Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09228


This item is only available as the following downloads:


Full Text

AIIO XXXTII IU1EXO 26
Por tres aezes adi anUdos 5$0o0
Por tres nezes vencidos 6$000
NCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahiba, o Sr. Aotoaio Alejandrino de Lima ;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva ; Araca-
ty, o Sr. A, de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos
de Oliveira; Maraoho, o Sr. Manoel Jos Mr-
tires Ribeiio Guimares ; Piauhy, o Sr. Joo Fer-
naades deMoraes Jnior: Par, o Sr. Justino J.
Ramos; Amazonas, o Sr. Jernimo da Costa.
PARTIDAS tos cunticiu.
Olioda todos os dias as 9 1/2 horas do dia.
Iguaraas, Goianna e Parahiba as segundas e
sextasfeiras.
S. Anto, Bezerros, Bonito, Ciruar, Altinho e
Garanhuns as tergas-feiras.
Pao d'Alho, Nazarelh, Liraoeiro, Brejo, Pes-
queira, Ingazeira, Flores, Villa-Relia, Boa-Vista,
Ouricury e Vx as quartas feiras.
Csbo, Serinhem, Rio Forraoso, Una.Barretros,
Agua Preta, Pimenteiras e Natal quintas feiras.
(Todos os correios parlera as 10 horas da man ha a]

FEIA
PoraBiiodaoUdol9S000
Porte franco para o subscriptor.

nifiD
KfMtillEKluKS UO MEZ UE JANKIKO.
3 Quarto minguante as 11 horas e 4 minutos da
tarde. _
11 La nova a 1 hora e 8 minutos da manhaa.
19 Quarto crescente a 1 hora e 11 minutos da
manhaa.
26 La cheia as 2 horas e 47 minutos da tarde.
/REAMAR DE OJE.
Primeiro as 8 horas e 30 minutos da .manhaa.
Segundo as 8 horas e 54 minutos da tarde.
DAS da semana.
Segunda. S. Cyrillo b.; S. Lenidas a.
Terra. S. Francisco de Salles 1>. doutor.
Quarta. S. Marlinha v. m.; S. Jacintha.
Quinta. S. Pedro Nola9co fundador.
Sexta. S. Ignacio b. m. ; S. Brgida v.
Sabbado. tga PoriQcaco de Nossa Senhora.
Domingo. S.Braz b. m.; S. Odorico f.
AUUlfcNClAa UUS IrUbUNAt DA CAPITAL?
Tribunal do commercio: segundase quintas.
Relagao: tergas, quintas e sabbados as 10 horas.
Fazenda : lerdas, quintase sabbados as 10horas.
Juizo do commercio : quartas ao meio dia:
Dito de orphos: tergas e sextas as 10 horas.
Primeira rara do civ-el: tersas e sextas ao meio
da.
quartas o sabbados a 1
Segunda rara do civel
hora da tarde.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SL^
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Dias; Baha,
Sr. Jos Martina Aires ; Rio de Janeiro, o Srl
Joao Pereira Martina.
EM PERNAMBUCO.
O propietario do curio Manoel Figueiroa da
Faria, na sus linaria prega da Independencia os.
6e8.
PARTE OFFICIAL.
ministerio do imperio,
Ministerio da fazenda.
Hei por bonr nomear para presidente, vice-
presidente e mais membros do conselho inspector
e riscal da Caixa Econmica edo Monte de Soc-
corro, creados n.esta corte, por decreto n. 2,723
3.a secgo.Rio do Jmeiro.Ministerio dos desta data, os cidados constantes da relagao que
negocios do imperio, era 13 do Janeiro do 1861. ; cm este baixa assignada por Angelo Muniz da
Ill.-n. e Exm. Sr.Tenlio presente o officio del Silva Ferraz, do meu conselho, senador do ini-
V. Exc. n. 136 de 30 de outubro do anno proxi- peiio. presidente do conselho de ministros, mi-
me lindo, submetlendo considerago do govar-! nistro e secretario de estado dos negocios da fa-
no imperial a seguint-t deciso por V. Exc. dala j zenda, e presidente do tribunal do thesouro na-
consulli que' lbe dirigi a cmara municipal cional, que assim o tenha entendido e faca exe-
dessa capital. I cu lar.
Que ero virtude do art. 15 da lei n. 692 de 10 Palacio do Rio de Janeiro, em 12 de Janeiro de
do setembro de 1850, os vereadores das cmaras '851, 40 da independencia e do imperio.Com a
municipaes e seus supplenH?,om quantoos subs
{tuero, sao dispensados do servico activo da
guarda nacional quanJo voluut triamonto nao se
prestito, e que nao havendo disposigo legal que
exceptu desta regra o offlcial oceupado em ser-
vido de destacamento na forma do art. 87 da
mesma lei, nao ha incorapalibilidade no ejerci-
cio cumulattvo das funeges de vereador e com-
mandante de destacamento, salvo quando se der! Presidente, visconle de Itaborahy.
impossibilidade de deserapenhar estas sem pre-I Vice-presidente, Manoel Felizardo de Souza e
terigo aquellas ; caso est-j em que o offlcial do- Mello,
ver allegar perant* a cmara o seu impedimen- "isconde do Condeixa.
toa lempo de se convocar o iromediato era votos i vl'?,na'e de Ipanema.
para comparecer s sesses. ou solicitar dispensa Miliio Mximo de Souza.
rubrica de S. M. o Imperador.Angelo Muniz da
Silva Ferraz.
Relaco dos cidadSos nomeados por decreto des-
ta dala para membros do conselho inspector
Wcal da Caiza Econmica e do Monte de Soc-
corro, creados por decreto n. 2,723 da mesma
dala.
do servigo da guarda nacional,
Em resposta declaro-lho que, comquanto seja
{lindada ni legislacao vigente a deciso de V. j
Exc, o nao seja expressamente prohibido por lei \
que o offlcial da guarda nacional destacado para j
auxiliar o servico do exercito, e vencendo sollo,)
exerca ao mesmo lempo as funeges de verea-;
dor, nao ple comtudo semelhant* aceumulage
'ir lugar, pois que em taes casos o servido da
guarda nacional loma o carcter de servigo mili-
tar de primeira linha, e muitas hypotheses po-
dem dar-se era que nao seja possivel ao mesmo
indi vi Ju j desempeahar o i deveres de official des-
tacado e os de vereador, verificaodo-se um dos
casos de incompatibilidade previsto pelo aviso n.
89 de 4 de juoho de 1817, isto quando da ac -
curaulaco de empresto* diversos resulta impos- I cobranga no domicilio dos conlribuintes, fica ele-
sibilidade de aereada ura delles servilo e de- 'ado a quatro mezes, lindos os quaes ter lugar
sempenhado satisfactoriamente ; o portanlo, se o '
vereador qu4 se achar em laes circunstancias nao
allegar o seu impedimento cmara, dever es-
'i chamar quem o subst'tua, caso elle persista
em querer exercer ambos os cargos.
Dos guarde a V. Exc.Joo de Almeida Pe-
Baro de Itamaraty.
Antonio Jos Alves Souto.
Viscoodede BomQm.
Baro de Mau
Joao Pedro da Veiga.
Pf'acio du Rio de Janeiro, 12 de Janeiro de
1861.Angelo Muniz da Silva Ferraz.
Decreto n. 2,719 rfe3l de dezembro de 1860.
Altera as instrueges sobre a cobranza da divida
activa.
Hei por bem ordenar quo asinslruccoes que
baixaram cora o decreto n. 2.354 de 16 de feve-
reiro de 1859, sejam executadas com as seguio-
les allerages :
1.a O prazo eslauelecido no artigo 2 para a
reir Filho.Sr. presidenta da provincia do Rio
Grande do Norte.
3.a seceso. Rio de Janeiro.Ministerio dos
negocios do imperio, em 18 de Janeiro de 1861.
as repartieres competentes a liquidago da di-
vida o remessa das certidesao juizo dos feitosda
fazenda por intermedio da directoria-geral do
contencioso na corte, e das secges do contencio-
so as provincias.
Para esse m sero enviados s mesmas ropar-
coes os livros de que trata o artigo 3o, medida
que forem exigidos para a liquidaco de cada im-
posto.
2.a A liquidago da divida dos impostes que
se arrecadam semeslralmente far-so-ha depois do
Illm. e Eira. Sr. Teuho presente o offlcio de V.! Praz0 marcado para a cobranza da quota do se-
Exc. n. 185 de 27 de dezembro prximo passa-
do, transmiltindo a representago que ao gover-
gundo semestre.
3.a Emquanto nao forem recolliidos os livros ao
no imperial dirigo o cidado Normando Alves ; lhesouro e thesourarias, e estiver aberto o exer-
Feiloss, residente na parochia da villa de Anlo-1 CIcio, far-se-ha a cobringa independente de guia,
oio da Barbalha, contra a eleigao de Romo Pe- com interven;o dos cobradores; quando os aJ-
rcira Filgueiras para o cargo de juiz de paz.
Allega o representante'que o eleito tem ape-
nas 17 annns e 9 mezes de idade, orpho e vi-
ve sob a tutella desua mi. Era resposta decla-
ro a V. Exc. que, segundo o art. 99 da lei regu-
la mentar das eleices, combinado com os 1
ministradores das recebedorias julgarem conve-
niente que os conhecimentos continuem em seu
poder.
Angelo Muniz da Silva Ferraz, do meu conse-
lho, senador do imperio, presidente do conselho
de ministros, ministro e secretario de estado do3
e 3o do art. 92 da consliluiQio do imperio, o ci- negocios da fazenda, e presidente do tribunal do
e fa-
dado de quem se trata nao pode ser juiz do paz ;
e portanlo cumpre que V. Exc, urna vez que nao
haja duvida sobre a falla de idade do eleito, or-
dene cmara municipal da dita villa que o eli-
mine da lista dos juizes de paz, e juramente o
immedialo em votos ao 4o juiz de paz, aura de
que esteja serapre completo o numero de juizes
da parochia.
Doos guarde a V. ExcJoao de Almeida Pe-
r~eira Filho.Sr. presidente do Cear. .
3.a secgo.Rio de Janeiro. Mioisteiio dos
negocios do imperio, em 15 de Janeiro de 1861.
Illm. o Exm. Sr.Foi presente a S. M. o Im-
perador o oQlcio de V. Exc. n. 163, de 18 de ou-
tubro do anno prximo passado, expondo as ra-
zes que o induzirsm annullar a eleioo de ve-
readores e juizes de paz a que se procedeu na
parochia de S. Joao Baptista dos Vinhaes, e a
ordenar quo tanto nesta parochia como na de
Nossa Senhora da Cooceigo da Tutoia se proce-
desse somente eleioo para juizes de paz.
Pondera V. Exc. que na primeira foi regular-
mente organlsada a mesa parochial, e quo na
segunda, nao estando concluida a qusliQcacao do
anno passado, resolver o juiz de paz annullar a
convocacao publicada um raez antes do dia da
elciQo, quando devla recorrer qualificago do
anno anterior, como tantas vezes se tem deci-
dido.
E o mesmo augusto senhor tendo-se confor-
mado por sua immediala resolucSo de 4 do cor-
rente mez com o parecer da seceo dos negocios'
do imperio do conselho de estado, exarado em
consulta de 17 de dezembro uilimo, ha por bem
mandar declarar:
1." Que V. Exc. procedeu acertadamente an-
nullando a eleioo da parochia de S. Joao Bap-
tista dos Vinhaes, visto que nao tendo compare-
cido para formaco da mesa o nico eleitor da
parochia, o juiz de paz, em vez de convocar o
seu immedialo em votos para nomear os dous
membros da mesa, cuja elei;o pertencia tur-
ma dos eleitores, como prescrove o arl. 8 das
instruccoes annexas ao decreto n. 1,812 de 23 de
agosto de 1856, tomou a deliberado de nomea-
los por si mesmo;
2. Que nao estando concluida na parochia da
Tutoia a qualifica;o do anno passado, o juiz de
paz devia proceder cleic.io pela do anno ante-
rior, e se necessario fosse pela de 1858 ou mes-
mo de 1856, pois que, como declara o aviso de
27 de maio de 1859, o simples facto de ser aoti-
ga urna quaficacao nao obsta que por ella se
faja a eleioao, urna vez que nao haja outra mais
moderna regularmente feita.
Dos guarde a V. Exc Joao de Almeida Pe-
reira FilhoSe. presidente da. provincia do Ma-
ranho.
thesouro nacional, assim o lenhi enteudido
;a executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 31 de dezembro
de 1860. 39 da Independencia e do imperio. Com
a rubrica de Sua Magestade o Imperador.Ange
lo Moniz da Silva Ferraz.
Ministerio da jnstica.
ecreto n. 2.692, de 14 de novem&ro de 1860.
Regula o estabelecimento de escriptorios ou ca-
sas de emprestimo sobre penhorea.
Hei por bem, para a boa execuQo do 23 do
art. 2. da lei o. 1,083 de 22 de agosto do cor-
rente anno, decre Arl. 1. Nenhuma pessoa de qualquer condi-
co que seja, ou sociedade de qualquer quali-
dade e donorainaco poder eslabelecer, ou con-
servar casas ou escriptorios em que habitual-
mente so fagam eraprestimos sobre penhores sera
autorisacao legal, sob pena de 2 a 6 mezes de pri-
sao simples, mulla de 1.000*. a 5000, e de
ser cassada a autorisaro se a sociedade fr ano-
nyma. {Art. 2." 23 da lei n. 1,083 de 22 de
agosto de 1860.)
Art. 2. Autorisacao de que trata o artigo an-
tecedente ser concedida pelo ministerio da jus-
lica na corle e pelos presidentes as provincias,
precedendo : 1., as precisas informacoes das
autoridades policiaes competentes, e quaesquer
outras que forem de mister sobre a capacidade
moral do impetrante, e sufficiencia dosroeios pa-
ra a empreza em relacao ao desenvolvimento
que este Ihe pretende dar ; 2.a, Canea idnea
corespondente s torcas da empreza.
' nico. Exceptuam-se montes de soeccorro
ou piedade, e as companhias e sociedades ano-
nyraas approvadas na forma da legislacao em
vigor, a respeito de cuja autorisacao se obsor-
varo as disposic,es que lhes forem concer-
aentes.
Art. 3. Nos estabelecimentos de que tratara
os artigos aetecodeutes haver alera do Diario e
Rbzio, os seguinie3-livros, a saber : dos Penho-
res. Caixa, de Reformas, de Resgatei, o de Lei-
loes, os quaes sero esrripturados em devida
forma e uso do commercio, e neiles se lancarao
com individuado e clareza, por ordem chrono-
iogica seguidamente e sem entrelinhas, borra-
duras, emendas ou rasuras as somnaas, ou ob-
ject03 emprestados, o juro estipulado, os prazos
e coodices do pagamento, e quaesquer outras
do contrato ; e pelo mesmo modo se monciona-
rao a natureza, qualidade, valor do penhor e seu
peso sendo rae taes preciosos, os no mes, condi-
gno, profliso, domicilio dos mutuarios, e todos
os mais requisitos e declararles que forem no-
cessarias ou exigidas nos modelos ns. 1. 2, 3
4. e 5.
3.a seceo.Rio de Janeiro. Ministerio dos
negocios do imperio, em 10 de Janeiro de 1861.
Illm. e Exm. Sr.Em resposta ao odelo de
V. Exc. n. 177 de 29 de novembro do anno pr-
ximo Do-lo, declaro-lhe que o governo Imperial
pprova, por ser conforme aos avisos n. 2 de 8
de Janeiro do 1849, de 5 do cocrenie mez, e ao
art. 110 da lei regula mentar das eleices, a de-
cisao pela qual V. Exc. declarou ao juiz de paz
mais votado da parochia do Aracatyo seguinte :
1. Que, se os trabalhos da eleir.no de eleito-
res se prolongassem alm do. dia 7 doste mez,
lie deverla ceder a presidencia da mesa paro-
chial ao juiz de paz do novo qualrienoio, que se
presentasse competentemente juramentado: e
que com esta soluco fleava tambem decidido
que a presidencia da elei;ao de senador compe-
ta ao referido juiz de par.
2." Que porm a presidencia dos trabalhos de
SualiflcaQo de votantes, que devem comegar na
a domiaga do correte mez, pertence ao juiz de
paz do qualrienoio Ando, visto que ene acto deve
ser exercido pelo juiz de paz que houver feilo a
convocarlo dos eleitores e supplenles para for-
maco da junta. ^
Dos guarde a V. Etc.Jo~ao de Almeida Pe-
reira Filho.'-Sr, presidente da
CearA.
ILEGVELi
nico Estes livros devem ser encaderuados,
e aberlos, numerados, rubricados em todas as
suaa folhas, encerrados na forma do cdigo com-
mercial.
Arl. 4. A falta de um ou mais livros designa-
dos no artigo antecedente, ou de escripturago
total ou parcial dar lugar imposico das pe-
oaa do art. l.o (Art. 2. 23 da lei n. 1,083 do
22 le agosto de 1860.1
nico. Na reincidencia, alm das penas mar-
cadas neste artigo, ser cassada a autorisacao.
Arl. 5.a No caso de simples irregularidade de
esenpturacao, ou de falta do menco dos juros,
natureza e valor do penhor, e outras coodigoes
do contrato, lera lugar a pena de multa de....
100} al 1,0000 na conformidade do art. 7. da
lei 1,083 de 22 de agosto de 1860.
Art. 6. Da divida contratada psssar o deve-
dor urna cautella sogundo o modelo o. 6. quese-
ra extrahido de um livro do talao aberto, encer-
rado, numerado e rubricado pela autoridade com-
petente, e receber do credor outra na forma
do modelo o. 7 sob as mesmas penas do art. 7.
da citada lei o. 1,083.
nico. As cautelas do peohor nao poderoscr
ao portador. [Art. 1. 10 da lei d, 1,083 de 21
de agosto do 1860.)
Art. 7.a O objecto em que consistir o peohor
s poder ser, sob as penas do artigo anteceden-
te, recebido codo tal, sendo Tallado pelo me-
aos poc um aviLiador publico da materia res-
pectiva, onde o houver, ou por uro offlcial, ou
pessoa que goze de enaceito d'entre os que pa-
ra este Dm forem escollados pelo cheje de poli-
ca, e nos lugares era que nao houver esta auto-
ridade pelo delegado competente. O avaliador,
ou avaliadoros, declararo por escrpto a natu-
reta e qualidado do objecto, seu valor e peso,
sendo metaes preciosos, e o nome da pessoa que
a apresentou para a avalincao.
Esta declararlo ser datada e assignada, e pi-
la sua veracidade ficar responsavel o avaliador,
devendo a ella referir-se a escripturaco do es-
tabelecimento, onde serj archivadas para to-
do o terapo constar.
nico. Exceptuam-se os objectos de valor
menor de 20> que poder3 ser recebidos era pe-
nhor pela avaliaco ajustada entre e creior e
deredor, e constante do declararlo por este es-
cripta a qual suprir a do avaliador.
Art. 8.a Os livros e documentos de que tratam
os artigos antecedentes sero examinados pela
autoridade policial competente ou por commis-
sarios de sua escolha, ordinariamente as po-
cas Gxadas por editaes, e extraordinariamente
quando o governo oua mesma autoridade o juf-
gar conveniente.
Os donos, administradores e guardas-liros de
taes estabelecimentos sero obrigados, sob as
penas do art. 7." da chada le n. 1,083, a entre-
gar para o exame os livros, documentos e va-
lores, a prestar informages, e a franquear ludo
o que fdr necessario para sua scasacao.
Arl. 9. A venda extrajudicial do penhor s po-
der ser feita depois de vencido o prazo do pa-
gamento, por mutuo eccord'o, em leilo, sob as
penas do art. 7." da lei n. 1,083, alm de qual-
quer outra em que incorrerem os vendedores, na
forma aa legisiacao em-vigor, Ucando em todo o
caso do devedor o direito salvo de rerai-lo at
o momento da venda, observando-se em qual-
quer hypothese as disposiges do cdigo com-
mercial, na parte que for applicavel a taes es-
tabelecimentos. (Art. 3., 119 e 120 do cdigo
commercial, e arl. 19 2. do regulamento do
25 de novembro de 1850 )
. 1 Fica igualmente salvo ao devedor re-
querer e proceder sua costa venda judicial
do peohor em qualquer poca, ainda antes do
vencimento da divida.
2o O producto da venda depois de pago o
credor do capital e juros at enlo vencido, e
deduzidas as respectivas despezss da venda, ser
entregue ao devedor, e nao compareceodo este,
ficar depositado em qualquer caixa econmica
do lugar, e na sua falta nos cofres de depsitos
pblicos, para ser levantado por quem de direi-
to fr.
Art. 10. As disposices desle regulamento
comprehendem na parto relativa oscriplurac,o
e penhores e sua flscalisago os montes de soc-
corro ou de piedade, e outras sociedades anony-
mas que fizerem operaces de emprestimo sobre
penhores.
Art. 11. Os estabelecimentos de que trata o
o art. lo sero obrigados a apresentar o titulo
presente decreto, depois de deduzida a parte
pertencente ios empregados ou pessoas quo pro-
moverem a sua imposico, ou derem noticia de
sua infracejo, ser applicado em beneficio dos
montes do soccorro, ou de piedade creados em
virtude da referida tei n. 1,083, e na falta desles.
do ratabelecimento pi que o governo designar ;
sendo para este fim, ddpois da liquidaco. roco-
Ihido aos cofres pblicos ou entregue s esta-
ces fiscaes competentes do lugar em que forem
as multas impostas, onde ser escriplurado como
deposito.
Joo Lustosa da Cunha Paraoagu, do meu
conselho, ministro e secretario de estado dos
negocios da Justina, assim o lenha entendido e
faga executar.
Palacio do Rio de Janeiro em 14 de novembro
de 1860, trigsimo nono da independencia e do
imperio.
Com a rubrica de S M. o Imperador. Joo
Lustosa da Cunha Paranagu.
Decreto n. 2,720 de 9 de Janeiro de 1861.
Separa o termo de Inga do do Pilar, na provin-
cia da Parahiba, e crea nelle o lugar de juiz
municipal e de orphos.
Hei por bem decretar o seguinte:
Artigo nico. Fica separado o termo do Inga
do do Pilar, na provincia da Parahiba, e creado
nelle o lugar de juiz municipal, que accumular
as funeces de juiz de orphos.
Joo Lustosa da Cunha Paranagu, do meu
conselho, ministro e secretario de estado dos
negocios da justiga, assim o tenha entendido e
faga executar.
Palacio do Rio de Janeiro aos 9 de Janeiro de
1861, quatrigesimo da independencia e do im-
perio.
Com a rubrica de S. M. o Imperador. Joo
Lustosa da Cunha Paranagu.
Decreto n. 2,721 de 9 de Janeiro de 1861.
Separa o termo do Cabaceiras do de S. Joo, na
provincia da Parahiba, e crea nelle o lugar de
juiz municipal e de orphos.
Hei por bem decretar o seguinte :
Artigo nico. Fica separado o termo da Ca-
baceiras do de S. Joao, na provincia da Parahi-
ba, e creado nelle o lugar de juiz municipal,
que accumular as funeces de juiz de or-
phos.
Joao Lustosa da Cunha Paranagu, do meu
conselho, ministro e secretario de estado dos
negocios da justiga, assim o tenha entendido e
faca executar.
Pa'io do Rio de Janeiro, aos 9 de janeiio
de 1861, quatrigesimo da independencia e do
imperio.
Com a rubrica do S. M. o Imperador. Joo
Lustosa da Cunha Paranagu.
Governo da provincia.
Expediente do dia 28 de Janeiro de 1861.
Officio ao Exm. bispo diocesano. Devendo reu-
dfl auiorropr? ^UfalSZrZ'tZ% j*Z22ll c(oMfe*io e.,eiloral
de polica da cidade em que funccooar, ou an- d^rPd.rlL ^I.i*.,8'!.'7 "la.rfguc?,a" '*"
de polica al cidade em que furTction.r,^ ou .- SS?rocod.r' .".&T^ "VS*?'- "B"
le a autoridade policial competente nos lugares SESSZXuuSS&Jl Reputados "Mein -
era que nao existir essa reparligo, antes di sua E Rvma ffim a m.V.-ai- communico V.
install.go. e a levar ao conhecimento das mes- RStfdfaMteJ. satisf"fr n?
mas autoridades qualquer mudanga. ou alter.go E,ei Ce,TL" 1^ P r"^0 n fV 72
de sua matricula, par. serem averbadas no livro be^, ?.",?' 2S5!*HS V -'"5_
competente, sob as penas do art. 7o da lei n. ^^ cmara municipal acerca da celebragao da
'Tnico. Na matricula dever mencionar-se o -Neslava"0^0S^iT'"^ Vfe
me da pessoa. ou dos socios que compozerem ^A&m*l&S!" a h"
nome da pessoa, ou dos socios que compozerem
a sociedade, sua naturalidade, proflsso, morada
assaSS5=ra: ^^^^k x
cionaro estabelecimento.
Arl. 12. A fianca de que trata o art. 2o ser
prestada na forma da legislacao era vigor ante a
autoridade policial competente para a matricula,
na forma do art. 11.
Art. 13. Os estabelecimentos, casas ou escrip-
torios de quo trata o art. 1 quo actualmente
funecionam, sob as penas do art. 2 23 da lei
i riQi 7.' j r i ./.V 3 "" "', "' Muiu uuarque ue Lima, aura Uo
n. 1 uw de 22 de agosto de 1860, no prazo do serem ali, onde a fome aflige a populaco. des-
60 dias. contado da dat A nuhli<<>P>n ,1, n. lrih..Hnc i.. l_____:-*._____Y v v ..*"
-- ---- ~ ,**. .... wv, iw | oO das, contado da data da publicago do pre-
sente decreto feita na folha em que se imprimara
os actos do governo, sao obrigados:
1 A impetrar autorisacao legal;
2 A preeocher os mais requisitos e formali-
dades exigidas pelo presente decreto,
Art. 14. As autoridades a quem incumba a
execucao do presente decreto incorrero em caso
de omisso, negligencia e falta de cumprimento
das obrigages que lhe sao impostas, na multa
do art. 7" da lein. 1,033, alm das em que in-
correrem na conformidade da legislago criminal
do imperio.
Arl. 15. As multas por infraego do presente
decreto sero impostas administrativamente na
forma do art. 4o da lei n. 1,083 e arts. 484 e485
do regulamento de 31 de Janeiro do 1842, pelas
autoridades policiaes competentes, dando-se re-
curso no prazo de dez dias, com effeiio suspen-
sivo para o ebefe de polica, e deste para o mi-
nistro da justiga na corte, o para os presidentes
as provincias.
nico. Exceptuam.se as de que tratam os
artigos 1, e que na conformidade do arl. 2" 3 23
da citada lei n. 1,083 sero impostas mediante
o processo marcado no art. 128 do regulamento
de 31 de jaoeiro de 1842 pela autoridade policial
com os recursos admiltidos pela legislago crimi-
nal em vigor.
Arl. 16. Alm das pecas estabelecidas pelos
artigos antecedentes, os seus infractdres Qcam
sujeitos a quaesquer outras em que incorrerem,
na forma da legislago em vigor, por quaesquer
actos de fraude ou delictos que commetterem
(Art. 2o 23 da lei n. 1,083 de 22 De agosto de
1860.)
Ait. 17. As disposiges do presente decreto e
sua sanego penal sao applicaveis :
1 Aos que habitaalmente fizerem empresti-
mos sobre penhores, sem autorisacao legal, ain-
da quando nao se tenha esetiptori ou outra ca-
sa a berta ao publico, ou ainda que as casas nao
sejam denominadas taes por aonuncios ou outras
indteages publicas;
2 Aos que habitual mente fizerem os empres-
timos sobre penhores por convengoes simuladas,
especialmente com a clausula a retro.
Art. 18. As penas a que se refere o presente
decreto sero impostas pela simples omisso da
condigio ou da formalidade exigida para o ejer-
cicio da proflsso, sem attengo ba-f do in-
fractor, que todavia se considerar circunstancia
atlenuanto para os efleitos legaes.
Art. 19. As disposiges do arl. 9 tero lugar,
ainda mesmo quando o devedor seja fallido;
salvo a quem de direito fr o resgate dos penho-
res para todos os efleitos legaes.
Art. 20. Os objectos dados em peohor nao po- Mallos
derio, sob as penas do art. 7o da lei n. 1,083 de
Dentudos
vedor.
Arl,J*l- N CM0 de suspeita de oio ser o ob-
jecto offerecido em peohor proprio daquelle que
o empenha, a pessoa ou sociedade a quem tal
objecto fr offerecido ser obrigado a dar imme-
diatamente parle disso i autoridade policial
competenle, sob as penas do artigo antecedente,
alm daquellas em que incorrer em riitude do
art. 60 1 do cdigo penal.
AtU. 22, o producto du mullas da qu trata o
sourana de fazenda dosta provincia para mandar
pelo vapor Oyapeck, que se espera do sul, por a
go a V. Exc. se digne providenciar para que r
cidade do Crato, em Cariri e outras localidades
circumvisinhas so compre farinha, carne, arroz,
bolacha e oulros gneros alimenticios de primei-
ra necessidade e sejam estes com toda a presteza
possivel remeltidos para o termo do Ouricury ao
juiz de direito da comarca da Boa-vista desta pro-
vincia, Dr. Antonio Buarque de Lima, afim de
fifi 5 1""" Tod 72 ac,ual 1uriennio. art.
66 da le. n. 387 de 19 de agosto de 1846,-e
"V1S40SJe 8 de Janeiro de 1849 e 13 de dezembro
de I80O. couvm quo Vmc. suspenda os traba-
lhos da junta de qualificagao de votantes dessa
freguezia, a que est presidindo, e que deverao
continuar opportunamente, e assuma ao exerci-
co daquella funego de presidente interino do
coitegio, que a esta devo preferir, como est de-
clarado por aviso de 4 de fevereiro de 1854 para
o caso de ter o mesmo juiz de paz de funectonar
curnmulativamenle na assembla parochial e jun-
ta de qualificagao,. o que por maoifesta identida-
de de razao. e applicavel a hypothese exposta
em seu officio de 20 desle raez, a que lenho as-
sim respondido. Remoltou -se copia deste ao
juiz de paz mais votado da freguezia de Sao Frei
Podro Coogalves do Recite ero solugo a duvida
semclhanle por elle proposta.
Dito so engenheiro encarregado das obras do
melhoraraento do porto.A' vista do officio do
gerente da companhia Pernambucana de paque-
tes a vapor e informacoes dos inspectores do ar-
senal de marinha e thesouraria de fazenda e mais
papis juntos, haja Vmc. de, procedendo aos
necessanos exames, declarar com urgencia so a
ruma do caos do Forte do Matlos, a que allude
o gerente daquella companhia proveniente do
lacio da mesma companhia, ou occasiooada pelas
obras do molhoraraento do porlo, ou por outras
I causas estranhas mesma companhia.
Portara.Os Srs. agentes da companhia de
paquetes a vapor roandem dar transporte para os
. sous deslinos, por conta do mioisterio da guerra
no vapor que se espera do norte, aos officiaes.
pragas do exercito o familia mencionadas na re-
lacao junta por copia.Iguaes para o transporte
do alteres Manoel Alves de branles, e da fa-
milia do alteres Kaymundo do Almeida Sarapaio,
composta de mulher e dous menores, aquello
para o Maranho, e esta para a Baha.
Dita.O Sr. gerente da companhia Pernam-
bucana faca transportar cora seguranga no 1 va-
por, que seguir para o norte o escravo Francis-
co, que tem do ser remitido para a Parahyba,
afim de ser all processado por crme de morle :
deveodo a despeza de transporte ser paga na-
quella provincia.
Expediente do secretario do governo.
Officio ao bacharol Pedro de Alcntara de Mi-
randa Veras.-O Exm. Sr. presidente da pro-
vincia manda acusar recebidos os dous officios
datados de 29 de dezembro ultimo em que V. S. '
comraunlcou-lhe ter entrado no exercicio dos '
cargos de juiz municipal e delegado de polica do '
termo de Ouricury.Fizeram-se as communica- '
roes do costume.
Dito. Ao bacharel Joaquim Thcotonio Soares
de Avellar.S. Exc. o Sr. presidente da provin-'
ca, manda aecusar recebido o officio que V. S.'
lhe dirigi cm 16 do corrente, participando que
deixra no dia 4 deste mez o exercicio da vara
Je direito dessa comarca, reassumindo as fuoc-
goes de seu cargo de juiz muuicipal ede orphos
do termo de Iogazeira. Fizoramse as partici-
pages do estyio.
DESPACHOS DO DU 28 DE JANEIRO D 1861.
fequerimentos.
3fij7-Virgilio Napoleo Ramos.De-se-lho.'
36(8.Caetaoo Cyriaco da Costa Moreira.
Informe o Sr. capito dofporto.
3649.Bernarda alaria do Espirito Santo.
Aprsente o menor ao Sr. director do arsenal de '
guerra.
3650.Jos Xavier de Souza Fonceca.Re-'
queira era termos e pelos caoaes competentes.
3651.Joaquim Vellozo do Reg.O suppli-
caote aioda oo acabou de cumpnr a sentenga,
que foi coodemnado.
36j2 Izabol Mara Nunes de Oliveira.Dirja-
se a raesraa directora.
INTERIOR.
tribuidos pelas classes indigentes, que reclamou
proraptos soccorros.Officiou-se thesouraria de
fazenda sobre a remesssa dos 10:000$, e ao juiz,
de direito da Boa-vista para promover a deslri-
boleto de viveros pelos indigentes.
Dito ao chofe de polica.Remello incluso por'
copia o officio de 26 do correle em que o com- i
mandante do corpo do polica parlicipou-me ter
sido espancado em Ierras do engenho Paulista o !
soldado do mesmo corpo Jos Ferreira dos San- ]
tos afim de que V. S. mande tomar conheci-!
ment desse facto criminoso, e d providencias '
em ordem a serem punidas as pessoas que o per-
petraran!.
Dito ao mesmo.Transmiti a V. S. 32 exera-
plares do decreto n. 2,694, de 17 de novembro
ultimo, regulando a emisso de bilhetes escriptos '
ao portador, afim de que os faga distribuir pelos
delegados de polica recommendando-lhes a res- '
trela observancia na parte que lhes diz respeito. I
Dito ao commandanle do corpo de polica.__Re-
commendo a V. S. que, eotendondo-se com o
Dr. chefe de polica, ponha disposigo delle
urna forga de 20 pragas do corpo do seu commau-
do, alm de escoltarem 7 criraioosos de morte
deslioados aos termos deGaraohuos c Bulque
Deu-se sciencia ao chefe de polica.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Expega V. S. as suas ordens para que o inspector
da altandega consinta no desembarque de oiteota
barris de plvora e 12 cunhetes de cartuxame,
que vieram do arsenal da guerra da corte no bri- !
gue nacional Almirante com destino s provincias i
do Maranho e Cear.Officiou-se ao director do
arsenal de guerra para o rocebiraeoto da referida !
plvora.
Dito ao mesmo Restiluiodo a V. S. o reque-1
rmenlo e mais documentos queacompanharam a
sua informagio de 24 do correte sob n. 67, rela-
tivos ao pagamento que pede Jacintho Jos de
Mello, da quantia de 56J, proveniente do aluguel
da casa que servio de quarlel ao destacamento
de guardas nacionaes da villa do Bonito nos me-
zes de margo a outubro do anno prximo passado,
o auloriso a mandar pagar de conformidade com
o parecer da cooladoria dessa thesouraria langa-
do no verso do mesmo requerimeoto, smeote a
importancia de32>, fazendo processar o restante
para ser satisfeilo quando houver quota, visto
pertencer ao exercicio de 1859 a 1860 j encer-
rado.
Dito ao mesmo.Corto do contedo do seu of-
ficio de 26 do corrente aob o. 68, lenho -a dizer
que pode V. S. acceitaro offerecimenlo, que, sob
ianga de Jos Francisco Lavra, fazem Brito & Jo-
s Lino, da quantia de 800$ annuaes pelo arrea-
damente do armazem nacional, sito do Forte do
Dito a Manoel Alves Guerra Jnior.Trans-
-= "" pcua uu an. i' ua le o. i.wjs de uno a Manoel Alves Guerra Jnior.Trans-
zz oe agosto do correte, e quaesquer outras millo por copia ao Sr. Manoel Alves Guerra Ju-
osposigoes penaes em vigor e applicaveis esta njor para seu eonhecimeoto o aviso da repart-
materia, ser distrahidos, transferidos ou em- gao de estrangeiros datado de 4 deste raez no qual
pennaoos pelo credor sem consenso do de- se declara lerem cessado as funeces dos >8
de- se declara lerem cessado as funeces dos agentes
consulares de Bueoos-Ayres, em coosequencia da
anneacao desse estado coofederago argentina,
licando sem effeita o exequtur concedido ao mes-
roo Sr. Manoel Alves Guerra Jnior e ao Sr. Jos
Joo do Amorim, como agentes consulares do
raesmo estado.Officiou-se tambem tnulatismu-
tandts Jos Joo de Amorim.
Dito ao juiz de paz mais rotado da freguezia
de Sao Pedro Martyr de Olinda.Competindo a
presidencia interina do collegio eleitoral ojuu
BIO DE JANEIRO.
10 de Janeiro de 1861.
Entrou hontem do Rio da Prala, com a mala
para a Europa, o vapor de guerra inglez Buz-
zard, cuja demora j causava reparo.
A razo dessa demora foi um grande temporal
que apanhou o Buzzard em caminho, no qual
consumi todo o carvo que trazia, tendo depois
de recorrer lenha para seguir viagem.
As folhas que por elle recebemos adiantam no-
ticias do Mootevido at 3t do mez passado.
De Bueoos-Ayres e das outras provincias da
Repblica Argentina, assim como do Paraguay,
as dalas sao as mesmas que trouxe o Jersey.
Nada de interesse ha a accrescentar s noticias
que ja demos de Mootevido.
Tiuhara sido suspensos pelo supremo tribunal
de justiga os escrives Bernab Rivjra, Silvestre
Sierra Sieto de la Hauty, Estanislao Mouli, An-
ionio Cadenas, Gervasio Pagla, Samuel Cortez,
iolindo Bardier, Felippe Alegre, JosGuerreiro,
Gabriel Orgaz, Ambrosio Aguslioe, Guilhorme Bo-
oilha e Heorique Caslilho, por terem infringido
o art. 6 da lei de 1858, que ordena aos escri-
ves a apresentar todas as quiozeoas ao tribunal
supremo urna relago jurada dosioslrumentos
ou protocollos por elles autorisados.
Havia fallecido o coronel Aodr Latorre, que
militara como 2o chefe do general Artigas oa
guerra da independencia.
0 governo, com o Um de reconhecer quaes os
terrenos de prapriedade publica no recinto da re-
pblica, ordenara que os propietarios particu-
lares apresentassem su^as ,escripluras corarais-
so topographica dentro do prazo de 15 dias.
Fra creada urna commisso intitulada de Bi-
blioteca e Museo,sendo para ella nomeados pelo
governo, sobre proposta da junta municipal, os
Srs Dm. Candido Juaoico, Florentino Castella-
nos, R. Hughes e Adolpbo Vaillanl.
Achavam-se aftectos aos tribunaes compelen-
tes alguns processos sobre os tumultos que tive-
ram lugar durante as ultimas eleiges em alguns
pontos {da campanha.
Tinha obtido carta de cidado oriental o hes-
panhol Carlos de la Vega.
Alm dos dous subditos francezes aecusados
de falsificaga de vales do baoco Mau & C.\
achavam-se complicados no mesmo crme tres
filhes do paiz. Segundo a Prensa Oriental, os
subditos francezes chamam-se Jos Pitee e Fe-
lippe Lescot.
A Repblica Iranscreve ds Tribuna de Buenot-
Ayres um protesto do Sr. baro de Mau contra
o governo argentino, reclamando a indemnisa-
go das perdas e damnos oflndos pelo seu esta-
belecimento bancario do Rosario, era coosequen-
cia da medida do Sr. Riostra ( ministro da fa-
zenda que annullou sbitamente o respectivo
contrato.
Nada mais encontramos que merega mengo.
Temos datas de Ouro-Preto at 4 do correte.
A caria que deixamos transcripta resume o
que ha de algum interesse.
-12-
Por portara do mioisterio da fazenda de 22 de
dezembro do anno prximo Codo foram nomea-
dos pralicantes da aifandega da corte os Srs.: Er-
nesto Augusto de Freitas, Leopoldo Augusto Pe-
reira de Mello, Manoel Paranhos da Silva Vello-
so e Joaquim Barroso da Costa Braga.
Pela gerencia do estatelecimenlo do banco de
Mau foi apresentado aos seus socios commandi-
lanos o seguinte relalorio:
Srs. socios commanditarios.As operaces
de nossa sociedade uo semestre que acaba de de-
correr apresentam o desenvolvimento gradual e
seguro que as caracterisa desde o coraego de oos-
so estabelecimento, mostrando seropre um se-
mestre sobre o outro notavel augmento.
O raovimento da caixa subi a........
Ido,839:926j097 sendo por entrada 68,498:5538059
e por sabida 68,341:373038. denunciando les
algarismos ura augment de 29,2i3:234}928 em
relagao ao semestre passado, e de22,2t6:1695ll
era relagao ao semestre correspondente do anno
anterior.
dAAmCfia\SJoen,es "Pintara urna entrada
de 65.016:5o 18389 o urna sahida do....
56,802:4485499, lendo-se aberto 259 cootas no-
vas durante o semestre.
A carteira m.stra urna entrada de lelras na
19 fidoi^'l7, de,"nd0 u> Uo de......\
iJ,UbD.024J714, do qual o prazo oo vencido so
acha representado no descont, oo veocido. pela
quantia de 543:721*116.
fifi-Smtwl0* li,,uid, no semestre subiram a
60i.o90j069, ou na razo de 2 % ao.anno, per-
mitlindo o dividendo de 45* por quinho, sendo
levados fundo de reserva 36:275S401 e a lucros
em suspenso, 293:314*665. a que tem igual di-
reito< parlirel o fundo commanditario e a geren-
cia, depois de liquidada a perda que duas ocur-
rencias, que se deram no semestre Ando, podem
accarretar, seodo uma dolas somonte perda de
juros pela espera concedida a ura devedor e ira-
portando a liquidago de outro devedor urna per-
da de capital, que pode chegar a 23z 000* ao
passo que para fazer f*ce a estes desfalques tem
ja hoje a sociedade, como demonstra o balanco
junto, 461:3a5*506 na sua reserva e lucros em
suspenso, estando a gerencia ainla no proposito
de accumular durante mais um semestre a estas
verbas o excesso dos lucros cima da laxa dos
descontos do banco do Brasil, pondo assim o ca-
pital social ao abrigo de todas as eventualidad
possiyeis Avista do carcter realisavel e bem ga-
rantido dos ttulos que possuimos. assumpto que
lem merecido o mais especial cuidado da geren-
cia desde que alguns inforlunios commerciaes e
os actos de m f, de que tendes conheciraenlo
vieram abalar a conflanga em que assentavam as
operagoes monetarias desta prags.
A gerencia tem pois plena conflanga no fu-
turo desta sociedade, que se oos aotolha mu
prospero, permittindo brevemente a diviso se-
mestral dos vantajosos lucros que nos affianga o
mecaiflsmo das operagoes bancarias que temos
montado, depois de cieada uma barreira sufi-
ciente para fazer frente a todos os successos qus
possam dar-se, pois como sabis, sacrificando
mesmo grande parte do ructo de seu trabaiho
pessoal tem esta gerencia sido constante no seu,
proposito de conservar sempre intacto o capital
que lhe foi confiado.
Balango do banco Mau, MacGregor 4 C. em
31 de dezembro de 1860.
Activo.
Letras a receber.................13.065:024*714
Diversos valores.................. 1,160:525*161
Caixa, em conta corrente sim-
ples :
com o banco do Brasil 20O:O0OjJ0O0
emdinheiro corrente 157:180*021
r... nr i a------------------357;180*0zl
Casa filial em Londres conta de
"P')"1:...................... 888:888*889
Lscriptono o mobilia............. 6:313*500
Juros, nao vencidos.............. 28 586J888
16,506.519*173
Passpo.
apitaI.............'............. 6.O00:C0OjJ00O
Rese"a ...................... .. 163040*811
Lucros suspensos................. 298.3148665
Descont nao vencido............ 543-721*476
DivideodolS..................... 270:000|00O
Letras a pagar.................... 815:471*301
Contas correntes.................. 8.4I4.105J89O
Sell............................. 1:865*000
Total..........16,506:519*173
Debito.
Juros pagos 492:314*189
Recebido .. 323:626*121
---------------168:688*068
Nao vencido.............28:586*888
_ ---------------140;10118O
Despezas
geraesepre-
juizos liqui-
dados................................ 71:630*799
2ll:731fi979
Lucros l-
quidos ..............................604:590*069
816:322*048
Reserva 6 %........................ 36:2755404
Dividendo 13........................270:000*000
Lueros sus-
peosos.............................298:314*665
Total..........604"590*069
Demonstrarao da conta de lucros e perdas.
Crditos.
Dase. recb. 1,024:525*823
Pago...... 139:861*644
,------------------885:464917
Nao veocido.......543:721*476
. ---------------341:742*703
Lucro em diversas operagoes........474:579J345
816:322*048
Lucros lquidos......................604:590*069
604590506
Entro os prejuizos causados pela chuva qu
ante-honlem ooite alagou a cidade, sobresaliera
os seguintes:
Todo os armazens de gneros praia dos Hi-
neiros, e alguos da* ras das Violas, S. Pedro o
Direita para o lado do mar soffreram perdas con-
sideraos, pela entrada das agoas, que correndo
em grande masss, nao achavam esgoto sufficien-
le no boeirocooliguo alfandega.
Accrasce que algumas pipas, que por abuso sa
conserva desde poca remola junto i estiva, sen-
do arrastadas pelas agoas, foram obslruir-lhes a
passagem, levadas de encontr ao boeiro ; cres-
ceu entao a inumdacodo largo tres a quatro pal-
mos cima das soleiras das portas, e, iovadiodo
os armazens, chegou s caixas de assucar, aos
saceos do fariohs e a outros gneros, que caram.
estragados.
Procuraram oa donos desses armazens e mus
vizinhos desimpedir o boeiro. mas difficilmenle c
cooseguiram, sondo to forte a corrente das agoas
para o mar que levou a este um escravo dosSr.
Siraoes e Bilteacaurl, quo por sabor nadar nao
pereceu afogado.
Os armazens onde a inundago cansn mais
estragos foram na praia dos Mineiros os dos Srs.
Souza Soares, Ramos de Faria, Costa Rocha, Na-
riz e Simes e BUteucourt, o a iu* das Viola*


r\

r
w
lili AT
lARlO Dg ERjUMBLU). QUINTA fERA &4 DI JANEIRO DE 1M1.

5E
u

ftili
OS dos Srs. Barbosa e Cuimarcs, Tiuvisqueira.
RcoDheceodo-s que urna das cirtwtristi ocies
quo Diais conrorrfu paia es*s prejuires, ln do
pvuca capacidade do boeiro junto a alfandega, foi
a obslmcco desto pelas pipas qoe se cutierv*
noite e dia fra da estiva, pedimos aulotidade
compele n precisas aVTd*ucus*va que e-
jam datli removidas Tes d produiirem os un-
mas resoltados.
Na ra do Lavrailio sofTrenrm aslrsgos as cesas
ns. 58 I 53-J, perteiiceiile aaVSre. *H. Cbris-
tovoJJose dos Sanios c a outro pruprtelario.
As agoas eescidas tiu mosto do Santo Antonia
derreasram os muras de asatius s quinUes,
chegsudo eo interior das otas mcaetam as de
bao.
Iota-mam-nos coto para as agoas quo em cosos do maiet chu-
ra ieai -palo tarro de Santa Antonio aaaiio,
brindo ellas por isso caminho petas casas, onde
arriscan) coma seguranza das paredes a vida dos
moradores.
Tambem foi grande a imina^ao na ra Nova
4)0 Con Je, junto 4 do Born -Jatdim, fleaudo ala-
gadas varias casas da circomvhinbanc*.
O mangue do Aterrado licou inteiraoaenle inun-
dado.
Queixem-se os propretarios e moradores do
lugar des prejuizos que qualquer chuva mala
copiosa Ihcstraz sauoe, e na tuina de predios,
trastes e bemfeitorias; e cntendem quo proven)
as cchenles que os augmentara de falla de es-
goto para as agoas accumuladas dos morros do
Sacco, S. Diogo e ras adjacentes desde a esta-
dio da estrada de ferro at pedreira de S.
Diogo.
Reunidos essas crrenles pluviaes, convtrgem
em grosso volme a un s poni, que nao lhes
di va sao", e trasbordan), alagando loda a rea
circumvizinha, visto que al acha-se entupido
um boeiro que havla cui um terreno que nao est
de todo aterrado.
E' opinio geral dos prejudicados que em-
-quatito nao se usar de oulio meio mais proficuo,
se faria um beneficio ao lugar construindo urna
villa junio estac.o e trilho da estrada de ferro,
que fosse despejar no mar, devendo as agoas dos
morros do Sacco, Formiga e Providencia, 1er cs-
golo pela ra do Bom-Jardim, nos canos da ra
do Aterrado para o cana.
E'evidente, com efTeito, que por essa forros, e
com pequea despezn, cviaiia a cmara munici-
pal jrandes prejuizos e iucummudos aos pro-
prieaiios e habitantes do lugar.
as Laran^eiras limilou-se o estrago ao des-
morouanienlo de urna parede margew do rio,
iicaudo obstruida a passagem de carros na es-
Irada.
da Cosa Ferreira, para a do Sobral, de segunda
entrela, ao Cear;
O juiz municipal e de orphaos Jos Hanoel de
Preitos, do termo de Paranagu, na provincia do
Piauhy, para o da capital da mesma provincia,
por assim o. haver pedido
m a na
ato Santa Lzia Gabriel Caetaaa *an patees, e
O do
Cuisjiaiaea Mb, pan da Okivira. ambos na
prermeie. de aaioas-Gtfees, per asaim o havar
pedido.
Forana concedidas a honras :
De eeaego da s deMaaaa ao padre Joaquina
Gomas lo Carme ;
De ancas da imperial capella aa padre Delflao
Machado de Paria.
Foi commuuda em gales perpetuas a pena da
morto imposta ao reo Agostioao, escrava, pelo
jury do termo de S. Bento de Araraquirs, da pro-
viucta-de-S. Paaln^
Tveram merc :
Joo da Malta de Horaes Reg, da serventa
vitalicia do officio de escrivo dos feitos da fazen-
da da provincia do Maranhao;
Symphrooio Olympio Carabuy, de officio de
primeirn labelliao e escrivo de orphaos do ter-
mo de l.ences, na proviocia da Babia ;
Joao Jos de Souza Rebollo, do officio de se-
gundo labelliao eescrivo do civel, provoJoria e
ausentes do mesmo termo.
15
Pela barca norte-americana Washington, en-
trada hontem de Baltimore, recebemos folbasdos
Estados- Unidos at 4 do passado.
No dia 8 reaoio-se em Washington o congres
so Nacional, cuja actual sessao protnelle tornar-
se memoravei em razio das graves quesles que
all se suscitaran], segundo todas as probabilida-
des, quesies que pdem affectar a existencia da
Uaiao Norle-Americaoa.
Consta va achar-se j prompla e discutida no
gabinete a mensagem que o presidente apresen -
laria ao congresso, a exvepco de um nico pon-
to, o de recunhecer-8o ou ao nosdifferenles es-
tados o direito constitucional de se sepaiarem li-
vreniente da Unio.
Corra que os membros do gabinete que repre-
sentara os estados do sul insistiam em que se nao
lucasse nesta queslo emquanto a sparacao
elfectiva de algum estado nao a viesse por legal-
menla em diacussao. Nao se abia se o presi-
dente annuiria 04 nao islo, mas passava por
coito nao recouhecer ello pessoalmcnte semethan-
te direito de separado.
Eulretanlo, sera fallar na Carolina do Sul, pa-
reca diminuir nos eslados austraes a agitico que
all se notava. Anda em alguna pontos appare-
ciam de vez em quaudo demonslraces entu-
sisticas favor da separaco ; mas se por loda
que primeira vista a ponte mostrar,
frgil, e coaseolia-sc nella a maior a
de pessoas a compraren, all mesmo
de embarque.
a Doas ou tres mogos de pouca dade-liirhaa
embarcado em um pequeo escaler, que arm-
o veatomao anos
para vullarea ao porto, pedirn raboque ao va-
por Cacto***, ate th'o dea, ana estando-o o
agitado, e aaotihaodo a mareta pela praa bastan-
te alia, en oonaequencia da carroira que o va-
por trazia, o pequeo escalar ai o tardn ni
samergir-sa. ra dos maca que iam noHo
ta ra .JooCesarode Abre, Adolpbo Joo Mara Hal
MOto lm, Aatonio Manocl Loureiro Vianna, Chistian
Losier, Praaoice Jos Rufino de Souza Lobato,
o O. Podro atano Borges de Lemos;
Oavallaiis ordem de Chiislo, o Sr. Dr.
Agostinho Marques Perdigo Malhtiros.
Bonlen is 41 o moia horas da nadrugsia
as guarda dasfaadoa na ponto da aliandog
doeobtnin atuvourrta fogo debaixo da SMcWoa
de Bncarodtacas, ollocada em 1 renle ao araaa-
*en 10. anaasdiilamenu corraram a extin-
gi-lo, aconpsnaadas dos vigiaa attarinhairas
aoaeguiran-oarsarvoa pelo oopor, aws o tercei- dos*scaleres dafaiarda-moria.
para
a, mostrando a opinio publica em geral hesitar
a nie urna medida de tao incalculaveis coosequen-
cias como a da quebra da federaQo.
Na Cirolina do Sul, porm, tudo fazia recear
As agoas do mesmo rio sabiram sobre urna a paile ge forDavam C|ubge associaces contra a
ponte no Cosme Velbo e arrebataram-lhe s unao. tambera se formavam oulras psra mani-
-grades.
-13-
Pela escuna Cigana, entrada honlem do Rio
Grande do Sul, recebemos tullas daquella cidade
al 27 do passado.
Lina correspondencia datada do Jaguaro de
18 de dezembro, e publicada no Diario do Rio
Grande de 23 do mesmo mez, reala os seguiules
tactos, nicos que nos pareceram dignos de al-
tencu :
Temos a lamentar a mor le desastrosa de um
subdito brasileiro as immediac,es do Rio Negro.
Lio lalQuiulino Cardso, morador daquellas
paregens, foi atrozmente assassinado por um in-
dividuo de quem se ignora todava o nume.
0 chefe poltico de Cerro Largo, o Dr. Palo-
meque, assim como incansavel para todas as
cousas que dizem respelu sua auloridade, tam-
bem o lem sido em pesquizar acerca desse br-
baro atlenlado.
Dizem que a victima fui assassinada cm sua
propria casa com dez ou dozc puuhaladas!
< Consta que este Brasileiro era pessoa e:lima-
vel e de alguma furiuHa, e deixou no lulo e na
dr urna numerosa familia.
Cunliaraus na actvidado do Dr. Palomc-
que, aiirn de que cora mais nm acto de juslica
enriqueca olirilhanle quadro de sua boa admi-
nistrac no malfadado departamento de Cerro
Largo. .
Corre tambem como exacto quo foi assassi-
nado, na fizenda do Sr. Bernardou Gomes (costa
de Fraile Muerto) um lllho deste senhor, por um
bando de malfeitoies que so evadiram da cadeia
de Cerro Largo.
Dizem que este moco linha na vespera de
seu assassinato vendido alguns uovilhos, e que ao
cheiro das oncas os malvados roubaram-lhe a pre-
ciosa exisiencia.
Nao sei o mais municioso dcste aconlecimcn-
to, por isso o relato como corre.
*- No da 4 do correle s 5 1/2 horas da ma-
nha, foi avistada N. S. com o Cibo Fro a nma
ruilha de distancia pelo brigue brasileiro Leoo,
entrado de Prrnambuco, a qulha de um navio de
grande lutacao.
-14-
Foram nomeados :
O Rev. bispo do Maranhao D. Manuel Joaquim
da Silveira, arcebispo da Baha ;
O 1). abbade do mosteiro de S. Bcnto da corte
Fr. l.uiz da CoDceieao Saraiva, bispo do Mara-
nhao ;
O conego chantre da s metropolitana Miguel
Antonio Ferreira, deao da mesma s ;
O bacharel Julio Barbosa de Vasconcellos, juiz
de direito da comarca do Rio Paran, na provin-
cia de Goyaz ;
O juiz de direito Carlos de Cerqueira Pinto,
chefe de polica da provincia do Amazonas ;
O bacharel Joao dos Res de Souza Dantas, juiz
municipal c de orphaos do termo de Alagoiohas,
na provincia di Rabia ;
O bacharel Benjamiu Fraokln de Olivera e
Mello, juiz municipal e de orphaos do termo de
Patos, na provincia da Parahyba ;
O bacharel Olympio Marcelino da Silva, juiz
municipal e de orphaos do termo de Itaqui, no
provincia de S. Pedro do Sul;
O bacharel Carlos Augusto de Olivera Figuei-
redo, secretarlo da relacao da corlo ;
O bacharel Leopoldo Ilenriquc Castrioto, se-
cretario da polica da provincia do Rio de Ja-
neiro ;
Thomaz de Aquino Mindello, secretario da po-
lica da provincia da Parahyba ;
Joo Chrysostomo Bezerra Cavalconli de Albu-
fuerque, lenenle-coronel chefe do estado-maior
da guarda nacional dos municipios da imperalriz,
Apody e Porto-Alegre, da provincia do Rio Gran-
de do Norte;
Antonio Jos Moreira Maia, tenenle-coronel
commaodanlo do % balalho do tnfantaria da
guarda nacional da provincia do Maranhao;
O capilo Joao Fernandes de Moraes Jnior,
raajor commandanle da seccao de batolho da re-
serva da guarda nacional da capital do Piauhy ;
Victorino Jos Fernandes Gouva, capilo ci-
rargio-mr da guarda nacional do municipio da
Feira de Saol'Anna, na provincia da Baha ;
Joaquim da Penha Teixeira, capilo secretario
geral do com mando superior da guarda nacional
da comarca da Granja, na provincia do Cear.
Foram designados pora servirem de majores :
Da guarda nacional do Para, os capiles Geral-
do Pedro Rodrigues, para o 1." balalho ; Joa-
quim Mendes Neves, para o 15. ; Antonio de Mo-
raes Biltcncourt, para o 16.; Leonel Henriques
Barroso Virgolno, para o 17 ; Daniel Antonio
Mendes Valente. para o 31." ; Jacinlho Machado
e Silva, para o 32.
Da guarda nacional da provincia da Bahia, o
capilo Cimillo Ferreira de Souza Guimares para
o 2. batalho.
Foi transferido para o comisando do balalho
de infantina n. 35 da guarda nacional da pro-
vincia do Rio de Janeiro o teoenle-coronel do ba-
lalho n. 15 da mesma guarda Joaquim Hanoel
Dantas.
Foram reformados:
O coronel da antiga guarda nacional da provin-
cia do Rio Grande do Norte Jos Fernandes de
Queiroz o S, no mesmo posto
O lenente-coronel da sntiga guarda nacional
da mesma provincia Antonio Fernandes de Quei-
roz, no mesmo posto ;
O tenenle-coronel do batalhlo o. 48 da guarda
nacional da provincia de Minas-Geraes Jes Tei-
xeira de Carvalho, no mestno posto;
O capillo do corpo policial da corte Gerdiano
Jos do Vargas, no mesmo poste com o respecti-
vo toldo;
O major Jesuino Soares da Silva, no poslo de
tawntt-coronel da guarda nacional da provincia
do Piauhy.
Fot designada a comarca da Chapada, o* pro
viada do Maranhao, para nella servir o juiz de
direito Marcos Antonio Rodrigues do Souza, exo-
nerado do cargo de chefe de polica do Ama-
zanas.
Foram removido :
O jais de direito da comarca da Crispada, de
ptituita MlPMKU, no Hiraate, Of A#censw
ra, can hado, dbrmfio aWwdo do Sr. Frederi-
co Bicr. doMpparaeen, e at hontem nao fra
visto, se bem i tarde correa a aotioiade que elle
conseguira salvar-se. e irter a chcara do Sr.
Soore 'esTefa'eto accrcsCfita o TJorreo :
c Ha como que urna sina fstal na familia des-
te infeliz mancebo. S*n pai, o inftiga?el e em-
prehenledor Carlos Diehi, morreu aqui victima
do cholera, com poucos das de intcrvallo do sea
laborioso e prestante irmo Valenlim Diohl. Au-
nas antes a primeirc muiher daquelle envenena-
ra-se no Rio-Grande desastrosamente, trocando
por Inadvertencia urna por outra substancia me-
dicamentosa ao tomar um remedio ; e outro ir-
mlo d'elle, lio da malaventurado joven de quem
nos oceupamos, foi daspedagado na xplosao do
vapor Harmona, pouco aquera de Pelotas.
L-se no mesmo jornal :
c Fugiram da cada de S. Gabriel dous presos
importante,-. Ambos sao homicidas, e um dos
dous um aooslro como raros lera produzido a
raga humana. Eslava condomoado morle, e
inha assassinado sua manceba, a oriental Ma-
noella, com circumstancias de barbaria.
U outro era menor de 18 annos, ej Unba
urna morie, e cumpria urna senlenca de galea
perpetuas. O primeto tinha aos ps um par de
machos do arroba e mcia, e ambos ha muito
lempo que deveriam estar n'esta, como oulros
muos que j depois da condemnaco d'elles
lem sido remeliidos para as prises d'esla cidado
por insuflkieiicia d'aquella
Nao sabemos porque os conservavaro l ;
poro i) sabemos que fugiram na noite do 1."
dcste com o maior escndalo. Limaran: os ma-
chos, arrorabaram o ferro do xadrez, e per elle
camioharain al ao quarto do conliuuo da cma-
ra : ah salurara ao telhado, levantando as lelhas,
e d'alli desceram i ra por meio de urna corda.
De Santa Calharioa nada temos que accres-
centar carta de nosso correspondente.
A demora do Princesa de Joinville por 10
das no Rio Grande foi causada pelo mo estado
da barra, que durante, esse lempo nao offereceu
saluda nem entrada de navio algum.
16-
Por decreto de 10 de novembro de 1860, foi a-
presentado o padre Maneel Florencio do Nasci-
mento, na igreja parochial de Santa Anna de Se-
Com parecer m Ufa os Srs Albuqaarqoe
dante do guarda-ovar, adountatrador das capar*
tosas, commandanle do corpo de bombeiros, 1."
delegado de polica e subdelegado do Sacrameo-
lo^-Ox. Euaa. .
Appsrec>'Txm tambem diversas bomba, quan-
do j fcilmente se tinha apagado a pequeua
labareda qne suppoo-se ter sido promovida por
alguma faisca cahida da fornalba da machina
quaodo esta fu necio na va sabbado passado.
0 estrago oausado- pelo fogo reduzio-sa
queioa de algumas vigas em que assenla o raa-
chinismo, e de urna porcao de leuba que acha-se
apinhoada perlo delle.
3
Foi aposentado o consclheiro Antonio de Cer-
queira Lima no lugar de ministro do supremo
tribunal de juslica.
Foram removidos :
O desembargador ArTonco Arthur de Almeida
Albuquerque, da relaco de Pernambuco para a
da cftrte ;
O juiz de direito Antonio Herculano Pereira da
Nesse collegio, composlo de tres freguaziaa. Ta-
pera, Amargosa e Pedra Brancafoi completo,
como se esperara, o triutupho dos amigos do Sr.
Dr. Pinto Lima. ,
Na Tapera e Podra Bran:a nao houera opoo-.l
sicao. Na Amargosa, onde ella appareceu, foi
sempletomcnte vencldawonp^areo afta
Uada>-M do programan agatdo em toas _
psattoa, uenhum pratosju apraseotou a rasigaoar-
se, iRomiosa, derrota.
ti
Tere hontem lugar* testa do Senhor do Boto-
fina con o maior brilhantisino. A amenidad*a
sitio, o bello lempa, a grande c o acarren oto a
fiis, a boa ordem, e reiooo aa vespera, no
dia, todo coulnbuio pava raatear a feaiividaa.
A illuminaco, as iajjaahsa, os bal&a aeraati-
licos, e as msicas do carpo de pulida, e do 7a
batolfcao flzeram prinnpalmwata o realce dos di-
heraans torios, cujos nomos inaluiram ellas na
uw chapa com o seus, aflm de Ihes facilitar a
aceatack*. Mm aqu lem jd nascido grandes ri-
validades e at odiosidades, nao sendo possivsl
s guadas aya da coramissao central harmo-
nisarem tao encontrados interesses e preten;dcs
illostmaoniiiigioaara, que, aad oaal
vez praaaato e dntsMr da aaa '
rentmemos do sabbado norte
O foso de artificio foi mui vistoso.
22-
Poram pela cmara municipal nomeados em
commisso os Srs. Drs. Francisco Liberato de
Mallos, Jos de G6es Siqueira, Francisco Rodri-
gues da Silva, Joo Jos de Sepulveda o Mtnoel
Joaquim de Souza Brito, para quo, depois de exa-
mina rem as prisdes d'esla cidade, deem um pa-
recer acerca do estado dasmesmaa e indiquem os
raelhoramentos que neoessiUm.
-23 -
No dia 18 do correte na freguezia da Vera
Cruz do termo de Itaparlca occorreu o facto se-
guiule:
Um pardo escraro viva amsziado com urna
preU igualmente escrava, que j o despresava por
ter elle se dedicado i outra muiher. impellido
-----------------------------------.--------------------_.w outra
Lunha, da comarca de Nazareth, de segunda en- pelo ciume, ou por outro qualquer motiv, pro-
trancia, na provincia de Pernambuco. para a do testou que tambem outro ella nio pertenceria.
branles, de terceira cnlrancia, na Baha ; e armado de um faco descarregou-lbe tantas e
0 juiz de direito Joaquim de Paula Pessoa de lo graves entiladas, que a deixou por mors.
Lacerda da comarca da Carolina, no Maranhao, CumpriJa assim sua cruel proraessa tomou vene-
para a da Parnahyba, no Piauhy, a seu pedido ; no, e ausentou-se para os matos. Sabendo desta
O juiz municipal Hcurique Berntrno Mar- oceurrencia os senhores de referido escravo, a-
urna crise. Os bancos tinham suspendido os pa- repuhy, novameole creada na diocese e provin-
gamentosero metal, apezar de lhes nao faltar es-
le, e o governador Gist, no sua mensagem le-
gislatura daquelle estado, propoz a immediata se-
paraco, quer oulras partes do Unio acompa-
nhassem o raovimento, quer nao. Esta propos-
ta comtudo ne merecas approva^o dos ho-
mens do sul, que julgavam nao se dever dar so-
melhanle passo seno com a cooperaco dos ou-
l.es estados e do accArdo com elles. Se sem isto
se chogasse tal extremo, repulava-so diicil,
quando nao iraposaivel a subsequeote forraaco
de urna coofedera;o do sul, e qualquer raovi-
mento do sul, revolucionario emprehendido iso-
ladamente pela Carolina do Sul fcilmente seria
reprimido.
as fronteiras do Missouri commellis Montgo-
mery, qoe, como noticiamos, se havjo posto ,'1
testa de um bando de malvados, loda a especie de
atrocidades. Muitas familias de Kansas se li-
nbam visto obrigadas abandonar suas casas e
haveres, refugiando-se em lugares mais seguros.
lano as autoridades loe tes como as federaes en-
vidavam lodos os esforcos para fazer cessar
promptamente este estado de cousas.
Era Buikville,Kentuky, liuhara sido enforcados
quinze negros o um branco, por lentativa de
crear urna insurreico.
Em Texas e Novo Mxico commelliam os in-
dios grandes depredaces : contra elles so ti-
uliam emprehendido operaroes militares em vas-
ta escala.
Do Mxico havia noticias al 22 de novembro,
recebidas por Vera-Cruz.
Depois da queda de Guadalajara ljih.im as u-
cas que so in'iiiilam liberaes avanzado sobre a
cidade do Mxico, onde se suppunha didlcil que
Miramon podesse sustenlar-se mulotempo, ape-
zar de ler all concentrada a quasi lotalidade das
suas forjas,
Pelo vapor Princeza de Joinville, da linha do
sul, lemos dats de Porto-Alegre al 6, do Rio-
Grande at 10, e de Santa Cathaiina al 12 do
correte.
No dia 5 encerrou-se a assembla provincial
do Rio-Grande, tendo trabalhado nicamente at
principios de dezembro prximo passado, porque
nao fra possivel continuar reuoir-sc o numero
de depuiados exigido pelo regiment. Dizia-se
quesera convocada extraordinariamente para o
mez de marco, afim de volar as leis de ornamen-
to provincial e municipal e de lixacio de turcas.
O processo eleiloral ia correndo sera incidente
algum desagradavel. No i. dislricto da pro-
vincia c.ibia o triumpho chapa do Sr. doaem-
bargiJor Bello. Quanto ao 2. dislricto, eis o
que se l no Diario do Ilio Grande :
Publicando hojo o resultado do pleito elei-
loral d'esla paroebia (Rio Grande), justo que
digamos alguma cousa da morahdade d'elle.
Placida e legalmente correu de principio a
Jim a oleigio primaria desta pirochia. Nenhum
incidente,nem a mais leve allercaco veio pertur-
bar a marcha de lo serios Irabalhos.
Ambas as parcialidades, desenvolvendo-se
sempie dj um modo cavalheiroso, pareclam em-
pentadas em dar esse exemplo de moderarlo o
de respeilo reclamado pela aolemnidade de ura
aclo lo importante e que na casa de Dos se
passava.
o Por mais quequeiram pesar os rasgos de cl-
vilidade c tolerancia, ento de parle a parte exhi-
bidos, nao ser certamente possivel distinguir se
ludo isso devemos ao grao de clvilisac,5o que
lem chegado esle povo, se moralidade das in-
fluencias que o dirigirsm, segundo as doulrinas
dessa novo potencia eleiloral o Sr. Dr. Po Silva)
quo entre nos levantou-se, ou se ao respeilo que
inspira a circumspecQo com que o Sr. tenenle
coronel Porfirio Ferreira Nunes tao conveniente-
mente se costuma comportar na presidencia da
assembla porochlal.
Mas, seja como for, viva o povo rio-gran-
dense 1 vivam as influencias de ambas as par-
cialidades I louvor e honra ao digno presidente
da assembla parochial, e reconhecimento eter-
no ao patriotismo e desinteresse do Sr. Dr. Pi
Silva
Concluio-ro hontem (1) a elei^o primaria
da villa de S Jos do Norte. Nao houve oppo-
sico : um dos lados que a pleiteavam abaodo-
nou o campo.
A respeilo das duas referidas parochias e das
de Povo-Novo, Santa Victoria do Palmar, Arroto
Grande e Moslardas, limita-se o Diario a publi-
car o resultado da apurar* dos votos, nao de-
clarando qoal das parcialidades leve a vantagem.
Tratando porem das de Jaguaro e Piratinin, no-
ticia ter vencido a chapa dos amigos do Sr. Dr.
Brusque.
Em Sania Victoria triumphou, segundo o Echo
do Sul, a chapa do povo e pelo povo, contraria
do Sr. coronel Campos ; na Buena, municipio
de Pelota, Boqueir&o e Corrito, a do Sr. Dr.
Brosque.
O Mercantil de Porto-Alegre passou do dia 1."
do correute ao seu aovo propretario, o Sr. Flix
Xavier da Cunha.
Os jornaes da mesma cidade noticiara ter sido
assassinado em S. Jeronymo um subdito porlu-
guez de sppellido Monteiro, por um Andrde
Olivera, que, depois de perpetrado o crime,
evadio-so no proprio carallo do delegado de po-
lica.
Le-M no IfereaWti:
Ao lado do prazer sargo com frequoncia o
contra-lempo que incommoda, e al a dr que
aflige.
< Anle-hontem (27) noite, naoccasiao em
quo muitas pessoas embarcavam no vapor Gua-
r*ny, rlirando-se da festa, absteu ama parle da
ponte provisoria em que o embarque tinha lugar,
e maiB de irinla pessoas cahiram no rio. Por
forln nie havia n'ella seohoras ou criangas.raas
sendo todo horneas, e podendo tomar p, con-
seguirn! ganhar a praia, de onde lornaram
embarcar.
4 Sn caalratoasfo can (er eepemdo, por-
cia da Baha.
Tem de ser nomeado d'entre 15 juizes de di-
reito um que preencha a vaga de desembargador
que na relaco do Rio vat deixar o Sr. Jos Ma-
riani, a qoem loca como o desembargador mais
antigo do imperio o lugar de ministro do supre-
mo tribunal de juslica, por ler-se aposentado o
Sr. conselheiro Antonio deCerqueira Lima.
A lista apresentada aogoverno imperial com-
poe-se dos juizes de direito Antonio llenrique de
Miranda, Joaquim Podro da Costa Lobo, Joo Qui-
rino Rodrigues Silva, Lourenco Caelano Pinto,
Francisco Elias do Reg Dantan, Manoel Teixeira
Peixoto, Juo Valenlim Dantas Pnag, Antonio
Goncalves Marlins, Francisco Jorge Monteiro, Jo-
s Ignacio Acculi de Vasconcellns, Henrique Jor-
ge Rebello, Alvaro Barbalho Ucha Cavalcanti,
Miguel Joaquim Ayres do Nascimento, Francisco
Pereira Dutra, e Pantaleo Jos da Silva Ra-
mos.
O penltimo dcstes juizes consta que falleci-
do, mas Bao lendc o supremo tribunal participa-
Cao oflicial, enlendeu dever inclui-lo na lista dos
quinze.
18
Tiveram merc:
O consclheiro Mapocl Ignacio Cavalcanti de
Lacerda, do titulo de baro de Praparoa, com as
honras de grandeza ;
O consclheiro Francisco Gomes de Campos, do
liulode baro de Campo-Grande, com as honras
de grandeza ;
Honorio Augusto Jos Ferreira Armood, do
ttulo de baro de Pilangui ;
O desembargador Antonio da Costa Tinto, do
titulo do couselho.
ques Canaria), da 2* para a Ia vara municipal e
de orphaos da cidade do Rio-Grande, na provin-
cia de S. Pedro do Sul, por assim o baver pe-
dido.
Foram nomeados :
O desembargador da relaco da cArte Jos Ma-
riano, para um lugar de ministro do supremo tri-
bunal de juslica;
Ojuiz de direito Jos Ignacio Accioli de Vas-
concellos para um lugar de desembargador da
relaco de Pernambuco ;
O bacharel Manoel Mara do Amaral, juiz de
direito da comarca da Carolioa, no Maranhao ;
O deputa Jo do tribunal do commercio da cor-
le, Joaquim Antonio Fernandes Pnhero, para o
lugar de secretario do mesmo tribunal;
O bachure! Daniel Arthur Horta Oleary, juiz
municipal e de orphaos do tormo do Santa Luza,
na provincia do Minas Geraes :
O bacharel Luz Lopes Castello-Branco, juiz
municipal da 3* vara do termo de Porto-Alegre,
na provincia de S. Pedro do Rio-Grande do Sul;
O bicharel Autooio Ferreira Garcez, juiz mu-
nicipal da 2a vara do lermo do Ro-Grande, na
mesma provincia ;
O bacharel Abraho dos Santos S.juiz muni-
Temos datas de S. Paulo at 15 do corrente.
A carta do nosso correspondente resume o que
de algum inlercsse lem occorrido naquella pro-
vincia*.
A assembla provincial, que devia reunir-se a
2 de fevereiro prximo, foi adiada por aclo da
presidencia para o dia 1 de marco.
19-
Foi agraciado com o titulo de baro de Guapy
o Sr. commendador Joaquim Jos F&rraz de
Oliveira.
Por decretos del5io corrente foram exonerados
a seu pedido:
O chefe de diviso reformado Luz Caetano de
Almeida, do exercico de capilo do porto da
provincia do Espirita-Santo ;
O capilo do mar e guerra graduado Pedro
Paulo Boutrouelie, do da provincia Rio-Grande
de do Norte.
Por decreto de 7 do corrente fui nomeado
2." cirurgio do corpo de saude da armada o Dr.
Sevoriano Braulio Monteiro.
Por decretos de 15 do rnesmo mez foram
nomeados:
Flix Rodrigues Seixas, 2." pharmacealico do
mesmo corpo.
O capilo de fragata Vctor de Santiago Subr,
capilo do porto da provincia do Espirito-Santo;
O capilo-tenente Manoel Mara Lobo Botelho,
capilo do porto da provincia do Rio-Grande do
Norte.
compaohndos de um inspector de quarteiro o do
alguns cidados parliram em sua procura, e ef-
fectivaraentn o encontraran] no malo, sem que
entretanto dsso signaos de soffrimento algum.
Cooduzido para lugar seguro, at que podesse ser
transferido para a cada daquella villa, desenvol-
vendo-se ento os efTeitos do veneno, e despei-
to dus esforcos empregados, nao foi possivel *al-
va-lo e exptron d'ahi a algumashoras. A preta
anda vive, porm segundo a opinio dos faculta-
tivos nao escapar da morte.
Fizeram-se os competentes corpos de delicio,
o as investigares em taes casos necessarias.
- 24 -
Sabemos por communicaces officiaes da villa
de Maracas, da comarca do Rio de Coolas, que
continuavain n'aquelle termo as chuvas; que os
emigrados, apezar de precisaren) anda dos soc-
corros do governo come;avam a retirar-se as suas
casas e que se empregam j no servico da la-
voura.
25
Caetit.Temos noticias de algumas freguezias
do circulo de Cactl. Na villa veoecu o lado do
Sr. major Pimenta : em Santo Autooio da Barra,
Almas, Monte Alto e Carinhanha renceu o lado
cipal e de orphaos do termo de Algrele, na mes-, do Sr. coronel Spinola : no Gento houve uina
ma provincia: concordata, e no Rio das Egoas houve urna du-
0 bacharel Gemniano Antonio Vital de Ol- puesta.
veira, juiz municipal e de orphaos do termo de ------------
Sanio Antonio da Patrulha, na mesma provincia ; Em consequenca da demsso que pedio o Sr
O Dr. GulheraeSchoch de Capaaema, para o conego Dr Rocha, foi nomeado vigario geral do
lugar de director geral dos te legra phos elec- arcebispsdo o muito digno Sr. conego, commenda-
dor Henrique de Souza Braodo que exercia o car-
Communicam-nos do Sanios as segulntes
noticias eleiloraes da provincia do Paran:
Nos pontos conhccldos a eleigio correu com
Iranquillidade.
Em Antonina venceu o partido de que
chefe o commendador Antonio Alves de Araujo.
Na capital houve duplcala.
Nao ha anda noticia acerca das causas queiTe.rn. sendo licito respectiva legislatura deter-
tricos
O Dr. Jos Joaquim de Oliveira, para o lugar
de ajudante do referido director.
Foi apresentado o padre Manoel Fernandes
Sampaio, na igreja parochial deS. Jos do Porto
Alegre do Mucury, da diocese do Baha.
Foi pcrmeltido' aos padres Manoel dos Santos
Vieira, vigario da freguezia de Nossa Senhora da
Conceicao de Cael, e Lisardo Goncalves da Cos-
ta e Almeida, vigario de Nossa Senhora da Grasa
de Maracas, da referida diocese, permutaren! en-
tre si as mencionadas freguezias.
Foram reformados :
O tenenle-coronel da guarda nacional do Ro
Grande do Sul, Rodrigo Jos de Fgueredo Neves
00 posto de coronel da mesma guarda ;
O major da amiga guarda nacional da provin-
cia da Baha, Marcelino Jos Danlas, no mesmo
poslo.
Teve merc da serventa vitalicia do officio de
escrivo privativo do jury do termo de Queluz,
na provincia do Minas, o pnmeiro Ubcllioo do
mesmo lermo Gulherme Pinto de Andrade.
Foram romrautadas:
A Joo Caelano Melelicor Gongalves, em 100J
para os roparos r"a matriz do S. Joo do Princi-
pe, na provincia do Rio de Janeiro, a pena de
um mez do prisio e muila correspondente a me-
tade do lempo, a que fAra condemnado pelo de-
legado de polica do mesmo termo ;
A Joaquim de Faria Braga, em um meze
quinze dia de priso a pena de um anno de pri-
so e mulla correspondente a melado do lempo a
que fAra condemnado pelo jury de Goianna, na
provincia de Pernambuco ;
A Frederico Pinto Homem de Azevedo Sam-
paio, em tres annos, seis raezes e quinze dias de
priso simples a pena de dous annos e seis rae-
zes de gales, c multa correspondente quarla
parla do lempo, que Ibe fra imposta pelo juiz de
direito da comarca de Itapemnim, na provincia
do Espirito Santo.
Pela barca norte-americana selia, entrada
hontem de Nova-York, recebemos datas dos Es-
tados-Unidos at 10 do passado, adiantando, por
conseguate, apenas dous dias s que ltimamen-
te livemos por vis da Europa.
O quo mais preoecupava o congresso era a
queslo da separaco dos estados do sul. Havla
quem enlendesse que nada se poderia fazer para
evita-la, mas tambero nao faltara quem sa mos-
Iraase convencido de que por meio de um com-
promisso aioda seria possivel conservar os esla-
dos, em que se admiti a escravido, unidos aos
oulros que a nao loleram.
Para conseguir esle ultimo fim, varios planos
se tinham j proposio, entre os quaes urna emen-
da constiiuico em sentido anlogo ao do com-
promisso Missouri.
Entre os oulros expedientes lembrados, qua-
tro tinham obiido certo grao de acceiLi(o da
parte dos membros do congresso. 1., nao se re-
conhecer acquisigo alguma de territorio seno
por via de tratado ; 2., todo o territorio que
contar 20:000 moradores ter direito de eleger,
de conformidade com as regras que o congresso
prescrover, lodos os funecionarios para o seu go-
o provocaran).
Em Paranagu deu-se o mesmo facto.
< Houve urna eleicao na matriz, presidida pelo
primeirojuizdepaz, e na qual foram observadas
todas as solemnidades legaes.
Houve oulra na capella do Bom Jess,
presidida por outro juiz de paz.
Mutivou a duplcala o cumprimento que deu
a mesa legitima portarla do presidente da pro-
vincia de o de dezembro ultimo, mandando que
a coiivocncfio dos volantes fosse feita pela quali-
fleaco do corrente anuo, sem embargo de terem
sido annullados os actos do couselho municipal,
e de nao ler concluido seos Irabalhos e nova-
mente convocado, por isso que nao houvera
interposlcao regular de recursos, tendo flcado
concluida a qxlillcaco.
t Na eleico da capella do Bom Jess, presidi-
da por juiz incompetenle, ez-se a chamada pela
qualifleaco de 1859, apezar dasordens da presi-
dencia em contrario.
A duplcala pos teve logar era consequenca
de entenderem alguns que eram juizes dos actes
da presidencia, e que podiam por propria aulori-
dade deixar de cumprir as determinaeoes da
auloridade competcnlu e responsavel.
Em (auaratuba a melado dos eleitores per-
lence a cada urna das parcialidades.
Em 'Guarakessava venceu o partido conser-
vador.
Das parochias pcrlencenle comarca da
raarinha s resta conbecer o resultado das elei-
qbes das do Morretos e do Porto de Cima. Nesta
pde-se assegursr quo triumphou a parcialidade
de que xhefe o lenenle-coronel Manoel Goncal-
ves Marques. Naquella o triumpho ha de ser
disputado entre as parcialidades do commenda-
dor Jos Mir de Preilaa e do coronel Modesto
Goncalves Gordeiro.
- .
Foram nomeados :
Commendador da ordem da Rosa, o Sr. conta-
dor -do ihcsouro nacional Raphael Archanio
Galvo ;
Catallelros da mesma ordem, os Srs. bacharel
Joo Cardoso de Menczes e Souza, bacharel Ma-
noel Soares di Silva Bezerra, bacharel Fsrnando
A. do Mello, bacharel Jos A. Pereira, Lulz A.
de Mono Torre", Fnneisco in Gomes Peteir,
minar se reconhecer ou nao a escravido du-
rante a existencia do dislricto como territorio;
3, todis as vezes que um terri'.orio que contar
o numero de populaco branca exigida para a
represeotacao no congresso, e liver submetlido a
sua constitujeo ao voto popular, requerer a sua
adraisso Unio como estado soberano, ser in-
corporado n'ella sobro o p de igoaldado cora os
demais estados, sejam quaes forem as suas dis-
posicos a respeilo da escravido; 4., o con-
gresso nio intervir na queatio da escrevido
on le quer que ella exista autorisada por le, nem
13o pouco vedar a transmisso dos escravos de
um estado para outro.
Esta mesma variedade do remedios proposls
indica a gravidade do nal, e com effeito pare-
ca ir lavrando a crenea de que se effecluaria o
rompimonto da Unio, pois qoe alguns estados,
com especiaiidade a Carolina do Sul, continua-
ran) a insistir n'elle, e da legitimidado do recur-
so forra para evila-lo havia muito quem duvi-
dasse.
O aspecto da capital ers soturno e triste ; nem
pareca que estivesse trabalhando o congresso.
Em Kansas nao tinha anda sido possivel cap-
turar o bandido Montgomery, que, entrincheirado
cos trezeotos sequszes, mostrara-se dispoato s
combaler.
Uma expedico enviada a Honduras com ca-
rcter meramente particular, para reclamar os
restos moriaes do flibusleiro Walker. nao tinha
conseguido o seu fim ; esperava-se porm poder,
por intermedio do ministre daquella repblica
em Washington, obter a entrega daqoelles despo-
jos familia do juslieado.
i a.....
Baha, IV de Janeiro de 1861.
Na imperial villa da Victoria foi suspenso o
processo eleiloral, dando-se ni igreja algumas
aceas de desordena e ferimeotos.
Aos esforcos do Sr. Dr. Sebastiio Cardoso, di-
gno juiz de direito da comarca, dve-se o nao
terem tomado maiores proporc.oes esses desacatos.
A elelclo, que tem de proceder-s por nova or-
dem, nie peder mais aproreilar para os mem-
bros da cmara temporaria, e sim para os depu-
ta dos provincia es.
Recbenos noticias i& municipio da Tapera.
go de promotor ecclesiastico.
Louvamoso Sr. vigario capitular por to acer-
tada nomeaejo.
De uma carta escripia de Valenca.com data de
16 do corrente, consta o seguinte :
Nao se fez eteicao na Victoria; houve desor-
den), a cabera de Jos Lopes quebrada e muitos
oulros. Era o Rozeira vencedor. Sei por ura ra-
paz que chegou hontem d'Ara, onde flearam o
Paulino e o juiz municipal Casimiro, que vo pa-
ra ah, e vio lambem o Calixto, do Rozeira, que
talvez j li csteja. Diz o rapaz que fazem a elei-
go no fim do mez, se ojuiz de paz a marcar,ir
bem, porque o Paulioo, e o juiz nao podero l
estar.
26
Foram nomeados para membros do conselho
superior de mstrucco publica, os Srs. conego
Antonio Pereira Franco, Dr. Augusto Ferreira
Pranga, Dr. Luiz Antonio Pereira Franco, dezerr.-
bargador Manoel Messias de Lco, Dr. Luiz An-
touio Barhoza d'Almeids, Jos Rodrigues Nunes,
Joo Alves Portella, Dr. Abilio Cesar Borges e
Dalmacio Joo Chaves, os quaes cora os seus mem-
bros natos, declarados noarl. 136 do regulamen-
to de 28 de dezembro do anno passado, o conti-
nuaro, Meando dissolvido o anligo conselho de
instruccao, de conformidade com o 10 doart. 4i
da le provincial n. 814.
O capilo do brigue belga De Ruyktr em vla-
gem de Buenos-Ayres cora destino Anvers, en-
conlrou no dia 10 do corrente na altura de 26
25, lat. sul a 40, 41' long. OE de renwick a
galera ingleza John Owtne, eapitio J. Brouen, a
qual ia de Calhau de Lima para Inglaterra com
carregainento do guano, e prestes i ir a pique
por-t.er aborto agua. Foi salva a sua tripolasio
de 24 horneo e mais 2 passageiros pelo dito bri-
gue belga, que arribara este porto para nelle os
desembarcar, c seguir a sua derrota, segundo a
declararlo que fez o capilo na capitana do
porto.
Hoje s 3 horas da larde entrou do Rio do Ja-
neiro a fragata vapor dintmarqueza Sjaland,
commandanle Ipscn.
(Jornal da Tarde.}
CORRESPONDENCIAS DO DIARIO DE
PERNAMBUCO.
XZ de Janeiro.
A atmosphera poltica est regulando pelo mes-
mo thermomelro da almosphera natural, e era
quanto ferve a lata dos candidatos, cahe o sol
fervenle sobre o nosso horisonta e o calor abrasa
os corpos.
Esta dupla corabinaco de ardores, que ao mes-
mo lempo que desvair o espirito, extena o cor-
po, lem tornado muito desagradavel e quasi in-
supporiavel a existencia dentro dos limites e de-
baixo do clima do municipio neutro.
E o caso que nem n'uma nem na outra anda
nao chegamos ao Zenilh ; por quanto o da almos-
phera natural dizem que costuma ser aqui em
fevereiro, c o da atmosphera poltica tem de ser
necessarameole 30 do correte, dia da reunio
do collegio eleiloral, em que a ambicio dos pre-
tendentes liberaes pode chegara tal exallaraenlo,
que d mesmo lugar troca de alguns sopapos,
ou cousa que o valha. Mas tambem os homens
tem razio; o osso um s, e os ca....ndidatos
sao muitos, o que d sempre em resultado sie-
nas desla ordem. Demais dizem elles que qe-
rem aproreilar o inesperado triumpho que al-
cancaram sobre a fraqueza de uns e a traicao de
outros, pois nao sabem quando lo cedo lhes
chegar outra fortuna igual; e cada qual se jul-
ga com melhorcs ttulos a recolher os despojos
da victoria. Por mais puro que seja o seu pa-
triotismo, os cidados patriotas querem sempre
aproveitar alguma cousa mais positiva do que os
vivas da populago oss ras e nos meetings, e
pe-se em siluago do poder tancar a unha a
alguma posta gorda do ornamento. Saco vazlo
nio se pe em pdizem elles. Vamos porm
soguir a ordem chronologica dos factos.
Terminou hontem na ultima freguezia que res-
lava a apuraco das listas, e est portanto cons-
tituido o corpo eleiloral que deve eleger no da
30 deste mez os tres representantes deste destric-
to na cmara temporaria que deve talvez fonc-
cionar durante o qualriennio de 1861 a 1864. Os
coripheus ardenles do liberalismo entoam por
todos os seas orgos e com todas as forcas dos
sen pulmoes bymnos de victoria, que j ho de
ter chegado at aos seus ouvidos, somonte por
que conseguirn) misturar entro os oovos eleiio-
res da corte um pessoal maior do que elles pro-
prios esperavam ; fortuna que se acham tao pou-
co acostumados a gozar, e de que por isso mes-
mo nio sabem que uso ho de fazer, para que
mais lhes iproveite.
Este estado de cousas excepcional desperlou
naturalmente o apetite de muitos homens de
ravata ai ou menos lacado, que se apregoam
iberaes de antiga ou de recente data, desse* de
quem o pogirum aun declarou na sua celebre
circular aos eleitores roineiros que quera quo
osse composta a sua democracia, os quaes Spre-
senlam-se de tropel allegando o seus Malo, e
A' testa da wfilio central taaaafbida de
dirigir e retratar m* it.iaeae aaomata a diBcil,
garam o Sout Fraae, Theoato Otlaai, Varna
ceRaa, O. taaa*t'*C.l os ques aa ji Ma
fraqoaaies Toaat6a-ooovoeado pata"Has aajaaa
elulwa raae iuaamiulsii daaa^rTereaaaaaarachraa
do uawnco, ata<'* sa oasafasaj oaanaar
saaae o numeroso pretenden les patrio** que
esli em campo pan disputar es favores ra orna
de 30 ae jaaeiro ; moa nio Uto tem ido possivel
obler cousa alguma nesle sentido, apezar dos
eloquentes discursos do D. Manoel, das premes-
sas do Souza Franco para quando fr ministro o
presidente do couselho, e das ameacas do Otlooi,
que se proclama o senhor da situscio : o ho-
mens mostram-se termosos, a desharmonf coa-
lina no mesmo p, dando lugar a hostilidades
reciprocas, de que elle ji nao fazem reserva.
Consta qu* na ultima reuniio celebrada um
desles dias em casa do Manoel para este flm
ficou definitivamente sssentado que os tres can-
didatos favorecidos, sobte os quaes devia con-
centrar-so a volaco de todos os eleitores pogi-
rons seriam os respeiUbilissimos patriotas, Octa-
viano, Saldanha Marioho e TheoQlo ttoni; os
dous primeiroa, dizem elles, por terem sido
aquelles que crearam a sltuacio actual com a
penna e o archote na mo, com a calumnia e
injuria nos labios, vomitando-as todoe as'das
na* columnas de Correio Mercantil e do Didrio,
e o ultimo, por ter sido aquello que dirigi a
situa?o e promoveu o triumpho eleiloral de quo
se desvanecen), que inflammou as massas, e as
fazia avancar ou recuar como quera como seu
lenciuho branco, o que lhe dav inconteslavet
direito a ser eleilo pela corte como urna demons-
trado signiCicsva de. reconhecimento do seu
poder e influencia.
Como porm se contava como certo que esto
illustre personagem seria tambem eleito por um
dos dislrictos de Minas, pelo qual teria de optar
por ser a sua provincia natal, enlio deixaria elle
vago o seu lugar na deputaco da cote, que se-
ria precnchido, procedeodo-se i nova eleicio, ou
pelo Urbano, ou pelo Manoel de Fras, o pri-
meiro como candidato provavel i pasta da justi-
ca e o segundo da guerra na nova organisacSo
ministerial quo elles conlam que ha de haver de
maio em diante, fleaodo enlio a escolha entre es-
tes dous pretendentes adiada para essa occasio,
c deste modo.evitados por era quanto maiores
desgostos e dissidencias.
Ora, esta combinarlo nao pareca por certo m
para engaar osllos: mas os nossos patriotas,
cuja primeira virtude desconfa rem uns dos ou-
tros, nem aceitaran) a validado das razos expos-
tas pela commisso central, nem acreditaram na
sinecridade das suas promessss, e cada um trata
do puxar braza pata a sua sardinha. Assim alm
dos tres ulmos preferidos, sao anda candidato
por esle circulo, em primeira plana os Srs. Ma-
noel de Fras, Luiz Fortunato, Urbano, e Ferreira
Vianna, o em segunda alguns outros nomes obs-
curos que me parece at escusado mencionar por
nao serem conhecidos era parte nenhuma do im-
perio, e que todava s por terem o seu vol e o
de um ou outro amigo do peito entendom poder
tambem apresentar-se s para fazer ligura na
apurago. Deo lhe d juizo, que desles e o reino
do co.
Dizem que principalmente os eleitores de San-
ta Anna, que sao 45, e que exercem grande in-
fluencia no collegio, tomaram o freio nos dente?,
e resisten) a todas as tentativas de seduccio da
commisso central para os chamar aos interesses
dos tres preferidos,e declaram quedarn lodosos
seusvoiosaoFriaseaoLuizFortunato, e que lhes
ser mais fcil volarem em algum candidato con-
servador do que nos tres que foram julgados me-
Ihores sera o seu accordo, sobretado quaudo se
sabe que um delles (o Saldanha Marinho) per-
nambucano o o outro (o Ottoni) mineiro. Afi-
nal estas pobres creaturas ho de acbar por se
dilacerarem s dentadas, e hio de chamar os
conservadores para quo os acudam e venham
restabelecer a ordem as suas proprias flteiras
garant'ndo uns contra os outros. E ninguem
tambem poder admirar se vir sahrem trium-
phanles, do escrutinio de 30 de Janeiro, os can-
didalos conservadores que conlam um terco ou
mais de eleitores firmes no collegio, e qoe pode-
ro aproveitar-se nao s do extravio da votacao
dos liberaes, como do muitos votos que lhes ho
de ser dados por despeito pelos candidatos desfa-
vorecidos.
E' o caso de dizer-seDos escrere direito por
liobas tortas.
O governo continua a mostrar-se neutro no
meio de lodo este debate de ambicoes iudividoaes
cooscrvando-se independeino esobranceiro a lodos
os enredos e intrigas que coslumati urdir-senes-
las occasies.
Sejam quaes forem os novos eleilos represen-
tantes da naco, nao ter elle o menor cooslran-
gimento em lhes dar conla da sua missio, que
e continua aser governar o palz com rectido e
sabedoria, sustentando a dignidade nacional, de-
senvolvendo a sua prosperidade material, e es-
tudaodo e provendo a todos os seus interesses
legtimos, dos quaes tem provado que nunca se
distrahe.
Anda hontem e hoje publicou o Jornal do
Commercio actos officiaes o medidas administra-
tivas de muita importancia, como sejam a crea-
cao da nova Caixa Econmica e Monte do Soc-
corro estabelecidos nesta corte, e um notavel re-
gulamento providenciando sobra a existencia o
operaces das casas de emprertmos sobre pe-
nhores que era uma grande netessidade publica
para a populaco pobre desla grande cidade,
dede muito reclamada por lodos os orgios da
opinio publica.
Nao posso mais continuar com o grande ca-
lor que faz. Contente-se com o que ca dito.
c
pretendendo encattar-se nos tres lugares da de- \ sao candidatos os Srs. :
pula;o fluminense, para nio perderem a ocea-i Dr. Vello Franco
siio que julgara propicia, e per que acreditara) c Dr. Silreira Lobo.
Wpda^rrte^tf coina^m-ortolos Ha marros1 < Dr. Laayete.'
DIARIO DE PERrtAMBUCO-
Polo vapor nacional Oyapock, entrado hontem
dos portos do sul, recebemos jornaes e cartas
que alcancam : os do Rio 4 23, da Babia 26 e
de AlagAas 29 do corrente.
Rtorf* Janeiro.Foram nomeados :
Delegado do director geral das Ierras publicas
da provincia do Para, Hanoel Roquo Jorge Rt-
beiro ;
Oppositores da seceso das sciencias medicas da
faculdade de medicina da Bahia, Drs. Demetrio
CyriacoTourinho, e Luiz Alvares dos Santos ;
Secretario da polica do Rio de Janeiro, Dr.
Leopoldo Henrique Castrioto.
Foi agraciado com o titulo de baro de Pitan-
gu, o commendador Honorio Augusto Jos Fer-
reira Armond.
Foi concedida, D. Escholastica Basilia de Sel-
xas, irmia do fallecido arcebispo da Baha, mar-
quez de Sania Cruz, a pensao de 1:200$.
L-se no Correio Mercantil :
Pelo dislricto de Pitanguy, Sabari e Itabyra..
sao candidatos os seguinles Srs.:
T. Ottoni.
Dr. Francisco Campos.
Dr. Rabello Horta.
Dr. A. da Ponseca Vianna.
Dr. Manoel Ignacio de Carvalho Meodonca.
Dr. Modestlno da Bocha Franco.
Dr. Anaslacio Sympbronio de Abren.
Dr. Manoel Teixeira da Fooseca Vasconcerios.
Dr. Capanema.
Pelo dislricto de Pouso-Alegre, Caldas e Cam-
panha apresentam-se os seguinles candidatos, os
Srs. ;
< Dr. Calta-Prela.
Dr. Pirmino.
Dr. Joaquim Delflno.
< Dr. Maximino Antonio de Azevedo.
Dr. Evaristo Ferreira da Veiga.
Dr. Gabriel Po da Silva.
y. B. Alguna collegio lenciooavam lem-
brar o Dt. Mello Franco, mas disso deaistlram.
constando qua est segura pelo 1, dislricto a
candidatura do distincto mineiro.
Pelo circulo de Barbacena slo candidatos os
seguinles Srs.:
C. Benedicto Ottoni.
* ?/ Rodrigues Lourenfo Duarte.
Dr. Joo da Costa Machado e Souz.
Desembargador Pedro de A. Cerqueira Leite.
Mariano Procopio.
Dr. Carlos Fortes de Bastamante.
Pelo dislricto de Ouro-Brelo,-Mariana e Bhi


m QVimU FEUtA 34 M iAMIM M. Kl.
F. de Paul* Sntos.
< Dr. Jos J. Monteire de Barre?.
Carlos de Assis Pete.
F. de f. Ramos Horta.
Pelo districto de S. Joo, Formiga e liberaba
sao candidatos os seguales Srs. :
* Dr. Fia vio Paroee.
Dr. Jos Jorge.
Dr. Domiciano.
Dr. Hygino Airares di Silva.
Dr. Teixoira de Rezeude.
Francisco da Gama Cerqaeira.
Dr. Cyrillo.
Dr. Salalhiel
Pelo dUlricto de Paracal e afoules-Claros
Sao candidatos os seguintes Srs. :
Dr. Bernardo de Helio Franco.
Dr. Frederico Augusto Airares da Silva.
Cetario Augusto tiara i.
Conego Antonio Gongalves Chaves.
Dr. Luiz Carlos da Fonseca.
Dr. Pedro Maria Veraiaiii.
Mekhior Baptlsts Franco.
< Pelo districto do Serr, Diamantina e Muas-
Novas sao candidatos os seguintes Srs. :
< P. de Alcntara Hachado.
Dr. Jos Joaquim Ferreira Rabello,
A. C. Cruz Hachado.
Dr. Sirao da Cunha Pereira.
Antonio Joaquim Cesar.
Dr. Antonio Gabriel de Paula Fonseca.
10 caixas cora cera, 0 barril coea sardinhas ; a
Antonio Lope* Rodrigues.
20 barrit cora azeite, 131 barricas sardinhas,
32 saceos oozes, 230 oaixas cebollas ; a Luiz J.
di C Amorioi.
20 caizas cora queijos ; a Uanoel Ignacio de
Olireira & C.
4 caixas e l barril cora drogas ; a J. Soum &
Co rapa nhia.
11 ditas e 1 barriea om ditas ; a Joo da Silr a
Faria.
3 caizas, 3 barricas e 1 (ardo cora ditai ; a J.
M. da Cruz Correia & C.
4raccas cora crias; a Anlonio Joaquina da
Silva.
Quanto ao commercio, l-se no Jornal do
Commercio de 23 :
Cambio.^Sobre Londres 26 1|2 90 d. T.
Paris 362 e 3i7"por f.
t> Havre 357 idern.
> HiQibtirgo 630 por m. b
As noticias que noslrouxe o paquete francoz
Gujenne dos Estados Uaidos causaran) em nossa
praca a sensago desagrada vel que necesssria-
menti ilonarn produzir, desfavoraveis corno sao a
marcha regular de nossos negocios cora aquellos
mercado*.
Nao honre no entanto baixa no cambio, por
estar o mercado aujeito tras circunstancias cu-
ja aeco pesa sobre elle sira ltanearaonte : (alta
de saccadores, de tama Joros, e de cat em lotos
da molhor qualidade.
Entre, pois, oj poucos saccaores que lera
appareci'lo no mercado eos lora dores que mais
neessitam (azer remessas effecluiram-se hoje
traasaeges sobre Londres na importancia de f
65,O)0 a 26 l|2d., e apenas S 5,000 a 28 lit d.
Sobra Pars e o Havre houve saques regula-
res aos extremos de 357 a 360 rs.
Sobre Haraburgo ssccou-se 120,000 m. b. a
63) rs. e 30,ii)J a 691) rs.
No mercado de caf limitou-s-! o moviraento
a alg.irnas vonJasinsigniflcantes ; envega, porra,
a entrar o genero regular neale", o n.1o sofror no
transporte novoselT.:iloa de mo tenpo, devo dar
luar cedo a algunas trausaeces.
'. Hi era ser actualmente (JJ.OJO saccas, em
que anda abunlam as quilidades inferiores.
Fecharara-se h >jo 22 saques sobre Londres
ni importancia de S 1UJ.000 a 26 1|2 d.
< Sobro Pars houve saques regulares a 360 e
362 rs.
c Hontem e hoje venierara-se 8,800 saccas de
caf.
Chegaram, procedente de Pernarabuco : 10
do crrante, os palhabotes Nooaes e Piedaie,
com 8 das de viagera ; 17, o palhaole Duas
Luizas, com 13, e a barca Castro lll, cora 25 ;
19. o patacho Bom Jess, cora 8
Sahirara om desuno & Pernarabuco : 10, o
brigue Seis Innaos ; 13, o patacho Bibsribe ;
17, o brigue diuamar juez IIIslein, e a barca hes-
panhola w ; 18, o brigue Encantidor, e o
brigue escuna Nejrae ; e 21, a barca Iris.
AcHavam-se carga para Pernarabuco : a bar-
ca Castro III.
Bxhia.Era outra parte v5o transcriptas asno
ticias importantes ltimamente occorridas :
Quinto ao commercio eis o que diz o Diario
da Bahia, era o da 26 :
Assucar mascavjdo 2200 a 2$ 100.
Dito branco 25700 a 3}000.
Couros seceos 250 rs., por libra.
Dito salgados 225 rs. idean.
Londres 60 a 90 ds. v.26 5(8 a 26 3/4 d.
Pars 355 a 360 rs. o (r.
Hamburgo 68 a 700 m. b.
Lisboa 101 a 105 01o-
Doblos hespanhes 31$ a 31&500, esc.
da patria 30*500 a 31000
Pecas de 6$00 vellias169500 a 17jt, id.
de 4>000 9,8300 a 9400 id.
Soberanos9j8)0 a 10} id.
Palacocs brasilcros2*000 a 2J100
hespanhes 2JO00 a 28100
mexicanos1&900 a 1960.
Chegaram procedentes do Pernarabuco : 17,
o patacho Sania Cruz, com 3 das de viagem, e
& 21, o patacho ing'.ez Ilarriet, com 4.
Sihirara cora deslino Pernarabuco : 17. o
vapor d6 guerra Pedro II ; o 18, o brigue Feli-
cidade-
Alagas. L-se no Diario das Alagdas :
Hoje 17, ns7 horas da maaha devo ter lu-
gar na igrpj i de Nossa Senhora do Livraraenlo
urna mssi e memento por alma do s-rapre lera-
brado e chorado Sr. Arcebispo da Bahia, primaz
da groja brasileira, mar juez de Santa Cruz o um
dos prirneiros sabios do Brasil.
Este acto religioso inspirado pola gralidta
que um tilho da igreja deve a esse Ilustre finado,
e todo o bora brasileiro deve ir hoje render um
tributo de saudade urna das maiores glorias da
trra da Siuta Cruz.
O Exra. Sr. Dr. S. F. de Araujo Jorge, dis-
tinclo Alagdaiio, acaba de enviar-nos a seguinte
declaracao :
Venho render meus agradecimentos a todos
samigos queso hivjam dignado do auxiliar mi-
cha candidatura deputaco, e, anda a todos
aquelles qu6 me declarara os motivos, sem duvi-
da procedentes, pelos ques nao Ibes seria isso
actualmente possrel, sem grave corapromelti-
mento.
E declaro-me n5o candidato.
Cidade das Alagis, 21 de Janeiro de 1861.
S. F, de Araujo Jjrge.*
Do intimo d'alma sentimos profundamente,
que o espirito malvolo de partidos afasle de
nosso parlamento homens de carcter, intelligen-
:a, e honradez como o Sr. Dr. Silvero.
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA-
A mesa do collegio eleitoral de Iguarass
ficou assim eomposla:
Presidente.Baio da Vera Cruz, com 77 voto?,
secretarios.Manoel Francisco de Souza Leao.
Joao Francisco do Araaral.
EscrutadoresPirmino da Cmara Santiago.
Urbano Jos de Mello.
Houtem concluio-so a apnraco das cdulas
para deputados no collegio do Recife, e obtive-
ram rotos os Srs. ;
Viscondo de Camaragtbo.......191
Dr. Anlonio Epaminondas de Helio.,. 174
Dr. Francisco Xavier Paes Brrelo. *. 170
Dr. Antonio V. do Naacimenlo Feilosa 70
No collegio eleitoral de Olinda, obliveram
votos para deputado, os senhores :
Dr. Sergio Teixeira de Macedo .... 62
Dr. Joao Alfredo Correia de Olireira 61
Dr. Silvino Cnralcaulide Albuquerque 61
Dr. Joao Jos Ferreira de Aguiar .... 1
Dr. Anlonio Alves de Souza Carvalho. 1
A mesa eleitoral do Cabo flcou composta
MMMores:
Presdeme.Manool da Vera-Cruz Lias e Mello.
Secretario.Jos Paulo do Rege Brrelo.
Dr. Ignacio de Barros Brrelo.
EscrutadoresAntonio Perigrino Cavakaoli de
Albuiuerque.
Theolooio da Silva Vieira.
Compireceraru 56 eleitoresdo Cabo, a 34 de
Ipojuca, sendo e resultado :
Dr. Antonio Herculaoo de Souza Baadeira 75
Conselheiro Sebastlo do Rogo Barros 6 i
Dr. Anlonio Coelho de S e Albuquerque 48
CoaselheiM Beato da Qajaha ? Figoei-
1o.............74
Dr. Domingos de Souza Leao 31
Ramaiteram-aoa o seguinta :
irsfeac rfaetor dallevitta. Diaria: ten lo
Vrac. por varias reze* no anno prximo passado
fallado as aguaa ampocadaa, que impediam o
transito publico na estrada, que ra de Santo
Amaro para Belhlm, anda al hoje a cmara
oao lera d*dp^dRMa, t jt obstante era seu
respeitavel despacho de (5 de outubro do anno
ultimo dizer, que opportunamente tomaria as
que losaem convenientes no sentido, em quo Ihe
requenam dezeoove moradores proprielarios da
rclenda eitrada.
c Lumbre, nois. a elTactuajo ou o comprimen-
to do despacho lanzado na petico referida ; e
peco a Vme. que publique estas*hnhas. para o
Um de despertar esta necessilade publica.
NodiaSdomez que entra amanhaa deve
lee lugar a fealividade religiosa de S. Sebaslio,
na villa do Cabo.
Acha-se nomeado adminsirador dar obras
da estrada do Peo d'Alho o Sr. Candido Emgdio
Pereira Lobo, sendo substitu lo na collaborii;ao
da escripluraco das obras publicas pelo Sr. Jos
Joaqun Ramos Ferreira.
D'amanha por diaote, al segunda deter-
minado,o trera que parle desla estigo das Cin-
co ponas s oito e meia horas da uianhia. s
chogar at a villa do Cabo; e aquello que sahia
da, Escada i urna e 3(4 da Urde, cessar o
respectivo servieo, parlindo todava do Cabo as
3 horas da tarda para aquelle destino.
Consta-nos que hoje fice prorapto o passa-
dico que aefaaia na panto velha do Recife, que
assim ser aborta ao transito publico.
Foi transferido para a Bahia o chee da ea-
tacao naval desla prerincia Francisco Manoel
Barrozo, sendo substituido pelocapilo do mure
guerra Lourenco da Silva Araujo Amazonas.
O Exm. Sr. presideoto delerminou que segua-
se o Sr. Dr. cnefu de polica quanto autes para a
povoacaode Aguas Bellas, aflra de tomar eouhe-
cimento dos (actos tamentaveis, que all se de-
ram ltimamente, por oceasio das eleices de
eleilores.
Durante a ausencia do referido chele, flcar
encarregado do expediento do polica o delegado
desla capital.
Consta-nos que S. S. partir no da 3 de (ove-
reiro prximo futuro.
Kesolveu o Sr. presidente que o calcamen-
to da ra do imperador fosse (oito- por ineio de
airematacSo; e para este (Ira ordenou a thosou-
raria provincial que pozesse a respectiva factura
em basta publica, romeltendo-lhe simultanea-
monto o orcameolo, descripcao e planta da obra,
orgsnisadas pelo engenheiro Martineau, segundo
a determinado do mesmo Exm. Sr. presidente.
He este o melhoramento material de priraeira
necessi lade, e que o estado de importancia dosta
cidide ha muito reclarnava ; eS. Exc. coropre-
heudeu-o, epondo-o em praiica, bem merece
dos pernambucanos, por assim occorrer urna
necessidade palpitante, livrando-os do espect-
culo repugnante que hoje apresenta, o espaco
que deve ser calcado
O vapor de guerra Thetis, que sahio era soc-
corro da barca fraoceza encalhada no Cabo de
Santo Agostinho, c incendiada, voltou hontem
mesmo as II oras da noite, porque quandoche-
gou ao lugar do sinstro apenas restiva do navio
os topos de cabecas que ardiam, a roda de prfl,
e alguraas cavernas r, ludo o mais tinha sido
pasto das charamas.
O navio sahira do B icnos yres cora destino
a Havana, carregado de charque, e conduzindo
tres passagairos ; demandava Pernimbuco para
refrescar, quando ante-hontem pelas qualro ho-
ras da tarde, na altura do Cibo de Smto Agosli-
nlio, maiifestou:se o incendio a bordo e cora tal
riolonclaque o capito e a tripolacao resolveram
decoraraura accordo abandona-lo, esalrarem-
se na lanche.
Haviam bordo dezoseis pessoasao tolo, en-
tre ellas 03 tres passageiros citados, e o proprie-
Urio, que o proprio capito: sele Qciram as
Condas, e devem ter vin4o j para esla capital
pela va frrea; nore erabarcaram era Gaib
psra o Tkelis, e nelle aquichegiram.
Salraram-se alera da lancha, dous botes, com
alguna remos.
A barca charaa-se Berlhine, e consta ser no-
va, ; eslava encalhada no lugar denominado Pe-
dras Prelas. E' Ulrez o primoiro navio franenz
que tenha recebilo ura carregaraento do carne
seeea no Rio da Prata, para leva-lo Havanna,
onde leria de pagar excessivos direitos, por na
ser hespanhol.
O Sr. commandanto do Thetis, Io lenle Fran-
cisco JoSd Coolho Ncto, oa okoo i;i. d.a or.loi.j
que recebeu do seu digno ehefe. houre-se cora
a necessaria acliridade o zelo, bera corao o Sr.
lente Jacques ajudante da capitana.
Na noticia que hontem demos na nossa Re-
vista Diaria sobre a subvenco que rocebe ilinha
de vapores entre a Franca o o Brasil foi supptimida
urna linha, que faz muila falta. Assim deve 1er-
se que a subvenco annua de 4,800,000 fran-
cos, oi de 200,000 trancos por viagem, quando a
Real Corapanhia ro:ebe somenle por anno......
750.00U francos, ou por viagem 65,500 francos
menos por viagem do que a primeira 134,500
francos.
No da 29 dest9 mez.(orara recolhidos ca-
sa de deten;ao 2 homens, sendo 1 Ifberto e 1
africano livre ; 1 ordera do Dr. chefe de poli-
ca e l orJera do subdelegado de "Santo An-
tonio.
Passageiros vindos dos portos do su I no
vapor nacional Oyapock : Joaquina Feroan-
des, Joinna Paulina de Cerqueira, Jos An-
glade, Dr. Julio Birbosa de Vasconcellos. Jos
de Bezerra Henezes, Carlos Augusto da Oliveira,
Mara Magdalena da CouceiQo, tenento Alexan
dre Rodrigues de Souza, Joao Pereira da Molla,
Ricardo Jos Gomos da Luz, Gmenle Tavares
da Cruz, Manoel Teixeira, desembargador Jos
Pereira da Costa Molla, Jos de Bossa Henezes,
Jos Anlonio uarte Barbosa, Eduardo Anlonio
da Silva, Sadoc da Costa Vianni, 2" lente Jos
Urbano Pacheco Helio, Antonio Menezes de Oli-
veira, alferes Pedro Joaquina Alves e sua snnho-
ra, lente Joao Anlonio da Silva e ura filho
menor, D'. Joaquim Jos de Campos e um criado,
Levino Vieira de Macedo e dous esrravos, Jos
Goncdres da Silva e sua senhora e urna escrava,
Jos Gooctlvcs Halvoira, Napoleo da Costa Mo-
reira, Joaquim Jos Bezerra Monte-Negro Vi-
canle Bezerra Monte-Negro, Antonio Fernandes
da Silva, Manoel Jos Duarte tiuiraaraos. Joa-
quim Jones Bezerra Monte-Negro, Jos Anlonio
da Silva Andrade, Joaquim da Silva Torres,Bpu-
to Joaquim de Midelros, Joaquim do Souza Tor-
res, Henrique da Cuaha Rodrigues, Alexandre
Jos Ribeiro, 1 preta livre, 2 escravos e 1 cria a
estregar.
Seguem para o norte :
Frederico Benllenmuller, cadelo Francisco Ja-
nuario do Arrocholla tiilvo, cadete Avelino de
Arroehella Gilvo, Levy Heymano e um criado,
Antonio Raymundo Belfort. Hodrigo Marques dos
Santos, Odorico Serra Cardoso, Rvrn. frei Jos
do Amor Divino, cadole Anlonio Emiliano de
Alraeida Braga, lente Vctor Congalves Torres
e 3 Qlbos, Dr. Joaquim de Paula Vessoa de La-
cerda, Marcos Antonio Rodrigues, Jos Trigo da
Mola, Luiz Pereira de Oliveira, Pedro Baptsta
Moreira.
H4TAD0LR0 Pl'BLICO T
Malaram-se no da 30 do correnle para o con-
sumo desta cidade 84 rezes.
"-_Hortalida.de do da 30.
Felicidade Perpetua, preta. 60 annos, diarrha.
Hara Laza, parda, 3 mezes, espasmo,
tiertrudes Balbina dos Santos, branca, viuva, 56
annos, hepalite chrouica.
IMPORTACyO.
m
Brigue porteante JfarrtVi, vindb-fo Liverpool,
consignado a. Saunders Rtolkecs k C, maniles-
tou o seguinte :
15 tardos a U caixu lazeada de algodo, a
Ristron Rooker 4 Q..
16 laxas de (erra batid, 50 barris barrilha : a
S- P Johnston t C.
10,179 barras (erro ; ao* agentes da ra
(errea.
1 caita (azoada de algodo ; a James Cabtree
&. C.
6 ardos fazenda de algodo ; a Jos B. da F.
Jnior.
70 barricas ignora-so J. A, Mor eir Das,
3j barris manteiga ; a Mills Lalhan*.
20 toneladas de (erro bruto ; a C. Slarr & C.
1 caita (azeeda de algodo ; a Johnston Paler
& C.
1 dita camas: a 1 A.Siquaira.
36barris ochadas, 4 e-iixn cooserras, 4 ditas
cobre, 2 barricas (erragens, 57 ditas miudezas, 5
ditas fio, 1 dita arreios, 1 (arda loaa ; a James
Hallday & C
6 barris viobe Xeres, 6 ditos agurdente brau-
dy,90 caixas fazenda do Jalgodo ; a Adamson
llowie & C.
3 caixas azen la de algodo ; a D. P. Wild & C.
2 caixas capachos, I diti chapeos de sol, 1 dita
(azenda de algodo, 1 (ardo alcatifas ; a J. Keller
&C.
50 caixas palitos de (ogo ; a Ferreira & Ma-
theus.
1 barrica oerveja, 1 dita carne de racca, 29
caixas (azenda de algodo, 1 volunte eslampas ;
a H. Gibson.
3 (ardos (azendas de algodo, 16 voluntes me-
tal e pronos de cobre, 146 caixas (olha de (lan-
dres, 30 ditas queijos ; a C. i. Astley.
60 caixis e 81 (ardes (azoada de algodo, 10
caixas miudezas, 2 (ardos cobertores, 1 sacco e 1
embrulho amostras : a Southatl Mellors & C.
50 barris raanteiga. 42 gigos. 5 barricas e 1
cexto louca.l 58 lardos o 79 caixas fazenda de
algodo, 1 caixa chapeos de sol, 2 ditss engom-
mondas; a Saunders Brothers.
16 fardos e 5 caixas (azenda de algodo ; a Pa-
ln Nash & C.
t barrica cerreja ; a J. Lelly.
4 barris agurdenlo, 10 (eixes de (erro galvani-
sado : a Scolt Wilson & C.
14 caixas e 14 (ardos (azonda de algodo, 6 bar-
ris rinho Xerez ; a James Ryder V C.
52 caixas e 3 fardos fazenda de algodo ; a Bar-
roca & Hedeires.
2 caixas ignora-se ; a Joao Carrol.
2 ditas charutos ; ao capito.
Bceebedloria de rendas Internas
sjreraes de Pernarabuco.
. 20:lllfJ2i
. 590J140
COMMERCIO.
Rend ment do dia 2 a 29. .
dem do dia 30......
. 333.3I2&752
. 11:4468988
344:759J>740
Movimente da alfandesra.
Volumes entrados com (azendas.. 118
> com gneros.. 182
Voluraes sabidos com fazendas.. 105
com gneros.. 43
------148
Descarregam hoje 31 de Janeiro.
Brigue suecoAnna cerreja.
Brigue bollandez Gsiena Gerlrnidamerca-
dorias.
Brigue portuguezLaia IIIceblas e batatas.
Brigue rancezAasompiadaeartie.
Brtgoe nacionalAlmirante diversos gneros.
Escuna porluguezaMariafazendaa.
Rendimenlo do da 2 a 29.
dem do dia 30. .
20:701*164
Uoyimento do porto.
Savio entrado no dia 30.
Portos do sul. 6 das e 24 horas, vavor na-
cional Oyaoock o, commandante o capito l-
ente Antonio Joaquim da Santa Barbara.
Liverpool. 52 das, brigue ingles ne de 294 toneladas, capito J. Millar, equi-
pagera 12, carga fazenda e mais gneros; a
Patn Nash & C.
Nao houveram saludas.
Ot OJ a. a. m to a, S' * O B Horas
w B 28 B 8 O) Atmosphtra. o
< s r1 " n *< CA en Direeco. m o m <
o n m o sf B (D 0>J B * r o B (ntensidadt 1 si 8 8
M 00 9> O OO SJ Fahrenheit 1 m O e H s 55 O
an a> *. O 1 e Centgrado 9 o t-c
g z -a -a g Hygrometr I
o o tab O 00 Cisterna hydro-melrica. f
-a -j C.T O 3 o> ~a o Francs. Ed >
8 8 o> ao sj s Inglez.
A noiteclara al II h que comecou a chover
e assim continuou al as 5 h. da manha ; ven-
to SSE bonaoca.
OSCILLaQAO DA M*n.
Preamar as 6 h. 30' da manha, allura 6,6 p.
Baixamar 0 h. 42' da tarde, altura 1,1 d.
Observatorio do arsenal de marinha. 30 de Ja-
neiro de 1861. *
ROMANO STF.PPLB.
1 lenle.
Editaes.
Secretarla do g-overno de Pernam-
biiet 16 de Janeiro de 1861.
De ordem de S. Exc. o Sr. presidente da pro-
vincia, fago publico para conhecimento de quera
interesar possa. que se achara vagos os offlcios
de (abellio publico do judicial e escrivo do cri-
rae, civel e execuges do termo do Rio Formoso,
por desistencia que delles fez o respectivo ser-
ventuario Antonio Pinheiro da Palma.
Os preteodenles aos mencionados offlcio3 sao,
pois, convidados, para que, habiltaodo-se na'
frm do decreto n. 817 de 30 de agosto de 1851
e aviso n. 252 de 30 de dozembro de 1851, apr-
sentela seos documentos no prazo de 60 das
contados desla dala.O secretario do governo,
Joao Rodrigues Chaves.
Secretaria do soverao de Pernam-
buco 16 de Janeiro de 18 61.
Por esta secretaria se fazem pblicos para co-
nbecimeolo dos ioteressados os despachos pro-
feridos pelo Exm. Sr. ministro e secretario de
estado dos negocios da justiga no mez de dezem-
bro prximo findo sobro os requerimentos dos
individuos abaixo deelarados:
Dia 5Jos Peres Cara pello, (objecto) offico de
justiga, (despacho) nSo tem lugar.
Dia 5Joao Ferreira Vilella, (objecto) offlcio de
justiga, (despacho) prejudicado.
Dia 5Antonio Ignacio de Torres Bandeira, (ob-
jecto) offico de justiga, (despacho) pre-
judicado.
Dia 28Bernardo Jos Barbosa, (objecto) perdo,
(despacha) nao tem lugar:
Dia 28Joaquim Mara da Conceigo (objecto)
perdo, (despacho) nao tem lugar.
Joo Rodrigues Chaves.
Joo Baptista de Castro e Silva, inspector da
thesouraria de dzeadi de Poraambuco por S.
M. Imperial e Constitucional que Dos guarde.'
Era cumprionento da ordem do Exm. Sr. mi-
nistro da fazenda de 27 de deiembro ultimo. Caco
saber ao Sr. Jet Alexandre dos Sanios que foi
indererido pelo tribunal do thesouro o requeri-
raento em que pedio o Sr. Sanios urna indemni-
sago por prejuizos que alltgou ter tido durante
a revolta de 1818, visto se ter prescriplo o seo
direito por Dio o haver requerido dentro do pra-
zo de 5 annos.
Thesouraria de Pernambuce 19 de Janeiro de
1861.Joo Baptista de Castro e Silva.
Directora geral da instrueco
publica.
Fago saber ao professores e profesaras, direc-
tores e directoras, de collegio* o escolas de eo-
sino particular primnrio e secundario, que foram
absolvaos da mulla imposta por infraecao do art.
80 da lei regulamenUr n. 369 de 14 de raaio de
1855; que o Illm. Sr. Dr. director geral da ns-
IrucgSo publica da pr-incia, tem marcado o
praao,e*diM.eaa>U4* 4a daUdesiA Rara os
mesmo* Sr. reqoererera a licenga e tiraren oa
respectiva*- titules ; urna rez que coationer no
caoiad easno particular; vitando este
modo a duplicada multa que Ibes deve s*r im-
posta pela reincidencia.
A mesan adveitenca so faz a aqnelle, q
por ventura tenham aberlo e,tabclecimentos des-
la ordem, sem a competente aulorisacao na for-
ma da le oitada.
E para que oaegue ao conhecimento de todos,
mandou o mesmo illm. Sr. director geral publi-
car o prsenle.
Secretaria da iastrsecto puWic* de Pernarabu-
co, 28 de Janeiro de 1861.
Salvador Henrique de Albuquerque,
Secretario interino.
Directora geral da instruego
publica.
Fago saber aos ioteressados. que o Illm. Sr.
Br. director geral da inslrucgo publica, de co-
fermidade com as instruces de II do juaho de
18o9, lera designado o dia 18 de (evereiro pr-
ximo (aturo, pelas 10 horas da aaaohaa, para ter
lugar o coocurso as cadeiras vagas de instrueco
elementar do Io grao do sexo masculino, men-
cionadas no editnl de 8 de norembro do anno
passado, Sao pois convidados o* Srs, que se
acham habilitados na forma da le a vir inscre-
ver-se e a comparecer nesta repartico no refe-
rido dia e bora.
Secretaria da instrueco publica de Pernara-
buco 28 de Janeiro de 1861.
Salvador Henrique de Albuquerque.
Secretario interino.
Caixa filial.
De ordem do E\m. presidente da cai-
xa filial do banco do Brasil nesta pro*
vmcia, se faz publico para conheci-
mento dos Srs. accionistas, que o the-
soureiro da mesma caixa esta' autori-
sado a pagar d'ora em diante o 1 di-
videndo relativo ao semestre ndo em
51 de dezembrop. p., a razao de 10^
por.accao de conormidade com as or-
dens recebidas da caixa central.
Caixa filial em Pcrnambuco 15 de Ja-
neiro de 1861.O guarda livros,
Ignacio Ntines Correia.
Correia oral de Pernambueo.
Em virlude da coavengo postal celebrada pe-
os governos brasileiro e (rancez em 7 de julho
do anno passado, (ago publico que pelo paquete
Guyenne, da linha de Brdeos ao Bio de Janeiro,
cuja chegada ao nosso porlo, de rollo para a Eu-
ropa,ha de ler lugar un da 31 do presento mez,
ou l. de (evereiro, esta adminisiraco expedir
tres malas, seo o urna para o agente embarcado
no dito paquete, a segunda para o corrcio de Br-
deos e a oulra para o de Pars.
Na primeira iro para Cabo-Vctde, Senegal,
ilhs de Corea o Porlngal cartas e impresso de
qnalqutr naturexa ; deveudo enlenier-se por es-
las ultimas paUvras, sempre que dellas usnrmns
ueste annuncio : jornaes, gazelas, obra peridi-
cas, livros brochados, livros encadernados em
couro ou em papelo, sam ornamento algiim, bro-
churas, papis de msica, catlogos, prospectos,
annuncios e avisos diversos impressos, gravados,
thographados ou authogrsphados.
as ootras malas irao carias c impressos de
qualquer natureta para Austria, Blgica, Dinamar-
ca, D uas Si lili as, Estados da Allemanha, Estados
Pontificios, Estados Sardos, Gibraltar, Gra-Bre-
lanha, gru-ducado de Luxemburgo, Grecia, Hes-
panha, llhns Jnicas, Ilha de Malta, Noruega,
Paites-Baixos (o reino de Hollanda) Polonia,
Prussia, Russia, Suecia, Suissa eToscana ;
Para as cidades do Egypto e da Turqua, cojo
servigo postal feito por Intermedio dos paque-
tes trnceles (Alexandria, Alexandretta, Beyroulh,
Constantinopla, Dardanellos, Gallipoll, Ineboli,
Jaffa. Kerassunde, Laliaqui, Mersina, Melelim,
(Itiodes, Salnica, Samsoun, Sculari da Asia, Si-
nopc, Smyrna, Sultn, Trebizonda Trpoli da Sy-
ria, Talalia, Varna, Vol) ou pelo correio aus-
traco (Andrinopla, Antivari, Burgas, Caifa, Can-
da, Canea. Cvale, Chio, Dorazzo, Jsnina, Lar-
naca, ricit:a, netlno, Routschouck, Sro, So-
phia, Tenedos, Valoua) ;
Para as possessoes francoxas na India (Chan-
dernaxor, Karikal, Mah, Pondichery, Yanaon) ;
para Aden. Australia (via de Suez). Balara, Cey-
lo, China, Hong Kong, ilha da Reunan, ilha
Mauricia, ilha Mayolta o suas dependencias (as
ilhas Pamanzi e Zaoud), Indias Orientaes, l'.e-
nang, Stnta Maria do Madagascar, Syngapore, e
outros paizes cuja correspondencia pode com van-
tagera ser dirigida por vi de Suez ;
Para as colonias francezas do Martinica e Gua-
dalupe cora as suas dependencias (as ilhas Maria
alante, Santas e Desejavel). Estidos-Unidos da
America do Norte, Guoyanna Franceza, as iihasde
Sao Pedro e Miquelon, na Terra Nova ; e para
outros paizes que sao de alm-mar para a Franga
e que nao se acham cima mencionados.
Alm do cartas e impressos, receber-se-hSo
tambera amostras de mercadorias, mas somonte
para a Franga e Argelia.
O peso de cada porte simples, quanto as car-
tas, de duas oitavas ou fraeco de duas oitavas.
A carta que pesar mais de duas oilavas pagar
dous portes, a quo pesar mais de qualro oitavas
tres portes, e assim por diante.
Os pregos de cada porte sao os seguidles para :
Portugal e ilhas de Cabo-Verde......... 60 rs.
Franca, Argelia, Senegal, jlha do Gora
eHespanha...................;...'..... 280 rs.
Gra-Bretanha.......................... 300 rs.
Blgica, grao-ducado do l.uxemburgo,
PaizesBaixos, Suissa, Estados Sardos,
Toscana, Estados da Allemanha, Prus-
aia e Austria.......................... 430 rs.
Estados-Unidos da America do Norlo o
ilhas Sandwich..............;......./r 540 rs.
Domis lugares....'....................' 570 rs.
O pagamento do porto $ facultativo e at o des-
tino das cartas para Argelia, Austria. Blgica-,
Dinamarca. DuasSicilias.'Ksiados da Allemanha,
Estados Pontificios, Estadps Sardos, Estados-Uni-
dos da America do Norte, Franca, Gora, Gra-
Bretanha, Grao-ducado de Luxeraburg, Grecia,
ilhas Jnicas, Malta, Noruega, Paizes-Baixos, Po-
lonia, Prussia. Russia, Senegal, Suecia, Suissa,
Toscana. cidades do Egypto e da Turqua, cujo
servigo postal feito por intermedio des paque-
tes (rancezesou pelo rorreio austraco, possessoes
(rancezas na India, ilha da Reunio, Mayotta e
suas dependencias, Santa Mara de Madaxascar,
Guadalupe e suas dependencias, Goyana France-
za, ilhas de S. Pedro e Miquelon.
Para todos os outros lugares (Portugal, Hes-
paoha, ilhas de Sandwich, etc.) o pxgaraeolo do
porte obrgntorio, e nao at o destino da carta.
Quanto s amostras de mercadorias, que, como
(lea dito, s so recebem para Franga e Argelia, o
peso dcada porte simples de II oitavas ou
fraeco dol oitavas, e seu prego 53 rs. atoo
destino da amostra.
A este respeito diz o art. 8.* da convengo
postal:
Nao gozaro do favor da taxa concedido pelo
precedente artigo ns amostras do mercadorias
que nao reunirera as seguintes condigoes: serem
transmitidla* directamente por via dos paquetes
que navegara entre a Franga c o Brasil, nao con-
lerem valor algum, serem franqueadas, cintadas
ou acondicionadas de modo a nao deixar dtavida
alguma acerca de su* nalureza, e nao Irazerem
designarlo alguma manuscripla alm do ende-
rego da pessoa a quem forera destinadas, a mar-
ca da fabrica ou do negociante, numerago e
prego. *
As amostras de mercadorias que nao preen-
cherem estis cendice, sero laxadas como car-
tas.
O peso de cada porte simples des impressos
tambem de II oilavas. ou fraeco de 11 oitavas,
e os pregos sao osles :
Para as ilhas de Cabo-Verde, Senegal,
Gora e Estados da Europa, menos
Franga, Hespanha o Gibraltar......... 10 rs.
Para a Franga e Argelia...,..,,.. 5J5 rs.
Para a Hespanha e Gibraltar............ 60 rs.
Para os demais lugares.................. 80 rs.
Derrm ser franqueados, mas s para a Franga
e Argelia o sao ate s< u destino.
Diz o art. 10 da eoirenso postal:
t Para que gozm o favor da tasa concedido
Pelos arta, precedente* T> e 9, o* jornaes, gaze-
las obras peridicas, livros brochados, livros en-,
i cadernados tm cauro ou papelo *em ornamento.
Igum, bfochura*, taapett de msica, catlogos,
prospecte, attatrneias aviaos diversos impressos,
gravado, liihograprudo* m anoraph*do, de-
"rao ser franqueado* at o limite* respectiva-
mente Bxado polos dilos ortHroi, ser eiotad os e,
nao couler manuacript algoaa. alg-rismo ou'
qualqawr uolro atgoal eacripto- alm t ooderecoi
d peno* a quom (urea destinados.^! assigna-
lura ato queaa f a roaMOM e a d.ta. Dos ditos,
ebjeclo* o* quo nio preencherem ota* condi-
goes sero consideradas como cartas e tratados
como (al.
O correia tambe segurara carias para os lu-
gares j designados cowo aquelle* para onde
facultativo o pagamento do porte das cartas or-
dinarias, excepto os Estados-Unidos da America,
do norte.
Devem ser entregues no balcio como as do in-
terior, e a retribuigo do seguro consisto nica-
mente em pagar-se adlantad%o dobro da porte.
Por exemplo, urna caria de duas oilavas paga
560 si or para a Franca, 600 rls si para a In-
glaterra, A. O remetiente aove exigir recibo.
A este respeito o art. 6 da oonvettgo postal
dispoe oseguinle:
No caso de extraviar-se qualquer carta se-
gura, aquella das duas adraioislracoes sobre cojo
territorio houver tido lugar o extravio pagar ao
segurador, corao indomnisago, a quania de 50
francos, no prazo de tres mezes, a contar da
data da reclamago. Fie, poram. entendido qoe
as reclamages nao sero altendidas seno den-
ro dos seis mozes contados do dia em que hou-
ver sido (eilo o seguro : Ando este prazo, as duas
adruinislragoes neo seiau respoosaveis urna para
cora a outra por indemuisogao alguma.
E o regulamenlo convencionado r-nlrc as di-
rectoras dos correios do Brasil e da Franga diz
assim:
Art. T As cartas seguras, procedentes das
agencias do correio brasileiro com destino Fran-
ga ou aos paizes com os quaes o Brasil se pode
corresponder por intermedio do correio (rancez,
e, reciprocamente, as cartas seguras, proceden-
tes das agencias do corrcio (rancez, destinadas
para o Brasil, nao sero recebidas seno cm ca-
pas lacradas, pelo menos em duas partes, o com
o mesmo sioete representando um signa! parti-
cular ao remetiente da carta, e collocado de mo-
r* *e8ur.ar t':",88 8S oobras da capa.
Para evitar demoras ou descaminho, as cartas,
as amoslras de mercadorias e os impressos de-
verao ter em Miras maiusculas, na parte infe.
or do sobrescripto depois do sea enderego par-
ticular, a designando geral do imperio ou reino,
estado ou cidade a que forem dirigidas, coufor-
me a nomenclatura *ita cima ; por exemplo :
Austria, Prussia, Portugal, ilhas do Cabo-Ver-
de, Gra-Bretanha, Estados da Allemanha, Es-
lados Sardos, Estados Pontliicios. Duas Sicilias,
Estados-Unidos da Amrica do Nene, Alexan-
dria. Andrinopla. etc. Quando Franca, in-
dispensavel mencionar o departamento, para que
possamos saber de prwmpio a que mala perten-
cera os objectos, si de Pars, si do Brdeos.
Os remllente* pdem sellar em suas casas,
cora os sellos actuaes, as cartas ordinarias, as
amoslras do mercadorias e os impressos. Devera,
porm, ficar crales de que esta administrago
inufWisar os sellos, quando forem insuficien-
te, e neste caso os objectos deixaro de seguir
si forem destinados para Hespanha, Portugal e
outros lugares, a respeito dos quaes o pagamen-
to do porte i obrigalorio; restando, todava, aos
ioteressados o direito salvo de reclamar o valor
dos sellos.
Sero recebdos os impressos e as amostras das
mercadorias at tres horas antes da que for mar-
cada para a partida do paquete, e ss cartas psra
segurar e as ordinarias al 2 horas antes. As
cartas ordinarias que chegarem at 1 hora anlcs,
sero tambem recebidas, mas iro avutsas. De-
pois desse prazo devem ser entregues em mo
do agente do correio (rancez, no proprio pa-l
qoete.
Existe nesta reparligo, ao lalo da caixa go-
ral, orna especial com duas fondas, em urna
das quaes deve ser posla a correspondencia para
Cabo-Verde, ilha de Gora, Senegal e Portugal,
e na oulra a correspondencia que tiver de ser
' incluida as mslas de Brdeos e Pars. Esla se-
| paraca., indicada por dous letreiros, e portante
indispensavel que os portadores salbam ler.
Adainistrago geral do Correio do Pernambu-
eo, 17 de Janeiro de 1*61.
O Administrador
Domingos dos l'assos Miranda.
Directora geral de iostraeco publica.
Por esla secretaria so faz constar aos 3ra. pro-
fessores e directores de estabelecimentoa particu-
lares de inslrurgo primaria e secundaria de am-
bos os sexos abaixo meucionados, que os mappas
de seus alumnos relalivo ao ultimo trimestre do
mino passado, anda nao foram entregues nesta
repartico ; o que deriam effeciuar com a roaiur
urgencia, para nao incorrerem na multa deter-
minaila no art. 100 ja lei n. 369 de 14 de maio
do 1833 ; advertindo que os mappas dos alumnos
de inslrucgo primaria, devem ser separados dos
mappas dos alumnos de instrueco secundaria, c
lodos assignado?.Assim o determina o Illm. Sr.
Dr. director geral.
Secretaria da inslrucgo publica de Pcrnambu-
co, 29 de Janeiro de 1861.O secretario interino,
Salrodor Henrique de Albuquerque.
Nomes a que se refero a declarago suppra :
Padre Thomaz de Santa Mariana de Jess Maea-
Ihes. *
Bernardo Fernandes Vianna.
Dr. Americo Nettode Mendonga.
Dr. Jorge Dornellas Ribeiro Pessoa.
Padre Joo do Reg Moura.
Alexandre Jos Gongalvcs de Miranda.
Anlonio de Padua Hollanda Cavalcaati.
Joaquim Theotonio Soaresde Avellar.
Francisco Jaclniho Sampaio.
Dr. Jos Joaquim de Moraes Navarro.
Dr. Joaquim Borbosa Lima.
Francisco Antonio Cesario de Azevedo.
Padre Francisco Peixoto Duarte.
Manoel Fonseca de Medeiros.
Eslevo Xavier da Cunha.
Dr. Antonio Caelano de Moraes Navarro.
Manoel Francisco de Honorato.
Antonio Joaquim de Passos.
Joaquim Jos de Sanl'Anna Barros.
Angelo Franciico da Costa.
Saluslianoda Silva Cajueiro de Campos.
Padre JooSertulo Teixeira.
l.-niz Emgdio-Ilodrigues Vianna.
Manoel Aires Vianna-.-
/.'ferino Aureliano de Figueiredo Meljo.
Francisco de Freitas Ga'niboa". "'/
Jos Mara alachado de Figueifedo.
Padre Francisco Joo de Azevedo.
Dr. Americo FernandesTrigo de Loureiro
D. Thomazia de Athayde Albuquerque.
D. Isabel alaria da Conceigo.
I). Ignez Pereira Guimarcs.
D. Mara Martiniana de Campos Oliveira.
D. Francisca Lina de Olireira Sanios.
D. Joaquina Delflna de Mello.
D. Candida Clemcntna Cesar Duarte.
D. Antonia Maria da Rosa.
D. Mafalda Augusta Pereira.
D. Amelia Elodia Lavinire.
D. Fiorinda Maria do Nascimanto Barros.
D. Joaquina LourengadaConceigoLuna.
D..AIexendrioa Candida Gonzaga da Bocha.
D. Filippa Josepha dos Prazeres Santos.
D. Josepha Can lida Soares Vilella.
D. Francisca Xavier Carnelro da Cunha.
NOVO BANCO
DE
Pernambueo.
O novo banco continua a substituir
ou a resgalar o resto das notas de 10# e
20,? que iiavia emittido e anda existe
em circuloslo, declarando que, em
cumpriment do decreto n. 2,664 de
10 de outubro do ebrrente anno, esta
substituicSo ou resgate devera' effec-
tuar-se dentro de 4 mezes, e que lindo
este prazo s podera' ter lugar com o
disconto progressivo de 10 por cento ao
mez, ficando as'.im na .turma do art 5
da lei o. 53 de 6 de outubro de 1835
sem valor algum no fm de 10 mezes.
Recife 9 de norembro de W60.__O
directores Joto Ignacio 9 Medeiro'
Reg, Luiz Antonio Vieira.
-.T/"! *" eerrei M* cidade
se f poblleo que os malas qtw Ion do POniusIr
o vapor Oyapock para oo portos do norte, so-
rao techadas boje as 3 horas da tanto.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial so faz pu-
blico que do di !. de fevorote vindouro era
dianlo so principia* eooUr oa 30 das uleu pa-
ra pagamento bocea *o cofre das seguintes im-
postos : U ra> sobra M >j* o aaialku. rroasens
de fazendaa. laboros e casao 4 leiUo ; 4 oio
sobreosarmajeos dereeolher, botequins( botis.
casas do posto, lypogsaphias. prensas de algodo'
cocboiroa. cavaUaaicos. e lodos as mais ootoAle-
.'J2SV5S q1? h*"T"'am 8Vroo expoatosl
venda S0O9 sobre casas de cambio. 50 sobre
casas de modas, perfumaras, de chapeos fabri-
cados em paii eslrsngeiro e por casa de jogo da
bilhar ; o bem assim o imposto sobre carrus, m-
nibus e carro;as, tanto do servigo particular co-
mo de oluguel. M-m do consulado provincial
28 de Janeiro de 1861.-Pelo administrador,
Theodoro Machado Freir Pereira da Silva.
Correio geral.
BelagQ das cartas seguras rindas do sul pelo
vapor Oyapoek, o das existente na administra-
gao do correio desla cidade, para os senhores
abaixo declarados :
Dr. Antonio Coelho de S Albuquerque.
Antonio Luiz Machado.
Candido Nunes de Mello.
Dmaso Melchiades Barata.
Domingos Carlos Tavora Leal
Francisco J. de Mallos Jnior.
Dr. Francisco Serra Carneiro.
Francisca Manoel da Rusa.
Francisco Pinto Penongos.
Francisco da Rocha Psssos Lns. (I)
D. Izidors Senhorinha Lopes.
Dr. Julio Augusto da Cunha Guimares.
Justino Cardoso da Silva.
Joaquim de Barros Queirogs.
Dr. Joaquim do Oliveira Souza.
Dr. Jos Bento da Cunha Figueiredo.
Dr. Josa Bernardo *lo Aicotorado.
Jos Joaquim da Silva Gomes.
Jos Luiz Pereira jnior.
Jos Maria do Carvalho Jnior-
Jos Maria Carneiro de Albuquerque Lacerda.
Dr. Jos Sergio Ferreira.
D. Luiza Rufina dos Santos Magalhes.
Dr. Manoel Arthur de Hollanda Cavalcaati de Al-
buquerque.
Manoel Buarquo de Macedo Lima.
Pedro Alexandrino de Barros Cavalcanti de La-
cerda.
Vigario de Una.
Avisos martimos.
Para Aracaty e Ass
segu o hiato cDous Irmos ; para carga, traa-
se com Martios & IrraSo na rus Nova o. 48, oa
com o mestre Joaquim Jos daSilveira.
o Rio de Janeiro
pretende seguir no dia 31 do correte mez a bar-
ca nacional Rio de Janeiro ; para carga miuda
e passageiros, para o que tem muito bons eom-
modos, e escravos s frete, trala-se com Antones
Guimares & C, no largo da Assembla n. 19.
Para a Figueira
com escala por Lisboa, pretende sabir do dia 31
do corrente por ler a maior parte de sosj carrega-
mento prompto, o veleiro e bem condecido pa-
tacho portuguez Mara da Gloria, capito An-
tonio de BarroValenle, aioda recabe alguma
carga e passageiros, para os quaea tem escolen-
las commodos ; a tratar com os consignatarios
F. Severiano Rabello A Filho, largo da Assem-
bla n. 12.
Segu para o Cesr al o fin do presento
mez, o veleiro color nacional Erna, visto j ter
grande parte da carga prompta : quem pois nelle
quizer earregar ou ir de passagem, pode enten-
der-se com o respectivo Manoel Joo Antunes da
Silveira, no trapicho do algodo, ou a bordo do
dito navio.
Para o Aracaty
seguir brevemente o hiate nacional Sanl'Anna;
para o restante do seu carregamento e passagei-
ros, tratase com Gurgei Irroaos, em seu escrip-
torio na ra da Cadeia do Recife, primeira an-
dar n. 28.
ara
Rio de Janeiro,
o veleiro o bem conhecido brigue escuna Jovem
Arthur, pretende seguir com muita brevidade.
tem dous tergos de sua carga prompla: para o
resto que Ihe falta, trala-se com os seus consig-
natarios Azevedo & Mendes, no seu scriptorio
ra da Cruz n. 1.
Rio de Janeiro
o bem conhecido e veleiro brigue nacional Al-
mirante pretende seguir com muita brevidade.
tem parte de sai carga prompta: para o resto
que Ihe falta, trala-se com os seus consignatarios.
Azevedo & Mendes, no seu esriptorio, ra da
Cruz n. 1.
Para o Rio de Janeiro
segu nestes das por ter mais de meio carrega-
mento a bordo o palnaboto Artista ; para o
resto e escravos a frete, irata-se com Caelano Cy-
rico da C. M. & Irmo, ao lado do Corpo Santo
numero 85.
Para Li
sahir com brevidade o brigue portuguez Bella.
Figueirrnse, capito Jos Ferreira Lessa ; para
carga e passageiros, para os quaes tem excelen-
tes commodos, trala-se com os consignatarios F.
Severiano Rabello & Filho, largo da assembla
numero 12.
Para o Rio Graudo do Sul pelo
Bio de Janeiro
segu com scuila brevidade a veleira barca na-
cional Thereza I por ter j alguma carga a bor-
do, e parte engajada: quem quizer earregar, di-
rja-se a Bailar & Oliveira, ra da Cadeia do
lente n. 12.
Para.Cear.
O hiate Sergpaoo j lea a maior parte da
carga ; para o reato trata-so com Marlins & Ir-
mo ns ra Nova n 48, ou com o capito Hen-
rique Vieira da Slra.
Para a Bahia segu em poneos das o palhi^-
bote nacional Dous Amigos, tem parte de asta
cargs engajada; para o resto, trala-se cosa ara
consignatario Francisco L. Azevedo, na ra
da Madre de Deua n. 12
Rio Grande do Sul
O brigue Princeza anda recebe alguma car-
ga : trata-so com os consignatarios Marques, Bar-
ros & L largo 4o Corpo Sanio o. 6.
Para o Bio de Janeiro.
o patacho S. Salvador anda reoebe alguma
carga miuda : trata-se com os consignatario*
Marques, Barros ri C. largo do Corpo Boato nu-
eto ,
r
ILEGVEL]


w
DIARIO Dt PISUNAMICO. QBIIfTA FE1RA H t* 3AHBM DE 18*1.
Para o Porto
segu at o flm do correte mez o brigue S Ma-
noel 1 ; para o resto da carga e passageiros, pa-
ra oque lem excedentes commodos, trata-se com
o consignatario Manoel Joaquim Ramos e Silva,
ou com o capito na ptaqa.
DAS
Messageries imperiales.
At o da Ia de fevereiro espera-se dos portes
do sul o vapor francez Guienne, commandante
Eoout, o qual depois da demora do costume se-
1-
D. Hara Bernardina da Concei-
guir para Bordeaux. tocando em S. Vicente
Lisboa, para passagens, encoco mondas etc.,
tratar na agencia ra do Trapicho n. 9.
C01PANUIA PERIU1BUCA1U
Navegando costeira a vapor.
O vapor Pcrsinunga, commandante Moura, se-
gu yiagem para os pottos do sul de sua escala
no dia 5 de fevereiro as 5 horas da tarde.
Recebe carga al o dia 4ao meiodii. Dinhei-
ro e passageiros al o dia 5 s 3 horas. Escrip-
torio no Forte do Mallos n. 1.
COMPANHIA PERVUlBlCm
DE
Navegado costeira a vapor
O vapor Iguarasst, commandante Moreira, se
gue viagnm para os portos do norte at a Granja
no dia 7 de fevereiro s 5 horas da tarde.
Recebe carga at o dia 6 ao rueio dia. Encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete ate o dia
7s2 horas da tarde. Escriptorio do Forte do
Mallos n. 1.
cai-
ca -
O artista americano
O artista americano
O artista amescpno
O artista americano
O artista americano
Tira retratos por 5$
Tira ratratos por 3$
Tira retratos por 3$
Tira retratos por 3$
Tira retratos por 3$
Tendo recebido um sortimento de
xinhas novas
Tendo recebido um sortimento de
xinhas novas
Tondo recebido um sortimento de cai-
xinlias novas
Tendo recebido um sortimento de cai-
xinhas novas
Tendo recebido um sortimento de cai-
xinhas novas
Tendo recebido um sortimento decai-
xinhas novas
No grande salao da ra da Imperador
No grande salo da ra do Imperador
No grande salao da ruado Imperador
No grande salao da ra do Imperador
No grande saioda ra do Imperador
No grande salao da ra do Imperador
A. W. sborn, o retratista araerica
cao Lima viuva de Antonio Rodrigues
Lima, nova mente roga a todos os ere-
dores de seu fallec do marido o obsequio
de a presenta rem suat contas e letras ao
Sr. padre Jos Leite Pita Ortigueira
at o dia 30 do corrente impreterivei-
mente, aim de se cuidar no pagamento
das mesmas contas e letras.
Aviso s familias.
Acha-se aberla assignatura do jocoso jornala
SEMANA ILLUSTRADA.
que se publica no Rio de Janeiro e sahe luz
urna vez por semana,conlendo cada numero qua-
tro paginas de gravuras primorosas, e as outras
qualro de arligos escoltados e interecsantes s
aenboras e pesaoas de bom gosto. J se acham
aqu us dous primeiros nmeros. Assigna-se e
paga-se adiaolado na ra da Imperatriz n. i-2,
toja. Por trimestre 6#, semestre 11, anno 189.
O abano assignado roga as posteas que lho es-
to a dever o favor de virem pagar esas dbitos
ateo Um deste mez: na ra do Imperador o. 63.
Recite 9 de Janeiro de 1861.
los Antonio Soaret de Azevedo.
Attenco.
Trocam-se sedulas de lJ*e 5f das qne o the-
souro desla provincia exige 10 0i0 de descont,
assim como notas dos bancos ecaixas das mais
pracas do imperio mediante o abate de 5 OO : no
escriptorio de Azevedo di Mendes, ra da Cruz
numero 1.
tvojm tvwvsjraviiv MkWH www www ivv m w
Aviso.
Roga-se aos devedores da loja do fina-
do Antonio Francisco Pereira. que Ve-
nham realisar seus dbitos no prazo de
15 das, na ra do Crespo n. 8, do contra- I
rio vero seus nomes por este Diario at i
pagarem o que esto a dever.
OMPi]IHIi
ALUANCE,
estabeecida em Londres
lABfjti) m mu.
CAPITAL
Cinco milsioes de \Vbras
sterVlnas.
Saunders Brothers & G. tem a honra de in-
formar aos senhores negociantes, propietarios
queestao ple-
~ ... ""*""" de casas, e a quem mais convier, queestao pie-
rio tem recentementerecebtdoumgran-!namenletulor]sados pela dita companhia para
COMPANHA BRASILEIRH
DE
Mivms aiupii.
Espera-se dos portos do norte a o dia 4 do
corrente o vapor Tocanlins, commandante o
pimeiro-tenente Jos Candido Duarte, o qual cima fira ammrioln
depois da demora do costume seguir para os
portos do sul
Recebem-se desde j passageiros e engaja-se
a carga que o vapor poder conduzir a qual de-
ver ser embarcada no dia de sua chegada : agen-
cia ra daCruz n. 1, escriptorio de Azevedo &
Mendes
de e variado sortimento de caixa, qua'
dros, aparatos chimicos, c um grande
numero de objectos relativos a arte.
Gomo tamben um grande ornecimen-
to de caixas para retratos de 3#000 rs.
cada um, as pessoas que desejarem ad-
quirir conhecimentos pratiecs na arte
de retratar acliarao o abaixo assignado
sempre prompto sob condicoes muito
razoave is.
Os cavalheirosesenlioras sao convida-
dos a visitar estes estabelecimentos, pa-
ra exarainarem os specmens do
que
eflectuar seguros sobre edificios de lijlo e peJra,
coberlos de tena, e igualmente sobre os objectos
que coniiverem os mesmos edificios, quer consis-
ta em mobilia ou era fazendas de qualquer lidade.
Dentista de Pars.
15Ra Nova15
J014S.
U Dr. em medie na M. A. da S
Costa Brancanle mudoua sua re- 5l
f, sidencia para a ra Nova casa n. ||
j 52, primeiro andar, onde pode <
v ser procurado para o exerccio
de sua proissao.
O Suisso protestante, que al o dia 25 de
A o tunes da Silveira, no armazera de Augusto I Jane,ro de 1861 se chamava Andr Nanzer, tendo
Ferreira &C, ra da Lapan. 4. i P"ado a religio calholica. e nesse dia rece-
bido o baptismoaufi conditone, ficou so chaman-
do desde entao Joao Andr Nanzer.
O vigario, Venancio Henriquesde Rezcnde.
Precisa-se fallar com o Sr. Manoel da Silva
. I Ribeiro, (confeiteiro) que sahio da casa do Sr.
tratar com Caotano Cyriaco da C. M. & Irmo, ao Domingos Jos da Cunha Lagos, no collegio da
lado do Corpo Santo n. 25. Cooceico na Cruz de Almas, para negocio de
_ i seu ioteresse e do annunciante.
MA <> FD1?
segu por estes das o brigiieS. Manoel I; pa-
ra o resto da carga e passageiros, para o que tem
fxcellcnles commodidades, trata-se com o con-
signatario Manoel Joaquim Ramos e Silva, ou
com o capito na praca.
K
Frederic Gautier, cirurgiao dentista, faz
todas as operacoes da sua arte e enlloca
denles artifician, ludo com a superiori-
dade e perfeigo que as pessoas entendi-
das lhe reconhecem.
Tem agua e pos denlifricios etc.
i
Para o Cear
segu com brevidade o cter nacional Erna
por ter parte do carregameoto a bordo ; para o
resto e passageiros, trala-se com o capilao Joo
0 hiato Santo Amaro recebo caega a frete : a
# Oflerece-se mtnm ama da loilo : 'cisar. dirija-so a ra da Gloria n. 37.
prc-
a^*5iaeie?*3Sisi5i65iefii6*SM
Um mogo solteiro aluga melado de um se-
gundo andar em que mora a urna pessoa que es-
teja em iguaes circumslaoras ; a tratar na roa
da Cadeia n. 28, primeiro andar, das 9 horas s
4 da tarde.
A officina de marmore
mudou a sua residencia do caes 22 de Novembro
para a travessa da ra da Praia n. 3, junto ao
caes do Ramos.
Precisa-so alugar urna escrava boa engom-
madeira e cozinheira, que faga as compras para
urna casa de pouca familia ; paga-ae bem : na
ra de S. Goncalo n. 14, primeiro andar, casa de
sotao indo para a igreja.
Aluga-se um armazera no caes de Apollo n.
7. com bstanles com modos para qualquer esta-
bolacimento. leudo embarqno ir.i.r o pro
de S. Pedro n 6.
Leiloes.
Transferencia
DE
lElUO.
Costa Carvalho transferio o leilo do botequim
da ra dasCruzes n. 41, para sexla-feira 1 do
corrente s II horas era ponto, em um s lote
ou a idalho a vontade dos compradores.
Connuaco do leilo
CASA DE SALDE
DOS
DE
Queijosflamengos
Iloje, 31 do crvente.
O agente Camargo continuara' com
o leilo de queijos hoje ao correr do
martello no armazem do Aunes defron-
te da alfandega, as 11 horas era ponto :
no mesmo tempo vender' urna porco
de Fumo para c'iaruteiro e cigarreiro.
Avisos diversos.
Desapparcceu um barril de touciuho, que
um preto coniuzia do Recife, e por isso pode-se
aos senhores a quera for entregue por engao,
ou offerecido, o obsequio de participar na traves-
sa do Queiraado n. 1.
Um caixeiro onerado de familia e que nao
tem bom ordenado, perdeu na quaita-feira 30 do
correle, indo s cobranzas, a qusnlia do 195#,
sendo duas notas de 50/, urna do Novo Banco e
outra da Caxa Filial, resto em notas de 20, 10J,
e 5S. e isualment 5^ em miudo, tendo urna no-
ta de l#das que se esto recolhendo. Esta per-
da leve lugar desde a ra da Imperatriz, c pas-
aando-se por diversas ras do bairro de Santo
Antonio ateo Recife : roga-se a qualquer pessoa
que teoha achado a referida quautia de entregar
ra do Vigario n. 14, prjraeiro andar, que ser
recompensado e muito se agradecer.
Aluga-se a casa terrea na ra dos Pires n.
21 : a tratar na ra Nova n. 51.
Attenco.
Jos Maris de Castro, ex-patrao do arsenal de
marinha desta provincia faz ver ao Sr. que ficou
encarregido a receber um objecto do Sr. Antonio
Jos Barbosa, carpiuteiro da corveta Viamno,
qne tenha a bondade do procura-lo em Fra d
Portas n. 141.
Precisa-se de um rapaz que tenha alguma
pratica de negocio ou som ella, para fra da ci-
dade: a tratar na ra da Cruz, taberna do Sr.
Azevedo, defronte do becco da Lingoeta.
Troca-se com a competente indemnisacao
do excedente, um carrinho de 4 rodas de carre-
gir gneros, por urna carroca para ser puxada a
boi ; a tratar no pateo de S. Pedro, sobrado nu-
mero 4.
Precisa-se de urna escrava alugada, de
/Tajeia ijade; a tratar no paleo de S. Pedro, so-
brado n. 4.
Precisa-se alugar urna escrava para o ser-
vi'-.a interno e extorno de urna casa de familia :
a ra da Cadeia do Recife a. 53, terceiro andar, i
sus syyn$is & s
Sila em Santo Amaro.
Esteestabelecimentocontinua debaixoda administrado dos pro-
prtetarios a receber doenles de qualquer natureza ou catbegoria que
seja.
O zelo e cuidado all empregados para o prompto restabelecimen
to dos doentes geralmente conhecido.
Quem se quizer utilisav pode dirigir-se as casas dos proprietarios
ambos moradores na fui Nova, ou entender-secom o regente no esta-
tabelecmento.
Reforma de presos.
Escravos. -..... 2|000
Marujos ecriados, .... 2,so00
Primeira classe 3^ e. o,S'300
As operaqOesserao previamenteajustadas.
m
CONSULTORIO
. Mi M
med ro copar teie operador.
3 KlTAAGI,OHIA9CA&ADOFUffDA03
CVlmea poT ambos os systemas.
O Dr. Lobo Hoscoso d consultas todos os dias pela raanha, e da lardedepois de 4
horas. Cntrala partidos para curar annualmente, nao s para acidado, comopara o engenhos
ou outras propriedades ruraes.
Os chamados devera ser dirigidos sua casa at s 10 horas da manhaa e em caso
de urgencia outra qualquer hora do dia ou da noite, sendo por escrintoem que se declare
o nome da pessoa, o da ra e o numero da casa.
Nos casos que nio forera de urgencia, as pessoas residentes no bairro do Recife po-
dero remoller seus bilhetes botica do Sr. J. Sounn & C. na ra da Cruz, ou i loja de
livros do Sr. Jos Noguetra de Souza na ra do Crespo ao p d ponte velha.
Nessa loja e na casado annuncianteachar-se-ha Aonslantemente os memores medica-
mentos horaeopalhicos j bom conhecidos e pelos precos seguintes:
Botica de 12 tubos grandes...........10)000
Diu de 24 ditos.................15$000
Dita de 36 ditos.................209000
Diu de 48 ditos............, 259000
Dita de 60 ditos................. 30000
Tubos avulsos cada um.........*....* 19000
Frascos de tinturas. ; j............2)000
Manual de medicina homeopalhica pelo Dr. Jahr, Ira-
duzido em porluguez, cora o diccionario dos termos
da medicina, cirurgia etc.. etc........209000
Medicina domestica do Dr. Hering, com diccionario. 109000
Repertorio do Dr. Mello Moraes. ,,;.,, ( 69000
Serafim 4 Irmio com loja de ourives na ra do
Cabug, esquina n. 11, confronte a ra Nova e
paleo da matriz, parlicipam a seus amigos, fre-
guezes e ao publico era geral, que se acham sor-
iidos das mais bellas e delicadas obras de ouro
para senhoras, assim como para homens e meni-
nas, por menores presos do que em outra qual-
quer parle; e garantem ditas obras passando conta
com recibo, declarando a qualidade do ouro;
para facilidade das familias que quizerem esco-
Iher mais a gosto no estabelecimento, acha-se
este aberto at as 7 1/2 horas da noite.
Aluga-se o sobrado de 2 andares e solo :
da ra da Imperial n. 109, a fallar na ra da
Aurora n. 36.
Quem annunciou precisar de 1:000$ com
hypoiheca a um sitio perto da cidade, pode ap-
pareccr na ra do Queimado, botica do Sr. Jos
Alexandre, at as 9 horas da manha, que acha-
ra com quem tratar.
Precisase alugar urna escrava pa-
ra o servido de urna casa de familia : na
ra da Cadeia.n. 53, terceiro andar.
Alaga-so urna casa em Santo Amaro com
commodos para grande familia ou collegio, de-
fronte da fundicao do Sr. Star; es pretenderles
podera entender-se com o proprielario Guher-
me Pursell, dcfronle da capella de Belero, ou na
ra do Imperador n. 26, com Uaooel Joaquim
Gomes.
Aos pais de familias.
D. rsula Alexandrina de Barros, directora do
collegio de Santa rsula, competentemente pro-
visionada pela directora setal da instruccao pu-
blica, tem a honra de prevenir ao respeitavel pu-
blico, e principalmente aos pais de suas discipu-
lar, que desde o dia 15 do corrente se acham
abertas as aulas do seu collegio ; o qual se acha
por ora estabelecido na ra Formse, sobrado
nun-ero 15.
A mesma directora approveila esta occasiao
para asseverar aos pais de suas discipulas que
estas_ encontrarlo em seu collegio a mesma ins-
. peceo, vigilancia e desvelos, que enconlraro
em suas proprias casas, e que nelle receberao
: urna educaro moral e religiosa,comoconvm is
hlhas das sociedades chrisles, que devem um
dia exercer oespinhoso ministerio de mlis de fa-
milia.
Finalmente, abstendo-se a misma directora de
encarecer o melbodo de ensino adoptado em seu
collegio, limitar-se-ba apenas a aQrmar aos pais
de suas discipulas, tanto internas como externas,
que ludo envidar para o adianlamento das mes-
mas, visto ser este o neio mais propicio de sus-
tentar o lisongeiro crdito, que gracas ao favor
publico, tem acompaohado ao collegio de Santa
rsula, desde a sua creacao e inslallago.
As differentes aulas do collegio serao dirigidas
pelos seguintes professores :
Os senhores :
Dr. Jos Soares do AzevedoFrancez.
Dr. Filippe Nery Colladolnglez.
Dr. Augusto Carneiro Munltiro da Silva San-
tosGeographia.
Joaquim Bernardo de Mendonr;aPiano e canto
Eduardo Gadault Desenho.
Retratos a oleo em ponto na-
tural, e por precos mui ra-
zoaveis.
Especialidade de retratos em panno encerado
para se remetieren) dentro de cartas. Tiram-se
no estabelccimenio photographico do P. Vilclla,
ra do Cabuga n. 18, sobrado, entrada pelo paleo
da matriz.
Mudaoca de esta-
belecimento.
Jos Moreira Lopes avisa aos seus amigse
freguezes desta e de outras provincias, que mu-
dou o seu estabelecimento de fazendas que tioha
no obrado amarello da ra do Qireimado, para a
loja e armazem que foi dos Srs. Santos & Rolim,
onde tem o mais completo e variado soitimeoto
de fazendas de todas as qualidades para vender
emgrosso e a retalho por precos muito baratos:
ra do Crespo, sobrado de 4 andares n. 13, e ra
do Imperador, oulr'ora ruado Collegio, sobrado
de um andar n. 36.
Attenco.
Gouvea & Filho com casa de consig-
na cues novamente estabelecda nesta
praca, avisam aos seus committer.tcs e
ao publico em geral, que podem ser
procurados a qualquer hora do dia em
seu escriptorio na ra da Cadeia do Re-
cife n. 3, primeiro andar.
No sitio Coqueiro do engenh
para vender 7 bois mansos, gordo
e 1 vacca que d 7 garrafas de leite, 1
1 carrosa que o eixo eas rodas vieram
trra, e carrega 450 felxes de canna :
zer comprar, dirija-se ao dito sivio'par
para ajustar na Capunga no sitio em quo morou
o Sr. cnsul francez ; e nefte mesmo ha urna
outra carroca para um boi ou cavallo. com ca-
brestos as rodas, e muito propria para carre-
gar canna, pois que nao precisa amarrar.
PE
yierM mmm
M
GEOGRAPHIA E
HISTORIA
DE
I'IULOSOPHIY
DB
RHETORICA B POTICA
POR
JOS SOARES DE AZEVEDO,
professor de lingoa e litteratura nacio-
nal no Gymnazio de Pernambuco, em
sua residencia, fpraca de D. Pedro II n.
37, segundo andar,
A inscrever-se de manhaa at as 9
horas, e de tarde a qualquer hora.
COMPOTA DA YIA FRREA
DO
Recife
ao rio Sao Francisco.
lu imitado.
De conformidade com as instrueges recebidas
da respectiva directora faz-se publico que desta
data em diante sao convidados os accionistas
desta companhia a cumprirem com os termos do
aviso que por ordem da mesma abaixo Qcam pu-
blicados.
Escriptorio da companhia 17 de dezembro de
1860.E. H. Braman, thesoureiro.
AUeneao.
Ramos A Cirne, ourives na
ra do Cabug n. 2 A, rogam
as pessoas que lhes devem, o
favor de saldarem as suas res-
pectivas contas, atiento o
tempo que tem decorrido, e
previnemque desta data em
diante tem resolvido s ven-
der a dinheiro vista sera ex-
cepeo, e para que este .firme
proposito tenha pleno e abso-
luto vigor, sem ser mis ter re-
produzi-lo individualmente,
fazem publicar o presente
convictos de seu bom xito.
Aviso.
quarlo e
de Iogl a-
quem qui-
COMPANHIA DA VIA FRREA
DO
RECIFE A SAO FRANCISCO.
(LIMITADO.)
Pelo prsenle faz-se publico que por resoluco
da directora desta companhia, tomada nesta da-
ta tem-se feilo urna outra chamada de duas li-
bras sterlinas por cada acQao, a qual chamada ou
prestaco dever ser paga al o dia 31 de Janeiro
prximo futuro no Rio de Janeiro em casa dos
Srs. Mau Mac. Gregor& C, na Baha aos Srs. S.
5. Davempurl A C, e mn Pernambuco no es-
criptorio da thesouraria da mesma va frrea.
Polo presente Oca tambem entendido quo no
caso de nao ser a dita chamada ou prestarlo sa-
tisfcia no dia marcado para o seu pagamnnto ou
antes o accionista queincorrer nesta falla paga-
r juros a razo de 5 por cento ao anno sobre
tal chamada ou prestaco a contar deste dia al
que seja realisado o pagamento. No caso de nao
elTectuar o pagamento desla chamada ou presta-
cao dentro do 3 mezes a contar do dito dia xado
para o embolso da mesma firaro as accoes que
ineorrerem em tal falta sujeitas a serem confis-
cadas segundo as disposices dos estatutos a este
respeito.
Por ordem dos directores.
AssignadoW. H. Bellamy,
lnn Secretario.
199 Gresham Housp.
Od BrouadStreet.
E C.
22 de novembro de 1860.
Precisa-se alugar urna escrava para o ser-
vico interno de urna casa de pequea familia : a
tratar na fundicao do Sr. Starr, ou annuncio para
ser procurado.
Joseph Grosgan previne ao respeitavel pu-
blico e em particular os seus freguezes. que ten-
do voltado de Franca, tomou novamente conta
de sua officina de ferreiro, sita na travessa dos
Pires, e queso acha prompto para qualquer con-
cert de seu offlcio: as pessoas que quizerem
honra-lo com sua conQanca, acharo o seu esta-
belecimento muito bem sonido de ferros do toda
qualidade para os carros ; e tambem um bonito
aoclimcnto le lanternaa para carro, couros e va-
quetas de lustre, e outros ornamentos necessarios
para carros, ludo de superior qualidade, e mais
barato do que em qualquer outra parte, por ter
sido todos esses objectos comprados a dinheiro
vista.em casa dos melhores fabricantes d; Pars.
Precisa-se de urna pessoa habilitada para
se encarregar da escripturqao de urna casa de
commercio em Macelo : quem pois se achar nes-
las circmstancias e queira para aili seguir, po-
de entender se para o ajuste com Jos Joaquim
Dias Fernandes & Filhos, no largo da Assem-
bla n. 16.
Aluga-se um sitio perto da praca : quem a
pretender, drija-se a ra do Crespo n. 7, loja de
miudezas.
Precisa-se alugar urna preta escrava para o
servico de urna casa de pouca familia : a pessoa
que tiver e queira contratar, dirija-se a ra do
Queimado, loja de fazendas n. 43.
Aos amantes do carnaval.
Jayme, cabelleirelro, na ra do Queimado n.
6, primeiro andar, avisa que recebeu de Pars
um liodo sortimento de cabelleras a caracteres,
alem de um grande numero dellas crespas, que
para este bello diverlimento as tem preparado
com esmero e gosto.
O Dr. Joao Maa Sevo medico parfeiro
e operador avisa aos seus doenles e ami-
gos, q'ne mudou a sua resideocia para o
bairro da Boa-Vista (Illia dos Ralos) ra
do Seve ou Uniao, casa n. 28, onde pode
ser procurado para o exerccio de sua
profisso, a saber de manha at as 16*
horas e de tarde das 4 em diante.
Os moradores do Recife, Santo Antonio
e S. Jos para mais commodidade pode-
ro dirigir os seus chamados por escrip-
to. fazendo as devidas notas da ra, nu-
mero da casa e assignatura, sendo : no-
Recife ra da Cadeia loja do Sr. Joao
da Cunha Magalhese em Santo Antonio,
ra nova botica do Sr. Jos da Cruz
Santos.
Ama.
para comprar e coai-
solteiro : na ra do
seu
O Dr. Casanova
pode ser procurado todos os dias em
consultorio especial homeopathico.
30-Rua das Cruzes-30
Neste consultorio tem sempre os mais
novos e acreditados medicamentos pre-
parados em Pars (as tinturas) por Cs-S
lellan e Weber, por precos razoaveis.
Os elementos dehomeopalhia obra, re- 3|
commendada & inteligencia de qualquer X
pessoa. |
*if -tt* Pigfl f^fffl Urna pessoa que tem muito boa letra e al-
guma pratica do escripturaglb, offerece seus rer-
vicos a quem delles precisar: quem quizer an-
nuncie por este Diario.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da
ra da Cruz n. 29, com a entrada para a ra dos
Tanoeiros ; a tratar no pateo de S. Pedro n 6.
CASA
de coinmissao de escravos, pa-
teo do Paraizo n. 16, sobra-
d* que foi do fallecido Ni
colo
Para a dita casa foi transferido o antigo escrip-
torio de commisso de escravos que se achava
estabelecido na ra larga do Rosario n. ti) ; e
ahi da mesma maneira se cenlina a receber es-
cravos para serem vendidos por commisso, e
por conta de seus senhores, nio se pouptndo es-
forcos para que os mesmos sejam vendidos com
promptido, aura de que seus senhores nao sof-
fram empates com a venda delles. Neste mesmo
estabelecimento ha sempre para vender escravos
de ambos os sexos, velhos e mocos.
3-Roa estreita do Rosario3
a Francisco Piolo Uzorio continua a col- 9
g locar denles artillases tanto por meio de
g molas como pela presso do ar, nao re- O
H cebe paga alguma sem que as obras nao
jg fuiuera acontado de seus donos, tem pos
e outras preparares as mais acreditadas 9S
jg para conservado da bocea. @
e
Banhos econmicos!!
Na casa de banhos do pateo do
Carmo.
Neste estabelecimento (alem dos banhos ji co-
nhecidos) se fornecer dora em vaote, por maior
commodo do publicobanhos econmicossem
luxo, mas com toda a decencia e aos precos se-
guintes :
) fri 320 rs.
i momo 400 rs.
7 caitoes para banhos Jfl|?"*5 ".n
r (momos zjfiOO.
30 banhos consecutivos fros ou momos 5g.
Precisa-so de urna ama de leite que seja
boa, sadia, sem filho, e com bastante leite : quem
esliver nestas circmstancias, dirija-se a ra das
Cruzes, sobrado de dous andares n. 2, no pri-
raojia andar, que achara coro quem tratar.
Agencia dos fabricantes americanos
Grouver & Baker.
Machinas de coser: em casa de Samuel P.
Johston & C, ra da Senzalla Nova n. 52.
1 banho avulso
Precisa-se de urna preta escrava que saiba
cozinhar eengommar : na ra da Senzala Velha
numero IOS.
Precisa-se de urna ama
nhar para casa de homem
Queimado n. 49.
.Aluga m-se o primeiro e segundo andares na
ra do Livramento d. 19; a tratar na mesma
casa.
Precisa-se do urna ama para urna casa de
duas pessoas : na ra da Imperatriz n. 54.
A viuva do fallecido Apolioario Pereira
Pinto roga a todas as pessoas que devem ao ua-
do marido da mesma viuva, para que nao pa-
guem suas dividas a pessoa alguma sem sua or-
dem, sob pena de pagarem duas vezes.
Quem precisar de um moleque de 13 as-
nos de idede. pode dirigir-se a ra do Sobo n.
oo, que achara com quem tratar.
Quem precisar de um bom copeiro ou para
outro qualquer servido do casa ou de ra, de
boa cooducla, trato na ra da Cruz do Recife. no
deposito do Sr. Antonio de Carvalho.
Vendc-se urna casa terrea de pedra e cal
em chao proprio. cm S. Jos do Manguinho, con-
fronte a igreja : a tratar na ra Augusta u. 26.
Cera de carnauba.
A melhor que tem vindo ao mercado, e por
rrego commodo : no largo da Assembla o. 19,
armazem de Antunes Guimares & C.
Farelo e milho.
Saceos grandes, e de muito boa qualidade : no
largo da Assembla n. 19, armazem de Antunes
Guimares & C.
Burros de Montevideo,
por todo o preco, mansos egordos: oo armazem
amarello em frente do arsenal : a Iratar com o
capito Sebasi, ou com Antunes Guimares & C,
no largo da Assembla n. 19.
Travejamento.
No engenho da Torre ha para vender 6 travs
de sicupira com 75 palmos decomprido. e 12 di-
tos de grossura. todas de quina-viva : quem as
pretender, dirija-se ao mesmo lugar a fallar com
Manoel do Nascimcnto da Silva Bastos.
Attenco
No escriptorio de Gouva & Filho, ra da Ca-
deia do Recife n. 3, primeiro andar, tem para
vender o seguiote:
Redes bordadas muilo finas.
Oculos de alcance (por diminuto prego).
Chicotes para montara. )
Binha franreza (cosmetique).
Completo sortimento de talagarsas para bordar,
j4 preparadas com os desenhos.
Elementos praticos do foro civil.
Cathecismo para os parochos.
Ilistori i chrooologica do Brasil.
Para o car naval.
Completo sortimento de velbutinas de todas as
cores de muilo superior qualidade, pelo barato
preco de 600 rs. o covado : na ra Nova n 42,.
defronle da Conceijo dos Militares.
Candido Pereira Monteiro tem contratado
com o Sr. Joaquim Jos de Taiva a compra e
venda do seu botequim da ra do Imperador, o
tudo quanto lhe perlence relativamente ao mes-
mo, cujo negocio tem de ser effectuado al o dia
6 de fevereiro do presente anno, por isso declara
ao respeitavel publico que nao se responsabiliza
a pagar qualquer divida que contra elle possa
sppareccr, visto elle asseverar-me que os seus
buhares,mesas relojos e mais pertences se acham
livres e desembaracados, e assim o faz por atten-
co ao comprador e querer sstisfazer algumas di-
vidas.
Aluga-se urna casa no Monteiro, confronto
a igreja : a fallar na ra do Passeio, loja de fa-
zendas n. 3.
AMA.
Precisa-se urna ama de leite : na ra da Cam-
bja do Carmo n. 4.
Urna boa enfermeira.
Urna senhora idosa, casad, prlica no trata-
mento de enfermos, recebe cin sua casa pessoas
doentes para tral r com todo desvelo e caridade,
mediante urna paga razoavel, edebaixoda direc-
cao do medico que o doente escolher* Essa se-
nhora j lem trabalhadosoba direceo dos Illms.
Sr.. Drs. Alburch, t'eraira do Carmo, Sabino e
outros. Tambem recebe meninos, para criar : na
ra do Hospicio, n. 19, casa Ierres.
Almanak social
DA
Provincia de Pernambuco.
Esta obra, rxpressamente, dedicada s corpora-
les sociaes desta cidade, contm alera do ca-
lendario dos mezes a resenta histrica de to-
das as sociedades populares, artstica?, commer-
ciaes, Iliterarias e scientificas de Pernambuco
seguida do auadro de suas actuaesadministtaedes
e da lista alphabelica de seus respectivos mem-
bros efTeclivos, honorarios, etc. E'de summo
interesse s classes associadas. Est impressa
com nitidez em bom papel e excellentes typos e
a venda na livraria Universal, ra do Imperador
n. 54, e na livraria Econmica, roa do Crespo
confronte ao arco de Santo Antonio, a lJWOOcad
exemplar.
Fugio de bordo da barca Rio de Janeiro,
o preto Candido, de naco Angola, com os aig-
naes seguintes : altura baixs, rosto redondo,
barba cerrada, um pouco calvo, levou camisa e
calca branca, e representa ter 40 45 annos de
idade, julga-se nao ter ido para longe, por ser da
praga do Rio de Janeiro : a pessoa que o achar,
queira conduzi-lo ao largo da Assembla n. 19
armazem de Antunes Guimares &C. quesera
recompensado.

IILEGVEL


DUWO *>* MaWCft. WTA FA 4* W JANEIRO Mi.
tt>

O
1
COMPOSTO DE
SALSA (PAKBOLHA B- T@WHI8[IW
MELHORADO E FABRICADO SOB ADIRECgAO' DO DR JAMES R. CBILTOT,
i mico e medico celebre de New York
GRANDE SPERIORIDADE DO EX-
TRACTO FLUIDO COMPOSTO
DE
SALSA PARRILHA
Explica sa pelo seo extraordinario
e qnasi mir aculo so e Afeito no
sangue.
Cada um sabe que a saude ou a infermidade
depende directamente do estado deste floido vi-
T*L. Islo ha de ser, visto o partido importa oto
que lera na economa ANIMAL.
A quautidade do sangue aura hornera d'es-
tatura mediana est avaliada pelasas primeiras
autoriJades em rinte e oilo arralis. Em cada
pulsadlo duas onjas sahem do coracao nos bofes
e dalli toJo o sangue passa alera no eorpo huma-
no em menos de qotbo minutos. Urna dis-
posi;aoettensiratemsido formada e destinada
con al.niravol sabedoria a destribuir e fazer
circular esta corrsntk db vida por todas as
partes da organisacao. Deste modo corre sera-
pre pelo corpo em torrente, o qual a gran
fon te de infermidade ou de saude.
Sj o sangue por causa alguma se emprenha
de mnorias ftidas ou corrompidas, dilunde
con V8L0CIDA.dk ELBCTKICA a corrupcao as
mais remotas a mais pequeas partes do corpo.
O veneno lanca-se para tras e para diante pelas
arterias, pelas veas, e pelos vasos capillarios,
at cada orgo e cada teagem se faz completa-
mente satralo e desordenado. Desta maneira
a circulag.io evi lentemeate se faz um engenho
poderoso de doenga. Nao obstante pode tam-
ben obrar com igual poder na cruc,o de saude.
Estivdsse o corpo infecionado da doenga maligna,
ou local ou geral, e situada no systema nervoso
ou glanduloso, ou muscular, se smente o san-
gue p le fazer-se puro e saudavel ficar superior
a doanga e inevitavelmente expellirda cons-
tituigo.
O grande manancial de doenga entao como
d' aqui consta no fluido circulante,e nenhum
medicamento que nao obra directamente sobreel-
le para purificar e renova-lo.possue algum direi-
to ao cuidado do publico.
O sangue 1 O sangos o ponto no qual
se ha myster fixar a attengao.
O ORIGINAL E O GININO!
AO PUBLICO.
Nos, os Assignantes, Droguista na cidade de
New-York, bavemos vendido durante muitosan-
nos o extracto de salsa parrilha do Dr. Town-
send, considera mo lo ser o extracto original e ge-
nuino de salsa parrilha do Dr. Townsend. o
qual primeramente sob este nome foi apresen-
lado ao publico,
ROYD d PAUL, 40 CortlandtStreet.
WALTER.B TOWNSEND Co, 218 Pearl
Street,
LEEDS& HAZARD, 121 Maiden Lae.
JOHN CARLE & Co, 153 Water Slreet.
M WARD & Co, 53 Maiden Lae.
J. & J. F. TRIPPE, 92 Maiden Lae.
GRAHAMA Co, 10 Od Llip.
OSGOOD & JENNINGS, 188 Pearl Street.
R.B. HAVILAND & Co, Office 177 Brad-
way.
JACK.SON, ROBINS& Co, 134 Water Slreet.
THOMAS & MAXWELL, 86 William Street.
WM. UNDERHILL, Junr, 183 Water Street.
DAVID T. LANMAN, 69 Water Streel.
MARSH & NORTHROP, 60 Pearl Slreet.
NORTON, BABCOCK & WOOD, 139 Mai-
den Lone.
PENFOLD, CLAT& Co, 4 Fletcher Street.
OLCOTT, M KFSSON & CO, 127 Msiden
Lae.
A. B. & D. SANDS. 100 Fulton Street.
SCHIEFFELIN, BROTHER & Co, 104 &
lOGJobnSl.
LEWIS & PRICE. 55 Pearl Street.
HAVILAND, KEESE &CO, 80 Maiden La-
na.
RUSHTON, CLARK & CO, 110 Bradway,
10 Astor.
House, and 273 Bradway, cor. of Chambers
Streel.
PHILIP SCHIEFFELIN & CO, 107 Water
Street.
POU & PALANCA, 96 John Street.
SHERWOOD & COFFIN, 64 Pearl Streai.
RUST & HOUGHTON, 83 John Street.
I. MINOR& CO. 214 Futon Street.
INGERSOLL & BROTHER, 230 Pearl Street.
JOSEPH E TRIPPI. 128 Maiden Lae.
GREENLEAF & KLN'SLEY, 45 Cortlandl
Street.
HAYDOCK, C0RLIES& CLAY, 218 Pear
Slreet.
CUMMING & VANDUSER, 178Greenwch
Street.
H ASKELL & MERRICK, 10 Gold Street.
B. A.FAHNESTOCK & Co. 49 John Street.
CONHECEMOS A ARVORE E SUASFRU-
TAS ,
B IGUALMENTE
Conhecemoi um Medicamento nos seus Effeitor
O extracto composlo de Salsa parrrlha do
Dr. Townsend esta
0 MEDICAMENTO DO POYO'!
Adata-sa tao maravilhoiamente a eonstituigSo
que pode ser utilisado em quasi todas as enfermi-
dades.
ONDE E' DEBILIDADE,
fortalece;
ONDE E'CURRUPCAO,
purifica;
ONDE HE PODR1DO,
AL1HPA.
Este medicamento celebrado que tao grandes
servicos presta a humanidade, prepara-se agor
na nova fabrica, na esquina das tuas Fronte
Washington, Brooklyn, sob a inspeegiedirecta
do muito conhecido chimico e medico Dr. James
R. Chilln, da Cidade deNew-York, cujaeer-
tidao e assignalura se acha na capa exterior da
cada garrrfa de
ORIGINAL ,E GENUINO
EXTRACTO COMPOSTO DE SALSAPARRILHA
DO DR. TOWiSEND.
O grande purlcador do sangue
CURANDO
O Herpes
A Hertsipela,
A AriPTRICQlO D 0 VEN-
TRE,
AsAlpobcas
Os Effeitos do AZO-
GDE,
Dispepsia,
AS DoENCAS.DE FIGA-
DO,
AHydbopesia.
AImpingb
As Ulceras,
O Rheumatismo,
As Chacas
A Dedilidade gedal
AsDoencasdepellb
as borbulbas na ca-
RAi
As TOSSBSI,
Os Catarrhos, As Tsicas, btc.
OExtracto acha-seconlidoemgarrafasquadra-
das e garante-se ser mais forie e melhor em to-
do o respeito a algum outro purificador do san-
gue., conserva-se em todos os climas por cer-
to sspaco de tempe.
assignalura e a cerlidaodo Dr. J. R. Chlillon, na capa
Cada garrafa do original e genuino extracte do Dr. Townsend tem a
exterior de papel verde
No esarip torio do proprietario, 212 Bradway, New York, e em Pernambuco na ra da Cruz n. 21 escriptoric 1. andar, tam-
em na blica da ra Direita n. 88 do Sr. Pranos.
CASA DE BAKHOS
NO
Assignalura da banhos frios, mor nos, de choque ou ehu viscos (para urna pessoa)
tomados em 30 das consecutivos. ,......:.... 109000
30 car loe *ra oa ditos banhos tomados em qualquer lempo...... 15*000
15 Ditos dito dito dito < .... 000
7 ...:.. 4#0OO
Banhos ivulsos, aromticos, salgados esulpburososaosprecos annunciados
Bstareducco de presos facilitar aorespeitavel publico ogozo dasvantagens que resultare
da frequenciadeum estabelecimen to deuma utilidadeinconlestavel, masque infelizmente nao
estando em nosso- hbitos, ainda pouco conhecida e apreciada:
TABAC CAPORAL
He^osto das manufacturas imperia^s deF vanea.
Esteexcelente fumo acha-se depositado, diretamenle na ra Ne?a n. 23,ESQUINA DA
JAMBO* DOCARMO, o qual se vende por masaos de 2 hectogramos a 15OO0 eem porcode
10 mesaos para cima com deeeonto de 25 porcento ; no mesrao estabelecimenio acha-se tambem
-o verdadeiro papel de linho para cigarros.
Na estrada do Mangumho sitio
da viuva Carvalho, ha para alugar ou
arrendar pelo tempo que se convenco-
nar, um grande quadro de trra fresca
e frtil, propriopara a plantacao do ca-
pim : os pretendent mesmo sitio, que acharao com quem
tratar.
Precisa-sede um bom refinador; a tratar
na refloacao da ra Imperial n. 162.
Transfere-se a assignalura de 10:0003000
Ia. nrwij roniicaj,.] da aooiorfnie em commandila
Amonm, Fragoso, Sanies & C, po,H>nHn.u
direilo ao dividendo que se tem de fizer no pr-
ximo mez de fevereiro : quem pretender an-
nuncie.
O nbaixo assigoado despedio-se da casa dos
Srs* A. L. dos Santos& Rulira.
Joaquim Luiz dos Santos.
O Sr. alferes Thom G. Vieira
Lima, queira dirigir-se a esta typogra-
phia, que se lhe precisa fallar.
Com o descont de 5 0|0 trocam-se as se-
dulasde 10 e 5$, das que s podem ser trocadas
no thesouro gerat desta provincia, com odescon-
to de 10 0|0, na travessa da Madre de Dos n. 17,
das 8 horas da manha as 5 da tarde.

EAU MINERALE
NATURALLE DE VICHY.
Deposito na boticafranceza ra da Cruz n.22
,
kM&
Precisa-se de urna ama quo sirva para com-
prare cozinhar: na roa do Fogo n. 35.
Joaquim Luiz dos Santos deiiou de ser cai-
xeiro da casa de A. Luiz dos hantoe&Rolim des-
de o dia 29 do corrente.
Offerecc-sc um rapaz que escre-ve ptima-
mente ; o mesmo se oSerece tamben aos senho-
res negociantes para cobrar dividas pelo centro
ou na capitjl; assim como precisa-se da quantia
de 70$ sobre os servicos de um preto vetha, mui-
to bom para Irabalhar em sitio : quem preci-
sar, annuncie ou dirija-se a ra da Lapa o. 13,
lerceiro andar.
Roga-se ao Sr......que no dia 29 do cor-
rente levou por engao um chapeo de sul novo e
deixou um velbo em scu lugar, na occasio em
que guardaram ambos em urna gaveta que o se-
nhor sachristo da matriz de Sanio Antonio deu
para serem guardados, queira ter a boodade de
desfazer este troco co-a o mesmo senhor sachris-
to ; se o nao fizer ser aeu nome publicado para
a repetico do mesmo pedido.
Precisa-se de urna ama boa cozioheira para
dous mocos solteiros : a tratar na ra do Crespo
numero 18.
O abaixo assignado faz scicnte a quem in-
teressar possa, que na data do hoje comprou a
D. Calharina de Serpa Brando, por concenso de
seu marido Euzebio de Paula Piolo, urna escravs
crioula de nome Isabel, como conata do papel de
venda : toda a pessoa que se achar com direilo
dila escrava, compareca com seus documentos
na esquinado becco da Carvalha, taberoa n. 1,
co prazo de8 das. (Indos os quaea se nao res-
ponsabilisa, e nem attender a pessoa alguma
que queira allegar direilo ou dominio na dila es-
crasa, e para nao allegaren) ignorancia faz o pr-
senle annuncio. Recite 28 de janeiro-de 1861.
Manoe.l Pacheco di Silveira.
Precisa-se de 10:000* a premio, dando-se
para garanta um predio de tres andares, silo em
urna das principaes ras do commercio desla ci-
dade : quem pretender, dirija-se a ra do Quei-
mado, loja n. 23.que ah achar com quam tratar.
r Ihgnuz Harris, subdito inglez, val pjra a
Babia.
COMPAA DAMA FRREA
DO
Recite a Sao Francisco.
POtMMNS K 484.
Achm-se venda na liyraria da rraca da Independen-
cia ns. 6 e 8, as beni conhecidas folhinhas impressas ncsla
typographia
tolhinha de porta ou KALENDARK) eeelesiastico e civil para o
n.. j ., bispado de Pernambuco.......... 160 rs
UUa de algibeira contendo alm do kalendrio eeelesiastico e civil,
explicado das festas mudaveis, noticia dos planetas,
tabellas das mares e nascimento e occaso do sol-
ditas dos emolumentos do tribunal do commercio:
ditas do-sello; ditas do porte das cartas; ditas
dos impostos geraes, prownciaes e munieipaes, ao
que se junlou ama colleceio de bellos e divertidos
- jogos de prendas, para entrelenimenlo da mocidade. 330 rs.
Ulta dita .... coatendo alm do kalendrio eeelesiastico civil, expli-
esgao das festas mudaveis, noticia dos planetas, tabellas
das mares e nascimento e occaso do sol; ditas dos emo-
lumentos do tribunal do commenio ; ditas dos impostos
geraes, provineiaes e munieipaes, ao que se reuni o
modo de confessar-se, e comungar, e os officios que a
igreja eostuma celebrar desde domingos de Ramos, at
sexta-feira da Paixao, (em porluguez). preco.....
Vitado almanak civil, administrativo, commercial e industrial da provin-
cia de Pernambuco, ao preco de:.......
Para facilidade do uso deste almanak, augmentou-se
de formato, e izeram-se muilas alteraces, seudo a correc-
Qo a mais exacta que foi possivel, em materia desta ordem,
(que todos os dias soffre mudancas) acrescentando-se a nu-
meraco dos estabelecimentos commerciaes e industriaes;
acompanhado de ndice para facilitar o uso, procurando o
que se deseja pela oceupaco do individuo de quem se quer
saber a residencia.
320 rs.
15000
MDAKP
mamm
A..L.. SANTOS fclVOIAM.
Scientificam aos seus amigos e freguezes desta e d'outras
provincias, que mudaram o antigo eslabelecimeuto defa-
zendas que tinhaiu na ra do Crespo n. 13 e do Imperador
n. 36, para o bem conheicdo sobrado amarello,. na esquina
da ra do Queimado n. 31, propriedade do Iilm. Sr. com-
mendador Magalhes Bastos, oude continuarlo a ter o mais
completo sortimento de fazendas de todas as qualidades
para venderem por mdicos precos em grosso e a retalho.
SOBRADO AMARELLO
ESQUINA DA RA DO QUEIMADO N. 31.
Saques pelo vapor francez
Carvalho, Nogueira & C. ra do Vigario n. 9,
primeiro andar, sacara qualquer quantia sobre
Lisboa e Porto.
Dentista francez.
@ Paulo Gaignoux, dentista, ra das La- 9
: rangeiras o. 15. Na mesnia casa tem %
gp agua e p demiGco.
Aviso
No dia 3 de fevereiro ha festa de S. Sebaslio
na Villa do Cabo. Os bilhetes de ida e volta
crailtidos nos dias 1, 2 e 3 dao direilo a volta no
dia 4 a tarde. A partida do? trens ser regula-
do pela tabella ji annunciada iguil a que se
segu
DIASDETRABALHO.
Manha
8 30
tABALHO. I
TardeT"
4 30 ~
DOMINGOS E DIAS
SANTOS.
Tarde. I Manha.
7 30
Tarde.
6 30
Volta da Villa do Cabo.
DIAS DE TRABALHO.
Manha.
70
Tarde.
3 0
DOMINGOS E DIAS
SANTOS.
Manha.
60
Tarde.
To"
AssigoadoE. H. Bramah,
Superintendente.
De$eja-$e laber onde reiide o Sr.
Uliuei J(istmiano de Ol veira : na ra
da Gadeia do Recie a. 15, loja.
Trovador.
O proprietario deste estabelecimento desejin-
do por lodos os modos a seu alcance corresponder
a bondade de seus freguezes, mandou vir de Pa-
rs um primorosobilhar de mogooe o lem a
disposico dos amadores desso bello passa lempo
a todas as horas do dia e da noile. Espera que
seus freguezes e amadores nao dexaro de fre-
quentar constantemente o seu estabelecimento,
coocorrendo assim para que seus exfnrcos sejam
coroadosde bom xito. Ra larga do Rosario nu-
mero 44.
ROUBO.
Roubaram da casa da ra da Scnzalla-velba
n. 60 as 5 para 6 horas do dia 22 do corrente,
dous relogins, um patente suisso e o outro ori-
zonlal com os signaes seguinles : o de ouro de
n. i 33, lodo lavrado, por fora de um lado,
tem urna figura de um cavallo. urna arvore e
urna moca offerecendo um ramo de flores a um
animal, dentro da caixa lem um esmalte azul
claro, deniro lem os signaes, dclache de l.ener
13 ewels Mands M. J. Tovias& C, Liverpool :
o de prata n. 18026, levou pendurado urna
fga de arado encasloado em ouro, sendo ludo
roubado de cima de urna banca. O de ouro es-
lava dentro de urna caixinha. Por tanto, roga-
se aos Srs. relojociros ou a qualquer pessoa a
quem os ditos relogios forera offerecidos do os
aprehenderem e os levar ni mesma casa en-
tregar a Jos Joiquira Feroaodes da Rocha, ou
na taberna n. 9 da ra da Senzella-nova.
D-se dioheiro a juros sobre penhores de
ouro t prala, em pequeas quantias : na ra da
Cadeia do Recite n. 24, segundo andar, das 7 s
9 horas da manha, e das 4 s 6 da tarde.
Companhia de seguros
equidade.
Estabclecida oa cidade do Porto.
O agente desta companhia em Per-
nambuco, Manocl Duarte Rodrigues,
aceita por conta da mesma companhia
seguros de todos e para todos os porto?
conhecido, sobre embarcares de qual-
quer partee a preqos muito razoaveis :
agencia ra do Trapichen. 26.
Manoel Ignacio de Oliveira 4 Filho sacara
sobre Lisboa e Porto : no largo do Corpo Santo,
escriptorio.
Manoel Ferreira da Silva Tarrozo
na ra do Apollo n. 28, saca sobre a
cidade do Porto.
Roga-se ao Illm. Sr. Joo Mara de Moraes
Navarro, ja que se ignora a sua residencia, o fa-
vor de vir a taberna da ra do Arago n. 36, a
negocio.
Aluga-se a loja do sobrado da ra das Crn-
"f n. 18 ; a tratar no mesmo sobrado.
na coeneira de mnibus ae uauaio Duoeux
existem recolbidos dous burros, ignorando-se a
quem pertencem : quem for seu dono pode pro-
cura-Ios.
los consumidores de gaz.
A empreza da illuminaco
gaz, roga a todos os Srs. con-
sumidores o favor de nao en-
tregaren! aos seus machinis-
tas ou serventes qualquer di-
nheiro quer de reparos ou
outro qualquer pretexto, sob
pena de lhes ser novamente
exigido Todos os pagamen-
tos deveni ser feilos ao Sr.
Thomaz Garrett nico cobra-
dor autorisado ou no escrip-
torio dos gerentes.
Ignorando se a actual residencia
do Sr. Jos Alaria de Oliveira e Silva
natural de Lisboa, que foi guarda do
gabinete portuguez de leitura e ultima-
mente caixeiro do Sr. Candido Jos da
Silva Guimares, roga-se lhe queira
comparecer a tua da Crespo loja n. 20
A, que se lhe deseja fallar.
ASSOCIACAO
Soccorros Mutuos
F. Villela, phologranho da augusta casa im-
perial, eslabelecido na ra do Cabug n. 18, so-
brado, entrada pelo pateo da matriz, avisa que
acaba de receberum bello soriimento de altine-
Us de ouro de lei para retratos. Enlre essesal-
finctes acham-se muitos com fulhagens e flores
de ouro de cores, oulros com perolas, coraes e
pedras, e alguna para erilhantes. Os precos des-
sasjoias sao mui razoaveis. Na mesma casa con-
iluua-eo u ti... ...iiaio* por tuuos os svsieraas
photographicos.
Note
de 5#000ede 1#000 de urna
figura.
Trocam-se estas notas por gneros, no estabe-
lecimento de Sodr 4 C. ra estreita do Rosario
tambem se veodem as bellas uvas de Ita-
n. 11
marac.
CONSULTORIO
DE
LentaEmaneipaeo dos Captivos.
Ouarla-feira 30 do corralo, as 6 horas da lar-
de, haver sesso do conaelho administrativo
desla sociedade, para a qual sao convidados to-
dos os senhores coaselheiroa. \
Secretaria das Associaco de Soccorros Mutuos
e Lala Emaucipaco dos Captivos 28 de Janeiro
QC lOOIa
Joo da Cosa Draga,
1." secretario
Aluga-se a loja da ra do Livramento n. 17,
com commodos para familia,, e armaco propria
para qualquer negocio por ser toda envidracada,
e est muito afreguezada, para calcado, por ser
esse o negocio que tem lido : a tratar na praca
da Independencia ns. 1 e 3.
Previne-se que pessoa alguma foca tran-
saeco. pois ser considerada nulla, com duas
lelras sacadas por Lopes Irmaos, e aceitas por
Thomaz Gomes da Silva, do Rio Grande do Nor-
te, urna de 528J para 24 de marco, e outra de
70OJ790 para 24 de julho, pois perderam-se no
sabbado 26 do correle, a bordo do vapor Ja-
guaribe.
O bacharel Manoel Netto Carneiro de |
Souza Bandeira abri ua villa do Cibo o 1
scu escriptorio de advocada, ra da ma-
triz casa amarella, e ahi offerece os ser-
vicos de sua proilsso mesmo aos habi-
tantes fora da comarca que liverem al-
guma questao para aquetle foro.
Joo da Silva Ramos,
Medico pela nnhersidade de Coimbra.
Tendo depassar algum tempo no si-
tio dos Buritis na estrada do Arraial,
meu consultorio estara' aberto todos os
dias das 9 horas as 11 da manha edas
5 as 5 da tarde. As pessoas que man-
daren] procurar-me, terao a bondade
de dirigir os chamados porescripto pa-
ra a loja de louca deronte da caa de
minha residencia uj ra Nova.
Acha-se a berta a matricula d'aula
publica de latim da freguezia de San
Jos desta cidade, e o seu exercicio lera'
comeco no dia 4 de fevereiro prximo
futuro: os inteiessados dirijam-se a'
casa do respectivo proiessor sita no lar-
go do Terco n. 33.
Urna pessoa que nao pode ir ao
Manguinho fallar ao Sr. Manoel Efige-
neo da Silva, roga Ilie queira annunciar
onde o pode procurar nesta cidade,
visto n5o ser permittido fallar-se-lhe na
alandega.
Urna mulher parda de boa conduela se
offerece para ser empregada no exerciiio de en-
gommadeira, em alguma casa de familia : para
tratar na ra da Cruz n. 43, segundo andar.
Precisa-se de um ofjicial do pharmacia, na
oraga da Boa-Vista n. 2, botica de Jos Mara
Freir Gameiro.
lausiUE
DO
RECIPE A S. FRANCISCO.
(limitada.)
Avis^-ae ao reapeil.val publico que do dia Io
de fevereiro aleulro aviso o Irem que parte da
nhC" d8stC,nco Po"1" 8 1.2 bo,.sPd. ma!
u.m ^0rre,.l 8omenl a, Vilfa do Cabo, e o
irem que at agora tem sahido da Escada 1 3 4
do Cabo s 3 horas da tarde como cstuma-
peu\ahberH.dsaogPuai'n,,ea:dOS UM",,io ""W"
g

<

z
w
as
H

ce
o Cd
O
es s
ce
ce (-.
ce
es
ce
=
'a

S5SI-35
a

aa
<
c55-
:sri!S*
iflO
sJJm
es
es
ce
a
ce
<
o
nai ;.
o
sOOO
= 29 immc io>^o
cTr.r. !,., /sw.S
I S
<
a
z
<
s
o
X
c<=T
3SS.'5 I muro
oo ao ao o o> t s
m
I
su
l
2.

. O
- a T3
^ -o
'-?.=
s
6,
___________________HhO > S t eu es < o
AssignadoE II. Bramah,
Superintendente.
Aluga-se para um homem solteiro um
coziuheiro, preferc-se a escravo na ra da 1ra-
peratriz n. 8, terceire andar.
Alugam-se para armazom ou casa, dous
escravos, urna escrava que rozinha e engon.ma ;
vendem-se Irsves de 40 a 60 palmos : na ra do
Imperador o. 50, lerceiro andar.
Aluga-se. o lerceiro endar do sobrado da
ra Nova n. 19.
Precisa-se de urna sala para escritorio
as ras do Collegin, larga do Rosario e Quei-
mado; quem a liverpara alugar, deixe corla nes-
ta typographia ou annuncie para ser procurado.
Precisa-se de urna ama para comprar e co-
zinhar : na ra de Aguas-rerdes n. 86, primeiro
andar.
Aluga-se
Precisa-se de um homem casado qne saiba
primeiras letlras, grammatica e alguma cousa de
msica, para ensinar em um engenho no muni-
cipio de Barreiros deata provincia : quem se jul-
gar habilitado, dando aUestado de sus conducta,
dirija-sedas 9 ia 11 do dia i ra do Cabug, Io
andar, casa do retratista brasileiro o Sr. Vilells,
que achara com quem tratar, ou nssta typo-
graphia.
Pede-se a pessoa que achou um masso de
papel, contendo duas certidees, urna relaco, c
mais om oulro papel, perdido desde a ra eslrei-
ta do Rosario al o caes de 22 de Novembro (ou-
tr'ora Passeio Publico], o queira por favor resti-
tuir, cntregando-o a seu dono na ra estrella do
Rosario n. 21, segundo andar, que muito lhe
agradecer, visto que os ditos papis s servem
para elle.
JOIAS.
urna pequea casa terrea ua ra da Nascenle : a
tratar na ra do Queimado n. 53.
NOTICIA.
A. Cowper, cnsul de S. M. britannica, decla-
ra que tendo cedido a consignado do brigue in-
glcz Mary Winrh, nio se responsabelisa mais
por qualquer debito a que o mencionado navio
estoja sujWto.
In pursuance wilh lhe acl 6 Geo IV cap
87 a meeiirig of Brilish Residents will be held'
al lhe Brilish Consulate on Thursday next tbe
31 al inst al 12 odoik (ooon)
Brilish Consulate.
Pernambuco 26 de january 1861.
Arrcnda-se ou vndese urna propriedade de
excellenteproducaoromterrenosuflicienteparase
levantar um engenho d'ago, ou para qualquer
outro genero de rullura, distante urna Ifgua da
lerceira estacao da estrada de ferro: a entender-
se rom seu proprietario no engenho Brejo.ou com
o bacharel Chrislovo Xavier Lopes.
Precisa-se de um homem pratico para lo-
mar conta de um ezcellente sitio de fruleiras e
verduras em um engenho distante legua o meia
d tercira eslagaa da estrada do ferro, a quem
se ar boas vantsgens : a entender-se na ra
estrena do Rosario n. 23, 2o
genho Brejo, de Serinhen.
andar, ou no en-
Joaquim Montciro de Oliveira Guimares com
loja de ourives oa ra do Cabug n. 1 A, partici-
pa aos seus amigos freguezes e ao publico em
geral, que se acha sorlida das mais bailas e deli-
cadas obras de ouro e prata, e querendo acabar
com q negocio, esl resolvido a vender mais ba-
LINES
DE
PARTIDAS DOBRADAS.
O ensino pratico de escripturacao commercial
por parlidae dobradaa e de arilhmctica, dirigido
pelo abalio assignado contina a funecionar re-
rato do que em outra par.^VarSaoTs' da, S?^ X\\l "S-0B de Cada ""
obras, passaodo coola com recibo, declarando a *,'aaanaa n*,t'.s.ffJT v
qualidade, e compra ou iroc. obra, velh.a, pa- oqt"aB",2" %" J"f.mr/'r COI,,!ec,?!-d6
gando o ouro por mais do que em outra parte." JJSS ioXSSuV^^S'i 'S'IZ
reibi re*0ar.eoaRloen^"10 Prt0gUM' "J-? "?" D? di" 8 oras .cima d%sign.d8.<..
o Rio de Janeiro. tao claro e fcil o systema de escripiurar oa
- Deaeja-se fallar com o Sr. Joo Francisco IivTo7merc.oti.p^ partid s dobrada, qP ue's" a.
nrwonlP a!..m iurJLV *'.' P*l gencia serio capazes de nao reconhecerem a ver-
M. Foiueca it Meitxrct.
fc-
LILEGVEL


*)
MARI DB nmrAIlBVCO. QClftT* HA II H JArTEltrO DI ini.
C ompras.
Compram-se escravos.
Compram-se, veodea-se. e ttocam-se escravos
de ambos os sexos e de toda idade : na ruado
Imperador n. 79. primeiro andar .
Comprn-se meedas de cero brasileiras de
203 ; no escriptorio de Msnoel Ignacio de Oli-
veira A Filhos. larga do Corpo Santo.
Compram-se escravos
sendo do nexo masculino, 010501, de 12 a 20 sa-
nos de idade, e sodios: aa roa da Imperatriz o.
12, loja.
Compra-se
na prsca da Independencia n. 22, notas de 1* c
03OO velhas.com mdico descont.
Compra-je urna grade de madeira com ba-
laustres par escriptorio : na pra$a da Indepen-
dencia n 22, loja.
CoTipram-se moedas de ouro de 209 : na
ra Nova n. 36.
Cumpra-se urna escrara de meia idade e
com habilidades e de boe conduela : na ra das
Crozas. Liberna n. 22 ______.
Vendas
Vende-se um palanqun) leve e
em bom uso : na tan do Queimado n
12, primeiro arriar.
v>n.jem-se 20 acedes da companhia do en-
canamento das aguas : a tratar na ra do Quei-
mado n. 12, primeiro andar.
Mllho e farelo a
3,100 rs.
Vendern-se saceos rom 24 enias de milho a
39100, di le-nevo a 3J6C0, em porco so fazdiffe-
renca, e saceos com farelo minio barato por ser
de rommisso : na travessa do pateo do Paraizo
n. 16, casa pintada de marello.
/fu do Crespo n. &, lojsr ** senhores de eageuho
i 1 *' Vetf*-se ra grande carro, cairto aetic
de 4 portas.
Pechinclia que admira t
Chitas francesas, cores fizas e lindos dosenhos
a 210 rs. a covsdo; dao-se amostras com peohor.
Vendem-se 12 cadeiras. 1 sof, 2 consolos.
1 cama francesa com cortinado, outros amitos
objeetns, que so vista do comprador, por a fa-
milia tnr de ir para o nato; na ras Imperial nu-
mero 79.
Ceblas a 6^0 rs. o
cent o/'
Vendem-ie ceblas-a 600 rs. o cetrto : na roa
de Ornees a. 84, esqafaa de travessa da OqvMor.
Vende-se ura fardio de offlcial do 3* bata-
lhao, com seus pertences : do Forte do Hartos,
ra da Moedi n. 27.
grande carro, cateto americano,
com 4 rolas e com volta inteira, sai construccao
bastante forte, e proprio para condueco de
sssocar em os eogenhers, admitte nns 600 felxes
de canna : os preteadeotes dirijsm-se a na do
Trapiche n. 8.
Vende-se rrma canoa nova toda de ama rel-
io, aem construida, encavilhada e pregada de co-
bre, propriw para 400 feizes de capim no esta -
leiro do Carvalha, na ra da Concordia : a tratir
na na do Vlgario n. 5.
tuario
GRANDE SORTIMEMO
Pechincha
para os s<>nhores de engenhos : alambiques de
cobre de 16 a 20! C3nada, na fabrica de caldei-
reiro de Viltaga Irmao & Andra le, ra do Brnti
ns. 11 e 13 ; tem um grande sortimento de alam-
biques, rar-puna e serpentinas de cobre simules
ooniiuiiia, a machinas de cobte psra dlstitar e
re>tilar espritus al 40 graos pelo srstema L11-
gior. todos os cobres perlencenles ao fabrico do
assucar e sinos de 16 libras a 8 arrobas, e ludo
vende se por menos 5 a 10 por cento do que em
O'itra quaiquer parle, a prazo ou a dinheiro, e
fabrica-se concerti-se todas as obras do cobre,
bronze c folla com a maior presteza posstvel.
Rival sem segundo.
Na ra do Queimado n. 55, loja de miudezas,
est q'iimando os seguintes artigos abaixo de-
clarados, to las as miudezas esli perfeitas, e o
preco con ida :
Caitas do clcheles s 40 rs.
Ca toes de ditos a 20 rs.
Gro/.a de pennas de ac muito finas a 500 rs.
Charetos muito tinos, caixa com 100 a 2J50O.
Croza de buidas de loor. a 120 rs.
Carretel de linln com 1 JO jardas a 30 rs.
Bules rom hnina muito fina a 320 rs.
Ditos com dita dita a 500 rs
ii.mlii em lata c Frasco de oleo de babosa a 400 rs.
Caitas rom brelas muitomovasa 40 rs.
Ditas com ph.sphoros especiaes o melhor qne
ha a 16U rs.
Pares de rucias croas pera hornera a 160 rs.
Ditos de ditas muito finas a 200 rs.
rucas de franja de li muito bonitas cores a
800 rs.
Duzia de sahnnetes muito finos a 600 rs.
I-cas para acender charutos a 60 rs.
Phosphnros em caixs de follia a 100 rs.
Cartas de alfinel-s finos a 1O0 rs.
Caixas de agulhas francezss a 120 rs.
P*r<-9 de saltos de tranca de algodao a !*>.
Ditos de lia [>a-a meninos a 200 rs.
Frseos de raacass perola a 200 rs.
Ditis do oleo a 12(1 rs.
I) 1/.1 -i de facas e garlos de cabo preto a 3j.
Pares de '.uvas de fio de Escocia a 320.
M issos de grimpns finos a 40 rs.
Caivetes de aparar penna a 80 rs.
Ti--.loras para uuhas e costura muito finas a
500 rs.
Pegas do tranca de lia rom 10 varas a 320
Escoras para denles muito tinas a 200 rs.
Gordio imperial Iinoa40rs.
Dito gf08su a Hit is.
Cord6"S para esparlilho a 80 rs
Ca>xns para rap muito finas a 18.
Ptresd" metas de cores prra meninas a 160 rs.
Groza de marcas para cobrir a 60 rs.
Burros de Montevideo.
Vende-se p >r todo preco para acabar esles'utois
animaes para os senhores deengenhos e larra-
dores, nos armazens de Andr de Abren Porto,
na frent- do arsenal de marinha, a tratar c im o
dono dos jrruazens ou ni ra do Trapiche Novo
M1IM
Barato que admira, na ra do
Queimado n. 47.
Vendem-se mmselinas de cores a 220 rs. o co-
valn, riscado franceza 180 o covado, chitas fixas
a 16u, em retalhos & 120, cortes de cambraia de
barra a j800. grvalas de seda de cores a 300
rs., ditas prelas a 600 rs., lencos de se la gran
des a 8t)0 rs., gangas de cores para caiga a 500
rs. o covado, grosdenaple preto a I96OO o cova-
do, setim preto maco a 2J30J o covado, lengos
de chita a 200 rs., ditos de cassa a 220, chales de
merino lisos a 4j>50i), ditos bordados a 7J, ditos
de lia e aUodo a IJ, chitas largas francezas a
210, ditas maia fin>s a 280. madapolo de 4J200,
4^800 e 5j. cortes de castor, fazenda boa para
caiga a 9JJ rs.. brim pardo a 500 rs. a vara, pan-
no tino preto a 3)400, chapeas de massa fina a
'4j. chily de quadro a 700 rs. o covado, a para
vestido a 500 rs. o covado, sed t de qusdro a 600
rs. o covado, cambraia lisa com 8 1|2 varas a
3)500, ditas m lis finas a 4g60J, e muitas outras
fazendas que se vendara i vista do dinheiro por
tido proco: dao-sa amostras com penhores.
Largo do Carino,
esquina da ra de Hortas
numero 2.
Vendem-ss queijos novos a 2J500. ditos de
prato a 60 rs. a libra, manleiga ingleza a 800 e
9l20 a libra, banhi de porco a 500 rs. a libra,
gomma paraengommar a 140 rs, a libra, litas de
mass< de lmate de 2 libras a l300, presuntos a
400 rs. a libra.
Queijos frescos
al $800.
Vendem-se queijos viudo no ultimo vapor, e s
sftrvo para comer ja por ser fresos e do nao po-
der aturar muito lempo a 18800, dito em libra a
610 : na travessa do paleo do Paraizo n. 16, casa
pintada de amarello.
Vendem-se ps de sapoti j5 grandes: no
pateo da'Sinta Cruz o: 12.
Casa de aluguel
Aluza-seo primeiro andar e srmazem da ra
ao Trapicho n 4, muito proprio para escriptorio
ou c nisulido: a tratar 00 mesrao, om ne arma-
zem da ra da Qruz n. 33.
4RMAZEM DE ROIPAFEITA
4 D EM Di MSn&M 4
Defronte do becco da Congregado letreiro verde.
Casacasde panno preto a 305?, 359 a
Sobrecasacas de dito dito a
Pal to ts de panno p reos e de cores a
90, 859, 309 e
Ditos de casemira de cores a 15 a
Ditos de casemiras de cores a7| e
Ditos de alpaca preta gola de velludo a
Ditos de rneriodsetim preto de cor
a 89 e
Ditos de alpaca de cores a 3*800
Ditos de alpaca preta a 39500, 59,
79 e
Ditos de brim de cores a 350O,
49500 e
Ditos de bramante de linho brancos a
49500 e
Cateas de casemira preta e de cores a
9, I09e
Ditas de prrnceza e alpaca de cordao
p re tos a
Ditas de brim braneo e de cores a
2500 49500 e
Ditas de ganga de cores a
Ditas de casemira a
40000
359000
359000
939000
129000
129000
99000
59000
99000
59000
69000
119000
59000
59000
39O00
5950
Collelesrle velludo Je cores mutofino a 109000
Ditos de casemira bordados e lisos
pretos e de cores a 59, 59500 e 69000
Ditos de salim prato a 59000
Ditos de casemira a 39500
Ditos de seda branca a 59 e 69000
Ditos Je gurgurSo de seda a 59e 69000
Ditos defustao brancose decores a
39e 39500
Ditos de brim braneo e decores a 29 e 29500
Selouras de linho a 99500
Ditas de algodao a 19600 a 39000
Camisas de peitode f ustao brinco e
de cores a 29300 e 29500
Ditas de peito e punhosde linho mui-
to finas inglezas a dazia 359000
Ditas de madapoliobraneas e de cores
a 19800, 29 e 19500
Ditas de meia a 19 e 19600
Relogios de oara patente e orisonlaes 9'
Ditos da prata galvanisados a 259 309000
Obras deouro, aderecos, pulseiras e
rosetas i
DE
BEIf 0 Sfi I
PROGRESSO
de
18
--fjisrgo da Penlaa-
Os proprietarios deste estabele-
cimenioconvidam ao respeitavel publico, principalmente aoe amigos Jo Loma bamm. 1uo ,
acbam em seu arraazem de raolhadosde Qovaraente sortido de gneros, os melhores'que tem
vindo a este aereado, por serena escolhidos por um dos socios na capital de Lisboa e porserem
a maior parte delles vinaos por coma dos proprietarios
A 500 rs.
Vendem-se compridas molas de se la, edr en-
carnada, tiroprias para o carnaval : no arraazem
de fazendas de Joao Jos de Gouvca, tu 1 do
Oueimado n. 39.
Para a quaresma.
Croadenaole preto Sito a 1960O. dito larfo a
19;00. dito muilo superior a *J> e l40O o cora-
do-; na ra Nova n. 4t, defronte da Cooceico
doa Militares.
Veojie-so um oacrnvo de naci, de iade
de30 a 35anno3. pou;o mais oa menos, proprio
par sitio ou para engenhe<: rija-se a travessa do beece de S. Padre n. 8.
Ggos com cVvampanYia
das melhores marcas que ha no mercado a 209000 e em garrafa a 29000.
gos de comadre
em caixas proprias para mimo a 19000.
Baris com a c i tonas
os mais novos que ha no mercado a 192000.
Srvela branca
das mais acreditadas marcas a 59000 a duzia e era garrafa a 500.
Queijos amengos
recebidos pelo ultimo vapor de Europa a 39000
Queijos parlo
das melhores qualidadesque tem vindo a este mercado a 930 reis a libra, e em porgao se fa-
r algum abatemenio.
Queijos suisso
recen lamente chegado e de suqerior qualedade a 960 reis a libra.
CuoeoVate
dos melhores autoresde Europa a 900 rs. alibra em porco a 830 .
Mermelada imperial
do afamado Abreu.ede outros mais fabricantes de Lisboa em I atas da i a 2 libras a 800
rs., em porc,ao de se fari algum abatimento.
Maca de tomate
stn latas de 1 libra por 900 rs., em porijao vende-se a 850 rs.
Conservas francezas e inglezas
as mais novas que ha no mercado a 700 rs. o frasco.
Latas de nalacninna de soda
com diferentes qaalidades a 19600 a lata
Vmeixas fraueexas
s mais novas que tem vindo a este merc8oem compotoiras.contendo 3 libras por 39000 rs.
a em atas de 1 e 1|2 libra por 19500 reis
B Caixinnas eom8 libras de passas
1 39000 rs. em porco se far algum abatimento, vende-se tambera a retalhoa libra a 500 rs.
MLanteiga ingleza
perfeitamenteQor a mais novajue ba no mercado a 19000 rs. a libra, ara barril se fari al-
gum abatimento.
Cha perola
o melhor que ha ueste genero a 29500rs. alibra dito hyson a 29000 rs.
Manleiga traneeza
a 720 ra. a libra em barril 1 (ara abatimento.
Tonclnno de Lisboa
mais novo que ha ao mercado a 320 reis a libra.
Masas para sopa
ra eaxinbas de 8 libras com deferentes qvaldadespor 49000 ri.
Tambem vendera-seos soguintes gneros, ludo recen temen le chagado e de superiores qua-
lidades, presuntosa 480 rs. a libra, chouri^a muila tova,mermelada do mais afamado fabricante
de Lisboa,ma^a de tomate, pera secca, passas, fruclas em calda, amendoas, nozes, frascos cora
amendoas eobertas, con faites, pastlbas de variasiualidades, vinagre braneo Bordeauz, proprio
para conservas,charutos dos melhores fabricantes de San Flix, majas de todas aa qualidadee,
gomma muito fina, ervilhas francetas, cbampagnedas mais acreditadas marcas, cerrajas de ditas,
sperraeeete barato, licores francezesmuitof nos, marrasquino de cara, atai le doce parificado, azei-
tonas muito novas, banba de porco refinada a outros maos gneros qne encontrario tendentes a
moldados, por isso prometiera osproprietarins venderem por muito meos doqueoutro qualquer
prometiera mais tambem sorvirem aquellas pescos que mandarem por outras poueo praticas eom
se vies8era pessoalmente ; rogara tambara a todos os senhores de eogenho e senhere lavradore
ueiram mandar suas encommenda 00 armawm Progresso ,que selhes afilan$a a boa qualidadea
o acoudicionamento,
Fazendas e roupa feita
NA LOJA B ARMAZEM
taqun Rodrigoes Tarares de Helio
RA DO QUEIMADO N. 3
KM. SI* A LO Ja DE QUATR P0K1A8.
Tem um completo aortimenlo de roupa feila e
convida alodos seus freguezes e a quem deseiar
ter um uniforme feito com todo gosto dirijam-se
.ste eatabeteciraento ^ue nconinarto um h-
bil artista chegado ltimamente de Lisboa para
desempenharasobrasavontade dos reguezese
ja tem um grande tonimenlo de patelets saceos
a ogleza de estamento de edr cinzento, escuros,
mais eUro a 49 cada uro, ditos da mesma fa-
zenda de para ISa fina a 8J. ditos de meia case-
mira de cores escuras e claras sinzentoa de
P*radogoato a IQj.dilos do casemira decores
a 14S, diloa de tina oaaemira de quadriohos r
16, ditos de albaca fina saceos a 6, ditos so-
brecasacosa 8<, ditos com gola de velludo a 90,
Olios de panno e de casemira preta a sobrecaea-
o 229, 25J309i aobreoiaacos muito finos a
ojg e 409, paletots de brins, de fusto ede gan-
ga a 49 e 59, colletes de velludv bordado a 129,
ditos de *orgtirSo da soda preto* Muito boa f-
zenda a 6j, ditos da casemira a 59, ditos de fus-
to a 3 j50fj, calQ33 de brim e de fuslfto a 4$ e 5JJ,
ditas de catenrira de corea a 9*6 IO9, ditas pre-
las a 12jg e 149, assim coma muitos mais arligoa
que seria impossivelaqui as poder mencionar.
SO NO PRO-
gresso.
Oueijos flamengos chegados no ultimo paque-
te da Europa a 2|50O ; vende-se nicamente ao
armazero Progresso, no largo da Penha n. 8.
Irazendas muito bara-
tas a dinheiro.
[Roa da Gadeia loja n. 23]
confr. n te ao becco Largo.
rendse grosdenaples preto encorna-
do com 4 palmos de largura a 1*800
covado.
Vende-se grosdenaples prto superior
a 2$ o covado*
Vende-se mantas prelas de Ci de seda
com 4 palmos de largura a 89.
Vende-se mantas prelas de Ql de li-
nho a 12?.
de jacarearT, representando o santo sepulchro,
eootendo a Imagenior o Ion e Ho La-
rio, Nossa Snhorr, ITagdleDa, S. Joao, Cin-
lU/l^ 0SJ0,?* uard pulebre : quem
pferender dlrija-se a ra do Crespo, loja da es-
quina n. 8, que volta para a na do Imperador.
Vende-se urna morada de cata
terrea na ra da matriz da Boa-Vista :
a fallar na mesma ra sobrado que vol-
ta para a ra da Glorian. 33.
Ra do Crespo,
loja n. 25, de Joaqun Perreira de S, vende-se
por preces baratissimos, para acabar.: pe?as de
cambraia lies fina aSj, orgaadys muito inaa t
modernas a 500 rs. o corado, cassas abarlas de
nenitaa corea a 240 ra.. chitas largas a 200 e 240,
cortes de cass' de cores a 29. entremetes borda-
dos a IJ600 a pesa, babedos bordados a 320 a
vara, aediohaa de qoadros finas a 800 ti., casa-
veques de cambraia c* fil a 5, penleadere de
cambraia bordados a 59. gollinhaa bordadas a
040, ditas com pontas 29MO; manguitos borde-
aos de cambraia e fil a 2a, damasco de lie com
palmos de largara a 19600, bramante de linho
com 5 palmes de largara a 900 rs. a vara, luvas
para sen hora a 100 rs. o par, capas de fusto en-
leitadas a 59, percas de madapolo 8no a 49. Nia-
zmba de riuadroa para vestidos a 320, caemos de
cambraia bordados a 29, aobtecaaacas de panno
nao a JOJ-e 29, paletola de panno e casemira de
toa 205, ditos de alpaca de 39500 a 89, ditos de
orim de crese brancos de 30500 a 5f, calcas de
cseas!r prelas e de cores pan todos ps procos,
oiioa de brim.decoras brancea de 29 a ty, ca-
misas brancas e de corea para todos os precos,
colletes de casemira de cores finos a 59 ; assim
como outras martasfazendas por menos do seu
valor para fechar conlas.
~ Vende-se urna parelha de burros
muito tn-msos chegados hontem do ma-
to : para ver na cocheira do Sr. Malvei
ra e tratar na ra do Imperador n. 67,
segundo andar.
Kua do Caldei-
94
Relogios.
reodem-ae am casa de Braga, Silva & C, re-
logwo do ouro; 4a>iveraoa: fabricantaa inglazes,
por preco cora modo.
# Machinas de vapor
# Rodas d'agua.
fMoendaa de canna.
Taixas.
Rodas dentadas.
9 B rorrees o agH1i6es.
9 Alambiques de ferr.
# Crijoa, a.dr.s ee., ate:
Na fundicao de ferro de D. W. Bowman,
\
i> rara do
pasaamde o cbafariz
v. Bowman. A
forte* Z
Bolsas de pele pan
Yiagens.
Vendem-se mu i boaitaa bolsas > pete pro-
prias para viagens, 40^te, palos baraliaaimoa
pregoa de 59. 69 e 79 : na loja da aguia branca,
ra do Queimado n. 19: ^^
Venle-se manteletes modernos de fil
preto a 20g.
Tende-so vestiios de grosdenaples
preto superior do duas saias o dous ba-
ba dos a GOji.
Vende-se
3 33.
enfeites pretos de vidrilho
Vende-se enfeites
a 5$.
mudemos de froco
Ton madapnloe cnlim de algodo a 5*.
Completo
homem.
de
sortimenlo de roupa para
Os proprietarios deste estabeleciroento
desojando liqui lar com o negocio de fa-
zendas finas aproveitem a
expe venda por
mente baixos.
quaresma e
preQos completa-
A loja da ba-f
na Tiia Ao Queimado n. Ifc
est multo sertVa,
c neutle muito barato :
Brim braneo de puro linho trancado a lflOOO e
1400 rs. a vara ; dito pardo muito superior a
1JI200 a vara; gangas francezas muito finas de
padroes escuros a 500 ra. ; riscadinhos de linho
proprlos para obras de meninos a 200 ra, o co-
vado : corles do caiga de meia casimira a S600
ditos de brim de linho de cores a 29 rs.; breta-
nha de liuho muilo fina a 209, 229 e a 249 rs. a
peca com 30 jardas; atoalhado d'algodo muilo
superior a 13400 rs. a rara ; bramante de linho
com.2 varas de largara a 2400 a rara; lencos
de cambraia brancos para algibeira a 2J400 a
duzia ; ditos maiores s 3JI; ditos de cambraia
de linho a 69. 79 e 8$ rs. a duzia ; ditos borda-
dos muilo finos a 8} rs. cada um ; ditos de cam-
braia de algodao com bico lsrgo de linho em
volta a 19280; ditos com reo la, bico e labyrin-
lo a 2JO00; u alera disto, outras muitas fazen-
das que se vendem muito barato a dinheiro a
vista : na ra do Queimado n. 22, loja da Bo .
BodiIos cintos para senho
ras e meninas.
Na loja da aguia branca vendem-se mui boni-
tas filas com flvelas para cintos de seohoraa e
meninas, o pelo baralissimo prego de 2* : em
dita loia da aRuia branca, ra do Qucimadonu-
mero 16.
Cheguem ao barato
O Preguioa esti( queimando, em aua loja n
ra do Queimado n. 2.
Pegas de bretanha de rolo com 10 varas a
2g, casemira oscura infestada propria para cai-
ga, collete e palitots a 960 rs. o covado, cam-
braia organdy de muito bora gosto a 480, ra.
a vara, dita liza transparente muito fina a 3$,
49. 5*9, e 69 a peca, dita tapada, com 10 raras
a 59 e 69 a pega,chitas largas de modernos e
escolhidos padfesa 340, 280e 280 rs. o cova-
do, rirjaissimos chales de merino astanpado a
79 e 89, ditos bordados com duas palmas, fa-
zenda muito delieada a 99 cada um, ditos com
urna s palma, muilo finos a 8950U, ditoslisos
com franjas de seda a 59, Usgos da cassas com
barra a 100, 120 a 160 cada um, raeias muito
finas psra senhora a 49 a duzia, ditas da boa
qualidade a 39 e 39500 a duzia, chitas fran-
cezas de ricos desenbos, para coberta a 230 rs.
o eovado, chitasescuras inglezas a 59900 a
pega, e a 160 rs. o covado, brim braneo de poro
linho a 19, 19200 o 19600 a vara, dito preto
muito encorpado a 19500 avara, brilbanlin
azul a 400 rs. o eovado, alpacas-de difforentes
cores a 360 rs. o eovado, casemiras pretas
fiaos a 29500, 39 e 39500 o covsdo, cambraia
preta e de salpiccs a500 rs. a vara, a outras
muitas fazendas que so far patento ao compra-
dor, e de toda* aodara* amostras com ponbor
reiro il
Queijos muito freacaes a 20OGO
Champagne superior a garrafa 2#000
Prejuntoprimeira qualidade a
libra 500
Batatas novas a libra 80
Manteiga muito boa a Ubra 800
I Bom e barato. 8
Cortes de meias casemiras finisaljSOO
W ditos de casemira muito fina a 79500 : na #
9 lojada ra do Passeio Publico n. 11.
9Zm9*999:m**9999
vende-se urna negra cozinheira perfeita
boaengommadeire, pelo preco de 1:4009000 :
na ra da Praia n. 9.
Esteiras da India de 4, 5
e 6 pamos de largo.
Noarmazem de tazendas da ruadoQueimado
n. 19, propriamente para forro de salas e camas
por ser di melhor qualidade, e lodaa brancas
Tachas e moendas
Braga Silva & c., tem serapre no seu depo-
sito da ra da Moeda n. 3 A., um grande sorti-
menlo de tachas e moendas para engenho, do
muito acreditado fabricante Edwin Maw a tra-
tar no mesrao deposito ou na ra do Trapi-
che n.4.
Chega para todos.
Cassas fraocezas muilo bonitas e de cores fizas
a doze Tnteos o covado. mais barato do qne
chita, approvsilem em quanto nao se acabara :
na ra do Queimado n. 22, na bem coDhecida lo-
a da Boa Pe.
ana do Queimado n. 39
Loja de quatro portas
DE
JOAQOIM RODRIGUES TaVARES
DE MELLO.
Ha cortes de vestidos de seda de cores, fazenda
muito superior com pequeo toque de mofo a
609000,ditos sem deeito a 1009000, tem um
resto de chales de toquim que estao-seacabando
a 309000, ditos de rairin bordados com ponta
redonda a 89000, ditos sem ser de ponta redonda
a 89000, ditos estanpados com listras de seda
em roda da barra a 99000, ditos de ricas estam-
pas a 79900, ditos de ganga francesa cora fran-
ja oranca a 29000, ditos sem franja e muito
encorpado a 29000, ricos manteletes de grosdi-
nsples preto e de cores ricamente enfeiudos a
259000, ditos muito superiores a 309000, en-
feites de vidrilho preto a 390O0, ditos de retroz
a 39500, organdisda mais fina que ha no mer-
cado a 19000 o covado, carabraias de cores
de padrdesmuilo delicadosa 800 rs. a vara, ditas
deoulrasqaalidades a 600 rs. a vara, ricas chitas
farncezasdo muito boas qualidadea a 280, 300,
320, e 400 rs. ao covado, a melhor que se pode
imaginar, paitos para camisa a 240 rs. cada urna,
corles de casemira decores a 69000, ditas em
pes$a de quadrinhosa 49000 o covado, gollinhas
de muito bom goslo a 19000, ditos de outros
bordados ricos a 3(5000, manguitos de cambraia
bordados a 39000, trasbordados e entrimeios
que se vendem por preco commodo, bombazil de
cores proprio para roupa de crianzas, e capinhas
para sen horas a 19400 ra. o covado, cortes de
cambraias de salpicos a 59000, cortes de cam-
braia eofeitadas com tiras bordadas a 69000,
contras muitas mais fazendas que ser difcil
aqnipode-las mencionar todas.

Seguro contra Fogo \
COMPAini
I MMMj
LONDRES i
[AGENTES
C. J. Astley & Companhia.
Por metade do seu
valor.
Ra do Queimado n. 19.
Veatidosde gaze e phantatta,muitoslindos.de
doanaiaa, pelo baralissimo preco de 109cada
um crte.
Cambraia
baratas.
19 RuadoQueimado 19
Cortes de cambraia branca muito fina com sal-
picos miudlnnas a 49900.
Carabraieta para vestido, muito fina, pelo ba-
ralissimo preeo da 29000, 2800,39 e 39500 cada
pega.
Baloes de muwulina, ditos arrendados, ditos
gLinha americana a 100 rs.
a 200 jardas
branca e de todas as cores, eatas linhas
sao fabricadas para coser em machinas
por aerea multo forta* iguaes alo aa
melhores Unhas que lea iado a este
mercado.
[Retroz e trocal preto e de]
core
tambem propria para coser ea machi-
nas, ero en eerreleis e vende-se em li-
bra a 209 ou 2f. um carretel de 12 em li-
bra : na ra da Tmperatriz n. 12, princi-
pal deposito o> machinas tfe coser.
N. 0. Como exiate um grande sorti-
menlo destes objeetoa vende-se meamo
a quem ao tea comprado machina do
cozer.
joj aiuja cwua sm *rs*iiv ew arara WSf
Vmho do Porto, genuino.
Rico de 1820.
Stomacsl de 1830.
Precioso de 1847.
As duziaa-, e em caixinhas, a dinheiro, por ba-
rato prego : vende-se na ra do Trapiche n. 40,
escrip torio.
llfllllll
1 Vende -se
1 Relogios patentes.
Estopas.
Lonas.
Camisas inglezas.
Pertospar ac misas,
Biscoutoa
Emcaaade Atkwight & C ruada]
Croin. 61.
*--
Fariniiaa3500
Vendeiefarinha de mandioca a 3#500
sacea : na ra da Madre de Dos nu-
mero 35.
i
8
i
Vende-
I Formas de ferro para
purgar atssucar.
Enchadasde ferro.
| Ferro sueco.
I Fepingardas.
{Ac d Trieste.
Pregos de cobre de com-
. posico.
Barrilha e cabos.
Brim de vela.
Couro de lustre.
Palhinha para marcinei-
ro : no armazem de C.
J. Astley 4 G.
As melhores machinas de co-
zer dos mais afamados au-
tores de New-York, Singer
& C, Whecler & Wilson e
Geo. B. Sloat AC.
Estas ma-
chinas que
sao as melho-
res a mais
duradouras
mostram-ae a
qualquer hora
e enaioa-ae a
trabalbar as
casaa dos com-
pradoras ga-
raotiado-ae a
sua boa quali-
dade e dura-
cao : no depo-
site de aaa-
^ chmaa de
Raymundo Carlos Leite & IrsaSo, ra da Imne
ratris n. 12, adtigamenle aterro da Boa-?isla
Na roa da Crus-doTocil* .. 41 esquina para a
roa da LiogooU, ha um completo sortimonto de
calcado de todos as qualidadea. asaia coao sala
francesa, cordavao, cooro de porco e todos s
aviamentos preciaos, o qae todo aa vende onr
menos preco qne ea nutra qualquer parta na
mesana leja precisa-ae da ffieiaoo Ooa.at*iro
uabem ro recebe alg.u ^roadzal"orrSI ou
MHll1
lodo. capas de lia de diversas cores e mascaras :
na roa do Cebuga n. 9. loja da Almeida & Burgos
Vende te um vestido de montara
de panno fisto preso, eum till.ao c ludo carmezim todo novo : no ra da
Cruz n. 40.


014110 DE FHUUMBUQO. QUIHTA. fEll 81 DI JUiHnO 01 IMS.
Calcado.
Qualidades escolhidas.
4S--Rwi ireita--4o
Eis a festa 1 necessario renovar o calcado e
correr ao estabelecimenlo 4a ra Direila, que o
reode muite fresco e em perfeilo estado por es-
tes presos :
Borzeguins de horaem (bezerro e lustre) 9(500
Ditos de dito dem) 9(000
Ditos dedito idem) 8$500
Ditos dedito idem) 8(000
Ditos dedito idem) 63OOO
Borzeguins de seuhore 5j>o0
Ditos de dita 4800
Ditos de dita 4*500
Ditos de dita 4(000
Sapatoos de bezerro (3 li2 batera) 500
Ditos de dito e de lustre 5000
Helos borzeguins de hornera 6(000
Borzeguias de menina 4(000 e 3600
Sapaioea de bezerro para menino 49 e 3*500
Sapatos de lustre para senhora a 1(200
Pechinchasem
igual.
Cascas franco a s de cores a 200 rs. o
corado, ditas milito Anas raiudinhas de
tnuito liados padroes a 240 rs. o cova-
do, ditas organdyt matisadas a' bom
gosto a 210 rs. o covado : na loja do so-
brado de andares na ra do Crespo
n. 13 eno armazem da ra do Impera-
dor n. 36 de Jos Moreira Lopes.
Queijos de Minas.
Vendem-se superiores queijos declinas multo
frescaes : ds ra estreita do Rosario o. 11, casa
de Sodr & C.
A 3.000.
Saceos com arroz de casca, tendo a maior par-
te pilado ; no caes do Ramos n. 6.
lAbras stetnas.
Vende-se libras sterlinas ao escriptorio de Ma-
noel Ignacio de Oliveira & Filuo, no largo do
Corno Santo.
Gomma doAracaty.
Vende-se excellenle gomma do Aracaly; na
ra daCsdeia do Recito, primeira andar, n. 28.
Queijos do reino a 2$.
Na ra dasCruzes n. 41 A, taberna da porta
arga, vendem-se queijos novos a 2* cada um.
*s americanos t
Algodo mista
i

sar toda qualquer costura, pelo baratieeimo
preco de 600 rs. a vara ; aa roa do Queimado n.
22, na loja da boa f.
0 BASTOS
9
DO DOCTOR
9 Vendem-se5carros novos com todos os 9
arreios : na ra Nova o. 21. $$
M>999mmm999t-
Vende-se ura terreno de marinha nos fon-
dos das casas da ra do Vigario, ao p do trapi-
che do Cunha, com 9 bragas de frente,no alinha-
mento do caes projectado, proprio para se edifi-
car um armazem que sirva para trapiche, ou pa-
ra ser alfandegado : a tratar na ra do Trapiche
n. 14, primeiro andar.
Ba do Queimado
n. 39.
Loja de quatro portas
DE
JOAQUIM RODRIGUES TAVARES
DE MELLO.
Coegou ltimamente a este estabelecimento um
completo surtimenlo de chapeos pretosfrancezes
do molhor fabricante de Pars, os quaes se ven-
den a 79000, ditos a 8*000, ditos a 99000
ditos muito superior a 109000, ditos de castor
pretos e breos a 169000, o melhorquese
poje desejar, chapeos de fe!tro a Garibaldi de
muio superior massa a 79000, ditos de copa
baUa para diversos presos, ditos de palha escura
de varias qualidades que se vendem por prego
barato, bonets de vellido para meninos a 5*000,
ditos de palha escuras e claras a 49000, ditos
de panno muito bem arranjades a 39500
chapeos de seda para senhoras a 25*000 muito,
superiores, ditos do palha escuras proprios para
campo a 129000, ditos para meninas! 109000,
chapeos de sol dsela inglezesa 109 e a 129
muito superiores, ditos francezes a 89OOO,
ditos de panno muito grandes e bons a 49000.
sapatos de valudo a 29000. ditos de (ranga a
13> )>), si utos de gruguro para senhoras e me-
ninas a 29000, coeiros de casemira ricamente
brdalos a 129000, e outras mu na fazendas
que a vista dos freguezes nao deixarao de com-
prar.
FROCO.
Vende-se frco do todas as cores e grossuras,
com rame e sem elle a 400, 500, C 10 e 1$ rs. a
pega ; na ra do Queimado, loja da aguia bran-
ca n. 16.
SYSTEKA MEDICO DE IIOLLOWAY.
PILULAS HOLLWOYA-
Este inestimavel especifico, composto inteira,
mente de hervas medicinaos, nao contm mercu-
rio nem alguma outra substancia delecteria. Be-
nigno mais lenra infancia, e a compleigo rnais
ddlicada igualmente prompto e seguro para
desarreigar o mal na compltelo mais robusta ;
enteiraraenle innocente em suas operaedes eef-
feitos ; pois busca e remove as doengas de qual-
quer especie e grao por mais antigs e tenazes
que sejam.
Entre militares de pessoas curadas com este
remedio, multas que j estavam as portas da
morte, preservando em seu aso : conseguirn)
recobrar a saude e torgas, depois de ha ver tenta-
do indumento todos osoutros remedios.
As mis alictas ne devem entregar-se a des-
esperacao ; fagam um competente ensaio dos
eficazes effeitos desta assorabrosa medicina, e
prestes recuperarlo o beneficio da saude.
Nao se perca lempo em lomar este remedio
ara qualquer das seguintes enfermidades:
Radway & C, de New-York
% PROMPTO ALIVIO j
Resolutivo renovador.
Pilulas reguladoras. I
Estes remedios ja sao aqu bera con he- '
2 ci.ios pelas admiraveis curas que ten ob- *
* tido em toda a sorte de febres, molestias '
chronicas, molestias de senhoras, de pe- '
le etc., etc., conforme se v as instruc- '
goes que se acham traduzidas em por- L
luguez. f
----------
jSalsa parrilha legitima ej
original do antigo
1DR. JACOB TOUNSENDI
0 melhor purificador do sangac
cura radie tmenle
j3 Erisipela. Phlisicas. ag
5 Rheumatismo. Catarrho. g
H Chagas. Doengaade flgado. {y
q Alpercas. Effeitosdo azougue. a
g, Impingeos. Molestias de pelle. *t
Vende-se no armazem de fazendas de *
j Rayruundo Carlos Leite & Irmo, ra do *t
, lmperalriz 12. 2
Potassi da Russia e cal de
Lisboa.
No bem conhecido e acreditado deposito da
ra da Gadeia do Recife n. 12, ha paro vender
verdadeira potassa da Russia nova e de superior
qualidade, assim como taiabem cal virgem em
edra, tudo por pregos mais baratos do que em
utra qualquer parto.
Loja do vapor.
Grande e variado sortimento de calgado fran-
cez, roupa feita, miudezas finas o perfumaras,
tudo por menos do que em outra parte : na loja
do vapor, na ra Nova u. 7.
Cera e sebo
No armazom da ra da Cruz n 33, vende-se
cera do carnauba em porgo de saceos a 89500 a
arroba, sebo do Porto em caixotes era porgo a
10$, fio da Baha a 750 rs. a libra, cera aroarclla
a 320 rs. a libra, velas de composigoes e carnauba
pura a 14*.
nasa a 9H3M eweiediseisa
Accidentes epilpticos.
Alporcas.
Am polas.
Arelas (mal de).
Aslhma.
Clicas.
Convulses.
Debitidadeou extenua-
do.
Dbuidada ou falta de
forgas para qualquer
cousa.
Desioteria.
Dar de garganta
de barriga..
nos rins.
Dureza no vantre
Eofermidadesno venlre.
Ditas no ligado.
Ditas venreas.
Eachaqueca
Herysipela,
Febre biliosa.
Febreto intermitente,
Veode-se estas pilulas 00 osubelecimen to 'ge-
ral de Londres n. 224, Strand, a 0a loja ds
lodos os boticarios droguista e outras pessoas en-
earregidas de sua venda em toda a America do
Su), Havaaa e Hspanha.
Vendara -se as baeerinhas a 800 ts. cada
ama dallas, conten anta instrucco em portu-
gaez para explicar o modo de se asar des las p-
lalas.
O deposito garal em casa do Si. Soum
Febreto' da especie.
Gotta."
Hamo rrho idas.
Uydropesia.
Ictericia.
Indigestos.
loflaamaeoes.
Irregularidades
menstruagao.
Lombrigas de toda es-
pecie.
Mal de pedra.
Manchas na cutis.
Abstrucgo de venlre.
Phtysica on consump-
pnlmonar.
Retengo de ourina.
Rheumalismo.
Symptomas secundarios
Tumores.
Tico doloroso,
Ulceras.
Yenereo(mal).
A 2,000 ris!!
Sapatos de borracha para senhora e 2|500parn
homcm de p grande: na ra da lmperalriz d. 12.
Grammatica in-
giera de Ollendorff.
Noto methodopara aprender a lr,
a escrever e a fallaringlezem 6 mezes,
obrainteiramente nova, parauso de
todos os estabeleoimentoe de instruc-
co. pblicos e prticulares. Vende-
dharmaceuticQ, na ra da Cruz n. 22, em Per- e napraca de Pedro II (antigo largo
nambuco. doCoegio)n. 37, segnndo andar.
eROUPA FEITA ANDA MAIS BARATAS.!
SORTIMENTO COMPLETO
M
[Fazendas e obras feitas.]
i "* I
LOJA E ARMAZEM
DE
IGes & Basto!
NA
IVua do Queimado
n. 46, frente amarella.
Constantemente temos um grande e va-
riado sortimento de sobrecasacas pretas
de panno e de cores mullo fino a 28$,
30g e 359, palelots dos meamos pannos
a 20J, 2-2J e 24$, ditos saceos pretos dos
mesmos pannos a 149, 169 e 18$, casa-
cas pretas muito bem feitas e de superior
panno a 289, 30$ e 359. sobrecasacas de
casemira de cores mullo finos a 159, 16$
e 18$, ditos saceos das mesmas casemi-
ras a 10$, 12* e 14$, calcas prelas de
casemira lina para homem a 89, 99, 10/
e 12, ditas de casemira de cores a 7$, 89,
99 e 109, ditas de brim brancos muito
fina a 5$ e 69, ditas de ditos decores a
39, 39500, 49 e 49500, ditas de meia ca-
semira de ricas cores a 4$ e 4$50O, col-
leles pretos de casemira a 5j e 69, ditos
de ditos de cores a 4$500 e 59, ditos
braocos de seda para casamento a 59,
ditos de 69, colletes de brim branco e de
fusto a 39, 39500 e 49, ditos de cores a
29500 e 39, paletotspretos de merino de
cordao sacco e sobrecasaco a 7$, 89 e 99,
colletes pretos para lulo a 4)500 e 59,
(as pretas de merino a 49500 e 59 P>-
letots de alpaca preta a 39500 e 4$, ditos
sobrecasaco a 69, 79 e 8$, muito fino col-
letes de gorgurao de seda de cores muito
boa fazenda a 39800 e 4$, colletes de vel-
ludo de crese pretos a 79 e 89, roupa
para menino sobre casaca de panno pre-
tos e de cores a 149, 159 e I69, ditos de
casemira sacco para os mesmos a 6&500 e
79, ditos de alpaca pretos saceos a 39 e
39500, ditos sobrecasacos a 5$ e 59500,
caigas de casemira pretas ede cores a 69,
$500 e 79, camisas para menino a 209
a duzia, camisas inglezas pregas largas
muito superior a 329 a duzia para acabar.
Assim como temos urna ofAcina de al
faiate oude mandamos executar todas aa
obras com brevidade.
Aos Srs. estudantes.
Veode-se por piejo mallo com modo n seguin-
. sea livroa. em latim : Horacio, Tilo Lirio, Vir-
Vende-se algodao mpBstro comiduaalargores, I glo, Coroelio. tabulas de Fcedro, nterproUcoes
uito proprio para toa Ibas e lences por dispon- Tito Litio. Lscoes de gogrpkia pelo abbada
Gautier, historia romana, tm iaglez. o lamben
de dimito; Bergier diocciooario tbeologico em
6 volumes e um rappleaenlo, Georg Phillips em
tres voluntes e um supplemento, Colombel ins-
tiluicoes de Franca, elementos de direilo publico
pela conselheiro Autraa e Ceosliluicao poltica :
qaesn os quizer comprar, diriia-se ra Direi-
la n. 74.
Barato que admira.
Superiores cortes de chita (ranese larga de
muito lindos padroea, de cores escuras o clsras,
niiudlnhas, com 11 covados cada corle, pelo ba-
ratiasimo prejo de 29500; na loja do sobrado de
4 andares na ra do Crespo d, 13, de Jos Mo-
reira Lopes.
A 9,000 a arroba.
Vende-se cera de carnauba da vellia
e noa safra a preeo de 9# : 110 antigo
deposito do largo da Ajsembla n. 9.
Arados americanos e machinas
para lavar roupa: em casa de S. P. Jo-
hniton & C. ra daienzala n.*2.
Cheguem aloja da B a f,
Chitas francesas muito finas de cores fixas
280 rs. o covado ; cambraias francezes muito fl l
as a 610 rs a vara; idem lisa muito fina a
49500 e a 6$000 a pec.i com 8 \\i varas ; di-
muito superior a 8$000 a pega com 10 varas:
dita fina cem salpicos a 49800 a peca com 8 Ii2
varas; fil de hobo liso multo fino a 800 rs. a
vara; tarta tan a branca e decores a 800 rs. a va-
ra ;e outras muitas fazendas que, sendo a di-
nheiro, vendem-se muilo baratas: na ruado
Queimado n 22, na leja da Boa f.
Lencos para rap.
Vendem-se lencos muito finos proprios para os
tabaquistas por serem de cores escuras e fixas a
59000 a duzia : na ra do Queimado n. 22, na
loja da Boa f.
Na loja da Boa f vende-se
que uutr'ora tiuha loja na roa do Quei-
mado o. 46, que gyrava sob a firma do
Ges Si Bastos participa aos seus nutre- .
rosos freguezes que dissolveu a sociedade
que linha con o mesmo Ges tendo sido
substituida por um seu mano do mesmo
nome, por Uso Qcou gyrando a mesma 1
firma de Ges & Bastos, assim comoapro-
veita a occasiao para annunciar abertura j
do seu grande armazem na ra Nova jun-
lo a Conceigo des Militares o. 47, que j
passa i gyrar sob a firma
DE j
Bastos ( Reg I
com um grande e numeroso sorlimeuto de 1
roupas feitas e fazendas de apurado gos-
to, por precos muito modificados como 1
de seu costme, assim como sejam : ri- ]
coa subrecaaacos de superior panno fino
preto o de cor a 25$. 28$ e 309, essacas
do mesmo panno a 309 e a 359, palelots
sobrecasacados do mesmo panno a 189,
209 e a 22$, ditos saceos de panno preto a
129 e a 14$, ditos de casemira de cor
> r.iuilo fina modelo inglez a 9$, 109. 19
e 149, ditos de eslaraenha fazenda de
apurado goslo a 59 e 6$, ditos de alpaca
preta e de cor a 49, sobrecasacos de me-
rino de cordao a 89, ditos muito superior
a 129, ditos saceos a 69, ditos de esguiSo
pardo fino a 4, 49500 e 5$, dilos de fus-
to de cor a 39, 3&5U0 e 49, ditos Lran-
cos a 49500 e 59500, ditos de brim pardo
fine sacco a 2$800, calcas de brim de cor
filias a 39. 39500, 49e 4$500. ditas de di-
to branco finas a 5$ e 65500, ditas de
princeza proprias para luto a 4$, ditas de
merino de cordao preto fino a 59 e 69,
ditas de casemira de cor e preta a 89, 99
e I09, colletes de casemira de cor e pre-
ta a 4$500 e 59, ditos do seda branca pan
casamento a 59, dilos de brim branca a
39 e 49. dilos de cor a 39, colletes de me-
rino para luto a 4$ e 49500, ricos rob-
chambres de chita para homem a 109.ps-
letcls de panno fino para menino a 12$ e
149,casacas do mesmo panno a 15$,calcas
de brim e de casemira para meninos, pa-
lelots de alpaca ede brim para os mesmos,
sapalos de tranga para homem e senho-
ra a 19 e 19500, ceroulas de bramante a
189e 209 a duzia, camisas francezas fi-
nas de core brancas de oovos modelos a
17$, I89, 209, 24$. 289 e 309 a duzia,
ditas de peitus e linho a 309 a duzia, di-
tas para menino a 1)800 cada urna, ricas
grvalas brancas para casamento a 1{800
. e 28 cada urna, ricos uniformes de case-
mira de cor de muilo apurado gosto tanto
no modello como na qualidade pelo di-
minuto preco de 35$, e so com avista se
pode reconhecer que barato, ricas capas
de casemira para senhora a 18$ e 209,
e muitas outras fazendas de excellenle
gosto que se deixam de mencionar quo
por ser grande quantidade se torna cn-
" fadonho, assim como se recebe tada e
qualquer encummenda de roupas feitas,
m para o que ha um grande numero de fa-
1 zendas escolhidas o urna grande officina
j dealfaiateque pela sua promptir'o e per-
dfp feicao nada deiza a desejar.
BATATAS.
S ao Frogresso. checadas no ultimo paquete a
mente ao armazem Progresso.
392OO a arroba o 120 rs. a libre, unica-
Fumoem folhaparo charutos.
De todas as qualidades em f .rdos
grandes e pequeos: na travesa da
Madre de Dos armazem n. 21.
Vende-se urna muala de idade 18 annos,
com urna cria dn 4 mezes. engomma, ensaboa
perfeilimenle, cozinha e faz lodo o mais servido
de urna casa, muilo carinhosa para criancaa: oa
ra do Queimado n. 39, loja de fazendas.
E' baratissiuio!
Ra do Crespo n. 8, loja de 4 portas.
Cassas de cores fixas miudinhas a 240 rs. o co-
vado, cambraia, organdys lindos desenhos a 400
rs. o covado, e chitas largas finas de 210, 260 e
280 o covado, o outras muitas fazendas por ba-
ratiasimo preco : oao-se amostras com peobor.
panno preto fino a 49, 59, 69, 89 e 10$ rs. o co-
vado, casimira preta fina a 2$, 89 e 49 rs. o co-
vado ; gros de naples preto a 29, 2$500 e 39 o
covado ; alt aka preta fina a 640, 800, e muilo
fiha a 19 rs. o covado ; casimiras muito finas de
cores escuras com 6 palmos de largura a 49 rs. o
covado ; ditas de cores claras a 6$ rs. o corte de
calca ; rucias de algodo cr muito superiores a
49800 rs. a duzia; ditas le algodao tro tambero
muito superiores para meninos a 4$ a duzia ; e
assim muilos oulros arligos de lei que re ven-
dem baratissimos, sendo a dioheiro : na referida
toja da Boa f, na ra do Queimado n. 22.
Camisas e loalhas.
Vendem-se camisas brancas muito finas pelo ba-
ratsimo preco de 289 rs. a duzia ; toalhas de li-
nho para rosto a 99 a duzia; ditas felpudas mui-
to superiores a 129 a duzia : na ra do Queima-
do n 22, loja da Boa f.
Sedlas de 1,000 e de!
58 de urna figura.
?1 Trocam-se eslaa sedulassem descont
J por fazendas que vendem-se por baralis- j
simos precos, na ra do Crespo loja ama- <
3| relia n.8 de Leandro Lopes Das succea-
to sor de Antonio Francisco Pereira.
i Fazendas finas. !
| Vendem -se chapeos de seda de muilo i
bom gosto a 159 e a 259, vestirlos de se-
dc de muito bom gostu a 40$. 509 e 80$,
ditos de barrge e aaze a 10a, dilos de i
cambraia branca bordados (multo ricos],
chaly e bares,* s 500 rs. o covado, nr-
gandisde muito bem gosio a 800 e 900
rs. a vara, basquinas de fil com ricos Li-
eos de seda a 39, lalhus rom bicos para
vestidos de senhora a 500 rs., camisas
com pellos e punhos de linho a 309 a du-
zia, gollinhas bordadas para senhora a
19, mussulinas de urna s cor s 240 rs.
o covado e muitas outras fazendas oe bom
gosto que se vendem por metade de seo
valor na ra do Crespo loja amarella n.
8 de Leandro Lopes Das successor de
Antonio Francisco Pereira.
RuadaSeiizaialN\aii.42
Veade-sefem casa da S. P. Jonhstoa 4 C,
sellinse silfaes nglezes, candeeiio e rasuran
bronzeados, lanas nglezes, fio de vela, chirote
para carros, emomaria, arreios pata rano de
asa a dona cvalos relegioa de ouro jieue
ingles.
Perfumaras
. novas.
A loja da aguia branca acaba de receber de soa
propria encommenda uro lindo e convido $otl-
menlo de perfumaras Unas, as quaes rsii ven-
ciendo por menos do que em outra qualquer par-
le : sendo c bem conhecido oleo phoion e t ba-
nha (Suciet Hygienique) a 19 o frasco, finos ex-
tractos em bonitos frascos de corea e dourados a
29,2)500,39 e 49. a afamada banba tranaparen-
le, o ouiras igualmente finas e novissimas roa o
a japonaise em bonitos frascos, cuja tan>pa tievi-
dru lambem cheia da mesma, huile cunrrete
odonnell, principe imperial, creme, rn bonitos
copinhus com lampa de metal, o muitas outras
diversas qualidades, todas estas a 19 o frasco
bonitos vasos de porcellana dourada proprios pa-
ra offerta a 29 e 29500. bonitos bahuzir-hur rom
9 frasquinhos de cheiro a 29, lindas resiinhas
coro Sel frasquinhos, e caixinhas ndondasrem
4 dilos a 1J-200 e I36OO, finos pos para denles a
asua balsmica para dilos a I9 e I95OO o frasqui-
nhu ; e assim urna infinidade de objectos que sao
patentes em dila loja da aguia blanca, na ra do
Queimado o. 14.
Cal de Lisboa.
Vende-se cal superior de Lisboa, propria para
engenho a 59 o barril: aa ra da Cruz n. 66, ar-
n.azem de assurar.
Vende se um excellenle sobrado de Ires an-
dares e solio, silo na ra Direila n. 40; quem
pretender, dirija-se ao armazem n. 7 rcmironie 4
porla da alfandega, que achara com quemtiatar.
Atten^o.
Paletos.
Vendem-se paletos de panno preto fino, muito
bem feitos a 229 rs.; dilos de brim branco de
linho a 59 rs.; ditos de setineta oscuros a 3500,
muito barato, aproveilem : na ra do Queima-
do n. 22. loja da Boa f.
Queijos de Minas,
Na ra da Cruz n. 21, chegados no
vapor Tocantins.
Milho novo.
m
Attenco-
Na loja de Nabucoo & C. na ra
n. 2, vende-se mascaras de papelo
a duzia.
Nova SJ
novo em saceos mui-
na ra da Senzala
Vende-se milho
to grandes a bjf :
Velha n 106.
Cassas de cores.
Anda se vendem cassas de cores Gxas, padroes
muito bonitos, pelo baratissimo preco de 240 rs.
o covado, e mais barato que chita : na ra do
Queimado n. 22, na bem conhecida loja da
Boa f.
RELOGIOS.
Vende-se em:asade Saunders Bro hersA
C. pracadoCorpo Santo, relogios do afama pessoa poder-se-ba convencer dessas curas ma-
i, "bK1Cante tt?kdl PrPrecoscommodosravilbosas pela leilura dos peridicos, que Ih'as
tambemrancellias e cadeasf araos mesmos j j,,,, ,j. ^. J:._ u."__:. J4
Je exc.ee,lint* costo.
Botinas pretas a Garibaldi pa-
ra senhoras a 5$ o par.
Vendem-se na loja do vapor, na ra Nsva nu-
mero 7.
Botinas de cores a Garibaldi
para senhoras a 4$ o par.
Vendem-se na loja do vapor, na ra Nova nu-
mero 7.
Calcado barato.
9 Vende-se na loja de Nabuco & C.na ra 9 Nova n. 2, borzeguins de senhora a 2g o @
par, ditos para homem a 1% o par, sapa- @
$5.toes de lustre e bezerro para meninos a dj
O 29 o par. #*
## s $ e
Vende-se velbulina de to4as as cores a 500
rs. o covado : oa r ja Nova n. 17.
REMEDIO INCOMPARAVEL.
UNGENTO HOLLOWAT.
Miihares de individuos de todas as nardos
podem teslemunhar as virtudes deste remedio
ncomparavelo pro varen caso necesario, que,
pelo uso que dalle fizeram lem seu wrpo e
inembrosinteiramenle saos depois de havor em-
pregado intilmente outros tratamentos. Cada
DA
fmmu low-mow,
Roa da Senzalla Neva u. 42.
Neste estabelecimenlo contina a ha ver um
completo soniuien to de moendas e meias moen-
das para engenho, machinas de vapor e laixas
le ferro batido e coado, de todos os lmannos
para dito.
Vende-se urna escravs rreoula com urna
cria de peilo, goza perfeia saude, mo;a e lem
boa figura, cozinha o engomma, nao com perfei-
o, coze bem c boa lavadcira de varrela ; para
tratar na ra da Cruz n. 43, segundo andr.
Vcnde-se um escravo mo^o bnm cojinhei-
ro, prefetc-se vende-lo para algum engeuho :
na ruada Cadela do Recite n. 29, armazem.
Vende-se um negro para engenho o urna
linda mulalinha de 10 annos: na ra da lmpe-
ralriz loja o. 6.
Vendem-se saceos com farelo de Lisboa,
dito com farinha, mandioca, milho e feijo, pro-
prio para animaos, e tudo por pre^o mullo bara-
to : a tratar no paleo de S. Pedro n.6.
Farabales.
E' chegado loja da Aguia de Ouro da ra do
Cabug o. 1 B, as verdadeiras molas para baloes
que se vendem pelo baiaralissimo prego de 200
rs. a vara ou pega de 50 melrus a 8g00, assim
como cinloi de marroquim muilo luidos pelo ba-
ratissimo prego de la 19200, pentes de borra-
cha lano para alisar como para bixos, e de Ira
vessa para meninas, de lodos os lamarihs, o mais
fino que pode ha ver, assim cemo rh*gou o bello
sortimento de franjas oe bnllots para cortinados,
peras de 15 varas a : bol'ota a 2)600 e a 2J8O0 a pega de 15 varas, e
muilos outros nbjeclos que se vendem muito ba-
rato que vista do freguez nao se engeila ne-
gocio.
do Imperador n. 38,
a pessoa que pr^ten-
que achara com
Vende-se a loja da ra
com miudezas e arrnagao ;
der, dirija-se a mesma loja,
quem trutar.
100 barricas de cerveja branca de ptima
qualidade em um s lote ou em lotes pequeos,
50 Rigos e caixas de champagne de urna marca a
mais afamada : na casa de James Crabtree & C,
ra da Cruz n. 42.
Na casa de James Crablree & C, ra da
Cruz n. 42, lem para vender pannos asos de di-
versas qualidades para firdamenlo da tropa, da
melhor que aqu ha, e por menos prego do que
em qualquer-oulra parle, e lambem panno azul
para capotes.
Escravos fugidoTT"
No dia 22 de Janeiro do corrente nnno fri-
gio um escrao cabra, natural de Inxazeira, de
idade 25 annos, pouco mais ou menos, altura
regular, peroas finas, levando camis < e caiga de
riscadioho azul, ede sobresalenfe ca'ca de ganga
parda e camisa de madapoiao, chapeo do fellro
preto ordinario : quem o pegar, dinja-se a ra
da Palma n. 25, quo ser generosameote recom-
pensado.
240.
Cassas de lindos padroes o cores fixas que se
pdegaranlir aos comprados, a 240 rs. o covado,
na ra do Queimado, loja de 4 portas n.39.
relatam todos os dias ha moitos annos; <
maior parte dellas sao to sor prndenles que
admirara os mdicos mais celebres. Quantas
pessoas recobrarais com este soberano remedio
o uso de seus bracos e pernas, depois de ter
permanecido longo tempo nos bospiues, onde
deviam soffrer a ampulaijo 1 Dellas ha mui-
cas quehavendo deixado esses, asylos de pade-
timenlos, para se nao submeierem a essa ope-
rario dolorosa forara curadas completamente,
mediante o uso dosse precioso remedio. Al-
gumas das laes pessea na enfusio de seu reco-
nhecimento decararam estes resultados benfi-
cos diante do lord corregedor o outros magis-
trados, afimde mais autenticarem sua afirma-
Relogios.
LJl OGIVHI i W !h (G Izi (W Ninuem wesperaria do estado de saude se
4a-44* S S^ 44./ O.^OSA s-# | tivesse bastante confianza para encinar este re-
medio constantemente seguindo algum tempo o
tratamento que nocessiasse a natureza do mal,
cujo resultado seria provar iacontestavelmeote.
Por preco milito barato, na
loja de miudezas da ra do
Imperador n. 38, por baixo da
bandeira americana.
Quadros grandes dourados com mocas e paisa-
gens.
Laa de todas as cores para bordar.
Franjas e gales de liobo brancos.
Babados do Porto largos bordados.
Froco para bordar para flores e enfeites.
Franjas de seda preta e de cores.
Filas de seda, de linho e de eos.
Carios de clcheles.
Alamares dourados para capotes.
Botoes de linha, de seda e do vidro, proprios
para casaveque.
Vidrilho de cores para enfeites, rebiques.
Bonels para menino, toucas o chai10" Para
baplisados.
Manguitos e gollinh oraacos e pretos.
Espelhos turados.
v.ade-se tambem a armacao e perlences. Em
porgo vende-se a prazo.
Vendem-se saceos com milho, grandes,
com 32 cuias, a 58000: na ra da Matriz da Boa-
viatan.27, taberna.
Allenc&o.
Proprio para o carnaval.
Chapeos amazonas a 4#500, velbulioas de ca-
res a &60 o covado, velludilho de cor a 780 o co-
vado, lengos de seda para meninos a 160. ditos
maiorea a 600 rs. : oa ra do Queimado. loja nu-
mero 51.
Vende-se no armuzem de Antunes Guima-
raes&C, milho novo o farelo em saceos (can-
des : no largo da Assembla n. 19.
Veode-se um terreno terrado, na ra da
Palma para a roa da Concordia, ao qual ao pode
fazer oito moradas de casas; a tratar aa tua da
Praia, serrara n. SO.
Que tudo cura .
O ungento lie
rmente nos
Alporcas
Caimbras
Callos.
Ancores.
Cortaduras.
Dores de cabeea.
das costas.
dos membros.
Emfarmidades da c'<
em goral.
oiias do antis.
Erupjoes escorbticas.
Fstulas no abdomen.
Pialdade oa falta de
calor as extremida-
des.
Frieiras.
Gengiva escaldadas?.
In chaces.
Inflamado do figaio.
til, mais particu-
seguintes casos.
Inflammago da bexiga.
da matriz
Lepra.
Males das pamas.
dos peitos.
de olhos.
Mordodi" Je reptis.
ncadura de mosquitos
Pulmes.
Queimadelas.
Sarna
Supuraces ptridas
Tinha, em qualquer
parte qae soja.
Tremor de ervos
Ulceras na bocea,
do ligado.
das articulacee.
Vetas torcidas on no-
das as pernas
urna variedade de bonitos traneelins para os
mesmos.
Attenco.
Vende-se a taberna da ra Direila n. 31, com
poucos fundos, pronria para principiante, a prazo
ou a dioheiro ; a tratar na mesma.
Carros
Vendem se dous ricos carros, um grande e ou-
tro menor ; no escriptorio de Manon! Ignacio de
Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo.
Xarope peitoral brasi-
ieiro.
Os Srs. Joio Souw & C, nicos posauidores
deste xarope ji bem conhecido pelos seos bons
effeitos, continan a vende-to pelo prego de 18
cada vidro; fazem urna differenga no prego aos
collegase a todas as pessoas que lomarem de 12
vidros para cima.
jfl Relogios
Suissos.#
Em casado Schafleltlln& C ."a da Crac n.
Vende-se ate ungento no estabelecimento
geralde Londres n. 244, Strand, e na roja
de todos os boticarios droguistas a outras pes-
soas eacarregadas de sua venda em toda a
America do sol, Ha vana e Hespanha.
Vende se a 800 rs., cada hoeetinfaa eontom
urna instrueco em portuguez para axpliear
modo de lazar uso deste ungento.
O deposito geral e em easa do Sr. Senda,
pharmacemico, na ra da Crnz n. 23. em
Per nambuco.
Gralifica-se bem.
Fugio um criado de nome Eipsbo
Francisco de Barros, natural do Cesr,
idsde 14 annos, grosso, baixo, c chala, cabellos caiapinbos, olhos gran-
des o abotoados, subrulhos largos, cara
larga e achatada, leou camisa brnra de
madapoiao e caiga branca, in CAvallo alasao na ra do oolovHIo no Oa
20 do corrente, dahi fugio e presumo-se
que estoja em algum dos arrabaldns da
cidade : quem o pegar e levar ao colle- g
gio Bom Conselho, ser muilo bem gra- *
II tificado. ^
Fugio na noile de 23 do correlo, desta ci-
dade, o escravo crioulo de nooie Manoel, de 43
annos de idade, cor prela, espaduas laigas e es-
Vende-se em casa deJohnslon Pater & C, !,V.^I2,a^T-VMlWo fm T'Uila de *],!0,-
, ,,. o l ii j. dBO 'rangau de listras : esle prelo natura da
ra do Vlgano n. 3, um bello sorlimento de cidade do Ass. provincia oo Rio Grande do Nor-
relogios de ouro, patente inglez, de um dos mais te, offteial de ferreiro; elle falla o. w, e bas-
afamados fabricantes de Liverpool ; tambem lanle 'dio. Becomn.rnda-se aos apilaos de
campo a sua captura, e quem der noticias delle,
ou o agarrar, pode-o levar a seu senhor o major
Antonio da Silva Gusmao, nioradur na iua lm-
I penal, que ser bem recompensado.
No dia 8 do corrente fugio o prelo redro,
de nago, que representa ter 40 anuos, pouco
mais ou menos, estatura regular, magro, barba
no queixo, com falla de 2 denles de um lado da
parle de cima, levou vestido caiga de brim escu-
ro, chapeo de Miro usado, bem fallante e pa-
rece crioulo, lem o peilo de um p luchado de
eiysipella ; este escravo fui arrematado pelo an-
nunciante em praca publica do juiz dos leilos da
fazenda, por execugao contra o senhur do enge-
nho Paulista, a quero ponencia o flito escravo;
fugio oa padaria das Cinco Puntas que foi da An-
dr Nauzer & C.: quem o pegar, i>od leva-Io
mesma paoaria, ou a seu senhor Joaquim da
Silva Lopes, no Recife, travessa da lladie de
Dos n. 18, que ser bem recoropeosado de seu
traDalho.Joaquim da Silva Lopes.
Do engenho Catigi, fregoezia da Escada,
fugio no dia 3 de noveeabro do crrenle anuo o
es.ia vo de uome Ajiiobo, com os signaos se-
guintes : estatura regular, cor mulato, cehello de
negro, pouca barba, denles limados, idnde 325 on
28 annos, pescogo e ps grosaos, tem p-lo rosto,
pescoco e peiios algotnae marcas de panacs, e
Higumaa cicntrizes pelas costas que pareceo> ter
sido 0e chicote ; nao levou rompido roupa algu-
ma, e consta hr rugido para o lado do serlao
riVo.io vmra : quem o apprehender, poder el-
va-lo ao referido engenho, oo no Recife, ru es-
trena do Rosarlo n. 29, ao Illm. Sr- Fiorisnun-
do Marques Los, que ser bem recompensado.
Escravo fgido.
Um inulato claro, magro, com pannos pretos
oa magaa do rosio, representando ter 25 annos
de idade, natural do Rio do Peixe, chamado
Luiz, desappareceu oo dia 30 de outubro da casa
do Dr. Cosme de S Pereira, de quem escravo
suppde-se ter levado um cavallo preto do Sr!
Rostron que se havu soltado, o que elle fora
em busca do mesmo ; suppe-se mais que sua
mulher de nome Maria tambem o acompanba
levando um pequeo bah de (landres : roga-s
asauloridadea policiaes e a outras quae.quer
pessoas que o prendam, remettam ao seu se-
nhor, que pagar qualquer despeza.
Pugio da cidade do Aracaly, no mez de se-
tenbro prximo pastado, um escravo do rom-
roandante superior Manoel Jos Penne Pacheco
que ha pouco o havia comprado ao Sr. Beni
Lnurengo Collares, de nome Joaquim, de (dado
decincoenta o tantos annos, fulo, alto, rnagre
denles Brandes, e com talla de alguns na frente'
queixo fino, ps .grandes, o cem oa dedos grandes-
dos ps bem berlus, muilo oalavriadnr, incul-
ea-se forro, e tem signaes de ter sido snrrado.-
Consta que esto escravo apparecera no dia 6 do
crrenle, vindo do lado dasCincu Puulas, osen-,
do enierrogado por um paroeiro seu conheciifo,
diese que linha sido vendido por aeu senhor para
Goianninha ; qualquer peatoa .que o (legar o po-
der levar m Pernanibuco aos Srs. Basto & Le
38, vende-se um gr-*
e variado sortimento
de relogios <*iRibeira horiaentaes, oaientea.
r-hr.uuuietros, meoschronometros de ouro. ra-
la dourada e fqleados a ouro, sendo estes relo-
gios dos primeiro fabricantes da Suissa, que se
vendero oor precos raxoaveis.
Vende-se
EH CASA DE
ftdamson Howie & C.
Vioho do Porto de superior qualidade.
Tinta de todas as corea.
Lona e flele.
Fio de vela.
Sellins.shoes, arreios e chicotes.
Rolhas.
Ra do Trapiche n. 42.
Vendem-se noventa apolices da
companhia do Beber i be : na run Nova
n. 14, primeiro andar.
Vende-se na cidade do Aracaly urna casa
terrea com soto. bom quinul e cacimba, na prin-
cipal ra de commercio, propria para quem qui-
zer ali estabelecer-se. por ter nan s commndos
precisos para residencia, como lambem Inja, arma-
zem, etc.: a tratar na ntesma cidade com oa Sra.
Gurgel Irmoa, que esli autoriaados para esse, .
flm, on nesla pra;a na roa do Cabug, loja n. 11.' moa,


ft)
DUWO DI PI1HAIBUCO. QUINTA FEIRA SI DI JANEIBO DE 1861.
Litteratura.
DIREITO CRIMINAL.
O mandante que se arrepenieu,
t quiz revogar o maniato mas que nao
o ccnseguio em tempo, pude ter considerado como
autor do delicio f
t Cuncluso. )
Mas se a revogoro do mandato nao foi sa-
bida em li-inpo de impedir o trime, sei ainda o
n.andante i>ulor ?
Entendimos quesim. Neslecaso ainda oraan-
Bnlarin .o deixa levar das promessas, don, e
esperanzas; que-lhe incu'io no anio o mandan-
te : executa voluntariamente, oas lambem leudo
em risu u Cuaprimeniu de urna vontade alheia ;
c qu>m no dir que se elle tivetse sabido da
revi ga%ao nao leria desistido do crime ?
o Imputet sibi, diz Rossi. ao a mudanca do sua
vontade nao foi conhecida lempo. F.' o caso do
humera, que, depnisde ler posto veneno ao al-
cance de quem quer envenar, tomado de arre-
pendimento, volts prec,(admenle para impelir
a consiimrnacao do crime, e acha que a bebida
falal lem ja levado a morle s cnlianhas da vic-
time. O moribundo pode perdoar-lhe, mas a
justica humana o cunden na.
Nao fez o nosso legislador dstncc.o alguna :
clara e abertaraenle delerminou :s* autores os
que mandam, ele. Ora houve mandato ; houve
execucao em virtude do mesmo; o acto crimi-
noso nao o resultado da voniade de um s o
dres para escapar s vinaancas de Fernando VII.. No dia 19 de deiembro ultimo raorreu o mar-
Abi fundou urna capella catholica seb a invoca-jquez de Dalhousie em Dalbousie-Castle (Midi-
Ci de Nossa Senhora dos Exilados, e durante 36
sanos l receben os seus compatriotas sem dis-
lincco de partida
Convidado frequentemente vollar para a sua
patria, recusou sempre Cazedlo, em qualo exs-
tisse em Inglaterra um compatriota que podssn
precisar do seu ministerio. Ora, ha 36 annos
esta parte, nao se passuo um dia sem haver re-
ihian). Nao deixa herdeiroi directos e o conda-
do escossez de Dalhousie vae para seu primo lord
Paumure. Lord Dalhoasie tinha 48 annos. Ti-
nha sido gorernador gf ral da India desde 12 de
Janeiro de 1848 at 1856. A sua administrarlo
celebre pelo grande numero de provincias com
qoe augmentou o imperio anglo-indio. Tee a
gloria de accrescentar ks posscsses da Gran-
que nao tendes convidado, quaodo um hornera
que vos aprecia muito I >
Estes convites pagos acabaram por arruinar
o pobre H. que, fallo de metlico, se vio na ne-
cessidade de abandouar Weimar dous mezes mals
cedo do que lencionava.
O ascendente que Goethe exercia sobre os
seus amigos estendia-se todos os que o ro-
deavam.
Urna multido de esludanles linha-se reuni-
tusiadoa hespanhues em Londres, pertencentes a Brelanha, sem coular o? pequeos principados, do n'um Ihealro para patear um actor Goethe
um ou ouiro partido. Amado e respeitado de quatro grandes reinos, que sao : o Peg, o Puo- que eslava no seu camarote levanlou-Ve olho
lodos, o Dr. BiirmjM disse ainaa missa dous das jsub, Nagpore o o Oude. Esla uliim annexacao on redorado si com ar severo e exclamoV-
antes de morrer. Um grande numero de minis-
tros augurnos e.'sisliu ao seu enterro, e o hon-
rou por ler provado que se pode ser patriota e
bom catholtco.
BAHBARIDADE DOS CHINS.
A serie de documentos officiaes relativos aos
negocios da China, que publicara os joroaes in-
glezes, contm os relatnos de dous soldados in-
dgenas que fura m leilos prisioneiros, como ou-
tros individuos, e ltimamente entreg jes. Va-
mos para aqu traduzir um delles, pelo qual se
ver os tratsmentos barbaros que eram pelos
Chins dados os prisioneros :
Chegados perto do campo dos Chinezes era
Chnn-ki-an-wan, ou*imos principiar o fugo. Mrs.
l'arkes e Loen deixaram-nos com um sowar.
Mr. Anderson esperou urna meia hora, depois do
que se poz procura de Mrs. I.och e l'arkes,
mas tomos presos pelos Chinezes.
Pomos depois condolidos fra de Tungchow e
desarmaram-nos. Turnamos montar civallo,
pas9amos urna ponte de pedra c seguimos urna
culpado Impulel j estrada calcada al um pagode, na distancia de,
pouco mais ou menos, urna ou duas milhas. No
dia seguinte, o capilo Brabazan e um Francez
rurlo de duas vonlades; a demora nao deve
aproveilar & quem della
sibi
Acrescentaremos ainda esla pequen
raeo.a' admitlir-se que o mandante arrepen- deixaram-nos; fizeraiu-nos atravessar Pekiu e
didu; mas cuja revogaeoes nao chtgou ao conhe- levaram-nos para ura jardim, situada do outro
cimento do executor, sejo incriminoso, seria dar lado da cidade, onde baria lagos e templos. Fo-
um aso que com facilidade se cummeilesse ; mos postos debaixo de leudas. Eram duas ho-
conside-
criuies por raeio de oulrem; por quanlu se o-
niandame leve meios, esoubc empregar astucias
e tramas para conseguir a acquiscencia do man-
datario, muito mais fcil Ihe ser adquirir urna
ou duas lesleraunhss, que prvem que elle tinhi
j se arrependido quando o crime fon perpetra-
do : c desle modo Iludira a perspicacia e sabe-
doria da lei.
Concluiccmos dizendo que o nosso cod., ex-
presa c terminante como nao podo odmillir
exceptes nem dUlioci;o; por quanlo um
ras da tarde. Meia hpra depois da nossa chega-
da, llzeram sabir Mr. Norraand, sob o prelexto
de que Ihe permiltiam que lavasse as maus e a
Cara. Fui immedialamenlo agarrado, alaram-Ihe
juniamenio as mos e os ps alraz dss costas.
Depois levaram Mr. Anderson e fizeram-lhe a
mesma cousa, e em seguida o l'raocez e os so-
wars.
Depois de terem assim atado lodos, deitaram
agua as curdas que nos prendiam para as aper-
tur mais. Depois collucarara-uos n'um pateo,
principio corrente na jurisprudencia de todos os ond estivemos tres dias exposlos ao sol e ao
I ni/esque onde o legislador nao destingue,
ninguem podo deslinguir. Urna vez, pois, pro-
vado, o mandato: provado que o inventor do
proj-clo criminoso e o que o adopta nao se arre-
pendeui ; ou quando haja arrepenJimenlo da
parlo do pnuieiro nao lenha podido cheear ao
conhecirai-nlo do executor em lempo de prevenir
a perpetrado do delicio; urna vez que o fado
material iraduz era luda a sua integridade a in-
tcncao dupla, a vonlade de ambosa infracto
legal pertence aos dous : o mandante e o manda-
fro. Mr. Andersun eslava delirado no segunda
dia, em consequenria da expsito ao sol e de
Ihe ler fallado agua e comida. Durante este
it-mpo nada nos deiam comer. Por lira de-
ram-nos um bocadinho de pao 6 pouca agua.
Durante o da viuham ver-nos centenas de pes-
soas, e entre ellas algumas de classe elevada.
Durante a ooile cada um de nos era guardado por
um soldado vista. Se diziamos urna palavra
ou se pedamos agua, batiain-nos 6 calcavam-
nos aos ps ; se pedamos comer, mclliam-
tario uo pdeiu separar-se: lo autor ura como | nos immundicies na bocea. Nu lerceiro dia lan-
uutro.
S. Filho.
Variedades.
CRIME INAUDITO.
Na noite de 18 do niez iludo deu-se no lugur
de 2. Cn'taiio, do cencelho de Cantinhede, ura
crime, para o qual os amigos dominadores do
muudo nao legslaram pena, porque o nao sup-
I mili un possivel.
Fui um parricidio 1
Um liiho desnaturado, uiern tardava a hcrin
do pnlrur.unio que a morle do autor dos seus
dias iinha de dar-lhe, concebeu o horrivel pro
jeclo de tirar a vida aquello quem dona a
sua I
Era quanlo o pae, honrado lavradnr, Irabalha-
va no campo, preparou-lh* um b6lo ou pastel
de fariuha de railho recheiado de veneno.
O veiho, regressando cansado do trabslho,
ao lar domestico, como ceia do bolo, que o
monstro Ihe olferecfira, sera pensar que n'aquil-
lo cm que va alnueulo para a vida eslava a
mortal
O elfeilo do toxi o appareceu logo, e o infe-
liz velho, sen lu i u que asenirauhas ihe ardiam,
corren, aucicdo, casa de um visiuho a
agua.
Os visinhos suspeilaram o crime e derom logo
azeile beber ao desgrsQado velho, o que Ihe
desaliou os vmitos, mas nao Ihe salvou a
vida.
O infeliz expirou no meio de atrozes ago-
nas !..
Os visinhos, para os quaes o
teou evidente, coireram casa
ali sorprendern) o parricua
colher u fiucto do seu horrendo crime I
Depois de preso e cunduzido cadeia, confes-
sou tndo.
E' este um daquelles casos era que a espada
da jusiic.a deve levanlur-se desapiedada, para du-
sallroniar a humanidadee a sociedade, lo alruz-
meuie ulTendidas !
coram-iios ferros ao pesclo, aos puuhos e aos
ps. No quarlo dia, pelas tres horas, colloea-
ram-nos, como eslavamos, em carros. Um Fran-
cez morreu no caminho. Levou-nos quasi tres
dias chegrr urna cidado rodeada de muros,
em cuja pnso lomos meilidas. Durante este
lempo dcrum-nos duas vezes i comer. Ahi
roorrerara uns poucos dus meus corapanheiros de
infortunio, em resultado da gangrena causada
pelas feridas quo Ihes liuhara (eito as cordas.
Houve um, Mr. Anderson, que, vivo aiuda, j
linha as feridas cuberas de vermes,outro quem
as unhas cahiram e os dedos rebenlaram por cau-
sa da iiiclmco.
Os pruioneiros chins forara muite bous para
comnosco, pois liropavam-nos as feridas e repar
liam comnosco a sua comida.
crime se palen-
do envenenado e
oceupado re-
POS-ilL.
Entre os fragmentos fusseis que Mr. Alberl
Caudry retirou da sua recente exploraqao do Pi-
kenui (Grecia), refere um jornal francez, acha-sc
urna libia (u osso mais grosso da peroa) cuju
comprimeniu du o'", 95 excede o das diversas li-
bias de mastodontes e de elephantes quo possuia
o muscu de Paris. Se a pruporco que existe
entro esle osso e a estatura total do animal que
pert-nceu a mesma que no mastodonte e no
elephante, pde-se, segundo o methodo de Cu-
vier, suppor que o animal ir.leiro linha, pouco
p*Hi* mais ou menos, 4,m 51) de altura. No mesmo
ponto onde se encouirou esta libia acharara-se
fragmentos quo parecem pertncer ao membro
anterior da mesma especie Julga-se, segundo
todas as apparencias, que esles diversos ossos
devem perlencer ao dinoiherium, o maior de to-
dos os animaes terrestres do mundo antigo.
Desle dinoiherium ainda se nao tinha bem des-
cripto seno a cabera, e us membros apenas se
conheciam.
Era 1855, enconlrou Mr. Albert audry somen-
te atguus ossos dos membros d'nm ruminante
enorme que julgra ser d'uma girafa. Este au-
no, porm, eucontrou urna rabecJ quasi comple-
ta, o jnlgou enio que o animal dcvta formar um
genero novo. Efectivamente lem ao mesmo
tempo cousas da girafa, do antlope e do boi. O
sabio paleoniologista deu-lhe o nome do Helia-
pouco tempo preceden insurrci;ao do exercilo
indgena.. No dia29deferereiro delS56foi subs-
tituido por lord Ctnning no governo da india.
Desdo esse tempo vire retirado dos negocios.
NAO HA NADA DE NOVO.
A proposito da nova experiencia que fez a so-
ciedade dos Sslvsdores, de Pars, de um novo
barco salva-vidas, insubraergivel, o que se nao
vira, e de que Mr. Muoe inventor, conta o
Jornal do Havre, o seguinto :
Ha duzentos e ciucoenta annos, foi no mez
de julbo de 1610, fez-se cm Paris, no gran-
de_ tanque das Tuilleries, diante da rainha
rac, e de toda a sua corte, a experiencia de um
barquinho insubmersivel o que se nao virava.
Puzeram-o de quilha para o ar, e elle por si
mesmo se indireilou. Crivaram-o de balas d
mosquete, e elle ?ncheu-se d'sgua, mas nao
foi ao fundo.
Os espectadores^gtitavam que andava ali feiii-
catfa.
Nao se sabe o que se ba de pensar disto, di-
zia Malherbe Peiresc, em 17 de julho de 1610.
A opinio commum que islo se faz por ma-
gia .
Pelo modo Mr. Moue possue agora o segredo
daquella magia.
RECEPQAO HONROSA.
O baro Gros conta nos seguintes termos a sua
entrada em Pekn :
Quinze mandarina, em grande uniforme e
cavallo. sahiram receber-roe entrada da
cidade, c depois de me saudarem, conduziram-
roe present do principe, que me esperava em
Li-Pou, ou tribunal dos ritos Levamos perto
do duas horas chegar, rompendo pelo meio de
onda de povo, mais curioso que hostil. O meu
palauquim parou no paleo que proceda a sala
di-post* para a assignatura do tratado. Quando
vi o joven prncipe levantar-so com todo o seu
sequilo e sahirao meu encontr, Qz parar os que
me cooduziam e p meaproximei do principe,
a ules que esle alravessasse a entrada da sala. 0
principe esiendeu-me a mo, que eu aperlei tn-
clinando-me, e Ihe agradec o ter mandado os
maodarios receber-mes portas da cidade, acres-
ceniando que considerava grande hunra para
mira, assignar com elle urna paz que esperava se
nao pe turbara no futuro. O principe estendeu-
me novamente a mo e me indicou um assento
sua esquerda, que o lugar de honra na China .
ROUBO IMPORTANTE.
O jornal A Nazione falla d'utti importante
roubo que foi corametlido na rica galera de Gil-
UQui, em Kloreuca. Eutre as joias subtrahidas
hsvia um annel que perlenceu Cosme de Me-
diis, do valur de 250:000 francos. Este annel 6
ura enorme lopazio. Algumas pessoas dizem
que os objeclos roubados podiam ter um valor
de pouco mais ou menos, um milho. O guar-
da da sala foi provisoriamente preso.
Encontrou-se a "chave falsa que servio para
forcar as fechaduras da galera. Foram rouba-
dos, pouco mais ou menos, duzentos anneis. O
mais precioso era um atiribuido Benvcnuto Cel-
lini. O famoso vaso de gata nao foi quebrado.
Os Udroes couienlaram-.sc em levar os ornamen-
tos do prala doursda que o rodeavam. A cele-
bre csixa de Clemente VII, de crystal de rocha,
obra de Valerio Belli, esl intacta, assim como
a tara de Diana de Poiliers, altribuida Cel-
liui. A polica prosegue em activas iudagaedes.
Scelo, Sis. 1
Cessou logo o bsrulho, e nem um daquelles
jovens ousou dizer cousa alguma.
RARIDADE.
Na Univcrsidade de (ioltiogcn hi urna magnifi-
ca bibliotheca, na qual exisle urna biblia escripia
sobre 5,476 folhas de palma.
PRINCIPES DOUTORES.
A rainha de Inglaterra comprou urna casa em
Oxford para os seus filhos que frequentarem a-
quclla universiJade.onde o principe de Calles
esli actualmente proseguiodo os seus estudos.
JULIU CESAR.
O imperador Nspoleo leu ltimamente um
circulo selecto dos seus ntimos amigos alguns ca-
pitules da sua obra sobre Julio Cezar, de que bre-
vemente vae comecar a impresso.
Para comprcheuder perfeitamente o desembar-
que de Cezar na Ioglaterr,consiruio-se em Paris,
por um hbil carpintero, sol) a inspeccao imme-
diata do imperador, um modelo perfeito do anti-
go tn'renif, ou galeri de tres pontea, que usavam
os Romanos, e que na sua marinha eram o que
sao as naos na marinha do nosso tempo.
NASCIMENTQS NOTAVEIS.
No annodcl860 nasceram : urna fllha do du-
que de Malakolf ; urna fllha da intanla de Hes-
panha, D. Mara Luiza, duqueza de Montpensier ;
um filho do principe herdeiro do throno da Prus-
sia e neto da rainha Victoria, e um principe, fi-
lho do imperador e da imperatriz da Russla.
'"'".ostsntenmsHe at que as vas ceaieccm
ungir-so, e dassa estado por diante, os eacbos
dovera duas vezes ser pulverisadus com occa fina
de Franca, laucada em borrachas do lamanho de
um palmo.
c E' esta combinaejio que tem destruido a mo-
lestia em minlias viulus. o que po lem allestar
todos os lavradorts d-j Pzo da Regoa. Eslimarei
que no Douro se faca so da combinaco que
aconselho, e porque com ella o vinho nao lem o
mais imperceptivol cheiro de enxofro. >
no-
zam as campinas, innnndaudo tudo. A guarnt-
So do loile da Estrella leve que sahir em lan-
chas. A povoaco eslava iucommuuicavel com
a alian lega.
dolherium Duvernoy (Helladotherium, animal da
E'- GERAL. Grecia ; Duvernoy, cm honra de Duvernoy,
As lories chuvas que liuham cahido em Tetuan zologo destnelo, fallecido ha alguns annos.)
(Marrucus) Uzeram trasbordar os ribeiros que cru- ] ____:____
CHEIAS O DOURO.
A actual cheia do Douro urna das maiores e
mals Dotarais de que ha noticia escripia, e tem
toda a gente consternada, pelas desgranase con-
Na pruvmcia de Cagliari (Piemonle) as chu- jsideraveis prejuizos que causou e esl causando.
vas e lemporaes tinham causado consideraveis Nos annos de 1526, 1585. 15% e 1614 houve
desastre. espantosas cheiag do rio Douro, segundo conla
Na provincia de Sassari foi destruida a ponte o padre Antonio Coelho de Freitas, u'um livro
Ordo, entra Pelaneo e Balataria. impresso em 1699.
Era Franca lambem as cheias tinham feito mui- Em fins de dezembro de 1727, cocheo, o rio
tos estragas. ponto, que innundou o convento das freirs de
------------ i Villa Nova de G'ya, o de cima do muro locava-
MAlS UMA CROA. se comas raaos na agua. Os prejuizos que cau-
Em Turn formou-se urna commisso para of- sou foram calculados em alguns milhes de cru-
zados.
COUSAS DA CHINA.
Acerca dos despojos quo os alliados colheram
da guerra da China diz um jornal francez :
c Fatla-se de conquistas inextimaveis no du-
plo ponto de vista histrico e rtico.
c S o lote da Franca bastara para a formafo
de ura immenso museu chinez.
Cila-seum relogio, com as figuras das esta-
c es, obra maravilhosa.
Aos Francezes coube em parllha toda a guar-
da roupa da imperatriz da China, etc, o bem as-
sim urna edicao de Confucius, que pertenceu ao
celebre imperador Kang-Di e com olas do sen
punho.
Eutre os objeclos preciosos achados no pala-
cio do Esto, e que Oguram na parte reservada
Franca cita-se um elephante de bronze doura-
do e esmaltado, do tamanho natural, e da maior
magnificencia.
INDUSTRIA INGI.EZA.
A origen) da prosperidade commercial e indus-
trial de Birmingham perde-se na noilo dos tempes.
Lelanp menciona Bromycham como urna cidade
oude muilos ferreiros trabalham o ferro de to-
da a maneira, tazendo faccas, ferramenlas e ins-
trumentos corlantes de toda a especie. Duran-
te as guerras civis, Birmingham produzio 15,000
folhas de sabres para o exercilo do parlamento.
Depois da restauraco. os brinquedos de criancas
Qzeram a fortuna de Birmingham. O fabrico das
armas de fogo principiou no lempo de Guilherme
III. Em 1813, foi fundada a Gunbarrel Prool
House. No fim da grande guerra continental,
urna fabrica de canos de espingarda poda apre-
sontar um mosquete por minuto.
As priucipaes fabricas de Birmingham sao hoje
estabelecimentos de pnteado galvnico ; os pra-
leadores e os douradores de serviros de mesas
empregara annualmente 3,000 oncas de ouro e
40,000 onceas do prata contrastada. Muilos mi-
Ihares de on;as desles metaes preciosos sao em-
pregados na (abricacao de peqienos objeclos que
se nao contrastara. Birmingham produz ainda
muitas pecas de bronzo ; fabricam-se ahi enor-
mes quaniidades de botese immensas quantida-
des de pregos. Em Crown Kail Woorks nao se
fazem menos de 20 milhoes do pregos por se-
mana.
Fabricam-sc em Birmingham, hlices, arma-
duras, vidros, crystaes de toda a forma e dimeo-
so ; confeccionam-se pecas, espadas, pistolas,
bayonetas. Ha urna fabrica que produz 300 por
e semana. Tambera lase fazem pequeos utensi-
lios, taes como tenazes para ossucar, quebra-no-
zos, ferrameutas de jardinar, brincos, broches,
cadeias de relogio, porte-monaies e outras muitas
cousas. Tambem ahi fabricara enormes quauti-
dades de colheres, e de garlos, fazem peonas de
ferro aos milhoes e alQnetes em quantidade infi-
nitas. Confeccionam-se lat ternas decarruagens,
ulencilios de cuzinba, semejos de cha de metal
inglez, carruagens, wagons, etc.
Em Soho, perlo de Birmingham a officina
histrica onde James Walt constrio as priinei-
ras machinas de vapor, o em Sadwel-street, mes-
mo na cidade a casa das moedas pequeas,,
d'onde sahem lodos os annos com toneis de pen-
ces e meios pencos.
(crecer ao rei Vctor Eroraanuel urna corda de
curo, no dia em que elle regressar sua ca-
pital.
MEDALUA PONIII'ICIA.
O Papa creou ltimamente una medalha, que
ser destribuida aos seus defensores.
No breve da sua insiiiuic,u diz : Que os ad-
versarios do poder temporal da santa s, que-
rer destruir desde os alicorees a religio catho-
lica. 9
BANDEIRAS NEGRAS.
Segundo diz urna carta dirigida em 10 dos pos-
tos ayancados dos sitiadles deGaela.no da 9
sahiu da prac.a um parlamentario para pedir ao
geueral Galdini que se nao alirassem subre os
Sitos onde estavam arvoradas bandeiraa ne-
gras, que eram tres ; duas nos hospilaei e a ler-
ceira no palacio da rainha. O general Cialdni
io*uoni]eu que reapeitaria as duas primeiras,
mas que fazia pouco e*.i a lerceira, e que es-
magaria Gaela com balas e bombos, a praca
so nao rendesse.
AS LETRAS. COMO EM TUDO.
Conta um jornal que o vi-conde Ponson do
Terrail, que, em olhelins, escieve romances n-
terininaveis e sera interesse "para quatro jornaes
impuitunles de Paris, ganha annualmenle trinta
rail francos (5 4O0cU0O ris.l
Proudhun, um dos melhores e mais profundos
prosadores de Franca, autor do clebre livro
A prooriedade roubo, vive e Bruxellas na
indigencia, e, esrreveooo um dos seus amigos,
diz une toda a sua ambicao obier um emprego
qualquer que Ihe d 200*francos por mez (36JOOO
ris), para viver elle e a sua familia.
E'JA" VELHO.
-A' proposito da viagem Inglaterra de S. M. a
imperatriz dos Francezes, conta-se a seguinte
anecila :Ao sahir a imperatriz de Poel Park,
em Manrhealer, quiz apear-se da carruagem, mas
como o sitio por onde linha de paasar eslava en-
charcado pela ebuva, um membro do conselho
de Saiford approximou-se do silip, e tirsndo o
paleto! collorou-o no chao, podeodo S M. pas-
sar p enchuto. Esle incidente recorda o de-
licioso episodio da novella de w'aller Scolt, Ke-
oilworth, em que sir Waller Raleigbl eslende a
capa para pasear a rainha Isabel.
NECROI.OGIO.
Araba de morrer em Londres, da edade do 90
annos, o Dr. Burniga, um dus eccles'asticos jmais
illustradus e um dos maiorescidados da ltpa-
nhs. Um dos membros mais enrgicos das cur-
tes da Cdiz dorante a guerra da independencia e
a de 1823, o Dr. Burnig tere de fugic para'Lou-
Em 1729,1739.177*. 1779 o 1788, as cheias do
Douro furam terreis, chegando om alguma del-
tas a agua altura de 22 ps geomtricos cima
ao nivel da mat.
Em 1739 choveii quasi sem inlerrupgao desde
o mez de selembro dezembro. O rio chegou
Cima do Muro. Da freguezia de Sania Mari-
nha do Villa Nova de Gaya, e da egreja do con-
venio das freirs daquella villa foi preciso mu-
dar o SS. Sacramento para a capella de S. Ro-
que. No convenio a agua entrou pelas janellas
mais altas do dormitorio. Perderam-se nove na-
vios. Os prejuizos causados pela cheia foram
avahados em 15 milhes de cruzados. Na capel-
la de Nossa Senhora da Expectaco, na Ribeira,
chegou a agua aos ps da Senhora, e na da Pie-
dad, no Terreiro, chegou ao altar.
Depois da cheia, as ras c casas onde chegou
a innundacao fi rnera.
A cheia de dezembro de 1774, fti menor 10
palmos que a de 1739, porcra levou 5 navios e
"""II oerdas avaliadasem 3 milhes de cru-
| zados.
A de 1779 foi quasi oRU8l de 1739.
Depois destas, a mais conaaravel foi a que se
deu em Janeiro de 1821, que chegou &. BrMide al-
tura. Perderam-se ento 6 navios.
Em fevereiro ae 1823 a cheia subi mais dous
palmos du que em 1821, porm nao foi todesas-
trosa. Depois da cheia, as casas dos Banbos e
Miragaya ficaram enterradas em arela al aos
primeiros andaies.
Deste ento para c, a maior cheia do Douro
fui a de fevereiro de 1855, que levou pela barra
fra 3 navios, 2 dos quaes se perderam, e foram
o Campos Io c a escuna russiana Cari. Foi, coco-
tudo, muito inferior actual, que lalvez egual
de 1774.
A cheia de de dezembro de 1860 car sendo
urna das mais memoraveis.
O rio Douro aprsenla um aspecto atlerrador,
parecendn querer arrastar ludo nos turbilhesda
sua crtente I
NECROLOGIO.
Acaba de fallecer em Roma ocardealCaume.
Consideravam-o destinado succeder no ponti-
ficado Pi IX.
POLICA THEATRAL.
Monsenhor Matteuci, ministro da polica ro-
mana, annunciou que desde o dia 26 do mes
passado, poca em que so abrem todos os thea-
tros de Roma, ca prohibida nos mesmos toda a
manifestarlo ruidosa.
A Inglaterra
distas.
NECROLOGIO.
perdou mais um
de seas eita-
COETHE.
Um viajante, visitando a casa de Goethe alguns
dias depois da sua morle, escreveu na sua car-
teira as seguintes impresses quo valem quasi
lano corno urna biographia :
< Eis-aqui a habitarlo de Goethe, habitacao
lo modesta, ia dizer lo pobre, que antes se
julgaria de um simples estudaote, que de um mi-
nistro de estado.
< Urna mesa ordinaria, duas cadeiras e urna
pequeoa bibliotheca compunham toda a sua mo-
bilia.
* Era aqu aonde trabaihava desde as seis da
manha al s duas da larde. A' um lado esl o
seu quarlo de dormir, lambem mesquinho e po-
bremente adornado ; mas elle gastara desla sira-
plicidade.
c Aqu esl a cama, estreita esem cortinados,
em que descansava ; aqu a poltrona em que ex-
halou o seu ultimo suspiro com tal Iranquillidado
que os que se achavam presentes nao po lem pre-
cisar o instante da sua morle acontecida em 22 de
marco de 1832.
c Joao Wolfagag Goethe nasceu om Francfort
sobre o Maine 28 pe agosto de 1749.
Tinha sido dedicado seguir a mesma pro*
Gsso do seu pae, que era um celebre juriscon-
sulto ; elle porm uo sentio affeico pelo estudo
do direito.
Pelo contrario, o seu espirito ioclinava-se
com enthusiasmu para as mais arduas investiga-
cues, sempre que tivessem por fim inicia-lo as
difficuldades da litteratura, do estudo dos idiomas
e das sciencias.
Desde a sua infancia fallara Goethe varas Un-
guas e coropunha alguns contos.
c As suas obras mais applaudidas sao :
IKerner, expressio da febril affeico que
agitava a juvontude do sou tempo ;
c Fausto, posta em aeco sob urna forma enig-
mtica, mas commovente, pois revelava a duvida
e a incredulidade quealormentavam a sociedade ;
c Egmonl, que parece ser um bymno em hon-
ra do amor inspirado e sustentado pela exafcaQo
e pelo mais puro affecto ;
c Gastz de Berlinchingen, glorificaclo ssaVime
do amor patria ;
Hermana e Dorolhea, poema familiar e de
urna pureza encantadora ;
Iphigenia, etc., e muitas bailadas, sonetos e
outras diderenles composicoes.
t Aos Iriota c tres annos tinha sido elevado
nnbrtua residencia do conselho de estado de
Weimar.
Nesta cidade passou .. melhor parle da vida,
dividiodo o seu lempo entre o o.iesio, scien-
cias pbysicas e a poltica em que tiuw adquira
urna notavel e merecida influencia.
c No meio da corle de Weimar, do alto desse
throno, Goelhc, apoiado no seu genio, dominava
toda a Allemanha.
Esla pequea capital de um reduzido princi-
pado tinha chegndo ser a Alhenas da Alle-
manha.
Todos os homens Ilustres que entio- exis-
liam nella, tanto em poesa como na histo/kf a na
philosophia, vioham egrupar-se ao redo* deie
grande homem, & quem se tinha, por assim.diier,
proclamado o propheta da nova litteratura. 7
Entre elles (Iguravam Wieland, Schelegel,
Schiller, Humdoldt, Novalis, Herder, Rieeh, Mu-
seos e madama de Stael, que sabia lo boa apre-
ciar o genio do poeta que dizia conhece-lo al no
sobscripto de urna carta.
Para se chegar at Goethe empregavam-se
tantas cabalas como hoje se requeren) para cap
lar-se a a miza de de um ministro.
< Um pobre litleralo allemao nao linha eocon-
Irido outro raeio para conseguir a suaiotimldade
dade seno o sobornar a sua' cosioheira com ai-
ganas gralicacoes.
< Sempre que Goethe falla va de convidar al-
guem para jantar :
; c e esse bom fllr.H... Ihe dizia a cosinheira,
AC NATIVO.
Os joroaes inglczes annuociam urna singular
descoberta mineralgica na Nova Zelandia. Jun-
to do mar enconlrou-se urna praia negra o estril
que.se estende urna distancia de cinco ou seis
leguas, sobre um sexto de legua de largura, cura-
posta de graos negros pequeos, de um aspecto
melallico, que dizem consistir am a;o da mais pu-
ra especie; fundiodo estes graos embarras, ob-
lem-se um ac masoiQco.
CRIME MYVTERIOSO.
No jornal de Ga, O Ultramar, de 8 de
vombro ullirao, l-so o seguiole .
Um mysterio horrivelmeoln tenebroso veio
revelar-se, na semana passada, em Paogin. Ha-
va quatorze dias que tinha desapparecldo urna
mulher de Ribandar, chamada Xmum, que cos-
lumava andar vndenlo duces. No da do seu
desapparecimento, linha sido vista passar, cerca
das duas horas da tarde, alera do palacio do go-
verno, e nada nftis se sabia d'ella. Em vo se
fueran) diligencias em todas as parles aonde se
dessem as mais remotas, as mais inacceitaveis
suspeitas da sua existencia : nada, absolutamen-
te nada, se encontraba que podesse dar o mais
leve traco sobre que dirigir as pesquizas.
Pareca um mysterio, coberlode um vu ne-
gro, que nunca se levantara. De repente, a mo
da Providencia, que vela sobro lodos, fez romper
o tetro arcano, que, visla do que se diz, parece
ser apenas um annel d'uma cadeia horrorosa do
oulros segredos sanguinolentos e horriveis, es-
condidos e esquecidos pelo lempo que sobre el-
los volreu. No dia 31 do mez lindo, nm ourives,
tendo andado no bazar de Pangim olfereccndo
venda duas manilhas de prata d'aquellas que tra-
zia Xinura, houve quem as reconhecesse e dsse
parle ao administrador do conselho : esle appre-
heodeu logo o gentio, que nao lardou & declarar
que esses objeclos Ihe haviam sido entregues por
um tal l.acerda, soldado que fui do batalho pro-
visorio, o que, lomando baixa, se oceupava em
concertar chapus, fabricar telina etc. Apre-
hendido o perguntado, o Lacerda conflrmou a
entrega das manilhas, sustentando que as havia
recebido de presente d'uma pessoa do seu conho-
ciraento existente em Bonibaira. Neate iolevval-
lo, uns Irabalhadores, sabendo quo o Lacerda
eslava preso por suspeitas de assassinaloda mu-
lher, vieram denunciar que che Ihes linha man-
dado abrir urna cova nu quintil da rasa da sua
habitado, dizendo que precisara enterrar ahi
uns barris. Desde o dia do desapparecimento da
mulher, o Lacerda tinha-se mudado da casa, mas
nao havia restituido a chaves ao dono, nem que-
ra entrega-las quando para a prsenle averigua-
cao foram pedidas, sob prelexto de hav-las per-
dido : foi preciso arrombar as portas.
Encontraram-so, dentro da casa, vestigios de
manchas de saugue cobertas com cal, o costo de
doce e um saquinho perlencente assassinada ;
e no lugar que o trabalhador indicou no quintal
eslava posta, na superficie, relva com lauta arle,
fue, falta de denuncia, mal se poderia suspei-
tar. haver ahi urna sepultura fresca.
Fez-se a excavado, e foi forcoso aprofundar
muilo para se achar o cadver, que consista so-
n tronco, pois a cabera linha sido separada e
nao so enconlrou na cova; com tudo, pde-se
reconhecer a mulher pelo seu vestuario e mais
alguns signaes. Suppe-se que o assassinalo foi
pralicado cora o srdido intento de roubar os
braceletes de prata e urna pedra verde eocastoa-
da de ouro e suspensa urna correle, que a in-
feliz costu.mava Irazer nos bracos e pescoco,
alis de alguns anneis e conlas com medalhas de
ouro. O ourives entregou jualica os dous bra-
celetes e a pedra verde, que Ihe tinham sido en-
tregues para vender. Dizem algumas pessoas, que
entraran] na casa, se vera ahi vestigios de mais
cuvas I So verdade serena sepulturas, a casa
era um cemiterio dos vivos, era um horrivel
acougue de homens 111
Este facto tem despertado agora a lembranga
do sbito desapparecimeuto de um criado deser-
vir do Sr. Francisco Luiz Gomes, quando, ha al-
guns anuos, mora va na vizuhan^a do Lacerda. .
Tinha fallado ao Sr. Gomes um relogio, com
o seu grilho de ouro, ao mesao tempo que o
criado havia repentinamente escapado da casa.
A me desse criado, tem, desde ento, feito altas
diligencias c e fra para o procurar, mas sem
nenhum resultado, e ha vozes do que alguem o
vira nessa poca escondido na mesma casa em
que boje foi ochado o cadver de Xiaum, e que
mais nao se soube delle. E sabe Deus que mais
facto se conhecero, se effceiivamente ha mais
sepulturas nessa funesta casal O caso esl en-
tregue justica, que cortamente ha de empregar
a energa e promptido necessarias para a puni-
code ura crime lo grave, commettido contra a
seguranza pubtica.no centro da cidade, e rodeado
de muitas circunstancias importantes.
Depois de escriplo este artigo, disseram-nos
que se encontrn, cm casa do Lacerda, um gran-
de Jtolho de chaves de diOerenles feilios.
Nenhum dos navios que esto no porto lem
s bandeira federal.
a" noite houve ootra grande demonstrsQao.
c Os cidados pedern hoje em alias vozes que
serfechem os bancos.
w '?*?* > ^Chtrlaton arvorou hojo a ora
bandeira du estado.
O NOVO MINISTRO DE ESTADO DA AUS-
TRIA.
Mr. de Schraerling tem 55 annos.
Pertenceu ao parlamento de 1848 e apresen-
lou ao imperador Fernando os votos do povo al-
lorao, cntribuindo para a demisso de Meler-
nich.
Em 1818 foi presidente da dieta germnica, e
sendo elcito deputido, o archiduque Joo, viga-
rio do imperio, o nomeo ministro do interior e
dos negocios estrangeiros.
Ao tempo da reaeco, em 1849, retirou-se da
vida publica.
03 LADROES ROUBANDO A JUSTIC*.
Ni noite de 11 os ladrea entraram na casa do
presidente do supremo tribunal de justica de Mi-
lo, e, entre outras cousas roubaram a nisssa
presidencial, de prata dourada, que, nos dia de
sesso, o presidente costuraada levar para a sala
do audiencia do supremo tribunal.
SUBSTITUICAO DO VAPOR.
A mente dos inventores nao ae cansa. Como
hoje om dia se nao pode dizer que ha impoasi-
veis para a sciencis, at ae lem de prestar allen-
co s tentativas que tem produzido mo resul-
tado. Neste caso encontra-se urna ora machina
que acaba de ioventar-se em Paris,
Por meio da combusto do gaz ordinario de
illurninaco obtem-se a dilalaco do ar que pe
em continuo movimento o pistn da machina. Os
mesmos tubos que servem para illuminar a ca-
sa conduzem o gaz para as fabricas. Portento,
se este descobrimenlo liver o deseovolvimento e
produzir os resultados que sao de esperar um
gazomelro d'uma cidade ver-se-ha convertido
n'um grande foco do movimento industrial. As-
sim, nunca fallar combustivel, e o mais impor-
tante que, segundo se afljrma, se economisar
mais da melado do gasto actual de carvo que
absorre a alimentario de urna caldeira de vapor-
O QUE PODE O NOME.
Em S. Pelersburgo, segundo diz urna carta,
era talo desejo de ouvir a celebre trgica Risto-
ri, contratada para dar ali 24 representarles, de-
vendo ser a primeira, no dia 17, com a c Me-
da >, que os lugares no Ihealro tinham chega-
do pregos extraordinarios. Pelos camarotes
de primeira ordem chegou-se pagar, com mui-
los dias de antecipago, 300 rublos, ( 2US000. )
ARGUMENTOS PARA A PAZ.
Diz am jornal de Nova-York que emquanlo a.
maior parte dos ramos de commercio ou indus-
tria eslo ali parausados, em coosequencia da
crise poltica do paiz, cresceu immensamente a
venda e fabricarlo de toda a qualidade d'armas e
munices de guerra. Espingardas e pistolas o
que mais se pede, sendo lo activo e considera-
re! este pedido, especialmente dos estados do
sul, que os fabricantes nao sabem como cumprir
todas as ordens que recebem.
ENSAIOS TELEGRAPHICOS.
Na aclualidade ensaia-se entre Paris e Amiens
um processo telegraphico derido um Italiano.
Trata-se de um apparelhoque tem a propriedade
do transmittir textualmente os despachos, repro-
duzindo linha por linha e traco por traco ascom-
miwiicaces. A procisao tal, que reproduz
lambem com muita facilidade e timpeza os retra-
tos e deseohos. Um dos despachos recebidos em
Amiens estar adornado, segundo dizem d'um
busto que o telegrapho tinha desenliado.

NECROLOGIO.
Falleceu ltimamente em Londres, com 76 an-
nos de edade, lord Aberdeen, um dos homens de
estado mais illustres de Inglaterra.
Joven ainda, tornou parte muito activa em to-
dos os grandes acontecimentos polticos da pri-
meira metade desse seculo.
Em 1813, contando ento 29 annos, oceupava
j a Importante posigo de embaixador em
Vienna.
Mais tarde desempenhou, repetidas vezes os
cargos de primeira ordem no seu paiz.
Era collega de sir Roberto Peel, na poca da
abolico das leis dos cereaes, e foi de 1852 1855
chefe do ministerio tory. A sua palavra, mesmo
nos ltimos annos, em que s tomara urna parte
secundaria nos negocios do estado, era sempre
ouvida com respeito.
A Inglaterra perde emlord Aberdeen, vm ser-
vidor librale esclarecido.
BIS DE CASAMENTO.
Fallavase muito em Paris do casamento do du-
que do ValonQay, com a coodessa de Halzfeld, viu-
va do penltimo embaixador da Prussia em Paris.
A condessa de Halzfeld l'ranceza, fllha do ma-
UM GIGANTE.
Segundo o Journal du Havre, o joven e bello
tambor-mr 1. de granadeiros da guarda impe-
rial agora do leo o poro parisiense. Um dos
dias passados indo do guarda para as Tuilleries,
levava alraz de si todos os ociosos, passeiantes,
garotos e basbaques, mararilhados de verera lo
bonito penacho, como o do tambor-mr balan-
cendole lo alio no ar. E' que elle mede da
planta dos ps crista do penacho 3'" 22, islo ,
no todo tem a estatura de dous soldados ordina-
rios. Os tambores que marchan) junto delle tem
a apparencia de pigmeos.
GENEROS1DADE IMPERIAL.
Escft veui de Paris Independencia Belga que,
para recompensar os grandes servicos fetos por
Mr. Billaull ao governo do imperador, S. M. aca-
ba de comprar por 600,030 fr. o palacio SollikotT,
situado na ra Saiut-Arnau J, e de fazer presente
delle ao seu antigo ministro. Parece que o im-
perador tencioua comprar um outro palacio, si-
talo na ra de Marignan, para offerecer Mr.
Migue. Sabe-se que S. M. j deu a Mr. Walcwski
um magnifico palacete.
A MALDigO DE LAMARTINE,
O grande poeta Lamartine lancou no seu Cur-
to familiar de litteratura a seguinte maldico ao
seu paiz.
Nunca perdoarei ao meu paiz o ter-me obri-
gado com a dureza do seu corago e vender, cho-
rando sobre as suas crinas, o meu ultimo caval-
lo de montar, alimentado, creado a adestrado pe-
ta miuha mo, para pagar com um punhado de
ouro, ouro sicrilego meus olhos, urna divida
que teria preferido salisfazer com algumas oncas
do meu sangue I Paiz de shilocks, que deixaes
vender a carno do homem, caiam sobre ti as
maldcoes dos que amam a uatureza animal.
Quando rejo esse querido e nobre animal pas-
sar por acaso sob o seu desconhecido possuidor
pela alameda dos Campos Elysios, rollo a cara
para o outro lado e perco a cor; e ae me per-
guritara que tenho, respondo : que o que te-
nho ? Que vi passar um pedazo do meu cora^o
arrancado do peito. Maldita seja a Frauda, que
parara inteira para arrancar urna espinha do p
descalco d'um transente e que nao deixaria de
carainhar para arrancar a espinha moral do cora-
gao d'um homem sensirel castigado por ler ama-
do em demasa I e (u tambem. Franja, sers cas-
ligada presinto-o, e a hora aproxima-se : sers-
porem castigada por teres sperlado o leu corago
como eu o sou por ter alargado o meu exeessL-
vamente.
ESTADOS DESUNIDOS.
E' tora de duVida que a grande repblica nor-
rechal de Castellano e sobrinha do millonario Mr. te-americana comee i derribar-se pelo seu pro-
de Greffulhe. E urna das damas mais destnelas
da alia sociedade de Paris.
O duque de Valencay, neto do principe de Tal-
leyrand, filho do duque de Dio, viuvo de ma-
dama de Montmorency, e pae do principe de Sa-
gan, do conde Talleyrand Pergord, e de mada-
ma Elchegoyen. E'dono da magnifica proprieda-
de de Valencay, urna das melhores de Franca, e
onde foram internados Fernando Vil rei de Hes-
panha e seusirmos, no tempo do primeiro impe-
rio francez.
Urna das singularidades deste casamento que
devero assislir elle nove fllhos dos futuros
esposos, pois o duque tem tres e a condessa seis.
JORNAL DE LUXO.
Diz a Chroniea de Paris, que se Emilio de Gi-
rar din e Araeue Houssaye nao conseguirem rea-
lisar a compra da Presse, pela resistencia de Mr.
Mires, ao qual offerecerara 800 mil- francos (ris
144:0005.) pelas 40 partes da propriedade que o
mesmo tem do dito jornal, projectam crear um
jornal poltico e diario, para as clsses ricas, que
se denominarJornal do Luxo. A assignatura
ser muito cara, carecendo-se para o sustentar
3,000 assigoante*.
REMEDIO CONTRA O OID1UM.
Os )^.<.cs eslrngeiros deram ha lempos urna
noticia acerca a ifie de um novo mel pai&onmbaler ooidium
o qual consista no em prego do nmeiie. A' este
respeito dirigiuo Sr. A. B. da Fonseca, inulli-
genle larrador do Douro, residente nesta cidade
ao nosso collega do Nacional a seguinte carta :
c Sr. redactor.Vi no seu jornal de homem
urna noticia exlrabida do Commereio de Coim-
bra, na qual se affirma que Mr. Laburthe, em
Franca, descobtiu no azeile de olireira, o re-
medio para o mal das vichas. 0 remedio
de azeile j foi experimentado por mim as
minhas vinhas no Pezo.da Regoa, e o resultado
foi seccarem os cachos e folhas onde o sppliquei
Por isso previno os lavradores, visto que fallo
por experiencia, que nao appliquem o azeile,
salvo se o tal descubridor francez Ihe junta algu-
ma combinaco,' o que convm quanlo antea ex-
plicar-se. Pela minha looga pratica vincola ob-
servo que para evitar o progresso dooidium,
ou curar os pnlpos e rmenlos atacados, o ni-
co antidoto vrdadeiro a flor do enxofre rola-
til, sabendo-se applicar convenientemente, con-
forree a eetatlo mais on menos hmida, apro-
veitaodo a serenidade dos ventos, oscolher bons
eniofradores, e os tlonos das rianas derom nL-
NOVA-YORK.
De Janeiro 30 de selembro passado r. rend-
menlo do correio de Nova-York foi de 904,121
dollars ( 904:1219000 aproximadamente.)
Durante a mesma poca receberam-ae no cor-
reio daquella cidade 18:250,000 carias o que d
termo medio 50,000 cartas que diariamente se
destribuiram na cidade. das quaes 6:090,600, ou
quasi 17,000 por dia, foram entregues pelos car*
teiros.
A expedido de carias para fra foi de 15:507:655
carias de Nora-York mesmo, e 9.250,000 prove-
nientes do interior. Para o eslrangeiro expedi-
r m -se 2:942,049 carias.
Isto pode dar idea do grande morimenlo. e re-
lacss d'aquella primeira cidade commercial dos
Estados-Unidos.
( Commercio do Porto.)
Agricultura.
prio peso.
A' data das ultimas noticias era grande o en-
thusiasmo separatista nos estados do sul. Um
jornal de New-York publica a seguinte carta, da-
tada de Charlestowo em 17 de norembro :
A revolucao inaugurou-se hontem s 11 da
manha.
< Os cidados sahiram para as ras em massa.
Os commerciantes mais ricos mandaram levantar
um mastro de grande altura junto da casa mu-
nicipal e nelle foi arrorada a bandeira deste es-
lado, oo meio de grande entbusiasmo. O mas
tro de pinheiro da Carolina do sul, tem cem
ps de altura e no tope o bonel-rouge. Poze-
ram-se cabos atravessado3 as ras para impe-
dir que andem carruagens. Era immensa a mul-
Itdo na ra do Meeling.
c Os telhados das casas eslavam coberlos de
genio.
< As janellas estavam cheias desenhoras, que
agilavam os seus lencos. Co'struiram-se tabla-
dos com asseotos para os priocipaes commer-
ciantes. Quando se hasteou a bandeira, foi vic-
toriada pelo poro com vivas e applauaos e foi
saudade com urna salva de cem tiros de peca.
a Houve discursos,repiques de sino e as bandas
de msica tocavam a Marselhesa, o que enlhu-
siasraou a parte franceza da populaco. Depois
da Marselhesa, locou-se o Miserere do Trovador,
pela unio que se rompa.
c A bandeira branca com urna palma no cen-
tro e a legenda Animas atsibus queparati. Tudo
islo foi ao meio dia, e o povo jurou que a ban-
Wn listada e estrellada nao tornara i fluctuar
em Chaaotowo. Os oradores dirigiram-se mul-
tido, em nome da nova repblica meridional, e
disseram que o commercio do sul se compromet-
lia sustentar o grande movimento separatista
da independencia.
c Emquanlo se faziam os discursos, chegavam
procisses de differeotes partes da cidade, com
msica e artiUiaria, e saudaram a bandeira da
Palma.
c Nu casas viam-se bandeiras com as inscrip-
ces :
c Agora ou nunca.
c Nem um passo alraz.
c Mo s armas.
A Carolina do Sul joga s.
< A bandeira tricolor fluetusva em frente do
lh6atro com esta divisa : Deus e o nosso
direilo. '
c As bandeiras da desunlo generalisaram-se.
Todas as classes se armam para o caso d que
o governo da Washington jalete subjuga-las,
Cathecismo de agricultura.
capitulo i.
Das suosiancias primitivas das plantas.
Lico 21.a
{Continuaco.)
M. Se Aterraos aquelle exatne quatro ou cinco
das depois de semesda a fava, veremos que os
dous cotyledones principiam separar-se um do
outro para darem passagem aos dous pequeos
corpos que principiam sahir do interior della,
lomaodu urna nova figura ; um se dirige para a
trra, o outro para oar: o primeiro forma a raiz,
o segundo, o pe.. Se flzermos o mesmo exame
tres ou quatro dias mais tarde, observaremos cla-
ramente raiz j entrando pela trra, os dous co-
tyledones tendo diminuido de volunte, e do inte-
rior delles principiando sahir duas folhas, que
acompanham o p, e se dirigem com elle para
fra da terrs.
Licio 22.a
D. Do que servem os cotyledones de urna plan-
ta, se ella somente produzida pelos doua cor-
pos existentes no interior delles f ,
Jf. Logo que a planta principia germinar,
necessila de algum alimento, o qual Ihe forne-
cido pelos cotyledones, em quanto ella nao tem
sufficiente raiz para o procurar na Ierra, e folhas
para o receber do ar.
D. Como se pode isto provar?
M. Por dous modos: 1. Se desenterrarme^
urna fava cinco on seis dias depois de Mateada,
e Ihe arrancarmos os cotyledones, metiendo de-
pois na tena os dous corpos, que j se achato na
aeco de germinar, estes morrem e nao produ-
zem planta. 2." So ezaminarmos ama (ava viole
diaa depois de semeada, lempo em que ella j
aprsenla nossa vala orna planta, acharemos
que os seus cotyledones, de todo eogilhados prin-
cipiam morrer, e acabam finalmente consu-
mindo-se na Ierra. Log, os dous cotyledones
serviam de alimentar a planta em quanto ella
nao linha orgos sufflcieales para procurar o seu
neceseario alimento. ... .
[Continuarse-ha.)
PillN.- TYP. DIM. f. DE PARIA. -1861.
ILEGVELl
/
'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMKEAFRIF_NPAQLK INGEST_TIME 2013-04-30T22:26:16Z PACKAGE AA00011611_09228
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES