Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08952

Full Text
Anito XXV.
Segundafe ira 8
IMBTZDAS SOS COBB.I10S.
flolanna c Parahiba,segundas e lextas-feiras.
nju-Grandc-do-Norte, quinias-feii ai ao melo-
da.
Obo.Seriuhaein. Rio-Fnnnoso, Porto-Calvo
e Macelo, no 1.', a II e 21 de cada mcz.
Garanhuns c Konito, a 8 e 23.
Eoa-Visii e Florea, a 13 e 23.
\ cioji.it i qulnlaa-flras.
Ollnda, lodos os dias.
ion.
riuESDALD. Chela a 5, as 11 h. e Om.dam.
Miug. a 13, as A h. e-18 ra.dain,
Nora a 19, s Oh. c56m.da t.
Cresc.a2Cail0h.eluiii.dat,
- PRKAMAn SX HOJ*.
Primrira s 1 horas e 6 minutos da larde.
Srgunda s 2 horas e 30 minuloj da manli.
de Julhode 1849.
NT. 145.
PBEOOS sa auBscRircAo.
Por tres mezes (adinnladot) 4/000
Por seis metes 8/000
Por uui anno 15/000
DJAS DA srMAMA.
2 Seg. S.Olhao. Aud.do J.dos orph.edom.dal.v
3 Tere. S. Jaciiillio. Aud. da chaoc, do J. da 1. v.
do cl# e do dos feltos da fazenda.
4 Quai t. S. Izabel. Aud. do J. da 2. v. do clv.
5 Qulnt. S. Athaoazio. Aud. do J. dos orph. e do
tu. dal.v.
o" Sext. S. Domingas. Aud. do J. da 1. v. do clr.
e do dos feiioi da fatenda.
7 Sabbado. S. Pulquera. Aud. da Cbanc. e do J.
. da 2. vara do crluie. jg
8 Dom. S. Procopio.
CAMBIOS ZM 36 DE JUNHO.
Sobre Londres, a 24'/, d. por 1000 rs. a60
. Pars, 380.
Lisboa, 115 por cento de preoiio.
Oiiro. Oncas hespanholas........ 31/000 a
ftloedas de0/400 velhas.. 17|500 a
. de 0/400 novas... l/50<) a
. de4/W)0........... 0/700 a
Prala.-Patacdesbfa.ileiros....... 2O00 a
Pesos columnarlos........ ?iJJ;
Ditos mexicanos....>...... 1/9C
das.
31/400
17/700
16/700
9/900
2/020
2/020
1/920
IIIUtlOIH l'II^UlItlIO
* lila* ---------------------------- 1----------
. .... .________________- --.: .^m-------
PARTE OFFICIAL.
MINISTERIO DA GUERf A.
DECRETO N. 642 A, fe 31 DE MAIO DE 1849
Au Sfia, n forma do artigo 53 da lei n. 514
ile 28 < outvbro de 1848, a dtiptsa dt 407
eoniw segundo a tabella que o acompanha.
Km conformidade do artigo 53 da lei n.
5l4de28deoutubro de 1848, hei por bent,
tendo oovido o concellio de ministros, au-
I (orisar o ministro secretario de estado dos
negocios da guerra a despender, alm da
snmma volada, mais quatrocentos e sele
cotilos daris, segundo a tabella que com
ote baixa, assignada pelo dilo ministro e
secretario de estado: devendo elle dar cori-
ta deste augmento de despeza asserobla
geral legislativa na sua prxima rouoi9o,
para ser definitivamente approvada.
Uanncl Folizardo de Souza e Mello, do
meu concelho, ministro e secretario de es-
tado dos negocios ds marinha, encarrega-
do interinamente dos da guerra, o tenha
issim entendido e expetja os despachos ne-
trsssrios. Palacio do ttio-de-Janeiro, em
3 de maio de 1849, vigesimo-oitavo da in-
dependencia o do imperio. Com a rubri-
ca do S. II. o Imperador. Uanotl t'elixardo
kSoasae Helio.
v m,t/lu das detptsai que nolivaram o augmen-
to d' crdito a' que se refere o decreto deta
dato.
Cofttcelho supremo militar 1:0O0f000
A rsenaes de guerra 60:0001000
HospitsCS 50:000/000
flieiaes da terceira classe do
exercito 16 000^000
Guarda nacional destacada 120:000/000
Gratillcacea diversas 40 000/000
Obrssfflilitsres. 20 000/000
Diversas despeza* eventuacs 100:000/000
. 407:000#000
Palacio do Rio-de-Janeiro, cm 31 do maio
de 1819. Uanotl Fttioardo deSeuia Mello.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE D DA 19 DPJUNHO.
OITioio.Ao Cim. bispo diocesano, partid'
pando que por portarla de 6 do rnrrenle S. M.
o Imperador bouve por bein conceder ao padre
Dmaso d'AsiumpcSo Pires, parocho collado
na igrrji matriz da Faienda-Frande, uin anuo
le- licruca com a respectiva, congrua, aflin.de
mar de sua sade fra daquella frrguezla.
ominunlcou-sc ao inspector da theiouraria
i faicnda.
lJltn.Ao commandante das armas, coininu-
nlcaiidoqur S. H o Imperador houve por bem
conceder seis mezes de licenca de favor no ca-
dete da 7.* batalhao de fuzilrios, Julio d'AI-
buqurrque Mello,
Dilo ao nirsino, declarando que o modrllo
para o mappa inensal dos recrutas apurados
pirita provincia, at agora ein vigor, deve ser
iihstitiiiilii pelo

nadas nesta provincia sigam o sru destino
medida que se possam dispensar do scrvlco
deste porto, e ordenando que faca preparar a
fragata do seu commando para com ella seguir
para a Baha no da 30 do corren te mez, levan
da a seu bordo a bagagem do 4 batalhSo de
artilbaria a p, qne antes daquelle dia dever
ter seguido para a mesma provincia.
Dito.Ao juiz relator da junta d justlcs,
remo Hondo para ser presentado em sesiao da
mesma junta o processo verhal dos reos mi-
litares fheodoro Ferreira Soares e Antonio
Pedro.
Dito.Ao mesmo, transmlttindo para que
seja apresentado junta de justica o processo
verbal do soldado Joao Damasceno da Silveira.
Dito. Ao inesino, enviando para que, de-
nols visto, seja apresentado em sessao da junta
de justica o processo do reo militar Jacintho
Fernandea de Moura.
Dito.Ao administrador do crrelo, trans-
mlttindo copla do aviso da secretaria de estado
dos negocios do imperio de 8 do corrente, pro-
videnciando acerca da remessa dos Imnressos
que a lei n. 514 de 28 de outubro de i84H, no
)7 do art. 9, lienta do pagamento de porte em
todos os crtelos do imperio.
Dito.Ao inspector da pagadoria militar,
transi i n Indo copia do aviso pela qual o Exm.
Sr. ministro da guerra exige que S. me. proce-
da com toda a urgencia classificacao da des-
pea daquella pagadoria, e enve Immedlata-
uentc a demonstrarlo do exoesso que houve
em cada verba, afiin dse providenciar cer-
ca do augmento do crdito distribuido.
Dito.Ao mesmo, ordenando remella pre
sldencia, aflin de ser enviada ao Exm. Sr. mi-
nistro drguerra,a guia do 2.* lente do corpo
de engenheiros, Joao Francisco Leal Bruce.
Dito.Ao presidente e ineinbros do conce-
ibo de administrarlo naval, transmlttindo co-
pia do aviso pelo qual o Exm. Sr. ministro da
marinha coiumunlca as providencias que ha
dado para que a reparticiio de marinha nesta
provincia fique habilitada a occorrer, nao so
ao decitquese conbecc existir, mas anda
despea a fazer at o flin do andante mez com
os navios da armada aqui existentes.Ofuciuu-
se nesle sentido ao contador de marinha.
Dito.Ao inspector do arsenal de marinha,
communlcando que S. M. o Imperador houve
por bem approvar a deliberaran, tomada pela
presidencia,de mandar abonar ao Dr. Jos Ma-
inerte Alvcs Ferreira, a gratificar,"m do 1:0C0/
ris pelos servicot por elle prestados como
memoro da cominisso encarregada de exa-
minar o estado do porto desta cidade.Inlei-
rou-se o contador de marinha.
Dilo.Ao director do arsenal de guerra,
communlcando que S. M. o Imperador houve
por bem approvar o augmento de veuciinen-
tos, arbitrado pela presidencia aos operarlos
daquelle arsrnal.Sclentiflcou-s o inspector
da pagadoria militar.
DEM PO DIA 20.
Officio.Ao commandante das armas, com-
munlcando que se expedir ordem para vir
para esta provincia na primeira occasio o 1.'
sargento Antonio Manuel Rarbosa que, tendo
sido escusido do servico do exercito por ter
concluido o lempo por lei marcado, novamen-
te se engajou para continuar a servir no 8. ba-
talhao de caradores.
Dito.Ao mesmo, recommendando haja de
Informar acerca do rrquerimento que remelle
do soldado do asylo de invlidos da COrte, Ma-
nuel Jos Sabino.
Dito.Ao chele de polica, cominunicando,
que remelle, para que nelle
tenham lugar oa engajados a premio, de que o
governo imperial deve ser regularmente infor-
nado. como dlsne as i.istluiices de 18 de no- ""'" r 1" ac constar ao delegado de Noza-
vrmbrodo auno prximo passadoj cumprin- \T.rl*>- 1ue *,'" pedido ai convenientes ordena
doquenoprlmeiiomappaqiieS. F.xc. enviar I a Ihesouraria da fazenda provincial para ser
faca incluir todos os eugajamentns que le hou-
vrrein veriHcado na forma das citadas imtruc-
Oes.
Dito.Ao mesmo, recommendando, emeum-
riiiieiitn da portara do concelho supremo mi-
lar de JO de malo ultimo, haja de informar
cerca do rrqurriinouto. fin que o major da
ritincia srgunda linha, Francisco Jos de Mel-
lo, pede a S. M. o Imperador que Ihe mande
abonar o sold de 50/000 rs. nicnsaes.
Dito.Ao inspector da ihesouraria da faxen-
a, transmiulndooaviso dosaquedeuma ledra
aquaulia de 345/000rs., frito pela ihesouraria
e fazenda do Rio-Grande-do-urlc sobre essa
a favor de Joaqulm Jos* de Torres.Partlcl-
ou-se ao presidente da referida provincia.
Dito.Ao mesmo, remetiendo o aviso, de
na leltra da quantia de um cont de ris,
acada pela Ihesouraria do Rlo-Grandedo-Nur-
r sobre eisa e a favor de Canuto Ildefonso
mcrenclano.Coinmunicou-ie ao presidente
a mencinala provincia.
Dito.Ao mesmo, enviando o saque de urna
ettra.fsito pela Ihesouraria do Rio-Grandr-do-
'orte sobre cssa e a favor de Pedro Jos de Al-
antara Drao, na importancia de 400/000rs.
(iemiricou-te o presidente daquella provincia.
Dito.Ao mesmo, transmlttindo copla da la
rila pela qual se demonstra a distribuido do
edito para s drpeiai do ministerio da guer-
nesla provincia no exerclcio de 1849 a |850.
l'ransiiititio-se Umbein copia ao inspector
pagadoria militar.
paga, nos tormos da infoiinacfio de S. S., a
quantia de 12/080 rs., em que montaram os
pequeos concrrlos feltos na cadela daquelle
termo, bein como a Importancia di despeza
com o foriirclmrnto dos preso pobres da re-
ferida cadeia, de 14 de fevereiro a 31 de malo
deste anno.Nesle sentido ofTIciou-se ao Ins-
pector da ihesouraria da fazenda provincial.
Dito.Ao mesmo, communiuando que
S. M. o Imperador houve por bem conce-
der o seu imperial beneplcito para o Sr. P.
A. Von Sohslen excrcer nesta provincia as
funcertes do consulado dos Paizes-llaixos
durante a ausencia doSr. A. Brendera Oran.*
dis. Nete sentido ofllciou-se s reparti-
eres competentes.
Dito. Ao presidente da relac.lo, scion-
tificando-o dequcS. M. o Imperador houve
por bem aposentar o juiz de direito do ci-
vel da comarca da lloa-Vista Antonio Luiz
Dantas de Barros Leite em um dos lugares
dedesembsrgador da relacjlo do Rio-dn-Ja-
neiro com o vencimento annual de 1:000/
rs., (loando nesta parte a merefi dependen-
te de approvacHo da assembla geral legis-
lativa. Inteirou-se o inspector da Ihesou-
raria de fazenda.
Dito. Ao inspcclor da Ihesouraria de
fszenda, (ransmiltindo copia do aviso da
marinha de 5 de maio ultimo, acompanha-
Dito. Ao desembargador joiz relator da
junta de jusca, transmitlindo para que se-
ja apresentado em sessflo da mesma junta
o processo verbal feito a Flix Miguis,
quartel-mestre do corpo de polica.
DEM DO DIA 21.
OTicio. Ao Exm. presidente^a Parahi-
ba, agradecendo a remesan de dous elem-
plarea mpressos do regulamenlo que S.
Exc. deu, em virtnde dn lei provincial, para
a arrecadac^o meia ciaa dos escravoa, deci-
ma urbana, sello de herancas e legados e
bons do evento.
Dilo. Aoconcelheiro Antonio Peregri-
no Maciel Monteiro, acensando recehido o
olcio com que S. S. e os demais membros
da commissDo nomeada para reverom oen
saio de eslatistica civil e poltica, composto
pelo commemiador Jcronymo llartiniano
Figueira de Mello, remetteram o Velatorio
daquelle trabalho; e agradecendo nSo s o
ter deaempermarJo aatisfactoriamente se-
melhante larefa, sonrio tambem as exprea-
sOea que com referencia & presidencia,
se achatn piaradas cm as duas per;as que
com os seus companheiros flrmou.
Nesle sentido ofliciou-so so Dr. Jos Mame-
de Alves Ferreira o ao vigario Francisco Fer-
reira Brrelo.
Dilo. ~ Ao inspector do arsenal de mari-
nha, approvando o contrato celebrado entre
Sua Merc eos machinistas C Slarr & C.
acerca do concert da machina de vapor
paja barca de escavacio.
DEM DO DIA 32.
onoio.--Ao commandante das armas, re-
commendando haja de expedir suas ordena/
para que o arsenal de guerra seja indemniJ
sado da quantia de 1:044,880 ris, que sel
despenden com a promplilicacSo do varias
pecas de faldamento para as pravas dos ba-
talliocs irimeiro e segundo de artiJharia
a pe. ,,
Dito.Ao inspeclor da/4hesouraria da fa-
zenda provincial,-transmitlindo copia da
lei n. 'JU, 'lodo correte, que orea a re-
celta e fixa a despeza da provincia para o
anno financeiro de 1849 a 1850.
Dilo.Ao meaino, communicando havor
mandado pastar caria de jubilacSo com o
ordenado por inleiro ao professor da cartei-
ra de prlmeiras letras do bairro do Recife,
Simplicio Jos de Mello.Scienlificou-se a
cmara municipal.
Dito,Ao juiz municipal do Iguarass,
acusando recehido oollicioque acom-
panbou a cerlido do bito do mnjor ller-
nardino Candido da Cunta Ucha, supplen-
tedaguellojuizo.
Dito.Ao juiz de paz supplente da frogue-
zia de Iguarass, remetiendo copia aulhen-
tica da lista geral dos votantes daquella Ire-
guezia, organisada emo anno lindo.Intei-
rou-se a cmara respectiva.
Dito.Ao inspector do arsenal do mari-
nha, declarando que pode mandar tirar no
recife do porto desla cidade, cm os lugares
indicados no parecer que remelle, a pe.Ira
de cantarla necessaria para as obras do me-
Ihoramenlo do mesmo porto.Communi-
cou-se au chefe de polica c cmara muni-
cipal do Recife.
Portara.Designando obarJJo de Ipojuca,
coronel chefe da segunda Icgio da guarda
nacional do municipio do Cabo, para subs-
tituir ao coronel Agoslinlio Uezerra da Sil-
va ''avalcanle no commando superior inte-
rino da mesma guarda nacional, valo ter
este pedido dispensa de semellianle com-
missao.-Nesle sentido ofllciou-se ao Humea-
do e ao dispensado.
Dita. Nooieando pedagogo do arsenal de
guorraa Fiancisco Manool da llosa, e aju-
dau te deste a Jofio Francbco Ferreira Maga-
Ihiit'S.--Inteiruu-su o director do referido
arsenal.
DEM DO DIA 23.
Ofllcio.Ao commandante das armas, d-
zendo que, segundo declarou o director do
arsenal de guerra, niio podo ser forpecido
ao coronel commandante do quarto bata-
lliSo de artilharia a p o livro-mestre que
elle requisita, visto ter aquelle batalh.lo de
relrar-se da provincia antes do lempo ne-
cessario para a prumptilica(3o do mesmo
livro.
Dito.Ao inspector da Ihesouraria da fa-
alem daquelle cuja despeza eslava autonsa- giloa quem competir, e a eKn,,a ")l"l,f-
da, comprou aThomazde Aquino Pinto de, ta dos primetro e sexto batalhOes de eaci-
Queirs para rornecimento dos corpoa e for- dores de linha, e commanda.ia pelo hr. to-
talezas desta guarnicSo no crranle mez.-1 nente-coronel deestado-maior do exercito
Communicou-so ao inspector da pagadoria Jos Varia Ildefonso Jacome da Veiga Pes-
mjl,ar. Isda, seache reunida no largo do Collegio
Dito.'-Ao inspeclor da Ihesouraria da fa- s 11 horas do dia, donde assummmdoo
zenda provincial, declarndo quo acaba de
expedir as convenientes ordens para que a
Ihesouraria de fazenda, caso nilo haja in-
conveniente, entregue desde ja aquella re-
partQ.10 a quantia de 50:000,000 res que
Ihe est a deverpor conla do emprestimo
que eslava obrigada para com ella em o
excrcicio corrente; e bem assm para que, a
commeQardo primeiro dejulho prxima fu-
turo, forneca-lhe mensalmente a sorann de
25:000,000 de ris at contemplar os 300/ono
ris em que monta o total do referido em-
prestimo.Nesle sentido ofllciou-se ao ins-
peclor da Ihesouraria de fazenda.
Dito. Ao mosmo, communicando ter
approvado a proposta, feita pelo presidente
da cmara municipal desta cidade, do cida-
d.lo Pedro Jos Pereira dos Santos Alvaren-
ga para reger a cadeira de primen as ledras
da povoacfto do Loreto, durante a molestia
do respectivo professor, o padre Jos das
Candeiaso Mello. Ofllciou-se neste senti-
do ao director do lycu eacamara munici-
pal do Recife.
Dito. Aodesembargador juiz relator da
junta de justica, transmittindo para que se-
ja apresentado em sessflo da mesma junta
o processo verbal do coronel Cypriano Jo-
s de Almeida.
DEM DO DIA 25.
(inicio. Ao commandante das armas,
remetiendo, para que tenha o conveniente
destino, a parte aecusatoria do soldado do
contingente do segundo batalh.lo do arti-
lharia a |>, Antonio Gomos da Silva, que
desertou da cidade de Macei. Parlicipou-
se ao presidente das Alagdss.
Dito. --ao mesmo, communicando que
(ira expedida a conveniente, ordem ao ins-
pech:r,a pagadoria militar para mandar
entregaran tenente-coronel, commandante
do quinto batalh.lo^le fuzileiros a quanlia
de 2:902,592 rs. para pagamento dos venci-
inenios que competem nos ofllcaes e pracas
do mesmo batalh.lo at o fm do corrente
mcz, pegundo o recibo que Exc. enviou.
Iiiin. Ao inspector do arsenal de mari-
nha, utorisando-o a contratar com os ma-
chinsiasC. Slarr&C, sobas bases constan-
tes da proposla que remettia po."copia,a fac-
tura lilis boias mandadas construir para ba-
sameL-ito do banco do Inglez edas barras
commando o mesmo lllm. Sr. coronel com-
mandante superior da guarda nacional mar-
chara para o largo de palacio em cuja praca
so achara postada ao meio-dia, aflmdeem
grande parada fazer as honras devidas a se-
melhante acto.
A companhia de cavallana mandar pos-
lar as 11 horas junto a palacio toda Torca
disponivel commandada por um subalterno,
para accompanhar o mesmo Exm, Sr. casa
da cmara, e em seu regresso dever a mes-
ma forca tomar posicSoesquerdn da briga-
da de linha ; bem como apresentar ao mes-
mo lllm. Sr. coronel commandante em cha-
fe um subalterno, assim como outroe urna
ordnanos ao Sr. tenonle-coronel comman-
dante da brigada de linha.e outra ao Sr. co-
ronel de legiSo que commandsr a primeira
brigada.
O Sr. capito do quarto batalhSo de arti-
lharia a p Izidoro Jos da Rocha Brasil, e
os dous Srs. subalternos do contingente d
segundo batalhSo de artilharia a p se acha-
rfio hora conveniente no quarlel da com-
panhia de artfices, afim de lomarem conta
do parque quo ser commandado pelo refe-
rido Sr. capillo, devendo igualmente a mu-
sica do quinto batalh.lo de fuzileiros ahi
achar-se para o acompanhar.
Tanto as pracas de infantaria, como as
boceas de fOgo deverlo ir municiadas para
darem as salvas do estylo.
Finalmente o mesmo Exm. Sr. manda
convidar aos Srs. commandantes dos cor-
pos, companhias e contingentes, que nilo
ontram em parada, ofllcaes empregados,
avulsos e de segunda linha, existentes nes-
ta capital, para se acharem 1|2 hora depoia
do meio-dia na casa da cmara municipal,
edepoisdefindoo acto queahilem lugar,
dirgirem-sea palacio para cumprimenta-
reni ao mesmo Exm. Sr. presidente,
yoi PoVo Heilor,
Ajudantede ordens interino.
ORDEM AUDICIN AL A DO DIA.
S. Ex. o ST. marechal de campo p-auado.
commandante das armas, manda fazer pu-
blico Buarntr?' -t-***-*-,*osP,ch0 do
Exm Sr. 8prsi>le <"f Provincia, de 19
,r. yWiiiopassado, foram concedidos
, i mezes de licenca com melosoldo para ir
, jortelralar de negocios de seu interesse ao
do PoqoePicSo, visto que a ferrara d'a- fr. primeiro lente do quarto batalhilodo
quellelarsenal nilo est montada de modo j
poder Jabricar as mencionadas boyr ua
Nesle sfenlido ofliciou-se ao Vntador de
Ihesouraria de fazenda e "'
marinhiS, t ...cior da Ihesouraria
Dito,nda provincial, dizendo que con-
du fazia tiansferencia requerida por Tlio-
vm Ue Aquino Carvalho, o declarando
maz ide Smc. mandar efleituar o contrato
(|uu |'c.-nalacao da illumtiacilo doliairro
da ari-Vsta com Antonio da Silva Cusnnlo,
da Boma do parecer fiscal que voio junto ao
na fificio.
seu O). xo mesmo, communicando ha-
Dilsolvido que cada um dos serventes da
ver aria do govorno passe a perceber 25/
secrlensaes, e que elles fiquem subjeitos a
rs. rfcoflode 1,000 rs. por cada dia quo falta-
dedf Cominunicou-se ao secretario da
reifnca.
preto. Ao administrador das obras pu-
las, ordonando mande orear a despeza a
bler-se com os concertos de que necessi-
fan o le hado e janellas do torroSo da alfan-
Uga em que existe aquella repartirlo, e
taga ao conhecimonto da presidencia o or.
tmenlo que fr feito, aflm de determinar
(que mais conveniente fr.
oDilo.A' cmara municipal desta cidade,
ansmiltindo copia aulhentica dus artigos
l'imeiro e segundo da lei do orcameuto mu-
icipai para o anno prximo futuro publi-
ada na secretaria da presidencia aos 22 do
orreii te mez.
Dito. A JoSo Leite Torres Callindo, com-
andante do primeiro balalhilo do guardas
lcionaes de Cimbres Scienle, pela leitu-
a de seu olllcio de 8 do corrente, de haver
artilharia a p, Daniel Alves Pereira Ribeiro
Cirne.
Joti Pedro Hei ter,
Ajudante de ordena interino.
t'---------------- _________gei
INTERIOR.
lordenado annual de 1:200/000 rs..e nomeado 1850. Ofllciou-se neste sentido ao inspe-
uccedero respectivo ajudante cooia- olor do arsenal de marinha o ao respectivo
*r, Antonio Joa^Gomes do Crrelo, bem como contador
'd'us1 lLdVui0^sMt,il't!i'l'i Uo""n-| Dito. -Ao Inspector da Ihesouraria da
PSciofite J-OOqmWlf^.^ "S'Se' lend. provincia1!, ordenando mando pa-
^^nXuo^SJ^ime^'K" Vielorino Morcir. de Souza, conlrala-
o de tres (juartas partea de dfdeoado e o res- dor do fornecimento dos presos pobres da
fnte de gratieaco.Neste fe.Qtido otliciou- cadeia de Goianna, a quantia de 140,170 rs.,
f ao apoarntado. j que, segundo, a conta que remelle, se des-
I pilo.Ao niruno. communlcando que S. M. pendeu de 5 de dezenibro do anno prximo
l uiperador, por decretos de 21 de malo ulll- passado a 30 de abril ultimo com O sustento
pnclsco Rodrigues Se lie deste para os sobre- CirurglSo dos presos da Cadeia desta Cidade,
ka termos reunidos.Exprdiram-se neste Francisco Jos da Silva, a qusntia de 24,320
Mido as convenientes panicipacoei. i rs. em que importarain os objectos compra-
dlo Ao mesmo, participando que pur de- dos para a respectiva enfermara. Scien-
Io de 8 do corrente S. al. o Imperador bou- tificou-se O Chefo de polica.
_|>or bem comear o bacliarel Antonio Jos, r^ .,j-._ j.
feira para o lugar de Juiz municipal e del Dilo. Ao mesmo, remetiendo com des-
haos do- termo do Bonito.Fixeraiu-se as pacho de api-roVac3o O orcameuto da obra
avenientes participa(es. i do enes do l'dSseo-l'uhlico na ra da Auro-
k-Ao commandante da divlsao naval, re, alim de que a punha em praca ua forma
"''auJ^averS. M.o Impeailor deler- do eslylo. lnteiruU-SU O adujiuibtrador
- ~ -uT"
lica.'bv^tuvM,:*., )S-',f
zenda, a utorisando-o, visto j ter S. S. re- Vmc. dissolvido a-frca de seu commando a
presentado ao tribunal do thesotiro acerca 30 do maio ultimo, bem como de ter reco-
da falta de crdito para a porcenlagem do
empreados da alfandega desta provincia
s ser de opiuifio que o mesmo tribunal nS
duvidara em occorrer a semelhante falta,-
ir suppriodo o referido crdito com as qtJa)
lias iudispensaveis, at que chegue a decs
superior que ha impetrado.
Dito.Ao inspeclor da pagadoria milit
ordenando haja de provindenciar para q-
cliefe de polica s 'ndemmsadoda qil,a
lia de 40,000 re c pagou a Guiihelde
Pacheco pela co 580 de 8 rccrutaima
SerinhSem para e^a cidade, a bordo dc/es-
barca^a de que meaino Pacheco he
tre.Scienlilicoulse o ebefe de polic ex-
Dilo.Ao mesmo, recommendando itre-
pedifSo de suas ordens para que seja [10s.
gue, a pessda que para a recepciio s< ris
trar aulorisada, a quantia de S:000,0 om-
alim de ser levada ao lenenlc-coioneliaria
mandante do terceiro batalhSo de art tres
p, para habilila-io a ir suppriudo (iexis-
deslacamenlos de guardas iiacionaes) bem
lentes em Alliuho, Bezerros e PanellaJn de
Comu a tooinia de 7:000,000 ris quelonel,
ser remeilida ao mesmo tenueute-isas da
para que possa el|e occorrer as desg-se ao
coi pode seu commando.Participo!
commaudanle das anuas. ierra,
Ihido a seu quarlel o armamento de que es-
lava de posse, nSo s removo-lhe os meus
louvores pelos ser vi eos que prestou causa
da monarchia e da ordem, senSo tambem
Ihe ordeno que remella quanlo antes para
o arsenal de guerra o referido armamento,
como j determinei e ora muito recom-
mondo.
Commando das armas.
t?Marl(l-a 'ernambuco, 1 dt jullio de 1849.
ORDEM DO DIA.
Tendo de tomar posse no dia 2 do corren-
CORRESPOND ENCA DO DIARIO DE PEBNAM-
kUCO.
liio-de-Jneiro, 14 de jinho de l&f.
O PaqueU-do-Sul deve partir amanhSa
paraessa provincia com escala pela Hahia,
conduzndo o novo presidente, o conselhei-
ro Honorio Hermeto Carneiro Leflo: ufio sel
sn levar mala ; por cautela escrevo toda-
va algumaslinhas, contando pod-las re-
moller, posto que nada de interessante te-
nha occorrido deposdaque Ihosenviei pelo
S.-Salvador.
O ofUcial-maor da secretaria da guerra
Francisco de Paula Vieira de Azevedo fo
aposentado com o ordenado de 2:400,000, o
para sobstitui-lo foi nomeado o olicial-
maior graduado, chefe da segunda seccSo,
Libanio Augusto da Cunha Mallos.
O Dr. Joiio Alves Loureiro foi nomeado
addido de primeira classe para a legacSo de
Londres.
Acabo de lor agora um opsculo, ou re-
flexOes sobre o projecto com que se oceupa
o governo do ter vapores seus para o trans-
porte das malas, dentando de contrata-lo
com a companbia dos paquetes : o seu au-
tor he o gerente da mesma companhia.
Trata da questSo com clarea : estabelece
loaos os dados, e cora lgarisraos demons-
tra que o projecto he inteiramente desran-
tajoso. O que hojecusta ao estado 534 con-
tos por anno, que he quanto d-se com-
panhia, vira a custar, segundo o calculo
que ello faz tomando por base o vapor D.-
sffonto, 1330conlos. Noto que nesUs cifras
ha muito rigor : considera todas as desvan-
tagons, e nSo faz nenhuma consessSo ao
lado favoravel; mas, anda assim, n'10 con-
cordare! com a ideia de tal projecto.
As rases principaes em que se baseam
aquelles que o adoptam e defendem s3o :
Primeira, a dignidade do governo em fazer
por sua propra conta, em barcas suas, o ser-
vico annual feito por urna companhia parti-
cular, formada alias nicamente para aquel-
le fm ;
Segunda, a possibilidade de desempenhar
te mez a urna hora da tarde o Exm. Sr. pro-, -r-......
Bidente nomeado para esta provincia o Co-|Ml|s'i'clona e regularmente aquelle objec-
celheiro de estado llonario Hermeto Carnei- t0 ? servico de guerra com o mesmo a
ro Leao.conforme foi com mullicado aoExm. u
Sr. marechal de campo graduado, comman-
dunte das aiuiMs.OiT, ofllcio de30domez (in-
do, determina o mesmo Exm. Sr. que urna
divis.lo composta do corpo de voluntarios,
guarda nacional,e primeira linlia, comman-
dada em chefe pelo lllm. Sr. coronel com-
mandante superior da guarda nacional Fran-
cisco Jacintho Pereira, e dividida em duas
biigadas, sendo a primeira composta de
quairo boccasde logo da companhia dearli-
Dilo Ao director do arsenal de deillces, corpo de voluntarios, e guarda uacio-
aulortsando-o a despender a quai.iiij,f. lnal,ecommaudada.pe 6,5iiris com ojiagameMo do azeilec a,f,; r "". "-V- "" r-.o,
Terceira, finalmente, economa em ser a
administracSo por conta do governo, e ligar
os dous servicos.
Para mostrar a pouca solidez e fundamen-
to destas rasOes, miater fr analysar cada
urna dallas, o que me levara um pouco lon-
ge, fazendo-me ser extenso. Como essa
questSo ha de ser naturalmente debatida
pola imprensa, aguardo e reservo-me para
entilo : drei agora apenas que, se pelo ma-
nos o governo quizesse revocar a si a com-
panhia, e lazer o servido das malas cnlas ^
t
*_..
.co.



'
!

* y


SH9
olla o faz, Rinda admittiris fu ;i posibili-
dado de levara elTeilo a idea ; poisque, se
n cnmpanhia tirn hojo lucros fazeiido certa*
dospezas quo o governo niln faria, he de
soppdr que, quando esto nilo os tivesse
igual mente, pola m administradlo quo ha
od todas as coimas do estado, tanihem nfio
pordosso, visto que nfio teria a desprza de
pagar oscommndantes e pirlos, e poderia
tripolar, pela nHor parle, as barcas coma
manija dos navios quo estivessrm em eon-
certos 011 enm b dxa. Mas fazer simultaneo
o serv'eo do marinha de guerra e condcelo
do malas, em barcas que se prestem a am-
bos os fins, nfin admiti. Alm de que fon
pieciso nilo saber o que silo os nossos arse-
.i.ii-s para eres que oa rapores do gaverno
possam lar a mesma conservagflo o regula-
ridade, e achar-se si*mere em bom es-
tado como os da companbia. Ah tu o zelo
e o mtere.-so proprio, e all nfio. Nfio se en
tenda que sou movido pelo Uesejo do da-
trahir ; nfio : apello para a prlica e expe-
riencia do lodos os dias. Contar-lbes-hei
urna que, por demais interessanle, vira em
abono do que digo : -- Q D.-Affnio, depois
da ultima viagem a Pernambuco, estove a
fazer concertos etrranjos para augmentar
as carvoeiras, por serem estas um pouco
pequeas e nfio poderetn contero carvilo
preciso : acabada a obra, recunhece-se que
agora lovam ellas menos carvilo que d'an-
tes! Foi-mo dito islo por pessoa que me me-
rece milito conceito.
Eis-ah como vai tudo que he do estado :
augmentam-se as carvoeiras, e ascarvo-
eiras licam menores.Ja se v que abi ha
alguma nigromancia, ou rsperlcza dePe-
nelope. Aposto que com as barcas da com-
panbia nunca ha de acontecer tul : la est
oolho vigilante do gerente, Marcellino Coe-
Iho, que v mais que o proprio Argos, e
nilo deixa que as l'enelopes, L'lysses e quan-
tos figurVs ha na Tabula, mettam o pe em
seus ira piches o estaleiros.
(I/mal duendo que o governo tem or-
denado aos presidentes que se nao apre
sentem candidatos, salvo os queja uma vez
tiverem sido eleilos pela respectiva pro-
vincia, aflirma que elle se nfio dixar bi-
godear como o passado, cujas ordens nosle
sentido nfio fdram observadas.
llreve entrar em julgamento o prcessa
Jo Franco de S. lalla-.-e por alii que tam-
bem vai ser ptocessado o Quciroga, decli-
nas, por ter como vice-prosidenle sancio-
nado a lei da vitalicidade dos postos da
guarda nacional.
Espera-so quo o Buliiana aqu esteja a-
raanhSi.
IL-lJi IIgmmml
g.
O Sr. doutor Jos Bento da Cunha Figuci-
redo foi nomeado presidente da provincia
das Alagas, e j se acha de posse da ciuJj
pela qualS M. o Imperador so dignouTe
conferir-lho semelhanle nomeagfio.
Recebemos gazetas do Lisboa quo alean
cam al28 de maio.
i'ortugal ficra Orfoitamcnto tranquillo,
e a rainba I). Mara contnuava com progres-
sivas melhoras.
F.m ll*-sanha nada do extraordinario ha-
via ocerrido.
A Clatunha achava-se de todo pacifica-
da. O general Concha, "arque* do Hourn,
leudo dJo cbo d:= j-g*s rebeldes que
; *!

OUIIOIIPIHIIIBCO.
ElCirt, 1 DIJDLBO DI 18*8.
Ilnntcm entrou ueste porto o vapor Va
quete-do-Sul, que sahra dullio-de-Janciro
a f do passado, e nfio a 23, como em o Ma-
rio n. t:)9dissemos succederia,baseados em
uformages do commaudanle du vapor in-
gle/. Litar
Por elle recebemos a carta do nosso cor-
....j-io ila corle, a qual tica exarada no
tugar competente ; beni qpmo joruaes nn-
neiros. flumutemwi u baiinlj os primei-
ros at 3 de junbo, os segundos al 15, o o
terccirosBlo27. -'.,.,
A elciefio era o objecto quasi exclusiva
Com "'i'1 aa *-- :--------
assolavam aqu-lla provincia, bava ja ,e-
gressado A liar lona, onde Uvera o mais
luzido e enthiisiasmado recebimento pof
parte dos habitantes.
No da 19 de maio, diz o Diario do
Governo, o denotado Ordax Avecilla a-
presentou cmara do que he membro
uma proposta por ella ssgnad, e por
mais seis deputados, pedindo ao congresso
que di clarasso ver com summo desagrado a
sabida de uma expediefio militar paraos
estados-pontificios, assim como qualqti'-r
oulro genero do demonslracOes que dilll-
cultema reconciliacilo do summo pontilice
com os seus subditos. O autor da proposla
sustentou-a n'um breve discurso, que ex-
tensa e eloquenlemente respondeu o minis-
tro dos negocios estrangeiros, marque/ de
l'idal. S. Exc depois de fazer breve rese-
nta dos acont-ci metilos polilicos de Itoma
durante o pontificado de l'io IX, disse :
F.mquantn esta questfin se agilava,arri-
so rcunindo os plenipotenciarios. O santo
padre, vendo as desurden* e extravos do que
lodos os dias recehia noticias, diii^ioum
convite directo aos governos de Franca,
Austria, aples ellespanba, para que, sem
prejuizo do convenio das potencias catholi-
cas, estas acudssem necessidade do mo-
mento, por meio de uma intervengo arma-
da. Km consequencia do convite de Sua
Sanlidade, publicado em lodosos peridi-
cos deMadiil e de toda a Furopa, que por
isso o nfio Icio, se reunirn) os represen-
tantes do qualro potencias em Cela, para
conferenciaren), tratndolo all em ii-
meiro lugar do ver o modo de 'restabclecfer
o papa no poder temporal. Entrararr, eu>
seguimento, em dlseussfiooutros meios que
nfio he preciso revelar, nein o dovo fazer,
pois nfio vejo neerssidade de dar conla de
ludo o que all so passou. Fixou-sc o prin-
cipio : a Franca adiantou-se e entrou por
Civiita-Veccliia; aples seguio-lhe o es-
emplo, o entrou por Terracina : segue-se a
Austria que deve ter entrado pelas legajes,
posto que disso inda nfio baja noticia Fi-
en va nicamente a llespaulia, que JJ* pri-
meira queapresentou questfio um aspecto religioso, o se "reciarn^Vi ospe-
.rialmente a nos-s intervenefio por dic/- I um' .c'dde nn
o qual encontramos eslampado no Tima
do8doroao..
Piilermo aubmetteu-se, eieom ella toda
a Sicilia. Uma dopulac.no, a qual acompa-
nbo. dirijje-se ao general eommandanlo em
chefe, para o flm do aprcsentar-lhe um acto
puro esimples de sulimissfio. a
Entretanto, no Diario do Governo de 28 do
maio lmososeguinto trecho, extrahido do
Tima de 17 do mesmo mez :
as npxsas ultimas noticias do Palermo
doixmosFilansieri, ea paciOca deputaefio
que llnba ido offerccer-lhe a entrega dacjr
dade sem condiefio alguma, a poucas- mi-
llias da mesma cidade. Parece que, em-
quanto a deputaefio eos principaes habi-
tantes se conseivavam ausentes, o clebre
Scordati entrou na cidade frente de gran-
de numero de mor,,nhezes, dissolveu o go:
verno provisorio, desarmou oa guardas na-
cionaes que nilo quizeram reuair-se-lhe.
I'roclamou-ae novamente o odio ao Napo-
litanos, fizeram-so barricadas, o os demais
preparativos para desesperada resistencia.
Tildo islo se fez contra o voto e sentimen-
tos das oirlhoros classes de pessoas que ex-
ultavam flor terrem derribado o partido da
guerra, e,o governo que por tanto lempo
capitaneou a revolla, esperando agora po-
icrem ao menos contar com a seguranca
de vidas e propriedades. No dia 4 do cor-
rente, (maioj quando sahio de Palermo
nossa correspondencia,tudo era confuso na
cidade. Filangieri distava della apenas se-
to militas, condado em que tudo acabara
pacificamente em favor da regia autorida-
de. Careca de um ou dous dias para reu-
nir e organisar forjas, c bontem ou hoje
lera dado j o Basalto cidade. NSo te-
mos noticias mais modernas quo do dia 4,
mas as pessoas com quem o nosso corres-
pondente fallou, equeliaviam sabido nes-
le dia de Palermo, silo do opinifio que as
novas tentativas de sublevacfio nfiopdem
ir por diante, e que o commandaule em
chefe levara de vencida a cjdade. As tro-
pas napolitanas estilo como furiosas, e Fi-
langieri, cujos senlimentos conhecemos,
apezar dos esforcis quetemfeito para re-
primir o saque, tera grande difflculdade
em conter agora os soldados, so estes acha
rem seria resistencia.
Um tal Itiso, que est i frente do novo
governo, he pessoa abastada, o que foi obri-
gado por inedo a juntar-so sos bandolelroa
Oontanhezcs. Scordat', que os capitanea, he
homem desesperado, he uma especie de
fiaribaldi Siciliano; e como o rouuo he o
liin nico dos que o seguom, ainda mais
cloque o odio aos Napolitanos, recelamos
que necorram scenas milito hur i veis. He
possivel que os montanhezes preOram dar
um saque cidade, e relirarem-se depois,
a esperar, qtte as tropas reaes fiquem com
os despojos ili-j ;'is da derrota. Seria este
suecesso bstanlo .'orrivel para a cidade de
Palermo; mas nfio fali ,em deseje que
causadora da ruina de
de 1847.......' 152:578,261
Wflerenci para mais om 1849. 5v:7*l,U
Ooscrivfioda olfandega,
Jacom Gerardo Mara Lumaehide Helio.
CONSULADO OEHAL. .
Rendimanto do dia 30 ..... 1:764,822
Diversas provincias.....". 45,9iO
1:810,742
RF.RDIM6NTO NO MEZ JUNHODE 18-10.
Consulado de 7 por cento .... <5;27i/Bfl
Dita de 2 por cento......
Dita de l|zpor cento ......
Ancoragein para forado Imperio.
Hila pura dentro do dito.....
S?llu fuo :..........
Dito de ututos..........
Siza de 5 por cento.......
Dita de 15 por ofiito ...,.,
t.'rrlidao............
Multas.............
IO/4
21/598
3:074/475
1I3/K71
532/080
H/OO
.5O/00O
750/000
:iG/7-20
3HI/990
I
y
1.
icorrespondento, se tifio ti-
vessemos do annunciar que reassumira
pasladarazendaoSr. J. J. Rodrigues Tor-
res, que, cuino os leitores sabem, obtiver
licenca des. M. o Imporador para tratar de
BUa sauJe. "
lialii permaneca em paz.
Opretu Jos Gregorio, que, confrmelo
claiainosemo Inarion. 140, confestrter
sido o mandatario da morte do capitfio An-
tonio llam.l.o de Andrado Vinhas, dizia que
lora incumbido uo assassinato pelo lili,,,
rnais voilio ,1a victima, o qual, .m de II,.
haver dado 400,000 ria para perp.irar o
cr.me escolliCra pessoalmeme embosca"
ua, e nellaocollocara!...
O Aterra,,/, ao dar conta desemolhante
arto que n sabemos qual.r.car, accrescen-
a que fssefillio degenerado, ora em poder
da jusl.ca n andar,, ssassinar o pa smen-
te^rasucceder-lne na posse de'umeng-
ror jny f cij"ade.d S.-Salvador absolver
pelo chefa^l0rVl,,Viduo" l,ro'"'nciados
O per.o.co que mais acimf fil."" re
XVaT:nloeu'oseuuu'-'^v25
cumsiancia particular do que tratarei, Nes
tas circumslaucas cotfribuirsm as Soasas
embaica^Oes para a retiicfio de Terracina,
que nem se pode ciiamar remlico, porflue
apenas os nossos navios all se apresrf'ito-
ran, iVir.im saudados os llespanlies, ''va-
dos pouco menos do que em triumplio. fi'i-
tamio todos: Viva Po IX \ l'a'lir.lpos,
para all uu.u divisfio de uussas tropa^- no
uso, forma e com o fnn que acabo deji'idi-
car. Nada mais ha a este respeilo al qf Pr*>-
sentu : esta he a poltica que rege o g/uver-
'a-
no.
ra
lo-
ar
epen-
sa-
gradosfunciOs. Nfio seiiivofveoTi ,,ler"
lias assumptos de Huma, com os quaes "*d"
lema Hespanlia..... Diz-se, poim, ( luo
causa que actualmente se ventila s p> 'rlts
de liorna he a causa da civilisaqfio, i "Juo
nos, atacando-a, atacamos a civilisa
Cunfesso, senlioics. que lio com gn
ropugnanca que icspondo a este gei
le argumentos. A causa da civilice
Jaeu (liase como esta causa creictu, c se
nvulvcu pelos Crimea mus atrozes c iniq
c <|"'- ais se allastaui da civilisaco
mais iusigne e infame das Ingratide..' i,
asasNiuo* c crimes man negros r pervr
nao so coiMri o homem que represe na va o
veriio.coino tainriu coima asseinbla, el
entrada M inorto, po.s al este in.nllo uiu "
ran, fater a v. rdadeira liberdade to inraoie '
assassinos. Ja .noslr.i, a.nhores, como si '
con,.liuio aquelle governo; ja onderel que
sao tren <> assassauios que se cstao diaria-
incite prancando, sob o mando drsses hoinens
a quem o Sr. Ordax Avecilla chama cpresen-
lanle da ciyiliaacilo. E nada direi de estareii,
essrs civiliaadorea do mundo vendendo or
vilprecoaos eslraugeiioi os inonumenioa.de
artes que faziam a gloria da aua patria,e atraill-
an, ao aeu seio a maior parle dos viajantes Se
estes sao os representantes da CivItltaelo.Ulii-
efio.
111(1.-
lero
fio I
les-
os,
ela
J;1
Messina ef.atania prove dos amargos feu-
Clos quo preparou para os seus vlzinhos. >
Segundo a Gaztla di C lonia, diz o mes-
mo jornal portuguez cima citado, o ma-
nifest que o imperador Nicolao publicara
ceica. da sua intervenefio na Hungra, esta
subslancialmcnte concebido us seguidles
termos:
Em visla dos tratados de Vienna, e eom
a peniii-sfio do imperador, presto o meu
auxilio pra combaler uma revolticSo que
nao he austraca, mas europea. Na* lileiras
rebelde! comtabem vussallos meus. l'o/a
disposir;3o do imperador de Austria 80 000
domea, alui do corpo de exercito queja
enlrou na T'ansylvania. Todas estas tra-
pas serfio pagase mentidas pelo meu llic-
souro. O meu auinio'esta mui dislaute de
luda a ideia de conquista.m
A Alleiuanha contina entregue mos-
ma igiiaefio ; co re da Prussia, I emendo
os resultados que ella poderia dar lugar,
resolver elevar o seu ejercito fr^a de
500,000 homens.
U gabinete prussianno convidara por
meio de uma circular a todos os governos
llemfies de envirom plenipotenciarios a
Berln para estabelecerein as bases da uni-
dade germnica, e darem urna conslitniefio
a Alleiiianlia; e, segundo anniinciam carias
datadas de 12 de maio, naquelle mesmo dia
deviaii, comeQar as conferencias dos pleni-
potenciarios all reunidos. A llaviera,' II-
iinVer e Saxonia serSo representadas nestaa
conferencias pelos respectivos ministros.
i-.nlri tanto, O con ledo Armin, ministro dos
n 'gofios eslrangaiios da Pru-sia, pedir
a sua demissfio, e fora substituido pelo
conde efe Uraudeburgo, presidente do con-*]
ceibo.
ALFANDEGA.
brm o seao os barbaros que no seculo quinto
invadiraui o linpe.io. De verdade aenliores
ue quando allo destes a.sumpto, nao trat
M-- ..v.,,v. bstanla prejuizo, sendo sobretudo paraT
mentar a perda de Igumas vidas, cn?re el
las a de um bravo ofllc.al de maii ,hi ,ee
gundo lente Francisco de Paula Iiodn"
gues, alemde vaiios fehinentos
Aos primeiros signaes do incendio, acu-
d.ram ..uined.atamerite Ss. Exs. 0 presi-
m /rovinci, e comroand.nte das
armas, 0Sr. chefe de polica e mais auto-
ridades, o corpo policial, cavallaria, arti-
h.mk.C.J,1.nfftft d0S c"roa "Cic-oaes
bombas de ierra e das embarcares de guer-
ra, alguna engenheirus, ei.tie os quaes mui
o se d.stmguio uSr. capitfio Albuquerque,
bem como o Sr. aubdelegado Costa Cuiu.a-
envolveramsedBveasalyaco da 5- /y,
ia onde ex.al.a grande qtiaulidade de a|-
godfio, ede outras propriedades de impor
Attribue-so a causa deate triste aconle-
ementoa haver licado fug0 na u","
qudesele a.gum tempu efist,.' n'.Sf.'
Exii. Sr. concelbeiru de estado, e pVesi
dente noueado par. osla provincia. IlLu-
no lir. mel Carueiro Uo
*%-'l0uur* P0**" ""nhaa (9) a i hora
HENDIMENTO NO MEZ DE
Itendiment total.
ItcslituicOes.......
de Inlamar, nnn de calumniar o novo roma-
no. ISao, aenliorea, aoude esl o povo autor
destea cr mes ? Nao pode ser o vaadadeiro no
vo. e realmente o nao he. Senhorei. no esta
dos pontificios est-se praticando o mesmo uue
se pralicou, nao ha mullo lempo, nos viilaW..
nhos estados da Toacana. O povo levantou-se 1 Es Pdientede 5 *,. dos ge
segundo as panicipacoes recebidat, eiu vor 'onl curla de Guia-
do pon un ce, apenas se vio protegido poftiua ni, o de meio por cento d
forc. e.trangeira. Assim como na Toscana s..
leaareaccao, assim nos estados romanos se
Y'hlevam en, toda a parte os povos ao btad
2't-*"*- : C0",n aCo"",c',,' e' 1'erraS.
Liquido
i ireitos de consumo.
,,} todo 1 i0 de reexportac
1 --'=---i de 5'
JUN110U)E 1819
. 210:20S,803
384,344
. 209:824,159
. 205:617.797
6,793
Reititulcao feita
Divenai provincial.
Diurno d'algodao da Parahlba .
Dito de dito do Wo-Grande-do-
N orle..............
Ditode dito do* Cear......
Dito d'aiiucar das Alagdas. .
Depsitos existentes
Dito sabidos .
51:092/878
437/850
"&0-655/026
568/468
482
118(2
2:153/698
53:379/506
"7f805/274
1:893/428
O administrador,
Joiio Xavier Cnrneiro da Cunha.
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimenlo do dia 28...... 2:534,420
RENDIMENTO NO MEZ JUNHO DE 1849
Direi tos de reportar ao de 3 *\, . 17:348/042
Dito de 5 poc "i,,........ 2-444/313
Taxa.............. 1:190/440
Capatatia........... 781/120
Declina urbana......... 22:398/360
Meia. siza de racravos ...... l:827#(i50
537/931
Sello de brrancas legados . 230*992
15/000
Matricula de graininatica latina 10/000
Meio aoldo e sello de patentes da
guarda nacional ....... 294/300
5/000 rs. por ricravo despachado 35/000
Imposto te olariat ....... 192/ Multas ............. 106-337
38/084
Ha. 47:449/559
Venino, de 164 toneladas, capitfio Anto
nio Jos dos Santos Lapa, equipagam i
carga vinhose mais gneros; a Thom
de Aquiho Fonseca. Passageiros, ig,.
llalidey, sua senhora etresfilhos men
rfl, Seiafim de Sena Jorge, Joaquina
Magalhfies Coimbra a familia.
Ilahia ; 7 dias, garopeira brasileira N.Sra
la-l'enna, de 22 toneladas, caoilo MaJ
noel Pedro, carga lastro de aref; aoc *
pitilo.
\avloi tahidoi no momo ia.
Liverpool j galera ingleza Roni(a, eapitSol
\V Kelley, caiga assucar. Pagaag*iroi e
C. Johnaion, Inglcz ; Frederico llenrigi,
Luttkens, Lubcquense; D. Paulina c0.
mes. 1 criad o urna fjllia irenor, l|lni.
burguzas.
iVacioi enlradmi no dia i.
Baha ; 3 dias, vapor Tracez rVion, com.
mandante o lente Le Maitre.
utios taidos no mamo'dia.
Gibraltar ; polaca americana SelU--Maio
capitfio Matlieu Laiari, carga assucar. '
dem: galiqla hanoveriana ^faaa-laWr,
capttfio '* '' Freiiirielin sro mmm*-J
emsmm
C. Fredericho. carga auc li I UTA ES.
Mesa do consulado provincial, 30 de junbo
da i849.O escrivio da priiueira seceo, Joio
Ignacio do llego.
PIUCA DO ItECIFE, 30 DE JUNHO DE 1849,
AS 3 HOHAS DA TAItDE.
Jlevitla emana!.
Cambios As poucas transa cedes da
semana fdram efTeiluadasa
23 e meio d. por 1,000 rs.,
nfio havetido quem queira
lottrasa mi pre^u.
AlgodfiO-- Kiilraran 199 sacoas. O
de primeira snrto vnden-
se de 4,700 a 4.800 rs. por
arroba. Do primeiro de
julho de 1848 a' hoje en-
Iraram 41,278 saccas, as
quaes com as 4,790 que fi-
caram ,lo aupo liuanceiro
antecedente montam a....
?6,068.
Asiucar- Veram ao mercado 86 ca-
xas.Comquanto o preco
desso genero nfio subisse,
todava esleve mais firmes
1.200 rs. por arroba sobreo
ferio, e em peral foi mais
procurado. O mascavado
cnsaccado e embarricado
ob'eve 1,900rs. por arroba
Orcam por 7,581 cax*8 as
entradas do 1.*> de julho de
1818 a 30do junho de 1849
Couros Vemlerain-sc a I5 rs. por
libra.
Azeile-doce- dem de 2 a 2,203 rs por
galfio do do MedilcrMneo
Bacalho Knlrou um cairegnmento
do 2100 barricas quo foi
vendido a prego oculto. ~
O deposito anda por 7,000
barricas. As vendas a re-
talho regularan de 8 a 10/
res.
Peranto a lliesouraria da fazenda desit
provincia se ha de por em hasta publica, no
dias 28, 30 e 31 do mez de juLho prximo fu
turo, para ser arrematado por-quem inei
prego otTerecer, o servico da capatazii
alfandega tiesta cidade pelo tempo de vi
e dous mezes que terfio principio no primt
ro de setembro desle anno, e com as coadi
celes que serfio patentes do acto da arre
mataefio. As pessoas que se propozrea
licitar deverfio comparecer nos referido
dias na sala das sessoes da mesma thatoa
raria, competentemente habilitadas.
Secretaria da lliesouraria da fazenda
Pernambuco, 28 de junbo de 1840. OoH>
cial-tna ior, Ignacio dos Sanios da Fonseca.
Pela inspectora da alfandega sa roai
da fazerpublico, para cotihecimento doce
mercio, e especialmente dos capilfies
tres de embarcagOes, o $ 4 da ordem do llu
souro publico nacional de 17 de marco
1838 sb.n. 50, providenciando sobre |
guardas da alfandega encarregados daa day'
cargas das embarcages; devendo os con1"
notarios ou meslres dasemhireagdes, qu.i
do se der qualquer falta a este respeilo, parj
liciparem a esla inspectora para swbra o o
corrido providenciar.
Alfandega de Pernambuco, 28 de junho dt
1819. O inspector, Luis Antonio dt Samptit
Vianna.
$ 4. Que se faga constar por edUI, ata
assiu, como o governo demittiri aquello
guardas que receberem graliflcagoM da
parles por servigo a que sfio obrigades, as-
sim tambem far proceder nos termos da la'
contra as mesmas parUs que derera tiei
graliflcagdes como incuraas no crime de pei-
ta, segundo os arligos 130 e 132 do codito
criminal.
O que -* participa ao dito Sr. inspector
para ".:>: 'gencia e execugfio, havenlo
ac-lhe por uilo recommendadn que etn-
pregue todo o Ibtc-t.vigencia, afim de des
cobrir aquelles que infriiigifeVa prwente
ordem. Conforme.Oscrir3o Lumaehi.i
m
Occiar.Ces.
(o
rosiuoue com os Napolitanos,~ e'at Con os
lr'"cc"VV Uvia-Vecchia, seg
rren.e,1ffil'',a"-- ^'""'arei ? .,,
Do .Ttete nr.C,'',Uon,;,? ue,u '"' """''?
oo.ide '"? Hertence quelle estado ? Oueni
Vuem he Gar.baidi, que coiniiianda a.
segundo partici-
quein est
Dit
r<
Arm,
1 I
Dita'
Pre
al
Mu
Emt
ge ne-
is do pajz.
lazenagem de mercad4r
por cento .,
da plvora .
io de. meio por cento dos
gnados..... ...
s..........
umcntosdecertii
es
ren
apod'eroUd;.'KCom:'.Ueee,*:
to ao eencral Oudinol, a ,,Ue, at-rali^c ,,,
manejos, por certo, dignos delles
,,.." .A,Pr"t,*5,a a 17, noundo-ae que votaram contra el a
multo, de|,utados da oppos.co pro,reaai.ia
moderada, cuiu os dcpuiadoa Infante, Co. li-
na. Gomes de la Sorna. Lujan, Mendiaabal,
aagusil, etc.
Em um de nossos precedentes numero-
rele unos que a cidade de Palermo, e com
ella toda a Sicilia, desanimada pela toma-
da de t,alaiiia, assim como pela entrega de
syracusa, be iwvia rendido ao gen ra
tang, r; c i=to liz,iua
guinea despacho do
I ni pos
Felio
dos
eaj
Taxa <
Iteceb
F*u.'
viril
preai
lilui
I
los dos despachantes .
dos ttulos dos III es ni os,
caixeirus despachantes, o
Hilantes dos ditos.....
lo sello dos nicsuios .
ido do fetor e confereiite
itino Jos dos Sanios, em
i le da ordcni do Exoi. Sr.
idenle da provincia, Cres-
10)........
347,380
113,576
593 603
22.500
2:510,455
606,595
5,760
209:821,459
25,000
Btalas----------Venderam-sea 2,560 rs por
arroba.
Came-secca- Ficaiam por vender hoje
cerca de 45,000 arrobas.
A do llio-Grande vnden-
se de 2,300 a 2,700 rs. por
arroba, e a de lioenos-Ay-
res de 2,100 a 2,400 rs.
Farinha de trigo Enlraram 1,300 harneas de
Richemond, e550 de Fran-
ga. Os pregos fram os
mesmos da revista anterior.
Existem no porto 49 embaicagOes, a sa-
ber : 2 americanas, 1 austraca, 24 brasilei-
ras.. 4 diuamarquezas, 5 francezas, 1 ham-
burgueza, 8 hespanhlas, 1 hanoveriana, 3
inglezas, 4 portuguezas, 1 siciliana o 1
sarda.
UAHIA.
CAuaias no ou 26 os jimio.
16,800
1,120
450,096
210317,475
em wsw
acl Nauzn
Fi-
lio su
Uo de
llendime
I848.J
lifTere
nto do mez de junho do
........102:255,417
1 ngapaujMis. .108:062.05!
Londres.
Paria ....
Ilainburgo .
las boj c Porto
25 firme
nominal.
uspN/..
METiXS.
Oncas hespanhlas. .
mexicanas ,
Pecas de 6/400 ....
novas......
Moldas de 4/000. ... ~B/40U a
Patacdes brasilriros. 2/000
a hespanhei. 2/000
inexicanoi. 2/OuO
._________________ r'.t/rrraii!,T)
fioviueiiiu u Vuro
31/600 a 311800
31/300 a 31/500
17/400 a I7/6H0
16/500 a 17/000
9/600
Navios entrados no dia 30.
Rio-de-Janeiro e Ilahia ; 15 dias, e do ul-
timo porto 3, vapor de guerra brasileira
l'aquete-do-Sul, coniniHiidante o prlinei-
ro lente Thnmaz da Silva Vasconcelos
Couduz o Ejiii. Sr. concelheiro de es-
tado Honorio Hermrto Carneiro l*3o, o
commaudanle da armada Jos Romfio No-
gueira, o escrivfio do dito l.uiz Liotice
Cloy Nunes, Jos Tarares d Cama, Ir. i
Peranle o co,nce||io da administragSo
naval, tem de conlraUr-se pdr arrematado
o foniei'iinenio, por lempo de tresme/w,
dos seuuintee gneros para os navios soni-
dos e hospital de marinha: azeite-duC,dito
decarrapalo, agoardente, assucar lira ico,
arroz pilado,bolacha, hacaiho.caf muido,
carne verde, dla s> cea, dita de poren o da
vacca salgada, farinha de mandioca, feijBo,
Imilla, pfio, sal, sper arete em velas car-
nauba em (lilas, loucinho de Santos e vi-
nagro de Lisboa ; pojo que silo convidados
lados aquelles a quem convier fazer dito
fonircinicnlii a comparecereni na sala das
sesst's do dito coucelho as 12 lioaas da nu-
nhfia do dia 3 do crrente, com suas pro-
postas, declarando o ultimo pregoe o nomo
do fiador, que ser oera csse flu pesso
habilitada.
Tendo o arsonal de marinha de mandil
tirar nos arrecifes do porto desla cidade
nos lugares que so indicar, a pe .ra de cia-
taria precisa para as obras do mcPioramen-
to do mesmo porto; assim manda oda.
Sr. inspector fazer publico para conheci-
me 11 lo dos que possa interessar, devenda
todas aquellas pessoas a quem convenhi
contratar semelhanle servico apresenlar-se-
ihe com a maior brevidade possivel em to-
dos os dias uteis das nove horas da m-
iihfia s tres da Urda
Secretaria da inspecgfio do arsenal de mi-
rinlia de Pernambuco, 23 de junho de 184$.
No impedimento do secretario,
los Marcellino Alara da Fornica.
O arsenal de guerra tem da contratir
o foriicci ment de carne verde, por espato
de 6 mezes, sendo dejulho a de/embrodo
crrenle anuo, para os apreodizes menores
do mesmo arsenal: a quem o mencionado
fornecinienlo convier, comparecer nasal
da directora do referido arsenal, muid >di
sua proposta com o ultimo prego etncsrt
fechada, no dia 2 dejulho.
Pea segunda secefio da mesa do con-
sulado provincial se faz publico qjie o prazo
dos 30 dias uteis pura o pagamento- a boca
do cofre, da decitpados predios urbanos do
segn Jo semestre de 1848 a 1849, espira Dt
dia 10 de julho prximo vindouio e dess*
dia em dianle pagarAoa mulla d* 3 por can-
to sob o valor de seus dbitos, lodos os qu<
ficarem devendoalito somestre.
-- Ojuz dedjreiio do crime da segundi
vara mu.lou-so.para a ra da Matriz da Boa-
Vista, sobrado, ,i. Vi.
-- A cmara municipal desta cidad "*
scssfioextraordiuaiia, boje 2 de julho.
Tlieairo de Apollo.
QUI.NTA-FfclitA, 5 t)E JIJIO UB 1W- '
Inliuitivamoiite a ultima represeutaco
mi.NTA ANNOS I)A VllMDEUAl JOGlDO".
drama em seis quadros, e urna pequutiy
pega cmica. *
O* caihizesannunpiaVfio o detalho desls
represcnlugo.
THEATRO DE S.-FRANCISCO.
Pedro Ilaplista de Santa-llosa, director
do tlieairo de S -Francisco, avisa ao resei
lavcl publico que O'esicclact
,i^11'
Luiz de Santa Mafalda Lago, Ftei Americo | do para bouleiu, 1 ue julho


jlieiro de esUdo Honorio Hermeto Carnei-
rn Lefio. Km coniequencin. apparecer a
efigie do S.M. Imperial o Sr n. Pedro II, pe-
rmite a qual se cantar o hymno nacional.
Principiar o espectculo cora a cliegada do
^F.xm, presidente.
"^w
Ftiblica^So litterari'i.
Urna associacffo de I i llera tos pretende pu-
blicar um peridico sobo titulo de
por meio do qoal a* derrame pelo poro, tflrv
carere-lor rio inatruccOo, lulo quanlo diga
respeilo santa e veneranda religifio de
unossos Pia> assim.dn dogma, como da mo-
ral evanglica, disciplina e rito da igreja,
menna todava a parte polemioa. Sahi'e
luz todos os domingos era formato grande,
ato lie; en urna folha ordinaria de papel'
i Subscreve-sn na praca da Independencia, le-
jas na. 6 e 8, rasllo de 400 rs. ror mez l'.s-
r usado se faz o mostrar agrande utilidade
de um peridico desta natureza. A religiSo
he o primeiro e niais forte elemento da so-
ciedade ; e o povo que for mais instruido
na religifio augusta de NossSenhor Jesus-
Christo, e mais Del for na pratica da, moral
evanglica, esse sotao povo verdadeira-
| mente Iivre, bem morigerado- o feliz.
--S-P-aa*
. Avisos martimos.
Para o Rio-de-Janeiro o patacho na-
cional Nereide de primeira marcha, como te-
nha a maior parte da tul carga prompta,
pretende sabir al o dia 10 de julho cor-
rente : para o reslo e passageiros tra-
ta-se com Novaes & C. ru do Trapiche,
n. 34, cu com Jolo deCarvalho Raposo, na
?raca-
Para o Rio-de-Janeiro sabe, com a
maior brevidade possivel, o patacho For-
tuna: recebe alguma carga frete : os pre-
tendentes tratera com Kirmino J. F. da Ro-
a, na ra do Trapiche, n 44.
Para o Rio-de-Janeiro sahir al o fim
o presente nez o briguo nacional Josefina :
ara o resto da carga e eseravos a frete,
ata-se com l.uiz Jos de Si Araujo, ra da
rtiz, n. 33, Ol com o capino na praca.
Para o Rio-de-Janeiro o brigue nacio-
nal Fvrmow segu viagem cora umita bre-
vidade, por ja ler engajados dous lerdos do
gua carga i para o restante trala-se na da
Cadeia-Velha. armazem n. 13.
Segu edm toda hrevidade, por tor
grande parle de seu carregament prompto,
o brigue brasileiro San-Jos : para carga c
passageiros, trala-se com Gaudino Agosti-
nho de Barros, ng pracinha do Corpo-S auto,
ii. 66, ou com o capilSolJos Ramos deSou-
z*a bordo.
Para o Aracaty segu no dial 5 do cor-
rente o patacho Sania-Crus: .para carga e
passageiros, trala-se ao lado do Corpu-Sati-
to, luja de massames, n 25.
Para o Porto
sahir nestes poucos das o brigue portu-
guez Maria-Ftli, por se adiar com o seu
capegamento quasi prompto : para o resto
passageiros, para o que tem escolenteos
commodos, trala-se com o consignatario,
Amonio Joaquim de Souza Ribeiro, ou com
o caldillo na prc -
Hi
Leudes.
[ llosas Itraga 6c C. farflo leilfio, por in-
pencSo do coretor Oliveira, de um coni-
sto soi ti ment do fazendas iogleza.s, lo-
proprias do mercado: segunda-feira,
i julho prximo, as 10 horas da manhSa,
seu armazem, largo do Curpo-Santo.
1 O leilfio de toucinho de Sanios ficou
^ansferido para terca-feira, 3 do co'renle,
n.csino armazem que fui do finado Bra-
luez ao p do arco da Cuncec.!lo, pelas 10
'oras da nianlifla
(I Sr. brigadeiro Almcida far leilfio, por
Urvcntflo ieirp
JO..&
Mobilia perlencente a um sonhorde enge-
Iho retirado para iota da praca, consislind
n consolos, sotas, cadeiras, mesas de moiu
)sal, ditas dejlo, espedios, marquezas,
puca'lores, lavatorios, commodas, mea de
litar, quadros, ci -y.-.I a, alguma prata e
Utlosoulros ailigos uleis: adverliudo-se
ue muila da mobilia h inliirain.nto no-
terca-feia, 3 de julho as 10 horas da
nhia, na ra do Apolle, n. 15. -
.vi8ds diversos..
Caphoa deso
Ra do Passeh n. 5.
i! que peiincha para o amavel o res-
lilt *el publico.' Novas sedas da melhor
jalidade que se pede fabricar, por seren
5e encommenda e da mcjhor fabrica de
Franca, recebidas agora.
O fabricante deste estahelecimenlo ad-
Iverte ao respeilavel publico desta cidade
que elle possue presentemente um rico sor-
limento de chapeos de sol, assiin c in.o cha-
peos de sol de seda furia-corea, dos mais
[ricos que teem apparecido neste mercado,
[e decores conhecidas; ditos para senhoras
I debom lom, adamascados, lavrados, con
suas competentes franjas de relroz, tudo
que ten de n. a i s moderno* do melhor gos-
I o; um completo sorlimenlo de chapeo.-
p sol de pamiiuho de todas as cores e de
idos os lmannos, para homena, senhoras
e meninos : ha tnmbem igual sorlimenlo de
fatendaspara cobrir armaqOes, tanto de se-
das de cores, como de panninhos (raneados
e lisos imitando seda. Adverte-se que os
freguezes serSo servidos cora brevidade, e
se acharao aalisfeilos da boa qualidade, do
bom gusto e do Rom prego.
O abaixo assignado remelle para algu-
yns- das prut inrias do sul ptelo Fabhcio
ue est i resentcmente recomido cadeia
esta cidade, escravo do Sr. Francisco Jos
Vieira do Mello, moiador na povoacflo de
[Cruangy, por conla e ordem do moamo se-
or.
Jote dos Santo iwi.
Sabbado, "pelas 4 horas da tarde, des
pparcceu da ra do Collcgio um cavallo
|>in cangalha apparcl.hzda do couro, o com
Pn par de cacuaes, com ossgnaesseguin-
s: rodado, novo, carnudo, pescoco lino, e
rraiip no queixo : quera delleder noticia
ta, mi lovar a metras ra, na venda dr
na (inmes l'eiun, t[& bem re-
Na padaria da ra do Mondego, n. 95,
se fabrica o afamado po de Provcnca, as-
sim c mo se faz nma nova hnlacbinha inti-
tulada imperial, a qual, pela stia superior
quftlidnde, se torna recnmmendavel; faz-se
toda qualidade de bolos, bolinhos, podime
pflo-do l, ludo de superior qualidade ; eo
prnprietario deste estahelecimenlo est ha-
bilitado a satisfazor oualquertiuslasencom-
mendas.
Tendo o abaixo assignado, adminis-
trador da imperiaVcapea de Nossa-Senho-
ra-da-AssumpQIo, na Estancia, feito cele-
brar no dia 28 do mez prximo passado um
Te-Deum-laudamus em achilo da grabas ao
Senhor-Todo-Podefoso pelolriumpho que
alcancou a mesma Senhora Nossa Protecto-
ra no dia da sua festividade a bem da paz e
tranquilizado publica, para istn o abaixo
assignado recorreu a alguna snhnres que
generosa e espontneamente se dignaran)
anbsrrever e concorrer com os seus dona-
tivos para um Om t.fo ju ve solemne; porque, alm da decorado
pomposa e elegante efn que se achava a
igreja, apezardoseu mo estado material,
foi presidido pelo Exm. e Rvm. Sr. hispo
liocesano cora as assistencias de Suas F.x
cellenciw' o Exm. Sr. concelheiro presiden-
te da provincia eoExm Sr. msrecbal de
campo commandante das armas. O muito
Rvd. padre mestre Fr. JoSo Capistrano de
Mendonca Yecitou pesta occasiflo um rico
discurso, obra prima de eloquencia ebom
gosto Terminado o acto, leve lugar um
memento pelas Almas de todos os que pe-
recern! no dia 8 do fevereiro, e anterior-
mente em defesa da paz e tranquillidade
publica e sustenlacflo da morlarcliia. Os
leaes voluntarios, commandados peloSr.ca-
pito Francisco Carneiro da Silva, Qzeram
a guarda de honra, e o asseio, disciplina e
garbo militar que oslen lava m faziam-osri-
valisarcom urna tropa veterana, edavama
couhecer o quanlo se di v. ao seu digno
chele o Exm Sr. concelheiro Sehasliflo
do llego Barros, qwe em tilo pouco lempo
creou um corpo t3o disciplinado para a de-
fesa do melhor dos soberanos, e manuten-
Cflo da tranquillidade publica.
Francisco Joto dt Mello..
Lotera da igreja de Nossa-Senho-
ra-do-Guadelupe.
Em vista da disposico do art. 48 da lei
provincial n. 244 de i6dejunho prximo
Ando, que conceden o dircito de preferen-
cia a qualquer oulra lotera i concedida
a favor das obras da igreja de Nossa-Senho-
ra do-Guadelupe de UlinJa, e do despacho
de 27 do referido mez do IIIni. e Exm.
Sr. presiden lo da provincia proferido
em requerimento da mesa da irmanila-
de daquella igreja, declara o thesourui-
ro desta lotera que as respectivas rodas
correal impretcrivelmente no dia 14 do Cor-
rente mez, concorrendo para isto mo s a
bondade do plano que lem merecido o geral
agrado, como a rpida e espantosa venda
que vfo lendo os bilhetes ; merecendo par-
ticular considera^lo o facto de que a rman-
dade pretende, (se al esse dia reslarem h-
I heles) tirar com el les, e hem assim que os
meamos bilhetes silo de 8.000 rs. osinlei-
ros, e*le 4,000 rs. os ineos, e se acbam
venda nos lugares do costume, habililan-
do-se quem os comprar, paraobter osvan-
tajnsos premios du 0.000,000, 3:000,000 is ,
um cunto, ele., etc., alm Uus mais que nflo
sOo menos interessanles.
Oflerece-se urna rnulher forra para ama
de casa : quem do seu prslimo sequizer
ulilisar, dirija-se iio"Alerro-da-Bda-Visla,
n.2.
J llonuropatliia. }
* l'rimeiio con-uhorioliomoeo- 9
g patliicoem t'ernambuco, na ^
S~ tua da CadeiadcS.-Anto-f

nio, n. ii
Esto consultorio estar aberlo todos
J
I ns dias, desde as KHioras da maiiliaa ^
'' al s 3 da tarde : as pessoasque nao ,^
podrcm chegar ao consultorio po- ^
S derflo ser visitadas em suas casas, J
* qualqder que seja a distancia desta
y praca Os indigentes serlio tratados ^
, gratuilamcnle, apresentando um al- -
Zf u-sladodo viganode sua freguezia.
te
Passaporles.
Na ra do Collegio, n. 10, e no Aterro-da-
Ra-Visla, n. 48, conlina-sea tirar passa-
jorles para dentro o fra do imperio, assiin
como para eseravos.
Na padaria de urna s porta n praca da
Santa-Cruz,- prteisa-se de um caixoiro e de
um Corneiro.
Aluga-se o sobrado amarello da ra
Augusta, junto ou sepaiados^os andares : na
ra do Amorim, numero 15!
--Alii:a-se o sobrado de dous andares da
ra da Pcnha : a tratar na venda ininiedlata
ao mesmo.
I'itc>a-se de um liomem na-
cional ou porliiguez,com prefem
ca das llins, para feilor de engen-
ho, que seja Lem activo e inlelli-
gente da cultura de caimas e de to-
das as mais lavouras e respectivos
serviros : na ra da Cedeiado He-
cife, luja de Jos Gomes Leal.
. O abaixo assignado relira-se com sua
familia para o engenbe Mego-de-Cima, e
pela presteza de sua viagem n3o pode re-
pentinamente despedir-so de lodos os seus
amigos e pesscaa quo o obsequiaram, e por
isso o faz por meio deste jornal, esperando
de totius elli's indulgencia, e otTerecendo
alli o scu diminuto prslimo. ulrosim,
declare que deixa nesla praca por seu bas-
tante procurador a seu cunhado Francisco
Bautista de Alineida, rom poderes geraes
para tudo quanlo preciso fr do abaixo as-
signado, e scientnica so publico que com
elle se deverSo entender para todas as suas
Iransac^Oes.
Recite, 30 de junhode 1819.Jos Gorgo-
nio Pars-liuirelu.
Urna pessoa que se acba livre do ser-
vido ua guarda nacional, eque tem ba let-
Ira, offerece-se para escreverem qual-
* O abaixo assignado, proprietario do
llotel-Commercio, em consequencia do
grande numero de assignantes que presen-
temente tern seu estabeleoimento.e descon-
tinuadas encomendag que diariamente Ihe
encarregam de aproraptar, tem resolvido
de hora em vante cessarde daralmocos e
jantares avulsos om dito estabelecimento,
para d'esla forma melhor dedicar-se a bam
servir seus assignantes e freguezes.
Dito estabelecimento contina a receher
o numero de hospedes que Ihe fr possivel e
oomprometet-se a bem trata-Ios. Das 6 ho-
ras da tarde as 10 da noite, as salas ao es-
tabelecimento estirSo abertas, como at
agora, e os freguezes que comparecerem
serRo aervidos com promptldflo o asseio.
Franciico SimOt da Silw Mafra.
Est para lugar o primeiro andar do
sobrado novo na travessa do Dique, com
bons commodos para grande familia : a tra-
tar com Jos Mara Placido MagalhSes, ?u
com o seu proprietario, Antonio Joaquim
de Souza Ribeiro, na ra da Cadeia, n. 18.
Quem annunciou querer comprar urna
mobilia de Jacaranda em meio uso, dirija-se
ao pateo do Carino, n. 13.
-O deposito do rap Andary, Imperial.
Terra-da-S -Cruz e Princeza do Rio-de-Ja-
neiro, mudou-se da ra da Cruz, n. 63, para
a ra da Cadeia do Recife, n 43, segun-
do andar; os amantes da inui bella pila-
da se podero dirigir ao reforido deposito,
ou naloj-iscm que se vendeui, que serSo
bem servidos.
- -- He falso o annuncio que so fez no Dia-
rio de 30 do prximo passado, do leilfio em
casa do brigadeiro Alinela. Antonio Ro-
drigues de Almtida.
Precisa sedeum fornero: na ra Di-
reita,pelaran. 69.
Antonio Jeronymo Lopes Vianna mora
nosCoelhos. a Iharga do hospital.
Aviuva de Francisco Marlins Ramos
faz acienteans seus credoreg quetirem suas
conlis pata enlrarem no inventario que se
vi i proceder-, as quaes serSo entregues a
JoSo Francisco Ponlcs.
Jos Joaquim Lopes Pereira Guimartes
fazscienteaos respeiUveis pais de familia
que abri sua aula de priraeiras lettras e
lingos nacional, aonde recebe alumnos a
1,000 rs .prometiendo o adiamntenlo de
seus alumnos: na ra .do Caldeireiro, n. 14.
Na ra das Cruzes, n. 35, segundo an-
dar, ensinam-se meninos a ler, escrever,
contar, arilhmetica, grammalca da lingoa
nacional: promette-se a maior actividad,
tanto para oprogresso de ditas disciplinas,
como para a pralica de bous coslumes. Na
mesma aula tnnibomse recebem pensionis-
tas. .
0 uem annunciou, no Diario de 30 do
prximo passado, querer comprar um cor-
rentan querendo um com 40 oitavas ,
quasi novo c bem feito, dirija-se a ra do
Queimado, n. 38, segundo andar.
D-se dinheiro a premio em pequeas
quanlias at 100,000 rs. sobro penhores de
ouro o prata: nesta lypographia so dir
quem d.
Adver,e-sc.
ao miseravcl eelumniador!. M.da S., mora-
dor na ra uo C que nflo continu a depx
falaidades contra a reputaefo de quem sem
o menor cusi Ihe podo mandar moer os
ossos e d;minuir a lingoa, tfio venenoza,
que uem ao menos tem respeilado o crdito
daquellesquepor muitas vezes Ihe tiraram
afame! Lembra-se mais a esse vil detrac-
tor, espino e escravo, que a honra alln-ia
n Jo se lere impunemente, e emquanlo tar-
dar o premio dos" seus ritmante- servicos,
ser bom que se v oceupando com as ta-
bernas da ruado Collegio o Cruzes, onde
qnolidanamente vai deboxar-se. At breve.
O Calabrote.
Preciss-se alugar urna prela para todo
o servicode ra : na ra da Senzalla-Velha,
-" 10 .
Aluga-se um graride sitio em Beoo-
ribe, com grande casa do vivenda, entre a
3>ovoac3o e o porto da Madeira, com alga-
mas arvores de fructo, com muilo terreno r
grande baixa para toda a qualidade de plan
tacflo, passando-lho o rio no funda: quem
o pretender dirija-se ra da Soledado
n. 29.
Quem se julgar creJor do a
baixo 88sigrado, queiraapresen-
tar suas contas no prazo de oilo
das para seren pagas, acontar de
3o de junlio do corrente auno.
Luiz Jos Marques
S H. T.
A direc9So daaocieda le Hormonica-Thca-
Iral convida aos socios era geral para reu-
niao da sociedade no dia 8do correte, adm
de deliberarera sobieobjcclo que est em
sua atlribuic scienlilicar a todos os Srg. socios que uno
tem negado a nenhuinsuhirem ao palco sce-
nico,antes pelo conlrarni,aluns i)oe tinliam
e teem por dever, a isso ae lem recusado,
procurando pretextos frivolos, em despeilo
dircrcSo, por ler acabado com a onerosa
conliluiiclo de 600,000 rs. por anuo ao Sr,
i. i. Leal, nilo resultando de tal contribui-
Silu ulilidiido uem interosse para a sucieda-
ej porlanto a direc5.li), nio temendo le-
var ao conhociraenlo da sociedade os seus
actos no pequeo decurso de lempo era que
se aclia na administraQ.lo, antes sim llies
supplica quo queiram comparecer dita
reuuiflo para os fazer patentes.
O perguntador do Diario n. 137 fique
saliendo que o liscal de qualquer bairro
nfio est inhibido de possuir aigumasani-
malias, como bois, carneaos, cabras, por-
cos c porras, e monos de as mandar matar
para se islhar no acougue, porque alli deve
de estar o lepesador para examinar r Ii leli-
dade do pey ; s nflo pode o actual, como
fazia o fiscal transado, que nilo s mala va
bi i, como tambera venda'pordilTerentes
un di las na sua propra taberna diversos co-
meamos o bebidas, como bacalbo, fari-
nlia, agoardenle e garepa, se quizesse, por-
que em tal caso nOo poderia ser fiscal de s
mesmo, como era aquelle transado.
Perdeu-se urna leltra da quanta de
30,000 rs. passada pela senhora alaria Igna-
cia do Sacramento : quem a acliou leVe-a
na venda do Sr. Jos Rodrigues, esquina da
ra do Rangel para a do Queimado que ser
gratificado.
Toma-se do renda um sitio com casa de
i-- nv^.in
__Domingos Antonio Gomes
GuimarSes,tendo de tratar cora urgencia
da liquidarlo de seu negocio, offerece
aquellos de seus devedores que st 15 do
corrente mez, lito psgarem suas contas ou
dbitos, um abatimenlo de5 a 25 por ren-
to como de prompto pagamento ; assim
como que desda j estilo dadas as suas or-
dena, e autorsado seu irmilo JoSo Antonio
Comes Guimarfles para fazer chamar a jui-
zoeexecutar'odosaquelles que nSo hou-
verem pago, e isto^em exepqflo do possoa.
Por isso faz publico por esto jornal, para
que conste a todos aquellos que em sua ca-
sa tem contas.
Precisa-se desuna ama forra, ou cap-
tiva> para o servic interno de urna casa de
familia : na ra do Caldeireiro, n. 62.
Aluga-se urna excellente casa na ra
do Seve, junto a urna olaria, com 9 quartos,
e um grande sotflo: na rila da Cadeia do Ile-
cife. n. 51, segundo andar.
Compauhia de Beberibe.
A admlnistracao da coinpanbla de Beberi-
be faz publico que, no dia 16 do corrente inri
de jnnho. contratar com quem mais oflerecer
acobrancada taza de 20 rdis por caneco d'a-
goa, por lempo de um auno, que lera princl
po uo priiiiriro de agosto seguidle: o con-
trato aera feito por bairro, arndo excluido
no da RoaVista o rnervatorio e o cbafarlz jun-
to aponte, enodoRrcifc a bica prxima ao
arco da Concedi. O pretendentea reinelle-
rao at o dia 10 de julho ao eicriptorio da
companhia ai suaa propoitasem cartas fecha-
das, assignadaa por si e por aeos fiadores, e
comparecern no referido dia 10. As condi-
coes do contrato aero patentea no mesmo
escriplorio todos o> dias de trabalho, d.ta oito
horas da manha ao uieio-dia, e das tres a<
aeiada tarde.
O aferidor
roga a todas as pessoas que conduzem mel,
agoardente, azeile, &c para o mercado des-
ta cidade em ancoras, eque anda n.lo ate-
rir m,que quanlo antes venham aferir. pois
o lempo da afericflo est a acabar-se.e os
liscaes respectivos passarflo a dar as corridas
do costume, e aquellas que encontrarcm
sem eslar ateridas neste auno de 1849, se-
rSo multadas em 2,000 ris cada urna, e 0-
brigadas s aferir; assim como previne aos
seuhores de lojas que, estando prximo o
lempo da reviso, nflo Ibes passsr verba
de reviso, sem que estejam exactas com
o padrSo da amara, e para esse lini j tem
preparado urna porcSo de varas e covados j
ateridos para aquellos que precisaren).
-- Precisa-se de dous amassadores que
sejam peritos em seu odicio: paga-se bem.
agradando: em Olmda, padaria doVaradou-
ro, ra do Balde.
Cecilia Francisca de Franrja, Franco-
lina Alexandrina Vieira e Miquelina Candida
de Faria, rasileiras, retiram-se para fra
do imperio, levando em sua companhia a
menor Elvira llosa.
Joaquim Pinheiro Jacome Taz scienlo -
aos credores do linado Francisco Marlins
Ramos que ingerencia alguma tem na liqui-
darlo do casal, n.1o obstante terannunciado
que Ihe enlregassem a contas quo todas
transmitlio a Joflo Francisco Ponles com
quem se devem entender.
Bernardo Fernandos Gama acha-se om-
pregado na barreira da ponte de Tacaruna.
cujo emprego s Ihe da o passo lvro das 10
horas da noile por dienta : nesle caso roga
ao Sr. Pila Ortigueira, caixeiro na ra do
Trapiche, o favor dodirgir-se dita ponto
qualquer hora do dia para se desfazer o
negocio que hora sabe.
Perdeu-se um cordflo chato do cabello ,
encastoado, com passador, mola e urna lu-
neta de tartaruga: quera o aohouleveao
estabelecimento da roda ao sou regente
que gratificar.
alaria Antonete Aglea Tresse, filha [do
fallecido Tresse, avisa ao Sr. Manoel Concal-
vos Pereira Lima que haja de mandar bus-
car o seu realejo da data deste a 15 dias ;
de contrario, o vender Mra pagamento das ,
dividas do sou fallecidojpi. V'
Precisa-se de um pequeo para caixei-
ro de venda, o qual d (ador sua conduc-
ta : no Aterro-da Boa-Vista, venda n. 20.
I I
Compras.
Dentista.
D. W. Baynon, cirurgiSo dentista a-
mericano breve se retira desta pro-
vincia e pelo pouco lempo que aqu se de-
mora, tem a honra de oflerecer ao respei-
lavel publico o seu prestimo, na ra do
Trapihe-Novo, n. 14.
f^m^mmmfm mmmmmnmtm
Novo pilo de Provenca.
SNa padaria do becco das Barroirase
no deposito da Estrella, no Aterro- $
da-Boa-Vista, o* 39, fabrica-se o no- lf
vo pflode Provenca, o qual he fabri- )
cado pelo methodo do seuprme- a
ro introductor que veio esta provin- S
cia o com as melhores farinbas que S
ha no mercado, e asseio que he pos- S
sivel: da mesma sorte so fabricam as ;,'
faliasda rainha do llespanha boli-
nhos, biscoulos, biscoutinhos, fatias, S
cavacas : ludo do melhor gosto pos- a
f sivel e proprio para cha ; lamhem ha i
bolachinhade Lisboa era latas de 8 5
.libras, porpracocommodq; amen- |
linas confeiladas o de varias quali- 5
S dades.
O Dr. Lobo Moscoso conti-
n 1 a receber (lenles cm sua ca-
sa, no Aterro-da-Ba-Vista, n. 4^>
onde ha commodos suflicientes,
nao s para se tratarcm de suas en-
fermedades, como pira se Ihes fa-
zer qualquer operado : os pessoas,
portmto, que se quizercm curar ou
mandar algtim escravo, pdem di-
rigir-se ao annunciante em dita ca-
sa, certos de que serao tratados
cam todo o desvelo.
Francisco Joaquim Ribeiro de Brito vai
Lisboa tratar de.sua saude.
-- A pessoa que annunciou no Diario de
28 do corrente querer comprar urna mobilia
do Jacaranda em meio uso, queira dirigir-
se loja de marceneiro do Sr. Thomaz, jun-
to a cadeia.
Precisa-se de urna ama que seja de ida-
de, e quo saiba cozinhar o diario de urna
casa de fsmilia, e eugommar, sendo preta
ou parda, e que tenha boa conducta : na ra
larga do Rosario, n. 32.
- Furtaram do sitio de Antonio Fcrreira
da Costa Braga ao pe-do Manguinho, na noi-
le de 21 para 22 do passado, una bomba de
cobre ; por isso se roga a qualquer una
pessoa a quem frofferecda a queira tomar
o entregar ao dito Braga, pois gratificar ge-
nerosamente.
Da-so dinheiro a juros em pequeas
quanlias, sobre penhores de ouro e prata
Tambera se compra toda c qualquer obra de
ouro e prata sem fcitio. Na ra das Cnco-
Ponlas, n. 25, se dir quem faz estes nego-
cios.
No dia 26 de maio do corrente ann, ap-
pareceu no engenho Pinto, freguezia de S.-
Amaro-Jaboalo, de propriedade do abaixo
assignado, procurando ser comprado, um
prelo que diz chamar-so Jos, e ser escra-
vo do Sr. Joaquim Candido, lavrador do en-
genta Matlo-Crosso, na ribeira de Una : seu
senim vcnid receb-lo, ou negocis-lo, sen-
do que 6 queira vender; Picando cerlode
que-o abaixo assignado nflose responsabili-
sa pela fuga do mesmo escravo.
Jos Fernando da Cru:
Aua-se um armazem peque-
o, nra de Apollo, n. ai : a
tratar n venda da ra da Guia,
n. 36.
Precisa-se Wim moco porluguez para
Compn-io urna tipoia nova, ou em bom
uso : na ra da Cadoia, a fallar com Jos
Gomes Leal.
Compram-so eseravos carpiras e
ferreiros; bem como urna preta que
saiba coser e eugommar com per-
fi'K.-an : no pateo do Carino, n. 18,
segundo andar.
Compra-sc urna negrinha, ou mole-
que, sendo bonitos, quo he para urna en-
commenda : na ra larga do Hozara, loja
n. 35.
Compra-so, na ra da Cruz, n. 35, nma
escravo moca, do bonita (gura, que cozinhe,
engomme, cosa e seja boa vendedeira de ra:
nao se olha a prreo depois de se experi-
mentar se tem estas habilidades.
Compra-so nina casa terrea no bairro
da i'ia-Visla, quo seja as ras da S.-Cruz,
Arag3o e praca, ouem outra qualquer ra
que iio seja exquisita cujo proco nSo ex-
ceda a 1:200,000 rs. : a tratar com Jos
Goncatvcs da Silva, na ra Formosa, se-
gunda casa.
--Compra-se urna bai caga que carregue
12 al 14 caixas, estando era bom uso: na
ra da Cadeia do Recife, n. 51, loja de
Jolo da Cunta MagalhSes, se dir queoVr x^
compra.
Compra-se um corrento de ouro
lei, e 2 auneles sem feitio : quem t ver
uncie.
Compra-se o methodo fcil do esenp-
turar os livros, impresso no Porto em 1837:
na ra estreita do Rozario, n. 4, ou annun-
cie.
Compra-se urna escrava que saiba bem
cozinhar e eugommar, sendo de boa con-
ducta : na praca do Commercio, n. 2, pri-
meiro andar.

\ i
o de V
an- V.
Vendas.
vivenda, terreno para plantacao, e pasto
^jiailtMnjiflifrni.f ,mr:
Vendem-se 10 lindos riolequesde na-
Cflo e criolos, de 14 a 20 anuos, sem vicios,
nem molestia ; 4 pretos de 25 a 30 annos ; 3
negrinhas de naclo de 12annos, sem vicios;
2 pretas geemaa, urna das quaes coze porfei-
tamente, faz lavarinto, borda e emgomma,
e outra coze sotTrivel, lava perfeitamente o
trata muilo bem do criancas : s3o muilo
humi 1 les o de boa conducta: prefero-fe ven-
der ambas por menos do que em separado,
assiin como outros muitos eseravos: na ra
do Vigario, n. 24.
Surte grande de ao ooosooo.
Praca da Independencia n. 37;
Bilhetes, meios, quartos, oitavos e vig-
simos da lotera do Rio-de-Janeiro, chega-
dos no ultimo vapor. Na mesma casa se mos-
tram as lisias das loteras passadas.
Vende-se a rxuilo acreditada
farinha Barn, da melhor qualida-
de que tem viudo a este mercado :
na ra da Senzalla-Velha, n i38.
= Vcndem- pequeas porces: no anuazem da ra da Crur,
11. 48.
Para os que g-ostani.
Cigarros depallia, fabricados em S.-Pau-
lo, a 640 rs. o cento : na ra Nova. n. 5t.
Vendem-se ps de larangeiras, ditos de
limSo, ditos de fruta-po, ditos desapoly,
tambem urna carroca nova, ludo por preco
commodo s na Ponte-do-Ucha, sitio de J0I0
Carro II. ...
Vendem-se Maceteada companhia de
Beberibe : na praca da Independencia, loja
d Justino Meroz.
Vendem-se 3 eseravos, sendo um oicial
de alfaiale, crloulo, com 23 a 25 annos; um
moleque com principios de sapatelro, do 14
annos ; um ditu'de Angola odlcial de sa-
pateiro : na ra da Alegra, n. 2, das7s
10 horas da'mauhiia.
Farinha de mandioca.
cbegtda ltimamente do Rio-de-Janeiro :
vende-se a bordo do brigue Feliz-Ventura,
tundeado defronle do caes do Ramos.
Vendem-se 6 lindos moloques de nacfo
e criolos, de 16 a 20 annos, sem vicios
nem molestias; 2 pardos do 18 a20annos,
um dos quaes he perfeilo ofllcial de sapa-
leiro, e ambos proprios para pagens; 4>
pretos de 25 a 30 annos, de bonitas figuras,
sendo umdellesbom serrador e muitojliahiI
para qualquer servigo o qual he de nacSo
e nflo lera vicios 1 em achaques, o que se
afianza; um preto de- meia idade, muilo
bom cozinheiro, e que d-se em conla; bem
\...\. ;.,-7.-
*--
.QO.



i
'I

A ,aoo e i,600 rs.
No largo do Livramento, loja de
remandes da Luz & IrniSo,
vendem se cortes de Lrim pardo do puro
linho, n 4,200rs. ; dito amarcllo. n 1,600
micas a -200, 24", 280, e 320 rs. o covado,
padrOes bonitos e tintas xas.
Vende se
Panno de linho do Porto
ontre-fino e superior, por prego commodo:
ra ; ditos de casimira de listras, a 7,2(10rs. ;|ns rua ,lfl Madro-de-Oeos, armazem 11. 26,
ditos deinanimiiagimde casimira, a :i,800 do A. V. da Silva Barroca,
r ; castor para raigas a 240 r;.. o covado ;
brim miudinho de linho, para jaqiioias
cairas, a tioe 10 is. o covado; corles de
cmbrala branca, padrOes novos, a 5,500
rs. ; dils de cores, a 3,600 rs : algori.to de
la tras, razenda mnito boa, a too rs. o cova-
d> ; chitai encarnadas multo lindas, pa-
droes noves ; ditas de coros mullo finas ; e
m t s militas frondas, tanto linas cou.o douid*r."a7na7ua rerea^ilito largo'
gro sai, por preco mullo commuuu. com dua lojaa exaud quintal eom Sai
P.echncha.
Vendc-se feijio cm saccas de 3
quarlas e meia, milito bom, a
8-,5oo rs. : no caes da Alfandega,
armazem do Bacelar.
Ainda est por vpndor o sobrado do
\
M


y

I
Cliucolalc de saude e xa-
rripc de angico
fabricado no Maranho por I.uiz Doten tu i t
& Cumpa nliia, boticarios chimicos da escola
eajucial de Paria. I ses dous objectos to
neceasarioa as molestias do peito, como
incsmo a conservarlo da saudo, j experi-
mentados por muilas pessoasque bem cbn-
lirmam seus bons resultados. Constante-
mente llavera un deposito desles sortimen-
(osna rus Iroiilodiiliecco-I.arpo. Seu prego lixosera da
800 ra. a libra do chocolate, e l.ooors. ca-
da ina garrafliihi do xaropc, acumpanhau-
do uin icicituario do sen autor.
.Na livr.-niii tfe6 e 8 da praga da Inde-
; endeuda veiuwie o seguinte :
UANOALEbEITliRAL
contendo a loi regulamentar das elcicoese
os decretos c declVuea do governo que dflo
esclarecimentos sobre sita execugfn.expcdi-
dos a' abril do con rento anuo, com notas
explicativas fundadas uestes mesmos escla-
recimentos;
NOVO MANUAL DOJUIZ DE PAZ
contendo urna minuciosa t-xplicago de to-
dos os seus actos no dosempenlio de suas
oltribuicOes, seguido de um appendico das
leis, regulumentos, avisos, etc. relativas
aos ditos juizea inclusive as das elci.ces,
e regiment do* salarios, e de um ndice
alphaheticode. todas as materias conlidas
este manual ;
CDIGO 1)0 PItOCESSO CRIMINAL
de piimeira instancia do imperio do rasil,
com a dispoaigio provisoria acerca-da ad-
ministraeflo da iustiga civil, seguido dalei
de 3 de dezembro de 1841, e regulamcntos
parasoa exeeuc.Hodo 31 de jajielro e 15 de(
marco de 1843, segunda edigflo mais cor-
lela e augmentada com notas
Vende-se um escrava do nagiio Mogam-
bique, que engomma, cozinlia o lava: na
rua do Livramento, n. 22, pnmeiro andar.
Vcndein-se queijos jeitos no Cear, de
muitobom paladar, por uflo seiem salga-
dos, polo diminuto proco deSiOrs. a libra :
no largo do l.i vi amento, n. 20.
i < Atoalhados de linho. 0
0 Vendo-so aloalliado de puro linho, &
vj oonkf palmos de largura, a 1,600 rs.
r-. avara ; dito muilo supeiior, com 8 /.-,
q palmos, a 4,000 rs.; dito com U pal-
X mus, a 5,0110 rs.; tualbas da mesm 5^
;. fazenda, com 7 palmos de compri- x
ment e 6 ditos de largura, a 2,000 'f
r ; e giiardanapns, a 3,000 rs. a du- 0
zia : na rua do Queimado, luja do so- 0
':' hradoamarello, n. 29. 43
1 > Q
Ponnas de ac
Yrndeni-soponnas de ago muito finas;
bem romo nutras do muito boa qualidade
proprias 1 ara escrever em livros, do ver-
dcjro autor Joseph Cillolts lano em car-
io como cmcaixitihas do urna groza : na
la da Cadeia do liecife, n. 19.
__ Vende-se farinba do mandioca de" S.-
Catharina, muflo superior, por prego com-
modo, desembarcada boje paraos armazens
n 1, de bacelar e Oa* Kerreia, no caes da
Alfandega : atraamos mesmos, ou
Novaes C.
Vcndc-sc, por barato prego, fumo mui-
o superior para capas de charutos"; potassa
cimba : vende-se com algum prazo cm par-
te do seu importo, e so recehem permutas
que sejam msnaveis : faz-so todo o nego-
cio, c a publicidado dos annuncios prova o
desembarazo do negocio que se propo : na
rua do Caldalreiro, n. 62, 011 na praga da
Independencia, ns. 6 e 8.
Na rua Nova, n. 18, loja de alfaia'te de
M do A. Caj, vendom-se casacas de panno
(nodo varias qualidades; ditas de meri-
no, prelo ; dilas lo brim do cores; so-
bre-casacas o palitos de panno fino o de
franklim ; brins do, todas as qualidades;
jaqueles de panno tino, do merino n do ris-
rado francez; casimira preta, branca, en-
camada o de coros ; fustoes muito superio-
res; setim maco ; gorgnrflo para colleles;
calcas de panno lino prcto e do cores; fa-
zendas de todas as qualidades para qual-
querobra do encommenda ; rnbechanihro ;
camisas de meias; lencos de seda do cores
para grvala ; chapos finos francozes ; cha-
rutos populares, bom goslo, regala vin-
dos da Babia. Na mosma loja precisa-se do
ollii'iae:-, de alfaiate.
m


'4
lo. analco e serdelra, chegada ltimamente
do Pono: a tratar com Joaqulm Ferrelra Men-
d Guimarac, na roa da Cruz, n. 49.
i\a rua do Crespo, n 6,
ao p do lampino, vendem-se corles de brim
trangadn de linho, a mil rs.; ditos cor de
ganga, a 1,440 rs. ; dilos muito finos ede
superior qualidade. a 1,600 rs. ; cobertores
de aluodlo americano, muito encorpados,
a 610 rs. ; riseados muilo encorpados, pro-
pros para escravos, a 140 rs. o covado;
chila a 120 rs. o covado ; chitas do diver-
sos eadrOes e cores fixas, a 180 rs.; cha-
peos de massa a 1,600 rs.; ditos de seda, a
640 rs.; ditos, a 400 rs.; e outras minias
fazendas por prego commodo.
-- Vende-searoauteiga nova, a 600, 720,
800e I.OOOrs. ; quoijo* novos, a 1,280 rg. ;
caixns de doce do guiaba, de ( em arroba,
1,000 rs : no pateo do Carmo, venda nova.
Fazenda barata
Conlinuam-sea vender cortes de
caigas de puro linho pardo e tran-
cado a 1,000 rs. ; ditos de dito
brancoeeom listras, a 4,280 rs.;
ditos do dito amarello, a 1,500 rs. ;
ditos de maecdonia. padrOesiguaes
a casimira, a 2,000 rs.; dilos de ca-
simira, a 4,6 e 7,000 rs. : na rua do
Queimado, loja do sobrado ama-
rello, n. 29
Novo soitimento de brim trancado
a i,5oo rs.
si com sete varas, para vestido, de rendo
lindos padroes e de cores fixas, a 2,000,
2,500, 3,000 e 3,500 rs. ; cortes de collete de
setim lavrado do diversas cores, a 4,000 rs ;
ditos do gorgurito de seda, gosto moderno,
a 2.500 e3,000 rs. ; ditos de velludo de di-
versas edres o tambem larados, a 2,500
at 4,000 rs. ocrle; fuslUo brancoalcochoa-
do para colieie a 500 rs o corle ; gorgu-
rilo de algodo escuro, para collete, a 200
rs. o corte; casimira para caigas de supe-
rior qualidade e gosto delicado, a 4.000 rs.
o corte; cassas de cOrW com 4 palmos de
rlargura, proprias para vestidos a 240 rs. o
covado; e outia; n:uitas fazendas : bem co-
mo aindaitaslam alguns pannos linos de 3 e
4,000 rs. | merino, a 2,500 rs; longos guar-
nridna de bico para mil o de son hora, a 400,
500 e 640 rs.
Cha barato.
Vende-st muito bom cha, pelo prego de
500 rs. a libra : na rua do Crespo, ti. 23.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Snntos na Baha.
Vende-se em casa de N. O. Hioher & C.,
na rua da Cruz, n. 4, algodflo- trangado
daquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e para roupa de escravos sos
pregos de 270, 300 e 320 rs. a vara, con-
forme as qualidades.
Vendem-se presuntos inglezes para
fiambre ; latas com holacbinhas de Lisboa ;
ditas de araruta ; ditas de marmelada de
1,2 e 4 libras ; ditas de sardinhas ,- ditas de
hervilhas ; ditas de rhncolate de Lisboa ;
frascos de conservas ; ditos d'agoa de flor
Venlem-sc brins trancados brancos, lisos de laranja? barris com azeitonas brancas de
e de listras de puro linho a 1,500 rs. o cor-, FJvas ; garrafas com vinho moscatel de Se-
o
.'>
I
'
1
em barriquinhas,desembarcada uestes dias:
noarmazem de Das Fcrreira, no caes da
AITandega ou a tratar com Novaes & C.
Vendem-se 10 pipas de Lisboa, j
promplasa rnclicrcm-sc: os cascos sflo no-
vos : na rua do Collegio, n. 9. ,
Vende-seiim alambique em muito bom
estado: no pateo do Para izo, venda n. 20
Veiidem-se rasaes de pntubos muilo
noi.8 baledorcs, grandes bonitos e de
cellcnle raga, por prego comiii
ebeo muilo manso e bom cantad
porca de raga bah, baslaute gorda e ph,-
pria para negocio : na rua da Florentina
n. 17.
-- Vendem-se duas rasas terreas por aca-
tar, urna dellas tem uru thcalro e- esta
arrendada por qualro anuos com segu-
ra ti ga a qual i venoedor garante a quetn a
quizer compiar : tambem so vendo em tto-
coccalgiima piopriedade na illia de S -Mi-
guel, ou nos arrabaldes de Lisboa ou Poito-
a tratar com Luiz Jos .Marques, na ruado
llangcl, n. 8.
Vende-se umapardade24 annos: bo
comprador se dir o motivo por que se ven-
de : na rua do Rozario da Boa-Vista, ti. 4t.
Extractos tinos-.
Vende-se princeza prela de duas
K larguras, fazenda igual a merino, R1
-mj l,0(l rs- C0VJ|J ; alpaca preta m
>M de lustro, a 600 rs. o covado; me- &5
P& rin reto, a 2,500 rs.; dito mui- rF
L*5 to fino, a 3,500 rs. ; panno fino de jfl
fM cdrfixa, cor de vinho, caf e ver- Iffl
'M, de-garrafu, a 4,000 rs. o covado, e T
prelo para todo o prego, leudo de !j|
i;~ todos muito aonde escolher; ca- ^
^ simira preta elstica, a 2,500 rs. p
I pS o covado ; dita superior, a 3 e k5
j;^ 3 500 rs ; e outras muilas fazendas 3
.a ims e muito em conta : na rua do i. j
f i Vende-se o bordado completo para um
fardfio de oflicial do estado maior, ainila cm
muito Imni uso, ouquasi novo: na Cam-
boa-do-Carmo, n. 10, primeiro andar.
- Sapatoes brancos do
Aracaty, ditos de conro de
lustro para honieni e nic'-
iiino, cutos de Jnslro e
mdrroquini para homeiu
e scnliora, por prego eoin-
modo : lia rna da Cadeia
do Keci'e, i>. 9
Aos 0:000,000 de ris.
C3T Continttam-se ^r?
a vender bilhetes. meos, quartos, oilavos e
vigsimos da sexla lotera a beneficio do
theatro de S.-Pedro-de-Alcantara : na rua da L0iri|iatilia.
Cadeia do liecife laja do fazendas n. 51, do '
Jofloda Cunta 'MagalhSes, onde exislem as
listasdas loteras passdas.
-- Vende-se palninha e taboinhas para"
clapos : na rua da Cadeia-Velha, loja do
ferragens, n. 56 J*a mesma loja tambem
fe vende salitre refinado, muito superior.
Folha de Pifiiidres
pateiite,
de Charcoal, por mais 2,000 rs. apenas que a
de Coke: na rua daMadre-de-Deos, armazem
n. 26, de A. V. da Silla arruca.
te ; cortes de fuslHo alcochoado a 480 rs. :
na rua do Crespo, loja da esquina que volta
para a Cadeia.
Na rua da Cruz, armazem n. 33, deS
Araujo vende-se cal do Lisboa, barris de 4
arrobas, chegada ltimamente, pnr prego
muilo commodo, por ser para liquidaglo ;
sola em porgilo ; esleirs feilas no Aracaty ;
caixas de chifre para rap, de diversos tama-
itos
Lotera do Iio-t1e~Juneiro.
aos 20:000,000 rs.
Na loja do pateo do Collegio, n. 6, esto
a venda bilhetes, meios e cautelas da sexta
lotera do theatro de S.-Pedro-de-Alcanta-
ra, que dever ser extrahida na corte em 25
ou 26 do correle. A olles, antes que se
ac bem. t
Vendem-se duas casas terreas com
quintaes sitasjia Iravessa do Peixoto, mui-
to porto da nova matriz de S.-Jos : faz-se
todo o negocio : no paleodo Carino, n. 18,
segundo andar.
Anda mais pechincha.
Na loja-so n. 5 A da rua do Crespo ao pe
do arco deS-Antonio, vendem-sr, para li-
quidaglo, novos corles do c.issa enpapela-
dos, com 7 varas, padies iuteiramei.te no-1
vos e de cores lixas, a 2,000 rs.; chales
giandrs de chitas escuras, a 800 rs. cada
um ; ditos pequeos para meninas, a 500
rs.; corles de caigas de biim pardo do puio
linho muito lino, a 4,280 rs.; corles do se-
da de padroes novos superior fazonda para
vestido, com 16 a 2o covados, a 25,000 rs.;
c unirs muilas fazendas.
Lotera do liio-de-Janeiro.
aos 20 000 000 rs.
Na praga da Independencia, loja n. 4, che-
gou novo soitimento de bilhetes o cautelas
da muito acreditada lotera da corlo. A ellos
antes que se acubetn. *
Vende-se superior viiiUofna-
deira branco : na rua da Cruz, r.
9, em casa de Oliveira ltinaos Se
-- Vende-sc o engenho do Canh.i, du.is legoas
ao sul de Santo-A uni, aendo dito cugenlio de
anfIliaca e retando moente, com safra para mais
de dous mil pVs, leudo mais de niela legua
qiiadrada de ierra, de muilo boa proiluc(o,
leudo dito engeiiliu graudes vanea, bem como
32 animaos de roda e 20 buis de crrela. A
tratar com seu propiefarlo no dito cngeuho, o
qual todo o negocio far, e para tomar alguns
csclarrcimrnius na rua do Queimado, o. 27.
Vaiide-se um prelo de 24 a 25 anuos,
robusto, do bonita figura e sem molestia al-
guiuu o qual heganhador ue tua c hbil
para qualquer servigo : 110 Atorro-da-lloa-
tos e de ex- a (|uas t,8lacas cada um, C aleodao u",a, llcKri1'1"1 do 10 annos;
odo;um clie-j ,. sendo urna dellas da Costa,
ntador; urna j ,e "i>Oa proprio para 1 Olipa dees- priasparaquitanderas: na ru
cravos, por ser muito encornado, 3scdiraquein vende
. 'I __Vm,.l. ... .......... .(.
duas pritas,
e anibas pro-
a do Collegio,
Os mais apreriaveis extractos para longo,
do qiiescmpre ha falta por seremos mais
sympalicos queaqui tem vindo, sendo dos
seguintea cAeiroi, paichouly, verviene,
sarmim, mil (lores e mbar: vende-se a
retalhoa 250 rs. a oitava : na rua da Ca-
deia do liecife, n. 19 adfertindo-se que
no so vende menos de 4 oitavas.
SSSft
Manool da Silva Sanios continua a vender
barricas de farlnha de trigo da marca ci-
ma mencionadas, ltimamente chegada a
este mercado: a tratar no armazem de Anto-
nio Atines, no caes da Alfandega.
Ao barato, freguezes.
Na rua INova, defronte da
Con-
ccicao, vendem-se
riseados tnonstros, a 240 rs e outros ain-
da mais largos, a 290 rs. o covado, paro
acabar ; chitas finas, a I6u e 200 rs. o cova-
do ; casimira prela; luvas; meias; cassat.
da lindos padrca ; chuleado tua, a 560 r 1
0 asiunra, a G.000 rs. o corto ;
a i^o rs. o covado: na rua do
Crespo, loja da esquina que volta
para a dafjadeia.
A 1,00 O rs.
o corte de calcas.
Vende-se brim trancado pardo de puro
linho', a mil rs. o corle de caigas : na rua
do Crespo, loja da esquina que volla para a
Cadeia.
Vcnde-se algodo trancado
ta fabrica de Todos-os-Sanlos a
270 e a 3oo rs. a vara : na rna da
Ca lotha de Flandres.
Vendem-se caixas com folha de Flan.
dres: em casa de J.J. Tasso Jnior : na rua
do Amorim, n. 35.
Farinha de trigo SSSF
de superior qualidade enova ; dita ameri-
cana., em meias barricas ; dita gallega, en.
meias barricas; cal virgem de Lisboa ; vinho
do Porta, em "pipas e barris dequaito ?
oitavo superior e mais inferior ; fechadu-'
ras para -porta da armazem ; superior cha
bysson nacional de S.-Paulo; farinba de
mandioca, eni suecas, por prego commodo :
n 1 rua do Viga rio alkiiazem 11. 44, de
Francisco Alves da Cunfa ."'% +
= Vend(-sr|cal virgem de List a'^rvbarrif';
fcixet de arcos e rodas de dito para barricas ;
anilir ios de piuh 1 aba(idos para laucar ; nie-
go caixac do'I'orlom'barris df*Omilhe-
dit.i
inarn
lio l'Slll
rloveill
(urfein
Vende-sc, por seu dono se retirar, urna
rica cama de Jacaranda e Le lindo modelo,
para casal ; um bergo de lindo feilio; duas
mesas para cozinha; urna gamella grande do
amarello, para banbo : ludo por prego com-
modo : na rua do Hospicio, sobraduda ven-
da do lefio de outo.
Vende-so urna casa terrea mei'agoa,
ha travessa da rua Imperial: na rua da l'rala
de S.-Hila, venda n 43.
- Vcnde-se, ainda a troco de lijlo, urna
canoa grande que carrega 1,200 lijlos: na
rua da Aurora, n. 4.
LNa loj 1 da rua do Crespo, q. 6, 50
p do lampiao, lia novo soiti-
mento de lazendas baratas.
Coi tes de liiiin trancado branco a 1,500
rs.; dilos de listia, tan.bem branco, a 4,500
rs.; algodo trangado americano de 4 e t|2
palmos de largura, a 200 rs. o covado; cor-
tes de Insiri muito fino, a 480 rs.
jUua Nova n. 5,
vende-se um lindo malenle de 16 annos,
de nagSo; um (itu de 18 anuos, perito olli-
rial de pedieiro.
\o Aterro-da-Boa-Vista,
deronle da boneca,
ha chegado um novo e completo sortimento
de calgado francez de todas as qualidades,
tanto para homem como para senliora o mi-
ninas : bem como os bem cotilleados sapa-
lOes do Aracaty para homem : lodo por pre-
go commodo.
I'echinchas para liquidadlo.
Vendem-se, na loja da rua do Crespo, n.
lubal e da Madeira ; queijos de prato
frescaes : tudo novo e chegado ltima-
mente de Lisboa : na rua da Cruz, no
liecife, n. 46.
Taxas para engenho.
Na fundigSo de ferro da rua do Brum,
acaba-se de receber um completo sortimen-
to de taxas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-se a venda por prego com-
modo e com promptido embarcam-.se,
ou carrega m-saem carros sem despezas ao
comprador.
Vende-se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegada ueste moz pelo brigue Maria-Jot:
a tratar na rua do Brum, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na rua do
Vigario, n. 19.
AGENCIA
da fundicao Low-Moor,
HIJA DA SENZAI.T.A-KOVA, N./|Q.
Neste estabelecimento conti-
na a ha ver um completo sorti-
mento de moendas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os taannos,
para dito.
Vendem-se sellins ingrezes e
camas de ferro: na rua da Senzalla-
nova, n. l^i.
Vendem-se 3 fortes pianos, chegados
pelo ultimo navio francez do muito boas
vozes, superiores as de outro qualquer que
letiha apparecido, e de novo modcllo que
no deixrailo de agradar ao comprador;
charutos de llavana, por prego mais commo-
do do que em Otilia qualquer parle; un
completo sortimenlo de -inslrumentos de
msica, tanto de metal como de madeira ;
bustos do gesso representando muito fiel-
mente a rainha Victoria e o principe Alber-
to; relogios de ouro e de prata, chegados
ltimamente d.i Sois-a. listes relogios que
silo multo bem acabados, se lornam mui-
to recommendveis a qualquer parlicular,
e advrrte-se que ha entre ellos alguns que
andam oilo dias sem precisarem de corda :
na rua da Cruz, no liecife, n. 55.
Agencia de Jhdwin Maw.
Na rua de Apollo armazem n. 6,*dcM. Cal-
moiil[&Cnmpaiihia, acha-se conslanlcu ente
um grande sortimento de ferragens inglezas
para engenhos de fabricar assucar, bem
romo taixas de fero coado e batido de de-
ferentes lmannos e modelos moendas
do dito, tanto para armar em madeira como
Indas de ferro para animaes e agoa, ma-
chinas de vaporde lrga de 4cavallos, alta
pressSo, reparlideiras, espumaderas, ele.
de ferro cstanhado. Na mesma agencia acha-
se um sortimento de pesos para balangas ,
eseovas pala navio/ ferro cm barra, lano
quadrado como redondo, salra para frrei-
ro e urna porgilo do liuta Verde em latas :
tudo por barato prego.
M
Couro de lustro.
Vendem-se pelles grandes de couro i
lustro, de boa qualidade; marroquim a
lodas as cores, graxa ingleza Vordadeira
97: na praga da Independencia, ns. la u
1-ja do Arantes. ">
Vende-se fannha de mandioca do auno
rior qualidade, a 4,000 rs. a sacca n.
de Apollo, armazem n. 4, ou ao pido ar'"
da Conceigao, armazem que foi do Brakup
Vende-se um cnteirode ouro, conten'
do todo o apparelho com urna rica frania"!
assentado em urna rica fita : advertf-se Q,
o ouro he de lei, e he feilo em Lisboa : o*.
para amostra deixando o competente v,C
lor : na rua do Crespo^n. 11.
Vende-se um cscravo do Angola da
bonita figura, com olTcio de canoeiro 'or
prego commodo : na roa Nova, n. 67. '
AtlencSo ao bom e barato.
Na rua do Livramento, n. 14, vende-t,
um rico sortimento de chitas finas e de co-
res fixas, a nove vinlens o covado; corte
de cambraia branca de ricos padrOes; dito,
de cassa-ebita ; panno de linho para lencol
com duas varas de largura ; madapolaofino'
a 3,600 e 4,000 rs. a pega ; cassa para bab!
do, muito fina, a 2,000 ra. a pega de 8 jardas'
bretauha de linho, a 14,000 rs a pega. A,
amostras sSo francas deixando peaiior.
Calcado.
Vendem-se sapatOes de beierro ioglez a je
Pars; ditos de lustro para homem e men.
nos ; sapa los de lustro, setim, durique %
marroquim, para senhora e meninas chi-
quitos de marroquim, de lustro e de Ida, pa.
ra meninos; contras muitasqualidades d
calgados, por comniodo prego; bem c ^
aerfumaras, chapeos francezes, graxa in.
gleza, o sapa los do Aracaty : na praga di
Independencia, ns. 43 o 15, loja do Arantes,
A pechincha.
Cortes de cambraia adamascada
com toque d a varia, 2,50o ris
ditos limpos para vestidos e corti-
nados, a 3,ooo ris ; dilos de tila,
garc, a 1,Cao ris ; ditos finos, 1
2,5oo ris; cassa-chita de cores fi-
xas, a 3oo ris o covado; riscado
em cassa, o covado a aoo ris; lan-
zinhas para vestidos, calcas e roupa
de meninos, a 3so ris o covado-
e outras muilas fazendas por preco
b ralo : na rua do Crespo, loja de
Cimba GuimarSes, n. 15.
Bom e barato.
Na rua do Queimado, vindo do notario
segunda loja n. 48, vendem-se suspensorios'
d sed. a 500 r. o par; meia de sed.
curtas1 brencas, pretas e de cores a 800 r%
oparjjuvas de seda prela e de core di
senhora., a 200 rs. o par ; lengos de cam-
braia para grvala, a 400 rs ; chapeos deso,
de seda, para meninas, a 2,600 rs.; e outras
mutias fazendas 1 or prego commodo.
Vende-se refinagflo da rua Diraita, n.22,
bem ofreguezada, com dous escravos bons
refinadores, ou sem ellos ; vende-se por seu
dono se queier retirar para.a Europa cui-
dar de sua saude: a tratar na mesmarefi-
nagao.
Vende-se um bom moleque de 18 sa-
nos : na ruaVelha, n. 127.
(CrVH fi-U^M>li-
Impofia,
cm cortes de 6 varase meia, para
vestido, a cinco patacas ; cortes de
cambraia para dito, a 2,000 rs. ; man-
as .de blonde, a 3,000 e 4,000 rs ;
franjas brancas largasf para cortina-
dos e loalhas, a loo, 160 e 240 rs. a
vara : na rua do Crespo, n. II.
A 300 rs. o covado.
Vende-se zuarle azul trangado, muito en-
rorp mo e com 4 palmos e nu io de largura ,
a mellior fazenda para vestir escravos, pelo
barato prego de 200 rs. o covado; na loja da
esquina da rua do Crespo, que volta para a
cadeia.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodflo. dos
mais encorpados que ha, e propnos para es-
cravos, a 640 ts. cada um: n rua da Cadeia-
Velha,, n 33.
a tua das Cruzes, n. 22, segundo an-
dar, ven-dem-so 5 escravos, sendo : um mo-
lecole de nagflo; umescravo socaddr de as-
sucar, e que he ptimo caroeiro; um escla-
vo de nagflo, de meia idade e de boa condu-
ela ; duas pretas, sendo urna quitandeira e
a nutra de meia idado.
Vende-se urna duzia de cadeiras, duas
mesinhas, um dita redonda, urna cama com
OS seus compelent'-s colchoes, urna comino-,
bom uso, por prego commodo:]
Fugio o escravo Antonio, ctioulo, d*
18 a 20 annos, de estatura regular, ebeio do
rorpu, beigos grossos, coi bem preta. Ruga-
se as autoridades 1 oliciaes e capules da
campo que o apprebendam e levem ao br-
godo I.mmenlo, n. 20, queserflo grafiti-
ca dos.
No dia 26 do rorrrnle. pelas duas horai
da tarde, 1 onlou-se urna negrinba do ISin-
nos, de nome Luiza, criouia, com urna cos-
tura no qtieixo; levou um balsio com 5 li-
bras de carne e urna toalha com farinha:
quem a pegar leve-a a rua estrella do Ho-
zarlo, n. 4, que ser recompensado.
Fugio, no dia 9 de fevereiro, do poder
de Manuel Pereira de Castro, a sua escrav
orinla, de nome Josepha, natu'al do Ico,]
do 30 annos pouco mais ou menos, de esta-
tura mediana ; foi remetlida em 1847 pclol
Sr Domingos Jos l'ereira Pacheco, do An-
c:l y, ao Sr Jos Antonio Restos tiesta prsga,
a quem o annunoiante a comprou ; foi en-
contrada dias depois da fgida porpessot
qua a conhecia, em viagem para o serbio,
dizendo que J eslava Torra, e que porisso
ia para sua Ierra. Iloga-se as autoridadat
policiaes, por onde ella possa transitar,
principalmente dos lugares prximos do
Ico, que appiehendam e parlicipem a Do-
mingos Jos l'ereira Pacheco, no Aracalr,
ou ne.-la praga ao annunciante, paia a ma-
dar transportar pagando-so as despezas que
se fizerem.
Aviso aos Srs. espitaos de campo
e autoridades.
Fugio, no dia 48 de novembro prximo
passado, um escravo de nome Dtonizio, cri-
oulo de estatura regular, delgado do cor-
po, cor preta com marcas de hexigaspelo
rosto ; tem muilas cicalrizes deferidas, en
um dos bragos j de muito lempo; he olllciil
do padeiro, porisso tem as costas da*
nios, em o lugar da junta dos dedos, calo*
de amassar;.tem algumas marcas de chico-
te pelas costas ; lalvez se queira ntiiiuur
de forro, por ser muilo ladino; costuim
mudar o nome quando foge ; consta que T"'
apprehendido 110 engenho Caga-Fogo, e
d'.hi tornou a fugir com outro da mesma
fabrica. liSo-se 50/OOu rs. uagratilicag
quem o levar, ou del la der noltcia cerl, n
rua da S.-Cruz, n.'24.
Fugio, no dia.29 do prximo passado,
um mulatinho bastante claro, de nome Vi-
cente de 12 -anuos ; levou cBlgas e jque?
la de algodo azul e bonete azul mullo vn-
Iho, camisa de madapolflo com pregas, ums
trouchinba com cinco lengos de cambraia^
sendos de lavarinto e dous de marca ,
todos mateados com as leltris C. A A
le mulatinho j foi pegado em Fragozo.
Iloga-se as autoridades policiaes e capii^
de campo, que o apprebendam e r8eai-no
a rua das .' rincheiras, 11. 50, que tero ge"
nerosanienie reconipesados.
tu IVP. 01 M. r. DS F*u.
-lb^H
Ir
MUTILADO