Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09026


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO XXXVI. HUMERO 75.
Por tr& mezes adianlados igOOO
Por tres mezes vencidos 68000
SEXTA FEIEA 30 DE HABCO DE 1860.
Por anno adianlndo 19$000.
Porte franco para o subscritor.
ENCARRF.GADOS DA SUBSCRIPCAO' DO NORTE.
Parahiba, o Sr. Antonio Alcxandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaly. o
Sr. A. de Lemos Braga; Cera, o Sr. J. Jos do oli-
veira; Mamullan, o Sr. Manoel Joso Marlins Ribei-
ro Guimares; Piauhy, o Sr. Joo Fernandos do
Aloraos Jnior ; Para, o Sr. Justino J. Ramos ;
Amazonas, o Sr. Jeronvmn da Cosa.
PART O A DOSCOUUKIO*.
Olinda lodos os dias as 9 1/2 luirs do di.i.
Iguarjss, Goiaana e Parahiba nas segundas
c sexlas fciras.
s. Anio, Bezerros, Ronito, Garuar, AUinhoe
Gaianhuns nas torras foiras.
Pao d'Allio, Nazarelh, Limoeiro, Rrojo, Pe-
queira, Ing izeira. Flores. Villa Bella, Boa-Vista,
Oricury e Ex nas quartas-feiras.
Catio, Serinhem, Rio Formoso.Una. Rarreiros.
A^ua Prola, l'iiiionleiras e Natal quintas feiras.
Todos os enrreios pnrlem as 10 horas da manhaa.
bl'flfcMfcKIfcS 1)0 MF. DE MARCO.
7 I.uacheia astO herase 21 minutnsda manhaa,
l Quarln minguante as 6 horas e 49 minutos da
manhaa.
22 La nova as 11 horas e 37 minutos da ma-
nhaa.
30 Quartocrescenle as { horas e 33 minutos da
manhaa.
PREAMAR DE HOJE.
Primcira as 11 horas c 42 minutos da manhaa.
Segundo as 12 horas o 6 minutos da tarde.
AUDINECIAS DOS TRIBU.NAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Rclaco : tercas feiras e sabbados.
I'azenda : Ierras, quintas o sabbados as 10 horas.
Juizo do commercio : quirftas ao meio da.
Dito do or|haos : tercas e sextas as 10 horas.
Primeira lira do civil: tenase sextas ao meiodia
Segunda >ara do civil; quartas e sabbados ao
meio ilh.
DAS DA SEMANA.
26 Segunda. S. Ludgero b. ; S. Braulio b. m.
27 Terra. S. Roberto b. ; Ss. Flelo e Lydia.
28 Quarta. S. Alexandre m. ; S. Castor m.
29 Quinta. S. Berlholdoc. ; Ss. Joas Barraehio.
30 Sexta. As dores de N. Sra. ; S. Joo Climaco.
31 Sabbado. S. Balbina v m.; S Benjamn m.
1 Domingo de llamos. S. Macario ; S. Valerio.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Dias; Baha, o
Sr. Jos Marlins'Alves; Rio de Janeiro, o Sr.
Joao Pereira Marlins.
EM PERNAMRL'CO.
O proprietario do diario Manoel Figuciroa de
Paria, naaua livraria praca da Independencia no.
6 o 8.
PARTE OFFICIAL
ministerio I.
imperio.
RELAQO nos DESPACHOS PUBLICADOS NO FAISTIS-
81*0 DA 1 l.K UKO DE 1M30. ANMVKUSV-
Bio NATALICIO DE S. M. A IllPERATMZ.
Casa imperial.
Veadores.
Baro deS.de Francisco, baro de Paraguass,
barao de Cajahyba, visconde de Itapicur de Ci-
ma, visconde da Boa-vista, conselheiro Joaolde
Almeida Filho.
Damas.
Baroncza de Paragass, baroneza de S. Fran-
cisco.
Guarda-roupa.
Dionizio da Cunha Ribeiro Feij.
7/i(/o*.
Mrquez.
Conde de Santa Cruz, arcebispo da Babia, do
mesmo titulo.
Conde.
\isconde de Pass. do mesmo titulo.
Visconde.
Baro de Camnragibe, do mesmo titulo.
Visconde com grandeza.
Barao de Soassuna.
Bardes com grandeza.
U/licints du orden du rust.
Dr. Antonio Luiz Cavalcanli do Albuquerque,
Antonio Joaiuim do Mello, Dr. Agostinho Luiz da
Gama, lenente-coronel Antonio Filippo de Mello,
dito Antonio Joaqun) Alves Pinto de Almeida,
Dr. Augusto de Lacerda, coronel Antonio Gomes
Leal, Dr. Antonio Epaminoridas de Mello, Amo-
nio Marques de Hollanda Cavalcanli, coronel An-
tonio Lopes Vi......a, Antonio dos Santos Coelho,
lenente-coronel Amaro Jos Coelho, Dr. Annizio
Silathiel Carneiro da Cunha, Andr Avelino da
Costa Nones, Anacleto do Jess Mara Rr.indo,
niajor Antonio Moreira Lomos, dito Antonio Joa-
qun) Lins Pirau, dio Antonio .lose Fernandos
de llanos, Anselmo Galmon do Pin c Almeida,
coronel Antonio Mariani, dito Antonio de Souza
Espinla, Antonio de Paula Souza Leo, Antonio
Bandeira Carneiro de Leo, Amaro Carneiro Be-
zorra Cavalcanli, Dr. Augusto Fredorico de Oli-
veira, desembargador Antonio Joaquim da Silva
'ornes, major Alcxan tro Augusto de Fras Vil-
lares, Antonio Carneiro Hachado Ros, coronel
Antonio Gomes Cilmon, dilo Antonio Luiz Fer-
reira, dito Antonio da Silva Duarte, primeiro-tc-
nentc Antonio Marcelino Ponte Ribeiro. Dr. An-
tonio de Siqueira Cavalcanli, capitao do mar e
guerra Augusto Wenceslao da Silva Lisboa, Dr.
Antonio de Araujo Ferreira Jacobina, Antonio
Pires Ferreira, Dr. Antonio Jos Goncalves Pon-
tea, tenente-coronel Dr. Ballhazar de Araujo Ara-
Senador Francisco Goncalves Martina, baro do 8* Blelo, Dr. Rento Jos Fernandes do Al-
Si. Lourenco. senador Joao Mauricio Wanderley,
barao de Colinguiba, Vite-almirante Joaquim
Marques Lisboa, barao de Tamandar, lenente-
general Jos Joaquim Coelho, barao da Victoria.
Bardes.
Tejiente-coronel Joaquim Ignacio do Aragao
Bulcao, barao de Muloim. Luiz Francisco Gon-
calves Junqueira, bario de Jacuipe, coronel Fran-
cisco \ieira Tosa, baro de Nag, coronel Anto-
nio di Costa Pinto, barao de Sergemirim, Luiz
Manoel de Oliveira Mendes, barao de Traripc,
Sena MaJureira, barao de Jequirica,
incida, Bario do Rio Fundo, Barao de Gurupy,
lenenle-coronel Bernab Pereira da Rosa Calhei-
ros. Baro de Colinguiba, Braz Carneiro Leo,
Belarmino do Reg Barros, Bruno!, Caetano Pin-
to de Veras, Carlos Augusto Nogueira da Gama,
desembargador Caetano Jos da Silva Santiago,
coronel Domingos Rodrigues Scixas, Domingos
Francisco de Souza Leo, major Domingos Alves
Malheus, Epaminondas Vieira da Cunha, Ernesto
Schram, chele de divisao Filippe Jos Ferreira,
lenenle-coronel Fructuoso Gomes Moncorvo, di-
lo Francisco Jos dos Santos Ribeiro, Dr. Fran-
Miguel JosMaria de Teive e Argolo, baro de Par-1 C'3C? ^aler Pinto Lima, Filippo Pedrcira deCer-
namirim, Lourenco de S Albuquerque, bario de 1ue'rat lenenle-coronel Francisco Ferreira Vian-
Guaranpes, coronel Henrique Marques Lins. ha-i"'1 Bandeira, Francisco Vicente Vianna, Firmno
rio de l'iinga, Jos Antonio de Araujo. baro do iosl de Oliveira, alferes Francisco Marlins dos
Lirramenlo, Manoel Joaquim Carneiro da Cunha,
barao da Vera-Cruz, Dr. Manoel Francisco de
Paula Cavalcanli, barao de Muribeca, coronel Jo-
s Antonio de Mondonga, baro de Jaragu, co-
ronel Domingos Das Coelho Mello, baro de lla-
poranga, coronel Jos da Trindaje Prado, baro
de Propri, Goncalo Faro de Rolemberg, baro
deJaparaluba, Dr. Luiz Barbalho Mouiz Fioza,
barao do Bom-Jardim, Fia vio Clemenlino da Sil-
va Freir, baro de Mamanguape, coronel Jos
Teixeira de Vasconcellos, baro de Mara.
Honras de grandeza.
Baro do Rio de Contas. baro de Piraj, baro I e'sc" Jas
da Atalaia, baro de Jequi. Gomes de
Titulo de conselho.
Benrenulo Augusto de Magalhes Taques.
Ordem do cruzeiro.
Dignatario, visconde de Sapucahy, official con-
si lii.iro Luiz Pedrcira do Coulo FeVraz. carallei-
ro, Francisco Moniz Brrelo.
Ordem de afir.
Coilimeridadores.
tojos Paula, capito Francisco Raphael de Mel-
lo Reg, dito Francisco da Cunha Reg, Dr. Fran-
cisco Rodrigues de Almeida, Dr. Felizardo Tos-
cano de Brito, padre Felicio Benicio da Fonseca
Galvo, Dr. Francisco Antonio de Almeida e Al-
buquerque, Francisco Manoel Carneiro da Cunha,
Francisco Soares da Silva Retumba, Dr. Filynto
Henrique de Almeida, Francisco Ferreira de An-
drade, tenentc-coronel Francisco de Meira Lima,
Francisco da Rocha Cavalcanli, Francisco Fredo-
rico da Rocha Vieira, coronel Francisco Moni/.
Brrelo, Francisco Dias Coelho de Mello, Fran-
das Chag.is Lima Lessa, capitao Francisco
Billcncourl, Dr. Francisco Calmon de
Sequeira, major Firmino da Fonseca da Rocha
Medrado, tenentc-coronel Francisco Muniz de
Oliveira e Souza, Francisco Candido Rodrigues
de Caslro, Francisco Accioli de Gouva Lins,
Francisco Joo Carneiro da Cunha, Filippo Car-
neiro de Olinda Campello, Francisco do Rogo Bar-
ros de Lacerda. lenenle-coronel Francisco Flix
ile Freilas Barrlo. Francisco da Silva Santiago,,
Chele de esquadra Joaquim Jos Ignacio, che- pnente-coronel Francisco Fernandes Leal, Dr.
Francisco Carlos Brando, desembargador I).
Francisco Ballhazar da Sur eir, dito Firmno
Antonio de Souza, lenenle-coronel Florencio
Jos Carneiro Monteiro, major Francisco Xavier
Carneiro Lins, Francisco de Miranda Leal Seve,
capilo de mar c guerra Fernando Vieira da
Rocha, conego Francisco Pereira de Souza, ca-
pilo de mar e guerra Francisco Vieira I.oito,
capito-tenente Francisco Eduviges Bricio, Fran-
Francisco Bonifacio do
Dr. Ger-
fe de esquadra' Guilherme Parker, capito de mar]
ra Francisco Pereira Pinto, coronel Jos'
Amonio da Fonseca Galvo.
Ordem da rosa.
Grande dignatario
Joo Manoel Pereira da Silva, Herculano Fer-j
reir" Penna, visconde de Ypanema, baro de
Nova Fnburgo, Joaquim Torqualo Carneiro da
lampos, hispo de Pernambuco,
Dignatarios.
Coronel Joo Joaquim da Cunln Rogo Barros,
visconde do Bom-lim, baro de Mau, Antonio
Jos Alves Soulo, baro de Ilapcmirim, Dr. Ro-
berto Jorge Hadhock Lobo.
Commendadores.
Conselheiro Antonio Manoel de Mello, conego
Antonio Jos de Mello, coronel Antonio Francis-
co Tinta, lenente-coronel Antonio Joaquim de
cisco Jos da Silva, Dr.
Abreu, Dr. Francisco Lopes da Cunha,
vasio Campello Pires Ferreira, Guilherme Jos da
Graca. coronel Guilherme Soares da Rocha, Gus-
tavo Jos do llego, tenentc-coronel Goncalo
Vieira de Mello, Henrique de Souza Brando,
Henrique Winter. Ignacio de Barros Brrelo, Ig-
nacio de Barros Wanderley, Ignacio de Mello Pe-
reira Bolo, Ignacio Vieira Dulra, tcnente-coro-
Ifagalhes Castro, desembargador Antonio Cal-1 no! Joo da Molla Santos, Joaquim Jos da Silva
mon du Pin c Almeida. Antonio Jos de Lima, Galvo, Dr. Jos Ricardo Gomes de Carva
Antonio Francisco de Lacerda, Dr. Antonio La-
dislao de Figueiredo Rocha, Antonio de Souzj
alho, Joo
de Oliveira Guedes, Joo Cardoso Soares, coro-
nel Joaquim Pedreira de Cerqueira, lenente-co-
Leo, Antonio Marques de Amortm, coronel An- ronel Jos Ferreira da Silva, Dr. Jos Augusto
tonio Francisco Pereira, senador Antonio da Cu- Chaves, lenente-coronel Jos Freir deCarvalho.
nha Vasconcellos^ capilo de fragata Antonio Jilo Jos de Billencourt S Aragao, dito Joo de
Carlos Figueira de Figueiredo, coronel Antonio j Souza Santos, major Joaquim do Souza Leo,
Manoel da Fraga, Dr. Angelo Francisco Ramos, Joo Pinto de Lomos, Joaquim Gomes Leal, Dr.
Anacleto Jos Chavantes, Anlonio Jos da Silva i Jos Filippe de Souza Leo, major Jos Joaquim
Travassos, coronel Antonio Rodrigues da Cunha, do Reg Barros, lenente-coronel Jos Cavalcanli
coronel Anlonio Billencourt Berenguer Cesar. Dr. ; Ferraz de Azevedo, dito Joo de S Cavalcanli
Antonio Goncalves Marlins, lenenle-coronel ha- de Albuquerque. capito-mr Jos Francisco de
rao do Rio Vermelho. coronel Beoto Jos Lame- Albuquerque Maranho, lenenle-coronel Jos
nha e Lins, baro de Ilaguahy, baro de lia-' Fernandos de Carvalho, Dr. Joo Antonio Fer-
maraly, Bento Jos Fernandes Barros, chele nawdes de Carvalho, Dr. Jos Bandeira do Mello,
de esquadra Diogo Ignacio Tavarcs, lente- Jos Vieira de Araujo Peixoto, lenente-coronel
irun, priineiio lenle Manoel Antonio Vital de ra, wi.iji>r joaquim Francisco Diiiiz, Joaquim d
Oliveira, Mnoel Jos GomosCalaci, Miguel Soa-I Silva Cuello. |)r Joo Leile Ferreira, Jos de
res Palmeira, Manoel Cavalcanli de Albuquerque,! Mello Azev>do, Jos Domingos Couto, vigario Jo-
lenenle-coronel Manoel Diniz Villas-Boas, capi-1 s Goncalves Ourique, padre Joaquim Antonio
lo Manoel Agostinho da Silva Moreira, niajor i Marques, Its Lucas de Souza lluigt-l, lenenle-
Manoel Rolemberg de Menezes, Dr. Manoel de coronel Jos Antonio Pinto, major Jos Joaquim
FreitSS Cesar Garcez, coronel Manoel Ravmundo Anlunes, J*o Rodolpho Gomes, Julio da Silvei-
uelArchanjo dos Sanios, | ra Lobo, Capilo Joo Jos da Graca, Joo do Al-; Antonio Salustiann Anlunes, Dr. AgOStiiti4 Er-
inelimlo de Leo Jnior, Antonio Pereira de Cas-
coronel Domingos Jos Freir de Carvalho,
lenenle-coronel Domingos Dias Coelho de Mel-
lo Jnior, capito-tenente DelRm Carlos de
Carvalho, Domingos de Souza Leo, lenente-co-
ronel Egas Moniz Rarrelo de Aragao, capilo de
mar e guerra Elisiario Antonio dos Sanios, le-
nente-coronel Francisco Antonio da Rocha Pin
Argolo, Francisco Jos Godiuho, Francisco de
Sampaio Vianna, lenenle-coronel Francisco Go-
mes Munrorvo, coronel Francisco Antonio de
Joo Correa de Araujo, dito Jos Goncalves de
Albuquerque, Jos Antonio de Araujo, Joaquim
da Costa Campos, Joo Marinho Falco Sucupira,
capilo Joo da Gama Lobo Benles, dito Jos
Teixeira da Cunha, Jos Moreira de Souza Ma-
cieira, capito de fragata Jos Moreira Guerra,
Dr. Jos de Barros Pimentel, Dr. Joaquim Ti-
burcio Ferreira Gomes, lenente-coronel Joo
Nepomuceno Telles do Menezes, Dr. Jos Nunes
Barbosa do Madureira Cabral, Dr. Julio Cesir Be-
Figueira de Mello. Dr. Jaciniho Paes de Mendon-
ca, Dr. Joaquim Serapio de Carvalho, Jos Nar-
boni, coronel Joo Nepomuceno Gomes Billen-
court, coronel Jos Francisco de Andrade e Al-
meida Monjardim, Jos Pedro da Silva,Joo Bap-
tisia de Caslro e Silva, capilo de fragata Jos
Secundino Gomensoro, capilo de fragata Jos
Mana Galhardo, coronel Luiz Jos Fprreira, Dr.
Luiz Rodrigues d'IJlra Rocha, padre Lindolfo
Jos Correa das Noves, Luiz de Carvalho Paes
do Andrade, lenenle-coronel Lzaro Jos Goncal-
ves, desembargador Manoel Messias de l.eao, Ma-
noel Jos de Almeida Coulo, lenente-coronel Ma-
noel Jos de Magalhes, conselheiro Manoel Ma-
ra do Amaral, Manoel Belens de Lima, lenente-
coronel Manoel Pedro da Silva, lenente-coronel
Manuel Caetano do Oliveira Passos. Manoel Jos
da Cosa, Manoel Goncalves da Silva, coronel
Manoel Pereira da Sitos, Manoel Ignacio de Oli-
veira, lenenle-coronel Manoel Camillo Pires Fal-
co, Dr. Manoel Sobral Piulo, Dr. Manoel da Cu-
nha Galvo, Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, Dr.
Malheus Casado de Araujo Lima Arnaud, enro-
ziei Manoel da Costa Moraes. Dr. Manoel Rodri-
gues Leile Oylicica, Manoel Jos do Nascimenlo,
Dr. Manuel Ladislao Aranha Dantas, Manoel de
Souza Leo, tenente-coronel Manoel Joaquim do
Reg e Albuquerque, Reginaldo Gomes dos San-
tos, lenle coronel Rodolpho Joo Barata de
Almeida, lenenle-coronel Sebaslio Lopes Gui-
niares, Simo Ferreira Velloso, tenente-roronel
Theodoro Teixeira Gomes, visconde dos Fiaes,
conselheiro Pedro Antrau da Molla e Albuquer-
que, senador J. Mailins da Cruz Jobim, Dr. An-
lonio Pereira Pinto. Dr. Francisco M. da Costa
Correa, Jeronymo J. de Mesquila, baro de Co-
linguiba, bario de Gurupy.
Tulles de Menezes, Mi
Dr. Manoel Pedro Alvares Moreira Villaboim, le- I utida Moniiro, Joo Jos de Miranda, capilo
nenie-coronel Manoel Cardoso de Araujo Maciel, j Jos Adolplo de Barros Correa. Jos de Almeida
coronel Mauricio Jos de Souza, lenente-coronel | Guimares, Jos Joaquim de Oliveira, vigario Ja-
Manoel Frodeiico de Almeida, coronel Manoel cinlho Candido de Mendonca, capilo Jos Gomes
do Jess Araujo, Manoel da Cunha Menezes de de Mello Molla. Jos Fernandos de Oliveira San-
Vasconcellos, Manoel da Vera-Cruz Lins e Mello, tos, Joaquim Severiano Brrelo do Alencar, Jos
Miguel Augusto de Oliveira, Manoel Luiz Vires, Manoel de Araujo,.I..s Virginio Teixeira de Arau-
coronel Manoel Joo de Meirelles, Manoel Frai- jo, Joaquim Jos de Mello Pinientel, Joaquim
cisco de S Freir. Manoel Quihtino Soares da Buarque Sampaio, Joo Luiz dos Seis, capito
Rocha, Manoel Jos da Silva Freir, Nicolao Al- Joo Itaplisla Accioli, Joo Jos Correa, Joo da
es Rodrigues, Paulo Pereira Monteiro, Dr. Pe- Silva liego e Mello. Jos Theodorico Pereira Ca-
C.ivuUhiios di ordem de Chnsto
Dr. Americo Muniz Brrelo da Silveira, padre
Anlonio Gomes Ferreira Brandan, Dr. Alexandre
Jos de Barros Billencourt. lenente-coronel Al-
vino Jos da Silva c Almeida, Dr. Anlero Cicero
lie Assis, capilo Antonio Theodoro da Silva, te-
nentc-coronel Anlonio FelU de Carvalho, Dr.
dro Muniz Brrelo do Aragao, tenentc-coronel I mello. I) Joaquim Jos
Pedro Vieira Jnior, lenenle-coronel Pedro de Paes Piulo da Silva, J0.1
Alcntara Buarque, niajor Pedro Antonio de Oli-
veira Ribeiro, tenente-coronel Pedro Lcnpold i de
Araujo Nabuco, Ravmundo Francisco de Macedo
Migarn, Rodrigo Antonio Rrasileiro Macci,Ru-
fino Vollaire Carapeba, Dr. Roberto Calhciroa de
Mello, Raphael Pereira do Carvalho, Severiano
Jos Moreira, Dr. Symphronio Olimpio llacellar,
Dr. Silvino Givalcanti de Albuquerque, Dr Sil
verio Fernandos de Araujo Jorge. Sancho de Bil-
lencourt Berenguer Cesar, Serafn! de Souza Fer-
raz, Dr. Tobas Rabello Leile, Thomez Pedreira
Geremoabo, Dr. Trislode Alencar Araripe, co- Ribeiro, Jos Ferreira Rarrozo. Jos
riburlino Piulo de Almeida. Dr Thonaz dolcourt Berenger Cesar Jnior, alferes
de Araujo. Dr. Jaciniho
aquim Jos da Silva Cas-
tro, Jos Malheus Leile Sampaio. vigario Jos
Saraira Satbmo, conego Jos Alberto do Santa
Auna, Jos Joaquim de Lacerda, Joo B iptista
Amado Marsillac, Juo Baplisla da Lapa Tranco-
so, Jos Marlins Ferreira, Jos Joaqun) da Silva
Vianna, vigario Jos dos Sanios Ribeiro. Joaquim
Ramalhele Maia, Joaquim Luiz do Azevedo Quin-
inas, Jos Freir do Andrade, lente Joo da
Silva Nazarelh, Jos Marcelino Pereira do Vas-
concellos. Joo Manoel da Fonseca o Silva, capi-
lo Joaquim Jeronymo Barro, Jos Francisco
de Bittan-
TodflS estas forcas eslo repartidas desle mo-
do : 3.500 horneas em Pesara, 2,Oo() em Ane-
os, 1,000 em Urbina, 1,800 em Perusa o quasi
todo o resto em Roma. Em Gaela ha urna bri-
Ihante corapanhia de cacadores que, assim como
os balalhoes desle instituto, sao urna imitacao
dos cacadores de Vinceiines.
A dita companhia forma a guarda do Summo
Pontfice no dilo ponto.
------....0... V...V... m...............>^ Jos Mara
liomlim Espinla, Theolonio Ribeiro da Silva. I da Silveira, capitao Jos Cyriaco do Oliveira, Jo-
lenente-roronel Thomaz Pinheiro de Souzi Cus-! s Manuel de Araujo ( av.ibaii de Albuquerque
la. Theodoro Machado Pereira da Silva, Dr. ligo-1 Lins, segundo lenlo Joo Anlonio Alves No-
mo Ayrcs de Freilas e Albuquerque, Dr. Victo-
rino do llego Toscano Brrelo, Thomaz de Aqu-
no Mindello, Theolonio Raymundo de Britc, Um-
belino Guedes de Mello, Dr. Antonio Alves de
gitcira, primeiro tenent Ignacio Joaquim da Fon-
soca, Joo Moreira da Cosa Lima, piimeiro l-
enlo Joo Evangelista Cordeirodo Araujo Lima,
, Jos Luiz Pereira Jnior, Joaquim Francisco
Souza Carvalho (de Pernnmbuco). Dr. Joaqiim da Franco. Joaquim Francisco Larra, Joaquim An-
Silva llego, Claudino Benicio Machado, onego ; ionio Fernandos Pinheiro, Jos Maria de Araujo
'Gomes, Jos Maria Chaves, Joo Con
maraes. Joo Jos dos Reis,
Iva llego, Claudino Benicio Machado, conego Ionio Fernn
s Joaquim da Fonseca Lima, J. L. Palerson, Gomes, Jos
Joo Ceziinbra, Gaspar Jos Lisboa, Joo Valen-
lim Peixolo de Vasconcellos,vigario-geral Jerni-
mo Danlas Barbosa, tenente-coronel Francisco
Jos Pires, capilo de fragata Francisco Luiz da
Gama Rosa, Manoel Jos Teixeira Barbosa, Fran-
cisco Pires de Carr alho Albuquerque, Dr. Fran-
cisco du Paula Baplisla, major Anlonio dos Sin-
oao Goncalves 6ui-
Dr. Jos Joaquim
Ludovico da Silva. Jos Justino da Silveira Ma-
chado, Joo da Silva Maynard Jnior, Joo Ne-
pomuceno Telles de Menezes. vigario Jos Joa-
quim de Vasconcellos, Jos Joaquim Goncalves
de Siqueira. capito Jos Marianno de Albuquer-
que. capito Joo da Silveira Borges Tarara, Dr.
los Souza Leo, Dr Jos Casado Accioly de Li-ljo Maria Seve, Jos Carlos dVsuza" Lobo," ma-
ma, Germinarlo Ferraz Moreira, Dr. Pedro Ante- jor Joao Antonio da Silva Cabral, Joaquim de
nio da Costa Moreira, Joaquim Anlonio Fernan-
des Pinheiro.
Cavalleiros da rosa.
Kleinschmidt, Anlonio Perei
Almeida Pinto, Joaquim Pedro Brrelo de Mello
llego, major Jos Rodrigues de Menezes, Luiz
Jos Pereira da Rocha, major Leopoldino Nunes I lo, Henrique Augusto Hite!,
Adolpho Kleinschmidt, Antonio Pereira Fran- Qociroz, Luiz Mauricio da Gama, Dr. Luiz Igna-js, 2" eirurgu Dr. Herrael
co, major Antonio Leile Ribeiro, capito An- c' Je Albuquerque Maranho, Luiz Soares de
Ionio Joaquim Pinlo Cabral, Anlonio de Brilo Albuquerque Eustaquio, Dr. Lourenco Caetano
Leal, major Anlonio de Carvalho Pinto Lima, Dr. Pinto Luiz Francisco Moreira de" Mondn-
Aprigio Amancio Goncalves, capilo Anlonio Ber- ca> major Luiz Valeriano dos Santos, capi-
to Mauricio Nunes Leal. Manoel Nogueira d
nardino Paraizo Cavalcanli, lente Anlonio Pe-
reira de Bortia. Anlonio Honorato da Silva Reg,
major Anlonio da Cosa Pinto Jnior, Agostinho
Jos de Oliveira, capilo Antonio Bernardo Ouin-
leiro, Anlonio Joaquim do Almeida Guedes, al-
feres Antonio Pereira Lobo, Alexandre Jos d-
Ilollanda Cavalcanli, Alexandre. Bezerra de Al-
buquerque Barros, Anlonio Jos Alves, padre
Anlonio Baplisla Espinla, Anlonio Francisco de
Oliveira, Antonio Camillo de Hollanda, Anlonio
Barbosa de Araujo, Dr. Anlonio da Cruz Cordel-
ro, padre Augusto Cyrillo do Oliveira p Mello,
padre Antonio Jos da Cosa, Alexandre Ferreira
C iliaca, Andr Ramos Romeiro, Anlonio Correa
Dantas, Arnobio Afro de Alcntara, Anlonio Jo-
..ueira e
; Brito, Manoel Amancio da Silva, Manoel Gar-
I cez dos Sanios, Manoel Buarque do Macado
Lima, Manoel Joaquim de Miranda Lobo, Marti-
nho Jos da Lapa, Manoel Jos Pereira Burgos,
Manoel Cavalcanli de Albuquerque S, Marcionilo
da Silveira Lins, Manuel Marques Camacho, ma-
jor Manoel Gomes da Silveira, alteres Manoel
Raymundo Cordeiro, Manoel da Assumpco San-
tiago, Manoel da Fonseca Xavier de Andrade,
Manoel Jos Teixeira de Oliveira, capito Manoel
do Nascimenlo Prado, major Manoel Martina de
Miranda, Manoel Joaquim Duarte Guimares, ca-
pito Macario da Costa Moraes, capilo Manoel
Jos da Costa Balinga, Miguel Accioli do Wan-
s de Mallos Freir, major Anlonio Pililo Lou- | derley. Manoel Victorino da Costa Barros, Ma-
reiro, Dr. Anlonio Manoel de Campos Mello I ti nel Vieira Falco, Manoel Rodrigues Campos,
nior, Adalbert John, capito Antonio Evaristo i padre Manoel Antonio dos Santos Ribeiro, Maxi-
Bacellar, primeiro lenle Antonio Carlos de Ma- miao Marcellino Alvos, primeiro lenle Manoel
rizo Barros, Dr. I). Antonio Maria Neves da Sil- Carneiro da Rocha.segundo lente Manoel Anto-
veira, Antonio Marlins da Fonseca Caslelloes, l mo Viegas Jnior, capilo Miguel Jos de A. Per-
Dr. Albino Morein da Cosa Lima, Augusto Alvos nambuco, capilo Manoel Joaquim Ferreira Este-
Barros e Silva, monsenhor Francisco Muniz Ta- renguer de Billencourt, lenente-coronel Joaquim
vares, coronel Francisco Joaquim Pereira Lobo,! Jos de Calazans Billencourt, Dr. Jos Joaquim
Francisco Jos Goncalves da Silva, senador Fre-j Lanulfo da Rocha Medrado, Joo da Silva Reg
derico de Almeida Albuquerque, Fernando Anto- j o Mello, lenenle-coronel Jos Marlins da Silva
nio Ferreira Castello, rhefe de divisao Francisco! Paixo, Dr. Joo da Costa Lima c Caslro, tenen-
Manoel Barroso da Silva, coronel Ismael da Cruz te-coronel Justinianj Cesar Jacobina, dilo Jos
Gouva, tenente-coronel Jusliniano Jos de Arau- Cuperlino Simos, coronel Joaquim Herculano
jo, Jos Joaquim Brrelo, lenenle-coronel Jos de Almeida, Joo FlorinJo Ribeiro de Bulhdes,
Antonio Lopes. Joaquim Cavalcanli de Alboquer-j Dr. Joaquim Jeronymo F. da Cunha. tenenle-co-
Joo Jos Ferreira drt Agniar, Dr. Joo de Olivei- Procs, Jo*o Coelho da Silva, Joaquim de S. Leo,
ra Fausto, Joaquim Moreira Lima, coronel .loa-! Jos Antonio de Brito Bastos, Joo de S Albu-
quim Gomes da Silveira, conselheiro Jos Ante| buquerque, Joaquim Lucio Monteiro da Franca,
nio Saraira, desembargador Jeronymo Martiniano j tenente-coronel Joaquim da Silveira de Souza!
Dr. Joaquim Pires Machado Porlella, Dr. Jerni-
mo Vllela de Castro Tavares, tenente-coronel
Joaquim Jos da Silveira, Dr. Joo Valenlim Vil-
lela, coronel Jos Joaquim Bezerra de Mello, Joa-
quim Pedro dos Sanios Bezerra, major Joo Ber
nardino de Vasconcellos, Dr. Joo Jos Barbosa
de Oliveira, Justino Nunes de Senlo S, Jac.imfTo
Gomes Moreira, Jos Pereira Soares, primeiro l-
enle Joo Baplisla de Oliveira Monlanry, Jos
Soares de Azevedo, capito-lenento Joao" Carlos
lavares, los de Barros Reis, tenente-coronel
Joo Cavalcanli Mauricio Wanderley, guirda-mr
Jos de Lima Nobre, Joo Pedro da Veiga, Jero-
nymo Jos de Mosquita, Jos Lopes Pereira Ba-
bia, Jus Joaquim de Almeida Jnior (da villa da
Barra, na Bahia), lenente-coronel Lourenco de
Souza Marques, Dr. Luiz Antonio Pereira Franco,
capilo Leonardo Jos Pereira Borges, padre Leo-
nardo Anlunes Meira Henriques, Dr. Lourenco
Francisco d'Almeida Calanho.tenenle coronel Luiz
de Albuquerque Maranho. dilo Luiz Francisco
de Barros Reg, capilo-lenenlo Luiz da Cunha
Moreira, Luiz Barbosa Madureira, conego Manoel
Cyrillo Marinho, tenente-coronel Manoel de Lima
da Rocha Pita o Argolo, Manoel Galdino de As-
si, lenente-coronel Marcellino Jos da Cunha,
dilo Manoel Alves Fernandes Sicupira, dito Ma-
noel Joaquim Pedreira Sampaio, dilo Marcolino
Goncalves Mascarenhs, dito Manoel Lopes da
Cosa Pinto, dilo Manoel da Veiga Ornclias, Ma-
noel Francisco de Souza Leo, lenenle-coronel
Manoel Antonio d^s Passos e Silva, Dr. Manoel
Joaquim de Mendonca Caslello-Branco, Dr. Ma-
noel Clemenlino Carneiro da Cunha, lenente-co-
ronel Manoel Florentino Carneiro di Cunha, Ma-
noel Teixeira de Vasconcellos, Manoel de Vas-
concellos Jnior, Manoel Pereira da Costa Cu-
Carnaba, Antonio Jos Ribeiro de Moraes, capi-
lo Amaro de Barros Correa, major Adelo An-
tonio de Moraes, Anlonio Valenlim da Silva Bar-
roca, Bcrnardino de Senna Moreira, Braz Maciel
Pinheiro, Belmiroda Silveira Lins, Braz Teixeira
de Vasconcellos, padre Benlo Jos de Barros Men-
donca, Dr. Benigno Tavares de Oliveira, Bonifa-
cio Joaquim de Sant'Anna, Bento Jos da Costa,
Bernardo Jos Bizarro, Braz dos Santos Coelho,
Benjamn Peres de Albuquerque Maranho, Cae-
tano Vicente de Almeida Galeo, tenente-coro-
nel Chrislovo Pereira Mascarenhs. Claudino do
Reg Barros. Dr. Claudiano Bezerra Cavalcanli,
Claudio Pereira da Costa. Caetano Pias da Silva
Jnior, Chrislovo de Hollanda Cavalcanli, major
ves, Marcolino Xavier Tavares da Silva, Manoe
Ferreira Autunes Villaca,Manoel Ferreira de Faria,
Manoel Dias da Cruz, "major Nicolao Carneiro da
Rocha, segundo lenle Olympio Jos Chavan-
tes, Dr Po Xavier Garca de Noronha, Pedro C.
Von Johislon, Patricio Jos da Costa Lima, Pe-
dro Tavares da Costa, Paulo Joaquim Telles J-
nior, Pedro Jos de Azevedo Sehrambueh, Pedro
tro, Antonio Carlos de Almeida e Albuquerque,
Dr Aslolfo Jos Meirr, Antonio Xavier Monteiro
da Franca. Dr. Anlonio Alves de Souza Carvalho,
Antonio do llego Moura, Antonio de Carvalho
Raposo, Dr. Anlonio Piulo da Rocha, Dr. Aure-
lio Ferreira Espinheira, major Antonio Carlos1
Leile do Albuquerque, Antonio Smoes de Son- !
za, Dr. Antonio Rodrigues de Souza Brando, i
Dr. Antonio Joaquim Rodrigues, Dr. Alvaro Bar-
balho Uchfta Cavalcanli, Antonio Francisco Paes |
de Mello Barreto, Augusto de Souzi Leo, An-
dr Dias ib' Araujo, vigario Antonio Hygino de
Hollanda Cavalcanli Chacn, Dr. Antonio Janua-j
rio de Faria. Dr. Antonio Marianno do BomlllO,
Dr Abilio Cesar Borgi's, Agostinho Jos Ribeiro
Guimares, Dr. Anlonio Herculano de Souza
Bandeita, Anlonio Jos de Souza e Almeida,
Anlonio Jos da Costa Ferreira, padre Bernardo
Jos da Rocha Formiga. Di. Bernardo Pereira do
Carmo, Dr. Bernardo Machado da Costa Doria,
Balduino Euibirac Camacuam, Constantino do
Amaral Tavares, Dr. Carlos do Cerqueira Piulo,
Custodio Domingos dos Santos, Cypriano de Ar-
rochella Galvo, (Claudino Alfonso do Carvalho,
padre Candido Jos Alves, Dr. Carlos Ferreira
de Souza Fernandes, Francclino Pedreira do Cer-
queira, Dr. Francisco Lins Caldas, padre Fre-
derico de Almeida Albuquerque o Mello, Dr.
Francisco Alves de Souza Carvalho, Francisco
de Barros Falco Cavalcanli, Fernando Antonio
de Menezes, Dr. Demetrio Cynaco Tourinho, Do-
mingas do Castro Miranda, Dr. Domingos ele
Azeredo Conlinho Duque Estrada, padre Eduardo
Augusto de Souza Mello, Ezequiel Anlonio de
Menezes Doria, Di. Ernesto de Aquino Fonseca,
Erico Pretxtalo da Fonseca, Dr. Francisco Jo-
vita Cavalcanli de Albuquerque, Francisco Bru-
no Jacome Bezerra, padre Francisco Piulo l'es-
soa, Dr Francisco Antonio Pesso de 1'. uros,
Francisco Frederico de Cerqueira Valente, Folip-
pe de S e Albuquerque, Francisco da Rocb i
Wanderley, Dr. Francisco Rodrigues da Silva,
Dr. Francisco de Araujo Barros, Dr. Gil Pereira
de Cerqueira, Dr. Guilherme Pereira Ribello, Dr.
Gustavo Gabriel Coelho de SampaJ, Honorio
Jos de Lomos, Dr. Hermano Domingues do Cou-
Dr. Ileuriqi Kraus-
no Cesar da Silva,
Ircno Coelho da Silva, 1" lente Ignacio Joa-
quim da Fonseca, Joo Alves Porlella, padre
los Flix Pereira de. Araujo, Joaquim Porfirio de
Souza, padro Jaciniho Villas-Boas de Jess, Jos
Pires Falco llrando, padre Joaquim Jos de
Ges Tourinho, Dr. Jos Gomes da Silva, capilo
Jovinana Jos da Silva e Almeida, Dr. Joo La-
dislao Japyass do Figueiredo e Mello, padre
Jos Cuperlino de Araujo, Dr. Jos Pacheco Pe-Ira proseguir na guerra, a continuara anda que
Harreos.
A Chronica de Gibraltar, cujas illuses a res-
peito dos ti 'implis dos seus amigos os marro-
quinos lanas ve/.s se teem visto desvanecidas,
publica no da 3 o seguinte artigo, com o intui-
to de dar aos lilo-murro tuinos, a esperance que
os ra abandonando.
As noticias receidas de Tnger apresenlam
os mouros consolados depois da peda de Te-
luan, e bem anmalos e decididos a continuaren]
a guerra.
A linguageni firme do imperador e a sua do-
cisao de defender a todo o custo a integridad;)
dos seus dominios ; a promessa de ir ao thcatro
da guerra com a ni lior torca de que a apres. li-
tada at hoje contra os invasores ; a convieco
de que a sede do dominio territorial, o rer-
dadeiro motiro da aggresso hispanhola, mani-
[tfslou-se nas condieoes de paz ltimamente
apresentadas pela Hespanhi, e o que allegou da
alironla de Ceuta era simplesmeille o pretexte
que occullava u verdadeiro lim da guerra ; tudo
SSO combinado lornou a accender un decidido
espirito de resistencia entre o povo de Mar-
rocos.
Se poiljnlo a Hospinha nao quer a paz em
termos mais ad piados aos objectos reconheci-
dos da guerra do que os que al aqu tem apre-
senlado, devenios esperar que a lucia ser do
larg i duraco.
Haid-Abbas-Emkiched, que commandava a
inf uitaria dos mouros desde o comeco da guor-
^ra, al a tomada do Tnluail, foi Horneado go-
vernador de Tnger, no domingo lomou posse du.
sen posto.
Di/.eui que um official ralonte, enrgico e
intelligente, e est disiuslo a defender al a ul-
tima a cidade.
As mu Hieres e as crianzas foram trasladadas
par i o campo e foram adoptadas as medidas de-
fensivas.
Joigamos que em Asis-Jedida est a salvaco
ou perd de Tnger.
Se O' Donell alravessar este desfiladeiro com
a ruesma facilidade que os de Cabo-Negro, Tn-
ger nao poder resistir ao ataque combinado por
mar e por ierra.
Segundo diz um jornal, foi ida ha poucos dias
na mesquila principal de Tnger urna carta do
sulto, annunciando que S. M. eslava a caint-
nho para as provincias do norte com urna gran-
de [orea, o declarando que hivendo poucas es-
peranzas de concluir um arranjo com os hespa-
uhoos, e contando com recursos sutlicientes, pa-
reira, Dr Jos Bento da Cunha Figueiredo Ju-
nior, Dr. Jos Cardoso de'Queiroz Fonseca, Dr.
Jos Maria Ribeiro Paraguass, Dr. Joo Antonio
de Araujo Freilas Henriques, Dr. Jos Joa |Um
Firmno, Jos Luiz Pereira de Lima, Jos Seve-
rno de Albuquerque, Joo Teixeira do Vascon-
cellos, Joaquim Marques Damasio, Dr. Joo Flo-
rentino Meira de Vasconcellos, Jos Correia da
Silva filara, Dr. Jos Alexandrino Das de Mou-
ra, Dr. Joaquim Telesphoro Ferreira Lopes Vian-
na, Dr. Joo Paulo Monleiro do Andrade, Dr. Jos
Anlonio de Mendonca Jnior, coronel Joo Be-
larmino dos Santos," Dr. Joaquim Jos de Olivei-
ra, Dr. Joo Alfredo Correia do Oliveira. Dr. Joa-
quim da Silva Reg, Joo Marinho de Souza
Leo, Jos Francisco Pereira da Silva, Joaquim
Salvador Pessoa de Siqueira Cavalcanli, Jaciniho
Gomes Moreira, Joaquim Antonio do Andrade
Lima, Joo Chrysostorao de Carvilho, Jos An-
tonio da Rocha, padre Joo de Sania Presciliana
Mello, 1 lenle Joaquim Guilherme de Mello
Garri, 2o cirurgio Dr. Joaquim Monteiro Ca-
minha, Jos Bento da Costa, Jacintho Gomes
Moreira, lenente-coronel Joao Barbosa da Silva,
Joo Cardoso Ayres, Dr. Jos Mariano da Cosa
Jos da Cruz, Pedro Pereira de Andrade, Pedro Velho, Luiz Anlonio Marlins, padre Lourenco
Tabachy, Dr. Pedro da Silva Reg, primeiro ci- '
rurgiao Dr. Propicio Pedroso Barreto do Albu-
querque, Pedro Tertuliano da Cunha, Pascoal
Pereira de Mallos, Quinlino da Rosa Loureiro,
capito Rodrigo Brando, Dr. Rufino Augusto de
Almeida, Raimundo Vallois Galvo. Dr. Rufino
Borges de Lemos, Leo de Caldas Brilo, Dr. Lu-
cio Casemiro de Oliveira Bahia, padre Lino do
Monte Carmelo Luna, Lucidato Gomes Leiras,
Luiz Jos de Barros Leile, Dr. Leandro Bezerra
Monleiro, padre Lourenco Correia do S, Luiz
Francisco de Barros Reg, Dr. Leonardo Anlu-
Christovo Dionizio do Barros. Domingos Soares de Oliveira Sampaio, major Salvador Henrique nos Meira Henriques, Luiz Barbosa Madureira, Dr
Pereira, Domingos Soriano Fernandes Soares, Do- de Albuquerque. Simplicio Narciso de Carvalho, Luiz. Duarle Pereira. Dr. Luiz Antonio da Silv;
mingos Marlins Pereira Monleiro, padre Domin-
gos Fulgencio da Silva Lessa, primeiro lente
Domingos Joaquim da Fonseca,Eduardo Gadanet,
Eduardo Jos Ferreira, Dr. Elias Eliaco El-
seo da Costa Ramos, major Francisco Marlins
Curvello, capito Firmino Goncalves dos San-
tos, Francisco Lourenco de Araujo, Francis-
co Carlos, Dr. Francisco do Araujo Barros, al-
feres Francisco Borges Leal, Francisco Luiz Vi-
res, Francisco das Chagas Salgueiro, Francisco
A. de Miranda Varejo, Emygdio Jorge de Lima,
Dr. Francisco Ignacio de Souza Gouva, Dr.
Francisco Lucas de Souza Rango!, Dr. Fausto
Benjamn da Cruz Gouva, Dr. Francisco Antonio
Vital do Oliveira, Francisco Jos do Rosario Ju-
Dr. Silvino Elvidio Carneiro da Cunha, Simeo Nazarelh, Dr. Luiz Vianna de Almeida Vallo,Ma-
Telles de Menezes, major Seralim Alves de Al-1 noel Jos de Figueiredo Leite, conego Manoel
meida, Dr. Salustiano Ferreira Soulo, primeiro I dos Santos Pereira, Manoel Joaquim de Azevedo
lente Silvino John de Carvalho Rocha, Silvino | Pontes, Malinas Carneiro da Cunha, Malhias da
Guilherme de Barros, Simplicio Jos de Mello, I Costa Barros, major Manoel da Cunha Lima Hi-
Sebastio Pinto de S, Sebaslio Pires Ferreira, beiro, vigario Manoel Anlunes de Siqueira, Dr.
Dr. Tito Adrio Rabello, Thom Carlos Perelti, Manoel Joaquim Xavier Soeiro, Mariano do S e
Dr. Tilo da Silva Machado, tenente-coronel Tor- Albuquerque, Miguel Filippe de Souza Leo, Ma-
quato Marlins de Araujo Malta, capito Tito Li-
rio da Silva, segundo cirurgio Dr. Tristo Hen-
rique Cosa, Vicente Paula de Oliveira Villas-
Boas, major Vicente do Rogo Toscano, alferes Vi-
cente Ozorio de Araujo Bisouro, Victorino Jos
Fernandes, Dr. Vicente Joaquim Torres, padre
Vicente Ferreira Gomes, Francisco Manoel Gon-
nior, Francisco Jos de Magalhes Bastos, teen- calves da Cunha, capito Manoel de Souza Leo
le Fortunato da Rocha Silva, capilo Francisco Jnior, capito Antonio Pereira da Cmara Lima,
Pereira da Silva, Felisberlo do Oliveira Freir, lenlo Manoel do Reg Barros Souza Leo, te-
Francisco Rjsilio dos Santos Hora, Francisco Ta-] nenie Jos Maria Carneiro de Lacerda, alferes
vares de S. Francisco Pedro da Silva, major [ Francelmo Carneiro de Lacerda, alferes Manoel
Francisco Maria Ja Costa Chaskinotti, Dr. Fran- Flodoardo Meiidos Lins, Jos Maria da Fonseca,
cisco Alberto Braganca, Francisco Urbano de ; Jos Lourenco Ferreira Cajaly, Jos Pereira da
Vasconcellos, Francisco Coelho de Mello, Fran- Cunha, Domingos Mondim Pestaa, DomiHgosGo-
cisco Marlins de Jess, Firmo Jos do Mello, ca- mes Ferreira Velloso, Anlonio da Cosa Chasli-
pilo Francisco Goncalves Pedreira Franca, Fran-' nette. Dr. Jos Pires de Carvalho Albuquerque,
cisco Jos da Rocha". Felirio de S Brito, Fran- Joo Jos da Rocha Vianna. Manoel Teixeira de
cisco Romano Stepplo da Silva, Francisco Anto- I Carvalho Seria, major Joo Jos deCarvalho,
nio de Barrse Silva, Frederico Lopes Guima- Egas Jos Guedes, Dionizio Alvaro Rozendo, Ma-
raes, capilo Flix Zelerino Cardozo, capito noel Ferreira de Paiva, Dr. Jos Camillo Fer-
Francisco do Paula Cavalcanli Silveira, capito '< reir Rebollo, capito Joo Leocadio de Lima,
Francisco Carneiro Machado Rio, capilo Fran- I Manoel Monleiro da Luz, Dr. Antonio Moreira
cisco Cavalcanli de Albuquerque, Flix da Cu-I Tavares, major Antonio Olavo de Menezes Do-
nha Teixeira, major Francisco de Barros do Nas- i ra.
cimento, capilo Goncalo Vieira Dantas, Grego-
rio de Araujo Brasiliense, Gaspar Accioli de Bar-
ros Pimentel, conego Goncalo Vieira de Mello.
Guilherme Jos Vieira, Dr. Henrique Alvares dos
Santos, aliares Horacio de Gusmo Coelho, Henri-
que da Silveira Lins, Dr. Henrique Pereira de
Lucelia, Horario Urpia, major lleniiquu Luiz da
Silveira, Henrique Francisco Marlins, Herculano
Eugenio de Sampaio, alferes Honorio de Gusmo
Cunha, padre Ignacio Antonio Borges, Innocen-
cio Baplisla de Siqueira Reg, primeiro lenlo
Ignacio Joaquim da Fonseca, Dr. Ignacio Firmo
Xavier, Joo Fernandes de Carvalho, Dr. Jos
Eduardo Freir de Carvalho, Dr. Jos Manoel Fer-
nandes Ramos, Joaquim Lopes do Carvalho, te-
nente-coronel Joaquim Jos Coelho de Souza, ca-
pilo Joaquim Antonio Rodrigues Figueiredo, ca-
pito Joo Claudio dos Santos, major Jos Ruy
Dias de Affonscca, Dr. Joaquim Moreira Sampaio,
tenente-coronel Joo Vas l.ordello, Jos Joaquim
Commendadores da ordem de Chrislo.
Coronel Augusto Jos de Carvalho, Dr. Ambro-
sio Leilo da Cunha, coronel Anlonio Pedroso de
Albuquerque, desembargador Agoslinhs Erme-
lindo de Leo, Dr. Antonio Polycarpo Cabral.
senador Antonio Diniz de Siqueira Mello, Dr.
Anselmo Francisco Perelti, Antonio Dias Coelho
e Mello, Dr. Bernardino de Sena Madureira, ba-
ro do Rio-Formoso, Dr. Cassiniiro de Sena Ma-
dureira, coronel Domingos AlTonso Nery Fer-
reira, padre Domingos Quirino, Dr. Francisco
Moreira de Carvalho, Tenente-coronel Francisco
Anlonio Pereira da Silva, Dr. Innocencio Mar-
ques de Araujo Ges, padre Ignacio do Souza
Ilollim, conselheiro Joo Baplisla dos Aojos,
desembargador Joo Anlonio de Vasconcellos,
conego Jos de Souza Lima, Dr. Jos Joaquim
de Moraes Sarniento, tenente-coronel Jos Joo
da Cunha Telles, padre Joaquim Raphael da
de Souza, niajor Jos Joaquim Teive e Argollo, I Silve, vigario Jos Tavares da Silva, dito Jos
Joo Garcez dos Santos, Dr. Jos Pereira de Mes-
quita, Jos N. do Amaral Lobo, alferes Joo Car-
neiro Rodrigues Campello, alferes Joo Monteiro
de Andrajo Malvinas, Joo Pinheiro Alvos, Jaco-
me Geraldo Maria Lumachi do Mello. Joo An,--
glada Jnior, Joo Cavalcanli do Albuquerquo.
lente Jos Eustaquio Maciel Monleiro, Jos
Maria de Carvalho, tenenlc Jos Joaquim de Li-
ma Jnior, alferes Joaquim Jos Pereira de Al-
meida, Jos Paulo do llego Barreto, Jos Seve-
riano Cavalcanli de Albuquerquo, major Joaquim
Coelho Je Lima, capito Joaquim Manos! in Si'4-,
Goncalves Barroso, Dr. Joo Jos de Billencourt
Calasans, Joaquim Pereira Marinho, Joo Jos
Innocencio Poggi, De Jonathas Abbot, brigadei-
ro Manoel Antonio da Fonseca Costa, desembar-
gador Manoel Libanio Pereira de Castro, conego
Miguel AlTonso Ferreira, Manoel Figueroa de
Faria, Manoel Pinto de Souza Dantas, paire Mi-
guel da Silva Ramalho. Dr. Pedro Leo Velloso,
Dr. Roberto Jorge Haddock Lobo, conego Venan-
cio Henriques de Rczcnde, Victorino Pereira
Maia. Dr. Vicente Ferreira de Magalhes, Fran-
Iciscu Jos. Goucjflves da Silra.
noel Jos de Magalhes, Miguel Jos Vieira,Manoel
do Couto Teixeira, padre Manoel Joaquim Xavier
Sobreira, Dr. Manoel de Barros Brrelo, padre
Manoel Antonio dos Santos Ribeiro. Manoel Fur-
lado de Mendonca, Manoel Jos de Menezes, Dr.
Norberlo Jos Diniz Villas-Boas, conego Placido
Antonio da Silva Sanios, Io lente Pedro Fer-
reira de Oliveira Jnior, lente Pedro Alexan-
drino de Barros Falco, vigario Polycarpo de
Brilo Gondin, Dr. Sebaslio Pinlo de Carvalho,
Dr. Saturnino de Urzedo Luna, Salustino Iphi-
genio Carneiro da Cunha, Dr. Silvio Anacleto
de Souza Basles, Trasibulo da Rocha Passos, pa-
dre Urabelino Jos de Azevedo, padro Wences-
lao de Oliveira Lopes Wanzeller, Victorino Pe-
reira Maia Jnior, Vicente Mendes Wanderley.
Dr. Braz Florentino Henriques de Souza, Anlo-
nio Joaquim Bibeiro.
perdesse todos os seus porlos de mar.
Porianio exhortara os rerdadeiros crentes a
levanlarem-se em defeza do sen paiz.
Diz o mesmo jornal que se tiuliam passado
ordena s tropos regulares e aus suliditoa tioi*
do sulto, para impur a pena de morle a todos
aquellos que se aproveitarn da confuzo de urna
guerra extiangeira para satisfazereai as suas
paixes e vingancas, e por fim que o sulto ti-
nlia despeuido a cavallaria arabo que se enlre-
gou pilhagem em Teluan, sendo depois dizi-
mada na sua fuga pelos mouros montanhezes o
castigados mullos dos seus cheles.
Muley Abbas e Muley Hamed continan) no
Feridacb frente dos pequeos eslos do exer-
cito iuinigo, antes cumprindo um penoso dever
do quo desejosos de novas Iuct3s era que saberu
perfeitamenteque sempre ho de ficar vencidos.
Tambera se falla era un Solimo, que preten-
de a throno, allegando direitos muitos alten-
diveis, e quo no caso de querer cbmbater o im-
perador actual, o faria levantando a bandeira de
allianca com a Hespanha.
Alm disto os amigos bandos argelino e triu-
gilano se agitara mais do que nunca.
Chama-se partido argelino ao que proclama a
necessidade de inlroduzir no imperio reformas
europea, como se verilicou em Argel ; e trin-
gitano o que, obdecende a conveniencias alheias
opina pelo statu quo iradiccional.
Diz-se que o argelino vai leudo maioria.
EXTERIOR.
Estados Pontificios.
O dinheiro de S. Pedro A armona de Tu-
rim publica sob esle titulo os donativos que se
fazem ao Soberano pontfice- nos dias de amar-
gura porque esl passando.
No seu ultimo numero anuuncia os donativos
do conde de Biandrale de 100 libras ; de alguns
milanezes, 720 ; de alguns sacerdotes da diocesc
de Tuiin, 260 : e este donativo acompauha a se-
guinte csrla ao Soberano Pontfice.
Padre Sanio ; abencoae aos que vos offerecera
um pequeo auxilio.
Senhores philosophos, ufanai-vos em aecumu-
lar argumentos sobre argumentos : o Papa des-
truir n'um s da o edificio que leudes edificado
em Tinte annos. ( Frederico 2o. a Voltairc. jg
de maio 1771 ) Urna senhora railaneza l.P^j)
O Iheologo Paulino Ugo, como testetr lUn|10 (j0
seu acalamento ao Soborano Pontilic no:e |j0
cruelmente perseguido, 20, Joo An 0nj'o Asonair
e sua esposa reraetteram 2,850 r C5la's pala_
vras.
Protestamos de lodo o c(mt>p5o contra osini.
qnos e sacrilegos allent-,,,,, cncaminhados a
arrebatar ao Padre San' seu dominio tem.
poral.
Rogamos ao Senh- jr aniquile os projectos
dos impos e rogar Santo Padre nos conce-
da a sua henean
Nos Estados Ponliflcios ha actualmente 8,000
t nSSI!? C" 'l0 infantes e artilheiros dos quaes
rn* nft 2'000 ca?adores, e o resto carabinei-
p u fazem tambem o servico de gendarmes,
vare 'ce"la ,,a i-000 soldados austracos e ba-
-3.
A Correspondencia d as seguidles curiosas
noticias acerca do carainho do Teluan a Tnger
que d'um momento a oulro vai einprehender o.
nosso exercito.
Esle trajelo tera urna extenso de 9 legse
caslelhanas e corre pela trada da Seria-Bullo-
nes do Monte-Negro.
A pouca distancia de Teluan loma a direceo
do oeste, descrevendo um arco de circulo "al
chegar a Fndale ( 3 legoas ) e remontando um.
valle per onde corre o rio Martin, o mesmo que
passa por Teluan.
Fondak urna especie de granja onde se al-
bergara os passageiros.
Desde esse ponto, o caminh) loma nclinaco
ao N. NO, alravessa a curia distancia, a divisoria,
e entra no valle de Guadamaltese, que desem-
boca no mar a ste de Tnger.
O terreno monluoso, ainda que nSo tanto,
como o que recorreu o nosso exeteilo na sua ul-
tima marcha.
Ha bastantes desfiladeros, mas neuhum delles
deixa de prestar-se aos movimentos do flanco,
muito menos para as nossas tropas, que para es-
ta classo de operacoes, possuem dotes privile-
giados.
Quando fallamos de caminhos, devo enten-
der-se que nos referimos aos de Marrocos, cade
nao exislem outrosque os abertos e ti ilhades pe-
las cavalgaduras e camellos.
Para que transitcm carruagens ser precisa mo~
lhora-los muito.
A maior parle da populaco, especialmente a
da zona O compe-se de habilas, quo eslo mu
louge de ser to intrpidas e guerroiras como as
do Riff.
Nove leguas sao as que o exercito tora que an-
dar para chegar a Tnger, e calculando que leva -
r arlilheria ro.dada e muito impodimculo, sup-
ponhaoios qc.e empregar tres dias de marcha.
PRUSSIA.
A /iiiepeidsneia belga publica o seguinte dcs-
P'acho do baro do Schleinitz ao condo de Berns-
dorfT, ministro da Prussia em Londres, relativo
s condieoes de adheso da Prussia ao congresso.
Berln' 25 de novembro de 1859. O cucarre-
gado de S. M. Britannica houve por bem 1er e
deixar-mo copia de um despacho que lord Rus-
sell lhe tinha dirigido com dala de 14 do corren-
te, relativamente reunio prxima de um con-
gresso para o arranjo da queslo italiana.
Depois de justificado n'este documeuto de que
vos remello a copia adjunta, acha o governo bri-
lannico que o congresso poderia oceupar-se, no
quo diz respeito situaco de toda a Italia se ni
estar obrigido a adoptar tal ou qual plano, para
o arranjo dos assumptos da Pennsula, er o pri-
meiro secretario de estado dever chamar mais
particularmente a vossa attencao acerca de um
ponto de muila importancia, de" cuja resoluco
fsr depender principalmente o governo de S.
M. Britannica a sua participadlo no congresso.
Este ponto, que ja tem sido objecto de muilas
commtinicacoes enlrc os gabinetes Ce Londres e
de Paris, e" Acerca do qual deseja o governo la-
L
ILEGIVEL


/S'
DIARIO DE PERNAMBr,CQ. SEXTA FEIA 30 DF. MARCO !>E 1860.
gloz coohecor as uieii^oea das rtuaa glandes po- gio uuiveisal, punoso que, pela sua pane, o nu-
tencias que iinitogo da Inglaterra se abstive- perador Napoleo rennciou.
rara de turnar parle un ultima guerra, o formula j Parece que o systema que mais probabilidn-
lord John Kussell, diz'iido que S M. Britannica do lem de ser acceito, o que live oecasiao de
nao se decidir a enviar representante a um con- annunciar, a saber, que os deputados que houvc-
gresso em cujo seio se solicitasse a sancho do j reni de ser eleilos prximamente lio de reunir-
ura projcclo relativo a impor pela furga um go- | se para confirmar as resoluces precedentes, do-
veinu ou urna constituios T oseara, Modena clarando que na conforraidale das suas rcsolu-
ou a Mitra qualquer parle da Italia central. : coes se dirigcm a Turin para tomar parte no par-
V. Exc. j conhece, ao menos em geral, o nos- lamento nacional. Islo seria o mais simples e o
so sentir acerca de um eongresso no caso de que j mais expedito, b'azer confirmar os votos pelas
se traanse do submetter a urna reuuio dessa | mesmas asserablas quo j os manifestaran) o
iialureza as dfficeis quesldes que se suscitaran ] que nao parece corresponder s inlen..6es das
cm motivo da" ultima guerra e dos acontec- i
mcnlos que a ella se reercm.
Iiisposlos a cooperar para toda a negociaeo,
que nos par-oca capaz de restabeloeer sobre bases
(Juradouras a paz na Pennsula ; imparciaes!
n'uma quesillo quo nao nos aflecta seno sol10
ponto de vista do equilibrio polilico geral, ere-!
duas potencias occidentaes, que quejem que
os deputados sejatu designados por novas clei-
ce.es.
O resultado seria o mesmo ; julgamos dever
absler-nos de discutir largamente este assumpto.
U que convm w perder lempo.
O conde de Cavour mandou urna carU ao ba-
l'ur decreto de_2 Jo euiioule toraiu Humeados
para a casa da meda :
Mximo Innocencio Furlad'j de Mcndonca, en-
saiadorchefe da soecao do Contraste ;
Bacharel Antonio Manoel Loureiro Vianna,
mestre fundidor chefe da oflcina de fundicao :
Gracelacio Jos Alexatfdriuo, meslre-da officina,
de Iuninacao e cuchos ;
Joo Jos da Silva Monleiro, abridor chefe da
officina de abrieo.
Por portaras da mesraa dala :
O bacharel Antonio Manoel Loureiro Vianna,
para substituir o provedor nos seus impedimen-
tos, na fYma do regulamento, arl. 49;
Freilerico Januario da Silra, lerceiro escrptu-
rario;
Francisco Jos Rufino de Souza Lobalo e llay-
mundo Augusto do Carvalho Filgueiras, ensaia-
dores;
Jos Gonralvei de Carvalho, ajudanle do mes-
Do Riu-C-iuiido nao tu milicia puhlicu Uo inte- p.iroce-me bem que ha entie a lulua e o goveriR
rei?e,i j urna certa comraunho de idea*, e em todo o
l arle da imprensa da provincia guerreav o. caso multa adheso d'ella para elle ; c posso
Sr. Conselheiro Anio, a pretexto do que S. Exc. tambera alfirmar-lhe que se o progmmun do
favoreca o partido da liga.
O Diario do Rio-Grande de 18 do correnle
transcreve o seguinto artigo trecho da sua cor-
respondencia doJaguaro, datada de 15 do mes-
mo mez;
Hi pouco acabam
la
poss
ve
de(
novo hdalor da imprensa nao em todas as suas i rua c senl alten
parles
b
ver
quando atiigura-so o encontr da Senhora corno
seu Divino Pillio na ra da Amargura.
Nopossivel que se continen soffrer o
. brutal coslumo de lancarem-se aguas ptridas
>;o a quem por ella transita. Eela
nios que no mesmo inletesse do lint de que se rao Kicasol para cstabelecer todas as razos que j Ir fundidor da officina da fundicao e lisa ;
Irada de conseguir devenios reservar-nos a U-. o aconsclham a adherir propusla do novas de- i Jos Henriuues de Oliveira Carduzo o Ju."i
bordado deexame e de discussao
Se o governo de S. M. Britannica se er no de-
ver de eslabelecer previamente iias_.dclberao6es
do congiesso o na parle que lhe diz respeito o
principio da nao inlervenco, nos nao pretende-
mos disputar-lhe de mam-ira alguma o direilo de
facer a linha de conducta que julguc conve-
niente. Mas devenios reclamar para nos a mes-
illa lalitude que ouihorgaiuos aos oulros, e nao
o aconsclham a adherir proposta do novas de-
claraooes.
um acto de dillerencia para corn o impe-
rador Napoleo, que, da sua parle musir a mes-
ma dillerencia para com o sentimeuto nacional
italiano.
Em presenta da expresso d'esle senlimento
lo forte e lao poderoso na Italia Central, o impe-
rador vio que leria sido lao contrario aos ule-
Jos Henriques de Oliveira Carduzo o Juo Luiz
da Cosa, ajudanles do mestre da I a mi mu; o e cu-
nhos :
Fidelis Ferreira Paradellas, abridor da oflicina
de abrieo ;
Antonio do Deus Lima, ajudaute do- abridores
da niesma officina ;
rojuiz de paz, sera mais formula de processoquo
o simles rcquerimenlu de urna parte !
Urna representa^o, na qual figurara os no-
mes de mais de trecentos Brasileiros, consta-nos
que se agila na fronleira cora o intuito de (ater
echoar os fIgnoras de seus sufiriraenlos at o
uosso govtrno.
Correspondencia lo Diario de
Pernamboeo,
Um lo Janeiro le marco,
O aiiniversario natalicio de S. M. a imperalriz
Amonio Pereira de Carvalho, ajudanle do en- '. no dia l do correnle, foi festejado corn todas as
resses da Italia como paz da Europa, sustentar
vus occnllarei, Sr conde, quo na nossa pinino o | urna poltica restrictamente limitada aos prolimi-
assentar prematuro principios geraes, c absolu- j nares de Villa-franca e ao tratado ueZunch con-
los prodiiziria complcacoes e obstculos na tare-i cluido entre a Franca e Austria
fa anearregada ao eongresso. Que valor poderiara ler os diretos reservados
Por ouira parte, urna reserva lal como parece des principes, em face do accordo unnime dos
que quer fazer o governo inglez cm favor do povos para se unircm ao Piemonle! I o Dr. Tarquinio Braulio de Souza Anaranto len-
juincipio da nao inlervenco, nos parece lauto Contrariar hojo este seiiliinenio seria urna le substituto da faculdade do direilo lo llecie.
menos nocessaria, quauto que n'um eongresso cousa muio pergosa, e a potencia que o lentas- ; Por decreto de !) foi nonieado cvalheiru genheiro roachnista
Bebiano Fi-iucisco de Faria, continuo ;
Os oulros lugares constantes da re.-pecliva ta-
bella eontinuam a ser desempernados polos ac-
luaes empregados.
1G
Por decrete de 3 do crrenlo me/, tii nomuado
demonsira'.oes de regosijo e veneraeo do costu-
rne, e das quaes cada vez se torna mais merece-
dora a nossa virtuosa soberana, A Sr." I). Chria-
lina, cujas bondades o virtudes j boje derem
ser ah mais conhecidas, por jue liveram a hon-
ra d gozar de sua augusta prtwenea por alguna
das, procura sempre esque.cer-se de que nasceu
sobre um llirono, e tern assenlo sobre outro, pa-
ra s se lernbrar de que a vordadeira mi
de lodos os..lliclos e opprimidus que a ella
adquirido por cada una das poleocias que dalla convida ao mesmo lempo a Austria a pronunciar
constiiiiern parle. se francamente, manifestando a esperanza de
Confiamos, uo obstante, Sr. conde, em que to que nao quorer oppr-se ao novo estado de cou-
depressa romo se rena o eongresso curopeu sas.
Jiamado para regular as qucsles que 0 esta-
do da Italia lem feito suggerir, os conccss6es
imitii.is entre prelciuoes que no principio paro-
cordo acerca dos meios mais opportunos para
restabelecor, sob bases duradouras, a ordem e a
prosperidade das populacocts italianas : e era que
este ti ni so reahsji sein recorrer a estranlius
que ninguno lamentara mais do que nos. Corn-
udo, quaesquer que sejam em particular as nos-
sas aprecia^es, devenios declinar todo o cora-
promisso previo, e reservar em nosso favor a
mesma liberdade que somos os primeiros a re-
conheer nos oulros.
Supplico a V. Exc. que baja de ler c deixar
copia do prsenle despicho ao primeiro socreta-
Anda nao ha conhecimento da resposla da
Austria. diflicil que ella adhira ao convite da
Franca, mas satisfaz-so em protestar, como ja an-
nunciou,
Nao resta por agora mais do que renovar as
deliberai oes. Islo nina formalidaJe o nada
mais. Quanto mais depressa fr satisfeita, mais |Carneiro da Cunh,
nos felicitaremos, porque conveniente pata io-
dos sabir do estado inculto e provisorio em que
se est.
siao do naufragio da galeota imperial na barra da
laga-de Macei.
- 17
Por cartas imponaos de 1 i do correte foram
Horneados conegos honorarios da imperial copella
o padre Agostinho Rodrigues Braga e vicario Eli
ario Moniz Vicira Tellea.
;nantmiiade do que objecti
nevoiencia c ma
para com ella.
Alguna dos arcos e corotos que tinham sido le-
vantados |iara festejar o regresso deSS. MM. II.
a esta curte, e que se tinliam conservado o con-
servara anda erguidos, foram de novo Ilumina-
dos no dia annivoisario da Imperalriz ; o o thea-
Fregadores da imperial capella : tro lyrico abri tara bem as suas portas pela pri-
Ir. Joo do Carino, religioso carmelita da pro- mena m esle anuo para solcmnisar a testa da
viucia da llalua
la da pr
Fr. Francisco da Natividad
mongo benedictino da dita
Natividade e Fr. Joo
provincia ; Fr. Joo da
.Nepomocero Valladares.
O Sr. padre-mcslre Joaquirn
Cruz Belmunte foj agraciadu com
Cliristo, por S. -M. Fidelsima.
n i iie S. M. Britannica.
do. Do Schleinilz.
i;
eccbi, ele. Assigna-
Rerebcmos i, ,,,. ,, u\io liiiera! da ultima
parlo do discurso do imperador dos fraucezes.
Diz assiin:
o excrcilo j so ;u urna diminuico de 130
mil lioiiii-ns, e ii.,lio: leria sido i-sla diiuinuieio,
i fura a guerra da China e a uceupa^u da
Lombardia e de liorna.
o riien governo vai apresentar-vos iramedia
me um conjunclo de medidas, cujo Jim
filicitar a prodcelo, nugmoutar :om a barateza
dassubsis eprias, felicdade dos quo trabalham,
<: multiplicar as nossas relaes commercias.
O primeiro passo que liavia a dar nesle cami-
nlio era fizar a poca da supprcsso dessas bar-
reiras iiisuperavcis, que dcbaixi donme de
proliibicao, excluem dos nossos mercados muilos
productos exirangeiros, e obiigam as uutras
naces a urna reciprocidade prejudiol para nos.
Escrevcra de Roma o seguinle :
Existe na Llalla um partido modera lo que
pretende fazer viogar a creaeo de lira Estado
central na pennsula. Julgamos estar muilu |.lo-
ximos da verdade que por consellios de um dos
seus diplomticos os mais crdulos e os mais de-
dicados ao seu re, a corle de aples parece
i querer abracar esta dea. Por agora a curie de
1 aples moslra acreditar que a atiucxaco 6 do
maior perigo para a corda das Duas Sicilias. Se
! os boatos que proveern do Vaticano so exactos,
a diplomacia napolitana opporar junio Ua San-
la S a idea de iim esforcu commum para a ras-
taurai.o do grao duque e 'foseara, corn a aqui-
escencia da corle de Roma para que se torne prin-
cipo vigario dos romanholos, estipulando os a- I guarda nacional da
justes convenientes dignidade e aos inters- llu eslado-raaior do
ses do governo pontificio. As Remanas faro
a Imiuistratlvamcilte parle do grao ducado de
Toscana, e o papa conservar a soberana de hon-
ra e provavelmente mu Ululo legitimo.
- j; fallamos da mensajera preparada e assig-
j nada por alguna pobres. O jornal ofcial publi-
co u o lexlo d'esse documento, 0 qual apezar das
successivas modicai;ea que se lizeram na sua
Ferreira :
o lialiito de
19
Por decreto de 7 e lt do correnle foram no-
meados :
Manoel de Albnquerquo Cavalcanli eco, le-
ncule-coronel coininandante do balalhao de m-
fantaria n. 29 da guarda nacional di provincia
de Feruambuco ;
0 capitai) oa guarda nacional da provincia do
Maranhao Jos Antonio Fernandos, lenenle-co-
iunc commandaute do balalhao n. 1(1 da mesma
guarda nacional;
Leocadio Antonio Boga, lenenle-coroneleora-
mandanlu do balalhao de infantaria n. 10 da
irovincia do Haranhao, chefe
eliminando superior dos mu-
nicipios de Vicua e Miao), da mesma pro-
vincia.
_ Foi reformado Julin Jos ftarcelles, capi-
tao secretario geral do coininando superior da
guarda nacional dos municipios de Macalt/)Ca-
pivary, da provincia do Rio de Janeiro, no posto
de ni.ijor.
d
d
Fu, tudavia, airisqiici-me resolutamente com
a responsabilidade desla grande medida
Basta urna reflexo muio simples para de-
monstrar a vanlagem que alcancara ambos us
paizes.
I." fora do toda a dnvida que no firn de alguns
anuos, um o uulro au leriam deixado do lomar
por interesse proprio a iniciativa
propostas, nao sendo porm simu
baixa das pautas, S' levara a eicilo sem com-
pensacao iiniuedial >.
o IrictodO, porlanto, nao faz mais oa que adi-
aniara poca de modificaeoes Balutares, e dar a
oturmng inrtizpensaveis o rararterths cuiitieaeca
reciprocas destinadas a fortificart-m a allianca de
dnus gtandes povos.
Para que o traelado posas ptoduzir os molhores
offeilos, reVIamu a vosso enrgico apoio para a
a Uipco de h-is, que fac titean a sua pralica.
Chamo priiiripalinente a vossa .ittenco sobre
as vas de couiniuucn.o, as nicas que bem
desenvolvidas, pode permUtir-nos Indar com a
industria extrangeira; porm como sempre san
pero.sos os periodos de transieo, e nosso de-
ver fazer desapparecer a iucerlcza lao prejudicial
o iodos os iiiteresses, reclamo do
lisrro o proaipto exame das leis que
apn gentadas.
Emancipando totalmente de diretos as mate-
tas principaes, e reduziudo os que pesara sobr-
artigoa de grande consummo diminuirn] sensi- i
vcimente i.s recursos do tbesouro; espero toda-
via que a despoza se equillibrar com a receita.
sem ser preciso rcccorre m crdito ou a novos
lli.poSlOS. ,
Tracaudo-vos un) qusdro sincero da nossa si-'
luacao poltica e commercial, quiz inspirar-vos I
i. i futuro, e nssociar-vos realisacol
de urna obra fecunda em grandes resultados.
A protec(o da provincia, lo visivel durante a
:a, nao rus lia de fallar para urna ompre/a
pacifica, cujo firn melliorar a sorte do m.iior
numero.
Continuemo3, pois, eom firmeza o nosso ca-
niinho pela sonda do progresso, sem que nos
faeara parar us ulereases do egosmo, nein os
clamores dos partidos,ncm injustas desconfianzas.
A Franja nao anteaba ningunm ; dezeja "de-
scuvolvcr a paz na plenitude da sua indepen-
dencia, os immensos recursos com que o cu a
beneficiou, e nao querer desportar suseeplibili-
21
reduceo, nao pode outer mais de cenio e trinta Hontem ao anoltecer enlrou o paquete l'iia-
e quatru assignaluras, a maior parle d'ellas pon-|Ca de Joimille, da linha do sul. Traz dalas
12, de Montevideo at 1',
ndo at Ib, e Santa
Delinha-nos, porm, outro incoiivenicntc mais eos valiosas pela situacao dependente dos signa- de Buenos- Ayres al 12, de
iilicil, que era a pouca affeico a um Iractadu tartos. So dia seguinle a easa publicar.au lentou-1 Porto-Alegre al 17, Rio Grar
e eommcrcio com a Inglaterra. i se aprovear o anniveraario do dia em que alCalharina al 20.
Egn ja recorda a exallacao da cadeica de S. Pe-
dro, para promover una uianifeslaeo de carc-
ter mais geral. Tantos cuidados que se empre-
garam liveram um resultado insignificante; ape-
nas se .iran alguinas raras luminarias, incluin-
o novo presidente da Repblica Oriental linha
organisado o seu ministerio. Horneando para as
pastas de eslraugeiros e do interior ao Dr. Ace-
vedo, c para as pastas de m.irinlia e guerra o
coronel D. Diogo Lamas." A pasli da fazenda
lio os quarleis, depois de se haver empregado nao eslava anda preenchida.
lo Ja a sulcilude, a ponto de se fornecer uos ha-
das medid,is ; hilantes pobres o material neeessario para que
anea entao a poJessem, sera custo, teslotnunhar a sua ale-
gra. >
(Sao.)
INTERIOR.
RIO DG JAXE1RO
ftt de marco.
Foram Borneados:
0 bacharel Juo Luiz de Millos Pereira de Cas-
Iro.juiz municipal o de orrhos do lernio de S.
loo da Barra, na provincia do Rio de Janeiro ;
O bacharel Francisco Luiz Gomia de Audrade
vosso p trio- '' Silva, juii municipal e de orphos do termo de
e vos vao ser 0uncuOri "a provincia de Pernambueo;
O bacliarel Leocadio Cabral Raposo da Cma-
ra, juiz municipal o de orpbos dos termos reu-
nidos de Piracuruta o Pedro II, ua provincia do
Piauby.
O bacharel Centil-IIomern de Almeida Braga,
juiz municipal e de orphos do llac, na provin-
cia do Maranhao.
O bacharel Maximiano Francisco Doarle, juiz:
municipal e de orpbos do termo de Manos, na
provincia do Amazonas.
O territorio oriental foi dividido em quatru
seccoes militares. Para coraiuandal-as eslavam
nomeados :
l.1 secano, departamentos de Canelones, Minas
e M ilJouado, o coronel D. Bernardino Olid.
2.a seceo, departamentos Flotada, Durazno
e Serro-l.argo, o coronel I). Dionisio Coronel.
3." ocefio, deparlamento s. los, Colonia e
Seriano, o coronel D. Lucas Moreno.
4.a secro, deparlamenlos Paisand, Sallo e
TnquarimbO, o coronel o. Diogo Lamas.
Este ultimo, que posteriormente Cura nomeado
ministro da guerra e marinha, anda nao liuia
accessor na commandauca militar.
e Buenos-Ayres annuiicia-se una rcvnlueo
na eampanha, capitaneada por Nadal, Chpalo.
Lmela e Fio Rodrguez. Os revoltosos ot-.cu-
pavam Areco, Giles e as immediacoes de Lonjan
e Morn.
A Yecion, folha ministerial de Montevideo,
referido-se nesta sublovacao, diz no seu nume-
ro de 1 do crrenle :
Ha apenas tres uiezes e alguns das quo se
celebrou o pacto entre o general Uiquiza e o
governo deeBuouos-Ayres, que deixoil a historia
desteadesgracadoa paizes mais una bai.-.lba,san-
guinolenta e desastrosa, e j a lea da discordia
torna agilar-se na provincia de Buenos-Ayres.
Todos esperavanios este noveaconlecimento
vista de leviandade e do inesperada que era a
paz por semelhante modo, achando-se o excrcito
mesma A igusta Senhora.
Entretanto a pane mais importante dos feste-
jos dessedia, d.i qual tenho pressa de fallar-the,
porque soi que a que maisiha hade interessar,
se bem que hade ja tor conhecimento della antes
que esta carta lhe chegue s mos, a publici-
cnodus despachos e gracas que S. H. o impera-
dor fez baixar, e com as quaes se dignou premiar
eag:a lecer a muitos de seus subditos que so dis-
lingciram cm demonstracoes de obsequio e vene-
1 -.'.'' a El ee sua Augusta Esposa durante a sua
viagen s provincias do norte e em sua volta a
esta orle. Muilos dos agraciados lhe sero co-
nhecilus e afTeigoadoa, e estou cerlo por lano de
que muio applaudir a munificencia imperial
que lies conceden as honras de que vo gozar :
sao por corlo novos Ucos de adheso e lealdade
que un i rao os povos ao seu soberano, o qual i m
seirpie a generosidade de querer e fazer que o
dia de um servico prestado soja a vespera da re-
compensa recebida.
E natural que agora, como sempre em oecasiao
destas, un outro dosconlcnlamento so manifest
pela deslribuic- > das gracas, julgando-se alguera
com direilo a mais do qu leve, ou por qualquer
ommisso ou esquccimenlo que possa ler havido
na coii-esso dellas. A estes porem restar an-
da uiui osperanca de reparaco, pois se diz que
liaver anda esle anuo urna nova deslribuicae
suppleateular e complementar, ou seja por oeca-
siao do juramento da princeza imperial, do que
nata o art. l da constituicao do imperio, visto
corno completa ella a 29 de'julho os seus l an-
uos, ou seja pela inaugurado da estatua equostre
do Sr. Pedro I, que lera tambem lugar este
arma a 1 de outubro. Ora j v que este anuo
de lSfi alera de bissexlo e eleiloral, um auno
mera iravel para nos por tolos esles oulros mo-
tivos.
E ja que loque! na superficie da dolorosa cha-
ga das eieices, dir-lhe-hei que eonlina activa
o forte a contenda entre o conselheiro Farauhos
e o ex-chefe de polica I/.idro, ambos candidatos
pelo segundo circulo da rrle l.-n.ln nmt
dade ser possivcl deduzir anda alguma conse-
quencia anda mais lata e m.iis fecunda Oque
isto aos polilico- cousa.nados e a espirilos mais
pro fu n los do que o meu, que nao quero que pas-
te liles casos de um noliciailor.
lua das quesles graves que o Imperio susci-
lou no seu 2." numero, e que parece merecer
bem as honras da altoncao o da diseusso publi-
ca, a da necessidade Ja dlssoluco da cmara
ais a pessoa que a
odo ourina mis-
preciso ler pacicn-
Amanha lera lugar a ullinin recita da com-
panhia dramtica que sob a direc^o doSr. Coim-
bra trabalhava no Santa I/.abel.
Escrcvern-nos da cidade da Victoria o se-
guinle em data de 28 do corrale:
Terminou no da 2 i do con ente, o processo
occlesiasiico cunlra o vigario F. Xaxier dos San-
ios, e parti d'aqui .ante-hontem o Rvm. juiz
commissario o Sr. vlxario Gamillo de Mcndonca
sle negocio cora a mais
procurando rnenle in-
esio armo, da qual entretanto os oulros jornaes I Portado, que se houve~nes
a orle nao se lera aiu la oceupado. As razos rigorosa imp.rcialida de, pi
que elle da para concluir por esta necessidade!
sao valiosas c boas, e entretanto pode bem ser
que as que forera produzidaa em contrario ve-
nham apparecer-me anda molhores e mais pre-
cedenlos : esperare! por ellas para ver no quo'
devo licar, pois esta a grande vanlagem da
discussao calma e esclarecida subre estes as-
suinptos.
Mudando agora de terreno, e anda mais de i
Jis, dir-lhe-heique estreiaram com applausol
no Iheatru lyrico a Santina Tosi como contrallo,
o o Echevarra, baixo profundo- sao bons canto-'
res ambos, mas a Tosi rauilo superior : o me- '
Ihor contrallo que aqu lomos ouvdo. Estreou ,
no Trovador.
Falle.erara ultima-mente deus senadores do
imperio, Jos Mailiniauo de Alencar, pelo Cear ;
e Luiz Antonio Barboza por Minas, o qual uo
tinlu anda tornado assenlo no senado, por ler i
sido escOlhido depois de encerrada a sesso do
anuo pissado Temos pois mais eleic/oes, e sem-
pre eleieoes !
Tena aiju lugar fai'ar-lhc dos negocios do Rio
da Fala, se nao fossera j. antigs as noticias
que d'alli temos, e que j ah le rao chegado.
Estamos abrasados de calor, o'pnrisso tomo a
deliberacao do terminar nesle ponto.
R.
DIARIO DE PERNAM8UC0.
No da 2S nao houve sesso da assembla pro-
vincial por falta de numero legal.
Pres-uites 28 Sis. deputados, a assembla pro-
rincial ouvio hontem a luilura do seguinle :
OITpo do Exra. Sr presdeme da provincia,
enviando a informaeo fornecida pelo inspector
da thesouraria provincial, acerca do rendimento
do imposto de 2i) 0(0 sobre agurdente, ele.
Dito, dem, copia do relalorio do engeiiheiro
Larr.
Dito, dem, posturas da cmara municipal do
Recife.
Requeriinento de Ugolino Antonio de Lima,
pedindo um abato no preco por que arremalou
diversos impostos do municipio de Sanio Anio.
Dilo do Francisco Joo Honorato Serra-Grande,
pedindo pagaraenlode ordenados vencidos.
Dito dos erapregaJos do ceiuiterio, pedindo
.iiigrr.onlo de ordenado.
dagar da verdade, polo que deixou nesla ierra
geraes synipalhias.
V moca Juviu do lfollanda Cavalcanti, rap-
tada pelo vigario, apresentou-se em uizo, re-
ferio ao juiz commissario todo oficio, apresen-
lou urna ultima carta que lhe escrevera hapou-
cos das o vigario, e pedio a proleccode S. Exc.
Rvm. declarando que sera pai nem 'mar, nem p-
renles prximos que a amparen), desoja passar o
resto de seus das em un recolliiinento. O Sr.
juiz coraraiesirio assegurou-lhe que o Sr. hispo
comopaida pobresa desvalida, a tomara sob sua
prol.eeo; e consta-rae que a iiior;a fui hurilem,
ou ante-hontein para o Recife contando que S.
Exc. Rvm. a mandar recolher ao convento da
Gloria.
A pobre moca merece realmente esta esmola ;
porque o nico prenlo que lhe poda fazeralgum
beneiiciu, oa un padre que aqu lera ; mas da
couipanhia d'esse vio-so ella obrigada a fugir por
motivos, di/.ia a moca no seu interrogatorio que
najulgo neeessario nem conueiiiente declarar]
_ E de esperar que o velho prelado sirva de
pal a essa mizera mo^a, que se a perdondo por
talla de amparu.
Consta-nos que foram nomoalos : presi-
dente da provincia do Para, o Sr. Dr. Joiquim
Pires Machado Portelta ; da do Rio Grande do
Norte, o Sr. Dr. Jos Bonto da Cunha e Figuei-
rdo Jnior: e da do Espirito Sanio, o Sr. Dr.
Antonio Alvos de Souza Carvalho.
Foram recolhidos casa de detenc'io nos
das 27 e 28 do correte 9 homens o 3 ranlhe-
res, sendo 7 livres e escravos, saber : or-
dem do Sr. Dr. chefe de polica 1, urdern do
subdelegado do Recife 5, ordem do de Sanio
Antonio 3, ordem do deS. Jos 3.
Extb.acc.ao no olof.o n\ c-hunih ua uva.
Se os residuos da uva, depois de feito o vinho,
so deshilados ao fabrico da agua-ardenle, ne-
eessario que a pelle da uva seja separada da grai-
nha por raaos de meninos, alira de quo rio se
perca a maior parte do sueco, que anida existe
no bagaco da uva ; mas se esle nao destinado
para a desiillaco, poem-se a seccar ao sol era
carnadas ligeiras, al licar no estado, a queso
chama folhelho, e depois separa-se a grainha
por meio das joeiras.
A grainha assra separada anda carece de ser
Parecer da eom missao de pe tienes, indeferin do exposla ao sol, para flcar bem secca, coudico
a da rmandade de Nossa Senhora das Froutei- essencial para a bondadu do oleo.
ras, da Estancia.
Dito da commissao de [orea policial, offerecen-
do um projeclo, egualando os vencimentos do
quarlel-niesire do eorpo de polica, e dos do-
mis officiaes de fileira.
O Sr. Nascimenlo Purlella motiva e manda
mesa um requeriraento, pedindo que se oble-
nbara, pelos canaes competentes : 1." qual o nu-
mero dos Indios existentes na aldea da Becada;
2." que providencias tcern havido para a medi-
'."io das torra* da aldea da mesma Escada ; 3.
copia da re presen lac&o dirigida presidencia,
pola cmara da Escada era 1857. respeito da
parte do terreno da aldea corno pilrimonio da
mesma cmara.
Fui approvado em priraeira discussao, sem de-
bate, o projeclo n. 36 do anno passado, que ap-
prova o compromisso da irmandade de N. S. do
Rosario do lioil ; o qual sendo dispensado do
As graihas sao depois muidas n'um moinho
ordinario, sendo neeessario de espaco a espaco
huiiiidei--las com una pouca d'agua quente pa-
ra evitar que liquen) empaladas.
Qu-inlo mais liria licar a familia, tanlo mais
oleo deve produzir.
Posta a farinha n'uma caldcira de cobre, dis-
solvida n'uma porco d'agua quente, igual a um
terco do seu peso, leudo cuidado de a mecher
para se obler urna raassa igual.
Aquece-se depois moderadamente a caldeira
al que a raassa espremida entre os dedus dcxo
apparecer algura oteo.
E' escusado dizer que emquanto a caldeira so
aquecc, forzoso que mecha continuamente a
massa, a fin de que ella nao se apegue aos lados
da caldeira, o que dara ao oleo um goslo de em-
pyreunia.
Esta massa passa enio a penelros do clina, e
ciroulo da corte, tondo am'aos os I ioterslicio, pediJo do Sr. Figueiroa, foi dado i sugeila prensa.
:Vi m resrs a ..npiensa ondo por para hoje. Quando olla uo verle mais oleo,
\t? ,. A P,m1aSerol fi 'I" Uidro nao Contina a segunda discussao do arl. 1.' da
1 J|;"" 'i"'a ,laii"""s- forca policial. Oraran, os Srs. Souza Res, Joo
quaesquei queaejaw os meaos de que disponha e, /
so resol va a (ir em pralica ; o alguns observa-'
dores sis : les e que gosi.uu de aprofundar mais
o exame dos negocios, vao at o ponto de diz
em contra o
Alfredo e Epaminondos d Mullo.
Achando-s na ante-salla o Sr. Dr. JoDo da
Costa Douradu, supplenle pelo 11. dislricto,
-er [ inlroduzido cora as formalidades do estylo, e to-
jue o conselheiro Prannos esta muito mais no ma
caso de oceupar digna e convenientemente o lu-'
i representante do segundo circulo naca- depilado com a palavra, o artigo posto a votos
e approvado, sendo regeitsdas as emendas que
assento.
Aps esse acto, nao havendo mais nenliurn Sr.
Icz-se merco a \.ralo Cardoso Pires de Olive- d3 im)Vinciis s portas de Buenos-Ayres.
d0 wmmercio da provincia do Marc- peiores do que a continuado das hostilidades,
Fermit'.io-se que Manoel Messias de Muraos
! ) e Procopio de Oliveira Figueredo, aquel-
lo primeiro e isle segundo labellio do publico,
judicial e notas do tormo de S. Luiz, da provin-
cia de S. Paulo, possam permutar entre si os refe-
ridos ollicios.
Foi aceita a desistencia quejoso Antonio da
Silva Pereira e Souza faz da serventa vitalicia
dos ollicios do labellio do publico judicial e no-
tas e escrivo das execuces civis e criraes do
dade, porque do estado de c'ivilisarao, em que '(7"' de IlaPturumirini na provincia do Mara-
nos acharaos cada dia se nota ma'is 'brlhanle '
esta verdade, que consola, e tranquiliisa a hu- i
nianidade, islo que quanlo mais rico e pros-
p018 quo a paz que resulta desles ajustes uo
seno um lempo que reciprocamente lornam os
belligeranlea para lornarem lula cora Kais
forQa.
Ouando dous homens se can-o na lula,
reliram-sc, tomara alent, e voltaiu jiele-
ja. E' isto o que succodeu na ou ti o margen)
do Prala.
Supposlo a confederaeo nao appareca por
ora na nova revoluto da eampanha do Buenos-
Ayres, peder ounservar-ee indiiTerente marcha
dos successos que vao desenvolver-se, se essa
lhe foram oll'erecidas.
Entrando era diseusso o art. 2., o Sr. Rogo
11 rros juslificou e mandou mesa o arligo sub-
stitutivo seguinle :
O presidente da provincia dar a orgonisneo
que julgar mais Conveniente ao corpo de polica
e distribuir, como entender maisi acertado ao
servir-.i publico.
Posto a volos, este approvado, fijando pre-
judicado o cuntido no projeclo.
E' egualraonte approvado o art. 3.
Tondo dado a hora, o Sr. presidente levanta a
sessao, dando para ordem do dia : 2." discussao
<(i> projeclo n 36 do anuo passado, e 2 desle an-
uo, e conlinuaco da forra policial.
O vapor Cruzeiro do Sul foi portador de
ornaos do Rio at 23, Baha 27, e AUgas 28 do
correnle.
Era outra parle vao transcriptas as noticias
mais importantes, quer da curte, quer do sul
della.
Fallecerra na corle : o Sr. conselheiro Luiz
Antonio Barboza, ha pouco escolhido senador
empenho cumpre conessar que Ror Minas ; a o Sr. senador pelo Cear Jos Mar-
tiniano de Alencar.
Por decreto de 17 do correnle Coi autorisada a
pero e um paz mais contribue para a riqueza e
prosperidade uos outros.
O Amigo Ja Religio publicou a Iradureo da
arta quo o papa "l'io IX escreveu ao "hispo
d'Orlans.
Lis o <|ue diz :
Venoravel irrao, saude e beneo apostlica.'.
-Nesta grande desorden) dallalia quodorribou
violentamente os soberanos, e arrukion era toda
Emilia e a Romana o poder legitimo da Santa
S, o que querera os autores o os fnuctores da \
rebellio, o seu penssmenlo Gnalmente, fui pie- i
menle revelado por essa obra chcia de decep-
eo que so publicou era Franca, e que so espa-
lliou nao sO as cidades, mas'tambem em todas'
as aldeias da Italia.
Quanlo a vos, veneravel irmo, perrelieslos i
logo o firn deleslavel d'aquelle escripto, e logo'
vos prupozestos com rosoluco e coragem a!
refulal-o directamente. A vossa energa, a vossa
llrraeza d'alma. apreiiada polos proprios inirni-
da nossa soberana temporal, lodos os bons
celebran! por toda a parte tssa energa c firmeza
Foram nomeados: [vemos m,e n ?' SUirCaa ^ ftMtaM dins ?
ci) da Pan, i',r l'r.r,gUa. 3 TT.. da l'rVn" A nuva wrfHo. anda que nao fosso con-
nenocoru, 1 ct U ^ \T FE*- lH" nenie coronel chefe do estado maior do com- principiada em Cepeda, lem de relietr sobre a
dS d..Urj?'Mda ?-UV'da naC1,,'al dS "U,"- POliCaeiDteWSSeS da' Confedera, o^A -gon m
cipios de b. Joao o Cabuceiras. da mesma pro-
vincia.
Joo B.iplista Ramada, lenente coronel com-
mandante do balalhao de infantaria n. 24 da
guarda nacional da provincia do Maranhao.
imprio. F.i;
coma maior efiaso da sua alma, e os, venera-
vi irmo, por esse novo e dstinclo servico que
tendea prrsiado S apostlica c uofsa'solie-
rania, dirigimos vossa fralernidadc as nossas
mala vivas felicilacoes. Agradeccmo-vos poi
osse novo escripto ue nos lendes envisado e
que lomos cora a maior salisfaeao.
"Quanlo a outra obra que'agora preparaos
para deffender essa mesma soberana da S
apostlica, no s a approramos, venoravel ir-
rio, mas temos tambera a confianca de que ha
de ser rauilo til para confirmar'os dirciios da
Ke apostlica e da igreja universal.
Em leelemunlio da afToiclo particular que
lomos pola vossa pessoa, recebei a beneo apos-
ulica que vas damos de todo o corceo, e que
da seja para vs, veneravel irmo, assiin como
para o clero e para o povo de quo sois o guia
tima garanta de (odoso?dons celestes.
Dada om Boma, em S. Pedro, aos 14 de
Janeiro de lbCO, 4 anno do nosso ponlilicado.
Pi IV..
As noticias de Turin nada diantam sobre a an-
neiacao. A Oputionc publica o seguinle a este
respeito ;
Ainda nao est resolvida a questo relativa 4
nova vola^au na Italia Central polo que loca a
aoneaclo. '
a Abndonou-se a idea de wdaoao jor s-jTra-
empenhala legtimamente era trazor Buenos-
Ayres coinunliao nacional.
< Talvez nos engaemos; mas vemos nessa
rovoluco o principio de urna nova guerra entro
a provincia de Buonos-Avres e a Confederarn
Joaqun) Juslinuno Gu.maraes. majo, ajudanle ; 5 0 pacto de noverabro nao se cu
supe- alii o signal de ataque.
Entretanto os interesaos corainerciaes o agr-
colas da provincia de Buenos-Avies, a sua in-
dustria, as suas fazendas, reeobe'ro os golpes
CaldCS da guerra. A populaco fugir do seu
seio, o. a guerra civil principiar a dividir seus
males por todos os habitantes dessa provincia.
Segundo as noticias que lomos na Tribuno
e no Commercio del l'lata, parece, que a revo-
luco do que fallamos se limita a algumas guer-
rilhas que lalo acampanhas; mas n osles paizes
os oxorcitos formam-se das guerrilhas, emaito
lememos que o assumplo se aggravc de da era
dia
Da Confederaeo Argentina temos dalas at
de ordens do estado maior do comraando
rior da guarda nacional dos municipios de Ma-
manguape e Pilar, da provincia da Parahiba.
Virginio Virg'iliuo Cavalcanti de Albuquerquo,
major ajudanle d'ordens da guarda nacional do
mesmo comraando superior.
_ AITonso Jos de Albuqucrque Maranhao, Wpi-
to quarlcl raeslre da guarda nacional do dilo
conimando superior.
O major ajudanle d'ordens do commando supe-
rior da guarda nacional do municipio de Para na-
gua, da provincia do Piauhy, Manuel Jos de Sou-
za, lenle coronel comrnandaiile do balalhao de
infantaria n. 17 da guarda nacional da da mes-
raa provincia.
Ocapilo Oclavano Jos de Amor ira, major a- lo do correnle
; judante d'ordens do comraando superior da guai- | No dw 5 ,omo'u p0Sic 0 fc ,. Berq||. (|i pfe_
ju, da raes- sidoncia da Confederacao Argentina, e nesse ines-
oa nacional do municipio de Paranagu, da mes-
ma provincia.
Foram reformados:
Theodoro Jos Nevos, lenle coronel comman-
daute do 4o balalhao de infantaria da guarda na-
cional da provincia de Mallo-Grosso, no poslo de
coronel.
Camillo Francisco Ribeiro Coutinho, rapilo da i
I8 corapanhia do balalhao n. 13 do s
guaruieocs da>
mo dia norneou o seguinle ministerio :
Interior, D. Juan Pujol ;
Estrangeiros Dr. Emilia Alvear;
Fazenda, Dr. Joo i'-aplasta-Alerdi ;
Juilic.a, D. Severo Olmos.
Guerra e raaruba. I). Benjamn Vctorica.
No mesmo dia foi publicado um decreto nn-
irwco acu- meando o general L'rqui/.a seuoral om rbefe do
Joao do Reg Dantas, capilao quarlcl mestre do fronieiras da repblica.
commando superior da guarda nacional da pro-
vincia do Amazonas, no poslo do major.
Manoel Silvestre de Albuijucrquo Maranhao,
lente coronel cummandantc do balalhau de in-
fantaria n. 29 da guarda nacional da provincia
de Pernambueo, no mesmo posto.
Zoferino Vicira Rodrigues, lente coronel da
anliga guarda nacional da provincia de S. Pedro
do Rio Grande do Sul, no mesmo posto.
Por decreto de 6 do correnle, foi noraeado
Bernardo de Miranda Fonloura para o lugar de
secretario da inspeceo do arsenal de marinha da
provincia do Para.
f. -
O Sr. conselheiro Joao de Almeida Pereira Fi-
lho foi nwneado voadordo-& M. a Imperariz,
A Couftderacc uiha do Rosario, diz no seu
numero de 10 do niez passado que em Cordova
urna pequea sublevado que foi logo
lio uvera
su fincada.
De Valparuso ha dalas at 9 de fevereiro. Ca-
da vez se. tornava mais segura a iranquilidade
interna da repblica chilena. Ao estado anor-
mal do anno de 1859 succedera um presente
chcio de prosperidade
No Pe coiilinuav a corleza de estar ou
nao terminada a gueira por nieio do tratados que
e.slabecam a paz e a amizide entre o Per e o
Equador.
Da Bolivia nada ha de interesse.
Do Mxico, Venezuela e Nova Granado as dalas
hoje recebidas so anteriores" s que .tinhamus
por fia dos Estados-Unidos.
reliados deputados, d) que O Stll conlellJor
pela raiuha parto uo tenho difficuldade alguma
em coucoilar com esta opinio, o que nao quer
dizer que o Dr. Izidro, que entretanto goza de
geral eslima, uo seja rauilo boa pessoa, o tam-
bem no caso de disputar essas honras c esses
prove'rtos ligados urna cadeira parlamentar.
Os partidistasdeste ultimo senhor, que lem j
recmiherido a .-ua fraqueza, conlinuam a descul-
par anlecipuJamen'.o a sua derrota dizendo e l S-
revendo que o conselheiro Farauhos o candi-
dato das syrnpathiis do governo. e que nesla
qualidade dispe dos meios clliciacs para fazer
triuniphar a sua candidatura. Acredito porem, I
e poss o talvez affirniar-ibe que nao ha suspeila
mais infundada do quo esta, pois se ha proposito'
firme em que o governo estoja, sera durida o :
do uo fazer intervir a influencia ollical da au- !
loridado em favor do qualquer candidato ou de
qualquer pleito eleiloral, arredando lodos os tro-
pocos que poderiara erabaraear a livre manifesta-
gao do vol popular as dill'erenlos vezes que
leu) de ser pronunciado este anno ; e basia ver a
suri du niedidis e recoiiiniendaeos publicadas
ueste sentido para licar bem convencido desla
verdade.
Nesle
o ministerio lem sido dignamente auxiliado poto
nosso actual chefe de polica interino Dr. Leo,
esperando-so que o everaplo desla vigilante e
iofatigavel auloridade soja efficazraente seguid
por todos os seus collegas das provincias, que
l: i de por sua parle tambera secundar as vistas
do governo imp nal a lal respailo.
Pelo primeiro circulo da corle consta que se
aprsenla desovo candidato o conselheiro Ser-
gio Teixeira de Uacede, seu actual representan-
te ; acho porm muilo duvidoso o xito des'.a
candidatura, porquanto muilos dos eleitores do
circulo, que provavelmente ho de ser reeleiios,
e principalmente aquellos que na outra eleieao
volarara n'tllc o lularam em seu favor, parece
que fJcaro rauilo descontentes com S. Exc. pelo
pouco que prooncheu as vstase conflancas com
que o elegoram, e uto j como depuado e j
uaesnio como ministro. pois rauito favoravel
que a candidatura do Sr. Sergio naufrague pe-
ranle o 1." circulo ao qual entretanto nao se sabe
ainda quaes sao os oulros candidatos
aprsentelo
O governo lem nestes ltimos dias expedido e
publicado dill'erentes rogulamentos quo por s
mesmo chamara a atleneo pela importancia dos
sorvieos que sao destinados a regular e dirigir.
Adalos- ha publicados na folha Ricial, o entao
estou cello que admirar, como cu, o descuido
com que se tnha al hoje ubjectos lao inipor-
i n' s no oslado de coiifusao e irregularidade
em que se achacara, o de que agora felizmente
va i sabindo. Dizem que se piojccla tambem
iii;,.i reforma de alfandegas radical e sabia, como
se deve osperar do chele do gallineto, mestre e
pralico neslas materias), que achara cora muitos
d wus principaes abusos o veixames. Devo
porm di/.er-llie que ruin das rel'oimas que rae
parecen mais urgentes dos correioa do impe-
rio, contra o-, .|uaes ha queixas de toda a parte e
de lodos os gneros. muilo de presumir que
o ministerio actual nao se descuidar de reali-
sa-la, e naoquoreradeixar a oulros a gloria de
leva-la e'eiio, j que tanto quer fazer era be-
neficio real do paz.
Cabe aqu agora comrnunicar lho uroa oceur-
rencia que icm assumido certa Importancia, e oc-
cupiJoa alienc.ao publica, que o apnjajrcciincnlo
de urna nova folha poltica intitulada0 Imperio,
escripia era sentido governista, mas cm asirlo
digno eimparcial, da qnsl lem sido publicados "at
hoje sraenie dous nmeros, que lhe sero prova-
velmente remullidos. E' bem escripia, quer na
linguagern sera e vigorosa deque usa, quer na
oxposieo dos males do paiz, e das reformas que
devora ser operadas como remedios a esles ma-
les, o por isso tenho por conveniente recomraon-
dar-lhe i sua Untura, e raesrno a vulgarisaga de
seus artigas que lhe parecerem melhores.
Us desaloclos da siluacao julgando fazer nislo
urna incropaco de culpa' ao governo, altribui-
ram-lhe a paternidade do novo peridico, o que
fez cora que apparecesse no Jornal do Commerco-
urna doclaracu negando o faelo. Estou pois pro-
penso cier que nao existe tal paleruijjJe, mas
torna-se a
passar a massa pelo moinho, e prucedendo se-
gunda vez como na priraeira, ainda so extrae
urna porco de oleo, que recompensa o ita-
balho.
De cem partes de grainha pode-se obler de or-
dinario quinze at vinte parles Je oleo.
A differenca parece provir da vanedade c da
qualidade da uva.
O oleo da grainha um pouco espesso, de um
amarcllocor de ouro, alirando alguma cousa pa-
ra o verde.
Ello tem un ligoiro choiro, que lhe caracte-
rstico, seu sabor algum tanlo doce.
Seccando-se promptamente ao ar livre quando
se eslonde em carandas ligeiras, pode ler nina
exo.ollonte appticaco na pintura.
Filoso purifica pelo acido sulphurico o pola
agua, como lodosos outros leos, o. parece en lo
mais claro o mais lmpido.
Applicado illuinmacao produz. muilo melhor
elTeito do que o oleo de nabo, ou de colza.
Passageiro que sabio no vapor inglez Mag-
dalena para os porlos do sul Henry Cuwper o
sua familia.
Passagcira que enlrou no hale brasileiro
Camaragi'jc, do Ass: Anua Ihereza Mara do
Espirito Santo.
Piissagoiros quesahiram no patacho nacio-
nal Tigre,- para os portos du sul David Anto-
nio de ('.. Braga, Joaqun) G. Piulo, Antonio Jo-
s o Joo Maximiano Pestaa.
Passageiros que vierara no vapor nacional
O'japnek do Rio de Janeiro e porlos interme-
dios :Guilherme augusto Ricardo e 1 eseravo,
Luiz Pereira Ramalho e seu lilho, Jos Joajuiru
de Oliveira, Antonio Teixeira Pinto, Dr. Bernar-
do Antonio de Mendonca Caslellu Braneo o um
| eseravo, Jos de Almeida O. Campos, Andr do
.Silva Guimares, Antonio Jos da Silva Vilella,
O resultado dos diversos collogius na eleieao do -oaquim C. Ayres, Francisco Jos das Chagas,
um senador por Minas, apenas faltando um, o
seguinle :
que se
1. Olloni. ... 870 vol.
Teixeira .... 690 >
Firmino..... r>91
Baha.'As noticias desla provincia sao des-
tituidas de interesse. Mullas demisses o no-
mea .oes se operavam no pessoal da polica adrni-
nistrativa.
Sergipe.Xa dia 5 do corrontc, depois de al-
gumassossoes preparatorias, procedou-se ins-
lallac.o d i assembla provineial, lendo o Exm.
Sr. presidente da provincia, por essa oceasiiio o
seu relalorio.
No dia 7 leve lugar o baile oTereoido por nu-
merosos amigos do Exm. presidente da provincia,
o qual foi bello e muilo com-orrido.
Al'ijoas.--Alguns motivos surgidos entre o ac-
tual juiz .le direilo interino da comarca da impe-
ralriz, Salustio Foreira da Motta, eo delegado do
termo, Jos Bernardo de Araujo o Silva, produ-
ziram a doroisso desle, e a nomeaco de um ou-
tro ollical, que inarclioii Incontinente com orna
torca, atim de extinguir os raucores que poilcssem
naver. o Sr. chefe do policia seguio egualmente
no da immediato.
PEHNAVIBUCO.
REVISTA DlftRIfi.
que notamos ante-hontem, contina no mesmo
p do immundicia que referimos; e para ronloar
mais esse bello painel intoriderain 03 moradores
desse quarteirSo, que deviam estender na entra-
da de suas portas um tpele d'agui mmunda,
que Ibes sabe de sob spenlas e prolonga-so pela*
calcada.
O mosaico rio drsagraJavel vista, mas son-
do as cores mu vivas, afl'celam oobjecto domo-
do que ha discordancia uestes dous sentidos; e
como deve haver nesla situarlo um mediador,
o legitimo nao podo doixar 'de sor o fiscal, qu
por all lhe cumpre apparecer elTectuar a conci-
liacao, nojo esquecendo de nella comprehenJer
a casa de estribara.
iJane llnnter, sua senhora e una cunhada, An-
tonio Joaquiui Duarle Guimares, Joaqun) da
Cunha Mereiles, Antonio Jos do Araujo, Jos
Gomes Ribeiro, Ignacia Claudma da Conceicao,
'uilhermina Jlaria da Cunceic 1, Luiz Ferreira
Campos, capillo Joaquim C. da Costa e sua cs-
crava, Mara Joaquina da Concoigao, lenle Jo-
s Anselmo Valezo, Joao I.ins d Aguiar, Julio
6. de Almeida llapanca, lenle Jos Joaquim
dos l'assos, caoito Fr. David da Natividade de
N. Senhora, Joaquim Pedro Rancio, Germano
Francisco de Oliveira, Dr. Joaquim Antonio Al-
resj Naniso S. Ferreira. Marianno Joaquim da
Cosa, Manuel Jos G. Pereira, Jos Colla o sua
mulher, Francisco da Silva Paos, E. Ignacio Li-
ma Jos Pereira Ribeiro Guimares, 23 pracas do
bxercilo, 21 sentenciados escoltados por 23 pra-
cas o um cadete, i ox-praca e 1 eseravo a en-
tregar.
Soguera para o norle : Aiexandre de Castro,
Antonio Marques, Rento Gomes, Samuel Ribas,
Francisco Jos Gomes Foreira, 1 preso, 2 poli-
cas o 5 escravos a entregar.
Matauouro publico : 1
Mataram-se 110 da 2S do crrente para o con-
sumo desia cidade 86 rezes.
No dia 29 do mesmo, 27.
MoKTALinAUE no da 29 no coiuieste
Florencio Diarte de Souza, braneo, solteiro, 39
1 ramos; eongeslao cerebral
Foioineno. braneo, 3 anuos; convuls6es
'daiia, preta, oscrava, 6 horas; convnlsoes.
Lucinda, prola. escrava, 6 rne/.es ; convulsdes.
Manoel, Ufaneo, 2 horas; asphixiado.
Manoel, pardo, 1 hora ; espasmo.
Hospital de caiudade. Existem 62 ho-
mens, 53 mulheres nacionaes, 5 homens eslrau-
geiros, 1 hornera eseravo, total 122.
Na tolalidade dos doentes existem 42 alie-
nados, sendo 32 mulheres o 10 homens.
Foram visitadas as enfermaras pelo cirurgtto
Pinto, as 8 horas o 10 minutos da manha, e po-
lo Dr. Uumellas s 7 1|2 horas da manha.
Publica^es a pedido.
Relaco dos officiaes de justica que traba-
lham no l*eS dtslrictos da subdelegada da fre-
Unjo sahe da igroja da.Sanla Cruz da Roa- gomia de S. Frei Pedro Goncalvcs do Rcife
\ isla a procissao do Encontr, que, all ora eos- Francisco Joo Honor!
tumo azer-se, mas que ha anuos nao tnha
lugar.
As imagen? sao as do Senhor Rom Jess dos
Passos o do N. S. da Soledadc.
Ha sermo na igroja por oecasiao da sabido,
Honorato Sorra Grande.
Albino Jos Bandeira,
Manoel Goncalves Braneo.
Francisco de Paula Real.
Amando Godofredo Luna.
Bernardo Jos Brrelo.
m



MARIO DE PERNAMBrCO. SEXTA PF1RA 30 & HRCO DE 1R6A.
(S)
COMMCKCIO.
Praca do Recife 29 de marco de 1860.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Cotac^es offlciaes.
Cambios sobre Londres 25 3|4 d. 90 div.
Descoolo de letras=tl 0(0 ao auno.
George PatchellPresidente.
DubourcqSecretario.
Alfandega.
Rendimento do dia 1 a 28. 373.9O7096
dem do dia 29.......16:693jl65
390:6009262
Movimonto da 'alfandega
Volumes entrados cora fazcndas
com gneros
Volumes sabidos
2
1,176
1,178
com fazendas 132
com gneros 984
------1,116
Doscarregam hoje 30 de marco.
Brigue portuguezPlorinda diversos gneros.
Escuna portuguoza=Rainha.dos Acores=idem.
Barca inginaNorvalbacalho.
Brigue inglezGoivardmercaduras.
Barca sarda=Paulo=Jiversos gneros.
Barca americana Express Therosebreu.
Consulado geral
Rendimento do dia 1 a 28. 74 283528
dem do dia 29........ 2:312$'J35
feras e amolar. urna
I)3em de filtrar......
dem rebolos......
Piassava em molhos um
Sabo......... libra
Salsa parrilha ..... arroba
Sebo em rama......
Sola ou vaqueta (meio) urna
Tapioca........ arrba
nhas de boi.....- cento
Vinagre........ pipe
Ooo
9JOO0
1J120
200
120
25S000
10$000
3S200
$300
509000
M.-5963219
Diversas provincias.
Rendimento do dia 1 a 28.
dem do dia 29.
11:515921!
83&500
11:59857-15
Despachos de exportacao pela me*
sa do consulado dcsta cidade n
dia "! ilo mnri-o do I8CO
Lamlasle=Barca ingleza Margacelh, Johnston
Pater & C, 600 saceos assucar masevado.
HavreBarca franceza cBerth, T. Frcres, 672
couros verdes.
Rio Ja Pra la = Patacho portojuez cSoborbo,
Guilherme Carvalho & <"., 260 barricas assu-
car branco c 300 ditas dito mascavado.
Rio da PrataBrigue portuguez aPaulina, A.
Irmos, 0 barricas assucar bronco.
Costa da MinaPatacho portuguez S. Jo?.;, A.
Irmos, 21 barricas assucar branco, 10 ditas
dito mascavado, 30 cascos cachaca
Porto Barca portuguesa Sympalhia, Cosme
los do.; Santos Calalo. 6 barricas e 30saceos
assucar branco e 30 ditos dito mascavado ;
Joaquim Antonio Serodio, 10 barricas c 150
saceos assucar branco e 50 ditos diio masca-
vado.
rpool Barca ingleza Carolina, Patn Nash
& C, 200 saceos assucar mascavado.
Exportaco
Lisaoa, patacho portuguez ocla-la*. conduzio o seguinte : 27S saceos as-
sucar, 163 cascos niel, 440 meios de sola, 78
pranchoes de louro, 1 sacco faruha, 1 dito ar-
roz, 1 caita goiabada.
ltecehcdoria de rendas internas
geraes de Pcrnainbuco
Rendimento do dia 1 a 28. 48:122*710
dem do dii 29.......l:SG3:)i>i
'Movimento do porto.
Navio sahido no dio 28.
Portos do solVapor inglez Magdalena, com-
mandante R. Woolward.
Navios entrados no dia 29.
Rio de Janeiro e portos intermedios5 dias, va-
por nacional Oyapock, commandauta o capi-
tao de mar e guerra G. Maucebo.
Rio Grande do Sui31 dias, brigue nacional
Princeza, de 181 toneladas, capilo Jesuino
Jos de Souza, equipagem 10. carga 9,000 ar-
robas do carne ; a Teixeira Bastos S & C.
Rio de Janeiro13 dia, brigue escuna nacional
/oven Arthur, de 147 toneladas, capitao Joa-
quim Antonio Goncalves Santos, cquipagoni 11,
em lastro ; a Azevedo Mondes.
Londres37 dias, galera inglese Ballaral, de 713
toneladas, capitaoHenry Jones, equipagem 25.
carga [sendas ; a Saunders Brothers & C.
V'eio refrescar.
Ass 9 dias, hicite brasileiro Camaraqibe, de
32 toneladas, capitao Manoel Pendra da Silva,
equipagem 5, carga sal : a Pedro B. de Siqueira.
Navios sahidos no mesmo dia.
Rio Fraude do Sul pelp Rio de JaneiroPatacho
nacional Tigre, capitao Manoel G. de Oliveira
Magano, carga assucar.
Qbur vatio.
Fundeon no lamarao urna barca portugueza,
nao leve rommunicaeo com a Ierra.
o.
73
c
5'

Horas.

o
c
3
c
r*i
r*i
Atmosphera.
irecgo.
=3
09
Intensidade.
ce u 5 1.3 ce ** 1 3 l Centgrado. \ 5
-1 i-s QB~ te i i-i Reaumur. j
oo rx. co os 5-: .i Fahrenheil 1
3 -4 3. i lhjgrometro.
-1
o
ce

%~ i
Barmetro.
u o pioloculo as audiencias a que juuiei o
mandado e termo de penhora que seguem.- Eu
Manoel Mara Rodrigues do Nascimenlo, escrivao
o escrevi.
E mais se nao conlinha em dito requermento
de audiencia aqni copiado, em virtudo do qual
o escrivao respectivo fez o presente edital com o
prazo de 10 dias. pelo qual e seu theor, chamo,
cito e hci por gilados aos credores incertos do
ejecutado cima referido, para que toda e qual-
quer pessoa, parales, amigos ou condecidos dos
credores incertos do executado os podero fazer
sciente do que cima fica exposto.
E para quo chegue ao conhecimento de todos
mandei passar editaos que sero publicados pela
imprensa c affixadoj nos lugares do costume.
Dado c passado nesta cidade do Recife, aos
28 de marco de 1860, trigsimo novo da inde-
pendencia do-imperio do Brasil.Eu Manoel Ma-
ra Rodrigues do Nascimenlo, escrivao o subs-
crevi.
Anselmo Francisco Peretli.
O Dr. Anselmo Fraucisco Perctti, commcndadnr,
da imperial ordem da Rosa, ejuis de direitoes-
Eecial do commercio da provincia dePernam-
nco, e seu termo, por S. M. Imperial, que
Dos guarde, etc.
Faco saber pelo presente, que a requerimenlo
dos negociantes Henry Forster c C e outros. se
acha aborta a fallencia do commercianle Manoel
Jos Fcrreira Gusmao, pela senlonca do theor se-
guinte :
vista das letras de fls. 3, 4 e 5, bilhele de
fls. 6. carta de Bs. 7 e contas de Bs. 8 Bs. 18,
coiiheco-se que Manoel Jos Ferreira de Gus-
mao, commercianle estabelecido com padaria na
ra Imperial desla cidade n. 43 ; ha cess-ido os
seos pagamentos ; pelo que declara o mesmo
Gusmo em estado de quebra e lixo o termo le-
gal da existencia desla a contar do dia 16 de fe-
verciro prximo passado.
Nomeio curadores tiscaes nos credores Henry
Forster & C., e depositarios interinos aos credo-
res Pinto de Souza & Balrao.e prestado pelopri-
meiro o juramento do esiylo, e assignado pelos
segundos termo de deposito, o escrivao remetiera
copia desta senlenga oo juiz de paz competente
para a opposii;o de sellos, que ordeno se po-
nnam em lodos os bens livros e papis do fal-
lido.
Feilo o quo e publicada a presente sentenca
nos tormos dosartigos 812 do cdigo commercial
e 120 do regulamcnto ik 738, sedarn assub-
scquenles providencias, que o sobredilo cdigo e
regula ment determina m.
Recife 26 de marco de 1800. Anselmo Fran-
cisco Peretli.
Por forca desta senlonca convoco todos os
a 3 comparecer no dia 3 de abril vindouro, na sala
5 das audiencias, as 10 horas da nunhaa, alim de
so proceder a nomeacao de depositario ou depo
stanos.
E para quechegue noticia a quem possa inte-
ressar, mandei passar editaos, qne serio afiltadus
nos'lugares do costume e publicados pela im-
prensa.
liado e passado nesta cidade do "Recife de
Pernambuco, aos 27 de marco de 1860.Ku
Francisco Ignacio de Torres IVuidoira, escrivao
do juizo especial do commercio, o iz pacreref.
' Anselmo Francisco Piretli.
i.(_miiKiimi-is u aovieUiiiJes -jut- i-jiii slu Uit'UluiiiS
pelo ministerio do imperio e encorporadas com
sua autorisncao, e quo nao trnham pagos novos
e velhos direitos pela approvaco de seos estatu-
tos e o sello do seu capital nos prazos lgaos, pa-
ra que entrassem com sua importancia e revali-
dacao para a ni'-sma recebedoria, as quaes socie-
dados e companhias constam de urna relaco as- i
signada pelo oflical maior interino da secretara j
da mesma Ihesouraria e sao ; companhia dse- I
guros martimos iililldade publica, idem da es- ; as suas propostas em caita fechada na secretaria
Irada de ferro de Pernambuco, idem pernambu-
calavetes %; luna prea, ({arralas b ; luois i' ;
areia prela, libras 6 ; taboadas 20 : grammaticas
porluguezas per Monte-Verde, ultima edico,
exemplares6; compendios de arithmetica por
Avila, exemplares 6 ; paulas 6 ; traslados de es-
cripta, exemplares 6.
Para a fortaleza do Brum.
Caldeirocs de ferro eslanhados, para 50 pra- \
cas 2.
Qucm quizer vender taes objectos aprsente
leira barca nacional Caolro 111, da qual ca-
pilo Antonio Gongalves Torres, e tem de seguir
para aquella procedencia lotn a maior hrevidadn
possivel : porlanlo os senhores que quizerem to-
mar praca para carga, desde j se podero en-
tender com os consignatarios Pinto de Souza &
Bairao, ra da Punha n.fi.
c
a
v.
9
al
> o
MI
cana de navegado cosleira, idem de seguros
martimos indemnisadora, dem de colonisac,o
em Parnarabuco, Alagoas e Parahiba, das quaes
somenle as duas de seguro martimo menciona-
das mostraran) haver pago o sello de seu fundo
capital o os novos e vellios direitos pela appro-
vaQo do satis estatutos, faz trr.nsercver o art. 9
inico do decreto n. 2490 de 30 de setembro
do armo prximo passado que sujeila s penas
do art. 87 do regulamcnto de 10 de julho de
1850 aos empregados e autoridades aministrali-
vas ou judiciarias que de qualquer modo reco-
nhecerern a existencia das sobreditas compa-
nhias.
Artigo 9. Os contratos ou estatutos de socie-
dades anonymasou companhias que entrarem era
operacoes ou esliverem funecionando contra o
disposio nos arts. 295 e 296 do codgo commercial
e por consequencia sem pagamento do sello do
seu capital, eslo sujeiles a disposicao do art. 31
do regulamonio de 10 de julho de" 1850, alera
das mais pepas em que incorrerem, na confor-
midade da legislaco ya\ vigor.
nico. Aos empregados e autoridades ad-
ministrativas ou judiciarias que aceilarem, at-
tenderem, deferirem ou admitlirem reclamacoes,
requerimenlos, represenl^ces, aeces, ttulos e
documentos de jualqner nalureza," aprosentodos
em nome de companhase sociedades anonymas,
suas caixas filiaos e agencias em taes circumstan-
cias ou de suas administraces ou de qualquer
modo reconhocerem sua existencia ficarao exlen-
siras as penas do art. b7 do regulamenio de 10
de julho de 1850.
Recebedoria de Pernambuco 25 de Tovereiro de
1860.=.V(inoel Carneiro de Souza Lacerda.
CORRGIO.
Pela ailrtiinislracao do comi desta provincia
se'f.iz publico, que no dia 1." de abril vindouro,
pelas 3 horas da larde cm ponto, fechar -se-hao
as malas que tem de conduzir o vapor costeiro
Persinunga, com destino Tamandar e provin-
cia de lacei.
COMPANHIA BRASILEIBA
DE
do conselho s 10 horas da manha do dia 4 de
abril prximo vindouro.
Sala dassesses do conselho administrativo,
para fornecimento do arsenal de guerra, 28 de
mareo de 1860.Rento Jos Lamenha Lint,
coronel presidente. Francisco Joaquim Perei-
ra Lobo coronel vogal secretario interino.
Pela adminislraeo do correio desta cidade
se faz publico a quem inleressar possa, o arlgo O vapor Ogapock, commandante |o capilaote-
10 das inslruoces que pelo ministerio do impe- nenie Santa Barbara, espera-se dos portos di
perio foram Iransmillidas directora gerol dos norte cm seguimcnlo aos do sul ote o dia 3 du
correio3 com o aviso de 16 de dezombro do an- abril.
no passado, cuja rigorosa execncao devora ler lu- i Recebe-sc desde j passageiros, frote de d-
gar do 1." de julho do corrente anuo em dianle : i nheirn e encommendas e engaja-se a caria que
Art. 10. As cartas seguras devero, alcm dos o vapor poder conduzir, sendo os volumes des-
mais requisitos exigidos pelo regulamcnto, ser I pachados com antecedencia at a vaspera da
PAQUETES A VAPOR-
~
r
c
-
5-
randes ncvoeiros, vento
o ao anianhecer roudou
47:986861 i
A. noite clara com \
SE, v-io para o terral
pelo S.
OSCII.T.VCVO DA MUl.
Preamaras 9 h 12 da manha, altura 5.50 p.
Baixamar as 3 h 5 da tardo, altura 2.00 p.
Observatorio do arsenal demarinlia 29 de mar
co de 1860 Viecas Jnior.
Consolado provincial
Rendimento do dia 1 a 28.
dem do dia 29.
66-931
2:994*635
69:9453523
' litac
Paula tos procos dos principaes gne-
ros c pi'oilccocs nacionacs,
fue se despachara pela mesa do consu-
lado na semana de
de 20 a 31 de marro de 1SG0.
rdenle alcool ou espirito
de aguldenle ..... caada S50
dem casaca. ...... 520
Moni de cana......
dem genebra......
dem idem....... botija
dem licor....... caada
m idem....... garrafa
dem restilada e do reino caada
Algodo em pluma 1.a sorte arroba
dem idem 2.a dita ....
dem idem 3.'1 dita ....
dem em caroco .....
Arroz pilado .-..... arroba
-- O lllm. Sr. inspector da Ihesouraria provn-
cial, em cumprimenlo da ordem om vigor, man-
ida convida; aos proprietorios abaixo declarados
& entregaren! na referida Ihesouraria, no prazo
de 30 dias, a contar do dia da primeara publica-
gao desle, a importancia dasquolas com que do-
vem entrar para o calcamculo das ras abaixo
' indicadas, conforme o disposto na lei provincial
' n. 350. Advortindo que a falta da entrega vo-
luntaria ser punida com o duplo das menciona-
das quotas, segn lo o art. 6 do regulamcnto do
22 do dezembro de 1851.
Caes de Apollo.
fechadas com lacre de urna s cor, em dous ou
mais lugares visiveis, e os fechos sellados com
sinele particular do uso do segurador, tomndo-
se quaesquer oulras cautelas que a experiencia
for indicando como necessarias, e forem ordena-
das pelo diretor coral. Correio de Pernambuco,
12 de marco de 1860.O administrador, Domin-
gos dos Passos Miranda.
*" THEATRO
DE
sua chegada : agencia ra do Trapiche n. 40.

Le loes.
Para cumplir con la real orden de
I de marzo de lSVt- en lo que dice res-
pecio al alistamiento y matricula de
subditos espaoles en los consulados y
vice consulados de S. M. en pases es-
ULTIMA RECITA
DA
COMPANHIA DRAMTICA NACIONAL
SOB A DIRCCO DO ARTISTA
ANTONIO JOS DUARTE C01MBRA.
SABBADO, 31 DE MARQO DF. 1860.
linda a inlroducco do estylo, subir scena,
drama cm 3 actos,
que lautos opplau-
sos
. -, 111 *" 1 riiKi-i ii um iiuucciiii uui-'^i>
Vire t'onsiilauo de Espaa, vsezijss
* sos recebcu neste thealro :
vm
Consulado i!e Franca-
0
A requermento dos Srs. Mello Lo!)
& C. por ordem do Sr. visconde de Le-
I mont cnsul de Franca e em sua pre
i senca c por conta e risco de qucm per-
i tencer, o agente Hyppoltto vender' em
I leilo nata caixa marca ML&C d. 190,
i conlcndo 50 duzas de pentes para se-
nhoras ava iados a bordo do na io fran-
cez Berte, capitao Laisae : segunda-feira
2 de abril as 10 horas em ponto no ar-
mazem r.lfandegado (lo coes d'Apollo
casado Sr. Araujo.
Consolado de Franca.
trangeros

Declaracoes.
0 10LL4NDEZ.
Pela subdelegacia da freguezia de S. los
do Recife, foi recolni la casa de dotencSo a par-
da de nome Bernada, que deca ron andar fgida,
e ser escrava do Sr. l'o'ro de Alcntara Ribeiro,
morador em N. S. do O' da villa do Cabo quem
se julgar como direilo a ella, apparees perante
esta subdelegada. Subdelegada do S. Jos do
Recife 29 de mareo de 18G0.
Jos Antonio Piolo.
Conscllio utlitiiustrativo.
O conselho administrativo, para forneeimont)
Seguir-se-ha a comedia era 1 acto, j por ve-
zes representada com iminensos applau-os
Invito a todos los que siendo legal-
mente subditos de S. M. y residentes en
este distriCtO COn'ular no >C hallen ma- Tomam parle na reprcsentirao os artistas
triculados en este vice consulado a' mi Coirobra, Vicente, ltaymundo, Skyner, Lessa, D.
, ii i Isabel e I). Mana Luiza.
car-), a (e se presenten para dl.o; 0sinteivallosserao preendnios com agrada- ,. m, ,-,; ,....-,:,
lin dentro del plazo de i mezes de esta veis e melodiosas pecas de msica, escolta do I H5 ppobto laia euao tm presenta do
publicacin, pues del contrario, segn-' fr" ?""ir07- a!im d mas brilhanlar c espec- I mesmo tv. cnsulle por conta e ruco de
r.. .. laenio, quem p.-rtencer de uin lardo marca i
F.is o divt runenlo, que o director o seus ecl- r.-4 j i i r _
,ns prepararan) para encerrar seos trabalhos 2ol. avanado abordo do novio fran-
A requermento dos Sis. Flix Sou-
vage & G. e per ordem do Sr. visconde
de Lemont cnsul de Franca, o agente
i
dem c 'in casca.....alquoirc
dem branco novo.....arroba
dem mascavado dem ...
Azeite de mamona .... caada
idem de mendoim e de cuco.
Borracha Qna......arroba
dem grossa......
Cafe em grao bom.....arroba
[dem idem restolho ....
dem idem com casca ...
dem moide.......
CariM i.......
Carvao de madeira ....
i de carnauba cm pao
m idem em ralas. ...
Charutos bons......cento
dem ordinarios.....
dem regala.......
Chifrcs........
- Cocos seceos.......
is de boi salgados libra
[dem idem soceos espichados.
dem dem verdes.....
Id'-m de cabra corlidos um
dem de onca......
Dosco de calda......libia
dem de Goiaba .....
dem seceos......
ires grandes. .
dem pequeaos......
Esleirs de preneri ....
Estoupa nacional.....
Farinha de araruta ....
dem de mandioca ....
Feijo.........
Fumo em folha bom ....
dem idem ordinario ....
dem idem restolho ....
dem em rolo bom ....
dem dem ordinario. .
Gomma polvilho.....
Ipecaeanhua.......
Lenha em achas grandes .
dem idem pequeas. .
dem cm toros......
Hadeiras cedro taboasde forro.
Louro pranchoes de 2 custados
Costadinho. ..."
Costado........
Forro.....*
Soalho........
Varas aguilhadas.....
dem quiriz .......
Virnhtico pranchoes de dous
custados.......um
dem idem custadinho de dito
dem tabos do cstdo de 35
a 40 p. de c. c 21/2 a 3 de
largura.......
dem idem dito de dte uzuaes
dem idem de forro ....
dem dem soalho de dito
dem em obras eixos de secu pi-
ra pora carros..... par
dem idem rodas de dita para
ditas........
Mel. ... |..... caada
Mho......... alqueire

un)

urna
arroba

alqueire
alqueire
arroba





arroba
cento


urna
um
urna




CO
8C0
2s0 '
050 I
320';
seo!
83200,
TJ200
032CO;
23050 i
33200!
33500!
43000
2*750 '
000 I
235GO '
7000
4$(:t;0
730OO !
435M)
53000
93GO0
OS500
23560 i
93000 '
123000
2|500
isooo i
330co!
530001
53000.
285 1
400 i
178 i
30o;
10S000
500 i
400
1$000'
lg600
300,
1S600'
3000
2^7!)
73000 I
lgOCO
93000
73000 ':
15g000
630(10.
33000
353000 (
2350"'
13G00 ,
43 A Jos Mamcde Alvos Ferreira
Largo da Penlia.
2 Bernardo Antonio de Miranda
Roa Direita.
131 Manuel Romflo do Carvalho
130 Joaquim Lopes <1p Almeida
Ra dos Martyrios.
3 Candido Francisco Gomes
Una das Cinco Pona?.
'.'2 Atina Mara de CarvaMio Ucha
'.1 i loanna Francisca dos Sanios
9(i Francisco Harlinsdos Anjos Paula
100 Hita Maria da Conceioao
102 Tiburcio Valcrianno Baptista
101 Ignacio Jos Coelho
l
dos Santos
108
110
112
114
140
142
144
146
Antonio Joaquim
Andrade
Maria Luiza da Purificaco
Padre Jos Antonio dos Santos
Lessa
Jos Pinto do Magalhes
Jos Joaquim de Oliveira
20 Manoel Romao Corroa de Araujo
122 Antonio Francisco de Carvalho
12 i Joaquim di' Souza Miranda Coulo
12'i Antonio Francisco de Carvalho
128 Dito
130 Joaquim Teixeira Peixoto
132 Antonio Nobre de Almeida c
oulro
131 Candido Jos di l'onseca
136 Pedro Banal da Costa Soares
138 Francisco das Chagas Hendonca
Angela das Virgens do Socra-
mento Vianna
Antonio Goncalves de Moraes
Dito
Mara Vicencia de Abrcu Lima
148 Joo doAmaral Raposo
150 Marcelino Antonio Pereira
152 Dito
154 Joo Matheus
156 Antonio Jos de HagalhSea Bastos
158 Marcelino Antonio Pereira
160 Dito
71 Joo Fernandos Lopes
73 Francisco Jos Das da Costa
75 Manoel Mo>kiros do Souza
77 Joo Barbosa Maciel
79 C mdido Jos da Fonseca
81 Joaquim- Goncalves Salgado
63 Jos Joaquim Ferreira do Mon-
donga
85 Victorino Jos de Souza Travasso
b'i Padre Luiz de Araujo Barbosa
89 Dr. Francisco de Assis de Olivei-
ra Maciel
Joanna Francisca de Menozes
lillios de Joo Rodrigues de
Moura
Tiavcssa do Dique.
V, Atina Joaquina da Sania Cruz
Ra do Rangel.
62 Jos Joaquim de Novaos ( os
altos)
Rus Real.
7 Albino Jos Ferreira da Cunta
195;000
6O3OOO
103$ 10
!)'J 0
6i;00
27*000
325 110
24*900
90OO
25*200
l~O0O
36$000
l.s^.ll.l
183 100
3o;t)00
25-
27fl000
363000
3G3000
Jo arsenal de guerra, tem de compraros 00-
jeclos seguntes :
Para o 10 batalho ie infamara.
1169 botos grandes do metal bfonzeado com
o n. 10; 747 ditos pequeos do mesmo metal
bronzeados com o n. 10 ; 211 esleirs de palha
de carnauba. iode VasconceilosBrand
Para provimenl) dos armazens ao almoaari- ,.. .___._..._ .........
fado do arsenal de guerra.
300 grosas de botos proles de osso_.
Para a botica do hospital militar.
Alambique de folha de Flandres de duas cana-
das 1 ; acilo estrio, libras 16; aniz estrellado,
libras 2 ; baelha branca psra coadores, rova-
dha Ueal orden, este vice consulado nol
dispnsala' su protecion a'los que no se
bajan presentado..
Pernambuco 20 de marzo 18G0
Juan Anclada Hijo, vice-consul.
Pela conladoria da cmara munripal do
Recife se faz publico que no fim do correle moz
se termina o prazo para o pagamento, sem mul-
ta, do imposto municipal sobre eslabelecimen-
l-.s.O contador, Joaquim Tacares Rodovalho
.Novo Banco de Pernambuco
O Raneo paga o quarlo dividendo na razo do
lj 01) por aeco.
;= Acha-se recolhido casa do detencSo o pro-
le Jno, que di/ ser cscr.no de Francisco Apii-
"io, moradar na villa de
S. Joo : perianto, quem for seu senhor, d i 1 i ja-
se este juizo,'que provandd*lhe ser entregue.
Subdelegada da fregoeria de Santo Antonio, -2
do marco de lsOO.Antonio Bernardo Quinleiro^
subdelegado SupplentC.
Pola dolegacia de polica do termo do Cabo,
so faz publico, que s; acha recolhido \ cadeia
"o,
n- 231, avariado ol)0)io aprovila'ndo a occasio para dar um publico tes-! cez Pernambuco, capitao Corduan, ron-
temunho de sua gralidao, ao publico que lao be- 1 {etl0 7,0 peras de franca : segunda-feira
niguamente os acolheu, durante o lempo da so-' .,' ',, ".
I 2 de abril r.s 11 horas em ponto no or-
dos mesmos senhores na ra
ciedade.
Os senhores que para o presento espectculo
encommendaram camarotes o caderas, sao ro-
gados a procurarem ata sexta-feira por lodo o
dia, no escriplorio do thealro.
Avisos maduraos.
raann
da Cruz.
Cear
no da 31 do mez correnle o hiato Camoes, an-
da recebe carga : a Iralar com Caetano Cyriaco
da C. M ao lado do Corpo Santo n. 25.
Para a Ilha de S. Miguel
a escuna Rainha dos Acorst, seguir al o dia
Consulado de Franca.
odnrelo de cnxofar, oncas 4 ; jarra de barro pi-
1.1 ag ia 1 ; marmitas de folha para COSraento 12;
marmita do folha grande 1 ; mel de abelbas. li-
bras 8 ; mo?cas de Miln 50 ; phosphato de ferro
do seros, vid ros 20 ; peneirns de Cabellos 2 ;
pastas de Naife, caixas 12; ditas de zeguanlel,
caixas 12 ; parectoria, libras 2 ; sabo medicinal,
libras i : esjiormacete om rama, libras i ; lijel-
las de folha de Flandres 6; turtrilo de polassa e
soda, libras i ; thesoura de corlar raz com cai-
ta de madeira 1 ; da pequea de um palmo 1 ;
xarope de Naff, vidros24; xarope de I.amou-
roui, vdros 2; xarope pciloral inglez, garra-
fas 12 ; xarope do ponas de espargo, garrafas 12.
Quera quizer vender taes objectos apn sent
as suas propostas em carta fechada na secretan
A requermento dos Srs. Flix Sou-
vage & C e ror ordem do Sr. cnsul
de Franca e em sua presenra o agente
Ilvppolito ara'leilao por eonta e risco
10 de abril, nao recebe carga da praca c s sim i de quem pertcncer de 2 caixas marca
J.MCS n. 91 e 95, contendo cada um 50
duzias de camisas para homem avara-
dasabordodo navio fraucez Pernam-
buco, capitao Corduan : segunda-feira
2 de abril no armazem dos mesmos se-
nhores na ra da Cruz, as 11 horas em
ponto. .
passageiros : a Iralar na ra da Cadeia do Reci-
fe n. 4.
LISBQA F. ror.TO.
Pratende scguii com multa brevida lo o veleiro
e bem conhecide brigue portuguez Harmona,
tem parle de seu carregamento promplo : para o
resto que lhe falta e passageiros, para os quaes
tem excellontes commodos, trala-se com os seus
consignatarios Azevedo & Mondos, no son es-
criplorio na ra da Cruz n. 1, ou com o capitao
Arnaldo Fernandos dos Iteis.
Rio de Janeiro.
A barca nacional Planeta vai seguir breve-
mente : quem na mesma quizer carregar o ros-
to da carga que filia, entenda-se com os consig-
natarios Bailar oi Oliveira,
?'!$ do conselho, s 10 horas da manha do dia i
^p';. j de abril prximo vindouro ; sob a condico de
dO^O 9erenfl entregues os medicamentos c mais objec-
tos pedidos para o hospital militar, naquella re-
particO.cm presenta do respectivo pharmaecu-
tico de semana.
Sala das sessoes do conselho administrativo
para fornecimento do arsenal de guerra, -26 de
marco de 1860.Bento los Lamenha Lint, co-
ronel presidente.Francisco loaqnxm Pereira
Lobo, coronel vogal secretario interino.
Consclli le compras navaes.
rendo de fa/or-so a cquisico de diversos ob-
jectos do material, abaixo decclarados, pera pro-
vimenlo do almoxarifado do arsenal do marioha,
11 manda o conselno fazer publico, que tratar dis-
j so em sesso de do mez de abril prximo,
vista de proposlas em carias fechados entregues
1 nesse mesmo dia at s 11 horas da manha, a-
5-000' t-ompanhad.-n das amorras que caibam no pos-
10J800
25*200
25200
219000
28J000
3C000
36OO0
lSO00
21-000
39601
500U
36$000
30.-00
459000
fjJOOO
30j000
3G-OI)0
osaooo
Vaj^ahir brevemente a muito veleira
: bm conheci la barca
Flor de S.Simo
portos cima, a tratar com Carvalho
Nogueira & C, na ra do virrario a. 9,
primeiro andar, ou com o capitao na
prr.ea.
91
93
1
1S-000
3OO
'i^jboo
18:000
455000
30-000
12g600
150gOOO
6O5OOO
2:2223100
affisar o presente
F. para constar se mandou
12300j c publicar pelo Diario.
3-000 Secretaria da Ihesouraria provincial de Por-
.- 1 nambuco, 28 de marco
' A. F. da Anuui
de 1800.O secretario.
ciaao.
63OOO o Dr. Anselmo Francisco Peretli, commemiador
83OOO da imperial ordem da llosa e juiz de direito
n-.r.rin,1 especial do commercio desla cidade do Itecifede | ^aval
,'Z Pernambuco e seu termo, por S. M. 1. e C. o J, en"a
4S0O0 Sr. o. Pedro II, que Dos guarde, etc. l*8
2JI240 Faco saber aos que o presente edital virem, ou
1S600 dellc noticia tiverem, cfacotno por este juizo
soautoaram, processaram e pondera uns autos
J de execuco de sentenca entre parles exequenie
9S000' Jos Patricio de Siqueira Vdrejo.cxecutado Joa-
14J000 ', quim Pereira da Costa Larangoira, e da mesma
! execuco consta, que era audiencia do dia 15 do
corrente mez, por parle do referido exequente
fora foito o requerimenlo do theor seguinte :
45'i00 ; Aos 15 de marco de 1860, ncsia cidade do Re-
I63OOO cife, em publica audiencia, que aos feilos c par-
5X009 tcs dava o Dr. juiz de diroto especial do com-
105000 nierc Anselmo Francisco Peretli, nella pelo so-
* licitador Joaquim de Albuquerque Mello proju-
: rador do exequente fora acusada i penhora Iwla
103000 em dinheiro do cxeculado e assignado os dias
i da lei, e requerido que se passassem editaos .para
serem citados os credores incertos : o que ouvi-
do pelo juiz, houve a penhora por acensada, os
dias da lei por assignados, c o mais por defe-
rido ; do que Qz o presente dcterimenU) eUrahi-
d.is amostras que
sivel, coitos os concurrentes de sugeilarem-se a
mulla de 50 O/o do valor de cada objocto nao
entregue da qualidade e na quantilade contrata-
das o de rarregarem albm disto rom o excesso
do preQO, se o liouver, imianto pola falta so recor-
ra ao mrcalo, bem como de serem pagos do
que renderem pela forma ha muito eu pra tica.
Objectos.
Borracha vulcanisada, a quanlidade que for pos-
sivel obler-se.
Cabo do linho de 1/2 a G pollegadas, 56 pecas.
Cadcrnaes de ferro de 3 gomes com rodas de
metal 2.
1 Cadernaes de dito de 2 ditos, e rodas do diio 2.
Calcas de panno azul para imperiacs mariuhei-
ros 4.
Chumbo em barra, 20 arrobas.
Colchos de brim clieios de la 12.
Oobradicas de metal de -i pollegadas do comori-
menlo, 50 pares.
Fardas de panno azul, para aprendizes marinhei-
ros 12.
Fardas de dito dito, para iraperiaes marinhei-
ros 4.
Fio do vola, 4 arrobas
Gaxela do patente, a quanlidade que for possivel
obler-se.
Garrafa de ferro l
l.inha de barca, 5 arrobas.
Lona ingle/a estreita, 100 pecas.
I.ences do brim 18.
Navalhas de niarlnlioiros 100.
as d'acn 5 caixas.
s de ferro de 5 pollegadas, costado 2 bar-
ricas.
Sola ingloza preparad* 50 meios
Sapatos para marinheiros, 12 pares.
Ditos para aprendizes mariuheiros, 10 pares.
Sondareza, 4 pares.
Sacatrapos para gaxeta 4.
Tornos de ferro grandes 6.
Tarrachas completas com macho e desamoader,
1 jogo.
Travesseiros de brim chelos de la 12.
Vidros coloridos e ovados 16.
Zarco 5 arrobas.
Sala do conseibo de compras navaes, em 26 de
marco de 1860.O secretario.
< Alexandre Rodrigues dos Amos.
COMPAMIU PEKXAMBlCm
DE
303000
280
2g500
RF.CF.BEDOBIA DE RENDAS.
O administrador da recebedoria do rendas in-
ternas, em ciiinprimento da circular n. 6 do mi-
nisterio da fazenda de dez do Janeiro prximo
lindo e da portara n. 76 da Ihesouraria de 16 do
correcta, lendo mandado intimar no dia 21 s
ssu
Capitana do porto.
De ordem superior se faz publico a seguinte
circular :
1 secco.=Palacio do governo do llaranho
10 de morco de 1860-
IIIni. o xm. Sr.=Tendo sido arreado o machi-
nisrao do aniigo pliarol da ilha Je Sanl'Anna, alim
de sor collocado no que alli se osla edificando, as-
simo participo a V Exc, rogando se sirva de o
fazer publico nessa provincia, na certeza de que
log) que o novo pbarol esteja concluido o Ilumi-
nado me apressarei om dar disso conhecimento a
x. Y.Ki-, Dos guarde a V. Exc, lllm. o Kxm Sr.
presidente de Pernambuco.=:0 presidente, Joo
S1I1 eir de Souza.
Conformezr.t/ioiiio Leitede Pinho.
CircuIar.=1.aseccao.=Palacio do governo do
Maranho 15 de marco de 1860. = lllm. e Kxm.
Sr..= Em addilaraenl ao meu cilicio do l.-do
correnle, remello a V. Exc. alim do quo se sirva
de dar lhe toda a publicid.idc nessa provinci o
incluso annuncio polo qual se previne a navega- j passageiros para 0% don
Cao que fot arreada o maebinismo do pbarol de I _
Sanl'Anna, em conseqnonria do mo oslado do
edificio. Dos guarde a V Exc, lllm. e Exm.
Sr. presidente da provincia de Pernambuco. 0
presidente, Joiw Silveira de Souza.
Capitana do porto.
De ordem do Sr, chefe da diviso e capitao do
porlo, faz-so publico a navegaeSo, que foi ar-
reado o mochinismo do pliarol de Sanl'Anna. rni
consequencia do ni-to estado do edificio, confor-
me os annuncios dessa reparlico de 3 de se-
tembro do anno possado, o 10 de fevereiro ullimo;
e oportunamente se marcar o dia em que deve
principiar a funcionar o que so est constrnindo.
Capitana do porto do Marnho 9 de marco de
1860.=No impedimento do secretario, fagmun-
do Querino Benfica. Conformo, Anloneo Leite
de Pinho
Capitana do porto de Pernambuco 23 de mar-
eo du 1860.=No impedimento do secretario,
Francisco Firmino Monteiro.
Pela delegada de polica do termo de Olin-
da se faz publico, que no dia 21 do corrente, pe-
las 10 horas da noiie, foi entregue nosla dolega-
cia pelo subdelegado do 1. districto desta cida-
de, um menino por nome Justino, pardo, de ida-
de de 7 atmos, pouco mais ou mono?, diz ser es-
cravo, e que foi seduzido 110 Recife por urna
prela qne o conduzio para o Rio Doce, onde foi
encontrado pelo respectivo inspector daquelle
quarteiro, eremcilido subdelegada o mencio-
nado Justino. Oliuda 27 do marco de 1860.
Caetano Filgueira.
Por osla secretaria se faz publico, para co-
nhecimcnlo de quem possa inleressar, que no
dia 3 do abril prximo vindouro, s 11 horas da
manha, podero aircsenlar-se na mesma secre-
taria os prelendenles aos dous lugares vagos de
amanuenses dola, alim de sugeitarem-se pro-
va de suas habillacoes para o exercicio daquel-
les lugares. Secretoria do governo de Pernam-
buco 28 de marco de 1860.
Jos Remo da Cunha Figueiredo Jnior.
A directora das obras militares tora de fa-
zer diversos reparos no quarlcl de Olinda, onde
se acha aquartelado o quarlo batalho de arti-
Ihara a p : quem desle servido se queira en-
carrogar, oompareco na referida directora, das
10 horas da manha em diante, nos dias 29, 30 e
31 do mez de marco.
Directora das obras militares de Pernambuco
28 de marco de 1860.O amanuense.
Joo Monteiro de Aiidradt Malvina.
Consellio administrativo
O conselho administrativo, para fornecimento
do arsenal de guerra, tem de comprar os objectos
seguintes :
Para o 10." batalho.
Papel almaco, resmas 6; pennas de ganeo 400 ;
caetas 2; tinta preto, garrafas 6; lapis 72;
areia prela, libras 6 ; collerones de cartas para
principiantes 20 ; taboadas 20; grammnlicas por-
luguezas per Monte-Verde, exemplares 6 ; com-
pendios de arithmetica por Avila, exemplares 4>;
paulas 6; tinteiros o areeiros do eslanho, pa-
res 6 ; traslados de escripia, exemplares 20.
Para o meio balalho do Cear.
Papel almaco, resmas 6; peanas de goco 400;
Ilvppolito da Silva, ara" leilao de
urna porcao de paletots de brim e cha-
let de merino, para fechar conta : sab-
leado 31 do corrente no seu armazem
na ra do Imperador n. 11 C., as 11
horas cm ponto.
LEILAO
Navegacio cosleira a vapor
O vapor Persinunga, commandante Lobato,
sane para Macoi, com escala por Tamandar,
Barra Grande, Porlo de Pedras e Camaragibe, do-
mingo 1. de abril As 6 horas da tarde. Recbe-
se carga al o dia 30 de tarde e encommendas
al 31 as 4 horas da larde.
Maranho e Para.
O patacho Alfredo, capitao c pralico Manoel
da Silva Santos, segu com muita brevidade aos
portos indicados : os senhares que nelle quize-
rem carregar, queiram declara-lj al o fim da
prsenle-semana, no escriptorio dos consignata-
rios Almeida Gomes, Aires & C, ra da Cruz
numero 27.
Cear e Acarac.
O palhabotc Jorge sahe impreterivelmente no
dia 7 de abril para o Cear c Acarac, tambera
recebe carga para a Granja descarregando-a no
Acarac d'onde ser' transportado pelo hiato
Palpito : a tratar com Tasso Irmos ou com o
capitao Slafra.
Para o Aracaty.
Sogue era poucos dias o hiato Sergipano.
quera no mesmo quizer carregar ou ir do passa-
gem, dirija-sc ra do Vigario n. 5.
Para
Rio de Janeiro.
Espora-se por esles dias daquella praca a vc-
Sabbado 31 do corrente
ao meio din.
o referido agente vender em seu arm izem da
ra do Vigario n. 11
Movis de toda a qualidade de madoiras como
cadoiras, sofs, mesas, consolo?, marquezas,
comraodas, guarda roupas, guarda laucas, es-
tantes, secretarias, pianos, cabidos, quorti-
nheiras, lavatorios, quadres, jarros de porce-
lana e de cryslaljelc.
tina porcao de cobertores.
(na mui.itade 22 annng, bonita ligara, lava per-
feitamente e cosinha o diario de urna familia.
Lm moleque de 14 annos proprio para lodo ser-
vico.
Xa' mesma occasio vender-se-ha urna porcao
de loros de coqueiro e cerca do 150 pathas de-
positadas as ierras do sitio que foi da socieda-
de de (iaco, assim como enchadas, massetas,
machados, quadro e mais perlonccs.
LEILAO
DE
Courodehistre
O agente Ilvppolito ara' leilao em
seu armazem,sito na ra do Imperador
n. 11 C. de 5 caixas com couros enver-
nisados: sabbadool do corrente as 11
horas em ponto.
LEILAO
DE
Chapeos do Chyli.
Araaba Hijo & C. farao Lilao por
ntervenqao do agente Ilvppolito da
Silva, de urna escollada poicao de cha-
peos do Chyli, sendo que sejain osra is
finos que tem viudo a esta prac', e para
este fim convidam a todas aquellas pes-
soas que negociam com esta azenda de
comparecer era seu escriptorio sito na
ra do Trapiche : sexta-feira 31) do cor-
rente as 11 horas em ponto.
-"
N


'*)
C3
A 30 do corrente.
O'Donnell, cnpito do navio ingle/. Johon &
Lucy, far leiliio por itilervencao do preposlo do
'genio Olivera, com aulorisacao do Illm. Sr.
inspector da alfandega dcsla cidade, em presenta
do agenle de-Loydes, c por cotila e risco do
quem pertenec-, de una excellonte machina
vapor para sonar, 1 aurora o 2 correles de fer-
ro de2 pollegadas de grossura e 105 braeas do
compriinento cada urna, salvados do sup'radilo
navio, naufragado no lugar das Careas cm oulu-
bro de 1859 : scxla-feira 30 do corrento s 11 ho-
ras da niauhiia, no armazem alfanjegado do Sr.
Ara lijo no Forte do Mallos.
LEILAO
PELO- AGEXTE
PESTA
\' porta do armazem do Sr. Annos defronte da
alfandega o referido agente vender hoje pelas
lo lloras di manhaa
100 queijos do prato.
23 caitas rom queijos flamengos.
Todos da inolhor qualidado que tein vindo a
-: mercado, desembarcados do vapor inglez,
gado ltimamente.
PELO AGENTE
da semana, ou no Cachang nos demais das da
Somalia.
= Mills I.athan & Companhia fazera scienle
aos senhores logislas, que prclondem abrir o seu
armazoiu de fazendas inglczas no da 2 de abril
do corronle auno.
== Vende-so urna oscrava crloula, com muila
liabilida.lo, coznha, lava e engomraa ludo soffri-
velnicnle : a Iralar na rua da l'raia n. 29, segun-
do andar.
= Vende-sc a padaria da rua Dircila dos Afo-
gados, bem afreguezada : as pessoas que a pre-
tenderen) dirijam-se a mesma.
= No dia 22 do corronle fugio do engenho
Rosario, da comarca de Nazarelh. o prclo Marti-
nho, crioulo, um lauto fulo, de idade pouco mais
ou menos de 50 anno?, estatura media, cabellos
um lano grandes, j alguma cousa brancos, lera
falta de alguns denlos na frente, rosto um tanto
redondo, com o seniblanle um pouco carrancudo
c tem pouca barba,*: quem o apprehender pode-
r entregar na casa do Sr. Machado & Sanios,
nesta cidede, rua do Qupimado n. c, ou cm N'a-
zareth, casa do Antonio Aureliano Lopes Caval-
canli.
Vinde! vinde!
Ao barar da rua do Imperador, aonde se quei-
DIARIO DE FEttNAMBCO. SEXTA FEIRA 30 DE MARCO DE 1860.
Attenco.
Acha-se na rua do Brum, urna tenda de fer-
reiro que se oTerece ao respeilavel publico, a
lazer todas as qualidades de obras, como sejam :
fogoes econmicos para qualquer casa do familia,
de todos os p teros e tambero grades e varan-
das, porles o quapsqner cncomrnendas perten-
conte a ferreiroe serralhciro, com a maior bre-
vidado possivel: a Iralar na mesraa cora Pedro
Dias dos Sanios.
O Sr. Franklin Malveira, que
trouxedo Maranho un$ livros para o
abaixo assignado, queira manda-Ios on-
tregar i rua das Ltuzes n. 44.
Dr. .Munoel de Figueiii Paria.
Profcssor dentista.
Rua da Cruz numero ii.
D. Juan Nogues, fax scienle aos scus freguezes
e ao respeilavel publico em goral os quaes j
lem pleno conhccimenlo da pcrfekao e delicade-
za do sen Iraballio que continua o oxercicio de
num os gneros pelos raodicssimos precos abai- isua proissao. tira denles com a maior rapidez
xo declarados.
Camuas de bolachinha do soda a 1#200.
Ditas maiorescom cerca de G libras a 3j.
Presunto do fiambre a libra a 400 rs.
Caxascom 12 garrafas do vinho Bordcaux a
8$000.
Ameixas franeczas em latas de 2 Ii2 libras or
23000. H
Ocijos a cscoUicr a ljjDOO.
I'.rvilhas novas, a libra a 140 rs.
Cevadinha franceza, a libra a 200 rs.
Vinagro braneo engarrafado, a garrafa a 280 rs.
Champanha, a garrafa a 2#.
Frascos com paslilhas -le escolhidos aromas a
5000.
Charutos finos em caixinhas do 100 a IgOOO.
Parraba do reino'muilo proprla para bulse
po-de l, arroba a 2.>j00.
Ratasia superior, a garrafa a GiKI rs.
Caixinhas com 12 garrafas de superior cerveia
a 4S51K). '
Amendoas do rasca molo, a libra a 200 rs.
Macarro francez, a libra a 200 rs.
PESTA
O referido agento far leiliio por'cotila de
perlenrer, sabbado 31 do correnlo ao meio
Mito, na porta do seu armazem na rua
do Yigjrio n. 11
DE
2 cariocas com 2 bois.
Filas de velludo e
seda.
o = 2
HOo5("
S > a
_ O O a, o-
3 D ti. -
ipil
9-" 3 2
2S = . 3 5 5 i
-
"o S- a-a
- 2. o S
-i o ~
c o ^
-o
o.
a
(A
sSS
5 TB.
: -s 9
~
f>
t
0+
a
n
P
o
o
2
B
a-
s
n
O
e

w
73

zj mo
--.
n
a
S A ""
V) J1 'Ji
i2 =. "S
" a. Cr
~ (S a> *
S 3 g
1 ^
ni

CS2
ro
e
e
V5 S
GC
CX

3^?
c 3
o o o
5
a
a
(O
a-'
o
creg
as
C/2
possivel, a 2# e a 3$ sendo cm casa e fura dclla
a o$, limpa-osa5J, chumba com masa diaman-
tina a 5j e com piala a 3), colloca-os sobro cha-
pa de ouro a 10$, sendo para fora da cidade qual-
quer operaco ser o preco que so convencionar.
O engonheiro Antonio Feliciano Rodrigues
Selle, sufficicntaincnle habilitado com os melho-
ros instrumentos mathercaticos, como sejam o
lhcodolito de M. Reichenbach, o graphometro do
Lenoir. o circulo repetidor de Borda, a planchula
do Cugnol, urna cxcollehle bussula c um nivel
debollhoi d'ar com lmelas de alcancc.se ofTereee
para emprehender os mais serios e delicados
trahalhos geodsicos e topographicos, quer soja
preciso o emprego do grande ou pequea trian-
Kulaeao, e consegucntcmonle se. encarrega de lo- ,
da o qualquer demarcaro do limites de proprie- ^e? .ro tnu"aslro por M. Manoel Pommis,
dades ruraes, com toda precisao e probidido re-1cuja. 'Ifwjio habilitar incontestavelroenlc
commendadas pelos professionaos l.eferre, I.a- i ')"a|llU(;'' individuo a exorcer com pericia a nobre
croix, Bonort o Tuissant. Esciraado annpnciar I ,e ,?e g'imeiwor, tem aberto um curso das
Oeiigenheiro Amonio Feliciano Rodrigues
Sello profundamenle compenetrado da exee
a das doulmias constantes do manual do
on-
on-
que 13 anuos de oxercicio de engenh
hi- jeferi^s nfaterias, na rus estrella do Rosario n.
.eiro arcm- .,,.
chileclo e de pontos o calcadas o habilitara a lc,r.cel> andar. E tomando cm considerarn
i'adosob urna chapa de ago, trazendo ao p as
seguales palavras:
D. T. LANMAN & KEMP
SOL AGESTS
N. 69 Water Street.
I\e\v York.
2* O mesmo do outro lado tem ura rotulo em
papel azul claro com a firma e rubrica dos pro-
pietarios.
3o Sobre a rolha acha-se o retrato e firma do
inventor C. C. Vristol em papel cor de rosa.
Io Que as aireces juntas a cada garrafa tem
Jesus das Chagas
Por ordera da mesa regedora faco scicntc ao
publico, que a procissao do rhesra'Scnlior tem
de percorrer as ras soguintos : ao sabir, pateo
do 11 araizo, Quarleis. rua larga do Rosario, Quei-
raado, Cruzes. S. Francisco, Ponte Nova, Caos de
Apollo, Cadea, ao vollar pola Madre de Dos,
Amorim. Cordonu. Vigario, Trapicho, Cruz, Ca-
dcia, Caes do Apollo. Ponte Nova, Imperador,
H"elm,, ; L.,vram.enlo. Direila, travessa do Ma- I nma phenix scmlhante a que vai cima do pre^
risco Marlynos. Hortas, Gamboa do Carmo, Fio- senle annuncio.
res, Nova. Cabug, Praija da Independencia, Cru-1 DEPSITOS
^,;,^^,C0c,,e.^: Pedimos aos oradores qne lira- j Rio de Janeiro na rua da Alfan'dega n. 89.
pem as testadas de suas portas, e as roas que Bahia, Germano & C, rua Juliao n. 2.
L2IS7" T-P_a? de,xar.a d$ _a rcfe.ida Pernambuco no armazem de drogas de J. Soum
& Companhia rua da Cruz u. 22.
procissao Bemjamin de Carvalho Lopes, es-
envao.
Aluga-se urna prcta para o serviro do casa
e rua, e coznhar o diario de urna casa do fami-
lia : quem precisar, dirija-se a tiavessa do Car-
mo n. 2, sobrado do lado da rua do Fosro. bue
se far o ajuste.
== Na rua do Queimado n. 25, em casa de Gou-
ycia i Araujo, lem urna caria para Ludgeiia
francisca das Nevos Coimbra, vinda do Ccar
O Sr. Hermilo Pcreira Monteiro lera urna
encommenda na rua do Cabug loja n. 11.
. Na rua da Palma n
Precisa-se de una ama forra ou captiva
para o servico do nma casa de pouca familia : a
Iralar na rua da Madre de Dos n. 7.
. Arkwright & Companhia, conignalarios do
brigue inglez Adelaidc, vindo de Liverpool no-
corrente raez, pedem a quem for o dono de urna
cauca de marca W B n. 1 de dirgir-se ruada
Cruz n. 01 para poder echar-se conlascom o ca-
pilao do mesmo.
Procisa-se do urna ama de boni leite:
rua do Rosario n. 8.
, I 40^ TrasPassa-se a taberna da rua Imperial n.
r-fTS^SLI"! f^Pertencenle a Severino Jos do Alrneida
na
para o servico interno de urna casa nrefere-se o7l T seve,r,no Jose, de Almeida
hornera solt ro ou eslran-eiro ', ]swni "vrr al8ua,a clamaro a fa-
UELICIOS\S -F IvPAI I IVPIC I*",'. af',a;no Prazo Je tres dias. dopois desla
ucLioiUSASi E lArALLIVEIS. |daU a nada se anuir. Rocife 25 de margo do

Je Kcmp
Paslilhas vegetaes
contra as lombrigas
approvadas pela Exm. inspoceao de estudo do
llabaua e por mudas ouiras juncias de hy-
icne publica dos Eslados Unidos e mais aues
America. r
1860.
= Precisa-se de ura hornera para distribuir
este Diario em Olinda: na prara da Independen-
cia na. 6 o 8.
Acha-se justa e contratada com o Sr. An-
tonio Domingos Severiano do Souza a casa da
rua de S. Miguel, nos A togados, n. 28. por com-
pra : quem sojulgar com direito a ella, compa-
reca as Cinco Ponas, taberna n. 152, uestes
oiio das.
Loja do Rainallio.
Rua Dircila numero 38.
da
1 Garantidas como puramento vesotacs
E.,?WMMr c I dafe vista, doces ao paladar sao o
i
rom
execiilar todo trabalho de"edifleacao, levanta- ?8 Ped|do de alguna amigos ha igualmente aber-
mituto de plantas lopographicas, nivcllamento o um curs0 Je arithmetica commercial, leccio-
orcamento de obras, quer sejam concernentes u "anu'o as materias da excellonte obra do arith-
conslruceo do edificio, qur digam respeito a de "lclica commercial de Frederico Wantzel, antigo
pontos e estradas : na rua cslrei do Rosario ns?,ante e professor da escola especial do eom-
sobrado n. 30, terceiro andar. [ f^ercio. e de Joseph Garnier,
inspector dos estudos da mesma escola.
Na loja da aguia d'ouro. na rua d Cabug n. a!AP1I ll ltnAl'!n/i!n T Jos Malllias da Eonsoca, que fez pro- soasnem senMirn
1 B vendom-so riqusimas fitas do velludo. LOICI 1J UU 0 !( 0*1,1 a,'-amara muni.ipal desla cidade para -.-.i-' Sm w ntt ''
abortas e lisas, de bonitos padros, chegadosl I ,WI der niadeiras para os curraos do matadouro pu- |hasdKmo "unco eiu auonc aas part- "" ponuguezas a ZW) rs o barallio, ditas imi-
honiem de alfandega ; assira como luvas piolas O abaixo assignado vende hilhelos da ter.cira i*1'00' Plll,,da-se cora o Sr. vereador Joaquim n t*i .- cf *W o baralhb, pentes virados para alar
com bicoe vidrilho. ditas deseda para hornera, P"'e da quarla lotera do Gymnasio (tarantido '-"t10 Monloiro da Franca. i, ., :,'' V. i-T. e K,omP- Port Ryron cabellela 1S600, sabao non-prosultra a 640, ca-
' P?" sp"hora, capellas dos S^por cenlo da le os quaes sao pagos pelo; CoilSUltoriO lllCtUcO, l'lia (Ja ^ VmTs faem tZr, ^'^^uAs PasUl^s ?2? .d* 5,a.a.i,*'Jlrs.??.as de ,nho ^
Frente pintada de aiiuuello.
Agulbas franeczas a 200 rs. a eaixa, clcheles
a 60 rs. o cario, grampos a 40 rs. o maco, car-
iaras de verdadeiras agulhas trancezas a 'oO rs
gra- i agulheiros do metal a 60 rs.. mcias pretas para
edio sennora a 240 o par, bicos linos a 4(1,60 80e
iau- IM rs. a vara, estampas de todos os santos a 160
infallivel contra as lombrigas. Nao causara na"u-
ensacoes debilitantes. ra., ricas toncas do iaa para menino i
Testcniunho expontanco em abone das part- carias porluguezas a 200 rs o baral
Avisos diversos.
AOS SRS. ASIGNANTES.
0 |;ameiilo da subserpeo desle
Diario nesta cidade, na de (llinda, c
analialdcs, devese* feila vista de re-
cibos inpressos, com a (juanlia (aniliciii
impressa. Os reeebedores nunca csli-
veraranem estao authorisados a pas-
car recibos nannscriptos, neui a ciucn-
parfiaitias a sen arbitrio.
brancas proprias para noiva,.qiic afianzamos
vender por baralissimos preros para acabar.
Loja do vapor,
NA
nicsm
Bilhote........ 6S0OO
Moio........... 3S000
Joaquim Anlune de Oliceira.
= Por so ter lindo os dias da lei vai ser ar-
rematado, Qndas as audiencias do juizo monicipa'
Gloria n. 3.
0 Dr. Lobo Moscoso continua
seus traballios mdicos.
: Acha-se justa c contratada a compra do
rapaz padeca de Ion
m cura rara meu fiiho ; o pobre 280 a pega, galo do Hubo para enfeilar casa-
-- Nesta typogra-
phia precisa-se de
compositores ly-
pographicos.
O secretario da irman-
dad e de Nossa Senhora do Ter-
Grande e vanado sortimento de calcado
francez, roupa, miudezas i
perfumara.
mas, e
Borzeguins de couro de lustre de fabricantes,
le qualidades diversas, e do lodo proco, para ho-
' mens, senhoras, me
bezorro, amansa ca
de lustro, ditos gaspiados, ditos do bazerro para
hornera o menino, e militas outras qualidades
que dcixamos do mencionar.
da segunda vara, o sobrado de dous andares o caixao cm respaldo de lijlo o cal, chSo p
solao na rua larga do Rosario n 40. por tres an- Sito no lugar dos Coelhos, bairro da Boa-Vista'
nos, avallado a renda animal por 1 200 ; as tres 'l" f"- quina com a rua do Jasmim perlenccnte
praeas principia no dia 28 e 31 de marco, e de Francisco Avellos Mendonca ; se alguem tem
18 de abril ; para as condn-oos so acha escripto o de oppr-se a realisariio desle negocio haja de
edital era mao do porteiro dos auditorios; lera declarar por este jornal at o dia 2 de abril uro-
bons com modos c o local nao rao. ximo futuro,* rujo annuncio so faz para rular
Nmguem confie lo/.endas ou qualquer oh- duvidas futuras. Recife 2S do marco de ISU
joclo podido em meu nome ou de minha farai- O escrivao da irmsndade do'Scnhor Bom
lia sem bilhele meu, porquanlo smenlo assim Uosus dos Passos, erecta na matriz de S Fr Pe-
rno considero obrigado. F. Menna Calado da dro Goncalvesdo Recife, em nomo da mesa ro"c-
,0"seca- dora, convida a todos os seus irmiios para sexta-
Juan Arevalo Villacio, subdito peruano re- feira, 30 do corrente, s 2 horas da larde se
Ura-se para o Rio de Janeiro. acharem era nosso consistorio para reunidos
ibngaa, exhalava um chei- ^que 100 e 120 rs. a vara, luras do lorcal
,io letido, tinna o estomago inehado e continua vidrilho a I8(j0 o par. papel nlraaco a 220Oa
nos lonTil fn ,no,nun'-ir' m;'g--o POZ. une en resma, toncas para'menino a 500/botos pira
ma pcrde-lo. Nestas circumstancias um visi- '? a 240 a groza, franjas de lindo bordadas a
100 a vara, ditas de cor a 200 rs. bu
Calcado francez.
iro de lustre de fabn
s, e do lodo proco para ho- "~ lLrmula-S0 ">" sobrado Dpsla cidade por acompanharem a procissao do Sonhor dos De-
Minas e meninos, ditos do r"'!*? ProPr,'cdades a ill.a de S. Miguel : na amparados, que sahir da igroja de N. S. do
os, a 10, sapatoea de couro | Imperador n. 26. Terco, para a qual Uvemos convilo.
ECONOMA.
Roupa.
QO roga a iodos os seus irmiios
Palelols de cascmlra cor de caf com leile a
ZZ$, dilos prolos com gola de velludo a 22^ di-
tos mesclados a 22. ditos prelos a 18$, pal'elols
nc a naca /ii,>p Ar, !..-; ,- ir_____.. w ...
do alpaca, dilos de brim de diversas qualidades
calcas de casemira, camisas de fuslao e de lioho'
I ara que, s 2 horas em ponto ^SS|,(0^,t^A"?f' mci'13- Icn'-os- s,-aJ
da tarde de hoje estejam em ,*500
nossa igreja para acompauhar
a procissao do Senhor Bom
Jess dos Desamparados.
O escrivao da irmaudade
de lorgal, pretas
leos^
e do cores a
F. M dos Santos Lima.
Furlaram do engenho Ramos, na noile do
'dia 24 ou na manhaa do dia 25 do corronle raez,
j um cavallo russo, grande, bonito, ardigo c cas-
La va-se en/jomma-se e fornecese al- '"do, lera os dous cascos .las maos pretos c dos
moro e jantar por commodo nreco na ps trancos- marcado com differcnles ferros, en
rua da Alepiia casa n 8 {melles o de ,1 prolongando-so urna linha recia
longa sobre o lado superior cora a forma de um
S na extremidade ; e ruis nina especie de 3 li-
gadoao I, que representa a primeira vista um B).
no lado dircilo ; e un C. na poma esquerda ; o la-
t rao foi perseguido c deixou entro varios obiec-
tos algumas letras c-o slvai do soltura do outro
espcrleza que ja fes, perlcuce o referido cavallo
ao tnajor Joo do Rogo Barros Falcao : quem o
pegar u peder entregar em Pao d'AIho a senho-
ra do mesmo major ou nesta cidade a Joaquina
Bernardo de Mendouca, que ser bem recom-
pensado.
nbo meu disse que as pastabas do Kerap linha
curado sua lilha. Logo quesoube disso com-
pra 2 vidros do paslilhas e com ellas salvei a
vida de meu filho.
Soude Viacs. seu amo agradecido.
W. T. Floyd.
Preparadas no seu lahorato
Stroct pelos uineos proprletarios
Kemp, droguistas por atacado cm
Achara-se venda em todas as boticas das a 1o 2!l franjas par Toalha'a'ii
principacs cidades do Imperio. J1 rar*< Pt de tartaruga lina a 5 ; alem dcs-
DEPOSITOS llS ?Dcclos encontrar o publico um completo
Rio de Janeiro na rua da Alfandega n. 89. sortimento de ludo quanlo ha do mdlior no mer-
Bahia, Germano & C, rua Julijo n. 2.
Pemambuco.no armazem de drogas de J. Soum
& Companhia rua da Cruz n. 22.
rs., nonecas de
choro a 500 e (>i0 rs., ricas luvas do fio de Esco-
cia para senhora e homem a 500 rs. o par espe-
Inode Jacaranda a 2-:8oO, sapatinhos de Iaa para
menino a 500 rs. o par, franjas de seda a 320, 400
e 500 rs. a vara, grvalas rauilo linas a !, i
jio n. 36 Gold ^ne.i,Ps.de "drilho pretos a 3A, ditos de cores a
os l> i,r,, C. franjas pnisas de seda a 400. 500 c60rs. a
o D. Lanmane vara, cioteiros de borracha a 500 rs., penles para
mNew York. alisar de baleia a 240, l.abado do Pono lavrado
Attenco.
Um moco com bastantes habilitacoet
para ocommercioe que falla e escre-
. ve perfeilamente as linguas ngleza e
sfgkJSSSS'Am
o, por menos prec,o do que em outra qualquer
parlo ; dao-se amosirase tambera se manda le-
var amostra [a dinfaeiro}.
Vendo-se doce de caj a 1$ a libra : na rua
Diretta n. ,i
Armaco.
Vende-se urna, na rua de Hortas r.. 20
gneros : trata-se na mesma n. 31.

i
Na loja
NU'XVYGKrv
Bicos de seda de diversas larguras, ditos fin- portugueza e falla correntemente O al-
gindo linho. rendas, franjas c tramas do seda L- pretas e de cores, fita de sarja larga* e ostreita ,erauo olletecc separa caixeuo de qual-
lan isa elayrada, fita do velludo estreita, prela c do quer
i
ruga a imporatriz a i
casa nacional ou estrangeira :
d0 SS. Sacramento da fregu- S^lSKtSS^ precisar dirija se a rua Dtr^it.n.
Uetira-se para Europa Jos .\a-
ziazeno de Albuquerc ue, para estudar.
PILULAS VEGETAES
ASSUCARADAS
Irhareill lia "roin di' \ S lft,P(!r'e',l,eu'csao raesmo
uoiClll UO lBltJtt UC A. ">. UO( encontrar na loja do v
negocio, que o publico
.....-j rapor, na j;ua Nova n. 7,
i erro, alnii de acomnatihar-se ipor m3"cs doci"c em oulra 'iuaiqpr parte.
. ~ r, Vendo-se urna negri '
TROVADOR.
NEW-YORK.
de fazendas finas da rua do
Crespo u. '15, de Gaspar An-
tonio Vieira Gomes, geren-
te Jos Gomes Villar
vende-se sedas, lias, tinnas, algodoes, perfuma-
: ras, raleados, ele. t te.
Neste eslabelecimenlo de fazendas finas,
a procissao do Senhor Bom
Icsus dos Desamparados, que
lem de sahir da mesma igreja.
V viuva, Qlhos, irmos e sobrinhos du
I i Raymundo Jos de Souza Lobo, fa-
c presente para agradeccrem cordial-
mente a todas as pess .as que se dignaram
assislir ao funeral do mesmo finado no dia
2< do corrente, asseverando-lhes que ja-
mais se listar de sua lembranca lo
doso obsequio.
rinha crioula de 10 an*
limpa, bonita figura, cora principio
o renda : na rua Formosa, casa do
Sr. inamerico Augusto do llego Range
achara com quem Iralar.
O MELHOK REMEDIO COMIECIDO
Ihechild vai Europa. -^ i -tr. Conroconsi/iofoes, icerteia, affeegdes dojigad
Vntonio Eomandes de Azcvedo vai Por- VWV llO i\OStVl*lO lftVffl \\\l- fe,/res biliosas, clicas, indiyeslc'.epxaquecas.
IWCVO ^e. Hemonlioidas, diarrhea.doencas da
nos, uiuilo
de costura
que
Arreios.
Inga I
O abaixo assignado declara nada dever ao
Sr. Jorge Pcreira Fernandos.
Jos Teixcira Leile.
Precisa-se de urna ama escrava ou livre
quesaiba coznhar para se alugar, paga-se bem :
na rua da Imperalriz n. 66.
Perdeu-se na noite de sexta-feira
23 do corrente da rua larga do Rosario
atea igreja do Corpo Santo, urna pul-
46.
Este novo estabelecimente bom montado o
servindo a lempo aos freguezes por mdico pro-
do louquim do todas as cores, e outras fazendas
lito gusto como manguitos e solas para so-
n fian a />!,ii.- i....^-i..._ \
'pelle, irupces.e todas as enfermidade,, ;ea;rffl*S,;B-MW,,na,bnntl
que cm oulra parto, alira
de a/er-se rauilo negocio.
pie-
seira de ouro: (|uem a achou querendoj^de volt?
restituir pode ir a' rua larga do Rosario & tiva a E
n. 28 primeiro andar, que se dar' os
signaes e se recompensara'.
No pateo deS.
forneec*-so comidas par
iplidao por pre;o comnn
Os caixeiros.
ra n. 28, forneec-se comidas para fora
io o proraptidao por pre;o commodo.
Vende-se um completo arreio para cabriolet,
. cojas ferragens so do metal principe : novo o
o prego commodo : na rua Nova n. 11, loja.
Aviso as praeas do 1.- esquadr&o de
ca vallara.'
Chegou loja de Cuimarfies & Lima, na es- -
2riaara ral -t ftl^^ meSC'ada pr" 7= Jos l'^ncisco Barrotle. subdito portuguoz,
P u M.n,"i.. a es1"a1drao- 3 Europa, c doixa por scus procuradores: du-
niJ ZSm o .""I C' Plra ?0lea" 8enc. os Sis Francisco Cedes
na rua o junlamenlc e.lende de coznha, ou mes-! de Araujo, Miranda & Mello e Jos Concia
rao para administrar algum estabehcimeiilo, pois Braa. '
entende de negocio, e pela sua indigencia se su- I.- ^ ^,
jeitaatodo c qualquer servico, dando fiador a | ""^ CW'OCMnMLB 18d rjftCOHiLiJ'*
sua conducta, dirija-se a tratar na rua da Praia
taberna n. 60.
PROVENIENTES DO ESTADO IMIMI10 DO SANCUE.
co, continua a servir melhor '( se 6 possivel 1 '5>00 caixas desle rcuiedio consmraem-se an O abaixo assignado declara ao respeilavel
Avista das distinctas pessoas que se dignara obse ; nuaItue",c PPco que deixou do ser caixeiro do Sr. Joa-
quia-lo : dao-se igualmente comidas para fora Remedio da natnrezni I quim Pililo Alves desde o dia 17 do corrente
com todo o aceio e promDlido. Approvado pela faculdado do medicina, e re- nH/-!0III"li'e Pinto AIvs.
CCKSSr2lBi3 .BSSfflEHS^HS^nwin commendado como o mais valioso calarlicn ve- vf.~ 5?13*? um rilpdz de ,C nimos P" cai-
gelal de lodos os conhecidos. Sondo oslas pillas mM,dnJ m. t*J?l u"* U, d\ ">" ue
pu-amenle vegetaes, nao contera ellas nenhum "?'rAs.- "" paJa ro"?. dno boa Infor-
EtsiaR?
Ur. Cosme de Sa' l'eren
Vendm-se saceos com mllio a lz cada sacco :
na rua Joltangrl n. 62, armazem da porta larga.
{]
menos
rua do
mdes, o superior qualiJado, por
queem oulra qualquer parle : na
I n. 62, armazem da porta laiga.
Attenco
P'irtaram honlem do engenho Capibaribc um
cavallo cardo rudado, cora dous ps brancos,
com dias mataduras no sellador, com urna feri-
dinha na smela, com urna marca no lado dire-
10 C do lado esquetdo oulra : quem o apprehen-
o levar ao dito engenho ou a Passagem da
Magdalena em casa do t)r. Rocha Campello, ser
Di in leeompensado.
Offerece-se um hornera para cobranca nesta
pra^a ou fora della, com as precisas habitacoes,
ou mesmo para coixero de algum armazem que
so dependa de seus servidos durante o dia. o
mesmo lem para vender urna ou duas carrocas
com dous bois fortes e emboas catnos, acostu-
mados ao servigo ; a tralar na rua do Imperador
\ endem-se saceos com farolo de Lisboa sac- .Collegio) n. 12.
Ordem terceira do Carmo.
Pelo prsenle se convida a lodos os irmaos em
geral para que se dignem comparecer em nossa
igreja no dia 30, para a exposicao da Sania Vir-
gen no dia 1, 5, 7 o 8 de abril prximo futuro
para assistir aos actos da semana santa que ten!
de screm feitos no convento dos reverendos re-
ligiosos.
Acha-se justa c contratada a taberna sita
na ruado Araorira n. 17, pertencenle a Joaquim
de Souza Couto : quem livor alguma reclamado
sobro dita taberna, se aprsente no prazo de Iros
dias, a contar da data desle. Recife 30 de marco
de 1860.
Seguro contra Fogo
COMPANHIA
rara
i
Compram-se dous escravos de boa conduc-
la ; no aterro da Boa-Vista n. 47. terceiro andar.
Pro- isa-so de urna ama de leile : na rua
la n 2, primeiro addar.
Condecorares.
O abaixo assignado, erapregado no thesouro
nacional c residente na corte, se encarrega de li-
tar o remoller com proraptidao os competentes
Mulos aquellos senhores que foram agraciados
no dia 1( de marco, anniversario natalicio de
Sua Magostado a Imperalriz. Ser, porm. nc-
cessano. que Ihe remettam a compleme autori-
, ou carta de ordem. indicando-lhe a pro-
vincia e lugar do suas residencias para facilitar a
remessa dos mesmos ttulos. Rio de Janeiro 20
-lo mareo de 1860. Joao Daplisla Carneir da
Cunha.
Na pa laria da rua ostreita do Rosario n. 13.
precisa-se de um bom irabalhador.
i Bernardo Antonio de Miranda arrenda o en-
genho Hamucaia. silo na froguezia da Luz, dis-
tante da praca menos de quatro legoas, moenle e
corrente d'agua, tendo casa do vivenda e mais
obras de pedra e cal em bom estado : quem o
qurzer arrendar procurar oannunciantc na rua
u Imperador, as lercas-ciras e sabbado deca-
LONDRES
ACENTES
C J. Astley & Companhia. 8
de sua viagem instructi-P
Europa continua no exer-p
^icicio de sua proissao medica.
Da' consuitas em seu escripto-^j
rio, no bairro do Recife, rua da
Cruz n. 53, todos os dias, menos!
nos domingos, desde as G lioras
te' as 10 da manhaa, sobre os
segintes pontos :
t Molestias de olhos ;
I*. Molestias de curacao e
peito
|3-.
r_-----^u.^ Mjv.i.10, nuu luuiviu cuas iii-iiuurri ,.,. j..,, .,.,],..... -----. "
veneno mercurio/ era algura ou.ro mineral; S^^V^ lt dT '"'^ qUeird "*
estao bem acondicionadas era caixas de folhapa- _ru ,?/, C, ??;,
ra resguardar-se da humidade. F m?1E?Z '|UC CSU'P "m l,om
Sao" agradaveis ao paladar, seguras e efficaze ou Ha- e ao Corredor d^ffia, To*U' '0r?t!'
em sua opera, ao, o um remedio poderoso para a fabrica de ferreko JUQ' a
^Lpoftto^^ ^ : -a PraCa
aioguistas por atacado cm Nova York, sao os un-1 Direila n 8
, eos fabricantes e proprietarios.
andares : na rua
="Vcnde-se urna casa terrea sita na rua iii
I ASlSStnSS^UM S Pnn" G,0r? : ? "'V" "" A"3 d M- CaSa l^'ea 'n, o
K, | cipacs udadis do imperio. 1 30 sobrado, de manhaa al as 8 horas e de tar-
DEPOSITOS. de das 4 em diante.
Rio de Janeiro, na rua da Alfandega n. 89. 7~. t-xilc na adminislrarao do rorreio desla
> Bahia, Germano & C, rua Juliao n 2.
Molestias aosorgaOS da gcra-|fe Pernambuco, no armazem de drogas de J. Soum
cao, e do anus ; ^ & c-. rua da Cruz n. 22.
deSl
eidado lies mar
Vende-se
ASSOCIAfO POPULAR
DE-
Soccorros Mutuos.
Domingo 1. de abril prximo futuro ha sessao
ordinaria da assembla geral, na forma dos es-
tatutos, na casa do antigo collecio da Aurora, rua
da Praia.
Secretaria da Associaeao Popular de Soccorros
Mutuos 28 do marco de 1860. No impedimento
do 1. secretario, Francisco Pedro de Advincula
1. vice-secrelario
Associaeao Popular de Soccorros
Mutuos.
Tcndo esta associagao sido convidada a acom-
panliar a procissao solemne que a irmandade do
Senhor Bom Jesus das Chagas lem de expr ao
publico no 1." de abril prximo futuro, de ordem
do Sr. director interino, e segundo a deliberaco
do conselho administrativo, sao convidados os
senhores socios que o quizerem, a se acharem na
casa da associaeao s 2 horas da tardo desse dia
para dahi so dirigrem encorporados igreja d
Paraizo. Secretaria da Associaeao Popular de
Soccorros Mutuos 28 de marco do* 1860.No im-
pedimento do 1. secretario, Francisco Pedro K-
vincula, 1. vice-secrolario.
i
I

para Q
Tintas de oleo.
Formas de ferro
purgar assucar.
Estanto em barra.
Verm'z copal.
Palhiiiha para ,marci
neir&.
Vinhos finos de Moselle.
Folhas de cobre.
Brim de vela: no arma-
zem de C. J. Astley & C.
I
\i~. Praticara' toda e
9
6
ggCMscasmaaMQ a
MEM9ea>
Aluga-se urna oplima escrava, a qual en-
gorama, cozinha e cose : na rua da Praia pri-
meiro andar n. 43.
O abaixo assignado, em virtude de haver
outro com igual nome. faz scienle ao respeila-
vel publico, que do 1. de abril em dianle assig-
nar Antonio Augusto do Aroorim.
Antonio Jos- do Amorim.
JoSo Pinto Regs de Souza retira-so para
tora do Imperio, e dcixa por seus procuradores
durante a sua ausencia aos Srs. Jos Joaquim de
Lima Bairo, Rosas & lrmao. e Domingas Jas
Ferreira Cuimaraes.
qualquer ge
operaco quejulgarconvenien-|^
te para o restabelccimento dos
seus doentes.
O exame das pessoas que o con-
(Sultarem sera' feto indistincta-^
i mente e na ordem de suas en-*'
|tr&das;fazendoexcepcaoosdoen-
j tes de cilios, ou aquellesque por
jmotivojustoobtiveremhora mar-
ceada para este fim.
A applicacao dealguns medica ^'
jmentos indispensaveis em varios
casos, como o do sulfato de atro-
jpina etc.) sera'feito.ou concedido
gratuitamente. A confianca que
nelles deposita, a presteza*de sua
aceo, e a necessidade prompta
de seu emprego; e'tudoquanto o
jdemove em beneficio de seus
doentes.
NICA, VERDADEIRA
GITIMA.
E LE-
icos de jomaos sem direci iio, para
Antonio Pereira Baraeho, Jos Concia de Olivi i-
ra. o Jos Luiz Alvos Bocha : os inlercssados
comparecam para dar-Ibes os dcvidos destinos.
SALSA FAMILIA
-----...._..,^_.Ai.^, Kwyn-wxwva^i&rioes Ea
rara um sitio na Ponte de Uchoa, necessi-
ta-se de um feitor : a tratar na rua da Cruz, ca-
sa n. 45. '
Curso de geometra.
Antonio Egido da Silva, professor de mathe-
raalicas no Gymnasio Provincial, pretende no da
lo de abril abrir um curso de geometra parti-
cularmente : os senhores esludantes que quize-
rem aproveitar as suas explicaces, afira de se
prepararem para os exames era novembro do
corronle anno, queiram drigir-se casa do sua
residencia, na rua Direila n. 74, para serem ma-
triculados.
Roga-se a pessoa que tem urna caria para
Antonio Fernandes de Castro tenha a bndade de
mandar entregar aa rua do Crespo n. I A, ou an-
nuaciar sua morada.
Remedio sem igual, sendo reconhecido pelos
r mdicos, os mais iminentes como remedio infal-
| livcl para curar escrophulas, cancros, rheumatis-
, mo, enfermidades do ligado, dyspopsia, debili-
dade geral, febre biliosa e intermitiente, enfer-
midades resultantes do emprego de mercurio,
ulceras e erupees que resultara da impureza do'
sangue.
CAUTELA.
D. T. Lanman & Kerap, droguistas por atacado
New York, acham-se obrigados a prevenir o res-
peilavel publico para desconfiar de algumas te-
nues niitaces da Salsa Parrilha de Bristol que
hoje se vende neste imperio, declarando a lodos
que sao elles os nicos proprietarios da receita
?2r5r- Bnslol lendo-lhe comprado no anno de
IODO.
Casa nenhuma mais ou pessoa alguma tem
direito de fabricar a Salsa Parrilha de Bristol,
poajjue o segredo da sua preparacao acha-se so-
mente em poder dos referidos Lanman & Kemp.
Para evitar engaos cora desapreciaveis co-
binacoes de drogas perniciosas, as pessoas que
quizerem comprar o verdadeiro devem bem ob-
servar os segrales signaes sem os quaes qual-
quer outrapreparago falsa :
. 1 O envollorio de fora esl gravado de um
Aos Srs. terceiro
anislas.
Est no piolo urna anasyse do cdigo criminal
com a denominaeo deI.ices Acadmicas,
para as quaes acha-so aborta una assignalra
pelo nreco de 10, na livrara Universal, ondo
aquelles que quizerem assignar poderao ir bus-
caro que se adiar publicado.
E' admiravel a pe-
chincha a
08500 o corle.
Vende-se na rua do Crespo n. 15, cortes de
casemira prcta setim a 68500 rs o corle.
Precisa-se de um caixeiro do 14 a 16 annos
com pralica de taberna, que de fiador a sua con-
duela ; dirija-se ao paleo do Torco n. 12.
O bilhete n. 330 da lotera da Via Sacra foi
vendido na loja n. 48 do abaixo assignado tem
posto a venda os da quarla parle do Gvranasio
que lem de correr 4 do abril.
Bilhete.... 6$000
-,wv. Meio....... 38000
de 1005 para cima a 5)500.
Autonio da Silva Guimarc?.
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leile sem filho: na
rua da Cruz do Recfe n. 64.
= Perdeu-se na noit de sexta feira de Passos
na occastao de se ver os passos. urna pulceira de
ouro : quem a livor adiado e quizer a eslituir,
dirija-se rua da rua da Cruz do Recife n. 64,
que se dir os signaes da mesma, e se gratificar
/
/.'v-^-fer'


-e*mmm*Btnmw9H i.ui,i.UJP.mrM
DIARIO DE PfeRNAMBUCO. SEXTA PETRA 30 DE MARCO DE S6.0.
Curso das lingoas grega e
italiana.
O abaixo assignado pretende Abrir em sua casa
um curso particular dessas linguas, que promet-
i ensina-las em oito mezes a lr, escrever, Ira-
duzirc fallar grummaticalmente, principiando pe-
lo da lingua italiana, em quanto nao lhe chega-
rem os hvros necessarios para a primeira que
mandouyir da Europa. As lines terao princi-
pio no da 3 de abril prximo, e Ondaro no
da 3 de dezembro corrente anno, sendo tres
em numero por cada urna semana, das 7 at as
9 horas da noite. As condicoes e mdica recom-
pensa eslabelecidas, agradrao por rcrlo aosse-
nh jres que quizerem se matricular. Principiado
o dito curse nao ser possivel admiilir-se mais
nenhuma outra pessoa : os senhores que quize-
rem em tempo assignar seu nome, apparecam
na ruaDirciia n. 89, priraeiro andar, a qualquer
Lora do da. /. Fachinelle.
Prccisa-se de urna mulher do maior idade,
de honesta conducta, e que saiba tratar de me-
ninos, e do governo de urna casa do familia;
quem esliver nestas circunstancias, liando abo-
no sua conducta, dirija-se a ra de S. Fran-
cisco como quem vai para a ra Bella, sobrado
U'k i6 M *'2 ll0ras da m3,lliaa. e das 4 s
horas da noite para trotar do ajuste, c nos dias
leados a qualquer hora do dia.
No domingo 25 de marco ausenlou-se da
casado scntior um prelo muito conhecido por
besado, e o nomo de calraio. pertenecnte a Jos
napiisla Brasa : por isso roga-sc a quqm o pe-
gar, leve a ra Nova n. 33, que ser gratificado.
Almanak da provincia.
Sahio a luz a folhinha com
o almanak da provincia para
o correiifeaniio de
5]
OE 10TIL
32
Ra Nova, em Bruxellas (Blgica),
SOB A DIRECCVO DE E- RtRYA^D
Este hotel collocado no centro de urna das capilaes importantes da Europa, torna-se de grande
Valor paraos brasileiros eportuguezes, por seus bons commodos e confortavel. Sua posicao
urna das melhores da cidaJe, por se achar nao s prximo s estceles de carainhes de ferro, da
Allemanhae Franca, como por ler a dous minutos de si, todos os theatrose diverlimentos ; e,
alm disso, os mdicos precos convidara.
No hotel ha sempre pessoas especiaes, fallando o francez, allemao, flamengo, inglez e por-
j uguez, para acoropanhar as lourislas, qur era suas excurses na cidade, qur no reino, qur
emfim para toda a Europa, por precos que nunca excedem de 8 a 10 francos (38200 4??00O)
por dia.
Durante o aspaco de oito a dez mezes, ah residiram os Exms. Srs. conselheiro Silva Fer-
ro, e seufilhoo Dr. Pedro Augusto da Silva Ferrao, ( de Portugal ) e os Drs. Fehppe Lopes
Nello, Manoel deFigueira Faria, edesembargador Ponies Visgueiro ( do Brasil, ) e muilas ou-
tras pessoas tanto de um, como de outro paiz.
Os precos de todo oservico, por dia, regulam de 10 a 12 francos (4#000 4^500.)
No holel encnlram-se informacois exaclas acerca de nido que pode precisar um eslrangeiro
(M
DE
Commisso de escravos
NA
publica das audiencias,
de 1860.
Ra larga do Rosario n. 22.
Nesla casa recebem-se escravos por commisso
para sercm vendidos por conla de seus senhores,
afianca-so o bom lialarucnto e seguranca dos
mesmos, e nao se poupa exforcos para que sc-
jara vendidos rom promptidao, alim de seus se-
nhores nao soffrerem empale com a venda del-
les. Nesle eslabclocimcnlo ha sempre para ven-
der escravos de ambos os sexos, mocos e bonitas
figuras.
Na ra do Imperador n. 28, aluga se e ven-
de-se cm grandes e pequeas porces bichas
hamburguezas, e lambem cal da mais nova que
ha, para fabrico do assucar, por proco commodo.
Manoel Antonio dos Santos Pontea relira-se
para Poitugal, levando em sua companhia dous
ailhados, sendo um Jos Eerreira da Costa, e
Candida, ambos de menor idade.
Jo' Rodrigues do Passo, invenlariante dos
bens de sua finada miii I). Mara Rosa d'Assump-
eo, passou sua residencia para o terceiro andar
do sobrado n. 37 da ra da Imperalriz : porlanto se dirigirem referid;
os devodoresde foros do terrenos pertcncentes a lim indicado.
Agencia de passa-
portcefolha corrida
numero 8
, Cla'udino do Reg Lima tira passaoorle para Btalas era gigos de 0 libras a 800 rs teijay
dcntro e fra do imperio por commodo proco e amarello a 13 e 14,; o sacco.
Preslcza : na ra da Praia n 43, primeiro andar, t-era dt Carnauba, sebo refinado e fio
>i i lii i 1' 1 11 I i i Hit Va*'flC f rl 7 PItltlIn 1 minm _!_..!___1*
= Caeiano finio de Veras faz sciente a quem
inlcressar que esl em exercicio da vara dejuiz
de paz do 4o anno, do primeiro disinti da fre-
guezia do SS. Sacramento de Sanio Anlonio des-
la cidade^para que foi eloilo o que despacha na
casa de sua residencia ra de S. Francisco n. 8,
de algodo.
Contina a vender-se no largo da Asscmbla,
urinazem n. 9.
................. ..............., Bom e barata.
o en qualquer parle que for encontrado ; o que Vende-se cspr-rmacclc en. libra a GiO rs., tou-
d aud.oncu as tercas c soxias-feiras as 4 i|2 einho a 360. ervilhas a 160, passas a 480. man-
horas da larde como ja lena annunciado na cosa teiga n||eza 800 d|( 560. chou-
Recife 29 de fevereiro
]3cvttt\mhuc(itiA.
Devendo a Asnciarao Typographica Fernam-
bucana, aasn lindo ao convite que I be foi dirig- ]
do pela irmandade do Senhor Rom Jess das Cha-
gas, acompanhar domiugo l" de abril a prociseho
de Ramos, que lera de sahir da igreja do l'arai-
zo, sao convidados lodos os Srs socios effeclivos
da mesma achar se nesse din, s 2 horas da
tarde, na casa da Associacao, para rncorporados
greja do Panizo, para o
heranca ou os de dividas, assim como os credo-
res deverao all acha-lo, islo no prazo do 12 dias.
pois lem de. se fechar o invenlaiio. Recite 2" di'
marco de 1860.
Na hvrara n. G e 8 da praca da
Indepenecia, pteciza-se fallar ao Sr.
Joo da Costa Maravillia.
J. L. Dornellas Cmara.
Io secretario.
o qual se vende a 800 rs. na1
praa da Independencia livra-
ria n. G e 8 contendo alm do
Calendario t ecclesiastico e
civil :
Noticiados priacipaesesta-
dos da Eiiropa e America com;
o nome, idade ele. de seus im-
peradores, reis e presidentes.
Resumo dos mpostos ge-!
raes, provinciaes, municipaes!
e policiaes.
Tabella dos emolumentos:
parociaes.
Empregados civis, milita-;
res, ecclesiasticos, litterarios
de toda a provincia.
Associac-oes commerciaes,
agrcolas, industriaes, lutera-
nas e particulares.
Estabclecimentos fabris, in-
dustriaes e commerciaes de
todas as qualidades como lo-
jas, vendas, acougues, enge-,
nhos,elc, etc.
Servo elle de guia ao com-
mcrciante, agricultor, mar-
timo e emfim para todas as
classes da sociedade.
O bacharel Witruvio tem
o seu escriptorio no 1* andar
do sobrado n. 23 da ra Nova,
cuja entrada pelaCainboado
Carmo.
Fngomma-se com asseio e promptidao : no
beece do Marisco n.20.
Piecisa-scalugar um prelo ou preta, j ido-
so, para comprar na ra e fazer o mais servico
de urna casa de familia, ou mesmo urna ama ns
tnesmas circumstancias : quem livor e quizer,
annuiicie ou dirija-sc a la de Santa Rila n. 40,
primeiro andar.
sLiges de francez <
plano. |
Mademoiselle Clomence de llannelot ^
ir ('. Mannevillc continua a dar lices de *
^ francez e piano na cidade e nos arrabal- j
^ dos : na ra da Cruz u. 9, segundo andar. 3B
O Sr. Hunorato Jos de Olivcira Figueire-
do quena armunciar sua morada ou diri^ir-se
liviaria da praca da Independencia,que se preci-
sa fallar-i he.
Precisa-sede urna ama de Ieite,
j n sadia e de bons costumes : pap;a-se
betn. Dirigirse a' praca de Pedro II
Jantijjo pateado CoIIegio) n. 37, segun-
de c terceiro andar.
Sirop du
DrFORGET
JARABE DO FORGET.
Este xarope esl apprnvado pelos mais eminentes mdicos de Paris,
como sendo o mellior para curar eonstipacoes, tosse convulsa e eulns,
aflecces dos bronebios, ataques de peilo, irriUcoea nervosas c iiisomnolencl s-: urna colberada
pela inauli, e outra noite sao suflicieiiles. O tlicito deste excelente xarope satisfaz ao mesmo
lempo o doente e o mlico.
O ttspotitO na rita larga do Rosario, botica de Ilartholomco Francisco d? Souza, n. 3G.
Fornccimcnto de papel
para imprimir.
O proprielario deste Diario tcm effeclivamenle
sorlimento de papel para imprimir, de dileren-
les formatos, dede o mais pequeo ateo emquo
se imprime o Diario ; c contiala o fornecimento
regular da porco que se quizer, daudo-o nesta
cidade ou em qualquer oulra : os precos serio
razoaveia, por quanlo osle papel importado em
reilur dos lugares em que elle se fabrica.
O abaixo assignado roga a Sra,
Mara Jo.K|tiina das Hercs Crysole, au-
tora do a ii 11111 icio |iublicado no Diario
d Pcrnainbuco de 7 de fevereiro deste
fnno, chamando diversos devedores pa-
ra remirem seus penhores, seoLoyo-
laque all se le, entende-se com o
abaixo assignado ou algum de seus fi-
llios.Ignacio'Dent de Loyola.
Precisa-se de urna ama
para tratar de dous meninos:
na ra da Madre de Dos n,
36, primeiro andar.
Publicaco jurdica.
A lia se no prelo a 2.a edico dosElcmenlos de
Direilo administrativo, mais correcta e couside-
ravclraenle alterada, pelo Dr. Vicente Poreira do
llego, lente catliedralico da mesma sciencia na
l'aculdadc de Uircilo dcsta cidade. Subscreve-se
para osla olira na lirraria econmica de Nnguei-
ra a 103 |'or cada excmplar, pagos ao receber as
duas partes que j estao impressas
t'sln obro recommendavi'l, porque nella o
autor trat^ de um moJo especial to cada pai,
fazeudo conhecer seu governo, religiiio, rendi-
incnto, forca mariliita c terrestre, etc., satisfa-
zendo deste modo a necessidade desses conhe-
cimentos.
A parle astronmica 6 esrripti com bastante
clareza e concisao, lornando-ie por is=o fcil o
seu esludo.
agencia los labricantes america-
nos Grouvcr & Ha!;cr.
Machinas de coser : em casa de Samuel P.
Johuston cv C, ra da Senzala Nova n. 52.
E' chegado loja de I.rcomte, aterro da
Boa-Vista 11. 7, o cxccllcnle Uite virginal de ro-
sa branca para refrescar a pello, tirar pinnos,
sardasc espinhas, e igualmente o afamado oleo
babosa para fmpar e fazer cresccr os cabellos,
assim como pos imperial de lyrio de lloreuca,
para borluejas e asperidades da pello, conser-
va a frescura c o avelludado da primavera da
vida.
NOVO DEPOSITO
DE
Ra do Imperador, confronte
ao oituo do deposito do gaz.
Borolt & C.aUendendo a que os senhores con-
sumidores de gelo siio pela maior parto residen-
tes nos bairrosde Santo Antonio e Boa-Vista, c
que lutariam com grande dilliculdade se este es-
te eslabelecimonto estivesse collocado no bairro
do Recife, poderao encontrar na ra do Impera-
dor confronte ao oiio do deposito do gaz, um
armazem com as proporces exigidas para depo-
sito deste genero, o qual estar aborto concur-
rencia dos mesmos senhores, das 8 horas da raa-
nha s C da tarde, do dia do corrale em
diante.
Nos dias 27 e 'dO de marco se ha de arre-
malar o sobrado de dous andares e solao na ra
larga do Rosario n 40, avaliado em 1:200 an-
nual, pelo juizo municipal da segunda vara, es-
trirao Baptisla : quem quizer laucar, pode ver o !
escriploaa mo do porleiro do juizo, para as con-
dicoes.
Offercco-se um rapaz portuguez para cai- \
I xeiro de qualquer eslabcleeinienlo, o qual lem '
pratica e d fiador a sua conducta : quem quizer,
dirija-se a praca da Boa-t ista n. 10, que achara
com quem tratar, ou annuncie por esla fulha.
O abaixo assignado faz scienlc a quem pos-
sa inleressar, que nesla data nao existe em cir-
, culaco letra alguraa de seu aceite ou indosse.
Recife 28 de marco do 1860. Jos F. Barrulte.
Precisa-se de urna ama para cozinhar:na
ra Nova n. 8, loja.
Traspassa-se o arrendamento de um engo-
lillo distante desla prac.a duas legoas, vende-se
't urna parle no mesmo engeiiho, machina nova
I vapor, dislilaco nova e bem monlada, 22 bois
' do crrela, seis quarlos, algumas obras, safi'r.i
plantada, ele. ele. ; trala-sc na ra do Crespo n.
13, oja.
FOLIIIMIS PlRt 18G0.
Eslo venda na nvraria da praca da Inde-
pendencia ns. 6 c 8 as folhinhas para 1860, im-
pressas nesla typographia, das seguintes quali-
dades :
W OLIIINHA RELIGIOSA, contendo, alm do
kalendario e regulamento dos direitos pa-
rochiaes, a conlinuacao da bibliolheca do
Crislo Brasileiro, que se compe: do lou-
vor ao sanio nome de Dos, coroa dos ac-
tos de amor, hymnos ao Espirito Sanio e
a N. S., a iinitacao do de Sanio Amhrozio,
jaculatorias e commcmoraco ao SS. Sa-
cramento e N. S. do Carmo, exercicio da
Va-Sacra, directorio para orago mental,
dividido pelos dias da semana, obsequios
ao SS. coraco de Jess, saudaces devo-
tas s chagas de Christo, oracoes a N. Se-
nhora, ao patrocinio de S. Jos e arijo da
guarda, respongo pelas almas, alm de
outras oracoes. Prego 320 rs.
ITA DE VARIEDADES, contendo o kalenda-
rio, regulamento dos direitos parochiacs.e
urna collecco de ancdotas, ditos chisto-
sos, coutos, fbulas, pensamentos moraes,
reccilas diversas, quer acerca Je cozinha,
quer de cultura, e preservativo de aores
e fructos. Preco 320 rs.
ITA DE PORTA.a qual, alm das materias do
costume, contm o resumo dos direitos
parochiaes. Preco 160 rs-
^> ^MT> T* 1^ ??s ^* *A f9\'I>5K'Q'^'<* 1^* o *->*:> o *> ^
v*Vi>ravr%yaJ\-j\3> ViVvirb> 1 Attencao. |
Curso prntico e Iheorico de lingua fran-
Q cc/.a por urna senhoro franceza, para dez
0 mocas, segunda e quinla-feira de cada se- @
&J mana, das 10 horas at meio dia : quem
@ quizer aproveilar pode dirigir-se a ra da '0
@ Cruz n. 9, segundo andar. Pagamentos @
adiantados. **
Roga-se aos Srs. devedores do esiabele-
cimenio do fallecido Jos da Silva Pinto, o ob-
sequio de saldaren! seus debilos na ra do Col-
lec'10 venda n. 25 ou na ra do Queimado loia
n. 10.
Na gallera e officina pholographica da roa
Nova*. 18, conlinua-se a tirar retratos pelos
mais modernos e perfeilos syslemas. Os traba-
Ihos saliidos desse eslabe-lecimenlo sSo bem co-
nhecioos o publico desla capital
O Sr. thesouretro manda lazei pu-
blico que se achara a vneta todos os dias
das 9 horas da manhaa as 8 da noite,,
. ~~ C1U S1
no pavimento terreo da casa da ra da, t..- f. __1 cl *
1 ac j Jos (.encalves da Silva morado
Auiora n.zoenascatas commissionadas I_ I 1 >
Mi.m, a 1 ., .engenlio Aripibu o favor de annaie- T-
pelo mesmo Senhor thesoureiro na pra- ',"'..,. a r /-> *.l'ra,c
da Cruz n. C2, t.-rceiro an-
S. S. T'* ifTnnro Ql
D. Mara Felicia da Conceico Leito, I).
Hara Felicia da Conceico Goncalves, I).
Isabel Maria d1 Trindade Silva, Josd Joa-
quim da Cosa I.eile Jnior, Joo Joaquim
da Costa I.eile, 1). Auna Fcrreia da Silva
l.eiie, I). Josepha GuUhermina da Uesquila
I.eile, Manoel Jos Goncalves c Manoel
Fernandos da Silva, agradecen! cordial
mcnlc a (odas as pessoas que acompanlia-
ram ao ultimo ja/igo os restos moitaes de
reu muito prezado esposo, pai e sonrojse
Joaquim da Costa I.eile, e de novo lhes to-
ga Sassistirera a roissa que pelo desean :o
cierno de sua alma mandam celebrar o
dia 31 deele mez pelas 5 horas da manhaa
na igreja do Divino Espirito Sanio.
Pela segunda rez pede-se ao
da
ricas a COI) rs,, btalas a i0 rs., doce de goiaua
a 1 o caixao, ceblas a 800 rs. o ccnlo, paim o
a 160 a libra, por baixo do sobrado 11. 16, tu:.i
oito para a ra da Florcnfnia.
Novo salo de mo-
das para senhoras.
Os abaixo assignados j leceberam a primeira
remesaa meosal de objeclos do moilas ao ultimo
gosto, e melhor qualidade, chegados de Paris
pelo ultimo nato, o avisan) as senhoras dcsla
capital que em seu eslabelccimenlo, na ruada
I Imperalriz n. 10, lem urna sala destinada para
'ellas escolherem ditas fazendas, a s-il>er :
Chapees e manteletes de nobleza piala o do
cores, bordados, e de rendas, de variad, a goslos.
Lindos en foi tes de cabeca, goslos modernos
Ricos vestidos de nobreza de coros e pretOS,
I bordados, superior nobreza prea para vestidos a
iSSOO, 2#4O0e2600 o covado.
Veslidinbos para enancas, de diversos goslos ;
j bem como o melhor sorlimento de outras n
fazendas modernas por ns menores precos : 1 <
aterro da Boa-Visli n. 10, actualmente ra da
i Imperalriz.
Cabra bicho.
Vende-sc nma com muito e bom leite lond 2
cabriliiihos : a tratar na ra eslreita do Rosario i.
>i, primeiro andar.
-.....i .
.1
r. xv a ra aa Cruz
ca da independencia numero 14 e 16, j, ______
* a r j 11 -r dar, a negocio que
e na ra da Cadea do Kccife imrae ; '
o 1 1 t- A, caso nao apparecas
45 Ra Nova45
nao ignora e Variado sorlimento de loques do san-
ro 2 armazem elo senhor Fontes at
as t> horas da tarde somente, os bilhe
gocio.
Remardino Francisco
,se dir* qual o ne- li^ll^
m
fe
s^@s@
de Azevcdo Campos,
* T 'I oeiii.iiiiinu iraneisco oe azcvcuo Lampos,
tes e meios da terceira parte da (piarla participa aorespiitavelcorpo do comniercio, que
lotera do Gymnasio cujas rodas deve- ni da 6 do frrenle, venden a sua fabricado;
j 1 1 'Charutos, sita na Iravessa da I in"uela n -2 ao
rao andar.mpreter.velmente no da ido Sr. Antonio de Souza Moreira Pi-uo. ficando o
futuro mez de abril. Sr. Piulo obrigado a qualquer divida que a mes-
O mesmo Sr. thesoureiro manda i n,a fjbMn" XT dVrndr0-
.. i___1 r 1 i- M," l-oho '- lazem scienlc ao publico
igualmente lazer publico que ras casas e com esnecialidade ao corpo do commercio, que
cima mencionadas se achara bithetes '"'J 28 do corrente disponsaram de seus servi-
d, numero .ortida, vo-tade dos; -'^^^T".'2$. Pc, =
compradores. a ra Bella n. 10.
Thesouraria das loteras 2- de
Palitos de brim de
= Anlonio Jos do Souza Guimares rctira-SO
marco de 1860___O psrrivan J M da Fara f'"a d ,D!p'ri2,.. doclara nada de?er nes"
malsone SUU.U esenvao, 4. M. ca ,a praca nem [ora dola, assim como nao existe
Cruz. \ letra alguma ou obrigaco de seu aceite ou en-
OI.INDV. : doco, e deixa por seus procuradores aos Sis. ......>ouiiuiu<
Aluga-so o sobrado da ra de S. lenlo n. 85. Jti'S S0"5*1^ da ,locl,a C Joa Ma"0el d yueimado 19-
I confronte a academia: a tratar no Recite, ra da
Cruz n. 23, segundo andar.
A mesa regedora da irmandade do SS. Sa-
cramento da Boa-Vista convora mesa geral pora
Na ra do Queimado o. 19.
Vende-se madapolac com pequeo loque a
sjlJO a poca.
Palils de brim a 3S
Altenco.
trarnonio aa uoa-> isla convoca mesa coral pora pr,._ i.,,,;, r i i -
o dia 1." de abril, no consistorio da mesma. as 10 d 's".^ \>Jrf ler roira declara, que dc.xou
horas do da, para se discutir novo rompromis- 11*" )V" d* SrfM,'llo'1 1-obo ?- lue
so que fra presentado pela commisso encane- : f P' f" ?a",'0, ,l'enClmCn, d Pu,w'~- .
gada da fac.u'ra do mesmo. e roga a lodos os ir- i aeT.sn d no'nca ,? ? i, d f "1Q
. maos que nao deiiem de comparecer essa re- ZfuE* i P'eferindo-se de me-
! niao, que c para beneficio da sania Irmandade o j ULltf*\ aJ" "'t?"^8 "; ^a
, de lodos os irmaos. I l roc s M ,,oni',r a conloa de res a pre-
= Antonio Marques do Amorim faz publico. JjKSS, m ^H" nesla P"S :
que no da 21 do corrente foi recolhida em seu : ue convler annuncie para ser procurado.
sitio na Ponlc de. choa urna pela velhapor! -> /Hila tlil IIil|HM'itln/.--.\. 27.
OnrTlO Un />r.l I)PI.,1A .1a MaMtkJf...... M UlmAl I II *
inho a Oj rada um : na ra
lSilll
A 2|000 a peca.
2$ a peca:
I
f
Algodao com toque de avaria a
ra do Queimado n. 19.
nome Anua, em estado de embriaguez c mordi-
i elida por uns caes. O seu estado nao permiltio
obter della informaoao alguma que indicasse se
era livre ouescrava. Tendo sido cuidadosamente
tratada ocha-sa qoasi restabelocida, mas apenas
sabe dizer que pertenee a urna senhora viuva,
moradora na rua|-lo Collegio,
i o presente annuncio para que a possoa a quem
perlcnca a mande buscar.
I Fornecc-se comida |eom aceio o prompli-
dao : a tratar na ra da Hoda n. 23 ; e lambem
lava-se o engomma-se com perfeico.
DENTISTA FRANCEZ.
rangeiras la.
p dcnlico.
ir\
O1'
I nica ciheina em Pcrnanibuco para lavar as
palhinhas das mobilias a mais encardidas, lor-
iiando-se oulra vez tao alvas como no estado
_ primitivo ; esta magnifica preparaco rhimica
c por isso se foz i ,,-'ln a pronriedade de deseiifi'Cl-ir as mobilias das
I cssoaa moras de molestias contagiosas na
mesma casa lavam-se chapeos de pallia de Italia
o pem-se moda.
Nao lendo bavido lancadnr casa da ra
Imperial n, 1 5. vai no d'ia 2o pa a com o
abate da quinta parte, depois da audiencia do
juiz municipal da primeira vara
Precisa-se alugar urna preta que saiba en-
gommar, pira casa do pouca familia, paga-so
: na ra da Cruz n. 2:J, segundo andar.
Na mesma casa tem agua e <
= Lavn-se e engomma-sc
roupa, lauto .le ho-
D
FUNDICAO
Por um corle de cabello e
frisamenlo 500 rs.
Ra da Imperatriz n. 7.
I.ecomle acaba de receber do Rio de Janeiro j
o primeiro contra-meslre da casa Augusto Clau-
j dio, c um outro viudo de Paris. Esto eslabelc-
: cimento esl boje as melhores condices que
I possivel para salisfazer as encommedas dos1
objeclos em cabellos, no mais breve lempo, co-
mo sejam : marrafas a I.uiz XV, eadeias de relo-
gios, braceletes, aunis, rselas, ole, etc., ca-
balleiras'de toda a especie, para liomens e se-
nhoras, lava-sc igualmente
lEslados-Unidos, scmdeixar urna s pelcula na
; cabeca dos clientes, para satisfa/.or os pretenden-
tes, os objeclos em cabello ser o feitos cm sua
presenca.se o desojarem, c achar-se-ha sempre
una possoa disponivel para corlar os cabellos, e
pcnlcar as senhoras em casa particular.
CASI LUSO-BRASILEII.A*
2, Golden Square, Londres.
J. C. OLIVEIRA leudo augmenlado, com to-
mar a casa contigua, ampias e' escolenles ac-
commodacoes para muilo maior numero de hos-
pedes,le novo se recomnienda ao favor e lem-
branca dos seus amigos e dos Srs. viajantes que
visitem esta capital; continua a preslar-lhesseus
servicos e bons otcins guiaodo-os em lodas as
cousas que. precisem conhecimento pra I ico do
paiz, ele. ; alm do portuguez e do iiiilez jlla-se
na casa o hospanhole francez.
mem como do senhora : quem quizer, dirija-se
> Paulo Gaijjnoux, dentista, ra das La- t
yo-
_ Precisa-se alugar una criada para cozi-
nhar: a tratar na fabrica de sabao da ra Impe-
rial. '
Jo.* Antonio Alvos de I'.iilo vai a Portugal.
O abaixo assignado vai a Europa I rala r de
suasaude, deixando encarregado dos seus neg i-
CIOS, durante a sua ausencia, o Sr Anlonio da
Cosa. Recife 26 de marco do IbCO.
______________Domingos Affomo Vianna.
Compras.
moedus de otiro ele
mmm^B
16& e 20$
r!
ava-sc igualmente a cabeca a moda dos. da Cadeia do liedle loia n. 22
Lindos, se ni deixar urna s ne Ucu ,i na vwn. mjn n. -_
na ra
C i >y #1
s&m
->
Ra do Brum (passando o chafarz.)
^io AcpoLiio Acslc csa\ic\cciiiiciiio sempre \ia grande sovUmenVu de me-
cAiausmo para os cngeu\\os de assucar a salier:
Machinas de vapor modernas, de fjjolpe eumprido, econmicas de eombustivel, e defaeillimoassento ;
Rodas d'agua de ierro com cubos de madeira largas, leves, fortes, e bem bataneadas ;
Cannos de ferro, e portis d'agua para ditas, e semillas para rodas de madeira ;
Moendas inteirascom virgens muito fortes, e convenientes ;
Meias moendas com rodetas motoras para agua, cavallos, oubois, acunliadas em aguilliOes deazs ;
Taixas de ferro fundido e batido, e de cobre ;
Pares ebicas para o caldo, crivos e portas de ferro para as tomainas ;
Alambiques de ferro, moinhos de mandioca, furrios para cozer farinba ;
Rodetas dentadas de todos os tamanhos para vapor, agua, cavallos ou bois ,
Aguilhoes, bronzes e parafusos, arados, eixos e rodas para carror.as, formas galvanizadas para purgar etc., etc.
D. W. Bowtnan confia que os seus freguezes acharao tudo digno da preferencia com
que o honrara, pela longa experiencia que elle tem do mechanismo proprio para os agricul-
tores desta provincia, e pelo facto de mandar construir pessoalmente as suas obras as
mais acreditadas fabricas d Inglaterra, para onde elle faz viagem annual para o dito im,
assim como pela continuago da sua fabrica em Pernambuco, para modificar o mechanis-
mo a Yontade de cada comprador, e de fazer os concertos de que poderao necessitar.
I DENTES
1 ARTIFICIAES* 1
|Ruaestreita do Rosario n. 3|
Francisco Pinlo Ozorio colloca denles ar- @
tificiaes pelos dous syslemas VOLCANITE, $;
chapas de ouro ou platina, podendo ser
@ procurado na sobredila ra a qualquer $ i
hora. H S
@@@@@ @@@ @@
Compra-se urna escrava recolhida para ca-
sa de familia que tenha de 11 a i'l anuos de ida-
de I quem a liver para vender dirija-sc ra do
Cabug, loja do Sr. Vicente Villas Boas, une en-
contrar com quem tratar.
Compra-se um cab iolet de qua-
| tro rodas, que esteja em bom estado e !
tenha co berta : na ra da Gloria n. 3.
= Compia-se urna negra crioula, de bonita (i- i
gura, de 18 a 20 anuos de idade, que saiba ro/.i-
nharc engommar muito bem. que cosa alguma
cousa : na ra do Brum n. 16, armazem de Ma-
noel Jos de S Araujo.
Constante-
mente
ade-se e troca-sc e
Altenco.
compra-se. vende-se e troca-sc escravos: na ra
Direila n. 6C.
ALLIANCE
Estabclccida cm Londres
F.H
Vendas.
CAPITAL
Cinco nUics de libras
esterlinas.
.nQ,. d .v Vende-so um bonito escravo crioulo. de 22
Saunders Brothers & C. tem a honra de tn- annos de idade, muilo reforcado do corpo e pos-
rormar aes Srs. negociantes, proprietarios de sanie, proprio para servico d*c campo- 'bompa-
casas e a gera mais convier, que esto plena-;deiroe canociro, lem algum principio de car-
mente autonsados pela dita companhia para pinieiro : no paleo do Terco n 32
effectuar seguros sobre ediCcios de lijlo e pe- /"I I 1 1
dra, cobertos de tclha e igualmente sobre os 1 j I fifi 'SllOfl Ptll
objeclos que coutiverern os mesmos edificios, V^V1* v*-' jjioa/UU Val
quer consista em mobilia ou em fazendas de
qualquer qualidade.
Roga-se aos Srs. devedores a firma social
de Leite 4 Correia em quidacio., o obsequio
de mandar saldar seus dbitos aa loja da ra do
Queimado n. 10,
Comprronse algumas casas lerreas, endo bem ,
conslruidas, e por precos razoaveia : Iraia-se na
ra da Cruz n. 2.
Compra-se urna casa terrea que nao exce-
da de 3:000 ; tambem recebe-se por hypotheca,
jque o aluguel da mesma seja o juros da quanlia
, empreslada : nesla lypographia.
[ Compra-se um bom papagaio : na loja n.
3, prximo ac arco de Sanio Antonio.
Compram-se moedas de ouro : no escrip-
torio da ra do Trapiche n. 11, primeiro andar.
Na ra do Trapiche n. 9, armazem de as- f r" ------
comi'mfaVamenlc ^Sd ^QS I ^ ^^^^-S^^^^^^l
dos Estados-Unidos, modas de cinco francos,
oncas hesoanholas e mexicanas, cm grandes e
pequoims porces.
le,
merino a <2.$500.
Vendem-se eslampados a 2500 cada um na
ra do Oueimado n. 19.
No aterro da Boa-Vista n. 10, actualmente ruu
da Imperalriz, vendem-sc :
Lindos transparentes para janellase portas, de
diversos precos, lisos e pintados, muilo proprios
para a cidade e rasas de campo.
I.amprocs de nova invencao que dao urna luz
melhor que o gaz, Irabalham em um novo liqui-
do muilo econmico.
Oroscopos, novo instrumento para conhecer
com (oda a exactidao o estado dos ovos.
Esleiriuhas pora descanso dos pralosnas mesas
de janlar.
Espremedores de fructas, como seja caj, la-
ranja, mao, etc., ele.
AGadores mgicos para navalhas de barba.
1'.uni niarroquim para forrar mesas, -
colchoes, Iravesseiros, muilo usado lambem para
"onar canos por imitar a casemira.
ranno couro do lustre, magnifica inve
serve para lodos os usos em que se ap|
couro de lustre, sendo muilo mais duravei e ba-
rato.
Cambitos para segurar roupa as cord.as
cnxugar, sao boje procurados o estimados cm le-
da a parte.
Slereoscopos rom variado sorlimento de i-
quissimas vistas de todo o mundo; vende-seo
instrumento a -?, e as vistas a 4$ ?. duzia.
Bem como outras militas cousas de uso domes-
tico, que sao da maior utilidade, e que poucosc
conlieccm anda nesle mercado.
Armazem de fazendasl
c modas 1
DE *
Corles de vestidos prelosde lodas asqua- ^
lidades. -/?1
Dilos de seda da cores. hk
Ditos de blondo. S
Hilos de phanlasia gT
Manteletes prelos de lodas as qualidades. ?fc
Dilos de cores.
Capas prctas e de cores.
Grande sorlimento de brdalos para se-
nhoras em cambraias e tilos.
Variado sortinmnlo de enfeites para ca-
beca, prelos e de cores-.
Dito dilo de chapeos de palha e de seda.
Grande sorlimento de vestimentas para
meninos.
Dito de chapeos c bonels para dilos.
m
Vidros para vi
draca.
pedra.
Vende-se nicamente na ra do Tra-
piche n. 9, mais nova cal de Lisboa
em pedras e por preco commodo.
A 6$ a caixa: na ra larga
do Rosario armazem de lou$a,
Vidros para caixilhos.
Na ra larga do Rosario loja n. 28
armazem de louca, mandam-se botar vi-
dros em casas particulares por preco
muito commodo, assim como vendem-
se vidros a retalho do tamanho mais pe-
queDO at mais de 6 palmos.


w
ILOM HD SMMIEII,
Hua Direila n. 83
Com a frente pintada de ama-
relio.
Ricos prclos do seda muilo finos a 160, 210,
320 e 400 rs. a vara, atacadores prelos para pa-
letol e casaca a 160 rs., fila com clchelo a u0
rs. a vara, loques finos a 2^500e 3tf., hotoes para
punlio finos a 320 rs. o par, obrcias para os na-
inorados a 200 rs a caita, ricos penles de massa
virados com llores dourads a 3jJ. ; alera desles
objecbra o publico encontrar um completo sor-
, ti menta de ludo quanlo ha de melhor no merca-
do, por menos do que era oulra qualquer parle,
(a dinheiro).
Vende-ge um caixo prin-
cipiado
para duas casas, assim como se venda a meiaeao
do oilao dobrado da casa parede-mcia, no Cam-
po Verde confronte ao oito do sobrado do Sr.
Joaauim Ignacio Ribciro Jnior ; a tratar na ra
da lmperairiz n. 78.
DIARIO DE PERKAMBUCO. SEXTA FEIRA 3 DE MARCO DE 1860.
Carne de \acca salgada.! Potassadattussia

m
Relogios patentes.
Estopas.
Lonas.
Camisas inglezas.
Peilos para camisas.
Biscoutos.
Em casa de Arkwight &. C
Cruz n. 61.
ra da
Grande sortimento.
5Haa Direla*--
Os estragado* l<; calcado encontra-
ra o ii *=t.: e-t.ibclecimento, obra supe-
rior pelos presos abaixo :
Homein.
'."jiuii aristocrticos.
j> ilustre e bezerro)..
o.sooo
7.s000
7$000
G-000
osOOO
Borzeguins arranca tocos.
Ditos econmicos.....
Sapatoes de bater (lustre).
Senhora.
Borzeguins priuieira classe (sal-
to de quebrar) ......Si'OOO
Ditos todos de merino contra
calos (salto dengoso). .... 4<500
Bjrzeguins pata meninas (Cor-
rissioaos)..........4.^000
E un perfeito sorti meato de todo cal-
c > i) e daquillo que serve para i'abrica-
I i, como sala, cotlros, marro uins, cou-
v) Je lustre, lio, litas, sedas etc.

- *W ,-U>lfS*"t
't*?rr:'
AS MELIIOIES HIIIIVAS DE COSER
dos
Mais afama los autores de New York
.M SINCERA C.
E
WriEELER & WLSO.W
novo cslabelcciinenlo vendem-se as maclii-
destes dous autores mostram-so a qual-
quer hora do dia ou di noite e responsibilisamo-
nos por su a boa qualidade e seguranca :no rma-
sela de fazendas do Itaymundo Carlos Leite &
Irmao, ra da lmperairiz n. 10, anligamente
aterro da Boa-Vista.
*'............. "........................ '.:
Vende-se na ra da Cruz do Recife n. 50, pri-
meiro andar, por menos prego do que era oulra
qualquer parle.
Pechincha.
Fumo americano.
Vendo-se fumo americano proprio para mas-
care fazer cigarros : na ruada Cruz do Recife n.
50. primeiro andar, caixinhas de 20 e 40 libras
a 400 rs. a libra.
Engenho.
E CAL DE LISBOA.
No bem conhecido e acreditado deposito da
ra da Cadeia do Recife n. 12, ha para vender
potassa da Russia e da do Rio de Janeiro, nova
e de superior qualidade, assim como tambero
cal virgeru era pedra: ludo Dor urecos muito
razoaveis
Salmo.
Era casa de James Crablree & C, na roa da
C|-uz n. 42, vendem-se latas com salmao de 1, 2
libras, de superior qualidade, chegado pelo
c3
i
\ ende-se o engenho Santa Luzia, silo na
freguezia de S. Lourenco da Malla, entre
os ongenhos Penedo deBaixoo Penedo do
Cima : Irata-so no mesmo engenho ou no
engenho Mussambiquo com Eelisbino de
Carvalho Rapozo.
ullimo navio em direitura da Terra Nova.
1 Vndese S
= Vende-se urna cruz de ouro, contendo sete
bnlhaules com urna volla de perolas, obra mo-
derna e de muilo goslo, por nraco commodo : na
ra Augusta n. 48.
Aos senhorts ligistas de miudeza*.
Ricos prelos de seda,
Ditos brancus e prelos de algolao.
Luvas pelas de lorcal.
Cilos elsticos.
Linhas de algodao cm novellos : vendem-se
por preces commodos, em casa dcSoulhall Mel-
lon & C, ra do Trauichc D. 38.
A. retallio e em porees, por menos
preco do que em outra qualquer
parle.
Na grande fabrica de lamamos da ra Direila,
esquina da Irave.-sa de S. Pedro n. 16, vendem-
se lamancos de ludas as q'ialiJades, por menos
proco do que em oulra qualquer parle, tanto a
relalho, como era pequeas e grandes porgues;
a casa est sempre surtida de dez mil pares
promptos.
Escraya.
Na ra da Cidria do Recife, primeiro andar,
& Estopa. @
@ Camisas inglezas. @
Biscoutos em latas. 39 Em casa de Arkwight <& C. ra da Cruz nu-
mero 61.
@@@-@-@@
Arados americanos e machinas
para lavar roupa : em casa de S. P Jc-
hnston & C. ra da Senzala n. 42.
Chales bordados a mil rs.
Na na do Queimado n. 19.
Vendem-se chales borlados a seda com defeilo
do agua doce, a 18 cada um ; a elles, antes que
so acabem.
Altenco.
Vende-se a elegante armaro (Iluminada a
gaz) da casa n. 12 do pleo do Terco, pnpria pa-
ra loja do hiendas, para o que boje esse lugar
muilo procurado, miudezas, deposilo, taberna,
ou loja do charutos.
8$ dinheiro avista.
ferros econmicos americanos com
folie e descanco : nu loja de ferragens
de Vi Jal & Bastos, ra da Cadeia do Re-
Vinho superior em caixa de urna duzia:
vendem Azevedo & Mendos, no seu armazem no
largo da Assembla n. 9.
n. 28, vende-sc urna cscrava mulata de 16 a 18 ,,:(., k/ \
annos. Cllc n' d0 A"
Sndalo.
Ricas bengalas, p deeiras e leques :
vendem-se na ra da Emperatriz n. 7,
.-v 1 )ja do Lecomte.
IlUaUO QUeimadO; Loja da boneca ruada Impc-
loja de k portas n. 10. r ratriz n. 7.
Ainda resiam algumas fezendas para conclu-; Venem-se caixas detintura para tin-
ir a liquidando da firma de Leite & Crrela, as g'r os cabellos em dez, minutos, como
quaesso vendem por derainut p rcro, sendo en-
tre outras as seguintes :
Macos de meias cruas para hornera a 18600
2#000
4&000
3S000
450C0
25OOO
SfOOO
65000 i
1000
2*000
40C0
15000
tambera tingem se na mesraa casa a
qualquer bora.
Velas de carnauba.
Na ra da Cadeia do Becife n 28, vendem-sc
excelleles velas de carnauba fina.
(:

f:
c:
:
GRADEE VARIADO SORTMEnO
I)B
Ditos de ditas de cores
Ditos de Jilas cruas muito superiores
Ditos de ditos para senhora
Diiosde ditas muilo finas
Corles de caiga de meia cosemira
Diiosde ditas de casemira de cores
Ditos de ditas de casemira preta a 5$ e
Brim trancado branco do liaho fino
vara
Corles de colote de gorgurao de seda
Pao prelo fino, prova de limao 33 e
Grvalas de seda preta e de cores
RiscaJos rancezes, largos, cores fixes
covado 2C0
Chitas francezas largas finas covado 2-10
Ditas estrellas 1G0
Riscados de cassa de cores lindos padroes o
superior qualiJade covado 280
Cassas de cores covado 240
Pesas Je cassa branca bordada com 8 va-
ras por 25000
Tiras bor Ju^as 200
Cambraias lisas muito finas peca 4$0G0
Ernestinas de cores para vestidos covado 240
Challes de laa bordados de seda um 2$00
GroJenaple preto, largo covaJo lgSOO e 2CO0
Seda, e sarja lavrada 15800 e 2s000 |vinho do Porto, do mais superior, engarrafado,
. dito cham|iagne, dem, dito muscatel, dem: no
Vestidos brancos borlados para baptisado 55000 \ armazem de Barroca & Medeiroa, ra da Cadeia
Veos bordados para chapeo
Entre meios bordados
\lhoal!udo adamascado largo vara
LeriQos de chita escuros um
Oangis de cores para palitos covado
tSSOOOcadadozia.
Ra do Rucimado n. 19.
Lencos brancos de cambraia para algib^ira a
-,"? a duzia.
Cobcrlas de chita a 2$.
Na ra do Queimado n. 19.
Tamiiea se vende a 320.
Ra do Queimado n. 19.
Alpaca preta pelo tiaralissimo preco de 320 rs.
o covado, brim de liuho branco trancado a 1> a
! vara, ganga franceza de cor para colea c paletols
a 500 rs. o covado. lencos de eassa de cor para
, meninos e meninas a 80 rs. cada um.
A 2$5 cada chales.
i! mi do Queimado n. 19.
Chales (lo merino estampados a 200.
Algodao monslro com H pal-
mos a 000 rs. avara.
Vende-se na ra do Queimado n. l).
Cambraia adamascada.
Venderse cambraia adamascada para cortinado,
do lindos lavrores : na iua do Queimado n. l'J
25000| ,
i6oo|rcnnas de ai;o inglezas.
1$280 Vendem-se na ra da Cadeia do Recife, loja n.
...7. deCuedes & Gonealves, as verdadeiras per.nas
luu,de sen inglezas, mandadas fabricar pelo profes-
200 sordecalygrapbia Guilhermc Sculy, pelo mdico
preco de ls500 a caixa.
s de ferro econmicos, de ,'
aa*&i\v;iy
DA
FINDICIO LOW-HOW,
Ra da Senzala R'ova n. 42.
Neste estabelecimento continua a haver um
comapleto sortimento de moendas e meias moen-
das para euSenho, machinas de vapor e laixas
de ferro batido e coado. de lodos os tamanhos
para dio.
Cheguem ao barato.
O Leite & Irmo continuara a torrar na ra
da Cadeia do Recife n. 48, pecas de cambraia li-
sa com 10 jardas a 45O0 e 5$, lencos de cam-
braia delinho a 3j> a duzia, cambraias muilo fi-
nas e de linJos padroes a 640 a vara, meias fi-
nas para senhora a 3800 a duzia, ditas cruas In-
glezas para hornera e meninos, chales de meri-
no lisos a 43500, e bordados a 6, paletotsde
alpaca prela e do cores a 5$, ceroulas de linho
e algodao, camisas uglezas muito superiores a
60$ a duzia, organdys de lindos desenhos a
lSlOO a vara, cortes de cassa chita a 3j!, chita
franceza a 250,280, 300 o 400 rs. o covalo, pegas
de madapolao com 30 varas a 4S00, 5g, 5500,
6,7 e 8$, chitas inglezas de cores fuas a 200 rs o
covado, toalhas para mesa a 3 e 49, corles de
cal^a de brim de liuho a 2#, ditas de meia case-
mira a 2#240, vestuarios bordados para meni-
nos, e oulras muitas fazendas que se vende por
barato preco.
Cheguem a Pechincha 40 Ra do Queimado. 40
Na loja do Preguica na ra do
Queimado n. 2. tem para
\ender:
Chalye merino decores, ptimo nao sopara
roupoes evestidos de montara de Sra. como para
vestuarios de meninos a 360 e 400 ris o cova-
do Challes de merino eslampados muito finos pelo Corles de vestido de seda de cores com
deminulo preco de 2:500 cada um musselinas \ babados jj
modernas, bstanle largas, de variados padroes Ditos de dita preta com babados 9
a 260 e 280 ris o covaJo grvalas a fanlazia.o Ditos de dita gaze phanlazia 9
mais moderno posvel a 19 e 1200 cada urna, e Roraeiras de fil de seda prela bordadas 9
outras muitas fazendas, cu jos presos extraor- Taimas de grosdenaple prelo bordadas 9
Grande sortimento de fazen-
das para a quaresma, e ou-
tras muitas por baratissi-
mos precos para acabar.
Do-se amostras com penner.
t -----------* j |*..*yw** *.*.!- ------ -*, o'"'ur ""i'it- piciu uuiuiuis
dinanauente baratos, slisfaio a expectativa Grosdenaplcs de cores com quadriohos
do comprador.
Com loiiue de avaiia
covado
Dito liso preto e de cores, covado
Seda lavrada prela e branca, covado lg e
Dita lisa preta e de cores, com 4 palmos
de largura', propria para forros
Corles de vestido de seda de gaze trans-
parentes
1:800
Corles de vestido de chila rocha fina a 1:800
lengos de cambraia brancos a 2:000 2:500 35?
4:000 a dusia ditos com 4 palmos por cada face 1 Di,os de cambraia e seda, barra ao lado
e de 4 e meio por 8:000 cousa rara no Arma- I ''landys de cores, lindos padroes, vara
zem de fazendas de Raymundo Carlos Leite Si' ManSui'os de cambraia lisos e bordados
Irmaos. ra da Imperatriz n. 10. j Tiras e enlremcios bordados
Vende-se urna morada de casa terrea na Jln'as d blondo brancas e pretas
iravessa Imperial, com 2 (ruarlos, 2 salas, cozi-
ra. quintal pequeo : quem a pretender,
Dilas de fil de linho pretas
Chales de seda de lodas as cores
procure na ra Augusta n. 58 n a rodera v.r" r soaa }oA s cores
e tratar o negocio ^ P L""-os dc cambraia de linho bordados
aata
e tratar o negocio.
CBASDE ARMAZEM
ig^^^
I Ditos de dila dc algodao bordados

O agente do verdadeiro xarope do Bosque tem
estabelecido o seu deposilo na ra da Cadeia Ve-
lo n. 61, na botica e armazem de drogas de Vi-
cente Jos de Brllo& Filho : desnecessario 6 fa-
zer elogios bondado deslc xarope, nao s pelo
reconhecido crdito de seu autor como pela acei-
tarlo que geralmenle tem tido. Um cera nu-
mero de curas se tem conseguido com applica-
5o do xaropo de Bosque, o qual 6 verdadeiro an-
udlo para lodas as molestias dos orgaos pulmo.
nares. Para conhecimento do publico declara-
se que o verdadeiro conm no envoltorio a pro-
pria assignatura dos proprietarios, e no falsifica-
do esta lithographada.
Ra Nova n. 49, junto
I Tanno prelo e de cores de todas as qua-
irjji ; lidades, covado
$ Casemiras idem idem dem
^ ; Gollinhaa de cambraia de todas as qua-
% l lidades de 600 rs. a
|^ Chales de touquim brancos
Ditos de merino bordados, lisos e es-
tampados de lodas as qualidades
: Enfeites de vidrilho franceies prelos e
de cores
a
j n cf uu cures
a igreja da ConCCICUO dos Aberturas para camisa de li.ho c
Militares. ^ ^ dr,u- brancas o de cores
Neste armazem encontrar o publico SR i *a,as balo de varias qualidades
algo-
Na ra Nova n. "l.vendem-secarrinhosde mi
a laf, leijao amarello muilo novo aC rs. a cuia
eem saceos por preto commodo, farelo a C3, mi-
llo a 450OO, eoulros gneros por commodo pre^O.
...o.u armazem ericunirara o piionco ^j? i '* *** M*- <"*a 'juuinjiiues
Sj um RWnd o variado sortimento de rou- H Chapeos franeczes finos, forma moderm
! 1 aSaas surrvssn i "isrsLTh.*i 8r""M"
P panno lino prelo e de cores,'palelots c SCda d? lodas as 5>"ades
'-> sobrecasacas de merino, alpaca e bomba- m Caninas francezns, peilos de linho e de
(tt zina prelos e de cores, paletots e sobre- 5 '> algodao brancas e de core3
' "!J,C0S dc 8e.daCMen>i de toros, cal- % Ditos de fusto'brancas e de cores
M C"S de casemira preta e dc cores, dilas de '-v Por< ,. ,, 1 af,cwes
S merino, de princeza, dc brim dc linho S Ceroulas de linho e de algodao
-"^ branco c de cores, de fusta o e riscados, || cpeUas brancas para noivas muito finas
<& cairas de algodao, colleles do velludo W L'm completo sorlimenlo de fazendas
m preto c de cores, ditos de selim prelo o ^ para vestido se I i IV, .. coi,
< branco ditos de gorgurao e casemira, di- L" 7 ,! V "'"
: los de fuslese brins, fardamentos para ^ seda laPadjs e transparentes,
^ a guarda nacional, libres para criados *>! cvado
i M ceroulas e camisas francezas, chapeos c U Metal cruas brancas e do cores para
! % grvalas, grande sortimento de roupas 9 meninas
I para meninos de6 a 14 annos; nao agr- M n;< i ,
c dando ao comprador algumas das ropas y l,a*de scda Pnra menina, par
jRSfcitasse apromptarao oulias a goslo'do ry: Luras de flo de Escocia, pardas, para
-U rlinnrmlnr rl,r,/lfv_.ft A.___.____ --" ^...:..
Allenco,
Rouaspleilaselazenilas
HA
ra do Queima-
do n. 46.
Ricas sobrecasacas do panno fino prelos ';
: ; e Je cores a 2Hj, 3DJe 35#, tambera iemos :;
, ; paletots dos mesmos pannos a 225 e 2i^,
: paletotsde casemira de cores dc muio :;
: bom gosto c tinosa 12?, 1 -!g, 1C o 18. di- H
de panno preto para menino a 189 e -'
-, ditos de casemira de cores a 88 e tO#, ;
caigas de casemira de cores e pretos ejun- ['
lamente para meninos a 7, 8?, 9$, H15 e |
: 12, collctes de gorgurao de seda e case- ;
': mira a 5, 6% e 73, paletotsde alpaca pro- )
; tus de cores saceos a 4-5, ditos sobiecasacos : j
l i a 7-5 e 8$, ditos de brim, de esguiao e de
'-. fusto lauto brancos como decores a 43, \-:
49500, 59e 6$, cairas de brins brancos mui- H
; to linos a "; C? e7}, col leles brancos edo a
; coresa 3j$ e 3;")l)0, camisas para neninos i
; de diversas qualidades, caigas de brins de i51
K[ c ires linas a 3j0i), 4j e 5, um rico sorli- 3
': m>'iilo de vestidos de cambraia brancos m
'/. borJados do melhor goslo que lem appi-
' recido a 2SJ, manteletes de fil preto e de :
. ca muilo superior gosto e muilo moderno : :
! a 20j! cada ume 29, ricos easaveques de a
1 bordados para menino a \i), di- '
tos liara senhora a 15 i frocu
i: Pn
zrni.ise nupns [cias que com a presenca i
d < freguez se far paleute. :
asacas para a quaresma'
Vendem-sc fogo
patente, par casas de familia, contendo 4 forna-
lhas, e forno para cozinha com leuha ou carvao, :
ptima invenro pela economa de gastar um [
tergo de lenha ou carvo dos anligos, e de cozi-
uhar com mais presteza, lera a dilTcrenca de se- ;
rea amoviveis, oceuparera pequeo espago da ]
casa, e dc fcil conducg&o : vendem-se por pre-
gos muito moJicos, na fundido de Francisco A.
Cardoso (Mosquita) ra do Brum, e as lojas de
ferragens de Cardoso, junto a Conceicao da pon-
te do Recife, e ra do Queimado n. 30.
Chapeos de caslor preto
e brancos
Na ra do Queimado n. 37, vendem-se os me-
Ihores chapes de castor
Bezerro francez
grande e grosso:
Na ra Direita n. 45.
RELOGI0S.
Vende-se em casa de Saunders Brothers &
C, praca do Corpo Santo, relogios do afama-
do fabricante Roskell, por precos commodos,
e tanibem trancellins e cadoias para os mesmos,
de excellenle gosto.
ico de velluda goslo melhor qu^ tem ap- U
recido i le. > 12-, e outras muitas fa-
Neste mesmo estabelecimento ha um jl
grande sortimento de casacas pretas, as- ii
sim com) manda-se fazer por medida a von- 9
lade do fregus, escolheudo os mesmos os i?
pannos a seu goslo seudo os precos a 359 :
e4U5. i
:
: 1
:
:?
Camisas inglezas
Temos novamente chegados: ricos vesli-
i dos prdos bordados a velludo a 9.')$, ditos
rdades a seda a 75> c 609, assim como '-'.
': ricos manteletes prelos da ultima moda a M
i 169, 09 e90#.
i '",'; ;......................'.....
Vende-sc doce de caj em calda, frasaos
grandes com lampas com 14 a 16 libras cada
um, bem proparado para aturar e proprio para
viagem: na ra do Rosario da Boa-Vista n. 55,
1.1 nadara da bolacha furada.
est se acabando.
Ricos corles de seda pretos bordados a 75$ e a
803. grosdenaple preto de todas as qualidades, o
melhor que ha no morcado a I89, e a 2g, 2g4CO
e 39 o covado, ricos enfeites de vidrilhos pretos
e de cores a 3 e 49 cada um, ricas sedas pretas
tarradas a 195O0 o covado, pannos finos, prca
do limao, de superior qualiJade e diliercnles
procos, casemira prela dc todas as qualidades, e
o mais barato possivel, c um completo sorlimen-
lo dc fazendas de loas as qualidades, que tudo
se vende barato por ser loja retirada, e os donos
qoerem-na acreditar: na ra Direila u. 104
chegaudo a igreja do Tcrgo
Botiea.
Bartholomeu Francisco de Souza, ra larga
do Rosario 11. 36, vende os seguintes medica-
mentos :
Rob L'Affecteur.
Pilulas contra sezes.
Ditas vegetaes.
Salsaparrilha Bristol.
Dila Sands.
Vermfugo inglcz.
Jarope do Bosque.
Pilulas americanas (contra febresj.
Ungento Ilolloway.
Pilulas do dito.
Eilixir anli-asmathico.
Relogios de ouro e prata, cobertos c descober-
tos patente inglez, os mclhorcs que exislem no
mercado, e despachados hoje, vendem-se por
pregos razoaveis : no escriptorio do agente Oli-
veira, ra da Cadeia do Recife n. 62, primeiro
andar.
Loja da boa T, na ra
da lmperairiz a. 74.
Vendem-sc verdadeiras luvas de Jouvin muito
novas, brancas, pretas. rnera e senhora, a 2>400 o par, pretas do relroz
com palmas de vidrilho a 1;600, ditas de seda
enfeitadas a 2$20O, lisas a 1&280, ricos penles de
lailaruga virados muito forles a 10$, ditos sem
seren virados a 4jt, ditos virados imitando tar-
taruga a 1-600, ricos enfeites de vidrilho pretos a
39 e 4g, espartilhos de linho com carreteis a 63
cada um, ricos leques imitando marlim a 2$500,
ricos manguitos com camisinha c golliuha de
cambraia bordados a 69 o par, manguitos com
gollinha a 49 e 59, camis com gollmha a 39 e
39500, gollinha de bordado aborto para menina e
senhora a 800 e ls>500, agulhas francezas com
fundo azul de n. 6 a 15, allineles em caixinha de
cabega chata, brancos e prelos, ricas franjas pre
tas com vidrilho, dilas sem vidrilho, prelas e de
cores, fila de seda, velludo, bicos, rendas, fran-
jas, 15a, linho, galoes de cores o brancos, lesou-
ras, caivetes, facas, garfos e colheres de todas
as qualidades, sapatos de raarroquim o couro dc
\ende-se orna mulata de 20 c lanos annos,
com > lindas mulatinhas, qor motivos de fami-
lia, a qual sabe engomroar muilo bem, coser, fa-
zerlabynnlho e cozinhar : quem pretende-la,
dinja-se ao pateo do Terco n. 1C.
As floristas.
Na ra da Santa Cruz, casa n. 28, ha para ven-
der o mais bem cscolhido sortimento de papel
para flores, bem como fulhas de todas as quali-
l idespara as mesmas llores, clices para rosas c
apndices, o que tudo se vender em conta.
Vende-se um cavallo melado mui-
to novo e grande, proprio para carro :
a tratar no pateo do Trro n. 33.
Vendem-se 90 apolices da com-
panbia do Beberibe : a tratar com Mar-
colmo Jos Pupe, no ejcriptorio da
nismacompanla.
Vende-se um grande sillo com casa de vi-
venda, muilo perto dcsta praca, com grandes bai-
xas para capim, que se corlam 100 l'eixes de ve-
1.10 a invern, com pasto para vaccas de leite o
plantarnos de verduras, com algunsarvoredos de
Iructo, boa agua de beber, lauque para banho :
quem o pretender, dirija-se a serrara n. 55 da
ra da Praia, de Jos lligino de Miranda.
Tachas para engenho
Fundicao de ferro e bronze
DE
Francisco Antonio Correia Cardozo,
tem um grande sortimento de
tachas de ferro fundido, assim
como se faz e concer ta-se qual-
quer obra tanto de ferro fun-
dido como batido.
SISTEMA MEDICO DE JI0LL0WAY.
PILULAS HOLLWOY.V..
Este ineslimavel especifico, comporto inleira-
menle de berras medicinaos, nao conten mercu-
rio, nein alguma outra substancia delocteria. Be-
nigno mais tenra infancia, e a compleigo mais
delicada igualmente prompto c segio para
desarreigar o mal na compIeicSo mais robusta;
inteiramente innocente em suas operaces e cf-
feitos; pois busca e remove as doengaa "de qual-
quer especie egro por mais antigs e icnazcs
que sejam.
Entre milhares de pessoas curadas com este
remedio, muitas que j estavam as portas da
morle, preservando em seu uso : conseguirn!
recobrar a saude e torcas, depois de haver tenta-
do intilmente todos osoutros remedios.
As mais afflictas nao devem entregar-so ade-
sesperagao ; fagam um competente ensaio dos
efficazes effeitos desta assombrosa medicina, e
prestes recuperaro o beneficio da saude.
Nao se perca lempo cm tomroste remedio
para qnaiquer das seguintes enfermidades :
^ comprador dando-se no da convenci- 5
menino
VelluJiho do cores, covado
Velbutina decores, covado
Pulseiras do velludo pretas e de co-
res, o par
Dilas de seda idem idem
Cm sorlimento completo de u"-as de
seda bordadas, liS;s, para aahoras,
homens e meninos, de todas as qua-
lidades
Corles de col'cte de gorgurao de seda
dc cores
Ditos de velludo muilo finos
Longos de seda roas para senhora
Harquezitas ousombrinhas de seda com
molas para senhora
Sapatinhosde merino bordados proprios
para baplisados, o par
Casinetas de cores de duas largurasmui-
to superiores, covado
' afoti rdxo, covado
- lim ptoto.onearnado e azul, proprio
para forros, com 4 palmos de largura,
covado
Selim liso de todas as cores, covado
Chitas francezas claras e escuras, co-
vado a 2t)0 e
I92OO
8
39000
1S(H)
iooogU
16JO0O
191)00
9
9
9
9
9
S
gooo
9
9
5&000
9
9
S90O0
9
C;')00
895OO
s
9
S
9
8
9
9320
I-:.'.)
5700
sgoon
Saunders Brolliers & C. tem p-ira vender em
seu armazem, na praca do Corpo Sanio n. 11
alguns pianos do ullimo gosto, recentiment
chegados, dos bem conhecidos e acreditados fa-
bricantes J. Broadwood &Sons de Londres e
muilo proprios para este clima.
cm grande sortimento para
homens, senhoras c
meninos.
y.-ndem-se chapos francezes de superior aua-
lidadc a 650o, 1 e 89, dit is de vcllu lu, c ipa al-
ta e baixa a ~, res, muilo finos a 68 e i:, ditos do chile a
3JS00, 5, 6, 8, 10 e 12, ditos do filtro em gran-
de sortimento, tanto cm cores como em qualida-
des, para homens e meninos, de 2-^000 a 7JJ, di-
tos de gorgurao com aba de couro de lustre', di- ,
los de casemira com aba forrada de palh'a, 0,1 Cassas francezas do cores vari a STI1 o
sen. ella a -5$. ditos de palha ingloza, copa alta ,,,n,os desC(Jl dc
|e baixa, superiores e muilo em cenia, bonetes de
francezes eda trra, de diversas qualidades, para ; tullar"1,'os de esguiao
meninos, chapeos de muitas qualidades para me- demos
ninas de escola, chapenas com veo para senho- fjm comnlofn cri.-m.,.. ^
ra, muito era conta e do melhor gosto possivel con'I".io sorlimento de roupa eita
l chapeos de seda, dilos de palha amazonas, enfei- se,'d0 casacas, sobrecasacas, palelols
tes para cabega, luvas, chapeos de sol, e oulros '' 5 t cal'-'a de muitas qualidades
muios objeelos que os senhores freguezes, vi--- ,, 'rendas
ta do preco e da qualidade da fazenda, nao doi- '"'"^lus e obras dc ouro
xarao de comprar; na bem conhecida loja de Corles casemira de corea de 5 a
-^"'ML;^, Cocos italianos
;ndffl?S;fp d,fnndrJndoJmC.!;.m,,t.0 ^ ^t"'
prego e algumas por menos de seu H 1 P l'nd0 l m durar tanto quanto
valor para acabar, era pega e a reta- ^* luuratn qualrodos nossosa 00 rs. um
'""" K",a >->""ii, i-iu pe u ea rea- ----- ---------'i....."uwnumuiu-iuu v$. utn
lho: na ruado Queimado loja do 4 fgg e *# u,Ga duzia : na ra Diro.ta n A7
Acaba de chegar do Rio de Ja
neiro alguns exemplaresdo
gorgurao pretos
es^uio de linho mo-
j
8^000
500
V
2f>00
S500
1-JC0O
o
fc32C
;0d
i
1000
128000
Algoo moasro.
AG00 rs.avara.
No armazem da ra do Queimado n. 19, ven-
de-se algodao com 8 palmos de largo, pelo ba-
rato prego de 000 rs. a vara ; este algodao servo I ""'"""* = |hmiii uo imperio do lira-
pora toalhas de mesa por ser de superior quali-|si1 petuDr. Mello Moraes : vende-sc a
'1 V rx >- 1 .-------_______I I
primeiro e segundo volume
da Corographia.
Histrica clionologica, genealgica,
diaria e poltica do imperiodo Bra-
dade.
4,000 rs.
....... .iiu-oouiouuuu, -- l-"u^o, j|ioiuj uc 111 u l M"| 111 lu ( COUrO UC
Vidros de boca larga com rolhas, do 2 ongas ailuslro Para menina e senhora, ditos do Aracatv
12 libras para homem, e muilos mais objeelos que se von-
Assimeomo tem urn grande sortimenfo de na- Ucm por menos do que em oulra qualquer parle,
pe para forro de sala, o qual vende a mdico uaD3dos bordados para manguitos e calcinitas de
prego. meninos.
Superior ao melhor
presunto de fiambre.
Linguasde vacca emsalmoura vindas C0Derl0S e descobertos, pequeos e grandes, de
de Londres, veudem-se nicamente no ouro Patenle inglez, para homem o senhora,
armazem de Luiz Annes defronte da de um ,,0B melhores fabricanles de Liverpool,
porta da al fundega. 8o"harMelo"* cT^ ng'9Z : em CaSa de
Febrcto da especie.
Coila.
Heraorrhoidas.
llydropesia.
Ictericia.
Indigestos.
Inflammacdes.
Accidentes epilpticos.
Alporcas.
Ampolas.
Areias(malde).
Asthma.
Clicas.
Convulsoes.
Debilidade ou exleiuia-jir r eg uaridades
n-;'r- ,, menstruaco.
Debilidade ou falta de Lombrigas de toda es
torgas para qualquer
cousa.
Dysinleria.
Dor de garganta,
de barriga,
nos rins.
Dureza no ventre.
Enfermidades no ventte.
Dilas no ligado.
Ditas venreas.
F.nxaqucca.
Herysipcla.
Pebre biliosas
Fcbreto intenutente.
pecio.
Mal de pedra.
Manchas na cut.
Obstruccao devenlre.
Phtysica ou consump-
pulmonar.
Retengo deourina.
liheumalismo.
Symplomas secunda-
rios
Tumores.
Tico doloroso.
Ulceras.
Venreo (mal).
Vendem-se eslas pilulas no estabelecimento
geral de Londres n. 224, Slrand, e na loja de
todos os boticarios droguistas e outras pessoas
encarregadas de sua venda em toda a America do
Sul, Havana e Hesaanha.
Vendem-se as bocelidhas a 800 rs. cada urna
dellas, coctem urna inslrucgo em portuguez pa-
ra explicar o modo de se usar destas pilulas.
O deposito geral em casa do Sr. Soum
pharmaceulico, na ra a Cruz n. 22, em Per-
MUlbJO.
por sacca de milho; nos armazens de Tasso
limaos.
Nova iuveiifo aperei-
paila,
Bandos ou almofadas
de crina para penteados de
senhora.
Vende-se unicamenle na ra da Cadeia do Re-
cife n. 48, loja de Leite & Irmao.
*ff o volume, podendo-se vender o se-
gundo em separado na iivraria n. 6 e
8 da praca da Independencia.
Para a quaresma.
Sedas pretas Jarradas, lindos desenhos
covado
Gorgurao de seda lavrado, superior era
qualidade, para vestido, covado
Grosdenaple preto, covado
Dito largo e muito .< iperior a 2 e
Sarja preta larga, covado
I600
2>noo
:
2&50C
2:00C
a .1" Oummado, loja de 4 portas n. 10.
;--?
Lontmua-se a venden ./: dSsIpor l
I fwo1 at mesmo por menos do seu valor S
am de liquidar contase na loja de 4 portas S
B na roa do Qneiinado n. 10.
I >:.; ..'; ;:2
liado Oueiailo O. 57,|R"adaSenzalaNovan.42
4uv,.uuiiF ut vi Vende-sicm 1-iis.iii d i.v.i .. _
A 305 cortes de vestidos de seda quecustaram
t>5; a 165 corles de vestidos de phaulasia que
custarara30j); a 8$ chapelinhas para senhora:
na ra do Queimado n. 37.
Brim trancado de linho todo
preto,
fazenda muito superior; garante-se que nao
desbota : na ra da Cadeia do Recie n. 48 lo-
ja de Leite & Irmao.
Enfeites de vidrilho e de relroz a 48 cada
um : na ra do Queimado n.37, loja de 4 portas.
Em casa de Rabe ScL-mettan &
C, ra da Cadeia n. 57, vendem-se
elegantes pianos do afamado fabrican-
te Traumann deHamburgo.
do deposito geral do Rio de Janeiro: a tratar
com Tasso & Irmaos.
Farinha de mandioca
nos armazens de Tasso & Irmaos.
IHbo
nos Armazens j Tasso & limaos.
\ ende-se era casa de S. P. Jonhston & C. ra-
quetas de lustre para carros, sellins e slhocs in-
glezes, candeoiros e caslicaes bronceados lo-
nas inglezas, lio de vela, chicote rara carro's, e
montana arreoa para carro de um e dous cval-
os, e relogios d'ouro patente inslezes.
Meias de seda de peso
para senhora, brancas e pretas, e para menina,
brancas e nscadas : vende-se na loja de Leite
< Irmao na ra d^ Cadeia do Recife u. 48.
Vende-se
o engenho .Iremim silo na freguezia da Esta-
da, no limite do Cabo, arredado um quarto de
legua da estrada de ferro, cora bastantes maltas
virgens, edificado de novo e lodo demarcado a
tratar 110 mesmo engenho com o proprietario.
. 1 CLd,e"e um c*"> de 4 rodas, bem cons-
truido e forte, cora assento para 4 pessoas de
dentro, e um assento Para boleeiro e criado fra.
forrado ue panno fino, e todo bem arranjado :
para fallar cora o Sr. James Crabtree & C. n.
%z, ra da Cruz.
Era casa de Soulhall Mellors & C, ruado
trapiche n. 38, vendem-se os seguintes arligos:
Chumbo de municao sorlido.
Piegosdo todas as realidades.
Alvaiade.
Vinho de Shorv, Porto, llunganan em barris.
Dito de Hoscllc em caixas.
Cognac em caixas de duzia e barris.
Hclugios de ouro e prata, patente e chronomc-
ros. cobertos e dcscoberlos (bem acreditados'.
Trancohns di ouro para 03 mesmos.
-iscoitos sorlidos em lalas pequeas.
.......'
V


ARMAZEM PROGRESSO
DE
lAlTS HUID!
--largo ta Penha
Manteiga perfectamente ttor a 800 rs. a libra e em barril se for mais algum abalimento.
,1jrnn Queijosmilito novos
iS-uw rs. e em caixa se fara mais algum abatimento nicamente no armazera Progrcsso.
Amclxas franeexas
ProgeSo. flha 6 Campoloiras de vdro a 900 rs., e era porcao se far algum abalimento s no
Cavtocs de bolinlios
muilo novos proprios para mimos a 500 rs., e em poreao se far algum abalimento s no Progresso.
Figos de i*ornad ve
?,m ^'^""eWanteraenlo enfeiladas e proprias para mimos s no Progresso e com vista se fara
um precocommodo.
L*atas de soda
com 2 1[2 libras de diflercnles qualidades a I56OO rs., nicamente no armazera Progresso.
Conservas
a 700 rs. o frasco vende-se nicamente no armazem Progresso.
Yinuos engavvaVados
SSrif!^611?' Xer?' Musca,el- fpiloria, Rordeaux. e oulros muitos mais e com a vista se faja o
pm.o commodo, conforme a qualidade sno Progresso.
\An\ios cu\ pipa
r^n'fn U*}'oa- O Pralos de 800 a 610 rs. a garrafa em porco se tar algum abalimento
vcnc-se (nicamente altendendo aqualidade) na armazem Progresso.
VaolaeUlnUa nglcza
muito nova a 320 rs. a libra e barrica i$, nicamente no Progresso.
Potes vidvados
uo Proa !"*' prol1rias Para manteiga ou outro qualquer liquido de 400 a I32OO rs. cada um, se
Doec de goiaua
muito fino de Iga 1$500 ocaixo, s no Progresso.
CUocolatc fvaneez
a lg a libra, assim como vendem-se os seguinlesgneros ludo recenlemenlc chegado c de superio-
res qualidades presuntos 480 rs. a libra, chourica muito nova, marmelada do mais afamado fa-
"caote de Lisboa, maca de tomate, pera secca, passs, fruclas em calda, amendoas, nozes, frascos
n,r nv!-'''i ?' confeitos. pastillas do varias qualidades. vinagre branco Bordeaux proprio
par. conservas, charutos dos melhores fabricantes de S. Flix, macas de todas as qualidades, gom-
ZIZ'-! i"' f.rvl haS r"ne2- "*** das mais acreditadas marcas, cernas de ditas,
spermacitc baralo, licores francezos multo linos, marrasquino de zara, azeite doce purificado, azci
lonas muilo novas, banha de poico refinado e oulros muilo gneros que rncontraro tendente 9
moiiiauos, por isso promelem os proprietarios vendorem por minio menos do que oulro qualqucr
piomUern mais lamben, servirem aquellas pessoas que mandarem por oulras pouco praticas como
^e wessom pessoalmenlc ; rogam tambera a lodos os sonhoros de engenho e senhores lavradoies
ueiran mandarsuas encommendas no armazem Progresso que se Ihes atlian.-a a boa qualidadee
atondiuonanicnto. ^
VcvdadeVva goma de mata vana
a 400 rs. a libra, s no Progresso.
Palitos
iWaios para denles a 200 rs. o maco cim 20 ma.-iiihos, s no Progresso.
DIABIO DE PBRNAMBUCO. SEXTA FEIRA 30 DE MARCO DE 1860.
REVISTA HEBDOMADARIA
COLLAHORADO
PELOS SUS.
D'r5.ns0ni ,t M "LIf Castto-A. Gil-Alexandre Herculano-A. G. Ramos-A. Gnima-
raes-A. de Lima-A.de Oliveira Marreca-Alves Branco-A. P. Lopes de Mendonr-a-A Xavier
Rodrigues Cordero-Carlos Jos Barreiros-Carlos Jos Caldeira-K. "pinto da Siha c Cunha-F
Gomes de Amoiim-F M Bordallo-J. A. de Preitas 0!iveira-J. A Maia-J. A Marques-J de
Pir J CufSTr;, u ^ Cascae-J: a"if>1 Collace-J. E. de Magalhi.es Coutmho-J1. G Lobao
-,ii,w~r\ ? ^haRlvara-J-J.-J? Grana Junior-J. Julio de Oliveira Pinto-Jos Maria
Lat.no Coelho-Jutio Mximo de Oliveira Pimenlel-J. Pedro de Souza-J. S. da Silva Ferraz-
n,nhftTTCnJnX^S^^M0t,a-Il"eani,rOjos da Costa-Luii F.lippe Leite-Lu.z Jos da
ops--o Cmara MldS1-IUcardo Juli Ferraz-vilentim Jos da Silveira
DIRIGIDO
ron
A. P. de CanallioI. F. Silveira da Molla
-Rodrigo Pasa ni do.
Albardas inglezas.
Ainda ha para vender algumas albardas ingle-
zas, excellenles por sua duraco, levesa e com-
modidade para os animaes : em casa de Henry
Gibson, ra da Cadeia do Rocife n. 62.
Superiores chapeos de manilha.
Esles excellenles chapeos une por sua qualida-
de e eterna duraco, sao preforiveis aos do Chi-
le ; existem venda nicamente em casa de
Henry Gibson, ra da Cadeia do Reciten. 62, por
precocommodo.
Vende-so urna negrinha de 15 a 16 annos,
sabendo coser, cozinhar e engommar: no Man-
guinho, em frente do sitio do Sr. Accioly.
Pianos venda
Em casa de E. A. Burle & C, ra da Cruz n.
48, ha sempre para vender um completo sorti-
mento de ricos o excellenles pianos de lodos os
precos e qualidades, 03 quaes sao de muila du-
raco pela sua boa construeco. Estes pianos
que forara premiados com a medalha de primei-
ra classe na exposicao universal de 1655. alem
de serem de 7 oitavas e 3 cordas.so de Jacaran-
da e chapeados de metal. As pessoas que preci-
saren] podem compra-Ios com 20 ou 30 OO de
menos que em outra qualquer parle.
Carne de vacca salgada, em barris de 20(1
libras : em casa de Tasso Irmos.
Vende-se superior linha de algodao, bran-
cas e do cores, em novello, para costura : em
casa de Seuthall MellorA C. ra do Torres
a. 38
Em casa de Henry Forsler & C, ruado
Trapichen. 8, vende-se :
Arreios americanos.
Bombas idem.
Foges idem.
Arados idem a 30*000.
Champagne e cognac.
Relogios americanos.
Farinha de trigo de todas as marcas.
Lampeoes de Dtente com azeite proprio.
Yio de Bordeaux.
Em casa de Kalkmann limaos A C, ra da
Cruz n. 10 enconlra-se o deposito das bera co-
nhccidas marcas dos Srs. Brandciihurg Frres.
e dos Srs. Oldekop Mareilhac & C, cm Bor-
deaux. Tem as seguinles qualidades
De BraiideHburtf frres.
SI. Eslph.
St. Julicn.
Margaux.
La rose.
CliAicau Leoville.
Chaleau Uargaux.
De Oklckop & Mareilhac.
SI, Julien.
St. Julicn Mdoc.
Chaleau Leoville.
Na mesma casa ha
vender:
Sherry em barris.
Madeira em barris.
Cognac cm barris. qualidade fina
Cognac em caixas qualidade inferior.
Cerveja branca.
Baratissimo.
Papel de impressao do frmalo do Liberal, e
maior, muito alvo e do superior qualidade, a
ponto de sujeilar-se a tuda e qualquer experien- ;
ria que o comprador exigir, tanto com tinta.de
impressao, como com outra qualquer, em lote de
10 resmas a 9-5 a resma : na ra do Imperador,
dcfroiile de S. Francisco.
" Vende-se um sitio em Bem-lica margen
do Capibaribe. com casa para grande familia, lem
arvoredos de l'ruclo, e algum terreno para plan-
tario: adatar na ra Real n. 1, at s 9 horas I
da monhaa, e das 3 da larde em dianle.
Vendem-se saccot com milho muito novo
pelo baralissimo prejo de 40500; na ra do
Queimado n. 8.
_ Vende-se una negra rom habilidades e bo-
nita figura : na ra do Collegio n. 25, lerceiro
andar.
Tachas e moendas
Braga Silva & C, tem sempre no seu deposito
da ra da Moeda n. 3 A, um grande sor tmenlo
de tachase moendas para engenho, do multo
acreditado fabricante Edwiri Maw : a tratar no
FABRICA
m
DE
Sita na roa Imperial n. i i 8 e 120 jauto a fabrica de sabio
DE
Scbastio J. da Silva dirigida por Francisco Bcliniro da Costa.
/H0^nn*S,lVnnnl!rl<;Cra,enl0alSeTpre PromP,0,s alambiques de cobre de dilTerentes'dimeneocs
(de JOU a d.UUUJ simples e dobrados, para destilar agurdenle, aparelhos destilatorios comino
para resillare destilar espirites com graduarlo al 40 graos (pela graduacao de Sellon Cartier) dos
melhores systemas hoje approvados e conhecidos nesta e oulras provincias do imporio, bombas
de todas as dinienges, esperantes e de repucho tanto de cobre como de bronze c ferro, torneiras
de bronze deodas as dimencoese feilios para alambiques, tanques etc., parafusos d'e bronze e
ferro para rodas d agua.portas parafornalhas e crivos de ferro, tubos de cobre e chumbo de todas
as dimencoes para encmenlos, camas de ferro com armacao e sem ella, fugos de ferro polaveis e
econmicos, lachas e lachos de cobre, fundos de alambiques, passadeicas, espumadeiras, cocos
para engenho fulha de Flandres, chumbo cm lencol c barra, zinco era lencol e barra, lsnces e
arroellas de cobre, lencoes de ferro a latao.fcrro succia inglcz de todas as dimensoes, safras, tornos
e folies para ferreiros etc., e otKros muitos artigos por menos preco do que em outra qualquer
parle, desenipennando-se toda e qualquer encommenda com presteza e perfeicao i conhecida
epara commodiuade dos freguezes que se dignarem honrarera-nos com a sua confianca, acha-
raona ra wova u 37 loja de ferragens pessoa habilitada para tomar nota das encommendas.
v (cbiil mim
..r.Yf?e-M um mulato de 18 a 20 annos,
"h,Mfl Prc,Pr, P"a engenho ; tambera
- > ende-se um cabriolct em bom estado,
muito mane.ro o com boas molas, por preco com
1 modo : na ra da Aurora n. 52.
Escrayos fgidos.
Pechincha.
Cora pequeo toque de airara.
Na ra do Queiraado n. 2, loja do Frnica,
vendem-se pecas de algodo encorpado, largo,
com pequeo loque de avaria a 2}500 cada urna.
Aos amantes da economa
Na ra do Queimado n 2, loja do Preguiea,
vendem-se chitas de cores lisas bastante escu-
ras, pelo baralissimo proco de 6$ a peca, e 160
rs. o covado.
Vende-se
c=3r45-MAS0Y\-45
3/;
ase Grande sorliniento de roupa feta para S
x honiem. JV
W Dito dito de chapeos de castor c de seda, sfe
ntoliilia.
para
DO
----------------- ~*. w^A.v v.*i n I1IU UU I l U iJll lili U 4*.
Espirito de \inhocom 44
! Eolio
EUEDIKB !PJEiTSaa 1 IPSED!.
3 RLA DA LORIA, CASA O Fl \O 3
Clmica por ambos os systemas.
rv.n.r. S ^;,L?b Mo&cosod consultas tedes os dias pela rcanha e de tarde depois de 4 horas
tnpri^S"aCantUiaa'ima^ Ua& Spara acidaile como Pard seDgeuhos ou oulras
Mn.0s chamados devem ser dirigidos sua casa at as 10 horas da manhaa e em caso de ur-
gencia a outra qualquer hora do da ou da uoite seudo por escripto em que se declare o nome da
pessoa, o darua e o uuraero da casa.
Nos casos que nao forem de urgencia, as pessoas residentes no bairrodo Rocife podero re-
metterscusbilhetos a botica do Sr. Joo Souuu A C. na ruada Cruz ou loja de livros doSr Jo=
ogueira de Souza na ra do Crespo ao p da ponte vellia.
Nessa loja e na casa do annnnciante achar-sc-ha constanlement e os melhores medira-
mentoshomcopalhicos jabera conhecidos e pelos precos seguiutes: ".inores meica
Botica de 12 tubos grandes,...........100OO
Ditos de 24 ditos........ ianni
Ditos de 36 ditos........ .....sosnon
Dito de 48 ditos.......... nnfl
Ditos de 60 ditos.........:::;. S
lubosavulsos cada um.......... HOOO
Fiascos de linduras........','.'.'.'.*' 2fi0tK)
Manual de medicina homeopalhica pelo Dr.' Jahr iraduzido
em port.iRuezcom o diccionario dos termos de medi-
cina, cirurgia etc.. etc. ,........ 20000
Medicina domestica do Dr. He ring, com diccionario. 108000
Repertorio do Dr. Mello Moraes....... 6g0O
Destinado a resumir todas as semanas o movimento jornalistico e a offerecer aos leitore con-
uniarnente com a revista do que mais notavel houver occorrido na poliiica, na sciencia na indus-
Hnf^w arlrVQQ'"S ar;'K0S orl"iriaes 80^,r qualquer desles assumplos, o archivo i.nivehsal, ; mesmo deposito ou na ra do Traeiche n" 44
desde janeiro de 1S59, era que comecou a publicarse, tem Batiste!lo aos seus ds, com a maio
exactidao e regulandade.
l'ublica-se todas as segundas feiras era folhas de 16 paginas, e completa todos os semestre'
um voiume de 4.20 paginas com ndice e frontispicio competentes.
Assigna-se no escriptorio deste Diario, ra dasCrnzes, e na ra Nova n. 8.
brasilcira! ^ ass's"atura : P6'08 Pa1ue's vapor 10^200 por auno ; por navio de vela 8J [moeda
Ha algumas colleccoes desde o comeco da publicacao do jornal. Vande-se espirito'de vinho verdadeiro com 44
gros, chegado da Europa, as garrafas ou as ca-
andas- na ra larea do Rosario d. 36
Vendem-se ceblas em caixas e aos ceios
por baralo preco : na ra Direila n. 6'J.
REMEDIO INCOMPARAVEL.
UNGENTO HOLLOWAY.
Milharesde individuos de todas as nacoes po-
dem testemunhar as virtudes dcste remedio in-
comparavel e provar em caso necessario, que,
pelo uso que delle izoram tera seu corpo e mem-
bros inleiamenle saos depois de haver emprega-
do intilmente outros tratamentos. Cada pesoa
poder-se-ha convencer dessas curas maravilhosas
pela lcilura dos peridicos, que liras relatara
todos os dias ha muitos annos ; c a maior parle
dcllas sao tao sor prendentes que admiran, so
mdicos mais celebres. Quanlas pessoas reco-
braram cora este soberano remedio o uso de seus
bracos e peinas, depois de ter permanecido lon-
go tempo nos hospitaes, onde de viam sofrcr h
amputaciio 1 Dellas ha muitasque havendo dei-
xado esses asylos de padecimeutos, para seno
submetterem essa opcraro dolorosa foram
curadas completamente, mediante o uso desse
preciosorcmedio. Algumas das taes pessoas na
enfusao de seu recouhecimento declararam es
tes resultados benficos diante do lord correge-
dor c oulros magistrados, allm de maisauteuti
carem sua firraativa.
Ninguem desesperara do cstsdo de saude sa
'ivesse bastante confianca para ensaiar este re-
medio constantemente seguindo algum lempo o
menlrataloquenecessitassea natureza domn
cujo resultado seria prova rinconlestavelmeute ;
Que ludo cura.
O ungento ho ntil, mais particu-
larmente nos seguales casos.
Alporcas.
Caunbras.
Callos.
Canceres.
Cortaduras.
Dores de cabeca.
das costas.
dos membros.
Enfermidadcs da cutis
em geral.
Ditas do anus.
Erupces e escorbti-
cas.
Fstulas no abdomen.
Frialdade ou falta de
calor as extremida-
des.
Freiras.
Gengivas escaldadas.
Inchaces
Inflammaco doOgado
CASA DE
Nesle proveiloso estabelecimento, que pelos no vos melhoramentos feitos acha-se con ve-;
mentomente montado, far-se-hao tambem do Io de novembro em vante, contratos mensaes para
maior coramodidadee economa do publico de uuem os proprietarios esperara a remuneracao de
tantos sacrificios. *
Assignatur* de banhos fros para urna pessoa por raez.....10J000
momos, de choque ouchuviscos por mez 15;000
Series de cartoes e banhos avulsos aos precos annunciados.
FUNDIQAO D'AURORA.
ouMn.,BrUnSh?I0priela/ios ofTerecem a seus numerosos freguezes e ao publico em geral, toda e
lodos os tam.nK anu aflurfda em seu reconhccido estabelecimento a saber: machinas de vapor de
dTe meU^.pa,rd.aSuda8Va1Para engenhos todas de ferro ou para cubos de madeira, moen-
SBekmM,: aC]aS de errP batid0 e fund,d0 de lodos 3 tom^hos, guindastes, guin-
dioca c p5 ^adVc da'l50del0/-'a8ullhoes e boccas P,ara ornalha, machinas para amassar man-
lumnas e monho/d vi;'?odao' Pncas para mandioca e oleo de ricini, portes gradara, co-
K'todTsas ohr.H. nt0,ua-r"-d0' cultiva Joies, pontes, aldeiras e tannues, boias, alvarengas.
Snhos"ou moldes 1? ','sra0(- Executa-se qualquer obra seja qual for sua natureza pilos
KciraenionTruado^ forem apresentados. Rccebera-se encommendas nesle esla-
K^Xi^Ll?J""Lr-.88 A c na rua d0 Collegiohoic do Imperador n... moradia do cai-
S&^qS5:e?.S,M^nta^PreiraC0,l, *um 0S *rel^dcntes se podem
Inflammaco dabe.\i"a
da matriz
Lepra.
Males das pomas.
dos peilos.
de olhos.
Mordeduras de reptis.
Picadura de mosquitos.
Pulmcs.
Queimadclas.
Sarna
Supuracocs ptridas.
Tinha, em qualquer par-
te que seja.
Tremor de ervos.
Ulceras na bocea.
do ligado.
dasarticulaces.
Veias torcidas ou noda-
das naspernas.
Vende-se este ungento no estabecraento
geral de Londres n. 224, Strand. e na loja de
todos os boticarios droguistas e outras pessoas
encarregadas de sua venda em toda a America
do snl, Havana e Hespanha.
Vende-se a800 rs., cada bocelinha contera
urna instruccao era prtuguez para o modo de
fazer uso deste ungento.
O deposito geral em casa do Sr. Soum,
pharraaecutico, na rua da Crun. 22, em Ter-
oambuco.
Vendem-se 12 cadeiras, 2 censlos c 1 sof,
ludo de amarello de qualidade, obras novas e de
feilio moderno, por menos de seu valor: na rua
da Madre de Dos n. 36 A, se dir.
Kelogios de o uro e prata.
Em casa de Henry Gibson, rua da Cadeia do
liecife n. 62, ha para vender um completo sorli-
inenlo de relogios de ouro o prata, chronome-
Iros, meios chronoineiros e de peiente, os me-
lhores que vera a este mercado, e a piceos ra-
zoaveis.
37 Rua do Queimado 37
Loja de 4 portas.
Cliegou a esle estabelecimenlo um completo
sorlimento de obras fcitas, como sejara : pale-
lots de panno fino de lOg at 28$, sobrecasacas
de panno fino prelo e de cores rauilo superiores
a 35?, um completo sorlimento de palelots de
riscadinho de bnm pardo e broncos, de braman-
te, que se vendem por preco commodo, cerou-
las de linho de diversos tamaitos, camisas
francezas de linho e de panninho de 2$ al 5g
cada urna, chapeos.franeezes para hornera a 8#,
ditos rauilo superiores a 10?, ditos avclludados,
copa alta a 13$, ditos copa baixa a 10$, cha-
peos de fellro para hornera de 4J), 53 e at 7.V
cada um, ditos de seda e de palha enfeitados pa- |
ra meninas a IOS, ditos de palha para senhora a i
12$, chanplinhas de velludo ricamente enfeita-
das a 25j ditas de palha de Italia muito finas a
25$, corjA de vestido de seda era cartao de 40$
at lOjMitus de phantasia du 1C at 3500,
g'iliinl.'aMe cambraia de IJJ at 5?, manguitos
de l$5jpRt59, organdys escuras e claras a
S00 rs. a vara, cassas francezas muito superiores
e padroes novos a 720 a vara, caserairas de cor- ;
les para colletcs, palclois e calcas de 3^500 al
4g o covado, panno fino prelo e de cores de 2JS500
al lOf o covado, cortes de colletede velludo!
muito superiores a 9 e 12g, ditos de go-guro !
e de fusto brancos de cores, tudo por preco I
barato, atoalhado de algodo a lj280 a vara,!
corles de caserairas de cores de 5 at 9S, grosde-
naples de cores e pretos de 1600 at 3p2(t0 o !
covado, espartilhos para senhora a 6$, coeiros i
de casemira ricamente bordados a 12 cada um,'
lencos de cambraia de linho bordados para se-
nhora a 9 e 12 cada um, ditos lisos para ho-
rnera, fazenda muito superior, de 12 al 20# a
duzia, caserairas decores para coeiro, covado a
2 19400, um completo sorlimento de colletcs de
gorguro, casemira prela lisa e bordada, e de
fuslu de cores, os quaes se vendem por baralo
preco, velludo decores a 7S o covado, pannos
para cima de mesa a Hlj cada um, merino al-
cochoado proprio para palelots e colletcs a 2&S00
o covado. bandos para armacao de cabello a
1$500, saceos de tapete e de marroquim para via-
gem.eum grande sorlimento de rnacas e malas
de pregara, que tudo se vende vontade dos
freguezes, e outras muitas azendas que nao
p*ssivcl aqu mencionar, porm coma vista dos
compradores se mostrarlo
Altencao.
Vende-sn milho em saceos a 5, farelo de Lis-
boa a 6g o sacco, farinha de mandioca de supe-
rior qualidade, em saceos, arroz pilado, dilo de
casca, courinhosde cabra, esleirs de palha ; lu-
do se vende por menos do que era outra qual-
quer paite : na rua do Rangel n. 62, armazem.
JACARANDA.
Acabam de chegar algumas duelas desta ma-
deira, o vendem Azavedo & Mondes : para ver,
no seu armazem no largo da Assembla n. 9.
Na cor he ira do porlo do Capim
nos fundos do sobrado do Sr. Dr
Sabino, guarda-sc carros e tra-
la-se de cavallos mais barato do
que cm outra qualquer parte.
Oleado de
cores.
Vendem-se oleados decores os mais finos que
possivel nesle genero, e de diversas lrguras,
por preco commodo : na rua Direila n. 61, loja
de chapeos de B. de D. Feij,
Perfumaras.
Ilanhasera diversos vasos, extractos e sabone-
les, tudo de qualidades, e fabricanles diversos
Pivet, Vlolet, Monpelas, Pinaud Regnier Ker-
ben, ele, etc.
Os apreciadores da boa
fumaca
Charutos de qualidades e fabricantes diversos ;
vende-se na loja do vapor, na rua Nova n. 7.
Chapeos.
Chapeos de sol de seda a 8g, ditos de feltro fi-
nos paracabega a 4 : na loja do vapor, na rua
Nova n. 7.
Vende-se um bo de carroca, muito manso,
e era conta, ao p do sitio dos engajados, em \
Santo Amaro para fallar c ver, no mucambo ao
p do dilo sitio.
Vende-se um rico coup sem uso algum, j
com urna parelha de cavallos, ou sem ella : a
tratar na rua de S. Francisco, cocheira n. 7.
linha de novello de tolos os sorlimcntos, raeias
de seda inglezas de peso c mais inferiores, bran-
cas e pretas, por precos commodos : cm casa de
Henry Gibson, rua da Cadeia do Recife n. 62.
Relogios.
Vende-se em casa de Johnston Tater 4 C., rua
do Vigario n. 3, um bello sorlimento de relogios
de ouro, patente ingles, de um dos mais afa-
mados fabricantes de Liverpool ; tambera urna
variedade de bonilos trancclins para os mesaos.
Em casa de Borolt & C, rua
da Cruz do Recife n5, ven-
de-se :
Carros de 4 rodas de um modello inteiramente
novo.
Cabriolis muito lindos.
Charutos de Havana verdadeiros.
Algodao americano trancado.
Presuntos para fiambre;
Cha prelo de superior qualidade.
Fumo americano de superior qualidade.
Ghampanha de pnmeira qualidade.
Carne de vacca em barris de superior quali-
dade.
Oleados americanos proprios para cobrir carros
Carne de porco em barris muito bera acondi-
cionada.
Licores de diversas qualidades, romo sejam :
o muito afamado licor intitulado Horring Cali,
Sherry Cordial, Meo! Julop, Diltcrs, Whiskey
C, tudo despachado ha puncos dias.
BwaBeKi mmmm mmmn
S Vende-se um hom engenho na fregu- 3
K zia de Pod'Alho, tendo Ierras para mais **
|ft dous oiigenhos as quaes tambera se ven- W
*g dem em separado : quera pretender airi- ^
g ia-se ao Sr. Joaqun) Marques Santiago 1
na rua do Brurn desta cidade, primeira j
casa depois do chafanz. g
m&smm imtmemzm ssesigseS
= Vende-se ou arrenda-se o engenho l.eo,
silo na freguezia da Escada, moentc e correle ;
este engenho Rea a urna legoa da estrada de fer-
ro ea pequea distancia de porto de embarque*:
seu terreno contera varzeas colladas por riosque
peridicamente os alagam c por isso os fenili-
sam : foi movido por agua, e se-lo-ha com pe-
queo Irabalho porque existe um grande acude e
levadas necessarias ; suas obras sao antigs, mas
era perfeito estado de conservaco, solidas, vas-
las, e com lodos os commodos desejaveis. Po-
rm o que torna esle engenho um predio verda-
deramente ainbicioiiavel, sua exlensao de mais
de legua cobeila de malas virgens, convidando
o Irabalhador a rasgar-Ihe as enlranhas pela cer-
lezs de grandes colheilas : pela natureza do solo
e suas dimensoes, o engenho Leae poile fornecer
terrenos para dous glandes ngenhos sem per-
der as qualidades que o distinguen: com Ernes-
to Gonealves l'ereira Lima, no engenho Vicente
Campello da mesma freguezia, poder entender-
se qualquer prelendente
Villa do Cabo
Rua do Livpaiiionlo. esquina da 1ra-
vessa da Torrinha.
O Machado est queimando carne e bacallirT,
por todo o preco ; cheguera freguezes antes que"
se acabe.
Ferros de engom-
mar econmicos
A S$000.
Fugio no dia 2 de marco do crrente mez
o molequede nome Justino, de cor fula, idado
de 11 anuos, pouco maison menos, andar manso
por causa de urna unha arrancada no dedo m-
nimo do pesquerdo : quem o pegar.leve a roa
de Sania tila n. 71, qec ser gralilicado ; outro
siro, leyou camisa de algodao branco.
c.~T dia,11 ^o correnle fugio do engenho
Santa Rosa freguezia da Luz, o escravo ciioulo
ae nome Domingos, cosluraa tralar-se por Joao.
'SnaessfglM; tr luI all'
regular, 40 annos de idade, pouco mais ou me-
nos, tem urna cicatriz no rosio pouco abaixo do
olho esquerdo. bracos compridos. maw e oes re-
gu ares, tem falta de dentes na frente um^cta-
Inz era umdos hombros que parece ser de faca
marca de chicote as nadegas, tem cravos nos
pes, muito prosista, gaba-sc de valenle c"
reiro, foi escravo do engenho Minas Novas ue-
de-seas autoridades policiaes e capiaes de cam-
po a caplura do mesino, e mandarem a seu s-
nhor Amonio Luiz dos Santos, morador no mes-
rao engenho.
Fugiram no dia 18 de marco de 1860. do
erige nho Garaeleira, comarca de Sanio Autio,
tres escravos, ocm os signaes seguinles ; = um
crioulo de no me Manoel, idado 25 annos, serco
docoipo, sem barba, olhos vermelhos. e tem
urnas glandolas no pescoco. e ps mulo peque-
nos; ouiru donme Benedicto, cabra, idade 0
anuos, grosso do corpo, rosto redondo, olhos pe-
queos e vivos, e ps pequeos ; c oulro de no-
om Honorato, mulato, de idade 20 annos, secco
do corpo, muilo abeslalhado, ps pequeos o
muito limpos; lodos estes escravos costuma'ra
andar sempre bebados : porlanlo roga-se as au-
lundades policiaes lano do lugar como de ou-
TO, os queiram capturar, assim como aos capi-
aes de campo que os peguera o levem-os ao dilo
engenho, ou nesta praca, na rua Imperial n. 33
que serao eenerosamenle gratificados, alem das
despezas feilas que pagar-te-bao.
No dia 6 do correnle fugiram do engenho
UchOa o escravo Filippo, cabra, esialura regu-
lar, pouca barba, com signaes de bexiga no ros-
to, reprsenla ter 32 annos de idade, falla bera ;
e no dia 8 o escravo Marcoiino, denoco An-
gola, cor fula, alio e secco, sem barba, tem nos
bracos signaes de vaccina, na testa urna cicatriz
em forma de raeia la, eem cima de uro dos ps
una sicalriz que repuchou alguna rousa a pelle,
lem a falla descansada, bem feito de roslo e re-
prsenla ter 28 annos de idade ; ambos estes es-
cravos levaram calce de algodao azul (raneado e
camisa de algodo de lslra, alera de mais 'roupa
que possuiam, e snppoe-seque reuniram-se pa-
ra-seguircm viagem para o serlo do Sobral de
onde o primeiro natural : a quen. os aprehen-
der juntos, ou a cada um de per si, ou dellesder
noticia, ser bem recompensado pelos seus do-
nos, no referido engenqo Ucha.
200,000 de ffralifi-
caco.
A 8,000 rs. com todos
os perlences.
Dio-se a contento para ex-
periencia por um ou dous
dias.
Vendem-se estes magnficos ferros as seguin-
les casas :
Praea do Corpo Santo n. 2.
Rua da Cadeia do Recife n. 44.
Dita da cadeia co Recife n. 19.
Rua Nova n. 8.
Rua Direila n. 135.
Dila da Madre de Dos n. 7.
Dila do Crespo n. 5.
Dita da Penha n. 16.
Dita do Cabug n. 1 B.
Dita Nova n. 20.
Dila do Imperador n. 20.
Dila do Queimado n. 14.
Dita Direila n. 72.
Dila da Praia n. 28.
Dita da Praia n. 46.
Dita do Livraracnto n. 36.
Dita da Santa Cruz n. 3
Dita da Im eratriz n, 10, ermazem de fazendas
de Raymundo Carlos Leite & lrmao, em todos
esles lugares do-se por um ou dous dias para
ejtpcrimenlar-se.
Rua da Cadeia do
Recife n. 23,
Confronte ao becco X^argo
Saia balo superior rendada, dila de mussu-
lina para senhora por 6j>. dilas para menina por
5$, todas da mclhor qualidade c com filas pro-
prias para o bom commodo, maulelelcs bordados
de grosdenaplcs preto de differentes goslos, ditos
de fil, cortes de vestidos pretos superiores bor-
dados a velludo a GOg, ditos de seda a 80$000, e
oulros muitas fazendas, proprias para a quares-
raa, que se mandara amostras.
Verdadeires luvas de Jouvin de
todas as cores: vendem-se na rua da Im-
pera ti \n 1, Ioa do Lecorcte.
Carne iros gordos.
No engenho Forno da Cal vendem-se carneiros
gordos por preco commodo.
Tinta para escre-
ver.
De superior qualidade a 500 rs. a garrafa : na
Iivrana ns. 6 o 8 da praca da Independencia.
Desde o da 15 de fevereiro prximo passado
fugio do engenho S. Joo do Cabo o negro A nial
ro, de najao. official de pedreiro e mostr de as-
suca r, alto, bom corpo, com 35 anuos de idade,
rncio hola, anda desembarazado'u urn lano era-
barado, lem na testa e na m'a.-saa esquerda assim
como na canella da perna direila urnas cicalri/es
esbranquicadss e nos peilos um vergao atraves-
ado. Foi comprado em 1857 ao Sr. Tiburcio
Antonio de Oliveira e anles desla dala lem osla-
do em Santo Ignacio e engenho Novo do Cabo 6
provavel que se iut tule de for.o ou de pagador
de semana : quem o pegar leve-o ao ei.genho
b. joao do Cabo, ou as Cinco Ponas, na fabrica
de vinagre, que se pagar a recompensa promel-
Uda. r '
Fugio no dia 7 de novembro do anno pro-
timo passado o escravo Felippe.de natao An-
gola, de idade 45 a 50 anuos, cora os' signaos
seguintes : um tanto baixo do corpo, car fula,
testa carregada, olhos pequeos, cara larga, sera
barba, falla fina e a voz sempre baixa, bocea
larga, cora alguns cabellos brancos pelas fortes,
parcecudo ser muilo mancinho, porm muilo
velhaco e metliao a curador de empostuiias, de
bom corpo, pernas um tanlo finas, segundo o
raesmo corpo, cujo escravo de Antonio San-
Ua-o Pereira da Costa, proprietaro do engenho
Providencia, na freguezia de Agua Prela quem
o pegar ou disser onde de corlo est ser bem
recompensado.
Escrava fgida.
Fugio da casa do abaixo assignado, no dia 18
do correnle, urna sua escrava da Cosa de nome
Maria, que reprsenla ter de idade 45 annos, al-
tara e corpo regulares, cor nao muilo pela, tem
bastantes cabellos brancos, cosluma trazer um
panno alado roda da cabeca, tendo por signal
mais saliente as maos foveiras, proveniente de'
calor de figado. Esta escrava tendo sabido romo
de costante, com venda de arroz,.nao vollou
mais : roga-se, porlanlo, s autoridades poli-
ciaes, capiaes de campo e mais pessoas do povo,
a apprehensao de dila escrava, e leva- loja
do Preguiea, na rua do Queimado n 2, ou casa
de sua residencia na rua da Florentina dcfronle
da cocheira do Ulm. Sr. tenente coronel Scbas-
tio, ano sero generosamente recompensados.
No dia 6 do correnle, fugio do engenho
chda, o escravo Filippe. cabra, estatura regu-
lar, pouca barba, com signaes de bexiga no ros-
lo, falla bera e representa ter 32 annos de idade :
e no dio 8, o escravo Marcelino, de naci Ango-
la, tr fula, alio, secco, sem barba, lem nos bra-
cos signaes de vaccina, no testa urna cicatriz pe-
quena era forma do meia la, eem cima de urn
dos ps urna cicatriz que repucha algunia cousa
cousa a pelle, falla descansado, bera feilo de ros-
to, e reprsenla ler 2S annos de idade ; arabos
esses escravos levaram calcas de algodo azul
trancado e camisa de alaod de listra, alera de
outra roupa que possuiam ; suppoe-se que estes
escravos reuniram-se seguirara viagem para o
sertao do Sobral donde o primeiro escravo veio
ou para oulro qualquer sertao, porque consta
quo seguirara para o centro : roga-se a todas as
autoridades policiaes, capiaes cu a qualquer
pessoa particular, que os apprehenda, ou avise
ao major Antonio da Silva Gusmo, no Recife,
ou no engenho Ucha, que sendo autoridade lho
ficar em eterno agradecimenlo, e compromet-
iere a pagar generosamente as despezas com a
condueco ou aviso dos referidos escravos, assim
como a capilo de campo ou pessoa particular
quo fizer o favor prende-los a ambos ou a qual-
quer um dos referidos escravos, ser generosa-
mente recompensado.
A 5 de marco de 1860 fugiram Joao e Vi-
cente, tendo ambos levado fouces de mo os
quaes liveram bexigas e conservara as marcas;
o primeiro levou camisa e ceroula de algodo"
azul, chapeo de palha, lem 40 annos de idade,
allura regular, cabellos ralos, testudo olhcs
brancos e amortecidos, sem barba, dentes per-
feitos, muilo pintado, bracos e pernas finas, que-
brado de urna verilha, e muito bosta : o segund >
levou camisa e calca de alsodo de riscado, lem
30 annos da idade, allura regular, testudo, olhos
vivos e vermelhos, sem barba, dentes perfeitos,
bracos e peinas finas, ps pequeos, lem marcas
de chicote as nadegas, tem urnas ciealrizes era
ambas as canellas, muilo regrisla, trabalham
ombos de carreiro e canoeiro : quera os pegar,
traga a Francisco U. Teixeira de Araujo e Silva,
que ser bem recompensado.
No dia 2 do correnle mez fugio da fabrica
de sabo de Joaquim Francisco do Mello Santos,
o seu escravo Antonio, crionlo, cor bem prela,
nariz chato, baixo e um poucogrosso, com idado
de25 annos, o o signal mais contiendo ter a
falla de um dent na parte de cima : a pessoa
que o pegar, dirija-se a mesma fabrica de sabiio,
ua rua do Brum, que ser recompensado.


" III
pp
m
DIARIO DE PERNAMBUCO. SEXTA PE1RA 30 DE MARCO DE 1860.
Lilleratura
0 Congrcssoe a Italia,
ni
Se Icm justas advertencias o fazer nos sobera-
nos ileposlos, lem tambera lices a dar a poderes
roja origen) uo to nacional como querem di- ;
itcr. Tem
nha 51 Mo o direito de lembrara Bobi-
llo S merecen suas censures
stgia seu reconhecimento durante
recedcnles, e que fui lornando-so
in.ana que ella pddo sublrahir-se oo
dos imperadores da Atlcmanha. Os es-
ins francezes lero pin parlicularde se lem-'
bror que o catholcismo 6 um dos mais legitimes
auxiliares da influencia fraiiccza no mundo, e que '
deliberando sobre a surte do papado, 6 sobre os-
sa influencia mesmo que pronuncia rao.
Fmfim, o rongresso nao deve osqueter que nao '
D direito devolvido a o rongresso de 1815 so-'
bre as Romanhas e os ducados ; o congresso de !
ISfiO nao m juiz, mas un arbitro ; a aulorida- i
de do suas deliberarnos, inlciramenle negativa
em direito, s pode ser positiva de facto se pezar
rom imporcialidade as questesque n guerra sus-
citou sera resolver, e se adoptar solucdes pro- '
pilas a conciliar, em urna justa proporcao, o di-
reito das soberonas o o direito das nacionalida-
des: essa proporcao dillicil de determinar por
isso que o antagonismo desses dous principios
vivamente excitado, mas dever dos mediado-
res o desempataras preteuces mais absolutas e
mais opposlas. Sea forga das rons.is, ou para
melhor dizer, o interesse da paz do mundo, os
ompenhasse a dar urna parle inevitavel nos [ac-
tos consumados e a exigir dos soberanos peni-
veis sacrificios, deveriam estipular em retorno
legitimas contpensacoes e faae-las recahir nos po-
yos, coja independencia ronsagrassein. f. assim
que as circtimslanrias actuaos, ellos corrigiro os
abusos do direito sem tender honienagom a forra
c assim que snas sentencas iriumpharo das
resistencias do momento e'merecero o respeito
DlQt E I>F. Vai.my.
[Reoue Colen'poranine.H D.)
foriitic.-ices, que tara ni construidas pelos llospa-
nbes quando a^possuirom, sao boas e conser-
vam-se anda em milito bom estado.
Esta cidade mais hisloiica do que nenliuma
onlra do imperio de Marraros : fui tomada pelos
hespanhes em 1610, e nella conservar,un um
convento de religiosos Franciscanos al ao anno
de 1722. Drpois lomou a cahir em poder dos
Mouros. e em 1765 soffrcu forlc bombardeamen-
to dos Francezes.
1.acache, que c lalvez os llxos de que falla Plo-
lonieu ou a lixa de Plinio, est loo r.dianlada em
I ilu in urbana, que, sem conlradicio. a povoa-
(ao maisssBciadi o adianlada de'toda a frica.
As mas sao em geral bstanle largas, direilas c
calcadas : os habitantes sao industriosos e oman-
ria de Kerslake s metade da qual estova segura
no valor de 192 cuntos de ris.
Alguns cidadaos de New-York presrntca-
ram Garibaldi com urna bella carabina, quo d
Irinta tiros s com urna carga.
A rcuniao da sociedade arrlieolngica ingle-
za lera este anno lugar em Skcwsburg no mez de
jullio.
Os Italianos eslabelccidos na California re-
mcllcram ao rci Vctor F.mmanuel urna espada
de grande valore aprimorado Irabalho. Opunho
de nuro-mascisso e representa a Italia, e na fo-
Iha lia urna inscriprao propria do seu destino.
A aboligo do imposto sobre o papel em In-
glaterra vai produzir para o Times um beneficio li-
quido aniiual de 40,000 libras slerlinas [180 con
les do cstudo progressivo das scirncas. Nos .-ir- los de reis). Sendo o imposto de cada libra do si
fil-,!.!...-. <,..li;..-..,.- _l____,- .. .'______lj-c\ a 1
rebaldes rulliva-se o algodo e taz-so muilo car-
vao : os Icoes e aspanlherasdasmoiitanhas des-
ce s rezesalaos muros da cidade.
O porlo de l.arache, formado pela foz do rio
LUCCOS, bastante seguro para emborrarnos de
pequeo lote ; porcm de pequea importancia,
por caasa da diffjcil entrada para os navios de
mais de 200 toneladas, que sao obrigados a des-
carregar na enseada, sendo-llies impossivel pene-
trar na barra que fecha a embocadura do rio. A
entrada do ste 6 defendida pela parle do sul por
tres baleras, acliando-sc sem defeza a parle op-
posta.
papel de 2 o meio d. e pesando 4 exemplares do
Times um pouco mais de urna libra ingleza, re-
sulta que a cifra da lirageni deste jornal apro-
ximadamente de 48,000 a 50,000 exemplares por
dia.
A ciliado de Palma de Maiorca vai ofTerecer
uma espada de honra ao conquistador de Teluo.
O medico francez l.esrarbaiilt, que acaba de
descobrr um novo planeta, foi nomeado cava-
lhero da Logio de Honra, a pedido do sabio aca-
dmico Mr. Le Verrier. Tres mdicos de Paris,
como delegados da imprensa scienlifica, resolve-
rn dar um banquete ao sen estudioso e afortu-
nado collega por urna tal desroherla. Este ban-
quete ilevia ter lugar no dia 18 no hotel do l.ou-
As senhoras da Hungra vu o florecer iii-
peratriz Eugenia ura trago nacional de grande
valor.
A prmeira cmara da Noruega resolveu
abolir os passapnrlcs para os eslrangeiros c na-
cionaes viajaren n'aquelle paiz.
- Lady Franklin den cada um dos mari-
nheiros do navio que foiem procura de seu mari-
do uma cadea e 1 relegio de prala no \alor de
48$.
O Tymes, manifestando a sua salisfaccao
pela abolirn dos dfreilos sobre o papel, pede a
liberdade para o ccmmerrio do trapo.
ltimamente foram ofTcrccidss venda as
i de Moiiceaux, pertcnccntcs Lamartine,
mas nao houvc comprador. O prego que por ellas
u exiga era d'um milhao o quatro francos [285
conlos do ris.).
Blkingion condujo para o bispo de Mauri-
costro um servffo de mesa de 30 lalheres, que
cusa 60,000 duros, ou mais de 57 contris de rs.
A commisaio da governo nglez para os que
emigrara, avisa nos peridicos inglezes que nao
deem crdito a empreza peruviana que promette
terrenos, -
pona como maieria prima, os Estatus-Unidos
rornecem as 5 stimas partes. Todas as expor-
tares sobem a 130.513.185 libras esterlinas, das
quaes o al(?"dao manufaclurado figura por um
valor de 47,920, sem contar o que sahe mistu-
rado em lecidos de Ha, seda, etc ele. A Cra-
Brelanha tem um consumo interior desle arti"o
de uns 24 milhes de libras esterlinas.
REFORMA MONETARIA DA BSSIA.
Em consequeneja das modificaeoes inlroduz-
das na administrado econmica da Russia foi
nina commisso encarregada de indicar, depois
de um maduro exame, as reformas convenienies
que tenha de applicnr-sc ao systema monetario
do paiz dcbaixo do duplo sentido da unidade e do
quilate.
Os Inbalhos desta commisso esli termina-
dos e acham-se submettidos ao conselho do im-
perio, onde se julga nao soHYerao considerareis
modilicaces.
' O pontos principacs desla reforma sao os so-
guintes, segundo diz a Patrie :
Adoptou-se o rublo como unidade monela-
nmn,? P'"1 l"eesS('3 crroiius sao situados ra. A moeda legal ser semprc a de prala. ain-
i..P^Vs0"lc os puropous serao seguramente; da que sem excluir as de ouro em circulacao. |
devorados pe os selvagens, Am de remediar os inconvenientes da mo'edn
vre. O novo plani'ta nao receber nonio em
REMEDIO PERIGOSO.
Ja nao de hoje que data o emprego de nar-
cticos, para adormecer as pessoas que lem de quanlo nao tornara appareccr; e entao, seguindo
soffrer alguroa operacao dolorosa. Ja no s"Culo exemplos anteriores, dever tomar o d seu des-
XI se usava ; mas como naquella poca a saien-' cobridor.
cia nao tinha anda fizado bem as doses que em Diz-se que "o di un o o valenle general Ros
taes casos se deviam administrar, resullavam ac- de Olano r*j ser agraciado com o titulo de msr-
cidentes, que fizerrm abandonar o systema. Mar-: quez do Guad-el Jel, com grandeza da prmeira
ganda de Austria, filha do archiduque Miximi- classe.
Rano, passindo um dia em Malinos, ferio um p
n'um pedaco de viiro. A ferda tomou logo um
caracterial de gravidade, que os mdicos
j tuga-
ra m a ampulacao indispensavel. Ora como a
princeza (nha crises nervosas s com a idea de
scmelhanieoperaeao, deram-lhc opio para ador-
mecer, e eireclivamente o somno produzio a de- da em que se ssignar"o tratado
sejada insensibilidade. Porm a dose que lhe | entre a Franca e a lnglalerra.
E' immenso o numero dos Hespanhoes e es-
lrangeiros que diariamente vio visitar a cidade
niourisca, conquistada ltimamente pelas torcas
hespanhol is.
Na casa da moeda de Paris est-se confian-
do uma medalha que perpetuo a recordando do
do coniinercio
Variedades.
GRANDE MARE.
As maiores mares, como as de 9 do marco e
16 de selembro de 1860, nao podem ter lugar se-
nao na poca de uma syzygia, isto quando a
hora da mar solar coincide com a mat lunar,
Estas mares sao as maiores possiveis quando a la
esta no equador e que o sol est muilo prximo
delta, romo na poca dos equinoxios.
i. sobretudonecessario que a la estoja no son
pergeu, porque este astro no seu apogeo lira dis-
tanle da trra porto de 101.000 leguas de 4 kilo-
metros, o no seu perigeu s dista della 90,000
leguas : portante, uma aproximacao de quasi
10.000 leguas.
Prova-se a influencia desta aproximacao da
la sobre ,i revolucao das mares, pela celebre for-
mula de Newton, de que resulta que a frca at-
tractiva de um corpo est na razao inversa do
quadrado da sua resistencia.
Indicamos a grande mar para 9 de margo,
comquanlo a la cheia seja no dia 7 ao meio dia
o 53 minutos, porque a observacao lem mostrado
que a a,-cao combinada do sol c" da la sobro as
agu?s do mar nao produz o seu maior efleilo as
nossas piaias senao dia e meio depois da nova
ou la cheia.
A maior mar nos nossos differenles porlos s
Se d trifila e seis horas depois da mar que se-
gu inmediatamente data da syzygia.
Na poca dos equinocios a maro da syzygia nao
se produz necessariamenle no momento da pas-
ssgem da la no meridiano. Corre semprc entre
osla passagem c o momento da mar cheia un
espaco de lempo maior ou menor, que varia nos
diflerentcs portos, segundo as localidades, e so- !
bretinlo segundo a configuragao das costas.
A 7 de marco a la passa no mereJi ino infe-
rior para o meio dia, isto uma hora antes do
momento da la cheia. Tomando esta passagem
por ponto de partida mar cheia de em cada
ter lugar a9, mas a horas dilTerenles, isto
0, da e meio depois da syzygia.
Aassim, a maior mar're'sullante da influencia
combinada da la c do sol lera lugar a 9 de mar-
eo, fia i da tarde, em Dunkerque, meia hora !
- do ineio-dia em Rolonha, ao meio da em
Dieppe. s II da m:mha no Havre, s 9 e meia
em Cherburgo e s 7 e meia em Saint-Mal.
A mar subir cima do nivel das mares mais
baixas 5"'8l em Dunkerque. 8'"59 em Bolonha,
"oo em Dieppe, 7'"75 no Havre, 6"'12em Cher-
deram foi to lorie, que a pobre ferdanlo acor-1 O primeiro mez do anno de 1860 foi assg-
don mais. j nalado em Franca por numeross incidentes rela-
Iloje o chloroformosubstitue o opio, para ca- I t>vs imprensa. Ilouve 11 advertencias, urna
sos taes, e a setnela conseguio determinar de um suppresso e uma dsapparicao voluntaria. Os
modo exacto as doses que se devem empregar ; jornaes advertidos foram a tiaperanra de Xancy,
porcm o chloroformio empregado por mo pouco E$peranfa do Poro, de Jiatlt, Csela ae
pratica pode fulminar como o acido prosaico. Franra, o Echo de Aveyron, de lliodez, e a Ar-
A lilha mais velha de mad. X... diz o Jornal ?*''" Nova, de Argel, pela prmeira vez': o Echo
do Havre, de 19 annos de odade. linha s vezes rf Fronlcira, de Valencienne ; a (lironda, de
Bonicos ; o Correspondente e o Independenle
d'Oesle, de l.aval ; pela segunda vez.
A prmeira edieo das Novedades do dia 25
foi recomida por ordem da authoridade.
Em Tunis vai lundar-se um novo peridico
gio que marcara os das do mez o as eslaces e
que se diz fdra um presente dado pela rain ha
Victoria ao re Leopoldo, e quo Cite linha em
grande estimaco.
Pzeram-se immedatamcnte as mais activas
diligencias para doscobrir o roubo.
O relogi.i foi encontrado no Monte de Tiedade,
porem dos quadros nao se liuha anda polido sa-
ber noticia.
Os Inglezes chamam contriboicoes sobre
o saber ao direito que o papel paga o ao sello
imposto aos peridicos, etc. Ha sociedades para
promover a sua aboluo. e conseguiam que o
ministro da fazenda aprsenle ni actual legisla-
tura nm projiTlo siipprimindo o direito sobre o
papel.de queibzia o doutor Walt, em Manchcs-
ler, n'um meeting recente, que obstrua a ll-
leralura o, a educacao, impeda o commercio.
desl
enxaquecas, de uma violencia de enlouquecer, e
a pebre doente naqueMas clises ja nao sabia a
que santo doria recorrer.
Anle-hoiitem (21 de fevereiro) era para a jo-
ven seohora um desses dias nefastos, de modo
que se linha, romo costomava, fechado no seu francez, que lera por titulo Nava Caseta de Tu-
quarlo pora estar mais soeegada. I. recordou-se ms- Publicar-se-ha tres vezes por semana, e
leslocava o capital, prejudicava a receila, foinen-' rio, e tal o furor que a cinco faz,
aya o contrabando, e que por sso derla ser abo-1 pouco lempo lem para receber
t
lido.
A saudt. do rei da Prussia
lo ltimamente, a ponto do so
morte.
A duqueza de Badn dispoz
gociantesde prala.
LONGEVIDADE.
Fallecen em Anlique [Filippinas] D. I. Ilespa-
nhola dos Santos, que leve o raro privilegio de
viver 131 anuos, n'urua poca em que a vida se
evapora d'um sopro.
Hespanhola dos Santos foi enterrada no dia 9
de seteinbro ultimo.
Nao lia que discorrer milito sobre a enfermida-
de que levou esta joven ao sepulchro na edadedo
tantas llusoes, como a de 13 janeiros !
ORIGINALIDADE.
Em Londres existe um sugeilo chamado Ma-
ckey, que pinta a cara o canta uma cancn de
negros, conhecida pelo titulo de Salty'come
up. E t'l a popularidado que o cantor adiiue-
que Mackey,
dinheiro que
po lem pa
[ganha.
poiorou mili- Todas as noites corro de concert era concer-
temer a sua lo, pblicos 0 particulares, cantando a sua can-
co e calculando por minutos o lempo quo coli-
no seu lesta-' sagra a cada concert.
J lem carruagom sua, o acredita-so, que quan-
do se nsgolar a popularidade do cango, Hackey
a duqueza de Hamilton e os poder relirar-se com una boa fortuna.
m o successor da coia da Sa- ---------
. PROGRESSO DO CIIRISTI\NlSMO.
Wharton .Iones inrenton un$| E innilc- inleressantc a seguinte cstalistiea do
seu lesla-
a prin- i
pro-
dedicar-se-ha a defender os inleresses francezes
naquella parte d'A frica.
Alguns jornaes eslrangeiros do a noticia.
que sua mi linha sobre a mesa do seu quarto
um vidro de chloroformio, de que fazia uso para
as dores de denles.
Julgando-se feliz por SO lembrar de um calman- mas "^ se rsponsabilisando por ella, de que !
te para o mal que a torturara, foi procurar o v- j tenor Mario fra condemnado a pagar 22,000 fran- i
dro, embeben no liquido uma rolha de algodo cos fl0 eniprezario do theatro italiano de Paris. '
em rama e a aspiren. i por se negar a cantar no lligoletlo, durante o i
A noite mad. X..., regressando de um longo I contrato que linha com aquello emprezario,
passeio, saliioao quarto de sua filha para saber' Entre livros elementares, folhetos, coropo-l
como ellla eslava e ficou aterrada vendo-a no sices dramticas e musicaes e publicages de til
chao, fria c immovel comoo marmore. i ou qual importancia, sobem ao numero de 456 '
A infeliz joven linha deixado de viver. I11'-' foram entregues no ministerio do fomento
Nao comprehendendocomo podessedar-seuma ,,e Madrid, durante o anuo de 1859, pelos edito- I
morte lao imprevista, a desgranada mi nao que- res ou autores, com destino biblothcca na-
na acreditar na verdade, e por todos os meios cional.
possiveis procurou reanimar sua filha : porm celebre romancista AITonso K irr foi agra-
vala da rolha de algodo que ella linha nos de- I c'"* P"f S. M. o rei da Sardenha, rom as insig-
dos einrespados, e vidro, pode adevinhar o que n,as da ordem de S. Mauricio e Lzaro,
se passra e convencer-so da triste realidade. Esperava-se em Paris, no dia 18 de feve-
reiro, o novo embaixador do sulto V'okiff-Eflendi.
ment que o Estado de mkircli o herde
reza nohenznllern-Sigmaringen, i vill
Zima de Badn
bens de Mannhei
xonia.
o profossor
vidros, com os quaes urna estampa produz um prngrosso da religiao de Jess Chlisto, desde os
elieiio stereosropico. Estes vidros, substituidos primoiros lempos, e que quando nao houvesse
em toda a classe de binculos, apresentam os outras importantissimaa razes, poderiam con-
objectos d'uma mancira maravilhosa, dclermi-1 vencer os incrdulos da cxccllencia d'uma dou-
miior exactidao a posigao relativatrina tao santa e que tantos proselylos foz:
PROGRESSO.
Fui ulliinamente presentada rainha de In-
glaterra, principe Alberto e familia real uma car
ruagem a vapor inventada por M. Ilirhesl, de
Gastle Foundry, em Buekinghara, o destinada s
estradas ordinarias. Tem lugar para tres pessoas
na frente e um acento na Irazeira para o foguei-
.
_ O jornal L'nivers, que se publicara em Pa-
ris, foi substituido por entro, que se intitula O
SI nndo.
As noticias de Pekn dizem que Indo vai
bem para a misso russa. O imperador da China
est melhor. Deixou o seu palacio do campo
para regressar capital. Os insurgentes estn
das partes que projectam, amia
grandes distancias.
. O; diversos partidos e fraeces em que se
divide a actual cmara dos communs, na Ingla-
terra, sao representados na seguinte propo'cAo : I
conservadores 3.n, wigha 1S. palmeslorionos
107, partidarios de. Rriglit 2S. total de ministe-
naes 283, independentes 37, total de membros
da cmara 656 A seren exactos estes dados, po-i
dem servir para lomar algum juizo as vo- i
lagdes nllimamenie verificadas, c presume-se
"que acontecer as que anda lem de ha-i
ver.
O musen brihnnico de Londres contm,
alm d'um grande numero de exemplares em ob-
jeclos de historia natural, a bibliotheca mais
completa qneexiste em Inglaterra.
Tres cousas enlristecem o doente : o re-
s que esto Secuto I 5O0;000 rhristos.
II 2.009:000.
111 5,000:000.
IV10,030:000.
V15.000:000.
VI2).00.1:00).
VII25,000;000.
VIII30.000;000;
IX .000:000.
X-56,0,).i;O()i).
XI-7D.001:000.
XI l80.000:000.
MUS5.OOO.000.
XIV90.000;00).
XVI1-25.000:000
XVII185,0)0:000.
XVIII25O,UO0;000.
XIX calculain-se em269,000,000.
Desdo esse momcnlo a cidade f ii entregue a to-
dos os horrores da desorden!, do saque, do as-
sassinalo c do incendio.
D. Narcizo Campero foi medido n'um Infeclo
calabouco, d'ondc o livraram, no dia 24, as for-
gas do governo, que acudiram em snrcor'ro da ci-
dade, commandadas pelos coronis Yancs o Mo-
rales.
COSAS DOS ESTADOS-UNIDOS.
Mr. Perington, que no fim de 44 escrutinios o
42 sessoes foi eleilo presidente da cmara dos
representantes dos Estados-Un loa, um hornera
pouco acostumado poli tica, nao leudo desem-
penhado oulro cargo senao o de governador do
do Estado de New-Ferrey; porm lido por
uma pessoa da maior honradez e rectos senli-
menlos. E" o primeiro presidente da cmara
elotto no primeiro anno da sua carreira parla-
mentar. A sua eleicro deve-se uma coalliso
dos wigs e republicanos do seu districlo Os re-
publicanos inoslram-so muilo salisfeitos da sua
victoria, c os demcratas festejam-na tanibcm
por se terem podido desligar de Mr. Sherman,
que Ibes era particularmente antipalhico.
MOEDA FALSA.
Acaba de se descobrr em uma casa da Pena-
joia, por uma busca all dada pelo Sr. adminis-
trador do concelho de Lamego, alguns utensilios
e objeclos indicativos do crimo de fabricacao de
moeda falsa, sendo presos o dono da casa'e dous
lilhos. O afnalos dando esta noticia, diz o se-
guinte :
Depois de varias indagaces pfldo o Sr. ad-
ministrador de Lamego vir o conhecmento de
que havia razo para suspeitar que as Lagas do
Penajoia. em casa d'um Manuel Trindadc, se fa-
zia dinlieirn falso.
No da 26 do correnle aquello funecionaro foi
s Lagas e depois d'uma rigorosa busca, nao
encontrando balanc, achou comliidn chapas
e outros utensilios, que indicaran) ler all exis-
tido.
O dono da casa cos filhos foram logo presos e
entregues ao poder judicial.
O Sr. administrador de Lamego nao cessa de
empregar todos os meios de prestar sociedade
o grande servico de descobrr estes como outros
criminosos. \' muita aclivtdado e muto zelo
pelo servico rene muita perspicacia, e mui-
la prudencia.
ACRSTICO.
Os nomes dos seis valentea generaes hespa-
nhoes que se tem distinguido na guerra d'Afica
compera o seguinte acrstico :
"9rm.
saos.
o'Donell.
K 'llague.
csibala.
>lcal Galiano.
FOICINHA RICA.
A foicinha de prata massissu de que madama
Schndel se servia quando representava o papel
de Norma, foi offerecida por seu ti I lio ao museu
nacional de Pesth. Esta foicinha, que dourada
e cravejada com diizcnlas e nove pedras finas
provenientes das minas da Hungra, foi offereci
da em 180 celebre cantora por seus admira-
dores.
UM OL'ADUO VALIOSO.
Segundo diz a poca, o govern) inglez rom-
prou por 400,000 francos (72 contosde ris) uoi
quadro de Velazquez, que representa Chri.3lo
amarrado columna.
burgo e 12'"32 em Saint-Mal.
Seo vento estiverdo mare com certa forca es-
tes niveis podem exceder minio.
as praias planas, e sem elevaeo sufficiente,
prudente tomar precauces contra uma mar
de uma altura to extraordinaria.
ABZILLA.
Foi edificada pelos Romanos, que 'lhe chama-
ra m /ilia o depois Julia Constanlina Zilis, e est
situada na provincia de Hasbal.
Foi oceupada pelos Poiliiguezes por muilo
lempo e abandonada no reinado de 1). Joolll.
Pela poca das guerras de Mahomet, o Xerife
e Moluro, o govemador mouro partidario daqucl-
le enlregou-a ao governador de Tnger. Arzilia
celebre por ter dezembarcado nella na sua fu-
nesta expedico o re de Portugal I). Sebasliao :
depois da fatal batalha dosjres res, turnaran) a
occupa-las-os Mouros.
Arzilia cunta hoje 1.000 habitantes, to pobres
como pouco industriosos : nos seus arrabaldes
cultiva-sc tabaco em abundancia, mas de m
qualidade. O seu porlo pequeo, e lem um
regular ancoradouro, defendido por um barbacan
reforcado por tres Iones, com 2o pecas em bate-
ra. Continuamente frequentada por barcos de
escadorcs portuguezes e hespanhes.
LARACHE.
Esla cidade, diz Torrijos na sua obra O Imperio
de Marraros, chamada pelos rabes Al-A-raisce
Bcni-A-ros (vinhedus da grande e poderosa tri-
bu de Rens-rus), capital da provincia de Azgar,
que na sua maior parle povoada pela dita tri-
bu, c lambem serve de residencia ao governador:
tem poura extensao e contar ao lodo 600 casas,
situadas no declivio de ura elevado monte que se
eslende at ao mar.
As casas sao habitadas por 4,000 individuos.
2,700 dos quaes sao Mouros e 1,300 Judcos. La-
racho bem construida c rodeada de prticos
sustentados por columnss de pedra. As suas
FOiLlIETIM.
soffriveis o dezeseis militas as boas estradas.
N'um plano de inclinaco de 10 por cento anda
s> quatro milhas por hora.
E montada em tres rodas independentes urnas
das outras. A do diante, mais pequea do que
as delraz, d a direegao, e as detraz a propulsao.
As rodas sao dispnstas de modo que a car rua-
gem volla sem parar.
A dirceco -lhe dada apoiando na direita ou
na esquerda uma vara de ferro que segura o con-
ductor e que se prende roda anterior. Freios
applicados s rodas permillem ao conductor
ablandar ou precipitar a sua evolugio.
A machina est collocada n'um rcservalorio,
por cima do qual est a caldeira. Todo o machi-
nismose enterra no espaco con.prehendido entre
ro. Percorre dez milhas por hora as estradas discordes enlre si, e as forcas imperiaea lem ob-
lido vanlagens sobre elles. Navios de guena eu-
ropeos esto vista da foz do Pei-ho.
Na mimicipalidade de Ghanlelaeve^em Fran-
ca, desabou nllimamenie o Iscle da egreja paro-
chial, em eonsequencia da enorme quazildade de
nev que se linha amontoado sobre t telhado :
cabio lodo dentro da egreja, destruidlo quanlo
havia nella. Tudo se fez em podar; r aliares,
adornos, bancos, cadeiras, excepc do altar-
mr, abrigado por uma abobada q linha na
parle superior. Felizmente nao lia de ica algu-
ma pessoal a deplorar. jf *
A Academia das sciencias,inscripces eludas
arles de Tolosa linha oirererido um pfemio'sobre
a seguinte queslo :
Dar a conhecer os resultados positivos com
a caldeira e o reservalorio, pcrfeilamente ao abri- que as experiencias physiologicas tem enriquec-
'go de lodo o contrato perigoso e ao alcance do do a medicina clnica d'esde os principios do se-
fogu^'ro- culo XIX.
O rcservalorio contera 22 gales d'agua, que r ,. .
a sufficiente para dez. milhas. A caldeira de tomo a,e a-'ora n'"da so nao aprescnlon memo-
aco e construida de modo que nao atleravel pe- rla a,Kun,a. "u0 ful Pr eroquanto. possivel dar o
las variaedes do nivel. Pode supportir uma pros-! Prem,-
sao de 150 libras por polegada quadrada c for- ScSl,r"' dl7- um dos correspondenlcs dos
nece vapor para 3 cvlindros de 7 polegads. Eva- Jornae1s. Je Madrid, as palacras em que se achara
pora porto de galao e meio d'agua por minuto e ?I"cel"da a "0,a d(,s emissarms do imperador de
consom 8 a 10 libras de carvo por milha. O "arrocos. 1u' procuravam saber quaes nscondi-
peso da machina e da carruagem de 88 quin-P C0.IB que Sl'rla acmla P*i So as 86-
laes. e com a sua provisao d'agua e carvo e os 8u,Bles .
passageiros de duas toneladas e meia. '.'.'? continuas victorias que Dens concede a
Par? quando se quer, e lodo o barulho se ex- chrl-s,aos.mosOani que a juslica est da sua parle;
tingue e tuda a apparenca du vapor desapparece ,m-r ISS0- deseJamos saber quaes sao ns VOSSSS
a vonlade do conductor. Esla locomotiva la ser ,'.x,8cnaas para cnlrarmos em negociacOes paci-
mandada para a Blgica, e conslruiam-se outros. I as-p
E, ao que parece, o mesmo avalenta que ull-' "'".T de (Illarrr"la mil eslrangeiros os que
mmenle experimentou em Madrid o artista por-' !,?m at a0 coni ,lm de vrrem n-s festas que
tuense Lima, e do qual fez alguns cnsaos aqu i all',se fuzli"" Pt-la chegada de Vctor Kraina-
no Porto. nu<1-
Na cidade nao se enconliava a mais peque-
a habitaco para se hospedarem.
Os bailes dados em Barcellona a favor dos
feridos na campanha d'Africa. produziram, livre
de todas as despezas, a quaniia de 35,457 reales
(1:7019036.)
Anniincia-sn em Pars a apparicSo de um
opsculo sobre a grande queslo do di, por Mr.
Riancy, com o titulo O Patriotismo e a 6.
O peridico L'Univers, recntenteme sui-
pnmido era Franca, foi fundado era 1833 pelo
abbade Migue.
E o lerceiro orgo da imprensa de Paris sup-
mperio. Os
. e a Ha-isla
I ans forara supprimidos era Janeiro de
ceio da morte, as dores do corpo e a cessacao ---------
dos prazeres. DISPENSA-SE TUDO.
Admiram-se certos homens do que naja O marechal Randon, ministro da guerra em
quera falle horas inteiras sobre qualquer cousa ; Franca, recebcu do rei do l'iemoiitu a gra-cruz
porm mais*admirare! que as mulnercs fallera da ordem da Annunciada.
Segundo os estatutos rlesla ordiin, nao pode
ser conferida senao s pessoas quo professam a
religiao calholica, o como o marechal Randon
protestante, o conselho da ordem deliberan fa-
zer uma exrepcao em favor do marechal.
ATQRES If.l.STItKS.
A rainha da Suecia pnblicou um lvro intitula-
do Os obreiros d tomou o iiseu louvino do Jane Wincomc.
Por sua parir', o principe Osear pnblicou ulti-
mamente. em verso sueco, o t'ii, do allemo
milito sobre nada.
Fallar muilo e bem 0 dom dos homens
de engenho : fallar pouco o bem predicado
dos sabios: fallar muilo e mal o vicio dos fa-
ino., e fallar pouco e mal o defeilo dos dou'
dos.
O provavel no moral, o que em tipolo-
ga venial. L'm milho de poicados veniaes
nao podem fazer um peccado mortal : um mi-
lho de probabilidades nao podem constituir uma
realidade.
As mulheres gostam mullo que as amem ;
porm gostam mais que as divirlam. Preferem llcrder.
que as diverlam sem ama-las, e que as amera
sem diverli-las.
Os reinos gostam de dar bons conselhos.
porque nao se acham ja era eslado de poder dar
raaos exeraplos.
O abuso do juramento, disse Rivarol, uma
conlisso implcita da insufficiencia da proK
sa. Talleyraml acresecnta que o juramento "* guarda municipal, consoguiramdesarraa-hi, e,
urna conlra-senha para inlroduzir-se na forra do sollandu depois os presos de todos os crimes, os
mundo. associaram ro volla. O governador da casa da
as cmaras nglezas Irata-se de legalisar moeda conseguio fechar as portas e organisar
o matrimonio enlre cunhados. 0 duque de Mil- uma enrgica defeza, que os revoltados nao po-
borough o chefe dos que se oppoem ao pro- Mcrani veucer.
O chefe poltico
L'M HOMEM DE ROA TEMPERA.
No dia 21 de novombro houve em l'atosi, ci-
j darle da repblica de Solivia, uma revolucao (cita
' pelos presos polticos quo esta vara a partir para
a p'romes-1 degreda, e que, auxiliados por alguas offlciaes
jeclu. Sub a sua presidencia ove meelin'gs e
i annunqiam-se o? lugares em que se recebem as-
signaturas para as representacoes feilas contra o
; mesmo. O duque recorda, sem duvda, o epi-
-ramma de Martnez do la Roza : Cimbados em
D. Narcizo Campero, rugi,
durante a noite, da cidade, mas foi no dia 22
agarrado pelos rebeldes.
Foi conduzido praca da cidade entro duas fi-
leiras de revoltosos, que o ultrajaran!, aponian-
i paz e juntos? nao ha duvda que esto defun-1 ^0"^no COnslanlemonto as bayonetas o punhaes
los ? ao peito. Na praca foi conduzido ao p do cada-
Pode-se appliear s coarersaedes das oes-1 k'* d'antc-mo levantado, o onde se aehava
Conslauca Verrier.
POR
CEORGE SAND.
XI
(Conlinuaco.)
E todava cu nao lhe disse senao lugares
communs. Eu dercria, como uma artista como
voss ochar uma forma sublime para lhe pin-
tar as alegras secretas e profundas do amor.
--ario que sejam bem grandes e verdadera-
mente divinas, porque, nao as conhecendo lodas,
e i despeito da ausencia, eu me julgo feliz s
com pensar e sentir que amo. E' alguma cousa
de tnneffavel ler o coracao lao cheio. que nelle
nunca baja lugar para o aborreciinento, para a
impaciencia, para a duvda : crer era outra pes-
soa como em si mesmo, conhecendo-se que ne-
cesaria imniensa energa para se dedicar assim,
poder referir tudo a essa imageni querida, so-
jihos, progrossos e victorias sobre nos mesraos
nunca estar-se s, e lanas forgas loma a imasi-
nagao para faze-lo appareccr e para encher oar
quo se respira da illusao de sua presenga ; ador-
mecer e acordar com o mesmo pensamento, sem
pesar.sem temor, sem desejo do mudanca : t'raba-
lharmosscm cessar por nos lornarmos'mclhores,
nos illuslrarmos, para nos forlificarmos, para lor-
narmo-nos dignos da felicidade, para sermos ca-
pazos de da*-la; emfim, senlirmo-nos viver a
dous, mesmo quando o ocano nos separa, e guar-
darmos n alma com doce orgulho, o segredo e a
le de uma alma escollada ; tudo sso, minha que-
rida amiga, e a prova de uma felicidade, que se
deve merecer, para sabor-lha o proco, e que se
polesempre alcungar, quando nao, nos desva-
rando a procurar outros sonhos.
MOSAICO.
Os incendios na Russia sao muilo frequentes
Do ultimo relatorio publicado pelo ministro do
interior v-se que ern 1858 foram presas das
chammas 56 egrejas, 333 edificios pblicos e
10,510 casas particulares, cujo valor sob* a. .
26,ii0:273 rublos.
A rainha Victoria dou do presente a seu
nelo um magnifico vaso de ouro coberlo de bri-
lhanles, por ler sido madrinha no baptisado.
O navio norte-americano Lima, que sabio
do Havre para Nova Orleans, bateu contra os ro-
chedos de Rarfleur e naufragou complelamcnlc
raorrcndol22 pessoas que ara a bordo.
Em Bristol foi presa das clnmmas a liria- 1858.
, .. v. ivitciiv "ikiiii un irupreiisa (
- primido desde a proclamaco do
, I outros dous. aAssembla Nacional
Mas, para cultivar assim ura grande amor I educada no convento.de rosto intercssanle e sa-
cm si, disse a Mozzelli, r.iimpre ter um lim, um de delicada.
objecto designado, amado e digno de se-lo I On- A duqueza estimou encontrar as Verriers
do reside esse phniux ? Pde-me dizer onde urna companhia, cora quem podesse deixar a fi-
mos um hornera completo, e a pereigao em Iha a toda a hora e com toda a conlianca Ha-
zelli
{] Vide o Diar.j n. 74.
carne e osso ?
O nico homem completo aquello a quem
amamos, disse Constanca. Esse e sempre per-
feilo, porque amamos tudo nelle I
A Mozzelli poz as duasmos no rosto c chorou
amargamente.
Ah! quo feliz voss, disse ella, em po-
der amar assim !
Constanca esforrou-se anda em reslluir-lhc a
esperanca c a conlianca era si, e conseguio tran-
quillisa-la.
Ojiando so separaran, Conslang3 pedio .1 Moz-
lli, que lh'o prometlen e cump'rio a sua pala-
vra, que a ninguera conlasse o que lhe linha
confiado a respeito da sua aituacao.
Nao fago mysterio disso, d'isse-lhe ella, aos
mens parentes prximos, eaos amigos ntimos e
senos que me deixou meu pa. Todos lem ap-
provado a minha escolha, e guardam segredo o
respeito. Meu pai linha exigido esso segredo
quanto ao mundo, por prudencia, c Abel por de-
licadeza impozera-o a si. Oueria deixar-me in-
lciramenle livre de me retratar, sem escndalo.
Nao acceitei essa liberdade, mas conhec que o
mysterio era bom ; a poesa do amor e lam-
bem a sua salvaguarda. Eu acharia muilo ousa-
do, provocador e mesmo affeclado em me
presentar como apaixonada perante o pu-
blico, em solTrer interrogages sobre a pessoa ou
o carador do men noivo, sobre a natureza dos
meus senlimenlos para com elle. A duqueza nao
6
dama d'Evcreux linha amlzadecom muit'os Fran-
cezes e eslrangeiros nobres, eslabelccidos em
ice, c que alera disso gustara de frequentar so-
ciedades, mas que nao quera anda apre-
senlar nellas uma rapariga muitu nova pira
supportar os longos seres e os estirados pas-
seios, moslrou a Constanca anda mais aifeico
do que amigamente. Esla" comprehendeu bem
que essa amizaijc era interessada, o que suppli-
cando-lhe que fosse morar na vasta casa que li-
nha alugado para si s, madama d'Evcreux cu-
dava em poder deixar de lempos em lempos ma-
demoisello d'Evereux sob sua guarda.
Mas nao havia a escolhcr rauilo era materia de
domilicios, e a lia de Constanca, acostumada aos
seus commodos.desejou vivamente que fosseacei-
lo o offerecimenlo da duqueza. A velha Cecilia
eslava alm disso muilo lisongeada por se ver
objecto das meiguiecs e mimos de urca fidalga,
como a duqueza, e esta nao Ih'os poupava.
Constanca j sabia o que devia pensar a res-
pcilo da boa reputacao da bella Sybilla, mas sa-
bia lambem que nenhum pergo havia para si
era tal inlimidade ; eapezar de uma certa repug-
nancia nstinclva. j invendr!, deixou-se levar
pe o desejo de sua ta e pelas gragas ingenuas de
Julia d'Evereux, que pareca implorar a sua be-
nevolencia e proteego.
Nao que a duqueza fosse ruim mai ; amava a
filha tanlo quanlo lhe era dado amar. Rodeia-
ya-a dos mais delicados cuidados e linha pela sua
soas do grande mundo o proverbio persa :
Juco o ruido da m, porm nao vejo a a-
rinlia.
Despreaux disse que a fereza do corarn
o allributo das genles honradas ; porm q'ue a
fereza no semblante e as manuiras convm s
aos nescios.
ura confessor. O chefe da revolta propoz onlao a
I). Narcizo Campero, como nico meio d salvar
a vida, que assignasso urna ordem para a entrega
da casa da moeda. Rogos, insultos, ameacas, foi
tudo empregado para o decidir a assignar, "porm
elle a tudo resisti, dispomlo-su a morrer cora a
maior resignarn. Para verse conseguiam aba-
lar a sua coragem, raandaram-no confessar, con-
duziram-0 para cima do cadafalso e lhe deram
uma descarga com plvora secca. O intrpido
chefe poltico supporlou esta prova suprema cura
a mesma firmeza.
Os revoltados desesperados de vencer tao ina-
Occupa como operarios mais de 500,00 pes-I balavel coragem, recorrern! a oulro meio, fa-
soas, que rom suas familias e outras depen-' bricando uma ordem, com a falsa assignatura do
dentes deste trafico, representara para mais del heroico magistrado, em que se infimava os de-
1,000,000. tensores da casa da moeda para que a entregas-
sera ao coronel Valencia, chefe do movimento
popular. Engaarlo o governador daqnelle esta-
. beleciinenlo pela assignatura, rauito bem iraila-
Calcula-se de 60 a i() milhes de libras esterlinas da. fez a entrega, julgando cumprir nina orden)
o capital que ncllesse emprega. Do que se im- superior.
IMPORTANCIA DO ALGODO.
Para se formar Idea da grande importancia do
algodo era Inglaterra, bastar a seguinte csta-
listiea :
Ha ura seculo qne Lancashire continua uma
populaco de 300,000 habitantes : hoje conta
2,300,000, cujo augmento devdo ao algodo.
a nica pessoa critica e curiosa que eu e voss innocencia um respeito cioso e escrupuloso. Nao
rahecemos. Prefer passar por uma moga fria, | era d'aquellas quedeploram a edade de suas l-
eon
preguicosa ou desconfiada, e cora quanlo'fagam
a esse respeilo seus coramentos, estou assim
mais tranquilla, do que se lvesse perraittido aos
olharcs ociosos ou zombelciros de penelrarem no
sancluario das miuhas affeigocs.
~" E fcz bera 1 respondeu a Mozzelli, tudo o que
faz bom, e eu me lomara boa se passasse a
vida junto de voss 1 mas parlo amanha, quem
sabe para onde, e quando torna-la-hei a ver !
m XII
Nos fins de agoslo, Constanga Verrier leve de
levar a Nice sua velha lia, atacada de rheuma-
tismo. Ah encontrou a duqueza d'Evereux, que
levara sua lha, linda moga de quioze araos,
litas, e pouco lhe importava que a estatura ele-
vada da sua Julia mdicasse a sua verdadeira
edade.
Senta-sc sempre muilo moca, bastante bella
c seductora, para nao adiar obstculos aos seus
tnumphos, e em geral, nao linha inveja das ou-
tras mulheres, porque sabia bem, dizia ella coin-
sigo, que Scpio, o Africano, deixou poucos dis-
cpulos, e que o genero de amizade que pedia aos
homens nunca se recusa.
Se o estar s com sua filha aborreca-a um pou-
co, nao era sua culpa. Seu espirito linha con-
troludo o habilo deaoalysar meio caridosa, meio
irnicamente o espirito des outros, era vista de
um secrelo gozo de amor proprio, estabelecido
sobre a eompararo da sua habilidad o da sua
philosophia cora as paixoes loucas ou os escr-
pulos tolos dos outros. Nao podia ter esse de-
virliment coma filha, e mesmo recelara tena-
lo. Nao se atreva a sondar essa alma novel,
qual, apezar de lodo o desempeo dos seus so-
phtsmas, conhecia que nao podia imprimir boa
direegao.
O inslincto moral to poderoso as almas
candidas, que Julia d'Evereux ligou-se lerna-
mente Constanca desde os primeiros dias, eem
pouco s quiz ver pelos seus olhos. A duqupza
pretemlia, ao abraca-las. que linha cumes disso.
No fundo do coracao dizia comsigo mesmo. Que
pena ser lo rica esla burgeza que aia incom-
paravel para rainha filha !
A Mozzelli, depois de ler cantado lodo o vero
como a cigarra, no theatro e nos sales de Lon-
dres, fez uma viagem de recreio Escossia,
den concerlos em Edimburgo, d'alli pirtio para
Miln. Passou pela Franga, e demorou-se al-
guns dia3 era Pars. Procurou Constanca e a du-
queza. soube onde ellas eslavara, e resouveu ir
dar um concert era Nce, abra de v-las de pas-
sagem.
Constanca recebcu-a eomlaffeigao.mas a duque-
za ficou visivelmente contrariada' com asna che-
gada. Depois lomando com valoro seu partido,
disse-lhe :
Minha querida, nao sei fingir ; goslo muito
de voss, e se a tratasse framente seria uma
mentira em pantomima. sAnlcs quero dizcr-lhe
francamente o que ha ; voss nao boa compa-
nhia para minha filha. Ella msica,e iremos-la
ouvi-la. Apresenla-hei a ella na presenta de
todos. Nao ha nada melhor. Quando ella "livcr
marido o casa, proteger lambem os artistas ;
mas relaces intimas nao sao possiveis em sua
presenga. Essas meninas novas sao muito sim-
plonas e fazera mil perguntas. Pois j nao rae
pergunlou se voss era casada ? Comprehende
voss, que nao posso conlat-lhe a sua his-
toria...
-- Basta, senhora duqueza, replicou a Moz-
zelli, j comprehend. A senhora tem razo e
nada lenho que dizer. Bem v, acrescenlou ella,
veltando-se para Constanga, que a honra essa
ilha escarpada, da qual, diz um dos seus poetas:
Quem est fra nao pode mais entrar. Eu
julgava todava ter reparado um pouco as miuhas
faltos ha tres raezes, porque procurei aproveilar
os seus conselhos ; mas isso nao serve de nada,
e vosse lambem me dir que, aqu, nesta cidade
de provincia, nao devo mostrar que a co-
n liego.
Ah i coraigo. c difirante, respondeu Cons-
tanga, nao lenho filha para casar.
Mas voc mesmo est para casar.
Eu j sou casada, porque lenho a palavra
de um hornera honrado, que mo conhece bem.
Irci, pois, ve-la, se me diz que viaja s, o que
posso ir a sua casa. Posso? De voss s que
quero saber.
Pode disse a Mozzelli bejando-lhe as raaos
com ternura ; amo, e aquelle a quera amo est
bem longo daqui.
Com que enlao voss continua a ser sempre
romanesca? disso a duqueza a raademosolle
Verrier, quando se retiran a cantora. Pois en-
gana-se pensando que a Soda se emendou. Teve
era Londres una especie de paixo exaltada.
; Soube disso, bera que contra o seu costil me, elia
nao o tenha ostentado, e al de mim fez myslc-
I rio. Mas o acaso me fez descobrr que nao a lo-
inaram inteiramenle ao serio. E tanto assim,
que faca ella o que fizer, nunca achara um ho-
mem assaz sppregguedicato que case com ella, on
bastante ingenuo para consenlir ao menos em
1 uma ligagau durarel. sempre a mesma louca.
Acredte-me nao va rauilo cosa della duran-
I te os oitu dias quo annuncia querer passar o-
I"'-
Constanca sorrio e nao respondeu. Tinha re-
. solvido ver a Mozzelli, a quera quera |bem, e
' era quem tinha conlianca, c dizia que se a auste-
l ra duqueza censurosse os scoa passos, poderia
, bem tirar-lhe a tutela passageira de mademo-
; selle d'Evereux, tutela que nao tinha sollici-
' lado.
Nao foi assim. Constanca vio muilas vezes a
canlora, o a duqueza fingi que nao o sabia. Mo
quera, por cousa nenliuma, licar mal com ma-
! demoiselle Verrier, em presenga de sua lha, o
1 quera por uma contradiegao bem conhecida as
I mulheres do seu carcter, propunha n todo o ins-
1 lana como modelo.
A Mozzelli vio-se to oceupada com a orgoni-
saco assas difficil do seu concert, que nao po-
de conversar francamente com Constanga, mas
agradeceu-lhe infinitamente as visitas, e quando,
dado o concert, se dispoz a partir, supplicou-
lhe que lhe consagrasse anda algumas horas, e
' qne acceilasse jontar com ella.
PATRIOTISMO.
En) omitas das provincias hespanholas prin-
cipiou a' ganhar incremento a patritica
idea emitlida pelos jornaes andaluzes e aco-
Ihi la pela niunicipalidade de Sevilha, na expo-
sir ao riue dirigi a S. M. C, de abrir uma subs-
cripeo nacional, com o fim de que rada provin-
cia olfcrega ao estado um navio dr> alio bordo,
elevando assim a marraba hespanhola, era pou-
co lempo, altura que a nago reclama. Esta
idea tem sido bem recebida, e Barcelona, se-
gundo noticias dadas Correspondencia de les-
panlia, est disposta secundar este pensa-
mento.
O PRESTIGIO D'L'M NOME.
A subscnpgo promovida em Paris pela com-
misso dos autores e compositores dramticos
era favor de Nom Trnc.hu. bisnela do poeta
Jo.ln Racine, mnntava j em 1| do corrente, i
23,780 francos (4:280j00 ris )
CASAMENTO E MORTE.
No dia 3 de fevereiro casou uma joven d'uma
das melhores casis da povoaco de Albaida
(Valencia), e como principiara nevar as 8 da
noile, terminan lo ao oulro dia s \ horas da tar-
de, elevando-so altura d'uma va'a a nev que
cabio, os convidados e pirenles dos noivos nao
poderam ir para suas casas. A's 7 horas da noi-
te, quando iam para cear, desabou 0 telhado e o
andar superior daquelle em que se achavam era
volla do fogo 36 pessoas.
O deaabamonto apagn as luzes. mas anda as-
sim saturara milagrosamente as 36 pessoas, me-
nos o desventurado uoivo, que, impellidn sobre
o lume, morrn d'ahi pouco, podendo dizer-se
que s fui casado 24 horas I
DYNASTIA CHINEZA.
Este anno apparecen. pela prmeira vpz, o no-
me do imperador da China no alraanack de Go-
Iha.
Siara Tien, assim se chama, o 7." imperador
rla dynastia de Min.
Na lista dos soberanos chins que tem oceupado
o Ihrono desde 1702. oceupa o n. 244, e o sen
reinado bastante notavcl, mais pelas vicissitu-
des que durante elle se tem dadu, do que por ou-
tra cousa.
Se o seu nomo estivesso de acenrdo com a sua
fortuna, seria seguramente mais invejavel, por-
que Siam Tien quer dizer, em idioma chinez fe-
licidade perfeita ; porm eslo em opposigo o
seu nomo e a sua fortuna, porque todas as suas
emprezas lem sido mal succedidas, e os seus 415
milhes de subditos nunca sotfreram uma situa-
rn mais lamentavel do qne a qne experimentan)
desde que Siam Tien subi ao Ihrono. Enlao ti-
nha 20 anuos, hoje tem 30. e depois de todas os
contrariedades que tem soffrido, presentemente
est sendo objecto de tantas intrigas cortezas
como de guerras estrangeiras.
[Cummercio do Porto.)
I.embram-se os leitores que Sofa tinha em Ni-
ce uma casinha, um ninho de flures, e de seda,
que nao alagara a ninguem, contando sempre ir
morar all, cousa que nunca se realisava. Nao re-
cebia visitas frivolas ou comproraettedoras, e
nesse dia fechara a.sua porta, como Conslanca
fechara a sua era Paris, no dia do seu jantar in-
timo com a duqueza.
Mas, disse Constanga. excluiremos a duque-
za ? como estou certa de quo nao vir, nao seria
bom convida-la, para nao fazer assim um romp-
ment com ella ?
Pois nao me disse ella, replicou a cantora,
que nao se podia viziiar urna pessoa como eu.
quando se nao tinha mais a (ilha no convenio ?
Porque razSo me exporiaj uma nova affronla do
parte de uma mulber.
Ella rwo perdida, segundo o muudo, e
forrada a obedecer oo mundo ; oinda o que
pode fazer de melhor pela filha, porque nao tera
nenhuma especie de moralidade que ensinar-lhe.
Ora vamos, nao squega que a duqueza lhe fez
grandes servico3 c que vuss anda pode preci-
sar della, que c muito dedicada aos seus a-
migus.
Pois bem, convide-a de minha parle, dizen-
do-lhe logo que nao insisto, se recusar, masque,
seacreilar, a nossa pequea rcuniao ser too se-
creta como o foi era Pars, em sua casa. Em to-
do o caso venha cedo, querida Constanga. Te-
nho verdaderamente necessidade dos sus con-
selho, e essa gata maravilhosa, que tem sempre
o tlenlo de fazer fallar de mira, quando quer,
sempre me dcixa mais triste e mais desanimada
do que antes. Voss tinha bem razio de nao
querer ser franca com ella. Conseguio j ganhar
a sua conlianca ?
Nao 1 respondeu mademoiselle Verrier, de-
vo dizer quo a sua curosidade nao tornou a'ap-
parecer, e que tem empregado no seu modo de
proceder poro comigo, toda a delicadeza e toda
a reserva que eu podera desejar. Mas creio que
sera bom nao tornar o por a lilha no convento ;
lalvez se relempero ura pouco ao contacto da
innocencia.
(Conlinuar-se-ha).
PERN. TYP. DE U. F. DEFAlUA. IS60 ~



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E65858U0I_O2R85J INGEST_TIME 2013-04-30T20:48:21Z PACKAGE AA00011611_09026
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES