Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08652

Full Text
7
i
\NNO DE 1838. TERA FEIRA
27 DE MaRCO: N: 69.
i
HAH
PERN. TYP. oM. F. nrFARlA. 1838.
DAS DA SEMANA
>,,, ,(riiiiil S. Lurluero n. vud. do Juis do crimc
d< tarde ses. da T. P.
"2 Ter< >. Hoberto b. Hcl. de m.caud. do
J. dos rf-d*! tarde.
28 Cliiarta Alexamire m. sessao da Tiiesou.
raria.
29 Uuinta 8. Bertholilo C. Rellano de manila
etc.
30 !>exta Commemorario da Pcixao de V. Sr. J. C.
Scslo da Th. e aud. do J. dos orf. de tard.
31 Sanado v Balbina V- Re. de man atid. do V.
G. em Olinda.
J de Abril. Domingo 5. da Qi/aresma. s-siadario
Q eres as seis horas c 52 min. da m.
M.ire'cbeia para odia 27 de Marc
as hora e 54 m- da in. 7 h> 18 m. da tard.
Trido a^ora depende de nos mesmos da nos'a
prudencia, moderacao, e energa i continuemos
como principiamos, e leremos .ipontados com adnii.
aclo erntre as Nafjoes mais cu tas.
Praclamacaod'Aesemblea Gcral do Brasil.
SnWreve-se a 1.000 reis menenes pajos adiantados
nesla Tipojrafi. ra das Cruses r>. 3, e na Praca
da independencia I). 37 e 88, onde se recebem c>r-
respondrtelas legalisdas, e annuncios inserindo-se
estes gratis sendo dos proprios asignantes, e vindo
assigirados.
CAMBIOS.
Mareo 26.
-1-iOndrei 32 .32 I Da- St. por 1000 esd
Lisboa65 por <>i>> premio, por metal, Nuui.
Franca 319 a 2fl."> Its. por franco
Rio de Jan. 6 p. c- de desc.
Moedas d* 6.400 13.800 as velhaa, oras 13,400
,, 4.000 T.400 a 7.500
Peos Colimares :,575 a 1580
ditto Mexicanos :,570a 1575
Pataeoes Brasileiros i,575 a 1580
Premio das ltlras, por mea i l|1 por 0|0-
Cobre a par das sedulas

PARTIDA DOS CORKRIOS.
OlindaTodos os dias ao meio da.
Ooia.na, Allmndra. Paraiha, Villa do Conde, Ma'
mnfuape, Pilar, Real de 8. Joio, Brejo d'Area
llainha, Pombal, Nora de Soma. Cidade do Natal
'illas de (loianninba, e Nora da Prioeeia, Cidade
la Fortalea. Villas do Aquiris, Monte mor norO
*'/ Cascavel, Canind, Qrsnja, Imperatris
' Hernardo, 8. Joio do Principe, Sobral, Noa da
Kllle, /c, 8. Matheus, Reacho do sangne. 8
Intonjo do Jardim, Quexeramobim. e Parnahiba
- Segundase Sextas (eiras ao meio da por "i* da
Parailia. Santo AntanTodas as quintas feirs ao
meio dia. Oaranbunt, e Bonitonoa das 10 e 44
le cada mea ao meio dia. Floresno dia 1T *
ada mea ao meio dia- Cabo.Serinliacm, Rio tor
nuii), e Porto Cairo nos dias I, 11, e 31 de cada
mes-
PARTE OFFIG 1AL.
PERNAMBUCO.
OOVERNO DA PROVINCIA*
Expediente do dia i7 de Margo
1838.
Oficio Ao Commandante das Ar-
mas, remetiendo a informacio dada pe-
la uongragacio da Academia Jaridica da
Olinda aobre o recruta Joaquim Baptista
de Malo Oxal.
Dito Ao imsmo para nomear nm
Olicial ds primeira Linha que faca o
Registro do Porto, durante a ausencia
da Escuna de Guerra Lebre.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Ma-
riana, communicando Ihe a ordem su-
pia.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria,
respondendo-lhe que informe quautos
Empreados seio precizos pira o troco e
aubstituico do papel circulante, quui
doappsug dilacerado, ou falsificado,
como daleimioa o Regulamenlu de 29 de
INovembro de l83? ; a lim de seren no-
meados.
Dito Ao mesmo, communicsn lo Ihe
a nomeico do segundo Commandan le do
Corpo Policial Pedro Alexandrino de
Barios, par Commanlauta Geral do
mesmo Corpo.
Dito Ao Commandante Superior da
Guarda Nacional deste Municipio com
muoicando-lhe a nomeacio do Guarda do
segando Batalbfo, Jos Lua Neto de
Mendonca pira Qaartal Mes t re da se-
gunda Legiao da Guarda Nacional de O
lida elguatasio'; lim de o mandar
desligar 1 rcfei id li*u Dito A Cimara dest* Cidade para
chamar o sappleate, que < ve occapar o
I ojiar de Memoro .d Asseinblaa Provin-
cial, vago pelo falecimeuto do Desombir-
gador Luiz Francisco do Paula Gaval-
canli
Dito Ao Encarregado do Consalado
dos Pases Baixos remettendo o Pasia-
poite, que requiaitoa para o Sor. Fran-
cisco Jos Gervers seguir viagem ao Rio
Janeiro.
Portara Ao Director do Arsenal de
Guerra, para desobrigac ao Juiz do Cri-
me do Rio Formoso da re>poueabelidade
do armamento que linha em seu poder,
visto ttl-o e lUtgado ao Prefeito daquella
Comarca.
D ta Ao mesmo, para mandar faser
!B. l'oitdlesa do Buraco.
Ollicio do Secristario do Governo ao
da Aeaoiblea Legislativa Proriueial, ft-
mettendo para serem submetidas ap-
provaco da mesma Assemblea as pos
turas addiconaes da Cmara deste Mu-
nicipio sobie a arcliitectara regularida-
de, e af jrinos-amento desta Cidade.
Dito do mesmo, aos Prel'eitos ds Co-
marco, remeltuudo um exemplar da
Falla da abertura da Assemblsa Provin-
cial.
D to dojTieuno, ao Juiz da Crime da 1.
Vara, Joaqun N mes Machado, ped.ul
urna copia do Ollicio por elle dirigido
a Piesidencii em Outubro, ou Noverabro
do anuo pascado sobre o Capitio da Barca
loglesa Rovena.
Expedientado da 20 de Marco de i838.
I
Ollicio Ao Commandante das Ar-
mas dando-lha a> necesarias dispoices
para a Grande Perada dodit a5 do cr-
reme, Atiniversario do Juramento a Cons-
lituicao Poltica deste Imperio.
Dito Ao Commandante Superior da
Guarda Nacional deste Municipio con-
teodo o mesmo objecto do antecedente of-
ficio.
Poitaria Ao Director do Arsenal de
Guerra, mandando entregar ao Cabo da
Sesso de Compatibia do Limoeiro Ro-
berto da Costa Vascoocallos, diversos ol
j ctos requisilados pelo re partvo Pre-
feito para a mesma Sesiio deCwmpaahia.
COMMAHDO DAS ARMAS.
Qaartel do Commando das Armas de
Pe nambuco aa de Marfo de l833.
Ordem addicional.
Em commemoraco ao dia a5 de Mar-
90 Aqu versarlo do Juramento a consti-
taic.o P. do Imperio,dstermina o Coman-
dante das Armas em virtude d'ordem
que lecebeo do Exm. Sr. Presidenta da
Provincia que n-sso dia a primeira e
segunda L.-gies da Guarda Nacional do
Municipio, e um Parque de Artilliena
composto de 4 bocas de fogo formem em
Grande parada pela seguinte maneira.
As 9 horas da mioha o Esqaadro de
Gavallaria, e segundo Bitalhio da Guar-
da Nacional, formando a primeia Briga-
da, o Psique de Artilharia o primeiio,
e terceiro Bitalhes da Guarda Nacional
asegunda, ao mando de quem por direi-
to competir entraroem alinhamento oa
Ra Nova, tanda s primeia Brigada iua
direila junto a ra das Tiinxeiras, ea
segunda a sua esquerdaemdireccioa pon-
te da Boa rista : oeste estado oSnr. G5-
maudante Suueiioi; Francisco Jacinto Pe;
raira tomira' o Commando da Diviso.
As 11 horas toda a Forea marchara'
para a 1 na do Colegio, onde se desenvol-
ver' em linhi e observara' o que se
tem anteriormente praticado a respailo das
Salvas, e continencias.
O Sur. Cjmmindante da dv suas oidens para que as Muzioas dos
Corpos que arrumio toquem o recolher
do dia a4 no largo de Palacio a alvora
d.i e recolher do dia a5.
O Comandante das Armis convida aos
Sur.. Olfi: >es de 1. Linha, da extin-
ta 2. e Reformados para que compa-
reci na Secretaria Militar s 10 horas da
manlia, a lim de assistirem ao Cortejo,
que e tem de faser ao Busto da S. M. o I.
Antonio Pedro de Si Barrete
Expediente.
Offloio AoE\m. Presidente raqui-
sitando Ihe o concarto do fogtS da cosi-
ulia do Hospital Rcgimental que se a-
chava armiado e enviando-lhe um pe-
dido de varios objecios necessarios ao
mesmo Hospital, ahm de o mandar satis-
faser.
Dito Ao Commandante S uparior da
Guuda Nacional do Municipio envian-
do Iba por copia a ordem rddiciooal de
hoje que detalhava a Grande Parada do
Dii a5 deste mes, Anniversario do Ju-
ramento a Constituica Poltica desie Im-
peli alim de que instruido de qnanto
s; continua em dita ordem desse as que
jul^asie cotireoientes:
Dito Ao Tenle Coronel Comman-
dante da Brig enviando-lhe as guias das loo pracas l-
timamente remetiidas sol) o Commando
do Teoente A. J. deSouaa Cosseiro.
Dito Ao In pector do Arsenal deua
rinda requisitando-lhe urna alvareuga
p a odtsembarque dos 58 recrutas vindos
das Aligoas na Escuna L-hre.
Dito Ao Capti5 \J. J. de C. Man-
donga respoudeudo ao aeo offisio de 9
drste mez em que communicava haver
entregue ao actuii Commaudaaleintirmo
do 4* Corpo ascaixas Administractivas
de Fardamento Rancho a Hospital q'
estvaS aseo cargo.
Dito Ao CapilaS Commandante da
Forlalesa do Brum mandando que G-
sesse desembarcar de bordo da P.scuua
Lebre pira o Deposito, os 58 recratas viu-
dos das Alagoas, constantes de ama rea-
ca5 que se Ihe remettia.
Dito Ao Capit<5 Commandante in-
tsritio do 4- Corpo, preinindo-o de q'
devia mandar receber no Arsenal de G.
no dia a4 duas Pecas da Cal,ote 6 qu
liahaS de fasir parte do Parque que mar;
chava no Dia 25.
Dito Ao Commin-iinte da 5.* Clag
se 01 (i n-ndodho qae procurasse saber
do Tenenle J. J. de Sousa se linha tas-
semunlias a p'odusir em sua defesa ao
Gootelboda Guerra a que hia responder,
qmss ellas erad e onde se ach.1 va ,eei
elle Comman ianle da Classo liaba tabem
tsitemunhas a dar para corroborara par-
to que d ;ra contra dito Teneute e on-
d; se achaw.
Dit>_ Ao Cpita5 Commandante in-
tirm do 4. C->rpo disendo*lhe que a
o Ixti. Sor. Prndente ha va enviado a
requiica dos obje> tos requisitados para
o lli-pit.l Regimental e pedido o con-'
certo do f.igad da cosinha do mesmo fi-
cauJo assim respondidos os seos officioi
do al e aa.
Portara Ao Commandante da For-
talea do B Engajtd; Joa Autuaes de Mello por ser
casado.
i
DIVERSAS REPART1COINS.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS*
A pauta ha a mesma do n. 66*
PREFEITRA
Parta do dia s5 de Margo de ib'3S.' .
lio. e Exm. Sr. Partecipo a V. Exi
que tivera deslioo os individuos, que
hontem foraS prs>s a minba ordem a
s.i oh seguintes : Manoal Flix do Naaei-
mento, indio, Manoel Jos Ferreira
Gielho 1 brauco Auna Joaquina parda
a J0,1 una da Conc-iea india palo S ib-
Prefeito da freguesia do Recife o I. poaT
ser vadio e se Ihe haver apprehendido 10
cascos da pip s alnadas fuilado-; o a. '
por estar pronunciado a pi is<5 e livra-
mento; e a 3. o 4* Por terem ruiltracta-
do com ama BXa Je lenhi a Joaquina Ma-
na estando e.la em sua ca-a de q're-
sultju sair ella r.da na rabeaa, e em oo>
tras partas do Corpo; Atanasio -Manoel dar
1'rin Jada preto pelo Sub Prefeito da
Freguesia da Ba vista por desordena
r 1 r resiitido a prisa ; e Manoel da Ora j
Hiob.-m prelo, pelo Sob-Piefeito da
freguesia dos AffjgidJ por ser de pts-
simas costumes a seductor de cscravog
pira fugirem da companhia de seos Se-
nhorss.
Nada msis con.ta das partes ho^c 4cej
bidaiu'esta Secretaria;
ti


m
v
T
l
BI1110 UPIlllMiOCO
TRIBUNAL DOS JURADOS.
Seiifo do di. a4 de Marco de 1838.
Jury de Accuiaalo.
desti Comarca ; o Jury echn materia pe*
re acouaaeio.
Sumario ex ofcie contra o reo preio
em flagrante delicio Manoel menor filho
de Mequelina do Jema pelos fsi atentos
feitoi em Anna menor filha de BeatriaHa-
Feliabarta Fernandei Cotlho accuasida ra Joaqun; o Jury na6 acbou malaria
por pt. te da Jostica por ter redusido a
eteraeidao crioala forra Eufemia; o
Jury acboo materia para accusecaS.
Joa6 Baptiata d'Oliveira acensado por
parte da Justiea por nao de faca de ponta
o Jury acbou raaleria pare accmaetS.
Folia Gomes d'Olivera acensado por
parte da Juatics teodo sido intentada
qoexa por Joa5 Caroeiroda Cunta por
erime d furto de eavallos ; o-Jmy achou
miliaria para acmsacaS.
Apolooia dos Pasaos malher de Anto-
nio Francisco Macota acensada por Joa.
qaim Antonio Ferreira doSampaio por
crima das bofetadas que Ihe dora ; o Ja*
ry acbou materia para aecusacaS.
Lina Gomos, Joa6 Pooia e seu ir-
rna6 Antonio do tal ? e o pardo Jos Piu-
la aecnsados por parlada Justiea por
averetn fendo mo'talmente a Jos Rodri-
gues de Castro; o Juiyachou materia pa-
ra aeeuaagsS.
. Jury de Sentenea.
Therasa Mara Pedro da ConceieaS ac-
ensada por parto da Justiea por aver he-
rido a Feliciana Izabel ; foi absolvida.
Tribaaa! dot Jursdos da Comarca do Rio
Formoso.
SmaSdodia 2i do Fevereiro da i838.
Jury de AecusacaS.
Sumario ex oficio contra o roo preso
em flsgrfta delieto Antonio Cusdio do u*
gilhsene Bastos pelo orirae do ntrodu-
zir na circnlacaS conhecmonto* Provinc-
a es talaos ; o Juiy aehou materia para
eccosaciS. *
Dito ex olfico contra o reo preso em
fligraate delicio Jos Theotonio Marques
peJo crima de ferimeo'oa fsitos na pesoa
de Joa5 Pedro ; o Juiy achou mateiii
para aecusacaS.
SesssS do da 11
Jury de accusaciS.
Sumario ex officio contra o reo preso
em flagrante doiieto Jos Rodrigues da
Silva pelo crime de (rimentos feitos rom
circunstancias agravantes feitos na pensoa
de Lourenca Mn: o Juiy acbou mate-
ria para aecu-aca.
Deouncii do Doutor Promotor Publi-
co desta Comarca contra Ellena Mana da
ConceieaS pelo crime de incendio feito na
ctia deDelfioa Mara, quo caasou a mor-
a a urna filha menor da referida Delli-
na; o Jury achou malaria para aecusa-
fa5.
Somario ex officio contra o reo preso
em flagrante delicio Antonio Fragoso pe-
lo crima de ferimeotos feitos na pessoa
de Antonio Francisco da Moract o Jury
achou materia para ccuiae8,
Jury da Seoteoca.
Sumario ex officio contra o reo preso
era flagraoto delicio Antouio Custodio de
Magtlbieos Batios pelo crime de introdu-
sir na circulas*, conbocimentos Pro vi n
cises falce* foi condemnade em 4o m*~
zea de gales para a liba de Fernando grao
medie do artigo i75 do Cdigo Penal em
que foi julgado incu>so pelo Jmy combi-
nado com o artigo 8. da Lei.de 3 de
Outubro de 1833 o artigo 291 do Cdigo
dn Procetso Criminal.
SessaS do dia a3.
Jmy de AecusacaS.
Denuncia de Chrispm Gomes da Mou-
ra contra Manuel Ferroa da Silva o
aeoeacravo Angola pelo erime do furto de
escritos; o Jury achou materia para ao-
eosicao.
Denuncia de ChristovaSda Rocha Wi-
ierley contra Alexsndre de Castro S
Brrelo pelo Crime da injurias, e calum-
nias feta ao Deounniarjte no Umpo q'
para aecusacaS.
Denuncia deThomix da Silva Pea Bar-
reto contra Alcxandre de Castro S Bar-
reto pelo crime da resistencia, feita a e-
xecuQi de se o tenca do Juii d'Orfioa des-
ta Comaica ; o Juiy n8 aebou materia
para acousacaS.
Se*sa5do dia a4
Jmy de AecusacaS.
Sumario ex officio contra 01 reos Jos-
quim e Amaro polo erime de murta fai-
fa em seu Snr. J ,5 Salgado de Castro
A ocilas ; o Juiy achou materia pira ao-
cusseo.
Ju y de Santenaa.
Sumario ex officio contra o reo preso
em fingante delieto Jos Themo-
Ibio Marques pelo ciim de ferimeotos
Itito- na pessoa de Jo Pedro ; foi con-
demnado em 4o diss de prisaS himples
grau mnimo do art. 90] do Cdigo Pe-
nal em que foi julgado inrurso pelo Ju-
ry combinado com o art. a9i do Cdigo
do Procasso Criminal.
Deuuncia do Djutor Promotor Publico
dt-sta ComaiCd contra Filena Mais da
ConceieaS pelo crime de incendio faito na
cosa de Del ti na Mara, quo ruiou a mor-
te a um filho menor da referida Deifica;
foi julgada sem criminalidade.
Ses-a.do dia 26.
Juiy de AccuiacaS.
Sumario ex officio contri Andre de
Souza Marbado pelo crime de morie feiti
em Manoel do N 'aciment e le imenUs
Kilos em Joaquim Jos da Santa Anna ; o
Jury nao arhuii materia para aecusacaS.
Juiy de Senteuca.
Sumario ex officio contra o reo preso
em f'agrale delicio Manoel Berilo po cri-
me d'Ai mas prohibida; foi cood. em
9 meses de pi i->>5 simple* gnu mximo
do ait. 297 do Cdigo Penal em q' foi
julgado iocurso pelo Juiy con binado oom
o arl. ag do Cod. do Processo Crimi
nal.
Ses-a5 do dia a7.
Jai y de accuaaciS.
Sumario ex officio contra Antonio Je-
rnimo pelo crime de resistencia feita ios
officiaes do Juiso de P.iz de Una j o Juiy
achou materia para crusacaS.
Jmy de S ntenca.
Sumario ax officio contra o rao preso em
flagrante delicio Jos Rodrigue* da Silva
pelo crime de fumemos com croumian-
cias agravante* feitos na pesoa de Lou
renca Maris ; foi rondetnnado em 18
meses e 2o das de prisaS simples grsu
mnimo do ait. 2o5 do Cdigo Penal,
em q' foi julgado ocurso pelo Jury com-
binado com o litigo 49 do mesmo Cdi-
go e irt. 991 do Cod. do Processo Crimi-
nal e na ludenisaeaS que so lequidar no
Km o com um.
Sumario ex officio contra o reo preso
em flagrante delicio Antonio Fragoso pe-
lo ciiiue le K 11 m Antonio Francisco de Morats ; foi jo'gi-
do sem criminalidado.
Denuncia de Chrispim Gomes de Mou-
ra contra Manoel Farraira da Silva pelo
crime de furto de escravoa; foi condem-
nado em 39 mese 5 da*de pri-a s m
pie* grau medio do art. 257 do Cdigo
Peoal, em'que foi julgado incuiso pelo
Joiy combinado coro o art. 49 do mesmo
Cod. a na multa do 11 a$ res valor de 5
a ao por canto da cou-a lunada e na in-
demn: aao que se lequidar' no foro
oomum.
Denuncia de Chiipim Gomaste Mou-
ra contra o prelo Auonio Angola emravo
de Manoel Ferreira da Silva como com-
plete no ci me de seo Snr. de fm lo de es-
era vo ; foi coodemnado a 2oo acoutrs.
Denuncia de ChnstovsS da Rocha W
derley contra Alexaudra de Castro Sa'
Brrelo pelo crime de injurias a calumni-
as faltan ao Deuuncimte 00 lempo, qa
Comarca ; foi jolgada perempta a aecu-
sacaS na ronformidada do ri. a3l do C-
digo do Processo Criminal pala falta de
compareciroento do Denunciante nos Ju-
rados y e ser o crime pn ticular em que
nao pode tomar conbecimeoto a Justiea
ex officio.
Rio Formoso 98 de Fevoreiro da i838.
Manoel Teixeira Peixoto.
Joia de Diraito do Crime da Comarca do
Rio Formoso.
CMARA MNICIP\L DA CIDADE
DE OL NI) A.
Sesia extraordinaria de 7 de Muco da
i838.
Presidencia do Snr. Guedes.
O Presidente ebrio a SessaS e-lando
presentes oa Snrs. Venadores Pasaos Dr.
Roxelles, Laagejanior, Maciel Montei-
ro : faltando com causa os man Seoho-
res. j,
LiJa a Arta da antecadente foi appro-
vada.
O Secretario dindo conti do expedi-
ente mencionou os segqioles officio9.
Um do Collegio EHeitoral de>ta Cirla-
de icmettendo a acta das Elleicoen a que
se procedeo de Senador por falacimento
do Eira. Mrquez de lohambupe acom-
unado da oous officios um para o Mi-
nistro do Imperio e outro para a Cama-
ia da Capital ; intairada aneti SessaS
lora reuietlido* com as autenticas na
forma das InstruccSes
Outro do Fiscal da S partecipsnlo q'
na primeira S is.>5 comparaciria p>i a pe-
dir sua demi'so, e que por ora havi pas-
ssdo a FiscalisacaS ao Suplanta ; inteira-
da.
HouveraS varios requerimentos de par-
tes que firaS dispachados, o outros adia-
dos pala 01a. O Presidente levantoo a
Snss.5. De qoe lix a prasaate^ em que
assiguaraS. Eu Jos Joaquim de Figue-
raido, Secretario o escievi. Guedes,
Presidente. Passos. Maciel Mooteiro.
Rosellis. Laage Jnior. Est confor-
me.
O Secretario.
Joie Joaquim de Figoereido.
ni
Elk-ico para Senador.
Na ElleicaS para Senador am logar do
Exm. Mrquez do lmhamhupe obti-
veraS a miioria de votos nos Colegios
do Recife liud, Goi^oa Iguarasiu',
Cabo, Serinh'cm e Rio Formoso S.
AotaS Limoeiro Pao d'Albo, Sim-
're, Gu-anhoiH, Pajau de Flores e
Tacarata' osSurs.
Dcsembargador Francisco do Pan*
la Aliwidae Albuquerque..... 30a
Tenente Coronel Francisco ae
Paula Cavalcanta d'Albuquer-
que...................... 2^7
Advugado Antonio Joaquim do
Mello...*.............i------ aOO
.._ --------- ------------T**?" """ -!- f ---- *a*> afartjF avvuajaivs la^ uv **(XIUV4 UJU'J
axarcicia a .Vara da Juiz ala Oifos j exeroicia a Vira de Juiz d'ilis desta
DIARIO DE PERNAMBUCO.
A traoquillidade interna continua, e,
grsess Providencia podemos ulanai mo-
nos de qoe el sa ha ea na conviccaS po-
pular a respailo do seu bam ser ; j e-t
bastante volgariado a dn-pandaoe de bu-
m > ruga para transmite da felicidad* pu-
blica.
O Dia 25 da Marco t Dia alias pooco
comprebeudido deslguns Brasileros, foi
devidimente solemnisado em nossp Capi-
tal com todo aquella ceremonial da etique-
ta : a benemrita G. N-aprcsentuu-se no
msis digno aceio suas marchas e suas
avolucSas forsS quaulo podiaS >er de sa-
tisfatorias, firmes e r-pids*: os vivas do
estillo forsS mmlo bem acolbidos.
Foi jurada a nosaa Comtituicfo no dia
a5 de Marfo de i8a4 Lac<> de perpetua
iinij para toda a graoda familia Biasilei-
ra. e deido es-e famoso juramento foi
transferida para a Naio a iniciativa das
leis; nos Artigos que permittisS a revisio
da mesmi C5slituica5 foi coneirrado o ger
111 st
man de i-eu cperfeicoamenlo a garanta
da liberdade civil, necessidadea boj* re-
conheridas em todos os Govarnos livres,
e que eleva a nossa ConstilucaS, anida
inlenor entro as modernas mais bem or-
ganisadas. Ella igualmente faz o inters-
se de todas as ootsbildsdes, do Clero, a
do Povo am geral: se por ella alguna in-
convenientes tem oecoriido, conles*emoi
lo, be por que ou as modicacSe* no pac-
to fundamental, ou as leii secundarias
devem primeiro ser muito meditadas,
sentidas, e piecsas antes de promulga,
das.
Em 1108909 lias moitos povos se tem"
ronstitudo com a espada em punho sobra
campos ammguentados, em nebros mo-
mentos de anarqua ; trsnsicSes epbame-
ras cujo unico Irocto he a i etoi d.ic*5 f
Todos rs'es Pivoi tem reconhecido que
por tal methodo as boas C. a obra da espada e nao o voto Nacional.
* CoBstituicaS Brasileira foi o Tolo Na.
rional calcando algumas espadas que e
Ibe quiseraS oppoi. Un ca axcepcaS n'A-
merici Brasileiros saudemo la!
..... Dia 16 de Marco !1 Novo Da
immortal na hi-loria do Brasil / Res.
taurou-se a Babia .' A Baha tonino, a re.
eatiar ns masss integrante do Imperio
Brasileiro I Tiiunfou a Legalidad* e
este triunfo foi devido em grande pardea
bravura dos Pernambucauos ; he hurn
documento Official quem o testifica!
Qoanta Gloria, quanto jubilo!... Suc-
cumbimos ao seu p*-zo noasas ideas sa
perdem, as expres*Scs nos faltaS, nos
I
depomos a peona
O detalhe da entrads da tropa di I4e-
galidade os pormenores da acco, quo
anida nos nao foraS communicados, nos
inhabilita anda m-i-. de txpnimos nfla-
Xes : ni o fai emos em oecasiio mais cal-
ma. Pernambucauos amigos da Monar-
chia completaraS ao vossos desejos; re-
alisou sa a con-equencia do atado de.-la-
voravel da revolucaS que tantas vezes
indiquemos em nossas paginas o Diaiia
j naS po la ser innacreditado por ossas
cahecas de vento DuvidarS alies de ter
boje bum motivo de peip?
NOTICIAS DA BAHA.
ARTIGOS D'OFFICIO.
IHb. a Exm. Sr. No dia 5 do cor-
rente aqu chegOU O Palaxo Nacional
ConceicaS acompanhando o Brigue
Intrpido pelo ajual V. Exc remet-
teo a e*ta Provincia armamento, e roooi-
ces de guerra e mai* 4i p-agas pareo
Batalho 7 ; a compra me agradecer a Vi
Exc., em nomo dV-ta mesma Provincia a
piomplidfo, azelo, com quo *e tm oc-
cupado em soccorre-la. Pelo C uter Es-
pranos de Bebiribe informei lasa-
mente a V. Exc. acerca do estado d'e*ta
Provincia q-.e conservando-se toda to
paz, a obediaiite ao Imperador e a C >ns-
tituiy do Imperio anda ob^ei va ex-
cntrica sj late dcvei'a sua Capital, que
oicupada pelos lebelde-ids^ de Novem-
bro prximo passado cujasforcas, em
numero de tre* mil e lautos qoatro mil
horneas, segundo as melhores noticias,
estio fora da Cidade em frente das nossaa
tropas que o* tem por Ierra em rigoroso
sitio, ofrendo por isso a'ellos conlioua-
dos ataques que empra le< mina com
algtima vantage a para a Legalidade. A
filia de sufficiente armamento e muoi-
(Ses, me tem emb'racado de os fazar ata-
car por mar, e por trra para acabara
infame rebelda, e rostituir a tranmilli-
dada a urna Capital lio populosa, e im-
portante; *g"i'e poiem, quo j cont
mais recursos pretendo q' as armas con-
sigas brevemente o que a raio, e o ar-
rapeudimeoto naS tem at boje ronqui-
do. Volta o referido Pataxo Nacin!
ConceicaS na forma das Instrurces
dadas por V* Exc. ao respectivo Cocnmau-
dante.
Dos Gaarde n V. Exc. Itsparica 9 de
Favareiro de i838. Illro. o Exm. Sr.
Presidente da Provincia da Pernambu-
co. Aotonm Pereira Brrelo Pedroso.
Illm. a Exm. Sr. Aqoi ebegou no
dia 8 do corrente o cter Espeanga de
Bebiribe e oom ello o Brigue- Despi-
que condusndo aspragaj, e muui-
_
I


T
>.
/

lltlll BBHBHAMBUC:
s
i'e5a de guerra que V. Exc., solicito ira
prestar promptoe soccorros, que eontri-
bua5 para ooomplato aniquilamento di
aoarchia n'esta Provincia e digoou eo-
viar-nos; pelo que em nomi da mesma
Provincia I de rendo mil agradeeimentos.
Para alii f.co partir agora a Escuna Vio*
toiia, na forma de requisicaS fita por
V. Exc. ara officio de 3 do corrrnte e
por ella vou dar a V. Exo. conta do asta-
do, em que aqu nos echamos. A Capi-
tal ainda continua a estar occupada peloa
rebelde*, os qaaes n'ella tem comedido
os actos do maior horror barharidade ,
incendiando ca-as, 11 rumbando e rOU-
bando outas. preadaodo e espanoando
Cdadaos, e (o que ainda mais!) f.'zen-
do logo e matando pessoas innocentes, e
inermes que ogern suasanha a bru-
talidade .', cerno a poueoa das acooteceo
com oUiigue Porto, que d'ali ssira ,
eondazindo mais de 1,200 pessoas de todae
as idades sexos, e condices e entre el*
las algumas Religiosas, Religiosos, e oi-
tenta e tantos Oif'ios doCollegiode S. Joa*
quim. Aquelle Brigue, munido dos com-
petentes despachos do governo rebelde,
depois de .pasear por varios registos d'tl-
les, e vir j feto de vela, recebeo da for-
taleza do mar dou8 tiros de baila, que
Un; in.itard 4 pescas, e ferirad 3 cau*
sando alam d'nto um tal acontecimento a
maior coofuzio, e alarido entre os passa-
geiros do referido B igue que por gran-
de fortuna nao sossobrou. Quatro cin-
co mil hoinens, grande lorca de mar
tem em aperlado cerco a mesma Capital;
A fume faz hoje o maior padecimeoto doa
facciosos pois, segundo todas as noti-
cias, a maitos das nad tem farinha nem
pi, e seo sustento apenas c rne seca ,
inuito m que e-ta hora estar aca-
bada, visto que a dias fui informado d
festarem tmente mi tantas arrobas. Es*
te apuros impellio a tentarem urna ez*
pedict pan o interior da Provincia, e
com tfleiio a pozTa em pratica, couse-
guindo aoamanhecer do dia 9 do corre-
te protegidos ainda pelas ombr-i da noi-
te, i'tzer passar eneos'adas ao M mi ser-
rata 1 i balieirae carregadas de gante ar-
mada que desembarcou na bocado rio,
d'oude parti comdirecco, segundo to-
das as epaieucita, Feira de Sant'Anoa.
Immediatarnente lora dadas por este Go-
verno, que eutio seacheva no Acampa-
mento de Piraj as necessiriss providen-
cias e a esta hora segnem procurad
bater esse bando rebelde, de todos os
pontos, e inclusive do Exarcito talvex
tntis de 800 humeas. E-pero por tanto
que em breve liquem todos em nosso po-
der, e nao cou>igi5 pertuibar a Provin-
cia, como certamenta seo intento. A
Brigada d'e-sa Provincia se tem cobeito de
immensa gloria, bem como todos osbia-
[ vos, que empuntad aqui as armas em de-
foza do Throno, e da Constitoice do
lmpeiio, em os continuados ataques da*
do pelos facciosos e principalmente nos
das 17 e 18 do prximo passado Feve-
reiro em que durou o combate no i.
dia das 9 llorase meia da manhi s 7 da
Doite, eooa., das 5 da manhi at ao
tscurcctr e em que turnamos algumas
Vanlajosaa posicea occupadas pelos mes-
mes faccioso! tendo nos entre mortoi,
e feridoi cerca de 100 humeas e o i a i -
migo, muito oonsideraval perda calcu-
lada em mais de 600 homens, oom os que
abandonaran en armaa. Confio que em
pomo lempo sej5 curoados nossos esfor-
9.1S cuca o es'iiuronamenio do eiifi j a-
uerchico que, por urna fatalidade, ain-
da existe na malfadada Capital. Nao ob-
al'tiie et-i, esperance muito convn que
es leiras de Legalidade continuem a aer
rtfurcadas palos bravos d'essa Provincia ,
que assim oontiuuar a adquirir novos t-
tulos a gratuito de todos os Bra.ileiros a-
uigos da propendida de seo Paix. _
Ueos Guarda a V. Exc. Palacio flo
Governo em Itepariea 11 de Margo de
i838. Illro. e Exm. Sr. Francisco do
lle^o Barros. Amonio Pereira Barreto
Pedruso.
lllm. e Exm. Sur. Chen de praser
apreco-me a communicer a V. Ex., que,
depois de renhido e vivo combas, por
spaco de 3 dios, romecado am i3 do
corrate foi completamente derrotada
a lacco, quo oceupava esta rica Cidide.
Nao foi poisval salvar inteiramente a
mesma Cidade do incendio com que a a-
meacavio asanarchistas no cato de ae-
ren batidos. Varios edificios de particu-
lares entre eises siguas dos mais no*
lavis (icario reduzidos a cima*, e por
certo esta cidide nio seria hoje, se
no um monteo de ruinas, se a valento
tropa da Legalidade, sujo eomportamen*
to, e bravura tem sido superior a lodo
o elogio, no a vaneaste com incrivel de-
nJo e assim tirasse aos barbaros facci-
osos o tempo preciso para levarem ao cabo
seos nefandos intentos. Os Edificios p-
blicos 'escaparlo pela rasio mencionada,
porquanto estevo tambem destinados as
chamas, e com especislidade Alfaodegs.
Acha-se preso omsem numero de facci-
osos ecntree-ses o Sergio, generalera
Chafe da Repblica, 01 Ministros da l'a-
senda, e Msrioha o che fe de Polica, e
muitos ofciass da mesma, o alguna bem
notaveis por seus excelsos. O comports-
men'o e ser vicos prestados pela tropa,
queV. Ex. nos enviou, a fasem credera
da mais sincera gratido desta Provincia,
e de todos aquel les, queso interesso pela
prosperidade do nos-o Pais, e faltara eu
e toda a ja-tica se nio ceitificasse a V.
Ex. que o digno Corom*ndante d'aquel-
la briosa tropa, o tenente Coronel Jos
Joaquim Coelho, prestou relevantissimos
servcos a cauza da Legalidade, qae
muito cooperou pera o seu triunfo. Re-
ceba pois V. Ex. e reetba essa Provin-
cia as gracas, q ia em nome desta Ibes
rendo pela coadjuvacio, que nos deu.
Brevemente farei sahir para ah a Escuna
Vitoiie. Deus Guarde a V. Ex- Pala-
ci do Governo da Baln 17 de Mareo de
i838. Illm. eExra. Sor. Francisco do
Reg Barros Antonio Pereira Barreto
Pedroso.
P. S. Teoba V. Ex. bondade de
transmitir e-tas noticias as Provincias vi-
ambas, porque sgors me nio possivel
fazel-o.
PROVINCIA DO PIAUHY.
Acontecendo, que duas peseoas da elas-
se baixa na tardo do dia 17 do crrante
pelas 5 horas ne ladeire intitulada do Le
inos distante- desta Capital hura quarte de
legoa pouco mais eumenos, embosca-
das no mato disparassem hum tiro de ba-
camaite na pessoa do Exm. Sr, Presidente
da Provincia o Bario da Paroahiba que
entio reg es-ta das suas Fazendas para o
aeu Palacio acompauhado de seu filho o
Coronel Raimundo deSouza Martins, de
seu S"brioho Candido de Sonza Martina,
hum O'enanca e mais tres domsticos,
iictndo le id.< com 5 carocos de chumbo ;
e hvendo t>i-o deicobsrtos no dia segua-
le os malvados aggressores da tio execre -
vel delicio pelas prompt.s. e eneigicss
providencias, que se dera aiespeito,
pi finiendo se bumdelles, que bavia in-
mediatamente procurado evadir se as car*
reiras pelo mato I nado donde salina
cheio de arranhes de cspinbos, montado
n hum cavallo castaoho que igualmen-
te se achava com bastantes esfoladuras de
paos e gravetos por onde bavia percorri-
do, e como houvesse confessado o seu
ciime, dtc arando ser o cabra Antonio
Rodrigues da Coste de condica livre, oo-
nhecido pela antonomazi de Antonio Sub-
stancie e que fora convocado pelo Sel-
leiro Jo.q nm de Souza Barres natural da
Proviocia do Cear de quem fora aggra*
gado, prometiendo Ihe ioo(6-oo reisem
prala relatando mais ler sido este o que
disparara o tiro, e que elle por nao ter a-
nimo deixara de o faser quereodo com-
provar esta assercao com dizer que o
Ca vi note que o Selleiro Ihe bavia dado ,
eslava ainda carrejado em o dito lugar da
emboscada, e ofL-recendo-se para o hir
mostrar tendo com etfeito assim se echa-
do porem sem escorva a desarmado e
sendo logo no mesmo dia preso 0 referido
Solleiro nao s em consequancia do que
declarare seu cumplice como por se ter
leconlie ido que o Cavallo de que este
se servir era da casa di referido Sellei-
ro e linha o ferro de huma sua Cunha-
da, tambem porque o Bacamarte, o
Clavioote de que se haviad servido am-
bos, existi no podar do mesmo Sellei-
ro, sendo achado no mesmo lugar o de
que elle lancara mo para perpetrar o as-
sassinato por huma das tropas das deligen*
ciae, e juntamente huma cabacinba de
plvora, que tudo htvu deixado de
proposito talvez para evitarem a suspei-
ta ; acontecendo mais que o menciona-
do Selleiro avesado a crimes na sua Patria
se apratentasse na Casa do mesmo Exm.
Piesidente offendido efferecendo-se para
o servco dis daligencas a fim de rastejar
as pi adas dos faceinorosos, que a tanto se
haviaS arrojado a se encorporasse na
tropa commindtda pelo IVlijor Manoel
Clementino de Souza Mirtina, o captura-
do lego que se entrou no ioleiro conhe-
cimento de sua mal vdese e horroroso et-
tentedo procedendo se ao respectivo Su-
mario, em des; econvindo, que se m5 transmita
por forma alguma a noticie da-se suncos-
so alterada a qual s deve correr tanto
fiesta como as oatres Provincias com o
toque daverdade: O mesmo Exm. Sr.
Presidente aisim o manda communicer
para que lenha a devida publicidade ; bern
cerno que se acha livre de to Oeiras a9 de Janeiro de i838.
Pedro Antonio Pereira Pinto do Lago.
Secretario do Governo.
(De hum Avulso.)
AVIZOS DIVERSOS.
- Easina-se as lingoas Francesa, e
Ingleza pelo preco de 3,200 rs. por mez :
as pessoas quequizerem aprender, di-
rijise ao 1. andar po sobrad, que
fas esquina no beco da Penha por cima
da venda da Garepa.
D-se 4oo$ooo rs. a juros com
firmas acontento, ou liypothaca em bens
de rax : no atierro da Boavista oaza n.
55.
jrjs-* Quem precisar da cem a qui-
nbantoa mil reis a joros, dando penhores
ou anga a contento dirija se a Fora de
Portas i venda defronte do bsco largo n.
-2 que l se dir quem d.
jrTjr* Perlende-se fallar com o Sr. An-
tonio Jos de Oliveira pelo que bajada
annuociar a sus moradia para ser procu-
rado.
YW Precisa-se de allagar urna caza
terrea ou mesmo loje, com tanto que
tenha cmodos pira morarem 4 pessoas ,
e que o seu prego neo exceda a 8 mil reis,
e nao sendo em lugar exquisito; quem a
tiver dirija.se a esta Typ. para se dizer-
quem perteode.
ejry Alluga sea loja do sobrado D. 52
na ra d'Ortas; a qual tem proporees
para se rstabelecer qualquer negocio: os
preteodeales dirijaS te ao mesmo sobrado,
por cima da me-ma loja.
aasa Quemquisar mandar ensaboer a
engomar assim como tambem toda quali-
dade de costuras x e de alfaiate tudo com
prrfeigs ; na ra d'Ortas sobrado D.
47.
___ Precisase da alugar um sobrado
pequeo de ora s andar no Burro de S.
Antonio ; qaem o tiver annunoie.
ejrja* Quem quiser um menino com 9
aonoi de idade Brasleiro para caxeiro
de loja dando 2 nios de folga : dirja-
se a Boa-vista beco aires da Ribeira O.
10. c
aja A Pessoa que annonciou ter 25o
entecas de milos de imberiba annuucie
a sua morada para ser procursdo.
e/SJe- Quem precisar de ums ama para
cesa a qual sabe oosnbar, lasare en-
gomar : a pessoa qua a pielender diri-
ja se a ra de Manoel coco na quine que
vira para as cinco pontos que axara' rom
quem tratar, edverte-ie que s fsz con-
ta casa Etrangaira.
Caza de Nev.
No prmeiro andar da casa da rus da
Cadea do Recife o. 45 se acba o melhor
e mais completo eilabelecraenlo de Nev.
A m.ior quantidede posaivel de sorve-
tesdes muitas e maie importantes frutas
d'eete paiz e de outrae espacies de be-
bidas nevadas na melhor ordem e aceto
all ae achad. Igualmenle tam orna Sella
decante e separada para receber aquellas
pessoas que ali queirao ooueorr.i Cout suaa
asnhoras eu familias
OEmprebendrdor desejs levar este es*
tabeleemento ao ponto d'aoceioe laxo
que hoje spresentao as Casas de Nave na
Europa e Capital do Imperio ; mas sup-
peslo que esta empresa seja assaz digna
de Pernambuco necesserio que a novi*
dtde excite o bom gosto como prometle,
eentad o emprebendedor levaioestabe-
leemento ao maior apuro e netidez possi-
vel.
A Casa de Neva acha-se aberta das
10 horas do dia por diante.
XP" Aluge-se urna casa terrea, no Ba-
irro da Santo Antonio, que nio exceda
daoaluguer a oito mil reis, e se prome-
te dar dous a quatro meses adiantados,
e prorostte sedar luvas a quem trapassar
as cliavis de alguma casa : aununcia ou
dirija-ee a esta TypograBa.
Vijr Nesta TypugraGa desoja-se falar
ao Sr. Lomenco Jusliniaoo da Rocha,
vindo do Ro de Janeiro.
tjrjp'- Aluga-se urnas lojas do sobrado da
ra do Raugel pelo pre?o dei3^) rs. men-
stes, e com preferencia a (averna : n tra-
tar no piimeiro andar do sobrado por si-
me da dita O. 3i.
W Manoel Cardoso Avres, actual
Thesourero da Irmsndadedo S. B. Jess
dos Pastos do Corpo Santo fallando-
Ihe opas para a Procissio do dia 3o o
sabendo que grande parte dallas se conser-
vio em poder de slgous Irmios: roga lhea
que no ceso de nio poderem comparecer
na referida Procissio hajo de es entre-
gar ao ano uncante, pois que d'outra aor-
ta seria impessivel fazer aquslle Acto com
a devida decencia.
trjr Boga-se aos Srs. Sub-Prcfeitoa
desta o mais Comarcas ; a Authoridadea
Policiaes e pessoas particulares, que sou-
b.-rem ou vnem urna negra da Costa %
do nome Calharina jaidesa, alta, al-
gum tanto secca e lula quando anda
deita os paitos pata dianta, quebrada d'amsj
bes s veril has, costuma intitular-so poc
forra sup5a-ie estar acoitada, ou vendi-
da *, a mande prender e levar a seo Sr;
na Boa-vUt ra do Arago D. 37 que
satisfar toda a despeza. '
fjsjpa O abaixo assigaado relojoeiro
francez tem a honra de prevenir ao pu-
blico que acha-se ettabelecido no atierra
da Boa-vista ao pe" da ponto com um
soi tmenlo de 1 elogios de ouro coma de
prala para algibeira os quaes vendo a
preco muito romoiodo offerecendo-sa
para qualquer concert de relogio cuja
fer com a maior brovidade possilsel e
se faz preciso dentro de a4 horas, pois
na sua trra adquerio grande pratica.
Kissel.
s/y Aluga-se urna ascrava crioula ,
com muito bom leitoe parida a 4o dias,
odaprimeira bariig*, quem d'alla pre-
cisar dirija-se a S. Jos do Mangainbo, no
segundo sitio pausando a estrada da capun-
ga que fica contigua a mesma Igreja.
8> A casa D. a9 do ledo dircito no
nii.noo novoentiaudo pelo pateo do Hos-
pital qualquer pessoa qae se quiser uli-
liser de ume pessoa para ama de dentro
densa, procure pela decima a cima a
tratar com Romana M tria da Conceicio.
V/gr Ainda se continua a aforar o rea-
tante dos duis terrenos situados na estrada
da Solidade para o manguinho defronto
mesmo da ponte e da parle da errada
que segu do manguinho para a Igreja dos
Afilelos principiando logo do fim da ca-
sa nova do seu prop ietano o Dasembar-
gador Thouiaz Aotouio Maciel Monteiro,
coutendo o fuudod* cada um palmo afo-
rado cem ditos e na razso da 3ao rs.
cada um palmo aforado: advertiudo p-
rem que um e ouiro terreno he todo
enchuto, e beneficiado a prompto para
logseedificarem propiedades indepen-
dente deouio qualquer trabalbo quau-
do pelo ci.utrarionio sucede assim, com
outroa teri-anos por aquellas imediaces ,
que em lamacal se tem aforado, e pelo
mesmo preco : s pretendentes eutendio-
secomoEsorivioAlmeida em eu carto-
rio na me das Tiincheiraa, qu e1* non-
do de poderes pera fazer isas aforameolos.
----- Precisa se de a:ooo,ooo es. a pre-
mio del a5o, bypotbecando-se predios,
que valem o douro; e se pagarlo os ju-
ros a 6 uu ia mezo, estando desembara-
zado ? tempo se ti aclara com a pMaoa
que Ba-K o uegocio i auDuacie.



V
*
IIO BE P ft t W A M 1 C O.
t
[V
Uma pessoa que se ach perto des-
4a Cidade, que tem conherimento tutaco mercantil dobrada simples coro
coohtciiuentoeque ttm das liogoas Ingle-
xa Fraocaza se od.Tcca para tomar
ouata de algumacasa cist de conimercio ;
juera o preien !< r annuncie por esta mes-
toa folha e tei a exartas informagoes.
Vy P ci-a-se de uma anu parda ou
prata de idade que saiba cozinhar pira
casa de un hornera r-olteiro ; a pessoa que
cstiver nest'S eiresjnstanoias, dirija-se a
ro* do Fogo D. a, que achara coro queui
. tratar.
fEPP O Secretario da Sociedade Apuli-
nia convida aos ocios da mesan para se
reuairetn buje 27 do corrate' pela 6 horas
da larde, ,a m de tratareui de varios
objedos.
99* Quero precisar de urn hornera
braneo pura feitor de setioj o qoal he
periiitno oeste servico dirija-se a ra do
Ciespo D. 4-
9 O ebaixo assignado faz sciente ao
Sr. A. de A. S. qua mora ou morou na
Vti'a de nrinhaern mande oestes quinze
das rasga lar um* moeda dn ouro que
co 19 de Seterabro da 1833 Ule empe-
oboupor i6$ooo rs. a uto viudo s ira
Vendida a dita uioeda por sua tonta pira
pagamento da mencionada quantia e fi-
car sem vigor um claresa que Ihe pas?e
de ucarern mea peder a dita moeda mi-
tro sim, hajH.de ter abundada de le
mandar tamhem entregar aJProcuragio e
obligado de M. T. P. de 255$ai5 p . cipal qua Jne den para cubar do dte
P. visto at hoje solugio oenbuma ter
dado relativo a e-te negocio.
Antonio Jo- Gomes d'Arante?.
tW Quem precisar de mandar lavar
a engooiuiar roupa, dirija se a ra ve-
Iba oa casa 0. 7 no lado e querdo para
fallar coro a tu es m a pessoa.
Elias Baptista da Silva declara
que oa ha ruis procurador do Sr. Joo
Antonio Lopes de Aodrade, ou mesmo
da tii ma de Aodrade & Comparihia de
qua aqaelleSr. be chefe solidan o i-to a
raspeito de novas traasacos, que aquel-
Jas firmas movi desta data em diantr.
*j4P' D' Andrade & Compaohia par-
ticipas a asta Piara e ao publieo em garal,
que, desde nove de Dezembro p. p. o
Sr. Elias 13pintada Silva deixou de sur
correspondente dj Sr. Juo Antonio La-
pas da Audrade e dos Sis. D'Andiadc
& Compaoh'a de Loan la, o queso faz
publico a Hu da que ninguem trate de
cuuza alguma com o dito Sr. Elias, de
conta ou partencente aus ditos Srs. Joao
Antonio Lopes d'Aodrade e D'Andrade
& Cjinpinlii porque nada d< q-ie se
izer aera valioso antea S reputar ia
(enrmente nullo. ( etiataj osle annuacio
na Typograi desuu u dia 14 do correal')
tC> Traspa-se um arm.isam de socar
assucar com todos os seus pretences sito
m ra do Amorim D. ia8: a tratar no
mesmo, ou na 1 ui estreita doRozaiio do
terceiro andar do sobrado D. 29.
LEILAO.
f^> Continua Jadi de H. A. Chave
A. boje 27 do correnle das 10- horas da
1:1 nh em vante.
ajqpa Que peitende frer A. S-hramm
boje (i7) a amanbi (8) inipi ter i /si-
men te s 10 horas do dia ; rojos obj-c-
tos j annuuciad-s sao o seguales
ornamento* para Ii>reja, ditos pira ra-s-is,
lustros dourados, e lampadas de columnas,
candelabros ricos, uma bandeja de prata
com espelho serpentinas para mesa 6-
vellas sortidas pr ciato brincos pa-
ra Ssnhoras, perfumaras, cca9 piula-
das, vestidos rico*, chales da tilo, stira,
marin e cazema# fitas para cia-
tos moito ricas setins surtidos cm pes-
is faieada para colletes, garca para
vastidos, mantas de dita e maia fa on-
das Francezis.
S3 Que faam Viuva Cbita & Filhos,
quarta fera a8 do curente Marco pela*
10 horaa da nianbia no armaren do Sal,
junto ao Tram dos objectos feguintes:
Cabos valhos da linho. Ditos dito de ceu-
vn. Uma botica pTs navio;. Ccjs de ar-
tubera d|ta. Curvas dt ferro. Remos ve-
JhoJ. Dorabas velhas. Caixes de metra-
Ibfl. Corralas da ferro. Giz, Mouloes
NAVIOS A CARGA.
Para Liverpool
l/P A Barca loglesa Golden I. tara
lugar pira 5oo saca de a I goda o ; quem oa
mesraa quizer carregar dirija-ie aos seos
consignatarios Russell M. & Companbia
Para o Havre
C^> A Galera Fraaceza Iodustrie, Ca-
pitio Rubia ; quem quiser carregar ou
bir de passagera para o que tem axcel-
lentes comraodos para passageiros diri-
ja ia aosheus consigoattrio Lanoir, B.-su-
cliet o Puget, roa ala Crac a. 5.
Para a Babia locando ara I'aparica
jtj>" A Barca fraoceta Napolen le
Grande salina ira preter val man le no dia
a8 do corrate : quem quiser hit de pas-
sagem dirija-se aos consignatario* ra da
Cruz D. 43. E*tf navio he novo e tem
excellaotcs commodos para passageiros.
COMPRAS.
O compeaiio Martin, Direto
Natural ; nao
palo quefor ,
Uma
se end?ga o preco seja
innuncie.
obra de Martioi, Oireito
natural ; quem a tiver annuocie.
irjp^ Um 011 dois escravos mocos e po-
gantes que n<> sojio viciosos : na ra
estreita do Bozario no teiceiro andar do
sobrado D. a9.
Sy* II im tragado para Guarda Nacio-
nal : nesta .Typ. se dir' quera compra.
t^ Um gama j uzado: na ra das
Flores D. 6 s dir quem pretende.
VENDAS.
HW Superiores chapis de seda preta
da moda a fabrica de Henrique -Jorga
& Companbia junto a cad> ia de>ta Gidadej
as ira como se abaixa e pe se a moda cha
psos Je castor brancos e piatos todo por
preco commoeo a tambe de missa seudo
novos.
TW Uma porco de barricas vatias
propras para socar assucar e por prego
commodo : na ra larga do Rozado vcoda
O. 8.
*X3P Um forte pianno com excellenles
vo/es, e com pouco u/.o e preco com
modo : na ra do collego da parte do
poente IX 9 no primero andar.
' IUJ" Uma escrava de 18 a ao atinos de
idad'., milito bonita figura, a propria
para dentro de casa por saber bero coser a
fazer lavanutos engommar a oosi nhar o
diario de oini < asa ; qurn a quiser com-
prar dirija-se a canralla nova por detraz
da casi do ialecid Beoto Jos da Costa,
sbbradmho de nra andar.
X.JJJ" U/na lioJa csoiavada naci com
uma cria da ida Je de a mezes timl) rn raui
linda tem a escrava algumas habelidades
e nio possua o menor vicio o motivo
porque se vende sa dir ao comprador :
pastando os Martirios no priraeiro sobra-
do pri'neiro aadar.
W* Uro roolato mogo bom bolieiro ,
fiel, a sera vicio algn, quem o quizer
comprar falle oa ra Direila com o cai-
xeiro da venda na.s tojas do Ju z de Par
que dir quera ba o dono, que o ven le.
tfl^ Uma escrava de naci linda figu.
r com idade de aa annos tem uma cra
de idada de 6 me/es tambora mui linda ,
engorara ptimamente cose toda qul-
dade da costuras, emioha cora perfeigio,
o motivo porque se venda se dir ao com-
prador, nio tem vicio algum 0 que ne
afi'iiga : passaado os M*it i i 00 pri-
raeiro sobrado priraeiro andar.
p> Na ra da Madre Dos faijir.
hranco vindo de Lisboa por prego da 8J>
rs. a sacca juntamente mulatiuho por pre
90 de 6$ rs.
*XW" Uma negra com uma cria crioul-
la de dada 9 a 10 anuos : na pracnha
do Livramento D. 2t.
tW 15o sacos vasios todos era muito
bom estado : na ra do Arago D. 3.
f3P" Um ber90 de angico feto a moder-
na com doiu cortinados compateut^s c
ama bauca de meio da salla ludo com pou-
co azo o por commodo preco : aos qua*
tro cautos da Boa-vista di segunda casa de
pois do sobrado da quina tbe as 8 horas
da manhaf.
lera para veuder uma porgo de mi'deira
velha anda aproveitavel para a|gUma
obra : quem a pretender compareca. ana
sua casa a.tratar do juste.
----- Um eiciavo de naoio raboto de
idade de 3o lautos anuos sera vicio
algum e proprio para tomar couta de
qualquer sitio o feilurrsar asaravoa pois
eatende muito de plantacSes, a a vista
do comprador sa dir o motivo porque
se veode os pretndante dirijio-se as 5
ponas venda da quina do baco do marisco
D. i7.
A psrte da uro sitio no lugar do
oiteiro de agoa fria junto a Cidada de Olio
da, boas trras de planta a raattas, cora
casa para morar livre e dasembarassada
quem o pretender dirija-se a apipacos e
fallar cora Pedro Fsrreira Brandio.
aj^- Rap de Lisboa bom: na praciulia
do Livramenlo I7.
y^T Uma casal de escravos ji de meia
idade, o negro enfeude de Diestra da as-
sucar e canoro e do mais trafico da en-
genho, a ambos eatendem da agricultura,
e um molequioho de 8 para 10 annos: ara
fora de portas ra nova da S. Amero lado
da frente terceira casa depois do tanque da
Agua.
tjrjjpa. jim, escrava de afio da costa ,
moca sem vicios a qual be quitandeira ,
e ha cozioheira sabe engommar : quem
a pretender dirija-se a ra do Palacete na
quinta casa terrea viudo do atierro lado
e^quardo.
*XW Duas canoas pequeas em bruto,
por pre?o commodo cujas sa achio con-
fronte o Qaartel dos Edcanos na praia
do Collego, quema pretender drjs--ca
ra do Rangel venda I). 2 confronte o be-
00 do Lineo.
'JP' Urna morada de casa terrea, e 60
palmos de terreno de frente e lao de fun-
do ja com os alisercos fundados para se
levantar 3 predios do aliohamento da roa
da Concordia lado direto quem o preten-
der dirija-se a roa da Palma casa D. 10
lado esquerdo, se dir quem he o dono.
W* H para vender na casa D. 9 na
ra da Florentina um sortiraento de en-
eorduaaSes para pianos assim como cha-
vos para a finar os mesmo, ebegados pr-
ximamente de Londres.
*-e? Uma morada de casa terrea na ra
do Lobato D. 26 no pateo do Hospital
D. 16.
WW Por preco commodo a obra enli-
tulada, viagens de Gullivar a varios Paizes
remotos em 4 tomos aioda novos; na
rus do Cabug loja do miudetas junto a
doSenhor Baodeire*
Jt^ Uraa porcio de barricas vaziss bo-
as para soucar assucar : na ra nova ven-
da D. 33.
e> Uma escrava sem vicio era a
chaqu algum hbil para todo o servico
de uma casa os pretendentes dirijo-se
a ra Augusta lado esquerdo na casa l-
timamente a cebada.
tJW Um pouco de ouro velho e 700
itavas de prata tambera velbs: na ra do
Rozario que vira para o Collego venda
D. 11 i-e dir quem tem.
W Um mulequa de oagio, com 10
a 11 annos de idade ; na roa aova 1 j 1 de
ferrage D. 18.
>a> Uma escrava da naci de 3o an-
nos cozinba engoraran, lava roupa de
sabio e varrella a vende na ra ; ra
do Fogo D. 11.
W" Famozos lerifos grandes da seda
piet de cordozioho e lizos : oa ra da
Couceigio da Bos-visla toja D. 5 defroote
da Igreja.
Y9" Dois muleques de idade de 14
annos, com algumas habelidades, mui
lindas figuras, e muito robustos : na
ra dos Martirios paseando a Igreja no pri-
nueiio sobrado no piimeiro andar.
*JW UmcaZal de muleques muito es-
pr-ttos, de 8 a 10 annos de idada : na
ra do Colegio botica D. 3.
VW Uma mulalinha com idade do
8 annos, sadia e bons costnmes moito
propria para e ansian- todo arraojo de
uma casa quem a quizer dirija-se ao se-
cundo andar da casa da qoina da ra do
Encantamento que faz freo te a praga do
Commercio.
Ea> a pretos 111090a officiaesde calafate
e caoueiros : quem os quiser comprar d-
rija-sc a iui da Cruz no Recua'casa n. 5l
priraeiro andar qua achara com quem
tratar.
e/y Uma escrava cozinhaira a docei-
rn e vendedera da mi, ao Ricift be-
co do Amorim defroote da casa do Senhoi
Manuel Jos da Silva Braga.
ejqp* Barricas vazias de bacalbo a a a ditas de farinba do reino a 8oo rs. na ra
de Hurtas vanda da quina que volta pir.
S. Pedro D. 8.
e3h Um oavallo. rufo bom carregador
e muito novo par 7o$ooo rs. qaem o pro.
tender dirija-se e ra da Cadeia velha 0.
a9 que achara com quem tratar.
W Uraa baroaca nova, e que anda
nio fez viagem, de Iota looaixas no esta,
leiro de Joio de Brito Corraia jaoto (
Ribsira da peixe.
tjy Uma veada com poucos fundos
em muito bom local no barrro de Sanio
Antonio : quem a pretender dirija-se a as.
ta Typ. q&ese dir quem a vende.
rjp* Uraa escrava de idada de 18 sa-
nos de uago bengualla com muid]
habilidades engoma bem coze curt
vestidos, e nao tem achaque ou vicio al.
gum : a vista do comprador se dir o mo-
tivo da venda : no porto das Canoas ra
de Apollo D. 6 sonde se ensioa meninos
no 1. andar.
Si Uma escravs de a4 annos e boni-
ta, muito fiel, sabe cozrabar lavar rou-
pa, aboa compradeira e dir-se-ba ao
compradora rasao por que se vende: lien-
ta Typ. se dir quem vende.
*f* Sapatos de raarroqutm da todo o
tsmaohoa48a: 00 atierro da Boavisut
loja de miudezas D. 16.
4t^ Urna dusia decadeiras da palahs;
am camap abraquinbas, de Coada-
ru' uma meia cmoda, 3 mangas de fi-
guras da Santos, 2 mangas de castcal:
no becodetraz da Ribaira da Boa-vista
D. lo.
jCfr 'Presentas bracas de trra em qui-
dro com boas matas em bruto, quea-
inda nio forio destruidas, com ptimo
terreno para faser-se um famoso cilio,
visto ja ter principio da alguns ps de co-
queiroa plantados; as ditas trras t
situadas, na Cidada da Paraiba do Norte,
no lugar denominado Agoa Fria, que fica
distante da dita Cidade legoa a meis : a
pessoa que o pertender dirija se e ra da
Amorim numero 54 a falar no priraeiro
andar, que se negocia por preco cmodo,
ou anouucia a moreda.
ESCRAVOS FGIDOS. .
tjflp* No dia i5 do correte dszapare-
ceu da casa de Silviaoa Joaquina Lobo,
ama escrava por nome Lucrecia, alta elis-
ia do corpo bem negra olbos grandes,
dantas alvos tem uma graode marca (da
fogo no peito esquerdo, e em uma das
pernas p juco a cima dos tornuzellos, uma
sicatm de mordeduras de cao quera a ap-
prebendar leva-a a raa de R. 3, Baratada
Aira ida, que gratificar o trabalho.
ICP No da 2a do passado raez de Fe-
verero fogirio do Engenho Aldeia, ter-
mo da villa co Rio Formoio, dois escla-
vos pardos Malaquias, o G-rraaoO es-
te do idade de a3 anuos oficial de car-
pios estatura mais que ordinaria, espi-
gado do corpo rosto comprido e man-
xadode pannos assim como os peitos e
por ser mulato claro muito bem se de-
videra 5 o Malaquias pardo a cabralhado
de 5o sanos para mais de idade, cibeca
j pintada de branco poucos denles,
olhos fundos, estatura ordi.iaria poiero
fornido do corpo : andar ligeiro, e batan-
do com os ps que os te ra apapagaadps i
muito caohoto por que> se serve coma
mi esquerda com taes aigoaes facili-
raeute podem ser condecidos esendo pre-
sos, qualquer das Aulhoridades Policiaes
os podem mandar para a quelle Engenho
ou na Cidade do Recife ao Senhor Jos
Antonio Basto que muito bem gratifica-
ra os apraendedores.
V9 Desapareceo no dia a5 do eorrenta
pelas 8 horas da manbia huma negrioha
de idade de i2 a i4 annos, de nome Vi-
cencia do gento de Anguila, levando
vestido amarello de oassa decordio e ca-
rniza de algodiozinho tudo urado e
tem o embigo grande bastante e pouco
vista em andar na ra por ser de caze e
nunca ter sabido : a pessoa que a pegar a
psder levar 5 s0 senhor na atierro da
Boavista caza n. 55 que ser generosa-
mente recompensado.
^j?AA'?b?5jEiS&*!*-
-le*;
A-.