Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08637

Full Text
^r
F
f\
&NNO DE 1838. QUiNTA FE1RA
8 DE MAR(0; N; 54.
3IE FEBJlM
PERN. aTYP. o.M. F. nvFARU. 1838
DIA8 OA 8RM4NA.
5 9imnd Tefilo B. Audiencia do Juis
crime de tarde scs da T. P.
(I Terca 8. 01lrrario B. Re. de m. e aud. do
J. dos Orf- de tarde.
7 Uu.rta (tmporas) s Thomas de Aquino Dr. da
crea sessao da Thesouraria.
8 Cluint S. Joao de Dos fundador. Reliadlo de
manha etc. _
9 Sexta, (tmporas) o Misterio da Paixao de N. .
J. C. Sesao da Thesouraria e aud. do J, dos
orf. de tarde.
10 Saliado (tmporas) s. willitao c seus comp. riel,
dcmanh- end- doV.'G. em Olinda
11 Domingo 2. da Quaresma. S. Candido M. La
Cheia as6hor. e lo min. .laman
are' cheia para o dia 8 de arfo
as 1 horae 6 m. da m. 2 h- 30 m Tudo agora depende de nos mesmos da nossa
prudencia, modcracao, e energa continuemos
como principiamos, e seremos apontados com aduii.
acao erntre as Nacoes mais culta.
Proclamado d'Assemblea Geral do Brasil.
Subscreve*se a 1,000 rcis mencaes pagos adiantados
nesta Tipografia, ra das Cruses d. 3, c na Praca
da independencia I). 37 e 38. onde se recebcm Cor*
respomlencias legalisadas, e annuncios ; inserindo-se
estes gratis sendo dos proprios assignantes, e vindo
assignados.
CAMBIOS-
narco 7.
LOottl 32 1|2 Di. 8t. poi 1,000. ed.
Lisboa65 poroio premio, por metal, Non-
Franca 315 a 320 lis. por franco
Rio de Jan. 6 p. C de desc.
Moedas d J.400 13,600 as velha, novas 13,400
4.000 7.40O, 7.500
Peao. Colimares :,565 a 1570
ditto Mexicanos !,5f>() a 1565
Patacoea Brasileiros ,565 a 1570
Premio das lettras, por mea i l|3 por o|0
Cobre a par das sdalas
PARTIDA DOS CORRIIOI.
OlindaTodos ot dlasao meo da.
(Imana, Albandra, Parailia, Villa do Conde, Ma-
maagaap*, Pilar, Real de 8. Jlo, Brejo d'Area
Rainha, Pomhal, Noa de Soma, Cidade do Natal
Villa de Qoianninha, c No*a da Prineeia, Cidada
Ja Fortalesa, Villa do qniri, Monte mor novo
Araoatv Ca.cavel, Canind, Granja, Imperatria
S- Bernardo, 8. Jlo do Principe, Sobral, Notada
BlRey, Ico, 8. Matneun, Reacho doiengue, S
Antonio do Jardim, Queieramoblm. e Parnahiba
- Segunda e Seitas eir ao meio dia por va o
Paraiba. Santo antio-Toda, a qanU "
meio dia. Garanhuns, e Bonito-no. i 10 BU
le cada mes ao meio da. Floree-ao di
cada me. o meio dia- C*bo:.8"D,V", 1 i
mo.o. e Porto Calvo- o. dia. 1, 11, e 21 de cada
me> _________^_^^-.
PARTE 0FFIG1AL.
PERNAMBUCO.
FALLA
Que, na occasiaS da abertura da Asam-
blea Legislativa Provinci I de Pernam
no 1. de Marco de 1838 tecilou o
Exm. Sor. Francisco do Reg Barros,
Presidente da mesen a Provincia.
Snrs. Membros da Asiemblea Legisla-
Ti Provincial.
Curaprindo o dever que me impe a
lti de a4 de Agosto de 1834, venbo ex-
por-vos o estado desta Provincia pro-
poraquelles melhora metilos, que durante
o curto espado de minha adraioistraeio me
ten parecido ella necessitar e pedir-vos as
providencias Legislativas, a fim de que
chegoe aqaelle grao de prospend.de a
que ella tem direito, eaoqaal de certo
atteogira', seos no sos exforcos forero
convergiodo, como al agora, pira tur-
nal a rica moral, luitrada, e Chrstan.
Antes porem de entrar nesta ardua trela,
permitti-me significar vos a grande satis-
faci de que me sinto possuido, ao abrir
a pimeira Sesso da Segunda Legislatura
desta Provincia onde antas esperancis
tem enllocado os bons Cidadao-, e bem
assim rogar-vos a necesssria descap, e
indulgencia pelo que houver de enexacto
e defeituoso em minias informacSes.
Tranqailidade publica.
A tranquilidad* da nossa Provincia,
Snrs., foi permanente deste o ultimo Re-
latorio do meu Antecessor, al o fim de
Janeiro do corrate anno, tempoemque
ppareceio os movimentos sediciosos da
Comarca do Bonito. O Edital mandado
ffixar pela Thesouraria Provincial para
execucio da lei de n de Outubro de
i83f, 8 rvio de pretexto a astutos intri-
gantes ioimigoe do aocego dos Cidadius,
para que podessem incutir falsas ideias no
povo ignorante d'aquell" Comarca, em
conseqoencia do que um grupo armado
de parto de esm horneas levado da falsa
perbUaslo deque o artigo isda citada
Lei, mandando venderos proprios Nac-
onaet desneetssarios ao servico, reduzia
os Cidadios a esoravidio, e que para es-
ae fim se proceda ao recrutamento, se
dirigi a Povoaeio de Caruaru' u'aqoella
Comarca, e abi depois deter exigido o E-
dital referido o rasgarlo e paasario a co
navtttf i ssios, js -seseando vid do
Juis de Direito Heorique Fels de Dacia,
e ja soltando presos de jaetiea e recratas
jgaepor li puitffo. Km morimento
de Caruaru' aoboo simpatas na Comar-
ca, e novo< grupos de gente armada prin-
cipiarlo aapparecer em differeotes pon-
tos e cora o aiejoso preleiio. llivindo
chegado ao meo conhacimento urna tal
ocrurrencia lemitei me ao principio a
rerommendar ao Prefeito do Bonito, que
procurasse por todos os meios eo seu al-
cance, destruir o eng.no em que Iabora-
vio os Cidadus, e os chamasse ao oircu*
lo de seus deveres, empregsndo para isto
medidas brandas ; mas tendo no dia im-
mediato recebido partecipacSea do Pre-
feito da Santo Antio, de que os movi-
mentos de Caruaro' ja se estendiio al o
p da Serra, e qa* receiava qae um tal
contagio passasse a sus Comarca, julguei
nio dever mais limitar-ma as providen-
cias sobreditas, e despressr acconteci-
mentos que a no serem logo atalhados
poderiio trsser serias, e tnuito desatro-
sas conseqaencias eproduzir no centro
da provincia urna nova e talvez mais
terrivel guerra de Panellas. Em con quencia do que z partir logo p^ra S^n-
to Anlio urna forca do Corpa de Polica, e
no dia seguinte o resto do dito Cor-
po, a fim de que reunidos n'aqaella Villa,
pods.se apresentar urna forga respeitavel,
e abi conier algum movimento, qae por
ventura houvesse de apparecer no sen-
tido do que leve logar no Bonito, e so-
correr com mais facilidade esta Comarca
quando foa^e preciso. Tendo posto esta
Forea debaizo das ordens do Prefeito de
Santo Anlfo ordeoei-lbe que procu-
rando entender-se com o do 13 jn to,a fisesse
seguir para esta ultima Comarca no caso
de s-im jalgr neeessario e no mesmo
sentido offici' i ao sobredito Prefeito re-
oommendando-lbe mais, que s deveril
em pregar a forca depois de eigotados lo-
dos os meios de brandara, e coocilia-
pi. Consta-me que esta forca, tendo
ebegado a Santo Aotio na melhor ordem
possivel, ah se conservara com a maior
subordinadlo, eque a final marcbsra pa-
ra o Bonito a requisicio do P; afeito inte-
rio, hivando recebido em todo o sau
trajecto ptimo acolbimento dos propie-
tarios que se eheontrio palo eaminho.
AUm das medidas, e providencias re-
feridas, julgaei muito conveniente de-
mittir o Prefeito de Comarca do Bonito,
prisso que em razio do seu ptssimo esta-
do de seude, nio poda desenvolver a e-
ueigia e actividade necessaria as actuaes
circunstancias. Transfer os Jaitas de
Oireitos da referida Comarca para a de
Garinbuns, os desta para a do Bonito,
visto qu nio tendo nesta rellices algu-
maa poderifi obrar com mais desembara-
zo e actividade. E como por noticias
posteriormente recebidaa constasse que a
meiffla falsa persuasfo qae grajeara no
Bonito, principiava a ter lugar as Co-
marcas de Garanhuns, Brejo, e ultima*
mente na duLimoeiro ordeoei aos res-
pectivos Prefeitoa qtie chamassem em ca-
so de oece sidade destacamentos de Guar-
das Nicionaei aoa qu.es seriio nbooados
os mesmos venc mantos da Tropa de i.
linha, determioando-lhes igualmente q'
requisitassam as armas que jalgassem pre-
cisas para o servido de suis Comarcas.
Tenho rooebido noticias officiaes, de que
os decidiros do Bonito te bavia5 relira-
do logo depois qae soltara oa recratas,
e qae por veses tefjtarefi faser o mesmo a
respeito de outros, qae por eutre elhs
psssavaS, deixandoentre tanto de ole-
rara effeito por persuaa5es de alguos Ci-
dadis; em consequancia do que tenho
dado ordens, pira qae o Corpo de Poli-
ca se recolhi a esta Cidade deixando
quando possa anda ser neeessario, um
destacamento de Qivalaiia na Povoacio
de Caruaru'.
O appirato de forca que desenvolv ,
e ai providencias, que immediatamente
se Ih'j seguirlo produsin os bonsresul-
lados que eu desejava. Os desordeiios
se cootiveraS recolhendo-se as Casas,
Comarca tornou-sc pacifica j as Auto-
ridades contiooartS a exercer os seas Em-
pregos sem temor ; e os Cidadads confia-
ras noGoverno ; vendo-o serapie prestes
a voar em seo soccorro t < das aa vezes q'
necesiidade oexigisse, Q.anto ao Cor-
po Policial o seo respectivo Commaodiu-
te toroou-se digno dos Jouvores do Go-
verno pela prudencia energa e acti-
vidade com que desempeohou a sua com-
mitsa. Os nesmos elogios merecsm a
Ofiicinlidado do referido Corpo pela su-
hordiuapaS e desceplina que sempre ti-
vera e soubora manter nos seus Sol-
dados ; e finalmente n5 deixarei de men-
cionar os relevantes ser vicos qae o Prefei-
to de Santo Antio o Cidadad Liurenti-
no Antonio Pereira de Garvalbo tem
prestado a este Governe durante esta oc-
correncia.
Seoretiria do Governo.
Posto que asta Reparlifa tenba alera
do Secretario e Ollicial Maior sais Om-
ciaes. e doas Escriptarios, todava oseo
expediente se acba atrasado o espato de
oito meses, emeonsequencia da ausencia
o molestias de alguna dos seos Empega-
dos j o que tem produsido inconvenien-
tes ao bom andamento do servieo. O
meu Antecessor antborisado pela Let
de i2 de Junho de i836 den a esta %e-
particaS o Regulamento da 3o de Setem-
bro de 1837.
E poto que 1 Sars., se lbe possiS no-
tar djfcitos julgaei todava coureaieute,
na absoluta falta da outro mandal-oex-
ecutar', a fim de qae a pratica fosse moa*
trando quaes correcQoeas que sa Ihe de-
veraS faser. Em virtade desta disposi-
910 he de suppor qae d'ora em diaun
te fique em dia o expediente, muito prin*
cipalmente coneorrendo ao servido es Em-
pegados que se chao de licena, e ha-
vendo melhor divisaS de trabalhos.
Sendo grande o expediente da secreta j
ra da Presidencia pirece-ma que nao
pode subsistir sem inconveniente a dispe-
zicaS do ai ligo da lei de de Junho do
i837 que determinoa na5 fossem pr-
vidos, no caso de vagarem os dotis Ia|
gires de Cscriptursrios da mesma e por
isso he neeessario que a revogueis n*
presente SessaS. Da mesma sorle peco^
vos que no ccamento marquis urna sul-
ficiente consigoacaS para que com ella a
Presidencia pos9a remunerar a pessoa quo
chamar pata e-crever fora da Secretaria
em certis occasioens pois qae ofierecen-
do-se muitas veses ciicaostanciaa, quo
requerem urgentemente providencia
promptas, mS podem os Oficiaes da mes-
ma Secretaria prestir-se a esse trabalbo ,
depois de lerem nelli estado desde as 9
al as duas o mais boras da tarde.
Devendo a Secretaria do Governo ter
todos os Livros de LegislacaS e os qua
servem pira sclarecel-i e commentaU
quasi qae a encontiei falta de todo
e como he mster que laes livros se com-
prem e f55 de mais alguna peqoeao
concertos e obras dignai vos de aug-
mentar na Lei do Orcemeuto futuro a
quantia que linheis concedido o anno
passado. ,
IastrucfsS Publica.
A Lei de 10 de Junbo do anno passad
sob n; 43 que o meu Antecessor deur
aslnstruccoans da a5 de Outnbro do mes-
mo anno deve sem durida algama ter
malborado o estado deste ramo da Admi-*
nistracaS nesta Provincia; entre tanto
o pouco que tenbo oslado na gerencia del-
la naS me tem permittido avahar os seos
salutares eTeitos. Accresce que tendo
a Lei referida incumbido so Uiteclor dos
Estudo, e aos Piefaitoe das Comarcas
ceit^s funegoens para a boa polica, e ias-
pecci das Aulas e devendo ellas dar da
todo immediata conta ao Govsrno nada
deparei ns Secretaria que fosee relativo
ao cumprimento desses deveres. Que-
rendo porem entrar no exacto conbeci
ment do estado de InstruccaS Publica ,
omciei ao Director dos Estados a deri-
gi circulares aos Prefeitos ; e fundido no
pouco qae dssereC passoa deelarar vos o
nae ei relativamente a este objecto.
^ V,UUHu. .. U-> f


)
V
I A E 10 D
K PBfttlAMBDCO
ASSEMBLEA LEGISLATIVA PRO
VINClAL.
Acta di 4. Sassao ordinaria da Assem-
blea Provincial de Pernambuco tos 5
de Mareo de i838.
Presidencia da Sor. Maciel Monteiro.
Feilee chamada, acharfo-se presen-
tes 2 Snra. Deputados fallando sten p*r-
acipado os Srs. Paula Csvalcanli Pe-
dro, Lniz Cavaloant.
O Se. Presdante declarou aba ta Ses-
s o lid* a Acta da antecedente, foi ap-
provada.
OSr. 1. Sec otario entrando no ex-
pediente declarou achar se sobra a Meza
o Diploma do Sr. Depotado aleito Mauoei
Francisco da Paula (Jnvilcanti que seo-
do rcmettido a Commissfo de Poderes,
iitiioa-se esta a Salla complante, donda
pouco dtpois voltou rom o parecar, em
que reconhecia a Irgitimdade de su a tlei-
cio, o qaal sendo lido foi approvado ;
tm consequencia declarado Depotado o di-
to Sr.; a constando ao Sr. Presidente que
elle sa acbava na Salla prxima convi-
dou os dois Sn. segundos Secretarios Sup-
plentas para o reeeberem a porta do Sal-
lio e o acompanh.-rem a Meza nonde
foi conducido ; e prestando as mios do
Sr. Presidenta o juramento do estillo, to-
mou asiento n'Assembla. Apresentoa-se
hum requer ment de Antonio Mximo
de Barros Leile, ProfFsssor Publico de
prmeiras letras da Villa de Goiauoa pe-
diodo elevacio de Ordenado; e outro de
Vicente Pereira do Reg Substituto das
Cadeiras de Franrez e Ingles do Lyceo,
pedindo a conservacio do ordenado que
o Estado contractoa dar-lhe : foraS ambos
remedidos a Commisslo de Ordenados.
Leu-se hum requerimanto do Prior do
Convento doa Carmelitas d'esta Cidade ,
pedindo a restituicio do seu Convento e
loi remettido a Coromisso dePetices.
Veio a Meza o seguinte requerimento
do Sr. Lopes Gama Reqaeiro se atiba
pelos cauaea competantes em virtude de
que Le pagad Dcima dobrada de seus
predios urbanos os Conventos, Jrmanda-
des e Contrarias desta Provincia e
entrando em discusiio foi retirado pe-
dido deseu author.
Passon-se e ordem do da entrando
em discussfo o art. a do Projecto N. 11
com a emenda soppressiva que na Ses-
sfo antecedente ha va eflorecido o Si. Nu-
nes Mazado !imita-se aos diieios G
Sr. Urbano oflareceo buma emenda subs-
titutiva Ao art. a.* sobstitaa-se F>ca
competiodo eos Piahitos mandar fa^er pe-
los Notarios corpos de delicto someute di-
rectos pertenc-nde ass Juizes de Dimi-
to do Crime proceder aos directos, e in-
directos O Sr. Nones Mazado mo-
dou a Mesa eutra emenda Pica compe-
tindo cumulativamente aos Juizes da Di-
i tito do Ciime fazar corpos de delicio di-
rectos Postas as emendas e o a b votaeio segundo wrdem devida foi
eote approrado e aquellas regeitadas.
Passou se ao ait. 3. e sobre lie veio
o Sr. Nunes Mazado com buma emenda
suppresiiva do artigo, qaefoi regeitad* ,
seodo approvada com o artigo a seguate
additiva do Sr. Mendes Depois da pala-
vra somanta diga-se excapto aquella ,
qae for sim plsmente pecuniaria, cuja
execocio fice tambem prtencendo ao Ju-
iz de Direito do Crime .
O art. 4." foi approvado com as emen-
das, soppressiva, da segunda parte do
artigo da palavra iodomnisacio ao dian-
te, cuereada poSr. Nunea Masado,
e additiva do Sr. Peixoto de Brito De-
peis da palavra mullas diga-se pro-
ductos das Sancas e o mais, como no
artigo. Fora5 rejeilados os artigos 5.,
6.% e7.
O art. 8." seodo dividido em daas par-
tas, loi a primeir* approvada ; e regeita-
da a segunda com emenda do Sr. Car-
neiro Leio ,y qne marca va o ordenado de
400$ rs. para os Sub-Profeitoi.
Foi regaitado o art. 9. pela emenda
luppreasiva doSr. Lopes Gama ti ando
pijdu o Sr. Pereira de Diiio ,
qae manda ve declarar depois ~da pala-
vra Prefeitos inclusive na Cidade
do Recife.
Passou-seso art. io.*t qae foi appro-
vadooom a seguinte emenda substitutiva
do Sr. Lopes Gama Os Juizes de Direi-
to doCivtl terfo cada hum o ordenado de
i:600 re. sendo tambem approvada a
segunda parte da do Sr. Garneiro Leso,
que diz Ordenado dos Juizes de Direito
doCivel, a Crime seja o qae veicem
actualmente-., por se adiar a prmeira
parta incluida na emenda approvada do
Sr. Lopes Gama.
Dando flhra, o Sr. Presidente sus-
penden a discussio marcando pira a or-
dem do dia a contiuuaca d'rsta e os
tiabalhos determinados na Sassao antece-
dente ; e levantan a Sssso pelas duas ho-
ras da tarde.
Thoinaz Antonio Maciel Monteiro.
Presidente.
Antonio da Costa Rgo Monteiro.
Prime:' Secretario.
Joa6 Evangelista Leal Pereqaito.
Segundo Secretario.
EXPEDIENTE D'ASSEMBLEA.
Illra. Snr. Tendo a Assemblea Le-
gislativa Proviucial approvado em sessio
de hontem o parecer da Commisso Espe-
cial eaearreyada doexame das contas da
Receita e Despesa do Patrimonio do or-
-os, em o qual se commetle o exame e
appiovac'5 dellns ao Thesonreiro das '
Rendas Provinciaes, e aoffiiaes, trans-
mito a V. S. a copia da referido parecer,
assim como as coritas do Patrimonio, a
fin de levar ao rti-nhecimento do Ezo. Sr.
Presidente da Prov ncia o esposto, para
elle esoirer em conformidade.
Dos Gnarde a V. S. Secretaria da
Assemblea Legislativa Provincial de Per-
nambuc>7 de Marco de i838.
Illm. Sr. Jernimo Martiniano Figoei-
ra de Mello Secretario da Provincia*
Antonio da Costa Reg nunteiru primei-
ro Secretario.
OOVERNO DA PROVINCIA.
Cootinuaco do Expediente do dia
Ma.codel838.
Tenbo presente o Officio que V. S.
me derigio em data de a7 de Fevereiro
ultimo ; e em resposta aou a dizer-lhe que
nao obstante ter V. S. dado as informa-
5es por ei>ta Presidencia exigidas sobra
obras, mais libamos sen cargo; to-
dava ni 5 ficara por i-so despsnsado de
remetter a conta Semestral, deque trata
o i4 Artigo 0. do Regolameoto desea
Iuspicco; o qual deve ser observado li-
teralmente. (v) ifliiio as pocas m que de-
ve ser presentada referida conta Semes-
tral ; ciimpie declarar Ihe que miu ten-
do fu tilo o mencionado Ragulamanto ;
convero que prin Jpiem com o en no fi-
nanceiro, de^end > pjr co.-i-t-gnirite sar
apieseolada a conta Semestral no fim dos
rnazes de Dezembro, e Junho. Dos
guarde a V. S. Palacio do Governo de
Pernambuco 3 de M. cisco do Reg Barros. Sr. 1 pector Ge-
ral das Obras Publicas. *
Tendo Jos Pedro Velloso da Sirvei-
ra fiador do Arrematante da Obra das
73o b aeas da Estrada do Sul Manoel Joa-
quim Pascual Ramos requerido a esle Go-
h'i', que lhe concada.se o prazode seis
metes para coorluxao da mesma Etr.-da,
respoosbilisando se a dar transito livra
por um lado do Atierro no prazode tro-
ta dias contados do em que for competen
tomante alinb ida a estrada; cumpre-me
declarara V. S. qu provando o men-
cionando Jos Pedro, haver pago a mal-
ta de 6oo&o>o rs. em que fui coodemua-
do aquelle Arrematante pala in Ira ocio do
Contracto dever V. S. caso elle requei-
ra proceder a celebracad da um oovo ao
qual alem das mais coudiedee iavlispensa-
vaisexpresianieole se declare, que dito
Vellosa ficar obligado ao pagameuto de
oulras maltas, primo se deutro do prazo
de seis nuezes nao der a estrada por Jinda ,
secundo se no de 3o dias na5 apreseutar
o irausito iivia puf uuj !uO uu aturro
como reqoereo: Oque partecipo a V. S.
para eeu conhecimeoto e direcco.
rajrnarnbaoo 3 de Marga de i838. Fran-
cisco do Reg Barros. Sr, luspeotor Ge-
ral das Obi as Publicas.
_IHm. Sr. laudo o Cirurgio-Mor
do Coi po de Polica Simplicio Antonio
M.ivigoier dirigido Presidencia o reque-
rimento junto por copia, no qaal preten-
d que se lhe mandasse abonar a gratifi-
c.ici marcada pelo Artigo 71 do Tit. 3.*
do Ragulamento para os Hospitaes Regi-
mentaes por estar elle encarregado do
Hospital d>> referido Corpo fundndole
para semelhaute a>retenclo no art. 18 da
Le Provincial de 9 de Junho de i836;
e havendo a mesma Presidencia depois de
ouvdos o Inspector da Thezouraria e o
Commandante d'aquelle Corpo cujas n-
IbrmaeSes aqai se incluem em originaes,
conven to a recrrante por despaoho de
I7 de Ootubro do armo passado o abono
da pretendida gratificacaS coma clausu-
la de prestar elle fiauca aa quanlias que
recebasse, visto depeoder esse abono da
aprovacaS da Assemblea Legislativa Pro-
viocial por ser dovidoso o dirsi to do mes-
mo Recorreule: Manda S. Esc. o Sr.
P rendante communicar a V. S. este nego-
cio a fim de sar submettido a decisio da
Assembli. Dos Gnarde a V. S. Secre-
taria da Provincia de Pernambuco 3 de
Marco de 1838. Jernimo Martiniano
Figueira de Mello Secretario da Provin-
cia. Snr. Antonio da Cotta Rabello Re-
g Monteiro.
Expediente to dia 5.
Officio Ao Coronel Chefe da Lego
das G. N. de Nazareth para mandar des-
pensar do .servico o Sargento da primeira
Companhia do 1.* Batalbio Francisco do
Reg Barros que se acba noraeado Com-
ini-sai 10 de Pocia conforme requisita o
respectivo Prafaito.
Dito Ao Pitfnito da Comarca de Na-
sareth communicando-lhe a despensa de
que trata o precedente officio.
Dito Ao Inspector Geral das Obras
Publicas, ordenando-lhe que visto a-
cliar-.-e concluida a obra da Capella mor
da Igreja Matriz de Santo Amaro da Jaboa-
0 to segundo partecipa o respectivo Paro-
cho pa-S'.' immeditamente a cumpriro
que Iba incumbe o $ 6. Art. 9. do Re-
gulaaianto de 10 de Agosto de l835; e
que mmda de novo orear a abra do Altar
mar da mesma Capella qae se acha de to-
do arruinado como assevera o dito Paro-
dio e remetta oorcamento para ser ap-
prsTtda depois arrematads a obra.
Dito Do Secretario da Provincia ao
da Assembli Legislativa Provincial, com-
muoicando-lhe que foi lavada ao conheci-
meoto de S. Ezc. o Sr. Presidente o seo
cilicio de 2 do correte mes em que par-
tecipa a eleicad dos Membros da meza que
deve derigir os tr*balhos da dita Asam-
blea no coi renta anno.
dem Remetiendo as Actas parciaes
da Eleicio dos Deputados Piovinciaes da
Legislatura actual alim de servirem para
a vurificacaS dos Diplomas, como exigi
a Assemblea ; indo de menos a Acta do
Collegio do Bio Formoso por sa na5 ter
elleieunido, assim como nad teve lugar
a apuiaa5 da do Cabrob por se achar
coocluida a aporacaS geral ao tempo em
qae ella ebegou como declara a Cmara
desta Capital no officio que ac>mpaolia as
masmas actas, as qaaes seservu de ie-
matler logo, que nao forem mais preci-
sas para serem restituidas a referida C-
mara onde devem fiear archivadas.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 6 de Mateo de i838.
Officio Ao Prefeilo da Commarca ,
pedindo-lhe a bem do servico, e da dis-
ciplina, houvesse de ordenar aos respecti-
vos Sub-Prafeitos a prisio de algons deser-
tores doa Corpos da Guarnilo cojos no-
mes e liliceas lhe remetlia.
Dito Ao Capitfio Commandante inte-
rio do 4-0 Corpo d'Artilberia disen-
do-|bc que !ir:bs ms&dsds ccccsr sa;
aentinea a porta da Eufermaria do Hos-
Rudimental conforme requisita va,
quantoelle lhe houvesse de ordenar por
intermedio do Ciiurgifo-mr, e Agente
respectivo e que quanto ao mais que lhe
pooderava em teooffi io de 4 do corren-
te j eslava com antecedencia providen-
ciado.
Dito Ao Major Commandante inter
no do Corpo destacado mandando col-
locar urna sentinella na porta ds Enferma.
na do Hospital Regimental a qaal teria
rnente da camprir asrdeos, qae lhe
fossem dadas pelo Commandante do 4.
Corpo por intermedio do Cirnrgiio mor
o Agente 1 espedvo e que a mesma F.n.
fermaria fizetse recolber preso o 2." Sar-
gento Jos Ferreira de Costa.
Portara Ao Major Commandante
interino do Corpo destacado com data de
5, mandando excluir, e remetter com
guia ?o Commandante Superior da Guar-
da Nacional do Municipio d'Olioda, o
Guarda Pedro Velho Barreto, que liaba,
sido julgado incapaz do servico.
Dito Ao Major Commandante do De-
posito, mandando excluir, e remetter
com gaia de passagem pra a Guamicio
do Brutn as a4 piacas constantes da ama
relsca que se Iheeuviava assigoada pelo
Secretario Militar.
Dito Ao Major Commandante da
Fortaleza do Bulo authoiisando o a rece*
ber na guarnicio as iA pracas notadas na
antecedente Portara.
Dito Ao Major Commandante do De<
psito mandando dimittir ao recrota Se*
verino Vicente, por ser filbo nico de
mulher viuva e recrutedo coaira a Lei.
DIVERSAS REPART1C0INS.
para eu conhecimeoto e direcco. Deo pita I Regimental conforme requisita va,
Guarden V. S. Palacio do Governo de ) com ordem de dar exacto oumprimento
THESORARIA DA PROVINCIA.
EDITAL.
O Illm. Snr. Inspector da Tffsoura-
ra de Pasenda. da Provincia manda faner
publico que -e ha de arrematar pean-
te a mesma Tdesouraria nos dias 10, 11,
e 12 d'Abril prximo futuro as Reodas
seguintes:
1.a Imposto de 2$ res por cabeca de
gado vacum que for consumido.
a. Dito de ao por cento d'agoardente
do consumo.
3. Taxa das passageos dos Rios no
Municipios do Recife e Olinda.
4 D'simo do Ce pira de planta dos ditos
Municipios do Recife e Olinda.
5. Dito do Gado vacum ecavallar.
A arremataes de cada urna das ditas
Rendas ser feita por tempo de um anno
contado do 1. de Julho de i838 a 3o de
Junho de l839 e dividida segundo os di-
versoe Municipios da Provincia sendo a,
ultima da apparic5 do Gado nascido no
corrente anno financeiru de i837 a 1838
E para constar se maodou affiar o
presente, e publica-lo pelo Prelo.
Contadoria Provinoial de Pernambuco
2i de Fevereiro de 1858.
O Contador.
Joa Baptista Pe-, ira Lobo Jnior.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
O Brigue Iog'e Planet, viudo de
Alifas entrado em 5 do corrente Cap.
Hemy Tbomax, Consignado a Henry
Chrisiopbus Charles e Koope.
Manifestouo eguinte.
i446 Barricas com bacalho 161 mu-
as ditscom dito, 16 caixas cm dito ,
3o ditas com charuto-, a ditas com fasen-
das, 1 dita com calcado, 1 bahu com
roupa.
O Brigue Portugus Flor de Beiiys,
viudo do Porto tnt'uloem 3 do ren-
te CapitaS Jos Thomaz de Lima, Consi-
gnado a Joaquim Jos de Amonm.
Manifoslou o eeguinte.
5 Milheiros de sal, 1 caixa com ftsen^




i
* S
llilll IIMlMANIDeo:
da 4a barricas rom ferragem, i erabru-
Ihocora fasendas 5 caisas oom linhis de
jxrqnioha 53 ancoretas rom aseitonas
6 barricas eom camas, 43 sacoscomfei-
j 5 ditos com sevada l2 cadairas ,
i cansipa' i sof i degro para oama
5 barril--s com aseite doce 57 faixes da
arcos 6 lardos com foseadas 30 barri-
cas com ioiji 54 ditas com sevada 5
caitas com ferragem a barricas com a-
Ihos t baila com papel, 3a dusias da ta-
b >at d; pioho 25 laxas do viene ao pi-
pas om vinbo, a quartolas com dito ,
4 caixas com chapaos 9 barricas com
vioho 1 caixa a com ratroa 5go al-
queires de feijad.
Fora do Manifest.
3 Caixaa com peatas 5 ditas cora sei-
ras de figos a sacos com 91a patacSea,
5goo resieas de seboilas I saco com 72
cautos d'albos a goiolas cora a canarios.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS;
A pauta ha a mesma do n. a6.
PREFEITURA.
Parta do dia 6 de Marco de |838.
Illa, e Exra. Sr. Partecipo a V. Ex*
que fora hoatem presos a miaba ordem
tivera tealino : Bemardioo da Sena,
pelo pelo Sub Prefeito da Freguesia do
Recifi' por ser encontrado tarde da noi-
te debi'io de um telheiro junto aoTra-
pixe da Lingoata ; Jo-e Mmeir pardo,
Policarpo, prtto escravo do Major Pe-
dro Antonio, Manoel e Francisco tara
bera pretos e escravo* este da Josa Ja-
cinto e aquella da Francisco Goncalvas
da Roxa palo Sub Prafeito da Fregu-
zia da Boa-vista o 1. por ser de m con-
ducta e perturbador da visinhanca ,. o a.
por furto e o ultiuo a requisicaS de eea
Sir. j e Josa Joa6 de Mallo, pardo, pe-
lo Sub Ptefeito da Freguesia do Cabo ,
por ser vagabundo, e de suspeita.
O S ib Prefeito da Fregueisia de Ita-
maiac participa que pelas 9 horas da
ooite d ) dia 28 do mez p. p. fora assas-
sinado c un uma facada Francisco Lopes
morador no rio do mbar da mesma Fre-
guasia por um desconhecido que, pela
celeridade com que logo fugio naS po-
de acr preso a pasar da ter sido persegui-
do.
E' o que consta das partas boje recebi-
d.o nVsta Secretaria.
Deo< Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recifa 6 de Marco de i838.
lila., a Exm, Snr. Francisco do Reg
Barros Pcesidente da Provincia* fran-
cisco Antonio de S Barrate Prefeito da
Comarca.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE
DO RECIFE.
SessaS de 8 de Fevereiro de l838.
Presidencia do Snr. Figueraido.
Presentes os Sars. Veriadores foi aber-
ta a Sessad e lila a Acta da anteceden-
te foi approvada.
O Secretario meocionou os segaiutes Oi-
licioi.
Um do Collector da Bairro de Snto
Aotonioexigindo que esta Cmara man-
de indenisar a importancia de 245$045
res da Dcima urbana dos predios per-
teoceote a a. aimeslre lindo 00 anuo pr-
ximo pretrito : que se officiasse ao P cura mara 1 ae echa devendo a quantia exegi
da.
Qutro do Procurador Prxedes pedin-
do que asi* Cmara d as providencias
praciiai ,
a fim deae cobrar de Fraucis
de arrematscaS celebrado entre a Cma-
ra e o sobredito Aguiar deliberou a C-
mara que ficasae adiado, t que o Procu-
rador informe se eom a ReparticaS das
Obras Publicas bouve algum outro con*
tracto a respeito da obra dn ponte.
Outro do Fiscal de S. Antonio remet-
iendo o Orcamento da obra que falta fa-
zer no assougue das 5 Pontas ; tendo ja'
consumido a quantia da 5oo^J5) res mas a
penas se ten passado mandado de 3o<> fesendo-se indispeosavel para a continu-
acaS dos concertos que e-ta Car.ra man-
de que o Procurador Ibe entregue a de
4oo$ reis a Cmara deliberou que a
eontinuaeaS dos reparos do assogue ficasse
debaixo da AdministracaS do Fiscal res-
pectivo; que se pasaste mandado da quan-
tia exigida e que fuste nomeada urna
Commissa comporta dos Snrs. Doutores
Peretti Naves e S>nsi para examinar o
orcamento.
Outio do Fical da Boa vista parteci-
pando qua a Fabrica existente na estrata
da Solidadae de fogo* artificiaes, e oi
de plvora ; remetiendo para cujo fim a
licenca obtida desta Ganara pela Fabri-
cante Antonio Jos Teixeira Lima para
faser dito fogo artificial : a Cmara ficoa
inteirada e resol veo que fosse cassada
a licenc' e prohibido o uso de Fabrica
naquelle lugar.
A CoramissaS encarregada de dar seo
parecer a respeito dosesclareeimentos pe-
didos por o Inspector do Thesouro so-
bre os terrenos pedidos por esta Cmara
para logradouros, apresaotou o seo pare-
car que foi approvado menos na parte
qua tracta da red ccaS do officio derigi-
oo por esta Cmara ao Inspector do The-
soiiraria. Nomaou-se urna commissaS
composta dos Snrs. Pessoa e Mmade a
fim de examinar se a planta apresantada
pelo cordiador sobre o Tamplo que os
subditos da Nc*SIaglesa pretendem cons-
truir na ra d'Aorora o conforme ou
n -5 com a con->tituisaS e suas Posturas
os Snrs. Doutores Casado Lima e Che-
berge a presentarlo a Cmara as suas
cartas de Medicina a fim de seren re-
gatadas no livro competente.
Apreaentar5-se os requerimentos dos
CirurgiSes Jos Francisco Piulo |Goima-
rao'-is, Francisco Jos da Silva Januario,
Alexnndrino da Silva Rab lio Caneca e
Manoel Peraira Teixeira que req ieri*5
o lugar de CirurgiaS dos presos pobres do
Municipio; e foi prvido no referido la-
gar ocirurgia5 Francisco Josa da Silva ,
e tando votado contra os Snrs. Veriadores
Silva e chaves na6 so' pelo disposto a
o artigo 70 da Lei do 1. de Outubro
de i8a8, como por oonciderar Provin-
cial e na6 Municipal a despega que ae
fiaer cora o curativo dos presos pobres:
nomeoa-se urna CommissaS coaipost-t dos
Snrs.- Silva e Chavas para apresentar ea
condicoens a que se deve sujeitar o Ci-
rurgiaS nomeado.
Da e por ser dada a hora levaotou-se a Sessad
o mandaraS faser a presante em que assi-
gnaraS. Ea Fulg^ncto Infante de Albu-
querque e Mello Secretario o escrevi.
Figuereide Pro Presidente.
co Jos Germano d'Aguiar a quantia de
Soi-JM reis provenieute da multa q' de-
ve sofrer por nao ter ddo prompta a
obra da poule Mstocoluaibo boUuj-
po marcado por asta Cmara como he
urna das coadicoens meocinadas do Auto
BISPADO DE PERNAMBUCO.
Brevemente se hato de por a Concurso
as Freguapias vagas desta Diocese.
Recife 6 de Mait;o de 1838.
O Padre Francisco'Jne Tarares da Gama
Secretario de S. Exc. Reverendissima.
AVIZOS DI V misos.
a/y Roga-se aos Snrs. Sub-Prefeitoa
desta e mais Comarcas e Autorida-
des Policiaes e pessoas particulares, que
aouberem ou vireo orna negra da Coa-
te denoma Catharina ja i-iosa alta ,
algum tanto socca e fula quando anda
deita os paitos para dianta, quebrada de
ambas as verilhas costuma intitular-sj
pSTiOna, auppoe-OB saf cn,UiU*S i *
vendida ; a manda prender e lavar a
sea Sanaor na Boa-vista roa do Arago
D. 37 que satisfar teda a daspexa.
*> A pessoa que quer 5o a 8 ><$ooo
rs. e que d pinhor [de ouro dirija-ae a
ra de S. Rita nova, pnssando a Igreja
segunda casa hindo pela a ribaira.
^ Urna Senhora casada offerece o
sen ni estimo ao respeitavel publico r.ara
o fim de ensinsr meninas a lar escrever,
e contar coser toda a quadade de cos-
turas, e matear: a pessoa que quiser ser-
vir-seda aeu presumo para o fim expe-
dido dirija-se a ra do Raogel casa De-
cim: 2:, sendo a entrada da casa pelo be-
co da ra da praa.
-A A viova e filhas do fallecido Loa-
reiro tea aberto aula de meninas, onde
pretende ensinar a lar, escrever contar,
grammatka portngueza etraduzir fran-
cez, e toda especie da costuras bordar,
da ouro e matiz e fazer flores ; convida-
se a todos os Paes da familia que se qui -
zer utilisar de t>eu prestimo dirijo-se a
ra da roda lado dirito no ultimo so-
brado da quina.
: A pessoa qua annunciou precisar
de um rapaz babel em escrita e para hir
para a Villa de Macei dirija-se a 5 pon-
t jqp" O Sr. que annonciou precisar de
um hmem para caixeiro que eotende
de escrita para hir a Mace, dirija-so a
asa de pasto de Felis Jos da Mallo, atrs
doC. S. D. 66, advarte-se que d Gador
a sua conducta,, tanto aquicomoem Ma-
cei.
ajpjai Quem qufser i5 >ft) >oo a juros de
1 por cerno ao mez com pinhoras de ouio
ou prata anuuocie a sua morada.
at* Precisa-e da uru homem portu-
gus ou braiileiro que enteoda do ser-
vico de engenho para faitor de ura dis-
tante deila praqa la leguas na fraguesia
da aseada dirija-se a J.iaquim Gonsalves
Viaira Guimaries na pracinha ou nos
affogados ra do motocolombo D. 8.
e/y Precisa-sede a:ooo^jro a pre-
mio de 125o tiypothecando se predios va-
lando o dobro portempodo6a ia me-
zes; quem os quiser dar annuncie.
9 O Sr. que annunciou no diario de
Tarca feira querer ana caixeiro portu-
tuguez para hir a Macei, dirija se ao
argo da penha venda D. la.
a/y Alluga se huma caza terrea cons-
truida a moderna e com muitos como-
dos para urna numerosa familia sita na
ra nova que vai para a Trempe ; a Ta-
lar com JoaSSebastiaS Peretti coa alia ca-
za no pateo da Santa Crux.
Quem precisar de hura caxeiro portu-
guez para ra ou loja o qual tem bastan
ts praticica e da fiador a ua conducta ,
dirija-se a ra da* Cmr.es casa de tanoairo
defroute de Luis Peraira de Paria.
Quem precisar de hum homem para
idministrar alguma fas-nda ou offieraa
ernbora seje fora desta praga : na ribeua
do peixe em S. Antonio armazem N.
Qaem tiver unas esnoa que leve iOOO a
1 a00 lijlos equeira alugar : anuncie a
so,i morada.
Precisa-se de cem mil rs. a juros scbi a
hipoteca de huma banda de casas sitas em
Ol-nda quem quizer dar anuncie a eua
morada.
e/y Aluga-se urna casa no Bairro de
S*nto Antonio, que naS exceda o alloguel
a 8 mil reis : quera a tiver venha nesta
Xypografia para o ajuste,
___ Quem precisar de urna moradia
da ura obrado de um and^r com muito
bons eoramodos e com cacimba e quin-
tal dirija-se atrs do Rosario sobrado de
um andar D. a5.
e/y A Pesaoa que annunciou ter urna
carta vinda do Porto para Joaquim Jo^e
Moreira, dirija-se ao atierro da Boa vis-
ta Botica D. 4o.
a/y Aluga-se o Armazem no beco do
Theatro :jquem pertender dirija-se a ra
do crespo D. ia.
Quem precisar de urna ama para ser-
vico de uma casa de pequea familia ,
dirija se a ra da rda D. 16 00 anun-
cia.
Precisa-se de ora homem, que tenha
boa conducta para caxeiro de hura ven-
da e que d fiadora sua conduela e te-
uuS pratlCjqaUJ cslivcT ESS Cir'uSSUa-
ciaa dirija-se a ruado Ranga! D. 4 Tena
ora.
Aluga-se um born cosinheiro pa^
ra pouca familia : quem o tiver annunco
ou dirija-se a Hospedara do Sor. Bran-
dlo junio ao qqartel de i olicia, qne se
ira' quem o precisa.
O Se qua annunciou querer noi ca-
xeiro qneeutenda detscripta, para ir a
Macei, dirija-ee a ra do Rozarioestrei-
ta botica da Joad Pereira da Silveira qua
achara com quem ti atar.
Precisa-se de um padeiro para traba-
l'.iar no orno : quem esliver nestas cir-
cunstancias dirija se as 5 Pontea padaria
D. 2o, qua achara com quem tratar.
Uai rapiizBrasileiio de idade de i3
anuos, que sabe ler, escrever, e contar,
e que d fiador a sua conducta oflarece-ae
para ser caixeiro de qualquer oceupaca
excuptuaudo venda : quem precisar au.
uuucia.
_ O Sr. que auounciou no Diario n;
53 precisar de hum homem para fcitor da
hum sitio perlo da Praaa pagaodo-se bom
ordenado queira procurar no botequim
do Albuquerquapara se tratar do seo a-
joste.
_ Precisa-se de 1 :ooo$ de reis a juros
de hum por ceuto ao mez sobre hypoiheca
em huma propriedade no Recife, pegan-
do se o juro todos Os meses pelo lempo de
i5 a 16 mezes : qusm quiser dar annun-
cie.
ary Arrenda-se annualmente huma
morada de cazas terroas novas, sita no
principio da entrada dos Aflictos defronte
da casa d* Senhora La uriana e com qua-
tro quartos dispensa, boas sallas, es-
tribara, e ssu quintal murado, e pela
quantia de l5o$ is. : os pretondeotes eu-
tendaS-sa com o EscrivaS Almeida em seo
Carterio na ra das Triacheiras, que es-
t munido de poderes para faser tal arren-
damento.
jy Precisa-se de urna criada de rasia
idade para casa de homem aalteiro : a-
nuncie.
/y Pede se ao Sr. Capillo S. A. da
M. R. e ao Sr. Teoente J. I. de M. qmi-
ra5 responder as Caitas que desta Praea
Ibes tem escripto F. I. F. V., e as tem
posto em caza dos Srs. I. E. V. na Praci-
nha do Livrameoto, e mesmo no Pateo
da Santa Croz na Boa vista na Botica do
Sr. J. M. G. : files Srs. as tara mandado.'
mas os ditos Srs. nunca tem tido porta-
doras para responder e nem mandar seus
Cargueiros, pois elles nem sbem onde
mora dito F. J. F. V., e por tanto quei-,
raS responder e juntamente satjsfaiero'
que as raesmas pedem, a fazendo isto aso
serio mais iu< oimtiodados nem por esta
folha e nem de outro qualquer modo.
Qaem quizer arrendar hum sitio na
estrada do Mouteiro com huma grande
caza cora muitos commodos/ roebeira ,'
stnoaria cacimba esm tanque, agoa de
beber muito boa e bastantes arvoredos
de fi uctas de todas as qaalia IVova terceiro andar D. 26.
Ka mc-snia caza tera para vender te-
Ibas da vidrn viudas da Bjbia grandes a
grecas ahunia porfi dexumboem per
d.^os de !:&9o!.
Preeisa-se de ums ama para o servi-
co interno da caza da dois rapases soltei-
roi em Olinda; porr*o exige se, que nao
tenha liliioi -. e q ie nao seja muito idosa :
a pessoa que se acbar nestas circunstan-
cias, querendo, annunoie.
m Precisa-se da hum rsixeiro Portan
guez de la a 16 ancos de idada : na Pi-
da-, ia da ra Diraita D. 34.
kPS* Precisa-se de um preto ou pardo
forro qua Stja idoso, e quoira augei-
tar-se amui pequeo sarvico, dande-sa-
ihe comida casa e alguma gratificicaS:
na 1 ua estreita do Rosario sobrado de 2
andares onda tem por baixo uma venda
de birbciro se lar esta tracto a vista da
quem apparecer.
_ A pessoa que quiser hypotecar u*.
mi morada da casa em a ra do Jardim
por a5o$ reis ficando o alugualda da ca-
za pelo juros do dinheiro : qaem preten-
der dirija-se a ra de S. Theiesa D. a7.
1 Quem precisar de um negro pa-
ra ro8nhar em alguma casa Extraageira;
annuncie.
Alloge-se um escrava nara todo
O SCIvlyv 1
280)0 peiiij;' i',Ti}-B9 t
ra do Palacete casa di siuva da Mora-j
es


bi tt m MiAMiflco;
VW Preciss-se de 3 un 4 oficiaos enta -
Ihadores para a obra da Matriz de S. Lou-
ieuco de Tijocupapo faz. ndo-se Ibes
bom enteresse ; quem tiestas circunstan-
cias eslver dirija-a* a ra larga do Ru-
zario Derima 6.
SPS*' Um raoco brasileiro clugtdo a
pouco do mttto se offeiece para oaixeiro
de qualquer casa de ucgocio excepto venda
d fiador a aua conducta e d um auno
de graca qaem o precisar annuncie.
UP A!uga-se um escravo ptimo ser-
rador e canoeiro ; quem o pretender,
dirija-se ao legando andar do Sobrado D.
ll defroote do Theatro.
kcal A pesioa que tivar un carrosa pa
ra cavallo sendo esta ba u a queirs Ten
dar annuncie.
fjfl^ A pessoa q >e annuncou querer
Oro caixeiro que antead de escripta, para
Macelo dir^a-se a ra rio Aragio oo ul-
timo sobradiuho do lado e de virar para a S. Cruz.
9xJT A pessoa que annuacioa querer
ser faiior de u n sitio dirija-se a ra dos
Martirios passaodo a Igreja no primeiio
sobrado, priuieiroaudar de manhf at
as 9 horas e de tarde das a as 4-
ajty Um rapas poitogots chegado a
e>ta provincia se off rece para caixeiro de
Joja ou armasen), e mesmn para cobran-
(as de ra ou outro qualquer servico ,
. posd fiador a sua conducta; quem o
precisar dirjase a roa da Madre de
Dos loja de Joa5 Leile Pita Oitigueire.
& Quemannuuciou no Diario dse
gunda feira 5 de Maree, querer comprar
urna banda de bacalbaa oirija-se a* roa
lova ao p da ponte no penltimo sobra-
do de 3 andares das 6 horas as 8 da manhf
da una as duai da tarde; assim como
e vende um secretario portugus.
9/9* A quem convier vender umi as-
crava mofa e perilima, dirija-se as 5 pon-
tas D. 17 quina do beco do maiisco, ou
anuuocie;
f/Jr Precisa-se de urna ama (orre para
o servico da urna cesa da pequea familia:
as 5 pontas loja D. 34*
at3i Quem precisar de urna ama de lei-
te dirja-se a roa da praia serrara do Sr.
Maooel Isidro.
tQP" Precisa-se de slugar urna casa ter-
rea ou um andar de um sobrado, que
tenba commodos para urna familia e em
qualquer ra do Bairro de S. Antonio ;
qtlem a t i ver annuri ie.
; Precisa-se de 8oo$ooo a premio
de dois por cauto ao mez sobre bypotheca
da predios da maior valor ou firmas se-
guras : a pessoa que quUer faztr este ne-
gocio annuncie.
ejrjs O a baizo assignado participa ao
respeitavel publico que tem de abrir a
sus aula de Botnica e Agricultura no Jar*
dim de Olinda na casa de sua esidencia ,
nomesmodia em que se abrirtm as Au-
las do Corso Jurdico : aquellas pe-sois
que se quiserem ntilisar deata impoilante
aciencia davera comparecer no lugar ja
indicado a fim desematrioular.
Jeaquim Jerouimo Serpa,
t/9" Preciaa-se de um preta cotinbeiro
forro ou captivo: na trempe fabrica de
rap.
t^5* A pessoa que annunciou no Diario
da boutem precisar de urna mulher para
ama cura um menino capa* de fazer algu-
maa compras f duija-aearua das larau-
geiaa 3.
le**" A pessoa que quer comprar urna
farda para G. N. dirija-se a ra do K in-
ga I lado direito indo para ribtira ultimo
sobrado novo de um andar.
r=s A pessoa que annunciou no Diario
de 6 de Marco lar um sitio no Giqui pa-
ra arrendar queira aunuuviar a aua mo-
rrada ou dirija-se a ra do Nogueira De-
clina i4-
JLE1LAO.
==g Que fazem Lenoir Bessachet & Pn
get de urna porcao de queijos serveja
em lotes grandes pequeos, sexta feira
9 do crrante as 11 horas no caes da 1 Ala a-
tiega defronle da escadinba.
flT* Que h faz na quinta feira 8 do
torii'io p<..;3 11 horas > machi, de
lima poroso de bolaixa ordinaria no ar-
xoasem de Jlo doe SanloiPoito ra da
sansalla velha u. ai.
Que fl N. O. Bieber Quieta fei-
ra 8 ao crrente, as 10 horas da manbl,
de fassndas limpas e a variadas no sau ar-
mazem ra da Cruz o. 63.
NAVIOS A CARGA.
Para o Rio de lansiro
t/y O Bergantim Brasileiro Santa Ma-
ris Boa soi te Cap. Antonio Henrique
Mara recebe pas=ageiros, e escravo
afrete, aqueta convier dirija-se a ra da
cadeia n. 45, a fallar a Jos Gongalves Cas-
co ou so Capillo a bordo.
ry Sabii nodia i4 do crrante, o
Brigue Bcaneaveliiaciel Capitio Veris-
simo Maques, forrado de cobreje de pri-
mena marcha, e tsm superiores commo-
69 para passageiros, e pode resaber afrete
pequea porefo de carga; e quem convier
ou hir de psg>-rn diriji-se a atrs do
Corpo Santo D 67, ou ao Capitio.
NAVIOS AFRETE.
a Para qualquer porto da Europa a
Bares Ingles Asi de 3a8 toneladas da
primeira classe forrada e encavilhada de
cobre: a tratar com os Consignatarios H.
Latbam & Hibbert.
COMPRAS.
HF* Urna ou duaq carrogas de um boi
que estejioem bom estado quem as tiver
e qui/.er vender eutendo-se com o Senhor
Maooel Joaquim do Reg Albuqueique
na FoToago dos (Fugados.
TJS Diariamente 3 arrobas de capira :
de fronte do Corpo Sante n. 3'
f> Urna farda barritina em bom
uzo para G. N. na ra do Crespo D. 8
lado de norte.
r Tata juba em porpes: quem tivar
annuncie.
araj" Compra-se bumoscravo ou esers*
va de 5o aooos pouco maia ou menos,
sem vicies, ou achaques: nesta Typ, se
di 1 quem compra.
VENDAS.
WW Urna venda com pouoos fundos ;
no lugar da casa forte estrema do calderei-
ro : a tratar na meema.
%W Urna negra dnselo engomma,
e coznha o diatio de urna casa e lava de
S'bio a v. rrelli e tem seus principios de
dooeira : ns ra de S. Bento em a Cida-
de de Olinda junto a casa do Poiteiro da
academia.
r Rap bom de Lisboa ; na prsci-
nba do Li vi amento D 97.
WW Urna obra deQuintiliano, ea sos
tradcelo por Jernimo Soares Barboza ,
ludo por prego commodo, e ainda em
bom uzo ; a fallar com Maooel Rodrigues
Campos no Seminario Cubculo n. 6
das obras novas.
10^ Urna armacio sem miudozas para
cuida : na ra do Queimado D. 3 se far
negocio.
*r^ ptimas pistolas de tiro assim cha-
madas por sua grande oerteza: na ra
nova loja de relojoeiro Carlos Dubois.
S^ Urna rscumadeira grande muito
bem trabalbada e propria para servico
de engenbo na ra da Cadeia do Eicife
n. 17.
VF Urna a sera va de naci da costa ,
com idade de 2a a 24 annos, engomma ,
cozinba lava de varrella e sabio decla-
ra se que lambeta Se troca por outra as-
cava asbimeomoum muleque de 8 a 9
anuos ptimo para servir urna casa : na
ra Diraita D. ao quem Tem das cioeo
Pautas lado direito.
VaV** Um cadera de braaoi com os seos
pertences um espsnador grande ama
sella e uma pedia de marinare : na loja
de Movis que fies por bailo do Douctor
Navarro : na ra nova.
t^*> Rap muito superior montando o
ptincesa da Lisboa: em casa de M. Cal.
mont e Compaobia. /
VJ^ Qus'.ro m'jleqses de idada de 18
a 19 acuoa muito robustos, e duas na*
gras com duas crias, de idade da 4 anuas
muito lindas t e pgr gri0 commodo; aa
ra dos Martirios pausando a Igroja no
primeiro sobrado primeiro andar.
jrjpr Um j-go de bausa de pau d'olho ,
6 cadeiras da masma madeira ia ditas
americaaaa todas de palinba a pares
de mangas de vidro bordadas, ama ban-
deja, 2 ditas ordinariss um aparelbo
de louea para mesa e um dito de vid ros
lapidado ua ra do Livramanto Deci-
ma 6.
jrjr* Uma morada de casa terrea lar.
ga com um grande quintal terreno sufi-
ciente para se edificar bastantes predios
contiguo a Igreja de S. Gonsalo na Boa-
vista em chaos propros : na ra da Cruz
casa n. 25.
jflP Arros branco bom : na praea da
Ba-vista venda que fz quina com a Ma-
triz D. 1.
jrjr Uma negra mofa lavadeira ,
engommadeira, e propria para todo o aer-
vico de casa : no atierro da Bua-vista De-
cima arjs Um cavallo de ambas as sellas,
bom csrregador baizo, bjnita figura e
gordo atrazdoassougue velbo no correr
da cass do Senhor Perete segunda casa al-
ta que achara com qusm tratar.
s/jr Umae^crsvsde naci boa factei-
ra : na ra do Senbor Peretes por
de tras do sssoague vslbo ns ultima ca-
sa lado do pocote.
WW 3 moradas de casas sitas na Cids-
de de Olinda na ra de Mathias Ferreira
uma feita a moderna com 4^ palmos de
freote, e as dusseomos mesmos palmos,
todas anexss com seus quinttes bastantei
grandes eos5es proprios: ta/ub .-m se
vende um sitio confronte o Jardim bot-
nico de nominado Mangabeira com uma
grande casa de sobrado tendo ensi bastan-
te terreno xios proprios: a dioheiro a vis-
ta a prazo eom firmas a contento ou
mesmo por troca de escravos: na rus lar-
ga do Rosario botica D. 10 que abi se di-
r quem vende.
aflf/ Farioha de trigo nova de raui su-
perior qualidade o*in poicoee vontadejio
comprador por preco commodo : em
casa de H. Latbam & Hibbert, ra da Al-
ian dega velha n. O.
MP* A pusse de um terreno no atierro
dos Aftogados com 3o palmos de frente e
todo o fundo athe biizamar do lado da mi-
r grande formidarel para se construir
boa cas* e quintal, as cinco Pontas lo-
ja D. 34.
-~ Uma oanoa aberta que pega em
mile duzentost jollos e pelo pieco de
a4<>$ rs. quem a pretender annuncie
psra ser procurado.
_ Uma eacrava de idade de i\ a 16 an-
nos do gento d Anguila a qual sabe
faser o servico do uma caza : no Arco da
Corsccisa na casa da esquina por cima do
armasem de Antonio Josquim Pereirs.
Pi brsocos para calcar boiios em
porcao grande de arrobas: na ra estrei-
ta do Rosario Botica de Joa5 Pereira da
Silveira.
-r Um mulato de deseses aunos, bo-
nita figura, com oficio de capataro,
sem vicios, a muito fiel, proprio para
pagem o a vista do comprador se dir a
raslo por que se vende: nesta Typ. so di-
r quem o vende.
O Uma loja de couros na rus do Li-
vrarneuto com poueos fundos: por bai-
zo do Snr. Joaquim Jos Ferreira a tra-
ctar na mesoaa.
tjt^r* Por preco commodo uma escravs
do gento de Augola de idada il annos
be pexeira, o maiiscadeira, ensaboa mui-
to bem fas todo o servico de casa compra
na ra e muito propria para o servico de
Campo pois tem bom corpo : quem a
pretender dirija se a ra Direita sobrado
do beco doSsrigado 1. andar.
t*y Um sitio no logar das Corsura-
nas com cssa de taipa e tem de 3o a 4o
pez de Coqueiros e tres pes de msnguei*
raa, a torra para plantar melaociae e ros-
ea ; por preco commodo : quem o per-
tender dirija-se a ra doa Maitirioi do
lado squerdo sobrado D. 7.
ESCRAVOS FGIDOS.
iSf Ns di*, quii ta faifa 2 do crran-
te desaparecen do Engenbo Aldeia Co-
marca do Rio Formozo, a mulatos o pri-
rneiro do neme Malaquiu idade 28 adbos,
trigueiro baizo pamas cnrtsa, ps a,
pa Instados sudar miudo rosto descar-
nado, macla altas, orlos fondos, e com
falta de denles na frente, o segundo de
nome Jermauo estatura regular claro ,
eabecagrande, testa a carnerada, rosto
comprido eaeco : sup-se de idade 25
anuos pouco mais ou menos que ambas
vierto tor a esta praca : as pessoas que os
pilharem dirijfio>se ao referido Engenbo
ou no atierro dos Affgadus que ser gene-
rosamente pago.
jTaT Joanoa naci Benguella, um tan->
to fula altura regular, corpo medio ,
peitos pequeos e em p de idade ao
annos pouco mais ou menos, o imbigo
um tanto erescido, fgida sesta fe ra do
inanhsf 3 do correte de Marco do lugar.
Camarijtbe quem a pegar !evem-a a ra
da Penha D. 7 q'ser bem recompensado;
t~~~s> Fugio 00 dia 27 de Fevereiro um
muleque por nome Luiz com os signaes
seguintes boca grande, um dente que-
brado na frente, uma costura em uma
orelha ps grandes, e c-nellss finas,
camisa de algudlo e cilsi de estopa gros
8a com buco de baiba e um lauto vi-
vo dos olhos qualquer Capitio decam-
po que o pegar o pode levar no forte do
Mallo ra da Moeda onde tem um lampi*
lo na porta ; que ser pago do sea traba-
Ibo ou outra qualquer pessoa que o le-s
var ou dizer onde estar pra ser pegado.
S~~}> iVlaooel de nagao Congo, idade4
anuos pouco mais ou menos estatura
bastante pequea seco ,do corpo, cor
fula, muito barbado, tem urna sicalris
sobre uma sobrauselba he alejado de um
dos dedos das oaos e na mesma tem a
molestia de calor de ligado, he muito dan-
sador, falador e amigo d f.zer gatimo-
nbas fugio no primeiro do crreme mez da
Margo quem o apprehender leve-o a ca-
sa do Major Costa : na ra do Colegio D.
3 que ser recompensado.
9W No dia 26 de Fevereiro do cr-
rente fugio do ABogado da ra do Moto-
coloubo um escravo de nome Paula ,'
alto groco bonita figura naris chato,
crioulo levando chapeo de baeta cami-
sa e siloura de biim: quem del le tiver no-
ticia dirije-se a Joaquim Gonsalvas Vieira
Gumaiie<: na pracinha ou no Affogado
em casa de Canuto Velloso da Silveira a
onde ser bem recompensado.
*W Eduardo crioulo oficial de sa-
pa leiro, 1 epresenta ao anuos de idade,
altura iegular, seco do coi po, bem pre-
cara lisa, denles alvos, muito fila, gos-
ta deseinlular por forro e demudar o
nome para o de Autonio, ou de outro
qualquer, e gosta mulo de andar a ca-
vado ; a pessoa que o pegar ou dalle dec
noticia certa que seja pegado compare na
ra do R.mgel dolado direito iuUo para
a Ribeira ultimo sobrsdo novo de um an-
dar, que se pagara' a5$ooo de gmificaso
jqp Fugio a dos mases passado u-
m 1 negra de nome Margai ida, fula, ceca
do Corpo, cara eemprida becos grossos,'
olhos pretos e pequeos, nariz chato com
uma quebra nomeou, cabello todo cor-
tados, altura natural, be crila : quem a
prender leve-ana ra da Sanzalla velha
casa de sobrado dafroote do beco do Qua-;
resma.
*W No dia ao de Fevereiro fugio uma
mllate de nome Isabel, bastante cheia
do Corpo, cabello cortado, olhos esbran-
queeados, a as pernas alguma couza ar-
queadas : quem a pegar Jevem a a ra
da Penba casa de A, Vital de Olveira qua
sera' recompensado.
MOVIMENTO DO PORTO.
Navi< s entrados no da j
NOVA HOLN l) \ ; 60 das Baroa In-
glesa Earie com 338 touel., M. Calel,
carga madeiras: ao Diestra.
Dia a.
PORTO; 41 das, Brigue Portugus Flor
de Beiriscom ai3 tonel., M. Jos Tho-
mas de Lima, carga varios gneros :
a Joaquim Jos de Amonio.
Sonido no dia a
MARANHAO'; Brigue Francez Geni;
M. Marie carga varios gneros, pas*
sageros Rofino Tbaofilo de Lira, e
Valentina Mara da Conceclo.
PBB, 4 Ti?, 8 ", Fl.pl FaUAae-laVa