Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08556


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Atino de 1847.
Qiiii.ta-fe.ra
O Minio puMica-ae todos os . f-e-n 'le gmrd o preco d<* aii^mlnf i fie >l<:
4<'iii rs.poi quurlcl, biu"> ifttnntiufyl. Os an-
nuncios lo aSaiWafcs "' imcivlos rasSoda
lo rs. p'ir liii'm, i/ rs eu Upo dilftrente, cas
rHpelir.ei pil neta lo I H que o f re' aSV;{-
untas'pa*ar!lJ Ora por ItM'i, ettlau. tjpo
diderenle, por cada puimc.i;*io.
piiases o.\ uiaTno mez. oe movehbro.
I.m oor, 8, os >** minutos da manha.
Ci rcente a 16.'s 0 llorase SS mili, da laida.
Luacheia*!, i*1 hoics e-U min. da tarde.
Miname a 29, s 2 hora e 2 ma. da tarde. #
PARTID1*. DOS CORREIOS.
JoiaiinaeParahvlw n secundas e sextas feir*.
!\in.*>r,inde-do-Norte quimas Tetras ao meio-dia
(Uhn, Sari'iem, R in-FornVOso, Pono-Calvo e
'Macelo no I.*, a 11 e *i de cada m.
tiara .i'iu'is a Bonito, a 8 e 23.
II.) i-Vi-ta e Flores, a 11 e 28.
Vic"torv s iiuiutas-fciras.
i lliuda, todos os das.
.PREAMAr? 1>E liOJE,
l'rimeira, aoi 50 minutos da manha.
Segunda, aosfl minutas da tarde.
S. 949.
i
r-.*mmm
BUS D\ SEMANA.
1 Secunda. ><>i> Fesln de todos os Sa::tos.
2 Terca. ,S. Victorino. Aud do I ao civ da I.
v. c do .1. de paz do 2. dist i:c t.
3 Quarla S. Malaqnial And. do I. do civ. da
V. v. e do J. de paz do 2. HLt de I.
t (Quinta, S. Cari s iiorromeo Aud do J. de
orph. e dti J municipal da I. vara.
Sesta. S. 7.tcaras Aud do do civ. da I,
v.e do J. de paz do I. dist de t.
i! Calillado. S. Severo Aud. do I. do civ.
da I. v. e ilo I. de paz do I dist. de t.
7 Domingo. S. Florencio
CAMIUOSNODIA S DE NOVEMBRO.
Sobre Londres a 28 d por l"00 r. a 60
a Pars 8.S0 rs por Tranco.
. TJsl o IOS a 110 de premio.
bate, de leilras de lioas lirin-s 1 "/., ao inaz
Oaro O-ir-.s lespanliolas------SfSnn a
i Mo.tas de 0* 00 velh 16*100
i a de fin" no.. IBfUO'l a
. > de 4 ?00ft..... 9/ 00 a
Prala Pat.coes.......- I|960
Pesos columnares... 1*940 a
Ditos mexicanos.... I|70 a
Miuda...... ...... Ij!80a
Acedas da coinp. do Keberibe de SOf 000 rs.
RO. ,,
* :
dial. :%\
HfOO .%'
ISJOO ,
I6(l0n
jl-O
l|980 '
l#B"60
||T80
lf90
sopar. |
DIARIO DE PE1HTAMBUCO.
-.
PARTE OFFIC9AC.
MINISTERIO DO IMPERIO.
llltn. e Exm. Sr. Tendo levado ao conhecimen-
to, de S. M. o Imperador a rcpresontncflo que ac ni-
pauta o offlcio ile V. Ex., to I.* dujulho do correntc
mtin, e na qual ojuiz.de paz da villa de Carinhanha
submcltc docisflo do V Ex. as seguintes duvidas
3ue Iheoccorrom' na cxecucflo da le rcgulamentar
aseleicOcs: .
I." Seojuizdepaz do districto da Matriz, sendo
ao mesmo lempo elcitor da mesma, dove, no diada
junta qualifiondora ou da assembkia parochial, ser
contemplado no numero dos eleitores presentes, o ti
se deve considerar-se impedido, visto ser presidente
ila mesa.
2." Se, tendo a maioria de tres ou quatro votos
dos membros da junta qualifcadora ou da ssscmbla
parochial decidido-quaiqucr objeclo e que esto soja
contra a lilteral nda a recahirsobre a mesma junta alguma pena,
devem os membros que foram de opiniflo contraria
estar tambeni subjeitos mesma pena, e qtiaes sSo
osmeios deapplica-la.
3.* Se o'juiz de paz presidente do junta qualifica-
trora, ou de outra qualquer mesa, deve, nodia dos
seus trabalhos, apresentar-se de faxa, ou se he s
permit ido ao juiz de paz que estiver em exercicio,
porque nao se pude colligir da lei que ambos pos-
snm andar nos mesmos das com tal dislinctivo.
4.a Se, nomeando Os membros da junta qualifca-
dora ou da astembla parochial a qualquer indivi-
duo para substituir algum dos membros que estiver
rloeute, poder a junta, se aquello individuo nflo
quizer comparecer, impr-lhe a pena de multa ;
se ao individuo que o juiz de paz nomear para ser-
vir interinamente, como dispoe o artigo 30 da citada
lei, poder a dita junta imprir a mesma peno.
5.* So he cmsctembro ou novembro do cor rente
anno a eleicno para novos julzes de paz c vereadores
das cmaras municipaes, ou se he no anno de 1848,
porque da mesma lei nao sepulte entender em que
anno principia a legislatura.
6.* fiuajuien.tu. Se, nodia da reuniSo para u for-
niaeao da junta qual Miradora ou de outra qualquer
mesa, deve o juiz de paz presidente concorrer com
todo o necessario ou dospezas para 0 mesmo flm, ou
se he a enmara municipal do termo, visto ler esta o
rendimento das multas.
O mesmo augusto senhor houvc por hem declarar:
!. Que rom acert decidi V. Ex. a primeira du-
vida, respondendoque pelo aviso de 27 de marrjo ul-
timo foi resolv'idb que o juiz do. paz presidente da
junta de qualifica^fio considera-so legitimatnente
impedido para exercer na mesma junta asfuncefles
de eleitor, e conseguintemente na mesa parochial,
atienta a disposicao dos artigos 8, ii, 39 e 43 da lei.
2." Que com o mesmo acert resolveu V. Ex. a se-
gunda duvida, quaiiik) declarou que se acha igual-
mente dccidjdo, pelo dito aviso, em harmonio com
os ar(igos36 e46da citada lei rcgulamentar, que a
delibcraco da maioria forma a decisilo quesubjei-
ta todos os membros- da mesa, podondo o que fr de
opiniflQfConlraria exigir que na acta se faga menciio
do sen voto separadamente, ou, quando assignar a
mesma acia, declarar-se vencido.
3." Que igualmente bem decidi V. F.x a tercoira
duvida, declarando que a lei nflfl exige que o juiz
de paz mais volado se aprsenlo de faxa para presi-
dfrjunta.
4." Que do mesmo modo bem resoiveu V. Ex. a
quarla duvida,respondendo que. avista do artigo
126, 5., n. 2. da lei," pode ser multado pela junta
de qualilicaeflo e mesa parochial o cidadilo que,
sendo convocado para substituir algum dos seus
membros, nSo comparecer; mas que a respoito da-
quellequc, sendo chamado pelo juiz do paz para
servirnos trabalhos da eleieflo no impedimento oh
falta dos olllciaes referidos no artigo 30 da lei, nflo
dando legitima escusa, deve-sc-lhe formar processo
por crime do desobediencia, poisdelles senflofaHa
na imposicao de multas.
5." Que lamhom acertadamente resoiveu V. Ex. a
quinto duvida, declarando que tas leis de 15 de ou-
lubro do 1827 c 1 de outubro de. 1828 est designa-
do o dia 7 de solembro para fazor-se a-eleic9o qua-
triennal dos juizes de paz o vereadores.
6. finalmente. Qtw bem decidida foi por V. Ex. a
sexta duvida, resnondeudo que no aviso do 1." de fe-
verciro destcanifo est resolvido que a despeza de
papel e o mais necessario para os trabalhos da junta
lleve fazor-se a cusa das cmaras municipaes ou do
governo provine), quando ollas o nflo possam fa-
zer'por falla de me i os.
O que ludo communjeba V. Ex. para seu conde-
c ment.
I>oos guarde a V. Ex. Palacio do lo-de-Janeiro,
idaooluriro de 1847. Manoel Alves liranco. Sr.
presidente, da provincia da Halda.
GOVEIUNO DA PKVlNCIA.
EXPEDIENTE DO DI.V 20 DO PASSADO.
Cilicio. A' cmara municipal do l'ao-d'Alho, va-
lidando a arrematarlo do cepo e repeso doacougue
da respectiva villa, dos dizimos de miungas, das
medidas e balancusda foi.ra e da laxa sobre sca-
les o boecteiras.
DEM DO DA 21.
Quicio. Ao inspector da Ihesouraria da fazenda,
recommendando intelligencie o da alfandega de ha-
ver sido approvada pplo governo imperial a nome a-
(So do guarda Filippede Santiago Ferreira.
DEM DO DIA 22.
Oflicio. t-Aocommhndanto das armas, declaran-
do que o alferes Jos Carlos Galdino de Souza pode
seguir para o lugar do seu destino, visto nflo querer
aproveitar-se da lcenca que se Ihe conceder; e pre-
venindo-o de ter mandado adiantar tres mezes de
sold a este ofHcial.
Dito. Ao inspector da thesouraria das rendas
provinciaes, ordenando faga entregar ao bacharel
Antonio da Assumpcflo Cabral aquantia de 32,400
r., para pagamento do que o dolegado do Limoeiro
despendeu com os presos de justica da respectiva
cadein, durante o mez de setembro prximo Gndo.
Participou-se ao licfc de polica. .
Portara. Nomeando supplentes do subdelegado
do novo districto de Timhaba : em primeiro lugar,
a lienrique'Camillo d'Avilla Pedrosa ; em segundo, a
Feliciano Dias de Jesu9 ; em terceiro, a Manoel Go-
mes da Silva ; em quarto, a Francisco Camello Pes-
io* ; em quinto, a Jos Venancio Benevides; em sex-
to, cmliin, a Francisco Manoel das Chagas. Com-
municou-se aochefo .de polica,, de conforinidade
com a proposta do qual se fizeran estas nomeacOes.
Dita. Ao director do arsenal de guerra, orde-
nando o fornecimento de um calix capella da for-
taleza do Brum. Participou-so ao commandante
das armas, cuja requisiclo den lugar a expedieflo
desta ordem.
DEM DO DIA 23.
OITicio. -- Ao commandante das armas, autorisan -
do a baixadeJolo Baptista do Mallos, cabo-do-es-
quadradosegundo batalhflo de arlilharia a p, om.
altenijflo idoneidade do substituto por elle olfere
cido.
DitosAo inspector da alfandega, recommen-
dando consinla no desembarque deHcaixas com
espingardas e de 210 barris de plvora, que o brigue
llom-Jtius trouxo da corle do Bio-de-Janeiro. Or-
denou-se ao director do arsenal do guerra Uzease rc-
colher.as armas a um dos respectivos armazens, e a
plvora aos competentes pais.
Portara. Mandando quo a Jos Antonio l.eflo se
oxper;a titulo de delegado do concoiho ger.il de sa-
lubiidado publica no municipio do Serinlifleni.
Parlicipou-se ao inspector da thesouraria das ren-
das provinciaes e ao presidente do ooncelho gerai
de salubridade.
DEM DO DIA 25.
Portara. Nomeando para ajudante interino do
director do arsenal de guerra ao alferes Manoel Leo-
cadio de Mira Wanderley. '-- Participou-se ao com-
mandante das armas, ao-commissario-pagador cao
director do arsenal de guerra.
7Varupor/e
Carlas de hachareis
. 22:021,0091
64,000 P,r'
Imposto de corrretor-........... 200,000(''"escom go,
Li os seus annuncios nos Diarios ns. 258 o 259;
m que parentesco, rclacjlo. ou analoga teern
ou com o objeclo de quo se Irata ?
imposiouccorrrei.il.. ... ...... '""-"""I A mesm!l quo tcm o prcto com o branco, averdade
Dilo de caixeirosestrangeiros.....1.3J0,0flj _',..,
r,:.. j_ i^:___i.._,.. hit onn rom a mentira.
Dito de lojas abortas.......... 047,200
Dito de barcos do interior .,...... 57,000
laxas de esclavos...........' 794,000
CO.M M A i> DO DAS A B M A S.
Quarlel do commnn do das arma na cidadt do llecife,
2 de novembro de 1847.
OBDEM DO DIA N. 14.
Para que chegue ao conhecimento dos corpos des-
ta guarnieflo, e de quem mais possa interessar, pu-
blica o commandante das armas o imperial decreto
do 7 de setembro ultimo, que, por copia, e com oli-
cio do 30 de outubro prximo lindo, llic foi endereza-
do pelo Exm. Sr. concelheiro presidente da pro-
vincia.
DECBETO.
Commiseiando-mc das circumslancas en que
se acham os militares dos differentes corpos do
excrcito, c os da guarda nacional em destacamento,
que liveram a infelicdade de desertar, apartando-se
de suas bandeiras : hci por bem perdoar-lhes o cri-
me de primeira desereflo, e o de segunda simples,
apresenlando-so os reos dentro do prazo do tres me-
zes, contados da dala da publicaeflo do presente de-
creto om cada provincia, inclindo-se lambem Res-
to indultos queja esliverem-sentcnciados, ou por
sentenciar. Oconcellio supremo militar de Justina
assiiu o tonha entendido, e expega os despachos no-
cessarios. Palacio do Bio-de-Janeiro, 7 de setembro
de l847,vigesimo-sexlo da Independencia e do impe-
rio. Com a rubrica de Sua Magostado o Impera-
dor. Antonio Manoel de Mello. Cumpra-se o re-
giste-sc. Bio-de-Janeiro, 22nle selcmbio de 1847.
Soares de Andrea. llrilo. SimOes da Silca. Con-
rorme Judo taplista Ferreira.
Conforme. franeisvo Xavier e Silva, ollicial
maior interino.
Manuel Ignacio de Cartalho Mendonca.
awmir inaaM ani nah n i ma_i 11 alailiM i n > ai :Br**.sarigai
Bs.
25.104,409
Becebcdoria, 2 de novembro de 1847.
No impedimento do escrivflo, o 1. Qscriptura rio,
Manoel Antonio Simbet do Amaral.
Corres po ii (Ifenclas.
Srs. Redactores do Diario de Pernatnbuco. Por-
gunlas nossero algumas vezes foitas, a que nflo
possamos dar cabal resposta; mas felizmente nflo
acontece assim as que pelo seu Diario n. 246 acaba
de razer-meoSr. M. P.; antes, porm, quo cu res-
ponda, releva prevenir a quom lr, que nflo he para
ser informado de alguma cousa que ignore, e lhe
importe saber, que esse Sr meoecupa; muilo pelo
contraro, he para gratuitamente doestar-me, e acid-
iosamente provocar-me, quo elle me lauca a lina,
que de bem grado aceito, para que contra si rever-
tatn as armas com que procurou erir a ininha re-
putaeflo.
Permittam, pois.Srs. Bedactores, que pelo mesmo
vehculo por onda fui aggredido e interrogado, eu
aprsente a minlia rcsposla e defesa, com cuja p-
blicidadefacilitarflo ao respeitavel publico o poder
ajuizar sobre o carcter de mis ambos, e muilo obsc-
quiarflo aoseu
Antgo leitor eobrigado
M. G. da Silva.
Becifc, 31 de outubro de 1847.
Em premio o reconheeintento dos imporlantissi-
mos serviros que ltimamente prestei ao Sr. M. P.
'de que anda me nflo nependo elle me arge, na-
da menos do que ler lomado o cargo de seu procu-
dor, para cobrar lettras que lhe foram deseiicami-
com------.....--
Sahendo oSr. M. P. que a minha vida nada he ue
estrategias," o nein do ocioso, como a de oulros a
quemeonhecemos, mao heoconsolho que me d
para que siga outra, abrace-o para si, que d elle nn-
cessita.
G. da Silva.
PEBNA1V.BLCQ.
RKNDIMENTO DA MESA DA RECEBEDORIA DE REN-
DAS INTERNAS CERAE8, NO MEZ DE OUTirilBO
PBOXIMO PASSADO.
Foros de terrenos de marinha ..... 84,175
Siza dos bens'de raz........., 3:223,752
Direitos novos evclhos......... 564,980
Ditosde chancellara.......... 6,820
l)i/ina da inesiiia........... 154,811
Malriculasdo curso jurdico.......14:387,200
Sello fixo......,.........1:854,320
Dito porporcional...........1:728,577
Premios dos depsitos pblicos...... 12,058
Emolumentos do certidQes........ 4,910
22:021,609
nflosei que lettras nflo se pagam a quem nflo soja o
dono, senflo com o pague-Be, ou pertence. regias
que nflo deixa de saber 0 caixerinlio mais idiota de
qualquer Inverna; o finalmente (como reprovaildo o
meu procedimenlo) me aconsclha a outra vida.
Quem livor litio esta breve parlenda; e nos conhe-
eor, sem duvida dir que o Sr. M. P. esta lonco re-
matado, ou eu tenho ahorrado do trilito da probidtt-
de, que sempre procurei seguir : mas nada disso
acontece; provm smenle de ter cliegadoa persua-
dir-sequeeu deva, como seu amigo, condescender
com elle em todas as suas exigencias, cmboi a em o
l'azer (raliiase a minha propria consciencia tal he a
inHuencia do erro a que nos cotiduz urna paixflo des-
eo freada.
Antes que produza outras rases com que lentio
de destruir os frageis calumnias cima apontadas,
ufiodcvodeixar de notar urna incoherencia visivel
C4>m que logo no principio dellas se depara (repare-
be bem1. Tomar eu o cargo de sen procurador pa-
ra cobrar lettras que lhe foram desetncamiiihadas.
Como se conciba poder eu como seu procurador co-
brar ttulos de que nflo eslava de posse, pois islo he
oque quer ilizer terem-so ilesentcaminhado ? Ou
como, cohranilo-os por parte da p'essoa que os des-
encamiiihou, ou em cujo poder scachavam, deixa
do ser procurador dessa, e o sou do Sr. M. P. ? llu
este um problema indccifravel.
Passare a esclarec-lo quanto esta da minha par-
te. Em 9 do correle me enlregou a inulher do Sr.
M.: I*, (judicialmente depositada em minha casa, urna
leltra de 55^920 ris, sacada pelo Sr. Jos SmiOes de
Magalhfles, em 9 de setembro ultimo, sobre si mes-
mo, pagavel ao Sr. Antonio Manoel de Moraes, a :i()
dias precisos, pediiido-me quizesso eu ir receber a
sua importancia, que se veucia nessedia, visto nflo
ter outra pessoa por quem mandar. Vendo eu a lel-
tra, observei a senhora, que nflo eslava em seu no-
me, o por isso provavelmente osacador c aceitante
duvidaria pagar, aoque me respondeu quo o de-
vedor era seguro, e bem sabia perlencer'o dinheiro
a ella, do quem o havia recebido; levado do cujas
rases, o para a satislazer, fui aprescnta-la ; mas nflo
foi paga, nflo pela duvida que eu suppozera, porque
com ell'eito me aflirmou que sabia que o dinheiro
perlencia senhora, como esta, j me havia dito,
porm por lhe nflo ser entilo possivel pagar; em
consequencia do que voio entendr-se com a sua
credora, a qual voltei a leltra : appello para o teste-
mnho do mesmo Sr. Simes.
Nutc-se primoirameute que, se o valor da leltra
pertencia senhora, como lhe chama suaoSr. M.
P. ? Como diz tcr-sc-lhc desemeaminhado ? Em se-
gundo lugar, se era sua a leltra, como a adinitlio
com o nomo incompleto, pois como ja disseesla pau-
sada a Antonio Manoel de Moraes, sem o appcllido
M. P. ? Em terceiro lugar, se o laclo occorreu s-
menle com essa leltra, como falla oSr. M. P. em lat-
irs, inculcando ler sido mais de una ? Sfloconlra-
diecesem quocahoacada passo aquello quo se afas-
ia daverdadel Musemliin, se foi mais do urna lut-
tra que ou fui receber, aponte-a, desminta-me desso
modo. Nflo he capaz de o fazer
Quanlo a segunda pergunla que 'me fez, esclare-
ija-a, que eu serei prompto a responder-lhe.
Srs. Redactores.Li, no Diario de 3 do crrante, a
deolaracifo quo faz o Sr. Gadault,. curador do meu
iriiiflollvpolito Saint-marlin, do que por forma al-
guma concorreu para um papel do arrondamento
particular, em favor da senhora Poirson, da casa onde
esta o estabelecimento de Kypolito Saint-mantin & C,
e que he islo nina artimnnha para o lomar suspeito,
e poder eu cmpolgar a querida e cubijada curatclla
dos bens de meu irmflo, attribuindo-mo na f; e
por isso cumprc-me levaran conhecimento do pu-
blico alguns fados que bem moslram o pouco zelo
da parle do dito curador em promover os iuteresses
do sou curado ; o seu descuido e deleixo no cum-
priment do suas.obrigacOos : e o publico cnt^o
ajulze do procedimenlo do dito Gadault, ese pug-
na mo eu, como he natural, pelos iuteresses de meu
rmflo, devo ser tachado de estar possuido de in-
moderado desejo de querer cmpolgar a curado-
ra !
O Sr. Gadault, que foi nomeado curador ha mais de
anno, nunca cuidou em requercr, nem promover o
inventario dos bens doseucurado, e osdeixou en-
tregues a discricflo da senhora Poirson, socia do
estabelecimento -- llypolilo Saint-manlin & C. :
venilo eu esta omissflo do dito curador, c o aban-
dono em que deixava os iuteresses de meu irmflo,
requer; em mareo ou abril, ao Sr. juiz dos orphos,
acensando dita omissflo para que mandasso pro-
ceder ao inventario dos bens o fazendas da socie-
dade, om de que licassoacautelada a parte do meu
Irmflo ; e assim obrigado o Sr. Cadault, at entilo
omisso a fazer dito invontario deu cometo ao
mesmo e o deixou parado at 28 de selembro prxi-
ma passado sem couclui-lo, ficaudo fazendas, um
sitio o umacscrava para nimia se dcscrevorem,o quo
se segu beque soconservavam enlreguesa discrican
da socia Poirson. Estes lacios sao verdadeiros, o
constan) dos respectivos autos, que ha diassubiram
a conclusflo do Sr. juiz dos orpliflos, para deferir-me
o rcqucrinicnto que lhe li/ para que so dignasseo-
brigar o curador a concluir o inventario, e a preslar
coiiias dos rendimenlose lucros havidos.
ltimamente, chegando-me a noticia do que o Sr.
Cadaull ludia requerido autorisar;.flo para supprir
ao curativo cmaisdespezas para seu curado Kypolito,
que'ainda se conserva doente em Pars; que fram-
llie arbitrados 1:40tVrs. annuaes, que os partidores
dizcm (cr tirado dos lucros dos bens do mesmo allie-
ii,ido llypolilo Saiul-marliii; que a madama Poirson
se havia, aos 18 de setembro prximo passado, servi-
do da firma sneial para desfazer, por escriptura as
notas do lalielfiflo Guilhorti.e Patricio, o arrenda-
menlo queso se (inda, no I,"de outubro do 1850, da
casa onde esta o eslabcleciinento llypolilo Saint
martiu & C> certificado deste facto, communiquei-
o i i'-Mialiiii,,.ir ao curador Gadault em dias de
outubro prximo passado quando o encontrei na
ra Nova: e que providencias deu o Sr. Gadault ?
Quaes as medidas que lomou para fazer ver a nulli-
dade de scmellianie deslrato feito sem a sua inter-
vcueflo e consent ment dojuizo, reconhecida a sua
utilidadu para o seu curado ? Fez c Sr. Gadault al-
guma decarae.flO ou protesto pelos jornaes contra
um lal abuSO da palle da madama Poirson i' NSo.
Em vil lude desse destrato de arrendamento, a se-
nhora Poirson se mandou passar oulro para si parti-
cular em o qual, diz o tabelliflo, parece figu-
rar o Sr. Gadauit.' Denuncie igualmente ao Sr.
juizdcoiphflos, que, tendo feilo citara Gadaulte A-
delle Poirson para apresenlarem em juizo os livros
de entrada e de recibos, para Melles se exlrahirem
uiis acentos que me di/Tam respeilo,para eu pode-Ios
nj-odzir em juizo, responderam que s havia o li-
vro de recibos e que nao havia o de entradas, por
cuja rasflo nflo pode o escrivflo exlrahir a certi-
d.in requerida ; e he direilo negar que nina casa
em que ha soeiedade nflo baja litro de entradas ? O
Sr. Gadault lingo ludo ignorar porm nao pode
negar csses documentos queja se acham submetti-
dos a consideraeflo do merctissimo Sr-jqiz dosor-
phflos, e para o mesmo juizo omprazo o Sr. Ga-
dault.
Affpnso Saint-mar tin.
Srs, Hiductores. Gonstando-mc queoSr. Alfonso
Saint-marlin assovera ler un certificado meu, em
que declaro que eu dissera que Nicolao Gadault ti-
nha assignado como testero un ha em um papel de
nrreudainento de casa a madama Poirson, na ra
Nova desta cidade, devo declarar, que, comquantn
eu nflo esleja bem cerlo do que disse no meu certi-
ficado, e nem o lenha presente, me parece que nflo
dei tal asseveracflo o so a dei 'positivamente foi
m expressflo minha pela rapidez com quo se me
exigi o lal certificado : e para desengao, muto
desejo queoSr. Saint-martin aprsente esto certi-
ficado.
Rogo-Ibes, Srs. Redactores, o favor de inserirem
na sua para mim mu aprcciavel folha estas linhas,
com o que muilo obrigarflo aoseu etc.
Guilhermc Patricio beerra Cavaleantt.
S. G., 3 de novembro de 1847.
V
T
rf.

MUTILADO


K m
4x
.2
r .
----T'
I
"
I
r
I
:
cammmm.
AI randera.
RENDI.MENTODO DA 3............14:495,102
Descarrejam h je, i de novembro.
Harpa Etpirito-Santo mercadorias.
Rriguo Primavera vinlios o albos.
Brigue-escuna /.aura -- hampas vasias.
Consulado.
RENDIMENTO DO DA 3.
(eral..........
Diversas ornvincias.
1:631.533
1:659,184
3." Grande polaca original, com variaees, ejecu-
tada no plarim de chavos |>' lo Sr. I'lassa.
4 Duelo da- nicra BELIS \RI<> Hn se potes pian-
gere, nela beneficiada e o Sr. Tosclli.
1.
9 "
1847.
1,960.......
1,910-------------
1,760 ......
1,600.....-
1,280 ------
640......
1,980
1,960
1,780
1,620
1,290
660
l'F.RN'AMBUCO. 3 DE NVEMBRO DE
AO MEIO-DIA.
Nua da Cadeia do Recife, n. 34, luja de cambio e
de corretagent de Gregorio Antunes de Oliveira.
PRSCOS CORRE.NTES DE MOJE.
.VoSiia de prala. Compras. Venis.
Palaces brasileos--------
Pesos rolulimares-----------
Di toa ila patria-------------
Modasde 5 francos--------
Ditas do 9 patacas-----------
Ditas do 1 dita----------- -
Moidas de ouro.
Pecas velhas--------- 16,100......16,200
Dilas novas........16,000......16,100
Modas de 4,000 rs. 9,000......9,200
Oncas hespanholas--------28,500--------- 28,800
Ditas da patria- -.....28,300-------------28,600
Soberanos.........8,900......8,950
Descont.
Compram-se lettras de boas tirinas do coinmercio,
prazos at 1 J mez al por %, at quatro a 1 1/8,
e at 6 a 11/4 por %.
Cambio sobre Londres 28 a 60 dias.
Por procuracflo de <;. A. de Olivcira
Manoel Jnaguim Silveira.
TERCEIRA PARTE.
Symphonia.
Duelo da o|iera NORMA, De Adatg'sa e Norma
| arle ile Adalgisa sera maculada no chirim de cha-
ves pelo Se. Plassa, n a da Norma pela beneficiada.
3. Nova quadrillia de valsas, pola orchestra.
4. Milito,engranado lerccto da opera SCARAMA-
CIA do-tneatre Iticci, pela beneficiada, Guisc,pj)e De-
perini e oSr. Tosclli.
O importe dos camarotes, o marido da beneficiada
ir, depois da primeira parte, rcceb-lo, enjos precos
sfio os seguinles : Primeira ordeni 6,000 rs., fron-
te 10,000 rs., segunda ordom 8,000 rs., frente 12,000
rs., terceira ordem 3,000 rs. frcnlo 4,000 rs., pla-
tea superior 2,000 rs., gcral 1,000 rs. e varanda 500
ris.
O resto dos bilhetes acha-so em casa da beneficia-
da, ra do Qneimado, n 16, e na loja do Sr. Lody,
I ra larga doltozario, n. 35. .
A beneficiada agradece cordialmente ao illuslra-
Ido publico dcsla ciclado a honrosa accitaefio quo lia
merecido, o espera ainda una vez indulgencia
I protee$fio.
Visos mantimos.
II mmenlo do Por lo '
O briguc-escuna Amazonas segu para o Rio-
de-Janeiro hoje, 4 do correle, impreterivclmen-
1p : para passageiros e esclavos, dirijam-so a ra
do Vigario n. 5.
-- Para Lisboa sabe imprcterivelmenle no dia 9
do correte,o brigue portugiiez Hobim ; ainda re-
cebe alguma carga e passageiros : trata-se com o
capililo na praca do Coinmercio, ou com o consig-
natario Tbnmaz de Aquino Fonsoca, na ra do
Vigario, n 19.
Para Lisboa sabe, com toda a brevidade, a bar-
ca portugueza Te,o de quo he capitao Silverio lla-
nocl dos Reis : quem na mesma quizer carregar ,
ou ir do passagem para o que tem os inais assi-ia-
dos commodos dirija-se aos seus consignatarios,
Oliveira lrinfios& Companhia ou ao capiliTo, na
praca do Coinmercio. .
Para o llio-Grande-do-Sul segu, com brevida-
de., o brigue om-Pedro-Segundo ; recebe carga e
escravos a fete, e lem excellcnles commodos para
passageiros : os pretendenles dirijam-se a Joflo
Francisco da Cruz na ra da Cruz, n. 3.
LeiJ&i
s.
Navios entrados no dia 3.
Maranhfio; 16 dias, brigue-escuna brasileiro Laura,
de 163 toneladas, capitao Antonio Ferreira da Silva
Santos, equipagem 13, carga gneros dopaiz; a
Novaesc* Companhia. Passageiros, Francisco Do-
la Macedo com sua familia e 3 escravos, Maxi-
miano Perreira Roiges,.Jos Brssilino da Silva,
Benlo Antonio Estevas, llizio Oliveira Borges,
Joaquun Francisco do Brito e 7 escravos a en-
tregar.
Ttira-Nova ; lo dias, brigue americano Kate-Pen-
dugail, de 143 toneladas capitao George VV. Evans,
equipagem 15, carga 1:540 barricas com bacalho;
a I. G. Ferrcira ct Companhia.
Navios saludos no mesmo dia.
Londres; barca ingleza Princtss-Royal, capitao
Charles Luis Van-Zinbeony, carga a.mesma.
Liverpool; barca ingleza Lady-Rotvena, capilio A-
lexander Macdonad, carga a mesma.
Richard Royle far leilfio, por intervenefio do
corretor Oliveira, de grande sortimento de fazen-
das inglezas, todas proprias do mercado: hoje,
4 do correntc as 10 horas da manh/la no seu ar-
mazem da ra da Alfandega-Velha.
- Jofio Kellcr & Companhia farfio leilfio, por iu-
lervencfio do corretor Oliveira de lindo sortimento
de fizeudas de seda I fia linho e de algodfio,
tanto inglezas como fraucezas : sexta-feira 5 do
correntc, as 10 horas da ma nhflii no seu inma-
zem da ra da Cruz.
Doclaracoes.
A cmara municipal desla cidade faz sessfio ex-
traordinaria em o dia 6 do correnlo.
O arsenal de guerra compra 27 arrobas o meia
de lato cm lencol : quem dito genero quizer for-
neccr mandar sua prosposta cm caita fechada e
a amostra directora do mesmo arsenal, al o dia
4(hojc) de novembio. -Arsenal de guerra,30 do ou-
tubro de 1847. Joi'o Ricardo da Sita, amanuense.
O arsenal de guerra compra 66$hres de luvas
de camurca ; 66 pares de meias curias de algodfio ;
71 esleirs de perpery; c urna escova para facto :
quem taes gneros quizer forneccr mandar sua
proposta, em carta fechada cas amostra direc-
tora do mesmo arsenal, at o da 4 (hoje) de novem-
bro.- Arsenal de guerra, 30 de outubrode 1847.
Joto Ricardo da Silva.
Escravos appehendidus pela policio.
Nanoel, preto ; c um moleque que representa a
idade de quinzeanuos. O primeiro veio do Cari-
rs-Novos, conduzdo por Jos Percira do BriU), que
procurou vende-lo ; mas declaren quo pertcncia a
Antonio Luiz Correia de Sanl'Anna, residente na
Serra-do-Matto, o no Cajueiro -. o segundo diz que,
sendo propriedado de Jos do Moura, morador em
Pianc, fra furtado o vendido nesta praca a um tal
Manoel.de Fra-de-Portas. Ambos ellcssoacham
recolhidos cadeia desta cidade, c devem de ser re-
clamados na subdelegacia dos Alagados
THEATRO PUBLICO.
Margarida Deperini, sum mamen te pculiorada pe-
lo bom acolhimenlo que tem recebido do indulgen-
te publico pernambucano, tem a honra de offerecer-
Ihe na noitc de segunda-feira, 15 de novembro,; o
nao ha quinla-feira, como se l nos bilhetes tanto
de camarote como de platea) cm seu beneficio, o di-
vert i ment segu ule :
PRIMEIRA PARTE.
Io Symphonia agrande orchestra.
'}" O muito applaudido duelo bufo do ELIXIR DE
AOK, cantado pela beneficiada c o Sr. Tosclli.
3.' Crando aria Viv lu lenescungiuro, da opera AN-
N* UOLENA, do mostr Donizetti, exe-ulada no cla-
nin de chaves pelo Sr. Plassa.
lu-w-.t','! r,un,*nli0il e cavatina, da opera ICNEZ
beneliciada meilre losi' Fchinctti, cantada pela
SEGUNDA PART!.
1." Overtura e nova valsa, pola orchestra.
2.' Nova eeacolhid aria, pelo Sr. Jofio Toselli.
Avisos diversos*
ATTENfAO;
O abaixo assignado ronforma-se com o annuncio
oueappareceno Diario do 2 do crreme, em nomo
de sua mulher, l). Auna Francisca do Res, e declara
que pela mesma rasfio ninguem pague lettras, com-
pre ou laca transaccao alguma com a referida sua
mqlher, a qual pela sua leviandade, loucura ou ca-
duqulce se evadi (lo casa, levando com sigo todo
o dinhoiro lettras, penhores, ouro e mesmoes-
criptura de hypolhcra: declara mais que nilo hou-
vc molivo algum dado por elle marido, ese houve
rol dado por ella, o que se. provar cm tribunal
competente, se a lauto Tdr elle obligado : declara
que a conducta da sua referida mulher nao leve ap-
provaQfo nem apoio de um s de seus prenles, c
so um estranlio aconselhar para tao errados pas-
sos, oque nao aconteria se ella nfio tivesse levado
todas as preciosidades ja declaradas. Igualmente
declara que quanto ella obra he porsoduccBo e por
pslar coacta. Quanto pode, um srdido nteresse /.'.'.'
Comhine-se o referido annuncio com o documento
pe vaiabaixo transcripto e ver-se-ha qal de nos
lem rasfio ; confrontem-se os annuncloseconhece-
rfioa conducta franca, fiel e honesta do abaixo assig-
nado.
Antonio Manoel de Maraes da Mesquita Pimentel.
DOCUMENTO.
<> Sr. Josa Simoes de Magalhes. Servo a presente
de o certificar que minha mulher relirou- se de casa
levando com sigo dinhoiro lellras, joias, ouro, hy-
polhecas, etc., o entre as rceridas lettrasfram duis
aceitas por voss, cstaido una vencida, oporisso
nao as pague, caso alguem Ibes aprsente, visto
quenenfruma dolas tem o paguc-senieu. Allliclos
20 de ouluhri) do 1 847.-Seu venerador altencioso-
Antomo Manoelie Moris da Magita Pimentel.
ll/m. Sr.Doclaro-lhe que j aqui veio o Sr.'
Manuel Gregorio da Silva uprescutar-mo urna let-
tra vencida, e ropugnei pagar por nfio ver nella o
pe lence, posto por V. S.; e lico certo do nfio as pa-
gar se nfio a V. S.: e no maissou do V. S. ltenlo
venerador o criado -Jos SimOes de MagatMes.
O annuncio do M. P nfio se entende como
muito honrado negociante Sr. Manoel Conexivos
da Silva; nas com outro M. G. da Silva, que pelo
dedo se condecora o gigante. A7. 7'.
A irmandade da Senhora do Livramonto desla
cidade, uutriudo desejos de solomuisar, quanto Ihe
forpossivel.qdia Odocorrento mez, por ler lugar
nesto dia a beii(,-flo da igreja e imagem, assim como,
nos dias 13 e 14, fosla da mesma Senhora, roga aos
moradores prximos a igreja, hajam de Iluminar
as frontes de suas casas; por cujo obsequio a dita
irmandade Ibes Meara assaz grala.
Alugam-se: na Trompe ama casa terrea com
quintal, cacimba o mais commodos para grande
familia, na ra da Soledade, n. 35, por 12 000rs.
incnAea; duas ditas mais pequejias na ra do Sebo,
ns. 52 e54, por 7,000 rs. meneaos: quem preten-
der dirija-so ao cscriptorio de F. A. de Uliveira, na
ra da Aurora, n. 26.
Roga-so amigavelmenlo possoa que pegou
urna cachorra grande, d'agoa.cum o pelo aparado,
que faca o favor de a soltar, ou quem souber onde
exislv quena dar parlo na ra da Moda, II. 21, que
sera recompensado.
--- A pesson, que precisar de um moco portiiguer
ara tratar de oipIopsou outras quaesquer plantas,
lo que tem pratica annuncio por ela mesma-fo-
Iha, para ser propurada.
Prerisa-se de urna ama para casa He homem
solteiro : na roa estreila ilo Rozario, o. *5, fabrica
de charutos.
Altip;a-se o sitio do Cnldrireiro,
margem do rio Capibaribe, com commo-
dos para grande familia: quem o preten-
der dirija-.se ra JoTrapicbe, armazeni
n.' 19, a tratar com Domingos Sorianno
Goncalves Ferreira.
Aluga-se urna padaria, em boa ma,
c com suiicienles commodos: quem,por-
lanlo, carecer de um tal estabclecimenlo,
procure no pateo do Carmo, venda n. 9,
que ahi se dir quem aluga.
THEAERO O'APOLLO.
A d i rcceio avisa aos Srs. socios, que tem marcado
odia 6 do corrento mezp-ra a recita do mesmo
theatro, : assim podem mandar receber os seus bi-
lhetes, que serfio distribuidos desde odia 4 al o
mencionado 6, das 10 horas da manliKa s 4 da lar-
de, no armazem do actual llicsoureiro, Jos Teixci-
1 a Bastos, ruado Trapiche, n. 17. As propostas se-
rfio mandadas naquellos dias com as formalidades
do eoslume, afim de serem approvadas at ao moio-
dia do da recila, podendo ellas ser entregues ao
mesmo thesoureiro, e sor procuradas no salfiodo
theatro al as 3 horas da tardo. Advertc-se quo os
bilhetes levam a data do 23 do oiez passado, para 0
qual eslava esta recita determinada.
I'recisa-sc alugar urna ama crioula robusta,
forra 011 captiva, para coziuharo diario de urna ca-
sa c comprur na ra ; no caso de que sirva se pagar
8,000 a. 10.000 rs. mensaes; assim como exige-se
que lave alguma roupa : na ra d'Alegria, n. 36.
Perdeu-so no domingo, no Corp^anlo, um
chale de seda cm ponto pequeo : quem'oachou e
quizer restituir, dirija-sea ra do Vigario, n. 14.
Precisa-se alugar urna escrava para urna casa
de pouca familia, que saiba cozinhar o engommar :
quem a tiver e quizer alugar, falle com Jos Carva-
Ilio da Costa, no Hecife, ra do Trapiche, casa 11. 30,
defronte do caes da Lingoela.
Quem precisar do urna ama secca para todo o
servico do urna casa, a qual he bom procedida, podo
dirigir-se a praca da Independencia, loja n 3.
O Sr. Francisco das Chagas Canabaros o a Se-
nhora D. Maria da Coceicfio Canabaros procurem
duas cartas na ra das Cruzes, n. 40.
O escrivfio Alcanforadcmudou seu cartorio pa-
ra o primeiro andar do sobrado n. 50 da ra Nova.
Aluga-se urna casa terrea com trapeira, no
lugar de S.-Auna de dentro, com 4 salas, 5 quartos,
cozinha cocheira estribara.e quarto para pre-
los um alegrte, cacimba com bomba portfio de
ferro algumasarvoresdo fructo e carim para um
cavallo : a tratar na ra Velha, n. 87.
Aluga-se urna piola moca, capaz para servir
em casa de familia de portas a fra, e queseja fiel:
as Cinco-Ponas, n.32.
Furtaram do Forte-do-Mattos junto ao esta-
leiru do fallecido Jos Pinto dos Santos, nove carre-
tas de forro, de engenho. Dcsconlia-sc do certa pes-
soa que no diado dcsapparecimentq do ditos objec-
tos foi vista c que por ora nfio se declara o quo se
far breve caso nfio |mande inmediatamente res-
tituir, depois da publicacfiodcsle annuncio. Roga-
se a todos 08 donos de 1'uudigOes ou outras quaes-
quer pessoas, que nfio comprem e nem facam ne-
gocio algum sobre as mesmas carretas ; pois pro-
lesla-se contra quem tal o fizer. Outro sim oflere-
ce-so recompensar generosamente a quem .as des-
cubrir, ou apprehende-las : devendo dirigir-se a
ra da- Coceicfio da Boa- Vista n. 9.
Deseja-se fallar aos Srs. cstrangeiros que cos-
tumam fazer lijlos, e que ha pouco trahalh8ram
oig Gaib aoSr. Miguel Garccz Al ves Lima para
ver sequerem ir a um engenho em Ipojuca fazer
100 a 200 milheiros do lijlos : no largo do Terco ,
venda n. 139, do Sr. Jos da Costa Carvalho Guima-
i'fies.
Antonio Mltfio Marlins Teixeira sua mulher-
Amia Francisca dos Res o suas duas filhas menores,
nfio conhecendoa lodos os seus hemfetores agra-
decen! por meio deste Diario os Soccorros que os
mesmosSrs Ibes prestaram as suas tristes circums-
tancas em lempo que ello se achava recolhido ao
Hospital de caridade padecendo a gravo molestia
deallienacfio inenlaj ; assim como tambem ao Sr.
duutor Dmelas ,' que tanlo trabalho cuidado e
zolo leve no Lom tratamento, como digno medico
do dito hospital, e ao Sr. cirurgifio Miguel Felicio
da Silva pelas visitas receituarioe caridade com
que o ti atn durante cinco dias da sua molestia em
casa, antes de ser couduzdo ao dito hospital;
achando-se, por isso actualmente restabolccido e
restituido ao seio da sua familia pelo que nfio ces-
sara do. rogar a Dos quo os teuha e conservo na
sua divina graca.
Na praca da Boa-Vista, sobrado n. 13 precisa-
se de urna pessoa para cozinheira.
O Sr. Manoel Dias de Oliveira Nunes lem urna
caita viuda do Porto, pela barca Espirito- Santo ,
na ra da Cadeia do Hecife, loja do miudezas n. 9 ,
do Antonio Lopes Pe reir de Mello.
-- Aluga-se urna casa na povoacfio do Mouleiro,
fronteira ao oitfio da igreja com commodos para
duas familias: a tratar na ra Dircita 11. 89, se-
gundo aiu!ar.
Os abaixo assignados fazein sciente ao com-
mercio desta praca, quo dissolveram a sociedado
quetiiihaiu na loja do nyudezas da ruado Cabog
11. 4, sobioa tirina de SimOes & Castro, ficaudo a li-
quidagao, lano do activo como dopassivdda extinc-
la firma a cargo do socio Castro, o o socio SimOes
seni mais responsabilidade alguma. Racife, 28 de
outubro de 1847.
Francisco Antonio SimOes.
Manuel Joaquim Dias de Castro.
Pretenderse comprar a casa do.tres andares na
ra do Amoiim, 11. 29; a ppssoa que tiver algum
impedimento, 011 embanco que-opjiOr, ou souber
queira dprlarar por esto Diario, ru> prazo de 10 dias,
ou dirija-so particularmente a ra1 do Codorniz'
n. 10.
Gralificn-se generosamente a quem apprehen-
der oudr noticia da escrava Benedicta,; nacfio Mo-
zambique idade 24 annos pouco mais 011 menos,
bem parecida, meia fula, cheiadocorpo, p cornos
huracos das orelhas mui grandes. Esta escrava au-
senton-se do segundo andar da casa da roa da Cruz,
n. 27, sshbado, 30 de outubro prximo passado,
pelas 9 horas-da noite, levando vestido do riscadi-
nho esverfleado claro, c panno da Costa : a pi
quo a descubrir, deber dirigir-se a supraditacasa.
t Hoje, 4em de se arrematar ju-
dicialmente, a loja de louca c um cs-
cravo, pertencentes ao fMlendn.Irw' .!<-
q ni ni de Sou/a Castro, de quem he les-
tamenteiro JoS'o Jos de Lima : os lici-
tantes comparecam na ra da Cadeia do
Recife, na referida loj, aonda estar
prsenle o Sr. doutor juiz do civel da
primeira vara.
Precisa-sede um preto para o servigo de um
sitio pelo desta praca dando-se o sustento o pa-
gando-se mcnsalniente: na ra da Florenlina.n.ie.
Aluga-se, para se pascar a Testa, urna grande
casa terroa na povoacfio do Monteiro com quairo
quartos, czinha fra, cacimba, estribara para 2
cavallos dous quintaos murados'com sabida para
o rio quarto para escravos : a tratar na travessa do
Veras .solrrado n. 15.
LOTiUtiA I)t) THKATKO.
Tendo urna pessoa, no dia 2 do correrle, compra-
do o resto de todos os bilhetes que cxisliam por ven-
der, com a condico do nfio ser transferido odia
marcado para o andamento das rodas ; o Ihsourei-
ro desta lotera declara pelo-prosente, quesemelhan-
te da he inalteravel, oqueportanlo as ditas rodas
correrfio, sem a menor falta ou-estorvo, a 16 desto
mez.
Aluga-se urna casa terrea com muitos commo-
dos o muito fresca sita no melhor local do'Poco-
da-l'anella : a tratar na ra do Queimado, loja n. 8.
~ Aluga-se um prelo queseja bom padeiro e fiel,
para entregar pfies em vendas : na padaria das Cin-
co-Pon tas n. 30.
Os redactores do Prgresso rogam aos Srs. as-
signantes, que ainda nfiopagaram as assigna.turas
das primeira e segunda seres, o favor de o fazerem ;
visto que cssa demora incrivel no pagamento de
tfio diminuta quantia lom quasi impossibilitado a
appariffio dos dous nmeros que ainda faltam para
completar a terceira sorie.
Tendo esvoaijado para os quintaes do barro
da Boa-Vista um canario do imperio: quem o pe-
gar e levar a seu dono, atrs da matriz da Boa-Vista,
junto ao sobrado do Dr. Autran, sobrado n. 32,
ser generosamente gratificado.
ao-se 5o'ooo rs. de gratificacao,
e se pagaro todos as mus despe-
zas que se tenbam eito, a quem
dr noticia do cabocliiibo cscra-
vo por nome Vicente de seis
muios, pouco inai.s ou menos, sec-
co do corpo; lem no anua duas f-
lidos de bobas, e lie um lano le-
so, por ser novato nesta praca; le-
vou vestido, camisa de algodao da
Ierra um tanlo suja : desencami-
nhou-se da ra do Vigario, n. a4<
aonde se poder dirigir a pessoa
que souber, ou ra da Cadeia
do Hecife, n. 21
Antonio Rodrigues Selle retira-sel para Lis-
boa.
-- Precisa-se de um caixeiro para tomar conla
de um deposito de pfio e bolacha, preferihdo-soo
quo entender do padaria, o que der fiador a sua con-
ducta : 110 palco da S.-Cruz n. 6, se dir quem
precisa.
Precisa-se saber a inoradla do Snr. Francisco
Vicha da Silva Guimarfles para se lhe fallar a ne-
gocio que muit o interessa.
Precisa-se de una pela de 40 annos pouco
maisou menos que saiba vender quitanda na ra:
ie quem.a livor o a queira vender, dirija-se a ra da
, I Moda, u.25, ou annuncio.
James Crablree& Companhia doclaram ao res1-
pellavel publico, que defspedram o Sr. I. S. Hearno
ile sua casa, no da 2 do correte, o nfio se respon-
sahilisam por conla nenhuma ilelle.
O reverendo Jacintho Messias Peixot.ycom a
devida venia) que at hoje assim se assigna, faz s'ci-
teao respetavel publico que d'hojeeni dianlese as-
sgnar com o nome do padre Jacintho Messias
Fcij.
Aluga-se umS casa terrea na ra Augusta com
bastantes commodos para grandes familia, pelo pro-
co do 10,000 rs. : na ra do Crespo, n. 15, a fallar
com Antonio da Cunha S. Guimarfics.
. No ultimo dia ja do Corpo-Santo, um par de brincos'de filagrana,
envolto em Um len^o de seda azul. Quem o tiver a-
chado e quizer restituir, dirija-se a ra das Cruzes,
n. 20, segundo andar, quo ser gratificado.
Precsa-se de urna escrava quo saiba cozinhar
e engommar, ou de urna ama que tambem saiba en-
gommar e cozinhar para una casa de pouca fa-
milia : na ra do Crespo, loja de miudezas, n 11.
-- A use n lo use, no dia primeiro do correntc, um
molcquo de nomo Jos, de 14 annos pouco mais
ou menos ; levou camisa do algpdfiozinbo calcas
de algodfio-dc quadros ; lem urna costura no hci-
co e oulra pequea sobre a sohraucelha : quem o
pegar leve-o a Fra-de-l'orlas, ra dos Guararapcs,
11. 6, que ser gratificado.
Aluga-so um primeiro andar, em Fra-de-Por-
tas, por cima da segunda venda : a tratar na mes-
ma venda.
Quem tiver dous andares, 011 mesmo um an-
dar com tojas para alugar no Aterro-da-lloa-Vista,
do lado do mar ou mesmo em oulra parte mas
que tetina mar por detras, aniiuncie por esta folha;
cerlo de que o preteudentc nao olha a'prego.
O doutor Casanova, medico francez contaia
a reccitar em sua casa na ra Nova,,n. 7, primei-
ro audar, d.ofron'e do oitfio da matriz de S.-Anlo-
nio, das 7 at as 9 horas da manbtia ; depois dis-
to esta prompto.aqualquer hora para fazer visitas
aqualquerdoenlo quo'do seu presumo se quizer
utilisar.
Precisa-so de nina mulher branca <|f" boa
conducta, para ama de urna casa de pouca familia:
na ra Nova, n. .
Antonio de Oliveira Guimarfics e Narciso Alves
Monteiro Brasileiros adoptivos, reliram-se para
I Portugal a tratar de sua sade.
ILEGIVEL


Fraflsr
O I.10AD0R N. 25 ,
Iraz un importante discurso proferido na ca-mara
. dos pillado* pelo Sr. I>r. Jos Bcnlo, alguns art.-
gos do peridico, o vol lvre, etc.
Tniiitii- Francisco da Cosa, mostr anuale,
avis nos sous fregiietes, que inuduu a sua lenda da
mu da Cadeia do Kecfe par- a esquina do lec-
co>Lrgo.
-- Perdn-sn, na igreja do Corpo-Santo na oc-
casiflo do-ehrsma, urna caixinha cora un rciraio
oucastoado om ouro : quem n .rhou o quizor res-
luir annuncio que ser recompensado.
Precisa-so alugar urna canoa aberta que carre-
tee 500 lijlos de alvenaria, por lempo de a 5 me-
zes: na. ra do Hospicio, n. 5, ou annuncio.
Aluga-so a prensa do Forte-OjO-Mallos n. 7 ,
propria para um bom armazem do recolhor: a tra-
tar na ra do Vigario ns. 5 7.
OSr. Joaquim Francisco do Oliveira Mlramu^le-
nha a bondadu deescrevnpaseusamigos.ua ra -
va.no Ftccifc; visto se lerdomorado lano na sua
viagem.
msps
tt a. T,r>,nria *> mole-1 Vende-seno de vela; pregos cainaos, la 17 li-
-Compram.se para frada RHWMQta^ bras cada milhelro; maclmdO.de 3 i libras; pa..-
duas prelas, ou
na ra Nova
qnes que tenliam 12 a 18 aniins o
pardas cun ijunias liabilnladcs
luja n. 18, se dir quem compra.
- Compram-seofllciaes de earpina, pe-oren os ,
ferreirns o ca.|nleros para fra da provincia ;
pagam-se bem, agradando : na r6a da .Cruz* no Ke-
cifo n. 49.
Compra-so um jogo de gamito com tabolas de
marfim : na ra da l'raia, armazem n. 18, ou an-
noncie.
bras cada milheirn ; machado* de 3 ; libras pan-
no de Imlio jcMcirosdealgodrto ; hotfleS pretos de
osso: ludo do Porto : mercurio doce, de Lisboa ,
om caxinhas do 3 libras; velas de cera do Lisboa,
oi|icai\oiespequeos de bom sortinenio : na ra
la Cruz, no HecitV, n. 51, priWerro ni lar.
------------------------.- iq
Jl Vcnde-seuma parda porfeita engomma- u=
y deira cozinbcira e doceira de loda a quali- H
, dade de frua eque lio do muilo boa con- |,
rf) ducta, muito desembaracada o hbil
" dade de l'ruta
, ducta, muito desembarazada o naon pa- |j
(7i| rareger qualquer casa de familia; urna mu- ni
"H latinha recolhlda, de 13 annos com prmci- i
fjl| pios de costura, e que He de muito. boa con
^ ducta por ser bem educada.; 4 osi

s
El
escravas de
bonitas'figuras, muilo mocas o com al- fjl
gumas habilidades ; 4 molecotcs de 16,18 e n,
20 annos, de bonitas figuras, muito habis idJ
esem vicios; um pardo de 22 annos, com U
principios de allaiatc : lodos estes escravos JW
ge vendom por prego muito commodo : na ftU
ra do Vigario n.24, se dirquem vende. Ti
fiia (lo Passeio-Pitblico, n. 5.
Joifo Loubct participa ao respeitavel publico, que
recebeu, por estes ltimos navios francezes, um com-
pleto sorti ment de chapeos de sol, de seda, amis
rica e superior qualidatle; furla-cdres e outras mili-
tas conhecidas, lano para homens, como para Sras
e meninos. No mesmoestahelecmento ha um sorti-
ment de chapeos de sol de paninho, dos mais mo-
dernos; ditos muilo grandes, proprios para homens
decampo : tambom tem chapos de sol;do paninho
para meninos o meninas, por serom muilo finos: po-
dem-se chamar chapeos de economa. Na mesma loja
ha sortirnento de bengalas, bengalinhas e chicles
muilo modernos; cobre-se qualquer prmaco de cha-
pos de sol, com sedas de todas as cores equalida-
des. Na mesma casa ha um grande sortirnento de
paniiinbos trancados e lisos, imitando seda, para
cobrir os meamos: desta fazenda se vende aretalho.
Concerla-so todo qualquer chapeo de sol, por haver
uih completo sorlimento dd todos os perlenccs para
os mesmos, com.loda r perfeico e brevidade.
AlTENgO.
A abaixo assignado tem ncaminhado
pelo juizo competente accao de divorcio
perpetuo a seo marida o Sr Antonio
Itlonoel de Ri raes da Mesquita l'imen-
tel em consequencia di qual adverte
queningueiu com elle contrate sobre bens
de qiiilquer ordem que sej, pertencen-
tes ao sen casal, debaixo da pena de nul-
lhJad, e nem ineslno Ibe pague, divida
alguma em mais da mei .cao que Ibe po-
der vir b pertenec*, por isso que a an-
nunciinte desde j protesta ir haver do
devednr a parte que a ella bonver de to-
para que rm ncnbum tempo se
legir ignorancia, se faz este a-
pos.su al
viso.
Voy (las.
D. An na francisca dosReis de Miranda.
Precisa-se saber se existe ou quem d noti-
cia de D. Quitcria Maria da ConceicSo que foi ca-
sada com imfio Jos liorges do Araujo natural da
Iba Terceira onde fallecen, e Iiltio. do Luiz de
Mellri Lobo o de sua mulhcr Cohrelmda de l.emos ,
para inleresse da mesma snhora: na ra Imperial,
n. 67, primeiro andar.
Alugain-seduas moradas de casas, sitas em
S.-Anna de dentro juntas a exliiicta engnhoca da
mesma, com muito sujlk'icoles commodos para
passar a festa a tratar na ra do Caliug botica
II. II, ilc'Joflo Moreira Marques.
__l) Sr. doulor Lotuenco Bezeira
C^rneiro da Ounba queM ter a bonda-
dede'dirigir-se ra do Cabug loja
n (i, a negocio que Ibe diz respeito.
Precisa-se de um caixeiro para venda : no bec-
co da Carvalha, venda da esquina doSr. Pavilo.
Furlaram, daxasa do abaixo assignado pe-
las 7 horas da noite, pouoo mais ou menos do
da primeiro do coi rente, nina carteia de viagem ,
toda chapeada de metal com musici, contento
dentro da mesma atgumai carias diversos papis ,
um livi'o o Mez- de Maria urna chapa de cobre
com o lime do mesum abaixo assignado, e alguns
bullles do visita tirados da dita chapa : quetn a
appreheuder ou della der noticia na ra do Trapi-
che, i!. 34, ser recompensado.
Manuel l'rancisco da Silva Notis.
; No pateo do Pariz, n. 4, precis-se de um co-
zinheiro lorio ou captivo.
Venham, que esto se aca-
bando
os sapatfies do bezerro para hemem obra boa 8
1,280 rs. : no Aterro-da-lioa-Visla, loja n. 78.
Venderse um rico sorlimento
de Procos de todas as cores, ene-
jados de prximo: na loja de
Maya Ramos & C.,na ra Nova,
n.6.
Venderse um armazem muito grande e novo, na
roa de Apollo, n. 32, em que os Sis. llego,& Compa-
nhia teem o sen esta heleci ment: a Iralar na mes-
ma ra com Manoel Antonio da Silva Motta e para
tomar inrormacoes com oSr, Jos Goncalves Torres.
A casa de modas francezas de M.Rlil-
lochau no Aterro-da-Boa-Vista,
. n.. i, primeiro andar,
recebeu pelo ultimo navio vindo de Franca, um
grande sorlimento de chapeos de palha de todas as
qualidades c da ultima moda, para senhora e moru-
nas ; bonetes e chapos de palha da Italia, muito
alva para meninos e meninas; um completo sor-
limento de fitas ricas o elegantes, edo bico verda-
deiro'e imitante; collarinhos o camisinhas borda-
das, para vestidosafogadosede montara chapeos
de phantazia, para senhora ; vestidos bordados para
bailes; ricos filos braficos do linho, bordados o
lisos; tiras e entre-meios bordados; cinturas c
gravalinhas de lilas com franjas para senhora .
cambraias "bordadas; filos de seda prcla bordados
para mantalolas, visitase mantas; cropes ; cam-
braias jaconas ; flores ricas e sedas de boas qualida-
des e de todas as cores para chapos do senhora
M. Millochau faz sempre chapos o vestidos de se-
nhora da ultima moda e por prego rasoavel.
Na loja de .fos Manoel Mon-
ten o Bnia na ra do Cres-
po* n. 16, esquina que vira
para'a ra das Cpkcs,
J* veidem-se as ma'is lindas cambraias de seda
para vestido de senhora .pelo Barato prego de B40
rs. ocovado; dilas de'algodo muito linas a 480
rs. o covado de muito lindos padres ; chales de
seda de todas as qualidades ; mantas de seda ; e ou-
tras muitas fazendas de gosto.
Batatas ,
recentemnte chegadas do Porto na barca Espiri-
to-Santo em canastros de arroba e meia pelo di-
minuto preco de 2,000 rs. cada canastro : no caca
da Alfandega, armazem n. 1.
Xa ra do Crespo, loja n. 1*1,
de Jos Joaquim da Mlva
Maya,
vendem-se muito lindos chapos para meninas,
tanto do seda como de palhinha chegados ltima-
mente de Part ; chapos do seda para senhora ;
cortes do crambraia do seda.de ricos gostos.por
preco muilo commodo ; cortes de vestidos de cam-
oroia ecassa-chitasde dilTercnles qualidades, por
preces baratos; ditos Com urna pinta de mofo e
sem elle a 2,000 e 2,500 rs. cada corte ; mantas de
seda e 1.1a para senhora das mais modernas que
leen vindo a esta praca, a 5,000 rs. cada una ;
mantas chales de seda de varias qualidades c ba-
ratos ; alpaca prcta a 800 B 1,600 rs. o covado;
panno de linho, a 400 rs. a vara; casimiras fran-
cezas e elsticas para caigas a 5,000 rs o corte;
fustOes; stins o velludos para collele por prego
muito em cunta ; bem como um sortirnento do ou-
Iras muitas fazendas que se vendem pelo barato.
= Vendc-se um escravo de 22 a 23 annos, possan-
ie esadio, proprio para todo o servigo : na ra da
Madre-de-l>eos, loja n. 16.
Na loja de ferragens de Joaquim da Costa Maya ,
alm do grande sortirnento de apparelhos de metal,
receberani-so novamente bulcsocafeteiras grandes,
jarros e bacias de differentes gostos.
SALSA-I'ARRILHA DE SANOS.
Este cxcellcnte remedio cura todas as enfermi-
dados, as quaes lo originadas pela impureza do
sangue, ou do systema ; a saber :
Escrfulas rlieumalismo crupgoos cutneas,
brebutliasnacara, homorrhoides, donngas chroni-
eas. brebulhas, bertoeija, tinba, inchagOes, dores
nos os*08 e jnnlas, ulcar, doongas venreas, citica,
enfermidadesqueatacam pelo grande uso do mer-
curio, hidropesa exposlos a urna vida extrava-
gante Assim como chronicasdesordens da cons-
tilugilo serflo curadas por esta to til appro-
vada medicina. ,
O extracto seguinte he de urna carta recebida do
Sr. Mace, pois sua mulher foi atacada .le escrfu-
las no nariz, dasquaes os melhores doutores em
Franga a nflo pdenlo tratar. .
i llennesj depai tmenlo de lile e \ ilaiu.
i Franca, julho 17 de 1844."
Sf. Samh. A salsa-parrilha mandada por Vin.
foi recebida com a maior satsfagno possivel, minha
mulher a tomou, eem pouco tempo se achou me-
Ihor; pelos grandes beneficios que recebeu desla
medicina, a considera como urna das melhores me-
dicinas do mundo para laes doengas pota dou-
tores de alta sabedora nunca a poderam tratar. Mi-
nha mulher a contina a tomar ate so adiar in-
teiramente boa. l'or favor nos queira obsequiar com
nlgumas garrafas o mais depressa possivel. Sr. ,
nos teremos o goslo de fazer conheccr a sua medi-
cina entrt os nossos amigos assitn como entre o
povo: sem duvida ser usada aqu, bem como em
todo o mundo como efticaz medicina para alliviar
e tratar o corpo humano.Tcnho a honra de ser o
mais atiento venerador.
J. Mace.
N. I, ruc LouisPhilippc.
\ I Ciacilo dos Estados-Unidos,
Berln, Prussia, abril 8 de 1846.
Sr$ A. n.e I). Sands.- Srs., tendo-se a sua sal-
sa-parrilha usado nesta ci.lade. com grande elfeito,
em casos mu severos de escrfulas, me pedem tres
dlizias de garrafas da sua medicina as quaes as es-
pero sem falta quo para isso remello o pagamen-
to. Espero que Vms. fiquom deluda a corteza que
a composigiio de salsa-parrilha he urna das melho-
res medicinas do mundo, assim como se vai in-
troduzindo muilo entro o povo -<"'" mais aliento.
ThcoioreS. lay.
Preparada c vendida por junto c a rclalho as-
sim como se exporta por A. B. Y 1). Sands, chm-
eos e droguistas, n. 100 Fulton-Strccl, esquina do
William, New-Vork. .
Vendc-se na botica do agento, Vicente Jos
Brilo na run da C.adcia-Velha, n. 61.
FRESQUINHO.
Chegonpelobrigue 8om-Jnm, *n*J}*%
Janeiro, urna remessa do superior rape gtM 9
mein-i-rosso/da fabrica de Eslev ,0 Gae. O
,,s fguezes enoofljrarao ^*Zg2
Cruz dolteeire, n. 88, a quantidado o so rton en lo
,......|i.i/eiem. Osen prego be ja sabido I.JWI rs. .
sendo de 5 libras para cima.
-Vendem-se paios novos a 120 rs.: na ru4l*a-
la-Cruz.... 1. .No/e julgue da qua .dade leste ge
ero pela sua barateza pois o ****
prompla venda, incita o dono a acabar por W ",0
!lo a grande porglo que ltimamente recebeu uo
'S--Vnde-se, por prego commodo, urna casa terrea
sita na ra Imperial n. 2 : quema pretendo dir^-
ja-se a ra das Cinco-Pontas, ... 21, que achara com
quem tratar. .._i,.
4 _Vende-se cera de carnauba a 2,000 rs. a arroba.
na ra da Santa-Cruz, n. 1. -
VartAam >- fiar ''vp.o se retirar
para fra da provincia, icjdeiras, i ca-
nap, urna mesa de mcio de sala, e um
par de bancas, Indo de Jacaranda ; dous
pares de mangas de vidre, e una cama
de lona, com annacao e cortinado : ludo
por preco muito commodo e em bom uso :
na ruado Gpllegio, n. io. segundo andar.
Por mudanga de armazem, veudom-se alguns
depsitos paraassucar, muito baratos, pipase Bar-
ricas vasias : na ra da Senzalla-Nelha, n. 110.
Admiraveis nava-
lhas de ac da China
que teem a vanlagem do cortar o cabello sem offen-
sa da pello, deixando a cara parecendo eslar na
sua brilha.itc mocidade. .
Esto ac ven. exclusivamente da (duna e so nei-
le traballiam dous dos melhores o mais abalisados
cutileirus da nunca excedida e rica c.dado de i e-
kim capital do imperio China.Autor Shan.
N. B. He reconhecido o uso destas navalhas
maravilliosas por todas as sociedades das scion-
cias mcdico-cirurgicas, tan.to da Europa como ua
America Azia e frica, u9o s para prevenir as mo-
lestias das cutis mas tamben, como um me.o cos-
mtico.
Vendem-se as verdadeiras so na ra larga do llo-
zario, n. 24.
Para osera* os,
vendem-se peras de zuarte
A
dia com
legadas Je laraura, a S.sooo rs.
rr'.~.-.-^: w: "
:
If^K^PrlW'KC .-JtW j
Prlnecxlnn:
Urna tua voz, excelsa Fama '.
Annueia al mu bellas Princczinas ;
li%O adorno que serve a toda dama,
Sejam velhas, ou macas, ou meninas.
*
-
4 dnipras.
-Compra-se urna canoa de um s pao, propria
para transporte, em um rio ao sul desta praga, dos
passageiros que por alli transi'am com cargas de
assucar etc. : na ra do Vigario, n. 5ou 7.
Comvram-se para una encommenda do mal-
lo 4 escravos mogos: tambem compram-se cor-
dOes linos ; um par do eoralin las a/.ues : ludo do
ourode leie sen. fcitio : na ra da Cadeia de S.-
Anlonio, n. 19 primeiro andar.
Venderse, na ra da
Cadeia, n. 37,cera em ve-
las fabricadas no Rio-
de-Janeiro, em urna das
meHiores fabricas em
eaixas pequeas, sorli-
menlo'sao gosto do com*
.prador, e por prego mais
barato do que em outra
. qualquer parle.
Na padaria do urna s porta, na praga da S.-
Cruz, unto ao sobrado da esquina da ra Velha ,
vende-so, alm do exccllente p.lo, biscouto doce e
d'agoa e sal futas bolachinhas doces c d'agoa e
sal de 24c mais em libra bolacha de todos os l-
mannos ; todo da m'elhor farinha que ha no merca-
do e com o maior asete possivel. Na mesma pada-
ria se dir quom vende qualro mergulhos de para
reir moscatcl-jasmim, em caixOes proprios para
seren plantados em qualquer quintal.
__Vendc-se urna prcta : na ra de Agoas-Ver-
des, rt. 44.
Antonio Lu/ dos Santos & Co.npjmh.la, com i
loia de fazendas ua ra do Crespo nWl. recebe- *.
ra'in pelo ultimo navio nance* chegado a este 1
norlo os mais ricos e bellos cortes de vestidos <
para senhora ao ultimo goslo de Paria, onde esta
urnda lio denominada Pr.ncciina : nao lie i,
possivel descrcvc-la com todas as suas proprieda- :!
des e sublimes encantos; por isso liinitaino-iios j
a diierque seus delicados padroes sao nao s m ig
demos, como de una especie nunca vista.
A cor azul, o verde t/aio,
O rro fino, a cor de rosa,
Vista de perlo, he lentacu,
Ao longe mu cwbicnsa.
Casimiras elsticas e finas, a
7,5*00 rs.
Vcndcm-rso superiores casimiras elsticas, linas e
de cores, pelo baratissmo prego de 7,000 rs. o cor-
te de caiga. Esta fazenda be recommendayel pela
sua oualidade Hanto em fazenda como em goslos ,
por seren os mais modernos; casimiras pretas ,
superior razonda por serom muito unas a 2, 3 e
3 500 rs. o covado : na ra do Collego, loja n. i.
'___Vendc-se una escrava moga, de bonita figura:
na ra das Cruzos, sobrado de um andar,... 2!>.
- Vende-se estanbo etn vergninlias:
chumbo em lenrcs soitido e jjwoil,
osa do i'iussell Mellara 8 C, na ra
em
do Vigario
93.
da In-
c.ovados c trintae duas pol-
: d^as de
ganga azul t.ini Ircze covadosayGo rs. ;
pccteazu-l de xidrez, 180 rs.; o covado,
algodaoznbo, liso a ioo is.a vira ; cober-
tores de algodao americano, a 710 rs.;
e outras muitas fazendas para os mes-
mos eseravus por barato preco ; na ra do
Citspo, loja n. 10, de Vi citas Guimare.
Lotera do Kio-de-Janeiro.
Vcndem-so bilhetes e meios ditos da terceira lo-
tera a beneficio do convento de S.-Anton.o : na ra
da Cadeia, loja do cambio, ... 38, de Manoel (jomes.
- Vende-se aeite-doce refinado em
c.ix.s de do/e Ir-isquinhos pelo commo-
,0 pre?o de a,400 rs. cada caixa, mui
proprio pira gasto de casa : na ra da
Cruz do Recite, 11. 8, segundo andar.
- Vendem-se superiores queijos lon-
driuos ; presuntos inglezes ; conservas ;
cha preto ; passas miudas ; Iructas para
fazer pudins 5 latas com salmn e outras
muitas conservas de carne ; hervilhas car-
rols ; carry-powder 5 latas com seidlitz,
tuito grandes como pequeas ; jigos cora
batatas ingleins ; toucinho dito ; ago'ar-
denledc Franca ; vinbo do Porto, Madei-
ra, Constancia e Cherry; tijolos para (im-
par lacas : no armazem da ra do Trapi-
che, n. 44a
MEZ MARIANO 1.000RS.
Vende-se ua livrara .la praga da Independencia ,
ns. 6 e 8 o Novo Mez Mariano, accrescentado com o
l.auspereiine do Santissimo Itozario.
Vendem-se os modernos cortes de
cambraia matizada de cores, pelo bara-
to preco de,4s-)00 rs.; ditos de cassa pin-
tada, a isoo rs. (inissimas cambraias
francesas; estampadas com as mais deli-
cadas tintas, e com quatro palmos de
largura,,a G4o rs. a vara dilas a 5oo rs.;
golas de cambija, bordadas. agulha.
para snhorase meninas, a 320 e 4oo rs.;
ditas de fil de linho, a is5oo e alooo
rs. ; e outras mais fazendas por mdicos
precos : na roa do Crespo, loja n. 10,
de Freits Cuimares.
Vende-se um moleque de 7 a 8 annos de boa
figura por prego con..nodo ; na roa ra do Cres-
po 11. 12, a fallar com Jos Joaquim da Silva Maya.
__Vendem-se pegas do madapoliio limpo com
0 varas a 2,500 rs.; pegas de chitas escuras e do
cores lixas muilo encorpadas e fortes a 5,500 rs.,
o a meia palaca a retalho : na ra cstreita do Roza-
ro, n. 10, lercero andar.
Vendein-se boas laranjas, a 240 rs. o cento ,
e a retalho a 6 por um viiitom ; no porto da ra No-
va em urna canoa.
Vende-se urna parda de 15 annos, de bonita
figura que engomma com muila perfegSo, cose o
-Vendc-se cssencia de aniz estrellado, superior,
em garrafas do 22ot.gas, por prego commodo: na
ra da Cruz no llecife,... 18, segundo andar. ii-sum, hj -v.......~r~.vi ~ -
- Vende-se para fra da provincia, um preto|cozinha_o taoje urna casa ,e tfmtodasas mal
..ioulo, de 20 annos
Agoas- Verdes, n. *.
Vende-so para fra da provincia, um preto cozmua o uimiu v u...a >uwuU ..>
croulo, de 20 annos, de bonita figura : ua ra de prendas que so descjamoai urna boa escrava : ven-
(de-se por necessidade: na ra de s.-liita, n. M.
I


V
m



P

i .

**
V .'
J
1
i i
I
=
5=
Vende-se um pret de 12 annos, sadia, que
cose hem Taz renda e corinha ; um mulaliiihn de
10 anuos rom principios ga ilo Rozario, n. 33. Vendem-sG por necessidade
que ha para se ferharem imitas.
AGENCIA liA rTWWCAO'f* I.OW-MOOR.
Na ra ila Seiizlla-\nva n 42, contina a haver
um cumpleto sortimento de moendas e machinas de
vapor para engenhos de assucar : bem como tai-
xas de forro batido e coado de todos os lamanhos :
tudo por prego commodo.
Vendem-seduasou 3 casinhas terreas, novas,
em chaos proprios, quintal murado, sitas na ra
de Joio-Fernandes-Vieira na estrada que vai da
Soledade para o Manguinho, por preco commodo:
a tratar no mesmo lugar, ou na ra do Collegio ,
botica n. fi, de Cyprianno Luiz.da Paz.
Potassa.
Vende-se a verdadeira e superior po-
tassa da Russia a maisnova que existe
no mercado : ns ra da 'Cadeia do Keci-
e, armazem n. ia, de Bailar & Oliveira.
mesma idade, entre os quaes urh he bom
sp'ateiro e outro alfdate e todos pro-
prios para pagens ; um moleque de i?
trinos ; um pardo de i '| a i(> ar>nos um
rnul.itinho de 7 rlaia 8 anuos proprio
para andar com cr ancas: na ra do Cres-
po, loja n. 1 A, se dir quem vende. .
Na
r
*************... i m****
m uila alten cao.
Na rua da Cadeia, loja dofronte da ra da *'
q Madre-de-Deos, n. 50, de Cunta* & Amorim y
,-. vendem-se pecas do madapolo lino, a |j
;t 2,80(i, 3,200, 3,700 e 4,000 rs.'; panno msela- jj
ii t' ',8ra paMda, fazenda superior, tanto om j
qtialidade corno em goslo, a 4,200 rs. ; sedas |
do cores propnas para vestidos de senhora o
meninas, a 800 rs. o covado; inanias de gar- ?
ga para senhora, a 2,200 rs. cada urna ; brim |
trancado do cores para caigas a 1,200 rs. a ?
vara ; chitas de cores ejeuras, fazonda que '"
*.> no desbota, a 150 c 160 rs. o covado; pannos 1
* de cores para caigas, a 240 e 280 rs o covado; J
I panno fino preto, n 2,600 e 3,500 rs. ; dito '
azul, a 3,400 rs. o covado ; mantas e chales |1-.'
de seda de muito gosto ; chapeos de massa ;i
francezes; cassa pintada do muitas qualida- i
dos de senhora : tudo por monos prego do que ii
em outra qualquer parte.
-Vende-se, eu Iroca-se por casas nesta praga, um
terreno com 412 palmos de frente e 150 do fundo ,
: a tratar com
segundo sitio
rua de goas*Verdes,
n. 46 ,
Vende-se, por seu senhor-retirar-se para fra,
urna excellcnto parda com todas as habilidades,
e que he ptima doceira; 3 escravas para todo o scr-
vigo ; urna dita ptima lavadeira e quitandeira,
por 250,000 rs. ; 2 meicques de nagSo, de C a S
annos; 3pardosde15 a 20 aiyios; 2 escravos de
meia idade, por commodo preco.
Vendem-sc, no armazem de Fernando Jos
Rraguez, ao pe do arco da Concoiglo do Recife,
barriscom carne salgada, por prego commodo.
Cartas para volta-
rete,
as melbores o mnis baralas ; vendem-se na rua lar-
ga do Rozarlo ,-n. 24.
Vendem-se 4 lindos moloques do 18 a 20 an-
nos ; 5 pretos sendo um ollicial dcsapatoiro, nutro
do pedreiro eos outros proprios para lodo o servi-
go ; dous pardos um bom carreiro e 0 outro pro-
prio para pagom de 16 a 18 annos ; 1H1M pardas,
una de 20 anuos, com habilidades, e a outra do 12
annos, propria para ser educada ; 5 prelas do 20 a.
30annos com habilidades; duas negrinhas do 11
a 12 annos com principios de habilidades: na rua
do Collegio n. 3, segundo andar se dir quem
vende.
Vonde-se urna inorada de casa terrea, no prin-
cipio da estrada dos Afililos, colloeada no meio
de 60 palmos de frente de terreno e duzentos di-
tos de fundo coin a frente do podra c cal, com
umquarloalcm da sala, urna cacimba com muito
boa agoa do beber os chlos sao foreros*: em F-
ra-de-Portas n. 43.
"a rua da Cadnja do Recife loja de mudezas, n. 9,
de A-ntonio Lopes Pereira de Mello.
Vendem-se chapus de palha americanos : em
casa de L G. Fnrreira & Companhia.
Vende-se um terreno com 117 palmos de fren-
te o 89 ditos de fundo, om oslado de se edificar ,
or alio precisar aterro em cujo terreno podem-se
fazer tres ptimas mei'ago,.s sito na rua do .Pi-
lar em Fra-de-Porlas do lado da mur grande :
na mesma rua,'pateo do Pilar, n. 11, das 6 as .8 ho-
ras da manhla.
A 160 rs. o covado.
Riscados francezoe, a 160 e 200 rs. o co-
vado ; damasco do algodflo, a 640 rs. a co-
VuiO CiiCrlao uC uil iiiuiU/ i.npii
3,500 rs. cada urna ; meias casimiras a
2,240 rs. o corte; ditas elsticas, a 2,500 o
3,000 rs. ; panno fino de todas as cores, a
4,000 rs,; cortes do eassa-chita debons
gostos a 2,500 e 3,000; novas casimiras
elsticas, de bonitos padrfls; cortes "de
chita o mais fino possivel; cortes de cassa
de padroes muito modernos ; alpaca mui-
to fina ; dita de cordo e de varias cores ;
coitos do panno bordados para sapatos ;
novo sorliment de cUes de cassa-seda
do novos gostos; chapeos francezes da ul-
tima moda ; e mil ras nimias l'azendas. li-
nas: ludo por menos prego do que em ou-
tra qualquer loja : na rua do Queimado ,
loja nova da casa amarella n. 29
)
m
B
sito por detrs do covento do Carmo
o sen propietario no Manguind
lepoisda capella de S.-Jos.
Xa lija nova
mado, 11. II
do Carlos Lcile
da rua do Quei-
I, de Ilymun-
Casa da V
na rua estreila do Boza rio, n. a,
Neste estabeleciment acham-sc a venda as bem
icreditadascautelas da lotera do Iheatro publico
desta cidade cujas rodas andam no dia 16 de 110-
vembro. O caulelista espera que os seus freguezes
concorram a comprar o resto das ditas cautelas ,
uas quaes se esperam boassorles, pela escolente cs-
colh que se fez dos nmeros para serem divididos
em cautelas. A ellas que silo poucase boas. Pregos
os docostuine.
A >$mm rs
Na loja nova da rua do Quei-
mado, n. II A, de Rayo-uni-
do Carlos Leite ,
DI um novo sortimento de fazendas finas e barata.*;
bem como uns lindos cortes de chitas francezas
finas, ornadas com lindas barras, a5,000rs. sen-
do este o ultimo goslo dn Paris.
Caderas a polka, a 1^600 rs.,
vendem-se no armazem do Guimarfics no caes da
Alfandega e em casa do J. J. Tasso Jnior na rua
do Amorim, n. 35.
~ Vende-so gomma de matarana a mais superior
que pode haver a. 480 rs. a libra : n rua do Ro-
sario da Roa-Vista, n. >-2, se dir quem vende.
Luvasde pfllica.
Afianga-se as boas qualidades destas luvas. Ha do
todas as cores tanto para homem como para se-
nhora. Vendem-sc mais em contado que'cm ou-
tra qualquer parte. Na rua larga do Rozario, n. 24.
Sao de patente c smente se
vendem no Aterro-da-Boa-
Vista, loja ii, \ ii.
excellentcs bonetes de verdadeiromarroquim, pre-
tos e cor de ganga de modelo muito engragado ,
obra franceza cujo goslo pode ser bem avahado
vend-se a fazenda forrados o com linissimas pa-
las envenizadas ; cs3o tfio decentes, que podem ser
usados por qualquer personagem : para meninos ha
igualmente bonetes do merino decores bordados
c tambem deexcelleule gosto.
Yendcni-se 20 apoliecs da compa-
nhia de Bebcnbe : na rua do-Trupiclie-
Novo mo, casa de Jones Patn &
Companhia.
Vende-se um preto de naci, de 40 annos, de
bonita figura por ser muito corpulento : nSo te'm
vicios neni achaques : vende-se para comprar urna
preta ou tambem se troca : na rua da Concordia,
passando a polezinha a direita, segunda casa ter-
rea.
Vendem-se 6 escravos, sendo: 4 de 13, 16, 18
c 22 anuos, de bonitas figuras, e que sSo proprios
para o scrvigo de campo ou mesmo da praga : urna
linda e elegante mulatinha de 18 annos, que en-
gomma cose chao efaz todo o servigo de urna ca-
sa juma cnoula de 26 annos com habilidades que
se dirilo ao comprador: na rua das Cruzes n. 22
segundo andar. '
Vendem-sc os seguintes escravos ,
de muito boas figuras sem vicios nem
achaques
Vendem-se superiores cortes da fazenda nova
denominada belmira para vestidos de senhora
pelo barato prego do 4,500 e 5,000 rs. o corte. Esl
fazenda he nova e de muito sublimes gostos sen-
do as suas cores mu apreciaveis por serem cor de
lirio, rosa operla. A elles, antes que se acaben.
Na rua do Collegio, loja n. 1.
Vende-so urna carteira do duas abas, para oa-
criptorio: na rua daCadcia-Velha, n. 25.
Lotera do Kio-de-Janero, a be-
neficio doeovenlode S.-Anlo-
ijg da corte.
Vendem-se bilhetes desta' lotera em casa de J.
O Elster, na rua da Cadca-Velha n. 29.
Uvas, a un ivas e passas ,
tudo novo, chegado ltimamente e de qualidade
superior : no armazem de Das Ferreira no caes da
Alfandega.
Vende-se urna' oscrava crioula de 24 annos pou-
co mais ou menos, enjais Iguns escravos, com
algumas habilidades : na rua do Itangcl, n. 75.
Vendem-se tonciscom azeile de Garrapato, por
prego commodo : a fallar na alfandega com o Sr.
Domingos Caldas Pires Forreira, que tambem aluga
20 ""os pouco mais ou menos que saoIo ""azem da rua do Collegio, n. 18.
JavadeiMS e coslureiraa ; 3 nardos (I-. f. ::yendcn>-se bengalas grossas, fingindo canna da
v wm J paraos ua llndia pelo diminuto prego de480 rs. cada urna :
acha-se um novo sortimento do molas cruas e finas,
a 5,000 rs, a duzia ; ditas de linho, linissimas, a
5,800 rs, ; a rica fazenda intitulada fazenda do
norte, tecida de linho e seda, cores escuras e
nropriaspnra lodootrage; manas do sedado pa-
droes modernos, a 3,000 10,000 16,000 o 20,000
rs. ; chales de seda e de lila o seda : tudo por prego
baratissimo.
Vendem-sc 3 moloques de f2 a 16 annos; 2
ptimos mulatinhos para pagens"; 4 inulalinhas
muito lindas ; 3 escravas mogas, ptimas para to-
do o servigo na rua Direita, n. 3.
Vendo-so una parda de 20 a 24 annos, propria
para mucama, que engomma aoffrivele cosechao :
em Fi'iia-de-Poilas, na dos (Uiararapes n. 20.
Faunos finos.
Vendem-se superiores pannos finos, a prova de
liiiio preto, a 3,000, 4,500,5,500 e 6.500 rs. ; di-
to azul, a 3,000 rs. e muito lino, a 4,500 rs. Estes
pannos.slo novos e pela sua baratez, allendendo
a sua boa. qualidade, tornam-se recommendaveis.
Na ruado Collegio, n.l.
Uia do Queimado,!; 10,(
nova loja de sirgueiro.
.ma
vnde uniforuics militare, para todas
as patentes de legiOo, cavallaria o iu-
fan tarn da guarda nacional; gales do
ouroc piala ; espadas pratoadas, com
roca c sem ella.
TRASTES NOVOS E QUASI NOVOS.
Vende-se urna grande poreflo de padeiras de oleo
c de palhinha>, ricos sophs de angico marquezas,
armarios, mesas redondas e elsticas, camas, etc. :
tambem se venden* alglins escravos escolhdos, por
prego commodo : para ver e tratar, na rua da Ca-
deia do Recife, loja do iniudezas, n. 19.
AOBOiM GOSTOPXRA A FE8-
TA DO NATAL.
Na nova loja do l/asscio-Pii
blico, n. 19, de Manoei Joa-
qun! I*a coa I Ramos ,
vendem-sc cortes de casimira franceza, 1 3,000 rs. ;
brins de quadros e de listras, a 1,200 rs. a vara ; di-
to branco de puro linho, a 1,600 rs.; mantas de se-
da de honitos padrees a 9,000 rs. ; chales de seda ,
a 2,500 e 8,000 rs.; panno fino preto a 5,000 rs. ;
dito azul, a 4,500 rs.; chapeos de sol, de soda prota
o de cores a 7,500 rs.; longos de seda para grvala,
a 840 c 420 rs. ; ditos, a 1,440 e 1,600 rs.; ditos de
retro/, da ultima moda para senhora, a 3,200 rs. ;
cortes de cambraia a 3,000 rs. ; dita a 800 rs. o
covado; chitas muito linas a 280 320 e 400 rs.;
riscados francezes do bonitos padroes, a 200 rs. o
covado; esguiflo muito fino, a 2,000 rs. a vara ; bre-
tanha fina, a 800 e 1,000 rs.; sarja pretahespanhola,
a 2,000 rs.; setim preto, a 1,000 rs. o covado.
Na loja novada rua d >' Quei-
mado, n. 11 A, de Raymun-
do GarlcM /ite
ainda ha o sortimento de todas as fazendas j an-
nunciadas bem como guardanapns de puro linho,
com urna listra azul tecida a 800 rs. cada um; cor-
tes do vestidos de lila de ricos padroes; chapeos
francezes linos; um ptimo sortimenlo.de pannos
finos pretos c de cores os quaes se tornam recom-
mendaveis, nao s pelas boas cores e qualidades,
como por serem novos na loja : tudo por prego
muito nisoavcl.
Vende-so um Carro de duas rodas novo e mui-
to forte-: tambem vende-se um cavallo para o dito
carro : na Passagem-da-Magdalena sitio do Ca-
jueiro.
Vendem-sc na rua da Cruz, n. 26, 3 escravas
boas, com algumas habilidades ; duas lindas mole-
cas de 12 annos ; tres escravos ; sola ; couros mui-
dos ; bozerros ; esleirs ; sapatos o botins; sebo e
cera de carnauba.
Vende-se um moleque sapateiro de 18 annos,
o de bonita figura : na rua dn Scnzalla-VellM, n. 60,
das 6 as 8 huras da manhaa, e das 3 as 6 da larde.
Vende-se superior panno de algodo da Ierra :
na rua do Crespo, n. 23.
mem e senhora ; 'ditos de panno, com lindos canos;
sedas brancas assarjadas, para vestidos de noivados-
sedas de cbs, escocezas; luvas do pellica, cur-
tas e comprlas com enfeites e sem alies ; dita de
di'llioa para homem brancas eiio ct)res mili lindas,
c de ponto inglez : ditas do spda para homem, se-
nhora e menina.-.; meias de seda inglezas, prelas e
brancas enrn pinna borlada ; crep largo, majto
lino e de lindas cores ; bicos de blondo mantas e
chales de seda ; sapatos do couro de lustro para ho-
mem senhora o meninas ; ditos de marroquim,
para senhora e meninas; lindos cortes de cqlleto;
e outras muitas fazendas que serao patentes aos
compradores, por prego commodo." na rua do
Cabug, loja de Manoei Pinheiro do Mondonga, jun-
to a botica do Sr. Jolo Moreira.
Vende-se ma preta crioula, de 23annos,
boa cozinheira engommadeira e costurcira : na
rua do Collegio, botica n. 6.
O BARATEIRO.
Na nova loja da rua do Cres-
po ao p do arco de S-An-
lonio n.4, de Ricardo Jos
de Freit;s Ribeno ,
vendem-se chapeos de creps, para senhora a 4/
rs.; ditos de seda, os mais modernos quo tecm vin-
do r a 12,000 rs. ; os mais modernos chapeos do
massa francezes para homem a 7,000 rs.; um no-
vo sortimento de cambraias escocezas e cassassuis-
sas de varios gostos, tendo um vara de largura,
e ile cores muito fixas a 320 rs. o covado ; cortes
de fusl.lo do gosto moderno, e de cores fixas a 800
rs. ; muito ricoschales de soda muito superiores'o
grandes, a 12,000 rs.; chales do garga tecidos com
listras de seda muito lindos a 3,200 rs. cada um ;
um novo c rico sortimento do longos de seda o de se-
li ni lavrado de cores muito lindas, a 2,000 e 2,500 '
rs. inteiros; ricas mantas para grvalas de ho-
mem com rico lavres a 2,000 rs. slo he pe-
chincha ; cortes de gorgurSo de soda para collete,
muito ricos. 3,500 rs. Igualmente ha um'sorlimento
de chitas finas e de cores fixas a 120 e 240 rs. o
covado ; cortos do cassa de'cores fixas, a 2,560o
3,000 rs. ; ditos do cambraia branca e de cores ,
para bailes de-4,800 at 7,000 rs.
Vende-se um ptima crioula para mucama ,
por ser bonita e do boa conducta : no pateo de S.-
Pedro, sobrado de um andar, n. 1.
Vende-se cera de carnauba; dila amarella,
por prego commodo, om porgiio e a retalho : na rua
da Cadeia-Volha n. 2, venda de Jos Congalvcs da
Fonte.
Escravos Fgidos.
Itclm
ras..
Na loja da rua do Queimado,
n. 1 de Gaspar Antonio Vi-
eira Guimaraes S Compa-
nhia,
oxsleum completo sortimento de ricos cortes do
priiicezinas o cambraias de seda com palmos do cr
ricos chales e mantas do seda escoceza, do molhor
gosto que tcm viudo e por prego mais commodo
1I0 que en: outra qualquer parlo, pois he o cos-
(unioilesta |oJ.
t
Vende-se urna parda de 30 annos, com um
filho muito lindo, de9 annos : a parda cose,
faz lavarinto c doces, engomma e cozinba :
ua rua das Larangeiras, n. 14, segundo andar.
U
I
I
duas pretaa e urna parda de
Bsse .!e3e:@;:'g,g<,@.?gi
Vendem-se, na rua do Trapiche-Novo, n. 6,
If escravos, sendo : duas negrinhas de 10 a 12 an-
nos' ; 4 moleques de 10 a 16 annos 4 niulalinlio de
8a 14annos; duas pardas costurcira, e qo 0-
zinham o diario de una casa; 2 pretos de 35 an-
nos muito proprios para o servigo de campo : to-
dos se vendem por prego commodo por seu dono
se retirar para fra da provincia.
DEPOSITO DE CAL VIRGEM.
Na rua do Trapiche n. 17, ta sem-
pre cal yirgeii de Lisboa, em harria pe-
queos, e ltimamente chegada mili-
to superior e por preco rasoavcl.
- Vendem-se caixas deehA hysson do 13 libras,
em porgues ou a retalho ; caixas de velas do es-
permacetedc5e6 em libra : ha rua da Alfandcga-
Velha n. 36, em easa de Matheus Austin & C.
Chapeos francezes da ultima
moda.
Vendem-se chapeos de sol, de sed, para ho-
Ausentou-se, ha das, da casa de seu senhor o
escravo Jolo pardo trigueiro de 15 a 17 annos ,
cara grande, olhos regulares, bous denles; bom
conhocido por andar frequentcmnle fardado: quem
o pegar leve ao Mondego, a seu senhor Luz Go-
mes Ferreira que recompensar generosamente.
Fjjgio, no dia 26 desotembro prximo passado,
do engenho Gindahy, da comarca do Rio-Kormoso ,
um escravo cabra de 22 annos pouco mais ou me-
nos de nome Pedro baixo grosso e vermclho ,
cabellos.pegados falla branda exlescansada meio
cangueiro no andar sem barba ; levou caigas
azues, do linho o camisa de algodozinho cha-
peo de palha e bata encarnada ; dosconlia-so que
fugira para o sertao j-por ter sido do Ico : quem 0
pegar leve ao dito engenho Gindady, a seu senhor,
Francisco Esteves de fucilo, ou ucsta cidade do Reci-
fe, a Jos Antonio Uasto, na rua da Cadci,quo grati-
licarflo.
Fugiram, no dia 30 de outubro do corrcnlc an-
uo, pelas 8 horas da noite os escravos ; Jolo de
nagilo Mogambiquc, que representa ler paramis
de40 annos; he alto, puxa pela perna direita
quando anda : Felisbcrlo, do nagto Angico ,. lam-
bem do meia idade estatura ordinaria, r'stc escra-
vo foi comprado ao Sr. Francisco Jos Duartc. Quem
os pegar leve a rou Direita, n. 21, que ser recom-
pensado
-- Togio no dia 16 de outubro do correte an-
no do engenho Ginipapo, un pardo, do nomo Fi-
lippe de altura regular, secco do corpo olhos
avermelhados cabellos" pichains rosto secco ,
falla gaga, pouca. barba, espadando peinas com-
pridas, ps pequeos; representa ter 25 annos
pouco mais ou menos ; levou camisa e crenlas de
algodflozinho ; Iraballia alguma cousa de carpira :
quem o pegar leve-o as Cinco-Ponas, rua Imperial,
largo da forca n. 30.
Fugio, 11 noite de 27 do passado, do bordo do
patacho Dom-dt-Agotto, um escravo marinheiro to
nome l.uiz crioulo, de 30 annos pouco mais 011
menos ,* altura regular, magro, cor bem preta ; tem
signaos de bexigas ; levou caigas o camisa de zuar-
te azul chapeo do bata c igualmente, urna por-
giio de roupa usada; prvavclniente j loro muda-
do de tragos. Roga-se as autoridades'policiaes e
ca pililos de campo, que o prendam o levem-no a
bordo do dito patacho ou a rua da Cadeia |i, 45 ,
que serfio gratificados.]
Al tenca o 1
Fugio, no dia 25 de outubro prximo passado,
da casa de Manoei Antonio de Azevedo a sua es-
crava de nome Benedicta crioula de estatura
baixa grossa do corpo, denles limados; temos
pellos desproporcionados a sua idade ; representa
ter 16 a 18 annos ; levou dous vestidos rn de chi-
ta branca com ramos- miudos o outro de riscado
azul imitando chita ; tambem levou panno da Cos-
ta j usado; consta ter andado na estrada do Mai.-
gninho al a.Pontc-de-l:cha, e tem sido vista do
noite em algumas vendas do bairro da Roa-Vista.
Roga-se as autoridades policiaes e capites decam-
po, que a'pprchendam e levem-na o Aterro-da-
Boa-Visla loja do fazendas n. 10, ou ao sobrado
grande da Soledade, quo so gratificar generosa-
mente.
Fugio. no dia 28 do passado, o escravo Luiz ,
do nagflo Cagange, do 20 a 22 nos com lifllcTo de
catraiciro secco do corpo rosto comprdo pou-
ca barba ; lerou caigas e camisa de algodflo da Ier-
ra e as caigas com cs. Roga-se as autoridades po-
liciaes e capites do campo que o apprchendain 6
levem-no a Fra-de-Portas, n. 1*5, que serflo grati-
ficados.
------------1 : i Tu
Pehn.
J
.VA TTC. DE M. F. BS FAIilA. 1'847<
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO
-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIP6BH1HR_94PR45 INGEST_TIME 2013-04-26T22:58:32Z PACKAGE AA00011611_08556
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES