Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09427


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I
All IIITJJ ID1H0 277
Por treaezes adiaoUdos 5J000
- Ptr tres Km yeicito 6$000

SABBADO JO II lOfBMBBO II lili
PraBDdiDU4li9$000
aftrtq fraiet r t sibscriptff.
lAn
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPTO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Li-
ma ; Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva;
Aracaty, o Sr. A. de Lomos Braga; Cear o Sr.
f. los de Oiiveira; Maranhio, o Sr. Ifaooel
Jos Martina Ribeiro Gumarea; Par, Justino
J. Ramos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
PARTIDAS uysiCOKHKius.
Olinda todoa os das as 9^ horas do dia.
Iguaraas, Goianna, e Parahyba as seguodaa
sextas-feiras.
8. Antio, Bezerros, Bonito, Caruar, Altinho
Garaohuna na* tercas-feirai.
Pao d'Albo, Nazareth. Limoeiro, Brejo, Pea.
queira, Iogazeira, Florea, Villa-Bella, Boa-Vista,
Ouricury e Ei as quai tas-feiras.
Cabo, Seriohietn, Rio Formoso, Una.Barreroa
Agua Preta, Pimentelras e Natal quintas feiras.
(Todos os correios partem as 10 horas da manha)
EPHBMERIDES DO HEZ DE NOVEMBRO.
2 Lee ora a t hora 44 mnelos da tarde.
9 Qearto erescente as8 horas e 15 mine tos da]
manha.
17 Lea hela as 10 horas e 47 mlnetos da man.
15 Quartomingaante as8 horas e 47 mina tos da
manha.-
PREAMAR DE HOJE.
Primeiro as S horas e 18 minutos da manha.
Segando es 2 horas e 54 minetos da tarde.
DAS DA SEMANA.
25 Segunda. S. Calharina t. m. ; S. Jocanda r.
26" Tersa. S. Pedro Alexandrino b. m.
27 QasrU. S.Hergarida de Saboia t.
28 Qeleta. S. Gregorio III p.: S.Jacob, da Marea.
29 Silla. S. Saturnino m.; Illemioate t.
30 Sabbado; S. Andr ap. ; S. Trajano b.
1 Dominfo. S. Eloy b. ; S. Nahnm profeta.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL. I ENCARREGADOS DA SBSCHIPgAO DO>&
Tribunal do comroercio: eegundas e quintas.
Relaco: tercas, quintas e eabbados as 10 hora,
Fazends : tercas, quintas e sabbado* as 10 horas.
Juizo do comroercio : quarlas ao meio da.
Dito de orphaos: tenas e sextaa aa 10 horas.
I Primeira Tere do civil: torces entes o meio
die.
Segunda Tara do civel: ovarles e sabbados al
hora da tarde.
Alzadas, O Sr. Claudio Palcio Diaa ; Bahfe.
o Sr. Jos Martins Alves\; Rio de Janeiro, o Sr.
Joo Partir Martina. N-
EM PERNAMBUCO.
Os propietarios do pumo Manoel Figuelrda da
Paria & Pilho, na aua Imana praca da Indepen-
dencia na. Se 8.
Ol Stt. aisignantes dai provincia* do
norte queiram ratificar suas asiigoatu-
ra perante nowos correspondentes,
afim de que tenhamos conbecimento
dellai antes do fim do anno, para nio
haver interrupcao na remella.
PARTE 0FF1CH.L.
Ministerio do imperio-
8* secco.Rio de Janeiro.Ministerio doa ne-
gocios do imperio, em 19 de novembro de 1861.
Illm. e Etm. Sr.Em rcsposta ao ofJHcio de V.
Exe. o. 108 de 6 de agosto nltimo, em que aub-
metle ao governo imperial a sua dociso, pela
qual resolveu que alo incompativeis os empregos
de professor de rhelorica do carao de preparato-
rios da faculdade de direito e de juiz municipal
aupplente en exereicio, tenho de declarar a V.
Exc, de cooformidade com o aviso do ministerio
da Justina de 9 do correte, que o mesmo gover-
no a p pro va a referida deciso, porquanto nao
sendo oa offlcios pblicos beneficios, mas verda-
deros encargos, onerados de devores e obriga-
coes ; convindo que laes deveres sejam cumpri-
dos satisfactoriamente, nao possivel que em
professor de qualquer ramo de sciencias ou artes,
obrigado so ponto e a dar exemplode assiduida-
de em sua cadeira, desempenhe cabalmente as
fuoecoes de juiz municipsl supplente em exerci-
cio, quaodo os encargos desle ultimo lagar aio Janeiro, 8 de novembro de 1861.Secco central.
Afianzando ao Sr. encarregado de negocios que
nenhuma duvida ter o governo imperial em re-
conhecer o novo titulo que S. M. o rei Vctor Em -
manuel II tomou para ai e pera os seus successo-
res, logo que seja esaa resolucio notificada por
carta do mesmo augusto snhor a S. M. o Impe-
rador do Brasil, que a reeeber com muito agra-
do, aprovaito a opportunidade para reiterar ao
Sr. Galateri aa eipressoos de minha mui dialiocta
consideragao. B. A. de Magalhet Taques.\o
Sr. cavaftetr* Gaoriet Galaiesi dos condes de Ga-
nla e de Suniglia.
Rio de Janeiro, 5 de novembro de 1861.Sr.
ministro.Com p maior empenho tenho a honra
de transmittir inclusa a V. Eic. a caria original,
acompabadada'copia doealylo, pela quil Sua
Magestade meu augusto aoberano, notifica direc-
tamente a Sua Magestade o Imperador do Braail
ter assumido para si e seus successores o titulo
de rei da Italia, por graca de Daos e vonlade da
na;io.
Eitou certo de que V. Exc, to digno inter-
prete dos seotimeulos de sympalhia e amisade
que uero S. M. o Imperador e o aeu povo a meu
augusto aoberano e i naco italiana, se apressa-
r pela aua parte a tazar ebegar ao seu alto das-
tino carta regs cima mencionada.
Aproveiio com grande prazer esta feliz ecaa-
aio para renovar-Tos, Sr. ministro, aa seguran-
zas da minha muito alta cous'deraco.Cavallei-
ro G. Galaeri dos condes de Ganla ede Suniglia.
A S. Eic. o Sr. conselheiro B. A. de Maga-
Ibes Taquea, ministro dos negocios estraogeiros
do Sua Magestade o Imperador do Brasil.
Ministerio dos neg icios estrangeiros.Rio de
taes que muitas vezea excedem ss faculdadea phy-
sicaa e moraes de nm hornera activo, e sufficien-
temeute habilitado na theoria o pratica da legis-
larlo a do foro. 0 que communico a V. Exc.
para seu conhecimento e para o fazer constar ao
director da facultada de direito deaaa cidade.
Dos guarde a V. ExcJos llitfonto de Son-
sa Ramos.Sr. presidente da provincis de Per-
nambuco.
Ministerio da justica-
Circular.Ministerio dos negocios ds justica.
Rio de Janeiro, 16 de novembro de 1861.
Illm. e Exm. Sr.Constando nesta repartico
que differeotea autoridades e mesmo pessoaa do
poro costumsm prender i ordem, aeja do presi-
dente da provincia, aeja do chefe de polica, com
o proposito de impedir que os presos possam lo-
go defender-se perante as autoridadea locaea a
que eilao immediatamente aubordioados, fiesodo
assim privados dos recursos que a legislarlo Ihes
garanta; e devendo o governo imperial cohibir a
continuarlo de semelhante proeedimeoto e pro-
ver que a sorte do cidado nao dependa do arbi-
trio o do capricho dos que de sua vonlade e sem
mandato ou jurisdiccio prendera em nome da su-
toridada auperior, com evidente menosprecio daa
ieis em vigor, maoda S. M. o Imperador que V.
Exc. expeca as ordeos mais terminantes afim de
que se nao reprodusa to flagrante abuao em de-
trimento d uberdade individual, determinando
que aa autoridades que podem prender por juris-
dieco propria s o fagam i sua ordem, e aquel-
los que, como commandantes de forjas, ou como
officiaea de justica, ou emflm qualquer do povo,
nos casos em que permittido, fizerem alguma
priso, a aubmettero immediatamente ao co-
nhecimento de qualquer autoridade competente |
do districto, que primeiro possa conhecer e deli-
berar aobre a aua regularidade e procedencia, ins-
taurando logo o processo respectivo, ou remet-
iendo o preso com as proras colligidas a ontra
autoridade, da accordo com os principios e don-
trina j exarados no aviso de 31 de Janeiro de
1826, ou fioalmente soltando-o se nao houver
fundamento para a priso, ou se r caso de se
poder livrar solt o reo.
A esta regra s haver limitacao para os casos
em que a priso seja effectuada em virtude de
deprcala, ou por escolta ou torga mandada em
perseguir) de criminosos, sendo enlo a priso
feita por ordem da autoridade deprecante, ou da
que maodou a escolta. Pican lo os presos dispo-
sico dessas autoridades, na cooformidade da
leo.
Deus guarde a V. ExcFrancisco de Paula
de Negreiros Sayo Lobato.Sr. presidente da
provincia de...
N. -I. Tenho a hoira de secular recebida
nota datada de 5 do crranle, que dirigio-ma o
Sr. cavallelro Gabriel Galaler dos condes de Ce-
nla e de Suniglia, encwregado de negocios de
S. M. o rei da Italia, acompanhando a carta do
gabinete e respectiva copia do eatylo, pela qeal
o mesmo augusto senhor snnuncia s S. M. o Im-
perador haver lomado para si e para seussuecas-
res aquella titulo.
De accordo com a nota deale mioisterio de 9
de agosto do correte anno, reconhace o governo
imperial este novo titulo, e apressando-me a
assim eommunka-io ao Sr. cavalleiroGabrielGa-
lateri, aproveito-me da opportunidade para reno-
var-lhe as aeguraocaa de minha muito distincta
consideraco.B. A. de Magalhet Taques.Ko
Sr. cavalleiro Gabriel Galateri, dos condes de C-
nela e de Suniglia.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do governo do dia ti de
novembro de 1861.
Dito ao theaoureiro daa loteras. Em adita-
tamenlo ao meu offlelo de 30 de setembro ulti-
mo, recommendo i Vmc. que recolha a thesou-
raria provincial, dentro do praso marcado pela
lei n. 399, de 4 de abril de 1857, os beneficios
das loteras concedidas para obras e reparos de
igrejaa e matrizes.Communicou-se a thesoura-
ria provincial.
Circular eojuis municipal da Ia vara.De con-
formidade com o que solicitou o chefe de policU
em data de 26 do correle, haja Vmc. de deter-
minar muito positivamente aos escrivaes, que ser-
vera perante este juizo, intimen aos respec-
tivos reos as senleocas de pronontia ou despro-
nunc'a, e condemnatorias ou absolvitorias, que
cootra elles forem proferidas, fizendo-lhes effec-
tiva a responsabilidade em que incorrerem pela
falta do cumplimento dasse dever.
Igual ao da 2* vara de Olinda e o de Iguarass.
Dito ao juiz de direito interino da comarca da
Boa-vista.Devolvo Vmc os mappas estatisti-
coa dos trabalhos do jury do termo de Cabrob,
qua acompanharam o sen officio de 7 do mez pas-
eado, afim de que Ihes addicione aa observaj*ea
eligidas pelo aviso de 8 de Janeiro de 1855, jun-
to por copia, e declare o numero da sesso a que
elles ae referem.
Dito ao gerente da companhia pernambucana.
Remello por copia Vmc, para aeu conheci-
mento e execuco, o aviso expedido pela repar-
tido dos negocios da agricultura, commercio e
obras publicas, em 6 do correte, relativamente
ao requerimenlo, em que easa companhia pedia :
1*. que a aua aubvencio fosse elevada de 84:0009
a 180:00011 por lempo de SO annos, a contar da
data da mesmo requerimenlo, ou 3:0009 Pr via-
gem ; 2o, que essa companhia aeja dispensada
de tomar pralicos as differenles barras de sua
escala, como obrgada a fazer em virtude doa
regulamenloa respectivos; e 3 que nao seja obr-
gada a amortisar no 1, 3* e 4" annos a parte do
impreileiro na forma do decreto n. 2,511, de 14
de dezembrode 1859, Bcando-o, porm, do que
esliver a dever em prestacoes. aonuaes iguaea no
decurso de 10 annos.
Despachos do dia 9 de novembro
de 18BO.
Rcquerimtntos.
Alferas Domiogos Goo;alves Pereira Bastos.
Informe o Sr. Dr. juit municipal do termo de
Iguarass.
Manoel Cypriano Ferreira Rabello. Satisfaga
a exigencia do parecer fiacal laocado no verso.
Paulino Rodrigues de Oiiveira.Informe o Sr.
inspector da thesouraria proviosial.
Travaaso Jnior & CO director das obras pu-
blicas tem ordem para orc.ar os reparos de que
se trata.
Forsm aceitas aa desistencias que fazem :
Da respectiva aerventia Joo Pereira de Barroa,
aerveotuario dos officioa de tabelliao e eacrivao
de ornlos do termo da Paasagem-Franca, no
Maraoho.
Ernesto Beraldo Cardoeo, da do officio de 1*
tabelllio do publico judicial notas do termo de
Santa Luzis, em Sergipe.
Gervasio de Souza Raposo, da dos offlcios de
copiador e da capital do Cear.
Poram reformados:
No posto de major, o eapito do corpo de ca-
vallaria da guarda nacional da corte Antonio Joo
Morios.
dem, o eapito do 4* batalhlo de iofantaria
ds mesma guarda Francisco Jos do Nsscimenle.
No mesmo posto, o espillo do Io batalbo
da reserva da mesma gearda Manoel Teixeira
Coimbra.
dem, o eapito do mesme balalho Candido
Antonio Caatrioto.
A Jos Antonio Ribeiro fui perdoada a pena
de um mez de priso e multa correspondente i
melada do lempo a qae fol condemnado por
seotenes do juiz de direito da primeira vara cri-
me da corte.
-14-
Por decreto de 13 do correte foi concedida ao
alteres do balalho de caladores de Goyaz Ma-
noel Mara Reboucas a demisao que pedio do
servico do exercito.
15
Foi concedido o titulo de conselho so Dr. Jos-
quim Ignacio Ramalbo, lente cathedralico da pri-
meira cadeira do quinto anno da'faculdade de
direito de S. Paulo, ua cooformidade do art. 158
do decreto o. 1386 de 28 de abril de 1854.
Ministerio dos negocios estran-
geiros.
Reconhecimento do reino da Italia. .
Rio de Janeiro, 5 de agosto de 1861:
Sr. ministro.--Tenho a honra de annunciar
offlcialmente a V. Exc que no dia 17 de marco
ultimo foi aanecionada e promulgada a lei pela
qasl S. M. o rei Victor Emmanuel II, meu au-
gusto aoberano, tomou para ai e para seus suc-
ceres o titulo de rei da Italia.
Officio ao commandsnte daa armas.Haja V. S.
i de informar circunstanciadamente eom o que lhe
coostsr acerca do objecto do aviso reservado jun-
to por copia, expedido pela repartico da guerra
em 6 deste mez.
Dito ao mesmo. Para que eu possa reaolrer
acerca do requerimenlo, que devolvo, coberlo com
a informac.ao de V. S. datado dahoniam, aob o.
1,970, no qoal o enfermeiro edeapenseiro do hos-
pital militar pedem que se firme regra certa, afim
de que os facultativos militares nao ponhara du-
vida em receita-loa e aa pessoaa de aua familia,
faz-se necessario que seja ouvido a esse respeito
o delegado do cirurgio-mr.
Dito ao mesmo.Sirvs-se V: S. de espedir suaa
ordens psra que ao juiz municipal da 1* vara se
aprsente com urgencia urna escolta de primeirs
lioha, afim de acompanhar a quatro criminosos
at a comarca de Nazareth, onde vio responder
ao jury.Communicou-se so chefe de polica e ao
juiz municipsl da 1* vara.
Dito ao mesmo.Transmitto i V. S. os papis
relativos as despezss, feitas pelo delegado do ter-
mo da Escada, com o sustento de recrutaa e de-
sertores nos mezes de setembro a dezembro do
anno prximo passado, afim de que se sirva de in-
formar Scerca do que exige a contadoria da the-
souraria de fazenda.
Dilo a thesouraria de fazenda.Tendo em vis-
ta a aua informaco de hontem, aob n. 1,148, au-
toriso i V. S. a mandar pagar a Joo Carloa Au-
gusto da Silva a quantia de 2409, em que, segun-
do a coota que devolvo em duplcala, importa a
madeira comprada pelo conselho administrativo
do arsenal de guerra, com deslioo a Fernando.
Communicou-se ao presidente do conselho admi-
nistrativo do arsenal de guerra.
Dito a iheaouraria proviocial. Informe V. S.
sobre a materia do servico que prestam os langa-
dores do consulado provincial na repartico a que
pertencem, e precedentes por elles ioroeadoa no
incluso requerimenlo.
Dilo ao chefe de polica.- -Sirva-se V. S. de ex-
pedir as suas ordena para que o aeotenciado F-
lix de Araujo Lina e o menor de 6 para 7 annos,
' filho da crioala Theodora ltimamente chegados
do presidio de Fernando, estejam i disposico do
juizo municipal da Ia vara desla cidade. para as
averigaaedes a que maodei proceder. Commu-
INTERIOR.
Rio de Janeiro.
10 de novembro de 1861.
Foi condecorado com o offlcialato da ordem da
Roas o Sr. Joio Csrneiro do Amoral, official de
gabinete do Sr. ministro de eatrangeiroa.
Para o cargo de provedor da Caixa Muuicipal
de Beneficencia eatabelelecida nesta ctte, foi
nomeado pelo governo o Dr. Domingos de Azere-
do Coutiuho de Duqae Estrada, que j servia ease
lugir por nomeaco da Illma. ornara.
...cao
granoe do lyeeu, deu a palavra ao presidente da
CommiSooSr. Dr. Saloatiano Ferreira Souto,
que do eloquente e eothoaiastico discurso que a-
o publicamos, excitou em lodo o auditorio
FOram nomeados: m _
O juiz de direito Joaquim Firmioo Pereira a^tlT.0,dJ*,e potoS: E"', S'.Preaiden-
Jorge, para deaembargador da relacao de Per- VaV k\ 8afn'? "? Uo o Sr* "/"
nambuco. ceoispo e do Sr. commandante das armas, tendo
O bacharel Jos Gomes de S Barreto, para o 2 ![*"!/ coa,n,iw?0.<* aeeemblea provincial,
de juiz municipal e de orphaos do termo de -.:lq- "**. con,?M" da eiposijo, oo sali
Patos, provincia da Babia.
Bscharel Manoel Luiz de JUevedo Araujo,
para o de juiz municipal e de orphaos da lia-
ban na, etn Sergipe.
Joaqaim Gmrr/slres de
ci de tsbellio e escrv "
de Villa-Bella, em Per
Manoel da Conceico Pereira de Albuqu erque,
para o de escrivo de capellas e residuos do termo
de Goyans, na dita provincia.
Vicente Jos Simea, para o de tabelli&o e
escrivo do civel e ennexoa da Parnahyba. no
Piauhy. '
Joa da Cosa Vaz. actual escrivo de orphoa S. pr'odSctoTnaTura
da Saquarema, provincia do Rio de Janeiro, para ^JuiT
------- j. .._. ^_ _,.__ ._____ inousiria.
hs Lavo Ayres,e*ra. offi- ?' ra*j* *i*f*J.> "nioi pelo magnifico ac-
vo de WhioT; do civef deludi d/n^J' ""ia<>]U- T"iio' co" *
nambuco. J 1 Pro*re"* P industria nascente
do paiz.
t Em seguida o Sr. presidente da proviocie
em urna allocuco apropriada dirigida aos mem-
Dros da commiasSo de exposico fez sentir
vantagens dsqnelle pensamento do governo, qu
assim procurou dar s artes e i industria entre
cao, congregando em um ponto
raes, e os trabslhoa de nossa
escrivo de auseotes do mesmo termo.
Foi declarado de nenhum effeito o decreto de
nomeaco de Manoel Ignacio de Medeiros para
um dosofftcios de partidor do termo da Cachoeira
provincia da Babia.
Foi perdoada a Jesuino Martins dos Santos
Vianna a pena de quatra mezes de priso e
multa imposta pelo juiz de direito
O discurso de S. Exc. em resumo um bello
epilogo eito i idea magnifica de civiliaaco mo-
derna, que procura coofralernisar e prender to-
das as classes aoci sea, e reunir lodos os povos.
pelo dogma sublime da nobllitaco do trabaiho
poique, como bera disse o Sr. Dr. Chaves :
O genio da phylosophia fez echoar de um o
ootro polo a vibrarlo aonora deass voz augusta
da primeira
vara crime da corte.
Foi commutada em 200/para o Imperial los- f.a cc-nfraternidade e prosperidado universal, que
titulo dos Meninos Cegos a pena de dous mezes _8.a ,loos 0f pavos por meio deesa cada invisi-
de priso e multa a que foi condemnado Joaquim
Moreira de Araujo pele juiz de direito interino
da segunda vara crime da corte.
vel de aentimentos de unio a de harmoois.
Terminado, o Sr. presidente da provincia
declarou que eslava aberta a exposico, Enlo
todas as senhoraa, que lioham tomado assenta
ao lado da commisso de expoaico, o Sr. pre-
sidente da provincia, as comraissoes e todos o
demais convidados levantsram-ae e percorreram
os tres saldes.
c O edificio eslava convenientemente decora-
do. O pavimento alcatifado de esleir fina e
A Italia, a quem as na;es as mais adiantadas! oicou-se ao juiz'municipal da Ia vara.
em elvilisseo lem applaudido e a apoiado oa obra
de sua reorganisaco politics, proelsmando o facto
da independencia e da unidade nacional, trar
familia das grandes potencias da Europa maia
um elemento de ordem, de equilibrio e de paz.
As relacoes de amisade que sem iulerrupco
tem existido entre os dous paizes ; aa seguranzas
que tenho recebido dos detejos do governo im-
perial do Brasil de concorrer para que se eslrei-
tem e se desenvolvaos cada vez mais essss felizea
relacoes, reciprocamente ventajosas ; o respeito
Dito ao mesmo.Remetiendo i V. S. psra seu
conhecimento, copia do officio qne em 11 do cor-
rente dirigio-me o juiz de direito ioterino da co-
marca de Florea, referindo o aaaaasioato do fa-
zendeiro Manoel Rapozo de Lima, recommendo-
Ihe o emprego das mais enrgicas providencias
para a captura dos autores desse crime.
Dilo ao commandante do corpo de polica.
Faga V. S. apreaentar na repartico da polica
tres pracas do corpo aob seu commando, afim*de
escoitarem um criminoao, que tem de seguir para
aos principios nacionaoa e coastituciooaes, sobre' o tormo de Cimbres. Communicou-se ao chefe
os quaesse firma a independencia do Brasil, as- j de polica.
aira como a da Italia ; o exemplo de grande nu- Dito ao eapito do porto. Pelo aeu officio da
mero de estados, e dos mais poderosos, da Euro- hontem, aob n. 200, fiqoei interado doqueoc-
pa e da America ; o accordo admiravel, que de correu acerca do brigue argentino denominado
dia em dia mais se coosolida, dos poderes na Alfredo, que encalhou ao sul das Canaeia?, no lu-
Ilalis, nenhuma duvida me deixam sobre o ac- garSimio Pioloe bera assim daa providencias
Ihimento favoravel, por parte do governo de S. por V. S. empregadss a ease respeito.
M. o Imperador do Brasil, communicacao de
-que tenhoa fortuna de|serorgo junto de V. Exc.
Nesta convicio aproveito-me com prazer do
to memoravel occeaio para reiterar a V. Exc.
as seguranzas de minha muito alia consideraco.
A S. Eir. o Sr. Benvenuto Augusto de Maga-
lies Taques, ministro e secretario de estado doa
negocios estraogeiros do Brasil.--0 encarregado
de negocioa de S. M. o rei Victor Emmanel II,
rei da Italia, C. Gabriel Galateri dos condes Ce-
nla e de Suniglia.
Rio de Janeiro.Ministerio dos negocios es-
trangeiros, em 9 de agosto de 1861.Cabe-me a
Dito ao director geral doa Indios. Informe V.
S. icerca do disposto no aviso junto por copia de
4 do correte, sob n. 14, em que o Exm. Sr. mi-
nistro da agricultura, commercio e obras publi-
cas, autorisando-me a dar por extineta a aldeia
do Panena nesta provincia, di outras providencias
a esae respeito.
Dito ao mismo.-Transmiti por copia i V. S.
o aviso de 5 do correle, aob n. 15, em que o Exm.
Sr. ministro da agricultura, commercio e obras
publicas, procura saber a extenaio e os limites
das Ierras originariamente concedidas aoa indios
da aldeia da Paoema nesta provincia, afim de
satisfago de aecusar recebida a nota datada de [ que informe com o que souber a eate respeito,
indicando ao mesmo tempo o meio de tszer-se
essa verificsco.
Dilo ao director das obras publicas. Mande
Vmc. or$ar com urgencia os repsros de que pre-
cies a casa n. 45 de ra da Moeda, perteoceole
ao patrimonio dos orphaos, e cuios alugueres fo-
ram arrematados por Travasso Jnior & C.
Dito so juiz de direito da Boa-vists.Por de-
ficiencia de forca nao pode ser sogmentada a que
actualmente existe no termo de Ouricury ; porm
com ella e de accordo com as respectivas autori-
dades policiaes para a expedicio, das competen-
tes ordeos, pode Vmc. promover as deligaociaa
neceasarias, e que mais urgentes forem para a
captura doa criminosos, conservando na villa um
destacamento de 15 a 20 pravas. Assim tenho
respondido ao sen officio de 6 desle mee,
5 do correnle, que dirigio-me o Sr. cavalleiro
Gabriel Galateri dos condes da Genola e Su-
niglia, encarregado de negocios de S. M. o rei
Victor Emmanuel II, para o fim de communicar
officialmeoteao governo Imperial que em 17 do
margo ultimo foi promulgada a le pela qual o
mesmo augusto aeohorloma para ai e para os
seus successores o titulo de rei da Italia.
Gomo reaposia a esta communicacao, aprseo-
ste a declarar ao Sr. Galateri que o gabinete im-
perial, apreciando devidamenle a importancia e
alcance dos acooteclmentos poli ticos porque aca-
ba de passar a Italia, e respailando o resultado
desses sconteclmenlos, une com o malor prazer
os seus aos votos das outras polenciaa pela pros-
peridado do novo reino e pela consolidaco nelle
da ordem publica e do governo coostilaicional.
Por decreto de 9 do correte foram reformados,
nos termos do 1 do art. 9 da lei n. 648 de
18 de agoatode 1852, porsoffrerem molestias in-
curaveis, oa seguiotes officises :
Corpo de eitado-maior de 2a classe. Ten anta -
coronel Antonio de Souza Mondes, major Jos
Antonio Mayo*rt, eapito Francisco Jos dos San-
tos, dito graduad 3 Manoel Verissimo, tenente
Vicente Ferreira de Oiiveira.
Corpo de tade.V cirurgio Dr. Manoel Joa-
quim de Abreu.
Repartico eccfcsiastica.r-Capitao-alfere*, pa-
dre Jos Pinto de Almeida.
A rma de cavallaria Capitaes Diogo Francis-
co Cerdoso, do 3* regiment;'Joaquim Jos da
Silveira Jnior, do 4 dito ; tenentea Jos Diogo
Osorio de Ol /eir, do Io dito ; Miguel Pereira de
Oiiveira Meirelles, do 2 dito; slferes Jos Ro-
drigues de Paria, ajudante do 3* dito; Joo Ro-
drigues de Almeida, do 5* dito.
Arma de tn/antaria.Major Francisco Ribei-
ro da Silva, do 11* batalbo ; capities Jos Ma-
ra de Carvalho, do 12 dito; Joo Manoel Fio-
rindo, do corpo de gaeruicSo de S. Paulo; Ame-
ro Jos Calalo, do dito dito do Piauhy; tenentea
JoSo Baptista dos Pasaos, do 3* balalho ; Valen-
tn) Jos Barbosa, do 6 dito ; alferes Saturnino
Alfonso da Silva, do batalhlo de caladores de
Goyaz; Francisco Jos dos Santos Pulcherio, do
dito dito de Mato Grosso.
Aggregado Arma de cavallaria. Capito
Agostinho Montelro Varella e alferes Firmino
Uerculano Meona Barreto.
Arma de infantaria.Capillo Jos Francisco
da Silva e alferes Luiz Aotonio Polcherio.
Forem Igualmente reformados o tenente coro-
nel graduado da exlincta 2a linha, com aoldo,
Anaslacio Francisco de Menezes Doria, no posto
de coronel graduado, mas lio somonte com o sol-
do de tenente-coronel que lhe competir na forma
da proviso de 21 de Janeiro de 1823; e o sar-
gento do corpo de guaroico de Minas Geraes
Francisco Msooel de Almeida, no mesmo posto,
com o sold por ioteiro, nos termos das disposi-
coes do 3 do plano qae batxou.com o decreto
de 11 de dezembro de 1815.
12
Foi nomeado secretario do governo de Santa
Calharina o bacharel Jos Antooio Pimenla Bue-
no, sendo exonerado do meamo cargo, por o ha-
ver pedido, o bacharel Olympio Adolpbo de Sou-
za Pitinga.
Foi nomeado professor de historia antiga e da
idade media do imperial collegio de Pedro II o
bacharel Francisco Ignacio Marcoodes Hornera
de Mello.
Foram jubilados os seguiotes lentes da facul-
dade de medicina da Babia : conselheiro Dr. Ma-
noel Mauricio Reboucas, na cadeira de botnica
e zoologa; conselheiro Dr. Joo Jacintho de
Alencaatro, na de anatoma topographica, medi-
cina operatoria e apparelhos; conselheiro Dr.
Justiniano da Silva Gomea, na de physiologia ;
conselheiro Dr. Joo Aotunea de Azevedo Cha-
vea, na de clnica externa; e conselheiro Dr.
Joaquim de Souza Velho, na de materia medica e
therapeutica.
Foram nomeados lentes das referid ae cadeiras
os seguiotes substituios da mesma faculJade:
para a primeira, Dr. Antooio Mariano do Bomfim ;
para a segunda, Dr. Jos Antonio de Freitas ;
para a terceira, Dr. Aotonio Januario de Paria ;
para a quarta. Dr. Aotooio Jos Alvos, e psra a
quinta, Dr. Joaquim Antonio de Oiiveira Bo-
telbo.
Foi concedida ao Dr. Joaquim Ignacio Rama-
lbo permisso para continuar a reger a Ia cadei-
ra do 5a anno da faculdade de direito de S. Pau-
lo, mediante a gralificaco addicional de 4OO9OOO
aonuaes, na forma dos estatutos.
- 13
Foi removido a seu pedido o juiz municipal
Gustavo Julio Pinto Pacca, do termo de Silveiras
para o de Jfrftie, em S. Paulo.
Fol exooerado a pedido o bacharel Bernardo
Guilherme Caroeiro, do lugar de juiz municipal
de Campos, do Rio de Janeiro.
Foram comeados:
Juiz municipal de Campos o bacharel Beato
Luiz de Oiiveira Lisboa.
Secretario de polica da provincia de PerQira->
buco, o Dr. Joaquim, Jos do Cimpoi,
Ds ordem do dia hontem publicada na repar-
tico 10 ajudante-general consta o seguiote:
^yNoneaces.Do Sr. major do estado-maior de
segunca classe Francisco Camello Pessoa de La-
cerda, para aecrelario do commando das armas
da provincia de Pernambuco.
Do Sr. capito do corpo de estado-maior de
prlmrra ciaste Josquim Jeronymo Bsrrio, para
escriturario ds aegunda directora geral desta
secretaria de estado.
Do Sr. capillo reformado do exercito Jos Joa-
quim da Silva Costa, para instructor do corpo de
imperises marlnheiros.
Do Sr. tenente do corpo de estado-maior de
primeira classe Benjamn Conatant Bolelho de
Magalaes, alumno da escola central, para aju-
dante do imperial observatorio astronmico, em
substrtaiclo do segundo tenente do corpo de en-
genheiros Miguel Vieira Ferreira, que paasou s
aervir na commiaa&o de limites do imperio com
o Per.
Do Sr. tenente do mesmo corpo Luiz Eduardo
de Carvalho, para ajudante d'ordens da presiden-
ca da provincia do Maraoho.
Do Sr. teoente do mesmo corpo Antonio Villa-
la de Caatro Tarares, para director da colonia
militar .de Pimenteiras.
A do Sr. lente do mesmo corpo Antonio Al-
ves Pereira Salgado, feita pela presidencia do Rio
Grande do Sul, para professor ioterino da aula
de desenho da escola militar auxiliar da mesma
provincia, approvada.
Eioneracio.Do Sr. major do estado-maior
de segunda claase Francisco Camello Pessoa de
Laeerda, do lugar de ajudante de ordeos da pre-
sidencia da provincia do Maranhio.
Do Sr. capito do mesme corpo Luiz Francisco
Heariques, do lugar de secretario do commando
das armaa da provincia de Pernamhuco, devendo
recother-ae corte.;
Do Sr. cepillo do corpo de esta-maior de pri-
meira claase Joaquim Jeronymo Barrio, do lu-
gar de ajudante de ordene da prtaidencia da pro-
vincia do Espirito-Santo.
Transferencias.Do Sr. capillo do 6.a batalhlo
de infantaria Jos Antooio de Lima, para a quarta
companhia do batalhlo de caladores de Goyaz
decreto de 2 de novembro corrente.
Do Sr. lente do primeiro batalhlo de iofan-
taria Jos Antonio Pereira de Almeldo, para o
corpo de guarnico do Amazona.
Do Sr. teoente Franciaco Jos de Oliveira-Mes-
quila,do corpo de guarnico do Amazonas para
o balalho de caradores da Baha.
Do Sr. teoente Joo Jos Evangelista da Costa,
do batalbo de cacadorea da Baha para o primei-
ro batalhlo de infantaria.
A do Sr. teoente JoSo Jos Bazilio Pyrrho, pu-
blicada na ordem do dia n. 290, para o segun-
do regiment de cavallaria ligeira, e nio para o
quarto.
Do Sr. alferes do primeiro regiment de ca-
vallaria ligeira Ignacio Jos di Silva Azevedo, da
fileira para o lugar de ajudante do meamo regi-
ment..
Do Sr. alferea do segundo regiment de caval-
laria ligeira Manoel Auguato Bacallar, da fileira
para o lugar de secretsrio do mesmo regiment,
Remocio. Do Sr. teoeote-coronel do corpo
de eogenheiros Luiz Jos Mooleiro, nomeado
para servir na provincia do Rio Grande do Sul
(ordem do dia n. 286), para a provincia de Santa
Calharina.
17
Por decreto de 16 do correte, foram reforma-
dos o capillo Xhomaz Goocrires da Silva, o se-
gundo-tenente Miguel Teixeira Lopea Malheiros,
ambos aggregadoa arma de artilbaria, e o al-
feres do 9.a batalhlo de infantaria Manoel de Fa-
riaa Lemos, por aoffrerem molestias iocuraveis
que oa tornara incapazea de todo o servico.
Por decreto da mesma data concedeu-se de-
misso do servico militar, por assim o haver pe-
dido, ao tenente do corpo de guaroiclo do Ama-
zonas Jos Antonio Pereira de Almeida, e ao ca-
pellio alferea da repartico eccleaiastica do exer-
cito padre Joaquim do Amor-Diviao Martins.
- 18-
Publicamoa caparle official a correapondencia
trocada neata corte eotre o governo imperial e a
legarlo de S. M. el-rei Victor Emmanuel II,
depota de haver sido sancoionada e promulgada
a lei pela qual Sua Mageatade tomou para si e
seus successores o titulo de rei ds Italia.
A resolucio tomada em 9 de agoalo ultimo
pelo goveroo imperial fdra que,receben do S.
M. o Imperador a respectiva carta de gabinete
de notifleacao, nenhuma duvida haveria em ae
reconhecer aquello novo titulo.
Por nota da 5 de novembro remetteu o Sr.
cavalleiro Gabriel Galateri cata notifleacao, feita
em 24 de setembro pelo seu sugusto soberano, e
logo a 8 reapondeu S. Exc o Sr, ministro dos
negocios estrangeiros que o goveroo imperial
retoohecia por parle do Brasil o novo reino da
Italia.
S. Exc. aoaba de expedir os despachos neces-
aarioa par que ceasem as foneces dos agales
consulares sicilianos, e sejara ao admijl.idos os
dsqualle reino, como solicitou o Sr, cavtlUiro
Galateri,
No impedimento do Sr. conselheiro Jos Mara
da Silva Prannos foi nomeado consultor interi-
no do ministerio dos negocios estrangeiros o Sr.
conselheiro Sergio Teixeira de Macedo.
ftita.O Sr. ministro do Commercio, agri-
cultura e obras publicas, scompanhado do Sr.
presidente ds Associscao Central de Colonisacao, tapetes, as paredes ornadas de papel dourado.
visitou hontem a hospedara da associaclo na < Os objectos achavam-se convenientemente
liba do Bom-Jess; e do exime minucioso a dispostos em mesas centraea e em estantes- os
que procedeu S. Esc. ret-rou-se aatisfeito da quadros depeodursdos das paredes davam 'aos
ordem que encontrn naquelle til estabeleci- sales um bello aspecto, encantador pela sus va-
manto.
Ao Sr. cooselheiro Herculano Ferreira Penoa,
como prova de satisfaclo pela sus nomeaco para
a presidencis de Matto-Grosso, oflereeeu an-
te-hontem o Sr. Dr. Agostinho Luiz da Gama,
filho daquella provincia o chela de polica da
corte, um Isuto jantar no sallo C'rceller, para o
qual foram convidados todos os membros do
ministerio, os deputados da provincia, diveraos
senadores e titulares, os directores da companhia
riedade.
I e Esiavam divididos os objectos em tres sec-
Qoes.
! a Na primeira sala estavam grandes rsizes de
mandioca e de inhame, caimas de tamanho ex-
traordinario, bambas de circunferencia de dous
palmos, diversas especies de algodoes, amen-
doins, edeos d palmeiraa de diversas especies,
, tabaco, algodoea de differeotea cores, varios ve-
gelaes de applicscoea de applicaco industria
e medecins, urna machina de costura perten-
de navegacao do Alto-Paraguay, alguos Cuyaba- cenleI exposiqio de Sergipe, diversas especies
nos aqui residentes, e outras pessoas de dis- de sabio daa fabricas des Srs. Dr. Reg, Laeerda
ncelo. e Dias Lima, tecido de algodo das fabricasTo-
Trocaram-se nessa reunio muitos votos pela dos os Santos e Queimado, asswcares do Ca-
prosperidade da provincia de Mallo Grosso, de- brito, do eogenho S. Lourenco e do engenho No-
terminando o jantar por um brinie feito pelo Sr. vo do Sr. Geremoabo e de outros, fartoha de
cooselheiro Penna a S. M- o Imperador e a sua aimpim, agurdente de diversos alambiques, en-
augusta familia. tro oa quaes aobresahia um barrilinho do dos
20 Fiaes, bellas obras de marcineirie, avultando en-
Por decreto de 16 do correte foram nomea- tre ellas urna coslureira do Sr. Victorino e outrs
dos: chefe de scelo da thesouraria de Goyaz, o do Sr. Gavazza e urna cadeira de pu setim do
1 escripturario Ignacio Antonio da Silva ; por- Sr. Salusliano ricamente trabalhadas.
teiro da alfandega de Albuquerque, na provincia a Sobre urna commoda eslava urna primorosa
de Mat'.o Grosso, Francisco Rodrigues de Si- f Imsgem de S. Manoel feita em pedra sobre urna
i pesoha, digna de admirario pelo seu trabaiho.
; c Nesle mesmo salo eslava o retrato de Saa
Magestade o Imperador feilo todo de penaas:
obra de muito mrito pelo excesso de paciencia,
, e pelo bera escolhidodos matizes das peonas va-
riagadas. com o que ficou perfeitamenle imitad-
o retrato de Sua Magestade pela Sra. D. Mara
Elida de Andrade.
Ah tambera estavam os objectos que com-
pem a exposico aergipense, entre os quaes
javultavam urna corda eum dragio alado esculpi-
dos em padra.
a No salo immedialo sobresshia a colleccao
queira. _
Foram demittidoa: Severiano Jos Cardoso do
referido lugar de porteiro ; Thomas Jos Meira
do emprego de 1 eacripturario da thesouraria de
fazeoda da Parahyba.
Foram aposentados: os chefes de secgo, da
thesouraria de Pernambuco, Jos Heoriques Ma-
chado, o da de Goyaz Manoel Pereira Cardoso.
DlArlO DE PERNAMBUCO-
Hontem fundearam em noss porto os vapores ,
Tocantins do norte e Paran do aul, aendopor- 'de amostrasdss madeiraa e dos mineraea da fro-
tadores de cartas e jornaea com as seguintes da- vincia, e as carnadas geolgicas, desde a cipital
las: Rio de Janeiro 20, Baha 25, Alagoas 28, 'at a Feira Velha,trabalhos preciosos do Sr. La-
Parahiba 28. Rio Grande do Norte 27, Ceari 26, cerda Filho.
Maranhio 22, Pari 20 e Amazonas 2 do cor- < Estes trabalhos sao to dignos, de silencio-
rente. como a eollecio doa colepteros, primorosa-
Goya:.F-ora reformada a thesouraria provin- \ mente feita pelo meamo senhor.
eial, a qual passoa a chamar-ae directora das < Nss estantes immediatas admiravam-se os
rendaa provinciaes. trabalhos de thesoura, agulha e outros lindos ar-
Minas Geraes.Tivera lugar, no dia 3 do cor- tefactos do convento dos Humildes e do collegio
rente, no paco da aasemblea proviocial, a aber- de Nossa Senhora doa Aojos e dos collegios Con-
tura da primeira exposico agricola-ioduslrial, ceico e Amparo, bera como um primoroso qua
na qual foram apresentados cerca de 400 ob- dro de cabellos pelo Sr. P. Legal.
jacios. Chaaiaram a atteoco urna caixa de insectos
Aio de Janeiro.Foi nomeado inspector do de immensa variedade e belleza, um floro de.
corpo de imperiaes marioheiros, o capito refor- madeira, lindos desenhos em aqaarella de um
mado Jos Joaquim da Silva Costa. diacipula do Sr. Lopea Rodrigues e diversas ces-
L -se no Correto Mercantil:
Pelo capillo da barca americana Henrieite
entrada de Buenos-Ayres no dia 7 do corrente,
soubemos que naufragaram em urna coala proxi- balhados dos Srs. Lopes Rodrigues, Greoi, a-
ma aquella cidade a barca americana Carolina nea Fho e Tourinho.
de New-York e o vapor da mesma nago Missis- c Havia tambera um quadro bordado i seda
sippe os quaes foram arrojados i praia pelo tem- frouxe, representando urna paisagem, obra muito
poral que ahi houve na noile de 28 do passado. | delicadajB de grande mrito artstico, feito pela
tas de cers e de concha.
a No terceiro asilo, aa paredes estavam deco-
radas com retratoa e paisagena muito bem tra-
c Refere mais o dito capito que muitos navios
soffreram com a tormenta, perdendo maslros, an-
coras, etc., etc., e que vira tambera duas barcas
ioglezas encalnadas, cajos comes ignora.
a No eapseo de 35 annos desde 1826 para ci,
teem fallecido 92 senadores. Djs nomeados
pelo 1* imperador e pela regencia trina nao res-
la um s. Dos da regencia Feij restara 3: os
Srs. Valasques decano do aeoado ; Cunha Vas-
concellos e Olinda. Dos nomeados pelo resente
Araujo Lima restara 6: os Srs. Hollanda. Paula
Albuquerque, Maranguape, Sapucahy, Snassuna
e branles.
a Todos os mais 47 sao de nomeaco do actual
imperador.
> Mais de metade dos senadores nao tem 10
annos de existencia senatorial. O termo medio
dessa existencia, tomado entre oa antigos a oa
modernos, nio di 5 annos para cada utn se-
nador.
t A legacio imperial em Londrea foienear-
regada pelo miniaterio da meriohada encommen-
da e remesss, nao s de oito pecas de diversos
calibres, com aa competentes carretas e municoes,
para a corveta Nitherohy, em construccio 00 ar-
senal de martnha da corle, as tambem de ama
machina de patente de aplainartrojectis polygo-
nses de quslquer tamanho, e duas de aplainar
projectis, com 60 pares de caixaa para balas rasaa
de calibre 6, 9 e 12. afim de aerem empregadaa
no merao araenal.
A Nitherohy ser srtilhada com 2 pecas de
calibre 70, montedas em rodillos, urna na tolda,
e oulra 00 castello, quatro pecas de 32 00 con-
vs, toaas estriadas, e do inventor Wqitworlb, e
mais 22 da 30, Irancezaa, ooao as da batera da
fragata Constituica. .
Bahia.Ho da 22 teve lugar a abertura da
primeira exposico agrcola-industrial, acerca da
qual ae l no Diaria da Bahia:
c A exposico que leve lugsr hontem, como
estar annunciada, foi nm verdadeiro featlm para
a nossa industria nascente.
Ao meio dia nm concurso numeroso de pes-
soaa enchia os saldes do musen, e osdolyceu.

Sra. D. Felicia Relave alumnado colegio Con-
ceico, um rico quadro em froco representando o
desciment ds Cruz, eom moldura feita em flores
de couro, trabaiho primoroso de urna alumna do
collegio Nossa Senhora dos Aojos.
c Nao nos possivel dar boje minucioss noti-
cia de todos os objectos.
c Falo-hemos nos nmeros seguintes, com to-
das as particnlaridadta precisas, declarando o
nome doa expositores, afim de satisfazer a curio-
sidade publica, que lameotpu com razo hontem
a falta de um cathalogo^.jprio que a commis-
so deveria ter tmpresso e distribuido.
c Desculpe-nos a eommlseie eata franqueza r
devia ter feito um calhalogo.
a Sabemos que alguna membros ds commisso
tiveram um trabaiho arduo, como os Srs. eoge-
nheiro Souza Brito e Ferreira Bandeira, a cujos
estorbos deve a provincia o bom resultado dessa
ensaie.
c Possa o paiz comprehender todo o ajtanco
da realisacSo de lio uiil pensamento.
c A nobilitar.ao do trabaiho o grande dogma
da civilisacio hodierna.
c A idea daa exposicoes tem sido abracada poe
todas as naces cultsa.
c E lem sido sempre muito efficaz.
Eotre nos foi um ensaio; mea um eosaio fa-
cundo e de alta importancia.
Como prova ahi viu-sa o afn com que no
curto espaco de dous meses se podenm reunir
aqnslles objectos.
Como prova foi aquella contentamente geral
que transtusia em todaa as feicoes das pessoas
que coocorreram a lomar parle naquelle bello
feslim nacional.
< Diecurio pronunciado pelo Sr. Dr. Salustian
Ferreira Soulo, presidente da oommiua da
exposico.
Meus senhores.Os sabios vivera nos secu-
los alm e as geracoes por vir como oa genios
que penetrara no fulero,disse Bacon o Ierra
tser o reanum hominis.
c E como duvida-lo
Aqui mesmo naatea sales, que todo! nos de-

f Urna guarda] de honra pealada em (rente do I sajramos mais ricos de productos .industriaos o
edificio fez ao Sr. preai lente da provincia e so 1 agrcolas, nesls solemnidade, animada pels pre-
ISr. arcebispo as continencias do estylo. Isenca do Exm. Sr. tice-presidente, que ora diri
< Urna banda de msica collocada no sali Je I <* destinos da provincia com applau.se delta,
oqwadi dq lycee ideis diversas pe?as, I aqui onde vejq horneas illustres pe; ber e por.
I
II AH



IABIO M
#

s*rijos do paiz, futios da geraco, que conqus-
teu ialependencia da patria, mas atada nao
cansados de camiohar os estrada do progresso e
oade avulla jntelligencia frvida e admiravel de
tana mocidade esperanzosa, diaole da qual [alio
f fclAJtlQCO. SA^BaOO 30 DE HOVEMBRO DI IMl.
n
eanpre cora limides, aqu onde brilha com ltu gar dar um rolo de agradecimento.
evangelios a fronte piedosa e esclarecida do sabio
metropolitano do Braail, aqui no meio deslas flo-
rea delicadas e seductoras, cujos perfumes em-
balsaman) o ar que respiramos lodos, finalmente
t Apeiar porm dans obstculos. a rossa calm.; entretanto os candidatos pira a nota ae-
niusiracao zeU e patriotismo pedern era-1 sembUa provincial j ferruham cora as susa -
eleito. Felizmente fustes secundados pelos ex- balas mair ou menos prorareia.
forros loorareie do digrro administrador da pro- A presidencia rai airares)*
nocia do Sergipe, a quem me eumpre nesle Lu-
Um servico relevante, seohores, acabaes de
prestar ioduatria. soberana rainba das nacoes
modernas, que derrama sobce -a face do orbe,
' por raeio da riqueza bem distribuida, todos os
anchos de Zacaras, as flecoes douradas dos -
jfcoa do Oriente e na palana prophetica de Eze-
ajuicl, verdade confirmada pelo progresso que se
f alisa na trra !
-Guiado pela sciencia, iniciado MS>suas leis o
tioant m bavia de ser o que o reTsoberano de
ilaneta que habitamos, e poia, nesla vasta mo-
marckia da humanidade intelligente e livre tudo-
ae ha de iofallirelmenle curvar ao imperio da
ciencia e de suas lei, verbos de Deus na Ierra.
Cora o calor, a luz e a eleclricidade, com o
tent, as aguase o vapor, vai o horneen conquisa
tando palmo a palmo, minino por minuto, o Im-
perio do mundo e caminhando aem cessar para a
trra da promissao eda felicidade commum.
< Cegos os que nao conhecem esta verdade, e
sioda mais cegos os que nao veem is maravi-
llosas conquistas das arles e da industria, allu-
aviadas pelo ciarlo da sciencia.
E porque desconhece-lo ?
A luz desecha com mais fidelidade do que a
peineta e o pincel de Apelles ; a electricidade
esculpe e grava com mais obediencia e gosto de-
lineo cibzel de Phidias ; novo Prolheu escreve e
filia instantneamente aos povos, e allumia o
mundo com luz mais vira que a do sol.
O vapor com sua luz esbalorida, mas vigota
rociaros por toda a parte nosses triumpbos :
Inumpho os fabrica do industrioso, no mar e
nos ros que cedem suas aguas ao seu impulso,
tus movida ao imperio dtssa torca que opera oro-
d'giO*.
Oh E quem poder contesta-lo?
A humanidade rai segura no caminho de
sua reotura ; fallsm bem alio esias publicarles
scientifkas, que cahem a todo o instante dos pre-
los livres da imprens ; a voz sabia e patritica
do parlamentar proclamando os principios eter-
nos de Justina, que ioteressam aos res e sos po-
ros ; os feitos do estadista enesminbando com
mi segura o movimento progresiivo do paiz que
elle dirige e a patarra Ilustrada e prestigiosa ca-
tiida da cadeira do professor nutrido da id*. da
ubservacao e do pensameolo.
Esta verdade, senhores, remo-la demonstra-
a no laboratorio chimico, no gabinete do pbysi-
o, no observatorio do astrnomo e do melereo-
legista ; remo-la ainda na tenda do artista, na
fabrica do industrioso, a charra do agricultor,
machina que semes, no sppsrelbo que ir-
riga.
Mas, senhores, entre tao notaveis triumphos
yus ha de bastante alcance, que lodos imos ho-
je applaudir ; tiveram-oo a Franca, a Iuglalerrs,
a Prussia, Austria, Roma, nossa relha metro-
pote, os Estados-Unidos e Minas, nossa ir-
soaa, e pois, era j lempo de termo-lo tamberu
nesta trra dos Pedras-Brancas, dos Cararellas e
aoaCsyrus a exposicao dos productos natu-
rae e da industria.
Erajtempo de mostrarmos aos oossos ir-
snaos do velho mundo a riqueza espantosa que se
ocerra no fundo de nussas trras e a uberdade
nesle solo sem rira
Veo-nos ero auxilio a laboriosa provincia de
Sergipe ; ve-la-heis figurando nesta exposicao,
nossa e della, com productos que mostrara seu
progresso na agricultura, e sua feliz iniciacao na
industria.
este banquete de honra e de regeneracio
social devenam concorrer todos os habitantes des-
u provincia, trazendo cada ora a proveitosa e
delicada iguaria do seu trabalho.
Nem todos em tao curto espseo de lempo e
apoza crise horrenda porque passararo, poderam
acudir ao brado que soltamos da impreosa para
acordar seu echo no fundo dos coracea; cem
ledos comprehenderam o futuro desta cooquista
horrendo porflosos a este festim, que marca urna
poca de elaboracao philosophica e da resolucao
de um grande problema social.
Nao leremos, nos, Olhos de urna geracio no-
ja como os do sntigo continente palacio de indus-
tria ou de cryatel, de maravilhasou de Mas para
offerecermos administrado dos que dos viereis
contemplar; sc.nh.dos sao os oossos ..loes, SE
mu t? oascente nossa industria, pobre e dbil a
presente exposicao. bem o sabemos,
Embora I
- Mais rCiqui nesla ierra da Santa Cruz,
orno por toda a parte, a exposicao ha de ser o
campo glorioso aberto ao trabalho do artista e do
industrioso ; o fruteo da emulaco ferida; o ras-
to celeiro a recolher os rariados e ricos produc-
tos da agricultura, o tribunal, oode ha de receber
seu titulo de nobreza o talento que caminbe, luta
e reoce, a honra, que se esforca e se levanta o
trabalho que nutre o hornea) e sustenta as na-
coes.
Esta exposicao foi para nos ama grande vic-
toria 1
Picaremos conrencidos da digoidade do ho-
xnem e de seus direitos, e, orgulhosos, reconhe-
remos a soberana do espirito sobre a materia
que s nobre e grande o lilho benemrito da
sciencia. e que bem diverso nosso seclo dos
aeculos que so foram.
Nobre nao mais o titular sem mrito, ss-
phyxiaJo na athmosphera lumida de seu orgu-
ino ; nobre Fultoo e Walt assenhoreaodo-se
a
a
104
101
101
100
99
98
97
93
7
76
76
72
reos de quan
los cooeorreram paea esse boje modesto festim
mduslrial, mas que um uia. nao o duvidnmoe.
ser pomposo e digno do brilhante futuro que est
reservado a urna ae mais bellas e ricas porcoes
do globo, que nos concedeu o Arbitro Supremo
da humanidade.
Alaqoat.Fallecer, no da 24 do correte s
10 horas da noite, o Sr. Uaooel Jo: Teixeirs
de Ohreira, deputado proriucial, de urna estran-
gulado da hernia.
Parahyba e Rio Grande do Norte. Nada de
importante occorrera, apos a pssssgem do Ja-
guaribe.
Cear.A seguinte caris do nosso correspon-
dente narra quanto occorreu digno de mencio.
c Vou aproveitar o Tocan/ins para dizer-lhe o
pouco que ha occorrido depois da ultima que lhe
dirig, ha apenas cinco dias.
< No da 24 teve lugar a eleicto para deputa-
dos provinciaes. J conhecida a vota^o doscol-
legios da capital, Haraoguape c Aquirss, cuio
resultado o seguinte :
i" Gustavo Gurgulino......................
Dr. Victorisoo..........................
3 Dr. Juslo Araujo......................
4o Dr. Augusto Barbosa...................
5 Dr. Joaquim alendes....................
6o Dr. Gongallo Vieira.....,
7 Jos Maximiauo Barroso
8o Campa...................
9 Dr. Jos Fernaodes Vieira .........".".'
!? Rr- 86merio ..........................
!! Estevio de Almeida....................
ja Vigano Sarment......................
Vigano Lemos Braga ...................... 59
Padre Besa................................ 54
Ur. Kibeiro................................ 50
Dr. Joaquim Felicio ...-.............. 45
Dr. Pedro .................. ir
r. Juao Pinto de Mendooga................ 87
^uc"........................................ 24
a Creio que lhe posso sfsncar que os deputa-
dos serao osdoze primeiros, excepelo dos que
vao em 4o o 11 lugares, que aiuda correm risco
de serem supplantados pelos dous primeiros em
seguida aos doze.
digno de admincao o tacto que se deu no
collegio da capital, de ser o primeico votado o
Dr. Augusto Barbosa de Castro e Silva, do lado
liberal ; aendo o collegio eminentemente conser-
vador.
a O pai do Or. Augusto, que ainda le acha shi
a espera de receber o grao, goza aqui de geral
sympathff*, e apezar de Int. sido sempre um al-
nado forte e constante dos ehimangos, creio que
antes os conservadores tem mais affeicea, e ami-
zades do que no seu proprio partido ; nao hoove
pois um eleitor a quem elle se dirigisse, que lhe
oegasse um voto.
a Isto prova lambern, o quanto o partido con-
servador tolerante ; creio, pelo roeooa nao me
record, de que caso idntico se tenba dado a
respeilo do lasjj liberal.
a Para nao ocluir esta falta de materia, vou
tratar do negocio capataz da alfandega.
Este funecionsrionario afioal chamou res-
ponsabilidade no dia 83 do correte o peridico
Pedro II pelos artigos nelle publicados sob os
pseudooymos-Veritss- e -JosBacalbo, ius-
tamenie 30 das depois que o primeiro artigo veio
, d""a que oi a 'sof<"5 que be disse, que se o oto hzesse, suspeade-
eqcarregado de o con-
o vapor para com elle sulcar os mares; nobre
Uiappe e seu irmo, que com o poder de sua io-
encao, commuoicam o peosameoto do homem o
*t oaces com a relocidade do raio ; nobre
*rancklin arrebatando o ralo do cu, assim como
flasmaos da lyranoia arrebatara o sceplro, que
s a Uberdade dere empenhar; nobre Slephen-
son encurtando as distancias, ligando e prenden-
no os povos pelos earris de ferro ; nobre Ale-
jandre do Gusmao, esse filho da altiva Paulica,
Oesprendendo seu vo da trra e demonstrando
os incrdulos quela navegado aeria pode ser an-
da uma grande verdade.
Acredilai. senhores, a exposicao ha de abrir
um futuro de felicidade, quebrando as armas da
lyrannia, assegursndo os direitos do homem, e
assentando por.uma vez a Uberdade da sciencia,
da industria, do trabalho e do commercio; ser
a seoha do povo para sus libertario; o vasto
campo para a reunin universal das najdes, pug-
nando todas por uma e cada uma por todas, se-
l a eocyclopedia do trabalho o abrago fraternal
dos homens, cidadaos toos de um s imperio do
imperio snnunciado por Btcon.
Discurso do Exm. Sr. presidente ds provincia.
Srs. membros da commisso da exposicao
Uma nova era desponlou de paze concordia para
na nacoes. Esses pomposos tropheus erguidos em
honra das conquistas injustas e de combates en-
auguentados cedem boje lugar inaugurado de
nutras cooquistas Pl-s e proreitosas, e de
outros combates ririflctdores. O genio da philo-
sophia fez choar d'um a outro polo a ribracao
sonora deesa roz augusta de coofraleroidade e
prosperidade universal, que liga lodos os poros
por meio dessa cadeia iovisivel de senlimentos
de uoio e harmona.
a Depois de lo uteis inventos, depois desses
effeitos maravilhosos da supremaca da razaohu-
man%impossivel era que as suciedades perma-
necessem estacionarias, quando a torca, ora la-
lente e ora ostensiva de seu destino as impelle
ao progresso. De todas as assemblas uma das
mais magestosas por cerina da exposijao. Nel-
la nao se ouve a voz deslumbrante do orador;
nao se compulsara nella os protocollos da diplo-
macia, mas exHibe-se all a for$a do genio fecun-
dado por tantosseculos de trabalhos, por uma ac-
liridade, por uma perseveranjs, boje coroadosdo
mais prospero successo.
Era j tempo de iniciar-te entre nos esse
magnifico espectculo ; ei-lo realisado.
Nao pode desde j corresponder a "nossos de-
sejos, nem demonstrar a immeosa e importante
wariedade de todos os nossos productos naturaes,
nem mesmo de todos os iodustriaes, visto ser
ti* recente a determinado para que ella se flzes
e, e nao estarmos com a devida antecedencia
prevenidos e preparados para o mais dignamente
possivel dar-lhe execuco.
Se grandes ao na Europa, como acaba de
reconhecer o imperador doa francezes, as difi-
cultades com que lutara aacommissoes de uma
expoaico, quantas nao leudos superado para
inaugurar des esta que deve nlantar no meio de
nos esse habito civilisador, ainda desconhecido
no imperio, muito principalmente depois de uma
crise de mais de tres annos porque psstoo Dto-
rncia.
Oscommunicados VeriUs referem-se to-
dos tactos de prevarica;ao como empregado o
do Jos Bacalho aecusou-o de furto de um
DOl I
t A* respeilo daquelles, acham-se j todos mais
ou menos prorados, por pesquisas a que, segun-
do me dizero, se tem procedido; quanto, porm
ao do boi, ninguem acreditava nelle, e ainda ago-
ra sena materia de duvida se um negociante des-
la praca. Gasa do com uma lia da seohora do Ca-
pataz nao se hou veste
urmaC
f Dizem-me que o tal negociante tendo-se con-
tttuido protector oslenaivo do capataz, enlendeu
que Ibe prestara um grande servico, peJiodo s
pessoas de mais posicao, que tinham conhecimen-
to deste negoGio, para que nao fossem teslemu-
nhas no processo.
a Tambera me affiangam que igualmente pedio
por intermedio de um-terceiro ao prejudicado,
para que nejaste o fado !
Na reahdade pedir pouco I
Este, porm, dizem-me, que a nica cousa
que Ozera fdra prometter nao exigir nada pelo
boi III
Ora, isto em uma trra pequea como es-
ta onde tudo se sabe, produzio o effeito con-
trario.
O protector do capataz prejudicou o seu pro-
tegido.
O que ainda podia estar em duvida, hoje
materia liquida, e creio que nao ha ninguem que
nao esteja convencido de que o hornera apossou-
se do tal boi.
O capataz lendo como certo nao poder ser
conservado no emprego, procura a lodo o transe
acarreUr cora sigo mais alguem da'alfaodega ap-
pellidando-a de cova de caco.
:< Coitado, pensa que estas cousas se acreditara
s pelo dizer I
Nao sabe que contra isso protesta a opiniio
publica, o zelo, ordem e fiscalisaco que all
reina ?
< O mais que isso pode produzir umi syodi-
cancia, da qual estou certo s resultarla grande
triumpho para aquelles a quem o capataz vola
ogerisa.
Maranhao.ii eram conhectdos os resultados
dos collegios da capital, Rosario e Alcntara, que
compuoham assim a lista:
Luiz Venancio de V. Vieira de Mello....
Dr. Csetano Jos de Souza................
Dr. Caetano O. Gomes deCtatro...,___
Or. Alexandre Jos de Viveiros........
Dr. Maooal Hariado Amaral..............
Dr. Joo Raymuodo Pereira da Silva....
Dr. Jos da Silva Uaia..................
Padro Haymundo Nonato Ssraira........
Major Jos Mariano Gomes Ras........
Major 'Ignacio Antonio lleudes............
Tenente Diogo Antonio dos Res........
Padre Jaouario Daniel Gomes de C........
Joao Manoel Gomes Tinoco..............
Dr. Antonio Teixeira Belfort Roso........
Jos Ribeiro da Cuoha.....................
Antonio Nogueira de Souza................
Dr. Antonio Uenriques Leal...............
Jos Gonc,alres Teixeira....................
Fraocisco Sotero dos Reis.................
Padre Fabricio Alexandrioo da C. Leite___
Dr. Haymundo Augusto de Si..............
Sergio Antonio Vieira.....................
Antonio Raymundo Ferreira...............
Dr. Pompeo Ascenso de S...............i
Dr. Garlos Fernando Ribeiro.............'..
Manoel A. Rodrigues de Olireira..........
Jos Diogo Gomes.........................
Teneote-coronel A. A. B. de Vatconcellos
Le-se no Puo/tcao'or Maranheme :
Na noite de 13 do correute a 1 hora da ma-
drugada naufragou na coroa dos Oros a barca
brasileira Clementiaa, que do Bio de Janeiro
segua para Uarselba com' um carregameoto de
assucar em barricas esaccas, demandando o nos-
so porto para tomar lenha e a aguada.
.< Este navio sahio daquelle porto a 17 tubro ultimo do que era capillo o Sr. Eduardo
Vieira da Costa e 12 pessoas de tripularlo, o qual
tendo batido na referida coroa perdeu-se total-
monte, e nesla occasio saltando para a lanxa 10
pessoas da tripuiac&o, aporlaram ao pharol de
Iticolumin e ebegaram hoje a esta ci Jade. Sup-
pe-se ter morrido o capillo, piloto e 1 moco por
nao terem apparecido.
Para.Nosso correspondente diz-oos o se-
guinte :
(t A inexperada e rpida ebegada do Tocaniins
em seguida ao Apa, a defflciencia de noridades
nesta incompleta quinzena, obriga-me a ser limi-
ladissimo na materia desta correspondencia.
Alm do pouco que consta doa joma es, a
Brtrincia do Para, fica at esta data em tranquil-
lidade, assim como o seu estado sanitario que,
ha pouco sggravado pela febre amarella, tem fe-
lizmente malbado sensivelmenla.
c Quanto negocios polticos marchtm com
158
126
125
124
123
123
122
121
119
119
119
119
115
67
51
53
53
53
53
53
52
52
52
51
50
50
48
36
travessendo o seu gover-
nosem opposico, ou ao menos descoatantamen-
to pelos seus actos.
, Com tudo ha dous dias os jornaes tem frita-
do de um assumpto de alguma importancia e
deseovolvimeoto com que a queslao vai sendo
encelada parece que durar.
< A quoslio veras sobre a aonulaco das pa-
tentes de varios offlciaas a guarna nacionales
comarca dn Camet, nomuadoa oa admiolatracio
do viee-pfesblente Dr. Aminoro Leitao a Cu-
nha ; poriato que o m'wieterio da justica enlen-
deu que faouve irregulafMaKle e preterico de di-
reitos sdquiridos m favor dos novos lomea-
dos.
A presidencia, vists da ordem do governo
central maodou cajsr as patentes a sernelhaotes
officiaes ; -mas consta que (em harido mais ou
menos obstculos.
f Emflm os partidos estao tomando as dores
pelos seus actos era tal emergencia, e veremos as
cousas em que pararo.
O commercio ainda .vai esmorecido, e prin-
cipalmente agora com a mudanza as partidas dos
vapores do Rio.; porquanto em geral chegam
eise porlo, antes da chegada dos vapores da Eu-
ropa que conduzam as malas desta provincia.
Felizmente o Toeantin trooxe-nos a ultima
malla ; mas prorarel que quasi sempre ten ha-
mos defflciencia de correspondencia regular da
Europa.
Chamo a altenco do seu Diario, e conOo
qne unir os seus aos nossos reclamos para que
as prorincias do norte sejam ttendldas nos iote-
resses de suas extensas transaeces coaimerciaes
com os paizea eslrangeiroa.
Aqui findo sem tempo para mais, quer pelos
meus aazere, quer pela pouca ou oenhuma de-
mora do rapor nesto porto ; notleiando-lhe era
soiujao que entre rarias autoridades que desta
rez le"m do su I aqui chegou o digno cearsnae
Dr. Miguel Fernandes Vieira, juiz de direito da
Z vara enme desla capital, e assim confiamos
todos que a justiga passando em geral aoa cui-
dados dos formados e propietarios dos lugares,
os negocios forenses tomarSomielhor camiuho e
regula ridade.
. NAVIOS A DESCARGA.
Mana e Terceirense. patachos porluguezes.
ziriki, bngue ingles.
I. W. Speoses patacho americano.
NAVIOS A CARGA.
Progresso patacho brasileiro.
Emma dito americano,
a Quejar barca fraoceza.
Fixher patacho americana, honlem entrado
de New-Port.
Sahidos:
Para Lisboa no dia 18, as barcas portuaue-
zas Nereide e Amazonas.
Alm disso
Gran Par:
Na cidade de Barbacana sepultou-se. ha pou-
co' mezs, D. Genoveva com 126 annos da idade.
At o ultimo momelo conservou o uso de todas
as suas facuhjades, e deixou numerosa descen-
dencia. E Angelo do Cailh com 111. Ainda as
ultimas eleicoes tinba ido matriz dar o aeu
voto.
Diz un jornal daquelli localidade, que oio
sao estes os nicos casos delongevidade, que le
tem dsdo na cidade de Barbacena. Nao ha aiuda
muito tempo, que alli.se sepultou o bem conhe-
cido Ignacio de Veja com 130 annos incompletos
e a sua segunda mulber com 97.
Actualmente vivera all 2Mathusalero, Fran-
cisco Jos Pereira que tem 98 annos e o estima-
vel furriel Valadares, que orea pelos seus 100.
Chegou hontem (19) o Sr. gusrda-mr dt al-
fandega de rolta da sua commisso ao Gurupi,
depois. de 12 dias de riagem. A barca que en-
contrn foi a Saxon, carroeiro, j no fundo. Paral
nao haver outro engao mandou cortar-lite dT
mastareos da gavia e o velacho.
Louvamos a lembraoja da diligencia, porque
suppoe nleresse pelo commercio; e louvamos o
>r. guarda-mor por estar sempre disposlo a se-
cundar tses medidas, iudependentemente de se-
rem exigidas pelo cumprimento dos seus de-
reres.
Amaiona.
quillidade.
encontramos mais no Diario do
A provincia gozara de paz e Iran-
90
NOTICIAS COMMERCIAS.
Rio de Janeiro, 19 de novembro de 1861.
Cambio Londte, 25 3/4, 25 1/8 e 26 d. a
d/v.
Pars, 368 rs a 90 d/r.
Havre, 365 rs. a 90 d/r.
Hamburgo, 690 rs. a 90 d/v.
Antuerpia, 365 e 366 rs. a 90 d/r.
Bordos, 365 rs. a 90 d/r.
Accoes Monte do Soccorro ao par.
Banco do Brasil. 729 de premio.
Banco Rural e Hypothecario, 30g e 323
de premio.
Babia, 24de novembro de 1861.
Cambio sobre Londres26 e 26 lif d. noria
Sobre Paris-370 e375 re. o fr.
Sobre Hamburgo670 e 680 rs. m. b. nom.
Sobre Lisboa112 a 115 Ofi de prem. nom.
Melaesdobloss hespanhes 31*500 a 32g000.
_ palria3IJW00 a 3l00.
Pecas de 640O relhas.
de 49
Patacoes brasileiro- 210.
hespanhesI0.
mexicanos1*900 a 2*000.
Fretes Bremeo e Hamburgo 80 scb. "por ton.
Gibraltar 72 1|2 scb. por ton.
Lirerpool 40 scb. poi ton.
PEBMBlMr
REVISTA DIARU.
Agora que nao estamos mu longe da reunio
do corpo legislativo proriocial, nao ser causs
fra da proposito trstarmos de materia que ae
liga uma necessidade recoohecida desla cidade,
sob a relago directa do seu aformoseamenlo.
Esta capital que, debaiio da apreciacao da oa-
tureza. uma das mais bellas cidades conheci-
das, romo o confessam os estrangeiros que a ella
aportara, para lastimar, mesmo para censu-
rar que a rejamos falta de coodicoes, que des-
enrolvam essa belleza natural, lio negligenciada
todava pela arte.
E' verdade porm, que ja temos algumas obras
de rulto ; mas rrdade tambem que estamos
ainda moi longe do aformoseamenlo de que
susceplivel esta cidade por suas condices geo-
graphicase pelas exigencias da vida pratica, que
tem direito a cerloscommodos.
E' liquido que as prscas publicas constiluem
uma face de aformoseamenlo das eidades, e que
sem ellas nao pode dar-t uma cidade propiia-
meote bella em sua diaposicao material, em sua
editicacao at. Ora, o Recite nesle poni ver-
daderamente pobre, na sccepcao da patarra :
nao tem uma praca que este nome mereja com
propriedade ; o nem ha tendencia a forma-la
oesses diOereniea lugares por onde se estende a
edicago de presente.
O Campo das Princesas o nico poni
se poder dar devidamente o nome de
mas tem sido lo negligencia^, apesar da sua
postQo e dos edificios existentes em suas difle-
rentes faces, que maia parece um teboleiro do
tertaoem lempo de cea, do que uma praca la-
deada do Sania Isabel, do palacio da presiden-
cia, do palacete Sarment, etc. ete; ao passo
que ah podera-se at formar um como passeio
publico; r
O que dizemos nao um mysterio de Elensis,
em que s penetrara os iniciados; todos osentem,
todos o recoohecem, todos o reem finalmente.
Mas nao Importar tirar-se a nosso bello Recite,
a cidade que se embala nos bracea do Cspikari-
be e do Bsberibe como a filha idolatrada de um
pai extremoso, desse estado de deturpacao de suas
grabas naturaes ?
E'tempo de aproreitarem-se aquelles espa-
qos adaptados esse fim, e qne ora se acham em
vacuidade ; tempo de abrir-se de mo negli-
gencia dos nossos malores em reUcao I wie
ponto.
Nesse proposito urge que se enrede plantar o
Campo da Prinuxas de arrores acommodadas ao
terreno, para as qoaes nio tenba uma influ-
encia mortfera a estacao calmosa, alm de ou-
tros cuidados e arraojos convenientes a belleza
da localidade. Urge que s a erijam igualmente
outas pracw com taes condices, e que princi-
palmente se aproreite o espado desoecupado
entre o Hospicio o ra da Saudade para aorga-
nisacao de um passeio oa jardim publico ; o que
por certo de grande necessidade para o recreio
geral da populacio.
atorara
pairarle, deaenvolve todoa os seu* the'soros, e
pof consugtaiie prende todas aav atteocoes, te-
ohamoe ao menos um ponto modesto oode to-
***?* *'M,ea da nossa sociedsde possam Ir a-
Pfoesar esses-anaraviihojoi ornatos ale verdura e
flo* gtont mom deslowndo-os, plania-os san ctdades.
Sim, aproreite-se esse espado, ment moa; em
quanto nao preciso exapropriacio do seu ter-
reno. Ah i faenan-se as obras nessnrias no Mo-
lido de conseguir-se esse fim, que finaremos eem
um ponto de sgrsdarel distraccao, para onde
conrergiro todos.
Para a execuco deata idea nada arengaremos,
pois que avenlaodo-se tera.os por dever deixar a
'_nc*ali*a desla parte, ao poder competente. Ou
S. Ei., o Sr. presidente da provincia, ou o corpo
legislativo provincial, que est prestes a reunir-
se, aprecie-lbe as condices de praticabilidade,
meca as suas vantagens, e afinal fecunde-a e d-
Ine vida com a realuacao, de que credora.
~" Acba-senomeado secretario do cora mando
das armas desla provincia o Sr. major Francisco
Coelho Pasaos de Lacerde, sendo deste lugar ex-
onerado o Sr. capilo Luiz Franciaco Henri-
q ues.
Foi comeado director da colonia militar de
Pimentelras o Sr. tenente do corpo de eatado
raaior da f classe Antonio Villela de Castro la-
vares.
O Sr. Dr. Joaquim Jos de Campos foi no-
meado secretario da reparlico da polica desta
provincia.
7" 0i Srs. Manoel da Conceigao Pereira de
Albuquerque e Joaquim Goncalves de Lavor Ay-
res faram nomeados, este para officio de label-
nao e escrivo de orphos e do civel de villa-
Bell. a aqualla pr o da acrio de capellas
e residuos de Goianua.
O Sr. juiz de direito Joaquim Firmino Pe-
reira Jorge esl nomeado dezembargador desla
relago.
O governo imperial acaba de reconhecer o
novo reino da Italia.
Poi aposentado o Sr. chefe de seceo da
thesouraria de fazenda desta provincia, Jos Hen-
riquee Mazado.
--Na noite de 28 do que hoje fioda, auceum-
bio um ataque de apoplexia o Sr. corpnel Joao
francisco Chaby.
Honrado e probo toda a prova. o finado co-
ronel preatou relevantes servigoa esta provin-
cia no decurso da sua vida; e ainda ltima-
mente os prestava na presidencia do cooselho
de compras do arsenal de guerra.
A exiraeco da lotera que se acha a venda
dever ler lugar na terca feira 10 de dezembro
prximo, e nao aabbado 7 de dezembro como
por engao hontem aonuociamoa.
Resultado da eleico do2*districto, decon-
formidade com as actas dos collegio* de Olinda:
Iguarses, Goianna, Nazareth e Limoeiro. com
excluso porm dos votos em separado de Te-
jucupapo.
Baro de Vera-Cruz........................ 347
Joaquim Pedro Brrelo de Mello Reg..... 68
Dr.Joao Juveocio Ferreira de Aguia..r.... 261
Dr. Joio Fraocisco de Arruda FaleSo...... 259
Dr. Francisco Joo Carneiro ds Cunha...... 256
Dr. Henrique Pereira de Lueena.......... 230
Dr. Honorio Fiel de Siraaringa Vaz-Curado 226
Joao Francisco do Amaral ................ 225
Dr. Antonio Trieto de Serpa Brando...... 217
Dr. Jos Maria Moaceso de V. Pessoa...... 217
Dr.Jos Mamede Alves Ferreira............ 197
Dr. Jos Bonifacio de S Pereira.......... T*
Dr. Simphronio Cesar Coulioho........
Dr. Joaquim Francisco de Mello Cavalcsnte
Dr. Gervszio Rodrigues Campello..........
Dr. Hesbello Florentino Correa de Araujo
- de Souto Lima.............. 106
96
175
173
170
110
110
a que
praca
Jos Joaquim
Dr.Joo Cavaleaote de Albuquerque......
O Sr. Bernardo Jos Marlins Pereira foi
nomeado pela presidencia da Parahyba para ex-
ercer nesta provincia o lugar de agente fiscal das
rendas d'aquella, que aqui sao cobradas.
No da 27 do correle deixou o Sr. coronel
Jos Antonio da Fonsee* Gjlvo o exerdeio do
commaodo das armas desta provincia, o qual foi
assumido pelo Sr. coronel Luiz Jos Ferreira
Foi transferida a partida dasociodade J?ef7o
Harmona para o dia 7 do ulum mez, em con-
sequencia da sentida morte de S. M. F. o Sr. D.
Pedro V.
Fbr cartas do dia 1, escripias da villa de
Flores, coosta-nos que, 00 dia 8 do correte, fra
assassinado naquelle termo o portugus Manoel
de Lima, honesto e abastado pai de familia, e
geralmente estimado por suas boas qualidades.
O autor desse brbaro crime foi um celebre
Correia, que resida no sitio da Encruzilhada,
quasi as pendencias da Parahiba.
Apenas divulgou-se a noticia do fado, o nosso
amigo tenente coronel Pedro Pessoa de Siqueira
Campos, delegado do termo, reuni gente, e po-
la no encalen do criminoso, e de seus sequases
sendo que na primeira diligencia fra logo pre-
so um oestes, ja compromettido em outros cri-
mes e outro tam j>em preso pelo subdelegado
do districlo de AfTogados.
Correia, acossado assim pela polica de Flo-
res, constava ter procurado trras de Piaoc, para
oode o tenente coronel Pedro havia j requisita-
do sua priso.
Esperamos que, a vista de taes diligencias, esse
facciooroso seja agarrado ; e aproveilamos esta
occasio para pedir- raos s autoridades superio-
res da Parahiba, que auxiliem com todo o es-
forz as diligenciaa da polica da comarca de
Flores na peraiguico, nao s do perverso Cor-
reia, como de oulros criminosos que ragueiam
impunemente em diversos lugares do Pianc,
sendo para oolar que os aisassinos do infeliz
subdelegado Estanislao ainda nao fossem presos,
e punidos I
Essa terrivel impunidade nao pode deixar de
armar o braco do assassioo !
No dia 26 foram recolhidos casa de de-
tengo 4 bornese 2 mulheres, sendo 4 livres,
1 por suspeila de ser escravo e 1 escravo, a sa-
ber : a ordem do Dr. delegado da capital 1, que
o pardo Lucio Cavaleaote, o qual suspeila-se
ser escravo de Luiz Urbano Cabral; a ordem do
subdelegado de Santo Antonio 1, que a afri-
cana Mara, escrava de Estevo de tal; a ordem
do de S. Jos 1; a ordem do da Boa-vista 2; o a
ordem do do Poco da Panella 1.
No dia 27 foram recolhidos mesma, 8 ho-
mens e 3 mulheres, sendo 10 livres e 1 escravo,
a saber: sordera do subdelegado do Recite 1,
que o crioulo Ricardo escravo de Caetano da
Silva Azevedo; a ordem do de Santo Antonio 4
a ordem do de S. Jos 2 ; a ordem do da Mag-
dalena 1 ; a ordem do da Capuoge 2, e a ordem
do de Muribeca 1. -
Paasagejros do rapor Paran viodo do Rio
de Janeiro e portos eotermedios : Pedro Mar-
tina Ribeiro, Basilio Luiz Coelho, Silvestre de
Souza Nunea, Manoel Francisco da Eocaroaco,
Jlo Paulo Marques, Dr. Manoel R. Villares J-
nior, 2 pragas do corpo de policia, Jos Pedro de
Scuza e Silva,alferes Estevo J. Ferraz.sua seoho-
ra e 2 filhos, Antonio da Cunha Machado e 1 es-
cravo, Jos Diaa Correa da Silva, Joaquim das
Virgens Lima, dezembargador Jos Ignacio Ac-
cieli de Vssconoellos. Olimpio de Medeiros, Ma-
ria Palmira da Gloria Carvalho e 1 filha, Avelino
Pereira da Cunba, Joao Vaz da Carvalho, Jos
Gomes Silverio, Joao Alves Guerra, Manoel do
Nascimenlo Caaado, Francisco de Araujo Lius
Caldas, Augusto Rufino Figoeirs da Silva, For-
tunato Rapbsel doa Saotoa, Luiz Muniz, Pedro de
Alcantra Muniz, Jos Manoel Baptiata, Joio Joa-
quim de Oliveira, Carlos Rodorf Azeolz, Claudi-
co Fabio Dias, Dr. Bernardo Pereira do Carmo
Jnior, sua senhora, 6 Albos e 3 escravor,. o sea
pai, Robert Henter, 8 preces de pret, Antonio
dos Santos.
Seguem para o norte : Antonio Thomaz
Carneiro da Cunba, Francisco Jos Meira, Leo-
poldo Leal, Conrado Jos Benedicto, Carlos Her-
mn, Raymundo Mendea Vianna, Maria Bene-
dicta de Bulhes, Luiz Eduardo de Carvalbo e 2
escravos, 3 pracas de pret, 1 escravo a entregar,
Joaquim Joa Pinto Chichorro e 1 escravo, ma-
jor Manoel Joaquim do Reg Montoiro, Jos Pro-
copio da Silva, Dr. Torquato Augoato Pereira
Reg, Alfredo Fraoklim Lima, Feliciano Rodri-
gues de Souu, Joo Rodrigues Cordeire, 3 pra-
cas de pret, e 1 escravo.
Paasageiros do rapor nacional Tocaniins
rindo do Para e portos intermedios: Leureoco
Antonio Dias, Francisco Teixeira Bastoa e uma
escrava a entregar.
.buquer-
que Mello, D. Bita Garcao Stokler. 1 irmo e 4
eseravos. Dr. Paulino r#ranklin do Amaral e 1
criado. Manoel Paz do Nascimenlo, Epiphamo
Freir da Silva, Jote Faustino da Silva. I preao,
24 pracas do exeretto, 1 da marioha e 26 ewraros
a entregar.
Mortalidad! do da 29 :
Hnwulano, Pernamtuteo. 2 annos, esrcraro.SsnMo
Antonio gastro entorile.
Wnncieca Cypriana de Salles. PemembaMo, 90
uno, nuve, S. los, hydropisia.
afta, Peroambuco, raezes, Reclfe, convul.
soes.
Coronel Joo Francisco de Chaby, Portugal, 75
annos, casado, Bus-Vista, apoplexia.
Matadouro pubuco.
Hataram-se para consumo desta cidsde no dia
26 do correte 88 retes.
No dia 2705.
No dia 2854.
B msis se nio conlinba em dito lirro por miu>
Belmente cufiado.
Bonito, 23 de norembrode 1861.
Est conforme.
O secretario da cmara,
Eustaquio Jos Nunes Muniz.
ctjrisjwiflaMa.
smdim enlodo dta 1 a
dem do dta 29.
Publicacoes a pedido.
; Illm. Sr. presidente] da cmara municipal.
Antonio Gomes da Silva Magro precisa que o se-
cretario da cmara municipal, revendo o archivo
da mesma lhe dfi por certido o theor do offlcio
que a mesma cmara dirigi ao Exm. Sr. presi-
dente da provincia acerca da ultima elsicao de
eleitores, e portento
Pede V. S. que assim lhe o delira do que.
t. R, M.
Passe.Bonito, 12 de novembro de 1861;P.
P. Portella.
Eustaquio Jos Nones Muniz, secretario da c-
mara municipal da Tilla do Bonito e seu termo.
Certifico, que rerendo o archivo consta pelo li-
tro de registro o officio de que traja a peticao re-
tro pela forma theor e manetra aeguinte :
Illm. e Exm. Sr.Esta cmara usando das at-
tribuiQoes que lhe confere o arligo 58 da lei do
primeiro deoutubro de 1828. rai lerar ao coohe-
cimento de V. Exc o modo illegal e contrario a
le porque se procedeu nesta freguezia no dia 24
da outubro prximo paasado, a eleijo de 51 elei-
lores
A mesa parochial recolheu ao archiro da c-
mara um lirro intitulado das actas sem ser o li-
rro competente, nao obstante prorar-se que o
pro-presidente da cmara compareceu peisoal-
meote no recinto da matriz, e perante a mesa an-
tes de comecar os trabalhos se offerecera a forne-
cer o lirro das setas uma rez que lhe fosse re-
quisilado, isto em coosequencia de nio estar a
cmara reunida, mais que a mesa toroando-se
sooerana nao attenden ao que a lei ordena e fez
uso por conreniencias facea de comprehender,
ae um lirro especial rubricado na occasio pelo
juiz de paz. v
Pela acta se conhece logo que uma tal eleico
esl enquiada de muitas irregularidades e vicio
que para ella mais se olhou ao espirito de partido
do que mesmo para o precello da lei.
Para a formacao da mesa que foi feila com os
suppleotesdojuiz de paz em falta de eleilores
nao se observou o que determina o art. 13 do de-
creto n. 1812 de 23 de agosto de 1856, que man-
da observar a legislarlo aoterior, isto tirar-se
os msanos do centro das turmas em vezdese-
guir-se a desigoacao por escrutinio secreto na
lorma do art. 5 do citado decreto, que s tem lu-
gar a respeilo dos eleilores, em consequencia do
seu numero, e nao a respeilo dos suppleotes do
juiz de paz, que por ser em limitado numero fi-
cou prevalecendo os arts. 8 e 9 da le de 19 de
agosto de 1846, para que as mesas ficassem re-
presentadas pelaa duaa parcialidades polticas que
foi o que o legislador teve em vista ; mas assim
nao se praticou, nao obstante haver-se requerido
o cumprimento da lei, e pelo contrario jogou-se
oe orroa a ficar a mesa constituida por uma psr-
ciaiidade. por quanto mandoa-se votar por es-
crutinio secreto, sendo que na segunda turma que
e aquella que representa a psrcialidade adversa
do juiz de pez fiz admittir o juiz municipal em
exercicio Jes Joaquim Bezerra de Mello, que li-
ona presidido o eonaelho municipal de recurso e
pao podia aecumular o exercicio de suppleote de
juiz de paz, deixendo-se de chamsr a pessoa com-
petente, e com tal manejo, havendo s tres indi-
viduos da segunda turma foi fcil de obter-se me-
sa unanimo e de uma s parcialidad*.
De ama mesa assim constituida nada mais ll-
anto poro a esperar seoio toda a sorte de ille-
gahdade, por quanto o bacharel Francisco Jos
Fernandes Gitiraoa, mudado da freguezia e pro-
motor publico da comarcado Brejo, que as res-
peras da eleico harta ebegado da capital a fren-
te de uma forja ae primeira liona, e logo depois
o seu irmo Jos Baptista Gitiraoa estudaole da
academia de direito nessa cidade, e sem residen-
cia nesta reguezia fizeram parte da mesa contra
o que recommenda a ultima parte do art. 1 e 5
do decreto o. 1812 de 23 de agosto de 1846, e fo-
ram em tudo os arbitros da eleico que se toroou
desde logo disforme e parcial em consequencia
do que oo inspirara conanca ao poro uma me-
sa que alm de dipr da forja publica, eatavam
confiadas a tres chaves da urna a individuos de
uma s psrcialidade alm do que aa tres chaves
da urna era de um s typo, isto com uma cha-
re poda abrir-se as outras fechaduras.
Na apurago das sedlas foram aupprimidos 602
rolos, por quanto. tendo recebido a mesa como
declarou na acta 662 sedulas, e apparecendo em
I2U2 seda,a8 5e TOlos de menos devia resultar
3d,706 rolos, mas sommando-se os nicos rolos
que obtireram 51 eleilores e 51 supplenles deu o
total 33,104 rotos.
Quanto o ter feilo a eleico pela qualificacao
deste anno como o foi, bastante razio tere esta
cmara para duridar da legitimidade dessa c%s-
ufleacao, e por isto foi que consultou V. Exc.
sem todava expr minuciosamente tudo quanto
a respeilo della havia occorrido.
A lei sempre fundada na boa raxao, e quando
a le despresada os direitos dos cidadaos neces-
aanamente soffrem.
O cooselho municipal de recurso deste termo
uoalisou os aeus.trsbalhoa no da 15 de outubro,
apenas seto dias antea do designado para a elei-
gao_sendo que em dito cooselho foram attendidos
1037 cidadaos que deriam ser inscriptos no lirro
competente, serri?o este que s flcou completo
no dia 22 de outubro, como consta do termo de
encerramento do lirro da quilificasao, ileando
ainda demorado o lirro em poder do escrirao at
depois de orgaoisada a mesa, por isso que tinba
que tirar as copiaa para a chamada de sorle que
nao restou tempo algum para ae publicar nosoito
districtos de que se compde esta freguezia a lisia
dos recorrentes, tanto doa que tinham sido atten-
didos na junta dos cinco dias em numero de 1230
como dos attendidos no cooselho municipal em
numero de 1037, cujos nmeros reunidos reodeu
de 2267 cidadaos superiores aos doa qualificados
que apenas chegou a 2238.
Estes cidadaos assim em maioria eslavara ca-
recidos de ariso ou certeza do xito de seus re-
cursos, tanto mais quanto elles esperaram que
esta cmara consultando V. Exc, linha bons
fundamentos para que a eleico fosse espacada
para depois de publicada a Hala dos cidadaos at-
tendidos era recurso, porque a cmara fundava-
se no que dispe o final do art. 41 da lei de 19 de
agosto de 1846, que manda notificar por edital oa
cidadaos qualificados um mez antea da eleico,
que melhor se depreheode do art. II do decreto
0. 511 de 18 de margo de 1847 sem cuja provi-
dencia a qualificacao estara incompleta por ser a
ootificacao de direito natural e della nio se poder
prescendir.
Em consequencia pois de taes ocenrrenciaa dei-
xou de comparecer a eleico nao por desprezo, e
sim por circumstsneias muito attendireis a maio-
ria dos cidadios desla freguezia que tinham sido
qualificados por meio de recursos, mais que o
exicto s foi conhecido depois da eleico come-
jada.
Deus guarde V. EscPaco da cmara muni-
cipal da villa do Bonito, em aessio extraordina-
ria de 18 de novembro de 1861.Illm. e Exm.
Sr. Antonio Marcelino Nunes Gorj$alves, presi-
dente deata provincia.
N. B.Esta camera depois do presente officio
acaba de rer no Diario de Ptrnamhueo de 7 do
correte a lisia doa eleitores desta (reguezia o ne-
me de Joio Fraocisco da Fonseca e Mello, figu-
rando com 649 rotos, quando de lirro das actas
nio consta que fosse votado.
Pro-presidente Flix Fernandes Portella. Ber-
nardino Lins de Albuquerque, Jos Viclorioo de
28.
lo das Wa_
Volemes entrad os comfazend as..
* ora gneros..
Volamos sahidoa com fazendas..
com gneros..
518:2509005
36 5581500
554 808*505
1:017
236
Descarregam hoje 30 de norembro.
Barca oglezaImogeneferro.
Brigue francez NeptUnosal.
Patacho americanoLightimgfarinha. -
Hiate americanoL. A. Jobnstfarioha.
Bsree porlugueza Sympathia o resto.
Brigue brasileiroBeberibecharque.
Brigue bamburgnez Emmadiversos gneros.
Barca fraocezaJoaonecarro.
Barca trancenArthur carvo.
Barca fraocezaVetocefarinha.
Barca francezaRaldem.
Hecebedoria de rendas Internas
Cernea de Pernntnbaeo.
Bendimento do dia I a 28. 28:394*747
dem do da 29......; 974*160
Consolado
Readiracnto do da 1 a
dem do dia 29 ,
29:3689907
provincial.
28. 47.4684684
. 615g048
48:083*932
MoThfcento do porto.
Seguem para o aul: Dr. Antonio Gongalres Vasconcellos, Jos Thomaz de Villa-Nora, Pran-
Dias e 2 escraros, 1 tenente Jos Francisco Coe-1 cisco de Paula 'da Cunha Bastos.
Navios entrados no dia 29.
Rio de Janeiro e portoa intermedios-8 dias e 23
hora, rapor brasileiro Paran, de 840 tone-
AlcoforadoBma,,dante' Joaquim P,u,a Guede
Para e porto intermedios-8 dias. rapor naeio-
.^Tocanuns de 750 tonelada, eomandan-
te I lente Pedro Hyppolito Duarte.
^!"hoTJ72.4 *,!? br'*ue D,M Runnyme-
des, de 181 tooeladas.capilao S. Prouse, equi-
rs&ssl.barricas com bacaih >
^'irrA1^8'' hiaie arauileiro Santa Anna.
de 4 toneladas, capltao Antonio Joaquim Al-
res, equipagem 6, carga gomma e outros g-
neros, a Berarindo Gurgel do Amaral. *
n u: Jfavio' *<*hidos no mesmo dia.
BahuBarca fraoceza Brue, capitao Herrer.
carga a mesma que trouxe de Cardiff. Sus-
pendeu do Iamarao.
AssBrigue brasileiro Camacuam, capitao Cie-
lo Marcellmo Gomes da Silre, om lastro sus-
pendeu do Iamarao.
Obserraco.
Passaram para o norte tres barcas um Lugre e
um brigue, e apparece ao tul um palbabote.
09 * M a. o. 0 ttt * 0 Horas.
n B B e c < 0 1 a V V se J 1 kthmosphera 1
a O w 2 1 Direcgo. M Si H e
V 0 m 0 =3 e es | | | /n -4 s 00 ! | Farhsnheit. 1 H 0 > O a H *> e 0 H a f
ce 0 5 M 1 I Centgrado. 1 i, 0 !
^ 3 y 03 3 | i Hygromttro. 1
0 e e O Cisterna hydro-mttrica.
5} te S O) A. 2 s s 3 lo 8 Francex. a s E3 0
Inglez.
s
2
99
Pl
O
r>
O
n
A noite clare, rento NE rariarel de intenai-
dade e assim amanheceu.
OSCILACXO DA HAR.
Preamar as 1 h. 30' da tarde, altura 6, p.
B,'"-m 7 b. 18' da maohia, altura 1
Obaerratorio do araenal de marioha
rembrode 1861.
2p.
29 de no-
ROMANO STBPPLE,
1* tenente.
Editaes.
- 7a D,e.ordem d0 "! Sr. Dr. procurador fls-
cal da thesouraria prorineial, ariaam.se aos de-
vedores de declmaa e outros impoatos, que as re-
lasoes respectivas se acham em juizo, e aos mes-
mos se concede o praza de 30 diaa, contados de
hoje, para solicitaren aa competentes guias no
escnplono da ra do Imperador n. 41, daa 9 li2
da mannia s 3 da tarde. Recite 28 de novem-
bro de 1861.-0 solicitador da fazenda pxorincial
re t .- Joio F'rmino Coneia de Araujo.
ur. Trialao de Alencar Araripe offlcial da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direito espe-
cial do commercio desta cidade do Recife ca-
pital da prorincia de Peroambuco e seu ter-
mo por S. M. I. e C. o Sr. D. Pedro II. a
quem Dos guarde etc.
Fa?o saber aos que o prsenle edital rirem e
delle noticia tiverem que no dia 16 de dezembro
do correte anno, ae ha de arrematar por renda
a quem mais dor em praca publica deste juizo
oa asa dos auditorios uma relami de dividas
sommando a quanlia de 6:197*700. araliada por
SOU*, pertencente a Antonio Jos de Olireira a
rai a praga por execuco que lbe more Joao Ai-
rea da Cruz, como cessionario de Ser, Filhos &
Companhia. **
E nio harendo lancador que cubra o preco da
araliacao a arrematado ser felta pelo ralor da
adjuoicaco com o abalimenlo da lei.
E para chegar ao coohecimeoto de todos man-
dei passar editaesque serao publicados pela ira-
prensa e affixados noa lugares do costume.
Recife 25 de norembro de 1861.Eu Manoel
Mana Rodrigues do Nascimeoto, escrirao o subs-
ClGrl, *
Trislo de Alencar Araripe.
Declaradoras.
Tribunal do Commercio da Babia.
Pela secretaria do. tribunal do commercio as
faz publico, que tendo o commerciante matricu-
lado desta pra;a Jos Pereira da Silva Carvalho
se mostrado quite com os seus credores, e assim
satisfeito as obrigaces da moratoria que obti-
reraem 13 de dezembro de 1858, foi pelo mes-
mo tribunal em aessio de hontem considerado
lirre em sua vida commercial, e sem mais algum
interdicto.
Secretaria do tribunal do commercio da Baha
20 de setembro de 1861.
0 secretario,
Joo Cesxmbra.
Santa casa de Misericor-
dia do Recife.
O Illm. Sr. theaoureiro eamoler interino da San-
ta casa de Misericordia do Recife, manda nuer pu-
blico que no dia 10 do prximo futuro mes de
dezembro pelas 10 horas da mannia, na casa doa
expostos, paga-se is respectivas amas que forera
?
S


'
i. ''.-' i' I i
BIAM 01 fiajUMJQCOi SjWADO 30 DI NOYEMiRO *I 1161,
(*j
compauhada* daa cranlas as mensilidades ven
eidas al 30 de setembro ultimo.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 27 de novembro de 1861.
F, A. Cavalcanti Cousseiro,
Escrivi.
>/*
Consulado de Portugal.
(*) O cnsul de Portugal compuogtdo da
mais profunda magos, cumpre o doloroso
dtter de levar ao conhecimeoto de todos
os subditos porjugnezes residentes nesta
provincia os documentos abaixo transcrip-
tos, relativos a sentidisslma morto de S.
M. el-rei oSr. D. Pedro V, e cooscio dos
seolimealos de affeirio, amor e respeito de
todos os portuguezes para coa o fallecida
monarcha, abstem-se de Ibes (azer quaes -
quer considerarles a respeito das demons-
trarles, que pralica dar em taes occa-
sies, isto seria duvidar de taes seotimen-
toa e ejstaoto um insulto...
^ CIRCULAR N. ti.
Cam a mais pungente dor cumpro o pe-
noso dever de commanicar a V., que fot
Dos servido chamar sua santa gloria,
hcniem pelas 7 horas e um quarto da noi-
ta el-rei o Sr. D. Pedro V, que succumbio
& grava ofermidade de que (ora accom,-
mettido.
Ex quauto nao cheg* el-rei o Sr. D.
Luizl, que se espera amaaha nesta capi-
tal asame a regencia do reiuo S. ti. o Sr.
D. Fernando, que houve por bem confir-
mar o ministerio que se acha em eiercicio.
Dos guarde etc. Secretaria da estado
dos negocios estrangeiros em 12 de no-
vembro de 1861. Antonio Jo$i de Avila
Sr. Jos Henriqaes Ferreira, cnsul em
Pernambuco.
CIRCULAR N. 22.
Participo a V. que S. M. el-rei o Sr.
D. Fernando II regente em nome do re,
em demonstrado do seu profundo aenti-
"raenlo pela morte de S. M o Sr. D. Pedro
V seu muito amado e presado filho, resol-
vea eocerrar-se por 8 das, determinando
que se tome luto geral por lempo de 6 me-
tes sendo 3 mezes de luto pesado e 3 ali-
viado.
Daos guarde etc. Secretaria de estado
dos negocios estrangeiros em 12 de no-,
vembro de 1861.
O mesmo cnsul jnlga dever dar publi-
cidade ao documento segulnle :
Gabrina
D. Manoeta.
Fidalgos, oficinas, soldados, ate.
A seena passa-se no ducado de Parma.
Os bilheles
do theatro.
aeham-se venda do escriptorio
Comacar as 8 horas.
THE TRO
DE
Companhia do
Beberibe.
O caixa desta companhia com-
mendador Manoel Goncalves da Silva,
acha-se autorisado a pagar o 27' divi-
dendo na razio de3#200 rs. por accio,
o mesmo Sr. caixa adverte aot Srs.
accionistas, que parte se acha em cobre
que tem recebido dos arrematantes.
Escriptorio da Companhia do Bebe-
ribe 25 de novembro de 1861.
0 secretario interino,
Justino Pereira de Faria.
THEATRO
DE
Santa Isabel.
Companhia dramtica sob a direceo do
artista Germano.
Beclta extraordinaria
EM BENEFICIO DE
(2?atmea Jetece (?oa SABBADO 30 DE NOVEMBRO DE 1861.
Depois \ urna magestosa ympnonia pela or-
chestra, subir & acea, pela ultima vez. o mag-
nifico mysterio em quatro actos, ornado de m-
sica e com todo o macbinismo,
GABRIEL E LUSBEL
Olj os
MAGUES DE SANTO ANTONIO.
Terminara o espectculo com a predilecta co
inedia em um acto, ornada de msica,
4 Corda Sensivel.
A beneciada muito se lisoogeia de poder apre-
sentar aosseus convidados eao publico em geral
o presente drama, cujo effeilo sorprendente sem-
pre mereceu justos applausos.
Sendo esla a ultima vez que a companhia Ger-
mano tem de representar esta excelleots compo-
siQo, empregari todos os seus estorbos para per-
feita execucao, afim de que nada deite a de-
sojar.
Os bilhetes acham-se disposigao do reepeita-
vel publico na ra de Santa Isabel n. 11, ou no
escriptorio do theatro.
Comegara s 8 horas.
A beneficiada anticipa seus votos de agradec-
ment todos que se dignaren) honra-la e pro-
tege-la.
THEATRO .
DE
Santa Isabel.
Segunda-feira 2 de dezembro.
DA de grande l.tA.
Eeliz anniversan* natalicio de S. N. o
Sr. D.Pedro II.
Logo que o Eira. Sr. presidente da provincia
chegar tribuna, a orchestra executar urna bre-
ve introducto, depois da qual abrir-se-ha a see-
na e perante a effigie de Sua Magostada Imperial
a companhia dramtica cantar o
llymiio Nacional,
Companhia dramtica sob a direc-
elo do artista Germano.
Recita extraordinaria.
DOMINGO 1 DE DEZEMBRO.
Memoravel anaiversario ala res
taurae&o portesgueza.
Apenas o Exm. Sr. presidente da provin-
cia apparecer na tribuna, a orchestra execu-
tar o HYMNO PORTDGUBZ. depois do
qual subir acea o excelleote drama em
cinco actos,
MIZ DE C4M0ES.
No intervallo do primeiro ao segundo
acto, a orchestra executar o hymoo do Sr.
D. Pedro II ; no intervallo do segundo ao
lerceiro o hymoo da Sra. O. filarla II, de
saudoaa memoria ; do tercelro ao quarto
o hymno" da independencia do Brasil; do
quarto ao quinto a grande ouverturs A
Batalha de Almostef.
O espectculo terminar com o ultimo
acto do drama.
O direetor da companhia, tomando urna
parte muito activa no seotimento que hora
domina os subditos Portuguezes, pelo in-
fausto fallecimeuto de Sua Uagestado o Sr.
D. Pedro V, e querendo provar, que sendo
o primeiro para as testas, nao ser por
certo o ultimo a prantear a morte de tao
aympathico quo chorado momreha, tem
resolvido applicar o producto liquido da re-
cita annunciada para o oa Io, memoravel
anaiversario da restaurarlo de Portugal,
para beneficio dos pobres do qualqueradaa
freguezias de Lisboa, afim de que estes
animados com o bolo da caridade, fervo-
rosos dirijam suas preces ao Altissimo, pelo
eterno descanso do joven rei.
Isto posto, o director convida nao s Ra-
cionaos como portuguezes para que ajudem
a levar a effeito esta idea, cujo mrito per-
tence a espontaneidade.
Os bilheles acham-se venda no escrip-
torio do theatro.
Comegar s 8 horas.
m
Rio de Janeiro "
pretenie seguir com muita brevidade o brigue
eacuna Joven Arthur,tem parle de seu carrega -
meato promplo : para o reato qua I he falta, tra-
ta-secom o seo consignatario Azevedo 4 Moa-
des, no seu escriptorio ra da Cruz o, 1.
Para o Rio de Ja-
neiro.
O brigue nacional Almirantea pretende seguir
com muita brevidade, tem parte de seu carrega -
ment prompto, para o resto que lhe falta passa-
geiros a eseravos a frete, para o que tem aaseia-
dos commodos, trata-se com os seus consignata-
rios Azevedo & Mandea no sen escriptorio ruada
Crus n. 1.
Para
AMsos martimos.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
At o dia 1 de dezembro aqui esperado dos
portosdo norteo vapor Tocaotins, comman-
dante o primeiro tenente Pedro Hyppolilo Duar-
te, o qual depois da demora .do costante seguir
pars os portos do tal.
Desj recebem-se passageiros, e de engaja-ae
a carga que o vapor poder conduzir, a qual de-
ver se embarcar no dia de sua chegada, dinhei-
ro a frete e encommondas at o dia da sabida s
2 horas da tarde : agencia ra da Cruz n. 1, es-
criptorio de Azevejjj} 4 tiendes.
Rio de Janeiro,
segu em poucos das o brigue nacional Cruzei-
ro do Sula, de primeira el use e bom velefro, por
ter parte de seu carregameoto prompto ; recebe
passageiros a frete, para os quaes tem commo-
dos, assim como para eseravos : a tratar com
seus consignatario* Aatune* Guimaraes 4 C, no
Forte do Mallos os. 15 el?.
Maranho e Para.
Segu com brevidade o hiate Lindo Paque-
te por ter grande parte de seu carregamento
contratado ; para o resto trata-se com os con-
signatarios Almeida Gomes, Alves & C, ra ds
Cruz n. 27.
Para Lisboa
O patacho brasileiro Julio pretende seguir
para Lisboa oestes oito dias, tem parte de seu
carregameoto prompto : para o resto que lhe
falta, trata-se com os seus consignatarios Aze-
redo & alendes, no seu escriptorio ra da Cruz
numero 1.
Maranho.
Segu em poucos dias o palhabote nacional
Santo Amaro, capitio Menoel da Silva Santos,
para alguma carga que anda pode receber trata-
se com o seu consignatario P. L. de O. Azevedo,
roda Madre de Daos n. 12.
Baha.
Para a Bahia segu em poucos dias a escuna
nacional Carlota, capilo Luciano Alves da Con-
cedi, para alguma carga que ainda recebe tra-
ta-se com o seu consignatario Francisco L. de O.
Azevedo, ra da Madre de Daos n. 12.
Para
em direitura.
Segne para o indicado porto o bem conhecido
brigue escuna Graciosa, capillo Joao Jos de
Souza, por ter parte de seu carregamento adian-
tado; para o resto trata-se com os consignatarios
Almeida Gomes, Alves 4 C, roa da Cruz n. 27.
Grande laboratorio de la-
vagem
Podem mandar buscar a y>upa lavada os senho-
rea a quem pertencer os ns. 3, 35, 88, 146,1 168,
IO, 225, 217, 243 e 271. .
Engommada.
0 n, S18.
10TEBIA
Terrea feira 10 de dezembro prximos
anda rao impreterivelmente as roda-
da quinta parte da nona lotera da mi,
triz da Boa-Vista desta cidade no concis-
torio da igreja de N. S. do Rosario de
S. Antonio, pelas oito horas da ma-
nhaa. Os bilhetes emeios acham se desde
ja' a venda somente atsegunda-feira 9.
Os premios serio pagos como de eos-
turne.
O thesoureiro,
A. J. Rodrigues de Souza.
Atso .
COMPAHIA
Rio Grande do Sul
PELO
Rio de Janeiro
Por ser feriado o da 2 de dezembro,
a audiencia do juizo especial do com-
mercio tera' lugar no dia 3, na terca-
feira. Por ordem- O escrivao Manoel
Mari* Rodrigues do Nascimento.
CONSULTORIO ESPRCIAL HOSEOPATHIGO
DO DOUIOR
SABINO O.L. PINHO.
Ra de Santo Amaro (Mundo
Novo) n. 6. *
Consultas todoa os dias atis desda as 10 horas
at meio dia, acerca das seguiutes molestias :
molestias das mulheret, molestiat dat crian-,
cas, molestiat da pille, molestias dos olhos, mo- j
lestias syphilitieas, todas as especies de febres,
febrts intermitientes t tuai consequencias,
rHARJUCU ESPECIAL HOMBOP ATHIC A .
Verdadeiros medicamentos homeopathicos pre-
parados aom todas as cautelas necessariaa, in-
falliveis em seus eHeitos,tanto em tintura,como
am glbulos, pelos presos mais commodos pos-
sivals.
N. B. Os medicamentos do Dr. Sabino sao
anicamante vendidos en? sua pharmacia; todoa
que o lorem tira della sao falsas.
Todas as carteirss sao acompaDhadas da am
impresso com um emblema em relevo, tendo ao
redor as seguintes palavraa : Dr. Sabino O. L.
Pinho, medico brasileiro. Este emblema poeto
Igualmente na lista dos medicamentos qua se pe-
da. As carteirss que nao levarem esse impresso
assim marcado, amboratenbam natampa o no-
na do Dr. Sabino sao falsos
Gabinete medico cirurgico.g
^ Ra das Flores n. 37. 9
0 Serio dadascons&llas medlcas-cirurgi- 0
cas pelo Dr. Estevao Cavalcanti de Albu-
S) querque das 6 slO horas da manhia, ac-
9 cudindo sos chamados com a maior bre-
^ vidade possivel.
Partos.
9 2.* Molestias de pelle.
8 3.* dem do olhos.
4.* dem dos orgaos genitaes.
g| Praticaratoda equalquer operagao em
^ seu gabinete ou em casa dos doantes con-
iforme Ihes (dr mais conveniente. ^
DE
Seguros llilidade Publica
-Convidamos os senhores accionistas desla com-
panhia comparecerem no dia 30 do correte
ao meio dia no escritorio da mesma, na ra da
Cadeia, para execucao do diapoato na i. parla do
art. 4t dos estatutos, e para elegerem irm diree-
tor em razia de um dos actuaes se retirar para
fra da provincia.
Recife 25 de novembro de 1861.
Os directores,
Jos P. da Cunha
Thomaz de Paria.
Rogase aos senhores abaixo mencionados
o favor de virem a ra do Crespo o. 8 A a nego-
cio de seus inlereasea, visto oao se saber de sua
moradas. S>
Dr. Manoel da Silva Reg.
Dr. Pedro Gaudiano Ralis e Silva.
Padre Francisco Alves Abrantes.
Frei Joo de Santa Cecilia.
Dr. Serpa lrando.
Capilo Antonio Fernando Rasoura.
Dr. Antonio Hcoriques de Almeida.
Acurcio Jos de Medeiros.
Francisco Jos do Amaral.
Francisco de Paula Cavalcanti Wanderley Lina
Flix do Araujo Albuquerque.
JosGuilherme dos Res.
Joaquim Pedro do Reg Brrelo.
Manoel Duarte Ribeiro Jnior.
Manoel Antonio Barbosa.
Miguel da Punicago Gomes.
Jos Gorgonio Paes Brrelo.
Alexaodre da Silva Tavora Veneno.
Jos Thomaz de-Aguiar.
Jos Thomaz de Aguiar Jnior.
Joao Baptista Moreira.
Francisco Jos Alves Guerra.
Joaquim Ignacio de Carralho Mendonga. '
Aranaga, Hijo & C. sacam sobre
o Rio de Janeiro.
Alqgase o terceiro andar da casa
n. 37, sita na ra do Amorim : a tratar
na ra da Cadeia n. 62.
Maooel AUes Guerra saca sobre o Rio da
Janeiro.
Gabinete Porluguez de
I eitura.
Em consequencia ds infausta noticia hon-
lem tecebida pelo paquete ingles Oneirfa.do
falleciawnlo de S. M. P. el-rei o Sr. D.
Pedro V e de S. A. S. o Sr. iofante D.
Fernando, que acaba de cobrir de lulo a
naQao porluglieza, a directora resolveu
que se interrompesse por 8 dias a cootar
de amanha, o tpedieote do gabinete,
devendo continuar no dia 7 de dezembro
viodouro, o que fico aaber a todos os Srs.
associadoa para sua intelligehcia.
Secretaria do Gabinete Porluguez de
Leitura 28 de novembro de 1861.
Joaquim Gerardo de Bastos,
1* secretario

a
.
COMPANHIA PERNAIBICAI
DI
Navegado costeira a vapor
O vapor Persinunga, commandante Monra,
sahir paraos portos do sul da sus escala no dia
5 de dezembro as 5 horas da tarde. Recebe
cargaste o dia4 ao meio dia. Passageiros e
dlnheiro a frete al o dia da sahida aa 3 horas :
escriptorio no Forte do Mallos n. 1.
Para as coodicedes, fretes e passsgens trata-se
na agencia.
v_
mm
segu brarsmoote o bricue nacionil de superior marcha, por ter alguma carga ji en-
gajada : quem no mesmo quizer carregar ou ir
de passagem, dirija-se a Bailar & Olivelra, ra
da Cadeia do Recife n. 12, ou com o capitio aa
prara.
Porto.
Segu brevemente a mui veleira barca portu-
gueza Sympathia por ter sua carga prompta a
embarcar: quem na mesma quizer carregar ou
ir de passagem,dirija-se a Bailar & Oliveira, na
ra da Cadeia n. 12.
Rio de Janeiro
Para o Rio de Janeiro sabe com brevidsde o
brigue nacional Siqueira, j tem parle de seu
carregamento prompto, para o restante e esera-
vos a frete, trata-se com o capitio do mesmo, ou
com David Ferreira Bailar na ra do Brum n. 66.
Maranho e Para.
O patacho brasileiro Paulino segu com brevi-
dade e recebe carga para ambos os portos trata-
se com os consignatarios Marques Barros & C
Largo do Corpo Santo n. 6.
Seguir-se-ha a representarlo
4rama em tres actos
do excellenle
GABRINA
OU
4 COROA DUCAL DE PARIA.
denomina!; \o dos actos.
1.'O uascimeuio um por oulro.
2.'O encontr a maldic&o.
3.'O recoohecimeolo a elevaco.
PERSONAGENS.
Ramuzio, lerceiro duque de
Parma.......I Leite.
Francisco, coodeslavel Nunes.
Conrado, soldado.....Germano.
O principe Eduardo D. Carmela.
Mrquez da Torre.....Kaymundo.
Stenio, offlcial......Teixeira.
O juiz supremo\......Valle.
Um offlcial.......Vicente.
Malhilde, regente D. Isabel.
(*) Este artigo foi-nos entregue na quinta-
feira a tarde, e nao se publicou pela affruencia
de materia.
A redaccSo.
DAS
Hessagcries imperiales.
Agencia ra do Trapiche n. 9.
No dia Io de dezembro espera-se dos portos
do sul o vapor francez Navarre, oj>mmandante
Vedel, o qual depois da demora do costume se-
guir para Bnrdeaux tocando em S. Vicente (on-
de ha um vapor em correspondencia com Gore)
e Lisboa.
A companhia encarrega-se de aeguraras mer-
cadorias embarcadas a bordo dos vaprese tam-
bera recebe dinheiro e ubjectos de valor com
destino para Londres em transito porBordeaux e
Boulogne.
Leudes.
LILAO
.fai
p/sW
COMPANHIA PEMAIBUCAIU
Vavegacocosteiraavapor
Parahiba, Rio Grande do Norte, Ma-
cau do Assu', Aracaty, Ceara',
e Acaracu'.
O vapor cJaguartbe, commandante Lobato,
sahiri para os portos do norte de sua escala at
o Acarac no dia 9 de dezembro as 5 horas da
tarde.
Recebe carga at o dia 7 ao meio dia. Eocom-
mendas, passageiros e diuheiro a frete at o dia
da sahida as 2 horas : escriptorio no Forte do
Mattos n. 1.
Sabe Com toda a presten o veleiro brigue por-
luguez Mercurio por ter a maior parta do car-
regamento prompto ; para o resto e passageiros,
trata-se com o consignatario T. de Aqoioo Fon-
seca Jnior, na travessa da Madre de Dos n. 7,
primeiro andar, ou com o capilo na pra;a.
Para o Rio de Janeirosahira' bre-
vemente o brigue nacional Mara Isabel,
de priaieira classe, recebe carga e frete
eeseravos; trata-se com Domingos Fer-
reira Maia, ra do Apollo a. 8.
Aracaty e Ass.
Segu nesles dias o hiate Bxhalaco ; para
carga e passageiros, a tratar com Gurgel Irmos,
na ra da|Cadeia do Recita n. 28, andar.
DE
Niudezas e (errageus.
J FERREIRA MUELA
RETBATISTA
DA
AUGUSTA CASA IMPERIAL,
Ba da Cabiig n. 18, 1.* andar.
entrada pelo pateo da matriz.
Retratos por ambrotypo, por melainotypo, so-
bre panno encerado, sobre talco, especiaes para
pulcelras, alfineles ou cassoletas. Na mesma
case existe um completo e abuodante sortimento
de artefactos francezes e americanos para a col-
locagao dos retratos. Ha tambera para este mes-
mo um cassoletas e delicados alQoetes de ouro
de lei; retratos em photographia das principaes
personagens da Europa ; slereoscopos e vistas
stereoscopicas, assim como vidros para ambrotypo
e chimicas photographicss.
Dentista de Paris, *
15 Ra Nova 15
FrsdericGaulierjC ir urgi odentista.f azi
todas as operacoes da sus arte ecolloca]
den tes at lificiaes, ludo com a superior!-
dada aperfei^ao que as pessoasentendi-]
dss lhereconhecera.
Testigua a psdeatifriciosatc.
|euiiotypo
Este novo processo de pintura appli- j
cado a photographia excede a tudo o que '
tem-se visto at agora em perfeigao e !
apuro de detalhes e delicadeza das tintas
mesmo as miniaturas sobre martim.
Parece um esmalte 1
Pode-se garaniir-lhe pelo menos a ;
duraco da ptotura a oleo, visto ser im- ,
permeavel nao s ao contacto da almos-
phers, como tambem humidade de tal i
modo que nao se altera ficando qualquer ;
espar;o de tempo debaixo d'agua.
Qutra grande vanlagem desle eslylo
de retratos e que a pintura nunca pode
mudar os traeos da photographia de modo
que a semelhanga perteita nao depende
mais do pincel.
Os annuncianles tende dquirido do
inventor o segredo desla p:tciosa inno-
vaco (da qual se poder examioar al-
gum espcimen na exposico iodustrial
aberta estes dias no palacio do governo),
apressem-se em pAr assas apntagens a
disposicao dos seus amigos freguezes
afim de que possam ainda approveitar do
curio espac.0 do tempo que elles lem de
demorsr-se nesta praija, sendo Ciado
impreterivelmente para o dia 31 de de-
zembro prximo futuro o encerramento
dos seus negocios.
STAHLA C.
Pbotographos de S. M. o Imperador v
14RA DA IMPERATR'iZ14 B
Vft WDW UTAiV VoIV aV|DV VBW WWW VaBV vau^ VBV VRJVJ #*%
Precisa-se de urna ama, que saiba conzi-
nhar e comprar: na ra Nova o. 33
Aluga-se o segundo andar da casa n. 15 da
ra do Vigario, com bastante comraodo e mdico
aluguel ; a tratar na mesma ra n. 13, taberna.
Um segundo
andar.
Aluga-se o segundo andar da praca da Boa-
Vista : a tratar na leja de calcado na ra da Im-
aperlriz n. 46.
Instruccao particular.
Acha-se aberto o curso das aulas preparatorias
na ra da Gloria o. 116. Em attencao ao emba-
nco dos exames adiamos o encerramento das
matriculas dos differenles preparatorios' para o
dia 7 de dezembro ; advertimos que esse prazo
improrogavel: os senhores esludantes que se
quizerem matricular rejam-ae poreasa declaraco
O abaixo assignado tem mudado sua casa de
drogas homeopalhicas da casa n. 13 do pateo do
Paraizo para a casa n. 8 no mesmo pateo.
Augusto Xavier de Souza Fonseca.
Aluga se s casa n.29 na rua-Nova iravessa
dos Pires, reedificada ha pouco, com duas salas,
quatro quartos e coainha fara,, tudo em ponto
pequeo, muito fresca e erejada oor nao ter vi-
sinhos nem ao lado nem na frente : a tratar na
ruado Rosario da Boa-Vista n. 55.
Aos senhores pedestres.
Anda fgido desde o dia 16 do correte o par-
dioho de nome Eugenio, natural do Rio Grande
do Sul, tem signaesrde btxjgas, a vista esquerda
coberta de nevoa branca, talla de cabello na ca-
bega do mesmo lado, nao tem denles na frente,
de idade de 18 annos, tem sido por vezes encon-
trado na ribeira e ras de Santo Aotonio, o cora
um p atado : quem o levar a seu senbor na roa
da Imperatriz n. 9, segundo ai.dar, ser recom-
pensado.
Saque sobre Lisboa.
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam so-
bre Lisboa ; no largo do Corpo Santo n. 19.
EM (G1E!H(C
Sobre a viagem ao Brasil em 18o2,
DE
Carlos B. Mansfield.
POR
A. D. DE PASCUAL.
Acha-se novamente aberta a assignatura para
esta excellenle obra em dous volumes, nni lamen-
te impressos, dos quaes o primeiro est j publi-
cado. As pessoas que desejarem possui-la po-
doro dirigir-se ao escriptorio da ra da Cruz n.
45, 1" andar, l'reco da obra completa 5(000, que
sero pagos entrega do primeiro volume.
Sociedade bancaria.
Amorim, Fragoso,Sntos 4 G.sacam etomam
saques sobre a praca de Lisboa.
Attencao.
*
A antiga cocheira d'alem da ponte da povoaco
de Beberibe contina a receber carros e cavallce.
Aluga-se urna boa escrava cozioheira, e sa-
be comprar na ra : a tratar no becco das Bar-
reiras da Boa-Vista n. 2.
Aviso.
successores, faro
do correte, por
N.O. Bieber 4 C,
leilao sextafeira 29
ntervencao do agente Aotunes, de um
completo sortimento de miudezas e fer-
ragens finas americanas, no seu arma-
zemra da Cruz n. 4, as 11 horas em
ponto.
LEILAO
DA
Loja de kendas da ra
da Cadeia n. 24.
Quarta-feira 4 de dezembro
as 11 horas em ponto.
Costa Csrvalho por mandado do Illra. e Ixm.
Sr. Dr. juiz de orphaos Cari leilao no dia o hora
cima mencionado da armacSo e fazanias exis-
tentes ba loja da viuva Silva Aotunes & Filhos.
LSIIaAO
O agenta Pestaa far leilao por ordem do ca-
pilo do brigue oriental Alfredo, naufragado
no arrecife das Candelas,do casco eesrregamento
do referido navio, consistindo em 129 toneladas
de ossos e 23 ditas de cinta, ludo em um s lo-
te e no estado em que se achar. Aasim como em
diversos lotes, do spparelho do referido navio e
maia salvados quo se seham depositados no ar-
mazem alfandegado do baro do Lirrameoto, ao
caes do Apolto, onde podem ser previamente
examinados:
Terca-feira 3 de dezembro
no referido armasem, era presenta do Ulna. Sr.
cnsul do estado Oriental.
Nt botica do Pinto ra -dos Quarteis acaba
de reteber a ojelo de Brow infallivel e preser-
vativo nos esquentamentos recentes ou chronicos,
e o xarope de Lobelonije contra molestias do co-
rago, as-bydropesias e as affecces do pello.
ST4BL & G.
RETRATISTA DE S. N. 6 IMPERADOR
Hua da Imperatfz
numero 14.
Tencionando retrar-se prxi-
mamente desta praca prticipam
1 a seas freguezes e amigos como
' em geral a todos que podem
precisar do seu officio, aim de
que aproveitem do pouco tempo
que os annunciantes podem ain
' da dtspor para a execucao das
1 encommendas com as quaes
queiram honra-Ios.
I Agradccendo nesta ocesio
ao Ilustrado publico desta capi-
tal o bom acolhimento das suas
oblas, decidtram se a por estas
ao alcance de todos introduzindo
urna consideravel baixa na maior
parte dos seus preces e esperam
que o desfalque que disso lhes
resultar sera' compensado por
um augmento de concurrencia
a

Quero,

Precisa-se de nma boa criada que eaiba en-
gommar e tratar do servico interno de urna casa
de pouca familia : na ra das Cruzes a. 20.
Precisa-se arrendar annualmenle um sitio que
esleja em bom estado e casa com bons commo-
dos para familia, obrigndo-se o anouncianle a
entrega-lo em o mesmo estado ou melhorou ou-
tras conlicoes que convenciouar-se : a tratar na
ra do Nogueira n.2t.
NOVO 1ETH0D0 PRATLCO-THEORICO
FARA
aprender urna liogua em seis mezes.
APPLICADO AO FRANCEZ,
segundo o facilimo systema allemo do
Dr. H. Ollendo,
POR
Oieero Peregrino.
Obra ioteiramente nova e nica, escripia em
porluguez por squelle systema, approvada pelo
cooselho director de iostruc^o publica desta pro-
vincia, em sesao de 10 de oulubro ultimo; 2 vo-
lumes de quasi 500 folhas em 8 francez 7$000.
Recebem-se assignaturss na ra do Queimado
n. 26, primeiro andar.
Desappareceu ao pateo do Carmo n. 13 um
cavallocom caogalba. e lem ossignaes seguintes:
ru;o pedrez, clines viradas para a esquerJa, um
pouco sellado, tem o andar furla-paaso, na junta
do p esquerdo tem marcado um talho ; roga-se
as autoridades policiaes, ou a quem o apprehen-
der, leva lo ao lugar cima, ou no erigenho Ars-
riba da Pedra.
Jos PereirJ, Joaquim Ferreira dos Sanlo,
Mano! da Silva e Alexandre Ferreira, subditos
portuguezes, retiram-se para fora da provincia.
Manoel da Silva Barbosa, subdito porlu-
guez, retira-se para o Pai.
Gommercio.
Em virtude do que determina o regiment in-
terno, cap. 1." art. 2.a, deven todos os correto-
res geraei deata praya reunirem-se no dia 80 do
correte as 3 l|2 horas da tarde, na Sala das ses-
ses da respectiva junta. Recife 27 de novembro
de 1861.Por ordem do presidente da junta, Fre-
deriso Guimsraes, secretario.
Aluga-se urna osa na povoac,ao do Mon-
leiro para se passar a fests, e tambem um ptimo
sitio na Torre como banho porta, e oulras com-
modidades : a tratar com o Sr. Jos Azevedo Ao-
drade, na ra do Crespo, ou com Jos Marianno
de Albuquerque,na estrada nova do Cachaog.
Aluga-se urna meia-agoa por detrae da ra
do Nogueira : a tratar na raa de Queimado nu-
mero 53.
Jos Caetano da Silva, Porluguez, vai para
p Rio de Janeiro.
Anna Guilhermina Lobo, Braselra, vai pa-
ra o Rio de Janeiro.
Bibiano vende dous carros de conduzir g-
neros, em sua efficina de earpina da rus ds Con-
cordia, quem os pretender pode apparecer para
tistarcom o mesmo.
Roga-ae ao Illm. Sr. Manoel de Mello Mon-
tenegro, viudo do norte no Jaauartbe, o obse-
quio de se dirigir a ra Nova n. 43, a negocio de
sen inleresse : nao se procara por Igoorar-se sua
morada.
Os senhores estudaotes do curso commerciat
que pretendem frequenlar o corso de algebra,
queiram comparecer na casa n. 74 na ra Dirv-i-
ta, para serem matriculados, e saberem o lugar
onde tem de funectonara acia, assim como o ais
e hora em que lem de principiar o exercicio.
Precisa-se de nm rapaz de 15 annos, mais
ou menos, livre eu escravo, para servico de caca
e ra : na ilha dos Ratos, ra do Seve ou Unio.
casa n. 28, com porto ao lado, visioha a ponte
que se est fszendo da ra da Aurora para a
Campo das Princezas.
Aluga-se o sobrado da ra da Aurora, boje
pertencente aos herdeiros do fioado desembarga
dor Rocha Bastos.com excalleotes commodos pa
ra grande familia : a tratar na ra do Crespo n
5, loja de Marcelino & C.
Collegio de ttemlica.
-E'.o estabelecimenln nao d ferias, suas aulas
continuara como al agora, sem inlerrupc,o para
todos os seus alumnos.
Alem disto, desde o principio de dezembro, ha-
rcri um curso separado de philosophia, rethori-
ca, geographia e geometra para os estudaotes
que quizerem fszer exame dos ditos preparatorios
nocomeco do prximo anno lectivo.
Na ra da renha n. 6. segundo miar, pre,
ci;a-se alugar urna eserva que saiba comprar-
lavar e eogommar, para casa de pouca familia.
Sociedade Bella
Harmona.
A direceo da partida proposta para o dia 3U
do correte, loma a liberdade de scient:flcar s
familias esa mais pessoas convidadas, que aquel-
la diverlimento ficou transferida para o dia 7 de
dezembro viodouro, em consequencia da infausta
noticia trazida da europa pelo paquete inglez, dr
fallecimenro de S. M. F. o Sr. 1) Peoro V, so-
brinho de S. M. I o Sr. D. Pedro II; e desle acta
pede mil desculpas, visto ser elle Slho de cir-
cumstancias inexpertas.
Oiferece-se um mogo com habilitares pa-
ra ensinar primeiras leltras, preparatorios c mu-
sica, dentro ou fora da cidade : quem pois quizer
utilisar-se de seu presumo dirija-se a esla typo-
graphia em caria fechada com as ioiciaes D. B.
A commissao eucarre-
gada por diversos portu-
guezes para solemnisar
o dia 1' de dezembro,
participa que em conse-
quencia da calamitosa
noticia vinda pelo paque-
te iDglez deteriniaouque
cessasse toda a maiaifts-
taco naquelle sentido, e
partilhando da dr que
hoje sentem todos os p >r-
tuguezes s lamenta a
desgraca que^aftlige a sua
chara e desditosa patria.
Recife 28 de novembro
de 1861. Jos Antonio
de Araujo Souza.-Jos
Joaquim de Lima Bairo.
Aot -ni'i J. de Abreu.
\viso ao publico.
Em consequencia da faustlsaima noticia
acontecida, que roubou a Portugal o seu
joven e querido monarcha, nao pode ter
lugar domingo Io de dezembro prximo o
baile aonunciado em commemorac,o da
iodepeudencia do mesmo reino, ticando
transferido, para o dia 7 do mesmo mez
vespera da C'^nceico. -
Aluga-se o sobrado de um andar e solio,
na roa Direita : a tratar na ra do Llvramenlo
n. 19.
Pretisa-se de urna ama que saiba cosiobar
e lavar : na ra do Rangel o. 7, segundo andar.
Aos senhores que apreciam o
banho ou passeiam na Var-
zea.
Aviaa-se que na cocheira do mnibus da po-
voajao da Vsrzea, recebe-se carros, cabrioleas e
cavallos, por horas, dias, mezes, etc. ; afflan-
da-sa o trata ment., _
f


iVHHH^Hi^HHH^HHIVHHi
. I
1fl
DliJBLiO DI naJUMOCD. ^ BABBADO 10 M KVeMro d% stn

Furto.
Na madrugada do di 22 do torrele tdrlaram
*3o sitio na roa da Esperanga o-. 71 Ota cavallo
com oa seguales aignaea: cor mellado, dinas
canda preta, un p e deas roaos calgada de
preto, aem andares, e cativa carnudo : quem o
pegar e Uva lo a cata tira, ou do engenho
Sibir da Santa Cruz, <|. ser bem recompen-
sado.
0$ devedores da extincta firma de
A. L. Santos* Rotim, queiram ter a bon-
sdade de mandar pagar, quanto antes
seus dbitos ao abaixo assignado, a: quem
pertenoe boje toda a liquidacao, a qual
sera' feita judicialmente se os remissos
assim quizerem : ra do Queimado
n. 31, sobrado amareUp. Antonio de
Moura Rolim.
Qoem quizer arrendaron comprar o engeoho
Itapirema do Meio na comarca deGoianna ou ar-
rendar o engeulio Souza na freguezia da Taquara
os provincia da Parahyba, ou mesmo comprar
hus de metade deate eogenho, perteocente aos
herdeiros do finado coronel Eslevo C&valcanli
n. 10 3* andar ou ao eogenbo Tab na freguezia
da Taquara.
Na ra Nova n. 33. toja de (erragens, pre-
cisare de um caixeiro para o matlo, dando fiador
a sua conducta ; quem. esiiver nestas circums-
tincias. dirija-se a dita loja cima.
Adoljho SchafneilliQ Prussiano, vai a
Babia.
Precisa-sede um caixeiro que abone a sua
capacidade e boos coatumes, com pratica ou sem
ella : na nadara da ra do Rosario da Boa-Vista
numero 55.
Precisa-se de urna ama de leile : no caes do
Ramos armazem n. 10.
Arrenda se um dos melhores si-
tios e casa na Capunga a margem do
rio Capibaribe e trente para a estrada
com dou$ por toes, a casa tem expelien-
tes commodos, urna boa coxeira com
um sobradinho, boa estnbaria, banhei-
ro bem acabado de pedra e cal, o sitio
tem muito boas fructeiras de diversas
qualidades e afinal muitos outros bons
commodos, o qual tica confronte o sitio
da Sra. Laserre : a tratar na ra do
Apollo n. 24, armazem.
Milita attencao.
Ao amaohecer do dia 15 do correle, furta-
ram do abaizo assigoado um selim ioglez novo
com borraioaa atraz e adianle, com rabicho, s-
tribosde acoge urna bride velha com correnle na
barbelia bastante comprids, e urna manta velha
de paooo de orello preto, forrado de paono brau-
co ; quem dcr noticia ou aprehcnde-lo, graltfica-
rei com 209000, e igualmente pego aos donos
das coxeiras a aos eeohorea selleiros que, no
caso de Ibes ser offerecido, o tomem, eparleci-
pem o abaixo assigoado no seu sitio ns ra de
Joao Fernandes Vieira, junto do Maoguinho.
Antonio Leal de Barros.
Arrenda ment.
Traspassa-se o rrendamento do sobrado e ar-
mazeos da ra do Trapiche o. 40, excelleote para
qualquer eatabelecimento commercial de fa-
zendas : trata-se na mesmaCasa.
Aluga-se um armazem na ra do caes de
Apollo o. 7, com commodos sufficienles para
qusl'jner eatabelecimento : a tratar no pateo de
S. Pedro n.6.
Frederico Chaves aluga sua casa de sobra-
do aito no Poco da Panelle, com muitos bons
commodos para familia, jardim aos isdos, terra-
do, casa para criados, coebeira e estribara, perto
do bmho, e multo freaca : a tratar na ra da Im-
peratriz n. 19.
ca vallo.
Sumio-se hootem 27 de novembro um quarto
alazao carnudo, de 7 pera 8 annos, marchador de
baixo a meio, calcado de ambos os ps, com o
ierro JF : quem o trouxer nati larga do -
rio n. 24, ser generosameote recompensado.
Precisa-se de um homem para levar
este Diario a Olinda, e all distribuir
pelos assignantes: na livraria n. 6 e 8
da praca da Independencia.
Na roa da Concordia o. 37 precisa-se de
dous criados portuguezes, que recentemente li-
vessem chegado, sendo de idade de 12 a 16 annos,
Precisa-se de dous amassadores na padaria
da ra dos Pescadores n. 1 e 3.
Precisa-ae de urna ama para casa de um
mogo solteiro a tratar na ra da (juta n. 42.
Aviso.
Quem 83 julgar com dirallo potbypolheca ou]
por foros, ou qualquer nutro tilalo aobre oslo e
easa n. 25 da ra dos Martyries na freguezia de
S. Jos desta cidade, a qual foi arrematada em
praca publica do juizo de 2. vara do civl, pe-
nhorada a D. Josepna Hara do Monte, em au-
diencia do dia J? do crranle, e presente anno,
apresentem seos ttulos no prazo de iras diaspa-
ra serem attendidos antes que ae recolha o im-
porte da arremstagao ao deposito geral; dirijam-
se a ra do Rosario da Boa-Vista n. 55, ou an-
nunefe por este Diarlo. Recite 29 de novembro
de 1861Manoel Ignacio da Silva Teixeira.
O abaixo assignado fax aciente aos fiis que
desde o di* 9} do correte deisou de ser aachrU-
tao da igreja de N. S. do Rosario, no bairro da
Boa-Vista, o Sr. Policarpo da Costa Paiva por as-
sim nao cumprira ordem que recebera. Consis-
torio da mesma 19* 29 de novembro de 1891.
Manoel do Nascimeoto Rosas.
Tnesoureiro.
AGK.BCI&

UNDIC&0 LOWMOOR
Ra daSenztlla IUva n.42.
Adinheiroou a praso.
Veode-se um eacravo de idade 45 annos, com
profisiio de foroeiro, e que entende perfelta-
mente de massas, por ter sido sua oceupagaop*
darla, tambera gaoha ns ra e d la diario, cojo
esersvo vende-te por 4000 pela razio qoe se di-
Ir ao preteodente : a tratar na ra do Impera-
dor o. 37.
Vende-se um eicravo de 18 anooa de ida-
para dito r. peto leu custo em Londres, e dos di-
reitos pago* na alandega, um carro de
4 rodas para um car alio, o qual anda
nao servio ; com pequea alterac9o
pode tambera servir para 2 cav los, o
carro pode ser visto e examinado em
casa do Sr procurador fiscal Fernando
Alfonso de Mello, na ra da Aurora.
SOCIEDAOE
MIIA IE1IHS1.
Tendo-se efiectuado a raudao'ce < da sociedad
para a nova caaa. Sita na ra da Cadeia, e trans-
ferida para o dia 7 de dezembro vindouro a parti-
da projectada para 30 do crrente mez, previno a
todos os senhores socios que os psssatempos or-
dinarios da sociedade, interrompidos at ao cita-
do dia 7, continuarlo no dia aubaeqneote.
Secretaria da sociedade Bella Harmona 29 de
novembro de 1861.
Jos da Sil*a Loyo Sobrjnho.
1.* secretario.
No da 30 do corren te mez de no-
vembro, na sala das audiencias, ao de-
pois da audiencia do Ulm. Sr. Dr. juie
municipal da segunda vara civil, tem dz
ir a praca por venda a quarta parte
da ca/a terrea n. 70 sita na ra do Pilar,
da freguezia deS. Fre Pedro Goncalves
do Recife, avallada a dita parte em 600$
penhorada por execucSo de Joao Joa-
quim Vieira contra Domingos Barreirb
e sua mulher; os licitantes deverao com-
parecer no dia e hora, no lugar cima
indicado.
Atiesto e agracelo ao
mm.Sr. Ricardo Kirk.
Lobinlao no puulao da amo esquerda
O abaixo assignado declara que teado aido urea
sua escrava accommeltida de um tumor mole,
ou lobiobo, na psrte superior do puono da mi
esquerda, do que solida grandes dores, que a nao
deixava socegar, mormente de noite, e que a
imposaibililava de lodo o uso daquella mo e bra-
co, aendo tratada no espago de mais de dous an-
nos. e nao tendo obtido me'.hora ilguma, afioal,
[epor coosenlimento do facultativo aaaistente)
recorr ao Sr. Ricardo Kirk, escriptorio na ra
do Parto o. 119, o qual com a applicago de suaa
chapaa medicinan, no prazo de 70 das a pdz
perfeita e completamente boa.
Este fado descriptivo de seu cuidadoao trata-
mento nao posaivel oceultar, e porisso em ver-
dade lhe altalo e agradego.
Ra do engenbo Velho n. 13.
Joao Francisco Ferreira.
O escrivao da irroandade de N. S. da Concei-
co da Congregarlo, para enmprir o que determi-
na o art. 48 docompromisao da mesma irmanda
de, convida a seus charissimos irmaos para reu-
iirem-se no consistorio da mesma igreja no da
1. do mesmo mez de dezembro protimo, s 9
horas da maoha, para o fim de em mesa geral
elegerem os msanos que tem de reger a mesma
irmendade-no anno de 1862.O escrivao,
Manoel Azevedo de Andrade.
rica autorisado oesta praca o Sr. Bemja-
rtiin Franklin da Cunta Torrio, com procurarlo
bastante de Patricio da Costa Freir Maracaja, pa-
ra sor elle cobrar ou asaistir. no raleie dos beos
do finado Joaqun Pinto, ou em qualquer arru-
meco que se possa fazer com o procujador do
mesmo Qnado, visto que sou credor da quanlia
de 4:500$. Recife 18 de novembro de 1861.
Patricio da Costa Freir Sfaracaja.
Quem tiver urna escrava que saiba vender
na ra, e quizer aluga-Ia, dirija-se a ra da Con-
ceicao n. 48.
O abaixo assignado faz sciente s qoem iote-
ressar possa, que Um procoragao bastaote do Sr.
Jos Luiz de Almeida Martina, que actualmente
se acha em Lisboa, para tratar de alguna nego-
pios do mesmo, por isso se avisa as pessoas iute-
ressadse em negocios do dito Almeida Hsrlios,
codem dirigir-se a ra Direita o. 10.
Bernardo Jos da Costa Valeote.
Digo eu Miguel Teixeira da,Costa, que pos-
suia urna lettra da quanlia de duzeotos e vinte
mil ris, vencida hoje 98 de novembro, aceita
pelo Sr. Antonio Domingos de Almeida Pocjs,
cuja lettra recebia aua importancia no dia do seu
veocimento; e comoe^rdi a dita lettra, Oca sem
vigor caso appaae^a.
Recifr, 29 de novembro de 1861.
Aluga-se por anno ou por festa urna das
melhores casas do Caxang e do lado do rio ; a
tratar oa ra Nova, loja de Bastos & Reg.
Precis-se fallar com o 9f. Manoel do Car-
mu Rodrigues Estoves; na ra da Prais n. 10, a
negocio de seu intexesee.
Roga se aos senhores abaixo mencionados o
aror de virem a ra do Crespo o. 8 A a negocio
Doradas.
J)r Pedro Gaudiano Ratie e Silva.
Padre Francisco Alves branles
Fr. Joo de Santa Cecilia.
Capitn Antonio Fernando Rasouro.
Acurcio Jos de Medeiros.
Francisco Jos do Amaral.
Francisco de Paula Caralcanli Wanderley Lins.
Flix de Ara ojo Albuquerque.
Jos GuiVberme dos Res.
Joaqun Pedro do Reg Brrelo.
Miiioel Duarte Ribeiro Jnior.
Manoel Antonio Barbosa.
Miguel da Purificacao Comes.
Jos Gorgooio Pees Brrelo.
Alexandre da Silva Tavora Veneno.
Joao Baptista Moreira.
Fraocisco Jos Ai'es Gama.
Joaquim Igoacio de Carvalho Mendonca.
Aloga-ss o segundo andar da casa a. 183 da
rus Imperial, e o segundo da ra da lmperatriz
d. 188 ; n tratar na ra daJAurora o. 36.-
Roga-se
Gratido
Inflamma^o na bocea do estomago.
Eu abaixo assignado, certifico que tendo pade-
cido ba mais de cinco mezes de urna ioflamma-
go na bocea do eatomago, que me tirava parle
da respiraban, e leodo feito ludo a meu alcance
para obter melhoras, tudo foi baldado, e por ul-
timo recurso recorr s chapas medicinaes do
Sr. Ricardo Kirk, escriptorio na ra do Parto n.
119, as quaea me puzeram perfeitameale bom no
curto espaco de 16 das, pelo que lhe serei eter-
namente grato. Ra do Conde da Cidade Nova
numero 198.
Para as eucammendas ou informales, dirija-
se pharmacia do Sr. Jos Alexandre Ribeiro.
ra doQueimado o. 15, em Pernambuco.
Aluga-se urna escrava para o servido inter-
no de casa de familia, eolende de cozinha, cose e
eogomma : a tratar ao principio da estrada de
Juo Fernandes Vieira n. 36.
Aviso.
Thomaz de A quino Lobo da Silva retira-se pa-
ra a cidade de Loaoda ; quem se julgar seu cre-
dor aprsente aua conta em casa do Sr. Domingos
Jos da Costa Lopes, no prazo de tres dias, a
cootar de hoie.
Novo destino do
torrador!!!!
23Largo doTergo%3.
Vende-se mairieiga iagleza especialmente eaco-
Ihida a 800 e 900'rTjWanceza a 640 e 600 rs.,
assim como se torrara putros muitos gneros, co-
mo seja, caf, arroz, azeile doce, velaa de eiper-
macete e carnauba,le, etc., e se acaso alguem
davidar veoha ver : a dinheiro 6 vista.
Polassa da Russia e cal de
Lisboa.
No bem eonhecdo a acreditado deposito da raa
da Cadeia do Recife n. 1S, ha para vender a ver-
dadeira potassa da Russia, nova a 4a superior
qualidade, aaaim como tambero cal virgen) em
pedra ; tudo por presos mais barato* do qu* aro
oaln qualquerparte.
. Fabrica do Mooteiro.
Crystalisaco e refinado
de assucar.
Deposito na raa de Apollo n. 6, e praca
da Boa-Vista n. 26.
Este importante estabelecimento contina
foroecer aos seus innmeros reguezes do alvo e
puro aasucar crystalieado, em p e em pes, 1.a
e 2.* qualidades, pelo prego de 160 e 200 rs. a
libra, e do refinado a ICO, 120 e 140a libra, sen-
do que em grosso o comprador teri um descont
favoravel. Nos meamos depsitos tambero se
vende mel de assucar a 600 rs. a caada, e car-
vio animal en p a prego commodo.
Magalhaes Mendes.
Estando em liquidacao e recebendo diversas
qualidades de fazendas novas e Dio desejando
demora-laa expor a venda pelo dimionto prego
para acabar ricoa cortes de laa de daas saias
com 22 covados, ditoa de gorgurio de seda de
quadroa com 18 covados, cortes de organdys a
garibaldi fazenda muito fina com duas saias e
barra com 24 covadoa, ditos sem barra com 16
covados, cortes de chitas finas a imitacio de lia
com 13 covados a 2&500. cortes de riacaijp finos
a 28500, ditos de rateado a garibaldi a 2(800. cor-
tes de chitas francesas escuras e clsras a 29500,
ditas inglesas a IftOO, cortes de cambraia de
de lpicos a 2a e 33. pegas de cambraia finas
a 13600, 23500 39 e 33500: na ra da Imperatriz
oj a do arara de 4 portas n. 56.
Em cata de Kalkmann Irmaos
& C, na ra da Cruz n. 10, exis- (
te constantemente um completo (
sortimento de j
Vinhos Bbrdeaux de todas as i
qualidades. |
Dito Xerez em barris. {
Dito Madeira em barris e caixas.
Dito Muscatel emcaixas. ^
Dito cbampanhe em gigos. ^
Cognac em barris. |
Cerveja branca. ^
Agua de Seltz.
Azette doce muito fino em caixas.^
Alvaia^e em barra.
Cevadinha em garrafoes.
Por engao foi cbamado o Dr.
Antonio He nr i que de Almeida
para vir a ra do Crespo n. 8 A.
Pedido.
Os abaixo assigoados, curadores fiscaes e depo-
sitarios da massa fallida do commerciante Jos
Fernandes Agr, fazem publico aos credores da
referida mise, que al odia 5 de dezembro des-
te anno deverao.aprcsentar seus ttulos no arma-
zem o. 16 da travesa da Madre de Deus, atim de
proceder-sea veriflcagao e classificagao de crdi-
tos, que os nao spresentados para dito fim nesse
termo, nao poderao ser mais recebidos pelos an-
nuociantes, visto flear ento terminado esse tra-
balbo da parle dos administradores da quebra.
Recife 27 de novembro de 1861.
Ferreira & Martios.
Barros & Silva.
V* ompras.
Cotnpra-se raoJa de oiro de 20*000 oa ru
Nova d. 23 loja.
Compram-se escravos de 15 a 30 annos pa-
ra exportar para o Rio de Janeiro : no escrip-
torio de Manoel Alves Guerra, ra do do Trapi-
che n. 1 i.
Compram-se patacoes hespaohoesdo cuoho
de Carlos III e IV : na raa Nova o. 23, loja.
Compra-se urna preta de meia idade, que
teoha aigumas habilidades T qoem a lirer leve-a
ra Nora de Santa Rita n. 7.
Compra-se urna cass terrea na freguezia de
S. Jos ; a tratar na ra da Peoha n. 1, terceiro
andar.
Compram-se aeges do novo banco de Per-
nambuco : no escriptorio de Manoel Igoacio de
Oiiveira & Filho, largo do Corpo Santo.
Veudas.
a toda* as peaioas que devem i massa fallida de
Antonio Joaiuim Hachado Brando, de virem
pagar seus dbitos no prazo de 30 dias. na ra
Direita o. IB ; se no competente prazo nao satis-
Bzerem, seria cobrados judicialmente.
Um rico carro.
Vende-as um rico e eleganle carro mui bella-
mente preparado : no escriptorio de Manoel Ig-
nacio de Oiiveira & Filho, largo do Corpo Santo.
Chumbo
Vende-se chumbo de muBigio, a dinheiro a
213 o quintal, e arroba a 53500: no escriptorio
de Aotdnio Cetario Moreira Dias, no Forte do
Mattos, raa da Moeda n. 27.
Venda de loja.
Vende-se a muito acreditada loja de miudezas
sita na ra da Imperatriz o. 82, sendo ests em
urna das melhores localidades, muito propria pa-
ra qualquer principiante,T>or veoder-se com o
sortimento, de forms que o novo comprador nada
precisar comprar ; vende-se a prazo, conforme
se convencios* : a tratar na mesma raa n. 46,
loja. ,
Ven'de-se gaz americano de primeira qua-
lidade, em latas de 25 garrafas, na razio de 155,
assim caoo latas pequeas de 5 garrafas ; no
caes do Ramos os. 18 e 36, e na ra do Trapiche
Damero 9.
Venda de engenho.
O abaixo assignado (az constar pelo presente,
que resolven vender o sea engenho Paulista, sito
na freguezia de Maranguape, termo de Olinda,
distante da praga do Recife tres legoss, correte
e moente com tao grande forga d'agua que mis-
ler na tomada deitsr sempre fora metade, de ex-
celleote machina, com grande extenso de terre-
no mui frtil, com mattas.excelleotes varzeas mui
prximas, que dio a por ai para mais de 4,000
pies por safra, alem de algumaa ladeiras e chios
que tambara dio muito boas canas, todas as obras
de lijlos e cal multo bem construidas e em pon-
to grande, como bem casa do engenho, de cal-
deiras com o respectivo assentamenlo, de purgar,
de encaixamento, de dislilagio com alambique de
cobre e seus accessorios e agua correte no res-
friador, casa assobradada para hospital da fabrica,
dita terrea de fabricar farinha, casa de virenda,
(sobrado) e estribara, seozatas de taipa, sendo
parte levantada sobre (Mares, nica obra que fal-
ta a fazer-se, dous ceresdos grandes de estacas
nativas, de cajazeira e cajueiro, que com mais
dous annos despenssm-se varas, urna horta e
um grande sitio junto com fructeiras, boa eatrada
real, qaetranaitam carros de toda a qualidade,
etc. Vende-se igualmente o engenho Cotunguba
das Mallas, hnje de fogo morto, com 4 legoaa e
meia de Ierras em quadro, muito feriis para
qualquer lavoura, aituado entre os termos de Li-
moeiro e Pao d'Alho, com duas legoas de excel-
leotes varzeas pelo rio Cotunguba cima, tanto
de urna como de outra margem, e mais urna le-
goa tambem devanea pelo rio Capibaribe cima;
adrertindo-se que tambem retalha-se em bragas
dito terreno, em razio da sua grande extenso.
As pessoas que pretenderen), dirljam-se ao mes-
mo engenbo Paulista para corre-lo e tratar com o
seu proprietario.
Joaquim Cavalcanti de Albuquerque.
GELO.
Vende-se na ra do Apollo.]
n. 31 defronte do theatro a 4$
a arroba, meia arrobaba 2#500
e a 160 rs, a libra.
Feijo de corda.
No armazem de Tasso Irmaos, ra do Amorim
numero 35.
Souhall Mellors C, tendo recebido or-
dem para vender o seu crescido deposito de rslo-
gius visto o fabricante ter-se retirado do nego-
cio ; convida, portaoto#'s pessoas quo quizerem
possuir um bom relogio de ouro ou prata do c-
lebre fabricante Kornby, a aproveitar-se da op-
porluoidade sem perda de tempo, para vir com-
pra-Ios por commodo prego no seu escriptorio
raa do Trapiche o. 28.
Na ra da Cruz n. 10, casa de j
Kalkmann Irmaos &C, tem ex-
posto um completo sortimento
de amostras de obj ectos de bor-
racha, proprio para machinas de
engenhos, sendo correias para
transmittir movimento, canudos
de borracha de qualquer com-
primento e grotsura, pannos de
borracha, rodetas de dita, so-
bre ditos artigos tomam-se en-
commendas.
O rival sem segundo, na
ra do Queimado n. 55
defronte do sobrado no-
vo, loja de miudezas de
Jos de Azevedo Maia e
Silva, est disposto a
continuar a vender pe-
los precos abaixo -de-
clarados, qiie na ver-
dade bomebartis-
simo.
Frascos com agua Alavande ambreada a
Ditoa auperior, frasco muito grandes
Duiia desabneles muito fino a
Sabooeles inglezs da melhor qualidade a
Ditos muito grandes a
Frascos de agua celeste maito superior a
Ditos com cheiro muito fino a
Ditos com bsnha de urgo a -
Ditos com oleo de babosa a
Ditos maito superior a 240 e
Ditos com banha maito fina a
Ditos com opiata de Lubin a
Ditos de dito de Pitera
Ditos com banha transparente a
Ditos com oleo philocome a
Ditos com superior agua de Colonia
Ditos com macagi perola a
Ditoa com ditoa (o leo) a
Nvelos de linha do gaz de cores a
Ditos de dita encerada muito boa a
Ditos da melhor qualidade a
Carriteia de linha de corea com lOOjardas
Nvelos de linha do gaz para marcar a
Parea de meiaa de corea para meninos a
Ditos ditos para meninas a
Ditos ditos cruas para meninos a
Duziaa de meias crasa muile encordadas a
Ditas ditas brancas para senhora a
Caixas com pbophoros de seguranza a
Ditas de folha com phophoro a
Duzia de phophoros de gaz a
Dita de ditos de vela a
Pessas de traoga de lia de todas as cores a
Attencao.
Venle-se por 500$ um cabriolet americano de
4 rodas e4 asenlos, pintado de novo, forrado de
seda tambem nova, com arreios em bom estado
para um cavallo, e mais pertencea em perfeito
eatado : quem quizer compra-lo, apparega na raa
do Queimado o. 41, primeiro andar, das tt ho-
raa do dia s 3 da larde, edeaU ia 6, i ra Di-
reita n. 10, primeiro andar, que achara |com
quem tratar.
No grande armazem do largo da Asaembla
o. 16, de Antunea Guimares & C, veodem-se
canastras com 250 magias, pelo commodo preco
de 8 a caixa. L ^
SYSTE HA MEDICO HODELLOWAY
PI LULAS HOLLWOYA.
Este nestimavel especifico, eomposto inleirs-
menie de hervss medicinaes, nao contera mercu-
rio nem alguma outra substancia delecten. Be-
nigno mais tanra infancia, e a compleipo mais
delicada, igualmente prompto e seguro para
desarteigar o mal na corapleigao mais robusta;
enleiramente innocente em suas operages e ef-
feiios; pois basca e remove as doencas de qual-
quer especia e grao por mais amigas e tenazas
qus sej'am.
Entre milhares de pessoas curadas com este
remedio, muias que j estavam is portas da
morie, preservando em seu uso conseguiram
recobrar a saude e forgss, depois de haver tonu-
do inultimente todos os outros remedios.
As mais afflicUs nao devem eniregir-tea des-
esperagao; facam um competente ensato dos
efficazes effoitos desla assombrosa medicina, e
praaus recuperaro o beneficio da cauda.
Nao se perca tempo em tomar este remedio
para qualquer das seguales enfermidades :
Accidentes epilpticos. I Pobreto da especie.
Ruada Senzala Nova n.42
Vanda-sa em casada S. P. Jonhston AC
adiase iilta5esnglzes,candeeirot e castiga!
broniaados.lonas agieses, fio devela,chicote
paracarros, ensomaria.arrciospara carrod
asi alous cvalos relogioade ouro patente
nglez.
Na loja da arara.
VeBde-se pegaa de madapolao fino enfestado
a 3J, cortea de casenjira preta para calca a 3)500.
ditos entestados e de corea finas a 41500, cortea
de fustio para caiga a 11120, cortea de brkm de
cores t280 e 1J600, cassas finas a garibaldi a
280 e 3;J rs. o.covado, grosdeoaplede cores pa-
ra vestidos a 1)800 o covado. panno preto para
caiga e paletota a 2| e 2*500 o covado, aaiaa de
algodio para balio a 2*500, balio de madapolio
a 3f, ditos de 20 a 30 arcos s 3U e 3%")0, lanzi-
nha entestada a 400 r. o covado, alpaca de co-
rea para palelot a 400 rs. o covado, ditas a 160
180, ditas largas a 250, 240,560 e 280 o covado,
e outras muitas fazendas que se vende baratis-
simo: na raa da Imperatriz loja da arara de 4
portas n. 56, est aberta at 9 horas da noite e
tara a no'le um relogio com lettra em que diz
Arara n .56.
Potassa da Russia.
Vende-se potassa da Bussia da mais nova e
superior que ha no mercado e a prego maito
commodo: no escriptorio de Manoel Ignacio d.
Oiiveira & Filho, largo do Corp Santo.
-
Alporcas.
Ampolas.
Areias ( mal de).
Asthma.
Clicas.
Convulsoes.
500
800
500
160
320
19500
500
600
3201 DebiliJada ou extenua-
500 $o.
240 i Debilidade ou falla de
toreas pera qualquer
cousa.
Desinleria.
Dor de garganta.
de barriga.
nos rins.
Dureza no ventre.
Enfermidade no ventre.
Ditas no figado.
Ditas venreas.
Encbaqueca.
Herysipela.
Pebre biliosa.
500
320
900
900
400
200
100
20
30
60
30
40
160
120
200
23400
39OOO
160
110
240
320
40
Aloja dabandeira *
[Nova loja de funileiro dai
ra da Cruz do Recife
numero 37.
Manoel Josd* Fonseca participa a
todos os seus fregueses tanto da praga
g, cmodo mato, e juntamente aorespeita-
i vel publico, que tomn a deliberagio de
C baixar o prego de todas as suas obras, por
J cujo motivo tem para vender um grande
i sortimento de bshs e bacas, tudo de
diferentes tamanhose de diversas cores
m pinturas, e juaiamente um grande
sortimento de diversas obras; con tendo
banheiros e gamelas compridas, grandes
e pequeas, machinas para caf e cane-
cas para conduzr agua grandes e peque-
as. Islas grandes psra conservsr fari-
nha e regadores ao uso da Europa, ditos *
grandes e pequeos ao oso do Brasil e 2
camas de vento, latas de arroba a 1}, 1
bahsgrandes a 4j> a peque nos a 600 I
r., bacia grandes a 59 e pequeas a 5?
800 rs.,cocos de aza i 1} i duzia re- *
gadores regulares muito barato, ditos X
pequeos a 400 rs., de todos estes objec- if
tos ha piotadoa e em branco e tudo mais 3
se vende pelo menos prego posaivel: na X
loja da bandeira da ra da Cruz do Re- ata
cife n. 37. K
Golia.
Hemorrhoidss,
Hylropesi.
Ictericia.
Indigesldes.
Infla mmagdes.
Irregularidades de
menstruaco.
Lombrigas de toda es-
pecie.
Mal de pedra.
Manchas na culis,
Abstrucgo do venire.
Phtysica ou consump-
gao pulmonar.
Retengao de ourina.
Rheumatismo.
Symptomas secundarios.
Tumores.
Tico doloroso,
Ulceras.
Venreo (mal)
Febre intermitente.
Vendem-se estas pilulas no estabelecimento
geral de Londres n. 224, Strand*, e na loja
de todos os boticarios droguista e outras pessoas
encarregadas de-sua venda em toda a America
do. Sul, Ha van a e Hespanha.
Vendem-se as bocetinhas a 800 rs., cada
urna dellas contera urna instruego em portu-
gus para explicar o modo de se usar deslas pi-
lulas.
0 deposito gtaal em casa do Sr. Soura
pharmaceutico, na ra da Cruz n. 22 em Per-
nambuco.
A. ver dadeira Vi(\\da-
<*uo de todas as fa-
zendas, roapas fti-
tas e miudezas da
ra do Calinga n.
139" Burgos Ponce de Len, liquidatirio
da extincta firma de Almeida & Burgos,
tendo de salisfazer a aeguoda prestagao
aos credores da mesma firma, o'ora em
diante passa a expdr a venda anda por
menos do que tem annunciado, com maior
abatimento do custo, (rnente para
apurar dinheiro, grande sortimento de
fazendas para senhoras, homens e
creangas.
E' aproveitarem-se para a festa. ,
N. 20Ra da Imperatriz--N. 20
O baratero Duarte acaba de receber novo sortimenlo de fazendas que relalha sendo a di-
nheiro aos seguintes pregos como sjm : cassas brdalas propriaa para cortinados, babadoa oa
mosqueteros a 1|600 a pega, cambraia grossa cora 8 varas cada pega ptima fazenda para peneiras,
mosqueteros, saias e forro de vestidos a 19500, musselinss largas das seguintes cores verde, azul,
preta, roa, encarnada e branca a 200 rs. o covado, cortes de rlqofssimas laos escuras com babados
contando cada um corte 24 covados a 10 o corte, velludo de seda das seguintes cores cinzenlo,
verde, azul o preto, excellente fazenda para vestidos de senhora e roupioha de criaogas pelo baixo
prego de 29600 o covado, cortes de cambraia fina com sslpicos miudinhos a 59, tiras bordadas e en-
tremeios a lg a pega, golliohas bordadas muito finas a 1, chitas com algum toque de mofo a 160
rs. o covado, peitos para camisas brancos e de cores a 160 rs.
Vende-se orna taberna com poucos fundost
na povoagio da Gasa Forte : quem a pretender.
dirija-se a mesma que achara com qnem tratar*
KRA DO QUEIMADO W!A6
PAhp 6BANDEMTIMERT0
Cassas garibaldi-
as na loja do
pavo.
Vendem-se finissimas cassas garibaldinas sen-
do estas cassas as mais modernas que tem che-
gado a 360 rs. o covado : na ra da Imperatriz
n. 60, loja de Gama & Silva.
Liquidacao
de movis americanos.
Vende-se ama grande qaantidade de movis
americanos, como sejam: ricos guarda-roupaa
de mogoo, mesas redondas, ditas elstica, cos-
tureirss, estantes para livros, aecretarias, conso-
los, cemmodas com armarios, apparadores, ban-
cas para jogo, porla-toalhas. carteiras, toucado-
ret, camas de casal, cummodas, etc., etc., aeodo
estes objectos inteirsmente modernos, e por pre-
gos muito em conta, em casa de Jos Cypriaoo
Anlunes, ra do Imperador o. 73.
Vende-se a Voz da Religo, 5 volume,
servida, mas em bom estado : na ra de Cadeia
do Recife n. 7, primeiro andar.
Muita attencao.-
Corles de seda de todas as cores e brancos, fa-
zendas lindamente adamaacadss, com 16.a 20
covados cada corte, pelo diminuto prego de 15 a
209, ditos com babados a 209 cala corte, mante-
letes de seda pretoa a 189, mantas de blonde pre-
tas a 69, fazenda que sempre cuslou 109 e 129 :
antes que ae acabe cheguem loja de tres portas
na ra do Queimado n. 69.
-*;'-'
i
Elll
\
'
Vendc-se salitre de primeira qualidade por me-
nos do que em outra qualquar parte : no arma-
zem de Antonio Cesario Moreira Das, no Forte
do Mallos, ra da Moeda n. 27.
Para bailes.
Ricas grinaldas napolitanas, proprias para bai-
les e casamenlos, chegaram loja de Guimares
& Lima, no ultimo vapbr viudo da Europa, sao.
as de mais goslo que se tem visto, e que ornara
com a maior elegancia o maia bello peoteado qu
qualquer senhora possa imaginar : na ra do
Crespo n. 7, loja que faz quina para a ra do Im-
p e rador. ____
Loja das 6 por-
tas em frente do
Livramento.
Chapeos de sol de alpaca a 4|.
Duzia de raeiascruas para homem a
1200 e o par a 120 rs., ditas brancas
muito finas a 20,500 a duzia. lergos de
cassa com barra de corea a 120 rs. cada
um, ditos brancos a 160 r., baldes de
20 e 30 arcos a 3$, laazinha para ves-
tidos a 240 o covado, chales de merino
estampados finos a 59 e 69, tarlatana
branca e de cores muito fina com vara
e meia de largura a 480 rs. o covado,
fil de lioho liso a 640 rs.* a vara, pe-
gas de cambraia lias flna a 39, cassas
de cores para veatidos a 200 ra. o co-
vado, mussulina encarnada a 320 ra. o
covado, calcinhas para menina de escola
a 15 o par, gravaliohia de tranga a 160
rs., petos para camisa a 200 rs. cada
um duxia 29, pegas de cambraia de sal-
pico muito fina a 39500, pega de bre-
taoha de rolo a 2, chitas francezas a
220 e 240 rs. o covado, a loja est
aberta das 6 horas da maobaa as 9 da
noile.

Sorlimeoto completo de sobreeaaacos de panno a 259, 2&#, 309 e 359, caaacos muito bem
taitas a 251, 28J, 30$ e 35f, paletots acaaacados de panno prelo de 16 at 259, ditos de casemira
de cor a 159,18f e 208. paletots saceos de panno e casemira de 89 at 119, ditos saceos de alpaca
merino a la de 49 at69, sobre de alpaca e merino de 79 al 109, caigas pretas de casemira de
89 at HJ, ditoa de cor de 79 al 10$, roopas para menino de todos os tamaohos. grande sorti-
mento de roupas de brins como sejam caigas, paletota e colletes, sortimento de colletes prelo* de
setim, casemira e velludo de 49 a 9f, ditos para casamento a 59 e 69, paletot brancos de bra-
mante a 49 e 5#, calgaa brancas muito finas a 5 j, e um grande sortimento de fazendas fina s e mo-
dernas, completo sortimento de eaaemras inglezas para homem, menino e senhora, seroulasde
linho e algodio, chapeos de aeldeseda, luvaa de seda de Jouvio para homem e senhora. Te-
mos urna grande fabrica de alfaiate onde recebemos encommeodas de grandes obras, que para
isso est sendo administrada por um hbil mestre de aamelhante arte e um pessoal de mais da
cincoenta obreiros escolnido, portento execulamos qualquer obra com promptidao e mais barato
' do que em oulra qualquer caaa.
CTSEEESEZEEEaEEEEECEESEE'raEECE
Arado s americano e machina-
par alavarroupaiem cas a de S.P. Jos
hstoa 4 C. ra da>.
Leques.
Vendem-se lindos leques de madreperola, o
mais fino possivel: na loja d'aguia de ouro. ra
do Cabug n. 1 B.
Lencos bvaaeos maito
liaos.
Vendem-ae lengos brincos muito finos, pelo
diminuto preco de 59400 a duzia, graude pe-
chincha : na loja da boa f, na ra do Queimado
numero 22.
Farinha de mandioca.
Vende-se em aaccos, propria para animaes :
no becco Largo n. 6.
Vende-se supetior sebo
las e sabo, latas com salmo
polo armazem n. 67.
Fazenda modernissima para
vestidos, na loja do pavo .
Acaba de chegar a este estabelecimento pelo
vapor Vancez um lindo sorlimeoto de gorgurea
de sel.i, fazenda anda nao vista neste mercado,
que se vende por prego baratfssimo, por estar
muito prximo a festa, assim como lindas raar-
qiieziohas ou cbapeozinhos de sol para senhora :
na ra da Imperatriz o. 60, loja de Gama &
Silva.
Ra da Cruz n. 48
No eacriptotio da E. A. Burle & C. vende-se
urna riquissima mobilla de mogoo loda de obra
de talba o maia moderno e melhor que pos-
aivel, por prego muito razoavel; no mesmo es-
criptorio ha a venda excellentea mobilias fiogin-
do junco guarnecidas de msrmore a 3509, como
tambem ha cadeiraa para pianos, ls va torios, toa-
lheles, cabides tudo por pregos que admira.
*
em pses para ve-
no caes do Apo-
V
0 Pavao.
Vende-se calcinhas bordadas para meninas a
19, luvaa de seda tanto para senhora como para
homem fazenda em perfeito estado a 500 rs. o
par, siniosde todas as qualidades para senhoras
e meninjs e aaiaa bordadas com muito gosto :
oa ra da Imperatriz o. 60, loja de Gama &
Silva.


*
D1AU0 M IBHNA1JDCO SOBADO 80 ti HOVEMBRO DI 1S61
BOM E BARATO S NO I v l\
Exposico
DE
Candieiros a gaz,
A grande liquidatto da Carros e carrocas.
loja do Pavao,
fiambre a 900 rs. a libra, em porgo te (ara abati-
o que ha d bom neite genero a 480 ri. libra e inteiro
a libra.
Francisco Fernandes Duarte
largo da Penlia
Contiaua-se a vender neste armazem de molhados os
melhores gneros que Ten ao merca*, e por muito menos prego do que em otra qualquer parte,
para o que recebe o propietario em todoa oa'vapores da Europa, a maior parte de seus genoros,
tscolhidoi por penoas eocarregadas, para eatefim ; por itao novameote participa aos seos treguezes,
ool s aos Srs. da praea como de engenhos e lavardores, que queiram aeguir em prqgreaao, que
nao deixem ao menos de comprar a primeira vea auai eocommendas, certo de que hao de goslar,
para o que alo se pouparlo oa propietarios, em prealar toda alinelo, e mesmo em serviros por-
tadores menos pralicos, to bem como se viassem os Srs. pesaoalmeole; e abaixo meotionamos
o pre;oi de alguna genero, por onde se pode julgar que rendemos baratitsimo.
H.&1 Wlga lligVtiXa m,|g goperior qne ha no mercado a 800 rs e 19000 a libra em
barril ae (ara abatimento.
M.*ntlga f raneeia muil0 n0T,, 640 rl. a libr, e ,m barri a 600 n.
GU ^t^la, liySSOa ptetO 0I maiI Iuperiores do mercado 2*600, 2*600,
e 1*600 rs a libra e afianga-se a boa qoalidade.
QUCl JOS dO Tei0 caegados neste ultimo rapor a 3#200, ditos do vapor paseado
3000.
QueiJOS \0tiaT\U08 ,ie superi0r quaiidade e muito rescses a 1*000 rs. a libra, e
enteiro se (as abalimento.
Preiunto \ng\ez pr0pIi0S p.
ment.
Prexunto do rao
4(0 rs.
. OUClUllO nglf Z enccacado e coatelletss propriae para fiambre a 800 rs
Salame 0 m^ho, petisco que pode haver por estar prompto a toda a hora a 1* a libra.
X OUCnho dO TeinO 360 rs, a libra e arroba a 9|500
CYlOUt^aS C paiOS mu0 nOTOi a 560 libra.
Hanlta de Boreo refinada a mait ,i que ha no mercado a so rs. a tun
e em barril a 4(0 rs.
A.ietOHaS mnO nOVaS a 1S000 rs. a ancoreta, e em garraa 320 rs.
laataS COA* boVaxVnna de SOda CODtendo diflerentes qualidades a 19440 e
m porgo ae (ara abatimento.
Maca de tanate a ma, n0Ta 0 mercado em latas de urna libra por 900 rs., ditas de
duas ditas por 19700.
nllaYinelada impeTtaV do afamado Abreue deontros muitos (abricantes de Lisboa
a 19 a libra, em Islas de 2 libras por 19800.
EjFVtiltaS traneeZaS aa melhores que se pode desojar em meias latas por 500 rs.,
tambem tem portugueza me latas enteiras a 6(0 rs.
GnOCOlate f ranee! e heepahol chegado neate ultimo vapor a JJ20O a libra.
IrlMIl proprias para podim a 800 rs. a libra.
HOCO de ainercite em iatag sneTntaSete fttperior de 4, 5 e 6 em libra a 760 rs. e em caixa a 740 rs.
lalas COUt neiXC ent nOSta dS melhores qualidsdes que ha em Portugal a
1*400.
AlinendoaS COnfeitadaS a i a iDra, ditas em milo a 80U r... dita com casca
a 480 rs.
Nozes e castanltas piladag muit0 n0T a jeors. a libra.
StTelltnita para gopa a 640 rs. a libra e em caixiohas de 6 a 8 libras se (ara abatimento.
AAettia, macarrao e ta)it% tint a m a ibra e em caixa a 99.
SeVadtnna rranCeza muito nova a 240 rs. a libra.
Favinna do Matan\iao muUo.w,chairo^.i6orfc ^
WOntma ae engommar, o que se pJe desejar por ser muito aira a 100 rs. a libra.
AAniSta muito n0vo e limpo a 160 ra a libra e em porgo ae (ara abatimento.
J v o respeitsvel publico, que aflaogando-se a boa qualida'e dos gneros a5;ni?_me_nc.,"
nados, se vende muito barato, e pelos qoaes se poder julgar todos
nunciados.
O proqrietsrio da nova exposico dos candiei-
ros a gaz avisa ao publico em geral, que ae.acha
aempre aorlidocom grande e variavel seriimento
de candieiros desde o mala barato at o miu caro,
aasim como um grsnde deposito de gaz idrogenio
verdaderamente econmico, reconhecido verda-
deramente por todoa oa conaumidores : na na
Nora ns. 20 e 24, Caroeiro Vianna.
Nesta mesma exposico se encontrar um va-
riavel aortimento de riqnissimos qusdros de todas
as qailidadea qne por goalo ae pode apreciar os
seus deseohos, um riquisslmo sortlmento de
quinquilhariaa, contendo entre ellas riquissimos
vavatorios para quarlos (goato chinez), um varia-
le aortimento de hlalos com todos os preparos
para viagem, contendo pratos, (acas, copos e ou-
tros (rseos para condicionar, ferros de engom-
mar a vapor, machinas de bater evos a vapor,
machinas de (azer caf a vapor, espingardas de
dous canos tronxadas e de alcance, soappas del
mundo, e outros muitos objectos qne se vendeja
jpqtrecoa diminutos para acabar: na Nova
numero 20.
' CHAPEOS DO CHILE
os mis finos que ha no mercado, na ra
ETtreita, tajas de chapeos nmeros
28e61*
Alm das muitas qualidades de chapeos,! tem
os'do Chile, os aminores que se Uro .visto oeste
artigo, e o proprietario doa mencionados estabe-
lsjblmentos est disposto a vende-tos com pouco
lucro, e tem a coovicgo de que qaem os vir nao
deinri de comprar, tanto pelo prego como pela
>jualidade.
Para a parada de dous de
dezembro.
Luvas brancas a 160 rs.
Ha vendo grande quaulidade de luvas brancaa
proprias para os disliados guardas nacionaesse
apreaentarem com ellas no da do (estejo nacio-
nal, ae ha resolvido a veoder-se a ICO rs. o par,
e a 200 rs. das mais finas: na ra do Cabugi, lo-
ja de (azendas n. 8, do Burgos.
Chapeos de palha para os
cajs.
Na loja da ra do Cabugi n. 8, ainda h* alguns
chapeos de palha hamburguezea dos que se tem
annunciado a 19 cada um ; nada ha de maia ba-
rato, est se acabando.
Ganga amarella da ludia.
1 #280 e 1 300 a pecioh.
Na ra do Cabugi, loja n. 8, venlem-se peci-
nhas de gangs amarella da India, sendo de Iislras
e de quadros a 1|280 e a 1500. Com tao dimi-
nuta quaotia tem-ae bota e bonitas caigas.
A 2,300 a caixa
de charutos suspiros superiores da Bahia, sendo
caixss de 50 charutos, vendem-se em porcao ou
a.retalho por este barato prego, e sao frescos : no
aterro da Boa-Vista n. 12.
Cambala Usa.
Veode-se cambraia lisa transparente muito fi-
na, pelo barato preco de 4 e 5{ a pega com 8 1|2
varas, dita tapada muito superior, pega de 10
raras a 6f : na ra do Queimado n. 22, na loja
da boa f.
Bramante e atoaWiado de
linito.
Na raa da Imperatriz n. 60
DE
Gama Silva.
Acaba de chegar a este eatabelecimenlo um
grande e variado aortimento de (azendaa proprias
para a (esta, e seusdonos resolverm veoderem-
nsi por precos baratiaaimoa por estar no flm do
anno e quererem apurar dinnelro, como sejam:
i assas.
Um lindo aortimento de eaeaae de varias corea
qualidadea, que vendem a 240 e 280 rs. o co-
rado.
Brilhantina.
Vende-se brilhsatins de quadriohos a 240 rs.
o covado : na ra da Imperatriz o. 6o, loja do
Pavo.
Chitas a 240.
Vende-se fioissimas chitas (rancezas escurss
alegres, (azenda que sempre se venden por ama
pataca e acaba-ae a 240 rs. o covado : na ra da
Imperatriz n. 60, loja do Pavo.
Musselina a duzentos rs.
Em casa de N. X). Bieber
4 C. successores ra da Cruz
numero 4t
Vendem-se carros americanos mui elegantes
e leves para dun e 4 pessoas e recebem-ae en-
cona mendii para cujo Gm ellea poaauem map-
pas com varios deseohos, tambem vendem car-
rocaipara conduccao de sssucaretc.
Leandro ( Mi-
randa.
13J000
29500
2|000
2000
29000
HOOO
11200
39OOO
1J500
demaia que nao (oram an-
^Guimaraes k Villar.
Ra da Crespo numero 17.
Vendem baratsimo.
Cambraiaa brancas bordadas pars vestidos desenhorss a 7 s peca de 9 varas.
Orgaodys de cores delicadas a 500 rs. o covado.
Cassasde cores (szenda fina a 240 e 280 rs. o covado.
Manguitos e golliohas para seohoras a 29 o par.
Gollinhas ultimo gosto a 12.
Manguitos a 39 o par.
ntremelos ricamente bordados a 29.
Tiraa eAreitas e largas bordadas para eofeites de vestidos de 29 a 59 a pega,
Saias bordadas de 4 pannos a 40.
Saiss bordadas de 3 pannos a 29500.
Saiaabalo de musselina com babados a 6S
Chapeos de palha de Italia para senhora a 2&$.
Ditos de seda para aenhora a 12$.
Manteletes de seda
o que ha. de maia moderno de diversos precos.
Ditos de fil muito bonitos a 30$.
Vestidoa brancos bordados a 209.
Ditos brancos bordsdos a 79.
Caitas (rancezss de todas as qualidades a 280,300, 360 e 400 rs. o covado.
Madapolo de todas as qualidades a 49,49500, 59 e 79 a pega.
Ouiras multas (azendas de gosto e precos baratos.___________ _
Ceblas
baratas.
Vendem-se gigos com 700 ceblas a 1g50O, pro.
prias para casas particulares: oa rna doAmorim
numero 45.
Vende-se auperior bramante de puro linho com
duas varaa de largura a 29400 a vara.assim como
atoalhado adamascado tambem de puro linho,
com 8 palmos de Isrgura a 29500 a vara : na bem
conhecid loja da boa f, na ra do Queimado nu-
mero 22.
" Cortes de a\c.
Vendem-se cortes de caiga de meia casemira
de cores escuras a 2$ cada corte ; na loja da boa
f, na ra do Queimado n. 22.
Fil liso e tarlata-
na branca a 800
ris a vara.
Vende-se fil liso muito fino e assim tambem
tarlataua branca muito fina, tanto urna cousa co-
mo outra sao proprias para vestidos, nao s para
bailes como para sssistir-se a casamento!, andem
antea que se acabe na ra do Queimado n. 22
naloiadaBoa-P.
peehincha.
Pegas de cambraia lisa de 8 1(2 varas a 29500:
na ra do Queimado n. 44.
Amarga? nao!
No estabelecimento sito ra larga do Rosario
n.35, tudo doce, ven Je-te amendoas confeita-
das a 19 a libra ; ditas confeilsdas a chocolate a
800 rs.; ditas dito a caoella a 800 rs.; confeitos a
640 rs. ; assucar candi a 600 rs.; caslanhas con-
feitadas a 800 rs.; bolllnhos de limso a 19; ca-
vacas de gosto lisbonense a 1$; latas com 5 libras
de doce de calda, de sbacaxy, sapoly, laranja,
eidra, birimb e grozella a 29500 ; xaropes de aba-
caxy, grozella, laranja a 500 rs. a garrafa ; assu-
car refinado fino a 140 rs a libra e 49160 a arro-
ba ; dito baixo a 120 rs. a libra e 3$520 a arroba ;
dito grosso de varias quali tades, caf, cb e ou-
troa gneros proprios ao estabelecimento.
Vende-se a taberna epadaria na ra Direi-
ta dos Afogsdos n. 3, mui bem afreguezada e
tom rruitcs commodos.
o covado,
Vende-se musselina branca cora 4 e meio pal-
moa de largura a 200 reia o corado e ditts de
cores matizadaa largara de chita a 200 reis o co-
vado na ra da Imperatriz o. 60 loja do Povo.
S o Pavo, em li-
quidaco.
Ricos sintos dourados lisos e com lisliohas a |
29500, calcinhas bordadsa para meninos a I9OOO,
gollinhas com manguitos a I96OO, gollinhas de
trsspssso a lf, ditas sem ser de traipasso a 500
rs. lavas de seda em perfeito estado a 500 rs. o
par, chapeos de sol de seda com (ranja muito de-
licados para aenhora a 39500, chalea grandes de
merino a 29500. ditos de rede bordados a 39 cada
um, manguitos de cambraia bordadoa muito finos
a 800 e lf. enfeites para caneca a 29, para me-
ninas a 640 rs.
Para homem.
Vende-se na loja do Pavo um completo aor-
timento de roupas, como s*jam : palitos de pan-
no o casemira de todas ss corea, caigas de case-
mira preta e de cores, ditas de brim de todhs as
quslidades, camisss (rancezas tanto para homem
como para meninos por presos mais commodos
do que em outra qualquer parte. Do-se amos-
tras de lodaa as (azeodaa que em noasos annun-
cios se v, deixando ficar peohor : na rna da Im-
peratriz o. 60, onde tem um pavo pintado do
lado de (ora, e para nao haver engaos de noite
tem um distico por meio de urna luz em que diz
O PAVAO.
Laziahas a 280 rs. o
covado.
Vendem-se lazinhas de quadros para vesti-
do, fazenda de apurado gosto a 280 o covado ;
na ra da Imperatriz o. 60, loja do Pavo.
La choeza a 400 rs.
Vsode-se lazinhas entestadas a 400 n. o co-
rado: oa ra da Imperatriz n. 60, loja do Pavo.
Cambraias de seda.
Vendem-se finissimos corles de cambraia de
aeda com dous babados e de apurado gosto a
45O0 cada corte: na loja do Pavo.
Vestidos brancos.
Vendem-se finissimos cortes de cambraia la-
vrada com babadoa e duaa aaias. (azenda que se
vende em qualquer parle a 89000 rs o Pavo
eala torrando por quatro mil ria, ditos com bar-
ras bordadoa a 2$500, 39 e 39500: na ra da Im-
peratriz n. 60.
Cambraias de sal-
Ra do Ciespo n.8 1
Receberam pelo paquete (rancez diver-
sas (azendas de bom gosto, que se ven-
dem por precos baratsimos:
Borzeguios de Melis a
Luvas de pellica de Jouvin a
Cintos de novo gosto a
Pivelas psra cintos a
Gollinhas e punhos com bolo a
Ditas bordadas a 500 e
Sedinhas de gosto o covado a
Babadoa bordados largos por
Eofeites s imperatriz a
Ditos de retroz que n'outra parte
689 69000
E de outras omitas qualidadea por bara-
lissimos precos.
Saiaa a balo de crochet a 39600
Ditas dita de clina a 6*000
Vestidos de cambraia branca bor-
dada Manteletes de grosdenaple a 20J000
Organdya de goato covado a 400
E outras muitas (azendaa por precos com-
modos. ____--_i
Gracde aortimento de perfumaras, rou-
pa (eita, chapeos para hornero, aenhora e
criaoca e ludo ae vende por precoa ba-
ratsimos.
JMsV-
-% Vende-se no armazem de Jos Antonio Mo-
reira Dias & C, roa da Craz n. 26 :
Safras tornos psra ferreiro.
Ferro suecio em barra.
LiohSs de carritel de 200 jardas.
Malas para viagem.
Espingardas rancezas muito finas em caixas de
per si.
Perros de lato para engommar.
Pregos francezes de tolos os tamanhos.
Ditos batel grande.
Ditos de cooatruccao.
Bracos grandee para balanza.
Espingardas lazarinas.
GlaviBotes ioglezes.
MI.
Vende-se sal muito alvo o grosso, a prego com-
modo ; a tratar na ra da Midre de Dos o. 2.
Mantas de retroz.
Vendem-se mantas de retroz para grvalas a
500 rs. : na ra do Queimado o. 22, na loja da
boa (.
Vende-se molduras douradas, de
todos os tamanhos, por menos preco de
que em outra qualquer parte: na ra
da Cadeia n. 37.
Urna armaco.
Veode-se urna armaco nova e em ponto pe-
queo, propria para deposito ou fabrica de cha-
rutos, por muito barato preco: a tratar na ra
do Aragao d. 36, taberna.
Vende-se um excedente coup do raelhor gosto
que tem viodo a este.mercado, por prego mdico,
e um cabriolet por menos de seu valor ; na ra
larga do Rosario n. 24 se dir quem tem.
Vende-se urna batanea decimal por barato
prego, muito propria para armazem de assucar:
na roa nova de Santa Rita n. 65.

Importante
Annuncio
Nova

DE
\ O 000.
E' na ra do Queimado o. 39 loja de quatro
portas que ae vende os mslbores chapeos de se-
da de (ormas maia modernaa e bum goato.
Veode-se urna caaa terrea de pedra e cal na
cidade de Olinda, ra da Bica doa Quatro Cantos,
com 2 salas, 2 quartos, cozioha fra e um grsn-
de quintal : quem pretender dirija-se a ra da
Paz numero 9.
Na loja da diligencia, de Guimaraes Ir-
mao, na ra do Queimado n. 65.
Cartoei de clcheles francezes com 14 pares a
20 rs.
Pcntes de masss dourados muito finos imitando
tartaruga a 640.
Espartilhos para seohora, que sempre se ven-
dern a 69. por 2500.
Trancas de la para vestido, a pega a 40 rs.
Las psra bordar muito fina e lindas cores, a li-
bra a 79.
Massos com grampos a 40 rs.
Lionas para bordar, a miada a 40 rs.
Ditaa de peao muito finas, miada gran le a 240.
Franjas de linho para vestidoa, a vara a 120.
Apparelhos de porcelana para meninos, pinta-
dos e dourados a I96OO, 28, 2*500 e 39.
Caitas com alflnetea a 100 rs.
Papis coro alfioetes cabeca chata a 40 rs.
Enfeites psra senhora muito finos a 3, 4 e 79.
Sintos muito finos para seohora a 29 e 29500.
Meiaa de laia e prelas para padre que sempre
se venderam a 29 a 640 rs.
Enfeites com flores para senhors a Ig.
Colheres de metal muito finas para sopa a 10J
ra. a duzis.
Garfos do mesmo metal a 49000 a duzia.
Aeairo como outras muitas miudezaa finas aba-
ratas, que deixamos de mencionar, para nao se
tornar tanta massada.
Fazendas baratas.
jNa rna da Imperatriz n. 48, junio a*
2 padaria franceza.
Corles de cambraia branca com babadl- f
f nhos 49 e 49500 superior 59, cambraia li- *
t za com 8 Ii2vara3g. 39500, e49". ditas de
r Escossis 59, e 69, ricos enfeites para se-
r nhora 69 e68500, sintos os mais delicados
J para aenhora 29500,39, chapelina para cri-
V snca goato tnglez 3j500,49, para baptlaado
39, corlea de vestido de seda Escosseza Ae
bonitos gosto 129 esto se acabando, ri-
W eos lengos de labyrintho 19, lgSOO. chapeo
V de aol para seohora de bonitss cores, lisos
9 59, cabo de marfim 50500, cortes de cam-
9 braia brancos com ffdr de seda 5f. rieca-
I do (rancez 200 ris o covado, completos
:sortimeolos de bal&es de arcos 39, sorti-
menlos de meiaa para menino e menina
200 240 ris o par. chalea de tarlatana
de cores a 640 ris, lengos brancocom bar-
9 raa 160 ris chitaa inglezss a 180 e 200 rs.
8 dita franceza a 240 e 280 rs. o covado
pegas de cambraia de forro com 9 varas
9 a 29 : junto a padaria franceza n. 48.
^* Cortes de barege de seda com 30 covados a 119,
^1 iota preta oara escrevei\ corte?de '*com ** >.* de seda
"" r" r*** ** vo\,i v/ v va ucom ,in(las floreg a miliZi COTado a gQ0 ri>i pe_
Vende-se excellete tinta preta para escreverlcinhas de entren)eios coro 3 li2 varas a 19200,
a 600 rs. a garrafa ; na llvraria ns. 6 e 8 da pra-lfioo fusto de colete a 19200 : na ra do Quei-
ja da Independencia. 'ruado n. 44.
peehincha
pieos a 4$000. -
Vende-se cambraia branca com aalpicos miudi-
nhos, ten Jo 8 )- varas cada corte, pelo barat-
simo prego de 49000, sendo (azenda que sempre
se vendeu a 79000: na rut da Imperatriz n. 60,
loja de Gama& Silva.
CASSAS LAVRAQAS.
Vende-se cassas lavradas fazenla do ultimo
gosto pelo baralissimo prego de 3&500 : na ra da
ImpvraUiz n. 60, loja do Pavo.
Sedas a covados.
Vende-se grdsdenaples preto muito iocorpado
a 19600, 19800 e 29000, dito cor de rota, azul e
amarello, sarja branca lavrada para vestidos de
noivas, e outras qualidades de sedas por pregos
baratissimos : na rus da Imperatriz n. 60, loja
do Pavo.
CHAPELINAS
a 6$000 cada urna.
Vende-se chapelinas modernas enfeitsdas com
muito gosto para aenhora a 69000 cada urna : na
ra da Imperatriz n. 60, loja do Pavo.
Leucos para mao.
Vendem-se muito delicados lencinhos de cam-
braia de lioho com labyrintho a 29500, ditos de
muito gosto a imitagao de labyrintho a 800 e
18000: na ra da Imperatriz n. 60, toja do
Pavo.
Madapolo enfestado a
tres mil ris.
Vende-se pegas de madapolo eofestado com
12 varas a pega: na ra da Imperatriz n. 60 loja
do Pavo.
Phanasia asis mil ris
Vende-se muito ricos vestidos de faotazia com
babados de muito bom gosto, fazendas de 129000,
por 690OO, na ra da Imperatriz n. 60 loja do
Pavo.
Filos.
VenJe-se fil de linho borJajo fazenda muito
fina a 19000 a vara, dito lizo a 800 rs., tarlatana
branca e de todas as cores a 800 rs. a vara ; na
loja do Pavo.
Vestuarios a cinco mil
ris.
Ricos vestuarios de seda para meninos, fazenda
de 129 por 59000 ; na ra da Imperatriz o. 60,
loja do Pavo.
Cambrdias lisas.
Vendem-se pecas de cambraias lisas, fazeBia
muito fina, com 10 e meia vara cada pega, pelo
prego de 59000 a pega, ditas de 8 e meia varara a
29500, 39, 395OO e 48, ditos de 6 e meia vara a 29
e 290OO a pega, diloa para forro com 8 o meia va-
ras a 1$600 e 29 : na ra da Imperatriz, loja do
Pavo.
Baldes sem ferro a
3$200.
Vendem-se muito superiores saias de cordo
que (azem as vezes de balo, lornando-se mais
recommendaveis por se poderem lavar e engom-
mar, a 39200 cada urna : na ra da Imperatriz n.
60, loja do Pavo.
Acaba de
chegar
nov armazem
DE
B4ST0S & REG
Na ra Nova junto a Con-
ceico dos Milita-
res n. 47.
Um grande e variado sortlmento da
roupas teitas, calgados (azendas e todos
estes sa vendem por pregos muito modi-
ficados como de seu costume.assim como
sejam sobrecasacos de superiores pannos
e casacos (eitos pelos ltimos figurinos a
269,289, 309 e a359, paletots dos mesmos
pannos preto a 16g, 18f. 209 249,
ditos de casemira de cor mesclado e de
novos psdroes a 149.169. 189.209 e 249,
ditos saceos das mesmas case m ras de co-
res a 99,109,129 a 149, <"toa pretos pe-
lo diminuto prego de 89, 109, el28, ditos
de sarja de seda a sobrecasacadoa a 119,
ditos de merino de cordo a 129, ditos
de merino chinez de apurado gosto a 159,
ditoa de alpaca preta a 79. 89, 99 e a 109,
ditoa saceos pretos a 49, ditos de palba de
aeda (azenda- muito superior a 49500, di-
tos de brim pardo e de fusto a 39500, 49
e a 49500, ditos de fusto branco a 49,
grande quantidade de calcas de casemira
preta e de cores a 79, 89, lf e a 10, ditas
pardas a 39 e a 49, dtss de brim de cores
finaaa2g500, 39, 39500 e a 4$, ditaa de
brim brancos finas a 49500, 58. 59500 e a
69, ditas de brim lons a 59 o a 6, colletes
de gorguro preto e de cores a 5g e a 6f,
ditos de casemira de cor e pretos a 48500
e a 59, ditos de fusto branco e de brim
a 39 e a 395OO,ditos de brim lona a 48,
ditos de merino para luto a 49 e a 49500,
caigas de merino para 1 uto a 48500 e a 58,
capas de borracha a 99- Para meninos
de todos os tamanhos: caigas de casemira
prefa e de cor a 5f, 69 e a 79, ditas ditas !
de brim a 28, 39 e a 39500, paletots sac- ;
eos de casemira preta a 6g e a 7, ditos
de cor a 69 e a 78, ditos de alpaca a!39,
sobrecasacos de panno preto a 129 e a
149, ditos de alpaca preta a 59, bonete
para menino de todas as qualidades, ca-
misas para meninos de todos os tamanhos,.
meios ricos vestidos de cambraia feitos
para meninas de 5 a 8 annos com cinco
babados lisos a 89 e a 128, ditos de gorgu-
ro de cor e de la a 59 e a 69, ditos de
brim a 39, ditos de cambraia ricamente
bordados parabaptisadoa.e muitas outras
fazendas e roupas (eitas que deizam de
ser mencionadas pela sua grande quanti-
dade; assim como recebe-se toda e qual-
quer encommenda de roupas para se
mandar manufacturar e que para este fim
temos um completo sortimento de fazen-
das de gosto e urna grande oficina do al-
faiete dirigida por um hbil mestre que
pela suapromptidS eperfeigonadadei-
xa a desejar.
instes: mn-mmmmmu
N. O.Bieber ^ C. successores, rna da Cruz
o. 4, tem para vender relogios para algibeira de
ouro e pasta.
No paleo do Carmo. taberna o. 1, veodem-
se garrafdea com 5 garrafas de vinagre superior
por 19300.
Aot tabaquistas.
Vendem-se superiores leogos (rsncezes a imi-
tagao dos de lioho, muito proprios para os taba-
quistas por serem de cores escoras e fizas, pelo
baralissimo prego de 5 e 68 a duzia : na ra do
Queimado o. 22. oa bem conhecid lija da boa f.
Fil liso e tarlatana.
Vende-se superior fil liso e tarlatana branca
e de cores, pelo baralissimo prego de 800 rs. a
vara ; na bem conhecid loja da boa (, na ra
do Queimado n. 22.
ToaUas pata maos.
Vendem-se muito boaa toalhas para mos pele
barato prego de 59 duzia ; na ra do Queima-
do n. 22, na loja da boa (.
Ricos enfeites.
Vendem-se ricos e superiores enfeites os mais
modernos que ha, pretos e de cores, pelo bara-
lissimo prego de 6 e 69500 : oa loja da boa f,
na roa do Queimado o. 22.
Cambraias de cores.
Vendem-se cambraias (rancezas de lindas co-
res, pelo baralissimo prego de 280 o eovado ; na
ra do Queimado n. 22, na bem conhecid loja
da boa (.
Na taberna da praga da Boa-Vista o. 16,
vendem-se batatas ltimamente desembarcadas,
muito grandes, em gigos de orna arroba, pelo di-
minuto prego de 19280.
Cambraias liancezas linissiraas.
Superiores cambraias (rancezas muito finas, de
muito bonitos padrdes, pelo barato prego de 700
rs. a'vara : oa loja da boa f, na ra do Queima-
do n. 22.
Vendem seosengeuhos
S. Pedro e Espirito Santo, am-
bos moentes e corren tes e
(Tagua, sitos na freguezia de
S. Bento comarca de Porto
Calvo e provincia de Alagoas,
o primeiro tem casa de enge-
nho e poucas obras, porm
safreja quatro mil pes, o se-
gundo tem boas obras, porm
s safreja dous mil pes:
quem pretende-los dirija-se
a ra da Cadeia do Recite n.
26, primeiro andar, que acha-
ra com quem tratar.
S Vestidos 8
Rua da Cadeia n 23.
Ricos vestidos de seda, de cambraia f
bordados e de pbantazis, lazinha de co-
av res, sedas de quadrinhos e de listas, cas- V
I ssa de cor modernas, cambraias com lista 0
de cor e bem assim outras fazendas pro- S
prisa pars vestidos. 6
Manteletes e chapeos.
Superiorea capas comandas de gorgu-
rao, manteletes, taimas de croz, de fil 9
ede ouirss muitas qualidades, superiores 3
chapeos de palba enfeitados para se- Q
nhora. 5
Novidade. o
Modernos enfeites de cabega, luvas de 2
pellica de iouvio, leques, espsrtilhos, 2
pentes de tartaruga, saias balao, camisas I
psra senhoraa e meninos, sintos, meias S
inglezas para aenhora, manguitos e golas, 9
pulceiras de sandadalo, chapeos de palha.
Roupa feita. S
Completo sortimento de ca'.gas colle- >
tes, paletots, sobrecasacas de panno, case-
mira, alpaca etc.: na ra da Cadeia n. 23 ]
loja de Gnrgel & Perdigao. &
Attenco
i
Taixas.
Maior reduccao nos precos para acabar.
Vendem-se no armazem de Braga Son & C
na ra da Moeda, taixas de ferro cuado do mui
acreditado fabricante Edvrin Maw a 100 rs. por
libra, as meamas que ae veodiam por 120 rs.
Vendem-se caixoes vasios proprios
para baliuleiros.funileiros etc. a 1 $280:
quem pretender dirija-se a esta tipo-
graphia, que ahi se dir' quem ostem
para vender.
Vndese
na ra do Queimado n. 19
o seguinte.
Pegas de cambraia fina adamascada para corti-
nado cora 81|2 varas, pelo bsrato prego de 55100.
Toalhas de linbo adamascado psra mess a 49.
Cambraias de salpicos grsudos muito lindas a
59 a pega, ditas de diloa miudiohos finas a 49500.
LenQoes de bramante de linho a 39000.
Cambraia ailada para forro de vestido, com
8 1|2 varas a pega por 29.
Grandes colchas de (utto lavradas a 69.
Chapeos enfeitadoa muito lindos, proprios para
meoioos a 79 cada uro.
Cobertas de chita, gosto chinez, a 19800.
Ricas capellsa para ooiva, de flor de laranja.
Algodo com 7 palmos de largo *600rs. a vara
Leogoes de panno de linho a 19900.
Vende-se
Azeite de dend.
Azeite de amendoim.
Azeite de peixe.
Tudo no Forte do Mallos ou largo da Assem-
btta. n. 1.
Burros para Tender,
Espera-te brevemente de Montevideo
um carregamento de cerca de 60 a
100 burros, os pretendentes queiram
apparecer na ra do Trapiche n. 8,
casa de Renry Forster & C.
500 e 400.
O i i val sem segundo na ra do Queimado nu-
mero 55, est queimando aa seguintes miudezas
'or pregos que a todoa devem admirar tanto pe-
as suas qualidades, como tambem pelos pregos.
A ellas antes que se acabem.
Crozas de penoas de ago a 400 rs.
Ditas de miozinhs, muito finas s 500 rs.
Caixss com agulhas (rancezas a 120 rs
Caixas com aparelhoa para divertir meninos a
240 rs.
Ditas muito finas e grandes a 500 rs.
Grozs de boles de osso pequeos a 120 rs.
Ditas de ditos de louca a 120 rs.
Duiias de baralhos portuguezes a 19400.
Tesouras muito linas para unhssa 400 rs.
Ditaa para costuras muito finaa a 400 rs.
Baralhos muito finos para vollarete a 210 rs.
Agulbeiros com agulhas a 80 rs.
Caivete de aparar peonas a 80 rs.
Ditos com duas folhas a 160 e 240.
Pegaa de tranga de la de todas as cores a
200 is.
Pegas de franja de la de todas as cores a 800 rs.
Sapatos de tranga de la finos a 19280.
Cartas de alfioetes francezes a 100 rs.
Caixas de ditos ditos a 60 rs.
Escovas para lirapar denles muito finas a 200 rs.
Massos de grampos superiores a 40 rs.
Cartas com colxetes com deleito a 20 rs.
Ditas ditaa superiorea a 40 rs.
Didaea de seo para seohoras a 10'J rs.
Aritos de chumbo para meninos a 20 rs.
EDadores gira vestidos com 4 varas a 80 rs.
Csixas com clcheles francezes a 40 rs.
Cartas de alfioetes pan armador a 100 rs.
.Fios de coral de raz a iO rs.
Charuteiras muito fioaa a 19000.
2M'SMSM- ^siWWJs'WWWW w **WW rrDW sFW fBflllfBf JJ
[50 A- Rna da Cadeia do Recite-50 Ai
500, \$, 2f500fj
4#500 e 5$. a
Manoel Gongalvea de Oliveira Santos, '
acaba de arrematar urna porgo de (a- ||
zendas muito barato e por islo vende ba- 55
rato para vender muito, vende muito pa- |S
ra vender tu rato grvalas de seda a 500 22
rs., eofeite de vidrilho qne se tem vend-
do por 49 a 19, chapeo de sol para se- a
nhora a 29500. ditos de cabega a garibal- j(|
di a 495OO e 5g, venham a este estabele- a
cimento ver estas pecbioohas que admira. 5
ni ^TaV"~oriiriiri ~in~ ^imimSit
Relogios-
Venda-sa emeiss de Johnston Patcr A C.',
rna do Vigario n. 3 um bello sortimento de
relogios de ouro, palete ingles, de um dos mais
afamados fabricantes de Liverpool; tambem
urna variedad* de bonitos tranceln? psra os
msalos.
AtteiiC/o.
Ni ra do Trapiche n. 46, em Cata de Rorker
Rooker t C. exiate no bom sortimento de lo-
has de coree e brancaa e em carretela do melhor
fabricante de Inglaterra aa quaes se vendem por
pregos mui razoaveis.



6
IiaiO DI H&1KKJ06O. SABB100 30 >1 NOVEMBB* DI 1851.
*
LOJI E ARMAZEM
DB
Joaquim Francisco dos Santos.
40lu do Oueimado-40
Defronte do becco da Congregando, letreiro verde.
VENDE-SE O SEGIMTE:
Para casameiitos.
Ricos corles de vestido de Al ou blood de seda branca com ramo e capelli, o
mais moderno e superiorque ha no mercado.
Para bailes.
Lindos cortea de vettidos de fil ou blood de seda branca bordados branco e
cores.
Ditos de tarlalana branca bordados a brinco e cores.
Ditos de cambraia branca bordados a branco com muita elegancia.
Ditos de barago do seda de cores com barras e listas, noros gostos americanos.
Saias bordadas
Ricas saias de cambraia branca bordadas com o mais aparado gosto e mais Anas
que ha no mercado.
Ditas de dita recortadas mais baratas. m
Para baptisados.
Ricos cortes de vestido de cambraia branca bordados com malta elegancia, o,
mais moderno e mais superior que ha no mercado.
Manteletes.
Ricos manteletes de seda de cores e pretos bordados e lisos com enfeites, bam
como arrendados,por presos commodos.
Lencos.
Ricos lencos de cambraia de linho bordados a 3,4e5 cada am.
Chales,
Ricos chales de tonquim brancos bordados de ponta redonda e de 4 pontea.
Alom das fazendas cima mencionadas tem nm grande sortimeoto de todas as
qualidades, que nao possivel mencionar-se pelo grande espado que tomara.
r
SABAO
jCes do Apollo armazem n. 67.|
Deposito do sabo fabricado na saboaria
DA.
Os proprietarios deste estabelecimento, o pri-
nceiro neste genero e o mais antigo da provincia,
acabaa de estabelecer no armazem n. 67 do caes do
Apollo, um deposito de seus bem conhecidos pro-
ductos, consistindo em um variado sortimento de
sabo,desde amarello commum at o superior e ver-
dadeiro massa a preco de 100 a 200 rs a libra con-
forme a qualidade
E' intil dizer-se que o sabo fabricado neste es-
tabelecimento, tem a propriedade de lavar perfeita-
meote a roupa, sem causar-lhe o menor damno. o
que nao acontece com muitos outros, que detrioram
o panno diminuindo hssim a duraco, averdadedes
taassercao est comprovada pe la preferencia* que
lhe do os consumidores, melhoramento este devido
ao processo ultmame ote em pregado na manipula-
cao pelo actual fabricante
Para conhecimento dos compradores declara se
que as caixas contem o seguinte letreiro em forma
ovalFabrica de sabo nacional ra Imperial Per-
nambucoe se vende qualquer quantidade de urna
caixa para cima.
<;
ARMAZEM
ROUPA FBTFPA
\
Joaquim F. dos Santos.
40-Rua do Queimado-40
Defronte do bece da Congregado letreiro verde.
Neste estabek.imento ha sempre um sortimento completo de roupa faita de
todas as qualidades e tambem se manda executar por medida vontade dos fresue-
zes para o que tem um dos melhores profsssorss.
Caiacas
ue panno preto a 40],
35|e ^ 30JWOO
Sobrecasacosde dito dito aTJ5 e 3OJO00
Palelots de patino preto e de co-
res a 359, 809, 259,109,189 e 209000
Ditos decasemira de cores a 229,
151,129.7 e 9000
Ditos de alpaca preta glla de
velludo (rancezas a 10000
Ditos de merino setim pretos e
de coks a 9f 8J000
Ditos de alpaca do cores a 59 e 3500
Ditos de alpaca preta a9, 79,5 e 3JJ500
Ditos de brim de cores a 5f,
4500, 4 e 3950O
Ditos d bramante de linho bran-.
co a 6. 5J e 49000
Ditos de merino de cordio preto
a 15 e 89OOO
Calcas de casemira preta ede co-
res a 1?9. 10, 9, 7 e 6*000
Ditas de jirinceza e merino de
cordao preto a"5, 69500 e 49500
Ditas de brim branco e de cotas a
5. 4*500 e 2|500
Calcs de ganga de coreas 38000
Collele de relindo preto e de co-
res Usse bordados a 12,9 e 89OOO
Ditos da casemira preta e d* co-
res lisos e bordados a 69.
5500,5
3J500
>
L
Ditos de setim preto 5S000
Ditos de seda e setim branco a 6 e 590OO
Ditos de gorgurao de teda pretos
e da cores a 7, 6, 4 59000
Ditos de brim e fusto branco a
3S500, 29500e 39OOO
Sfroulas da brim delioho a 2 e 28200
Ditat de algodao a 18600 e 18280
Camisas de peito de fusto branco
ejle cores s 29400 e 28200
Ditas de peito delioho a 5, 49 e 3*000
Ditat dt madapolao brancas e de
cores a 3, 29500, 2 lg600
Chapeos pretos de massa francesa
forma da ultima moda a 109,
8*500 e 79000
Ditos de feltro a 6, 5, 4 e 2*000
Ditos de aol de seda ioglezes e
francezesa 14J, 129, llg e 7000
Colarioho de Hubo muito finos
noros feitios da ultima moda a 8800
Ditos de algodao 8500
Relogios de ooro patente e hori-
zontal a lOOJ, 909. 805 70|000
Ditos de prsta galvanisedos pa-
tente e borizontaes a 40 e 30J0OO
Obras de ouro, aderemos e meios
aderecos, pulceiras, rzalas e
aneisa 9
Toalhas de linho duzia 10$, 6 e 9J000
Ditas grandes para mesa nma 3e 49OO0
36, ra das Cruzes de Santo Antonio, 36,
PROGRESSIVO
A, F. Duarte Almeida, socio que foidq armazem progresso, faz sciente aos seus fre-
guezes que tendo separado a sociedade que tinha com seu mano, acha-se de novo estabele-
cidocom dousaceiados armazens de molhados, associado com o Sr. Joaquim Jos Gomes
de Souza, e o Sr. Paulo Ferreira da Silva; o primeiro na razo de Duarte A Souza, e osegundo
na de Duarte Almeida A-Silva: estes estabelecimentos offerecem grandes vantagens ao pu-
blico, nao s na liupeza e asseio com que se acham montados, como em commodidade de
preco, pois que para isso resolveram os proprietarios mandarem vir parte de seus gneros
em direitura, afim de terem sempre completo sortimento, como tambem poderem offerecer
ao publico urna vantagem de menos 10 por canto do preco que posnm comprar em outra qualquer parte, por isso desojando os proprietarios acredi-
taren) seus estabelecimentos tem deliberado garantirem toda e qualquer qualidade de gneros rendidos em seus armazens, e assim j poder ver o
publico que pode mandar suaencommendas, roesmo por pessoas poueo praticas, em qualquer am dostesestabelecimentos, que serao to bem servi-
dos como seviessem pessoalraente, na certeza de nunca acbarem o contrario de nossos snnuncios, e assim fundados as vantagens que offerecemos
pedimos a lodosos senhores da praca, seohores de engenho elavradores que mandem ao menos suas encomroandas a* primeiravez, afim de experi-
mentar, certos de contirraarem, pois que para isso nao pouparo os proprietarios forjas para bem servirem aquellas pessoas que frequentarem nossos
estabelecimentos, abaixo iranscrevemosalgumasadicSes de nossos precos, por onde vera o publico que vendemobaraiiaairg, attendend as boas
qualidades da nossos ganaros. V
Manteigaingleza especialmenteeseollhida a 800 rs. a libra e em poreao a 760, raeommenda-se aos apreciadores destete genero que
mandem ao menos experimentar, serios de nada perderem pois para isso confirmamos o que levamos dito.
dem franceza a meibor do mercado a- 640 ra. a libra e em barris a razao de 600 rs. a libra
j-a nySSOn e pretO o melhordo mercado de 1*700 a 2880 e em porcio lera abatimento, eafianca-ce a boa qualidade.
Presunto fiambre n^ez a hamburguez a 900 rs. a libra e em poreao a 800 rs.
PreSUntOS portUgUezeS vindos do Pono de casa particular a 560 rs. por libra einleiro a 460 rs.
Marmelada dos melbores autores da Lisboa premiada nasexposices universaes de Londres a Paris a 1*800 a lata.
Caixas com estretinha pevide e rodinha a 7ooo a i e8oo a Hbr. eem porco ter abatimento.
Latas de ameixas francesas com cinco libras a 4*000 e 1*000 a libra.
PaSSaS em eaixinfaas deoitolibras, as melhores do mercado a 2500 e a 500 rs. a libra e caixa de urna arroba a 8*500.
Espermacete Superior .740 rs. am caixa a a 760 rs. a libra.
Conservas francezas inglezas e portuguezas 6oo soo rs. o frasco.
Emilias portuguezas e francezas a 800 rs. a frasco afincese serenvas mais bem preparadas que tem vindo ao mereado.
Lata COffi DOlaxmna de SOda de diversas qualidades, a muito nova a 1*450. e grandes de 4 a 8 libras de 2500 a 4500.
a garrTfaTa"f3^ Porto fino, genuino, nctar, Carcavellos, Madeira secca, Feiloria e Camones a 1*200 a 1300
Vinho em pipa proprios para pasto da 500 a 600 rs. a garrafa ede 3*800 a 4800 a caada.
Latas COm fructas de todas as qiAlidades que ba em Portugal da 700 a 100 a lata.
Pera em Caixas de 4 a 8 libras a melhor que se pode desojar a tem vindo ao mercado de 4* a 6 a caixa e 1280 a libra.
LOrinthiaS em frascos de 1 lia a 2 libras de i600a 2*200.
. Peixe Sa Vei pescada a outras muitas qualidades o mais bem arranjado que tem vindo ao nosso mercado da 1400 a 1600
Araruta a melhor que se pode desojar a 320 rs. a libra, e 120 rs. a libra de gomma.
Vin S amendoa eom 2 libras, proprias para mimos, por serem muito bem enfeitadas e de superior qualidade a 3* cada um.
Vinagre branco o melhor que temos tido no mercado a 400 rs. a garrafa e 2560 a caada.
Ominno e erva doce os mais novos que ha no mercado a 800 a libra do cominho e a 400 rs/a eeva doce.
Vmno tordeaux de boa qualidade a 800 a 1* a garrafa ede 8500 a 10000 a duzia,
Massa de tomate em latas de urna libra do mais acreditado autor de Lisboa e vinda a pr imeira vez a nosso mercado, de 1 a 1280.
1 Sbra^foo b! a^bB3 dol^fi'os amand0a8' RSM ^ *" ha de m" prpr fm mim08' de 1*000 a W00rs' Por caixa d 2 3
CervejaS das melhores marcas S60 rs. a garrafa ** 6*000 a duzia da branca.
Vinagre puro de llSboa 240 r. garrafa a 1*850 a caada.
OCe da gOiaba da CaSCa emcaixao a 1* e em porco a 900 rs.
AZdte doce purificado a 800 rs. a garrafa e 9*000 a caixa com 12 garrafas.
LrOgnaC a melhor qualidade que temos no mercado a 1*000 a garrafa e 10*000 a duzia.
QUIJOS SUISSOS chegados ltimamente a 500 rs. e em poreao ter abatimento, afianca.se a boa qualidade
Genebra de Hollanda a 600 rs. o frasco e 6*500 a frasqueir. com 12 frascos.
PalltOS lixados p,ra denles a 200 a 160 rs. o maco cora 20 macinhos, e or a 280 rs.
dem dO gaz a 3000 a groza e 280 a duzia de caixas.
Chocolate o mais superior que temos tido no mercado portuguez. hespanhol e francez de l* a 19200 a libra
AmPnZVr61^68 6 maU n0VaS qUe tem Vnd n0SS merCad 1M00 a ancore,a d0 Poro- 2>00 Lisboa.
Ainenaoas chegadas no ultimo navio a 480 rs. a libra e em porco ter a batimento.
Al piala o mais limpo que tem vindo ao mercado a 160 rs. a libra e 5*000 por arroba.
A lm dos ganaros annunciados encontrar o publico um completo sortimento Je ludo tendente a molhados.
I flnsi de gwca.
GhapeliDM francezas de seto, como de filft ri-
camente enfeitadas, para as seoboras qu qulxe-
rem tusar com pouco dlnbeir, por todo preco a
saber : de 39, 4. 8.9 a tOI P S
Luras de pellica de Jourio para senhoras e me-
wf' 'S / br**'s ** una a 1 III s
Attenco.
Cbegou na ra do Queimado n. 39, loia de 4
portjs melpomeoe imperial com 6 palmos de lar-
gura a 196OO o corado, o mais moderno e apura-
do gosio que se pode encontrar para vestidos de
senboras e meninas.
Vende-se na loja de Nsbuco^Ko. 1
ra Nora n.2, os mais modernosTbapeos
i*nP'"1.T^,i*t !> eoborsa, ditos
a Ganbaldi, ditos a Carour, ditos de seda
lu.r",P*ra meoinos, ditos de palba a
Ganbaldi, ditos a hesnanhola, e d oo-
tras muitas qualidades tanto de seda co-
mo de patha que se rendem mais barato
aue em outra qualquer parte.
Nabuco 4 C. com lojs na ra NtV
. a, receberam pelo ultimo nario m lindo
srJMimeoto de enreiles d froco com ri-
drilhos, ditos de retro preto e de cores,
ditos de fitas e flores, ricas grinaldas pa-
ra noivss. e outros muitos enredes que
se rendem barato.
-^.nv uuiuam tanas
nape francez
Vende-se na loja de Naboco & C. na
---mmmmw ^ D "DC(SZ 39 libra.
fWeK wiCVVV avVwCnivflasC fiaaVBBsC
Nabuco 4C. eom lojs Da ra Nova
2. acabam de reeeber pelo ultimo navio
trancez um lindo sortimento de reslua-
nos para meninos de 2 a 6 annos, como
sejam restuarios de relludo, dilos de se-
da, ditos de merino, ditos de fusto bor-
dados e de outras muitas qualidades que
se rendem mais barato do que em outra
qualquer parte.

\
Sintos para senhora.
Vende-se na loja de Nabuco j C. na
ra Noran. 2, ricos siotos dourados, di-
tos praleados, ditos de fitas de seda e de
relludo tudo por preco commodo.
Amusselina do Pavo a
200 rs. ocovado.
Vende-se musselina branca com 4 1.2 palmos
de La,S? f"ew,a B0,l BD8 Pel diminuto pre-
?o de 200 rs. o corado, cortes de chita inglesa
com 10 corados cores fizas a 1500 rs., ditas de
mussehna branca com 10 corados a 29 tudn
para apurar dinheiro: na roa da Imperatriz d.
60, loja de Gama & Silva.
Lindas flotees.
Na loja d'aguia de ouro, roa doCabug n. 1 B
recebersm de sua propria encommenda um com-
pleto sortimento de flores, o mais Ono que pos-
sirel eucontrar.proprias paraenfeiles decabecaou
vestido, cousa muito chique, que se Tende or
preco que admira, sendo a 800 e 1 o cacho.
Vende-se uma-bsreaca de lotaco de
25 caixas sendo esta ora com.todo seu
apparelho, cuja anda est no estaleiro,
construida com aa madeiras melhores
que ha : os pretendentes podem dirigir-
se a ra da Praia n. 9, armazem que
achara com quem tratar.
I
s
Esperanca.
Receben de sua encommenda pulcei- w
ras de cabello que rende por 10 o par, j
braceletes de mosaicos a 6 cada um am
agulhas rictoria a 120 rs. o papel, pen-
les de tartaruga a 8, 10 e 12$. precos
porque ninguem pode vender (boa fa- m
zenda) estes artigos nao se encontra em 5
loja uenhuma por isso rao a ruadoQuei- t*
mado n. 33 A, loja da Esperanca. |
eranca reduz aexpres-
sao mais simples.
(A' D1NHE1R0.) W
Todos os artigos que esli na loja (jj,
muito barato quem "quizer r comprar e 2
ver : rus do Queimado n.33 A, Guima-
raes & Rocha. f5
Sal do Ass
Esp
Vestidos para ca-
samentos.
Riquissiraos cortes de vestidos de blondo bran-
cos bordados a seda, sendo os larores de muito
gosto. como grinalda de flores e ramos para o
peito, os mais proprios at boje para noiras : na
ra do-Crespo n. 7, loja de Guimaraes & Lima
esquina que volta para a ra do Imperador.
Milita alleoco
Francisco Antonio Corris Cardoso tem para
vender em seu estabelecimento de fundicao e
caldeirsria da ra do Brum n. 84, os objetos
abaixo declarados, que os rende por piego muito
commod a saber :
Urna moenda inteira grande, ebegada ha pouco
de Inglaterra, da melhor e mais forte conatruc-
co, propria para vapor, ou pan ser movida por
agua.
Ferro sueco em barras largas da meibor qua-
lidade, e por muito menor prego que em outra
qualquer parte.
Trilhos para estrada de ferro por prego bara-
tsimo.
Zinco em folhas, proprio para cobrir telhados
e terracos s
Canos de chambo para en cana ment d'agua.
uitos de ferro batido para o mesmo fim.
Chumbo em barra multo mais barato que em
outra qualquer parte.
Torneiraa de bronze de todos os lmannos, dito
dito.
rame de lato de varias grossuras, dito dito.
Cadlnhos para funlicao, dito dito.
No mesmo estabelecimento fabricam-se machi-
nas para rapor, obras de ferro, bronze, ou qual-
quer outro metal para navios, moendas para en-
geohos, e outras muitas obras; tudo a contento
dos que as desojar.
Vende-se sal do Ass, a bordo do brigue bra-
sileiro Adelaide, recenlemente chegsdo : a tra-
tar no escriptorio de Bailar 4 Olireira, ra da
Cadeia n. 12.
Na loja do Vapor
Ra Nova n 7.
acha-se barato grande sortimento de calcado fran-
cez e inglez, roupa feita e perfumaras muito
finas-
Chitas largas a 220 rs.
na loja do Pavo.
Vende-se finissimaschilas francezas com pe-
queo loque de mofo, affiao;ando-se soltar o
mofo logo que se larem, por serem de efir fizas
a 220 rs. o corado : na ra da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silra.
Na padaria da ra dos Quarteis n. 18 con-
tinua-se a vender o ezcellente pao a 120 rs. a li-
bra, de meis libra para cima, bolachioha a 100
120e 140rs. a libro. 1*. 2.a e 3.a ; a fann!" l.
qualidade a 140 rs.,*." a 120 rs., 3.a a 100 rs. a
libra, bolachioha doce a 140 rs. a libra, por ar-
roba 4, artrula a 240 a libra. O proprietario
desta padaria anda tem para dispdr terreno para
mais de 20 cisas de 30 palmos com 150 de fun-
do : os pretendentes podem entender-se com o
mesmo proprietario que todo negocio far vista
do lugar que escolherem.
Manoet Aotonio de Jess.
Vendem-ae libras sterlinas ; no escriptorio
de Amorim Irmaos. ra da Cruz n. 3.
fLoja das 6 por-
tas em frente do Li-
vramento.
Roupa feita 'muito barata.
Paletois de panno fino sobrecasacot,
jft ditos de casemira de cor de fusto, ditos
a de brim de cores e brancos, ditos de
w ganga,caigas decasemira pretaa e de
cores, de brim branco ede cores, degan-
tga, camisas com peito de linho muito
finas, ditas de algodao, chapeos de aol
de alpaca a 4 cada um.
Ra da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vende se: ta-
chas de ferro coado libra 110 rs. idem
de Low Moor libra a 120 rs.
ma barcaca.
Vende-se urna osreaca do porta de 35 eaizaa,
encalbada oo estaleiro do meslre carpinleiro Ja-
ciotho ElesbSo, ao p da fortaleza das Cinco Pon-
tas, aonde pode ser vista o examinada pelos pre-
tendentes ; vende-se a prazo ou a dinheiro ; a
tratar com Hanoel Alves Guerra, na ra do Tra-
piche n. 14.
Nova exposico.
Ra Nova n. 20.
Riquissimo sortimento de cutilerias em todo
o genero, assim como um riquissimo sortimento
de louga de porcelana para cozinba, riquissimo
sortimento de metaes, riquissimo sortimento de
miudezas, e outros muitos artigos. que com a vis-
ta do comprador se poderlo apreciar : na ra
Nova n. 20, loja de Carneiro Viaona.
Bombas dejapy.
Ra Nova n. 20, loja de Carneiro Vianna.
Canos de chumbo
Ra Nora n. 20, loja de Carneiro Viaona.
-
W vende-se lavas de camurca fina bran-
# css e amarellaa para militares a 2 o par : S
5 na loja de Nabuco & C. na ra Nora n. 2. #
-;
Vende-se o grande sitio denominado Caia-
na. sito na freguezia da Varzea, de muito boas
trras, que tudo qaanto se planta d urna grande
quantidade, com urna casa de taipa j coberta,
urna dita defazer ftrinha, grande quanlidade de
ps de cafezeiros, com dirersoa ps de fructeiras,
como seja larangeiras, coqueiros, etc., etc.; e
tambem reodem-se duas raccas que do bastan-
te leite, urna deltas com a cria j grande, e um
burro manso : a tratar na ra do Sebo n. 20.
Libras sterlinas.
Vende-se no escriptorio de Manoel Ignacio de
Olireira e Filho, largo do CorpoSanto.
Queima-tudo
Serr para se deitar nos castigaes e segurar a
vela de espermacete, fazendo-a qaeimar al o
fim, e preservando os mesmos de se quebrarem
com o calor da luz: vende-se a 500 rs. cada
queima-tudo, na ra do Queimado, loja d'aguia
branca n. 16.
SABAO.
Joaquim Francisco da Mello Santos avisa aoa
sausfreguezesdesta praja e osde fra, que tem
agosto 4 renda sabo de sua abricadenominada
Recifanoirmazem dosSrs. Travassos Jnior
6 C, na ra do Amorim n .58; massa amarella,
eaatanha, preta e outras qualidadea por menor
prego que de outrasfabricas. No mesmo arma-
bem tem feito oseu deposito de ralas de carnai-
sasimplessem mistura alguma, como aa da
composigo.
Esteiras de Angolla.
Vendem-sa as boas esteiras da Angolla : na
ra estreita do Roaario n. 11, deposito de Sodr
o Companhia.
Meias pava sn\ira.
Veodem-se superiores meias para senhora pe-
lo biratissimo prego de 3840 a duzia ; na loja
I dajbot t, na ra do Queimado ?. 21.
Su!
Vende-se a bordo do patacho nacional Pauli-
no; alraUrcom Marques, Barros & C. largo
do Corpo Santo.
. ~ Antonio Pinto de Azevedb rende o seu si-
tio denominado Mugonga na freguezia doa Afo-
gados, o qual tem urna boa casa de pedra e cal
para vivenda, seozala, casa de arioba e forro,
boa sgua para beber, um bom rireiro de muito
boa produtcao, e doui mais que necessitam de
obras, te#gnodes terrenos para plantscoes que
dSo pasto para 10 raccas de leile annualmente
muito bons arvoredos de fructo, como seiam :
00 ps de coqueiros j dando, e mais de 500
prestes a isso, larangeiras, maogueiras, goiabei-
ras. limeiras, cajueiros, fructa-paes e outras mui-
laa. e mollas ouiras vantagens que serio-patentes
ao comprador, como sejsm : grande quanlidade
de mangue j em ettado de corlarle, etc.: os
pretendentes dirijam-se a ra da Praia. armazem
n. 45, cuja renda ser feila com dinheiro rista
ou o comprador desobrigar o anounciante por "
Iras que elle deve ao commercio.
'
i

Attenco.
f
43 Ra do Amorim 43
Vendem-se batatas oras, (tigos com urna ar-
roba, pelo barato preco de 810 ra.
Grvalas da moda.
Na loja da boa f, na ra do Queimado o. 22,
se encontrar um completo sortimento de grva-
las de seda prelas e de cores, que se rendem por
pregos baratissimos, como sejam : estreiliohas
pretaa e de lindas cores s 1, ditas com pontas
largas a 1500, ditas prelas bordadas a 1600. di-
tas pretas para duas rollas a i$ ; na mencionada
loja da boa f, na ra do Queimado o. 22.
Grande
Superiores palelots de panno preto muito fino,
obra muito bem feita, pelo baratiaaimo prego da
20 ; na ra do Queimado n. 22, na bem Mohe-
cida loja da boa f.
Vende-se a casa n. 5 na ra dos Prazeres do
balrro da Boa-Vista : na ra da Iraperalriz n. 88
se dir quem fez o negocio.
Vend6m-se velas de carnauba iguaesas do
Aracsty a 10 a arroba : na ra do Brum n. 4t.
Vendem-se batatas francezas a 1 o siso "
no largo da alfandega n. 18.
Cal virgen de Lisboa em
pedra.
Vende-ie a mais aova que ha no mercado por
preso muito commodo ; nicamente no largo do
Corpo Santo n. 19, trapiche da companhia.
Vende-se urna carrosa nors para cavallo,
um carro de carregar gneros com muito pouco
uso, urna carrosa em bom estado e"um boi; tam-
bem se vendem irares de louro, pranches de
sicopira de 28 palmos de comprido ale 60, tudo
isso se rende na ra ora de Santa Rita defronte
da cacimba da ribelra n. 11.
Vende-se nm escraro padairo e tambem
forneiro, bonita figura, robusto e possante :
3uem o pretender, entenda-se com Narciso Jos
a Costa Pereira, no largo do Carmo, ou com o
Sr. Antonio Ricardo do Reg, em casa de quem
est o preto.
Vende-se urna mulatinha de 13 para 14 an-
nos, muito bonita, prendada, a sem ricios; para
rere tratar, na ra da Imperatriz n. 13.
Vende-se urna negra laradeira. cozinheira,
a excellente quitandeira. queda 1000 por di* de
gecho: na ra nova de Santa Rita n. 65.
Potassa da Rnssia.
Vende-se em casa de N. O Biebtr &
C, suGcettores, ra da Cruza. 4.
*
^
^i
<
------

. i-


D
BAKMDO 80 M H8TEA1RO di 1861.
'*
--------.
Cissas nadinbas,
A 2S0 t. o cova<
Vender*-se oassis de cores asludinhn peto di-
minuto pre$o de 280 le. omido, no' armazem
Vf*de fatrades de J. J. de Goureia, tn doQcelma-
^Jfdo o. 19, esqui do eollegio.
Navalhas d'a com cabo 4e mar fi na.
Vende-se na Idf d'aguia branca noi fioaa na-
?alhaa d'aco refinado coa cabos de marfil, e
para aasegurar-ae a bondade dellaa baiU dizer-
tvj 4se qae sao doa afamado e acreditadca fabriean-
/ tea Rodgera 4 C, cuita cada eatojo de daas na-
ralhas 80000: na ra do Queimaio, loja d'aguia
brancajo. 18.
PcMa;
A. loja d'aguia branca recebe* cesta peonas
galraniaadas, de norissima-e mui boa calidad,
i e as est rendendo a 2*000 a caixinha com acia
-groe. As primeiras dessea peonas foram offe-
r recidas Garibaldi, o por isso traxem o seu re-
tracto, e as referidas-caites se encentra o dis-
i ticopeonas Garibaldi.
S6 ae encontrara om roa do Queimado. loia
. d'agaia branca n. 16.
VTouqutnbas de setim, sa-
patinhos de dito bor-
dados, e meias de seda
para baptisados.
Aloja (Taguiaibraoca acaba de despachar de
' propria eneoramenda, um bello sortimenlo
' dos ocjectt cima, e de mullo bou. gostot. sen-
do as touquinfaas de setim mui bem enfeitadss
de fitas e florea a 6*000, rindo eada ama em sua
caixinha, aapatiohos de setim brsneo moito bem
bordados a 3f re e meiaa de superior qualidade
tanto braocascomo cor de carnee pintadas s 2g
H. o par: quem munido de dinheiro dirigir-se
rua do Queimado, i0ja d'aguia branca o. 16, nao
dsinri de comprar.
Opiata inglczs
para dentes.
Eat finalmente remediada a falta que se sen-
ta desss apreciavel opiata inglesa to proreilo-
sa e necesssria para oa denles, laso porque a lo-
ja d'aguis branca acaba do recebe-la de sua en-
comineada, e continua a rende-la a 1|500 rs. a
cala.- quem qulzer comerrar ten dentss per-
feitos prerenir-se mandando-a comprar em
dita loja d'aguia branca, rua do Queimado n. 16.
Esponjas finas
para arsto.
Vende-se mal finas esponjas para rosto, a 2*
cada urna : .na roa do Queimado, loia d'aguia
branca n. 16.
Delicadas escovas
cabos de marfim e madre-
perola, para limpar
dentes.
Ha rerdade urna eieora para limpar peotes
sempre necesssria em qualquer toucador, e eom
eapecialidade no da senhora que presa o asseio,
e para que elle aejs perfeito mandar comprar
nma deseas escoras de cabo de marfim ou ma-
dreperoh que eustam 29 e 39 ra., na loja d'aguia
branca, na rua na do Queimado n. 16.
Acopara baldes.
Rap de Lisboa.
Vende-se rap de Lisboa; na rua larga do Ro-
sario, passando a botica a segunda loja de mia-
dezss o. 38. Na mesma loja veodem-se multas
miudezas em conta, e i i vista \e diri o preco
de tudo.
Vende-se urna negra moca de bonita figu-
ra, com urna linda mulatinba de 30 dias; na rua
da Florentina n. 20.
faite
iitfallivel remedio para
sardas e panos.
O lette virginal j bem conhecido como reme-
dio infallirel para sardas e pannoa, rende-se a
Sf rs. o frasco na rus do Queimado, loja d'aguia
branca d. 16.
te verdadeiras levas de
1
JOUVD.
Acabam de ebegar pelo ultimo vapor era a
loja d'aguia branca, na rua do Queimado n. 16,
seodo de todas as cores.
para aeafoar
Manteletes de seda a 14,18 e 20. leseada aui-
to boa ; na rua do Queimado n. 47.
A16f000.
Paletota de panno fio forrado de seda ; na rea
do Queimado n. 47.
* A200rs -ocovado.
Casia toda preta : na rua do Queimado n. 47.
A 600 rs. a vara.
Fil de linho liso : na rua do Queimado n. 47.
Larvas de 5ouv\n.
fia loja da boa f, na, rua do Queimado n. 22,
sempre se encontrarlo as rerdadeiras luras de
Jouvin, tanto para hornera como para senhora,
adveriindo-se que para acuelles ha de muilolin-
daa corea, na mencionada loja de boa fe, na rea
do Queimado n. 22.
Pe chincha
Vende-se 1 carro de 4 rodas e 2 cabriolis:
quem os pretender, dirija-se a rua do Jaamim o.
24, officiea de ferretro, que achara com quem
tratar.
\le cambraieta.
Vendenv*e su peeres ssias de eambreieta mui-
to fina, com 4 pannos, pelo diminute preco de
5; a ellas, que sao multo baratas: na rua do
Queimado n. 33, oa bem conbecida loja de boa .
brancos.
Vendem-sesupeiioree patasola de brim eseaeo
de puro linho, pelo barattssimo pceo de 5|: na
roa do Queimado n. 52, na bem ceohecida loia
da bonf.
Balanza.
Vende-se ema balanza decimal com pesse i
com pouco nso, proprla para qualquer fabrica oa
trapiche: quem pretender, dirija-se c rua da
Praia n. 44, para rer e tratar:
50 ARua da Cadeia do Recife50 A
E' barato que admira!!!
A 400 rs. o covado e
3,000.
Miooel Goncslres de Oliven* Santos vende
para a presente estacio Telludilho de ramegeos
proprios para vestido* 400 ri. o corado, cefei-
lea para cabecs de senhora Turqua a 3f cade
um, venham ver o bello seso pera saber contar.
50 ARua da Cadeia do Recife5u A
2^400,2^000,3^500
3500.
E'de admirar!!!
Cortes de vestidos de las de coree larradas a
79 o corte, cambraia de cores a imitaro de or-
gandys a 480 rs. a rara, renham rer para aaber
ontar. .
55 RUA DIMITA 55
Grande armazem.
enagen e miudezas.
Sem bandaju, aem colberea, sem gsrfos e fa-
cas, itnpoeeirel pssstr a (esta I neale armazem,
poia, encontraro as familias o melbor e maia ri-
co sortimenlo por presos inferiores aos de pri-
meara mo,e reperem.
Bandejas recortadas e finas a 1*600.
Ditas ditas a 2.
Ditas diUs a 3f.
Outras (sultana valid) 6*. 5 e 4$.
Faqueiros a 6f, 4. 3600 e 3.
Colheres principe (opa) 6f e 4*500.
Ditas dita (cha) 3*e 2&500.
Salitre, ferro, treas de cozioba, e tudo quanto
pertence a ferragens baralissimas.
Gamas de rento de louro 4*800, c de ama-
relio a 5*500.
Manteiga ingleza flor
a 800 rs. a libra, em barril a 730, francesa a 610.
em barril a 600 rs., toucioho a 820 a libra, 9*500
a arroba, gomma de araruta a 100 rs. s libra, 3f a
arroba : na rua daa Cruzea n. 24, esquina da tra-
veaia do Ouridor.
Em differeotes russ e bairros desta cidade
rendem-se algumsa casas terreas ; a entender-
ae com Antonio Joaquim Pereira, rua da eamboa
do Carrao n. 7, nos fundos da casa do Dr. Dor-
nellss.
Escrayos fgidos.
Fugio do edgeoho das Hallas, comarca do
Cabo, no dia 28 de setembro de 1861, um eacra-
ro por nome Joo, crioulo, rermelho, altura re-
-guiar, groaao do corpo, eapadaudo, idade de trln-
la e lanos annoa, metleu-ae as mslas do enge-
nho do Monte, at que lbe liraram urna p*iga
ue lerava. e logo que se rio aem ella dizem que
arlou um quarlo mellado com cabello pretoa,
e com principio de carrego, e tambem fez um
pequeo roubo de roupa : desappareceu o caral-
lo a 17 de outubro. Este negro j tem sido pre-
ao no Recife duas rezes, a primeira rez traba-
lbando com urna carrosa, e a segunda rez foi
preseUrabalhan* em um armazem de aasucar
come Torro : quem o pegar lere ao engenaa ati-
1 ma.Tjue ser bem re.compensado.
-----------------------------------------------------,---------
FuRiram do engenbo Cooceieao, sito na fre-
guizla de Tracunhlem da comarca de Nazareih,
no dia 4 de norembro de 1880, doua eacravos
mulatos com os nortes e slgoaes seguiotes: um
de nome Pedo de 45 a naos de idade pouco m&is
ou menos, ofScisl de pedreiro, sapalelro e pti-
mo bolieiro, de cor alaraojada, cabellos carapi-
nhos. rosto descarnado, olhos brancos, nariz e
bocea reculares, um pouco secco e de estatura
media, o qual tem dous dedos da mi direita
aleijados de um panarieo, e tem tambem o dedo
minimo da meo esquerda com igual defeito, e
cima da sobraocelha de om dos olhos urna cica-
triz, prorenienle de um talho, e outra cicatriz
com um carociho cima da mesms, com um'
dos dentes da frente quebrado,quando ae embria-
ga torna-se arrogante. Esse escrao j foreur-
rsdo e consta andar pelo Recife, tando aido visto
para aa bandas da Soledade e Santo Amaro por
algunas pessoas, a quem tem dito bsrer-se liber-
tado. O outro, de nome Felippe, de cor triguei-
ra, cabellos carapinho, estatura baixa, ou regu-
lar, bem barbado, um pouco secco, bem fallante
e cantador, com 30 aonos de idade, anda ligeiro
e muito despachado no servico de enisda e foi-
ce, com falta de deoles ns frente, com olhos um
pouco apilombados e capiongos. Quem appre-
hende-los lere-os ao dito eogenho ao seu senhor
o teneote-coronel Joio Cavslcaoli Mauricio
Wanderley, que generossmente recompensar.
c
m
Escravo fgido.
Desde o dis 24 de outubro p. p. est fugio do
escravo mulato Joaquim, estaturs rogular, cor
clara, bigod's e peira, foi escravo do serlao :
quem o pegar leve-o a rua da Cruz n. 48, casa
de seu senhor E. A. Burle, que ser recompen-
sado.
Escravo fagido.
Fugio no dia 33 do correte, da fabrica da rua
do Brum n. 84, o escravo Antonio, crioulo, de
idade 30 annoa, pouco maia ou menos, de estatu-
ra baixa e reforjada, com signaes de bezigas no
rosto e cdxoda perna esquerda, desconfa-se que
tenba elle se evadido para algum dos engenbos
so norte desta prace por ler j isso praticado al-
gumas rezes : rogs-se, portelo, a qualquer pes-
soa que o apprehender o favor de o mandar en-
tregar na fabrica cima declarada, que se lbe gra-
tificar.
<
Dos premios da 2/ parte da d.' lotera a beneficio do Gymnasio Pernambucano (3/ concesso)
exlrahida em 29 de novembro de 1861.
1&S..PRE.
MS.
5
10
3
20*
5*
NS. PREMS.
10*
*
*
56
61
64
66
67
76
80
81
83
85
86
87
95
200
3
4
5
12
15
23
25
26
37
32
34
37
42
44
46
52
54
57
60
61
63
66
68
70
72
75
10*
5*
10*
5*
30*
5*
292
96
99
303
10
15
18
19
27
34
36
38
42
44
51
54
60
61
62
71
74
76
85
88
92
95
97
400
1
4
10
13
17
19
33
26
27
28
30
33
40
4a
45
48
47
48
55
57
58,
60
63
64
66
77
79
80
81
82
83
84
86
87
90
93
94
99
502
3
4
5
15
18
22
23
7
31
32
34
37
40
41
43
45
46
49
53
55
58
58
60
61
3
4
67
7t
5*
10*
20*
10
5*
NS. PREMS
10*
8
100
5*
100
5
10
5*
5S
10
5
573
74
75
77
80
81
84
86
90
92
93
600
2
5
11
12
13
16
20
22
23
29
31
32
34"
4t
43
46
51
53
55
61
62
63
65
66
67
68
73
74
76
81
83
84
87
93
94
701
4
6
8
9
10
11
17
20
27
33
34
37
38
43
44
45
50
52
56
57
58
60
63
63
76
78
0
81
82
88
90
2
94
5
800
1
6
11
13
15
17
18
19
22
25
32
33
5*
NS. PREMS.
NS. PREMS.
40*
835
37
39
41
46
51
53
54
55
59
60
63
65
66
69
78
79
82
86
5
20<
5*
20*
5
93
95
96
97
08
900
O*
a
20fl
58
100
5*
408
5J
1008
5

108
5*
20*
10
5
10*
10*
6
30
58
11
13
15
18
21
26
28
29
30
32
34
35
36
37
42
46
47
49
55
58
6
67
69
71
72
75
77
87
92
96
1004
5
7
11
14
16
18
34
25
27
30
36
37
39
40
42
46
48
58
59
60
1
64
67
10
405
5
10*
5
300
5
20
5*
71
72
74
80
81
83
84
85
86
89
- 80
1093
99
1103
4
11
13
16
24
32
34
36
38
50
56
69
70
73
85
86
89
96
1300
3
5
v
8
18
26
30
34
41
42
52
55
57
59
60
61
65
68
70
76
78
79
85
88
90
91
93
94
1300
4
8
10
11
13
16
2
25
26
27
38
29
30
31
34
35
36
41
44
45
47
48
52
53
58
59
63
70
76
81
82
84
85
81
97
99
1400
2
5
19
16
1
-J 22
3*
108
20)
5
108
6
NS. PREMS.
1428 20
10*
5
10
5
10
51
40
51
26 100
29
35
38
39
40
47
48
49
51
52
53
54
57
58
60
61
02
66
69
71
73
76
77
85
86
89
90
83
98
99
1504
9
10
II
13
14
17
48
31
22
34
35
80
31
37
39
41
44
56
57
58
66
70
71
73
78
83
87
90
92
98
98
1600
22
30
33
4f
45
51
56
59
60
62
66
71
72
78
77
81
83
83
91
93
83
1700
1
7
10
19
20
91
27
30
5*
10*
10*
5
10*
5*
10
5*
NS. PREMS.
M
40
58
10
5
10$
5*
10
5
1740
41
42
43
46
47
54
68
70
72
76
93
1800
8
6
8
11
13
18
21
22
35
39
30
oo
99
41
48
53
66
69
73
73
76
78
79
81
84
85
88
89
90
91
95
96
1904
6
9
12
28
39
33
34
38
40"
45
46
47
48
51
52
53
54
56
59
64
66
67
74
77
78
79
81
82
84
94
8
99
2002
7
10
11
13
16
17
19
30
32
23
24
29
31
87
45
47
58
208
58
10*
58
NS. PREMS.NS. PREMS.
408
5*
10*
5
2053
58
59
60
61
72
77
79
83
89
94
98
99
2103
8
4
12
14
15
16
21
32
29
30
32
35
41
43
54
56
57
63
64
65
68
70
76
77
79
81
85
88
88
80
94
95
96
97
2200
2
4
6
7
8
10
12
- 13
14
5*
10*
5
40
5*
10
5*
10
5
10
5
5*
100
40*
5
10*
m
58
2331
35
36
40
41
47
48
50
63
6
68
70
72
74
75
76
83
85
86
87
88
90
97
99
4ion
11
13
16
17
18
23
36
29
30
32
34
36
37
45
49
53
54
55
56
57
60
61
64
65
67
68
69
74
75
76
77
81
5
10
5
NS. PREMS.
2398* 5
2602
7
9
12
18. ,
20
21
25
26
27
28
34
35
38
39
42
44
63
64
5
'66
71
75
16
78
78
88
80
92
94
95
%
3700
11
12
*
10
5
NS. PREMS.
10*
5*
10*
5*
18
19
21
35
30
10
58
20
5
20
28 -
31
32
36
42
46
49
51
53
55
58
64
66
69
75
77
78
79
84
85
0 eserMo, SweritmJM de Moun,
,
88
80
91
'98
2S03
4
6
7
9
10
12
19
33
25
10|
405
58
88
81
95
96
97
99
2300
4
-11
13
15
16
18
21
22
27
31
36
48
50
52
54
57
58
61
64
66
67
70
74
83
84
86
87
80
95
10
5
101
3:000
5
33
34
35
36
39
42
45
46
47 10
60 5
61 _
63 __
66
67 M
78 __
80 10*
81 5
83
84 m
85 -_
86
87 _
89
93 mm
95 20
2801 58
2 500
5 58
6
7
9 10*
11 5*
13
16
18
34
26
31
33
42
43
44
50
54
56
57
67
68
68
73
74
75
80
10*
5
30
5
2882
83
89
95
96
98
2801
3
6
7
8
9
10
12
16
17
18
19
21
25
26
30
31
36
ai
41
48
49
51
53
57
63
66
73
78
80
83
84
87
92
94
97
99
99
3003
6
7
11
12
14
15
18
22
30
33
86
38
44
45
47
48
51
54
59
63
64
69
71
73
79
84
97
90
95
3103
10
15
19
22
23
39
31
l
54
58
59
60
61
5*
NS. PREMS.
3175
84
86
88
10*
5*
30*
5
10*
5
89 10*
% 5
3300
2 10
7 5
8 n
9 10*
10 5
13 10*
16 5
10
5
10*
5*
108
5*
10*
5
10*
5
20*
5
408
10
51
40
&
10
10
5
84
66
70
72
20
21
23
26
39
39
42
43
a
54
55
58
59
1
62
66
70
71
72
74
80
81
83
86
87
81
95
97
3300
1
2
4
7
8
10
17
19
26
27
32
41
43
47
51
57
60
61
63
68
64
65
88
69
71
72
73
83
87
90
91
93
95
97
96
3405
16
18
19
31
22
27
30
36
38
39
40
43
44
45
49
108
58
NS. PREMS.
5*3450
52
53
54
55
65
67
68
71
78
79
82
86
92
85
96
99
108
5f
5
40
5
NS. PREMS'.
10
5
208
5
10
10
51
30*
5*
4
13
14
16
20
25
27
30
34
41
44
46
51
60
81
62
63
64
70
73
74
78
80
84
85
88
91
92
96
8604
7
9
17
19
23
25
27
30
31
41
44
48
52
55
e
62
63
65
70
72
79
84
86
89
92
99
3700
5
8
11
14
16
17
19
22
26
27
36
41
42
46
48
50
57
59
10*
5
10
5
3761
62
63
69
75
76
79
82
96
97
3801
4
5
8
11
12
18
21
23
24
26
37
80
45
48
53
53
59
60
70
73
74
75
76
82
84
85
89
90
94
95
96
98
99
3902
3
5
7
8
11
12
14
15
17
33
34
5
40*
58
10*
58
108
3*
208
58
20*
5*
NS. PREMS.
4021 200*
10|
O
5
10
5
10*
5*
20
5*
10*
10$
5
10
5
208
58
ios
5
io|
58
20*
5
31
34
35
38
40
43
44
47
53
55
56
59
61
62
64
66
78
83
87
88
90
2
93
95 108
24
35
29
33
38
42
43
45
47
52
56
56
60
61
62
3
64
67
72
76
81
83
86
93
94
95
96
97
4101
3
4
5
8
9
12
IB
20
25
36
88
41
42
43
45
54
56
59
61
63
64
67
68
69
70
71
75
76
84
88
89
90
94
97
98
&*
10
5
10
5
208
NS. PREMS.
4283
85
86
89
96
98
99
4301
3
13
18
19
20
24
25
27
30
32
38
39
40
48
52
5* r.i
58
108
5
108
5
NS. PREMS.
20*
5*
""
97
. 98
9
4003
8
9
13
14
17
19
5
208
5
4202
3
4
5
7
8
9
18
19
21
28
30
32
35
36
41
44
47
54
56
58
60
88
84
66
69
73
1
5*
57
65
67
69
74
77
78
79
83
85
88
91
94
96
98
99
4402
3
8
9
10
15
17
26
28
34
37
40
43
51
53
54
55
61
63
66
73
75
77
83
84
86
81
96
97
99
4500
4
5

15
18
23
27
90
5
31
33
34
85
37
39
40
43
43
44
45
50
54
56
58
60
_ 62
208
5
4565
67
71
74
82
84
88
89
90.
94
95
4602
6
11
13
14
15
23
26
37
28
33
34
OT
40
43
44
45
50
54
56
58
61
67
71
72
80
90
95
4700
3
4
5
17
25
26
27
28
30
33
34
35
50
54
55
65
81
85
87
90
96
97
99
4801
6
9
10
11
12
14
17
27
-28
30
32
33
41
45
46
7.
5*
10|
5
2008
58
200*
NS. PREMS.
4901 5

5
8
10
19
20
24
26
29
33
33
38
39
40
44
45
53
10
58
NS. PREMS.
5170 5
73
76
77
78
82
86
87
88
10*
51
20
5
5S 62
66
67
68
71
72
76
77
80
81
83
84
85
89
90
5003
7
13
15
16
17
18
19
30
22
26
29
33
36
37
42
45
48
49
52
56
60
68
69
71
78
74
76
79
80
85
86
88
90
91
93
96
97
99
5Mb
10*
5
20*
58
20*
308
5
90
10
5
U
30
10
5
808
5
i
8 100
55
56
58
59
61
65
78
82
83
86
87
88
89
90
85
4900
40
58
40
5
10*
5
20*
5*
l:000j
5*
10*
5
10
5
100*
5
20
5
108
10*
5*
9
;
17
18
21
24
26
37
40
42
47
51
56
58
59
61
62
63
87
91
95
96
5201
6
34
25
28
32
99
40
43 6:000
44 5
45
48
51
53
55
57
59
61
69
71
72
73
80
84
88
95
98
5302
3
4
5
6
10
14
16
17
18
19
20
31
37
30
31
32
33
34
35
45
49
50
52
55
60
61
62
66
67
71
72
77
81
89
91
92
99
5401
9
10*
5*
109
5
40*
5*
109
5
NS. PRE
5454
56
59
60
66
68
69
71
75
80
84
85
90 4
98
5501
4
5
7
30
21
22
23
31
32
84
35
44
46
48
52
57
62
64
65
66
67
69
80
82
89
95
97
98
5601
6
9
16
18
24
26
31
34
97
41
44,
45
49
50
51
54
55
56
57
59
60
6*?
66
MS.
59
NS. PREMS.
5732 5
34
95
20. 39
5
40*
59
20|
59
"38
5
10* 10
&5 11
asma 13
16
^"" 18
30
^ 23

34
_ 28
M, 29
34
^^ 42
45
48
mmi 48
53
10*
5
73
74
75
77
81
82
83
85
8#
87
88
93
95
99
5701
2
4
8
10
15
17
18
22
23
25
28
--
108
58
58
40
10
58
44
52
59
60
61
66
71
72
76
78
81
83
86
91
92
93
98
5802 '
3
4
5
17
21
22
35
29
30
3f
32
35
39
40
43
47
48
50
53
53
55
60
61
67
68
70
74
76
78
79
80
85
90
95
99
5901
3
7
10
11
13
15
22
25
27
29
30
31
33
98
99
42
44
46
48
50
51
58
59
61
62
63
65
71
73
74
75
76
77
7
83
91
95
10
59
40
5
20
5
10
5f
~ %
'3*
20f
P**>JVf>. de M. F. fc Al
A LTN


0U1I0 l tlMAHBOCO. SAMADO 30 M HOYBMBRO E H|l.
Variedades.

V*
/
2
fitmicio Agrcola-Industrial.
CATALOGO DOS 0MECT0S EXfOSTOS.
PERNAMBUCO.
PRODUCTOS IXDUSTRIAES
ALAGOAS. .
(Concluido.)
tys. 53 a 73. Pu de -angico, arapiraga, pu
ftrti. balsamo cheiroso';f#votrs brava, cfdro do
serlo, massjrao'uba, louro preto, louro eheiro-
0 oa saiafras, barauna, poturaug, quina, tata-
puba. pu da cavelleira, arrore de lacia (di la-
cs nos ramo) arueira da praia, ( adstringaate)
pfu Brasil, carnauba, pu santo ou guaaico, Ja-
caranda. Uoicur roto.
Ns. 74 a 77.Cocos comrauns, cocos da sapo-
caia (conlm dentro amendoas ou castanhas) co-
co de Ouricury, tamarindos en rama.
Ns. 78 a 80.Semientes de mostarda, de uru-
cuba e de emburana.
N. 81 Pedra betuminosa.
Eipositor, Iiidotio Ribeiro Campos.
Ns. 82 a 93.Doie vidroa mui bem preparados
contendo diferentes ocas, aria e tintas de diver-
sas cores, estreidas daa birreiras da barra do
rio de S. Miguel dos Campos, pelo expositor.
TARAMBA.
Producto industriaes.
Ns. I a 9.Nove amostras de cordas.
N. 10 a 21.Dote garrafas de rindo de caj.
feto ni Babia da Traicio.
N. 22.Redeas de algodio.
N. 23.Redeas de couro.
N. 21.Amostras de sabio.
N. 25.Oleo de andiroba.
Producto agrcola.
N. 26.Amostras de algodio.
N. 27.Casulos de bicho de seda.
N 28.-Algodio silvestre.
Ns. 29 a 67.Caf da. nascenga de Una ( duis
amostrar) caf comtnum, fava de cheiro.liva
olho de peixe, feijio macaco preto, fava roa de
leite, fava rajada grande, feijo mandinga, arroz
chatio branco, fava branca, feijio grugutuba, fa-
va mulalinha, feijio grunotuba amarello, feijio
obreia, feijio barbalho, milho roso, fava redonds,
fava brava, feijio de moita, feijio macaco, arroz
branco, fava jandaica, fava rajada pequea, fei-
jio mulalinho, fava de 7 semanas, feijio cuand,
fava rajada de vermelho, feijio azeite, arroz cha-
tio, feijio ligado de gallinha, fava branca, fava
rajada redooda. fava bocea preta, feijio fabrica
nova, feijio braoquinho, fava indgena da Pera-
biba, fava de cabra.
N. 68 a 69.Algodio em rama, algodio de Ma-
cu.
N. 70.Gomma purgativa de batata.
N. 71 a 73.Gomma de macaiba, gomma de
araruta, gomma de mandioca.
Producto natura,
Ns. 74 a 77. Resioa de coqueiro, resina de
emburana, resioa de coronha-criz, resina de ja-
tob.
N. 78.Corligs de araticu.
N. 79 a 82.Macolla da trra, graratazioho,
bauoilha, erva cldreira.
N. 83 -Um embrulho eom espinbos de chiqui-
xique.
N. 84.Lia de gilirana.
N. 85.Gasuloa semelhantes ao do bicho de
seda.
N. 86.Crystal rosado.
N. 87.Urna amostra de pedra imn;
N. 88.Areia preta.
N. 89. Um embrulho eom diversos mine-
ra es.
N. 90.Casulo da vargem.
Pequeoa trocla que encerra em si urna lia se-
dosa e macla.
N. 91.Fruclo da Sagorona.
N. 92.Cabacinhos ou casulos que imitam o
bicho de seda. *
Ns. 93 a 99.Sementes de andiroba, de sabio
{em a propriedade sabonacee), de mangerioba, de
urm, de embira, de algodio, e de corooha-
tro.
Ns. 100 a 103.Pedras ferruginosa e incendia-
ria, giz brauca, pedra gofo nu giz vermelho.
N. 104.Amostra de malacacheta.
N. 105.Tu da barra do Merir.
N. 106.Giz rovj.
N. 107.Arfia brilhante.
N. 108 e 109.Cera amarella, cera de abelha
Tulgar.
N. 110.Seda de casulo da vargem.
N. 111 e 112.Duas amostras de linho diffe-
rentes.
N. 113.Pello de cardo brabo.
Ns. 114 a 119.Raiz de balatioha, g'engbre,
raiz de carnauba, duas amostras de raizes (sem
oome). raizes de mandioca.
N. Izo.Pu serrote.(A fumiga desta madeirs
faz cegar.)
N. 121.Um embrulho eom duas plantas me-
dicinaea, sendo, betnica (sudorfero) carrapicho
de cavallo ou rathania.
N. 132Amostra de lia aumsuma.
RIO GRANDE DO NORTE.
Productos tndustrtaes.
N. 1, Embira de maogabeira.
N. 2.Embira de maesubeira.
N. 3Gomma de carnauba.
Expositora D. Balbioa Esbella d'Almeida.
N. 4.Um pequenino ramo de flores.
Producto natura.
Ns. 5 a 8.Qualro especies differentes de re-
lina.
Nz 9.Vergonteas de chiquixique (serve de ali-
mento assado ou cozido.)
N. 10.Vergooteasde carobioha.
N. 11.Grama medicinal.
Ns. 12 e 13.Duas amostras de cara de abe-
lha.
N. 14.Sementes de gergelim.
N. 15.Uoia.amostra de pedra.
N. 16.Frucia de cardo brabo (vulgo corda de
frade) dentro desta frucla exiate um pello macio
eom que se faz colches e traveaaeiros.
N. 17.Batatas de araruta.
PIAUHY.
Producto induttriae.
N. 1.Manteiga devacca. A cor era excellen-
te, e a qualidade ba.
N. 2Amostras de vellas de carnauba.
N. 3.Agoardente de canoa.
Ns. 4 e 5.Vloho de caj, agurdente de man-
dioca (tiquira.)
Producto agrcola.
N. 6.Fumo em folha.
N. 7.Algodio em rama.
Producto natura.
Ns. 8 e 9.Resinas de angico e de barauna.
Ns. 10 a 12.Casca de quina, cipo de chumbo,
florea de arueira.,
Ns. 13 e 14.Feuagoso, casca de arueira.
N. 15 Planta geric.
N. 16.Solphato de alumina.
Ns. 17 a 20.Oca amarella, oca encimada,
carbonato e potassa de cal.
N. 21.Tinta de cuipani.
N. 22.Cera amarella.
N. 23.Cers de formiga.
N. 24.Cera de carnauba.
Ns. 25 a 30.Pu de arueira, cedro, bacuri,
peguir, jatob e angico preto.
N. 31.Raiz de Camap.
Expositor, Jos Joaquim Aelino.
N. 32.Um pedago de pu petrificado.
Conchando.
A pressa eom que foi orgacisada a exposicao,
a tardanca eom que foram enviados grande nu-
mero de objeclos, alguna at no ultimo dia, nao
permittiu que a coromissio directora Qzesse urna
classificagto, numerando todos elles como era
conveniente, acootecendo que alguna mesmos
deixaasem de ser apresentados. Aecrasce a isto,
que a maior parte dos expositores nio tendo pos*
to o seu nome no rotulo dos objectoa remedidos,
nio pondo muitos uem se quer o nome dos mes-
mos objectos, viu-se ella obrigada, orgsnisando
apresssdameole este trabalfao, a nio lar exposi-
tor molos objectos apresentados, aseriado-se
para isto da palavra anonymo, e talvef anesmo
que tenha dado alguem come expositor de ob-
jectos que lhes nao perteuce, levada por simples
ioduegio.
Que fazer se nada bavia por onde ae guiar es-
clarecer a respe! to ? No entretanto, do que fies
escripto se conclue, se nio exseta ao menos muito
aproximadamente, o nomero total dos exposito-
res e dos objectos expostos, repartidos da segua-
te minira :
Pernambuco.... 106 Expositores e 705 objectos.
Cear........... '
Alagoaa.,......
Parahiba........
Rio G-. do Norte
Piauhy.........
19
24
1
3
1
>


>
20
93
122
17
31
1178

>

Total....;.... 154
Dos expositores 131 sao brasileiros e 23 eatran-
geiros.
Da provincia de Alageas alera dos expositores
por cima dos objectos que remetieran), ha maia
vinte que nio o classificou, da mesma fqrma que
os oulros. porque s mui.iarde tere cooncimen-
to delles, e Como porm nao deseja que pasaem
desapercibidos os oomes de tio prestareis cida-
dios, aqui os escreve englobadamente, e sio os
senhores:
Manoel Jos Teixeira de Oliveira, Dr. Hanoel
Sobral Pinto, Pedro Vieira Jnior, Antonio de
Carvalho Rapozo, Lucio JosdaCoata, Hanoel de
Vasconcelos Jnior, bario de Jaraga, I). Anoa
Felicia de Lima, Dr. Flix da Coala Moraes, Dr.
Ignacio Jos de Mondonga Uchda. Ricardo Bene-
dicto de Bivar, Isidoro Ribeiro Campos, Antonio
Lopes Barboza, Hanoel Ignacio de Meudooga, Jos
Corris da Silva Titara.
Oa objectoa da Parahiba foram remeltidos pelo
senhor :
Francisco Aires de Souss Carvalho.
E oa do Rio Grande do Norte pelos senhores :
Jos Martina Ferreira e Carlos Antonio de
Araujo.
Quinto ao Piauby. bem que lhe nao fosse de-
terminado tomar parte em a nossa feata, quiz, o
seu governo, nio obstante isto, obsequiar-nos
eom oa pequeos productos que nos enviou.
Termina ella eom as seguiotes ratiticagee :
Expositor, Osear Destibeaux.
N. 703.Um par de botas de montara.
Expositor, Gustavo Jos do Reg.
N. 704.Urna pello da cobra suracuc eom 28
palmos de comprida.
Expositor, o Dr. J. de Aquino Fonceca
N. 705.Diversas armas e inslgniaa doa indios.
O IMPERADOR DA CHINA.
Na machia do dia 24 de agoato appareceram
dous decretos no Jornal de Vekin, fazendo co-
nbecer aa ultimas vootadea do imperador (Bog-
dukhan). No primeiro oomeava aeu lllho mais
velho herdeiro do celeste imperio e no segundo
creava-lha um conseibo de oito pessoas, em cujo
numero nio entra o principe Koog.
As 2 horas da tarde annunciou-se que o Bog-
dokhan i'nha exalado o ultimo aospiro.
Todos os negocios foram suspensos por 20 dias,
em razio do luto.
O novo imperador urna cranla, poia aeu pae
tinha apenas 19 aonoa quando, em 1850, subi
ao tbrono.
O MAN DO DESERTO.
Na academia de scienciis de Pariz, apreaen-
tou-se uma memoria relativa naturesa do ma-
n dos israelitas
M. Berihelot, autor da memoria, opina que
urna substancia usada pelos rabes, formada do
sueco de um tamarindo, coostituindo ums espe-
cie de charope amarellado e espesso, e que pode
comparar-secom o mel das abeihas alimeotadas
cem certss plantas.
UM SABIO DE MENOS.
A Allemanha perdeu ltimamente o seu gran-
de historiador, a a universidad de Heidelbertr,
rhrUi^i'^M ,ebrid.,e* P'o1"' Friedrich
Christoph Schlosser falleceo na manhia de 23 de
setembro. Nasceu em 1776, em Jever, na Fries-
landia oriental. Chegou edade palriarchal de
so anuos. A aua robusta conatituicio oermiilio-
lhe trabalhar
Scom urna energa e perseverauca
ouco commum e dar luz urna serie de obras
stoncaa que immortalisaram o seu nome nos
fastos da litieratura allemia.
Schlosser contribua immensamente para o der-
ramamento dos conhecimentos histricos na Al-
Ler?nT^annl0'la0 suas P'0's exerceram
grande influencia as quesies de mais importan-
CU. r
No uno pasudo leve anda a salisfacao de ver
Muarlaedigao da sua famosa historia do seculo
A sua ultima obra um eHudV
que era o seu autor favonio.
sobre Dante,,
NAO FOI SO' POR C.
As costas de Inglaterra foram tambem devas-
tjdas por urna violenta tempestado.
A esquadra de evoluges da marinha iogleza
soffreu no dia 11 lio grandes araras, que oi
obrigada a arribar a Plymoulh.
Um jornal inglez diz :
O montante das araras que soffreu a esqua-
dra da Mancha, nio baixa de 10:000 lib. at.
O Cnqueror, o Centurin, e o baukir per-
deram todoa oa seus botes e lanchas, que s va-
gas levaram O Hero perdeu multas daa suas
vergas grandes. A nu mais avarlada foi a Tra-
fagar. O Conqueror perdeu todas as velas gran-
Em todos os navios as avariaa nos paonoa o-
slw.? ?' qoe na,oeca8iao e Qe o almirante
Mwart i5ou signal para pedir aoa navios que es-
lavam debaixo daa suaa ordens, velas de suppri-
menlo. de cada um dos navios lhe respondern:
que nem para sj lioham. Por fim a esqusdra
pode arribar a riymouth, onde vai reparar-se.
CRISE ALGODOEIRA.
Houve ltimamente em Birmingham (loglater-
ra)um grande meciino.com o fim de examinar
VTJ' t66" ?.' P tnduatri.'
eacravi-
algodoeira na
de Manchester e Birmingham. e os meios qud-
,Tuempre8" Pa" "er, bem como a oppor-
tunidade, na crise actual, para abolir a
dao, e ealabelecer a iodualria
frica.
O mairn presidente, lord Alfredo Churchill
propz a seguate resoluto : *.nurcniu,
nr^?.r provscao i nomear,ao pelo governo inglez d'nm
agente acreditado em Abbeokuta ; e eipera ae
2 9AUAqu 4ll 89la ?*oVer extenal"
fmiortofe'a R:bb'' "*" *"" 8 Ulr *
itmL' Mac"Uod P.oiou a "ocio e hisloriou o
l'0-' ontecimentos que delerminaram a
formacao da sociedade de soccorros d'Africa.
A resou?ao foj votada por un.nimidade.
m Danby Seymour propdz a aeguiota reaolu-
t O mteling reconhece as quslidades espe-
n.r a "?' frica0. a Promessa de urna nacio-
nalidad^ africana ; e prev que ests oacionalida-
aa aera um poderoso elemeolo na riqueza com-
mum das nacoes.
Esta resolugo fot volada por unauimidade.
EXBRCITO HESPANHOL DE CUBA.
.ni1^:'nSndlCaba con,P5e-e: or?a perma-
nente. 21:000 homens; milicia branca, mais de
metade; cavallana,4000; milicia de cr.4O00;
corpos de voluntarios, cidadios arreados e per-
f.*m!n Urgani8ad08 %Tt a dee" in,er
SfcWtaSS-f To,', ** org,nUad6:
A forca que oceupe Porto Rico, compreheode:
infantera permanente 3:500 homens. artilharia
rta 7KKW ; cavilarla 800. Total 11:900.
praca deS. Jacquea, e em Lyon, na praga Bello*
cour, experiencias publicas do sea apparelho de
illuminaio.
MODA TERRIVEL.
Os dadlos estio sendo moda am Italia, quasl
como em Franca nos primeiros lempos da restau-
raclo.
Aioda ha poueo leve lugar o duello entre Ni-
cottena e o deputado napolitano Petruccelli, e ji
>o fapa o'um oulro mais notavel.
E' o do principe de Val d'Ebro eom o general
Bosco, em coosequencia do protesto que o pri-
meiro publicou contra o manifest da emigrarlo
napolitana-,>a>Wicado pela Union.
Qua'fro j^fjados napolitanos enriaram carteis
de dessfio ao prncipe, que aceilou o do general
Boaco, propondo-lha que o encontr liveau lu-
gSs em Lucarno, na Suissa.
0 general Bosca nio quer ir a Lucarno, por
esse motivo mandn a aples duaa testemu-
nhss. '
O principe parta no dia 11 para Lacarno, de-
cidido a eaperar Bosco a p firme.
O duello deve ser i pialla.
O MUNDO MARCHA.
Assim o disse Pelletaa e os faetos suceedem-ae
cada vez maia pasmosos para confirmar o dito.
O Moming Pott, jornal de Londres, d alguns
pormenores sobre a organisacio de am novo aya-
lema de transmissio applicavel aoa volamos de
pequea dimenaio, de que ji ha lempos u fal-
lou.
Annuncia que ama eompanhia, denominada
< Pneuraatic despatch Compaoy ae propoz en-
carregar-se da expedicio, para curtas diatancias
no interior da capital, de earts e pequeos vo-
lamos, por meio de tubos subterrneos que aira-
vessam a cidade.
O principio da ioveocio conaiate em extrahir o
ar do tubo a linear airares d'elle por aelo da
pressio aera o charriot, eom os objeclos que se
transmuten.
Em Battersea, collocaram-se labos, na exten-
sio de um qusrto de mil ha, para experiencia que
foi eoroada de pleno xito.
A parle inferior doa tubos plana e a parte su-
perior curva.
A sua altura de dous ps e nove polegadas, e
a largura dona ps e seis polegadas.
Ao longo da superficie plana, e no ioterior do
tubo ha dous rebordos levantados, que aervem de
carris e nos quaes corre o carro.
Este carro que nio enche inteiramente o tubo
tem perlo de seis ps de comprido, e abre-se por
cima.
O apparelho pneumtico em pregado para a ex-
tracto do ar adspta-se e'xlremidade do tubo,
d urna presso de perto de cinco oncas por po-
legada quadrad, o quecommuoica so earro urna
velocidade de perto de trinU cinco milbaa por
hora.
Como o cirro s toca nos csrris, o abalo in-
significante.
O pouco espago que Oca entre o carro e o tubo
nio ioflue quaai nada na velocidade.
Em urna das experioncias duas pessoas que se
deitaram nos carros foram Iraosportadaa, em me-
nos de um minuto, a um qusrto de milha de dis-
tancia, passando por diverus curras irregulares,
que se flzersm de proposito para melhor ao.jul-
gar do valor do systema.
Julgaseque eata inveocie deatinada a pres-
tar grandes servicos administracio postal.
A intencio da eompanhia por agora, estabe-
lecer urna linha de communicacio entre a direc-
cio central das postas em Londres e suas diver-
sas suecursau na capital. *
Tralava-se de construir, pelo mesmo systema
um tunnel de doze ps, de abertura entre o pa-
lacio da exposicao e Kenaington, para a facilida-
de do transporte dos visitsntes e suas carrua-
gens, mas o coromissario dos trabalhos pblicos,
nio deu aioda cooaenlimento para a obra.
MARINHA INGLEZ*.
Segundo as noticias offlciaea, durante os tres
ltimos mezes coocluiram-se nos arsenaes de In-
glaterra navios de guerra novos, a saber:
Gaoymedes, 400 cavallos e 22 pegas; Ratlens-
nake, 400 cavallos e 21 pegas; Hyperion, 800 ca-
vallos e 26 pegas; Pegasus, 200 cavallos e 7 pe-
8* ri"'"in gin i..." f .un Parta
80 cavallos e 5 pegas ; Defender, 600 cvaios d
16 pegas; Perseus, 200 cavallos e 17 pegas; e
Cynthie, 150 cavallos e 11 pagas.
Nos mesmos tres mezes comegou-u a coni-
Irucgao de mais sote novos navios de guerra.
O CHRISTIANISMO NA CHINA.
A fesla de Corput Chriiti verificou-se na ca-
thedral de Pekio (capital da China) eom grande
pompa.
A procissio percorreu publicamente as ras da
cidade.
Quatro mandarina calholicos pegaram Ss varas
do palio.
O corpo diplomtico ia representado pelos se-
cretarios e addidos de embaixada.
Esta cerimooia produzia viva impresso no
povo.
A' proposito desta noticia cabe aqui dizer que
o bispo de Pekio, era nomeado pela corda de Por-
tugal, e que nos suburbioa desta cidade (S. Cos-
me) vive o ultimo que l ulero.
UMA NOVA REALEZA,*
Diz um jornal de Madrid que o Sr. D. Jos Sa-
lamanca conhecido em Hespanha pelo titulo de
rti do caminaos de ferro.
ANDA OUTRO INCENDIO.
?
Na noile de 15 para 16 foi destruida por um
incendio a egrejs de Baule, que era am dos mais
antigos monumentos religiosos do departamento
de Orleans.
Acudiram os bombeiros de Baule e Meuog, po-
rm nio poderara conter os effeitos do terrlvel
incendio.
Da egreja e torre s Acarara as paredes. Os pa-
ramentos sacerdotaes, objectos consagrados ao
culto, ludo foi devorado pelas chammaa. Apenas
ficaram algumaa barras de metal proveniente da
fundigio doa vasos e mais objectos destruidos pe-
lo fogo.
A intensidade do incendio foi (al que o sino
derreleu-se em bocados, dos quaes o maior pe-
sava 3 kilogrammas (6 arralis e tanto.) A corda
do aino cou naa mios do ainetro, queimadojna
occasiio em que elle tocava a fogo.
IgnoraVa-sa a causa do aioistro.
MONUMENTOS.
O impersdor da Rusaia, na recente visita que,
acompanhado do gria-doque Conatautino, fez a
Sebastopol, visitou a torre de Mslakoff e as di-
versaa bateras estabelecidas durante o terrvel
aitio, que eternisou a memoria daquella psaga :
e maodou erigir 12 grandea monumentos nos si-
tios que occupsvam u bateras.
casaeo de Tallado, grande cabslleira a meiaa de
soda, ia aa slmofada do coche da rainha.
Quintas raohaa poderlo gibarse de egoaes
mostrea de dedicagi cavalheiresca f
Hoja todo est nadado. '
Entra doas soes parte-se da Berlio a cheg-sa
a Koroipberg. E' talrez manos grandioso, mas
msis bygienieo.
PEREGR1NACAO.
O conde de Chambord (Henrique V de Franga],
partindo de Conslantinopls, onde s se demorou
alguna dias, chegou a Smyrna no dia 4 de outu-
bro, no paquete austraco Stamboul. O priocipe
ia acompaohado por urna numerosa comitiva de
fidalgos, entre estes o" duque de Levls, e conde de
Blacas, ligados sua pessoa desde a infancia.
O conde de Chambord conlinuou no dia 5 a sua
viagem para a Terra-Santa.
A CIDADE DE ROMA.
Tem 782 ruaa. que formara 150 kilmetros de
extensao, 148 pragse,. das quaes a do Vaticano
pode conter 20fk01 pessoas; 14,684 casas, das
Suaea 85 sio magBTficos palacios de segunda or-
5 >4 balrros, e 184,049 habitantes, iocluindo
1,252 membros do clero secular, 2.912 do claro
llV}" e 3'108 roagistradoa offleisea civis." Em
1860 vinam em Roma 37,708 familias, entrando
neste numero 4.468 israelitas. O numero de
creangas expoataa aonaalmente, termo medio
de 720.
A antiga Roma tinha 40,380 casas e 1,200,000
habitantes.
UM FRADE INVENTOR.
Ji se deve a am frade a invengio da plvora,
o agora dever-se-ha a outro a de ama nova pilha
galvnica.
O jornal fraocez Union francotnloise, diz o-se-
guate :
c O padre Mara-Estanislsu, religioso trapista
do mosteiro da Graoa de Deua, inventon ama pi-
lha nova, muito maia enrgica, e ao mesmo lem-
po mais econmica que a pilha de Bunsen.
c O Mu apparelho photo-electrico, produz tus
eloctric pelo preco da de gsz. e eom a ana pilha
thermo-elaclrica foroece o colorico em coodigou
econmicas al agora deacoaheddas.
t Construirm-ae diversos apparelhos, e fonc-
ciooaram ne mosteiro da Greca de Deus.
a A fabricagio para o publico vae comegar em
Pars o Lyon. _
c O inventor foi antorisado a fazer em Pars na
A COROAgAO DO RE DA PRUSSIA.
A proposito da coroagio do rol da Prassa em
Kceoigsberg, records um jornal francs que foi
em dezembro de 1700, que Frederico I aahiu de
Berlio jiara Kceoigsberg para a ceremonia da aua
coroagio.
As chronicas do lempo fallara daquella viagem
real como de urna maravilha. O que certo
que na Allemanha nunca se tinha visto nada se-
melbsDte.
Segundo urna chronica do lempo, o cortejo
corte compnnha-se de 300 coches, e para trau
portar toda esta gente empregaram-ae mais de
30,000 cavallos de mudar, sem cootar os das ca-
vallarigas reses de Berln.
A viagem durou doze dias, porque o rei nio
viajava uni de machia e perava o resto do dia
para presidir sos jantaru de gala.
A circutnslancia maia curiosa desta viagem real
que a rainha, a celebre Sophia Carlota, eonbe-
cida pola correspondencia de duqueza de Orleans
a de Leiboltz, leve por cocheiro sea cuchado, o
margrave Alberto, commendadt*da ordena de S.
Joan no baijlado de Sotreemburgo. Este princi-
pe,-spezar da nev e do gelo, reatido de gala,
- f

RICOS PRESENTES.
O imperador Napoleio presenteou a duqueza
da Maganta, que davia fazer as honras da embai-
xada francesa, as festas da coroagio, em Kce-
nigsberg.com brilhaotea no valor de 40,000 fran-
cos, e 3 vestidos do custo de 10,000, para os 3
diaa das festss.
A MEDALHA DE SANTA HELENA. '
A medalba de Santa Heleoa creada para con-
decorar oa contempladoa na distribuirlo do lega-
do de 100 milbea de francos, que Napoleio I
deixou aos militares que o acompaoharam at
1815 ; do bronze daa pegas tomadas pelos fran-
ceses naa guerras do primeiro imperio.
Tem a effigie do imperador e a legenda : a Na-
polen I, empereur. No reverao tem a legen-
da : c Campagnes de 1792 a 1815 e no centro
a loscnpgio: < A ses compagnona de gloire aa
dernire pense Santa Helena 5 mai 1821.
A medalha lem de dimetro 33 mili, e cir-
cunidada d'uma corda de louro, sobre-posta co-
ra imperial. A fita verde claro, ondeada, eom
5 listas vermelhas.
PATRIOTISMO FEM1NINO.
As damas dos estsdos do norte da repblica an-
glo-americana, concordaran todas em se privar
de todos os objectos da industria estrangeirlfat
i conclasio da guerra, julgando do seu dever au-
xiliar o seu governo em ludo o possivel. As se-
nhores de New-York e outras cidades renuncia-
ran) espontneamente lodos os objectos de luxo,
cedendo i iuspiragio do seu patriotismo.
UM SABIO CHINEZ.
L-se no Jornal do Havre :
c Anounciamosha.dias o desembarque no por-
to de Touloo, de am piscicultor chinez, encarro-
ado de fazer enssio da aclimatagio em Franga,
de peixes que s existm nos rios de clula im-
perio.
Este sabio, chamado Houang-Hai, est ji em
Pars e tratou logo de ir depositar a sua preciosa
collecgao no aquarium do collegio de Franga.
Houang-Hai christio catholico e muito sabio
na piscicultura.
Hospedou-se eom a sua comitiva e seus inter-
pretes no hotel vizinho do collegio de Franga,
paramelhor poder vigiaros seus peixes, trszidos
de tio looge, eom tanto trabalho e preuacio.
QUE MONSTR01
izem-nos de Pertuis (Nsuclusel :
horrivel assauinato.
Na aegunda-feira SI, um individuo chamado
Alphonso Leonardo, de trila aonos de edade,
que habilava eom a sua familia n'uma grande'
granja, i 5 kilmetros de Pertuis, matou sua mu-
Iher em estado de gravidez e dous meninos, seus
filhos.
Depois de ter assassinado e retalhado as tres
desgranadas creaturas, laogou fogocaaa para fa-
zer desapparecer os signaes da sua espantosa airo-
cidade.
Os magistrados d'Apl e a gendarmaria accudl-
ram ao lugar do crime e tiraram daa ruinaa os pe-
dagoa daa victimas, que foram despedagadaa eom
um instrumento orlante, sem duvids, para que
maia promptamente fossom consumidas pelaa
chammas.
Ignora-ae o movel do crime. O assassioo foi
preso e fingiu querer matar-se eom urna arma de
fogo, mas s ligeiramenle se feriu.
Esta e outras que taes atrocidades dio razio ao
mysantropo que diva ser o homem a peior das
feras I
COMMEMORACO.
No dia 21 do Dovembro, o club naval de Lon-
drea festejou eom um grande banquete o 56 ao-
niversario do combate da Trafalgar. Anda ha
em Inglaterra 117 dos officiaes que tomarsm par-
te naquelle memoravel combate, que deu urna
grande victoria i Inglaterra, cuata da vida do
famoso almirante Nelson.
O COMPOSITOR FLOTOW.
Como est em voga a msica de Flotow, juiga-
uos curiosos w seguintes apootamentos biogra-
phicos:
Frederico Flotow compositor allemio, nasceu
em 181i,emTeoterdorf, no Mecklemburgo. Des-
tinando-se, nos seus primeiros annos i carretra
diplomtica, tomou ligos de compoaigo de mu-
sica eom o maestro Reichsr, em Pars.
Cemegou a escrever em 1830 e leve a infelici-
dade de ver todaa as suas operas regeitadas pelos
directores de theatros.
Desde 1832 a 1838 foi adquirindo reputagio, fa-
zendo representar em theatros particulares aa
operas Pedro e Colombina, Rob-Roy e a Duqueza
de Guise.
Em 1838 deu por Gm para o theatro de Para a
opera o Naufragio da Fragata Meduza, que leve
54 represeotagoes.
Depoia, eom resultados diversos, j em Pars,
j naa principies cidades da Allemanha, fez re-
presentar o Guarda-Bosque (1840), o Escravo de
Cemes(1843) Alexandre Stradella (1844.) a Alma
em Pena, (1846.) Albn (1856) e JJarlha (1858).
As operas de Flotow distinguen)-se mais pela
graga, froscura e vivacidade dos motivos que pe-
la forja e profondeza.
Vive actualmente em Schwerio, na qualidade
de intendente dos theatros da corte.
PROPHECIAS.
, Em um livro publicado em Paria em 1741,inti-
tulado Propheciaa perpetuas, muito curiosas e
muilo certas, de Thomaz Joseph Moult, natural
de aples, astrnomo e philosopho, traducidas
do italiano em francez, que raleram para o anno
de 1269 e que duraram at ao fim doa aeculos,
verifica-ge que o autor attribue um nome parti-
cular a cada um dos 28 aonos que formara o cy-
|o aolar. O que, partiodo de 1273, corresponde,
28 em 28 sanos, a 1861, denominado Amat
iignalado pelassegniotes predieges :
A primavera aera chuvon e ventosa. Nio fal-
jrel do estio. O outomno ser sceo e bom at
ao fim. O invern ser brando e hmido. -
a llavera queijo ; pouco cenleio ; os trigos se-
rio muito caros al colheila.
c Os booa viohos serio muito uros e pedidos,
mas diminuiro de pregona vindima, assim como
os outros gneros, o que significar bom lempo.
Far mal quem comprar vlnho para o guardar,
pola nio o venderi, porque aa gentes de offlcio
estarao pobres e o dioheiro ser raro em muitos
utsdos da christandade.
c Grande conflicto de um rei eom o nosso san-
to padre o papa. Ipjtitoigao de ama grande
i tro,
Descoberla faite por ama naci glorioaa de
am peix muilo rico mallo abundante.*
MODERNO CAGLIOSTO.
Mr. de Caaton, o moderno Cagliosto, deu na
noile de segunda folia (21) a sua primeira seeaio
oo hotel de S. Exc. o ministro ds Franga em Bre-
xellas. *
Durante duas horas o hbil e espirituoso feiti-
eiro captvou, encantou e espantou, por sea tur-
no",' os graves represeotsnles e as graciosss re-
presentantes dos dous mundos, que se aehavam
nos saldes da embaixada franceza.
Mr. de Gastn terminou o soire leodo, eom os
olhos vendados, um livro que um ministro es-
trangeiro tinha aberto por detraz da sua cabega,
experiencialquebrilhantemente fechou todas aa da
noile eque obteve o maior xito do publico dis-
tiocto que lioha por eapectador.
EXPOSICAO DE FLORENCA.
Na axposigao da induatria italiana, aberta ea
Ilorengi. oa grupos, que maiaaobreaahism eram
os mosaicos, as sedas cruss; os marmrea e em-
butidos, e obrss de talha em madeira. Tambera
se distioguiam oa pannos do lis, e fabricagio de
movis.
Em sedara competera o Piemoota e a Lombar-
da. aples e Liorne avantajam-se naa obras
da coral, e Genova que pertende eompetir eom
utas duas cidades, s as excede em objectos de
filagrans.
Em machioaa figura Turio na Ia lioha. Em
pannos tambem pertence a superioridadeao Pie-
monte.
Em quanto gado racum e cavallar, viam-ae
cavallos napolitanos, de raga forte e boa estam-
pa ; egoas de Cremona, linas e cora excellentu
coodiges de reprodnegio; facas ds Sardeoha, e
touros bolooheses de boa estampa e de reputacao,
em ponto de braveza.
data ajo vallara o'um grande reino.
|
MONUMENTO.
Em Cleauland, cidade do Estado de Ohio (Es-
tados-Unidos), erigio-se orna magnifica estatua
de biooze ao Commodoro Perry, que destruio a
esquadra ingleza em 1814.
O CORPO DIPLOMTICO FRANCEZ.
O corpo diplomtico e consular, que a Franga
tem no estrangeiro. compe-ae de 290 peasoas.
Os maiores vencimentos sio : 300:000. francos
(54 contos de ris) aos embaixadores de S. Pe-
lersburgo e Londres; 200:000 francos (36 cootos)
ao de Vieona da Austria; 150:000 (27 conloa) ao
de Madrid; 140:000 francoa (25:200000 ris) aos
de Coostanlinopla e Roma ; 100:000 francos aos
de Berln e Berne ; 80:000 ao de Turio ; 70:000
ao de Bruxellaa &. O mximo veocimeolo doa
mioiatros plenipotenciarios da Franga, de 80:000
francos (ris 14:4008000), e o mnimo 30:000 fran-
cos (5:4008000 ris.)
Os vencimentos dos cnsules variara da 18 a
60000 francos.
A despexs do corpo diplomtico e consular fran
ees, de 6:222,800 francos.
CONVITE.
Mistress Oliffe, filha do lord mairede Londres,
casada eom um medico inglez residente em Pariz,
escreveu imperatrtz dos Francezes.em nome de
seu pse, convidando-a a honrar s City de Londres
eom urna visita, durante a Exposigiff Universal
no prximo mez de maio. Nao se sabe qual foi
a respoata.
VOLUNTARIOS INGLEZES.
O palacio de Crystal em Loodres, que serve
para tudo, servio oo dia 19 para a destiibuigao
das baodelras brigada de voluntarios csrabinei-
ros da City, para o que a muoicipalidade linba
votado 100 libras lsdy Oliffe, filha mais velba
do lord-maire, entregou as bsndeirss aos volun-
tarios oa presenga de 10:000 pessoss que assistiam
fesla.
Lady Oliffe pronuncioa graciosamente um dis-
curso, depois do que entregou tambem aos vo-
luntarios seis clarins, nos quaea ae l gravada, a
aeguiote ioscripgio:
f Offerecidos por lady Oliffe, lady mayare,
era nome das damas da City de Londru. >
BANQUETE ANNIVERSARIO.
_ O banquete anniversario doa officiaes ioglezes
?ue lomaram parte na carga de Balaklava, na
rimea, leve lugar na tarde de 25, em Lndon-
Tavero.
Assistiram 38, todos nobrea oo gentis-homens.
Pesidio o coronel Hodge, secundsdo por lord Lu-
can, conde Csrdigan, e sir James Scarlel.
Adun i cernen iu nuiAvm,. .
Urna urta de Wavre-Norre-Dame (Anversl son-
ta assim um drama domestico:
a Na tergs-feira 22 de outubro, houye um
drama terrivel na caaa do lavrador Bucbner. De
Craen, cuchado de Buchner, tomou-se de palarras
eom este ultimo em coosequencia do que, Buch-
oer passou vias de facto.
Um menino de sete aonos, filho de Bachner,
vendo maltratar seu tio, de quem era muito ami-
go e eom quem dorma, foi buscar a espingarda
de seu pai, e collocaodo-a sobre urna cadeira,
fez fogo na direegio do grupo.
A carga foi em pregar-se oa barriga da mulher
de Buchner, que acuda a separar aeu marido e
seu irmio.
Apezar dos promptos soccorros, desesperara-se
de lhe salvar a vida.
PHENOMENO.
O Independente de Douai (Franga) diz que n'um
quintal daquella cidade se admira na actualidade
urna cerdeira cora novo fructo, depois de ler re-
novado a folhagem e a f!6r.
IMPOSTOS.
Segundo aa l no Novo Economiita, a somma
que paga cada individuo, sob a forma de conlri-
buicao, nos priocipaes paizes :
Na Inglaterra, termo medio, 60 francoa e 6
ceotessimos; Grao-Ducado de Badn 56-83 ; Hol-
laoda 54-75; Franga 50 40; Hanoovor 39-12:
Suecia 34-70; Blgica 32 27; Heepanha 31-6;
Ruuia 27-35; Dinamarca 21-66; Saxonia 20-37 ;
Bavlera 20-10; Italia 19-92; Grecia 19-65 ; Wur-
temberg 18-50; Portugal 18-26 ; Austria 17-28;
Turauia 13 98; Estados-Unidos 12-27; e Suissa
I "cfO.
ISTHMO DE SUEZ.
Mr. Lesseps, inesnsavel promotor da periura-
gao do islhmo de Suez, escreveu urna carta em
que manifesta a eaperaoga de que dentro do anno
o meio o Mediterrneo estar em communicagio
eom o mar Vermelho, pelo novo Boaphoro, e que
dentro de seis snnos se abrir a navegagio para
toda a classe de navios
ESTATISTICA.
Na Inglaterra exploram-se actualmente 2:654
winas de carvio, que produzem aDoualmeote
72:000 looelladas desta combustivel mineral.
A produegio carbonfera da Ioglaterra quaai
quitro vezes superior de todos os outroa paizea
reunida.
NECROLOGIO.
Fallecen no dia 25 do prximo passado, sue-
cumbinda, a urna doenga do coragio, sir James
Grshsm, que era um dos msis habis estadistas
inglezes e que se distingui, eom honra e brilho,
taoto oo poder como no parlamento.
O aeu principal titulo de gloria foi ter falto par-
le do gabinete Peel, que realisoo a reforma eom-
mercial.
A POLICA EM VENEZA:
Podemos garantir perfeita aolhenticidade da
seguiote anedocta, que dos contou am viajante
francez, muito ario, recentemenle chegado de
Veneza :
Um membro notavel do clero francez, passando
em Veneza, reclamou contra alguoa exceasos da
polica. O empregado doa passaportea julgou-
se insultado pelo eccleaiasttco, que ouaara le-
vantar a vez oa sua preseoga e o sasodou
prender.
Estove dous das na priaio antea que o cnsul
rrsocet soubesse do caso e reclamaaaa a aua sol-
tura.
Os dous dias bastaram ao preso para resonhe-
cer de visu bastantes couus em que talvez antu
nio acreditaue.
Achou-seno meio de Hngaros presos um sa-
berem porque, seoio que eram Hngaros.
Estsva na prisao ama dama de Venexa, abi-
tando um menino de 15 mezes, e liaham-a preaa
por ter recaudo denunciar o intermediario, pelo
qual mandara algum dimetro a aeu marido, emi-
grado.
A' muitos dos seus amigos, depois de repetidas
instancias, foi concedido qoe a visitiwem os pri-
sao, mas, entrados que foram, nio os deixaram
aahir, fazendo-lhu aaber qae a porta ae tor
..'arVflor.0^---'"-^----
contento.-*, de exigir ^0 ampASf
Wce. que m dar por lujuriado, atleouau
devida forma qae nao eoteodia o fraocez i
comprehenflera urna palavra do que o oosso
patriota lhe dissera.
MUSEU CAMPANA.
Seguodo se 16 no Monitor da arras, 751
xoes mal poderam conter os 15 16,000 obj
de que se compem o mu seu em Cimpsoa.del
comprado pelo governo fraocez. E' uma imn
collecgao de riquezas artistieaa eom que vai,
leoiar-se o museu imperial de Paria.
GRANDE INCENDIO.
A cidade de Kceoigaberg passou dss slegrii
futas da coroagio para as tristezas de um gi
sioiatro. !
No dia 16 de ontubro honre rjM aa inc
que destruiu 11 edificios e devoroo 80 tone
de cereaea e grande qusntidade de lquidos
rituosos.
Parece que o fogo fra laucado de pi
aito. ^
O prejuizo consideravel.
NAUFRAGIO.
Na sexta-feirs 8, pelas 3 horas e maia d
da naufragou perlo de Espozeude a escuna
panhola Pepita, procedente de Sevilha, con
ga de 47 pegas de arlilheria e 2 morleiroa d
ro por conta do governo de Hespauha, e coi
vada, arror, msssase varas miudezas. A 3
destnava-ae ao porto de Gijon.
A tripolagao compunha-se de 9 pessoss,
aa quaes o dono da embarcagio, e viaha tac
a bordo um pasasgeiro.
Perecer a m aeis pessoas, qae foram o u
Maooel Bayonna. o contra-meslre Antonio
rales, um marinheiro e dous mocos e o pisa
ro Jos Morales.
Os qualro tripolaoles que poderam ulva
iBcluiodo o dono da embarcagao, foram arro
pelo mar i praia.
o yjBi?,J,"a P,rt'PCo que ao conaulai
S. M. L. dirigu o Sr. vice-conaul de Heap
em Kspozeode, na qual referindo-ae decln
dss pessoas silvas, se diz qne.o qoe dera log
naufragio fra a escuna fazer 5 ps d'agt
porio e nio ser possivel esgota-la por est
aa bombas oncravadas; e que nio sendo
procurar refugio em um porto, a tripolagai
aolvera eocalhar a embarcagio, porm que, c
do se dispuobam a isto e estavam ji prox
de Ierra, a escuna batera em ums pedra,
mergiodo-se immediatamente.
Nao foi possivel prestar soccorros signos
rapidez eom que se submergiu a embarc
nio, obstante ser o naufragio presenciad'
multas pessoas.
At ao dia 9 nada se tinha podido aalvar
da carga como do navio.
CASO NOTAVEL.
Em Monlmoreney (Franga) leve uliimai
lagar uma scena terrivel.
Um homem de 44 annos linha casado con
joven de 15.
Nao pareca que entre ambos existiese d
gao algoma.
. Na occsaiio em que estavam deitados, o
do accordou, senlindo uma dor horrivel no
do direito, no qual a mulher lhe lngara el
derretido.
O marido no meio da dor atroz que soff
ton abaixo da cama, pegou n'um machado
carregou trea machadadas em sus mulhi
grltou, pedindo misericordia e cahiu sa
tidos.
Pela manbSa, o marido foi avisar o m
este eaeontrou a mulher ainda viva.
VA mulher declarou que julgara poder
baragir-se do marido por aquella meio a
suspeitasse que o tinha assassinado.
O LACONISMO TELEGRAPICPHICf
Um jornal hespanhol, fallando da diff
que ae d para a Iraducgio das partes tel
cas, pala reduegio de palavraa que se
conta a aeguinte anedocta :
Recebemos ama parte lelegraphica q
litteralmente :
a Preise Inglaterra nio adheriu coori
xico separatistas varas derrotas.
Perguntamos a um empregado do the
o que dizia a parte, e elle sera litubiar,
Inglaterra aati presa, porque Mexic
heru ao conveoio doa separatistas, que
rotados.
NOVO INVENTO.
Fez-se ltimamente uma engeohosa
gio do apparelho Rhmokorff.
Um professor inglez leve a feliz idea (
gar, para a illumioagio das minas, a I
duegao. produzida em um tubo feilo no
Seguodo a clllostragao iogleza acia
tida por este meio superior i das
que usara actualmente as mineiros.
Alera d'isto, evita o pergo de exp
meio deste novo apparelho.
No caso de se romper o tubo, por qua
cidente imprevisto, o ar, entrando, pro!
to de'.uma vlvula, que se abre, imped)
sagem correte.
ANDOU DBPRESSA.
Moasenhor Billiet, arcebispo de Cham
pital da Saboia), que ltimamente foi
digndade de cardeal, lera 79 anno.
E' filho de um lavrador de um peque
da Saboia.
Aoa 20 anoos era professor de theoio
42 bispo
QUE BARBAROS I
O nome de barbaros aquello eom que
aa sio designados os europeus.
Cabe no easo o riti popular: chama-
tes qae i'o chamem.
As tropas imperiaes chinas sitiaran o t<
pela fome a praga de Naokio, que oceupa
rebeldes.
A fome doa situados era tal, que se (
uns aos outros e veodism s caros humaoi
Tru regimeutos dos sitiados eotregaram
sitiantes, esperando salvar-se, porem fon
dos e morios laogados ao rio os cadver
NAUFRAGIO DO BR1GUE CONDE.
Chegaram a Lisboa no domingo, viodos
verpool, oa dois aicos tripulantes, que e
rara ao desastre acontecido ao brigue pon
Conde que foi encontrado abandonado pelo
inglez City of Nankin 240 milhas ao o
liba da Madeira.
Seguodo ouvimos, os dois tripulantes
contam o desastre da forma aeguiote :
Na ooite de3 de outubro, debaixo de ar
te temporal,achava-se o navio na altara de i
Udude e 19 loogilude, quando governando
me o capitio, e estando toda a companha
pa, por causa de uma manobra que ae la
comegou o mar em (orle arrebeotagio, qu-
gava pela tolda. Tendo alguma agua ei
para a cmara, ondehavia saccaa d'asaocar,
pitio mandn aeu.irmio e outro marinheiro
xo i fechar as escotilhat, para que aquella
da carga se nio damoifieasse.
Quando os dois tripulantes estavam j i
mar, ouviram am bradar eitamo perdid
correndo cima, virara a tolda deserta, o
partido, e parte da amurada fsila em pedact
Uma vaga furiosa gslgando o navio arre)
todoa oa tripulantes excepto oa dois. Qoi
estes aioda deitar ucalerea ao mar, naa dol
mana sos, nio o podiara fazer, e de mais en
te escara e tenebrosa nio se sabia para qoi
to-tinham sido arremegados os infelizes. Qi
medio seaAo abandona-loa aua triste t
Foram toara devorados pelas vagas I
" No da seguiote os dois qae escaparam c
sastre, acbando-se em circunstancias de ni
derem dar governo ao navio, e avistando a
ge a escuna inglesa Hwilfeld que oavega
ueaaerara para Liverpool, pediram soccorro
ssrsan as bagagena dos marinheiros afogade
ra bordo da euana e abandonaran) o brigue
A escuna ingleza ainda teotonjiar um re
ao brigue, mas nio o poude faaac em eooaei
cia da sus pequea tonelagem. Pastar a gi
gio para o Conde aeria demasiado arriscada
o brigue estiva sem leme, e a escuna
tro tripulantes doentes.

I
\<
[Com
^X
PERN.TYP,DE M. F. DE FAlA AHl


a r\
asi
JII
_ST_
I
m


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E923YSBAT_QRXWBI INGEST_TIME 2013-05-01T01:13:10Z PACKAGE AA00011611_09427
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES