Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08787

Full Text

A ojio de 1847.
Sexta-feia 10
O nt4.110 iviMIci-se todos os dial T le u">o
oren le nmrli i o irecn d< miijnjluri lie do
fJOft i(.n(i'inrlc!, ptignt il"ntilx. O an-
DlinCOS dos nssi ; 2* tai po Hiilerente, M
i i'|K-li.;'iis pila iwtide. Mj que ni* f >rom ass'g-
nnntns pagano 884-s por liuha, e IBa em Ivpo
II.Vivirte, por ;ad^ publica; lo.
P1IASES DA LA NO MEA DE DEZfillBRO.
I,iu ora, a 7, s horas e I!, minutos da manli.
Ciesoente a Ib, i I hora e 0 min. da manla.
I.uaclieia a 21. s G hoiase 49 min. da Urde.
M utoanle 19, s 11 lion e 29 mi, da Urde.
PARTDV
CORREIOS.
'ioimn* cPn-jliPias segundas csexras feiri.
Hio-Orande-In. Norte quintas feirasao ineio-ilia
Can, SaridMfoi, llio-Kormoso, Poito-Carvo a
ncelo1 no I.*, a II e llde caila mez.
(ara:iliu-ii c llnnilo. a 8 e 21.
Boa-Vi-'a e Flores, a IS e 18.
Victoria, s qnintas-feirai.
Oliuda, todos os .lias.
DTARI
fe Dezem?ro Anno XXIV.
N.**9.
das da semana.
r do
PilEAVUit
Priuieira, 6 hora e b4 minutos da manhs.
Segunda, 7 tora IS minutos da larde
6 Seg. S. Nicolao. Aud. ilo J. dos nrpli.
J. doc. da 2 v. edo I. M. da 5 y.
1 Tire. S. Amtirozio. Aud. do .1. do civ.
da I. v.e do I. de paz (lo ? din de t.
8 Ruarla, fc Iff Conceic". > deNosia 9en.be-
ra Padioeir do Imperio.
9 Quima. S. l.-ocadia. Aud. do J. deorph. c
do J. municipal da I. vara.
10 Setta. S. Melquades. Aud do I. do civ. da
l.v.e do J. de paxdo I. dist da t.
Sab'iado. S. I)am.i\ And do J do civ.
da I. v. e do J. de paz do I dist del.
2 Domingo. S. Justino.
CMIMOS NO DA 7 DEDRZMBRO.
Sobre Londres i8 d por l r. a 6 dia.
Pars 110 rs por Tranco.
Lishoa 9b li""' de premio.
DescdeleitMideRoasfirmiS i H'V m
O uroOlios I-espanholm.
a Moc.l.isdo6!on velh
a de 6fl0<> no
7fo0 S/500
I 100 a 19/701)
ni#noo a ljlOO
de4O0..... 9(1000 a Mo
l>r. -P.UCM.:........S00 ifMO
Pesos columnares... l940 l|960
Dito mexicanos.... I|700 a 1,1*00
Miuda............. 1*900. I#92(
Xcces da comp. do llelierihe de SOf000 rs.ao par.

RMAMBUCO.
:*j=jdfw.. j j!"jj'..j-.'Hg|..l-ii'Jm. -mi.- nw.
w-
I III*. A> PARA IMPUTADOS GERAES.
COLLECIO DO HSCirE.
Ot Sr$. Voto.
Antonio Alfonso Ferreira 149
Jeronymo Villela do Castro Tava res 1*7
Joaquim Nunes Machado 146
Antonio Pinto Chichorro da Gama 141
Urbano Sabino Pessoa le Mello 143
Jos Francisco Amula da Camera 143
Filippo Lopes Nolto Jnior 130
Flix Pcixoto le Brito e Mello 113
Manoel Mondes da Cunha Azevodo 110
Antonio da Cosa Rogo Monteiro 10^
Manoel Ignacio Je Carvalho Menjonca 90
Antonio Carneiro Machado Ros 89
Joaquim Vil lela de Castro lavares 88
Padre Miguel do Sacramento Lopes Gama % 85
Antonio da Assurnprfio Cabra! 83
Filippo Carneiro de Olinda Cumpcllo 81
Joaquim Teixeira Peixoto de Abren c Lima 68
I.UI Duarle Pereira 65
Padre Joaquim Antonio de Karias 58
Laurontino Antonio Pereira de Carvalho 51
Joaquim Jos da Costa 46
Pedro lie/erra l'ereira de Araujo Beltrilo 42
Jos Podro da Silva M
Antonio Vicente, do Nascimenlo Feitosa 40
Antonio Peregrino Maciel Monteiro 35
Joflo Uaptista do A mar I 25
Manoel dcSouza Teixeira ii-
Jos lenlo da Cunha e Figueiredo 20
Alvaro Barhalho Ucha Cavalcanti 18
Beulo Jos Lamenha Lins 14
Barflo da Boa-Vista 12
Jos Thomaz Nabdco de Araujo Jnior \\
Sebaatiilo do Reg Barros 10
OOLUCIO DE SaaTO-ANTaO.
0#5r.
Antonio AlTonso Ferreira
Joaquim Nunes Machado
Antonio Pinto Chichoi ro da Gama
Urbano Sabino Pessoa do Mello
Manoel do Souza Teixeira
Filippe Carneiro de Olinda Campcllo
Jeronymo Vilhla de Castro Ta vares
Pedro Brerra Pereira de Araujo Beltifio
J.aurcnlrno Antonio Pereira de Carvalho
Flix Peixolo de Brilo c Mello
Antonio Carneiro Machado Itios
Joaquim Teixeira Peixolo de Abrcu e Lima
Antonio da (Insta Rogo Monteiro
Jos Francisco Amula da Camera
Manoel Mendes da Cunha Azevodo
Padre Joaqnim Antonio de Farias
Filippo Lopes Netto Jnior
Joaquim Villela de Castro Tavares
Herculano Goncnlves da Roclia
Manoel Ignacio de Carvalho Mendonea
Padre Miguel do Sacramento Lopes Gama
Joaquim Jos Nunes da Cunha Machado
Antonio TrislTo de Serpa Brandio
Joaquim Jos da Costa
Rento Jos Lamenha Lins
Antonio da Assnmpcflo Cabrat.
Antonio Joaquim de Mello
Luiz Hilarle Pereira
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
.ln.se Pedro da Silva
Joilo Jos Ferreira de Aguiar.
Jos liento da Cunta Figueiredo
Joio Antonio de Souza Deliran de Araujo Pereira
Bispo diocesano
Voto:
68
62
59
58
57
56
54
51
49
47
45
45
42
31
24
22
15
13
22
19
18
17
14
14
11
10
3
3
3
3
2
2
1
1
Os Srs.
'lll.LIO U> UEG0lM.
Jeronymo Vuelta de Castro Tavarcs
Antonio Alfonso Ferreira
Jos Francisco Amida da Camera
Voloi.
84
82
81
O DUQUE DE GUISE. (*)
pon jfrcDfnco >oulie'.
PRIMEIKA PAUTE.
IX.
Passou-so bastante tempo antes que algum dos
nossos viajles atasse de novo o discurso em que
iam. Foi Medina o primeiro que rompeu o silencio,
deste modo:
l)izc-mo c, Melchior, demorar-te-haalguns
minutos em Sessa?
-- Para fazer o que? replicou Borgia.
Para cumprimentr a bella Aila, a lillia do
bandido Colesi Papponc.
, (*) Vjde /Mario n. 278.
OtSn. .
Joaquim Nunes Machado
L'rbai.o Sabino J'esoa do Mello
Antonio Pinto Chichorro da Gama.
Flix Peixoto de Brito o Mello
Joaquim Jos Nunca da Cunha Machado
Filippe Lopes Neto Jnior
Francisco Duarte Pereira
Joaquim Teixeira Pcixoto do Abrcu c Lima
Padre Joaquim Antonio de Faiia
Laiirenlino Antonio Pereira de Carvalho
Pedro Pereira Renerra de Araujo Beltrilo
Manoel Mendes da Cunta Azevedo
Manoel Ignacio do^Carvallio Mendonqa
Jos Pedro da Silva"
Filippe Carneiro de Olinda Campello
Antonio da Costa llego Monteiro
Antonio Pereira Barroso do Moraes
Padre Miguel do Sacramento Lopes Gama
Joaquim Villela de Castro Taares
Antonio Carneiro Machado Rios
Herculano Connives Ua Rocha
Manoel de Souza Teixeira
Jos liento da Cunha Figueiredo
Coronel Jos Noves Gonzaga
Vigario omjngos Alvcs
Dr. Estevio
l)r. Veriato
Dr. Vaescurado
Jos Paulino de Cou vcia Muniz Fcj
Joaquim Jos da Costa
~>r. Iblapina
l'ooi,
81
78
78
78
74
53
52
51
50
40
39
36
36
35
13
12
8
6
6
6
5
i
3
2
2
1
1
1
1
1
1
lll.ll!llll!ll,E.I\..lllirr,i,
a'jjsjuiji, j jjj mmaBuasaa l aaa*
Reina a anarchia !... He chegada a poc do ter-
ror !... Como que liada lia alo capaz de conter os
nossos irmuos na tortuosa carreira em que os lan-
Siu a lingoagem venenosa de amigos fementi-
os !... Os proprios actos religiosos j nao sao n s-
peitados por este povo, anda ha pouco tito piedo-
so, aiuda ha ponco to empenhado em ostentar-se
dedicado ao culto que o calholicismo manda prestar
a Dose aosSantos ...
lia muito tempo temos nos observado que, todos
osannosscm exceptuar mesmo oda famosa obrila-
da, os moradores do bairro de San-Frci-Pedro-
Gonijalves bao festejado, no meioda mais pro-
funda paz, a imagem da Senhora da CoNCEiipio,
erecta no segundo dos arcos que assenlam na pon-
te que coinmunica esse bairro com o de Santo-Anto-
nio ; e, em abono da verdade, nunca nos persua-
dimos que entre christilos houvcssealgucm queso
decidase a ir derramar o susto e a desordem por
entre pessoas que seoecupam de objecto tflo po e
t3o serio quanto o he um tributo de veneracao
Mai do Salvador do cenbro humano. Futrctanto,
laboravamosem completo engao : neste anno
de 1847, lito ferlil em ncontecmentos fatuos, ti-
nhamos de presenciar urna scena de honor repre-
sentada ante a sagrada elligie d' Ao'.ii.i.a cuja mis-
sao ueste mundo foi toda de paz, e u Qi'em, la nos
altos cos, anda cabe o ptfhel de genio concilia-
dor'.'...
Vamos referir esta serna assustadora.
A 7 do corrente, preparovam os devotos os fes-
tejos quesocoslumain fazer na noite da vespera da
Coneoico, quando receberam denuncia de haver
quem estivessedispasto a platicar entre ellos o mes
mo que, no dia 4, tivera lugar na ra da Praia : os po-
bres homens dirigiram-se inmediatamente ao Sr.
subdelegado la freguozia c transmittiram-lhea de-
nuncia: oSr. subdelegado prometleu-lhes que toma-
ra todas as providencias para que semelhante cousa
se n.io verbeasse ; e, de fcito, cumpro a promes-
sa, pois conseguio que nada houvesse nessa noite,
j mandando tomar os cceles de todos quantosse
encaminhavam para o arco, com esta arma tremen-
da ; j poslando patrulhas de tropa de linha as
posiefics mais arriscadas; j, (nalmente, inspecci-
onando elle mesmo a funccSo, at que esta se deu
por linda.
Animados por esto bom successo.osencarregados
da festa resolveram conclui-la : na noite de 8, Ilu-
minaran! o arco e a tua da Cadeia ; armaram o fogo
de artificio que tinhm preparado; e principiaran
a alaca-lo, dopois dohaverem feito subir ao ar um
balito: oSr. subdelegado conservava-so vigilanto;
muitas patrulhas so achavam presentes; c pareca
que o socego seria conservado : de repente, porem,
o quando aponas tinham ardido duas ou tres pecas
do mencionado fogo, grande vozeria atroou osou-
vidosdos espectadores, o as domis pecas quoima-
ram-so lodasao mesmo tempo. Entilo comusfloe
desorilem tornaram-se goraos : osamotinadores
orromessaram dezonas de podras contra as vidracas
de certas varaudas da mencionada rus, quelicaram
despedacadas ; arrebentaram quasi todos os lam-
peoes da illuminacno: -sollarain gritos sedicio-
sos, entro os quaes mais que neiihum so tornou
saliente esse com que, frenticos, o.xclaiiuram
Venham machados Vonham machados -: des-
atendern! s odmotslacOes do Sr. sublalogado o
doalgumas oulras autoridades que procurarain cha-
ma-Ios ao cumprimento dos seus deveres : -depo s,
espalharam-so polas ras da Cruz, Vigario e Kncan-
tnmento, onde apedrejaram diversas casas, espti-
ca rain varios individuos e esfaquearam outros :
il'alii passaram a Fra-de-Porlas, onde ospalifaram
os vidros das jauellas do Sr. Joaquim Lopes do Al-
ineida e de mais algumas : vieram, omfim, atea
ra da Praia, na qual nfo s dospedacaram os caixi-
llios de varandas e trapeiras, como levaram o suslo
aoseioilas familias, gritando que haviam do malar
todos os Porluguezos que a ti i residem.
Knlre os espancados do bairro do Recife faz-so no-
lavel o vendeiro Luiz Ferreira, a quem quebraram a
cara com nina pedrada, ua orcasiao em que fecha va
elle a taberna ; e bem assiin corlo Porluguez, cujo
nomc nos nao sonherain dzor, queso acha em risco
de vida, em consequencia da lacada que rocebeu.
Infoi mam-nos que a calastrophe da ra da Cadeia
loria ido a mais, a nfo screm um reforco da compa-
uliia de cavallaria de primeira liuha o outro do fuzi-
Iciros, que ah se aprcsenlaram.
Entflo nilo sabes, disso a rir-sc Melchior, que
a miiilia bella foi roubada, e tilo bem escondida pelo
roubador, que o pai anda nio prtdo descobrironde
olla esteja?.....
-- E he nesse lom, disso Medina, que fallas da
desapparieflo da tua querida ?
linha querida! disse Borgia, rindo sgargalha-
das, a lillia do carniceirol'appone, descendente do
grande Hercules, e futuro duque d'lschia? Na ver-
Jade, Flix, parece-mc que o teu mo humor contra
mi ni a i iida te mo passou, cque me queros dizer coli-
sas bem humilhanles, chamando essa rapariga mi-
nlia querida.
Se devo dar crdito ao que Ihe tens dito (liante
le ini'ii, disse severamenlo Flix, proinessa que
Ihe fizesle de a esposares, o ao modo com que a leus
enlretido nassuas ideias de grandeza, eha esperan-
ce de ver ebegar seu pai ao titulo que solicita, devia
acreditar que essa menina era o objecto de urna ver-
dadeira paixio.
Mil vezes mais Ihe prometiera eu so ella amia
l estivesse, replicou Borgia, com a condicSo de que
ella me contasso os menores passos de scu pai.....
E com lano que ella quizesse conceder-te os
seus ltimos favores, nflo he assim? accrescentou l>.
Flix.
Borgia balocou desden lioso a cabeca.
Apressamo-nosem declarar que o Sr. Manoel An-
tonio Vcira sabio s do baile da PhUo-Terpsichore,
e nflo acompanbado da sonhora ; e que, coinquanto
l'nsse aggredido polos espancadores, todnvin dcixou
de ser massado, por defender-se com urna bengala
que levava.
Pelo paquete inglez l'etciel recohonios o Tmenle
2, 3 c 4 de novemhro ultimo.
A rainha Victoria, o principe Alborto, o corle e
real familia resida ni nimia nocastcllo le Windsor.
Das noticias commerciaes, conlidas naquelles nu-
moros do preilito jornal, extractamos o soguinte :
tlolsa ile Londres do 1 ,* de notembro.
a As cartas do paiz receidas esta ninnliaa ii.Vi
Irazem noticias de falloncias em nddilamento as
nieiiciouadas no Times, a axrcpffln de Cowans,
Sinilli 6 Coinpanhia, agentes da commissuoile Glas-
gow, cujo passivo se avaha em 23.000 libras. Toda-
va, a sonsaclo em Manchcster e Liverpool he evi-
dentemente mu melanclica.
n dem de i. Chcgou ao banco de Inglaterra
urna somma do mais de 200,000 libias em mu n. Com
osla faz quasi um millio que se tem rocobido nos
ltimosilez das.
O vapor CaltdiHiia, chogado de llaniburgo, Irou-
xe coica de 100,000 libras em o uro ; o Soho tamben!
tiouxodc Antuerpia 10,000 libras.
Em Londres hoiive hoje decididamente nielhor
sonsacan. .Nao so amiuncou rallimcnto algum, se-
nfio de Mr. S. S. Curlis, no conimorcio de couros
Esta casa ora anliga ; mas no so RUfipOe sor O scu
passivo milito cousideravol.
dem de 3. As ca tas de Liverpool desla ma-
ullan moslraiii mellior sensaeao do quo linha reina-
do ha muitos das. Conslava que urna casa, a res-
peit da qual linha-se experinujiilado muita anxie-
dade, oblivera auxilio que acollocaria n'uma posi-
oSode seguranca. Tambeiu as carias recobidas tt-
la larde (le Clasgow .san isenlas de noticia alglima
dcsfavoravel.
NflO, por todos os sanios eu nfio daria as apa-
ras de urna das minlias unhas por um beijodessa ra-
pariga ; e se ella nao fosse a nielhor espa que ou po-
desse ler junto a esse bandido Papponc, importar-
ine-liia beui pouco que ella fosse roubada, fugada,
quciniadi ou deshonrada.
Mas ella er no teu amor, Borgia ; ella er nellc
com sinceridade, e ja conla com o nonie que Ihe pro-
mottesto.
Ilnrgia olhou para Medina como estupefacto, e res-
ponden rindo :
Ea encantadora Casia, a neta doconcelhciro
Genuino, tambem espera ser duqueza de Medina i*
Ella nao tem semelhante direito, replicou com
seriedade l). Fclix; nunca Ihe liz tal proinessa.
E entilo que diabo Ihedzes tu de noite quan-
do ella so evado dcNopolcs em um batel tilo leve
como urna casca de noz, e quaiidn deixas secreta-
mente a galera ajmiranla, c te melles n'uina faina
einquemlo lia lugar ionio para ti, o quo vos des
ambos encontrar no iu6io do mar, seni oulras teste-
mu n ha 9 mais que as estrellas Digo-lhe quo a amo, responden I). Flix, e que,
se ella quizer ser minha, a ininlia vida sera toda
iie.lla; cdigo-lb'o, porque essa lio a verdade ; mas
no Ihe promello o meu nonie, porque mo quero
mentir; e porque, so me he permillido deixa-lo aca-
OTimei annunciri a 3 que a falla da rainha na
abertura do parlammito seria recitada no da 2.1 uo
mesmo mez de novemhro.
No dia 2 fallecer o Rvw. Dr. Riddell, hispo ca-
tholico romano do districto do norte, em a sua resi-
dencia de NewcaslIo-upon-Tyne, da tabre typho,
que adquirir as suas visitas opisoopaei ntreos
lobres da sua communh.lo accommettidos daqiiclla
enfermidilde.
As iillimas dalas de Pars alcancavam a 2 do no-
vemhro.
Os negocios da Sussa continuaran! no da 30 do
oulubro a oceupar a altenciln publica om Pars, com
exelusaoale das noticias da llespanha. O Dfbsts da-
quollo dia iloduzira aterr.ilor.is inferencias da nova
que rocebra na vespera. A [correspondencia do 27-
mes, dalada do Bernc a 28, justilicava osle prognos-
tico, o dizia tino os dopulidos da liga (Sonderbundj
aviam praposto a diola dissolvcr a sua uniilo ; com
tanto que a dieta garanlisse aos cantiles que forinam
ga plena libenlalc religiosa o poltica, e manli-
vosse os dircitos concedidos s suas nstluic.0es re-
ligiosas polo artigo 12 do paci federal, e que se
eouvocasso a dieta para o dia 28.
o presidente responden a esta proposta, que nao
oppuiitia bjeccflo tlguma reuniito da dieta ; mas
que os outros orligos da proposta eram inadmssi-
veis. Ciinsequenlenienlo propozeram os depulados
(loSondcrhuiidj apresontar oulras condiQOes n'uma
conferencia que devia tor lugar na tardo daquella
dia (28;.
O coi respondento do Times cra que os depulados
la liga estavam mais solcitos por urna eomposica
amigavel dos negocios em questilo, por ter sabido
que o voroit recehra um despacho do govern de
Zurich annunciaudo quo o enibaixador austraco,
ao pedir os seus passaporlcs, Jera a certeza de que
i seu governo nao interviiia em guerra alguma quo
se susoilasse enlio as parles.
Nao havia muilas noticias da Italia, lina carta
particular do Genova do j.Trannuncira a chegada da
esquadra francoza, com posta das naus de lintia Frit-
dland, Souverain c lina, e das fragatas de vapor Fi-
lan. Cacique c l'nnama, ao golfo doSpezziaa22 do
oulubro. As duas ultimas fragatas de vapor chego-
ram a Genova a ^:i
l ma carta particular de Turim de 28 dizia que a
Iranquilliilade linha sido perfcltamente rcstabeleci-
da uaquella cidade.
Conslava de um artigo da l'rtsseiio 1." de novem-
hro que o papa junto com o Turco eslan ha com-
binadloderam um grave saque na poltica fran-
coza, 0 jogoquo M. Gui/.ol liuha feito ua Syria em
apoio do grande piojccto de seu augusio amo, tor-
nou-sc complelameiile o para seuipre ftil, pela
simples, porem altamente importante rcsolucilo do
sullilo, de que a proteceo dos christilos do Lbano
lit'ai'i ilabi om dianle sob a direceo de um repro-
sentanle da Santa Se.
Parece quo fazer esta proposla a SuaSantidadc, o
papa PO IX, fura o objecto da missao de ebekib F.f-
feudi a Roma. A sahedoria d'uma concessito quo po-
lilla termo a todo o prolexto da parte da Franca, pa-
ra a intei venQao nos seus dominios, nao lio menos
honrosa ao joven soberano da Turqua, do quo con-
soladora para a chrislandado.
As noticias da Suissa davain pouco fundamento
para caperar-se que a ameacadi guerra civil na-
quella repblica fosse evitada. A dcclarac.3o oflicial
le quo a Austria nao interviria, pareca haver tor-
nado o partido radical mais corto da victoria. Ella
poda sor dcsfavoravel para os calliolicos, mas no
linha induzldo desvio algum da sua anterior reso-
ueao ile pugnaivm favoravolmente pela sua liber-
dad.
M. Munch Bellingbausen, presidente da dieta alle-
inaa, linha partido de Frankfort n'uma miss.lo poli-
tica do gabinete austraco aos gabinetes de Mauicb,
Stultganl e Carlsrulie. A sua jornada linha eviden-
te rclacao com os negocios ta Suissa, e devia se-
guir para Vicua dcpois de visitar oslas ditferente
oortcs.
Nao era somenlo as praias syriacas do Mediter-
rneo que a poltica fiancoza tiuha soffrido revez.
O prestigio da Franca na Italia eslava iao menos por
cuiquanto) exliucto
.0 re dellanover linha recusado conceder o.re-
qualur a M. \Vestphaleu,x porque o diplmala abju
ijnaanc i ir rsri^ri; pmMumm'ivimtimmimmiasmsmsmsmsmm
bar commigo, no moho permillido inacula-lo em
una allianpa vergonhosa.
E essa mancira deseduzr tem feito caminhar
bem os leus negocios junio bella Casia ? disse Mel-
chior rindo.
Pelo menos, ella me tem gatiho a estima de
Casta, e talvcz tambem o seu amor, respondeu D.
Flix.
E algumas confidencias a respeilo das machi-
nacOes do voltio Genuino, replicn Melchior; oque
te facilita o dar conla ao duque d'Arcos o ao prin-
cipe D Joilo do que se passa no interior de a-
ples.
Oh! meu Heos! dissoD. Flix, se eu colho al-
gumas noticias da bocea dessa enanca, he com &
maior innocencia que ella m'asdiz.
E ho com a mesma innocencia que tu asouves.
oque leaproveitas deltas, mo he assim, U. Flix?
tornot Melchior maliciosamente. Mas, na verdade,
accrescentou elle sbito, rindo-se, ja me esquecia
que nao fosto destinado a trazer espada ; a morto de
U. Alfonso, ton irmflo mais voltio, te livrou de ser
frade, mas nSo te lirn essa abominavel mania do
quereres cubrir com a capa de sanlidade as pciores
acedos. He preciso confessar que, polo que ifez res-
po-iln a religulo, ludo se faz conscienciosamente em
llespanha ; como te deslinavam igreja, inspira-


o
^
ara o protestantismo, e se fizera catliolico. He esta
a segunda vez, dizia o Commerce, que o rei Ernesto
tem mu n i Testado a sua intolerancia em materias
religiosas. Ha um anuo que elle demittio oseu re-
presentante nn corte de Berlim (o conde de Harden-
berg>, por haver abjurado o protestantismo em fa-
vor do catholicismo. A conducta do rci Ernesto
para com H. Westphalen, tflo extraordinaria n'um
momento em que os parlamentos de Inglaterra e de
Franca admittem os Israelistas entre os seus mem-
bros, he detnais um insulto ao governo deFrede-
rico Guilheruie, que pelo monos he um protestante
lilo orthodoxo como S. M. Haooveriana.
Orel daSuecia, por um decreto de 16 dcoutu-
bro, tinlia ordenado que todos os navios que che-
gassem dos porlos da Russia e Irlanda fossem sub-
jeitos a certas precaucOes sanitarias, e que aquelles
a cujo bordo so achassem enfermos de cholera ou
fobre, nflo se permittisse comtnunicarcm com a
trra, e fossem postos em quarentena.
O tratado concluido a 10 de julho passado entro a
F ranga e Bromen, para a mutua extradiccno de mal-
feitores, fra publicado em Brencn a 25 de outubro.
Dcviam-se exceptuar os criminosos polticos e a-
quelles a favor de quem se dsse a prcscripgao.
A Pree dizia que o numero de letlras commcr-
ciaos devidas e pagaveis ao banco de Franca a 30 de
outubro Tora tao grande, que fez-se necessariocm-.'
pregar cobradores addicionaes, facto sem exemplo
nos annaes d'aquello estabelecimento. A Presse ac-
cresccnlava, que durante os dios 29 e 30 emilli'ra o
banco do Franca notas do valor de 200 francos at a
sonuna do 15,000,000 ira neos. Constava mais que
o banco ttmcionava eniittir notas semclhantes at
a somma le 25,000,000 de francos.
Poucogjornaes de Paris se publicaran) no dia 2
de novombro, por ser o antecedente de guarda (dia
Debuts (smenle moia-folba), oqual se apartara do
seusyslema ordinario afim de daralguma materia
summninente inleressanle da Suissfl. Ainda que n3o
tivessechegadoa Paris noticia alguma do effeclivo
comego de hostilidades, nenhuma duvida havia de
que tiuha principiado a guerra civil nos cantos.
Founavani-se varias opiniOes acerca do resultado.
Em geral, ellas eram favoraveis ao partido calholico
OU conservador, que so cria, sahiria victorioso, ao
menos no primeiro recontro ; mas a superioridade
numrica sobre aquello partido causava suspoitas
nos grandes circuios.
Na bolsa tinha o negocio deixado de produzir a-
larma, por causa da declaradlo do governo aus-
traco de que nfio intorviria. Isto junto ao melho-
ramento dos procos em Londres no dia 1." produci-
r subida dos fundos e aceces em Paris no dia 2.
Nflo havia noticias interiores de importancia nos
jornaes daquelle dia. Cartas particulares afilrma-
vam que n'um concelho do gabinete, ltimamente
reunido em St.-Cloud, se resolver que o duque e
a diiqucza de Montpenser nao aceitassom os con-
vites que Ihesforam feitos para visitar Madrid. O
correspondente do Time assegurava quo esta noti-
cia llie viera de nina fonle inquestonavcl.
O principe de Joinville voltara a l.a I.pezzia a 26
de outubro na corveta de vapor Titn.
. CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 9.
fieral............... .........2:944.268
Diversas provincias............... 67,775
3:012,043
Correspondencia.
Sr. Redactor. l.endo boje o Tribuno n. 59, depa-
rei com o artigo Oh da polica, examoo nello vi
a quanto chegaodosejode se exaltaren; os nimos,
a despeito de inexactides e inexactides calum-
niosas Pois nSo vi1 o rodador deste peridico,
que nflo he possivel o quanto avanca cerca dessa
supposta convenirlo, de que falla, dos marchantes
cornos p'irluguezcs?! Porquanto nao he mesmo
prcsumivel, quo aquelles cedessem a osles tao f-
cilmente os seus lucros, c que, alm disso, sendo
aquelles urna corporagflo(a exepgflo de u:n que
gora se intrometteu) composta de Brasleiros a
tanto se nflo liavam aviltar em prejuzo seu, e de-
trimento do povo .'! Ora, Sr. redactor do Tribuno ,
se S. S. na classe mesmo da marcha ni aria nlo ti-
>cssc tamln-m amigos, de quem podesso a respeito
obter exactos csclarocinientos se porventura mais
escrupuloso fosse para com o concelo publico e
em geral para com o povo de quem so alardea in-
cestante defensor, porsem duvida que alguma in-
dulgencia merecera a leveza de sua penna; mas
tondo-os e desl'artc barateando o bro brasileo,
Jungc de insinuar-se no espirito desse povo, ao con-
tinuo elle repe!li-lo-ha pelo emprego detlio Ileg-
timos mcios; pondere, pois, que na qualidade de
escrptor publico cumpro ser sobremaneira reflec-
lido e circomspecto.
Uueira, Sr. Uedaclor.dor publicidaile a essas pou-
cas linhas de seu affecluoso assignante ***
CONSULADO PROVINCIAL.
Itendimcnto do dia 7..............2:878,758
.11 ovimento (lo Porto.
Navios entrado/ no dia 9.
Waterford na Irlanda); 40 dias, lugger austraco
Fedi, de 208 toneladas, capitflo Biago Dabita, equi-
pagem 11, em lastro ;a ordem.
Lisboa ; 30 dias, briguc portuguez Carlota-e-Amelia.
do 194 toneladas, capitflo Manool Jnaquim dos
Santos, equipagem 20, carga vinho e fazondas ; a
Francisco Severiano Rabello & Filhos. Passagoi-
ros, Francisco Gomes de Oliveira, Leonardo Jos
Pcreira e Gustavo Cancio de Paula.
Nados sonidos no mesmo dia.
Havre; brgue francoz Armoriqut, capl.lo Varlet,
carga assucar.
Genova ; brigue sardo Daino, capitflo Manoel Buza-
ro, carga assucar.
Lisboa; brigue portuguez Novo-Vencedor, capilflo
Manoel Jos Pinto.
liba de Fernando, patacho brasi.leiro./Ttfwra, capi-
tflo Jos Dias Correia da Silva, carga gneros por
cotila do governo. Passngoiros, 2 oflciaes, 2 in-
feriores, 30 piucas de pret e 51 sentenciados com
sua familias.
Oabaixo assignado, secretario interino do
curso jurdico de Olinda, avisa aos Srs. estudanles
ile preparatorios (fue ello se acha prompto a dar
certificados pelas ferias para mais commodidade
dos mesmos senhores; devendo advertir que em con-
formidade dasordensdo Illm. Sr. director nlo Ihe
he possivel com presteza passar todas as certides
exigidas para as matriculas, no lempo deltas.
Eduardo Soares de Albergara.
0 caixa da companhia do Beberibe, tendo de pres-
tar as suas contas, lembra aos Srs. accionistas a rea-
lsagflodos 4 por cento, ltimamente pedidos.
Avisos man tunos.
Observacdo.
Fundeou no Lameirflo, para acabar de carregar,
o brigue sardo Argentino, capitflo L. C. Cansieli.
EDITA L.
COfAIflE^CIO.
AI Lindera.
RENDIME.NTO DO DIA 9........
13 890,476
Descarregam koje, 10 de detefnbro.
Escuna Felis-Ventura mercaduras.
Brigue Dorad bacal bao.
uam
ram-te todo o seu espirito..... Ora esquece-tc disso
ludo, Flix.....ouvo: o duque de Guise foi areebs-
po, c nunca pensou em outra cousa que nflo fosse
amor e guerra; Mr. de Gondy, que ho coadjutor de
Paris, t ve cem amantes, e vinle duellos; dexa-te
dessas estreilas o vflas hypoc isias commigo. Casta
serve-tc como Aila me serve a mim; com o pre-
texto de Ihe fallares de amor, tu a fazes fallar dos
negocios polticos.
J le disse, tornou seccamentc Flix, "que ape-
nas a ouvia. Porventura se o acaso lancasseahi ao
p de ti algum dospacbo importante, nflo te aprovei-
taras tu delle, sem acreditares que fosse (raiceo ?
Melcbior levantou os olhos para o co, o poz-se a
cantar um madrigal d'Alois de Palestrina, cuja mu-
sica anda eslava em moda em toda a Italia, posto
queja tivesse mais de mcio secuto.
Mas quasi ao mesmo lempo ambos pararam os ca-
vallosedesenibainharam as espadas por um mov-
ment simultaneo. Com elTeilo, no meio da estrada
real por onde ellos iam, viram caminhar repentina.
mente ao seu encontr urna especie de phantasma
ortico de altura desmarcada, oqual, abrindoos
bracos, pareca querer impedir-lhes apassagem. D.
Flix fez o signal da cruz, eMelcbior soltou to gran-
de praga que leria feito pular do ndignacSo a con-
sciencia catbolica de Flix, se esto no cstivesse
Rodrigo Theodoro de Freitas, official da imperial ordem
da llosa, cavalleiro da de San.-Bento-d'Avie, condece-
rada com a medalha da restaurando da Bahia, por oc-
casida da independencia, capitdo de mar e guerra gra-
duado d'armada nacional e imperial, inspector do ar-
senal de marinha desta provincia de Pernambuco, e
nel/a capitdo do porto, por S. M. o Imperador, que
Dos guarde, etc.
Faz saber aos capitiles ou mestres das embarca-
ges mercantisque, pela terminante disposigflo do
artigo 20 do regulamento das capitanas, nilo pojdem
as mesmas embarcages sabir deste porto depon de
pr-s o sol, ou antes de nascer, sob pena de Sca-
rem subjeitos a multa, ordenada polo dito regula-
mento, o de por em pratica a fortaleza do registro,
como se depreca nesta dala ao Exm. Sr. presidente
da provincia, os mesmos meios, anteriormente au-
tonsados, do que lngara iniiu para obstar a sabida
das referidas embarcaces, durante a tiote, sem
consentimento ou previa sciencia da referida forta-
leza; meios, que podem occasionar oceurrencias de-
sastrosas as embarcaces, mximo no caso de resis-
tencia; e tornaram-se effectivos no dia 19 do concille
mez, para obstar-seque umhialc nflo sahisso al
hora da manhfla, como pretenda.
Capitana do porto de Pernambuco, 29 de novem-
bro de 1847.
Rodrigo Theodoro de Freitas,
Cap tilo do porto.
Para Gotnguiba seguviagem nestes dias, a
sumaca Flor-do-Angelim : para carga e passageiros,
Irala-se com o mostr Bernardo de Souza, ou com
Luiz JosdeS Araujo na ra da Cruz, n. 26.
- Para o Porto sabe com a maior brevidade o
brigue portugnez Ventura- Feliz portera maior
parle do carregamento prompta : recebe- carga a
lVele e passageiros, para o que tem escolenles com-
modos : trata-so com os consignatarios, Mendes &
Tarrozo, na ra da Cruz, n. 54 oucom o capitn,
Zefcrino Ventura dos Santos, na praga do Commcr-
cio.
Para o Rio-de-Janeiro sahir, em poucos dias, o
muito veleiro e superior brigue-escuna Velo*: tem
a maior parto de seu carregamento engajada : para o
resto e passageiros, para o que tem excellentcs com-
modos e o melhor iratamento,dirijam-so ao capitflo,
ou a Manoel Duarte Rodrigues, na ra do Trapiche ,
n. 26.
Para o Rio-de-Janeiro sabe o brigue nacional
Sociedade: para carga, passageiros e cscravos, tra-
ta-se com Jos Francisco Collares, ou com o capitflo
nos trapiches das escadinhas, ou na loja de Ierra -
gens da esquina da ruada Cadeia.
Para o Para, com escala pelo Maranhlo, partir
com milita brevdade o lindo brigue-escuna Arce-
lina, de eonstrucefio brasileira, de primeira via-
gem, forrado c oncavlhado de cobre: acha-so com
a maior parte do sen carregamente prompta: para
o restante trala-se com o consignatario, Firmino
Jos Flix da Roza, ra do Trapiche, n. 44, ou com,
o capitflo, Antonio Silveira Maciel Jnior. Advorta-
se que o assucar quo segu em direilura para o pri-
meiro porto tem a seu favor 160 rs. por arroba de
(Incito provincial, que paga no Marauhflu.
Vende-se a linda e muito veleira escuna ame-
ricana John de lote 111 toneladas, forrada e enca-
vi I haila de cobre, c prompta para qualquer viagem:
a tratar com llenry Forsler & Companhia, na ra
do Trapiche o. 28.
Freta-se, 'para a Bahia, Macei, ou Penedo, o
hiato San-Jos-Glorioeo, de 30 toneladas, o qual se
acha fundeado no caes do Collegio : a tratar na ra
da Cadeia do Rccife, n. 9, loja de miudezad.
i
Dcclaracoes.
De ordem do Illm. Sr. director do curso jur-
dico desta cidade do Olinda, lago saliera quem con-
vier que os que so propozerem a exames prepara-
torios em feverciroe marco do anno prximo vin-
douro deverflo instruiros seus requerimentos com
documentos quo mostremos examesj feitos, para
com preferencia serem examinados nos que Ihe fal-
lar om devendo os requerimeulos cima despacha-
dos serem recolliidos a esta secretaria do 20 de Ja-
neiro em diante. O Illm. Sr. diretor nflo admillia
a examesenlo as pessoas que forem apresenladas
pela secretaria,na forma por elle determinada.
Secretara da academia jurdica de Olinda, 9 de
dezembrode!847.- O bacharel Eduardo Soares de
Albergara, secretarlo interino.
O escrivo chefe da segunda secefio do consulado
provincial, de ordem do Illm. Sr. administrador do
mesmo consulado, faz constar a todos os proprieta-
ros de predios urbanos dos bairros desta cidade,
que, do dia 1." do crrente mez do dezenibro, se
principiaran! a contar os trinla uteis para o pagamen-
to, a bocea do cofre, da respectiva decima do 1. se-
mestre do anno li naneen o corren U- de 1847 a 1848 :
e todos os que deixarem de pagar, dentro do referi-
do prazo, incorrem na mulla de 3 por cento sobre o
valor de seus dbitos, e serflo do prompto executa-
dos. Recife, 6 de dezembro de 1847.
No impedimento do escrivflo,
Jos Guedes Salgueiro
muito .mais oceupado com essa singular apparicflo
do que o estava.com o seu companheiro.
O dia j eslava no tim do seu curso, eosnossos
dous cavalleiros ebegavam a entrada das lagoas
Pontnas.
A insalubridade mortal do scmelhante caminho,
quando ah se adormece, nflo tinha de modo algum
inquietadnos nossos dous cavalleiros, a quemo mo-
do porque viajavam devia necessariamente conser-
var acordados; e qualquer que losse a desagradavel
reputaeflo dos raros e paludos habitantes desse lu-
gar deserto, oS nossos dous fidalgos nSo deviam te-
mer obstculos serios da parte de alguns miseraveis
pegureiros, pobres entes mesquinhos e lnguidos,
que apenas tiuhaai frca para se arraslrarem atrs
dos.magrorebanhos. Mas a apparicflo que acaba-
vam de ver osespaulou, sobre ludo quando ouvi-
l,<'ilao.
O conetoi Oliveira far leilflo de grande va-
i iedade de fazeudas que vender, por todo o prego:
boje, 10 do corrcnle, as 10 horas da manha ,
no seu cscriplorio da ra da Cadeia.
Avisos diversos
Theatro de Apollo.
A diieccao declara -que nflo
tem lujara recita annurci'ada
para odia II do crlente.
Aluga-seo terceiro andar da casa da ra do
Queiniado n. 8 : a tratar na loja do dito sobrado.
-- Aluga-se urna casa com mu i los commodos e
muito fresca no melhor local do Poco-da-l'aneHa :
a tratarna ra doQueimado loja n. 8.
O padre Veracruz comprou por ordem do Sr.
Antonio Pedro dos Santos, do Maraubao, dous meios
bihetes da primeira quinta parlcbJa primeira lote-
ra do hospital I). Pedro II de ns. 186 e 1731..
Jos llygino de Souza Peixe faz saberos her-
deirosdo fallecido A. J. M. quo Ihe mandem pa-
gar no prazo de 6 dias a quantia de 72,480 rs.,
importancia das receilas aviadas na botica do an-
nunciante para a casa daquelle fallecido ; pois j
n3o podo o mesmo annuncianto com tanta manga-
gflo fle um dos herdeiros de nome J. M. de J. M. e
no caso de nflo sersatisfeito no prazo cima se-
r por este Diario publicado o nome por extenso do
fallecido e do tal berdeiro.
Prccisa-se alugar urna cscrava para o servico
de urna casa : na ra de Hortas u. 16 primeiro
andar.
rain una voz, como que sabida dos tmulos, bra-
dar-lbes:
Para, D, Flix de Medina I Para, Melcbior Bor-
gia! pareui, e enlreguem as espadas I
Equedizes aislo, Flix? dissoBorgia otilan-
do aliento para o joven hespanhol.
He algum miseravel que us quer empecer,
para que nao levemos a Foudi a noticia da partida
do duque de Guiso; o pretende intimidar-nos com
esla comedia.
Quizcra cu saber, repli epu Melcbior sem tirar
os olhos do phantasma o qual continuava a gesticular
de urna maneira frentica, quizera eu saber que" mi-
seravel oi esso que love noticia deque nos par-
timos de Roma antes de amanhecer, e como be quo
elle podo chegaraqui antea do nos, para se oppr
iiossu passagem. Dize-me, I). Flix, a que raca in-
fernal pertencer o cavallo que olrouxeaqui antes
de mis, se be q ue elle viajou a cavallo ?.
Dum i'elix experimentou um ligeiro tremor que
cz son ir a Melcbior Borgia; e Medina perguntou-
Ibe com a voz um pouco alterada :
E tu que pensas a este respeito, Melcbior?
A nflo ser algum fciticeiro viudo pelos ares so-
bre a cauda de algum dragSo, mo sei como isto se
possa explicar.
Tu es um louco, Melcbior, tornou FoHx com
tflo mao humor, que mostrava que as extravagantes
supposices do companheiro o perlurbavam mais do
que elle o quera. Alm disso, accreScentou ello, es-
te llomem, porque nao duyido que seja um ente
humano como tu e mais mi, talvez que tenlia outra
mleiicSo que nflo a que tu Ihe suppes,de nos im-
pedir que pssemus.
~- Quem qur quo ello seja, disse Melcbior, o cer-
lobe quo elle nos conhece perfeilamenle, lauto a
mim como a ti; ora, sabendo elle com tanta certeza
--Precisa-so de um caixeiro para urna paitara
o qual entenda de escripturacSo, d fiador a sua
conducta : na ra Direita, venda n. 4, se- dir quem
precisa.
-- Arrenda-se urna casa torrea na ra Bella, n. 25
por proco muito rasoavel o com commodos snjl
cientcs para grande familia ,- a casa acba-se em
perfeilo estado c asseio : a tratar no caos do Macha-
do armazom da IllumiRaQ.ln publica ou na ra do
Hospicio, sobrado n. 21.
Prccisa-se de urna ama para cozinharem urna
casa de homem solteiro : ni ra estreita do Roza-
ro n. 45.
Quem precisar de um sacerdote para dizer as
missas do Natal dentro ou fra da cidade, dirja-
se a botica do Sr. Paranhos, na ru estreita do Ro-
zario.
Dcsrja-se fallar com o Sr. Antonio Joaquim p.
checho Basto, a negocio do seu nterMse : na rus do
Crespo loja do Joaquim da Silva Castro.
Aluga-se, pelo lempo de festa urna casa no
lugar da Torre, a margen) do Capibaribn, polo pre
co de 30,000 rs. a tratar no Passeio-Pubieo, loja
n. 13.
Hoje, as 9 horas do dia, estar a venda na pra-
ga da Independencia um bom cavallo de sella, e
um quarto.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Queimado; n. 24 : a tratar na loja do mesmo so-
brado.
O abaixo assignado declara aos credores da ca-
sa do seu fallecido sogro, Jos Mauricio de Oliveira
Maciel, que est procedendo a inventario dos bens
deixados pelo mesmo fallecido, porano o juizo d'or-
phflos desta cidade, e que, por isso, devem os mes-
mos credores a presentar seus ttulos legaes, para
serem attcnd idos o dar-se bens para seus pagamen-
tos.
Antonio llorges Leal Jnior.
Precisa-sede um trabalhador de massera, que
entenda do servico ; na ra da Senzalla-Vclha. n
98.
Fugio, na noite do dia 28 de novombro do cor-
rente anno, um cscravo do nomo Rufino, nagSo Con-
go, de idade 40 annos: levou caiga de estopa, camisa
de algodflo azul; tem estatura alta, corponedio, cor
fula olhos grandes, nariz e bocea regulares; he bar-
bado; tem urna perna cambada, e um braco malhado
de branco, do cotovello at a mflo ; quero o pegar
leve-o a ra da Senzalla-Velba, n. 98, quo ser ge-
nerosamente gratificado
~ Prccisa-se alugar um moleque ou negro fei-
to que seja diligente e sem icios, para o servigo
externo de urna casa de pouca familia. Dirigr-se
ra do Rangel. n. 59, segundo andar.
Precisa-se do urna ama para tratar de um mo-
go solteiro que est donte: na ra do Vigario, n.
SS, segundo andar. Na mesma casa vende-se um pre-
to, de bonita figura, com idadode vinte e um a vinte
o dous annos, sem vicio algum, o que se afanga ao
comprador.
O Sr. que est devendo tres mezes e mcio de a-
luguel de urna casa da ra do Aragao, queira decla-
rar sua morada para se receber o dito aluguel; vis-
to que nao he possivel encontra-lo.
Precisa-sc de um rapaz de 10 a 12 annos, desles
chegados ltimamente, e qued fiiador a sua con-
ducta : na ra do Amorim, venda n. 17.
A mesa regedora da irmandade de S. Rita de
Cassia tem de proceder a elegflo da nova mesa,para
o que sao convidados todos os innflos a'compare-
cerem em mesa geral no consistorio da irmandado,
no dia 12 do correte pelas 8 horas da manlia.
Precisa-se do um caixeiro capaz para tomar cun-
ta de urna venda ou mesmo de um menino portu-
guez, ou brasileiro, de 12 a 14 annos; agradando,
pagar-se-ha bom ordenado: em Olinda nos Qua-
tro-Cantos venda da esquina que abe para a la-
deira da rbera.
Antonio Pereira de Miranda fazsciente a todas
as pessoas que tecm penhores do ouro e prata em
seu poder, os vilo tirar no prazo de 8 dias, contados
da data deste; do contrario, serflo vendidos para
seu pagamento.
Perdeu-se, nn praga da Boa-Vista urna gar-
gantilla de urnas pedras verdes mescladasde pardo,
denominadas victorinas na tarde do dia 2 do cr-
rente. Quem a achou e tiver consciencia para se
nflo (car com o alheio ou a quem Ihe for offere-
rida por venda tenlia a bondado de dirigir-se a
mesma praga da Roa-Vista,, a casa de Julo Xavier
Carnciro da Cunha iionde ser bem recompensado.
Dflo-se 100,000 rs. a juros sobre penhores de
ouro, ou prata : na ra Direita, o. 58, se dir quem
di.
Aluga-se urna casa no Cachang : quem a li-
vor dirija-so a ra da Praia-de-S.-Rita n. 25.
-- Dao-so 200,000 rs. a premio sobre penhores de
ouro, prata, ou hypotheca em alguma cscrava :
na ra Augusta, n. 16.
Severino Moreira Portuguez relira-se para
fra da provincia.
Precisa-se de um caixeiro brasileiro, de 19 a
14 annos para urna venda : na praga da Indepen-
dencia, livraiia ns. l c S. se dir quem precisa.
l'recisa-sedeum menino portugus, de 12 a
14 annos para criado grave de urna casa de pouca
familia. Dirigir-se ra do Rangel, n. 5? segundo
andar.
Aluga-se urna grande casa terrea na ra Im-
perial com 2 salas 7 quarios, cozinh fra, quin-
tal murado e cacimba : a tralar na ra de S. Cun-
alo, sobrado n. 29. N
3uom nos somos, tambem deve saber alguma cousa
o que queremos.
E inmediatamente Flix, com essa arrebatada dc-
term-nagflo de um homem que se revolt* contra o
temor supersticioso que o perturba, precipila-se na
carreira exclamando:
Ja quo elle sabe o que nos qSieremos, tambem
eu quero saber o que pretende esso desgragado !
E laucn o cavallo a galope, sem que o phantasma
parecesse sentir a.menor emugflo com esse ataque
rpido; pelo contrario, n phanlasina caininhou ao
encontr de D. Flix, Continuando a bradar :
Para j t'o disse, ou entflo aqu tcns a (norte I
O Hespanhol j nflo eslava sen.to a alguns passos
do phantasma, quando de rmenlo o cavallo em que
elle ia montado tropegou, cabio, e l>. Flix foi arro-
jado ao chaoeom tanta frga, que licou todoalordi-
do com a pancada Antes quo elle tivesse lempo do
solevantar, a especie do giganto que eslava envollo
cm longos vestidos blancos, Ihe amarrou os pes e
aa mflos; e quando Flix vollou a si ac!iou-se preso.
.No ou tanto, Melcbior havia ficado immovel e ni seu
lugar, netn pareca com muita dis;>osigJo de ir soc-
corrc-lo.
{Continuarse-ha.) r~'
M


5^r

LOTERA
DO
Hospital Pedro
I/.
En consequoncia da oxtracgiTo que tom havido
oa venda dos hilhetes da primeira quinta parle da
loteiia a Itoneficio do hospital do Pedro II, tom o
thosoureiro marcado o dia 20 de dezombro, para o
andamento das respectivas rodas e espera quo as
pessoas a quom o sentimonto do commiserac.lo pa-
ra com a lumanidade desvalida forma o objocto que
inais oceupa o sen goneroso coracto hajam de con-
correr para queso roalisc naquelle dia o seu impre-
terivel andamento.
Ainda est para se alugara casa terrea den.
99, sita no lugar do Manguinho, milito propria pa-
ra so passar a Testa, por ser bastante Fresca, ter
inultos commodos, quintal o cacimba, e porto de
embarque: a tratar comManoel Perofra Twxeifa,!
morador prximo nquclle mesino lugar, ou na jua
Nova, loja de ferragens de Teixeira & Andrade.
Aluga-se, para se passar a fesla, urna casa em
Olinda, na ra do Cabral, envidracada o com bons
commodos, banheiro, i|uintal grande com fructeiras
o bastante capim para sustento de cavallos: tam-
bem se aluga sem o quintal: a tratar na mes na na,
na casa nova com sotflo.
8orvc!e.
i
Na ra da Aurora, junto loja de louca, llavera
sorvetecom lodo o usscio e perfeicao que frpossi-
yel
Aluga-se, por preco commodo urna casa ter-
rea no Poce-da-Panolln a margem do rio, com 2
quintaos coziuha fra concertada e pintada do
novo com commodos para grande familia: a tra-
tar rom Thomaz l'ereira de Mattos Estima, no Ater-
ro-da-Jina-Vista venda n. 5*.
NA LOJA DK HYIH)I.ITU SAINT-MAHTIN & C,
ra Nova, n. 10, receberam, pelo ultimo navio de
Franca, ricas mantas c Chalos do seda chapeos de
palh.t de Italia, e de arroz, abortos e fechados, para
senhora 6 menina, e dos padres inais lindos quo
ha ; luvas de pellica enfeitadas e sem enfeites, para
senhora; ditas, ponto inglez para homem ; luvas
de soda curtas o compridas com palmas ; ricos cai-
xns do Qorcscom pluma; ditos sem pannas; capel-
lase ramnlhetes para peito; guarnierais para vesti-
dos "de noivado, e seda para os ditos; meias do seda
brancas e pretas e de algodlo, muito finas; loques
com peonas muito finas; creps muito largos, sur-
tidos c muito lindas cores; bicos de blondo, seda
e linlio, brincos o pretos ; fil do linho liso o la-
vrado; fitas doselim lavradas; esparlilhos supe-
riores ; saceos para viagem ; sapalo.s de couro de
lustro, iliir.i,iiio, mnrroquim, cordovilo o setim ; di-
tos de couro ile lustro, be/.erro e marroquim, para
homem ; botins o sapatos de marroquim e lustro,
para meninos e meninas; ditos do lila; jogos do vis-
pora, xadrez, damas c domin; bonetes de panno
muito ricos para homom, forrados de seda ; ricos
chapeos de sol para senhora; tim completo sorti-
menlo de perfumaras; scllins iuglezes e francezes;
fil de mallinn preto, muito rico, para manteletes,
e outras muitas fazendas: ludo por commodo pre-
co, assim cuino bicos de prata para thealro.
Precisa-sealugar urna canoa que sirva para a
carreira de Goianna ; quom tiver annuncio por es-
ta rollrt. "
-- Antonio Fcrreira Draga embarca para o Itio-
do-Janeiro o sou escravo, de nome Faustino.
A posso.'i que annuncio querer alugar um
Sitio na l'oiite- do-I Icha .sondo que ira Uin ou S
u casa que accommoda grando familia, a qual fica
confronte a margem do rio, dirija-se a ra Nova ,
n. 67.
Aluga-se urna casinha na ra da Aurora, por
preco commodo : a tratar na ra Nova, n. 58.
~ Precisase de um sacerdoto para celebrar as
missas do Natal atodia de liis em um engenho
distante desta praca 5 leguas : na ra Imperial ,
n. <>:), ou annuncio.
o conhecimento de taes sortes de massas: que"1
estiver nestas circums...ncias, dirija-so at od,a
9 docorrenlo, a ra da Conceicflo da Boa-Visla .
casa defronto da igreja do Rozario.
);
Odoutor Alexandredo Souz Poroira do
Carmo, medico mudou sua residencia
fiara a ra larga do Itozario n. 12, segun-
do e terceiro andaros do sobrado onde tem
botica o Sr. Jos Mara Goncalves Hamos.

w

m 9 **
Alugam-see vendem-se tanto a rctalho como
aos ceios muito grandes e boas bichas, chega-
das de llamburgo : tambem so vilo applicar para
inais commodiilade dos pretendentes: na ra cs-
iroia do Rozario loja de barbeiro, n. 19 defronte
da ra das Larangciras.'
Compras.
Companha gcral da agricul-
tura das viuhas do Alto-
Do uro
O abaxoassignado, agente desta companha nes-
ta praca gue-escuna reos umaremessa do vinlios daquella
companha, depois que ella fui reabilitada pela
legislatura de Portugal, c dotada com os fundos
pblicos, polas le de 21 de abril-de 1843 para le-
vara lodos os mercados os padres e bausas! do vi-
nho genuino o puro da Allo-ljouro geralmentc
condecido pelo mime de vnho 4 Porto afim le
srvrem de guia ao commercio. Esta reiuossa, to-
da de vinhos da mns escolhida qualidade, deve
of/erecer aos Sra. consumidores, niio.s a certeza
de sua pureza mas tambem o typo verdadeiro dos
cxccllontes vinhos do Porto. Espera pois o abaixo
assignado, que os Srs. consumidores se dirigirn a
sua residencia na ra da Cadeia do Recite loja
n.51, para tratarem do ajuste de qualquer poreflo
que desejarcm. Antonio Irancisco de Montes. i
-Tendo-seeslabolecidosociedade entre a vi uva
de Jos Antonio Alvcs da Silva e sen genro e lilhu
soltera, I. Altina Ppenla Silva, afim de ficara he-
lanoa em coninium o liqudar-se a casa do dito Al-
vos da Silva, continuando s mesmns transaeces
sob a (Irma de Viuva Alvos da Silva A Filhos, os-abai-
xo assignados doclaraiu o fa/.cm pablicu quo com
o casamento do dita I). Altina cossou asocicdado a
sou respeilo, o licsr continuando somonte entre a
viuva o genro de dilo Alvos da Silva e sol) a firma de
de Viuva AI ves da Silva & Genro, em cujo nome con-
tinua! 2o as transaeges, sem que haja ncllas outra
nlgunia alloraeo ; e (cando garantidas as transae-
ces que foram foilassoba primeira firma. Reci-
te, l. de dezembro de 187. l>. Mara Magdalena
Pope da Silva. francisco Judo Carnciro da Cu -
nha.
Casa da F
na fu* eslfcila do Uoznrio. n< <.
.0 cautelista da casa'cima, tendo de sabir para
fra da provincia, provine as pessoas que livercm
cautelas premiadas de a irein cobrar na loja da ra
doQueiinado n. 39, peilencentoao Sr. niajor An-
tonio da Silva Cnsiiiu.
Precisa-so de urna mulher j do assento que
sai ha mu bem guisar e preparar todas as surtes do
ina.-sii.se bolinlios. para daqui a 10 legoas em um
engenho passar a festa, ou o periodo de um me/',
para o llm de nao s ejercer a sua hablidade, co-
mo tambem fuzerque urna ou duas mualas j prin-
cipiadas consigaui a perfeicao do taes guisados e
COMPRAM-SE -CAVALLOS
para remonta da companha dd cavalfaria de pri-
meira linha : quem os tiver conduza-os a ra Rel-
ia, sobrado n. 14 quartcl da residencia do capililo
commandante da mesma companha afim de serem
comprados,, a dinhcro a vista estando as cir-
cunstancias de servir.
--Compram-se diarios a 120 rs. a libra: na ra
Direila ir. 58."
Compra-so urna mesa para meo de loja de 9
a 10 palmos de comprimento e 6 do largura pouco
mas ou menos : no Atcrro-da-lloa-Visla, n. 24.
Vendas.
AO PUBLICO.
Esl hoje venda o tolheto mpresso na typogra-
phia Unifio, que tem sido annunciado nesla folha ,
intitulado Justa aprecatelo do predominio do
parlido praieiro, ou .historia da dominacilo da
praia polo preco de mil rs. : as lojas de livros
da prac.a da Independencia, o na da esquina da ra
do Co'llogio.
Vendem-se 4 voceas de leito por preco mui-
to inferior pelo dono querer relira r-se e lambein
lisio ter pasto para ellas : no sitio confronte a igreja
dos Afilelos ile manlia at as 8 horas e das 4 da
tarde em diante.
Vendem-se, ou trocam-se por escravos, duas
casas terreas, urna no lugar da Capunga e a outra
nobairroda lloa-Vista : quem aspretendor annun-
cio.
Vende-so urna morada de casa no barro de
S-Antonio livree desemharacada : a tratar no pa-
teo do N. S. do Terco sobrado de um andar, n. 11.
Na mesma casa precisa-sealugar um primeiro an-
dar, no hairro de S.-Antonio, que tenliii quintal e
cacimba,cujo aluguel mo exceda do 12,000 rs. men-
saes.
Vende-so um lindo tniibilinlio do 12 ailllus, com
hois principios de sapateiro : vcude-sc por se tor
recebido em paga monto : na ra larga do Itozario,
loja de miudezas n. 35.
SAL.
Vonde-sc sal muito alvo o grosso, a bordo : a tra-
tar no arniazem de Jos Antonio do Araujo, no boc-
eo de Manoel-Luiz-Goncalvcs.
Loja de 6 portas.
He s na loja de 6 portas da esquina do I ivra-
mento, que ha vestidos do cambraia com bico e
renda, a 4,000 rs.
-- Vcnde-se, por precs.lo, um molequo croulo,
de 7 para 8 anuos : na ra da Guia, casa que tem
padaria.
Vendem-se dous ptimos quarlaos : na cochei-
ra da ra da Florentina.
Vcnde-se urna preta moca com urna cria imi-
latiuha de 3 anuos ou sem ella i a preta coznha ,
lava de varrclla e salino e que vende na ra : na
ra da Madre-de-Deos, n. 36, primeiro andar.
Para as sen horas Perita m-
liucanasqne trajn) a moda.
Na'nova loja da ra da Cadeia do Rccife, n. 32,
do Claudiuo Salvador l'ereira Braga vendem-se
extremadas sedas linissiuias brincas e do cores
transparentes de exccllcntes padres o do subli-
mes gustos prupi ias para uoivas, bailes ou qual -
quer funeeiin principalutcnlo para a festa do Natal,
a 2,000 rs.; grandes corles de superiores gorgures
com bordados riqussimos, para colleles, a 7,000
rs.; engranados bonetes de velludo, com enfeites,
para homem o meninos a 720 rs. ; ricos chicoti-
uhos francezes cncastoados para homom e se-
nhora, a 1,600c 2,000 rs.; famosos hrins trancados
de linho branco com lislras lavradas, a 1,440 rs. ; se-
tim macan prclo c lino a 2,240 rs.; ditos francezes,
broncose de todas as cores, a 900 rs. ; lafet a
600 rs. ; alpaca preta fina de cordita, a 1,280 rs ;
dita lisa muito lina a 1,000 o 1,280 rs.; lapim a
1,200 rs. c miilissimo lino, a 1,800 rs.; panno da
Costa encarnado e azul franco/. proprio para co-
brir mesas e cobertura para quando se andar em-
barcado, a 1,200 rs. o covado ; clilas rxas, u 140
rs.; nscados de quadrose lislras padres miudos,
a 160 rs.; meias do seda pela, para hoinem, a 1,500
rs. ; ditas compridas brancas, pura senhora a
2,000 rs.; chapeos francezes to palhinha amarella,
para homem a 3,000 rs. ; luvas de pellica para ho-
mem a 1,000 e 1,500 rs. ; ditas pura senhora, a
1,000 rs., com bu micha a 1,500 rs. e enfeitadas a
1,600 rs. ; chapos de sol, de seda para homem ,
com barra grande basteas de balis com capa de
sola olvela p.ira trancar, a 7,000 re. ; lencos de
setim macau para grvala, de cores e de padres
muito agradaveis a 1,280 rs. os de tros puntas, e os
de qualro ponas a 2,560 rs.; cambraia lisa muilo
lina a 880 rs. ; dte inais grossa, a 560 640 e 720
ts. ; madapoln lino para camisa a 200, 220 e 240
rs. a vara e as pecas de 20 varas a 4,000, 4,400 e
4,800 rs.; dito do forro a 140 is. a vara, e a 2,400
rs. a pega ; algodaozftlio americano muito encor-
pado a 200rs. ; dito inglcz a 140e 160rs.; bco
de dedo e meiu de largura a 100 rs. a vara ; dito do
dous dedos, a 140 rs. ; dito de tres dedos, a 180 rs.;
dito de tres dedos e meio a 200 rs.; cortes de ves-
tidos do barra, a 4,700 rs.;ditos de seda para se-
ubora, a 12,000 rs.; ditos mu superiores, a 18/ rs.
Loleria do Rio-de-Janeiro.
Vendem-se l/ilhetes c mcios ditos da
8. lotera a beneficio da construccao e
reparo das matrizes : na na di Cadeia,
loja de cambio,. 38, de Manoel (ornes.
Vende-so urna escrava moca bem parecida ,
e que he boa rendeira : nasCinco-Pontas, n 31.
Pechincha para presepe.
Na esquina do Livramenlo, loja de 6 portas, ven-
dem-se boas pechinchas para presepes, como se-
jam "ricos vestidos bordados a ouro a 2,000 rs. ;
fazendada mesma qualidade, com 5 palmos do lar-
gura a 240 rs. o covado; velludo encarnado, a
400 rs. o covado ; madapolflo de nova inveneflo a
100 rs. a vara ; o outras muitas cousas exquisitas ,
propriaspara as bellas pastorinhas.
-- Vende-se una parda muito moca sadia e de
boa figura quo engomma lava, cose, faz renda e
doces por preco commodo : na ra do Rangel, so-
brado n. 26, primeiro andar.
Vende-se una casa terrea feita a moderna, e que
tem mas 7 ineins-agous indepondenlcs da uiesina,
que para rendmenlo, nflo lia melhor cousa, sita
na ra da Florentina : quem a pretender dirija-se a
na do Collegio armazem, n. 19.
Vende-se a bordo do bergantim Independenle,
fondeado defronte da alfandegu.scho om tama e car-
ne superior, por preco commodo: a fallar com Ma-
noel a I vea Guerra.
Vende-seo magnifico predio, sito na ra do
Amoi'im ^ prximo a alfandoga grande o qual he
quasinovo, construido com forliJflo o esmero a
iiindoina com vacancias de ferro, do qualro anda-
res, formando o quinto um mirante muito elegan-
te cuja niiii'avilbusa o arrebatadora vista abrun-
ge o mar alto osla cidade, e os campos adjacen-
tes recortados pelos tilo justamente decantados ros
l.apiba i he e liohonho ; 'ni o em que rrorou James
(.labiiee o he mu proprio para qualquer estabe-
leonnenlode commercio; a dinheiro de contado
pelo queS4 ajuatar no todo, ou om parte, o em
parto a prazo : os pretendentes drjam-se ao cor-
rctoroiivcra.
Vende-se urna bonita banca de meio de sala ,
nin.lu nova toda deungico o de gosto moderno ;
una cadeira de halanco, tambem nova ; urna inar-
queza ; um lavatorio ; 6 cadeiras do palhinha or-
dinaria : ludo se vende por muito commodo preco,
por seu dono se retirar ; na ra Nova, n. 28.
Vcnde-se umrelogio, patento hondn, hori-
zontal de ouro muito boni regulador ; bem como
um tranccm francez de ouro de lei, para o dito
tuilo por baratissimo preco : na Magdalena, sitio do
fallecido Luz Francisco, ou annuncie.
Vendem-se dez escravos, a saber : qualro pre-
los muito mocos, bons para lodo oservir;o, dousdos
quaes silo muito habis e espcrlos ; um miilatinbo de
9 annns, muito lindo e esperto ; duas mulalinlias re-
colhidas, que ciigommam e fazem o mas arranjo de
casa, urna das quaoscose muito bem, marea, faz la-
vaiinlo e he muito esperta; tres pretas, que coz-
nliain, engommam, lavamroupa de sablu e varrclla
c vendoin na ra ; todos estes escravos sem defei-
tos e por preqo rasoavel : na ra do Vigariu, n. 24,
se dir quem vende.
PARA A FESTA.
Na l"ja i:.
Amorim,
do llerif
O BOM
BAR/VTE1UO.
MO, de Cunta -fe
No escriplorio de Frederico Robilliard, ra do
Trapiche-Novo, n. 18, vende-so a rclalho, em barr-
cas do 3 duzias, a muilo afamada eerveja preta, em
botijas, o mas superior que aqu tem viudo. ames
na casa cima, vende-so moda de cobre por preco
commodo,
Vcndem-so 6 escravos, sendo: 2 molccotes de
15 a 20 anuos de bonitas figuras ; uina linda par-
da de 18 anuos, que engomma, o cose elio ; urna
crinula de 26 annns, que engommu cose, coziuha
o lava de su hilo ; duas dilas de nucflo de 40 uunos,
quecozinhuin lavam de sabfio e silo ptimas qui-
tandeiras : la ra das Cruzes u. 22, segundo an-
dar.
Vende-se urna barcada do lote de 600 arrobas,
ja usada, por preco commodo : na ra das Cruzes,
n. 30.
Na casa de modas 'raiicc/as
de M. MMoelmu,
no Alerro-da-Uoa-Vista, n. 1, primeiro andar, do la-
do do chafariz, vendem-se chapeos de palha da Ita-
lia, muilo fina e alva, ditos de dita liberta, dilos de
dita de arroz e nutras, para senhoras ; chapeos re-
dondos, proprios para garantir do sol; ditos de pa-
lha fina da Italia, para meninas ; ditos do dita e bo-
nos, para meninos ; chapos do seda o crep, para
senhoras ; litas e flores muito ricas, de cores o qua-
lidudus, para enfciles do vestidos o chapos; titas
ostreilas, para toucas de meninas ; cinturas o gra-
vatinhas de fitas superiores, para senhoras; colla-
rinhos o camiziiihas bordadas ; cambraius lisas e
bordadas francezas, muilo alvas e linas, para vest-
dos ; cortes bordados ; bicos largos e eslreitos de li-
nho verdadeiro ; ditos de milacio; rendas debi-
os ; enlrcmeios bordados ; ricos filos de bco, pro-
prios para mantas c visitas ; toucas para senhoras ;
bonetes de montara ; visitas de bico ; creps de cS-
res; bicos pretos verdadeiros; bicos c rendas do
blondo ; filos de seda c de linho, blancos o pretos ;
cassas brancas ; luvas para senhoras e meninas ; len-
cos de mo ; trancas pelas ; larlatauas brancas e do
cores ; chales e mantas de 13a de ricas cores ; veos
de montara ; sedas de todas as cores, para chapos
de senhoras ; cordes de seda ; trancas estreilinhas,
p.ira oiifcilar vestidos do meninas ; retro?, o linhas
de to3iis as cores; butes de passemeuteria, e mui-
tos outros objectos de moda, e por muilo barato pro-
co. Na mesma casa fazem-sosempre vestidos do ca-
samento e chapis de senhora, na ulti na moda, o
por proco commodo.
Aos Srs. pharmaceiiticos de
bom go^to.
Chegaram lvraria da ra da Cadeia-Velha, n.
31, lindas colleccus completas de letreiros para vi-
drosD potes de botica, contondo 695 rtulos, im-
pressosem hoin papel de cor, lustrosos e superio-
res em qualidade aos que voein de Londres. Impres-
sos no Rio-de-Janeiro na lythohraphia do commer-
cio. <
Vende-so sal do Lisboa, fino e alvo, a 1,600
rs. o alqueire da medida velha : na ra da Praia ,
armazem n. 18.
-Vende-se, por precisiio urna preta de naciio ,
sem vicios nem achaques', que coziuha o diario do
uina casa, e he muito boa quitandeira e lavadeira :
na ra do AragSo, n. 9.
ia ra da Cadein
, c >nfroiite a ra
da Madre-de Dos,
ha um bom sortimcnlo de fazendas finas bem co-
mo : pannos finos do escolhidas qualidades, e en-
tre elles preto, ptimo para pannos do pretas e cat-
eas a 2,600 o 3,500 rs. o covado ; dito azul para
lardamento a.3,000 o 3,500 rs.; dito vorde-oscu-
ro, fazenda ptima para capoles sobro-casacas a
jaquetas, a 4,500 ris o covado; casimiras pre-
tas a 2,200. 2.400.-3.000 3,500, 4,000 e 4,600 rs. o
covado; pannos ineselados para palitos e sobre-ca-
sacas, a 4,000 o covado ; casineta preta para o
mesmo lim a 1,200 rs. o covado ; cortes de supe-
riores casimiras de cores, de muito. bom goato; cor-
tos de velludo e setim bordados para colleles, pro-
pripl para caMinentose bailes ; ditos do gorgurlo ,
lila o seda e tullos para colleles ; chales o mantas
do soda egarca ; luvas de pellica para homem e se-
nhora ; lencos e .mantas para grvalas; ditos do
cambraia o seda para miio o para pescoco ; ptimas
sarjas pretas o selins ; uin restante das boas sedas
escocezas a 800 rs. o covado ; selim preto a 720
rs. o covado.
Deposito de vinagre da fabrica
da rtia Imperial, n. 7.
na fabrica de licores, de Frederico Chaves, no Ater-
ro-da-lloa-Visla, n. 17, onde se achara sempro
grando porco e por preco commodo.
Vendem-se os seguales ob-
jectos por preco commodo : ccroulas de meia, boa
fazenda; um candioiro do gaz do gosto moderno ; a
novella, o Viajante africano, ou casamento porsym-
palhia : na ra do Queimado loja do miudezas,
n. 25.
Vendem-se, no armazem de Das Ferrcira ,
junto as oscadinhas da alfandega es scgulntes g-
neros por commodo proco e do superior qualida-
de ; cuijas com passas ditas com ameixas, ditas
com ligos, potes de uvas, ancoretas com azeito-
nas de Elvas barricas com sardinhas ; ditas peque-
as com ditas e batatas a 1,000 rs. a arroba.
Vendcin-se toalhas e guardanapos
de. Iinlio de todos os tamaitos, por inui-
o diminuto preco : na rui do Gabug,
luja de miudezas, u 4.
Vendem-se 300 e tantas esleirs do Aracaty, a
240 rs., muito limpas, c uina porcao de courinhos
lustrados, a 27,000 rs. 0 cento : na ra dos Tanoei-
ros, ii. 5.
SS&F.
Manoel da Silva Santos vende barricas
de farinha de trigo da marea SSSf* che-
gada no ultimo navio a este mercado.
Vcnde-se um pelo de nacfio, muito robusto,
bom gauhador de ra o do servico de casa e cam-
po do qual entonele muilo uilo tem vicios nem
achaques: vcnde-se para se comprar uin molequo,
ou uina iiegrinha lainhcm se troca uo tendo vi-
cios nem achaques' : na ra da Concordia passan-
doa ponlezinha ,a dircilu, segunda casa terrea,
se dir quem vende.
Vende-se a venda da ra da Cadeia do Recife,
ii. 8, com [loncos fundos : a tratar na mesma venda.
Vende-se una escrava de naciio que cozinlia
o ordinario de nina casa he boa lavadeira e enlcu-
de de lodo o servico de campo : na ra da S.-Ciuz,
n. 66.
Vcnde-se bolacha de familia de primeira qua-
lidade u 14 patacas; dita de segunda qualidade a
8 palacas ; farinha do trigo, propria para chapelei-
ros a 2,500 rs. u arroba e a 80 rs. a libra : na an-
tiga ra dosQuartcis, n. 18.
A ItOSEIRA-
Acalia do chogar do Lisboa ra Nova, n.11, lo-
ja de Guerra Silva & C, com este titulo, um bonito
romaneo, traduzido do francez por urna senhora
lortugueza.
He esla pequea obra una especie de compendio
de religfflu c boa moral, porquo nella, dcbaixoda
forma de romance, se inculca o amor e obediencia
aos pais; mostra-so a recompensa quo Dos da setn-
>rc aos bons filhos ; e no mesmo lempo so inculca
tambem a virludoda gralidao. e se mostra com um
bem expressivo cxcinplu u castigo que recebem os
ingratos.
He igualmente este romance mui proprio para
servir de um bom livrode leilura as escolas pri-
marias de ambos os sexos ; e por isso o recommen-
damos nilo s aos pais de familia para in-lruecao
de seus filhos, iiorem aos mostres e mestras da ins-
trucefio primaria. Vende-se por640 rs
Vende-se uina porcao de caixilhos envidrando*,
piopnos para armuciio de loja, cem muito bom es-
tallo : na i uu do Livramento, loja de fazendas, n. 34.
Vcnde-se ou troca-se o sobrado de 2 andares
da ra do Amorim, n. 14, por casas terreas no bair-
ro da Boa-Vista : quom pretender dirija-se ao pateo
da Santa-Cruz, n. 14, quo achara com quem Ira-
tur.
Vendcm-se, por precisiio, duas negras, sendo
una de 20 anuos, que coziuha, luva e engomma li-
so, e outra de 30 anuos, que sabe coziuhar o dia-
rio e vende miudezas ou outra qualquer venda,
ambas de muito boa figura; un moleque de ti a
12 annu-, que entende bem de uina casa, e coziuha
o diario: lodos estes sem o menor deleito e muito
sadios, dos quaes se aiianea a conducta : no paleo
da Santa-Cruz, n. 14, se dir quom vende.
MOBILIA.
Vcnde-*o urna porcao de trastes novos e quasi no-
vos ; loucas e cryslaes ; urna inulutinha de 4 an nos;
um moleque do 7 anuos; caixas com viudo do Bor-
deaux Colares, Lisboa, Porto e Madofra : tambero
algumas caixas de cera do Rio-de-Janeiro : tudo
muilo barato em virlude do retirada : para ver e
tratar na ra da Senzalla-Velha n. 110.
Vendem-se enleiles de froco de di-
versas cores para cabecas de senboras :
na loja de Maya, hamos & C, ra Nova,
n.
6.
/


I

Restam alguns escravos por se ven-
?' mU"1 bara,os' ^ de bonita
s est' Pnn,S C ,Para Se feclarem as con-
n dean5oUlJ" "e^ PC de idade do 20
Por ser baslanii i?-- 0Pt,mJ?P'-a ura .pagem,
multo emcon 8 saPateiro, este vende-so
faz tari no Smm<>1!IVftqUehCO8OOptimamenl0.
annos, porWu co,h,TJr. 2mh; Uma dita de 2
mulata de ptima rn^r-'* ngbm!n,",,eipa u
negra por%00ft na ra ,'i.JT m>^rs- I urna
Rundoandar d" Lngeiraa, n. 14,
de 2tBat2S dilas com arroz
- ra WaSftSSSSS CSlPa '
v A 91000- rs.
A 4^200 |{ s.
Na lo ja de Guimares Serafim &
Companlua, ra do Oes-
po, n. 5,
vendem*se chapeos de sol de se-
Fa?^Tm' Pe, baral Pre
code 1^200 rs cada um. '
a
ca^comJ8varasemeia : anda contina ha ha ver
lo le 600 r.., e hamburgos finosj: esWo se aca-
bando os guardanapos de linho a 800 rs
Casimiras elsticas e finas
7^000 rs.
Vendem-se superiores casimiras elsticas finas
decoros, pelo baratsimoprecode 7,000 r3 o tr-
tedecataa. Esta fa/.enda heVeoomraendmUeta
sua qual.dado unto em razenJa como mlostos
porserem os mais modernos; casimiras Ss '
superior hienda porserem mito finas 8 e
3,500 rs. o covado: na ra do Collegio, loja n 1
dades das sciencias medico-cirurgicas, Unto da
Europa como da America, Asia, e frica he reco-
nhecido ousodestasnaralhas maravilhosas. nao s
para prevenir as molestias cutneas a que a humani-
dadeestsubjeita; maslambem como ummeiodeas
curar.
sopoiuiuoo soSoid jod
opnj :sapBp!|8nb se sgpoj ep supuezaj ep ojuaiu
-lijos ojapluioo din 'sepuazej sejsap uie|ia!opRA
-03 o -sj oce ep oSajd ojsjBq o|ad sajouadns sou
-urd epasojnDsa sexo, sajpaap 'saojped'soptm ap
bjba Buin tuaj enb ejn3jn[ B.usuipjoBJixa an's r
-nd sojisuouj sopB|ni!iu! sopasij soaou so as-iuai
-uba BjquBdtuo;) i? lujiBjassacjBuiina ap efof tw
"S'O.I|S'IIO(U S)[)I?;>>| j|
UBI.
Vendem-se as verdadeiras s na loja cima indi-
cada.
Vende-so a venda do pateo da S -Cruz, n. 4
com boas freguesas e cora os fundos a vontade
do comprador, a qualjhe muito propria para um
principiante, por ser muito barato o seu aluguel
a tratar na niesma renda.
\0 Uerro-da-Boa-Vista, n.78,
vende-se bauszinhos de pao com lindas pinturas e
que servom para guardar roupa de criancas o costu-
ra, do 6*0 a 2,560 rs.; bonetes de velludo para me-
IlitlOS ariolfw nana nn.ihA.- *
>- LOJA
DE6 PORTAS HJ2
Seal loja das pechinchas, vendem-se pan-
nos linos, a 2,500, 3,000 3,500 o 4,000 rs. ,
e muito tino, bfera do limito a 5, 6 e 7,000
! rs. ; casimiraa de duas larguras, a 1,500 o
2,000 rs o covado, e muito superior, a 3,000
o 4,000 rs. ; cortes de selim e de velludo
para collele, a 2,000, 2,500 e 3,000 rs.; man-
tas de selim para homem, a 2,000' rs.; um
grande sortimento de madapoloes chitas
e outras muitas fazondas para a festa por
baralissimo preco. para acabar antes do ba-
lanco.
sa patos para sen hora a 1,000 rs.
ra da Cadeia-reina,
\a ra ua rancia-reina,
39, loja de J. O. Elster ,
vende-se vinho do Porto, de diversas qualidades
dito da Madeira; dito de Malaga; dito de Sherrv
dito de Carcavellos; dito do Tenerife; dito de Lis-
boa ;dilo lo Khnino ; dito de graves ; ditoSauter-
iio ; dito de Iiordcaux ; dito Chateaux-la-rosa ; dito
S.-Juliim; ditoS.-George ;ago"ardente de Franca
devanas qualidades; cherry-cordial; marrascM-
no ; licores nos; PTIMA CHAMPANIIA.em garrafas
inteirasemeasditaa; velas de composi5flo ; oh
preto e vordo de superior qualdade ; presunto* e
salames,le llamburgo; sardinhasem ltase vi Iros
petils-pois, em latas; mostarda in5leza e france-
i'!,;,-"T,C?mnfrUtf81em Calda <' sucar o espi-
' N\K?0*2?de,*?Bja; C"'UTOS l)E HA-
XANA E l)A BAHA ; e oulros mmtos objectos tudo
recentemente chegado. J
veja a 480 rs. ; azeite doce, a 500 rs.; dito aa
co a 400 rs.; dito de carrapato a 240 rs m "
rao aloUia e talharim a 300 rs. a libra :'i,.car"
240 rs ; figos, a 240 rs. ; ameixas a 240 r, 'i.4
hysson muito superior, a 1,600, 2,150 e 2 300 'J
libra; chourlcos, a 480 rs. a libra; pai'os a .
rs cada um; manloiga ingleza, a 800 rs.; diu r,.
eeza a 600 rs.; queijos flamengos, a ion n"
sabSo hespanhol, a 240 rs.; dito ingles, a '140 ;
nozes,a160rs. ;amendoas,a240 rs.; esnerma;/
te ameriacno a 800 rs.; dito francez, a 70 rs ?
lachinha ingleza, a 240 rs. : em todos estes nrernX
farilo abates comprando-se por5lo mais avultal
ment ^ Cm mU'ta PromPtidao asseiada-
' Vendem-se dados de marfim
de olho grande e-claros, mnito
jbem quartados; ligas de seda pa.
|ra aenbora: agulheiros de mar-
fim, para sen hora : na rna da Ca-
deia do Recife, n. 35 Ia a~
Ilorcira.
loja do
!*
-oqnad ajqos sbjisouib sb os-obo
:u,nBPw-M00S^apoajdorBj
-cq opd apppp B)i8u opioajodde
"J99] anb sodij sieiu soisoS 9 so0jp
Bd sop C|sa opuaxoj 'sacuadui:
scssbd 9p 89JJO0 soou os-uiopuaA
45 *u 'od
saj^) op Bn.i 'Biquedmo^
3giugB.ia< saRjEminr) ap Bfo b\|
saBi.iaduii sbssb3 sbaou ?y
m %w i i mmm
dos francezes para vestidos de senhora no
/endasdegoslo, propriaspara o tempe, de S
fosta : udo por menos preco, do que em ou- i
Ira qualqucrloja : na ra do Queimado^ nos f
f quatro-cantos loja da casa am.rl. '. 29 |
Pannos finos.
Vendem se superiores pannos Hnos a prora d*
.mUo preto^ a 3,000, 4,500, 5,500 e 6.500 P di
He s na loja rf0 nicho que
apparecem estas pechinchas
TSa esquina do l.ivramento loja do nicho vn
dem-se mantas para senhora ai nn^ .? ?, ^ n"
setim branco Je ores rom h.'.0-? 2''mn-:
;,280 rs. o covado ; riscadi.S ef, IzeZW \
iras de seda a 360 rs o covadn r i u ,s"
des de garca'e seda .'a^OOO s J ff' osTrafe
fjU. novas, cheg2.srdSeWop0os[troaSpra,t8a8
Pechinchas para a festa.
ns,.Cn,;frtrSebone-eparairao b"nho, a 360 rs
Sf Joj. n 78Ver mi"S baral : n' Ale^-BoV-r8.:
>hn de patente, e smente se
vendem no Aterro-da-Roa-
Vieta, loja 11. 7,
1X ^ZtQad,yerdiMn '"roquim pre-
ohrfrTnl ganga, do modelo muito engracauo
obra franceza cujo gosto podo ser bem Valiado '
Na loja nova da ra el Quei-
mado, n. II a, deRayinun-
do Carlos Leile, a *l 400 rs. o
covado.
20 varlriT^n PC" dc mad8PIno limP. cm
toencnrnH'. rrS; PTS e chitas escur mai-
a wS 2 S *. ^rtes e de crtres "xas. a S.SO rs. ,
"iTosafe:na rua estreita do "zari:
Vendem-se vinlios verdadeiros, de
diversas qualidades, muito Miperiores, e
bem conl.ecidos ; tambem ago'ardente
cognac e cerveja em barricas e engarra-
lada sendo propria para rmaiem e
para gasto particular da festa: na rua do
irapirlie, u. 4o.
- Vendem-se muito finos bor-
ze^uins para senhara ; sapatosde
setim branco de couro de lus
iro, marroquim e duraque, para
senhora; ditos de lustro, dura-
que e marroquim, para meninas;
sapates de lustro, para homem;
sapatos de [Yantes, de uma e duas
palas; ditos de3 solas taxeados:
boraeo,.;ns, a 3 m rs chinehs
raS do Porlo; couro de "ro,
a 2,000, 2,500 e 3,000 rs. a pe.
le: na rua da Cadeia do Itecife |
n. 35,loji do Moreira.
PARA A FESTA.
\a loja nova da rua do Quei-
mado, n. II A, dc Raimun-
do Carlos Le te ,
rendem-se os melheres chapeos do Chili, que teom
apparecirfo neste mercado a 16,000 rs 'cada um
tambem ha de 7,000, 8,000 o 9,000 rs mantas^
seda a 2^000, 4,000,10,000 e 16,000 rs. cada urna *
".m novo sortimento de chapeos francezes- Ziaa
pretas e gran, es, para padre, a 600 rs o par e m
completo sortimento de pannos finos, do todas a^
cores, por precos com modos. daS as
Na rua do Crespo, loja n. 12
de Jos Joaqun* da Silva
Maya,
rendem-se muito lindos cheos na m-
tanlo de seda como de palhiohi clS^6",'-""8 '
mente de Paris ; chapeas^ de seda pfr' S-
crtesdecrambraiade scda.de ricos Lstn,^'
prego muito commodo; cortes do wVti.i5? i Pr
braia ecassa-chitasde dXcntoaYm..il2. ide ctm"
precos baratos; ditos com um^l PZa"^^1
sem el le, a 2,000 e2 500 rs o*.!* /-Ario mofo e
sedae.na para nho^S^S^Hf'h
leem vmdo a esta prac a 5 mon i que
mantas chales do .ed.'de'^riks^uMd. e^ba'*
ratos; alpaca prcta a 800 o 1 600 n c, L ,
panno de linho a 400 rs^ a vara cimi.Y?Jo'
cezas e elsticas para calcas a non ,. "* fran*
fnstOes; setins e'viudos 'para 5K?e nr ^ '
muito em conta ; bem comoTm rtncnio deT
tras mu.tas fazendas, que se vendem polo barto'
Escravos Fgidos.
Potassa.
Vemle-sc potassa da Huuia B
nova que boje existe no mercado
ua da Cade.a-Vclba arma2em de
tar eObveira.
mais
: na
15a I-
-Fugio, dncasadoabaixoassignado, n
a em a madrugada do dia 7 do crrante, o escr.
Plro.' c,r,0"," Je20 annospouco mais ou "o-
Tl dt "8 ?Hu.ra .Som barl,a- Foi comprado ao
Snr Angosto Theudoro ven Hein ; he bstanla
eonhecidono matto, por ter servido a este Sr col
pagcmnassuasv.agons para Serinh.lem. Itoga-so
rlhan?S aul?rilldosocapitfles decampo.quoo.p
prehendam e levem-no a rua do Vlgario n 4 S,
seriTo gratificados. Em. Bidoula* qUe
--Fugioo escraro Geraldo, crioulo, de rinte e
tantos annos. de altura regular, robusto, com ,m.
ca barba e amasas; falta-lhe do.is denles / levou um
brinco na orolha; daiisadasno fallar; levou ama
caixa de folha pintada com roupa do riscado azul
americano e outra de bata e cobertura de lila
8i^mf Li0Ul? Cr,a,l Mm cnaPeo ,,e Palh Pin-
tado de preto Desapparecou tambem um cochorro
grande, de cor preta, cabellos compridos, destes do
Terra-Nova, dagoa, que se julga ter o dito preto
furtado. Ecomo n.lo sosaboo motivo desta .fu-
ga julga-se ter ido seduzido por alguem, e que
estoja oceulto, ou se suppoe que tenha ido para al-
gumcngennodosul por ser dahi natural. Quemo
pegar love-o a estrada de Jono-de-Barros, sitio Lo-
bato ou na rua do Trapiche, n. 40, que sor re-
compensado.
hrr;ifpU?0-Hanpledc5 doco"->-ente, de bordo do
i;?"'^ escravo marinheiro,
^hnn^.V?8''"""^ d0 "Co que parece crioulo
^n I" figUr8'bem fa,lanle' estatura alta, bar-
b^n?m su,ssas.l,or bailo doquoixo ; representa
'" "00,ma,s ou mens J consta andar pe-
S flS, Cida,l- Roa-se aacaptura\lo
SS^ffi^^SeX
mais,dlbnn?' Ca.mSa de "'eodaoe barrete, eassTm
rhi\IIT Ca'a .d0 Casimira "'arellada, camisa de
chita e uns sapatos. O dito escravo sabe lodosos lu-
gares da provincia, c assim como os do fra della,
m? nf* H 'labit0 visl 1uc no ann P-o^':
mo passado tambem fugio do ordo do brigue aVM-
aondo ip^Hr;d0 Para as Parles ,,c Porto-Calvo,
S? W M u".aca ,,or forro: el,e Perle"ce a
Roaa 6 S' neoct o Rio-de-Janeiro,
d?W.!.P e.'SCalodM"PeMO" e autorida-
lrni.xpr ~ "a Capl,lr"' certo* d qo queni o
boaU^tme5o.Pra':a aSabaX0 ^*Kn"oS, r^ceber
Amorim Irmoi.
.
No
Atorroda-Boa-Vista, lo-
ja n- 78,
aVnofn".S".?mP"lOS d 'UStr para n,eninas de 3 a "
annos ; assim como para senhora
- Vendem-se calungas propris para resenos
por diminuto preco : na rua do Queimado, n 16.P '
Na S "AFUWDigAO'DE I.OW-MOOR.
umrmn?.ien"?U"N?va.' n-. contina a haver
^a loja nova da rua do Quei-
mado, n. II A, deRaymun-
o Carlos Lcite vende-se a
l,OOOc 1/iOOrs.
Bclmiras.
SSS,*,aiaa,st-S
doassuas cores mui apreciaveis por ser n cor-al
>ema n. 36, em casa de UaUeus Austin & C.
Clieguem que esfao se acabando
os sapa toes de bezerro para homem, a 1.280 rs .>
SZttK.PT'0'a 320rs!: Xl"^-
Admiraves navalhas de
as a..L.0_l "n'S- ,*tooe ontoos autores a 200
^IkFPJt* da ruada Ca-
dea Velha, ,, 52, de Claudi-
no Salvador Pcreira Braga
vendem-se lencos de cambraia de linho bn i a
ia".-rsA^gs
lencos de seda para algiboira a filo ,70 "*;
riosdeseda, a 880 rs hlnir'*. r u,JM>o-
co enerniZado ,788^ rs egfl !",Ceif,> c jun"
v vr t*!"**** ********
34, de M. ernel, vende-se o
se^uinle :
solame fresco; presuntos de Weslnh.i;,,. n
superfinos e superiores a lodosi ni? iJ,a ;,1,cores
anligamento ; corsefio verdadero a.'S' c5e,do
chovis muilo fresco jnbsinhor ? ,-od "
c kirschwasser da S.ii. P a verdadeira marca
ditas inglezas em Vinaare nf,? S,r.d,"nM;
'cbniltb%,nen)em Ssamoito &ZS ? **!*
no ultimo navio detamburnc^ li/nfSCP?'.-cl,ePdo
meias garrafas brancas il ... de k,r*ch m
aimcoinn lodas s^alidXT W****'' f"^
lentos, conservas decarn"etc ch^'.f' 'g0f-
aruada Cadeia-Vellia, n. 29
loja de j. O. Elster,

za cffl. d ?!* ? 'PaSS,d0' a '" Thfire-
andes e v'iJo, h'falUra' seccodo corP- ol,,S
I "car o.i ?,!. mOSpo"eo maisou "lcos- Quem
?dP,2tr casa onde ella est aceitada
iiaja ue participar a ruada Aurora, n 12 niiosir
generosamenle gratificado. qUsera
- l-ugio, no dia 5 do corrento a preta Mara Jno
To "" 'e Fmarq,Ue. ^ de jM*"nol Sado n
A.imcomopo^a-seZverTle 8?r3 M*0-
menos, levou camisa do chila e calcas de ri.r
,i7, ^ es"avo, edflo-se boas alvicaVis
afoRS35ra"\7,'""asrnalrzda provin- fi,'5E^',ta,sE?,".> u "cs,a Pa ao seu s-
90/tan.-pouco, bilbetes, por i.sose.nnw'cta
, n. 88, convida a todos os seus
'' ai*9 *^w>* 8W'- >inafre, afaa rs.; cer-
frenlfle?;,nU0,t'0Ul'0 f"la cm &' e u?ferre7nmr.:.qU.ey pfgar lev8 a0 ""'" '*""
HM SB,a recouipensado, ou na rua Nova, n. 18:
MA TTP. DE M. F. DE rABIA.1847.
i
timtm
*