Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08654

Full Text
4NN0 DE 1838. QUINTA FEIRA
"I ..I;

29 DE M\RgO. N. 71
IJt
pERN. a TYP. o M. F. or PARIA. 1838.
DAS DA SEMANA
26 eronda S. LuHugero b. vud. uoJuis do crimc
He tarde ses. da T. P. '
72 Terca S. Koberto b. riel, de m. e aud. do
J. dos Orf- de tarde.
28 Uuarta 9. Alcxaiidre m. scssao da Ihe-iou-
29 Quinta 8. Berthqldo C. Rellacao de manda
etc.
SO Sexta Commemoracro da Pclxao de N. Sr. J. C.
Utiealn da Th. e aun. do J. dos orf. de tanl.
31 Sallado iialbina V. Rcl. de man aud. do V.
O. em Olinda.
1 de Abril. Domine 5. ila Quaresma. s-Madaro
ti eres as seis horas e 52 niin da rn.
nare'cheia |iara odia 29 de Marco
as 8 hora e 30 m da rn. H b- 51 01. da tard.
Tudo agora depende de nos mesmos da nossa
prudencia, moderacao, e cnergia : continuemos
como principiamos, e seremos a pon lados com aduii.
ai,,io erntre as N'agoes mais cu tas.
ProclamacSod'Aasemblea Geral do Brasil,
Sulwcreve-se a 1,000 rei mencaes pagos adiantados
nesia Tipografa, ra das Cruaes d. 3, e na Praca
da independencia I). 37 e 38. onde se recebem cr
responclencias legalisadas, e annuncins nserinilo-se
estes gratis sendo dos proprios assiguantes, e vindo
assignados.
CAMBIOS.
Marco 28.
La"0ndrei 3232 1 i Di- St. pot 1000 cae
tisIioafiS poroto premio, por metal, Noiu.
Franca 310 a 295 lis. por franco
Rio de Jan. 6 p.o de dcsc.
Uoedas de 6.401) 13.8(10 as vclhas, norat 13,400
4.000 7.400 7.500
Peaoi Colimares 5.575 a 1080
ditto Mexicanos ,570 a 157c
Patacoes Brasileiroi i,575 a 1580
Premio da* lettras. por mea 1 l|9 por 0|0
Cobra a iur das sedulas
PARTIDA DOS CORKRIOS.
Olinda Todo* o* diai ao oieio di.
U.naii, Al.handra, Parailia, Villa do Conde, Ni-
maaguape, Pilar, (leal de 8. Joao, Brejo il'Area
ilainlia, Pomlial, Nova de Sooaa.Cidade do Natal
ViHat de Qoianninlia, e Nova da Prineeaa, Cidada
la Fortaleaa, Villa do Auaira, Monta mor noto
tracatr Caacavel, Carfiud, Granja, Impcratric
J- Bernardo, S. Joo do Principe, Soliral, Notada
SlKeT.Ic, 8. Matbeo, lleai-hodoaangae, 8
ItttODio do Jardn:, Queieraiuoliim. a Parnahiba
-Segiuidate Seata (eir m nieio dia por va dM
Parailia. Santo antloToda a quintas feiraaa
lela el*. Garaiibiini. Bonito-no dia 10 **
le rada mes ao meio dia. Flore uo dia 11 "
:ada mea ao meio dia- Cali.Senuliaein, Rl *"'"
ni.no, e Porto Caito-no. dia. 1, ll.eil dcada
mea.
PARTE 0FF1G1 AL.
PERNAMBUCO.
ASSEMBLEA LEGISLATIVA PRO-
VINCIAL.
Acia d 18. Sessa ordinaria da Asiera-,,
blea Provincial de Pernambuco aoa 26
da M.reo de 1838.
Vice-Presidencia do Sr. Piula Cavalcanti.
Feita a chamada acbario-se presan-
tas 35 Sors. Deputadoi, faltandotuio pir-
tacipacio os Srs. Pedro e Mauo.l Cayat'
canli, Pemoi de Mello, harneaba, Monte,
Vieira de Mello, e Coelho.
O Snr. Vice-Presidentedeclarou abar-
la a Sessio lida a Acta da antecedente,
t'oi approvada.
O Sr. 1. Secretario, dando conta do
expedienta leu hum lequerimenlo de
alguns Itab.tintes da Villa do Bonito pe-
dindo a creacio da huma Fregue-ia aro
dito lugar : tii remettido Commisiio
da Eslatistica,
Outro dos habitantes da Povoagio da
Luz e seus snbmbios, em que pedam
se ti ansliia da Capaila da Nossa Seahora
da Gloria a Sede Parochitl, que por Lei
Proviocial fui removida d'aqualle pira
esta lugar: foi remattido a Coramissad
de Estilstica.
l'isou-i'.' a primeira part da ordem
do dia. A Commissio de Redacco ap-
sentaodo redigido o Projeclo que dis-
pensa certos Ernpregados de serem Jura-
dos, e que noara addiado na Ses io
antecedente, foiapprovado para bubir a
Sanccio.
A mesma corami san appresentou re-
rligido o Projeito N. 3 i du anuo pagado
sobre a creacio de huma Fiegussia na
Capella da Serra Tai hada dividida da
i* Flores em Pajau : fonpprovado para
subir n Suneca.
A Com mi sao de Negocios das Cmaras
examinando attentamente as Posturas d-
dionaes da Cmara Municipal do Reci-
fe sobre a arebitetura regularidade e
aforraozeamento da Cidade ; he de pire
racar que entrena em discusso : foi e-le
approvado, e equelle remettido a impres-
ea.
Igualmente foi approvado a remetti-
do aimpreso o Parecer da mesma Co-
mUsio, e iespectvi8 emendas as Postu-
ras da Cmara do Bonito, julgaado assim
devarm entrar em discusso.
A mesma Commissio sobie o Relatorio
da Cmara da Garanhaos trinsnettido
da Commissio de lnstrucqo l'ublici, ha
de puectT t que o negocio d.va aer eavi*
ado a Commissio de orpimonio a des-
peaas Municipaes Visto tractar-sa da fa-
ctura de Cid i 1 e reedicacfo di Igre-
ja Matriz djquelle Municipio : foi appro-
vado.
A Commissio de Instruccn Publica
examinando att utamente o requerinieu-
to de Manoel doCirmo Alvireuga p-o-
fessor publico de ptimeirai Latris da Vi-
la deAssumpco, julgado de Cabro ,
Comarca de Flores pedindo a remoco
da Cadeira para a Poyoaqio de Cabrob
ha de parecer que a prr-tenco do Sup
plicante deve ser devolvida ao overuo
Ha Provinois, pira providenciar sobra a
creaeio e supr.'sso das C* loins onde
convier em ditos lugares : foi approva-
do.
O Snr. Mello apresentoa o aeguinte
Projectof que foi julgido objecto de de-
liber'vao, 8 rem.ttido a imprassio A
Assemblea Legislativa Provincial Resal-
vo :
Aitigo 1. Fica erecta em Villa a Povo-
acio da Bia-vista no Termo do Juigaio
do Cabrob, servindo Iba de Termo o'ter-
ritori que comprehende as Freguesia
deSmta M Artigo a. Ficio siip.irimi'ias s Villas
d'Axurapcio, e Sinta iViaria.
Artigo 3. Fica creada humt Comaic*
oa dita Villa di Boa vista tendo par li-
mites o termo da mesma Villa.
Aitigo 4- Ficio revogadts as disposi-
c5es Legislativas em contrario.
Paco di Assemblea Legislativa Provin-
cial da Pernambuco 26 de AI^reo de 1838
Mello.
O Sur. Bisarra Cavalcanti apreentou
a teguirtte Resolucio que julgando se
objecto da delib.raco foi remettida a
impresso A Assamblea Legislativa de
Pernambuco resolve :
Art. 1. O Prefeitos em seus impedi-
mentos serio substituid 'S interinamente
por amSub Prefeito, que o Governo no-
mear, ou por outro qualquer Cidadio da
escolba do Governo.
Artigo a. No caso do impedimento ser
tio rpido, que o Governo nao possa pro
videnciar a tempo, o Prefeito sera' subs
t tuido palo Sub-P mais visinho a uabeca
da Comaica, ou por urn Cidadio que o
l-'ieit iio nomear, bavendo immediatamen-
te partacipaQio ao Coverno para delibe-
rar.
Artigo 3.Fico revogadas todas asLes
e Resolucdes em contrario.
Paco di A sembles Legilativa Provin-
cial de Pe nambnco 26 de Marco de i838
Biserra Cavalcanti da Albaquerque.
I'assou-se a segunda parte da ordem do
dia ; a entrando em discusso o Parecer
impresso daComiaissio de Justica sobre
o julganaato do por tras das a requerimanto do Snr.
Mello.
Fui approvado em terceira diteussio
e remettido a Commissio de Redaccio o
Projeclo N. 28 do anno paisado, sobro a
t..-.ila lacio da Cadena de primeiras Le-
tras da Fregueaia de Nossa Senhora da
Escada para o lugar do Eugenbo Dous
Bracos.
Os Projectos nmeros 1, 2j e 4 deste
anno sobre classificaco das Laos, Cadei-
ras de Grammatica Latina supprimidas,
e t>ens respectivos Professores anda nao
prvidos, e integridade do ordenada de
j<>)o.>o do aoloil Substituto dis C<-
deiras de Francaz, e luglez do Lyceo des-
U Cidade, lorio approvados em primei-
i'.i 'til 11 sio para passarem a segunda.
Entrou em primeira ili cus-o o Pro-
jeclo numero 8 dente anno, considerando
o artul etrjpregido na Salla das ordens
da Presideucia com direito ao lugar de
Escriluraiio daSecretatia do Governo ; e
a requerimento do Sur. Lopes Gama tor-
nou a respectiva Commiasfo p.ra redi-
g>r um uovo Projecto de mine ra que
declare, que esti Assemblea creou hura
terreiro Escriturario oa Secretaria da
Presidencia.
Projecto N. 3 dss'e anno sohre a an-
tigui taile, e ordenado do actual Professor
da Cideira de Francez do Lyceu, entran
do em i-egunda iliscu -o fjcuu addiado
por qtatro das a rgquerimsnto do Snr.
Millo.
Passou sBcontintii<;io da segunda dis
Cussio das Posturas da Cmara Municipal
do Ouda, a entrando o Artigo 2. foiip-
provido com a seguinte emenda do Sur.
Mcira Tirem-se as palavris de I0fj)ioo
inclusive por dianta sendo regeitado o
ieq letimento do Snr. Carneiro Leo, que
exiga, que as Posturas vollassem a Com-
iiji-bo Campctente,
Pissou se ao artigo 3. foi approvado e
bem asaim o qun to nalva a redacca.
ttassou-ae ao Artigo 5. ; e a elle o Snr.
Meira otFereceu a seguinte emenda.
Mude-se a multi de 3o$ooo, em 4-2) >0
a 12^300 rs. ; o elimine se a pena de
8 das de prisa. O Snr. Cirvalho
Mondonga tambera mandou a mes* a e-
meuda seguinte Oepois da palavra
conservarem diga se o anhamento, a
largura. Dando a hora, Gcou addiado.
O Senbor Presidente roarcou para
ordera do dia Pareceres de ComissaS, e
leitura da Piojelos ; 5. dis.-ussa5 do
Projecto N. a3 de 1836 2." do nu-
mero 3a do anno pascado ; a. sobre
o Projato de engajaraenlo de Engvbeiros
offerecido oeste anuo ; 1. de numero
'5, tambera do anno corrente ; 3. Ho
numero 11 da anno pasaado j couliuua
91^ da discusso das Posturas da Urna-
ra de Olinda e das do Rerifa na par-3
te adiada com a emenda ao Titulo 4.
levautnu se a Ses-io peina duas horoj
da taide. '
Franci co de Paula Cavalcanti de Alba-?
querque.
Presdeme.
Antonio da Costa Reg Monteiro.
1. Secietario.
Joto Evangelista L-al Periquito.
2. Secretario.
Fora5 presentes a Cummis-io de Justi-
C.a Civil, Criminal os d 's requarirnen--
tos, de Frincisco Joe do R>-go actual
E crivaS da primeira Vara do Givel des-
t* Cilade, e de Josa Francisco de Sou-
za Magilliies outr'ora serventuario do
mesoio < fbci.i. pedindo aquella a sua cori-
s rvaga no Empiegoquo ^erve com ti-
tulo vitis i pila vacancia que deixou
0 falesciJo Jo-o Francisco de Souza Ma-
galhaens em quauto pede o outro pa-
ta ser reintegrado naqnelle officio que *
estiva servindo no impedimento de seu
Gnado Pai d) mesiiio nomo da quera ob-
t va a is.n tempo huma l'scritora de
desistencia com protesto da ser elleSup-
plicanta encadado.
Coii.-i hTrtiido b m a Commissa as
riso produxid-'S por hum e outro Sup-
plicaute, leudo em vistas a Legislaca
em v gor, be de parecer que nonhuma
inj'iatiga se fez ao Suplicaulo Souza Ma-
galhaens em prtteriUo pelo outro Suppli-
cantQ R'g : Unto por que na5 naudo
os cfii-ioodeita natureza conferidos a ti-
tulo de proprieJade, nenhum effsito
proveitoso podia dar ao Supplicant Ma-
galbaens a Eciitura de desistancia trasida
em apoio de sua petica5, como an-
da poique tendo o Governo obra-
do provendo a serventa vitalici-
a ni pessoa do Suppcinle Reo, de
conformidide com oarligo a. do Decre-
to do i. de Juobo da i83o nenbuta
agravo ftz ao Supilicanta Magalnaeua,
enjo titulo deferventia sendo passado uoa
teiroos doartig- 6. d Lei de 11 da Otb.
de 1827, devia espirar com amorte do-
prop tirio, c desde enlaS conseguinte-
mente ficou livta ao Governo faser o
provimanto vitalicio no individuo, que
1 he aprouvess-e em toda arxplidafi do art,
a do[0ecnto citado.
Paco d A-semblea LegislHiva Provin-
cial aoa 15 de Marco de 1838. .'
Viatra de mello.
pessoa de Mello.
Menes.
A Commissa de CoustiluicaS e po-.
dora examiuaudo allanlameuia a jte-
prosuiJ?s3 a aUntra Muniqinnl fasta


BliKia Bl PKKNAMBOCO
Cidade sobre a falsificeca qae diz baria
notado em as Authenticas do Colego da
Cabrcb he da parecer que a dila C-
mara obroo maduramente em por si mes-
ma ni'reuuir 01 votos que a faror
dos Deputados Provnciaes se havi'5 ve-
rificado em o piedito Collegio ru pela
falsiftcaca indicada ; roas s.m por Ihe ha-
re em sido appretentadas as ditas Autben*
ticas amito d-p"i de passado o nparaaaS i baTa designado pelo Pre-
sidenta da Provincia, e ao contieno fa-
ria a Cmara duas operaces em vez de
u ni i, com o duplicado erro de marcar ell.i
D>mo um outro dia. Nao pe i falsifica-
cao indicad.! por qu .uto o testemuuho
dos douscidadas bara qne probos
de D' paqueno coaceiio na5 pode con-
traballancar o testemuuho da rnuitos mais
Cidadas tambem probos, e de grande
conceito que astignare a Acta, aceras-
cando, que oSecrelaiio gota em o pre-
senta asa daq.iella f e autboridade
Pubca que a Li d aos Esonvics em
todas as comas que slo do seu otlicio.
A vista da declaracao do nao compareci-
ruenlo dos Eleitores de Ex ; o nao se
mencionaren! os nomes do Reverendo
Parodio deSmia Maiia, dos doua Frei-
r e do Prefeito de Paji qae vota-
ra o nao e lazar commemoracaS do
CapitaS Antonio da Sijv.i Araquan nao
repota G imi-s-o erro eaaeneial e
mesreo a exisiirem e&sas laltas bem po-
dia provir de esquecimento, e nad de
dolo mo e stra duro na verdade que
os cidadas votados ficassem privados de
nm Direito que j havia adquirido e
qae fossem alies os castigados (piando a
punicio devera reCadir sobra os culpados.
Por tanto a Gommissao se persuada, que
se devein melter em linha de conta e ser
ottendidos os volos que no sobredito
Colegio de Cabrob obtiveio oa eleitoi
para Oeputados Proviociaes.
Sala das Couimisses aos 16 de Marco
de 1838.
Meira.
Peixoto de Brito.
OOVERNO DA PROVINCIA.
Expedientado dia 2i de Marco de i838.
Portaris Ao Inspector Geral das
Obras Pblicas mandando relelbar a
casa da Secretoria da Preieitara.
Oficios Ao Inspedor da Thesoursria,
para mandar p-gar ao prefeito do Limo-
eii o a impoi taima dos viveie* que com-
prou para fomtcimente da Foica Extra-
ordinaria de patanos, que fui empiega-
dos na paciticacao d'aquella Comaic.
Dito Ao mesmo para mandar pagar
a importancia da despeza que fes com
o lornecimrnto de racSes de elape
Furca Policial (ommandada pelo a.
Comni.iudaiitt: Joa do Reg Barros ; e
de Guardas Nacionaes deNazareth 10-
maudada pilo M.jor Antonio Auleriano
Lopes Coutiaho empregadas no mesmo
Servco.
DitoAo mesroo para mandar pagar
a qn uitia de 37^160 reis que despen-
deo com o con. e 10 d- alaum < granadei-
ras, e couducca de varios ohjei tos que
lbe fora remetudo para a Sess. de Com-
panhia da su. Comarca.
ito Ao mesmo para mandar pagar
a quantia de 4",f64 rs. importancia da
despaza feita com mais Igora-s obes no
Cuartel da itforida Se-sad de Compa-
uhia.
Oito Ao Prefeito da Comarca do Li-
me-ir o commumcando-lhe a axptdiyio
dos Oficios antecedentes.
Dito Ao Presidenta da Relaca part -
por Despacho de 27 de Outubro da anuo
passado, ao Oontor Simplicio Aitonio
Mi licial.
Dito Ao Precito de Garanhuts res-
pondendo-lhe, que pode laucar ma da
casa, que prope, ou de oatra qualquer,
noe offereca os neresssrios cmodos para
Quarlel da SessaS de Compaubia daijuella
1 orna rea j dando parta do contracta que
fuer para ser appi ovado.
Dito Ao Barbare! Henrique r\:.-. de
Dacia Juiz do Cival Ha Comarca d* Ga-
ranbuns concedendo-lbe mais quinse
dias da licenea improrogaveis com ven-
cimento de oidenado, para tratar do seu
restablecan nto.
Dito Ao Inspector da Tbe commanicando a licenea do oflicio su-
pra.
Dito Ao Commandante G. do Corpo
de Polica, re-pondando Ihe, <,uaoa5 po-
de ter lugar a coocesso do Camaiadas
aos Officiaes do mesmo Corpo tinto or
que a Le nao o nutherisa romo pela fal-
ta, quelaiia ao urgente servieo da Po
licia o ufo pequeo numero de Piacaa,
que pera aquelle 6m sera preciso desti-
nar.
Dito Ao Administrador Fi-cal das
Obras Publicas, respondendo-Hi** que
pode por a ditposico do Grande Hospi-
tal de Caiidade tres p. valhos tirad.
da ponte do Recife ; visto nio apparece
rem licitantes na arrematace em que fo-
ra postos.
Dito Ao Promotor Publico, reme
tendo-lhe o oficio da Adminisdaca dos
Esiabelecimeotos de Caridad- dando
arte de que Francisco das Changas de
Oliveire por nao poder conseguir de
aeu Pai cunsentimento para ca^ar com a
Ex posta Hanriqueta a raptara e de-
pos tara m casa do Cidada Manoel Neto
de Sour.a Bandoira ; fita de qne o mas.
mo Promotor, na cooformidade do que
as Leis determinaren). requeiraem J111-0
tudo quaoto for a bem dos diraitose hon-
ra da referida Exposta.
DitoAos Inspectores do Arsenal de
Marinba e da Alfandega e ae Adsni-
ministrador da Meza das Diversas Rendas ,
participando Ibes achar-se nomeado o Sr.
Viceiit* Tegetmeur para servir na ausen-
cia do Sur. Cnsul da Suecia e Noruega e
Vice Cons. Inteiino da Ausni e das Ci-
dades Ansiticas de Hatnbuigo Bie-
men.
Dit Ao Snr. V. Consol da Soeria
e Noruega &, e o Passa-
poite qua iequereo; e pai dcipando-lbe
a expedico das devidas comunicaces so-
bie a pessoa, que fica fazeudo as sus ve-
les.
Dito Do Secretas o di Provincia .o
da Assemblea Provincial, rem>H-i;do. pa-
ra serem 'ubmeltido mesma Aserrblea ,
dous oficios da Cmara Municipal dtsta
Cidade pedindo faculdade para aforar o
bco que tica ilhaiga da Igi*ja,dos Mar-
tirios ;~ e compr-r a* casas da quina do be-
co da Camb. do C>i rao e a da quina lo
beco que vai pira a ra das Flores afim
de serem demolidas.
Dito \ Director do Arsenal do Guer-
ra para mandar ornar a Sala d > Docal a
im de se faser o Cortejo no Dia a5 do
crrante Anniversario do Juramento
Constituido Poltica do Imperio.
tente Protector d'e-te Imperio fulgamos
firme a sua eatabilidade.. J nio tememos
s comnoces extremas, recuperada a
Ordem central por quo em rostas mas
depositamos a nossa caaz*. Ni vos tri-
butamos os maiores e mais sinceros
lourores porquanto, quando os enra-
c5es verdadeiramente inflamados na feli-
cilac;i5 do l'aiz, que li bl-m -, *Xstia5
opprim'dos com a iecnrdaca5 dos males
incalculave's bupoitados palos lunrados
Raimos, submergidos na dor, e amar-
gura bum cale tul prsser de-cao a ieuu-
car as nossas almas. Am-ntai Sr. Daos,
os bon- sentimeOlOt dos subditos Brasifei-
ros. Un em huma tolas as v<>ntad Exista hum s dezigoio, afim de q ie fli-
rtea briIhe e resplandessa cada vez
mais entre ri a Religia dominante, e
gose o nosio Impeiio a pio-peiidade de
que hesiiiceptivel.
-Palacio da Solidado 37 de Masco de
1838.
Joa Rispo Diocesano.
DIVERSAS REPARTICOSNS.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS*
A pauta he a mesma do n. 66.
ARSENAL DE GUERRA.
O Arsenal de Guerra compra os gene-
ros seguales :
rea de moldar.
Limas de meias cannas de 7 polegadas.
Ditas chatas de 7 polegadas.
cipaudo'lbe, qua, por aviso do 3o de
J-nairo ultimo, fui prorogada por mais
seis mezes na frma da Le; a licenea
qae oblare o Dezerabargador Hemiquu
Vellozo da Silveira para ir Emopa
tratar de sua sai;d?.
Dito Ao Inspector do Tbesouraria ,
fazendo-lbe igual participacio.
Dito Ao m-Jiiio paia faser cessar ,
enrirtude do Parecer da Commisaa de
LagislicaS, approvado pela Assemblea
Proviucial a gratiticaco de a5$ooo rs.
wensaes, concedida pele Pies ideo ca ,
BISP^DO DE TERNAMBUCO.
Acco de Gracas pelo feliz suceesio e
prospero resultado,* que leve lugar na
Cidaueida Batiia j Metiop^lada Igre-
ja Bratileira.
Realisou se a esperance e confianca
que sempro Nos animou. Onde eslo,
Dos os que se gloriavo na reliuada
malicia e no poder fundamentado na
miquidade ? Elle foraS por Vos d.s ipi.
dos, como o tumo, quando, per liUfD
estupendo prodigio, confoitalrs os bra-
cos d'aquelles, que com a maior cora-
gein miga! o Lei, que ora nos rege.
Cotoados de hrilbantes louros sejao todos
aquellas por qaem nos liberalizares 0
mais perfeito dom, o mais aprecuvtl
tfiumfo. Epor que Vos seis o Omaipo-
CAMARA MUNICIPAL DA COMAR-
CA DO LIMOEIRO-
SessaS extraordinaria de 5 de Ferereiro
de i838.
Presidencia do Snr. Lira.
Comparecera os Snrs. Vp'eadorea
Perreia, Ptres Villanm ePiohoO-
livais.
Pelas palarras do Sr. Presidente foi a-
bei ta a be-sao.
Lida a Arla da antecedente fo appro-
vada.
Declaroo o Sr. Presntente ser o
motivo desla Sessa6 atizar se a lista dos
Jurados romo dispoem o Ailigo 2g do
Cod. do Pioc. Ctimiaal.
O Se.-relario dando conta do expedi-
ente trenconou os siguile olcio.
Do Exm. P esidente da Ptovioi ii dac-
tado de a8 de J .110ir.. p. p. lembrando
a e-ta Cmara a reopesta de suas vontas
para serem piezente- Asen>blea Provin-
cial e como esta Cmara tivesie remet-
tido as suas cositas desde Novamb'o do
atino p. p. deix<>u de ie-porider ueste
dacta au mesmo Exm. Sr. atl> que se es-
cl.u.ca do agente de semilhantes coa-
las.
HouveraS varios requerimentos de par-
tes que se disparhara e por ser dada
a hora, o Presidente levantoo a Ses-
s;. Eu Joa Saraiva d'Araujo GalvaS ,
Secretario o escrevi, Feliciano Pereira
de Lire Presidente Antonio Joaquina
Fus eir Aulonio Peres Quinta, Se-
verino Alaxandre Villasim MaximiaDO
Antonio de Pmho Olivaes.
Est confoime.
O Secretario.
Joa Siraiva de Araujo Galva.
bucano ao momeato de rulgarisar se a
noticia da cessaga dos males que pesava$
sobre seos raaos Bahiaoos, pelo tim des-
t>a* sienas t nsauguentadaa pela anarqua '
o pela guerra qua a extermina va. Quio
impelidnos nao saoa discursos dos Cice-
ros dos Demostbeties, quando descie*
vim os seniiinenlos o'alma. A imagQ.
cao be muito mais ampia voa figura,
e ente de hum modo inexprimivel.
Chegoua noticia da faustosa restaoracie
da Baha ealla valendo hutrr motiro
u gi uc cg&ijC pbllCO *'. loi !>is
iutenso sabendo-ae que a Brigada de Per-
uambuco loi o piiucipal nioiel da victoria
dosquatro das, sabesido se que fora os
P.i au.bucano-. qae abrira as porta, Baha a Le^>alidade que fora elles os que
mais iizeia tremer rebelda al que a
de:apo-sarad d ultima de suas po^ves,
... N.' hiiuve hum s Pernambucano
iudifferenie .' Todo* exaltara.' Huma
s..|va lealem todas s Fortalezas da Es-
cunada Gueiia como que foraS ieper-
cutu-n> mais alio co Montes deOlinda,
e as planicies doec:fe, noticiando a
salvaca e os agrede, imemos da Provincia
Irma a O Exm. Sr. Presidente determi-
nou que estas salvas >e repetissem COUse-
cutivameute nos dias 26, 27, e a8 ao
loque de alvoiada e ao por do Sol, em
todas as nuiles di sses das a CJdode illu-
miuou-se expontaneamenle, illumioira-
se os ed fui..s pblicos o* quarlelameu-
tos as Fortalezas, ao loque de recolher
da o..ite do da a6 3 bandas de mus*
ca militar a que segua hum grupo de dea.
tinelos Pe. nambueanos, Oiticiaes de G.
N. e de 1 Linha em Irenie do qul dig.
ouu so di* postar-ae o Fxm. Sr. Fiancisco
do Rago Barros noso Presidente percor-
rer. algumas ras d. Capital ao om de
acordes peesaa de mu/.ica a..nio vivas S.
M. I. a'Coostitocio, a' unio do Bra-
sil t ros Pe nambi.cdois e a' ie-taura-
ciiiili'l'w. Na ra Nova pirndose
em frente da mor .dia do Tenante Co.ooel
JoJoaqum Coelbo locou-se o Hy.nno
N. : repetira-se os vivas, rectaiase
ComposigOes poe'icas, eoExm. Sr. Pre-
sidente subi a dar os paiabeiis a Seuliora
do illuJre Teuente Coionel felicitaado-a
pela gloiia de seo consorte. Depois sequo
o ac mpanhamento p >r* o bairro da Roa-
Vista a lv*r a' sua residencia o Em. Sr.
Prndente: ah se repetia os riras, o
Hymno e as congratulafes.
Outroa gsupos da Pemambucanos tam-
bein arompanliados do instrumentos ma-
N. R. Na ordem Addicional do dia
27 quando se diz : ae mover para a
Ra; lea -se Ra Nova.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Huma peona mais hbil', boma imagi-
oaca destra em manejar as figuras e os
preceitos da eloquencia ser-lbe 1a difi-
cultoso deserever o vivo enthusiasmo o
jubilo e a cuoiclaad du Poro Peruam-
nco pescorrera outras ras d'Oiloi-
guaes viras, e todo na melhor ordem,
arniooia e socego possivel.
No u a8 hum solemuissimo Te Deum
pi omovido pela pedade do Exm. Sr. Pre-
sidente celehredo na M*tns do Bairro de
Santo Antonio soberbament decorada e a
que preiidjio o Exm. Sr. Biipo Diocezano,
eassisliraS todos os Cnsules Eslraogei.
ros todos os Empregados e bum nume-
roso e limpo concurso de Cidadios, oran-
do eneig'camente o Rm. Kr. Joo Ca-
pristano dos Religiosus de Santo Asit .ni >
puz hum sello rt-ligio.10 aos seoti-nenios
dos Ptrnambucaoos. Houve grande Pa-
rada ondeoaceio e enthu-us no da G.
N. Tropa de 1. Linha sao dignos do ul-
timo elogio. A pz rerlioa em todas as
fuuc s; nunca mais nos falto apazea
fraternidade.
Chegou em nossas agoas ama Escuna A-
merican : o Sabino ja' foi preso agora
tenmos o detalbe da entrada das uoseas tro
pas.
CORRESPONDENCIA.
Sis. Redactores Ten4o o Muitre De*
puta'oGeial hoje Senador do iiifie.iu,
Antonio Francisco da Paula Hol anda C'a
valcaoti de Albaquerque merecido a hon-
ra ua eleiefio de Rfgeole du Imperio de ser
o MiMi'diat.j 111 toiaca a.ouiecn que
queiendo alguns saus desafectos arreda-ld
da leu branca oos Bleatorea ua que deve
ter lugar no dia 2a do prximo niezde
Abril, te'm mal en manee emalbado,
que elle ha renuociado ti honra, e oeO
destja ser volado, E como iSo sej hum
calumnioso 111 Vento julgo deVer COm>
amigo do referido Sr. Holianda declarar,
qae hourando se elle muito cern o roto


LV*.
BIAIlfl MMINIMIDCO:
S
1 N ciunal nao padia renunciar iquilla,
pan que n5 lera poder, e antes ser
mus luiin iiuI j que p-i petu.'i o seu
reoonhecimeuto, visto que em nada lan-
do desmerecido do conceito que Ihe toi
patentando palos Elaitoras cada vez rnais
jus adquue a garanas, que em sua vida publica apra-
senlt de n6 aquvoca daciao para uslen-
lar e promover a inlegndade e prosperi-
dad* do luipe io. SeUS t Unios e sua cu-
,agera em deleuder s Liberdides Pa-
.! esurl.-olai v Deilos Magisli lieos
sao co'ihei liot sua bouiadea e sua inte-
gridade am admini l> ar os dinheiros e s
tou>.-s Neoiooeta lorad pi ovadas, e finl-
iDiuie he sabido mu im|)rulidde e seu
car.-ciei franco da lisivo, e incorropti-
vel. Atienda o Ele.Ior as qualidades
emminentes que devem reunir-se uo Re-
geute do Impe 10 ud-cita, seorteii-
do Cidado dt ve co'iimuir a merteer sua
coufiauca u se a deve piolar a bum en-
tro U'S u o seja illudida a sua boa fe
com diZer-se que o Si. H uiiurido mil voto de Cotitianca Nacional,
iu elle piesiste no ranino Posto de
p< opugnad .r d.-s noss>s Ioilituicdes, e dan
Preroglis e Uiit'ilus do Joven Monar-
cha, e n5 de-islir de scceiiar qualquer
Po-tu ou comiuii-iu por man a
rduj
fci'ja que a Naci Itie hajd deeonfarir.
lium amigo do Sr. Holanda C.
que
VARIEDADES.
Napoleio em Campanba.
Em bum dos peridicos de Madrid,
deparamos o< com lium extenso artigo
com aqu-lle titulo, do qual extractamos
os pariodo* segu otes.
vrspera de huma arca importante,
ou (juindu as ircun lionas obi ig*va5 a
JNap ileao a permauacer algum tempo no
c muo que iu-se de madrugada quera
noiie, seus picadores, o diados da icol-
la Iba p epaiav.- buma grande fogusira ,
que alm ntavo com huma quaotidade
xliaoi diuaua de leulu quem.ndo nel-
I tamas inleira, e grossos linos de ar-
vores, sai indo isto tambera para indicar
Bosque pirtemiiS ao Quailel Genewtl o
sitio era que eslava o Impeador. Duran
te todo tste lempo o acompanhavad sem-
pre lierlluec Uuroc a au'ain- oui t sen-
do muito raro ter em sua companbia ou-
tiaspessoas, que nao fossem astas tres ,
excepto se as ujaudasse cham. Ihealguma commuuicac5 dar-lbe suas
usiiUCiSes, oaeuvia.|>i \tvn alguma
ordem veibal a algum Marechal. Todos
so conse fateO a distancia de 5o ou 61
pa->os pelo meos, I i marido huma as-
peciade circulo em roda da ogueia. No
toeio e-tava o Imperador pajeando me-
dilaudo humas vezes, assobimdo atgn-
mas e outras vetes conversando al qoe
se ouvi.se o astrondo das p-c ua I concordado de anteripie. com os
Cominaodautes des Coipos. Quando es-
tafa (laasad, lomara (abaco, ou be *n-
lietinba a facer saltar com os ps os saixot
do cliso, poiem asmis das vezes eeoc-
cuptva em arianjir a lenia aligar o
logo com sias bous, de maneira que
terapia as qoeimava as postas.
Q uaiido Napoleio re par i i alga mas hon-
ras como graos lita'os, condecorares,
etc., j so S'bia que sa eatava em vaspe-
laadealguma acca importante inda
que o siguil miis inlilliv. I da huma bata
Iba, bempie ca-tumava ser a revira a*
topas recemcbegadas ou quando lizia
alguuia pi-oclamac.i /-o. Soldados.
As palavivs de N-poleio piodutii
a-.mpi'e hum tIf.iio mgico nos Soldados ,
p n'tm i'iilia as iulinius icenas da eulhu-
biasmo qoe diai iamene iU''Cedis em cara
paoha a qaa dtixava maior impref-.
pos inos da tropa era a ceremooia de
enliegara Agui* a hum Redmanlo novo.
O di assigualado para n-m ceiemoma ,
Napoleio concorria em pessoa e como de
ceremonia a dar o bapiixmo da bioieiu
i-Os jjSeiisS;!'-li'Jos : pela uia.irugida -s-
bia o Regimenlo vellido ao uniforme
grande para o sitio que sa lh imln de-
signado parto do quactel, e fonnava-se
em tres coluiiiius cei'** c com as tres
{(entes voltadas pira o centro porque a
quarld oceupava sempre o Estid* Maior
e comitiva do Imperador. Lego que ebe-
gava Napo'cio sahia afrente o Carpo de
Officiaes forma va buma tlinha, ca-
li elanto que elle se admit va s e mon-
tado em buma egoa de cor acimursada ,
dulingaindo-se tanto mais pela smgelaza
deseos vestidos, como porque formara
I un cont'asle aingular rum os que o a-
companbava pelos brilhsntes ueiformes
desies cheios todos de coadecoraces, a
grandes bordadoras de otno e prata. Em
seguidlo Principa de Wagam, como M<
jor General lancava o p a ierra toma-
das as ordena do Imperador fazia desen-
o'ara handeia que p.ira ste fjmseiira-
va da sua caijea de eouro diante de todos
os Olli iaes formados em filas coro o Co-
ronel (esta ea-sun sucre^sivamente se-
iionln sna uiadoaces. Immedittamen-
l os tambores tocavaS a marcha Brr-
litr lomava a Aguia das mos doOfdcial e
seapreximava do Imperador, de-cobrin-
do-se eniio Nipoleio saodava a battdeira,
e lii.-ndo a luv,i levaolava a mi diieita ,
e com voz solemne pionunciava pouco
mas oa menos estas palavras : Soldados ,
confio-vos a Agaia Fianceza.
Confio-a de vo^so valor, e ao vosso pa-
triotismo. EHa vos servir de ponto de
euniio. Jurt jamis abandona-la. Ju-
lai vivera morrer por ella. Jurai pele
i ir a moite deshonra de ver arranca la
de vo>sas mios! E O joracs lodos Na-
poleio pronunciava especialmente eitas
palavias, ao jurai, com hum lora to e-
neigco, qoe vinha a ser o sigoal para
que lodos os OfOciaes brandissem as aspa-
dos no ar e todos os Soldados gritavaS
sim, s'm juramos. Berthier entrega va
I o a Aguia ao porlabindaira do Regi-
mtiuto que se formava em columnas,
cei rava as fias, e desfilara diaale de Na
poltio ao sun da msica e entre mil vo-
zrs lepalidas da viva o Imperador que
todos pionunciavaS im huma asperie de
frenes. Naqnelle da convida va o Coio-
neI sua mesa todos os Officiaes, e se dis-
tribuala cada praca dobrada relo de vi
veres vioho e agurdente. He esbo-
zado dizer que pela tarde j is tres quar-
tas partes dos Soldados esta vio embriaga-
dos de enthusiasmo e de sgoirdente. T*n -
tos end os vivas que baviaS dado, e tan
to o que tiobaS bebido saude do Impe-
rador.
Algumas vezes succedia, em quarito
desfiUva a tropa que sahiaS das leiras
aUuus Soldados depois de podiram nao
olmante licenca ao seu Coronel e sa de-
rigia5 so Imperador pin pedir-lhe os
promovesiem ou pira tohicilar n cruz que
se Ibes havia prorneilido. Nsile ciso o
supplicaute apiesentava as armas com a
mi esquerda lavando airele as Costas
da mi-i di tna. Sanhor, di/.ia elle: id
mereei a Crut: de que mtneira Ibe res-
ponda N tpoUio sor.indo se. Opieten-
tendente lefai'ia eolio todas asaecesem
que se lirih achado e o numero de feri-
das que tiuha rtcebido. Nap .leio nanea
o deixava acabar sua oracad e intei rom-
pa duendo: quinlos anoos deservido?
O,lautos de giaduacad? Se o solicitante
responda com prompiidio e categrica-
mente, N ipoleo inaodava aproximar o
Corono >n i.'nie do sen Malalhio para pedir
ioformacet nqu'.-lle m seo momento, e
sa estava conformes c >in o que o Soldado
acabava de expor, dula a hum dos seas A-
judioies doC'm|io: lome o nome dasse
h .m ni e derirmdo se para o Soldado
Ihe duii bem est valeote sers atten-
di.lo. Neste caso nao se faz>a espirar
muito lempo o diploma da Legio de H<>a
ra ; se pelo contrario e quando N'poleio
nao juluava os sei vicos allegados suffioien-
tes nad qaeren.lo desanima lo com huma
repulsa 'he ie*pondia com bum tigoal
de cbam bem, bem t>. rapo temos,
vai-mjs. Huma desta* vezas se adan-
iou lium relho Capilio, que linha feto
lodas a- campaoba* da revolueio e oui-
iiiii > ru nolis sido condecorado e pe-
dio a Cruz ao Imperador.
Seohor, euaganbei, quero-a, ttnho
nre-i-o de'la esta vez sam lalia. Vamos
(Japilao n>5 nos enfademos, ea vere,
reipondeo Nipoleio; agora mesmo o po-
dis vr S-nlior, ibe replioou o v.Iho
militar, o'heif a desabotoaado a farda
inoitrou ao Imperador seu peito crivado
de lionrosasricairiy.es a est visto excla-
rnou o Imperador procurando conter Sua
gitagaS Principe de Neufclulel o di-
ploma de Cavalleiro de L' gio de Honra a
este valenle Oficial. >,
Huma hora depo's dastat-ceas, o enli-
go Cipito reerbro bum Avs> do Geuefl
Bedi-r convidando-o a iaotar n"queile
mesmo dia. Apre ani ju se a Concner ao
convta^, e no* desdoblar o guaidip,
lentio c.liii- delle buma cooaa era o di-
ploma de Legionario que ja Ihe lava si-
do expedido.
(C irreo Oficisi.)
A V I Z O 8 DIVERSOS.
Rogi-se as Aulboiidades e pea-
soas prtirulires, e Cspilies de campos ,
app moleqiisdeididede aa ij a.'mo aui i i
aogoli ()Oiem mulo Udmo i o>to coro-
priJo dintes g andes, >ie nome Cielano
levou vastido Crtl-< de bnm e camina de
algodiosinbo ja arija, tend loriado 2
coides gros>ose u*n anel grosso tambero
de ojrocum um brilliaRla ; o lavem a roa
de Haitas D. 65, ou no alieno das 5
poo'as do ladoe-qu'rdo a piimcia casa
terrea de iras portas e rotula i a moda na ,
que alera d ib de-p'Sis -a ippirlviicjo re-
Cebeto loO(J5) .uo do giatilicaso.
cjOff" Ho--se aos Si s. Sub-Prafeitos
desta e mais Comarcas ; a Authoridades
Policiaes e peoas paiticulares, que sou-
berem ou virein urna'negra da Costa ,
de nome Catharina ja idosa alta al-
gum tanto tecca e fula quando mi >
deita os paitos pua disnte, quebrada d'am
has as verilhas costuma intitular-se pnr
f.irra ; sup5e se estar acoitada, ou vendi-
da ; a mande prender elevar sea Sr.
na Boa-vista ruado Aragio D. 3; que
aatisfar toda a despeza.
8^ Q.iem precisar da nm porluguez
pra criado de porta dentro e fora ou
paraoutro qualquer ktvoo, diiija-se a
ra do Faaundes D. a8.
jry A Pessoa que annunciou ter a5o
estacas de milos de imberiha anouocie
a sua morada para ser procurado.
WaT* Anenda-se o sitio de Antonio
Manas Ribeiro na estrada dos Afilelo-,
cercado todo de liraio, rom boa ca vivenda com rotumodos para g>inde fa-
mlia coixeira, estiib.ii ia para 4 cavados,
e com ni ancle pomar de aspjnho.
fW Aluga se una loj aimasefD, ou
primeiro andar em ra principal, e de
negocio dando se luvis ; quero tiver
annuncie; ou dirija 98 ao turro da Boa
vita segunda casa do lido dreito iodo da
ponte.
trjr Quero qui'er um menino com 9
aonos de idade lrasileiro para caxeiro
de loja dando 2 annos de folga : dirja-
se a Boa-vista beco alraz da Ribeira D.
10.
___ Precisa-se de alugar um sobrado
pequeo de um s andar no Burro de S.
Antonio ; quera e li ver annuncie.
___ Quera quisar mandar ensahoar 9
engomar assim co'no timbera todi quali-
dade de costuras xi e de alfa ate tudo com
p. 1 fegi ; oa ra d'rUis sobrado D.
ajiy Quera quiser alugar esoraves pa-
ra serventes, dinja-se a roa do Nixo do
Livrameuto D. 8 qoe adiara' com quem
tratar das onze horas al as quatro.
jrjP Quem precisar de cero a qo
nbentos mil reis a juros, dando penhores
ou fiauga a contento dirija-se a Fora de
Portas venda defronte to beco largo o.
ki que l ae dir quera d.
i^f Precisa-sa de allanar ama car.a
terrea, ou mesmo loja com tanto que
teoha cmodos para morarera 4 pessoas ,
e que o eu preco na5 exceda a 8 mil ieis,
e nao sendo em lugar exquisito : qu^rn a
tiver dinja-se a esta Typ. pera se dier
quam periende.
- Ensina-ae as liouoaa Franceza e
ingleza pelo preqo de 3,aoo rs. por mez :
as pessoas que quizeiem apreuder di-
rijaS-se ao n andar po sobrado, que
faz esquina un beco da Peaba por cima
da venda da Garepa.
r -se 4oo#ooo rs. a juros eom
tirmaa a ovnteoto iu bvpotbaia Leos
de raz: ne atierro da Beavista caza nJ
55.
t^> Piecisa-se do bu mi morada de ea-
zs leneit no bairro deSant Antonio ou
Boaviito por piego da seis rail rei.-, dn-
dose tois qu'riis adiantados e que
naftja tro lagar inconveniente isto ,
exquisito: iua alraz do Calhaboueo Te<
IbeD. 7.
/y Qupra precisar de boma ama de
leite fiare edesempedida poder procu-
rar 00 Recie no beco do Baigos defronte
de iimi casa (enea i3.
en?" Quem piSCsar de Soo^occ a pre-
mio dando boa firma, ou piuliores an-
nuncie psra ser procurado.
*jrj>" Quera precisar de urna ama para
casa a qual sabe cesinbar, lavare en-
gomar a pa-soa qu a pretender diri-
ja- se a ra de Manuel coco na quina que
vira para as cinco pontes que axara' rom
quem tratar, adverte-Se que s faz cun-
ta c .-a E'trangeira.
Jt^ Aloga-se urna casa terrea, do Ba-
irro de Santo Antonio, que nio exceda
daoaluguer a oito mil reis e se prome-
te dar dous a quatro meses adiiotados,
e proraette sedar luva quam trapazar
as chaves de aiguraa casa : snouncia oa
dinj-se a esta Typogrsfia,
IC^ Precisa-so alugar um preta forra;
011 captiva queenlenda da eniaboar a
perfeitamsote engommar: ua ra das Flo-
res D. 10.
Na loja da ra do Crespo raza D. 5;
lado do Sol existem varias cartas para os
guiles Snrs. Dr. Jernimo Martinia-
no l'igaeira de Mello Advegado Joze da
Silva Guimaiies, Francisco Xavier da
Silva, Francisco Ignacio de Adiahide,
Franri-co X rinda Xavier de Aludida Joze Joaquim
Borges de Castro Joze Antunes de Ou>
veira Joaquim dos Santos Azarado ,
Joan Bastos de Olivtira Nurio Maria de
Seises. Ramm & C., Me. Calraont 8c C.
Claudio do Reg Lima Tenante Maga-
Ibaes morador na 5 ponas ra do filau
como.
WW Dm rapas Brasileiro de muito
boa conducta se offerece pura caxeiro de
venda ou padaria, que para isso tcm
bastante pin tica quem o pretender j
ija.a ao Atierro do A tingado venda do Sr.
Flix.
f^ Precisa se alugar urna morada da
casa sobrado ou terrea cora eslrebaria ou
um sitio desde da ponte dos Afogados at
as aieias do Giqui, dirija-se no recie ra
da Alfaudega velba 11. 3.
WW Da-se um cont, e dusentos mil
reis aprumio de 1 meio por canto ae mas
sobre epoteca de casa em boa roa e que
cubra o valor : derija-se a esta Typo-
grafia.
- Luisa Maria da Conceici de novo
fa/. polilico qoe de 6SU poder sabio
preta Joaquina da Costa que fui escra-
va do Sor. Joaquina Ignacio Correa da
liriio, cuja preta tem Contrato leito com
a anuticiauta paca Ihe prestar seas servi-
cos, era pjgjai n'o do diubeiro qae pres-
tou para sua Alfoiria, para isso previne
a quem a tiver em seu poder que come-
te bum auto criminoso e que a anunci-
ante vai laucar raa dos zumos que as
Leys lem marcado para a mesada preta
vir cumprir sen trato.
Caza de Nev.
No primeiro andar da casa da ra da
Cadeia do Recie o. 45 e acba o melhor
e mais completo eclabelecimenlo de Nev.
A maiorquantidade posiivel de sorve-
1-sdis muius e maia importantes frutas
d'este paiz e de outras espacies de be-
bidas nevadas, na melhor ordem e aceio
*l!i se acha. Igualmente tem urna Salla
decente e separada para receber squellas
pessoas que a i queirio concorrer comsuss
seuboiasou familias.
O Emprehendedor deseja levar este es-
tabelevimeoto ae ponto d'aeceioe laxo
que boje apresenta6. es Casas de Nev na
Buropa e Capital do Imperio 5 mas aup-
posto que esta empresa seja assax digna
de Peinara buco aecessario que a noTi-
dade excite o bom gosto, como promette,
eent.i o emprehendedor levar o Cstabe-
leeimento ao maior apuro e netidex posii-
vel.
A Casa de Nefe acba-se abecta das
itf boi as do da por aliante.


-^
DI1IIO B PERMAMBCO.
m
*
1PF Precisa-se de um rapaz portuguet-
de idade de i a at 15 aonos para ama
loja na Villa de Nazartth distante deita
praca 15 Itgoas, dando-se-lha logo bom
ordenado segundo o seu meracimento:
quera esliver nestal circunstancias dir-
jale a me do Creipo lija de Joaquina da
Silva Castro.
---- O ahaixoassignado declara que os
Sra. Jurados Teneote Coronel Joa6 Fran-
cisco de Chaby, Capitio Mau^e! Joaquina
deOliveira, e Joaquina Claudio Monlei-
ro oiio assidu-os un cameute do din 8
en dianta; e assirn tambera os Srs Sebes-
tio dos Oculos Arco Verde Pernambuco
do din i2 euj diante e Antonio Theodo-
xo Serpa no da i3 era dianle. O Escri-
to dos Jurados, Fianeisco Ignacio de
Atbabyde.
t^> Jos Loarenco de Castro e Silva
formado em Medecina |e Cirurgia sendo
obrigado a demorar-se por algum tempo
nesti Cidade, oflereee seu prestirno a po-
breza gratuitamente, pudendo ser pro-
curado e consultado a qualquer hora do
dia na casa de dois andares que fie a do-
fioateire do Arsenal.
jqp Noeugeuho Inbaro aparecen urn
quarto ca-tinho cortado de peitoral ;
quera for seu dono, mande osiiguaes,
e o ferro, que lhe sera enlrogue.
Jjr" Precisarse de um cont e quatro
cantos mil ris a um e mei por cento e
por espacode a asnos liyrjothecando se
para esta quantia urna propriedade hvre
e desembarassada ; a quera lhe coovier
este negocio dirija-so a botica D. n no
pateo do Livramento ou annuncie para
ser procurado;
t> Uat pessoa que seacha perto des-
ta Cidade, que tem conheciraento da esc i-
turacio mercantil dobrada e simples com
conh'Cnenton que tam das Imgoas Ingle-
sa a Franceza, se cfi\rccs para tomar
cuota de alguma casa casa de commercio;
quera o pretender annuncie por esta mes-
ma folha e tei eiaciie informages.
*JC^ Quem tiver urna negra, ou iib-
geinha i e a quiser alugar para andar e
tratar de urna enanca de auno e meio,
dirjase a ra do Vigario casa o. ai } se-
gundo andar, ou annuncie,
W Arrenda-se annualmentoo segun-
do andar e mais alto do sobrado da ra da
Guia n. i3 quem o qui-er arrendar,
talle na mas na cora a p sitio do espiubeiro na estrada de Balara,
com o marido da proprietaria Silvestre
Antonio Laage.
JQ^ Precisa.so de um pequeo para es-
tar em companbia de outro caizeiro: an-
nuncie.
13P" Piecisr-se de urna ama pira o
Berticodt ama casa da um bomsm soltei-
10 : roa Oireita borado la no segun-
do andar.
t^- Piecisa-se de serventes de pedrei-
ros j quem os tiver e os quiser alugar ,
dirija-se a ra da Guia n. 59 a tratar do
sau ajuste, adverte se quevs serventes nao
tem deandarem por cima de ndame e
por isso livres do risco de cahirem.
Ifjp O abaizo assigoado eneerrrgado
pala Cmara Municipal desta Cidade do
curativo dos pobres desle Municipio, e
por ella a destiieto a marcar dois diis na
semina lugar e hora onde o devio en-
contrar para este exeicicio faz publico
que o podem procurar as quintas f.iras,
esabbadosas lo horas na sala da viccioa.
___ Francisco Jos da Silva.
Jft^ A passoa que annunciou querer
comprar um compendio de Maitin di-
lija-ae a ra estrena do Rozario botica de
Jo da Rocha Prannos.
1^ Desaparecen na manbi do dia 28
do corrente, dois paranxdea u'amarelio j
pessoa que os achou o os quier entre-
gar, dirija se a casa de M -noel Jos Gon-
aalres Braga junto ao arco de Santo An-
tonio, qua receber a gialificaco de seu
acbado.
Wp* Desapareceo da praia do Collegio
no dia a6 o 37 do correute 2 paranxes
de louro com 1 marca de cruz ; a pessoa
que o achou e os quiser restituir annun-
cie y ou dirija-so ao paUu do Hospital D.
^r. quesera recompensado do seu trabar
LEILAO.
I
o[]coBte ||e quem pecUnoer
hu porcaS da cabos velhos salvados d o
Brigue Encana Planet, na praga do com-
msrcio sbado 51 do corrente as 10 horas
da manba.
a/y Que pertende fazer A. Schramm
era concluido boje (a9) s dez horas do
dia.
NAVIOS A CARGA.
Para Maccei.
=s Seeue com brevidade a Sumaca
i Dezampenhoquem na roesma q'>*** car-
I regar, ou liir de paesegem dirija-se a
bordo ao Capitio Joo Pinto Brando, ou
a pracinba do Corpo Sanio D. 67 a G. A.
' de Barros.
Para a Babia.
Com toda a breridade a Sumaca
Tentativa quem na nestna qoicer car-
regar, ou hir de passagem, dirija-seaG.
A. de Barros de traz do Corpo Santo D.
67, ou ao Capitio Jos Theodoro de Sou
za ,* a bordo;
Para oPoito.
ajjp* Segu viagem com hrevidade pos-
givel o !>' m conhecido Brigue Portugus
Flor de Beiris Capitio Jos Thomas de
Lima para carga ou passageiros para o
que tam ezcellentos coramodos, trala-se
com Joaquim Jos de Amorim ou com
o Capitio.
COMPRAS.
X9* Um 011 doii escravos mogos e po-
gantes que no sojo viciosos : na ra
estreta do Rozario no teiceiro andar do
sobrado D. a9.
r; Um Cate-isTio da Economa poli-
tica de Joo Baptista S*y : qnam o tiver
dirija sea Olinda ra da S. Beato junto
ao pateo da Academia ou ento declaro
a sua morada para ser procurado.
*X9" Urna duzia de cadeiras de pali-
uha urna banca da (meio de sala, un
sola sendo da coirdur ou Jacaranda ,
cudoem bom uzo j na ra do Fogo Do-
tima 11.
VENDA.
p" Moendas horisontaes e verticaei
tnto de agoa como de animal e nm gran-
de S'iitimento de tainas de ferro batido c
fundido de todos os tamauhos um jogo
de taixas de cobre mui bem taitas. Igu-
almente se espera por todo este inez ma-
quinas de vapor cora as competentes
moendas de diFerentes tatnanbos e forcis:
em casa de Foz f Stodait, ra da San
zalla nova n. 1.
6 taizos grandes de refinar assn-
car em muito bom uzo a raspadeir.^s
da ferro, a espumadeiras de ruine, 3
puneira9 de rame e 1 de ferro para coa-
dar, 1 br> gue com suis competentes conchas de
pao aparelhados com cabo de tenia, 5
pesos de ferro de a arrobas cada um o um
j 'u l)e !ltE*o com copos e tabulas de mr-
fira em bom uzo as 5 ponas loja de fa-
ltadas D. 18.
t/y Um escravo de rucio rebolo de
dale de 3o e tantos annos proprio para
turnar con>a do algom sitio ( ou para- al-
gum engeobo de foitor, pois eutende
muito de agricultura e a vista do com-
prador se dir o motivo poique se vendo ,
os prelendeutas dirijaS-se a 5 ponas na
quina do boco do Marisco D. 17.
9& Um mulato, ida'e punco niais
ou menos 2a anuos, bouita Bgura pro-
pio pira pagem be bom pecador e
juntamente una n
tunos pouco mili ou menos ambos por
preeo commodo : os pe tendentes podem
ap.recer na rus da cadeia loja n. .38.
Jjr* aooo alqueiies de cal : na I ha de
Itamarac povoafio do pilar a fallar com
Fianuisca Joo do Pilar.
fp" Na roa do Sol, segundo sobrado
venii-sapoi- proco corainodo um esciavo
Ciioullo de 18 a 2 annos proprio pa-
ra todo o servigo de rocas.
8^> Urna armacio de venda na tojas do
sobrado do Senbor Jos Rogaro Marcelino
na lUaDireita : quema pretender diiij*.
se a ra da Florentina casa do Tbozoie-
rodaLoteiia.
flrJT Uraa molata moca de idade de a3
annos sabe lavar, cozinhar o babel
para todo oservico ; o um rnolatinho de
idade 16 annos muito bom para a prendar
oficio, ou para pagem e a vista do
comprador se dir o motivo porque se veo
de : na ra do cabug loja de mudezas
junto a do Sr. Bandeira.
SKa> Ou troca-se por casa terrea um
sitio no bombal com casa de pedra o cal,
cacimba e muitosarvoredos de fi netos ;
quem pretender este negocio, falle na
ra da cadeia n !\l'.
W Duas pretas, urna cozinheira e
outra engoranaadeira, cose e fas renda :
na praga da Boa-vista lado esquerdo so-
brado de % andares na quina do beco q'
vai para a roa velha que tem lampio.
>jcy Um escravo moco forte bem
parecido, hora para todo o servido : na
da Cruz n. 54*
19' Uma veroniaa com urna voltada
cordio de ouro 4 ditas de cordo fino do
Porto tambara com em feite e una cora-
zas com requfifes tudo para meninas e
urna esciava de 18 annos que serve bem a
urna casa, e outra de ao e tantos annos,
com o mesmo prestirno i um barco da
coudur em botido um silim com todo
aparelhoem meio uzo, 6 cadeiras com a-
cento de palbinba, e urna raarqueza de
condui em botida : 2 anelles lavrados:
no sobrado do beco do Rozraio O. a5.
tsqajr* Urna cabrita de \!\ anuos, bas-
tante agel para todo oservico, e urna pro-
priedade de pedra ecal no beco do qoiabo
dos Affogados adverte-se que tambem se
troca por um escravo tornando-so adesma
lia que for de razio a pessoa que preten-
der dirija-se a ruede S. Rita, casa con-
fronte a Igreja.
jrjpr Quem vai da ra do Livramento
entrando na ra Uireita o lado esquerdo
um sobrado de um andar D. i5 vnde-
se sempre holiobos de.diversas qualidaJes
e bem de Meados;
*jry Noto sortimeato de oalsados che-
gado prximamente : sapatos francezei
de marroquim, duraque, esetim de todas
a cores para Sanhoras obra mui diuca-
da ditos de cordavo da Lisboa), e outra.
muitasqualdades botinsinhos'para me-
ninos, chiquitos e sapatuhes para os
mesmoa, ditos de marroquim para me-
ninas assimoomode duraque esetim tam-
bera fraoceZea ditos de bezerro de umt
e duas solas para homem ditos a botnados
e de orelhas tanto Ioglezos onmo fran-
eezes, chinellis de marroquim para casa,
trameos proprios para o invern tanto
para hornera como para Senhora o mini-
nos, alera d'este soitimento a toda qua-
lidade de miudesas; as im como rap
aieia pi ota tudo por preco eommodo :
na piac da Independencia n. 7 e 8.
vy Quatro canoas decarreia de 34
a 35 palmos de cumplido cujas se acha
na praia do colagio quem quiser procu-
re na ra do f>guudes D. 3 que se dir
quem vende.
----- Um muleque bonita figura com
idade de 16 17 annos pouco uns ou
menus pirtimo oficial de Sapaleiro,
avista do comprador se dir por que se
vende na ra do Rozario estreta venda
. 33.
ESCRAVOS FGIDOS.
8o$ooo rs. de gratificaco a quem
apprehaudat* e levar a casa de Nuno Mara
deSeixas, ruado Vigario D. 1a um
escravo da doihi Paula naci Mucambique
baixo com os sigaaos seguinles de sua na-
ci nos lados do rosto, ha canueiro ,
muito ladino, foi escravo de Jo Marques
Vi.irjii ( e antes do falecido Robert Pely )
o qual est fgido desde (Marco de i83f} ,
e consta andar a fretes de Olinda the ao
porto das Canoas e Requentes vezes pe-
la 1 u 1 dos Martirios ende tem amizades.
jrjp^ Fugio na madrugada do dia 14 de
correute, duas esoravas ladinas, sendo
Roza e Maltde), a primeira denaco poo
rem viuda crianga muito ladina bsix-
gordo paituda cor a fulada com du-
as sica trizas as costas e ter 2o annos de
idade vestido de chita branca flores sor-
tas comprada ao Saobor Affooco Jos da
Olveira morador no beco do Pair n* 1
primeiro andar, a segunda rapariga cri-
oula de matto alta bem parecida retin-
ta con um vestido azul escuro rscag
euxadres e ter de idade de i4 annos ,
comprado o Senbor Gaspar Jos dos Re-
s morador em fora de Portas n. 54 1 re-
cnmraenda-se e tedas asauthoridades Po
liciaes da Cidade; e fora nes arebaldes ,
queseado pegadisas eatreguim | sQ Se.
aaaaSaBB^BBaaa|BBB^BaBBB^BBBBpBaBBBJ|Ma^BaB^^
nhor na ra da Cadeia burro do Recife m
casa n. 16 segundo andar de fronte da bo.
tica do Sauhor Vicente Jos de Brito qu
ser bem gratificado.
tW .No dia 2a do passado mez de Fa-
vereiro fogiro do Engenho Aldeia, ter-
mo da Villa do Rio Formozo dois escla-
vos pardos, Malaquias, o Germano es-
te de idade de a3 annos otlicial de car-
pina estatura mais que ordinaria, eipi-
gado do corpo rosto cornprida e mau-
xadode pannos assim como os peitos e
por ser mulato claro muito bem se do-
videm ; o Malaquias paidoa cabralhado
de5oanuos para mais de idade, cibeca
j pintada de branco poneos denles .
olhus fundos estatura ordinaria poieiu.
fornido do corpo : andar ligeiro e batea-
do com os ps, que os tem apapagaiados
muito canhoto por que s se serve coma.
mo esquerda com taes sigua es fac l-
mente podem ser conhecido*, e sendo pre-
sos, qualquer das Authoridades Policiaes
os podem mandar para a quelle Engenho
ou na Cidade do Recite ao Senbor Jos
Antonio Basto que muito bein gratifica-
ra os apreendedores.
jqp No dia i5 do corrente dezapu-a-
ceu da casa de Silviana Joaquina Lobo,
urna escrava por nome Lucrecia, alta elis-
ia do corpo bem negra olbos grandes,
dantos alvos tern urna graode marca de
fogo no peito esquardo e era urna da*
per na j pouco a cima dos tornuzello, umt
sicatris de mordeduras de cao quem a ap-
preheodor leve-a a rasa de R. J. Baratado
Aludida, que gratificar o trabalho.
VV Antonio, naci aogolla dada
25 annos pouco mais ou menos, estatura
regular bem Talante cheio do corpo, cqr
preta poxaudo algumn couza para fula,
beiaos groQos be bom jangadeiro e pes-
cador foi de Joo Carneiro Pinto mora-
dor no Rio Formozo e boje em Taman-
dai, e depois de Auna Joaquina da
Bjrulim moradora em Pajufara.
E,tava a Bordo do Patacho Viogador
ancorado no Porto de J nagua e viado na
Lanza para Ierra dezapareceu no dia l.,
de Janeiro de i838 : os apprehendedorss
serio bem recompensados, tr*zendo o u \
ra do Queimado loja de ferragera de Bas-
to & Companbia.
t-2?* No do a de M119 ) dezapareceu
um negro por nome Juo nagio Cabinda
de idade 35 anno pouco mais ou menos ,
comossigoats teguintas tem umasica-
tiis na lasta de um talho levou o rosto
enxado cor lula cabello um tanto sol-
t osapprehendedores a podem levar na
ra da Cadeia velha na |lja de leiiagn-:
n. 38 que bario generozamente recornpeai
SaOos. t
9> No dia 26 urna escrava ciioulU,
de nome T'i'.reza reprezauta ter a3 a
24 aiuiOi alta seca cor preta olbos
grsedas, avermt-lbados, denles abar-
los, levou vestio de mitim verde desbo-
tado e pauno da costa azul e branco : os
apprelien Jedores levein a sua Senhora Joa-
quina Umbiliua dos Passos, naiuadas
aguasjverdes D. 181 que serio bem rer
compeusado.
cjqaai Vinte mil res de gratificaea so
d a quem agarrar, e levar a caza O. i2
da ra do Vigario de Nuno Mua de
Seixas, um uiolequede nome Tito que
est fngido ba i5 das, d'ustatura baiz,
ps chatos, naci Angolla umsign si vel, representa jiuuo* de idade; e
conslaaudar pela passagem da Magdale-r
ua Cbora-meoioos, e Capuoga.
19 Desaparece 00 dia a5 uoconento
pelas 8 luas da manba huma nrgrinha
de idade de i2 a i4 annos, de nome Vi-
cenca, do gento de Angolla levauJo
vestido amarello de cassa de cordio a ca-
rniza de algodiozioho tudo usado, e
tem o embigo grande bastante e pouco
vista em andar na ra por ser de caze e
nunca (er sabido : a pe.soa que a pegar *
podei levar a seo senbor uo atierro da
Boavista caza n. 55 que ser generosa-
mente recompensado.
.hKi'JAa.
Oiaiio de hootem no Edital do Dr. Juiz
de ireito do Crime desta Cidade, en
lugar de Antonio Aanes Alvas Pire?, !-
se Antonio Aunes Jacome Pires.
g*ft*i Stti ?5 Si *< 2* SkWit^*