Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09127


This item is only available as the following downloads:


Full Text
1NI0 XXXVI. HUMERO 176.
Por tres mezcs adianlados 5$000.
Por tres mezes vencidos 6000.
TERC4 RIRA 31 DE JDLHO DE 1883.
Por anno adiantado 19$000
Porte franco para o subscritor.
ENCARREGADOS DA. SUBSCRIPCAO' 00 NORTE'
Paralaba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima;
N .tal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de. Lomos Iiragn; Cera, p Sr. J.Jos de Oli-
veira; Maranho, o Sr. Manoel Jos Marlins Ribei-
ro Guimares; Piauhy, o Sr. Joo Fernandes de
M traes Jnior; Para, o Sr. Justino J. Ramos ;
Afnaonas, o Sr. .Icronvmo da Costa.
PAR1UA Ols CUliULlUa.
Olinda todos os dias as 9 1/2 horas do dia.
lguarass, Goianna e Paralaba as segundas
e sextas feiras.
S. Anto, Bezerros,Bonito, Caruar, Altinhoe
Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pes-
queira, lng-izeira. Flores. Villa Bella, Boa-Vista,
Oricury e Ex as quartas-eras.
Cabo, Serinhem, Rio Formoso.Una. Barreiros.
AguaPreta, Pimenteiras e Natal quintas feiras.
(Todos os correins parten) as 10 horas da manha.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JULHO.
3 La cheia a 1 hora e 47 minutos da manhaa.
11 Qnarto minguanle as 3 horas e 38 minutos
da manha.
18 La nova as 12 horas da manhaa.
25 Qiiarto crescente as 3 horas e :0 minutos da
manha.
PREAMAR DEHOJE.
Primeiro as 4 horas e 6 minutos da manha.
Segundo as ti horas o 42 minutos ca tarde.
ADINECIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relaco : tercas feiras e sabbados.
Fazenda: tercas, quintas e sabbados as 10 horas.
Juizo do commercio : quintas ao meio dia.
Dito de orphos: trras e sextas as 10 horas.
Primeira vara do civil: tercas o sextas ao meio dia
Segunda vara do civil; quartas e sabbados ao
meio dia.
PARTE OFFICIftL
Governo da provincia.
EXPEDIENTE DO DIA 28 DE JLLII0 DE 1860.
Officio ao Exm. Sr. Dr. Antonio Manoel de Ara-
gao e Mello, presidente da provincia de Goyai.
Acenso a recepc&o do ofcio, que, em 2 de maio
ultimo, V. Exc. se dignou dirigir-me, communi-
Cando-me ler no din antecedente assumido as re-
deas da administrago dessa provincia. Congra-
tu lando-rae com lao grata noticia, apresento a
> EC. os meus protestos de estima e respeito,
n-severando-lhe que me encontrar senipre dis-
erc o aviso de 3 de Miembro de 1850. o nao nos
que sao intcrpostns das decisoes dos mesmos jui-
zes nos processos submettidos julgamento pc-
ranle o jury, nos quaes o respectivo escrivao 6
competente para cscrevcras appellagoes recursos
c mais termos at a remessa da relaco, em vir-
lode do que dispoem o artigo 108 da"le de 3 de
dezembro de 1811, bem como nos processos por
criroes, cujo julgamento findo compete aos juizes
de direito e as que esto conhecem em correico,
segundo expresso nos decretos n. 707 de 9 de
outubro de 1850 art. 21, e n. 834 de 2 do outubro
de 1S51, artigo 6.Communicou-se ao ministe-
rio da juslica.
Dito ao capilo do porto.Informe Vmc. com
urgencia quaes os vencimentos que percebia
DAS DA SEMANA.
30 Segunda. S. Rufino; Ss. Abdon e Seen mra.
31 Terra. S. Ignacio de Loyolla fundador.
1 Quarta. As cadeiras de S. Pedro apostlo,
2 Quinta. N. S. dus Alijos ; S. Eslevo p. m.
3 Sexta. Invengo do corpo do S. Estevo.
4 Sabbado. S. Domiugos de Gusmo fundador.
5 Domingo. Nossa Senhora das Nevos.
posto para cumprir suas ordens, nao s no que
di; respeito ao servico publico, como tamben) ao mensalmenic, ou por viagem. o Francez Boissard
particular de V. F.xc. i con)0 immediato do briguc Santa Auna, que es-
Dilo ao Exm. Sr.' Dr. Vicente Pires da Motta, ,ove acorado no porto desla cidade em dezem-
prosidentc do Minas-Geracs. Accuso recebido bro do anno pasado.
o ollicio de 25 de abril ultimo, em que V. Exc:
se digimu communiear-rac lor n'uqueila data to-
mado posse da administrarn dessa provincia.
Aproveilo a opporluuidade'para assegurar a V.
Ele. que me achara sempre prompto para o que
fdr do servico publico e particular de V. Ex.
Dito ao commandanle das armas. Haja V. S.
do atlender, como julgar conveniente, acerca do
que pode o ex-soldado do 9." lialalho de infan-
taria, Manoel Joaquim do scimento, no inclu-
so requerimento.
Dito ao mesmo. Haja V. S. de informar
acerca do que pede o director interino do arse-
nal de guerra no officio, que aqiii junto, coberlo
com a informago do Dr. chefe de polica, datado
de hont> ni.
Dito ao mesmo. Informe V. S. acerca do
que pede Francisco Jos Joaquim de Barros no
requerimento, que aqui ajunto, coberlo com a
informago da thesouraria de fazenda.
Dito ao director da facuidade de direito.
Respondo segunda parte do officio de 24 do
correnle, sob n. 50, era que V. S. pede seja con-
servada a diaria que percebe o servente dessa
facuidade de direito, Francisco Elias de Souza
Barcos, que se arha completamente doudo, te-
silio a dizer a V. S. que nao pode ser atlendida
semelhante requisjgo por ser contraria s leis
de fazenda e pagamento de jomaos a servente da
mesma facuidade que est doentc.
Dito ao inspector do arsenal de mariulia.
Telo officio de V. S datado de 25 do crranle,
Sob D. 308, tiquei iuleirado de haver tallecido,
lio dia antecedente, Uernardino Augusto Cesar,
um dos pedreiros engajados em Portugal pira o
servico desse arsenal, sera que licasso a dever
quanfa alguma dos adautamenlos feitos pela
fazenda, no acto do respectivo engajamento.
Communicou-se thesouraria de fazenda.
Dito ao commandanle superior da guarda nacio-
nal do municipio do Recite. Ao otficio que V. S.
me dirigi em 27 po correnle, sob n.120, respou
do declarando, que pude mandar dcsaquartelar.
no l.u de agosto prximo vinlouro, o 3." bala-
Iho de nfantaria da guarda nacional, sendo
substituJu no servigo pelo {." da mesma ; li-
cando V. S. corlo de que se expedio ordem para
Diio ao commissario vrecinador provincial.
Remeti a Vmc. um envoltorio contondo tubos
de puz vaccinieo.
Dito no director das obras militares. Depois
de convenientemente oreados, mande V. S fazer
os concerlos e reparos de que precisa o quartel
do 10. balalho de infantana, segundo requisita
o commandanle das armas em officio de honlem
datado, sob n. 800 constante da copia junta. -"
Communicou-se jo commaodante das armas"
thesouraria de fazenda.
Dito ao mesmo. Haja Vmc. de proceier ao
ornamento da despeza que se tem de fazer com
as obras de quo trata o incluso officio do coronel
commandanle das armasinterino*Communicou-
se no commandanle das armas.
Purtajia. O presidente da provincia, alten-
dendu ao que representou o inspector da thesou-
raria provincial em officio de hontcm, sob n. 313,
resol ve, nos lemos do art. 30 da lei provincial
n. 473 de 5 de maio do anno prximo pnssado,
abrir ura credilo supplementar de 6:000 para
completar o pagamento da despeza feita com o
sustento dos presos pobres no exercicio ultima-
mente findo.Remellou-sc copia thesouraria
provincial.
Dita.O presidento da provincia, attendendo
ao que representou o juiz municipal do termo de
Goianna, em officio de 19 de novembro de 1858,
5 de selembro de 1859, 2 de maio e 10 do cor-
renle mez e anno, resolve nomear, de conformi-
dade com o disposto no art 1" do decreto n. 1294
de 16 do dezembro de 1853, a Bellarmino Deo-
Coutiuuou hontera na cmara du;; deputadus a
discos-ao do projeclo de reforma eleiloral. Orou
sraenle o Sr. Martinho Campos, e ficou a dis-
cusso adiada.
Temos folhos de Baltimore atS 2 do mez
passado.
A nica noticia poltica de algum inlercsse
a de ler o senado federal rejeitado o tratado ce-
lebrado pelos Estados-Unidos com um dos pre-
sidentes da repblica do Mxico, o Sr. Jurez.
Em consequencia do concurso a que ltima-
mente se procedeu na thesouro nacional foram
noracados, por portara de 13 do correte, para
os lugares de praticantcs.
Do thesouro nacional, o pratican'e di recebe-
doria do Rio de Janeiro Apollinario da Silva
Torres, e Joo Francisco de Ges.
Da recebedoria do Rio de Janeiro, Jos Rai-
mundo de Vasconcellos, Adolplio Jos Conrado,
e Silvestre Marques de Souza.
Obtivcrara-a, por lerern sido a]iprovados no I
ultimo concurso, os pralicanlcs.
Da recebedoria do Rio de Janeiro, Jos Anto-!
nio da Rosa Gama, Luiz Carlos Cordeiro, Francis-1
co Eugenio Nogueira, Joo Henriqui da Concei- .
"Pao, e Jos Antonio Langa Marque3;
Da casa da moeda, Jernimo Mximo Rodri-
gu/es Cordeiro.
V ------
Por portara de 13 do correnle foi demillido o
pralicante da recebedoria do Rio de Janeiro Luiz'
Marcelino de Camargo.
-16-
Reunio-se hontem' noite na casa do Sr. presi-
dente do conselho de ministros qjasi todos os
uiembros da cmara dos deputadus que compdem
a maioria, aos quaes S. Exc. expo2 o estado fi-
nanceiro do paz, c as medidas que no seu en-
tender eram precisas para que ao governo nao
faliassem os recursos com que alien iesse aos di-
versos ramos do servico publico ; e passando-se
d epois a tratar do projeclo de retorna eleiloral,
foram adoptadas algumas emendas com o aecr-
do de todos os ministros presentes.
17
Honlem no senado continuando a Ia discusso
do projeclo que regula o art. 6" i 1' da consli-
luico, orou o Sr. visconde de Uruguay.
Entrando em 3'discusso o art. 1 '"das.cmen-
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO NO SIL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falcao Dias; Bahia,
Sr. Jos Marlins Alves; Rio de Janeiro, o Sr.
Joo Pereira Marlins.
EM PERNAMBUCO.
O proprielario do diario Manoel Figueiroa de
Faria.nasua Iivraria praca da Independencia ns
6 e 8.
das proposicao banraria, orou o Sr. Sou za Fra-
dalo de Lima para servir temporariamente os of- j co, licando a discusso adiada.
ficios do tabellio do judicial o notas e-escrivo ---------
do civel e crime da comarca de Goianna, duran-' Conlinuou honlem na cmara des deputados
leo impedimento do serventuaro dos referidos a distussodoprojeclodc reforma eleiloral. Oraran)
oflieios Miguel Joaquim de Paria Braga. Fize- osSrs. Pedreira. SilvinoCavalcanli, Dias Vieira, e
ram-seas coromunieaedes do esiylo. Teixeira Sonres, Picando adiada a discusso.
Expediente do secretario do governo. Foram apresentadas as seguintes emendas :
Officio ao commandanle das armas.S. Exc. o Emendas aoart.l" 2o em vez de Pode-
Sr. presidente da provincia, manda declarar a V. | r haver diga-se haver.
S, em resposta no seu officio de honlem, sob ni 3o. Em vez de Os dislrictos nero divid-
802, que Oca inteirado de haver-se. j alistado co- dos em tantos collegios eleitoraes diga-so
mo andido no 10, balalho de infatuara o reeru- | Haver tantos collegios eloiloraes.
ta Antonio Francisco de Souza Cousseiro. !j 4o. Substilua-se pelos seguimos : Osde-
Dilo ao mesmo.S. Exc. o Sr. presidente da putados da assembla geral e membros das as-
provincia manda declarar a V. S. em resposta ao semblas provinciaes sero eleitos por maioria
dia e hora por V. S. indicados. Expeclio-se'or- ; seuotrn.-io de 27 do correnle, sob n. 805, que fi- relativa de votos.
dom do que se Irata. i ca '"''"do de haver V. S. mandado aclarar a 5." Substitua-sc a primeira parle pelo se-
Diio ao inspector da thesouraria de fazenda. I Praca "a q"al"'ade de voluntario no 9 balalho guinte : Nao haver suppleules de deputados
1 ransmitto a V. S
as copns das actas
para fornecmento do arsenal de guerra, datadas
de 18 c 2;i do correnle.
Dito ao mesmo. Transmillo a V. S. a inclusa
guia em duplcala alim de quo mande pagar ao
major Jos Antonio de Brillo Bastos, conforme
requisitou o chefe de polica em ollicio de hon-
t ni, sob n. 1035, a quanlia de 26g8t0 rs em
que importara as dianas fornecidas ao recrula
Belchior Francisco de Oliveira que, sendo remel-
tido pelo delegado do Ouricury, foi destinado pa-
ra o servigo da armada. Communicou-se ao
chefe do polica.
Diio ao mesmo. Em vista de sua informa-
ci de houtem, sob n. 762, dada acerca dos re-
Mierimentos que. devolvo, de Manoel-de Souza
lavares eJoo Carlos Augusto da Silva, auloriso
a V. S. a mandar pagar, sob minha responsabili-
da le, ao 1 u a quantia de 3:340g494 rs prove-
niente de carne verde que vendeu no mez de ju-
nho ultimo ao arsenal de marinha, e ao 2. a de
1:929)396 rs. de diversos gneros que forneceu
oo mesmo arsenal no referido mez, visto nao ha-
ver crdito para essas despezas, e serem da-
quellas de que trata o 12, art. 1." do decreto
Dito ao mesmo. Cerlo do conloado de sua
informaco de houtem, sob n. 767. autoriso a
A S. a mandar pagar sob minha rcsponsaliilida-
dc, visto nao ler anda chegado a distribuido do
crdito para esta provincia no correte exercicio,
os vencimentos do 2. cscripturaro, Jos Luiz da
Costa, a conlar do 1. do crrente mez at o dia
f m que cessar o seu exercicio nessa thesouraria
por lor de seguir para a da Bahia.
Dilo ao mesmo. Ao officio que V. S. me di-
rigi sob n. 749 e dala de2i do correnle, respon-
do, declarando que os vencimentos do destaca-
mento da guarda nacional da villa da Escada de-
ven) ser pagos vista do prets, follias e relaedes
organisadas pe'o enmmandante do balalho n. 2i
de nfantaria daquelle "municipio, e autorisadas
pelo respectivo commandintc superior, embora
o mesmo destacamento, por conveniencia do ser-
viro, e de conforraidade com o mesmo officio de
2 deste mez, seja composto de forca daquelle
batalhio c de pragas do de n. 25 da mesma arma
as quaes devem ser comprehendidas como addi-
dos. Ofiiciou-se ao commandanle superior de
S. Anio, remetiendo copia deste.
Dito ao mesmo. Devolvendo a folha e pret
que vieran annexos ao seu officio de honlem, sob
n. 76:!, autoriso a V. S. a mandar pagar sob mi-
nha responsabilidade, nos termos do 12 att. 1"
do decreto de 7 de maio de 1812, os vencimentos
relativos ao mez de junho ultimo, aos officiaes de
primera liuha e dos cmelas, claris e tambores
cmpregidos nos corpos da gusrda nacional deste
municipio, visto nao haver crdito para osle pa-
gamento, segundo consta do citado officio.
Ditoao inspector da thesouraria provincial.
Nos termos desna informaco de houtem, sob n.
;15, mande X. S. por nova'menle em praga o im-
posto do 85500 sobre tabeen de gado varcum,
que foi consumido, durante "o Iriennio de 1860 a
IV.il, nos municipios do Rio Formozo, Agua
Prela e Serinhem, servindo de base a essa arre-
mataco os pregos offerecidos por Francisco Al-
vos de Miranda Varejo, isto 2:500g annuaes
pelo imposto do Rio Formoso e Agua Preta e
Gt)0j lambem annuaes pelo de Serinhem.
Dito ao mesmo.Estando nos termos legaesa
conta junta, que me foi remellida pelo chefe de
polica com ollicio do honlem, sob n. 1,034, man-
de V. S. pagar a Manoel Jos Moreira a quantia
de 72$ dispendida no mez de junho ultimo com
o sustento dos presos pobres da cadeia da Villa
Bolla.Communicou-se ao chefe de*polica.
Dito ao mesmo.Aecuso a recepgo do officio
de houtem, sob n. 314, em que V. S. communica
haver Francisco Alves de Miranda Varejo, dan-
do por fiadores Joaquim de Souza Leo e o Dr.
Luiz Felippe de Souza Leo, arrematado por
47259 annuaes o imposto de 2)500 sobre a ca-
bera de gado vaceum, que for consumido na co-
marca do Cabo durante o Iriennio de 1860 a
1863; e em resposta lenho a dizer que approvo
essa nrrematago.
Dilo ao juiz de direito de Pao d'Alho. Con-
ormado-me com o parecer do conselheiro pre-
sidente da relago sobre a duvida por Vmc. pro-
posta em officio de 4 deste mez, o que respondo,
declarando a Vmc, que s as appellages e ro-
ursos intentados para os juizes de direito se re-
Marcelino
para os convenientes exames jj? infanUria ao paisano
as do conselho administrativo 5l,*"'a '-''ssa-
Dilo ao lenle coronel Jos
Victorino da Sil-
va.O Exm. Sr. presidente da provincia manda
declarar a V. S. quo deve solicitar o sen titulo do
lugar de director da aldeia da Assumpco, para o
qual foi nomeado por portara do 15 de junho
deste anno, visto convir ao servigo que V. S. en-
tre quanto antes no respectivo exercicio.
Dilo ao gerente da cornpanhia pernambucana.
S. Esc. o Sr. presidente da provincia, manda
communicar a V. S. em resposta ao officio de 26
do correnle que nesta data aulorisou-se s thc-
sourarias geral e provincial a pagar a importan-
cia das cotilas que arompanharara o citado officio
do passagom mandadas dar nos vapores dessa
cornpanhia.Expediram-se as ordens de que se
trata.
Despachos do da 28 de jilho.
/Jegiierimeiifos.
985"Francisco Alves de Miranda Varejo.
Concorra o supplicautc se llie convier, nova
praca do imposto, de quo se trata.
986.Joo Vicente Ferreira Passos, porteiro
da reparligo das obras publicas.Passe-se por-
tara concedendo a licenga pedida.
98".Jos dos Santos Torres, porteiro dos au-
ditorios dcsta cidade. Encaminhe-se.
98S.Jos Luiz da Cosa, segundo escriptura-
rio da thesouraria de fazenda.A thesouraria de
fazenda tem ordem para o pagamento reque-
rido.
989.Jos Luiz do Brilo. Nao tem lugar o
que requer o supplieanle.
990.Padre Joo Jos da Costa Ribeiro, subs-
tituto das cadeiras de latira desta cidade.Infor-
me o Sr. regedordo do Gymnasio.
991.Jos Ribeiro da Silva. Informe o Sr.
director do arsenal de guerra.
992.Palmeira & Beltro.Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
9)3.Raymundo Leonel de Alcncar. Passe-
se patente.
99i.Thereza Porfiria de Jess Jardim.Op-
porlunamenle ser altendida.
Francisco da : e de membros das asscmblas provinciaes. Na
segunda parto, depois da palavra Doputado I
accrescenlc-se : Ou membro da assembla pro-!
vincial.
0 6substilua-se pelo seguints :
A eleigo dos membros das asscmblas pro-
vinciaes far-se-ha da mesma maneia que a dos
deputados assembla geral, licande revogada a
disposigo do 17 du decreto de 10 de selembro
de 1855, c dando cada disliiclo c numero de
membros designado no 16 do mesmo decreto,
e na proporgo dos deputados que e eger.
7. Accrescenle-se :Teru c mesmo di-
reito oseleitores de quaesquer parochias do dis-
tricto que, independente de convocaco, assisti-
rem oo acto da apuraco.
8." Supprimam-se as palavra? :Na pri-
meira eleicao depois de promulgada a presente
lei ; e em vez decomanlo que no :aso de ex-
cesso nao v alm da metade mais de numero de
eleilores approvados na actual lcgishlura, d)ga-
se :comanlo que nao seja menor do que o nu-
mero de eleilores approvados na actial legisla-
tura, e no caso de excesso nao v alm demeta-
de mais.
10. Substitua-se pelo seguinlf : Quando
de urna ou mais parochias se houver desmem-
brado territorio para se annexar a ouira, ou para
formar nova, a augmentada ou a nova com
aquellas nao daro maior numero de eleilores do J
que deram antes da allcraco, ou qn-ndo rerai- :
das, na eleigo da actual legislatura, salvo o ac-'
erescimo de mais metade, na forma do 8o, fa- |
zendo-se a dislribuigo do numero de eleilores
na razo da qualica'go anterior ao desmembra-
menlo.
INTERIOR.
IUO DE JANEIRO.
14 de julho de 18GO.
Honlem no senado continuando a Ia discus-
so do projeclo regulando o art. 6o g Io da consti-
luigo, orou o Sr. D. Manoel, e licou a discusso
adiada.
Approvou-so o art. 4." additivo da commisso
de fazeuda proposigo bancaria da cmara dos
Srs. deputados.
Seguindo-se a 2a discusso do art. 5. da mes-
ma commisso, ora rain os Srs. Souza Franco e
presidente do conselho, licando a discusso
encerrada.
Enlrou hontcm em3a discusso, na cmara dos
deputados, o projeclo de reforma eleiloral. Ora-
ran) os Srs. Sampaio Vianna e Jacintho do Mon-
donga, licando adiada a discusso.
Em seguida approvou a mesma cmara a pro-
posta do orgameulo na parte relativa despeza
do ministerio do imperio. Todas as emendas
foram rejeladas, excepto as da commisso.
Enlrou por Dm em discusso o parecer da com-
misso de constituigo e poderes relativo s
eleiges das freguezia's de Santa Rita da villa do
Codo e de Nossa Senhora de Nazareth da Trizi-
della da cidade de Caxias, pertencenteao 5." dis-
triclo eleiloral do Maranho.
Depois de um lgeiro debate entre os Srs. Mar-
linho Campos, Candido Mendcs, Cruz Machado e
Landulpho, finalisou este ultimo senhor offere-
cendo um requerimento de adiamento, que nao
foi volado por nao haver casa.
15-^
O senado approvou honlem em Ia e 2a discus-
so a proposta da commisso da mesa sobre o
ceremonial para o acto do juramento da seren-
nissima princeza imperial a Sra. D. Isabel.
Approvou em2a discusso osarls. 5 e 6o addili-
vos da commisso de fazenda ao projecto banca-
rio, depois de orarem os Srs. Dias de Carvalho,
Ferraz, marquez do Olinda e Souza Franco.
(additivo depois do 10) as parochias que
soffrerom alleragoes em seus territorios depois
da execugo desta lei, far-se-ha a dislribuigo
do numero dos eleilores dellns, na forma da re-
gra establecida no paragrapho anteeedente.
$ 12. Subsiitua-se pelos seguate* ;
13 As incompatibilidades establecidas pelo
art. 20 do decreto de 19 de selembro de 1855
comprehendero os juizes de orphos e os substi-
tutos destes e dos fur.ccionarios designados no
mesmo decreto, que tiverem estado oo exercicio
dos respectivos careos dentro dos qualro mezcs
anteriores elaigo secundaria.
14. A incompatibilidade dos funecionacios
effecttvos que se refere o paragrapho antece-j
dente e o art. 20 do citado decreto de 19 de se-
lembro de 1855, se verifica anda em todo o dis-
trito se nao tiverem deixado seis mezes antes da
eleigo secundaria o exercicio dos respectivos
cargos em virlude de renuncia, deraissn, accesso
ou remoco.
15. O prazo dos paragraphos inlecedcnles
ser de tres mezes antes da primeira eleicao se-
cundaria que se fizer para deputados em virlude
desla lei, Jiem como nos casos de dissolugo da
cmara dos deputados.
Emendas ao art. 2oNo 2o, depois do
3., augmenlem-se 8. e 10.
Accresccnte se : 3. A eleigo de eleilores da
prxima legislatura ser feita na ultima dominga
do mez de dezembro Oeste anno.
Supprima-se o arl. 3o,
Pago da cmara 16 de julho d,e 1860.Dias
Vieira.Ferreira de Aguiar.J. A. Saraiva.
Torres-Homem.
O governo fica autnrisai^), serenle durante
a eleigo da prxima legislatura, para designar
os districlos eleitoraes a que devam pertenec" as
freguezias desmembradas depois de 1856, que
compiehendem territorios pertencentes a difTe-
renles districlos. Ferreira de Afuiar. Dias
Vieira.Saraiva Torres-Homem.
Offerecemos como substitutivo o projecto
junto, que foi apreseulado em 23 de junho de
1860 pelo Sr. deputado Joo Jos de Oliveira
Junqueira.Martinho Campos,F. Campos.
Rocha Franco.
A assembla geral decreta :
Art. Io. Fica revogada a lei de 19 de setcm-
bro de 1855. que creou os districlos eleitoraes.
Att. 2. Nio podero ser eleiles as respec-
tivas provincias, os presidentes, ebefes de poli-
ca, os desembargadores as provincias que for-
maren) os districlos d sua relaco ou tribunal
de commercio. os bispos as sai) dloceses, os
com mandantes da estago naval, irspeclores das
thosourarias geraes e provinciaes e das alfande-
gas, eassistentes do ajudante-geneial as pro-
viucias a que perleocerem.
Ari._3. Osjui/.es de direito, muincipaes e
de orphos, promotores pblicos, commandanles
superiores da guarda nacional, delegados e sub-
delegados,do polica, nao podero ser votados
as cmaras ou municipios era que exercerem
jiirisdicco.
Art." 4;! Revogam-se, ele.
a A ncojnpalibilidade dos juizes de direito,
que o forera dos feitos da fazenda, s se cntende
naquellas provincias em que houver juiz priva-
tivo dos feilos. D. J. Nogueira Jagnaribe.
Ao 3." do art. 1." :Depois das palavras
villas do imperioaccrescente-se : que dislarem
mais de 8-teguas dos collegios actuaes.C. Ma-
durcira.
a: Accrescente-se ao arl. 1. :A provincia do
Para dar cinco deputados assembla geral.
Fausto de Aguiar.J. A. Correa.A. F. de
Araujo Jorgo.A. Pereia Pinto.Barros Pimen-
tel. Lima e Sllra Sobrinho.Coelho de Castro.
Oliveira Bello.Serra Carnciro.Mendes da
Cosa.Tobas Leite.Mendes de Almeida.P.
Moniz.Tavaresdc Mello.Jacintho de Mondon-
ga.Cruz Machrdo.Garca de Almeida.Lame-
go Costa.Costa Moreira.Gongalves da Silva.
Vieira Belfort.Xavier da Rocha.Araujo Lima.
F. de Paula Santos.Monteiro de Barros.
Franco de Almeida
Accrcscentc-se ao arl. 1. :A provincia do
Maranho dar rnais2 deputadosMendes de Al-
meida. Dias Vieira.Serra Carneiro.Viriaio.
Vieira Belfort.Joo Paulo.Gonealves da Sil-
va.J. A. Corre:a-
Alagoas mais um deputado A. F. Araujo
Jorge.Castello-Branco.Calheiros de Mello.
Costa Moreira.
A provincia de Piauhy dar mais ura depu-
tado.A. F. Salles.
a A provincia da Parahyba dar mais um de-
putado.Toscaro Brrelo.
As provncias le Pernambuco, Baha e Rio de
Janeiro daro c: Ja urna mais dous deputados.
A. de Oliveira. >
So passar atgmenlo de deputados para qual-
quer provincia, a de Minas dar mais qualro.
Ciuz Machado.Rocha Franco..Paula Fonseca.
Cyrillo.Chagas de Andrade.L. Carlos.
Brtas.Alcntara Machado.Tarares de Mello.
As provincias de Minas-Ceraes c S. Paulo
daro mais dous deputados cada urna.Aguiar
Barros.
Accrescerite-sc no final do 8." do art. 1. :
Salvo aquella- villas em que pela distancia nao
puderem se reunir a outros collegios, e o nume-
ro de eleilores approvados na actual legislatura
fr de qualro.Delphino de Almeida.
A provincia deSergipe dar mais um depu-
tado.Bnptisa Monteiro.
A provincia do Rio-Grande do Norte dan'i
mais dous diputados.Bezerra Cavalcanti.
A provina de Maio-Grosso dar mais dous
depulados.?eixoto de Azevedo.
A provincia do Cear dar mais um deputa-
do.Duarte Irando.Jaguaribe.Gongalves da
Silva.Manoel Fernandes.Piulo de Mondonga.
Domingnes Silva.
A provincia do Rio-Grande do Sul dar mais
dous depulados. Oliveira Bollo.Jaciulo do
Mondonga.
Ao 4. do art 1.: 4." Nenhum candi-
dato poder ser proclamado, deputado, embora
rena a pluraliuade relativa de votos, se nao li-
vor obtido pelo menos um lergo (desprezada a
fraego, se houver) da totaiidade dos votos apu-
rados nos collegios do districto, nao contadas as
cdulas brancas ou votos utios que possam ap-
parecer.
5. Se o districto compuzer-se de um s
collegio, c no primeiro escrutinio um ou mais
candidatos a eleger nao obtiverem pelo menos
um lergo dos votos apurados, proceder-se-ha
iramediameule a novo escrutinio, volando cada
eleitor nicamente em um dos dous, ou era dous
dos quatro, ou em tres dos seis cidados mais
votados, conforme houverem deixado de reuuir
o terco dos votos um, dos dos os tres deputa-
dos a eleger.
Nesta segundo escrutinio ser proclamado
deputado o candidato ou candidatos que rcuni-
rem mais numero devotos, recorrendo-sc sor-
le no casa do em pate, mediante as formalidades
do att. 113 da lei de 1 de agosto de 1855.
6. Quando o districto tiver mais de
ura collegio, se der-se o faci de que falle a al-
gum ou alguus candidatos o minimo de volago
exigido no 4." a cmara municipal da cabega
do districto enviar ao presidente da provincia,
dentro em 24 horas contadas da concluso de
seus trabalhos, a lista dos candidatos que devo
entrar em novo escrutinio, acompanhada da co-
pia autlientica da acta da purugo geral, afim
de que o mesmo presidente marque dia para a
nova reuuio do collegios eloiloraes do districto,
dentro do menor prazo possivcl, procedendo-se
em ludo o mais conforme o disposto no para-
grapho aatecedente.
Se, porm o presidente da provincia enten-
der que apurago feita pela cmara municipal
da cabega do districto nao exacta, e que os
candidatos mais votados obliveram o necessario
numero de votos para serem proclamados depu-
lados, nio ordenar a nova reunio dos colle-
gios eleitoraes, at que a cmara dos depulado3
conhega da validade dessa eleigo.
Pago da cmara dos depulados, em 16 de
julho de 1860.J. M.da Silva Prannos.
As seguintes nao forom apoiadss :
Ao 3. accrescente-se no fim : Em cida-
de, villa ou freguezia.
Substitua-se o 4." pelo segninte :Ser
proclamado deputado o candidato que reunir a
maioria relativa de votos
No 5." supprimo-se as palavras : No
caso de morte do deputado at o fim, e substi-
tuara-se pelas seguinles :Vigorando nesta par-
le a lei de 19 de agosto do 1846 L. Carlos.
Ao 12.Sao clegiveis em cada districto
eleiloral para deputados e membros das assem-
blas provinciaes os cidados brasileiros ; porm,
sendo eleitos, nao podero, durante a legisla-
tura a que pertencerem, aceitar empregos ou
commisses que vengam estipendio dos cofres
publicoe geraes ou provinciaes, e nem quaes-
quer oulras vantagens pecuniarias ou honorfi-
cas.Teixeira Soares.
Ao 12, ge-fr approvado.Depois das pa-
lavras bem como incluam-se as seguinles :
Os commandanles superiores, chefes do esta-
do-maor, lenentes-coroneis c majores da guar-
da nacional. O mais como est no mesmo pa-
grapho.Teixpiras Soares.
Por decreto de 3 de julho correnle, foi con-
decorado com o officialato oa imperial ordem da
Bosa o coronel reformado Francisco Xavier de
Lima, da comarca do Bonito, provincia de Per-
nambuco.
Por decreto de 7 do correnle foram noamc-
dos:
Inspector do arsenal de marinha da Bahia, o
capilo de mar e guerra Baphael Mendes de
Moraes e Valle, era substiluico do chofe de di-
viso Felippe Jos Ferreira, que foi exonerado
Capilo do porto de Paranagu, o capilo de
fragata Gabriel Ferreira di Cruz, em substituigo
do capilo de fragata Vctor de Santiago Subr,
que foi exonerado.
-18-
0 senado hontera approvoc era ultima discus-
so o patecer da commisso de constituigo so-
bre a licenga pedida pelo Sr. senador Fernandes
Torres.
Approvou em 3.a discusso a propoaigao da c-
mara dos Srs. depulados para conceder caria de
naturalisago de cidado brasileiro a Antonio
Vieira Maciel e outros.
Coiiuuuciiido a 2." discusso do proiectu u,uu
regula o arl. 6. 1." da constituigo, orou o Sr.
Vasconcellos
Continuando a 3.a discusso do art. 1. jas
emendas proposicao bancaria, orara ni os Srs.
Dias de Carvalho, visconde de Albuquerque, e
Silveirada Motta, licando a discusso adiada.
Acamramos deputados resolveu hontcm, a
requerimento do Sr. Dias Vieira, que fossem re-
metlidas commisso especial as emendas ofle-
recidas em terceira discusso do projecto de re-
forma eleiloral augmentando as depulagoes de
diversas provincias, afim de que a mesm com-
misso as foimule era projeclo separado, sera
prejuizo daquella discusso.
Volou depois o mesmo projecto, c foram ap-
provadas somonte as emendas da commisso im-
pressas aute-honlem nesta folha, menos a que
aulorisava o governo para designar os dislrictos
eleitoraes a que devam perlencer as freguesias
desmembradas depois do 1856 que comprehen-
derem territorios pertencentes a difieren tes dis-
triclos, por ter sido retirada esta emenda a pedi-
do da commisso.
O projecto foi adoptado por 74 votos contra 24.
Eis o resultado desta ultima votaco, que foi no-
minal :
Contra, os Srs. Franco de Almeida, Silva Mi-
randa, Jaguaribe, Silvino Cavalcanti, Fernandes
da Cunha, Auguslo Chaves, Sampaio Vianna,
Casimiro Madureira, Landulpho, Teixeira Soares,
F. Octaviano, Martinho Campos, Francisco Cam-
pos, Rocha Franco, Alcntara Machado, Azevedo
l'aiva, Cerqueira Leite, Peixoto de Azevedo, Del-
phino de Almeida, Moura Costa, Pacheco, Ga-
vian Peixoto, Abelardo de Brito e barSo de Porto
Alegre.
A favor, os Srs. Serra Carneiro, Augusto Cor-
lea, Fausto de Aguiar, Belfort, Joo Paulo, Dias
Vieira, Gomes de Souza, Candido Mendes, Ven-
lo, Salles, Paranagu, Machado, Domngues Sil-
va, Gongalves da Silva, Pinto de Mendonca, Ma-
noel Fernandes, Araujo Lima, Duarle Brando,
Bezerra Cavalcanti, Garca de Almeida. Toscano
Brrelo, Henriques, Diogo Velho, H-nrques de
Almeida, Auguslo de Oliveira, baro de Maman-
guape, visconde de Camaragibe, Ferreira de A-
guiar, Paes Barrete, Cunha Figueiredo, Rogo Bar-
ros, Sa e Albuquerque, Vilella lavares, Souza
Leo, Piulo de Campos, Brandan, Calheiros, Cos-
a, Moreira, Araujo Jorge, Tobas Leile, Barros
Pimental, Baplista Monteiro, Pedro Muniz, l'er-
deneiras, baro do Bom-Jardim, l'ereira Franco,
Dantas, Saraiva, Mendes da Costa, Pereira Pinto,
Sergio de Macedo. Paranhos, Coelho de Castro,
Almeida Pereira, Pedieira, Paulino de Souza, Li-
ma e Silva, Torres-Homem, Paula Sanios, Cruz
Machado, Paula Fonseca, Luiz Carlos, Tavaresde
Mello, Brelas, Cyrillo, Chagas de Andrade, Mon-
teiro de Barros, Cunha Mallos, Nebias, Xavier da
Rocha, Cosa Piulo, Laraego Bello e Jacintho de
Mendonca.
Enlrou por fim em discusso o projeclo de or-
gameulo na parte relativa despeza do ministe-
rio da juslica ; orarara os Srs. Baplista Monteiro
e Jaguaribe, icaudo a discusso adiada
19
Hontera no senado, continuando a 1.a discus-
so do projeclo que regula a art. 6 1." da cons-
tituigo, orou oSr. Pimenta Bueno.
Continuando a 3.a discusso do art. 1 das
emendas proposicao bancaria, orou o Sr. pre-
sidente do conselho, licando a discusso adiada.
Entraram honlem em discusso na cmara dos
deputados as emendas do senado proposicao
da mesma cmara relativa creago de una
nova secretaria de estado. Orou o S. Franco de
Almeida.
Em seguida conlinuou a discusso da proposla
do orcainenlo na parte relativa despeza do mi-
nisterio da juslica. Oraram os Srs. Costa Moreira
e Araujo Jorge."
Ambas as dscusses ficaram adiadas.
Por decreto de 14 de correnle, foi nomeado
o major judanle de ordens Francisco Nicolao
Carueiro Nogueira da Gama, lenente-coronel
chefe de estado maior da guarda nacional dos'
municipios de Valenga e Paralaba do Sul, ua
provincia do Rio de Janeiro.
Fallecimento.Falleceu hontem o Sr. ba-
ro do Pmddr, senador do imperio pela provin-
cia do Maranho.
Publicamos em seguida a redaeco da lei da
reforma eleiloral, que lem de ser hoje approvada
pela cmara :
A assembla geral resolve :
Art. 1. A lei n. 387 de 19 de agosto de
1846, o o decreto n. 812 de 19 de selembro de
1855, sero observados com as seguinles allera-
goes :
1." Nenhuma provincia oar menos de
dous deputados assembla geral.
2. As provincias do imperio sero divi-
didas em dislrictos eleitoraes de tres deputados
cada um. Quando porm derem s dous depu-
lados, ou o numero destes nao fr mltiplo de
tres, haver um ou dous districlos de dous de-
putados.
3. Haver lanos collegios eleitoraes quan-
tas forera as cidades e villas do imperio, com
tanto que nenhum delles tenha menos de viole
eleilores. Nos municipios porm em que se nao
virilicar este numero, os respectivos eleilores
formaran collegio com os da cidade ou villa do
mesmo districto que ficar mais prxima, excepto
quando dislarem entre si mais do trinta leguas
por trra, caso em que poder haver collegio de
menos de vinte eleilores.
4. Os deputados assembla geral sero
eleilos por maioria relativa de votos.
< $ b. Nao haver supplentes de deputados
assembla geral. No caso de morle do deputa-
do, opgo por outro districto, ou perda do seu
lugar por outro qualqucr motivo, proceder-se-
ha a nova eleigo no respectivo districto.
6 A eleigo dos membros das asscmblas
provinciaes far-sc-ha da mesma mancira que a
dos deputados assembla geral, Picando revo-
gada a disposigo do 17 do artigo 1 do decre-
to de 19 de stembro de 1855, e distribuindo-
se o numero que compele a cada provincia, nos
termos do 16 do mesmo artigo, pelos novos
districlos, na proporgo do numero de depulados'
que cada um delles eleger.
7." As disposicoes dos 4 e 5 sao ex-
tensivas aos membros das assemblas provin-
ciaes.
8.* Nos districlos eleitoraes que tiverem
mais de um collegio, o governo designar para
a apurago geral dos votos a cmara municipal'
da cidade ou villa mais importante dos mesmos
districlos.
9. Os eleilores de que trata o 12 do arl.
Io do decreto de 19 de selembro de 1855 sao ni-
camente os do collegio que se rene na cidade
ou villa, cabega do districto eleitoril ; e suas
funegoes limitam-se a assislir ao acto da apura-
cao reclamar contra qualquer irregulandade,
que nella observen), lancando-se a reclamago
na acta respectiva. Podero porm assislir aquel-
lo acto, e usar do mesmo direito de reclamago,
os eleilores dos demais collegios do districto.
. 10. O governo na cite, e os presidentes
as provincias, fixaro o numero de eleilores
que deva dar cada parochia na razo de um
eleitor por Irinla votantes, conforme a menor
das qualificages feilas nos annos 1857,1858 e
1859, com tanto porm que nenhuma parochia
de menos eleilores do que o numero approvado
na actual legislatura, nem tenha augmento maior
que a metade desse numero. Se faltar alguma
das qualificaces cima, apodadas, regular a
menor das duas que existirem ; haveudo apenas
urna, esta ; o na falta das tres, a do correte
anno.
11. Quando de urna ou mais parochias se
houver desmembrado territorio para se annexar
a ouira, ou para formar nova parochia, esta ou
aquella, juntamente com as que perdern) ter-
ritorio, nao darlo maior numero do eloitoresdo
i que deiam antes da allcraco, ou quando remi-
das, na eleicao da actual legislatura, salvo o
i augmento permiltido no paragrapho anteceden-
. te. A dislribuigo do numero do eleilores que
deve tocar a cada urna deltas ser feita sobre a
baso da qualificago anterior ao desmembra-
mento.
12. as parochias que soffrerem alinelo
em seus territorios, ou que forem creadas de-
pois da execugo desta lei, far-se-ha a dislri-
quigao do numero de seus eleilores segundo
a regra estabelccida no paragrapho antece-
dente,
13. As incompatibilidades eslabelecdas
pelo 5 20 do art. Io do decrelo de 19 de selem-
bro de 1855 comprehendem os juiz de orphos e
substitutos destes, bem como os dos funeciona-
rios designados no mesmo decreto, que tiverem
oslado no exercicio dos respectivos cargos den-
tro dos quatro mezes anteriores eleigo se-
cundaria.
14. A incompatibilidade dos funecionarios
effeciivos, a quem se refere o paragrapho ante-
cedente e o 20 do art. 1. do decreto de 19 do
selembro de 1855, subsisto anda, em todo o
districto eleiloral, se nao tiverem deixado, seis
mezes antes da eleigo secundaria, o exercicio
dos respectivos cargos, em virlude de renuncia,
demisso, accesso ou remogo.
15. Os prazos marcados nos dous para-
graphos antecedentes ficam redu/idos a tres me-
zes para a primeira eleicao de deputados que se
fizer em virlude desla lei, bem como nos casos
de dissolugo da cmara dos depulados.
16. A eleigo de eleilores da prxima le-
gislatura ter lugar na ultima dominga do mez
de dezembro deste anno.
Art. 2." A orgauisago dos novos districlos
eleitoraes se far de conforraidade cora o 2o do
arl. 1", altendeudo o governo na annexaco dos
actuaes districlos, quanto fr possivel, sua in-
legridade e contiguidade.
Feita a diviso e designaco de que tralao
OS S 2-, 3o, 8", 10 o 11 do art. 1", nao podero
ser alteradas se nao por lei.
Arl. 3. Ficam revogadas as disposicoes em
contrario
Pago da cmara dos depulados, em 19 de
julho de 1860.Candido Mendes de Almeida.
Cunha Figueiredo.
O patacho hollandet Malvina, sahio desle
porto para Cdiz, no dia 15 do correnle, sofTreu
no dia 16 um lemporal violento, achando-se lal.
23 54' S e Ion. 42 O de Gren., 55 milhas distan-
te do Cabo-Fro.
Arribando honlem ao nosso porto com ove-
lame e mastareos partidos, cnconlrou perlo da
liba Rasa urna gamella que vogava nieaj da
correnle.
O patacho approximou-se, e a sua tripolago
reconheceu com pasmo que no improvisado b'ai-
xel hara urna creatura humana.
O capilo do Malvina fez parar o frgil lenho
e recolheu a seu bordo o louco Davegantc que
assim alfrontava urna morle quasi cerla.
Era elle um moleque crioulo, de 16 annos de
idade. que diz chamar-se Manoel e perteucer
casa do Sr. Antonio Duarte de Faria, morador
rur. dos dos Iuvallidos n. 59.
Quanto razio de sua silugo eslranhi no
mar, pouco sabe ou nao quer explicar; diz ape-
nas quo exerceo officio de calafate, que traba-
Iha sob as ordens do meslre Manoel Antonio, o
que atlribue forra da correte a sua extorso
do lugar em que trabalhava ; nada mais acres-
cenia.
20
O senado approvou hontem a redago do pro-
jecto sobre o ceremonial para o acto" da sagra-
cao da screnissima pnnceza imperial a Sra. D
Isabel.
Proseguindo a discusso projecto regulando o
art. 6.# 1. da consliluigo, orou o Sr. viscon-
de dc.Maranguape.
Continuando a discusso do art. 1. das emen-
das proposigo bancaria, oraram os Srs. Silvei-
ra da Molla e Dias de Carvalho.
Foi lido hontcm na cmara dos deputados, e
remedido commisso da mesa, um officio do
I.* secretario do senado acompanhando a resolu-
go do mesmo senado declarando que no acto do
juramento da pnnceza imperial a Sra. D. Isabel
observar-se-ha o mesmo ceremonial adoptado
pela assembla geral para o juramento da prin-
ceza a Sra. D. Januaria. A commisso deu in-
mediatamente seu parecer concluindo que a re-
ferida resolugo entrasse em discusso com ur-
gencia, independenteraente de impresso, e fos-
se approvada.
Este paiecer foi sera debate approvado, e hoje
entrar em segunda discusso a mencionada re-
solugo, que abaixo publicamos, bem como o ce-
remonial a que ella se refere.
A assembla geral resolve :
Art. nico. No acto do juramento da sero-
nlssima princeza imperial a Sra. D. Isabel |b-
servar-sc-ha o mesmo ceremonial adoptado pela
assembla geral para o juramento da screnissima
pcinceza a Sra. D. Januaria.
c Pago do senado, em 19 de julho de 1860.
Manoel Ignacio Cavalcanti de Lacerda, presiden-
te.Manoel dos Sanios Marlins Vallasques, pri-
meiro secretario.Jos Marlins da Cruz Jobira,
segundo secretario. >
Ceremonial interinamente approvado pela c-
mara dos deputados para o acto do juramento
da screnissima senhora princeza imperial D.
Januaria.
A cmara dos depulados, adopta inierina.^
mente para este anno o projecto do regimeuto
commum de 2 de junho de 1835 cora as seguin-
les alleragoes :
1.a Que a mesa do presidente se colloquov
para este acto, ao lado direito do estrado do
Ihrono.
2.a Quo S, A. imperial tome assento em ca-
deira de espaldar enllocada abaixo dos degraos
do Ihrono.
a 3 Que a deputago de que trata o 2.a do
art. 4. receba a S. A." imperial enlrada do pa-
go do senado.
4.a Que o juramento seja prestado pela ma-
neira determinada nos arls. 17, 18 e 19 da refe-
rida resotucio.
5.a Qu para se verificar a reunio da as-
sembla geral o presidente do senado faga officiar,
pelo intermedio do governo para saber o dia e
hora em que S. A Imperial pode comparecer no
paco do senado, afim do ahi prestar o juramento
determinado no art. 106 da constituigo.
6.a Que as pessoas da corte que acompa-
nharem a S. A. imperial, nao sendo membros
da assembla assistam a lodo o acto em pe es-
querda do Ihrono.
Pago da cmara dos depulados em 23 de Ju-
nho de 1836Pedro de Araujo Lima, presidente.
Bernardo Bclisario Soares de Souza, primei-
ro secretario.D. Jos de Assis Mascarenhas,
segundo secretario.
Artigos do regiment commum a, que se refere
o ceremonial approvado pela cmara dos de-
putados.
Art. 4. O imperador, o principe imperial oo
caso do art. 106 da constituigo, o regento ; a
familia imperial e os secretarios de estado, em
nome do imperador ou do regente, serao rece*
v.


(?)
ti ARIO DE PC7fflAH*DTC0. TETCv* FEIRA 31
bidos por depulaooes da assembla geral.
bor :
5 2." fl principo imperial ou o
urna deputaco de 18 nrcrubros, no lopo da es- j
cada.
Art 17. Quando imperador houvcr de pros- ,
tar juramento do arl. 108 daceostituieo, depois ,
que a assembla geral liver tomado assento, o ,
presidente e o primeiro secretario do senado se >
dirigirao ao imperador, subindo atoo degro im-|
medalo onde estar collocado urna mesa com o
livro dos santos cvangelhoa.
Art. 18. O presidente, direiU do impera-
dor pora a rtio direila, coiquanto em voz alta
a sa_ desia le, para que ogoiernu nao podessK -obK-r'
este anco as duas lcis pelas quaes mais se-esfor-
rceolo pot; ?ava,-e que consiiluiatn como que parte wtegran-
e do -seu programma goveroatvo.
Os liomens sao portento coherentes com o seu
plano, e nao o deseropenlism mal; e para o prin-
cipal oppositor deslas quesics na ca-maia alta,
ministro-poeta das -fioaiicas no ministerio de de maio, ha de mais a mais o empenho de nao
deixar pa3sar a le sem os mais enrgicos pro-
testos, por isso que importa ella a condcmnaeao
do seu systcroa favorito, das suas tentativas po-
ticas em materia de circulado e do credo". A pe-
zar de ludo iste, como a verdade so nao briKia e
JULHO DE 1860.
mente a seguranc i publica; b os hospiUes lor- i Presumpces e irnH >e os mas-vehemenl os re-
lia rr.se neslas condi^oes, islabelecimcntos de cahera sobre Jos Hyp"^"l"Wasira, ex-prac^a do
pdiicia civil, iifmita-meitte stperiorts s impre '
videntes e egosticas funda;5es do paganismo
cesto genero.
E' pois do dever da aulericade velar ineessan-
lemenle em todas as moradas de publico alivio;
e n.inha iulenco .proporcionar aos enterraos
I Al agora ainda nao se linhatn achado restos
to consideraveis dos individuos dosta raga ; e os
pronunciar o juramento, cuja formula lhc seri nao c< o erro quando nao ha que-m a faca ap-
lida polo primeiro secretario, que estar -sua parecer, nao rjueslao que passar na sessao de
esquerda, i araanhaa o orejelo cm 3* discussao, e sera re-
neccssilados da provincia um asylo tao-conforla-
vel, quanto deve flear sendo o vasto "hospital de
Pedro II depois das obras indisponsaveis que all
vou mandar exetutar sem demora.
Scnhores. Odia -que esco'hi para a consagra-
cao offitial da Sairta casa de misericordia do Re-
cife. um di-a chci de imag.'ns de candura e de
piedade ; a Firha dos Reif que em virtude de
um proceilo constitucional s; aproxima do thro-
anda dbil e lemoross, se olha para o scep-
|amanha
TArT'l9. Desde que o presidente e o primei- mcl,il10 camarades depulados, onde cgura- ] no ; ai
rosecreUrio se levantaron! e se dirigir ao thro-, mente ser posto a novas torturas pelos pe- tro qu
no. e cmquanto o imperador prestar juramento, .quenos Sullys do Correio Mercantil; mas onde Iros desejos seuao os quo
toda a assembla eslar do p, al se concluir es-. ai hara lauohem alhletas valerttissiraos o de mui amor dos pevos e olemor de Deus.
innocencia aleiae
Era ucees-
te arto.
Addiccs feitas c approvadas pelo senado ao
ceremonial Interinamente approvado pela ca- |
niara dos Srs. doputados para o acto do jura-
meato da serensima seuliora princeea impe-
rial l). Jauuaria.
1. Tomaro assenlo na mesa o primeiro se-!
crelario do senado diroila, e o primeiro secrc- :
lao da cmara dos depulados esquerda do
presidente:
. 2 o O dia designado para o juramento ser
de grande gala na assembla geral.
3." O juramento de S. A. imperial-ser pros-
lado dojoelhos.
Paco do senado, em 14 de julho de 1836.
lenlo Barroso Percira presidente. Conde de Va-
lenca, primeiro secretario.Visconde de Congo- :
nhas do Campo, segundo secretario.
Fui approvado pela cmara dos depulados
em sessao de 26 de julho Ce 1836.
Continuou Uepois a discusso da emendas do
senado proposioo du niesma cmara relativa |
creaco do urna nova secretaria de estado, lo-
mando parle no debate o Sr. Duarle Brando.
Continuou tambem a discusso da prposla do
orcamcnlo na parle relativa despera do minis- (
lorio da justioa, c orou o Sr. Casimiro Madu-
reir. i
Ambas as disposces ficaram adidas.
* 21 -
llontcm no senado continuando a terceira dis- j
cusso das emendas proposieao bancada, orou
o Sr. Souza Franco, licandu a discusso adiada.
rcconliecida competencia que o defendam e fa-
cam emudecer os sous contradictores.
Dentro cm pouco porlanto ter o Ministerio
ganho estes dous assignalados triumphos parla-
mentares; e se disto somentc quo precisa va
para bemgovernar o paiz, peder continuar a fa-
zer urna administraco brilhante, c rcalisar to-
dos os beneficios quo lem prometiido, e que so
devo esperar da illuslracao e energa de seus
membros. K poder tambem ter a certeza de
que fez mais nesla sessao do que milita gente es-
perava, conseguindo fazor passar estas duas re-
formas legislativas, nao su pelas diffieuldades e
importancia dos aseo raptos do que se tratera, co-
mo pola eslreiteza do lempo, e pelas loucuras de
que sompru se acredilou que seria cheia a sosso
deste anno.
O doputado Carro retira-se por estes dias para
sario que nesle dia coroassemes os votos da an-
glica Princcza Imperial com um grande acto de
misericordia; e que as alegras e os gosos to
abaslido viessoiu abracar sa com as dores a as
lagrimas do disvalido: o que fazemos o o que
convido a Tazera lodos aquel es que estao as
conduces de seinscreverem nesla lo nobre e to
pa rmandade.
Senhores da junta administrativa da santa ca-
sa da misericordia. Tendo->os j dado o com-
proniisso por onde vos liaveis do reger, vou
empossar-vos nos cargos par quo fostes nomea-
dos ; e espero que o vosso zelo pelos inleresses
de una instituicao, quo nao recuso chamar
celeste, corresponda s vistas dos legisladores da
provincia o ao elevado cunee ilo quo o govemo
forma de cada um do vos. Para honra vossa,
para satisfacao minha, para nnome da provincia.
S. Paulo, e nao quer esperar na cmara a dis- spja do ora em diante a santa casa di misericor-
dia do Recifc como o antigo iliversori de Abra-
ho, no valle de Mambre, quiera o lenitivo dos
peregrinos enfermos e o refugio de lodos os af-
ililos.
Senhores da extincta administrai^ao dos csla-
belecimenlos de caridade. Ao dar por termina-
da a rosea misso um acto de justica da mi-
nha parte agradocer-vos cm nome da hmanida-
A cmara dos deputados approvou honlcm cm
segunda discusso, o projocto do senado que
manda observar no acto do juramento da sere-
nissima princeze a Sra. Isabel o mesmo ce-
remonial adoptado pela assembla geral para
juramento da soronissima princcza a Sra. 1). Ja-
uuaria. A pedido do
deve entrar hoje o mesmo projeclo
discusso.
Em seguida approvou, depois do orar o Sr.
F. Octaviarlo, as emendas do senado proposi-
eao da mesma cmara que crea urna nova secre-
taria do estado.
Continuou por fim a discusso do parecer da
comiuisso de poderes relativo s cleiecs das
fregueiias de Sania Rita da villa do Codo, c de
Nossa Seuliora de Hazareth da Trizidella da ci-
ade de Caxias, porloncente ao 5" districlo elei-
loral da provincia do Maranliao.
desenlias mostram que os raesmos restos cons-
tara da parle anterior do crneo com os denles
incisivos e a maxilla inferior, d'uma quantdade
de vertebras e costellas, urna grande parle da
sahido para o
t regar.
Rio de Janeiro : 1 escravo
9 balalho de infantaria, quo vai ser pracessad
pelo subdelegado do districlo da Capun'a, cemo
antes de sapradito assassinato.
Seria los Hypolito movido por si mesmo a
commetrer este crime, ee seria antes o eteculor
de urna vontade alheia ?
Confiamos muito na awtoridade policial encar-
regada do processo, cosperamos que este fado
ficarbemillucdade.
Ante-hontem, pelas 4 horas da tarde, um
pardo j idoso, estando bastante ebrio, cahio da
caicada de urna taberna na estrada do Chora-
Menino, e baiendo com a cabeca em urna pedra
fez um grande ferimento, do qual loria perecido,
se de prompto nao fosse accodido pelo Dr. Ru-
fino Augusto de Almcida, que o conduzio para o
hospital portuguez, onde Ihe prestaran lodos os
soccorros de que necessilava, para fazer parara
hemorrhagia que havia.
Depois do tratada a ferida pelos enfermeiros,
com assisieneia do reverendo capello do mes-
mo hospital, lavaram cora esponjas o corpo do
infeliz, e lhe forneceram roupa nova ; e assm
candosamente curado foi o ferido recolhido
casa aonde reside naquella estrada.
E' pa^a censurar-se o procedlmento, que levo
o dono ou caixeiro da taberna, onde se den o
fado, pois que vendo j bastante ebrio, o infe-
liz de que temos tratado, ainda lhc deu mais
caxaca, aflm de o tornar mais alegre, levando
alm disso a sua deshumanidade, ao ponto de
mandar arrastar o ferido para debaixo de um
p de arvore. aonde loria fallecido, esvahido em
sangue, se una mulher nao fosse dar aislo parle', e 12 escravos, secreW^Luiz'n'roiiiedel^stro0
ao Dr. Rufino. cadete B. da Silva Nogucira, Mara da Gloria'
Approveiiamos a occasio para chamar a alten-, Dionizio de Araujo Canlanhede. Alexaudre Be-
que j sa tein dado casos de roorlc e doeneas cm
razio do tai br; se nao chover nestas dias, o
aolimento plantado tem de se perder lodo e a
Meca sera enlao pior I
Ah I nieu amigo, grandes sao os tormentos
SM'PfS a, k ot Urna seccads mais de 3 annos lem acabado
v\ri^uZJl8aiJ!Te*raM''mm tudoe n' meamo cora a existeocia, que vai
Fracii Jnar,u0ia' iff* ir,,*qa,,n RodnSuea e, pouco a pouco deflnhando no embate Vinel da
P^,-q ? iw k i r,- imaginar;5o e at mesmo da necessidade !
-- Passage.rojo p.lhabote bras.leiro Ptedade,: a8Nad'a g8Dho preseniemcnte nesta trra, no
a eD~ entanlo que com muita economa nao passo o dia
com menos de 5$000 I
vin
Dr
ci
m
nio
s A. l'nto de Almcida e 2 escravos, Adelgicio
Ubaluino Canuto, Domingos Gomes Borges e 1
escravo, Jos Machado da Silva, Julio Manoel
Garca, Lcopoldino Antonio da Fonseca e 1 es-
cravo, Silvestre Alvos da Silva, Jos Pereira Mi-
randa da Gunha, Jos Guedes Nogucira, Justino
Eslevo Alves, barao de Alhal-ia e 1 escravo,
Domingos Forreira Maia, Luiz Charles Cambron-
ne, Emilio Bernard, D. Elizabeth Adelle Besson
e 1 tillia, Vctor Improta, 13 desertores do exer-
cito e 2 escravos a entregar.
Soguero pura o norte : Exm. Sr. conselheiro
Angelo Thomaz do Araaral, sua senliora, 8 iihos
llontcm (9] devia ler lugar na rasa do Sr. Dr.
Sacramento Black, um cha offerecido pelos Srs,
deputados provinciaes ao seu presidente cora-
mendador Jacintho Paes de Mendonca.
cussao da le bancaria, lendo talvez receio de
que lhe seja deferida a honra de iniciar oulra vez
o dbale, como lhe acontecen o auno passado,
quando all lera lugar a discusso do projeclo
do ministro Salles Torres Homem, do qual o ac-
tual somentc um substitulivo de dimensocs
mais ampias. Pela minha parto acho que o Sr.
Carro lem carradas de razo para assim proce-
der ; porquanlo depois do fiasco que fez o anno do os relevantes servicos que prestasless dilTe-
passado na discusso desla materia, e dos em-1 rentes calhegorias de infelize.i da provincia, e os
baragos em que se vio para se sabir bem da tal esforcos que fizestes para deixar um-legado de
honrara de abrir o debate que os seus collegas honra, e de desvellos digia corporaco que
lhe impurraram, nao vejo este anno nada que o, vos succede.
possa convidar a coirer uovos pongos c rovos Quanto, a miro, se ha um HCtfl de (jue cu de-
desgostos. Em S. Paulo se est muito melhor e seje glonar-mo, na honrosa administraco desla
mais a vontade. j heroica provincia sem duvida j de fa'zcr cahir
Os nossos opposicionislas liberaes sao lodos nesto da sobre a cabeea do infurluuio alguns or-
pouco mais ou monos deste quilate, e levam al valhos do bonco e de gracio.'.a consolago.
osle ponto a conscicncia dos sous deveres quan- Findadada cssa allocucan, o Sr. comniendador
0 do se trata de objoctos que ellos meamos proela- Joo Pinto de Lomes Jnior l:u ura cireumslan-
mara olTensivos dos inleresses pblicos. Deus: ciado relalorio dos trabalhos da adminislrago I
Sr. ministro "do imperio hos falle n'alma, ou venhara para oulra vez mais : dos cstabclecimcnlos de cariiade, da qual ser-
em ultima luminados. ; via de presidente desde principios deste raoz ;
Depois da voiago ora 3' discusso da reforma e ao depois passou-o oonju iclamento com as
eleitoral, o presidente do conselho couvidou a cartas da roceita e despeza a) provedor: o qual
una reuniao poltica om sua casa todos os mem- o a junta novamente empossada passaram a lo-
bros da maioria da cmara para apresenlar-llios ( mar os competentes lugares ni ordem designada
algumas medidas linanceiras que pretende propilr no coropromisso.
com o oreamento como necessaras para occorrer I Em seguida depois deuda aoprovada e as-
ao dficit que se espora na roceita no correte signada a acia kda sessao sol une e inaugurado-
oxorcicio. A reuniao foi numerosa, c os assump- ra de um faci lo momentose, S Exc. eneerron-
los que faziam objeclo dclla foram sulTicientc- : a. e pissou a oxarainar os expostos rccolhidos
monto discutidos para que se podesse assentar, Inaquelleeslabelecimenlo, no luefoi acorapanha-
como se ass-.'nlou, no que devia ser definitiva- do pela mor parlo das pessoas prsenles, se-
e que guindo para a igreja ondo arha*a -so. um aran
ser brevemente conhocido na prposla quo o tajado numero de individuos de todas asclasses
ministro da fazenda lem de aprcsenlur ao corpo da nosssa sociodade, para assis.ir o Te Deum em
cao da polica para aquella taberna, a onde dia-
riamente se reunem rauilos escravos, que prati-
co toda aqualidade de accoes indeceutes alera
de continuadas desordons.
Foram capturados pelo delegado de polica do
tormo de Goianna, o Dr. Jos Ignacio da Cunha
Rabello.Jem trras de engenho Borges os se-
guntcs criminosos :
Lourenco Jos d'Oliveira pronunciado em cri-
me de ferimenlos, feitos cm sua propria mulher.
Jos Brrelo, indiciado em crime de tentativa
de morlc.
Jos da Costa Cardozo, e Jos Francisco d'Oli-
veira criminosos da comarca de Nazareth.
Tolo subdelegado do Goianinha, foi tambem
preso Joaquiui do Souza Itcvoredo, auclor da
mmte fela em Antonio Lins, no lugar Gongo, em
1855.
A cmara municipal destacidade, na sessao
lear, sua senhora e 6 Clhos, Leopoldina Rosa
Maia, Torquato Eleuterio Barbosa Lima, Antonio
Jos de Almeida Gama o 15 pravas do exercilo.
M.vtauoi no n blico. Mataram-se para o
consumo da cidade no dia 29 do corrento 101
rezes.
No dia 30 do mesmo igual numero.
MoiiTALi.vDE no da 29 :
Rila, parda, ( annos, hydropesia.
Alexandrina Mara da Conceigao, branca, casa-
da, 34 annos, escarlatina.
Luiz Francisco Moreira do Mendonca, branco,
solloiro, 44 annos, gangrena.
Antonio Vanna, pardo, solleiro, 30 annos, tu-
brculo pnlmonar.
Miliano, pardo, solleiro, 15 annos, pleuxiz.
Adelaido de Mello, parda, 6 annos, angina.
Antonio, preto, 2 annos, escarlatina.
Rufino, pardo, casado, 6 annos, angina
do honlem, resolreu expedir ordem para so pro-! Eduardo, branco, 10 mezes, escarlatina,
ceder a oleico de juizes do paz o veriadoicsdes-: Virtuosa Maria da Concoico, parda, solleira, 23
anno3, intente chronica*
Hara Harcelllna do Espirito-Santo, parda, viu-
le municipio, no dia 7 de sctcinbro p. vindouro.
A convocaco do Jury publicada honlcm
para o dia 20 do agosto c nao 2, como sabio.
Visita no FaiXCIFI de galles ao caxad.
L-se no L'niled servicegasetlc de 30 de mez pas-
sado :
Sabemos qne os preparativos da visila'.do prn-
va, 5S annos, paralysia.
Pedro da Costa, pelo, solleiro, 65 annos. hepa-
tite.
Florencia, prota, so'.leira, 35 annos, inOaramaco
de intcrile.
es ao Canad eslo agora cmplelos, Antonio da Silva, preto, solleiro, 38 annos hy-
qne sao os seguintes : drouisia.
S. A. real pretende embarcar em Dcvouport.
no dia 10 de julho, bordo do Ilero, navio de
guerra hlice, commandanle G. II. Seymour, o
qual ser acompanhado peles vapores de guerra
Ariadne, commandanle E. W. Vansitlart. e
l'lyiag Fish, commandauto C. \V. Ilope. O prin-
cipe ser acompanhado pelo ministro e secreta-
rio do estado dos negocios das Colonias, sua gra-
na o duque de New-Cistle ; o lord mordonio da
Orou o Sr. Franco de Almeida, ficando a dis- \ nento feo conforme as vistas do govemo,
cusso adiada.
22
Honlcm no sonado, continuando a terceira|legieUliro, da qual espero fallar-lhc na prozima aecao de gracas ao Todo Poderos* pela solemni- | casa de sua magestado, conde de S. Germano ; o
discusso das emendas a proposieao bancaria,
orarain os Srs. visconde de Meranguape e D. Ma-
noel, lican Jo a discusso encerrada.
93
Acamara dos depulados adoptou honlcm om
primeiro lugar o projeclo do sonado que manda
observar no arto do juramento da sorenissirna
princeza a Sra. I). Isabel, o mesmo ceremonial
adoptado pela assembla goral polo juramento
da serenissima princeza a Sra. 1). Januaria.
caita. dade referida.
No dia 29 do correte tora lugar no Paco do Occupandu enlao a tribuna sagiada, orou por
senado com o ceremonial do costme o juramen- obra de meia hora o Revm. Fr. Jaquim do Es-
to da conatiluicao pela princeza imperial a Sra. pirito Santo religioso franciscano o. pregadur da
I). Isabel que uesse dia cmplela os sous 1 an- capella imperial, o qual con a labilidadc que
nos. e lem portanto de cumprir o preceito cons- lhe reconhccida demonslroc as vai.iagcns re-
salanles das sggregaeea dos honens em so-
ciodade para o bem commum, assirr como o ali-
vio e osoccorro que dellasdeorrom para os indi-
viduos, quer phisica quor ospirilualmente consi-
lilucional. i'udo so prepara para que o acto soja
o mais solemne o magestoso que possa ser, como
exigen) o seu objeclo e a augusta personagem
que nelle deve figurar. E-pero rofeiir-lbc miuu-
Continuou depois a discusso do oreamento na ] ciosamenle na prxima occasio o que ento so dorados, encarecendo ao mesmo passo os premios
e as vanl igons provenientes da caridade, sim-
parle relativa despeza do ministerio da juslira.
ttraram os Srs. ministro respectivo e Dellino do
Almeida, ficando a discusso adiada.

CORRESPONDENCIAS DO DIARIO DE
PERNAMBUCO.
I5i> tle Janeiro
22 de Julho.
Foi honlcm lido no sonado um olficio do pri-
i secretario da cmara dos deputados en-
riando O projocto do reforma eleitoral para per-
correr naquella cmara os tramites constilucio-
naos. o poier sor convertido em le do paiz, co-
mo o ser bn veniente.
Assim, pelo quo loca cmara temporaria, es-
l decidida n quesio da reforma eleitoral, eape-
zar de iodos os embaraces que pretenden oppftr-
lhe o grupo opposicionista.apezar de toda a guerra
quo lhe flzeram, o gorerm conseguio fazC-la pas-
sar por urna grande maioria, mesmo com a vola-
o nominal de que lanearam mao como ultimo
recurso para ver se faziam recuar alguns voios.
No sonado constante que passar igualmente,
nao silenciosa e ineolume, rerdade ; mas com
todas as honras do um dbale vigoroso, no qual
bao de sem duvida ompoiihar-se principalmente
os membros sonadores do ministerio de 4 do
maio, que continuara ao gabinete actual a mesma
opposic,o o resistencia que j fizerain ao do 12
de dozembro ; e que nao perderam i occasio de
querer demonstrar ao senado que a reforma elei-
toral s pnderU ter sido boa so houvesse sido
iniciada no seu lempo, porque enlao teriara sido
respeiladaa todas as iiberdades publicas, como foi
passar, quo me parece ser impoilanlo.
I'alleceu ha poucos das o bario de Pindar,
senador pela provincia do Uaranho, c um dos
mais amigos membros do senado na aclualidade.
Ah temos o Uaranho abarbado com urna nova
eleicto senatorial, e talvez com os escndalos o
irregularidades quo infelizmente liveram lugar
na ultima cleicao por morto de Viveiros. Dos
dmaisjiiizo aos candidatos que houverem de
prnpdr-se agora, quo sero provavulraonlo os
meamos, coro tima ou oulra excopgo.
Do Rio da Prala nao ha a menor novidade.
A nossa nova poltica all anda nao d inicios,
mas vai vegetando o crescendo. Em todo caso
gente para quera nao lenbo netn lo iiem sympa-
lliia.
F.
REVISTA DIARIA-
Domingo 29 do moz que hoje Onda, houre lugar
a installai.o solemne da irmandadeda Misericor-
dia, que nesla cidade ciera o Ksm Sr. presi-
dente, reinando uesse acto toda a ordem dese-
javel.
A's 11 horas da manhaa, reunidos os mem-
bros da administraco dos eslabelociinenlos d>-
caridade, os msanos noracados da nova rman-
dade, o Ksm. diocesano, o commandanle das ar-
mas o aoffieialidade do exercilo, o capito do
aio de sua real alteza inajor general R. Bruce
camaristas major Teesdafe, do corpo de artlharia
dropisia.
30 -
Amia Bernarda da Santa-Cruz, branca, vuva,
annos, dyarrhoa.
Joanna, preta, solteira, 60 annos, gastro ento-
rile.
Americo, branco, 2 annos, cncepbalile.
Cosme, pardo, 2 annos, inflammaco dos intes-
tinos.
Olympio, pardo. 8 mezes, esdampiia.
Jusuina Vieira Freitas, parda, casada, 20 annos,
escarlatina.
Maria, parda, 6 dias, espasmo.
real, Captain Grey, e Dr. Acband, medico de S. .Silvestre, preto, escravo, 6 mezes, conrulsoes.
""* ..... Hospital de caridade.Existem 61 ho-
llr. Entile lloarl, secretario privado do duque mens e 5 mulheres, nacionaes ; 7 horneas cs-
trangeiros, e 1 escravo, tolal 123.
porio, o chelo da estaco nival o a offlciaiidado
alibordado do credilo no syslema economi.oque de marinha, o inspoclr do arsenal do muiulu,
inauguran! no paiz, o que Dos nao ha de permit- um cri.Scido numero de pessoas gradas desla ea-
tir que dure minio.
Nao obsta ule ludo isto qne j se espera, c o
mais que a occasio poder fazer apparecer, a lei
ha de sor adoptada, e a cmara de 801 ha do ser
eleila segundo as sii3s disposi^oes, sendo urna
deltas que a eleico de eleilores de que olla deve
sahir, s lera lugar na ultima domtnga do dozem-
bro deslo anno, o nao na primoira de noveiubro
como ora al acui.
Nao era somonte na cmara dos doputados o
no senado que esta reforma eleitoral contara, co-
mo conla, urna grande maioria de votos, era tam-
bem na opinio publica conscienciosa e Ilustra-
da, o que a iiyn {cito receber por todos os seus
orgos com cnlhusiasmo e agradocimento, como
propria a evitar grandes males e porigos que to-
dos agouram como cortos se a lei de 55 fosse
submettida soguilla experiencia, e enconlrassc
ja mais dostros o mais preparados aquellos que
pretendiam tirar partido dos abusos e escndalos
a que olla dcixava a porta aborta.
pital^ que exceda a quairncenlas, foi aborta a
sessao em um dos salos da casa dos expostos
polo Exm. Sr. presidente da provincia; o qual,
por occasio de ompossar a tunta administra-
tiva, prontinciou a soguinte allocuco :
leus senhores.
Eniquanto a industria e a economa, que sio a
forja o o carcter do actual secnlo, se dilaiam po-
lo nosso territorio e comegara a dota-lo do urna
oulra cztremidade com um assorabroso sysle-
ma do ereaces encllenles, quo vao fazendo. d
materia o mais poderoso auxiliar da civilisa<;o
dos confortos do espirito, bom tambem que o
poder punliio, n'ura dia nolavel, em que mis-
ter associar urna grande fesia dynaslica alguma
cousa de sanio c do permanente, venha assentar
bolo doCreadore emblema da confiara inaugu-
rada.
No decurso de lodo o acto rr ligios, as educan-
das acompanharam em cor) os cnticos e as
preces, que pelos ministros do Sen bor erara en-
viados ao co, sondo dirigid;s pelas (libas de S.
Vicente do Paula, e pelo padre lazar sla do esla-
belecimento.
Acha-se pois eregido esse monumento gran-
dioso, de quo a orphandade a miseria bao de
auerir vantagens roaos : e n: fazemos votos pa-
ra que o seu dosenvolvin.onlo tome as proporcOes
que sao para desojar.
A' noite dosse mesmo di, houve no Santa
Isabel espectculo de gala; o a elle osveram
presentes o Exm. Sr. presidente, commandanle
das armas, Dr. Chele de polica e demais auloii-
dades.
O hymno nacional foi cantado pela Sra. Beltra-
min solo, o pelos dcraai3 artistas da eompa-
nhia lyrica italiana om coro, sendo aps repre-
sentada a opera em dous actos Barbeiro de Se-
vilka.
Pelo Sr. Dr. chofe do poiici,, foram dados vivas
S. M. o Imperador, S. M. a I m pera Ir z, S.
A. 1. a Sra. D. Isabel, a farr ilia imperial, e o
Exm. Sr. presidente da provincia ; e a ossos vi-
vas acompanbou urna corrcspindeucia verdadei-
ramenle enthusiastica.
Quando semana paseada dissomos algu-
mas patarras acerca da falla de quota para dille-
rentes verbas de despozas goraes. nao levamos
em visti urna censura thesouraria de fazenda
desla provincia, e netn olla se deprehende das
nossas proposices, por maisferspicaz que seja a
intellgoncia que as analomise.
Referirao-nos mui positiva-nonte ao thesouro
nacional, que lauto tem amosquinbado, que lan-
o lem reduzido as verbas, quo do mez de abril
por dianie esgolam-so os crditos e carn por pa-
gar diiTerentos despezas, sondo necesgario ento
paia sanar esso inconvenonle, que a presidencia
lomo sua rosponsabilidado o autorisar aquellas
que sao de absoluta necossidade.
Isto servir de resposta s 'inhas, que nos en-
derecam, o que aqu inserimos, rumprindo-nos
., semprc observar que nossa censura lano mais
,, | justa e cabida, quanto assegurado polo Sr. cor-
1 respndeme, que a thesouraria do fazenda em tem-
Na totaldado dos doentes existem 37 alienados,
sendo 30 mulheres e 7 homons.
Foram visitadas as enfermaras polocirurgio
Pinto s 6 horas e 50 minutos da manhaa. polo
Dr. DorueIJas. s 8 horas da manhaa, polo Dr.
Firmo as 5 horas da tarde do honlem.
Fallecern] 2 mulheres, sondo urna do paraly-
sia e outrade inlerite chronica.
CHRONICA JUUI lArtIA.
TRIBUNAL DO COMMERCIO.
SESSAO JUDICIARIA EM 30 DE JULHO DE 1800.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. ESEMBARCADOR
SOIZA.
Ao moio-dia, prsenlos 03 Srs. desembargado-
res Villares, Silva Guimares o Guerra, o o Sr.
deptilado Basto, fui aborta a sosso ; e foi lida e
approvada a acta da antecedente.
AlllllAVOS.
Aggravantcs, os curadores fiscaes da massa fal-
lida de Caminha & Filhos ; aggravado, o uizo
especial.
Nao tevo provimenlo.
Aggravanle, o coronel Gaspar do Menczos Vas-
concellos de Drummond ; aggravado, o juizo mu-
nicipal de Serinhom.
Tuve provimenlo.
Nada mais houve a tratar.
llego fltngel.
No impedimento do secretario.
hostilidades o os recursos eslr.Megicos dos seus
adversarios, fez mesmo um beneficio publico, de
que bem codo so conhecer lodo o valor.
Algumas emendas apresenladas na terceira
discusso foram reservadas, por deciso da c-
mara, para sorem lomadas em eonsideracao de-
pois om projecios separados, para nao emban-
cronla passagem da le, tteto que o lempo ur-
ga o a necossitade dola ora manifesla : a emeu-
i das incompatibilidades posteriores, ultima
po reclamou o augmento das verbas ou crdito
para ollas.
Sr. redactor da feoista Diaria. Hu sou nu-
e erigir nesla fortnosa o rica eidado nina insli- moro de honlem, tratando V. S. da falta do cro-
tuicopia echrisia, que ha sido a honra de' dito que lem motivado retariaraento no pa-a-
nossos maiores o a gloria das mais illus- ment do alguns empregadis pblicos "eraos
tres casas que com as nossas familias se entrn- nesta provincia, fez diversas consideraces, quo
m* podero talvez sor olhadas orno urna censura
solemnidado lodo o oxplendor thesouraria de fazenda, ou ao thesouro nacional
entend dever reunir neste I Abundando nos sentimerlos que V. S ma-
;ocicdade encerra de mais nfestou em pro de umi classe, a que tambem
O minsleiio por ta'.to, fazendo os esforcos que' Para dar esta
fez pela passagem dosta loi, e consoguind-o i'io de que olla d digna
conseguio s um trumpho parlamentar contra as lugar o quo a nossa
nobree de mais conspicuo, como urna especio do pertcneo, agradecendo-Iho r
saneeSe publica o expontanca este acto reli-jquo tem por olla, consinla V. S. que o considere
gloso do govorno. E a presenea aqu do cada um monos justo, se com elTeito leve por objeclo con-
de vos, respondendo solica nos mcus dse- turar quer a thesourarta, qusr o Ihesourj
jos, diz-me claramente que eu rae nio Ilu-
dir nom quanto aos sonlimonlos que vossnp-
puz, nem quanto ao valor quedou esla piedosa
reuniao.
A lei provincial de 12 de junho do 1858 auto-
ra ara a presidencia para crear nesta capital urna
a
na-
bomba que a opposico atirou dentro da praca de rmandade da Misericordia a cargo de quern fi-
que a sendo desalojada, para fazer oxploso ain- cassem todos os nossos estabelecimenlos de be-
da que Picasso ella mesmo debaixo de suas ruinas, nelcencia ; mas nao lo.do essa lei tido ale hoie
foi regona^a por vetacao nominal. execueo, e sendo em oxtre.no exiauos os re-
I'.sta emenda, arma sdica e quasi indecorosa.' cursos de que podia dispor a so'icita administra-
dora que asopposicoes procurara sempre aviltar cao dos estabelecimenlos de caridade para acu-
ri carcter das maioncs, aquella que traduz cm ; dir s oecessdades dosorplios desvalidas, mc-
rorma de le a suspeila de venalidade contra os ; nios abandoRados, e dos enfermos allliclos, cu-
membros da cmara electiva, inhibicdo que pos- jo numero ia crescendo de da em dia par da
-.amolles aceitar durante O seu mandato com- nossa populacao, resolv nao differr por mais
migos o omprogos administrativos de certa or- lempo semolhante devor, que eeosiderei um dos
dem que o govorno lhes quena confiar, ainda \ mais ponderosos do honroso cargo que enlre vos
que assim o exija o servico publico. oceupo : e venho hoje converter em fado aquel-
Javo, pois, que as incompatibilidades poste- la providente loi. '
ores, alora do carcter moquinho que lem. nao Mesmo quando a ua oxecucao nao fosse-en-
passara de urna Inste lembraBca, repugnante a carada sob o ponto do vista de'piodade, bastara
Oignioado da cmara, do governo, e do paaz, e somonte considera-la sob o aspeelo econmico
Seren sor sempre ropellidas.
aspect
para se reeonheccr de qoanta importancia ella
para a provincia.
O modo sbito e imprevisto com que as enfer-
midades costumara accommetter a natural fra-
queza da humanidado, vem fcilmente desraan-
Alguns represenlanies opposicionislas de certa
ordem, escriptores p.ublioos, advogados, lavrado-
res capialisias, que se julgavam seguros de nao
poderem sor prejudicados pela sua doutrlna, a-
charam a occasio azada e propicia para mani-lchar lodos os clculos de previdencia as fami-
por ella, las humildes, e seria capaz de supprimir toda a
energa, lodo o espirito de empreza industrial,
se cada hornera do poro tivesse sempre de re-
servar do seus tenues salarios cora que fazer
a sua independencia volando ,
Ouem nao os conhece que os compre, e os com-
pradores nao ho de ser muitos.
No senado nao pode anda ser encerrada al
hontora a terceira discusso da lei bancaria. na
qual continuara ainda a apparecer exlensissimos
discursos do Sr. Souza Franco e seus auxiliares
aos quaeso ministro da fazenda se v sempre na'
necessidade de responder, por menos concluden-
les que sejam os seus argumentos, e por mais
quesejam olles a repetico do queja linhm di-
to na segunda discusso, na qual foram roinucio-
sameulo examinados todos os arligos do projeclo
todas as emendas da commisso e ladas as que
oram olTorecidas no correr della pelo proprio mi-
nistro e alguns oulros senadores. Mas o plano
essentada era embaracare complicar a discusso
frente aos repelidos ataques dos flagellos physi-
cos aue, mesmo dopos de passados, trazera
coinsigo um longo detrimento de Irabalho ; e
por isso que a communidade tem de prover *
este desamparo por roco de estabelecimenlos
laes como oque hoje venho assentar, o qual,
soroelhanto titulo, onlra as condicoes de segu-
ranca que a sociedade deve a lodos os seus mem-
bros, muilo principalmente se se considera que
alm das molestias communs ha oulras, como
as contagiosas, as epidmicas, e a aliemco men-
tal, cujas consequ.inciis nSoselmitam ao indi-
viduo que atacado, mas affectam rerdadeira-
conai.
A thesouraria ainda nao deixou de remetler
ao thesouro, no tompo competente, os orea me-
los das despezas publicas, e resse Irabalho era-
prega o maior escrpulo quanto a sua exactido,
igualmente ainda nao deixou le reclamar, com a
conveniente antecipaco, os aiigmontos de cr-
dito, que reconhece "necessarios para prosegui-
meiiln das mosmas despezas: se pois islo nao
obstante acontece as vezes (como agora com a
recobedoria do rendas o cora lica) esgolar-se o crdito aues .le haver o go-
vorno imperial providenciado sobre a sua insuf-
fictencia, nem isto culpa t'a thesouraria, que
tora alias feilo o seu dever, o nem pode ser ob-
jeclo de censura contra o thesouro que tendo de
ailonder a muitos e importantes negocios, pela
atllueneia de Irabalho demora uiaa ou oufra vez
essa soluco.
Parece-me que V. S. desejava que se fizes-
som logo cred/tos sulflcienles, e por certo osle
seria o rae-lhor expediente: mas nem aos ho-
mens coubo o dom da previdencia, e nem o ihe-
souro na distrbuico dos crditos pode deixar de
regular-se pelo que houver silo votado no corpo
legislativo.
a Multas vozes as quantias distribuidas seriam
sufDciontes se urna causa accidental e extraordi-
naria nao exigisse maior despeza do que a pre-
vista, e eis no maior numero dos casos, a razo
das faltas de crdito, e do todas as suas conse-
quencias.
:< Eslou intimamente convencido do que as ob-
servarles de V. S. nao importara urna hostilida-
de, e portanto parece-me que o que lenho dito
sufficienle para prevenir qualquor juizo menos
favoravel reparlico a que perlemjo.
Resta-rae pois somente assegurar a V. S.
minha considerado e que sou de V. S. atiento e
venerador. E. S.
, As pesquizas da polica icerca do autor do
assassinaio do infeliz cadele de cavallaria Cle-
mente Henrique de B-trros Wauderley, euccedido
na noite do 16 do cadonte mez na eslrada de Lniz
do Reg do bairro da Boa-V'i'ita, nao orm in-
fructferas.
do Now-Clasllo, acompanha sua graca. A pri-
moira Ierra quo o principe de Galles visitar se-
r S. Jooo da Terra-Nova, depois -i Nova Escossia,
o enlao ir Nova Brunswick e illia do Pnci-
pe Eduardo, e cliegar Qnebcc pola derrota do
S. Lourenco.
Elle esperado em Montroal prximo do dia
23 do agosto, e a abertura da ponte Victoria ao
Mansito publico se effectuar poucos dias depois.
S. A. R. representar S. M. nesta importante fes-
la nacional, e ira receber as capitaes das dilfo-
reDtes colonias as deputaces e fectac.cs. Es-
t subentendido qu# o principe visitar as prnci-
paes ciJades em as duas provincias Canadianas.
No sou regresso dos dis trie! os de oeste S. A. dei-
xa todo o apparalo real, e assumc o titulo do lord
Ronfrew, com o qual lora j viajado no continen-
te da Europa.
S. A. real, enin, visitar algumas das mais
importantes o mais intoressautes localidades dos
Estados- Unidos.
Est sabido que o presidente, Mr. Buchann,
tendo era una caria autographa rainha oxpres-
sado sou pessoal d ese jo de receber o principe em
Washington, S. A. R. pretende pagar-lho una
visita naquella capital, e que S. A. aceitou tam-
bera um COlvite da cidade de New-York. S. A-.
II. dover ser ah esperado pelo meiado ou fim de
oulubro.
A esquadra do canil sob o commando do vice-
almirante sir C. Fremanlle tinha deixado'as Hu-
mas echegava a Deroiiport no da 10 pira fazer
as honras ao prncipe de Galles que no dia II sa-
hia para o Canad bordo do Edgar, om lugar
do fiero. Aquella esquadra compe-se de olo
navios de linha e Ires fragatas.
S. M. a rainha Victoria ira asistir ao embar-
que do seu filho, o herdero do throuo de Ingla-
terra, se o lempo eslivesse bom.
No Canad fazinm-se imm para receber dignamente lo honrosa risita ; as-
sim como no Cabo de Boa-Esperanca, onde se
espera ja o principo Alfredo, que acaba de estar
no Brasil, a bordo da fragata Euryalus, como
guarda marinha.
S A. o Sr. principo do Joinvillo, tinha es-
lado no Canad, d'oude parti no da 1 i de junho
para Moutreal.
O llustraled-London.Veics publica o sc-
guinlc :
Doscobrio-so om Touga-Taboo, urna das libas
Tonga, que hiera pane das ilhas Freejee ou dos
Navegamos, um rnonumenlo eslranho e ao mes-
mo lempo admiravel.
A ilba Touga-Taboo est situada, no 20, 40' de
latlitudc sul 175, 10'de lomlude oeste. O mo-
numento om quoslo eleva-so sobre una rocha
de coral, u'um ponto afastado da ilha, nao longe
dessos tmulos cyclopedlcos dos Tui-Tongas,
que Cook menciona as suas Viagens, e que diz
ezislirem no meio de vastas planicies. Estas
planicies sao actualmente cobertas do espessos
juncaos, no raoo dos qnaes difiicilraento se chefes c emprogados de reprlicoos publicas, es-
achara os monnmenlos sepultados na vegetaco.: cola de medicina, cmara municipal, desetnbar-
0 monumento doscoberto por Mr. Philip Her- bargadores, cnsules, officiaos da guarda liacio-
voy de Sydney est situado a 8 ou 9 inlhas dos nal, da marinha o do oxercito, ecclesiasticos ote,
tmulos. Mr. Hervoy, ainda que nao levasso ', etc. Por essa occasio reciten o Sr. Francssco
comsigo os inslrnmenlos necessarios psra medir ', Moniz Barretto urna linda poesa, repassado de
o monumento, julga poder alBrmar que suas di-, verdadeira dr
monsos sao prximamente as seguintes : L-se no Jornal da Tarde., extrahdo de ura
Urna pedra transversal, que se sustenta sobre jornal da Cachooira :
duas paredes parallelas cora 24 ps de cumpri- I No dia 15 da crrenlo lomou posse de viga-
meo to e 4 de espessura. As paredes lem 16 ps ro collado dosta reguezia o Rvd. bacbarel Can-
de altura, 8 ou 9 de largura e 4 ou 5 de espes-
DIARIO DE PERNAMBUCO-
O vapor Tocantins, entrado hantom dos
porlosdo sul, Irouxe-nos jomaos do Rio at 2i.
da Baha at 26 e de Alago** at i.') do corrente,
Alm do que om oulra parte vai transcripto,
eis o que demais importante encontramos.
Hio de Janeiro. Por docrolo de 10 do corren-
te, foi concedido, aos olliciacs da secretaria do
senado, o uso das fardas dos olliciacs da secreta-
ria de estado.
Por decreto de 13 e 16 do mez passado, foi
agraciado, com o habito da ordem de S. Berilo
de Aviz, e com o olficialalo da llosa, o Sr. Io l-
enle Francisco Freir do Borja Saloma Garcio
Espirito Santo.O Eim. Sr. Dr. Alves de
Souza Carvalho continuara a ser bera visto por
ambas as parcialidades polticas da provincia.
Os negocios pblicos marcharam regularmente.
A assembla provincial achava-se funecionando.
Dahia.Celebfou-sc no da 19 do crrenlo,
na capital, urna mssa solemne, com memento,
pela alma do Exm. Sr. baro da Victoria. O celo
foi sumisamente concorrido
toridades da
provincia,
polas pnuieiras au-
dopulados provinciaes.
sura. A malcra, quo servio para esla conslruc-
co singular foi lirada dos bancos de coral das
cosas vizinbas, emquanlo que todas as mais
conslruccoesda ilha sao feilas do urna pedra ti-
rada da grande ilha de Walis ao noroeste de
Tonga.
E' impossivel determinar, nom ainda suppor
urna dala approximativa da poca em que so
construio aquello monumento; mas, segundo
loda a probabilidade, esla conslrucco da mais
remola anliguidade.
Os indigonss, que podem designar os lumulos
de trifila Tui-Tougas cuja historia refercm, nada
sabem a rospeilo do monumento de coral. Elles
levantam os hombros era signal dd ignorancia,
quando Ibes perguntam alguma cousa a este res-
peito, e dizenrque nonhumhomein da ilha sabe
mais do que ellos no que respeita ao monumen-
to. Em um dos ngulos do edificio est urna
grande arvoro, quo dobre com sua extensa som-
bra a pedra vermelha.
J no Yucatn se lem encontrado antigs cons-
trueces pyramidaes situadas no meio "das flo-
restas da America central, protegidas por arvo- 10 ou 203 ou ha de emprega-la toda ou
res nascidas entre suas podras. Mas, nao ha ne-1 ficar sem se prever do que necessita
dido de Souza Requio.
No dia 18chogaram do serlo porto do 50
pessoas, entre homens e mulheres, emigrados om
razo da fome, quo conlini i assolar o nosso
serlo. Embarcaram-sc no caos da Manga e se-
guiram para S. Flix com deslino a outros lu -
garos.B
No mosmo dia entrou no exercicio de sub-
delegado da froguezia, o tenento Augusto Fer-
rcira Molla.
Na noite desse dia, em sua casa no Caquen-
de, onvenenou-se com arsnico o alferes da
guarda nacional do 13. batalho, Salustiano Flo-
rencio dos Santos, Accudtdo a lempo espera-
se quo escapar.
E' a segunda voz, segundo nos informara,
qne lenta contra sous dias, o desta vez, segundo
dizera por motivo frivolo.
Do urna caria da villa doCamiso, com data
de 6 do corrente, extrahimos o soguinte :
Em os dias de feira j apparoce por aqu
muilo milho, farinha e carne de charque; oque
nao apparece dinheiro e com especialidado
muido, do sorte que quom tem urna cdula de
ha de
Communicatlos.
Insolencias do Sr. Woolward, eommandante o>
vapor ingle: Magdalena.
Lendo no Diario de Pernambuco de 28 do cor-
rele mez, a correspondencia assignada pelo
Sr. Joo Martins de Barros, e a transcripqo do
Diario da Bahia assignada porura dos passa-
geiros,nao podemos deixar de onthor-nos do
urna jusla iodignago contra o revoltanle procc-
diraenlo do commandante do vapor Magdalena,
na viagera quo n# mez de abril fez Europa.
Cusa a crer que uui subdito da Inglaterra,que
se diz urna das nagesque marchara na vanguar-
da da civlisaco, procedesse to vilmente, po-
rm, o que so torna ainda mais vil que o Sr. R.
Woolward assim procedesse com dous moros
brasil.iros dignas de toda considerarn, lilhos'da
pais merecedores de toda a eslima, e o que mais
ai haudo-SB elles, como que confiados aos cui-
dados desso ingles coja iusolencia por certo ira
desconherida a esses dislnctos brasilciros que
a conhecerem seu carcter, nao deixaiam que
seus filhos fossem para a Europa era um vapor
commandado por um ente digno do desprozo
com que procura tratar os passageiros a seu
bordo I
Aquelles que de porto conhecem o Sr. Joo
Marlins de Barros, e sabtm o esmero com quo
educa seus filhos. nao podem deixar de amar-
gamente lamentar que um dellcs fosso victima
da insolencia e selvagem brutalidade do Sr. R.
Woolward que por cerlo em materie de educado
esl muilo abaixodos marinheiros que tripulara o
Magdalena 1
O revoltanle procedimeuto do Sr. R. Woolward
para com esse passageiro de que se traa na cor-
responpencia do Diario da Balita, e a selvagem
e inaudita brutalidade exerrida para com o lho
do Sr. JeSo Martins de Barros sao da ordem dos-
ses tactos quo s acham merecida punieo no
desprezo com qno o publico costuma esigmati-
sar acc,es to negras I
E na verdade que oulro castigo ser digno do
um ente que, osquocendo-se de sua posiro do
commandanle de ura vapor, que conlem passa-
geiros de diversas naces, pessoas da mns alta
gerarebia, c rospeitiveis a todos os respeilos.que
oulra puniaio dizemos nos mais digna de se-
melhante crejtura quando obedeeendo a sous
brulacsinstinrlos atirasse a um menino do cito
annos e desalmadamente o esbofelea, s porque
esla creanra vai de encontr a elle levada por
forca maior, e isso cm virtude de um forlc e nao
esperado bataneo do marque fez oscillar o tam-
badilho do vapor'? Por corto que para seme-
Ihanle accio, que s a palavrainfamiapodo
bem qualilicar, s ha um castigo e osle o des-
prezo do publico o de lodos quanto conhecerem
sou vil aulor !
Vejara os brasileiros a quo eslao expostos sous
filhos que viajara Europa, e fiquo a real com-
pauhia do paquetes inglezes a vapor convencida
de que homons corno R. Woolward nao so pro-
pios para dirigirom seus vapores : se a eompa-
nhia quer merecer o conceilo de publico dospre-
ze um R. Woolward e outros que taes e Bqoo
corta que esto seu procedimcnlo ser de todos
applauddo.
O publico do Havre, da Baha e de Pernambu-
co, j conhecem a R. Woolward, o para ello s
tem expressoes de desprezo !
Pela nossa parlo nao concluiremos esta sera
applaudirmos a resoluco que lomou o Sr. Joo
Marlins de Barros de "pedir peranlo oslribunaes
urna satisfacao da affronia que dosse subdito in-
glez solfrou seu caro o eslimado lilho a bordo do
urn dos vapores da real compaubia de paquetes
a vapor : semelhante resoluco tanto lem do
nobre, quanto do urgenle necessidade para que
se nao ropilam lo escandalosas atTroiitas '
Recifo 28de julho de 1860.
Utapai de familia.
Os abaixo assignalos, inlerpretos dos votos dos
Sobralenses, nao podem ser indiUc-renles ao aclo
i de justica que acaba de praticar a Ilustrada o
conscienciosa relaeao de Pernambuco, .ttondon-
doa reclaniaeo, que a esse integro tribunal el-
. les lizeram por pao de sotecontos e noventa e
| quatro c'dados excluidos da qualilicaeo de vo-
tantes da cidade do Sobral.
E" sempre lamontavel que ctdados brnsileiro3
como lacs roconhecidos vista do nosso paco
fundamental, rerdadeiros cidados activos se ve-
jara por mero capricho o fronesi poltico do una
iaeco, expoliados do primeiro direilo poltico,
qual o de roncorrer s urnas eleiloraes para a
reprcsenlaeo do paiz.
Esquecem-so os que praticam essa immorali-
dado poltica, qno os representantes provenien-
tes do urna eleico desta arto preparada, nao sao
representantes da nago, porm sim da astucia,
da fraudo o da uurparo de um dos mais sagra-
dos diroilos do povo."
Felizmente, cima dos frenesis e caprichos das
faeces, encamadas quasi sempre as juntas qua-
liicadoras e conselhos municipaos, esl o vene-
rando 'ribunal darolaro, que Ilustrado o expe-
riente como nao trepida em dobellar esses
ardis urdidos sob as vestes da legalidade com
os quaes se quer obler um triumpho que s ser-
vir para desacreditar a nossa representaco
nacional.
Honra pois ao tribunal da relaco. quo isenlo
do rancores polticos, calmo no meio do fervor
das paixes que nesla quadra se exarcebam, rein-
logrou a seteconlnse noventa cinco cidados no
exercicio do direilo inapreciavel de participar
com o seu voto da direceo do paiz.
Honra ao tribunal quo cm taes casos o ver-
dadero santelmo, o baluarte das nossas rostitui-
ces o direlos polticos como a garanta dos
nossos direlos individuaos.
Inierpretando assim os sentimenlos dos nossos
concidados e correligionarios polticos dirigi-
mos os nossos cordiaes agradccimentos~a sabia
e conscienciosa relaco de Pernambuco pelo
acto a que nos referimos.
Receba ella esta manifeslacao do nosso reco-
nhocimonto como um tributo* devjdo a aquellos
que resifluiram aocidado oque para elle mais
apreciavel a sua libonlade poltica.
Jeronymo Jos Figueira de Mello.
Jos Bezerra de Menezes.
t'tonio Veriato de Medelros Jnior,
laldino Francisco Linhares.
cessidade de ir tao longe para achar desses oxera-
plos; tambera em Inglaterra, no condado de
Kent, e abbadia de Baxley, junto a Maidslone, ha
urna arvore j bastante amiga, que nasceu do
meio das pedras de ura deseos monumentos.
Paleontologa. O Bolletim da academia
a Causa lastima ver-se o grande numero de
orpbos que vagara sem destino pelas ras dos-
la villa, pobres infelizes acabrunhados pela fo-
me, sao o prololypo da miseria.
a Oxal que o nosso juiz de orphos compade-
cendo-se da miseria destes infelizes,
Oingle: f. Woolward, commandanle So vapor
Magdalena.
A Iranscripcao, que fez o Diario de Pernam-
buco de 28 do andante, pedido doSr. Jofto Mar-
tins de Barros, de um artigo incerlo no Diario
da Bahia n. 130 de 6 de junho passado, em que
se revellou a manoira inslita e brutal, porque
foi esbofeteado o filho daquelle respeilavel eida-
do pelo inglcz R. Woolward, commandante do>
paquete a vapor Magdalena na sua ultima viagern
para a Europa, me sobresaltou, como pa de fa-
milia, pelo receio de que igual procedimenlo ti-
vesse de experimentar algura de mous presados-
filhos, que pgr ventura, como a innocente victi-
ma do revultinle grosseirismo e mais erles es-
tolidez do gelado commandante, lonha de se ver
distante da proterlora vigilancia de seu pai.
Em verdade nada ha que revolle mais e indigne
. tratassede \ o coraco do um pai, do que o saber que um sea
imperial das sciencias de San-Pelersburgo con- soccorre-la em lo aportado lance. filho, cuja sorte confiara a hospitalidade de um
tm um relalorio do acadmico Brandt acerca I Ha das do mez prximo passado rouniram-! homem, cm que acroditava existir delicadcn o-
dos restos de um ma6todoutc achado a 12 se os caroarislas para responderem a um officio limada educado, nao somfnte por ve-locommaa-
verstes de Nlcolaieffe, acompanhado de urna do govemo, em que pode informac,es sobre os dando um dos vapores, que conslituem urna com-
photographia de ossos e de diversos desenho3.
A conslrucco dos dentes molares nao permitte
suppdr que elles tinham pertencido a um de-
pilante ou mammoulh anti-diluviano. Elle in-
dica ao contrario de urna manoira indubitare),
que aquelles ossos pertenciam antes a urna es-
pecie inleiramentc exiincia (mastodonte de Cu-
rier), e essa a opinio de Mr. Brandt.,
soffrimontos que a esla populaco tem causado a
crise actual, e offorecendo alguns soccorros ; e
consta-me que a elle respondern!, que por ora
nao era preciso, visto a secca nao ser muito
grande.
De urna carta da Villa Nova da Rainha de 4
do correnle, copiamos o seguinte :
' < Tudo vai por aqu desgranad
ament, lano
panhia que so proclama importante, como por
suppor que nascido ora uraa nacao que se gloria
de marchar na vanguarda da cvilsacao a leria
recebido do que saber, dizia, que esse seo filho,
abandonado no meio dos mares soffre toda a es-
pecie de grosseria e o peior traiamenio que se
pode preparar. E' sobremodo ainda mais rerol-
lanie oprocedimenlo que brutalmente tere o io-
* i



DIARIO DE PERWAIMECO. TEBC* FEJRA' ?! DE JULHO DE tSM
gtei WooUvard para com o filho do honrado por-
tuguez o Sr. Marti ns do Barros dosdo que se at-
tender que para elle fui bstanle o ler o menor,
por infelicidado tumbado sobre elle, impcllido
por urna vaga, que a isso o obrigou.
D.i correspondencia transcripta se v perfeita-
mente que nao foram bastantes as reflexes dft-
cretas c sabias admoostacoesdosrespeilaveis pas-
ssgetrot, que como o menor se achavam sob o
poder de lao marmreo homcm, para que elle,
reconcentrndose se advcrtissc do irregular pro-
codimcnto que litera, sendo que pelo contrario
ellas, que no animo de um outro homem qual-
quer leara influido, para elle nao servirsm se-
i i'i como que de estimulo a augmentar era gros-
seria e reincidir eni seus instinclos brutaes pas-
eando al para pessoa do innocente lilho do
signalarlo da correspondencia transcripta.
Estas amostras sao mais que sufucieutos para
que a direceo da rompanliia dos paquetes ingle-
ses, que como nos deve entender que a urbani-
d.i 1 ', delicadeza e boa educaoo dovem ser os
caracteres com que se devota distinguir os com-
mandautes dos vapores, que as prodigalizem aos
passageiros, se convenoa que o cornmaiidanle
"Woohvord nao o nielhor liscal dos seus inle-
resses e que pelo contrario, una vez conhecida
sua grosserh e por ella Ihe sendo recusada a
confianca que aos concorrentes deveria procurar
inspirar, estes se af,islario ainda que lenham de
demorar suas viagens.
Acreditamos que a mesma direceo que zella
seus interesses tomar as medidas necessa-
rias e tendeles a poupar que lioiuens lahez
pru leules sejam levados a desesperado de com-
netler actos precipitados.
Sirvan -se Srs. redactores de inserir estas lct-
tras, dictadas pela indignaeo e pelo receio de
u:n da tatnbem ser victima d'a brutalidado ngle-
?! i i Sr. Woolward, com que obligara a seu
constante leilor.
Outro pai de familia.
COMMERCIO,
Praea dollecife 30 de jullio tic 1860.
AS TRES HORAS Da TARDE.
Cot;n;fus officiiies.
sobr
i
div.
C uubio
sobre
premio.
Londres 5 1/4 e 25 3[3
o Rio de Janeiro = 1[2 0 0
George PalchellPresidente.
U a h<> u req Secretario.
A I :t n!;..
limento do da 1 a 28. 259:271?611
;; m do d'a 30.......l.453-J534
273.723175
Movluirmto da alfunde,
Y ji mes entrados com fazendas .
com gneros .
Voluntassahidos com fazendas .
com gneros
221
228
27
183
419
Cocos seceos.......
Couros deboi salgados libra
dem idem seceos espichados. >
dem idem verdes.....
dem de cabra cortidos um
dem de onea......
Doce de calda......libra
dem de Goiaba
dem seceos......
Espanadores grandes. um
dem pequeos......
Esleirs de preperi .... urna
Esloupa nacional.....arroba
Farinha de araruta ....
dem de mandioca .... alqueire
1 Feijo.........
Fumo em fuiha bom ....
dem idem ordinario ....
dem idem rcslolho ....
dem em rolo bom ....
dem idem ordinario. .
I omma polvilho.....
Ipecacaiihua.......
Lcnha em achas grandes .
dem idem pequeas. .
dem em loros ...
.Madeiras cedro taboasde forro.
. Louro pranchoes de 2 custados
i Cos(ad>uho. ..."...
Costado......, .
! Forro.........
Soalho.........
Varas agiiilhadas.....
Idem quiriz.......
Virnhlico pranchoes de dous
custados.......um
dem idem custadinho de dito
dem (aboas de costado de 35
a 40 p. de c. e21/2 a 3 de
largura.......
dem idem dito de dito uzuacs
dem idem de forro ....
dem idem soalho de dito .
dem em obras eixos de secupi-
ra para carros .....
dem idem rodas de dita para
ditas........
Mel.........
Milho.........
Pedras de amolar. ....
dem de filtrar......
dem rebolos......
Piassava em molhos ....
Sabio.........libra
451W
2*0
400
150
300
ogooo
500
400
00
3200
1|600-
300
lg600
Oenle.Uuirana. Silvera, >i va Ooiaes-, vencio
cm parle.
E mais se nao conlinha en- 0 dilo aeeordam
aqu jranscriplo ; ao qual o referido conselho
dar inleiro cumprimenlo, fazendo incluir ne
lista dos volantes da freguezia do So.bral os cida-
dos em numero de 794, cujos nomos, idades,
profisses e estados sSo os que abaixo se soguero.
E assim ocumpra sem conlradicao alguma.
O Dr. Francisco de Araujo Barros, cavalleiro da '
imperial ordem da Rusa e juiz municipal da '
segunda vara do termo do Rccife, por S. M. o
Imperador, que Dos guarde, etc.
fil)
Sutxlelegoci.i (lo retro*, k de'ullwile 'ibtjO.
Existe reeolhido na casa de elen<;o, > pre-
to de novie Pedro, que diz ser escravo de Jes de
Moraes Gomes Ferreira.
gnscio Antonio Borges-.
J. I.uiz Ribeiro, ex-ajudanto do engenheiro
da via frrea do Recite a S. Francisco, prope-se
a demarcar ierras e levantar planta das roesmas,
levantar engenlio d'agu'JO tomada e lodae qual-
quer c-bra hydraulica tendente as mesmas : quem
quizer ulilisar do seu presumo, dirija-so ra
Imperial, casa da viuva do M. J de S Braga,
n. 67.
O Illm. Sr. inspector da Ihesouraria
pro-
Fajo saber que pel Dr. Agosliuho Ermelino
de Leo Jnior, juiz de direilo interino da se- vinrial, em cumprimenlo da ordem doExmTsr.
guno"a vara crimina), me fui communicado haver presidente da provincia de 12 do corrente, e de
l designado o da 2 de agosto pioximo vindouro, ; conformidad* coro o 15 do or. 26 da lei do or-
pa -a
alqueire
arroba





arroba
ccnlo


urna
um
urna




>
3^000 pelas 10 horas da manhaa, pa -a abrir a quarla camento vigente, manda fazer publico que no dia
2j!500 I sesso do jury, que Uabalhar ;m dias consecu- 14 de agosto prximo futuro, peranle a junta da
livos, lendo precedido ao sorteio dos 48 jurados, mesma ihesouraria, se ha de arrematar a quem
?|ur '
at
7000
15S000
95OOO
7^000
16g000
6g000

par
25,5000
2[500
1JI600
12j000
3j000
9$000
8g000
CjOOO
2g5O0
45OOO
252 0
1$600
SlfOOO
145000
455000
165000
55000
105000
105000
y
canada
alqueire
urna


um
------210
meio
Movimento do porto.
Descarregsm hoje 31 dejulho.
1 fr.uie.'/aVille de l'oulognefizondas.
nglezIsabellaidem.
! porluguezSoberanoceblas e batatas.
Importnco.
Barca ingleza Mry Worrall, vinda de Lun-
f.iul, consignada a Paln Nash & C, maoifesiou
o iguinte :
3 barricas terragens, 4 ditas trem de cozinha,
712 canos do ferro, 6 varaos de dilo, 10 caixas
estanto, 2 13 fulii n forro galvanisado, 11 bar-
: is barro, 8800 lijlos, 142 pecas ditos obras
de bino, :anas e 7 bancas obras dr ferro, 2
cii\as lampeoes, 1 barrica zinco, 17 ditas vi-
, II caixas lampos de barro para retortas,
51 fardos iS caixas tarenda de algodo, 120
' 15 folhjs de Flandrc, 4 caixas e 7 fardos a-
zen I is de linho, 8 fardos algodo para saceos, j Maranbo-Rrigue ascuna nacional Graciosa
km 1 rtences para escnplono, 15 barr.s oleo piiao JooJosc de Souza, carga varios gene
liac 1, _*>5 barucas o calase 5 latas drogas c '
o iuc ;oes mineraes,120barris chumbo de
800
95000
1J120
20C
120
Salsa parrilha .
Sebo cm rama.
Sola ou vaqueta
Tapioca .
Unhas de boi .
Vinagre .
. arroba
,
. urna
. arrba
. ccnlo
. pipe
Pao brasil...... quintal
r
;oes mineraes.izooarnscnumuo de muni-
2garrafas cidos mineraes aos consigna-'
iarios. I
318 barricascerveja ; a AJamson II. & c.
12 barris vinagre, 2S volumes fazendas do al-,
I linho; a N. O. Bieber & C.
150 barricas cerveja, i fardos fazeuda de algo-!
iC 1 Asllcy A C
irricas zinco, 4 caixas c 3 fardos fazendas
de algodo; a Barroca \ Medeiros.
;;- e 33caixas obras de ferro; ao direc-;
I 1 rain nho de ferro.
I ixa e 4 barricas obras de ferro. 1 embru-'
19 para vasa >uras ; -i S. I*. Jolmslou & C.
I :.'. i meias de algodo ; a Johnstoo Paterl
& r..
lxas rzendas de linho; 6 barricas vi.Iros,
i ,1 com 101 grosjs de caixas para phosforos;
:' II l! illl Iflj A C.
. barricas obras de ferro; 1 Prenle Vianna
1 caixs sabo ; a 1". X. de S Lcilao.
I ; mi-, 11 fardos fazendas do algodo, 1
dita d" la; a Mills Lilliam \ C.
1 scco amostras; a diversos.
Consulado geral.
oto do dia 1 a 28. 17.161J377
. do dia 30....... 1 4605244
Naiios entrados no dia 29.
Lisboa 32 dias, brigue porluguez Soberano, de
158 toneladas, capito Antonio Agoslinho de
Almeida, cquipagem 15, carg vinho, ceblas
e mais gneros.
Navios sahidos no mesino dia
ca-
...cros.
Kio do JaneiroPalhabote nacional Piedade. ca-
pito Joaquim Jos Aires das Nevos, carga va-
rios gneros.
Navios entrado no dia 30.
Rio de Janeiro e portos intermedios6 1(2 dias o
12 horas do ultimo porto, vapor nacional To-
canlirn.commandante ltenenteP. II. Duarle.
Navios sahidos no meimo din.
Rio Grande do SalEscuna nai-ioual Emilia,
capillo Jos Ignacio Ferraz Jnior, carge as-
sunar.
Rio Grande do SulEscuna ingleza Delle, capitao
William Leo, em lastro do assucar.
1S:021;01
Diversas
idimento do da 1
Ldem do dia 30. .
provincias.
1 28. .
2:406t90
31j23l
2:4S8j174
IDespaclios lo exportacao pela me-
sa lo eonsulaalo desta eidade 11
dia :>S de julho le 1HG
I 1 PrataPolaca hespanhola Santo Anto-
1 A. Irmos, 51 cascos cachaca.
N w-YorkBrigue americano Boho, Borolt &
1 ., 1,000 saceos assucar mascara lo.
eBrigue francez Bellem, Tissel Freres,
1,400 couros salgados e 250 ditos espichados
BeeetaedorUi de rendas internas
geraes le Pernainbaeo
limentododia 1 a 28. 52:0479505
dem do dia 30.......9.283J399
o .
S O
O =
s
ti o
O <
< H
>
3
OJ19WOUVU
o
ES
'OJ]3WOj6/J[ I
x>
1^
I-
OO o
."5 o
t~ I-
2 !
J1dlU3JJVJ l g OO 1* 135 1- r 1 1^.
jmunDjy 'i 0 (?l 00 0 in 0 0 0
opojxju)^)
i 1 popiSU3]UJ tD a a ft
t > e:
0V33J\(J H ir. t t fi.
vj3ydsow)Y s
0
s A re " *
SVJO re 0 re -3
co 05 ^^ m 0
A noile clara com grandes nevoeiros,vento SE,
veio para o terral e assim amanheceu.
osr.ii,i.\r.\o DA HAR.
Baixamar as 7 h 5' d'a niinhaa, altura 1.0 p.
Preamar as2 h 18' da larde, altura 7.0 p
Observatorio do arsenal de marinlia 30 de julh 3
de 18fi Vikgas Jnior.
ni" i.ajrKTjr
e leem de servir na mesma sesso e de con-
midade com o art 326 do rugulamento n. 12
de 31 de Janeiro de 18(2, foram sorteados e de-
signados os cidados seguintes :
Freguezia de S. Fr. Pedrc Goncalves.
Antonio Alexandre Marlins Corroa Bastos.
Antonio Joaquim Seve.
3520O Anlonio" Raimundo Paes Lima.
Francisco de Paula Pereira de Andrade.
Innocencio Garca Xavier.
Joao Francisco Puntes.
Jos Lourenco de Sant'Anna Barros.
Manoel Jos da Silva
Jos de Carvalho da Costa.
Santo Anlonio.
Anlonio Bezerra de Menezes.
Dr. Filippe Nery Collaco.
Joao do llego Pacheco.
Jos Lopes de Parias.
Jos Joaquim da Cunha.
Manoel Joaquim da Silva Ribeiro.
Severiano Jos de Souza.
San-Jos.
Ilenrique Augusto Milel.
Joao Jos I.ins.
Francisco Antonio de Brilo.
Angelo Custodio Rodrigues Franca.
Antonio de Souza Molla.
Francisco Jos Duarte Camarso.
Boa-Vista.
Anlonio Carneiro Machado Rios.
165000 ; Fsancisco Anlonio Cavalcanli Coiseiro.
50OO '"'z ^^ "unes de Caslro.
'Joaquim lavares Rodovalho.
Jos Joaquim de Miranda.
Francisco Rulino Correia deMelh.
Jos Nemesio de Olindn.
Afogados.
vn-.nnr. i l"Vi Joa1"im de Albuquerque C.irneiro.
oujuuu [ Jonquim Ceelho Cintra.
30C Jlo Antonio de Figueiredo.
25500 Jus^ Florencio de Oliveira e Silva.
Poco da Panella.
Dr. Luiz Francisco Uelern.
Sebastio Correia de Albuquerque.
Eugenio Marques de Amorim.
Varzea.
Jos Jacques da Costa Cuimaraes
Joao llaplista da Silva.
255000 Manoel Soares Mondes.
I5OOO1 S. Loureneo.
HMn fancSCO de Paula Cavalcanli da Silvera.
o%m Chril0v0 ve e Mello.
d-5-tJ, Manoel Juliao da Fonseca l'iiiho.
J300 Jaboatao.
50j000 ''""cisco Antonio Borges.
I Pedro Goncalves da Bocha.
M'iribcca.
Manoel dos Sanios Oliveira Goncalves.
Bernardino Ferreira da Cruz.
Agoslinho Rodrigos Campillo.
A lodos os quaes e a cada um de per s. lie ni
como a todos os ioleressados em geral se convi-
da para compareccrem no primeiro andar da
casa que fui c.ideia, na sala das -essoes do jury,
lano no referido dia e hora, como nos mais dias
seguintes emquanlo durar a sesslo, sob as penas
da lei so failarem.
i. para que chegue ao conhec.nienlo de todos
mandei nao s passar o presente que ser lido e
affixado nos lugares mais pblicos desle termo e
publicado pela imprensa, como remoller iguaes
aos subdelegados do termo para publicarem e
fazer as nolifieaces necessarias, aos jurados, aos I a\~m.
culpados e as testemunhas que se acharcm nos
seus dislrictos.
Cidadedo Recite 27 dejulho de 1860.Eu Joa-
quim Francisco de Paula Esleves Clemente, cs-
crivao do ury o subscrevi.
Fransisco de Arauh Barros.
O Dr. Anselmo Francisco Peretti commendador
da imperial ordem da llosa e da de Chrsto, e
juiz de direilo especial do commercio nesta ci-
l2l!kd2 ttecife^.e seu termo, provincia do IVr.
nambuco, por S M. o impefaaor, a quem Dos
guarde, ele.
Faco saber aos que o presente edital vrcm, e
delle noticia tivercm que no dia 18 de agosto
do corrento anno se ha de arrematar cm praca
publica desle juizo e sala das aujencias os bes
seguintes : diversas pecas de obras de prala com
o peso de 2352 oilavas a 300 rs. a oitava, ris
750jCOO; 33 Innceltns chato* cot 200 oilavas a
59 a oitava, 1:00f$; 2 rosarios com 8 oilavas
ambos por 40j); 110 aunis com podras e sem el-
las pesando7 oilavas a55 aoilari, 370j;15 pares
de argolas cortadas com 16 oitavis a 4-5 a oitava,
6L3; 11 ditas de filagran com 8 oilavas a 45 a
oitava. 32iJ; 85 pares de argolas isas com 1S oi-
lavis a 4-Ja oitava, 725 ; 4 comas de Olagran
com 22 oilavas a 58 a oitava, 11CJ; 5 medalhas
com o peso de 7 oilavas a 43 a oilava, 283 : 1
cruz para rosario com 2 oilavas por 8) ; 3 casso-
letas com 6 oilavas a 63 a olla vi, 365 ; i varas
e meio de cordo com 32 oilavas a 4$ a oilava,
128$; 5 varas c meia detrancel 1; com23oilavas
a i> a oitava, 923; 2 varas de rol arcorn 7 oilavas
a 45 a oilava. 283 ; 10 resplandores de ouro com
21 oilavas a 5$ a oitava, 1053; 6 cadeas de col-
lete com 39 oilavas a 53 a oilava, 1953
por menos fuer, a obra a fazer-se na parle do
hospital Pedro II. que tem de ser concluida, ava-
hada em 5O.I6838OO.
A arremalaco ser feita na forma da lei pro-
vincial n 3<3de 4 de maio de 1854, e sob as clau-
sulas especiaes abaixo copiadas.
As pessoas que se propozerem a esta asrema-
laclo, comparecam na sala das sessoesda mesma
junta, no da cima declarado, pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar 30 mandou affixar o presente e
publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria provincial de Per-
nambuco 23 de julho do 1860. O secretario,
Antonio Ferreira d'Annuneiaco.
Clausulas especiaes para a arrematadlo.
1.a A obra ser principiada um mez depois da
arremalaco, e concluida no prazo de 18 mezes.
2 a O arrematante ser obrigado a atlender as
observacles tenientes a boa execucao da obra,
feita pelo engenheiro encarregado d'a obra.
3. Ser obrigado a receber para empregar 0a
obra todos os materiaes, portas c grades, etc.,
que existima feilas, perlencentc ao edificio, pa-
ra o que indagara quamlo lenha de construir una
porta, caixilhos, giade de ferro, ele se taca ob-
jeclos exislirem feilos.
4.a O pagamento ser dividido em cinco pres-
laeoes iguaes, correspondentes cada una a cada
quinto da obra que seja terminado.
5." Desrmitar-se-ha em cada prestaclo que lc-
nha de receber a importancia dos objectos que
por ventara lenha empregado perlencentc ao
edificio, lindos os procos de cada um del les, do
oicamcnlo junto, para o que preceder ao paga-
mento um attestado que identifique ao governo
j quaes os ditos objeclos que foram empregados
1 OJjOOO
Bionviireiii oslas lanas ah recMrer-se e seren os
mesmos contra San-res pagos da venda ou fwneri-
roento do mez,. logo no posterior, Acresco, acer-
ca &> fornecimenlo-, que leem os eeniralaniys de
apresentar fiadores, essgnarcm com elles os
contratos na mesma occaso.
Sala do conselho dV compras navaes-, em 28 de
julho de 1860.O secretario, Alexandre Rodri-
gues dos Alijos
COKREIO.
As malas que deve conUuzir para os portos do
norle o vapor Tocanlins fecham hoje (3 s 3
horas da larde em ponto.
Conselho administrativo.
0 conselho administrativo, para fornecimenlo
do arsenal de gaerra, lem de comprar os objec-
tos seguintes :
Para o 4." balalho de arlilhara a p.
1 banlera imperial, 1 porte para a dita, 1 has-
tia para a dita, 1 capa de brim para 3 dita.
Quem qu/.er veiMler laes objectos aprsente as
suas propostas em earta fechada, na secretara
do conselho, s 10 horas da manhaa do dia 6 de
agosto prximo vindouro.
Sala das sesses do conselho administrativo,
para fornecimenlo do arsenal de guerra 30 de
julho de 1860.
liento Jos Lamenho Lins,
Coronel presdeme
francisco Joaquim Pereira Lobo,
Coronel vogal secretario interino.
Retadlo dos ofiicios de interesse parli
cular, existentes ns administradlo do
Correio, que tem de pagar o'porte
para seguirem os seus destinos.
Auna Francisca Leal de Caslro.
Alfonso Alvos do Rogo Villela.
Aristides Balthasar da Silvera.
Anlonio da Costa Mello Luna.
Anlonio Jos DiasNunes.
Antonio Hara de Caslro Delgada.
Antonio Manoel Esto.
Antonio Silvera S tarreto.
Anlonio Toixeira Poixolo.
Antonio Victor do S Brrelo.
Bento Jos do Albuquerque.
lternardo Jos Marlins Pereira.
liento Jos I.amenha I.ins.
Bellarmino dos Sanios Blelo.
Clemente Prancilino Tavares.
Carlos Esteves Freilas Gufmares.
Frederico Jos Veckenhagem
Francisco Al ves de Oliveira.
Francisco Eduardo Benjamn.
Francisco Manoel de Faria.
Ildefonso Cavalcanli Ttiliancourt de Lacerda.
na parte apagar:
6.a Obscrvar-se-ha para ludo o mais disposlo' ,"a.C10 rorlunalo do Espirito-Santo.
na lei provincial, n. 2S6 Conforme = O secre- | "s!lin'\Irancisca de Jess,
lario, Amonio Ferreira d'Annuneiaco.
O Tiln. Sr. inspector da Ihesouraria de fa-
zenda desta piovincia manda fazer publico, de!
conformidad' com as ordens do Ihesouro naci-1
nal ns. 08 o 99 de 26 dejunbo ultimo, que no!
dia 10 do setembro vinJouro se. far concurso
nesta thesoiraria para preenchimenlo de mais
urna vaga qie ha de pratirante na mesma, e ou-!
Ira na recob;doria de rendas internas desta ca-
pital. Os que pretenderen! ser admitlidos ao con-
curso, deveto apresenlar nesla secretaria seus
requcrimenlos instruidos dos ducumentos que Joao do liego Barros.
Vaccina publica.
Transmssao do fluido de braco a braco, as
quintas e domingos, no torreo da alfandegs. e
nos sabbadnsal as II horas da manhaa, na re-
sidencia doeommissario vaccinador, no segundo
andar do sobrado da ra estrella do Rosario nu-
mero 30.
Gaixa ilial do banco do
Brasil.
Resol veu a directora da eaixa filial
que de setembro prximo em ruante nao
serao admittidos a descont ttulos, cujos
vencimentos se realisarem em urna mes-
ma data, quando o numero delles fr
incompativel com a respectiva cobran-
ca em um s dia, o tjue manda fazer
publico para que os signatarios do con-
venio de 6 de fevereiro prximo pajsado
satisfazendo ao art. 5 do mesmo conve-
nio, tomem as providencias necessarias
em ordem a conciliar os prazos dos di-
tos ttulos com o trrico da mesma eai-
xa. Recite 13 dejulho de 18l) O
chele da contabilidade, Ignacio Nunes
Correa.
O novo banco de
Pcrnambuco repeteo avi-
so qire fez para seren re-
colhidas desde j as notas
de 10,000 e 2o,ooo da
emisso do banco.
Caixa filial do ban-
co do Brasil.
A directora da caixa filial, desejan-
provem : I.' lerem 18 annos complelos de idade
2. estarem livres de culpa o pena : e 3." um
bom proccdimenlo
Os exames neste concurso versarlo sobre le-
lora, analrse grammalical, orthographia, e ar-
ihmelica, al a Iheoria das proporees inclusiva-
mente.
Secretaria da Ihesouraria de fazenda de Per-
| nambuco 20 de julho de 1860. O official niaior
i inlerino Luiz francisco de Sampaio e Silva.
, O Hr. Erieslo do Aquino Fonseca, cavalleiro da
ordem de Chrsto, juiz de orphos do tormo do
i Rccife, por S. H. o Imperador, que Dos guar-
de, ele.
Faco saber aos que o presente edital virem,
queponsle juizo lem de ser arrematado por
; venda a quem mais der. na porta da sala das au-
, diencias, e lindos os dias da lei, as seRuinles pro-
1 prio.ladcs :
Um sitio do Ierras denominado Alloman, com
extremando pela fronte enm
Jinilo Arniino de Barros Correa.
Joaquim da Cruz Lima.
Joaquim Jos dos Santos Araujo (2).
Joaquim Jos Tavares de Souza.
Joao Eduardo Chaovin.
Joao Francisco Cocino Bittancourt.
Joao Tinto de Lomos.
Elias ftaptisla da Silva c Angelo Francisco Car- d0 conciliar quanto Seja possivel os in-
neiro.
Joo Bezerra de Salles c Xilderco Cicero de
Alencar Araripe.
Joo Paulo de Miranda. .
de firmas sociaes estabelecidas nesta e
n'outras piaras visinbas, que com esta
teres!es do coinmccio cora os da mes-
ma caixa, roga novamente aos Srs.
' commerciantes que figuram como soeios
Jos Anacilo do Nascimento.
.los Cyriaco Ferreira.
Jos Faustino do Barros.
Jos Joaquim de Almeida.
J>s Rayroundo do Carvalho.
.los Rodrigues Araujo Porto.
Jos Itiifino do Barros.
Jos Theodoro Azevodo.
I.ino Augusto do Carvalho
Leoncio Jos Joaquim.
Mara Joaquina da l'inha.
Miguel Afl'onso Ferreira Capobre.
Hareolino Evangelista da Paixo.
liarcolino da Silva.
Manoel Joao Comes.
Manoel .los' Concalves (2)
Manoel Lopes de Barros.
Manoel do Niscimento Segundo.
Manuel Paula Ferreira
Manoel Rodrigues da Cosa.
Manoel Saturnino da Cunha.
Dr. Podro do Attahyde Lobo Moscoso.
ira
o sitio Riacho da Estiva, pertenceute a viuva e] Boborto Pereira Duarle.
herdeiros de Jos do Monte Lima, pela parle do i Tiburco Hilario da Silva Tavares.
Editaes.
Cl 330904
Consulado provincial
Reciimento do dia 1 a 28.
1 lem do dia 30. .
58.75233 fO
1:572;551
60:33J76!
Pauta dos prcfos dos principacs gene-
ros e produeces naeionacs,
que se despacham pela mesa do consu-
lado na semana de
de :10 de julho a 4 do agosto de 1SG0.
Agurdenle alcool ou espirito
de agurdente ..... canada
lem caxaca.......
dem de cana......
dem genebra......
dem idem....... botija
Idem licor....... canada
Idi m idem....... garrafa
dem resillada e do reino canada
AL- 10 em pluma 1.a sorte arroba
dem dem 2." dita ....
dem idem 3." dita ....
dem em caroco .....
Arroz pilado...... arrba
dem com casca..... alqueire
Assucar branco novo arroba
dem mascavado idem ...
zele de mamona .... caada
dem de menduim e de coco.
Borracha fina...... arroba
dem grossa......
Caf cm grao bom..... arroba
dem idem restolho ....
dem idem com casca ...
dem moide....... >
Carne secca. ...
Carvo de madeira .... >
Cera de carnauba em pao
dem idem em velas. ...
Charutos bons...... cento
dem ordinarios.....
dem regala.......
Chifres........
960
500
640
800
280
960
320
800
7$610
6$600
53500
lg900
3}500
3S600
4800
200
I96OO
2jgfl00
7JJOO0
4S00O
7g500
43500
5g000
9g6O0
4$000
1360
9g000
13$00fl
28500
IgOOO
O Dr. Francisco Toixeira d? S, juiz municipal
da cmara do l'o d'Alho por S. M. o Impera-
dor, etc.
Faco saber aos que o prsenle edital de 20 dias
do pregio e tres pracas virem, que por este jui-
zo, (indo que sejam" os ditos pregdeg e piaras,
lem do ser arrematado a quem mais der e mior
lance olTorecer, no dia 6 do agoslo vindouro, As
10 horas da manhaa, em casa das audiencias, 82
bracas e meia de torra, do sitio de Lameiros, que
foram ponhoradas a Herminio DelphinO do Nasci-
mento Lima, em execucao que Ihe move Manoel
Ribeiro de Carvalho e Caetano Agapilodo Souza,
cujas bracas sao as constantes da respectiva ava-
liacao, existente em poder e carloro do escrivo
que esta subscreve, a qual do theor saguinte :
NOS abaixo assignados, avaliadores juramenta-
dos em observancia do respectivo mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz municipal de l'o d'Alho. e a
rcqueriinonlo de Manoel Ribeiro de Carvalho e
Caelano Agapilo de Sauza por execucao que mo-
vera a Herminio Delpliino do Nascimento Lima,
certificamos que fomos ao lugar de Lameiros para
avaliarmos um silio neslo lugar com 553 bracas
de testada e meia legua de fundo, d> qual lem o
mesmo IIci minio urna parte, e Ihe damos o valor
de 85 rs. a braca. Villa do l'o d'Alho, 7 de ju-
lho de 186'!.Alexandre Barbosa da Silva.Joao
Anastacio Camello Pessoa Jnior.
E assim serao as ditas bracas arrematadas a
quem mais der e maior lancc'olforecer no dia e
hora cima indicado.
L para que chegue a noticia de todos, mando
ao porteiro do juizo afixe o prsenle no lugar
do coslurae, c que passo a respectiva cerlidao.
Villa de Pao d'Alho, 10 de julho de 1860.Eu
Benedicto Manoel Carneiro da Cunha, escrivo no
impedimento do escrivo Rangol o escrevi,
Francisco Teixeira de S.
O Dr. Agostinho Ermelino de Leo, do conselho
de S. M. o Imperador, commendador da ordem
de Chrsto e desembargador presidente da re-
la^ao de Pcrnambuco, etc.
Faco saber ao conselho
eos de ouro completos com 60 oilavas a 53 a oi- .
lava, 340# ; 100 pares de rselas com 118 oilavas '
a 5jf a oitava, 590$; 35 meios aierecos como
peso de 139 oilavas a 53 a oilav, 695 ; 30 pul- '
ceiras sendo urna de coral com 160 oilavas a 5$
a oitava, 800?; 15 pares de brincos com 26oilavas '
a 43 a oitava, 140$;importante osmesmos objec-1
tos na quantia da 5:542)600; 1 (asa terrea sita
na ra das Larangeras n. 19 da f oguezia de San-
to Anlonio do Recife avaliada em 2:5009, os
quaes bens sao pertenece tes a Joao Paulo de
Souza, e vao a praca por execuco que Ihe enca-
racha Miguel Archanjode Figucredo e nao ha-
vendo lancador que cubra o preco da avaliacao,
sari a arremalaco f'ita pelo proco da adjudica-
cao com o abale da lei.
E para no o ahogue so conhoci nenio de lodos
mandei passar edilaos que sero publicados pela
mpreusa e afiixados nos lugares do coslume.
Cidadc do Recife de Peniamuuco, aos 26 de
julho de 1860, 39." da independencia e do impe-
rio do Brasil.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivo o subscrevi.
Anselmo Francisco Peretti.
Pcrante a cmara municipal desta eidade
irlo S praja nos dias 6, 8 c 10 de agoslo prximo
vindouro, para serem arrematados por um anno,
as seguintes rondas rnunicipacs :
Imposto de afTeriees 15'001 $000
dem de 500 rs. por rabeca de galo 15:5OISO00
Idem de medidas de farinha 1:7019000
dem sobre mscales e boceteiris 202$i'00
Mem por p de coqueiro 5I8$23;I
Aluguel da casa da ra da Florentina 502$000
1 lem de lalhos dos acougues $
Os que prelenderem arrematar, nao podorao
nascenl na linha de sul a norle do marco da es
Irada alj o riacho Passo da lbura e dilo sitio Es-
tiva, e pela parle do norle, ao poenie.com tr-
ras do engenho Uchda, leudo 2,380 palmos do j
frente e 4,000 de fundo, com duas casas de taina
coborias de lelhas, ivaliado por 5:000$000.
L'oi lerreno do mallas capoeiras, denominado |
Cao-aibas, 110 mesmo lugar da lbura, extremando
avahado por 1:uOU$.
Outro terreno de mallas capoeiras, denomina-I
do Descanso, em dito lugar da lbura, que extre-
ma com tena do mesmo Jos Rudrigues, avalia- ,
do por 1:500$.
Outro lerreno de maltas capoeiras. junto a la- :
Roa denominada Zumb, no sobrediio lugar da
lbura, o quai extrema com o sitio Estiva, e com '
torras de Alfonso de Albuquerque, avaliado por
2-UO>$000 sendo o total do valor do silio c Ierro '
nos annoxos a quanli de 10 OOO5OOO ; (odas es- !
tas propriedados situadas na freguezia dos Afo-
gados; sendo o dilo silio e mais terrones por-'
lencenls a viuva c herdeiros do finado Antonio '
Ahes Ferreira, e vai .1 praca por determinaco
desle juizo, a reqnerimonlo de Antonio Pereira :
do Oliveira Maia. credor hypolhecario do referido '
casal.
A primeirn praca em 31 do corrente, a segan-
da|dita em 3 de agoslo, a lerceira dila em 7 do :
mesmo polas 11 horas da manhaa depois de lin-
da a audiencia do Illm. Sr. Dr. juiz deorphaos. '
E para que cingue 90 conhocimenlo de quem
1 interessar possa mandei lavrar o presente que
8 adore- ser Bfflx8do no luaar do
Viceocia Maria do Lvramcnto
estao em immediatas relacOes, sesirvam
mandar a referida caixa urna copia de
seu contrato social, extraliido do regis-
tro do tribunal do commercio, e na fal-
ta suas circulares, contundo nao as-
signatura individual de cada socio e o
modo porque cada um assigna a razao
social, como a declaracao dosnomes dos
socios que pddem fazer uso da mesma
firma ; assim1 de facilitar a apreciacao
dos ttulos que llies forera olTerecidos a
descont, (cando certos os mesmos se-
nhores de que nao Serao admittidos t-
tulos com firmas collectivas, que nao
constarem pelo modo indicado Recife
I3de iunlio de 1860.O cliefe da con-
tabilidade, Ignacio Nunes Correa.
THEAT
DE
COMPANflIA LVRICi DE G. NIRINANGELI
Terca feira 31 dejulho
10.a recita de assipalora c sexta para os caiuarolcs da primcii-a serie
Representar-se-ha a o opera em 2 actos de Rossini :
\ endem-sc os liihetcs como de coslume.
D.~N
u
^
costme, e publicado
pela imprensa.
Dado e passado nesla eidade do Recife, capital
da provincia do Pcrnambuco, sob meu signal e
sello desle juizo, que ante mim serve, ou valha
sem sello ex-causa, aos C djas do mez de julho do
anno do nascimento de Nosso Sonhor Jess Chrs-
to de 1SG0, 39 da independencia e do imperio
do Brasil.
Eu Joao Facundo da Silva Cuimaraes, escrivo
o escrevi.
Ernesto de Auuino Fonseca.
Principiar s 8 horas em ponto
Avisos martimos.
DAS
5S000
licitar sem que lenham apresenlado anles dos
indicados dias as hahilitacoes d >s seus fiadores.
Paco da cmara municipal do Recife em sesso
de 30 de julho do 1860 Mai oel Joaquim do
Rogo e Albujuerquo, presidente.Manoel Fer-
reira Accioli, secretario.
O Illm. Sr**inspector di Ihesouraria pro-
vincial, em cumprimenlo da orJem do Exra. Sr.
presidente da provincia de 28 do correnle, manda
fazer publico, que no dia*9 de igosto prximo ro-
turo, peranle a junta da mesma Ihesouraria se
ha de arrematar a quem mais der, o imposto de
2-J500. sobre cabeca de gado vacc.um que fr con-
sumido durante o Irienniu de 1860 a 1863, nos
municipios do Rio Formoso, Agua-Prea e Seri-
municipal de recurso nhem, servindo de base a esua arrematacao os
da eidade do Sobral, provincia do Cear, que procos oflerecidos por Francisco Alves de Miranda
sendo presente neste superior tribunal da rea- j Varejao, isto 2:500, pelo inrioslo do Rio For-
cao um recurso que da decsao proferida poresse : moso c Agua-Preta e 500 pe > de Serinhaem,
conselho inlerpozeram Jernimo Jos Figucira ludo annualmenle. devendo ter lugar as habilita-
de Mello, Jos Bezerra do Menezes, Antonio Vi- eoes nos dias 2 e 4 do referido mez de agosto.
riato do Medeiros Jnior, Galdino Francisco Li-
nhares, pela nao admiaao e exelusaoda lista ge-
ral dos volantes dessalreguezia dos cidados in-
dicidos na relaco que junlaram. nelle por este
tribunal se proferio accordam, cujo theor o se-
guinte :
Que feito o sorteio e relatorio do estylo do
provimenlo ao presente recurso, e mandam, que
os individuos constantes de, folhas 9 usqne folhas
22 sejam incluidos na lista dos volantes da fregue-
ziado Sobral do Cear, segundse requerera a fo-
lhas. Recife 14 de julho de 1860.Leo, presi-
gosto
A arremalaco ser foila por empo de tres an-
nos a contar do 1. do julho do correnle anno a
30 dejunho de 1863.
As pessoas que se propozeren a esta arrema-
tacao comparecam na sala das Messoes da mesma
junta no dia cima mencionad) pelo meio dia,
com suas propostas em carias lechadas.
E para constar so mandou alBiar o presente e
publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria provincial de Per-
nambuco 30 de julho de 1860 -O secretario,
A. F. d'Annuneiaco.
Conselho de compras navaes.
Temi de promover-se a acquisico dos objec-
los do material abaixo declarados, "manda o con-
selho fazer publico, que tratar disto em sesso
de 4 do mez prximo, vista de propostas em
carias fechadas, aeompanhadas das amostras do
que couber na possbilidado, entregues nesse dia
al s 11 horas da manhaa.
Objectos.
Para o consumo do arsenal, e navios..
Brm da Russia 30 pecas.
Cobre de 20 a 21 0/Q, com a compelenle prega-
dura 300 folhas.
Dilo do 26 a 30 0/o, dem idem 200 folhas.
Fio de vola 50 libras.
I.ivros mappas 4.
Ditos pautados de 200 folhas 10.
Dilos ditos do 150 folhas 15.
Dilos ditos de 100 ditas 20.
Ditos dilos de 50 dlas 20.
Lapis 12 duzlss.
Lona ingleza, estrella, de ns. 1 a 4 100 pecas.
Paos de lacre 50.
Plvora grossa 40 arrobas.
Dita fina 10 arrobas.
Pranchoes de piroba, polumuj, etauba, guarab,
ip, magaranduba, coborahiba, jatsjahy, sicu-
pira, tapunha, grapinhapunha, olandim, man-
glo e na falla de pao carga ou pao d'oleolOO.
Paralusos de metal de 1 a 3 pollegados 10 grosas.
Trados de 5, 6 e 7/8 20.
Vergalhoes de ferro redondo, de 4, 5 e 6/8 90.
Para as obras do porto.
Cemento claro de Bolonha 1,000 barricas do 10 a
12 arrobas cada urna.
Pinho da rezina 10,000 ps.
Pedras em cubos preparada para calcamen-
to 6,000.
De Igual forma lem o mesmo conselho de con-
tratar em dila sesso o fornecimenlo, por lempo
a decorrer at o lim de setembro prximo, de
dietas para os navios da armada e eslabelociroen-
tos de marinha, sendo compostas dos seguintes
objectos :
Ararula, lelria, assucar branco refinado, bola-
chinha, cevadnha, cha, gallinha, manteiga, ta-
pioca, vinho de Lisboa.
Sao as condicoes para a effectuaco dos con-
tratos qur acerca da acquisico dos objeclos do
material, como do fornecimenlo das dietas, su-
jeitarem-e os contratantes a multa de 500/0 d
valor do que nao entregarem da qualidade e na
quantidade contratados, alm de carregarem com
excesso do preco no mercado, se o houver, por
essageries imperiales.
Aleo fim do mez espera-so do sul o vapor
francez Navarre, commandonle F. Vede!, o"qual
depois da demora do coslume seguir para Bor-
deaux locando em S. Vicente e Lisboa, para pas-
sageros, encommendas ele, a tratar na agen-
ca ra do Trapiche n. 9.
COMPAMM PIKUMBIICANA
DE
Navegacfto costeira a'vapor
COMP.WIIA PERYtMBlCAYV
DE
Navegago costeira a vapor.
Nao tendo apparecido carga- alguma pan os
porlos do Acarac c Granja, para os quaes ha
dous mezes se aeh proposto o patacho Kmxla-
ro, que vai sahir em pouco mais de lastro, re-
solveu o gerente di Companhia Perr.ambucana,
nao seguisse desta vez aquellos portos o vapor
Iguarass, como foi aununciado.
Previne-so porem, que sahir at
porlos na prxima seguiste vagem,
daqui no dia 7 como de coslume.
aquelles-
laigando
11
Riode Janeiro,
sshe na prsenle semana cem a carga que lem
a bordo, o patacho nacional Venus : para c-
rcslo, trata-se na ruado Brum n. 16, ou na pra-
ca com Manoel Jos de S Arauio.
Rio deJaoeiro
Opalhabotc 'Artista segu com brovidade.
O II recebe carga a frete e passageiros ; a tratar con
O vapor Persinnnija, commandanlc Lobato,; Caelano Cyriaco da C. M. ao lado de- Corpo Santo
segu para os portos do sul de sua escala no dia n. 23, primeiro andar.
5 de agosto s 5 horas da tajde e recebe carga
at o dia 3 ao meio dia ; passagens, encommen-
das edinheiro al odia da sabida ao meio dia :
escripiorio no Forte do Mallos n. 1.
Para o Aracatv
para carga,
2.
sane o veleiro hiale Dous Irmos
trata-se na ra da Madre de Dos n
Para
Aracaty
Hiate Sergipano ja lem parle da carga, para 9
resto irata-se com Marlius & Irmos : ra do
Madre de Dos n. 2.
Para a Paralaba, a barraca Dous de Julho,
mesl're Joo Pedro da Silva, a carregar no trapi-
che do algodo : os carregadores podem cnten-
der-se com Joao Jos da Cunha Lopes, na ra da
Cruz n. 15, segundo auar.
Aracaty.
O hiale Vdela recebe carga a frele e pas-
sageiros : a tratar com Caelano Cyriaco da C. M.
ao lado do Corpo Santo u. 25, primeiro andar.
Baha.
O hiale Santo Amaro ainda pode roceber car-
ga ; a tratar com Caelano Cyriaco da C. M. ao
lado do Corpo Santo n. 25, piimeiro andar.
Acarac.
O palhabotcaSobralense racebe carga a frete
e pass3geiros ; a Iralar com Caelano Cyriaco da
C. M. so lado do Corpo Santo n. 25, primeiro
andar._______________
Leiies.
LEILAO
agosto.
Quinta-fira 2 de
DE
' lima luja de calcados
NA
Hua da Penha.
O agenle Anlunes auterisado pelos credores
ILEGIVEL
**mm
MR


(*)
MARIO DE PERMHMJCO. TERCA fElRA 31 DE JULHO DE 1860.
de Jos Casimiro do Gouveia, far leilo da ar-
maco, calcados, couros e mais perteoces da
bera afreguezada luja do calcados, sila na ra
da Penha n. 5, dando principio as 11 horas em
ponto.
lu cabriole! e cavallo.
O agente Hyppolito, autorisado pelo
Sr. visconde de Lemont, tara'' k-ilao do
seu cabrtolet e cavallo cora os compe-
tentes arreios, visto o mesmo senhor
ter-se mudado para o Recife e nao Ihe
ser mais necessario.
O cabriolet esta' era perfeito estado e
quantoao cavallo bastante conhecido :
quinta-fea a 2 de agosto as 11 horas era
ponto na porta do seu armazem na ra
do Imperador n. 33.
LE LO
Por despacho do Illm. e Exrn. Sr. Dr
juiz especial do commercio, o agente
llyppoto fara' leilao da taberna sila na
praca da Boa-Vista, pertencente ao au-
sente Manoel Luiz Coelho : quarta-feira
1* de agosto na referida taberna as ll
horas em ponto.
LEILAO
DE
Feno para animaes Ra" ffs
tao justas para se c
Qaarta-feira r de agosto.
O agente Camargo fara'lei-
lao de unja poreto de feno.s
11 horas do dia, na cocheira
que foido Sr. Multa na ra do
Mundo Novo defronte do Sr.
Moura.
ATTEMUO.
Na ra do Hospicio n. 32 continua-se a forno-
ccr comida cora muito aceto e promptido, pelo
barato prego de 30# mensaes, almoco e jantar pa-
ra urna pessoa que chega para duas ; e lodos os
domingos ha mao de vacca.
Prec3a-so de urna ama para cozinhar e
comprar para urna casa de pouca familia : no ar-
mazem de Luiz Annes defronto da porta da al-
fandega.
Aluga-so na ra do destino n.tyl, um mole-
que cozinheiro, copeiro, e lambem compra.
Offeiecc-se urna mulher para ama de casa
de pouca fimilia ou de hornera solteiro : a tratar
na ra do Tharol n. 6.
Lices
MMl,
de hornera
de primeras leitras. portuguez, laiim, francez e
inglez, em casas particulares : na ra da matriz
da Boa-Vista n. 31.
Pede-se ao Sr. A. F. M. o favor de vir sal-
dar nao s os 50$ de troca por volta de um relo-
gio assim como o importe do mludezas compra-
das na toja da boa fama ; se aao saldar os dbi-
tos nestes l dias ter de,-ver seu nome por ex-
tenso e mais alguma cousa .... .
Lotera do Bio (lie Janeiro.
Primeira lotera da igreja de
N. S. da Conceico de Ara-
caj.
Foi vendida a sortede 20:01)08 era miarlos n-
120 na praga da Independencia toja n. 0.
P. J. La y me.
| Queijos oovos muito fres-
caes desembarcados agora
No armazem de Manotl Joaquim de
Oliveira & C, em frente a travessa da
Madre de Dos ra do C.ordoniz n. 18.
Precisa-se de urna ama para casa
soltt'iro : na ra Direila n. 61.
Aluga-se o segundo andar da casa n. ai
na ra do Imperador, tem grande sala de frente
com portao para o oilao, alcatifada e forrada d
papel todo novo, tc-m 6 bons quartos, seodo 2
comjanellas pira o oilao, tem boa sala de jan-!
tar, cozinha c 2 grandes quartos para pretos na
sobre-loja, tem cacimba e uro pequeo .quintal, a
casa est piolada de novo e cora aceio preciso : j
a fallar com Candido Thomaz Pereira Duira, na ,
ra de Apollo.
HD11MU8
MARCINEIRO E MOLDEDOR.
Ra dos Giararapes n. 00,
lem ptimas mobilias para vender a preco com-
modo, e encarrega-se do qualqucr encommenda
do objeclos de seus offlcios, a qual sera esecilla- Tei'Cera parte da i[ II lili ll
DA
mmmm
da com delicadeza e promplidao.
Vicente Antonio Pinto vai a Macei.
Quem precisar de uina ama quo saiba cozi-
nkar e coser de porlas adentro, dirija-sc a ra
da Cruz n. 18, segundo andar.
Altencao.
Quem ver direito as casas lerreas d.i roa da
camboa do Carreo o. 32, e travessa das Flores n.
por es'.e jornal no prazo de
a do Imperador n. 41, pois es-
comprar.
Gabinete Portuguez de
Leilura.
lote-
ra do hospital Pedro II.
Nos felizes bilhetes rubricados pelo abaixo as-
signado foram vendidas as seguinles sortes :
2626 10:000 Y.m 2 quartos.
2037 4-000$ 1 meio
E inuilos outros premios do 200& 100:) e. 50$
P. J, Lo y me.
pode se
todos os
LE LA
Qiiiiila-feira 2 de agosto.
O agente Camargo far lci-
lao de urna porcao de barricas
de sardiha, defronte da esca-
diuha armazn: do Sr. Annes,'
no mencionado dia s 11 ho-
ras em ponto.
LEILAO
Sao convidados os senhores membros do con-
selho deliberativo para se rcunirem na sala das
sessdes quinta-feira % de agosto, as 6 horas da
tarde, para o fim do empossar-SO o novo conse-
lhn eleito em sessio de 29 do corrente.
Secretaria do Gabinete Portuguez de Leitura
#11: Pernarabuco aos 30 de julho de 1860.
A. B. Nngueira,
1. secretario.
7
Rio de Janeiro
Praca da Independencia n. 22
Acham-se venda os bilheles, neios e quar-
tos da segunda lotera da matriz de S. Jos da
cidade do Recife, cuja lisia s( espra at o dia
13 de agosto prximo vindour).
anres Vieira.
RiodeJaneiro.
DF.
lima taberna.
V. Grandin,
agraciado com a meilallia le broiuc,
relojoeiro na exposioao uni-
versal de Pars de 1855,
roncera reloglosde totas as qualidades, princi-
palmente os chronometros fram-ezes, suissos, in-
glezes, por procos rrui rozoaveis; tamhem ven-
de relogios de o'uro o praia, assim como obras de fto7'vindo as* isus'pelo vano
euro ; no seu eslabelecimento da ra da Cadea
do Recife D. 10, onde pode ser procurado.
Praga da Independencia n. 40.
Achara-se expostos i venda os bilheles da se-
gunda lotera da matriz de S. Jos de Pernam-
huco, cuj exiraccao deve ter sido em 28 de ju-
ra em 13 de agosto.
PELO AGENTE
B
JOHOA
O referido agente autorisado pelo
E\m. Sr. Dr. juiz especial do commer-
cio, e requerimento dos depositarios da
massa fallida de Jos Francisco Rodri-
gues da Costa, fara' leilao da dita taber-
na sito na ra Nova n. fio, constan do da
armaco, gneros e movis: sexta, feira
de agosto, as 10 horas da manliaa, na
mencionada taberna.
Julio l.cvy, subdito francez, retira-se para o
Rio de Janeiro.
O juiz de paz do 2." districto da freguezia
de Santo Antonio da cidade do Recife faz ver 10
publico, que elle mudou os dias das audiencias1
do mesmo juizo para as segundas 0 quintat-fei-1
ras a 1 hora da larde, vislo que o Dr. juiz de di- '
reito do commercio transferio as suas audiencias'
para as quartas-feiras
Urea pessoa chegada ha pouca da Europa,
offorece-se para caixeiro de qualqucr casa : a '
tratar no becco do Abren n. i.
Acha-se justa e contratada, a venda da ta-'
berna sita no largo do Paraizo n. 18, pertencente
a Custodio Col ac Pereira Jnior ; se algucm se I
julgar com direito a impedir este negocio, cora-'
parera na mesma taberna, no prazo de 3 dias. i
Ita/.ifa 30 i. ..1L j_ .OCA *
Fusiona noite ite 27 do corrente o negro1
Bonifacio, crioulo, baixo, grosso do corpo. pernas |
im-hadas, representa ter para mais de 40 anuos
P. ./. Laynie.
Leocadia Morena Ihos agradecem cordialraenl 3 a indas as pe*-
soas, inclusive todas as praras do p'imeiro
balalho de mfantaria da guarda nacional
que voluntariamente compesoram a guarda,
que se dignaram assistir a >s ultimes suf-.
fragios pela alma de seu irui presaco filho
e irmo Luiz Francisco Moreira de Mendon-
ca. e aos que acompanharam o seu corpo
ao cemiterio, o pedem desculpa as pessoas
do soa amizade que nicamente por es-
quecimento deixarara de si r convidadas.
Ncsta typographia precisa-se fallar ao Sr.
Miguel Gomes de Figueiredo, que se mudo" da
.------,. ,lo |f,f
-- tjuem precisar de urna criada, filha das
Ilhas dos Acores, que ensaboa, engomraa e co-
m zinha, e faz todo o servico de casa, dirija-se ra
de idade, tem cilicio de ccheiro, muito regris- Jd Irepcralriz, loja do Sr. Pgggi, a tratar cora a
la, eintilula-se de fazer feilico ; levou vestido' '
uma calca de casemira velha'e um pMletot de
Compra-se um sobrado de um andar e so-
tao dous andares e solio, sendo em boa ra da
freguezia de Santo Antonio, e tendo sufflcientes
commodose quintal: trata-se na ruado Lirra-
raento n. 29, segundo andar.
Agencia de passaporte e folha
corrida.
, Claudino do Reg Lima lira passado para den-
tro e fra do imperio por commodo prec.o e pres-
teza ; na ra da Praia, primeiro andar n. 47.
Cozinha-se, lava-?e o ecgomraa-se por
cemmodo prego ; na ra Velha n. 106.
Precisa-se alugar urna preta de meia idade
que silba vender na roa, agradando o preco nao
se duvida pagar 1 ou 2 raezes adiaulado ; a ra
da Senzala Nova n. 31.
Ueseja-se fallar com o Sr. capito do oitsvo
batalhao Jos Rodrigues Soares a negocio de seu
interesse, as Cinco Ponas n. 82.
Profiri Guedes de Oliveira dcixou de ser
caixeiro do abaixo assignado desde o dia 27 do
correle.Joao Jacinlho de M. Rezende.
Precisa se de urna ama de leite (sem filho]
para criar urna menina recenteraente nascida, e
se d bom pagamento; a tratarnos Coelnos, casa
de portao com 2 lees.
Aluga-se um armazem no caes do Ramos,
muito proprio para qualqucr estabelecimenlo, por
ser grande; quem o pretender, diilja-se a ra
da Praia n. 0, que ah achara com quera tratar.
Joanna Maria da Conceico Brito avisa ao
publico-que o Sr. Joaquim nas de Brito nao
mais seu caixeiro desde 27 do corrente.
Annuncio
O Sr. Paulo Francisco de Rezende nao
retirar para fra sem se entender com
seus credores.
Precisa-se de um homem solteiro
que tenlia pratica do fabrico de vinagre,
para dirigir urna fabrica fora da pro-
vincia : quem se acbar'nestas condiccois
e quizer dirija se a ra do Pires junto e
caixa d'ngua n. 46 A.
Aluga-se urna cxcellente casa de um an-
dar, propria para passar a festa, na ra de S. Ren-
to, era Olinda, confronte a academia : a lratar na
ra da Cruz n. 23. seguudo andar
I)eseja-se fallar com o Sr. Manoel de Al-
I meida Silva, na ra do Crespo n. 16, primeiro
andar.
O abaixo assignado, encarregado da desin-
fecto como deve constar aos senhores inspecto-
res de quarteirao, pela circular do Illm. Sr. Dr.
chefe de polica aos senhores subdelegados, a
qual datada de 10 de maio corrente, faz scicn-
te aos senhores inspectores, que logo que se de-
re m casos de angina, escarlatina e outras moles-
tias que grassam epidmicamente, avisera ao
mesmo abaixo assignado para mandar proceder
desinfecto como por ordem superior foi deter-
minado.Jos da Rocha Parauhos.
Gaoinele particular, aonde se ensinam in-
terpoladamenle as sciencias e bellas-artc-s se-
guintes para o approveitamenlo da rrocidade, di-
rigido por I. Fachiiielli, na ra Dreta n. 89.
priruero andar, em lodos os dias uteis, das 6
horas da lardate as 10 da noite. Sciencias :
Ungoas italiana, grega c rapceza, grammalical-
menle, 1er, escrever, tradu/ir e fallar. Bellas-
artes : piano e canloria italiana pelos melhores
melhodos, rabeoa com sua competente escola de
arco, violao, executado imitacao do piano, con-
traponto severo cem fugas e caones, ensinar-se-
ha o modo de afinar a rabeca em dill'erentes ma-
neirasparaos harmoniess, a uso Paganini. Re-
cebem-se quaesquer composices a fazer, qur
ihcatraes, qur ecclesiaslicas," e para qualqucr
iustruruento
Quem livor um sitio perlo da praca com
casa regular, arvoredo de fruclo e pasto para sus-
tentar.3 ou 4 vaccas annual, e o juia alugar,
dirija-se a ra de Apollo, casa n. 30, segundo
andar.
Aluga-se urna boa casa terrea era
do Manguinho, quasi defronte da igreja
s na ruado Brum n. 16, armazem de
Jos deS Arajo.
Vende-se um piano de boas voes,
para quem quei aprender, e umagrande comino-
da de angico : na ra do Queimado, loja n. 3i
se dir quem vendo.
7" Tendo-se annunciado quo os dias de praca
{Diario deVernambuco n. 170 de 24 do corrente)
para ser arrematada a escrava Aquilina, perten-
cente ao casal da finada D. Maria Rosa d'Assump-
gao, sao os dias 27 e 31 do corrento, e 3 de agos-
V* fnxito.. ..;..i------, ....., o ue uireiio que
dita escrava esteja presente nos mencionados
d>as, aflm de que os pretendentes possam ajuizar
do prego a que poderao chegar, vislo ser o seu
valor de 1:6U0.J,preco pelo qual foi parlilhada.
Eneomma-se e Iava-se com per-

C*
A. N\. Osborns retratista americano avisa ao respeitavel publico que tem um completo sor-
lmento de espelhos os mais ricos que se pode encontrar, assim como lira retratos pelos diminutos
precos de 23, 5, 10, 20J e 303. com as competentes caixas ; na ra do Imperador onde tem a
bandeira americana, o mesmo tambera cnsina a tirar retratos podendo ser procurado a qualqucr
hora.

S. Jos
trata-
Manoel
proprio
na ra
Terra-feira 31 do corrente.!
AO MEIO DIA EMPUNTO.
O agente Ucha fara' leilao
DE
15 barns de toucinlio americano da
primeira qualidade, o qual sera' ven-
dido ao correr do martello.
LEILAO
agente Costa Carvalho,
far leilao em seu armazem na ra da Cruz n 9,
erca-feira 31 do corrente, de 3 escravos sendo
urna negra de nagao, bonita figura, um prclo de
meia idade proprio para servigo de sitia e urna
mulatinha de exc.ellentc figura. '
Principiar sll horas.
Avisos diversos.
Luiz Antonio Pinto
de sua saude.
vai ao Aracaly tratar
pe-
Lava-se e engomraa-se por preco mdico :
quem precisar, dinja-se ao Campo Verde, ra do
Socego, lado direiio n. 17.
\;i na da Imperatrizn. 2.
Vende-se superior manteiga ngleza a
1^280 rs.,dta franceza a 040 rs., cha'
superior a 2^00 rs., bolachinhas finas
de todas as qualidades proprias para
cha' a 1$600 rs. a lata, latas cora
ras, ditas com ameixas, ditas cora
gos, ditas com ginja a 900 rs.,
com champanhe das melhores marcas
alliancando se a qualidade a 20#, vinJio
xerez a 1#600 rs. dito Madeira a 2^, di-
to do Porto a 1$280 rs., dito a i$600
1-$., dito fino a 2,y, dito Bordeaux em
garrafas e caixas de 1 duza de superioi
qualidade a 12#, conservas inglezas mul-
to novas a 800 rs. o frasco, toucinho de
Lisboa novo a 320 rs. a librj, vinagre
branco a 400 rs., se garante a qualida-
de dos gneros aos freguezes.
riseadinbo tambom velho : roga-se a quern o
pegar, de leva-lo A ra da Cruz do Recife n. 6.
Aluga-se a loia do sobrado da ra do caes
que segu da casa de delengo ao gazomclro : a
tratar no mesmo sobrado.
Pelo juizo dos feitos da fazeuda provincial
se hao de arrematar em hasta publica, a quem
mais der, osbeni seguinles :
l'ma casa lerrea na ra do Bom Gosto n. 19,
freguezia dos Afogados, com 18 palmos de frente
o 50 de fundos, com pequeo quintal em aberto,
e em chaos foreiros, avallada em 50.
Outra dita na mesma ra, com 18 palmos de
frenle e 50 de fundos, com quintal em aborto, e
em chaos foreiros, avallada em 50JI, cujas casas
foram penhoradas por execucao da fozenda pro-
vincial conlra os herdeiros de Joaquim Caetano
da Luz.
Uma casa de laipa na ra de MotorolomliA,
freguezia dos Afogados n. 61 A, com 25 palmos
de frente e 32 de comprimento, com cozinha na
sala de dentro, e em chaos foreiros, em mo es-
tado, avaliada em 70g ; cuja casa foi penhorada
por execucao da fazenda provincial conlra Jos
AI ves.
I m terreno na Carmnga, onde existi a casa n.
il M, com 40 112 palmos de frenle e 223 ditos de
gomma-se e
Estando em litigio a propriedade do enge- feico : na ra das Agoas Verdes n. 96
nho These, sita no termo do Ronilo, e constando Preclsa-se de um caixeiro portuguez de 11
que alguna moradores iraiam do fazerplanlagdes I 16 annos para trabalhar em urna fabrica de ve-
Ierras da mesma propriedade, para j las de carnauba : quera pretender dirija-se a
ra Direita, casa n. 59.
O abaixo assignado declara, que nao foi por
sua designagao nem assentimento, que a parda
Aquilina, pertencente a sua heranga materna
tem de ser arrematada perante o juizo de or-
phos ; mas foi o Sr. juiz quem designou-a o
mesmo leve somento de fazer despezas no inven-
tario, c logo que lenham de ser julgadas asoar-
lilhas, foi deposto de invenlariante, e os bens,
ainda mesmo os que Ihecouberam, passaram pa-
ra o novo e escolhido invenlariante ; faz-se esta
crioula de 16 annos \ decl""ac3o para desvanecer-sc o boalo adrede, e
cozinha, sa- \ 'nalignamento assoalhado, de que fra o abaixo
a 2SO rs. a cuia.
estrella, no largo do Paraizo
que cm lempo algum nao possam allegar em seu
favor a ignorancia, o abaixo assignado protesta
por este annuncio contra tal procedimonto.
Manoel Amonio Soares da Fonseca.
lito, arroz de casca e
farinha
Na taberna da
numero 1 .
Vende-se urna escrava
de idade, cose, engomma, lava
dia e de boa figura, garanlindo-se a boa conduc-
ta e advertindo-se estar grvida ; a lratar na ra
do caes quo segu da casa de c.etencao ao gazo-
mclro, na casa assobradada que existe & margem
do rio.
Vende-se urna prea crnuli. de idade 23 a
21 annos, com urna cria de 4 1|2 a 5 annos, par-
da clara ; na ra da Cadeia do Recife n. 56, leja
d e ferragens.
Vendem-se barricas com bolarhinha ingle-
za a 2-5 a barrica : no armazem do Luiz Antonio
Ra Nova, em Bruxellas (Blgica),
SOB i DIMCCAO DE I. KfcRY&
Esle hotel collocado no cenlro de urna das capitaes mporlantes da Europa, torna-sedegranne
Valor paraos brasileiros eportuguezes, por seus bons commodos e confortavel. Sua posigao
urna das melhores da cidade, por se achar nao s prximo s eslagoes de camitihos de ferro, da
Allemanhae Franga, como por ter a dous minutos de si, todos os theairose divertimenlos; e,
alm disso, os mdicos pregos convidam
No hotel basempre pessoas especraes, fallando o francez, allemao, flamengo, inglez e por-
uguez, paraacorapanhar as touristas, qur em suas excurses na cidade, qur no reino, qur
emfim para toda a Europa, por pregos que nunca excedem de 8 a 10 francos (3*200 45000 )
por dia.
Durante o aspago de oito a dez mezes, ahi residirn) os F.xms. Srs. conselheiro Silva Fer-
ro, e seu filho o Dr. Pedro Augusto da Silva Ferrao, ( de Portugal) e os Drs. Felippe Lopes
Netlo, Manoel deFigueira Faria, edesembargador Pontes Visgueiro ( do Brasil, ) e muilas ou-
tras pessoas tanlo de um, como de oulro paiz.
Os pregos de todo o servigo, por dia, regulam de 10 a 12 francos ( 45000 4*500.)
No hotel encontram-se informages exactas acerca de tudoque pode precisar um eslrargeiro.
CONSULTORIO
DO
escrava a praca.
fundo, rm aberto, e sem beneficio .ilgum, ava- Aunes Jacome, defronle da porta da alfandca,
liado em 200* ; cujo terreno foi penhnr.iilo por
execucJiO da fazenda provincial conlra Justino
Alvos da Costa.
Um terreno no lugar denominado Raixa Verde,
freguezia da Roa-Vista, onde existi a casa n. 31
A, a qual tem 62 1|2 palmos de frenle e 102 1|2
de fundos, com alguns arvoredos de [relos c ca-
cimba, cercada pelo norte, e a frenle. avallado
em 200JJ; cojo terreno foi penhorado por execu-
cao da fazenda provincial contra a viuva de Ma-
noel Domingues Moreira.
Urna rasa terrea na ilha do Remedio n. 21,
junto a da do visconde de Suassona, com 30 pal-
mos de frente e 61 \\' de fundos, em solo
prio, sem l'emfeilorias, avaliada em 3.000S- cuja : .Qj I .* c',u,'""""se os 4 quarios oo Driinele n
casa foi penhorada por execucao da fazenda pro- 'H,.'y '\ pTle ,la lotera a beneficio do hos-
vinrial conlra Joo Rapiisla Soares. e hoje por- j '' i ""tricordia de S. Joao d'EIrei, tendo
lencenle ao Ex.n. visconde de Suassuna. j "redos quartos no verso o nome do annuncian-
Uma casa com um pqueno silio na ra dos'l?. :. ?UPm .os achar. luerendo reslitui-los, pode
Possos n. 39. com suflciente commodo para pe- Jlriolr^ec ra do Trapiche, armazem n. 13 ;
quena familia, e em mo estado, avaliada a sua cerl 1ue sn Previ"e para o Rio de Janeiro
renda animal em 72ft ; cuja renda foi penhorada acerra do pagamento de qualquer premio que por
Vende-se nina escrava de bonita figura que
engomma, cozinha e lava ; a tratar na ra do
Hospicio n. 3.
Armaco.

Vende-se urna armaco com pouco uso, serve
para deposito de massas, e tem balcao de amb-
rollo ; tambem se vende urna balanga de colum-
na de lalo, propria para botica e oulro qualquer
e.-labelecimento ; na ra da Imperalriz n. 82.
Precisa-se de um caixeiro quo tenha prali-
ca de taberna e de fiad.ir a sua conduela : a tra-
pro- ,nr rfa lravessa do pateo do Paraizo n. 16.
Perderam-se os 4 quartos do brilhete
por execucao da fazenila provincial contra o
herdeiros de Joo Raplisla de Sonza .emos.
Um carro do 4 rodas com todos os seus per-
tences n. !, em bom oslado, avallado em 6009 ;
cujo carro foi penhorado por execucao da fazenda'
provincial conlra Augusto Ficher.*
Os pretendentes comparceam as 10 horas da
manhila do di.i 2 do mez de agosto, na casa das
audien ia?, que aaullima praca.
Quem precisar de cem a irezenlos mil ris
a juro com penhor de miro dirija-se roa do Ro-
sario da Roa-Vista, casa n. 28, que achara com
quem tratar.
O abaixo assignado faz ver ao resoeilavel
publico que tendo se-lhe desencaminhado urna
carteira cora urna lellra endogada polo Sr. Jos
Antonio da Cunha, de cera mil ris, e mais outros
documentos de outros, e lendo-me entendido
com o senhor nima, esle me pjssou outro do-
cumento, licando sem effeito a lellra, assim co-
pece-' mo os ms'fl. "ao lera vigor em mo de quem os
achou, e s por mira abaixo assignado. Recife,
30 de julho de 1860.
Manael Jos Pereira de Carvalho.
Hoje depois da audiencia do Dr. juiz muni-
cipal da primeira vara ter lugar a arrematago
da casa e silfo sito oo Camirrho Novo da Soleda-
de, ja annunciada
O solicitador do juizo declara em resposla
ao annuncio do Sr. SebaeliSo Jos Gomes Penna,
quo a casa da ra da Palma n. 27, enja venda em
praga se tem annunciado, pertencente ao exe-
cutado JosHygino de Miranda, e nio ao dito
Penna, pois que foi por aquello devedor dada a
penhora. e tem solio, entretanto que a do dito
Penna nlo tem, segund informara os ofciass do
juizo. Recife, 30 de julho de 1860.
F. X. P. de Brito.
ventura possa lirardito bilhele, que portanto ne-
nhum valor ter para quera o achar
Frederico Lopes Guimares.
_ Compra-se um escravo de meia idade que
nao lenha vicios e achaque, e que sirva para o
servigo externo de urna casa de familia : a tra-
tar na ra do caes que seguo da casa de de'en-
cao ao gazometro, na casa assobradada mar-
gem do rio.
Vande-se urna casa lerrea de pedra c cal,
de porta e janella, na ra dos Possos n. 21, fre-
guezia dos Afogados, tendo commodos para urna
pequea familia, e com porta e janella no oito
do ladodo nascente, que ollia para um lerreno
perlencente a mesma casa, que pede dar urna ca-
sinha. tendo o quintal perlo de 300 palmos de
fundo, pagando um fra diminuto livre e desera-
baracada, tanto em foro e decimas, como era hy-
potheca : quem a pretender, dirija-se aos afo-
gados, na ra de S. Miguel n. 86, que achara cora
quem tratar.
assionado quem fizera ir dita
Recife 28 de julho de 18fi0.
Jos Rodrigues do Passo.
Alugam-se 2 escravos para qualquer servi-
go, durante o dia somonte : na ra do Seve, casa
lerrea junto ao sobrado de cinco varandas.e mi-
nti agrande casa que se esl fazendo para o
(ymnasio Provincial.
Deseja-se saber de parontes ou familia de
Joaquim Jos Pereira de Torre3, casado cora Jo-
sepha Maria Rodrigues, qne residiam era Olinda
pelos minos de 1820 a 1822, tiveram tres Blhos,
ura foi para Portugal e os outros ficarara aqu;
chamam se Filippe um, e o outro Vicente, e for-
raaram-se ambos em d'reito : a pessoa que sou-
ber far favor diriir-se ra do Queimado n.
18, loja de M. R. de Carvalho.
O arrematante das barreiras da Capunga e
Manguinho lem resolvido cobrar do 1. de julho
em diaute, a laxa na occasiao em que por ellas
passarem os animaes e vehculos (ida e volta),
fazendo smente excepeo dos assignantes qne
uestes dous dins pagarem o que devem de laxa
do mez findo, e ajustaren! a assignatura dos se-
guinles.
Joanna Maria da Conceico Rrilo com fabri-
ca de velas de carnauba na ra Direila, casa n
59, avisa ao publico e principalmente aos seus
freguezes, que lem muita porgo de velas fetas
com muita perfeicao, de todos os lamanhos e
qualidades ; por isso como o publico j soja re-
conhecedor de suas velas, assenta que ha de ter
a preferencia a outras que ahi apparecam, e ven-
de ma;s barato do que em outra qualquer parte.
No dia 27 do corrente, pelas 6 horas da lar-
de, desappareceu da ra da Cadeia do Recife um
burro preto, carregado com 3 saceos de farinha :
quem o livor pegado, far favor leva-lo ao en-
genho Camassary do Sr. Miguel Augusto de Oli-
veira, a quem pertence. ou tiesta praca a Manoel
Ignacio de Oliveira & l'ilho, no largo do Corpo
Santo n. 17, escriptorio.
Terga-feira 31 do corrente. a ultima pra-
ca da casa da roa do Aragao n. 31, ao meio dia,
na audiencia do Illm Sr. Dr. juiz municipal da
primeira vara civel, cuja casa tom 37 palmos de
frente e 80 de fundos, cozinha tora, quintal mu-
rado, cacimba propria, chaos foreiros, a qual se
vende para pagamentodos credores : quem a
pretender, a pode ir examinar, e no dia marcado
comparecer na praga, pois um cxcellente pre-
dfo, e boa ra de morada, etc.
Vende-se urna casa terrea na ra do Ale-
crim : quem pretendo-la, achara com quem tra-
tar na ra dos Marlyrios rl. 12
hiime miara i cmmmil
i SILA DAGLORlA9GA8AI>OFUHDAO 3
Clnica \*ot ambos os sysientas.
O Dr. Lobo Moscoso d consultas todos os dias pela manha e de tarde depois de 4 horas.
Contrata partidos para curar annualmente nao s para a cidade como para os engenhos ou loutrai
propnedades ruraes.
Os chamados devem ser dirigidos sua casa at as 10 horas da manhaa e em caso de ur-
gencia a outra qualquer hora do dia o u da noile sondo por escripto em que se declare o nome da
pessoa, O darua e o numero da casa.
Nos casos que nao forem de urgencia, as pessoas residentes no bairrodo Recife poderao re-
metter seus bilhetes a botica do Sr. Joo Sounn & C. na ra da Cruz ou loja de livros do Sr. Jos
Vogueira de Sonsa na ra do Crespo ao p da ponte velha.
Nessa loja e na casa do anminciante achar-sc-ha, constantemen
aientoshomeopalhicas ja bom conhecidos e pelos pregos seguinles:
Rotica de 12 tubos grandes, ..."......
Ditos de 2 ditos..............
Ditojde 36 ditos............ '.
Dito de 48 ditos.............
Ditos de 60 ditos..............\ "ojjOO
Tubos avulsos cada ura....... ....." IgOOO
Frascos de linduras. ,.....,...."." 8J000
Manoal de medicina homcop.V.hica pelo Dr. Jahr tradu'zido
em portuguez com o diccionario dos termos de medi-
cina, cirurgia etc.. etc............ 208000
Medicina domestica do Dr. Bering, com diccionario. 10000
Repertorio do Dr. Mello Moraes. .... $000
s
e os melhores medica-
. 10S000
. 15g000
. S0090
25S000
DEPOSITO DE PIANOS
FORTES
DOS
200 000.
Charutos suissos graudson a 4 ocento e 35$ o milheiro, ditos veveysans a 4fl o cenlo e 353
o milheiro, ditos vevey-flns a 4 o cenlo e 32g o milheiro, ditos suissos a 4 o cento e 34 o mi-
lheiro, ditos Ogaros c, fgaros l i 5 o cento e 45j o milheiro : na ra da Cadeia do Recife nu-
mero 15, loja do
Centro 'commercial.
Mais afamados fabricantes da Europa.
ESTABELECIMENTO
Rua Nova n. 25, esquina da Camboa do Carino.
Nesle estabelecimenlo acha-se um completo sortimento dos melhores, mais elegantes e mais
bem construidos pianos de que ha noticia.
No mesmo estabelecimenlo existem, chegados ha pouco da Europa, alguns pianos de machi-
nismo do melhor gosto e de maior perfeigao do que quaesquer outros, osqoaes nao smente sa
prestam pelo seu machinismo a toda as pessoas que sabem msica, mais aindn quelles que igno-
rara esta arle.
Alm desiespianos^xislera tambera no mesmo eslabelecimento, harmnicos ou Seraphina, os
quaes fazem urna bella ligacao sendo tocado em sala com acompanhamento de piano, e tambem
produzera excellentes effeitos harmoniozos em igreja ou capella, tambem ha melhodo e musica-
adquadas ao dilo inslrumento. Espera-se que o respeitavel publico e os amantes de msica nao se
demoren era munirera-se de lao excellentes instrumentos, cujo prego alias raxoavel, e de cuja pers
feicao incontestavel.
Na mesma casa- afinam-se e concertam-se pianos cora a maior perfeigao possivel. Na mes-
ma casa existem chegados ha pouco da Europa lindas msicas do melhor gosto possivel e do melhor
compositor da Europa^

ILEGVEL
i
._- -


DIAKIO DE PERyAMBCO. TERCA FEIRA 31 DE JULHO DE 1860.
Ensino de msica.
Precisa-se de urna ana
.que saiba lavar e engonimar,
Ollerece-se para leccionar o solfeio, como lam-l < ___i i
bem a tocar varios instrumentos; dando as li- para Halar (le UOUS lDeillOS
;oes das7horass91i2dauoile: a Iralar na rus mlo iimImiii n pcr>nln
arga do Rosario n. 9. I 'lut' ailua"1 Iia PSCOia .
COMIA^HIA
na ra
36, pri-
Eslabelecida em Londres
CAPITAL
'da Madre de Dos n.
ineiro andar.
! O arrematante da taberna que
! foi do Sr. Paulo Francisco Kozcndo, si-
ta na ra da Impeatrizn. o-, outr'ora
aterro da Boa-Vista, roga a toJos os de-
vedoies da dita taberna que tenham a
bondade de virein a mcsina satis-
fazerem os seus dbitos ate o da 50
Cme SUlOC8 de H1*V&& Hnrente, e aquellos que assim nao
fizerem seio publicados os seus nomes
e usara' dos meics judiciaes.
Funileiro.
Prccisa-se de uin liomtin capaz eque
d fiador a sua conducta, para admi-
nistrar urna loja de funileiro, perfecta-
mente soitula, sendo necesario queen-
[uer consista em mobilia ou emfazendas de.' tonda alguma cousa do cilicio, da se
esterlinas.
Saunders Bmthcrs 4 C. tem a honra deln-
rmar aes Srs. negociantes, proprietarios de
:asas, e a guem mais convier, que esto plona-
mente autorisados pola dita companliia para
tFectuar seguros sobre edilicios de tijolo epe-
ira, eobertos de tena e igualmente sobre os
objectos que couUverem osmesmos edificios1
JOIAS.
iualqu "adade.
'Aluga-se
urna casa terrea na ra da Guia n. 16, com uro
bom quintal que derla para a ra de Apollo, pro-
pria para qualquer eslabelecimento de qualquer
im dos lados, por ler a vantagem de licor em
lugar de esquina; a pessoa que Ihe convier, pode
dirigir-se au armazem Progresso, no largo da
Penha n. 8.
No sitio do Arraial, de Marcelino Jos Lo-
pes, ou em sua olaria na ra do Cotovello, alu-
j-so urna escrava para o servico de casa.
Seraphim & Ivmao, com lajas de omi-
tes na ra do Cabug ns. 9HI, sorti-
das das mais bellas e delicadas obras de
orno, prata e pedias preciosas; tendem
barato, trocam c receben* para fazev-se
quaesquer joias com presteza, a vontade
dos pretendenles, e se responsabilisam pe-
las q na l i da des.
Nos dias 27 e 31, e 3 de asoslo, depois da
audiencia do Illm. Sr Dr. juiz de orpluios, ir a
praca a escrava Aquelina, pertencentc ao casal
da Uada D. Mara Rosa d'Assumpco.,
Antonio Joaquim Vidal desoja fallar com os
U'.ms. ^rs. Jos Antonio Pcrcua, Joao Francisco
da Cosa Barradas, Francisco das Chagas Caval-
canli Pessoa, ou algucm que Ihe pertencer, a
negocio de nossos nlcresses, queiram fazor o
favor proeurar-me na loja do fcrragpns n. !J6 A
da ra la Cadeia do Reoifo, de Vidal & Bastos,
ou annunciem aoude se liies poder fallar.
Prccisa-se contratar um portngucz para fei-
| tor do iim ongenho na fieguezia; e Scriiilicm ;
I na la da Penha n. 6, loja.
O Sr. acadmico Joao Jos de
Uoura Magalhes, tcm urna carta, na
ra das Gruzes n i"2, segundo andar.
O consulado suifso incumbido pe- I
lo enviado extraordinario da confedera
cao Suissa, do Rio de Janeiro, com a
missao de tirar um contrato exacto de
todos os cidados SUMIOS residentes as
provine! deste distiieto consular, sen-
do as de Pernambuco, Parabyba, Rio
Grande do Norte e Ceara', pede por is-
to a todos os suissos existentes as ditas
provincias de ad*ertircm este consulado
Aviso aos tnesoureiros c dosseus nomes respectivos, dade, iu-
Aluga se um sitio grande-com,
excellente casa de vivenda, com todas asipara *EurPa-. ,
_ i r ..: Precisase de
commodidadcs para lamina,
da Caa Forte
Josepli Lebai-q cuui sua seuhora rtliia-sc
no lugar
a tratar com os pro-
prietarios, N.O- Bieber & C.
.Precisa-se de800S, dando-se hypolheca em
urna casa ; quem tiver, annuncie pan ser pro-
curado.
Precisa se alugarum sitio : a tratar na ra
do Crespo n. 25.
Wanneldohnson e Peter Cable relirani-sc
para Europa.
Os abaixo assignados comprado-
res da ma?sa fallida de Claudiano Gli-
veira fazem sciente aos devedores de
contas de livro e lettras vencidas da
mesmamassa, de virem satisfazer seus
dbitos na mesma loja, no prazo de 15
dias, e esperara que ditos devedores llies
poupem o dissabor de recorrerem a
meios judiciaes. Recife23 de julho de
1860.Figueiredo & Irmao.
Pordcu se um maco de receilas de botica'
dos seguales senhores : Antonio llonriques de
Miranda Itibeiro, Manoel L.
um mor.o atelligente e com
pralica de escriptorio, que possa encarregar-se
de algumas escripias e sobre ludo de parte da
correspondencia de urna casa commcrcial : quem
estiver nesle caso, queira delxar no escriptorio
deste Diario seu nome e morada em carta fe-
chada dirigida a A. B. C,
Jos Porfirio de Sa, BrasiWiio, relira se pa-
ra o Rio de Janeiro no paquete inglcz.
No primeiro andar do sobrado da ra das
Cruzcs n. 39, dasG as 8 horas da nianha, achar-
0 Sr. thosourdro das loteras manda fazer pu-
blico que se achan a renda tud s os dias no es-
se-ha o bom pralo de cuscos de milho para com- criptoro das mesmas loteras na ra do In.
interesse vantajosouma vez que sejafol-
teiio: na ra ireita n. 45.
O Dr. Joao Pedro Maduro da Fonseca de 3*
volla de sua viagera a Europa, acha-se '*
<:i mirando na rua do Bium n.18, promptoa g
> exercer a medicina e cirurgia operatoria, ~*
;:v
a qualquer hora que o procuren), e das 9
S5 us 10 horas da manhaa u encontrarlo sem-
,*J pre em casa.
u
Gonoalves Jos
Duarte e oi.tras : quem tiver achado e quizer res-! saveis os mesmos vigas
tiluir, pois de nada Ihes pude aproveitar, entre- extravio que haver possa
gue na praca de Pedro II,
uarlo, na luja de livros.
prar, assim camo tanibem das 11 horas at o
meio dia o bom prato de aletra ; vende-se tam-
bem banha muito fina para o cabello.
I.Woddel.eidadao americano,vai para fra do
imperio, levando em sua companhia sua senho-
ra e 2 tilhos.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia, que satba cozinhar e ingomitiar : a tra-
tar na praca do Corpo Sanio n. 17, loja de cabos.
Precsase de um criado; na la do Col-
logio n. 75, primeiro andar.
Precisi-se de urna ama secca : no pateo do
Teroo n. 26.
O empreiteiro da va-frrea precisa, no en-
genhoSetubal, de dous homens para yigiarem os
animaes dorante a nuite ; sendo purm respon-
por qualquer furto ou
com os mesmos ani-
n Collegio, ao Sr.
maos
vicia.
olferece a paga de 1$2S0 por noite a cada
APP! 0YAfj\0 E AlTORISVClO
DA
i JUNTA CENTRAL DE HYG1ENE PUBLICA
dor n. 36, e na casi eommifionada pelo m'esmo
Sr. Ihesoureiro na praca da Independa ns. 1-i o
16 os tjilholese meios da quinta parle da quaria
lotera do Gymnasio Pernaiubucauo, cujas rodas
devetao andar imprelerivelmenle no da sabbado
11 de agosto prximo futuro
Thosouraria das loteras 23 do julho de lbCO.
O cs^rno, J. U. da Cruz.
\ (\^
4
^
Loe w.soully |_J|
I 5la5 ponnas de differcnles cualidades, sao fa-
bricadas de ac de praM refinada de prirneira
tempera, c sao applicavcis a lodo o tamaito de
lcllra. Preco S'iOO cada caixa e pennas de ouro
pelo mesmo autor com pona de diamante, que
:u a granJe vanlagera de nao estar sujeitas a
crear terrugem e conservando-se bem limpassao
de durado inliuila, deposito em casa dos Srs.
Gudes & Goio;alves rua da Cadeia n. 7.
Sigt@ S @@t;;-@
.3 Uc Carnuiro Monteiro aproveitando da @
proponao quo tom para mais fcilmente
9 execular os trabalhos de parto, e aconse-
i3) hado polo feliz resultadu que tem obtido @
,-* era multiplicados pirtns laboriosos, tem
^ feito sua especialidade sobre este ramo @
para o que poder ser procurado a qual- @
Q v-" !iora, na ruado Itangel n 16. Z
* '..f. *.k \r !* 'i>
: ':.-- '.:. '> ?
' '* -iy -^ <\r .. vy
*' >
^l@S3
Desappareceu hoje (25) di rua larga do Ro-
sario defconlQ da taberna o. 3'), um cavallo cas-
taiiho, da frente aborta, topete pequeo, rauda
i arta, novo e pequeo, sera sgnal nenhum de
orida, eomeangalha e cabreslo : portanto ro-
ga-so a polica e aos Sis cocheiros que delle
souberem leva-lo casa cima ou a seu dono
Joaquim Coelho Leite, no ongenho Bejla Ru.-a
ijue ser gratiiicado.
chefes de irmandade
Achando-se prximo o lempo de algumas
igrejas festeja re m os seus padrooros, Jus Pau-
lino da Silva com fabrica de fogosem um terreno
da rua Impeiial, avisa a todas as irmandades e
confrarias religiosas, e a quem possa mais iole-
ressar.que tem olloclivanienio promplo um gran-
de sor tmenlo de fogos doar, tanto com bombas
miudas como de bombas reaes, foguoloes para
salvas com bombas extraordinarias, os quaes
vendem-se em gyrandulas ou sollos, conforme o
goslo do comprador, n:andandu-os conduzire
queimar como costuma, por prego mais barato
do que o que se cosluaa comprar. Este esta-
belecimciilo offerecc ao comprador muito maior
vantagem, nem s pela superioridade do fogo
que boje geralmentc conhecido, lano na capi-
tal como no centro, completa commodidade do
preco e promplido, obrignndo-se o annuncianle
por qualquer avaria que possa haver, fazrndoum
abate no proco, quando por acaso nao saia romo
o afiain.a, declarando aquellos que os quizer
comprar em gyrandulas ou em broqueis, dove-
ro avisar tres di-s antes, se for em quanlidade,
para se proparar c armar, e sendo em peqiiene
porco, avisar do vespera ; e para mais facili-
tar ao comprador, no caso do nao querer ir casa
de sua residencia, poder entenderse no largo
do Parazo com o Sr. Jos Pinto de Magalhes, e
na rua Direila, loja de cera confronte a sachris-
tia do Terco do Sr. Dionzio Hylario Lopes.
LAS! LlSO-BIUSLEaA,
Golden Square, Londres.
2
i '
J. G. GLIVEIRA-lcndo au
, mar a casa conligua, ampias
jmentado, com to-
e exccllenles ac-
Acha-se em negocio a casa
n. 8 sita na rua de S. Joao da cidadede
linda, se alguem se julgar com direito
a mesma appareca na rua estreita do
Rosario n. 15, cartorio do tabelliao Cos-
ta Monteiro.
Raymundo Joaquim Rodrigues, subdito por-
', pjlira-se para o Maranho.
commodaoes para muito maior numero de hos-
terrea pedesJo novo se recommenda ao favor e lem-
branra dos seus amigos e dos Srs. viajantes que
visitem es!a capital; coutinua a prestar-lhesseus
servi.'ose bous olcio.s guiando-os em todas as
cousas que precisem conhecimento pratico do
paiz, etc.: alm do portuguez e do nslez falla-se
na casa o hesiianliol e francez.
Precisa-se de urna
O juiz de direito aposentado !..... o abaixo
lado, propoc-so [como ultimo recurso!....
dentro da esphera de snas habitacAes) exercer
a nobre o sublimo prolissao e 'advoaado ; ou
seja especialmente no furo e tribunaes desta ca-
pital, ou soja no de qualquer dos termos e co
marcas da provincia. As pessoas que sequizo-1
reru utilisar do seos fracos prestimos, o podero
procurar em todos os dias que nao orem sanios
ou feriados, desde as 9 horas da msuhaa nt as
3 di tarde, na casa de sua actual residencia, na
rua outr'uri do Collegio e buje denominada Jo
tmoerador n.42,e, extraordinanamenle, em outro
qualquer da e hora : assegurando a ludos quan-
los se dignaron! assim honra-lo e favorecer, nao
s toda diligencia e desvelo no desemponho de
lao importantes deveres, seno lambom uina il-
limtada gralid&o. Outro sim, [permitta-se-lhe
declarar mu explcitamente) que patrocinar
yralis a quem quer que nao estoja as circums-
tancias de remunerar seus servicos.
Jos francisco Arruda da Cmara.
O Dr. Joo Ferreira da Silva mudou-seda
rua do ftangel para a do l.ivraraento n. 6, so-
brado do Sr. Manoel Buarque do Macedo, defron-
te de sua anliga habitaco. A grande pralica de
auscullacio reconhecida por quasi lodos os seus
collegas desta cidade torna -o recommendado no
diagnostico das molestias dos pulmes e do cora-!
>;jo ; assim como p3ra verilicar o estado do sau-
9 escravos que se desojam comprar. Pelo
rescido numero e variedades de operarles que
lia fcilo com bom resultado em o exercicio de
mais de 2J annos, se julga habilitado para prati-
cat tola e qlialquer operaco cirurgica por mais
delicada c dilficultosa que soja.
j> i % T i T ? J?*~<(1iTVTTTTTTf TTY*
_ iioux, dentista, rua das La- 3
rangeiras 15. Na mesma casa lem agua e *i
<*.
ama para cozinhar e com-
prar para urna pessoa*
na rua estreila do Rosario
ir U, primeiro andar.
Na rua da Cadeia do Reaife n. 38, primeiro
andar, precisa-se fallar ao Sr solicitador Manoel
Pereira de Magalhes.
0 Sr. Antonia Aniceto da Silva, que esteva
no ongpnho Pimenleiras na fieguezia da Escada,
queira mandar pagr urna letra da quanlia de
792-966, vencida em 10 de junho prximo pas-
sadn, na rua do Ouoimado n. 18, loja de M. R.
de Carvalho. Por se ignorar sua morada, faz-se
o presente annuncio.
Na rua larga do Rosario, taberna n. 31,
aluga-se urna sala de um primeiro andar com ii
quartos, propria para esoiiplorio, em una das
ras principaes do bairro de Santo Antonio.
Sfe
1
1
Dentista de
DENTISTA FRANCEZ.
Paulo Caignoux, di
* p dentifleo.
Pioga-se aos Srs levedoresdo estabele-
cimenlo lo fallecido Josda Silva Pinto, o ob-
sequio le saldaren seus dbitos na rua do Col-
eg venia n. 25 o na rua do Queirnado loj*
s. 10.
gar onde nasceram, dia da cliefjada
ueste imperio, profissSo e residencia
actual, accmpanbailos dos seus ttulos
respectivos se tiveram, para serem de-
vidamente registrados nos livros do con
sulado.
i'ernambuco 23 de julho de l 800.
O gerente co consulado, F. Lin (en.
Fuvto.
Mi-
na
ELECTRO MAGNTICAS EPrSPATICAS
Em a noite de 18 do correte furlarac do Bnge-
Selubal, no Cabo, ume avallo russo, descarnado e
inlero : lem a cara, beicos e os 4 pos brancos, e
na anca direila o sexointe forro G V 11. Este ca-
vallo pertence ao ompieiloiro da Via-frrea. Re-
comnicnJa-se a actividade da polica
nio d-so urna gralilicar.o quem o
va-lo ao supradito engenho.
N rua da Saudade, casa
de iuas janellas, lia para alugar
mol eque cosinbeiro.
lloga-seaos Srs. devedores a firma social
de Leite & Correia em liquidarlo, o oLsequio
de mandar salda seus dbitos na loja da ruado
Queirnado n. 10.
Para serem applicadas s partes affecladas
sem resguardo nem neommodo.
ido
no
; assim co-i
pegar e le- I
um
AS CHAPAS MEDICINAES sao muiljconhecdas no Rio de Janeiro e om todas as provincias
deste imperio ha mais de 22 annos, o sao afamadas, pelas boas curas que se lem obtido as enfer-
inidades abaixo escripias, o quo se prova com innmeros alleslados que existem de pessoas capa-
zos e de dislinccfS.
Com estas Chapas-ELECTRo-macsetica-episcaticas oblem-se urna cura radical e infallivel em
lodos oseases deinlammacao [cansaraun falla de respirago), sejam internas ou externas, como
i do figado, bofes, eslomago, bago, ros, ntero, peito, palnilacao de coracao, garganta, olhos, ery-
de SO.tao | sipelas, rheumalismo, paralysia e todas as aflecedes, nervosas, c'c, ele." Igualmente para as dilt
ferentes especies de tumores, como lobinhos, escrfulas ele, seja qual for o seu lamaulio e pro-
fundo/a, por meio da suppuraco sero radicalmente extirpados, sendo o seu uso aconselhado por
habis edislinctos facultativos
As encommendas das provincias devem sor dirigidas por escriplo, leudo todo o cuidado do
fazor as necessarias explicardes, se as chapas sao para homtm, senbora ou crianza, declarando a
molestia em que parle di corpo*existe, se na cihoca, poscoco, braco, coxa, perna, p, ou Ironco do
corpo, declarando a circunferencia : e sendo inchaVo;s, feri'das ou'ulceras, o molde do seu tara a-
nho em um pedaco de papel e a dcclara>.-o onde'existem, afim de que as chapas possam sor
bem applicadas no seu lugar.
INkle-se mandar vir As chapas sero acoiiipanliaJas das competentes esplicaedes e tambera de todos os accesso-
lios para a collocaco dolas.
Consullas a todas as pessoas que a dignarem honrar com a sua confianca, em seu escrpto-
jo, que se achara aberio lodosos dias, sem cxeepc.io, das 9 horas da manhaas da larde.
Terecira parte da quinta
do hospital Pedro II.
Nos bilhetes rubricados pelo abaixo assignado
venderam se os seguinles premii s
N. 20i0 10:000.^ 2 quartos
e outrosde 200J* e 100$. A garanta dos 8 por
conlo paga na praca da Independencia r. 22,
aonde se acham a venda os bilhetes, m ios o
quar(03da quinta parlada quarla do Gymnasio
Pernambucano.
Santos Vicira.
Precisa-se de urna ama para cozinhar
rnenle, ca\ casa do pouca familia : no Red."
rua da da Cruz n. 31.
Na rua da Imperstrz n. 37, pede-se enca-
recidamente s pessoas que devem alugueis de
carn s, quevenham ou maiulem quanto antis pa-
gar ; se nao querem v6r os seus nomes nesle
Diario.
Ha para alugar na rua Direila, no sol
u. 2, um andar: a tratar com a proprietaria
segundo andar do mesmo.
Piecisa-se de urna ama para cozinhar em
nrua casa de pequea familia : a tratar na rua do
Cabug loja n. 11.
Precisa-se de urna escrava para o ser?ico
exlomo Je una casa de pouca familia e que saiba
cozinhar : na Praca da Boa-visla n. 7.
A vuva Celestino Covn, subdita franceza,
retira-se cara o Rio de Janeiro.
Precisase de -I a 5 cotilos de reis a i rrmio
com hyplhcca em um sobrado de domado va
quem pretender dirija-se osla typographia para
saber quem* taz esle negocio.
Precisa-sede 1:00) a juro por tem di
un auno, com hypolheca em propriedade : an-
nuncie, ou Irala-se com o Sr. Dionisio, loja de
cera, na rua Direila, que dir o negocio.
Na rua Direila n. 22, precisa-se de um ho-
mem para o servico de refinacio, prefere-se quem
ciilenda da prolissao.
PiKTDAS BOBRiMS
LICOES PRATIGAS
Duas ve/es por semana
Quailascsabbadoss7 horas da noilc
RUA NOVA SOBRADO N. 15.
III. Fonserade Jlcdciros, continua a dar
licoes da referida maleria em sua csanos dias
e horas cima indicados. Tambem ir ensinar
nos eslabelecimentos e escritorios dpquelles se-
nhores que desojaretn assim aprender, nos dias
que convoncianar.
CONSUCTORIO MEDICO-CIRLRGICO
DO
ttr. Ignacio mo Xa\icr
M. 10-Palco do Parai7.0-N. 16.
Consultas todos os dias, das 6 1|2 horas s 11
horas da manhaa, e das 3 li2 s 3 1[2 da tarde.
As pessoas pobres que se dignarem recorrer a
seus ofiiclos seio altenddos graluilanente ; as-
sim como gratuitamente se lhes dar muitosdos
remedios precisos para o seu eslabelecimento.
agencia Sos fabricantes america-
nos Grouver & Baker.
Machinas de coser: em casa de SamuelP
Jobuston & rua da Scnzala Nova n. 52.

ARTO ||9
PERTO DO LARGO
mm
%&%Sk
DA CARIOCA.
m ana m miM$m m
Graude e novo sor timen to de fazendas de todas as qua-
lidades por baratissimos precus.
Do-se amostras com penlior.
sy
Antonio da Costa e Silva Maduro, m-
ventariante c lestamentciro do Qnadosen
pai o Sr. Miguel Antonio da Costa e Silva
convid novamente a todas as pessoas
que se julgarem rredoris a appresenta-
rem os seos ttulos na Iravessa do Corpo
Santo n. 23 loja de cabos, para concluso
do inventario, no prazo de 3 dias da
jyfi blicaco do presente, alm do que e
| ventariante nao se rosponsabilisa.
P fe 3 de julho de 1SC0.
pu- I
le tn- i
Reci- 1
umy&m&nz-i
i-smzmi* i
Na escada do sobrado da rua do Imperador
n. SI havei leite puro a 320 a garrafa, do 7 J/2
horas da manhaa t-m diacte.
SS'Sg:i;; :-i?S:,S:.c'
^ConsiHoi'io central hmeopathi<
coi- %
15Rua Nova15
-^ Frederico Gaulier, cirurgio dentista,
^ faz todas as operacesda suaarte e
loca denles arlificiaes, ludo com a supe- ^>
rioridade e perfeii o que as pessoas en- ^g
tendidas Ihe reconliecero. S
Tem agua e pos dontii icios ole.
vtmimiikmmm elesiesissisa
= OSr Francisco Aran ha de Souza tem urna
caria no escriptorio de Manoel Joaquim Ramos e
Silva, na rua da Cadeia do Rccifj
&| O Dr. Casanova pode ser procurado a
*ra qualquer hora em seu consultorio homeo-
Sl palhco em Pernambuco M
<& 30RUA DAS CRUZ ES30
X3g No mesmo consultorio acha-se srmpre ?Cf)
grande soriimenlo de medicamentos em ^jj
i" Unturas o glbulos, os mais novos e bom C
o) preparados, os elementos de homeopalhia f
"- Na livraria n. 6e 8 da piara da
Independencia precisase Callar ao Sr.
Manoel Antonio Esteves, que foi altno-
I xa rife de Fernando.
Sirop du
DrFORGEF
JARABE DO FORGET.
Este \aiope esi approvado polos mais pmin Icomo sendo o molhor para curar constipad-oes, losse convulsa e outras
all'ecces dos brunchios, ataques de peilo, irritante* nervosas e insomnolencia>: urna colberada
pela manli, e outra noite i-o sullicicnles. O clt'cilo desie excelente xarope satisfaz ao mesmo
lempo o doente e o medico.
O dspos'Uo na mu larga do Ilusorio, botica de Bartholomeo Frane'nco de Souza, n. 30.
Lindos cortes de vestidos de seda pretos
de 2 saias
Ditos ditos de ditos de seda de cores
com babados
Ditos ditos de ditos de gaze phantazia
de cores
Roracras de fil de seda preta bordadas
Visitas de grosdcnaples preto bordadas
cora froco
Grosdcnaples de cores com quadrinhos
covado
Dito liso preto e decores, covado
Seda lavrada preta e branca, covado 18 e
Dila lisa preta e de cores, com 4 palmos
de largura, propria para forros
Cortes de vestido de seda de gaze trans-
parentes
Ditos de dilos de cambraia e seda, corle
Cambrsiasorlandys de cores, lindos pa-
droes, vara
: Manguitos de cambraia lisos e bordados
j Tiras e eolreracios bordados
\ Mantas de blonde brancas e pretas
l>.tas de fil de IdIio prclas
I Chales de seda de todas as cores
Lencos de cambraia de linho bordados
I Ditos de dila de algodo bordados
; Panno preto e de cores de todas as qua-
lidades, covado
. Casemiras idem dem dem
j Gollinhas de cambraia a
I Chales de touquim brancos
Ditos de merino bordados, lisos e es-
tampados de todas as qualdades
Eiifeites de vidrlho francezes pretos e
de cores
Aberturas para camisa de linho e algo-
do, brancas e de cores
Saias balao de varias qualidades
Tafet rxo, covado
Chitas francezas claras e escuras, co-
vado
Cassas francezas de cores, vara
Collarinhos de esguiao de linho mo-
dernos
Um conq.lelo sortimento de rotipa feita
sendo casacas, sobrecasacas, paletois,
colletes, caigas de muitas qualidades
de fazendas
Chapeos francezes finos, fi'uma moderna
Um soriimenlo completo de grvalas de
seda de todas as qualidades
Comisas francezas, peilos de linho e de
algodo brancas e de cores
Ditas de fusiao brancas e de cores
Ceroulas de linho e de algodao
Capollas brancas para noivasmuito finas
Um completo soriimenlo de fazendas
par vestido, sedas, la e seda, cam-
braia e seda tapadas e transparentes,
covado
Meias L-ruas brancas e de cores para
rtiCLinos
Dilasde seda para menina, par
Luvas de lio deLscocia, pardas, para
menino
Velludilho de cores, covado
Velbutina decoros, covado
Pulseiras de velludo pretas e de co-
res, o par
Ditas de soda idem idem
Um soriimenlo completo de lu-'as de
seda bordadas, lisas, para enhoras,
homens e menines, de todas as qua-
lidades
Cortes de collete de gorgurao de seda
de cores
Ditos de velludo muito finos
! Lencos de seda r.xos para senhora
Marqueztas ou sombrinbas de seda com
molas para senhora
3^500 ; Sapalnhosde merino bordados proprios
para baptisados, o par
U Casinetas de cores de duas largurasmui-
CSflflO I lo superiores, covado
SSOJSetira preto,encarnado e azul, proprio
para forros, com 4 palmos de largura,
fazenda nova covado
Selim liso de lodas ascores covado
Lencos de gorgurao de seda pretos
Relogios e obras do ouro
Cortes de casemira de cores a
i
MIMIHOTO.
Continua sob a mesma direccao do Ma-
r.oei de Mallos Toixeira Lima," professi :
em homeopalhia. As consullas cene 'e-
tes.
c
9
U200
S
35OO
19500
lOfcOOO
16} 00(1
.1500P
a
i
900
9
a
S60
I
9
bc50C

^ Botica ceelral bancetathica
Idr. sabxoT l pii\ho
^ Novos medicamentoshomeopalhicos 1 -
g viadosda Europa pelo Dr. Sabino.
g Estes meJicamiitos preparados espe-
^ cialmente segundo as necessidade s da ho-
Z meopaifaia no Brasil, vende se pelos pre-
'$ eos conhecidos na botica central homeo-
.'* palhica, ruado Saiilo Amaro (Mundo No-

:

I


i

n 6.

S2S0
f500
$800 j
I
8
15600
$3'/t
1*200
2C0(
l00(
a
l
SfO
1J000
1?600
I
9
5000
M II I
Rua do Brum (passando o chafariz.)
No Aerolito i\cste eslabeleeimciilo sembr Via grande sovtimento de me-
tA\ \\i jaj |&ra os eagcu\\os de assucar a saljer:
Machi ais le vapjc mo lernas, de ;^olpe cumprido, econmicas de combustivel, e def:icllimoassento ;
Ho.las l'ajia de {erro co:u cubos-la madeira largas, leves, fortes, e bem bataneadas";
Canos Je ferro, e portas d'aguaaira ditas, e serrilbas para rodas de madeira ; .
tfoenlas inteiras com virgens muito fortes, e convenientes ;
M/ias moe.alas com rodelas motoras >ara agua, cavallos, oubois, acunbadas em aguilhCts dcazs ;
Tai Ka t de ferro funlido e batido, e de cobre ;
Pares ebicas para o caldo, crivos e portas de ferro para as (ornalhas;
Alambiques de ferro, raoinhos de mandioca, fornos para cozer farinha ;
Roletas Jeutadas de todos os tamanbos para vapor, agua, cavallos oubois ;
AguilhOes, bronzes e parafusos, arados, eixos e rodas para carrocas, formas galvanizadas para purgar etc.,etc.
D. W. Bowman confia que'osseus freguezes acharo tudo digno da preferencia com
que o honram, pela longa experiencia que elle tera do mechanismo proprio para os agricul-
tores desta provincia, e pelo facto de mandar construir pessoalmente as suas obras as
mais acreditadas fabricas da Inglaterra, para onde elle faz viagem annual para o dito fim,
assim como pola coutinua^o da sua fabrica em Pernambuco, para modificar o mechanis-
mo a vontade de cada comprador, e de fazer os concertos de que podera necessitar.
EAU MINE
NATURALLE DE VICHY.
Deposito na botica ranceza rua da Cruz n.22.
i-m-m
\o
T3
mi
> ">. i -^ '^> tt r> ^ > f? AJt Fuiuicao (le lypos em
Lisboa.
A dmiiiistraoao gcral da imprensa nacional de
Li.-boa, proseguindo persereranlemente no em-
penho de dar o mai(>r desenvolvimenlo i. sua
fundi'.o de lypos, nm aprescnlar hoje 00 exa-
me consciencloso dos senhores typographos do
impeiio do Brasil um copioso sopplemento ao
S>eLmcn publicado em principios de 18D9.
Exerutado cen aquella perfoico e esmero quo
acreditaran! a prirneira publicarlo, a administra-
cao lisonjea-Be de que osle supilcnicn'o ser
apreciado nao s como urfi documento honroso
'para a lyppgraphia portugueza, mas tambem to-
mo um testimuiiho Insuspeito dos estoicos que
ha fcilo erra soliritude e boa vonlade jara ele-
var a ireprensa nacitnal de Lisboa calhcgoiia
de um estatclecirrc-uto typograonico de prirnei-
ra ordem.
Conim o supplemento que ora sahe i luz, rm
13 paginas de i"o 1 i >, 18 ditl'ercntes caracteres or-
dinarios e de phantesia desde corpo 6 al '
urna collercao mui bella de filetes de diverso de-
senho (corpos, 4,6,8, 10,12 e 16;, e nica pri-
morosa serie de clcheles [1 ll), gravodos pelo
famoso Marreln I.r-grand, e fundidos em pon-
tos, variando na largura eulre 16 e 6I ponlt s.
Quasi todos aquellos rara Icios sao fundidos
com esmero rm mairizes provenientes das acre-
ditadas officinas de Lauront & Deberny e Baiier
berg, de Pars, Haennel, de Borlim, e ooras, e
alguns gravados expressamente para este csla-
I belecimcnto, como por excmplo, os corpos 14 o
116, caracteres ordinarios, devides ao buril 1.0
Anbert, e os grandes lypos para rartaze, corpos
i litis,-l6e 592, abortos por atlistas poilug; ..-s
Na sua escolha, a qiieptrsidio nm gesto sebero,
leve-se principalmente coi vista satisfazer Ss ro-
cessidadesda typographia. Oscolchetesc ti!-tes
syst-'maticos, alem da elegancia do seu dse nho,
sao de um emprego ulilissimo, como se jr. cn-
rou demonstrfr em tima pequea >.-
que vai ser distribuida por tedas as officinas iy-
pogranhicas.
A administracao geral da mprensa nacional !c
i Lisboa, esperando que o supplemento so sen
Specimcn merec-i o elogio das pessoas entendi-
das, affiar.ca que nao descansar, procurando in-
ccssantemenlc allf nder a lodas as exigencii ? quo
tenham por alvo o progresso da arte.
As condicoes da venda sao as que repelidas
vezes se teem acnunciado, garanlindo-se u-da a
promplido e regularidade na salisfacao das rn-
commendas, por mais avulladas "que sejam.
Agentes da mprensa nacional de Lisboa no im-
perio do Brasil, no Rio de Janeiro, FranciSio
Tejieira Bastos; em Pernambuco, Amorim !r-
mos ; na Bahia, Espinheira & Companhia ; no
Maranho, viuva Rocha Santos & Filbos ; no
Para. Marlins & Irmos.
Assignatura debanhos frios, momos, de choque ou chuviscos (para urna pessoa)
tomados em 30 dias consecutivos. ,...........
30 candes paraos ditos banhos tomados em qualquer tempo ;......
15 Ditos dito dito dito .;....
7* ...:..
Banhos avulsos, aromticos, salgados esolphurosos aos procos annunciados.
Esta redoofSo de presos facilitar ao respeiuvel publico o gozo das vantagens que resullam
da frequencia de um eslabelecimento de urna utilidade inconteslavel, mas que infelizmente nao
estando em nosso hbitos, anda pouco conbecida e apreciada;
109000
159000
8000
4>000
^ Dr. Augusto Carneiro Monteiro di Sii-.a i
Santos, medico operador e parteiro pode 8>
ser procurado na casa Je sua residencia^
na rua do Rangel n. 16.
Precisa-se alugar urna prela que engomme
e faca o mais servico de casa de duas pessoas :
na rua do Amorim n. 33, segundo andar.
Precisa-se de um cont de res, a uro.,
dando-se hypolheca em bens de raz : quem ti-
ver nnunctepara ser procurado.


i
(6)
Alerta!!!
r'ugiodo quartel de cavallara no dia
21 do corrente mez. um cavallo a laz.fi o,
pe i'.eno, de crinas gVand s e marcado
110 quarto esqierdo com on, 23: quem
o ti ver retido em seu poder e quizer ter
a Ij ni lade de remette-lo aquelle lugar,
sera' gratificado conscienciosamente.
O abaixo assignado declara ao
publico que desde o dia 15 do correte
detxou de ser prossor de latim do col-
leg'io do Si. Jeronymo Pereira Villar.
llccife, 17 dejliio 1860.
Manoel Francisco Co'.ho.
piuca.
Vio lendn havi lo audiencia do Illm. Sr. Dr.
jtliz dos feilos daf.izenda, no dia 26 do correute,
li :a i .mserida pira a de 2 do prximo mez de
agosto, a renda da casa terrea com solio sita na
ra da Palma n. 27, avalad* por 2:8005, penho-
ra la pela (alenda a Jos Ilygino de Miranda,
como fiador do cx-collcclor da Boa-Vista Antonio
G raido de Carvallio. r.ecife27de julho del830.
0 aolifilador, F. X. 1'. de Britc.
Na livraria ns. 0 e 8 da prac;a da Indepen-
den ia precisa-se fallar ao Sr.alfcrcs,Tliom Go-
ibcs Vieira Lima.
Precisa-se do um caixeiro para taberna,
que lenha pratica da raesma, pois noscduvida
dar bu:n ordena Jo, teudo as habililacoes neces-
sarias a quem convier, dirija-se a "ra da Ca-
li 'i,i dn Recite n. 46.qne adiar com quem tratar.
A luga-se um armazem em boa locadade,
propria para urna grande taberna ou loja de mar-
:in lia por ter bastantes commolos : a .tratar no
d S Pedro n. 6, armazem.
Antonio Joaquim da Cesta e Silva fazseien-
le ao respeilavel corpo do commcrcio que tem
justo c contrata Jo com o Sr. Antonio Jos Gon-
>;i"-.s Plexeoseu estabelecimento de moMudos
na liavassadasCruzes n. t4, livre e desero-
lo do activo e passivo, e convida a seus
. ires a aprcsenlar suas contas crrenles no
prazo de 8 das da data desle. Itecife 27 de julho
de 1860.
Joachim Josepb Leboig e sui mulher, Bel-
gas, seguem para a Franca.
Allenco.

A audiencias do juizo especial do commercio
leraa lugar nos das de quarla-feira de loJas as
las, e ao meio dia.
Ni ra do Rangel, estabelecimento n. 20,
si una carta viuda de Goianna para o Illm.
Si Francelino Americo de Albuquerquc Mello.
0 capilSo Johii Swioton, subdito de S. M.
!'. innica, segu para a Europa.
Os abaixo SSgnados avisam ao Sr. Paulo
isco de Bezendc que nao pode seguir para
R i de Jaooiro s.-m que se enlcnda com os
os. Silva A: Molla
A p;ssoa que annunciou encar-
:'.'./ ir-se le roupa pira lavar em um si-
tio da Capunpa djronte do Sr. Aran-
te;, queira dirigir-se a ra das Cruzes
n. 20, segundo andar.
Offerece-se um Iwmem para fetor de si-
' i, i ira (i que tem as necessarias habilitar/oes
ir ia ra da Seuzala Nova, taberna n.26.
Miguel Jos Aires vai s provincias do sul
da imperio.
linho bordados para senhoras, ditos lisos para
hornera por prego commodo, satas bordadas a
3500, ditas muito finas a 5&. Anda tem um
restinho de chales de toquira a 30, cortes de
vestido de seda de cores muito lindas e superio-
res qualidades a 100$, que j se venderam a
150$, capotinhos prelos e manteletes pretosde
ricos gosios a 20, 25 e 305, os roais superio-
res chales de Casemira eslampados, muito finos a ~T ^"y*'W L u9
tas, adamascadas, muito superiores a 59, ditas "hora a 29, ditas de algodio para hornera a 320,
para rosto delinho a 15?, chitas francezas de su- bonp'"-**l,A phnrn A
perior qualidade, lano escuras como eraras a
DIARIO DE PEBWAB1BUCO. TERCA FEIBA 31 DE JULHO DE 1860.
200, 280, 320 400 e 440 rs. o cov.do, ricas de escolia
Compras.
C'i npiarr.-se quaesquer nmeros
do Diario de Pernambuco de 182o a
18f5, estejam ou mo certas as c llec-
q-'i !s ot faltein nmeros : na bvraria n.
(J 1 i piara di I udependencia.
Compra-s ouro em moedas de-i.ig brasi-
, 163 porl ig le t : na escriplorio de Ma-
le Oliveira & l-illio no Urgo do Cor-
P '
-so escra vos de ambos os sexos de 12
j- n os, para fra da provincia, se lirercm boa
f" i: o forcm s idius, paga-se bem : na ra Di-
I incisco Matbias Pereira
sta i. ti.
C am-se os-
era vos.
, vedem-se e troca ni-se
[ni| eradornJ79, primein
,------------- ("^"""i'i, eque nao
epossivel aqu se poder mencionar nem a quarta
parte dellas, no enlamo 03 freguezes chegando e
querendo comprar nao rao sem fazenda
Coral.
Vende-se verdadeiro coral de raz, na ra lar-
ga do Rosario, passando a botica, a sesunda loja
de miudezas n rap de Lisboa, e muitas
mais quahdades de rap assim como m
miudezas muito era corita e s vista do com-
prador se dir o prego de ludo.
Cheguem ao barato
O Pregui-;a est queimando, em sua loja na
ruado Queimado n. 2.
Teas de brelanha de rolo com 10 varas a
25?, casemira escura infestada propria para cal-
ca, collete e palilots a 960 rs. o covado, cambraia
organdy de muito bom gosto a 480 rs. a vara
dita liza transparente muito fina a 39, 4$, (9,
e 69 a peca, dita lapada, com 10 varas a 59 e
6S> a peca, chitas largas de molernos e escomidos
padroes a 240, 260 e 280 rs. o covado, riqu-
simos chales de merino eslampado a 7e89
ditos bordados com duas palmas, fazenda muit
delicada a 9? cad, um, ditos cora urna s pal-
ma, muito finos a 85500, ditos lizos com fran-
jas de seda a 5, lencos de cassa com barra a
100, 120 e 160 c .da um, meias muito finas pa-
ra senhora a 4$ a duzia, dias de boa qualidade
a 35 e 3&500 a duzia, chitas francezas de ricos
desenhos, para coberu a 280 rs. o covado, chi-
tas escuras inglezas a 5900 a poga, e a liJO rs.
o covado, b'im branco de puro linho a 1
15200 e 15600 a vara, dito proto muito encor-
pado a 15500 a vara, brilhantina azul a 400, rs.
o covado, alpacas de difierentes cores a 360 rs. o
covado, cesemiras prelas finas a 2&500, 35 e
35500 o covado, carabria preta e desalieos a
OO rs. a vara, e ouiras muitas fazendas que se
far patente ao comprador, e de todas se darao
amostras com penhr.
Urna casa frrea com
soao.
Vcnde-se urna casa torrea em chaos proprios
Ella omFura de Portas, lado da mar grande
ra do Pilar 53 : a tratar na ra do Brum n'
Ib, armazera do Manoel Jos de S Araujo.
\endc-sc;uma negra fula, bonita fiura
moca coxinha, engomma scrrivelnienle e costu-
ra, e e Iavadelra. o quem a comprar se dir o mo-
tivo por qu-se vende : na ra do Brum n 10' ar-
mazem de Manoel Jos de S Araujo. '
Taclias para engento
Fundi^o de ferro e bronze
M JVOVA
Loja de miudezas na ra
DireitaN.SS,
Pianos
bonecas de choro a 440, 500, '640 e 800 rs., bo-,
loes de osso a 240 a groza, ditos brancos de louca '
a 140, ditos de cores a 160. bolees pira meninas'
Saunders Brothers & C. tem para vender em
seu armazem, na praga do Corpo Santo n. 11,
alguns pianos do ultimo gosto. recenlimente
chegados, dos bem conhecidos e acreditados fa-
bricantes J. Broadwood ASons de Londres,
MjdlO Droprios nara este clima.
m
,iu/.c.a uc t'i-iiii.i m a de maozinha a 1400, linteiros proprios para via- I
gem a 320, obreias de cola a 100 rs., resmas de!
papel de quadrinbos a 4#300, caiiinhas de Dapel
sorlidas em cores a 1JJ. ditas de quadrinlios a
800 rs., fo'lias de papel arrendado e anvelopes a '
240, ditas com flores a 160, penles de alisar de'
baleia a 2t0 e 260, ditos de borncha para bichos
a 440, ditos truvessos para meninas a 640, ditos
de massa para atar cabello a 900 rs., ditos vira- j
dos a imitacao de tartaruga algliOO, ditos doura-
dos a1g800, ditos de alisar de borracha a 600 rs.,'
ditos de bfalo branco para bichos a 280, ditos 1
para alisar a 500 rs., linha do ga branca a 800 e
lg. dita preta a 900 rs., miada de linha de peso '
a 120, linha para marca a 20 rs., filas com col-1
cheles a 500 rs. a vara, pega de galo de linho
com 10 varas a 1J500, dita de bie.o com 10 varas
Pechincha sem igual.
? Vendem-se superiores camisas de
fustao edius de madapolo muito fino a
2^, cortes de casemira ingleza dequadri-
nhos de superior qualidade a 4fl500 e 5j
colleles feilos de gorgurao de seda e ditos
de fustao a 3*500 e 4, calcas de brira de
cor a 4g. cortes de superior barege de se-
da a 209 e as modernas victorias de al-
paca de seda para vestidos de senhora a
700 rs. o covado, tambera se vende saias
bailo muito boas de roueselina c dilas de
madapolo a 4g500e 5g, gollinhas de li-
nho a 640 rs., de todas estas fazendas
existe urna pequea poreo que se vende
por este preco para acab'ar : na loja de
Augusto & Perdigo ra da Cideia do Re-
cite n. 23
Arados americanos e machinas
a 600,800. ljje IgiOO, ditas de renda a 600, 800, i nara lavir rnn>. ,... j o n
900 e l?f300. babados do Porto 1 120, 140 e 180 P lavar roupa em casa de S. P. Jo-
a vara, pecas de tranca de la de caroc a 60 rs., I hnston & C. ra da Snzala n A9
Otas de sed,, lavrada de largura de 5 dedos com _
pinta de mofo a 320, dilas finas a 640 a vara, cai- \ KSI^SB^-SttSlB
xiuha com grampas a 60 rs., toucadores de jaca- "
rend 3 2*to0, ditos a 3#200 e 4!. vlsporas a 900
rs., carias finas porluguezas a 2;}700, dilas finas1
francezas a 2g800e 3g800 a duzia, anvelope sor- !
tido em cores a 1J280, lamparinas para tres me- !
zes a 60 rs., ditas para seis mezas a 100 rs., sa-!
patinhos de merino proprios pira baptisados a
1S200. borzeguins de laa a 800 11 900 rs., ataca-
dores chatos de algodio a 00 rs., ditos rolicosa1
100 rs gravatinhas a Pinaud s 1*400.
Alcatifa.
Campos & Lima, na ra do Crespo n.
16, tem para vender alcatifa com 4 pal-
mos de largura de muito boa qualidade
e propria para alcatifar, salas e igrejas a
800 rs. o covado, dinheiro a vista.
REMEDIO INCOMPARAVEL.
UNGENTO HOLLOWAT.
Milharesde individuos de todas as na^oes po-
dem testemunhar as virtudes deste remedio in-
comparavel e provar em caso necessario, quo,
pelo uso que delle fizeram tem seu corpo e mem-
bros inteiramenle saos depois de haver emprega-
do intilmente outros tratamentos. Cada pesoa
poder-se-haconvencerdessascura maravilhosas
pela leitura dos peridicos, que lh'as relatam
todos os das ha muitos annos ; e a maior parte
della sao to sor prndenles que admiran; o8
medico mais celebres. Quanlas pessoas reco_
braram eom este soberano remedio o uso de seu
bracos e pernas. depois de ter permanecido lon-
go lempo nos hospitaes, onde de viam soffrer s
amputacaol Dellas ha muitas que haveudo dei-
xado esses asylos de padecimeutos, para seno
submetlerem essa operacao dolorosa foram
curadas completamente, mediante o uso desse
preciosoremedio. Algumas das taes pessoa na
enfuso de seu recouhecimento declararam es
tes resultados benficos diante do lord correge-
dor e outros magistrados, afim de maisauteuti-
carem suairmaliva.
Ninguem desesperara do estsdo de saude sa
'ivesse bastante confianza para ensaiar este re-
medio constantemente seguindo algum lempo o
raentralatoquenecessitassca natureza doma.,
cujo resultado seria prova rincontestavelmeute
Ouetudocura.
O ungento e til, mais particu-
larmente nos seguintes casos.
Chitas
DB
Vendas.
Novas sementes
tu I i ce,
- no 1 ip .i'j-lu^.i! chegado esle mez:
na loja de ferrngons na.ra da Cadeia do
Bi H n. 50 A, de Vidal ii Bastos.
J "I .
Francisco Antonio Correia Cardozo*
tem um grande sortimento de'
tacllas de ferro fundido, assim
como se faz econcerta-se qual-
quer obra tauto de ferro fun-
dido como batido.
largas, francezas, riquis-
simos padres, a 240
rs. o covado,
tendo entre ellas miudinhas, c de quadros. de
mu lindo gosto ; na ra do Queimado, loja n.
18 A, esquina que volta para o ra estreita do
Rosario,
Bolinas de Slili.
A 13$000
o par do bolinas para homem, siendo de pellica,
cordavac, bezerro, e de pellica gaspiado de cou-
ro de lustre : na ra do Crespo, loja amare'.la
uumero 8.
Grande pecliinclia,
Para acabar.
Covado a 200, c '00 rs.
No armazem da ra do Queimado n. 19, ven-
dc-se chita franceza fiua, cores futas, a 200 rs. o
covado, cambraia miudinha a 500 rs. o covado
por a fazenda ser muito barata nao se dio amos-
tras ; venham antes que se acabem.
Em casa de Rabe Scl-mettan &
C, ra da Cadeia n. 57, vendem-se
elegantes pianos doafamado fabrican-
te Traumann de Hamburgo.
Potassa da Russia
E CAL DE LISBOA.
No bem conhec'ido e acreditado deposito da
ra da Cadeia do Recife n. 12, ha para vender
potassa da Russia e da do Rio de Janeiro, nova
e desuperior qualidade, assim como tambem
cal virgem em pedra : ludo or urecos muito
razoaveis
Alporcas
! Caimbras
Callos,
anee res.
Cortaduras,
ores de cabeca.
-das costas,
""dos rnombros.
Enierndades da cutis
emgcral.
Oilas doanus.
Erupcoes e escorbti-
cas.
Fistulasno abdomen.
Fnaldade ou falta de
calor as extremida-
des.
Frieiras.
Gengiva escalda4as.
Inchagoes
Inflammacao doflgado.
GRA^DE S0RTD1EM0
DB
[Fazealase obras leitas
Inflammacao dabexiga.
da matriz
Lepra.
Males das piernas.
dos peilos.
de olhos.
Mordeduras de reptis.
Picadura de mosquitos.
Pulmcs.
Queimadelas.
Sarna
Supuraces ptridas
Tiuha, em qualquer par-
te que seja.
Tremor de ervos.
Ulceras na bocea.
do figado.
dasarticulaces.
Veas torcidas ou noda-
das as pernas.
NA
Pechiiiclia.
A 200 rs. o covado.
Armazem de fazendas, ra do Quei-
mado n. 10.
Cambraia d cor miudinha mullo fina, fazenda
pechincha a 200 rs. o covado, para acabar.
Nesle armazem de molhados con-
dos proprielarioa. P maior parle delles recebidos em d.reiluia por conta '
Mantciga ing\cza e franeeza
s^E^mS.nVa ^ lCm VDd amercadj de' 8t)0 ^a
e em barril
SA1W S0RT1MEXT0
DE
las e roupa
NA LOJA E AKHAZEM
DE
Joaqaim Rodrigues lavares de Mello
RA DO QUEMADO N. 39
t.M SIA LOJA DE QITATRO POR1AS.
Tem um completo sortimento di roupa foila,
h convida a tolos os seus freguezes e todas as
pessoas que desejarem ter um sohrecassco bem
fe i lo, ou um calca ou collete, do dirhjirem-se a
esta estabelecimento que encontrar) um Lbil
artista, che-alo ltimamente de Lisboa, para
desempenlur as obras a vontade dos freguezes.
l lem um grande sortimento de palitols de ca-
semira cor de rap e outros escuros, que se ven-
dem a 12, ouiros de casemira de quadrinhos
da mus fina que ha no mercado a 16?, ditos
de mene stima 12, ditos de alpaka muito
fina a 6?, dito> francezos sobrerasacados a 12
ditos de panno fino a 20, 25, e 30, sobre!
casacas francezas muito bem feitas a 35, cal-
cas fe.tas da mais fina casemira a 10, ditss de
Lrim ede fustao por preso commodo, um grande
SKUmenlo de colleles de casemira a 5, ditos de
outras fazenlas por preco commodo, um grande
sorimento de sa patos de lapete de gosto muito
apurado a 2, ditos de borracha a 2500, cha-
peos de castor muito superiores a 16, ditos de se-
di, dosmelhoresquetem vi ndo ao mercado a! 0
d.tos de sol. iaglezes a 10, ditos muitos bons
12, ditos francezes a 8, ditos'grandes de paa-
n) a 4, um completo sortimento de gollinhas e
manguitos, liras bordadas, e entre raeios muito
proprio para collerinhos da meninos e travessei-
ros por preco commodo, camisas bordadas que
serven para batisaJo de criancas e para passeio
a 8-, 10 e 12, ricos lencos de cambraia da
Qucijos menlos
jqT^e^SsSSffc vislado gasto
Quciio prato
os mais novos que exislem no mercado a 1 a libra, em porco se far ab.liraen.o.
A.mcixas vaucczas
S1^1^^* **.. i-*, de vidro contendo cada urna 3 libra
., ^lus^arda iugleza e franceza
em frascos a 6i0 rs. e em potes franceza a 800 rs cada um.
VerAa&eiros figos de comadre
07 camnhas de 8 libras elegantemente enfeitadas proprias para mimo a 1S600 rs.
alac\vin\ia iugleza
a mais nova que ha no mercado a 240 rs. a libra e em barrica com 1 arroba por 4.
Potes vidrados
dela\meX^r^rga.:uT q,,a'quor lq'ido de 400 aW rs-"da -
Ajonendoas concitadas proprias para sortes
,., de S Joao
a 1$ a libra e em frasquinhos, conlendo 1 1|2 libra por 2.
Ck preto, uvson e pcrola
os melhores que ha neste mercado de 1600.2 e 250O a libra.
Macas em caixinlias de 8 libras
contendo cada urna difierentes qualidades a 450O.
PaVitos dts denles Ucnados
em molhos cam 20 macinhos cada um por 200 rs.
TijoVo Crancez
proprios para limpar faca a 200 rs.
Conservas inglezas e francezas
em latas e em frascos de differcnles qualidades.
Presnntos, cnonricas e paios
o mais novo que ha neste genero a 480. 640 e 720 rs. a libra.
lalas de bolacninna de soda
de diirerentes qualidades a 1600 em porcao se far algum abalimenlo.
res aualIrtS J*nde?"M ,A spg'ntes gneros ludo recentemente chegado e de uoerio-
brican P rfB i i.kpreSUDl0S.a 48 rs' a hbra- cho""ca muito nova, marmelada do mais afamado ta
wrmacetebVrain i fncezas.charapagne das mais acreditadas marcas, cerveias defdU
loPuaTrauiteoba vas U^'^^^^'r"'^100 de W"' azeiled;'ce Pu^cao..^
molhados, por isso'prome^ o nro^ gen(T que encO'"""o tendentes a
^soa
^tonSaSr-^^--^^
luoja e armazem
DE
[Ges&BastoJ
Na ru3 do Queimad ) n.
46, frente amarella.
gj Grande e variado sortimento de sobre-
a# casacase casacas de pannos finos pretos
^ o de cores a 28. 30J e 35$. paletots dos
cw mesmos pannos prelos e de cores a 28jj[,
flt 205 2{Se 23, ditos de casemira mcscla-
W dos de superior gosto a 163 e 18, ditos
/fo das mesmas casemiras saceos modelo
H inglez 10, 12, 14 e 15. ditos de al-
Jg paca preta fina siccos a 4, ditos sobro-
II casa tambem de alpaca a 73,8,$e9, d-
9 tos de merino setim a 10J, ditos de me-
m rinft de corJo a 9j. calcas pretas das
? mesmas fazendas a 5 e 6j[, colleles pa-
^ ra luto da mesma fazendi, paletots de
a, brim trancado a 5g, ditos pardos e de
s* fustao a 4 e 5g, calis de casemira de
T. cor e prelas a 7, 8, 9J e 10, ditos das
^g mesmas casemiras para menino a 6g, 7
e 8, ditos de brim para homem a 3,
300. 4 e 5j, ditos brancos finos a 5,
6$ e 7, ditos de meia casemira a 4 e
5, colletes de casemiras preta e de co-
res a 5g, e 6, ditos de gorgurao de seda
g brancos e de cores a 5 e 6$, ditos de
velludo prelo e de cores a 93 e 10, ditos
de brim branco e de cor a3, 33500 e4,
palitols de panno fino para menino a
15, 16 e 18. ditos de casemira de cor
a 73, 8a e 93, ditos de alpaca a 3 e 33500,
(y sobrecasacas de alpaca tambera pa.-a me-
U nio a 5e 6, camisas para os mesmos
SR de cores o brancas a duzia 15$, 16 e 20,
||j meias cruas c pintadas para menino de
todos os lmannos, calcas de brim para
P os mesmos a JgOO e 3,* colarinho de li-
* nho a 6000aduzia, toalhas de linho pa-
* ra miios a 900 rs. cala urna, casaveques
P de cambraia muito fina e modernos pelo -
* diminuto preco de 12, chapeos com abas f
SS! de lustre a 5, camisas para homem de *L
* todas as qualidades. seroulas para ho- *
5, mem a 16, 20 e 25 a duzia. veslimen- ||
tas para menino de 3 a 8 annos, sendo
a calca, jaquelae coletes ludo por 10, co- S
jg bertas de fustao a 6, toalhas de linho ijj
su para mesa grande a 7 e 8, camisas in-
Qt gl-zas novamentechegada a 36g a duzia jl
Vendem-se carneiros gordos e baratos; na
ra do Colovello, padaria do leao do norte.
------------C3.....---------------------t-------------------
Vende-se este ungento no estabeciraento
geralde Londres n. 224, Strand, e na loja de
todos os boticarios droguistas e outras pessoas
encarroadas de sua venda em toda a America
do snl.Havana e Hespanha.
Vende-se a800 rs., cada bocetinha contm
urna instruccao em prtuguez para o modo de
fazer uso deste ungento.
O deposito geral em casa do Sr. Soum,
pharmaceutico, na ra da Crun. 22, em Per-
nambu.10.
BWSeHM8MI H8MMM MMM9
I Champanha,
H Campos & Lima, na ra do Crespo n.
a?; 16, lem para vender urna porcao de gi-
S gos cora champanha de superior qua-
H dade a 20 o gigo.
mmmmm tmm mmmmx
CUMNi
- _
Superiores charutos de Simas ; vende Jos
Luiz de Oliveira Azevado, no seu armazem na
travessa da Madre de Dos n. 5.
Na fabrica de caldeireiro da ra Imperial
junio a fabrica de sabo, e na ra Nova, loja de
ferragens n. 37, ha una grande porcao de folhas
de zinco, j preparada para telhados. e pelo di-
minuto preco de 140 is. a libra.
Sabo do deposito do Rio
de Janeiro.
Vendem por preco mdico, Almeida Gomes
Alves & C, na ra da Cruz n. 27.
Grande pechincha
Cassas muito finas francezas, covado a 240 rs.,
assim como chitas francezas a 200, 240 e 260 rs.-
na ra do Queimado n. 44 ; a ellas, que se
acabam.
Vendem-se essencias pra tirar nodoas de
gordura, cera, etc., etc., em panos de la, sedas,
sem alterar a cor nem o lecido : na loja de ca-
bos, no largo do Corpo Santo n. 21, esquina da
ra do Encantamento.
Fumo de rolos.
Ra do Cordoniz n. 8.
Vende-se fumo em rolos a 8$ a arroba, sendo
sua qualidade muito boa, quer em grandes ou
pequeuas porces para fechar oontas : a elle, oue
est se acabando.
Oueijos do serlao.
Ra estreita do Rosario n. 18
Vendem-se queijos do sertao muito novos, re-
centemente ehegados. os melhores que se pode
encontrar no mercado, queijos do reino os mais
novos que possivel. assim como superior mar-
melaia e doce de goiaba, vinho do Porto enenr-
rafado, manleiga ingleza, dita franceza e raassas
para sopa, de todas as qualidades, todos os g-
neros os mais novos que ha no mercado, e com
i a vista dos fregueies se far todo negocio.
Fazendas finas e
roupa feita.
Augusto & Perdigo.
Com loja na ra da Cadeia do Roeife n. 23
vendem e dao amostras as seguintes fazendas :
Corles de vestidos de seda prelos e decores.
Cortes de ditos de barege, de tarlalana e dega-
ze de seda.
Carabraias decores, brancas e organdys.
Aniiuinhas para saias, saias balao, de clina, ma-
dapolo e bordadas.
Lencos de labyrintho do Aracaty e francezes
Chapeos amazonas de palna e de seda para se-
nhoras e meninas.
Enfeiles de froco, de vldrilho e de flores.
Pentesde tartaruga, iraperatriz e outros goslos.
Manguitos e golas, ponto inglez, fraucez e mis-
sanga.
Vestuarios de fustao, de la e de seda para
enanca.
Manteletes, taimas e pelerinas de difierentes qua-
lidades.
Chales de touquira, de merino e de l de pona
redonda.
Luvasde pellica brancas, pretas e de cores.
Vestidos de bloud, mantas de dito, capellas e
flores solas.
Sinturoes, camisas do linho e esparlilhos para
senhora.
Perfumaras finas, saboncJes e agua de colonia.
Casacas, sobrecasacas e paletots de panno prelo
e de cor.
Paletotsde alpaca, de seda e de linho.
Caigas de casemira de cor, pretas e de brim.
Camisas de madapolo, de linho inglez e de la.
Seroulas de linho e de meia.
Malas, saceos, apctreixiis para viagem.
Chancas para inveruos, bolinas de Meii e outros
fabiicantes. i
Chapeos do Chyfi. de massa e de feltro para ho-
mem.
Charutos manilha. havana Rio de Janeiro e
Baha.
Araeadoas confeitadas para sor-
tes de S. Antonio, S. Joao e S. Pedro e
tambera pora presentes a 2# o rusco,
vende-se na loja de Leite & li mao, ra
da Cadeia do Recife n. 48.
Relogios.
Vende-se em casa de Johnston Pater & C, ra
do Vigario n. 3, um bellosortimento de relogios
de ouro, patenta inglez, de um dos mais afa-
mados fabricantes de Liverpool ; tambora urna
ranedade de bonitos trancelins para os mesmos.
Espirito de vinho com M
45 Ra Direila45
Este estabelecimento oerece ao pu-
blico um bello e rico sortimento por
precos convenientes, a saber :
Homem.
Borzeguins imperiaes..... 10>000
Ditos aristocrticos....... 9$000
Ditos burguezes........ 7#000
Ditos democrticos...... (J.sOOO
Meio borzeguins patente. CfOO
Sapa toes nobreza....... CsOOO
Ditos infantes......., 5$000
Ditos de bnlia (3 1|2 bateras). C$000
Ditos fragata (sola dupla). 5#000
Sapa tos de salto (do tom). 6$000
Ditos de petimetre...... 5#000
Ditos bailadnos........ 5#500
Ditos impermeaveis. ...... 2#500
Senhora.
Borzeguins primeir classe(sal-
to de quebrar).......5$000
Ditos de segunda classe (quebra
cambada). .,,...,. 4800
Ditos todos de merino (sallo
dengoso).........4$500
Meninos e meninas.
SapatOes de forca. ...... 4#000
Ditos de arranca........ 5$500
Boizeguins resistencia 4$ e 5^800
LOJA DO VAPOR.
Grande e vanado sorlimento de calcado fran-
cs, roupa feita, miudezas finas c perfumaras
ludo por menos do que em outras parles : na lo-
ja do vapor na ra Nova n. 7.
SISTEMA MEDICO DEIIOLLOWAY.
PILULAS HOLLWOYA.
Este lnestimavel especifico, composto inteira-
menle de hervas medicinaos, nao contm mercu-
rio, nem alguma outra substancia delecteria.Be
nigno mais tenra infancia, e a compleico mais
delicada igualmente prompto e segjno para
desarreigar o mal na compleico mais obusta ;
inteiramente innocente em suas operares e ef-
feitos; pois busca e remore as doencas de qual-
quer especie egro por mais antigs e ienazes
que seam.
Entre milhares de pessoas curadas com este
remedio, muitas que j estavam as portas da
raorte, preservando emscu uso: conseguiram
recobrar a saude e torgas, depois de haver tenta-
do intilmente todos os outros remedios.
As mais afictas nao devem entregar-se a de-
sesperarlo ; facam um competente ensaio dos
efficazes effeitos desta assombrosa medicina, e
prestes recuperaro o beneficio da saude.
Nao se perca lempo em tomar este remedio
para qnaiquer das seguintes enferraidades :
Accidentes epilpticos. Febreto da especie.
Alporcas.
Ampolas.
Areias[nialde).
Asthma.
Clicas
Convulses.
Oebilidade ouextenua-
co.
Debilidade ou falta de
forcas para qualquer
cousa.
Dysinteria.
Dor de garganta,
de barriga,
nos rins.
Dureza no ventre.
Enfeimidades no ventre.
Dilas rio figado.
D"as venreas,
r-nxaqueca
f'Tysippla.
f e"re biliosas
Pebretointernitente.
Vendem-se estas pilulas no estabelecimento
geral de Londres n. 224, Strand, e na loja de
todos os boticarios droguistas e outras pessoas
encarregadas de sua venda em toda a America do
Sul, Havana e Hespanha.
Vendem-se as bocelidhas a 800 rs. cada aia
dellas, contm urna instruccao em portuguez pa-
ra explicar o modo de se usar destas pilulas.
O deposito geral em casa do Sr. Soum
pharmaceutico, na ra da Cruz n. 2, em Per-
'larub o-
Golta.
Hemorrhoidas.
Hydropesia.
Ictericia.
Indigesles.
Inflammardes.
Ir r eg u la ridades
menslruago.
jmbrigasde toda es-
pecie.
Mal de pedra.
Manchas na cutis.
Obstrucco de vertre
Phtysica ou consin,p
pulmonar.
Betencao de ouil
Rheuraatismo.
Symptomas secunda-
rios
Tumores.
Tico doloroso.
Ulceras.
Venreo (mal).
Botica.
Bartholomeu Francisco de Souza, ra larga
do Rosario n. 36, rende os seguinte medica-
mentos :
Rob L'Affecteur.
Pilulas contrasezoes.
Dilas regetaes.
Salsaparrilha Bristol.
DitaSauds.
Vermfugo inglez.
Jarope do Bosque.
Pilulas americanas (contra febres).
Ungento Holloway.
Pilulas do dito.
Ellixiranti-asmathico.
Vidrosde boca larga com rolhas, de 2 oncas i
121ibras. '
Assim como tem um grande sortimenfo de pa-
pel para forro de sala, o qual vende a modiic
Pre. o
Vendem-te libras sterlinas, em
casa de N. O. Bieber 4 C. : ra da Cruz
n. 4.
I Seguro coolra Fogo !
COMFAUHIA
graos.
Vande-se espirito de vinho rerdadeirocom 44
^ros, chegado da Europa, as garrafas ou as ca-
indas na ra larga do Rosario n. 36
Ra daSenzala Nova n. 42
Vende-se em casa de S. P. Jonhston & C. va-
quetas de lustre para carros, seliins esilhesin-
glezes, candeeiros e casticaes bronzeados, lo-
nas inglezas, fio de vela, chicote para carros, e
montaa, arreios para carro de um e dous :aval-
os. e relogios d'ouro patente inalezea
Vasos, figuras, pinhas e
globos de louca para
jardimeportes.
Vendem-se por preco commodo, na ra do A-
morim n.41.
Vende-se um prelo de 2-2 annos, croulo
official de carapina e boleeiro ; na ra do Hospi-
cio, casa de Thomaz de^Aquino Fonseca, das 7 s
9 da manhaa, e das 3 s 6 da larde.
Para liquidar.
Na loja que foi de Claudiano Oliveira
na ra da Cadeia do Recife n. 55, ven-
de-se fazendas de muito bom gosto e por
menos de seu cinto para liquidar-se, os
freguezes encontrarfio um bello sorli-
mento do que bom e barato.
LONDRES
AGENTES
I
e
IC J. Astley & Coinpanhia. S
para
Vende-se
1 Formas de ferro
purgar assucar.
SEuchadas de ferro, t
Ferro sueco.
SAco de Trieste.
SEstanho em barra.
Pregn de composico. 6
Brim de vela.
! Agurdente de Franca,
a Palhinhaparamarcineiro:!
I no armazem de C. J. As-!
Melles de"uarar*"**
propnas para flores a-lifici.es e outros enfeiies
vendem-se na ra da Cruz n. 27,
.......
.


DIABIO DE PERNAMBUCO. TERCA FE1TU 3A DEL JULHO DE 1860.
DE
Sita na rua Imperial n 118 e 120 jnato a fabrica le sabao.
DE
Sebastio J. da Silva dirigida por Francisco Bclmiro da Costa
J?fsle. ^l?.b.el?clnenl0,halSCI?Pre ProraP . pellas de cubre, lcncucs de ferro a lalao.fcrro suecia inglez de lodas as diraensoes, safrVT tornos
e folies para forreros etc., e ouiros muitosartigos por menos precedo auermut a qualae
parte, deseniponhando se toda e qualquer encomrnenda com presteza e perfeicao jcoSida
epara com..,.>d.ade dos.freguezes que se dignaren, honrarem-nos com a sua,onfianca acha
,o na ra Nova a. 37 loja de ferragens pessoa habilitada para tomar nota dw enconamendas
Ferros; de en-
gommar
econmicos
a 5#000.
Esles n agnifleos fer-
ros achac]-se a venda
no armaz>m de fazen-
das de Rnymundo Car-
los Leile .k Irmo, ra
da Impenlriz n. 10.
en
avRJS
GRANDE ARMAZEM
1 Grammaticaineie-
Trapiche de depsitos, al-
fandegadon. 19.
L.avgo da asscmMa.
s>>3

Ha continuamente para vender nesle trapiche
.saceos de feijo mulaliiiho muito ni vo co
queires, (arioha de mandioca de diversas
dades, niilho, fatulo superior era saceos muito i 3Q^g trar
grandes, arroz do Maranho, cera de carnauba, !j?H! ft
,. Seus. propnetartos ofTerecera a seus numerosos freguezes e ao publico em geral toda e
palquer obra manufacturada era seu rccorihecido estafctecimento a saber: macanas "e Vapor de
odos os tamanhos rodas d'agua para engenhos lodas de ferro ou para cubos de madeira moen-
aseiaeasmoendas, tachas de ferio batido e fundido de todos os Umanh'sj guindastes rub-
ios e bombas, rodas, rodetes, agu.Ihoes e boceas par fornalha, machinas pira amassa, man-
dioca e para dcscarucar algodao, prencas para mandioca e oleo Je riclni, porles radaria co-
uranas e moinhos de vento, arados, cultiva Joaes, pontes, -aldefras e tanques, boiaSg al varen a
botes e tolas as obras de raachimsrao E*ecuta-se qualquer obra seja qual f sua natu eza ndns
des nhos ou moldes que para tal fina forera presentados. Recebera-se ncomraendas neste esla-
telecimento na ra do Brura n 28 A e na ra do Collegio hoje do Imperador n. morad a do "al-
Zl^!*3!S!**Joa(luim da C08t"Pereira-Clm o. wSiSSSrtt td m
za de OIIendorT.
Xovo metiiodi. pira aprender a lr,
fcg a cscrever e a fallar inglez em 6 mezo,
||= ,obra nteiramente nova, para uso de
|**= .todos os estabeleciinentos de insh iu Iggz pblicos e particulares. V'endc-e na
|g jprara de Pedro 11 (antigo largo Co Col-
isa legio) n. 37, segundo and ir.
o hbil KS8S
8|^ 'cobertos e descobertos, pequeos e grandes, do
>n- |^g ouro patente inglez, para homem e senhora,
em dito armazem um grande e variado sortimeuto de rounas RP de um Jsmelhoies fabricantes de
rn,,s ,,, -u. ,.,. -* .-11 &r**^n^CdS^T2^^,c paT 12ftfitf et
do por precos commodos e em grandes porcoes s$ i j-. i "omuazina alpaca preta S$K
IP e'le cores, d-tos de bnm de lnhobranco, pardo e de cores, calcas W
m de c,asem'ra Prctf e.de^'es, ditas de merino, de princeza, de brins I
^ pardo, brancoe de cores, colletes de velludo preto e decores, ditosde
^M Sorgurac., d.tos de sct.m preto e branco, ditosde merino para luto W
9M d,to;,deffustaobrancoedIe cotes, paletots, casacas, jaquetas, calcas i?
^ e colhetes para meninos de 6 a 12 annos, camisas, seoulas. chapas S
^ e grvalas preta, e de cores Ubres par. criados, fardamentos para |Sl
=^> a guarda nacional da capital e do interi
Ra Nova n. 47, junto a igreja da Con-
ceico dos Militares.
,rt;ldrSe"ad!T0da40<1?nadeSt.e meditado armazem o bao.
m6i!1- 13 alista Franciaco de AttisAYellar, antigo contra-mese do fallecido i
Tnt 'M .M!nd Jr Ftrre,ra- respeitavel publico continuara' a nc.
Li> "rpool,
ete inglez : em casa de
ou a retalho, conforme a vonlade dos compra-
dores.
CAL DE LISBOA,
nova e muilo bein acondicionada : na raa da Ca-
deia do Recife n. 38, primeiro andai.
Vendem-se
Relogios de euro.]n ,
ScJIinsinglezcs.. .|latc,,lc-
Xoescriptoriodo agf-nte O mira.
' "S MI HH
enleuder para qualquer obre.
Fazeiidasporhaixos preces, Gnixa em bechips esebo
Ra do Queimado, loja
de i porlas n. 10.
.Viuda restira algumas fazendas para conc!uir
a liquidaco da firma de Leite& Correia, asquies
se veiidem por dimiiiulo prcro, sendo entre ou-
iras .-"s seguintes:
Chitas de cores escuras e claras, o covado
alCOrs.
Ditas largas, francesas, linas, a 210 e 260.
Riscados francezesde cores fixas a 200 rs.
Cassasde cores, bous padrees,"a 240.
ilrini delinho de quadros, covado, a 160 rs.
ilrim trancado branco de linho muilo bora, va-
a, a 19000.
C >rles de calca de meia cascir.Ira a 2$.
Ditos de dita do casemira de cores a 5#.
Tanno preto fino a 32 c 4J>.
Meias de cores, finas, pura homem, duziaa
IjfsOO.
Grvalas de seda de cores e preas a lj.
aleias brancas unas para senhora a 3j.
Hitas ditas muilo unas a 4g.
Ditas croas finas >ara hornera a 4J.
! irles de colletes de gorgurao de seda a 2?J.
1 imbraialisa fina transparente, peen, a 45.
prela lavrada para vestido a ljtOO e 2g
Corles de vestido do seda prota lavrada a 1G;J
Lencos de chita a 100 rs.
Lia de [uadros para vestido, covado, a 560.
Poilospara camisa, um, 320.
Chita franeeza moderna, Unginda seda, covada
ra 0 rs.
ntremelos bordados a 200 r?.
oia 1 is nra senhora 3 00 rs.
Ditas bordadas Gnas a 2jj500.
Foalhas Jo linho para mesa a 2 e 4y.
Camisas de meia, urna 040 rs.
Lencos de seda para pescoco de senhora o
5GU r<.
jos brancos bordados para baptisarcrian.
;as a 5c()O0.
Cortes decalca do casemira preta a 6?.
Chales de raeri com franja de seda a 5?.
C irles de caiga de riscadode quadros a S00 rs-
Merino verde para vestido de montara, cova-
do. 15280.
Lencos brancos de cambraia, a duzia, 2?.
Cal)ii"let
novo c moderno : vende-se na ra do Hospicio
:. i mero 21.
I'ELICIOSAS EIAFALLIYEIS.
em paes e em rama, em porcoes e a r.lalho : na
ra do P.rum n. 16, armazem.
cy
'i
Loja de iflaraiorej
1 Ra Nova.
5 Paria i C. avisam aos seus numerosos
reguezes e ao publico em geral, que re- Sfe
j cebendo por lodos os paquetes fazendas S
y de modas, acaban de receber entre mu- 2C*
^ los arligos o seguinle : 8
*s Vestidos ricos de blond para casamento. 3j
A, Ditos de gorsuriio de cores, lecidos com 5
6 velludo em alio rclevo=a duque/a de 8
a Comberland. m
Dilos brancos bordados para soirce. %
X Dilos dilos de cambraia. **
Jg Dilos de cores de phanlasia. W
^ Dilos de cores de moiranlique. E
a Manteletes, chales ronds o peregrinas
g de velludo e grosdenaple prelos. S
fc Dournus de cachemira de cores e de se- fj
da de cores. 55
Chap.linasde palha de Italia e seda. f|
Calcado para seuhora do afamado fabri- S
cante Jolly. j&
s= "'o para meninos.
g Casaveque de la para meninos de ambos 5
os sexos. 0:

_ L0VV-30W,
llua da Scnzala Xova n. 42.
Neste eslabelccimeiito continua a haverum
comapletosortimentodc raoendas e meias moen-
das para euSenho, machinas de vapor e taixas
Relogios patentes.
Estopas.
Lonas.
Camisas inglezas.
Peilosparacamisas,
rtiscoulos.
Emcasa de Arkwight & C, ra da
Cruz n. 61.
As mcihores machinas de coser dos mais
alamados autores de Ne^-Yoik, I.
M. Singer & C. e Wbeeler etWilson.
Neste cslabeleci-
menlo veudem-se as
machinas desle dous
autores, moslram-se a
qualquer hora o da ou
da noiie, e icsponsabili-
samo-nos por sua boa
quf.lidade < segunnea
no armazerr, de fazendas
do Rayniundo Carlos
Leite 4 Irnios ra da
Imperalnz n. 10, amigamente aterro da Boa-
> isla.
Calcado francez
barato.
Rolinasdeseliin branco e prelos para senhora.
Ditas de lustro para homem a "JOCO.
Ollas de dito para senhora a 3$.
dius Je diio para menina a 28600.
Ditas lodo de duraqne para senhoiaa 2$.
Dilas de setim bianco a #.
Sapatdes inglezes de vaqueta para liomem a 53.
Dilos de lustre com borracha para Horacio a ;>
Dilos de dito p3ra menino a 3j>|
Ditos de Nanles de bezerro pan liomem a
ojoOO ; na ra do Cabiig n. 16
i'ior.
hM Apromptam.se becas para desembargadores, lentes, juizes de di- ^
^ leito, nunicpaes e promotores, e vestidos para montarla. Naoarra p5f
^ dando ao comprador algumas das roupas eitas
^^| ti as a scu gosto, quer com fazenda sua ou do
3g|| tem escollados e habis oliciaes, dande-setoda
|gpj dia convencionado.
Admiraveis remedios
antanos,
Todas as casas de familia, senhores Je cnce-
nho, fazendeiros, ele, devem estar prevenidos
com esles remedios. Sao tres medicamentos com
os quaea se cura eficazmente as principies mo-
lestias.
Prompto alivio deRadway.
Insianlaneamenle alivia as mais acerbas dores
o que jL~ : e cura os poiorPS CBS0S de riieumatismo, dor de
e qualquer roupa no i& P* .S*' ncvralS'a.diarrhca, enmaras, curas. bi-
5^^. i lis. indigestao, crup, dores nos osso?, conlusfies,

se apromptarao ou- K88S
irmazem para
:-K<5
Progresso na cidacle da Victoria i
DE ^
Francisco Xaxier de Salles Cavalcaute de Almeida
NO I
Palco da Fcira.
O proprieta.io desle esiabelecimenlo, como se sita com um grande o completo soui- 5
g ment, tendente 1. molhados, ferragens e miudezas convida porlanlo a todos os moradores
^ desta cidade da Viclon, senhores de engenho e lavradores queiram mandar suas M
^ enrommendas no Progresso do pateo da Feia, pois s ah enconiraro o hora e barato SI
m visto o propr.etno estar resolvido a vender, tanto em grosso, como a retalho, por menos
B do que em oulra qualquer parle como sejam: H
Latas de marraelada de 1 2 libras a 1400, frascos com differentes qualidads de doce I
5| por 2^000, latas de. soda eonlendo nove qualidads a 29000, azeilonas muilo novas
Spassas de ditas, vinho de todas as qualidads de 500 a 2:>000 rs. a garrafa, licorts W
m francezes de lodas as qualidads, champen!, conhaque de dilas, lou;a fina, azul pintada S
^ e branca de todos os padres, ameixas era compateiras e era Iotas a 1?000 r' a libra' 8
|g latas de peixe da poito por 29OOO rs beaba de pomo refinada, araruta, Fetias.'boleehi-
0 nha inglese, biscoitu.ho, eoulras mais qualidads de massas finas, massa de tomate em ^*
^ ltase a retalho, letria, macurao, talharim a 800 a libra, verdadeira gomnia de ararula ^
k^ insenso deludes es qualidads, espiritov de cravo.canella, ealfazema, verdadeiros pente S
I a imperan, e de tartaruga de 9;>000 a 105J000 cada um, tranca e franja de seda fe W
fchadores de broca, pregos em quanlidade de lodos os tamanhos e qualidads e o'utros M
muitos objectos que por se tornar entadonho deixa de os mencionar,
Approveitem aoc- Tachas e moendas
casio.
E chegado loja da diligencia, na : na do Quei-
mado n. lia, um grnnde sorlimenlo de bnlaios
de ferro batido e coado. de todos os tamanhos 1 bonitos, fortes o baratos para compras, para eos- 1 acredilai30 fabricante Edwin Maw
para Jl
Braga Silva &C.,lem sempre no seu deposito
da ra da Moeda n. 3 A.um grande sortimento
de lachase moeedas para engenho, do muito
no
Farinha de mandioca.
Cura todas as enfermidodeseseropholosas.chro-
| meas eeyp Mticas; resolve os depsitos de b toa
humores, purifica o songue, renova o syslema
I prompto e radicalmente cura, escropbulas.ve e-
reo, tumores glandulares, ictericia, dores de os-
sos, turaeres brancos, afercoes do figado e rins,
! erysipelas, abeessos e ulceras de todas as classea'
molestias d'olhos, difficuldade das regras das
( mulheies, hipocondra, venreo, ele.
Pilulas reguladoras de Rad-
way
para regularisar o srstema, equilibrar a circula-
. cao do sangue, inteiramenie vegetacs favoraveia
em lodos os casos nunca occasiona nauzeas ne
dores do ventre. dOses de 1 a 3 regulerisam, de 4
a 8purgam. Estas pilulas sao efficazes as di'Vr-
| joes do figpdo, bilis, dor de cabera, ictericia, in-
digestao, e em lodas as enfermidadea das mu-
liberes, a saber : irregularidades, fluso, reten-
<;oes, flores brancas, obstruccoes, histerismo, etc.,
! -ao do mais prompto effeito na escarlalina, 'f, tw
I biliosa, febre amarella. e em lodas as Febres ma-
ignas.
Esles tres imporlantes medicamentos vem a-
'companhados de instrueces impressas que mos-
, irara com a maior miouciosidade a maneire de
, applica los em qualquer enfermidade. E?i"io ga-
rantidos de falsificaco por s ha ver 5 venda no
armazem de fazendas de P.aymundo Carlos Li i!e
& lrmao, na ruada Imperatriz n. 10, nicos
agentes em Pernambuco.
ItI ti
s.
e swsBiseiieeio sk
(lla-perdia.
^mmm
a Recebeu-se novo sortimento decapas
^ perneiras e spalos de guita-percha vul-
gg garmente borracha.
$> Lojademai'iorc.
Si
, tura e para guardar loupa, assim como muilo ; mesmo de osito ou na ra do Trapiche n 4.
, lindas cesiinhs para meninas traze.cm no bra-1 Em casa de N. O. Bieer & C.
. co, ditas para se mandar presentes, dilos para ,,m,ftl.M j r 1 "'
g se lerem com fraclas em mesa, ditas para Ulhe- u.CC(-8S0rres, 1 ua da Cruz n. i, vende-se
3^ re?, e oulras muilaa obras que con visir os mlio Xerez em b.-nris.
A compradores verio: na ra do Queimado, loja Champanlia em caixas de
~S da diligencia 11. 6a. r,..
MLOGOS.
causa m
Pastilhas vegetacs de Kemp
contra as lombrigas
approvedas pela Exm. inspeccao de estudc de
Habana e por rnuilas oulras juncias de hygiene
publica dos Estados Unilos o mais paizes'da A-
nierica.
Caraniidiscomo puramente vegetoes, agrada-
daveis vista, doces 00 paladar, sao o remedio
infallivel contra as lombrigas. Nao
nauseas, nein sensaces debilianies.
Teitemunho exponianco era abono das pasti-
llas de Kemp.
Sis. D. T. I/inman e Kemp. Port By-
ren 12 do abril de 18j9. Senhores. As pas-
tilhas que Vmcs. fazem, curaram meu filho ; o
pobre rapaz padeca de lombrigas, exhalava ra
ebeirofedjlo, linha o estomago inchado econ-
tinue comicliao no nariz, o magro se poz, que
eu leraia perde-lo. Neslas circumslancias um vi-
sinho meu disso que as pastilhas de Kemp ti-
nham curado suafilha. Logo que soube disso
comprei 2 vidros de pastilhas e com ellas salvei a
vida de meu ti I lio.
Sou de Vmcs. seu amo agradecido.
W. T. Floyr.
Preparadas no seu laboratorio n. 36 Gold
Street pelos nicosproprietarios D. Lanman a
Kemp, droguistas por atacado em NewYoik.
_Xcham-.se venda em lodas as boticas das
princ'.yaes ciJadesdo imperio.
DEPSITOS
Rio de Janeiro na ra da Alfandega n. 89.
Baha, Germ.no & C., ra Juliao n. 2.
Pernambuco, *o armazem de drogas de J. Suuru
1 Companhia rua do Cruz n. 22.
Marmelada
Voridc-so a reflnace da rua dos Cuarara-
pes n. iU : a traiar na mesma.
^4
Vende-se emeass de Saunders Brothers &
C., praea do Curpo Santo, relogios do afama
do fabricante Roskell, por precos commodos,
e lambemtrancellins e cadeias para >s mesmos.
deexceente casto.
NICA VERDADEIRA E LEGI
TIMA.
Vende-se familia de mandioca, superior quali- /() ------- Rlll )l Olt'A___. 7(i
dada, vinda do Haraohoo, pelo hiate Rosa el A CIlU "
brigue escuna Graciosa : nos armaxens de Ma- I ,r"afn-st> livros em branco com todos rs
diado & Dantas c Ar.lunes Guimaraes & C 'no '/'f nc,c,,Sarios para esrripluracio por partidas
Forte do Maltes, lar^o da Asscmbla. '* dobradas c simples, encardenacao franreza ham-
burgueza e nacional.
Diario e razio.
Borrador.
Caixa.
Registro de letras.
Abecedario.
Copiador de cartas.
L um grniide sortim
Suissos.
Em casa de Schafleillin & C., rua da Cruz
relogios ue aigibeira borisontaes, patentes chro-
nometros, meios chronometros, de curo, prata
dourada efolbeadosa ouro,sendo esles relogios
qosp rmenos fnbricauesda Suissa, que se v. ,-
oerao por precos razoaveia.
de superior qualidade.
Conhac em caixas de 1 duzla.
1 Vermouth cm ditas de dilas.
[ Ferro da Suecia.
, Ac de Miao
^-ilhantesde todos os tamanlits.
Liquidaco,
Na loja ao p (lo arco dejde chita franeeza para vestido
Santo A11 Ionio. a 2,5500.
de 15a e seda com 3 baba-
....eiito Je livros svulso, cm
versos tamanhos, cadernetas para lembr
una de lodas as cores, lapis, pennas Onas ir
teiros, papel blanco e azul de lodas as qualida-
n Jes. dilos de cores, dito de mala- borrao. Ifcre
w. vende-se um grande e variado sorlimenlo de ollr,'las de lodas as qualidaJes. letras em brai ', '
relotriiie no al.ill..,;... I,..,;~_._____ rnnlj! liihn.r...i..j..___-. r._ ."
contas hthographadas, cartas fnebres, anvelo-
pes de lodas as qualidads, e oolros muil
jeitos, o que ludo se vende
modos.
Cortes
por pucos com-
1 Sndalo.
SALSA BABII1L0A
i
a*
PILULAS VEGETAES
ASSCARADAS
NEW-YORK
O 5IELIIOU REMEDIO COMIECIDO
Contra conslipaccs, ictericia, affeccoes do finado
febres biliosas, clicas, tndigestoes
enxuqxiecas.
iTemorrlioidas, diarrhea, docncasda
pelle, rupcoes.e lodas as enfermidade,
rROVEMKNTKS 1)0 ESTVOO IMPinO DO SANCE.
75,000 caixas deste remedio consoinmem-se resdtilavel pobleo para desconfiar de algumas
lenues iii.ilacoes da Salsa Pairilha de Bristol
Corles de vestidos
[ dos a 2<>S(X)0.
Ditos de cambraia e seda a \2t.
Chales de merino com p.-ilma a 6S. i liltnnal' *1 ^ ^^^iZ
Hitos de chaly muito finos a 6?. AlllianaK LW LOSll"
Chales de caubraia de seda eslampados a 1 !$.
Vestidos de seda para menina a 143.

< Recebeu-se novo surlimenio de boni-
co los leques e braceletes de sndalo
nf$ LOJA DE MVRMORE. m
i \endescum le reno na rua Impr-ri.il com,
j 110 palmos de frente, proprio e prompo a i difi-
-se na rua do Queim,do. loia n. ,8 A, ^Z7^T^SS&?
. esqu.na que volta para a rua estrella do Rosario, tabelecimento oo fabrica, com porte alraz, ni
boa visia : a fallar cora Victorino Francisco dos
Santo, na mesma, casa envidracada
azul no p do porio de ferio.
com trente
...jj 143.
Dilos brancos para ba plisa do a 14?.
Organdys muilo finos, a vara 600 rs.
Cnmbraias decores, a vara 5G0 rs.
Iho para 186 i. j Escm-os fgidos.
Remedio cein igual, sendo reconhecidos relos r,2a j1duaslarSurascom 1
mdicos, os mais iminentes como remedio infal-
livel para curar escrophulas, cancros, iheumatis-
mo, enfermidades ilo figado, dyspepsia debilida-
dade geral, febre biliosa e intermitiente, enfer-
midades resultantes do emprego de mercurio,
ulceras e ertires que resultam da impureza do
Manguitos com golas, o par 53.
Chapelinas muito novas para senhora a 183.
Rrilhantins de vara de largura, covado 60U rs.
Laa c seda para vestido, covado C40 rs.
Crosdenaple de todas as ccres, covado I58OO.
Sedas de quadros, covado 1*200.
Ditas a 18.
Acabam de cbrgac de Lisboa estes interessan-
tes almanaks, e vendrm-sc na litraria econmi-
ca ao p do ano de Santo Antonio ; lambem 9 1
vendem collecces completas dos mesmos, a pre-
os commodos, na mesma livraria.
Relogios
7oo^aS de ves,idos de da, fazeda de gosto
CMITFf A 'Wfcwi.
T) T r,nmn i k- 1 rpC"s de esguiao de algodao 3^800 ; e outras
ixT ,"raan KemP' d>og"islas por ata-. muitas fazendas que se deixam de aununciarpor
cado ev Yoik, aegam-se obrigados a prevenir "a0 naver lempo.
anoualmente
Remedio da natureza.
Approva.lo pela Lleudada de medicina, e ro-
que hoje se vende neste imperio, declarando a
todos que sao ellcs os uniros proprielar os da re-
Vinho de Bordeaux.
Fugio oescravo de nufce Cesaiio, idadedo
vinte e tantos annos, pouco mais ou menos, 13-
ltura mediana e reforjado, bons denles e mfl-
| dos, cabra escuro quasi negro, baibana pona co
queixo, olhos avermelhados, pirnas um poui-i
arqueadas, filho do .Solir.il (Cear) ; porlanlo
roga-se aos capites de campo, s aulord
poiiciaes.e qualquer pessoa que o possa encon-
trar, o ipprebcndam eolevera a sua senhora, ro
raes do Ramos, sobrado ei.cainado, que rio
gratificados ; e se protesta contra quera o lire
, acoutado em sua casa,
Fugio honicm 15 do correle, pelas 8 horas
da noite, do sobrado di fronte do vheiro do Hti-
niz, a cscrava parda de neme Raimunda, perlrn-
cente a Sr.a I). Isabel Raimunda dos Sanios l'i-
iWtnt mm f,,. ,U A* l.U~ ~~ n,"ir0' cum idaJe Je 20 annos, estatura regulnr,
is com laido de Lisboa e levando vestido novo de riscado encarnado, ro-
d todas as qualidads, ouro e dourados para
homens e senhoras, ludo por precos muilo ra-
zoaveis.
Vende-se urna grammalica latina, urna se-
lecta, um saluslio c Virgilio, ludo usado ; na rua
Direila n. 40.
Vendem se saceos com farinha de
mandioca
les
Sarna Direita n.6, vCade-se para liquidara
i a lata com 2 libras.
Parahyba.
Vende-se o engenho Torrinha distan-
te d sta cidade duas leguas por tena,
tem terreno para dous mil paes or an-
no e baa casa de vlvenda assobradada
boas obras, tem embarque no porto dis-
tante do engenho J|2 quaito de legia
do rio Parahyba eem menos de 3 horas
se vem a cidade; quem o pretender di-
rija se a Joao Jos de Medeiros Correia
C que dir' quem o vende.
comniendado corroo mais valioso catrtico ve- |eeila do Dr- Brisiol ,iendo-lhe comprado no a
gelal de todos os conhecidos. Sendo eslas pila-1 no ,,e 1856-
Casa nenluima mais ou pes=oa algJraa (era
direito de fabricar a salsa pairilhadeBristol, por-
que o ?egredo de sua preparado acha-se so'men-
te em poder dos referidos Lanma ct Kemp.
Para evitar engaos com de5apreca veis combi-
nares de drogas pert?icio:as,as pessoas que qui-
zerem comprar o verdadeiro devem bem observar
os seguintes signaes, sem os quaes qualquer ou-
lra preparagao falsa;
1" O envoltorio de fora est gravado de um la-
do sob urna chapa de ac, trazendo ao p as se-
guintes pal a v ras :
D. T. LAN.MAM & KEME
SOL AGKNTS
n. 69 water street.
2* O mesmo do culro lado lm ura rotulo em
papel azul claro cem a firma e rubrica dos pro-
pura mente vogetaes, nao con tem ellas ne-
nhum veneno mercurial nem algum oulromme-
ral; estio bem {condicionadas em caixas de folha
para resguardar-se da humidade.
Sao agradiveis ao paladar, seguras e ellicazes
fm sua operacao, um remedio poderoso para a
Juventude, puberdade e velhice.
Lea-se o folheto que acompanha cada caixa.
pelo qual se fiear conhecendo as muitas curas
milagrosas que tem enetlusdo. D. T. Lanman
& Kemp, droguistas por atacado em JNew York
sao os nicos fabricantes e proprietarios.
Acham-se venda em todas as boticas das
princiraes cidades do imperio,
DEPSITOS.
t Rio de Janeiro, na rua Alfandega n. 89,
Bahia, Germano & C., rua Juliao n. 2.
Pernambuco, no armazem de drogas de J. Soum
S C rua da Cruz n. 22.
Pechincha sem
igual.
Superiores cortes ee chita larga franeeza com
m-iito lindos padroes, havendo entre ellas miu-
auftds e oulras de quadros muito modernas de
4l.^aJo8ie?da.corte pel bt>ssrao prego de
Z50W- na loja do sobrado amareilo nos qualro
cantos u rua do Queimado o. 29 de Jos Morei-
ra Lope,
Emcasa de Kalkmann Irmaos; C, rua da
Cruz n. 10. enconlra-se o deposito das bem co- !
nhecidas marca dos^Srs. Rrandenburg Frres.
e# dos Srs. Oldekop Mareilhac 4 C, em Bor-
deaux. Tem as seguintes qualidads :
De Brandeaburg frres.
SI. Estph.
St. Julien.
Margaux.
Larose.
Chleau Loville.
Chteau Margaux.
De Oldekop & Mareilhac.
St, Julien.
St. Julien Mdoc.
Chateau Loville.
Na mesma casa ha
vender:
Sherry em barris.
Madeira em barris.
Cognac em barris qualidade fina.
... ----------------..w ....u u.u uc uiinuu eiitiinauo, ro-
mano, per menos preco que se vende, st'as as orelhas, sapatos de marroquim vrrc"a
em outra paite : na rua do Ranftl n e uma !roux? comj sua roupa do uso. F..ia es-
G"> armstem ava viera do serlao e fra comprada pela n, -
"U"CIU- ma senhora no corrrr-nle armo ao corrector Tupi-
para
Bichas de Hamburgo*
Sodr & C.
Una estreita do Kosario
numero 11.
Aavs3-sc aos senhoros barbeiroz desta pr0_ 'arP. hem feito de cor'po,' p's e'
'inda e_das provincias visinhas, como sejam Pa- em_feila8- Esle cscravo prticurou
prietanos
3" Sobre a rolha acha-se o relralo e firma Cognac em caixas qualidade inferior,
do inventor C. C. Brisiol em papel cor de rosa. { Cerveia branca.
4a Que as direeges jumas cada garrafa f\_a_, v
tem urna phenix semelhan.e a que vsiiicima do, FOtaSSa 1130101131 .
Na rua do Vigario n. 9, primeiro andar, vende-
se muito superior potassa, chegada ha poucos
das do Rio de Janeiro, em barris de 4arrobas, e
a preco muito commodo.
Vende-se ura sellim cora perlcnces. ludo
em bom uso, para monlatia de meninos em car-
neiro : na rua da Aurora, casa n. 48, laberna.
presente annuncio.
DEPSITOS.
Rio de Janeiro rua da Alfandega n. 89.
Bahia Germano & C. rua Juliao n. 2.
Pernambuco no armazem de drogas de J. Soum
C, rua da Cruz n 22.
namba : pede-se, pois, a poiicia ou a qualquer
, oulra pessoa que otila livor noticia, hajam de a
apprrndtre leva-la ao sobrado da rua do Irorc-
' radorjnliga do Collegioi n. 81, no primeiro in-
dar, que ser recompensado o nprehensor.
Fugio no dia 19 de junho prximo passado
do engenho Bom Successo do termo de Seri*
nliaem, o escravo Deniel, preto fula, crioolo, co
idade 20 annos, pouco mais ou menos, alto, ^ec-
co, bem espigado, cabeca pequea, feices rea-
lares, bem feito de corpo, ps e mo's serms c
vincia e das provincias visinhas, como seiam'Pa- bem feila8. Esle cscravo procurou ao Sr. I. V.
rjhiba, Rio Grande do Norte, Cear e Alacoas Bule,rou. rendeiro do engenho S. Joo do Ci,bo,
que no seu eslabelecimento existo sempre un Par5 romPrar. e nao querendo o dono vende-
grande deposito de bichas de Homburgo e que lo' mandou bscalo, e na chegada dos porlado-
vendemse por prego muilo mdico nao's are- res' c escraT0 desappareoeu ; julga-se que ,-,n-
talho como por atacado. Jar edito escravo as visinhancas da villa do
v Cabo, ou do mesmo engenho S. Joo, ou do m-
venae-se urna canoa aberta, propria para genho Barbalho, onde lera muitos conhecidos
carga edescarffa de quaesquer objeclos. sendo a pois que frequenlava efses logares quaodo foi .i'
di a de boa construegao. e juntamente madeiras. Sr. Jos Xavier da Ro. ha Wandcrley hi.ie mo-
estando mu propria para olaria por pegar 3,500 rador no engenho Serrara : Pede-so as auloii
Sf i C alTTna gr?S8, p0i? jf i0i Sxperi- dades de Polica do termo do Cabo a captura des-
mentada : a tratar com Joaquim Jos dos Sanios, teescrav0; e aoscapilesde compo ou n, nloni-
era seu estale.ro em Fra de Portas. pe3soa que oconhefa, de pcgaTe e.a'r a?."n-
I^AlinQC lln VIi/k genhoSerrinhadeSeriiihoenia seu senhor Fran-
JjUlIIIcIO UC ITJIIIC ; seo ManoelWanderley ns, o nesla cidade
r.,,.'rd?B,,"e;,,nlor4M*",iM' <'<> ?L"ii''"in' "" '"-'"
Venrf Z,1,^IJ. ,auda Ba^18- i Cosla azul ; Provavel que esteja acoutada rara
.mTn/arfnh.V^? 5"jf.T'1 bl* cozinheira e as bandas da Ponte de choa ou Parnameinn.
SI? f. Jn,S> 1,nda?!" : Da rua Pr1ue fui escrava *<> fallecido padre Alrxandrel
H- n. /gUnJ ""i S6 dlF ',Uera ven" e ,em mui,as rela<,oes "" arrabaldes : quera
,.Vi Se VeDde uma urDa dejaca- a pegar, leve-a ruada Concordia,segunda casa
ranaa cara ossos. I terrea alem do armazem do sol.
'.


()
DIARIO DE PEBNAHBUCO. TEBgi FE1RA 31 DE JLHQ DE 1860.
LiUeratttra.
derosa alavanca para erguer a especie humana
un ideal mais perfeito. Nao se deve colloca-lp
na priineira classe dos deuses, mas nao se dte
Conduso do estudo preliminar. \ *mben b?ir o nivel das cosas terrestres -
Deven assim resolvcr-sc aos olhos do theo- SCDl"i>pnto gracas ao qual tem brtlhado um
logo e do critico as dflknldades suscitadas pelo rai n,as "ol:\* estadas pelo egosmo, em atra-
livro. que nosoccupa. Todia parecer estranho vessdo urna illusao a rnais tristes existencias, e
um fugitivo momento de poesa tem lirado desua
humiliacao as almas a? mais vulgares O amor
untemos desse pcnsameulo hebraico I fres" u iniinue medida que os elementos no-
e reservado, no numero desses es- br" da ''.imanidade se elevara ou aviltam. Nos
.ios olhos do critico quo no mcio dessa lilieralu-
tj, tornada urna das bases da f da humanidade,
entre os monu
sen pro grave t .
eriptes venerados, que r Iravessaiam as purifica- i m !. temP0S n,cm mesmo se sabe amar; e sem
de tantos Escribas piedosos, figurase um I duTld? ?, cm falta de honra, nossa edade de
quivoco, um poema consagrado sem' ou-! c''P iras intenedes o amor sensual. Nao se d ll' p.a"oe,s fortes.naoseredumia elle com tanta fa-
oo Cntico dos Cnticos ; elle: nao deve se'r! Cllld,dc Pcura roesquinha de riquezs*aero
comparado nem com os poemas puramente ero- cons'dera?. e de honra sem gloria.
- da ludia, lars como as poesas de Amorou No rael das preoecupacoes burguezas, que
1 sempre tem sido a parle do inaiui numero, anda
(Je Bhartrihari, nem com as poesas de Hafiz.
nem com os maouals dos rabes. O Cntico dos reslar,a lu8ar Para
Cntico* umlivro profano, mas nao um livro emPre*as ousadas.
--,--..__.- ,..,,.,,. t ,. iiwioim. lilao llilU Ulll 1M |U ef
H ivolo: os Iracos de particularidades, que poderu \ ";" Porm mais e.m'!
parecer chocantes nossa leviandade muilo dis- I o d"er parece demasiad*
poeta a rir-se, sao daquelles que se enconlram s.,Cnl *"" > 81 ? brl1
a grande ambico c para as
Principio secundario de no-
li/, para aquelles, a quem
damente abstracto, o amor
hosem egual da virtude
emlodas as poesas amigas. Vollairc fez mal'' e Reni- F P0' um cedo sentido, sa,
en regozijar-se com isso, e os crentes em escan-' Kdo- h"- <>u,c dez. culo an es de Jesus-
ddlisarem-se ; alm de que. deve nolar-se que Ch.nsl n-10 raoslJra- nao ainda "inclo e deli-
os dous nicos trechos verdaderamente sensuaes cado; Dias. 'Cfuadeiro c forte : colloqucmo-lo
daobr*{I.S,4. Vil, 2. 10) leem por fim apre-' &-amenle na arca onde se guardara as cousas
sentar o harem e os rosiumes da corte de Salo-!sanl,sv; Caemos o bilogo crer que para sal-
meo em um ponto de vista odioso ; e servem para var,a hon,ra do vc,ho Can',c0 e preciso dsfigu-
produzir urna soite de contraste i ra~' e lernbremos aosqueprohibirem porcau-
Upensamenlo do livro como o de todos os lsade razoes de conveniencia esta inlerpretacao
livros hebreus 6 sao ; e se a execuco s vezes anll8a nao tom mudanca e dislinc&o, porque estas I Pa.3!or> quem Perlurbavn a necessidade de ad-
qualidades, fiuctos de nossas subtilczas, nao sao ''
de maoeira alguma as do espirito semtico ou de
no canon bblico um canto de amor:
Quanlo mim, eu julgaria, respondeu o Ilus-
tre critico, que fallava na biblia alguma cousa,
se ella nao livesse urna expresso para o mais I
profundo c mais forte dos sentimentos huma-
nos, i)
ERKES! RBHAK.
{Journal des Debis.S.Filho.)
Sem era geral.
<' Quanlo mim, acho o Cntico, entendido em
seu sentido natural, muito mais sagrado que ami-
tos outros livros,como o de Eslher. por exem-
plo, duro, orgulhoso, cruel, altivo ( o uuico li-
vro da Biblia, onde nao pronunciado o nome
de Deus). Ouso mesrao dizer que o Cntico
muito importante para a honra do povo judeu, | ni;AFS SFR\0 OS 1IFSIII T\nn<; ni INVASXn
no sentido de que moslra no espirito hebreu qua-1 vt AL> *-llAU US IILSIJ IAUUS DA EM AbAO
Hdsdes que sem elle nao se leiiasuspeitado. A'i SICILIA ?
vista dessa rigidez de carcter, que produzio a ; O quadro, que linhamos dianlede nossosolhos
nrdente paixao de um David c o fanatismo dos antes desla invaso era medonho.
proplietas, peder-se-hia ser tentado a crer que a. h.i-iii,, h xir,..i .i c.ir..:__- -
no ci raco de um tal povo nao leve lugar mil- A A*\.U, de MagC'"a e ,le Slfcrin. e aPaz
nenio algn de ternura e de bondade. \ de ia-lranca, ou as suas condigoes, imposlas
< O Cntico dos Cnticos prova que se a luta por quem as pedio, e nao por quem a concedeu
grandiosa, na qual 1-racl empenhou-se, sulTocou apresenlaram-nos um aspecto dcsagradavcl.
desle una certa poca a parte puramente huma- n~ ,, ..i... i. j D
na de seu desenvolvimento, esta parle do carac-! Bem "? conl,e11 a W d Ba^ski. e nao sei
1er hebreu florescra em seu lempo. I5rael feito 'se a de lettcrnich.
o povo de Ueus niio deve fazer-nos esqueccr o jo-' O congresso de Zurich nao se realisou : das
ver. Israel do lempo dos palriarchas,Israel, a conferencias nao resullou bem algn : a revolu-
tribu rabe, cuio espirito prolonaou-sc principal-';, ,i: r
monte no reino do norte, e no seio da qual des- I a 1,a,,a"a ful emPro ganhad^ ovas breas e
abrochou livremente urna vida profana inteira,! vcl anima-la muito o celebre pamphleto lePa-
eclipsada depois pelo brilho incomparavel da vo- pe et le congrs, se bem que osles alenlos II-
caco religiosa. ......I veiam urna forte reaccao. causada pelas demons-
< No ponto de vista de urna plulosoplna esc a- ;..;., j,,, ,. _i n ,; A ,
recida. foi por tanto um erro crer quo o Ca/i/.co. lra^OCS dadas Pe'S ?c" do lodas as Parles d
para nao ser um livro escandaloso, devia ser um orbe catboheo, de adhesao, de amor, e de respei-
livio niystico. Mas a consciencia da humanida- j to ao vigario de Jess Christo.
de nunca se engaa iiiteiramente. Tal a forja j Finalmente quando se (ralava de formar c or-
do senilmente religioso, que elle sabe dar con-: __;,. ..:, ,.
Ira-censos, bellezase encanto. O sentido mvslico g."nis" um cxercil I'3" slir revolucao, Ca-
l falso pliilosonhicamente, mas verdodeiro rcli- "bnldi lenta um desembarque na Sic'lia : oppe-
giosamente ; elle corresponde & essa grande san- se-lhe a forja do mar e de trra de S. M. l'ran-
iifiraro do amor, que o clirislianismo inaugurou. cisco II de aples: mas o lal invasor nao es-
A Sulnmila lomou o veo chrisluo, sob o qual ella _.,.. i u i r ,
bella anda. Com cTeilo. como chorar essa "lorece, e hoje acha-so dando as leis em Paler-
grinalda de poticas mentiras, que a imaginario ; mo> dpois de lerem alli corrido rios de san-
chiistia tracou com o objecto de seus sonhos'gue.
favoritos, quando se pensa que sem essa rede de Nao bastava o que se llnha derramado em
piedosos engaos, as almas mysticas nao tenam .ro____A j ^ ,
possnilo seu livro santo ? Quanlos puros amores ; 1-08, 1uando Por ordem de Larlos foralu mor-
teem vivido desse bello vulnerasti cor meum,!tos Conradino, Frederico e railhares de victimas
que a egreja canta em suas festas Essas ladai- j do seu furor ?
nhas da Virgem, o esses hymnos composlos iu- iyao bastlva 0 que se ,nha derramr,do a 30 dt.
leiramente de imagens melanclicas ou ardentes, ,. j emprestadas ao idyllio sagrado, quanlas lagrimas: ma_r* def 1282 em Palermo. a '">ra de vesperas?
(is mclhores talvez quo tem corrido neste niun-1, Eslas 'urara as chamadas vesperas sicilienas.
do), quanlas lagrimas teem derramado I Parece que s u'um mez mataran 8.000
< Acrescentemos que a inlerpretacao christaa Francezes, commellendo-se atrocidades incri-
deu ao Cntico o que no original lhc faltatrans-'
parencia e delicadeza. A Sulamita christaa l *'
muito mais dislincta, do que a amiga virgem da ^cm sabido que alise acha o mongibello ou
tribu de Issachar; a fineza do sentimento das, Etna, cujas explosoes sao mais fortes talvez do
raras novas-coi rigi o que o gcuio hebreu tem de e as j0 Vezuvio
um tanto escuro e pesado. \ n- v *
< Sobre o enredo do antigo Cntico assim Pl IX deT()-sc animar com o exeinplo de Cle-
coniposto um livro, inteiramente difireme do ', lente IV, que quando Conradino rei da Sicilia
dos Hebreus, infinitamente curioso comtudj, e ] veio passar urna revista ao seu exordio junto a
sagrado a seu grito. Em philologia s deve con- Vllcrbo 0 Papa VtIld ie os carde;ies se desail.
slderar-se a lettra; ao contrario no desenvolv- .. ",. '"
ment original da humanidade o espirito quem ; mavam.Ihes d,sst' que nao temessem. pois que os
vigora. A esposa mystica, que os ascticos chris-. esforcos do rei se disspariam como o fumo, e
lai liraram de seos sonhos, nao deve ser bani-. que tanto ello como Frederico d'Austria eran vic-
da do numero das imagens consagradas, por ser.|imas marchavam para 0 saCrificio.
u fmeto de concepcoes moraes minio diversas das '
do antigo Israel. Mas nao deve tambera ser des-1 Aquella ilha lem sido um foco de desordens.
prezada a pobre pastora, que preferio Salomao u,i;i, m f i_ A
a i .elle quem amava, por ser eslranba s sul.- Marlinho 1N f""" u"' mordido conln a 81-
lezas theologicas do sua irmaa christaa. Nenhu- Cllla- 1"e durou 70 naos, como o testilicou Gre-
nia de suas contemporneas no mundo immoral I gorio XI.
anda que mais civilisadas das racas chamilas e, t..i,_ -- n. ,,. ,
rouschilas lea feito o que ella fez ; nenhuma I T,mbem na0 d^'da'osq..c Po IX nao afrou-
fllha de Menphis ou de Babylunia, mil arinosan-1 *ar nas sua3 resolucoes, e que se fr necessario
tes de Christo, teria resistido um rei ou prefe- animar os seus cardeaes, como o praticou Cle-
rido una choupana um serralho. A Sulamila mente IV assim o far.
ii urna sania em seu lempo; ella marca a pri-
men a apparicio da virtude c do amor, e o momen-
to em qoe, ainda sensual, o instinclo profundo
que Deus occullou no fundo da natuieza humana
attinge, na consciencia Itw c altiva de urna jo-
Israelita, a miis alta esphera da moral.
< N.io critiquis, conforme as regras de nossas
conveniencias modernas, nenhuma das palavras
da ingenua camponeza, nao exjaos nella as sub-
tilczas de urna sania Thereza. E' urna simples
filha da ingenua antiguidade ; c anda que o
Taio da chamma do seraphim nao 1 lie lenha pe-
ne'rado no coraco, ella sabe que o amor mais
forte do que a'morle ella sentio a flecha do
fogo de Jeliovah. o
c Nao sou daquelles, que olham o amor como
o mais elevado principio da moralidade humana,
e que prelendem que o hornera s grande quan-
do obedece paixao. O que faz a nobreza do
lumem o dever e a razao ; s elle realmente
gnnde quando sacrifica suas paixes um fim
proscripto c desinleressado. Tambcm n5o sou
acontecer; mas talvez que aqi i mesino possamos
acresecnlar alguma cousa, que nos anime a res-
peito do futuro.
Fazendo a respeito do celelre Holzbauser, ins-
tituidor dos clrigos do vida :oromum em Ram-
bcrg, a mesma proQsso, que fizemos a respeito
da tal serva de Deus (Anna Mara Taigi) diremos
alguma cousa, que nesle sei tido se acha n'uma
sua obra em lalim, impressa ji no seculo passa-
do, e por isso nao suspeita. Diz elle que Deus
consolar a sua egreja com grande consolacao,
porque se no quinto estado se tinham visto por
toda a parle grandes calamiiailes, guerra devas-
tadora, suppressao dos calholi:os pelos heroges
e pelos mos chrislaos, a egreja e os seus minis-
tros feitos tributarios, os principados extinctos,
os monarchas assassioados, tu lo convertido em
repblicas : ver-sc-ha una nadanca admiravcl
feita pela mao de Deus omnipotente, que ne-
ulium homem poderia imaginar.
Aquello monardia (orle, mandado por Deus,
destruir as repblicas lotalmo.ite: subjugar tus
do, zelar a verdadeira egreja de Deus : lodos o-
hereges cahiriio no infeino, sei destruido o im-
perio dos Turcos, e elle reinari no oriente e no
occidente ; virao todas as genios para adorar o
Senhor sou Deus na vordaderii f calholica e or-
thodoxa, florescerao muitos varos justos ; justi;a
e paz exisliro em toda a Ierra, porque o divino
poder ligar Salanaz por muitos annos, etc.
Seja o qye fr, preparemo-nos para a balalha
se fr necessario, que por mais sangue que cos-
tar nao nos deve intimidar, porque lemos um
sangue muito superior, que nos anima.
Q.ial ?
E* o sangue prccosisslmo de Jess Christo,
que derramou das suas cinco chagas. Eslas sao
especialmente protectoras desle reino, que so
acha om lao triste estado. "
Nao larguemos de mao o estandarte, em que
ellas se acham esculpidas, e se o fizermos com
f, procurando purificar nossas consciencias, al-
canzaremos o despacho do nossas humildes sup-
plicas.
HaROUBZ l'i: l.AVRADIO.
[A'acuo.)
e orgou os alaeics a abandonar a victima, que
j nao era mais que um cadver.
Fizeram-se numerosas prises em Kyorzy e a
justiga emprega lodos os meios para descobrr os
instigadores de lao atroz acto de cega vio-
ganga.
NECROLOGIO.
O major prussiano Leopoldo d'Orlich, filho do
general qoe defendeu Krenigsberg contra o ma-
rocha! Ney, amigo official ao servigo da Inglater-
ra nas Indias, morreo ltimamente.
Escreveu sViia do grande Eleitor, a historia
da rGoerra da Silesia e outras obras histricas
milito estimadas.
Ligado ha muito lempo com o principe regente
da Prussia empregava toda a sua influencia em
favor da causa da liberdade constitucional, e no
estado incerlo das cousas na Piussia, a morle de
Orlch 6, segn.ido o Times, urna grande perda
para a sua patria.
SINISTROS MARTIMOS.
Segundo os relatnos ofliciaes recebidos pela-
direcgo do commercio de Londres, em conse-
quencia dos leraporaes de fins de maio e princi-
pios de junho, houve grande numero de s-
nistros.
No dia 28 de maio houve na costa de Inglater-
ra 143 naugragios.
Deste numero 36 navios despcdai;aram-se o al-
guns dos tripolantes foram salvos por milagre.
Nesles 143 naufragios s pereceram3i pessoas
gracas aos barcos salva-vidas do eslabelecimento
nacional dos life-boats. aos obuzes o ouiros
meios de salvaeo, a que 116 pessoas deveram a
vida.
Em certas pontos da costa o mesnio barco af-
fronlou duas vezes o mar naquelle dia para cum-
prlr a sua missao salvadora.
No da t e 3 de junho naufragaran! 51 navios,
18 dos quaes se perderam totalmente.
Nesles 51 naufragios s pereceram 17 pessoas e
foram salvas 101 pelos life-boats e outros meios.
Nao se comprchendem nesles sinistros os bar-
cos de pesca de Yarmoulho, nos quaes, segundo
se diz, s de urna vez pereceram 200 pobres pes-
cadores.
Em Filey nove bellas barcas que eslavam an-
coradas na baha perderam-se totalmente, excep-
to urna, que o barco salva-vida arrancou urna
deslruicao certa.
Variedades.
ARMAMENTO DE INGLATERRA.
que a sua cama (nha 13 ps, deduz-se que nao
teria mais de 11 a 12 ps.
Golias, o vencido rival do re propheta, era de
menor estatura que Og.
De Ticio diz Homero que quando se deitava no
Segundo o relalorio da com missao parlamentar, solo, oceupava nada menos que nove tangas de
l'ortsmoulh e a ilha de Wight seriam defendidas iprr.
dor 1,267 bocas de fogo e 8.820 homens ; Ply-
moulh ser defendida por 8C2 bocas de fogo e
8,010 homens ; Pembroke por 313 bocas de fogo
e 2.700 homens ; Porlland por 300 bocas de fo-
go e 2,000 homens ; o Tamisa por 110 bocas de
fogo e 1,100 homens ; Medw iy e Shernerss por
204 bocas de fogo e 1,400 homens; Chalan por
335 bocas de fogo e 3.550 homens ; Woolwich
150 bocas de fogo e 1,500 homeus; Dower por 90
boceas de fogo e 600 homens ; Cork por 90 bo-
cas de fogo e 600 homens.
Total 3,721 bocas de fogo e 30.580 homens alo-
jados cm quarteis prova de bomba.
A commisso propc a conslrucco de bateras
em todps os ionio, da costa, anda os mais af-
faslados.
A somma do 12 milhes de lbra3 em que se
culcula o custo das fortificacoes proposlas. ser
realisada por um emprestimo pago cm viole cin-
co annos.
O numero de milicias actualmente organisadas
cm Inglaterra do 120:000 homens.
impossivel dar oulro nome urna pessoa possui-
da do diabo, ousou aproximar-se das costas da
Sicilia e operou um desembarque com auxilio
dos herticos Inglezes.
O YolkMat di Munich : O bandido Garibaldi
est em vesperas de continuar a sua perversa e
sanguinaria industria de as?assinio na pacifica e
feli ilha da Sicilia, porm a Divina Providencia
nao deixar de o castigar.
A Gazzetta de Fie*na : O rebelde de profis-
so espera continuar na Sicilia o seu antigo ofii-
cio, porm ser terrivelnie ile escarmentado, gra-
cas coragem e lealdade das valenles tropas do
rei das Duas Sicilias.
O Journal de Liepsig : O pirata Garibaldi
obra evidentemente por ordem do rei da Sar-
denha.
O A'reur Zeitung de Berln : O avenlureiro
Garibaldi conhecer em breve que a sua carreira
illcgal deve acabar prematuramente.
O Journal de Cassel: O parven Garibaldi,
nao contente de ler accendido as tochas da revo-
lucao no seu proprio paiz, est agora em vespe-
ras de levantar o estandarte da revolla do reino
de aples, lao feliz al aqui.
O Journal de Bambnrgo : O general Garibal-
di avanca sempre na sua audaciosa e porigosa
carreira.
A Gazela de Bologne : O heroico filho da Ita-
lia, cujo nome nenhum verdadeiro Italiano pode
pronunciar sem sentir a mais profunda admira-
cao e o mais ardente enthusiasmo, est empe-
nhado agora na campanha a mais importaale da
sua vida chea de acontecimentos.
kGasela de Florenea : O salvador da Italia
esl em vesperas de atacar a propria fortaleza da
tyraDnia. Todos os verdadeiros coracoes italia-
nos palpilam do esporanga pelo extlo de sua su-
blimo empreza.
O dmale di Milano : O genio da Italia de-
sembanhou finalmente a espada, e lanjou fra
a bainha para arrancar o seu paiz ao ultimo refu-
gio da tyrannta.
A Gazzetla de Turin : O archanjo Gabriel ap-
Nos escriptos rabiuos le-se que> gigante Og ti- parecou sobre a trra, debaixo da forma de um
nha 10 ps de altura, porm como a cscriptura diz hornera, na pessoa de Garibaldi, para dispersar os
GIGANTES.
Apezarde ludo isto, anlolha-so nos um quadro
feio.
Os crimes sao muitos por loda a parle; e quan-
do a medida est cheia, transborda.
Os trumphos do Garibaldi, a pertinacia do go-
verno sardo, a grande iuaccjiu de outras poten-
cias, ludo isto nos incule um grando temor que
se possam preparar secnas lerrivcis, o quem po-
der prever at onde chegarao nossas calami-
dades?
Aqui vamos referir urna prediccao de una ser-
va do Deus, que se achava em Roma, e ali mor-
reu poucosdias antes de se declarar naquella ci-
dade o terrivel flagello do cholera-morbus cm
1837.
Nos nao entendemos do modo algum prevenir
o juizo da egreja, e por isso nos conformamos
NECROLOGIO.
No dia 21 de junho falleceu.com 76 annos de
edade," o principe Jeronymo Napoleo, o lio do
actual imperador dos Francezes e irmo de Na-
poleo I.
Tinha nascido na Corscga em 15 de dezembro
de 1781 e era boje o mais auligo marcchal de
Franca.
Foi rei de Weslphalia desde o Io do dezemhro
do 1807 al 26 deouliihro de 1813, temi casado
em 12 de agosto de 1807 cora a princoza Frede-
rica Calharica Sophia orothea, filha do fallecido
re de Wurlemberg, Frederico, a qual fallecou em
28 de novembro de 1835.
Sendo em 1813 forcado a abandonar o throno e
a Allemanha, foi, depois da derrota de Walerloo,
viver no reino de Wurlemberg.
Do seu casamento leve dous filhos. a prnceza
Mathilde, que uasceu a 27 de maio do 1820 e ca-
sou em 1811 com o principe Anatole DemidolTde
S. Donato, n o principo Napoleo, que. nasceu a
9 de setenaba) de 1822 e casou cm 1858 com a
princeza Clotilde, filha do rei da Sardenha, Vctor
Emmanuel.
A LE DE LYNCH.
Oresles, segundo os historiadores gregos, tinha
11 ps e meio de altura.
O imperador Maximiano, que passava por gi-
gante em todo o imperio romano, tinha pouco
mais de 8 ps.
O gigante Calvara, trazido da Arabia Roma
no reinado de Claudio, tinha quasi 10 ps.
Dous jardineiros de Saluslio tinham 9 ps e
meio do altura cada um.
O Escossez Juonan, que tiren no lempo de Eu-
genio II, reda Escossia, tinha 11 ps e meio.
Um sabio do seculo passado leve o desenfado
de escrever urna memoria sobre a estatura dos
homens primitivos, que foi lid a na academia de Brandy Claim c por fim siraplesmente Virginia,
ltimos nimgos da liberdade italiana, e dar-lhes
o justo castigo que mcrecem.
A Gazzetla di Napoli (ultimo numero]: O
comraandantc em chefe das tropas do rei na Si-
cilia, assignou urna capitulado com sua excelen-
cia o general Garibaldi em Palcrmo.
MINAS DE PRATA.
O nome do Virginia, que se deu ao ponto prin-
cipal em que os mineiros se reuniram no valle
de Washoe (California), tem urna origem muilo
singular.
Um dos cinco primitivos possuidores desla ri-
queza subterrnea era um bebido ido do estado
de Virginia e por esta razio conhecido pelo alcu-
nha 011 Virginia. Apenas elle reuni algumas
centenas de dollars, enlregou-se aos excessosal-
coolicos, e a localidade tomou suacessivamentc
os nomes de Virginia Wsky, de Od Virginia
Paris. Segundo as suas investigares, Adao ti-
nha 123 ps e 9 polegadas de altura, Eva 118 ps,
9 polegad3s e 16 linhas, No 121 ps, Abraho
28 ps e Moyses 13 ps.
vista disto, para lamentar que a industria
manufacturera s apparecesse quando os homens
sio lao pequeos, que se vestem com duas varas
de panno I
O GIGANTE DOS MARES.
O Cieat Eastern parlio finalmente para os Es-
tados-Unidos. A sua partida dovia ler lugar no
domingo 17, de Soulhamplon. Tudo estava
prompto hora da niar : os pequeos vapores
eslavam disposlos para transportar os passageiros
a bordo eos curiosos corriam a ver a sahida do
vapor monstro. Porm s tres horas, um tufao
terrivel, acompanhado detrovoada, chuva e re-
lmpagos, lancou o desarranjo por (oda a parte.
Resolveu-se adiar a partida para a manha se-
guale.
Eflectvamcnlc s nove horas o Great Eastern
poz-so cm movimenlo, e seguio o caminho oeste
para ganhar apassagemdas Agulhasat Neodles,
L-se n'uma correspondencia de Temeswar e a partida das onzo horas do barco da ilha do
1 WIS d'e iorzy'.Valgumas leguas de dis- ^ ** <"- l5 >* temP "* P^'o
lancia desla cidade, acaba de ser theatro de urna destino, tinha tomado a sua carreira e eslava fora
applicajao da Lynch-Law cousa sera prece- | da vista do Cowes. Quando o piloto de Southamp-
denle, nao s na Hungra, mas nos outros esta- lon> M. Bowyer, deixou o Great Eastern fora das
daquelles, que fazem caso desse amor egosta c I com os decretos pontificios, quo dizcm respeito
sem poosia do oriente e do meio-da, que nunca esta materia.
K.! p"',1mcnl ele,:'ad0' ncm eonlriboio Esla previo Roma incendiada, as eg.ejas m-
de qualquer modo para melhorar a humanidade. ,.. cl .. _. i .
Porm o sentimento profundo, quo oceupa um i 1ueadas e destruidas, o sangue, particularmente
lugar to essencial na historia do progresso da dos sacerdotes, correr pelas ras; as caberas
ir oral, nao deve ser confundido com esso gozo dos principaes ecclesasticos levadas cm piques! e assim andaram com elle" por todas as ras da
"&* da humanidade sensual, vencida i por uma p0pulaca furiosa, e todas as outras sce- aldeia: Parando a 'odas as esquinas, onde lhe ba-
pe'.a civilisacao. Depois do dever, o amor, tal j ,iam de novo.
como as grandes ra;as o transformaram, foi o nas da n>a,s horrorosa desordem.
principal mobil do ennobrecmenlo, c a mais po- *az tremer s a idea do que tudo isto venha a
dos austracos e da Allemanha.
Em fins do maio houve um incendio em Kior-
zy, na casa de um lal Kurleker, que alguns dias
antes a tinha ido segurar n'uma somma muito
cima do seu valor.
O incendio propagou-se, duas casas visinhas e
dous alpendres foiam rcduzidos crasas.
Pelo fado do seguro suspetou-se geralmcnle
que Kurleker fra o autor do incendio e a suspei-
ta ganhou logo ura grao de convieco ao saber-so
que elle tinha desapparecido.
A polica fez activas diligencias para o prender,
o que consigui no dia 9.
O preso foi conduzido a Kiorzy, escoltado por
tres agentes de polica, e chegou na occasiao em
que os camponezes viuhara dos trabalhos dos
campos. Logo que viram Kurleker, lancaram-se
sobre elle, arredandoos agenles de polica, e co-
mecaram a dar-lhe uns com paos, oulros com al-
ries c oulros com galbos do aores.
Kurleker cabio sem sentidos e ficou eslendido
por Ierra ; porm os aldces nao eslavam anda
satisfeilos ; amarrara o desgracado uma escada
FOLMETOl
ESTsr'rjBr'jE:
POR
PAULO DE KOCK.
No enlamo uro dos juizes do tribunal de Ora-
vieza appareceu com ura destacamento de tropa
XX
A dama de ouros.
Ao pe da grade eslava espera uma elegante
carruagem. Ccrisette que ignorava que em Paris
qualquer pode ler equipagem por um dia, pen-
sou oslar com um fidalgo de alto colhurno e
senlio-se loda trmula no momento de enlrar
para a sege. Mas Gaslao carregou-a e senlando-
sc-lbe ao lado, parliram os cavallos a trote ras-
podo antes dr. moca ler tornado a si da sua
emocao.
Gasino de Crumire tinha muilo traquejo do
mundo c das mulheres para nao adevinhar o
que se passava no espirito daquella a quem por
assim dizer raptara do parque de Saint Cloud.
Por conseguinte tratou de lira-la do seu en-
-gano.
Vosse pensa que este carro meu?
Sim, sonhor, pens.
Pois engana-se, aluguei-o por um dia,
quem vai ao campo faz assim. Algum dia hei
de ter carro mcu, mas osse dia anda nao che-
gou. Alm disso ter carro uma vantagem, po-
rm nao da mais um gio de mrito .. E' da mi-
nha opinio ?
Creo que sim, senhor.
Que bonitos olhos que vose lem I Que mal-
vado o que a abandonou na eslalagem 1 Que pa-
pel representaba esse sujeito ?
De galn.
Pois devia representar de traidor, de ty-
ranno I A proposito, voss j jantou ?
Eu... lomei um caldo rtla manha...
I*) Vide o Diario a. 174.
Esla manha Ha quo sceulos que isso foi!
voss anda nao janlou, ncm cu lao pouco. Que
bello I varaos jantar junios... Eslao minha es-
pera em casa de mcu lio, mas boje uoile irei
desculpar-me ; invento uma historia, qualquer
incidente em Saint Cloud.... A desculpa ha de
apparecer. nessas cousas nunca me espicho...
Mas preciso ir l hoje noile, porque tenho de
ser apresenlado a um sujeito que vai ser no-
mcado embaixador em Constantinopla. Agrada-
va-me ir Turqua... Entrarei n'um serralho,
porei aquellas odaliscas lodas cm revoluco in-
da que rae empalem 1 Dizia eu com os* meus
botoes. Mas agora mudei de idea, nao quero
mais ir Turqua. Hei de acbar um meio qual-
quer de desagradar ao lal sujeito a quera meu
lio me vai apresenlar.... Ah chegamos... o
trajelo pareceu-me bem curto. .. Cocheiro, pa-
ra no Palais Roy al, na porta de Very... Pobre
I menina ainda nao comeu nada desde esla ma-
nha c j sao seis horas dadas! Como esl pal-
uda I Temime?
Nao pensava nsso, senhor.
Que voz doce! Ah 1 como fiz bem em ir
passeiar ao parque de Saint Cloud Emquanlo
jantarmos, prometlc-mc contar toda a sua histo-
ria, todas as suas aventuras...?
Sim, senhor, nao levar muito lempo.
Pois se eu lhe contasse as minhas, linha-
mos panno para mangas ; mas seria sempre a
mesma cousa, o desfecho sempre o mesmo. Eis-
nos chegados ; dcixe a sua bagagemzinba na
sege que tica nossa espora.
Eulraram no botequiro ; o elegante mancebo
mandou abrir um gabinete muito confortavel ;
encommendou depressa um jamar e voltou para
ao p do Ceriselle que olhavn para tudo pasma-
da ; ero lodas as suas viagens nunca vira cousa
que se podesse comparar com um dos primeiros
restaurantes de Paris.
Gaslao fe-la sentar em um divn muito macio.
para que ella eslava olhando sem ler animo de
utilisar-se delle; sentou-se-lhe ao lado e a-
pertou-lhe as maos admirando-as, e murmu-
rando:
Lindas maos, bonito pesinho 1 tem tudo
para seduzir I Mas tranqulhse-se, minha bella
menina, prometti ser sizudo e se-lo-hei I Obra-
ra mal se abusasse da sua siluagao... E depois
isso ba de mudar a minha natureza e assim ser
mais original. Pode contar-me a sua historia,
emquanlo nos preparara o jautar ? Oihe que
nao obngada e se livor algum mystenozi-
nho.....
Nao tenho nenhum, senhor; eslimarei pe-
lo contrario bastante que o senhor saiba quem
a pessoa por quem se digna lomar tanto inie-
resse.
E Corisetle fez ao mancebo uma narracao exac-
ta de suas aventuras, em que nao esqueceu,
nem a maneira por que chegou a Nemours, nem
a conducta de Chalouill oara comsigo, uem a
hospitulidade que dera *Sabretache, e a falta
que della fra consequencia.
Pobre moga I disse Gastao. E faca-se bem,
e seja-sehospilaleira para que depois"... As pes-
soas que acredilam nu acaso e no destino, lhe
diro que devia acontecer assim... Mas o janlar
est prompto, toca para a mesa ; comer nao im-
pede de conversar..... pelo contrario, ao menos
eu sou daquelles que nao podera comer sos. Em
geral, acho que todos os prazeres se duplicara
sendo partilhados......
Meu Deus I como est ludo isto bom I Co-
mo se cozinha bem em Paris 1
Acha bom ? Estimo muito I
Sim, de cerlo, creio que disto nunca se co-
meu em casa do Sr. Chalouill.
E' muilo provavel... O principal que lhe
agrada. Eque tal acha o vioho ?
Nao entendo disso, senhor, mas acho-o
muilo bom.
E' Volnay. D'aqui a pouco iremos ao Cham-
pagne... Com que cnto, minha querida amaule,
iio cooherc sua familia?
Infelizmente nao, senhor.
Comprehendo esse suspiro ; entrelanlo
nao em Paris a nica que se acha nessa po-
si(o.
O senhor julga que tornarei a ver meus
pais ?
Se quer que seja franco, dir-lho-hei que
duvido muito.... Para isso fra necessario um
concurso de ciicumslancias to singulares... E
depois, quem lhe diz que seus pas ainda csto
em Paiis ? Talvez habitem a Russia, a Inglater-
ra oua Allemanha I Entretanto, nao lia nada im-
possivel com o seu medalho... Ah verdade,
mostre-me o medalho precioso..,,
Ccriselte entre-abrio o resudo, e ataslando o
Needles, s dez e vinle minutos da manha, tudo
ia bem a bordo.
Um despacho de domingo noile annuncia a
passageni do navio, por volta das oilo horas, ao
largo de Plyraouth.
Em breve as noticias da America nos traro os
os pormenores dcsta viagom de experiencia deci-
siva.
EPITHETHOSDE GARIBALDI.
O Express, jornal de Londres, menciona os
epithetos que tem sido applicados Garibaldi
pelos diversos jomaos do continente, por motivo
do seu desembarque na Sicilia.
A Gazzetla di Napoli : O monstro debaixo de
forma humana que se chama Garibaldi, leve a
audacia de atacar testa de assassinos o territo-
lorio de S. M. o rei de aples ; intil acres-
contar que o governo lomou medidas para o pren-
der, c que elle ser justamente punido por ura
lal acto de temeraria violacao.
A Gazzetla di Ilomaj O anti-chrislo, porque
corpinho, moslrou o medalho que trazia no
seio. Gaslao ficou muito commovido, mas creio
pamente que nao foi a joia que produzio esso
efeilo. Deilou os bracos cm torno da cintura
da linda moreniuha, e abracando-a docemente
inurraurou .
Sim, lu sers feliz 1
Pois de veras julga que com isto poderol
encontrar a minha familia ?
Nao sei isso o que a far encontrar... mas
s to bonita Ceriselle 1 Eu quero substituir
quanlo to, ta e primo houver por esso mundo
fra !
E em seu ardor de provar Cerisetle que que-
ra substituir a sua familia, o mancebo romerou
a dar-lhe mil beijos. A pobre moga, azuada com
tanto beijo, conseguio sempre soltar-se-ihe dos
bracos, c foi sentar-sc do oulro lado do divn
murmurando :
Ah senhor, nao foi isto o que me pro-
mellcu l
Tem razao exclamou Gaslao levantndo-
se e dando passadas polo quarto. O que fago
horrivel, indigno. Promelto juizo e... Mas
Tambera a culpa sua ; mostrando o seu mr-da-
Iho, mostrou-mc cousas.... que fariam andar a
roda a cabrea de Saloroo, aquelle rei to sabio,
que tinha trczenlas mulheres e seiscentas con-
cubinas.... Oh! que bom lempo aquelle I. Co-
mo era agradavel ser sabio moda de Salomo I
Nao lenha medo, minha bella menina, volte do
seu lugar, nao me mostr mais o medalho e
acabamos de jantar! S quero oble-la forca
de altenroes e de amor ; nao quero que me arrie
seno quando me conhecer melhor.
Sentaram-se ambos no seu antigo lugar; Ce-
riselle adquerio confianea em Gaslao, cujas pa-
lavras tinho um accent'o de verdade que tran-
quil isa va ; era fcil ver que o mancebo era sin-
cero quando lhe fallava, porm quando fiava
os olhos sobre, toda a sua sizudez tinha de sus-
tentar bem rudcs combates.
Conversemos, disse Gaslao, deitando Cham-
pagne nos copos; conversemos rasoavelmenta...
como amigos velhos. Ora diga-me : voc ama-
va muilo a esse tal Sr. Angely que a seduzio,
ou antes que a surprendeu no celleiro? Sen-
t muilo a abandono delle?
A moca ergueu os bellos olhos negros e doces
nome que conserva, mas que se traa de mudtr
pelo de Silver City (cidade da prala), em conse-
quencia das riquezas argentferas daquella loca-
lidade.
O acaso, como sempre, deu a descoberla da-
quelles jasigos.
Cinco mineiros americanos que abandonaram
os placerse odigginsa California, depois de to-
rera alravossddo com muilo cusi as montanhas
Rocheuses em busca do ouro no valle de Washoe,
assentaram o seu claim, sem o saberem, sobre
ura iramenso thesouro. Era na visinhanra do
uma dcpresso de solo, entre dous pontos apenas
conhecidos de raros habitantes do paiz, e que se
chama Gald canon ou Six miles canon (Canon da
da palavra hespano-califomiana, significa gar-
ganta, espado entre duas clevages).
Os cinco mineiros ptocuravam ouro e despre-
saram desdenhosamente o que julgavam ser ape-
nas pedacos de podra do uma cor azulada, que of-
erecia resistencia aos meios de triluraro de que
ellos dispunham.
Estas podras foram vistas por um mineiro ex-
perimentado, que chegou tambcm aquellos sitios.
O seu olho experimentado tez-lhe reconhecer
nas pedras desprezadas pelos outros mineiros,
signacs_ de uma preciosa aggregacao de ouro,
prata, chumbo e cobre.
Fez uma experiencia, e ainda que imperfeta
deu em resultado um rendimento de perto de
3,000 dollars por cada tonelada do dito mineral.
Desde ento os boatos muito vagos que tinham
corrido sobre as riquezas aurferas e argentferas
do valle do Washoe lornaram-sc fado averigua-
do, e o que fra por tanto lempo dcsconhocido
foi promptamente averiguado.
Fizeram-se examos mais serios e reconhece-
ram-se na mesma veia tres filetes, seguindo uma
As experiencias feitas em S. Francisco no mi-
neral proveniente daqucllas minas lem dado
*,39 dollars de ouro e 2,857 dollars de prata
por tonelada do mineral, ao passo que a mesma
quanlidade de rea proveniente de um diggins
adjacenle tem dado 3,000 dollars de prata e 300
dollars de ouro por tonelada.
A descoberta do to enormes quantidades de
prala um facto# novo e de grande interesse, por
que pode tender so equilibrio entre o valor des-
le metal de prata e ouro.
{Commercio do Porto.)
CENTRALISACO DO SYSTEMA DOS ESTRU-
MES LQUIDOS.
As primeiras applicajes importantes dos es-
(rumes lquidos na fecundaco da trra foram
feitas na Inglaterra, e datam do anno de J846,
poca que coincidi com a da promulgarlo da
lci que concedeu a entrada livro dos cereacs cs-
trangeiros. A Decessidade de lutar com concur-
rencia eslrangeira, obrigou os agricultores ingle-
zes a empregarem processos enrgicos para do-
brar e triplicar as colheilas forageiras, c augmen-
tar o mais possivel a produeco dos cereaes.
Procurando-se evitar lodo disperdicio de mate-
ria til nos cslrumes, foi que se chegou con-
densar, sob a forma liquida, a maior somma de
materias azotadas e carbnicas do estreo ou dos
estruraes arlificiaes, a rogar os camp03 para re-
colher as aguas eslruraadas em cisternas espe-
ciaes, mislurando-lhes as ourinas e as materias
fecaes colhidas nas casas, e emfim a corapleta-los
por todo o genero d'addices de materias ani-
mis ou vegetaes, que possam servir d'alimcnlo
vegetaco.
Desde este momento que se comecou a co-
brr os depsitos, d'estruraes afim de os por a
abrigo do sol, por se ler conhecido que o calor
solar os desseccava, e fazia desapparecer, debai-
xo de f ulcis. Os depsitos foram aprofundados e loma-
dos estanques para que o estrume liquido nao se
pordesso porinfiltraco, e fosse viciar a agua dos
pocos. Comprehendeu-se finalmente que os cs-
lrumes perdiara mais de melado de seus princi-
pio activos ficando expostos ao ar livre, e que
debaixo da forma liquida, ellos seriara mais fa-
cis de concentrar, e mais rpidamente absorvi-
dos pela torra.
Foi enlo que o eslerco foi misturado cora as
Ierras por meio de regaduras por canalisajo ou
por asperso.
Pde-sc citar como um exeraplo nolavel deste
mclhodo, os resultados obtidos nas herdades do
condado d'Ayr, na Escossia, onde muitos domi-
nios de certa exlenso, previamente drainades,
viram dobrar a sua produeco de gado em pou-
cos annos, o engordamento e a produego da
carne succeder da manteiga e do quejo que
eram, segundo os antigos coslumes do paiz, os
principaes objeclos da explorarao. Na herdade
de Myer-Mill, por exemplo, lodas as materias ex-
crementicias do gado so rcunem em qualro re-
servatorios abobadados, cada um dellcs munido
de um agitador formado por um madero armado
de palhetas, afira de evitar a aecuraulago das
materias. Todas as estribaras e mangedouras
esto cobertas com assoalhos, cujas taboas mal
juntas, segundo o systema Iluxtable, deixim
passar todas as dejoc?oes. A' medida que ellas
passam, essas materias sahem em ura canal onde
peridicamente circula uma corrente d'agua que
as leva para os roservatorios, onde ellas experi-
mentara urna fermentar;o lenta e regular que
deve durar qualro mezes, o combinar-so por
meio de uma agitaco continuada. Os reserva-
torios successivos sao destinados para deluir os
eslrumes cada voz mais por meio de uma addco
d'agua em quanlidade variavel de uma a qualro
vezes o volurae dos eslrumes lquidos concentra-
dos no primeiro reservatorio.
Finalmente, o estrume liquido deluido cm
agua, esgolado por meio de urna bomba a va-
por, c derramado nos reservalorios superiores
d'onde depois se opera a dislribuigo nos campos
por meio de pequeos canaes ou tubos. Pde-se
tambem esgotar o estrume liquido por meio de
uma bomba de madeira ou metal, ou ainda me-
lhor por uma almanjarra movida por um ou dous
cavallos. e derraraa-le em pipas armadas com re-
gadores, montadas sobre rodas, aGm de cspalhar
sobro os campos cultivados.
( Agricultor Paulislano.)
Sob o tituloExecuro de dous escravos,
no condado de Haskley, publica o Courrier des
Estats-L'tiis, o segiiinle:
Tendo algumas suspeitas de que um escravo
chamado Ike havia commelldo um assassinalo,
elle foi acoutado at perigar a sua vida, negando
sempre a sua participarlo cm lal crime.
Enlao M. M. banhou as feridas dos acaules com
essencia de Iherebentina e lhe po fogo. Ike
confessou que elle e outro negro, chamado Jac-
ques, e que pertoncia a J. F. Norrel, linham sido
seduzidos por um lal Mili para o ajudar a com-
nietlero assassinio. Jacques foi immedialamen-
te preso ; levanlaram-se dous postes, nos quaes
I foram os dous escravos amarrados ; em roda del-
l.nha quas. paralella, dous dos quaes conlinham fewe ,, fogl]era d(J ,enha r'esin0aeae|i#.
mais prala que ouro e um mais ouro quo prala. M. mandou-lhe lancar fogo. Em poucs minutos
Fstes fados deram-sc nos ltimos mezes do an-
uo ultimo.
Estas preciosas minas to ricas em ouro, mas
sobretudo em prata, acham-se a 10 mlhas pouco
mais ou menos do valle de Washoe, no territorio
de Carson,. a 8 milhas de distancia do rio deste
nome.
nao rostava mais que dous cadveres carboni-
sados. ,
No momento em qne aschammas j ameaca-
vam a cabeca de Jacques, M. Norrel disse ao
moribundo: Jacques, tenho-le em meu poder
desde nascido, c jamis te apanhei cm mentira,
t morres; nada te pode salvar, dize-me pelo
amor de Dos, t s culpado?
Jacques responden do meio
. das chammas !
As primeiras descoberlas foram feitas naquella senhor, sei tanto desto crime como vos.
localidade, mas, segundo as diversas indicaces, E passou-se este faci, ha algumas semanas,
todo o territorrio parece participar, cm militas "'u,n Paiz liv.re ,E ha PPSSoas ^ue csj-
.nii.u. P y i deram como fabulosas as narracoes que nos dei-
leguas de oxtensao, do mesmo carador arg>nti- xaram os historiadores de Roma paga a respei-
fero. da escravido no lempo de Augusto!....
para aquello que o intorrogava e respondeu como
se fizesse uma confianea.
Se interrogar bem o meu coraco, dir-lhc-
hci que nao sinto a inconstancia de ngely e to-
dava quando me decid a acompanha-lo pareca-
me que o amava muilo, que havia de adora-lo !
sempre. O senhor quo condece tambem o mun-'
do, diga-me se uso succede muitas vezes, se a ;
genle se engaa assim cora os seus sentimentos...'
Por ventura ha amores que duram lo pouco?
Ou ser porque eu me enganava, julgando amar
aquelle a quem acompanhei ?
Minha querida amiga, o que le aeonleccu
commum principalmente entre as mocas: fa-
zes-lhes a corte, dirigem-se-lhe pensamentos ler-
nos; ellas deixam-se levar por isso, e pen-
sam que adoram aquelle que lhes diz to bellas
palavras... E depois a tebicridade dos homens
faz o resto ; mais tarde as pobres mocas ficam
admiradas por nao sentrem o menor amor por
aquello que as fez suecumbr. Ileiml tenho mi-
nhas fumabas de que nesle momento nem Calo
meganhal O Champagne bom; nogosla?
Sim, senhor, mas parece-i/ie que me en-
tontece....
Nao ha perigo. Ora veja. La Rochefou-
cauld, cujas mximas venero, ainda que nao
sejnm muilo consoladoras, pois esse grande pen-
sador disse ; S ha uma especie de amor; mas
ha mil copias differenles.. Comprebende?
Comprehendo. Ento o que eu sentia por
Angely era urna copia?
Justamente... e uma copia m.... Infeliz-
mente pde-se conhecer muitas copias antes de
se chegar ao original.... Algumas vezes mesmo
nunca so conhece esse original, e gasta-se o co-
rarlo e a vida com copias I
Mas emfim, senhor, como que se conhece
quando se ama verdaderamente?
Como se conhece? O mais que ella faz
certas perguntas I olhe l, conhece-se.... Mas
de veras, como que se conhece? Isso diffi-
cil de explicar.
Enlo. o senhor nunca amou alguen sin-
ceramente?
Eu I Ora se I tenho amado muito, mas r-eio
que nao era l amor muilo profundo; puilo
exclusivo.... por exemplo, olhando paraoutra
I mulher nunca sent o prazer que expesuieniq
agora filando os meus olhos nos seus. Ento,
que isso? Desva os olhos?
O senhor me confunde.
Ora olhe para mim e nao trema nem tema;
o que que est procurando na cintura ?
Eslava vendo se leria perdido.
O que? o seu medalho? Moslrou-m'o
ainda a pouco...
Nao, nao era o medalho, mas a carta.
Ah I sim a que sua ama trazia, que tinha
algumas palavras escripias.
Sim, senhor eu devo tambem guarda-la
com cuidado. Recejando que cahisse da algi-
beira do vestido boleia por dentro na cintura....
mas live suslo de te-la
Ento, perdeu?
Nao, achei agor
perdido...
Mostra-me essa carta? Talvez eu conheca
a le ira e enlo poder mais fcilmente dar con
seus pas.
Oh 1 tem razo, senhor, agora, espere......
E Cerisete, sem pensar nos pongos a que se
expunha, desatacou de novo o veslido, t procu-
mu a caria na cintura ; mas a precios carta es-
lava mais escondida que o medalho; e para
cncontra-la era necessario descobrir certas cou-
sas que bem imprudente mostrar. A moca co-
mec.ou a impacienlar-se por qae nao dava de-
pressa com a carta. De repnle urna mo in-
troduzio-sc no seu seio... para ajuda-la... depois
essa mo perden-se em vez de procurar. Ceri-
selle gritou, debaleu-se, mas Gaslao tinha per-
dido a razo, c lodas as suas razoes de sisudez
tinham-se desvanecido ao sentir palpitar seb a
mo o coracosioho da moga... o que elle procura-
va nao era mais; a dama de ouros.
Dessa vez o mancebo esqueceu inteiramenle
todas as suas proraessas, e s depois de ler sido
culpado, foi que se arrependeu de sua falta ou
ungi arrepender-se, porque Ceriselle era to
bonita, que o peccado era bem doce. A moga
deramava abundante* lagrimas occullando o
rosto nas mos, e Gaslao ajuelhou-se-lhe aos ps
d'onde implorou o seu perdi.
{Continuaras*-ha).
PERN. IYP. DE U. F. DE FAR1A. 1890
' i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPXKN264U_4BNICU INGEST_TIME 2013-04-30T22:44:03Z PACKAGE AA00011611_09127
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES