Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08763

Full Text
ir o *n
Segunda fera 12
O DIARIO pul>ljca-s* todo os das, que io
m e piarda l,ref da '"lurii he de
rosm de ru
T*o IS. poi qirlel. ptRoj ndianladny Os an
" '.. .Im aislantes la.i. inseridos a rnsSo di
pune
de
Pu -iln in rs. em tvpo diflerentc, cas
PJIASES
DA LOA NO MEZ DE A.BRIL.
.nif. a 8, aos M rain, da tarde.
,ini:". .! C";,."..... .orasen sata, da
L cli'i". '' "" e mmU- ,,r,'e*
Minp
I
Cre*
manlia.
matili*.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Golann* e Paraliyba, s secundas ese tas felru
Riei4,rBiifte-dn. Norte quimas felras aomeio-dia
abo, Sennl.aein, Kio-Forinoso. Pollo-Calvo e
laeain no i.', 11 e j, je caiU mel>
aranliunsaRonito. a I0e Jl.
Boa-Vista e Flores alie 18.
Victoria, as quintas feiras.
Ulinda, todos os dios. ISJBJfJ
PREAMA.VriE HOJE.
Primeira, as J horas e 6 minutos da tarde.
Segunda, t l loras e JO miuutos da manha.
de Abril.
Ann XXIJT,
N.8I. I
DAS DA SEMANA.
J Seannda. S. Vielor. Aud. do 3. dos or.
nlios, do J do c da J *. do J M. da J .
13 Terra. S. luso Aud. do J. do MV. da I
V. e do i. de paz do 2 'Int. de t.
4 Quarla. S. libarlo. Aud do .'. do eir.
da 1 v e do J. de paz do J dist. de t. -
is Quinte: S ASSeb. -VuJ do J.deoipti.,
edo J. municipal da I vara.
10 Seita. Fructuoso Aud do J. r'o civ.da I.
v. e do J. de paz do l. di!, de t
11 Sabbado. S. Aniceto. Aud. do J. do civ. da
I. t. a do J de paz do I dial, de t.
18 Domingo. S. (ikldiuo.
CAMBIOS NO DA 10 DE A DRIL.
Cambio sobre Londres a Jf/j d P- # *
I l'.nsJISrs por franco.
Lisboa & de premio.
Dsc. delellras de boas linn.s I '/ P-V.
a 80 d.
OyroOncas l-espanholas
,Mcedas de ullOfl relh
s de Sgw oov
de tf000 ....
Prato Patacn .....
a Pesos coiuinnires..
u Ditos mexicanos ..
Miuda
fino
jar-0
tfMO
JfnJO
l|7Kl>
ISttO
Aceda da conjp.do Ueberibe de S0|00 ra.ao par.
JiiUO
isiioo
I Olor-,
aooo
J'lOO
IIUO0
'l"-n
1*800
ao mez,
}/nsft
m
DIARIO BE PERNAMBUCO.
PERNAMBUCO.
SKSSAO EM .9 DE ABRIL DE 1847.
PRESIDENCIA DO *. IODZA TEIXEUA.
(Conlintirtdo do n. anltcedtnlt).
0 Sr, Nunes Machado, depois de algnmasrcnexes,
manda mesa o seguidle requerimento que he ap-
provado :
b Requeiro dispensa da imprpssflo doprojectodc
orgamento de cmaras municipaes, para entrar em
primeira iliscnssiio ; pudendo, enlretanlo, imprimir-
| se para segunda.
Em seguida lie litio osqguinle requerimento :
uRpqupiro a urgencia, para queenlreemdisctiss.lo
opmjecton. 10 que Coi dado para ordem dodia.
S. R. Hocha.
O Sr. Nunes Machado est disposto a approvar o
requerimento com tanto que a discussflo do projec-
to, a que s elle refere, nflo p'rejudique as dos de n-
meros .6 e 12.
Submetlido o requerimento votaeflo, he rejei-
taflo.
ORDEM D DA.
Continuaras da discusso do. artigo 1. do projecto n. 12
e da emenda additiva.
Nio havendo quem acerca delle tome a palavra,
lie approvado, licando empalada a votaeflo sobro a
emenda.
tntra em discusso o ai ligo 2 e he approvado.
Ao artigo 3. vai a mesa a seguinle emenda i
Supprimam-se as palavras e pudendo desligar u
alean lim, ediga-sc o e contemplando nesla organita-
cooi ilbus amanuenut rfi thetouraria, cujot lugartt fo-
rum supprimidvi Nunes Machado.
Apniuda, entra em discussAo.
O Sr. Hego Monteiro : Senlior presidenlo, conti-
nuam a persistir em mcu animo as duvidas que apre-
se. Ici a casa, e a ellas accrescem as que entrctenlio
e vou es por sobre o artigo 3.": diz este artigo. (L).
Ora, tendo esta reparticiio a seu cargo muitas i- I i
versas altribuicOes, e por coiiseguinle um expedien-
to muito pesado, nflo sei como o servido publico po-
llera ser hem feito cbm tflo diminuto numero de cm-
pregados: actualmente a mesa das rendas internas
tem un esciivilo, um tliesoiireiro, dotis primi-iros
escriplurarios, tloussegundos, um amanuense euro
liel, e estes empregadus mal etigam para o expedi-
ento que existe na actualidade : como he pois possi-
vel que essa rcparlQo onerada de maisatliihui-
cOes, h por isso de muito maior expediente, possa
dar vasAoaotraballio? Nosei; oque islo he fra de
tluviila, relo que lodos concordaiu, poiqiianlo sa-
hem todos que nos iiiezcs da collecln dos predios
urbanos leem desahir daquctla reparticio tres ou
quatro empregadus, para lazeroin essa collecta, islo
nos mezes de, Janeiro o fe*eieiru: ora, nflo tendo a
repai titilo mais que 4 escriplurarios, e tendo ellos do
sabir, quaes sorflo os em pregados quo liflo de Bear
para fazer a conferencia, e ornis expediente que
Ihe da o projecto? He verdadeque o projecto cria um
administrador, mas o administrador nflo tem a seu
cargo laes servidos, nflo pode fazer conferencias e
clculos; pois esto servico perlence a dous escriplu-
rarios que nflo deveni estar na reparti^'flo no lempo
om quo o expediento soturna inaiur com o grande
numero de sabidas de navios, por serein esses dous
mezes os da maior safra : logo, nflo lie possivel que o
sorvico se faca, seto que solfi a o comincrcio e a agri-
cullura, e be por temer cslegravanio quo bei aprc-
sentado a casa estas rellcxOes, nflo leudo em visla
protelar a discusso, nem fazer mal nlgum ao projec-
to. Recoiihecu a capacidiule e luzes dos nobres au-
tores do pi ojelo; ms reconboco tambeni que, pos-
suidos de bellas theorias, c n3o tendo pralica de cum-
mercio, deixanun deconsiuerar deydamenle estes
obstculos quo s a experiencia pode fazer descu-
brir; e por isso contino a volar cunta o artigo.
Encerrada a discusso, be o ai ligo posto votac8o
c approvado com a emenda.
Entra em discussflo o artigo 4.
O Sr. Rtgo Monteiro: l.cvanto-mo para fazer ujna
pequea refiexflo.
Senhor presidente, tendo-se designado ueste pro-
jecto tudas as all ibuicOes da nova i eparticflo, seus
empregados, os honorarios desics, 6cc enlrando-se
finalmentoem ludas as minuciosidades, nao sei pol-
que so quer ileixar ao piesidente a laculdadc de
uil0
que
que
se ine'ltia esse oidenado na Ici doorcaineiito, enflo
se diga que islo be falta de conlianva, por que se el-
la existe, deve nanifeslar-so em todos osurtigos do
projecto, e nflo em um smenle. Quauto a mim, su|i-
posto leiiba luda a conlianva no aclual adminislra-
dor da provincia, emendo que lal aulorisacflo se Ihe
nflo devo dar.
Julgada a materia discutida, he o artigo subjeilo
votaeflo e rejeittfdo.
Ao ai ligo 5." vai a mesa a seguinle emenda :
a A commissfio quedeVem perceber estes empre-
gados, sera de 3 por cenlo de loda a renda ai recada-
da, ea distribuicflo dasquotas sera feila segundn
tabella que fr dada pelo presidente da piovincia,
para oque fica autorisado. Aunes Machado.
Apoiada, entra em discussflo.*
O Sr. Hego Monteiro i Senhor presidente, o ar-
tigo 5." marca a commissflo, ile uceflo de receita ou
porcenUgem que tero de ser distribuida pelos cm-
que 8/) quer ileixar ao piesiueiue a racmuuue u
marrar o ordenado de um desses empregados, ist
be, do administrador da reparlicilo; allribuicflo.'qu
mais'peiteiiceans do que a elle, mesmo para qu
""'-------
pregados, como um auxilio aos respectivos ordena-
dos, visto que sflo estes diminutos: deu-sn-lhes, pois,
5 por cenlo, porque se calculou quo era lal a renda
arrecadada, que esta deduce/flo nflo montara a urna
quanlia oxcessiva; porein, sendo de 150 conos de
ris a renda que boje se arrecada, o de 200 contos a-
quelln que segundo projecto se devo arrecadar, o prc-
fazen.li) estasduas quanlias a de 350 contos para mais,
os 3 por cenlo que, segundo a emenda ora apresen-
tada,sedeveni deduzra favor dosompregados, mon-
la rai a 10 con tus de ris, o que por certo Irar um
desfalquo s mesmas rendas.
Acho bom o systema das porceniagens, porque
concorre para que os empregados sejam mu zelo:
sos na arrecada^flo; mas islo he quanto aos mpostos
que teem de ser cobrados por collecta, o nflo quanto
aquellos que se acham iixados.
FinaHsando, Senhores, lenHo do declarar a casa
que me parece muito forte a purcentagem estable-
cida no projecto, e por isso entemlo quo seria mellior
calcula-la a vista do ornamento, ou commelter pssc
calculo ao presidente da provincia, que, mais ao
Tacto do rcmlimeiito dos diversos mpostos, poder
fixaruma |>oicenlagem queesleja mais em propor-
f.iii com as rendas. A asseinbla, porin, decidir co-
mo julgar arertado.
O Sr Nunes Machado sustenta a emenda, resnon-
dendo a lodos os argumentos apresontados pelo pro-
cedente orador.
O Sr. Reg Monteiro: Senhor prasdenle, o
habr depulado,suppondo-me em contradceflo, nflo
mojulgou comjustica, ou nao percebcti bem o que
eu disse.
Quando fallei a respeilo do artigo 3 disse com ef-
feito que os empregados, ainda mesmo quorendo, nflo
podiam dar vasflo ao expediento, istohe, nflo podiam
vence-lo; porem se agora acho a paga mnita, nflo he
porque cnleuda quo ellos nflo teem trabalho, visto
que reconhcQo, que nflo podem fazer todo o que se
Ibes encarrega, as horas por que dove de durar o
expediente da sita rcpartijflo quo bao de ser as mes-
mas de todas as oulras; mas sim porque enlCndoque
11 contos de rs., quo sflo 3 por cenlo de 400 cotilos, he
grande porcenlagem: e nem se cuide que montaiaa
muito menos a renda que essa nova reparticllo. tem
de arrecadar, visto quo a nossa receita augmenta, e
u)o diminue, ppli^progrpssu que a nossa provincia
tem tido, e contina a ler.
USr. Joaquim filela : Creio, Senhor presiden-
te, que a purcentagem marcada na emenda do ne-
bro autor do projecto nflo he Ifl'J desproporcionada,
como julga o nnbr depuladu que acaba de fallar; o
permita ello quo Ihe diga que o seu calculo labora
einum equivoco : o nobre deputado suppOo que o
consulado arrecada 0 duplo do que arrecada a mesa
das diversas raudas; mas nflo heassim : a me-a do
consulado, como consta do balanco que a tliosou-
raria apn-sentou assembla, arrecuda do direi-
tos provinciacs cento e nvenla e seto cotilos qua-
rcnla e cinco mil e lautos ris, e a mesa das diversas
rendas cenlo e qiiarcnta e dous contos quinlwnlos o
sel. na e seto m(l e lanos ris ; a differeiica, pois,
do queja arrecada a mesa das diversas rendas para
o que vai arrecadar do novo nflo he o duplo do queja
arrecada, porque ningucindr quo 5contos 467mil
e lanos res, que he o quo o'consulado orrecada de
mais, seja o duplo de 142 contos 577 mil e lanos
ris.
Ha um augmento considcravel na arrecadaeflo da
mesa das diversas rendas, e se o nobre deputado
disser quo esla passa a arrecadar o duplo ou mais do
que actualmente arracada diz urna verdade porque
a somina do que leu) de anecadar monta a 339:6^
o lanos ris : mas mesmo assim, julgo que a porcen-
lagem do 3 por cenlo nao lie tflo desproporciona!,
como parece ao nobre deputado Eu liz um calculo
da porcenlagem que percobem actualmente osoin-
pregadusdu mesa de diversas rendas, o posso fazer
uina compararlo.
Arrecadando a mesa do diversas rendas 142:577^
o lanos ris, e tendo os seus empregados o porcen-
lagem de 5 por cenlo, anda a poicenlagem que tem
de ser por elles repai tda,por7:128,000c lanos res,
de maneira que, sendo ella distribuida segundo a ta-
bella eslabelecida pela lei de 30 de abril de 1839, o
escrivfloe administrador tero de porcenlagem 1:188/
e tantos rois, na rasflo de 9 partes de 54, em que he
dividida a por. enliigein ; o thesoureiro tem o'mes-
mo; os primeros escriplurarios 924,000 e tantos res,
na rasflo de 7 partes; os segundos escripturarjos
792,000 e tantos ris, na rasflo de 6 paites; eos a-
manuonses660,(J0Oe tanlus ris, na rasflo de 5 par-
les.
Ora, a diffe/enca que ha entre essa porcenlagem
que boje elles tiram da quanlia arrecadada, rasflo
de 5 por cento, ea quedeveui tirar da quanlia que
bao de arrecadar.a rasflo de 3 por cenlo, lio do 3 ion-
Ios 59 mil n lanos ris. por isso que a porcenlagem
dos 339 contos 622 mil c tantos icisjque elles passam
a anecadar, a rasflo de 3 por cento, monta a (0 eoli-
tos 188 mil o tantos reis. Maso nobre deputado deve
Icmbrar^seque o projecto passa dous amanuenses da
IhcsoursriH provincial para essa reparliQso; que_es-
ses 3 amanuenses hflo de entrar tumben) nadivisflo
da poicenlagem, e que, sendo natural que elles a
piM'cebam-na mesmu rasflo, em quo peicebem os ac-
luaes amanuenses, lem de ler cada um dellos 3
partes -rviudo assim a dividr-se o total da porcen-
lagem, nflo em 54 partes, mas em 64.
Contando, pois, com a quota desses dous empre-
gados, ja u dilTerenca em favor dos empregados nflo
pode ser a mesma que nolei entre a porcenlagem
que actualmente elles teem, rasflo de 5 por cenlo,
o a quovfloter, rasflo do 3 por cento: e fac be
ver que, calculando essa quota pelas que perceliem
os 2 actuaes amanuenses, eque montan) a 1:320,000
e tantos ris, a diflcreDc,a que Da em favor de loaos
os empregados que veem a ser 10, he de 1:739,000 o
tantos ris. He verdade que sempre licam mais bem
aqtinhoados; maso que eu quiz mostrar ao nobre
deputado, hn que nflo ha essa despropnreflo que elle
suppoz; aliVn de que he nnegavel que o trabalho
desses empregados augmenta multo, o assim paroce
de juslica dar-se-lhes mais alguma cousa.
Desproporciio eslabelcce o artigo conservando a
porcenlagem do cinco por emito, por isso que o lo-
(al della viril a ser, nestecaso, mais do duplo do
que actualmente so tira, o cnla ompregado conse-
guulementc viria a perceber mais do duplo do que
percebe, havendo urna diiTcrcnca de 9:832,000 e tan-
tos risem prejulzo doscofrosprovnciaos. Segundo
um calculo que liz, a passar o artigo, o escrivflo-ad-
ministrador viria lera porcontagem do 2:828,000 e
tantos ris, e bem assim o thesoureiro, afora o orde-
nado de 400,800 rs.; os primaros cscripturarios a
porcenlagem de 2:199,000 A tantos ris, afora o orde-
nado de 320",000 rs ; os segundos escriplurarios a de
1:883,000 oanlos ris, afora o ordenado de 260,000
rs.; e os amanuenses a-do 1 571,000 o lanos ris, a-
fr-ao ordenado de 200,000 rs.; sondo que o menor
vencimcntodaquella repariicflo montara a 1:771,000
e tantos ris.
Assim pois, Senhor presidente, creio que a emen-
da deve passar: nflo duv'nlo que anda se possa di -
mintiir a porcenlagem ; mas de repente nflo se pode
calcular'coin exactidflo, o como anda temos urna
discussflo, nflo vejo inconveniente em quo se adopte
a emenda, urna vez quo pode ser substituida por
outra, caso por um calculo minucioso se verihque
poder-se dar menor porcenlagem.
Encerrada a discussflo, he approvada a emenda, li-
cando prejudicado o arligo.
He appruvado o arligo 6.' sern discusslo.
Eulra em discussflo o artigo 7 o
O Sr. Hego Monteiro: -Senhor presidente, vou tam-
boni fazeralgumas redexOes sobreest artigo, exo-
rna dessas refiexOes he mesmo sobre a redaceflo. iU.
He sobre esla palavra embarque. (I presidente da
provincia, Sei.ii.orOt, nflo pode receber aulorisacflo
provincial para designar pontos de emba quo ; essa
aulorisacflo lio geral: ello s pode receber aulorisa-
cflo provincial para designar punios de inspecQo;
por isso entemlo que a palavra embarque devora sor
Substituida por intpeccaO, porquo a assembla que
decretou a inspeceflo, pode designar os pontos em
queso deve ella fazer
Quanto aos pontos de inspeceflo porem julgo
que o projecto, nesta parte, quer providenciar os
grandes males que actualmente so soflre; mas nflo
sei se o fez, pois ado a providencia tflo pequea,
que me parece insufliciente para remediar o mal.
DOUS puntos de inspeceflo que o presidente vai ser
autorisado a marcar, nflo me parecem sulliciontes,
porque ha na ra de Apollo, por excmplo, arma-
zens que podem ser designados para esse lim mas
em numero de 6 ou 8, e nflo do dous : prtenlo pa-
recia-me niPlhor que se nflo limitassem os pontos,
o que se dsse faculdado ao presidente para desig-
nar os que fosseiu necessarios. Nflo mando emendas,
porque me aguardo para a terceira discussflo. .
Encerrada a discussflo, he o artigo subjoitoa vo-
taeflo e approvado.
Entra em discussflo o artigo 8.*
O Sr. Higo Monteiro: Tambem lenho duvidas
sobre este artigo, e espero que algum dos nobres
uuloresdo projecto me d as explicaces de que pre-
ciso para desembaracar-inc. dessas duvidas: diz o
artigo. (e\)
Ora, actualmente, segundo a pralica nesta provin-
cia observada, apejias aqu chegam, sflo as saceas
de ulgudflo recolhidas as intituladas prensas; pelo
que cada um dos donos dus suecas da 5U0 rs. ao pren-
sario. que lca obrgadua l.eniliciar as saceas, eque,
quando estas sflo vendidas, recebe dp comprador 500
rs. ou480rrs. : logo, cada sacca despende 1,000 ou
980 rs.; porem nesle artigo so diz que cada sacca
dar smente 320 rs. mas para que islo ? Sera para
se nflo pagar mais que os 980 rs. ? Se he para islo,
bem; mas duvido que baja quem de semelhanle Ira-
bullio se possa cncaregar por 320 rs., pois que por
esso prego os prnsanos nflo se encarregarflo do la-
lo das saceas; o nessecaso, virflo pesar do mais so-
bre o agricultor esses 320 rs., visto que leem de fazer
aquella despeza, que he mais um onus que elle vai
soirrer, pois esse imposto sera s pela bracagem e
peso do algodflo.
re elle esta importancia, mas nflo da quota que for
designada na lei do orcamento, como diz o pro-
jecto.
Talvuz quo os nobres autores do projeclo quando
o apresentaram, nflo julgassom que o orcamento
fosse approvado antes, e contassem por isso marcar
nello alguma quota; mas como j passou a lei do or-
camento, nota-so boje esso ombaraco, quootTereco
asabixloria da casa.
I.-so a seguinle emenda :
Supprimam-so as palavras con a quota ate
o lim, e diga-so com as sobras que houvtrem no*ar-
tigo de desptias no orcamento rigente'futuro. Nune$
Machado
Encerrada a discussflo he approvado o artigo coro
a emenda.
Teroeira diseuttao do projecto n. 6desteanno, qut crin
urna caixa de ecconomia na provincia.
O Sr. Yicio i/icW-i observa que ha urna inexac-
tidflo as emendas impressas; porqtunlo so a cha
como approvada urna emenda do Sr. llego Monteiro
ao artigo 3." do projecto, que fra rejeitada.
U,Sr. i." Secretorio, depois do havorcotejado as
emendas com as notas que lomara quando se tralou
do projecto em segunda discussflo, declara justa a
roclamar,flo do Sr Nunes Machado.
A 1 hora o um quarlo, licaa discussflo addiada por
nflo havor casa
O Sr. Presidente declara que vai ohlciar ao presi-
dente da provincia, para marcar diae hora, em que
pode receber a depulacflo que ha de aprosentar-ihe'
os actos legislativos que leem de ser sanecionados;
nomeia para a. mesma depulacflo aos Srs. Reg
Monteiro, llego Dantas o Joaqun) Jos da Costa; e
em seguida levanta a sessflo depois de haver dado
para ordem do da daseguinte: conliiuaQflo da do
boje; leilura do pi ojelos o pareceres; discussflo de
pareceres adiados, e primeira do orgumeuto muni-
cipal.
SESS.IO EM 10 DK ABRIL DE 18.7.
I'l -llil.MH DO SR. OUZA TI I \ I l H \.
SL'MMARIO. Chamada. ^pprocafdo da acta da
sessd'i anterior. Espediente, lirquerimenlo do
Sr. Cabrat. I'areceres. Nomecdo da deputaca
para apiefentar sancedo alguns dos 'dos daassem-
1,1,-a Adhtmento da terceira discusso do projec-
to n. 6.
As II 1 2 horas da manhfla, o Sr. 1.* Secretario faz
a chamada, e vorilica estarem presentes 19 Srs. de-
puta ilos '
O Sr. Presidente declara aberta a sessflo.
OSr. 2.* Secretario l a acta da sessflo antecedente
qtrp lio approvada.
0 .Sr. 1." Secretario menciona o seguinle
EXPEDIENTE.
Um cilicio do secretario da provincia, remettendo
a iiiformacflo da cmara municipal da villa do Boni-
to acerca do lugar aun lo devo ser collocado o a,udo
or ella reclamado em seu ultimo relalono. A
quem fez a requisiedo.
Outro do mesmo, participando terom-se expedido
as necessarias ordena para que aos niombros d'as-
sembla seja pago o subsidio do mez prximo lindo.
Inleiada. .
Outro do mesmo, Iransmillindo umollicio, em que
a cmara municipal desta cidade pe'de quota para
pagamento do tiscal da nova freguezia da Varzea.
A' commisso de cmaras municifties.
Huiro do mesmo, participando que S. Ex. tem de-
signado odia de boje, para, pelas duas horas da tar-
de, receber a commissflo qno lem do Ihe apresonlar
os actos legislativos da assembla. Inteirada.
Oulio do mesmo, aecusando rcmessa do parocor
dn Exm. hispo diocesano acerca das vantagens da di-
visflo das fiegueziasde Bezerros e Bonilo. A qum
fe* a requisieo. .
Em requerimento. em quo Francisco Rodrigues
Chanda, professor publico da primeira cadeira de
Fra-de-l'ortas, pede a gratificacilo quo llie compe-
te emvirtudo do artigo 10 da Ici de 15 deoutubro
de 1827. A' commissaOde ordenados.
lleudo o approvado o segu inte requori ment :
Requeiro, por parto da commissflo das posturas
o negocios das cmaras municipaes, que pelos ca-
naescompetentes se noca a cmara municipal do Pao-
d'Albo aspostur.8 deque trata a pclicflo mnla dos
habitantesdaquell municipio, e quo anda nfloTo-
ram remullidas a esla assembla para screm appro-
vadas. Cabral. a
He tido o approvado o seguinle parecer:
A con.missflode negocios ecces icos, quem
foi presento a petieflo da irmandado deS. Jos d Ago-
nSaferecU^hospicio de N. S da Penha desta ci-
dade nedindo a confirmacAo do seu compromisso,
hS de ifarecor que sejam ouvidos com urgencia, acer-
ca do mesmo compromisso, o Exm. hispo diocesano
e o Revm perfeito do referido hospicio. '
Sala das comniissOes, 10 de abril de 1847. Vr.
fariu. t'trrtira Brrelo.
Entra em discussflo o parecer adiado, acerca da
pelieflo de Miguel Arcliaujo.Fernandes Vianna e ou-
tros, em que pedem u assembla a indoinnisacflo de
um terreno no lugar de Santo-Amaro, que est
designado para praqa publica.
O Sr. Cabral: Senhor presidonte, em uro, das
sessoes passauas foi lido esle parecer, e um dos Srs.
depulados pedio a palavra; e nflo obstante elle nflo
se adiar na casa, entend que devia dar a rasflo,
por sueca, quando ciles nflo pode
quellesmilrs quo pagam, e nem vejo possibilidade
de alguem seencarregar, por tflo puucu dinbeiio, de
um Uabalho, om que seempregam lanas prensas e
individuos, nflo havendoenire nos um cdihcio com
sullicieticia para receber tantos volumes.
Entra em discussflo o artigo 9.
OSr, Hego Monteiro: [Lij- Bem; com a quota
nuc for designada na lei doorcaiicnto : porm, ja
leudo nos Teilo a lei do orcamento, e dando-se agora
esta distribuicAd, vacillo.se este projecto he para ser
executadoja.ouio I dejullro oexerc.c.o v.ndou-
roeuidiaite; poique a le. do orcamento osa.lie-
mos, e craio qne nflo ...arcamos urna quota auflic.en-
lo pal
a ius|
leudo
ros &c : Oas com nov, _
fa/erem-se asdespezas desses novos empregados:
norlanlostenho duvidas quanto a quota que mar-
camos, porquo nflo podcuios mais alterar o urca-
r^mo^o^
a fazei urna despeza paraque nflotemmeos? Em por queassignei V/erido^recer^^
tal caso, antes se diga que das despegas eveutuaes ti-1
Seuhor presidenle, Miguel Archanjo Fernandos Vi-
(mutilado

'I
I
Hi;


anna eoutros. proprietariosdo um terreno no lugar
le Santo-Amaro, reiiuoreram cmara munici|>l
autnrisacJIn para edificar em tillo terreno, e a cmara
municipal mandando ouvir aoengenheiro, este den
a sepilite informaclo 'U<. ,
Em consequencia. disto requereram os peticiona-
rios mesiii cmara municipal a inricnnisacilo des-
te tireno, deque liaviam si>lo desappropriados em
virtude da nova planta da cidade, e a cmara deferio
da maneira scguinlc : os peticionarios ao Exm. presidente da provincia,
pedindoa niesma indomnisa?."io, leudo por despacito
que requeressem esta assombfa.
Ora, a vista dislo pois, enderecaram os peticiona-
rios un requerimeiito a esla casa, pedindo on a en-
trega do terreno on a iiidemiiisac,flo do mesmo; e
como a lei provincial n. 129, de 2 de maio do 18,
tenha estabelecido os casos, em que lom lugar a rics-
appiopriac.no por utilidade publica, ca cmara des-
di eidade tenha declarado por seu despacho que na
lei do orcamen|o nflo liavia quota marcada para tal
despcza, entendcu acommissflo que devia mandar
proceder nos termos da lei citada, para entilo ter lu-
gar a indemnisac<1o.
Avistadisso julgo que o parecer est no caso de
merecer a approvacflo da casa.
Encerrada a discussflo, he o parecer approvado.
(Con Unuar-u-ka).
do remedio tenha lugar por espado de 17 minutos
contados, antes de se obter o resultado que se dose-
ja. Etnfim.quando o individuo he habituado ao abu-
so das bebidas espirituosas, ou quando o systoma
n.-rvoso he pouco desenvolvido, algumas veoa acon-
tece que oelTeitn do medicamento he completamen-
te millo, qualquer queseja a duraefio dasua appli-
caeflo. .
A maneira de operar em todos os casos desta muu-
reza nflo pode ser mais simples do que he. Todo o
apparelho de que se precisa se reriuz a um frasco do
bocea larga tapado com urna boa rolha de cortina.
Iientro do frasco devem-se ter introduzido esponjas
bem embebidas em elher; ea rolha delle deve sor
atravessada por dous tubos, um que chegue at o
fundo do'frasco, nooulro que se nflo eslenda multo
ahaixo. O primeiro tubo serve para a introducefin
do ar dentro do frasco; o segundo entra na hoce do
doentc, que deve ter as ventas tapadas, e conduz a
lodos os ilifferentes meandros das cavidades pulmo-
nares o ar impregnado de unta enorme quanlidaue
ile vapor de elher. ,
(./orna/ do Commercio.)
---------^^
NOTICIA SCLKNTIFICA.
DA SUPPRESSAO DA DOR PELA INSPIRACAO DO
ETIIER.
Ora eis-ah, emfim, um verdadeiro progresso rea-
lisadn pela arte de curar, que tilo estacionaria se
tom conservado no nosso seculo, emquanto ao lado
della todas as outrasscieneias caries teem ido voan-
do de descoberta em descoberla, e tilo notaveis, que
a cada novo passo que dflo, parece que tocam na
raia do impossivel. E note se bem que quem reali-
sa este progresso he a medicina externa ou cirurgia :
porque, quanlo medicina propiamente dita ou
medicina interna, perdida, como sempre, pelos an-
durriaesdashypothoses, ludo quanlo neste momen-
to tem que olterecer de novo a trisle humanidade,
que tilo alto Ihe grita pelo desempenho d sua mis-
silo, he mais um systema, denominado nrgan ci*>o,
e inventado pelo Dr Rostan, membro da Academia
das Sciencias de Paris, nflo para curar as molestias,
que he aquillo que se pretende, mas para explicar
os phenomenos da vida, e sabe Deo* de que modo.
Em occasiflo opporluna nos oceuparemos com este
absurdo systema, que nflo consiste em outra cousa
senflo na introdcelo do materialismo nu o cru em
medicina, pois que, segundo elle, todas as fdreas
vilaes, como a sensibilidade ea irritabilidade, silo
outras tantas entidades chimei icas e sem existencia
real: por agora apressamo-nos a levar ao conheci-
inenlii do publico a descoberta que faz o ohjeclu des-
te artigo, que merece ser inmediatamente conde-
cida pela sua importancia, e inmediatamente apro-
veitada pelas vantagens que resultam do seu em pre-
go. E ella ahi nos vem de retorno nos jornaes de
Paris para esta nussa America em que nasccu, rie-
pois de ter ido Europa buscar licenca para correr,
como se a verdade, quando o he, livesse necessida-
de de que a experiencia europea Ihe concedesse
aquillo queja possue.
Das duas h iflas gemeas que constitucm a arte de
curar he certamenle a cirurgia aquella a quem o
genero humano deve mais incontestHveis servidos;
porm estes servidos silo, por via de regra, oblidos
a custa de tantas dores, que mais de urna vez os
doentes preforem urna vida miseravel, e talvez mes-
mo a morle, a urna operaefloque deve ser paradles
origem de soffrimentos airozes. Desejava-se per-
ianto, desde longo lempo, o conhecimento do al-
gum meio por cujo em prego ohtivesse a suppressflo
deste lerrivel symploma da dr, porque em tal caso
vencida ficaria, ipsn factn, a repugnancia com que
os doenlcs se submeltem s crueis, mas sa lula res
carnicerias da cirurgia. Por um momento o magne-
tismo animal se lisongeou do ler vencido b grande
dilliculdadc; e com cITeito alguns fados exislem
bem averiguados de doentes que, laucados em esta-
do de somnambulismo, soffieram, sem o mais pe-
queo indicio de d6r, ten iveis operacAea : porin.
emquanto o magnetismo cm Europa assim ia cami-
nhando a.passos extremamente incertos e mais se-
guros, ja o problema eslava completamente resolv*
do na America, de urna maneira nte'mimcnte satis-
factoria, pela descoberta de um meio de emprego fa-
cillimo, e inteiramente destituido de inconvenien-
tes, o que nem sempre se pode dizer do magnetis-
mo.
Foram os dous cjrurgies de Roston Jackson e
Morln os que primeiro descubrram que a inspira-
Cflo dos vapores do elher sulphurico laiiQava os in-
dividuos submettidos sia acc/io cm tsl estado de
insensibilidadee de estupor, quesepndiam execu-
tar nelles as maisalrn/.cs operaces sem que se ma-
nifestasse o mais pequeo signal de dr As suas
primeiras experiencias foram em numero de cinco,
em duas das quaesse praticou a extracefio de denles
notares, e as nutras tres ampulacOes, suhmellen-
do-se primeiro os pacientes nspiraQflo do vapor do
elher; e em todos os cinco casos a nisensibilidiidc
dos doentes foi tal, que, depois das operares ter-
minadas, nem aomeuosiabmm aquillo que por el-
le* tinha passado.
inmediatamente os inventores communicaram ao
publico o seu importante dpscobriinenln; e tal copia
de facios veio, desde logo, confirmar a realidade da
maravilha, que em breve a noticia passou da Amcri-
e em breve os cirurgics inglezes se
iinmn he pehsuibuco.
IlECIFE, 11 DE ABRIL DE 1847.
Tomada de ciumes, com Mofles que bem denun-
cia vaina raiva que llic ralava o depravado coraeflo,
urna ilessas prostitutas que juntamente com o pudor
teem perdido os ltimossentiincntnsde humanidade,
e dezoito rezes para o flm declarado. E para que o
referido consle.mandei passar a presente que yai por
mim subscripta eassignada nesta cidade do Recire,
ao-9 rila do mez de abril de 1847. F.z escrover,
suhscrevieassignei.Emtestemunho rie verdade o
socretario Joio Joi Ferreira de Agutar.
5:300,108
CCMMERCIO-
Alfandega.
RENDIMENTO DO DA 10........,------
Descarregam amanada 13.
RriKue larmouth carvfio.
Rarca WUliam-Riissell mercaduras.
Rrigue lelie-Vathilde dem.
Rarca Eilhtr-Anne dem.
Consulnlo.
RENDIMENTO DO DA 10.
Geral.,................
Provincial............
Diversas provincias......
1:937,946
81,1
6:547,630
Mllrnil honlem em certo acougue da ra do Rangel.e
depois de haver coberto debaldO.es a outra mulher
de in vida que a tinha substituido na companhia do
talhador de carne, que nesse ac.ougun reside, sacnu
de um punhal que tralla noseio, e cravou-o por en-
tre a clavicula da rival, com o desembarazo do con-
sunimadoassassiuo.
Retirado o instrumento mortfero, a scelerata que
pelapriineira vezo mover, bem longede o arremedar
para longo de si, e espavorida fugir por entre o nflo
pequeo grupo de pessoas que a ccrcavam, conser-
voii-o na dextra, e intrpida deixou-se ficar ante a
victima que ferira, e a quem sem duvula tena ar-
rancado a vida com um segundo golpe que llie atua-
ra sobre o peitoesquerdo, se a lempo Ihe nflo hou-
vera suspendido o braco o homeni, por amor do
qual este facto extraordinario se dra.
Privada assim de cumpriro seu intento, relira-se
a limpia do lugar,,onde to barbara se mostrara.
Enlfio a oflendiria veste-so a pressa e procura a casa
rior. chefe'de poliOM, para ioteira-lo de todo o oc-
corrido, e deprecar-lhe a prisflo da oRensora.
Inforinam-uos que este magistrado para logo po-
zeiaunia orrionanga cala da criminosa, mas que ale
boje, pelas 8 horas lo dia, nflo tinha sido possivel
eucoutra-ln ; pois que, arrefecida a paixflo, comp'e-
hendera ella loria a gravi.lade do delicio quo com-
metlra, c trabara de oceultar-se.
Cambio. ,
Algodflo
Assucar.
Coiiiniiii'icado.
ALGUMAS FLORES SOBAE O TDaiO*>0.
E havemos nos rie acreditar neste sonho ria vid
O que
copo
Y luz une brilha para atraicoar-nos
nvenena.lo Oh quilo lonco
PRACA DO REC1FE, 10 l>E ARR1I. DE 18*7,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
__Fizeram-se pequeas transaeqoes
ao cambio do 29 1/2 d por 1,000.
. -Etilraram 361 saceos, evendeu-se
a 5,500 rs a arroba do de primeira
sorte, e a 5,000 rs. a dita do de se-
gunda.
. -Entraran) 657caixas, c houveram
vendas avltadas a 1,000 por arroba
sobre o ferro do branco encaixado; a
1,100rs. ariitado mascavadodito, de
2,100.a 2,300 rs. a dita do branco cn-
saccado'e embarricado, e de 1,600 a
1,650 rs. a dila do mascavado dito.
Couros salgados-Continuam em perfeita apathia.
Azeitadoce ... -Vendeu-se de 2,700 a 2,800 rs. o
galflo.
Bacalho____-Odeposito chegar "2.W>"J,ar"-
cas,ese est retalhando de 9 a 12,000
rs. a barrica.
Vendeu-se de 21 a 23,000 rs. o
quintal dode patente
Iriem de 3,200 a 3,500 rs. a arroba.
-Entraram 3 carregamentos, com
os quaeso deposito he de 45,000 ar-
robas, tendo-se vendido de 2 a 2,700
rs. a arroba da do Rio-Grande, e a
2,000 rs a dita de Montevideo.
Farinha de trigo -O deposito apenas pode andar por
2,400 barricas, e continua a vender-
se do 21 a 22,000 rs. a da americana
nova.
Vendeu-se de 900 a 1,000 rs. caria
um. ,., .
dem rie 460 a 540 rs, a libra da in-
gleza, o de 420 a 460 rsr a da fran-
ceza.
Vinlios......dem de 118 a 120,000 rs. a pipa
do rie Lisboa, marca PRR.
Entraram depois da nossa ultima revista 18 em-
barcares, e sahiram 9, existindo boje no porto 53.
sendo : 1 austraca, 1 americana, 26 brasileiras, 1
dinamarqueza, 2 francezas, 10 inglezas, 5 portugue-
zas, 6 sardas o urna sueca.
Olinda, Iguarass, Goianna, Po-d'Alho, Nazareth,
Limoeiro, Cabo, Santo-Antfio, Sennhaem, Rio-For-
moso, Agoa-Prela, Bonito,. Brejo Cimbres, Cara-
nhuns, Flores e Floresta, Boa-Visla c Exu ; cobra-
veis nicamente nos sete ltimos dos alados muni-
cipios daquelles individuos que lalharem carne para
negocio, pois quo os criadores Ocam subjoitos ao
dizimo. .. "
Dizimo do gado cavallar nos municipios do Li-
moeiro, Bonilo, Breio, Cimbres, Garanhuns, Flo-
res e Floresta, Boa-Vista e Exu.
Por dous annos, a contar do i. dejvlho de 18*7 a 30
dejunhode 1849.
Dizimo dos cocos nos municipios 3a Boa-Vista o
Ex.
Porum anno e tres meses, a eontar do 1. dejulho de
1847 a 30 (te setembro de 1848.
Vinte porcento d'ago'ardente de consumo nos mu-
nicipios Je Cimbres, Flores e Floresta, Boa-Vista e
Diversos impostos provinciaes a cargo das collec-
toriasdos municipios do Bonito, Flores e Horesta,
Boa-Vista o Ex.
da 16.
As obras da ponte da cidade da Victoria, avaliadas
em 7:576*>00 ris, sob a cndilo de pnncipiarem
dous mezes depois de assignadoo termo- do contra-
to, e serem feilas dentro do praco de 12 mezes, con-
tado do conformidade com o artigo 10 do reglamen-
to das arrematares; com a clausula de serem felos
os pagamentos na forma do riisposto no artigo 15
do mesmo regulamento; e ficando o arrematante
responsavel pelas mesmas obras por tempo de um
anno. ,
O arsenal dp guerra compra cinco pares de sapa-
tos, cinco mantas de algodflo e cinco esleirs de per-
neri Quem ditos gneros quizer fornecer mandara
sua nroposta em carta fechada e a amostra directo-
ra lo mesmo arsenal, al o dia 12 do corrente mez.
Directora do arsenal de guerra, 8 de abril de 1847.
Joto Ricarda da Silva,
Amanuense.
___0 arsenal de guerra compra quaronta o cinco
varasdobrim, dezoito manUS-de algodflo e dezoito
esleirs de perpir; quem dilos gneros quizer forne-
cer mandar sua proposta em carta fechada e a a-
mostra a directora do mesmo arsenal, ale o da 12 do
correle mez.
Arsenal do guerra, 8 de abril de 1847.
Jodo Ricardo da Silva,
Amanuense.
Cabo de lindo.
Caf........
Carne secca .
Garra fes.
Manlega .
lie ella
nctar n'um
aquelle que se prende a este frgil involucro de ar-
ga, semeondecerque a morte Ihe anda ao alcan-
ce, e inexoravel va talvez sorprende-lo no meio
dos seus mais vivos prazeres .
OSr. Dr. Jos Bentoda Cimba e Figueirerio, csse
cidadflo conspicuo, que nos lodos apreciamos, aca-
ba de receber no fundo iPiilma Q mais doloroso, sim,
o mais doloroso golpe, com que a mflo da Providen-
cia poda feri-lo. Vos todos que amina urna esposa
e dentificastes vossa alma com a alma ilella, con
cebis golpe mais pungente ? A Sendora D Roza Va-
leriana ria Cunha e Figueire.lo.no rila 9 do corrente,
voou para a elernidade; ali! no da antecdeme,
anda ella eneda de esperanens o coraeflo do seu es-
poso, e sorria paraos sens 9 lilhinhos! Que sondo,
eque lerrivel acordar! No meio da carreira da vi-
da, com 31 annos incompletos de riarie, oi-la no
gelo rio sepulcdm, e nflo obstante a creuija do que
suas Virtudes a conduziram ao seio do Creador, seu
extremoso marido cdora inconsolavel essa amiga
certa e vigilante, que nunca liavia cansado de pro-
curar-lde, ainda na vespera !) lenitivo aos seus in-
veterados padecimenlos, e nos torios quo a conde-
remos, derramamos lagrimas de ami/.ade sodre os
seus despojos inanimados.e do sepulcdroos suspiros
magoados de suas amigas a acompnnliam a mansflo
dos justos. Privilegio da virtude ella chega s
portas do trespasso, acompanhada do pranlo, da
saudade, e de um doloroso adeos! Aterra Iheseja
leve!
!U Theatro publico.
Domingo 18. a beneficio da primeirs
dama Joanna Mara de Freilas Gamboa,
se represenlar a grande peca a restao-
racaO de pernamiucolotal expulsao dos
(Mandeics. Os intereallos seio preen-
cbidos por dangas ensatadas pelo Sr. Exe-
quiel. A beneficiada supplica a indul-
gencia publica para urna nova dama que
l'ar o papel de iacaia.
-
Avisos manlimos.
r. VPHM MBManpi
I, blica^o a pedido.
Illms Sis presidente e mais rereadorrs. Dizem os
ca para Europa, eem breve os cirurgics inglezes so socios do contrato ilo imposto de dous mil e qui-
resolveramafazerappliracfloansseusdocnlesdome- nlientns ris por cabecil ae gado vaceum consunii-
thodo americano. As primeiras duas experiencias rio no municipio do Recife, que preclsam^JJ^*Jj
deale genero praticadasem Europa tiveram lugar em
22 rie dezemdro passado, e foram execuladas no hos-
pital de Universitu-l ullege pcloDr. Liatn, cirurgiflo
do mesmo esUbelecinienlo Em um dos casos trata-
va-se da ami ulaeflo da coxa; no outro praticou-ao
o arrancamento de urna unha, que he una das mais
dolorosas operaefles que se condecen). Dous al tres
minutos da inspiracjlo do cther foram sufficientes
para fazer cahir os doentes no estado de insensibi-
lidade necessaria para se poder fazer a operaeflo.
No primeiro dia de Janeiro lenlou o Dr. Lansdown,
cirurgiflo do bospilal geral .la lirislol,noves ensaios,
eseinprc com resultados igualmente satisfactorios.
Emfim, animado com o xito de tantos casos felizes,'
comegou o l)r. Malgaigne, cirurgiflo do dospital de
Siio-Luiz de Paris, a empregar o methodo americano
nos seus doentes, e na sessflo da Academia de Medici-
na de 12 do mesmo mez do Janeiro cominuni-ou aos
niembros da mesilla academia o resultado das suas
observares. Na maior parto dos casos o efTeilo da
ac(flo estupeficunle do ctlier he prpmplissimo, e rea-
lisa-se nolini de2al3 minutos de inspiradlo; em
outros casospoim henecessario quo a applicac/io
lustre cmara Ibes mande passsr por cerlidflo, por
quem competir o numero das rezes que se teem
morto no matadouro das Cinco-I'onlas do 1." de
outubro rio auno prximo passado ateo ultimo de
marco do corrente anuo a vista dos mappas liados
pelo Bacal respectivo portanto Periein aos Illms.
Srs. Ibes mandem passar a dita cerlidflo. E R. Me
Recife, 5 rie abril de 1847.--Pelos ditos Srs. Anto-
nio Moreira de Mendutica Jnior, primeiro agente
do contrato. .
Passe pela secretaria. Pagoda cmara munici-
pal do Recife, 8 de abril de 1847. Cameiio lUontei-
ro pro-presidente. Barata. Aquino. tend-
r. A. de Barros.
Jorlo Jos lerreira de guiar, bacharel em leis, esecre-
tario da enmara municipal do Recife, em virtude da
lei etc.
Cerlico que, revendo os mappas mensaes do gado
morto no matadouro das Cinco-Pontas, para consu
modo pavo desta cidade, a presentados pelo fiscal
da freguezia de S -Jos, desde o primeiro de ouiu-
liro do uno passado al o ultimo do margo do pr-
senle anuo delles consta lorem-se morto nove mil
Navios entrados no dio 10.
Rio-Granria-do-Sul; 55 dias, briguo brasileiro lnde-
pendente.iU' 192 toneladas, capitflo Fructuoso Jos
Pereira Dulra, equipagem 12, carga carne; a Ma-
noel Alves Guerra.
Genova ; 37 dias, polaca sarda Maria-Emilia, de 201
toneladas, capitflo Nicolao Raggio, equipagem 13,
carga lastro ;-a Puget& Companhia.
Liverpool ; 36dias, barca ingleza (umberland, de 386
toneladas, capitflo James Cabcl, equipagem 15,
carga lastro ; a Me Calmont & Companhia.
Navios sabidos no mesmo da.
Bidia eRio-de-Janeiro; vapor de guerra brasileiro
Correio- brasileiro, com mandante o capitflo de fra-
gata Victor Santiago Sobra. Passageiro.o depula-
do JofloFernandesBarros.com urna lilha, Fran-
cisco Jaques Alves, Brasileiro.
Greenock; brigue ingle/. Cordelia, capitflo John Lovo,
carga assucar.
I hiladelphia ; brigue americano Brandywine, capi-
tflo Powell Smack, carga assucar.
Trieste, pela Babia ; barca sarda Josepbina, capitflo
Andr Prev, em lastro.
Genova ; polaca" sarda Annelta, capitflo Panh Vila,
carga a niesma que trouxe
Navios entrados no dia 11.
Mar-Pacifico; tendo sabido de New-Bedfonl ha 46
mezes, galera amerjeana WiUiam-lotch, de 290
toneladas, capilao R. II. Tnhy, equipagem 21, car-
ga azeite rie peixa ; ao capilflo.
Rio-Granrie-do-Sul ; 30dias, patacho brasileiro V-
ttiaS, de 104 toneladas, capitflo Joaquim Jos Gen-
(jalves, equipagem 9, carga carne; a Gauriino A-
gostinhode Barros. Passageiro, Napolcflo Jos Bez,
Fraucez. .
Parahiba ; 2 dias, hiato brasileiro Espadarte, de 24
toneladas, capilflo Nicolao Francisco da Costa, e-
quipagein 4, carga toros de mangue; ao capitflo.
Mar-Pacifico, tendo sabido de New-Bedfonl da 34
mezes, barca americana Science, de 388 toneladas,
capitflo W. II. Woori, equipagem -i6, carga azeite
de peixe; ao capitflo.
Vatio sahido no mesmo dia.
Maranhflo; brigue-escuna brasileiro Josephina, ca-
pilflo Jos Manuel Barboza, carga assucar e mais
gneros. Passageiro, padre Francisco Pedro da
Cruz, Brasileiro.
HVclamcfS.
ARRF.MATACOES QUE NO CO1 RENTE MEZSEHO
DE EFFECTllAR ANTE A THESOURAR1A DAS REN-
DAS PROVINCIAES.
DIA 12.'
Por tres annos, a contar do 1." dejulho de 1847 a 30 de
junho de 1850.
Dous mil e quinhetos ris por cabeca de gado vac-
eum que for consumido nos municipios do Recife,
Para o Rio-de-Janeiro pretendo sabir com bre-
viriade o briguo Norma, e tflo breve quanto possa re-
ceber o seu carregamento : o mesmo tem superio-
res com modos para passageiros e escravos: quera
pretender pode enteniler-se com os consignatarios,
Xmoriin lrmflos, na ra da Caricia n. 45.
Segu por estes dias o muito veleuo hiale >.-
Jodo, para a Babia, com escala por Macelo, por ter
quas o seu carregamento prompto; inda recebe al-
guma carga miuria ou passageiros: quem preten-
der carregar ou irdepassagem, dirija-so a bordo
do mesmo hiale.
Para o Rio-de-Janeiro o hiato Nereide sCgue
viagem no dia 13 do corrente: para passageiros, ou
escravos a frete, para que tem bons commodos,
Irata-se na ra rio Vigario, n. 5.
Para o Rio-Grande-do-Sul partir, impreterivel-
mento at o da 15 do correle, o brigue Feliz, bem
conhecido nesta praca, tanto em suas viagens co-
mo emseguranca ; recebe nicamente passageiros,
para o que tom asseiadcs commodos; assim como
escravos a frete, para o qne lamben) tem commodos-,
Trata-se com o prop otario Firmino Jos Flix oi|
Rosa. ..
Para o Porto a*le, imprclerivelmente nouiai
15 do corrente a bares- Helia-Hernambucana capi-
tflo Manuel Francisco Nogueira :jainda tem commo-
dos para dous passageiros ; para o que trata-se com
o capitflo, na praca, ou com o consignatario, na r"
da Cadeia do Recife, n. 51.
Para o Aracaty segu viagem com brevidade o
patacho Anglica, eom a carga que houver : quem no
mesmo quizer carregar ou ir rie passagem, par'
que tem bons commodos, dirija-sea ra da Cruz, n.
26, a tratar com Luiz Jos rie S Araujo.
I'arao Cear shir, impreterivelmente no a I
15 do corrente, o brigue-escuna Henriqueta por WI
tratada a maior parte de sua carga : quem ain
pretender carregar falle com o mestre domesmoii
Jos Joaquim Alves da Silva, no trapiche no\o, ou
na ra da Cadeia-Velha, n 17, segundo andar.
Para o Rio-Grande-do-Sul snhe.na segunde sr
mana, o brigue S.-Monoel-Augvslo capilflo Manofll
SimOes; recebe escravos a frete e passageiros, P I
o que tem os mclhores commodos: quem pictcn-i
der falle com Manuel Ignacio do Oliveira oucomo)
capitflo na prac,a. ,
Para o Rio-dc-Janeirosegue o brigue nacional
Snciedade, forrado e de prximo encavilhado deci -
bree de boa marcha: para carga miuda, passagwr'5
ou escravos a rete, a tratar com Amorim limaos,
ra da Cadeia, ou com Jos Francisco Collares, na
quina, loja de ferragens, boje de Jos Dias da &"'
ou com o capitflo Jeronymo Jos Telles.
Para Lisboa sahe, com toda a brevidade o br g
porluguri Rnbim por ter a moiur parle da carga : no inesnio quier carregar ou ir de passagc"'
com o eapilao Anlonio Jo dos Sanios, Lapa na[it
(a do Coiiiinercio on com o coinlgnalfl'i". Tnoiii
Aquiuo Foimeca, na na do Vigarlu n '9. .
Para o Porto satura com a maior Wev, a veleira barca Ji.-S.-da-lloa-fiagem, 'OT".B: ,
cobre ; ainda recebe alguma carga o psssageir '
para oque tem excellentes commodos: osi pre i
denles u*irijam-se ao capitflo Joao Jos Rodngu"l!.
bordo, ou na praca do Com me icio, ou ao c0"j J.
natario, Francisco Alvos da Cunha, na ra o v>6^ |
rio, n. 11.
_


Le i I oes.
Leilo de mobilia
,m fazem Kalkmann ciRosonmund, Por intervencKo
i crretor Oliveira.dc urna grande porcflo de mobi-
r .Henenle ao Sr. H D. Kalkmann consislindo
mBDiiaie'" P;r:1 mcsae para cha, ditos de crisial,
Cnindros muilo ricos, urna serafina, um piano, um
(,"rrodc4rodas, e muitos objectos para arranjo de
ma rasa e do cozinha : quipln-feira, 15 do corren-
" e!'irui da Cruz. n. 10.
.. James Crabtree& Cvmpanhia farSo leilBo, por
iotorvenciTo do corretor Oliveira de un completo
!, I ment de fazendas inglczas proprias do mor-
* j: terca-feira, 13 do corrente as 10 horas da
mantilla noseu armazem da ra da Cruz.
.. O corrotor 01 iveira fura Icilflo para liquidar
emitas, de grande variodade de fazendas que sc-
rnnvendidas por dinunuto pirco: quarta-fcini, 14
do crrente s 10 lluras da marfliSa, no seu es-
critorio da ra da Cadeia._________
^i pssssssaw^a
Avisos diversos.
Lotera
<
DA
Matriz da Cidatfe da Victoria.
O restante dos bilhetes acha se a ven-
da, como j Se annunciou, na lojadecam
bio do Sr. Manoel Gomes, no bairro do
Itecife : na botica do Sr. Joao More-ira,
no de Santo Antonio : os quaes sero ven-
didos gmente ateo da L*f, (se ainda os
Ikiii wf > peios procosj annunciados.
ferilio a gloria de deciarar a quem oconheci-
mento desla chegar que, nilo obstante o l)r. Manoel
alendes da Cunta Azevdo ter mandado melter na
enchovia e em lugar seguro o meu primo.o Sr.Anto-
nio Borgosda Fonscca, esta onlem -barbara e illegal
nilo foi cumprida pelo actual carcereiro.o Sr. Vicen-
te Ferrcra de Farias, e antes pelo contrario, cum-
prindo corn os seus deveres, lem-se tornado digno
da estima por seu bom compnrtamento, como os
mais Sentrores empregados da mesma cadeia, o que
afltrmo por testemiinhar todo occorrido : e delivre
Yontade o passei. Cadeia 11 de abril de 1847.
Amonio Jos fandeira de Mello Jnior.
Joflo Antonio do Reg faz seinlo a quem con-
viorque dissolveu a sociedade que tinha com Anto-
nio Jos Antunes Guin.nr.1es na loja da ra do l.i-
vrainento, desde odia 6 do corrente.
~tImamulherdebonscoslunies.se enenrrega da
criacAo ile meninos de peilo, impedidos e desimpe-
didos ; tambem recebe meninos para desmamar, no
que promette esmorar-se : ouemde seu prestimo se
quizer utilisar, dirjanse a ra Augusta, lias lojas
do sobrado novo que tem a frente cor de chumbo.
Na mesma casa vendcm-se3 varas de bico largo com
famageos em recortes fundos, por preco com modo,
e um berco ainda em bom uso
I'recisa-se de um pequeo ha pouco chegado ,
com pratica ou sem ella pura seradmitlido em urna
venda : na ra do Cotovello, n. 31.
No primeiro andar da casa n. 7 da ra Nova ,
trata-se radicalmente das molestias venreas tan-
to antigs como modernas, por meio de um reme-
dio nilo mercurial, cujo curativo se faz em poucos
dias e com pouco dispendio.
' Jos l'ircs, subdito portuguez, retirarse para o
Rio-Grande-do-Sul.
--Achnu-sc no dia 3do corrente, um pardo, e
como nao se sabe quem lio. o dono, por isso se faz o
presente annuncio : pagando o dono as despezas,
'dirija-so a ra Direita, junto ao sobrado do Sr. coro-
nel Joaqim Bernardo de Figueiredo
A pessoa em cuja milo existir urna cdula verde
'de 200/rs. de n 2210 e quinta serie tendo no
versoonome Codliish Felher querendo troca-la
por 250,000 rs. em cdulas miudas annuncio, ou
dirija-sea Boa-Vista, ao padre Bacalhao que sa-
bera ser grato.
Os liquidalarios da massa fallida de Fernando
de Luces tendo de proceder ao rateio do liquido
producto da mesma, para este lim avisan aos ere-
dores quo ainda nilo upresenlaraui as suas contase
ttulos queliajam do o fazer no prato de 3 dias,
(indos os quaes, aqiiellcs credores que o nilo fizerem,
so serilo contemplados-pelos saldos quo constan do
bataneo dos livros.
O doutorCaaannva, medico francez morador
na ra Nova, ti 7, primoiro andar offerece o seu
prestimo a lodosos habitantes desla cidade o pro-
vincia : o sempre o acharfio promploa.receitar, cu-
rar o fazer todas as operacOes de cirurgia gratuita-
mente a pobreza.
Aluga-se urna preta para todo o servico do casa:
quem a pretender dirija-sea na do Pires, n. 14.
Na mesma casa vende-se um (landres de vender azei-
tede carra pato.
-- Antonio Tavares, como se acha desarrumado, se
offerece para caixeiro, tanto na praca como no
mallo.
i'recisa-se de um caixeiro para tomar conta de
urna venda por balanco : na ra do Rangel, n 50.
Jos Francisco Ribeirn de Souza embarca para
O Rio-CMwtenlo-Sul os seus esclavos Luiz e Andre
PERDA.
Roga-sea pessoa a auem for offerecido um
chapeo de pathinha lina de menina com fitinhas
iiuiaiellas, que so perdeu desde a ra do Crespo ate
ao principio da ra doQueimado o favor de o ap-
prehender e lvalo a ra do Queimado, n. 4, segun-
do andar, que sera recompensada.
Aluga-se nina preta que sabe fazer todo o ser-
vico de una casa : quem a pretender dirija-se a ra
do Queimado n. 4, segundo andar.
-- I'recisa-se alugar um sitio a uiargem do no Ca-
pital ibe, da Po'nte-do-Ucha para o Itecife cujo
arrendamcnlo bes at novembro; quem tiver an-
nuncic.
Quem nnnunciou querer comprar duas casas
terreas na Boa-V'isla, querendo urna meia-agoa
na ra da Alegra queira annunciar sua morada.
~ Perdcu-se, desde a ponte do Recife at a Estan-
cia, na noiledo dia 9 do correlo una caixa de
tartaniaa bastante fornida com urna chapa depu-
ro no meio do lampo Roga-se a pessoa que achou
dea levar ao Recife, armazem grande defronte da
escadioha, de Antonio Teixcira Bacelar, que sera
generosamente recompensada.
- Daniel Ozorio de Souza retira-se para o Rio-
Grande-do-Sul, com sua seiihora e 3 escravos.
0 NAZARPNON. 20
esta a venda na praen da Independencia n. 6 e 8.
Traz todo o procedimento havido com o Sr. Antonio
llorges da Fonseca, em ordem que o publico fica
habilitado a julgar da prepotencia do quo est sendo
victima esse cidadflo.
Offerecc-se para ama de urna casa de pouca fa-
milia urna mulherque sabe cozinliar bem eneom-
mare fazer toda a qualidade de bollos: na ra da
Pcnlia, n.29.
Offerece-se urna pessoa hbil paiai
por em da qnalquer ecsripturacSo que
se ache atrasada ou escrever annualmcn-
te em qnalquer estabelecimento : as pes-
soos que pretenderen,dirijam-se ao Aler-
ro-da Boa-Vista, n. 38, queacharao com
quem tratar.
-- l)m moco hrasileiro quo tem bastante pratica
de negocio, propoo-se para caiwiro, com proforen-
ca para o matto, ou fina da provincia, para o que
da fiador a sua conducta : quem de seu prestimo se
quizer utilisar annuncie.
Na ra do Livramento, venda n. 8, deseja-se
fallar aoSr. Jos Francisco de Miranda.
Precsa-se de um feilor para um engenho, que
seja solleiro eentenda de servico : na ra da Alegra,
n. 3.
0 abaixo assignado avisa ao respeitavel publi-
co que Joilo Antonio do Rogo deixou de sor seu ca-
xeiro de ra, desde o dia 6 do corrente.
Antonio Jote Antunes GuimarSes.
F. Fremont, afinador e concertador de pia-
no, avisa a seus freguezes que, como est para reti-
rar-se se acha promplo para concerta-los e ati-
na-tos: quem quizer se utilisar de seu prestimo pro-
cu re-o na loja do Sr. Carnier relojoeiro, na ra Nova,
a qnalquer hora do (lia.
Diln-se 80,000 rs. a premiosobre penhores de ou-
ro ou prata : na na doCaldeirciro, u. 80.
Quem precisar de urna preta para cozinliar o to-
mar conta de urna casa de pouca familia procure na
ra da Moda, no Recife, n. 35.
Joaquim Moreira de Souza relira-se para Portu-
gal.
O arrematante das afericOes dos pesos e medi-
das deslc municipio faz ceito a quem interessar
que o lempo da revslo principiou no prmeiro do
corrente mez
A pessoa que ha mais de um mez deixou uns
penhores na cocheira do becco da ra da Cadeia,
pertencentes a J. da C. R. Icnlia a bohdade de os
vir tirar no prazo de 8 dias ; do contrario serilo ven-
didos para seu pagamento.
Joflo da Cunta Reis avisa aquellas pessoas que
leen penhores em seu poder, liajam de virrosgata-
los o prazo de 8 dios: lindo este prato, serilo ven-
didos para pagamento do principal e juros.
Propoe-se para caxeiu de qnalquer estabele-
cimento um homem portuguez: quem delle precisar
dirija-sea ribeira da Boa-Vista, venda ns 6e7
O abaixo assignado declara a quem convier
que j de muitos lempos se llie tem apresentndo
cotilas de seu nome de fazendas que o abaixo assig-
nado nilo comprou, nem mandou comprar, lalvez
procedido.comode facto assim tem sido, de nomos a-
caso semelhantes ao do abaixo assignado: e para que
desappareca tal engao, declara o abaixo assignado
que d'agora em dianto se assignar por Manoel
Joaquim t'ernandes Valenfa.
Oferece-se urna urna para casa de homem sol-
leiro, ou de pouca familia: no becco do Martins, na
Boa-Vista, n. 4.
No dia 3 do corrento mez de abril, satinado do
Alleluia, furtaram de tarde, no Poco-da-Panella, da
casa da residencia da viuva D. Ilerciilana Duarte do
Miranda Henriques, um castieal de prata que eslava
na sata sobre urna banquinha; tem de peso tres
quarlas e mcia, e um palmo de altura; ho du felio
moderno, lema basequadrada, a qual descansa so
brequatro pequeas bolas do prata, que Ihe servem
de ps, um dosquaes tem de menos. Roga-se, pois,
a pessoa que snuber em que mflo oxiste, ou quem o
furtou, o favor de particularmente communica-lo a
dona; assim como a pessoa a quem for ofTerecido,
o favor de apprehendc-lo e manda-do entregar a mes-
ma viuva, ou no Aterro-da-Boa-Visia, em casa do Sr.
|)r. Jos Eustaquio Gomes, ou finalmente de annun-
ciar por qualquer dos Diarios, quo sera rcconipen-
- Quem nnnunciou querer comprar um diccio-
nario portuguez por Constancio, dirija-se na ra da
Cruz do Itecife, n. 40, urimeiro andar.
__Alugam-se os 2.*e 3." andares da casa da ra da
Cruz do Itecife, n 40, ( advcrlt-so que nilo tem co-
zinha ) por prego commodo: a tratar na mesma casa,
no primeiro andar.
Os paisquo quizerem dar gratis a seus lilhos
de 10a 12 anuos Jalgumas noches de latim, ingle
e philosophia, os mande em Ulinda, ra de S.-Bento,
n. 3.
Lima alfaiate,
na ra do Livramrnto inbrado n. 1 precisa de bons
officiaes desru oftirio e recebe ap.endiies.
_Rnga->e aoiSrs. Hannel Joaniiim du Santos, An
tonto Giiilherme de Araujo e Dionizio F.laiio I-opes,
queiraiu noreste Diaria annunciar as suas inoradas, para
se tratar de negocios i|ue Ihes diieni respelto.
__Una seuhora de probidade se propoe a tomar
para criar um menino recem-nascido, para o que
tem urna cscrava parida de novo, sen fillio, o com
muito bom leile; pro:ncltendo-se haver todo desve-
lo e cuidado: quem se quizer utilisar dirija-se a ra
da Santa-Cruz. n. 38.
COLI.ECIO SANTO-ANTONIO.
0 director deste co'.legio faz publico que as aulas
respectivas se acharflo abertas do segunda-eira om
dianle. ... i
Henrique Amante Chaves Ame. tendo comprado
o estabelecimeiilo com todas as dividas activas, ou-
tr'ora pertencente ao Sr. Fernando de l.ucca, ra
do Trapicho, n. 34, aos Srs administradores da ma-
ca do supradito, tem a honra de lembrar aos Srs.
dovedores ao tiiesmo estabelecimento liajam de nilo
pagar os seus dbitos senfio aoannuncianto. O mes-
mu estabelecimento continuar, como polo passado,
a ser prvido do todus gneros do costume. sempre
dos nielhores, e atarear se-ha o auuuncianto pa-
ra merecer a conanca dos Srs que se lignarem hon-
ra-lo com sua fn-guezia.
O abaixo assignado, tendo passado um vale de
56,000 rs. no dia 6 do corrente a Domingos Bibei-
rodeFaria, por se adiar ainda e cotilas com o
dito Sr. .rogaao respeitavel publico quo ninguem
faca negocio com o dito vale que nilo se obnga a pa-
ga-lo. Luis Jos l'eireira.
JoSo BaptisU Fragoso Jnior embarca para o
Rio-de-Janeiro a sua escrava crioula, de nome
Harta.
Precisa-sedeurna ama para casa de pessoas
solteiras, que saina bem cozinhar, coser, oengnm-
marcom asseio : no paleo do Collegio, primeiro
andar, junto a casa ama relia.
I'recisa-se do um ofllcial segeiro ou cornciro :
no Aterro da-Roa-V'isla.n. 52.
No dia 7 do crrente, embareou para o Rio-
Grandc-do-Sul, no briguo rclh-Viajanle, sem pasa-
porte do gverno, Daniel de Sanl'Aiiua Barros o sil-
va, deixando a sua mulher no pudor de sua av, no
Rio-Formoso.
A possoa que annunciou ter 2 livros para ven-
der, dirija-so ao Aterro-da-Visla, loja n. 14.
*. Alga do Carmo, n.4, canto di rua da
Cadeia, no l\io de-Janeiro com
commodos sufficientes para 7 ou
8 .Sis. debutados que Cjueiraui
morar juntse perto da cmara
Arrenda-se um sitio em S.-Amaro, no princi-
pio da estrada que vai para Relm com casa de pe-
dra e cal eoni bastantes couiino los para familia,
pnrllo na dita estnfda boa cacimba d'agoa de be-
ber muitos ps de arvoredos do fructo c lugar
para baixa de capim; a tratar no Aterro-da-Boa-Vis-
ta, n. 21.
Na rua do Sebo n. 3 d-se dlnhriro a premio
com penhores de todas as qualidades e em pequeas
quantias.
Jos Soares do Avilar, subdito portuguez, reti-
ra-se para forado imperio, a tratar do sua sade.
0 abaixo assignado pede encarecidamente as
pessoas que Ihe esli devendo tatito dinlieiro por
emprestimo, como de gneros de sua venda e pada-
ria e alugueis de cavado, quequanto antes tralem
desatisfazerseus dbitos por todo o corrente mez;
do contrario nilo tomem a mal o usar dos meios
que a lei me concede. Joa6 da i'ynha Heis.
D-sodinheiroajuroscom a devida seguran-
za ou com penhores do ouro, prata ou hypotheca
emalguina casa livree desembarazada: na ruadas
Triiicliejras, sobrado n. 50.
Precisa-so de um cozinheiro para o matto da
aqu a.6 legnas para cozinliar o diario de urna casa
uarua Direita n. 6.
Quem annunciou, no Diario de 9 do corrente,
querer vende dous livros em branco dirija-se a
rua da Cadeia-V'elha n. 15, loja do Bourgard.
A pessoa quo quizer comprar una casa terrea
em (lumia, colloeada em terrenos proprios, rom
quintaleconiinodossufllcienles.oterreno parai a aug-
mentar ou edificar, como bem aprouver, dirija-se a
rua do Jogo-da-Bola, casa da esquina, a qual por
signal tem um bilbete na porta, onde adiar com
quem tratar.
Pelo novo destino que den ao edificio da sua
residencia na ruado Hospicio, podera o l)r. Sarmen-
t receber em sua casa doentes que desejem vir
tratar-se uosta cidade. Scriio recebidos nilo s os
doenles do qualquer sexo e condicilo que sejam,
mas tnmbem as pessoas, ou familias, que os quize-
rem acompaUhar.
Precisa-se de umeaixeiro para venda, quede
fiadora sua conducta: em Kra-de-Portas, no largo
do Pilar, n. 17.
Alexandnna Maria do Espirito-Santo retira-se
pata fura da provincia.
Vivo est.ilielccimonto, na rua
No a, n. S!, de Cauraon!,
fabricanle degaz e de can-
dil iros de gaz.
F.lle fabrica todos os candieiros em bronze. de manei-
ra que ludo se acha de una solidez mais superior aos
que veeni da Europa e de todos os precos de 10/ a
70/ rs doursdos, plateados e de todas as cures ; |>fle
os candieiros, lampadas e lustros velhoseniestado de no-
vos e laiubein para servlrein para gas.
Tem un lindo sortimeiito de relogios de cima de mesa,
de brome dourado e de varios feilios c de goslo muilo
iiioderuo por preco milito coinniodo.
Acha-se r-ibricando un cnmpleto sorlimento de uten-
silios de Igreja ludo em bronie domado e plateado ,
por pre^o tao em conta como se fussem de madeira ; os
quaes sao ossegulntes : casticaes crueiflsos navetas,
turibulo* lampadas e caldeirinhas para agoa brillai,
ludo de brome dourado praleado c da maiieira e co-
re que quirrem
Fai toda a qualidade de dourado c praleado cm me-
Compra toda a qualidade de metal quebrado, por bons
precos.
Doura e praleia todas as qualidades de ornamentos
mulares em metal.
Concerla todo e qualquer objecto de inelal quebrado ;
e de boje em dianle acliarao sriu,ne sai promplo e de
pi liueira qualidade a 320 rs a garrafa
0 fabricante afianca ludo quaiito elle fabricar, c se
resbousabllisa por todas as suas obras assim como
promette d'ora em vaute apromptar todas ascncoiiimen-
das com brevidade por se adiar ji reslabelccido de
sin sade.
Vendas.
Compras.
Compra-se urna rola mestiea de llamhurgo,
sendo macho: na ruada Senzalla-Velha, n 70,pn-
meirn andar, ou annuncie.
Compra-se urna morada de casa terrea, em
Olinda : a tratar na mesma cidade, nos Quatio-Can-
tns.n. 18
Compram-se effectivamente liolijas e garra-
fas vasias : na reslilacilo da rua de S.-Bila.
- Compram-so duascasas terrcu-i no bairroda
Boa-Vista, e em boas ras, que estejam liv res e des-
embarazadas: quem as tiver annuncio.
__ Compra-se, por commodo preco o livro inli
tulado Vanguerve, que diz respeilo o direito civil o
ccclesiaslico : na rua do Queimado, loja de fazen-
das, n 18.
Compram-se cdulas encarnadas de 20,000 rs
com descont; assim como a Sagrada Escriptura
com as competentes notas, e que esleja em bom es-
tado : na pracinha doLivramenlo, loja de 6 portas-
__Compram-se cscravaa com habilidades ou
mesmo sem ellas que tenham boas figuras; assim
como mnlequesal 20 anuos : na rua Nova, loja de
ferragens, n 16, sedirn quem compra.
Compram-se 3 oU prelos bous ofliciaes do ca-
lafate, e outros tantos bons carpinteiros de ribeira,
sem vicios esadios : na rua da Cruz do Recife, n.
54, primeiro andar.
__Compram-so escravos de ambos os snxos.com
habilidades e officios, de 14 a 20 anuos, pata tarada
Vende-sea cnllecQUoda legislacflo Prly^"a
pelo desembargador Delgado, desde 1750 ato IW.
com supplomcnloemsete vc.luincs tanto em uro-
chura como em rica oncadernaclo ; supplemenlos
avulsos a mesma. Colleccflo de 1750 a 1762 ; Diges-
to portuguez, por Corroa Tollos om 4 volumes ;
Tratado do testamento o manual do appellacOos, por
Gouveia Pinto; urammatica franceza, por Constan-
cio; diccionario "porttil da lingoa portuguoza, por
Fonseca : ludo por mdicos precos, na livrana d
praca da Independencia, ns. Ge8.
__Veiide-seum bom sitio, com Uina excellente ca-
sa de sobrado com bastantes coniniodos para grano
familia com 4 salaa l3quarlos Inclusive 3 maiorea
com janellas 2 coiinhas uina em balxo e nutra em
cima bastantes areladas com tamos modernos e
outros diversos arran|o qunto para feilor, teniaUa,
para prelos estribarla para 3 cavallos a folga aleu
de nina pequea casa vellia que pude servir para cn-
elietra : osilio he de urna eiteusao iiiinriio c contt:a
diversos arvoredos, um pomar de larangeiras enxer-
ladas com laranjas selectas e de euibigo llines doces
e limas de embigo que j prnduem fruelo alin de
litros pi'sj amigos que produzeiit Uranias mullo do-
ces coquelros, alguns drdenzelros cajuelros, min-
gueiras jaiubrriros, pitombeiras. piuueuriras, ubaiei-
ras assafroeiras, jaquelras, ptnhelras, llgueu-as gola-
beiras brancas, liinnensos aracaselros ananielros ,
oiti-4'ords enm balda de capim plantado que sustenta X
cavallos, comumgraude viveiio subdlvldldo em 3,
rom bastante terreno para diversas plantacrs como
os bons meldes nicdobins niacacheiras lugar para
jardlm e com algunias llores oulro lugar para horta ,
lodo cercado de lim.io com um grande poco d'agoa de
beber c mais outros dous pequeos, em chios proprios,
muilo prrto da capUal por ser no principio da estrada
de Joao-de-llarros : a Halar no uiesmo sitio a qu,ap>
quer llorado dia.
Medicina universal.
I'ilulas vegelacs de James Morison.
A medicina vege|al universal he o resultado de 20 an-
uos de invesligafors do celebre James Morison. Por
meio destas pilul is conseguio seu aulor innmeras c
ad .liraveis curas desde as atl'erces que aiacam as
criaucaa de pe|tu ate as molestias cbronloat do anciilo.
A Europa saudou este remedio como remedio univer-
sal para todas as-doencas e ale hoje ainda uao tal des-
mentido tal mulo.
Esta medicina vem acompanhada de urna receitaque
ensina e facilita a sua applicarlu. Consiste em tre p>e-
paraedes a saber : duas qualidades do pilulas distile-
las por uiinirroi, eump: cada qual goia de modoso
aeces diversas.
As pilulas ii. I san aperitivas; purgam seln abalo o
humores biliosos e vicosos, e os eipulsam coui emeaela.
As do u. i rxpiilsam com esses humores igualmen-
te com grande frca, os humores serosos, acres e pulrlr
dos. de que o sanguese acha a uiiudn infectado ; per-
n rem todas as parles do corpo e s cessam de obrar
quand'i teem expulsado todas as impuresas.
A lerceira prepara9o consiste em nina limonada ve-
getal sedativa: he aperaliva, temperante e adocanle: tor-
na-seem cnminum com as pilulas c facilila-lhe o me-
lliores effeitos.
A posic.it social do Sr. Morison, a sua oiluna inde-
p.ndinle repelleui lod a Idela de charlatanismo ; e as
admiravels curas, operadas com oseusystema no col-
legio de smide de Londres sao mais que garantes da
meada do sen remedio.
Recommenda-se esta medicina que nito pede nem
resguardo de lempo nem de posi^So da parte do doen-
le a lodos os que atacados de molestias julgadas In-
curavets se quizrrrm desengaar da sdaVIilude.
Oxalque a liuinaiiidade reche os ouvldns aus inte-
ressadosem desacreditar estes remedios tao simple!,
i id commodos e tao verdadeiros.
Vendem-se sniente em casa do nico e vertladciro
agente J. O. Elstcr na rua da Cadeia-Velha n. 9.
Sore Grande!
Vendem-se melos-bilhetesda lotera da matriz da
cidade da Victoria que corro impreterivelmonle no
dia 15 do correlo : na rua .lo Collegio loja, u. 1.
Venilem-so pelles de guaras, prxi-
mamente clit'gadas do Maranlio : na rua
da Cruz, n. 5'j, primeiro andar.
Venile-sc superior vinlio do l'o'rto
tinto, cu liairisde oilavo, proprios para
casas particulares : na na de Apollo, ar-
mazem de alendes & Tarrozo, n. 34-
Vende-sc um escravo do Angola de 24 annos ,
robusto sem detaito algum ptimo para todo o
servico : na rua dos Quarleis, n. 18, primeiro an-
dar, se dir quem vendo.
Vende-sc bom papel almaco francez, a 3,800 rs.
a resma; ricas filas de selim lavradas; tesouras fi-
nissimas para costura; os muito procurados caive-
tes com cabo do ponta do viado; as melhores nava-
Ihas que aqu ha presentemente a venda; botos
para abertura de carniza, cobertos de urna casqui-
nha do ouro, pelos diminutos precos, do i.vOO, 800
e 640 rs., os quaes nenhuma diflerenca fazem.na vis-
ta e duracilo, dos que os ourives vendem por 3,000 o
4,000 rs ; bonitas carteiras para guardar charutos,
do dfferenles presos ; assim como u.uilas Outras
miudezasde goslo e por precos rasoaveis : na anti-
ga rua dos Quarleis, terceira loja de miudezas, do
Vicente Jos Gomes.
Vende-se, no primeiro andar do sobrado n. 3 da rua
do Aterro-da-Hoa-Visla, una arroba de prusliato de po-
tassa (.yaanferrara de tmlauium). w.a.
__Vende-se cal virgeiii em nielas barricaa chegada
ltimamente ; caixas vasias para assucar nina por cao
de pesos de ferro, de duas arrobas ; sel ras grandes para
serrar madeia; ludo por preco commodo. na rua da
Mo.da, armazem n. l7. ..un.. Vmi
-- Vende-se, paraol/eS.-snno postillas, kant,
etc.emOlnda, loja doSr. Doming
vende-se ummoleque de bonita figura: na ru
da Cadeia-Velha, n. 6, primeiro andar.
Vende-se um sitio de torras propriss, hs Agoa-
Friade Beberibe; tem urna cacimba de muito boa a-
oa.casade ta.pa. arvoredos de fructo. Esto .sino fot
o flndn Jeronymo Jos Martins: quem o pretender
a a Fra-de-l'ortas, no paleo da igrejado Pilar, n. 8,
I
va
quo se fara todo negocio.
It i I liar no p asseio.
Continuam-se a vender os sorvetes de fructas, a 200
rs. o copo, boa medida, para quem levar dinheiro a
vista.
Vende-se muito bom vinho da Figueira, pipas,
barris, assim como de Lisboa, de muilo bons auto-
res, de Bordos em caixas do 12 garrafas e muito
bons licores : no armazem de Guimariies Ferreira.
RAPE' PRINCEZA NOVO LISBOA.
Acaba do chegar pelo ultimo vapor urna nova re-
messa deste excellenle rap, muito fresco ecom de-
licioso aroma, e contina a vender-so no deposito da
provincia, o pagam-se bem: na pracinha do Corpo-1 rua da Senzalla-Vellia, n. 110, e em todos os lugares
Santo, casa u. 66. | do costume, at hojo annunciados.

MUTILADO


A
i!
n ESTRELLA DA NOITE.
Lindissima valsa para piano : vende-se na ra da
Cadeia doRecife, loja de viuvaCardozo Ayres & F-
Jhos: preco, 500 ris.
I
ib
SS
Vende-se,na rua da Cruz, n. a3,
cera em velas, de urna das mellio-
res fabricas do Rio-de-Janeiro ,
sortimento vontade do compra-
dor, em caisas neauenns e
I
a
Ip-f ,,u.r' em caixas pequeas e por Ij
jj preco ruis lualo do que em 011-
(S ,ra SI
iGtSESj
A1ISO
aos Srs.de engenho
Na ra dCrespo, loja n.lii,
de Jos luaqiiim da Silva
Maya, Vencletii-sc
cobertores de algod.lo, muito encorpados, proprio;.
para cscravos ; bem como urna fazenda de Jinho a
jmitaciode estopa, Cortee propria. para roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por preco mui-
to barato.
Vende-se urna canoa aberla que pe
ga em mil tijolos de alvenaria 5 una dito
me'iaaberla, pequea, letificada de no-
vo ; nma dita de conduzir
por preco commodo : na ra
la-lNova n. 7.
agoa : tudo
da Senzal-
- Vendem-se doas mulatinhas de 12 a 15 annos,
una das quaes cose, faz rendas e bicos, ea outra lem
principios de costura; um cscravo preto, de 25
annos, proprio para todo servico; e urna' negrinha
emula de 15annos, para Torada trra. Na ra dos
Tanoeiros, n. 1.
Na ra dos Cruzes casa de pasto junto a pa-
daria do Sr. Farias, vendem-so sorvetes de fructas
a 160 rs. o calis, todos os dias depois das 6 horas da
tarde.
Vende-se a casa do pasto do becco do Abreu ,
n. 20, no lenle : a tratar na mesm casa.
Vendem-se, na ra da Senza I la-Nova, n. 40 ,
primeiro andar, capsulasde gelatina com balsamo-
de cupahiba stmnlcs ; ditas com dito e cubebas; di-
as com oleo de ligado de bacacalho: ditas com di-
to de arraia.
Vende-se uraa preta sadia que cozinha, cose e
lava, tanto de sabiio como de varrella : na ra da
Cadeia do Itecire foja n. 57, de Jos Maria Seve.
Vendem-seduas cscravas do 23 a 26 annos,
sendo urna parda e a outra cabra muito robustas e
sadias; um ptimo escravo crioulo de 25 annos,
ptimo para embarcar por ter passaporle tirado : na
ra dos Tanoeiros armazem de couros, n. 1.
Vende-se um esciavo bomcozinheiro ; 3 ditos
de 12 annos ; una negrinha de 12 annos ; sola; so-
bo em barricas; caixas de tartaruga : na rua da
Cruz, n. 26. "
Vende-se urna escrava moca, da Costa, que faz
lodo o diario de urna casa de bonita ligura aem
vicio ncm achaques que lava de sabiio e he ptima
para quitandeira ; todas estas qualidades se podem
provar 1 o motivo da venda se dir ao comprador :
na rua de S.-Francisco n. 66, segundo andar.
Vcndein-so, por preco commodo dous escra-
vos sendo : um preto e tuna preta ambos sadios
e sem vicios na rua da Alegra, n. 3.
Vende-se urna escrava ptima para o servi-
c de rua, por preco commodo: as Cinco-Ponas,
11. 51. '
Vendem-se oculos de armaefio de grao, a 480,
640e800rs. : na rua do Crespo, loja de miudezas,
"^ ^a PKUlRI
E ALEGRA f
Excellente rap.
Acha-se alieno um novo deposito na rua da Crut,
n. 44. te superior rap tanto lino comogrosso e incio-
grosso de Gassrda Baha e por multo commodo preco
Acna-se a venda no dito deposito e bem assim no
as lojas dos Srs.: Kilippr
bairro de Santo-Amonio
de Santiago Joaquina de Abren ilenrlqurs & Coiii-
panhla ; Almr-ida e Campos, Antonio DominguesFer-
relra Joaquim Monteiro da Crtu t tompanhia ,
Manon Jos<< da Costa Oliveira < odeceira & Guimarrs;
bairro da Boa-Vista., os Srs Antonio Ayres de I'astro b
Companhia Caetano Luiz Ferrelra ; bairro de S.-Joi
osSra.Joao Jos Pinto de Oliveira, Vicente Jos Ta-
vares.
Vend
*
->
->
it>
->
->
>
>

->


lem-se bolina para me-
nino e liomem.de todos os tama-
nlios; capachos redondos e com-
prdos de crese Inancos, para
ornar salas ; esleirs de Angola :
na rua larga do Hozar io, n. 21.
Gaz.
Loja de Joo ChardoD ,
Merro-da-ltoa-Vista, n.5.
Kesta loja acha-se un rico aortiuieulo de I.AMPK0ES
PARA GAZ com srus compelen les vidrns accendedo-
res e abafadores.
Estes Caildl'iro.S >ao os melbtmi e
inais modernos queesistein hoje : recommendam-se ao
publico, tanto pela setjuriiica c bom gusto de sua boa
confccco como pela boa qualidade da luz, economa
asseio de seu servico.
Na HieSIlia loja os consumidores sem-
prc a cha rao um deposito de GAZ de cojo sr afianca a
qualldade, e em porcao bstame para consumo.
Chitas de coberla, a 160 rs. o'
covado.
Na primeira loja do Alcrro-da-Boa-Visla, n. 10,
vendem-se chitas de coberla a meia pataca o co-
vado
Vende-se potassa nova por preco mais com-
modo do que em outra qualquer parle ; cal virgem
de Lisboa cm barris : na rua de Apollo armazn
H. 18.
p-
->
>
.>

: >
>
->
->
;>
Temos a
satisfagan
do autiun-
ciaranma-
damismo
pernambueano de gusto.'que se acaba do re-
ceher de Pars a fazenda denominada prazer
e alegra Paris he o herco das modas, e
onde,) bom goslo est mais apurado: all
a fazenda denominada prazere alegra lem
tido e lem o tnsiorapreco: todas as senboras
de apurado gosto encontram-se, qur nos
bailes, qur nos passcios, vestidas de pra- *
zere alegra.
O mailaiiiismo pernambueano, pois, sempro
apreciador do helio cagradavel, eporconse- -
giiinte das modas de l'aiis, uilo pdedcixar
de receher com muito prazer osla noliea.e he
na rua do Crespo em casa de Antonio l.uz
dos Santos & Companhia que se espera o
scu reconliecimeiito.
.Muito pode no mundo
A belleza a sympalha ,
Que sempre se conseguo
Com prazer o alegra
Vendem-se dous lindos moleques de naco,
do 16 a 17 annos; 9 ditos mui elegantes, de 11 a 12
hipos ; urna negrinha de 12 annos ; 3 escravos tiara
lodo o servico; um bonito mulatnhodc 11 annos ;
duas escravas com habilidades ; duas ditas para to-
do o servico, por 440,000 rs. ambas: na rua de
Agoas-Verdes, n. 46.
Annuncio importante.
Na loja n. 4 da rua do Crespo, ao pe do arco de S.-
Antonio, deRicardoJ.de F. Ribeiro acharSo os
concurrentes um bello sortimento de casimiras do
cores com muita elaslicidade e de gostos os mais
modernos, recebidas da afamada Paris j assim como
igualmente ha um sortimento completo da reconhe-
ciila boa fazenda pela sua consistencia denomina-
da pe le do daho, sendo o preco de cada corte
1,440 rs.; advertindo que seus padrOes nada ficam
restando a qualquer outra fazenda dealtocusto : ha
lambem um completo sortimento de fazendasde to-
das as qualidades, que merecem a devida conside-
ra can em seus apurados gostos como em .ieus mdi-
cos precos e entre estas merecem particular atten-
Cilodas senhoras una riscadoschiladose chinezes,
deelegantissimospadrOeserealcadascores de rosa,
azul, e cor de caf, adamascados a escoceza, a 280 rs.
o covado proprios i ara vestidoo, e sendo suas
amostras francas aospretendentes.
= Vendem-se moendas de Trro para engenhos de as
ucar, para vapor, agoa e bestas, de diversos tamanhos,
por preco commodo c igualmente tai xas de ferro coado
r balido, de todos os lmannos: na praca do Corpo-San-
to, n. 11, em casa de Me. Calmot & Companhia, ou na
rua de Apollo, armazem, n. 6.
Na rua da Senzalla-Nova, n. 3o,
(padaria) vendem-se juncos de superior
qualidde, em norcao c a retalhn, e por
menos do que em outra qualquer parte.
Alleluia, Alleluia! Cheguem com
presteza a verem as novas pe
chinchas que tem o anligo
baraleiro, para as scnlio*
ras do bom tom.
0 antigo baraleiro tem pechnchas de pouco di-
nheiro, na sua nova loja de miudezas da rua do Col-
legio n 9 : oh que riquissimas e mimosas lilas, vjn-
dasdo llio-de-Janeiro ss mais modernas que teem
appareeido nos iiltimos divcrtmenlos e bailes ; fitas
vocara menslruacito o ac.colerar a accffo do ulero
nos partos naturaes em que n3o se precisa das ma-
nobras scentiticas da arto ; dito para resolver tu-
mores lymphaticos vulgo glndulas ; ditos para
curar houlias o cravos seceos o mais efficaz que so
conheco at aqui; dito oximel de ferro, muito uti|
naschlorozes, vulgarmente chamadas frialdades-
pos anli-biliososdeManoel Lopes, capsulas de ga!
latina contendo balsamo de cupahiba ; ditas do
oleo de reci nos purificado; ditas de cubebas em p
fino; ditas de assafetda ; ditas com pos purgantes
ditas de ru i bardo da China; ditas de sulphato de"
quinnodo 1 e 2 graos cada capsula; algaleas; veli-
nliasel asticas : pilulasde sal de cabacinho; agoa
das Caldas ,chegada prximamente; remedios quo
curam a frialdade dentro do 40 dias, mesmo estan-
do inchado; oleo milito bom para conservar o ca-
bello, que, alm de nao deixar cahir o cabello, lim-
pa a caspa e cujo uso continuado faz reapparecer u
cabello perdido ; pilulas especificas para curar as
gonorrheas chronicas quando a lesflo nao passa da
ureta ; igualmente um xaropo ant-hemorragico ,
applicado nos casos em que se deila satiguc pela boc-
ea O preco de todos os remedios he mui rasoavel,
e os bons resultados da sua applicaclta he que deven
fazer sua apologa.
Escravos Fgidos
Fugio, no dia 6 do corrente, um preto de no-
me Manoel, de nacao Massangana estatura regular,
rosto redondo com alguma suissa ; levou calcas de
linlio em ecamisa de madapolflo mas sempre traz
a camisa enrolada na cintura e chapeo de palha de
abas muito largas; he muito cachaceiro o depois
de hebado costuma fazer desordena e rotibar o que
pode ; he muito ladino ; costuma a Intitular-se for-
ro ; eslava alugado no Aterro-dos-Afogados quando
fugio, e o fez na occasio de ir entregar unta carta
que levou comsigo : quem o pegar, leve a rua da
Soledade n 32, que ser recompensado. 1
Fugio, no dia prmeiro do,corrente tima pre-
ta, de nome Josepha do 18 anuos pouco mais ou
menas com um signal no beico inferior eoutro no
superior, que foi de um cachorro que llie mordeu,
cor bem preta falla que parece de crinul, por ter
vindo pequea, baixa o grossa do corpo: quem a pe-
gar leve ao largo do l.i vramento padaria n. 32, quo
ser gratificado.
Fugio, no dia 21 do prximo passado, um
preto de nome Domingos lianza com os signacs
segunles : alto, muilo pachola, traz sempre o ca-
bello penteado, bonitos denles ; lem urna cicatriz
Vende-se um jogodo gamfb de marfim no-
vo por preco commodo : na rua de Hurtas, defron-
te do becco deS.-Pedro, n. 20.
Vendem-se 8 escravos, sendo: 2 prelas Cozi-
nheiras ; duas ditas quilanderas ; urna mulalinha
dell anuos; um casal do pelos, por preco commo-
do ; 2 pardos de bonitas figuras do 18 a 20 anuos :
no pateo da Matriz de S-Antonio-, sobrado n. 4
Vendem-se, no armazem de Fernando Jos
Braguez ao pe do arco da Conceicflo, barris com
loiicu.ho de Santos, de superior qualidade checa-
do prximamente.
Vendem-se dous canarios de imperio, mui-
lo bons cantadores; do-se a contento : lambem se
vende.on troca-se por outro mais pequeo, um ora-
torio ou sancliiario grande, obra muilo bem feita e
de bom gusto feila de mognopoldo, no Porto : cm
l'ora-dc-Pnrlas, rua do Pilar, n. 145.
..""" v,|."l',--se, na livniria da rua do Crespo, n. 11:
diccionario de Motaos da quarla edieao por 16 (100
rs,; dito de Constancio, por 12,000 rs.; Atlas de
ge.ographia por Simeucoiiit, novo, com 45 cartas '
por 10,000 rs.; dito com.9ditas por 3,000 rs. ; m<
Ihodo de piano por 6,000 rs.; Plhlosophia por Ce-
nizo por 4,000 rs ; Selecta latina por 1,000
rua de Apollo armazem
le velludo de Ores e com franja dos dous lados no hcco as cosas picadas de chicote ; ja foi sur-
para cmteiro do senhora ; ditas assetinadas de dif- rado : quem o pegar leve a i
reren tes crese com franja de um lado, da largura
de uro^Jo e meio a dous dedos, para guarnices ;
cinteiros plya meninas, de diftcrenlcs gostos, os
mais botillos pohsiveis; fitas do velludo prelan e es-
trellas; oh que lindos pentes do tartaruga para
marrara pelo antigo preco de 960 rs. a parelba ;
ditos de tartaruga, |rara segurar cabello, a 2,000 rs.;
brincos pelos alaitarugados, do ultimo gosto, para
senhora ; luvas pelas com dedose sem elles e com
ores de coros para senhora, chnuadas ltima-
mente; garganiilhas prelas, para senhora ; riquissi-
mas tesituras finas para costura e unha. Venham ver,
rreguezes o novo sortimento de chapeos de sol que
lem o anligo baraleiro, pelo antigo preco de 2,880
rs. cada Um.
- Vendem-se meios bilhetes da lotera da cidade
oa \ .ct-ria, a 4,500 rs. : na rua do Cabug, loja de
miudezas, n. 9.
IIereseos.
Xaropede groselhe feto do verdadeiro summo,
viniodeFranca.a 1000 rs. agarrafa ; dito de llo-
res de larangeira, a 1,000 rs. a garrafa i dito feito da
ve.rda.leua resina de angieo, que he muilo contien-
do c approvado poras pessoas quo pndecem do pei-
to, por ja ter Teito ptimos beneficios n 1,000 rs a
garrafa ; ditos de maracuja, tamarindos, ai
lin.no claranja, a 500 rs. a garrafa: no Ai
lioa-Visla fabrica de licores, n 17.
Manazos ,
Aterro-da-
da
Na rua do Crespo, loja n. io
Jos Joaquim de Freitas Guimares ,
contiuuam-aea vender as seguinlcs fazen-
proprias para escravos: coh'-rlo-
Vende-se uma morada de rasa de sobrado; urna
dita terrea, no bairro de S.-Anlono : a tratar na
rua.da Concordia, n. 3.
Lotera do Hio-de-Janeiro.
Vendem-se bilhotese meios ditos da decima lote-
ra a beneficio do Nonte-Pio: na rua da Cadeia
loja de cambio, n. 38 de Manoel Comes.
Champa u lia.
'Vendfin-se gg0 com 12 garrafas dr vinho de cham
{anlia. de nualidad.e nmiio superior, em casa de 1 ]
aiso Jnior, rua do Amonio, H. 35.
-Vende-se urna porcilo de feij.lo-miilalinho ,
lano arelalho como por atacado, por preco com-
&. hn" rua da ,,raia ve"da 39- ^ ntnm
?5 waTbi:vi,u,ad0 *rt?toh* l"
nmJlein,lc"8 uma "lente casa terrea com
commodos para una grande familia, sita nesla p,a-
.: no principio da rua Imperial, n. >. P
Casa da F
na rua estreita do Hozarlo n. 6
Nesla casa acha-se a venda o resto das cautela,
VMoE'V 4Vr "8 braS a m8,riz a. ciSade d8
Victoria, cujas rodas teram o seu infallivel ndame.i
tnnor v-ende? CrretUc mez:Q '""I r"' >";> i ocioi-io launa por 1,000 rs
dilas usadas a 800 rs ; Eulropu, per 1,000 rs. F-
bulas de Fedro 800 rs. ; Cornelio, 1,000 rs ;'Sa-
h'slin 1,000 rs ; Horacio, 4,000 rs. ; ditos usados
3,000 rs. jgrainmaiica franceza por Constancio'
l,280rs.; Ouvido 1,000rs. '
Vendetii-se .-einentes de liotlalice
de Lisboa muilo novas : na botica de
Joao Moreira AJarques.
Vendem se VLLAS de cer.i do
Rio-de-Janeiro e de Lisboa, grande e
completo sortimento: na rua da Scn/;i|-
la-Velb. armazem n. no, de Alve*
Viantia
Vende-se uma porcilo desoa em pequeos
lotes .porpreco commodo, por o dono se retirar
para fura da provincia : na rua dos Tanoeiros ar-
mazem do Sr. Ilemelerio, e a tratar defront do
mesmo armazem, com Joflo Manoel de Jess da
Molla.
Vende-se urna calma muito veloira o segu a
tle borda propria para boidcjar ou mesmo para
i pescara lora da barra : no telheiro por detrs da
igreja de S.-Hila.
Vende-se, por preco commodo para liquida-
cilo de cotilas, o buharda Camhoa-do-Carmo, que
ha pouco seacabou deapiomplar, com boliquini de
bebidas e todos os perlonces para sorvete cuja casa
lem muitoscommodos para casa de pasto, acha-
se toda rectificada e pintada de novo e paga o alu-
guel he de 8,000 rs. mensaes.
das
res de algodao muito encorpados, a 8oo
rs ; pecis de zuarle da ludia, largo,
comaSrovados, a 5,5oo rs ; ditas de
ganga azul, com 14 covados, a 1,000 rs.
de assucar, n. 22, que ser recompensado
~ Anda est rugida a escrava Florencia de esta-
tura alta, corpo regular cOr acabralhada cabel-
los mesmo da cor que he quasi negra atesta c os
cantos del la grandes olhos grandes e empapuja-
dos, nariz grosso bocea grande, beicos grossos;
tom um dente tiradodo lado superior; leve bechiga
ha pouco lempo, eanda ha do ter marcas Tres-
cas, principalmente, pelas costas; Talla um tanto
descansada; levou varios vestidos: um de ganga azul,
outro de riscadoamaiello achamalotado, j dcsbo>
lado outro de cassa pintada de verde e de quadros
brancos com um bnbadinho em paTo, outro de ris-
cadorox, com urna lislra amarella larga c outra
estreita verde por cima da rxa, fazenda de quadros,
panno da Costa com franja do mesmo um lencol
de algodaozinho, grande de cmbainliado largo, uma
toalha do mesmo trancado, com franja do mesmo,
que levou feito Irouxa; levou mais duas lesouras ,
uma grande e outra pequea uma faca pequea do
mesa de cabo de marfim e as orclhas urnas cor-
nalindas brancas, encastoadas o que ja ha de
ter vendido,.sapatos de panno de quadros; tem os
ps grandes. Ella j he fujona anliga ; foi escrava do
Sr. Francisco de Barros, senhor do engenho de Sau-
he emSerinh/ICm ; j veio rugida de l para ca,
passando por forra, e ha rnais de 2 mezes esleve na
cadeia,. presa pelas autoridades do Itecife e fui
entregue aoSr. Manoel Concalves da Silva, por ser
correspondente do dito Sr. de engenho. Quema
vendeu foi o Sr. Manoel Joaquim Pascoal llamos Ilo-
ga-sea lodasas autoridades, capilncs de campo,
ou outra qualquer pessoa tle apprchende-la e leva-lu
a rua estreita do Itozario sobrado da esquina da rua
dos Laraageiras, segundo andar, que se recompen-
sado.
Polassa da Bussia,
pelo preco de 180 rs. a libra em barris
Rosenmund.
e oulras f-zendas por barato preco.
Vende-se a venda da rua Fogo, 11. 20, b
guezada p*/a a Ierra, e com poucos fundos a di-
nbeiro ou com desobrga a praca : a tratar na mes-
ma venda.
Vende-se uma venda com poucos fondos, na
travessa dos Itemedios : a tratar na mesma venda
Vendem-so duas ledras, urna de 600,000 rs. ,
com abalo de cem mil rs. ,oa outra de quatroecn-
tos mil rs., com abale de quarenta mil rs e tendo
a de 400 juros de dous por rento. As lettras seguras:
quem as pretender annuncie.
- Vende-se a superior e bem acreditada marine-
ada encarnada no nico deposito que hadesta qua-
lldade : na rua da Praia, armazem n. 24.
... Vende-so uma rica cadeirinha de arruar; um
scllim de montana de senhora '; uma espingarda d
dous canos com seus portences paro caca ; urna ne-
grinha de II annos ; uma lita de 20 annos moca e
vistosa; duas canoas de carreira por preco com-
modo por perroucerom a urna pessoa queso retira
na rua da Senzalla-Velha, armazem 11. 110, se dir
quem vende.
Vendem-se ancoretas com 150sardinhas de es-
cabeche: na rua da Cadeia-Velha, n. 6, primeiro
andar '
Na botica da ruadollangcl, vendem-se os re-
medios segunles, dosquaes a experiencia tem con-
ltrnialo os tnelhoros elfeilos : denlilico que (em a
propriedade de limpar os denles cariados e resti-
tuir-lhes a cor esmaltada, em muito poneos dias:
o uso do dito remedio fortifica asgengivas e tira
mao clieiro da boceo proveniente n:1os do carie
cmodo trtaro que se une ao pescoco destes or-
gos; o remedio he designado pelo nmeros pri-
meiro e segundo : orchata purgativa mu til s
enancase as pessoas de. toda e qualquer idade- he
composta do substancias vegotaes, nilo contm
mercurio, nem droga alguma quo possa rrejudicar
pequeos: remedio para curar calos, em poucos dias ; dito na.
rmazem de Kalkmaitn Stjra cura, dores veneras amigaste que teem resistido
-- Fugio, no dia 8 do corrente a preta Joaquina ,
de naQflo Mozambique de 24 anuos alta, secca, fo-
la, rosto redondo, olhos pequeos beicos grossos,
ps pequeos ecinzenlos; tem pelas cosas signoes
de rclhadas ; levou vestido brauco t camisa de al-
godilpznhoopanno da Costa azul : quem a pegar
leve a rua da.Madre-de-Doos 11 34.
Fugio, no da 7 do corrente, a escrava Mara ,
denacilo, j velha ; tem um signal de tjueimadiira
enTumadasmas; talvez tenha ido para o Pao-do-
Alho, onde tem uma lilha, ou pora as partes de Igua-
rass. Roga-se as autoridades policiaca, capillesde
campo o pessoas particulares a queiram apprehen-
dere levar ao becco da Viracito n. 4, ou a I ora-dc-
Porlas, defrontc do arsenal do marinha, que serilo
generosamente recompensados.
No dia 9 do corrente desappareccu, pelas 9
horas da manhla um moleque, do nome Sabino,
de 15 annos pouco maisou menos; levou calcas de
casimira de'listras o camisa de riscado encarnado ja
desbolado; tem na fonte direila um signal preto :
quem o pegar leve a seu senhor, na casa n. 15, de-
fronte da igreja do Corpo-Sauto, que recebera 50,000
rs. de gratificarlo.
Fugiram do engenho Vinagre, no dia 4 de
abril, dous escravos : Alexandre de nacilo Cabinda,
do boa eslattira, corpulnuln, mal feito dos ps, an-
dar alcalrozado por unas lachaduras que tem nos
mesmos; levou vestido camisa o ceroula de algodAo
da trra e chapeo do couro, Joo do naclo Benguel-
la, alio ede bom corpo, um tanto sabo, o estando
som camisa ve-se-lhc uma cicatriz as costas mais
vertnelha que o corpo; levou vestido camisa e cerou-
la de algod.lo, chapeo de plha : o primeiro disse na
sabida que ia paro casa do Sr. Joaquim Jos Fcr-
roira eo segundo para casa da Sra. 1). Antonia, ma-
na do finado Joo Rafael Cordeiro. Oohaxo assip-
nado roga as autoridades policiaes e capitles de
campo,que,os pegando,os levem nesla praga, casa
do Sr. Flix da Cunlia Teixoira, cm Fra-do-Portas,
na rua do Pilar n. 6. o fra da praca, no engenho
Vinagre, do termo do Iguarass, que sero genero-
samente recompensados.
Urbano Jos Se SI filo.
I otraUmentogeralraento applicado; dito para pro- pebn. : ha ttp. de*, f. de rABU. 1 4 7