Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08841

Full Text
f-


V
AUNO XXW. MUNERO 138.
Por tren mezeo adlantadou 4$OO0.
Por tres metea vencidos GfOOO.
SEXTA FEIRA 17 DE JIMIO DE 1850.
Por auno adtantado l5$ooo.
Porte franco para o subscriptor.
PERNA
BUCO.
^
\

t^i:
IHIIIEMBOS DI SUISCRIPC10 0 NORTE.
, ; PARTI* DOS CORREIOS.
| Olinda todos os das as nove e mcia horas do dia.
; Iguaiass, Goianna e Paralaba as segundas e sextas-feiras
S. Anlo, Bozerros, Bonito, Caruar, Altiuho e Caranhuns
rararrita, o Sr.Joao Rodolpho Gomes: Natal,o Sr. Antonio as tonas tenas.
Marques di Suva; Arara ty, o Sr.A. de Lomos Braga; Cear, Pao d'Allo, Nazarolh, Limoeiro, Brcjo, Posqueira, Ingazei-
o>r.J. Jos* de Olivetra;Maranhao, o Sr.Manuel Jos Marlins1. ra, Floros, Villa Bella, Boa-Vista, Ouricury
lltbeiro v,iiimaries; Piauhy, o Sr.Jos Joaquim Areno; Para, qoarlas fpiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBU KAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quitf
Relaco: tercas fciras e sabbados.
Paseada: toreas, quintas e sabbados as 10 horas.
Ex as | Juizo do commotoio: quintas ao molo dia
' Dito de orphos: torras e sextas as 11) horas.
o Sr. Justino J. Rainos; Amazonas, o. Sr. Jeronymo daj Cabo, Scrinltcm, Rio Fornioso, Una, Barrciros, Agua Pre- Primeira vara do civl: torcas e sextas ao meio dia. .
' ta, Pimenteiras e Natal quintas fciras i Segunda vara do civel: quarlas e sabbados ao meio dia
PARTE OFFICInL.
(Todos os correios parten as 10 horas da manha.
EPHEIERIDES DO IEZ DE JUNHO.
1 La nova as 4 horas e 50 minutos da manha.
7 (.toarlo creseente as 8 horas e 28 minuto da larde.
15 La ehoia as 7 horas e 58 minutos da inanlia.
23 Quarto minguanie aos 12 minutos da tarde.
PllEAMAR TlE HOJE.
| Primeiro as 6 horas e 6 minutos da manha.
[ Segundo as fl horas e 30 minutos da tarde.
OAS 01 SEIANA.
Mil Segunda. S. Antonio f. padrooiro da provincia.
i Loica. S. Basilio Magno b. doulor da igroja.
5 Ouarta. S. Lvba ni.; S. l.andilinn ah.; S. Modesto ni.
I jo (Jiiinta. S. Joan Francisco Regs s. Auroliannb.
J7 Sexta. S. Tliorozn rainha do Leo ; S. Manuel ni.
8 Sabbado. S. Leoncio m. ; S. Tribuno o Theodolu m.
19 Domingo. S, Niquelina (, v.; S. L'rcesino m.
ENC1RRE8ID0S DI SUBSCRIPfjlO NO SUL.
I Alagoas, o Sr. Claudino Falcan Dias; Rahia, o Sr. Jnsi
Marlus Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Joo Pendra Martina.
EM PF.RNAMBL'CO.
O proprietario do DIARIO Manoel l'igueiroa de Faria, di
[sua livrana praca da Independencia ns. 6 e 8.
Silva.Picando inleirado de haver V. S. passado Inleinido de quanto Vmc. me communica eni sou
i
ovi:r\di
Expediente ao dia
_OITicioao Exm. prosideuln
ra.Km virtud do officin jm
foi dirigiao pelo enmmandant.
ellecluou-se prouiplanieiito
Manoel Antonio, que, tend
uvadio-sc de bordo daquell
Mandei-o consonar no deposito dos recnitas do
exereilo, dcixaudo de Ihedar destino dellnitivo. por
nao sabor so ello era destinado ao servico do exerei-
lo oh da mariuna.
Entretanto aguardo a' commiinicaoao que V. Exc.
se servir do (azor-mo a este respeiio.
Dilo aocommaiidaiile das armas. Maja V. Exc.
de mandar p.\r em litierdade o reerula Prncopio
Gomos Atibado, que Ihc toi apresenlado rom ollioin
dostapiosidencia do primeiro de abril prximo lin-
do. Communicou-se ao chote do polica inte-
rino.
Hilo ao mesino.Po'de V. Exc. (azor seguir para
Soriuhom 20 pracas do excrcito, quu Ucaram all
destacadas. ^
Dito ao conselheiro prcsUfilo da relacao.Cons-
tando de pai'licipaco do juiz municipal e'doorphos
do pelo Sr. senador Jobim na sessao de 19 do cor- lovou a i o numero dos capelles, que boje (azora e.sa. para que fosso tirado de don.ro do oulro sem
m |o servico o que sao sullicientes.
irecem no decurso da sessaoTnais dous se-1 Nao lh
se romper do que resulta, que talvez de ambos po-
lamia de 2108, declarando que a osla quaiilia se
devia accresccntar a de 219 de adminislraci
cocs do chefe de polica desta provincia, cabe-m
assegurar-lhe que lerei sempre a maior salsfaeo
formidade do arl. 120 da lei n. 387 de 1!t de agosto
de 1810, o lenlia lugar qualquor uulro procedimei
assim o coinmunico a V. S. para sua intelligencia.! de 10 das, o lugar publico do sua reunan, na con- Encerrado o debate, posto o parecer volacao e
Officiou-se ao referido cninuiandante superior par- formidade dos avisos do 1" de fovereiro e de 7 de rejeilado, licaudo prcjudic-ida a menda.
ticpando-se-llie ler sido feita esta commuiiicaco. i junho de 1817. Proscgue a discussao, adiada na sessao de 16 de
Dilo nii mesnm.Visto que se acha esgotada a Cabe aqui advertir a Vmc. que, anda quando a agosto do anuo passado. do artigo 2" da
;o O Sr. Ftrrtira Pinna fundamenta c manda a me- lada despoza que o proieeto acarre"e"da"imiiiii ""!L""IjS1^-IL*!21i i smente pelos buracos que aprsenla, como' pela
, ; sa soguinle emenda.que apoiada, dade da oroaeao de u'm capola "2. Zt Uvd iZ^ZJ^J^1^'^^^ *"'**' "..ainonli/cm que'es.ao feos.
ecenao-lne que a cmara poderla remediar osle
, mandando que (nssem todos iinibirmisadns,
ne em cada quarlciro de rasas, fnssem
urna mesma altura, marcando-so aquello
, servir do norma para os onlros ; o que
para que esta medida nao nflierecexsc
onienle em sua execuco, que se dividisse a
diversos quarleiroes. e se mareasse um
ara cada um delles, comecando-se por
cujas roas fossem rnais" transitadas :
m l*nrmlji.i c noiido que lembrara esta medida, por oslar
a : leslaveT. ****** arlislica e incoo, ella deaccordocom um artigare posturas en. vi-
Jjaoiiu ue ah. diz mais que o proj.._
discussao Iraz um cortejo de capelles desnecessa
rio e inconveniente, que o servico destes no exer-
eilo apenas confessar os moribundos o dizer
proposico j missa.
:=Quando dizem.
iiiuuicoii-s' lambem ao inspector da thosouraria de "ll"lla 'luiozena, c os dous que se hao de vencer
fazenda. relativos no correnteexcrcicin.Commuiiicou-sc ao
I
nal da comarca de Garauhuns.Com a copio inclu-
sa do offloin desta presidencia, datado de 28 de
abril prximo lindo, respondo no que V. S. dirigi
em ludo uiaio prximo lindo pedmdo os esclaruci-
mentos solicitados no de 25 do fovereiro, sob. n. 15.
Dilo ao juix de dircito da comarca da Boa-Vista.
Devolvo a Vmc. o mappa eslalislico, que acoin-
panhou o son olliciu do 2:1 do crrenle, alim de
ser organisado de conformidad com os modelos, a
que se refere o aviso de 8 de Janeiro de 1855, com
as deelaracoes constantes do mesmo aviso.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Mando Vmc. entregar ao thesoureiro pagador da
Dilo ao triesmn.Quera V. S. dar o sen parecer
sobre o offk-io incluso da cantara municipal de Pao
d'Allo. *
Dito ao inrpeclor da UiOMiuraria di' fazenda.
Mande V. S. pagar k* guarairocs das cauhoneii-.is
Hrlmonte o Paranahyba os vencimenlos, com que
lorain contempladas as follias apresentadas iliesnuraria.Couiiuuuicou-se ao commandaulo da
divisan naval.
Dilo ao niojnio.A visla do olliciu junto por c-
pia, i|uo mu foi dirigido pelo inspector do arsenal de i
uiariiiha em datado honleiu, e SoB n. 172, com os
docuinenloi annexos, baja V. S. de mandar pagar,
sob miulia rcsnuusaltilidade, a quanlia do 875s(M)0,
que sc-dispenileu por occasi.tn da cucbeiile, que te-
ve lugar ullimamonle.Cominunicou-so ao inspec-
tor do arsenal de marinha.
Dito ao mesmo.Ao capitn do excrcito Firmino
ila Cimba Rugo, que marcha eiu servico para o termo
de Serinhaoin, onde llcar commaudaudo o resnec-
li.ro destacamcnlo. mande V. S. adiaular oa sidos
ftue lbe compelirem, correspondentes a 2 mezes,
ara snrem desijinlados na conformidad do artigo
10 das nslrucces do 24 de julho de 1854. Civil-
municou-se ao commaudanto das armas
Dito ocapilao de mar o guerra Fernando Vieira
da Rocha, capilao do porto.Acenso recebida o of-
i'n'io, que Vmc. rae dirigiu houlum, declarando que
renuncia o resto da liecnca que Iho foi concedida.
Gonimunicou-se ao inspector da Ihesouraria de
fazenda.
Dilo ao capitn do porto interino.Acenso recebi-
ilo o ollicio, quo Vmc. me dirigi honlemiMrtici-
pwido lerein sido salvos o capilo e Ircspassageiros
dduim navio inglez, os quaes iam n'uin bote, que
viinu-sft, viudo a niorrcr um mariulieiro, o lico
ciilo do mais, que a este respeiio me declara
Vjpc.
ilo ao director do arsenal de guerra. Mande
Vbic fornoeer i rcparlco da polica 50 pares do
algmn.is.cMii ajeados. Coininunicou-se ao chefe
legiolieaijileriiio.
Rilo ao eoinnwnJante da presidio de Fernando.
Fafa Vuift nigressara esta canilal, na primeira op-
porlunidado, o sciileneiadn Julin Toixoira dos S iii-
toi, que lem de entrar cm novo julgamonlo na pro-
vifcia das Alagoai. Cummuuicou-'se ao chefe de
polica interino e ao juiz municipal da primeira
vara.
Dilo an iiiz. de direilo do Bonito.Com as copias
juntas, soJJiladas em seu ofRcio do 17 do mez que .
lindou, li| Vmc. hauililado para fornoeer a infor- ,a determino que a Ihesouraria provincial, vala
icio oiagida por usa presidencia em 4 daquello di'. competente certificado, pague a quaulii de
55$39l) rs., em que importa a ultima prestaran, a
que lem direito o arrematan! daquella obra o
que coinmunico a Vmc. para sou conheciinenlo e
em resposla ao cilado olTicio.'
t.-. <> gor. o ser intoleravel subir-so e desccr-se tros o
O trih!f,i T C"r n^ema r r, I'"""" vezes. percorrondo a calcada de urna inosma
IIl^o o :n,,fmn a ra n Gra0-D"rad0 ?e "A cmara nao deixou de Mohecer a utilidad,.
ns'itdiv-,^^ ?',SSa Parsabc,r 1ua!,s M0 desta medida, mas considerando que ella traria d,s-
:oncorda com o nobre d.puta- | ^^JMI^Xa^^^dVS K^JK^.'V^? K cSSS^I'at
aparte e vota contra o pro- empregar em operacOes mgicas, no iotallo de por ^X?0tTZ!^f!^U:
respectivas calca-
das, achou conveniente nao adoptar a relerida re-
comraandanle das armas.
II toan mesmo.A' vista do que solicita o len-
te general conimandanlo das armas no otficio jun-
io por copia, mande V. S. pagar, sob iniulia respon-
sabilidsde, asfolhas dos vencimenlos dos emprega-
dos do i-ominando das armas c do hospital militar, escoltarcm at a provincia das Alagoas o crimino-
relativos ao mez domaio ultimo,Communicou-se i so Bernardiiio Jos Thomaz de Araujo.
ao commandante das anuas. Dito ao mesmo.Devolvo a Vmc. o processo do
Dito ao commaudanto superior da guarda naci- 1 soldado do corpo sob seu commando Manoel Jos
('.alisto, alim de que faca executar a sentenea pro-
ferida pela junta, de que trata o acto desta presi-
dencia de 19 de uovembro do anuo prximo pas-
sado.
Dito ao regedor do. Gjinnasio.Ao seu olTicio
desta dala respondo declarando quo tica Vine, au-
lorisado a comprar 2 armarios para a sala do museu
desse Gymnasio.
Dilo ao agente da companhia brasileira de pa-
quetes a vapor.Pude Vmc. fazer seguir o vapor
Paran para os porlos do sul hora indicada em
sou ollicio desta data.
Dito cmara municipal de Olinda.Accusando
repartieao das obras publicas a quanlia do 5:000j recebido o ollicio, que cm 30 de maio ultimo, e sob
rs^, que o respectivo diioctor requisita em olncio do n. 108, dirigio-me a cmara municipal de Olinda.
1." do correte, sob n. 131, para ir occorreudo as I informando que nao funecionnu o conscllio rauni-
despeza* necossarias com os trabalhns, quo se esli cipal de recurso, por se haver reunido no dia 6 do
ejecutando para reparar os estragos feitos as | marco a junta qimlillcadora do cralo da S, cabe-
obras publicas, pela endiente, que leve lugar ulti- i me recommendar mesma cmara que d as pro-
ntamente, l'.ummunicou-se ao director interino videncias nocessarias para que a reunan do dito
das obras publicas.
, no intuito de por a repartieao das obras publicas, quando ei
Ira MrUko faz ligeiras consi- I U? SetSS. SSiSdo? m "^ ^^ ~ ^"^ das r"a9' mvcl,a as resPe,;liva
deraeoes em favor do projecio, mostrando que nao Parece incrivel que nos
era sulUcictite o numero de capelles e observando cessario reprimir taes nrolar
.... nueta pelo alvara de 5 de abril de 1790 tinham elles i A assombl.a d^I*"2I Pl5-22f i ~W do mPimo'. commonu-ando quo. d.r.g.ndo-
matquez de Olinda e Sotiza Franco. ( direilo cnucosso do habito de S. Bcnlo de Aviz um
E apoiado e posto era discussao o seguintc ro- depois de 211 annos do servico. que deseo....
' ?. S'r- .''"'* "arre/o, vista das razes dadas pe- j eobra casca'vcl.' Toma-se interiormenln o suende m^'Z,' ""-" i" >-" -"> "
lo Sr. ministro da guerra, vola contra o projecto ; | urna especie d a bulo lnlodiS i aooTici- 1J? T'- cl,,rn qT' SegU'r ,,nha1,nw,tn
i"" >------S .*.!__ .K M -1- 'V U.Bruubio, (nao seiuiz quaij o appuca- da plaa, lena o muro de a vanear a ponto de en-
ida cataplasmas desta planta pisada, irar pelo silio fronleiro. Ucando inutilisada a eslra-
S d^r nlo'o pVpraStSSS nSSSS-m a^e os Srs Candido Borges ^^^ZZJ^ZZT^^X ceSf 'Sgg ?" "n fT^P a"da ^ ^ I
os se.deveres rclalivamonti rounin do referido P^-c d,. conse,,.. D. Manoi^erreira Fcma! | ^^ti^BtO^fSg: \ 'TtSf'MSST'- "' ^
Dilo ao commaudanto do corpo do pulira.
Mande \'mc. apresentac amauha ao chefe de po-
lica 2 soldados do corpo sob seu commando para
_ Requeiro o adiamento da resoluco em discus-
sao al volacao do oreameulo.
< Paco do senado, 23 de maio de 1859 Candido
Borge.
Depois de orar o Sr. I). Manoel conlra o requeri-
mento, veriflca-se nao haver casa e Ora a discussao
adiada.
O Sr. Prcsidenlt d para ordem do dia da se-
guinte sosso, alm da discussao adiada, e do resto
das materias dadas :
Ti'.!? tu"ccdcu ''"Wlade c so ao lugar do Pombal para dar a cordoacao pedida
Sobrio m rl? ."" '""^"""a;' Peto"< u5o de Suassuna. para o fin, de re-
c-f^vM t '"med' C.n-ra n'ord,dUra i edi"car mur0 q em na frente do sen sitio do
observa tambera que nao julga appropriada a con-
Terceira discussao da proposico da cmara dos I rejeilado.
depuladosautorisando o govero para proporcionar 0 Sr. Presidente decl
a companhia de commcrcio e navegaeo do Mucury da para ordem do dia e
os uieios de obler por emprestimo um capital addi- seguinle :
decoracao de S. Benlo de Aviz para os padres, por
ser essa ordem destinada nicamente recompen-
sa de servico mililar, nao se devendo considerar tal
o servico incumbido aos capelles.
O Sr. .lugusio de Olieeira pede a retirada i seu
requermonto.
Continuando a discussao do projecto e nao ha-
vendo mais quem peca a palavra, posto a votos e
se sobre a ferii
A cura certa, segundo aiirraarn.
Do Journal do acre extractamos.
'. da, sendo por isso necessaria urna desapropiarn
i da parle do mesmo silio, a qual poderia ser lempo-
au'e am, V l,I?""E"'r ra- "re",f nolar' "mmente ornada, enneedendo-se ao pelicionario a
V,S &? ''"e 'Ti.0" 6Sle acoutra-sen- I reedillcacao do muro na mesmo direcro em que se
tom ,ri!,u,o "e 'iAam .lC, .eSC?" "Cha.-rfandon-se responder que dsse a cordea-
ordadoiramon.o iP, de ,h*h,,d- Eis cao no seulido de ficar o muro uo mesmo alinha-
k raadeiramcntc a genle mais a proposito para di- ment actual
zer mal do ouro. t\lrAmL__;r____a.. _____i.n. .v____
cional, nunca maior de mil e duzenlos contos de
res:
Primeira e segunda discussao da proposico da
mesma cmara aulorisando o governo para empres-
tar companhia Pernamhucaua de Navegaco Cos-
leira, debaixo dascondices que julgar convenien-
tes, a quantia de trezentos coulos de ruis, para
compra de novos vapores.
Levanta-se a sessao s 2 horas da larde.
Dito ao mesmo.Mande Vmc. adiantar ao the-
soureire pagador da repartieao das obras publicas a
quanlia de 13:0fj00O0 as., constante do pedido
junio por copia, para a cnnlinuaco das obras por
admuislraro a cargo daquella ropartieao no cr-
rente mez, segundo declarou o respectivo director
em olncio do 1." do crvente, sob u. 132.Commu-
nicou-se ao referido director.
Dilo ao bachnrel Joaquim do Rogo Barros, pro-
motor publico da comarca deTacarat Pelo sen
officio de 2 do mez prximo lindo, flquei inleirado
de que entrn Vmc. no excrcicio do cargo de pro-
motor publico dessa comarca no dia 29 de abril ol-
limo.Commiincou-so ao presidente da relaco e
ao inspector da thesouraria dota'
para que
consolho, que foi transferida pelo motivo declarado
se elfeitue no prazo marcado e com a rcgularidade
necessaria.
Portara.O Sr. agente da companhia brasileira
de paquetes a vapor mande dar transporte para a
provincia das Alagoas, no vapor Paran, ao senten-
ciado Jos Joaquim de Araujo.Communicou-se
ao chcfo de noticia.
Dita.O Sr. agente da companhia brasileira de
paquetes a vapor mande dar transporte para as A-
laguas, no vapor Paran ao criminoso Itcrnardino
Jos Thomaz de Araujo e a 2 pracas do corpo de Pernambuc pedmdo liecno/a para posan bens de
polica, que o vao escollando ate aquella provn- raizat o valor do 2(IO:000$OO.-A- commisso de
c'a- fazenda.
Hila.O Sr. agente da companhia brasileira de
CMARA DOS SRS. DEPITADOS.
SESSAO EM 23 DE MAIO DE 1859.
. Presidencia do Sr. Conde de Uaependy.
As 11 horas da manha feita a chamada e achan-
do-so presentes 03 Srs. depnlados, abre-so a sessao.
Lula a acta da anterior 6 approvada.
U Sr. Io Secretario d conta do seguinle
BXPF.niKXTE :
I m ollicio do ministerio do Imperio, cobrindn
um reqiierimonlo da junta administrativa do hospi-
tal portuguez erecto na capital da provincia de
Pernambuc
mez, ,,.
Dilo ao comiiiandantc do corpo de policio.Ex- .
pega VntC as ordeus nocessarias, para que. quando "l
livereni uhogado a Soriuhom as pracas do exereilo,; o

loriara.OSr. agente da companhia bnuilelra
de paquetes a vapor mande dar transporte parea
corte, por conta do ministerio da guerra, se nao
houverem lugares vagos de rouroz para passagoi-
ros de estado, a Mara Josopha da Coneeico, mu-
lhcr de Joo Antonio de Oliveira, que leve escusa
do servico no 9. halalho de iufaiilaria, e bem as-
sim a dous nihos menores dos individuos cima de-
clarados.
Dita.O Sr. agento da companhia brasilea de
paquetes a vapor mande daz transporte para o Rio
de Janeiro, n,o primeiro vapor, que vler dn norte, a
Jos Joaqun Ferreira Moraes. havendo lugar vago
de r para p/ssageiro de estado.
Ditit.nt vico-presidente da provincia, attenden-
do an qife Iheraierou o capilo do esquadrao de
cavallaria n.Ctt&nrda nacional do municipio do
Garanhuns, KB^^Biiliiio de liollanda Valonea, re-
solve cnuceder-lhe passagem para a 8.' companhia
dobalalhao n. 28 de infaitlaria do mesmo munici-
pio.Communicou-se ao respectivo commandante
superior.
quu all rao destacar, reculha-se capital o desta-
camento do corpo do seu commando, que so acha
tiaquella villa.
lUlo ao gerente da companhia Peruambucaua.
l'elo seu oflicin de honleni, liquoi inleirado de se
haver adiado para o da 5 do Crrenle a sabida do
apar Pertinunga para os porlos do norte.
Ojio ao mesmo.Pelo seu oUicio de honlom. 0-
quaj] scionlo do motivo porque o vapor Iguarats
nadpode chegar al Macet. e foi toreado a arribar
ao Jiorlo dosla cidade.
Hilo gerencia da mesma companhia. Remello
por copia gerencia da companhia Poriianibitcana,
em rosposla ao sou oflicin de 25 do maio ultimo, a
niiormaeo ministrada pelo capilo do porlo acerca
da collocaeao de boias na entrada do porto de Ta-
mandar.
I'orlaru,0 vicp-presidenle da provincia, alion-
ando ao que Ihe roquoreu Domingos Alves Ma-
Iboiis, major commandiiitn do 1." esquadrao dn ca-
Wllana da guarda nacional do municipio do Recite,
resol re oonceder-lhcTi mozos do lcenoa para ira
Europa. Citmniunirou-se ao commandante supe-
rior da guarda nacional desle municipio.
Dita.O rice presidente da provincia, attenden-
do ao que requeren o juizde direilo da comarcado
(aranhuus bacharel Thoodoro Machado Freir Pe-
reira da Silva Jnior, resolre coiicedcr-lhe 2 uiozes
de liecnca com vencimenlos.
Expediente do secretario do governo.
Olflrio ao chefe de polica interino.S. Exc. oSr.
vice-prcsidenlo da provincia, manda communicara
V. S., em rosposla an seu ollicio do honlem, sob n.
530, que, por despacho de hoje, aulorisuu a Ihesou-
raria provincial a pagar a quanlia de 8), que se dis-
pendvu com o fornecimentn de luz para o quarlel
do dostacamonlo de-Jgusrass, a contar do 1." a
25 de maio ultimo, coran se v da conta e lecibo,
que acompanharam o citado ollicio.
Dito ao inspector do arsenal do marinha. -: S.
F.xc. n Sr. rice-presidente da provincia, manda com-
i unicar-Iho que transmitir ao governo imperial
copia do officio do honteni. em que V. 8. d parte
de quanlose fez no briguebarca /tamaroca.
- 3
Oftlcio do Exm." presidente do Cear.No vapor
Oyapock foram remellidos, por parlo de arsenal do
guerra, os objectos que se raandaram apromplar
cora destino ao meio batalhn dessa provincia.
Dilo ao mesmo.Em addilamento ao officio des-
la presidencia, datado de,18 de abril prximo lindo,
passo por oopla s mos de V. Exc. a informaeo
que ministroii-mc o juiz de direito da comarca'da
Roa-vista, e que, sendo conforme s que foram ob-
lidas anteriormente, conilrma o fado de ser crirmV
noso de morte ero Ouricury o preso Jos Joaquim
llurili, que se acha nessa provincia.
Dilo ao commandaulo das armas.Tendo nesta *c- dp mandar postar cm frente da matriz
dala concedido ao reerula Vicente Ferreira, que I ),sl*. hoje s 4 horas da tarde, urna guar
inandei presentar a V. Exc, con o mcu officio de
31 de maio ultimo, o prazo du 15 dios para provar
a isenco que diz ler para nn servir no excrcito :
assim o coinmunico a V. Exc. para sua intelligen-
cia.
Dilo ao mesmo.Podo V. Etc. autorsar a junta
mililar de sade a comprar para fornecimento da
botica do hospital militar os objectos mencionados
na nota junta.
Fica assim respondido o offlcio que V. Exc. me di-
rigi no 1" do corrdnle.
Dilo ao mesmo.Queira V. Exc. informar sobro o
officio incluso do delegado do termo de Cabrob.
Dilo ao commandante superior da guarda nacio-
nal do municipio do Recite.Remello a V. Exc. a
inclusa pelican de Emiliano Jos Rodrigues Ferrei-
ra, alim de que lenlia em vista as allegaroes nella
contidas, quando houresse de informar sobre o ou-
tro requenmento que acompanhou o meu ollicio de
30 do mea prximo lindo.
Dito ao presidente da relajo. Participando o
uta de direilo da comarca do Bonito, por officio de
M de maio Ando, que naquella dala conceder ao
bacharel Juveucio Alves Ribeiro da Silva a exone-
racio que pedir do cargo de promotor publico in-
rino daouelle comarca, e nomeara em seu lugar
o bacharel Francisco Jos Fernaudes Gilirana. por
se adiar de liceuca o eOeclivu, bacharel Luiz de Al-
buquerque Martins Pereira: assim o communico a
V. 5. para seu conhecimento. Communicou-se
lambem ao inspector da Ihesouraria de fazenda.
Dito ao mesmo.Costando-me dn parlicipacoes
oftidaes que o Dr. Thcodoro Machado Freir Pereira
da Silva, chefe de polica interino, passra no dia
1." do corrente o exercicio das funecoes ao effec-
liro Dr Trslao de Alencar Araripe : assim o com-
munico a V. S. para seu conhecimento.Commu-
nicou-se tambera ao inspector da ihesouraria de
fazenda.
Dilo ao Dr, Theodoro Machado Freir Pereira da
ma. paquetes a vapor mande transportar para o Rio de
Hilo ao director interino das obras publicas.i Janeiro, no vapor Pwan, Pedro de Alcntara
Concedo a antorisacao, quo Vmc. poJio ero seu of-; Lisboa, havendo lugar vago de r para passageiro
fleto do 1." do correle, sob n. 13 J, para lavrar o [ de eslado.
termo de rccehlmenlo dolluilivo da obradeClMtl Dita.tO rce-presidonle da provincia, attenden-
bracasde cmpedrainonlo nos 16., 2i. o 25." lan- I doao que requereu o juiz de direilo da comarca
eos da estrada da Victoria, c por despacho deslada- de Nazareth bacharel llorculano Antonio Pereira
da Cuaba, resolre conceder-lhe 2 mezes do liceo-
ca com ordenad*, devendo entrar no gozo dola no
prazo de 15 dias contados dosla dala.
Expediente do secretario do governo.
Officio ao chufe do polica.O Exm. Sr. vice-prc-
sidoute da provincia, oxpedindo tiesta data as con-
venientes ordens nao s para que seja transportado
para as Alagoas no vapor Paranri, o criminoso Her-
nardiuo Jos Thomaz de Araujo, mas lambem para
que o commandante do corpo de polica faca pre-
sentar a V. S. amanha 2 soldados alim de escol-
tarcm o referido criminoso ule aquella provincia :
assim o manda communicar a V. S. em rosposla ao
seu officio ii. 539 de 3 do corrente.
Expediente ao secretario do governo.
Officio an inspector da Ihcsoiuaria de fazenda.
S. Exc. o Sr. rice-presidente da provincia manda
conimuutcar a V. S., om rosposla ao seu officio de
30 de maio ultimo, sob n 349, que, por despacho
desladala. se determina thesouraria provincial
que indemnise o cofre dessa repartieao da quantia
d 2t$000 rs., quo a colU'cloria de rendas geraes do
municipio do Scrinhem-despenden eom o sus-
tento dos presos pobres da cadeia daquella villa
durante o mez de abril prximo lindo, como se
ve da relaco que acompanhou o citado officio.
Dito ao rogedor do Gymnasio.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia manda declarar a V. S. que
cesde o dia 30 de maio ultimo se expedio ordem
Ihesouraria provincial para ser salisfeila a impor-
tancia da mesada dos alumnos internos e moios-pen-
sionislas gratuitos correspondente ao trimestre de
junho.
Officio ao Exm. presidente da provincia de Mara-
iihao.Acenso a recepeo do officio, que V. V.xc.
se servio dirgir-me em'O de maio ultimo com os
documentos, que mostrara ser escrara a Africana
Joanna Raplista.ltcineUeu-se copia do referido
officio e os documentos rnneos ao chefe de po-
lica. r
Dilo aoditn da provincia do Cear.Accusoa re-
cepeo do officio que V. Exc.se servio de dirigir-
me cm 24 de maio ultimo commnnicando que o cri-
minoso do Cabrob Joaquim Gomes da Costa falle-
ceu no mez de abril prximo Dudo, na cidade do
Cralo, onde linha sido capturado.Communicou-se
ao chefe de polica.
Dito ao commandante das armas.Sirva-se V.
da Roa-
,_ ....__ H_ mm,>Ha b....,da para
Tazer as honras fnebres do estylo ao capilo da
extincta segunda linha Francisco de Paula Lopes
innna, que fallecen honlem.
Dilo ao inspector da Ihesouraria de fazenda.
Tendo i visla o officio que me dirigi o inspector
do arsenal de marinha em 13 de maio ultimo, sob
"\ 'n'orraanao dada cm 3 do corrente, e
sobn. 178, tenho resollido a Hender pelico de
Francisco Botelhodo Andrade.isentando-o das pe-
nas, em que iucorreu por nao haver coraecado den-
tro do prazo, a que se obrgou.a conslrucco de um
lanco de caes, na forma do seu contrato, Ucando
porra sujeito o referido Botelho ao duplo da mul-
ta, de que agora relevado, e a tesdsao do dito
contrato, se nao dercomeco obra em prazo igual
ao que anteriormente foi filado ; o que communi-
co a V. S. para seu conhecimento.Communicou-
se lambem ao inspector do arsenal de marinha.
Dito ao mosmo.A visla do que reprsenla o di-
rector das obras militares, no officio junto por co-
pia, mando V. S. pagar sob minha rcspousabilida-
de a quantia de 449800. em que importa a folha
dos empregados daquella repartieao.Communi-
cou-se ao referido director.
Dilo ao mesmo.Declaro a V. S. em addilamen-
to ao meu officio do Io do corrente, que o sold de
dous mezes que mandei adianlar ao capilo do
exereilo Firmino da Cunha Rogo deve ser desconta-
do pela quint parto.
_ Dilo ao commandante da divisan naval.Sirva-se
V. S demandar transportar para a curte, na ca-
nhoncira Delmonte, a Jos Forjaz Cavalcanli de La-
cerda, uo havendo inconveniente.
Dilo ao inspector do arsenal de marinha.Ao
seu offlcio de honlem, sob n. 179, respondo decla-
rando que approvo a enmpra feita por Vmc. a Au-
gusto Muniz Machado, de 10:000 pos de pinho a
140 ris cada um.Communicou-sc ao inspector da
thosniraria de fazenda.
co.uii v\d;> das armas.
liinrtrfl general do euiimiando las
urinas de Pornniubueo, na cidade
do Beeire, 14 de junlio de 1 w.li.
ORDEM DO DA N. 251.
O lente general commandante das armas, faz
publico para conhecimento da guarnieo o devida
observancia, o ollicio circular que a 6* do crrenle
lhc foi dirigido polo quarlel general do exereilo es-
clarecendn as disposieoes cuntidas na oidem do dia
dn exereilo numero 12 a respeiio da escripturaco
dos corpos.
Circular.I." Secco.Quarlel general do exer-
eilo na corle 6 de junho de 1859.I Un. e Exm.
Sr.S. Exc. o Sr. lente general baro de Suriihy
ajudanle general do exereilo manda declarar a V.
Exc. para seu conheciinenlo o execuco na parte que
Ihe toca, e para maior clareza das disposieoes cun-
tidas na ordem do da do exereilo numero 12 de
24 de abril de 1857 a respeiio da escripturaco dos
corpos, que tanto os officiaes como as pracas de
prel actualmente addidas aos corpos, e as qu o fo-
rera pora o futuro, devera ser nicamente escriptu-
radnsnas rolaces de mostra, mas que quando elles
permanecerem n'aquella qualidadc de addidos por
mais de seis mezes sejam enlio escrtpturados no
respectivo livro mostr e contemplados lias relaroes
de conducta e em lodos os mais papis como o'so
oselfeclivos e aggregados.Dos guarde a V. Exc.
Illin. o Exm. Sr. lenle general Jos Joaquim
Cnelho, commandante das armas da provincia de
O Boarel of Trade publicou o relatorio an-
ara esgotada a materia da- I nual dos naufragios e accidentes martimos occorri-
e designa para i da sessao dos nos tres ltimos annos.
. ,J | ouve 8GG sinislros em 1858, e 866 em 1857e
1 parle:1 discussao do projecto n. 130 do an-: 837 cm 1856.
Oulro do mesmo, informando, segundo Ihe fura or-
denado, cobre o estado em que se acham os traba-
lhos contratados cora o desenhista Francellino Amo-
nen de Alququerque Mello, que apenas linha rece-
bido as plantas goraes das freguezias do Recife, S.
Anlonio, e Boa-Vista, faltando a do S. Jos, e as
parciaes de toda a cidade ; e remetiendo,'para que
no passauo que approva a aposcnladoria concedida I Ncstos accidentes perderam-secompletamenle 354
a Honorio 1 ereira de Azevedo Coulinho no lugar navios em 1858, em 1857 oerderam-se 381 e om
de secretario do governo da provincia de Pen.au,- 156 a perda fo do,368 V*""""" S ** ^ *?V 1""'' .. P'">
l>"co. .,,,." Z, 1.-.........___ ,_: _. recebidas. declarando que na da Boa-Vista ha urna
peqnena tnexaclidao, que deve ser corngida, relati-
vamente a direccao da ra da Conquista, quo mais
I inclinada para o norte do que se acha na mesma.
pe- | Queso vollassem as plantas ao ongenheirn, recom-
o' so'ru^l Pm sm I ^ ; fioalmenle era I&08 mendando-se-lhe prissa na eiecucodette trabalho.
895 P pcsoa, aianA em pengo Oulro do bacharel Ernesto de Aquino Fonceca.
2" dita do projecto n. 150 do 1857, que eleva a I rigo 2,200. o
dous o numero dos deputados das provincias que
presentemente tcem um s deputado.
2 parle ( 1 hora em diante! :Discussao do
pmjeclo de rosposla a falla do throno.
Levanla-se a sessao 1 3/1 horas.
PERNAMBUCO.
P.irna.nbuco.Solidonio Jos Antonio Pereira do
Lago, deputado interino do ajudanto general.
A asignado.Jote Joaquim Coelho.
Conforme. Horacio de Gusmo Coelho, alfeser
ajudanle de ordens do commando.
15
ORDEM DO DIA NUMERO 252.
O lente general commaudanto das armas, lem
marcado o dia 20 do correle para a iuspecco ge-
ral das pracas que se acham doenles no hospital, e
fnra delle, e determina que a junta mililar de lau-
de no indicado dia pelas 10 horas da manha esteja
reunida no dito hospital ailm de proceder a iuspec-
co, em a qual o mesmo lenle general ser pre-
sente.
Os senhoros commandantes de corpos o compa-
nhias soladas remcltcro ao quarlel general rela-
coes nominaos das pracas que nao estando em trata-
racnlo no hospital acham-se polos seus padeclmen-
lus phisicos no estado de ser inspeccionada*.
Declara para o lint conveniente, que nesta data
so a presentara ni viudos da corte os Srs. lente do
corpo do eslado maior de primeira classe Antonio
Vilella de Castro Tavares, uomeado ajudanle da di-
rectora das obras militares desta provincia, e o Dr.
era medicina Ernesto Feliciano da Silva Tavares,
contratado pelo governo para servir como cirurgio
militar nesta guarnieo.
Assignado. Jos. Joaquim Coelho.
Conforme.Horacio" de Gusmo Coelho, alferes
ajudanle de ordens do commando.
INTERIOR.
Dito ao juiz municipal do termo de Cabrob. '
RIO DE JINEIRO.
SENADO.
SESSAO EM 23 DE MAIO DE 1859.
Presidencia do Sr. Manoel Ignacio Cacalcanti de
Lacerda.
As 10 horas e 50 minutos da manha, nao haven-
do numero sufficiente para formar casa, procede-se
i chamada, e acham-se prsenles 29 Srs. senado-
res.
Comparecendo immediamenle mais um, o Sr. pre-
sidente abro a sessao com trinta senltores sena-
doras.
Lida as actas de 19,20 e 21 do corrente mez, sao
approvadas.
EXPEDIENTE.
O Sr. 1." Secretario 1S um aviso do ministerio
dos negocios do imperio, aeompanhandn urna re-
Presenlaeo da cmara municipal da cidade de Tres
nulas, da provincia de Minas l.eraos, instanln pela
creaeo de um collegio nleitoral naquella cidade.
E' rometlido rorainisso de conslitiiiro.
Dilo do mesmo ministerio, enviando nina repre-
sentarn da cmara municipal da cidade de Tres
Pontos, provincia de Minas Coraos, instando pela
creaeo de um collegio eleitoral naquella cidade.
A commisso de eslatislica.
Dilo do ministerio da jusliea, enviando o decre-
to que aposenta ao bacharelJosi! Francisco de Ar-
roda Cmara no lugar de juiz do direito da comar-
ca de Macap cora o ordenado que Ihe competir.=
A rommisso de pensos e ordenados.
Dilo do secretario do sonado, commnnicando que
o senado odoplou c va dirigir saneco imperial a
resoluco declarando que os vcnciraenlos do ora-
prego de secretario das acuidades do direito per-
tencero por iuleiro a qiialquer dos lentes das raes-
mas facilidades que o exercor.Inteirada.
Diln do mesmo secretario, remetiendo a resolu-
co desla cunara que concede loteras sociedade
dramtica do thealro de S. Francisco, e nutras, s
quaes o senado nao pode dar o seu conseiilimeulo.
Inteirada.
L'm requerimento do parodio Jos de Souza Li-
ma, pedindo que se abone mais a quantia de 400
rs. ao vigaro interino da freguezia de Larras.
commisso de pensos o ordenados.
Dito do vigario da freguezia do Romsurcesso, da
provincia de Minas Geraes. pedindo a concesso de
urna lotera a favor das obras da igreja matriz.A
commisso de fazenda.
Lina rcprcsenteo dos lentes jubilados da es-
cola de marinha,' pedindo que seja ella junta e
bem assim os documentos que se acham annexosa
oulra que j apreseiilaram a esta camara.=i com-
misso de marinha e guerra.
Dilo do quarto cscriplurario do thesouro nacio-
nal Salustiauo Jacinlho de Andrade Pessoa, pedindo
que se Ihe conceda um auno do licenca com seus
ordenados para ir Europa tratar de sa saude.
A commisso do pensos c ordenados.
Apoia-sc o soguinle requerimento :
Requeiro que por intermedio do minislerio do
impeli se exija da Illm." cmara municipal, com
urgencia, inforraaeoes a respeiio das vantgens e
inconvenientes do contrato celebrado pelo dilo mi-
nisterio para a limpeza publica desla cidade em 15
l0.y'rn ('os,e anno c approrado pelo decreto
u. 2,3o7 de 16 do mesmo mez.
A lllm.* cmara, alm de apreciar lirremente o
indicado contrato sob todos os pontos de vista que
Ihe par.-core,u dignos de consideraro, devora pre-
cisamente considera-lo sob o poni de visla econ-
mico e informar :
1." Se a municipalidade est exonerada dn ser-
vico da limpeza da cidade o que economa realisa o
seu cofrecom a cessaeo desse servico.
2." Se a cidade lem tido mais asseio depois do
p ,, eonltato do que anteriormente.
i "j ^"e a,lx"' pecuniario necessario ao eo-
Ire da municipalidade para habilitar a Illm.* cama-
.a a por a cidade as condices de asseio que o
contrato se propon obler.Ba'ptisla Monleiro.
Entrando em discussao, esla adiada por pedir
a palavra o Sr. ministro do imperio.
Julga-se objeclo de deliberaco e vai a imprimir
para entrar na ordem dos trabalhns um parecer da
commisso de pensos e ordenados approvando a
aposentadoria concedida a Joo Carlos Pereira Ibia-
pnia, juiz do direilo da comarca do Principe Im-
perial.
Achando-se na ante sala o Sr. Lima Duarte, de-
putado stipplenlc pela provincia de Minas, iutro-
duzido com as formalidades do estylo, presta ju-
ramento e toma assento
ORDEM DO DIA.
Proccdendo-se volacao do requerimento do Sr.
Baptsta Monleiro, cuja discussao flcou encerrada
na sessao passada, o mesmo approvado.
Entrando em primeira discussao os projectos que
concedom pensiles a D. Balbina Emilia da Paixo,
e a baroneza de TramanJahy, sao os mesmos adop-
tados em urna so discussao ; o primeiro a pedido
do Sr. Fauslo e o segundo do Sr. Baptista Monlei-
ro, fazendo etlectivas as gracas desde as dalas dos
respectivos decretos.
Sao approvadas em primeira discussao os pro-
joet.os I" approvam o contrato feito com Jos An-
tonio .Soares para a navegaco a vapor enlre Monte-
video e Cuyab ; que concedem privilegios a Jos
Bernardo Teixeira para larrar minas de difterenles
qualidades na provincia do Cear ; a Thomaz Dirou
Lowdeu para construir urna estrada de ferro na
mesma prorincia ; a Guilherme Schuch de Ca-
paneraa para o emprego de Obras de regelaes iu-
digeuas no fabrico de papel ; que approva os esta-
tutos da companhia de navegaco a vapor na baha
do Rio do Janeiro de que emprezario o Dr. Clin-
ton Van Tuyl.
Entra cm primeira discussao o projecto que con-
cede aos capelles do exereilo a condecorarlo da
ordem de S. Bento de Aviz o autorisa o governo a
reformar a repartieao ecclesiastica do excrcito.
OSr. Pacheco diz, que aehando-su presente o Sr
ministro da guerra, e importando o projecto aug-
mento de despeza. dezeja ourir a opiniio do gover-
no, se ha oh nao necessidade. da creacao da re-
partieao ecclesiaslica do exereilo igual a do corpo
REVISTA DIARIA.
Consta-nos que no da 6 do corrente, no lugar
narra, da contaren do Ilrojo, por occasio do cerco
em que pz a polica os roaos: Jos Benlo Rellrn e
zidord Bcllro, foi ntorlo o soldado de polica Clau-
I
dno Jos dn Cont, pelo tiro que sobre a respecti-
va palmilla disparoo Jos Bellrao.
Querendo Pedro Francisco do Audiadn sncenrrer
o soldado Claudinn, quando o rio cahir. osle j ino-
nbiimlo foz-lliesolu leres ferimenlos de baionel.i.
Tendo Izidoro Bellrao COnSogudo escapar-so foi
Su
1,891
Esta dminueo na perd.-_
melltor organisco dos barcoi
esforcos individuaes. Sobre 18._
go em 1858 foram salras por estos
do da
juiz de orphos deste termo, participando que no
dia 23 de maio ultimo, reassuoiira o exercicio deste
cargo.Inteirada.
I Oulro do contador, participando que da quanlia
e 10:00t>800 reis, que a cmara fot autorisada a
nominaco de Campo do Hospital pertcnc
granja das torras de Shaw, propriedades do prTr?
cipe Alberto, liuha sido rcceutemenle submitlido
operaran da draga. Tres meninos foram empre-
gados em ajiintar as podras, quando um delles a-
chou na Ierra ,escmenle revolvida algumacousa
que Ihe pareca um pedaco de chumbo. Guardou-
o sem lbe ligar grande inleresse, e lembrndu-se
smente que aquillo valeu a um pence, mas oxa-
uiiiijtido melhor, recnnheu que era umacaixa : e
.. abrindo-a, enconlrou-a chein de moedas do prata,
sonionle preso Jos Benlo, o qual so acha recolhido perl do 150, principalmente meias coras dos mi-
a cadeia da villa, o a disposicao do juiz municipal nados de Isabel, Jaques 1. e Carlos I. Os compa-
do termo, que traa do processo. | nboiros exigirara a repartieao do adiado, e as moe-
Anle-linniem larde una mollina quasi que das foram irmamonte distribuidas ; purm o inor-
6 macliucada na ponte da Boa-Vista por um carro domo do principe conhecedor do fado, recolheu ou-
oiitm n..r."r.,u.r. yin i j:------' j' '*r i .^.w^^vv* icw, une a tduiitri, iu, .niuui-aua a
26 o p1?V.n Si i1 Pi I***"0 "'h-]^ despender cflBsa-bra do matadouropublieo; s rosta
ii, e pelos vapores, chapitas, barcos particulares, < a de q7S}9f> ^V|
" DorioVr1?.., iT^ CSCapara*-*' m.rle" Pos, e"' Jfcr. Franca, cncarregadn da
\, .' r i. W Y '^P^v" ^ mesma l|declarou que nao era pos-
- Nivii-nun.,.- Un campo conhecl*h) de- | sirel deixar de contmjLsua execuco. anda
a mesmo com i punca foreaTwn qoe est sondo (pila
iilllmamenle, em coiisequonq do oslado do cofre
Os bolioiros aiitda nn se ennvonceram que de-
rcni. pelas mas e puntes da cidade, guiar seus car-
ros moderadamente, nllin deevilar-seos continua-
dos cslropearaenlos das pessoas que por ellas tran-
sitara I
Um regitlamonlo da polica ou da municipalidade,
que sirva para reprimir os bolieiros, nao-sena cou-
sa desnecessaria.
Foram recolhidos no da 15 do corrente ca-
sa de detcueao 4 homens o 1 niulhcr, a sabor: li-
vres 2 e escraros 3 ; sendo 1 a ordem do delegado
do primeiro districlo, a pedido dn seu sonhur por
ser escravo; 2 ordem do subdelegado da fregue-
zia do Recife, sendo 1 por desordem e um sem decla-
racao do motivo: o 2 ordem do da freguezia de
Santo Anlonio, sondo um por brtga c um escravo
para ser castigado.
Sao distituidns de fundamento os boatos que
Montera correram de ter soffrido grande desastre o
vapor inglez que ha pouco seguio daqui para Sou-
Ihamptou. r
Passagciros do brigue portuguez Harmona
entrados do Porlo ; Antonio Jos Vieira, Fran-
cisco Alvos Veiga, Jos de Farias Machado, Domin-
gos Anlonio de Pinhn, Jos Joaquim da Cost Mes-
3utla, Mara Borges, Jos da Cruz, SeraOm Ferreira
e Andrade, Antonio Alves de Olireira, Manoel
Joaquim Fernandos, Antonio Zacharias da Silva
C, Joo Antonio Vieira, Joo Luiz da Silva, Joa-
quim de Meira, Anlonio de Meira, Francisco Jos
de Souza, Miguel Jos de Olireira, Jos Marques.
Francisco Jos Peieira, Antonio Benlo Fernandos,
Jos Gomes,' An ionio Gomes, Antonio Luiz de An-
drade, Domingos Jos Fernandos, Luiz Soares,
Bonifacio da Cruz, Jos de Figueiredo. Manoel Viei-
ra, Anlonio Fernandes, Francisco da C. Prenles,
Jos Gomos, Manoel Agoslinho de Seixas, Viriato
Senteio, Anlonio da Silra Paira, Anlonio Pinlo da
lonseca, Antonio Joaquim Pinlo da Fonseca, Za-
charias Anlonio da Silra. Jos Lopes das eros
Luiz Pereira, Antonio Piulo, Jos Manoel Victorino,
Joaquim Jos de Araujo, Antonio de A. Cunha,
Joao Avclino da Rocha, Anlonio Pereira, Albino de
Souza Barboza, Jos Gomes Soares, Antonio Jos
Gomes.
Passageiros do brigue sardo Daino entrados
do Genova ; Luiz Pedro Marchandi. E. Jacinlho
Ferro e sua rnulher, Barlholomeu Nicolao Marza.
Passageiro do brigue brasileiro Veloz sabido
para o Rio de Janeiro : Manoel Dias.
No governo deToula, districlo deKachira, na
Russta, formaran) os paisanos urna sociedade, que
lem por lira, nao a completa abstinencia das bebi-
das alcoolicas. mas soirfeole a prohibico de beber
agua-ardente fra de casa, e de nao comprar seno
certa quanlidade della.
L"m dos da rcunio, que divergi desle' accordo foi
taberna, e ficou embriagado ; os outros visinhos
correram ao lugar levando-o na frente ao som do
tambor, e lendo-lhe poslo no peilo um papel, em
que eslava escripto em grossos caracteres a pa-
lavra beberro.
L-se nos jornses francezes :
Um progresso sensivel se lem notado ha tempos
a esta parte, no ostabeleciraenio das liuhas tele-
graphicas.
Nesle momento existem era Franca duzenlos es-
criplorios de telegraphia particular, servidos por
empregados do estado.
Grande numero de escriploros de importancia se-
cundaria sao lambem servidos pelos empregados das
conipaiiliiasdos caminhos de ferro.
As receilas effectivas as estaooes do estado, du-
rante o auno de 1858 excederam de 3:5OOJOO0 fran-
cos. As receilas provenientes dos escriploros es-
tbolecidos nos diversos bairros de Paris eniram
nesla soturna por 1:500j000 francos pouco mais ou
menos.
X'outro lempo as linhas aereas custavam muilo
caro, e nada produziam. Hoje Ocam gratuitos os
despachos pblicos, susienla-se um pessoal e um
material importante, e independente desle resul-
^.e!;0nomicoSl 'e'egf?"' elctrica deve
constituir no futuro para o estado urna renda que
talvez, seja bem consideravel. '
Um jornal do Sacramento, {/nio, aponta como
urna calamtdade a insufficiencia do numero das mu-
ineres na California ; e pede, por consequencia.que
a legislatura anime por premios prudentemente dis-
tribuidos, a cmigraoo das mulheres de leste, fa-
mosas por sua inleltgenciae virtude.
Esta ultima condico parece que um pouco dilli-
cullar a resoluco favoravel da prelencao.
Le-se no jornal do Havre.
Um phenomeno bem singular foi observado por
M. Pcllelicr, lacrador de Vitry, perto de Malcshor-
bes. L'm ovo do galinha, do um tamanho vulgar
encerrava dentro oulro ovo do tamanho de urna
slo corno aquello, quo o con-
. linha a casca solida. Eslava
torpos movis pelo seu estado de saude o pela sua j encerrado n'unia membrana muilo lina, mas tinba
OSr. ilanoelFelizardo (minittro da guerra) eb-"
oo cccesi'iS'i S Se deu "ova orginlsasio aocnr- ..
lo ih do.e"rcito, haviam alguns capel- noz. Elle era compo
mi. I "UeiM0 POdtam ser empregados nos i linha, soinenio nao
uaae ; esses foram empregados as fortalezas o a gemina o a clara perfeilas, e a membrana que
L apoiado o ra a mipiiuiir o projecto aprsenla- guarnios xas, etc.; euto o poder legislativo e-' continha estas sustancias tiitl.a a consistencia pre-
Ira MI as mondas na caixa, onde foram adiadas, e
Iransmittio-as ao seu amo.
O rci de llanera offereccu um premio do 200
luizes do ouro ao melltor drama tirado da historia
da Allcmanha. O concurso aberlo aos autores de
todas nacoes, e oQm de quo possa ser o maior pos-
sivel a poca lixada para o termo uovembro de
1850.
ilortalidade do dia 16 :
Mara, exposta, 2 mezes, espasmo, parda.
Theresa de Tal, pret, solleira, 33 anuos, tubrculo
pulmonar
Mara Isabel de Olireira, branca, solleira, 54 an-
uos, nillamac.o nos inteslinos.
Antonio, bratteo, 5 das aplnxia.
Amelia, pardo, 1 anno, dearrhea.
Antonio, parda, 1 anuo, inflamadlo de intestino.
Mara, prela, escrava, solleira, 30 anuos, tubrcu-
lo pulmonar.
Manoel Jos Teixeira Bastos, branco, solteiro, 40
annos, hepalile chronica.
Jos Braities, branco, solteiro, 40 annos, alienado.
Manoel Jos do Carralho Guimares, branco, sol-
teiro, 38 aunos, tubrculo pulmonar.
Theresa Mara de Jess, casada, 35 annos, dear-
rhea.
Maximtana, parda, 2 annos, bexiga.
Mara, preta, escrava, 7 dias espasmo.
Hospital de caridade.Existem 51 homens, 52
mulheres, naciouaes ; 1 homem estrangeiro ; 2 es-
crayos; total 106.
Foram visitadas as enfermaras pelo cirurgio
Pinlo s 8 horas da manha, Dr. Dornellas s8 1/2
horas da manh, cirurgio Pinto s 6 horas da tar-
de de liontem
CMARA. MIMtll'.Vf. DO RECIFE.
1." SESSAO 0RD1NAHIA EM 6 DE JUNHO
DE 1859.
Presidencia do Sr. Reg e Albuqurgue.
Presentes os Srs. Franca, Reg, Barat, e Olivei-
ra, fallando cora cousa participada o Sr. Mello, e
sem ella os demais Srs., abrio-se a sessao e foi lida
e approvada a acta da antecedente.
Foi lido o seguinte
EXPEDIENTE.
Um aviso expedido pelo ministerio do imperio,
commnnicando que por decreto de 16 de maio ul-
timo fra exonerado do cargo de presidente desta
provincia, por o ter pedido, o conselheiro Jos An-
lonio Saraiva.Ao archivo.
Um officio do Exm. vice-presidente da provincia,
remetiendo, para intelligencia desta cmara, e de-
vida execuco, o aviso por copia expedido pelo mi-
nisterio da justica, em 28 de abril ultimo, relativa-
mente aos officios de justica. Que se respnndesse
que a cmara nao se julga com direilo a creaeo
de taes officios.
Outro do mesmo, enriando um exemplar irapres-
so da falla com que S. M. o imperador abri a ter-
ceira sessao da 10.* legislatura da assembla gcral
legislativa, no dia 10 de maio ultimo.Ao archivo,
risto j ter sido publicada.
Oulro do mesmo, exigindo nforraasse a cmara,
se este anno reunio-se o consolho municipal de
recurso, na conformidade do artigo 33 da lei n. 387
de 19 de agosto de 1846, e em que lempo funecio-
nou, e no caso negatiro qual o motivo da omisso.
Que se respnndesse ler o conselho se reunido no
dia 15 de maio ultimo, e funecionado pelo lempo
marcado na lei, nao tendo apparecido nenhuma re-
clamaco.
Outro do Dr. juiz de direito Theodoro Machado
Freir Pereira da Silva,comraunicando ler dcixado o
exercicio do cargo de chefe de polica interino des-
ta provincia, por haver sido impossado do mesmo
cargo, no dia i do corrento, n Dr. Tristo de Alen-
car Araripe que para ello (ora nomeado. Intei-
rada.
Oulro do procurador, remetiendo o balancele da
receita e despeza municipal no met de maio ultimo,
montando aquella 6:256j>3 8, e esta 4.374)546.
A commisso de polica.
Outro do engenheiro cordeador. informando que
nenhuma das duas prelences do cidado Joo
Francisco do Reg Maia. que reclama contra a di-
recro dada a estrada da povoaco dos Apipucos
pela planta em vigor, pedindo que dila estrada con-
tinu com a mesma largura, que lem a casa do ci-
dado Cosario de Mello, ou eolo quo seja susten-
tada a cordoacao que Ihe fura dada pelo ex-enge-
oheiro desla cmara, em o anno de 1856. pode ler
lugar sem ser reformada a planta approvada da-
quelle lugar, que a ambas contraria ; sendo po-
rm cerlo que qualquor deltas Ira/.endu vantagens
ao peticionario, nao prejudica era nada ao transito
publico. commisso Se edilicaeos.
Oulro do mesmo, remetiendo o orcamento dos re-
paros, de que precisa, com urgencia, a ponte da
rua da Aurora, junio da fundirn do Slar, e tam-
bera a estrada du um e oulro lado della, ua impor-
naob permittir maior, prncf)lmente a estrada do
edificio, que o que est cm andamento smenlo,
sendo lambem de necessidade lagedar-se o quarlei-
ro da matnca ltimamente acabado, sem o quo
fin :
que
nao poderia preslar-se com vantgem ao seu I
vista do que, e nao obstante as cousidersces .,..
fez o Sr. Reg c Albitquorque, sobre o estado pouco
lisonzeiro do cofre municipal, resolvcu-sc que se
pedase de novo aulorisaeo ao governo da provin-
cia para se gaslar o qu for indispensavel at ao
Om do excrcicio corrente com a mencionada obra.
Outro do iuspecturdo arsenal de marinha, com-
muuieando ter ordenado a entrega ao procurador
desla camiua das tres barricas de sementes de al-
godo. que se refera o officio desla cmara, de
21 de maio ultimo.Inteirada.
O Sr. Barato fez o seguinle requerimento, que
foi approvado. Para melhor regularidaae das edi-
licaeos do municipio desla cmara, e para remof er
quaesquer embaracos, que por ventura possam tpr
os pmprielarios: requeiro que o engenheiro cor-
deador desta cmara informe com exaclido al que
lugares existem plantas de armamentos e ediflea-
coes; alim de quo a cmara possa flxar a concesso
das respectivas licencas.
Recife 6 de junho'de 1859.ft vercador Barala
de Almcida. >
Mandou-se officiar aos fiscacs desta cidade, orde-
nando-lhes ficam observar as posturas, que obri-
gain os reparos dos possetros, vulgo calcadas.
Despacharara-se as policios de Amorim & Irmos,
Alvaro Jos Teixeira, Anlonio Domingos do Farias,
Claudio Jos de Araujo, Erminrr Francisco Coelho,
Joo da Cost Redondo, Joo de Medeiro Rapozo,
Joao Paulo de Souza, Joo Antonio de Souza Quei-
Iho, Joo Germano do Espirito SatSp, no Ferreira
Pinto e outro, Joaquim Marques da i^inha, Manoel
do Nascimento da Vera Cniz, ManoelJo Mauricio
de Sena, Manoel Pereira Lemos, Marcelino Jos Lo-
pes, Marcolino Ferreira da Luz, Sorberte. Moni/ Tei-
xeira Guimares, Vicente Anastacio Ferreira ; o
levantou-se a sessao.
Eu Manoel Ferreira Accioli, secretorio escre-
ri-Reg e Albuqurrquc, presidente. /'ranea.
Barata di Almcida. Jejo. Oliveira. Pinto.
Batanete da recelim e despeza da
amara municipal do Recite, no
mez de maio de 1859.
RECEITA. -
Saldo em 30 do abril prximo pas-
sado................................
Exercicio de 1858 a 1859.
Imposto de cordeacoes, n. 180 a 193..
dem de fogo artificial, n. 71 a 76....
dem sobre esfabelecimentos da fre-
guezia do Recife, n. 253 a 258......
dem dilo da freguezia de Santo An-
tonio, n. 472 a 482................
dem dito da freguezia de S.Jos, n.
101 a 106............................
dem dilo do (reguezia da Boa-Vista
n. 173al76........................
dem dilo da freguezia dos Afogados,
n. 14................................
dem sobre carroras. n. 126 a 129...!
dem de outros v'chiculos de conduc-
eo, n. 105..........................
Mullas pelo Oscal do Recife, n. 60 a
69...................................
dem pelo fiscal de Santo Anlonio. n.
28 a 38.............................m
dem pelo fiscal de S. Jos. "n. 13 a
dem pelo fiscal de S. Lourenco, n.
3 a 18............................%.#
dem pela subdelegacia de S.Jos,
n. 1.................................
dem pelo regulamcnto de 26 de agos-
to de 1851, n. 55 a 77..............
dem pelo regulamento de 27 de julho
de 1852. n. 6........................
Predios da praca da Independencia,
n. 18 a 35..........................
Talhos de aeougues, n.39a 43......
Cemitero publico, n. 8. ..............
Exercicio a>1847 a 1858.
Predios da praca da Independencia,
n. 69................................
Imposto de estabelecimentos da fre-
guezia de Santo Antonio, n. 583
a58f................................
dem dito da freguezia de S. Jos, n.
138..................................
dem dilo da freguezia dos Afogados,
n. 16................................
Multas pelo regulamento de 26 de
agosto dol851, n. 253 a256........
DF.SrEZA.
Com o expediente e impresses, n. 3.
Eolha dos empregados, n. 15 e 15___
Luzes para as prises, n. 16 a 18 ....
Limpeza e caleamento das ras. u.
1*0137........................
Eveniiiaes. n. 144 a 152................
Cemilerio publico, ti. s...............
Saldo em 31 de maio 1:8818802 a
saber :
3.0r9gG75
618140
14J40O
18S00O
42S00I1
223000
149000
29000
.248000
68000
1408000
78000
289OOO
1928000
308000
29310
3*000
1:1498450
41S293
1:2968809
369250
68000
49000
28000
24*009
62569:148
108000
2 595JJ092
1489880
1349400
4553414
1:028860
4:3748546
^|

, -'


Km recibos por renta da
primira prestadlo
conipanliia de limpeza
das ras............... HOOgOOO
Era notas................ 1 :.jbl SOM)
Uro cabr................ BUS
Diario de Pernambuco Sexta feira 17 de Junho de 1859.
1:PS13S02
G.25GJ348
mar* municipal do Recite, 4 do junho de
O mocinADOR,
Joo Yictor Ftrrtira Lopes.
Despeza dem.
JURY DORECVFE.
S. SESS.VO ESI 10 DE JUNHO DE 1859.
rnEMOEWM DO SU, D. IEJWCISCO D AlUtlO !
lili DS DIMITO INtt-
IllSO DA SEGCDA VAKA CttNGIAL.
Promotor publico o Sr. Dr. Joao Alfrtdo Corriade
Oliceira Andrnde.
Eserivao o Sr. Francisco Ignacio de Ataide,
Advogado o Sr. Dr. Francisco Jote ilurtint Penna
Jnior,
As 11 horas da manhaa feito a chamada, acha-
ram-se presentes 18 senhores jurados.
Foram multados em 20J cada un dos senhores
urados que faltaran!.
O Sr. juiz de direilo de.larou aberta a sessao de
pois do toque da campainha dado pelo porteiro do
jury.
I'..rain cnudu/idos ao tribunal para seren julgados
os reos piesos Antonio Baymunuo de Miranda e
Alejandrino Alves de Olirira, acensados por crime
de roiiliu perpetrado na casa de Leandra Mara da
Conceico pelas 9 12 hora da noule do "JO de ou-
tembro do auno pausado,
O Sr. Dr. Antonio Burgo* da k'ouseca, advogado
do reo Antonio Bavuiundo de Miranda, requeren a
separaoo do ulgamento do dito reo, o que foi de-
ferido pelo Sr. ufa de direito, uarcando para ser
julgado o dia 11 do correulc.
ti Sr. Dr. Francisco Jos Martins Penna Jnior
foi iiouieado curador do ro Alexaudrnu e 'resino
o jiiraniento do eslylo.
II jury de senieooa foi composlo dos senhores se-
guidles :
Joaqtiim Francisco do Torres Callindo.
Jos Yhomaz de Aguiar.
Francisco de Paula Ferreira da Aniiunciooo.
Manoel da Silva Ferreira.
Jos Francisco de Mallos. Despcza idem
Joo Eduardo Pereira Borges.
Jesuino da Costa Albuquerque Mello.
Joo Manoel'Ribeiro do Coulo.
Dr. Antonio Gomes lavares.
Antonio Joaquim de Olircira Baduem Filho,
Jos Fraileasen Brandan.
Francisco Antonio de Brilo.
F. prestaran) o juramento dos Santos Evangellios. Despeza idem.
Prestado o juramento o Sr. juiz de direito fez ao
reo o seguinte interrogatorio :
Juiz: Qual o seu nome, que naturalidade, ida-
de. estado e oceupajo ?
Aro : Alejandrino Alvos de Oliveira, natural
de Na/arelh do Cabo, idade de 18 para 19 anuos,
solleiro, sigarreiro.
Juiz: Aondo morara ao lempo em que foi
preso? Despeza idem.
Ulo : Jios Bnirros Baixos.
Juiz : Sabe o motivo porque est preso ?
Vico : Nao, e preciso de esclarecimenlos.
Juiz: Nao ourio fallar no roubo liavido na ca-
sa do Miranda?
too: Em urna quinta-tena de um dos meszes
do aupo passado, que nao posso precisar, Antonio
Raimundo de Miranda, den.me um bah por volla
das 81/8 horas da noitc para o cnuduzir ao Recite
a casa de Thoiuaz de Tal, morador no beceo dos
Ferreiros, dcterrailiaiido-me que primeiramente o
esperaste na ra da Praia junto a um moiulio que
all ha, que alli o cncontrei como havia ordenado,
c abrindo o bah que me liuha dado, de lie tirara
tres caixas, sem que eu soubesse o cqliledn; ei-
tn islo segu para o Recite, c nao deixei n bah l
por achar fechada a porta indicada, e vllei com o
nesmo fechado porler recebido orden de Miranda
para assim fazer.
Jui;: Antes de receber o bah de Miranda
nao lhe tinba este indicado a casa aonde o deria
levar?
too: Nao.
Jui;: Em que parlo Miranda lho havia feilo
entrega do bah t
too : No quintal de sua casa em cima de urna
carimba.
Juiz: 'A casa de Miranda era terrea ou de so-
brado, e Miranda lhe enlrcgou o bah em cima ou
no andar terreo ?
too ; fio audar terreo.
Jui; : Porque motivo achava-se o Sr. nn quin-
tal da casa de Miranda ?
too : leudo ido comprar urnas velas em una
das tabernas que flcaui no paleu do Terco, cujo do-
no nao eonheoo, ao vollarpara casa Miranda cha-
uoii-me ao quintal, dou-me o bah e indicou o
destino deste.
Jui;: Tendo o Sr. recebido um bah dedous
palmos de dimcDcao e com o peso que diz ter du
urna arroba, nao vio logo que esse bah nao podia
eonter smenle roupa, corno afflrmou?
too: Nao desconoccousa alguma em conse-
quenciada foque depositara em Miranda.
Jui:: Porque razo tendo dito no interrogato-
rio da ormaeo da culpa a tullas 27, que Miranda
tres das antes do roubo 1 lie havia cnsinado urna
casa no Recite para onde deva conduzir o mencio-
nado bah, agoia nega esse facto?
too: .Tal cuusa nao disse no interrogatorio de
que se traa.
Jui; : Para onde ronduzio o bah, depois que
acliuu fechada a casa do Recite!
tou : l.eve pan casa de Andr Avelina, mo-
rador na travessada roa do (Juro.
.luir: Antes de dar ao bah este ultimo desti-
no non o leven a casa do cigarreiro Joo Alvos Pe-
dros*
ltfn; Nao.
Juiz : ( onio explica essa parte do sen presen-
te interrogatorio com o que disse no da culpa .i fo-
Ihas 29 ?
Ho Nao me lembro do quo ento disse.
Jui; : Tendo 0 Sr. nuvido fallar no roubo ha-
vido na casa de Miranda, ao chegar a esta, n eir-
ciimstanria do grande peso do bah combinada com
o facto de dizer Miranda que o bah conliuha rou-
pa de nina prima delle, nao o fez desconllar que
esse bah era objeclode roubo1!
too : Nao Uve desconiianrn alguma a senie-
llianle respeito.
Jui;: Depon de ter posto o bah cm casa de
Avelino nao viiltou a procura-lo ?
Wro : Sim, e Avellino disse-me que logo en-
trega ria.
Juiz : O que fezcnlao neslas circunstancias ?
lito : Dirigi-me a Miranda, cipuz-lhe o ocrur-
rido, e Miranda disse que eu havia sido rnuliador
do seu bah e que o havia deeulregar.
Jui; : Depois desse laclo foi que Miranda di-
rigio-se a polica?
too: Sim.
Jui; ; Miranda nao se enlendeu cora o Sr. pa-
ra que quando fosse chamado a polica, atlirmasse
que havia Sido o mubador do bah ?
too: No domingo que se seguio ao dia em que-
levc lugar o roubo Miranda chamnn-me ao sen
quintal e disfce-me que logo que fosse rhamado
pela polica dissesse que linha sido o roiilmdor do
dilo bah, i-que nao me aecuntoceria nada, aoque
recusci-me, dando-se lodo esles fados depois que
Avelino rerusou entregar o bah.
Ju i; ; Como depois recebeu o bah de Avelino ?
too: Nada sei sobre este ponto.
Juit:f Como acaba de dizer que nada saba da
entrega do bah por Avelino, tendo relatado mi-
nuciosamente a historia dessa entrega no interroga-
torio da culpa afl. 30 v.?
too: Nao fui eu que
dito Interrogatorio.
Juiz : Nao. tonino parle no dividendo dos ob-
jeclos que conliuha o bah, feito em casa de Ave-
lino ?
too: Nao.
Ji::Como acaba de dizer que nao tomn
parle nesse dividendo, e disse no seu pilmeiro in-
lerrogalbrio ; esclarera o tribunal sobre este ponto ?
too : Eslava cntio em meu perfeito juizo, e
.nunca disse ocnntrario do que ora afTirmo.
Jniz : Sabe ler e escrevr?
too: Nio.
Juiz: Conhece as teslemunhas do processo ?
too : Conheco urnas e outras nao.
Jui;: Tem algum motivo a que allrbua este
processo ?
too: Nio.
Jh : Tem fados a allegar era sua defeza ?
too : Meu advogado dir o que for a bem de
meu direito.
Findo o interrogatorio fez-se a leitura do proces-
so, e depois foi dada a paiavra ao Sr. Dr. promo-
tor, e este fazendo a aecusaro disse estar oroin-
curso as penas do artigo 261 do cdigo criminal,
combinado com o 35 do mesnio cdigo, e pedio a
condemnaco no grao mximo por se darem as cir-
cniostanris aggravantes mencionadas no art 16,
t$ 1, 4, 11 e 17\O Sr. promotor justitlcou as cir-
cunstancias.
O Sr. advogado, deduzindo a defesa entrou na
analyse das provas dos autos, e pedio a absolvicao
do reo.
Findos os debales, depois da replica c {replica, o
Sr. juiz de direilo perguntou ao jury se eslava sa-
tisfeito, e lendo resposta afBrmallva'resumio a ma-
teria da aceusacao e da defeza, e propoz ao jury de
sehtenca os quesitos seguales :
1. O reo Aleaodrino Alies de Oliveira, combi-
nado com Antonio Raimundo de Miranda, as nove
c 1/2 huras da noite do dia 30 de setembro do anno
prximo passado, lirou para si ou para oulrem da
casa de Leandro Mara da Conceico contra a von-
tadedesta um bah, perlencenle a mesma, conten-
do olm de certa somma um direito, urna quaulida-
de de obras de prata e ouro -
"i," n reo coinineileu o faci criniinmu, impedi-
do por pagaou*espcranca de alguma reeniupuiisa ?
*"' '.''" coimnclluu o fado criminoso, leud
ha vido ajusle. entre ello o o mencionado Antonio
ICaiiiiiiuilo de Miranda ?
7." F.xistcm circunstancias allenuanles a favor
d o reo ?
Entregues ilitos quizitos com o processo ao ron-
atibo, foi eslo conduzido a sala secreta das confe-
rencias as 5 horas e 3/4, vollando as 6 horas e 3/4,
Tespandendo ao primtiro qujsito iiao por nove vo-
tos, deixando de responder aos oulros por se acha-
rem prejudicados com a resposta ao primeiro : o
Sr, juiz de direito em vista da decisao do jury de-
clarou que appellava para o superior tribunal da
relacio nos termos do art. 446 1. do regulameu-
to de 31 de iueiro de 1842, e publicou aua senteu-
S> absohendo oreo e condemnando a municipali-
ade as cusas, e levantou a sessao addtando-a
para o dia seguinto as 11 horas da manlia.
Thesouraria provincial.
DF.IIOXSTIUC.VO DO MO EXISTF.^TE XV CA1XA DO EJER-
CICIO i.k 1858 a 1839, bu 31 de
no DE 1859.
Saldo em 30 de abril p.
passado......rifi:H70a748
Rocalla de, 1 a 31 do cor. 83:G09|7C0
Despeza idem..........
Saldo. .
CMU ESPECIAL DOC,VIXlllENru HAS ICAS DESIA OIDABB.
Saldo em 30 de abril p,
passado.....5:331(715
Receila de 1 a 31 do cor. 185j3 lll
-- 5:517105.1
Despeza idem...... 3:016*920
CAIXA DS UF.I'OSIIOS.
Saldo em 30 de abril p.
pausada ..... 389:5909875
Roceita de 1 a 31 do cor. 9
Saldo.
cana f.spkcui. das apolices.
Saldo em 30 de abril p.
passado.....49:3003000
Receila du 1 a 31 do cor. 9
Saldo. .
CAIXA F.SI'ECHI. DAS LOTElllAS.
Saldo em 30 de abril p.
passado .....
Receila de 1 a 31 do cor.
18:83l$l65
5978-500
1:0(29400
Saldo .
CAIXA ESPECIAL DA CXSTUI ecio DO CAES DA PONTE BO
HK.C.IFK.
Saldo era 30 de abril p.
passado.....15:0351 0C
Receila de 1 a 31 do cor. 9
Saldo.
K i-rala.
No jury do Recite do dia 9 de jiiulio, d-se o se-
guinte erro: presidencia do Sr. Dr. Francisco de
Araujo Barros jui/. do direilo interino da segunda
vaca criminal, lea-se: presidencia do Sr. Dr
Agostiuho F.rmcliuo du l.co Jnior, juiz municipal
do termo de Oliuda.
Parece que boje u erro uos bonicos nao consiste
propriamejilo em erraremj so prozunieiu anjos, e
como laes nio pedem errar.
Nao pederemos na prsenle occasian entrar na
apreciarn dos tactos que mellior comprovariain
nossas asaorcocs, poru daremos lempo ao lempo,
e deixemus para o depois.
lis negocios da polica oh Islo um nunca aca-
bar, principiemos pelo que conviu ;
Us inspectores do quarteiio, alias pouco cuido-
sos de scus deveres, uncam verdicls, que se cum-
prem ; a delegacia fulmina ukases, que deven ser
execulados, e assim sao incessantes os gemidos da
populacho, que atropellada, atiradaoos pures da
urna cadeia mmunda, que mal sapoderia denomi-
nar urna damnada cova de cacos I E islo nada....
Odevere obrigai;o de deligenciar a priso dos
culpados commum 4s autoridades criminaes e po-
liciaes, rerdade ; mas agaua de agarrar indisliiic-
tamenle a qualquer cidado da masa do povo ; o
por qualquer denuncia sem formulas legaes, ou
queixa de algum apajxonodo, que conlenta-se ape-
nas v na cadeia o qucixoso, islo que sempru e
sempro condainnarei, isto acho horrivel! Nom M
polesl aturare.....
Conservar sem culpa formada mezeso mezes, ao
miseiavil queda cadeia canea de pedia justii-a, eis
o precdeme que rcvolla ao espirito mais (leugma-
1 0: (8095:) '''" ai"da a aquelle que pensando, nao se aturo a
I2t:041j88( [dizer V>* pens e -abe !....
----------------i i:is-aqui, meu charo, o aspecto sombro sobre que
16. (:lS?i;2( "fChain os negocios pblicos nesla tena, que na
bem jiidiciosa npinio de certo observador, tem-se
lomado um reino encantado.-.
Tenlio conhecido quo o demasiado espirito de to-
lerancia, para se lesleinuiiliar ludo com resignafn
e de boiii grado, o maior mal que se pode dar lia
vida dos pocos I nao o gr.iea, Reiiaueiras, lem assu-
niido um papel que para (uluro ser o seu ntior
pailrao do vergouha!
Passam-sa Mcousas dentro desla villa no silen-
cio dos lumulos. c ludo respira mysleio y segre-
do; do maueira que as diversas adiniuisIracOes da
provincia, entrara e saliera ignorando osigUlodoS
negocios de alta iinporlaucia.
No Kxin. Sr. coronel Roban, tem litio a provincia
um bom administrador e um houiem de juslira :
no unanlo S. Exc. cheio de boa f, Soppe que Ba-
uaneiras nada em um mar do bunaneas, que ludo
vai bem, e que nada de mo ha na gerencia dos ne-
gocios pblicos, e islo porque o espil ilo de toleran-
cia exccssivaincnle observado por aquellos que
deviam ser os primeiros a bradar o a protestar con-
tra os erros prejudiciaes, que dimanam da adminis-
traco da justioa criminal desla desditosa tena !
Assim, julgo de todo anniquilladas as garautias
que a cousliluieo do oslado oiilhorgou aos cidados,
e soinenle prevalece a prepotencia o o arbitrio do
juiz delegado que acercado de gracas e favores, c
constituido o general conquistador lie todas as ron-
ladea, ata o desala a medida que impeliera seis te-
nebrosos iiislinclos I... e no entanlo boje que urna
prepotyicia ouzada erigida em nome do governo,
auiiiquilla os mais bellos elementos gOTeroalivus,
boje que o susto e o terror se derramara no centro
da populaco como provocaron du poder publico,
e boje que para,alguem... lem o predominio da au-
loiidade ganbo piuselilismo na piisilainimdadu dos
espritus traeos e tmidos da pocha, que nos pode
restar?... nada, senao ura souhode osperaneasque
raiar no alvorecer do bello horizonte da geraco
vindoura...
Bast por boje, leulia Vmc. sadc e venturas ele-
O Capilao Agrcola.
e todava lia una cunstiluicao poltica nesla paiz, e
esta conslitiiiio garante o'go/.o da liberdade indi-
vidual, nao permiltindn que algueui teja preso sem
rulpa (inunda, excepluaudu oscaso* de flagraule
delicio B oulros, nella especilicados. ti que valen
purera todas essas garantas quando nao ha boa f
na sua execurao !
Sempre ponsoi que o ser lioneslojiomein de bem,
que o servir com zeloaosen paz, que o nao infrin-
gir assuasleis, ao contrario ser aellas o mais Fiel
respeilador, fossem qualidades aprecaveis no cida-
do ; mas enganei-me ; em Pernambuco nao as-
sim, cora todos esses predicados vai o cidado bra-
sileiro cadeia e l tratado comos9 fdra um cri-
minoso de horrendos crimes; pelos menos utna
noitc de escuro carcere m'o autorisa a direr.
Resla-rae apenas as'aeverar que j tenho solicita-
do do governo de S. M. Imperial para que se digne
determinar a quem se deve entregar o archivo do
rice-consulado do Per, que estove a meu cargo ;
visto nio ser posslvel a sua conlinuaco em meu
poder, que jamis ossumiriu como rcpresenlanle de
um paiz, onde um cidado nio enconlra garanta no
procediineulo honroso, nos serviros prestados com
sjciiiieo o ii'uma reputarn sem nodoa.
Recite, H de junho do 1859.
Ignacio Aleara da Silca Brasil.
COMJIEJRGIO.
2:50091:15
389:5909875
9
389:5981875
.(9:3lKlj000
2.2IMISO00
47:100JOOO
19:1319665
18:39j26
15:0359(0!
5:1)009 10HW59404
Communicados.
PRAg.\ DO RF.r.IFF. 16 DE JUNIIODE 1859.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Colaroes ohlciacS.
Dcscnnlo de leas9 e 10 00 ao anno.
Fred. Kobiiii ird, presidente.
AI.FANDECA.
Rendimento do dia 1 a 15 .
dem do da 10 i .
Publicacoes a pedido.
quem contoi essa historia era
A virulencia da defeza prejudica a iulencao do
son corresponden lo O destemido ; leve elle an-
cia demasiada. Para defender o amigo nao lhe bas-
tn contender cun o Sr. padre Fredcrico ; acom-
nellcu vivse morios.
Alem disto a dofeza perde a forca pelo anonymo.
(ucm lem conscicncia do que escreve nao se oc-
uulla.
O Sr. Antonio da Cnnha c Vasconrellos, innao do
Dr. Jovila, ja a iiiuilo lempo mrlo, nunca otTeu-
deu ao juiz municipal de Mamanguape, e nem pode
responder pelo que eslo fazendo scus innos e p-
renles contra o Sr. Dr. Cavalcanl de Albuquer-
que, revolver-lhe pois as cijizas c pelo mullos du-
reza
O fado de Sanio Antonio da Palrullia do Rio
Grande do Sul nao o pode desairar ; nos remlos
sertoes do Brasil e nas fronteras, muilos juizes
lem sido assassnados e desfeilados por seren jus-
liciosos ; c o facto c que soinenle inlegridade do
Dr. Antonio da Cunha deve elle os insultos de que
fura victima.
Juiz municipal da capital da Parahiba do Norte,
o Dr. Jovila um magistrado circnmspeclo, c goza
de geral enneeilo, assaear-llie pois o fado da venda
de um cavallo alheio urna vinganca que nao tem
nome.
Eu deixaria passar os mocos, seo Dcslemidn
nao arraslasse lambcn para o circo os meus rclhos
amigos Srs. Jos Policiano veneravel pai de Jovila
o padre Frederico, c Joo Valentm, lio e sogro de
Jovila.
I,mando sempre com inauditas difficuldades esses
dous vclhos patrilas deveiu ludo ao seu trabalho;
e se nao se poden dizer impecaivis, nao podem
ser aecusados de faltas graves ; mas se podesse/nd-
millir o precedente de arraslar os pais e prenles
pela ra da amargura, para algiium se defender da
aggressodos lllbos, uuila geule poderla car des-
honrado.
Ha um rifo porluguez muilo velbo : meu pai (
Uidrao, de mim comer a gerarao. Se brign, pois,
com o padre Frederico, loniem-lbe ronlas, o nao
procurein adulterar fados em prejui/.o de ancioes
respeilaveis, quo se talUs leem sao s qm; provm
de crerem-se garantidos em una snciedade em que
nem um direilo se respeila ; afaslando-se por isso
de amigos vclhos com quem sempre viveram na
maior lolimidade.
Antigo amigo dos Senhores Policiano e Valen-
tn, enibora uos nao entendamos ha muiloem pol-
tica, eorre-me o deverde nao deixar passar sem re-
paro as aRgrcssoes do Destemido: que, mellior
relluctndo, reconhecer o muilo prejuizo que lem o
seu amign com defeza to sola eapaxonada.
Forca senhores redactores, incomuioda-los pa-
ra adiiiilliren este pequeo reparo em sen numero
de amanba ; os que estivetem mais esclarecidos
OO que eu, que deixei a Parahiba desde 18(2, se
julg.irem conveniente, entrarn dealhadainenle na
defeza ; basla-me que o publico suspenda seu juizo
quando so trata de macular traicoeirameiile carac-
teres to respeilaveis.
Dr. iiouio Koi-oes da Penaren.
Recife 15 de junho de 1859.
Parahiba do \orte.
Bananeiras, 20 de maiode 1859.
I> municipio de Hau'aneiras, que, se nao Mr o
mais importante desla provincia, senduvida entra
em combate cora os de primeira ordem, cono que
jaz em completo esqueciuieiito, decido sem duvida
a grande difliculdadu do transporte dos gneros de
expnrlaco.
Isto ton prejudicado altamente os inleresses des-
te municipio, quauto aos cuidados que deveria me-
recer do governo, a quem por rezos se lem recla-
mado pela salistaoo das necesidades dignas deal-
lencao.
De ha milito que desejo dar noticias ciroumst.in-
ciadas delle, mas as dlhculdades quecercam o ho-
mem nas mal contadas horas en que escreve para o
publico, tem-nie arradado' da pralica desla larefa ;
e por que nimba penna nao to feliz que possa
produzir escrplos dignos da publica allcnrao e da
inserco em seu importante jornal.
A despeiiu porm de ludo isto, vou encarregar-
nie desla lareta, ditlicil, sim, nas meritoria, sedig-
nar-se Vmc. conceder-me um canliiibo de seu jor-
nal para publicidadc Oesla minha primeira missiva;
e tanto mais quanlu a linguigem da verdado pude
dispensar o rnalo.
I rincipiare por noliciar-lhe quo esta Ierra tem
sido invadida pela pesio debexigas, a tal poni que
ja causa receto a poiiulaco : o commercio acha-se
quasi parausado, afduindo pouca gente ao mercado
publico nosdiasde feira ; e no entonto deve-se pe-
dir ao governo da provincia senas providencias.
Na prezente quinzena, senle esla villa os rigores
do fro, c tem chuvido ouanlum noli*, gracas a iull-
nila bondade do creador do mpmlo
Fellcilb-mc por communicara Vmc. que o traba-
lho do espirilo-subslilio ao trabalho material por
estas paragens, que alm do rouilas cousas de gusto
e bellas, vemos que boje a mana dos lilleratos da
trra c escrever curiosidades e mais curiosidades
anda que seds importantes autores nao se leuham
dignado derramarper orbem terrarumas luzes
que aeren surgir de suas observaces. egostas que
sao '.....assim conliuuem os contemporneos com
a descoberta da pedra philosophal, c nao focain virar
o feilico por cima do feilicciro.......
Ouanlo a administraran da juslira, esta, lera ca-
rainhadodc ha muilo de Herodes para Piialus......
bas cousas, e de regalar bofes se ha dado por estas
paragens, em quanto que reiua um rumor surdo
que apparentemenle entaipa os slridores dos re-
lmpagos que fuzilam nas extremidades da curio-
sidade publica, tudo silencio! Tudu resigoa-
;io I.....
E. por estar descrerendo o estado de couzas que
por aqu vai, leuibra-ine agora do que dizia certo
accionista fallando dos erros humanos, mundo
um rasto mercado cm que se vendem os erros por
verdades, e os vicios por virtudes;... Fazendo
applicarao disto aos acoutecimentos desla Ierra;
sirva de exemplo os elogios fnebres com que nas
Aiestn. de h.-..-,.
Para que leu esposo morrece
Bem rogasles ao Scnhor
Para te poderes ligar
Adullura com o Traidor.
Trataste esposo legitimo
Com desden, com desamor,
Dedicando leus agrados
Ao falso Judas Traidor.
A honra de urna familia
Nao duvidasles depr,
E tudo sacrificaste.
Adultera pelo Traidor.
J era las faces nao brilha
Da honra o santo pudor
l.lue das faces l'o levarara
Beijos du Judas Traidor.
Sordos aos rogos da familia,
i.iu'uida preza o pundonor,
Ciprichosa le ligasles
Ao falso Judas Traidor.
A publica opinio
ConOrmasles o valor.
Adultera le cuiiliimando
Na uniao con o Traidor.
Seriam no reo ligados
leus velos pelo Senhor ?
Nao, nao foram;t)eos nio liga
l.acos d'Adullera e Traidor.
Vivera sempre bem,
212:387j68l
10:75222
223:1375906
Descarregam hoje 17 de junho.
Barca dinamarquesa =: Preciosa = azendas.
Galera franre/a llurllie idem.
Barca ingle/aBunila= ferro e rarvo.
Barca ingicza=John Marlin=loura, arroz e rerveia
Barca ingleza=:Netherloiibaealho.
Burra ingle/aOlieronidem.
Barca ingiezau=Norvulbacallio.
B rigue nglez=Viridc=fazendas.
Brigoe Uaniburguz=rTliereza = idem.
Brigue sardoDainomassas e familias.
Patacho americanoCoast Pilol logo da China
inillio c fariuba.
Brigue brasileiroSagitariodiversos gneros.
Escuna honoveriana^Joaniiesidem.
OVIMEN'TO DA AI.FANDECA.
Volumcs entrados com (oxeadas .
< con gneros ,
VolHmes sabidos com f.izendas .
com gneros .
CONSULADO GERAL.
Rendimenlo do dial a 15 .
dem do dia 10.......
. 2.19
. 13
------373
. 283
. 136
------419
7i .8303410
5.092.-292
70:912S702
DIVERSAS PROVINCIAS
Rendimento do dial a 15 .' .
Idem do dia W.......
3:817(890
368j3
4:6jB3a
DESPACHOS DE F.XP6BTACAO PEldk |Ka"d
CONSUUDO DESTA CIDADE NO DIA 16
DE JUNHO DE 1859.
Canal=Barca ingleza Cillero, Patn Nash a C.,
800 saceos assucar nnscavado.
CanalBrigue inglez James Hulla, Mnnsen & Vi-
nassa, 1,000 saceos assucar mascavado.
l.aual =z Brigue inglez lxprcss, ArWwighl & C,
100 saceos assucar mascavado.
Havre=Barca (ranceza Tille de Bologne, diver-
sos carregadores, 200 saceos assucar mascavado,
60 couros espichados.
MarselbaBarca franceza Mara Nicols, F. Son-
vaga C, 450 saceos assucar branco e 580 dilos
dilo mascavado.
Liverpool por CearBarca ingleza fyoirar, Jo-
hnslou l'alcric C., 1,600 saceos assucar masca-
vado.
Rio da PrataBrigue sueco Sidon, Amorim fr-
uaos,' 380 barricas assucar mascavado.
RECEBEDOBIA DE RENDAS INTERNAS GERAES
DE PERNAMBUCO.
Rendimento do da 1 a 15 17-068J397
Idem do dia 16....... 1:128^542
18:96S9:19
Banoel Tires dos Santos...... lj>7is
Manuel de Vera Cruz (Anua Mara Pe-
\"to............ 15S000
Manoel Vicente do Nasciracntn. 20gtGH
llaymundo Jos de Son/a I iiliri. l.l2,;ntHI
Rayiiiiindo dos Santos ligueiredo. iSII'Jll
Fe nando Alfonso de Mello..... 25$536
Joaquim Theodoro Alies...... 19KI52
Jos Francisco de Paula...... 128768
Nicolao Vieira da Silva...... 12*70*
Os lisiaos das qualro freguezias desla cdade, etc.,
etc.
Fajera publico, para coohecmento de todos os
proprielanos do casas cujos passeios vulgo calcadas
esliverem arruinadas, que a cmara municipal por
circular de 6 do correle, lhes determinaran que
nzessera executar o art. 18 do lit. 7 das posturas de
30 de uqho de 18(9, cujo artigo terminantemen-
te expoem o dever aos proprictarios de concertar
as calcadas todas as vcr.es quo flcoreni arruinadas,
sob pena de pagarem a mulla de 4S, e o duplo na
reincidencia de conformidade com o ort. 1. do lit.
14 das citadas posturas. Pelo que, cumpre que os
Srs. proprielanos procedan) quanlu antes aos res-
pectivos concert* dos passeios de seus predios que
por ventura acharem-se arruinados, cortos i' que
pelas corridas que terfio de fazer, se mandar la-
crar tormo de adiada contra iodo aquello proprie-
lario que nio touha concertado o paaseio arruinado.
Epara que iln appareca ignorancia, mandaran
lacrar o prseme que sera 'publicado pelo Diaria
Cidade do Recife 11 de junho de 1859.Os lis-
caos, il.iuoel Ignacio de Olirira h>bo..Vi,oel
Joaquim iaSUta Itibsiro.Joo XarierdaFoute-
ca Capibaribe. Thomaz Augusto de I asconcellos
Albuijuenjiie ilarunho.
0 pr. Anselmo Francisco Porelli, commeadador da
. imperial ordem da Rosa, juiz de direilo especial
do commercio nesla cidade do Recife de l'i ruan-
co, ele.
Faco saber pelo prsenle, qu por este juizo e
cartera do eserivao que esto subscreveu, corre urna
execoro dcseulenea de Barros e silva, contra Ma-
noel Francisco de Amida, na qual lendo-se feito
penhora en dinheiro na quantio de rs. >ti7.5750 pro-
ducto da venda de algiins predios perlencenles ao
dito execulado Manoel Francisco de Amida, o qual
se achara em poder do agente de leudes Jos Mara
Peslana, por parle dn.< exeqiieules, em audiencia
do da 9 de junho andante, fra-me (eito o requer-
InentO seguinte :
Aos 9 de junho de 1859, nesla cidade do Recife
de Pernambuco, em publica audiencia, que aos (pi-
los e parles dar o Dr. Anselmo Francisco Peretli
nella pelo solicitador ltodolpbo Joo Barata do Al-
mena, procurador dos eiequentes, foi acensada a
penhora feita em dinheiro do exeentado; requerendo
licassem assignados os seis dias da lei, e dez des
crertores Huellos, passando-se os ediiaes do esly.
lo : o que unvido pelo jui/ assim o deterio ; c ex-
Iralii o presente do prploeollo das audiencias.
Eu Francisco Ignacio do Torres Baudcira, cscri-
vao o escrevi.
Nada mais se conliuha en dilo requeiimenlo
aqu copiarlo, e por torca do deferimentn dado ao
mesnio, o eserivao Francisco Ignacio d,. Turres
Bandeira fez passar o prsenle pelo Idear, do qual
teen de sur citados os Clonlos neertos daqnelle
executado para quo cnuipareoain esle juizo para
alU*'aren o que Ibes for bem de seu direilo den-
tro do prazo de 10 dias.
E para que cliogue milicia a quen interessar pos-
sa, m.uidei passar editoes, que sern alfixados nos
lugares do costil me e publicados pela iinprensa.
Dado e passado nesla cidade do Recite de Per-
nambuco, aos 11 de junho de 1859.
Eu Francisco Ignacio do Torres Bandeira, eseri-
vao do juizo especial do commercio o flz e*-
cii-ver.
Aiiscuio Finiici'iico Perelti.
Una da Cluz.
87Casa de sobrado de dous andares.
88 Idem idem.
89 dem idem.
90 dem (den.
Os lirianles bajan de comparecer com seus Fia-
dores na sala das sonos do uiesiou coiiselbo, s
II horas da Bianha ilo ineuciunado dia 20 do cor-
rele.
Secretariado conseUio adminislralivn do patri-
monio dos orphus 15 de junho de 1859.Dr, l'i-
eenlt Pereira do lego, secretorio.
THEATRO
DE
Santa Isabel.
EMPREZ.V-GEnnWO.
4.a recite da nova assigutnra.
SABBADO 18 DE JIMIO DE 1S59.
Snhir arena o magnifico dramj em 5 actos e 1
proloao, original do Sr. I.uiz A. Rurgain, autor do
l.uiz de Cames, e de oulros muilos dramas :
PEBRO-SEM
QUE JTEVE
PE I!
Pedro. ....
l.ourenco. .
Joo Goncalvcs. .
Padre Moo. .
Manoel Ribeiro. ,
I) juiz da \ inliMia
Andr......
Serapio.....
Malhias. ...
Mara......
Josepba .....
Marianua.....
Tli o reza.....
Malvina.....
Camponezes, sida
Terminar o especl
mica:
E AGORA 0 TEM.
. (.emano.
I.isnoa.
< Nuiles.
. Valle.
. Tliomaz.
. oliveira Vasques.
. Pinheiro.
... Coma Vasques
Francisco.
. I). Manuela.
. D.- Carmela.
D. Jesuiua.
... D. Vcenca.
... N. N.
dos, convidados, ele. ele.
aculo com a graciosa scena co-
Cear Maranltio e Para
O bem conliceido hiato Lindo Paquete, capitn
Jos Piulo uos, segu con a maior brevid.ide
.ios porlos iudicados ; para a carga que lhe falla,
Irala-se en.....scoMlgualarioS Almeidj Comes, Al-
i es Al C, ra da Cruz n. 87.
Para o Rio de Ja-
neiro
0 brigue nacional Bomfim pretende seguir nui-
les oito dios, tem parte do seu carregamenlo a bor-
do ; para o resto que lhe falta, trata-sc com o seu
consignatario Antonio Luiz de Oliveira Azcredo, no
seo,escriplorio, ra da Cruz n. 1.
Para o Rio de Janeiro.
A veleira e bem eonhecida barca nacional Ame-
lia pretende seguir com muita brevidade, lem par-
le do seu carreganenlo prompto ; para o resto que
lhe falto, Irala-se cora o sen consignatario Anto-
nio Luiz de Oliveira Azeiedo. no seu rscriplorio,
ra da Cruz n. 1.
Lei loes.
PELO AGENTE
HYPPOLITO
Sexla-feira 17 do coriento o agente cima refe-
rido far leilo na porla do armazem do Sr. An-
nes defronle da alfandega por ordem do Sr. Domin-
gos Alces Malbeus, do 7 ipas com vilibo do Porte,
principiando o leilu>s 11 horas cm ponto.
Declaraces.
Amem.
O Exn. Sr. hrigadeiro I.uiz Antonio Favilla, dig-
na-se a por o meu nona ao do Illm. coronel Joo
Francisco Cbaby, para nos louvar a ambos : as 01a-
neiras silenciosas com que sempre o tratamos, c a
leal coadjuvacuque lhe prestamos no desempenho
de nossos deveres em o couselhu admidislratiro
desla provincia. Agradeccndo de minha parte a
bundado o a gonorusidade do Iaiu. general.cabe-mc
aqu exprinir-lbu un vol profundu de recunheci-
ineulo.
Se o Illm. coronel Joao Francisco Cliaby credor
da lioura que o Exin. brigadeiro lhe rend, como a
un militar distiaetoe prestimoso, confnso que nao
lenho [eito mais do que enmprir risca os eslrei-
lus Jeros que son obrigado, e que por tal, de
iionbiim modo merec que o Exm. general'com sua
palavra aulorisada. louvasse os meus humildes ser-
vicos. Qnii o Exm. general pagar de alguma ma-
ueira a minha dedicarn, e dou-me pressa em pro-
leslar-lbe a minha gralidao, amizade e admira-
cao.
O coronel,
Francisco louguim Pereira Lobo.
CONSULADO PROVINCIAL,.
Rendimenlo do dial a 15 i:137S09:l
dem do dia lli ....... 5.281$113
59:i8J206
Movimcnto do porto.
Navios entrados no dia 10.
Porto32 dias, brigue portoguex Harmona, de 20G
toneladas, capilao Amalilo Fernaiides Reis, equi-
pagen Vi, carga vinho e mais gneros ; a Do-
mingos Alvos Malbeus.
Genova 76 dias, brigue sardo Daino, do 179 to-
neladas, capilao Pedro Narizaiio, equipagein 12,
carga vinho, massas e marmore; a Basles \
Lentos.
Montevideo 23 dias, barca oriental Variannila,
de 18i toneladas, capilao Sebaslio Beniiessou.
equipjgriiil2. carga 1,400 qiiiulaes hespaiiboes
de carne; a Aniorim limaos.
iranios saltillos no mesmo dia.
Rio de Janeiro Brigue brasileiro Veloz, capilao
Manuel Ferreira Leile, carga assucar e maisge-
nei-ns. ,
San Tilomas Barca franceza Parlo tico, capilao
Radoiiim, em lastro
Liverpool pela Parahiba Barca ingleza Mida*.
capilao William Palfrey, em laslrn de assucar.
OBSERVACOES METIIEOROI.OGICAS.
. nn 10 nn jimio.
i." O reo para eTectuar de combinao com o
snbredilo Miranda, a lirada do referido bah, fez
violencia, laucando mo de um caibroe urna corda
con que chegou ole a janella do quarlo onde ens-
ila o bah o abrindo depois o mesnio bah
3." O reo commetteu o facto criminoso a noite
4." O reo rommelteu o fado criminoso impellido
por motilo reprovado ou frivolo ?
da liypocrisia.!... a corrupeo, o a venalidade pro-
tegida, e favoneada pelos' que mais so intitulan
amigos e defensores do povo.....
Por outro lado, o direilo de liberdade calcado a
cada instante, e as regras do justo substituidas pelas
dos instinclos apaixunados do ageote do poder
pubhcu que reiua e nao goverua por estos para-
gens... v
Ao respcitevcl publico desta proviucia.
Venho boje aproveilar-me do indulto que me
concede a consliliiicn poltica de meu paiz, para
quoixar-nio a elle riiesmo da prepotencia deque
fui victima, da Iransgresso manifesla dessa lei
fundamental, que garante a liberdade do cidado
brasileiro, que por momentos foi osqueciito para
com o cidado pacillrn, para eom o servidor dedi-
cado desse uiesmo paiz, que nao su tem poiipado
em maniera sua dignidade em o paiz eslrangeiro
oude O representen.
lice-consul do Brasil na repuplicado Per, onde
lenho estado ha 0 anuos, oi-me preciso rollar ao
Brasil para tratar de meus negocios, e o llz trans-
porlando-me para a provincia do Para, c desta para
a de Pernambuco onde eheguei no penltimo pa-
quete a vapor, e aclio-me residindo en casa do
negociante Bieber desla nraca : leudo de regressar
doqui no primeiro paquete ao limar de meu domi-
cilio, moveii-uie a curiosidade de ver a primeira li-
nha lenca du Rrasil, e diiigiudo-mc villa do Ca-
bo no dia 8 do crreme miz, vllei na tardo desse
mesmo dia, e ao sallar do Ireni na estaco das Cin-
co Ponas, vi com sorpreza moos passn's embarga-
dos por agentes polleaea que mecondiiziram a pre-
scnc do Sr. Dr. chele de policia, onde passei por
un tongo interrogatorio que suestendeu al noi-
te ; sen que delle rusultasse o menor indicio de
que fosse eu criminoso conduziram-mo todava
cadeia.onde fui recolhido a um quarlo.poslo inrom-
raunicavel, sem cominudu algum, tendo para dor-
mir una laboa, onde passei a iioile sentado, e sem
luz que aluiniasse o lugar de minha estada, visto
que nao me foi permillido conservar aceso um coto
de vela que havia conseguido de um dos guardas, se
me nao engao.
Amanheceu o dia 9 sem que cu livesso pregado
olhos, e por volla deon/.u lluras do dia abrirn a ini-
nba prizo, o dola mandaram-me sabir ennauzindo-
se-nie presenca deum homen de cabrea encaneci-
da, que snppoho ser a carecreiro, o qual deu or-
iiens a outro hornera que me acompauhasse pre-
senca do chefe de policia, recommendando ao meu
conductor que livesse tuda conidia comigo pora
que me nao evadissu e nem conversnsse com Des-
loa alguma visto ser preso de alia importancia para
a policia ; achando-me bastante iuconimodado de
urna perna, liz ver ao aupposio carcereiro que nao
po.dia andar, e que livesse a bondade de mandar
vir um carro, o que me negou dizendo-me que fos-
se cono os oulros iara.
Nova posqui/.a soflri na secretaria de policia para
onde vieran o meu bahu, lodos os meus papis,
cartas e correspondencias : sendo tudo dnvassodo.
esninlhado.furado a varrnma o meu bahu, depois
de oberlocom chave que forneci. Algunascedulas
que Irazia fui obrigado pelo Sr. Dr. chefe de policia o
assigua-las, depois do que as renetleu ao thesouro
para examinar se eran falsas, mas vollaram con
a declara, au de que uram verdadeiras.
Depois de tudo isso perguntei ao Sr. Dr. chefe
ue polica para onde me quera remeller, o live em
reSDosl que ira novameule para a cadeia ; enlio
pergunlei-lbc qual era o neu rrime. e purque me
taziam solfrer sendo innocente ? Pedio-se-me urna
Banca e 5:0008000, c se me disse que eu deveto
vo lar para o Par at julho, ao quo respond que
peto primeiro vapor preleudia faze-lo, independen-
te desse desejo da policio. Uandou-sc-me anal-
mente conduzir i cosa do negociante, onde resido
por um continuo e um soldado, nos replicando eii
que enlao renunciava a todo favor da policia por
que nao era criminoso paro andar aconpanbado por
agente policial, o secretario deliberou-se a seguir-
me at casa do Sr. Bieber, que itlancuu por
mim.
Terminando por ora abi todas as ordens a meu
respeilo.
Foi dest'arle que se Iralou na captol de Pernam-
buco a um rcpresenlanle do paiz peranle una a-
cao estranha ; assim anda que se lhe concede a
liberdade sob flanea sui generis, como se fosse elle
um suspeito de crines, ao passo que rauilas vezes
criminusos. como sou informado, transitan impu-
nes pela cidade, e conviven! com as autoridades ;
G da m
9
1/2 da
:t da i.
0
cumules
i
i.irrus
VKNTO. TKKUollCTUO r-*
e
*j ^ t
O "O a -o 5 * S
Cu i 5S 9 l Q

1E ?-
si . g; ^
*i sj m*
- oso----- u - o
SSE F.trsio 2C.I 20.8 70 75
Re*. 27.1 21.'. M 74
27.7 12.2 s 77
> > 8,3 22.0 HH b
* 27.1 21." si 78
" mm
757
757.5
757.8
758
A noite esleve nublada rento S:SSE, veio para o
Ierra) e antes do amanhecur rondn pelo s.
Observatorio da arsenal de marinha 10 de junho
de 1859.
VlEO.IS J! Mol.
Editaes.
= O Illm. .Sr. inspector da thesouraria de fazen-
do desla provincia manda fazer publico, para co-
iihecimeiilo dos nlere-sados a rola, o mira trans-
cripto, doscredores por dividas de exercicios lindos,
cujo pagamento acabo du ser oulorisado poi'ordem
do tribunal do thesouro nacional du 14 de maio ul-
timo n. 78.
Secretaria da Ihesouraria de Pernambuco 9 de
junho de 1859. O oflirial-inaior merino, L*i
Francisco de S. Paio e Sifta.
REI.ACO A QUE SE REFERE O ANNLNCIO
SL'PBA
Joo Cardse Arres........
Francisco Joaquim das Chogas. .
Francisco Martins da Costa.....
Joo Anlunes Corrcia Los Wanderley.
Joan Jos Pereira........
Sebaslio Lopes Cuinares.....
Abraho Moreira Barbosa......
Alexandre Fernandos de Magalhes Bas-
les............
Antonio Francisco Segundo.....
Antonio Francisco de Sonta Magalhes.
Antonio Vctor de S Brrelo. .
Arislides Duarle Canieiru da l'.unba
Cama...........
Bernardo da Bocha Bastos.....
C. SllarrctC..........
Carlos de Muraos Camiso.....
Claudino de Hollando Cavolcauli. .
Coriolano de Castro e Silva.....
Filippe Antonio Teixeira de Albuquerque
(Jos Mara Scheflcr, cessionario de).
Fernando Francisco de Aguiar Monlar-
royos............
Francisca Barbosa do Espirito Santo .
Francisco Congalves de Arruda. .
C-uillicrinc Jos.........
Joao da Cunha Moreira Alves. .
Joao Fernandos Prenle Vianna. .
Joao Jos de Souza........
Joaquim Alves de Freilas.....
Joaqun Carola dos Sanios..... StjOH
Joaqun Jos da Costa....... 201Rft
Joaquim Jos Pereira Vianna (Unbelina
Joaquina de Lima, viuva de). .
Joaquim Miguel do Ainaral.....
Jos Caeano Feilosa.......
Jos das ('.hagas Accioli......
Jos Francisco Alves de Lima. .
Jos Francisco Pereira da Silva. .
Jos Francisco de Souza. .
Jos llyppoliio da Silva. .
Jos Mauoel.
Jos Pereira Santiago! .'."*,"'
Jos Rodrigues da Cusi. .'.'"'
Jos de S Luiz Bimberl (Dominga's Ma-
na da Lonccico, rai de).
Mauoel Francisco Lopes. ', '. '
Manoel Isidro do Naacimento, ',
I Manoel Joaquim Corneiro Leal. '. '
i Manoel Joaquim de Sanl'Auno
13J340
500$000
43$01
800* WO
8IS410
1I4S500
9*525
20S168
h,Si27
70*000
81 $000
11J045
21 $li8<
267|660
2S000
2OJ108
3000
173816
25S0O0
5OJD00
25g000
2S!73
208168
7S740
33J138
20S1C8
50S000
20^168
11S151
39S902
298400
10S333
7a-338
20|168
118151
208108
51$333
118151
08980
2IU8000
"S198
Manoel Jtise Vianna.......110x100
Pela recebedoria de rendas internas desta ci-
dade se faz publico que no crrenlo mez de junho
a poca do pagamento, sem mullo, do segundo
semestre do exercicn de 1S5S-1859 dos impostos
seguinles: dcima addieiooal das corporai-es de
mo mora ; imposto de 20 0/0 sobre todas as casas
de negocio ; dilo especial de 808000 sobre todas as
casas que venderem om grosso ou a relalho, perfu-
narias, coufeilarias, roupj, calcado e trastes fabri-
cados en paiz cstraageim ; depois do quo sero
cobrados com a multo du 3 0/0 : outro sim, que os
devedores de rendas dnspruprios nacionaeg; foros
de terrenos e de marinha, barcos do interior e laxa
dos cscravos, allm de evii.irem a cobraiicauxeculi-
va, v.-nli.ini pagar na niesina recebedoria' o que es-
liverem a dever do mesmo exercicn. Recebedoria
de Pernambuco 1." de junho de 1859. adminis-
trador, Manuel Carneiro de Souza Lacerda.
Cunselbo adm luistra i vo.
O conseino administrativo, para fornecimenlo do
arsenal de guerra, tem de comprar os objeclosse-
guinles :
Para a fortaleza do Drum.
000 corados de baelilba para saceos de peca.
J"arM procimenlo dos arnazcas do arsenal de
guerra.
5 arrobas de verde crome, 5 arrobas de alvade,
5 arrobas de oleo de linhaca, 1 arroba de cera bran-
ca, 12 duzias de lixa sorlida, 5 arrobas de rola da
Babia, 1 arroba de lineal, 20 resmas de papel alma-
ceno garrafas de tinta de escrever, 20 macos de
brelas.
Quem quizer vender laes bjectos aprsente as
snas propostas em caria fechada na secretaria do
cousellio s 10 horas da maiihaa du dia 18 do cur-
ren!.' mez.
Sala das sesses do cnsul io administrativo para
foniucimenlo do arsenal de guerra 13 de junho de
1859.Lu; Antonio Favilla, hrigadeiro presidente
do conselho.Franc'isco Joaquim Pereira Lobo,
coronel rosal secretario.
Cousollio administrativo.
O- conselho adminislralivn, para fornecinieiilo do
asenal de guerra, lem de cuniprar os objeclos se-
guinles :
y'oi-.i fardamenlii de diversos corpodoexerclo.
Panno azul, corados 5,000; casimira encarnada,
..nados 150 ; dila oarmosim, c.ovados 100; dita
verde, corados 00 ; hollando de forro.covados 6000 ;
oleado, corados40; hrim branco, varas 10,000 ; al-
godozinho, varas5,000 : aiiinagen, varas 600 : cor-
dio prelo de la, varas 2,000; boloes grandes de
metal amarello lisos 0,000; boles pequeos do m,.-
lal amarello lisos i.lHK) ; boloes grandes de metal
amarello com o n. 4 4,200 ; boloes pequeos de
metal amarello com o u. 4 2,700: boloes grandes
de racial amarello com o n. 3 1,080 ; boloes peque-
os de nidal amarello con o n. 3 1030 ; boloes
pequeos do metal amarello com a letra R4W0; bo-
lees grandes de nidal amarello com a letra C 2,800 ;
boloeg pequeos de metal amarello com a letra C
1,800; clcheles prelos, pares 2.000.
Para a escola do 4." balallio deartilheria a p.
Papel aluaeo, resmas 2; peonas de ganco 100 ;
caivete 1 ; lima de escrever, garrofas 2; lapis 12 ;
areia prela, libras 2 ; pautas 2.
(nem quizer vender laes objeclos aprsenle as
suas proposlas em caito fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da mauha do dia 27 do cr-
renle mez.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimenlo do arsenal do guerra 15 de junho de
1859.Luiz Antonio Facilla, hrigadeiro presiden le
do conselho.francisco Joaquim Pereira Lobo,
coronel vogal secretario.
CAPITANA DO PORTO.
Pela capitana do Porto se declara e faz scicnle a
todos os capiles de navios e consignatarios, que
no deven consentir que Irabalhen na estiva se-
an os individuos que forera matriculados na capi-
tana, sob pena de soffierem os ditos capiles e con-
signatarios as multas legaes que lhe forem impostas.
Capitana do porto de Pernambuco 15 do junho de
1859. capilao do porto,
Fernando Vieira do tocha.
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se fa*z publico, que
no dia 22 do correulc lem de ir praca petante a
mesma thesouraria o arrendamento das rasas ter-
reas ns. 19 e31 da ra Direito e Santa Thereza, e
bem assim a do sobrado n. 11 da mesma ra Direi-
to. Secretoria da Ihesouraria de fazenda de Per-
nambuco 15 de junho de 1859. O offlcial maior
inlurino, ni; francisco de Sampaio e Silca.
= O conselho econmico do batallen, deinfan-
toria n. 10, tendo de contratar para forneciuienlo de
suas praca* no segundo semestre do rorrenle anuo,
os gneros alimenticios abaixo declarados, osquoes
devemserde boa qualidado. e convida os solici-
tantes a apruseiiiar su.is proposlas em carta fechada,
na secretaria do dito balalho, aleo dia27, era que
lera de se proceder a arremata, ... Arroz pilado,
assucar retinado, neile doce, baealho, cafe muidoi
carne verde, dita secca, farinha de mandioca da'
Ierra, feijao, lenha em achas, monlega franceza,
pes de 6 e 4 oucas, loucinhn, e vinagre.
ouarlel no Hospicio em Pernambuco, 15 de ju-
nho du 1859.Lino- Auguslo de Carvalho, alteres
serviudo de secretario.
= U conselho adminislralivn do patrimonio dos
orphos lem de continuar a per em hasta publica,
na sala de suas sessoes uo dia 20 do corrt-nte, a ren-
da de parte das casas do mesnio patrimonio, abaixo
nencionodas, por lempo de un a tres anuos, que
ten de decorrerdol." de julho prximo futuro se-
gundo o quedispoem os arts. 28 e 29 dos estatutos
em vigor, a saber :
Ba do Vigario.
Ns.
71Casa de sobrado de tres andares.
72Casa de sobrado de dous andares.
73Casa de sobrado de tros andares.
Ra do Encantamento.
74Casa torrea.
75-Idem.
76Casa de sobrado de dous andares.
77Idem idem.
Ru da Senzala Velha.
78Casa de sobrado de dous andares.
79dem idem.
80dem idem.
81Casa terrea.
82dem.
Ra da Guia.
83Casa terrea.
84-ldem.
Ra do Trapiche.
85Casa de sobrado de tres andan-.
Becco da Lingueto.
86Casa de sobrado de dous andares.
0 JOS MARA
, AaafijliMiYDI) jV'jtil) jlIAttlfiD,
PelosSrs. Pinheiro e Correia \asques, que pro-
niellcui fazer novas surtes.
Principiara' s 8 horas.
THEATRO
Segunda-feira 20 do correnle ter lugar o primri-
ro espectculo lrico (acarcter o com orvhcstra]
en beneficio da prima dona E. Paires! Torricelli.
Depois que a orcheslra livor desemp.-nhado a
grande ouvertlira com posto pelo Sr. Castellao e dedi-
cada beneficiada, dar-so-ha principio ao espect-
culo da maueira seguinte :
PKMEIHA PARTE.
Cavalina da opera MARA PADILLA pela bene-
urada.
Duello da opera ELIXIR D'AMOB pela Sra. Gia-
nclli e L. Torricelli.
Aria da opera II. BRAVO peb Sra. Giailelli.
SEGUNDA PAUTE.
Duelo da opera PURITANOS pelos Srs. Torricelli
e Giandli.
Cavatina da opera KRXANI pela nene-fiada.
Torelo da mesma opera pela beneficiada, a Sra
e o Sr. Giauelli.
TERCEIRA PARTE.
Grande aria da opera NABL'CODO.NOSOR pela bc-
neliciada.
Duello da opera CULIHELLA pela Sra. Giauelli
e Torricdii.
A beneficiada roconhecida ao bom aeolhimento
con que foi honrada na eslaco passada, anda ton-
ta con a prolereao de to generoso publica, ao qual
convida para o seo bendicio.
il reslo dos buhles acham-se venda na na Nova
n. 30, e uo theatro no dia do espectculo. Princi-
piar s 8 1/2, horas em poni.
MLal
GASSINO POPULAR'
H1G333030 8&&0
1)0
PALACETE DA RA DA PRAIA.
oiiidjo 11) do correnle.
llavera balenosle da, e sero cmpregjdos to-
dos os uieios alim de qae a boa orden e harmoiiia
seia a mesma que al boje se lem observado. Pora
a boa ordem o regularidad.- do diverlimenlo conti-
nua a s." plenamente observado .. regulamento in-
terno que u Illm. Sr. Dr. chote de polica se dgnou
approv.ir, o qual prohibo, o ingresso indas as pes-
soas que nao se apresenlarem con a devida decen-
cia, e armas prohibidas.
Entrada para damas gralis, cavalheiros 2J. De-
ver prioeiplar s 8 horas e terminar s2dama-
nha.
Baile popular
DE
Oiieijos em conlinuaf o.
PELO
CENTE
PESTAA.
O mencionado ageule continuar boje porla do
armazem do Sr Aunes d.-frote da alf.mdega po-
las 11 boras da manhaa o leilo
E
Canas con superiores queijos flameugos,
LEILO
PELO AGENTE
O referido agente vender boje porta da al-
tandega s 10 horas da manhaa por coiita.de qnen
perleneer
25 barricas com cervejaprea en garrafas e neias
garrafas.
5 ditas com crvela branca em garrafas.
Leilao
Sabbad 18 do correnle ser a abertura dos salos
do caes de Apollo, con toda a sua illuninaco a
8a'-
Neslc da lera lugar um grande o brilhanle bai-
le masqu con mascaras e sem ellas compostn de
grande e variada phanlasia : oslarn os saines rca-
inaule ornados e illuniinados : a musir ser do-
brada, locar variadissimas pecas ludas novas ce-
ir elas polkas scholhis, estrada de ferro, lancei-
j ros, illiiniina.o a gaz, 20 ou Honra e Gloria, galo-
pe moderno e outras militas walsas e quadrilhas
' novas.
os salees alem de seu realce natural, neste dia
eslaro lodos perfumados, aronialisados con chei-
ros de loda a qualidade de flores do paiz e ser tal
a profusa.) que se podero igualar ueste genero aos
mdhores da Europa, porquaulo o dono desto im-
portante estabeleciraenlu nao lem olhado a despe-
gas nein a sacrificios, leudo s en vista o salisazer
ao mu respeitavel publico desto cidade.
Ser maulido em sua plenilude o regulamento
sane.-limado pelo Sr. Dr. rbefo de policia, Bao pu-
dendo ter entrada quem nao se apresentor vestido
decentemente.
Ter principio o dilo baile s 9 horas da nnile,
com nsignal de urna gyrandola de fugo de bomba.
Entradas para homens ig, senhoras gratis.
Francisco Comes de Oliveira, agente de leude*,
abaixo assignado, lendo de re'.rai-se para a Eu-
ropa pelo primeiro vapor ingle/., para tratar da sua
muilo deteriorada saude, avisa an corpo do com-
mercio e especialmente aos seus ben*vos ami-
gos, e i qu.-minnis possa com ;.olir que ti* romea-
do o Sr. Joo da Cruz Macedo como (cu prupust.i
approvado pelo raeretissm tribunal do commer-
cio desla cidade. para exerceras funcceS do sen
emprego e pm ludo quanto mais seja liecessario
como se. tora elle proprin. Recife 1C de junho do
1859. Francisto Gomes de Fliveiru, agente do
leiloes.
Siibbado 18 docorrente.
O AGENTE
BOR JA
tara leilo no dia cima designado no seu arma-
zem da rua do Collegio n. 15 s 111 horas em ponto
do seguinte: obras de marcinajrijL realujos, loara,
cidros, crjsises, piala, ouro, candelabros, serpen-
tinas, urna grande purea., do Umancos de lodosos
lamanbos ele., etc. Tuda ser vendido nu referi-
do dia sem reserva de pre.^aTgum.
LEILAO
Sablmilo 18 do correnle.
PELO AOENTE
HYPPOLITO
No armazem do Sr. Jos-.; Antonio do Araujp, o
referido agpiile v<-ndor porordem lien
ry lloper, por cauta e risco de quem pertenenr,
en presen.a do Sr. cnsul de S. U. Brjtanniea e
por aulorisaco dainspecr^io da alfand.-.ga, os sal-
vados do brigue ingler Sprw, inclusive 100 sar-
cos con assucar mascavado, sendo o leilao hilo a
lotes ou a voutade do comprador, tema lugar uo
referido armazem s II horas em ponto.
1 1 t
Avisos mar i timos.
Rio Grande do Sul.
O vdei.o e bem construido patacho Tygre tem
dous tercos da sua carga promptos, e logo que a
receba, seguir para o Bio Grande do Sul : quen
quizer aproveitar a praca que lhe sobeja, dirija-se
a rua da Cadeia du fiecie n. 12, cscriptorio de
Bailar & Oliveira
Para a ilha de S. Miguel
Seguir at 25 do correnle a escuna Itainlia dos
Acores; para o reslo da carga e passageiros tra-
la-se com Barroca t Medeiros, na rua da Cadeia do
Itecife n. 4.
Para o Rio de Ja-
neiro.
A escuna Linda sabe para o Rio de
Janeiro inlallivelmente al o dia 18 do
corren!-, por ter ciuasi toda ? carga
prompta, para o resto tratase com o ca-
pilao Joao Ferreira Pinto, ou com o
consignatario Manoel Aires Guerra, na
rua do Trapiche n. 1 *.
PABA O BIO DE JANEIRO
segu com brevidade o brigue brasileiro Puritano:
para carga e passageiros a tratar na rua da Cruz
n. 54.
Para a Bahia.
O patacho nacional Ponta Arvore pretende se-
guir com muita brevidade,tem parle de seu carre-
gamenlo prompto : para o resto qde lhe falla,Irala-
se com Antonio Luiz de Oliveira Azevedo, no seu
escrptoro, rita da Cruz u. 1.
Para a Bahia.
A escuna nacional cCarMtotes pretende seguir
eom brevidade, parte de seu carregamenlo esta
prompto : o reslo que lhe falle, trala-se com o seu
consignatario Antonio l.uiz deOliveira Azevedo, no
seu escrptoro, rua da Cruz n. 1.
Segunda-feira -0 docorrente.
PELO AGENTE
No dia cima designado e pelas 10 bocas da ma-
nhaa porla do armazem do Sr. Anuos defronle
da alf.uidega. o referido agente vender por conla
dequeui prleocere em loles a vonlade dos com-
pradores
5128 pipscom vinho linto deLisbua de
qualidade.
superior
Avisos diversos.
Joo Siinoes Pimeato protesta contra o pro-
cedimiento da malfadada Corapnhia Pernambuca-
na o igualmente do cunuiianilautn Maciei, era vir-
lude delle ler embarcado sen bah o ler pago sua
passagem e como o dito vapor eslivesse anuuqciado
para as 5 horas da manhia d (fia 11 foi o suppli-
cantepaza enbarra as 11 horas da noile do dia
10 ej nao encontr.i o vapor, e ind i a agencia
para receber o diuheiro da sui passagem lhe fui
negado a metade, e ello supplcante recusan rece-
ber preferindo perder toda a qiuntia e junlameate
seu bah com roupa e mais alguns objeclos.
Aviso.
Francisco Gomes de Oliveira, faz sciente a que ni
convier que pur motivo da sua prxima viagem
Europa, deia ao Sr. Joao da Cruz Uacedo procu-
raco bastante para em ludo exercer suas fuuccoes
como que se proprio fdra, al seu ragrosw a esta
cidade.
=: No dia 10 do correte ausenlou-se da casa "de
seu senhor Joao Goncalvcs de Oliveira sua escruta
parda de nome Persila, idade 11 anuos, baixa, com
algunas.marcas de bengas ; lerou vestido dealgo-
do trancado ; tem sido visto uo Becife : quen a
pegar leve estrada dos Afllictos confront ao becco
do Espinheirn, aue ser generosamente recompen-
sado ou no Becife a Iravesaa do Queimado n. 1.
l'azem-se na rua Direito, sobrado de um an-
dar n. 33, defronle do nicho, bolos de uilferenlcs
qualidades, enfeilados com capellas de alunim, ra-
mos, flores, ludo com perfeirao e commodos pr.-
cos; lamben se fazem bandejas de bolinhos, doce
de diversa qualidades : mais do que em outra
qualquer parle os freguezes nao devem desagra-
dar-se do preco.

r
i
f


X
>
V
t
y
Sortes para S. Joao.
Na lmria da prora da Independencia
ns. (i c 8.
O livro do Pag. .
Kilo excellonlo livro de sortes coiilcm 20 assum-
plos, rom 4u surtes, p hoens-e scahorss, as
quaes sendo eMrahidaseom f, nunca dcixaro de
sOOOr Pr'1"0 S D5 mealt : endM? a
Acasos da fortuna
"',m ae dous dados, vem cada un no conhecimento do
estado, riquezas, uerancas, amizades. fortunas
etc., que tere, c oulras umitas, e galantea sortes
annunciadas no principio da mesma obra. Ultima
mprcssao expurgada dos muilos erros e dcfcilos
das precedentes. Augmentada conrum novo me-
ttiodo de fazer mais de mil decimas, nicamente
conio trabalho de lonoaros dous dados. Um trata-
do das sinos nu dos effeilos, c prognoslico dos doze
signos do anuo : A60 rs.
A Sibila de Bajara.
Sortf| para as sempro divertidas noites de S
4oao es. Pedro, coni i assnmptus dos prinoipaes
acto da vida, roolendo 108 versos, ein cada um
uus quaes enconirarao os fesleiros -i predican du
seu futuro, que ser re.ilisavcl lano quant'o para
elle ronoorror ; preco SIX) rs.
Follms do papel rom sortes para seuhoras e ho-
mens, a qualro vinlens.
Precisa-se de mu portuguez que enlenda de
pian,aros para irabalhar ein mu sitio perlo da ci-
dade: na ru Augusto, deffole do n. 17.
I rcrisa-so de nina ama para casa do familia
(lo (Mas pegguas ; nao se quer pessoa milito mora
1 piefcro-so ostrangeira : na ra do Uueimado n!
eu. prnneiro andar. .
CASA DE SAl'E
no
|Sila na passa?;cm da Magdalena ca-
ire a ponte grande c a pepena
no
CHORA MENINO.
-> 'X. .?
="Jufio Cesn-pltodo Oliveira declara que
Joaquim Kuzebio do Uniros Ferrao e Miguel Ba
la da Costa, nao sao mais seus r.aixoiros, este
de o da 2:1 de abril, e aquello do 10 do maio
xiiiio pasando.
Diariode Pernamba30 Sexta fera 17 de Junho de 18511.
Escrayo fgido.
ITonIcmS do enrente mez fugio um nmleque de
nome Joaquim, iilnde 14 anuos, pouro mais nu
nionos. levando calca azul, camisa branca, chapeo
de palba, elle do malo chegadn lia poueo o maior
signal que lem 6 loroumbigo grande de urna rotu-
ra ; roga-so ios capita.es do campo e toda o qual-
quer aulorjilade a aprehenso do dito nioleque e
protesta ja rontra a peasoa que oseduzir occullado
emseu poder, quem o apprehciiderdirija-.se a ra
do Cabug n. 2, que ser gratificado.
Precisa-se de urna ama para comprar e cosi-
nhar para casa de 3 pessoos ; a fallar na ra Impe-
rial n. 47. e
= Xf. H. Daniels retira-se paro fra da provincia.
Do itio de Joo Matheus, no Poro da Panel-
la, fugio no dia 6 do corrente maz de junho o es-
cravo prelo crioulo. de nome Jos, fliho do eerto
do Rio doreixe, d'onde veio de pouca idade, re-
prsenla terSi anuos, pouco mais ou menos, al-
lOOdegraliOcaco.
Fugio do engenlio Trapiche do Cabo a eaerava
eriouia de nome Joaquina, desde Janeiro do eor-
renlc auno : os signos desla escraa sao os seguin-
i>-s: alia, corpo reforcado, lem bita de algnns
denles n.i fronte o urna cicatriz na lala, falla mui-
lo desembaracada, ps grandes, rostuma andar do
liman o coro umalrouxa de rnnpa, inculca-so si r
lavadoira, por diversas vezcsteui sido encontrad.!
na passagem da Magdalena alm da ponte Brando
e ein ouiros lugares onde lem sido encontrada
3
COMPAiSlll
DE
IlliiRiinaro a gaz.
Acha-se preparada para collocar canos as casas
para fumeeimento de gas.
il preco do gaz de 10J por mil ps cbicos.
Os canos que se enllocareis, desde o cano prin-
cipal al a porta da rasa ou sitio do consumidor,
serio colluradus a cusa da companliia.
A collocacao dos canos no interior das casas ou
rogain-se pois as autoridades policiaes e caplaes (sitios custari ao consumidor mil reis por p [termo
de campo a apprehenrao desla escrava o leva-la' medio).
ao seu senhor no engnbo Trapiche no Cabo ou na i Os candieiros, bracos, lampeos etc., serao de
ra da Aurora palacelo do Exm. Sr. visconde da presos relativos as suas classes e qualidades, e os
T^T^A CA mnHiAnn *^ nn jh.*^1- J j_ J______________' -
Boa-Vista quesera recompensado com a gralilka-
aodelOOS.
Conlinua-se a dar dinheiro em porrSes nao
precos sao mdicos, e as qualidades proprias para
todos os fins.
Tres ps cbicos de gaz do urna luz igual a cinco
velas deespermacele vendidas aqu de 6 em libra.
.i si-.
plis-
des-
pro-
SS. Sacramento do Corpo Sanio.
O.actual escrivao da irmandade do SS Sacra-
menlo da malriz de S. Frei Pedro Concalves do He-
cife, convida lodos os sens irmos 'para que se
dignem comparecer domingo, 1!) do corrente, as 10
horas da inanhaa. no consistorio da msm.i, anm
do legareis a nova inca que lem do servir duran-
te o anuo de !f89a 18S0.
Francisco Xavier ile niiveira.
- Aluga-sp o nrmozm da roa de Apollo n. 2Z
a tratar na ra da Cadeia da Hccifc n. -1.
Inf rapaz que se acha arrumado, querendo
mudar de arruinaran, se otrerece para caiseiro de
rol.raiir.is, ou mesmo para lirar cuntas : quem de
sen prasliiini se qui/.er utilisar, annuncie por esla
mina para ser procurado.
~ Precisa-sc de um portuguez que entenda de
agricultura para ser foitordo engonho Minas Nora
na Ireguezia de Serinhaem ; assim ionio tambera
dous porluguezes do idade de 12 a H anuos, para
aervirnm de criados a tratar na ra do llangel n.
18. segundo andar.
Hospital Porlngncz de Beneficencia' em
Pernaiiiluico.
Do ordem do Illm. Sr. provedor se ronvidam a
indiisos Mnhores membrns da junta administrativa
UO Hospital PorlogOez do ltenelicenria nesta cida-
o, par., 3 sesSio que devo ler lugar no dia 18 do
crreme, as 5 horas da larde, no propino cstabolo-
(mienlo. Kmlfe 1G de junho de 1859. = Manuel
Uibeiro Ha$tot 1. secrelario.
. *,"" Sf- Hr- Barros, do quem (ve a honra
cieouvir-lhe duas sabias palavras a mim dirigidas :
F.pioixnai.
Ao abysmo da sensura
Kraro pensar inealirnu :
K.- me aparou as alturas
Harros, sabio doulor.
_ Honra* ros faeam.
I recisa-so de um caixeiro com pralcu do la-
uerua ; na ra llireito n. 30.
= OscrrcUrio da irina'udade de Mossa Senliora
da Una Hora erecta na igrej.i de No.ssa Senhora do
llosano ua freguezia da Sanio Antonio, por ordem
da mesa leva ao eonliecimculodo publico, especial-
iiienle apa devotos, que por motivos justos fui
ii.iii>lci ida a fesla da mesma senliora para o dia 26
(lo rorrele, espera portanto a coatrjuvario dos de-
votos para dilo aclo.
Vicien- Angelo Gregorio.
..mesmo Ksr'yy
em Fura de Portas, ra do Areal n. 26. '*
Ama.
Xo primeiro andar do sobrado n. 21 da rundo -
Arago, por cima do estabclecimeoln de violas,
piceisa-se de urna ama que saiha enzinhar e en-
gommar. lendo boa conducta : a tratar no siesmo
sobrado.
= O abaixo assignado, commercianlo desta pra-
ca, sriontillca ao publico, que nao existe em clr-
cularao letra ahuma do seu aceite, garanta ou en-
doce. Recite l de junho de 2859.
ilanoe.1 da Silva Sanios.
Precisa-sc lomar a premio a quanlia de 6 ou
8:OJ0l)0O, dondo-se boas tirinas ou hvpotheca em
um cngenbo distante da piara 6 legoa's, c pcrlcu-
cenlc comarca doRedle: a quem convier este
negocio, annuncie por este jornal, ou dirija una
caria cora as iniciaos A. 1!. F. livraria ns. C eS
da prara da Imlopi-udencia.
_ Vavcina puil-a.
Transmisso do Huido do braco a braco nos sab-
bndos na residenria do commissario vaccinador, si-
gundo andar do sobrade da ra estreila do Ilosario
n. 30, c uas quintas e domingos no torreao da al-
fandega.
,= l'erdeii-sc das 5 horas s 5 c moiada larde do
dia de Santo Antonio, na groja do Canso, urna
pulseira de ouro, Ungindo nina pequeua concha :
- o
quem a tiver'adiado e qnizer resliluir, haja do leva-
la roa do Hospicio n. 9, onde ser asss recom-
pensado.
= No dia 27 de maio do corrente annn fugio do sitio
do engonho Caninirama, freguozia do Cabo de Sonto
Agoslinho, um cobra de nome Jos, com os ngnaea
segiiinles: alto, meio seceo do corpo, cabellos afu-
niarftdos, denles limados e falta um delles na fren-
te, ps grandes o umo marca de ferida em um dos
joelhos! recoinniendo-se tanto a polica como aos
capilaes de campo, que o apprehcndam e levem
ra Direita n. 11, ou ao ni>.snio eogenho cima,
que ser bem pago o sen trabalho ; julga-se oslar
para Podras de Fogo ou Serinhaem.
=: O Sr. Joaquim Leocadio Viegas, guarda do
almoxariado du arsenal de marinha, lenha a bon-
dadu spparecer na ra das r.ruzes n. 28, segundo
andor, que se lhe desoja fallara negocio que nao
ignora.
= l.ava-se e ongomma-se com perfeiro : na ra
das Triiicliciras o. 50, loja de niarciueir.
O escripturrio da Companhia do
Beberibe, Marcolino Jos Pupe anda
continua a agenciar a compra e venda
de accesda mesma coinpanliia, poden-
do er procurado na ra do Cabuga' n.
Ifi, escriptorio da dita companhia.
ftTr
DENTISTA FRANCEZ.
Paulo Gaignnux, donlista, ra das La- 3
.-ugoiras 15. Na mesma saM teiu agua e *>
5* p6 denlilicn.
Ao
A mesa adminislraliva da irmandade do San-
lissiuio Sacramento da matriz de Sanio Antonio,
convida a todos os teas irmos para compareceris
domingo, 19 do corrente, as 9 horas da manha,
DO consistorio da mesma, alim dse elegera nova
mesa que lem de reger o anuo de 1859 a 1860O
esciivao, loU Flix ds Urilo iacedo
Os segredos da callgraphia divulgados por Gui- i
Iliense Scully se vende em sua casa na roa do Han-!
gei ii. 47 sobrado, c ra do Crespo n. 12. Esto trata-
do o mais completo que lem apparecidu sobre a
arle de calligraphia, conlem todas as regras e urna
collerro deexesiplarea astographados, apropria-
dns a habilitar qsalqner pessoa a adquirir perfei-
ro nesia arlo. Aos que residen) fra da cidado
da maior nlilidade. peili guiando-so qsalqner pes-
ua por elle pode dispensar a preseiira de um
piofessor. Oiystcma seguido nosle tratado lem
merecido a approvac o de niilhares de pessoas no
Brasil do que podo o seu autor apresi nlar muilos e
valiosos documestos, proco de cada colleccio 7}.
0 gaz devo ser vendido por registro vendido ao
consumidor smenle o que diariamente for consu-
mido ; esto registro deve ser guardado em ordem
pola companhia sonto de pagamento, e o consumi-
dor garantido pela circumstaocia do registro, sen-
do sellado para nao Ser abollo sonft om sua pr-
sele a.
Aquellos que dfscjarcm ler gaz devem fazer o seu
pedido qiiauto antes, pois que os priraeiros viudos
soro l.-iinbom servidos era primeiro losar de con-
formidado com as dalas dos sous pedidos.
As- pessoas que se arliain inscsiplos devem com-
parecer para escolhercm os apparelhos qse Ibes
convom no ormazem dama da Cadeia de Santo Ao-
lonio onde achario um completo sortimeslo,
Escriptorio da companhia. ltocife 3 do maio do
1859.
I Lifoes de Jrancez e
S piano.
?~t$ Hademoiselle Clemenre d'Baiisclot
'JSfc do Maimeville niiidou asna residencia
g para a ra da Cruz u. 9. segundo andar.
2*1
1 recisa-se de urna ama pora o sen ico di
Eseriplorio de advogaeia.
Oabaixn assignado lendo fixado deusiliramenle
sua residencia nesta cidado, lem eseriplorio de ad-
vogaeia na roa do Collegio n. 17 primeiro ailar,
onde pode sor procurado das 9 horas da manhaa as
:l da tardo em lodo^ os dias ulcis.
Trabalho ein cotiinnnn com sen genro o bacharel
Joao Raptisia do Amaral e Mello.
llabiliado para o crime, civel, orphos, e com-
mercial, odoreceseu prcslimo a todu3 que delle se
quizcrem utilisar.
Tendo-se oceupado na Europa especialmente do
estudo do dircilo commercial, lem lodaa legslarao
dos poizes estrongeiros e os mclhorcs expositores.
Advogom gratis em favor dos pobres.
0 escriptorio est organisado de modo que pode
o aboixo assignado tomar quaesquer causas para
os termos da Escoda, Sorinhem. Rio Formoso,
Barreirose Agua Prela, e para a provincia da Pa-
ralaba lomando a seu cuidado a cobranra de qual-
quer divida, qualquer que Seja a importancia do
devedor.
Em casos extraordidariosou urgentes, fura das
horas do escriptorio, pudem ambos os referidos
advogados ser procurados na rasa da sua residen-
cia na ra da malriz da Boa-Vista n. .
llecife 1 i de maio do 1859.
Dr Amonio llurges da Fonteca.
:i'"v ;r";;";- "-"'-". ". .r\:-i;-rKfvVf7T-
IxiConsulIorio central hoiuepaliico ''
'y,] no ,.
5*.? nn. sabino o. i., pimo. -'-.
XViRita^e Sanio Aniuro (Mundo Aovo) n. 6.''
^| Conlinuam as consultas e visitas do mes- \,'
:__: mo modo que d'anlcs. Aconanca que o :";
~ Dr. Sabino deposita na pessoa que fica ''
':; ucarregada do seu consultorio nao ser Ka
23 desmentida. "S
Os pobres serio sompre tratados gra- :X
sitamente. _,'-
As correspondencias serio iodereradas "
I con o subscripto ao Dr. Sabino com" au
semiaao abaixo assignado. -s.;
V.anoelde Mullos TeUeira Limn. > 5
Profesor em hoineupathia o secretario -i-i,
do consultorio. t^
...
\\
Bolica central homcopathSca
DR. SABINO 0. L. PIMO.
X-
Continua a vender-se grande sortimento Wj
de medicamenlos homeopathicos lano cid -
glbulos como em Unturas.
Os preros das carleiras sao os que se
de pouca familia : na prara do Conio'san'lo n "V i *<'! ?.'''"" estipulados no linal do tlicsouro fi
-, ,. ... MSI lionini.i,:,ll>ic. !**r
Na liviana ns. G e 8 da prara da Independen-
cia, precisa-se fallar
Marques, Alexandr
aos Sis. Antonio Jov
Precisa-se alugor um negro para
todo o sor ico de casa do homem sol-
leiro; na luja da ra do Oueimado
n.10.
=: Na alaria do Sr. Marcelino Jos Lopes, no ra
do Colovollo, se dir quoni tem una canoa da car-
ga de 5011 lijlos para alugar.
:= No dia 8 do corrente fugio da casa do senhor
um negro africano de nome Joo. altura regular,
idade 55 anuos, ja pinto, sem barba, cosluina Irazer
comisa e calca de algodo azul, purera a camisa por
fra da caira, lem falta de dous ou tres denles na
frente do lado de cima, as pomas peuro arqueadas,
quando anda fien um lano curvado e parece estar
tropego d.ispernas e pouca Urmeza em una, creio
ser a osquerda .-quem o pretender leve a ra do
Collegio n. 18.
Aviso.
C. Rabin desojando retirar-so quanlo antes para
i1,/'"''!1'1' *ti*en'Jl venda relogiosrhronoinelros a
IGu.s, de repelico a 250, patentes suissos o 115\
horisonlaes a ,0J e 80[. elogios para seuhoras de
US a,75. reloglos de peala a 253, lodos ellos de-
niadas molliores fabricas da Suissa, joins de ulti-
mo gosto, dedaes de ouro e de prata, caixas para
rape, ele, algnns corles do soda paro resudo, lin-
os (uissas rfancwas, moias de linho niuilo linas pa-
ra seuhoras .12 o par. facas de mesa e de sobre-
mesa e trnchahlcs 50 pecas por 75, tesouras de
Doraar, ditas !le costuras etc., e muilas miudezas :
no bulel mgln quorlo n. :l.
= Alugti-se o sobrado da ra dn Amorim n. 5G
r-dincndo no {rosto moderno, e com eirelloiiles
commodi.s : a tratar com Joao Ouirino do Auuilar
najiia da Cadeia do Recifo n. Gi.
-. Na llollo do dia 15 do corrente fugio da ra
de Hurlas na occasio em que acoinpanhava seu se-
nhor una muala de nome Plorioda, cor de canel-
Li. altura ecnrpn regular, cabello cortado, e esl.
grvida de 6 niezes, levdu vestido de chita rnxa
eo.n listras j. usado e chales de lis.tr.is j desbola-
(lo ; e llllia de Caru.ir donde ha pouco veio, e foi
vendida a madama llosa, a quem foi ltimamente
comprada : quera pegar ajila mualo leve-a ra
Augusta ii. 9 em.-c.i3a de Joaquim Francisco de Al-
buquerque Soutiago, que ser bem recompensado.
Attencao.
Precisa-se do ura homem que enlonda do servi-
111 ll1' l'-idana, para distante da praca oito leguas :
a tratar na na do Oueimado n. 50,'loja.
Declara o abaixo assignado ao Sr
que mor. na ra das Crines n. 2-1 se-
gundo andar, que o seu Clho Jo.iquim
Leocadio Viegas, nao tetn negocio algum
como mesmo senhor que acintoiamentc
o tetn chamado por este Diario, e s'tm o
ubai\oassigiialo, a quem deveria dirigir
o seu$ annuncios.
.Manoel Antonio Viegas.
Preciso se epaga-se bem a tuna es-
crava que cosinlie e 'n^a todo o servico
'menos engornraar) de urna casa de p
5f*^5
Ao grande armazem
Ra Nova n. 49, junio da Couccifao dos Mililarcs,
) Nesln armozem amostrara' o publico um grande e variado sortimento de milpas taitas
\ para Inimem, rapazese meninos de 5 a 14 anuos, fardamentos para a guarda nacional o pri-
/ jni'irai linlii. breas para desouibargadoies ejuizes muuicipaeso de diroilo, libres para cados e
vestidos para montara, nao agradando ao compradoralgumadasroupas feitas se apromptar
oulra a sen goslo cora toda a presteza, para n que tem escolhidos e habis offlciaes, e grande
prs sortimento do panos finos, casemiras, velludos ebrios de todas as qualidades.
Marques, Alejandre Jos (omos, da povoai
Alegados, para negocio que lhe ili respeilo.'
= Precisa-se de urna ama forra ou captiva, par i
lodo o servico de urna casa de familia : na ra lar-
ga do Rosario n. 28, segundo andar.
Quem livor um prelo com alguma molestia o
queira vender, annuncie sua morada para ser pro-
I curado, sqa da molestia que fr.
COAIPAJiniA
ALLIANCE
Eslabclccida em Londres
CAPITAL
Cineo niUvoes de libras
esterlinas.
Saunders Brolliers 4 C." lem a honra de Inrorma
aes Srs. negociantes, proprietarios de casas, e a
Juera mais convier, que esto plenamenteautorisa-
os pela dita companhia para ellectuar seguros so-
bre edificios de lijlo o podra, cobertos de lelha e
igualmente sobre os objectos que coutiveram os mes-
mos odilicios, quer cousisla em niubilia ou em fazeu-
das de qualquer qualidade.
.-M li'nmeopatbico.
*B Cada tubo avulso......
: Cada vidro de tintura. .
I Thesouro hoineopalhico ou vade-
ignoft s
000 >;^
;;., mecum do homcopatha, obra in-
dlspensavel a todo pai de familias,
": Majantes ele........11*000 S
Conserta-
se c lim-
Dagiiorrcotypo. f
Systema norte-americano .
Na ra Nma n. 18, primeiro andar, por cima da
loja do Sr. Caj, alfaiatc.
Companhia de se-
guros equidade da
cidade do Porto.
Agencia em Pernanibiico.
Manoel Duarte Rodrigue!, formalmen-
te autorisado aceita e eirectua seguros
martimos e terrestres, por corta desta
companhia ; com as condiedes as maisra-
zoaveis : ra do Trapiche 2G.
Companhia do Beberibe.
No dia 18 do corrente pelas 12 horas
do dia tera' lugar no escriptorio da com-
panhia ruado Cabula' n. 16, a arre-
raaticao do renditnento de todos os cha-
fa rizese hicas por bairros e por espaco
de umanno, sob as bnses abaixo trans-
criptas e mais condiccies patentes no es-
criptorio ; os Sis. licitantes coraparecam
com scus (adores ou declaracao dos mes
mos no mencionado dia devendo ser as
propostas poresenpto.
Bases solare as ajes se deve Sanear.
Bairro do Hecif'e.
Chafarize bica do caes da al-
fndega. 5:271x00(1
Dito da i na da Cruz. 6:735^730
Dito da rita do Bruto. 3:68i450
Dito do Forte do Mattos. 2:841 300
18:532J500
Bairro de Sanio Antonio.
Charariz do pateo do Carino. 8:42l|000
Dito do pateo do Panuco. 6:9* J750
Dito do Pusseio Publico. 3:368x100
Dito da ra do Sol. r: 155* ;,o
Dito da ra da Concordia. 3:151x15o
25:0*50550
Bairro de S. Jasc.
Chafan/, do paleo da ribeira. 11:2l7.s300
Dito da na Imperial. 5:7121(250
Vendas.
Com pronip-
lidao c as-
pa-se. ^sr Os abaixo assignado*, eslabeleddos com loja de
ourives na ra do Cabug n. 11, esquina que lica
em freiilo I ra Nova o pateo da matriz do Santo
Antonio, frampieiain para escollia do publico um
Brande sortimento do ricas obras de ouro. as ruois
em moda e de dflerflntes gostns, com coral, pir-
las, esmaltes, diamantes, brilhanles, o de ouro liso
com gravuras, por proco mais em cunta dn (pie em
oulras parles ; os compradores rerebor.io urna con-
1.1 rom recibo, declarando U qualidades do ouro de
1 i ou 18 quilates, conformo a escolha.
Serophim & Jrmao.
1)0
RECIBE A SAO FRANCISCO-
CASA DE SALDE
SITA EM SANTO AMARO.
DOS
*
%l ^^
Neate estabelecimealo ha as melliores acoinmodaccs para se trataiem doenles de qualquer Callie-
Adioria menor he de 21500, devendo o pasamento ser feito por quin/.enas adianles.
llavera o maior zelo eempenho no tratamenln dos doenles os quaes serao visitados pelo menos
auas vetea por da pelos mdicos proprietarios do eslabelcciinento.
* i1
PEORAS PRECIQSAS.
^ Aderecos de brillian- i^
2 'es, diamntese perillas, >
^ pulceiras, allinetes, lirin-
2 eos e rosetas, boliies e
* aiiiu-isdedilfereiilesBOS- >
3 los e de diversas podras ^
<> de valor. '.
_
Loja de ourivos
RA DO CABUGA N 7-
Itccebem por todos os
vapores da Europa as
obras do mais moderno
2 OUUO E PRATA.
3
2 Aderecos completos de S
H nuro, nioios ditos, pul- W
ceiras, allinetes, brincos |^
<3 e rselas, cordi.os, tran- L
- selins, uiedallias, cnri'i'U-
0> les o onfeites para p-lo- JJ
< gio o ostros muilos ob- ^
- p dos de ouro.
3.r.!crPr:a:"uromCE gosto tanto de Fran^ 3 iflSff*"rw!-" ^
H Ibaiilos, diania
a para cha, lian-
bamos, diamantse pe- .-> C0,,KJ J0 Lishoa HStIll;il'S 3 dl8. ". aslicaes, ~"
, rolas, eoutras quaesquer CUII,U UC Ll>ll. MbCJUaLS ^ J,^,^ (|), ^ g
n.'rou^orobrs ^ VeiHIem por preQO COII1- 4 muilosouli-oaobject.isde|:
modo como costumam.
*"To TTTT TTTTTT5TT 5
tpiena familia: na ra da Cadeia do Re-
cite n. l, segundo andar.
Deseja-so fallar com o Illm. Sr. Joaquim Soa-
res Raposo,, ou com o Illm. Sr. I.ui/. Suares doQui-
xaranioliim-a negocio de sus inleresses, na ra da
Madre de Oeosn. 3C, ou na Iraressa da mesma ra,
armazem n. 9 ; mi de aiiuuiuiareui suas moradas
para seren procuradas.
Urna senliora se offoreco para ensinar em
puncas Ijioes as seuhoras o meninas a arlo dolra-
b.illiar em laa, fazer tudas as qualidades de almo-
fadas de crochet, tpelos, jardineiros, capotinhns,
loucas de relruz ; esla senliora ja lem ensinndo n
Kio de Janeiro a muitas familias: estes tralialhus
que sao au inesmo lempo lucrativos, fcil e deveni-
do : para mais iuformaces, dirija-so a ra Nova
n. bu.
-. IYi'deii-sc no dia sabbado, a noite, no con-
vi'nto de S.Francisco, una pulseira de ouro com
pouca bordadora, sem esmalto : quem livor adia-
do uqui.er resliluir, hoja do leva-la ra do Li-
vramenlo u. 4. que ser assj recompensado.
~ V pessoa une annuiicioii querer comprar uro
escravocnin alguma duenca, dirija-so a ra do Li-
vramenlo n. 2.
Fugio no dja 3 de abril, do cngeuho Curado,
do lacrador Manuel de Sampaio Barros Azevcdu, a
escrava Maria. crioula, idado 35 anuos, altura re-
ulor, corpo proporcionado, cara redonda, moia
la, beic.os grossos, nariz chalo, cabello grande,
desdentada na frente da parlo superior, e levo
roupa branca. Um portuguez morador no Chora
Menino de mime Antonio PinlOi pessoa que eu delle
nao tenho retacan nenhmna, quer comprar a dita
negra, pois por quatro niezes tem mandado offere-
cer 800S. estando a dita negra futida : assim rogo
as autoridades policiaes a queiram prender, ou mes-
mo alguma pessoa do povo, que serao generosa-
mente recompensados.
Attencao.
Tirem o veo do anonymo e vamos as do cabo,
porque IcrS razio quem verdede fallar : quem nao
lem vergnnha de calumniar e. appellidar. nao tre-
pida emharaco algum.... nio responder! mais a
anonymns.O carne secca.
Deseja-so alugar urna escrava ou contratar
urna ama para tralar de um doenle, paga-se bem :
na ra de Aguas Verdes n. 02.
O abaixo assignado declara que nao contina
a ler casa de commissao de compra c venda de eg-
eravo, visto ler passado para nutro negocio. Reci-
te 16 de junho do 1859. = Jfarciuuo Accin Lins
Barradas.
CASA DE BANHOS.
Neste proveitosoeslabelccimenlo, que pelos novds melhoramentos feilos acha-se conveniente-
mente, montado, lar-se-hao lambem do 1 de novembro em vanto, contratos mensaes para maior com-
modidade c economa do publico de quem os proprietarios esperan! a rciuuncracao de tantos sacrilicios
Assignalura de banhos fros para urna pessoa por mez. .. .' 10S0OO
momos, do choque ou chnviscos por mez ljOOO
benes de carlocs e banhos avulsos aos precos annuhciados.
*zi."L-
Lclimann&Blunii
f I Ol'RO E REL0G10S.
se-?
J0AL11F.IR0S.
Xa ra da Cruz n. 59,
Vinillo andar. 'Cjn
Reccbcm por todos os vapo-;( res a Europa c do Itio de J9-ti
|(nt'iro obras do mais moderno (:
:,)!oslo, tanto de Franca comi>;(j
fjfdestaultima capital,"as<|uaos'(;
^vendem com toda a garanta}
;j;jia qualidade dos metaes e|
^das pedras, e pelos precos*^
Pulais commodos possiveis,'(;
Riendo sempre a disposicao d*s
'l'-Tresuezcsum bello e variado^
^S^^SSgsorlimento.
Aderecos de brillian-
tes, diamantes e pero-
las, pulseiras, allinetes,
brincos e rselas, bo-
lees c aunis do dilTe-
rontes gustos e de mag-
nficos brilhantes.
Cmpralo, venden) c
Irocam prata, ouro, bri-
lhantes diamantes e
perolas, e oulras quaes-
quer juias de valor, a
-dinheiro ou por obras.
Aderecos completos do
ouro, meios ditos, pul-
ceiras, alfineles, brincos
e rosetas, conloes, =Tan-
celins, medalhas, enr-
renles, enfeites e corren-
lijos de uuru para relo-
gios, e oulras mnitos
obras de ouro e de coral.
Relogios patento inglez
dos mclhoros fabricantes,
ditos suissos, tanto de
ouro como de prata,chro-
nomotros e meios cliro-
iiomelrus e lambem re-
logios horisoulaes de mi-
ro edepralo. \eudein e
Irocam.
rnn.'.., uJ i t ,,ENltn & L;. 6 0(l"," qe na Emosicao Universal de 1855, na seccao das industrias
consagradas* pharmaciae medicina, oblove a medalha de ouro, designada sob o ome de mfpaiiu
o iioniu : eMase aprsenla pois aos pliariuacimlicos e aos commerciaiites do nosso paiz. com lodas'as
garantas de una reputacao de capacidade e honradez a toda a prova.
Z S? .e?^b?le_nm,Pll-,u' ? "'?is considcravel de Pars, a usa Mima fabrica e expede lodos os
artigos, que sao uleis n prolissao de phannaceulico e do medico. Pode-so julgar da cxlcusao dos
negocios e dos servicos que ella deve prestar, mclhor que qualquer onlro estabelecimento, peloqu
dos diversos captulos dos seus precos correnles geroes, livro excessivamcnle til aos pharmaceu
e a todas as pessoas que se orcupam de Bcieucias.
Substancias ualuraes (drogas) ;
Pos mediciuaes;
Preparaeoes phaimaceuticas:
Productos chimicos medicinaos;
Plantas medicinaos ;
Medicamentos especiaes e de patente ;
! Preparaeoes homeopathicas;
Utensilios e appareho de chfmira ;
sous
. adro
pharniacenlicos
I.aboraforios de chimica j montados;
Instrumentos de cirurgia :
Instrumentos de rasutlionc vulcanisado ;
Machinas para fabricar aguas gazezas ;
Inslrum-.'ntos de physica e de precisao ;
Rtulos e ornatos para phnrmacia ;
Ralaneas de servico, de luxo edeanalyse chimica ;
Vas is de vidro, cryslal c porcelana.
IAytos de medieina de p\\nvm;\t ia e de se i ene i as.
A CASA HEMER responde a quaesquer informacoes que se lhe peram. Encarrega-se de fazer
todas as despezas al ao porto de embarque (transportes, despezas de segur etc.,) quando se lhe faca
qualquer encommenda de productos necessarlo mandar ao mesmo lempo urna letra de lal valor op-
proximalivamente ou indicar om Franca quna Europa, una rasa encarregada de pagar ou de servir de
garanta, os productos devendo ser pagos em Paris, as despezas de cambio sao ao cargo dos commel-
Todas as encommendas devem ser feitas a casa Mbmer & C* n. 37, ru Sainle Croix de la ree
Vende-se esta agua a mclhor que lem apporecl-
do paro lin vraria universal ra do Collegio n. 20, dS-se junto
um imsressoratis, eusinando a forma de applicar.
Ama.
Precisa-se do urna ama para cozinhar : na ra
Nova n. 20.
= O Sr. Jos de Souza Pinto Oliveira, tem una
carta vinda do Rio de Janeiro : na ra da Cadeia
do Reriio n. 50, primeiro andar.
= No dia 13 do corrente desapparoceu da casa
do abaixo assignado, morador na ruada Penha, no
primeiro andar da casa n. 25, um nioleque criuulo
do iiome Joao, de idade de l anuos, com os sig-
naos seguinles: grosso do corpo, estatura baixn,
ollios grandes afumaeados e amarellaros, pea apa-
Inelados, levou camisa de riscadinho de algodao,
de brim de cor j desbolada : quem delle
eal$a
souber e o pegar, leve-o casa cima,
gratificado.
que ser
Joaquim Pereira Dantos.
: mmmHiHmmmH
^- I!\asdo llamburgo a 320 cada uuia de >
2C aluguel, dcfronleda matriz da Boa-Vista **
& ii. 86. 2>
3ii3AiL'J3J)-!3ai\3!13i3!l3iii9
2, Goldcu Square, Londres.
Rescnt Street.
J. G. OLIVEIRATendo augmentado, com to-
mar a casa contigua, ampias a excedentes accom-
modacoee para muito maior numero di- hospedes-
de novse iTcnnimeiida ao favor o lembranca dos
seus amigos e dos senborea viajantes que visilem
esta capilal; cunliniia a prcstai-llies seus servicos
e bons ollicios, guiando-os om todas as colisas q'ue
precisen! i oiihecimeiito pratico do paiz, etc. Vlem
do porliiguez e-do inglez falla-se na casa o hspa-
ulinl p francez.
Toma-so 400g a premio por OSpacQ de 5 tae-
*es, pagandii-se os juros meiisalmenle, o garan-
le-se a quanlia com uina eicrava moca : uo aterro
da lloa-\ isln. 58, loja de selle iro.
REMEDIO INCOMPARAVEL.
UNGENTO Hnl.l.oWAY.
Hilhares do individuos do todas as naeoes pdom
lcstoiiiiinli.il as virtudes dcsle remedio ineonipara-
vei e provar em caso neceseario, que, pelo uso que
aeiienzeram lem seu corpo e atemoras inteirameute
saos dopms do liavr empregadn indlilmenl.......ros
traiamentos. Cada pesoa poder-ee-b convencer
dessas curas maravilhosas pela leitura dos peridi-
cos, que lh'as relatam todos os dias lia muilos an-
uos ; e a maior parte dolas sao 15o sorprendentes
que admiran) os mdicos mais celebres. Quanlas
pessoas recobraran] com esto soberano remedio o
uso de seus bracos e pomas, depois de ler perma-
necido longo lempo nos hospitaes, onde deviam
SOflrera amputacao I Helias ha muitas que haveudo
deuade esses asylos de padecimentos, para senao
submelleroni essa operaciio dolorosa foram cura-
das completamente; mediante o usodesse precioso
remedio. Algumas das taos pessoas na enfusao de
sen reconlioeimoiilo declaraiam estes resultados lie-
neiiciis dianle do lord eorregedor e uulros magistra-
dos, alim de mais aulonlccarem sua liruialiva.
Ninguem desesperara doeslsdo desndese li-
resse bstanle conflanca para ensaiar esto remedio
conslanlemenlc seguindo algum lempo o tratamen-
lO que nocessilasse a n.ilure/a do mal, cujo resalta-
do seria provar incontcslavelmenle : Une ludo cura.
O ii.i;;n.mi. he til, mais partioular-
uente nos s.-a;iiinlos casos.
Alporcas. Iiinamuiacau da maslriz.
Caimbras.
Callos.
Canceres.
Cortaduras.
Dores de rabera.
das coalas.
dos membrns.
Eulermidades da culis em
geral.
Ditas do anus.
Eruproes e escorbticas.
ristulas no abdomen.
Frialdade OU faltado calor
as extremidades.
Frieiras.
C-engivas escaldadas,
fnehaeos.
inllamaeao do ligado,
da bexiira.
Lepra.
.Males das pomas,
dos peitos.
de iillius.
Mordeduras de replis.
Picadura do mosquitos.
Palmos.
Queimadelas.
Sarna.
Supuraciios ptridas.
l'inha, em qualquer parte
que seja.
Tremor do ervos.
Ulceras na bocea,
do ligado.
dasarlieulaces.
\ oas torcidas ou Modadas
as peinas.
Vende-so osle ungento no estabelecimento geral
de I.c,mires n. i, (Stand, e na loja de lodosos
boticarios droguistas e oulras pessoas encarregadas
de sua venda em toda a America do Sul, Uavana e
Hespanna.
Vende-se a 800 rs. cada bocetinha, contm urna
nstruecao em portuguez para o modo de fazer uso
deslc ungento.
0 deposito geral he em casa do Sr. Soum, phar-
macculico. na ra da Cruz n. 22. em Pcrnaiubuco.
SEGURO CONTRA FOGO
NORTHEUN A SSKANCE CoaP\NY
: LONDON.
CAPITAL SS 1,500,000.
A.gciite C. I. iVslVcy c C.
ORerece condicoes muito favoraveis e premios
moderados.
Faz-se publico que de 11 de junho em dianle o
ironi do meio incumbido da conduco de gneros
s percorrer a linha as turcas, quintas e sabba-
dos do cada semana.
O de passageiros aos domingos partir na segnin-
le conlorniidade:
TllEll PARA CIMA.
_ uaxia. TARnr.
Partida das Cinco Ponas 7,:t0 1,00
Chegada a villa do Cabo 8,45 2 13
TREM PARA BAUO,
MAXI1V.
Partida da villa do Cabo 6,00 10,110
Chegada a Cinco Ponas 7,15 11,30
N. B. Deixarde liaver aloutro aviso o Irem
que ate aqu lem havido, que parle da villa do Ca-
bo s a horas da larde nos domingos sendo substi-
tuido pelo trem especial que parle da villa do Cabo
para o Recite s 10 horas da manhaa, o qual nao
parara em ponto intermedio:
Escriptorio da va frrea 11 do junho de 1859.
Assignado\ ll.llramah.
Superintendente.
. Quem tivor um estojo mathematlcn, bem
completo, ou ao menos um compaco do prouorrao
innuncio ou dirija-se ra do Crespo, loja do'Si!
Castro, que se lhe dir quem pretende.
LOTERA
OSr. tliesoureiro manda fazer publico
que se acharo a venda todos os dias das 9
horas da manhaa as 8 da noite, no pavi-
mento terreo da casa da ra da Aurora n.
26ena casa commissionada pelo mesmo
Senhor thesoureiro na praca da Inde-
pendencia numero 22, at as 6 horas da
tarde somente, os hilhetes e meios da pri
toeira parte da primeira lotera da ir-
mandade de Nossa Senliora do Bom Par-
to da igreja de S. Sebastiao de Ol'mda,
cujas rodas deverao andar impreterivel-
raenle no dia 22 do corrente mez.
Thesouraria das loteras de junho
de 1859O escrivao. J. M. da Cruz.
LOTERA
PROVINCIA
OSr. thesoureiro das loteras manda fazer publi-
co que om i onsequeucia dse ler reformado o pla-
np para a extraeao das loteras ful mister alterar o
preco de alguna bilhetesda primeira parle da pri-
moira lotera da irmandade de Nossa Senliora do
Bom Parlo da igreja de S. Sebaslio de Olinda, que
ja so aebavam tmureasose por slu nenhuma' du-
nda se podo suscitar nos bilhetes da dita toleria
quo se acharem emendadoscum tinta preta porque
0 mesmo Sr. thesoureiro por ellos se rosponsabili-
sa. thesouraria das loteras 11 de junho de 1859
O escrivao, J. J/, da Cruz
Lcoeiiiiia-se em casas particulares, primeiras
lelras. porluguez, francez. inglez e italiano : na ra
da malriz da Boa-Vista n. 34.
Em casa do abaixo assignado appareceu no
da 11 do corrente um escrava crioulo de nome
Eustaquio, procurando ao abaixo assignado para o
comprar, e disse sor perlencciile a Jos C> riaco
Comes, morador em l.agc do Canholo ; portanto
avsa-se a son senhor que quanlo antes venlia to-
mar conla de diloescravo, ou uegoria-lo ; corlo de
que o abaixo assignadu nao se responsaWlisa por
qualquer cousa que possa acontecer ao dito escra-
vo. Cidade da Victoria 12 de junho de 1859. .
.1/exaiiuYe Jote de llollanda Cavalcanli.
Ama.
Precisa-se de nma ama para casa de homem sol-
leiro : na ra do Queimado n. 46.
= Quem quzer arrendar u engenho GenipaDfci-
ro prximo ao engenho Paulisla, termo de
01 nda, dinja-se ao mesmo engenho Paulista, que
achara com quem tralar. H
,.^1'reCSa"Sede3:50[ ao Premi de umpor
2.'??6 *" W"11 nensalmente. dando-se por
tr!, 1 i"'3 esovos P ->" livpothecH. ou es-
criptura de venda condicional, por espaco de 18
5ht os,':scravos em poder do dono, que
prestara banca idnea : annuncie.
Na ra da Florentina, lerceira casa viudo do
thealro n. 6, precisa-so de urna ama de leite.
No da 11 do trrenle perdeu-se do Igurass
at aponte do engenho Paulista, urna earteiracom
S57| em sdalas o urna mocda de 1S em prata.
uma ordem paro o Sr. niajor Itolariniio da Cunta
llego Ranos, e uma carta para o dito senhor: quem
acliar a dita earleira o a quizer restituir, pude entre-
gar no Recife, na roa da Cruz u 36, OU em loian-
na, na ra t\ij .Meio u. 30, quo receber uma boa
gratiQca;ao
= Quem precisar de um rapaz porluguez para
criado ou boleciro, procure no eseriplorio Ue Clau-
dio llubcux, que achara com quem tratar.
14:909^730
Bairro da Boa-Vista.
Chafara e bica da ponte. 5:L29$M0
Dito dn cai\a d'flgoa. 4:595,9830
Dito da praca. 4:470^200
Dito da Soledade. 629,s60
14:823x000
Escriptorio dn ndministrarao da Com-
paohie do Beberibe II) de junho del89.
N. B. S se fornecera' agua as canoas
e embarcaqOet nas duas bicas do caes do
Recife e do Capibaribe.O secretario,
Hartholomeu francisco de Souza.
Ama deleite.
Precisa-se de uma ama de leiic : na ra do Rau-
gel u. Is, primeiro andar.
= Precisase de uma mullicr idosa quesaibaen-
gonimar: na PraiadoCaldcirciro, casa de sotode-
ronle da casa n. 9.
Roga-se aos herdoiros do fallecido Francisco
lioncalveg Rodrigues de apparecer na ra do Viga-
rio n. 10, alim de Iratar-sc sobro a heranca perten-
ecido aos mesmos hcrdeiios.
== Precisa-se de dous amacadoros de primeira
ordem : na padaria da ra larga do Rosario n. 18.
Precisa-so alugar dous escravos: na fabrica
desaino porlraz da igreja de Sania Rila.
O abaixo assignado procurador
bastante dos henleiros de Jos Joaquim
Peixoto Guimaraus, fallecido na cidade
deMamanguape da provincia da Parahi-
bs, tendo de annular o aventuro e par-
dillas dos bens deixados pjlo dito Gui-
maraes, previne a quem interessar que
se nao tara ttansaco alguma acerca dos
mesmos bens, aim de evitar-*e futuras
questoesjudtciaes,
Antonio Rtbeiro Guimares.
Allenco.
Quem precisar de um rapaz portuguez para i-
xeiro de qualquer estabeleciinonlo, excepto taber-
na, dirija-se a ra da Concedi n. 19.
= Os doulores em medocina Prudencio de Brito
Colcgipee Manoel Al ves da Costa Brancante podem
ser procurados para o exercicio de sua prolissao, a
qualquer hora, em sua casa na ra da Cadeia de
Santo Antonio n. 11, segundo andar. Do consul-
las das J s 9 horas da uiaiiha.e aos pobres gratis,
O bachar <-! A.' R. de Torres Ban-
deira, professor de lingua tranceza no
gymni.sio dista praca continua a dar li-
ces desta mesma lingua, e bem assim de
philosophia e rhetorici em cursos parti-
culares m casa de sua residencia, ra
larga do Rosario, n. 28, segundo andar.
Acha-se prompto para lecctonar i-m
qualquer collegio.
ugeneia dos fabricantes americanos
Grouver & Baker.
Machinas de coser : em casa de Samuel P. Jn-
hnslou A; C, ra da Senzala Nova n. 52.
ROUBO.
Ka noite de sabbado para domingo, 12 do corren-
te, furlaram de um sitio junto ao cemilerio publico
un avallo do meio, castanho bem escuro, em
grao, cauda e dinas grandes, com um cedenho
iberio nos peitos por estar manco, lodo tapado :
gratifica-sc generosamente a quem o apprehender,
ou der noticia em Santo Amaro, taberna de Jos Ja-
cinlho de Carvalho, uo pe da fuudieo.
Hotel da esperanca
No dia 1." de julho vindouro lera lugar a abertu-
ra do novo hotel da esperanca, na ra do Rangel n.
47 : parlicipa-se ao respeitavel publico c a quem
quizer lomar freguezia dn almoco, janlar e ceia,
querendo ir mesmo ao hotel ou mandando buscar
de suas casas, assegurando-se que scro servidos
com promplido e aceio, ter caf das 6 horas da
manhaa s 10 da noite, ter lodos os domingos e
quintas-feiras mo de racci das 4 horas s 8 da ma-
nlia, o estabelerimeiiln tem duas entradas, tanto
poli ra do Rangel romo pela ra da Praia ; as
pessoas de fra que se quizerem hospedar acharan
todas as commodidades precisas, lem cocheira e
commodos para cavalles : na mesma casa se pre-
cisa de um escravo para o servico.
= Precisa-se de uma miilher para ama de uma
casa com pouca familia : quem quizer, dirija-se a
ra da Santa Cruz n.21.
A t te lico.
Ser rcrlo que o vento a bordo trammigrou das
ciliados Sodoma c Comorra, c que pelo consenti-
meuto de Auna mole est ciiriquucendo com os
bens alhciosAqui esta a mamanca Ser certo
que em 1837 o vento a borda vein 'de Macei com
um escravo roubado, e dahi foi criado ao collegio,
e foi deilado fra por estar mudando as colheres d
prala, e ainal est sendo tutor de uma orphaapora
que a la o quer !.. o nao sei porque eventuali-
dade casou para assim defraudar uma viuva e su-
nihinha orphaade paiUm lal homem afrontar
lodosos respeitos e nao recuar jamis dianle da
calunina.=Carnc secca.
Vende-se um silUe para eavallo de senhora.
rom todos os arreos completos, em perbito esta-
do; na oeheira do aterro da lloa-VIsla deronlo
do boceo dos Berrelros,
Vendem-SR 10 lajes proprias para dous cai-
xies subterrneos para deposito de ossosporlerem
viudo do Lisboa para este lim : na ra di Senzala
Velha n. 96.
Tem para vender lia ra da Cideia do Rocifo
n. 00, uma crioulinha muilo bonita figura de 15
anuos c jacosinha bem.
Algodao avadado.
No armazem da ra do Ouei-
mado n. 19.
Algodo americano largo azeud.l superar rom
um pequeo tojue do agua doce a i i I il,j i
Raala tftee
dos Acores: na ra da Madre do lieos n. 33 ou na
ra da Cadeia do Recite n. 4.
Farnha. .
Vendem-se saccas grandes com boa farinha de
mandioca : ua ra da Cadeia do llecife n. S5, pri-
meiro andar.
= Vende-so urna escrava chegada do mato, a
qual tem 20 annos, creada de casa, que coze ehio,
cozinba e lava, e nao lem vicios : na ra da Cruz,
loja de cera n. 60.
Chapeos e mais objectos.
Xa antiga loja de chapeos
da ra Direita numero f> I,
de Rento tic Barros Feij
Chapeos franrozes de seda, formas modernas e
muilo linos a jJGOO, ditos de castor bramos rapa-
dos, i bogados hapoucos dias, fazenda muilo supe-
rior, tanlo em formas como cm qualidade a 1 i?,
ditos do castor prelos de pello a 12, ditos de folln
das cores e qualidades que os freguozes desojaren],
e por precos commodos, ditos de diversas qualida-
des para senhora, ditos do Chille do diversas qua-
lidades, e por precos muilo commodos, ditos de
sol de seda c de pannp, tanto para homem como
para senliora, enfeites muilo-finos c de bom goslo
para cabeea, velludos de lodas as cores, bem pro-
prios para cazaveques, colleles, gollas de pale.lots,
e outro3 usos por serom de superior qualidade ;
lambem ejist urna porco de escomilha de seda do
cores, hoja muito procurada par cubrir os can-
dieiros do gaz, c outros muilos objectos de gosto,
que ossenhores freguezes conhecerao avista delles,
quusao cm coula.
Vende-se uma.cscrava moca que sabe lavar,
engommar, coser, cozinhar e fazer labyrintlio : na
ra Augusta, portn a tralar no convento dn Car-
mo cun Fr. Manoel de Santaclara dos Aojos.
:= Vende-se manteiga ingleza superior a 1j, 70,
o 500 a libra, dita franceza a 8S0, vinho de Lisboa
a 56!)e 480 a garrafa, queijos do reino a 1 JCOO e
2/: no paleo do Tero n. zl,
= Vende-so a armac.o da loja do sobrado silo
na ra Direita n. 43, com fundos o sem elles; a
tralar na mesma loja.
Em casa de Domingos Alves Haflieus, ra da
Cadeia n. 51, ha para vender os seguinles arligos :
Panno de algodo nacional.
Fio do algodao.
Couro de lustre.
Fumo em foi ha.'
Babancas romanas.
Relroz superior.
Cochins de linho.
Enchadas de ferro.
Burras de ferro.
Cera cm velas.
Para bolos.
Na ra do Cabug n. 36, vende-se maiileiga in-
gleza lina a 960o 13120 a libra.
Vende-se mais de um torco do engenho Ma-
Ihadas, distante desla cidade 7 8 leguas, silo na
freguezia de Iguarass, uiocntc e corrente, com as
principaes obras de podra e cal, sementado com
vertenle de agua, vaneas frescas, matas em abun-
dancia, com partidos por abrir, distante da dita vil-
la de Iguarass para mais de qualro leguas : diri-
jam-sea ra da Gloria, casa do Sr. majnr Sasci-
UlCIllO.
TROCA.
Vende-se ou troca-se por um preto velho, um
eavallo d estimaco sem o menor achaque, com
os seus competentes arreios, urna carraca nova de
sicupira, chapeada de ferro, c um boi peilenceule
a mesma : no aterro da Roa-Vista n. 10.
^ No lugar da Ponte Velha da freguezia da Roa-
Vista ha um terreno para se vender, proprio para
se edificar um grande predio : quem o quizer com-
prar, dirija-se ao primeiro andar do sobrado nico
da travessa de S. Jos, que achara com quem
tratar.
Aguia de ouro.
Loja de quatro portas
^iarua do i&bng n. 1 B.
Este bem conhecido estabelecimento acaba de
rec.ober um completo sortimento do franjas e ou-
tros muitos mais objectos de muito gosto e barato,
como seja : touquinhas para crianca, lodas guarne-
cidas com litas a 1$600 e 2g, ditas de la muilo
lindas a 1.3 e 1JJ60O, chapelinhns propriospara bap-
lisados, os mais lindos que se podem encontrar u
\, capellas com palmas todas braucas proprias
para noivas a tic ;j, pentes de tartaruga os, mais
moderaos, de coroa, a 24g, dilos a impcralriz a 12
o I i?, muito rico a 22$, eufeites para cabeea os
mais tinos possiveis, que avista do freguez," nao
deiiar de comprar, gravalinhas muito lindas a 2j
e 23500, gargaulillias todas bordadas a canotilbo,
ultima moda, para senliora, bonels muilo lindos
para meninos a 2 e 3j500, pentes de massa, vira-
dos, a 2o, dilos sem seren virados a 160 al 320,
pentes do alisar de tartaruga a 4$, ditos de oulras
qualidades a 240 al 800 rs., la para bordar ou
para sapatinhos, ou toura a 7a a libra, renda e bien
de labyrintho de muilo lindos padrocs e de todas as
larguras a 280, 320, 400, 520 u 600 rs. a vara, bico
de seda o do algodo, lilas muilo finas, e muilos
mais objectos que se olianca vender por menos do
que em oulra qualquer parte ; vista do freguez
se f-nii todo o negocio: na loja da aguia de ouro
da ra do Cabug.
Na ra das Cruzes n. 21, vende-se bolachinha
do soda o aguada, em latas de todos os tauaiihos.
o lambem a relaliio, queijos a 2$, tudo muilo supe-
rior, para acabar.
Vende-se urna escrava parda de meia idado,
bastante sadia, rTeita a lidar com meninos, e pro-
pina para o servico interno de urna casa de familia,
por 600$ : a tratar na typographia da ra da Praia
ii. 43.
= Vendem-se 3 bois e 2 carracas por preco
commodo. podem ser vistos no sitio do Sr. Manoel
Joaquim Carneiro Leal e tralar na ra do Cabug
loja n.9.
Castanh^s do Ma-
ranho
a 140 rs. a libra. 3>20Q a arroba, maniera franceza
a 880, dita ingleza a 960, 1 SI 20 e 1200 a libra,
queijos do reino a 1(800, dilos do serto a 960 a
libra, a a gomma lina se acaba : quem quizer, nao
se discuide : e lambem se vende um caixao de
amostras, proprio pora taberna : na ra Direita
n. 91.
Vende-se manteiga ingleza a 960 a libra, dita
franceza a 800 rs., cha hyason a 1 $920, dito preto
a 1$600. latas com duas libras de bolachinha de so-
da a 1;800, loiicinho.a 440, queijos dos melhores
que ha no mercado a 24o0, vinho mdilo bom a 360
e 480 a garrafa, azeite doce a 640, e vinagre de
Lisboa a 320, fogos miudos para meninos, para o
S. Joo : na taberna da estrella do paleo do Paraizo
i.U.
Jacaranda superior.
Vende Antonio l.uiz de Oliveira Azevedo. no seu
escriptorio, na da Cruz n 1 : para ver, no seu ar-
mazem da ra do Vigario n. 20.
Compras.
Cotnpra-se uma escrava de bons
coitumos e inora, quo suiba enjommer
bem e coser, nao se oliia a prero : na ra
do Trapiche n. I i-, pninciro andar.
Cotnpra-se um carro americano com robera
Ota, que sirva para qualro pessoas, e que seja leve,
estando em bom estado : ua ra da Cruz do iieeife
ll. 13, primeiro andar.
= Na ra do Collegio n. 21, lerceira andar, com-
praiu-se escravos de ambos os sexos da idade de 7 a
40 anuos c pazaHW muito bem.
Cempra-se uma carroea nova ou com algum
uso, oslando em bom estado, para un boi ; na ra
da Cadeia do Berilo, loja n. 50. do Cunha& Sirva
Couiprain-se moedas de OjOOO : na ra do
Collegio n. 13.
= Compra-se um pedaco de couro de peixe boi
ou o ungento feito do mesmo para curar roturas
na livraria n. 6 c 8 da prora da Independencia.
Jogos de damas.
Vendem-so muito bons jogos do damas com as
competentes pedras, pelo baratissimo preco de 3j
cadajogo : na ra doQueimado, na bemeonheclda
loja de miudezas da Boa Fama n. 33.
Gravatinhs para seuhoras e
meninas.
Vendem-se riquissimas gravalinhas de seda com
passadores para senhoras c meninas, pelo barata
simo preco de29cada una : na ra doQueimado,
na bem couhecida loia do miudezas da Boa Fama
n. 33.
Beatojos e violcs de patente.
Os melhores que tem vindo a este mercado, e
tarnliem carrinhos propriospara passeio, ou condu-
zr meninos para a escola por serein cobertos : no
aterro da Boa-Vista, loja de miudezas n. 82.
Itaialia franceza.
Em latas grandes e pequea-, o lambem so vende
is libras, meia* libras, anortas a onras, i prefo de
2S-r>60a libra : a ella, aules que se acabe ; Ou ater-
ro da Boa-Vista n. 82, loja de miudezas.
Milho e farinha de man-
dioca.
Vende-se Blillioe farinha de mandioca de Santa
enharina, chegada do llio de Janeiro no briue
-Sagitario, de superior qualidade, por proco njai,
ein conla que em qualquer oulra parle : no arma-
dr.,rdaandalfand^al,aUl ,'PeS' ^^ fc#
r

1 '"'; v. '':';. ;.: j y, ; ':' ',
-
l"aa\HllHai


L/1U1IU **v A VI 11U11IUUOV
k_>-/.VlHA 1VI1U
y-' \j
vendcm-se pascas novas: na taberna da ra
di) Rangcl n. 7.
Vende-se superior liuha de algodo, broncos o
do cores, em novillo, para costura : eru casa de
Seulholl, Mellor & C. ra do Torres u. 38.
GA.MIAF.VS VASIAS.
Vcndem-se garrafas novas vasias limito cm cori-
ta na ra do Trapiche Novo n. 10, oimo/rm.
XAROPE E PASTA DE CODEINA DE BERTH&
As propriedades notareis do Xarope e a Pasta
de r.oiiRiM.i tem sido propaladas pelas sabias ex-
periencias clnicos e comparativas do Macendir,
IUkiiu'.h o'Amikns. WillIUS Ireoobv, Martin So-
ln etc., uiemhros do instituto de Franca, da aca-
"N.
.
Vendas.
Vendem-se saceos com (arinha de. mandioca de
boa qualidade, trelo de Lisboa, em saceos inuilo
Srandcs c superior qualidade, roilho em saceos a H,
e 10, saceos com gouima de mandioca, forjan
niulalinho, proto c rajado, muilo novo, em saceos,
[arinha dn trigo propria para animaos a 3 o sacro
ron 5 arrobas, esleirs de palha de carnauba em
pnreau e a rciatho ; tudo se vende por menos uuc
em 'oulra qualquer parle : na ra estrella do Rosa-
rio, arma/em n. 29.
Conliima-se a vender o rap Meuron pelo I As experiencias confirmadas pelas rcenles ob-
raesmu prero que se vendo no deposiio gcral: ni sorvacoos dos Sis. AnAS, Viola, G. Ucsont, profes-
ua estrella do Rosario, armazem n. 2!).
Pars.
Agulhas inglezas como nao lem vind
ainda Pernambuco em lindas carbura!
decouroda Russia, allinelesbramos,dou-
rados, pretos e de caberas de lonoa, tudo
novidade de Londres, e se vendem iinica-
menle na luja da ruado (.laciniado n. 10,
l.eile & Correia.
Coraes.
Macinhos a 560. rs., mantinhas a 4$500 : no Pas-
seio n. 11. .
= Vende-se na ra de Domingos Pires, na casa
de Frederico Ferreira, um carro novo de 4 rodas,
Eroprio para engenho, sendo de dous bois e lam-
en) de um, e serve para a estaro do vapor.
Fazendas por precos commodcs.
NA*
Loja do sertanejo
sores da faculdadc de medicina de Paris, mdicos
\ dos hospitaes de Paris ele, etc., lera demonstrado
\ que o Xarope e a Pasta de CODEIIU de 111 i, i ni. sao
os remedios mais eflicazes para todas asdorcsticrvo-
sas, agudas, e as vezes lo rebeldes ; c que alTroxa
com urna rapidez maravilhusa, os accessus conse-
| cativos e que lano cansara, do catarrho, da tosse
convii.s, da rronchite eda piithisica pilsonar.
O Xarope e a Pasta de Cokf.ixa de Rerthk en-
conlram-sc em lodos as pharmacias de Franca edo
estiangciro.
Para avilar a folsillraroo deve-sc exigir cm cada
vidro a assignaitra, e o somk Bf.rtuk.
Dirigir os pedidos em grosso casa Mknif.r & C*
n. 37, rus Sanie Croix de la Uretonnerie em
Pars.
PALETOTS.
Vendcm-se paletots de brim do puro linho, bran-
cos e pardos a 59: na ra do Qucimado n. 22, loja
da Boa F.
- o
* JE te" 5 <* G
P-^. aj X 3 C
o 3 S = i c
s gil-*8
I-'il|3
O ** w 5 m
i pP I
er "*5 c
2 a ** *-
* -' =
c o = a
= '2.2 ao2
- S.-2
2 5
B B
.5,2-3 tSS
= l Si 3 S g
2 7.3 ->
15 3
V"B S c 3
Cheguenv freguezes loja da
Boa Fama da ra Direita
11. G4. 1
Facas e garlos com cabo de morfim muilo finos a
109500 a duzla, ditas de cabo prclo a fi$OO, ditas
a 6S, ditas do cabo de osso finas a C$200, dilas a
5*400, dilas cravadas linas a 4&200, ditas de cabo
prcto e branca a 3S200, dilas a 2g800, dilas a 2jf,00,
dilas para sobre-mesa linas a 49500, 58, e 5S500,
nos de ferro a 640, 800, 900, lg, 1100, 1200 e
19100, cama de vento limito larga a 8J, dilas a 7 e
63, rame de laloo de lodas as irossuras a 800 rs. a
libra, barbante de lodas os qualidades por barotis-
simo prero, fogareiros de ferro a 1|200, 1S400,
1SC0O, 19800,2$. 2J300 e 2SCO0, ferros de acoah
melhorqualidade-n 720, caslicaes de lato a l$fj00,
IgSOO u 2g o par, cauro de lustre muilo grande a
8600 a pelle, marroquim a 1$900 a pello, pannos
de tapete para mesa a3$2O0. alflnelc de'ferro para
armador a 29600 o maro, (echaduras de broca para
porla a 640, 720. 880 e 1S. ditas para armazem a
4$500, esrrivaninhas de lato a 3J500, 4$ e 4$800,
bandejas grandes e pequeas, bjros brancos e pre-
los por harali&slmo prero, linos e ordinarios, ferra-
gi-ns e miudezas de todas as qualidades, mais ba-
la In do nueem oulra qualquer parle: 11a ra l)i-
rcila n. 64.
Na loja da estrella.
Ra do Queimado n. 7.
F.ste cslabelccimcnto contina a tero mais com-
plelo soi lmenlo de fazendas de lodas as qualidades,
se vendem por menos dn queeiu oulra qualquer
parle,.assiui como :
i.liilas francezas, o corado 160
Corles de casemira ingleza 2$4O0
Hilos de dita muilo superior, (ranceza,
o corle C$500
Chapeos francezes para cabera, finos C$800
Corles de caira de brim 19280
Casemira de duas larguras muilo fina,
o corado 3$500
Taimas bordadas muilo ricas.
chapeos para meninas e senhoras.
Camisas para senhora, bordadas.
Corles de rollle de fustn, bonitos padrees 500
Camisas do ludas as qualidades para houiem.
Carleiras de perfumaras inglezas 5K000
Ca/.avcques de fuslo, fazenda muilo superior,
Col lotes de velludo prelo e de cores.
Paletols de panno prelu 16$000
Ditos de dito superior a28$ e 30$000
tralcas de casemiras tirelas e de cores.
Espartilhos para senhora
Paletots de ganga muilo superior
Ditos de biim branco
Ricos vestidos de fila de seda proprios para
baile e casamento.
Hilos de seda de lodas as cores.
Hilos de cambraia com babados 5$500
Lencos de eda a 500, 1J280 e 2$000
luvas de seda para homem e senhora 1$000
Ra do Qucimado n. 43 A.
Cazaveques de fustn branco riramenlc enfeila-
dosa 13,1-4 e 16S000, dilosdemussclina a 11, 12 e
13J, mcias de seda brancas e decores e prelas, en-
feites para caneca de senhora, de troco, a 4, 5, 6,
7, 9 e 10$, ditos com vidrilho, bengalas de lodas
as qualidades, um grande sortimento de chapeos
ricamente enfeitados paro meninos e meninas para
baplisado e passcio, por menos proco do que cm
onlra qualquer parte ; contina a Ur um grande
sorlimenlo de grosdcnaples prelas de lodos os pre-
cos, quequer acabar, al$500,1$600. 1*700,1$800,
29, 2400, 3$ e 39500, chally muilo lino e bonitos
padroes a 8C0 e 900 rs o co'vado, lazinhas muito
miudinhas e mais gradas a 400 rs. o rovado, tan-
ge de selao muilo bonilus padres a 500 rs. o co-
vado, sedinhas dequadros muilo finas a 1$300 o
rovado, paletols de panno, saceos c sobre-casaca-
dos a20 e 18$, lodos fuados de seda a 25$, e tudo
o mais aqu se encontrar do boru c por menos do
que em oulra oualquer parle.
Tamancos a 320 rs.
o par.
De diversos tamaitos, para acabar : na loja do
miudezas do aterro da Roa-Vfsla u. 82, quas con-
fronte a matriz.
SYSTEMA MEDICO DE II0LL0WAY.
PILULAS HOI.LWOYA.
F.ste neslimavel esperilira, composlo nleiramen-
lq de hervas medicinaos, nao conten mercurio, ncm
nlguina oulra substancia dehcleria. Beneflua mais
enra infancia, e a compleico mais delicada he
igualmente promplo e seguro para desarreigar o mal
na compleico mais robusta ; lie inleitanicnle inno,
Henle em suas operaroes e eHeitos poia busca e
reuiove as dueucas de qualquer especie e grao pur
mais antigs e tenazes que Sejam.
_ Entre iiiilhares de pessoas curadas com este reme-
dio, umitas que j estavam as portas da murle, prc-
senando ein son uso : conseguirn] recobrara saude
e forras, depois de haver tentado intilmente lodos
os outros remedios.
As uiiiis aflliitas niio devem outregar-se a desear
pencan ; faram um competente ensaio dos eflicazes
efl'eilns desta assombrosa medicina, e prestes recu-
perarao o beindicio da saude.
Nao se perca lempo em lomar este remedio para
qualquer das seguinles enfermidades i
Cortes de colletes
baralissimos.
Vendem-sc corles de rlleles do fnslao a 400 rs.,
e muilo linos a 1J280, assim coma ditos de gorgo-
rito, pela diminuto prero de 2- : a elles, que se
estn acabando: na mu doOueiinodo n. 22, na loja
da Boa le.
Vendem-sc dous entraros moros, de muilo
lnulas figuras o proprios para lodo a servir, alem
do que, um oleiro e o oulro hom otliral de la-
demia de medicina, e mdicos dos hospitaes de lociro, e ambos esln aroslumados ao senro dn
campo : a miar rom Hanoel A Ivs Ferreira A I i-
ma, ra da Mocda n. 3, segundo andar.
Farelo a jsSOO o saeeo.
Na ruada Madre de Dos n.
33, vende-se arelo de Hain
burgo saceos com 00 libras a
r.S.")00.
rvuv \(!\lt VI!.
Crosdenaplesde cores de quadrinhos miiidinhns,
padres muilo bonitos a 1$280 o covado, chally de
' seda com flores matizadas a 19 o covado, fil de
linho liso muito fino a 800 rs. a vara, dilo bordado
a 1$280, cambraia de linhu muilo lina a 600 rs. a
vara, superiores paules de tartaruga para prender
cabellos, minio fornidos, pelo diminuto prero de
4$, ditos virados aimpcralriz a 12$, sapatiohus de
merino para mancas, bordados ricamente a^com
loros de frorua 2$ upar, honetsde palha para'me-
nio a 2*500, leques muilo finos a 4$5O0, chales
de merino liso com franjas de llia a 5$, ditos muilo
finos com franjas de seda a 6$, ditos bordados cum
franja de laa a 79, cortes de colletes de velludo
muito superiores a 7, 10 e 12$, panno fino prelo,
prova'dc liman a 2, 4 e 5$ o covado, casemira prc-
to fina a 2, 3 e 4$ o covado, luvas de seda para
meninas, bordadase ricamente enfeitadas a 29500 o
par, gorguian de Hubo e seda muilo superior c pro-
prio paca rolletes a 19 o covado, alpacas de cores,
entestadas, para paletots, pelo baralissimo prero de
640 o covado, c alem disto um rompido sorlimen-
lo de fazendas finas e grnssas, que se vendem mui-
to cm conta : na ra do Queimado n. 22, loja da
Boa Fe
ESCBAVO.
Vndense um cscravo crioulo, de idade de 16 an-
uos : na ra da Cruz, armazem ti. 33.
Doce de arac
Farinhademilho.
Ao aterro da Roa-Vista, junto a rasa queiuiada,
ebegada novo porro de fui mito de milho muitu
nova i'lina, que w rende pela diminuto prero de
1 (MI rs. a libra, e 35 a arroba.
Fumo em folln.
Reeelmlas em direiliira de
Paris.
&
mmammssas
GRANDE SRTIMEMO
Roupas feilas e fazendas
NO
Armazem e loja
DE
Accidentes epilpticos.
Alporcas.
Ampolas.
Areas (mal de).
A.-llima.
Clicas.
Convulsoes.
Debilidade ou exlenua-
co. '
Debilidade ou falta de for-
ros pora qualqiiiTcousa
Dysinteria.
Dor de garganta.
de barriga.
nos rins.
Dureza no venlre.
Enfermidades no venlre.
Dilas no ligado.
Dilas venreas.
Enxaqueca.
Beryaroela.
Febre biliosas.
Felintii interuilento.
Fcbrvto da especie.
Guita.
Homorrhoidas.
llydropesia.
Iclerii-ia.
Indigestoes.
Inflaminacoes.
Irregularidades da mens-
Iruaco.
I.oitibi ios de loda espe-
cio.
Mal de podra.
Manabas na culis.
Obslrucro de venlre.
l'htysica ou ronsumprao
pulmonar.
Aetenro do ourina.
lliellllialisluO.
Symplomas segundarios.
Tumores.
lien dulor.oso.
Dkaras.
Venreo (mal).
jGfies & Bastosj
NA RA DO QUEIMADO N. 40.
jj Ricas snbrcrasacas de panno lino prelo c jv
H de cores com golla do velludo e forradas de g
^ eda, feila com lodo goslo e aceio a 229, 25$, S
m 28 c 30, bem assim paletols de casemira de 8J
(3 quadrinhos a 109, ditos de casemira escuros, Si
3 padres muito modernos, a 189, ditos a 1 (J, ^
S dilos de alpaca prela e de rra 4$, dilos de !2
m csguiiio e linho pardo muito fino a 5$, dilos
^ de fuslo de muilo gosto a1>S, ditos de ganga ii
i decora 59, dilos de bramante de linho bran- ^J
E co a 5$500, cairas de casemira prela e de cor p
B a OS, 7S, 89.95 e 10$, rlleles de fusto mu- *r.
m lo bem fritos a 29500 c 3$. ditos de gorguro g
g de seda a 5$, dilos de mclhor qualidade a 6$ p
H e 79,dilos desetiin maco a 6$, ricas col- g
fe chas de fuslo de diversas coies e muilo S
3 grandes a 69500, ceroulas de bramante a fe,
^ 19600 cada urna, 19800, lS9t 0 e 29. ditas de I
la panno de linho com borracha a 2S500, colle- ^
i de brim branco muilo fino a 3$, dilos de -n
'I seda branca a 5$, cairas de hrins de diversas g
H cores e padroes a :tj. 3$50O, -1 e 5$, dilas H
!y de meia casemira, padres miudinhos a 49, jfi
:] dilas de brim branco Ironrado de linho a 5 pj
i-.;, c 69, e nutras minias fazendas o obras que B
{^ si'i com a vista 6 que o freguez pode avahar o |j*
p) que c vender barato. fe
-- .-...._ ._;:. ;Tg?fc55f_'.
Boiiets de panno fino e gor-
guro.
Mui bonitos bonels de panno fino prelo enredados
com ricas filas dn chamelote, trancas de retroz e
galozinho dourado, dilos de gorguro furia-cores
e de lindos goslos a 4e 59, prrros barulilsimos
vislada superioridade da obra : na rua do Queima-
do, nos qualro cantos, loja d'aguia branca 11.16.
A.GENC1\
FIJINDICiO lOYV MOW,
Vestidos pretos rom babados bordados a
velludo fi seda..........................
Ditos de cores e broncos com babados___
Dilos de goza rom babados de velludo___
Hilos de ditos rom ditos de froro..........
Ditos de dilos a Stephanic e Victoria......
Ricas sedas brancas lavradas o covado
l$200e..................................
r.rnsdenapleliso do todas as cores a......
Sedas de quadros largos a................
tlrosdenaple prido enrorpadii a l$t>00c..
Hilo ditu limito largo a 19600 c..........
Dilo de cores de quadrinhos a............
Sarja prela hespanlinla a..................
Dila preta c de cores com 4' palmos de
largura a................................
Relleza da China loda de seda a..........
Chaly de flores 1110Usadas a..............
Follar de Paris o mais moderno a........
tia/e do seda do fiares a..................
Selini de escoria e diana de seda a........
Seda de quadros e slras com toque de
mofo a..................................
Diiqucza de seda do ramagem a..........
Barego de seda de varas qualidade; a 300
res e....................................
Mein velludo do cores a..................
Velbulina de cores........................
IlnIhautina branca muilo fina a..........
Chitas francezas claras e escuras a 280 c
l'anno prclo e de cor fino prova de limo
a 3$500 e..............................
Casemira prela lina a 1$600 e............
Cassas orlandys de novas desenhos a vara
Dilas francezas muilo finas a..............
.Mantas prelas de linho ricas..............
Dilas de blond brancas c prelas___......
Taimas bordadas muilo ricas..............
Ricos chales de touquim bordados........
Dilos de seda de cores prelos e esruros..
Ditos de merina bardadas a velludo......
Dilos ditos a seda a C$500 e..............
Ditos ditos lisos franja de seda............
Ditos dilos franja de la....................
Ditos dilos estampados de 2$800 a........
teneos de linho lino bordados............
Dilos de algodo labyrinlho de 900 rs. a
Manguitos e tires c'enlrcmeins bardados
de ra 111 braa............................
Goliuhas de cambraia bordadas a 6i0e..
Ditas ditas muilo finos de pona..........
Knfeites de froro e llares modernas......
l'eitos para camisa de algndao e linho___
Seroul.is de brim de algodo e de linho..
Camisas francezas do cor e brancas a
1$920 e ................................
Dilas de ditos de enguio finas..........
Casacas e snbrccasacus de panno prelo li-
no a229 e..............................
Paletols de casemira claros e escuros....
Dilusde merino selirn prclo e de cor___
Dilos de alpaca preros eAe cor com golla
de velludo..............................
Dilos de brim branco e de cores finos___
Vcndem-se os mais ricos enfeiles pretos e de | Dilos de alpaca prclo c de cor............
H'SlllItlIlMIIII
'i'o.illi.is kIuiu.i'c ulas.
Fio de vela.
Bitcoitot.
Estopas.
Vendem-sc em casa de Aikwiglit
& C. na rua da Cruz n. Cl, por
prcen commodo.
Cheguem loja nova do .serta-
nejo, rua do Qneimado
n. 43 A.
Nesle novo eslubelecimenlo que s ronlm fa-
zendas novas e de hom gusto, os (regueras do hom
e borato enronlraiao um rompida snrliiiienln de
fazendas, o que se menciona apenas o seguinte,
por ser enfadonhn anniinciar lodas as fazendas : ri-
J eos corles de vestidos de seda de coroso mclhor
que se pode encontrar ueste genero, sendo 3 folhns,
S 2 saias e aquilla, grotdenaples de cores c muilo
" bou qualidade a Ij'.HiO e 2$, luvas de pellica de
2>S0O '""v'n para senhora e para linmeni de lodos as co-
mEXi ros a 2$i0 o par. ricos manguitos bordados a 3$,
dilos cum galla a StaOO, ditos o I9-500. ditos lodos
abertosa 59500 e 6J500, dilos com l.iazinha a 79,
dilus a 99, ricos pannos para mesa a 7 o 8$, chales
com troco muito bonitos a 16e 15$, ditos mais pe-
queos a 139, sahidas.de baile muilo ricas, as nic-
lhores que pode haver nesle genero, e por proco
commodo; assim como lambem lem nui grande
sorlimenlo de obras fulas, assim como sejam : cai-
ras de casemira a 8, 9 e 109, ditas pretal a 7, 9 e
129, palelols de alpaca pretos a 49 e H.-mhi, e muilo
Unas a 99, ditos de alpaca de cr a 39500, de .todas
Vende-se rhegado reconlemenle Ma Babia por
menos prero duque em oulra qualquer porte : na
rua da Cruz do Rerife n. 13, primeiru andar.
Vend-so uni poltra e um ravalln novo e
. com bous ailares : ipnni quizer estes unimaes.
'dirija-se a esla lypographia, das2js S luirs da
larde, que m- ilir qiiem os vende.
Ka loja de A norias, na rua do
Oireimado n. :>7,
; deseja-sc liquidar as seguidles fazendas, ramo s, j.n_
1 giusdenaple de ro o 1$200u encado, organdy* os-
culos de muilo lindos podru a IKI rs. o rutad,
sedinhas de quadriiilins muilo linos o 1$. dem
; muilo superior a 1$400 o rotado, vestidos de todo
K5S! 't de lies babados por preros baratos, rasnvcqncs di
* fusin muilo bem enfeitados, captiiihs prelos di
l$li()0
1?O0
2$500
3$(H1
1$300
252110
19500
1$000
900
tjoo
191 hu
1}0llO
grosdenaplp, saias muilo enfeilado... chapellinhos
do seda pura seulinia a 10$ cada um, um sorlimen-
lo de paletols de casemira de cor e pretos e de al-
paca o brins, que ludo islo se desfija acabar, e ru-
la se vende a dinheiro muilo barato.
Toalhas de. linho para mesa.
Na bem conhecida loja de qualro parlas, na rua
do Queimado n. 37, lem para vender um completo
sorlimenlo deslas toalhas, as quaes se vendern
conforme os lamanhos, e por prero muilo com-
modo.
>TTT I ATTENliO.
) Kissel, relojociro francez, vende relogios de x
> 011ro e pruta, concerla relogios, joias c mus- >
P cas, ja aqui lie couhecido ha muilos annos, ^
t> habita uu pateo do Hospital n. 17.
= Vcndem-se pataces hespanhoese brasileirns :
na rua da Cudea do Recite n. 4.
= Vendo Be urna escrava mora, com algumas
habilidades c sem vicio algum quein a pretender
dirija-se ,'1 rua du Calinga, loja n. 3.
Ricas cbapelinas.
& lrmao, na rua da Cadeia 11. 48,
800
900
as qualidades, rllelos de velludo prelos e do cores, I o I.eilo 4
de eorgurao, de setim maco, e de fusliin calcas | hanl de receber pelo ultimo navio vindo de Paris
de brim de linho brancas e de cores, gollinhas de um completo sorlimenlo de chapellinas para senho-
diversas qualidades, r tudo o mais aqu se enconlra P (...lo se vendendo pelo diminulo prero de 15$
1 cada urna : a rilas, queja lem poucas. '
lano era fazendas como em obras feilas.

Vende-se doce de arar c de banana muilo supe-
rior : na rua do Collegi n. 5.
Na loja das seis portas
EM
Frente do Licramento.
Cassas franrezas, fazenda nova, a 160 rs. o cora-
do, e a pera a 59 com 33 covados, corles de cam-
braia com salpico a 3$, ditos pintadas a 2$, lencos
de retroz a 500 rs., luvas de seda preta lizas c bor-
dadas para senhora a 19, chales de merino com
barra eslampada a 4S, musselina branca a 210 o
covado, dila encarnada a 320, vellndilho de cores
para roupas de criancas a 800 e 1$, fihj de linho
prelo, fazenda lina, a 1$280 a vara ; dn-se amos-
tras, e a loja est aberla das 6 horas da monillo s
9 da uoile
K3BBS29
Vende-se em casa de Saunders Tlrothers A C.
prara do Corpo Sanio, relogios dn afamado fabri- i
cante Roskcll, por preros eommodos, c lambem
Iranrellins e cadeias nar'a os mesnios. de excelleule
gostn
Ricos enleites com vidrilhos
para caneca.
SfBOO
3OS0O0
$
9$000
Cheguem ao barato.
O l.eile & Irnioo continan] a torrar merino preto
e de cores com duas larcuras a 19600 o covado,
corles de. calca de meia casemira a 2S20O, lindos
cortes de col lelo de cachimira a 19, corles de cassa
de lindos desenhos a 2$. grosdenaple prelo de
1 600 a 39 o covado, ricos manteletes de grosde-
naple prelo, luvas de seda de dffereotes qualidades
parr senhora e menina, musselina toda encarnada
a 220 o covado, chila franceza de lindos desenhos
a 210 e 300 rs. o covado, cortes de caira de brim
de linho a 1$800, lindos corles de riscado francez a
2$800, peras de cambraia lisa com 10 jardas a 28440
39600, 4$5O0.5 e 58600, loalhas de linho para me-
sa 3$500, chales de merino lisos a 49600, dilos ma-
tizados de lindos desenhos a 7$, dilos de touquim
prelos, leos de cassa mullo Unos e de lindas cer-
raduras a 3$ a duzia, chapeos de sol de seda a
698OO, paletols de alpaca mullo fina a 6$, chila de
lindos desenhos e cores fizas a 200 rs. o cuvoao.
casemira prela de 2 a 59 o covado, toalha de algo-
d.o para mesa a 4$, panno fino de differentes qua-
lidades, bramante para lenos a 2$300 a vara, ta-
petes para entrada de sala a 3$, mcias muilo finas
para senhora a 3$800 a duzia, ditas para menina e
menino de todos os lamanhos, grosdcnaples de lin-
das cores a 29 o covado, corles de muito boa case-
mira a 6 e 79, caira de casemira prela a 109. saias
bordadas a 18600,"3 e 49, dilas de balo a 69500,
peras de madapoln a 3, 4, 49300, 4a500, 4$800,
5$500 e 6$, cobertores de algodo a 1$280, meias
enias muito finas a 5$ a duzia, chally de bonitos
desenhos a 800 e 1$ o corado, veneziana propria
fiara balinas a 2$ o covado, damasco de la de duas
irguras proprio para coberla de cama a 2$40O o
covado, brilhaiitina asselinada de lindos padres a
700 rs. o covado, esparlilhos para senhora, penles
do tartaruga a imperatriz a 11$, redes de palha a
6$, tuncas de fil mnito bem enfeitadas a 29. vel-
ludo de cores de muilo boa qualidade, fil liso com
21/2 varas de largura a 640 a vara, franquelim com
6 palmos de largura a 640 o covado, e nutras multas
fazendas que se vendem por barato prero, e de tu-
do sedar amostrama rua da Cadeia do "Recite n. 48.
Para acabar.
Rua No\an. 1.
Vcndem-se os melhores calcados que lem vindo
a osle morcado, e em perfeilo estado, como sejam:
Rorzeguins francezes de seda o laeo do
fabricante Mcliez 13$000
Borzrguins de merino setim do mesmo fa-
bricante 12$000
Spalos rasos do duas solas com sal o
loro, dilo 69500
Ditos de uma sola, de laeo e salto, dilo 5S500
Ermas de bolos.
Riqusimas formas para fazer bolos e pudins :
na rua Nova n. 20, loja do Viaiuia.
Veaden-se estas pillos no estabelecimenlo ge-
ral de Londres 11. 221, Strond. e na laja de lodos
os boticarios droguistas e nutras pessoas encarrega-
dos de sua venda em luda a America du Sulrllava-
110 o llesponha.
Vendem-se as boretinhasa 800 rs. rada uma dol-
as comlm uma iiislrurco em portiiguez para ex-
plicar o modo de se usar deslas pillas.
(I deposito goral he em casa do Sr. Siuiin pharma-
ceuticu, na rua da Cruz n. 22 em Pernambuco.
Loja
NA
Rua do Qucimado n. 22
Ncsla loja os bons freguezes encoulraro fazendas
boas por pouco dinheiro, como seja : chitas fran-
cezas de padres muito bonitos a 260 rs. o covado,
riscados escocezes muilo bonilos cum padres de
seda a 160 rs. o covado, chitas escuras de cores li-
las a 200 rs. o covado, dilas finas do padres novus
a 260 o rovado, corles de cassa piulada com 7 varas
cada um a 2$, brelanha de linho fina a 149 a peca,
com 25 varas, dila muilo fina e muilo larga com 35
jardas a 209, brim branco de linho a 1S el$280, e
muilo superior a 1$440 avara, dito pardo a 800 rs.
a vara, dito decore a lfi a vara, dilo liso de qua-
drinhos escuros, fazenda muilo superior, a 560 o
covado, brim liso muilo fino a 109 a peca coro 20
varas, ganga amarella franceza muilo filia a 320 o
cavado, dilas escuras a 560 o covado, brim de cores
de linho puro, denominado arranca pregos, a 600
rs. a vara, bramante de linho muilo lino com duas
varas de largura a 2$400 a vara, atualhado adamas-
cado com duas larguras a 1$280 avara, camisas de
meia a 19, ditas cruas muilo finas a 1$200, alpaca
prcta fina a 640 e 800 rs., e muilo fina algo cova-
do, meias de algodo cru para homem a 1$800 e
2$40O, e inglezas muilo superiores a 5$ a duzia,
dilas para meninos e para meninas a 280 o par, di-
las brancas de seda para menina a 2$ o par, lencos
brancos de cambraia para algibcira a 2$400e a 3$
a duzia, ditos muilo grandes proprios para cabeca a
400 rs. cada um, franklim prelu de la com 6 pal-
mos de largura a 800 rs. o covado, merino setim
preio e de cor a 800 rs. o covado, meias brancas li-
nas para senhora a 39600 a duzia, dilas inglezas
muito superiores a 59 a duzia, luvas de fio de Es-
cocia para criancas a 200 rs. o par, lencos de linhu
para rap a 400 rs., ditos de cambraia de linho
com bico largo em valla a 29, c assim outras mul-
tas fazendas que vendem-se muito baratas para apu-
rar-se dinheiro: na rua do Queimado u. 22, na
bem conhecida lo a da Boa Fe.
Aviso.
No armazem de Adamson.Howie,& C, rua do Tra-
piche n. 42, vende-se sellins para homem e senhora,
arreios praleados para cabriolis, chicotes para car-
ro, colleiras nar.-i cavallo ele.
rior qualidade, assim como lambem cal virgem em
I pedia : ludu por preros muitu razoaveis.
Hua ila Senzala Nova n. 42. i ~" E f"." de Rabe Scl-mettan 4 C.
Nesle eslabelecinienlo cnnlinua a haver um com-1 r,,a Va Cade,a 37 vcnilem-se elegan-
plelo sorlimenlo de moradas e meias moendas para I te pianos do afamado fabricante Tran-
engenho, machinas de vapor e laixusde ferro bali- mBnn Ai- Hamhurar,
do c coado. de lodos os lamanhos para dilo. H
May gitos.
Vendem-se manguitos de cambraia bordados pa-
ra meninas, pelo baralissimo prer.o de 19 o par,
dilos muilu finos para senhora a 29500 e 4$ o par:
na rua diiUucimadn n. 22, na lujada Boa F.
Cairas de casemira prela e de cor........
Colletes de velludo casemira egorgurae..
Bordados finos.
Ha na rua do Qucimado, loja de 4 porlas n. 37,
um cmplelo sorlimenlo de liras bordadas muilu
proprias para calcinitas de criancas, Iravcsseiros
para enfeitar casavequos, gollinhas com manguitos
da Cadeia d ecife n. 12. ha para vender polassa mMmVTm *M^T&^l-rfLS?"!
da Ri.ssia e da do Rio de Janeiro, nova e de supe-. ^StSUaff^StSS^ J5, n",ns",'os-1.
1 1 par i^iiimi ale .;>, cauisiulias bordadas para baptt-
rores com vidrilhos, pelo baralissimo prero de 4Se
69 rada um : na bem conhecida loja do1 "miudezas
da Boa Fama, na rua du Queimado 11. 33.
Potassa da Rusia
E CAL DE LISBOA.
No bom ron-herido e arredilado deposito da ma
~ cj:. a^ n. -f_ u ._____. j_____.____
XAR0PE DE SUDE DE \RRAILT !
para curar efficazmcnle, sem o uso do mercurio, as molestias citassas, sYrnn.iTii.is, o
RHKI MATISMO, as KHVSIPK.HS PBMOOICAB, F.RlTr.OF.S HE l'Kl.l.K rESTISAIES, as IXr.tRAS.lNVF.Ti;a-
HS e IIKI-KMIKXTF.S de UIII vicio SVFIIILITir.O e LIVPHATir.O, as BRONCIIITKS e PUF.CROMAS de-
!ndenles de simios, as bobas, os hartros, as impigfns, a opinlo, e oulras niuitas en-
i'i iidades deste gerTero.
As molestias du itf.ro, todos os desarranjos e irregularidades da rf.nstiuuSo, a hvs-
tf.riv e os mais sofTriineiilos dola provenientes, como curfs p^llihas, corrixrxtos bih>-
COS, PKRTINAZ IIVPOl.llOMIHIA C FALTA HE APPF.n 11'..
Balsamo inlallivel de Arrault
para cicalrizar cnmplulaiiieuie em 2i horas os golpes e fehihas de qualquer qualidade que
sejam.
Pos purgativos de rural cm p para preparar as limonadas e em garrafas j preparadas.
Esta limonada a mais bem preparada que se ronhece at hoje n s pelo goslo co-
mo porque lem a vautagem de se poder conservar no estomago o mais excitado.
Vende-se no deposita goral, rua da Quitanda n, 58, defronte do l'orrtio itertanlil,
EM CASA DE
sorzv BASTOS <& com.
Agencia em Pernambuco rua da Cruz n. 24.
asiEKSa
MMM
Na loja da rua do Que-
madon. 10,vende-se
*R Ricas chapelinas para senhora, com veos
jjgf a 16$.
5e, Guarnires de cambraia proprias para luto.
--;
^n --------1--- T i i f- v-j, ...- jiji u iu*v. aagM
.Sa Meias de edr mnito Tinas a 3*500 a duzia. S*S
gs Vestidos brancos bordados para baptisados. %&
fgj* Superiores vestidos prelos com babados. 5fl
.; BrilhaRlinas prelas para vestido a 320 rs. H
Hei o covado. if
ga Luvas brancas inglezas muito superiores S
Jg para homem.
*e Bunilas barejes de la e seda a 600 rs. o co-
j3 vado.
^| Lencos de linho pura mo a 49, 59 c 6$ a
dzia.
\ Os verdadeiros lencos de palha ingleza a
19000.
Novo sorlimenlo de enlremeios bordadas.
Camisas inglezas de linho e de algodo de
lodo tomando.
Cambraias organdvs muilo superior a 900 g
rs. a vara.
eobertos e desrobertos, pequeos e grandes, de ou-
ro patente inglez, para homem c senhora, de um
dos melhores fabricantes de Liverpool, viudos pelo
ultimo paquele inglez: em casa de Soulhall Mel-
lurs i C.
Para criancas.
Mui bonitos c deliradas rhapeozinhos de merino
e setim bordados e enfeitadas, rom alio cabida, til
lima muda, mui proprios pura baptisados ou mas-
illo pnsscio, pelos baralissimos precos de 5 e 69000:
na rua du Queimado, loja da Aguia'Branca n. 1C.
Vinho do Poilo.
Vende-se superior vinho do Porlo engarrafado a
1$ a garrafa, dito xerez a lj800. dito madeira sec-
ca, dito bordeaux a 1$, ramiihas de passas enfeita-
das a 3$500, biscoilinhns cm latas, de diversas qua-
lidades, a voulade do freguez : no aterro da Boa-
Vista u. 2.
AI^uilo da Bahia,
No cscriplorio de Manoel Ignacio de Oliveira &
Filho, vende-se superior panno do algodo da
Bahia.
Fio de algodo.
No esrriplorio de Manuel Ignacio de Oliveira J
Filho, vende-se superior lio de algodo.
FAUIMIA.
Vcndem-se no armazem da rua da Cruz n. 33,
sacros com familia muito novo e lina, de Santa Ca-
Iharina.
Manguitos para senhoras e me-
ninas.
Manguitos bordados de cambraia fina transparen-
te, para senhoras e meninas, pelos baralissimos
preros de 19 e I96t4) o par, peciuhas de entremeto
de mui bonitos bordados a I96OO : na rua do Quei-
mado, nos qualro cantos, luja da aguia branca
n. 16.
Carteiras grandes com chaves.
Vendem-se por preco muito barato carteiras
grandes com chave, proprias para guardar dinheiro
e letras : na rua de Qneimado, na bem conhecida
loja de miudezas da Boa Fama n. 33.
Luvas de todas as
qualidades.
Acaba de chegar loja d'aguia branca um novo e
completo sorlimenlo de luvas de todas as qualida-
des, sendo as verdadeiras de Jouvin brancas, cor de
caima e prelas para homem e senhora a 2$500 o
par, lisas de seda brancas e amarcllas para senhora
a1$280 o par, ditas com borllas a 19600, ditas
bordadas com lindas palmas a 2$, ditas mui Tinas e
bonitas enfeitadas com palmas e bicos a 29500, di-
tas prelas lambem de seda rom palmas e bicos en-
feitadas com vidrilhos a 2$500, ditas com palmas e
lisas a 2$ e 1$600, dilas de lorcal mui. finas com
palmas de vidrilhos a 2$, ditas "lambem finas cora
palmas de retroz e lisas a 1$500 e 19200, ditas de
seda para meninas a 19200, dilas para homem a
1$600 ; assim como muilas outras de diversas qua-
lidades, romo de fio de Escocia brancas e de cores,
brancas de castor, mui boas e lories, e de algodo,
proprias para montara e guardas nacionaes, aos
baralissimos precos de 1$ al 320 o par : na rua
do Queimado, nos qualro cantos, loja d'aguia bran-
ca n. 16. -
- para liapl.
soilus por diversos precos, ramisinhas pura senhora
com golliuha c uiaugiiltus, saias cum 3 babados
bordados pur 6$, ditas k 4, saias de balio de
gusta moderno para 79. eu!ras muilas mais fazen-
das, que nesle cslabelecimcnloe vendem por pre-
ro mais commodo aue em oulra qualque luja.
Venjjein-se em casa de C. J. Astley
& Companhia :
Cabo da Kussia e inglez patente.
Salitre, alvaiude e vernizbranco.
Palhinha para marcineiro.
Vinhosfinos de Moselle e Champagne.
Pedras de marraore para mesas e con-
solos.
Baldes americanos.
Genebra e agurdente de Franca.
Pregos de cobre e de ineo.
Vinho Bordeaux.
Em casa de Henr Brimn & C, rus da Crnz n. 10,
vende-se vinho Bordeaux de ditfercnles qualidades
como l.ufolle, Ch, l.eovillc, Ls. Julicen, em caixa
de |ima duzia cor barato ore o.
Pura meninos de 5 a 15 annos, chapeos de
rouro da Russia, minio proprios pura a presente es-
loco charos* a 49 : na prara da Independencia ns.
10 e 21, loja que lem lanineuo do gaz na porla.
Morle para os insectos.
Exposic&o Universal de 1856.
Esla romjiosiro devida s mais pcrservanles in-
vcsligaroes e aos Ilustrados conselhos de. um dou-
lor meu amigo, conhecido pelas suas viageos pela
America, liespaoha, e pelos estados do noria
destinado segundo pens a fazer um grande ser-
viro ao publico.
Destruir sem a menor difficuldade e sobre ludo
sem que o oieio empregado pos-a prejudicar de
maneira alguma a saude, lodos os insectos que nos
perseguem e nos atlligcni, la.s como persovejos,
piulhus, pulgas, formigas etc., tal o problema que
se acha resollido pelo progresso intitulado morle
para os insertos.
Para conseguir esto flm, grandes esforcos se lem
feilo at hoje ; mas lodos se nao tem sido inleira-
mcnle infruclirosos ao menos estao longe de cor-
Relogios de ouroe prata, coberlose descobertos, responder ao que prometliaui os pomposos an-
Chapeosinhos para crian-
cas.
Vendem-se chapeosinhos ricamenle enfeitados,
pelo mdico proco de 6 e 79, assim romo bnnels de
fil muito enfeitados a 59 : na bem conhecida loja
da Boa Fama n. 33.
Enfeites pretos e de cores
com vidrilhos..
Na loja d'aguia branca acharao as senhoras de
hom goslo um lindo e novo sortimento de enfeiles
prelosede cores com vidrilhos e de mui bonilos
desenhos aos barassimus preros de 4, 5 e 69: na
rua do Queimado, laja de miudezas d'aguia branca
n. 1C
Iff
sem
Borzttguins inglezas do duas solas para
invern.
Prova d'agua.
A 10^000 rs. o par.
Winiu'ivo vista.
Os melhores borzeguins que al hoje vieram a
este mercado : vendem-se nicamente na loja de
LeileA; lrmao, rua da Cadeia do Itccife n. 48.
Vendas.
Cassa lisa muilo fina imperial a 19a vara, j*
Colheres para sApa e cha.
Riipiissimos sorlinienlos de colheres do verdaaei-
ro metal de plaque : na rua Nova n. 20, loja do
Vianua.
Caixas de costura.
Biquissimo sortimento de caixas para costura,
de lodas as qualidades : na rua Nova n. 20, loja do
Vianua.
patente inglez, os melhores que existem -no mer-
cado, e despachados hoje, vendem-se por preros
razoaveis : no escriplorio do agente Oliveira, rua
da Cadeia do Recite n. 62, primeiro andar.
He rhegado a loja do I.econte, aterro da Boa-
Visla n. 7 rllente leite virginal de rosa bran-
ca, para refrescar apelle, lirar pannos, sardas e es-
pionas, igualmente o afamado oleo babosa para lim-
e fazer crescer os co bellos; assim como p impe-
rial do lyrio de Hlorenca para borloejas e asnerida-
des da pelle, conserva a frescura e o avelludado da
primavera da vida.
Bonets ricos para meninos
Vendem-se bonels de panno muilo Anos e de
velludo o mclhor que se pode encontrar, tanto uns
como outros ricamente enfeitados para meninos,
pelo baralissimo prero de 4 e 6S cada um na rua
dn Queimado, na bem conhecida loja de miudezas
da Boa Fama n. 33.
Visporas e dminos.
Visporas em bonitas caixinhas de madeira enver-
nisadas, com 2 trancas a 2$, em oulras caixinhas a
ISauu e 1$, dminos mu bem feilos e seguros a
19500 elg280: na rua du Queimado, loja d'aeuia
braura n. 16. 6
Nova invencao aperleicoada
DE
Bandes ou almofadas
de crina para penteado de
senhoras.
Na loja de l.eile & lrmao, na rua da Cadeia do
Recite n. 48
Arados americanos e machinas pa-
ta lavar roupa: em casa de S. P. Johns-
| ton & C. rua da Senzala n. 42.
Cognac.
Cognac superior em caixas de uma duzia, vende-
se em casa de Henr Brunn & C. r ua da Cruz n. 10.
Meias de borracha.
CHEGADAS LTIMAMENTE NO NAVIO FRANCEZ.
Na rua do Queimado, na bem conhecida loja de
miudezas da Boa rama n. 33, ja tem para vender' lifero, irala de fruir c vai morrer a pouca distancia
Eor preco barato as muito procuradas meias ea *
orracha, nicamente proprias e appruvadas pard
loda e uualiiuer enchacao i nenias.
A Margarida Sa-
chero.
Os mais ricos manteletes prelos que tem vindo a
este mercado, vindo cada um em um rico cartao
ornado como retrato da insigne cantora Margarida
Sachero, os quaes se vendem noiramenle na loja
de Leite & lrmao, na rua da Cadeia do Recite n 48.
LOJA D4 BOA FAMA.
Vendem-se por prero que faz admirar nqulssimas
Otas lavradas de todas'as cores e larguras, lilas lisas
coro ponta e sem ella, bicos brancos de seda de mui-
lo lindos padroes e de todas as larguras, tramoias
abertas de linho para babados a 120 e 160 reis a vara,
jarros para flores a 2g o par, atacadores ou enfiadores
de seda de todas as cores para vestidos,dilos proprios
para esparlilhos, tesouras de todas as qualidades
as mais tinas que he possivelenconlrar-se.agulheiros
demarfim e oulras muilas qualidades. Utas de vel-
ludo de lodosos qualidades, bolcinhasde camurca
is pa^ meninas de escola, frasquiuh'o
cousa que tem apparecido
nuncios.
Nao siiccedcri lsto com a morle para os insertos
e espero sem medode ser desmentido, quo nenhum
insecto pnder resistir a sua arrio.
Mas esperimenlei, julgue niiem quizer por si
mesmo: nu lim de uma simples prova re'coidie-
cer-se-ha que a minha descuberta boa, de um f-
cil emprego c de infallivcl resultado ; e enlo o
boro xito colhido convncela a todos e sci& esle
para mira o mclhor dos prospectos eo mais seguro.
Cada frasco de morle para os iuseclos leva a mi-
uha llrma e o meu sinete.
Se alguem falsificara minhadescoberta promet-
i persegui-lo.
EMPREGO.
Para destruir os insectos que se introduzem era
.'eral era buracos e fendas como persovejos etc.,
ele., indispensavel um folies cuja extremidade se
introduz nos buracos e os iuseclos nao lardara em
sahir por todos os lados e morrem pouco tempo
depois.
Para todos os insectos que voam qoasi constan-
temente, como moscas, mosquitos etc., ele, basta
soprora morle para os insectos.
Para osdemais como formigas, pulgas, piolhos.
lacraos, aranhas etc., euifim todos aquellos que se
podem alcanrar basta soprar com a minha cooipo-
sicao ou estregar os objectos infectados.
Quando o insecto tem absolvido o principio mor-
ifero, Irata de fruir c vai
do lugar onde foi atacado.
Mediante o emprego do principio se preservarlo
as telas preciosas, as peiles e as lias dos destrosos
dos insectos. A oresenca de meu droduclo causa
nao s a morle aos insectos, mas lambem os afas-
ia dos lugares onde acodem.
Vende-se cm Pernambuco na botica do Sr. B. F,
de Souza, rua larga do Rosario n. 36a 500 rs. o fras-
co pequeo, 15 dito mediano e 1JJ500 frasco gran-
de : assim como o folies com tudu por 1$250.
Para senhoras.
Ricos enfeites de flores para cabera a 5J cada
um : na rua do Crespo n. 16, loja du* Adriano &
Castro.
Chapeos de marroquim a 2)J : na prara da
Independencia os. 19 e 21, luja que tem lanipeao
ua puna.
A 28000 CARA FRASCO.
K chegada a nova rcmessa dos frascos de cemen-
to inglez para colar vidros, lou;a, marinare, mar-
lim, madreperola e tartaruga, prova d'agua e do
Espartilhos lrancez.es de nova
invencao.
Vendem-se esparlilhos francezes de molas e car-
rolis, o melhorque se pode encontrar nesto gne-
ro, na bemfeilroia e na commudidade, a quem usar
driles, pelo baralissimo preco de 69, 7 e 8 Estes
esparlilhos sao i hgados no ultimo navio ancez,
e s se enrontram na ma dn Queimado, na bem co-
tiliccida luia de miudezas da Roa Fama n. 33.
CHEGUEM
loja nova, no aterro da Boa-
Vista n. 74,
que acharao o novo c completo sorlimenlo de miu-
dezas, ricus nenies de tartaruga, virados, muilo
fortes a 12 c 1 i<, dilos sem ser virados a 49, ricos
enfeiles de fruco a 5 o d$, dilos de troco com vidri-
lho a IS, ditos de vidrilho n J300 c 39, dilos prelos
de retroz com vidrilho a 4$, ricos manguitos com
camisinha e Rollinha de cambraia muilo fina a 79.
ricos manguitos con> gollinha para meninas e se-
nhora a 59, ricas gollinhas a 9600 c 2, ricas fran-
jaos para cortinados, brancas o de cores, peras rom
15 varas a 43500, verdadeiras luvas deJuuvin a 29
do. ve ludinho de cores paca veslidn a 900 rs. o co- par Krav;i1as ,le ^^ gorgurj0 prPlas c uc ,.0.
vado, brilhanlma brama asselinada de ricos lavo-
res a 560 c 750 o covado, brilhanlina preta propria
para lulo a 320 o covado, inadapulao patente a 4$
a pera.
Rua da Senzala Nova n. 42.
Vende-se em rasa de S. P. Jnnhston & C. vaque-
las de lustre para carros, sellins e sillines inglezes,
randoeiros e rasuros bronzeados. lonas inglezas,
lio de vela, chirote'para carros, e montara, arreios
para carro de um e dous ravallos. e relogios d'ouro
palente inglezes.
Manguitos para senhoras e
meninas
Vendem-se manguitos bordados de cambraia pa-
ra senhoras e meninas, pela baralissimo preco de
lj o par, dilos muitissimu finos a 3 e 5$, ditos de
lil do linho muilo linas com liudissimus bordados
a 59 : lambem se vendem gollinhas de cambraia
bordadas muilo linas e as mais lindas que se pode
encontrara 3 c 4$ : na rua do Qoeimedo, na bem
conhecida loia do miudezas da Boa Fama n. 33.
Armazem de fazendas.
Rua do Queimado n. 10.
Santos Coelho avisa ao respcilavel publico que
lem o mclhor sorlimenlo de fazendas, e vende mais
barato du que em oulra qualquer parle, como se-
jom chitas esiuraslinas a 160 rs. o rovado, risca-
diiihos miados, lendo rada pera 38 corados o 49600,
ilutas franrezas finas a 210, '280, 300 320 o ro-
vado, rrles de ranibraia de n'ir rom babados a 2J,
nirtesde chita larga a 2g, cortes de riscado francez
lino a 2$800. corles de lorlalana cora 14 covados
por 3j500, cambraia rhinrza a 200 rs. o cavado,
cambraia de cor imitando chally a 200 rs. o cava-
do, briuziiiho de linho a 180, proprio para rdripa-
de meninos, leurinhos para meninos c meninas a
00 rs. cada um, lencos de cambraia para algibeira
a 29 o duzia, dilos de cambraia de linho a 3$5IM>,
ditos com bico largo para senliora, ricos organdvs
rom o mainr apurado gosto de Paris a 19 a varo,
lindos rhollys de seda a 1j o covado, ricas rober-
as avelludodos a lOg coda uma, ricos monloletes
e sabidas de baile ,i prmreza de Gales, ricos chales
de touquim branros, ditas de merina com duas pal-
mas, capas de panno lino de diversas feitios, cha-
les de lia escuros para andar em casa a 1>4o0cada
um, chita de romaneos franceza para coberla a 240,
riscadinhns muilo finos paro raiipu a 220 o cuva-
com cardinal a melhur
para lirar nodoas em qualquer ualidadc d fazen-
da. pelo muilo barata preco de 2g, Irancinhag de se-
da de todas as cores muilo lindas proprias para en-
feitar roupinha para meninos e meninas, e oulras
muitissimas cousas que se aflam-a vender-se ludo
por prero baralissimo : na rua do Queimado na bem
conhecida Iota de miudezas da boa fama.
Abridores de luvas
a1#500
Na rua do Queimado, na loja de miudezas da Boa
Fama n. 33.
Chapeos enfeitados.
Tem na rua do Queimado, loja de 4 porlas n. 37,
lodo sorlimenlo de chapeos para meninas, de seda e
de palha ricamenle enfeitados, ditos para senhora,
de palha e de fellro, enfeiles de froco para 3g500e
6$, dilos de retroz com vidrilhos prelos e decores
a 49, gravatinhas para senhora, de froco, a 2J, o
todo o sorlimenlo de chapeos de seda.dilos de sol
para hornera e senhora, que ludo se vender por
menos que era oulra qualquer parle assim os fre-
guezes lenhara a bondade de comprar; lambem se
enconlra um sorlimenlo de focos para 4 e 2$.
Loja das seis portas
EM .
Frente do Livramcnto. -
Grosdenaple preto para todos os precos, manta
prelas de linho com bordados de seda, luvas de se-
da prelas para senhora a 19, gollinhas bordadas a
19. ditas finas a 1(600, manguitos a 39, lencos de
seda brancos e encamados a 800 rs., camisas'fran-
cezas brancas e de cores finas a 2J, paletots brancos
de bramante fino a 5$, dilos de brim pardo a 3$,
ditos de alpaca prelos a 4 e 59, ditos de casemira
de cores a 5jJ, ditos de fuslo de cores a 5g : a loja
est aberla das 6 horas da manha s 9 da noite.
Pulseiras de froco.
Vendem se pulseiras de froco enfeitadas com fi-
tas e bicos de seda, pelo baralissimo preco de 3f :
na bem conhecida loja da Boa Fama n. 33.
Algodo da Bahia,
proprio para roupa de escravos e saceos de assu-
car ; nico deposito, no escriplorio de Antonio Luiz
de Oliveira Azevedn, rua da Cruz n 1.
= C. J. Astley & C. tem para vender couro de
lustre e snalos de borracha de diiferenles lama-
nhos e qualidades.
VILLA DO CABO.
Loja de fazendas.
Francisco de Paula Rufino tem a honra de parti-
cipar aos respeitoveis habitantes da villa do Cabo,
e ao publico cm goral, que no seu esiabelecimento
calor, ese conlinuam a vender na mesma loja da j annunriado, contina a ler um vasto e variado
rua do Queimado n. 10. sortimento de fazendas, calcado, roupa feila e miu-
Vcndem-se defrunte de S. Francisco, lypo-
graphia de F. C. de Lemos e Silva, os restantes
RTULOS DE CHARUTOS
dezas, tudo do mais moderno e superiores qualida-
des, que vende por grosso e a retalho, por precos
muilo eommodos, e lalvez com differenca para nie-
de differentes cores e padroes a 59 em milheiros, nos dos preros do Recite, como podero presenciar
e a ti in rs. em centos, papel bom de imprcsso de as pessoas que cuncorrerem a este importante es-
dill'eientes tamanhos, papel greve, almaro de linho, tabelerimenl,
tinaco pautado, de peso de differentes "qualidades,: Em casa de James Crabtrce & C, rua da Cruz
romponidores de ferro, dilos de pao, cantos enva- i n. 42, ha para vender os sogninles arligos : a ver-
sados, eseovas de lavar formas c lirar provas, lypos I dadeira grava irtgleza n. 97, champagne de superior
de differentes corpos, luidas, regretas, tinta para | qualidade, lindos em novcllos de sorlimentos di-
obras avulsas,.elc, ele. versos, arreios para carros e cabriolis, chicles pa-
Vende-se um carro da alfandega, novo, na! ra carro, sellins inglezes para homcris, senhoras c
o dos Pires, em casa de Frederico Ferreira : na j meninos, Uvvllas para obras de sellciros, perneiras
Escravos- fgidos.
.
prara da Boa-Vista, taberna da estrella.
I de lustre.
8WMP @
No dia 14 de agosto da anno prximo passadn,
lugiram do engenho Seti Ranchos, reguezia de
Nossa Senhora da EscadaJ comarcada cidade da
Victoria, os seguimos escrato: Damio, crioulo, de
25 annos de idade pouco nrais ou men?, cor fula,
beicos grossos e meio arrebiUdos, tem uma cicatriz
na testa proveniente de um coice de animal, pernas
finas e alguma cousa arqueadas para fora, esmalma-
do, espaduado, altura regular, e est bucando ago-
ra. Jacintho, crioulo, de28 anuos de idade pouco
mais ou menos, altura rrgular, eflr preta, pouca
barba, beicos grossos e faz rerlo geilo na bocea quan-
do falla, tem uma cicatriz em uma das faces, pemas
fina, esnialmado, fuma, e locador de viola. O
prim**1;0 foi comprado ao Sr. Joo Francisco Barbo-
za da*Uva Cuniar, e o segundo diz que foi escra-
va do familia do Sr.Joao Nunes, da fazenda do Sitio,
em Paje" ae Flores e comprado na praea de Per-
nambuco- Consta que ditos escravos estao em Pa-
jede Florcspor portadores que mandei ede l vie-
ram: roga-se as autoridades policiaes ecapitesde
campo de os pegar e levar ao referido engcnbo, a
Rernardinu Barboza da Silva ou na prara de Per-
nambuco aos Srs. Hanoel Alves Ferreira i Lima, na
rua da Moda n. 3, segundo andar, que serio re-
compensados com a quaniia cima.
PERN.: TYP. DE M.P. DK PARIA.. 185.
*

'/:
resalg e 19280, rahinha com jogn de vispora a
19, pepel almaro muito bom a 3$ o 3$5O0 a resma, V"
dilo de peso a 3gt00, pennas de lauca a 1/a grasa, !
dilas sem ser de lanra a 500 rs., caiiinha com alu-
nles a 160 rs., dita com grampas surtidas a 60 e
100 rs., sintiires de borracha a 600 rs., tacase
garios de lodas as qualidades, colheres de Indas as
qualidades, tesouras e caivetes de ludas as quali-
dades. franjas de seda e la, e linho, gleos brancos
e de rores, filas de velludo e seda de lodas as qua-
lidades, saponados de merino, dilos de laa, laucas
e carapucas para criancas. buhos de carreleis di
lodosas qualidades, agulhas francezas mullo finas,
o muilos mais objectos, que se lornam enfadonhu
nicnriono-los, e se dar amostra de todos os ob-
jectos, o se vender por meos do que em oulra
qualquer loia.
Vende te a armado da loja da rua
Nova n. I, sem o calcados irancews e
at roupas feitas ou cora uma e oulra
cousa, do modo que convier ao compra-
dor : a tratar na metina ou na de n 10
da meima iua.
Na rua do Trapichen. 14 escrip-
lorio de Manoel Al?e Guei ra ?. nde-te:
Chapeos do Cbyli.
Ditos de leltro sortidos.
Potassa do Rio de Janeiro em Larris
Fogo artificial.
tirando sortimento de fogo de Iluminaran para
festejar Santo Antonio, c S. Joo, por preco niuiln
commodo ; na rua Nova u. 20, loja do Vian'na.
Para acabar.
Rua Novan. 1.
Vendem-se lodos os calcados existentes nesla lo-
ja, pelo cusi e cum prejui'zo.
Camisas inglezas.
Vendem-se superiores camisas ingle-
zas : na rua do Collegi loja n. 3.
Relogios.
Vendem-se relogios de ouro inglezea.de patente-
no armazem de Augusto C de Abreu. ma da Ca-
deia do Recife n. 36.
.-.
''
'' '' -' -' -. .y