Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08753

Full Text
^
P
*
Anno de 1846.
ita fei
m
aa
O MAMO pblica-* todo os das que
ao torera de guarda : o preco d assigna-
m he d?fi ts. por quartel ptiHtlw-
X Os anaSnclo dos assignantc. sao m-
eddos a razio de 20 ris rr liaba. 40 re.
*" "ypo differenle, cas reneticocs pela m-
.1- Os que nao forera assiguante pagao
8 rs. por?ml.a,elM^lrP-> dlffcrcntc.
rOASESDALUANO MEZ DE FBVEREIRO
rresceate a 3 as 2 bor. e 51 mln. da man.
nacbeia a 11 as 6 hor. e 51 rain da man.
nante a I as hor. e*! mi... d.. man.
"^0Ta5M5hor.e II rain, da tard.
PARTIDAS DOS CORREIOS.
Goianna, Parahyba, Segd." e Sextas felras.
Rio Grande do *c*te, chega na quartas
felras ao mrio da, e parte as mesmas ho-
ras as quintas feiras.
Cabo, Seriuhacn, Rio Formoso, Porto Cal-
vo, o Macey, na l.e, 11 e21 de cada raer.
Caranhuns e Bonito a 10 f 24.
Boa-Vista e Flores a 13 e,28.
Victoria as quintas feiras.
Cumia iioS OS dial.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as h. e 18 minutos da niauhia.
Segunda as 5 h. e 42 minutos da Urde.
de Feverero.
Anno XXII

DAS DA SF.MANA.
3 Segunda S. lzaro, aud. do J. dos orf.
e do J. do C. da 2. v., do J. M. da 2. v.
24 Terf a S. Mathlas, S. Pretxtalo, S. E-
delberto.
25 Quarta de Cinta. S. Cezario, aud. do I.
. .n-iv. da 2. v.. o do i. de paz do 2. isi.
26 Quinta S. Torcato, aud. do J. de orf., e
doJ. M. dal. v.
27 Sexta S. F.ustoqula, aud. do J. do civ. da
1.., edo J. de paz do 1. dist. de t.
28 Sabbado S. Serapio, aud. do J. do civ.
da 1. v., e do J. de paz do 1. dist. de t.
1 Domingo S. Seulberto.
N. 46.
HSS
CAMBIOS NO DTA25 DE FEVERERO.
Cnmb. sobre Londres. 27 d. p. la* a 60 d.
Pars 350 ris por franco.
> Lisboa 105 p. c. pr. p. ni.
Dcsc. de let. de boas firmas I /, P '/ m"-
Oiiro-Oncu hespinholas 30j00 a 3L*00O
Moedj dolar!*) vei. li'nOO n 17000
deO^OOnov. l(>y<>00 a 16/800
de 400 8/700 a 9/1)00
Prala-Patacoe .... 1/940 a 1"90
Pesos Columnares IfWiO a 1/TO
Ditos Mexicanos. 1#>C0 a 11880
. Prau Mnela LjnjOO a 1/T20
Acedes da C do lleberibe de 50^000 ao par.
DIARIO DE PERKfAMBUCO
PARTE OFFSCIAL
Commando das Armas.
EirnuiTi DO DI 24 do comiute.
Officio Ao commissario pagador enviindo-lhe
i guia de vencimentos i|ue pela pagaeoria da provin-
cia da Babia se paisou ao segundo lenle Manoel de
Siqueira Ccniftello e deslateado o mengano que di
mesmaguia leencontra, em considerar este official do
1.' batslbo de artilbtri ti quaodo pertence ao
2. da mesmaarme.
ibnc do du 73.
Offlcio = Ao presidente da provincia defolvendo-
iheo requerimenlodo alleres ajudante da quarta clas-
sedoetercito. Francisco Pedro do Reeo Brrelo que
pede, se Ibe patae guia, por isso que quer filar a sua re-
sidencia ni provincia do Par ; e nformindo, que ju-
dieioias Ibe pireeio arflexues a respeito apresentidas
pelo commissario pigador em nao dever este offleiil
lavar a efleito esti sua prelenclo sem per minio do go-
verpo imperial.
Dito = Ao mesroo, itgnifieindo-lbe era vista do seu
despacho de 20 do correte, que, quaodo em 31 de Ja-
neiro ultimo enderecou S. Efe. o pedido de lara-
niunlo pin o pnces do reducido' corpo provisorio da
provincia da Paribiba-do-Norteem servico na Irontei-
ra desta, u davio n circunstancias de nlo ter sciencia
da guia de vencimentos que nSo transitou pelo com
mando das armas e consta agora ter sido directamen-
te enviarte fel presidencia i pagadoria de se icbi-
rem tees pricas addidas ao quarto batalhio de artilba-
rii a p* e de haver prohibicio para se tirar em rs. far-
damento pan pragai addidas; pelo que curial foi a
mineira, por que se procedo oeste negocio al 13 do
rorrente mez.-esi que c:s:: me;s-.s: r:cM p;:::5o i
efTectiva do dito balalhio em virtude de ordem do go-
verno central : que d'alii por (liante a quettio tomara
lace diVorsa.e as pracas devem ser fardada* pela caita
do batalhio, sendo esto indemnistdo pela pagadoria do
quanlitalivo de fsrdamento, que venerio, do primeiro
de uni do inno paisa do a 12 de fevereiro di corren-
te conforme a opinilodo commissaiio pagador; pon-
ramio todavia, que, sendo os corpos provisorios Tard-
os pelos arsenaes do exercito iquelle da Parabiba:
nlo podia ser abonado de lardamento em rs. como se
deprehende di informaclo do referido commissario pa-
gador pois que s em rs. sao abonados os corpos on
de ba concelbos de adminstralo em conformidad des
bis vigentes.
l)ito=Ao tenente-coronel commiodanle do4 'bata-
lhao de arlbaiia a p communicando-ihe haver sido
indeferidoo requerimento do 2. cadete do batalbio
de seu commando-, Gracindo Pinto Ribeiro deBulbfies
que presidencia pedio licenca para estudir prepara
torioi.
Dto=AocipitiocommBndante do corpo de civalla-
ria, remetiendo-Ibe oodicio di presidencia,de 20docor-
renle datado e papis que se relere a fim de larer
inserir no termo de empreitami-nlo do concert da co-
cina as observacoes fuitas i elo commissario pagador
em sui informarlo de 19 deste mez e : que, isto fuito,
devolvesse todus os papis e mais a copii do termo com
ai altencdei exigidas
EXTERIOR.
A JKAIMIA MARGOT. (*)
por 2Ufuii>rr Dumns,
QUINTO VOLUME.
CAPITULO VI.
A HOIFXDABIA DA BKIXA-ESTKZXXA.
Duas horas drpois do que referimos no capitulo aale-
eedenle, e fleque lunliuin vestigio so hava oonaervado,
iiein incimo mi rosto de Callierina, madama de Saave,
eoncluido o seu trakalhu no gabinete da rainha, aubio
para o ieu apnsento ; |ia ella, entrn Henrique, e co-
no anobaae de Dariole quo Onhon tinlia vindo, foi di-
rcilo ao espclbo, e tontn o bilbete.
Era elle, como o ditaemoi, concebida1 Matea termos :
Ella noiie, andet horas, ra do l'Arhre-Scr, liospr-
dara d Bella-Kairella. Se vierdes, na re|iondais
nada, no caso contrario, diiei ndto ao portador.
De MOOT SitNT-PHAtB.
Sobaoripto, nlootinba.
I*) Vida Diari n.' a
NOTICIAS DIVERSAS.
St DITO BASTARTS CARO.
Os joroiM (ranceies referem a seguate e curiosa a-
necdota :
Urna senbora moca, chamada Madamada A.....ce-
lebre em.Piris pelos seui bellas cabellos prelos, eltivi
ultimiroente numa lpa onde se veodiio objeotos, dos
quaes o producto se deslinava a obras de beaeficenoia.
A bella vendedora excitara com suas amaveis manei-
risi todos os que all enlnvao, e obteve um completo
resultado ; poil ajua ningem deixou do comprar-lhe
llguma cousa
Um mancebo muito tslul se ipresenti, e a Sra.
A.... Ibe disie : Oienur nSo corripa Bada
Ea, senhori '! e que gosta mais ? Do que mais goa-
toequeeu quiera, nao est era venda, respondeoo
mancebo com um modo delicado e sentimental. Po-
de ser, porm diga ? Nio me atrevo... Vamos, di-
ga, nio tenia receio. Poil bem, o que ou quiera,
en urna madeixa doi vosios abellos.
a A Sri. A. nida respondeo porm com um
sorriso eaointador pegou numa tesoura e cortou um
dos seui caraces, e,oflericendo-o aocorapndrattoni-
to, Ibe disse : Senbur; aquieta, vale 500 francos
(175,000 res). O comprometimiento era terrivel : era
ial utuacao nao havii lugar a desditer-se nem a rege
tear, porque era muito fcil eahir em ridiculo, e isto
nasociedade be intoleravel. Tirou os seus 500 fran-
cos, e pagou bem caro urna palavra indiscrel i.
Se a Sri. A.... alo tivosse taoto desembaraco,
satera enfadado contra oatrevido mancebo, e os po-
bres so vento privados de urna esmola lio avultada e
ioeipenda.
O A8SAS6IH0 DE MR. LEU.
Ha algum lempo,que, publicando noticias di Soissi,
drssemos, quise hivii descoberto o assisiino do doulor
Leu. A Gazeta l-ederat da Suitia eontem agora al-
guns interesaantes pormenores sobreest ac ntecimen-
lo. Jacob Muller, o assasstno de Leu, he um bomem
de3Sannoi, que viva ha potico lempo nss immedia-
coas de Eversal, sendo rendero de Leu, de cuja fami-
lia era bastante conbecido. Tendo dissipido a sua
herenca, levava umi vida completamente dissoluta,
sendo pai de tres filbos illegitimos, e bavia sido ja cis-
tigldo por diflereotes (flidos. Monicn violento e in-
moral, carregadn de dividas, era mu a proposito para
comelter um itsasiinio, pelo qual Ibe oflerecorio det
mil (faros. No domingo, 13 de ulbo. espiou pela pri-
meira vez a sua victima, mas nio Ibe (oi possvel en
contri-la s em todo aquello dia. O mosmo Ibe con-
lecco no dia 17 quando Leu vollava sua casa, o que o
decidi no da 19 a asiasiina-lo no seu mosmo le lo, e
desta vez consummou o seu crnie. A'i duas horas da
noute ehegoo & casi de Leu ern Eversal. blspreitindo
por todos os lados, vio, que s bavia na cozinba urna
lanterna, que costumava fic'ar accesa, e convencido de
que todos dormito, lomou ama escadi de cordi, e
lincando-i a grade de umajanella, qoe por acito se
achav aberta, introduno se no aposento onde Leu
dorma. Por um momento besitou antes de commet-
ter o ten crime ; mas, bebendo urna pouca de ago'ar-
dente, conforlou-se Disparou entto a ua espingar-
da tob re o infelit, que dorma tranquillo no seu leito,
Henrique nio deixar do ir ao lugar da reunilo, disia
Caiheriiia, porque anda que elle tenha volitado do Unto
ir, nlo acba mais o portador, para Ibe diter que nlo.
A eite respeito, uto ae ngaunva Calhcriua. Henri-
que perguntoo por Ortbou. Dariole disie-lbe, que elle
linlia sabido com n rainba-mli j ma como elleacbou p
biiliete no en lugar, e sabia que o pobre moco era in-
capai de nina trica, nao se inquietou com isso.
Jantou perttnto, como cuaturoava, meia do re, une
lonibou muito do Henrique peloa draaaoi que havia oum-
mritidn pola niaiibta na cafa de altanera. Honrique es-
cuioo-se oom diter quo era bomem demontauhas e nio
He talles, mas promelteo a Carlos estudir osla qualidade
de caca.
Calberina mostrnu-ae muito amavel, e ao levantar-se
da mesa, pedio a Margarida para Ibe fater oonpanhi*
at a noile. ^
As oitu horas, Henrique toniou dous genlia-^Htoni
e sabio rom ellea pela purli Saint-Honore, o df poii de
dar grandes e repetidas rollas, e pesiar o rio oaibircndo,
riespediu os gentii-hnineiis, como te fimo algkma di-
(igenria asaoroia. No ranto d rna do Uatburiiia, en-
contruu uro bomem embufado e montada approxirtoo-
c, e eale diise :
Mants.
Pau, respondeo o ni.
O honiem ipeou-ie immediitimrnte Henrique cm-
bucou-ao no acu capote quo eatava todo enlameadu,
inuiiK.u no carillo, que fumiva de faligadu, de o de no-
vo outrii miiilaa voltaa, pitsou por Irea vetea o rio por
differentes pontea e veio dar a ra de 1'Arbre-SeB, e b-
ter porta de meatre La Hurire.
La Uole cativa na sala que nos conhecemoa, o ea-
erevia urna estirada cirtaarooroaa a quem os letore
labam.
Cocanoaa na eoiioha oom La Hurire assistia a sanar
o |iei iaea, dacuiindo com o leu amigo eilaiajadeiro
e ao grito mortil, que deo i sua vctima, fugio preci-
pitadamente. Depois de commaltido o crime, pedio
o preco doli ; mis, coohecendo eotio, que o tinho
engaado, enraiteceo-se, e a sua indiiorfao o per-
deo.
6BANDB P0STBRIDADE.
L-ae no Journal du Dtbatt o seguinte :
Existe neste momento em Broom/idd, povo do
conJsdo de ATent, na Inglaterra, um velbo de oiten-
ta e cinco annos, que leve urna das familias mais nume-
rosas, que um bomem pude reunir. Foi cando dun
vetes, e de sua primeira raulber levo tre/e filhoi, e da
segunda dintele. A >ua fi-nilia oomp5a-se boje de
quitbrxe lilbos, cincoenti e um oetoi, e dezoto bu-
netos.
Correspondencia.
IXPBRlKRClA IMPORTARTE.
0* peridicos do Londros snnunciio, que se acaba
de verificar em Portsmouth urna eiperiencis, que nt
verdsde he de grande importancia. Sio conhecidas as
dilculdades, queacompanhio o uso dos morteiros a
bordo dos navios, e libido he tambem, que as barcas
canbooeiras etigem urna coostruccio esituafes parti-
culares devidis 10 genio do celebro La Renandire.
Tratou se pois de experimentar-ie nos hircos de va-
por te poderilo idoptar os morteiros Para este Km
collocou-se sobre o >courg$, barco de vapor de 1,124
toneladas, um morleirode 13 pollegadas de dimetro,
e este barco parti pira as desertas praias da ilha Hay-
hug, onde devia verificar-ie a experiencia debaixo da
nspeccb dos capilacs Chads eStevesy, acnmpanhados
de varios odlciaes do hxcellini, navio, quo serve de
escala para a artilbaria. Dispaiirio se treie liros com
as leguiots cargas : dous com cinco libras de plvo-
ra, dous com sete ditas, dous com dei, umeomquin-
ieeseii com vinle. As bombas estaio cheias dea-
rea de um peso igual ao da plvora, que podioconter.
O rebultado da experiencia fui o mais satisfactorio pos-
siiol: e o Sun accrescenta, que para o futuro estS
completamente demonstrada a aptidao dos barcos de va
por para recohorem murinos a bordo sem detrimento
do barco nem da machine.
yf i PRO QUO.
Um peridico belga refere i triste citsstrophe occor-
rida a urnas pobres pombas. Um jornalista de Antu-
erpia envou a Bruxellaf um empregado da sua impren-
sa com duas pombas corrcios, a fim de enviar, por meio
dellas, a Antuerpia o disourso pronunciado pelo re
Leopoldo na abeitura das cmaras. O nosso bomem,
em ebegando pelo caminho de ferro a Bruxellis, di-
rigio-se so Ca/ da Europa, onde cnlregou a um cria-
do ai dun pombas eencommendou oulmofo, ditendo,
que ern breve voltaria. Ero det horai, e a sessao re-
ga nao se celebrara sonao s duas. Muil'o antes des-
ta hora ebegou o empregado sobredilo ao Ca/ da Eu-
ropa, e (endo almofido, pedio as las pombas. A es-
tas patarras perturbou-se o criado, e i muito cusi e
balbuciendo Ibo disse : Osenbor acaba de almfar
as duas pombas, pois eu julguei, que pan isso mas
entregara; porm isto tem remedio, porque ocoiinbei-
ro acaba de ebegar da praca trnendo alguna pombos,
que pode dar-se ao senbor a A' vista disto, o discur-
so do re Leopoldo nio podia ser levado a Antuerpia
pelos correios areos, e foLnecessario, que o mensa-
geiro o conduiisieem peisoa
(J. do Commtrcia.)
Srt. Htdacortt. A aoiiride, que tributo ao Sr.
doutor Joao de Souta Res, me leva a patentear ao res-
peitavel pibbco o grao deeitmi e respeito, de que el-
le Untse tem feito me render, desde que, ba tres an-
nos e tintoi metes, tem habitado nsta comarca da
Boa-Vista, para onde veio oceupando o cargo de pro-
motor pblico : be tal a conviccio, em que esto os
habitantes deste certao, qlierdi genle mais grada, qur
das pessois da outra classe, de quao sincero e digno de
toda alinelo be aqoelle sneu amigo, que nem se quer
se nota a menor averna pira oom elle, antes pelo con-
trario de tanto merecimenta ae tem feito, que os seui
muimos adversarios em poltica (nicos, que reconbi-
ce) nio 6o o elogiao, como ateo procurio, sempre que
preeisio di sui direefio : tal he a constancia, quetan-
to ocaracterisa, que os seus amigos cidi vex mais aflei-
fu heieein: si bo iuuo o prudencia, e nao menos
o seu zelo em bem cuniprir os deveres, que a seu car-
go estavlo, como promotor pblico, curador geral doi
orphSos, susentes, espoln, residuos e cepillo promo-
tor di guirda nacional, e sua actividade e aptidio, sio
os ttulos, pelos quaes iinje o senbor doutor Souia Rea
be merecidamente estimado nesta comarca, onde con ti
com sincera estima de lodos; (endo smente contri ti
dous individuos, quo pouco afleicoadosse Ihetiem mos-
trado, em virtude de militar debaixo da bandeira poli-
tica opposta.
Nunca parti o menor lignal de oflensa da parte des-
le mesmos individuos contra aquelle meu amigo, os
quaes outr'ora erio os primeiros a elogia-lo, e boje del
le se desagradao i e s, porque, relindo da poltica ac-
tual, jamis quix concorrer com ellea para triumpba-
rein as suas ideias, notan lo de mais, que estes mesmos
desgotosos nio lizem o menor deslustre lo seu bom no-
mo : .'lies o leem procurado, tanlo porque nello reco-
nhecem ptimas qualidades. como porque a sua falta
consiste em nio ser seu correligionirio. Louvore a
elogios, eis o que tem sempre por si o meu traigo, o Sr.
douior jimia Rui, uquaiicauou de nieuor urna piu-
va nio equivoca de quio grande he a consideracio,
que le ni grangeado: havendo sido, ba pouco, demittido
la promotoril ilesla comarca, pelos seus amigos, dese-
josoid'entre li o ter, do bom grado e voluntariimen-
te foi convidado, para,acceitando de sua parte urna gra-
(iricafo, aqu continuar de advogado de partido, at
que seja novamenle empregado. Este bom conceito ba
geral. tanto otila comarca, como fra : as pessoas de
lugares confnsnles, como na villa do Joizeiro, ni pro-
vincia da Babia, e outrai partes, as quaes teera enlreti-
do com elle relices, Ibo tecem encomios pelaa iuii
maneiris agridaveis e polidas: em fim be o meu amigo,
o,Sr. doulor Joio deSoun Res, pessoadigna, qur cont
particular, qur como fuoecionario pblico. Para que
pague esle tributo devido ao mrito, rogo Vmcs. a
publicifio destai mil trucadas linhas, com oque mul-
le obrigaro ao seu, ele. Manat A unu de Barrot.
Gaviio, 31 de dezembro de 1845.
sObre o grao do colmenlo, em que convinha tirar as
perdites do espelo.
Foi neale momeulo que Henrique bateo. Gregorio foi
abrir, e condutio carillo i eatribaria, em quauto o
viajante enlrava fatendo reaoar aa botaa. no astuilho,
como pan iquecer ua pea adormecido!.
O', l, meatre La Hurire, diaao La Molo conti-
nuando a eaorever, aqu eata um gcnlilhomem que voi
procura.
La Huriro iprcaentoii-ie, medio Henrique dua pea i
cabrea, e como o seu capote do panno grotto nio Ibe
inspirara urna grande veneracau :
Quero iuii vsP perguntou elle ao rci.
Ub| aauguc de Deul! ilm" Henrique apuntando
para La Mulo, aquelle Sr. acaba de vu-lo diter; aou uro
gcnlilhomem de Gaioonha, que veubo a Paria apresen-
lar-Bie na rrte.
Que qiioreia?
Uro qnartu e cea.
Hoib I fet La Hurire, lendei lacao ?
Era, como te labe, a pergenia do ealylo.
Nio, rcipmidou Henrique ; mai oonlo tomar um,
loga que lenlia feito fortuna.
Nio alugn quarlo de amo iem qnirto de criado,
diaae La Hurire.
Anda memo que voi en oD?ereoa para pagamento
de quirto e oa um dobrau de ouro, lobre o qual una-
hIiI.i aiuatireinoi ounlaa P
'^- Oh oh aoia bem generoso, meu fidalgo, obaer-
vou La Hurire elhindo desconfiado para Henrique.
Nio, mal contando que paaaana toda a noite na
voaaa hospedara quo uro fidalgo da minba trra me ha-
via reooarmendado, convidei uro amigo a vir cearouiu-
roigu. Tedei va bom vinhu d'Arboii?
Tenho-o que o Bearnet nio tem rnclhor.
Bom, paga-lu-hcaparlo. Ah I ea-ahi u meu con-
vidado.
Fubicagao a pedido.
O regente em nome do Imperador O Sr. D. Pedro 11.
Faz saber a vos presidente da provincia de Peroam-
buco, que, sendo-lbe presente umi consulti do conce-
Iho supremo militar, datada de 10 do mei prximo pas-
sado, a que mindou proceder sobre vosso oTico e do
coinmandanle das armas desta provincia, pedindo de-
finitivamente resolufio icerca do modo, porque se de-
MBmnmmm*a*mumammmmmiSmSmmBSmmBSm
Com effeitu a porta aeabava de abrir-te e dava piiai-
geni a segundo gentilhorooro, algum iiinos nuil velho
que o primeiri), arraatrando ao lado uina iinmcnaa ca-
ana.
Ah! ah diaae elle, aoia exacto, meu joven ami-
go. Para um bomem quo fez urna viagoiu dequalrocen- *
tai leguia, he rouiU puutuilidade.
He o votan convdalo:' perguntou La Hurire.
Sim, diaao ii priraeiru chegado, indo ao encontr
do mancebo da calina, o aperlando-lhe a mi ; terv-
noi a ce.
Aqu, oh no vono quarto?
Onde quit-rdca.
Meatre, diaae La Mole chamando La Hurire, dei-
eiebarafai-not deltas figuras do bogiienutei; eu e Co-
oannia uio pudcriamoi, diauto dellei, diter una palavra
doa notaos negooioa.
Pulule a cea no quarto n. 2, uo terceiro andar,
diaie La Hurire. Sub, Sra., aubi.
O duui viljantei leguirao i Gregorio que toraou a
diinteira pin illuroia-lua.
Ln Mole acoinpanhuu-oa com oa olhoa al que ellea
deaappareeru; e oliaudo-ao enlio vio Gocionn, que
deilava a cabefa fora da coiinha. Oa olhoi fixoa e a bo-
ca aberta davio a eala cabeca urna pbyaionouia de ci-
pinto nutavel.
La Mole obegou-ao a elle,
Coro oadiaboa! diaae-lhe Cocannaa, villa?
O que ?
Eaiei doua gontia-homena ?
E que tem?
Jurara queilo.....
Quem?
Ora, o rei do Navarra, o o hornera de capote ver-
Hielliu.
Jun, ae quiterea, mai nio muito alto.
Enlio tu la dj be ni ounheceile <
\>
V


I?
------
_
mm
em eflectuai as pristas doi militares indiciado! em Cri-
mea civis, e por ellei processsdos, e betn assim onde
devem ser recolhidoi depoit de preoi, te nai cideiii,
ou as fortalezai, e respectivos quarteis; eeem conide-
racio ao aviso de 31 de maio de 1777, que determina,
que ot soldadoi, que houvcrem commetlido crimei an-
tes du assentarem praca, sejio conservados as pritdea
mililares adisposicjb dos magistrados civis, al que se
ddcida a sorte por sentenca defioiliva, para entloierem
removidos para ascadeiat publica!, o te rom bailados
corposaque pertencem, e ao mais, que se llie eipoz
na referida consulta com o parecer da qual se conlor-
mou: Ha poi bem, por la immediata, e imperial re-
solucode7deste mei, determinar, que oieomman-
dantes das armas, jui/es criminaei e maii autoridadei, a
quem possa competir, felo observar e guardar emoi
caso occurrentei ai disposicOei do sobredito a uso de 31
de maiode 1777, mandando,que aejio conduzidos e con-
servado! nal prisOes militares (onde as houver) a ordem
dos juiei civis os offloiaei e soldados, cujoi delictoi nio
sejlo puramente militare!. Gumpri-o assim. O mesmo
regente o maodou pelos membros do conceibo supre-
mo militar abaiio assignidoi.-- Joi Antonio da Fon-
leca e*M, a fea neita cidade do Rio-de -Janeiro, aoi
19 diaj do met de agosto do anno do naicimento de
ISoiioSenbor JetuiChriito de 1837. No impedimen-
to do secretario de guerra Antonio Rafael da Cu-
nha CuAra/.officisl-maior a fez ecreer esobcreiveo.
Joaquim Noberto Xavier de Brito, Raymundo Joi
da Cunha Maltn.
Variedade.
OS MAHARATTAS DO OESTE.
IContinuacHo do numero antecdeme.)
Quando so cbega boje proiimo aquella capital, e se
um quadrado dedusimilba amontoado de casas d
mu mediana apparencia, ninguem pode comprehender
que leja aquella a capital de um reino industrioso, eom-
merciante e pacifico. Poonab parece urna aldeia, que le
vai augmentando, e nio tem a grandexa, que convm a
uriiH nnnitlarn nfr i.nin tSCnljM .US,,., d.i. m*C* ,1..
i i -- r-* imihw .....mivvi:, v!5 psrlc 30
Oeite corre umrio, quaiiiecco durante o interno, mui-
to cerra lo pelai suas margena, e de una treientoi me-
tro* de largura, lobre o qual le vem doua arcoi de
punte, cujo Irabalhn so lem comecado por varias vetes,
aem que nunca se tenba concluido, porque os Brama-
rles declararlo, que os deoses nao se moilrio favoraveii
aquella empreza. A crranle d'agoa chamada Mouta
cahe porto da cidade, na Mouta, que be urna confluen-
cia de atoas considerada! como um lugar santo, ondo ai
viuvas tinbo o rostume de ir queimar-ae com 01 leui
maridos. A Moula vai parar a Bbima, que tambem vai
misturar-ie com o Kirchna, cujai agoai recebe o golfo
de Bengala. Kircbna, rio sagrado, verdadeira fronteira
de Bekkhom, foi alravessado a primeira ves pelos exer-
cilos musulmanoiem 1310, qusado Caioam loi com-
bater o re de Carnata.
A' eiquerda da Mouta esli comtruidas as hibiticdei
da aotiga reiidoncia dos Mabaratlai: no lempo, em quo
elles nioreconhecilo maii que o protectorado, occupa
va o embanador com a aua pequea corte ai alturai de
Sangan, onde reside agora o'governo local.
Pela parle superior da cidade da India, numa espa -
nada rida rodeada de tnontanhas, se estendem o can-1 pinturas : de maneira quo basta atravesiar a cidada pa-
tdcs militares formados por barracas alindadas, ondeo|r" conhecer a historia da maior parle dos diviodadei
relogiu ubim marca ai horas as sentrtelas, o onde osl indianas
ha certo entorpecimento na qatorea ; ama certa lan -
guidaz. que augmenta a auaeneia daa brisas dai cadei-
1 dos Gabutai; mas nos litios refrescados pelas ragas,
epeoaa se sent a influencia da eslacio. Todo o que qui-
aer convencer-ie disto nio tem mais sanio visitar no
mwde Janeiro o jardn), que pertenoe aoi offioiaer do
eiercito mglez. Aquello rico cercado produi aempre al-
guna froclos, alguna vegetaes dos mais variados climas
A batata doce da Carolina o o humilde tubrculo origi-
nario do Canad crescem as margeos do Manguier, e
daarvoredo betel. Aquellos campos rodeados de valla
dos de gieslai, e nos quaes oiforcadoi trabalbio nique-
les areses sob vigilancia doiseua guardas, abrigados i
sombra, nos recordlo os rancho, da America meridio-
nal, e o oasaes da pampa, que nao tem outra fortifica
co eontra 01 ataques doi aelvagens.
Quaodo se vem 01 graciosos parquea da fra Ingla
Ierra, adivinba-ie oque deverio ser as habitarles da-
quelli eicolbids sociedade, obrigada pela sua posicio
eicepcional a concentrar no recinto Je urna borla ludo
o que torna a vida agradavel.
liediffcil caminhar a p pela cidade de Poonah
porque o caes,a quem um faquir distribue pela sus pro-
pria mSo bolos de farinba, arremetan) com os eitran-
geiros. As carruagens, rodando sobre os seus eixos de
madeira, fatem tanto ruido, que se nio ouvem as voies
de khabardar (arreda), repetidas a cada instante as
ras,, pelos que levlo os palanquiui e pelos criados das
pessoas de qualidade, que vio trotando nos seui peque-
os cavallos, o que augmenta o perigo.O Europeo, que
anda a p pelai ruai da cidade be um dos, quo cabio
do co, he um topcwala, em sumira urna cabeca, que
se move com um chapeo e nada maii; a sua cor nio o
preserva dos empurrei e cotovelladas da multidio, em
que se mistura.
I Se pelo contrario vai acavalfoou decarruagem, le-
van tio se todos quando pasta, e as tropas fnem-lbe con-
tinencia ; com ludo deve ler todo o cuidado de nio a-
tropellar as vaccas, que deseoslo sobre a areia, poii
pode mais a seu salvo dar quatro chicotadii no plebeu,
que esta deitaao no camiobo sobre a aua esleir, do que
tocar no animal sagrado, quo merece outras comidera-
?* ; porque es pcet do psij ijraboirio i trra r,
vaeea e o vitello, que atee lodos os anoos no fruclo ao
oual do aolo.
As pracas e ruaa de Poomh leern ordinariamente o
oome de algum dos, e diante dos seus templos ba gran-
des tanques onde a populacio vai lavar a sua roupa, o
hanhar-so quando falli as cbuvai. Os Indios,que faiem
urna vida lio publica,oceultio-se e encerrio-se para co-
mer, (emendo ai influencias malignas durante a comida,
queveemaser a sociedade o o contacto com aa gentes
que se vean indistinctamente nos jsrdins. O edificios
religiosos do Oriente teem orna variedade de formas,
que pode com parsr-se as arvores daa lloi estas; uaa teem
a galhardia da palmeira, outros leaisemelhio aquellas
arvores, que estendem os seus ramos, para cobrirem
com a sua sombra urna fonte. Os Muiulmanoi teem-a
sua mosquita, o seu eemiterio com tmulos de pedra
branca no ineio de verdadeiras florestas fra da cida-
de, e perlo da capaila catbolica portuguesa. L-seem
muitos autores, que a Conlederacio Mabaratta nio per
miltia o islamismo, mal o forte de Maligaon, que Ibei
partencia, e que foi entregue aoi Ingleze em 1818,
tioha urna guarnicio de rabes pagos pelol Pechwas.
Comludo, a religiio musulmana coala poucos prosely-
toi naquella parlada ilba, onde sa refugiou exclusiva-
mente o bramaoiimo. Poonah pretende ler a Benari
do Oeste, eas sun antigs IradicSes linda se conser-
vio num collegio. O lycoo bramioico esta eitsbeleci-
do em um enligo palacio dos Pechwas, cujo edificio be
composto de muitoi corpos e rodeado de um canil
Ai portal sio bailas, o as eseadas estreitaa As ca-
sas teem janellai muito adornada! de arcbilectura ,
mal aem vidroi, e ai localidades interna!, que n'outro
lempo forio habitada! pelai mulherai da familia reinan-
te, e boje peloi eitudantei, ustio quaii toda lolitarias
Urna guarda, composta de soldados indgenas, com lo
daveres, Ibes tira toda a ideiade diuoccio. Naquella
clane de medicina bavia doui estudanles separados do
outros, postos a um canto da aula. Um dellei ijQuk
Ihe morrido leu pai i eem legoai de distancia dalli
como ia acbavBo impuros por quareota dial, os sea!
camarades evitavio o aeu contacto. O principio, de
moral civil o religiosa ensinio ao cidadio indio 01 de
veres da sua taca e as leit da sociedade, a que p(r*
teoce.
Este curso seria de grandes resultados, se, quando o,
Bramanes explicio os textos, foisem deseovolvendo urna
por urna ai lingoai, em que tem estado eovolto o dot-
la; mal nunca le oceupio deite aisumpto; profesiin
o que aprenderlo e o transmiltem aos leus successores
0 meslre tem nestai escolas o jr da um pedagogo, e,.
ti considerado"como o annel da grande cadeil. Os dii
cipulos nio aio revoltosos nam turbulentos; eiscien.
cia oio be pelada nem para 01 que eslilo nam per.
01 que aprendem. Exista eomtudo naquella paite d
mundo urna coma, que ni perdemos todos o in-
ven) a lar o respeito s comal e peisoaa, que represen .
lio a Indicio.
Alm da rolioa, que preside is eleicocs dos colla-
gios bramanicos, se pode ver urna ideia fecunda no ca-
sino completo confiado a urna corpora(3o e a uros ri(l
em cujo seio se conserva o conhecimento da ntiguiJi-'
do o rigor do seu ti ajo edasuaantiga armadora, oc-|de: tal hea initiluicio a que o bramaoiimo daieo
cupa a entrada do lyceo. Neobum ruido se ouve na-
quelles solitarios claustros.
Logo entrada do edificio esto ai aulas do emiao
primario, que frequenlin o meninos de toda ai cin-
tel e condice, apreodendo all a ler o earactere
mabaratlai, ea conhecer o de la escripia cunira e
local, lio diflicil de decifrar como a dos Rngalas. Os
que principiio a eserever eiercilio-ie tratando-com o
dedo o contorno das lettras pintadas em branco sobre
urna taboa prela. Estes primeiros elementos de edu-
carlo sio absolutamente diversos dos grandes ostudos
a que depoii cbogio, e que fazera o complnenlo de
todoio conhecimenloi humanoi, e lio, por aiiim di-
ser, como o vestbulo do-grande edificio da sciamia
Continuando man para diante eocontrio-ie ai leii dif-
iSwinaj ciomoo ud ciiuui, m t|uv o ueuica a muciuvue.
Num curio de cinco annoi para cidi ramo de ensino,
explicio o meitrea grammatica, a lgica, a poesa, a
astronoma, a medicina ea pbilosopbia de direito civil
e religioso. Todo aquelle estudanle, que paisa trinta
annosem percorrer as seis eadeiras. sabe do collegio
formado doutor em todas ai faculdadei; bem entendi-
do, devendo profesiar, segundo a aotiga tradicio, a
lingoa sagrada da India. A grammatica est quasi re-
ducida ao estado de sciencia abstracta pelas formula!
.------------ -------------------------- o------ -----------
mpurai e i inmundas por naicimeoto ou por cnualida Imeio algbrica! com que se filio as suai regras. A lo-
de. de que se purificio por maio de banhos e ablucoei. [gica tem-se desenvolvido muito nos|(extos dos eicrip-
aiprecaucO s, quo continuamente to- torea indios, que possuirio at sos seui ltimos coobe-
aqui naicem
mi, e o extremo cuidado, que teem as suas casas e
familias. Numa cidade piedosa como Poonah le redo-
brio as praticas religiosas, e cada qual uio parece oc-
cupado do outra coma ionio do deiejo de agradar aos
deoses. O aicetai, de compridoi cabellos e costas en-
curvadas, acocorados as suas cabanas como os ani-
maei, recitio umai coplas, que o mais devotos vio ou-
vir, e que icrvem para edificar a mnllirla.i NAo (Ao t/t o*
mimes de llrahama o de Vicknon os que esli eicriptoi
as esquinas das ruai; mas todas ellas esli chelas de
t'iercicios de logo e as revista so succodeiii lem riter-
rupcao, menos lalva por acostumar ai tropai ii mano-
bra!, que por fsz dosos seus moviesen tos. De Singan alaos acontona-
rnentos encontra-ie urna porclo de bagglau, caiai de
campo deliciosas oceupadas pelos luncciooarioi ingie-
re! civis e militares Aquellas bellas barracas de madei-
ra teem doui pavimentos, e, anda que mostrem no seu
exterior muita simplicidade, no interior contm bstan-
le luxo, eiio de algum modo a linba de lortificacio,
que tem a raa da capital do reino.
Cada porla lem por toda a iui defensa urna linha de
acacia! ou de bohiniat, cujai floral brancas e encarnadas
diosignal da primavera. As seges rodlo sem ruido so-
bre urna areia fina e brilhante; em lumma ludo all he
bosque e flores. Aquella! habtacocs leriio capazei de
inspirar aos povos submettidos o goilo, a ordem, a civi-
lisscio e os costumes do Occidente, se ai prevenc6es re-
ligiosas nio fiessem com que os Indios desconfiassom
das populacfiei cbriitiai. O invern lio doce no Poo-
nah recorda os formlos das do outono da Luisiana,
aquellas lempos das colheitas chamado no sul dos Es-
tados-Unidos i' E'ti det Indicnt, \ndian summer. Al
sensitivas e o euphorbioi deixio cabir ai suas folhas ;
Por oerto que aim.
Que veein el le r'ator aqu?
Nio adivinliaa?
Algum negocio de amorra?
Sem du vi Jn.
Tu crea?
Ealou certo.
La Mole, antea quero negocio de eipada que de
Minoro. Ha pouen quera ou jurar, agora apollo.
Que aposta tu?
Que ae irala de alguna compiraclo.
Ora, cita! tu ests doudu.
Eatoudoudo'1 poi digo-te cu.....
K cu le digo, que se ellea cunipirio, la ie ave-
nho.
Ali 1 lie verdade. Eco fin, dine Cooanna*, como
en ja nlu perlrnco mais a M. d'Alencon, arrangem-ae
elles l como bem lliea parecer.
E como pareca que as perdixes linblo chegado ao
grao de colmenlo, em que Cocumasguslava, o Pie-
nionirt, que contava raier dellas o melbor bocado do
eu janlar, cbaniou meslre La Muriere para aa tirar do
eapeto.
Entretanto, Ilenrique e de Mouy inilalavio-ae no seu
quarto.
E uni, Sr.,- diiie de Mouy, quando Gregorio
urubut de por a mesa, vides Ortbon?
Nio; maa tive o bilhele que elle dopoi no eapelbo.
Orapaiinho ler-ae-ha amedrantado, aoqueeu presumo,
porque a rainha Calherina appareceo quando elle l ca-
tiva; de lorie que tu-ic em me esperar. Tiva por
algum lempo ininha inquietadlo, perqu Dariule me
diae que a rainlia-mii havia oonveriado tauito cura
Ospigodeinio sao dignos de allencao loh nenhum
aspecto, porqueos Mabaratlai, posto que fanticos por
excellenria, sabiio construir melhor fortalezas do que
lemplos. Os .Mabaratlai, como ji diiiemoi, he um povo
naturalmente bellicoio, o anda boje le tem nos ba-
zares armaieni de armai intigsi, estando all collocada
a eipada, tio hbilmente manejada pela cavallaria, ao
lado da eipingarda de infantera ; a couraga de algo-
dio, semelhantri que uiavio o Mugos, junio da
linca de pululo ferro, que parece ler lomada doi Ca-
les. Quando os Mabaraltas tomillo gosto pelas sedas
de Deheli, e pelas cachemiras, julgavio, que era molhor
do que fabrica las ir compara-las aos seus viiiobos mu-
sulmanes, a quem urna civilisacio e um mais exqui-
sito gosto nos trajes os arrastavaa um luxo desconbecido
aos Montanbe/es.
As casal comtruidas niquelita terreno! de granito
consistem em paredes de madeira, adornadas de mel-
las, lelhados volantes e de trapeiras, ludo esculpido
com cerla elegancia, e anda com um certo gosto mou-
rilco. Aquel le engraeadoi adornoi faiem mu i boin ef-
faito conjunctameiite com ai fachada! doi pagodei, com
ai cupolai de algum templo!, que imitlo a arcbilec-
tura dos Mogei, e com aipyramides j truncadas,
elle.
Oh! nio lia que temer, o rapas he experto; e
iir.ds .juc a rainlia-mii ssiba o seu uQicio, cc ha de
turrer-lhe o corjiu, ealou ceno dalo.
Evos, de Muuy, turnaatea a v-lu? perginiluu
Henrique.
Nio, inaiv-lu-hc logo: a rueia-noito elle deve
proourar-ine aqu com um boro peital conlar-ine-ha
iiao pelu caminho.
E o hornero que oatava ao canto da ra de Mathu-
rina ?
Que liomein?
Oque ru deo o ca val lo e o capole, he seguro?
He um dua iioeao maia derotadua. Alm deqoe
nio ounhete a V. niageitade, eignora com quem ei-
tevo.
Podemoa entio converaar noa nossaa neg
com tuda a tranqulldade.
Sem duvda algumj. Demaii La Mole cala deien-
linella.
Vai uto a mil maravilhaa !
Puia bem Sr. que da M. d'Alencon?
M. d'Alonceu niu quer mais partir, Explicou-ie
claraiuente a eite respeito. A elecio do duque d'Anjoo
para o tliruno da Puluna, ea ndiapoiiciu mudarlo lu-
do os eus deiigniu.
Desorteque be elle quera faxfalbar ooosio plano.
Sim.
E portento noa trahio.
Aioda uiu i maa truliir-nos-ha na primeira occa-
siiu-quo aohar.
Animo covarde, espirito prfido ; porque nio tem
elle rrspoadidu cartas que Ihe bai enripio ?
Para ter pruvaa, e ni da-la. Por em qdintonu-
do est perdido, niu heaiiim, de Muuy?
Pelu contrario, Sr., ludo esl gento. Bem aabeis
que todo o partido, men a fraccio do duque de Cun-
de, era por v, e a ae aervia do duque, eoiu quem pa-
reca pr-ae em relaflo, como de urna calva-guarda.
DeL'is d' di ta r*rnimia imim liuli. <_> oriitru 3 !t-j
(gar e adherir a vmaa penoa. Ceui horneo ves bi.tavlo
cimentla arte de diicorrer bem. Pelo que reipeita
poesa, he innegavel, que tem iuis bellezas tanto em
rio a como em imagen O profeuor recita osseui ver-
so, e os fu repetir ao discpulo, explicsndo-oi por co-
mentario seripto ou por glosa verbal. Esto curso io-
tereisa maii que todos oioulroi, porque as obras da
imaginacaoiio o patrimonio de todoios povoi. Quan-
do entrei nanimllaanla mUo o!udo'! todos sea
lados no cblo copiando cada um dellei o seu texto, e
leguiio-me furtivamente com 01 olboi, oio itbendoa
que attribuir a minba corioiidade. Cni olbavio a pre-
sent-a de um eslrsngriro como urna infracelo; estes
erio 01 jovens bramioei educados no campo: outroi,
naicidos de familias o ulenlas, e que tinbio visitado
Bombaim, sontiio talvet naquelle momento a inlerio-
ridade do eniino braman ico em vista da educagio eu-
ropea, e pareciio preocupadoi de tio importuno penia
melo.
Eitendi a mi pira um pequeo disripulo mui le
rio, com o roito chato, que indicava bonbomia, pedin-
do-lhe o leu caderno, o qual, vendo islo, vollou o roi-
to para o lado; mai outro de seus condiscpulo! me olle-
receo o leu caderno de-boa vonlade. O meitre ponuia
iodubilavelmenle o conhecimento dos tettoi, porque os
desenvolveo na lingoa mabaialta pira 01 eitudaotes, e
ns do Indostio psra nos, com celta verboiidade e evi-
dente sa tillarlo.
No eitudo da astronomia eit comprebeodido o das
matbematicai. cujoi Iratadoi, postos em verso, legra-
vio mui fcilmente na memoria; mal falta-Ibes a pre-
visio, e os Indios sio pouco fortes em contas.
A astronoma dos Bramanei, ou, pira melbor diter,
aiua aitiologia e a iui medicina teem muitos pontos
de contacto com a magia. Suitenlio, que o eitudo dos
orgios da vida feilo n'um corpo morto lie o verdadei-
ro meio de conhecer as eofermidadea e de apren-
der a cura-la; eomtudo, o horror, que teem aos es-
sua longa duracio. O doutore de Poonah nio tu'
ditlo, que passou o seu reinado, a adoptarlo urna ja*
novacio europea, a imprensa lythographica, por meio
da qual publicio algumas obras som sa valer dos ei-
tranhos.
O governo inglez he quem paga ao collegio, que *.
tabeleceo oeste paiz, e be tambem elle, que conceda
urna pensio de 125 francos memaei aos sacerdotal
que lervem noa tre pagodea de Pavati-Jiill. Kila colo-
nia eil situada a duaa milhai de Poonab, a foi n'outro
lempo o capitolio doa Makaiatla, e o ultimo pecinas
desceo dalli, ba vinte cinco sanos, para o leu destarro
de Benari. Na parte luparior da colonia ha tras tem-
plos consagrados: o primelro a Parvati, doota Stba da
Minala, soberana daa mntanba nevadas : o segundo
s Kartikya, iiibo de Fsrvsti, dos da guerra ; aolrr-
ceiro a Vicbnou. ^be-se all por urna immensa lam-
pa, por onde podem Iraositar civalloa e boii Oepoii
de ter alravessado urna especie de crpo da guarda, pa-
recido ao que occupa o perysUlo do eofliseo, cbegi-
sea uns claustros expoitoi ao ar, com abertura, se-
gundo oostylo mourisco, onde os Bramsnes de servico
langio steite sobre 01 seus dolos, e pulem os imlru-
mentoi de cobre, que hio de reosr com um ruido so-
brenatural as procissOes de Dourga-Pondja. Eilei ins-
trumentos compem-ie da grsndes trombetsi de for-
mal caprichosas e fantsticas, de tamborea de todas n
especies, e de espberas tio lonorai e vbrenles como
um tambor. Muitos cercos de murslhas rodajafe a par-
te superior da colima, uns j arruinado! e outrcaem p,
escondendo a sua bue entre alia herva onde pastas indo-
lentemente os boii ssgrsdos. O palacio do perhtm ele-
va-ae ni parte mais quebrada do terreno, e no seu cen-
tro exilie o pagode de Vicbnou. Um raio destruios ha-
bitacio do principe como para melhor eomagrar a rui-
na do mn-rin, q. repres-rss, Scsr.do speass sl-
gum lancoi do edificio, que dominava todoi 01 pontos
da planicie. Do alto da coliioa deicobrene um vasto bu-
ritonte. Veem-ie all ai dual cidadei ingiera e tnibi-
ralta, urna ao lado da outra, aquella parecida a um pir-
que com ai luis ra de arvorea eoi eus jardins, i ou-
tra a um taboleiro de xadre com todas as suas pecas.
Por urna daquellas pla/itacoes de mangueiris, que os
oboranoi linblo amontoado para proporcionar su
capital asombra ealrescura, v-se ao longe ao p
urna montanba o palacio de verlo. as extremidades ^
edificio ba quatro pavilhoe, que se communicio por
eicadas espines. O palacio inferior daquellecaitello he
construido de madeira, e rodeado de urna galera des-
tinada a proteger as habitaces baixas dos nioi do sol.
Como a ideia de guerra be iosepiravel de toda acom-
liuccSo mabaratta, a cidade do principe linha por de-
feca urna espesia muralba bailante illa, flanqueada por
quatro torrea arruinada! de tal maneira, que ninguem
dir, que aquelle edificio foi acabado.
Em uan planicie perto da coliioa legrada te v aindi
um grande campo de Marte, um vasto espaco circunda-
do por urna muralba. Era all onde te reunilo lodosos
innoi milbire de Brabamanes na poca do dattarah,
testa solemne, que corresponde ao firn dai cbuva, pi-
ra receberem a um por um da mi dos Pechwas a asm-
la, o dum que consagran a homenagem devida pelos
reii ao eitado sacerdotal; em comequencia do preceito,
que manda o soberano fater todas ai maiore liberalida-
des, que posia aoi dual veres uncidos por excelleocii;
para fugir com o duque d'Alencon ; eu reun mil e qui- Obi lenho pruva diiso. Alm de que he ambicio-
nhentoai em oitu diae eetar" prumptoi e eitendidoa c eaiacora de Navarra auenle abrasa-lhe a frente
pela eilrada de Pau. Niu aera urna fgida, porm aim pelo penaaniento.
urna retirad. Baalar-vui-hio mil equinhenloa bomeua, Poi bem! Irea da antea deaaa cacada, saandai-
Sr., a julgar-voa-lieis em seguranza com um oxer- me diter undo lera lugar. Se for em Buudy, Saint-Ger-
oilo* mam, ou Rambouillet, ajiinlai que eataia preatea, e
Ilenrique aorriu-ae, e batendo-lhe no hombro : qiiandu virdea M. de L* Mole picar adenle de v, <'-
Tu cabea, de Muuy, Ihe diaae elle, e tu a o uhoo gui-o, e nio poupeia o oavallo. Urna vea fra du hin-
que o tabea, que o re de Navarra nlu he de leu natural que, ae a rainha noa quiter ver, ha de correr airas de
tio medroso, oumo ujulgiu. v ; ora, o teua cavallos normando nio hio de ver
Oh! iiii-u lieoa, eu o aei, Sr., e capero que dentro moamo, eu u opero, o ferroc duc noicos arabea o giuc-
oni pouco lempo toda a Franca u aabera como eu. Maa tea do Heipanha.
quaudo ae conspira, lio neoccacrio levar aa cuuaaa a fim. Eat dito, do Mouy.
A primeira condic.au para conseguir haadeoisiu; e para Tendea dinheiro, Sr. ?
que a deciaiu aeja rpida, franca, enrgica, he precnu Henrique fet o tregeito qu oda a aua vida fe et
ealar convencido de que ae couaeguir. Ora, 8r., pergunta.
oonlinuou de Mouy, agora ba caca..... Nio mulo, diaae elle; maa relo quo Margo! tcsi-
H Tudo ua uito dita, ou de montara, ou do al ta-1 Poi bem] ou vono ou dola, lerai o un" 1U0
noria. I poderdea.
Quando ce cacuu ? E por em quento que v tu faser ?
Hoje meamo.
D'hoje a oito ou det das, cacar-te-ha portento ou-
tra vet,
Seta a menor duvida.
Onvij tudu me parece perfeilamente tranquilla:
0 duque d'Anjou j parti, niiyjuciu maia se lemhra dal-
le. O re melhuru todo o diaa da ana iudiapoaifto. As
perieguioBei contra no como que teem cetcado. Agradai
a rainlta-mii, aaaiin como au duque d'Alencun diiei-
1 lie compre quo niu pudeie partir aem elle ; f.iaei que vua
olla crea, u que ha utaia difflcil.
S tranquillo, ella acreditar.
Penaai que tenba elle tlu grande confianca em
v?
Niu, Deui me defenda mai or ludu o que Ihe
dit a rajaba,
E a rainha aerve-nos francarneuta?
Depoi de me haver oceupadu doi negnoio deV,
magoila.le cora a aotividade quo ae aabe, pcnuiltif-
me-ha V. mgetade qve me ocoupe ou um f ouoo do
seus?
Sim, de Mouy, aim,; maa quaei.ilo os leui negu-
oiui?
Eicutai, Sr.' Ortbon me diaae; (he uiu rapas uiui-
lu intelligeote que eu rccomniend ti V. magealadt-J,
Orlhoii me diaae hontem ler encontrado junto ao Arte-
nal eaae ladrio do Matirevel, queeit reaiabetecidu gra-
ta aua ouidados de Rene, e que se aqueca aO ol ouniu
aerpenle que he.
Ah I iiu, entendo, diae Henrique.
Ah vientendeia, bom.... Va ereia rei um da,
Sr., e ie4iverdeaa aatiafater alguma vingenca do gene-
ro da ininh^ Miiafa-la.heia como re!. Eu aou "'"
dado, e devo ringar-me coaio aoldado. Por Unto, quan-
(


,oi que bao recebido urna nova ida com'a iniciado nos
mv.iirioa relirioaoi, Reuniao-se all Brabamenes de
I. i. ensoberbec, vista de tanta, e 15o santas perso
nagens. qua o appellid.rao grande e magnifico De-
Js daquella pacifica ceremonia separavao-se oa guer-
,eroi coni aa uaa cohortes-armadas, talando e rouban-
do ai poroaces, a cabindo como urna tempestado atre-
ves dos ralles tal era o modo de inaugurar novo an-
* Ouando nio hara guerra, impror.sario osche-
rel'am simulacro de espedido aoternt-.no de seus n-
xinnoi, e rollado para os aeus castalios al que se apre
trotaste aoccaaiio.de se assoldadarem ao servico de
nulqiiar principe. .... .
A memoria das antigs reooioes do dassarah traos-
toroou a caneca do ultimo Pechwa Badjl-Hao. Os Bra-
liamanea IrarOto urna-conspirado, eujag ramlfleacoes
se eaiendlae por todas a provincias, o, oscilado po-
elle, o principe lancou-se imprudentemente na rerolu-
rio. Kis-aqui oa pormenores desto acontoelmento.^ Na
poca* ean que a companhia eslava empeobade n'uma
ucrigosa guerra coro o Nepal, em I&16, Ruoget-Saogb
imeacou com um forte eiercito os Seikla protegidos,
que o separarlo das poseess8es brltannicas. Formou-
Bum corpo de Panales-a frontoirr da provincia de
Agr, e esprate, segundo dliem os escriptoresdaquel-
Ie lempo, om levaotamento geral ; mas lord Hasiings
occupou-se ein dotar a sua esplosio, ou ao menos em
neulralfssr os seusefTeitos. Os Maharaltas pela sua par-
le se moslravio taoibem dlspoatos a renovar oa lacos da
confederado, rotoa pelo tratado de Basaelo. Os estados
do Mabaraslra, divididos, eompunbio-se do reino da
I'roncb, do de Seiodiab, do principado governado por
Hulear, e daa provincias eubmeltidaa eo Nadja de Nag-
pour, Appa-Salet. Cinco ou aeis prloclpes, que tires-
tein tomado as armassimultaneement', seriio bastantes
para dealruir talve o poder da compaubla, menos pode-
rosa eolio que neje. A politice aconselhata dividiros
Badiana, oppondo jna aoa outros, e ate fol o mel de
reduii-ls ; e oitia vea submettldos, separarlo se com-
pletamente, probtblodoAquellas principes, Uo indolen-
tes pela sua parto, toda a eommunicacSo com oa aeas
viilobos. ,
Badji-Rao tinba levantado trops, e enviado para
longeda capital os aeus thesouros com a aua familia, na
priKSTSfi H" "nnn de ,0|7. Caro castigar as suas mis
ltencoea, enviirio-lhe um contlogente de tropaa In-
gieras, is quaea devla pagar e conservar. O Pechwa re-
cebeoa guaroicio iolmlga noa seua proprtos, estados, e
pigou 3* laka de rupias i b.bOO.UOti francos) ao thesuu-
ro da companhia. O dinbeiro, que devla ser e.n pregado
em pagar ao aeu eiercito, veiq a cabir oas mos de ou-
trero- Teodo-ae aasignado um tratado em 15 de juobo,
pelo qual se estabeleciio aa basea daquella nova slliao-
ca, muiio mala oneroaa tos Habaraltaa que a primelra,
esta suspeosio de hostilidades deo lempo s tropas da
companbia a preparar-se para um ataque, eaoa Indios
paia esperar urna occasiio favoravel paraemaoclpar-se.
Na poca, em que se festejara o dos Douiga-Paudja,
nao se va outra cousa maiS do que corpoa de tropas por
todo oceenlr.bo, que val desde as planicies at ao cume
da montanos de Parvali-Hill. O goveroador loglez pe-
dio eiplkacdes a Badji-Kao sobre a ca "a daquella ap-
panto militar ; e respondeo-se-lbe, que se fatia para
dar A testa um maior esplendor. A ceremonia lu com
elTeilo solemne ; oa raios do aol reOecliio o'um bosque
de espingardas e de laucas collocadaa em pelotdes por
todo o circuito da colima.
Altivo pelo numero, o eaerciu auaratU s!hs;s eso:
despreio para o pequeo eiercito ingles, que apenas
se dltlaava oa espacosa planicie, que domioa Parvati
mu.
A populacio, ebeia de confiante, olbava com urna
secreta ilegtla oa preparativos daquella nova campanha,
que devla fator-lbe perder a sombra de independencia,
que anda gotava. No dia 5 de novembro alacou de re-
pente Badji-Kao as tropas ingieras, mas foi repellido
elo coronel Bur, eleve quo entrincbeirar-se ao or
sle da cidade, oas gargantas de Gaeras. No fundo
aquelle desllladelro, por cima do qual se elevava o
monte sagrado com os seus tres templos, experimenta-
ro Irinta mil Asiticos quanlo pode um punbado de
soldados europeus, comuiaodadoa por ebeles habis.
tina completa derrota laucou o eaercito do Pechwa a
larga distancia da capital, e os outros chefes da antiga
coufederado, que se lioliao sublevado simultneamente
em multas partes do pait, soll'ierio consldoraveia derro-
tas. Desbaratado Baoji-Hao qualro veits consecutivas,
leudo perdido as auas forlaleas, vio-so obrigedo a lu-
gir; e, oio pudendo encontrar um asylo naquella mon
montanba, se eotregou a Ir Jobn Melcolui, no aonu de
1818. leudo couvenclonadu relisr-se cun uuia peque-
a pensio ao ponto, u'oude ao reliravio os rad|as des-
tbronados, disse adeos i Benara do oeste, para ir i ver-
dadera capital do brahamaoismo edificar piadosos pa-
godes, e pensar as suas glorias paasadas.
Nio querendo os Ingleses deixar os Maharaltas sen
um principe, collucru nu lliroou de seua maiores Per-
bal Smg, descendente de Cidba|i, delegado em Saltaran
desde a poca, eui que os l'ethwas setinhio apoderado
da autoridad] beredilana ; mas s selbe permilliu a aua
do todos oa tioasos particulares eslivcmu afrunjiiiliia, u
que dar a case ladran cuco u sois diaa anda pura a*
confortar, irei cu lamben! dar una rolla pelu Arsenal,
o prrga-lo-liei- relva cum i|uatro buaa estocada de ca-
linda, depois du que doiiare Paria cuiu o uuracau mu-
cos pesado.
Arranja oa teua particularea, meu amigo, arrnnja-
oa, diseo o be.rnes. A proposito, eala .alist.tu cum La
Mul, nio lie assnu ?
Ali! exi'clli ule rapas, que vos lie devutado corpu
e alma, Sr., o cun o qual piulis contar como couiiiu-
(0__Valente...
E sobre ludo discreto, e por iaao ha de anompa-
nhar-nos pari Navarra, de Mooy i| liando la clii'ganuua
cogitareuius o que devenios faier para reconipenaa-lu.
(ju.udo lienrique aeab.iva islas palavraa coiu u sea
sorrisii de-finura, a porla abriu-ae, ou antea ualuu den-
tro, e aquello do queni se luna o elogio appareceu pal-
udo e crbatbrido.
Alerta, Sr., alcrla! a caaa est cercada.
Cercada eiclaruou Henrique, leVantando-se por
quem?
-* Pelaa guardas do re.
Ol ol.! diaae de Mouy, tirando as suas pistolas da
Tintura ; temos batallia, au que parece.
Ali! ana, diaae La Mole, trata-ae bein de pistulaa e
Lslallia, que queris vus furer contra cincuenta boniemf
Elle lem mso, diaae o rei, e ae huii vase um uieiu
de fgida}..,.
Ha un que j me servio a runo, e se V. msgestade
qiiiier aeguir-qjc....
Ede Muuv?
M. de Mouy pode lambis vir cdbinosoo, so qui-
ier,| mas be'preaiao quo ambos vos deis preasa.
Ja lie larde'dase Henrique.
All quo residencia em Sattarab, cidade forte, situada a algumas
legoas da capital. Permtttirio-lhe goveroar uurpeiiueno
territorio, de que antes tioha sido despojado, rflario-
ihe um contingente de tropaa inglaaaa de VM eavallos e
4,000 infaules, eiercito oa verdade peqaano para uma
populado de to5 Oo habitantes. Eia-aqui o que oa
India se chamou uma restaurado purque fluctuou a
baodelra de Cidvsji na comarca, oode reinou em outro
teropooboroe mabaratta. A orlllharla, que dosde entSo
fleuu aos bab'itaotes de Poonab, consiste em cinco pe-
quenas pecas, manchadas com o ssngue das victimas
ufferecldas i Douiga, e confiadas aos Brabamanes de
l'arvati-Ilill, que as guardlo respoltosamente. Nos das
festivos resoio do alto da collioa aqueiies canhes loof-
fensivos, e ao seu estampido fogem aasusladas aa peque-
as innocentes aguiaa, a do esconder-se entre os ramos
daaacaoias, que estSu junto ao templo. Aquellas insi-
diosos Brahamaoes, Uo detestados pelos inglesas, que
oio vero nelles senio inimigos promptos a conspirar,
eslo sempre mira pela Independencia do seo pas.
Sempre apensionados para sustentar os dolos e conser-
var as tradices da llogoa sagrada, Ihes he pesado o Ju-
go, nio pudendo esqueccr o lempo fall, em que gover-
navlo os prloclpes, e em que oas solemnidades religio-
sas Ihes proporclooavio abundantes asmlas. Keduii-
dos ao papel de beneficiados a da meslres de esoola, ae
tem muitaa veres oa pracisio de abracar prolissoes
qu a lei Ibes permita em oasoa de oecessidade, e por
certo que nunca o legislador leria previsto o extremo, a
que baviio de chegar.
Ao nordeste da ilha eatende-se um bello lago rodeado
de bosques, cujo ceotio oceupa uma espacosa ilbt. Ha
all um pequeo templo, uma habitado de Brahama-
es, e um daqaeliet Jardins, cujas frescas sombras con-
vido i meditado. Neate pas as montaobas perlencem
aos guerteiros, e os valles aos sacerdotes.
Naquelles verdes prados e margeos dos riBeiros he
onde vio os religiosos Indianos copiar os manuscriptos
oas folhes de uma palmeira, e recordando oa aoligos
tollos, segulndo o eiemplo dos oossos mooges Benedic-
tinos Ueste modo se compreheode mu bem porque os
habitantes daquella privilegiada morada ae entregarlo
aoestudo da philosopbfae i vida contemplativa looge
do bulllo mundano Esta.llha era lio aagrada como o
pensamento Intimo se uceulta oo fundo do corado
epois de ter subido por multas veits aquellas altu-
ras, fui seotar-me ao p de duas grandes orvores, e
olbar corno as auas sumbras projectadss no lago se iio
desvaoecendo ao longo da superficie da agua, uma uou-
le ouvl nu camlnbo os passus de um cavallo: era um
aotlgo cbtfe mabaratta, revestido do seu arns de guer-
ra, que la a trole n'uro pequeo cavallo braocu, rica
mente ajaetado. Esto velho anoiio levara uma dobrada
couraea de forro e um comprido puobal i cinta. O es-
cudo, pendente da sella, loca va oo punbo da cimitarra,
e formara um aom aemelhaoto ao toque de uma campal
nlia, que se ouve ao looge. Oode irla aquelle caralieiro
de barbas brancas, cum o *eu turbante de murcelioa, a
o seu traje como o'um da de balalba ? O seu escudeiro
o segua respeitosamente, lerendo na mi um grande ca-
chimbo crarejado de pedras, e olbara para seu amo com
certa especie de resignado. Taires que, engaado oo
jaculo, aquelle relbo guerreiro dar por habito volta
aoa antigoa dominios ; talve visae oa sua imaginado
levntate se i sua vox esercltos loieiros, e coroarem-
ae de armas todas as montaobas.
Eis-aqul ao que ebegirio os povos mais temirels da
India depois dos Radpoutas. Habituados ao federalis-
mo, nio podiio resolver-se a coofuodir-sa o'um s re-
oo ; turbuleotos o indisciplinados, repellirSo com des-
den) a idela de um poder cenirai, que ieia foitotoda s
sua forja. A aua independencia j acabou, ea suaoa-
eiooalldade oio be mais do que uma lllusio. Dos olio
reinos, quo loroaavio os estados maharattas, nein um s
eiisle, que teoba uma sombra de independencia, a nio
ser que sequeirioolhar como Independentesoa soberanos
de dousou tres daquelles pequeos piiocipados, a quem
se permiti oocupar dos seus negocios domesticus. O radja
de Basar (Nagpour que cunta nos seus dominios urna
populado de M00.OUO almas, paga tributo, e um con-
tingente de I.ODII cavados. A lamilla de Hdear, abatl-
lida por concessdes Toreadas de territorio, e condemoada
a pagar tnbutus e contingentes demasiado coosidera-
veis, nio esto representada boje seoo por um menino
fraco egoreroado.
Mas, se a considerado do Mabaratta foi destruida,
nein por iso mudou o carcter dos puros, que o com-
pem, e permanecem Sendo desconfiados astutos e cru-
eis, nio peidendo ricio algum dos da Asia.
N'unr paix militarmente uceupado, como a India In-
glesa, ba poucas relatos entre us rencedores e os ven-
cidos, para que a civilisacao possa adatar os costumes
sel regeos dus munianhezes. O ultimo Pechwa atre-
reu-se a conspirar em presenca do gurernador logle,
e pode ser que lerasse a r ffeito os seus planos se oio ti-
tease por competidor um bomem lio intelligente cuuio
lord Eiphinsume. 0 radja Pertab-SInb, reslabeleci-
do jelus logletea no seu pequeo tbrono de Sattarab,
precipitou-se a si mesmo em 1839, por ter pensado
n'uma aublerafio imaginaria. Us Maharattas ucciden-
laea, que ae eocoolriu nos caminaos sempre armados,
nio pareceui seoao soldados na inaoba seguinle a uma
1 i I ------------aaaaaii
grande batalha, ou um eiercito derrotado, que val pro-
curar a sea obele. (Rtvue des beux Hondas.)
(Do Jornal do Commercio.)
cinco iiiiiiiiina, exclaoioa La Mle, eu respondera pur
el-rei.
Enlao respondoi M. de La Mole, disse de Mouy,
eu rae enoarrrgo de us outreler. Ide, Sr., ide.
Maa que taras lu?
N4o voa d isao cuidado, Sr., part j.
Ede Mouy comeoou por faser deaapparener o prata),
guardanapu e oupo do rei, do manoira a faser acreditar
que elle catara ao a raoaa.
Vindi-, Sr., rindo, exclamou La Mole, trarando do
braco ao re, e urraaiando-o para a cacada.
De Muy! incu braro de Mouy! bradou Henrique,
,'stendenilo a mfio ao mancebo.
De Mouy beijiiu essa mo, impelliu Henrique para lo-
ra do quurio, e feoh.'ii-lhe a porla a lerrolho.
Sun, aiiii. entend, disse Henrique i elle vai dei-
xar-ae prender, rniquautii qua nos noa salvaremos; mas
quuiu dinbo Dita pode liaver iralndo?
Vinde, Sr., vinde, ellea aubea, ellea suben.
Com aBailo a lus daa tocliaa ooaaecava a eatendor-ee
ao longo daa paredea da estrena oaeada, eiuquauto ou-
via-ae em tumi coaio um unir de eapadaa.
Alerta, Sr., alerta 1 diaae La Mul.
E guiando o re na obacuridado telo subir dona an-
dares empurrou a porta de um quarlo que lurnoii a fc-
olinr a ferrulho, e indo abrir a janolla de um gabinete :
Sr, diaie elle, temo V. magealade muitu aa exeur-
(dea por cima dos tediados'
COMMERCIO,
Alfandega.-
Bbndimbnto na da 2b................2:676j256
Dtcarrcga6 ktji 26.
Polaca Conira/iM'namereidorjas.
BrigueContaridem.
HrigueDainodem.
Consulado.
BBNPIMRMTO DO DI* 25.
Geral............................. 2:785#2I7
Provincial.......................... l:026*98tt
Diversas provincias.................. 71968
3:884*171
Movimento do Porto.
Navio mirado no dia 23.
S.-Catbarina ; 34 das, brigue brasileiro Socitdade, de
183 toneladas, capilio Damiioda Costa Rora, equi-
pagem 14, carga farinba ; a Joio Francisco Colares.
Passageiro, J iio de Carralho Raposo.
Vano* $ahtdo no meimo dia.
Copenbagen ; escuna inglfza Uarricl, capilio W i I
liam Williams, carga assuear.
Stockholm ; brigue SU1 eo Solide, capitio W. P. Waa-
termark, carga assuear.
Edital.
'-- 0 Dr. Vicente Ferreira Gomes, juis de dlrcito inte-
rino da primelra vara do crlme da comarca do neeife,
fas saber a todos aquellas, a quem convier, que oa pil-
meira senio ordinaria do jury deste aono, convocada
para amanhia, 28 do crranle, teri logar a reuniio dos
jurados e mais interessados, no sobredilo da 'Ib, is 10
boras da manhia, em uma daa sslss do edificio da al-
ta ndega ; o para que oue^ue a tici de todo* es Inle-
ressados, mandou passaro presente, que se:i publicado
pela Imprensa. Recife, 25 de favereiro de 1815. Bu
Jos Alfonso Guedes Alcanforado, escrivio, o escrerl.
Vicente Ferreira Gomes.
Declarado es.
ASSOCIAgAO COMMERCIAL.
Na mesa da associacio commercial piaga do Cor-
po Santo existe uma lisia para as pessoas que qui-
lerern voluntariamente subscrover para o soccorro das
familias perseguidas pela secca.
k O paquete ingle* l'enguim recebe as malas para
Babia e Rio de-Janeiro boje {26), as 11 boras do
dia.
PUBLICAgOES LITTERABIAS.
O MONTE DO nlABO
Ol
O AVENTREIRO,
POR
Eiiffiie Sue.
Este escolente folbetim acabl de ebegar do Rio-de-
Janeiro, em 8 Mrance, o volumen, e aeba-se vends
na prava da Independencia, lirraria, n. 6 a 8.
AOSSNRS. PRKADORES.
Todos os sermes da quaresma e do advento pane-
gricos orardes fnebres eoutras pelo Ilustre mas
silln 2 grandes volumes em francei, com retrato
do autor a frente. Vendom-se pelo mo lid prnco de
20/ rs. ; na ra do Crespo lojs de Campos & Maia ,
n. 8.
feeilla Universal Lisbonense, jornal de Irlteralura ,
ciencias altes &c. redigido clualinent pur J. M.
da Silva Leal, e cullaborado por muilos saliios e lillor-
los purtuguezes ; publica-s^ tudas as quinlas-feiras ;
conten 12 paginas de irnpressao cada numen.
Assigoatura por anno ou 48 nmeros 6400 rs.,
pagos adianlados.
Gaieta dos Tribunaes publicada em Lisboa pela as-
sociac" dosadvogados portugueres, trex vezes por se-
mana; conlm polmica jurdica processos civise cri-
minaos graves questes de direilo solutoos das
mesmas &c.
ra aein janolla, que dava numas agoaa-furtadas desa-
hitadas.
_- Sr., disse La Mole, eia-noa no porto.
Ah! ali! disse Henrique, lano raelhor.
E enxngou afronto desoorada, que o auor aljofarava.
_ Agura, eontiiiuou La Molo, nao alo preciaos roaia
ea-forcus ealaautao deila para a eaoada, quo vai dar a
om crredorem frente da porla da ra. Eu fis, Sr., este
ine.ino caiumho em iiuite milito mais terrivel du que
eala.
Varaos l, dtaee Henrique, vamos adianto.
La Mnledeixuuaeacurregar pela trapeira, fui direi-
tu a porla mal segura, abrio-a, chegou eacadn, pora
iiio do rei na curda que aervia da corriiuio.
Vinde, Sr. diaaaelle.
No meio da eaoada Henrique parou acliava-aa em
treme de unta janolla que dava para o pateo da hospeda-
ra da Uella-Eslrella, o dah ria-so a eaoada, por onde
oorriio aoldadoa una com eapadaa, outroa oom toohas.
De repente o rei de Navarra aristou do Muuy no mein
de um grupo. Elle haria entregado a espada, e deaoia
Iraiiqollaiiicnle.
__ Pobro mogo, disse Henrique;-animo valeroso a
devoiado!
_ Sr., dase La Mole, nio observa V. magestado, que
le tea ar muitu calmo, o ale meamu qu ello ri PSvot
dunda medita algum bom estratagema, porque bei sa-
bis que elle ri bein raraa Teses.
Eo dase Henrique ; eaia he boa I m oacador de-- B eaae manaabo que es lava oom vosco f
laarda' *' ^ucannaa? pergunloii La Mole.
Puja beml siga-mo*V. mageslade; eu oonhajo o S'm, M. de Cooannaa, quu lie feto dalle ?
camiuhu e vu aarrir-lhe de guia.
Ide, ide, diaae Henrique, eu ros sigo.
E La Mole, saltando pmueiro, caminhou por uma lar-
ga cornija, no flin da qualachou oom. uro valle furraa-
do perdona'.elhadoa; aobreeaie rale baria uioi irapoi-
Oh I Sr., eaae nio mu da cuidado. Ao rr oa sol-
dadua ao me diaae uma patarra.
Teiuua algoin riaeo?
Ode perdura cabeca, reapondi-llie eu.
E paderae aaivar-te T
Assignalura por anno oo 640 paginas em foli o
16 000 rs.. psgos adianlados.
Aa pessoas que quizerem asaigoar para qualquer
desles jornaea podera faie-lo comejando a assig-
nalura du primeiro volume ou de qualquer dos vo-
lumes publicsdos.
Historia do Consulado e do Imperio por Tbier ,
versio portuguesa de Lisbos com estampas. Esta obra
conslaiu de 10 volumes em brochura de oila-vo frencez.
Assignat'jra por cada volume 2*000 rs.. pagos i re-
cepdo de cada volume. Pelo primeiro navio, que che-
gar de Lisboa be provarel que ebegue at o quin-
to rolume. Os primeiro e segundo volumes poJers ser
entregues ji aos aasigoeotes.
liecebem-se ss assigoaturas psra as publicadas
cima no Recife, loja de lirros dos Srs. Cerdoso Airas,
ruadaCadcia; em S. Antonio, ra Nora loja dos
Srs. Guerra Silva & Companhia ; e oa lioa-Vista, ra
do Sebo, n. 8. _
Avisos martimos.
=Para o Rio-Grande-do-Sul sabirid com bresida-
de o brigue Felu-Unido, o o patacho iope: quem ooa
mesmos quiter carregar ou ir de passagem. dirija-sei
ra da Cruz, o. 45, em casa de Nascimento Schaeffer
&C.
= 0 brigue Independenle taha para o Rio-Grande-
do-Sul oo fim do correte mar. Roga-te aos Srs.
carregadores de escraros mandem apromptar as guiss a
conheciments, queosdevem scompsnhar.__________
Leiles.
= George kenworthy & Companhia lara leilio
publico, por inlervenvio do correlor Oliveira a por
conta e risco de quem pertencer, de avultada porfo
de fa/endas americanas avariaas a bordo do navio
Concordia ebegado de Uoston e de muitas ootras
inglezas as mais proprias do mercado ". boje, 26 do
corrento as 10 borst da manhia em ponto, no seu ar-
mszem rusds Crut.
Francisco Severianno Habello &C
Fillio fazem ieilao por conta e risco de
quem pretencer, em pequeos otes a
vontade dos compradores, de 36oo ouri-'
nos de p de pedra, e de uma porcao de
barricas com tapioca : boje a6 do tr-
renle as io boras da manba em pon-
to no caes da Allandega ao p do ar-
mazem de Francisco Dias Ferreira.
= Joio Keller & Companhia ario leilio por o-
terrendo do correlor Oliveira de grando sortimeoto
de fazendas proprias deste mercado : sexts-leira 27
do crranle as 10 boras da manhia no seu arma-
re ni ra da Crut.
avisos diversos.
Cyprisnno Antonio da Silva Brasileiro vai ao
Rio-Grande-do-Sul.
= Piecisa-se de uma ama nara servir a um bomem
soileiro : na ra da Cru, no Recife n. 7 segun-
do andar.
liidro Jos Pereira ven-
de um casal de eteravos,
^ no Forle-do-Mallos o.
20; assim como 40 vsc-
casgordas, boas para a-
cougue, e entre ellss al-
gumas com beterros no-
vos, o qua dio de 5 a 6
garrafas de leiln : estar 5 no largo da inspecd" do al-
goilio. das 8 horas da manhia aomeio dia.
Arantes 4 Braga avisio ao respeitavel publico, que
deixou de ser seu caixeiro Feliciano Bcrnardino da
Silva, desdo o dia 23 do frrente.
VrOLLIXKA
A, commisso administrativa da socied.de Apollinea
convida pela segunda ves aos Srs. socios para em as-
sembla geral procederem i eleido da oova commissio.
no dis 28 do crrante pelas B horaa e previne aos
mesmot Srs., que, oa forma dos estatutos, oesta seguo-
da reuniao'se proceder i eleido com qualquer oume-
ro de socios que se acbarem preeeotes.
Bsperu-o. _
Pos eu tarobem. E juro-vos que se salvara, sr.
Qnando apanliarem Cocannaa, asseguro-vos, que he por
uno ssm Ihe conveio.
Entio, disse Henrique, ludo vai bera; traamos da
ganhar o Louvre. .....
*_ Ala! meu Deoa, diaae La Mole, nada mais fcil, sr.,
rubiicemo-nua noa uoa.oa capotea e aaiarooa. A ra es-
ta clioia di. gente que aoudo bulla, |e pensara quo
somos enrioaos.
Com cffeili, Honrique e La Mole oenhuma dillioulda-
deaiaia encontriro, aeno n grande nuroeru de pesaoaa
de que a roa eslava apinhoada.
Ambos conseguirlo pasear pora ra d'Aviron; mas, ao
ohegar a de Poiilies. rrio, alraveaaando a pra9a de Saml-
Gerniain-rAuterroia.da Mouy condusido por uma escol-
ta, a cuja frenle marchara M. de Nancey, oapiulu daa
'""''l'.l.h: liase Henrique, levlo-o ao Lourre, ao
ouei.srooe. Pelu diabol oa pealigos l.r. de rechar-ae...
losaado o. ni.m.a do. que entrare., e m me r.rem on-
.rToai. dalla. ri ...u uma probabilidad de que e
e,,l,8HTrerd.ede! so... Sr., r6. podis entrar no Lou-
vre, aem aer pelos puei.goe.
1 Como diabo ....ere. lu que e.. a entre ?
Nao Km V. mageslado ajanella da rainha daNa-
'*"* Veiitre-aaint-grial disse Henrique, tendea rasio
M de La Mulo. E eu que me nio lembrara de tal!......
Maacomo prevenir a rainha?
01.1 diaae La Mole inclinando-ae com reapeitoso
recoDl.eoiuiei.lo, V. magealadeatira to bem pedras!...
<\'>is:.uar-a#-A r
L


T*
JL
/
< Arrendo-se4casss larreas pequeas, na roa
junto a ponte grande da Pauagem-da-Magdalena e
urna padaria acabada de prximo com tea compelen-
te forno ; na ra da Gloria sobrado n. 59.
Precisa-se de urna ama com muilo e bom leite ,
que teja iivre e desimpedida equesaiba bem pensar
urna crianca ; na ra da Praia de S. Bita sobrado
n. 1.
Preciss-se alugar um moleque ou urna preta
para aervira urna casa de bomem solteiro : na ra da
Cruz, no Recite n. 37, segundo andar.
Fugio um papagsio mullo Tallador, e suppo-se
que levou um pedsco de cimente eni um p: quem o
pegar querenJo restituir, leve ao Hospicio sitio
n. 8 que sera generosamente recompensado.
A ama Felizarda, que ja servio na ra da Cadeia
do Recita n. 25, queira dirigir-se a mesis caaa
para negocio de seu inleresse.
Di-se dinbeiro a uros sobre relogios de ouro
Irancelins, obra moderna ; na ra das Flores, o. 18
casa de relojotiro.
Precisa-sede urna ama para todo o servico de
urna caa de puuca familia ; na ra das Larangeiras ,
n. 14.
- Na ra Formoaa, atrs da ermida doa Ingieres ,
casa n. 1, precisa-ie de urna criada para o servico in-
terno de urna casa.
- Aluglo-se duss casss terreas ns. 3 e 5 defronte
do theatro novo: a tratar na ra Cadeia do Recife,
n. 40.
Os abaiio asiignadosdirigem aosljlms. Srs. dou-
tor Antonio Aflonso Ferreira chefe de polica, subde-
legado ClorindoFerreira Catio.e temnto-coronel com.
do eorpo de polica, Antonio Caroeiro Machado Rioa ,
os seus mais sinceros agradecimenlos pela exemplar
promptidio, com que se apresentrao na casa de mora
da dos abaiio assignados na ra de S. Gonzalo na
inanhia de 14 do corrente em que dentro da mesms
ca.a foi assassinado, dormindo as 4 horas da ma-
drugada com um tiro seu presadissimo lilho, irmlo
e cuchado Francisco da Silva jnior. O salo Ilustra-
do, a perspicacia e intelligencia doa mesmos Srs., e de
oulroiseus empregados que lorio presents, a ra-
pidez e discricao dss medidas e providencias, a ef-
feito das quaes lorio nessa mesma manhia presos todos
os suspeilos na mesma e em outra casa em diverso
bsirro bem como apprrheodida a quantia de dous
tontos e quinientos e sessenla e sete mil res que ba-
via sido roubada ao primeiro abaiio assignado e da
qual foi entregue no terceirodia depois, sem falta de
um real ; e sobretudo a.boodade o decoro e delica-
deza, com que no meio de urna numerosa familia de-
solada e sepultada em pranto e dor os msenos
Srs. se conduzrio em toda essa dillicil e penosa di-
igencia sem que na inevitavel confusio o concur-
rencia de muitas outras diversss pessoss, objecto ne-
nbum fosse distrahido os torns osss recommendaveis
ao governo e charos ao publico poranlv quem os
abaxo assignados Ibes rendem este devido tributo de
sua voneraclo e perpetuo reconhecimento. = Fran-
etico da Silva. flfarcolino Goncalve da Silva. -
Ju'i.t Nepomuceno Barroso.
= Por se transferir a praca do doutor juiz de or-
phaoss dodia 19 do corrente para hoju 6 pelas 4
Loras da tarde se ha de arrematar por venda a
parto quo a fallecida Catharina Rita de S. Jos ti-
nh i no ra i de 3 andares e solio da ra do Faguodes ,
n. 39, a requeiirnento de seus herdeiros para paga
ment dos ere-lores da mesms ; cuja casa foi avaliada
em 11:000* rs. tendo a viuva 8:331*247 rs., e sendo
o resto2:608*753 rs. pertencente a dous herdeiros,
que tambem o vendem pelo valor nomeado.
= As 11 horas do da 21 do correle recolbeo um
matuto um cavallo no armazem do sal da Boa-Vista ,
n. 6 : e como nao tenha apparecidoo dito matuto e
jul^a-sescr furlado p dito cavallo, roga-fo a quem
for seu dono de o ir tirar, dando os signas certos ,
e pagando toda a despeza.
= Aluga se oarmazem do sobrado n. 50, da ra
da Seozslla-Velha por preco commodo ; tem quin-
tal cacimba e estribara para dous ou trez cavallos: a
tratar oa ra da Queimado, n. 10, lercoiro andar.
= Ocapitodo patacho Correio-de-Pernambuco ,
Antonio Jos de Abreo segu para os portos do im-
perio o lava om sua companbia soa mulher Mara
Gcrtrudes Callado de Abreo e os seus flhos menores
Joaquim, Martinbo, Caetano, Candida, e Antonio, e
urna escrava de nome Mara Cacaoge.
= Aluga-se uma casa terrea oa ra da Soledade ,
com 2 salas, 6 qusrtos, quintal murado e oulro cerca-
do : a tratar na ra da Aurora n. 58
Aluga-se, por commodo preco, um solSo de um
casa na ra Augusta; quem o pretender, dinja-sea
roa do Collegio n. 8.
OH QUE MEDONHA CATADURA !..
Sabirahojeao meio-dia o terceirp numero do Bi-
queleto trazendo o seu emblema.., Est lamoso e im-
nortuntiisimo A elle a elle freguezes.
=Aluga-se um sitio que tenha pasto para 4 rao-
cas perto da praca embora oio tenha muitoi srvo-
redos; no Aterro-da-Roa-Vista, n. 26.
tem pratica da ensioo prop5e-se a dar lices de pri-
meiras lettrss, grammalica nacional e msica pelo
melhor melhodo possivel, em Casa de sua resideocia ,
ou em ditas particulares flaneando o bom aproveita-
mento. A pessoa qua sa quizer utilisar de seu pres-
timo dirjase a ra Bella o. 11, que achara, com
quem tratar.


Trancelins de qualquer modelo, aoneis, fitas, flores,
adereces, pulceiras, brincos, &c.; tudo o mais bem
feito possivel a por preco mdico.
- Aluga-se o segundo andar da casa
n. 20 da ra Direita, com boa vista,
bons com modos; assim como o primeiro
andar do sobrado da ra da Senzalla-Ve-
Ih, junto ao Sr. Lasserre, muilo fresco,
e com bons cominodos : a tratar na ra
do Collegio, segundo andar, n. 14? ou no
Recife, armazem de Bacallar, a fallar
com J. Marcellino da llosa.
= Adverte-se a pessoa que esla mandando carra-
garentulho do terreno da ra por detris da bica de S.
Pedro entre a casa do Sr. Cunbs e o muro do falle-
cido Manuel Antonio Ferreira, que aquello alagado tem
dono, o qual nio autorVu nem autorisa semelbante
furto.
Joaquim Lopes de Barros Cabral,
professor He desenho, e pintura, partici-
pa ao publico e a os seus discpulos, que
tem aberto a sua aula desde as 9 horas
ate as 2 da tarde para os que se quizerem
dedicar a esta arle.
puncos das mensalt.da.des
Desenbo....... Gsooo.
Architectura .... efeoo.
Pintura a oleo .... S'ooo.
= Precisa-sede um pideiro, que enteoda perfeita-
mentede msssa para administrar o trabalbo de uma
padaria : na ra Direita, n. 82.
= No da 22 do corrente as 11 boras da noute ,
estando o ahaixo assignado dormindo na porta de sua
tenda na ra do Livrameoto n. 5 entrou uma
preta, bsixs, esecca e Ihe lurlou uma casses por aca-
bar estando em quartos, e as mangas por pregar ,
urnas calcas do mesmo panno, ji promptas urna ca-
sa;a preta em rucio uso urnas calcas de princera, urna
jaqueta de esguiio um lonco preto em meio uso : ro-
ga-se a pessoa a quem forem oflerecidos alguna destes
objectos de os apprebender, e no caso que os te-
nha comprado, vir receber o importe delles oa dita
tenda. = Antonio Ftrrtira di Souza.
O secretario da irmandade de S,
Jos d'Agonia, erecta na igreja de N. S.
da l'enlia, faz sciente a todos os irmaos,
que domingo, 1 de marco, pelas 9 ho-
ras dodia baver reuniao da mesma ir-
mandade, em mesa geral, 1 ora se tratar
de objectos de grande interesse, e dos
quaes depende a conlinuacao da irmanda-
de : e por isso o secretario roga a todos os
bous andares estando agora a igualhar por preco
commodo; para ver na cavallarice do lorie do Quebra-
Pralos,- e para ejustar na ra do Vigario n. 23 se-
gundo andar.
- Vende-se cera de carnauba em porceTe a re-
talho por preco commodo ; na ra da Cadeia-Velba,
2.
a= Vende se urna escrava crioula do 14 aonos,
com principios de habilidades ; uma escrava da Costa ,
optims quitandeira; um mulatinho, de 10 aonos, pti-
mo par a pagem ; um dito de 22 aonos, muito refor-
jado, para o servico de campo ; um escravo de naci ,
de 30 aonos, bom serrador e muito possanie : na rus
das Cruxes n. 22, segundo andar.
a= Vende-se um terreno com 86 palmos da frente
612 ditos de fundo, )i todo alienado e comeaos
de podra e cal, no alinhamento da roa da Autora em
S Amaro junio a luodcSo : a tratar no mesmo Id
gar cortt Manocl lerreira Lima.
= Vcndem-se 16 ascravos sendo 4 prelos, de 20
annos, 2 moleques de 15, duas pardas, uma do 9
aonos e a outra de 16 annos, 3 pretas que cosen
eogommio e cotinhio, duas negrinbas, ama de 9 an-
nos e a oulra do 12 orna parda com dous mulatinhos
de 6 a 9 annos: na ra da Cruz n. 61, ou oa ra do
Trapiche, o. 20.
Vendem-se 11 eicravos vindosdo Aracaly no
da 22 do correlo sendo 7 pretas, 1 cabrs, 1 preto,
e 2 mulatinhos; na praga do Corpo Santo n. 23 a
tratar com Antonio Rodrigues Lima. Na mesma casa
vende-se cera amsrella e de carnauba.
Vendem-se as melhores sarjas lar-
gas e nespanholas, por preco commodo ;
na pracinha do Livramento, hoje ra do
Queimado, n. 46.
= Vendem-se Reflexdes sobre o estado das (naneas
00 Brasil, e meiosds o melborar o de pagar a di-
vida publica pelo desembargador Hoorique Velloso
deOliveira, por 600 rs.; a Substituirlo do trabalbo
dos escrasos pelo trabalbo Iivre no Brasil por um meio
susveesem difficuldade, pelo mesmo desembargador
por 600 rs. : na ra do Trapiche n. 34 casa de
Novaes & Companbia.
Vende-se um methodo de violto por Aioliodre
Carull ; a obra do Judeo Errante, em 5 volumes
eocadernados; o tratado da existencia e dos atlrbulos
de Dos; oa roa do Crespo, loja que fas esquina para
a es deis.
irmaos, queiro comparecer na referida
igreja a hora indicada.
Compras.
Lotera de S. Pedro Martyr
de Olinda.
Nio tendo sido possivel eflectusr-se no da 30 do
prximo rindo mrx o andamento das rodas desta lotera,
eomo se bavia annunciado, por existir anda por vender
um crescido numero de bilhelet, cujo valor sobe a pou-
cii mais de melada ds lotera, o que se deve attribuir i
conlinuacao do passamento da festa ; declara o respecti-
vo tbesoureiro, legtimamente autorisado, que tem
transferido para o dia 20 do corrente maz o sobredito
andamento, bem convencido que, no espseo de lempo a
decorrer at esse dia, os amadores deste jogo coocorre-
rs a provM-se de bilheles nos lugares ji publicados.
Na praca da Independencia, livrana, ns. 6 a 8,
Comprio-se escravos de ambos os sexos; sendo
de 12 a 20 annos, e com boas figuras psgio-ie bem :
na ra Nova, loja de lerragons, n. 16.
Comprase uma rotula usada, oualguma grade ;
na ra de S. Rita n. 91.
Compra se uma casa terrea em cbios proprios ,
em Olinds sendo as ras seguintes : Aljube Qua-
tro-Cantos Amparo, S. J0S0 e Misericordia nio
oxcedendo seu vslor de 200(" sl 250,5 rs. : quem tiver,
sonuncie.
Compra-se cobre virilha-funda,
por melado do seu antigo valor ; na ra
do Queimado, loja de miudezas n. 16.
Vende-se a mais superior sarja
iarga hes-panhoa, s de iuim pie-
tos superiores, panno preto muito
fino, casimira preta francesa els-
tica mnito superior, meiin preto
o mais fino possivel, e outras mui-
tas fazendas por preco commodo :
na pracinha do Livramento, boje
ma do Queimado, loja nova, n. 46.
Casa da F,
Vendas.
Arilbmoticase Algebras de Lscroix para uso do
collegio das artes e do lycco. Vendem-se na ra da Ca-
deia do Recife loja de Cerdoso Ayres
Vende-se uma bonita preta de Angola de 18
annos sem vicios ; um moleque, de 14 annos, de
bonita figura : na roa eslreita do Rozario, botica,
n. 10.
= Vandom-se varios escravos, bonitas pecas; uma1
preta, que lava, cozinhs o diario de uma caja, e cose;
um mulatinho de 12 annos de bonita figura pro-
prio para pagem : na ra da Crt, o. 3.
=x Vendem-se oa ra de Apollo armazem de as-
exssle umscarta de importancia para o Sr. Manoel Bor- jstjesr, n. A^fecbosjie piobo do Porto1 muito btu ,
ges de Mondones vinda da* libas.
Tem-se contratado comprar a casa n. 21, atrs
da matrixdeS. Antonio, que ha pouco foi arremata-
da m praca e neste acto desigosda com o terreno fo-
reiro : e porque hoja nisto engarro deieja-se asber
so ha. donoao referido terreno.
D-se dinbeiro a premi sobre peohoros de ou-
ro e prata o boas firmas: na ra eslreita do Rozario ,
d, 30, segundo andar.
. Uma rtetaoa do saber e capacidade e que ji
que levio de 13 a 20 arrobas de assucar por prego
commodo
o Vende-se uma casa de (obrado de dous andaras ,
na ra do rogo n. 18 : a tratar na ra das Crurea ,
n. 20 primeiro andar nosdiss tercas, quinlss-fei-
rss e sabbtdos.
Vende-se isl do Asi ; a bordo do patacho Con-
eti&a fuodeado defronte do trapiche novo, ou a Ira 1
tar com Firmin Jos Flix da Roza & Irmlo. Jrs. ; dits fri
= Vende-se um bom cavallo muito gordo, e comjlsiiahs ingfi
Na ra eslreita do Rozario, n. 43.
Na ci.a scimacontinuio-sea vender cautelas da lo-
tera de S. Pedro Martyr de Olinda, cujas rodas de-
vem ter seu iofallivel aodamento no dia 20 do eorrenle
mes. A ellas, que :ao poucas.
MUITO BARATO.
Vende-se um pequeo sitio a margem do. Cap-
baribe com casa de vivenda coquoiros e torra para
plantar alguma cousa agoa de beber muilo fresco e
alegre com estrada pela Passsgem e pelos Afogados;
ss mais proporces se dirad ao comprador : na ra de
Agoas-Verdes, n. 21.
= Na loja de Jos Gomes Leal, ns ra da Cadeia
do Recite vende-se boa sarja preta por commodo
pre Vende-se sarja preta portuguea, muilo boa, por
prego eemmodo ; um relogio sabonete de prata pa-
lete inglet; estopa do Porto boa para roupa de es-
cravos por ser encorpada : oa ra da Senzalla-Velha,
n. 142 segundo andar.
= Veode-ae um preto de nar;io', socader de assu
Car, trabalha em padaria, e mesmo he proprio para en
geoho por ser robusto ; na ra da Senzalla-Velha
n. 98.
Vende-se om escravo padeiro e perito forneiro ,
para o que di-se a contento a oa ra Direita n. 82.
Vende-se um escravo erioulo de idade de 22 an-
nos de bonita figura e sem vicios: na ra do Pilsr,
o. 135.
Tivolly da ra do Crespo.
si |iui ai>8 opes Joiiadnj sp tjjuq moo SOJJOO
a 'sj so)ueqo;nb 0 |;ui oouia a apatep ios .;. noad
-sqo otnoo svpuazsj ssimizi sajino a : fOBiata ozop a
' opas t opoeviui! so5ua| : imsai a sj sojuaooiio a
||ui snop b spus||oq iiaua |adsd ;sB)ui|o '. iqpnS
adto sopoaj : seo|i8 : sajoa si svpoi opiejaj} ; ton
-jepoui 'untes ep siiuau ssoq sapopiianb sa stpot ep
sou| a sejeqa ap otuamjiios moq uin '. opasoo o aaoi
-ad s sojo| aopaasu a si&Jt| sazeauajj sajiqa opas,
-oa o suaiui ozop a 'taipsx ap sazaaaajj saiip s|uu
atoa soznssa ssoipsd moo sopit>a) soVjs|sopassii
opaaoa o soaiod aiaui o oqtiq op ojiaqoy ep sajiqo
: opasoo o siaaisd-'oiienb a o!Jjb ep soujjtd moa s>
-ajd tzeauud opaaoa o saasiad oduio t laassaa-esqos
asoasssa tud ludojd 0]inia iaad|a psioa o tj |iui
zej) a ejnSiai ep soiu[td moa oiojd pouam '. opou
-moa oaa'jd jod 'aoq ojinu 'cjoquedsoq eip opisoa
o *sj ||U snop a oqirj ma sapeajjqsj ss).ud irIjh
: jad o suaiuis aiop a eioqaas ajad ssudojd aw|j
mai a sopap soiaou uioo ssjna ep a sjajd apas ep sitn|
! opaaoa o eiaui asasisd Jiaob a opjisaa asad sajp
-ox ap ipas ei-apuas oiuojay 'g ap oan o arad ay
-oej| tuoa 'oiKe|io3 op nHp luinbaa ep |o| ifj =
= Cosrtina-se a vender chocolate novo, a 240
rs. a libra ; cal moido a 160 rs. ; ditoem grlo a'
140 rs. ; cavada, e 100 rs ; manteig inglesa a 960
frsnceza 640 rs. ; psssss, a 320 rs. ; bo-
m a 400 rs.; wpermiOete a '8(l0 rs.;
carnauba de 7 e 8 em libra a 320 rs. ; alpiste a qq
ti. o quarteirio ; queijos oovos a 1200 rs.: no pi.
leo do Carmo esquina da ra de Hortas lado direito
n. 2.
k Vendem-se palbas de coqueiro aos ceios, por
preco commodo ; no Alerro-da-Boa-Vista fabrica de
licores, o. 26.
=Vendem-se 12 escravos de njfio iendo3 prctij
de idade de 14 a 20 annos, com boas habilidades 3
psrdos, de 1G a 28 annos, sendo dous bons csrreiroso
um pedreiro 6 pretss com bonitas figuras, ptimo,
para o servico decampo todos de muito boa conduc-
ta : os rea Direita n. 3.
Vende-se a venda da ra da Cadeia do Hecife
n. 1 dinbeiro, ou a prazo : a tratar na mesma
venda.
Potassa americana.
Vende-se a 240 rs. a libra da melbor JJ)^^B.
va, que eiisle neste marcado} no armase
guex so pe do arco di Conceicio ou a tratar com f
J. Tieso Jnior.
Vende-se o drama histrico de Nipoleio oto $
Helena; o celebre e carioso drama Ernani, que /0
representado no sabbado ; e outros mais ; Bulln om
42 voliimes, com estsmpss, por 23 rs. ; J. j. p,0ui_
sea 28 v. 16/ rs. ; diccionsno universsl frsncei
e ingles, e vice-versa ; alguna minuaes, e outras mu-
las obras de artos o olcos : a fallar com Joto de Da.
bol, na ra dos (,)usrteie n. II.
'* Vende-se potassa americana, ltimamente cnt.
gada em barrio grandes e pequeos; lencos prelos
do seds da India ; selim preto de Macio ; velas de es-
permacele de 4,*5 e 6 em libra ; cera amarelU a|.
godio grosso para saceos; tudo por prego commodo
em csss de Matbeus Austios & Companbia na rus di
Alandega-Velha n. 36.

Vende-se, na ra da Cruz, n.
60, primeiro andar, cera em velas,
recebida directamente de uma das
melhores fabricas do Rio-de-Ja-
uero ; he de"
)
que
ptimo sorlimenlo,
e por preco mais barato do
em outra qualquer parte.
= Vendem-se 4 pirdas, de 16 a 20 annos, com
habilidades; 3 prelss de 17 a 22 annos com hs-
hijjd'd-! ; dm rtPgrnh r|B 1X mnni : 11 ni prei0
da Costa de bonita figura de 20 annos; douVpre-
tos para o servico de esmpo, por proco commodo: atrs
da matriz de S. Antonio n. 16, primeiro andar.
s= Vendem-se nioendss de ferro para engentaos de
assucar, para vapor agoa e beatas do diversos tams-
obos por preco commodo; e igualmente taitas de
ferro coado e batido de lodos os tamanhos : na pra-
ta do Corpo Santo n. 11, em casa de He. Cilmoet &
Companbia ou na ra de Apollo armazem, n. 6.
Vende-se muilo superior potassa
da Russia-, em Larris pequeos, pelo m-
dico preco de a4o ris a libra : na ra rio
Trapiche armazem de Jos Teixeira
Basto.
=Vende-se um casal de rolas do Hamborgo, por
todo o preco ; na .travesa do Queimado, venda, n 3.
Escravos Fgidos
Fugio, na madrugada do dia 7 do correte di
oidade da Olinda, uma parda de nome- Cosmi psri-
eendo branca por ser bastante clara cabellos corta-
dos e corridos estatura mediana nio mal parecida,
olhos prelos e grandes sobrancelbas grossss, com
falta dedentes na Irente peitos grandes ps e mos
regularas ; em um dos ps tem uma pequea ferida en-
tre os dedos, que nio a deixava andar bem ; o dedo
do meio da mo direita, na ultima junta, be defeituoso
de um panaricio; represents 20 a 22 annos de idade; le-
vou alm da roupa do corpo, uma trouxa com um ves-
tido de chita novo e algumas camisas sendo 3 de -
dapolio fino anda em folha e 4of rs. em cdulas:
quem a pegar, leve a snbredila cidade de Olinda ni
ra do Passo-Csslelhano casa contigua ao theatro ,
ou no Recife na ra da Aurora n. 12, que serl ge-
nerosamente recompensado.
= Fugio, pelas 3 lloras e meia da tarde do dia 19
do corrente urna prela crioula de nome Fauslins ,
de cor preta bocea grande naiii chato ; quando
falla parece estar assustada e o melbor lignal quo tem
be ter sgniei as palmas dss mios de ter. levado bs
poucos dios, bolos por outra fgida que fez ; i fui 'is-
la na praca da Boa-Vista e pela ra da Coocoicio do
mesmo bairro ; levou vestido de chita sujo de coz-
nlia camisa de algodio e panno da Costa: quem a
pegar, leve a ru da Senzalla-Velha n. 142, segundo
andar, que ser* recompensado com generosidsde.
100^000 ris lie gratificado
a quem trouxer um escravo de nome
Antonio, naco Muchicongo, de estatu-
ra regular, pouco se entende do que fal-
la, he delgado do corpo ps pequeos e
seceos, o rosto descarnado, os dente* da
frente um tanto saludos j levou vestido
ceroula de algodao e camisa de baeta.
Este escravo j fez uma fgida e foi pe-
gado na villa do Cabo ; e em fins de ou-
tubro prximo passado fugio de um sitio
do engenho Junqueira : quemo levar a
seu senhor Gaspar da Silva Froes, na ra
das TrincheiraSj n. 18, ou no dito enge-
nho a Miguel Garcez A Ivs Lima, rece-
ber a quantia cima.
-
WntN. ; vs ttt- de m. r. nt faia i^4^