Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08505

Full Text
NQTI
Anno de 1847.
Terya-feira 5
.. MARIO pnl.liM-.ie todos os diat, q.ie nao
.' eu"* P^0 d"''!"' he *>
?..ors ,.prnurlel.p.f?'Warf0. Os n-
I los .siiine sio inseridos a rosno de
5 1'iC P=l nieucla. Os que nSo teftm ass,g-
2ffl* 0 rs. por Un, e 100 em typo
&? porcada publicado.
pUASES
DA LOA NO MEZ. DE AGOSTO.
le l' 'l0ra e n m'n" ** mnn!ia-
f|in;oai <6 m |0horie7 min.do manhaa
'"* rle o 19, s 2 horas e *in. di manba
Cr"cheio li s nora* e 48 min* d>mnn5a-
PARTIDA DOS CORREIOS.
f
Coiannae Paraliyba, s segundas esextas feiras.
Bio-(rande-dn-Norte quintas feiras aomeio-dia.
Caho, Serinhem, Rin-Formoso, Poito-Calvo e
Murci, no I.*, a II e Jl de cada mcz.
(Varaulunu o Bonito, a l"c Jl.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 18.
Victoria, s quintas feiras.
Olinda, todos os das.
PREAMArt DE IlOJE.
Primeira, s 10 iioras 6 minutos da manha.
Segunda, s 10 Iioras e 30 minutos da tarde.
de Agosto.
Anno XXIV.
N. 171-
das da semana.
i Sesunda. 3. Kslevo. uH. do i. dos o.
ptb do J. doc. ria ? r. e do J. M. da 1 v.
3 Terra. 8. Lvdi. Aud. do J. do civ. da
I. v. edoJ.de Paz do 2. disl. del,
Ouarta. S. Domingos dcC.iisinio. Aun. do
.1. do civ. i v. e do J. de paz. do 2 dist. de l.
5 Quinta. S. Osvaldo. Aud. do J. Ce orpli.
do J. municipal da I. var:
G Seala. S. Xisto. And do I- do Civ. di
l-v. edoJ. de pai do I. dist de t.
1 Sabbodo. S. Donato. deLovolla. Aud. do J
do cir.da I. t. e doJ. de paz do I dist. de U
8 Domingo. S. Cyruco.
CAMBIOS NO DA I DE AGOSOT.
Camino sobre Londres a 20 >/, P- "
a Paris 345 rs. por franco.
LsIkm 105 de premio.
Hese, de lettras de boas firmas le V, a I
Ouro-One.s l.espanholas.... l|0M
MoedasdcOlOOvelli. IB? 100
de 61100 nov.. IC desfooo..... 9|nn
/'rala l'ataces.......... <#j>40
Pesos coluinnarcs... I <
Ditos mexicanos ... '#'0
Miuda............. -*9I0
, ed.
Acedes da comp. do Ucberibe de aOf000
/ ao me?,
a 29JS0O
a IJ200
a IdflOO
a 9,i<'
a l#90
, ifOSO
. IJI80O
a 11910
rs.oopor-
DIARIO DE PEMTAMBUCa
bros da faculdade de direito sao ex-oflcio juizosdos
tribunaes locaes; ruto potlom ser advogados nos plei-
tos, mas podem dar opinies por escripto como aa-
_ Z7T ^SZi^vr"'~

JgBTE OFFICIAL.
Governo da provincia.
EXPEDIENTE DO DA 22 DO PASSAD0.
Oflicio Ao cnsul deS.M. Britannlca, aecusan-
u0 rcmessa da informacSo do inspector da thesoura-
ra da fazenda e do parecer do respectivo procu re-
dor-fiscal, acerca do imposto creado pelo art. 12 da
)ei n. 396. c 2 d setembro de 1816, e decreto do 10
de marco do enrronte anno; e declarando que com o
contcilo na informaQo e no parecer precitados res-
ponde o seu oflicio de 30 de junho prximo passado.
Dito A'cmara municipal da cidado da Victo-
ria approvando provisoriamente a postura que a-
.rompanhou o seu oflicio de 19 deste roezfjulho;.
tViiito Ao presidente da junta qualificadora de
Trtcunhflem, devolvendo, para ser assignada por to-
dos os nii>mbros da mesma junta, a copia da acta que
veio annexa ao seu oflicio do 15 doste mcz (junho).
DEM DO DA 24.
Oflicio Ao Exm. presidente do Rio-Grande-do-
Norle, sciciitilicando-o de liaver expedido aordem
solicitada cm seu oflicio de 9 de junho ultimo, para
qu do 1 de agosto cm adianto se suspenda o paga-
mento da consignacHo monsal de 15,000 rs., deixa-
da pelo tenente do 8." batalhilo de fuzileiros, Jos
Ciraco Ferreira.
'Dito Ao commandante das armas, procurando
Raber a stia opinio acerca do contedo no requeri-
mento, que llie enva, do padre Antonio Francisco da
Trindade. .....
Dito -- Ao mesmo, intolligenciando-o de ter man-
dado adiantar dous mezes de sold ao alferes Cantil-
lo Ferreira Madeira.
Dito -- Ao gerente do consulado de I ranga, trans-
miltindo copia da informagio do inspector da the-
souraria da fazenda, e do parecer do procurador-lis-
cal respectivo, a respeito do imposto sobre as casas
decommercio que liverem maisdeum caixeiro os-
trangeiro.
Dito Ao commandante superior da guarda na-
cional do Limoeiro, declarando deixa de mandar pa-
gar o pret dos cornetas do respectivo primeico bala--
UlflO, por estar esgotada a quota de que so dovia ti-
rar a quantia necessaria para esso pagamento.
Dito--Ao presidente da junta qualificadora de
Nazarctb, devolvendo, a fin de ser assignada por to-
dos os seus (nombras, a copia da acta que acompa-
nliou o seu oflicio de 15 deste mczijulho).
Variedade.
Carla do cavalleiro Henriqun Wealon, ultimo ministro
americano em ticrlin, sobre as escolas de dirrito da
Allemanha.
Paris, outubro 15,1816.
Meu charo senhor. Durante a minba longa resi-
dencia ofiicial na Allemanha, a minha attengilo foi
naturalmenteapplicada, cutre outros objectos rela-
tivos SCiencia o oducago publica, ao estado actual
dasescolasdodireito as differentes universidades
desse Ilustrado paiz. Desde a fundado primitiva
dcstas corporagOes scicnlificas (no li. e 15." seclo]
as aculdades de direito teem formado o mais impor-
tante amo dos seus meios de instrucgio publica. O
direito romano bi sempre o he ainda o direito com-
mum da Allemanha, a base geral da sua jurispruden-
cia, o o cdigo subsidiario para as /cunos do varias
leis locaes o consuetudinarias. O direito publico ou
constitucional do primeiro imperio germnico, e da
actual confcdcragilo germnica, orma urna sciencia
distincta, iimramopropriodo queso considera in-
dispensavel, nao s s pessoas do fro, como a todos
que excrcilam a vida publica. So a estes ramos de
jurisprudencia accrescentarmos o direito municipal
de cada estado particular, o direito das gentes e
urna variedade de outros ramos quo adianto mais
particularmente ser.lo enumerados, teromos
completo catalogo dos cursos jurdicos que se
as difTccnles universidades da Allemanha.
Os estados da confoderago germnica, nilo fallan-
do da Austria, conlem 19 universidades. Dcstas, 6
pertcncemPrussia, cujo governo tcm sido sempre
liberal patrono das arles e scencias; c sao as se-
guintes:" Grcifswald, fundada cm 1556 pelo duque do
Pomerania, Wratislow IX, e cujo estatuto foi confir-
mado com a incorporagao dessa provincia a monar-
cha prussana: Koenigsburg, fundada cm 1 ol por
Alberto, margrave de Bi'andemburgo; Ha le, funda-
da na ultima parto doseculolT." por Frcdenco I
da Prussa, c unida em 1817 anlga universidad ele
Wttemberg, bergo do protestantismo; HrcsUu, em
que se fundi, in 1811, a anlga univoisidmlo do
Francfort sobre o Oder; Itoim, fundada cm 1818, e
a mais mporUnle de todas; Berln, fundada em
1809.
A instruegao publica em todas cst
diio
direito das
2." As pandectas.
3. Direilo ecclcsastico ou cannico.
*.o Direito publico da Allomanha, o
genteseuropeu. .
3. Direito privado ou civil da Allemaniia.
6." Direito criminal.
Masalm destes ha quatro proessores extraoiui-
narios, o seis mestres particulares [factores legentes,
privatim docentes) os quaes todos, com os i crnais
professores ordinarios, leccionam, nflo so sobre as
materias referidas, como sobre a historia dodircilo,
codito civil da Prussia.ou land rechl, direilo com-
mereial, medicina legal, pratica civil e criminal. A
classe de mestres chamados professores extraordi-
narios, c privatim docentes, lio peculiar as universida-
des germnicas. .
Km Franca os substitutos [suppleants) so limita-
dos a tarefa de examinaros estudantes, csuppnras
faltas dos professores cm caso de molestia. Mas as
acuidades do direito da Allemanha os professores
extraordinarios o mestres particulares teem a liner-
dado de dar licOes sobre os ramos de jurisprudencia
queelleseseolhercm; os nflo poden dar una curso
gratuito em competencia com oulro protessor sobre
umra.no, que este he pago para ensillar, O mostr
particular lem tembe.m direito de receher os mesmos
honorarios que o professor regular. Esta classe de
mestres, que, com o consentmenlo da respectiva la-
culdado, podem leeoionar publicamente, devem-se
considerar como o vveiro, dando incessantemente
se renovam os professores das universidades allo-
maos. Deste feitio he submettida ao toque da expe-
riencia a capacidade destes jovens aspirantes. O
mostr, que tillo corresponder expectagao que lelle
so formar, deve renunciar a esperanga de oblcr o
grao do professor. Se, por outro lado, tcm elle a e-
licidado de attrahir estudantes, c fazor honra* la-
culdade, recebe o titulo de professor extraordinario
comum pequeo salario, a qiicyre"'m os-, emolu-
mentos que pode exigir dos estudantes que otiyom
as suas lices. Continundooste feliz successo, lor-
as suas ligue-
na-sc ello um homeni
menla-lh gradualmente o
importante; o governo aug-
salario, o l'a-lo alinal
ALAGOAS.
SENTENCA.
Mal jnlgado he pelo juzo municipal cm sustentar
0 despacho de pronuncia, de tentativa de scdigao,
proferido pelo delegado dcsta cidade contra os re-,
correntes Francisco Ignacio de AraujoJatoha, hacha-
re I Manoel l.ourengo da Silveira, capitio Manoel A-
Koslinbo da Silva Morcira, alferes Jos dos Santos
Araujo, alferes Manoel f.avalcanti I.ins ^alcacer,
loaquim Jos6 do Araujo Lima Bocha, Vctor Jos
i,encalves Torres, Jos Eugenio de Jess c l caro da
Costa Chaves, vislos os autos; porquanto mise
pude qualilicar de sedicioso, e como tal punive pelo
artigo 111 do cdigo criminal, ou outra qualquer
legislagfio cm vigor, um intento, por contiendo que
seja, em opposigao a atitoi idade ou suas ordens, sem
que lenlia havido ajuntamonlo de mais de vinte pes-
soas armadas todas ou parto deltas; e de nenhum
crime so podo dar tentativa no sentido de dever ser
punida, urna vez que se nfio tenham dado actos ex-
teriores o principio do execugao do mesmo crime,
na conformidade do artigo 2. 2. do mesmo cdi-
go criminal. Ecomoqur que dos interrogatorios,
documentos c depoimentos das teslomunhas, acer-
ca tanto do fado como das pessoas dos recurrentes,
se nSoprova a existencia do crime algum ; oliee-
videnlo que no processo de formagao da culpa lo-
ra m preteridos os preceitos e formalidades dos rti-
cos 1*8. 1*3 o U7 do cdigo do processo criminal,
o rticos 290 o 291 do regulamcnlo n 120, de 31 do
Janeiro de 1842, tudo sem culpa dos recorrentes, que
estavam todos presos disposigao da auloridade pu-
blica ; ealtendcndo ainda a que a promoloria, nao
s nao cumprio o artigo 222 do regulamcntocitado,
como que, lendo vista anlcs da pronuncia, nao indi-
cou qual o crime que ccconhccia existir provado,
o que podendo deva-o fazer, ese colligcdo artigo
285 do citado regulamcnto ; e a quo so naooopoz
as rasos pelos recorrentes apresontauas de II. la il.
20 contra todo o processo, quando do recurso bou-
ve vista : e altendendo outrosim a que as iiiesinas
rasoesnaoforam contrariadas pelojuizo municipal,
miando teve de fuinlameiitar o sou despacho Je sus-
lentaco de pronuncia no rrma do artigo 74 da le
de 3 de dezembro de 1841 ; e a quo o argumento
nico deduzido do documento do fi. 94, quinto a
nreparagno do recurso, nao aproveiU a jusliga, c
sim aos recorrentes ex vi do principio ao impedi-
do nao corre lempo ; ^"^fSgft
te com o disposlo no artigo 145 do cdigo citado, e
artigo 110 da le tambero j citada, e roais d.sposi-
oes de direito, julgo improcedente a pronunciada
^efogacia dcst cidade, suslentadape.ojuizo^.un.-
cipal, por ci
rime do tentativa do sedigao contra os
-corren es, ^"mondo que aos mesmos se de ba.xa
na culpa, o "sejam pustos em liberdade, pagas as cus-
las pelo cofre da municipahdade.
Macei, 19 de julho de 1847^ ^^ ^ ^^
universida-
des, e'na n^rrartlasda Allemanha, be confiada
a quatro faeuldades distinctas-Iheologia-juiis-
prudoiicia medicina o philosophia.
A regencracao da monarchia prussana data da
destruigao do seu exercto emlena em 1806. A este
desastroso successo seguo-se a paz do lilsil cm
1807, em virtude da qual os territorios prussianos
entre o Elba e o heno foram cedidos ao conquista-
dor, e o ultimo rei seguindo os dtames do conse-
Iheiros mais sabios o patriotas do que cssescm quero
linha anteriormente confiado, emprehondeu relor-
mar a administracjlo interna de seus rcnascenics
dominios, como o meio maiselficaz de restaurar o
poder poltico de seu reino. PorsuggesUIO desse il-
ustrado estadista (Wlhelm von llumboldt lumlou-
se cm Berlim urna nova universidad*, que foi ampia-
mente dotada de edificios e fundos, e todos os pro-
fessores da anlga universidade de Halle, que bcarain
dentro do territorio cedido, emigraran! para a capi-
tal alim do prccnchcrcm as differentes cadciras ncsla
nova institugao. Savigny, que j de multo havia
ensillado o direilo romano com Ufo hrilhante succes-
so em Marburg c outras universidades, foi convidado
a vir auxiliar a organisagao da faculdade de direito
einquantu Niebuhr comegava um curso do lices
sobre historia romana, que forma o germen da sua
celebre obra sobre esta materia. Felizmente coinci-
di o eslabclccimento do novo seminario com o
descobrimento dos manuscriptos, do lia muito per-
didos, do jurisconsulto romano (lino, c do tratado de
Cicero de Repblica, que deram um novo impuso
aos estudos de direito na Allemanha. A universida-
de do Berlim, assm fundada no meio de convulsoes
polticas, anda contina a (lorescer como o princi-
pal estabelecimento de eduragao nesto paiz. A
faculdade do direito toro sido adornada por lima
successo de distinctos professores sem iguaes, tai-
vez, a nao sorem os de lleidelburg. Entre ellos po-
dem-seenumerar Cause Puchta, que ambos Toram
prematuramente ceifados pela mao da morte no
ineiodcsuacarreirn do utilidades; e Savigny, que
foi tirado do magisterio para prcencher o alto posto
do ministro da justica.
Muito he para lastimar, por bem da sciencia, que
este bomem eminente lvesse sido embaragado pr
esta promocao iso assim se podo chamar) no comple-
mento da sua systematica obra sobre o direito ro-
mano, que, se l'osse acabada, seria um monumento
eterno de sua fama, excedendo mesmo la vez a que
ello adquiri pela sua adroiravel historia do direito
romano durante a idade inedia.
Cada urna das quatro faeuldades conslituc, a min-
ios respeitos, um corpo independento que esta de-
baiso da direcgaoospocialdos respectivos pronstw-
ros. Os negocios geraes da universidade saosupenn-
tendidos por urna coinmissao eleita dentro os pro-
fessores de todas as faeuldades, o chamada o senado
acadmico. A'testa deste corpo est o reitor, que,
bem como o senado, he annualmente escollado den-
tro os professores.
Ao senado pertence o governo geral da universi-
dade. a conservagao de sua disciplina, e suas com-
municagOesoflicaescoin o ministro da instruegao
publica. r
A faculdade de direito na universidade de Berln
compOe-sc do seis professores ordinarios dos se-
guintes ramos de jurisprudencia:
1." As instituas do direilo romano.
professor ordinario, Este gr* eminente nunca he
confordo seno a homens instruidos, cuja reputa-
gao tem por basco mrito das ligues quo lennan
dado," das obras que tenham publicado. As dille
rentescadeiras do protessorato sao por a.o modi
O
li."
7."
8."
9."
10.
II.
prol
postasa concurso para seren dadas em justa recom-
pensa do Irabalho e perseveranga. Quando o zelo o
alacridade do professor ordinario acha-se cxliaundo
pela idade o pelo tompo, c ja ello nao podo acompa-
nharorapidoprogressoda sciencia, a sua aula Iica
doserta; masa universidade nada solTre com isso,
porque aquella vaga he prcenchida pelos talentos
mais activos do professor extraordinario, e: ate do
mostr particular Nein esta emulagSo se limita a
urna s universidade. As principis universulades
estilo constantemente altranindo das outras menos
importantes os mais dislinctos professores que suc-
cessivamente so fermam, c culos talentos mais mo-
dernaineiito se desenvolvem. lie por estes meio.'. quo
a universidade de Berln, e especialmente a sua fa-
culdade de direito, tcm adquirido a sua preeminen-
cia cutre os eslabeloementos de educag.lu da Alle-
manha. .
Nos termos dos estatutos de 1838 a laruldadode
direilo be csiabelccida para proporcionar a instruc-
oflo om todos os ramos da jurisprudencia, em ultcn-
Cflo especial das necessdades peculiares dos estados
da Prussia. Considerada como urna corporagao per-
lencento a universidade, compfle-se a laeuldacie de
direito de professores ordinarios e extraordinarios
devidamento pagos, de mestres particulares autori-
sados a ensinar, o de estudantes inscriptos no seu
lbum.
Considerada como um corpo de funccionanos
Ibehoerde. comprendido smento os professores or-
dinarios, que tenham tomado o graododoutor. Es-
te corno de funecionaros excrce, sob a presidencia
do decano, annualmente cscollndo polafaculdadt,
osdreilos o obrigagoes seguidles:
1. A superintendencia da educagao jurdica cm to-
dos os seus ramos.
<> o A superintendencia dos estudantes no tocante
a moral o aprovetamento littorario, o a distribuido
os premios e outras recompensas do ment. Mi to-
das as universidades da Allemanha ha certos ealabe-
leciinentosscientificoseoulras antigsluslilutgoes,
dotados pelas liberaos doagOcs de principes eoutros
protectores das lettras, cujas rendas sSo destinadas
a animar.) mrito indigente. Algumas laculdade.de
direilo sao doladas dcsta maneira.
:aso reque-so' o consent monto unnime dos meni-
hrns da faculdade. r.
AkMii destas Rincones meramente acadmicas, a .-
culdade de direito a universidade do Berln, como
en lo as as outras da Allemanha, he un. tribiin,a de
ano -llacao ( spruch collegium ) quo decide em ultima
Sob as qucstcs de direito suscitadas as cau-
sas pcndcnles dos tribunaes de juslica ordinarios o
que Ih" 880 submettidas por va do recurso daquelles
tr swmd o acto fundamental da confederagao ger-
manfea do 1815, as acuidades de direito sao tribu-
nal de appcllagao as causas civcis de todos os esta-
dos confederados cuja populag.lo nao exceda a
300 000. O exercicio desta junsdicg.io ho urna ronlc
de consideraveis rendas para as faeuldades de direi-
to e lhes augmenta a consideragao aos olhos do pu-
blico. Em alguns lugares, como cm Leipzig, os mem-
tos, mas podem dar opmioes por
vogados dos tribunaes, e como taes s3o frequonie-
mente consultados. .i
A faculdade do direilo da universidade de Berln,
considerada como um corpo de funecionaros, lie
composta de professores ordinarios que tonliam to-
mado o grao de doutores jurii utriusque. Todos que
sHo prvidos professores ordinarios, antes de e'iira-
rcm em suas ranocOes, devem provar suas quainica-
cOcs a contento da l'acuidade, fa/endo urna disser-
tacflo inaugural sobre algum ponto de jurispruden-
cia em lalim, quelieiropressa e distribuida, o uua
om publico. *.-
Os candidatos ao magisterio do prualim aocemes
sSo doutores em leis, dio um publico teslemunli
do suas qualihcagOos, e tambem so subjeilam a um
exa me privado pela faculdade,
AfaculJado de direilo, como todas as outras da
universidad,-, he responsavel pedaellioacia dosw-^
tudos que se dilo tb-haixo .lesna superintendencia.
Estes estudos considerain-se completos, quando o
estudanto loro preenchido por tres anuos, ao monos,
dous cursos de ligOes em cada um dos principan ra-
mos da scicnca do direilo, a sabor :
l." a eneyclopedia do jurisprudencia.
2.o A historia Iliteraria do jurisprudencia.
3.u Direito natural.
? .romano.
privado, ou civil da Allemanha.
publico da Allomanha.
ecclesiastico.ou cannico.
criminal.
prussiano.
das gentes europeu.
civil o criminal, o advocaca.
Esta lista correspondo muito approximadamente a
do ministro da Prussia, de 16 de novembro de 18**,
que prescreve os cursos do ligos, quo devem dar os
esludanles de direilo como requisito indispensavci
para se aprcsentarein a examo como candidatos a
empre-os na reparligio.la justiga.
S a faculdade do direito lem o poder de conferir o
grao dedoutor em leis Os candidatos a este grao
devem cursar os estudos de direito, ao menos por
tros anuos, em alguma universidade da Allemaniia,
o, como requisito preliminar do seu examo oral, la-
zer urna dissertagio escripia de textos oscolnidos do
direito romano, cannico o germnico. Se, depois
minar, sao approvados, passam en-
IflO B ser examinados por todos os membros da fa-
culdade, em lingoa latina, sobretodos os ramos de
jurisprudencia, excepto o direito publico e privado
da Allemanha, direito natural e direito das gentes,
em que o exame he feito em lingnagem allomila.
O numero dos estudantes de direilo naunivorsi-
dade de Berln he annualmente cerca dequinhon-
tos, e nao ouvein penos de cem cursos distinctos do
ligues nos dillereiites ramos de jurisprudencia duran-
te os dous lemos acadmicos do cada anno. Os pro-
fessores, alero dos seus salarios lixados por decreto
real, sao aiilorisados a roceberem emolumentos dos
estudantes queouvem as suas licdes; e, como aos
stiidantes lio absoluta monto livro oscolhor os cur-
sos a que se querem apnlicar, a somma .lestes oxtra-
emoliimentos depende nteiramciite do leliz suecos-
so e reputaclto do professor. Assm be tambero do
lodos os ramos de sricncia o .literatura ensillada na
universidade do Berln, como oro todas as oulras
universidades da Allemanha, que sao cm grande
parte organisadas segundo a theoria de Adam Smith,
e o modelo das escolas gregas do pbilosophia c rhe-
lorica. Qualquer que soja o juizo sobre este systcma
a priori, pde-se sinceramente drter que na pratica
tem dado bous resultados. A emiilago assim exci-
tada entro osdillereiites mestres assogura a maiOf
recompensa ao mais alto grao do morecimento. Se
porventura ser conveniente deixar a lvre cscolha
das ligues a jovens, sem onccessaiio conhecimento
e experiencia para eseolliereni dontre os differentes
cursos o differentes professores, he sso objecto do
questSo. Tudo que se podo dizer cm favor desta ex-
trema liberdade, be que o seu abuso he eflieazmentc
reprimido pelo examo por quo deve alinal passar o
estudanto, e que tem demostrar osconbeeimontos
que elle adquiri dos differentes ramos do jurispru-
dencia. ,, i .i
\ faculdade de direito na universidade Heiuei-
burg, nogrflo-ducado de Badn, approxnna-sca do
Berln ; se lio quo na verdadade se nao podo consi-
derar igual a ella na repulacSo de seus professores e
vantageiis que offerece aos estudantes, cujo nume-
ro annual he quasi o mesmo. O nomo do Mittermater
por si s sera sullicicnto para fazer rellcctir o-brilho
sobre qualquer escala do direito. Os regulamontos,
.manto a disciplina dos estudantes e estudos que
teem elles a freiiuentar, saosemelhantes aos de Ber-
ln Os professores sao lirados das differentes univer-
sidades da Allomanha, o de tal sorte que nenhum
dos quatro actuaos professores ordinarios da facul-
dade do direito de lleidelburg he natural do grao-
ducado do Badn.
Os professores,depois de ter desomponhado as suas
obrigagftes ollciaes entinando o tamo especial da
sua cadeira, podem tambem dar outro curso que jul-
garcm conveniente, assim como ao estudanto he
igualmente lvre ouvr aquelles que quzer.
A nica restriegao a esta liberdade consisto nos
cursos que se requor sejam frequenlados por espago
do tres anuos pelos estudantes do direito que so pro-
pem ao exame como candidatos a empregos pbli-
cos em sorvigo do estado. E taes sao :
t. A eneyclopedia de jurisprudencia.
2. As instituas de Justinianno.
3. As pandectas.
*. A historia do direito romano.
.
i



p
-
50 Philosophia do dircito.
C. Historia do direito germnico.
Z\ R!re!t0 Pihlico o privado da Allcmanha.
s. Direito commcrcial.
9.o Direito criminal.
10. Pratica civil e advocacia.
11. Pratica criminal.
12. Direito feudal.
13. Direito das gentes.
11. Direito eclesistico, ou eanonicq.
.As (acuidades de direito as outras "universidades
da Allemanha (excepto as da Austria ) entilo suhjei-
tas aregulamentos tilo semelhantes aos de Berlin e
Hcidelburgo que seria sunerfluo repetir o que ia se
disse a tal respeito.
As mais importantes das faculdudes de dircito silo
assegii.ntes:--Munich, que tem 14 professores e
400estu.landes; Leipzig, 17 professores e 350 estu-
dantes; Bonn, 15 professores e '230 estudantes; Gool-
tingen 14 professores e 200 estudantes ; lireslau.
12 professores el50estudantes.
Todas estas faculdades do direito silo caracterisa-
das pelo mesmo espirito de livre concurso entre os
Jillerentes ramos e diferentes escolas, o que ten.
grandemente contribuido para o progresso e actual
estado llorescento da sociedade do direito na Alle-
manha.
Aestercspeitoofferece a Austria um grandocon-
2
traste com os outros estados germnicos. O espirito
'-nservador de seus concclhos oppoc urna obstinada
resistencia a todas as imiovacttcs as antigs insti-
tuidles liltiben teir bey dem alten, lio a phrase poi-
que ella exprime este horror iiinovaciTo, esque-
cendo-se da mais prudente mxima do llacon, que
<> o lempo he o maior dos innovadores e que, se
nao quizermos innovar com elle, teremos excedido
asinstituices de um pnssado petrificado, sem ter-
mos substituido outros em sen lugar, mais adaptados
no espirito vivificante da poca prsenle, e da ac-
tual condujo da sociedade. Todas as faculdades de
dircito do imperio austraco, qur nos estados per-
tencentes a confederaeflo germnica, qur as nu-
tras provincias, siTo modeladas pelo mesmo plano
desse que he parte da universidade de Vieuna. .Vio
liaahiliberdadedeescolha da parte dos professores
e dos estudantes, tanto para asuenes que aquellcs
devem dar, como pura as que estes devem ouvir ;
em competencia da parle dos inestres privados com
os professores ofliciaes, pelo que s pode conservar-
se sempre vivo o espirito de emulacilo, e os profes-
sores olliciaes ser estimulados a um* activo cumpli-
mento do suas obrigaces. Os candidatos aos luga-
res vagos do professoralo devem serdoulores em
leis, e submettor as suas pretencoes ao juizo da com-
missiio imperial de estudos em forma de dissertacOes
escripias, e a faculdade de direito por ineio de li-
ges oraes.
A commissiTo imperial escollie d'entre os candi-
datos oque julga mais digno, c esla cscolha he sub-
mettida approvacSo do imperador. Os professores
teem salarios lixos.e os emolumentos que percebeni
dos estudantes cntraiii para o cofre commum da uni-
versidade. O periodo dos estudos de direito he in-
vaiiavelmente lixado por qualro anuos ; os cslu'-
dantes sao divididos em quatro classes correspon-
dentes, cada urna das quacs se limita ao mesmo cur-
so invanavel de estudos. Este curso be requerido
nao smenle para o grao de doutor em Icis. admis-
Escravos apprehendidos pela polica.
Manoel, de nacflo Cacange, que diz pertencer a
Antonio l.uiz Correia deSant'Anna, morador no en-
genho Gamelleira, em Cariris-Novos. Ser entre-
gue na subdelegada dos Afogados, vista de ttulos
lega es.
Antonio, tambem de nacflo Cacange, que apenas
declarou ser de um engenho -- Quem provar ser seu
senbor, recebe-lo-ha na precitada subdelegada.
THEATRCTPBLICO.
PEDR0-CEM
que j leve, hoje nflo tem.
He bem sabido que o director do theatro publico
tem a arto de attrahir a seu bel-prazer os especta-
dores, quando est firme em lhes apresenlar um bel-
lo drama, bem ensaiado, o em que a illuslo so apos-
se dos respeilavis concurrentes : hocbegada una
ilcssas occasiOes, o a rcprcsenlacflo do Pedro-cem, no
diaSdo corrento agosto, far sentir aos espectado-
res as emoces adequadas a poca do reinado do
raudo D. Jos I, cmque leve lugar esto fado, na
cidade do Porto.
LOTFRA DO THEATRO.
Apczarda grande extracQflo que teem tido os bi-
Ihetes desta lotera todava nao noderam as rodas
ter andamento nodia30do passado, como seannun-
ciou por haverom anda alguns bilhetes por ven-
der, e em numero tal que nflo era possivel fazer cor-
rer a lotera. Em consequencia disto o respectivo
lliesourero tem designado novamente odia 13 do
correle mez para o referido andamento visto que
he de esperar que a venda do resto dos bilhetes con-
tine com a mesma influencia com queprincipiou.
Publicares Luteranas.
NOVO DICCIONARIO DA I.INGOA NACIONAL.
silo ao foro o ollcos judiciaes, como tambem para
todas as outras funeces civil na administradlo in-
terna do imperio. Todava he tilo completo e so como r.as outras universidades da Allemanha, e
recen temen le tem o governo austraco applicado sua
altencilo a necessidade de SUpprir 08seus dofeilos
o creada urna commissflo para examinar os dill'o-
lado c
supe-
nuices
podera obstruir, ou adiar a reforma das escolas d
uircitode Austria.
Tr"""!'.0'.'? !a7erde.poi? "Igunias exposicocs do es-
i com-
manha. "........" A,le-
Sou, met charo senbor, mu sinceramente vosso
."iiit-aua urna comnussao para examinar os d
rentes planos de reforma que se teem apresentad
resta ver se a mesma vis tuerto, que oppOe insti
ravcis obstculos a mudattea em oulras instituto
l"m diccionario nao he obra que de una vez possa
sabir perfeita : as diversas cdiccOes, e os variados au-
tores que existen), provam o qu deixamos dito.
liara so locar a niaxiina pcrfcicflo, canda mesmo
Para se ir apurando, exigem-se os trabalhs succes-
sivos ile muitos homens eruditos c laboriosos. S mu
nos comprchendermns no numero dcstes, comludo
nos atrevemos a carregar una podra para este mo-
numento, e so nfo innovamos coasa alguma ao que
j existe, ao menos compilamos em una sohra o
que esla espalhado por inuilas, o demanda cabedal
avullado para se possoir.
Vamos, pois, lanear ao prelo un novo diccionario
da limjoa nacional, que leve por base a ullima eilic-
Cflo do diccionario do milito digno litteralo o Sr.
Moraes, publicada em Lisboa no anuo de 1814, e que
por corto non tem as faltas que o Sr. Constancio llie
nolou na suaediCCOO de Paria de 1845. Seguimos
em ludo osystema daquelle eximio lexicographo,
porque sua autoridade, j por si s bastante res-
peilavel acoresoe hoje a edlCCfiO sobre que funda-
mos nosso Irahalho, a dos Ilustres Pr, Francisco de
San-Luiz Souza Monteiro e padre Castro. Ajunta-
mos-lhc alguns vocabulos que se acbain em o Sr.
Constancio, e cm outros autores mais antigos; e
bem assiin um diccionario dos termos homnimos, e
oulro de synoninios.
Porin, pequeo ser o resultado da existencia de
una obra tfio til como a de queso trata, se o seu
preco nao for tal, que habilito a lodos para poderem
obte-la. Comludo anda nos ufanamos por ter con.se-
uido a resolueflo dcste problema, porissoque o
proco por assignatura ser o du 20,000 rs., pagos em
duas prestacOes.
Assigna-se em casa do editor, na ra Formosa, nu-
mero 2.r
Y NodiaSI dejulho, ao amanhecerdodia 1 d
agosto, na venda sita no Aterro-da-Boa-Vista n ii
arrombaram a porta pela parte de tras, e furt'aram
seguinte: cem mil ris em dinheiro e os niai
ohjectos abaixo declarados, que so achavam empe
nhados na mesma casa: um trancellimde prata fino"
um rozario, inda nilo servido, deouro; um annel dn
ouro, coro o peso de urna oitava; um par de fivelas du
ouro, de ps, com cbarneiras de forro, com o peso de
39 oitavas; urna redoma de ouro cortado, com cus-
todiado mesmo, com sobre-branca dentro e vidro"
com o peso de 7f oitavase 9 gritos; urna ditadeour
Pretende abrir-so um curso de pratica de es- cortado, com a imagetn da Conceicflo, do pedra o vl-
cripturacao mercantil por partida dobrada -- dro, tudo com o peso de 5 i oitavas o 18 graos; una
dita de ouro cortado, com custodia, com sombra en-
carnada e com vidro, tudo com o peso de 5 oitavas e
18 gritos; urna dita mais pequea, de ouro cortado
com imagem e vidro, tudo com o peso de 4 oitavas
menos 4 gritos; um breve de ouro lavrado, com ima-
gem da Concciciloe custodia, com 4 oitavas menos
G gritos; um par de cadeiados grandes, de ouro cor-
tado, com 5 oitavas c 18 graos; um dito dito, com 4
oitavase 25gritos; um pardo fivelas do liga com
charneiras de prata e o mais de euro cortado, tudo
com 3 oitavas o 18 gritos; um par de brincos de
deia a ordem do Sr. subdelegado da freguezia de
San-Jos : por isso quein se adiar com direito u
mesma escrava dever-se-ha entender com o abaixo
assignado, para depois de todas as justificaces nc-
cessarias Iho ser entregue.
Domingos Rodrigues de Andrade.
O abaixo assignado avisa aos seus freguezes
que teem diversas obras em sua casa, que viio bus-
ca-las no prazo de 8 dias: de outra maneira, vai
vende-las para se embolsar do dinheiro que tem pa-
go aos olliciaes por conta tos ditos seus freguezes:
por isso, para que chegue ao conliecimenlodelles
fazo presente annuncio. Tempett.
Arrenda-se ou vende-se urna fazenda com urna
legoa quadrada do extensito, sita na freguezia do
Bom-Jardim, comarca do Limoeiro, com una gran-
de safra, no campo, de algodo, feijito, milho. se-
ment de carrapato e roca : quem pretender dirja-
se ao cscriploro de F. A. de Oliveira, na ra da Au-
rora, n. 2G.
NA RA DE AGOAS-VERDES, N. 46,
rceebcm-se escravos para se vonderem de commis-
sflo; lram-se passapoi les para dentro e fra do im-
perio; despacham-sc escravos; c cobram-se dividas
dentro e fra da praca: tudo com prestoza e mais
barato do que em outra qualquer parte, daudo-se a
devida seguranca e garanta.
tnilo actual das escolas de direito de Franca, e
para-lo com o das faculdades de dircito da
manha.
SnU' mS"cnaro senbor, mui sinceramente ,
- Ihnry Wheaton F. Markoe, Ir. Eso. Secretario
correspondente du instituto nacional
(Dailij National Inlelligenser.)
( Diario do Governo.)
Alandega.
RBNDIMENTO DO DA 2...........
Dtscarregam hoje, 3 de agotlo.
Brigue ~S.-(leorge bacalho.
Brguc Conceicu-dc-Maria mercadorii
Rrigue lleaujeu dem.
Brigue Sociedade- idem.
Patacho Laurentina-Bratileira -- idem.
Consulado.
REWMIIENTO DO Dl\ 2.
Geni.........................
Diversas provincias.........."...!.
2 010,952
376,218
48,919
425,137
/Jos vais de familia, capites de navios,
fazendeiros a todos em gem,
Urganon de Hahnemann, ou exposicSes
das doulrinas homoeopatliicas, 9 volumes
pequeos.
pai de familia, fazcudeiro, oti noticias ele-
liomoeopathia, cootendo a
principaes medicamentos
homoeopathicos, 1 volume pequeo.
Vendem-se por proco commodo, no se-
gundo ailar da casa n. 7, da ra da
Cruz.
cambios, reduceflo de pesse medidas cstrangeiras,
e mais contabilidade necessaria aos que se empre-
gamna profissHo do commereio, logo que se haja
subscripto numerosufflcientc de alumnos: dirijam-
sc praca da Independencia, n. 39.
Prerisa-sealugar um preto possante para ven-
der fazendascom um bomem na ra: sendo, bom da-
se al 14,000 rs. mensaes : a quem convicr annuncio,
ou dirija-se a ra Imperial, n. 37..
Ao abaixo assignado succedeti que.tcndorecchido
da cidade do Ico tres escravos para vender nesta,entro
clles urna negra de nomo Josefa, c indo o Sr. Jos da i uro, com podras de topazio, tudo com 2 oitavas e
l'onseca c Silva ver "os ditos escravos para os com-122 gritos; um par de solitarios antigos, com pedrinhas
prar, conlieceu ser furlada a dita negra, epertcn-|de espelheles no mel, tudo com 1 l oitava; urna
cerao Sr. Dr. JoitoFloripes Dias, por Ih'a ter vend-',, cruz de ouro, com 6 oitavas menos 9 grlos; um cru-
docm abril de 1843, cuja negra foi condtizida a ca- cilicio do ouro lavrado, com 44 oitavas; um cordito
grosso, com 6 palmos e 2 dedos, com afgola para ro-
logio, com 14 i oitavas e 9 gr.los; urna volta de cor-
dito grosso, com 2 palmos, o com 5 i oitavas; urna
volta d cordito, coro 5 palmos e 4 dedos, com 8 1
oitavas; urna dita com 3 palmos e7 dedos, com 4 i
oitavas; urna collar lino, com 9 palmos e 5 dedos
com 71 oitavas e 10 gritos; urna corrento de San-De'n-
lo, cornil oitavas menos 16 gnlos; uro collar grande
c grosso, com 4 varas o 3 dedos, coro 35 f oitavas um
relogio e urna corrente, ludo de ouro, com o peso da
correntedel2a 15 oitavas. Por tanto roga-sea todas
as autoridades poiiciacs, e juntamente a lodosos Srs.
ourives, para que, indo se vender alguns destes ob-
jectos, queram fazer o favor de diligenciar a re
leito.
Ainda est fechada c para alugar a rasinha n.
22, na Soledado, ra de Jo3o-Fernandcs-Vicira ; na
ra Nova n. 58.
Um moco porluguez, que tem bastante pratica
de venda, se offerece para caixeiro de alguma, mes-
mo por balanco :' na ra do Amorim, sobrado n. 12.
Um rapaz brasileiro, que escrevo ptimamente
e com muita orlliogiaphia incurobe-se de tontar
toda cqualquer qualidado de papis para copiar,
medanlo urna pequona retribuicilo. Todos aquel-
les Srs. que se quizerero ulilisar dos servicos do
aiinunciante annuncicn suas inoradas para se-
ren procurados.
Na ra dellortas, n. 9, existe um tinturcro,
que se propc a tingir loda a qualidade de fazeudas
e obras de todasas cores, tanto de I a como do seda,
por precos commodos.
pa
nliii
ATTENCAO'.
Furlaram, da matriz dos Aogados, na noite de. 11
ra 12 de junbo do prximo passado mez deju-
um sino de 3 a 4 arrobas
sem porca por isso
que eslava amarrado com curdas. A pessoa concien-
cise que soubcr ou tiver comprado, queira de-
nunciar ,ou parlidparao sacrista) da mesma ma-
triz.
Offorcce-se urna mulhcr para ama de urna casa
de honiem solteiro a qual se subjeita a todo o
servico diijam-scao becco do Sarapatel, n. 13.
Manual do
de navio e do
mentares da
accSo dos 24
hicluim oes.
Contratos a celebrarse com a thesouraria das rendas
provinciaet no mez d agosto corrente.
Di a 11.
Oda Iluminadlo agaz das cidadrsdo Itecife e01 in-
da, na forma do artigo 3.' da lei provincial n. 191, de
30 de marco de 1847.
Da 16.
O do estabelecimento de urna lnha de mnibus,'
que, na forma da lei provincial n. 191, de 30 do mar-
co deste anno, facilite o transito desta cidade a qual-
quer dos seus arrahaldes e Olinda. Este contra-
to sera rea I isa do depois que a presidencia assim o
deturm.ne, a vista das proposlas que por intermedio
o thesouraria lhe forero apresentadas.
avisos martimos.
Para o Marauhito segu, cm poucosdias, o pa-
tacho Imrentina, capito o pratco Joaquim Martins
dos Santos Cardoso : para carga e passageros trata-
se coro l.oui encojse das Noves, na ra da Cruz, ou
com Jos Haptisla da l'onseca Jnior, na ra do Vi-
gario, n. 25.
Segu viagem para o Acarac, com a maior bre-
vidade possivel, o patacho Emulaco; recebe carga e
passageros: os prelendcntesdirijam-se ao cscriplo-
ro de Manoel Goncalves da Silva, na ra da Cadeia
do Itecife, ou a bordo do mesmo patacho, a tratar
com o capilao.
Para o Rio-de-Janeiro segu viagem, por estes 6
das, por ter o carregamento promplo o hiate Ne-
reida : para passageros, trata-so na ra da Cadeia
do lenle, botica n. l, do Sr. Viccnlo Jos de tirito.
Para Lisboa sabe, com a maior brevidade, por
Icr parle do seu carieganiento prompta, o brigue
porluguez San-Domingos ; recebe carga a Irclc e pas-
sageros, para o que tem excollentes commodos
trala-se com os consignatarios, Alendes & Tarroso, na
ra da Cruz, n. 54, ou com o captito, Manoel Gon-
calves Vianna, na praca do Commereio.
Para Lisboa pretende sabir, por todo o mez de
agosto, o muilo superior brigue porluguez Concei-
cdo-dc-Maria, por ter grande parlo de sua carga
prompta :para carga e passageros, para o que tem
excellentescommodos, Irata-secom o consignatario
Thomaz de Aquino l'onseca, na ra do Vigario, n!
19, ou com o captito, na prac,a do Commereio.
ljujuimumw.iUe:'
OsSrs. socios quoirain remoller suas proposlas
para convidados a partida de 14 do corrente ama-
nlia, 3 do corrente polas G horas da lardo, na
casa da sociedade,
('asa da
na ra estreita do
F
n. C,
lerragens
prximo
para cha
Leila.
vagas deprimeiras Ir tiras.
Cadtira,
A de Garuar, cujo concurso lera lugar logo que
o^dTa JUn,,0U,lm' seco'Waro p?azo
O corretor Oliveira far leililo, de grande e vara-
do sortiinento de razendas, que se venderiio por to-
do preco i boje, 3 de agosto, as 10 horas, da manhila,
no seu escriptorio, ra da Cadeia do Itecife.
vesos diverso
Offerece-se um bomem porluguez, de dado
de 25 anuos, de bonita figura, para o servico de bo-
lieuo pagem ou administrador de engenho; he li-
vre e desiinpedido de familia : quem dclle preci-
sar annuncie por esto Diario, ou drja-se a loja de
encadornaciio, n. 12, na praca da Independencia.
Hoza rio,
Tendo-sc transferido o andamento das rodas da
segunda parte da 17.'lotera do theatro para odia
1:) do crlenle espera o cautelista da casa cima ,
que os seus freguo/.es concorrain a comprar o reslo
das suas cautelas que seachama venda certos de
que nellas lirarfio boas sorles. A ellas, que silo pou-
cas e os presos diminuios.
-- Na ra iNova loja de f<
ii. 41? receberam-se, agora de
apparelhos de metal branco
de diuerentes gostos.
Cactano Pinto do Veras di-clara ao respelavel
publico, que contina a estar em vigor o annuncio
abaixo transcripto, que fez publicar nos Diarios ns.
217, 218 o 219, do anuo de t845, para que nilo dgam
depois que iguoravnm o dito annuncio.
< Constando ao abaixo assignado, que cm son li-
me se tem pretendido tomar dinheiro, fazeudas e
outros ohjectos de valor, previne ao publico, que
nflo se responsabilsa por cousa alguma que nflo for
por elle tomada, pessoalmcnte ou por escrpto seu.
Caetano Pinto de Veras.
Hoje, pelas 4 horas da tarde, a porta do Sr. Dr.
juizdocivelda prmeira vara.se hito de arrematar
dous escravos pcnborados Luiza Mara Jordflo.
Precisa-sc alugar urna escrava monsalmento,
que seja Tiele boa lavadera, o que entenda bem de
varrclla: na ra da Cruz, n. 26, primeiro andar.
Aluga-so a casado Kxm. Manoel do Carvalho
Paos de Andrade, sita no Corredor-do-Rispo. aqual a-
caha de ser desoecupada pelo Sr. F. II. Luttkens: os
prctendentes dirijam-se ao corretor f, G. de Oli-
veira.
O curioso, que no domingo de noite, 1. de a-
gosto, acompanhou Nosso-Pai da matriz de Santo-
Antonio para a ra da Praia, e na volta, na occasiilo
do rccolher, foi com tanla pressa para a sacrista
que al nilo deu allenciio ao Senhur Santssiino Sa-
cramento, com o sentido nos chapeos dos outros pa-
ra levar o novo e deixar o seu velho, queira qunto
antes ir leva-loa mesma matriz e enlregii-lo ao sa-
cristiio, que elle lhe dar o seu velho: do contrario
ver o seu nome por extenso nesta folha.
Aluga-se um soto muito liesco e
em muito boa ra, proprio para ho-
niem solteiro : a tratar na esquina do
Livramento loja de 6 portas.
O professor de nglez c francezdo collegio de
Por mcio de um remedio, o Dr. Casanova
cura radicalmente as dores de denles, por
i muito activas que sejam, cm poucos minu-
i tos. Cura tambem radicalmente as molestias
a venreas, por meio do um remedio no nier-
curial. Na ra Nova, n. 7, primeiro andar.
i'/
Precisa-se do urna mulherde mcia dade, quo
saiba bem cozinhar, para ama do casa de bomem sol-
teiro : quem esliver nestas circumstancias annuncie.
I)-se dinheiro a premio com penhores, mesmo
cm pequeas quantias; e compra-se ouro e prata,
mesmo em obras quebradas; na ra do Raugcl, nu-
mero II.
Aluga-se um sitio na ra doCotovello, com
boa casa boa borta boas cacimbas bastantes ar-
voredos rio para banho ao pe da porta : quem o
pretender dirija-se ra Nova, loja n. 30, ou na
ra da Aurora n. 62, tereciro andar.
-- Precisa-se alugar urna casa de um s andar, ou
casa terrea que tenha slito; tambem se aluga um
andar que lenha pelo menos os commodos scgiiin-
tes: duas salas, tresquartos e cozinha indepeden-
te : quem tiver annuncie.
FUiMDICAO
r
D'A V.ROR/i.
X i'. > proprietarios deste
anligo estabelecimento,avisam aos seus freguezeseao
publico em geral, que elles sempre teem uro gran-
de sortiinento de moendas de lodosos tamaitos,
fabricadas em suas oflicinas, tendo, porlanto, a
forlidiio, solidez, boa.conslrurcflo e niellioramen-
tos, que a pratica de longos anuos tem mostrado
serein necessarios o que as obras de carregaeflo
olferccidas aqui com tanto cnipenho, nunca se
acha. Possuindo os aniiunciantcs para aperfeicoar
as suas obras os apparelhos mais modernos o com-
pletos que a sciencia vai iiulroduzindo, nada'dcixam
a desojar; e tendo adquirido com grandes despezos
un crescido e indispeusavel numero de olliciaes pe-
ritos as suas prolisses e cscolhiilos de entre os
melhores da Europa achani-sc vcrdudciramenle
habilitados para offerecercm com perfeita conlian-
ca aos Snrs. do engenho a grande vantagein de po-
derem sem
ac
Santo-Antonio ensina em sua casa, donois das oii7P
M7 Jl0S^To/qu.at0'ia SlIva> Pret0 fwro.do nacflo la qualquer hora quo or procurado, a fallar escre ,.
Mina, de idade de 64 annos, vai a lal.ia, leva.do ve e traduzir as mesmas l.ngoas : ouemdi seu% ?',*" d1 Pe,;ru"la;',as so' tldas >""'to proprias pa-
nr?mMB';0.m,panhJa a prela foria do naca "". > 1"izer utilisar, dirijtso ala Nova 2 o L '."^"^'^^'"'O'a pelo barato prego de 5,000
nome Mequtlma Mana da Conccicao. ao Aterro-da-Boa-Vista n 24 u I ?' Ienss de cassa Para n'a de senhora o pescoco
1 | de bomem; muito bous corles de chita.
ueieni sem receto apromptar qualquer obra, com
aquellas brevidade e pontualidado to indispensa-
veis aos seus importantes interesaos. Nesta fabrica
tambem fazem-se rodas d'agoa todas de ferro ,
moendas machinas do vapor, e toda qualidado
de machinismo por maior ou mais dillicil que se-
ja. Advcrtindo-se que todas as obras sito garanti-
das, oflerecendo dosla maneira a mais ampia se-
guranca de sua boa e fiel execuco.
-Na loja da ra do Queimado n. 30, de Jos
Joaquim de Novaos alm do sortimento j annun-
ciado de obras feitas o fazendas ha chapeos da ul-
tima moda chegados ltimamente de Franca; mui-
to boas casimiras ; chapeos do Chili muito linos;
I
MUTILADO
.


\
Francisco Martins, subdito porluguez, fazsci-
,Ieao publico, que, desde o dia29 de julho, pnn-
cipiou a assignar-se Francisco Martins Vieira Pa-
Cl,eCrrenda-se o sitio da cascata, na Soledade, com
,,n, rasa de sobrado, estribara, o bons arranjos pa-
familia, ou algum senhor negociante, por ser
milito perto da praca : na ra de llortas, n. 140.
Precisa-sede um pequeo brasiloiro para cai-
iro de venda, preferindo-se de fra da praca, ou
mesmo de outra provincia na ra atrs da matriz
,la Boa-Vista, n. 2. .
Offerece-se urna ama desembaracada.com mui-
lobom leite: na ra do l.ivramento n. 27.
.- perdou-se um arco de ferro da roda de um car-
ro quem o tiver achado leve a cocheira da ra No-
va, que ser recompensado.
--Precisa-sede urna ama que tenha bom leite,
furra ou captiva : na ra doQueimado, n. 28, loja
de ferragens.
A Senhora D. Rita do Cassia dos Prazeres', ou
(iiiom suas vozcs lzor, aniyincio sua morada para
i ||ic fallar a negocio de sea interesse.
O Sr. JoSo Luiz Ribeiro annuncie por esta fo-
llia a sua morada, para so Ihe fallar a negocio de seu
interesse.
Attenciio !
OSnr. M. J. C. Jnior, acostumado desde seus
(euros anuos a viver em occupacoes menos limpas,
c por isso inluibil para apreciar quantn he bello e
gradavelo estado de pereita limpeza observe o
lempo desdcnliiindo daquellas pessoas que, como
S. S. se nfo envolveni na iminundice e cuja educa-
rlo se acha collocada muito alm daquella que S. S.
receben. Ora, pois, Sr. M. J. C. Junior.applique o seu
lempo a lins mais honestos e nunca importando-so
com o comportamento de quem nunca baixou a in-
dignidade nem ao menosde so lembrardo S. S.; do
contrario,hade ter paciencia. Ouvio, Sr. M ...
I)a-se um cont do ris a juros de dous por cen-
to sobre penliores de ouro ou prata tilo smento :
quem precisar annuncie.
- precisa-sede um caixeiro para padana : na ra
]o Rozario, n. 48.
Jos Gomes Villar, tendo sido sorprendido as
Cinco-Ponas por tres individuos quo o forcaram
com punhaes a aceitar dtias leltras, sacadas contra
elle no primeiro de fcvereiio do anuo corrente, sem
que enlHo apparecesse o nome do sacador, e amea-
cado de morte se descobrisse a sorpreza, tendo sido
nessa occasiio tambem roubado em urna lcttru do
dous contos de ris, aceita por Jos Peres da Cruz,
roubando-se-lhe igualmente um relogio que trazia,
evinte muris om dinheiro, se vio obrigado a ca-
lar, afim de poder descubrir um meio de averiguar
semellianteattentado : agora, porm, be avisado por
liarte de Leopoldo Jos da Costa Araujo, para paga-
mento de ditas leltras, sendo elle Leopoldo saca-
dor. Villar protesta contra scmelhante fraude e es-
telionato, e mostrar seu direito contra quem quer
queforqueto vilmente o haja roubado. Seu cr-
dito commorcial he muito seguro as pracas onde
lem elle negociado, para quo alguem possa suspei-
tar contra a verdade de suas declarares ; e emquan-
lo as leis do paiz lho facilitarem, o Sr. Leopoldo sa-
cador demonstrar quetransaceflo fez com ovillar,
para o constituir seu devedor. Assim avisa Villar
praca, que n3o negocie taes leltras, sendo urna de
um cont e quinhentos mil ris, e outra de quinien-
tos mil ris a seis mezes. Pernambuco, 1 de agosto
do 1847. Jos. Gomes Pillar.
tres casas terreas, no
preco de cinco
mil ris cada urna : a fallar na ra do
irespo, n. i5j com A. da G> S. G.
--Furlaram, na notedc25 do corrente um re-
logio sabonele de prata patente inglez com o
n. 4,582 no interior do fundo da caixa. Roga-se a
qualqiicrpessoa aquemfor olTerecido de o apre-
hender elevar fundicio da Aurora, quo recebera
10,000 rs. de gratificacao.
PASSEIO-PIIBLICO, N. 5.
3K Joo Loubet participa a todos os seus^^
fregus que recebcu ltimamente um grande sor-
liniento de chapeos do sol, do ultimo gosto pari-
siense tanto para senhora como [.ara cthomcm os
quacs se tomam mui rccommcndavcis pela sua qua-
lidade c variaces do gosto, sendo elles de Moas
sedas e panninhos, pois se conservam as suas cores,
lia ueste inesmo estabelecimento um grande sorli-
mentode boas sedas de todas as cores e superio-
res panninhos trancados c lisos, de inuilo uoas
(Ares para cobrir chapeos de sol. Tambom so razem
todos os coucerlos quo os mesmos precisarem com
lodo gosto promntidao e diminuto preco.
--Aluga-sc o-segundo andar do sobrado da ra
Nova n. 5 : a tratar na loja do mesmo sobrado.
OSr. Joflo da Silva lem urna carta na ra do
Crespo n. 11 viuda do Cear remettida por um
sen (libo uue existe naquella provincia.
^ NOVO MODO DE PAGAR LETTRAS. ^
Una nova prodcelo, e do grande importancia, a
nresentou Jos Comes Villar em o Diario de Pernam-
buco f. 177, de 2 de agosto; producto digna so de
umliomem, que no publico injuria a urna digna c
virtuosa esposa, com tanto que satisfaca seu genio
feroz eatrabilario, aindaque ao d...e...p...o. t...s se
acarre com osen muito protector e excelso D.. B ..
co Oh .' Sr Villar, nem tanto I Como he crivel que
S S tendo sido roubado em fevereiro, e sorpren-
dido para ossignar lettras, nunca o lizesse publico eso
sim agora no vencimento das mesmas leltras, seis rae-
zesdepois? Isso lie muito e muito do admirar! be
assim procura nfio pagar o que deve c manchara re-
rcputacilo de oulrein, engana-se.
Pernambuco e mesmo o Brasil todo e Portugal co-
nhccm bem o Sr. Villar por seus feitos: so na qua-
dra actual nao teem vcrdadciras cdulas para pa-
gar aos seus credores, procure licitamente oble-las
e satisfaca entilo aos mesmos sem jamis infamar
um povo tao vilipendiado como lem sido. Basta
"' r q Fa-bordo.
__Os abaixo nssignndos fuzem publico, que ami-
eavclmente teem dissolvido a sociedade que t'nham
cm as lojas ilo seleiro da ra Nova, ns j e 28, e
Sa ra da Cadci do Becife, n. 49, que g.ravam com
a firma de Braga Silva Companlua; cuja dissolucao
levo lugar no dia 31 de maio prximo passado, lican-
do a mesma firma obrigada ahquidacao.la mesma^
--Antonio 1-erreira da Costa Braga. Joo da Silva
Braga. Antonio Joaqutm Uite.
Compras.
Compram-se quatro ternos de medidas de (lan-
dres, para venda, e urna balanca com pesos de 8 li-
bras a meia quarta: na ra da Madre-de-Deos, n. 14.
Compram-seescravos de ambos os sexos, do 12
a 20 annos, com habilidades, ou sem ellas: sendo do
bonitas figuras, pagam-se bem : na ra das Cruzes,
n.2-2, segundo andar.
Compra-se o segundo diccionario ingloz o por-
tuguez da edico de 1827 por Vieira : no Aterro-
da-Boa-Vista, n. 24.
Compram-se para urna encommenda, duas es-
cravase um moleque : na ra Nova, n. 16.
Compram-se duas pretas quo saibam lavar,
coser o engommar perfeitamente; 3 pretos com offi-
cios de sapateiro pedreiro e carpintoiro pontos
no seu olncio oque sejam de 18 a 24 annos : na
praca da Independencia loja n. 3.
Compra-so urna casa terrea que tenha bons
commodos e quintal, sendo no bairro de S.-Anto-
nio, ouda Boa-Vista : na ra da Alegria, n. 46.
Compra-se urna preta ou parda, que saiba
engommar e coser com perfoicilo o nao tenha vi-
cios nem achaques ; eum escravo do oflicio : na ra
da Alegria n. 46.
Vendas.
AI uga m -se
becco do l'eixoto,
Casimiras elsticas
a l#rs. ocovado.
Vendcm-se supeiores casimiras elsticas, pelo
barato preco de 1,000 rs., ocovado; ditas france-
sas superiores e de bonitos padrOes, a 5,000 rs. o
corte ; dita preta muito fina a 3,500 rs. o envauo ;
panno preto de boa qualidade para pannos de pre-
tas a 3,000 rs ; superiores brlnjl trancados brancos
e de puro linho pelo barato preco de 1,000, 1,280 o
1,600 rs. a vara ; ditos amarellos de puro linho e
muito finos a 900 e 1,000 rs. a vara ; ditos do letras
de cores a 880 rs. a vara; riscadinhos trancados,
proprios para meninos a 240 rs. o ovado ; a lien
acreditada fazonda chadrez de linho para jaquetas,
a 400 rs. o covado; zuartc de vara do largura a 240
rs. o covado fazenda muito propria para pretos
algodOes trancados azues de listras c mesclados ,
220 e 240 rs. ocovado superiores pocas do breta-
uha de puro linho muito lina e com C varas e meia
a 5.500 c 6,500 rs.; macedonia mesclada para cal-
cas a 440 c 500 rs. o covado; chitas escuras, finas
0 de cores fixas a 5,000 rs. a peca ; ditas francezas,
de vara de largura a 280 rs. o covado ; meios cha-
les de cambraia de quadros a 440 rs. ; hamhurgo
de linho, a 260 rs. a vara ; brim trancado pardo e de
linho, a 640 rs. a vara ; meias para senhora, a 240
rs. o par; cortes de cambraia lisa com C varas o
meia muito lina, a 5,000 rs.; o outras muitas fa-
zendas por pceo muito barato : na ra do Colle-
gio loja n. 1.
Vendem-se dous pardos, sendo um
perfeito sapateiro, de 18 annos, de boa fi-
gura, e que be propria para pagem ;duas
pretas, de 20 annos, de elegantes figuras,
boas costureiras, lavadeiras, e que enom-
mam sof'rivelmente ; urna parda, de i j
annos, com as uicsmasbabilidades, e que
he perita engommadeira ; um moleque
de 14 annos, pouco mais ou menos, e um
mulatinbo de 7 annos: todos sem vicios
nem acba)ues: na ra do Crespo, loja
n. 2 A, se dir quem vende.
Vende-so urna linda prcla, de nacHo Angola, de
25 annos, ptima para todo servico: cozinha o diario
de urna casa, lava bem de varrella, e he vendida por
precisflo : na ra estreita do Rozario, 11. 31, primei-
'""'tade-sc urna negra, de nacao, de meia idade,
que engomma, cozinha muito bem, coze soflrivel, e
ra/ toda a (lualidadodc doces; una dita de 20anuos,
com alsu-nas habilidades; urna-lita de 13 alian-
nos eum preto de 24 annos, bem reforcado : na
ra do Vigario, n. 24, se dir quem vende.
__Vende-se una preta mu robusta e sailia, sem
achanues nem vicios, de 20 anuos de idade; sabe
muito bem comprare vender na ra; para qualqucr
das cousas lem muila intelligencia; faz renda; en-
salma; tem principio de eiigommado e lem una
cria, sendo a primeira, de idade de 7 mezes : na tra-
vessa do Madrc-dc-Dcos, 11.18.
__Nesla typographia se diz quem vende 10 a(-
coesdaeompanhiade Iteberibc, 110 valor de 80 por
"--Vendem-se muito superiores o muito frescacs
queijosdosertao. obra prima para qualquer pre-
sente : atrs do Corpo-Sanlo, n. 68.
... Vende-se sola avariada, por preco commodo:
na ra da Cadeia, escrlplorio do Manoel Goncalvcs
da Silva.
Ven
de Manoel Gonce...
Becife, se dir quem lie o vendedor.
idmiravel navalha de aeo
da China.
Tem a vantagem do corlar o cabello sem olTenQa
da pelle, dcixando a cara parecendo estar na sua bn-
'"Se "^'texCusivamenle da China e s ne.le
trabalham dous dos melhores e mais abalisados CU-
tek',.osda I1Uuca excedida c rica c.daJe le Pekn.,
capital do imperio ch.m. Amoi>. SHAW.
B. He recommendado o uso deslas navalhas
BAGATELA.
Vende-se um relogio do ouro, moderno, coberto
devidro, por barato proco, eum outro nao d'ouro
nem do prata; ambos sovendem por precisao : na
(ravessa dos Martyrios, n. 2, at as 11 horas, c das
2 cm diante.
Na nova loja de Francisco Jos Teixeira Bas-
tos, na ra do Queimado nos quatro cantos, n. 20,
vende-se algodao da trra encorpado e largo, om por-
cHo o a rctalho.
\arua da Cadeia-
Velha, n. 29, loja
de J. O. Elster,
vende-sovinhodo Porto, do diversas qualidades ;
dito da Madeira ; dito de Sherry ; dito do Bordeaux ;
dito chateau-la-rose; dito do S.-Julien ; ditodo Te-
nerife; ditodo Rhcino; dito de Bucellas e Carca-
vollos; dito de Lisboa ; dito de Malaga; dito San-
terne ; dito de graves; dito champanha sellcry ;
ago'ardentc de Franca ; Kirschwasscr extracto do
absinlhc ; Cherry-cordial ; agoa do flor e laranja ;
frascos com conservas de verduras ; ditos com fruc-
tas da Europa em calda de assucar ; ditos de ditas
em cognac ; di|p de mostarda ; sardinhasom latas
e vidros ; petils-pois ; salame do superior qualidade,
vindo no ultimo navio de llamburgo ; agoa de seltz,
embotijas; azeito doce de Marselha linissimo ;
velas de composicao ; cha preto, hysson operla;
charutos de Havana e regala. Advnrte-se que ludo
he excellenle e por preco commodo.
Vende-se um casal de escravos ptimos para
engenho por commodo preco; um bonito mole-
que de nacHo de 18 annos; um bonito mulatinho
do 15 annos, o melhor que tem apparecido para pa-
gem ; um escravo de nacHo, muito robusto fiel, e
que he bom comprador, porcommoJo proco ; duas
escravas proprias para o servico ordinario de umi
casa ; duas bonitas molccas de 11 a 13 anuos : na
ra de Agoas-Vcrdes, n. 48.
-- Veniiemse imiilo boas
pollos do bezerro do lustro, a melhor fazenda quo
tem viudo ao mercado a 2,500 e 3,000 rs. a pollo:
na ra Nova 11. 8 loja do Amaral.
Bisconto inglez, ni>simo.
Manoel Joaquim Goncalvcs c Silva, na ra da Cruz,
n. 43, tem para vender o linissimo biscOUtO ingle/.,
em latas com o maior asseio possivel, o mui pro-
prio para mimo ; pois foram despachados no dia 29
do prximo passado.
- Na botica da ra doRangel, vendeom;f S<.0n-
medios seguinles, dosquaes a expenene.a tem c a
firmado os melhores effeitos : dent.licoque lem..
propriedade de limpar os denles caados1, o resi
tuir-lhes a cor esmaltada, em muito poucos da* (>
o uso do dito remedio fortifica as geng.vas, e tira
mo cheiro da bocea prove.i.euto nao so da^ cano
como do trtaro quo so une ao pescoco des'es
gaos ; o remedio lio designado pelos nmeros I. >
meiroe segundo : orchata purgativa ,11 u' "^
enancase as pessoas do toda e ^q"^'"'^
composta de substancias vogetaes nao, co U ni
mercurio, nem droga alguma quo possa prtjuicar ^
remedio para curar calos, cm poucos das ; uiw. p
ra curar dores veneras antigs,, o que teem msU<^
ao tratamento geralmenlo applicado ; dito para pro
vocara menstruacAo o accolcrar a acgflo do u tn
idade de 20 annos, muito forte; um dito do 18 annos
nos partos naturaes em quo nao so precisa das ina
nobraa sclentlflcaa da arto; dito para resolot w
mores lymphaticos vulgo glndulas; ditos par.
curar boubasc eravos seceos o mais elhcaz que so
conhece at aqu; dito oximel de ferro, N>f*Jj"1.
naschlorozes, vulgarmente chamadas rnaMaux,
pos anli-biliosos de Manoel Lopes capsulas oe fe-
latina eontondo balsamo do cupaluba ; ditas bo
oleo do rocinos purificado; dilasde cubebas enipo
lino; dilas de assaletida ; ditas com pos purgaiuts ,
ditas do muanlo da China; ditas do sulplfatodo
ditas do millardo da (.nina; unas u sui|....-. _-
quinino de I e 2 graos cada capsula ; algaleas ; pil-
las de sal de cabacinho; verniz de gomma copal, ua
primeira qualidade, viudo da Franca ; remedios que
curam a frialdade dentro de 40 das mesmo estan-
do luchado ; oleo muito bom para conservar o ca-
cabello, 11111-
bello, que, alftm de nao deixar cahir o
pa a caspa ecujo uso continuado la/, reapparecei o
cabello perdido ; pillas especificas para curai as
gonorrheas ebrouloaa quando a loaflo nao ""
ureta: igualmente um xarope anti-hemorragco ,
applicado nos casos em (pie se doitasanguo pela 00c-
ca.(. preco de todos os remedios he mu *
e os bous resultados da guaapplicacSO he (iue (U-vern
fazersua apologa.,
Gorram para o antuo bira-
leir), pois osla torrando fd-
zendas por todo o dinheiro.
0 antigo barateiro est torrando por todo dinhoi-
10 quo como elle ningiiem torra
ja (le mindezag da ra do Colle-
Gaz.
Loja de Jimio Guardn,
tcrro-da-Boa-Vista, n.5.
Ncsta loja acha-se um rico sorliincnto de LAMPEOKS
PABA GAZ com seus competente! vidros, acccndcUo-
re* c abafadores.
Estes CandielrOS <> >* nwlhoree e
mais modernos queeilttem boje : rrconnnciidaiii-sc ao
publico, tonto pela srguraiica c bom gosto de sua boa
confeccao, como pela boa qualidade da luz, economa e
asseio de seu servico.
]Va mCSma lOia oeeonanmldoreaem-
pre achai no um deposito de GAZ, de cujo se afianca a
qualidades r em porcao bastante para consumido.
Vendem-se superiores bichas, chegadas 11II1 m-
mente de llamburgo a 400, 500 e 640 rs. : tambem
se alugam e se v.lo applicar, para mais conunodi-
dade dos pretendentes a 200 c 240 rs. : na ra dos
Copiares defronte do Garraf, venda 11 12.
- Vendcm-se ricas sedas
brancas de listras, proprias para vestidos de noi
vados: bicos de blonde; lindas llores de laranja ;
lavas de pellica de meio braco com enfeites ; s-
nalos de lustro e setim para senhora ; creps de to-
dasascOres; lindas mantas de seda; lencos de sc-
lara pescoco ; ricas fitas lavradas ; o ouli
na sua nova lo-
,10, n. 9, papel al-
), muito lino a 9,800 rs ; dito a 3,000 rs. ; dito
mais inferior a 2,(1011 rs. ; dito, a 1,600 rs. a resma;
torcidas para candieiro de todas as lagurta a
100 rs. a duzia ; esoovas para denles, a 100 rs. ; o-
tas muito linas, a 320 rs. ; ditas linas para B,
a 400 rs.; .lilas para cabello a 240 rs. cada urna,
nenies de prender cabello do taboa estrella a 80
rs. cada um; caixas de agulhas francezas, muito
inas, a 80 rs. cada caixinha ; me.ias muito tinas, pa-
ra hmnem c meninos a 240 rs. o par ; pontos da
tartaruga para marrafa a 960 rs. a pareltia te-
souras finas, com ferrugom para costura a 120 ra.
cada urna ; caivetes limpos de cabo de viado de
urna folha a 200 rs cada um ; carapucas de algo-
dao decores, a 160 rs. cada urna; luvas para me-
ninas a 120 rs. o par ; ditas de algodo de cies o
brancas, a 320 rs. cada urna. Oh que riquiss1 mas
tesouras, muilo linas, lano para unha como para
costura. A ellas antes que seacabem : depois, nao
se quer bulla. .,. ,1
-, Vendrm-se moendasde Torro para cngenlios de ai.
,ucar, para vapor, agoa e bestas, de diversos tamanho,
por preco commodo ; e igualmente taixas de ferro coado
batido, de todos os lmannos : na praca do Corpo-San*
,0, n. II, em casa de Me. Calmont & Companhla, ou na
ruede Apollo, armasen, ".6.
_ Vende-solio da ludia proprio para cosersac-
na ra do Trapiche, 11.8.
na ra .Nova n. 8, loja do
da pi
las l'a/endas de gosto
Amaral.
Laiisperenne (!o Rozarib.
Vende-se na praca da Independencia livraria ns
6e8, por mil rs., um livrinho conten.lo o novo
Hez de Maria novena da ConccicSo e o l.auspere-
nedo Rozara do N. Senhora.
Compendio Doloroso
Vende-se na praca da Independencia, livraria ns.
6 e8 pelo preco de meia pataca 0 Compendio do-
loroso do N. S. das Dores conforme o uso da igrcja
de N S da Penha accrescentado coin o regulamcn-
lara cada estado, e oulros mudos can-
iles ; tudoimpresso a cusa de um de-
iiiiicamentc os reverendos padres
eos
a
por meia pataca
nos, um sello.
ar'avilhosas por todas as sociedades das sc.enc.as
edico-dn.rg cas, tanto da Europa como d America,
ia o A rica! nao s para prevenir as .nol e>l..> da
N.
ma
m
Asia o
culis, mas tambem como um meio COSMEl CU.
U-sea contento, e responde-se pela sua boa qua-
lidade: pois s se vendem as verdade.ras, na ra larga
do Bozario, n. 24. .
-Vende-se urna preta de 18 annos, quo cozinha ,
engomma che de bonita figura : no armazem de
farinha da ra do Collegio. _
Vende-se calvirgem de Lisboa, cm
barrLfl. da melhor que ha no mercado, e
por preco muito rsoavel: na ra do
Trapiche, n. 17
ixaloja n.S,deGui-
maraes Scrafim
e Gompanliia,
eno Passeio-Publjco... 15, yende-se "'
o de qundrus o lislra pa
covado ; lencos linos
indas cercaduras, a
franceza encorpada
di-Oes oscuros a 800 rs. cada
r^n7u7ua^eT^p7a7 ferro fundido, cobre e J _Be-um(l-arinacao em um bom armazem
onzevelhoMia ruado, Brum ," ^ uem ti_ p|.oprio para qualqucr negocio, excepto venda. na
bronze .>..-------------
Compra-se um missal em bom
ver annuncie.
de cabraia de cores fixas com
400 rs. cada um.
Cofrgrapbia brasilica
l relacao hislorico-geograpbica do Brasil,por Ma-
n Avies do Casal nova eJicao cnr"lucc',',,I"fi
nlna, alvtourapl.ada da cidado do B.o-dc- a-
|rua .Nova, n. 56.
ou
noel..
urna planta lytograpbac a
neiro 2 v., 1845 broch. 8,000 rs.
rs preco do Bio. ICsta classica descnpcSo
sil desde a sua descoberta acha-so reimpre
nova edicao c he um dos livros
nara toda a classe de leilorcs que se
cousas do
ICollegio.
e encad. 10/
do Bra-
essa nesla
Vende-se, na ra da
Cruz, n. 23, cera em ve-
las, de superior qualida-
de, fabricadas no Rio-de*
Janeiro, em, caixas pe*
quenas, sortiroentos ao
gosto do comprador,
c por preco mas brato
doqueemoulraqualq-.ier
parte.
vendem-se caixas
neiro e de Lisboa
n. 110.
^> KM PRIMEIRA MAO', .,3
com velas de cera do Bio-de-Ja-
: na ra da Senzalla, armazem
de
Klandres;
cm
- Vende-se ferro da Suecia ; folhii
cobre para forro de navio ; dito ^"JffiJ .
porches grandes e pequeas : na ra de Apollo, ar
mazem 11. 6.
IHI-ERIiL
DE
HAPE UNO
NACIONAL
JWsJ
A crande extracCao que tem tido esto rap, denois
uue ro exposlo a venda he prova ncontcstavel do
oniacoll. nenio quo tem merecido. O nico d-
os lo he na ra do Trapiche, n.34, e a retalho
lnde-se as lojas dosSrs. J. 1. de Carvalho Moraes,
A F. Pinto & lrniao A. B. Vaz de Carvalho Cu-
nia & Ainorim l'onles & Sampaio na ra da Ca-
deia do Becife ; A. 1). delivcira Reg na ra da
Madrc-dc-Dcos; Campos & Almeida, na ra do
Queimado; T. A. Fonscca, Lmbelino Ma: in.
3 comp trs ^Carvaiho. na ruado Cabug ; C G. Breckemfeldo
inleressan pelas praca da Independencia ; C^0.1;-lre'' j:
as do brasil. Vendase ni livraria da esquina do|maz 1>. M. Estima o Antonio Pere.ra da costa o
Gama, Aterro-da-Boa-Vista.
'

.

._.,__. ;!*,.


--Vendem-se 6 pretes mogas, com habilidades, de
bonitas figuras; pretos o pardos, lambem mocos:
na ra Nova, n. 40.
Vendem-se 80 caixes|vasios, paraassucar, por
preeo commodo: na ra do Trapiche, n. 17.
Obaraterodaloja n.4 da rua
do Crespo ao p do arco de
S-'Intonio, vende
ngi rico c novo sortimento de cambraias de cores ,
de padrOes escoeczes, e maravilhosamente estampa-
das, com cores mui fixas com 4 palmos dcjlargura.
a 320 rs. o covado ; cortes de colletes de Tustio pa-
drOes novse cores fixas, a 500 rs. o corte; ditos
desetim lavradoe de velludo tambem lavrado a
3,000 rs. ; ricos cortes de casimira franceza celas-
tica por muito barato prego ; muito superior casi-
mira preta franceza e clstica a 3,000 rs. o cova-
do ; e em flm ucn completo sortimento de todas as
fazendas, por prego mais commodo do que em ou-
tra qualquer parte. As amostras silo francas aos con-
correntes.
LOTERA do KIO-DE-
JANEIRO.
Vendem-se bilhetes e meios ditos da
stima lotera a beneficio da construceao
c reparo das matrizes : na rua da Cadeia,
loja de cambio, n. 38 de Manoel Go-
mes.
Vendc-se una grande casa terrea, feitaa moder-
na por preco commodo a tratar no principio da
rua Imperial n. 9.
A 640 II
da
em
rua
lo-
ca-
d<
pa/esde pentes de tartaruga demarrafa: na rua lar-
ga do Rozario, n. 24.
Na loja nova do Passcio. n. 1 J>,
fendem-se cassas modernas, de cores lisas c largas,
a 240 rs. o covado ; chitas de novos padres c bous
pannos a 4,500 rs. a peca c a 120 rs. o covado ;
alm destas, da um completo sortimento defazen-
das de todas as qualidades : tudo por preco com-
modo.
Vendenvse hlieles
teriado Kio-de-Janeiro:
sa de J. O. Elster, na
Cadeia-Velha, n. 29.
Vendem-se e alugam-se muito boas bichas,
chegadas ltimamente de Ibmburgo : tambem vta-
se apphcar, para mais commndidailc dos prelenden-
tes na rua estrella do Rozario, defronte da rua das
J-arangciras loja de burbeiro, o. 19.
opouiuioa
ojojd .iod a sopepininbsBSBpoi apsnpuozjapoi
-uaui|ijosoia|diuo3 uin SDjsop iu>ir a sa oOC'y
'souub.1 suoq nsajoo ap siiii|oap'oiuauiiiaosoAoii
uin opeAoa uin npM -sj or?'| ap oiojd oiiuaq 0|3d
bjii3.ib| p soui|Bd aias ap asunisund nz.ioui.id ba
-OIIB OS-opilSA '5 -II 01U01IIV-S 8P03.IB OB)UOJJ
-uo3 'BjquBdtuoy jo uiguegtajjjiiaiinoep ifo| i
-ooos.i08^| v
Vendem-se caixas de rhhvsson, de 6, 12el3
libras, em porgos, ou a retalho ; caixas de velas
deespermacetede5e6em libra : na rua da Atfan-
dega-\elha,n.36, em casa de Matheus Auslin & C.
--Vendem-se duas cabras (bicho ], com cria: na
RibciradcS.-Aiiloiiio, defronte da praga de fari-
nha casa n. 7.
Vende-se una bonita e vistosa preta de nagio
Angola de 25a 30anuos, perfeita engommadeira,
* que lava muito bem, cozinha o iliario de una casa,
boa compradeira e vendedeira de rua sem achaques
nem molestias : na rua da Cruz, no Recite n. 18 ,
segundo andar.
Vendem-se 4 escravos chegados do sertflo ,
sendo urna mulatmha de 12 anuos ; urna crioula de
18 annos; un pardo de 13a 14 anuos bem claro,
minio prop io para pageni, por saber bem montar
a cavallo ; um pardo perito otlicial de pedreiro : na
rua do Trapiche, n.'36, terceiro andar, ou na
ruados Tanoeiros, arniazem n. 1.
AO BARATO.
Na nova loja de Francisco Jo-
s Tcixeira Bustos, nos qna-
Iro cantos da rua do Quei-
inado, n.UO, (ue faz esquina
para a rua estrella do. Boza-
rio, vendem-se
fazendas novas bem como : brim pardo trancado
dcpurolinho, a 200 rs. o covado; dito superior, de
cores as mais modernas, a 1,500 rs. a vara; al"o-
dflo trancado de listras, americano, a 180 rs o co-
vado ; dito encorpado, a 200 e 240 rs. o covado
chitas escuras de cores xhs ; a 160 e 180 rs., e linas
de novos padres a 200 rs. o covado; ditas impe-
riaes, a 300 rs. o covado ; ditas escuras e ordina-
rias a 120 e 140 rs. o covado; cortes de eamhraia
fina, decores, a 3,200 rs.; pecas de bretanha de rolo
com 10 varas, a 2,000 rs. ; dita de puro lindo a 320
rs. a vara ; dita muito fina a 640 rs.; merino pre-
V,! de cftre? a ,'.280 rs- Pal""> 'o preto ,
a 3,000 rs. o covado e de outras cores e dualidades
mcias pira meninos, a 80 rs. o par ; ditas para mo-
52 "." i las prctas curtas a' 120 Ts ;
su \m!. *M "28 rS-; itas Pa,a ""hora
do 'C MCamP'nad, Propria para c.rtina-
640 v?rl ,'pe?a ; cambr'a I'8" muito lina a
dores aC Ji1"lSeamosln,s tnneu aos C0"'Pra-
ran !PSll! ,,a oulr,,s muit"s fazendas moder
as por pregos rasoaveis.
!" ieVdi;alq0Je^ldeeb0lnh0S; ^"n!
Vcndem-se, na rua do Crespo, loja de mu-
dezas, n. 11, edarutos parecidos com os de Manilda,
dosupenorqualidade, o de varias marcas ; oculos
dearmaQilo, de varios pregos; toucas de setim,
para crianzas, de lodosos precos.
Vinho de Ghampanha
da superior e muitoacreditada marca
Cometa,
vende-sc no armazcm de Kalkmann & Rosenmund,
na rua da Cruz, a. 10.
SAO' DE PATENTE a 3,200 rs.
Chapos de sol, de panninho, basteas de ac, mo-
Ihores do que os que teem vndo,nlo so pela sua boa
qualidade como por terem as capas de oleado; um
sortimento de fazendas finas de todas as qualidades;
casimiras do cores, as mais modernas que ha ; na
rua do Queimado loja nova n. 11 A, do Raymundo
Carlos Leite.
O FINO PANNO DE I.INIIO DO PORTO.
est se acabando a 800 rs. a vara ; tem pocas de
15,16 o 19 varas, e o de 600 rs. he do 25 varas e urna
terca ; excellenlcs lucias de algodo cr ; ditas prc-
tas para padre ; ditas linissiinns do linho : na rua do
Queimado, loja nova de Raymundo Carlos Leite.
n. 11 A.
Vendem-se acedes daextiiic
ta companhia de Pernambuco e
Parahiba : no escriplofio de Ol*
veira limaos & Companhia, na
na da Cruz, n. 0.
Maya Hamos & Companhia ,
com loja na rua Nova, 6,
sccnticiiasciisfreguezos, que acaba de receber,
pelo ultimo navio franeez, fiar um bello sorti-
mento de fazendas do ultimo gosto e qualidade,
como Mja : um variado sortimento de luvas de pel-
lica para senhora com lindas guarniges adver-
tindo que cada par destas luvas vem em sua caixi-
nlia ;outro igual sortimento de ditas curtas, tanto
para bomem como para senhora; sapatos de setim
muito alvos e de bonitas formas ; ditos de marro-
quim e como de lustro ; ricas lanternasde pede vi-
dro, lapidadas e do ultimo modelo ; ditas pequeas
com pede casquinha proprias para piano ; chico-
tes de balcia descobci ta de calina, junco e de ou-
tras qualidades, para carro ; um completo sortimen-
to de espelhos dourados, com bonitos quadros que
sevendem por preco mui commodo; bandejas de
todos os tamauhns, com bonitas pinturas; sapati-
nhosdcliia, para meninos que anda nioandam;
mcias de seda para padre, do muito boa qualidade,
bem compridas e bastante elsticas ; ditas de laia
tambem para padre, aa melhores que podem haver
neste genero ; chicotes com mui lindos eastes, pa-
i hoinein e senhora ; janos de banha de novos mo-
delos rom o nome que o comprador quizer ; casti-
caes de vidro lapidado c de bonitos goslos ; litas de
franja, as mais modernas que ha ; ditas sem franja ,
de cxcellcnte qualidade ; e outras umitas fazendas
novas que em oulra occasiao so annunciaro.
Aos 20,000^000 de rs.
Chegaram no vapor l'araense bilhetes e meios ditos
da lotera a beneficio das matrizes do Rio-de-Janei-
ro e estilo a venda na rua da Cadeia do Recifc, luja
do Vieira. A el les, antes que eheguo o vapor.
Vende-se manteiga ingleza muito superior,
aires patacas a libra ; passas muito novas, a 240
rs. a libra ; bolaeliinha ingleza, muito superior, a
280 rs a libra ; vinho de superior qualidade a 280
rs. agarrafa ; dito da MaJeira engarrafado, tan-
to branco como tinto :: 1,000 rs. a garrafa: no Ater-
ro-da-Boa-Vista venda n. 54.
- Vende-se farinha de trigo
americano, marca Haxall: no ar-
raazemdoSnr. Antonio Annes,
no caes da Alfandega.
- Vende-se um escravo de Angola de 32 anuos
Vendem-se 3 canoas de bordfiozinho, proprias
para abrir, de 25 a 30 palmos, por 50,000 rs.: na
rua da Praia n. 62.
Vende-so um sobrado de dous andares e slito,
que ronde 70,000 rs. mensaes por prero muito
commodo : na rua das Larangeiras, n. 14, segundo
andar.
Vende-se urna preta moca boa cozinheira o la-
vadeira : na rua do Queimado, n. 46.
Vende-se um ptimo escravo crioulo moco,
bom ollicial de funileiro, muito fiel, nflo bebe es-
pirito de qualidade alguma : ao comprador se dir
o motivo da venda : na rua da Cadeia de S.-Antonio,
u. 25.
Vende-se cera do carnauba da melhor
qualidade quo tem apparecido Unto a
retalho como em porefies : na rua das
Larangeiras, n. 14 segundo andar ,
junto a rcfinacSo.
Vendem-se escravos baratos, na rua das
Larangeiras, n. 14, segundo andar: 1
molecotcde nagfio, de 18 annos sem
vicios nem achaques com olicio de co-
/iiilii'ii-D ; um moiequo de 13 annos,
muito esperto dous pretos de 25 annos, proprios
para o trabalbo de campo ; um pardo com ollicio do
snpaleiro ; um preto por25,000 rs. ; urna mulati-
nho de 15 annos com principios de habilidades ;
urna iiegrinha de 6 annos por 250,000 rs. ; urna di-
la de 10 annos, propria para se educar; 2 pretos
para o trabalbo de campo; e mais outros escravos
que se mostrarSo aos compradores.
!
Vcndem-sc os mais modernos e superiores
" chapeos franeczes ; chitas do novos padrOes
~iais superiores que as imperiaes; r:*
! linissimos e de novos padres; ben
outras muitas fazendas de gosto : n
do Queimado loja nova de Jos Moreira I

j|j dos linissimos e de novos padres; bem co- "qI
rp mo outras muitas fazendas de gosto: na rua m]
(hl do Queimado loja nova de Jos Moreira l.o- )
7L pes C., casa amarella, o, 29. Li

i
es
u
o
rJ)
r.
2 s
i3
I
a
D


=
0>
O o
O"
I.
m
o
. w "es O
O
CJ3
O Ifl
" Vi OJ
*5f g 3
sem vicios e que be muito fiel, por commodo pre-
go altendcndo um defeito que tem em um olbo : na
rua que flea airas da rua da UniSo, primeira casa
que tem sotfio a fallar com o solicitador Rebello.
s:b:s:. atas :i:e:@;g::g:e:@^
<

S
.5 **
S M O T
rJ sil'
"5 a ?

O
O. 4,
t

i u*
S
o
S e
c

rn
a
M
E

CA
O

Vende-se urna crioula de 18 annos, de boni
ta (gura perfeita engommadeira e que cozinha o
diario do urna casa cose chSo e lava de sabSo iluas
ditas de nac3o Angola tendo urna dellas halilida
des,esendo a outra quitandeirae lavadeiradesabSo
na rua das Cruzes n. 22, segundo andar.
Vende-se um preto de nacfo otlicial de sana
teiro moco, sem vicios nem achaques, o que he
muito humlde:|na rua atrs da matriz da Boa-Vista
n.4. '
Vende-se um lindo moleque de 18 annos, ser-
rador; um preto de 25 annos, proprio para t'odo
srvico; duas pardas, urna de 22 annos, com ha-
bilidades ea outra de 12 annos, com principios
proprios para se educar ; 3 pretas de 20 a 30 annos
com algumas habilidades ; urna negrinha de 12 an-
nos, com hons principios : na rua do Collegio n
3, segundo andar.
IVanova loja n, I y,
do Passefo-publico,
com frente pinta-
da de verde,
vende-se um novo sortimento de riscados francezes
de padres modernos oscuros e muito largos, pro-
prios para vestidos por seren de cores fixas a 200
rs. o covado; novas o ricas cambraias escocezas ,"do
cores fixas, muito largas, a 320 rs o covado; urna
porcio de cortes de chitas escuras o do cores fixas,
com 10 covados, a 1,000 rs.; chitas de ramagem pa-
ra cobertas, de bonitas cores a 180 e 200 rs. o co-
vado ; e outras inultas fazendas de que ha grando
sortimento por mais commodo proco do que em
outra qualquer parte. As amostras dSo-se com pe-
nhores.
Escravos Fgidos.
ji
03
es 2*
2
a
O "
- -
ea m =
" L. t-
3 >
"> tu V "3
2
-a .2 .= E
a
o X
"SI
N *""
^ O
S 2
o
Bg
tu E
o
[\a nova loja n, 17,
com frente para o
Passcio-Publico,
pintada de verde,
vendc-se um grande sortimento de chitas finas do
cores muito lixaso padres agradaveis a 100 e 120
rs. o covado e a pega a 3,800 e 4,500 rs. ; pecas de
algodiiozniho largo sem avaria e com 18 jardas, a
2^ rs.; lencos do cambraia para gravata padres
ricos, a 160 rs. ; duraque c alpaca cor de cafe mili-
to lustrosos, a 600 is. o covado; e outras muitas fa-
zendas do que da grande sortimento, por prego
mais commodo do que em outra qualquer parte,
para chamar a attengflo dos freguezes.
Y KiiadoQucniado,n. 10,,
nova loja de sirgueiro.
Lima
vendo uniformes militares, para todas
as patentes de Icgiio, cavallaria o in-
fantaria da guarda nacional ; gales de
ouro e prala; chapeos invernizados para
pagens.
j Vende-ee um sobrado de um andar c soto, y,
i.: acabado ha muilo pouco lempo a troco de S!
Q diiiheiro ou de escravos de ambos os sexos : $j
5 na rua das Larangeiras, n. 14, segundo andar j:
9usme9!a!9ti{9!BB}ese3eB
Vcndc-se urna porcao delivros no-
vos, em brocluiiae cncadernat'os con-
sistindo cin romances, Panoramas eou-
tras limitas obras ; a mappas da cidade
do Lisboa : ludo por menos preco do
que as lojas de livios : na rua i\o Quei-
mado nos quatro-cantos, loja amarel-
la, n. 29.
Vende-se per prego commodo um preto
proprio para o servico decampo : na rua da Praia ,
Vcndc-se madapolao limpo, com 20 varas ca-
da peca, a 2,400 rs. e a 140 rs. a vara : na rua es-
trella do Rozario, 11. lo, tereeiro andar.
Vcndc-se urna preta de naciio de 14 a 15 an-
nos mucama de casa de bonita figura com al-
gumas habilidades, sem vicios nem achaques : ven-
de-se para o mallo ou lora da provincia : o moti-
vo da venda se dir ao comprador : na rua da Con-
cordia a direita passando a pontezinha segunda
casa terrea.
Vende-se urna preta que cozinha o diario de
urna casa e cngomnia na rua da Cadeia de S.-An-
tonio, n. 18.
Vendem-se boas laranjas da China, langi-
rinaeda Ierra: no sitio grande envidragado, na
estrada do Monteiro do dia 3 at 10 do crrente.
Vendem-se camas de armaco de oleo ; ditas
de amarello ; loucadores de Jacaranda ; lavatorios ;
mesas de duas gavetas; ditas do meio de sala;
meias-coinmodas de oleo ; un fileiro ; carteiras de
amarello de urna so face c diversos trastes mais ;
r3m2TEi2f:!k da Co,,cciao >.com p^mia c H^ uu .v., uo -...u esc
A ellos antes que se aeabem.
Vendem-se sapatos francezes de marroquim c
cordovo para senhora a 800 rs. o par ; ditos mais
ordinarios, a 640 rs. : na rua Aova, n. 8, loja do
Amaral. *
Vcndc-se um sitio com bastantes arvoredos no-
vos e materiaes para fazer urna casa, na estrada do
Manguinho na Soledado a tratar na mesma estra-
da n. 19.
-Vendem-se duas obras de Virgilio Maro, em
muito bom estado ; um Tito Livio por preco mui-
to commodo na rua das Cruzes, loja de cncader-
nador, 11. 35.
ACUUAM.FREGUKZESQIJEHR O RESTO
Aa loja de miudezas da rua do Crespo, n. 11 ven-
de-so urna obra de Virgilio, quasi nova, por 2 000
rs ; urna rica caixa do ynusica para costura com
caixa de charao polo diminuto preco do 8,000 rs
porsera ultima. '
Vende-se um mulatindo de 12 annos; un mo-
leque de nacao, de 15 annos ; 3 escravos do servico
1I1' ranino tima ptirrava Ao l .. .i___ i>. i
Fugio de bordo do patacho Pelicano um escravo
de nome Roque, de San-Thom estatura baixa,
rosto redondo esem barba, com feridas as pernas,
vestido com camisa e caiga azul e barrete inglez.
Este escravo pertcnce a J0S0 Jos Pereira do Azeiraj
do Rio-de-Janeiro. Quem oappreliender, queira le-
va-lo rua da Cruz n. 66, casa do Gaudino Agosti-
nho de Rarros, por quem ser recompensado.
Ausentaram-sc, na noite de quinta-feira, 28
do prximo passado de casa de seu senhor dous
escravos : um do nomo Domingos, alto o secco da
corpo beigos um tanto grossos; lom urna marca
de ferida na testa e outra em urna das faces e em
urna das pernas, bastante ladino rsoivho e bem
parecido ; reprsenla 22 annos, bom feito de cor-
po ; levou caigas do riscado de quadros : o outro, do
nome Joo, mais baixo e mais grosso, cor mais
preta e menos fallante que o Domingos, com mar-
cas do feridas as pernas procedidas de bobas; re-
prsenla 20 annos; tem os peitos e nadegas um pou-
co salientes sem que mostrem defeilos, rosto com-
pndo, olbos um tanto volumosos bom ladino;
ambos de nagflo ; levou caiga azul ambos levaram
mais roupa e juntamente urna ou duas marimbas ,
que tocam. Estes cravos vicram ha 4 mezes do en-
golillo Pantorra comarca do Cabo; portento, he su-
ccptivel lerem-so dirigido para dito lugar, ondo
estavam acostumados a viver, posto quo podem
estar poraqui; pois pareciam estar satsfeitos com
a vida da praga por Ibes ser muito mais leve. Ito-
ga-se portento aos Sis. da polica capities de
campo e pessoas que os conhegam principalmente
do lugar supradito hajamde os apprebender e le-
var a Manoel Caldas Rarreto, no Recife, rua do
Apollo, n. 27, que scrilo bem recompensados.
Fugio, no dia 2 do prximo passado, urna pre-
ta denouicllrcula, Uc 30 annos, alta o secca ; le-
vou vestido de ganga azul, saia de lila preta e pan-
no da Costa : quem a pegar levo a rua Relia 11.17.
--Fugio no da 25 do prximo passado, do en-
golillo Lagoa-Crando urna escrava crioula de no-
me Marcellina, altura regular, grossa do corpo,
rosto descarnado denles limados ; tem o dedo m-
nimo da mfo direila cortado pela primeira junta;
levou vestido de chita rxa : quem a pegar leve 00
Aterro-dos-ATogados, sitio do fallecido Machado, ou
nos Afogados, sitio de S.-Miguel, ou no mesmoen-
genho cima referido que sera bem recompensado.
Anda se aclia fgido, desde o dia 25 para 26,
o escravo Rufino, de nago Congo, de 40 anuos
pouco mais ou menos, de estatura alta-, corpo me-
dio crfula olbos grandes nariz o bocea regu-
lares, barbado ; tem a peina direita cambada; Je-
vou caigas de estopa cra camisa de algodiTo azul,
e na falta desla roupa camisa e caigas de algodilo
vclho e bonete de ganhador na rabega 1 quem o pe-
gar levo a J. F. Fcrreira na rua da Seiualla-Vclha ,
n. 98, quesera recompensado.
Dcsappareceu no da 30 do julho, tendo ido
comprar pao o moiequo Agostinho ainda pouco
pralico nesta praga por ter viudo ha poneos das
do matto, de Hannos pouco mais ou menos, re-
forgado do corpo ; tem a ponte do nariz meia roda
o em um dos ps urna cicatriz ; lovou camisa o ce-
roulas de algodoo trangado azul de listras. I'rotes-
ta-sc usar com todo o rigor da lei contra quemo
acoitar em sua casa c muito se recoinmonda as au-
toridades policiaes, capitacs de campo e mais pes-
soas do povo a captura do mesmo moleque, promet-
tendo-so aos ltimos boa recompensa so o levarem
a rua do Collegio, loja n. 1.
Acha-se, desde o dia 16 do corrontc, fgida a
pela Joanna, de naciio Rengela de 30 anuos pou-
co maisou menos ; be bem condecida por usar de
de vender sapatos para senhora, fructas, bolos, etc.:
he alia, secca do corpo cor fulla rosto comprido,
olhos fundos, nariz um tanto afilado denles lima-
dos beigos grossos ; tem urna marca antiga 110 la-
do esquerdo do rosto proveniente de urna denta-
da que Ihe deram bragos linos e compridos ps
seceos e tambem compridos, pernas ebeias de veias
o cncarogadas; desastante ladina. Esta prcta.por tor
minios condccimcnlos, julga-se estar acoitada por
isso protcsla-se usar de lodo o rigor da lei contra
quem iidmitti-laem sua casa e muito se rocom-
menda as autoridades policiaes capities de campo
e mais pessoas do povo a captura da mesma escrava,
prouiettendo-s> aos ltimos boa recompensa, sea
levarem ao Aterro-da-Boa-Visla 11.17 fabrica do
licores de Fredcrico Chaves.
PEHN.: NA TIP, DEM. K.DK FAM1A.-
i47
MUTILADO