Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08797

Full Text
j|no de .1847.
O DIAITIO j>ir>lie-se lodos os din -enlJ S'wr.. i o prer.o di aisignativi.ha di
4/0f.(, ts uol nmriel, puj-n i UanHdnt. Os n-
nuncios dos assl*hinte. 1> f""**' J r'""0 d
Sor pnrlt'oi, ,n n tvpo dfilerente, e as
rt"p8li=6M Pl metade. Os quu ii'io firmo Mstff
ni/oles'-pacSo Or poi Hnlii, elOJam lypo
dilleroni", P' ="d- publicaclo.
PHASES DA DA NO ME/, DE DE35EUBRO.
I.ua not, 1. as 6 lioras e >' minutos da manli.
Creacente a IS, t liora e mi. d* maiihe.
La chria a i l. i* a botas o 49 min da larde.
M utu.iule a i, s 11 lioras e JO min. da urde.
Quarta-fefra 2$
PABTIDV DOS CORREIS.
.oiinaePar!iibs segundas escitas feir.
rVio-Gradda-lft- "iorle quintas feirasao meio-dia
iilen, r.io-b'ormoso.Potto-Calvoa
VI jcei, no I *, a 11 e U de cada mez.
(Jara iliiuis e Bmito. il e 23.
Hoa-Vi'U c Flores, a 13 e 18.
Victoria, s quiutns-feira.
'.Ntida, todos OS das.

?e Deaembro Aono X&JjY'
y. afij.
PHEAMAd DE I10JE.
I'rlmeira, as i 1 oro e 30 minutoi da Urde.
Segunda, as 4 horas &4 minutos da manha
DAS DA SEMANA.
20 Secuuda S. Liberato. Aud. doJ. dos orpli e
rtoJ. doc. <'a v. doJ. M. da !.
31 Terca, tfi S. Tliom. Aud. do > o civ.
Ha I. v.Tdo I. de paz do 5. riisl. de t.
25 Quarta, S. Honorato. Aud.doJ. dociv.da
2 v. e do J ric paz do 2 disl. de I.
23 Quii. S.Scrvulo. Aiid do Jideorph.c
do 1. municipal da l.vsra.
24 Sesl". S. Gic;;oro.-Aud do/. docir. da I.
Y.e do J. de pardo I. dist de l.
25 abhado. ifrffl Nascimento _de Nosso i>e-
nhor Jesns Chissto.
20 Domingo. >. Estevo Prolomarlyr. -
CAMBIOS NODIVI DEDF.ZKMtUtO.
Sobre Landres a 21 d. por II r. a o da.
Par 30fl r*..por franco.
"LisbA 9S pnr 100 de premio.
LVsc. de Icilras de l>oa firma* l a lis /
Oro-Ones hospanlioU.... *0>0
. dc0ll0'< nov.. 1 e#fl0<> a
. de 4*000..... vnou
rala P.tacoe.......... 'I? *
era

Pesos eoluninara*... 1^40
Ditos meitcano.... l|'60 a
, Miuda............. 14800 a
\cc6es da como, do lleberib* de &0f 000 r*
aom.
?ifsoo
I9:'H" I6|l00

IJIOI
l'.IHU t '
14880 i l
1 jsOO /'
l|9:0 .aopar. l
PERNAMBMCO.
SEGUNDO BATALHAO' Di GUAR-
DA NACIN \L DO MUNICIPIO
9 5 00 RECIPE.
Participo a V. S., que, commandando a- guar-
da ilc honra, desuada para assislir resta do N.
S. da l'iedade, celebrada na igreja de S -Gongallo do
bairro da Boa-Vista, no dia 19 do cnrrenle, e acom-
panbar, na tardo do mesmo dia, a procissfo, aeonte-
ceram os fados extraordinarios dignos da mais se-
vera punieflo, do guarda nacional da 3." com'panbia,
Antonio do Castro Lima, com o Sr. lente da mes-
ma companhJa, Jofio Jos de Faria, assim como do
guarda nacional da 1.' coropanhia, Firmino Marques
de Souza Coulinho ; cujns fados V. S., com a leitu-
ra da parlo que me dirigi o dito Sr.. lenle, entra-
r no verdaileiro conheciincnto; devendo accres-
centarquoesles faCtoscu, naqualidade decomman-
dante dft guarda; os ignorara.-por isso qiio clles fo-
ram-pralicados na segunda divis3o. Agora passo a
informar i V. S. o que foi por mim presenciado:
chegando eii com a guarda, depois de so ter recolhi-
do n prooiasBo, pela ponto da Boa-Vista, encontre o
referido guarda nacional, Antonio do Castra Lima,
estendido na ponte, assim como o dito Sr. lenle
Faria cm p, e junto quasi dello urna ronda de i."
linba; a guarda rendo isto, inmediatatnente maior
insuhrdinacioappareceu, estando ja nesta occasiilo
o gnnrfa Castro l.ima m pcotn grandes yozerias,
assim como a maior parle da guarda : esta insubor-
dinadlo chegou a ponto de quasi todos os guardas so
armanem com as baionelas, tornando-se tumultuo-
sos, escm que obedecessem a minba voz, que para
elles era nenhuma : neste conflicto, chegou o Sr.
Dr. delegado do 1 .* rustrido, acornpanhado de rna
ronda do cavallaria ; e, empregando lodosos meips
para restabelecer a ordem, nao Ihe foi possivel con-
seguir logo, comodesejava; pois que, lendo-me elle
pergunlado se queria que o guarda fosse recnlbido
prisito por duua soldail de cavallaria, o dizpmlo
eu que sim, por isso que n!o linba conilanc na
guarda qup commandava, acontoccu que os guardas
nfo consentir ni, o cm alguna Jellcs chegou a insu-
bordinacao ao -poni de quercrem, armados, aran-
(arem para a ronda de l." linba : vista disto, os
guardasnacionaes da 3." companbia, FHrppo Come_s
de OILreira e ManoeJ Gregorio do Nascimento, so of-
fereceram para levaren o guarda preap ; aoquoan-
nui, apezar destes'guardas tercm tomado urna parlo
bem activa nesleaconteciniento; porm, fui infor-
mado depois, que elles sollaram o preso, o qual ro
novamenle preso por urna ronda, assim como son
tombem informado que esta nio recolhcu o guarda
prisflu, e 0,11c, na occasiilo de ter 0 referido guar-
da Antonio de Castro l.inia corrido a baioneta para
ferir oSr. lente Faria, recebeu urna pancada na nu:
ca, que o prostrou na ponte, en cuio estado o achci
quandovim con, guarda, dada com a granadeira
por un dos soldados da ronda de i,' linba.
Sinlo bastante quo estes fados fossem praticados
p.elos guardas do 2. batalhilo, de quo he V. S. digno
comniandante, que sempro tiveram elogios pela sua
sub&rdinacifo e disciplina, som a qual deixam do ox-
istir corpos; e muito principalmente por guardas
da 3.' coinpanhia, que eu mo vanglonava do con-
mandar.
Fu redao de V. S. a punidlo destes guardas, as-
sim como daquelles qiio se armaran sem a nimba
ordem. ,, ,.
Este* aclos sflO daquelles denue o publico deve
ter sciencia; e para este flm, V. S. no permillir
que faga publicar no Oarfo, tanto a part.0 quo me di-
rigi o Sr lenlo Faria, como esta que dirijo a
V. S.
Dos guarde a V. S. por muitos annos. Quartel do
commando da 3.' companbia, 21 do dezembro de
1847. lllm. Sr. Manad Florencio Alves de Moraes,
dignissimo tcnentc-coronel cheo do 2. balalhno da
guarda nacional. Flix Frontino de Souza Maga-
haet, capitSft commandanlo da guarda.
i;im. Sr. Tcndo participado a'v. S a extraordi-
naria insubordinarlo do guarda nacional da 3." com-
panhia, Antonio do Caslro Lima, na guarda do hon-
ra que bonlem estivera na igreja de S.-Cotigallo da
Boa-Vista, e me ordenado V. S. que apontasse dilo
guatda ao I.sargento, para quoo recolbesse a priauo
depois da guarda : passei a executar o que V. S. me
ordenAra, o fui bastantemente insultado pelo crdi-
to guarda, cm presenca do iiiesnio sargento. A vista
do insultos quflmo diriga, til oi-o para fora da fr-
ma, e o cntreguei ao mesmo sargento para que o
conduzisso logo preso, e passando nesla occasiilo o
guarda da I.' com'panhia, Firmino Marques de Souza
Coulinho, cliamei-u, para que ajudasse ao sargento
a cuoduzir o delinquente para o seu destino ; porom
esse guarda da 1.' compa'nhia, en vez de obedecer-
me, coma era de seu dever, c requera a disciplina,
passou lamben a maftralar-mc de palavras ; c orde-
nando eu, vista disto, ao 2." sargento da 1 .* compa-
nhSi. Jos Mendes Salgado Cuinaracs, que o condu-
z-' *a baioiiela ilesciiibainhada; e sen querer cntre-
' 5,,',r-se a prisilo, cntrou para urna casa no largo (la ri-
beira, oode s passava o eonlecido, 0 uno podondo
tira-lo da dita casa, deixoi-o, e acoinpanbei entilo
com um guarda ao insubordinado Castro Lima, e co-
no este vinha nallralando aos passantes que encon-
irava na ponte da Boa-Vista, requer a urna patru-
lha, que eslava de, ronda, que o conduzsse ale a
pribilo, auxiliifndo ao guarda que o Irazia preso : a
esla mulla ordem o guarda Castro kima sacudi a
espingarda no chao, armou-sc da baioneta, e parti
contra a patrulha; o requerendo eu novamenle a
mesma quo o segurasse, elle avangou-so para mim,
armado da mesma baioneta; nesse interim chegou
a t'uanla que vinha de S -Concallo, o V. S. presen-
ciou ludo mais quanlo acontecou, asc^ n como a m-
subordinaeflo dus guardas que vinbam na nusma
guarda, Levoaoconhecimento do\.S- todoooccoi-
rido a respeito da ii.subordinae.1o e desobediencia
dos guardas Castro Lima o Firmino Marques do Sou-
za Coulinho contra as ordens superiores c discipli-
na, allm de que. V. S. faca presente-o lllm. Sr. le-
nenle-coionel comniai.danle do batalbao, para que
sejam os culpados punidos devidamente, na rocina
'lieos guarde a V. S. l'.eeire, 20 do dozcnbro de
1847. lllm. Sr. Flix Francisco de Souza Maga-
Ihiles, dignissimo capino da 3.' companbia do 2.
batalhilo. JoSo Jos de Faria, lente da 3.' coin-
panhia.
COMPANIUA DE BEBERIBE.
CONTA do que te ha despendido com a emprtta d en-
camelo das agn io l'rmla at uitimo de
oulubro de 1847.
Abril.
30 Pela importancia despendida te esta dato, como
consta do Oi'or n.* 117 de 27 de naio, e dos do-
emenlos de. ..'.....n.' 1 a 1233 415:069,765
Haio.
I Iden dc28alqueires deca a
Manoel Flix de Souza 1234 10,080
n Iden de vencimcnlosao apon--
lador Jos Teseira Peixoto 1235 50,000
dem .la feria de 26 de abril ao
1. ,1c maio 1236 133,560
ii Iden dita abertura do aceiro
dol'rata 1237 15,960
6 dem decarrctosaM.J. Carnei-
ro ual 1238 69,180
.i Iden ditos aOmesno 1239 107,340
dem de vcncimenlos ao admi-
nistrador S e Souza 1240 100,000
8 dem da feria de 3 a 8 1241 83,330
Id cm dita abertura do aceiro 1242 8,o20
dem de pinturas dos cliafari-
zes a Joaquim Mena Vicira 1243 18,000
15 Mein de saque para Londres, a
Nicolao 0. Biebcr & Com'pa-
nhia, de 2:000 1244 17:777.778
. dem da feria de 10 a 15 1245 68,240
dem (lila abertura do aceiro 1246 8,880
17 dem de 8:580 lijlos de nlve-
naria a Bernardo Jos Brrelo 1247 137,280
dem doilcspozascom aescripr
tura o mais despezas miudas o
M. J. Pupo 1248 20,700
2 dem da feria de 17 a 22 1249 84,380
dem dita abertura do aceiro 1250 12,840
dem de vencimentos aos co-
bradores da tasa 1251 174,000
29 dem da feria de 24 a 29 1252 68,200
ii dem dita abertura do aceiro 1253 9,840
18.958,108
Junho.
1 dem de imprcssOes de contas
e rolatorioa Monoel Figueirda
do Faria
2 dem do vencimentos ao apun-
tador Peixoto
4 dem de vencimentos ao mos-
tr Wilmcr, 3 mezes
dem dilo ao administrador Sa
o Sonza, 1 mez
5 dem da feria do 31 de maio
a 5 dejunho
a.dem dita abertura do aceiro
s dem de diversas obras de for-
ro" a Me. Callum & Conipa-
lihia
Idom de 13 candas com lama a
Manoel Goncalves da Silva
dem de diversas obras para os
chafarzes a Mosquita & nutra
12 dem da feria de 7 a 12
a dem dita abertura do aceiro
14 Iden de 81 euchameis a Ma-
nuel Antonio l'erciro llanos
19 Iden da feria de 14 a 19
Iden dita aberturado aceiro
D dem de melado do valor da
casa de D. Mara do llego" a
Joao Francisco do Reg Maia
22 Iden de 1 anuo doalugueldo
armazem da companbia a vu-
vaCunhaGuimarSes
dem de despezas deescripto-
rio e tscriplurac/io em 1 mez
a dem aos cobradores da laxa
do vencimentos em 1 mez
dem de objectos para o escrip-
lorio viuva Carduzo Ayres
26 dem da feria do 21 a 26
dem dila abertura do aceiro
30 Idom de vencimentos aoenge-
nheiro liowmam, 2 mezes
dem do ferragens a Me. Cal-
lum Coinpanhia
dem de ndonnisaglo ao ar-
remtenlo do chaiariz da pra-
ca da Boa-Vista
Julho.
1 dem dos cobradores da laxa
en 9 dias
3 dem de carretos a Manoel J.
Cameiro Leal
i, Idom dito dito
domdevoncimontosaoailmi-
' nislradorSa c Souza
lien dito ao apontador Pei-
solo .
Iden da Tera de 28 dojulilio
a 3 de julho
a dem dita abertura do aceiro
10 Iden da feria de 5 a 10
n dem dila abertura do aceiro
12 Idom a Francisco los Alves
da Gama, pela mllo c obra _c
materiats para a casa em Api-
pucos
17 dem da foria de 12 a 17-
20 Iden do 1 duzia do ps a An-
tonio Cordciro da Cunta
22 Idom de 40 olqucires de col a
Jos Anecleto
23 dem de 2:870 lijlos a Beruar-
'dino Jos Brrelo
24 Iden do 19 euchameis a Anlo-
* nio Jacinlho
Ideindcaliiguel de 45 das de
1 canoa a Jos Pcreira Vianna
Iden da foria de 19 a 24
11 Iden dita dila de 26 a 31
a Iden dita abertura doaceiro
' Iden de vencinenlos ao apun-
tador Pcixolo
1278
1279
1280
1281
1282
1283
1284
1285
1286
1287
1288
1289
1290
1291
1292
1293
1294
1295
1296
1297
48,600
67,980
29,400
100,000
50,000
60,100
16,240
89,170
12,000
62,100
80,990
14,000
11,200
45,920
16,500
14,400
108,625
80,820
31,560
50,000
989,605
Agosto.
1 iden de vencimentos aos co-
bradores da laxa
ii dem aopadro Lemas, de cnca-
(IcrnacHo
7 Lien da feria d 1 a 7
dem dita abertura do aceiro
dem de vencimentos ao adni-
iiislradorS o Souza
Iden ditos aoineslro Wilmer,
em 2 mezes
dem de8 libras de linho a Joao
Lele de Azevedo
Mein de 5 du/.ias de cordas di-
to a Joaquim Pinto Alves
Idom ile vencimentos do 3 me-
zes a Francisco Alves da Cama
dem da feria de 9 a 14
dem dila abertura do aceiro
dem da feria de 16 a 21
Iden dila abertura do aceiro
Iden da feria de 23 a 28
Iden dila abertura do aceiro
1298 181,200
13
14
1299
1300
1301
1302
1303
1304
1305
1306
1307
1308
1309
1310
1311
1312
Sclenbro.
1 dem de vencimentos aos co-
bradores da laxa
2 Iden de tintas diversas a Jos
Mara GongalvcsB.
4 dem do vencimentos ao admi-
nistrador S e Souza
6 Idom de carretos do canosa
Manoel Joaquim C. Leal
Idcm da Tena de 30 de agosto
a 6 desetembro
dem dita abertura do aceiro
n iii.im iiii" <.>"
10 Mein de 12 quintaos, 3 arrobas
c 29 libras de chumbo
a Ber-
nardo Lasscrre
11 dem da feria de 6 a 11
dem dita abertura do aceiro
dem de 140 libras de tinta a
Adamson Howie & C
15 dem de despezas de armazem,
escrptorio e cscripturagfo em
3 me/es
18 Idcm da feria de 13 a 18
> Idcm de rencimentos ao enge-
nheiro Bowman, 3 mezes
dem de concertos de ferra-
gens a Me. Callum & C.
25 Iden da feria de 20 a 25
1313
1314
1315
1316
1317
1318
1319
1320
1321
1322
132S
1324
185,200
40,640
100,000
?8,820
104,860
34,560
207,625
93,860
11,360
19,600
337,500
117,820
1325 950,300
1S2
1327
Oulubro.
I
co-
8,000
141,420
45,920
100,000
200,000
4,800
12,620
15,000
115,690
29,560
113,000
20,160
118,840
16,800
1:123,010
1254 56,000
1255 50,000
1256 300,000
1257 100,080
1258 1259 67,160 9,720
1260 1:453,750
1261 13,000
1262 1263 1264 212,680 92,340 13,920
12C,-> 1266 1267 64,800 94,180 17,280
1268 200,000
dem de voncmenlos aos
bradores da laxa
Idom ditos ao mostr Willmer,
em 2 mezes
dem de vencimentos alran-
cisco Jos Alvos da Cama
dem da feria de 27 desetem-
bro a 2 de outubro
dem de vencimentos ao admi-
nistrador S cSouza
dem de 68 enchameis a Manu-
el Antonio P. Bamos
8 dem de 1 travo para a ponte
do Becife a Francisco Augusto
da Costa GuimarSes
9 dem do diversas tintas a Vi-
cente Jos do Brto
Idom da foria do 4 a 9
13 dem do aluguel do armazem
na Ponte-Velha a Jos Francis-
co Ferreira Calilo
16 dem da feria de 11 a 16
>3 dem dila dita de 18 a 23
30 dem dita dila de 25 a 30
ii dem de saque para Londres,
de 1000 a l.enoir Pugel & C.
ao cambio de 27 3/4
%
1328
1329
1330
1331
1332
1333
1334
1335
1336
1337
1338
1339
1340
136,480
91,900
2:480,525
180,000
200,000
12,830
112,560
100,000
55,200
20,000
27,190
108,220
50,000
118,660
96,380
109,240
1:141 8:648,648
9:838,128
,.:v,!OSENOI.MANOE,.0NfA..V.^
1847.
Maiol.0 llalango da c/c datada de 30
do abril. {Diario n. 117.)
,, a ) Importancia recebida dos ae-
8br.*3l) couislas de entradas em a-
traso
34 % de 5 accOes 85,000
20 125 1:250,000
10 a -1328 6:640,000
4 619 1:238,000
v Importancia recebida da ven-
da d'agoa
Rcndmt.0 do maio 924,510
,, junho 989,690
, julho 901,940
agosto 1:036,850
setembro 1:148,850
' outubro 1:336,570
10:560,050
1847.
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
31. Importancia que despen-
de u neste mez
30. dem dilo
31. Idcm dito
31. dem dito
30. Idcm dilo
31. Idcm dito
18:958,108
5:051,406
989,605
1:123:010
2:480,525
9:838,928
9:213,000
Balango por adia'nlamcnlos
feitos pelo Sr. M. C. da Silva
lis.
6:338,410
12:330,122
38:441,582
lis
llalango a favor de caixo, que passa
ao mez do novenbro
S. E* & O.
38:441.582
12:3.111.522
1269 150,000
1270 100,000
1271 186,000
1272 1273 1274 104,000 76.920 9,720
1975 618,370
1276 1:034,116
1277 27,450
5:051,406
Pernambuco, 31 de oulubro de 1847.
i rMEftClO.
Alratnlera,
ui:m>hii;y.o do di v 21............ 3.781,003
Ikscarregam Aoje, 22 thdeietnbro.
Darco Jolm-Fornum mercaduras.
Baia l'risciUa idem.
Brizne icloz vinho, vinagre e ceblas,
lriguo' Angiolina farinha.
II. J. Fernandcs Barros.
IMI'ORTACAO'.
John-Fmmim, barca americana, vinda do liicli-
mond, enliada por franqua no crrante mez, con-
signada a Jofio Mallines & Companhia, manirestou o
scguiito:
148 lardos algodaozinho, HSdilos dito ciscado,
17 caitas algod.'io naneado blanco, 20 ditas dito a-
zul, 400 uarriquinhasuolaoiiiha, 1800 barricas fa-
rinha, 1 fogo ; aos consignatarios.
Angiolina, escuna austraca, vinda de Trieste, en-
trada no correnle mez, consignada a N. O. Ilieber &
Companhia, manfeslou o seguintc :
1265 barricas farinha ; aos consignatarios.
MUTILADO


y
Priirlla, barca ingleza, vrela do Liverpool, en-
trada no eorrento mnz, consignada a Johnslon Pa-
lor & Companhia, manifestou o seguidle :
6 fardos fazendas de lila, 3 caixas lengos de seda
11 lilas fazendas de algodilo, 1 embrulho porlcncos
de eseriptorio, 2 cestos batatas, 1 caixa vidros, 1 bar-
ril afro'ardenlo, 3 caixas quincalleras; a G. |e-
n"\vorthy.
10 toneladas de carvSo, 10 barricas ferragens, 2
caixas fazenda de linbo, 2 litas lita do la, 2 fardos
dita de dita, 20 ditos dita de algodilo, i caixas len-
cos de dito, 3 ditas fazenda do dito, 20 giges, 30
meins ditos el cesto louca, 131 barricas ol30etr.-
brulbos pertences para barricas, 2 caixas ferragens,
1 dita lampeOes, 2 barricas obras de vidro, 4 caixas
sellins, 5barricas el caixa drogas, 3 barricas por-
celana, 100 barris manteiga ; ai. Patcr k Compa-
nhia.
12 caixas fazenda de linho, 1 fardo dita dito, 2
ditos dita do 13a ; a Jones Paln.
5 fardos fazenda do algodilo, 4 caixas dita dito ;
a ltnsell Mcllors.
2 fardos fazendas de linho, 5 ditos loncos de al-
godlo, 3 caixas meias de dito, 1 dita camisas de di-
to; a Ja HO barricascerveja, 2 caixas raznelas de linho,
3 ditas ditas de algodflo, 9 ditas linhas de dito, 1 far-
do fazenda de lila ; a Adamson.
50 quintaos e > arrobas e meia ferro embarra;
a A. V. da Silva Barroca.
5 barricas linhas; a Rothc & liidoulac.
50 barricas sodas ; a S. D. P. I.ima.
1 barrica drogas; ao Dr. Arbucklo.
1 caixa drogas ; a V. Bravo.
15 gigos, 35 meios c 1 costo lougaf; a Me. Calmont
& Compendia.
28 toneladas o 10 quintaos machinismo, 46 tai-
xas, 4 caixas machinismo sollo; a S. P. Johnslon
& Companhia.
1 barrica louga ; a A. F. Carnciro.
12 caixas linhas do algodilo, 4 ditas fazendasde
dito; a Cockshott.
4 fardos fazendasde linho; a James Ryder.
2 caixas sellins e seus pertences ; W. E. Smith.
1 fardo c 1 caixa fazenda de algodilo; a Fox Bro-
thers.
8 caixas fazendas de algodilo; a Ridguay J;imi-
so n & Companhia.
19 barricas e l'caixa ferragens, 1 dila vidros, 4
foles, 2 barricas bronzes ; a C. Cox.
16 lardos fazendas de algodilo, 1 caixa dita de
13a ; a Hozas Braga & Companhia.
30 toneladas carvo queimado ; a Starr & Compa-
nhia.
3 barricas conservas c sal, 50 queijos, 16 huioes
passas; a It. Coblc.
CONSULADO (.ElUL.
RENDIMENTO IX) DA 21.
Coral.........................4:303.142
Diversas provincias.....'.......... 00,568
4:368,71o
CONSULADO .'BOVINCIaL.
Ilciulimento Jodia 21..............1.767,044
t>ublic A' MUITO SENTIDA MORTE
Do Uvtn.padre mostr prgndor Fr. Ano-
linnriodc S. Llborio, religioso francis-
Cfno, lente de phllosophla racional e
moral, ex-lellor da sagrada tlicologiu.
examinador Rynodal, c nicniiu-o ad-
junto iissorinco da IV cni l'rrnnni-
.'' i.
SONETO.
Oui, daa le sein de Dicu, a mu ir el a patrie,
Affranrhi pnur jamis de se liem morlelt,
11 va jnuir enfin de set droili eleineh!
LamMINI,
Na macilenta dexlra pavorosa
De forreo guie aleando a foic.o ingente
Ao doloroso enfermo ousadamenle
A Parca cis se presenta sanguinosa.
De toivoaspeclo, catadura irosa,
Com raucisona voz, olhar vehemente,
Basta >>... diz C0 morboso padiccnlc,
Tenue lio vital corta impiedosa.
Da morto dura foice, que o golpea,
De FRANCISCO eis suecumbe o filho dio,
A quem terna amizade em ais prantca
F. as azas gentis do amor divino
Va nos bracos de DOS, que Ihc franquea
Na celeste mango feliz destino 1
'or seu amiga *
.lio. menlo do l*oi lo.
Navios sabidos no dia 21.'
Liverpool; galera ingleza Sword-Fish, capitHo Ri-
chard Creen, carga assucar e algodflo. I'assagoi-
ros, Edward Broad, Ingle/; J. Chrisloph Killer,
Suisso.
Havre; hrigue francoz Cttar, capitilo J. Lcwetter,
carga assucar.
EDITA ES.
Miguel Archanjo Monleiro de Andrade official da im-
perial ordem da Rosa, caealleiro da de Christo e ins-
pector da afandega de l'crnambuco, por S. M. o
Imperador, que Dos guarde, ele.
Faz saber que no dit 23 do correntc, ao moio-
dia, na porta da afandega, se hilo de arrematar cm I
hasta publica 21 cortes de cohetes de seda o algo-l
dito, no valor do 36 francos, impugnados pelo guar-
da Joaquim Izidoro da Silva, no despacho n. 2670:
sendo a arremntngilo subjeita direitos.
Afandega, 20 de dezombro de 1817.
Miguel Archanjo Monleiro de Andrade.
Vanoel Ignacio de Oliveira Lobo, fiscal interino do
bairro de S.-Antonio do Itecife, no impedimento
do ac'ual, em virlude dn lei.
Faz saber aos moradores do mesrup bairro, que
por edital da cmara municipal do 21 de margo do
anuo do 1813, marcou elladiffercnics'lugnros para se
fazerem despejos nesta cidade.sendo neste bairro nos
I ligaras seguintes : atrs do thealro velho no fun-
do da ra do Mundo-Novo, hojo de S.-Francisco ,
no caos do Machado ra da Palma no fim ou en-
contr da ra do Cano Iravessa de S.-Tin-reza
ludo a borda do rio; o da parte da mar grande na
praia da Ribeira : por es le motivo he prohibido o
laucar lixos c iinmundices em oulros quaesquer
lugares, como por abuso o fazem junto ao arco de
S.-Antonio na ponte dollecife, causando dainno
ao publico.ndo s por oslar aquello lugar impregna-
do de miasmas ptridos,como porque no acto de fa-
zerem ditos de pejos offendem aos que poralli tran-
sitan!,cun salpicosdas impuridades, mandando as
posturas municipacs de 19 do feverciro de 1833, no
lit. 5.n$3.cm combinagilo com o 6." do tit. 3."
das mesmas posturas, multar as pessoas livres cm
4,000 rs., e os escravos em 48 horas de prisflo, que-]
(izercm lacs despejos lora dos lugares marcados
1,000 rs. os que lacs despejos (izercm depois das 7
horas da inanhfla al as 7 horas da imito. E para
que chegue ao conhecimenio de todos os morado-
res alim de prohibircm seus escravos a fazerem
ditos despejos no referido arco de S.-Antonio, de-
clara que passa a fazercumprir as referidas postu-
ras.
Bairro de S.-Antonio do liecife 14 de dezembro
de 1847.
O liscal interino,
Manoel Ignacio de Oliveira lobo.
Deca liKot's.
Far-se saber aos subditos brilannicos residentes
em Pernamhuco que no dia quarta-feira 29 do
correte, p?lo meio-dia ter lugar no consulado
iritannico na ra do Trapiche o ajuulamenlo dos
subscriptores para os lins designados no acto Geo :
IV, cap. 87.Consulado britannico 20 do dezem-
bro de 1847.
A. Augusto Cowper,
Cnsul.
O lllm. Sr. coronel director do arsenal de guer.
ra teni do contratar, para o sustento la companhia
de aprondizes menores o fornecimento do arroz
blanco, assucar dito haca Iho carne secca ca-
f cm grito l'arinlia, feijlo lenha e toocinlio, pe-
lo lempo de 3 mezes asaber : Janeiro, fevereiro e
margo do auno prximo futuro : a quem esse con-
trato convier comparecer na sala da directora do
mesmo arsenal das 9 horas da manhila as duas da
tarde dos lias 22 (hojo), 23 c 24 do correle mez.com
suas propostas em caria fechada.Arsenal de guer-
ra 20 de dezembro de 1847. Jofio Ricardo di Mi-
ra, amanuense.
-- O lllm. Sr. coronel director do arsenal de guer-
ra tein de contratar o fornecimento de carne verde
i ara os aprendizes menores do niesino arsenal pelo
lempo de Des mezes, a saber: Janeiro, fevereiro
maini do anuo prximo futuro i a pessoa que a
esse fornecimento se quizer propr, poder compa-
recer na sala da direcloria, das 9 horas da manha as.
2 da tarde dos dias22hoje), 23 c 24 do correte mcz.
Arsenal (le guerra, 20 le dezembro le 1847.
Jodo Ricardo da Silva,
Amanuense.
O escrivan chofe da segunda seccio do consulado
provincial, do ordem do lllm. Sr. administrador do
mesmo consulado, Taz constar a todos os proprieta-
rios de predios urbanos dos bairros desla cidade,
que, lo dia I." do coi rente mcz de dezembro, se
principiaran! a contar os trinta ulcis para o pagamen-
to, i bocea do cofre, da respectiva decima do 1. se-
mestre do anuo finar.cciro correnle de 1847 a 1848
e todos os que deixarem de pagar, dentro do referi-
do prazo, ncorrem na multa de 3 por cenlo sobre o
valor le seis dehitos, e serflo lo promplo exocula-
los. Itecife, fi de dezembro de 1847.
No impedimento do cscrivlo,
Josi Quedes Salgueiro.
, I** ** l*
O caixa da companhia de Beberibe, tendo le pres
lar as suas conlas, leoihra aos Srs. accionistas a rea-
lisacfiodos'4 por cenlo, ltimamente pedidos.
Estando a terminar-so a obra a que a compa-
nhia do Beberibe so comprometteu pelos seus con-
Iratos, silo convidados os Srs. accionistas para so
reunirem em assombla gernl, no dia 22 do corren-
le (hojo), pelas 10 horas dn nianhiia-, no eseriptorio
da companhia, alim dse tomarem as medidas con-
venientes para ella enrVar no gozo do privilegio ex-
clusivo, e so deliberar sobre oulros objeclos do scu
interesse. Na mesma reunio o director farn o rcla-
torio dos trnbalhos do ultimo semestre, e o caixa
presentar as snas conlas, sendo de esperar que no
entretanto se complete a entrada dos 4 por cento
Eseriptorio da companhia do Beberibe, em ses-
slo de II de dezembro de 1817.
O secretario,
B. J. Fernandes Ranos.
THEATRO PUBLICO.
CBANDE E MACESTOSO PltESEPE COMPOSTO DI
DRAMAS NOV0S.
<'
A ( IXUHHA DE TOBAS,
dividido'em tres actos e seis quadros, ornado de
mgicas, transforniacOcs, langas e cantonas.
2. ri'.KSKI'M.
Soberba de Aman e triumpho de Vardoclieo, .
ornado com arias, choros c langas.
3.' P&ESEPK.
O grande drama do archivo theatral do Lisboa
A degolaclo ios innocente!.
y. B. Se os espectadores pedirem, se repetirSo
os dramas lo presepe transacto.
y. B. Todas ns pastoras can la rilo aifierentes a-
rias, nffo ser.lo admittidns as que nSo cantafem.
O presepe constar de 10 noiles.
Os Srs. que assignaram-camarotes ou platea, os
pagar.lo pelo prego la companhia drnmntica, tendo
a ultima noito gratis ; os que nao assignarem, pa-
gar.lo os bilhetes lo platea e camarote pelo prego
dn companhia italiana.
Preco da companhia dramtica.
Primoira ordem de lado ..,...* 4,000
Dita da frente...........6.0
Segunda ordem de ladi.......5,000
Dita de frente...........1.00
Tcrceira ordem de lado.......2,000
Dita tle frente...........*.000
Plala........... .000
Preco da companhia italiana.
Primeira ordem do lado ....... 6,000
Dita de Trente........... 10,000
Segunda ordem de lado.......8,000
Dita de frente...........12,000
Tercoira ordem do lado.......3,000
Dita de frente...........5,000
Platea............. 2,000
O vestuario das pastoras sera todo novo muilo
engragado.
O dos tres dramas ser.lo segundo o respectivo ca-
rcter.
1.a ordem, assigna-se no botiquim junto ao thea-
lro.
2." ordem, na loja n. 10 da ra lo Crespo.
3.a ordem, na loja de calgado defronte da Cadeia,
onde se cntregarSo as respectivas quantias.
Todos os camarotes lerlo fechaduras, tranquelas
por dentro, ea casa oslar decentemente armada.
A primeira recila ser na primeira oitava do Na-
tal.
avisos martimos.
Para o Rio-Crande-do-Sul pretende sahir, em
poucnsdias, o hrigue barca Generoso, capitilo Jos
de Oliveira eSouza. O mesmo tem bonscommodos
para passageiros e escravos, nicos objectos que
pode receber. Quem pretender pode entenderse
com o sobredito capitilo, ou com os consignatarios,
Amorim Irmilns, na ra da Cadeia, n. 45.
-Paran Porto sahe com a maior brevidade o
hrigue porlugnez Ventura-Filiz, por ter a maior
parte do carregamento prompta : recebe carga a
frote e passageiros, para o que temcxccllenles com-
modos. Trata-se com os consignatarios. Mendos &
Tai rozo, na ra da Cruz, n. 54, ou com o capitilo,'
Zeforino Ventura dos Santos, na praga do Com-
mercio.
Para a Bahia sahe, imprcterivelmentc no dia
2t do correntc, por ter a carga prompta, a escuna
Curiosa : para miudezas e passageiros, trata-se com
Domingos Antonio de Azevedo, a bordo da mesma,
ou na ra da Cruz, n. 26, com Luiz Jos de S A-
raujo.
Para o Rio-dc-Ja neiro sahe por estes dias, por
estar quasi promplo, o hrigue Sociedade: para o res-
to da carga, passageiros ou escravos a frete, falla-
so com Jos Francisco Colares, nos trapiches das es-
cadinhas, ou na loja de ferragens da esquina da ra
da Cadeia, com ocapilflo.
Avisos diversos.
0 TRIBUNO N. 63.
Eele numero,que se arhava annunciado para o
dia"18, dcixou de ser publicado por no o poder sor
mnis na typographia Unio: tendo passad para a
frasileira, s hojehequo pode sahir ao meio-dia, e
se vende na prugn da Independencia, ns. 6e 8. Este
numero leve ser lido por todos, qualquer que soja
o scu credo poltico, e recommenda-se ao povo,
para quem he elle urna carta do guia na deplora-
vel situagilo cm que us adiamos; e nada perde o
povo gastando com elle dous vintons : he mister
animar a redacgflo.
Affonsu Saint-Martn, em seu estabelecimen-
t na ra dos Quarteis, n 24, primeiro andar alm
de oulros objectos de modas para senhora, tem para
vender manas de seda de fulard e cachemira da
melhorqualidade possivel, tanto em hom gosto
como em fazenda ; manteletas de gros de Naples ,
ondeado o liso guarnecidas do franja de retroz ,
da ultima moda ; corles de seda do todas as quali-
dades para vestidos ; chapeos de se.la e de palhi-
ulia para senhora guarnecidos conforme os lti-
mos programlas dcreni ver essesobjeclos, tero a bondade deman-
dar avisar uo annunciauto que immediatamente
Ihesserilo levados.
Precisa-se alugar um preto : as Cinco-Pon-
las fabrica de papelflo n. 33.
Quem precisar de um preto destilador annun-
cio.
O rapaz brasileiro, que se offereco para caixei-
ro de venda, drija-se a pr-aga da Independencia ,
liviana ns. 6 e 8, que se dir quem precisa.
Na cocheira por delrs do theatro, de Joilo da
Cunt! Beis nilo s ha muito bons e gordos ca-
vnllos para alugar, como lambem ptimos quartos
para viagens. Sdci\ario|do passenr ou fazer viagens
os que nilo tivererem goslo ou falla de cdulas.
\>la-so que os oavallciros nao s acharo muito
bons, bonitos e descansados cvanos, como novos
arrcios.
Pergunta-se a Senhora Mara HenyjUbreclit
de que cor Ir o seu mando,visto nilo o ter (h|)cado
noseu aniiuncio.
Louienco Jos doMoraes Carvalho embarca para
o Rio-de-Jauero o seuleseravo pardo,de nome Igna-
ciu.
Aluga-se, pelo lempo da festa, urna casa no
l'ogo-da-Panclla com commodos suflicicutes para
familia: a tratar com Joao Ignacio do Reg, na ra
do Livramento, n. 2, ou na estrada do Monleiro,
antee le chegar a povong.to.
Prccisa-sedouma ama para lodo o servigo de
urna casa : lambem se aluga urna preta ou mole-
que para o mesmo (im : na ra de S.-Jos, confronto
a gameleira da Penha.
Precisa-so de um pequeo para venda, que le-
nha alguma pratica da mesma : na ru Nova, n. 55,
se dir quem precisa.-
Sor vete da ra da Aurora.
Avisa-se aos freguezes que de boje em'diante llave-
ra, das 5 horas da larde as II da noite, sorvele e
mesmo para fra das melhores fruas, por prego
' eomraodo.
Aterro da-Boa-Visti n. 16.
Ponimalean, culileiro,
tom a honra do participar ao respeitavel publico ,
que recoheu, pelo ultimo navio francez um rico
sortimento de fazendas de primeira qualidado, tem
como : estojos de'viagom apparelhndosdo pr.ita o
de crystal ; carteiras do algioeira de lodos os l-
mannos ; um grande sortimento de brides de ago
chicotes para carro e montara ; esporas de ago e do
lat.lo polido ; facas e caivetes do todas as quali-
dailes ; tesouras de costura untia e de alfaialo ; na-
val ha* de toda primeirasorte o de que se garante a
qualidade ; polvarinhos ; chumbeiras ; espoletas;
chaminse saca-lrapos.
--PreciSa-se do um rapaz que tnha pratica do
venda para tomar conta de urna por hnlango, dan-
do fiador a sua conducta : na ra la Praia, n. 20.
Precisa-so alugar um preto para o servigo do
urna padaria ; pnga-sebem : no pateo da S-Cruz ,
padaria n. 6.
Na ra do Queimado n. 30 deseja-se fallar
com o Sr. Jos Nogueira Cuimarfes, a negocio de
seu inleresse.
Alugam-se duas pequeas cnsinhas, por 4/
rs. mensaes cada urna urna sita entre a ra da Au-
rora e a do Hospicio aoulra na Soledade : n tratar
na ra Nova, loja n. 58.
Fugio, na noite do da 28 de novembro do cor-
rente auno, um oscravo de nomo Rufino, naeay Con-
o, de idade 40 annos: levou caiga de estopa, umisa
e algodilo azul; tem estatura alta, corpo med.a- c>r
fula, olhos grandes, nariz e bocea rcgulares;me bar-
bado; tem urna perna cambada, e um brago malhado
fe Inaneo, do cotovello at a nio; quem o pegar
leve-o a ra da Swzalla-Velha, n. 98, que sera ge-
nerosamente gratilicado.
ATTENCA.
O melhor especifico e o mais efficaz que
ha nesta provincia para applacar c des-
truir as mais violentas dores de denles,
produzidas pela carie, ou por qualquer
nutra alTecgfio da bocea he o verdadei-
ro paroguaroux odontalglco, composto
por MM. Houx & Companhia pharmaceu-
ticosom Paris. Este remedio goza do gran-
de repulagilocm Frnnga foi amigamen-
te aqui vendido na botica do Sr. Saisset,
e foi muito approvado. Affirma-se ao res-
peitavel publico e a todos os mais habi-
tantes desla provincia, quo as pessoas que
solTrerem dores de dentes, e applicarem
eslo remedio verlto inmediatamente em
cinco minutos o grande allivio escusan-
do cada um tirar os seus dentes. Vende-se
este remedio nicamente em casa do den-
tista e sangrador, Jos Anecleto na ra
estrellado Rozario, junto a greja cusa
terrea, n. 7, na freguezia de S.-Antoni
dcsta cidade do RiCife cada frasquinho
com um impresso quo nsinn o melhor
methododese applicar por 4,000, 6,000
e 10,000 rs. o em pequeas porgOes a
1,000 e 2,000 rs. ;e embebido em algodilo,
trazendo cada um sou vidrinho com rolha,
a 320 rs. em cobre.
Aluga-sc a casa de sobrado na ra da Aurora ,
n 36.
~ Alfonso Maugin, subdito Francez,. relira-sc'pa-
ra fra da provincia.
Est para so alugar o primeiro andar da casa
n. 26 atrs la matriz da Roa-Vista, com bastantes
Commodos para familia : a tratar na mesma ra ,
n. 22
Participo s autoridades, t|ue met
marido, Hermann Uobret Albreclit, Alie
mao de nacao, dcsapparecen de minliac"-
sa, levando.em seu poder: quenas moedas deouro, estrangeiras, rom
a dala de 1840 ; Ires trancelins, no valor
de aoo,ooo rs. ; tres i elogios de ouro,
no valor de 3oo,ooo rs.; um illinetc depei..
to, deperolafina,- quatro anneis de luilliau
tes; urna nnelo; um dedal de ouro; um par
de brincos; um telogio de prata, e diver-
sas obras midas deouro: o dito met ma-
rido tem os signaes seguintes:idade nS
anuos, baixo e grosso do corpo, bastante
buhado, cabellse barbas rtiivas, olbos
azues-claros e as sobrancelbas bem le-
chadas. Kogo s mesmas animidades,
de quem poss.i ser encontrado, que oap-
prebendam.
Mara Henreth Albrecht.
O-so dinheiro a premio sobre penhores de ou-
ro, prata hypolhccas em casas tojroas. ou boas fir-
mas : na ra estroita do Rozario, n. 30, segundo
andar, se dir quem d.
Aluga-se, por prego commodo urna excorente
casa Ierren para so passar a festa no Pogo-la-Pa-
nclla prxima ao rio com grandes commodos pa-
ra familia dous quintaos, cacimba, cozinlia fra,
banhoiro e quo osla pintada do novo : a tratar uo
Aloiro-da-Boa-Vista venda ti. 54, com Thomaz Pe-
rara Jo Mallos Eslima.
Precisa-so alugar um preto ou molcque pa-
ra o servigo de um casa c juntamente lo urna ama
que co/.iiilie o ougomu'.! : na ra da Cadeia de S.-
Antonio n. 19.
Precisa-se do um amassador: na padaria de
urna s porta ; junio ao sobrado da esquina da ra
Vclha na praga da S.-Cruz.
J tendo-se descohet lo quem he o autor do
roubo bocea,que furia rain, ao amanhecer do dia 16 do cr-
tenlo, do trapiche Giqui, o qual jaseacha occul-
to; previne-se novameulo a qualquer pessoa
descubrir dilu laixa, ou a quem for ofTerecida, oo
participar na ra do Queimado, n. 38, que se gratifi-
car com generosidade, ou mesmo participar com
certeza onde existe, assitn como o autor que se acha
escondido. ^^t^r
Ainda ha para so alugar urna das melhores ca-
sas no sitio do Cajueiro por ser grande e que acr-
ve para duas familias passarem a festa*, e ate se po-
do dividir urna da outra por ter duas cozinhas : a
tratar no mesmo sitio.


Va ra de Moras, n. 142,
primeiro andar, precisa-se de urna
ama de leile para acabar de criar
un menino de idade de 8 mezes.
Alugam-se e vendom-so tanto retalho como
aoscentos milito grandes o boas bichas, choga-.
das do Hamburgo : tambem so vito applicar para
niais commodidade dos pretendenles : na ra es-
trella do Roza rio loja de barboiro n. 19, defronto
da ra das Urangeiras.
.\liigam-se boas bichas, tanto em tamanbo
romocm qualidade, viudas prximamente de Ilam-
Imrgo : tambem so vendem em porcito e a retalho :
tiiilo por prego commoilo : na r.ua farga do Rozario,
n. 52, venda da esquina confronte a igreja.
Precisa-so do urna ama secca quo cozinbc o
diario do urna casa com preforoncia n urna mullier
idosa : na ra da limito do lado esquerdo ante-
penltima casa, indo para a mar-.
Quam precisar de urna ama do leite dirija-so as
Cinco-l'ontas, n. IG6.
I'rccisa-se de um rapaz portuguez de 1* a
18.innos para caixe.ro do urna refinacao dando
fiador a una conducta : na ra Oireita refinacito
n. 78.
Odoutor Alexandrodo Sou%a Perqira do
.(armo, medico, mudou sua residencia
para a ra larga do Rozario n. 12, segun-
(ffiji do e tercoiro ailares do sobrado onde lem
**'/ botica o Sr. Jos Mara Concalves Ramos.
m
Desapparcceu da ra do Cabug, n.
gata malteza, corde cinza, com a canda c ore Ibas
cortadas : quem a liver adiado quuira rcstilui-la
por obsequio, que ser gratificado..
Aluga-se urna casa terrea na esquina da ra
do Nogueira para S.-Jos, com muitos bons enm-
modos : tratar na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 o 8.
Furto.
Furtaram na mentira de 17 do correte, as 9 ho-
ras pouco mais ou menos, no becco do Monteiro, no
Recifo um qarlo capado, ruco-pedrez, verme-
lho bem escuro o casco da mito esquerda lascado,
porler lidoencboada pela paite de dentro ; levou
cangaJJia nova com capa de sola duas enqueridei-
ras de corda velha: o roubailor foi um mulatinho
vestido de calcas azuos, camisa branca suja o bone-
te vel'no na oaboca. R<>;;a-se a pessoa a quem for
oflerecido ou que do dito cavallo soulicr do o to-
mar, ou avisar na roa da Cadeia loja n. 50, do
Cunha&Amorim ou a seu dono Podro Jos dos
Sanios", no engenbo Brepib freguezla da Escada,
que se recompensar.
I'recisa-se de urna escrava, que en-
tenda alguina cousa decozinha, parfazer
a comida diaria de urna pequea familia.;
qu saiba comprar, e vender, sendo pre
ciso; c que seja fiel: a tratar no Aterro- (la-
Boa-Vista, loja de funileiro, ao p da
matri*. .
Precisa-sealugar urna preta para o servico de
urna casa do pouca familia : na ra larga do Roza-
rio, paifaria n. 48.
j O doutor em medicina Manoel Adriano da
Silva Con les, contina a residir na ra larga a
do Rozario n. 30, segundo andar ondep- jfj
de ser procurado a qualqticr hora: tambem *
trata homasopathicamentp aquellos quo se
quizerem subjeilar a este melhodo cural-
vo e recodar gratuitamente das 6 as 8 lio- a
i as da manhita e das 3 as 5 da tardo aos ;[|
pobres quo tambem lento os remedios grut jj|
remecidos pelo boticario.
---Itcsappareccu dositiodo Ataca cm Santo-Ama-
ro, na madrugada do dia 16 do correlo, um caval-
lo alazilo, com a pona da cauJa branca, frente a-
bei la, com achaques as mitos, provenicnles do ven-
lo quem o pegar levo em Sunlo-Amaro, no niesmo
sitio.
Precisa-scalugar urna negririha de 12 "a Han-
nos, que soja esperta e diligente, para cuidar em uro
menino desmamado: no Atcrro-da-lloa-Visla, u.
42, segundo andar.
OfTerecc-so para caixeiro de loja ou venda um
rapaz brasileiro, quo sabe bem lr, escrever o con-
tar, o lem algiim coiiliccimento do negocio, inda
niesmo para o mallo: quem do sen prostimo se
quizer ulilisar anuuncie para ser procurado.
. Nacochoira do pateo da matriz de Santo-Anto-
nio contina-se a alugar carros que cstao arran-
jados de novo, o promette-so aos froguezes da casa,
que se ter'contemplacfto, pola testa, no preco; fa-
/endo ver que he com aquellos que teem sido cons-
tantes.
Cari s l> Fredricks, profes-
sor do dagtieiTeotypo,
contina a tirar retratos na sun residencia da ra
da Cadeia-Nova, n. 26, das 9 horas da manliSa ate
as duas da tarde.
Permuta-so urna casa terrea, n. 3 sita na ra
o Rom-Succsso dacidade de Olinda rcediOca.-
ila de novo, com um sitio soffrivol, cm chitos pro-
prios por outra qualquer nos bairros do S Anto-
nio ou Roa-Vista preferndo-sc no Aterro-dos-Ato-
gados, ouSoledade : na praoa da Boa-VLsla por
cima da botica n. 6, ou na riia de S.-Francisco, de-
fronte da venda do ."Sicolao.
eseja-se saber nesta praca quem
.he correspondente dos Srs. Curios .los
de Albuqtirqne e Joao Lopes dos San-
Ios aquelle senhor do engenho San-
Francisco, em Forlo-t alvo, e este senhor
do engenho BasliSo, termo do liio-For-
moso, para negocio de grande interesse
aos mrsmos senhorfs; na rifa da Cadeia
de Santo-Antonio, casa onde mora Fran-
cisco Joaquim Cardoso.
- Trapassa-se o irmazem da assucar da ra ''*
Senzalla-Velha, n.110, com lodosos utensilios c
arranjos necessarios para o soque de assucar por
muto barato preco c com o conscntiinonlo olo pro-
pietario do predio : a lialar no primeiro andar da
ni es ma casa.
Vende-se urna mulatinha recolhida, de
13annos, que coso bem, faz lavaruto ,
marea, lem principios do engommado e ,
he muito desembaracada ; urna dita de J
14 a 15 annos, muito osporta o com prn- ,.
cipiosdo habilidades; urna preta de 18 *!
annos, de muilo bonita figura, que en-
gomma.solTrivcImcnte, cozinba o diario >
de uma'casa lava de sabito, e ho muito
desembaracada ; duas ditas de 26 a 30 an- x
nos quo cozinbam bem o diario de urna /,
casa, engommam liso, lavam roupa e ven- ^
dem bem na ra ; urna dita do iiacio do .
muito boa boceteira do tazendas e miude- "
2as, com umafilha de 10 annos que j *
tem principios do costura : desla escrava
so aliancain as bons qualidades : lam- (i
bem se vendo sem a filha : 3 melecotcs do
18 a 24 annos, muito habis ; dous pretos (
bons para todo o servico ; 2 mulalinhos .
do 9 a 11 annos muito csperlos : na ra (|
.do Vigaro, n. 24, so dir quem vende. ,
aa pequea casinha na Soledadc
, ra do Joito-Fernandes-Vicira ,
9^3
Aluga-se urna
para oManguinlio
n. 22: a tratar na ra Nova, loja n. 58.
Precisa-sedo pretas para vonderem pilo, pa-
gando-se vendagem, sob lianga de seus sbnhorcs :
na ra Dircila, n. 26.
Desapparcceu, no dia 16 do corrento, pelas 2
horas da tarde, do pateo da Santa-Cruz, um caval-
lo castanho novo, com nina marca branca na testa,
o com una cangalha o seto saceos de carvito vasios ;
altrbue-se ler ido com algum comboi : quem o pe-
gar leve-o ao Alcrro-da-Boa-Visla, loja de bahs, n.
55, ou na estrada da Tamarlnoira, a fallar com Ja-
cin'tho Affonso Bolcllio, quo recompensar a quem
Ihe fizer entrega ou Iho der noticias.

Compras.
Compra-se
um escravo, preto, sem vicios, ncm mo-
lestias, e que tenha. inteiro conhecimen-
tode Irabilhar com arailo, para o que se
pede garanta, e nao c oiha a prer;o ; na
ra da Cruz, n. 45, em casj de iNasci-
mnto ck Amorim.
Compram-se, para o mattq, rsrravos do am-
bos os sexos do 12 a 22 annos : sendo do bonitas
figuras pagam-6e bem : na ra DireUa, n. 3, se
dir quem compra.
Compra-se um diccionario Magnum Loxicon ,
da nova ediefio : quem liver annnnciu por esta fo-
lln.
Compram-se, em mcio uso, sellins inglczes,
e tambem armacoes dos niesmos : quem tiver an-
uuncie.
Vendas.
FOLHINIIAS PARA 1848.
Vendem-sc folhinhas denlgibeira, de porta e de
padre as mais corroe lase mais regularos : na pra-
Qa da Independencia, livrnria ns. 6e8; na ra da
Cruz, loja n. 56 ; na ra do Crespo, loja n. II ; na
loja ila esquina do Collegio; na botica do Sr. Mo-
re ira defronle da matriz.
Vondem-se dons cabrinhas umdo 9 a 10 an-
nos oooutro de 7 : na ra da S.-lti(a n. 44.
Vende-so una prcla de naqo de 20 anuos ,
que cozinha com muiln peifeicilo e engomma : na
ra de S.-Rla, n. 44.
Vendem-se pontos de tartaruga da moda, do
trancas e lisos o de mamitas a 1,000, 1,600 o
rs. : na loja de Inrlnruguciro no paleo do Carino,
esquina que volla par a ra das Trincheiras, e no
caso da loja eslar fechada na venda junto n. 2.
Vende-so urna casa terrea na ra do Pocinho-
da-Panella na freguozia da S.-Antonio : na ra de
S.-Itom-Jcsiis-das-Ciioulas, boje travossa dosQuar-
teis, n. 29.
I'ECIIINCHA.
Anda lia um resto das caxinhas com 12 frascos
doazeite doce refinado, pelo commodo preco do
2,000 rs. cada caixinha : na ra da Cruz, iio-Rccife,
n. 18, segundo andar.
Vendem-sc sapatos desotim e tapete, a 800 rs.,
bolinse borzeguins, a 2,000 rs.: no Allerro-di Roa-
Vista, II. Ni.
Vende-se a muito superior massa para sopado
estrellinha rodin pevido arroz, sag ; caixnsdo
doce ile casca do goiaba do 8 por arroba ; ditas
grandes ; cha byssuii ; garrafas brancas para mesa ;
clices para champanha : ludo por prcijo comino-
do : na ra do Rangel, n. II.
Vende-se um cavallo novo o gordo boni mar-
chador, muito esqupador, proprio parase lor pe-
la testa por nito ler achaques e ser le linda cor :
bem como 6 formdaveis quarlos : ludo por pro-
co rasoavel: na ra da S.-Cruz n. 70, confronte a
ribeira da Boa-Vista.
Vende-se.urna bonita escrava crioula, de 24 annos,
ptima ongommadeira, cozinhoira,c que cose chito:
na ra cstreita do Rozario, R, 31, primeiro andar
Vendem-se 14 esclavos, sendo seis pretos, al-
guns dclles com oflicio, de 18 a 25 annos ; 2 par-
dos, do 18anuos, propiios para pagem; 2 pardas
de 12 a 20 annos, com habilidades, e quatro prelas
de 12a 30annos com algbmas habilidades: na ra
do Collegio, n 3, segumlo andar, so dir quem
vende.
Vende-so um melhodo de flauta com pouco
uso por commodo preco na ra de S.-Francisco,
defronte da Venda do Si. .Nicolao.
Vende-se urna mobilia uso por preco muito commodo : no paleo do l'a-
raizo n. 16, por cima da venda da esquina.
Vende-se, na ra da Cadea-Velba, urna-leja
de miudezas bem collocada e com poneos fundos,
a ilnibeiro ou a prazo com boas Urinas: na mesma
ra, n. 33.
Em casa de M. Bernel, na ra do
Trapiche, n. 3$, vende-se salame su-
perior e muito fresco ; assucar refinado,
cin pao, a aoo rs. a libra ; charutos da
Havana, verdadeiros ; vinhos Bordeanx
e Sauternes, em caxinhas.
Ven Amorim prximo a alfandoga grande o q,ual he
quasinovo, construido com fort lito o esmero a
moderna, com varandas de ferro, de quiltro anda-
ros, formando o quinto um mirante muito elegan-
te, cuja maravilhosa o arrebatadora vista abran-
ge o mar alio osla cidade e os campos adjaecn-
les recortados pelos tito justamente decantados i ios
Capbaiibec Beberibo ; foi oem que irorou James
Crabtico-, ehc mu proprio para qualquer estabe-
lecimento do commorcio; a dinheiro de contado
pelo quo so ajustar no todo, ou em parte c em
parte a prazo : os prelendenles dirijnm-sc ao cor-
rctorOlivcira.
Chapeos de mola, brancos e
pretos.
Vendem-se chapeas francezes para liomcm ; di-
to de sol, de seda furta-cres tanto para Romero
como para senhora ; chapeos de soda e do pal ha ,
para senhor ; mui ricas sodas para noivados ; lin-
das capollas do flor de laranja; plumas brancas de
passarinbo tanto para enfeites de cabeqa como pa-
ra chapos; Chalos ; mantas; loncos ; luvas de pe-
lica e do soda ; rooias descila brancas, lisas c co.n
pinha bordada; a verdadoira sarja hcspanhola; sa-
patos de lustro setim o marioquim, lauto para
senhora como para meninas ; mcias do laia pela
para padro ; mui lindas sedas para cbapos ; crepo
do cores; copas do lil |>ara chapos do crep; bor-
zeguins para senhora ; perfumaras muito finas ;
tudo dcmolhor gostooqualidade, por preco com-
modo : na ra do Cabug loja de Manoel l'inheiio
de Mondonga, junto a botica do Sr. Joito Morena.
-.- Vende-se a superior farinlia
da verd.adeira marca SS F, de ra-
minlio, cliegada pelo ultimo na
vro: no caes da Alaiidega, arma-
zem de Antonio Aunes, a tratar
com Jos Joaqtiim Dis Fernan-
des.
iii'f: nacional andaraiiy.
Coutinua-sc a vender cm libras o moias libras o
j bem ennbecido rap nacional Andaraiiy, vimlo
frcsqiiinho no ultimo navio do Rio-dc-Janciro : no
deposito da na do Trapiche, n. 34, o nos lugares an-
iiuuciados.
*- Vcndeni-se 42 pipas abati-
das: na ra da Cadeia do bairro
de Santo-Antonio, n. 25.
MOKII.IA.
Vcnde-.*e urna porclo de trastes novos e quasi no-
vos ; loucase crystaos ; urna mulatinha do 4 anuos;
um molei|uedo7annos ;caixnscom viiilio- de Hor-
ileaux Colares Lisboa, Porto o Madeira : tambem
algiimasc.iixas de cera do Rio-de-Janoiro : tudo
uiuili) barato cm virtudii do retirada: par ver c
tratar na ra da Senzalla-Velha n. 110.
SSSF.
Manoel da Silva Sanios Vende barricas
de farinha de trigo da maica SSS\ che
gada no ultimo navio a este mercado.
JX'O VoM *W& M9IJYH*9
com acompanhamentodo_|iiano: vende-so na ra da
Cadea-Velba, loja n. 31. Pfoco 500 rs.
Na mesma loja a inda ha um resto da E*tiella Koile (valsa) o da Parisiense fpolla), que so vende por
todo o-preco.
Freguezes!
Na venda n. 7 do palco do Terco ha
tudo bom e barato para a petisqueira dos
dias santos de fiesta ; c tambem se vend?
liado a quem deixc o competente penhor
de 011ro ou prata.
Vendem-se velvulcs pretos c velas do cera do
lli'o-de-Janeiro : na ra estrella do Rozario n. 1 ,
loja deccriciroo armador de Antonio Valcntim,
Na loja da ra Nova, n, 30, vende-se por prcijo
commodo o seguinto ; superiores chales de soda',
grandes c pequeos; mantas de seda de superior
qiialidade ; bonitos lencos de se la com franja ; cor-
tes decambraia bordada para vestido de senhora ;
superiores gollinhas de cambraia bordada, para pos-
coco do senhora ; lencos pelos o de cores para gr-
vala ; inantinhasdo seda pura dita grvalas de sc-
lim preto; chapeos do seda para senhora c lucilinas;
ditos de crep da ultima moda; ditos pretos de
massa francezes, para homem ; luvas compridas de
seda preta., bordadas de cor, pai:a senhora ; (litas
curias sem dorios, de seda decores, ;>ara senhora ;
ditas de seda branca e prcla, para homem; dilas
prelas abortas, de seda, para senhora; ditas bran-
cas do algodlq, para homem ; metas de seda de
peso o de cores, para homem ; ditas de seda lustra-
das e poetas para homem ; dilas de borra de seda
c pardas do algodito,'para homem; ditas pelas de
algndito c do hnlio, para senhora ; dilas brancas de
al^iylio, para meninas ; superiores pannos para
bancas grandes o pequeos ; ligas de borracha ,
para senhora ; bicos largos de linho ; tilas de seda
lavradas para chapos de senhora"; dilas de garc.a de
todas as larguras; ditas asselinadas estrellas;
dragonas- para officiaes de cavallana da gua da na-
cional bandas para ditos a de .nfanlann ; floras
francezasde diversas quali lados, |wra cha p. o d^
senhora ; copas 0 papoMo lino para d.tos ; ('an ia \
algo.Mopara cortinados, loalhas- e uardanapos,
superiores loque, de diversas qualid.des ; ponle.s
de tartaruga para inurrafa ; ditos de dita para al -
sar; dHos.lo marfim para lirar piolho ; caixas 1 .
tartaruga para raro; ditas superiores do massa .lo
tartaruga ; ditas de hualo (* dourada ; co-
Ihores douradas para cha ; ditas brancas do metal
para sopa; lacasde metal para manteiga ou cor-
tar papel ; balancinhas pequeas para ounves ou
boticarios; hules de"metal para cha do diversos
tamaitos; una salva de c.isquinha bordadi do pra-
la ; urna espiviladeira com bandeja de casqmnna;
urna habito do Cruzeiro ; um dito do Avia ; 2 mos
o Christo; um par de serpentinas do bronze, com
assuas competentes lautei as; bandejas do lodos
os tamanhos; trinchantes de cabo do uiarflm com
os seus competentes garios; ditos de cabo de osso;
saca-rolhasinglezasde patento; .litas ordinarias;
eaixas de chanto com cha ; superiores raspadeiras
mglezas; flontes douriidos para loalhas; tinteiros
devidro; campanillas do metal; sombra yordo o
azul ; lacro encarnado de superior qualidade ; bu-
los dourados grandes c pequeos, para marinha;
ditos doura los para casaca ; ditos grandeso peque-
os de diversas qualidades; guisos brancos para
tardamente de pretos ; pedias para aliar novalhas ;
torcidas para candiciro ; meiadasde linha de cores
do Porto ; ditas brancas cm carreteis; ditas de cores
om nvelos; atacadores pretos o dourados, pan
capotes ; espoletas de superior qualidade ; sedas os-
cocezas muilo baratas, por tere* um toque de mo-
fo ; e oulras mu tas cousas, por procos rasoavcis.
Adoiiraveis navalhas de ac
da China.
Na ra larga do Rosario; >i. 35, lofadn l.odi/.
listas navalhas teem n vantagom do corlar o ea-
bollo sem oll'ender a pello, deixan lo 8 cara parecen-
do eslar na sua hrilbanto inocidade. Este bqo lio da
China, e seo autor he Shan. Por todas as socieda-
les ilas silencias medic-cirurgicas, tanto da Bu-
ropa cmoda America, Asia e frica, ho rccoiihe-
edo% uso dcslas navalhas. miiravilhosas, nito so-
para prevonii as molestias cutneas a que a liuma-
nidadecstsubjeila mas tambem como um mcio
do as curar.
Vendem-sc as verdadeiras s na loja cima ir.di-
cada.
* ^ A69gOOra.-
Vendem so chapeos france- m
\ zes, fine s, para homem: na
ra Nova, loja u. 23. nj

m
nm&tmum
Vendem-so no armazem de lias l'erreira ,
junto as escadinh.is da alfandega es scguinlcs g-
neros i'or commodo proco o do superior qualida-
de ; eaixas com passas ditas com ameixas, dilas
com figos, potes de uvas, ancorlas com azoilo-
nas de Klvas barricas com sardinhas ; ditas peque-
as com ditas c batatas a 1,000 rs. a arroba.
Vendem-se 12 cadeiras com assento de pa-
Ibinha em bom uso; um guarda-louca; urna com-
moda de Jacaranda ; duas mesas de sala; duas ca-
mas, urna de armacito ooulra s"*m ella : na ra do
Quoimado, n 30.
Loieria do Uio-de-Janeiro.
Vendem se b1 Ihe tes c rocos ditos d.i
8. lotera a beneficio di constrnecao <;
reparo das matri/es : na ra da <]adei.i,
Iota de CHiihi ,n. .18, do Manoel Gomes.
m iv
, Vende-se marilielada nova, viuda do l.isbd.i -J
:" no patacho Andninhi : na ra das Criizcs, 5
* ... 41. El
9
Vende-se, ou permuta-so por urna casa nesta
praca, um pequeo sitio na ('aponga, com casa no-
va, cercado de limito, com algumas arvores que d3o
fiuclo c oulras quo nfio clito, o boa agoa de beber :
na rua Direita, n. 16.
Couipanliia gera! da agricul-
lura da vuhas do Alio
Dotiro
Oabaixoassignado, agente desla rompanhia ties-
ta praca do Pernombuco acaba de recobcr pelo bri-
guc-esciina'Ffhi urna reniessa de vinhos daquclla
companhi.1, depois que ella foi rcahiltada pela
legislatura de Portugal, o dolada com os fundos
pblicos, pelas Ici de 21 de abril do 1843 para le-
vara lodos os morcados os padrotes e bausas do vi-
udo genuino o puro da Alto-Douro, gcralmonl-
conbeeiilo pelo noiiic de vinbo do Porto aflu do
serv'rem de guia ao commorcio. i)sla remcs:a, to-
da do vinhos da mais escolhida qualidade, deve
ofTeiecci'aos Srs. eonsiimiilores, nito s a certeza
de su-a pureza mas tambem o typo verdadeiro dos
exeellenles vinhos do Porto. Rspora pois o abaixo
assignailo, qii" os Srs. consumidores se dirigirito a
sua residencia na rua da Cadeia do Itocife loja
n.5l, para trataren do ajuste do qualquer por^fo
que desojaren! Kntonio Francisco de Mornes.
Vende-se um negro perito official de sapatoiro,
de idade do" 20 annos, e urna negra cozinheira, cos-
tureira, lavi.deira e ongommadeira, do idade de 22
.unios pouco ir.aisou tenos : na'raa eslroita do Hn-
Zi.rii, n. 43, SCtlindo andar.
Bichas de Hamburgo.
Vendem-se as superiores bichas de Hamburgo, n
500 rs. cada urna a retalho," e aos ceios por menor
ppeco: tambem se alugain e se vito applicar, para
mais commodidade dos prelendenles : na rua da
Cruz do Recite, n. 43, loja de Joaquim Antonio Car-
neiro&C.
V'
MUTILADO


?
v sss
V
estam algtins escravos por se ven-
muito baratos, e lodos de bonita
figuia, pois be para se fecha re m as con-
.*
do
reo.
.nmos, perfe.io ollicial .le sapatciro, este vende-se
mu lo emcnnta, por ler um pequeo debito ; um
mulato ,1e idade .le 35annos, de muito boa conduc-
a, oom para tomar conta de um sitio, por 300,000
2,1 H-"i"of09 muit0 fortes e ,le ,JO"ilf, Qsra,
dei.adede22ai.nos; um dito de nacilo, bom a
nbador de ra, e que sabe fazer lodo o servico de
urna casa, por 310,000 rs.; um dito por 400,000 rs
"h". u i1Ci; T 'lit0 por 200-000 rs-: uina negri-
to lri?e de2 annS' locse ptimamente,
laz lavarinlo. ongomma o cozinha urna dita de 26
2weh?f f!f'!?? difrerontes qualidades, por ros por prego o mais commodo possivql. a sabor:
precos baratos; ditos com urna pinta de mofo *---*-'-
m.luu'u1?! coinbej cngommadeira; urna
"r. -2S""" COnduc,a P'-O.OOOrs. ; urna
na ra das l.arangeiras, n. 14,
na ra
negra por 200,000
segundo andar.
Vendcrn-se
corpad
limpa
Wo lino o iargo\-e outras fazendas baratas
estrella do Itozario, n. 10, lercciro andar.
A 4^200 Rs.
Na loja de Gurmm-es Serafim&
Compaohia ra do Cres-
po, n. 5,
vendem-se chapeos fie sol de se-
da para homem, pelo barato pre
code 4#200rs cada um.
sa.i
-oquad ajqns sejisomc se as-o?p
:um ripeo -sjqos^ op o53jdo,c.i
Bq o|od api-pjo B)sau opioajodle
roaai anb soou sicui sojsoS a saojp
-bI sop ojsa epuazej saeuacw?
ses'sea ap S9,.,o.-) soou as-tuapuru
' *u *od
-saj;> op en.i 'eiC|uedcU03
^luycia, sanjctuinr) ap c|;0| L>w
saeijadiuisessca bbaou sy
" *!**!7*|* 0 W@ %& jf Wl^gQ
V,.,idem-^e corles de cassa e cambraia de se- f
.1, a 9,000 e 10,000 rs. ; ditos de novse ri-
2V.H ?' aH,00. MOOrs.; chapeos
domassa, francezes, do ultima moda ; risca-
dos francezes para vestidos de senbora no-
1 frlf ^cassa-chita; eoutras muiUsfa-
i ", SM.g0Sl' ProPriPr o lempo de
^ esta: udo por menos prego, do que em ou-
V Ira qualquer luja : na ra do Queimado, nos
g quatro-cantos loja da casa amarella, n 4
sem elle a 2,000 e2,500 rs. cada corte ; mantas de
se.iaeliTa para senhora, das mais modernas que
tcemvindo a estapraga.a 5,000 rs. cada urna;
mantas e chales de seda de varias qualidades o ba-
ratos; alpaca prcta, a 800 e. 1,600 rs. o covaJo:
.lannodelinho, a 400 rs. a vara; casimiras fran-
eezas e elsticas para calcas a 5,000 rs. o corte ;
tustoes; setinse velludos para collete, por prego
muito em conta ; bem como um sortimento de ou-
tras muitasfazondss, que se vendem pelo barato.
Vende-se urna armacffo toda envidragada por
proco muito commodo, a qual pode servir para urna
>ja de miudezas.ou qualquer outro negocio: na
ra larga do Rozario amigamente dos
loja de culileiro.
Quarteis,
Na ra do Trapiche, armazem n.
34, de M. Rernel, vende-se o*
sepuinle
3B!S!Kt!SJRn^r,? :3rresco; "resuntos ,le "pwm no
h, a 5,500 rs a 160 r.re i lm m\ "* I ?? *r" SUpor,or08 a todos que teem negado
"0 0 largle uV.lhSnd.7lSL ."n''.?J 2!S^**X**& ""*'"-
vinho do Porto engarrafado, a 400 rs. ; dito de Lia-
boa PRR, a 240 rs.; dito de ontros autores, a 200
rs. ; dito liraneo, a 240 rs.; vinagre, a 100 rs. ; cer-
veja a 480 rs.; azeile doce a 500 rs.; dito de co-
co a 400 rs. ; dito do carapato a 240 rs., macar-
> n,etr,a e Wharim a 300 rs. a libra ; passas, a
240 rs. ; figos, a 240 rs. ; ameisas a 240 rs. ; cha
"ysson muito superior, a 1,600, 2,150, e2,300rs.
a libra ; chouricos, a 48o rs. a libra ; paios a 240
is. cada um ; manleiga ingleza, a 800 rs.; dita fran-
ceza,a600 rs. ; queijos llamQngos, a 1,400 rs. ;
sabfto hespanhol, a 240 rs.; dito inglez, a 140 rs. ;
nozos a 160 rs.; amendoas a 240 rs.; esperma-
cete americano a 800 rs. ; dito franccz, a 700 rs. ;
bolachinha ingleza a 240 rs.: em todos estes pre-
cos se farao abates comprando-se porc3o mais avul-
.ada o que ludo so far com muita promptidao e
assoiadamente.
Vendem-se saccas com milho; ditas de arroz
de casca ; urna porcilo de saccas vasias
annos ; um molequo de 8 annos por preciiSo
ra da Scnx.ll.-Ve.., p. 110 se dtr quen vendo"
Namesma casa existem alguns ricos movis
lambem se vendem muito baratos.
- Vende-se superior gomma de mata rana, or s*
muito alva e nova, pelo diminuto preco do 4ko ]
i libra : na ra larga do Rozario, a. 32.
No deposito de bous *charn,
los, na ra larga do Ro-
zario, n. 52,
acha-se um sortimento de charutos da Baha w
todas as qualidades sendo superior regala de's -I
l!i m rma Havana; re?Mli:' : marca de fogo'
e de mais marcas; regalos de Harina; meia-rega-
marca estrella: todos estes charutos silo de
choyis milito fresco; absinlbo da verdadeira marca
e kir.scbwasscr da Suissa ; wermouth; fructas em
ago ardenle ; conservas de petits-pois o sardinhas;
ditas inglezas em vinagre; conservas de bajes
'schnttbohnnn)em potes muito frescos, ofendo
no ultimo navio de llamburgo; licor de kirsch em
meias garraas brancas de superior qualidade; as-
simcoino todas as qualidades de vinhos, ago'ar-
entes, conservas de carne, etc. ; charutos regalos
de iavana; e n.uitos oulros objectos de superior
quahdade c por preco mais commodo que em queroutra parle. '
~ No \terro-da-Boa-Vista, loja n
78, vendetn-se ricos chicotes para mon-
tara, obra de muito bom gosto ossim
como superiores chapaos de sol de seda
para senbora, de muito bonitos psdr5es
epor preco commodo, proprios i.ara a
fes la.
Vendem-se
!
i
w
fe
6 escravas, sondo : 3 protas de
Ramios, hoRiquitRiidciras, o que lavam bem de
sabao o varrella ; una dita de meia ida.le sem
molestia alguma por 230,000 rs. ; 2 molcques um
de 16 annos de muito bonita figura c o outro de
12 a J anuos que cozinha sofinvelmente ; um
mul.iiiihode7a8.nnns, muito lindo e sem mo-
lestias : no paleo da S.-Crui, n 4, se dir quem
u,l,dle e endo os rreguezes onde posH
-------v- uu.a MW}o u rom vasi.s do estou- Tur. h P.^ s^ CBn,sorvarem sempr neste de-l
pa urna bandeja rica de casquinha prateada, com LiJS. 88 (>Uttl'daues d* charutos o de diversas!
18 casaes de chicaras o piras de porcellana dorada;
urna cama de Jacaranda com seus perlences : na ra
da Cadea do-S.-Anlonio, n. 19.
O BARATEIKO
avisa antes que chegue a
esta.
O barateiro Ricardo Jos do Froitas Ribeiro, as
suas duas tojas, ua ra do Crespo, n. 4, e no Passcio-
luDlico.n. 17, receben um variado sortimento de
azendas linas do mclhor gosto possivel e que es-
la vendendoaosseus freguezes que teem de com-
por proco o mais commodo possi-
Qen*me> *tfi* tm m #% *t* mm
Pannos finos.
Vendem-se superiores pannos finos, a prova de
limito prelo, a 3,000, 4,500, 5,500 e 6.500 rs. ; di-
to azul, a 3,000 rs. o muito lino, a 4,500 rs. Estes
pannos sao novos e pela sua baratez., atinndedo
asuaboa qualidade, tornam-se recommemlaveis.
INa ra do Collegio, n. l.
Na loja nova da rua d Quei-
mado, n. II a,
ido Garlo.-. Leile,
covado.
Alm de ler um completo sortimento il
linas c grossas .
veis ha casi mi
lidadeque tem
covado bem co
o corle.
- Vendem-se dous armarios grandes, 4 ditos
pag
pa
casa
po
po
uas pelas de 35 annos, proprias para v
, una cabra de 24 annos: ludo por precocommo-
, pelo donse retirar para fura da provincia.
Vende-se
mmenle
na
Potassa.
potassa mui
Bal
nova, proxi-
chegada do Hio-de-Janeiro
ua da Cadeia-Vdln, armazem de
lar & Olivcira.
fie Rayimin-
aMOOrs.o
Bichas de llamburgo.
Vendem-se bichas de Ibmbur,
64o rs. a relalho e em porcao em cas
de Manoel Jos de S Araiijo, na
da Cruz, n. 24
rgi
rua
Xa rua da Cadeia-velha, n,
i>, loja de J. o. Elster,
dfin hTu.'i"-0 d0I,:rl10' de 'liversasqnalidades;
do la Made.ra ; dito de Malaga ; dito de Sber-y
hAa.dai"'r?VT S; d"o.d Tenerife; .lito de L&
dito do Rheino ; dito Graves; dito Sauter-
quenos o 3 balcOes : na rua iTqfiS* fcESift,
Casimiras clsticas e finas a
7#000 rs.
Vendem-se superiores casimiras elsticas finas o
de cores, pelo baral.ssimo preco de 7,000Vs o coi-
tedeca 5a. tsta fazenda he reco.nn.endav," 'la
sua quahdade, tanto em faz.-nda como em oslo.
porserem os mais modernos; casimiras i.reta's
SX?r?"n',a.' POrSe,"c'" l" finas
3,500 rs. o covado : na rua do Collegio, loja .. l
es de llamburgo ; sardinhas em latas e vidros;
petits-pois em latas; n.ostarda ingleza e france-
sa-vidros com frutas em calda de assucar o espi-
recenlomi, U f oulros muito. objectos : ludo
recentemente ebegado.
prar para festa
vel, como sejam : rico vestidos de cambraia de
seua.a 12,000rs. ; cortes de princezinas todas de
seda a 15,000 rs. de gosto rico ; mantas de seda
da melbor goslo a 9/, 12/e 15/000 rs. ; ricos cha-
les de seda a 12/, 15/ 20/e 25/000 rs. ; ricos len-
cos de seda da India pa.lroes nunca vistos a 2.560
rs.; ditos de seda de bonitos padres porm nfio
do tilo boa seda a 1,600 rs.; chapos de massa
irancezas, dos mais modernos, para homem, .
7,.i00 rs.; ditos do mola tanto brancos como pre-
tos de excellentes frtrmas a 8,000 rs. ; lindos len-
cos- de cambraia fina com bico abertos e com cer-
cadura c sem ella a 640 rs. ; um grande e variado
sortimento de cortes do cambraia, tanto brancos
como de cores do 2,560 rs. at 5,000 rs.; bom co-
mo um sortimento de chitas linas, do 160 rs. at 320
rs. o covado ; pannos finos de todas as cores; a ou-
tras muitns fazendas proprias do consumo desta
Cdade.
--Vendem-se duas moradas de casas em cax3o
urna com 31 palmos ej travejada o a outra com
36 palmos e com quatro portas de frente, todas uni-
das e Vendem-se mesmoa prazo que convenha as
partes ; as casas sflo sitas na rua Augusta confronte
ao Sr. Pessoa. Havendo quem se julgue com algum
direitoa ellas.de hypothcca ou outro qualquer do-
cumenlo.quera declarar no prazo de 30 dias, conta-
dos desta dala, a l.uiz Jos Marques na rua do lan-
8*1 a qualquer hora.
- Na rua do Rangel, venda de 3 portas, defronte
o neceo do Trem, vende-se cervoja bocea pralea-
?oors.; queijos novos; macarro; aletra ; la-
lliariin ; cevadinha ; vinhos de boas qualidades de
1,600 is. at 2,240 rs. ;Jdilo engarrafado ; e outro.s
gneros de venda muito em conta dinheiro a
visia para liquidar. .'
AO BOM TOM DE PARS,
tendem-se o mais superiores e ricos chapos Je
castor para meninos, ao gosto de llenrique Vl
e que estilo mais em moda em Paris ebegados ulti"
mamentede Franca pelo hrigue Ceutr; bom como
chapeos francezes da ultima moda; bonetes de to-
das as quididades, para meninos ; chapeos do pa-
ma da ItaWa, paro meninos; chapos de castor bran-
cos epretos: ludo por pre?o commodo: na rua do
yueima.lo, loja do chapeos, 11, 38.
-Vende-se una boa escrava de nacSo Mocambi-
que, que engomma, cozinha o diario de urna casa
ese, ensao. e nflo tem vicios nem achaques : a
qual tem urna cria : na rua do Vgario, n. 7, ou
-Vende-se por necessidade ,j,'um pardo do 22
anuos de bonita figura muito robusto, e que
t.abada alguma cousa de carpina : na rua do Cres-
po, n. 15, casa de Antonio da Cunha, do dia quar-
ta-feira em dianto. H
DE 6 PORTA SNJu?
Nesla loja das melhores pechinclms, inda
existe um resto das mesmas, que, para se
acabar cmodas, antes do balanco, se an-
nunciam algumas pelos pregos soguintes
pannos pelos e de cores, a 2,500, 3,000,
3,o00 e 4,000 rs. e muito lino, prova de l-
mflp, a 5, 6 o 7,000 rs.; cortes dojcollotes de
setim prcto de cores o de velludo a 2,500
e 3,000 rs. ; cortes de cassa ilo bonitos gos-
tos, com 7 varas, e de cores fixas, a 3,000
e 4,000 rs.; um grande sortimento de cha-
les de lila o 1.1. e seda, tarlatana! o garca ,
com barra, franja, bico e renda a 2,000 e
3,000 rs.; um grande sortimento de chitas e
madapolOes ; e outras mutas fazendas, que
por lodo o prego so vendem, so alim de aca-
bar antes do balanco.
Resto das pediin-
chas da loja do nicho.
Na esquina do Livramento*, loja do nicho, ainda
existo um resto das boas pecb.nchas, das quaes se
annunciamalgumnspara seacabarem antes do ba-
lance. a saber: chales grandes de garca e seda a
2,000 rs.; mantas de cambraia para senbora, a 1,000
e 1,500 rs.; ditas de setm de cores de bonitos pa-
drees para grvalas de homem, a 2,000 rs. len-
Qos chine imitando seda a 320 e 480 rs.; ditos
le cassa de bonitos gostos e tintas ixis a 240 e
320 rs.; luvasde pellica a 640 rs. } ditas-du seda ,
a 320 rs.; lencos de cambraia muito lina, .herios
arrendados o com bicos.de muito bonitos gostos '
a 6,40 rs. ;e outras inuitas uecliinchas
do^ freguezes se faro patentes.
goslos
me a vista
Escravos Fgidos.,,
iViT>~-y
do Para, cque tem os signaes se-
representa ler 30 annos, alto.
Na
rua
Vendem-se
Oelmiras.
PARA A
Xa 1 ja nova da
mado, 11. II A.
'do Carlos .eile ,
FESTA.
rua do Quei-
(leKaymnn-
vendem-se os melheres chapeos do Ch
apparcc.do neste mercado a (6,000 rs 'cada um
tamben, ha de 7.000,8.000 'e 9.000 rs ; mantas de
seda a 2,000 4,000, 10,000 e 16,000 rs cad" urna
umnovosorlimentode efepos Tra. ce/es ZJL
pretas e grandes, para padre, a 600 r o par' "
completo sortimento de pannos linos, de tod.s
- por pregos commodos. J* S
cores,
as
Na rua do Crespo, loja n. 1%
de Jos Joaquim da bilva
JUava,
^.eM6 .mUt ,in,l0s chP .antodescJacomo de palhinha chegados
mente de Pars; chapos de
cortes de crambraia .le seda a
prego muito commodo; cortes de veslidSs'de .ni'
.- tiltim.-
wa para senbora ;
do ricos
superiores cortes da fazenda nova
denom.na.la belm.ra para veslidos de senhora ,
pelo barato prego de 4,500 e 5,000 rs. o corte. Esta
la .. 'T' d? mui,- sublimes gostos sen
o as suas cores mu apreciaveis por serem cor de
rnnTr Hero-,a^ elles' !,ntes *luese "bem.
.va rua do (.ollegio, loja n. 1.
nm"-Vlen(]em"s" c'xa V?lhP. gaVU ,elal,l0: na rua da Alfandeg
Velha n. 36, em casa de Matheus Austin & C.
AGENCIA OA ll-NDICAO' l)E LOW-MOOR
Tm! St-nzalla-Nova, ... 42, contina a ha-
M-rum completo sortimento de moendas e machi-
i.i laxas de ferro batido c coado de todos os taina-
unos : ludo por prego commodo.
Na loja nova da rua do mado, n. II A, de Kayimm
do Carlos Leile, vende-se a
1,000 e l,<200rs.
a vara de um cxcellento panno de lnbo quo che-
gou ltimamente de Portugal, cujas pocaaalio de 21
varas : lambem se vende a i cialho: assim como che-
gou novo sort.ment do de 800 rs. a vara, e as pe-
& ul18 var',s, e ",eia : aind contina haver
do ..o 600 rs. e hamburgos finos : esiao se ca-
na.ido os guardanipos da linbo a 800 rs
- A venda reformada toda de novo defronte da
22 da B"-V'U ... 88, convida a todos os seus
ireguezesa compraren os superiores e novos gene-1
ii 46 ,
vende-se por precisan, p escravo mogo, nmi pos-
sante do bonita figura.mlo foge e nem bebe.he nSasi
na \ lfft!H?^enC,ir0 'G tr,abalha mui bem 'l0 '-
Z Lw. mo'equode nagno.do 44 a 16 an-
uos, endo um dellcso/tjio canoeiro; 2 ditos de
..agaoacslumadosa^servigo de campo por 800/
ac'han *,. 1 r "a?il0V,m!"t0 fi o em vicios nem
achaques .ptimo poraNodo o servigo por 380,000
r ,'u h, h?n"?S escravas P'mas engommauei-
'as, de bonitas figuras e que nlo silo viciosas.
navio vindo de Franga um lindo sortimento de
chapeos de seda da ultima moda, para senhora-1
Dcr6,''.6 i"" ',r.anCaS e:da C6r"S quBe ni
pcriorl, para senhora; espartilbos ; lilas ; bicos
la.-launas cor de rosa, brancas e cor de palhV-1. -
cas e camisinhas da montara; cambraias de lislras e
bordadas (rangas do enfeiUr vestidos ; /ni le
ndroz; ricas flores do ultimo gosto de '
....u* ,.iuHsuoresiiouiii.no gosto de Paris- um
bonito sortimento de chapos "de senhor. de o a
q2 rf' r l,C P,'h"sdiver8-8. d"de 2.000 rs
fifiWlSaft tse**; bo>?*. pa'"a *
Italia;
de
ricos tilos do linbobranco
:eir^r,Isrrasde,ar,iia'''ara,^S,K-
ie Mn. \, ?S Vb,c?8 prel0< vcri'Jeiros bicos
as ais rf,' KraV8l.,,,h.-s d Hs : Cinturas de fita ,
"ais ricas possiveis para senhora ; cambraias
Ainda continia a estar fgido, des-
de o dia 8 .lo correle, o cabra Manoel,
natural
guintes
rosto redondo, cabellos pretos e corridos,'
olhospretos, ponca barba; tem a falla. I-
guma cousa descansada ; consta que tem
andado pela Boa-Vista, inlilulando-se
por forro, e julga-se que com esfa eva-
siva j llie assentaram. praca no Para.
Costuma embriagar-e amiudadas vezes.
Estecscravo perlenee io Sr. Nicolao An-
tonio Uodrigucs Chaven, do Para. Quem
o pegar leve em casa de Novaes &C., na
rua do Trapiche, n. 34, que receber boa
gra'ificacao.
- Fugio na noite dc 12 para 13 do corrente o
preto Sii vestre grosso, baixo, ps apalhelados, cor
avermelbada', cabellos tamben avcrmelhados ; tem
a marca C no pello esquerdo; tem dous mthodos
ue ralla grossa c lina ; levou camisa c cproulas de
algodilo da trra, e chapeo de palha ; conduzia um
bauznho forrado dc couro preto com m.lhas bran-
cas do Recife para o Sanchcs ebeio de roupa:
quem o pegar leve-o a ruada Praia, sobrado n 25
a Antonio Paulino da Silva ou ao dito siti d
ranciscodeCarvalho Jnior, ou no engenbo do
Meio que sera recompensado.
Fugio, 110 dia 4 dc iiovombro, do pateo do Col-
egio, 11. 6 um moleque, de nomo Heurique, criou-
lo, de 17 para 18 annos de estatura regular soc-
co do corpo rosto comprido feiges grosseiras
elluTo. PrTl! 1T" U,i,S kr.'ia. H U do
da ,.c,",tt'f"!1 l.dH,!.,'''.^''"'vesas cores; visitas do bico.
? ut T Cnlmua emprea fazer chapeos
t minios do aenhora toucas para senhora c me-
mas por prego niuilo rasoavel, na sua casado
00 modas rr.inrnvsc ... 11....... .1...... UL
modas
1'iTieiro
encontrado comprando pcixc em Fra-de-Portas
eroiiduznd trouxas do roupa para o rid; au.
ueste gyro tanto nesla prag'a como pelos seus ar-
Irancezas, no Aterro-da-Uoa-Visla n
) andar, defronte do chafariz.
VKI.AS DE CgRA DO RlO-DE-JAiNEIRO
yenac-so sortimento completo e a vontade d
comprador e mais barato. 50 rs. por libra do ,
--Vende-se urna mulatinha muito linda, de eW : na tyf.
e
ueste
rabaldes e be muito ladiiioTpor isso qem "o pecar
nose deve fiar 110 que elle diz, c sin trazc-lo a
casa ac una, que sera .compensado.
- Fi.gio, no dia 20 do orrenle, um pardo,- do no-
me Jo3o quo representa 16 a 18 annos ; he claro
baixo o cheio do corpo, cabello pich.ini, e u.u Unto
ueiilugo; levou camisa e ceroulas de algod.oda tor-
ra, chapeo de couro velio. Roga-so as autoridades o
capitnesdc cainpo.quo o app.ebcndam e levem-no a
seuseulior, joaquim Velho de Mello, morador 110
i tricto
noel I
se recompensar.

1847
'Oiiiior, joaquim Velho do Mello, morador no
ngi, lavrador do engenbo Canna-ltrava dis-
adeNozarei.'-da-Malia, mi nesta prpga a Ma-
l ercna Lomos na rua larga da Itozario quo
compensar.
DKM.F. rvRlA.