Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08761

Full Text
w
Inno de 1847.
mmsm
Sexta-feira 9
n MARIO puMica-se todos 01 das, que nSo
,le ca"** o I"*?0 d* 'Rntura he de
'"US rs o qnrlel. p " s los asignantes sito inseridos rnjo ile
^Vlinl.. ? cmlTPO diarreaw,..M
.liies p-l metncfe. l> que no Trem ass'g-
"l>? ,nr=o 80 rs por lint.., e I<> em tjpo
^,M,orcd.,...blici.;;o.
PIUSES DA LU NO MEZ DE ABRIL.
,,ln([o.nie( 8, "Mi'M min, d larde.
" |.',, s 4 horas e I min. na tnnntum.
'" "trU\ li, s o horas es ata. da maidiii*.
{''a'elie'' S"' "* '' nor*' e & ,ninu- da larde.
PARTIDA DOS CORRE108.
Goianna e Paraliyba, as segundas e sextas feir-.s
Rio-Grande-d. Norte quintas feiras aomeio-dia
(abo, SertohSem, Rio-Formoso, Poito-Calvo e
Macelo no I.', a 11 e 21 de cada mex.
(arauliunse Rotiito. a 10 21.
Ro-Vista e Flores a 13 a 28.
Victoria, s quintas Tenas.
Ulinda, todos os das.
PREAMArl DE I1JE.
Primeira, s II hotas 42 minutos da maula.
Segunda, as 12 llorases minutos da tarde.
So.
DIARIO DE
de Abril.
Anno XXIIT.
y. yor
das da semana.
6 Segunda. Jffiff S. Vicente Perrer.
8 Terca, iff S. Marcellmo.
7 Quarta. 8, Epifanio.
8 Quinta, S. Anuncio, Aud do J.dt orrili.,
orto i. municipal da t vara.
8 S'etla. S. Demetrio. Aud do J. Cociv.da I.
v. e du J de paz do I. di>l. de t
10 Sabbado. o. Esequiel. Aud do J? I. y e do J depai iio Itlist de t.
11 Domingo. S. Lro Magno.
CAMBIOS NO DI,A 8 DE A DRIL.
Cambio sobre Londre. a2*'/i< P- '"*
P.nsSIirs prtr franco,
a Lisboa 95 de prendo.
Dese. de leltra< de boas lirins I '/ P-'/a
OuroOiiCs lespanhol.s... 28J500 a
tlccda de I ion velli. 16(1000
de oitocnor I6I0H0 a
de sfOOo..... BfOOO a
Prola Palacea ...... 1 futo a
Pesos columnares..." 2020 a
Ditos mexicano .., 'ifMM a
Miuda------....... U00
Accoesdacomp.do lleberihe de 50/000 r
i 0 d-
ao mex.
jajni.n
mftOO
lfl00
9JM10
21020
'#"
l#8!,l>
1,020
.aopar.
AMBUCO.
PA^TEO^FICIAL
DECRETO !N. 506, DE 6 DE MARCO DE 1847.
Manda exectar o regulamento para a$ barcas de viga
das alfandegai do imperio.
Tendo onvido os sccQes reunidas de fazenda e de
marinha e guerra do coucellio do estado, acerca do
cslabelccimenlo das barcas de viga das nlfandegas
du imperio, tle que trata o paragrapho dcimo do ar-
tigo stimo da Ici numero tresenlos e sessenta e no-
ve de dezoilo dfeele'mbro'de mil oiloccnlns quaren-
ta e cinco: Hei por bem ordenar que se observe o re-
gulamenlo qtio coro este baixa,. assignado por Anto-
nio Francisco dePaula ellollamla Cayalcanti de \l-
iiuqncrque, do meu concelho, ministro eiocrclario
de estado .los negocios da fazenda, e presidente do
rihunal do lliesouro publico nacional, que assim o
tenha entendido e fa<;a executar. Palacio do Rio-de-
Janeiro, em6 demarco de 1847, vigeslmorsxlo da
independencia o do Imperio.
Cojn a rubrica de S. M. o Imperador. Antonio
francisco de Paula e Hollando Cavalcanli de Albu-
querque.
REGULAMENTO para a bxfcocao do 10 do artigo 7."
II 1EI N.' 369, DE 18 D SETKMBRO l'E 1845, K AbDITA-
HENTO AO DE 22 DB JUSHO DE 1836.
Artigo 1. Nos ports, em que ogoverno julgar
conveniente, havera as barcas para rondar vela e
evitar o contrabando as cosas, lo que trata o arti-
go 127 do regulamento de 22 d junho.de 1836, e ar-
tigo 7* 10 da lei de 18 desetembro do 1845. ar-
madas e tripoladas com o armamento- e numero de
piaras que Ihes Curen) lixadns segundo suas lula
oes
Art. 2 Estas barcas se ilenoroinarSo barcas de
viga daalfandi'ga cscro empreadas em evitar
o contrabando as costas, bahas e i ios do impe-
rio, perseguir os contrabandistas au exlravadorcs,
c apprebender as mercadoi as extraviadas aosd-
reitng,
Art. 3 Aos inspectores dasalfandcgas (lea com-
nelind ordnar-lhes o scrviijo ordinario, dentro dos
lmites marcados, e segundo us-agous que liwcrem de
percorrer, nos termos dos artigos 2.* e 6.*
Alt. 4. Se os presidentes das provincia entende-
rem que convm ao servico publico cu>|irega-las em
alguma cmiiiissito especial, o poderao fazer sol sita
rcspoiisabiliilade, e com obrigacno. de imniediala
l'articipaQTO aogoverno. Nos casos extraordinarios
occorridos na provincia, empregarflo ns barcas de vi-
ga da allandcga, alCm das embacacOes de guerra,
na conCormidade dos regulameutos em vigor edos
mais meios a sua ilisposigflo.
Art. 5." Os commadanles das barcas de vigia, no
dcsempeiibo de suas conimissVs, le lo sempre em
vsla o presente regulamenlo, de que se Ibes fornecc-
ra uni exeninlar; e bem as-im .as instiiicc0e% que
Ihes hilo de dar os inspectores das alfandegas i pec-
tivas,.porscripto, e por clles assijiadas, deafgpan-
do-lbes especincadamcntc os lugares que ns barcas
leen, dn percorrer, os Bus da sua commissao, c ttido
quanto seja conveniente para a mellior c mais cITcc
tiva execucilodella
Art. 6. Os commadanles dasbarcas de vigia silo
autorisados para chamar a falla, deler e fazer vistal-
as embacacoes nacionaes e eslrangeiras que avista-
re.n. nos ros, bahas e costas do imperio, c Ibes f-
iem suspeitas de tenlarem fazer o contrabando, ou
de o haverem j effectuado ; comanlo, poim, que
nscnibarcaces eslrangeiras estejam dentro de 3. mi-
litas das costas, c as nacionaes at'12.
Art. 7. IVo caso de simples sus cita 'de tentativa,
as barcas vgiarffo que as embarcarles sigam rcu
deslino, longan-do-sn das costas do imperio, ou en-
trando nos porlos a que so dirigirem; e no caso de
contrabando cfl'ecluado, procurarlo descubrir as
niercadorias extraviadas, entendendo-sc com as au-
toridades locaes, que Ihes prestarlo lodos os preci-
sos auxilios, ccunduzirfio, ou rcniellerfio sub guar-
da, ao inspeclnr da alfandega do tlislricto, aemhar-
cacHo ou embarcacOes que apprebcnderem por-terem
platicado esse contrabando.
Art. 8. Quando mo fiem obedecidos pelas em-
barcac,0os que chaniarem a talla, ou tenlarem deler
e visitar, pdenlo os commaiulanles dosbarcas de
vigia atirarsobre elliis, primeiro com plvora secca,
e depois com bala : c nom ocommandantc nem ou-
tra pessoa de ionio sera responsavel pidos dainos
causados Nrstes casos, lavrar-se-ba a bordo termo
circunstanciado de lodo o acontecido.
Art. 9." As barcas de viga, nlem da bandeira na-
cional, e flmula quando o commandanle fr ollicial
de marinha, usurnodndislinclivo da alfandega, ban-
deira azul com um A de cor branca no centro, o o Ira-
rao cado, on nao, conforme fr mais conveniente ao
servido na diligencia em quo estejam.
Art. 10. Quando porm hs barcas do vigia, poroc-
casifio de caca e appi oximucilo qualquer embarca-
cao, quizerein fazer deler, visitaron exercer n rea-
p.eilo delta qualquer acto de autoridade, iranio pri-
meiro sia bandeira e disliictivo lirmando-a com
uw tiro de pera, se for estiangeira a einbarcatjlo a
vista. ,
Art. 11- As embarcacOes particulares que se arvo-
raiem em vigas da r.lfamlega, usarein de scu dis-
tinclvo, ou, como tais, exeicerem actos-de jurisdic-
cilo, ser.lo multadas de cem a quinbentos mil res,
pdlo inspector da aafiiuiega respectiva, ou daquella
em quecntrarcm depois de commellido o acto, alem
da suti^fucno do daino causado e da punieflo dos
"crlmesque por esta occasiSo forem commeltidos.
Art. 12. Os commadanles das barcas de viga, e
maispessoas de sua'trpolac,ao, responderfio felos
abusos, omissrjes e excessos que commetlerem no
excrcicio deseus devores, e serjlo julgados civil ou
militarmente, segundo a gravidado do caso; (cando
ueste ponto assemeIhadas estas barcas s embarca-
rles de guerra e suhjeitas mesma disciplina.
Art. 13. As embarcaqrtes de guerra nao porflo em-
baracoalgum as barcas de vigia no deseinponho do
suas coininissoes, sob responsablidade dos com-
madanles; e tanto estes como as autoridades lo-
caes Ihes prstamo todos os auxil'os queestiverom
aseualcince, ou Ihes frem requisilados como ne-
cessaro ao servico das barcas.
Art. 14. No que respaila denuncia, apprehonsao
dos contrabandos, seu julgamenlo e distribuir;;!!) do
producto-, se executara o que esla em vigor as al-
fandogas do imperio com as seguintes declaiaces :
1.*, que as mercadorias appreheudidas pelas barcas
de viga pagarilo mais dez por conlo dediiuitos;
2.', que se dar recurso aos apprehensores em todos
os-casosem que o ha para as outias partes, e dentro
do prazo (lxado.
Art. 15 O servico das barcas de viga podera ser
feito pelas do ancoradouro e vice-versa, sondo con-
venientemeuto tripoladas, o do snrlc.qne uem sobrem
bracos a oslas, nem fallem aquellas.
nio-de-Janeiro, em 6 de margo do 1847 Anto-
nio Francisco querque.
DECRETO N. 507, DE 10 DE MARCO DE 187.
Rene o termo da villa di Inga, ocamente creada na
provincia da l'ajahybo, aos da* villas do Pitar e
Mamanguapc,
Hei por bem decretar o seguinlo :
Art. nico. Otermo da villa do Inga, novamente
creado na provincia da Parahyba, tica reunido aos
ds villas do Pilar e Mamanguape da mesma provin-
cia, debaixoda jurisdicQHodo respectivo juiz muni-
cipal e de orphilos.
Jos Joaquim Fernandes Torres, do meu conceibo,
ministro e secretario de estado dos negocios da jus-
tica, oter.ha assim entendidoea^a executar. Pa-
lacio do Rio-de-Janeiro, em dez de marco do mil co-
lcenlos o quarenla e sele, vigesimo-sexto da inde-
pendencia e to imperio.
(!0m a rubrica de S. M. o Imperador.
yoie Joaquim Fernandes Torres.
DECRETO N. 508, DE 10 DE MARCO DE 1847.
Regulando a cobranca do imposto sobre Ol casas que ti-
rerem mais de dous caixeiros esirangeiros na corle, e
mais de um na* oulras pracas e povaacSes.
Tendo ouyido o meu concelho de estado sobre a
mclhorexecucfo do artig 12 da lei n. 396 de 2 de
selembro de 1846, hei por bem que se observe o se-
guidle:
Artigo 1.* As casas de commercio nacionaes ou
cstrangeirasque na corle liverem mais de dous cai-
xeiros esirangeiros, o mais do um as nutras Bra-
cas epovoaces, estabelecidas dentro dos limites
marcados para o lancanienlo do imposto sobre lo-
jas e casas commerciaes, cstalieloeido pelo alvara
de 20 de outuhro de 1812, e pelo artigo 9.* S 4. du
Ici de 22 do outuhro de 1836, e art. 10 da le de 21 de
oulubiodc 1843, pagarilo cento evinlemil risan-
nuaes por cada um quo exceder a esto numero.
Art 2. Etilender-se-hflocoinprehendidas debaixo
da denomiuucflo de casa de commoicio, todas
as lojas, armazens ou sobrados em que su vender por
grossoou atacailo.carelnlhooua varejo, qualquer
qiialidadedt! fazendas e gneros seceos e molhados,
ferragens, loucas, vidros, inassainese quaesquer ou-
Iros de toda a natureza.
Art. 3.* Senlo conaiderados caixeiros para oTcito
do laneainenlo todos os que, as casas menciunadas
no artigo antecedente, so empregarem na escripia ou
em oulro'qualquer servico commercial interno ou
externo dellas: o s se repuUm socios e intei essados
as casas os quo apresentarem eseripluras publicas
eescriplos particulares, passados estes" e sellados
seis inezesantes
Art. 4." Feito o lancamento, so remetiera imme-
diurameiite ao goveino na corto e presidentes as
provincias a reanlo de lodos os caixeiros nacio-
naes : e os donos das casas de commeicio que derem
como taes os esirangeiros, estao em lodo o lempo
subjeitos ao pagamento do imposto c a-mulla do du-
zenlos mil ris por cada um.
Art. 5." 8 lancameirlo, cobranza e reelamaeno
do niposld se observara o que se acha determinado
para uniros internos no regulamento do 15 de Janei-
ro de 1844. :
Antonio Francisco do Paula ellollamla Cavalcanli
de Albuqucrque, do meu concelho, ministro e secre-
tario de sudo dos negocios da fazenda, epresiden-
lo do tribunal do Ihcsouro publico nacional, assim
o tenha entendido o fac executar com os despachos
ujcessarios. ..
Palacio do llio-de-Janciro, om dez de marco ae mil
oi'toceutos quarenla e sele, vigosimo-sexlo da inde-
peudcncia o dn imperio.
Com a rubrica de S. M. o Imperador. ^nonio
Francuco de lauta Hollando (aialcanti d Albu-
qucrque.
DECRETO N. 509, DE 10 DE MAftgO DE 1847.
Determinando que adiitribuic'o do producto do contra-
bando apprc/ieitdido por emba cacao de guerra seja
ftita segundo o altar de 9 de muio de 1797.
Tendo ouvido ae seccOcs reunidas de fazendo, e
da guerra e marinha do concelho de estado, hei por
bem ordenar o seguinle :
Art. nico. O producto do contrabando apprehen-
dido por embarcaerto do guerra, oticom seu auxilio.
depois de praticadas todas as formalidades das leis e
rcgulamentos de fazenda peante as autoridades fl*-
caes, ser cntreguo mparlico de marinha, o una
sua tolilidade, ou na terca parto qu indo vt vorill-
queo caso do art 295 lo regulamento do 31 doju-
nlio de 1836, para ser distribuido segundo o alvara
de 9 de miiode 1797.
Antonio Francisco de Paula o Uollanda Cavalcanli
de Albuquerque, do meu concelho, ministro e se-
cretario deca lo dos negocios da fazenda, e presi-
dente do tribunal .lo thesouro publi o nacional, as-
sim o lenha entendido o rapa execular com os des-
pachos necessarios. Palacio do Rio-de-Janeiro, o:n
dez de marco de mil oiloconlos e quarenta e cle.vi-
gesimo-sexto da independencia o do imperio.
f.om a rubrica do Sua Magostado o Imperador.
Antonio Francisco de Paula e Bollandm Cavalcanli
de Albuquerque.
DECRETO N. 510, DE 13 DE MARCO DE 1847.
PermitUnd- que se a-lm'liam loncos a praios na arre-
mataedo de bens de ausentes quando nio houocr lici-
tante que pague vista.
Altendendo a que, na occasiflo da arrematapfo
dos bens de raz arrecadados pelo juizo .le ausentes,
na conformidado do decreto do 9 do.maiodo 182,
ordinariamente, quando 81o do grande valor, nflo
acham lanzadores habilitados para fazerom os paga-
mentos a vista : Hei por bem permittir que, quando
mo houvcr nenhum licitante, se admit im os laucos
a prazos com as cautelas usadas nos contratos da a-
zenda nacional. Antonio Francisco de Paula o HoU
tanda Cavalcanli de Albuquerque. do meu concelho,
ministro o secretario de estado dos negocios da la-
7eoda, e presidente do tribunal do thesouro publico
nacional, assim o lenha entendido, e faca executar
com os despachos necessarios.
Palacio do Rio-de-Janeiro, em 13 de marpo de
1817, vigesimo-sexto da independencia e do impe-
rio.Com a rubrica de S. M o Imperador Antmtn
Francisco de Paula e Hollando Caoalcanli de Albu-
querque.
MINISTERIO DO IMPERIO.
Illin. cExm.Sr.Foram presentes a Sua Magosta-
do o Imperador os odlcios de V. Ex. de 8 o !2do mez
passado, relativos s seguinles duvidas sobre n le
regulamenlar das eleices :
1." Se poder reunir-se em qualquor nutra oeca-
siilo a junta de qualificacflo da fregueza de SanU-
Cruzda Cachoera, quo nilo podo installar-se no da
marrado na lei :
2.'Se as queixas, reclamapries ou denuncias que
houvereirdo ser apresentadas ao coneollio municiT
pal de recurso devem ser assignadas por todos os in-
dividuos que se julgarem oireudidos, ou so basta
que o sejam por una s pessoa, como procurador du
lodos. ,
3." So os documenlos justificativos de que trata o
art. 23 da lei silo certidilode idade o justifiracao da
renda do cada umcidadilo, induido ou excluido da
lisia,dos volantes, ou se bastam simplesmente al-
giinsatteslados de pessnasque allirmein conhecer os
reclamantes.
4.'Soalgum memhro do concelho municipal ror
vencido em qualquer decislo do mesmo concelho,
(rara subjeilo a multa que for imposta pela relacfio
do distiiclo em virlutle de tal decislo
5.' Finalmente, se a junta qualilicadora, ou o
memhro do concelho municipal vencido na decislo
desle, quber sustentar o que pz, podera levar o nc-
goeirt ao conhecimetilo da rebujal
E inleirado o mesmo augusto Senhor das referidas
duvidas, manda declarara V. Ex :
1." Quo no aviso du 25 de fevereiro dcsto anno, ao
presidente da provincia do Para, cnoontraraV. Ex.
a soluqilo da primeira duvida.
2i Quem bem resolvida frn por V. Ex. n segunda
duvida, decidindo que as queixas, reclamaces ou
denuncias devem ser assignadas pelos queixosos,
denunciantes, ou reclamantes, ou por scu legitimo
procurador.
3.'Que no decreto n 500, de 16 do Toveroiro desle
anno,encontrara V. Ex a solueflo da terceira duvida
4." Que bem decidida fui por V. Ex. a quarta duvi-
da, declarando que o memhro do concelho munici-
pal que for vencido em qualquer decislo pela maio-
ria de seus culltegas, nao iueorre na multa que a re-
lacao imptizer poressa decislo.
5. Que igualmente bem decidida foi por V. Ex. a
quinta duvida, declarando que nem a junta qualili-
cadora nem o memhro do concelho municipal que
houver sido veneido podem dirigir-so a relaQilo pa-
ra sustentar a sua deliberado; porque, devendo
tanto a junta como o concelho de recurso molivar ns
suas decises e lama-las nos requerinenlOa que sao
restituidos as partes, ociosos e desnecessarios sen-
amquaesqueroutrosarrasoados. ...
Dos guarde a V Ex. Palacio do Rio-de-Janciro,
em 8 de inarcu de 1847. -Joaguim Marcellmo de n-j
lo.Sr. presidente da provincia doRio-Grandc-du^
Norte.
Illm cExm. Sr Foi presente a S. M. o Impe-
rador o ollicio de 5 de Janeiro ultimo, em que V. hxc.
participa que, tendo a cmara municipal da villa de
Valenca ir .nsmitlido as ordous que recolira da pre-
sidencia dessa provincia para execucao da le regu-
lainentar das eleices. nao ao juiz mais votado An-
gelo Custodio l.eilo Pcreira, mas sun a oulro cida-
dto, que, comquanlo livessu anda oblido mais votos
rira aquello cargo, eslava delle escuso, por assim o
uver requerido, desde o atino de 1845, ordenou V.
Exc. mesma cmara que. considerando de nenhum
cffeito aquello acto, iransmittisse as ordena, de que
se Irata, ao legitimo juiz do paz mais votado. E ha-
vendo o mesmo augusto Senhor approvado esta de-
lihnrap.lo de V. Exc, por ser conforme a lei e as de-
cises do governo imperial sobre casos idnticos,
assim ocoinmiinico a V. Exc. para seu conhecimen-
lo. Doos guarde a V. Exc Palacio do Rio-de-Janei-
io, em 8 de margo do 1817. Joaquim Marctllino
de Brilo. Sr. presidente da provincia do l'iauhy.
Illm. o Exm. Sr. Fo. presento a S. M. o Im
perador o ollicio de 10 do mez passado, emqueV.
Exc. participa que, sendo consultado sobre algumas
duvidas que nessa provincia occorreram na execu-
sBo da lei regulamenlar das eleices, as resolver
declarando:
.1. Quo a junta de qualificaQo do lo, indevida-
inento install.i li ni casa das suss.is da cmara mu-
nicipal, devia proseguir em sous Irabalhos na i groja
matriz, como prescreve o art. 4." da loij.guo s pr-
mille o sua rouniilo om o.utro edificio, no caso de ser
impraticavel na matriz.
2.* Que, na falta ou impedimento do juiz do paz o
seus siipplenlos, dovera ser presidida a junta pelo
juiz de paz do districto mais vizinho.
3. Que nlo ho licito a pessoa alguma quo no seja
memhro da junta lomar parte em suas delibera-
pes. ,
4.* Quo, visto hilo so ter podido reunir a junta no
qualilicagao da villa do lliacho-do-Sanguo no da
designado pela lei, devia proceder-so a sua installa-
e.m em qualquer outro dia, acliva ndo-se as diligen-
cias precisas, para que quanto antes seja inslallada
E tendo merecido a imperial approvarlo as men-
cionadas decises de V. Exc, assim Ih'ocommunico
para seu couhecimenlo.
Dos guardo a V. Exc Palacio do Rio-de-Janoiro,
em 8 de marpo do 1847 Joaquim Marcatltno d*
Hrito. Sr. presidente da provincia do Ceara.
M1NISTEUO DA FAZENDA.
Extracto do erpediente do dia 10 de marco de 1847.
Circular a todas as reparlicos do fazonda da corte
e provincias, declarando que, tendo visto nos resu-
mes dos pontos das rcparti(;es > fazenda o grande
numero de fallas de seus empregados, o constando
que militas que se nolam como justificadas por mo-
lestia nilo o sao como cunipre, o quo as nlo justifi-
cadas, ou nilo se desrontam nos venclmentos, ouse
descontam de um modo diverso do quo se acha es-
labelecido, julga necessario excitara leu.branca dos
ebefesde laes reparlipes comas disposices a esto
respeitnabaixo transcriptas, o recomnicodar-lhesa
sua inleira observancia com a advertencia do que a
segunda lica extensiva a todas as estage* do fa-
zenda.
Regulamento de 4 de Janeiro do 1838:
A uenhnm empregado do qualquer repartico de
fazenda subjeitoao ponto determinado pelo artigo
101 da lei de do onltibro de 1831 se abonarflo as
faltas que fi/er por motivo de molestia, sem que dcs-
lapioduza urna prova concludente a juizo do res-
pectivo ebefe. ..,,,
Art'. 44-do regulamenlo de 26 de abril do 1832:
O trahalho da contadoria principiara imnreterivel-
incnte as 9 horas do dia, o aquello ollicial que nella
nao esliver nessa occasiilo perder urna quola do seu
ordenado correspondente a um dia iuteiro, anda
quo depois upparoca o trabalhc na mesma contado-
ria.
Ordem de 2 de marco de 184:
Para os desconlos das faltas dos empregados de
fazenda a que se tlver do procoder en oxecugilo do
disposto no artigo 101 da lei de 4 de outuhro de 1831,
se divida o ordenado pelos dias do servipo de cada
mez do mesmo modo que esta cslabelecido para os
empregados das alfandegas e consulados nos artigos
69 o 74 dos respectivos regulamcnlos.
PEKNAMBUCO.
SESSAO ICM 8 DK ABRIL DE 1847.
PIESIDENCIA DO SR. SOUI TEIXIIRA.
SU.MMARUi. Chamada. Approvacdo da acia da
,edo anterior. Kipcdic-te. lliqurrim.nto do
Sr. liego Dantas. Adopcdo dovrojeclo n. 9,em se-
gunda discussao. Adiamento da do artigo 1. do
,2- *
As II 1/2 horas da manhfia, oSr. 1 Secretario faz
a chamada, e verifica estarem prsenles 19 Srs. de-
VUOSr* Presidente declara a berta a *
O.Sr 2.* Secretario le a acta da sessSo antecedente
^Tr.T^cretario menciona o seguinle
EXPEDIENTE.
m ollicio do secretario interino da provincia, paf-
ticipando hver-se exigido informapflo do inspector
da rhesouraria das rendas provinjiaes, acerca das
pretences dos cidadfios Manocl llomilo Correa do
raujo, Francisco Carneiro- daGunha, Manoel Flo-
rencio AlvesdaMoraCs, Thom Peretrai Lagos, Pedro
Ernesto Rodrigues da Silva, Candido Emigdir, Perei-
ra Lobo e Joaquim Jos do Moraes. Inteirada.
Oulro do mesmo, remetiendo dous ollicio da c-
mara municipal da villa da .Floresta.A' commisiio
de obras publicas.
Oulro do Sr. deputado Jeronymo Villela de Castro
Tavares, 'participando lor de rclirar-se para o Rio-
de-Janeiro.Inteirada.
J
-.



1
----------i
Outro do Sr. deputado Ijurentino Anlonio Pereira New-I.ondon; galera americana John-F.li
i Camino, communicando que d'wa em diante pililo Walkor, carga a inesme -
de
Mo pode comparecer, por so achat enfermo.n-
ttirada.
Um requeriincnto, em qne os moradores da-po-
yoacflo de Caruai pedem que a mesma povoacilo so-
ja elevad a categora de villa, cque se consigno
no orcamento a verba do I :O0O,O00 de ris nara um
. acude d'agoa putavel.' cotnmistdo de eslalistica.
Outro, em que Mar.oe! da Cosa Gomes e nutros
moradores na villa le Po-do-.\lho pedem a dcroga-
Clo das posturas addirionaes da cmara municipal
da mesma villa, que mandam malar os animaes que
vagaren) pelas ruas.--,' commissaO de posturas mu-
cipaet.
Outro, em que os moradores da Capunga pedem,
pela Icrceirn vez, o deferimentn d'uma petizo que,
na sesso do anuo passado, onderecaram a assem-
blea, acerca das posturas addieionaes da cmara
municipal desta cidade.--A' commitio de posturas
das c miras
Outro, em que o ridadito Joaquim Theodoricn de
Albuqucrqtie Maranhilo, escrivilo do jury da villa o
comarca de Nazareth, pede que no orcamenlo mu-
nicipal sed laculdadc respectiva cmara para pa-
gar-lliea quantia .le 208.113 ris pelas custas, em
que ro condemnadaA' commisso de orcamenlo e
rendas municipaes.
___ {Conlinuar-se-ha.)
HOOUtita ni, UWtMaMME^fgftrgT"v^fcjfc-r^^a
HUMO DE lSTlBCOT
que trouxe.
l'ortos ilo Norte ; vapor brasilero S.-Salvadnr, com-
mandanleo 1. lente Anlonio Carlos de Azeredo
Coutinho. --Alm dos pssageiros qno trouxe dos
portos do Sol para os .lo Norte leva a seu bordo
paraoMaraulio, Demelrio Emigdo Vasco de To-
ledo ; para o Para Domingos Jos Carneiro, e para
a l'araluba eltio-Gramle-do-Norte. Ilenrique De-
laroque e dous recrutas.
Observaras.
Funilcou ooUmeiriln, para acabar de carregar. a
barca americana Gfobe, capililq Nicols Esling.
K 'it.ies.
BECIFZ, DE
ABRIX, DE 1847.
I.eilura de projectos e pareceres; dlacuuSo de pa-
receres adiados cnntinuaciio da ordem do da de
boje ; pnmeira dscussio do projeclo n. 5, e trreera
dos de nmeros 6 e 11 j eis o de que se deve oceupar
a assemblca na sessflodc amanbiia.
CuMMEhllO.
14:035,900
Alfandega.
RENDIMENTO DO DA 8..........
Detoarregam hoje 9.
Escuna Alborg carvlo.
Brigue Yarmoulh dem.
Sumaca --Santa-Cruz fumo echarutos.
Barca William-Russell taixas e machinismo.
Brigue flmac azeite e vinho.
Brigue Nelte-Ualhilde mercadorias.
Barca Esther-Anne idem.
O Dr. Gervazio Connives da Silva, juiz municipal da
primeim vara d> termo do Recipe, e presidente do con-
celhn municipal Je re urso por S. */. I. e C, a quem
feos guarde, ele.
Fiiqo saliera todos os habitantes leste municipio,
que o coneelho municipal ile recurso dar principio
aos seus tralla I los no .lia 18" do eorrente, pelas nove
horas do .lia, na casa da cmara municipal desta ci-
dade, onde fimoconar por espacode 15 .lias. E pa-
ra que chegue a noticia a todos, manddi passar o
present-edital, puldica-lo pela imprensa, o allixa-lu
nos lugares niais pblicos dosle municipio.
Recile,7 do abril de 187. Eu, Luiz Francisco Cor-
rea de llrilo, escrivilo o escrevi.
Gervazio Concalves da Silva.
1MPOIITACAO'.
William-Pussell; barca ingleza ,-vinda de Liver-
pool, entrada no corenle mez, consignada a Rus-
sell Mellors& C, manifeslnu o seguinte :
91 calina fazendas de algodilo,63 fardos ditas .lito,
1 dito ditas de laia, I caixa ditas de seda, 53 lonela-
das de carvlo de pedra ; a Russell Mellors & C.
8 cairas lindas de algodilo ; a S. I). Wulphopp
1 dila livros ; a M. S. Massnn.
I calla el barrica drogas, 4 harrisoleo de linha-
C.a, 1 barrica extracto do trihentina 2 caixns 1
barrica e 1 sarco objcclos para botica ; a W Bravo
o C
21 fardos fazen.'as de algodiTo, 26 eaixas ditas de
dito, 7 ditas ditas de linho. 6 barricas ferrageus, t
caixa sellins, 6 ditas fazendas de linho e algodilo,
7 ditas lencos de caca, 3fardo* ditode dita, 4 eai-
xas cortes dedita, 1 dila videos, I embrullio diversos
ohieclos, tC fardos fazendas de linho : a Johnston
Pater&C.
20 barris zarcon, 10 ditos feses d'ouro, 4 dilns pe-
dra-bume, 2 eaixas biscouto 1 caixa pastilha de
hortella-pimcnla, 5 ditas gomma-laca ; a C. Kru-
ger.
29 fuios fazendas de algodfo, 5 eaixas ditas de
dito, 1 embriilhoamostras;a C. Kcnwoithy &. C.
1 fardo fazendas de laia, 1 dito .lilas de l;".a, 1 caixa
ditas de laia, 35 gigos louen ; a James Crabiree & ('..
26 eaixas fazendas de algudflo, 1 dila olijectos pa-
ra eseriptorio ; i |[. Boyle.
1 caixa sellins; a W. E. Smilh
40 barris manteiga, 13 eaixas fazendas de algodilo;
a II Braga & C.
2 eaixas fazendas de algodfo; a Latham llibbeil
&C.
6 eaixas fazendas de linho, 2 ditas ditas de algo-
ito, 14 ditas chapeos de sol do dito; a Adamson
llowe & C.
8 eaixas ferro, 69 taixas e pecas de machinismo ;
a S. P. Johnston & C.
10 fardos fazendas de algodfo ; a Me. Calmont
&C.
2 barricas carvlo em p; a Rdguay & C
6 eaixas* fazendas de algodfo; ajames Ryder & C
8 fardos fazendas de algodilo ; a Deane Youlc & C.
4 caixinhas, 18 emhrulho's c 1 voluine amostras; a
diversos.
Rimac; brigue sardo, vindo de Cenova, entrado
no orrenle mez, consignado a Jolo Pinto de temos
& Filho, manifestou o seguinle :
35 eaixas azeitc-doce, 22 ditas vinho, 1,100 res-
tea9 dealhos, 2 embrulhns oncasdeouro, 2 ditos
inoedas de prata; ao consignatario.
O Dr Vicente Ferre'ra Gomes, juiz privativo dos Afri-
cano* i/licita mente importados no Rrasil, na comarca
da Hccifede Pernambuca, por S. M. I. eC, que feos
gnarde. etc.
Faz saber que no prazo de tres das a conlar da da-
ta leste devem lodos os arrematantes dos servidos
dos Africanos livres apresentar os mesmos' Africanos
aorurailor-geral, alim de que este proceda devida
inspeccilo ; outro sim, que no mesmo prazo deverfo
enlrar para o cofre com os procos respectivos da ar-
remalacfo, sob pena do entregari-m os Africanos e
de pagarem os seus dbitos ejecutivamente. E para
que chegue noticia de todos, mamlei passar o pre-
s-nle que ser publicado pela imprensa Dado e pas-
salo nesta sobrcdila comarca e cidade do Recife, em
9 le abril de 1847 Eu, Jos Alfonso Cuedes Alcanfo-
rado, esci'ivo o escrevi.
Vicente Ferreirm Gomes.
PuMicfl^ao Iliteraria.
Na lvraria da praja da Independencia ns. 6 e 8, a-
cha-c a ven.la o compendio de gengraphla elementar
pie ltimamente foi adoptado pela congregado ilosfir*.
lentes da academia da cidade de oliiida para o entino
do collegio das artes da inemna cidade, redigidn pelo ha-
charel formado Lniz Paulino llavalcaiite Vele7.deGueva-
ra, Mibslil.iln de rlielorica'e geogranhla do dito collegio.
Prefo 2^000 rs., em bruxuia; e S/500, ineia cncaderna
cao dourada.
Avisos martimos.
Itveclarncoi'9
Cnusil!.nlo.
RENDIMENTO 1)0 DA 8.
Oeral......................... 4 572,046
Provincial..................... 2:197,992
Diversas provincias............... j(800
6:771,838
ARREMATARES QUE NO CO'RENTE MEZSRlAo
)EEEFECT1!AR ANTE A THES0URARIA DAS REN-
DAS PROVINCIAES.
das 10 E12.
Por tres aunas, a conlar do 1. dejvlho de 1847 a 30rf junho de 1850.
Dous mil e quinhetos ris porcabeca de gado vac-
enmquefor consumido nos municipios do Recife,
Olinda, Iguaras.s, Goianna, Pao-d'Alho, Nazaretb^
l.imoeiro, Cabo, Sanlo-AntHo, Sennhem, Rio-For-
moso, Agoa-Piela, Bonito, Breio Cimbres, Cara-
nhuns, Flores e Floresta, Boa-Vista e Ex ; cobra-
veis nicamente nos sete ltimos dos citados muni-
cipios daquolles individuos que tarhar.-m carne para
negocio, pois que os criadores ficam subieitus ao
dizimo.
Dizimo do gado eavallar nos municipios do l.i-
oeiro, Bonito, Brejo, Cimbies, Caranhuns, Flo-
s e Floresta, Boa-Vista e Ex.
Por dous muios, a contar do l.o dejulho de 1847 a 30
dejunho de 1849.
M7!mo dos cocos nos municipios da Boa-Vista c
Exu.
Porvm anno e tres mezes, a conlar do l." dejulho de
1847 a 30 de setembro de 1848.
Vinte por cento l'ago'ardenlc le consumo nos mu-
nicipios de Cimbres, Flores e Floresta, Boa-Vista c
Ex.
Iliversos mpnstos provinciaes a cargo das collee-
torias dos municipios do Bonito, Flores e Floresta,
Boa-Vista e Exu.
da 1G.
As obras da ponte da cidade da Victoria, avaliadas
em 7:576^000 ris, sob a eondicfio de principiaren!
dous mezes .lepois le assignado o termo do contra-
to, e serem feitas dentro do praeo de 12 mezes, con-
tado le conformiilaile com o artigo 10 lo regulamen-
to lasanematacoes; com a clausula de seiem feiUis
os pagamentos na forma lo disposln no artigo 15
do mesmo regulamenlo; e ficando o arrematante
responsavel pelas mesmas obras por lempo de un
anuo.
O vapor de guerra Correio-llmsihiro
recebe as malas para o Rio-dc-Janei-
ro o Babia, hoje, as 3 horas da lar-
de.
O vipor de guerra Coireio Brast-
leiro sahirat o Itio do- Janeiro, tocando na Balda.
O arsenal de'guerra compra cinco pares desapa-
s, cinco mantas de algodfo e cinco esleirs de per-
Para o Rin-de-Janeiro o hiate Nereide segu
viagem no dja 13 do correte: para pssageiros, ou
osera vos a froto, para que tem bons com modos,
trata-sena ra do Vigarlo, n. 5.
Para o Rio-Grande-do-Sul partir, impreterivel-
mente at o lia 15 lo eorrente, o brigue Feliz, hom
eonheciilo nesta praca, tanto em suas viagens co-
mo einseguranQa ; recebe nicamente pssageiros,
para o que tem asseia.los commodns; assim como
eseravos a frele, para o qne tambem tem com modos.
Trata-sc com o proprietario Finnino Jos Flix da
Rosa.
Para o Porto sabe, imprelerivelmentc nodia
15 lo eorrente a barca. Helia-Pernambucana capi-
tfioManoel Francisco Nogueira : aiuda tem commo-
dos para dous pssageiros ; para o que trala-se com
o capitn, na praca, ou com o consignatario, na ra
da Cadeia do Recife, n. 51.
--OsSrs.carregadoresda barca Bella-Pernambu-
cana queiram mandar levarns cnnh'^cimentosa na
da Senzalla-Velha, n. 142, segundo andar, at o dia
12 do eorrente, para se fazerem os manifest*
I'ara o Aracaty segu viagom com brevidade o
patacho Anglica, com a carga que houvef: quem no
mesmo quizer carregar 011 ir de passagem, para o
que tem honcommodos, dirija-so a ra da Cruz, n.
26, a tratar enm Lniz Jos de S Araujo.
Para o Maranhlo partir domingo, 11 do cor-
rente, o brigue-escun Josephina, com a carga que
livor; anda pode receber alguma carga e pssagei-
ros, para oque lemexcellentes commodos : ospre-
lendentes dirijam-se aocapilflo, JoseM8nnel Barbo-
za.ou ao consignatario, FirminoJ. F. da Rosa; as-
sim como tambem pede-se aos senhores donos de
carga le levarem seus condec montos.
-- Para o Cear sahir, impreterivelmente no da
15 do eorrente, o hrigue-escuna Henriqutla por ter
tratada a rnaior parte do sua carga : quem anda
pretender carregar fallo com o niestro do mesmo ,
Jos Joaquim Alvos da Silva, no trapiche novo, ou
na ra da Caileia-Velba, n. 17, segundo andar.
Para o Ro-Crande-do-Sul sabe,na seguinle se-
mana, o brigue S.-Manoel-Augusto capilflo Manoel
Simos; recebe eseravos a frele e pssageiros para
o que tem os inclliores commodos: quem preten-
der falle com Manoel Ignacio de Oliveira oucom o
capilio na praca.
Para o Aracaty est a sahir a sumaca Sonto-An-
tonio-de-Padua: para carga, trata-sc na ra do Viga-
rio, n 5.
Frota-so para qualquer porto do Norte 011 do
S11I o hiate .Sdo-Jodo: quem pretender dirija-so a bor-
do do mesmo.
Para o Rio-de-Janeiro segu o brigue nacional
Snciedade, forrado e de prximo encavilhailo de co-
bre o de boa marcha: para carga miuda, pssageiros
011 eseravos a frote, a Iralar com A'iiorm Irnios,
ra la Cadeia, ou com Jos Francisco Coliares, na es-
quina, loja deferragens, boje de Jos Das da Silva,
ou com o capitao Juronymo Jos Tolles.
------1 u
note de 011ro, desenhora, com diamante, -entre as
grojas da Penba o Santa-Rita: quom o achar, leve-
o a ra Augusta, n. 40, que ser-generosamente re-
compensis.
- Joaquim Mara de Souza retira-se para Portu-
gal-
. Prcsa-se do um fetor para um engenho, quo
soja solleiro eentemla de servgo : na ra da Alogria
n >.
Quem precisar de urna preta para cozinhar o to-
mar conta de urna casa de pnica familia procure na
ruada Mu la. nn Recife, n. 35.
Dflo-se 25,000 rs. mensaes a um prclo forneiro e
bem entendedor de tnassas, preferndo-seestrange-
ro, mesmo para esta prac.a : annuneie por esto jor-
nal..
D-se a quantia do 600,000 rs. a premio com
hypntheca em urna casa terrea no bairro da Boa-
Visla : quem quizer annuneie.
Alexamlrina Mara do Espirito-Santo retira-se
paia fra da provincia.
Jos Snarosiln Avilar, subdito portuguez, reti-
ra-se para, fra lo imperio, a tratar lo sua' sade.
AVISO AO PUBLICO.
Avisos diverso.
LOIEItIA
DA
los
.linimiento do
JJ.JIIPSLL I. ... 11
loi-lo
Navios entrados no dia 8.
Montevideo ; 27 dias, barca oriental Avelina, do 256
toneladas, capilio l.uiz Burmeslcr, equipagem 14,
carga couros e lila ; ao capilio. Vem refrescar c
segu pura New-Vork.
Mar-Pacifico, tendo sabido de New-London ha 33
mezes, barca americana Cummodore-ferru de 273
toneladas, capilflo Isach Bailey, equipagem 25
carga azoile de peixe; ao capilio.
dem, lei.do sabido de New-Bedford ha 6 mezes bar-
ca americana Chute, do 153 toneladas, capitao Al-
ien Bn.wnell, equipagem 22, carga azeite de poi-
xe; ao capilio. '
Socios sabidos no mesma dia.
Nrw-Bo.ir.>ril: barca americana F.ndcavuur, capitao
Wert, carga a mesma que trouxe.
per. Quem dilos gneros quizer fornecer mandara
sua pioposta em carta fechada ea amostra directo-
ra lo mesmo arsenal, at o dia 12 do crrenle mez.
Directora do arsenal de guerra, 8 le abril de 1847.
Jado Hicarda da Silva,
Amanuense.
O arsenal de guerra compra quarenta c cinco
varas de hrim, lezoilo inanias de algodfo e dczoto
esleirs de perpir; quem ditos gneros quizer forne-
cer maullara sua propnsta em carta fechada e aa-
mostra a directora do mesmo arsenal, at O da 12 do
correlo mez.
Arsenal do^uerra, 8 de abril le 1847
Jodo Ricardo da Silva,
Amanuense.
^0 arsenal de marnha compra, para a respectiva
enfermara, trnla colxes cbensile palha, feilosein
fazenda de linho com os seus competentes travessei-
ros; e bem assim brim de linho, prbprin para Icnces,
algodfo americano enlranfado, dito liso, cober-
tores do lila e mantas brancas de algodilo As pessu-
asque se proppxercm a vender estes objeclos, silo con-
vidadas pelo lllin Sr. inspector do niesmo arsenal a
coinpareeerein nesta secretaria com as suas propos-
tas em carias fechadas, no dia 10 do crlenle mez,
polas 11 hoiasda iiianhla.
Secretaria da inspeccao do arsenal de marinha l'ernambuco, 8 de abril de 1847.
Osecrelario,
Akxandre Rodrigues dos Snjos.
Matriz da Cidade da Victoria.
Tendo urna snciedade contratado com o 8r. llie-
souroiro da lotera concedida en favor da matriz da
cidade la Victoria o (icar com lodos os bilhetes la
referida lotera, que al o da 8 do correte mez
nfin tivessem sido vendidos, e lito para que o an-
damento das respectivas rodas, annunciado paran
lia 15, nao soja mais espcado, tomou a mesma sn-
ciedade a delineracio de por a venda esses bilhetes
por sua conta, osquaes lesde boje achar-si'-bflo ni-
camente no bairro do R.-cife na luja de cambio do
Sr. Manoel Comes; e no de Santo-Antonio, na botica
do Sr. Jolo Moreira. Os sobre.llos bilhetes serto
vendidos smento al o dia 14, vespora do andamen-
to las rodos, sen.loo cusi de caila um dos nteiros
9,000 rs C 5,000 rs. o de cada um dos meios.
Na ra Nova, n. 33, precisa-so de umeaixeiro.
Jofo Baptista Fragoso Jnior embarca para o
Rio-de-Janero a sua escrava croula, de nome
Mara.
Jos de Medeiros Ta vares, pela brevidade de sua
sahila para a ilha de S.-Mguel, nilo levo tempo de
de.spe.lr-se los seus amigos ; o que o faz por meo
leste, o offerece ao mesmo lempo o seu prestimo na-
quelle lugar.
-- 0 abaixo assignado, procurador de Jos de Me-
deiros lavares, por carta de or.lens do mesmo, vende
um moleque, na ra estreita dollozario, venda, n. 1.
Antonio HominguesdeAlmeida Posta.
Precsa-se de um moco purtugiiez que enlenda
de loja de mudezas : na ra larga do Buzario, n. 20,
se dir quem precisa.
Irmmdade de A'. S. da ConcicSo da Congregando,
Nilo se tendo reunido, no dia 7 do correle, nume-
ro sullieenle de rmiios para proceder-se eleiclo
le escrivilo da mesa regedora, o juiz da mesma con-
viila-osnovameiilc para reunireni-se no consjstorn
da rmaodade, no da de boje, pelas 6 horas da tarde
para o indicado fim,
-Roga-se aoSr. Domingos Biheiro de Faria oue
baja de concluir as cotilas que tem com Lu Jos
Ferreira, antes de se retirar para a cidade de Porto
Dflo-se 80,000 rs. a premio sobre penhores deou-
roou prata: na ra dn Calderero, n.80.
Poncano Lourenco da Silva foi consttuilo pro-
curador bastante pelo Sr. Manoel Domingues Barho-
za para eoncorrer com os mais borderns a part-
Ihasiloshensde seu pai, o fallecido Domingos Bar-
boza Rodrigues, e londo-se lailo em partilhag a seu
constituinle urna casa terrea no Alerro-dos-Afnga-
dos, no .valor de 1:800,000 rs repondo aos mais
herdeiros o exeesso de sua legitima, o annuneiante
fez a sua cusa a reposi<;flo que.com mais despezas
pertencentes ao inventario, ehegou quantia Jers.
686,224, a que est obligado o seu eooslituinle, ea
casa considerada por direto com hypotheca le?al
pela divida do anouncianle:e como seu constituinle,
estando nesta cidade, fez nova procttfRcffo aos Srs.
Joaquim Manoel de Barrse Manoel Antonio Coellio
de Oliveira, revogando a feita ao annunciante pelo a-
viso no Diario de Pernambuco, de 31 de marco do
eorrente anno,n. 37, somquecom ludo pagasse ao
annunciante; declara o annunciante pelo presento
que ninguem compre ou por qualquer outro titulo
negocie a allienacto da sobrad i ta casa sem que satis-
faca ao annunciante o seu debito; e ao contrario
desde j protesta encaminharaaccfioqueodireitulho
permiltr contra o-possuidor da casa : oulrosim, de-
clara que desde o tempo que saliste/, por seu cons-
tituinle a quantia cima indicada, pretende llavero
juro da le, ou mais de uqi terco do aluguel, porque
a casa tem sido alugada, e continuado a ser alugada
segundo a conta de proporQilo.
Oabaixo assignado, respondendo ao annunco
doSr. l.uiz Jos Ferreira, inseno no Diario de Ron-
lera, declara 80 respeitavel publico que contasal-
gumas tem mais "com o dito Sr. Ferreira; eq'ue,
leudo o abaixo assignado ajustado contas com a-
quelle Senbr no Ira 6 lo rorrele, eslo Ihcvieraa
restar a quantia de 56,000 rs., da qual llie passou um
vale de que trata o mesmo annunco ; vale este que
o abaixo assignado o pode dar-a qualquer pessoa
em pagamento, porm ,que agora o deixa de o fazer
por querer do mesmo Sr. Ferreira receber sua im-
portancia, qur amigavel qur judicialmente, em-
bora eslja para seguir viagem. O mesmo abaixo
assignado, nfloquerendn por ora cansar a paciencia
do publico com um extens annunco, deixa de
mencionar factos que mui pouco airosos silo aodito
Sr., declarando todava que pelas folbas publicas j
convidoua quem fosse seucredor para ser embolsa-
do dos seus dbitos Se esleSr. anda recoirer ao
prelo rom annuncios sobre a materia em questflo.
o abaixo assignado lera entilo do mostrar que at
por pessoa daquclleSr. fui ..!!!
Homingos fibeiro de Faria.
- Tendo-se entregado, o porto da ra Nova, a um
molecole una trouxa de roupa cootemlo as- pecas
sogunles 8 carnizas, 2 calcas de brim branco, 2ad-
ietes, 2 lencos partidos, 1 calca de casimira e 1 ca-
saca de brim ti aneado branco, o mesmo molequo
desappareceu, do camnho, la pessoa com quem v-
nha : roga-se a quem souberdo furlo, ou a quem fr
elle offerecdo.de apprehender e drgir-se a Fra-de-
l'ortas, ra lol'ilar, n. 55, que serecotnponsai.
O abaixo assignailo pede encarecidamente as
possoas que Ihe estilodevendo tanto dinhoiro por
emprestimo, como de gneros de sua venda e paita-
ra ealugneis decavallo, quequanto antes Iralem
desalisfazerseus dbitos por todo o crrenle mez;
do contrario n.lfl tnmem a mal o usar dos meios
que a loi me cuncede.
JoaCt da Caiiha Res.
A pessoa que ha mais de um mez deixou uns
penhores na corheira do becco da ruada Cadeia,
peilencentes a J. da C. B. lenlia a bou.lado de os
vir tirar no prazo le 8 dias ; do contrario serfiu ven-
d idos para seu pagamento.
Jolo da Cunba Res avisa aquellas pessoasque
teom penhores em seu poder, hajam devir rragata-
los no prazo de 8 dios: lindo este prazo, serilo ven-
d dos para pagamenlo do principal e juros.
O abaixo assignado avisa ao respeitavel publi-
co que Joflo Antonio do Reg deixou de ser seu cai-
xeiru de ra, desde o dia 6 do eorrente.
Antonio Jos Anlunts Cuimar'\es.
- I'ergunta-se aoSr. Carlos Augusto de Moraas a
quem foi que entregou o valor du biale Flor-do-Re-
cife, que o mesmo Sr. vendeu, e juntamente os lu-
cros que bouvcram.visloqucumsocioqueiinhanelfe
parle, al hoje ignora, c nem rec.-beu pousa alguma;
o quedeseja saber por esta feUia antes quu so re-
tire.
O abaixo assignado avisa ao respeitavel corpo
de commereio e as pessoas iuo tcem Iratisaccocs em
sua casa, que Anlonio Claiiduin Alves Comes deixou
de ser seu caixero desde odia 7 do eorrente.
M. A. Caj.
-Perdeu-soquinta-fira santa, noite, um ali-
Prope-se para caxeiio do qualquer estabek-
cimen lo um hornem porluguez: quem delle precisar
dirja-se a ribeira da Boa-Vista, venda ns 6 e 7 .
F. Fremant, armador e concerlador de pia-
no, avisa a seus freguezos que, como i'sl para reti-
rar-so se acha prompto para concerta-los e afi-
na-los: quem quizer se ullisar de seu prestimo pro-
cure-o na loja loSr. Garnier relojoeiro, na ra Nova,
a qualquer hora do dia.
Nodia 3 do corrento mez de abril, sabbado de
Alleluia, furtaram de tard, no Poco-da-Panella, da
casa da residencia da viuva I), llerculaua Duarlc le
Miranda Henriques, um castical de prata que eslava
na sala sobre urna banquinha; lem de peso trei
quarlas e meia.c um palmo de altura; he de foitio
moderno, lema basequadrada, a qual descansa so-
bre quatro pequonas bolas do prata, que Ihe servetn
de pos, um dos quaes lem de menos. Roga-se, pois,
a pessoa que sotiber em que no existe. 011 quem 0
furtou, o favor de particularmente communca-lo a
dona; assim como a pessoa a quem for offerecido,
"o favor de anprehendtv-lo o manda-lo entregar a mes-
ma viuva, ou no Alerro-da-Boa-Vis'a, em casa do Sr.
Dr. Jos Eustaquio Gomes, 011 finalmente de annun-
car por qualquer dos Diarios, quo sera rocompen-.
sada.
Penleu-se urna carletra, no da 3 d eorrente,
contondo 60,000 rs 0111 cdulas, o varios papis le
importancia: quem achou, ou soubor ,leve no arma-
zem de Dowsley llaymond, ra do Trapiche, n. 44,
que generosamente se gratificar.
O arrematante das afericOes dos pesos e medi-
das leste municipio fiz certo a quem iuteressar
queo lempo da revisilo principiou no prmeiro do
eorrente mez.


ovo estabelocimenU), na ra
ft0. a, 11. 52 ce Cnumont,
fabrcanle de gaz e de can-
il tiros de gaz.
. h ca todos o candiiros ein brome, de manei-
F' udo se aelia de urna solidez mals superior a os
ra '.'vce'.Ud'rhKopa c I
de ir
doursdo, prateados e de todas -as cores ; pe
V "d'lflTOa lampada e lustros velhnsein estado de 110-
', lamben para servlrem para gas.
1* _!_. .Fu nlnm..B (la alma fia ama**
T#m u.ido sortlmenio de relogios de cima de mesa.
Kr0n,e dourado e de variosjeitlos c de gosto milito
I derno por proco limito cotimiodo.
l"rlii se fabricando un completo sortlmento de uten-
I ,.f Uf igrrja ludo em brouze dourado e plateado ,
I nre'eo tao,em cunta tonto se fossrui de na il eir os
V J% lio os seguintes : rastlcars cruciflxot ilavrlns,
Rules lampada e caldeirinha, para agoa benta
[t'lode bimite dourado pcatrado c da maucira e c6-
['"al'wda a qualldade de dourado e prateado ein me-
tlompra toda a qualidade de metal quebrado, por bons
''""itira e prateia todas as qualidades de ornamentos
militares em metal.
Oncena lodo equalquer objecto de metal quebrado
, de boje ein diante achargo senipre gas prompto -
priuieira q
e de
|,. |,oje em diante aeharao senipre gas
Lucira quaiidade, a 310 rs agarrara
0 fabricante aauca ludo quauto elle fabricar, e se
Iresbonsabilisa pr Inda* -as suus obras a-sini como
Inroiiielted'ora em van te apruinptar todas a eiicommen-
Ida coiii brevidade por se adiar ja restablecido de
Lu aiide. u ji w i i
1 __f|a ma do Sebo n. 3 da-se dinheiro a premio
iconi penhores de todat as qualidades, e em pequeas
lq___precisa-sede nm homem que seja capaz de
vender agoa em ama canoa : na ra de S.-Francis-
co, palacete prximo a maro.-
__ Jonquim Jos dos Sanios, relojoeiro, avisa ao
I rcspi ilavel publico que mudou a sua residencia da
na das Trincheiras para a da Cadcia do Recite n.
9 aonde recebe relogios de loda a qualidade para
concertar. Na inesma casa rocebem-se costuras de
| homem e senhora ; ludo por preco commodo.
__ Precisa-sede um pequeo portugus que sai-
I h ler, escrevere contar, para ir de caixeiro dislan-
tc desta praga 20 a 30 legoas : na ra larga do Ro-
I zario, n. 29. .
___Arrenda-se um Sitio em S.-Amaro, no princi-
pio da calrada que vai para Belm com casa de pe-
draeOTl.com bastantes commodos para familia,
pnrino nadita estrada boa cacimba d'agoo de be-
ber mu i tos ps de arvoredos de frucloj, e lugar
para baxa de capim : a tratar no Alerro-da-lloa-Vts-
-- abaixo assignado participa ao Sr. Jos Igna-
I ci Camello tVsaoa (illio do Sr. de engenlio Mamo-
Icnga froguezia da Taquara ou quem forseu cor-
respondente nesta praga que venha quauto antes
tomar conta deumsou escravo de nomo Pedro,
o qual veio procurar o abai xo assignado a6m de o
comprar pois nlio queria serv ir a seu senhor, e co-
' mo nio trazia bilbele o julgou fugi ni, e por isso pro-
nietleu com*ira-lo afim de que nflo fosse extravia-
do a seu senhor ; mas cnmtudo, o abaixo assigna-
do nio se responsabilisa pela fuga do dilo cscravo ,
,e previne que o venha buscar quanlo antes ou
abrir-lhe o preco. Hernardo Joti Rodrigue! Pinhtiro.
Aluga-se um sitio no lugar de SaulWnna, onde
tem a casa da plvora, com boa cusa de sobrado, boa
' baixa de capim e murtas frucleiras : a'fallan
de A| olio, armazem de assucar, n.22.
Tendo-se justo e contratado com o Sr. Ignacio
Fernandos a compra do urna casa sita na ruados
I Martirios n. 26, por isso se faz publico, para que, se
I alguma pessoa sojulgar com direilo ou hypolheca a
dita casa, faga srionte por esta flha.
JosDominguesCodeeeira faz scienleao publi-
co e principalmente ao commercio, que desde o dia
31 de margo seacha di-solvida amigavelmente a so-
ciedade que leve com o Sr. Francisco Jos Alves
Cumiarnos sob a firma dc-.-Codeceiru & Cuimarfles--
mi4ojade miudezas da ra do.Queimado n. 53: II-
candooannnncianteencariegado da liqtiidagflo de
lodo o.activo e passivo: e d'ora em .linnle Picara gy-
rando a mesma casa smenle com a firma do aiinun-
cianle. ,
Dase dinheiro a juros sobre penliores de ouro
prata : na ra larga do llo/arjo, ao pe do Quailcis^
lis (ell.se dir quriud. Na u.rsu.a casa vendem-se
os seiiuintes obras de prata do ?orlo : urna leileira um
assiicsreiro UI bule urna eaf. Icira, urna t.gella a.n
da novac multo rica, com l,4U0oilavas.
M. onVina de encaderuacao que o padre F. C. de
AL4 Irnos r Silvadlrije na ra de S.-Fiancisco, an-
^T**. ligamcnlc Hiuido-N..vo, n tKi, acha se prvida
Bilr lado o nri-rs-ji id para o b-Jn dfscinpcnhodi
', quahiucr obra de encadei nacao.por mais rica que seja :
saln cuino tem e apiunipla quaesqiier emblemas ap-
pi opi hilos as mesiuas obras. .
precisa-se de um oflicial segeiro ou corneiro :
no Aterro da-Boa-Visla,n. 52. .
__Dcsapparecen, nodia 6 do correnlc, um boi de
carro com urna ferida no tumbo, e mais algumas ma-
taduras pelo corpo : he de cor preta, edesappaieceu
da ra de Santo-Amaro; n. 10 : quem o pegar ou
delle .ler rfoticias na mesma casa, sera generosa-
mente recompensado.
___0 Reverendo Sr. I. Joflo Baplista Pereira das
Dores, da congregarjAo de Santo Alberto, no caso di;
seachar nesla provincia, nucir annunciar sua n
rada.ou dirila-se a ra da Cru*, n. 20.
Nndi quinta-reira simia d.-sappareceu urna
canoa pequea de carreira, aberla, com os signacs
seguintes: branca com um S de ferro na proa, um
traveasao atravesando, de ferro; lem dous bancos,
um pedaco de crtenle: o raueiro tem a taboa do
mrio sobrepnsla : quem delta der noticia, dirija so a
Fra-de-Portas, venda n. 92, que sera recompen-
sado. .
-- A. Maugin, subdito francez, retira-sc desta
provincia, para iraiardcsua sade.
- Na ra ^o a, n. 35, preci-
sa-se ce oficiaes tle allaiale para
( bra praiule e miuda
-~ Furtarain, na madrugada do domingo de Pas-
eos do Segundo andar da casa n. 12, da ra uo
Torres, osoljcclosseguinles : 9 longos de ca.nbraia
fina com bico cm roda, com as iniciaes M. M. J no
cami'o; 4 lencos de seda de cores, sendo dous com
as h'llras J. II. I.; un chale de lapim branco com
flotes de cor; urna pulseira de ouro; urna bolsa do
seda encarnada, comT.OOOe.n cdulase maisob|ec-
Precisa-se, na cidade de Olinda, do urna sala
mohilhada, e comeilrjrias para um homem solteiro
estrangeiro, o que tenha cstriharia para um cavallo:
quem tal negocio quizer fazer dirija-so a ra do Tra-
piche, n. *4.
Acha-se justo o sobrado de dous andares da ra
do Apollo, n. 29: ose alguem se considerar com di-
reilo a elle, queira declarar por esta folha no prazo
de oitodias.
Precisa-se alugar um escravo para carregar um
panactim depioe fazer o servicoda casa: na padaria
da ra dos Pires, n. 44.
Precisa-se de um pequeo ha poucochogado, com
pratica ou sem ella, para ser admilti.lo em urna ven-
da : a tratar na ra do Cotovello, n. 31.
Arrendam-se barreiras para tirar barro para
loda a qnalidadede obra que se fabrica em alarias ;
tamhem se vende por canoas ; e igualmente ha bar-
ro excellente para so trabalhar em obras; assim
como no mesmobarreiroha barro proprio para se
espalharem terrenos entulhndos do areia destinados
para plantacocs por fazer produ/.ir toda a quali-
dade de lavoura, havendo vanlagem nos ditos bar-
retros de serem muilo mais porto do que os do
Mouleiro ecom a maiorenmmodidade possivel de
a canoa encostar junio ao barro o poder na mesma
mare que sabir do Recife, tornar a voltar e livre
das nterrupcesdas cheias do Capibaribe : a tratar
no sobrado que lem otaria atrs dos Remedios.
I'erdett-se, no dia 2 do correte, da ra Nova at
a matriz da Roa-Visla, urna pulseira de ouro lingin-
loescamas elendo noatacaorduas coutinhasde al-
joi fare no meio tiestas tuna pedrinha verde: quem
a achou.qiierendo restituir,dirija-se a ra das Laran-
geiai n 18, que ser recompensado.
=Arienda-se uui sitio com tuAVirnto casa no Rarb.i-
Iha, estribarla para duus cavalloa, algiiiuasarvoies que
do fructo, ptimas tenas de inulta produecao, emui'-
ro perto do rio : trata-se na ra du (Jucimado, toja o.
38. -
Trocmi se cdulas de '20$
rs., de estainpi encarnada, com
aljum abale : na ra da Cruz, uo
Hccif.sn.26.
0 abaixo assignado, tendo passado um vale de
56,000 rs. no dia 6 do correte a Domingos Ribei-
ni de I aria por se adiar anda o ciinlas com o
dito Sr., roga ao respeitavel publico que ninguem
faga negocio com o dito vale que nflo se obriga a pa-
ga-lo. Luii Joti I'ti reir.
Na noitn do primeiro de abril corrente, per-
deu-se uina corrente debrago ou pulseira de ouro,
denominada de S -Rento, desde a matriz da Roa-
Vista a vlsilai as igrejas do bairro de S.-Anlonio :
quem a achoti.querendo re*litui-la,dirija-se ao Mon-
dego casa de Joo Raptista Acciuli Litis, que grati-
ficar com gencrosidailo.
Aluga-se una boa casa terrea, com grande quin-
tal que tem parreiras figuritas, piuheiras e muilo
mais arvores de fructo boa cacimba d'agoa de beber,
no principio da estrada dos AlMiclos ao li do Mangui
libo ; outra casa terrea na ra do l'adre-rloriauno, com
liuns coiiimodos : trata-se na ra da Cadeia do Recite ,
n.25.
D-se dinheiro a juros sobre penhores de ouro e
prata, em pequeas quautias : na ra da Cadeia de
S.-Antooio, toja de marceneiro n. 18, a tratar
Manuel da osla. .
= Arrenda-sc una casa terrea no becco de Joao-tran-
eisc.o, com boa sala adiante e outra anas, tres quarton
colinas fia, quiuul c cacimba, trata-sc ua ra d
Qurimado, luja a. 38.
Fabiica de chapeas de sol,
ru. do Passeii, n. 5.
Joao Loubet tem a honra de participar de novam -ntr
ao respeitavel publico que receben um rico e completo
sortimenlode chapeos de sol.tanto de seda como de pan-
Ulano furla-cres, c de todas as mais cures conbeci-
das. 0 fabricante alianca seguratifa em arnmces e cOr
res; assim como lem chapeos de sol para seohoras, do
ultimo costo de Par, >a mesma fabrica lia coa) abun-
dancia chapeos de sol. de seda e pa.iiiinho. da marca
maior Iois teeni32polbgadas,beni construidos em suas
.innaio.s e boas fazeudas ; sendo estes os ierrf(/rir(i
oMr nliiiM.i moda de Paiis, bengalas delinco, castoes ricos
e poiilelras. bolllas para o boinarranjo das inrsiiias; e
tambein se lazem lodosos concerl. s em chapi'os de sol,
nois para isso bauui bouisorlimentodosobjeclos mais ri-
cos e'bonUos que poden. Iiaver. Na mesma ObrtoS C0-
brem-se c cnccrlam se umiellas de igreja. ludo com
perfeiro e brevidade. Na mesma casa ha ricas sedas c
.annibos do gosto dos frrguezcs que quizerem apr5-
v< itar as armacors de chnpeos.de sol vellios.
Precisa-se de um liomein casado que sai ha la-
time francez e que sua senhora sailia hem coser a
bordar, para ensinar a quiltro meninos e tres mi-
ninas, em um eugenbo muilo perto desta praga
quemestiveruestas circumslancias annuncie, para
ser procurado.
-- Precisa-sede um caixeiro de 14 a 18 annns ,
para urna venda, o que do mesmo negocio tenha pra-
tica sendo dos chegados ha pouco lempo, e dando
fiador a sua conducta nflo se duvida dar-se bom
ordenado : na ra da Senzalla-Velha n. 48.
0 NAZARENO N. 19,
osts ditas horas da (arde a venda na praga da Inde-
pendencia, loja de livros ns 6 o 8, e casa do cncader-
nagflo n. I2;.na ra Nova, loja do Sr. Quaresma, ei ns
lypographia ra de Santo-Amaro. Trz artigos dig-
nos de serem lidos, principalmento uni a respeito da
Senhora D. Maria, rainlia de Portugal.
Manoe Antonio' do Ficueiredn faz saber ao
respeitavel pubii-o desla cidade e ila Victoria, que o
Sr. Antonio Inflo de Lima lito he devedor e principal
pagador da quanlia de 406,985 rs., valor do princi-
pal e juros da loilra o cartas do seu fllho o Sr. Adrilo
Fernandos Daltro, cujas enlreguei ao mesmo Sr. Li
ma em troca d>>Otilias que me deu em pagamento,
assignadas na face por elle Lima, aceitas por Anto-
nio Jos Patricio; ecomooditol.ima,depoisdo ler-
m'ss traspassado, se arrependesse, o m'as tnmasse
tendo j rasgado as cartas o leltras de seu Hlho, e len-
do-lhc cu passado recibo das que nelle deu; I nflo le-
vandoem conta juro, porellelambem nflo m'o levar
em ennta as dividas qufl lomou-riio por isso fago
o presente, para conhecimento do publico.
L'ma senliora do prohidade s prope a tomar
para criar um menino recem-nascido, para o quo
lem nina escrava parida de novo, sem fnho, ecom
muito liom leilc; promettendo-se haver todo desve-
lo e cuidado: quem se quizer ulilisar dirija-so a ra
da Santa-Cruz, n. 36.
-.. Alii{ja-se o sobrado da run
do Carino, n. 4, canto da ra da
Cadeia, no Hio-de-Janeiro com
commodos sufficientes para 7 ou
8 Sis. dcpulados que queiiam
morar junios e perto da cmara
OsSrs. doutores lentes da academia e estti-
dantes da mesma, moradores nesta cidade do Reci-
fe que quizerem ir lodos os (lias lectivos, de carro,
para Olinda mediiinln urna mcnsalidade de 16,000
rs.,em um carro prompto de novo, envidragado e
armado para se poder andar de invern o vcro, com
dous ravallos e ptimo liolieiro cntendam-so com
Jos Mauricio de (lliveira Maciel, na ra dn Aurora ,
das 6 as 9 horas da manlia c das 2 at as 4 horas
da tarde.
Aluga-se um sitio na estrada do Joflo-de-Rar-
ros, com casa de vivenda para urna pequea fami-
lia com bstanles arvniedosde fructo: a tratar na
ra da Cadeia do Recife, n. 21.
Aluga-se urna escrava que sirva para casa c
venda na ra : na ra das Cruzes n. 36, primeiro
andar Na mesma casa se dita quem da 400,000 rs. a
premio sobre penhores.
Furlaram, no dia 2 do corrente, da cstriharia
da IravessadeS -Pedro para a ra Direita, um sel-
itn com urna silha, loros ey-slrivos grandes de latflo:
a quem fof ofFereculo far 0 favor de o tomar e le-
var a casa de seu dono no largo de S.-Pedro sobra-
do n. l.quo gratificara.
O abaixo assignado perdett, no dia 18 de mar-
co prximo passado urna carteira verde nova, com
30 o tantos mil rs em cdulas miudas, e dillercntcs
papis de pottea importancia, viudo decarrodo M-
teiro e apeando-se dcfronle da matriz da Rtia-Visla,
depois lid que entrou na dita igreja, e andou por ella
at as catacumbas, e d.ahi sabio polo Aterro, ponte da
Roa-Vista ra Nva, Cahuga praga da Indepen-
dencia ra do Crespo o do Cullegio at a casa do
Sr. doutor aleudes e vollou polas mesmas ras ,
leudo parada no principio da ra larga do Razano,
o segtiindo pelas mesmas ras da sua digressflo pri-
meira anles de entrar na ponte da Roa-Visla deu
pela falla da carteira Roga-so a pessoa que a ti ver
adiad i, Ihe faga o favor de reslilui-la to sanente
com os papis que olla continlia e (cando com as
cdulas em paga do seu lidiado; pelo que Hi-
ncara muilo abrigado Jote Muuricw de Olivara
Maciel.
Urna pessoa muito fiel o de boa conducta vai na
segunda-u-ia, 12 do crlenle, aoSul, por tena ate
Hacei, para fazer cohrangas : quem quizer seapro-
vritarde sua viageiu para cobrar de llovedores do
Sul, desde aqui al Macei dirija-se a i ua Direita,
sobrado n. 29 queso dir quem lie essa pessoa.
__Quem annunciou querer arrendar um sitio
que lonlia boa casa coclieira, eslribaria e baixa pa-
ra capim querendo um com lodos estes commodos,
na estrada do Mouleiro c com muilos arvoredos do
fructo e agoa de beber dirija-se a ra Nova, n. 52,
tereciro andar.
__Perdeu se urna CBrteira preta, contendo urna
letlrade 340,000 rs. sacada por 1". II Lullkens e
aceita por Caelano Luiz Kerreira e alguns papis
sem valor : quem a achou. querendo restituir, diri-
ja-se a praga da Independencia livraria ns. 6 c 8,
(cando entendido queja esla prevenido o aceitante
par s a pagar ao sacador por isso quo este a nflo
traspassou a ninguem.
Vendas.
-- Vcmle-so mannelada e doce de geloia do varias
fructas : na rita cstroita do Rozario, venda, n. I.
Mort? Graiid' !
Vendem-se melos-bilhetesda lotera da matrii da
cidade da Victoria quo corre iinpreteriveimoriic no
dia 15 do crrenle : na ra do Collegio loja, n. !
Veiidcm-se pelles de guara! proxi-
tii'imente cliegadas doMaranho : na ra
da Cruz, n. 54", primeiro andar.
Vende-sc .superior vinho do Porto
tinto, em barra de oitavo, proprios para
casas particulares : na ra de Apollo, ar-
mazem de alendes ck Tarrozo, n. 34
Vende-so bom papel almago francez, a 3,900 n,
a resma; ricas fitas de solim lavradas; tesourasll-
nissimas para costura; os muito procurados caive-
tes com caito do pona de viudo; as melhores nava-
llias que aqui ha presentemente venda; botos
para abertura de carniza, cobertos do urna casqut-
nha do ouro, pelos diminutos procos, do 1.-.00, 800
e 640 rs.,os quacsnenliuma ditTeronga fazem.na vis-
ta o ditragflo, dos queosourives vendem por 3,000 o
4,000 rs ; bonitas carteiras para guardar cliarulos,
de difierenles procos; assim como mullas' outras
miudezas de gosto e por pregos rasoaveis : na anti-
ga ruados Quarleis, terceia loja de miudezas, do
Vicente Jos Gomes.
Venil.-se, no primeiro andar do sobrado n. 3 da ra
do Ali"io-(la-li(ia-V5(, nina ai loba de prussiato de po-
lassa (.-ijiiHiifemiro ilt ;mlniiiuni).
~ Veiiilein-ae munidas de Ierro para engenbos d' as-
sucar, para vapor, agua e beslas, de diversos lainanho,
por prefo i'uinnioUo, e itiualuienle taixas de ferro coado
e batido, de lodos os tamanbos : na nraca do Corpo-San-
lo, n. II, ein casa de Me. i.aluionl & Coinpanhia, ou na
ra de Apollo, .-irniaieui, n. 8.
Vende-se cal virgeni em nielas barricas .cargada
ltimamente ; caixas vasias pata assucar ; una porc.ao
de pesos de ferro, deduas arrobas ; sriras grandes para
M-nar iiiadria ; ludo por puco commodo: na ra da
Mu da, armazeiu n. I?.
Viilros paro viilragas
em callas de cen ps cbicos vendem-se por pre^o
commodo : na ra da Cruz n. 10, aruiazcni de Kal-
kmaiiu S llosriiiuund.
Vidros de espellio
de diversos tamaohus, vendem-se por proco muilo com-
iiiiiln : ua ra da crut n. iO anuazcui de Kalkinann
k Ituscniiiind.
Medicina universal.
l'ilulas vegetacs de James Motison.
A medicina vegetal universal he o resultado de 20 an-
uos de luvestbiacocl do celebre Jamas siorison. I or
Hielo de.las pilulas conseguio sen autor Innmeras c
adniraveis cuias, desde as allecces que atacain as
criaucas de pello al as molestia! cinmicas do anciao.
A KUrnpa saudou este remedio como remedio univer-
sal para ludas as docncas e ate hoje. aluda uao fol des-
mentido tal titulo.
Ksla medicina vein acouipanhada de una recelta que
ensilla c facilita a sua applicaia. Consiste em tres pre-
naracrs.ataber: duus qualidades de pilulas distinc-
las por nmeros, e um p : cada qual guia de modos e
actes diversas.
As pilulas n. I sao aperitivas; purgain sein abalo os
bumotes biliosos e vicosos, e os expulsan! cotn .ellicacla.
As don. 2expulsaiu com esses humores, Igualmeu-
ta com grande Jorca, os humores serosos, acres e ptri-
dos, de que o saugue se aclia a iniudo Infeclado ; per-
d rem todas as parles do corpo c s cessaiude obrar
ouando teeiii expulsado ludas as impuretas.
"A lerc.ira preparaco consiste em nina limonada ve-
getal sedativa, lie apelativa, temperante eado(aute: tor-
ua-se em cnmiuuui cun as pilulas c facilila-lbes os me-
llioies i ll'cilos. .
A posi.at social doSr. Morison, a sua foiluna Inde-
pendenle repelleili lud a ideia de cliarlalanismo ; e as
aduiiraveis curas operadas com o seu systema no col-
legio de s-ud de Londres, sao mais que garaulcs da
ellicacia do seu iruirdio.
Keconiincnda-sc esla medicina, que nao pede ncm
resauardo de lempo ncm de posicao da parle do doen-
te a lodos uique alacados de iiiolesllas julgadas lu-
cutav is se quiseirui desengaar da sua yiltude.
Oxalque a liiiuiauidade leche os ouvldul aos inte-
r.ssados em desacreditar estes rememos to simples ,
Uo coiiimodos c tu vcrdadi iros. .'_i.._
Veiideili-M snieiile em casa do uidco e verdadelro
agente J. O. blslcr na ra da (.adcia-Vclha u. a.
Ao publico.
Uicardo& Compaithia com loja de fa-
fazeirdasao pe do arco de S.-An-
lonio n. 4a
Os propietarios deslc novo estabeleclmento leem a
i.uma attofacan de annunciar, com preferenci, ,
Compras.
sena eiini uui >>.....>---------------------- r,r..,-,.
tos miudos. Itoga-se as pesapas a quem Tor ol n-
cWoun, .... ouiro des.es objectos, de os ap.nre hen-
der levar a dita casa acuna, que se gralincara, pro-
testando-se de usar dos meios judicmes ccnlr
raptor, que ja se coliheee, se nflo entregar
menos o dinheiro.
o
ludo
Lima alainte,
na rita do I.ivrainento sbrado n. 1 precisa de bons
ofhciaes de sen OJDCiO e recibe apiendizes.
Itoga-se aos Sis. Manorl Joaquim dos Sanios. An
tonio Guilhenne de Araujo e Oiuoi/io Klaiio Lopes,
queiram por este Winrioaununciar as suas moradas, para
se tratar de negocios que Ibes dlSCUI respeilo.
___A luga se urna casa de quatroanda-
rS que lem um excellente mirante, sil;
na ra da Cruz do Itecife, na esquina do
becro das Crioulas, com tiui bom arma
zem ; loda a casa est em bom eslado : os
prelendrnles dirijma-sc.o escriptorio de
(Manoil Gom;alvfS da Silva, para Iralar
do aitiKte do aluguel.
Prrclsa-se de um feilor que enlenda de borla .
pomar e euxeilo: no Aierro-da-Boa-Vista n. 4J ou
ua llagdaleua estrada da Torre n. 78.
NA ULTIMA MODA.
Fazein-se chapeos, tornas, vestido e qualquer oulra
lonpa, propria para senliora bem ctiiuo camisas para
honieni, no ultimo gosto abenas altas e de peililho ,
sem abertura que as fas muito bem asseuUr c ludo
sem haver demoras por preco muito commodo : na
ra larga do Rotario I. 35, a fallar com Joaquim Jos
--5- Furtaram da ra Nova cocheira n. M dous re-
logios de caixa de prata sendo um patenta laglM e
outro horizontal : quem delles der noticias cm dila co-
cheira sereenerosaueutc recompensado.
___Arreiida-se um sitio na eslrada da Joflo-de-Bar-
ros: a tratar ni ra da Cruz, n. 58.
Compra-so, por commodo prego, tira diccio-
nario portuguez por Constancio : quem livor an-
nuncie.
Compram-so cscravas com habilidades ou
mesmo sem ellas que lonham boas (guras; assim
como moleqiiosal 20 anuos : na ra Nova, loja de
ferragens, n 16, se (lira quem compra
Compram-se 3 ou 4 prelos bous olliciaes de ca-
afale, e oulrns tanlus bons carpinteiros do ribeira,
sem vicios csadios: na ra da Cruz do Rccic, n.
5i, primeiro andar.
__Compram-sc escravos de ambos os soxos, com
habilidades c i.flicios, de 14 a 20 anuos, para fura da
provincia, o pagam-se hem: na pracinha do Corpo-
Sanlo, casa n 66.
--- Ccmpram-se escuvos mo
gos sem vicios nem achaques, com
ufficios.de pedreiro e eurpiiia;
iniiiljem'seni habilidades, com den
de de 14 a 18 anuos. Na ra Di-
reita, sobrado, n. 29.
-Compra-so, por commodo prego, o livro inti-
tulado Vanguerve, quo diz respeilo o direilo civil e
ocelesiastico: na ra d& Queimado, loja de azen
das, n 18.
sunim- .......,-
senhoras e senliores amantes da
uosto que leein successlv
reclnenlo cun rateadas linas, tanto
do sublime
auienlc surtido o seu estabe-
apropriadas ao
reun-mo iu... .-......- --------. j j
santo lempo quarcmal como aquellos que, sendo de
tala requeren! mais brilho, galhardrza e luucamha, que
levando subida vanlagem no sublime gosto e superla-
ridade na qualidade em quaesqiier oulras que encon-
uar se pos........suio al... disso rin preferencia a
Jf. \m>0 rs. ; ve.iidos de seda do nielhor goslo
btauJos de cotes, la.ra.lose at-haualaladas a 2/
o cvado ; alpaca de lustro, da ...ais suneriol_quall-
dade 1/440 rs. ; corle, de cllele de aeHudc.de qua-
drose de futras. superior ("r"i''- \l(T"'ofg"
de eorgurao de teda lavrada a 5/rs. Olios de gorgu
ui i,>"(- ,*uiai rs : niiuissiinos corles de
laode laar ''*ffltt?,'td, equeseu.avi-
veslidos geooveies, con 'tras o l
ore* excedo... no goslo, apparenciae brilhau-
srda ditos de cambala de cores de
a 4/ e 5/000 rt ; dilot de Isniinh,
vados
lisu.oa propria
rs cortes de velludo branco lavta-
do.prop. ios Pra camelo (collrtr).a 10/000 rt ; corlea
deollile de selinide cor. s lavrada, a 5/0 0 rt.
lavrado.a t^40U rs. cortes de velludo branco lavra-
"?....'..I?,., amento (collete).a I0<000 rt; corlea
luvas
de minea nlViadas ; ditas srm dedos de boa seda ;
inrias de seda para hoineni e senhora ; pannos linos de
cores, preto car de azritouat azul, verde-eteuro e
cor de rap ha lambem um aortimerito completo de
casimiras pretal, cor de azeitona, r6xa, amarrlla, asut-
. escuro e claro, e encarnado, que te tornain recoininen-
Compram-se cdulas encarnadas do 311,000 rs.,. daV(.14 aos Sis, a|faiatet para golat. Ubres attiui como
com descont ; assim como a Sagrada Escriptura i a encaradas para as capas de maulles. Tamben, aclia-
com as competentes olas, equeeslejaem bornes- r50osSrs. annadores um torilmeiiio completo de objec-
tado : na pracinha do Livramonlo, toja de 6 portas* (Us qe Mies tompeteui, como tejaiu : vola,1ff^#eil|Jj{u
Compram-se ffectivamento botijas e garra- loas gatet, rendas etc.
fas vasias: na restiiagao da ra de S.-RiU. I competente penhor. .

, :'
Dao-te amostras, too o
- --
m '.'
Ufa



A ESTRELLA DA NOITE.
Lndissima valsa para piano : vertde-se na rua da
Cadoia do Recito, loja de viuva CarJozo Ayres & Fi-
Ihos : preco, 500 ris.
liivros por lodo o preco.
Luzidas de Cames ^elo Morgado do Mathous;
Jornal das ramillas com ricas estampas, 5 v.;Milln,
Bihle; Alias geographico; Cornelius Nepnlis; Mas-
tre espagnol; novo melm.do da grammalica portu-
guesa, por Antonio Pereira; Ciceronis epstola;
Horacio : no Alcrro-da-Boa-Vista, n. 24.
\[ Vendc-se.na rua da Cruz, n. a3,
I cera eni velas, de uma das melho- *ll
|m res fabricas do Rio-iip-Janeiro
M aortirnento vnnlaile do compra-
||jj flor, etn cnixas pequeas e por \\
i: preco mais ha ralo do (pie em ou- \u
Up Ira qualquer pule. [
AVISO
aos Srs. de engenho
Ka rua do Crespo, loja it.lt,
le Jos loaqnim (la Silva
Maya, vendem-se
cobertores de algodlo, muito encorpados, proprios
para escravos; bom como uma fazenda de Itabo a
imitac.Todo estopa, Tortee propria para roupa de
escravos e saceos para assucar; ludo por preco mui-
to barato.
Vende-se urna canoa aberla que pe
ga em mil lijlos de alvenaria ; uma di lo
meia aberla, pequea, ratificada de no
vo ; nina dita de condnzir agoa: Indo
por preco commodo : na rua da Sentar-
la-Nova n. 7.
rua do Crespo, n. 12, a fallar com Jos Joaquim da
Silva Mava. "
Vendem-se cobertores de algodSo,
aSoors. ; pecas de ganga azul, com i
covados, a 1,000 rs.; dilas de zuartes da
l'x'^ com a5 covados, a 5,/>oo rs.;eou-
tras izen as, propria. paro mua de es-
cravos, por barato .preco : na' rua do
Crespo, loja n. 10, de Jos Joaquim de
Freitas Gnimaraes.
Ctift da F
na rua estreitn do Hoza rio. n. (i.
- Nesta casa acha-se a venda o resto das cautelas
da lotera a favor das obras da matriz da cidade da
Victoria, cujas rodas teram o seu infallivel andamen-
to no da 15 do corrente mez, fiquem ou no bilhe-
tes por vender.
-- Vendem-se bod'ns para me-
nino e liomem, de todos os tama-
nlios ; capachos redondos e com-
p'ridos de crese broncos, para
ornar salas ; est- iras de Angola :
na rua lar#a do hozarlo, n. 21.
Vendem-se escravos baratos na rua das
( I.arangeiras n. 14, segundo andar, sen-
,.-, do: un bonito prelo de iiago muito
IZsLm forl?e novo >.SPm v'<"iosnemachaques ;
Excellenle rap.
Aeha-sc abrrlo um novo deposito na rua da Cru,
n. 44. de superior rap mulo Mu rnmngriisso e lucio
gr.isso d. baste da Babia e por multo ominado pirco.
Acha-se a venda no dilo deposito, e bem assim no
bau-ro de Sanio-Amonio, dh loja* dos Ora. i Filipnr
de Santiago, Joaquim do Abren, Henrlqnes & C.....-
panhis Aluieida e Campos, Antonio DomineuesFi r-
relr. Joaqun. Mi.nteiro da Cnu t (.nmp.inbia ,
Manoel Jos da Cosa Oliveira odecrira U Guiniarrs-
Ijairro da Itoa-Visia os Srs Antonio Ayres dr i Miro &
Coinnanhja Caelano Luiz Fern-ira bairro de S.-Jos
naSrs. Joilo Jos Piulo de Oliveira, Vicente Jns! Ta-
vares.
~.^S!,"n's'' cn,t"* "mpas seis vinlens o covado ,
en4/W)rs a peca; ditas liuipas e escuras, de muilo
bom panno e.dres Iias a .Vu'00 rs. a prca e a rea
ll!5nV,","r,al,a,''!ra: "'ja prela liu.pa e superior a
1/400 rs. o covado ; o Gtiarda-I.ivi .s moderno em bom
uso : na rua cstreila do Rozario n. 10, lerceiio andar.
G
a/.
Loja de Joo riiardon ,
' frrfri-da-ltoa-Visla, n.T.
Nesta loja acba-seum rico sorliinento- de I.AMPKOES
PARA CAZ com seus competeules vidros accendedo-
res e abafadores.
E.s.lcs candieinis sao ,eihores c
mais modernos queeslstem hoje : recommendam-se ao
publico, tanto pelaeguranca e bom gusto de sua l>oa
confeceo como pela boa qualidade da luz, economa e
asseiodeseu servlco.
Vil flICSIlia loja os consumidores seni-
pre acharao Min deposito de GAZ de cujo se aflanca a
qualidade, e em porcn bstanle para consumo.
Vende-se um pardo de 20 annos, com lina fi-
gura ; Umhem.se troca por uma eserava que lenl.n
principios de habilidades: no pateo da matriz S.-Anlnnio n. 4.
Vende se uma por^no de cera e esleirs de car-
nauba : na rua do Cabug, loja de miudezas, n. 1 I)
Vende-se urna eserava com uma rria aqual
eozmha, engomma e lava de sabSo ; na rua do Ca-
bug loja de miudezas, n. 1 D.
um lindo pardo de 22 annos bom para
pagem ; um preto canoero, por 400,000 rs.; um
dito anda moco proprio para Irabalharem un si-
llo por 250.000 rs.; um dito muito forto c mnen ,
por 350,000 rs.; uma preta que cuteude muito do
servio* de urna casa e que lio muilo diligente, por
360,000 rs.; urna dita por 340,000 rs ; duas ditas
de naciio, por 900,000 rs ; emais alguns escravos
que a vista dos compradores se mostiarflo.
VA I.OJA DE 3 PORTAS, DF.JRANCISCO JOS I'EIIEI-
IIA BRAGA, NA RUA DO CRESPO, N 3, AO
PE' DO IUCO DE SAMO-ANTONIO,
vendem-se chitas de diversos padifjes, a 100 rs. o
covado ; cortes de cnlletes de padies modernos a
2,000 rs.; corles dcchaly de seda dos me.'horcs gos
tos que leem apparecido, a 14,000 rs.; pecas de cam-
lirnias lisas muilo linas, a 3,500 rs.; mantas de sclim"
minio superiores, a 14.000 rs.; ealm destas (azendas
acha-se um completo sorliinento de lazendas linas
- Vende-se urna morada de rasa de sobrado ; urna
dita terrea, no bairro de S.-Anlonio :a tratar na
rua da Concordia, n. 3. ,
Lotera do Fo-de-.Ianeiro.
Vendem-se hilbetcs e meios dilos da dcima lote-
ra a beneficio do Monlc-Pio: na rua da Cadcia
loja ile cambio, n. 38 de Manoel Comes.
Vende-se arroz banco superior: na rua do
Queimado, ii. 4.
Vende-se uma porgo de feijao-mulatinlio,
lauto a ielalho como por'atacado, por piec,o com-
modo : na rua da Praia venda 39. Na mesnia
Venus ha urna caita viuda do l'orlo-Gulvo, pura o
Sr. Joo DiasCabral.
Vendem-se 4 lindos moleqties da 16 a 20 annos,
sendo alguns de nacflo ; 3 pelos de 24 a 30 anuos ,
sendo um delles ptimo canoero; 3 pretas do 20 a
24 anuos, com habilidades, leudo urna deltas bom
leite e una cria de mu anuo ptima para se des-
mamar; uma pela, por 200,000 rs.: na rua do
Collegio, n. 3, segundo andar, se dir que.m vende.
A
<-
m
4
E ALEGRA !*
cellente qualidade, digno de ser apreciado pelos
amantes da boa pitada. Vende-s no deposito na
rua do Trapiche, n, 3, terceiro andar, de cinco
libras para cima, e a retalho, na rua da Cadeiado
Recife, lojas de miudezas dos Srs J. J. de Carvalho
Soraes, A. F.Pinto ctlrmlo, A. B. Vaz de Carva-
lho; deferragens, Pontea & Sampaio; de fazen-
das Cunha& Amnrim, Antonio Uarte do Oliveira
llego, na rua da Madre-de-Deos: run dn rtueima-
(lo loja de ferragens da Campos*: Almeida"; praca.
loja de miudezas de C. G. Breckemeld ; Cabugn, T.
de. A. Fonseca.e (Imbelino Maximianno do Carvalho ;
Alerro-ila-Boa-Vista, loja de ferragens de Gaeta-
no L. Ferreira. e de miudezas, deT. P. de M. Esli-
ma.e Antonio Ayres de Castro & Companhia. Adver-
te:se que no deposito vendem-se ti libras por 10^000
res. v
Na na da Senzalla-Nova, n. 3o,
(padaria) vendem-se juncos de superior
qualidade, em norcSo e a retalho, e por
menos do que em ootra qualquer parle.
-- Na rua das Cruzes casa de pasto junto a pa-
daria doSr. Farias, vendem-se sorvetes de fructas ,
a 160 rs. o calis, todos os dias depois das 6 horas da
tardo.
Vende-se a casa de pasto do bcc.co do Abreu,
n. 20, no Recife : a tratar na mesma casa.
Vendem-se, na rua.da Senzalla-Nova, n. 40 ,
pn
de
s Pllffill:


->
>

<-
<
<7.
c-
<
<-

<-
Chitas de coberta, a 160 rs. o
covado.
Na primeira loja do Aterro-da-Boa-Vista, n. 10,
vendem-se chitas do coberta a meia pataca o co-
vado
-v Vende-se uma prela moca, anda
com leite, por ler parido lia poneos dias
a qual sabe coser, cozinhar e lazer lodo
o mais arrnnjode uma casa, por ser mui-
lo diligente: na rua Bella, n. jo.
Vende-se potassa nova por preco mais com-
modo do que cm.oulra qualquer parte ; cal virgem
de Lisboa era barr : na rua de Apollo armazem
n. 18.
Vende-so uma bomba de ferro, muito forte ,
com pouco so: no Aterro-da-Boa-Vista, venda
n. to ou na rua do Queimado ioja n. 7.
Chan.j anha.
Vdta^S3or.V"U,"U,,h"dB ,8 = -r-
para lodo oaorvico por preco muilo eoinmodo na
<-
<
<
<
Temos a
satis fafA o
de aiiniin-
eiarao ma-
damismo
pernanihueano ile gosto, que se acaba de rc-
ceher de Paria a fazenda denominada prazer
e alegra Paris he o berco das modas e
onde bom goslo est mais apurado: alli
a fazenda denominada prazere alegra lem
lido e lem o mainrapreco ; todas asseuhoras
d* apurado gosto encoiitram-se, qur nos
bailes qur nos passeos, vestidas do-- pra-
zere alogria. --
O niadnmismo pernamburano, pns, sempro
apreciador do bello eagradavel, eporconse-
. guinle das modas .le Pars nio | de deixar
de receber com muilo prazer esta nolicia.e he
na rua do Crespo em casa de Antonio l.uiz
dos Sanios & Companhia que se espera o
* scu recoiihecinento.
T? Milito pode no mundo
SA belleza a synipathia ,
Quo semine se cousegue
Com prazer e alegra
Vende-se uma excellenle casa lerrea cm
commodos para urna grande familia sita nesla pia-
ra : no principio da rua Imperial, n. 9.
Cnntiiiuani-se a venua por piceos assaz ra-
soaveis-, easaes de pombos muito grandes, ialcdo-
res e bonitos, de uma laca excellenle. A elles fre-
guezes, antes queso acabem. Na rua da Florentina
n. 16.
Vende-se una prela de bacilo sem vicio al-
gum de 23 anuos que lava, engomma soflrivcle
roziuha o diario de urna casa : na praca da Indepen-
dencia n. 36
Vendem-se uvas mosealeis brancas e mcrgu-
Jhos das mesmas, promplus para plantar : na rua
doKozario da Boa-Visla, n. 2.
Vendem-se duas mulatinhas ilc 12 a 15 annos,
uma das quaes cose, faz retidas e bicos, ea oulra ten!
principios de costura ; um escrvo preto, de 25
annos, proprio para todo servco; o uma negrinha
crioulade 15 anuos, para fura da trra. Na rua dos
Tauoeiros, n. 1.
Vende-se um cavallo rodado do mitobons an-
dares e bonita figura : na rua das Cruzes n. 11.
IIAPE' ANDARAIIY.
Acaba de ebrgardo Rio de-Janeiro o exccllente
s, ^'"""".'Vndaraby utoi.amrole novo no nos-
so mercadoeja acreditado na corte, pela sua ex-
- _....... ,.^( m.i iii,i 11,1 iiu/.oiirt-mj'rt t ii. w t
imeiro andar, capsulasde gelatina com balsamo
-J cupahiba simples ; ditas com dito e cubebas; di-
tas com oleo de ligado de bacacalho; ditas com di-
to dea rraia.. <.
Vendem-se 2 livros em branco um com 300 e
outro com 350 follias, este com um palmo e meio
de compriment e aquello com 2 palmos, por 2,000
rscada um por serein mu bem encadornados:
quem os pretender annunce.
Vende-se uma preta sadia quecozinhn, cose e
lava, tanto do sabo como de varrella : na rua da
Cadea do Recife loja n. 57, de Jos Hara Seve.
Vendem-se duas cscravas do 23 a 26 annos,
sendo uma parda e a outra'cahra muilo robustas e
sadias; um ptimo eseravo.crioulo de 25 annos,
ptimo para embarcar por ler passaporle tirado : na
rua dos Tanoeros armazom de couros, n. 1.
Vende-se mermelada muilp superior, em cai-
xinhns do duas lbrase de meia dita: bolachinha
do Lisboa muito fina tanto em latas como a reta-
lho ; sag muito superior : ludo muilo barato: na
rua das Cruzes venda de Jofio Jacntho Hnreira.
Vende-se um esciavo bomcozinheiro ; 3 ditos
de 12 annos ; urna negrinha de 12 annos ; sola ; se-
bo em barricas; caixas de tartaruga : na roa da
(.ruz, n. 26.
Vende-se uma eserava moca, da Costa quo faz
todo o diario do uma casa de bonita figura sem
vicio nem achaques que lava desabito o he oplima
para quitandeira ; todas estas qualidades so podem
provar : o motivo da venda sediraa~o comprador:
na rua de S.-Francisco n. 66, segundo andar.
Na rua da Cruz, n. 38, vendem-se, por preeo
commodo celheres para sopa, arroz e cha facas e
garios de superfino metal intitulado prata-nova
Vende-se urna enmmoda de amarcllo usada,
masera bom estado por preeo commodo : na rua
cstreila do Rezario u. 32.
Vcndem-se, por preco commodo dous escra-
vos, sendo: um preto e uma prela, ambos sadios
c sem vicios : na rua da Alegra, n. 3.
Vende-se uma eserava ptima para o servi-
Co de rua, por preco commodo : as Cinco-Pontas,
n. 31.
Vendem-se oqulos de armado de grao a 480,
640 e 800 rs. : na rua do Crespo, loja do miudezas,
Vcndem-se 7 cscravas, a saber: uma preta
que lava, cozinha, cose e engomma, casada com um
cabra bom serrador ; 2 pelos e lies pelas, ptimos
para o campo: loilos estes escravos so mocos e de
boas figuras : na rua "do Queimado, u. 33, com fren-
te para o largo do Collcgio, '
Vende-se um jogode gamito do marfim no-
vo por preco commodo : na rua dellorlas, defron-
lo do heceo deS.-Pedro, n. 20.
Vendem-se 8 escravos, sendo: 2 pretas cozi-
nheiras ; duas ditas quitandeiras ; uma mulatinha
de II anuos; um casal de pretos, por proco commo-
do ; 2 pardos de bonilas figuras do 18 a 20 annos :
no pateo da Matriz de S.-Anlonio sobrado n 4
Vendem-se, no armazem de Fernando Jos
Braguez, sope do arco da Conoelcflo, barris com
loucmho de Santos, de superior qualidade chega-
dp prximamente. 8
... Vendem-se dous canarios de imporio, mui-
lo bous cantadores; do-se a contento : tambera se
para portas ou janellas ; 'chumbadeiras em pedra
a 480 rs. o par ; o outras ra.uitas ferramentas quo s
venderlo por procos rasoaves por estnrem com um
toque deferrugem epara liqnidacitode contas.
Vende-se uma porclo desoa em pequeos
'otes por preco commodo, por o dono se retirar
para-Tora da provincia : na' rua dos Tanoeros ar-
mazem do Sr. Hemeterio, o a tratar den-ente do
mpsmn armazom Vnni Inifr u.nA.i a i*0..- .
Molla..- ......... y.&
-----Vende-so uma catraia muito veloira o segur
de borda propria para borde jar, ou mesmo para
ipescaria fra da barra : no telheiro por detrs ds
groja de S,-Rta.
Obras novas, chegadas Kvra-
ritda esquina do Collrgio.
Ktvitln khtorica di Portufal desde a inorle de D. Jogo
VI at,i o falleclmento do imperador D. Pedro com um
supplenienlo ati1 o restabelerimeulo da carta constini.
olii1 v- e,n oltavo C0in r''"t= de 300 nag., 1846
^000 rs.
Esta obra he bem escripia e os factosestao narrados
com uma fidelidade e imparcialidade vrrdadeirainenie
nislorieas.
Nuvn rulada de Arhmeriea commercial ou desenvo]-
viinenlosiinpliciflcadode lodas as regras de arillimetl.
ca relativas ao rommereio acoinnaiihada: de um gran-
de numero de exemplos e exercielos os quaes fcil).
lam o methodo de resolver qualquer clenlo que tenlia
rotnr^" ,raftco mercantil por P. P. da Cmara,
l40, 5^1100 rs.
Cania sobrrntillMadt dt mnlrisinnip entre parles di-
urna romo autora, arainha D'. Mari Francisca Isabel
de Saboya, e da outra o. procurador da jnslicn ecclesla,.
tica em Talude procurador de S. M. el-rel O. Alfonso
VI 1 v. em oitavo. 06ra ulil ai ptiioai que tralialluxm
no foro eceleiinfliro.
Taboai reduetivm de medidas eslrangiras a varas brs-
sileiras, e dralas varas quadradas para us dos que
trabalhaih as alfandegas c dos que se applicain au
commercio, 1 v., oitavo grande, 1840. 5/000 rs.
Plularco brniileiro : monumento histrico nacional
destinado a perpetuara memorb dos i I los do Brasil
noiaveis pelo sen saber virtudes e" nobres fe|lo. (.|)p.
gou do Rio o pVhneiro rol. ntidamente impresso, e
subscreve-separa obra a 6/000 rs., dous voluines em
oitavo Trancez.
Vende-se uma rede grande, de algodlo : ni
rua da Cadcia do Recife, loja de Jos Mara Seve,
n. 57.
Escravos Fgidos
vende.ou iroca-se por outro mais pequeo, um ora.
lorio ou sanetuario grande, obra muito bem fe i la o
,i hm__.> e ,-------' "'" '""'i ""--ni iena (
de bom gos o fela le mogno polido, no Porto : ora
l'Ora-de-Porlas, rua do Pilar, n 145.
,.7 v>')'l<'-se, na livraria da rua do Crespo, n :
diccionario de Mo.acs da quarla odicAo por 16,000
rs,; dito de Conslancio, por 12,000 rs. Atlas de
KfJ" l'or.Sln'e"('0"r. novo, corf.45 cartas '
por 0,000 rs.; dito con. 9 ditas, por 3,000 rs. ; ,!
1hodo de piano por 6,000 rs.; Pliilosophia por Ge-
ruje, por 4,000 rs ; Selecta latina, por 1,000 rs
ditas usadas a 800 rs.; Eulropiu, per 1,000 rs. F.,-'
bulas de. Fedro, 800 rs.; Cornelio 1,000 rs Sa-
lo si. o 1,000 rs ; Horacio. 4,000 rs. ; ditos usados,
3,000 rs. ; grammalica-franceza por Constancio
1,280 rs.;0uvidio, 1,000 rs. V conslancio,
Vendem-se semenles de horlalice
de Lisboa muilo novas: na botica de
Joo Worcir,. Marques.
Yendem so VtLAS de cei-.i do
Hio-de-Janeiro e de Lisboa, grande e
completo sorlimenlo : na rua da Sen/al-
ia- Nova, armazem, n. no, de lveo
Vianna
Alerta offkiaes de officio cor
ram ao amigo barateir que el-
le em fenanienla, que tor-
ra por (odo o dmlieiro..
Oanligobarateiro temptimos ferros para ofll-
Ciaes de oflicio, na sua nova loja de miu-leras da rua
do Collegio, n. 9.- enchs de martelo para carpin-
e.ro a 320 rs. cada utfla ; ditas para carpina de
ruzo a 400 rs. cada urna ; ferros de plainas ; ditos
de guillicrnies o de outros inultos modelos a
100 res cada um ; bada raes do todas as larg'u-
aaa rom cabo de ferro, a 160 rs. cada um ; marte-
los de todos os la manilos 8*200 rs. cada um'- colhe-
espara pedreiro,a400 rs. cada mira; dobradioaal
- Fugio, no dia 5 do corrente abril, do engenho
Trapiche de Ipojuea um prelo ,' de nome Thnmaz,
crioulo, de 25 annos, bastante alto, er fulaf tem n
testa um signal quo pareceurt C e tambera noquei-
xo ps grandes e cora marcas de bichos; foi per-
lencentc ao casal do linado Antonio Marquesda Cos-
la Soares ; tem pai e mfli forros que morara na ma-
triz da Varzea : quem o pegar lev a rua do Crespo,
n. I* ou ao mesmo engenho, que ser recom-
pensado.
Fugo, no dia 6 do corrente um preto de no-
me Manoel, de nacRo Massangana estatura regular,
rosto redondo com alguma sussa ; levou .calcas de
linbocru e camisa de madapolflo mas seipre iraz
a camisa enrolada na cintura c chapeo de palha de
abas muito largas ; he. muilo cachaceiro c depois
dehebadocosluma fazer desordens c roubar o que
pode ; he muilo ladino ; costuma a intilular-se for-
ro i eslava alugado no Aferro-dos-Afogados quando
fugio, e o fez na occaso de ir entregar una cari
que levou comsgo : quem o pegar, leve a rua da
Soledade n 32, que ser recompensado.
DesapnareceO, no dia 7 do corrente pelas 6
horas da tarde, indo buscar m "balde d'agoa, o
preto Joilo de nacito Costa, j velho ; pouco falla,
niln por ser novo mas por ser muito bruto; levou
calcas e-camisa brancas : quera o pegar leve a Cain-
boa-da-Carmo n. 33, que ser recompensado/
Fugio, no dia priraeiro do corrente uma pre-
ta, de nome Josepha do 18 annos pouco mais ou
menas com um signal no heiqo inferior c outro no
superior, que foi de um cachorro que Ihe mordeu,
crtr bem proia falla quo parece do crioula, por ler
vindo pequea, baixa o grossa docrpn: quem a pe-
gar leve ao largo do l.ivramenlo padaria n. 32, qae
sera gratificado.
Fugio, no dia 21 do prosimo passado, um
preto de nome Domingos lianza com os signaes
seguinles : alt, muilo pachola, traz sempre o ca-
bello penteado bonitos denles ; lem uma cicatriz
nn beico as costas picadas de chicote; ja foi sur-
rado : quem o pegar leve a rua de Apollo armazem
de assucar, n. 22, quesera recompensado
IVo dia 6 do corrente pelas duas horas da tr-
i'e auscutnu-se de casa ocroulo Jos de 40 anuos,
bem coiibecido nesta praca por andar sempre com o
sacco da cruz nos enterramentos; de estatura ordi-
naria seccodo corpo, barbado ps apaliielados,
e costuma a beber : quera o pegar levo ao paleo de
S.-Pedro n 26, que ser'recompensado.
A inda est fgida a eserava Florencia de esta-
tura alta, corpo regular, cor acabra|bada cabel-
los mesmo da cor que he quasi negra a testa c os
eanios della grandes olhos grandes c empapuca-
dos, nariz grosso bocea grande, beicos grossos;
tem um dente tradodo lado superior; leve berhig
ha pouco lempo, eanda ha de ter marcas fies-
cas, principalmente pelas costas; falla um tanto
descansada; Jevou vanos vestidos: um de ganga azul,
outro de rscado amarello acharaalotado, j desbo-
tado outro do caasa pintada de verde e de quadros
brancos com um habadinho em pafo outro do ru-
cado rxo, com uma titira amarella larga e outrs
estrella verde por cima da rtt, fazenda do quadrits,
panno ila Costa com ranja do mesmo um leen!
de algodSoznho, grande de cmbaiuhado laigo, um
toalba do mesmo trancado, com fraiga do mesmo,
que levou feto trouxa; levou mais duas tesour.is,
uma grande e oulra pequea uma faca pequea do
mesa de cabo de marfim o as orelbas urnas cor-
nnlindas brancas, cncasloiidas e que ja ha le
ler vendido sapa toa de panno de quadros ; lem os
Pe grandes. Ella ja he fujoua enliga ; foi eserava do
ir. francisco de Ranos, senhor do engenho de Sau-
lie eniSennliem ; ja veio fgida de I* para ca,
passando por forra, c ha mais de 2 n ezes eatc-efl*
cadea presa pelas autoridades do Recife, e foi
entregue aoSr. Manuel Gniicnlvea da Silva, por ser
correspondente do dito Sr. de engenho. Oucm a
vendeu foi o Sr. Manoel Joaquim Pascoal Hamos Ro-
ga-se a todas as autoridades, capilles de campo,
ou outra qualquer pessoa de apprcliende-la e leva-I
a rua cstreila do Itozario sobrado da esquina da rU
das Larangeiras, segundo andar, que se recompen-
sado. -
1*KKN. : KA TYP. DEM. I'. DE FAMA.147