Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08679

Full Text
NNO DE 183^. SEGUNDA FEIRA
C A HBIOS.
Janeiro afi
landres 3*< /t 3o 3/4 Ds. St. por ifooo
Lisboa 80por.100premio, por mUl. K,
Fraec 3io a SiS IU. por franco.
Rio fe Janeiro par.
Moedas(IeB|4o Ujooas rethas novas ijfaoa.
<|oo 8/000 aSifio.
Pesos Columnario i6oo r llOSo
Dittos Mexiaiajpj i|5^o a ifopo
Pataches Biasileiroi 1/600 a i/63o.
Premios das Letras, por mar 1 a iJmRw^JE
Cobre ao par
PARTIDAS OOSCORRBKX
Cidade da Paraiba Tillas de toa pretendo .
Cidade do Rio OraoHe do Norte, villaildam *[# /"\ Sexta* r.tr.ei
Cidade da Fortaleza e villas dem ... I'". ". ^gandas
Villa de Goianna t
Cidade de Olinela........
Villa de Santo Anto.....
[jila de Garantidas Povoaefo do Bonito.
Dittas do Cabo, Serinheathlf Kio Formoso, t aj^^|
Cidade das Alagoas, e Villa de Maceiri. l.Jesr,
Villa de Pajau' de Flores, i .^ dem i3, d
Todos os correios parten ao meio 4!
I
aa- '
^a-'J 1
^BBk
8 DE JANEIRO. NUMERO 23.
Tudo agora depende de nos msmos; da nossa prudencia
moderaco e energa: continuemos como principiamos,
seremos apontados cora admiraco entra as Nece maiscul-
taa.
Proclatnaclo da Asscmblea Gtral do Brasil;
obsereve-se para esta folba a 3/000 rs. por qaartel, patos adf-
tados ncsta Typografia, ra das Crines I). 3, e na Praea
Independencia D.l-j e 38, onde se receben correspon-
I hJflisadas eannuncios: nsirindo-e estes gratis
sendo do's proprios .assigTiantes, e vt'ndoe assignadot.
diasdasemana:
!lp. B. Audiencia do J. de Direito da a. vara de manliS.
Sailc. K. de snanJii e aud. do J. de O. da 1. vara de manh. L. clieia
Marte.
sao da Thesouraria de manli.
aud. do J. de D. da 1. vare de mnnli.
1 M. Se. da Thea. eaud. do J. de D. da 1. T. de os.
zB.
Mar cheia para o da 28 de Janeiro,
vitos da manh. As 5 Loras e 6' minutos da tarde.
.

PARTE OFFICIAL.

PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia ai de Janeiro
.839;
de
atArrou.
Officio Ao CommanJ
comrounicando-lhe que f
convenientes ordens ao Dir
nal de Guerra para faser
barcar a borda do 3rigue Bssp
que segu para a Illia dd Fernando, as pe |
<;as de fardamento constantes da request-"
ci que envin com o leu officio de a3
do coiTcui*.
Dito Ao Juiz de Direito do Crine da
primefra Vara da Comarca do Reeife exi-
gindo coro a possivel brevidade os
ordenados em portara de o de &
1838, afim de que se
statislica criminal par
Asserablea Legislativa Provincia
Iguaes officios foiao e/pedidos ao
f-, e aos das
^^Bnfo Amer.', e ti vero os competentes
nos os individuos de que tracta o offi-
V. S. de 26 de Out. do ann
tencenles'> dous que ah
fiatisfasend pede ni
fca ao modo, porque de?e
pos das penas Jtos sentencia
para essa Ijha, expe nlo sao posi
te eoiaemnados para ell.i ; respondo pa-
ra seu esclfWc'imento, que nao Inv
ou ordem em contrario, as penas dos sen-
^ue se re
demnados
[orrecefo,
oCri-
parte
I das
e achavio
presos ,a quando nio d'aaaem, en que
oTorerB 5 es dog^enlenciados a gales, do
dia ewtatilf|reM^HB*''" cujas deca-
raco< BB*180 > deverio ser
guias exgindo-as
'i1? da Comarca quando as
mauMo aos trez degradados.- do
de Japl ime de falsificico de
dajiobre V. S. pede igual de-
0 tenho a lisomR: qw jd
se pelo qe declarlo as gai
pelo respectivo Juiz Municipal, vis fue,
competind' a estes exceuco dis sentencas
pelo artigo 55 do <
que requesila o Alferes Tf-ncarregado tflj IbAfJAaso fhrninal obra V. S. i
trabalhos da Estrada do Sul para nella fe ijfienfe difigindo-se pelas decliiaa
colber os instrumentos ,_ e abrigar as pes- je fizer.
to Commandante) inte
orpo de Artill
ato no antecedente offi-
Dito -
rio do q
ci.
Por
rovisor
4
com o nome de Jos Mchsdo, por assim
odeterminar o KxtD. Snr. Presidente em
sea desjMctio de i'g do corrente o ler si-
do '.ligado incipt doservico pela junta
de saude.
Ao Comandante do Bitalho
risor"/ mandando dmittir o soldado
i-Macbdo, que no BtsBlhao se achava
r.xpfdiente do di
a a?.
do tempo)
Sentepcas, e cajo os reo
Formoso, e Boa-
de Direito da segunda,
marcas do Brejo
vista.
Dito Ao Inspector Geral das Obras Pu-
blicas, aulhorisaodo-o para alugar a casa
Officio Ae Etna. Presidente, infor-
mando o requerimento de'^Francisco Anto-
nio de Jess Compeli, quu ao Goerno
Imperial spplicava. a coninnacio do pos-
to de Alferes de piimeira Linln, e disen-
do em vista de sa;<* occorencias Militares ,
que so tiohe direito a ser confirmado Al-
feres de segunda linba conforme se acha-
va dito na relaco que acdmpanbou o Avi-
so da Reparticio di Guerra de 9 de Maio
de i834, que o mandou excluir do servt-
Codo excrcilo.
Dito Ao mesmo Exm. Snr. pe'din-
do-lhe houvesse de dar ordem para que
fosse rccolhidoao Corpo o soldado Pedro
Jos da Porcincula, que se achava em deli-
Dito Ao Inspector d'.Alfandega com
im officio do Gerente do Consulado de
?rancu acompanhido os papis psrteneen-
tes Guillebert Capita da Birca France-
sa Camelia, pira informar a respeito.
'. Dito Ao"4! Inspector Geral das Obra
TPuIicas cora os requerimentos Je Joze de
Abreu Jnior e outros pedindo d afora-
mento de terreno de Marinlia para in*
formar a respeito
Dito. Ao Commandante da tilia de
Fernando aecuzando a recept do seu
officio de 27 de D-zembro p. p., em que
comraurrteou as providencias que ha to-
mado para serem pagos os saques do Almo-
xartaaffa mesma liba sem prejuiso da
Fazenoa Publica.
gencia as obras Publicas,
Dito -- Ao Coronel Commandante das
soas que com elle trabalhlo.
Dito Ao mesmo para faser recolher
ao respectivo Corpa o Soldado" de Artillie-
ria Pedro Jos do Po awula que esla-
va asrdeos do primairo Tenenle Joo
Ribeirw Pessoa de Lacerda quand|
empregado as obras Publicas viJ
to que asiim o requesila o Cotnman !.tu-
to das Armas.
Dito Ao Commandante das Armas,
commuuicando-lbe a expedir o da ordem
tupra.
Dito Ao Commandante do Batalhio
da Guarda Nacional de Cimbres, erol-
vendo-lbe o assentamento de praca
Cornetas do dito Batalhio que rem
com o aeu officio de 27 de Outubro^do
ia fc
auno passado, afim de q'ue o as>igne 3ia do primeir^^H
sua maior authintecidade. T
Dito A Cmara Municipal da OJ^H
respondendo-lhe que a vista dos esclarec
Denlos dados em seu officio de 17 do cr-
lente a Presidencia convem que adopte a
tntsma Cmara a medida que propoz de
azer arrrematscao do contrato'das bataneas
to pesar assucar nos trapixes e*da aGla-
;ao dis medidas e pezos, por menos dos
valores oreados Tisto nao ter apparecido
licitante quandoesleve em praca, comanlo
que nunca sejao ditos valores menores de
z:o76U5ioem que imporlou o rendimento
do piimeiro contracto, e de a4oU20o, a q'
ntontou o segundo nos annos anteriores,
por que em tal caso devero continuar
por administrsc.
Illa. Stnliyr *^ Cbrgaiio po Brigua
)eos Guarde a V. S P
PerfUambuco a4 de J 1
se > do Reg Bar
^^HHrjr'Jose Martins, Tente
Commandante da IlhtLdo Fernando.
GUIANDO D\S ARMAS.
Expediente do dia ai de Janeiro d
1839.
Officio Ao Exm. Presidente, ponda-
e que os engajados da Fortaleaa
Tamandar servirio at odiagMleDe-
sembro do ano passado, por ter ali chep,ado
mo dia o destacamento do quarto
rdem
Wtfci mndasse
.-ImTnta alionar venc mentas sos encajados,
ateo.fim de Novembro, tiles devi#o ven-
cer aleo dia 9, oque neste sentido hou-
vesse Ex. de dsr suas ordens a The-
souraria.
Dito Ao Ii Ja Thesouraria,
ponderando-lue- a ehcia de marcha-
ren! os destacami forlalesas pagos
de sold, e clape adiantsdo por um mez, e
que reste sentido tinha ordenado que o
ComoujflLe do quarto Corp.? de Arti-
Iheria tirasse por um pret, os sidos, e e-
laps das pracas destacadas, o qual devia er
resgatid^^^Bfc' de cada mez pelas rea
ces de sT rogando por tanto, a S. S.
Iiouv. i dar suas determinacas para ser
o pret satisfeito quando al" foss-'apiesen
(do.
Clanes, diiajido-lli quo em vista dooffi-
cio, eatteslads de molestia doTenpnte Es-
tevSo da Cunha Mendesj Ihe conceda fa-
culdade para se tratar al i5 de Fc-
.lereiro vindpu.ro. eque disso mesmo fises-
e siente ao referido Tenente. *L *

)
7' --
Diversas liepartiyoens.
"-i
--<
MEZA DO CONSULADO.
_A Paula be a- mesma doum. 2.
CORHEIO.

O Patsxo Nacional Novo Especulador
recebe a mala para o Rio de Janeiro hoja
as 10 da manliia.
i
ARSENAL DE GUERRA.
do
a _- Ao "mejpureir
l acceitar*^-pagar 1
lo seu j
mandando acceitar^f pagar no d
veocimento huma Letra de quinze
O, Arsentlde Guerra compra pao azul,
preto brim o cpalos ludo de mulli-
cad : as p^ssoas que taes gneros tivenim
comparecao no ruf Arsenal a fim de
se prefirir a aquella, que por menos
quizer vender.
Arsenal de Guerra 35 de Janeiro
loSg.
Joao Arceno Barbosa.
Director interino.
PREFEITURA.
i do dia 26 de Janeiro de 1839;
lm. e Exm. Snr. Fora presos hon-
minlia ordem e tiverao destino ;
Francisco Antonio pardo Maria Joa-
quina branca Vicencia Anaslacia pre-
ta Antonia Mara Thomaz Jos de Sou-
/.a e Francisco Antonio da Conceica ,
pardos Jo*o Correia Chaves branco ,
Jernimo Gomes da Assumpcao Themo-
teo Francisco de Mello, e Miqailina pre
esoTreiro daFasenda, -tos esta escrava de Joio de Oliveira 5 e
1 Jos Francisco di Silva e Candido Lopes
deAmorim, pardos, pelo Sub-Prefeilo
da Frrguesia de Santo Antonio o 1.*, a
1. 3. e 4- para urna averiguaca da
TI1EZ0UHARA DA PROVINCIA.
Expediflte do dia)^4 ^e Janeiro de 1 Sig.
Portara A flejpureiro d
de res sacc.tda pelo Thesouro Pu
cional a favor de Faria & Irmo.
Dita
jiagar no
da quai
bem p
ditos F..7
o mandando acceitar e
do voncinieCto outra'Letra
le aojoocUooo reis sacada tam
isouro I'ublicoJt'favor dos
rmos.
pediente
mandando Br a Christovs Deiste!
a quantia de .70 rs. em Hillietes
d'.Alfandega a vefeer importancia de rs.
ao:o(iU459 e Notas do Novo Padre ,
que rccolheo aos Col res da mesma The-
zoura/iaJl
^Ixpcdienttf do dia a6.
Officio AoExm. Presidente da Pro
vieta corr a rtUcaf dos gener&l que sao
remeltidipara a !ha de Fernando no
Brigue Boa-ventura parase dignar trans-
miuil-a aoCoaimandsnte da mesma Ilha.
PaJicia ; o 5." por ser de pessima condu-
cta o i.9 por ter querido mlur a sua
mulher fascudo grande desordem ; o 7.*
H. e 9.* para recrutas a 10. por ser en-
contrada tarde da noite, e estar bastante
ebria, eencommodando a vizianca e o
11. o 1 a. por serem vadios e estarem
em circunstancias de pjder servir ero Pri-
meira Linba 5 e Jos pardo escravo do

lU



DIARIO D K PON A ** B U G O
Joie Joaquim da Costa Leite, morador
neata Praea, pelo Sub-Prefeito da Fre-
guesia do Poco por estar fgido.
* O Sub-Prefeito da Freguesia de Sao
Lousenco da Malta partecipa ter fallescido
all urna mull, r de nome Mara no dia
a4 do corrate de roa surra da pea, que
Ihe havia dado Mahoel Joaq-aim Guedes,
que com ella linha intimas relacoeus do
que logo se procedeo nos eomp tente* ter-
mos da Lei.
E' o que consta das parles boje recebi
da* nsla Secretaria.
Dos Guarde a V. Exe. Prefeiluia da
Comarca do Recife at> de Janeiro de
iS'Qs Illm. e Kim. Sr- Francisco g Barros ,- Presidente da Provincia
Francisco Antonio de S Brrelo l'i e-
feito da Comarca.
EDITA L.
A Cmara Municipal d- Cidade do Recife
e leu Termo &c
Faz Silbar pis cumprimenlo do" art. ag
do Cdigo do Processo ,t que os Ci'lados
novameule quilificado- Jurados pelo l're
feito desta Comarca em conformidade da
Lei Provincial de 14 de Abril de i^J6 .
no auno prximo lido, de ve servir p ra o
correte anno com as alleracoeus constao-
ts das duas Lista que abtixo va desi
gnadaa.
E para que o referido conste mandou
Cmara faser o presente que sei publi-
cado.
Recife em Se-'sa de a 'i de Janeiro de
1889. Joso de Barros Falcan, PrcPrex.
Francisco Antonio R-i bello de Carv.dbo.
Secretario interino.
R Ilaca dos Cidados, que sdqurira5 as
qualidades necessarias psra[serero Jurados
nesta Comarca no presente anno d i83g
Capillo Antonio A Sonso Vianna. 'An-
tonio Pinto de Barros. Alvaro Fortunato
Jordo. Antonio de Medeiros Cuto. An
tonio Cardoso.Queirot Fonceca Jnior-
Reverendo Antonio da Cunha VI- lio e Cas
tro. Dou.tor Aotonio Herculano de Souza
Bandeira. Antonio Sibastia da Silva.
Canil 6 Antonio Ignacio Xivier. Cipri-
ano Luis da Paz. Cbristova Guilberme
Brechmfeld. Francisco Goncalves doCa-
ba. Francisco Xavier da Fonceasr Couti-
nho. Francisco Manoel da Sifva Taca-
res* Dr. Francisco Remar des de Carva-
lho. Capita5 Felippe N'ei i de B-u cellos.
Dr. Felippe Jans( m de Castro e Albuquer-
que. Francisco de Paula Dutra Malvi-
uas. Francisco de Paula Queroz Fnceca.
Jos Antonio de Barros. Joaquim Gon-
calves do C-b>. Jos Joaquim Lopes
Moureira.
Res Lima. Jo^ ManoeJ*Ribeiro de Cou
to. Jos Marques Vianna. Joa Manoel
de Olive.ira Miranda. J a Pereira da Sil
veira. Jos Antonio d* Silva Jnior. Je
ronimo Ferreira Bustorf. Jos Andre de
Oliveira. Joa Cavalcante de Mello e Al-
buquerque. Josa Virissimo Dr. Jase
Candido da Silva Belforlhe. Jos Fran
cisco de Paiva Jnior. Jjse Miguel de
Souza Mngalhaens Jnior. Joa Antonio
de Oliveira Jnior. Joa Francisco dt>
Espirito S mo. Canil 0 Jos Ignacio X>
vier. Tenente Jos Eustaquio MacielM teiro. JuaGoncilves Rodrigues Franca
Joaquim Marques Santiago. Joio Ctwaa-
co Freir. Joa Antonio Eleves da Silva.
Joa Nicolao Gomes da .Malta. Jos Tii-
adoro de Moraes Litis. Joa Pereira da
Silva. Ignacio Aires da Silva Snlos.
Duutor Joa Josa Ferreira de Aguiar.
Reverendo Laurentio Antonio Mou'eira
de Carvalbo. Joa Rafael Cordciro. Re-
verendo Manot 1 da Concvc Manot I Jo
aquim Pascual Ramos. Aliguel J aqun
de Menes'S Tenente Manuel de Aibu-
queique Mello. Reverendo Miguel do
^agrmenlo Lopes Gama. Manoel Anto-
^nio do Pasios e Silva. Manoel [funes
V*de Mello. Quiino Ant< nio do Espirito
- Sanio. Silvano Alves Rodrigues. Te
tente S-bastis Lope.-. Guimuaens, Vi-
centa Ferreira Rodiigues, Leiie Vic ule
Pereira do R-go. Vicente Jjse de Car
ralbo.
i'iefeitura da Comarca do Rerifj i2 de
Janeiro de 1839. -
O Pt afeito da Comarca. *
Francico Amonio de S BTieto.
Recife a4 de Janeiro de itfJg.
Est conforme.
O Secretario "Interino.
Francisco Antonio Rabello de Carvalbo.
Lista dos Cidados que deven ser il-
uminados da Lista do$*Jurados que bao
deservrnosla Comarca ar prsenle anno
le 1839. y
Domingos Malaqnia* de Aqninr Pires
Ferreira. Reverendo Fi lory
Mandes GUrj-. Dr. Felipp Lopes !*
R'verendo Francisco Coelho de Lem
Silva: Luiz Eloi Uura. Jacinto Si
Mano MoVeira da Cunh. R:veren<
So da S>lva da FoiicaHUBehastia d
Oculos Arco Verde Per^nroitovf1-C<.uor
Fraocisco de Andrade Bwderod'.
Prefeitur'Ta Comarca do R-cifeja
Janeiro-de, 1839.
O Prefeito da Comarca.
Francisco Antonio de. S Brrelo.
R-cfe a 4 de Janeiro de 1S39.
Est conforme.
" x) Secretario interino. '*^
Francisco Antonio Rebollo de CarvaUo.

Administrado do Patrimonio dos Orfos.
fer
Acbando-se infermo o actual R>c< be-J
Orfos de'ordem da AdmnisifM^Mftio ra.es-
'mo Patrimonio%visa-se aos inquilinos que
se acba a dever as respectivas rendas p
r que liaja de quanlo antes as satisfa-
zerem ao respectivo Thesoureiro na casa
de su residencia na Pracinha do Livra-
mento I). a# subpena de serem xecu
lados os que o contrario practicaren!.
Salla das Se'ssoens d'Administraca do
Patrimonio dos Orfos i3 de Jsm iro de
i83(J.
Jos Mara da Cruz.
Escripturario.
Rio Grande ir parar a Cidade de Porto
Alegre e no vapor 'Aguia' qoe o condu-
cir virao as 4 Compendias do a. que ali
se chara e desembarcarlo na Villa de
S. Jos do Norte** Gcandoassim reunidas
as d<> mais que compe o dito R.iallio.
O* Snrs. Commandnntes Gesaes de cada
Ala dafS Armas esta rao no acampa
tWpnde a mainr fofea d'i
vesej precisas ao^^Bgares onde
houverem nstacamentos pawi isjtswirir-'m de
sua pnciiHir e*^W^nS''
i'Artilln-ria Jos ab
de '"troWeeEBfy Colimando do a. CorprMSjd' Utple'ia
Correspondencias.
PosfCi emquanto se adiar em nsjfc| ngaaiaiaa
aior
Huad .Jjf venda no
^mrnir.^ao c ^Vtf,,
^^^.TISS; na venda
Srs. Redactores. Queira Jer a bonda-
de de responder-me s segoiiiles pejgun-
taa. Se os brns que esto debaixo de hu-
ma administracio podem ser permutados
por oulros ? Se quem nao be propiielario',
em administrador delles pode fazer esta
iermulaco r^ E se estes contractos se de-
vera cfilebrarcom qu-m m.'ior eressH of-
feree ou debiixo de capole com prejuizo
de terceiro.
_ Para fespondermos ao nossoXorres-
ndeiitse nos faz misler pstabel.cer oer-
rincipios para dabi'pedermos concluir*
mecemos assim: a perimita so difero da
pr'eco't o qaldeve esta cbnsis
beiro e na atza que lio bem
a se paga quando se tracta sobre <
ym{ P*rtt'r'no-,rT'bwnsde raiz: assim a permuia pela flui-
nwtedo.5. CorpodArtilbe- jjd.que ,,,, corn a v.nda est sugeita as
^ Sesmas Lea. Isto poslo passecnos ^1 indav
ga,j,o que se exige para urna venda ser va-
lida. Huma venda para ser valida neces-
arfo, lem de ostras eoisas que o ven-
dedor posaj dispor da coisa e que esta
coisa possa ser vend da. O^ si idminis-
iracao nao outra coisa mais que um man-
dato si o Mandatario obrigado "*'"
luir ao seo Mandante a coisa que Ihe loi
confiada logo que finda o lempo de sua
i3o ; claro est que ilo pode ser ob-
jeclo de permuta aquilloque tem sido dado
para administracio ; por lauto responde-
mos pela negativa a pimei/a pergunta.
Passero<'8 a aeguuda. Si poda permutar ,
ou vender quera pode dispor s so 'pjMe
dispor d'uma coisa quem della senlior ,
claro est, que um terceiro que nao tm
)8HaTa~aTgervir no dito Coa
sligado da Repai tico do
Getieraletide sexvia, e o Sr.
cisce Joaqi
Batalho delinba ,
licando
el .VWstre
ran-
s Att|B|^B
Coraman
cujo Snr.Co
de vera-egresen ta r.
(). Finalm'nle querendo O Prezidenle
h Cumniaudante das Armas dvidami'i>le
apreciar as ordena, que wn -prol da di ci
piina e economa deremos Snrs. Com-
fflsjswanles Geraesdas didenmtes Armas ei
os das guarnicoens das C'dadas do Rio
Grande ,-.. e Porto Alegre elle? mai.da.Ji
opportutiami nte copias conforme d'ellas *\
o Quarfel General da Provincia. Antonio
Elzeario da Miranda Brilo. Est con
forme. Patr ci Correia da Cmara Ca-
p to, e Ajudsnte d'Ordenj. j
( Do Sete d'Abrl. )
Interior.
provincia do 'rio grande
sCl.
Ordem do da.
DO
pe
Exterior.

---------------------'------------------ '--------------=^**
REPBLICA ORIENTAL DO URO -
GUAY.
Quartel General nos Canudos, 28 de
Outubrode*t838.
O Prezidenle e Commandante das Ar-
mas dn Provincia congratulando se com
odos os Militares briosbs que n'ell exis-
tm por ver augmentar a forca do Exer-
clto- cm as trepas reren temen te chegadas
Tenente Jo^e Ucrijardo dos t^Bio mais vindo ellas laureadas pelas vi-
ejona, atrancadas na Provincia da Babia .
onde heroicamente esmaanram a hydra da
anarqua que pretendeo li Irvantir o col,
como 11'esta ha feito ; e devendo i.sto pro-
mover alter'Ctj na Ordem dos Commaudos
tem determinado oque se segu.
1.- Tomar o CodjBfcndo Geral de lo-
dosos B'talbes de Oteadores que esti-
verem ue-te lado da Provincia e que nao
seachar fasendo GuaWiicoens da Villa de
S. Jos* fffVsf o Sur. Rrigadeiro Antonio Ccricia
a.* Ser Commanda> le Girai de loda a
Cai|l!a>ia o Bjigadeiio giedaia'do Felippe
Neri' de Oliveia.' e w
3." Qnando nao se adiar presente o
mismo Presidente e Commen^pniedas Ar-
mas i-nfllo Commando 11'aqtfelle dos
Snrs. GencliVs que mais aniiguidad ou
dores de li-
OCCUpmlo
1a de P.osic^
na estancia de
Montevideo 11 de Novembro.
Tendo recebido o abaixo assigaado, vice
presidente do Senado, 00 da 6 do corre-
le o incluzo officio original do Brlga-
deiro general I) Manoel Oribe, e nio se
adiando aclualmesle reunida a honrada
ao Poder Execuiivo, para que della faca o
uso qOe'julgar conveniente.
O abaixo assignado sada &c. Louicn-
co J. Peres, vice-presidente, -. En. Sur.
vice-presidente da Republiea.
MANIFEST DE ORIBE.
'a
O Presidente constitucional da republi-
, ao descer do poslo a que o elevou o vo
t 1 de seus concidos declara perante os
Rrpresentantes do Ppjp e para conheri
ment de lod.is o napes, que n'e te acto ,
so cede/^ violencia de huma fcelo armada,
cujos esforcos tiverasido impoieoiessenlo
liouvesse encontrado o seu principal apoio e
amis decedida coopeaclo na marioha
militar francesa, que nlo desdenbou talla -
ar-se anarquia para destruir a ordem
legar 'esta Repblica que nenbuaS* of
fensa fea. a Franca ero quanlo prepara
um manifest que eclareca,
que.fvrwluzicio estf dfenl>->ce prote,,
de ja-do js^iOfcifa^ pode lasel o anle a
esse poder, nio pode .porniuur a coisa ;
anda mesmo sendo Administrador r como
Qca dte.
Cjuanto a terceira respondemos que
rlado o caso de que um Administrador ou
uutru qualquer lenlaa poder especial de ven-
dura coisa que Ihe tem sido confiada,
deve sempre na sua gerencia obrar em boa
f, e procurar toda a vantagem pa'ra oseo
Mandante.- assim si trocou por cinco ha-
vendo quem desse oiU>, suppe-se que,
ulo havendo motivo para deixar o partido
mais vaiatajoso, obrou em m t c por is-
so fesponsavel. Os RR
Srs. Redactores. Li em seu Diario N.
14 de f7 do corrente o annuncio contra o
ir. Ludgero, Contador da Thesouraria
Assemblea Geral, lem a honra de passal-oj Geral, assignado por um Dinrle Coe-
Iho. E como nesta Cidade seja eu o ni-
co conhecido por este nome muilo me ad-
niiiou de haver quem sem ao men S me
consultarse sirvsse de meu nome, e em nina
queslo que me -be inleiramente estranb',
para deprimir o Sr. Ludgeio a quem ago-
ra de vo a Igumas allences. Nio sendo pois
a queslio comigo e oem mesmo sabendo
CU si com effeito ella leve logar sou obri-
gado a declarar que nlo tive paite em tal
annuncio e que s delle vim a aaber de-
pois de sabir impresso e de me avizSiem
no Puco da Panella que elle se tinba pu-
blicado \ por tanto rogo-Ibes Srs. Redacto-
res o ob.equio de publicaiein esta minha
declaraiio perqu assim como nio mo
importa que se me ellribua os mt-us pro-
ptios Tactos nio quero ter a gloria ou
desUouro que me podem trazer os albeios.
Na publicacio desta muilo obiigar
O seu muito Venerador c Cr.
Francisco Duarte Coelbo.
Srs. Redactores. Para que o Publico se
gradm-c-i liver.
4.* Batalhla;
nba vii acampar aqu
pelo >,. = Corpo d'Ail
e esle maiobar a
J > e Jernimo.
O ccajtigente d'A'tTIheria a Cavallo Bea-
ta tamtVm acamp-.uo ptoximo desle Corpo
no ponto que o iir DeputJPo Quarlel
Mestre General llieinaiir.M ;i r a 3. Brigada
le Cavallaria ^01. Coi po do linha da
matma A'",a P''rmaneceiauude se acham
em quanlo nao icceberem nlteiioies- 01-
icns. O coelingente do 3. B ulho vin-
l da B.hia, que se -chagua'Cidade do
R'presentadlo Naorbiev, contra a violencia^convena d> iniustica esemia-io, com
da ua renuncia e"faz responsaveia aos Renque fui condeanado por um Conseliio o
presentautea do uzo, que l'oytm da sua au- Disciplina do Esquadio deCavallaila da
loridade para sanectonar ou farojecer os
fina da uzurpaco.
Proleila timtiem da mesma foima, ante
oGoveino Frunc, centra a conducta do
Almirante da fofea Javal franceza d'eta
eslaco ecolalia a cpiaducta dos agentes
consulares ua Franca eiu Montevideo, os
quaes abusarlo mdigna e verjpbosamen
te da sua 1019a e>(ia sua posicsjp para los-
lilisar e derribar^overno legal de um po-
vo amigo e independenle.
Montevideo aij de oulnbro de 1*138.
Manoel Oribe... E' copia Carlos G. Vi-
ladi moros.
.(Seled'Abiil).
Guarda Nacional deste Municipio depois de
adiar-me Horneado Secreta rio d>s Conse-
Ihos de Disciplina de Olinda e mais se
penetre daatropelo das Leis com quelenho
sido perseguido por occasio dessa injusta
Senlenca de que interpuz em tempfi o re-
curso de Revela, peco Ibes traiuctrva
em >eu jornal o Accordi.O do Suprema Tri-
bunal companba ; profenuo Sobre < ssa SenteBfa
do Contelho de Disciplina do dito Ksqua-
drao.
Su ltenlo Vantrador
Fimiao Jo:< Rodrigues Fereir.



DIARIO DE fSUNAMBiG
*t
Accorda. Vistos exposto, e re-
laudos est-s autos de revista cran entre
parte recrrante Firnmno Jot Rodrigues
Ferreira. e recorrida a Justica, concedan
a mesm. n-la nullidade manifesia com que
aenrofer.,, i d^ci/So do Conselho de. Dis-
ciplina ff (j, sem haverem
as
devidas e
curiae p. eas justificativas, que cumpria
ni jirnessem muito m.is depoi da coar-
tada conjunte do documento ff: 5-, pola
coiin-gniote nullidade de se nao baa-er Uoifc
dqao termo, a ditas ff. 9, o offiuio de
que ah se trata ,. e sobre que o dito conse-
lho se proiiuociou, como inattendivel,
setnaomenos indicar o seuobjecto. Re-
mnttase ppr .tanto qs meamos autos Rea
ci do Rio de Janeiro que designan para
revjsou juramento. Rio a8 de Seter-
>ro tjo ,838 Fragoso Presidente. _
Cirne-. Costa Aguar Campos Medei-
deu na vista roas que todas, Toi como
impassivel intriga a malevolencia, e a
audacia dos seus lvidos adversarios des-
presados os taques, que incivilmente.se
Ihe dirigirs marcliou sempre com redi
dio aos finj, n que hav da equidad, da raso e da J>r. Sem
pro o genio me acanhou e j boje os fados
me tem izntado de senelhantes Etnpre
gos \ mas m ainda f'osse possivel que eu os
occupasse, nao qoereria para modcllo ou-
tro mi'lhodo mais do que o posto en prati-
ca por \. Exct do firme no principio-
da justica de fiel na observancia da i,
e de inaecissivel aos choques ^deficillmos
a evitar do nosso amor proprio. Tanta.
impassibilidad* cnsta achar-se ua~conJti(ui-
cio do bomem !
Emboca a rencorosa malevolencia tenba
levantado esse negro turbho eqi que o.
venqido Q.ieiroa Frailee vencido -
Nibuco Cunba.
.!~ k .!f.",d0 D'* F ,uei7V e H involver. A virtude sobrena-
da aos malea com maior brilfiantismo; o
tempo no sen curso irresisliveljem-obriga-
clo de aprrsenlar s iuuocencia em toda sua
pureza.
DeaconceV. Exc. agora n> repomo.de
huma consciencia que so pode reaenlir-se
culpada sonde for crime fazer barreir o
I V '
Publica<;5s pedido.
ELOGIO
R?l? m Pro.'",.,c'a < W[ ultima representa-
os do D ana Pastoril na noite de 13 de
Janeiro de 18.9.
Muza ingenua, e fiel, alteia o qo,
Surge dos (arppos edificios vastos:
Depoe a rule frauta, emboca a tuba.
Reg, oh! Reg mmortal.' meus sons proto
Nainfaneta minha teus encomiossoem: (ge;
Olinda os attence, o Mundo oh ouca.
Patria, a Patria de Hroes, a Patria nossa,
Em ti, hum Filhoseu, Gloria, eseu Nume,
Fita os olhos; a terna espera, e elcanca
Raros pro.digios, que Ihe outhorga o Fado.
Penetro, erguida aos Cos, emriea nuvero,
Misterios. Gr. cas, que ao tbesouro escape
Do Sr Supremo, que regula os Mundos.
E.*cancra5-8e as portas tenebrosas
pi futuro recndito, torabi;
Tudo he presente, abraujoa Eternidad*.
Vejo, combino, aprvo, exulto, a folgo
Sundos, aremos, Cos, tudo me he dado:
linda alteia fronte, viva, exulta ;
Tou ser, a essencia la se renvs ;
mesmo crime } e acceite os votos, que fa-
zem pelasua pros peri dada e datoda a $ui
benemrita Familia os mais grados P banos entre otquaeseu lenbo a honra d
ser sem prevengo _D j V. Exc Amigo,
wnecador, e servo .Fra/scjicv %i
Moutair da.fr ranea.
vier
?:i
De Reg o brapo, leu destino asela.
Ei delle, i Patria sua, o brilbo, a graca,
Que ornar leu saio, vira delle hum da.
Tomando em tuas roaos de Homero a Tuba,
O seu nome tais, que aos astros sub.
Fim.
lllm. a Exm. Si-, Orgao da Thezoura-
tia, a como Chafe d'ella me cabe a honra
desaudar a V. Exc. em despedida e coo-
gratular-me pela acertada marcha que V.
Exc. seguio na sua Adminislr.c".
Se foi a vez piimeira que a Provincia
sentio beneficios da parle do Governo ,
tarobem foi esta a vez que teve ella de mos-
trar da maneiraa mais decidida seu sgra-
decimeiito ao mesmo Governo e V. Exc.
ha sido testemunha da devocio que todos
os Paraibanos sensatos, e desap-iixoriados
Ihe bao patenteado, Satisfeilo com o zelo
com que V. Exc. procedeu na Administra-
Clo Fiscalisacio e Destribuicio da Fa
zenda Publica de presente a mim confiada ,
inda por esse lado rendo a V. Exc. as devi
das graeis.
Queira o Ente Supremo conservar a pre-
cios* vida de V. Exc. e leval-o a salva-
memo. Tbesouiana da Paraiba l3 de
Dezembro de 18J8. I bn. e Exm. Sr.
Joaquim TeixeUa Psixoio de Albuquerque.
Jos Francisco de Seixas Maxado, Ins-
pector IiiUruio.
" Mm. e Exm. Sr. Joaquim Teixeira Pei-
xoto d'Albuquerque. ^..Paraiba i de L)e-
embfo de i8i. Tardo,' como sou,
por causa dos meus achaques e idsde ,
para os'actos da correspondencia poltica ,
uem sempre pelo tempo da Adminislracio
dV .Exc. nesta Provincia pudo em occa-
es apropriadas render-lhe os devidos
cumprimentos pela atlencao, a boas roa-
ieiras, com que em lodo esse lempo me
tratoa ; e peb inteireza amor da justica,
imparcialidade e promptas piovidencias ,
LOTERA DO;LIVRAMENTO
As rodas desta Lotera andao
impreterivelmente no da 4 de
Fevereiro prximo futuro.
THEATRO V0LANTIV1 GRUTESCO.
Manoel Antonio Marques Dancarino de
\rame tendo de se retirar para Portugal
perlende dar em seu beneficio no dia 3o
do corrente o divertimenlo seguinte : _
Depois que a orquestra desempenhar huma
das melhores overturss, dar principio o
divertimentocom apee* intitulada Edu
ardo Re de Inglaterra ou a Gfra No fim
do primeiro sio o beneficisdo danc'ar o
Solo Inglez. No fim do segundo executar
as soi tes seguintes ; 1. os jogos dos pratos,
i. os jogos das facas, 3 os arcos pratiados,
4. a garrafa, a os pomos, 5 os faxos in-
cendiarios. No fim do terceiro executaa-se-
ha o seguinte: 1. a bolla simptica, a as
pennas do pavio, 3. os pralos volantes, 4.
a serpente de metal, 5. o peo sobre a ben-
(jalla, 6. a moeda de prata, 7. 0 tridente,
8 a chavea o espadn, 9. o copo de vi-
nho, 10. o arco a o copo, 11. o tiro mgi-
co, no qual o Beneficiado dar uina pisto-
la, com plvora a baila ao respeilavel pu-
blico da Platea para a carregar, a desrarre-
gar no Beneficiado, sobre seu peito, .0 qaal
taz ver se o matarem, perdoa a morte, e
findou-se o diverlimento, se escapar com
vida brindar ao que Ihe dar o tiro com a
mesma baila qne carregou a pistola,le con-
tinua o diverlimento, q-eso fiuda jcom _
A danca do Afame.
Os camarotes eslila venda nojtheatro
pelo preco docostume.
Avisos Diversos.
ta do que Ibes pertence, antes que o testa
meateiro o Sr. Ignacio Alves da Silv* San-
tos engola a negra a olaria (que fora
os bens que deixou a bisav ds ditos; e
venbaS elle a ficar sem nada.
T-enho de lembrarao Sr. Vigilante que
o Sr. Santos he aquelle mesmo que quanrlo
vio e Sr. Vigilante, para meios de sua
subsistencia e da sua familia sugeitar-se a
ser feitor d'olaria pelo salario da 8>oo
mensaea condoendo-se do seu estado man-
dou-o para o certo junto com seu filho, o
qual se acba boje af^zelidado; el quem
deve a sa fortuna ? ao Sr. Sarrto-, como
por cartas seu filho o tem confessado e o
Sr. Vigilante em recompensa destes e ou
tros beneficies pretende masacrar a honra
doSr. Saatos, paren ella vive lien pan
que o conheee. Em i8j4 qftando o Sr
Vigilante andava corrido, e sem abrigo pe-
la querella das caeeladas que den no ma-
nnheiro em Santo Antio (9 hoje muito me
admira estar as sopas d'elles) Q Sr. Santos
foi quem o vale., r-mettendo-o para caza
de seo mano, ondeesteve o Sr. Vigilante
al que se livr-sse. Em eate lempo o Sr.
Vigilante reconoca o Sr. Sanios como ho-
rnera probo e indigno de uzurpar o albeio ,
boje em dia como se scha indiferente com
o Sr. Santos quer acarrelallo dos defeitos
lrqpri0SdoSr- Vigilante attribuindo oa
huma pessoa incapaz Je praticar acgei ri-
diculas a indecorosas pois sabe avaliar
a-sua honra. Sr. Vigilante, em der-lhe
que cada hum da o que tero teuho-lhe res
pondido ao seu avizo do Diario do .3 do
corrente, assesverando-lhe que he d'hum
imparcial.
O inimigo dos Ingratos.
~r r*e,--e huma Carleira na noite do
da 35 do corrente, no atierro dos Affo
gados, com ai^ ra. em sedulas cias de
cuco, cinco de dais, e huma de dez tos-
loes a vanos papis de importancia bem
como hum requerimento despachado em
Olinda pela Cmara.- quem adiar dita
carteira querendq restiluil a a podar en-
tregar na ra do Livramento D. 7 a seu
donoJoioMunizdeSouza, que dar lo|
rs. de alvi^aras.
T. Ter<'-,'*-ro8, a genuinos pozes
antebiliosos e purgativos de Manoel Lopes :
a ilbarga do Corpo Santo, armazem de
Maduro, Fonseca & Silva.
Na ra do Cotovello, caza D. 37 ,
ha quem se proponha a tomar alguns me-
ninos j desmamados para acabar de cral-
os com todo o mimo e amor. Tamben) se
lava engoma e coze-se toda a qu didade do
costuras, bordados, labarintos, e tambem
se marca. Na mesma caza ba para vender
duas cabrinhas (bixo) com duas crias e
muito bom leite. .
. Quem quiser alugar hum prelo para
servente de casa de pasto bolequim bo-
tica 00 para creado de alguma caja e at
mesmo para vender fazendas dirija-se a
botica de Jos da Rocha Paran los.
_ O Sr. que aiinuseinu no Diario de
sabbado 19 do correnta querer fallar a
Francisco Jos Nunes, &c. pode dirigir
sea ruado Livramento do lado da ra Di
raita no terceiro andar do sobrado D. 18.
D.seja-se saber aonde reside o Sr.
Joo Marques da Encaruaco para se Ihe
dirigir huma carta vinda do Rio do Janei-
ro ; e por insoroga-se a qualquer Senhor
que souber do lugar da residencia do dito
Sr. Marques d'annunciar por esta folha,
_ Quem ti ver huma preta que seja boa
vendedeira de,roa o a queira atlugar di-
|;na5 ponas venda D. to.
Quem precisar de hum moco, filho
do Rio de Janeiro, de idade 18 annos sa-
liendo ler escrever e contar com perfei-
cio, para caix..iro de secos mesmo paja 9 centro, pois tem bstanle
prahea dtstegiro; drija-s.e ao heco da A-
zete de Peixe na venda do Sr. Jernimo
que dar as informaces.
Quem precisar de hum caixeiro por-
tugus para loj.. ou venda a mesmo para
cobranca de que tem alguma pralica di-
rija-se a ra do Rosario eslreita na botica
ou anuuncie sua morada para ser procu-
rado.
_ Aluga se um sitio, ou cssa com
quintal., as estradas, da Solidado, Man
Ponte de Uxoa
ou Passagem da
anuuncie ou
Huma pessoa de capacidade se pro-
poem a ensinar as primeirasletras, Gram-
matica Latina; a pesio 1 que se quizar apro-
veitat- do prestimo desta pessoa anuuncie.
Adverte que se offerree sendo Ihe a des-
tancia de trinta leguas.
O Sr. Vigilante das testamentarias deve
da estai bem ao factoque Domingos Perei-
ra Caldas a irrao Francisco de Paula Ca
valcanti a raoito deixara sua mi Patria,
disim comooSr. Vigilante deixou sui fa-
milia. Como o Sr. Vigilante nao t nba
em que se oceupe acba va melbor de dar-se
.10 trabalbo, sabir pelo mundo de meu
Dos a procurar estes Srs., que tal vez os
eiicoiilrasse miis do preca do que por hum
aviro ieito pelo Diario a fim d'os avi/.ar
globo .
Magdalena : quem ti ver >
di ra-se a ra do Queimado loia 'de Fer-
ragem D. a. '
_ Acerca do que se tem visto em alguns
anuncios relativos a cura da Elephancia e
Mor fea delles se tem colegido a falta de sua
realii^de, a por isso aparecer em mu
poucos dias sinceramente hum manifest
para o seo tratamento por um curioso em
favor dos seus semelbanles e agota co-
ral se cura com hum bom calis de agoar-
dento de Franca por ves.-s na accu d ameacar a molestia.
_ Na ra da Gloria casa D. 3j ha
para v?nder-se una rscrava de Naci, bo-
nita figura moca cosinhao diarlo de urna
casa ensaboa bem lava melhor de var-
rella lio quitandeira e nao tem vicios.
_ Quem 'jiiiser comprar um terreno a-
lagado com i5a palmos de frente no ali-
nliamento da ra da Aurora, contend per-
to de 1700 palmos de fundo : os! p- rtendeo-
tesdirij o-se a na de S. Jos casa D 8 ou
no ultimo terreno antes do. chegar aos Vei-
gas das 5 horas at as 6 da tarde.
Preeiss-e d'um hornera de maior ida-
de que saiba ler, escrever e contar com
facilidad.! e que tenba alguns principios
do Grammatica Latina ou Portugueza ,
para ensinar primeiras letras em urna caza
particular ; quem esliver nests circunstan-
cia e o pertender dirija-se a roa do Quar-
te| da Policia sobrado d'um andar D. 9
onde echar com quem contratar.
Quem precisar de huma mulher de
meia idade para ama de casa de hornero sol-
teiro: i nuncie.
Quem quiser comprar Bichas do Por-
to chegadas ltimamente, e muito boas
3ao res cada urna : dirija-se a venda da
ra do Coltegio Dio.
_ Ai renda-se o sobrado de dois anda-
res que tem no Pateo da Santa Cruz con-
fronte a torre da Igreja : quem o perten-
der dirija-se ao Mondego no sitio que tem
uina Igreginba.
Precisa-se de huma livaderra que
queira loimr contar di roupa da casa de
huma familia para lavar com perfeicio o
q d fiador a sua conducta a quem convier
procure no Recife heco da Cacimba ar-
m com quem tractar.
Preeisa-se de hum cosinbeiro, captivo
ou preto forro quesaibi bem cosinbar ,
e faser todas as massas decozinba
j quem
estiver nesta circunstancias dirija-se a ra
das cinco pontas D. 4o de lado direito,
indo para o atierro.
Oassionista das camellas correspon-
dentes as Loteras do Seminario, Livra-
roent e lia vista, faz scieute aos amadores,
que a do Livramento corre impreteiiveU
cpm que adminutruu os negocios da miaba para que elles venba a toda preca soccor-
i'roviucia. Huma qujlidaile bt m rara me I reren as oulras herdeir^s e tomarem cou
rija sea ra do Livramento da lado da roa j mente no dia 4 de Fovereiro conforme ao-
nunciou o Sur. Tbeaoureiro pois iba rea-
l um pequeo numero do cautellas cor-
respoiidenl" a dita L'leria por isso avisa
nos a pachn a do s concorro comprar an-
tes que se acabem na oasa de sua resi-
dencia ra de Nossa Senbora do Terco I).
9 da parle do nascente a nos lugares ja
-nnunciados.
Quem qniser comprar huma rede no-
va, propria deTipoia, venba a esta Tv-
pografi.i. ^
Quesp guisar sem mil reis a premio
de dous por centono m>'z ; e por. tempo
de quatro annos, com boas firmas falle ao
Re.ojoeiro Saboiaquelhe dir quem os d.
OSur. Antonio Ignacio Piulo, po-
de procurar huma cirla no R:cife ruada
Cadeia loge numero f\, que se nao tem en-
tregado pir so ignorar qi.-m s-js et*
Senhor.
Dircita no 3. andar do sobrado D. 18, que
ah adiar com quem tratar; ou ento an-
nuncie a sua morada para se hir tratar do
ajuste.
_ Precisa-se alugar hum primeiro an-
dar e loja%, ou huma caza terrea as ~uas
Direila Aguas verdes Orlas Rsngel,
paleo do Girino ou S. Pedro : quem ti-
rar anuuncie.
_ Aluga-se huma ama que t-nha bnm
leite, eseja parda : a que estiver nesUs
circunstancias, annimcie ou dirija-se u
ra Nova leuda de Semilleno de Jos Si
moens de Magalhes.
__ O Sr. A. P. M morador......
venba quanto antes a ra do Queimado pi-
ar o que deve pois j basta de paliaces,
do contrario ser seu nome publicado po>
extenso e se usu dos meios da Le.
I'rec ss se de lium cozinb iro patito:


>

DIARIO
____!_.
DE P fe RNAH hOCO;
Em cisa de MerOz relojoeiro na
prata da Independencia, un grande sor-
timento de limas e mais ferramentas pira
ourives, e igualmente microscopios para
conhecer as sedulas.
Mr. Alberto Lavenere partecip a
eeu9 Amigos e mais pessoas qnetn teem
bandado de aprender delle o'Trance ,
Geografa, eos elementas d mathemali-
ca que no dia a de Fevereiro continua
cam s mesmas licSss em casa de sai resi-"
dencia na rus da Florentina.
. Na paisagem da Magdalena ao entrar
na estrada quevaiterao Remedio, pri-
tneiro sitio da esquerda vende-se bom
Bento \nionio Dimingues', na ra nova
O armasem e 4. andar da "c*a da
na da moeda, de eramente reedificada n
pintada; os pietendeoles dirijio-sea ra do
Vigario D. 12.
__ Precisa-se de om homem forro 011
captivo, que entenda do cozinha para
um casa estrangeira preferndo-se tima
mulher tendo as mesmas qualidades : a fal-
lar na ra da Madre de Daos escriptorio de
Jobnston l'ater & Companhia.
capim de planta.
Precisa-se de urna mulher parda de
boa conduela de 35 a 4o annos para mais
para fazer companhia a urna Senhora dosa
a qual
Uve
, engomme, e cosa
Jiouver preciso vencendo 3 s'ooa por mez
e comida ; qaem (ver nestas circunstancias
dirija-se a Olinda bica de S. Pedro nu-
mero 3o.
Perdeo-se um diamanta de cortar
ridros, da ra do Rozario estreita at a
ponte da Boa vista quem o achare quiser
restituir, dirija-se a mes ni a ra'a fallar
com Jos Gonsalves Ferreira e Silva, qu6
ter de achado 10J000.
Mugase um sitio todo coberto de ar-
voredos de fructos de todas as qualidades ,
com osa muito grande junto a solidada ;
qaem o pretender annuncie.
A pessoa que precisar de roupa lava-
da e engommada e costuras xas e Tinas ,
em Olinda dirija a ra de S. liento so
lirado por cima do bilbar.
Precisa-se alugar urna prela que
saiba vender na ra e seja fiel : na ra
da roda D. 19.
Policarpo Jos de Albuquerque roga ao
Sr. que ti ver em sua mo doas letras, urna
daquar.tia de 5o,000 e oulra de 100,000 a
vencer no flm de Janeiro bnjade as hir
apresentar pira serem pagas porque do
contrario nao paga o premio, inda que as
ditas letras declara.
O Snr. Jos Tavares Cijoeiro e a
Senhora Rita Marn Ferrat queiro ter
abbndade de annunciar suas moradas a fino
dse tratar negocio de i ulerease.
A pessoa que quer .comprar um* ca-
lira bixo que lenha bom leite dirija-se a
fora de portas D 39. .
_ No dia 28, 29, e3o do correte, se
lia de arrematar de renda e por i tren-
nos as duas casas ci sobrado do arco d<
Conceico da ponte e caes da alfandega ,
com 08 seui armazens pelo Juizo do Civel
daterctira Yara, cuja praca ha de ser de-
pis da audiencia a urna hora da tarde no
atierro da Boa vista.
_ Joaquim Mara da-Silveira usou sein-
pre do nome de Joaquim Mara da Silva
Carvao mas tendo partido desta pi ac
para a Europa em Janeiro do anno plisado
vio-se obligado a mudar o sobre nome na
Cidade do Porto, para evitar confusio com
outro igual, e de enlo para c ficou assi-
guando Joaquim Mara da Silteira.
_ A pessoa que quer comprar ferro ve-
lbo para lastro de embarcaco dirija-se *
ra nova tenda de serralbeiro.
Deseja-se fallar aoSr. Jos Francia,
co Ferreira de Magalhies, natural da fre-
guesa de S. Jernimo Arcebispado de Bra-
ga ,^ para negocio de seu nteresse : na ra
do Crespo loja D. 5 lado do norte.
_ Luis Jos de Souza con-Senhor do
engenbo Quileba freguesia de Sorinbaem ,
pretende arrendar as parles que Ihe perten-
ce ; a quem este negocio convier, dirija-se
a fallar com o dito no engenbo campia ,
em Seriohaem oa nesU praca com Manoel
Gonsalves da Silva e o'arrendamento se-
r em praca publica na Comarca do Rio
Formse em dis do mez de Fevereiro
focturo.
Daaeja-se aabaroode moraoSr. Jo-
aquim Soares de Bitposa para se Ihe en-,
tregar urna carta vnda daC^ade do Porto,
oa dirija-se a ra da sanadla cas de Ma-
noel Francisco Ponte ~
_ Urna preta acta* urna argola com
limas poucis de chavinhas, na ponte di
Magdalena quem f.>r seu dono procure
jia Magdalena em casa de Jos Fernandes
Eiras.
_ Precisa-se de urna pessoa ou mesmo
pequeo de 12 on 14 annos pira andareom
pretos a vender ftiendas: na pidria de
Avisos Martimos
PARA O RIO DE JANEIRO segu o
Brigue Olinda ; quem no mesmo quiser
carregar, ou bir de passagem falle com
indo Joaquim Gmsalve* Ferreira 011 com o
Capillo Domingos Francisco dos Santos ,
na praca do Commercio.
PARA O.CEARA'a Sumaca Ddlmira ,
Mestre Jos Joaquim AI ves sahir at fins
do mez andante por ter a maior parte de
seu carregamento prompto qaem na mes-
rq* quier carrrgar ou hir de passagem ,
dirija-se a Antonio Joaquim de Souza Ri-
heiro na ra da cadein no Recife ou ao
Mestre a bordo.
PAPA A ILHA DES. MIGUEL a sa-
bir at o fim de Fevereiro, o muito veleiro,
e novo Patacho Portnguez Paquete da Ter-
ceira com muito boas acoTnmodacoes para
passageiros, quem nelle quiser carregar ,
ou hir de passagem, dirijar-e ao Consigna
tario na prac.i do cjimmercio junto a Viesa
do Consulado, Joio da Costa Lima Jnior,
no 1. andar ou a bordo ao Capillo.
FRETA-SE para qualquer porto da Eu-
ropa a superior Barca Pruciaoa Freederich
Cap. L F, Fisrher inteiramente nova,
e ferrada de cobre por f reta ment com-
modo quem a pretender dirija se aos se-
os consignatarios N. O. Bieber & Compa-
nhia roa da Cruz n 63.
FRETA-SE para Trieste endireitura
00 pira o Canal a receber ordens o Bri-
gue lnglez de primeara elasse Traveller ,
de loto de 18 j toneladas quem con vier
dirija-se a osa dos seus consignatarios B.
La.serre & Companhia na da sanzala
vi'lli-i n. 4*
FRETA-SE para qual quer porlo do
Medilerranio, a muito velleirae bem cons-
truida Polaca Sarda Mercurio forrada de
obre, de lote de 240 toneladas: fallar
a seu Capillo Joio Rozaenta ou ao Con
signatario Joio Pinto de L mos.
T
JL e i 1 a o
1
no
ler-
Qje fazem Me. Calmont & Compa-
nhia por via d'i corretor geral Oliveiri
de um bom sortimento de fazendas
seu armasem da ra da cadeia D. 6J ,
ca feira 29 do torrente pelas 10 horas da
manli.
Boje segunda feira 28 do corrente
110 armasem n. 10 da ra da Cruz, do
c inteudo do dito armasem que he vinbos
de todas as qualidades engarrafados, ser-
v ja branca e preta cm barricas licores ,
lato para manijo harris de pixe oleo de
Linhica verniz fino e ordinario e va-
nos outros gneros: presunto de viam
bre e queijo Tondrino para os fregueses.
-- Urna canoa nova dq carreira e bem
arranjada : quem quiser annuncie.
Na ra da Alfandega n. 5, laxas gran
des de ferro co^do a -o rs. a libra e tam-
bores para moendas antigs com aguilh5es.
Cera branca em porces do 120 libras
para cima : na pracs do Commercio de-
fronte da Igreja do Corpo Santo;
-- Um cabra offieial de sapaleiro d--
idade de 19 a 20 inoos quem o preten
der dirija-se a bordo da Sumaca Delmira
fundiada defronte da liogoeta ou a fal-
lar com Antonio Joaquim de Souza Ri
bero.
Diccionario geogrfico em francez ,
por Malte Brum um mestre ingle/.. Mar
tini de Lge Naturali em latim a obra de
Moliere um pequeo atlas de geografii ,
com 14 cartas : na ra velha casa do nin
cho D. gf.
_ O engenbo de serrar madeira movi-
do por agoa sito no Monleiro sncepti
vel de pequeo concert para o qual es-
li os materiaes promptos : os pretenden-
tes podem dirigir-se ao escriptorio de N.
O. Bieber & Companhia, na ra da Cruz,
o ra dos.. Qu'arteis D. 4 1 l.ndar,
escriptorio da Companhia Geral extincta.
-.Tabeado de Pinho de toda a largura e
cumpriment : no armasem por delraz da
casa d.i Opers.
_ Um bilbar dos melhores com assen'o
de cadWas marcador com ponteiros de
marfim e parafuzos de prata, panno ver-
de de bonita cor proprio de bilbar; e as
sim como todos os mais utencilios perten-
eentes ao mesmo faz ver mais ao compra-
dor que querendo servir-se delle no mes
mo sobrado aonde armado existe se Ihe
sede por arrendamento o sobrado e se
precisar de toda a casa que acresse mais
um andar e um soto quintal e cacimba ,
ludo propria para qualquer estabelecimen-
to tambem se Ihe sede a quem quiser fa-
zer dito negocio, dirija-se a ra Direita
(.-obrado D. 20 das 10 horas da manh em
vante achara com quem tratar.
Chapeos de seda da ultima moda para
, chegados na ultima embarc, , um realejo com tambor e ram
e um lindo sortimento de calis
para sovertes: na rui nova bja de Frede
rico Chaves.
Rap de Lisboa ltimamente chegado
a 5o rs, a oitava bogias pernambncanas
de cera de carnauba de G libra iguaes
as de Lisboa navalhas de barba e ca-
ivetes suprefino e outras militas miude-
z.is ludo a preco commodo : na ra lar-
ga do Rozario loja de miudezas D 7.
Bicos finos e rendas largas, e estrel-
las ditas mais ordinarias para enfeites de
Sanliora
de franca
panhia ,
C o 111 p r a s
. Ferro velbo para lastro e garrafas
francezas ; na roa da Cadeia luja de Jos
A11 tunes da Oliveera.
Urna arithmetica, e geometra de
Lacrois ; quem tiver annuncie.
Vendas
O N. 87 do Echo da Religiio e do
Imperio : na praca da Independencia loja
de livros n. j e 38.
-- Qaeij s fltmengosde superior quali-
dade chegados prximamente e a preco
barato: na ra da cadeia D. 17 no 1. an-
dar defronte do Sr. Cselo.
Um porcio de anix eilrelado ; na
ra da Cruz D. 9,
vestidos ricas fitas de guarnirlo de bom
gosto, ditas mais estrellas pontos de lar-
taruga para marrafas, estojos de duas na-
valhas, e tisourinhas para unhas tudo fino
e inglef, pentes finos de marfim para tirar
piolhos, escouvas para, denles, caixinhas
de jogo de lotera chamado vispora para
deveitimento da festa, tinta de escreveren
carnada epret.i, botos de vdro, de varias
qualidades paracoletes, as verdadeiras pil-
las da familia em frascos de 100 e do 5o, e
bichas superiores, ludo muito barato: na
praca da Independencia n. 20, e na ra
dos Quarteis D. 3.
-- Urna canoa aberla ainda em bom es-
tado, e que conduz 5oo lijoLs de alvena-
ria : em palacio vtlho estaleiro de Francis-
co Jos Maria,
Por preco commodo um sabonele in-
com caixa de prala .lavrada fabrica
coberta a de segundos e um relogo inglcz
da das de mez e segundos com ponteiros
de ouro 1 na venda ora defronte da Ma-
triz da Boa vista.
No armasem de Antonio Joaquim
Percira defronte das escadinhas do de
sembarque da Ifandega por proco com
modo, nielas caixa* com muito bom s bao,
sacis com hervilhas novas sacas, com fa-
rinhadeMsg, caixinhas com muito bom
cha o sacas de fejio rnolatinho.
Urna prela de angola de bonita fi-
gura cozinha ofrivelmente o diario de
urna casa ou troca se por outra que seja
engommadeira : na ruad} Crespo D 8 di-
r quem faz este negocio.
Potassa Russiana de prmeira sorte ,
em barris grandes e pequeos chegados
a pouco de Himburgo : no escriptorio do
Sal de espuma de superior qualidade l
solloeja refinado em podra, por preco
commodo : na ra dos Quarteis venda De-
cima i.
.. Um mol#que de naci cabfnda de
mui linda ftfpsrs tero \\ a 15 annos de
idade sm vieseeem achaques tem 6 pal-
mos e meio d altura, duas molers de
naci loanda, orna tem i5 annos), e a 0(1-
trai2; e um bom escravo muito ladino e
fiel de sacio rebolo, e de a4 annos pau-
sando a Igreja dos Martirios no i.an.
dar do primeiro sobrado.
Urna escrava de naci, bonita figura,
de 24 annos, ptima (cozinheira, e lava de
sabio; na ra DireitaJ D. ao lado do Li-
vramenlo.
-- O sitio de coqueiros denominado Po
vo : a tralar com o seu dono o Padre Joa-
quim Francisco de Parias em Olinda ra do
Amparo, ou annuncie.
i5oo barricas promptas de tudo at
pregadas : na rus do Crespo D. 9.
Umjcabra bom carreiro o Irabalha-
dor de enchada: na camboa do Carmo De-
cima la.
Meios bilheles da Lotera do Livra-
mento : na ra do Cabug loja de relojoei-
ro junto a loja do Bandeira.
Meios bilbetes di Lotera do Livra-
mento a preco de 3ooo : as 5 ponas,
venda D. 9, e na ra da sanzala no Recife
venda da quina do beco largo.
4oo barricas vazias que foro de f 1-
rinha de trigo todas juntas ou em por-
ces pequeas conforme quiser o compra-
dor : na ra Direita padaria D. 6.

----------
Escravos Fgidos
.
1
I !---------------------------1
' No dia lo de corrente fugio ama'
negra de nome Joanna, de naci cacange ,
levou vestido de chila azul,e panno da
costa ja uzado, coslnma andar vendendo
fructas de manh, e de tarde doces, e
tambem flores de penna panno e de ca-
notilho brance, representa ter 18 annos de
idade
i m
tanto falla estatura baix
denles > cangulados algumas sicatiises
pelos hombros e urna em o p esquerdo
logo a cima do tornoselo foi em algura
lempo escrava do Sr. Manoel Marques e
pastoii a ser do Sr. Barroso morador na ra *
dos Quarteis quai ao p da polica e ho-
je he de Custodio Jos d.. Silva morador na
trempe ou ra do sebo com armasem de,
assucar na ra dos tanoeiros ; roga-se" as
authordades policaes capities de cam-
po, ou pessoas particulares de a pegar e
condusi-la a ra do sebo casa pintada de
amarello que ser gralificedo.
Fugirao pela madrugada do dia 2$
do corrente do lugar dos spipucos 4 negros
de nomes Gsspar, Miguel Z-feiir.o e
Manoel .com os signaes seguintes : Gas-
grosso e bera prelo Nliguel
, com os signaes
par baixo
bai
xo
falle
Z-fe
glez
e pouco groiso /, Merino
creoulo bastante alto*, grosso em porpor-
cio cor muito prela olhos grandes,
Manoel a cabialhado; estatura- oidinaria,
grosso do corpo, tem a orclba esquerra
partida a muitos annos levou este ultimo
16,000 sendo 8000 em cobre e 8 em sedu*
la*} quem os p^gar leve em apipucos em ca-
sa de Joio Ignacio Ribeiro Roma, que ge-
nerosamente gratificar.
Movimentodo Porto
NAVIOS SABIDOS NO DIA a5 ',
GOIANNA; Biale Brasilero Conceico*.
do Pilar, M. Antonio de Souza Lauro ,
em lastro.
BAHA
Mestre J. Martin Jnior ,
, Patacho Americano Oronles i
em lastro.
ENTRADOS NO DIA a5
n-
S. DOMINGOS } 60 dias Ecuna Ti
gleza Sandeo Panza de i4o lunl., M.
Robert Lauchlan carga caf veio fa^
zer agoada e segu para o Cabo de Boa
Esperanca.
Coronel Menezes, na ra do Vigario n, i5 i Pern. ha Typ. di m. r, DE r, ~ i83|