Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08798

Full Text
?-J
ino de 1847.
_Q
Mi

uintQ-feira 23
f> OHHiO pa't nJo
jre:n 'te nmriii i o :>rer-ti da (asignatura lie do
(jiiim. u.pr.j ipnrt'l. ii-.; ni mi i i '.'. 0< an-
^flfcins iIim ajiajiMlllM <11 inri It i rasSo la
Hg rs. pnrlin'ia, 10 W e;n tvuq dlVranto, IH
i r*plla4ei pila meU le. Oa riua n' ln,iU-s'pacar3o 0 rs por Unha, elW typo
liflerentc, por Sd< pnMicnclo.
I^f ASRS DA*L0.\ NOMEZ DE DEXEHMlO.
rVo no. T, 8 lieris e >b minuto! da jnanh.
I rafeante a '"O" e b inui.ili mautiia.
I La cheia a II. s fl hoijs e 49 naja, da laude.
Mfaiioaute a 28, as II lior e 29 ma. da larde.
PARTJ\ DOS'CORREIOS.
fioiann* eParalillia s segundas esexlas-feir
Uio-di-ande-lo- Norte da!, Serinlcm, Rio-Kormoso, Porto-Calvo
l acet, no I.*, a II c 21 de cada raei.
Ciavanlitiin e B.niilo. a 8 e 2.
Doa-Vi'ta e Flores, lie 28.
Victoria, s qutntaa-feiras.
Olinila, lodos os dias.
PKEAMA.l DE HOJE.
Prmeira, as 4 I orat e 1 minuto! da mauhiia.
Segunda, as & horas e 42 minutos da larde.
re Deatembro Atino XXIV.
y. mo.
UUf WIWH
DAS D\ SEMANA.
20 Segunda S..Libralo.
'f 21 Terra. S. Thorr.
22 Quarta S. Honorato.
23 Quinta. .. Strvulo.
2\ Sexta. S. Gregorio.
24 abluido. >ji>B Nascimento le Noo Se-
nbor Jess hrito.
20 Domingo. S. Eslevo Protomartyr.
CAMIilOS NO DA 22 DI'DF.Z-.UHO.
bobnlawdrtaa 27 d por IJrs. a 6r> di.
s Puris JOD rs por franco.
Lat i 95 pnr IM de premio.
Dtsc. ilctetira' da bowfirMM t a U* Va ""*
Oi/rOn^slespanliolas.... 80011 ,|5on
Mo(ludef.00veIh. IG'IOO a I9JJ00
a de 8fl0fl DOT..
v de 4f000 .....
Prata Palacoes..........
Peso! columoares...
h Ditos mexicanos...
a Miada.
i ojio.) a lOflO)
9#fi00 a 91IO
l|t0 a If980
I 940 a 11900
I 7(il a ||800
1*900 > l|920
Acres dar.omp. do ltcberil>e de 40|000 rs.aopar.
PARTE OFriCUH.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 1.* DO CBRENTE.
da cadeia do Cubo a qnanlia de 39,960 rs. para pa-
gamento do que o delegado desse termo ilespendeti
com os presos pobres de jnstir*a, do 1.' deselembro
ao.ultimo de novembro leste anno.--Parlicipou-se
ao chele do policia.
DitoAo referido inspector e ao da thesourarta
da fazenda, transii.ittindo copia do aviso de 20 do
novembro prximo lindo, a respeitp da arrecadneflo
do meio (lizimo do assucar que se exporta da pro-
vincia das Alagas par esta de Pernambuco.
Dito Ao director do curso jurdico de Oiinda,
remetiendo copia do aviso de- 10 do novembro ul-
timo, comprehensivo de esclarecimentos acerca
OlTicioAo Exm. presidente das Alagtas, parti-
cipando ter dado as precisas providencias para que
seja considerado como doente o particular'do 6.
Jiatalhiio de caladores, Luiz Francisco de- Souza
Caldas. ,
DitoAo commandante das armns, significando utno, comprencnsivu ue eacinreuniiciiw vm
que o artigo 2.' do decreto n. 947, do 15 de norem- dos professores das aulas menores, que livcrem ou
rode 18*2, nSo permute a licenca que requercu o Iros cargos.
1.- cadete Franklim do Rogo jjavalcanti do Albu-
querquo Barros.
DitoAo inspector da thesouraria das rendas
provinciaes, scientiicando-o de haver nomeado ao
fiel do consulado provincial, Roberto l'ercira de
Carvalho, para o lugar de inspector da mesma re-
partidlo, vago pelo fallecimento de Alcxandrc Lo-
pes Ribeiro ; eaJos Mara de Amorim para subs-
tituir o mencionado fiel.
DitosAo presidente da relaclo, ao inspector da
thesouraria la fazenda, aojuizde direiro do cri-
meda comarca de Nazarctb, ao municipal enca-
mara respectiva, communicando que dispensara o
Jiacharcl Joronymo Salgado de Castro Accioli do
cargo to promotor publico da precitada comarca,
e nomera para subslituS-lo o bacharel Jos Jcro-
nymo Pacheco de Alhuquerqiie Maranhilo.
DitoA' cmara municipal do Ronilo, declaran-
do deve esperar que a assembla provincial resolva
acerca das posturas da mesma cmara que foram
submett'ulas sua approvacHo.
DiloA' cmara municipal do Ro-formoso, in-
teirando-6 do ter licenciado por cinco mezes com
melado do ordenado o prol'essor da cadeira de pri-
meirasletlras de Una, Luiz Ignacio de Oliveia Jar-
dim.
DitoAo juiz de direito interino da comarca do
I.imoeir'o. dando-se por inteiradoda nomcac. lo pro-
visoria do acadmico HisbelloKIorenlino Concia de
Mello para o cargo de promotor publico dessaco-
marca.
j ,1IJEM IUn DA 3.
Oh"icio--Ao juiz do civel da comarca do Limoeiro,
.sigiylcando que os quarenta dias tic quo traa o ar-
tigo 6* ta lei n.387, de 19 de agosto de 1846, dc-
vem de ser contados daquel le em que se publicaren)
as lisia? ilos eleitores.
iiii:m DO DA 4.
OfficioAo commissario-pagador, ordenando, em
consequencia de requisiQHo do commandante das
armase de ennformidade com a sua informaQno de
3 do corrento, forneca ao capilao comniandanlc
da coni|ianhia ixa de cavallaria a quantia de 800/
rispara a compra do dez cavados ; compra a que
devem de preceder annuncios pelas folhas publi-
cas, segundo se acha determinado.Parlicipou-se
aocumuiandante das armas.
DEM DO DA 6.
Oflicio-Ao commandante das armas, scicnlifican-
do-o de havc'r S. M. o Imperador concedido a Ma-
noel Porfirio do-Castro Araujo o demissfo que pe-
dir do posto de alferes da segunda el asse do esta-
do-maior do exercito.Tambcui se par ticipou ao
commissario-pagador.
Dito Ao chefe le policia acrusando remessa
de copia do aviso de 22 de selembro ultimo, que pro-
hibe a certos religiosos retirarcm-sc dos conventos
sein licenca dos seus prelados. /
DitoAo inspector da thesouraria das rendas
provinciacs, ordenando faca entregar ao careereiro
ua v argos.
Portara Recommendando s autoridades locaes
niio ponham bice a conduceflo de cento o cincoenla
duzias do pranchfles de amarelloquc Nuno Mana
de Seixas est autorisado a receber de Seriiiliiiein e
Una neslaprovincia,o de Camaragihena das Alagas,
com a condiQio de applica-las cunstruceflo de casas
que est edificando, depois de ofTerece-las ao arsenal
domarinha para cscolhor dellas as que Iho frem
precisas.
DEM DO-DA 7.
OfllciosAo presidente da rclaeo, ao juiz do di-
reito do crimee ao municipal un comarca de Niua-
relh, aecusando remessa de copias do aviso de 12
de novembro prximo lindo, e do decrco do 4 des-
se mez, que extingue.a vara civel da referida co-
marca.Igual remessa se fez ao bacharel Antonio
Raptista Citirana que oceupava a mencionada vara.
HitosAo commandante das armas o ao coinniis-
sario-pagador, transmiltindo copiado aviso de 11
do novembro deste auno, que solve as duvidas sus-
citadas pelo cx-cmmandante das armas desla pro-
vincia acerca do artigo 4 da provisio doconcclho
supremo militar, do 21 demaico de 1829, e da ul-
tima parte do artigo 13 das insliuccOes de 10 de
Janeiro de 1843.
Ditos-Aos mesmos, remetiendo copias do aviso
de 18 de novembro ultimo c da resnlucflo do cbn-
cellio supremo mililai a rcspcilu da preleneflo do
ajiidnnto da exlincla segunda llnha Anlonio de
Soiito'Condim.
mirlar!aa Dt-mlulndo Manuel Antonio do Vascon-
celos, Antonio Jos. Percib, Anlonio Piulo oJofio
Jos Evangelista : os lies primeiros, dos lugares
del.0, 2." e 3.* snpplentes do subdelegado de Ca-
poeifas; o 4. do de 1. supplente do subdelegado
do Ronilo.Koram substituidos: o 1. por Fran-
cisco Anlonio da Silva Soarrs, o 2. por Joaquim
Piulo Teixeira, o 3." por Manocl Ferrcira da Silva,
0 4 por Flix Fernandes Porlclla ; e pailicipou-se
aoclicfc de polica.
DEM DO DA 9. *
OlTicio -Ao rom manda uto las armas e ao coni-
missario-pagador, intciando-os de haver S. M. o
Imperador pcrmitlido que o alferes Jo 6." batalhffo
do c.-.cadores, Alexandro Augusto de Frina Villar,
esltule na escola militar o curso do sua auna
DiloAos mesmos, scientificando-os de achnr-SC
licenciado por 3 mezes, para vir a osla provincial
o 2." lenle do 2.0batalho de nrlilharia a p, ad-
diiloaol." da mesn.a arma, Francisco Raptiael de
Mello Reg.
DitoAo inspector da thesouraria o rendas pro-
vinciacs, ordenando faca entregar 8:750,000 rs. r.o
administrador das obras lo Iheatro publico, para
paga mrito de alguns objcclos comprados e defe-
ras dos operarios.Parlicipou-se ao referido ad-
ministrador.
DitoA o commandante gcral do corpo de polica,
determinando que d baixa ao segundo sargento
Flix Paesda Silva Pereira.
DitoAo mesmo, ordenando que demilta do ser-
vico, o ponhadisposicfodas competentes autori-
dades, os inferiores e soldados do corpo de seu
com man do que estivorem pronunciados ou con-
.demnudos.
DitoAo mesmo, recommendando que a 10 e nos
domis dias, at segunda ordem, faca render pe-
los soldados do corpo do seu commando as guar-
das das durronles repartieres desta Cldale quo s:io
foitas pela (ropa de prmeira linhn ; e declarando
que os roferidos soldados fienm dispensados do
servicodas rondas.-P;rrlicipou-se ao coinman lau-
to das armas.
PortaraDemiltindo lose Concalvos da Silva do
posto de 2.commanto de coinpaiibia do corpo de
policia.Nomeou-se para substituir o demittido ao
3.0 commandante Uellarmiuo dos Sanios Rolcfio; 0
para o posto, que vagou em consequencia desta
noraoac9o, a Pedro Bezorra de Uonezes

lamento ccnstiravel, o quo tivera o arroto de res-
ponder a quein Iho nlm semelhante critica. Esta ordem fo eumprida..
Talvez queessa ocotirrencia pareca mui trivial n
algucm : nos, porm, a consideramos como digna
dc^ser tomada em considersedo pelos quo teein do
conhecer dos relos dessa patrulha, o los HCSSO
cadeto. Desojamos que as ron las nocturnas sejam
follas por pracas capazes do manterem a ordem, e le
prnporcionarem aos paciflcos habitantes desta ci-
liado o gozo dessa seguranca individual, que as
leis mui solemnemente Uies garantom ; mas en-
leudemos que devem de sor severamente punidas
aquellas dessas pracas, que, abusando de Co un-
(orlante missffo. poilarem-se como essas do quo
.raamos mais cima.
Varlctlade.
O ItLQtE DE CLISE. (*J
-
por jfrtDcnco ^oulic'.
prmeira parte.
XVII.
J o dia ora claro; c foi enliio que o duque de Gui-
se pdde vero caminho quclhe faltava andar os pe-
rigos que aiuda linha a correr.
Que costa he esla que acabamos de passar?
pergunlou Ooise a Scoppa, encostando-se-llie fami-
liarmente ao hombro.
lie o golplto de Baia, respondeu Carniole ; aco-
la est a ponte deCaligula; alli estilo as estufas de
ero, e a aquello lado as ruinas dos banhos d'Oc-
tavia.
Roma 1 e semprelloma! murmurou Guiso. O
lo, accrescontou elle em voz alta, que, depois do ha-
veres pesado sobre o universo inleiro, a inda leus
em las nios osdestinps de Henriquo do l.orena,
um dia vira talvez em que tu obedocas dejoellios
esta provincia de aples, da qual lizoste um dos
leus jardins de luxo.
Ser-iho-ha conveniente desembarcar ueste lu-
gar? pergunlou Scoppa ao duque. Aqui nos pode-
mos fcilmente esconder-nos por entre os bosques
(*)"Vide Diario o.' 288.
^--
do laranja e limo que cercam Baia, o cu posso en-
sillar a V. Alteza alguns caminhos, polos quaes ha-
vemos de escapar a toda a vigilancia dos Hespa-
ulios
Guiso agitou brandamente a cabeca, emquanto
aconipanhava com olhos ltenlos a carreira da barca
do llorgia, que Ihe pareca querer corlar a sua.
__ Pielero V. Alteza desembarcar na ilha d'lschia ?
conlinuou Scoppa; poderemos la esperara noito, e
entno ser fcil a nossa fala escorregar na sombra
por cutio as galeras o chalupas despalilllas que sul-
cam em lodos os sentidos o golpho de .aples.
Ou Guise ha de chegar em pleno dia, presen-
ca do povo que val soccorrer e dos inmigos que vai
combater, ou nunca chegara. Mas, dize-meca, poi-
que raslo Borgia pareco dentar o caminho que se-
guimos, c, em vez de dobrar a Illa d'lschia, dirige-
so para Ierra i'
Vossa Alteza leu raslo, respondeu Scoppa, so-
guindo com os olhos a manobra da barca de Mel-
chor; elle vai buscar oestreilo de Prcida; a anda
nos nlo teremos chegado a extremidade da ha, o
ja elle estar as agoas do golpho, centre as gale-
ras inimigas, s quaos vai dar parlo da nossa che-
B"la, ....
Entilo ha um caminho mais curio do que o que
tu segos para chegar a aples? exclamo viva-
mente o duque;' ha um caminho que una barca
conduzida por um (dalgo o duas enancas ousam se-
guir, e que qtialro domen*resoluta* lemom tentar ?
Vira de bordo, Carniole, o vamos direitos a essa pas-
sageui por mais perigosa que ella soja.
O perigo nao vem domar nem dos roedodos
une ericam a costa nessa passagem ; o perigo
esta alm do eelreilo. Tomar esse caminho de ex-
pr-se V. Alteza a cadir no meio de vinte chaliijias
iinniigas que nao deixam passar una s barca seni
I a visitar.
Como liaveriios declarado por mais de urna vez,
esforcamo-nospnra dar a osle i'i' imparcialidades quo entendemos eonvir a todos os
peridicos que, como elle, se naoacham adslriclos a
nonliuma das opiniOes polticas que se debatem no
pai/. em quo silo publicados :o pois, a ningueill do-
vc de causar ostianheza. quo boje venliamos an-
n iniciar os excossos de agentes da autoridade, :is-
sim como, em outras occasioes, lomos noticiado
os desvarios de urna pnreflo do povo ponan.buca-
no.uue. Iludida, se ha apartado da vereda da rasRO
e da iuslica.
l"m amigo acaba do coniiiHiiiicar-uos, que, oslan
Ao honlcn imite na ponto da Boa-Visla, observa-
ra o sogiiinle facto.
Cerlo piolo, que liuscava atravessar a ponto, le-
vava urna espingarda : o commandante deuma das
duas palmillas de primeira linha que ahi 'se viam,
dir;gin-se ao pelo e lomoii-lhc a arma ; mas, leu-
do recondecido que ella estova som cito, resolvcu
correr esse individuo, na persuaso do que Id o a-
clias-eoceullo entre as roupas que Ihe cobriam as
carnes : nessa corrida, foi descoheilo o nbjoclo
procurado ; porm o tal commandante de patru-
lha, em vez de contentar-so com isso como era de
sua obrigaciio, assenlon de ir mais adianto: collo-
couocfifl no competente lugar; lirn da palrona
una podra; ajiiston-lh'a; e, depois de haver disposlo
as oousas por este modo, determinou aos enmara-
das que o coadjuvassem aconduii' o preto para a
prsilo, no designlb, sem duvida, de declarar na par-
te, que a espingarda f6ra appieliendida no estado a
que a reduzra': o pobre honieni acompandou a pa-
trulha semfazcr minima observacHo ; mas, reti-
ida ella, umdos cidadOasquo linham testemu-
nhado o afn com que o referido commandante
procurara aggravarosnpposlo delito do preso, poz-se
a murmurar de semelhante arlo : entilo, um sujeito
que ah se achava vestido a paisana, e que depois se
souhescr cadete, disse a osso cidadao : Ano e;a
a faz?r censuras ; a pulida nflo lew que 'lar conias ao
povo: cale-se ; se no, uiurei domen direilo : a pes-
soa, a qtiem eslas palavras se diiigiam, observou
que os seus direitos eram iguaes aos de quem quOr
que assini fallava, e quo nlo a podiain prohibir de
coirsurar una inustioa : dahi so.guio-se urna aliei-
cacilo entre os dous inlerloculorcs, no meio da
qual o cadete ordonou a palmilla que hcara na
ponte, recolhesse ao quartel das Cinco-Pontas o
individuo que ousra criticar urna accHo, manilos-
Vamos sempro, Scoppa, replicou Guise sor-
rindo, permita Dos que encontremos um grande
numero dellas ; porque nos servtn.o de escolla e cla-
rSo mais esplendor a muida chegada.
iedeceu-se logo asrdeos do duque deCu.se;
a lalua vollou para o lado do est.e.to de Proc.da, os
mannlieiros se vergavam sobre os ni^dM-M
toda a vela a brisa, e a barca coniecou a eaminhai
mais rpida. Yum momento, acliou-so ella quas,
quo a mesma distancia da passagem que a barca do
Borgia. Esla barca era mais gil e mais veloz do quo
a fala do duque ; mas a fala ia impelliiJe W oj"
homons vigorosos, noonlanto que Melcl.ior era ape-
nas acompannado porduas.cianeas. Comludoo n-
licpido Napolitano niio teineu tentar a lula. Guise
e Cumilo o viram deixar o Ionio que conliou a Am-
ia, emquanlo elle proprio so assentava ao p de
Francesco o remava com ardor.
Otior V. Alteza que abordemos aquella barca,
disse Scoppa a Guise, e que demos por pualo aos
peixos aquello meusageiro de dosgrac,as r
Nao-, responden Guise, w> o quo quero beque
sojimos os primeiros a passar. d
Se os venenos daquolle damnado Borgia o alc-n
morisa.n, replicou Scoppa-, dosvie-se dello quai.do
as falas atracaren, que eu Iho prometi enterro -
Ihe no coraeflo a minha espada anlcs que elle enha
loinflo de laucar pelos ares o po iiiipereeptivel com
uue cspalhi morlo no ambiente que o cerca.
- Tu te osquecesdeliiasobiinha, Scoppa, disse
Guise ella pode morror neese encontr, c nao que-
ro que o priineiio acto la Un am./ado te ouste um
^l^Muitoobrigado, met senhor, respondeu Scop-
pa son nulo'; Doos e Aila o recompensen! desse
boill ponsamonlii! r ...
Entreunto, as duas barcas, separadas a principio
por urna grande dislaucia, soapproximarain inseu-
0 VALOR DE l'MA PRETIMIA.
O reino de Angola esta situado naquella parte do
frica, chamada Congo, entre os ros tic Dandos e do
Coanza. Esta noticia he para aquellos que niio< sabem
geographia. Foi, pois, nesto pal/., que existi Zin-
gbn Bnmri, rainha negra, do vassallos negros, como
sia dita magostado : ora, a respoilo desta soberana
oscura, diremos, referindo-nos s paginas da histo-
ria, que ella foi nina iiiulhci extraordinaria, niio s
por sen espirito superior c seus gostos bellicosos,
como pelas vicissitudes da fortuna. A' visla da sua
corlidito do baplismo, pastada na devida forma, mas
som sollo, quo nesso lempo nito ora moda, a rainha
Zingha llanJinasccuem 1582, pouco maisou menos,
era fllha de Bandi-Angola, ao qual os nossos antc-
passados haviain lirado una pnrcHo do seus estados,
que ero em lemposantgos a nossa palriolica oceu-
pacllo. Ora, a senliorn rainha consumi sua vida In-
leini om una hita incarnigada contra os espolado-
res da sua raca,evivou olla nada menos que men-
la anuos.
Esla herona fez no como soberana, mas como embaixatriz do seu
rindo Ngola-Bandi. Ja se v que prncipiou pola di-
plomacia. Enviada para levantar ns dilficuldades
quo so oppunham ao tratado de paz, a sonhora cm-
baixali z se apicseiita aos Portuguezos com um cor-
tejo magnifico: etocou-se lauto de nossa polidez,
lio encantada icou olla das nossas cvolugAes mili-
taros, que so doxou licar milito lempo om l.oimda,
inslruio-se nos preceitos da nossa religifo, quo era
entao o credo e 0 padre-nosso sem ata\ios phyloso-
pbcos, o por fin abracou a rollgiSo chrislSa e rece-
ben o baplismo, tondo do dade quaronta annos.
Ilom se V quo se baplisou com conhecmonto de
causa.
Tornando corte deseo irmilo, ella o obrigou a
raclilicar as condicoos que a diplomtica havia subs-
criplo. Ngola-Bandi fingi mesmo abrngar o chris-
tianismo o paisinho era poltico o velhaquete), mas
nao se demorou niuito que nlo tomasse as armas, o
deelarasse a patria em perigo; porm foi derrotado
o morreu envenenado : e a opinilo publica desse
lempo diz que a senhora D. Zingha n5o fra eslra-
nha i este crime ; isto he, que ella entrara no com-
plot, romo boje so diz em phraso garO-portugueza.
Soja, porm, como fr, o quo nao padece duvida, ha
que a dilasonhoia D. Zingha tomn posse do Ihro-
no, que ella assignalou por um novo crime, apu-
nhalando, com a sua propria mflo denegrida, o fi-
Iho mais vclbo de seu irmflo, que ella, frca de en-
gaos, linha allrahido a seu palacio. Vejamquelal
era a negrlnha .'
Temos, pois, a senhora D. Zingha investida do po-
der supremo, dispondo, sua vontade, do legislati-
vo, lo execulivo o do judicial ( nesse lempo o modc-
SMjunciv:.%'MUr*aa
sivelmente urna da outra, porque lendiam ao mesmo
alvo ; mas al oslo momento nenhuma dellas pare-
ca ter ganho a menor vantagem sobre a outra,
\ desgraca nos persegu:! disse do repento Car
niolo ; esla so levantando de trra um vento fresco
que os vai impollir para oestreilo onles qje nos te-
uliamos sentido o menor aopro delle.....Olhe; a ve-
la enche-se-lho o a barca pula rompendo as ondas,
como um avalloquedescansoubom, ecornacJe
novo a carreira. '
Dofejlo, abarca do Borgia ganhou fcilmente a
dianleia, o hem depresw Guise nao pode mais du-
oidarquo o seu inimigo chegaria antes delle.
Pela primeira vez Ihe falhou a serenidade do
animo.
__Que desgraca :xclainou ello com transporte;
se aquelle hoinom passa o ostreito antes de nos, es-
Imnos perdidos. Scoppa, niio haveri algummeiode
lomar a dianleia a barca daquclle-homem, an-
da que Piquemos exposlos ao vapor dos seus ve-
nnos!1 ..
__ No apanhareinos mais aquella barca, isse
Scoppa ; o vento a faz voar como urna freclia diante
da nossa ; ja nao he uossivel loca-la mais, anda que
Uvessemos dos: remeiwa vigorosos em lugar destes
don.', nfelizcsexhaustos de frcas pela (idgae pola
Insomnia ; mas lia um caminho, mcu senhor, um
oaminlio pelo qual s urna vezeu passei na minha
vidiu c que juioi nunca mais tdntar, anda que roe
vessom persiguindo os estafetes do tribunal das
mas dos llespanhoes, ou lodos os aguasi* da Sariga
InquisicOo Olhe; v na pona da ilha dePrcid
aquellos molledos, todos brancos com aescuma das
ondas que nolles so quobram continuamonte ? Pois
entre esses rochedos e a costa ha um canalzuibo,
pelo qual apenas pode passar esta fala, eque nSo
seria sem perigo ainda que o mar l estivesse de le-

,
MUTILADO


CONSULADO GEBAL.
i: i:\dimento do da 22.
*fal..........................2:2*0,042
Diversas provincias............... 257 665
2:497,707
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendiincnto 1I0 "s as
aprisionan-
rouhando-lhes
l mimen lo co Porto.
Navios entrados no'dia 22.
liladelphia ; 37 .lias, hrieuc americano Putuam, de
I87ionola.las. capitflo Josoph Farrell, equpagem
II, carga farfolla c mais gneros do paizj a II.
ador nflo havia nascido }. I.ogo que se vio sobre o
'Areno, osu primeiro cuidado foi largar a masca-
ra ; ella torna no seu odio natural, scguin.lo o ada-
gio o que o bercoda, i cova o lira- sujboilou-se
ao mu instinto, e resotvou jogar as do cabo, para
SBCtdir o jugo dos PortUgUOZM, proclamando as
palevraa mgicas -Independencia uu morle, quo
innamanramos negrinhosdoseu peit. Desgraciada-
mente os ROMOS soldados su deixaram sorprender
por um ataque rpido, concertado com os llollande-
zes o com o ri de Congo, porque, segundo se v, o
vsleniA da nflo-intcrvcncfio nfio era usado nesses
lempos.
Ao principio a mulherznha eonsoguio vanlagcns,
que naturalmente tcriam luminarias, mas por IIm
sufTrou revezos teifivoia, oque ii.1i admira, porque
> rabo he o peior deesfolnr. A ramlia Zinglia foi ex-
pulsa do throno, posta lora do reino, o refugiou-ge
entro os dagas, dos quaea logo se deolarou-cabeca
a nioiher tiiiha o diaho no ventre Vendo-se frente
lestes povos ferozos, a tal pratinha faz una guerra
teimosa e incommoda nos Portugueses pelo largo
es paco do violo e oitoannos, lasemlo oxcurs
previ nema que Ibo ba vamos usurpado
ilo e oaptiv.mdo os BOUS habitantes,
os Mus gados e queimando lulo que nflo nodia le-i .'-'' '."'H'! '"n""" maisgenoros "o palzi a II.
ver comsigo A nossa lierotna abjura de novo o' ? r & ,"ml'an,l1l:'- PaMageiros, o dentista D.
ebristianismo,e fa2 umaprotlssfio publica da idola-l jnon,suasennora cuma filha menor, Ame-
ni. Nada hoiivo que a podesso tornar domestica e v'!T"S'
red i t- o termos habis; incansavel de combates '
< i e vlnganeos, ella resistos seduccOoscomo fr-
<>. o i.idHNis propevicOea que so entabolaram com
"i Coram inuleis, poique a base das negociaeOes
moeraiti a restituicio ilo seo throno : c nisso pre-
le (mita a prclrta raslib,
Comtudo, atrs do lempo lempo vem. A mulber
lo.-se tornando mais inaeia c menos inosoravol
l ma ....enea gravo que ella levo, n peda desuas r-
mflas, a derrua dos scus fiis adiados do Rol lauda
ea su;, inteira expulsan da Angola, fizoram mores-
ano sobre o seu espirito; a sua poltica lornou-su
menos agreste; ella entabolou
nosso goyernador Salvador c-ureia, vicc-rei portu-
gus, eZiugha se deixa persuadir e abracar de novo
u religifio christfia. Para mostrar que desla ves a
colisa era seria, ella radica a sua capital Santsi-
ma \irgeni, e faz construir urna vasta igreja. Pouco
depois, ella publica um decreto, cdilal, ordem, ou A
qiierque soja,que proscrovoa idolatra ea polyga-
; islone, prohibi qqecertas caranfonhas los-
nadas, o que os bomens livessem mullas
E para dar o exemplo do sagrado maln-
mesmo recobe por esposo um dos mus
cortesfios, que era anda rapa/., leudo ella entilo de
na.le os seus 75 anuos : que sacrificio nfio l'-z esle
pobre moco rejigiflo de Jess Christo Ella obri-
gou sua ir.nfia a Imita-la.
V... licous nislo; a senhora II. Zingha aboli a
cruel ceremonia do Tumbo que nto era nada menos
que, na occasiflo dos ftinuraes dos reis, sacrilicarj
icnsas victimas humanas. Ella manda urna om-
*T-
poltica
nogociacOos com o I Trieste
intz ; 33 das, brigue sueco Fiiigheloro, de !
neladas, capitflo I) Trogen, equipagem II, e.
Iro j a J. Kellcr fl Companhia.
81 to-
m las*
nc
troj a j. lionera uomj
Rio-de-Janeiro; 26 dias, galera ingiera Harphy, de
517 lonela.las, capitdo Tilomas Itenklan.l, equipa.
gem 30, carga lila o tiigo ; ao capilfio. Vem re-
froscar e segu para Londres.
Si.lney; too dias, barca inglesa Sun-I'toieer, de 341
toneladas, capilfio J. Forrester, equipasen. 15,
carga Ifla e sebo ; a Itussel Metila & Companhia
Vem refrescar e segu para Londres.
THEATRO PUBLICO.
GRANDE E MAGESTOSO PRESEPE COM POSTO DE 3
DRAMAS OVOS.
i.
A CEGOfclIU DE TOBAS,
dividido em tres actos c seis quadros, ornado de
mgicas, transformares, dancas e cantorias.
2." PRBSEPE.
Soberba de Aman e triumpko de Mardochto,
ornado com arias, choros e dancas.
3." PRESEPE.
O grande drama do archivo llicalral do Lisboa
A dego/acSo dos innocentes.
iV. R. So os espectadores pedirem, so repelirllo
os dramas do presepe transacto.
JV. f. Todas as pastoras canta rilo diflerentes a-
rias, nfio serfioadmittidas as que nfio cantarem.
O presepe constar de 10 noitcs.
Os Srs. que assignaram camarotes ou platea, os
pagarflo pelo orce o da companhia dramtica, tendo
a ullima nniia gratis; os que nflo assignarem, pa-
garn os bilhetes de platea e camarotes pelo preeo
da companhia italiana.
l'reco da companhia, dramtica.
Primeira ordem de lado.....
Hita de fre uto.........
Segunda or.lem de lado.....
hita de frento '.......
Terceira ordem do lado ...
Dita de frento.........
latea .
~._U1.I~
va ra ce Horlas, n7 14?
primeiro andar, precisa-se deum
ama de leile para acabar de erijr
um menino de idade de 8
%C
4,000
6,000
5,000
10,000
2,000
4,000
1,000
Jin.i
sein
mullicres.
monio, ella
Xavios sahidus no mnmo da.
lugger austraco Fede, capilfio B. Dabeta,
carga assucar.
Idcm ; polaca austraca, capilfio Marcos Scrovich,
carga assucar.
dem ; barca sarda Washington, capito Antonio Ca-
lila, carga assucar.
' ca brasilea Generosa, ca-
ouza, carga sal e assucar.
Itiu-Ciande- lo-Sul; ha'
pitfioJbs do otilenn
l'reco da companhia italiana.
Primeira or.lem do lado.....
Dita de frente ........
6,00fr
10,000
Segunda ordem de lado ...... 8.000
i\;<.. .1.. r___ ^ ._'...'
12,000
8,000
5,000
2,000
iii'tsrocs.
ni
baixada ao santo padre, podiudo-lho urna carregaefio
B inissionarins, que logo llio forain mandados.
o chogou li-sua capital o brevo do papa, foi
grand '
Qumti
lia di
ou
ifosta ; O breve foi Hilo na igreja, e a
ramlia a fenle das escuras damas da sua corle, on-
leiladuse vestidas at\ma/onas, uxcciila um simula-
cro de con.hale, no qual, apesar de ler entilo 80 an-
uos, ella desenvolv- tanto vigor olagilidade, como
se ustivesse nos seus vinte e cinco! Ella viven mai8
uns anuos, e persisti no sem datehgfio calholca
apostlica romana, e levou tflo loflgeo seu zelo. que
mullas vezesella tez queimar vivos a vario dos seus
v.issallos que nilo quizeram drixar de ser idolatras !
A ranilla Zingha fallecen cin 17 de de/cmliro do
16iJ. ,
Peridico dos l'obres no Porto.)
-laz-se saber aos subditos brltannics residentes
em Pernambuco que no da quarla-IVira S9 do
corrente, pelo meio-dia, ter lugar no consulado
hrilannico na ra do Trapiche o ajunlaincnto dos
subscriptores para os (los designados no acto Geo:
IV, cap. 87.Consulado britannico, 20 do dezom-
brode 187
A. A ugmto Cottprr,
Cnsul.
O lllm. Sr.coronnl director ra tein de contratar para o sustento da compvnhie.
(le a prend ses menores o forneeimenlo de arroz
naneo, assucardito bacalho c;
r-rrrv-----
commt
:fO.
Allnidc{a.
itE.\imie.\TQ do \)\\j>.......
Desearregam hoje
7;574,5|l
, 23 :le desembro. |
Larra Jo/m-larnum mercaderas.
Itrigue Putuam farinha.
Darea Priscilk -. laixa., o barricas abatidas.
Itiiguc Angiolina ~ farinlia.
IMPORTACAp*.
Putuam, brigue americano, vindo de Phiiodel-
pliia, entrado no corrente mez por franqua, noc-
signado a Henry Forslor ^ Companhia, manifestou
o seguiule:
1500 barricas farinha, 60 caixas ch:i, 1 sacco sobe-
ranos; aos consigualaiios.
MI IU.JEA)iSUMbmr;vv.. iir.-i-.tt-/.-^-- .-OTHStCiJSBil
le. Asagoas precipitani-se all como n'um sorve-
douro, passam como urna trrenle, e sahem desse
canal em mil tnihilhOcs; pois esse caniinho, se V
Alteza se atreve a tenla-lu, o faia adianlar-se rousa
le meia lio .i a barca de orgia.
- Mo me perguntesse me atrevo a lenla-lo, di-
se-me so se me queres la conduzir.
Ja disse a V. Alteza que lite pcrlcncia, nu-u sc-
hor, respondeii Seoj.pa, e a palana que llieilei he
taoffinla romo a do n.ais nubre fidalgo da Franca.
O 14 brandou elle dirigindo-se aos marinheiros,
IC| ouaem os remos ; nos vamos bordejar aq'ui, como
pescadores oceupadoe com os seiis trabalhos, at
qu a noile nos permita lomar lena. D. ilem-se no
luiuio da fala edurmam, rapases: porque, se ro-
mos pe seguidos, lalvez Icnliauos hecessidade de
toda u nossa frca o coragom,
Tem rasao, mostr, disseram os marinheiros.
he esse o nico partido prudente (m.e se podo to-
mar, se iifio quisennos eahir no incio da frota ini-
miga,
Porque das tu seiiiclhaules ordens?" ilisscem
voz baika Guise a Scoppa.
- Porque, urna vez qitceslojaiiios nocanal do quf^
lallei, o auxilio dos remos nos sera intil; e por-
que ih'ihiiiii ni'iii ouiro desiesdous bomens, m> que-
lena arriscar, seco lhes dissesso oiiosso projeelo,
nuda que V. Alteza Ibes promeltesso as quatro mil
pistlo quo eslao no fundo desla fala. I-ora entilo
necesario [viiu-nos dellus; e tennos lodos iie
iiioirer, melhur he que elles morram no nosso nau-
fragio do que quo caiaui agolpes da minlia capa-
da ou da sua.
Os dona marinheiros tiniam-se deila.lo no fundo
la l.lufi.
-- Eagora, djssoScoppa, d c o leme c nao me
ii.i mawuada: quer llorgia veulia airas de nos
M..HK-0, iis.sucar uno nacallia.o carne secca ca-
fe pin grflo', farinha, feijao leuha o touoinho ) po-
lo lempo do 3 meses, a saber: Janeiro, fevereiro c
marco do anuo piximo futuro : a quem esse con-
trato convier comparecer na sala da directora .lo
mesmo arsenal das 9 horas da mauhila as duas da
laido dos dias 23 boje:, e 24 do concille niez, com
suas propostas em caita fechada. Arsenal do guer-
ra 20 de descubro de 1847.- Juo liicardo rfa AM-
BO, amanuense.
- O lllm. Sr. coronel director do arsenal de guer-
ra icm de contratar o furncchncnio de carne verde
ara osaprendizes menores do mesmo arsenal pelo
smpo de lies meses, a sabor: Janeiro, fevereiro
prximo futuro a pessoa que a
Dita de frente
Terceira ordem do lado
Dita de frente.....
Platea......
O vestuario das pastoras ser todo novo o nii
engracado.
O dos tres dramas sorilo segundo o respectivo ca-
rcter.
1.' ordem, assigna-se no botiquim junto ao thea-
tro.
2." ordem, na loja n. 10 da ra do Crespo.
3.' ordem, na loja de calcado defronte da Cadca,
onde w entregado as respectivas quanlias.
Iodos os camarotes lerfio fechaduras, Iranquelas
por dentro, ea casa oslar decentcnienlc armada.
.A primeira recita ser na primeira oitava do Na-
vvisds inaritiiuoN.
nas CinC%Pon-
I
ti
e marco do auno prximo futuro
esse forneeimenlo se quizer propr, pdera coipa
recer na sala da directora, das 9 horas da inanhaa as
2 da lardo dos das 23 boje), o 24 do corren le mez
Arsenal de guerra, 20 de desembro do 1847.
Judo Iticardo da Silva,"
Amanuense.
-O esenvio diere da segunda seceflo do consulado
provincial, de ordem do lllm. Sr. adminislrador do
mesmo consolado, faz constara lodosos proprieta-
rios dejiredios urbanos dos bairros desla ciliado,
que, co dia l.do corrento mez de dezonihro, se
principiaram a contar os trinta ulois para o pagamen-
to, bocea do cofre, da respoctiva dcima do 1."se-
mestre do anuo liuanceiro corrente de 1847 a 1848 :
c todos os que deixarem do pagar, dentro do referi-
do praso, Incnriem na mulla de 3 por cenlo sqbre o
valor de seus .icbiios, e serflo de prompto executa-
dos. Recife, 6 do desembro de 1847.
No impedimento do esdrivfio,
Jos Guedes Satgueiro.
parees no horizonte, quralgum signal na cosa,
uno me distraa a atlencfio do alvo aquecaminha-
nios i se a proa da nossa fala se desviasso urna so li-
li lia daaucl la pona negra que apparece sobre as
Sgoas do outro lado do canal, dentro em poucos er-
dos nao ha vera una s taboa desla barca ; silencio
-os, mcu senhor! portcnce-mo a mim agora o com-
-- Para o Aracaty prelende seguir vagem-, at o
meiado de Janeiro pinximo.o brigue-escuna llenri-
uutt, mostr Jos Joaqnim Alvos da Silva : recbe-
la carga para o Ass e Tomos: quem nelle qui-
zer carregarentonda-se com o mesmo meslre, ou
na ruada Cadoia-Velba, n. 17, segundo andar.
Para o Porlo sahr com a n.aiorjbrcvidadc o
brigue portuguez Ventura-litiz, por ler a maior
parle, do. carregameiilo pronipta : recebe caiga :l
fele c passageiros. paraso que tcinexcellenles com'-
modos. Trata-se com os consignatarios. Mondes &
Turro/o, na ra da Cruz, u. 54, ou com o capitflo
Zcferino Ventura dos Sanios, na placa do Coin-;
mercio.
-Para o II i o-d e-Jane no sabe por estes dias, por
estar quasi promply, o I.ligue Socitdade : para o ros-
to da carga, passageiros ou escravos a rielo, ralla-
se con. Jos francisco Colares, nos trapiches das es- vallos para a'lugar como lamben, ptimosoart"o"s
SJ""' ;,J(aM,"l,,rr"gC"S d" os,uma da ""' Pra W os que nfiu liverrrem goslo ou falla do cdulas.
Nota-so que os cavalleiros nfio s ocharfio muilo
bous, bonitos c descansados cavados, como novos
arrotos.
Lourcnco Jos de Moracs Carvalho embarca para
o Itio-de-Janeiro oseuloscravo pardo.dc nomo Igna-
cio.
niezes,
Quem precisar do dinheiro a juros sobro i
nhoresdeouro ou prata, vai a ra deS.-Therczal
n. 38.
Quem precisar do urna mulber para ama du
casa do l.omem solteiro, ou do pouca familia dii i-
ja-so a ra da Rolla, n. 29.
Quom livor um sitio para nlugar nos luga*Vs
deS.-Anna Ponle-de-Uchrta ou Poco, cuja casa
lenba muto bous commodos, dirija-so a ra da
Cruz, sobrado n. 34, primeiro c segundo andares
ou annunce. *.
Antonio Seralim da Silva, Urasileiro, c casados
vai dar urna vjagem ao Aracaty. '
Perdou-se, no dia 21 do corrento, um brinco
d orno faltando-lho a rzala da ra do Vigario
at a matriz do S.-Fr.-Pedro C.oncalves: qoicm o
aebou podo levar a ra do Vigario, n. 19, quesera -*
recompensado. > "
LOTERA DO HOSPITAL DE PEDRO ||.
O thosouroiro desla lotera principia a pagar no
da 24 do corrente mez em sua casa na ra Dfroi-
ta ,n. 88, os premios sabidos na cxtraccfio da pr!
meira quinta parle .eannuncia ao rcspeilavol pu-
blico, que os bilhetes da segunda quinta parte d,i
primeira lotera na conformidad da nrimeirV
jsoacliaina venda no bairro do Recifo ra
Cadeia n. 24, loja de cambio do Sr. Veira ; no de
S.-Anlonio, ra do Calinga, n. 11, botica do Sr. Mo-
reira ; na pracinha do Livramenlo, n. 51, loja do
thesourciro; e na ra do Livramenlo n. 22 boti-
ca do Sr. Chagas. O mesmo thesoureiro espera dos
mants da humanidade desvalida que depois dos
dias santos de festatenha de marcar o dia om que
devem corrers roas por urna nica vez como
succedeu na da pjimera parte,
Perdeu-se urna cdula de 50,000 rs. desde i
loja do Sr. Paula P. Simos, na ra do Quejmado
a entrar na travessa do Queimado, ra larga do'
Rozario, casa do Sr. Jos Claudino Leito e dahi
vollando a entrama praca da Independencia, loja
de livros ns. 6 c 8. Roga-so a pessoa que a achou
caso soja de conscencia, de a restituir a seu dono'
Rento Candido de Moraes, na ra da Senzalla-Nova'
n. 42. '
Prccsa-se de urna ama para todo o servico de
urna casa : tan.bem se aluga urna prela-, Ou mole-
que para o mesmo fim : na ra de S.-Jos, confroiile
a gameleira da Penha.
Jos Ignacio dos Sanios, subdito portuguez
retira-se para fra da provincia.
Jo fio Jos Cirilo relira-se para a provincia do
Ccar.
^ Affonso Saint-Martn, em seu estabelcCimen-
lo na ra dosQuarteis, n 24, primeiro andar alm
de-outros objectosde modas para senhora, tem para
vender mantas deseda de fulard e cachemira da
melhor qualidade possivel, lanto em bom gosto
comoem Cascuda ; manteletas do gros de a pies,
ondeado e liso guarnecidas do franja de retroz \
da ullima moda ; cortes de seda de todas as quali-
dades para vestidos ; chapeos de seda ede palhi-
nba para senhora., guarnecidos conforme os lti-
mos programmasde modas. Assenhoras que preten-
deren! ver i'sses ohjeclns, tunta a. bondado de niah-
dar'avisar ao annuncaute que immc.fiatamenle
Ibes serfio levados.
I'recisa-se alugar um preto
tas fabrica do papclfio n. 33.
Quem precisar de um prelo destilador annun-
cio.
Na coebeira por detrs do thealro, de Jofio da
Cunha llos nfio s ha muilo bous e gordos ea-
Avisos diversos.
O I.IDADOIl N. 239
esta a venda. Reflexiona sobre a metamorphosc do
corpo de polica e sobre outros objeclos.
O TRIBUNO N. 63.
Inda tem um resto a venda na liviana da praca di
Independencia, ns. 6 e8 : a ello quo vale os 40
*- A pessoa
por troco de
a sua inorada.
que anuunciou vender duas casas
escravos e parto a juros., annuncie
I he
ou qUe toda a alma e todas as potencias desse ho-
mein se l.avn.m n.tonainonle votado sua salvacfio
(. tornea S cravar os oHim no cachopo amoacador
que se ciguia diante ue si, sem comprehendor ncni
pergontar como se poderla transpr.
Quando llenriquo de Guise tornou a tomar a sua
; snslente a vela con. inao nrmc;e-^dV que"|d::^
nfio acbassern no me,,, t^t^St^Si^^f^
SSft: S!?.?!f?.**'70 .."re. rroj.la por um ar-
- ..^.....,..^, no meio
le una poucos Je cacbopos, que osMpararom da
.arca de llorgia e II. o li/eram perder de vista
Oh oh murmurou Sroppu, dir-so-liia quo to-
dos os vento, il(. Ilcspanlia sopiam alravs deslcs ro-
Chedoa ; mas nfio importa, similores ventos nos lla-
vcim.s de navegar pelos ares, se for preciso.
Nosle momento achava-se a fala entro duas or-
dens de rochedos, por entre os quaes o mar se ar-
reinecava furioso, arrastrando a barca com uma.ra-
pkloz infernal. Asagoas que se despedace va ni in-
cessantes por todas essas praas, someadas de rochas
poillagudae, lovantavain tfio grandes eachoeiras,
que a fala pan ca correr por cima da escoma. Gui-
se assei.tado n'um banco, com ocotovello em cima
dojoelhooa cabeca entre asmaos, olliava para ifio
temoroso espectculo com ar Irauqullo. Km bieve,
avistou a pones distancia a rocha negra, que servia
de pharol a Scoppa, e quo pareca tapara passagon
con. um obstculo nlransitavel. Duvideu elle por
nu. jiieiiicntoda possibildadedeaahii desemcHian-
le eslreito, o vollou a cabeca para o bandido, que,
com a vista hxa para diante de si, com os v(no> 'les-
marcadamenteabertos, com as leices rm oro ver o
idas, disserois um desses roslos petrificados
., pela cabeca de Modiiza, no meio de um ni
que, continu a sua carreira ; quer urna galera ap-1 furioso do colera e de moaca. O duque comprei-
loda encada de escullaos rochado quo focha va m
ea terr.vel passagem, o cabio do outro lado da ill.
de Procida us agoas placidas e seguras.
Ja eslavam no cenlrpdo golpho de aplos.; o dia
>Hhava con, todo o esplendor ; as galeras ullcs?
lunilla esta van. n.ageslosaineiite collocadas det.on-
1-. da cidade. o numerosas chalupas percorria.no
golplio en, lodosos sentidos, e abo.davLm as barcas
dos tocador.*!, que, apozar da guerra, queriam
od:s'Me:S,oe:!,'"aC,,,prOVClt,'dS^
^n\^Ss^^\^^^'^^
Pega remos pega reinos I exclamou o duque
iig.ido-s,..aosma..oheiros,os,I,.es, achando-"
sau.eiile IrauaporUdoa ao golpho de aules Nd
lium de voasea responda urna Opal.vra 'i ^nos
tcrd.r lumesmo, Scoppa, guarda silencmollu
Sorvetc n ruada Aurora.
Avisa-sc aos fregueses qu do boje etn diante have-
l das 5horas da larde as 11 da noile, sorvele c
mesmo para fra das niclhores frutas^ por preco
commodo.
Da-se dinheiro a premio sobre penhores de ou-
ro, prata lypoll.ecas em casas torreas, ou boas (ir-
mas : na ra eslreila do Rozario, n. 30, segundo
andar, se dir quem d.
Precisa-sc alugar um preto ou moleque pa-
ra o servico de um casa c juntamente de urna ama
quo cosinlie o engomme : na ra da Cadeia de S.-
Antonio n. 19.
M'ijinimxwbi "^r-r.^rrB3msaxstxammnmimm
quo ainda nfio lio lempo de combater os nossos ini-
m.gos ; hasta por ora engaua-los.
Abarca eslava apenas a urna milita da cosa do
Proeida, quando una chalupa, quo Casia por assnn
dser a-polica do golpho, a avislou o diigio-sc para
ella.
Guisedeixou-scabordar ecumpriinonlou respei-
losamentc o olllcial, que Ibc dirigi a pergunla se-
guiule :
Quem sfio os senl.oi'cs Pdonde vem ? para on-
de vfio P
Son o marques d'Alcantaros. respondeu Guise,
a q ucm haviam Milu que elle se pareca alguma cou-
Sa con. tal lidalgo; osle soldado pe. le.iro-me, e es-
tes dous rosriiil.eiios silo | escadores de Funifeino ;
vimos de Itoina.da paite (roconde d'Ogni.tc, c va-
mos a galera aliniai.la, onde deve oslar o principo
I). Jofio d'Auslrin
Se Ihe conten embarcar-so a nosso bordo, nos
o levaremos l com tupis seguranca do quo essa fa-
luaz.nha.replicou o ollicial liespanhof.
I Ha de per.ntlir-me, icspon leu Guise com al-
tivo/, que acabe a n.inba vagem como a comecci.
Nfio obstan le, o senhor podo acompanbar-nos,
nas v-nos seguindo atrs, porque nao quero quo
nhiguem inc preceda na galera almirai.ta, onde vou
loVar noticias que uteressain salvacfio* da llos-
panha.
Meu senhor, disse Scoppa haixinlio, isso he fe-
char-nos todos os moios do escapar.
Deixa o negocio por miul.a conta, disse Gui-
se ; ou cu poiiboco mal o odio que oS llespauhes
tetn ao :iomc Ciancc, ou este la rilo so dclxara ea-
hir na rsca que I lio vou laucar d'aqui a pouco.
(Coa rmtwr-ae- ha.)
<<0



_...


1 f
liSsapparcccu, nodialG do corrento, pelas 2
horas da tarde, do paleo da Santa-Cruz," um caval-
lo castmiho novo, Com una marca branca na testa,
tfcom um cangalha o sute saceos do carviln. vasio ;
.atlribue-sc Icr ido com algum comboi : quem o pe-
car leve-o ao Aterro-da-Boa-Visla, loja do hahus, n.
53, ou na estrada da Tamarlneira, a fallar com Ja-
cinlho Alfonso Bolcllio, que recompensar a qiiom
llie li/.er entrega ou Iho dor noticias. Consta que no
iiiisnii dia 16', pelas 4 horas da tarde, passra dito
(avallo no meio do um comboi de malulos ja som
cangalha ;.por isso roga-se as autoridades policiaes
que tonham toda a vigilancia.
4 --|>reoisa-so de urna ama deleite: no largo do
Terco, venda n. 7.
OSr. Manoel Joaquim da Silva llibeiro quoira
mand r reeeber urna carta, viuda da Parahiba, na
JL. praca da Independencia, livraria ns. 6 o 8.
iyy Participo s autoridirles, que meu
marido, Hermana Hobret Albrcclit, Alie
mao de nnco, dcsappareceti de uiitilia C4-
a, levando em seu poder: qmtro pe-
queas moedas de ouro, estrangeiras, rom
a data de 184 ; I res trancelins, no valor
de 000,000 rs. j tres relorrios de ouro,
no valor de 3oo,ooo is.\ um alfinele depei-
to, dcperolafina; quat-ro anneis de ln illia.ii
les; nina nnelo; um dedal de ouro; um par
de brincos; um relo^io de prala, e diver-.
s,cobras mid.is de ouro: p dito meu ma-
lid-) tem os signaos seguidles: idade 23
anuos, baixo e grosso do corpo, bstanle
birbado, cabellse barbas tuivas, ullios
azues-claros e as sobrancelbas bem Te-
diadas. I'ogq s mesmas autoridades,
de quem possa ser encontrado, que o ap-
prebeudam.
Marta Henrielh Albrecht.
Ofl'erecc-so para caixeiro de loja ou venda nin
rapaz brasileiro, quo sabe bem ler, escrever c con-
tar, o tem algum eonhecimenlo do negocio, inda
mesio para o mallo : quem do seu prcslimo se
quizer ulilisar annuncie para sor procurado.
Precisarse de pretas para venderem po pa-
gmido-.se vendagem, sob banca de seus sci.boros :
na ra Dircila, n. 26.
Alugam-so e vendem-se tanto a retalho como
aoscentos muilo grandes o boas bichas, chega-
das'de llamburgo : lambem so vilo applicar para
mais commodidade dos prctcmlentcs: na ra es-
treita do Rozario loja de barbeiro, n. 19 dcfronlc
da ra das Larangeiras.
-- Alugam-so boas bichas, tanto em tamaito
como001 qualidad, vindas prximamente de Mam-
burgo : tarnbem so vendem em porcio o a retalho :
ludo por prego commodo : na ra larga do Rozario,
n. 52, venda da esquina confronte a igreja..
-- l'recisa-se de nina escrava, que ei-
tenda Tdguma cousa dccoy.inli.i, parafazer
a comida diaria de urna pcqueua familia ;
quo t.ail ciso; c que seja fiel: a tratar no Aterro-da-
Predsa-.se de 11 m caixeiro que tcii'ia pratica **
negocio : na ra Dircila, padaria n. 82
Rim (lo Pamio-tubUco, n. 5.
Jool.oubt participa ao rcspeitavol publico, que
recebou, por estes ultimosnavios france/es, um com-
pleto sorlimenlo de chapeos deso, de seda, amis
rica c superior qualidade; furia-cores e outnrs mui-
tasconheeidas, lauto para homens, como para Sres
e meninos. No mcsmocstabolecimcnlo ha um sorli-
menlo do chapeos de sol de paninho, dos mais mo-
dernos; ditos muilo grandes, proprios para Itomcns
decampo : tarnbem tem chapeos de sol do paninho
para meninos o meninas, por serom multo linos: po-
dein-se chamar chapeos de economa. Na mesma loja
ha sorlimenlo do bengalas, bongalinhas e chicotes
muito modernos; cobre-se qualqucr arowrcao do cha-
pos de sol, com sedas de todas as cores equalida-
des. Na mesma casa ha um grande sorlimenlo do
pautiiultos trancados o lisos, imitando soda, para
cobrir os inesmos: desta fazenda se vendo aretalho.
Concerta-so lodo qualquer chapeo do sol, por havor
um completo sorlimenlo de todos os pertences para
os meamos, com toda a perfeiglo e brevidado.
Hebvard, no I ua Nova, n. l),
avisa aos amantes do quo lie bum, quo acaba do re-
ccltcr do l'ranca, pelos ullimos navios, um grande
sorlimento do conservas lo todas as qualidade*,
proprias para as pessOSS que (fin passar a (asta,
pois que tem das qualidades seguintes : conservas
do verduras, ditas do emitas, ditas do sar.linhas,
etc. etc., todas muilo frescas o bem conservadas :
tem tarnbem um grande sorlimenlo de bebidas, co-
mo sejom, licores muilo linos, ago'ardonte do Fran-
ca, kirsch, ahsinlhe, champagne das mclhores
marcas, vinho tinto e branco, tanto e 111 garrafas co-
mo em barris, das mclhores qualidades que leein
vindo a esta praca; vinho mais ordinario, porm
boni, por um preco muilo em conla, voltando a gar-
rafa; azeitodoco; verdadeiro salame de Boulogne ;
presunlos; saicliichasr mostarda; iiuoijo do Gi Uzro;
(ruciasconservadas em xarope, c tudo da meltior
qualidade ; verdadeiros charutos da llavana ; ditos
da Babia de todas as qualidades : o vendedor res-
ponsahilisa-se pola boa "qualidade dos comeslives
cima, embora sojam mais baratos do quo em qual-
queroutra parto.
Compras.
Boa-Vista, loja de fonileiio, ao p di
matri.
yum precisar de urna ama de leite dirija-se as
Cinco-Ponas, n. 166.
m
(3Sl Camio, medico inudnu s
*** para a ra larga 1
"Sp Odoutor Alexandrodo Souza Percira do
residencia
rga do Rozarlo u. 12, segun-
&fiii ',0 e Ifceiro andares do sobrado onde tem fg
'Vf' botica o Sr. Jos Maria C.oncalvcs liamos. >*?
B
- Desappareceu da ra do Cabug, n. 16, unta
gata mallcza, crde cinza com a cauda e oielhas
cortadas : quem a liver adiado queira reslilui-la
por obsequio, que sera gralilicado.
Aluga-sc una casa terrea na esquina da ra
do Nogueira para S.-Jos, com muilos bous com-
modos : 11 tratar na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 e 8.
Furto;
I'urtaram na mantilla de 17 do corrente, as 9 ho-
ras pouco mais ou menos, no boceo do Monleiio, no
Itecife un quarlo capado, ruco-pedroz, verme-
Iho bem escur o casco da inflo esquerda lascado,
per tur thh) enchoada pela parlo de dentro ; levou
cangalha nova com capa de sola duas enqueridei-
ras de corda relliat o roubador foi um mulatinho
vestido de calcas azues, camisa branca suja e bons-
to velho na cabeca. Itoga-se a pessoa 1 quem lor
ofTerecido ou que do dilo cavallo soubcr do o to-
mar 011 avisar na ra da Cmleia loja n. 60, do
Cunha 6 Ainorim ou' n -seu "lono Pedro Jnse dos
Santos, nocngeulio Itrepib freguezla da Kscada,
que se recompensar.
(% O doulor cni medicina Manoel Adriano da
~ Silva l'onles, contina a residir na ra larga
i do Uozario n 110, Sgundo andar onde po- I
de ser procurado a qualqucr boia : lambem |
trata hemoeopathicainciite aquellos quo so g'
qui/erem subjeitar a esle metbodo curati- &
vo o reccilaia gratuitamente 'las (> as 8 lio- |
tas da manliaa e das 3 as 5 da tarde, aos jjj
pobres, que tarnbem le fo os remedios gnis ,;
f fornecidos pelo boticario.
5mwK mmitmwmmiKmm
Desappareceu do tttiodo Ara?* em Santo-Ama-
ro, na madrugada do lia 16 do concille, um caval-
lo alazfio, com a punta da cauda branca, frente 11-
beila, com achaques as ntfios, piovenienles de ven-
' to quem o pegar leve em Santo-Amaro, no mesmo
sitio.
Cari s I) Tredricks, |Holcs-
sur o daaueiTcoiypo,
contina a tirar relalos na sun residencia da ra
'-tii aitlja-.Nova. 11. (i, das 9 horas da uiauliaa 1
as duas da fawb.
Compra-so
11 m rscravo, pelo, seui vicios, nem mo-
lestias e que Iciiba inteiio conbecimen-
t de rabalhor com ararlo, para o que se
pede garanta, e nao >c oba a prero : na
nn da Cruz, n. 4-5,cill casi de Sasci-
menlo & An.oiiur.
-- Compra-se um diccionario Magnum Lexicn ,
da nova edicio : quem liver annuncie por esta fo-
Iha. -
Compiam-se, en meio uso sellins inglc/es ,
o tambein armacoes dus' picamos : quem liver an-
nuncie.
Compra-se 13a de frecba o barriguda para en-
cher colchos: paga-se bem : na ra Nova, n. 28,
defronlo da igreja da Concciclo.
--Compra-so una redo propiia para viveiro : na
ra do Itangcl n 45, ou annuncie.
Corhpra'-se urna venda com pduens fundos sita
em ra que possa fazer negoc io, tanto para a lerr.i
como para o matto : quem liver annuncie
nos a 80 rs.; o outras muitas obras quo serfto pa-
tentes nos compradores.
Vendem-so queijos do manteiga do Serid : na
ra da Cadeia do Hcife, n &
Vendem-sc' bolinbos france/cs, de
varios gastos c dilTcrcntes qu-.lidadi'.s; as-
sim como biseoutos e (alias com ovos.
1
do melhr gosto possivel, lano pnrcao
como ,1 iclalho, c por prec > caminado
Direitd, nadara
40.
P
ra lotera
h'OSptal de
pendenci 1-
na ra liiieita, padaria n
Vcndcm-see alugam-se superiores bichas do
Hamburgo : no Aterro-da Boa-Vista venda (|uc
foi do-Maya por preco muito commodo.
Vendom-so cavallos do bous andares, bom
gordos e de bonitas figuras proprio* para os pas-
seios da festa lauto para sonhora como pira ho-
mom : na ra do Collcgio, n. 16, por baixo do so-
brado em que mora o Sr. doulor BramMo.
\ Vendc-se um cairinlio de (piatro ro
das, com assento par. du38 pesso s e cria-
do, piulado de novo, com arreios para
um c dous cavnlk8 : pua voi, na corlici-
ra do Adolfo, na ra Nova, e para Ira Ir,
na mesini ra, n. \!\, primeiro midir.
Tressr, fabricante do orgilos o realejos, no Aler-
ro-da-Boa-Vista n. 21, leu para vende.- tres or-
gios proprios para igreja on quulquer oulca parle)
lainbein colicorta ditos instrumentos poo mar-
chas novas e compra roa lujos ja servidos.
Vendem se loros de mangue, da
1'ariliM, muito bous, o po* baixo p-e-
co: a b ud i do brigue-esciiu 1 Benrfuetity
findeido ao p do trapiche novo
-No armazem do Braguoz. na ra da Cadoia, ven-
dom-se barricas com superior fareioile Lisboa, e i-t
tas com nozes por commodo proco.
PAIIA A FESTA.
So etersutorio de Prmlarico Robilliard, ra do
Trapiche-Novo, n. 18, vende-se 1 retalho, em barri-
cas de 3 duzias, a muito afamada cerveja preta, cin
botijas, o mais superior que aqu loin viudo. Na mes-
ma casa cima, vende-so inooda de cobre por preco
commodo.
Yendcm-se, na 1 na de San-I'Van
ciseo, cas! n. % por cima d 1 coclieira, ca-
linitas para presepes, de lodos os tama-
itos equalidades, por mdicos procos.
- Vendc-se um braco do balauea com conchas
o pesos : na na do Trapiche, n. 8.
-Vende-se um negro perito official i\' sapateii o,
de idade de 20annos, 0 una negra coz i nh eir, cos-
lureira, lavadcira o engommadcira, deidadedo 22
anuos pouco mais ou monos : na ra estroita do l!u-
7irio,.n. 13, se; uhllo andar.
Vendas.
F0I.I1I.MIAS PAIIA 1848.
Vendcm-sc fidhinhas dcalgibeira, de pprla e de
padre as mais correctas e mais regulares na pra-
ca da Independencia, livraria ns. 6c8; na ra da
Cruz, loja 11. 56 ; na ra do Crespo, loja n. II ; na
loja da esquina do Collcgio; na botica do Sr. Mo-
rcara dcfronlc da matriz.
s Vendm-se borzeguins para
senliora; sapalos de lustro e de
cordovo para dita; ditos de mar-
lOjiiiin para dita ; sapaloes
lustro para hotnem
para dito, a 3^600
de
borzeguius
rs; os
to acreditados sapatos de
tes, de 3 solas, laxeados;
sallo alto; tudo e
ultimo navio
ue
pal i,
ueste
mu
Nati
ditos
lega-
a" ra
loj;i do
to
da Cadeia-Vel a, n. 35,
Moreira.
Vende-se un.a niulatinha recolhida do 1* a
15* anuos, que cozinha 9 diario de una Casa, lava
do sobfio c tem principios de costura : ao compra-
dor se dir o motivo por que se vende dcfronlc do
oitS do Ib cairo novo casa 11. 5.
-- Vendem-se 3 moloques; dous escravos de 20
a' -J> anuos sond Um dollcs podreiro; 4 mulali-
uhas do 14 anuos ; nina escrava de 18 anuos, que
ciigomma liso o cozinlia ; 4 ditas de todo o servieo,
p< 11 preco commodo : na ra DiiOlla, 11. 3.
_ Oh quo grande sortimcnlo do obras para as au-
l'is lia na livraria da ra da Crespo, numero
11, lauto porluguezas como IVaucezas o ingle/as,
como sojam : obras de Virgilio, 3 v. por 3,000 rs ;
Saluslio, por 1,280 rs. ; Conidio, por 1,000 rs. ;
l'hedro, por 1,000 rs. Selecta, por 1,000rs. ; grau'i-
matica poilugueza de Constancio",'"'por 1,280 rs. ;
l-'onseca. Lexicn, por 3.200 rs. ; anlhmiiiea de
Besout, por 1,280 rs. ; l'iimeiros elementos pra-
licosde foro civil, por.M. M. S. -, com o seu apn-
dice, por 3,500 rs. ; llistm ij de Inglaterra, por 3,20!)
rs ; Telemaco, por 1,600 rs. ; Diccionario de Ito-
quele por 6,O0 rs. ; llistori ofCieece por 1.-J80
rs ; Chefs d'ucuvre de Voltaire por 3,000 is. 5 llic-
CoOnrio poi tugue/e Irance/. e l'ianc.-ze poituguez,
por 4,000 W.; lolhinlias do agibeira u de porla pe-
lo preco do cosluuie ; laboadus e cartas para moni-
Ij] Vendeni-se, na rinda Caileia do Jj
m Bccife, n. 37. cera em velas, i- lii
lq br i cadas no Uio-de-Janeiro, em 1
1
l
Vende-se a lista geral des piemios
da primeira qitinla parle da ptime-
a beneficio da edificaeio do
Pedro II : ni praca da Inden-
livra'i ns. 6 e 8
Vende-so --- 'IneVigar of Wakliobl : na
praca da Independencia, livraria, ns. < 08.
Vendom-so 12 caleiras de Jacaranda, 1 jogo do
bancas, 1-mesa dojanlar, 1 par de mangas lisas,
urna cama de armacao: tudo por preco commodo.
\ tratar na ra dos Tanociros, loja de l.nandro Joso
Itibeiro.
Em casa de N, Bernel, na ra do
Trapiclie, n. 3'i, veude-se salame su-
terior e muito fresca-, nssucar retinado,
a libra ; cbarutosda
iliiicas, em c..i- Hl
:
h
um 1 das inclborcs
xas pequeas, de unta ii dezaseis
em libra ; c caixolcs com ditas, li-
bricad goslo do comprador : c tambein se
vendem brandes, fabricados no
Kio-dc-Janeiio,
mais commodo <
taiie.
L'.j
!ti
pl (pi:>iqiier
c ludo por preco
'o que ein outra
ES
m
B
-Vendem-se dons Can inhas unido !i a 10 ali-
os co oulro de 7 : na ra da S.-llita t. 44.
Vende-se urna prcta do nac.no de 20 anuos ,
que cozinha com muda porfeicflo e engoinma : na
ra de S.-Bila, 11. 44.
-- Vende-se urna casa lenca na 1 ua do l'ocinlio-
da-Panolla na freguozia d.1 S.-Antonio : na ra de
S.-Uom-Jcsus-das-Ci ioulas, boje travessa dOSQuar-
tela, n. 29.
PECUIMCUA.
Ainda ha um reslo das caixinhas com 12 frascos
doazc'ite dore refinado, pelo commodo preco do
2,000 rs. cada caixinha : na 111a la Cruz, no Itecife,
i. 18, segundo andar.
Vendem-se enfeiles d froro de di-
.versas cores para caberas de scnlioras :
na loj 1 de .Maya liamos o\ (). ra Nova,
n. 6.
Vendem-se sapatos desetim (^ tapie, a son is.,
bolina : borzeguius, a 2,000 rs.: 110 Atterro-da l!oa-
Visla, n. 84.
Vende-so a muilo superior massa para sopado
esliellinha rodin uevitlc, anoz. sag ; caixasdc
doce de casca de guiaba do s por arroba ; dilas
grandes ; cha hysson ; garrafas brancas para mesa ;
clices para champan ha : ludo per prero coiunio-
lo : na ra do Kangel, 11 II.
Vend m se, ua ra di (.'. uleia de
SanlcAiilonio, confronte ordem ter-
cira de San-Fr. niisco, por cunada co
. leirocs, pelo I ralo preco
cnetra 11
de 1S000 rs. cada 11111
Vendc-se um mclhodo de llanta
uso po* coniiiiodo pceo
en pao, 100 rs. a iim ,
Ha vana, verdadeiros 5 vinbos Bordcaux
6 Saiiternes, em caixinhas.
Vendc-se o magnifico predio silo na ra do
amorta prximo a alfandoga grande, o qual he
quaii novo construido com forli lo o esmero a
moderna com varandas de ferro de qualro anda-
res formando o quinto um mirante muito elegan-
te cuja maravilbosa o arrebatadora vista abran-
ge o mar alto cata cidade. o os campos adjacen-
tos recortados pelos tilo justa ment decantados rios
Capiharibec Beberibe ; foi oem que ir oro* James
Ciabliee.ehe moi proprio para qualqucr estabe-
lecimento de commercio; a dinhoiio de contado
pelo queso ajustar 110 lodo, ou om parte, e em
parlo a prazo : os prelon I.miIos dirijam-SO ao cor-
retorOlivcira. > t
-- Venderse a superior rarmlia
d;t verdadeira marea SSSF, de ra-
miiiljo, chegada pelo ultimo na-
vio: 110 caes da Alindola, arma-
zem de Antonio \nnes. a tratar
com Jos Joaquim Diaa Fernau-
des.
Vende-SO, ou permula-se por una casa nesta
praga, om pequeo siiio naCapunga, com caa ao-
va,cercado de humo, com algumas arvores que dilo
fruclo o outras quo nao do, q boa agoa de beber :
na i na Direila, n. 16.
Bichas de Hamburgo.
Vendem-se as superiores bichas do llamburgo, 1
'.00 rs. cada unta a letalho, c aos cutos por menor
piveo: tambom se alugam so vflo applicar, para
oais comino I idade dos pretonlenle : na rua di
Cruz do Recifc, 11. 18, loja de Joaquim Antonio Cai-
uoir (.V <
'oiiijianliia
Itnvi das
icul
gera! vinlias do \lio-
IIoini
O abaixo assignado, agento dosli companliia es-
ta praca do Pernambuco acaba de recebor pelo bu
gue-eseuna Fetos una romessa do vinhos daquella
Companllia, dopoia que ella foi reabilitadu pola
legislatura de Portugal, c dotada rom os fundos
pul,lieos, pelas lei do 21 de abril le 184:1 para le-
vara lodos os morcados os padroes e balisas do vi-
nho genuino o puro d Alto-Honro, geralinenie
conhecido pelo rime da vinho do Porto, aliar 4o
servlreni de guia au commercio. i-lsla romessa, lu-
da do vinhos da mais escolhida qualidade, (levo
oflVroceraosSrs.consumidores, nao s a certeza
do sua pureza mas tambein o lypo verdadeiro dos
excollentos vinhos do Porto. Rspera pois o abaixo
assignado, que os Srs. consumidores so dirigirlo 11
sua residencia na rua da Cadeft do Itecife loja
11.51, para tratarem do ajuste de qualqucr porcio
quo desejarem Xnloniu Irancisco dr mfttt*.
Lotera do Hio-de-Janeiro.
Vendem-se bilbetcs e inrios ditos da
8. lotera a beneficio di construccSo e
reparo das matrizea : na rua dj Cadeia,
loja de c irnbi, n.
.iS, de iManoel (ornes.
Vendoin-sc 12 cadeiras com assento do pa-
lliinha em bom uso ; um guarda -louea; una co n-
ntoda de Jacaranda
duas mesas do sala ; duas ca-
mas, nina de iirmaclo e outra scni ella : na rua do
Queimado, II. 30.
t -r v
54
;
m w^ mm3mmm&n
A 6,300 r.
(i;
, com pouco
S.-Francisco,
Vendem se ptiapos Irance-
zcs, lin :s, para liomem: na
rua Nova, loja u. 23.
35 ?83R
.-..
>&
Vendcm-sc, i o armazem de Ufas l'errcirn .
junto as oscadinlas (la nlfandcga es seguimos g-
neros por eonimodo proco c do superior qualida-
de ; calzas com passas dilas com amei&as, anias
com ligos, polos ile uva-, ancorelas com azeilo-
iins do I I- i> barricas com sardinhas; ditas peque-
as com ditas c batata* a 1,000 rs. a arroba
nveii uavalhas de .-eo
da China.
Va iuu larga do Rozara, ,. :i.'>, lopi Kstas navallias toein a vanl.i.-em de corlar ra-
bellii som olVendei a pollo, deixanlo a Cira parecen-
Ad
):il
na rua
dolioiite da venda do Sr. .Nicolao..
Vende-se, na rua da Cadeia-Vellia, Ulna lujy
de miudezas lioui enllocada o com poneos fundos .
a diiibciro ou a prazo rom be.as lirmas : na mesma
rua, n. 33.
Vende-se um cavallo novo c gordo bom m*r-J
eliadyr muilo esquipador propl io para se ler pC
la lesta por nilo ler achaques o ser de linda cor
lieui c#o:iio 0 l'ormidavcis (muaos : ludo por |
eorasoau-l : na rua .lis -Cruz n 70, CUIlfiOnl
riheira d.i.Boa-Vista. les das scieorias mcdico-clrurgicas,
---Veiiiiem-se 14 esclavos, sendo seis prelos. al- ; rp| a como A America, \Mn c \fri
guns dellcs com oflieio, de 1H a 5 alios; 2 par-
dos, de 18 anuos,-prop ios para pagottlj 2 pardas
de \la -jo anuos, com habilidades, ouiiatro prelaslnidadc eStsubjeita mas Umbem Como um meio
de l^a 30 anuos com algumas habilidades: na rua t de as curar. ,
Jo Collcgio, n. 3, segundo andar, se dir quem I Vcmleni-so as \crdadeiras so na loja acuna ihdi-
vundu. (cada.
pre-(lo esta i na sua brilhantc mociilade. I'.slu ac lio da
itealchlltu, o seu aulor he Shan. Por lo las as socieda-
lanlo da F.u-
be reconhe-
ijo o uso deslas uavalhas naraviihosas, nao su
i na picvenif as molestias cutneas a que a boina-
MUTILADO
j



//

---Vende-se azoitede carrapato muito bom a
iwns. jarrara : na ra da matriz da Roa-Vrsta ,
Vende-se un bergo de coi-dur envcrnizado
do novo P quo |. de um modelo muito moderno :
lio Atorro-dn-lioa-Vista, ti, 21.
-Vende-se urna loalha de lavarinlo', de muito
bom gosto : na ra Nova, n. 33. se diru nuom
vendo. '
, FIGOS
cliegados ltimamente de Lisboa desuperior qua-
hdade, emcaixasde S, 16 e 32 libras : vendem-se
noraes da Alfandega armazein n. 1.
SELI.I.NS INGLEZES,
vendom-se na rua da Souzalla-Xova, n. 22, em ca-
sa deS. I>. Johnston & C.
- Vende-se, por 100,000 rs., um relogio de nl-
ginoirn.de ouro do repetido, dando as doras
.como os de parede, e que lie muito bom regulador
no Aterro-da-lioa-Vista, n, 21.
rom rs; ecalidade para as
minhas compatriotas de
adecuado post .
Na nova loja da rua da Cadeia do Recifo, 11 32,
Peroira Rraga vendem-
Vendem-se, na ra 1I0 Trapiche, n. 6 II es-
cravos sendo : 5 mulatinhos de 6 a 14 anuos, pro-
prios para aprenderem qualquer odieio ou para
pagana; um bonito molcque de 12 anuos; duas
pardas rosturciras, o que cozinliam o diario de urna
casa ; duas prelas do 35 annos, proprias para cam-
po ; urna cabra do 24 anuos: tudo por pregocommo-
po pelo donse retirar para (orada provincia.
Potassa.
potassa mili nova, proxi-
cliegada do
ra da
Claudin Salvador rumia i>
so liinlissimos chapeos do seda, blancos o do toda
aselos, onfeilailos o com plumas, paia senliora o
meninas, dosmais rios o preciosos que tcom vin-
>oa esla piafa, a 8,0011, 10,000 o 12,000 rs. os
do meninas e a li.ooo, 16,000, :8,00o c 20,000 rs.
os de senliora ; lomas o espolias loueflas de in-
roiiiparavel bolle/a, para senlioras e meninas pro-
111 ias paia passcaroni nos dias santos de resta a som-
brados arvoredos cao chebo das lloies das laran-
geiras, nosarrabaldasdO Recita, a (,000, 8,000 o
10,000 rs.; chapos do sol, do seda do cores, bor-
dados o com Iranias, |iara seuhora excedentes pa-
ra se abrigaron) dos ralos do astro de dia quando
foreni banhar-se no Cap bar I be, ou sous con-
tornos, a 6,000 e 7,000 rs. ; chapos do palllinha
muidla, rranee7.es, multo linos e enfoiladns,para
meninos e meninas, a 4..100 rs.; '
de muito superior qualldado, brancas e eftr de can-
oa, para homom 1 1,300 rs.; dilas para senliora ,
das mesillas rores a 1,200 rs ;.lilas de ponto n-
Rlez para bomcm, de ambas as cores a 1,800 rs.
lencos de solim maco, preto e com barra do qua-
tro dedos do largura, para grvala a 4,500 rs.; e
011 tas mui las la/ondas por prego com modo.
Vende-se orna preta de nncfto, bom figurada
de 23 a 25 annos, boa ongominadelra, oquecozi-
nha, ensahoa faz todo o servigo do una casa de
familia e se afiance nao ter vicio de qualidade al-
guma: na rua do Vigarlo, n. 18, terceiro andar.
Vende-se urna pela muito moca, do bonita fi-
gura; boacozinheira o engommadeira : na ra do
Queimado, luja n. 17.
Vendem-se j esclavos, sonde : 2 inolocoles de
Ki o 20 anuos, proprios para lodo o servico de cam-
po ou mestno da j.iaga ; duas eseravas de nacao
Angola, de lo annos, quo cozinliam lavam de sa-
bio e silo ptimas quitandeirasj nina linda mula-
1 ndia do 10 annos, quo engomma cose chao o sor-
ve bom a una casa : na. ra das Cruzos, n. 22, so-
guildo ailar.
Vendcm-SC superiores azeitonas piolas do
Porto por prego conimodo : na na da Calcada ,
vendan. 2.
Vendem-se dous novos relogios de sabonele,
patente do ouro; e urna crrante de ouro para re-
logio moderna ; tudo por muito oommodo proco :
110 Atorro-da-Boa-Vista, loja de ferragens, n. 46.
Vcnde-seum relogio,sabonele de ouro, ho-
nzontal, patenio l.onilon muito bom regulador,
por baralissimo prego : na ra dos .Marlviios, n. 13.
a ra do Crespo, loja n. ti!,
de Jos .loaquim da hilva
Un va,
vendem-se muito lindos chapos para meninas ,
lano do sola como do palllinha chegados ltima-
mente de Pars ; chapeos do seda para seuhora ;
cortes do cramhraia de soda do neos gostos, por
proco muito oommodo ; cortes de vestidos do cam-
braia e cassa-chltaa de difiranles qualidades, por
procos baratos; ditos com urna pinta de moro e
sem elle a 2,000 e 2,500 rs. cada corte ; mantas do
seda e lita para seuhora, das mais modernas que
leem viudo a esta praca a 5,000 rs. cada urna
mantas e diales do sed.i 1I0 varias dualidades e ba-
ratos; alpaca preta a 800 o 1,600 rs. o covado ;
panno do linbo, a 400 rs a vara; casimiras I'ran-
cezas eelsticas para calcas, a 5,000 rs. o corte ;
rustrios; tetlnse velludos para rllele, por prego
muito em conla ; bem como um sortimento de ou-
Iras uiiiias fazendas, quo so vendem pelo barato.
Pa tu. do Trapiche, armazem ti.
3<, de VI. Heinel, vende-se o
spjuinle :
salame fresco ; presuntos de tyeslphalia ; licores
superfinos e superiores a todos que teem ebegado
nntigamente; coiac/ilo verdadeiro de ll.dlan.la; an-
oliovis muito fresco ; absinlbo da verdadeira marca
o kirschwassor da Suissa ; wermouth ; nucas em
agoanlenle{ conservas do peliU-poise sardinhas;
ditas inglezas em vinagro ; conservas de bajes
's(liiiilihohnon) em potos muito leseos, chegado
no ultimo navio de Hamburgo ; licor do kirsch em
ineias garrafas brancas de superior qualidade; as-
simcomo todas as qualidades de vinlios, ago'ar-
demos-, conservas de carne, etc.; charutos regalos
do Ilavana; n muilos outros objeclos de superior
qualidade e por proco mais conimodo que 0111 qual-
quer mitra parte.
No Uerro-d.t-Hoa-Visti,
7H, vende
Vende-se
mmente, chegada do Bio-dc-Janeiro :
na rua da Cadeia-Vcllia, armazem de
Bailar c* Oliveira.
Vendem-se pegas de chitas escuras, muito en-
corpadas e de coros litas; ditas cor de rosa todas
linipas a 5,500 rs., e a 160 rs. a retalho ; madapo-
ln lin C largo : e oiitras fazendas barata* : na rija
estrella do llozario n 10, lercciro andar.
A 4^200 Rs.
Na loja de Guimares Serafim&
Companliia rua do Cres*-
po, 11. 5,
vendemse chapeos pelo barato pie
cada um.
da para humeo!
yode #300 rs
P\U\ A FESTA.
I ,ja nova
Na
mndo, n. 11
do Carlos 8.cite
da rua do Quei-
A, dcltaymtm-
nva.s do pellica vendem-se os mellieres chapeos do Chili, que teem
apparecido nesto mercado, a 16,000 rs. cada um :
(amhem lia de 7,000, 8,000 n 9,000 rs. ; mantas de
soda a 2,000 4,000, 10,000 e 16,000 rs. cada urna ;
um novo sortimento de chapos rrancoz.es; mcias
prelas e grandes, para padre, a 600 rs. o par ; c um
completo Sortimento do pannos linos, do todas as
cines por pregos commodos.
Na
rua da Cadcia-velha, n,
2*1, loja de J. O. Elster,
vende-se vinho do Porto, de diversas qnalidades ;
loja n.
n-se ricos chicotes para mon-
tara, obra de muito liom goslo ; assim
eomo superiores chapos de sol de sed
para seuhora, de milito bonitos p&dideo
o poi pn.'vo commodo, proprios para ,i
lesta.
Vendem-se 6 esclavas, sendo : 3 prelas do
25 anos, boas quitandeiras, o que lavam bom do
sahoe varrella ; m dita do meia idade som
molestia alguma por 230,000 rs. ; 2 moloques um
le 16 anuos de muito bonita ligura e o oulrode
12.1 18 anuos, que cozmha sollrivolmentc ; um
niulalliihode7a8ainios, muito lindo c som mo-
lestia : no paleo da S.-Cruz n. 4, se dir
vende.
quem
dito da Maileira ; dito de Malaga ; dito de Sberiy ;
dito do Careavcllos; dito de Tenerife ; dito de l.is-
boa; dito doltheipo; dito Graves; dito Sauter-
ne ; dito de Itordeaux; dilo Chaleaiix-la-rosc; dito
S.-Juliim; ditoS.-.oorgo ; ago'ardeiito de Franga ,
ilo valias qualidades ; cherry-cordial ; marrasebi-
no ; licores linos; PTIMA CIIAMI'ANIIA.ein garrafas
iuleiras o moias dilas ; volas de composMlo ; cha
protoe venlo de superior qualidade; presuntos e
salames de Hamburgo ; sardinhaseiu ltase vidros;
pelils-pois em latas; moslarda ingloza e france-
za ; vidros com nulas ora calda de assucar o espi-
rito ; agoa de flor de laranja ; CHHIIUTS Ul IIA-
VANA V. DA UAillA ; C outros muilos objeclos : tudo
recentemcnlo rbeaado.
Belmiras.
Vendem-se superiores cortes da fazenda nova
denominada belmfra para veslidos de senliora ,
pelo barato prego de 4,500 c 5,000 rs. o corto. Esta
fazenda he nova o do muito sublimes gostos son
do as suas cores mui a precia Veis por sero.-n cor de
Uro rosa o penda, a ellos, antes que se acahein.
Na rua do Collegio, loja ll. 1.
sa.i
( ipiad a.icj s sensotu'; se 9s-ot?|>
iuin irpeo -s\i QOS \ P o5aid ojbj
tiq oj.id 'api pp B)auopioDJC(lde
U199] )tlb 8O0IJ sicui sojsoS 8 saojp
nd sop L'isa epuazuj 'sacuadiui
s'ns'ii'o pp S9JJO.T soou as-tuapuaA
'9 mi *od
-sa.i) op unj 'citjuudmo^)
2g tutp;.ia ., saij.iiMtiini) ap bIoj x^
soiM.iaduiisessBO se.iou sy
**[<8*il&*\0 tAlf W *jf %0 aJd7%l4f%laf O
i 0
0 Vondem-se corles de cassa e canibi aia de se- t&
^ da, a 9,000 o 10,000 rs. ; ditos do novse ri- a
& eospailrOes, a 14,000 e 16,000 .; chapos S
t de massii, francezes, da ultima moda ; risca-
^ dos fi-ancezes para vestidos do senhura ; no-
^ vos cortos do eassa-chita; ooutras umitas fa-
/>! /ondas do goslo proprias para o lempo de
i resta: ludo por menos prego, iU( que em ou-
g) Ira qualquer loja : na rua do Queimado, nos
& quatro-caulos loja da casa amarella, n. 29.
freguezesa comprarem os superiores o novos gene-
ros, por prego o mais commodo possivol, a saber :
vinho do Porto engarrafado, a 400'rs.; dito de Lis-
boa PRR, a 240 rs. ; dito do outros autores a 200
rs. ; dilo branco, a 240 rs ; vinagre, a 100 rs. ; cer-
veja a 480 rs.; azeite doce a 500 rs.; dito de co-
co a 400 rs.; dito He cirrapalo a 240 rs., ftiacar-
rao aletria e talharim a 300 rs. a libra ; passas a
240 rs.; figos, a 240 rs.; ameixas a 240 rs.; cha
hysson muito superior a 1,600, 2,150, o 2,300 rs.
a libra; crimneos, a 48o rs. a libra ; paios a 240
rs. cada um ; manleiga ingleza, a 800 rs.; dita fran-
ceza a600 rs. ; queijos llaniengos a 1,400 rs.;
sabilo bespanhol, a 240 rs.; dito inglez, a 140 rs. ;
nozes a 160 rs.; amendoas a 240 rs.; esperma-
cetc americano a 800 rs. ; dito f/ancez a 700 rs. ;
bolachinha ingloza a 240 rs.: em todos estes prc-
gos se raro abates comprando-se porg3o mais avul-
tada o que ludo so Tara com muita promptidao e
asseiadamente.
Vendem-se saccas com milho ; ditas de arroz
de casca ; urna porco de suecas vasias de e*tou-
pa una bandeja rica de casquinha praleada, com
18 casaos de chicaras e piras de porccllana dourada;
urna cama de Jacaranda com seus pe toncos: na rua
da Cadeia do S.-Antonio, n. 19.
O BAKATfilRO
avisa antes que cheguea*
esta.
O baraleiro Ricardo Jos do Frcitas Ribeiro, as
suas duas lejas, ua rua do (Ycspo, n. 4, c no l'asscio-
l'uldico.n. 17, recobeu um variado sortimento de
fazendas finas do molhor goslo possivel e que es-
ta vendendo nos seus freguezes que teem de com-
prar para festa por prego o mais commodo possi-
vel como sejam : ricos vestidos de cambraia de
seda a 12,000 rs. ; corles de princozinas todas de
seda a 15,000 rs., de gosto rico; mantas de seda
da inclhr gosto a 9/ 12/c 15/000 rs. ; ricos cha-
les de seda a 12/, 15 20/e 25,^000 rs. ; ricos len-
gos de seda da India padres nunca vistos a 2,560
rs.; ditos de seda de bonitos padres, porm nflo
de tilo boa seda a 1,600 rs. ; chapos de massa
francezas dosmais modernos, para homem a
7,500 rs.; ditos de mola tanto brancos como pre-
tos de escolenles formas a 8,000 rs. ; lindos lon-
gos do cambraia lina com bico abcrlos o com cer-
cadura c sem olla a 640 rs.; um grande o variado
sortimento do corles de cambraia, lano brancos
como de cores de 2,560 rs. at 5,000 rs. ; bem co-
mo um sortimento de chitas linas, do 160 rs. at 320
rs. ocovajo ; pannos linos de todas as cores; o ou-
tras muitas fazendas proprias do consumo desta
cidado. .
wmmwmmmmm
DEfc PORTEASN'cfJ
'q Nosla lujadas melhores pecbincbas, anda
e existe um resto das mesmas, que, para se
,^j acabar com ollas, antes do balango.se an-
f ntfhciam algumas pelos pregos scgulutes :
pannos pelos o de cOres, a 2,500, 3,000,
3,500 e 4,000 rs c muito fino, prova de. li-
g mfio, a 5, 6 e 7,000 rs.; cortes delcollotcs de
m solim prcto de cores o de velludo a 2,500
ge 3,000 rs. ; cortos de cassa do bonitos gos-
tos, com.7 va ras r o do coros i xas, a 3,ooo
e 4,000 rs. ; um grande sortimento de cha-
les de na e jila e soda, tarlatana; e garga ,
com barra, franja, bico e renda a 2,000 e
3,000 rs.; um grande sortimento de chitas c
madapolOes ; o outfas muitas razendas, que
por todo o prego se vendem, s alim de aca-
bar antes do balango.
teletas e vestidos ; bicos pretosverdaderos; bicos
do blondo e de llnho ; lengos de mlo de todas as
qualidades ; gravatinhas de litas ; cinturas de fila
asmis ricas possiveis para senliora ; cambraias
de linho puro ; cnlromeios e liras bordadas ; lita? do
velludo; rendas de seda c de linho; vestidos bor-
dados, brancos e de diversas cores; visitas do bico.
Madama Millochau contina sempre a Tazor chapos
e vestidos de senliora toucas para senliora c me-
ninas por prego muito rasoavel, na sa casa de
de modas francezas no Alerro-da-Roa-Visla n.
1, prioieiroandar, defronte do chafariz.
VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANEIRO.
Vende-se sortimento Completo o a vonlade do
comprador, e mais barato, 50 rs. por libra do que
cm outraqualquer parle para liquidar; hom como
brandOes o bogi-is na rua da Senzalla-Velha, n.
110, primeiro andar.
Vende-se urna mulalinha muito Jinda, de 6
annos ; um moleque de 8 anuos por prccis8o : na
rua daScnzaiia-Veiiia, n. 110 se dir quem vende.
Na mesilla casa existem alguns ricos movis que
tambein se vendem muito baratos.
Vende-se soperior gomma de matarana, por sor
mu lo al va o nova, pelo diminuto prego do 480 rs.
a libra r na rua larga do Rozario, n. 32.
No* deposito de bous charu-
tos, na rua larga do lio
zario, n. 32,
acha-so um sortimento de charutos da Rabia do
todas as qualidades sendo superior regala de S.-
Felix; rrma de Ilavana ; regala ; marca de fogo ,
e de mais marcas ; regalos do Havana ; meia-rega-
lia ; marca estreita : todos estes charutos silo do
superior qualidade o temi os freguezes onde pos-
sam escolher, por so conservarem sempre neste de-
posito boas qualidades de charutos e de diversas
especies.
N. 40, rua do Trapiche, ha para, vender os nos-
sos bom conhecidos, superiores e verdadeiros Vf-
NHOS do Porto, Chery, Clrelo, Vidonia ago'ar-
dente cognac cerveja engarrarada o em cascos o
mais gneros. Christophers & Donaldson.
i
No
de*
<30\<&&'&'',i&g>'& #I<^ &\% >,% 9[^ &]* Siftf)
Palillos finos.
Vendem se superioies pannos linos, a prova de
limao, preto, a 3,000, 4,500, 5,500 e 6,500 rs. ; di-
to azul, a 3,000 rs. ,e nimio lino, a 4,500 rs. Estes
pannos sao novos e.pcla sua harateza, atlcndendu
asuaboa qualidade, lornm-se recommendaves.
Na rua do Collegio, n. 1.
Na loja nova da rua d Quei-
mado, n. II a, dcKaymun-
do Garlos Lcjfe, a *2 400rs. o
covado.
Alm de ter um complelo soitiinenlo de razendas
linas o grossas pelos pregos mais rasoaveis possi-
veis ha casimiras lisas o elsticas da inelhor qua-
lidade quo teni viudo a esto mercado, a 2,400 rs. o
covado bem como do lislras.a 4/,8/e 10/000 rs.
o corto.
A venda rearmada (oda de novo defronte da
aalriz da Boa-Vista, u. 88, convida a lodos os seus
Vendem-se caixasducha hysson de-13 libras,
om porgio, ou a retalho: na rua da Alfandega-
Vclha n. 36, em casa deMatheus Auslin & C.
AGENCIA DA FUNDICAO' DE LOW-MOOR.
Na, rua da Senzalla-Nova, n. 42, contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas e machi-
nas de vapor, para engenhos do assucar : bem como
taixas de rerro batido e coado de todos os tama-
nhos : ludo por prego commodo.
Na loja nova da rua do Quei-
mado, ii. 11 A, (fe Itaymtm-
do (Jarlos Leite, venderse a
1,000 e 1,200 rs.
a vara do um excellente panno de linho, quo che-
gou ltimamente do Portugal, cujas pecass flo do 21
varas : tainbcm se vende a retalho: assiin comoche-
gou novo sortimento do tic 800 rs. a vara, o as pe-
gas com 18 varas e meia : ainda contina haver
do de 600 rs. o bamburgffs linos : estilo se aca-
bando osgiiardanaposdc linho a 800 rs.
Aterro da-Boa-Vista,
fronte da calunga,
est o baraleiro trocando por pouco dinhniro sa-
patos inglezes do orelba e de una e duas solas,
para homom, a 2,000 rs. ; bem como um completo
sortimento de calgado franco/ lauto para homem
como para senliora e meninas ; chapeos de massa
brancos do copa baila para homem; ditos de sol,
do cassa, para senliora muito pronrios para os di-
vert montos da rosta : ludo por prego commodo.
Ilesto das peehin-
chas da loja do iciio.
Na esquina do l.ivramento, loja do nicho ainda
existo um resto das boas poclunchas, das qoaes so
annunciam algumns para so acabaron! antes do ba-
lando a saber: chales grandes de garga e seda a
2,000 rs. ; manas de curnhmia para Senliora, a 1,000
p 1,500 r. ; ditas de selim de cores de bonitos pa-
dres para grvalas de homem a 2,000 rs. ; len-
gos chiiiezes imitando seda a 320 o 480 rs. ; ditos
do cassa de bonitos gostos e lilas lixss a 240 e
320 rs. ; luvas de poli ea a 640 w. ; ditas do seda ,
a 320 rs. ; longos de cambraia muito lina, abarlos ,
arrendados o com bicos, de muilo bonitus goslus ,
a 640 rs.; o oulras muitas pecbincbas quo a vista
dos freguezes se rarflo patentes.
PARA A TESTA
Saborosissinms bananal seccas
chegadas do Ccar pelo ultimo vapor e excellen-
tcs para Tazcr parle de um desert Vendem-so na
rua da Cruz, armazein do ManoelJoaquimCougalves
Silva em porcOes a volitado do comprador.
- Vendem-se, no pateo do Terco, venda n. 7, fo-
Ibiuhas de porta c alguien a.
Vende-so urna venda em muito bom lugar, na
cidado ile Muida esquina da ladeira da Misericor-
dia muito bom afreguezadu : isto porque sen donu
nao goza sade e querer relirar-se : a tratar na
mesma venda.
Casimiras clsticas e finas, a
7#000 rs.
Vcndein-sc superiores casimiras elsticas finas o
decores, pelo baratissiinu prego de 7,000 rs. o cor-
te de caiga. Esta razenda he recommendavel pola
sua qualidade tanto em fazenda como em gostos .
por seren os mais modernos; casimiras prctas
superior fazenda porsercMi muito finas a 2, 3 e
3,500 rs. o covado : na rua do Collegio, loja n. 1.
-- Vendom-se dous armarios grandes, 4 ditos pe-
queos e 3 baleos : na rua da Cadeia do Recife ,
n. 36.
--Madama'Millochau recobeu polo Catar i ullimo
navio viudo de Franga um lindo sortimento de
Chapos de seda da ultima moda, para seuhora
luvas do pellica brancas o do cres.de qilalidade'su-
perior, para senliora; esparlilhos ; lilas; bicos;
tai latauas cor de rosa, brancas e cor de palha ; lou-
caseciimisinbasil montada; cambraias de Hatease
bordadas ; Ira ugas do eiircitar vestidos; franjada
rolroz ; ricas florea do ullimo gosto de Puiis; um
bonito sortiiiioiilo de chapos de senliora de todas
asqualidades, o de palhas diversas, desde 2.000is.
al 12,000 rs. lisos,; chapos o bonetes do palha da
Italia; ricos lils doliiiholuanco ; fil do bico preto
de quasi duas varas de largura, para mantas, man-
Escravos Fgidos.
Fugio.no dia 21 do correle, um pardo de
nome Jacob que representa 18 annos ; lio secco do
corpo .cabello corrido ; tem ralla do um a dous
denles no queixo superior; levou chapeo do palha
embreado, caigas de panno preto ccroulaa de gan-
ga azul, camisa de rispado ja muito desbolada, quo
costuma trazer por cima das caigas : quem o pe-
gar leve-o a rua Nova, loja de Jos l.uiz Percira ,
que gratificar
Ma tres diis que sabio de casa e mo voltou a
preta Ltiiza, crioula, de cor Tula boa estatura ; es-
t prenlie ; levou vestido do riscado azul, um ma-
go do aljofares cor do rosa com urna liga do prata
no pescogo ; tem um denle falto no lado de cima,
que rindo-so bom so divulga e alguus signacs do
pannos em urna parte dn cara : quem a pegar levo-a
a rua do Queimado, n. 24 segundo andar, que se-
r gratificado.
Pugio, no dia 20 do crrante, um pardo, de no-
me Joilo que representa 16 a 18 anuos ; be claro ,
baixo o ebeio do corpo, cabello pichaim, o um tanta
doninon; levou camisa o comillas de algodao da Ier-
ra, chapeo de couro vclho. Roga-so as autoridades o
capites de campo,que o apprebendam c levem-no a
sousonbor, joaquini Velho de Mello, morador no
Ciuangi, lavrador do engolillo Cnna-Rrava dis-
triclo de Nazarelh-da-.Malla ou nosta juaga a Ma-
nuel Pereira l.emos na rua larga da Rozario, que
SO recom onsaia.
Fugiu^da casa do Em Bidoulac na tapunga,
cm a madrugada do dia 7 do correte o cscravo
Podro, crioulo, de20 annos |iuuco mais ou menos,
do boa estatura c sem baiba. Fni comprado ao Sr.
Augusto Theodoro Von llein ; lio bastante conlieci-
do no mallo, por ter servido a esU senhor Como
pagem as suas viagons para Sei iili-lein. Roga-.s.
a todas as autoridades e capiUlos do campo, que o
a|>|irebendain e levem-iip a rua do Vigario, n. 4, que
sorflo gratificados.
VM, :\A lf. DEM. F. DtFABlA. 1847
MUTILADO