Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08570


This item is only available as the following downloads:


Full Text
/

Anno de 1847.
Sabbacta 20
O DURIO puMica-.se lodos o dias que nao
drem 4 DuneiM dos assisiiantes si osen.los i raslo de
JO rs. pnrlin'in, n e.n tvpo dillerenle, e as
repetijoes pila matada. O que n.io f nantes paaHo SO rs por linna, e 160 eiQ lypo
dille-rente, porcad. uiiblicar.'m.
PHASES DA LA NO HEZ. DE, NOVEMBRO.
La nova. (, os 61 minlos da inala.
CieKente a Ik s horas e 66 rain, da laide.
I.ua cheia a 22 s 2 hoifs oU rain, la Urde.
DI ui.od.ile a 29, ai 2 horas e 2 alia, da Urde.
PART I) \ DOS CORREIOS.
(loiinna eParal.ilias sei-nudis escutas feir*.
K io-( i'ande-do- Norte quimas Tetras ao meio-dia
C.whn, Serinhem, Rio-Forrnoso,Poilo-Calvo e
Uacet un I .*, a 11 e i i de cada mes,
Oara iiiuuse Hondo, a 8 e 21.
Boa-Vi-u e Floras, a II e 28.
Victoria, s quintas-reirs,
i Mi.ida, todos OS dias.
PREAMAR DE HJE.
Prirneira, as 2 hora e O minutos da inanha.
.Segunda, s 2 hora e 30 minutos da tarde <
de Novembro. Anno XXIV.
v**to.
DAS D\ SEM \NA.
Seg. S. Oerirudes. And. do I. do: nrph.
(do 4. doc da arlo J. M. da 2 r,
Terra. S. Goncallo de Lagos Aod. 'lo J. do
riv da I,.a dn I. de paz do 1 di.t de t.
Ounria. S, Gragnilo.Tfcau^aCUrflO Vnd.do
J.do cir. da'/, v r do I.de paz du 1. rihl da
i,!'........ S. Rom.". i. Aiui ..lo J. a doJ. iRuiucipal da I. vara.
Sejta. S. I'ahcl. All lio I' do civ. da I.
v.e do J. de paulo I. dist de I.
Sabhado. S Pelx de Valois Aud. do .1. do
civ. da I. v. e du J. de pat fio I dist. de t.
Domingo. Apiesentaco de Nosia Sjnhora,
I II I I lllllf
CAMBIOS NO DA i DENOVKMRRO.
Sohre Londres a 28 d por l rs. a d o 90 di*-.-
Paris J0 rs por franco.
T,ishA< lO&'a i ir. de premio.
Desc. de retiras dr hois firmas i 1 a 1|4 / ">
OaroOncu haaperiholea..:. V8'>" a 21
Moedasda '-' v,'lh
de fino no* .
a de ,#000 ..,..
Prala Pataces.. .,......
a Pesos colu'tmares...
Ditos mexicanos....
lUflOil k I8#00
I lilil I a IBlO
afino a J2"0
l|80
i.-'l'i a*
I #700 a
Ml.l.ll
1*920 a
I98I)
IJ60
1*7 M)
l|9Ji
\c;oes da couip. do Helwric de SflfOOn rs.ao par.
J.'J1
J/lAlVi DE*
PE1IAMBC0.
INTERIOR.
NOTICIA 8. DE PE TRO POL IS .
Pefropo*, 27 dr nutubro dr, l 847. n 9
horas rtn maullan.
SS. MU. II. continuam a passar bem. A este res-
peito nata ha adesejarseivloa coiilinuac.ln da sa-
de de que actualmente goza toda a familia impe-
rial.
Ilonlem passou o Imperador parte da manilla a
esludar o allomfio. D lardo saltiram SS. MM. a ca-
yalloe pereorreram parte da Villa-Imperial; pasaan-
dopelo hospital da colonia, (icaram SS. MM. agra-
davelmentesorprendidos (|uandosouberani que nel-
le so existiam dous doenles, sendo alias a popttla-
^cHo de Petropolis de porto do 3,0'JO almas. SS. MM
/ seguirn* pela paite do quarteirlo de Nassau, o mais
enlral da colonia, e viram lodo o quarteirlo de
Westpi&lia. Como nos dina antecedentes, apress-
ram- offertar-lhes flores, que SS. MM. se dignaram sem-
pre receber rom a innior hondade.
.Noseu regresso, subir ni SS. MM. ao morro em que
se est conslruindo o palacio, sobrnnceiro povoa-
efio, e rodeando-o voltaram a palacio pela formosa
ra do Imperador. Os operarios do palacio victo-
riaram SS. MM. com enlhusiasmo o (Izeram subir ao
ar grande numero de logeles.
A's 7 horas da noite chegou o Sr. Vergueiro. mi-
nistro da justica. Cansa que se retira boje ao moio-
dia.
Esta mandila deu S. M. o Imperador um longo pas-
sein a p pelas Rhenanias. O superintendente con-
tina OacompanharS. M. para lhc prestar infortna-
C<5es minuciosas sobre todos os objectos que inte-
ressam colonia. S. M. ordenou-lhe que I lio apre-
senlasseuma rclacSn das familias cotonas que, por
sua boa conducta, numero de littxu e oulras_cii-
cumslancjas, se tornassem dignas dos scus auxTlios
pecuniarios.
Cooocontraste ao que acontecer na 'colonia de
San-Leopoldo, tem-se notado que, durante a visita
imperial, anda nenhutn pobre se apresentou a so-
licitar csmolas imperiaes,.com a nica excepco de
urna mulher de 70annos, sem filbos, e viuva. Este
facto prava o estado (lorcscente da colonia.
SS. MM. acabam de receber duas dcpulaces de
meninas vestidas de branco e cordadas de grinaldas,
enviadas pelas suas condiscipitlas para oHVrecerem a
SS. MM. ramos de flores e apresenlarem-lhes por es-
criploos seus respeitnsos cumprimentos e homena-
gens. I^jgo que se reliraram eslas deputacOes, pas-
souo Imperador a desjachar com o sou ministro.
dem 28, ra 10 horas da manhda.
SS. MM. o AA. II. continuam a gozar de perleita
saO.de.
Ilontem de lardo sabio a princeza imperial n'um
carrinbo puxndo por um cavallinho, acompanhada
pelas suas damas e pelo concclheiro medico dse-
mana, e passciou pelas ras de Petropolis.
SS. MM. II. dignaram-se ao tnesmo lempo visitar a
p a chcara do mBJor Koelcr. O planto, cultora o
arranjos dessa chcara agradarum a SS. MM. quo
tanibem notaram com prazer o extraordinario des-
envolvimento de alguna arnustos o llores quo na
varzea do Rio-de-Janeiro nunca allingem igual cres-
i'imeiilo. A luiperatriz aceitou benignamente um
ramalbete de rosas de musgo e de outras lindas flo-
res, qu a senhorado majorKoeler leve a honra de
ofTiTccer-llij.
Ilojc de nianha dirgo-se S M. o Imperador an
Palatinato; cnlrou as casas dos colonos Raedor,
Knecht e Fliess, e vio os arranjos domsticos, as bor-
las e la vi.oras dos meamos, recebendo com a sua
coslumada hondade as expressoes esiguaes da pro-
funda gratidnn dessa boa gente. Saliendo S. M. que
colono Knecht, por causa de sua avanzada idade e
pobreza, ainda nao linha podido cohrir a sua casa
convenientemente, fez-lhe tuerce inimediatamontu
da quantia necessaria para este (itn.
0 camarista do S. M. [o Sr. I>. Jos) destroncou um
p e acha-sealgum tanto inenmmodado.
0 lempo contina admiravel, apezar tleestarmos
em-litis de outulno N3o quiz Heos queetn 1845 fos-
se esla e&acfto tilo favorave). Se o livesso sido, mili-
tas vidas mu tos padeetmeutos loriam sido poupa-
tlns aos miseros colonos. Nesse anno fatal choveu,
poroni, ncessantemeiile i'e julho adezembro. Apo-
yar disso, chsgamosa boin litn, Dos louvado .' l'otl
nbula phtcbui I
dem a, i 10 horas da mnnhila.
SS. MM. o AA. II. n.lo tecn soffrido a menor altera-
(3o em sua preciosa sade, antes tcem o seu estado
physico melborado coiisideravelmeule cotn o nosso
bello clima petropolitano.
Ilontem, as 10 horas da manbfla, ouviram SS. MM.
mssa na suacapclla particular. Depois, acompanha-
dos de seus semanarios e damas, dirigirum-so igre-
ja provisoria de San Pedro de Alcntara, onde os
esperava grande concurso de colonos c de morado-
res do lugar, e onde se dignaram apresentar pessoal-
menle na pia baptismal ao li I lio de um dos colonos
mais pobres de Petropolis.
1 ni ni e.tia ta ment1 depois-os quatro semanarios e
o com mondado!- Velloso, que linha vindo beijar a
mito a SS. MM., serviram de padrinhos a mais cinco
tilhos de colonos, sendo niadrinhas das mestnas
criancasas duas damas da Imperatriz, a seohora do
superintendente e duas sonhoras que acompanbam
a esta.
O Rev. padre Wber funecionou como parodio
> dos colonos, c agradeceu a SS. MM. a graqa especial c
honra que acahavam de fazer aos pais do seu novo
aflhado e aos colonos om geral. Essa merc de SS.
MM. foi devidamente apreciada por toda a colonia,
que nella vio un signal evidente do interesse que
as augustas nessoas tomain pela sua prosperidade.
Vieram na mesniamanliiia beijar a milo a SS. MM.
0 concelheiro llollanda Cavalcanti, o Dr. Favre, o
brigadeiro Bittancourt, o conego Goncalves Correa
e outras pessoas.
Ilontem, tardinba, foi a princeza imperial, acom-
panhada pelas suas damas e pelo concelheiro medico
do semana, passeiarno sou carrnho pela villa. S. \.
1 dislribtiio esmolase mimos pelas meninasallemles
que 1 lio levavam llores.
SS MM. percorreram a cavado o bcllissimo quar-
teirlo, chatn-idn da Presidencia, en honra ao Sr.
concelheiro presidente da provincia, por nelle ter
tomado S. Ex. e alguns amigoas e prenles seus de-
ferentes prazos para edificaiefh casas de recreio e
promoverem a cultura do cha entre os colonos.
SS. MM. voltaram polos quarleiroes do Bingen, In-
gelheim e Nassau, cciaram inmediatamente e assis-
tiram depois as represenlaces do nina compatihia
oqnestre que veio aproveitar a estada tleSS. MM. am
Petropolis.
S. M. o Imperador, qutrendo que os colonos mais
indigentes participassem deste recreio, ordenou ao
seu camarista que comprasse c polo superintenden-
te fizesse distribuir entre ellos 400 cartoes de en-
trada.
Hojc do manhSa visitou S. M. o Imperador o quar-
teirlo stiisso, acompanhado pelos seus veador e
guarda-roupa, pelo superintendente o pelo tenente-
coronol director actual da colonia, que lem tido a
honra de acompanhar a S. M. em todos os seus pas-
seios a p. S. S. foi convidado por ordem de S. M. pa-
ra a mesa de estado.
O Sr D. Jos tle Assis Mascarenhas, camarista do
semana, torceu nm p, romo jadiase, mas, apezar
deste incommodo, nunca faltou ao servico : S. Ex.
est quast bom.
S. M o Imperador desee hoje acompanhado de
seus camarista c guarda-roupa, donno na fabrica.
Ainanhia s 9 horas da inanhiia lenciona S. M. es-
tar em San-Christovo para regressar no domingo
Esquecia-ine mencionar um facto notavel. O novo
aflhado de SS. MM. o qttatro das criancas recem-
baptisadas silo flhos de pais protestantes; o quinto
be de pai protestante o mAi catholica ;e scus pais
mu livremente quizeram que cssas, crianzas rece-
bessem o Santissimo Sacramento por tn.los do um
sacerdote catholico. Isto prova quilo infundadas
eram as arguicOes de intolerancia religiosa que al-
guem de proposito propalava, Daos sabe para quefm.
Este estado de cousas be devido, cuinprc confessa-
lo, influencia benigna do digno parodio VV'cber,
(fue se esmera em ser pastor espiritual de todos os
christios petropolitanos e a todos soccorre sem cx-
cepcilo, logo que precisam de seu santo ministerio.
A perseguiclo o a intolerancia religiosa Icriam pro-
duzido I'ructos interamente contrarios.
dem 30, 10 horas da manhia.
SS. MM. e AA II. gozam de perfeita sai'nle. O
lempo contina a ser magntfco, c por ora nada an-
nuncia a sua mudanza.
dem 31, s 10 horas da manhaa.
S. M. a Imperatriz foi honlcm de tardo ver o seu
palacio, acompanhada [icio seu veador. pelo ron-
celheiro medico do semana, o pelo superintendente.
Eoi a p, ea princeza imperial noseu carrinlio. S.
M. roden loila a esplanada em que se esta cons-
lruindo o palacio, e levo a hondade de dirigir pala-
vras de louvor ao superintendente, pelo muito que
no espado tle dous anuos se tinha feito em Petropo-
lis. 0 vento que at honleni tinha soprado coos-
lantemenle do noite ou nordeste, miidou para o sul;
e a boca da noite sobreveio urna forte neblina, quo
dnrou una hora. Do madrugada trovejou e choveu
abundantemente. Hoja melhorou o lempo, mas
ainda n.lo esla inteiramente seguro.
S. M. a Imperatriz e AA. II. gozam de perfeita
sade.
Aittda mo chegou o Imperador.
dem 1 de novembro, 0 Imperador sahio de San-Cliristovlo hontem s
6 horas e meia da manilla, depois de ouvir mssa.
Da Estrella veio S. M. de carruagem at fabrica da
plvora, ealli, mudados os animaos, subi S. M. na
mesma carruageni at ponte de cedro ta seira no-
va ta Estrella, lie a primeira vez que de carro se so-
be esta sorra, A distancia he de duas mil bragas,
quo foi pereorritla em 25 minutos. Ye-so, pois, por
esto primeiro ensaio, que, terminada a bcllissima es-
trada da sorra, poder vencer-se a distancia toda
em 62 1/2 minutos.
O Imperador chegou a Petropolis i mu a hora de-
pois do meo-dia, de sade portala, e (ovo a sa lisia-
o.lo de adiar no mesmo estado toda a familia impe-
rial.
Iliintem imilo assistiiam SS. MM. ultima repre-
senlaclo (lo circo olympico.
O lempo conserva-se fresco ecncoberto, mas sem
chtiva.
dem 2, as horas dutnanh*a.
Ilontem larde sabiram SS. MM. a cavado com seu
squito doooslunie, o percorreram os quarleiroes
da Ithenaiiia, da Castcllania, e voltaram pelo da vil-
la Ttieresea.
Do noite assisliram SS MM. quarta extraordina-
ria e ultima representaQfio do circo olympico.
Iloje de manhiu escolhcu o Imperador para seu
passeio a Villa-Imperial e o Palatinato inferior.
SS. MM. e AA. esifio de perfeita sade. O lempo
conservava-se propicio ; de manhfla lindissimo, ao
Reina
vindo
meo-dia encoberlo, o tarde com neblina,
em Petropolis urna actividade nolavel : tcm
muta gente da cidade o dos arrodores.
0 prazos silo muito procurados. Felizes so jnl-
gam aquolles quo em lempo os pedirm e obtivoram
de graca. Ilojo j naoos ha as proximidades, e
qtioni qiiTiiina chcara ou casa em Petropolis lia
do comprar o terreno aos Allemles. Estes recebom
o proco da venda o so rotiratn para as extremidades
da colonia, onde os prazos silo maioros o melhores,
o all se doilioain inteiainente I ivoura.
Idcn 4, as 9 horas da manhia.
SS. MM. o A\. II. gozam do boa saii lo. Iloiirem
larde peroorreram SS. MM. os quarleiroes das Rhe-
nanias imperial e central, Siminoria, e desenlo pe-
la garganta da Pedra-ltiscada entraram na Estrada-
Novada Sorra, na Volla-ilo-ConcoIbeiro-de-Estailo,
assiin denominada om honra do Exm. Sr. visrondo
de Maoah, que, logo quo se encelaran! as obras, all
ponsou.
SS. MM. gastaram duas horas nesto rormosissimo
passeio.
Imperador aproveltou a bedisslma madrugada
de boje para passear a p pela colonia, na forma de
son eos tu me.
dem 5, as 9 horas da manhaa.
SS. MM. sabiram hontem de tardo a p a passearem
pela Villa-Imperial o pela colonia.
A familia imperial contina a estar tle perfeita
Sade,
O Imperador sabio de marrtifll e fez seu rostnmado
passeio.
O viscnmlcde Macah chegou hontem a eiimpri-
meniar SS. MM. e AA. II. o se demorar alguns das
em Petropolis.
dem 6, s 10 hora da manha.
R. M. 0 Imperador descPU hontem s 4 l/9-tfa tar-
de e foi penoitar na fabrica da Plvora, c oinharcon
de madrugada para San-Christovlo.
S, M. a Imperali'iz passeou pela villa o pela ic-
nania, acompauliada polo seu veador, mdico, o pe-
lo viscondo de Macah.
SS. MM. o AA II. estilo do perfeita saii le.
'.Jornal do omwurtlO.)
SAN-PAULO.
SAN-PAULO, 30 l'E OUTIItRO DE 1847.
ELKIC>0 UR UM SF.NanOK.
Principia boje a campanlia eleitoral, rcuninilo-
se o collegio da capital para os tiabalhos piepara-
torios deelcicilo .da mesa, de presidente do colle-
gio, entrega de diplomas, ele,
Duas chapas se a presentaran! : urna do presidente
combinado com a opposicflo, e outra do partido go-
vornista.
Os candidatos da primeira chapa eram :
Para presidente do collegio, o presidente da pro-
vincia ; para a mesa, Dr. A mar I Gurgel, Dr. Dias
de Toledo, Dr. Chaves o coronel Prado.
Os da segunda eram :
Pa ra presidente do collegio, Tobas de Aguar; para
a mesa. Gavillo Peixolo, Dr. Emygdio, J. M. de
Tranca, Dr. Azevcdo Jnior.
0 collegio eomprte-se de 49 votantes, e o resultado
desta doico be oseguinto :
Para presidente do collegio, Tobas de Aguar, 28 ;
presidente da provincia, 18; Dr. Pires da Molla,
2 ; Soares, Queiroz, 1.
Para secretarios e escrutadores Cavi.lo Peixolo,
26; Dr, Emygdio, 26 ; J. M. do Franca, 26; Dr.
Azcvodo Jnior, 26 ; Dr. Gurgel, 22 ; Dr. Dias
Toledo, 22 ; Dr. Chaves, 21 ; coronel Prado, 13 ;
Piros da Motta, 8
Seguem-se outros menos votados.
V-so, pois, que vencen completamente o partido
governisla, e tanto mais notavel he esta victoria
quanto he corto iiue aqu tinha o presidente em-
pregado os tnaiores esforcos para vencer.
[Carta particular.t
{Jornal do Com mcrcio.)
:isj!-3\Z. -U IDU a / HM'a
Pelo vapor San-Salcador, chegado boje dos portns
do sul, recbenlos peridicos do Ro-do-Janeiro ajl
9, e da llahia at 16 do crrante.
Em primeiro lugar transmttiremos aos leitores
as noticias colindas as snelas da cOrle.
SS. MM. o AA, II. ainda se achavan em Petropolis.
As correspondencias, quo em outra paito lians-
ei ovemos, lelerem o que oceorrera ah.
A 6, S M. 0 Imperador viera, pela segunda vez, a
Sau-Christovtlo para dar audiencia ; o a 7 regressa-
rii para Petropolis.
No ultimo il.'ssos dias prncedra-se nonicag.lo
das mesas parochiaos na provincia do Rio, sem que
fosse alterada a ordem quo deve de presidir a senie-
llianlc acto.
O Sr. Manoel Alves Branco assumra a pasli do
Unoerfo que interinamente oceupava antes de ter
adoeeido; masdcixra a da fazeinlA a cargo do Si.
Saturnino.
O Sr Concelheiro Manuel da Fonseca Lima c Silva
fura dcmiltido do cargo de presidente do San-Pau-
lo. Hevia de subslilui-lo na adtninistracti da
provincia o, Sr. Vicente de Souza Queiroz, que o
governo nomcaru 1." vicc-presidente.
Tinham sido nnmeados : chefe de polica do Ma-
ranhTo, o Sr. juiz de dircito da comarca das'AIa-
goas, o lir. Frane\sco Vieira da Costa ; -- delegado
do capillo do porlo do Rio-dc-Janeiro, no Cabo-
Frio, oSr. capitito de fragata Jacinlbo Alvcs Branco
Moniz Barreto; delegado da capitana do porlo do
Para, no Rio-Negro, oSr. segundo-tenente reforma-
do Francisca de Paula Brrelo; commandantoda
barca de vapor Afimso, da frca de 300 cavados, que
se estiicoiistruinto om Inglaterra, o Sr. capilildc
maro guerra Joaquim Marques Lisboa.
O Diario do Rio-de-Janeiro declara destituida de
fundamento a noticia da morlo do Sr. concelheiro
Manoel Jos de Souza Franca, publicada pelo Mer-
eantil em o numero do 28 do mes prximo lindo. --
O Jornal do Commercio faz igual declaraeao, e accres-
oentaque o Sr. concelheiro se ada de perfeita sali-
do na lazenda do ('.avalllo.
Ficavain expedidas as convenientes ordena para
quo as em barracos dinamarquesas paguom pelas
portaras do saluda os mesmos emolumentos que so
cobram das nacionaos.
Sob o fundamento de j ser possivel que as ma-
chinas de vapor so fabiiqueni no pais, o governo
as suhjeitara ao direilo de 30 por cento sobre o va-
lor da factura.
O tnesmo governo mandara solicitar do de S. M.
o re dos Fraucezes a admsso do Sr. 2." lente da
armada, Joflo Carlos de Souza Machado, no arsenal
de ConstruccSo naval de Toulon, afim de cstudar
nesse estabeleciment porespacode tresannos.
O santissimo papa Pi IX honrara com o titulo de
marques o com a patente de major da marnba real e
apostlica aoSr. Tito Terreny, cnsul geral pOlUm-
oui no importo do Brasil.
OSr. Joaquim Jos Ignacio, commandante da fra-
gata ConslituicaS, recdira elogios do governo pelo
corto e esclarecido zelo com que dirigir a viagem
desse navio a Europa Taubcui so louvott a olli-
ctalidade e B'tripOlacHo da Trgala o luiin comporla-
nioiilo que ilosonvolvorain em seuielliante viagem.
Alguuia iiiuiliini;a liouvora no pessoal da reparli-
efloda oontadoria gersj da marinlia; pois queoSr.
Pedro Jos da Silva passata de 3. para 2. oflicial; o
Sr. Miguel Joaquim Hincho do Caivalho, de ama-
nuense para 3. ollirial; o Si'. Daniel Mara Colona,
du praticanto para auiaiiueii.se ; e o Sr. Pedro Celes-
tino Catioxo, de addido para platicante.
Tinham sido reformados : no posto de marc-
ohal de campo, o brigadeiro graduado Luis Manoel
iIcJcmis; no de tenentercoroiiel, o major Manoel
Ignacio da Silva; no uo major, emtiin, o capito
Paulino Jos de Sousa.
Haviatn solicitado e obtido tremssllo: oSr. Jo-
s de Almeida llrito, do lugar do flel do tliesoureiro-
.agador da marinha ; e o Sr. l'r. Amcrioo de Santo
inilioCoellio, da capellan.la do deposito do recrutas
da Babia.
Os Sis. Pedro de Alcntara Pnheirn e Bonifacio
francisco Pinheiro, tinham sido demiltidos dos lu-
gares de inspector contador da tbesourartl do Ro-
t;rande-do-Norte.
Ilaviam passado para a terceira classe do exercilo,
os Srs. : lente do 2." balalhao de fuzileiros, Jos
Nuiles Lima ; (cnente do 2.' do caladores, Joo (lar-
Ios Augusto Bardoni ; capililo do 3." regiment de
cavallar-a, Joaquim Manoel Corroa Vasquos.
Obiigue-esctina l'idtlidade lora mandado armar
cm transporta, afim de seguir para a Bulla a rece-
ber os concerlos t\f que precisa'
Ja se sabia do resultado definitivo daeleiclo de
dous sonadores pela provincia do Minas Ei-lo :
os sus.
VOTOS.
Lmpo---------------------....------------- U72
Torres--------------..........-----------1013
los Pedro.......J............927
Ottinliliano------------.............. 849
Costa........-..............815
Jos Feliciano......-...........810
Andrea---------------------------.......------ 270
Mandes dos Santos----------------------------------- 268
Bellizaro-------------......--------.... i95
Bispo-------------------------------....----------- 184
Cerqucira Lcite-.............------- 178
Junquera------------------------------------------------.... 135
Paulino..................... 132
A carta particular que vimos no Jornal do Com-
mercio de 5 do correte, o que copiamos na parte
interior, narra circiimslanciadameiitc o que oceor-
rera 110 collegio da capital da provincia do San-Pau-
lo, (|tiando se elle reunir, para tratar da cleicflo de
un senador.
Outros nmeros do referido Jornal, posteriores a
esso que acallamos de citar, adianlam mais alguma
cousa acerca de .seniellianto eleicao, isto he, trazem
a votac,fio dos collegios da capital, Santos, Mugi-
das-Cruzes, Alliibaia, Jacarahy, I,inhale. Bananal e
/trolas j votacoquc lio mili favoravel aos candidatos
do partjdo governisla, como se vera na seguinte
jjsll :
)s sns. votos.
Raphaei Tobas do Aguar-----------------...... 233
Souza Quelros -.-----------------------------------..... ais
Joaquim Florianno de Toledo.....-------------- 159
Manoel da Fonseca--------------------------....... tos
Manoel Joaquim--------------------------------------------------- 2
i.aviao Peixolo ---------.-----------... 1
Com o louvavel fin de prevenir os seus subscrip-
tores contra as artimanlias dos vadios ovelhacos
quo assentam do viver cusa de quem trabadla, o
Diario do lo da cunta de um ultimo expediento
que, la na .coito, iccoirian agora alguns desses
traanles; expediente que entendemos dever men-


,,
--^^^
^^H"

Clnn*raqui. par que seja conheedo de lodos que
nos leem.Ei-lo
A prcaenlam-sa dons individuos cm urna lo-
ja, cscidhem o apresnnm fazendas que romiu.lo
ileyem ir mnslra p vnllar as que nflo servirem.
I'i'iin sin, pedem ao ilnnn da casa que mande uin
caixeiro on esrravo acnmpanhar un dos imius-
Irinaos emiiiinnlu o outm declara que espera
na luja. Depns ile mil utllas, entra o que vai
rum as ra7eiiilas em aL'uma cas,, diz ao caixeiro
qiiaessflo as que agradam e faz vollar as outras,
dzendo que o seu amigo que la fieou na luja es-
perando pagar aquellas. Kntrelanlo, n loja o
amigo impacienta se rom a demora allega o
muiloque tein que fazer, o alinal sane da loja,
8001 a menor opposigfln, porque o dono da casa
nlo cuida que ser furfada a sua fazonda em pie-
Sf-nca do seu caixeiro. Esto, no vo!tar, cunta o que
Ine acontecen, e entilo amo e caixeiro eonhecem
o logro em que cahiram. J se sal>c que a casa,
em que cnliou o primeiro cavalleiro de industria,
nflo he a em que elle inora, nem alli he conheci-
do.
Tambem o precitado Jornal do Comm-rcio traz um
artigo acerca do desappareci ment e suicidio do
eerlo Allemnodo nomo lleniique, que accordamos
em copiar textualmente, para que se cuntiera que
nesmoa poneos panos da cile, onde a polica se
diz muitn activa, acontece que uin homemscenfor-
que, psteja exposto aos ollios dos viajores por um
dia inleiro, o seja sepultado, sem que ella tome
conhrrimchto de nada disto. O artigo he o que
se segu :
* domingo noitc, desappareceu de casa um se-
geiro alemflo por nomo Honrique, morador na ra
'a l! >i rrra, sem que se podesso suspeilar para onde
tinha ido. Ante-honlem conslou familia e ami-
gos desse desgtacado que gegulida-feira apparecora
001 Calumby, no lugar chamado Cova-da-Onga, um
liomem hem vestido, enforcadoem urna aivore; que
osc liomem eslivera alli pendurado todo o dia, e
que alinal fura enterrado nflo sabemos onde. Diz-
si'-nosque os amigos de llenrique se dingiram en-
tilo ao lugar onde este fra enterrado, o que, ahrin-
do a cova, reconheceram no cadver em decompo-
siefio os restos do desgranado que procuravam. Se-
rflo verdadeiras ascircumslanrias quo acabamos de
referir i' Se bem que nos merega todo o conceilo a
pessoa que nos d estas informagOes, recusamos fl-
creditar que sejam exactas, puis nos cusa a crer
que as portas da capital pcrmanega um dia inteiro
um corpo pendurado em urna arvore, para alinal
ser enterrado sem que a autoridade procuro ao me-
nos conhecer a identidade da pessoa. Asscvera-se-
nos, entretanto, que a nica providencia queso deu
foi a de cortar-so o ramo da arvore quo servio de
f.Vca, para que este a Ra8 niuguem podesse apro-
veitar!!..,
Vamos deixar do mito as gazetas fluminenses;
mas, antes que as retiremos para louge de nos tras-
ladaremos nesta columna do nosso Diario os artigos
do pi edito jornal acerca das ultimas noticias da A-
mcrica do norte esul osquaes SO os seguintes :
Acechemos rnihas de Italtimore at :il de agosto.
Ogoverno da Uniflo continuava a fazer esforgos
para augmentar a divisio do general Scolt. Tinha
mandado organisar maia cinco refimentoa de in-
tentarla e ia enviando para Vera-Cruz a forra dis-
ponvel.
No theatro da guerra estavam ascousas no statuo
quo. 0 general Scolt aehava-se anda em La Puebla
no dia 7 de agosto, mas cartas de Vera-Cruz do da
14 annuociavam que no ilia 12 chegra um propro,
viudo por Orizaba, com carias para una casa de
commercio, o (|ual refera quenomesrno dia 7 dc-
via comecar o movniento do exercito americano
sobre a capital. He a quinta ou sexta vez que se
annuncia esse movimeiito. Oflicialmentc nada se
sabia: as eommunieages do general Scotl eram
todas interceptadas, e i> numero das gueriillias en-
tre Vera-Cruz e l.a Puebla tinha augmentado a pon-
to tal, que os rombois de Vweres e de municoes, c
inesmo os reforros quo de Vera-Cruz se enviavam
:tu general Scott linliam de disputar o terreno pal-
mo a palmo, ultimo comboi subido do Vera-Cruz,
escoltado por nina torga de 700 liomens, commaiida-
da pelo major l.ally, encontrn as guernlhas do pa
dre Jaranta postadas na Pueuta-Chica, perto da Pu-
cula-.N'acioniil.
Os Americanos alacarain-as impetuosamente,
mas forain repcllidos com grande peda. Ocorres-
pondento do jornal La Patria, dizque logo depois
desse ataque se nbriram negociages com os chefes
'ios guernlhas para a capitulagflo de todo o com-
boi. Os Americanos tiveram 250 morios e feridos.
A noticia mais importante do Mxico he, porm,
a da chegada do ex-picsidenlc Paredes a Vera-
Cruz, a bordo do vapor inglez Teviot. Este aconte-
ciment podo fazer mu lar inleiramenle o estado de
tousas, unindo os Mexicanos, inspirando-Ibes novo
vigore dando-Ibes um general que anda nflo per-
deu o prestigio militar. Entre os Americanos-pro-
dozio esle successo grande sensagflo. O correspon-
dente do Picayune do Nova Oileans o noticia de
Vera-Cruz com data de ti de agosto, da mancia
seguiute:
a Com o mais profundo pezar tenbo de communi-
ear-lhes que o general Paredes dse 11 .darcou aqui
boje s 7 horas da inanhla, disfarcado, e que antes
dosader-se que aqui estava conseguio pr-se a ca-
minbo para a capital.
i> Veioda llavana no vapor inglez Teviot debaixo
de nome supposlo, e apenas o navio den fundo,
veio para trra em um bote de pilotos e dirigi-so
ao centro da cidade casa do negociante Pepe Za-
mora, a quem se deu a conhecer. Obteve all o di-
nbeiro, roupae cavallos de que precisava, e em me-
nos de un qnarto de hora bata longo. Mal se sonde
por ollicios do nosso cnsul na llavana que o gene-
ral viuda 110 vapor, dcra'm-sc as ordens mais termi-
nantes para prende-lo, mas era tarde ; o homom
estava a salvo forados nossos muros.
Todos nos Americanos ficamos tflo pequeninos,
ao espalhar-se a noticia de que Paredes, iiiimigo
ligada! de Sanl'Anna, dos Americanos e da paz, e
nico homem que no estado actual los negocios
pode restabelecer a confianca do povo mexicano, e
inspirar-lbe alguma esperance de vencer o seu ini-
mlgo, tinha entrado e sabido da nossa cidade sflo
salvo.'
Asconsequenriasdeste successo serfio por sem
duvida a queda de Sanl'Aniia e a exaltagflo-.le Pare-
des, que se oppora a toda a ideia de negociacoes
ou ira aUcar o generalScott, ou se retirara '
Pelo lado do Rio-Grande nada havia de novo. O
general Taylor continuava em nnegflo, o as guer-
nlhas obrigavam a sua fdrga a rslar sempre lerla.
Fomos obsequiados com o Itepublican Journal de
llaugor ile 10 de selembro.
Conlm noticias de Vera-Cruz at 31 de agosto. 0
general Scott tinha sabido finalmente de |a Puebla,
e lizia-se que no din 13 chegra a sua guarda avan-
zada a A y olla, distante 28 imillas da capital, sem
lerdtdo um tiro.
Por via de Inglaterra temos noticias importan-
tes do Mxico. O exercito do general Scott derro-
tou os Mexicanos no dia 20 de agosto em Charbu-
ses, distante quatro militas da capital.
Os Americanos, em Mica de 7,000 homens, en-
conlraram o exercito mexirnno, composlo de 32,000
homens, postado por tras de bateras de artilharia
de grosso calibre. Alacaram-o intrpidamente ,
eaps duas horas de combate alcancaram um tri-
limnltn Ort-w..!..!, M;i.,r.ir nnrm 4 AAA hnntAn.
entre elles 5 coronis, 3 majores, i capitHes, 51
tenentes e 1 ajudanle. Os Mexicanos perdern)
5,000 homens, contando-se entre estes 13 gene-
raos morios ou ferdos.
' Por mediarlo da embaixada britannica, cele-
hrou-se uin armisticio e nomearam-se cinco com-
missarios para tratar da paz.
Tivemos honlem 1 3 de novembro ) folhas de
Montevideo at 15 o de Buenos-Ayres at 11 do pas-
sado.
Em Montevideo nada havia occorrido de inte-
resse.
- De Entrc-llios annunciavam, com data de 11,
que no dia 8 tinha chegado noticia de que os Cor-
icntinos estavam na frontera. Toda a froa entre-
riana tinha ordem de estar reunida em Cai no
dia 15, e havia-sosuspendido a matanca do gado.
be Buonos-Ayres alcancan as folhas s at II,
como cima dissemos. Vimos, porm, cartas do
dia 18. Unas e nutras nada conlem do novo. A
quesillo do encerramento dos portos eslava no
ilalu quo, mas continuava a ser sustentada pela
Gaceta Mercantil.
a nio ha, dequ, nm obstante ser declarado na 1*
da intprprptacflo da reforma de 19 de maio de 1840,
que a faculdade de creare supprimir os ompregos
i.rovinriars e munirinaps s dizia rosppito ao nu-
mero dos mesmos, lodavia no artigo 8. declarou
igiialiiieiile, que as leis provineiaes opposlas a mes-
ma inlerpretiiQlo se nlo deviam entender revogadas
pela prnmirlgaQio da mesm, sem que expressa-
meute a fossem por um acto do poder legislativo ge-
ral. Nflo me consta, porm, que o sobredilo artigo
da referida lei a rcspelto tenha sido revogado por
acto algum 1I0 legislativo geral, por cojo motivo o
supponho em vigor. Heos guardo a V Exc. Rncife,
7 do novembro do 1816.lllm. e Exm. Sr. conce-
llieiro Antonio Pinto Chichorrn da Gama, presidente
da provincia.O desembargador Domingo yunet Ha-
mos Ferreira, presidente interino da relaco.
'Srt. Redactores. Como he licito a nuaiquer lom-
brar aos seus concidadflos eleitoros um candidato ,
eu aprsenlo aos mciis collegas o Sr. Joaquim Luis
de /Helio Carioca para deputado provincial.
Cidadflo prestante, propnctario o de toda pro-
biiiade elle se torna digno de assentar-so na nos-
sa assembra provincial ; e da minha opiniflo d-
vem ser todos aquel les que prezarem o mrito e
honradez Desciilpe-me o Sr. Carioca se com isto
oliendo o seu melindre.
Sou, Srs. redactores, seuassignante, etc.
O Eleitor.

Salisfeita assiin a prmeira parto da obrigaciTo
queduje nos impozemos, cumpre-nos desencarre-
g.ir-nos da segunda, isto he, dizei inos o que collig-
0108 das folhas da Itahia.
A provincia continuava a gozar de Iranquillidade.
Os trabalboseleitoraesproseguiam na melbor or-
dem possivcl.
Em ValonQ', fOra morto com um tiro de baca-
marte o colleclorReginaldoJos de Miranda.O as-
sassinoachava-se preso, e confessara haver com-
mellido o crime por mandado do oulrein.Segundo
o Mercantil, o desalmado que se nflo furlra a ser-
vir de instrumento ao odio de terceiro, lavado ao
juiy para responder por urnas caceladas quedra,
tinha sido defendido pelo proprio Reginaldo .'
Corrcspoml cncia.s
COWWERCIO.
Alhndejja.
THEATRO PRLCO.
Amanhfla, 21 do corrente, a benefirio do Zebedpo
Cezar. se representar a grande pega Branca e Fa-
liero,ou.n concelhoilnsdez, ornada de vistoso car-
ro Iriiimiilial, musir militar o tropa de cavallaria
pata o triomplio com toda pompa e brilhantismo,
Itematara e espectculo com a linda farca o Pen-
cudo sonorento. ,
Pliblcacos lLitteraiMus.
PORTUGAL.
Rccordacfto do anno de 1842, pelo principe Li-
en nnwsk y trad.uzidodo allemflo, segunda edieflo
correcta e inmolada.
O consumo rpido da primeira ediqfln, o sua
procura por militas pessoas que ficn'ram sem ella ,
induzio o traductor rcimprcssflo desta obra curio-
sa que conlm a anreciagflo dos caracteres mais
nolaveis do pai/., dos seus acontecimentos polti-
cos monumentos e lugares principats feta por
csse principe prussiano que all viajou em o an-
no citado. Um folheto de 220 paginas. Vende-sc
por 1,000 rs. na ra da Cruz, n. 1, segundo ailar.
Organnn de Kahnemann ou cxposicito das don-
trinas homcepathicas, S v. pequeos ; Manual do
pai de familia do capitflo do navio e do fnzendei-
ro ou noticias elementares da bomcepalhia pon-
iendo aBccflodos2* principaes medicamentos ho-
mcepathicos, 1 v.: vende-so por prego commodo ,
na ra da Cruz, n. 1, segundo andar.
O Museu Pttoreco .jornal recroactivo e ins-
tructivo, com excellentes estampas, at o n. 21, por
prego menor do que a da ssignatura : vende-so na
ra da Cruz, n. 1, segundo andar.
A CURADORA GERAL DOS 0RPH0S.
Srs. Redactores.Lendo no Diario-Noca n. 249, de
16 do correte, uin olliciu da presidencia da pro-
vincia, dirigido ao presidente da relagflo, para infor-
mar sobre o reqiiorimenlo do bacharel Antonio Joa-
quim de Moraes e Silva, que pedo ser confirmado
nos ollicios de curador geral dos orphos e ausentes, e
no de promotor de capillas e residuos desta cidade ;
nflo me bepossivel, coufesso o nieu peccado, lin-
ter de alguinas reflexoes que lalvez concorram a
mostrara impertinencia do tl requerimenlo.
Digo que o requeriinenlo do Sr. Moraes ie im-
pertinente, porque cm yerdade be impertinencia
requerer oque se nflo pode definir, e inesmo nem
o governo desta provincia, e nem o general, fallan-
do com respeito, pode dar ao Sr. Moraes. Praza a
Dos ajudar-iue nesta deinonslragflo.
.Nflo pode a presidencia da provincia deferir favo-
ravelmenlc ao Sr Moraes quanlo conllrmacfloda
curadora geral dos orphos, ponnie pelo artigo 8." da
lei provincial de 14 iie abril de 1836 foi dada aos pro-
motores pblicos a incumbencia de exercerein as
allribuicOes de curadores geraes dos orphflos c mais
pessoas que nflo teem a livre administragflo de suas
pessoas e bens, c esla em vigor como bem se de-
clarou no oflicio da presidencia da provincia cm da-
ta de 9 de novembro de 1846, conformamlo-se com
a informagflo do presidente da relagflu, que vai a-
baixo transcripta.
iianto a curadora dos ausentes, tambem nflo podo
a presidencia ser lavoravel ao Sr. Moraes, porque
nflo existein curadores geraes de ausentes e a res-
peito ha regulamenlos e avisos Iflo terminantes co-
mo contrarios a sua prclengflo. Nflo pode, naimen-
le, ser o Si. Moiaes conliiiiiado pela presidencia da
provincia no oflicio de promotor de cupritas e residuos
porquanto, sendo este einpreg.t geral, ,o governo
geral pertpnctt esla conlirinago que solicita
Demonstrado parece-n.e, que, se o r Montes pe-
de a conliriiiagflu dos tres ollicios a presidencia, esla
llie nflo pode deferir lavoiavelmente: resta iluda
fazer ver quo nem do governo geral pode obter o
quedeseja, eoquanto pede em seu requerimento
Ao governo geral nflo compele confirmar o Sr
Moraes na curadtria geral dos orphos, porque o em-
prego hepioviucial como lica evidenciado, sabr
nlo existir tal cinprego criado por lei geral Nflo
pode igualmente cunrma-lo 110 ollicio .le curador
geral de ausentes; porque, existindo regulamenlos e
avisos que designan! i|ueni os curadores de ausen-
zes, conlenraoSr. Moiaes exclusivamente esle em-
progo, impoitaria urna nuva creagflo, que he priva-
tiva da asseniblea -geral. Finalmente nflo pode o
governo geral confirmar lio e.npregu de promotor
le capellas, como pede em seu requerimento vislo
que ueste lugar ja por decreto de 6 .le novo nbro de
1841 loi confirmado, como consta do aviso da se
rielara da jusiiga em data de 13 do mesmo mez e
HKNDIMF.NTO 1)0 DIA 19............ 3:554,390
Descarregam hoje, 20 (le novembro.
Patacho Andorinha mercadorias.
Escuna Mary-Eleanor farinha.
Itriguo Paraso cimento.
Brigue < hickasaw mercadorias.
Brigue Armorique idem.
Consulado.
RENDIMENTO DO DIA 19.
('eral......................... 697.426
Diversas provincias............... 28,935
726,361
P.IO-DE-JANEIRO.
CtMBIOS NO DI* 8 DE NOVEMBRO DE 1847.
Cambios sobre Londres.......27 f
Paris.......... 342 a 345
llamburgo......640
Metaes. Ongashespanhlas......28,500 a 28,700
i. da patria.......27,800 a 28,000
Pesos hespanlies.......1,910 a 1,930
i v da patria .......1,790 a 1,810
Pega de 6,400, velhas. 16,500a 16,700
Prata.............97 a 99
Apolicesde6 por cento.......88 a 88 f
provineiaes..........85 j
(Jornal do Commercio.)
BAHA.
CAMBIOS NO DIA 15 OE NOVEMBRO DE 1847.
Londres.............27
Paris...............335 o franco.
llamburgo............640 o marco.
Lisboa..............100 a 105 p.c.depr
Ongas hesponhlas .......29,500
mexicanas.........29,000
Pegas de 6,400 .........16,200 a 16,500
Modas de 4,000.........9.100
Prata...............100 a 105
Apolices do governo 55 por cento de premio nomi-
nal.
Acotes do banco 20 por cento de premio nominal.
(.Mercantil.)
II X...I-.IJJII... _l-------------------IJ WfWJ___L-1..I
Mnvinirnto do Porto.
nm*, dirigido a presidencia da provincia, o que lu-
do nflo deve ignorar o Sr. Moraes, a quem o negocio
loca mesmo para pagaros novse velhos direitos
sem o que nflo poda exercer, como tein exercido'
o emprego de promotor de capellas por espaco d
lanos anuos. e r
l'ico aqu por ora mas prometi brevemente
vollar a materia, da qual mo nflo posso esquecer,
bem que pareca esquecido. So os Srs Hed.clores
sedignarem u>r um canliiiho em sua tulla a esta
minha impertinencia, muilo obrigudo Ibes licara
. ,......""" <"aiocuii, uu se retirara da cap-
conleci.nonlsquepXm ruH.r dVaua w^
desterro. P esu"Mr ** bU Vllu du fllSfe"'ais !** 1" teem a
I tragao de suas pessoas o bens: assiin
lllm. e Exm. Sr. Nflo ha duvida quo, pelo ar-
a le provincial de 14 de abril de 1836, foi
inbencia de eX-
geraes dos or-
livreadmiins-
pessoas o bens; assiin como tambem j rifique o contrato."
Navios entrados no dia 19.
Liverpool; 49 lias, brigue inglez Eliza-Bowen, de
172 toneladas, capitflo W. Melburst, equipagem 8,
carga fazeddas; a Johnston Pater & Companhia
Doran 34 lias, patacho su>-co-V/e/, de 170 tonela-
'las, capitflo ). A. I.undberg, equipagem 9, em
lastro ; a Me. Calmunt & Companhia.
Parahiba ; 24 horas. Mate brasileiro Sanla-Crus, de
21 toneladas, capitflo Antonio Manoel Alfonso, e-
quipagem 4. carga loros de mangue ; ao capitflo
Passageiros, Francisco do Reg Ponles, Francisco
Jos Machado, Manoel Pereira de Araujo, llrasi-
leiros.
Rio-de Janeiro, Baha e Macei; 9 dias c 15 horas,
c do ultimo porto 17 lloras, vapor brasileiro San-
Salrador, de 300 toneladas, commandanlc Anto-
nio Callos de Azeredo Coulinbo, equipagem 35
Passageiros : para esta provincia, Feliciano Jos
Gomes, Joflo Mara Seve, Joflo l.uiz dos Sanios,
Joaquim Gongalves da Silva ; para o Cear, D. E-
milia da Costa.
Navio sahido no mesmo dia.
Parahiba; biateb rasileiro Espadarte, capitflo Nicolao
Francisco da Costa, carga fazendas e mais gne-
ros. Passcgciros, Manoel Ribeiro de Oliveira, Ma-
noel da Silva Meileiros, Brasileos.
dem ; biale brasileiro Conceicao-Ftor-das-Virtudes,
capitflo Elias do Rozario, carga fazendas e mais
gneros.
Licdes de dirrito criminal, redigidas segundo as prelec-
cOes oraes do l>r. fasilio Alberto de Souta Pinto, len-
te da faculdade de Jireito na universidade de Chini-
tia e membro do concelho superior de instruceo pu-
blica,
feitas no anno lectivo de 1844 a 1845 : edigo brasi-
leira mais correcta que a de Coimbra, impressaem
bom papel, e augmentada de notas e romissftes ao
cdigo e legislagilo criminal do Brasil : 1 volume
em oitavo francez, contendo a materia de 400 pagi-
nas da edigflo portugueza.
Esta obra torna-so digna de ser lida o consultada
na generalidade de suas dnutrinas especialmente
as materias mais importantes e complicadas do
direito penal, que ella lala mctliodcimiente e com
urna clareza e precisflo nolaveis; sendo a primeira
obra escripia em lingoagem nacional, que neste ra-
mo de direito apparece com um carcter scientifico,
rcunindo as vantagens do coinmentaro. As theorias
sobre a origem do direito de punir, sobre a compli-
cidade e a tentativa ; a queslflo sobre a legilimida-
de da pena de morto e sua utiDdade ; um exame
comparativo dos diversos syslomas penitenciarios,
suasvantagonse inconvenientes relativos, etc.; sao
materias desenvolvidas com mais extensfio e aufli-
ciencia do quo lalvez requer o plano e natureza e-
lemeutar da obra. Occupando-se dos crimes edas
penate.n particular, percorre a escala daquelles o
Iestas, mostrando a natureza especial-decada cri-
me, sua gravidade, as differentes circunstancias
aggravantes e altenuantes que revelam maior ou
menor perversidade no agente, e que devem influir
na quola das penas, com relagflo ao grao de perigo
que cada crime faz correr ordom social: mostra
a natureza das penas, seu fm, as quali.lades que
devem ter para se conseguir esse flm, a elassifieaefio
das diversr.s penas, e urna apreciagflo critica sobre
o valor material e moral de ca.la urna ; vantagens e
inconvenientes do direito de agraciar, etc. Muitas
doutrinas da obra sflo autorisadas com os nomes
dos mais dislinctos criminalistas Com textos e fre-
quentes remissAes ao direito romano, fonte com-
mum das legislagAes modernas, a que tambem* se
refero a obra, censurando aquellas das disposigOes
penaes existentes que repugnan) com a humanidade
e com as piniAas o luses do secuto.
Dous ndices systematcos, c um alphabetico das
materias conledas na obra facilitan) a consulta de
qualquer ponto em um momento.
Vende-se nicamente na livraria do bacharel Cou-
tinho, esquina do Collegio.
/i visos martimos.
Para o Cear sabe impreterivelmente, no dia
27 do correnlo o patacho nacional Ijiurentina ,
que so acba com a maior parle do seu carregamento
promplo: para o resto ta carga o passageiros, tra-
ta-sc na ra da Cruz n. 64, ou a bordo do mesmo ,
confronte ao trapiche do algodflo.
Para o Rio-Grande-.lo-Sul sabir breve o pela-
dlo Emiliana, o qual pode re ceber alguma carga
rniu.la ,eescravos a frete : quem pretender enten-
da-secom Ainorim Irmflos na ra da Cadeia, n. 45.
|y'O S
=f
JJeclaia(,6es.
*^s
Joflo KellerA Companhia farflo leilflo, por in-
tervengflo do corretor Oliveira, de grande sorlmen-
lo de fazendas, tudas proprias do mercado, segun-
da-feira, 22 do correte, as 10 horas da manhfla, no
seu armazem da ra da Cruz.
Fox Brothers farflo leilflo. por inlervengflo do
corretor Oliveira le um sortimento do fazendas in-
glezas, toilas proprias do mercado : terga-feira, 23
do correle, as 10 horas da manhfla no seu ar-
mazem da ra da Cndoia do llecife.
A. S. Gorbell far leilflo, por inlervengflo do
corretor Oliveira, de urna linda collecgflo de pintu-
ras cm qnadros, e estampas linissimas, tuilo proprio
para adorno das salas dos entendedores da arte de
pintura: hoje, 20 do correte, as io ,horaa da
manhfla, per cima do seu escriptorio, na ra da
Cadeia.
As malas que tem de conduzir o vapor
S.-Salvador com destino aos portos do
norte fecham-se hoje, (20j as duas ho-
ras da (arde.
Contrato a celebrarse com a thesouraria das rendas
provineiaes.
O do eslabelecimenlo de urna linda de mnibus
que, na forma da lei provincial n. 191, de 30 d
margo ultimo, facilite o transito desta ci.lade para
qualquer dos seus arm baldea emir.. im...i. __
Avisos diverso.
JOS S0ARES D'AZEVEDO, professor de lingos
franceza no lyco, tem aberto em sua casa, ruado
Rangel n. 59, segundo andar, um curso do Hhkto-
bica e outro de Geogkaphia o Historia. As pessoas
que desejarem seguir una ou outra destas discipli-
nas, podem dirigir-sc indicada residencia, a qual-
quer dos seus arradaldes e para" Oinda-Kece-j<'ueT"ora'
ber-se-bao propostas todos os dias, at que se ve-l Joflo Malheus embarca para o Rio-Grande-do-
'Sul o seu escravo Thomaz, de na gflo.
,

i
99


m
-
3.-13.2
O primeiro secretario nvisa aos Srs. socios em go-
ral para a sua reuniflo, boje, 20 do corrento, as 6 o
mciu horas da lar.le.
O I.IOADOR N. 227
estar a venda as 3 huras da tarde.
Aluga-se urna casa para se passar a festa na
Passagem-da-Magdalena, alm da ponte, ao p do
.ailaria, oro muito bom banhoao p : a tratar de-
ronte, casa n 7.
Arrcnda-se anniialmente um sitio que tenha
pasto para seis on nito vareas deleite, que tenha
baixa, c que n.lo diste mafs de una a urna e meia le-
goas desta praca ; tendo arvoro. **,, melbor ^U bZESZS^j^X^
.... quem uver annuncio por .*, >.'=r*e par serH oml.arniie e ,.,* Sellas Ion, vivelro de
ment de chapeos de sol de paninho, dos ninis mo-
dernos; dilos muito grandes, proprios para homens
deeamim : tamhem lern chapeos de sol de paninho
lara meninos o meninas, por serum muito dos: po-
dein-se chamar chapeos ha sorlimento de bengalas, bongaliiihas e rhcolea
muito inoderiios; cobre-se qualquerarmago de fha-
pos de-sol, com sedas de todas as cores qualida-
iles.- Na niesma casa ha um grande snitimenlo fie
l' i ii r i i 1111 o s trancados e lisos, imitando seda, paru
cobrir os mesmos: dosta fazenda se vende aretalho.
Concorla-se todo qualqucrchapeo de sol, por haver
um completosorlimento de lodosos perlencos paro
os mesmos, com toda a perfeigao e brevidade.
Em Fra-de-Porlas, ra Pilar n. 8l,precisa-so de
um caixeiro portuguez que tenha 10 u 12 anaos e
que d Piador a sua conduca.
Ainda eslflo para se alugar as casas torreas ns.
25 e 29, sitas prximas a nonio do Mangninho as
O TRI1UJNO N. *9
esta a venda na praca da Independencia, ns, 6 o 8.
Recnmmenda-se muito a leitura ileala numero, c
posta dada ao Guirda-Nacional n. 3.
LOT
procurado. ___n.- j. n 'pcixe ,e se alug'am por prego muito commodo
r.0!^^,^g",0'vwdD.e!.*'^ tratar com Manoel Peroira Tei
i porto de embarque, e uina aellas luin
rwiiVii n trn m Innam iw\i> lo'niiA iiillif.i ((
morador pro-
xeiru
nambuco n. 26-2, de 19 do enrente, um annuncio pa-
ra que niuguein comprasso a loja do calcados do
Alerrn-da-Boa-Vista n. 38, por ser essa venda de mu
le, tem a scientificar ao publico, que, nio tendo
contas senlto com os Srs. Avral & Irmilos, Policar-
no Jos I.ainc e l.enoir Puget, por consenso dos ,
quacs fez os anuncios para vende-la ; nfiu esperava L t"'Rrj" Pedro-Goncalves convida e ro-
que urna pessoa que tinl.a urna h-tlra em sea poder 5'':2??US 'rm*us h",m, ,,,e TOml'a|Per
nica) de con. mil Veis, que o abaixo assignado i *"' g' 2I i,0rren,e Pplas 3 hor" "r,, >
liavia endogado, se dispozesse a fazor semelhanle '?? "I"reJ fcl,va 'Pr,'Ja' I*"" T cor'":1*.C0T
- he de cos lime, n rom aquella decencia que Ihe he
seguirem a matriz de S.-Antonio alimde
ximo aquello lugar.
Igreja fio Corpo.Siinto.
A mesa regidora da irmandade do SS. Sacramen-
"a igreja de S.-Fr. Pedro-Gongalves
ga a todos os seus irmSos hujam do
annuncio, nSo s porque nio he negocio do abaixo ,': ,
assignado, e por consoguinte do cslabelecimenlo,
como porque iifio era a quanlia tflo grande, que li-
zesse mudar de face o negocio.
Jooquim Candido Cruz Sequnira.
O abaixo assignado, encarnando do
deposito do rap l'rinceza-de-Lisba,-
fn sciente ao respeitavel publico, que-
teniio viniJo ordena positivas do contrato
para nao se vender o rap fiado, por isso
de boje em diante e sem excepcao de
pessoa, s vender o dito rap a quem
Ilie pag>r vista ; o que faz publico para
conhecimento de todos. Pernambuco, i.
de novembro de 1847.
Antonio Francisco de Moraes.
O dnutor Casanova medico francez, contina
a receilar em sua casa na ra Nova 7, primeiro
andar, defronlcdo oitilo da matriz de S.-Antonio .
das 7 as 9 horas da manhfla o depois disto, est
proinptoa qualquer hora para fazer visitas a qual-
quer doente que de sou prestimo so quizer utilisar.
-- 0 prolessor de inglez francez do collegio S.-
Antonio da ligOes as ditas lngoas em casas parti-
culares*: quem de seu proStimo se quizer utilisar
dirija-se u loja de livros do paleo do Collegio, n. 2.
Arrenda-se pelo lempo da festa um sitio na
malta da Torre, di-fronto do Sr. A. Carneiro, com
casa que con tem 6 quar'los, com desfructo de po/gAo
de auanazesabacaxis, planta de capim para dous
cavados e mais Inicias a collier:ospretendentes di ri-
ja m-se a pra^a da lloa-Vista, casa n. 6, 011 a ra da
Santa-Cruz, n. 74.
Jos l'radines, cutileiro, previue
aos seus freguezes, que mudou-se da rnn
do Cabug, n. \i, para a rua lirga do
lo/ai 10, antigamenle dos Quarteis, junio
a botica do Sr. Jos Maria Hamos, a. i4,
e qtie sempre o acharo promplo para fa-
zer quaesquer obras concernentes ao seu
oflicio* assim como tambem que contina a
amolar as tercis, quintas e sabbados de
cada semana : tildo com perfeiio e bre-
vidade.
aeoiiipanliare.il dalli a procissilo solemne de Corpus-
Chrut, que tem de sabir daquella matriz, nesse
dia, pelas 3 horas da tarde Impretervelmente, por
ordem deS. Exc. Itovm. Saliendo a mesa regedora,
3ue muitos dos seus irmilos teem capas em seu pet-
ar, Iht's ruga por obsequio hajam de comparecer
com ellas para dito fin, atienta a preciado cm que
a tal respeiloso cha a dila irmandade, porque as
novas que ltimamente se mandaram fazer, certa-
men te nu"o chegarSo para um grande numero de
Irrafios que nesse dia fervorosamente devem com-
parecer
Aluga-se urna morada de casa parase pssar a
fesla, na hiquinha de S.-Pedro-Martyr da cidade de
Olinda n. 2, com iquartos, mirante cozinha f-
ra quintal murado com cacimba e tanque paru ba-
ndo e bastante fresca : a tratar na ladeia da biqui-
nlia|da inesma cidade n, 17.
Lima, a! la ale,
de
na rua do l.ivramento sobrado n. 1 precisa
bonsofficiaesdeseu oflicio, ede costureiras.
Precisa se de urna ama de boa conducta, para
casa de linmem solleiro : na rua da Cadeil 1I0 l(e-
cife n. 29, terceiro andar se dir quem precisa.
Dao-se 5o.4'ooo ru.de gratiitcaco,
e se pag.iro todas as mais despe-
zasque .se teuhaui lito, a quem
dr notim o caboclinbo cscra-
3 vo po| uome Vicente de seis
I annos, ponco mais 011 menos, sec-
j co do corpo; tem no antis duasfe-
J 1 idas de luib'S, e Ii um tanto le-
ed si., por ser novato ucsta praca*, le-
I vou vestido camisa de algodao da
ja ,cna um linio snjn ; desenemi-
gj uhou-se da rua do Vigano, 11. ai,
faonde se poder dirigir a pessoa
que snulnr, ou ma d (Jadeia
i lo Hrcde, n. at
Quem liver urna preta para alugar, que sai lia
rozinhar, engoinmare f7ir todo n mais serviqo de
urna casa, equedfiador a sua conducta dirja-
se a rua da Aurora n. 20
H CH \ P4>S DE SOL Jg:
Rua do iJ'asscio-Publico, n. S.
Joflol.oubcl participa ao rcspeitavel publico, que
recebeu, por estes ltimos navios francezes, um com-
pleto sorlimento de chapeos de sol, de seda, amis
rica e superior qualidadc* furt-cres e outraa mui-
tas condecidas, tanto para homens, como para Sras
e meninos. No raesmo eslabelecimento ha um sorti-
Aluga-se, polo lempo de cinco mezes, (durante
O actual vento: o sitio da l'onle-Jo-L'cha, chama-
do do Meia-Dobla, o qual tem boa casa de sobrado,
grand/B extensAo do terreno com inuitas c dille-
renles arvores de fructo, boa agoa de beber o urna
grande o fresca baixa de capim de planta ; e se alu-
ga tudo por preco inuilo commodo; a fallar da rua
Nova,loja do ferragens, de Teixeira fi^Andrade.
Aluga-se urna casa na rua do Jardim, n. 45,
com solio, muito propria para duas familias por
ler mullos com modos, cozinha Tora, e em baixo ,
quintal, cacimba : tambem.se permuta por outra
dentro do Kecife : a tratar na rua da Senzalla-Nova,
n.7.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da rua
do Rangel n.73 .- as chaves acham-so na botica
defroule : a tratar na Trcuipe, n. 33.
Precisa-se de um caixeiro para venda, quele-
nlia prulica seja diligenle, e que di> Mador a sua
conducta : na rua do Livramento n. 38.
Precisa-se de um caixeiro portuguez de 14 a
16 anuos para um loja no llio-Formoso : quem es-
tiver nestas circumslancias dirija-su a rua do Cres-
po loja n, 23.
Perdcu-sc, na rua do Sebo una carleira com
alguns papis de pouca importancia e um billiete
la alfandega ainda por assignar: quem a acbou,
pode entrega-la na rua Nova loja de A. Colombier,
ou no pateo da S.-Cruz, padaria defroule da igreja,
que ser gratificado.
Em a noitedo 17 para I81I0 crrente furtaram
do sitio do Manguinho aonde mora o padre_ Miguel
do Sacramento LopesGama um cavallo ru'co-sujo,
capado, com 10 para 12 annos de idade bom car-
regador do meio al baixo, assim de dous Irups
como de passo e furtapasso ; tem a fronlo aberta,
e signal encuberto nio be muito grande nem pe-
3ueiio est niagreirilo, cita a dina toda para a parto direila ; lem o casco
do p esquerdo gasto adianle de arrasla-lo quando
rarrega be ardigo e muilo desobrigado nos anda-
res ; tem urna pequea malha mais escura que o
corpo sobre a anca do lado dircito. As pussoas a
quem forofferecido, ou que deile suuberem hajam
de loma-lo e leva-lo ao dito sitio, que serAo gra-
tificadas.
No dia 23 do correte, porta do Sr. doutor
juiz do civel, na rua Nova, se ha do arrematar urna I
poreflo de livros em bom estado, em grande parle'
em francez ; as ave
nhol; e em portu
Iteportorio das ord
civel ; Apendis das
inglez e poitugueS ; urna grammalica ingleza ; His-
toria do baixo imperio ; Historia dos imperado-
res romanos ; a Conquista dos francezes em 27 vo-
unies ; eoulras obras intercssaiites : assim como
alguns trastes vclbos; una cama graiidi: em uiao
estado: ludo por eseruelo de Francisco Xavier Ma 1 -
lins Bastos contra os berdeiros de Manoel l.uiz da
Veigu.
Aluga-so um sitio na estrada de Uelm com
HIA DOTHfSATIK)
O tliesoiireiro principia a pagar ns bilh'Hes da se-
gunda parte da 17.* lotera no dia l do corre ule
r-m diante, i> todos os das das 9 horas la iii.inli'i-
a urna da tarde no seu escriptorio da ruado Queia
mudo.
Precisase deumhomem que queira assenlar
nraca em primeira linha por nutro, pagando-se beai
pago : quem estiver nestas circumslancias, dirija-se
ao Atterro-da-Uoa-Visla, no primeiro andar do so-
brado n. 49.
Ileseja-se fallar aoSr. Dr. Jos Joaquim Firmi-
no Jnior, bn poueo ehegado da cidado do Coiauua :
na rua da Cadeia do Itecife, loja, n. fi.
Ainda restam parase alugar, para se passar a
fasta, > rasas em S.-Anna, iugar muilo fresco a tran-
quillo ; a tratar no mesmo lugar com Jolo Venan-
cio.
Segundn-feira, 22 do correntc portado Sr.
doulor juiz do orphos, no Atcrro-da-lloa-Vista c
as lloras do coslume so ha de arrematar, por ser a
ultima praca e pelo lempo do um anuo, um sitio
no lugardo Caldeireiro que foi do finado l'ereira ,
da alfandega o boje ho do menor Alvaro,'com boa
casa de vivenda conlendo na frente urna sala e dous
gabinetes, sal airas e dous quarlos, dispensa,
grande casa para janlar, grande co/.iuhu um boni-
to copiar adianle e mitro pela parte de delras co-
berlo pin sollo com um grande sabio dous quar-
los separados da casa eoclioira estribara galli-
nbeiro dous quartos, cacimba com bomba o tan-
que : o silto lem cenlo u tantas larangeiras, sendo
una grande parte de embigo, o mais arvores do
fructo
O Sr. F. P.C.. S. queira ler a bondailc de, no
prazo de tres dias, mandar pagar a J. (',. P. a quan-
lia de 15,000 rs. que Ihe he deve.lor bu 5 anuos in-
completos ; o so o nio lizer, se publicara o seu uo-
me por extenso, e igualmente os ineios que se teem
usado, dos quacs ncahuin al o preseuto tem produ-
zdo efeilo.
Precisa-se de urna ama de casa de bous cos-
tumes, para una pequea familia : na rua da Cruz,
110 itecife n. 18.
A livraria da esquina do Collegio admitle um
menino de 10 a 12aunos que saiba" primuiras Ict-
Iras.
Arrenda-sc um armazem na rua do Vigario ,
n. 22 muito bom para socar assucar ou para 011-
tro qualquer estabelecimenlo : a tratar no segundo
andar da inesma casa.
A pessoa que quer saber a moradia do Sr. Dr.
Joao da lincha llollauda Cavalcanti, e o bigardo in-
ventario dos bens do (inado F.slevao Rodrigues Du-
ro dirija-se a rua do Livramento, n. 96, que acha-
ca de quem se informar a respe lo das 6 as 8 horas
da mantilla, e das 2 as 5-da larde.
Aluga-so urna metade de una casa terrea, com
muito bous eommodos para urna pequea familia ,
e com porto para o mar : na rua Imperial, arina-
zem de sal, n.7l.
Aluga-se a casa do sobrado de um andar sita
na rua da llniilo, junto a casa em que esleve o col-
legio S.-Antonio a qual, alm dos bstanles eom-
modos que olfereco lem bella vista muilo fres-
co bom quintal, cacimba o um melbor parreiral :
a tratar no Itecife, com Jos Comesl.eal.
(I secretario da irmanda le de V. S. do l.ivra
ment por ordem da mesa o pelo presente, con-
vida a todos ss irmilos para que comparecain no
consistorio da dita iriuamlade no dia 21 do concil-
le, asi! horas da barde-, a'im deque, reunidos em
mesa geral possam eleger o novo juiz que tem de
reger esta irmandadu para o anuo de 1818.
Dcseja-se fallar aoSr. Jos Pinto, que ha tem-
I os veio do Porto na barca Espirilu-ianto a nego-
cio de inleresse : e como se nao sabe a sua residen-
cia, ou se suppc que esta lora desta provincia,roga-
se a quem souber noticia deste Sr. do dirigir-so a
rua do Vigario, n. 8, que por este obsequio ser-lhc-
I1.1 grato o prelendente.
a 10,000 rs.; chales de seda, mullo ricos, a 14,000 rs.;
dulas linas I 190, 110, 160, ISO. 200 e 640 rs., e mullo
finas a 280 rs. ; brilW de linbo de quadrus a listraa,
muilo luidos padrOea, a (UO rs. a vara ; lencos gfan-
de* de seda para grvala, n bous em qnalida le, <
l.'-i.s.'l rs. mantas de seda para graval 1 06 lli "".
8,000 rs. ; corles ilecolbde de lila o seda,
llilOS dn fustn, II 5(10 rs. j dilis de ve
res, 8 3,606 rs. ; dilos de gor-uro do
res, .1 3,000 rs. ; dilos de gorgurao
upras.
Compra-so um sellim para montara do senbo-
ra eslandoem bom estado : na rua da Cruz, no
Itecife, n.48.
Compra-so um adcrccocom brincse allinele,
. ....... 1 ...111, un u,(iiaiai. ,'rifl.u t -
enturas de D. Quixote, em hespa- f.endo de ouro bom e 1ue U'"1"1 l")uco Pe0 : 1ucl"
guez, aaOn.....acOes do remo: Uverannuntic.
I.; l'rimeiras linbas do processo ,~ Compra-se urna venda afreguezada e que te-
lis cslravagantes ; Diccionario nna f"mcas r"",ls : 'lucm ,iv,'r 'uncie.
a 320 rs. ;
' 1 li 1 de e-
seda de co-
l Lila o seda,
1,01)0 rs'. ; lencos blancos airen lados, tiara inf" do
senhora, a 210 rs. ; chales do Ida da Escocia, a 2 560
rs.; ditos de lila co 11 listras de sed., a .1,000 res ;
alpaca Cor de cafe, a 610 rs o eovado ; tilla muito li-
na preta, a 1,440 rs. o eovado; pecas de madapolao
muito linas, eme quatro palmos, a 4,000 e 4,500 rs ;
rassa lisa a 240, 400, 480 e S60 rs. : pecas de algo-
liflotinho COtn 18 jardas, a 2,001) rs. ; chales de 0*8-
sa escura, a 640 rs. ; merinos muilo superiores, a
1,600, 2,800, 1,800, 3,590 e 4,0110 rs. O eovado ; cor-
tes de chita com de/ covados, a 1,000 rs. ; ditos linos
com toditos, 1 1,800 rs. ; ditos dito com !V ditos,
a 3,500 rs.; dilos de vestido de cassa com barra, a
5,000 rs e outraa mullas (aseadas por precos eom-
modos.
Admiraveis nava-
llias de acoda i Jiina
que teem a vanlagem docilitar o cabello sem oflen-
sa da pello, deixan lo a cara pareeendo oslar na
sua brilhanlo moeldade.
Este ac vem exclusivamente da China, e s nel-
le tiaballiaui dous dos inelhores e mais abalisados
CUlileiros da nunca excedida e rica cidade del'e-
kim capilal do imperio China.Autor Shan.
Y I!. He reconheciilo o uso dcslas navalhas
maravilbosas por ludas as sociedades das scien-
cias uiedieo-cirurgieas. lano da l'.urop.i como da
America Azia e frica, n;"io s para prevenir as mo-
lestias das cuts mas tambem como 11111 meio cos-
mtico.
Vendoni-se as verdadeiras s na rua larga do lio -
zario, n. 21.
Wnil< m-sc enfeites de froco do di-
versas cores para ciher.is lo senlioras :
na I j 1 de Maya Hamos & C. rua Nova,
ti. r>.
Vende-sc um negro perito oflieial de sapateiro,
de idade de 20 annos, e urna negra cozinheira, cos-
tureira, lavadeira e engommadeira, do idade de 22
unos poueo mais ou menos : na rua estrella do Ko-
Zario, o. 43, secundo andar.
a rua do Crespo, loja ti. IB,
do .los Joaquim da Silva
Haya,
vendem-se muito lindos chapeos para meninas ,
tanto .le se la como de palhinha chegados ltima-
mente de Pars ; chapeos de seda para scnb.ira ;
cortea da crambraia de seda.de reos gostos,por
preco muilo commodo; cortes de vostidos de cam-
tiraia e cassa-cliilas de dilVerenles qualidades por
piceos baratos; ditos com urna pinta de ninfo e
sem elle a 2,000 o 9/906 ra. cada corte ; mantas le
seda e l.la para senhora das mais modernas que
teem viudo a esta praca 11 5,000 rs. cada urna ;
manas chales deseda de varias qualidades c ba-
ratos ; alpaca preta a 800 c 1,666 /s. o eovado;
panno do-linlio, a loo rs a vara; casimiras fran-
ee/.as e elsticas para calcas 1 5,000 rs o corte;
l'iistes; setins e velludos para collele por preco
muilo em cotila ; liem como um sorlimento de nu-
tras muitas fazeiiii.is, queso venden) pelo barato.
Remedio prodigioso p?ira os
embriagados.
Este remedio torna-se mili aprcciavel por ser sua
composieo mui simples, o niloarruinar a san.le du>
individu, fazendo-o aborrecer para sempre a be-
bida. Vende-so na rua da Gloria, 11. 87.
Para presepes.
preco em
bairro de
Veindem-se listas dos premios da segunda parti-
da 17.* lotera a favor das obras do Iheatro : na pra-
<:> da Independencia, livraria, ns. 6 o 8.
Vende 111-81- 8 escravos, sendo : duas
casa, arvoredos de fructo, boaagoade beber, ter- n,eias e duas nardfls do ao n >'i anuos
ras para plantacflcs, pasto para vaccas, por precoi re C ,U. rrqlS' QO n '-I annof>
commodo: no Aleiio-da-Boa-Vsia, fabrica de li- uoas lavadrirss, ctisttireit i.s, e ano coz-
cores, n. 17.
Na rua de Agoas-Verdes, n. 26, dSo-se bolos
de vcndiigem a 80 rs. a pataca : tambem se d a?.ei-
te de carrapalo a 320 rs. a canda e aluga-se una
pela que seja fiel para vender azeile do carrapalo
Precisa-se fallar ao Sr. Francisco Fernandos
para tratar de cerlo negocio : na rua Direila, u. mi.
Precisa-se de una ama para o servio interno
de urna casa do pequea familia, que saiba bem en-
Kommar e cozinha o diario de una casa na rua
imperial, 11. 25, ou annuncie.
Manoel Jos de Carvalbo Cuimariles, subdi-
to portuguez, relira-separa o Itio-Crande-do-Sul.
Da-so 1:200,000 rs. a premio sobre hypotheca
em alguma sasa torrea, ou sobro algum sitio perlo
da praca, ou mesmo sobre peuhures de ouro ou pra-
ta : na rua estreila do ftozario, n. 30, segundo an-
dar, se dir quem d.
Faz-se publico, que ninguem pode fazer nego-
ci algum com Mana do Res da Couceicflo, nem com
seu filtio, Silvestre Joaquim da-Silva,sobre urna mo-
rada do casa torrea na esquina da rua da doria do
bairro da Boa-Visla: e para que se nao allegue igno-
rancia, so faz o presente.
OITerece-se urna parda j de idade crescida, n.lo
s par o se rv feo de casa, como-igualmente pa-
ra compns de rua ; aqualsabo cozinbar, engom-
mar e fazer os mais arranjos : quem de seu presti-
mo se quizer uulisar dirija-se a rua da Seiizalla-V'e-
llia n. 100.
nliam o diario de um-i casa ; tres parios,
sendo om de 16 annos c dous de ao a
3o ; nm moleqne, de 1 >. annos : na rua
do Crespo, 11 2 \, se dir quem vendo
!"
m
m
o
Vende-se um bonito molecoto de 18 an-
nos, do bonita figura, bom coziubeiro e
copeiro, ptimo para qualquer casa es-
trangeira, sem vicios nem achaques ; 11- Q]
ma mulalinlia de 13 annos, com muito ^~
bous principios de habilidades o que lio (j?
recolhida tres pretas muilo mocas com
algum.is habilidades, e quesabem vender
na rua; na 111a do Vigario, 11. 24, se
dir quem vende.
m
Na loja numero 17 da rua do
Passeio-Publico,
vendem-se cortos do cambraia, de cores finas, com
6 e mofa a 7 varas, a 2,210 c 2.5C0 rs.;' ditas muilo
linas, a 560 rs. a vara ; cortes das muito lindas priu-
cezinas, a 12,000 rs.; mantas de seda, muito ricas,
No Atcrro-dn-ltna-Vista loja n. 78 vendem-se
caixinhas com calungas para presopes, conlendo
vai ios utensilios.
Venden se !\ i pipas aliatidas, o
sacras com atroz pilado, por
con I a : na rua da Cadeia do
Santo-Antonio, n. a5.
Vemdem-sc, no dislrielo da villa do Bananei-
ras, na provincia da Parahiba do .Norto, ns seguin-
tcs tenas proprias para plantaOes de algodo o.
caimas de assucar, a saber: um sitio com meia egoa
de Ierra, denominado -- AJagqinrif ; um sitio com
urna engenboca e casa de vivenda, dei.oininailo Ba-
copari -, propria para dar caimas de assucar, quo
foi do finado Joaquim do Reg Toscano eBrilo, o
era parte do sitio Puo-d'Arco; urna parte do trras
no sitio Cannabrava, muito propria para produceflo
de eann.is de assucar, temi proporgiles para se le-
vantar um engeiilio ; urnas tenas denominadas
--Sitio-Novo--, ent Callabougo, com una casa gran-
de de vivenda, senzalla para escravos, preaisu para
encaear algodSo o oulros pertcncos para descaro-
tgamentodo mesmo genero, que forera do Francis-
co ila Cunta lbeiro: sao pioprias para plautagfio
de algodflo, ou para criafilo do gados. Quem as
quizer comprar ilirija-se naquella villa aocapililo
Kstevfio Jos da Rocha, ou na cidade da Parahiba, a
Jos l.uiz l'ereira l.ima.
Casiruiras elsticas e finas, a
7^000 rs.
Vendem-se superiores casimiras elsticas, finas e
da cores, pelo barattssiino prego de 7,000 rs. o cor-
le de caiga. -Esta fazenda he recommondavol pela
sua quijidude tanto em fazenda como em gustos ,
porserem os mais modernos ; casimiras pretas ,
superior fazenda por serem muito finas a 2, 3 e
3,500 rs. o eovado : na rua do Collegio, loja n. 1.
Chcgucii), que estn se aca-
ba do
os suputos de be/erro para homein u 1,280 rs., o
bengalinhas para passeio, a 320 rs. : no Aterro-da-
Boa-Vista loja n. 78.
i>
a


'M


ji<
Vendem-se 3 eseravas sendo : urna preta pe-
rita cozinheira o boa engommadoira ; uma dita
(|ii eozfnha ii ,li n o le 11 in c is i he bou qilitan-
tan li'ii :i i- venda miudezas; umi panla propria pa-
ra todo o servigo ile urna casa do familia o quo lom
algumash ihilidades: tn las sem vicios num achaques
c que se afianga a conducta : no pateo da S.-Cruz ,
sobrado n. 1*, so dir quem vende.
AGENCIA DA FIJ.NDfCAO- DF. LOW-MOOR.
Na ra da Senzalla-Nova n. 42, contina a hav6r
4 n completo sortimento de moendas e machinas de
vapor, para engenhos de assucar bem como tai-
xas de ferro batido e coado de todos os tamaitos :
tudo por prego commodo.
Vende-so. ou troca-se por casas nesta praga, um
terreno com 412 palmos de frente e-150 do fundo,
sito por detrs docoventodo Carmo : a tratar com
o seu propriotario no Manguind segundo sitio
depoisda capella de S.-Jos.
Vende-se um sitio de Ierras pronrias com va-
rios arvoredos do fructo, casa hoa cacimba, no
lugar d'Agoa-Fria de Beberihe; cujo sitio toi do fal-
lecido Jeronymo Jos Martina: no paleo da igreja do rlpc nrnnr.l nara linnil tll rtl
Pilar, do lado osquerdo, casan. 181. ou no car- ues, popn.is fJdld
meninos; ditos de cnuro e de marroquim, iwra.sn-
nliora o meninas; aviimntos para sapateiro; sa-
pntoes de lustro, o quando nilo huuver algum que
chegue ao freguez, tambero se recehem encom-
nii'iiilas unta pirgitn de madeirn ; linhas; bieos;
rumos de flores; parreira brava, ou ahulua para re-
medio ; um b Qii de batane* do autor llom;lo com
um torno de pesos de duas arrobas para baixo pa-
ra armazem de carne ; um terreno em bom lugar,
com 200 palmos de frente e 800 e tantos de fundo.
CM Vendem-se chapeos francezes da ultima moda ;
JLcrtesde caigas de casi miras elsticas, d qua-
dros e listras muito bonitos padrOes ; cortes de
cassa de cores dos mais modernos que ha no merca-
do : tudo por menos prego do que em outra qual-
quer loja : na ra do Qucimado, loja da casa ama-
rolla, n 29.
Vende-se uma negrinha costureira e rendoira ;
um mulutinho sapateiro propriopara pagom : na
ra larga do Rozado n. 35, loja de miudezas, se di-
r quem vende em corita.
Vendem-se
sup
snores re-
torio dos orphtos se far todo o negocio.
Na loja nova da ra do Qnei-
mido, n. II X, dcltaymun-
%*\o Carlos Leite ,
arha-seum novo sortimentode pannos linos de todas
as cores e qualidades; chapeos francezes da ultima
moda ; um completo sortimento de fazendas tinas
egrossas, por prego mais barato do que em outra
qualqucr parla.
Vende-se um relogio sabonete de prata, bom
regulador, por,10,000 rs ; um piano forte inglez ,
do molhor autor e que precisa do um pequeo con-
cert de marecneiro, por 60,000 rs ; mcias de algo-
dito grossas, propriaspara doentes, por aquecerem
os pes, a 00 rs a duzia ; velas de carnauba a
280 rs. a libra : na ra larga do Rozario, n. 46, pri-
me iro andar.
-- Vcnde-se excellente farinha de trigo para cha-
peleiro a 80 rs. a libra ; e muito boa bolact.a para
almogo de escravos a 2,500 rs a arroba o a libra a
100 rs. : na antiga ra dos Qtiarteis n. 18.
Luvasde pellica.
Afianga-seas boas qualidades dostas luvas. Hade
todas as cores tanto para homem como para se-
nhora. Vondem-se mais em conta do que em ou-
tra qualquer parto. Na ra larga do Rozario, n. 2i.
' Vendem-se cliirulos da Ha*
vaia : em casa de J. O. Elster:
na ra da Cadeia-Velha, n. '9.
do Queiinido, loja da casa ama-
relia, n. 29.
Vende-se cera de carnauba, de muito'boa qua-
liilade tanto u retalho como em porgSo : na ra
das l.arangeiras n. 14, segundo andar.
Potassa.
Vende-se a verdadeira e superior po-
tassa da Hussia a mais nova que existe
no mercado : na ra da Cadeia do Reci-
fe, armazem n. 12, de Bailar & Oliveira.
pEPOSIT DE CAL VIRGEN.
Na roa do Trapiche n. 17, ha sem-
pre cal virgem de Lisboa, em harris pe-
ras, sobrado n. 16. Na mosma casa aluga-se um pre-
toou preta.
Vende-se a taberna da rita imperial do Atorro-
dos-\fogados n. 35, bem afreguezajla e que vende
bem para 11 trra : dinlieiro, ou a prazo com boas
firmas: a tratar na mesma venda.
He na loja do nicho que
appirccem estas pechinchas.
Na esquina do Livramento-, loja do nicho; ven-
dem-se mantas pura senhora a 1,000 e 2,000 rs. ;
setim branco de llores, com duas larguras, a
1,280 rs. o covado ; riscadinhos chinezes, com lis-
tras de seda a 360 rs. o covado ; chales muito gran-
des de garga e seda a 2,000 rs.; leugos grandes da
mesma fazenda a 1,000 rs.; ditos escocezes de
bonitos gostos a 200 e 320 rs. ; e outras militas
pechinchas novas, chegadas de proposito para *a
festa.
Vende- uma es? ierre sita na ra dos
Quarteis, com commodos, quintal, cacimba co-
zinha lora, e em chitos proprios: no Aterro-da-
lloa-Vista, n. 21.
imnmms
a :-mmmnmmm

ESTAO-SR ACABANDO
| ascassas de cores fixas, para vestido,a 240 rs.
j o covado ; riscados francezes de bons pa-
J dres, a 160 rs. o covado : na ra do Quei-
| niado, loja da casa amarolla, n. 29.
chegada
, mui-
Pannos finos.
Vendem-se superiores pannos finos, a prova de
limito preto, a 3,000, 4,500,5,500 e 6,500 rs. ; di-
to azul, a 3,000 rs. e muito lino, a 4,500 rs. Estes
pannos sito novos e pela sua barateza, ntlendendo
asuaboa qualidade, tornam-se recnmmendaveis.
Na ra do Collegio, 11.1.
-- Vendem-se os muito supe-
riores sapaios de Nantes, de urna
e duas palas; ditos de tres solas,
taixeados; borzepuins para se*
nhora ; sapatos de lustro mar.
roquim e duiMque, para senhora;
ditos de marroquim duraque e
delustro, para meninas; sspatoes
de lustro, paia homem ; chinelas
rasas ltimamente chegadas do
Porto ; e outras muitas qualida-
des de calcado por preco com-
modo: na ra da Cadeia-Velha,
n. 35, loja do Moreira.
Belmiras.
Vendem-se superiores cortes da fazenda nova
denominada bel mira para vestidos de senhora
pelo barato prego de 4,500 e 5,000 rs. o corle. Est
fazenda he nova e de muito sublimes gostos, sen-
do as suas cores mui apreciaveis por seren cOr de
lirio, rosa e perola. A ches antes que se acabem
Na ra do Collegio, loja 11. 1.
Vendem se escravos muito baratos, pa-
ra se liquidarem contas deste anno, fin
ra das Larangeiras, 11. 14, segundo
andar:
tres lindos moleques do 14 a 16 annos ; um dito
com principios de sapateiro e que eiilcude de pa-
daria ; um lindo miilatinho de 11 annos, muito es-
perto sem vicios proprio para aprender qualquer
oHicio ; um preto de 23 Minos ptimo pura Ira ov-
illar em armazem de assucar por ser bastante for-
te ; un dito de nagito, bom ganhador de ra, e que
esta acostumado ao trabalho de reliiiacfio; um par-
do de 36 annos, bom para lomar coma de um sitio, 1
por ser de boa conta ; um preto de 40 annos bom
canoeiro e ptimo offlcial de canteo ; un dito de 40
anuos, por 200,000 rs. ; uma preta muito foite ,
por 220,000 rs.; duas pardas com algumas habili-
dades ; duas pelas muito mogas que sito pti-
mas quitandeiras ; duas ditas boas engommadeiras
c cozinheiras ; e outros escravos.
quenos, e tillimamente
to superior c por preco rasoavcl.
Na loja nova da ra do Quei-
mado,n. II A, de Kaymun-
do Carlos Leite ,
a 800 rs
a vara do ptimo panno de linbo do Porio as pegas
sito de 18 varas e meia ; dito de 25 varas, a 600 rs. ;
guardanapos de puro linho a 800 rs. ; fazenda do
norte, propria para colletes .jaquetas e etc., tecido
de seda e linho ; mcias ue linho as mais finas que
teem vindo ao mercado.
Vende-se um sobrado de um andar e sotSo ,
na ra dos Copiares, n. 4: avista se far o ajusto ,
pois que elle seacha desembaragado.
PECHINCHA.
JosSaporiti tem caixinhas com 12 frascos de
azeito doce refinado que, para acabar cora elle,
vende pelo commodo prego de 2,000 rs. cala cai-
xinha : na ra da Cruz no Itecife n. 18, segundo
andar. s
Vcnde-sca loja decalcado do Aterro-da-Hoa-
Visla n. 38, com poucos fundos ; bem como ar-
magito, caixillios o mais pertences: a tratar na
mesma loja.
Vende-sc uma trompa e um trombono tudo
em bom uso por prego commodo : no caes da Al-
fandega armazem n. 1, se dir quem vende.
Vende-se urna preta moga, com uma cria mu-
latinha de 3 anuos : em Olinda ra do Porto-Se-
guro, n. 2.
Vende-se um excellente carro de tinas rodas,
novo o muito maneiro, com arreios tambem novos,
por prego commodo: no Aterro-da-Boa-VisUT, co-
cheira do Si. Miguel.
Vende-se ,j encerrada em uma gaiola, uma
grande eadmiravel serpente propria para ser le-
vada para qualqucr paiz : tambem se vendem 15
pas de muito bom barro propriaspara preservar
as formigas : na ra da Florentina, n. 16.
Vende-se uma escravacrmula do 20 a 21 an-
nos ptima cozinheira e lavadeira de sobfio o var-
rella e que tambem engomma : o motivo da venda
se dir ao camprador : na ra do Collegio 11.12.
Vende-se uma parda do bonita figura de 20
annos com inulto boas habilidades e que he pro-
pria para todo o servigo : na ra do Livramen-
to, n. 34.
- Vendem-se, a 800 rs. a vara, lindas cassa-
chilas dogoslocliinez, com lavres que parecem
chali a gosto mais superior que al aqui tem ap-
parecido e da ultima moda : na ra do Crespo, loja
da esquina que vira para a ra do Qucimado. As
twsras estarito francas aos compradores.
Vendem-se 20 escravos, sendo : 8 pretas de
18a25 annos; dous mulatinhos de 16 a 18 annos;
iluas pardas de 12 a 20 annos com habilidades ; 8
pelas de 11 a 30 anuos ruin habilidades: todos
proprios para o servigo da praga o campo: na ra
do Collogio, n. 3, segundo andar, se dir quem
vende.
Vende-se urna porgto de pegas de pellucia de
seda, dedifferenlcs qualidades, por prego commo-
do : na ra da Cadeia do Itecife, n. 36.
Vende-se uma mulatinh recolbida de pti-
ma conducta de 14 anuos, que engomma, cozi-
nha, cose e faz lavarintu ; urna negrinha de 8 annos,
propria para ailar com criangas : vendem-se por
precisito : na ra do Agoas-Verdes no ultimo so-
brado defronle do oitito da igreja de N. S. do Tergo.
Altencao!
Acaba de chpfrar loja doi'asseio-Publico n. 17,
uma porgilo de cortes de cambraia transparente de
lita, para vestidos de senhora, padrOes inteiramente
novos, e que se espera meregam geral applauso das
senhoras de bom gosto, e muito principalmente das
que tencionam passara fusta em seus sitios. A por-
gilo ho diminuta e nto ha mais ejn Pernambuco ,
por isso sem demora devem mandar por elles, antes
queseacabem mesmo porque o prego convida ,
pois he o de 5,000 rs. por cada um corte.
paizes ostrangeiros, formam o melhor elogio que
deste possa fazer-se, a prova deste he a grande sa-
bida que este maravilloso remedio tem tido as
provincias do Brasil, principalmente na Rahi
Itio-de-Janeiro, ondo ha tantas i I lustragOes me-
dicas.
AVISO ESSENCIAL.
Deve-se somonte iuteira confuiiga as garrafas que
teem uma marca que leva a firma do autor, seme-
Ihante aquella que se v em baixo. Emflm, para e-
vitar o perigo das falsiflcagfjes, os accidentes que
poileriam acontecer, o arrestar a cobiga Jos falsa-
rios, o publico he prevenido que cada garrafa deve
scracompanbada de uma instruegto impressa que
indica a maneira de empregar este-medicamento
compilado pelo Sr. Cuilli, com a sua firma, eim-
presso em Paria por o Sr. Coetsehy ; caracteres es-
sonciaes para evitar a fraude.
na ra uast.ruzes, n. 41, venue-s marmeia- ^
da nova em caixas de 2 e 4
da no pataalio Andorinha.
libras, chega-
I
LOTKRIA
DO

J DE6 PORTAS NJC8 ,
Nesla loja das pechinchas, vendem-se pan-
nos linos, a 2,500, 3,000 3,500 o 4,000 fs. ,
e muito fino, prova de limito a 5, 6 e 7.Q0O
rs. ; casimiraa de duas larguras, a 1,500 o
2,000 rs. o covado, e muito superior, a 3,000
e 4,000 rs. ; cortes do setim e de velludo
para rllele, a 2,000, 2,500 oS.OOO rs.; man-
tas de setim para homem, a 2,000 rs ; um
grande sortimento de madapolOes chitas
e outras muitas fazendas para a festa por
baratissimo prego, para acabar antes do ba-
lango. S>
Hospital Pedro //.
Continuim-sea venderos bilhetes tiesta lotera
nobairrodo Recite, ra da Cadeia n. 24, loja d
cambio do Sr. Vlcira ; no b'airro de S.-\ntouio, roa
doCabug.n. 11, botica do Sr. Joito Moreira Mar-
ques ; na praciuha do Livramento n. 51, loja do
Sr. thesoureiroMoraes ; na ra do l.ivramunlo n.
23, botica do Sr. Chagas. Brevemente ser annu'n-
ciado o dia impreterivel da sua exlracgflo.
Vende-se uma escrava do gento de Angola : ni
ra de Hurtas, n. 122.
, Vend-se uma porgto de travs de 35 at 50 pal-
mos, de boa qualidade : na ra do Livramento >
n. 6.
Vende-se, por 850,000 rs., uma. casa terrea no
hairro ile S.-Antonio, em chitos proprios, livree
desembaragada c que est alugada por nove mil
rs. mensal que vem a ser 108.000 rs. annualmen-
te, nto precisa de concert, e nella mora boa in-
quiliua quo nada deve, por ser p rom pata no seu pa-
gamento : quem a pretender annuucie.
Vende-se um sitio na estrada de S.-Amaro pa-
ra Belm passando a ponte o primeiro, do lado
direito.com boa casa grande que pode morar 3 fa-
milias pasto para 8 vaccas de leite terreno para
plantar bastantes arvoredos de fructo e alguna
viveiros : tambem so aluga outro mais pequeo na
mesma estrada : a tratar no mesmo sitio, ou na ra
Direita n. 4.
Calhorde.
Vendem-se cabellos de calhorde, proprios
trancelim : na ra da Cadeia-Velha, n. 32.
Vende-se um apparelho, de cairo, por prego
commodo : na ra das Larangeiras, n. 18.
Desembarca hoje
na escadinha da alfaudega batatas superiores cm
gigos de 40 libras recentemente chegadas do Ha-
vre no navio francez Armorique.
Vendem-se toallias de Uvarinlo ;
ditas de cacund ; ronhas
de barba ; e bico
para
X 9000 rs.,
saccas com bom milho: no
caes da Alandega, armazem
de A nIonio A mies.
Vendem-se dous lindos moleques do 12 a 14 an-
nos ; 1 preto de 20 anuos, de elegante figura ; dous
ditos bem robustos, de imgflo e que sao ganhado-
res tierna ; 1 mulalinho de 12 anuos; nina negri-
nha tle 12 anuos ; 3 pretas de bonitas figuras com
habilidades; 3 pardas bem mogas, com habilida-
des : no paleo da matriz de S.-Antonio sobrado
n. 4.
Cartas para volta-
rete,
as melhores e mais baratas : vendem-se na ra lar-
ga do Rozario n. 24.
- Vendeiii-ae caixas de cha hyssnn, de 13 libras,
em porgOes ou a retalho : na ra da Alfandcga-
Velha, n.36, em casa de Malheus Austin tSi C.
-Na ra. Nova, loja n. 58, vende-se calgado da
torra, a saber,: sapates e sapatos, para homem e
Vende-se uma linda negra com habilidades um
negro pega de 20 annos; ummolequede 12, uma
mulatinha de 4 anuos, c um muleque de 7 annos,
por seu scnbor so retirar para fora : na ra da
Senzalla-Velba, n. 110, se dir quem vende.
Vende-se um sobrado de um andar com um
grande sollo, muito bem construido, que rende
mensalmcntc22,000 rs e pode tender mais, livie
e desembaragado, por muito commodo preco, em
rasiio de seu dono se querer retirar para fora da
provincia : o dito sobrado he na ra do Amorim n.
12 : a tratar na mesma ra, venda n. 17.
MEZ MARIANO A 1,000 RS.
Vende se na livrana Ja praga da independencia ,
ns, 6 e 8 o Novo Mez Mariano, aecresceulado com o
l.ausperenne do Santissimo Rozario.
- Vende-se, ou troca-se urna preta por um preto
Charutos de Havana
em caixinhas de 100 e de 250 ltimamente chepa-
dos vendem-se no armazem de Kalkmann & Ro-
sonmund na ra da Cruz, n. 10.
Vende-se a bem eonhecida e superior cham-
panha da marca cometa ; vinho da Madcira engar-
rafado ; cha hyssnn c perola em caixinbasde 7 a 10
libras cada Uma ; bom papel de copiar em machina:
ludo chegado rccenlemenle a esta praga : na ra
do Vigario, n. 4.
ELIXIR TNICO
ANTI-FLBCMATICO,
pelo itnhor doulor GuillU, medico da faculdade de Pa-
ria, membro de varias sociedades medicas, aitim na-
cionaei como ettrangeiras, cavalleiro da real ordem da
legiho de honra, tic.
(Dupont, pharmaceutico, em Paris, ra T-
quetonne, n. 14.)
0 nico deposito verdadeiro deste elixir he esta-
blecido pelo mesmo autor na botica do Sr. Jos da
locha Paranhos, ra eslreita do Rozario, n. 10, em
Pernambuco.
O elixir anli-flflurnatJco he essencialmenle tnico,
reanima o principio vital e da forga as fibras, des-
laca os humores viscosos, os precipita om baixo, a-
vivao appetite e fortifica o estomago.
Pde-se administrar na mais tenra infancia como
na velhice; nada he mais doce que osen efTeito: fun-
de, dissolve os humores e Ibes .d (anida sem algu-
ma agitagilot sem suspender as oceupaees, nem
mudar os hbitos: se pode tomar deste eflicazmenle
urna colher de mandila em jejum, particularmente
no invern e nos lempos humillos.
Os asmticos, golosos, hydropicos, quelles cuja
fibra he mulle, licaui salisfeitos do seu uso ; bem
como os que sflrcm deiluxilo catarral do peito, a-
zedumes do estomago, syncopes e palpitages do
corago, clica, empigens, catarro da bexiga, apo-
plexia cerosa,.reumatismo, fluxos alvos, doengas
de leite as senhoras, indigeslo, vermes intestinaes
as criangas, eoutras muitas enfermidades quese-
ra longo enumerar.
Este medicamento salutartem produzitlo ofmais
fsvoraveis elfeitos, nos casos, para assim dizer, des-
panninhos
ra larga
, ......v.^ ,
. e luco largo : na
do lio/ario, n. 27.
Vende-so una preta de 18 a 19 annos, que co-
zinha bem e vende na ra : na ra da Senzalfa-Ve-
Iha, n. 14.
Vendem-se 300 varas de pauno do algodfio da
malta a melhor qualidade que apparece no mer-
cado, a 220 rs. a vara : na ra do Queimado, loja
f!E^e3 m 32 3^3^3^3^@gB
Ir-'
I
Na loja de .los
ilJanoelIjr
rj lloniciro Bra^a, na ra m
g do Crespo, n. 16,esqu- W
E
i
8(111
na (|uc vira para a na j
das Cri zes, |H
vende se tafet rxo e amarcllo com tres ftU
palmos de largo, muito encorpados; pro- H|
prios para capas. !-!
hPm l 1- r ^ decampo: a preta. comida esperados. Desta sorte, desde se! s anuos foi pres-
n,,n.ih .'C Va'.rella' vende na rua 'i"1 cnpto por todos os mdicos illustres, eossucc-ssos
quantoselhe manda vender : na rua das Trinchoi- quotid.anos queobtm, tanto em Franca como nos
[Va rua do Trapiche, n. 34, ar-
mazem de AL Uernel, vende-
se o seguidle:
Salame fresco {presuntos do Weslphalia ; licores
superfinos e superiores a lodos que teem chegado an-
tigainentc ; curavAo verdadeiro de llnilanda ; an-
cliovis muito frescos ; ahsintho da vertlatleira mar-
ca e kirscliwasser da Suissa ; wermouth fiuctas
eai ago'ardeiile ; conservas petilspoia esardinhas;
ditas ingleza's em vinagro : tuilo isto chegado no ul-
timo navio ta Kuiopa : assim conio todas as quali-
dades tle vinhos, argo'rileules, conservas de carne,
etc. ; charutos e muitos outros objcclos de superior
qualidade e por prego commodo.
Na loja novada rua do Quei-
mado, n. II A, dcUayinuu-
doCarloj Leite,
acha-se um novo sortimento de lindas mantas de
setbi, a 4,000 rs., leudo tambem tle 2,000 10,000,
16,000 e 20,000 rs. ; luvas pan senhora de trogal,
ultima moda em Lisboa ; meias cias, u. 10 a 5/
rs. a duzia.
K.scravos Futidos.
Ausenlou-se, ha tijas, da casa tle seu senhor 0
escravo Joito pardo trigueiro de 15 a 17 anuos ,
cara grande, olhos regulares, bous lentos; bem
Conhccido por andar frequentomenle fardado: quem
o pegar leve ao Mondego a seu senhor Luiz Go-
mes Ferreira que recompensar generosamente.
- ..___________________ "_________________________
PbHH.T KA. TtP, OE H. F. DB rABIA. it>4-j.
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7X219RW0_Y5PVEQ INGEST_TIME 2013-04-26T21:49:48Z PACKAGE AA00011611_08570
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES