Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08956

Full Text
Anno XXV.
Sexta-fe ira 6
, PABTI*.-S BOS C0HBE10S.
Coiinna e Parahlba, segundas e sextas-fehas.
pio-Grande-do-Kortc, qulnlai-felral ao melo-
da- .
Cabo.Scrinhera, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macei, no !.?, a 11 c 21 de cada inca.
CaranhUDS e bonito, a 8 c 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, quintas -feiras.
Cunda, todos os dias.
EPBKMXHIDZI.
rHASES o lo. Chela a 5, as 11 h. c 9 m. da m.
Ming. a 13, as 4 h. c 48 ni. da ni.
Rova a 10, s 6h. c 56 ni. da t.
Cresc.a26,sl01i.el6m.da t.
PREAMAR DE HOJI.
Prime ira s 5 horas e 18 minutos da niaiili.
Segunda s 5 horas e 42 minutos da tarde.
de Julho de 1849.
N. 147.
pniijOs da suBscnippAo.
Por tres ineze (adionadM) VO0O
Por seis mezea 8/000
Por umanuo 15/000
1JJA3 JJA BJCjm...
Sec. S.Othao. Aud.do J.dos orph.cdom.dal.v
Tere. S. Jacintho. Aud. da chae., do J. da I. v.
das da sema ai a.
2
3 Tec. -
do civ. e do dos feitos da razenda.
4 Quart. S. Izabel. Aud. do J. da 2. v. do civ.
5 Quint. S. Aihaoazlo". Aud. do J. dos orph. c do
tn. da 1. v. ,
6 Sext. S. Domingas. Aud. 4o J. da 1. v. do civ.
e do dos fritos da fazenda.
7 Sabbado. S. Pulquera. Aud. da Chae, c do i.
da 2. vara do criine.
8 Dom. S. Procopio.
CAMBIOS ZM 5 DE JlHO,
Sobre Londres, 824'/, d. por 1000 rs. aOO
. Pars, 380.
"Lisboa, 115 por cento de premio.
Ouro.-Oncas h'espanholas........ 31*000 a
Mocda. de #00 yelhas.. 17fc00 a
de WMOO novas... ifligW
. de4j000........... 0/700 a
rVdta.-Patacoesbwallejros. ..... 2/000 a
Peaoscoluinuarioi........ #w" "
Ditos mexicanos...........
dias.
31/400
IWHW
t7oe
"1/90(1
'2/(120
KM
1/920
DIARIO DE PERMMBim
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 28 DE JUNHO.
Odelo.-- Ao Inspector do arsenal de marioha,
iclenilficando-o de que o Eim. presidente do
Rio-brande-do-Norte partlclpou em offlcio
r ;0 (lo corrente haver remettidn para aqu,
jfim de seren entregues nesse arsenal, em
cumpriinenlo do Imperial aviso de 29 de no-
vrmliro do anno pastado, os restos dos talva-
(o> do 7> l)lto.~Ao delegado..' O .ermo de Caruaru,
dizendo qne reserva tijj occaio propria a
solucao do que pondera em seu odelo de 11 do
corrente, e que se mo deve corresponder di-
rectamente com a presidencia, mas slin por in-
termedio do chele de policia.
pilo,__Ao inajor encarregado das obras mi-
litares, para que va Kin demora i cidade de
Olinda observar o que convem fazer para que
se noeitravie n-taboado e mais objectos que
esto depositados no novo edificio do curso Ju-
rdico.
Iiidi.Ao administrador das obras publicas,
declarando que, visto ter o arrematante do 9-*
Unco da estrada do Po-d'Alho, Silvestre Dan-
las Lima, felto entrega provisoria das obras
)o inclino Unco cm 30 de malo de 1848,e achar
le lindo o praio de sua responsabilldade pelas
iicsmas obras,bem como estarein estas em per-
filo estado de contervacSo e de conformidade
|tm a planta e orcainento respectivos, srgun-
f) inrorina o engenheiro que as eiamionu, pu-
le S. me. wiandar lavrar o termo de retebl-
nenlo definitivo a que elle tem direito.Sel-
niifirou-se o inspector da tliesouraria da fa-
eoda provii jal.
Dito.Ao juli relator da Junta de juslica,
rai.mittinrio osprocessos verbaes do cabo de
MriAddra do 8. batalhao de cacadore Felis
lote da Silva, e do anspecada do inesm
lio Vicente Antonio da Costa, afim
lepois vistos, os aprsente em sesso
nujunu.
Dlto.Ao inspector do arsenal de m
duendo que appiovou o contrato por
celebrado com os machinistas C. Starr Bi C.
relativamente a construeco das bnias de ferro
para balisainenlo do banco do Idgle, bem
como das barras do Poco e Pleno.Transmit-
tio-ie copia deste contrato lliesoyrarla de
faienda e contadoria de marinha.
Dito.Ao direelor lo arscnatlle guerra,
srietitidcnndo-o de haver recebido o Kxm
presidente do Rio-Grande-dn-Norte as 60
arrobas de plvora que para all conduzra o
transporte l'irapama, eque, tendo vindodo
arsen! de guerra da cono com destino
aquella {provincia, estiveram depositadas
Des-i repartirlo.
Dilo.--Ao presidente do concellio geral
de salubrdade, para que remetta algumas
laminas de puz vaccinieo alim de serem
transmitidas, pelo primeiro vapor que pas-
tar para o norte, ao lltm. presidente da
provincia do Kio-Grande.
Dito.Ao director do arsenal de guerra,
communicailo que o Kxm. presidente da
provincia do Rio-Grande-do-Norte, ao ac-
cufir a recepeflo da bandeira imperial o das
duaslanlertias de vista que se prnmpli-
aram naqurlleaisenal,previne de haver ex-
pedido ordem thesouraria de fazenda
daquella provincia, alim de ndemnisaresse
slahelecimento das despezas que fez com
taes objertos.
Dito.Ao contador de marinha para que,
onfroiilando o numero das armas que, con-
brnie. a informarlo do inspector do arse-
al de marinha, annexa ao seu oulcio de
onlem, alli exislem, com aquello que
onsta dos lies conhccimenlos juntos, e
onhecida por conseguidle a differeitca en-
re um e outro, organise Sua Merc a conta
|do que deve ser pago ao arsenal de guerra
i la importancia do armamento que fallar,
a traga ao conhecimento da presidencia.
Conc.lue, declarando que vai recommen-
ar su inspector do primeito dos mencina-
los arsenaes que, fela a exigida eonfron-
ac8o, mande rccolher ao segundo as refe-
idas armas.
Dito.Ao presidente e mais venade-
es da cmara municipal desla cidade,
lando-se por inleirado de baverem Suas
ilerces tomad posse e entrado em exord-
io dos lugares para que fram eleilos.
Hilo.Ao inspeclbr da Ihesouraria de fa-
enda, dizendo que,nao sendo ainJa sufflci-
nte o augmento de crdito concedido por
viso da secretaria de estado dos negocios
a marinha do 5 do corrente para as despe-
as com a verbafr^a naval.como ropre-
enlou o concelho de administrarlo naval
o odicio que remelle por copia, e sendo
*te um dos casos comprehendidos no d-
telo de 7 de maio de 1842, art. 1, 12, S.
. deve abonar ao arsenal de marinha as
juantinhas precisas para as despezas com a '
orea naval existente nesta provincia ate o
m do corrente tnez, ficando na intelligen- I
ia de que se vai levar ao conhecimento do'
overno imperial esta resoluco.--Coinii^.-
icou-sc ao Inspector do arsenal de ma-
nila.
Portara.-Havendo a le provincial n. 221,
ue lixa a receila e despeza para o futuro,
nno linanceiro,' alterado os impostos so-'
(Teas bebidas espirituosas, tabaco, charu-
,^/anose sabaor fazeudo-os extensivos <
t/delles desles gneros que fdrem re-cx-
ad-.s, ordena o presidente da provincia
i do primeiro do julho prximo futuro
i (liante sejam os mencionados impostos
recados em conformidade da dita le, pro-1
deudo-sea cobra nca no acto da importa-'
SOj liciido revogafls as disposices dos.
pqutamentos de 31 de agosto de 1840 e 27
i junbo de 1845, na parle em que eslabe-
ram as legras quesedeveriam|observar no
so d. sercm reexportados alguns dos so-
jeditos gneros .Neste senlidc o(llciou-se
insuecior da thesouraria de fazenda.
TRIBUNAL DA HELACAO'.
SESSAO' EM 3 DE JUMO DE'"i849:
raSIDF.SCU DO KXM. SRMIOK
COtlCBLBEIRO A/EVFUO.
A's dez horas da manhaa, achando-se pre-
sentes oa Srs. deiembargadores Ramos, Vil-
lares, Bastos, l.rao. Souza e Rebello, faltan-
do com causa o Sr. desembargador Ponce,
abrlo-se a sessao.
Julgamenlot.
Aggravo de peticao de I/)uenco Jos das
Neves e Justinianno Antonio da Fonseca.Nao
tiveram provimento.
Appellacao de lnnocencio Lopes, Ipedlndo
provisao para prorogaco de Inventarlo.Fol
indeferida.
Appellaco rime de Joao Manoel Mendes
e Evaristo Alendes da Cunlia Azevedo.Manda-
rain cumprir o "accordam 11. 150 sobre o exaine.
Appellacei eittii.
Appellante, o julzo; appellado, Antonio Rlbel-
ro de Moma.Nao tomou-se cophecimento
da appellaco.
Appellantes.a viuva eherdelros de Jos Velho
Barreto ; appcllada, Jos Lulz Perelra Lima.
FAram despreados os embargos do appel-
Appell'antes, Mendes fc Tarroso ; appellado,
Francisco da Silva Medelros.Foi confirma-
da a sentenca. .
Appellante, Hcleaa Mara de Jess ; appella-
do, Jos Ferrelra do Valle.Fram dcswrj-
zados os embargos do appellado.
Appellanles, Manuel Jos de Slqueira e Fran-
cisco Manoel de Slqueira ; appellado, Jos
Francisco do Reg Barros.Fol reformada a
sentenca.
Appellante, Manoel Cabral de Medeiros ; ap-
pellada, D. Anglica Joaquina de Albuquer-
appellada.
Appellante, Jos Mara da Cost Carvalho;
appellado, Jle Antonio Maciel.Mandou-
se dar vista ao curador-geral.
Appellante, Antonio Ferreira do Valle appel-
lado. F.ugenio Jos de Sant'Anna.Mandou-
se dar vista ao curador-geral.
Appellante, Adolpho Wolechar; appellado,
Frederico Hanscn.Mandou-se averbar a di-
tima.
Foi asslgnado o l.dla til para serem jul-
gadas as appellatOes civeisnn que so :
Appellante, o reverendo guardiao do conven-
to de S.-Antonio desta cidade ; appellada, a
fazenda publica.
Appellante, Manoel Caetano de Gouvea; ap-
pe lados. Costeworl Porvel e Pocier.
Appellante, o coronel Antonio Alves Vianna ;
appellado. Francisco Severlanno Rebello.
Appellante, Ignacio Thomaila do Sacramento ;
appellado, Jos Ferreira de Oliveira Da.
Appellante, Arsenlo Fortunato da Silva ; ap-
pellado, Gabriel Antonio.
Rtviiet.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao
Sr. desembargador bastos as appellacoes cl-
veis em que sao :
Appellante, Francisco Das Ferreira; appella-
do, Joo Paulo dos Santos.
Appellante, Jos Rodrigues do Paco ; appella-
do, Jos Fernandes Brasil.
Appellante, a parda Sebastiana com assisten-
clado l)r. curador-geral; appellado, Fran-
cisco Perelra da Concelcao.
Appellante, Manoel Jnaqulin Soares ; appella-
dos, o curador da beranca jacente do finado
Jos Francisco Collares, o curador-geral c o
procnrador-fucal.
Appellante, Eleuterio Bandeira dos Santos;
appellado, Jos de barros Mlva. ^
Passaram do Sr. desembargador bastos ao
Sr. desembargador Leao as appellacoes civeis
em que sao : ,
Appellante, Julo eranger ; appellado, Jos
Antonio Lourento.
Appellante, Luis de Franca Montelro ; appel-
lado, Rufino Rodrigues Sancbes.
Appellante, Jacinlho Morena ceverlanno da
Cunha ; appellado, Jos de Barros llego Ac-
ciole.
Appellante, Antonio Francisco Xavier de Vas-
concellos ; appellado, loto Manoel Dias.
Passaram do Sr. desembargador Leo ao Sr.
desembargador Souza as appellacoes civeis em
que sao :
Appellante, l.uiz Antonio Ferreira de Albu-
queique Pinto ; appellados, os orphaos fi-
llios de Joo Rodrigues Pimenta.
Appellante, o juizo ; appellado, Luiz Gonzaga
de Menezes Lira.
Appellante, Jos Xvicr Rodrigues Campello
appcllada, D. Anna Joaquina Llns VVan-
deilry.
Passaram do Sr. desembargador Souia ao i>T.
desembargador Rebello as appellacoes civeis
em que sao :
Appellante, dnenlo Guedes Alcanforado ; ap-
pellados, a viuva e filhos de Joao Guedes Ma-
ciel Alcanforado.
Appellantes. Jones Patn t C.; appellado,
Francisco Joaquim Duarte.
Appellante, Manoel Alves Guerra ; appellado,
Francisco de Paulo Pires Ramos.
Appellante, Marcellino Jos Lopes appellado,
Manoel Elias de Moura. _._,.
Passaram du Sr. desembargador Rebello ao
Sr. desembargador Ramos as appellacoes ci-
veis era que sao :
Appellanles, os administradores do patrimo-
nio dos orphaos e o Dr. curador geral ; ap-
pellada, o Kxm. bispr de Marianna.
AppellanM, Antonio Domingos de Almeida
Pojas; appellados, Jos lleriiardino Leal, o
Dr curador-geral e outros.
Appellante, Loureuco Jos das Neves ; appel-
lados. M. Jaliiionl & C.
Appellante, JWsGoncalves Simas ; appellado,
Domingos Jos Pe eir Pacheco.
Appellante, pSdro da Cunha Freir ; appella-
do, Alejandre Jos Tciteira.
Do mesmo Sr.- desembargador Rebello ao Si.
desembargador VilUres a appellaco civel eiu
qu sao : ,
Appellante, o julio da comarca do Aracaly ;
appellado, Autoiiio Jos da Rosa.
Levanlou-se a aessloo s 2 horas e meia.
ssac
ExyfeRIOR.

NOTICIA DIVERSAS
A assembla nacional de FraiiQa.em a ses-
so de 23 de maio jfroxiuio psssado,adop-
.oh a seguinteresoluco relativamente nos
negocios da Italia e Hungra :
A assembla nacional chama aseria at-
tencSo d governo para os acontecimentos
o movimentos de tropas que estilo tendo lu-
gar na Europa ; aotevendo o perigo desta
siluacflo, tanto parto futuro da liberdade
como para os interoftes internos e exter-
nos da ropublica, ella recommenda ao go-
verno haja de tomar medidas necessarias
para enrgicamente proteg-las.
Annunca-seque no ullimo concelho dos
ministros se decidir enviar ao Rheno um
exercito do observaco e protestar contra a
intervenco da Russia e AusUia nos nego-
cios internos da Allemanha.
Um concelho degeneraessereunir ama-
nfila (22 de maio) no Elystc-National, de-
baixo da presidencia do prsesidente da ro-
publica para o m de determinar quaes os
meios de quo a Franca de ver dispdr para
entrar em campanha, no cuso de que as
circumstancias polticas nos forcemaem-
prehender urna guerra contra alguma das
grandes potencias conlinentaes. O mre-
clml Rugea.nd foi chamada a Pars para as-
sislir a este concelho.
llontem(2S de maioj.deioisldasessilo da
assembla, M. de Kissclef, incarregado de
negocios da Russia, teve urna longa confe-
rencia com M. Drouyn de l.luys. Assegura-
se que o ministro francez, communicando
ollicialmente a M. do Kisselef o voto da as-
sembla sobre a ordem do da, motivada do
general Cavaignac, arcrescentnra que se
va obrigado a formar corpo de exercito so-
breo lili. no.
O jornal ministerial sustriaco,o l.Utyi,
faz as segundes reflexOes, assim sobre as
interpell8C,ocs recenlemente dirigidas a
nosso governo por M. Flacn a respeilo da
inlervencSo russa, como sobre n resposta
do Sr. ministro dos negocios estrangeiros :
A constiluinte franceza entra no nume-
ro das cousas passBas ; porum morrendo,
deixou-nos um pequeo legado e os dons
dos defuntos devem ser honrados. M. I'lo-
con interpellou o ministorio a resoeito da
intrrvenco russa, e M. Drouyn de Lhuys
deu urna resposta, contra a qual os proprios
montanhezes nada pdem ohjeclar.
As eleicOesde Paris tinliam comeQadn,
o paitido revolucionario achara a nccasiiio
desejad de fazpr um cnpitl poltico "Oin a
intervengan noscsla los romanos e a derro-
ta do general Oudinot. lieci'iavam-so dis-
turbios, e nos lian nos quuixamos de que o
ministro dos negocios cslraiiReiros tivosse
respondido as iiiterpelInQcs de uma mi-
ona que nenhum apoto presta s tenden-
cias da Montanlia.
O gabinete francez devora entender-se
pelas vias diplomticas com os gabinetes de
Vienna e S.-Petersburgo, e esU intelligcn-
cia naoseindifllcil. A HussiaTara compre-
hender facilinenle ao governo francez que,
comliatendo no territorio austraco os seus
proprios inimigos, ella nao perturba, antes
manlm a paz da Europa ; que os successos
do suas armas na Hungra cCallicia dovem
ser equiparados a victorias enropas ; que
uma derrota da Monlanlia as margens do
Theiss equivales una derrota da Montanha
as margens do Sena.
A Austria de sua paate n.lo se ver em-
baracada para provar ao gallineto francez
que, assegurando o seu proprio poder, olla
trabalha na conservarlo da paz e da ordem
na Europa.
u Nos nflo temos nenhuma inquietac.lo
acerca da poltica franceza relativamente a
intervencao russa. O ;niinistero francez
vella na tranquillidaJo Ja Europa, reslabr-
leci ndo a ordem em Franca com uma cora-
gem e uma lgica que tcem direito a admi-
rarlo do mundo.
a O ministerio austraco desempenha urna
missOo igual, rcduzindo paz e tranquilli-
dade os elementos revolucionarios de suas
provincias. Os dous governos encaram um
alvo que assegurar a Europa o benolcio
das liberdades constitucionacs, da ordem o
da paz ; por asta razSo lie que estamos mu
longe de temer que elles possamtomar um
contra o oulro uma attilude hostil.
O correspondente do jornal o Toiej, o
qual depois do desembarque [das nossas
tropas, tem seguido passo s passo a nossa
expedieflo, d conta nos seguintes termos
da chegada dos despachos de M. Lesseps ao
acampamento :
Como livesse do tornar para o quartel
general, enlreiem uma hospedara para to-
mar algum refiesco; triuta para quarenta
olliciaes achavam-se a mesa, do repente um
de seus cantaradas enlra precipitado e ex-
clama : Senhores, alvicaras! O fm de nossa
expedieflo esla mudado. ( Applautoi.) Nos
vamos agora defender a repblica romana.
[Ajiplautu prolanyariut, giilos de vive la re-
publique'.) O mareclial llugeaud enlra no
Piemonte. (Applauoi.) Estamos em guer-
ra com aples e a Austia. (Applauos.) A
assembla nacional demilte o minisleiio, a
repblica franceza reconhece a repblica
romana. lApptausoi etlrondoio'.)
Senhores, eu faco uma sade rep-
blica de Franga e do Roma .' Em um ins-
tante lodos se levantaran) com um copo na
mao, e correspondern! ao brinde, o qual
foi recebido com accIamacOes, e um giilo
de Vive la rpubtique parlio de todos os
coracOes. Apena a calma se reslabele-
ceu, o ollicial de quo acabo de Tallar, em
resposta squesloes que Ihe fram dirigi-
das, disse que, segundo liavia sido infor-
mado; acabavam de chegar despachos no
sentido das noticias que dava ; que nao ha-
seu soccessor. Eu ouvia de todas as par-
les acrJamacoos dcste genero :
Finalmente he chegada a hora : Vs-
mo-nns medir com a Russia Teremos
a guerra com a Austria e aples. Gon-
fesso que esta scena, tanto como as ennyer-
sacoes que Uve depois com varios olliciaes
de differenlcs corpos, convenceu-me quo
o exercito franc est mais disposto a fra-
ternisar com repblica-romana do que a
trabalhar na reslaurac.lo do papa.
o grao-ducado de Badn sublevou-se,
um governo provisorio foi nomcado, a guar-
da nacional e as cmaras fram dissolyidas,
os proscriptos polticos, inclusive o clebre
Heckei que actualmente se acha na Ameri-
ca, fram revocados. 0 grao-duque fugio
para o departamento do Uaxo-Ulicno na
Frailea.
O palalinado bavaro separou-se defi-
nitivamente da Bavfera, e nomeou um go-
verno provisorio com a missflo do formar
uma uniao com o grao-ducado de Badn.
A assembla do povo de Franconia, o
qual conta 60,000 homens, jurou a consti-
tuido do impero, ordenou um armamen-
to geral, e resolveu mandar um ullimalum
ao rei de Raviera, ameacando-o com a se-
paracBo, no caso dello nflo querer reconhe-
cer a dita constituido.
Esorevem-nos deBerlim com dato de
18 de maio que a constiluicflo allemaa dos
governos brevemente ser promulgada. O
poder central he conferido a Prussia sb o
titulo de vigariato ou protectoralo. He a
constituido do Frankfort modlicada se-
gundo as propostasMaquella potencia antes
da segunda Icitura da mestua.
Erna sessao da dieta hngara de 2 de
maio M.Gzemere, presidente do concelho
de ministros, expoz o seguinte programma
adoptado pelo governo do paz :
Primeiro ponto. O mnjerloserfee/a-
ra governo revolucionario. (Bravos e applau-
sos ) Elle nao recuar por conseguinto de-
haixo do sua rcsponsaliilidade dianto de
nenhuma medida, urna vez que seja necest
saris para a salvacflo da patria. Logo que
a paz fr rcslabelccida, o ministerio cessa-
ra de ser revolucionario. Recorrer a me-
didas extremas sam necessidade seria um
crime de lesa nac,flo. (Approvaco.j
Segundo poni. O ministerio seguir a
Imhn republicana. (Applausns, bravos
taimas.) Elle se oppor com todas as suas
frcas I qualquer tentativa para restaurar
a monarebia, mas combater lambem toda
ideia de repblica quo quizer sabir fura da
familia e da organisac.no do trahalbo, ata-
cando a propriedade. (to lu justo) O
ministerio quer uma repblica que d a fe-
licidade e nao seja um nome vflo.
a Terceiro poni. O minitlerio adopta at
tendenciat democrnlicat. (I)ravos estrondo-
sos.; Todas as leis que propozer serflo con-
cebidas neste sentido Ello adopta o prin-
cipio da soberana do povo e todas as suas
consequencias. {Vioat prolongadoi.) Elle
se retirar antes que o vejam renunciar es-
tes principios.
(Journaldu Havre e l'rette.)
DIARIO Di PEIJUBuGu.
Manoel da Silva Carvalho. Joao deMeira Li-
mo, SimSo Cabral de Mello. Miguel dosAn-
jos do Paraso. Antonio Domingos Rodri-
gues, Jacintho Jos de Santa Anna, Francis-
co Alves das C.hagas, Antonio Jos do Car-
ino, Antonio Barbosa de Souza, Manoel i.o-
diguos da Silva, Euzebio Napolefio de 5>t-
aueira e Bonto Mafaldo de Siqueira.
------------ymm^^^
BJiCirt, S DIJD1BO D* 16*9.
Amanhila (6 ), pelas qualro horas da tar-
de, cahir ao mar a barca de escavacflo que,
em cumprimento das ordens impenacs, se
construo no srscnnl de marinha desta pro-
vincia, segundo os riscos fornecidos polo
da corte. .
A barca tem 71 ps de compnmento pelo
convez,71 doquilha limpa, 20 do bocea,
bem como 10 ps e^pollcgadas do pontal
ao mesmo convez.
Ella foi fabiicada com madeira de sicupi-
ra, e tem nilo s o interior seno lambem o
exterior forrados de ainarello do quali-
dade. ...
Crmosquo semelhante obra presidl-
ram a fiscalisacaoe economa que Mo rei-
nado em todas quantas se teem elTeiluado
no mencionado arsenal durante a inspeccao
do muito digno capilflo de mar o guerra Ro-
drigo Theodoro d Ireilas, que, sem ter a
sua disposieo grossas quanlias, ha como
que desenterrado aquello cstabelecimenlo
de suas ruinas, dotando-o de vanos melho-
ramentos e accommodaces, quocerlo con-
correrflo para que jamis seja esquccida a
sua zelosa adminislrucao.
Sabemos que, terminado o acto, havera
emcasadeS. S. um sarao, para o qual se
acham convidadas as primeiras autoridades
da provincia, e muitas familias distinctas
da capital._________________
Em a noite de 3 do corrente fram depo-
sitados n'umdosjazigos da igreja de San-
Pedro desta cidade os restos mortaes do re-
verendo JosMarinho Falcilo l'adilha, lente
jubilado de rethorica, e poeta nao-vulgar.
iFJcacao a pedido.
ALFANDEGA.
RendlmontododiaS......8:105,03i
IMI'ORTACAO'.
Noto-Vencedor, brgue portuguez, vindo
de Lisboa, entrado no corrente mez, con-
signado a Thomaz do Aquino Fonseca, ms-
nifestou o seguinte : ...
1 caixa pexe; a Joaquim Mana Ribeiro
de Andrade.
30barrisaieite-doce, 6ditos amenaoas,
a Manoel Joaquim Ramos e Silva.
acaixas fazendas de algod.lo, 48 barra
vinho tinto, 85 canastas batatas, 1 caixa
com latos de oloo, 700 mlhos do ceblas ;
a Antonio Jos dos Santos Lappa.
10 pipas e 25 barris vinho tinto, 8 barris
azeite-doce ; a Mnchadi & Pnbeiro.
5 pipas e 2 barris vinho tinto, 20 meias-
pipas vinagre; a Antonio Bernardo Rodri-
gues Selle. .
13 barris azeite-doce; a Antonio Marlins
de Carvalho.
3 barris drogas; a Antonio Pedro das
Neves.
4 pipas e 20 barris vinho tinto; a Antonio
Ferreira Lima.
2 estufas com plantas; a Filippe Mena Ca-
lado da Fonseca.
20 barris azeite-doce; a Domingos Fer-
reira da Maia.
10 barris szeite-dooe; a Nascimento &
Amorim.
27 canastras btalas; aLuizJoso de Sa
Araujo.
19G barras do ferro, 5 caixas rape; a Joao
Jos de Carvalho Moraes.
110 barris vinho branco, 94 pipas e 50
barris vinho tinlo, 20 barricas farinha do
Irigo, 15 pipas vinagre, 20 barris azeite-
doce ; a Thomaz de Aquino Fonseca &
Filho.
10 pipas e 45 barris vinho tinto, 25 barris
vinho branco; a Francisco Sevcriano Ra-
bclloc Filbo.
1 pacoto gazetas ; a Miguel Jos Alvos.
- 8 pipase 30 barris vinho tinto; a Lo Bre-
tn Schramm&Companhia.
5 barris azeite-doce; a Oliveira & Ir-
mflos.
3 volumes drogas, 1 caixa oleo de amen-
doas ; a Vicente Jos de Brito.
1 barril vinagro branco; a W. Bravo &
Companhia.
1 barril alvaiade, 1 dito mel, 1 caixa agoa
ingleza, 2 barris oleo, 1 barrica linhaca, 1
caixa vidros o garrafas, 9 volumes drogas;
a llibeiro & Poges.
1 caixa impressos; a Jos da Costa Dou-
rado.
a caixas chapeos; a Augusto Cezar do
Abreu.
1 caixote imagen, 1 dito doce; a Joa-
quim Antonio dos Santos Andrade.
7 barris cliouriqos ; a Jos Porfirio.
1 caixa livros; a Bernardo Antonio de
Miranda. .
1 barrica missangas ; a Jos Ferreira de
Mallos _.
i fardo fio de vela; a Luiz Antonio Rodri-
gues de Almeida. '_,
>:,0 rolas de linhacas do vimes ; a Anto-
nio Augusto da Fonseca.
3 canastras ceblas, 1 chapeo ; a l). Mara
F.milia da Penlia Gomes
2 bulos de metal branco; a Jos Eugenio
da Silva Ramos. ...
3 pipas vinho tinto, 2 ditas e 10 barris vi-
nho branco, 10 meias-pipas vinagre, 10 bar-
ris Trelos, 5 ditos paios, 20 ditos chouri-
cos 10 ditos toncinho, 20 ditos azeite-do-
ce i a \ntonio Joaquim de Souza Ribeiro.
CONSULADO GEKAL.
Uendimento do dia 5....... 1:483,439
Diversas provincias........ 32,862
1:516,301
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do.dia 5.
1:869,11*
Da companhia da freguezia dos Afogados,
addida ao corpo de voluntarios, marcharan
ara assistir a posse do Exm. concelheiro
de estado e presidente desta provincia, Ho-
norio Hermeto Carneiro Leo, os cidadaos
abaixo declarados :
Capilo Anacido Antonio de Moraes, l-
enlo Scveritio llenrique de Cisiro Punen-
tel, alferes Antonio Alves do Moraes, pri-
meiro sargento Manuel Jos Mauricio do Se-
va'dvida" de que a'assembl'a quicen ft-l na, furriel Miguel da Silva Neves, cabosMa-
eni'speilar a honra nacional, o quooge- noel Flix do Sacramento e ManoeNose Soa-
neral udnol receben ordem de suspen- res. soldados Daniel Francisco da Paz, Ber-
>iovimento do Porto.
Navio entradvno dia 4.
Rio-Grande-Jo-Sul; 22 dias, brigue brasi-
lero llor-do-Sul, de 176 toneladas, capi-
ISo Jos Ignacio Pimenta, equipagem 13,
carga carne ; a Amorim Irmos.
Navio taido no metmo dia.
Babia; brgue francez Beaujeu, capito
l.vcis, carga parte da que trouxe. Passa-
geiros, Alexanderllapscom sua senhon,
Belga ; Augusle Caors, Francez.
EDITA ES.
il
I


Peranto a thesouraria da fazenda desta
provincia se ha de por em hasta publica, nos
dias 2S, 30e.31 do mez de julho prximo fu-
turo, para ser arrematado por quem menos
preco offerecer, o servico da capatazia da
alfandega desta cidade pelo lempo de vinte
e dous mezes que ionio principio no primei-
ro de setembro deste anno, e com as condi-
<6es que serio patentes no acto da arre-
matarlo. As pessoas que se propoz^rem a
licitar devenlo comparecer nos referidos
. .,.-,, .------- ,Ji3 na sala das sesses da mesmathesou-
der qualquer operado, al a nomeactlodelnardino Luiz remira, Antonio Gonqalves.lrans, competentemente habilitadas.
"V *17 -.
miitii Ano
n_ -^.., r^.
'._ ::".rh "~:-^:r.:jyr--


tas nan i i'iw

M
Secretaria da thesouraria da fazenda de
rcrnamlmco, 28 do junlio dfi 18*9. Ooli-
cial-maor, Ignacio dos Santos da Fonseca.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico que no arniAzem da mesma se aeha
alm do lempo marcado pelo art. 272 do re-
gtilamcnto o volume abaixo descriplo, o
qual devo" o seu dono fazer despachar den-
tro do prazo do 30 dias contados do hoje,
lindo o qnal se proceder sua venda cm
hasta puhlica por conta e costa do mcsmo
dono, sem que Iho fique direito algum a ai-
lepar contra o effeito tiesta venda, como he
cxpresso no art. 27* do referido regulamen-
to. E para que cheguo a noticia aos inte-
ressai'os, manda affixar o presente edital
na porta da alfandega. Alfanilega, 5 de ju-
)ho do 18*9 O inspector, Luiz Antonio de
Sampalo Vianna,
Armazem n 1, dia 5 de Janeiro de 18(7,
Columbut, barca ingleza, a Me. Calmont&
C, P, sem numero, urna caixa com ferra-
gens.
Pela inspectoria da alfandega se faz pu-
blico quenodia7docorrentesehflodo ar-
rematar, em hasta publica e na porta da
mesma, 2* pentes de tartaruga para tranca,
por factura um 2,800 rs. total 67,200 ; *
duziasdeleques, por factura duzia 20.000
rs., total 80,000 rs. : ludo impugnado pelo
amanuense Joflo Athanazio Uotelho, no
despacho por factura sh n. 50; sendo dita
arremalacflo subjeita a direitos. Alfandega
de Pernambuco, 5 de julhode 18*9. O ins-
pector Luiz Antonio de Sampaio Vianna.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria
da fazenda provincial, em cumprimento da
resolueflo do tribunal administrativo, man-
da facer publico que no dia 12 do correle,
:io moio-dia, permite o mesmo tribunal se
ha de arrematara qu-m mais ofTerecor, por
tempo de dous annos e onzo mezes, a con-
ta r do primeiro de agosto do corrente anuo
a 30 dejunho de 1852, o imposto seguidle i
Taxa da barreira da estrada e ponte de
Motocolomb, avaliada annualmente por
2:720,000 rs.
Dita dita da ponte de Bujary, avaliada
anniiBlmente por 6*0,000 rs.
Hila iliia da Tncaruna, avaliada annual-
mente por 6*0,000 rs.
As pessoas que so propozerem esla
arremalacflo, comparecam na sala das ses-
sOesdo mesmo tribunal, no dia cima in-
dicado, competentemente habilitadas.
L'par.i constar se niandnu afiliar o pro-
sete e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial do Pernambuco 5 de jullio do
1819. O segundo escripturario, Antonio
Ferreira da Annunciaco.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria da
fazenda provincial, em virtudo da resolueflo
do tribunal administrativo, manda fazer
publico que em cumprimento da lei, pren-
lo o mcsmo tribunal, vai novamente pra-
ca no dia 19 do correte o imposto soguinte:
Dous mil e quinhentns ris por caheca
de gado vaccuin que Mr consumido nos
municipios abaixo declarados :
Olinda avahado annualmente cm res
2:800,000.
Pu-o"Albo, dito 3:200,000 rs.
Nazarclh, dito 4:400,000 rs.
A arremataeflo ser feila por tempo de
umanno o nove mezes a contardo primei-
ro do agosto de 1849 a 30 de junho de 1851
As pessoas que se propozerem esta arre-
matando, eomparecam na sala das sesses
do sobredito tribunal, no dia cima indi-
cados, pelo meio-dia, competentemente
habilitadla,
Eparaconslarse mandn affixar o pr-
senle, e publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria da fazenda
provincial de Pernambuco, 5 do julho de
18*9. O segn.lo escripturario, Antonio
Ferreira d'Annunciaco.
(i lllm. Sr. inspector da thesouraria da
fazenda provincial manda fazer publico
qued o dia 9 do corrente por diante pagam-
se os ordenados vencidos em junho ultimo,
oniaisdespezas provinciaes.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 5 de julho de 18*9.
O segundo esciiptur.rio, A. F. da A,.-
nvnciaro.
Antonio Lopes Perc.ra de Cnrvaiho, Bernar-
dino de Oliveira Coragem, Antonio da Silva
llego, padre Jos Malinas II i huiro, Manoel
Joaquim Ferreira Esteves, Joo Francisco
Iteges dos Anjos, Luiz Francisco de Mello
Sintos, Jos Maria de Castro Nuncs, Jacob
de San-Tiago, Joflo Marcellino Kiheiro, Jo-
s Ignacio Itibeiro, Antonio Joaquim Co-
mes do Maraes, Carlos Augusto de Araujo,
Bernardino de Sena Ferreira Leite, Manoel
Jo* Tcixeira Bastos, Joaquim Mara de Car-
valho.
Oulro sim.convoco os cdadflos qualifica-
dos votantes para que vilo dar os seus votos,
adverlindo que devem entregar urna cdula
contendo 26 nomes, visto ser este o nume-
ro de eleitores que d a freguezia na con-
formidade do artigo 52 da citada lei regla-
mentar das eleices.
E para constar mandei fazer o i reenste
edital, que sor afiliado nos lugares pbli-
cos, e publicado pela impronsa.
Froguezia de San-Jos, 3 de julho de 18*9.
E eu, JuscGoncalvesde Su, escrivflo interino
de paz, oescrevi.
Dr. Joaquim Vlela de Caitro Tarares.
Dcclaraces.
Pela segunda seceflo la mesa do con-
sulado provincial se faz publico que o prazo
dos 30 dias uteis para o pagamento a boca
do cofre da decima dos predios urbanos do
segundo semestre de 18*8 a 18*9, espira no
dia 10 de julho prximo vindouro e desse
dia em diante pagarflo a multa de 3 por cen-
tosoh o valor de seus dbitos, todos os que
ficarem devendo dito semestre.
Companhia de Beberibe.
Macei, a barcada Filis-\entura, de lote de
(rinta caixas : a tratar a bordo da mesma,
Tundeada no Forle-do-Mallos, ou com Joa-
quim Pinheiro Jacome, na ra do Vigario,
U.S. Declara-se que a barcaca sahio hr. n-
tem do estaleiro, e est prompta de um
ludo.
PASSACEIPOS.
Para o nio-de-Janoiro sahe, nestes dias,
o brigue americano Luis, de primoira mar-
cha, o com asseiados commodos para passa-
geiros: quem pretender ir, dirijn-so aos
seus consignatarios, Malheus Austin & Com-
panhia. ra doTrap i che, n. 36.
Leilao.
O corretor Oliveira far leilfloda mobi-
lia doSr. Joflo Joaquim Cofnes, retirado pa-
ra o sou angenho, e da doSr. U. E. Smith,
actualmente fra da provincia, consislindo
em ricas cadeiras, solas, messdesala, con-
solos, marquezas, espedios, toucadores,
quadros, leitos para casados, o outros mais
pequeos, secretaria, commodas, guarda-
ra upas, lavatorios,aparadores, mesa dejan-
tar, louca, vidros, duas lindas cadeiras de
ra com suas correias, ele, banheiroin-
glez, e muitos outros artigos que se nflo
elassifieam por brevidade du annuncio : se-
gunda-feira, 9 do corrente, As 10 horas da
manhfla, ra do Aterro-da-Ba-Vista, n. 8,
onde morou o Sr. Dr. Arbnckle.
Avisos diversos.
_ O capilflo de mar e guerra Joaquiai Jo-
s Ignacio despede-so de todas as pessoas
que liveram a hondada de o obsequiar com
a sua amizado, e roga-llies desculpem que o
ATTENCAO AS BOAS SOBTES.
Fram vendidas de diversas loteras do
Bio-de-Janeiro, na loja de cambio da ra da
Cadeia do Recifc, n. 24, da viuva do Veira o
filhos: da 49.a lotera da Misericordia,-os
premios seguintes: n. 1931.10:000,000 ris;
5406, 400,000 ris; 3643, 100,00d"ris; 3605,
40,000; e mmensos de 20,000 ris.
Fram vendidos da 3." lotera a beneficio
da fabrica de fiar e tecer algodflo os seguin-
tes numeras : 4*13, 10:000,000; e immen-
sos de 20,000 ris.
O* 1. lotera a beneficio do hospital de
S.-Catharina os seguintes : n. *605, 1:000/
ris ; 1661, 400,000 ; bastantes de 40,000 e
20,000 ris.
Da 2 lotera das salinas de Cabo-Frio, os
ns. 886, 20:000.000; e bastantes de 40,000
20,000 ris.
Da 9'lotera das casas de caridade, n.
3346. 4:000,000 ris; e bastantes do 40,000
6420,000 ris.
Fram vendidos da ultilima 3." parte do
theairodesta provincia os premios seguin-
]es n. 1994, 5:000,000 rs.; n. 294, 2:000,000;
n. 1688, 1:000,000 ris; 19*1. 200,000 ris ;
o nrmeiro hranco, 125,000 ris; 413, 50,000
ris; 417, 20,000 ris; e bastantes de 10,000.
Na ra das Cru/es, n. 35, segundo an-
dar, ensinam-se meninos a ler, escrever,
contar, arithmetica, grammatica da lingoa
nacional : promelte-se a maior actividade,
tanto para o progresso de ditas disciplinas,
como para a pratica de bons costumes. Na
mesma aula lamhem se receben pensionis-
tas.
Prccisa-se fallar com o revendo Jpadro
Manoel Fortunato dePaiva, filho de Macei,
em casa de Joaquim Pinheiro Jacome, na
ra do Vgario, n. 5.
Aluga-se urna excellent casa na ra
A adminlstracao da cpiiipanhia de llrbcrl-1 fac* Por. esto meio, visto que a brevidade de I do Seve, junto a una olaria, com 9 quarlos,
lie faz publico <]ur, no dia ili do correnle mez
de Juina, contratar com quem mais oflereccr
acobrancada laxa de 20 ris por caneco d'a-
goa, por lempo de un anno, que lera princi-
pio no primeiro de agosto stgiiinte: o con-
trato ser feito por bairros, sendo excluido
no da KaVista o rrservatorio e o chafariz jun-
to aponte, e no do Recite a bica prxima ao
arco da (Jonceicao. Os pretendentes remella-
rlo ate o dia 10 de julho ao escriptorio da
companhia as suas propojias em cartas Techa-
das, asslgnadas por si e por seus fiadores, c
comparecern no referido dia 16. As condi-
cocs du contrato seio patentes no inesino
escriptorio todos os dias de trabalhn, das oito
horas da uianhaa an meio-dia, c das tres as
aeis da larde.
-- Nesta comarca do Ilrojo-da-Madre-dc-
Deos, provincia do Pernambuco, acha-so
preso um mulato do nomo Roberto, rugido
ha 2 para 3 annos, o diz ello ser escravo do
Joflo Norberlo da Silva Muuiz, morador que
era nu Aracaty, provincia do Ceara, mas
hoje he. morador na provincia do Para. Por
iaso aviso ao dito Sr., ou seus herdeiros,
que, munidos lio documento que provm'o
dito mulato Ibes pertencer, hajam de o man-
dar buscar, pagando as despezas fetas com
o mesmo.
Villa do Brejo, 20 de abril de 1849.O de-
legado de polica, Antonio Francisco Cordti-
ro de Carvalho.
sua sahida o os deveres de sua occupa$flo le um grande sotflo: na na da Cadeia do Re-
passadio, Picando a um. lego. d. 3
d* Pilar, e tres a cid.de das Alagai n. j
genhohode meia machina forte iuj? <
coa fuita I a >nn ..nm ir ... r0a d a-J
Publicatja ittcrari
i.
O Dr, Joaquim Filela de Castro Tacares, pri-
i lidente da mesa parochial da freguetia de S.-
Josi dista cidade do Itecife, pela lei, eto.
Tendo-se do proceder no dia 5 de agosto
prximo futuro, segundo as ordens que me
fram transmittidas pela cmara municipal,
eleicflo dos eleitores que tocm de eleger
os deputados assembla legislativa geral,
e os deputados da assembla legislativa
desla provincia, para a prxima futura le-
gislatura, que ha de ter comeen no atino
prximo futuro de 1850, convoco em virtu-
do do artigo *l da lei n. 387 de 19 de agosto
do 18*6 os eleitores esupplentes abaixo de-
signados, pata que comparecam no referi-
do dia 5 de agosto no corpo da igreja da
Senhora do Terco, que serve de matriz, pe-
las nove horas da naubfla, alim de proce-
der-se formaeflo da mesa parochial desla
freguezia, adverlindo que os que deixarem
de comparecer sem motivo legitimo, ficam
subjeitos mulla comminada na citada le.
ELEITORES.
Os senhores :
liigino dos Santos Ar.gflo, padre Thom
Ignacio Gomes, Jos Fernando da Cruz, An-
tonio Ferreira da Annunciacflo, Francisco
Antonio das ('.hagas, ib noel Florencio Al-
ves de.Moraes, Francisco Serfico de As>is
Carvalho, Ignacio Francisco da Silva, Apri-
gio Jo?" da Silva, Antonio Jos Pesiada, An-
tonio Muir. Tavares, Domingos de Azeredo
Coulinho, Francisco Jos da Costa Campcl-
lo, Antonio Joaquim de Oliveira Baduem,
Jos Cuneguudes da Silva, Diogo Baptisla
remandes, Joflo Manoel Ribeiro deCoulo,
Manoel Antonio deSouza Mattos, Jos dos
Santos l.ages, Rufino da Costa Pinto, Pedro
Aiiionio 'l'eixeira (uniiares, Joflo tiaplisla
Ferrcita da Annunciacflo, Gonzalo Francis-
co Maitins, Jos Verissimo dos Aojos, Seve-
riano Jos de Muura, Antonio Jos de Oli-
veira.
SUPPENTE.S.
Os senhores:
Joaquim Antonio de Castro Nunes, Tor-
quato llenriques da Silva, Francisco da Cos-
ta Arrtida e Mello, Joaquim Francisco de
Mello Santos, Seralim Jos de Souza Itibei-
ro, Jos Ignacio l'ereira Dulra, Joaquim Jo-
s de Santa Arin, Maxim'iano Francisco das
Seves, Manoel Antonio doslianios, Florian-
no Jos do Carvalho, Antotiio hepes Pereira
de Carvalho, Bemardino Joa da Carvalho,
m
L'ma assocacflo de littoratos pretendo pu-
blicar um peridico sobo Ululo de
por meio do qual se derrame pelo povo, Iflo
carcccdor de inslruccflo, tudo quaulo diga
respeilo santa o veneranda rcligiflo de
nossos pais, assim do dogma, como da mo-
ral evanglica, disciplina e rito da igreja,
menos todava a parte polmica. Salina a
luz todos os domingos em formato grande,
islo he ; em una foiha ordinaria de papel!
Subscreve-se na praga da Independencia, le-
jas ns. 6 c 8, raaflo de *00 rs. por mez Es-
cusado se faz o mostrar a grande utilidade
do um peridico desta nalureza. A religflo
be o primeiro e mais forte elemento da.so-
ciedade ; e o povo que for mais instruido
na religflo augusta de No>soSenhor Jcsus-
Christo, e mais fiel for na pratica da moral
evanglica, csse ser o povo verdadeira^-
menle hvre, bem morigerado e feliz.
AVISOS martimo.
Para o Rio-de-Janeiro o patacho na-
cional Nereide do primeira marcha, como te-
tilla a maior parle da sua carga prompta,
pretende sabir al o dia 10 de julho cor-
rente : para o resto e passageiios tra-
ta-so com Novaos & C. ra do Trapiche,
n. 3*, ou com Joflo de Carvalho Raposo, na
praca.
Para o Aracaty spgue no dial 5 do cor-
rento o patacho Santa- Cruz: para carga e
passageros, trata-se ao lado do Corpo-San-
to, luja de inassames, n. 25.
Para Buenos-Ayres o patacho brasileiro
Douro deve seguir cm poucos das, por pou-
co Ihe faltar para seu cmplelo carregamen-
to : quem no mesmo quitar carregar, diri-
ja-so a Gaudino Agosiiuho de Barros, na
'i'.ii.ii do Corpo-Sanlo, u. 66.
Freta-se para os portos do norte ou
lili, urna burcaca de lole de 40 caixas,
muito bem construida : na ra da Madrc-
de-Deos, ii. 31, ao lado da alfandega.
Para o Aracaty segu com toda a bre-
vidade a barcada Feliz-das Ondas: q^iern
nella quizer carregar ou ir do passagem, di-
rjate rasa doSr. Francisco Gongalves da
Silva l'ereira, ra da Cadeia do Recite, n. *0,
que achaia com quem tratar.
-- o liuto .s -Juan' sahe em poucos dias
para a Ralna por ter ja a bordo a maior
parle ile sua carga : para o resto trala-se
com Novaesot Companhia na ra do Tra-
piche, n. 3*.
Vende-se a barca? Felis-Ventura de
lote de 30 caixaa muito bem construida d
suas madeiras o fabricada de novo :a iralar
com o nieslre cabale Rarlholomeu Lou-
renco uo Forte-do-Mattos, aotide se acha
. mesma barcaca fundeada.
Para o Rio-de-Janeiro segu, em pou-
cos dias, o bem condecido brigue Assombro:
para carga e passageros, trala-se u. ra da
Cadeia do Rccife, n. 61, com Juo Jos Fer-
nandos Magaihfles.
Para o Para com escala pelo Cear e
MaranhSo partir com muila brevidade o
patacho F.ortuna\tt se acha com um terco
da carga a bordoTXmais de meia carga en-
gajada : quem no pielpio quizer carregar
para qualqugr dos menaionados portos, di-
rija-so ra da SeuzalHr
muiro andar.
Freta-se, ou carregi
Nova, n. *2, pri-
or voluntes para s
Ihe nflo permittem o prazer de procurar
pessoal a cada um, A todos estes Srs. ofTc-
rece os seus Traeos serviros em qualquer
parle aoode esteja.
Buhar no passeio.
Est Movimiento liberto e prompto para
se divertirem aquelles freguezes que leva-
ren) 80 rs para pagaren) cada urna partida
quejogarem. Tambcm se vende o mesmo
hilhar com todos os pertences, por commo-
do prego.
Oprovedorda irmandade doSr. Rom
Jess tas Chagas, vista do artigo 61 do
compromisso, convida a todos os irmflos da
mesma irmandade para mesa ger-il no dia 8
do crrenle mez pelas 9 horas da manhfla
a negocio tendente a mesma rmandado,
visto lerem apparecido motivos que a mes-
ma devora lomar em grande consideroslo.
O presento annuncio nflo s convida os ir-
mflos desimpedidos como a aquelles que se
acham impedidos, visto terem direito jr-
mandado.
Hoje, 6 do corrente, so ha de arrema-
tar em prega publica do Dr. juiz do civel da
primoira vara, ao meio-dia, na casa dasau-
dicncias,depois das mesmas,por sera ultima
praca, o escravo Francisco, pnnhorado, por
execueflode I). Antonia das Mercas de Jess
Parufitns contra Jos da Cunta Cavalcante :
os pretendentes deverflo comparecer no lu-
gar e hora indicada, por ser o escravo urna
linda pega.
D- Del mira Adelaida Jorge da Costa rc-
Iira-se para Lisboa.
Quem precisar de tima ama
tle leite, tlirija-se a travos,i de S.-
I'edro, casa n. i, que ahi achara a
mesma para Iratar.
No da 1.' do correnle fiutaram do por-
to do Mundo- Jeovo urna fatecha com corre-
le de cinco e meia bracas de comprido :
quem descohrir o ladrflo receber *,000 rs.
de (.'i-.-i ilio.iciu, na ra Nova, u. *1.
Precisa-su de urna ama forra ou capti-
va, ou mesmo de um criado para o servido
de urna casa de pouca familia : no Paraizo
O abaixo assignado faz publico que a
casa de sobrado e loja da ra do Queimado,
n. 3*, em que morou o finado Antonio Joa-
quim de Azovedo, est arrendada ao Sr. Jos
Francisco l.avra ; e que, aperar de alguem
interessar-se em dissolver esse contralo sh
futeis pretextos, o aliangar o arrendamento
da casa a quemqurquo arremate osorii-
menlo da loja, o mesmo abaixo assignado
so obriga por si, e de aecrdo com os her-
deiros do finado Extm marquez do Itecife,
a sustentar o arrendamento feito a favor do
dito Sr. Lavra. Uonardo Anlunts Meira
Henriquis.
ATTENCAO !
Pergunta-se ao advogado de Fiancezes,
corlauor e polidor de marmores, se nflo ser
permiltidoa um caixeiro ir ao ll-cifea bem
de seus interesses, sem disto se f^zerem pra-
linhos? Em lempo se Ihe dir o resto.
Pede-so ao Sr. J. J. L. que rulo se es-
queca da conta dos piolhos quo niatou no
dia 5 do correnle a uma Tulana na ra do
Ego. n.....para ser pago do sou traballio ;
pois quem quer saber he um seu amigo.
-- Francisco Jos Dias da Molla pedo por I
ayor a pessoa que Ihe tira as carta* do cor-'
reio, viudas do Riofle-Janeiro, que nflo as
tire mais por ser trabalho perdido, pois que
dentro das mesillas nao vem mais po-
chinchas.
UlFerecem-se ta,ooo rs. men-
saes a una boa ama de leite forra
ou escrava,. que nao traga filho :
na praca do Commercio, n. a,
primeiio andar.
- Rogase ao -uj[|| aoina do annuncio fir-
mado pelo Arlequim Siraoi a mercA de,
quando fizor ainiuncios, ser mais explcito,
do contraro passara pelo dissabor de nin-
guem o entender, pois que julgo quo no
nosso bom Pernambuco nflo seentende da
giria, islo he, a nflo sor o fabricante do
lie descoco--que, segundo creio, he um
dos dilelaiiti do baiiro da cit.....
O alliado california.
PERGU.VTA I.NGENUA.
Pcrgunta-se a nobre direceflo da S. II. T
Ae a discus.tflo que ha de ter lugar no da 8
do crreme, na reuniflo convocad, por t lia,
pode ser presenciad pelo publico, que al-
gum intoresse vai tomando por csses neg
cios. Alguem que diseiav r t uuvir para
julgar.
Jos Joaquim Lopes Pereira Guimarfles
faz scienieaos respeitaveis pais de familia
que abri sua aula de primeir.s leltras e
lingoa nacional, aotide recebe alumnos a
1,000 is., prometiendo o adiantaniealo de
lumiips l uxrua do Caldeireiro, n. 14.
cife, n 51, segundo andar.
Passaportes.
Na ra do Collegio, n. 10, e no Aterro-da-
Ba-Vista, n. 48, conlina-se'a tirar passa-
porles para dentro e fra do imperio, assim
como para escravos.
Precsa-se alugar um preto capaz para
andar entregando pflo a alguns freguezes:
a tratar na ra da Matriz d. R.-Visla, n. 22.
* ap*v ***v**
& 'V
II. Len, gravador em gravura ei*
i buril em toda qualidade de metaos,
'-" antes de se retirar para a Babia, tem f>
5 a honra de prevenir ao respetavel pu- S
*. blico, que ello se acha em casa do Sr.
* Cardoso Avies, ra da Cadeia-Velha, #
* u. 31, das 10 horas da manhfla at as 4 &
^ da tardo, alim de receber as encom- jg
ni mendasouasproposcesquepoderflo *
ser felas no lempo de sua residencia V
nesta cidade ; elle se encarrega tam- g
' bem de formar discpulos em gravura $
de religiflo, imagens. retratos, vinhe- w
^ las, flores, animaes, architectura.ro-
lulos, sineles, lettras encadeadas na ^
# bejotaria e na baixella de prata. E sua os
* esposa lio mestr. de desenlio de col- S
2 rido e pintura ao pastel.
** 8S*S)
~ O thesoureiro da irmandade do SS. Si-
cramento da freguezia de San-Jos do Iteci-
fe anniinca a lulos os irinSos da mesma,
quo domingo 8 do corrente, pelas 10 e meia
horas da manhfla, estara collocado e ser
lienzidn na igreja que ora serve de matriz
um altar decente, para peranle elle serem
baptisados gratuitamente com todas as re-
galas marcadas no compromisso seus fi-
lhos o netos legtimos. Convida tambein,
porordom do irmflo juiz, a lodosos irmos
mesarios, nflo s para comparecerem a csse
aclo, como para logo depois dello reuni-
rem-se om mesa, alim de Iratar-se de objec-
los de grande intoresse, vislo que se nflo
pode conseguir esta reuniiio domingo pas-
sado por falta de numero legal.
-- Preeisa.se alugar uma cisa para uma
familia, preferindo-se casa lerrea, no bairro
de Sanio-Antonio : quem a livor annuncio
por esu l'ullia.
Deseja-searrumar de caixeiro um mo-
co brasileiro, de idade de 17 aunos, que
lem alMima pratica de armazem de assucar:
quem pretender, dirija-so a ra da Santa-
Cruz, n. 66, ou annuucie.
Alugam-se e vendom-se bitas hambur-
guezas, das melliores quo ha no mercado :
na ra das Cruzes, u. 40.
9**mmmm.m mmmmaumm&m*
\ %
O bacharel Jos dos Anjos Vieira de y
fAmorlin niudou o seu escriptorio pa- pt
ra o primeiro andar do sobrado do
| paleo do Collegio, junio ao sobrado &
H amarello: as pessoas que se digna- i.
^ rem procura-lo, ah o acharflo, das S
j~ oilo bor..s da maiihfla al as quatro
da tarde, promplo a advogar, lauto *
-ii no civel como no crime.
fNas horas diversas das indicadas o -
enconlrarflo em o segundo andar do t
l| sobrado da ra Nova, n 63; com 8
': qualquer das partos cordial e gralui- fe
tatneulo tambem se offerece aos infe-
tf lizes que quizercm reclamar a\usur-
i paeflo de seus direitos,
na
publico
emba-
ilos se-
mwmmmwwmm mwmstm
O propnelario doengenhn da
provincia das Alagas annuncia
a venda do dito engenho, livre e
i ac, demarcado, e eun as qua
guinlcs : engenho d'agna da man.,- loroa
que nos lompos das grandes suecasnfui
mustia a menor dilerenca, como se OKaer-
vou tas de 18*5 a 1848, quan lo iiunle^s,],,;.
xaram do safrejar por falla d'agoa. 7\ C8Sa
do engenho he bastante grande, cTn, fasa
de purgar sufficienle para tirar queque,. S8.
fia, o tambein com grande eneaua,e,^0
conlcndo serrara d'agoa. Nos llr*s jaj le,.'
ras ha proporces p..ra oulro grjinde enge-
nho dagoa, que, calculado pebA engenhei-
ro Carlos Mornay, a sua nioag!em vjn|,a
ser de 160 pflea por semana e trompos cr-
ticos ; ja tendo parle das madra8 -liradas
para lectura do mesmo eng nho olTerece out>aa vantaupjs qU1J muito
convida, que he porto de embarque na por-
tcira do engenho : o seu ransporle para o
porto de Jaragua he do 10\|egoa., feito em
barc.s.s, pagando o dimifWo frele de2/
ra. por caixa. Alm do refe\rij0( a (,roduc-
Qflo da caima chama alinenlo de qualquer
pessoa que emenda de agricultura, leudo
-uito frescas qtke n3o assesonam
iido trras de g0bra para 5 ou 6
Oa assucar, emar-ialooor umdelleK
quesequeira fabricar; tem uma solta .
pasUgem para 800 cabecas .logad,, com"
posta de gratules brejos, desortenue t\
ranlo a moagem.no se azem precisos 0lh
para o susto da bolada : tal lwaabunu:
leBoa da povo
as Alagas. (
">a forte, roda
goa feila este anno, com 35 palmnd
metro, e todo p dp moenda Tov0 t ";'
re, etc., etc. Entrega o propriel.roaOboU
mansos, econvindo ao comprador 60rh.
gas de criar, carros, duas grandes earro.
novas, duas pequeas, casas de viven?.
Quem pretender dirija-se ra da AnT. *
u, 56, terceiro andar. *uror.
-O abaixo assignado fazselente i0n,LI
blico que comprou a Jos Ignacio de oi?"'
ra o seu doposito de bolacha, na ru. doi!"
vremento.n. 26, eque o mesmo vendodar'c'
ca para pagar a praqa : quem tivernee^
com o mesmo cima, entenda-se.
klanvel Dial Pink
-No da 2 do corrente um preto entre,*
um caixflo de talharim na ra do R051?
n. 1; e como por engao se recebeu J*l
sando o caixeiro que o patro o linh ob
prado, quem frseu dono, paganda ad
pezas do nnuncio, o pode ir busc.r.
Pel.s 6 horas de manhfla do diaf u
prximo passado, s.bndo uma pret.dia
sa n. 25, segundo andar,) da ra da Penal
entrou um ladrflo na dita rasa. porQcari
porta aberta, e furtou una carteira de|r.!
beira, contendo papis particulares, Umi
carta dobrada, bilhetes de visita, com i ,
signatura de F. A. V. C, o dous mil rs
dinheiro, urna lesoura para velas de cmu.
nha, urna camisa do madapolflo e um n-\
gio de urna caixa de prata, comvidroin,
glez sobre o grande, d-se corda por dentro
ciiju relogio eslava sobro a mesa, eos ni,J
objectos na sala: as pessoas que souuerfm
do dito furto dirijam-se -casa mencionadi
ou reparlicflo do sello, a fallar com o dom!
que gralihear ; assim como roga-se o n
mo ao senhoros agentes encarregados
polica.
Quem precisar de 400,000 rs. a juro,
sobre peidiores de ouro ou prata, ou mesme
em pequeasquantias, dirija-se ao.rccdi
Santo-Antonio, loja de miudezas, que se di.
ra quem d.
E QUEM TAL DIRA !
Quom leu n Mario n. 44, por sem duvi,|,'
deparou nelle com um aviso sb as inicitei
S. II. T., em qual o autor que he --um
dos Californias, manifest o prazer n -zivel com g,ye leu u pelo que a direcco coa-
vida dff socios a urna reuniflo geral nodiii
do colente;..... mas elle esqueceu a siu
-inhaflidade--, e esgolou no aviso, sai
-veia \otica-: em lugar de agradecen
direceflo/ a condescendencia de que usa
ameaoji-a com provas que nflopoder m'.
duzr/Mo obstante o lempo que anda Iha
rosta f-ad\s procurar..... A tlireecao alo
seprep^crlp para o combate ; mas esperi
em cauwjo ameu,r<> -o Califernia que a rni-
ca- ss ,einer que ello a confund, e
antes coi.!enVtda juslca de seus actos admi-
nistrativosvj^ssim pensamos
l'esquinha, Camcm,-lnunbclU & Eieruta.
aitros.
-- O Dr. Carlos Frederico dos Santos Xa-
vier de Azevedo, e seu irmflo o segundo te-
nenie da armada Antonio Benedicto Ora-
zimlio Xavier de Azevedo, retirando-se u
Trgala l'araguass para a provincia da B.
hia, e dahi para a corte, despedem-se da to-
das as pessoas quo os honra rain com as suis
amizades. Aproveilam a occ.siflo pan por
meio d. imprens. agradecer cordi.Imenls
aos sous particulares amigos os Srs. Drg. Jo.
seGoncalves da Silva, Sebastiflo Goncilves
da Silva, LudgeroGoncalvea da Silva, eso
ar. Jos Congalves Porciuncula os muitos
obsequios que dolles receberam duran-
te o lempo que se demoraram nesta pro-
vincia, e Ihes prolestam eterno reeontieei-
"iienioegralidao
Perdeu-se, no dia 4 do corrente, das 7
para as 8 horas da manhfla na estrada (V)
S.-Amaro para Olinda um chapeo de sol,
de seda, grande com arm.cflo de balis:
quem oacbou equizer restituir,dirija-sal
ruado Hospicio, n. 9, que sera bem re-1,
compensado.
Leonor Luiza da Rocha tem justo a
contratado eomoSr. Leandro Martins Fil-
gueira a compra de duas casas terreas, unta
na ra do Padre-Flori.nno, n. 6, e outra na
travessa de S.-Jos, n. 17 : quem se julgsr
com direito a ellas, queira declarar por es-
te jornal no prazo de 8 dias, contados del-
ta data.
He bonito andar asseiado, mas he bem
que se pague o alfai.te, por isso pede-seno
Sur. Antonio Jos l.insde Oliveira, capiSo
do sexto hatalhflo doeacadotes de primei-
ra l ola o favor de vir pagar o importa de
seu fardfloe caigas que mandou fazer tm.
lezembrode 1817, na ra larga do Ron-
rio ti. 40, isto antes de embarcar, nu en-
Iflo trazer o fardflo e calcas como estiverem.
Conlina-se a rebater sidos dos Srs.
olllciaes da lerceira e qutrta. cl.sses en)
o segundo andar do sobrado confronte i
cadei, n.26.
Domingos Antonio Gomes
Qujmarfles,nflo podendo por causado aeu
es?a*nVj"nuaJdeconlinjax i^ro^eii nego-
cio, offerece "pssaT a quem conviero sea
eslabelecimenlo da ra do Crespo, as divi-
das o la/en las, etc. ou qualquer COU e*
separado : a pessoa, pois, a quem cuiivier
entrar em negocio, dirija-se a elle na l'oale-
de-Uch., ou seu irmflo Joo Antonio Go-
mes Guimarfles, no mesmo eslabelecimen-
lo, o qual se acha competentemente "l"'
risado para este im, ou para outros quaes-
quer tendentes ao commercio.
- Hoje 6 do corrente, parante o Sr. Dr.
juiz de direito do civel da piiraeira van, a
sala das audiencias, depois desta, se ba de
ai rematar um bom terreno na ra de Sania-
Rita, u 21, com 60 palmos de frente o 2t*
defuudo.com lelhoiio e serrara, confor-
me ja foi annunciado no Diario ns. 130.1"
e 135: quem pretender compareca, que bea
ultima praca
~ A viuv. de Luiz Ignacio Ribeiro Roma
pede aos credorea do aeu casal qoelireraasj
suas contas para serem Hendidas no in-
ventario a que est piocedcndo pelo jul(
dos orpliaos, cuja entrega se dever realisar
at o da 10 do correniu.
Agencia de jiassaporles.
No pateo da matriz de Santo-Anlonio.
sobrado n. 4, tiram-se passaportes para
dentro e fra do imperio, assim como cor;


Policarpo Jos Layne fai
loublico, para que ningucm se cha-
Kic ignorancia, que nao se res-
Consabilisa por qualquer divida
ILe em se nonie seja contrahida.
Mociedade Harmnico-! heatrat
T\ direccjioda sociedade liarmo-
Inico-Theatral, tendo annuido ao
Ipedido de um grande numero de
seus socios para a rcpeticao do dra-
Inia a Veneziana faz sciente
Los rnesmos que o espectculo te-
Ir lugar em o dio 7 docorrente, e
Ique nao se receber mensalidadc ;
Itnnibem scienlifica que naoseen-
tregaro os bilhetes senao ao pro-
Inrio socio, ou a pessoa por elle le-
Igalmente autprisda, assim como
que dcvero assignar os bilhetes de
galera para que se n o repitam
abusos: os bilhetes distribucm-se
|nos Jias 5, 6 e 7 at ao meio-dia.
I O tabelllo interino das hypolhccas
mora na rui Augusta, n. 66.
I .. O S'. Miguel da Costa tenba a bondade
lile dirlgir-ee ra do Queimado n. 39, rasa
do thesmjreiro da lotera do theatro publi-
|rn, a fallar com o-(libo Prxedes da Silva
IfiusmBo.
I O proprletario no engenno (.arma, $Itu
Lila dual Irgoaa ao tul de Snntn-Antao, eiti re-
Crvido a vender o referido engenho, o qual
[une com animaes, e est paramentado de lu-
ido o prftio, e com uina (afra de dou mil
Ipirs: le engenho tem man de niela leoa
Iquailrad* de eicellentci terral e de ptima
krodiiccan, tendo grandes vaneas. Tainbem
Er rrndein, se agradar ao comprador, 32 ani-
Eniri de roda e 30 bois mansos: quein prc-
Erader, dirija-ie ao ineiino engenho, que todo
lo negocio se far, e se precisar de alguin eicla-
Keclmento, dirtja-ie a ra do Queimado, n. 27.
Gratifica-Be con 80,000 rs.
L quem apresentar na ra da Cruz,
L 9, terceiro andar (ou primeiro)
Bm relogiodeouro, ptente inglez,
Ijonlado de ambos orlados, tendo
Ir m um delles um espaco liso no
Icen::o (figurando um escodo) para
firma ; levava corrente conv cha-
ire e sijele de ouro ; tem o tnos-
[tradopfjranco e liso com letras
[prelas, e tem on. 3r),5;o. }
___Domingos Antonio Comes
Icuimaries, lendo de tratar com urafcncia
Ida liquidago de seu negocio, offerece
liqenes de seus devedores que at/15 do
[corronte mez, Me pagarem suas .-antas un
Idebilos.um ahatimenlo de5 a 25 por cen-
Ito como de prompto pagamento ; assim
corro que desde j esyio dadas as suas or-
dena, e autorisado seu irmflo Joilo Antonio
Comes Cuimaifles para fa7er chamar a jui-
zooexeoutar lodos aquelles qi hou-
verem pago, e Itlo sem exepg;V soa.
'orissofoz publico por este. .ira
que conste a todos aquelles qtub em sua ca-
sa tem contas.
Dentista.
D. W. Baynon, cirurgiilo dentista a-
mericano, breve se retira desla pro-
vincia e pelo pouco lempo que aqui so de-
mora, tem a honra de offerecer ao respe-
tavel publico o seu prestimo, na ra do
Trapihe-Novo,. n. 14.
Elias Ignacio de Oliveirn embarca pa-
ra ofiio-de-Janciroo escravoJLuiz, perten-
renteaoSnr. Joaquim Aurelio l'ereira de
Carvalho.
. Os muilos e excellenles eslahcleci-
Bmentos que Desla capital existem, alguna
mantillos pelo governo para a inslrucgOo
cientfica da mocidade, nada deixam a de-
jar para aquellas pessoas que parlicular-
Ecnle SO dedteam ao estudo das sciencias ;
as he de lastimar que, sendo tantos os es-
abelecimentos desta ordem, n3o exista um
em quo se ensine aos jovens o que he
bsolutamente indspensavel para habilita-
os a entrar na carreira commercal, fonte
rincipal de riqueza em toilas as c lades
laritinias, tal como a dePernamhuco.
Convencido desla palpitante uecessidade,
abaixo assignado procura de algum mo-
lo removc-la, propondo-se a abrir una aula
|cm que se ensine o seguinte:
Lingo* nacional; fallar e cscrever a lin-
os ingleza o a franceza; arillunelica, com
onlierimento dos cambios de todas as pra-
as da Europa e sua arbitreglu e noges de
eographia.
A aula ser eslabelrcida em um dos lu-
jares milis cenlraes desla cidade, e como se
iio dev abrir sem que cont um determi-
iado numero de alumnos, o abaixo assg-
tado convida as pessoas quo lile quizerem
onfiar essa pal te da educa gao de seus lilhos,
e dignem rigir-llie suas proposlas em car-
a, que poder* ser entregue na botica dos
>r. Veitcli Bravo & C na ra da Madre-de-
>ces, ou em casa dos Srs. Mesquila & Hu-
ra na roa do llrum, certas de que o abai-
xo astignido desde ja protesta que nilo pou-
ar fadl/as para que os seus alumuos ten-
am o possivel adiantamento.
As horas da aula serSo das nove s 12
loras da mauhaa, e das tre s seis da larde:
a meOMlidade sei de 10,000 rs. Jo da
Vaya.
I'recisa-se de um homem que queira
ssehtar prac* por nutro por 3 annos e
leio : quem estiver tiestas circunstancias,
irija-sp ra da Cruz, n- 61.
A firma da easa commcrcial do abaixo
signado, tiesta prac-, fica de hoje em d-
ale mudada para a de C. J. Astley & G.
ontinuando debaixo da* ine&inas basos que
agora Permmbuco 30Ju juuho de
9.--C.J. \sllt9.
uiio-se 200,000 rs. a premio sobro pe-
liores de ouro e prata : na Camboa-do-
armo, 11. 29, so dir quem d.
Joaquim Pereira Arantes scientifica
os seus devedores que incumbi ao Sr. An-
lloniu Pereira Vellozo a cobranza de suas
vidas, pelo que ao mesoio Sr. podero
seus dbitos.
J0S0 Antonio Pereira de Campos, Por-
tuguez, retira-so para Portugal.
Disimo dos ceos.
O arrematante do dizimo do cocos do
municipio do Itecife, Antonio Goncalves de
Moraes, faz sciente aos respectivos contri-
buimos, que, tendo arrematado o mesmo
imposto por tres annos, a contar de junho
de 1846 a junho de 1849, sur-ceden que a lei
do orcamento de 1847 isentasse dcste impos
lo os predios qnepagam decima. Istodeu
lugar ao arrematante accionar a fazenda pa-
ra rescindir o contrato, (o que nilo se rea-
listu) e por isso deixou de proceder-A co-
braiiQa do segundo anno de 47 a 48. Mas a
lei do orcamento* de 1818 aboli o imposto
do dizimo dos cocos smmente do terceiro
anno da dita arromalacflo em diante, isto
he, do anno de 48 a 49. finando osconlri-
buinles suhjeitos a pagarem o imposto do
segundo anno da arrematarlo, isto he, de
47 a 48. Por isso o arrematante avisa aos
ditos contribuimos que vai proceder a co-
branza, e que para evitar slennosjudi-
ciaes, devem vir pagar as suas respectivas
quotas at o dia 15 do corrente, na ra da
Cadeia-Velha, n. 59, primeiro andar.
A)uga-se urna casa terrea, sita na Boa-
Vista ra do Prazer, com excellenles
commodos : a tratar no pateo da S.-Cruz ,
sobrado da esquina que volta para a ra
Vellia, cem Joaquim Theodoro Alves, ou
na Cipunga, no sitio contiguo ao da Sra.
D. Florinda.
Um rapaz brasileiro, que sabe francez e
geomelrie, se oOerece para caixeiro de co-
brancas ; ou para outro qualquer arranjo ,
para o que d fiador a sua conducta : na
ra do Queimado, n. 24.
50,000 ris.
Furtaram, na tarde de 8 de fevereiro do
correnta anno, do sitio no Bemedio, perten-
cenle ao abaixo assignado, um preto de li-
me Vicente, nacflo llenguella, que represen-
ta de 85 a 40 annos, cor preta, altura e cor-
po regular, pouca barba, pequeos signaes
de bexigas roda do nariz, un taino no
meio do queixo que a barba encobre ; pisa
um pouco esbarrado o apapagaiado, com os
dedos grandes dos ps aberlos para dentro ;
quiisi nunca falla, pelo que parece mudo, e
quando falla lieifo pouco, confuso e atra-
palhado, que parece bucal; be um leso nu
maluco : quem o pegar, ou dolle der noti-
cia, ser bem recompensado ; porm quem
0 apresentar ao abaixo assignado, senhnr do
dito preto, receber 50,000 rs.; e n.lo se
quer saber quem o traz, nem onde o pogou,
basta entrcga-lo na ra do Hangel, n. 51,
fabrica de licores, que receber o premio de
Victorino Franciico dos Sanloi.
O Dr. Lobo Moscoso conti-
na a receber doentes em sua ca-
sa, no Aterro-da-Ba-Vista, n. /J8,
onde ha commodos sullicientes,
nao s para se tratarcm de suas en-
fcrmrdades, como para se Ibes fa-
zer qualquer operaco : as pessoas,
porl mo, que se quizerem curar ou
mandar algum cscravo, pdem di-
rigir-se ao anunciante em dita ca-
sa, certos de q serao tratados
com todo o desvelo.
i *
Novo pSo de Proven?a. y
S Na padaria do becco das Barrcirase
1 no deposito da Estrella, no Aterro- }
da-Boa-Vista, n. 39, fabnca-se o no- $
g vo p3ode Provenca, o qual he fabri- jj|
3 cado pelo methodo do seu primei-
S ro introductor que vcio esta provin- ^
]i cia, e com as melhores familias que p
m ha no mercado, e assftio que he pos- jjj
S sivel: da niesma sorte se falirioam as ^
filias da rainha de llespanha boli- g
a nlios, biscoulos, biscoulinhos, fatias, ^
cavacas : ludo do melhor gosto pos- n
i sivel e proprio para cha ; tamben) ha
i bnlachinha de Lisboa em latas de 8 |
4 libras, por prflfjocommodo ; amen- m
| dos confeitadase de varias quali- g
1 d.des.
N.o.
Puro vinho da Figuetra.
Novoarmazem desla pinga deliciosa aca-
ba de se abrir na ra da Madre-Deos, n.9,
defroule do exmelo armazem ao mesmo
proco de 180 rs. a garrafa, e a 1,360 rs. a
canuda : os amantes desta deliciosa pinga
all enconlraiHo garrafas promptamcnle la-
vadas e lacradas com o seu competente ro-
tulo, e que se IrocarSo por nutras inmedia-
tamente ; assim como tambem encpnlrarflo
barris de diversos lmannos, evii.ho bran-
co de Lisboa, a 1,600 rs. a caada, e a 220
rs. a garrafa. O proprielario desle estaliu-
leciinenlo pede o exame psra poderom ava-
liar a pureza de sua qual'dade o asseio ,
e que em nada desagradar aos concur-
rentes.
llomoeopathia. i
Primeiro consultorio bomoco- *
palbicoem l'ernambuco, na 8
p i ua da (.'adeia ce S.-Anlo-i
i nio, n. it i
I Este consultorio estar aberto lodos Z
>5
3^ Caplios de sol
Ra do Passeio, n. 5.
Oh! que peilncha para o amavel o res-
peitavel publico r Novas sedas da melhor
qualidade que se pode fabricar, por serem
de encoramenda e da melhor fabrica de
Franca, recebidas agora.
O fabricante desle estahelecimenlo ad-
verte ao respeitavel publico desla cidade
que elle possue presentemente um rico sor-
timenlo de chapeos de sol, assim como cha-
peos de sol de seda furia-cores, dos mais
ricos que teem apparecido neste mercado,
e de cores conhecidas ; ditos para senhoras
de bniii lom. adamascados, lavrados, com
suas competentes franjas de retroz, ludo
que tem de mais moderno e do melhor gos-
to; um completo sortimento de chapos
de sol de panninho de todas as cores e de
todos os tamaitos, para homens, senhoras
e meninos : ha tambem igual sortimento de
faiendas para cobrir armacOes, tanto de se-
das de cores, como de panninhos trancados
e lisos imitando seda. Adverte-se que os
freguezes serlo servidos com brevidade, e
se acharo satisfeitos da boa qualidade, do
bom gosto e do bom preco.
L0TEBIA DE N0SSA SENHORA 1)0 GUA-
DALUPE.
Em vista da disnosico do artigo 48 da
lei provincial n. 244 de 16 de junho prxi-
mo lindo, que conceden o direito de prefe-
rencia A qualquer mitra lotera concedi-
da a favor das obras da greja de N. Sra.
do Guadalupe de Olinda, e do despacho de
27 do referido mez do lllm. e Exm Sr. pre-
sidente da provincia, proferido em requeri-
menlo da mesa j i, declara o thesoureiro desta lotera, que
as respectivas rodas correm imprelcrvel-
mente no dia 14 do corrente mez, concor-
rendo para sto nilo s a bondade do plano
que lom merecido o geral egrado, como a
rpida e espantosa venda que vo leudos
bilhetes; merecendo particular considera-
dlo o Tacto de que a irmandade pretende
fMat- esse da rcslarem bilhetes' linar rom
ellos, e bem assim que os mesntos bilhetes
sito do 8,000 rs. os nteiros, e de 4,000 rs.
os meos: acham-se venda nos lugares do
costume, bablilando-se, quem os comprar,
liara obler os vantajosos premios de seis,
Ires e um cont de ris, etc., etc., alm dos
mais que nilo sflo monos inloressantes.
I'recisa-se, para um engenho perlo da
prnci deuin bom fetor, que se encar-
regue de mais alguma cousa quo olio seja
s acojppanharososcravos para o campo,
e que seja homem solteiro, ou tenha pou-
ca familia : na ra da Aurora, n. 44, das 3
lloras da tarde em diante.
-- I'recisa-se de urna ama de leile, que <.
tenha bom e abundante, para urna enanca
de 6 mezes : na ra do Collegio, n. 19, pri-
meiro andar.
Piecisa-se alugsr um preto para fazer
o servico ordinario de uina padaria c carre-
gar pSo : na padaria da casa d'agon.
Anda se precisa de um padeiro o for-
neiro que queira ir para Macei, conforme
se annunciou por este Diario.
jgencia f/eprtssfl/jofi''s
Tiram-se passaporles pas dentro e fra
do imperio e correm-se folhss : tudo por
prego commodo t na ra do l'adre-Florian-
i.o sobrado de um andar n. 7.
Aluga-se um sitio no lugar da Cruz-
das-Almas com grande easseiada casa de
vivenda estribara e cochera grando bai-
xa de capim e muitos arvoredos de fructo :
a tratar na ra da Aurora, n. 42, primeiro
andar.
Aluga-so um sitio entre as duas Cru
zef-das-Almas com muito boa casa de vi-
venda coulros commodos para pretos e
para estribara com duas baixas para ca-
pim e muilos arvoredos de fructo entre
osquaesha um pomar de larangciras de
embigo : a tratar na ra da Aurora, n. 42,
primeiro andar.
"Claudino do neg Lima mudou sua
residencia para a ra do l'odro-Florianno,
sobrado de um andar n. 7.
Arrenda-se, ou mesmo se recolhe por
quarteis, um armazem milito grande la-
pido de laboas e rom trapiche no fim do
Beceo-Largo no Recit, proprio para re-
colhercarvo de pedra, com muito bom
embarque e desembarque toda hora a
tratar no mesmo lugar, com Manoel Anto-
nio da Silva Molla.
i
I os das, desde s 10 horas da manhaa
T,' al s 3 da tarde : as pessoas que nao *
S podrem chegar ao consultorio po-
y, deiSo ser visitadas em suas casas, ^
5 qualquer que seja a distancia desta ^
6 pra;a. Os indigentes serDo tratados ^
fe gratuitamente, apresentando un al-.,.*
testado do vigaro de sua freguezia. a
#4e# #
I'recisa-se alugnr um preto que seja
bom trabalhador de masseira : d-se bom
aluguel : quom o I i ver annurrcie, ou dirja-
se a padaria da Passagem-da-Magdilen*.
A!ug*-se armazem por baixo da casa
n. 5 da ra dd Vigaro : a tratar na inesma
ra, n. 7, primeiro andar.
OSr. Jus Fiancisco da Cruz tem urna
carta, viuda do Itio-de-Janeiro do algum*
importancia/, e como fosso entregue por
engao, roaa-seao.dito Sr. que se dirija a nos
Sojedajjjj,j. 1' "z.." co
Vendem-se qualro rodas para carro: na
ra da Penha, n. 3.
--Vende-se champanha da maissuperior
qualidade que tem vindo a este mercado :
na ra da Cruz, n. 2", armazem do Crocco
etC.
Vendem-se as obras completas de Ca-
mrJes.em 3 V, da ultima e mais ntida
edicto, por prego extremamente mdico:
na ra Nova, loja n. 56
Vende-i urna preta de naco, que en-
gomma, cose e cozinha sollrivolmente : na
ra da Mnda, n. 19.
Na venda que fo de Jos da Penha na
ra Dircita, n. 23, vende-sa loucnho de
Sao! >3, a 160 rs. a libra dito com alguma
carne, a 80 rs.
Vendem-se chitas com algum mofo ,
propias para escravos, a 5, 6, 7, 8 e 9 vin-
tens, o finas muito bonitas, por mais preco;
lnhasgrossas de novelo, com algum sujo,
a160rs. umaquarta ; luvas finas de pelli-
ca, a 500 rs. ; lencinhos de fil de linho ,
proprios para meninas, a 409 rs. ; ditos de
cambraia cora bonitas palmas, a 400 rs. ;
ditos de toqtim com fianjas a 610 rs.: na
ra do Passeio, loja ti. 17.
-!>*>* >
,*, Vende-se farinha de mandioca em f
u ssccas grandes de superior qualda- vj)
^ de, fina e muito alya, por prego com- ^
Compras.
Compra-sc urna negrinha, ou mole-
que, sendo bonitos, que he para urna en-
commemla : na ra latga do llozaiio, loja
n. 35.
~ Compra-se urna escrava que saiba bem
cozinhar e engommar, sendo ile boa con-
ducta : na praca do Commercio, n. 2, pri-
meiro andar.
Compram-so para urna encommenda .
escravos de ambos os sexos pretos o par-
dos, de 10 a 40 annos: agradando, pagam-
se bem : na ra do Padre-Floriano, sobra-
do de um andar n. 7.
Compra-se um violo com algum uso :
n j ra larga do llozario, n. 24.
Compra-se um relogio de parede, sen-
do bom regulador : na ra da Alfandega-
Velha.n. 5.
--- Compra-se urna escrava que seja perita
engommadeira o coslurera, de boa conduc-
ta e moga-; um dita anda mesmo sendo de
idade quo tenha habilidades : nao so olha
a prego : na tua de Agoas-Verdes, n. 46, se
dir quem compra.
Compra-se um chumbeiro de dous ca-
nos, inda mesmo rolo: na praga da Inde-
pendencia, n. 34.
v elidas.
Vendem-se pegas de madapol3o largo
com 20 varas, muito forte, proprio para
roupa de pretos, a 3,000 rs; ditos mais finos
a 3,600, 4, e 4,500 rs ; linbas grossas de
novelo, alguma cousa sujas,a ICO rs. a qliar-
la e tres nvelos por uu rs.; pegas do chi-
les para forro de bati a oito patacas; chi-
tas de colierla, bonitas estampas, a 160 rs o
covado; ditas, cores (xas. muito Tortea e no-
vas, a 5,400 a pega, e a 160 rs. a relalho ;
ieugos de toquin cun frangas, proprios pa-
ra meninas de escola, a Co rs. : na ra do
Passeio, loja n. 47.
Vende-se urna preta da Costa, de 30 an-
nos boa coznheira e quitandeira, e que
cose no pateo de N. S. do Treo, p. 85.
quali
-.modo do que em outra qualquer par-
^ te : no paleo do Tergo, venda n. 7. v
Ha ra do Vigaro, n. 7, vendem-se os
s'guinles livros: nm diccionario de com-
poiigflo latino ; 2 ditos Inglese*, por Vera;
um dito latino de fbulas; um dito francez,
por Fonseca; I phlosophia de Geruzez ;
urna Selecta; 3 Virgilios, latino em poesia;
1 Salustio ; fbulas em lalm poesia ; Car-
tas de Cicero ; 3 Artes latinas;! Barrote
Keio, traducgilo latina; Voltaire; Fbulas
do l.i Fontane; Thompson; Historia n-
eleza ; Diccionario Fonseca, portuguez e
francez : tudo proprio para esdulante do
Lycu .
Vendem-se dous escravos de nacto, de
conducta allangada, de 25 a 28 annos ; duas
esclavas mogas, por 800,000rs. ambas;
urna dita de exemplar conduela ; 3 escra-
vos de uagfo, de 18 a 20 annos ; um pardo
ptimo pagom c carreiro : na ra de Agoas-
Verdes, n. 46, se dir quem vende.
Vendem-se 9 mnleques do boas figu-
ras de 12 a 20 annos tendo um delles
principios de marcenen o, c que salto empa-
lltai cadeiras; 10 pretos do 24 a 30 annos,
arnprloi para lodo o servigo, sendo um
delles official de alfaiate e ptimo bolieiro ;
um pardo do 18 annos, proprio para pagem;
duas negrmhas de 10 a 12 annos, com prin-
cipios de costura J Sprettl, proprias para
lodo o servigo : na ra do Collegio, u. 3, se
dir quem vende.
Pechinchas extraordinarias.
Na ra do Crespo, n 5 A, vendem-se lu-
vas de pellica, tanto para homem como pa-
ra senliora a ICO rs.- o par ; ditas de sola
curtas, para senhora a 120 rs. e com-
prdas, a 610 rs.; meas de seda compri-
das, tanto brancas comoprctas.a 1,280
rs. o par ; ditas brancas, bordadas e aber-
tas a 1,600 rs. o par ; (lilas prelas e bran-
eas para homem a 1,000 rs. o par; luvas
compridas de pellica para senlrora a 610
rs. o par ; eoutras muitas fuzendas que se
darlo as amostras com o competente pe-
nhor.
Vendo-sea ven Ja da ra do Cotovcllo,
n. 31,com poucos fundse muito afregue-
zada que o menos que venda silo 12,000
rs. diarios, alm disso faz-se una vaula-
gem ao comprador, que q:iem liver pouca
vonladc so animar : o motivo porque se
vende so dir ao pretendonle : a tratar na
mesma venda.
Vende-se sag prmeM sorte, cevndi-
nba do Frang, cevada, gomma de araruta,
tapioca de Maranhfio, por prego rasoavel:
na tua das Cruzes, n. 40.
Vendem-se 10 escravos, sendo: tros
escravos do bonita figura, um delles bom
carreiro ; quatro escravas de dado de 22
anuos ; e tres negrnhas do da le de 4 a 1
annes : na ra Direita, n. 3.
LACSIMAS E SORRISOS.
Poesas de H. F. R. de Audrada : vende-
se na liviana da esquina do Collegio,a* 1,000
res.
A elles antes que se acabein.
Na loja da ra do Crespo, n. 5 A, ao p do
arco de S.-Antonio vendem-se cortes de
cambraia de cores tixas de novos padies.
a 2.00D, 2,500 e 3,000 rs. ; pecas de casss de
babado, com 10 varas, pelo diminuto prego
de 2,5C0>rs.; panno fino azule prelo,
2,500 e 3,000 rs., superior fazenda ; corles
de seda para colletes padres novos, a
2,000 rs. ; assim como ha um sortimento
completo do todas as fazendas, por prego
mais commodo do quo eut outra qualquer
parto.
Fendem-se, as lojas do abaixo
assignado,
na ra Nova, n. 28, defronto da igreja da
Concego e na na do Queimado, n. 9. de-
fronte do beco do l'eixe-Frto, sellins in-
glczes o francezes para montara de ho-
mem e senliora ; cahogadas brancas, rolicas
e chatas ; ditas de couro de lustro ; talins e
cananas de couro de lustro, brancas e pre-
las ; barretinas para ofllciaes e soldados de
infantaria e cavallara ; bandas ; perneiras
de couro de lustro e brancas : couro de lus-
tro branco e amarello para canhes de bo-
las; fundas inglezas, do unta e duas veri-
Ibas ; colchos de todas as qualidades.
Antonio Ferreira da Cotia Draga.
Feijo.
No caes da Alfundega, armazem confron-
te ao chafarz, e na ra da Cruz. armazem
n. 13, vendem-se saccas com feijSo mula-
lintin e rajado, por menos preco do que em
outra qualquer parle.
Cabos, lonas e brins.
Na ra da Cruz, no Becife, armazem n.
13, vende-se um completo sorlimenlo de
cabos do linho patente, de todas as grossu-
ras ; lonas da Russia verdadeiras; ( conhe-
cidas por imperias) brins pira velas, de
primeira qualidade.
-- Vendem-se 30 ongat do ouro hespa-
nholis : ua loja da v- Vttt Cadeia do Hecifo,
n, 18. M
Aviso aos amantes da boa pitada.
Na ra do Queimado, loja da esquina do
becco da Congregagao, n. 41, vende-so ra-
p de Lisboa, chegado no ultimo navio, pe-
lo prego de 50 rs. a oitava. Choguem rro-
guezes. i \
No ra do Cabugd, loja do Uar-
te, vendem-se
fitas do setm lavradas ; ditas com franjas ;
setins lisos o de cores ; galOes .volantes ,
trinas e espeguha ; flores capcllas do llo-
res de laranja ; luvas de seda ; mantas pura
meninas, a 800 rs.; ditas para senhora, a
O.OOOrs.; longos para grvalas; cor es do
collet. s ; cutlari'as finas ; diversas galante-
ras : tudo por prego commodo.
Na ra do Cabngd, foja do Vitar-
te, vendem-se
bolfies de Pedro II, de primeira, segunda o
terceira qualidade; ditos do cavallara da
guarda nacional; ditos de montana ; ditos
de massa para cacadotes; ditos de diversas
qualidades ; ditos de marinha ; ditos pre-
tos da ultima moda ; ditos de madre-pero-
la para pililos ; ditos de seda, proprios pa-
ra enfeites de vestidos do senhora e meni-
nas.
Vendem-se, elTectvamente, na ra es-
treta do Rozaro, n. 8, os segundes livros
Hireito publico pelo dontor Aulran : Bre-
viarios romanos, ricamento encadernados ;
Diurnos; cartas de abe, taimadas, cathe-
cismos, procurages baslantes apudautas,
lellras, conhecmentos, traslados, pautas ,
todos os livros latinos; Sevanc; Testamen-
to do gallo da galliiiha o do cachorro ; l'e-
leja entre o daboeS. Miguel com estam-
pas ; militase diversas obras de dreto o
phlosophia ; papel achamalotado do todas
as cores, pedrado, marbrado, etc.
Na ra do Cabugd, loja do Duar-
te, vendem-se
tesouras para alfaiate ebarbero, fabrica-
das em GuimarSes pelo melhor cutileiro
daquelle lugar ; dilas de Lisboa, para se-
nhora, com aros roligos do ago fino- Do-so
amostras.
Pra<\ida Independencia.
numero 57.
Aos 20:000^000.
Vendem-se bllieles o cautelas da lotera
do Ilo-de-Janeiro, concedida a beneficio
das conslrucgcs e reparos das maliizes.
Na mesmacasase mostram as listas das lo-
teras passada, o se trocam os bilhetes pro-
miados : a elles, que silo poucos.
Pretende-se vender duas mil bragas de
tinas, na rbera delpojuca, termo de Ca-
ruari, no lugar Alaga-das-Coras, jii an-
nuncadis a 17 o 18 de abril prximo pas-
sado, o a 10 do maio : quem se adiar com
di re i lo a ellas por liypollicca, ou oulro
qualquer titulo, annuncic.
Voudem-so pentes de tartoruga de di-
versas modas de marrafas. assim como fa-
zem-se quaesquer obras desle genero, Unto
nova como de concert na loja do lartaru-
gueiro do pateo do C-jrmo, loja do sobrado
da esquina quo volla para a ra das Trin-
cheiras, n. 2.
Phosphoros para accender cha-
rutos .
Vendem-se na ra da Cadeia
do Kecife, loja de ferragens. nu-
mero 56.
Vende-se vinho de Champanha, do su-
perior qualidade, em garrafas emeias di-
tas : em casa de Kalkmann Irmilos, ra da
Cruz, n. 10.
Chegaram ltimamente lonas da llus-
sia o charutos do llavana verdadeiros, em
caixnhas de 100 : na ra da Cruz, n. 10, ca-
sa de Kalkmann Irmfios.
-- Vende-se azeite de coco a 400 rs. a gar-
rafa, e em caada a 3,010 rs. : na .ra da
l'raia, ti. 42.
Vendem-se tres ricas estolas, com
pouco uso : na ra da Cadeia, n. 5.
Vende-so urna venda no pateo da San-
la-Cruz, n. 6 : a tratar na mesma.
Vende-so superior farinha de mandio-
ca em barricas, por prego commodo, c sac-
cas a 4,000 rs. : no armazem da ra do A-
pollo, n. 4, o no do defunto Braguoz, ao p
do arco da Concego.
Aos 20:000,000 de ris!
Acham-se, na ra da Cadeia do Recife,
n. 24, loja de cambio da Viuva Vera & Pi-
lilo os muitos afortunados bilhetes da 10."
lotera a beneficio da construego o repa-
ros das matrizes do Rio-de-Janeiro : estilo
no resto pela grando exfracglo que teem
tido: a elles, a elles, quem quizer tirar
bons premios.
Vende-se em Bebcrbe-de-Baixo, no si-
tio Boa-Noito, urna porglo de ps de anna-
nazesda trra e abacachys, proprios para so
mudarem para sitio -. a tratar na ra do lio
sirio estrella, loja de sapalero.n. 39.
des fumantes de bom gosto.
No armazem de molhados atrs do Cor-
po-Sanlo, n. 66, lia para vender, cltegados
pelo ultimo vapor vindo do sol, superio-
res charutos S.-Felix, e do oulras multas
qualidades que se vendero mais barato do
que em outra qualquer parle : bem como
cigarrilhos hespanhes ditos do palha do
milho, que se estilo vendendo pelo diminu-
to prego de 500 rs. o cento.
Cobre/
para caldeireiro o paraorro de naV. '
balancas/deciinaes
para pesar 100 al^,O0O libras ;
aojres de ferro
com chaves de segredo ;
/ facoesj
parnabibas o mais ferragens : tudo por pre-
go commodo : na ra da Alfandega-Velha ,
n. 5.
Vcnde-.se um lindo mulalinho de 12
annos de idade, de excellente conducta o
com muilos bons principios de sapuleiro ;
urna escrava do nago, para lodo o servigo
de casa ; duas ditas para o campo ; um ni o-.
leque de nacilo : no paleo da matriz de
Santo-Antonio, sobrado n. 4, se dir quem
vende.
farinha de mandioca
chegada ltimamente do Rio-de-Janoiro :
vende-se a bordo do brigue-oscuna Feliz-
Ventura, fundeado defronlo do caes do
Hamos.

-..........
- -----
i n...ii.i,i-:..
.co.


MBBSBfBmm
Vcnde-se algodao trancado
ta fabrica de Todos-os-Santos a
270 e a 3oo rs. a vara : na rua da
Cadcia, n. 52.
A 1,000 rs.
o corte de calcas.
Vende-se hrm trincado pardo do puro
nho a mil rs. o corle de ca'css : na rua
lo Crespo, loja de esquina que volta para a
Cadcia.
r"<4 Vende-se princeza preta de duas Wi
r(<\ larguias, fnzend.. igual a merino, &>*'
M ;i 1.000 rs. o covado ; nlpnr preta ll
\ vj de lustro, a 600 rs. o covado; me- |*
La* ri reto, a 2,500 rs.; dito mu- B
j to lino, a 3,500 rs. ; panno fino do 5
p^J cor fixa, cor de vinho, caf e ver- St
, y. de-garrafa, a 4,000 rs. o covado, e S
. /a prclo para todo o preco, tendo do t'-
*:.! todos muito aonde escolher; ca- 52
S simira prcla elstica, a 2,500 rs. PjS
r-T o covado ; dita superior, a 3 e ta
l, 3,500 rs ;e nutras muitas fazendas ?j
E linas e muito em conta : na rua do Ljq
r Queimado, loja do sobrado a.na- gr
_. relio, n. 29.
mmmmnwmmaaM
I'ofha de Planches.
Vondom-so caixas com folha de Flan-
dres : em rasa de J. J. Tasso Jnior : na rua
do Amonio, ll. 35.
Farnha de trigo SSSF
de superior qualidade e nova ; dita ameri-
cana em meias barricas ; lita gallega, em
meias barricas; cal virgen) de Lisboa ; vinho
do Porto em pipas e barris de quarto e
oitavo superior e oais inferior ; ferhadu-
rus para porta de armazem ; superior cha
liysson nacional de S.-l'aulo; familia de
mandioca, em sarcas, por preco commodo :
na rua do Vigario armazem n. 11, de
Francisco Alvos da Cunlia.
= \ i luir-si |<-.-i I virgein de Lisboa em barr ;
feixrs de arcos e rodas de dilo para barricas
ennhele de pinho abatidos para assucar ; pre.
gos i mus do Porto em barris de 10 milliri-
ros ; ditos de estmiue em barrit de 32 uilliei-
tnariiielada de Lisboa em latas de 1 e 3
u. whiuchih ue uiuui era raas or t fira. ; unas uc cores, a a.ouu rs. ; aigooaoue
libras ; pilulas da familia; cadeiras de pao pre-1 listrus, fazenda muito boa, a 100 rs. o cova-
F.lvas ; garrafas com vinho moscatel de Se-
tubal e da Madeira ; queijos de pralo
frescaes : ludo novo e chegado ultima-
monte de I.isbi: na rua da Cruz, no
Itecifc, V^6.
Taifas para engenho.
Na fundiciTo de forro da rua do Brum,
acaba-so de receber nm completo sortimen-
tode taixas de a 8 palmos de bocea as
qtues acham-so a venda por preco com-
modo e com promptidfio embarcam-se,
ou carregam-se em carros sem despezas ao
comprador.
Vendem-se sellins inglezese
camas de ferro: na rua da Senzalla-
nova, n. 42.
Na livraria ns. G e 8 da praca da Inde-
pendencia vende-se o seeuinte :
lfANUAL BLE1T0RAL
contendo a lei regulamentar das eleicflosc
os decretos e decises do governo que dilo
esclarecimentos sobre sua exeeuclo.expedi-
dos al abril do corrrenlo anno, com notas
explicativas fundadas ncslcs mesmos escla-
recimentos ;
NOVO MANUAL DO JIIIZ DE PAZ
contendo urna minuciosa explicarlo de to-
dos os seus actos no desempenho de suas
atlrihuicOfls, seguido de um appendicn das
leis, regulamentos, avisos, etc. relativas
ans ditos juizes inclusive as tas eleic<>s ,
o regiment dos salarios, e-de um ndice
alphabeticode todas as materias contidas
neste manual ;
cnico no processo criminal
de primnira instancia do imperio do Kraeil,
com a disposiclo provisoria acerca da ad-
ministraciio da ustira civil, seguido la lei
de 3 de dezemhro de 1841, e regulamentos
para sua cxecuc.lodc 31 do Janeiro e 15 de
marco de 1842, segunda 'odicSo mais cor-
recta e augmentada com notas.
A 1,300 e 1,600 rs.
No largo do Livramenlo, loja de
Fernandos da Luz & IrmSo,
vendem-se cortes de brim pardo de puro
lindo, a 1,200rs. ; dilo amarello, a 1,600 \ pCCllUlClia.
rs ; ditos de casimira de listras, a 7,200 rs. ; r>' _i 1 .i
ditos de l.la a milaeflo de casimira, a 3,8001 fortes de cambraia adamascada
rs. castor para calcas, a 240 rs. o covailo;|com loque de avaria, 2,5oo ris :
brim miuditiho de linho, para jaquclas e 1.' ... ..'
raleas. 440e 480 rs. o covado; corles de dl,os '""POS para vestidos e COI tl-
cambraia branca, padroes novos, a 5,500
rs. ; ditas de cores, a 3,600 rs.; algodilo de
<
Vendc-se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, etn barris de4 arrobas,
chegada neste mez pelo brigue Maria-Joi:
a tratar Da rua do Brum, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na rua do
Vigario, n. 19.
AGENCIA
da fundico Low-Hoor,
BA D\ SENZAU A-NOVA, N. 4*1
Neste cstabelecimento conti-
na a haver um completo sorti-
mento de moendas e meias moen-
das, para engenho; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamaitos.
para dito.
A 200 rs. o covado.
Vendc-se zuarte azul trancado, muito en-
corpndo e com palmos e meio de largura ,
a melhor fazenda para vestir escravo pelo
barato preco de 200 rs. o covado: na loja da
esquina da rua do Crespo, que volta para a
cadeia.
A 640 rs. cada um.
Vendcm-so cobertores de algodSo, dos
mais cncorpados que ha, o proprios para es-
cravos, a 640 rs. cada um: na rua da Cadea-
Velha, n. 33.
>mmmmmm
I Fazenda barata.
Conlinuam-se a vender cortes de
calcas de puro linho pardo e tran-
cado a 1,000 rs. ; ditos do dito
hrancoecom listras, a 1,280 rs.;
ditos de dito amareljo, .1 1,500 rs. ;
ditos de maecdonia. padr6esiguaes
a casimira, a 2,000 rs.; ditos de ca-
simira, a 4, 6 o 7,000 rs. : na rua do
Queimado, loja do sobrado ama-
rello, n. 29.
to, angico e srrdeira, rlirgadas ltimamente
do Porto: a tratar com Joaquim Ferreira Men-
dos Cuiniares, na rua da Cruz, n. 49.
Aa rua do Crespo, n O,
ao p do la m pifio, vendem-se corles de brim
trancado de linho, a mil rs.; ditos edr de
ganga, a 1,440 rs. ; dilos muito linos e de
superior qualidade, a 1,600 rs.; cobertores
le algodao americano, muilo enrorpados,
a 640 rs. ; riscados muilo encorpudo, pro-
prios para cscravos, a 140 rs. o covado;
hila .1 120 rs. o covado ; chitas do diver-
sos padroes e cores fixas, a 180 rs.; cha-
peos de massa a 1,600 rs.; ditos de seda, a
40 rs.; dilos, a 400 rs. ; e oulras muitas
fazendas por preco conunodo.
Novo mu timen lo de brim trancado
a i,5oo rs.
Vendem-sc brins trancados hranros, lisos
o de listras de puro linho, a 1,500 rs. o cor-
le ; cortes lo fustflo aloochoado a 480 rs.:
na rua do Crespo, loja da esquina quo volta
para a Cadcia.
Vende-se urna casa terrea mei'agoa,
na Iravessa da rua Imperial : na rua da Praia
de S.-Rita, venda n 43.
- Veude-sc o engenho do Canha, duas legoas
ao sul de Santo-Anio, sendo dito engenho de
aniniai's e estando inoentc, coin safra para mais
de dous mil paes, tendo mait de meia legoa
t| indiada de trra, de muito ba produccao,
tendo dito engenho grandes vaneas, bem corno
32 animaos de roda e 20 bois de crrela A
tratar com seu proprretario no dito engenho, o
pial lodo o negocio fara, e para lomar alguns
cstlarecimeutos na rua do Queimado. n. 27.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
do ; chitas encarnadas muilo lindas, pa-
drArs novos ; lilas de cores muilo finas ; e
outras muitas fazendas, lano finas como
grossas, por preco muito commodo.
Chocolate de saude e ta-
rop de angico
fabricado no Maranhfio por Luiz Rolenluil
& Cofnpanhia, boticarios chimicns da escola
esjurial do Paris. Este! dous objectos tilo
necessarios as moleslias do peilo, como
mesmoa conservsc,,to da saude, j experi-
mentados por muitas pessoas que bem con-
firmam seus bons resultados. Consianlo-
mentehavera um deposito desles sorlimen-
tOI na rua da Cadeia do Recito, n. 25, de-
Ironlcdo Recco-I.argo.-Scu preco fixo ser de
800 rs. a libra do chocolate, e 1,000 rs. ca-
da una garra fin ha de Sirope, acompanhan-
do um receituario do seu autor.
O 6
3 com 6 palmos de largura, a 1,600 rs. j
0 a vara ; dito muito superior, com 8 ^-,
palmos, a 4,000 rs.; dito com 11 pal-
mos, a 5,000 rs.; toninas da mesma
e>
aos 20:000,000 rs.
Na praca da Independencia, loja n. 4, che-
gou novosortimenlo debilhetes e cautelas
da muito acreditada lotera da corto. A clles
antes que seacabem.
Na loj da rua do Crespo, n. 6, ao
p do lampiao, ha novo sorti-
mento de iazendas baratas.
Corles de brim trancado branco a 1,500
rs.; dilos de listra, tamben branco, a 1,500
rs.; algo.lo (raneado americano dc4e1|2
palmos do largura, a 200 rs. o covado; cor-
tes de rutilo muito fino, a 480 rs.
I'echinchas para liquidadlo.
Vrndem-se, na loja da rua do Crespo, n.
5 A, ao p do arco de S.-Antonio, as seguin-
tes faaondas, para liquidacao : corles de cas-
s:i com solevaras, para vestido, de muito
lindos padrOes e de cores fixas a 2 000
2,500, 3.000 e 3,500 rs. 'cortes do collete de
setim lavia lo do diversas cores, a 4,000 rs
ditos de gorgurflo de seda, goslo moderno',
a 2,500 e 3,000 rs. ; ditos de velludo de di-
versas cores o tambem lavrados, a 2,500
al 4,000 rs. ocrto; fuslio brancoalcochoa-
do para collete a 500 rs o corle ; gorgu-
rilo de algodilo escuro, para collete, a iCO
rs. o corte; casimira para calcas, de supo-
rior qualidade e gosto delicado a 4,000 rs.
o corle; cassas de cores com 4 palmos de
largura, proprias para vestidos a 240 rs. o
covado; e out.'as' .umitas fazendas : bem co-
mo ainda j&tam alV-JJns pannos finos de 3 e
4,000 rs merino, a iLMO rs.; loncos guar-
neciiJog de Dico par maVftde senhora, a 400,
555'e 640 r.
Cha baral
Vende-se muito bom cha, pelo
500 rs. a libra : na rua do Crespo
Deposito da fabrica
Todos-os-Santos na Bah
Vende-se em casa de N. O. Hiebor & C.,
na rua da Cruz, n. 4, algodfio traacado
daquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar.
-- Vendem-se presuntos inglezes para
Hambre ; latas com hnlachinbaa de Lisboa ;
ditas de araruta ; ditas de marmclada de
1,2 e libras ; ditas de sardinhas; ditas de
hervilhas ; ditas de charlate de LisbOa ;
frascos de conservas ; ditos d'agoa de flor
de laraoja; barris com azeitonas brancas de
O
O
Tazonda, com 7 palmos de compri- x
. metilo e 6 ditos do largura, a 2,000 ,,:J
w rs.; e guardanapns. a 3,000 rs. a du- O
O zia : na rua do Queimado, loja do so- i
J brado amarello, n. 29. 23
O o
Vende-se farinha du mandioca de S.-
Catharina, muito superior, por preco com-
modo, desembarcada boje para os armazens
n 1, de Racclar e Das Fereir, no caes da
Alfandega : atraamos mesmos, ou com
Novaos & C.
Vende-se, por barato preco, fumo mui-
lo superior para capas de charutos ; potassa
em barriquinhas.desembarrada nestes dias:
no armazem de Dias Ferreira, no raes da
Alfandega, ou a Iratar com Novaos & C.
SSSF.
Manoel da Silva Santos fonlinua a vender
barricas le familia de trigo da marca ci-
ma mencionadas, ulimmente chegada a
este mercado: a tratar no armazem de Anto-
nio Atines, no caes da Alfandrga.
A o barato, freguezes.
Na rua Nova, defronle da Con-
ceic3o, vendem-se
riscados monstros, a 240 rs. e outros ain-
da mais largos, a 290 rs. o covado, para
acabar ; chitas finas, a 160 e200 rs. o cova-
do ; casimira prela ; luvas ; meias; cassas
de lindos padr<5es ; chales de lila, a 560 rs. ;
casimiras, a 6,000 rs o corlo ; fazenda do
calcas a 00, 240, 280, e 320 rs. o covado,
padroes bonilos e tintas lixas.
Anda esl por vender o sobrado de
dous andares na rua Direita, muito largo,
com duas lojas e grande quintal com ca-
cimba : vende-so com algum prazo em par-
te do seu imporle, o se receben) permutas
que sejam rssoareii 1 faz-se todo o nego-
cio, e a publiridade dos annuncios prova o
desembarco do negocio que se prope : na
rua do Caldeireiro, n. 62, ou na praca da
Independencia, ns. 6 e 8.
Vende-se
Panno de linho do Porto
entre-lino e superior, por preco commodo :
na rua da Madre-de-l)eos, armazem n. 26
de A. V. da Silva Barroca.
A 640 rs. cada um.
Cobertores de algodao
nados, a 3,000 rcis ; ditos de tala-
garca, a 1,600 ris ; ditos finos, a
2,5oo.rs; cassa-chita de cores fi-
xas, a 3oo ris o covado; rfseado
emeassa, o covado a 200 ris; lan-
linbaa para vestidos, calcas e roupa
de meninos, a 32o ris o covado ;
e outras muitas fazendas por preco
brrato : na rua do Crespo, loja de
('milia Guimnracs, n. 15
Bom c barato.
Na rua do Queimado, vindo do Rozarlo,
segunda loja n. 18, vendem-se suspensorios
de seda, a 500 rs. o par; meias de seda
curias brancas, prolas e de cAres a 800 rs.
o par; luvas do seda prela e de cores para
senhora a 200 rs. o par ; lencos de cam-
hraia para grvala, a 400 rs ; chapeos do sol,
do seda, para meninas, a 2,600 rs.; e oulras
mui'as fazendas por preco commodo.
Vemle-se superior holachinha de Lis-
boa em latas de 8 em libra, e a retalho por
proco muilo em conta : na rua larga do Ro-
zarlo, venda n. 25.
Vende-so um pardo claro, do 25 ali-
os com principios de sapateiro ptimo
pagem, muilo humilde, sem vicios nem
achaques: a sua conducta he 18o boa que
por ella se allanes : o seu proco he de 700/
rs. : o motivo por que se vende se dir ao
comprador : no palco do Carnio, n. 18, se-
gundo andar.
sios 2:ooo,ooo 7? rito,
C5T Continnam-se ^>
a vender bilhetes, meios, quartos, oilavos c
vigsimos da decima lotera concedida a
beneficio da ronstrnrco o reparo das ma-
trizes da provincia do Rio-de-Janeiro cu-
jas lisias devem de chegar a esta provincia
DO primeiro vapor : na rua da Cadeia do Re-
cito, loja de fazendas, n. 51, de Jo.lo da Cu-
nda Magalhes onde existem as listas das
loteras passadas.
Vendem-se cscravos baratos, na rua
das Larangeiras, n. 14, segundoandar, duas
prelas de Si annos, con.) algunas habilida-
des ; urna parda de 30 annos, do muila boa
conduela, sem vicios, que cozinha o diario
de urna casa bom; urna mulatinha de 13
annos, que cose e marca ; um pardinho de
18 annos de muito boa conducta sem vi-
cios, e por isso ptimo para pagem; um mo-
leque do 12 annos ; um preto de nacfln Cos-
ta, bom ganhador de rua, que paga 480 rs
diarios por 430,000 rs.; 3 prclos para o
Benrleo de eampo.
tem comtnodidades independentes-
para familia e oulras proportoes
ventajosas que se farao ver ao
pretendentes, e o motivo da ven
da: por preco commodo, a dinltei
ro, 011 a prazo com garantas: n
rua daSenzalla-Velha,n. ia6.
Na rua do Calugd, loja do Duar-
te, vendem-se
bicos de blonde pretos ; ditos brancos ;
franjas e requififes, chegados ltimamen-
te de Franca, o da ultima mida. DSo-se
amostras.
No armazem de Francisco
Dias Ferreira, no caes da Alfan-
dega, vendem-se, por preco com-
modo, ceblas novas e muito bons
charutos de regaba, a 800, 900 c
1,000 rs. a caixa.
-- Vende-se a casa terrea de pedrae cal
n. 136 da rua Imperial, com grande aterro
at o rio, o mais um terreno ao lado ,
prompto para oulra casa : tudo en) chflos
proprios : na rua do Collegio, n. 6.
Na loja de roiudezas n. 5, no Recito ,
vendem-se luvas de pellica cAr de caima ,
da melhor qualidade, para homem: tambem
as ha ricas e elegantemente enfeitadas, para
senhora.
Na rua Nova, n. 5,
vende-se um lindo mulalinho, muito bom
pagem que sabe muito bem bolear e he
. le muito boa conducta o que se alianra ao
I comprador.
Bilhetes com assignatura de
Siqueira.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Aos 2:ooo,ooo de ris.
He chegada a lista da terceira lotera de
Campos e com ella grande sortimento de
bilhetes, meios", quartos, oilavos e vigsi-
mos na rua da Cadeia, n. 56, loja de fer-
ragens, de Antonio Joaqun) Vidal. Adver-
te-se que destas loteras fAram vendidos na
mesma loja os bilhetes ns. 1,015 e 5,505
rom 1:000,000 de rs. ; assim como na ante-
redente se vendeu o numero 5,573 com
4:000,000 de ris.
Na rua Nova, n. 5,
vende-se urna preta de nac-lo, de 20 annos,
perfeita costureira, ongommadeira, o que
sabe bem vestir urna senhora; urna dita
perfeita cozindeira e engommadeira po-
rm s sa vende para fura da provincia;
urna parda de 20annos, de muito linda fi-
gura que engomma, cose, cozinha e faz
doces de todas as qualidades; urna preta de
45 annos doa vendedoira de rua por 300/
rs. ; urna dita para trabaldar de enxada ;
urna dita boa quilandeira ; um preto bom
roiuheiro; dous molecotes muilo lindos,
sendo um de minio e outro crioulo.
Vcndcm-se 3 sacadas de pedra da Ier-
ra, urna cama de angico, tima marqueza ,
urna mesa, 8 elegantes quadros para sala ,
8 copoteirase 8garrafas de vidro: na rua
das l.aiangeirns, 11. 29.
Vende-se um pardo do bonita fignra ,
de 21 annos, muito'bom canoeiro, tanto de
carreira como da costa, o que he muito
bom vaqueiro : na rua da Cadeia do Recito,
loja n.51.
A 200, 1,280 e i,5oo rs.
Na rua do Crespo, n. \l\, loja de
Jos Francisco Das.
farioha fiaron, da melhor
qualida
catn
de que tem vindo a este mer*.,,
na rua da Senzalla-Yelha, n. |'3
Lencos pretos pa>-a sravatat
720 rs. cada um. '
Na loja n. 5, da rua do Crespo vendo, '
lencos pretos para grvalas, com n n0n""'
no toque de mofo, pelo barato preco da-
ris. v ue
Novos riscados monstros, de a,
de largura, a 320 rs. 0 C0VQ
Na rua do Crespo, n. 5, vendem-se
vos riscados monstros, molto (nos n
drAes nunca vindqs a este mercado
barato preco de 320 rs. o covado '
r Vende-so uro bere'o de angico .
cnanija, por muito barato pre5o e em h*
uso: na tu estreita do Rozario loii 1
marceneiro, n 27.
Freguezia.
Vende-se vinho da Figueira de sur,
quadade a 1,280 rs. a caada, ,T lor
l.i.!?? ":._'.""_d_?,_en*Vrahdo. danilo
os no
fregu/ outra garrafa : no pateo do'*,
venda n. 7.
er?o,
I Deposito da estrella, na rua %
m Nova,n.&6.
# O dono deste estabelecimeoto pelo !
P} presente avisa aos seus freguezes 1
P ao publico, que o seu estabelecimen. 1
+ loacha-se montado.com um grande Z
B e esplendido sortimento das melhorej
(3 e mais bem fabricadas qualidades da
0} charutos que veem da Babia. Os fra.
Sguezes poderSo escolher a sua vonta.
de, promotlendo-se receber ijital-
19 quer qualidade que nilo agrada to
# comprador, pois he hoje este depo- 2
> silo um dos que leom merecido e pre- S
W> tendem merecer toda a eslima e alien- S
# C&0 dos amantes da boa famaca: con-
4 tendo o serlime/tto as qualidades sa- 2
> guintes: saquaemas, deputados, Ve- 2
B us, lanceirps, patuscosj, melin-2
<) dres, quem fumar sabara, cavallei.
# ros de llavana, regala superfina, i
0i meia-regalia, no prosullra, gyraco'l
# e outras muitas qualidades que a vis-
(* ta dos compradores serSo patentes.
I----3
6 1
h
0 monstruoso bramante de linho
de i I palmos delargura.
oja do Cuimar3es & llenriqoes, ni mi
i
Na
do Crespo, n. 5, vende-se bramante fino it
puro linho de II palmos de largura, pelo
hrntol)reco de 2.800 rs. a vara; ricos co.
de barra de seda, muilo grande*, 1
i., e mais pequeos a 5,000 rs.
is estas nunca vindas a esta mer-
Farinha de trigo.
Vende-se superior farinha franceza de
Provenca chegada ltimamente : em ra-
ss de J. J. Tasso Jnior, na rua do Amo-
r 1 ii, n. 55.
Vende-se urna preta de 24 annos com
um filho de 5annos aqual he ptimo en-
gommodeira ensaboadeira, costureira e
cozindeira ; esl pe|ada de sote mezes o
que lie muilo atorel para criancas: urna
dita de 40 annos, boa cozindeira >or pre-
Co commodo : na rua larga do Roznrio,
venda n. 4C.
6""" ameri-
cano os mais cncorpados que ha,
a duas ps tacas cada um, e algodao
de hstra proprio para roupa de es-
cravos, por ser muito encorpado,
i4o rs. o covado: na rua do
Crespo, loja da esquina que volta
para a daCadeia.^
Liquidaro.
Na rua do Crespo, n- 9,' loja doliomngos
Antonio Comes Cuimariles, vende-se toda e
qualidada de panno finos e casimiras lisas
e de quadros, velludos, setins e sedas, lan-
o para vestido como para collete, lencos da
seda e setim para grvala, ditos de cAres
para milo, mantas para grvalas de homem,
ditas para senhora, manteletas, chales de
seda, meias, luvas de seda e de pellica,
cassase camdraiasde cAres para vestidos,
e Indas as mais fazendas de linho e do al-
godao, proprias para senhora e homem :
ludo com um analitnento de 20 a 30 por
cenlo, pela necessidado de liquidar e ven-
der-se este ontabelecirnenlo, como j se
echa annunciado por este me'smu jornal.
Esperanca !
Vende-se o boliquim Esperan-
ca, bem montado, com todos os
utensis precisos e afreguezado ^
vende-se superior brim pardo de puro
linho a 1,280 rs. o cuite; dito cor de gan-
ga, a 1,500 rs. o corte ; superior chita de ra-
magom para enherta, de cores muito fixas,
a 200 rs. ; chitas mitidinhas de todas as cA-
res ede pannos finos, a 160 rs. o covado;
ditas de superior qualidado, a 200 rs. ; cAr-
tes de fuslAes de cAres fixas, a 320 e 400 rs.,
e de superior qualidade, a 1,280 rs.; pecas
de bretanha de rolo com 10 varas, a 1,600
rs.; e outras muitas fazendas por barato
preco.
-- Vende-se urna propriedde distante do
Recito menos de urna legoa, com duas boas
casas, sendo urna terrea o a oulra um so-
brado do um andar e sotilo, com tres olarias,
com muilo bom barro, dous grandes vivei-
ros e outros quas promptos, com vaiias
carimbas de lijlo, urna verlente que corre
lodo anno, toda cercada de espnhos e va-
, com alguns arvoredos de fruto, e pro-
porc3odcse fazer urna engenhoca pela ex-
tensSo que tem de terreno e a fertilidade do
mesmo, com sullcienca para ler-se muitas
vaccas de Icite por ser muilo abundante de
pasto no invern evero : esta propriedde
rene em si muitas propor?0es ventajosas,
pois lano serve para rrcreio como para se
azer uso dos eslabelecimentos que em si
tem, como de se poder lancar mode ou-
tros muilos que ella offerece ; bem como,
quem a comprar, querendo, pode nella ter
de rendmenlo annual para mais de 800,000
rs. sememprego de capital, como se fara I
verao comprador: tambem se vende em se-
parado a casa torrea com seus arvoredos,
olaiia e grande terreno : ludo a vontadedo
comprador : recebem-so em pagamento al-
guns esrrevos e rasas nosta praca : a fallar
na rua de Sau-Francsco, palacete junto
mat.
Vendem-se 6 lindos moloques de nac-lo
e crioulos, de 16 a 20 annos, sem vicios
nem moleslias; 2 pardos de 18 a20annos,
mu dos quaes he pcrfeflo oflicial ae sapa-
teiro, e ambos proprios para pagens; 4
pretO8de25a30annos.de bonitas figuras,
sendo umdcllesborn serrador o muitojhabil
para qualquer sciviro, oqual he de nacao
e nilo tem vicios 1 em achaques, o que se
alianra ; um preto de mia tdade, muilo
bomcozinheiro,e-queda-so em conta; bem
come outros muilos cscravos : na rua do
Vigario, n.24.
Vendem-se 10 lindos moleques de na-
Co e crioulos,xle 14 a 20 amos, sem vicios,
nem molestia ; 4 pretos de 15 a 30 annos; 3
negrinhasde nacilo de 12atiVos, sem vicios;
2 pretas geemas^uma dasqutKs coze porfei-
tainente, faz lavarinto, horda o erngomoia,
e outra coze aolTrivel, lava perfectamente e
traa muito bem de criancas : sflo muito
humildes ede boa conducta: preferc-se ven-
der ambas por menos do que em separado,
assim como outros muitos escravos: na rua
do Vigario, n. 24.
borlo
6,000
fazen
cado.
Panfhas, ale 3,000 rs. o covado.
Na lojL de Cuimariles & Henriques, na rua
do CrespY, n. 5, vende-se panno preto e
azul polo barato preto de 3,000 rs. o co-
vado e preto nraw inferior pelo diminu-
to preco de 2.000 rs. o,covado ; bem como
um completo sortimento de todas as cores,
e do diversos precos.
Chit ores fixas, a 5,200, ou
0 rs. o covado.
Na loja n. 5", que faz esquina para a ras
do Collegio, vendem-se chitas de bons pi-
drAeae cAres fixas, a 5,200 a peca e 140 ti.
o covado ; ricos cortes de cassa da ninhi
Victoria a 3,600 rs. o cArle ; lindas eassii
francezas, largas, pelo barato preco de 610
rs. a vara : esta fazenda se torna muito re.
eommendavel por ser de padrOes novos i
muilo finas; alm destas ha um com-
pleto sor!menlo de todas as qualidades de
fazendas, por preco muito commodo.
Escrwvo Intuios
Fugio, no da 26 do prximo passado, |
do engenho boa-Vista freguezia da Esta-
da o escravo Jos, crioulo, de 20 annos, |
bstanlo fulo, corpo muito secco, alto, n-,
riz bstanle chato, ps grandes, chatos 11
com os dedos muito curtos que parecis!
terem sido comidos de Lisos, e o d<'
grande muito maior que os outros;
vou chapeo de muro, camiia de balt (
carnada vestida ou em urna trouxa ; foi
l'o-de-Alho, e veio vender-se aqui na pn> r
ca onde foi comprado : quem o pegar M
ve-o ao dito engenho Boa-Vista, ou nesli I
praca na rua estreita do Rozario, n. 45, por I
cima de urna fabrica de charutos, que w*'|
r gratificado [
Anda fgido, desde malo prximo pi-1
sado, o preto Agostinho, crioulo, alto,
Vigario, n. 24. 1 r_^
Xende-se a nn/'o acreditada I p*
^aaa Ualmir, unm......
lie* i
feilo, de 26 annos, he fallante ; he oflJ-:
cial de calafate ; anda calcado e inculcan-
do-se torro ; tem sido visto de sobre-cis*> j
ca pola Ro-Visla e estrada nova da Passi-
gem : quem o pegar leve-o a S.-Amaro, j
sa le Manoel Cardozo da Fonseca ou ni
praca do Commercio.
-- Fugio, no da 3 do crrente, o mole*;
que Joaquim, de nacflo Cassange, de esU-
tura regular, representa 20 a 22 annos;
lem pouca barba cAr um pouco fula, car
redonda nariz chato e reputado a rodf
que parece ter sido queimado, cabello crea-
cido ps um pouco grandes ; levou cern"
sa eceroulas de algodilo da ierra. Esle mo-
leque h. canoeiro e ausentou-se na madru-
gada do dia cima com urna canoa grande
que pega mil lijlos de alvenaria grossa.
cuja canoa tem urna borda mais alta do que
a oulra, por onde pode Ser bem eonhecid-
Roga-so as autoridades policiaes e pessoaJ
particulares, que o aprehendan) c levem-n
a rua larga do Rozario, padaria n. 18, que
serio gratificados com generosidade.
Fugio, no dia 9 do correte a nmWi
vindo de S -Amaro para o Recito, o pr*w
Mathias escravo de Eugenio Norberlo Al-
ves ; be multo conbecido pelo sul da pro-
vincia, por ser pagem do dito senhor e sem-j
pre andar em viagem daquelle lado para es-
ta praca e agora eslava nhpregada esa o
servico le urna cocheira, onde tinha inul-
tos conhecimeutos; be alio, magro, cAr pre-f
la olhos regulares e vermelnos, rosto sa-
liente ; tem una cicatriz de talho em u
dos lados dos olhos, nariz chalo ; he nimio
ladino, vivo lesdiiibaracado que parece
crioulo ; reprsenla ter 30 anuos ; l"vo"
calcas e jaqueta : quem o pegar leve-o
rua do liangol, n 35.
ditadaiPKN. :ma itp. db h. r. de p*au.
BWH