Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08953

Full Text
Je
do
1 n.
H5,
pe-
rua
reo
'ez.
cil-
la e
t|uo
He
VI-
do
por
ido
ni.I
e el
ln-l
pi.
le
I
in-
i di I
les.
Anno XXV.
fWW
Terga-feira 5
PARTIDAS SOS COBBEIOS.
I
flolanna eParahlba,segundas escitas-feiras.
njo-Grandc-do-Norle, quntas-felras ao meio-
dla.
Cnbr.Scrinhem, Itio-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, no 1.", a 11 e 21 de eada me.
Cu inhiins e Konilo, a 8 e 23.
Boa-Vista c Flores, a 13 e 28.
Vielorla, s quintas-l'eiras.
Olinda, todos os dias.
. (tCS*"'
EPHEMXBIDES.
ritASESDALDA.--Chela a 5,sl!h.e 9ra.dam.
Ming. a 13, s -lloe-IS in.dam.
Nova a 19,s Gli. e 56 m.da t.
Gresca 26,s lOh.e 10 m.da t.
PltEAMAn DE BOJE.
Prlmelra s 2 horas e M minutos da tarde.
Segunda s 3 horas e 18 minutos da manb.
ele Julho de 1849.
N. 144.
PREOOS DA SBSCRIPpAo.
Por tres meze (adiantodo) 4/000
Por seis uiezes i 8/000
Por mu anno 1 .tyuin
das da semana.
2 Scg. S.Othao. Aud.do J.dos orph. c do m.dal.v
3 Terj. 8. Jaciulbo. Aud. da chae., do J. da 1. v.
do civ. e do dos feitos da fazenda.
4 Quart. S. Izabcl. Aud. do J. da 2. v. do clv.
5 unint. S. Athanazlo. Aud. do J. dos orph. c do
ni. da I. v.
(i Sext. S. Domingas. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e do dos feitos da faienda.
7 Sabbado. S. Pulquera. Aud. da Chauc. c do J.
da 2. vara do crime.
8 liiin. S. Procopio.
mmt.
CAMBIOS IM 2 DE JOX.HO.
Sobre Londres, a 24'/, d. por 1/000 rs. aGO
. Paris, 380.
Lisboa, 115 por cenlo de premio.
Ouro.Oncas hespanholas........ 31/000 a
MocdasdetW-IOOvelhas.. I7/S00 a
. de UjMOO novas... Hipno a
de-l/UOO........... 0/700'a
Prata.PataeOesbrasilelros...... 2/000
Pesos coluinnarios........ O0M a
Ditos mejicanos.......... l/OO a
dias.
31/10(1
17/700
10700
9/D00
2/1 fio
2/0211
1/020
'
PARTE -OFFtCIAL.
MINISTERIO DO IMPERIO.
DECRETO N. 615 DE 15 JUNHO DE l849.
Declara de grande gala o da 19 le julho em
tubelituica do de 29 do mesmo mit.
Tendo eessado os motivos pelos quaes fol
declarado de grande gala o dia 29 de julho*:
liri por bem que, ein lugar daquelle di.i, seja
de grande gala o da 19 de julho, em que leve
lugar o feliz nascimento do prncipe imperial
D. Pedro Alfonso, meu miiiio ainado e preza-
do fllho. O vlsconde de Mont'Alegre, do meu
concelho de estado, ministril e secretario de
estado dos negocios do imperio, assiiu o leona
entendido e faca ejecutar. Palacio do Rio-de-
Janeiro, ein 15 dejunho de 1849, vigesimo-oi-
lavo da Independencia e do imperio.Com a
rubrica de S. M. o Imperador. Fscoiide de
Mont'Alegre.
dal
l>:
ti.
la:
MINISTERIO DA GUERNA.
DFXRETO N. 016 DE 16 DK JUNHO DE 1849.
It andando que fique em effeito o decreto n. 79
de M ile ju*ho Je 1841.
Ilei por bem determinar que fique sem !!" i-
too decret 11. 79 de 14 de julho de I8I1, ilcan-
doemieu iateiro vigoras disposices da ini-
nha imperial resolucao de 3 de nuvembro de
1184,0.
1 Manuel Fellzardo de Souza e Mello, do meu
'oncollio, ministro e secretario de estado do
'negocios da marinha, encarregado interina-
mente dos da guerra, o teuha as>im entendido
e expeca os despachos necessarios. Palacio do
llio-dc-Janclro, cm 16 dejunho de 1849, vige-
smo-oitavo da independencia e do imriero.
Cnm a rubrica de S. M. o Imperador. Alanoei
Felitardo de Souza e Helio.
EXTERIOR
NOTICIAS DE ITALIA.
0 prqupte Seamanire, chegado de llarse-
lha a 18 de niaio, (rouxe-nos nol/ias de
aples al 14, do Civit-Vechia ale 15, e
def.enova al 17. ;
O general udinot eslabeleceu o son
t,uartcl-general 9 legoas distante de Roma.
A noticia de um segundo ataque era exac-
ta ; mas a chegada de Mr. I.esseps tudo sus-
penden.
O i apa contina em Cela. A experticTo
fmiceza, diz o Semaphore,Uc mal considera-
da pelos proprios a quem interessa os quaes
regosijam-so com o revez que ltimamente
solTrnaios. Nos primeiro que todos dsse-
mos que assim acontecera, e esta foi a ra-
sSo que nos mnveu a protestar com mais vi-
vacidade contra urna intervoneno quo era
repelala, assim pelo governo que ia violen-
tar.como por aquellos cm cojo bcnecoera
enip-ohcndida.
A corle de Cela, se he que devenios
/ornar seriamente o que se dase na sesso
da consttuinte romana de 12 do corren-
te, nio se limitou a censurara nossa inter-
venclo. O vice-presideiite Bonaparte ieu
duns pegas que, attcndendos fontes donde
emanam, devem, disso, inspirar toda confi-
anza. Na primeira allirma-so que o papa
enviara a Par urna depulaclto cncarregada
de pedir a retirada das tropas francezus. e
conforme a segunda o re da I'russia havia
lign-'^adoao governo fiancez.que.sogndo
1 seu protesto de II de abiil, considerava a
titcrvenco da Franca na Italia como um
'Cviiiis bii.
Eslas duas pegas foram cerlamente fa-
bricadas em Roma, e a ultima n3o se fun-
aem neiihuma especie de probubilidade :
llanto a outra, be evidente que fura fei-
1 conforme a disposicito bem conbecida do
>apa e scus cardeae a respeilo do governo
ranoez.
Correspondencias ebegadas boje annun-
iam quo Bolonia suecumbra no da 15 de-
oisde-ura sanguinolento combate.
Os Austracos sflo muito menos felizes d-
ale da fortaleza, de Malgbera, a qual anda
esisle, Hilo olstanlu acliar-so. bloqueada
or 20,000 homens, e ser batida por 91 pe-
as de niilhatia grossa, alm do 24 mprtei-
08. Ha cm verdade alguma cousa du ma-
nilco, c no niesrao lempo de lamenlavel
este heroismo imperturbavel dos Vcoozia-
os.que com nada se desanima e sobrevive a
de Palermo os bandos armados que terro-
risavamesla cidade, e no dia 9 de maioum
combatte encarnizado tev lugar nosarra-
baldes de villa Abata e Mezzagna, algumas
milhas distantes da capital. Os Napolita-
nos pozeram em completa derrota os insur-
gentes, tomaram-lhes muita gente, sem
quo de sua parte livessem perda considera-
vt'l, e persegundo os fugitivos at dehaixo
dos muros de Palermo, apoderaram-sedeto-
das as obras exteriores que defendan) esta
cidade, einvestiram-naem numerode 26,000
homens.
A deputaeflo correu ao general Filan-
geri para o um de implorar a sua clemen-
cia, o foi concordado entre elles que dentro
de tres dias os revoltosos armados iriam
individualmente ao campo napolitano en-
tregar tuas armas e receber em troca um
salvo-conducto para se transportaren! a
seus respectivos paizes, ou para os paizes
estrangeiros quo escolherem. O estran-
geiros alistados nestes bandos reccborflo
igualmente seus paasaportes. Estas condi-
ces I rain executadag, e Palermo acba-se
outra vez debaixo do dominio do re de a-
ples.
Annunria-sn na cidado a entrada prxi-
ma do enviado de Franca, Mr. de Lesseps, o
qual chegou esta manhfta ao quartel-general
deOudnot, onde j a sua presonca produ-
zio como primeiro resultado o abandono do
aiaqu". simultaneo quo esperavamos, n.lo
so da parlo dos Francezes, como da dos Na-
politanos, os quaes sn acham postados em
frente do mbito intrinclieiradoquo prote-
go urna parle de Boma.
i' A ssegu ra-se quo o plano dos sitiantes fibra
mudado, %e que o general Oudinot, atemo
risailn pelas ronsequencias do una toma
da ile viva frca, quer limitar-se a ren-
der a cidado pela fumo. Esto rigorosamen-
te interceptadas todas as communcagOos
entrtreas duas margena do Tibre; e os vi-
vores, j mui pouco abundantes, bem de-
pressa vro a faltar. Va grassandoo des-
contentamento, e se o enviado francez nilo
conseguir promptamente fazer aceitar as
proposites de entrega voluntaria, de quo o
engarregou o general Oudinot, he para te-
mer-se que os patlecimentos da populacho
romamaua produzam graves desordens.
Esta caria d lugar a duas indueqoes, a
primeira he que Boma, na impossblidade
de defender-se, talvez so eche disposti a
urna entrega voluntaria ; a segunda lie quo
o general Oudinot, que j tem conhecmen-
to da discussao tempestuosa que du lu-
gar, na asseiublca nacionnl, o primeiro re-
vez quo sotTrra, quer evitar nova luta.
Aproveitando-se do concurso do exercto
napolitano, elle tsansformou o cerco em
bluquelo.
C'oinprchcndeinoj bem que o commandantc
de nossa epedic.ao tem pressa de acabar com
a sua ntittJoj porque, crescendo o numero das
tropas de quedispe, o ministro da guerra nao
parece ter prvido com intelligente solicitu-
de s necessidades que deviain resultar dcsle
augmento de frca effectiva.
Depois de cnm leveza ler-se enviado nossas
tropas Italia, era inisler, e lato iiiesino tem
acontecido, que com levrza Igual se orgaui-
lassein os sci vicos administrativos. J vimos
que ao general Oudinot fallar.un os meios ne-
cessarios para pensar seus feridos ; agora ve-
mos que sao os vveres que escasscani. Este
Tacto nos foi tainbem communicado em outra
correspondencia, na qual adiamos esta passa-
gem :
. Acampamento em Palo.
Um grito geral de dcsapprovapo se levan-
ta aqu silln- o modo pelo qual a adininislra-
cao da guerra tem prvido s necessidades do
ejercito. Nos no comemos seuo bolacha,
como se, ha seis meze, estivessemosem cain-
panha 110 Interior d'Africa. Nada foi preristo,
tudo fui entregue ao acaso...
(Preise )
feos ; servindo com dedicacflo e correspon-
Jenilo s vistas destes, cnnquistou o direito
as remuneragOes e galardiles que Ihe fo-
ram dados pelo governo geral. O que fez
alm disso he divida que Ihe mo pode este
pagar. O desejo ardentn de dar paz e socc-
go provincia, o devotamente com que se
entregou essa tarefs que tinha sacrifi-
carlo seu bem-estar, todas as delicias do-
mesticas, vida mesmo, no intuito deres-
tabelecer a ordem, primeira base daTelici-
dade dos povos, mostrando-se. sempro de
espirito (Irme e animo resoluto quo a fa-
diga o eansaco nilo curvavam, nilo pdom
ser a divida do governo para o delegado,
nem pdom cscusar o agradecimeuto da-
quelles i que trabalho por tal modo insano
aproveilou.
Queixam-se algunsdeque sua adminis-
Iraco fosse forte; era isso necessario.
Ovando a frca lorna-ic necetiaria, s com a
frca 1 deve vencer. Desdo que o poder faz
concessoes e capitula com as revoltas, fi-
cam ellas de alguma sorte legalisadas, e
as facqOes redobram de audacia.
Demais, eu gosto dos governos fortes:
estude-se a historia de todos os lempos e
toilas as nacOcs, e ser-se-ha de minha opi-
niflo. Forte e bem forte foi o governo de
Napoleto; nenhum homem anda gimrdnu
tilo poucas attengOe pelas liberdades pu-
blicas, ninguem levou anda a tilo alto grao
o desrespeilo pelos patrilas, cujas theorias
estilo boje tanto em voga. Mas Tu sb o seu
reinado que a Franca chegou a maor au-
ge de gloria o prosperidade. E he com tan-
la saudada que so ella lembra desse lempo,
que, a despeito da voragem anarchica quo
acahava de ongolir um tbrono, tratndo-
se de eleger a autoridade suprema do es-
tado, quasi 17 milhes de Francezes corre-
rain a dar seus votos a um homem que por
nenhum oulro titulo eri> recommendado
senilo por ser sobrinho do maior despota do
nosso seculo, e poder relleclir polidamento
a luz du seu lio. Pelo que respelia ao ex-
terior, a fama das victorias da Franca eclioa-
va nos quatro ngulos do mundo, seu no-
me era conhecidu em teda a parto e respei-
tado.
NTERIOR,
) general Ilay'nan.'que sitia a brlaleza.par-' *
hlnCP2L*04f?1s,",?^,,e^,,c,e,I,8l,ler^, do cima: snbem lodos que
P,?l "?a.C.a.a:..l!lada d0. 10' que nao po- essas minbas obscuras cartas q
COltnESPONDENCIA DO DIARIO DE PERNAM-
IUC0.
io-de-Janciro, 23 d /lindo de 1849.
Quando ahi chegarcm as linhas que vou
escrever. j o Sr. desembargador Manuel
Viera Tosa, lera passadn s mos do seu
lllecesior as redeas da admnslracilo du
-provincia. So alguma palavra me cahir da
iao* os desastres, a todas as illusfjes, a to- peilMa que pareca um pouco lisongeira, nin-
nVni ""5ai>_____.:- Igucm ter o direito de dzer que queimo
insenso ao poder, ou quo bajulo a quem cs-
(ecm lido
1 i-mi mil v.hkis que, procu-
!'!^l?i)f-r.0fl!;.rA0? wmjImM DiijOes rindo sempro dar frca ao governo por
amor da ordem que se achava compromet-
Em.lid edas instituices que eu viaamea-
\XuZl nU.a?L'd0'. pcolr8m^o cadas, suslontei a poltica adoptada por cl-
Igui s r-ancezes, eutre oulro um padre |e, querendo quanloem mim coubesto ju-
que .ev.a ser fuz.lado no balo Os com- da_,0 em seus esforcos, pois bAo poda ser
mandantes dos^ navios o Infkx.be eo7o- ndfrerente sorte da causa que se pletea-
\nerre, ajudadoa pelo cnsul, obtiveram a va, mesmo vivendo retirado e a abrigo das
suspunsao da execucao. Este padro be tempestades politices. Mas nunca me prodi-
| guardado em pns3o ole segunda ordem. I galisei elogiosa pessoa de qualquer dos ho-
Palermo rendeu-se debniuvamento o des- mens da governanca, e especialmenlo ao Sr.
1 ClX/i ui. uv/lniluii.i.i.lil...... .... I ....... .. M.-----. __.. .
> me
-llio
fso foi preciso que muito sanguo seder- zumbaias.
hssd Eis o quo diz urna correspon- Hnje porm nilo duvidaria render-lhe
1 do Napofes, datada de 1 : um tJrlbul0 de ,erdadeira jusliea, dizendo
Sem duvida haveis do saber ja que a que foi UBI ptimo presidente, eqima pro-
dade de Palermo, ou antes o bando do vincia do Pcrnambuco deve-lbaum impor-
Irangciros e avintureiros, que all reiua-,lallle servCo. A divida que esta contra-
1 como soberano, depois de su ter rendido |,io para com elle nilo ser fcilmente pa-
idiscncio, bem como todo o resto da S.ci- ga. Aceitando a espinhosa missao de ir
UKU*n cuniprirsuas. promessas o ef- presi.iir urna provincia em que a anarchia,
^| rasubmissao. Ilojc sabemos, e posso em tolla a sua hediondez, e.guta a cabeca
t
1 ulir a
ena e completa,
ngue.
- v.1" linio v ^
iioticia, que es a submissflo he esperancosa do triumpho, ameatjando 1ra-
l'or desgraca cualou ^ar aos qu0 contra ella se debati.m, pode
parecer quo smente fez um servido a seus
esperanca, o general Fi- amigos polticos que reclamavam A-einaes
Forte e bem forte be o governo do Impe-
rador Nicolao; mas a Bussia prospera in-
ternamente, e he tilo respeitada no exterior,
quo a sua espada lie hoje o maior peso que
podo cahir em qualquer das conchas da ba-
lanca poltica da Europa..... Para que mul-
tiplicar exemplos indo to longo.'.... Di-
gam o que quizero n de Bosas ; chamem-
Ihc de tyranno, dspota, brbaro, etc., con-
cederei tudo ; mas h3o de conceder-mc
tambem que Itosas com os Traeos recursos
de que pode dispr um paiz tilo pequeo co-
mo a repblica argentina, tem sabido pela
sua vontade de forro zoniliar do duas gran-
des potencias europeas, o quebrar a casta-
nha altiva Inglaterra. Essas vossas
observagOes sao bem caliidas tratando-se
de lutas externas, o nao lie esse o caso cm
quo nos adiamos agora, dir-me-lnlo. A
isso respondo : o pai do familia que nilo
sabe fazer.se respeilar dentro de sua casa,
niuilo menos o sebera fra delta. Inve-
jais enl.lo a sufte dessas naqes? Queris
para nos suas formas de governo ? Nilo _
tal nao so .nlend.i do que digo : o quo cu
quero lio que, qualquer que seja o governo,
teuha frga bastante, nilo s para destruir,
seno para tirar toda a esperanza desor-
dena e anarchia. .Vio quero fraquezas : es-
lou convencido.
Qu'o fraco rei faz fraca a forte genle.
Em urna palavra governe esto ou aquelle
partido, governe Pedro ou Paulo, e ha de
reconhecer-se sempro que aquillo de que
precisamos he ordem e tilabilidade o qon
n.lo alcanzaremos com homens Traeos, l-
tando com os espirtos desorganisadores.
Desculpcm-mo os Icilores a digressao,
vou j cnceri a r-n, o nos limites que me pres-
crovo o dever de correspondente noticioso.
No mesmo dia cm que sabio o Sr. Carneiro
LefO para ossa frovncia, deu o Mercantil
um artigo du fundo augurando bem da ad-
ministradlo do S. Exc, que ia reparar o
desatin se violencia praticados pelos Srs.
Tnsta e l'eiina, tendo do encontrar trojeros
smenle da parte dos amigos polticos, cu-
jas exigencias nSo poderiam ser adniittidas.
O llrasil,responden.lo a alguns tpicos desse
artigo, contesta quesepossa desde j asse-
gurar qual seja a poltica a seguir em I v- -
nambuco, por dever ser ella toda filha da
obsorvaijao ; nega que seja necessario haver
n:| arai,-e.s, allinnaudo que 4 o Sr. Carneiro
leo vai completar na parte maisdclica-
* da a mss.lo io hbil e corajosamcnlo
desempenhada pelo Sr. Tosa.
Seja como fr, o que he verdade he quo
essa retirada honrosa que faz o Mercantil
do terreno da exageradlo, he urna grando
vautagem; o, necessario lie dize-lo, apro-
veilou muito bem a occssiSo Conbeceu ti 1 -
tunamente a posieo falsa em que se havia
cnllucado, arrestado pelo Urbano, e nao
quiz perder a opportundado de safar-se
dulla, urna vez que haviam falhndo todas as
esperanzas com que so Iludir, relaliva-
nienlo a Pcrnambuco. N3o mo admirarei
tambom que com a mudanza do actual mi-
nisterio, ou smento sabida de alguns de
seus membros, teuha de v-lo com lingou-
C/CBi_ inleiramonte nova : e, se assim aconte-
cer,indispensnvel he quo pela sua parte ir.o-
dere-se igualmente a imprensa ministerial.
Muilo teni-se aqu fallado uestes Ires dias
na condemnaz3o do Dr. Thomaz de Aquino
pela lalsilicaeo do testamento do linado
Miguel Gonsalves da Cunha, que deu vastis-
simo assumpto a extensas e repetidas publi-
cares no Jornal da Commercio e Mercantil
i\ cmlnis ennh-ii^ ljo"r e Iruiynr os r-J:ii!;i--i;Miilii_s ejll lui-ri
aos jurados que 1,1o dignamonteportaram-
se, esouberam casi i gar crime por tantas
vezes repetido enlre nos, o coiilra o qual
reclamava altamente a sociedaile, pndindo
puniQli) para seus autores. A soss.lo co-
mezou no da 19 a dez o meia horas da mi-
nhfla, e concluio-se no dia 20 pela volU das
quatro horas da tarde. Eram advogados do
roo l.uiz Fortunato do Brito c Andr Pereira
Lima : o primeiro, apenas abrio-se a sess.lo,
diss-1 ao presdento do tribunal, que,sendo,
no Toro collega du aecusado, conservndo-
le amizade desde o lempo em que lora sen
condiscpulo, pedia Imoz-i para assentar-se
a seu bufo no mismo banco, occupindo a
tribuna somonte quan<]o tvesse de produ-
zir a defosa. Por causa do nqairicflo o acn-
reagllo das testemuqhas, e leirura do volu-
mosssimo procosso, a urna hora da noto
comecou o segunifo a primeira part dola,
eacabou s cinco o meia da manhaa. Na
formazao do concelho onzo jurados fram
recusados pela promotoria, e oto pelos ad-
vogados, dousderam-sodesiispeitos. Foz
parte daquelle o concelhero e ex-doputido
Pelo Bio de Janeiro Souza Fraaea, quo,
mesmo velho, padecendo deournas, e um
pouco Bardo, gnimot a manada de 29 ho-
ras: honra Ibes sejam dadas; a ello quasi
so deve o resultado. Balhou na forma do
seu costu me por duas horas na sala do con-
celho ; mas o aecusado leve soto votos con-
tra. Bomdesejosteriam talvez os advoga-
dos de da-lo de suspelo; mas seria isso
muilo calvo, pois que o digno velfio. anti-
guissimo advogado, goza do to subido
conceito de recto ejusticeiro, quo em nego-
cios taes seu voto serve para tapar a bocea
aos maldzentes. O reo, condemnado a qua-
Iro anuos de prisDo o vinlo por cont de
multa do damno que so podena causar, por
incurso no mximo do artigo 167 do co ligo
criminal, apellou para B relazao. .
Nesse procosso tambom so acha involvido
o tahelliao Albino Comes Cucrra, que reco-
nlieceu o testamento; acba-se preso, e devo
responder peranto a relaQO pelo crime de
erro de olTIco. Ninguem imagina o interes-
sce manejo que tcem havlo om toJo osse
negocio ; u isso fcilmente se comprebende,
sabondo-se qu-, alm do mais, trata-so d.i
bagatella do quasi tros mil contos. No ligu-
radO testaillCIllll o Aquino tai-u miulnsfu
de mo pdr deixa alguma para si ; fes-se t-
mente leitamenteiro, recoiihecenilo os flhos
do linado, que nilo era casado, como legltl-
mos berdairos, e fazondo mais alguns lega-
dos a oulias pessoase santa casa da mi-
sericordia, com o intuito do chamar em seu
favor (como foi previdonlo!) essa poderosa
ir man.1,11,-, se vicsso a acontecer o que do
fado realisou-so. A irmandade, cujo pro-
vedor he Jos Clemente, desslio, porm,
dos vinlo contos, assim que appareceram as
suspeitas de falsilica^ilo: o as irniilas.cunha-
dos, e mais herdeiios do morto, para evita-
roui qualquer indulgencia por pena dos meni-
nos, promptameiilo lizeram urna declaracjlo
no juizo competente,que co.lcriamom fa-
vor destes duas lorzas paites dos bens, seo
(estamento fosse reconheeido nullo Final-
mente ti iiimplioii por esla vez a jusliz'i: ve-
remos oque Tara a relatlo.
0 Corrcio da J'icloria do Espirito-Santo
da o seguinlc: lieunio-se 110 dia 31 do moz
passado no pazo da cmara munieipal
desta capital o jury extraordinario, con-
vocado para julgar o processo instaurado
conlra os escinvos que se insurgirn! na
Treguezia doljueimado nodia 19 de mar-
Z" proterilo ; e, tendo-se conservado em
sessao permanente al o dia 2docorron-
te, s 10 horas da manha, scnlenciou ."> \
pona ultima, como cabezas, vintn cinco
a acoih'.s, e -eis irir.nn aosolvi los. Falta-
patria, cederam s instancias do nos^o cn-
sul em Liverpool oCrenfell, o embarcaran!
para aquella provincia a bordo da barca bra-
silera Pedro 11.
O coronel de Icgilo Jos Thomira do
Campos offereceu aos colonos algumas
torras quo poisuo, dando-lhos a escolha
do arrcnda-las, 011 compra-las, ou os-
tsbelecerom-se nellas gratnitainente por
ospazo do dous annos, par, (indo osse pra-
zo, fechar-so alguma tra,nsacz3o dilintiv.i.
Consta que o mestre da barca [1. Pedro 11
tinha idoa Portn-AlegMBiJJlicitar da presi-
dencia .1 c me issilo du taVB para esses c 1-
lonos o para seus ainigos^Tarentos, alguns
dos quaes silo abastado*, eestavam incli-
nado a eoier\s instancias do Grenfull o
ir para a provincia do S.-Pedro do sul.
Asnoticias quetemos do Itio-da-Prata
nada sdiantam.
Por va de Buenos-Ayres tomos no-
ticias do Valparaso al 28 do abril O
vapor Pauamii, sabido daqui a 23 de mar-
zo, tinha chegado aquello porto, tendo
silo acommellido na exlremidade occiden-
tal do estreito deMagallnlos por urna hor-
rivel tempeslade. No cabo d*llorn lnham
llovido grandes lemporaes Dos navios sa-
bidos do Bio para a California s o Hedor,
que parti cm principios do fevereiro, tinha
chegado a Valparaso, o seguio viatrem em
22 do abril.
Em Bolivia houvo urna contra-revoluc/o
a favor do'goneral Ballivian, quo prepara-
va-so para regressar ao seu paiz.
Por hojo mo serci mais extenso; nom
tonho lempo para ser minucioso, lio hojo
11 vespera de S.-Jo3o, todos querom brin-
car ; e bem sabem os leitores, pala de fami-
lia, que isso de quem tem lilhos, principal-
mente meninas.. ...nao ha remedio scmlo
condescender : diverte-so a genio sem o
querer, 6 s por amor dclles. I.a vou levar
n
1
si
4
PEr.N&^BUC^.
ram sor julga-.los quatro que anda per-
niaiicciaiu forajidos, o que, como os que
fram julga los, fram pronunciados 111-
cursos no art. 113 do cdigo penal.
Por fallar no Esprilo-Santo.diz o Bra-
sil que o Podreira he candidato a deputazlo
geral por essa provincia, o no pela do
Rio-de-Janeiro que preside.
Por decreto de 8 do correntc foi recondu-
zido o coiicelbciro M. Ignacio Cavalcante
do l.acerdn ao lugar de presdento da rela-
za o da corte. Por oulro de 11 fui nomeado
Venceslao Alves Bello commandante supe-
rior da guarda incional do municipio de
Formiga, Tamandu o Piumby, da provin-
cia de Minas-Ccracs.
Determinou ftimamente o governo que
ficasse a guarda nacional dispensada do
servizo da guarnizao, que deve ser fcito pe-
la tropa do linha quo aqu ha, e he sufliciento
para isso.
Pelo ultimo vapor vindodo norte remet
leu o prcsidcnlo do Alagoas 71 Africanos
que fram all apprehendidos ; e o governo
mandou dar-Ibes os mesmos destinos que
tcom-se dado aos oulros, conformo tenho di-
to as minbas passadas.
O Todot-ot-Sai-tos, entrado honlem do sul,
traz-nos noticias do Rio-Crando e Santa-
Catharina, quo ficavam gozando de plena
paz.
Nestatyfiada ha de novo ; naquella cuida-
va-sejem elezoes, sendo candidatos go-
vernistas Pedro Chaves, Jobim, Bello.
SayaoeSecco; o oppo'cionistas-Bircellos,
Brusco, l.uiz deFreitas, Jos AiTonso, Cal-
vot ( olcial-maior da secretaria do impe-
rio ), Paranhos o Luiz Flores. ( lio muita
genio !)
Constava all ter chegado o coronel Bel-
legardo Assum pzao, ( capital do Pa-
raguay) e nada baviu de impoilanle deste
paiz. Tinham ebegado ao Rio-Crande um
Sr. Jorgo Curwiin e iiais U liiandezesco-
lonos, que, estando a poni de partir para
>
l>lll 'Wlvl
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
SE Sk FXTRAOnDINARU EM 21 la. M1IO DC
1819.
Prml4*neda th> Sr. Carneiro Monteiro.
Presentes os Srs. Barros, Barati, Vianna, (
Mamede e Caudiiio, faltando com causa par- \
ticipada os Srs Bego o Alhuquorque, Nery
e Fgydio Fcrreru, abno-so a sessilo, sendo
lida eapprovada a acta da antecedente.
0 secretario fez a Icilura do seguinto ex-
pediente :
Um offlcio do Exm. prcsidenlo da provin-
cia, communicando que por aviso de 20 do
abril ultimo Iba fra declarado quo o art.
G0 da le de 10 do agosto de 181R uo d fa-
culdadc aos juina de paz para adiarem elei-
Zes com antecedencia. Quo so aecusasse
a riTepcii o se rometlessem copias do dito
oflco aosjulzcs de paz mais votados das
frepuozas do municipio.
Oulro do mesmo, remetiendo copia do
rcgulamento n. 595 do 18 do marzo de 1849,
estabelecondo a maneira por quo so devo
proceder, tanto na Ifqu'dazo das multas ;'i
que frem condemnados os reos, como na
prestacao das fianzas do pagamenlo dolas o
modo de as commutar em oulras ponas.
Infeirada, o quo se respondesse.
Oulro do mesmo, transmttindo copia do
parecer, approvado pelaassembla legisla-
tiva provincial, da respectiva commiss3o
do contas e orzamentos municipacs, appro-
vando as desla cmara, e recommendando
a prompla cobranza de todas as suas divi-
das activas. Quo se aecusasse a recepzao,
o so remettesso copia ao procurador.
Outro do chefe de polica da provincia,
participando ter em 9do correntc mandado
remetter ao procurador desta cmara a
quanlia do 128,000 rs importancia do mul-
tas impostas aos estrangeiros constantes da
relazan quo remettia, do conformidado com
oregulamento n. 120 de 3t de Janeiro do
82. Que se respondesse e so participas-
se contadoria para debitar o procurador
nesta quanlia.
Oulro do mesmo, remetiendo copia do
olicio do subdelegado do policio do pri-
meiro districto da freguezia dos A rogados,
om que mosira i necessidade do um merca-
do publico de familia naquella povoacHo
para commodidadodescus habitantos, atini
de que a cmara providencie como enten-
der conveniente.Quo se encarrpgasse o
fiscal daquclla freguezia do designar um
lugar que mais proprio Ihe pareza paros-
te fim, o de assistir a venda do dito genoro
soin oxigir, nem consentir que se exija es-
tipendio ou laxa dos sous vendedores, o
que nesto sentido so respondesse ao chefe
do polica.
Outro do fiscal de Sanlo-Anlonio, parti-
cipando que as multas, por elle impostas
desde de fevereiro do anno passado atoo
ultimo de marzo do correle, importam em
2:622,000 rs. Inteirada.
Outro do mesmo, reflexionando sobro nlo
ter procedido contra os donos depadarias,
relinacoes, ollicinas do caldeireiros, etc.,
a pe/, ir do ja se ter lindo o pra/.o do cdital
Ja cmara mandando remover tacs estabe-
lecimenlos para os iugares por ella designa-
dos, por Ihe constar que a cmara havia
deliberado quo os fiscaes nao procedessem
contra os ditos proprielarios emqiianto se
discutan] na assembla provincial as pos-
turas municipaes, o que, nao tendo elle re-
ceblo ordem nesio sentido, pedia provi-
dencias afm deque nao fosse lachado do
parcial : e, entrando dito ofllcio em discus-
sao, o Sr. vercador Barata fez o seguinto re-
niiorimento Olla foi aPITOVadO :

i
i
!
r



ILEGIVEL




\
\
O
Pcqnriro quo esta enmara ordeno aos
Srs. (senos que, emquanlo durar a presento
sessfln da nssembla provincial, na qual so
discuten) M posturas municipaos, nio pro-
endam contra os estaboleci mentes do pada-
riai. caldeireiros, etc., al que a mesma as-
semhl.i resnlva a respeito. Recita, 21 de
maio do 1840. O vereador, Ilaraa.
nutro, do jais de paz do primeiro dis-
tricto de Jaboatilo, communicando ter-se
esencaminhado da rasa do fallecido Izidro
Fraajajscn de Paula Mesquita e Silva, juiz de
paf^e foi mais votado do mesmo distric-
to, o livro que esta cmara Ihe remetiera
.-para as actas do vercadores e juzes de paz
da mes'na froguezia, e requisitando outro
numerado e rubricado para o mesmo (m.
Quo se llie remettesse e so archivasse dito
officio.
O Sr. pro-presidenle ponderou que n3o
poda continuar at o fim da sessSo, e reti-
rou-se, passando a substitui-Io o Sr. Bar-
ros.
Fm continuado dos trahalhos, foi lido
um oflicio do administrador interino do
consulado provincial, pedindo que acama-
ra lint fornecesse nota do prego marcado pa-
ra as agnas ardentes de prodcelo brasile-
ra nn segundo semestre do anno passado, e
no primeiro do corrente anno;alimde so
proceder por aquella repartidlo ao lan;v
montoe cobranza do respectivo imposto. A
cmara cncarregou so vereador Vianna
de apresentar o_Mei;o corrente do dito*gc-
Oulro haver quotapara o concert que esta c-
mara llieordenou mandasse fazer no cano
de pedral e cal, existente n'um dos quintaes
das casas da ra do Cotovello, que d es-
poto as aguas estagnadas lias ras adja-
centes.--Quo nilo mandasse fazer tal con-
cert.
Outro do mesmo, pe.lindo autorisaefio pa-
ra fornecer ao tribunal do jury os objectos
requisitados polo respectivo escnv3o.Que
fornecesse.
.Mandoii-se remetter ao cordeador, para
informar, o olicio do -administrador das
obras publicas sobre a pretendo de Jos
Vcllozo Soares, mandado informar a esta
cmara pelo goverr.o da provincia.
A cmara deliherou que os clavicula-
rlos do seu cofre tirassem d'elle urna lettra
do 3:394/ rs., aceita pelo arrematsnto da
hf. iq1o TlMimii/ de Aquino Carvalho, eou-
tra por Joaqnim Fernandes doAzevdo, de
205,000 rs., arrematante da ribeira da Tre-
gurzM de S.-Jos, ambas a vencer no ulti-
mo lio corrente, fazendo d'ellas entrega oa
procurador, para em lempo pioceder sua
arrecadac!o.
Dcsparharam-se as petcOes de Antonio
Jos Teixnirs l.ima f 2 ,, de Antonio Felicia-
no Hodrigues Sete, do Antonio da Silva Fer-
reira, de Anastacio Xavier do Couto, do An-
tonio francisco da Costa Draga, de Firmino
Jos Flix di llosa, de JosAlves l.ima, de
Jos da Silva Saraiva, de Jos Francisco Ma-
rinbo, de Jos Vellozo Soares, de Joilo Hen-
riquu Hay, de Jos Mara Marlins, de Jos
Reanlo de Sena, de Manoel da l'aixiio Paz.
deAzevdo Santos, e levantou-se a sesso
Eu, Manoel Ferrexra Accinli. cperoiorio nic-
ritro, o caciuvi.- Di. N'.ry da Fonseca, pro-
presidente. A. de Barroi.Barata. Vi-
anna.-- Mamede.
mOcs da Silva e Luiz da Gama Leal as rem-
celes quo podiram:-o primeiro, do termo
de Monte-Santo para os reunidos c"e Itapi-
cur e Souro na Babia ;~o segundo, do>
de Itaburahy cannexos do Rio-de-Janciro
para o de Nictheroby.
Na Babia nada notavcl occorrra.
COWIWEIHCIO.
ALFANDEGA.
Rendlmentododa2......
CONSULADO GERAL
Rendimento do dia 2. .......
Diversas provincias ........
6:853,106
2:016,033
55,353
2:071,386
ItKSULTADO DA EI.EICAO PARA VEREADO-
iil-.S DA CMARA MUNICIPAL DKNA2&-
RETH.
< iii'i.in l Jos Mari a de Rarros Barretu.
Tcnculc-coronel Jos! Francisco Lope Lima.
Capitn Joiio I ci n.iiiilcs Virir.1 de Mello.
u Jos Pedro de Oliveirae Mello.
Padre Francisco Guedrs Fcrreira de Brito.
Capitfio Vicente Cavalcante de Albuquerquc.
Advogado Manoel d* Molla Silvelra.
RESULTADO DA ELEigaft PARA JUIZES DE
PAZ DA COMARCA DE NA7.ARETII.
Districio de Nazarelh.
Os Sr.:
Adrogado Manoel da Matta Silvelra.
Padre Francisco Guedes Ferreira de Rrito.
Tabellio lu.in Jos deSouza Rangel.
Alferes Joao Ruiiuo de Abrcu.
Dittriclo de Tracunhem.
Os Srs.:
Capltio Jos Viclra de Mello.
Joao Fernandes Vieira de Mello.
Alferes Patricio Jos Ribeiro de Vaiconccllos.
Ajudjme Jos'Patricio de Barros Reg.
DIARIO Bl PIMIIdUCO.
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 2...... 2:336,413
RENDIMENTO NO ANNO FINANCEIRO
DE 1848A 1849.
. Primeira seceo.
Dirclto* de 3 por 3 | do assucar 250:258/894
Ditos de 5 por | do algodao 38:309/819
lliloidilosilor.il',-........ T.r)*lli'.l
Ditos ditos do fumo....... 1:257/108
Taxa de 160 rs. por caixa de assu-
car ..............
Dila de 10 rs. por (echo dilo .
Dita de 20 rs. por barrica dilo .
Dita de 20 rs. por sacco dito .
Dita de 40 rs. por sacca de nlgodao
(.'.-ip.'in/i.i de 320 rs. por dita dito
Segunda iteco.
Dcima, metade geral e inrtade
provincial......... .
Dita provincial.........
Sello de lirr.ine as ,- legados .
Meia i 7.a de escravos......
SfOOO rs. por cscravo exportado .
Emolumentos de passaportcs de
polica ............
Novos e velbos direitos dos enipre-
gos provinciaes .*.......
Imposto sobre olarias .....
Dito dito serraras-.......
Dilo dito fabrica de tabaco .
Dilo dilo dila de charutos .
Dito dito dila de chapeos .
Dito dilo casa de cambio ....
Dilo dito dita de modas.....
Matriculas do lyccti e seminario .
Ditas das aulas de laliin.....
Emolumentos de patentes dos olli-
ciacs da guarda nacional .
Multas.............
Juros................
Imposto de 2/500 rs. por aluja
de gado que fr consumido. .
1:099/680
13/1100
1 49(0500
i-Lcoyoio
1:084/9811
13:503/840
243/944
120:284^-224
4:8ifi/7(>2
13:555/366
030/000
282/600
4:287/408
40(1^200
217/000
102/40(1
102/400
256/000
38/400
200/HOO
1:4701000
820/000
1:536*300
1:320/702
393/003
4:427/500
477:859ji,239
Arrecadados nos mtxts seguinles:
1848. Julho........ 39:110/791
Agosto........ 29:065/021
Sctcmbro...... 22:117/025
Oulubro....... 21:606/925
Novembro...... 27:651/758
Dezembro...... 47:156/034
1849. Janeiro....... 60:452/029
Feverciro....... 37:633/741
Marco........ 53:453/251
Abril........ 47:873/310
Maio........ 38:299/705
Junho........ 47:449/559
477:859/239
Mesa do consulado provincial de Pernam-
buco, 30 de junho d 1849.O escriro da pri
nieira seceo, Jo,lo Ignacio do Reg.
IMPORTANCIA DOS RENDIMENTOS ARRECA-
DADOS PELA RECEBEDOR1A DE RENDAS
INTERNAS GERAES NO MEZ DE JI'NUO
PRXIMO F1NDO.
Foros de terrenos de marinha, (in'i(io
Sita dos bens de rail.....3:438/367
Laudcniios......... 31/250
Decima urbana......' 4#320
Novos e velhos direitos .... 017/574
l'ireilos de chaucellaria. 6/37q
DUilll i da dila.......1:444/067
azoirz, 2 dijduio dz 18(9.
Hoje, as duas horas da tarde, tomou rosse
da presidencia desla provincia o Exm. Sr.
concelheiro de estado Honorio llermeto Car-
nciro I.eSo, depois de haver prestado jura-
mento ante a cmara da capital.
Assistiram ao acto os F.xms Srs. bispo dio-
cesano e manchal graduado commandan-
te das armas, os chefes das diversas repar-
tieres publicas eom os-respectivos emprea-
dos, e niuitas pessoasdislinclas.
Home cortejo ao busto de S. M. o Impe-
rador; ea parada esteve luida.
Pelo vapor Imperador, ebegado hoje dos
portos do sul, recebemos jornaes mineiros,
fluminenses e habannos : os primerros al
9, os segundos al 24 e 09 terceiros at 28
do passado.
Minas ficra em (ranquillidade.
as gazetas do Rio-de-Janeiro bem pouco
colhmos alm do que diz o correspondente
na caria que nos enviou pelo referido vapor,
e que ali deixamos exarada sob a rubrica
competente.
O Sr. Miguel Zacharias de Alvarenga fora
condecorado coma commenda da ordem de
Christo. -
Tinham sido nomeados : chefe da se-
gunda secQflo da secretaria de estado dos
negocios da guerra o primeiro ofllcial Jos
Antonio do Calasans Rodrigues;primeiro
clicial o segundo dito Possidonio Cameiro
da Fonseca Cosa ; segundo ofllcial o ter-
ceiro dilo graduado Jos Antonio de Azeve-
do ; juiz de direito do comarca do Para-
n em Minas-Ceraes o bacharel Jos Norber-
to dos Santos;juizes municipaes e de or-
pbos os hachareis Joaquim Bandeira de
Gouva e Manoel Firmino de Mello : este pa-
ra o termo do Sobral na provincia do Cca-
r ; aquello para o de ltaborahy o anne-
xoa do Kiu-de-Janeiro.
8. M. o Impendo
Matriculas do curso jurdico.
Carlas de hachareis.....
I.e^ilinia, i'm-s.......
Sello li\,i c proporcional. .
Premios dos depsitos pblicos.
Despachantes d'alfandrga .
Emolumentos de eertides. .
Imposto de tojas abenas. .
Dilo de modas......
Dito de carrol ......
Dito de barcos do Interior .
Taxa de escravos......
153/000
8/000
22/400
3:833/420
83/503
50/000
3/600
10:492/200
328/i05
805/600
182/400
2:436/000
Rs. 24:060/936
Recebedorla, 2 de julho de 1849.No impe-
dimento do escrivSo, o I. eicripturario, Joao
Rodrigues de Miranda.
R10-DE-JANEIRO.
CAMBIOS NO DIA 23
Cambios sobre Londres .
Parto. .
- llamburgo .
Metaos. Oncas hespanhlas .
da patria .
Pecas de 6/400, vclhas.
Pesos hespanbes. .
da patria. .
I'alai lies ....
Apoliccs de 6 por cento .
'provinciaes .
DE JUNHO.
: 25 a 24 : |-
. 378 a 380
. 695.
. 32/000
31/000 a 314200
18,*000 a 18/400
1/980 a 8/000
1/960 a 1/980
1/960 a 16980
89'/, a 90
nominal.
dias na sala das sesses da mesma thesou-
raria, competentemente habilitadas.
Secretaria da thesouraria da fazenda de
Pernambuco, 28 de junho de 18*9. Ooffl-
cial-tnaior, Ignacio dos Santos da Fonseca.
Pela inspectora da alfandega se man-
da fazerpublico, para ronheeimento do com-
mercio, e especialmenlo dos capitfies e mes-
tres de embarci?0es. o 4 da ordem do the-
sotiro publico nacional de 17 do mar?o de
1838 sb n. 50, providenciando sobre os
?uardas da alfandega encarregadns das des-
cargas das embarcares; devendo os consig-
natarios ou mestres das embarcares, quan-
do se der qualquer falta a esle respeito, par-
ticiparem a esta inspectora para sobre o oc-
cOrrdo providenciar.
Alfandega de Pernambuco, 28 de junho de
1819.O inspector, I.ui: Antonio di Sampaio
Vianna.
4. Que se faca constar por edita!, que
assim como ogoverno demittir aquelles
guardas que receberem gratificacOes das
partes por servigo a quesSo obrigados, as-
sim tambem far proceder nos termos da le
contra as mesmat partes que derem taes
gratificares como incursas no crime de pei-
ta, segundo os artigos 130 e132docodgo
criminal.
Oque se participa aoditoSr. inspector
para sua ntelligencia e execuqo, havendo-
so-lhe por muito recnmmendado que em-
pregue todo o zelo e diligencia, alim de des-
cubrir aquelles que infringirem a presente
ordem. Conforme.O escrivo Mtnachi.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico que no dia 4 de julho se hilo de
arrematar em hasta publica, e na poita da
mesma, 25 duziasdo plumas para chapeos
no valor do 98,000 rs., 82 bengalas no valor
de 127,000 rs, 4duziasde bolsas para di-
nheiro no valor de 30.000 rs 567 varas
singellas de franja e tranca de seda para en-
feitesde vestidos no valor de 130,410 rs., e
30 duzias de plumas para chapeos no valor
de 206.100 rs: ludo impugnado pelo guar-
pa Luiz Rezcrra MontciroJPadillia. nos des-
pachos por factura sob ns. 5755 e 57*4; sen-
do arrematado subjeita aos direitos
Alfandega de Pernambuco, 2 de julho
de 1849.-0 inspector, na Antonio de Sam-
paio Vianna.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico quo no dia 5 do corrente ao melo-
da, na porta da mesma, so hfio de arrema-
tar em hasta publica 74 duzias de frascos
de diversos tamaitos com agoa de colonia
no valor de 4,800 a duzia, total 355,200, im-
pugnados .pelo guarda Antonio Lopes Pe-
reir de Carvalho, no despacho por factura
sob o n. 5752; sendoa arrematado subjeita
a direitos.
Alfandega de Pernambuco, 2 do julho de
1849.O inspector, Luis Antonio de Sampaio
Vianna.
A cmara municipal desla cidade faz
publico que hontcm a urna hora da tarde,
prestou perante ella juramento o Exm. Sr.
concelheiro de estado Honorio Hermelo Car-
neiro Lefio, nomeado presidente desta pro-
vincia por carta imperial de 31 de maio ul-
timo.
E para constar mandou publicar o presen-
ta, em que assignou. Eu, Joao' Jos l'errci-
ra deAguinr, secretario, o escrevi. Francis
o Antonio de Oliveira, presidente. Jos Ca-
mello do Reg Barros. francisco Mameae de
klmeida, Manoel Caelano Soares Cameiro
Montctro. --Rodolfo Joao' Barata de Almeida,
--Joaquim l.vcio Monteiroda Franca. Ur,
Franciico Goncalves de Moran. Jos Joa-
quim de Oliveira.
be faz public que, no dia 16 do corrente lilrz
de julho, contratar com quem mal* oflerecer
acobrada da taxade20rls por caneco d-
gita, por lempo de um anno, que ter pnnci
po no primeiro de agosto seguinte: o con-
trato era feito por balrro, sendo cluido
no da RdaViata o retervatorio e o cbafariz jun-
to aponte, enodoRccifc a blca prxima ao
arco da Conceieito. Os prctendente* remette-
rao at o da 10 de julho ao escrlptorio da
coinpanhla a* suas proposta* em carta fecha-
das, assignadas por si e por aeti fladore*, e
comparecern no referido dia 16. A condl-
ffic* do contrato aerao patente* no mesmo
escripiorio todo os dia* de trabalbo, da* oito
hora* da manha ao incio-dia, c da tre* *t
seis da tarde.
Publicac-ao litterari
i.
Urna associacSo de ltteratospretende pu-
blicar un peridico sb o titulo de
por meio do qual se derrame pelo povo, tilo
carecedor de mslrucQo, tuJoquanto diga
respeito santa o veneranda religifio de
nossos pais, assim do dogma, como da mo-
ral evanglica, disciplina e rito da igreja,
menos todava a parte polmica. Sahiraa
luz todos os domingos em formato grande,
isto.hojem urna folha ordinaria de papel.
Subscrevc-se na pra$a da Independencia, le-
jas ns. 6 e 8, rasflo de 400 rs. por mez. Es-
cusado so faz o mostrar a grande utilidade
do um peridico desta natureza. A religiflo
he o primeiro e mais forte elemento da('so-
ciodado ; eopovo que for ortis instruido
na religiilo augusta de Nosso Senhor Jesus-
Christo, e mais fiel for na pratica(da moral
evanglica, esse ser o povo verdadera-
mente livre, bem morigerado e feliz.
IJcclaracdes.
(Jornal do Commercio.)
iMovimeiiio do Porto.
Navios entrados no dia 2.
Rio-do-Janeiro, Babia e Utcei ; 8 dias, e
do ultimo porto 14 hora*vapor brasilci-
ro Imperado; de 467 toneladas, comman-
dante o primeiro tenente Ignacio Eugenio
Tavares. Passageiros: pan esta provin-
cia, o alferes Jos Corrcia de Castro, Jos
Alves Guerra, um rscravo o nove dilosa
entrogar : para o Cear, Francisco Goii-
calves dos Reis : para MaranhSo, o alferes
JoSo Baptista Camacho: para o Para, o
soldado Firmino Jos Damasceno.
Natos sahdos no mesmo dia.
Malta; brgue din amarquez Courier : capi-
tflo J. Thompson, carga caf.
Canal; brigue inglez Cettus, capil.loR. Gal-
iiote, carga assucar. Fez-sa de vela do
LameirSo.
EDITAES.
Peranto a thesouraria da fazenda desta
provincia se ha de por em hasta publica, nos
das 28, 30 e 31 do mez de julho prximo fu-
turo, para ser arrematado por quem menos
preco olTerecer, o servico da capatazia da
alfandega desta cidade pelo tempo de vinte
e dous mezes que terflo principio no primei-
ro de setemhro desto anno, e com as coudi-
eoej u_ue aerflo patento no acto da arre-
Pcranle o concelho da administrar/fio
naval, teni de conlrntar-se por arrematado
0 fornecimenlo, por lempo de tres mezes,
dos seguinles gneros para os navios arma-
dos e hospital de marinha: azeite-doce.dito
decarrapato, agurdente, assucar branco,
arroz pilado,bolacha, bacaiho,caf muido,
carne verde, dila sreca, dila de porco o de
vacca salgada, farinha de mandioca, feijSo,
Icnha, pilo, sal, spermacete ein velas, car-
nauba em ditas, toucinho de Santos e vi-
nagre de Lisboa; pelo quo gflo convidados
lados aquelles a quem convier fazer dito
luiiiei-iiiiento a comparecerciu na sala das
sessOcs do dilo concelho as 12 horas da me-
dula do da 3 do corrente, com suas pro-
pnslas, declarando o ultimo prefoe o nomo
do fiador, que ser para csse fim pessoa
habilitada.
Tendo o arsenal de marinha de mandar
lrar nos arrecifes do porto desta cidade,
nos lugares que se indicar, a pedra de can-
tara precisa para as obras do mclhoramen-
lo do mesmo porto; assim manda o lllm.
Sr. inspector fazer publico para conheci-
iiieiitu dos que possa interessar, devendo
todas aquellas pessoas a quem convenha
contratar semelhante servido a presen tar-se-
llie com a maior hrevidade |pos sivel em to-
rdos os dias uteis das nove horas da ma-
nha s Iros da tarda.
Secretaria da inspec^no do arsenal de ma-
rinha de Pernambuco, 23 de junho de 1849.
No impedimento do secretario,
ios Marcellino Alves da Fonseca.
Pela segunda seceso da mesa do con-
sulado provincial se faz publico que o prazo
dos 30 dias uleis para o pagamento a boca
do cofre da dcima dos predios urbanos do
segundo semestre de 1848 a 1849, espira no
dia 10 de julho prximo vindouro o desse
dia em diante pagarao a multa de 3 por cen-
to sob o valor deseus dbitos, lodos os que
ficarem devendo dilo semestre.
O juiz dodi cito do crime da segunda
vara mudou-se para a ra da Matriz da Boa-
Vista, sobrado, n. 38.
O vapor Imperador recebe
as malas para os porlos do
norte hoje ao meio-dia : as
correspondencias que vierem
depois dessa hora al urna pagaroo porte
duplo.
Carlas seguras exilenles no correiopara
os senhores :
Jos I.eillo de A Incida, Jos Bezerra Ca-
valcante Albuquerquc Mello, Jerunymo Jos
Ferreira, Manoel Mara Lobo Boteiho, Joa-
quim Jos deMoura, JoSo Jos Esquito San-
to, J Francisco Leitao, Roberto Ermes Pe-
reira de Caivalho, Pedro de Alcntara ta-
na*, Jos Prudencio Btancourl, Francisco
Antonio da Cunha Percira, Jos Joaquim da
Costa, Luiz Marlins d Carvalho, Francisco
de Barros FalcSo Cavalcante de Albuquer-
que a Jofio Pinto e Lentos ot Filho.
Avisos martimos.
Para o Rio-de-Janeiro o patacho na-
cional Nereide de primeira marcha, como te-
nha a maior parte da sua carga prompla,
pretende sabir al o dia 10 de julho cor-
rente : para o reslo e passageiros tra-
ta-so com Novaes & C. ra do Trapiche,
n. 34, ou com Joao de Carvalho Raposo, na
praca.
Para o Rio-de-Janeiro sahe, com
maior hrevidade possivul, o patacho For-
tuna: recebe alguma carga afreto : os pre-
tendentes tratem com Firmino J. F. da Ro-
sa, na ra do Trapiche, n. 44.
Para o Rio-de-Janeiro o brigue nacio-
nal Formoso segu viagem com muua hre-
vidade, por j ler engajados douslergos de
sua carga : para o restante trata-so na da
Cadeia-Velha. armazein n. 12.
- Segu com toda hrevidade, por ler
grande parte de seu carregament prompto,
o brigue brasileiro San-Jos : para carga e
passageiros, trata-se com Gaudino Agosti-
nlio de Barros, ng pracinha do Corpo-Santo,
n. 66, ou con) o capt,io Juse Ramos deSou-
za bordo.
Para o Aracaty segu no dial 5 do cor-
rente o patacho Santa-Cruz: para carga e
passageiros, trata-se ao lado do Corpo-San-
to, loja de massames, n. 25.
Para o Porto
sahira nestes poucos dias o brigue portu-
guez Mario-Feliz, por se achar com o seu-
canegamento quasi prompto : para o reslo
e passageiros, para o que lem excedentes
commodos, trata-se com o consignatario,
Antonio Joaquim de Souza Hibeiro, ou com
o capililo na prnea
Para Buenos-Ayres o patacho brasileiro
l>' um de.ve seguir em poucos dias, por pou-
co Ihe faltar para seu completo enrregamen-
to : quem no mesmo auizer carregar, diri-
ja-se a Gaudino Agoslinho de Barros, na
praca do Corpo-Sanlo, n. 66.
Para o Rio-do-Janeiro sahe at seis do
corn ule o brigue nacional Josefina, e rece-
be tilo smente nlguma carga iniuda, pas-
sageiros e escravos a frete : a tratar na ra
da Cruz, n. 33, ou com o capito na praca ou
a bordo.
i- ....._. .i
Leiles.
O Sr. hrgadeiro Almeida far le I lo, por
ntcrvcnc,fio do corretor Oliveira, de toda a
mobilia pertencente a um senhor de enge-
nho retirado para fra da pra^a, consistindo
em-consolos, sofs, cadeiras, mesas de meio
de sala, ditas de jogo, espelbos, marquezas,
toucadores, lavatorios, commodas, mesa de
jntar, quadros, crystaos, alguma prata e
muitosoutros aitigos uteis: advcrlindo-se
que mini-i da mobilia be inteiramento no-
va : terca-feira, 3 de julho as 10 horas da
manhfia, na ra do Apollo, n. 15.
O leilflo de toucinho de Sanios ficou
transferido para ter?a-feira, 3 do corrente,
no mesmo armazem que foi do finado lira-
guez ao p do arco da Conceiqo, pelas 10
huras da mandila.
Rrchard Royle far leilo, por inter-
vengo do corretor Oliveira, de um magni-
fico so-tntenlo de fazendas inglesas, as
mais proprias do mercado : quinla-feira, 5
do corrente, s 10 horas da manhla em pon-
to, no seu armazem da rita da Cadeia, no
Recife.
Avisos diversos.
Aluga-se o segundo andar do sobrado
sito na ra bireita n. 120, com soto e
mirante, no qual morou o Dr. Joaquim
Villela de Castro lavares, por espaco de
cinco annos incompletos (mudando-so por
sua propria vontade) : quem o pretender,
sendocasado, ou solteiro com familia ho-
nesta dirija-se a seu proprietario na ra
do Crespo n. 14, terceiro andar, ou na
casa da padaria da mesma ruaDireita, u. 80.
Aluga-se urna excellente casa na ra
do Seve, junto a urna olaria, com 9 quartos,
e um grande soto: na ra da Cadeia do Re-
cife, n 51, segundo andar.
Na padaria da ra do Mondego, n. 95,
se fabrica o afamado pilo de Provenga, as-
sim como se faz urna nova bolacbinha inti-
tulada imperial, a qual, pela sua superior
qualidade, se torna recomntcndavel; faz-so
toda qualidado de bolos, bolinlios, podim e
pSo-de-l, tudo de superior qualidade ; e o
proprietario deste estabeleciment esta ha-
bilitado a satisfazer qualquer deslaseflcom-
mendas.
Passaportes.
Nf r^LlJo Colle6'> 10, e no A terro-da-
Precisa-sc de um homem na
cional ou porttiguez,com preferen-
cia das ilhas, para feitor de engen-
to, que seja bem activo e intelli.
gente da cultura de cannas.ede to-
das as mais lavouras e respectivos
serviros : na na da Cadeia do Re-
cife, loja de Jos Gomes Lea|.
5^ Caphos 9e sol Jfe
Ra do Passeio, n. 5.
Oh! que pe*lncha para o amavel o r*L
peitavel publico.' Novas sedas da methm
qualidade que se pode fabricar, por serem
de encommenda e da melhor fabricad*
Franca, recebidas agora.
O fabricante dete estabclecimenlo ij
verte ao respetave! publico desta cidada
que elle possue presentemente um rico sor-
timento de chapeos de sol, assim como chi
pos de sol de seda furta-cores, dos mak
ricos que teem apparecido neste mercado
e de cores conhecidas ; ditos para senhor
debom tom, adamascados, lavrados, co,
suas competentes franjas de retroz, tU(j0
que tem de mais moderno e do melhor gos.
to; um completo sortimento de chapot
de sol de panninho de todas ascore di
todos os tamanhos, para homens, senhont
e meninos : ha tambem igual sortimento t
fazendas para cobrir armagOos, tanto de m.
das de cOres, como de panninhos trancada
e lisos imitando seda. Adverte-se que u
freguezes serSo servidos com brevdadj t
se acharilo satisfeitos da boa qualidade, d(
bom gosto e do bom preco.
Oabaixo assignado remette para tlg*
ma das provincias do sul o preto Fabrieiq
que est presentemente recolhido ctdei
desta cidade, escravo do Sr. Francisco Jos
Vieira do Mello, morador na povoacilo i
Cruangy, por conla e ordem do mesmo st
nhor.
Jos dos Sanios Neta.
Sabbado, pelas A horas da tarde, de*
appareceu da ra do Collegio um cavill
com cangalha apparelhadado couro, o co
um par de cacuaes, com os signaes seguii
tes: rodado, novo, carnudo, pescoco lino,
ferrado no queiso : quem detle der noliel
certa, ou levar A mesma ra, na vend d
Sebastlo Jos Comes Penna, ser bem re
compensado.
-- Quem se julgar credor do a
baixo'. assigRado, queira apresen-
tar iras coritas no prazo de oito
diasjpara serem pagas, a contar de
3o de junho do corrente anno. -
Luiz Jos Marques
S. H. T.
A irei'cilo dasocedade Karmonica-Thei-
Iralcaiivida aos socios em ^ernl pura reu-
n9o da sociedade no dfa 8 do corrente, illa
de delilierarem sohreobjccto que est en
sua atlrbuigo ; eaproveita a occasiopirt
scientificar a todos os Srs. socios que ni
tem negado a nenhumsubirem ao palcosci
meo,mies pelo contrario,alanos que liiihai
e teem por dever, a isso se tem recusad!
procurando pretextos frivolos, em despeil
directo, por ter acabado com a onero
conlribuicflo do 600,000 rs. por anno aoSr,
J. J. Leal, nao resultando de lal conlribai
Qo utilidade nem interosse para a socieJi-
de; porlanto a direcQ.lo, nio lemendo li-
var ao conhecimento da sociedade os sea
actos no pequeo decurso de lempo em qu
se acha na administragfio, antes sm Hit
supplica quo queiram comparecer dil
icun ioo para os fazer patentes.
Adverle-se.
ao miseravcl calumniadorB. M.da S., mora
dor na ra do C que nio continu a depoi
falsidades contra a repula^ilo de quem sen
o menor cusi Ihe podo mandar moori
ossos e diminuir a lingoa, to veneno
que nem ao oienos tem respelado o credit
daquellesque por muilas vezes Ihe tirarai
a l'oiiie Lembra-se mais a esse vil detrae
tor, espillo e cscravo, que a honra albti
nao se tere impunemente, e emquanloUi
dar o premio dos seus relevantes servicM
ser bom que se v oceupando com asta
bernas da ra do Collegio e Cruzes, oni
quolidianamente vai deboxar-se. Al bre
O Calabrote.
Precisa-se alugar urna preta para tai
o servico de ra : di ra da Senzalla-Vellu
n. 100.'
Aluga-se um grande sitio em Beb
rihe, com grande casa devivenda, entre
povoaco e o porto da Madeira, com alga
mas arvores de fructo, com muito terreno I
grande baixa para-toda a qualidade de plan-
taclo, passando-lhe o rio no fundo : que*
o pretender dirija-se ra da Soled"*
n. 29.
He falso o annoncioque so fez no W*
rio de 30 do prximo passado, do leilflo
casa do hrgadeiro Almeida. Antonio *V
drigues de Almeida.
I'recisa-se de um forneiro: na ru B1*
reila, padaria n. 69.
Antonio JeronymoJ.opes Viann mol
nos Coditos, a ilharga do hospital.
Aviuva de Francisco Marlins Hamos
faz sciente aos seus credores que lirem su
cuntas para enirarem no inventario a que
vai proceder, as quaes serflo entregues*
JoSo Francisco Tontea.
Jos Joaquim Lopes Pereira GuimarW
fazscienteaos respeitaveis pais de familia
quo abri sua aula de primeiras loltra
lingoa nacional, aonde recebe alumnos
1,000 rs., prometiendo o adiantameato "W
seus alumnos: na ra do Caldeireiro, n. !*
Na ra das Cruzes, n. 35, segundo"
dar, ensinam-se meninos a ler, escrever,
contar, arlhmetica, grammatca da linf0'
nacional: promette-se a maior aclividade,j
tanto para o progresso de dilas disciplina
como para a pratica de bons costumes. "'
mesma aula tambem se recohem pensiouiil
tas.
O deposito do rap Andary, ImpenaJ
Terra-da-S.-Cruz e Princeza do itio-de-Ji
neiro, mudou-se da ra da Cruz, n. 63,1"' !
a ra da Cadeia du Uecifc, n. *3, segui-
do andar; os amantes da mui I'"
da se poderSo dirigir ao reforido dep5Crl
ounalojasem que se vondem, quB
bem servidos. nm
I'recisa-se alugar um copeiro uo u
e tambem uina pesso* o*z P*r,lr'-


Ouero tiVer o quizer vender o d:ccio-
n,ro doFerreira Borges, doutrina das ac-
?I. or Correia Telles, ropertono das or>
C& do reino"', as obrado LobSo. Mello
K o outras obras sobre o processo ci-
,, qualquer praxista em geni, annuncie
lura sor procurado,
/ O abaixo assignado respondo ao an-
'nuncio do Sr. Bernardo Fernandes Cama,
""e quando receben as letlras para cobrar,
2*o foi na barreira da ponte da Tecaruna, e
.imno escrlptorio dos Srs. nidguay Jami-
!'m & Comprfnhia, aonde o Sr. Cama as
ve ir entregar; por isso o abaixo assig-
nado espera que o Sr. Gama o ma.s breve
"vel s v levar afim de serem entregues
iiPin as possa cobrar visto que elle o
nflopodeXter.-Anlonio UiU Pita Orli-
M^aperante o Sr. Dr. juiz do civel da pri-
meirn vara na casa das audiencias, se lia de
arrematar em praga publica o escrave.Fran-
cisco, penhnrado por execueflo de I). An-
tonia das Morrea de Jess Parafitas, contra
los da Cunha Cavalcante, boje 3 de jullio,
,ima hora da Urde, depois de Anda a au-
diencia: o arrematantes deverao compare-
cer no lugar e hora indicada
0 abaixo assignado, sahindo de sua ca-
ga da ra do Rosario, juntp botica doSr.
paranhos, na manhSa do dia 30 prximo
nasssdo, a fazer alguna pagamentos na sua
venda no pateo do Paraso, n. 30. perdeu
urna carteira de marroquim verde ja velha,
contendo 5,600 rs. em adulas, um val
de nove mil e tantos rea, e alguna parei<
que s servem ao proprio dono: a pessoa
que restituir ditos objecto ser* recompen-
sada com 50,000 ra. -Luciano Magalhu\s Ki-
beiro.
Quem precisar de urna ama para cozi-
nhar e comprar,annuncle,oti procure nopri-
meiro becco da Camboa-do-Carmo, queso
dir quem quer.
Um prximo prente do Sr. Antonio
Jos Fernandes. natural da freguezia de
Santa-Mara- l#-Bouro, arcebispado de Bra-
ca, filho de JoSo Lourenco e Benta Fernan-
des, precisa fallar com o mesroo, e Ihe
rrga que v ao becco da l.ingneta, n. 12.
Offerece-se una pessoa estrangeira pa-
ira rolieiro, e que entende tambem de cozi-
Inha: qualquer pessoa que pretender urna
fau outra cousa. dirija-se a cocheira do Sr.
1 Munnier, no Aterro da Boa-Vista, n/52.
-- Na noite do dia primeiro para^dia
dous, roubaram a venda da esquina di na
do Arag3o ao voltar para a ra do Rosario,
pertencento a Francisco Jos de Paula: pra-
ticaramoroubodeslelhandoa casa e depois
de feitoo roubo sahiram por urna das portas
da ra, deixando-a cerrada; levaram 8,000
r. em cobre, dous patacOes, duas'collieres
deprata, seis bules, doze casaes de chica-
ras, pouco mais ou menos, seis resalas de
popel Je peso, duas ditas meia-hollanda, se-
te queiios, urna caixa do cherutos, meia ar-
roba de bolacha, seis libras de vel*sfde car-
nauba, um bote de rap, duas librls ue fio
dealgodflo, urna pa com scusfer/bs, tres
saceos vastos e urna torneira de metal
branco.
S. H. T.
Comprazei indisivrl lmoino Diario di Vn-
na6uco n. 143 um aununcio la direejao da
. S. II. T. convidando os socio da mesma ocie-
i dade para urna minino geral no dia 8 do cor-
tente :Sra. da direccao folgamo multo coiu
luso, la,.,--nessa reunlSoveremos se nao ten-
I des preterido os dlreilos dos ocios represen-
tantes,l veremos se nHo tendee atropellado
os vossns deveres, e turturado vosaa vonla-
de os estatutos... Srs. da direccao, coutai com-
nusco,Um California.
= Pergunta-se ao Sr. Calabrote, autor do an-
nuncio inserido no Diarlo di Pernambuc de 2
do crrenle, com as leltras Iniciact B. M. da
Silva, morador na ra duC, se se ente me com
Uernardino Maia da Silva.
- Aluga-se ou vende-se um sitio na es-
I Irada dos AflllCtOS, com boa casa de vi venda,
I cacimba de agoa de beber e com mu tos ar-
[voredos: a Tal lar com Joaquim dclivoira
e Snuza, na meama estrada.
Flix Francisco de Souza MagalhSes
agradece cordialmcnle s duas cor-
po'agGes religiosas, do Carmo e.San-
Francisco a maneira obsequiosa com
quo so houveram na cesasifio do enter-
ro de sua Tallecida e prezada mili, dig-
nndose docarregar e acompanhar o
fretro, o que muito penhoiou o seu
recoiiliecim^to: e assim recorre
este nleio i ara dar um testemunho
pubiieo do seu agradeciroento. Tam-
bem D.lo pode deixar de agradecer aos
seus amigos a honra que Ihe fzeram,
e a prova que se dignaram dar da ver-
dadeira estima e amisade que Ihe con-
sagra m, concorrendo de ISo boa von-
tade Igreja de Nossa-Senhora-do-Car-
mo, o que sobremanera o obrigou,
principalmente altendendo-se ao esta-
do ciiuvoso do tempo, e por este moti-
vo tillo pode deixar de dar-lhes os
maia sinceros e cordeaes agradecimen-
tos, pedindo aos mearnos desculpa por
nSo poder ir pe&soalmenle agradecer a
cada um de peral.
Preclsa-se alugar um preto capaz para
[andar entregando pilo a alguna freguezes:
[a tratar na ra da Matriz da Moa-Vista, n. 22.
Perderam-se cinco segos da compa-
nhia do Beberibe ao sabir da oseada do oa-
criptorio da mesma companhia, seguindo
pelas ras da Cadeia, Crespo, praga da In-
dependencia, Cabug, Nova, al o becco da
Cambi-do-Carmo, e voltando direita pa-
ra a das Flores, e por all seguindo at a ca-
sa n. 23 da mesma ra : quem as achou.que-
rendo restiluil-as, pode lea-las a mesma
tasa,ouao escriptorio da mesma companhia^
n. Len, cravador em gravura o a toril
em toda qualidade de melaes, antes de se
retirar para a Babia, tem a honra do preve-
. nir ao respeitavel pubiieo, que elle se acha
lem casa do Sr. Cardoao Ayres, iua da l.a-
deia-Velha, n. 31, das 10 horas da manhaa-
at as 4 da larde, aflm do receber as encom-
jnendas ou as propositos que poderlo ser
'Has no tempo da sua residencia nesta ci-
clado ; elle se encarrega tambom de formar
discpulos em gravu'a de religiSo, imagens,
retratos, vinhetas, floras, animaes, archi-
tlectura, rtulos, sinetes, letlras encadea-
das na bejoutaria e na baixolla de prata. E
la esposa he meslra do desenlio de colori-
'do e pintura ao pastel.
.--O.Sr. Antonio Francisco da Costa Ju-
AOS AMANTES DOS CONS CHARUTOS.
Charutos superiorese vordadniros de San-
Felix,vende-mse na ruada Cadeia do Recife,
loja de Antonio Joaquim Vtlal.
Prctende-se urna escrava para o servido
regular de urna casa de pouca familia, tan-
to para o servigo interno como externo :
na ioia n. 2, junto ao arco de S.-Antonio.
- Ensina-se a traduzir, escrever e fallar
correctamente o inglez, francez e portu-
goez, assim como a geographta: na pra?a
da Boa-Vista, botica do Sr. Ignacio Jos do
Coito, ou na do Sr. Moreira, so dlra quem
ensina.
- Em dez minutos se mostra como se ra-
zem os palitos de fogo : quera quizer apren-
der levo 5,000 rs. que fica mestre na ra
do Pires, n. 33, das 6 s7 horas da mantilla.
O abaixo assignado faz publico que se
acha dissolvida a sociedade commorcial que
tinha com seu sogro, e por conseguinte ex-
ttecla fica firma do Colmarles & C. hcan-
doobrigado a liquidacflo do activo o passt-
voda dita firma o mesmo abaixo assignado,
que do primeiro de julho do correte anno,
todas as transacc.Oes que fizer serSo sb afir-
ma de Cuimarfles & llenrlquos, porque tem
feito sociedade com o Sr. JoSo llennques da
Silva Jnior. ~ Uiguel Jos Barbota Guima-
ritt.
Os muitos e eicellentes cstabeleci-
mentos que nesta capital existem, alguns
mantillos pelo governo para a instrucc,ilo
scientifica da mocidade, nada deixsm a de-
sojar para aquellas pessqes que particular-
mente se dedicam ao estudo das sciencias ;
mas he de lastimar que, sendo tantos os es-
tabelecmentos desta ordern, nflo exista um I g lo(Jas gg peSSfias que conduzem mcl,
sem que se ensine a > que he BgOgrdpn,0(,zojte,&c para o mercado des-
ta cidado em ancoras, e que anda nio afe-
MUTILADO
D-se dinheroa premio cm pequeas
quantias at 100,000 rs. sobre penhores de
ouro o prata: nesta typographa se dir
quem d. .
Precisa-sede uma ama para coznbar e
fazer as compras diarias de uma casa.cuja
ramilla consta de duas pessoas ; e igual-
mente de uma freguezia para lavagem de
roupa de varrella i em o segundo andar do
sobradon. 26, da ra da Cadeia, se dir
quem precisa. ,
-Precsi-se de uma preta forra que
queira comprar e cozinhar em uma casa de
homemsolteiro : na da Conceijaoda Boa-
Vista, n. 5.
Cliegou aloja de Maya Hamos &
Companhia.
uma obra que muito poder servir aos Srs.
agricultores e que se denomina o Lavra-
dor perfeito, ou novo Tratado da lavoura ,
seguido de um outro volume intitulado o
novo Jardineiro, ou breve tratado da cul-
turados jardins precedido do emblema
das flores e ornado de oito estampas co-
loridas : na ra Nova, n. 6.
-- Pergunta-se a quem souber responder
quem foi nomeado interinamente eacrivfio
para fazerescripturas de hypothecas, visto
ter sido supenso Jos Alexandre Ferrcira.
Isto precisa saber o Hypothteont.
Aluga-se uma casa terrea na ra do
Caldeireiro, n. 70, com duas salas, 3 quar-
tos, cozinha fra, quintal murado com ca-
cimba e umtelheiro no fundo do quintal:
a tratar na ra larga do Rozario, n. 4*.
Domingos Antonio Gomes
Cuimai8e.^n5o podando por causado aeu
eslado desande continuar com seu nego-
cio, offerece a pessoa a quem conviero seu
eslabelecimento da ra do Crespo, as divi-
das e fa/endas, etc., ou qualquer cousa em
separado : a pessoa, pois, a quem convier
entrar em negocio, dirija-se a elle na Ponte-
de-UchOa, ou a seu irmao Jo3o Antonio Go-
mes Guimaraes, no mesmo eslabelecimen-
to, o qual ae acha competentemente aulo-
risado para este fim, ou para outros quaes-
quer tendentes aotommercio.
O Sr. Antonio Francisco dos Santos Vi-
tal queira ir resgalar aquella cdula de 20/
rs. Bisa por outra legal, aonde oSr. tevea
hondada ehabilidade de a passar : e como
at agoYa se esteja a espera de sua palavra,
mo. a tenha cumprido torna-se neeessa-
rioqueo faga.
Tliealro de Apollo.
Assistndo representado do drama A
Vencziana que acea fez subir a be-
nemrita direccao da sociedade Harmonico-
Theatral na nole do dia 28 do mez prxi-
mo passado, e apreciando devidamente nao
s o mais perfeito desempenho que espe-
rarse pode de representantes curiosos, mas
tambem a riqueza do vestuario, particu-
larmente o de Theodora e Bravo, eoliim
a dccoracjlo do scenario e assoio do salflo :
cumpre-me levar presenga de cada um
dos dislinctos mombros que compem a
diroc?ao j referida oa meus mesqunnos
mas sinceros louvores pelo desvelo e esme-
ro com que apresenlam suas funcijoes, en-
grandecendo deal'arte a corpora(3o que
seus destinos Ihe conliou.
Vm tspeclador.
D-se um doce a quem muiiivellar o
amigo do California com o chagas do peixe
frito no impenho de descobrir a ras3o por
que a direccao do Apollo se recusa a reunir
os socios fm assembla geial da socieda-
de!,... lio descoco ?.... Nao: o negocio
parece um tanto intrincado ; mas. para
quem nflo fdrleigo na materia, fcil Ihe se-
r achara ras3o na vsspora deS.-Jo8oou
na promettida (porm burlada) do S.-Pe-
dro-. Era a concupiscencia hilando como
decoro! Espectculo edificante, e que foi
pena n3o se gozasse I... Entilo davam novo
roalce ao mrito da direccao actual ; iden-
tificavain o esmero dos novos representan-
tes, e ficava-nos o direito de botar anda
mais a cruel desprezo os seus cobardes
antagonistas em nomedo
Arltquim Straoi.
Precisa-se de um caixeiro brasiluiro ou
porltiguez para uma padaria, entregar pffO
em uma freguezia com um preto, e qued
fiadora sua conducta: na padaria do pateo
da Santa-Cruz, n. 5.
Denles aitificiaes.
J. A. S. Jane, artista, lem a honra de avi-
sar ao respeitavel publico, quo continua a
por denles arlificiaes de porcellana, assim
como tamhom lira as caries dos naturaes,
quo tanto damnificam os denles e cooperara
para o mo hlito da bocea, n3o sendo ti-
radas ; caiga com ouro, prata e metal bran-
co os denles forados, na aua residencia, na
ra estreita do Rolarlo, n. 16. O annuncian-
te assevera a todas as pessoas que se qui-
zcrem utilisar dos seus servigos, que n3o
exige paga alguma n3o Picando os denles
13o bem postos que n3o se possam dirte-
rencar dos. proprios naturaes, podondo-se
masligarcom os meamos toda a comida sein
a menor dor nem receio, e por cujo motivo
o annunciante espera na bondade de todas
as pessoas que precisarem de seu prestimo
que n3o o deixem de procurar, a vista dos
muitos exemplos que tem dado as pessoas
que o tom protegido.
Gratifica-se com 80,000 rs.
a quem apresentar na ra da Cruz,
n 9, terceiro andar (ou primeiro)
um relogiodeouro, patente inglez,
bordado de ambos os lados, tendo
em um delles um esparo liso no
centro (figurando um escudo) para
firma ; levava corrente com cha-
ve e sinete de ouro ; tem o mos-
trador branco e liso com letlras
pretas, e tem on. 3q,520.
Esl para alugar o primeiro andar do
sobrado novo na travesaa do Dique, com
bons commodos para grande familia : a tra-
tar com Jos Maria Placido MagalhHes, ou
com o seu propietario, Antonio Joaquim
de Souza Ribeiro, na ra da Cadeia, n. 18.
~ Quem annunciou querer comprar uma
mobilia de Jacaranda em meio uso, dirija-ce
ao pateo do Carmo, n. 13.
D-se p9o de vendagem: na ra Direi-
ta, padaria n. 24.
O Sr. Francisco Manoel Coelho tem car- casa de fimilia, e engommar, sendo preta
.. ...,!,! ..i. M.Ph^ JoSo Bindseil, professor retratista, mu-
dou-se da ra da Cruz, n. 10, para a mesma
ra, n 40, terceiro andar, ed'ah 1 continua
a tirar retratos com toda a perforo : as
pessoas que o pretenderem o adiarlo lodos
os dias na casa mencionada, das 9 s 10 ho-
ras da manhaa. O annunciante, como tem,
de demorar-se por pouco lempo nesta ca-
pital, faz sciente aquellas pessoas que quoi-
ram tirar os seus retratos.
D-so dinheiro a juros em pequeas
quanlias, sobre penhores do ouro e prata.
Tambem se compra toda e qualquer obra de
ouro e prata sem foitio. Na ra das Cinco-
Pontas, 11. 25, so dir quem faz estes nego-
cios. .
No dia 26 de maio do corrente anno, ap-
pareceu no engenho Pinto, freguezia de S.-
Amaro-Jaboat3o, de propriedado do abaixo
assignaJo, procurando ser comprado, um
preto que diz chamar-se Jos, o ser escla-
vo do Sr. Joaquim Candido, lavrador do en-
genho Matto-Grosso, na nbeira de Una : seu
senhor venha*eceb-lo, ou neocia-lo, sen-
do que o queira vender; Dcando certo de
que o abaixo assignado nHose responsabih-
sa pela fuga do mesmo escravo.
Jos Fernando da Cruz.
Cecilia Francisca de Franc.8, Franco-
lina Alexandrina Vioira e Niquelina Candida
de Faria, Brasileiras, retiram-se para fra
do imperio, levando em sua companhia a
menor Elvira llosa.
Precisa-se de um pequeo para caixei-
ro de venda, o qual d fiador sua conduc-
ta : no Aterro-da Boa-Vista, venda n. 20.
O aferidor
absolutamente indispensavel para habilta-
los a enlrar na carreira commercal, fonte
principal de riqueza em todas as cidades
martimas, tal como a de Pernambuco.
Convencido deata palpitanto necessdade,
o abaixo assignado procura de algum mo-
do remov-la, propondo-se a abrir uma^ula
em que se ensine o seRuinte:
l.ngoa nacional; fallar e escrever a ln-
goa ingleza e a franceza; arithmetica, com
conhecimento dos cambios de todas as pra-
vas da Europa e sua arbitrario e nocOcs de
geographia.
A aula ser estabelccda em um dos lu-
gares mais centraes desla cdade, e como se
no deva abrir sem que cont um determi-
nado numero de alumnos, o abaixo assig-
nado convida s pessoas que Ihe quizorem
confiar essa paite da cducac3odeseus til los,
so dignem dirigir-lhe suas propostas em car-
ta, que poder ser entregue na botica dos
Srs. Velch Bravo & C. na ra da Madre-de-
Dces, ou em casa dos Srs. Mesquita & Du-
tra na ra do Brum, certas de que o abai-
xo assignado desdo j protesta que mo pou-
par fadlgas para que os seus alumnos loii-
ham o possivel adiantamenlo.
As horas da aula ser3o das nove s i2
horas da manhaa, e das trosas seis da larde:
e a mensalidade sor de 10,000 rs. -- Jos da
Maya.
ASSASSINAT0 HORROROSO!
D. Francisca da Cunha Randeira de Me-
llo viuva do Burgos, e seus filhos pedem
encarecidamente aos Srs. delegados n todas
as oulras autoridades polciaes capil3es de
campo e pessoas particulares a apprchen-
s3o de dous de seus escravos que, em o seu
engenho Agoas-Claras doUrucu' da fregue-
zia de S.-Ant.lo, dirgram-se a casa de snu
administrador o Portuguez Domingos de
Oliveira ,e all achando-o dormindo assns-
sinaram-no com uma fouce dando-lho um
s golpe na testa, de maneira que ahri-
ram-na. Este brbaro acontecimento leve
lugar no dia 26 de mao do corrente, em
alta noite, e aamim que perpetraram csse
crime evadiram-se; e como os annunciantes
querem os entregar aos trbunaes do jus-
ticia para devidamente (eran sentenciados,
fazem o presente seguindo este outro.
200,000 rs.
D-se esta quantia de gratificado a quem
levar ao engenho Agoas-Claras, do Uruc,
da viuva do Burgos, ou nesta praca, no
pateo do Carmo, n. 18, segn lo andar, a
Antonio Carlos Pereira de Burgos Ponce de
l.oon, os dous escravos seguintes que fu-
giram nos das sahbado para domingo, 26
a 27 do corrente : Vicente, pardo de 26 an-
nos, de altura regular. cabellos crescidos e
carapinhados testa sobresabida olhos pe-
queos, nariz chato, tomador de tabaco de
caco, rosto descarnado e com espinhas,
sem nenhuma barba; levou 1 camisa do ma-
dapoiao, uma caiga de casimira usada, uma
jaqueta de bretanlia, um bonete de velludo
azul ja usado, um chapeo de palha, um
dito de pello preto i Joaquim, crioulo bas-
tante preto, de 38 annos, alto, secco, cara
pequea bem barbado ; tem o costume de
levar a mSo barba ; he gago ; andar com-
nassado; dizem ter m3i em Pajah-de-Flo-
res ; foi escravo do capiUTo Leandro Bande-
ra do Moura do Apody o qual se acha pre-
sentemente na comaica de S.-Ant3o, e tem
um sitio om Cravat; presume-se lerem
parlido para o Apody Olido ha muitos pa-
rantes do dito Moura; comquanlo o primei-
ro andasse sempre em viagens dos sertOes
dosulao poente.tom os cobradores desta
casa : este ultimo escravo levou um chapeo
preto de pello e outro de couro, duas ja-
queles brancas, 1 caiga do brim pardo 1 di-
la de riscado, 1 camisa de madapolSo,
duas ditas de algodao da trra e ceroulas.
Roga-se a vigilancia nestes dous escravos,
que vindo com muila brevidade, ser3o
gratificados anda com mais do que se offe
rece.
O proprietario do engenho Launa, sita
ado duas legoas ao mi de Santn-Anto, esl re.
solvido a vender o referido engenho, o qual
lime com animaes, e esta paramentado dlo
do o preciso, e com uma safra de dous mil
paes: este engenho tem mais de meia legoa
quadrada de excellentes trras e de ptima
produccao, tendo grandes vaneas. Tambem
se vendeui, se agradar ao comprador, 32 ani-
maes de roda e 20 bois mansos: quem pre-
tender, dirija-se ao mesmo engenho, que lodo
o negocio se far, e se precisar de algum cscla-
relimen!", dirija-se a ra do Quciinado, n. 27.
Precisa-se de uma ama de leite, forra,
ou escrava, com tanto que no tenha filhos
tambem precisase de uma criada portuguo-
za, para administrar o interior de uma ca-
sa, onde ha um bom numero de escravos ,
em uro engenho distante desta cidade : na
praga do Commorcio, n. 2, primeiro andar.
Precisa-se de uma ama que seja de ida-
de, e que saiba cozinhar o diario de uma
riram,quequanto antes venhamaferir, pois
o tempo da aferiefio est a acabar-se.e os
fiscaes respectivos passar.lo a dar as corridas
do costume, e aquellas que encontraren!
sem estar aferidas neste anno de 1849, se-
rSo multadas em 2,000 ris cada uma, o o-
brigadas a aferir; assim como previne aos
senhores de fojas que, oslando prximo o
tempo da rcvis.lo, n.lo Ihes passar verba
de rcvis.lo, sem quo es teja m .exactas com
o padro da cmara, e para esse fim j tem
preparado uma pongo de varase covadosj
aferidos para aquellos que precisarem.
Novo p.1o de Provenga.
Na padaria do becco das Barrcirase
no deposito da Estrella, no Aterro- j
I da-Boa-Vista, n. 39, fahrica-se o no- Ijg
vo pao de Provenga, o qual he fahri- \
cado pelo methodn do seuprimei- &
ro introductor que vcio esta provin- !$
cia e com as melhoros fnrinhasquo ;|-
ha no mercado, c assoio que he pos- :j,
sivol: da mesma sorle so faliricam as 1
falias da rainlia de llespanha boii- a
X- nhos, blscoutos, biscoutinhos,-latas,
* cavacas : ludo do melhor gosto pos- g
svel e proprio para cha ; tambem ha *
bolachinha de Lisboa em lalas do 8 I
libras, por prego commodo ; amen- 1
duas confeiladas e do varas quali-
dades.
SwwwsrVW^ mr.wmmm'smm*
O Dr. Lobo Moscoso conti-
na a receber doentes em sua ca-
sa, no Aterro-da-Ba-Vista, n. 48,
onde ha commodos sullicienles,
nao s para se tratarcm de suas en-
fermedades, como para se Ihes fa-
zer qualquer operacao : as pessoas,
port uito, que se quizerem curar 011
mandar algum escravo, pdem di-
rigir-se ao annunciante em dita ca-
sa, certos de que serao tratados
com todo o desvelo.
Compras.
Compra-so uma tpoia nova, ou em bom
uso: na ra da Cadeia, a fallar com Jos
Gomes Leal.
Compra-se uma negrnha, ou mole-
que, sendo bonitos, que be para uma en-
commenda : na ra larga do Rozario, loja
n. 35.
Compra-se, na ra da Cruz, n. 35. uma
escrava moga, do bonita figura, que cozuihe,
engomme, cosa eseja boa vendederaderun:
DOo se olha a prego depois do so experi-
mentar se tem estas habilidades.
__Compra-se um corrent3o de ouro de
le, e 2 annelOes sem foitio : quem livor an-
uncie.
Compra-se o melhodo Tacil de escri-
turar os livros, impresso no Porto om 1837:
na ra estreita do Rozario, n. 4, ou annun-
cie. ., ,
Compra-se uma escrava que saiba bem
cozinhar e engommar, sendo de boa con-
duela: na praga do Commerco, n. 2, pri-
meiro andar.
Compra-se um boffl cavallo, ouRmes-
mo uma parelha para carro, sendo mulo
bemensinadosemansos: na ra do Cres-
po, loja n. 9. Ha mesma laja precisa-se de
um sitio da ponte do Manguinho al a P011-
to-de-Ucha.
Compra-se uma negrnha do 14 a 18
nnos, que saiba coser chao, engommar sof-
frivel, e n3o tenha vicios : em o segundo
andar do sobrado confronte a cadeia, n 26,
ou na ra i S.-Rila, n. 91.
Compra-se uma escrava moga, que
no seja viciosa, engomme e cosa perfeita-
mente ; uma dita que faga todo o arranjo
de uma casa : pagam-se bem: na ra de
Agoas-Verdes, n. 46, se dir quem com-
pra.
Compra-se um quarto novo.que tenha
carrego ou passo : no pateo doTergo, n. 20,
primeiro andar.
Compram-se 3 venezanasem bom uso
o um banco de rosca para piano
Crespo, n. 10, primeiro andar.
Vendas.
Sorte grande de 10 ooosooo.
Prara da Independencia n. 3-].
Bilhtes, meios, quartos, otavos o vig-
simos da lotera do Rio-de-Janeiro, chega-
dos no ultimo vapor. Na mesma casa se mos-
tram as listas das lotera* passadas.
Liquidado.
,,,.', r, 9. foja do Domingos
S::stafe^^arSo
godao, proprias para, senhor ^ e hornera .
ludo com um abalmenlo f*L vn_
cento, pela necessdade de l'q"'aT ."
der-se este eslabelecimento, come.j se
acha annunci.do por este^raesrao orna
.. vendem-ae collares de mbar '}
liKilimo : ditos de vidro sort.dos e de dirre-
rognu. cores o novo gosto ; *M
laiaopara phosphoros e espo etas leiras'de l.tflo para guardar charuto obra
moderna; bonecas para vestir, com 0*W
bracos e pernas do porcellana sendo todas
movidiga's nos bragos e pernas,, ncaU. gone
ra he o melhor que pode hWT lWJ
de vidro dedilTerentesgestos: ludo se YW-
de muito era conta : n^> largado Roza-
ro, loja n> 22.
Na ra Nova, n. 5,
vende-se urna preta de nacSo, de 20 annos
perfeta costureira, engoraraade.ra, o quo
sabo bem vestir uma aminora ; urna U.ta
perfeta cozinhera o engommadeira po-
rn so so vende para fra *.PJg8*
uma parda do 20 annos de muto linda fi-
gura que engomma. cose, cozinha e. faz
doces do todas as q.ialidades; urna preta de
45 annos, boa vendedeira do ra por 3 s.; uma dita para Irabalhar do enxada
uma dita boa qutandeira ; um pretO IWO
coiinheiro;dous nioiecoles muito lindos,
sendo um do nag3o o outro crioulo.
Vendem-sc hatatas novas :
no cues da Alfandega, armaxemde
Antonio Annes.
Vende-se urna escrava cabra : na ra
Bolla, n. 14, primeiro andar.
Vende-ss superior vinho verde a S0O
rs a garrafa; macarr3o a 200 rs. a libra; ta-
Iharim a 200 rs a libra; passas mu.lo no-
vas a IfiO ra. a libra; cha muito superior
2 000 l>,20 rs. a libra ; e oulros mullos
gneros por menos do que era outra qual
quer parte : na roa Direita, venda n. 18.
Vende-se uma preta moga que cozi-
nha, cose o engomma : na ra da Loncei-
cto da Roa-Vista, n. 5. ,
_ Vcndem-se resmas de papel almaco
branco, do piiraera o segunda qualidade;
de peso branco o azul: na praga da inde-
pendencia, loja n. 4.
Esperanca!
Vende-se o hotiquim Esperan-^
ca, hem montado, com todos os.
tensis precisos c afreguezado ;
tem commodidades independenles
para familia, e oulras proporcoes
vantnjosas que se farao ver aos
pretendentes, e o motivo da ven-
da: por preco commodo, a dinhei-
ro, ou a prazo com garantas : na
ra daScnzalla-Velh8,n. %i6.
Na loja do Maia Ramos & C. vnde-
se pelo diminuto prego de 500 rs. um dos
mais bellos romances que lem por titulo
Aroseira traduzid do francez por urna
senhora portugueza. Recommenda-se mui-
loaleitura desla obra, principalmente aba
pas do familia; para que, dando-a a lera
seus filhos,, conhegam a grande utilidado
queso tira em derramar por entre a moci-
dade ligOes de tanta moralidade como as
que se conleem em dito romance. Quem
pretender os ditos livros, dirija-so a ra No-
va, 11 C, na indicada loja cima.
Vende-se uma propriedade distante do
Recifo menos do uma legoa, com duas boas
casas, sendo uma terroa o a outra um so-
brado do um andar e sotao, com tres olarias,
com muito bom barro, dous grandes vivei-
ros e outros quas promptos, com varias
cacimbas de lijlo, urna vertente que corre
lodo anno, toda cercada do espinhos e va-
las, com alguns arvoredos de fruto, o pro-
porg3o de se fazer uma ongenhoca pela ex-
tensSo que tem de terreno e a fertilidade do
mesmo, com sufliciencia para tar-se muitas
vaccas de Icite por ser muito abundante de
II

A

i
w

pasto no invern ever3o : esta propriedade
rene em si muitas proporcOes vantajosasf
pois tanto serve para recreiocomo para se
fazer uso dos estabelecimentos que em si
tom, como de se poder langar modo ou-
tros muitos que ella offerece ; bem como,
quem a comprar, querendo, pode nella ter
de rendimento annual para mais de800,000
rs. sem emprego do capital, como so tara
ver ao comp rador: tambera se vende em se-
parado a casa terrea com seus arvoredos,
olai ia e grande terreno : ludo a vontade do
comprador : recchem-soem pagamento al-
guns escravos e casas tiesta praga : a Tallar
na ra de San-Francisco, palacete junto a
na ra do
Vendem-se 3 escravos, sendo um ofilcial
de alfaiate, crioulo, com 23 a 25 annos; um
moleque com principios de sapatelro, de 14
annos ; um dito de Angola ofilcial de sa-
pateiro : na ra t Alegiia.. n- 2, r
piare.
A 200, i,a8o e i,5oo rs.
Na ra do Crespo, n. i/J, loja de
Jos Francisco Dias.
vende-se superior brim pardo de puro
linho, a 1,280 rs. o corte; dito cor de gan-
ga, a 1,500 rs. o corte; superior chita de ra-
magem para coberta, de cores muito dxas,
a 200 rs. ; chilas miudinhas de todas as cu-
res e de pannos finos, a 160 rs. o covado;
dilas do superior qualidade, a 200 rs. j cor-
tes de fustOcs de cores lisas, a 320 e 400 rs.,
e de superior qualidade, a 1,280 rs.; pegas
de brclanha do rolo com 10 varas, a 1,600
rs.; e outras muitas fazendas por barato
prego.
Vendem-se 20 acgea da companhia de
Beberibe : na praga da Independencia, loja
de Justino Meroz.
Familia de mandioca,
chegada ltimamente do Rio-de-Janeiro :
vende-se a bordo do brigue t'elh-VtntuTa,



*.**.-

I


I '
/


s
Na livrarians. Ce 8 da praga da Inde-
pendencia vende-se o scsumte :
MANUAL F.LF.ITOBAL
poniendo a lei rcgulamcntar das eleigooso
o* decretos c deciscs do governo quo dilo
e.-clareeimentos sobre sua execucffo.cxppdi-
ilos al abril do corrrente anno, com notas
osplcalivas fundadas uestes mesmos escla-
rccimento<:
NOVO MANUAL DO JIJIZ DE PAZ
enntendo nma minuciosa explicando de to-
dos os seus actos no desompenho de suas
itlribuicos, seguido de um appcndice das
leis. regulamentos. avisos, etc. relativas
nos ditos juizes inclusive as das eloigoes,
eregiment dos salarios, e de um ndice
:lphnheticode todas r materias contidas
ueste manual;
comeo do rnocEsso criminal
(lo primeira instancia do imperio do Brasil,
com.adisposiciloprovisoria acerca da ad-
ministracHo da juslica civil, seguido da lei
de 3 do dezembro do 1841, e regulamentos
para sua pxthqIIo do 31 do joneiro e 15 de
marco de 1842, segunda edicto mais cor-
recta e augmentada com notas
Vende-se um cscrava do naglo Mogam-
liique, que engomma, cozinh'a e lava: na
ra do Livramento, n. 22, primeiro andar.
Vendem-se queijos feitos no Cear, de
muito bom paladar, por nio serem salga-
dos, pelo diminuto prego de 320rs. a libra :
no largo do l.ivrcmcnto, n. 20.
A t,?oo e i,Goo rs.
No largo doe/Livramento, loja de
Fcrnanfles da Luz & IrinSo,
vendem-se cortes do brim pardo de puro
1 inlio, a 1,200 rs. ; dilo amarello, a 1,600
rs ; ditos le casimira de listras, a 7,200 rs. ;
ditos de IHn a imitngflo de casimira, a 3,800
rs.; castor para calcas a 240 rs. o covado ;
brim miudinlio de linbo, para jaquetas e
calcas, a 440e 480 rs. covado; curtes de
enmbraia branca, padrOes novos, a 5,500
S. ; ditas de cores, n 3,600 rs.; algodflode
istras, 1.17i'ma muito boa, a 100 rs. o cova-
do ; cliilas encarnadas muito lindas, pa-
drOes novos ; ditas de cores muito finas ; e
outras militas fazendas, tanto finas como
grossas, por preco muito commodo.
Chocolate de saude e xa-
rope de angico
fabricado no M 8 mu tifio por I.uiz Bolentuit
*i Companliia, boticarios chimicos da escola
esjucial de Taris. l-'stes dous objeclos tilo
Decenarios as molestias do peito, como
mesinoa concervacffo da saude, j experi-
mentados por militas pessoasque beni con-
firman) BOUS bons resultados. Constante-
mente llavera um deposito destes sorlimen-
tos na ra da Cadeia do liecife, n. 25, dc-
fron te do Becco-I.argo. Sen prego fixo ser de
800 rs. a libra do chocolate, o 1,000 rs. ca-
lla urna gamitaba de xarope, acompanhan-
ilo um in 11 i; 11-11 > do seu autor.
O G
3 Atoalhados de linho. Q
0 Vendo-so atoalhado de puro linho, ^j
vj com 6 palmos de largura, a 1,600 rs. q
?., avara dito muito superior, com 8 q
2 palmos, a 4,0(10 rs.; ditocomlt pal- )
S mus, a 5,000 rs.; toalbas da mesma X
{ fazenda, com 7 palmos de compri- V'
ment c 6 ditos do largura, a 2,000 *
8,5oo rs. : no caes da Alfandeg,
armazemdo Bacelar.
Ainda est por vender o sobrado de
dousandarps, na na Direita, muito largo,
com duas lojas e grande quintal com ca-
cimba : vende-ge com algum prazo cm par-
te do sen importe, e se recebem permutas
quosejam rasoavnis: faz-se todo o nego-
cio, e a publicidade dos annuncios prova o
desembarazo do negocio que se propo : na
ra do Caldeireiro, n. G2, ou na praga da
Independencia, ns. 6 e 8.
Na ra Nova, n. 18, loja de alfalate de
M. do A. Caj, vendem-se casacas do panno
fino do varias qualidades; ditas de meri-
no, preto; dilas de brim do cores; so-
bre*casacas e palitos de panno fino o de
franklim; brins de todas as qualidades;
jaquetas de panno fino, do merino e do ris-
cadofrancez; casimira prcta, branca, en-
carnada e de cores; fustGes muito superio-
res; setim maco ; gorgur*o para cutales;
calcas do panno fino preto e de eflres; fa-
zendas de todas as qualidades para qual-
quer obra do encommenda ; robecbambro ;
camisas de metas; lencos de seda de cores
para grvala ; chapeos finos francezes ; cha-
rutos populares, bom gosto, regala vin-
dos da Bahia. Na mesma loja prccisa-so de
officiaes dealfaiate.
: a
f""f Vende-so princeza preta de duas $ffl
f-& largura?, fazpuda igual a merino, K3
Vv- a 1,000 rs. o covado ; alpaca preta Wt%
i\$ de lustro, a C00 rs. o covado; me- &H
f ri .reto, a 2,500 rs.; dito mui- f}
<3 lo fino, a 3,500 rs. ; panno fino de (-'
-)j cor fixa, cor de vinho, caf e ver- ^-l
de-garrafa, a 4,000 rs. o covado, o
preto para todo o preco, tendo de
todos muito aondo escolher; ca-
simira preta clstica, a 2,500 rs.
o covado ; dita superior, a 3 e
3,500 rs ; e outras muitas fazendas
finas c muilo i'in conta : na ra do
a.na-
robusto, do bonita figura! e sem molestia al-
guma o qual heganhador de rua c hbil
para qualquer servido : no Aterro-da-Boa-
Vista, n 26, segundo andar.
Vende-si urna casa terrea mei agoa,
na travessa da rua Imperial: na ra da Praia
de S.-Rita, venda n. 43.
Fazenda barata
Continuam-se a vender cortos de
calcas de puro linho pardo e tran-
cado a 1,000 rs.; ditos de dito
brancoecom listras, a 1,280 rs.;
ditos do dito amarello, a 1,500 rs.;
ditos de maecdonia, padrOcs iguaes
a casimira, a 2,000 rs.; ditos de ca-
simira, a 4, 6 o 7,000 rs. : na rua do
Queimado, loja do sobrado ama-
relio, n. 20.
i &
na
H
id
m
i
i".
,l Queimado, loja do sobrado
1\ relio, n. 29.
1
S*.?
i-vi
0
0 rs.; c guardinapos, a 3,0tOrs. a du- v
0 zia : na rua do Queimado, loja do so- &
0 lirado amarello, n. 29. i
f* $
Peonas de ac.
Vendem-se pennas de ac muilo finas ;
bem como outras de muito boa qualidade,
irnprias para pserever em livros, do ver-
leiro autor Joseph Cillolts tanlo cm car-
ino como emeaixinhas de urna groza : na
rua da Cadeia do Becifc, n. 19.
Vende-se farinha de mandioca de S.-
Cnlbaiina, muilo superior, por prego com-
modo, desembarcada boje para osaimazens
n. 1, de bacelar e Utas Ferreira, no caes da
Alfandeg : a tratar nos mesmos ou com
Novaes t C.
Vende-se, por barato prego, fumo mui
lo superior para capas de charulos; potassa
em barriquinhas,desembarcada nestes dias:
noarmazem de Dias Ferreira, no caes da
Alfandeg ou a tratar com Novaes & C.
Vendem-se 10 pipas de Lisboa, j
promptasa enebercm-se: osaseos sflo no-
vos : na rua do Collegio, n. 9.
Vendem-se duas casas terreas por aca-
bar, urna deltas tem um thealro, u est
arrendada por quatro annos com segu-
ranza a qual t vendedor garanto a quem a
quizer comprar : lambem se vende cm tro-
co de alguma propriedadena illiade S.-Mi-
guel, ou nos arrabaldes de Lisboa ou Porto:
a tratar com I.uiz Jos Marques, na ruado
Bangcl, n. 8.
* Extractos linos.
Osmaisapreriaveis extractos para lenco,
de quesempre ha taita por serem os mais
sympalicosqueaqui tem vindo, sendo dos
seguintes cheiros, patchouly, verviene,
sarmim, mil flores e mbar: vende-se a
retalbo a 250 rs. a oilava : na rua da Ca-
deia do liecife, n. 19, advertindo-se que
ii.".o se vende menos de 4 oitavas.
SSSF.
Manoel da Silva Santos continua a vender
barricas de farinha de trigo da marca ci-
ma mencionadas, ltimamente chegada a
este mercado: a tratar no armazcm de Anto-
nio Annes, no caes da Alfandeg.
Ao barato, freguezes.
Na uta Nova, defronte da Con-
ceicao, vendem-se
riscados monslros, a 240 rs e outros ain-
da mais largos, a 290 rs. o covado, para
acabar ; chitas finas, a I60e200rs. o cova-
do ; casimira preta ; luvas; metas; cassas
de lindos padrOes ; chales de la, a 560 rs.;
casimiras, a 6,000rs. o coito ; fazenda de
calcas, a 00, 240, 280, e 320 rs. o covado,
padioes bonitos e tintas lilas.
Vende-se
Panno de linho do Porto
entre-lino e superior, por preco commodo:
na n-s^ filadre-de-Dpos, armazem n. 26,
de A. V. da Silva Barroca.
Pechincha.
Yendc-se ieijao em saccas de 3
martas e m
Vende-seo bordado completo para um
fardio de oflicial do estado maior, ainda em
muito bom uso, ou quasi novo : na Cam-
hoa-do-Carmo, n. 10, primeiro andar.
Vende-se palbinha e taboinhas para
chapeos : na rua da Cadeia-Vclha, loja de
ferragens, n. 56. Na mesma loja tamben!
se vende salitro refinado, muilo superior.
Folha de Flandres
patente,
de Charcos!, por mais 2,000 rs. apenas que a
de Coke: na rua da Madre-de-l)eo., armazem
n. 26, de A. V. da Silva Barroca.
A 640 rs. cada un.
Cobertores de algodao ameri-
cano os mais encorpados que ha
a duas patacos ceda um, e algodao
de listra proprio pararoupa de cs-
cravos, por ser muito encornado,
a i'|d rs. o covado: na rua do
Crespo, loja da esquina que volta
para a daCadeia.
A 1,000 rs.
o corle de caicas.
Vende-se brim trancado pardo de puro
linho, a mil rs. o corle de calcas : na rua
do Crespo, loja da esquina que volta para a
Cadeia.
Vcnde-se algodao trancado
da fabrica de Todos-os-Santos a
27o e a .'ido rs. a vara : na rua da
Cadeia, n. 5a.
Folha de Flandres.
Vendem-se caixas com folha de Flan-
dres : em casa de J/J. Tasso Jnior : na rua
do Amorim, n. 35.
Farinha de trigo SSSF
de superior qualidade o nova ; dita ameri-
cana em metas barricas ; dita gallega, em
meias barricas; cal virgem de Lisboa ; vinho
do Porlo, em pipas e barris de quarto e
oilavo superior e mais inferior ; tachadu-
ras para porta de armazem ; superior cha
liysson nacional do S.-Paulo; farinha de
mandioca, em saccas, por preco commodo :
na rua do VigaHo, armazem n- II, de
Francisco Alves da Cunta.
= \VikIi -si c.il virgem de Lisboa cm barris ;
feixci de arcos e rodas'de ditos para barricas ;
cndeles de pinho abatidos para assucar ; pre-
gos caixaes do Porto em barris de 10 millici-
rcjs ; ditos de estui|Ue|em barris de 32 inillici-
ro>; inarmelada de Lisboa cm latas de 1 e 2
libras ; pilotas da familia ; cadeiras de pao pre-
to, angico c serdeira, cliegadas ltimamente
do Porto: a tratar com Joaquim Ferreira Mcu-
dcs Guiuiarcs, ua rua da Cruz, n. 40.
Aa rua dCrespo, n 6,
ao p do lampio, vendem-se corles de brim
trancado de linho, a miles.; ditos cor de
ganga, a 1,440 rs. ; ditosWuito finos ede
superior qualidade, a 1,600 rs.; cobertores
de algodo americano, muito encorpados,
a 640 rs. ; riscados muito encorpados, pro-
prios paia escravos, a 140 rs. o covado;
chita a 120 rs. o covado ; chitas de diver-
sos padrOes e cores fixas, a IfcO rs.; cha-
peos de massa a 1,600 rs.; ditos de seda, a
C40 rs.; ditos, a 400 rs.; e outras muitas
fazendas por preco commodo.
Vende-se manteiga nova, a 600, 720,
800 e l.OOOrs. ; queijos novos, a 1,280 rs. ;
caixOes de doce de goiaba, de 6 em arroba,
a 1,000 rs : no pateo do Carmo,. venda nova.
Novo sortimento de brim trancado
a i,5oo rs.
Vendem-se brins trancados braneos, lisos
e de listras de puro linho, a 1,500 rs. o cor-
lo ; cortes de fustflo alcochoado a 480 rs.:
na rua do Crespo, loja da esquina quo volla
para a Cadeia.
Na rua da Cruz, armazem n. 33, de S
Araujo vende-se cal de Lisboa, barris de 4
arrobas, chegada ltimamente, por preco
muilo commudo, por ser para liquidado;
sola em porcSo ; esleirs taitas no Aracaty
caixas de chifre para ra| de diversos luma-
- Vcndc-sc o engenho do Canha, duas legoaj
ao mi de Santo-Anio, sendo dilo engenho d*
animaos c Pitando moente, com afra para mai
de dous mil pes, lendo mais de meia legoa
quadrada de Ierra, de muito boa produeco,
tendo dito engcuho grande vanea, bem como
32 animaei de rod e 20 bois de crrela. A
lratr com leu proprictario no dito engenho, o
qual lodo o negocio fai, e para tomar algn
i si l.u (iiinriiios na rua do Queimado, n. 27.
Anda mais pechincha.
Na loja-so n. 5 A da rua do Crespo, ao pe
do arco de S.-Antonio, vendern-se, para 11-
quidacio novos cortes de cassa enpapela-
dos, com 7 varas, padrOes inteiramento no-
vos e de cores lixas, a 2,000 rs.; chales
grandes de chitas escuras, a 800 rs. cada
um; ditos pequeos pata meninas, a 500
rs.; cortes de calcas de brim pardo de puro
linho muito fino, a 1,280 rs.; cortes do se-
da de padrOes novos superior fazenda para
vestido, com 16 a 20 covados, a 25,000 rs.;
e outras muitas fazendas.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
aos 20:000,000 rs.
Na praca da Independencia, loja n. 4, che-
gou novo sortimento de bilhetes e cautelas
da muito acreditada lotera da corto. A elles
antes que se acabem.
Vende-se superior vinho ma-
deira branco : na rua da Cruz, n.
9, em casa de Uliveira Irmaos 6c
Companhia.
Na loj da rua do Crespo, n. G, ao
pe do lampio, ha novo sorti-
mento de iazenrlas baratas.
Corles de brim trancado branco a 1,500
rs.; ditos de listra, tamlicm branco, a 1,500
rs.; algodilo trancado americano de 4 e 1(2
palmos do largura, a 200 rs. o covado; cor-
tes de fuslfio muito fino, a 480 rs.
Ifiia Nova n. 5,
vende-se um lindo molecote de 16 annos,
de nac&o; um dito de 18 annos, perito ofli-
cial de pedreiro.
fto Aterro-da-Boa-Vista,
defronte da bonrea,
ha chegado um novo e completo sortimento
de calcado francez do todas as qualidades,
tanto para homem conio para senhora e me-
ninas : I mi como os bem conliecidossapa-
les do Aracaty para liomem : ludo por pre-
i;n commodo.
I'cchinchas para liquidacao.
Vendem-se, na loja da rua do Crespo, n.
5 A, ao p do arco do S.-Antonio, as seguin-
tes fazendas, para Iiquidac.no: cortes de cas-
sa com sete varas, para vestido, de n uilo
lindos padrOes e de cores fixas, a 2.000,
2,500, 3,000 e 3,500 rs. 'corles de collele de
setim lavra.lo do diversas cores, a 4,000 ts.
ditos de gorgurno de seda, gosto moderno,
a 2,500 p 3,000.rs. ; ditos de velludo do di-
versas c^res e tambem lavrados, a 2,500
al 4,000 rs. ocrtc; fust.fo branco alcochoa-
do para eolletc, a 500 rs o corto ; gorgu-
rno de algodflo escuro, para collcte, a BOO
rs. o corte ; casimira para calcas de supe-
rior qualidado e gosto delicado a 4.000 rs.
o corte ; cassas de cores com 4 palmos de
largura, proprias para" vestidos a 240 rs. o
covado; e outras muitas fazendas : bem co-
mo ainda restam alguns pannos finos de 3 e
4,000 rs. ; merino, a 2,500 rs ; loncos guar-
necidos de bico para mito de senhora, a 400,
500 e 640 rs.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
aos 20:000,000 rs.
Na loja dcpaleo do Collegio, n. 6, esto
a venda bilhetes, moios e cautelas da sexta-
lotera do thcatro de S.-Pedro-de-Alcauta-
ra, que dever ser extrahida na corlo em 25
ou 26 do corrente. A ellos, antes que so
acaben).
Cha barato.
Vendc-sp muito bom cha, pelo preco de
500 rs. a libra : na rua do Crespo, 11. 23.
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegada neste mez pelo brigue Mana-Jote .
a tratar na rua do Brum, armazem Antonio Augusto da Fouscca, ou na rua uo
Vigario, n. 19.
AGENCIA
da fundicao JLow-Moor,
JIUA D\ SENZALT.A-NOVA, N. 4a-
Ueste estabclecimenta conti-
na a haver um completo sorti-
mento de moendas e meias moen-
dasLarangeiras.n. 14, segundo andar, du
prctasdo24annos,com algunas hbil a
des ; urna parda de 30 annos.de muitahni
conducta, sem vicios, que cozinha o diari!
de urna casa bem; una roulatinha de 1'
annos, que cose e marca ;um pardinlio '.
18 annos. de muito boa conducta sem vi
Cios, e por Isso ptimo para P,gem; um no
taque de 12 annos; um preto de nacflo Cov i
ta, bom ganhador de rua, que paga \tn '
diarios, por 430,000 rs.; 3 pretos para
servico de campo.
Vende-se um bonito jnoleqm;, do la
annos, o qual he excollenlo pagem Un
escravo proprio para a praca e que h'o
(las, para cnqenho ; machinas, da boa conducta ; um pardo ptimo carreiro
vapor, e tachas de ferro batido e dous ereravos mocos, por 750,000 .t
t, bos; urna linda moleca de nac3o.de 17.
com boas habilidades: a rua
-Verdes n. 46, se dir quem vend
coado, de todos os tamanhos,
para dito.
A 200 rs. o covado.
Vende-se zuarte azul trancado, muito en-
corpado e com 4 palmos e meio de lajSjura ,
a melhor fazenda para vestir escraTOi Pe'
barato preco de 200 rs. o covado: na loja da
esquina da rua do Crespo, que volta para a
cadeia.
A G'|0 rs. cada um.
Vendcm-t cobertores de lgodSo, dos
mais encorpados que ha, e proprios para es-
cravos, a 640 rs. cada um: na rua da Cadeia-
Velha, n. 33.
Vende-se urna duzia de cadeiras, duas
mesinhas, um dita redonda, urna cama com
os spus compelentes colches, urna commo-
da : ludo em bom uso, por preco commedo:
as Cluco-Ponlas, n. 64.
Como de lustro.
Vendem-se pelles grandes de couro de
lustro, do boa qualidade; marroquim de
todas as cores, graxa ingleza verdadeira n.
97: na praca da Independencia, ns. 13 e 15,
loja do Arantes.
Vende-se-farmha de mandioca do supe-
rior qualidade, a 4,000 rs. a sacca : na rua
do Apollo, armazem n. 4, ou ao pedo arco
da ConceicSo, armazem que fo do Braguez.
Vende-se um cinleirode ouro, conten-
do todooapparelho, com urna rica franja e
assentado em urna rica fita : adyerte-se que
o ouro he de lei, e he feito em Lisboa : d-se
para amostra deixando o competente va-
lor : na rua do Crespo, n. 11.
Vende-se um escravo do Angola, de
bonita figura, cora officio de canoeiro, por
preco commodo na rua Nova, n. C7.
Altenrao ao bom e barato.
Na rua do Livrtmento, n. 14, vende-se
um rico sortimento de chitas finas e do cu-
res fixas, a nove vintcns o covado; cortes
de cambraia branca de ricos padrOes; ditos
decassa-chita ; panno d linho para lencol,
com duas varas do largura ; madapolo fino,
a 3,600 e 4,000 rs. a peca ; cassa para baba-
do, milito fina, a 2,000 rs. a peca de 8 jardas;
bretauha de linho, a 14,000 rs. a peca. As
amostras sSo francas deixando penhor.
Calcado.
Vendem-se sapatOes de bezerro inglez e de
Paris ; ditos de lustro para homem e meni-
nos ; sapatos de lustro, setim, duraque e
marroquim, para senhora e meninas ; chi-
quitos de marroquim, de lustro e de lfla, pa-
ra meninos; c outras muitas qualidades de
calcados, por comniodo preco; bem como
serfumarias, chapeos francezes, graxa in-
gleza c sapatos do Aracaty : na praca da
Independencia, ns. 13 o 15, loja do Arantes.
A peclihicha.
Cortes de cambr8a adamascada
com toque de avaria, i 2,500 ris ;
ditos limpos para vestidos e corti-
nados, a 3,ooo ris ; ditos de tala-
garra, a 1,600 ris; ditos finos, a
2,5oo ris; cassa-chita de cores fi-
xas, a 3oo ris o covado; riscado
em cassa, o covado a aoo ris; lan-
zinbas para vestidos, calcas c roupa
nova, n.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santesna Bahia.
Vende-so em casa de N. O. Uieber & C.,
na rua da Cruz, n. 4, algod.to trancado
daquella fabrica, muito pioprio para saceos
de assucar e parn roupa de escravos aos
pn.'C'i.s de 270, 300 e 320 rs. a vara con-
forme as qualidades.
Vcndem-so presunlos inglozes para
fiambre ; talas cora bolachinhas de Lisboa ;
ditas de aramia ; ditas de marmelada de
i, 2 e 4 libras ; ditas do sardinhas ; ditas de
hervilhas ; ditas de checolale de Lisboa ;
frascos de conservas ; di los d'agoa de flor
de laranja; barris com azeitonas brancas de
Elvas ; garrafas com vinho moscatel de Se-
lubal, e da Madeira ; queijos de pralo
frescaes : tudo novo e chegado ltima-
mente do Lisboa : na rua da Cruz, no
Bccife, d. 4l>.
Taixas para engenho.
Na fundicHo de ferro da rua do Brum,
acaba-se de receber um completo sortimen-
to de t.iixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-se a venda .por preco com-
modo e com promptidSo embarcam-se,
ou carregain-seem carros sem despezas ao
comprador.
Vendem-se sellins inglezese
camas de ferro: na rua da Senzalla-
f i 1
de meninos, a 320 ris o covado ;
e outras muitas fazendas por preco
I rato : na rua do Crespo, loja de
Cunha Guimarcs, n. l5
Bom e barato.
Na rua do Queimado, vindo do Bozario,
segunda loja n. 18, vendem-se suspensorios
de soda, a 500 rs. o par; meias de seda
curtas brancas, pretas o de cores a 800 rs
o par; luvas de seda preta e de cores para
senhora a 200 rs. o par ; lencos de cam-
braia para grvala, a 400 rs ; chapeos de sol,
de seda, para meninas, a 2,600 r.-..; e outras
muas fazendas por preco commodo.
Vende-se refinac^o da rua Bireita, n.22,
bem afieguezada, com dous escravos bons
refinadores ou sem elles : vende-se por seu
dono se queier relirarjiara a# Europa cui-
dar de sua saude: a tratar na'mesma refi-
nos,
Agoas-veraes n. e, so aira quem vend
Vendem-se dous escravos mocos ,
bonitas bajuras ; urna linda negrinha del
annos ; 2 escravas mocas, com varias h.
bilidades : na rua Direita, n. 3.
-- Na casa de modas francezas de |a(|,.
ma Millochau no Atcrro-da-Boa-Visla D
1, lia para bailes cabecOes do bico, oresfi'-
nas, lencos de nilo e luvas :. tudo chegadg
pelo ultimo navio de Franca.
Farinha de trigo.
Vende-so superior farinha franceza, 4.
Provenca chegada ltimamente : em ct.
ss de J. J.Tussff Jnior, na rua do Aajoi
rim, n. 55.
Bilhetes com asignatura de
Siqueira.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Aos 2:000,000 de ris.
lio chegada a lista da terceira lotera da
Campos, e com ella grande sortimento de
bilhetes, muios, quartos, oitavos e vigsi-
mos na rua da Cadeia, n. 56, loja de fer-
ragens, de Antonio Joaquim Vidal. Advrr.
te-se que deslas loteras fOram vendidos 1
mesma loja os bilhetes ns. 1,015.0 5,50s|
com 1:000,OGO de rs.; assim como na ante-
cedente se veudeu o numero 5,573 coi
4:000,000 de ris.
Vende-se um cavado alazSo dourado
de figura e andares perfeitos, chegado age
ra do mallo : em l'ra-de-l'orlas, na eslri
baria do Sr. Augusto.
Vende-se um preto moco, possanie 1
proprio para o servico de campo, sem de-
leito* nein achaques on Iroea-se portan
escrava que sejadiligente para o servicod
uiria'cii" ; "' relgio de prata, proprio
para qualquer Sr. pralico |>or marcar 01
dias dos mezes e semanas : na rua Direita
de Fra-de-l'orlas, n. 147, primeiro andar.
Veiide-se urna preta de 24 annos con
um lLho de 5 annos a qual he ptimo en-
gomiftodeira ensaboadeira, costureira e
coziheira ; esta pejada de sete mezes, 1
que Jio muito aavel para mangas: un
dita d 40 annos, boa cozinheira por pre-
go cofcmodo: na rua larga do Rozario,
venda v- 46.
Escravos Mugaos
nagao.
Vende-se superior bolachinha de Lis-
boa em tatas de 8 em libra, e a retalho por
preco muito em conla : na rua larga do Bo-
zario, venda n. 25.
Vende-se um pardo, claro, do 25 an-
nos, com principios de sapateiro ptimo
pagem, muito humilde, sem vicios nem
achaques : a sua conducta he ifio boa que
por ella soaltanca : o seu preco no de 700/
rs. : o motivo por que se vende se dir ao
comprador : no palco do Carmo, 11. 18, se-
gundo andar.
Ainda resta por se vonder urna peque-
a porc.lo de retratos das principaes pes-
soasde Portugal e llespanha, que so dar.lo
agora por menos do que al aqu se leem
vendido alienta a precisiio que ha de se
liquidar este negocio; urna exccllonle
obra i'icciola, 2 v., traduzida do franeez
premiada pelo instituto de Franca : na na
Nova, n. 6, loja do Haya Bamos & Compa-
nhia.
Aos 2:000,000 de ris.
I3T Continuam-se jr?
a vender bilhetes, meios, quartos, oilayos e
vigsimos da decima lotera concodida a
beneficio da conslroccfio e reparo das ma-
trizeada provincia do Bio-de-Janeiro cu-
jas listas devem de chegara esta provincia
no primeiro vapor : na rua da Cadeia do lie-
cife loja de fazendas, n. 51, de J0S0 da Cu-
aba MagalhSes onde existen] as listas -das
taterta^oassadas^^^^^^^^^^^^^.
No dia 26 do crranle, pelas duas horas
da tarde, perdeu-se urna negrinha o 12an-
nos, de nome l.u iza, crioula, com urna cos-
tura no queixo ; levou um balaio cntn 5 li.
hras do carne e urna toalba com farinha:
quem a pegar leve-a a rua estrella do lto-
zario, n. 1, que ser recompensado.
Aviso uos Srs. capitfles de campo
e autoridades.
Fugio, no dia 18 de novembro prximo
passado, um escravo do nome Dionizio, cri-
oulo de estatura regular, delgado do cor-
po, cor prela com marcas de bexigas pelo
rosto ; lem muitas cicatrizes de feridas, en
um dos bracos j de muito lempo; he oflicial
do padeiro, por isso tem naa costas das
nios em o lugar da junta dos dedos, calqi
de amassur; tem algumas marcas de chic-
le pelas costas ; Ulvez se queira intitular
de forro, por ser muilo ladino; costuina
mudar o nomo quando fuge ; consta que foi
apprehendido 110 engenho Caga-Fogo,
d'ahi tornou a fugir com outro da mesan
rab ica. liflo-se 50#00(i rs. dagralilicagSo a
quem o levar, ou delta der noticia certa, m
rua da S.-Cruz, n. 24.
Fugio, no dia 29 do prximo passado,
um mulatinho bastante claro, de nome Vi-
cente, de 12 annos ; levou calcas o jaque-
la dealgodnoazul o t ouete azul muito ve-
Iho, camisa de inadapolSo com pregas, una
trouchinha com cinco tangos de cambraia,
sendo 3 de lavarinto e dous de marca
todos marcados com as lettras C. A. A : el-
le mulalinhu j foi pegado em Fragoio,
lloga-se as autoridades policiaes e espilles
de campo, que o apprehendam e levem-no
a rua das 'rincheiras, n. 50, que serflo ge-
nerosa monte recompesados.
Desappareceu, no dia 20 do prximo
passado a parda Josepha Bosa, de 40 a SO
anuos .ecorpo e estatura regulares; he
carcunda esteva nodia ai em Appucos,
eU'ahi tornou a fesapparecer. r-Ma parda
ha uifii de dous pardos que moiaui as ta-
jas da casa do doutur Cabral, na na do
Queimado. Quem a pegar leve-a i rua do
Seve, casa do coronel Lemenha, que re-
compensar. -
- Fuglu, no dia 14 de junho, do sitio da
passagem dos Arrombados, o pretoAta no-
me Jos, do nago Mogamhique, de 40 an-
nos, alto, quebrado do embigo, cara tris-
tonha e frangida ; toin cicatrizes no t-
senlo ; levou a roupa em urna saccotaf
esto preto perleilceu a Domingos Jos Cor-
deito, e de pois ao doutor Francisco de lior-
ges Boarque, o primeiro morador ern Una,
no engenho Arass e o segundo cm l'or*
lo-Calvo. Boga-se as autoridades policiaes,
capitfles do campo e pessoas particulares,
qui. o apprebudam e levem-no ao dilo si*
lio, ou nesta praga, na esquina do neceo
do l'eixc-Frito, quesero gratificados : bel
como se protesta contra quem o tiver oc->
culto
Fugio, no dia 9 do prximo passado,
7 horas da noite da casa de Francisco Pa-
re ira Coelho Lima, na rua do Hospicio.,
vendado leflo de ouro, em cuja casi -
acbava alugado um raoleque do norirt
Paulino, do 18 anuoj, de nagao Quigom*
com marcas de bexigas no roslp; levou ";
gas brancas de brim e camisa de algodao
quemo pegarleve-o a mesma rua, n. 4,
que ser recompensado.