Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08494


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Unno
1817.
rta-ft ira
n/^/f/O pul>lic-se lodos os d.aj, que nao
0 .' ...i i o nrcro da a-signatura he do
I rc,,,
|pll"C'0S
1 ., ral niiariei, I'""". T iV ,
"los u-i-nantes tu injerido a ras.itfd
iiint|,< jn, r40 rJ. vpo ililrerente, e a;
""'",' ".Urticfile. Os quen"of-rems!g.
|,,|,eii-:^P= g0rJ porllnh, eieocn typo
pASES DA LUVN ,i o hora e 2S nuil, da manha.
I MiiiS0""1 ,V HJ 8 lioras e IS min. da manliaa
|,iu no'. |,oras e3i min. da mauba
CrricnWi* ^ ? ,(orl| e min da Urde
I i n i cite* *
PARTIDA DOS rORRRIOS.
Goiannae Paral.vhi, s segundas esextas felras".
Rio-Gran^e-dn-Mort,! quimas feira aomeio-.lia.
8bo, Sennham, Rio-Formoso, Porto-Calvo e
Macei no 1 .*, II c 21 drcada raez.
(varanhuns e Bonito, a 10 e 21*.
Roa-Vista e Flores, a 13 e 58.
Victoria, s quintas feiras.
(Jliuda, todos os dias.
PRF.AMA.t DE I10JE.
Primeira, s 11 horas e 41 minutos damanht.
Segunda, s II Loras e (i minutos da "arde.
(I*? Julho.
Anno XXIV.
N. 160.
DAS DA SEMANA.
9 Swunda. S. Arsenio. Aud. do J. dos orph.
oTdoJ. doc. da ? r. do J. M. da I v.
Si) Terr. S. Rilas. Aud. do J.. Ho civ. rt
I. .' e do J. de Pal do 2. disl. de t,
?l Quarta. S. Praiedes. Aud. do .'. da civ.
2 r. e do J. de pa?. do J dist. de t.
5? Quinta. S. Mcneleo. Aud .lo J. de orph.
e do J. municipal da I. vara.
3 Sla. S. Apolliuario. Aud do do civ. da
f v.ado J. de paa do I. dist del.
s4 SabUdo. 5. Christiua. Aud. do J. do civ.
da l. v. e do J de paz do I dist de l.
Jl Domingo. S. Tiago. *
CAMBIOS NO DA 3 DE JT.HO.
Canil. sobre landres a 20'/, d p. IJ rs. i
Paris SS4 rs. por franco.
a Lisboa I Qide premio.
[>esc. de leltras de boas firmas de */t a I /
(Jr..-Oa..-..s l.espanliol.s.... J|0"O a
Moedasde ion velh
deSftOunov.
.. de 4f 000 ..,..
Prata Paucts..........
X Pesos colu..mires...
it Ditos mexicanos...
a Miuda............
i en d.
18*000
|(|I)0H a
9*100 a
Ij9(0 a
1/920 a
, .#760.
IJ9I0 u
Acedes da cc-mp. do llcberilie de SOJOOO rs
.V) i
29J500
i i <>'*
|K"I"I>
sjaoii
|f-0
l#i>*0
||8M>
l|2
aopar.
DIARIO D PERWAMBUCO
PASTE orfCUL
Governo !h provincia.
XVF.DIF.NTE DO DA 9 DO CORRENTE.
Oflicio. Ao inspector da thesouraria da fazonda,
declarando que, em deferimento a roprcscntagilo do
fonunissario-pagador, de C deste me/, o do conformi-
dade como que S. S. informara a semclhanto ros-
ni'iio tcm autorisado o mosmocommissario-paga-
L 'petlir as quantas que forem absolutamente in-
jisnensnvais para as despezas militares, omquanto
nao cheg* a distrtbuio3,o do crpdito para o corronto
;,,"mo liiiauceiro. Participou-se ao commissario-
''oi'to Aovice-consul da repblica argentina c
da llespanha, approvandb provisoriamente a nomoa-
cao deCristovao Gailhcrme lirekenfeld para geren-
te desse vice-consulado; significando que o mesmo
Chislovio deve aproseutar boneplacilo do governo
imperial no prefixo prazo de tres mezes; e prevonin-
du-odoque solicitaf;fio de semelhanle beneplcito
deve preceder nomeac3ii dos agentes diplomticos
ou cnsules giraos dos dous precitados paizos na
corte do Rio-de-Janoiro, l'articipou-so aos ins-
pectores da lliesouraria da fazenda, Man doga e ar-
senal de marinha o conteMo na primeira parte deste
olcio; ebem assiffl ao administrador da mesado
consulado e aocbefe do polica.
Dt0, Aa coinmandanle snperior da guarda na-
cional do municipio do Recifc, reconimendando a
cxpedico das necessarias ordefls para que nos do-
mingos'sejatn dadas pela mesma guarda nacional as
guardas da lliesouraria, mesa do consulado e arse-
nal de marinha. Participou-sc ao commandantc
das armas interino.
Dito. Aocncarregado da cstatistica, inteiran-
tlo-o de haver dado as providencias para que lite se-
jam subministrados os-esclarecimentos deque diz
iiecessitar para a orgamsasfio da rclagilo das cida-
des e villas da provincia, da maneira por que Ihe fra
I exigida.
aproveitar as minhas benficas disposigOes ; mas de-
pota do devido conhecimento deltas, exigo a justica,
a nocessidade c a salvacito do estado, que fiquem
subjeitos accilo das lois os que, recusando* sub-
metler-se, tentaren prolongar os males da patriar
Palacio das Necessidades, cm" 9 dejunbo de 187
--hainiu."Francisco lavara de Almea Proenra.--
Vanoel Duarle Uitno.Conde do Tojal.Harto da
Ponto da Barca.--lldefonso I-eopoldo Hoyar-
sea
EK~*l
PORTTGAL.
procmac-aO-
Portugupzcs I A nossa patria "tern apresentado
I Europa o lastimoso quadro da e(Tus*iodo sangue por-
[tuguez, da dstruicilo da propriedado, da dissolu-
giio dos vnculos sociacs, e do lodos os males da
guerra civil. O amor da patria e da liberdade n3o
pode no animo de todos os Portuguezes triumphar
das fataes 4liises, que acintcmente Coram prepara-
das para arrastar a muitos a armarem-se contra a
1 minlia auloridado real, e conlra a constituicao do
estado.
1'ara.conspguir a devida submissao o reslabelecer
I a orden publica, deliberei tomar todas as medidas
qno a humanidade e a salvado publica reelamam :
conceder urna amnista amplissima ; a restituiQao a
todos os cargos que a constituiQao e as leis nflo
perniittem perder setn sentenga; c a rcstituiglo a
todas as honras. Deliberei convocar as corles, pro-
odendo-so scleigOes, logo que a devida submissilo
so effeitu, e so restabelecao socego publico cm to-
das as Ierras do reino, maniendo em toda a sua ple-
nitude a liberdade das eleicOos, o livre exercicio le
todos osdirnilos, o a escrupulosa e imparcial.exe-
ouqIo da carta constitucional em todas as suas dis-
posices.
Os governos da llespanha, Franca e Grio-Breta-
nha, leudo concordado em euipregar racios ejllca-
zespara coadjuvar-me a terminar calamidades tilo
funestas, e de tflo pernicioso etemplo, nao s de-
ram conhecimenlo daquellas medidas aos chefes
que teem promovido e dirigido a resistencia; mas
asseguraram o afiangaram a sua execugflo, exigin-
do delles a submissRo i inmediata minha real auto
ridade. Estes chefes recusaram submetter-se; si-
mularan) duvidar da effeclividade da garanta dada
pelas potencias alliadas ; e cscolheram antes fazer a
guerra s leis do sen jwiz, do que confiar na minna
real palavra, ssim como na f e poder dos tncus
augustos alliados.
Agora qualqer pretexto de illusflo cessou integ-
ramente ; o a Impossibilidade de prolongar-so a
guerra civil bemanifesta depois do clTectivo auxilio
ja comecado a prestar pclus potencias alliadas. To-
dava os meus sentimentos de gencrosidade silo os
mesmos; c tenho doterminado conceder tollosos
implicados nesta fatal discordia, sem excepcilo al-
giinia, os mesmos lienellcios, a mesma amplissima
amnista at poca cm que a publicacflo do acto
real que a decreta, devo sortir os seos elfeitos e-
uaes assegurando igualmontc a oxccugilo de todas
asiinnliasrfaesd.'tcnninago.-s para a deyda obser-
vancia da carta constitucional da monarclua.
l'ortugiipzcs Nflo be possivel que dcsconhecais
iicm os senlimciitos do beneficencia, que diciam es-
tas medidas ; non* tamboWa necessidade do promp-
to restabelecimento da paz, da concordia e tai obe-
diencia, as leis. Qualqucr que fosse a .livergencta
dosopUiiOe. polticas, a"observancia da constitu.cno
he o primeiro dever c a prurifra necessidade; jh-
sin, como he o maiordos enmes o ^ das des'-racas a dcsorgaiiisacao da ordem sDctal pata
KSsttuIraS violebnciasVeas rbitranCd.d^dJs
facefles. cujo resultado seria; ou a destruirlo da
nonarchia, ou a restaorag^o dr^espotismo sobre a
ruina da constituicao e das leis d> remo.
O mou raais ancioso desejo heqjue a todos possam
Sendo da nrais urgenle neeessidade por termo as
calamidades que deslain o reino, o obstar aos ma-
les que resultaran- anda da continuagilo da guerra
civil; odosejandocucumprircom o primeiro e piis
imperioso deverqoe me incumbe, de procurar todos
os moiqs para acabar lio fataes dlssenges, o con-
ciliar os nimos dos Portuguezes, que desde o prin-
cipio da monarchia se distinguirn) sompro pelos
suussenlinicnlosdo fidelidade, aos res meus augus-
tos progenitores: hei por bom, oovido o concelho
de estado, decretar o seguate ;
Artigo 1." lio concedida geral c completa amnis-
ta para lodos os crimes "polticos quo tenhrfm sido
comnicttidosdesde odia 6 deoutobro doannopas-
sado de 18*6, ficando em perpetuo esquocimento e
absoluto silencio.
^ 1.* Todo o processo, que por taes crimes te-
nba sido formado, he declarado nullo o sem cffei-
to, seta qualqucr que fr o estado em que so ache.
2. Todas as pessoas, que se acharem presas por
ordem de qualquer auloridade, ou com processo, ou
sem elle, scrilo inmediatamente soltas.
3." Todas as pessoas, que em consequencia dos
acontecimentos politicos, ou por medidas extraor-
dinarias do governo, teiibain sido obligadas a sabir
do 'continente *b reino, serio immediatamente res-
tituidas sua liberdade, c poderflo a ello rogressar,
para o que o governo prestar os mcios necessarios.
Artigo 2." Todos aquelles que desde o dito dia G
de outubro foram privados de patentes militares que
legalinenle'tinbam, ou de quaesquer lugares, ou
B-ipregoa, que, segundo a carta constitucional, ou
segundo a expressa disposigao das leis existentes,
au podiam perder sem sentonca, sarao (inmediata-
mente restituidos, a essas patentes, lugares, ou em-
pregos. ., .
K 1." Do mesmo modo serflo restituidos as Honras,
ttulos, ou condecoragOes, todos aquelles quo des-
de o dito dia seis de outubro orain privados dessos
ttulos, ou de quaesquer distincgOes honorficas.
Os ministros e secretarios de oslado de todas as
repartieses o tenham assim entendido, e ragam exo-
cular com os despachos necessarios. Pago das r>e-
cessidades, em 28 de abril de 187.--iNH..--rrw.-
citco lavares de Almeida Proenca- Conde do Tojal-
Manoel Duarle Uito-Udefonso Uopoldo Uaijard.
rosnacionaes, quo te.ilio a honra do commandar,
assim como a guarda municipal o mais corpos de li-
nha da gu'arnigSo da capital, os qunes a porlia riva-
lsaram om zelo e elT.cacia na persegu.gfo e captura
dos bandidos que commotteram aquello ttonlado.
N;1o be menos Importante o servigo praticado polos
administradores dosbairros, pelos regedoros o ca-
bos do polica, epor urna jnfi.ndade de bom. cida-
dflos do todas as classes, os quaes com a melbor von-
lade c decisito concorream, quanto de si dependa,
para a maniilencHo da ordem; devendo-se lodos
clles urna grande parle do bou. xito das medidas
empregadas, c do rpido rcstabelecimonto da segu-
ranca e tranquillidade publica.
Km geral tenho o maior prazer em assegurar a V.
Exc, que o attontado commeltido pelos,-prososda di-
ta cadea foi visto com grande horror pelos iiume-
rosos habitantes da capital, e que estes mant/esta-
rosos iiiiuuiiii."-. f1'! i "i m
ram o mellior espirito pela conscrvagflo da ordom,
o mais ardeiite desojo de que seja severamente puni-
da somelhante alrocidade.
De quanto mals fr occorrendo sobreest trans-
cendente objeclo faroi successivamento sciente a
'd'o's guardo a V. Exc. LisbAa, om 30 do abril do
18*7. lllm. e Fxm. Sr. ministro c secretario de es-
tado dos negocios do reino. O govemador civil,
Marquet de Fronteira. ,._,
(Diario do Governo.)
PERNAMB'SCO.____
TRIBUNAL DA KKLACAO'.
JULf.AMENTO SO DIA 20 DE JULHO DE 18*7.
Desembargador de semana o Sr. Pone*.
Na appcllacilo civel entre Luz da Fonseca, como
tutor de um menor, e Rui.no Rodrigues Elias, man-
daran) dar vsla s partes.
Na dita dita entre Jos Joaquina Beeerra C.avalcante
c Jos Mara de Albuquerque Ma.ai.lir.o, desprezaiam
os embargos. ....'i
Na dita dita ontre Carolina Francisca UOS c wue
do Jess Jardm, desprezaram os embargos
Na dita dita eiKre o coronel tjranciaco Jos Marluis
o Lima Juliior & Companhi.i, receberam os em-
b"m dita dita entro Jos Baptista do Templo e Dioni-
zio Gomes do llego, maudaram roduzr a desistencia
" NaCdTta'dila entre FraDCljooCat|nUdffliSantoJ
or s o por scus filhos, eo Unente-coroiiel Jo.ii <.ar
KdaCunha Leltrnocsua mullicr, reformarama
SeNa3dUi.'dta entre Manoel Virissimo da. Silva c a
MINISTERIO DO REINO.
Illm. i Exm. Sr. Tenho a honra de .participar
V Exc Que, hontem pelas 4 horas e meia da tarde,
le've'lugar o desagradavel acontec.mento de so eva-
ilrem os presos que se achavam deudos na cade.a
<,0|ojS0que'livo conhecimento dosla oceurrencia na
secretaria do estado dos negocios da guerra, aonde
meachava por objeclo do servigo publico, bNW
nos seus quarteis os batalhoesde vo untar.osdo mou
Sato commando para obstar as eonseque. c as
de um tal acontecimento ; o emquanto ao modo
Jor que se empregou a Torga para apprehender os
fugitivos, esuptar o motim, reliro-me ao relatono
que .rovavelmente 8. Kxc. o Sr.,generalIcwnmen-
danto da primeira dwviso militar lera evado ao go-
verno de Sua Magostado pelo ministerio da guena.
A res do" referidos presos fol verificada, segundo
as oieln?.esi for.nagOes que tenho obl.do, pela co-
H v cno que de fra da ca.leia prcsUra.n um fur-
lo bWi soldados do balalhiio de sapadores de
secunda lia, que se achavam do guarda a pr.sao.
iuxi idos Por trinta a quarenta paisanos quo re-
ont amenlc a li ap,.areceram, todos os qofcSsj ap-
VmaTdo-so a porta do ierro da entrada principal
c"idcia do con binacao com alguna dos presos,
Mam o guarda dessa porta, e o carcerelroque
h? hdia concorrido, a **^%2fi*
que abriram a prlsBo, havendo ja tttMaido .
Sertas as domis portas interiores da mesma pns. o.
A le resneif se esta procedendo s competenlis
nveriuu ices legaes, e lerei a honra de levar ao co-
^ecffitSdel! Exc. quanto se apurar, com ac-
na dos autos ouc mandei lavrar.
An das providencias empregadas ni.l.tarmcn ,-,
ordene o o se fechassem de promplo as portas das
h reirasVacidade para estorvar. qu.nto foW m
sivel a sabida dos presos prfugos para frajMla6
nueseemurccasse pelo mesmo motivo a maisies-
Uicta flal ^ao com os viandantes nos caes o'pra.as
fesdo Belein at ao Pogo-do-Bispo, sendo este ser-
vico no t o auxiliado tambem pelos escaleres do ai-
sonal da marinha e do contrato do tabaco que a o-
liciiagao minha e do Sr. general nesla d.v.silo mili-
tar se collocaram as paragens cm que convinha es-
labeleco'- rondas martimas.
O nUmoi o dos presos, que existiam na cadeia, era
t0"6.ncluindo una 150 politicos: ovadiram-se 1:010,
tendo licado na prisTo 1 daquclla ultima classo, quo
uno ouizeram ausentar-so. O numero dos apprehen-
didos na capital e frad ella lie, ate este momento, do
-uU e o dos capturados durante e connicr, porque-
rerm tomar parte na desorden., nio excede a 42; a-
lmdcstes houvealguiis morios por haverem feto
residencia, cujo numero estou indagando.
'lHe com maior satisfagilo.que eu tenho a decla-
rar a V Exc. que silo superiores a todo o elogio os
relevantes servicos quo por esta occasilo prestaran)
copTa melbor disciplina'todos os corpos de voiunta-
^"SXSB!lfaS^
James rt^enKo^o Ribeiro de Almeida e a l>-
renda nacional, confirmaran) a sentenga.
Nadita dita entre o Itr. Jo.To Ferreira da Silva, o
bachareT.>ai,oe Ferreira da Silva e oulros, roforma-
^iJSBfon Anionio Fernandes de t-.rv.lho
e oulros, eJoHo Rezende e su.) mulbcr, ma.idaiam $
daNdiUd?UTeire Reinaldo da Costa Lima e (f-
galo Alves de Lima e sua mulher, receberam os em-
bargos, reformando o accordam.
Na dita dita entre a vtiva Seve e filbos o D, Mana
Joaquina Pereti e oulros, mandaran averba sii.
* Na dita dita entre Jofle Pere.ra Lagos o Otilios,
desprezaram os embargos. r.i ci,n
Na dita dita entre os berdeuos do finado Sabm
RibciroCuimaraese Bernardo Fonseca Aranha, con-
lirmaram a sentenga. i. AiiBr. *
Na .lila dita entre Francisco Antonio de Oliverac
filbos c t;.br iel Antonio, mandaiun. dai vista as
''"Na dita crime entre o jubo e Manoel da Silva Pe-
reira, maudaram desccrosautos para ojuu.piofenr
a senlenca. o depois vollarem ao tribunal.
Nda^ le appaTeccr entre Vctor Antonio do Sa-
ri menlo l'cssoa e Guerra Silva & Companh.a, jul-
garam procedente o dia do apparecer.
h No recurso de elecoes entre Antonio ^erieiia da
Silva c a junta qualiicadora, julgara.n improceden-
te o recurso.
TRIBUNAL U JURY.
13.' SESSAO EM 19 DE JULHO DE 18*7.
Presidencia do Sr. Dr. Gervasio Concalves da Silva.
Ao mco-dia, fcita a chamada, vorfica-sc estarcm
prsenles 38Srs. jurados.
O Sr. Jui Presidente declara aberta a sessao.
Silo apregoados os reos e testemuiibas.
Sr Juiz Presidente diz que se vai proceder ao
sorleio do concelho que ten. de iulgar o reo Jacob
Fe xd-Araujo, aecusado de estupro com violencia
Sorteado concelho com as formalidades da le,
presta o juramento doostyio.
O Sr. Juis Presidente faz ao reo o seguinte
iNTermoGA-rOMO.
Juiz : Como se chama ?
Reo -.Jacob Flix d'Araujo.
Ju<;: Em que lugar passou a noito do da 21 de
feveriro deste anno ?
Reo Na matta da Torro.
Juiz: Em casa de qum .
Rio : Em casa d'um homem chamado Antonio
nlo sei de que... .
Juiz: I. essa casa em que passou a no)to nao no
a mesma do Joaquim Paos llaudeira?
Reo : He, senhor, sim.
Juiz: Em que lugar da casa Se achava quatido
Ihe appareceram duas mullieros, urna do nome Cae-
tana, casada com Joaquim, crioulo; e outra chama-
da Mara da Coiiccigio ?
Rio : Eslava cm casa de llaudeira, no torrciro.
Juiz : Quem estava com o senhor, no terreiro.
quando Ihe appareceram essas mullieresi'
Rio Es.ava conversando mais um crioulo que
he vizinho de Banderra
/K3 : Quando.Ihe appareceram estas mtilheres
nao estava com urna menor de nomo Candida ?
Rio : -N0, senhor. ..... r ,.
Juiz: -Estas inulhercs, queja refer, n3o otila-
ran) de cima dessa menor? ,,:,
Reo i Se ellas me tirassem, tambem eu o sabia ,
mas eu nlo se, ellas lio que sabem di3so.
Juh: -Deque provinha o sangue que o senhor
ti tilia as mffos.' mM...
Rio -. Do quatro libras de carne que comprc na
Boa-Vista, o tiuha levado para a Passagem.
Juiz : Mas, leudo o senhor sido preso pela ma-
drugada, a que horas veo buscar a carno!1
Reo I evei-a a tardo) ; chegando na Passa-
gem, encontr! em urna venda un hotnom que mu
fallou para Ihe Tazer um servgo; fu. com elle, che-
guei tarde, n3o tive agoa para lavar as mSos.
Jim :-Quem dormio nessa casa, na noile^ o.n
que o senhor lcou ahi f...Dorm.a essa menor tam-
b"Sfc Eram dnus moradores: na sala de dianto
mravao qS^hamon, e na sala do tras morava
& lTo;:rcbam^,vam^dous moradores t
?':3 umera Antonio de tal...o outro chama-
WS.B'-Z"menina cbamava-seCandida?
{t^SoZ o interrogatorio he dado por
nO ideado da defesa requer aeja consultado o. jn-
cclbo Dar uuo declrese a vista das provas do pro
cosi consta ler sido o reo preso emO.pante.-Wic-
to, conforme o disposto no artigo Ul do cdigo do
Prt>C5W3 Presidente, depois de algma discussito
detoeesse reauerment, formula o quesito pedido
eh defesa c o entrega O concelho, que, lurve.ido-
. n comido i sala das conferencias, volta pouco
depois" debtrando, por unannnidade, que o reo fra
^l^'s^X^a-seasallegagOes pro e contra
"SSBSliTSSm conformando-se com a deci-
s-io do jury, lavra e proferc a seguinte
SESTRNg.
a^rms,d^,Ksdatarde..evanta-seases-
CoircspondeiKMa.
AO PUBLICO.
Vamos vacca fra, Scnhorcs Redactores, o m,,i
digno o honrado coronel Agostinho Bezerra da Silva
favalcanti, um dosasseclas, por sem duvida na s
nreenVi.lentes do partido baronista, eque fra, ou-
curaram, mas de balde, eclypsar. ...
' Sim, Senhores Redactores, o corone Agostinho w
ra, heverdade, por algucm aco.n.ado do cruel mas
^T rt'^ySKrXid.rcoroneL^o'r
Augusto Sr. scus R los uve rf Muribeca a
tCTviCa nessa coJ .re, -o foi notorio,
?n'hord."do iSes'cTssass'inos, de tal sorte que
se no poda livremente transitar, tornando- e
J;,ise caudaloso o furto do cavallos, co.n o qual a-
cabou cm pouco lempo o mencionado commendador,
tazondo punir aos delinquentes. e por consequen-
ci. presUndo, dosfarle, 1 sw.edadc relevantes ser-
vicos logo, so he verdade quo elle conseguio, com
sua summa energa, e sacnlicios desassrfmbrar a
comarca dos ladros e sicarios que a iiifeslavam.
como estigmatisar-se a sua conducta? A mlrarra
snsu, nao lem elle jus a ser premiado ? Nilo ro
notorio que levara um tiro n'uma perna, do que sup-
oonho ficra um pouco defeiluoso por occasiSo de
ir elle mesmo aasistir captura d'um turbulento
ouc recalcitrara a ordem deprisao ? Nlo gastou bas-
tante de sua fortuna, para manter a ordem na pre-
dita comarca ? '
De resto, perguntarei a quem tao gratuita e injus-
tamente o doeslou ser cnvel que um homem no-

I
1'
i
-------
^.


r

=
.2
f i
nesto ohonradissimo, como o ho inq.uestionavelmcn-
te o commendador em quesillo, que*reparte a sua
fortuna com a viuva desvalida, corn o homem indi-
gente, rom a orphiia desgracada, e finalmente com o
mendigo que sua casa vai c quem elle trata com
amcnidade, ser crivel, digo, que um homcm do um
proceder tilo c.ivalheiro seja mao ? Como compado*
cer-so a maldade com a rainha das virtudes, a cari-
dadc, de que olle tanto e espontancameute usa, como
lie notorio? Ah nada mais fcil do que abocanhar-
so a reputado allicia, e as vozes illibada !! Suppon-
do, pols, Icr provado que o commendador Agosli-
nho he um dos principaes homens de bem do Per-
nambuco; torminnrci meu discurso, sua probida-
de e virtudes dedicado, por dizer que elle soffrc hy-
drophobicas dentadas; assim como teem soUYido ou-
tros muitos grandes bomcns, o as vezes para sua
maior gloria e esplendor !
Por um sau muito amigo, porm imparcial, cujo
nome tem por Icttras iniciaesasscguinles
n. i. f. o. in.
Quis polesl capere capiat.
Puhlicaco a pedido.
No dia 10 de corrente, pelas sete horas equarenta
e cinco minutos da tardo, Tallcccu do urna l'ebre per-
niciosa o segundo tenento da imperial armada bra-
v I-ira, Manoel Ferreira de Andrade l'ertence, da
guarnicRoda fragata Constituicdo, actualmente surta
no Tejo. Moco do vinte e cinco a vinto o seis nnnos
dcidade, dotado de nio commum talento c das
mais ln illninti's qualidailcs sociaes o domesticas, go-
zava da estima c amisadc de seus cnmmandantc e ca-
maradas. Qunlro dias de agudos padecimentos o Ic-
varam so tmulo eni que jazem seus restos mortaes
acompanhadiis das saudades do seus companheiros, e
das bencilos de trinta orphfios da escola da fragata,
aos quaes mais servia de pai do que de director.
Descansa sua alma no lugar que Deas marcou aos
justos, o a trra lite seja leve.
O funeral teve lugar no dia seguinte.
Pelas quatro horas e mcia da tarde, achava-se a
guamicfio da fragata brasileira Constituicdo, forma-
da por divisOes na tolda, baileue castello, os esca-
leras guarnecidos atracados ao prtalo do I1B. de
remos arvorados ao alto, e com bandeiras e insignias
a meio pao, como o tinha a fragata desde as oito ho-
ras da manhaa. O corpo depositado no camarim do
centro do torabadilho, aondo convenientemente se
preparara urna capella, foi conduzido pelo capitn da
fragata, Joaquim Jos Ignacio, commandante da fra-
gata, com mais cinco olliciaes dos de mais elevada
graduarlo por entre as alas da guarnicilo, toda des-
coberta, precedendo osignal da nossa redempcao, e
o reverendo capell5o PadroJos Pinto Marques, que,
ao prtalo, fez a encommendac.i'odo ritual romano.
rinda esta, seis iracas do corpo de imperiacs mari-
nheiros, cujo destacamento o finado commandava,
levaram o caisSo al ao oscaler quo o devia conduzir
a trra, c aonde ja eslava o mesmo reverendo ca-
pellflo com um ollicial do navio. Entilo embarcaram
o commandante eofffeiacsenrquano escaleres para
Discurso do segundo tenente Jqaquim Lucio
de Arauio.
Breve dies hominis sunt.
Job.
Eis resolvide o problema da vida / eis cumprido o
ultimo artigo da lei irrevogavel da natureza; a des-
truicio infallivel de todo o ser vvente, de todo o
ente organisndo um s vocabulo o exprime: mor-
te sini, he ella quem nos rouba o amigo prestante,
i familia o amparo valioso, hmanidade o irmio
caridoso, e patria um brago armado em sua defesa!
Tudo so cumprio Pertence, j nao vives Foi toda
vida um sonho momentneo, a apparicSo de um me-
teoro .' Nascido de pais honrados o. cuidadosos da
tua cducaeio, recebeste desdo a infancia os princi-
pios santos da nossa religiSo, que tanto veneravas,
e urna instrucciio nto commum, queacompanhavam
as boas qualidades da tua alma: agora recebe de
Dos o premio dellas. Em mui tenra idade, sacrifi-
cando a- vida patria, buscaste as armas, e o ocano
para llteatro de teus servicos: mas.quando comeca-
vas de Ihcdnr provas de tjenlo e patriotismo; quan-
do um futuro brilhante te principiavn a dar o pre-
mio de dilh'culdades vencidas com emponho o scri-
(icio; detrabalhos penosos, de cuidados.devorantes,
desapparc'ceu como a sombra fugitiva e as trovas
se turnio!... Cuitado nenian menos a mili cari-
nhosa, banhada cm lagrimas, os olhos to cerrou .'
Tio distante da patria, nem ao menos tivestea triste
consolaran de thc domo ultimo suspiro !.. uilo im-
porta, elle ir la tor.... Possa o nosso pungir provar
aamizadcqiielc linharaos.... Descansa na estancia
ilo justo, j nio ha mais* sofficr para li... trocaste
um mundo, cheio de illusOes e de amarguras, cohor-
te de perfidias c de ingratos, pela mans.io de Dos!
Basta, toma essa saudade o se a ininlia la chegar,
segundo cu creio, vers por ella, que, junto ao t-
mulo, ondea lisonja nlo ousaapproximar-sc, teu a-
migo choroii a tua perda.
Paz.e gloria eterna. Adeos !
{Artigo communicado ao Diario do Govcrno)
COMMEtf-CIO,
O arsenal de guerra compra urna sesma deco-
vado do panno azul; urna dita do dito de hollanda de
forro; meia folha de pa*pol!"o ; urna manta dealgo-
dilo ; e urna esleir de perpery; quem ditos gneros
quizer forneccr mandar sua proposta om carta fo-,
diada directora do mesmo arsenal al o dia 24 do
corrente me/.. Arsenal de guerra, 20 dejulho de
1847. Joto Ricardo da Silva.
O arsenal do guerra compra 16 varos de brim li-
so ; 2 ditas de lona ; 1 milheiro de progos dourados;
4 pecas de fita de linho, c 1 milheiro de taixas po-
quenas : quem ditos gneros quizer fornecer man-
dar sua proposta cm carta fechada directora do
'mesmo arsenal al o dia 24 do corrente mez. Arse-
nal de guerra, 20 de julho de 18-47.
Joo Ricardo da Silva.
O arsenal do guerra compra, para a companhia
des aprendizes menores, 2 resmas de papel de peso ;
3 ditas do dito almaco; 6 garrafas de tinta preta ;
600 pennasrde cscrever ; 3 collecces de traslados ;
50 cartas do abeedarios ; 20 taimadas de numeradlo ;
1 duzia de caivetes linos ; 12 duzias de creoes ; 12
ditas- de lapis, e 12 pedras de calculo : quem ditos
gneros quizer forneccr mandar sua proposta om
carta fechada directora do mesmo arsenal ateo
dia 24 do corrente mez. Arsenal de guorra, 20 de ju-
lho de 1847. Jo/lo Ricardo da Silva.
-- A administraeflo" gcral dos estabelecimentos de
caridade, tendo concluido a reedificaejo das casas
ns. 116 da ra das Cinco-Pontas, ol da ra dos
Pescadores, manda fazer publico, que no dia 26 do
corrente, na sala dassuas sessOes, pelas 4 horas da
tarde, ir praca a renda das referidas casas, pelo
lempo que decorrer do dia da arrematacio a 30 de
junhode 1850. Administraco geral dos estabeleci-
mentos de caridade, 19 de julho de 1847. Ocscrp-
turarlo, F. A. Cavalcante Cousteiro.
-- O fiscal da freguezia de San-Jos, autorisado
pela cmara municipal desta cidade, contrata ocn-
terramento de cadveres de mendigos, apparocidos
em lugares do sua jurisdiccSo, com. o administrador
de algum templo da mesma freguezia, ou da.de San-
to-Antonio, que por menos o fizer : quemo quizer,
dirija-se a casa do annunciante, na ra Augusta, nu-
mero 19.
Furtaram, no dia 19 do corrente, do prm
andar da caga n. 36, da ra da Senzalla-Vclh6"0
seguintos pecas de ouro : um tracelni enfiadn'
nina medalha, ludo com 10 oitavas; um cordiln r '"
cor 9 1/2 ditas ; um par de brincos com pera
3 ditas e 18 graos ; um par de rozetas pequea' lm
aoj
1 1/2 dilas c 18 ditos ;
i z unas e in oiios ; uni amielllo com pedr' ^^
3 ditas ; um dito pequeo, com t 1/2 ditas 11!!'''
tocom as lettras_F. F. ('.. ontrelacadas; e 'don"
n-
ero.
esse lim destinados, c formando em duas Indias lias
alhetasdoquo conduzia o corpo, largaram para o
cae* do Sodr: nesta occasifio o destacamento de ar-
tilharia de marinhadeu tres descargas, c as embar-
ca^Oes de guerra surtas 110 porto arrearan* a meio pao
as bandeiras e flmulas. Em distancia conveniente
do caes formarain os escaleres em lirtha de combov,
e por graduaciies foram sallando em trra os ollcid-
os, que cm alas na escadaria, arompanhados pelo
cnsul geral do imperto, o Sr. Vicente Ferreira da
Silva, e por grande numero de llrasileiros, recebe-
ram das mios dos imperaes marnheiros u caixrfo
que conliiiha o corpo. iN'este momento i^aram a fra-
gata, os dcinais navios de guerra, eos escaleres as
bandeiras e flmulas a beijar. No topo da escadaria
se acliava o reterendo parodio de San-Paulo, de so-
brepelliz e estola. Embarcado o caixio em urna de-
cente berlinda, foi conduzido para San-Paulo, aondo
o Exm. ministro do Brasil, o Sr. concelheiro Aiilo-
nio de Menezes e Vaseoncellos de Drumond, com os
empregados da legacilo, oSr. concelheiro Francisco
Comes da Silva, e grande numero de cidadfios brasi-
leos se aobavam reunidos. Nesta parochia leve lu-
gar a encomiftendacSo cantada, e dahi se seguo pa-
ra o comiterio dos Przeres, indo, dopois da berlinda
que conduzia o corpo, mais de trinta carruagens e
seges, com o Exm. ministro, o Sr. cnsul geral,.o
commaiiilaute, 08 olliciaes e muitos convidados. No
cemilerio foi o corpo levado cova, depois da or.iQo
na capella. Ouviram-se nflo poucos solcos, muitos
olhos se encheram de lagrimas na oocaailto cm que o
caixSo foi alierto. 0 comniitudaule Joaquim Jos
Ignacio, particular amigo do finado, eo segundo l-
ente, Joaquim Lucio do Araujo, recilaram os dis-
cursos abaixo transcriptos, com palavras entrecorta-
das de pranto. A bandeira brasileira cobrio o corpo
durante toda a ceremonia anda mesmo dentro das
igrojas.
Alhuidejja.
BENDIMENTO DO DIA 20.........
fescarregam hoje, 21.
Galera Sieord-Fh ~ mercaduras,
lirigue l'elippe vinho.
Briguo farkhill bacalho.
7:095,539
-Consulado.
BENDIMENTO DO DIA 20.
i.eral..........
Diversas provincias.
1:321,274
91,113
1:115,387
USovimcnlo do l'orio.
Navios sahidos no dia 20.
Barcelona, com escala pela Parahiba, briguo bespa-
nbol Esperanza, capitno Jeronymo Alcino, carga
lastro de algedo.
Parahiba; hiato brasilciro Santa-Cruz, capitno Ma-
noel Antonio Alfonso, carga varios gneros.
dem ; hiato brasilciro Pweza-de-Maria, c*apit;T Ber-
nardino Jos Bandeira, carga varios gneros.
Krremataco a effectuar-ie na thesouraria dat rendat
provinciaes no dia 11 de agosto prximo futuro.
A 1 Mu minaran a gaz das cidades do Bccifee Olin-
ila, na forma do-artigo 3.' da le provincial n. 191, de
30 de marco de 1847.
Cadeirat vagas deprimeiras lettras.
A de Caruar, cujo concurso ter lugar logo que,
a contar de 28 dcjunho ultimo, se completar o prazo
de 50 dias.
J DITA ES.
DlSCUBSO DO COMMANDANTE.
E assim foste cortado em flor, quando n ais espe-
ranzas davas!...
E assimdeixasltia patria, os amigos o a familia
quoamavas, c te amavam .'...
Ah .' trocaste a miseria da vida humana pela ves
candida que te adorna agora a lace do Altissmo.
A veste candida, sim, porque na pequea peregej-
nacjlo que no mundo lizeste, foslo bom fillio, bom
irmio, bom cidadilo e bom amigo.
A veste candida, sim, porque, arga frangivel,
comtudo elevaste o coracao ao Creador, e teu espi-
rito s Dos, s patria, s la familia, s teus ami-
gos respirava nesta mansflo da dor nest habitacilo
aonde a virlude he milagre, aonde o vicio traja as
galas da virtude.
Oh c riflo inspiraran teus restos mortaes senti-
menios da mais profunda magua em nossos com-
eos quviam em tua alma desabrochar e descero
germen das virtudes cvicas e domesticas, que leus
honrados progenitores nella haviam laucado ?...
Itocam os labios estas cxpresses da verdade, que
niolhadas pelo pranto da dor acliam eco por corto
nos cqraces sensi veis de teus camaradas e de teus
patricios, que te vceiu dizer o nllimo adeos.
Adeos Adeos .' ht>m camarada, bom amigo.
Feliz, mil vezes feliz, porque a eslas horas gozas
da visau beatfica, oh.' vela sobre nos, l do alto
cnipyro aondo te creio estar. Esses anjos, que nao
creaturas humanas, a quem davas o nome de ir-
mfios --a quem nateira amparavas, reclamam tua
proteCrao no co; o imperio nascenloda *anta-Cruz,
que perdou teu braco quo lano l:o promeliia, re-
quer teus servicos junto ao seu aojo tutelar. O'jus-
to, tal seja tua missiio.
E sobre li nSo pese a Ierra.
A cmara municipal datidade de Olinda e seu termo,
em virtude da lei, etc.
Faz saber a todos os seus inunicpes, que o Exm.
Sr. presidente da provincia, em virtude do impe-
rial aviso de 17 de junlio prximo passado, tem do-
signado o dia 19 de selembro prximo futuro para a
clcicfio primaria para dous senadores por esta pro-
vincia, para preencherem as vagas deixadas pelo
concelheiro Antonio Carlos Bibciro de Andrade Ma-
chado o Silva e o coronel Jos Carlos Mairink da Sil-
va l'errflo ; eo da 19 do oulubro subsequenlo para
a rcuniiio dos collcgios eleitoraes para a eleicilo se-
cundaria. E para constar se passou o presente que
ser aflixado nos lugares pblicos do costme, e na
porta principal de cada urna das niatrzes deste mu-
nicipio, e das capellas curadas que Ibes silo annexas
Cidade de Olinda, 17 de julho de 1847. Jos Joa-
quim de Alna na (uedes, presidente. Jodo Pauto
Ferreira, sccrelario.
Jodo Xavier Carneiro da Cunha, (dalgo cavalleiro da
casa imperial, cavalleiro da ordem de Chisto, c admi-
nistrador da mesa do consulado desta provincia, par
S. M. o Imperador, que Dos guarde, etc.
- Faz saber que no da 24 do corrente mez, a tho-
ra da tarde, so ha de arrematar em praca, na porta
desla reparlicifo, o seguinte : 1 taixa com assucar
branco, den. 1,com a marca P, fabricado no engo-
lillo Pedregulho, pesando liquido 61 arrobas, de pri-
meira qualidade, a 2,200 rs. a dita, consignada a Jo-
s Antonio Alves da Silva, o appreliendida no trapi-
che da Companhia, por falsiflcacflo da tara, pelo
guarda Alexandre da Silva Fragoso ; e um bote no i
valor de 25,000 rs., apprehendido na primera barca 1
de Viga, pelo guarda da all'andega Manoel Joaquim 1 Iravessa da Madr
Paes Barreto, por delle nao se Icr pago a competente I para hoje, 21 do
tizar sendo as arrematacOes lvres de despeza aos Sr. Dias Ferreira,
arrematantes.
Mesa do consulado de Pemambuco, 2(| de julho de
O administrador,
Jodo Xavier Carneiro da Cunha.
Objectos que a reparlicdo das obrai publicas pre-
tende comprar.
I.'ma corrente com tres bracas; un cadeado; oito
taboas de costadinho do amarello; seis canoas de
areia; dezalqueiresdo cal preta; duzentos lijlos
dealvenaria grossa; um barril com cimento; duas
fechaduras grandes com aldrabas; oit pregos pro-
prospara cssas fechaduras; duzentos ditos caibraes;
um macho.
Obyectos apprehendidos pela policio.
lima canoa que frn adiada no mar, e est no tra-
piche do Angelo para sor entrogue a quem com-
petir.
Puhlica^ao Luterana.
Aos pais de familia, capite* ele navios,
faztndeiros e a todos em geral.
Organon de Hahnemann, ou exposicocs
das doiitrinas liomoeopatliicas, 1 volumes
pequeos.
Manual do pai de familia, do capitio
de navio.e do tazendeiro, ou noticias ele-
mentares da liomu'opatliia,- eontendo a
accSo (Jos '4 principaes medicamentos
liniii(i'(i|.,illi< u.s, i volume pequeo.
Vcndem-se por preco eommodo, no se-
cundo andar da casa n. 7, da rita da
C1112*!
7
Visos martimos.
-'- Para o Ass segu, prefixtfmcnte em o. dia 3 de
agosto prximo o briguo brasileiro Sagitario: pa-
ra carga ou passagem Irata-sc noarmazcm ao la-
do da cadeia n. 23.
--- Para o Bio-Crande-do-Sul pretende sabir bre-
ve o bi igue Austral, por ter o seu carregumento en-
gajado; pode, porm, receberaIguns escravos fro-
te, e assim lambem passageiros: para estes a Iratar
com o capitno, e para aquellos com Amorim Irmfios,
na ra da Cadeia, 11. 45.
jLeiiot.'.s.
1847.
Deca raquea.
O arsenal de guerra compra, para a companhia
dos aprendizes menores, tres covados eduas tercas
de panno azul; quindenios e quatorzo covados de
ganga azul; cento e cinco covados de brim liso ; c
seiscentos o setenta e cinco covados do riscado ame-
ricano : quem ditjrt gneros quizer fornecer manda-
ra sua proposta em carta fechada, e as amostras
ilnccioiia do mesmo arsenal al o dia 22 do corren-
te mez. Arsenal de guerra, 19 de julho de 1847.
Joao Ricardo da Silva.
0 arsenal de guerra compra duzentos meios de
sola : quem dito genero quizer fornecer mandar
sua proposta em carta fechada, ea amostra direc-
tora do mesmo arsenal at o dia 24 do corrente
mez. Arsenal de guerra 20 de julho de 1847.
Jodo Ricardo da Silva.
O Iciliode queijos, annunciado para o da 15, na
're-de-Deos, n. 9, ficou transferido
corrente, na porta doarmazem do
no caes da Alfandega.
Ceorge liurnell, capitno da barca ingleza -IcAi7-
les, legalmenle condeninada ueste porto, far leilfio,
em presenc do lllm. Sr. cnsul doS M. B., porcon-
ta e risco de quem pcrlencer, e por inlcrvencao do*
cndor Oliveira, do casco da dita barca (o qual p-
denlo os prelendentes examinar corn antecedencia
no lugar onde se acha fundeado), dos seus boles
mastreacao, cordoalha, veame, e lodos os mais per-
tenece, inclusive os mantimentos : quinta-feira, 22
do corrente, s 10 horas d.i mantilla, no arinazem om
que leve prensa o Sr. Manoel Ignacio, no Forle-do-
Mattos.
neis pequeos. Roga-sc, portanto, a pessoa a
lacs objectos forem offerecidos do apprep,,',]" ."m
o dirigir-se ao escrlptorio do Angelo Francisco r
neiro, na ra do Hospicio, ou a ra doltozarin
treita, deposito de. assucar, n. 34, que ser gen,
smente gratificada ; ou, emfim, na dita casa1 aci
Vai a pra?a, perante o Sr. juiz de orph-m'
quinta-feira, 22. do corrente, pelas 4 horas da tr 1'
um sobrado de um andar com um grande sotan '
lana ra do Amrim, 11. 12. Declara-se que mi0''
por dividas, e sim a requerimento dos herdeiros
mesmo sobrado. Quem no dito quizer laucar
pareja s referidas horas na porta do mesmojiV^
Aterro-da-Boa-Vista, pois foi avahado muilo barsi""
Tornando a apparecer no Diario de 20 do o
rente o annuncio do Sr. F. Chaves, fabricante de
hydrogeneo liquido, com fabrica de licores, esni?"
tos, charopes, chocolate, fogo-palitos, ou plibua*
fogo, ote, etc., etc., no Atorro-da-Boa-Vista n <-!
son obrigado, pela ultima vez, a oceupar un canl'i'
nho deste jornal. Roubando aos dignos leitores seu"
preciosos momentos, pego com toda a humiid,!,
desculpa para dizor alguma cousa sobro a molesli'
do Sr. F. Chaves, que est accommettido de una en"
fermidade, quo mesmo nilo a posso bem classifie,,
ou inflammado pelos vis mechericos e aleivosiis
seu confidente e intimo amiger, homemdosaccos
costas, com feicOes do lubihomem, e conliecido por
pao-duro; pois he esla bella caricatura a causad
apparecer o meu nome as columnas deste Derio
do Sr. Chaves dar a conhecer ao publico a sua rn'o-
les.tia ; e como esta ser a ultima vez que aqui vnjl
to, recommendoaoditoSr., que recorra aalgunsfa^
cullativos, para, quanto antes, remediarem o des-
arranjoque porventura tenha havido no|sou cere-
bro : isto antes qucheguco tempo de calor.
Jos Francisco de Souta.
Jos Pinto Ferreira declara, por meio desto, ao
senhor arrematante do consumo do ago'ardenle/quj
arrematou em iraca publica a Venda sita narua di
Apollo ; e por isso no he responsavel pelo quet
mesmaestiver devendo ao (Jito consumo, esim da
dia da arremataQo em diante, por aquilloquecoa-
vencionar com o dito arrematante.
Aluga-se urna ama que tenha lei-
te para criar um menino : quem esti-
ver em taes circumstancias, dirija-se
ra de San-Francisco, casa n. 7, con-
fronte ordem terceira.
Est justa a compra da casa terrea, na ra do
Caldeireiro, n. 92, com oSr. Vicente Ferreira Comes,
a (nal lambem pertenco a seu lilho, o Sr. doulor
Caldillo Ferreira Comes; so nella existo alguma hy-
potheca, ou qualquer outro embaraco, declire-sa
uestes tros dias por este mesmo Diario.
LOTERJA do thkatro.
Aos 3 e6:000'000 rs.
O progressivo augmonto, que vai tendo a venda
dos bilhetes dosta lotera, habilita o respectivo the-
sonreiro para segurar que s rodas da 2." parto da!
17." I;.loria andarlo impretcrivelmente no dia 30do
corrente: c para que mais so acceler este acto, rog
aos amadores deste jogo quo concorram a comprar
k> resto dos bilhetes que exislcm, e que esto a vend
nos lugares do costume.
Hoje, 21 do corrente, pelas 4 horas da tardo, na
porta do Sr. Dr. juiz do civel da primeira vara, se lia
de arrematar um quartoruco, penhorado pur exe-
cueflo de Thomaz de Carvalho Paes de Andrade con-
tra I 'liorna/ de Canillara, pois he a ultima praca.
FURTO.
Um preto furtou a Guilherme Soares Botelho, mo-
rador na ra da Praia um chapeo de sol do seda:
a quem for offerecido, ou vendido, que.nilo sendo de
conciencia elas-lca, o queira restituir o seu dono
dar a quanlia que tiver dado por elle.
_ Dio-se 500,000 rs. a promio de um e umquar-
(6 por cento ao mez 60111.hypolheca, 011 boas fir-
mas pelo lempo queso convier : na ra da Senzal-
la-Velha n. 96, se dir que d.
O nbaixoassignado, morador na ra Imperial,
n.37, faz scieute a todasas pessoas que toem pe-
nbores em seu poder com os juros vencidos para
mais de um mez que os venham resgatar no prazo
de 15dias ; do contrario sero vendidos para p*n
ment do principal e juros : e para que se n3o cha-
mem a ignorancia, faz o presente annuncio, Hf*
cife, 20 do julho de 1847. -- Francisco Joii Antunts.
Precisa-se alugar dous pretos possantcs,pir
lodo o servico : na ra Imperial 11. 37.
-r Aluga-so o segundo andar do sobrado da ra
da Guia, n. 29 : a tratar na ra ostreita do Rozario,
botica do Sr. Paranhos ou no sobrado da esquina
da ra larga do Rozario, 11. 52, at as 11 horas do
dia.
Do sitio do doutor Jos Bento em Ponte-de-
Ucha desappareceu no dia 12 do corrente, urna
canoa de carreira aberla um Unto volha; te
dous liancos, as taboas do estrado da proa desne-
gadas, e foi calafetada ha poucos dias: quem Icr"
la ou der noticias certas 110 Aterro-da-Boa-ViUi
n. 37, segundo andar ser goncrosamontc recoB"
sado.
C^' SCEDADE
PHILO-DMMATICA
Xvisos diversos.
--O padro Jos Gregorio da Silva Carvalho retira-se
para o Asacaty, com o seu scravo de nome Tho-
maz.
Perdeu-se, no dia 16 do corrente,, na igrea de
N. S. do Carino um alfinete de ouro esmaltado ,
com duas pequonascorrentes, obra delicada : quem
O primeiro secretario avisa aos Srs. socios,qe
tem hoje principio a deslribuicflo dos'bilhetes par
a recita do dia 24 do coi rente : o outro sim quoapre-
scntcmuas propostas para convidados, na c8**1
thesoureiro na ra do Rangl nos dias 21, 22
23 das 7 as 9 horas da noite, commissilo qe Par*
esse lim se achara reunida. E declara mais que ne-
nhum bilhete ter validado, semque, alm da ap-
provaeao da commissflo, tenhaa rubrica do su-
cio a quem pertence.
- Francisco Pinto da Cosa
Lima, all'aiate, morador n
ra larga do Bozario. n. 40, precisa de olliciaes de
sen ollicio o eosiureiras: ter para vender panno
pretos, azues o verdes; bons brins, velludo o el
I -----..-- ciicoinr-. quem rtalote; bolOes deosso pretoe branco; linbadecar-
oacbou, queiendo restituir, dinja-sea praca da In- retel d "
I dcpendencia,loja n. 3, que se gratificar.
cabega preta e hranCa; hollandas para forros
o algumas obras finitas. .


Furlinm, Ja casa da rua do San-Francisco, an-
'mpntfl Mundo-Novo, n. 66, no (lia 18 do corronto,
j inis para as tres lloras da tardo, uns oculos com
tria ilo tartaruga, o basteas de metal branco, no-
' t ro- a pessoa quoostem, que so foi porgra-
ir
v05: "rTmanua-lps restituir,
ra iiuei
e a quem os appre-
hii'ier dcos mandar levar na casa cima, que sera
rWomP0"eSSsoa qun pretender levantar engenho em
.pilo alheio, por tempo consignado, pode dirigir-
, engenhn Abiai, a tratar com o seu propr.o do-
n- e as condicOes scrlo um pouco mais favoravets
Innucde ordinario se costuma, apezardeser o ter-
,,' ,o di melhor produceflo, com muita malta,ptimo
ra todi lavoura, e com todos os commodos e bom
nnUlio! por ser porto da costa do mar.
Koga-scaosSrs. Mello & Miranda o obsequm
jfldeclararem por esto Diario sua moradia, para se
!, fallar sobre negocio que Ibes interessa;e quan-
do estoja existente esta sociodade, pede-se a qual-
nuer dos socios o deolare.
Aluga-so osegundo andar do sobrado n. 15 da
r.i7de Apollo no ocife com suflicientes commo-
Snsnsra familia cozinha fra e muito orejado ,
por prego commodo : a tratar no tercetro andar
do mesmo sobrado. ,
Faz-se scicnte ao publico, que ninguem faca
necocio algum com a Senhora Maria dos Rois da
Coiiccicilo, oucom seu filho, Silvestre Joaquim da
Silva sobre urna morada de casa, sita na- esquina da
ruailcioriadohairroda Roa-Vista. Kaz-se o pre-
sente annuncio para quem so quizer livrar de ques-
toes judiciarias.
__O engenbeiro Milet ensina na sua casa, rua do
Crespo, n. 14, primeiro andar, as soguintcs scien-
cias: -" abithmetic, oe0mrtria, u.gebha, ciiymic
cpnysica.
' ~ Manoel Jos de Magalhffes Basto, tendo do la-
zer urna viagem roga as pessoas que tcem penho-
resdeouroe prata em se poder, de resgasta-los
nopiazodc8dias; do contrario os vender para
seu pagamento.
I'ASSEIO-1'UBLICO, N. 5. <,,
'"Sr" Joao Loubet participa a todos os seus^K
fre-ues,que receben ltimamente um grande sor-
tinrento de chapeos do sol, do ultimo gosto pari-
siense, tanto para senhora como para homem ; os
quaes se tornam mui rocommondaveis pela sua qua-
lidade e variaefles de gosto sendo ellos de boas
sedas c panninbos, pois se conservam as sitas coros.
lia ueste mesmo estabeleciment um grande sorti-
mento de boas sedas de toda as cores e superio-
res panninbos trancados c lisos de milito boas
coros para cobrir chapeos do sol. Tambem se fazom
todos os concertos que os mesmos precisaren!, com
todo gusto prompttdio e diminuto proco.
Anda eslSo para alugar as casas-terreas de ns.
27,29 e 31, sitas na rua Real junto ao Manguinho.
com bastantes e brths commodos, quintal e porto
de embarque : a tratar com Manoel l'ereira Teixei-
ra, morador prximo aquello lugar.
A pessoa, que, ha lempos a esta parte, declarou
por esto Diario, (quando no pelo novo) ter, no bair-
ro c Aterro-da-Boa-Vista um remedio, ou receita
do antidoto para ataques de ipilepca, ou gota-coral:
outro sim, quem mesmo, para dito effeilo possuir,
oti poder com facilidade adquirir urna dentadura de
I jacar do papo amarello, slrva-so de iinnunciar, e
quanto antes por esto Diario; alias, dirigir-so ao
mesmo bairro da Boa-Vista; rua do Hospicio, sobra
do n, 56, onde deparar com a pessoa que muilo se
interessa por ambos os objectos; fazendo assim,
no s partieular favor esta nieatiia pesoa, como
um completo servico apoquentada hitmanidade.
Joo I.oubet avisa a todas as pessoas que tcem
em seu poder chapeos de. solpara concertar-ha tnui-
i to tempo os quaes ja estilo promptos os vilo bus-
| car no prazo de 8 dias ; do contrario, scrlo vendidos
por todo o preco quo se adiar pois nao pode ter
por mais lempo empatado o seu trabalho: por Uso faz
o presente annuncio para seus donos se nao cha-
marcm a ignorancia.
Roga-se ainda aoSr Dr. Louteneo
Uezerra (larneiro da Cunta de ter a hon-
da de de dirigir-se rua Direita, sobrado
n. j, onde lia quem Ihe qtteira fallar, com
urgencia, a negocio que Ihe diz respeito
Aoflicina de encadei nafao que o padre F. C. de
l.einos c Silvadiiije na rua de S.-Fiancisco, an-
Dgauenle Mundo-Novo, n 66, aclut-ac prvida
de todo ii iirrrss.u ii> para o bom dcscinpenlio de
qualquer obra de cncaderoS{o,por mais rica que seja :
i assim como lem e apronipla quaesquer emblemas ap-
|n n|ii i.nlos ai mesiiias obras.
ATTENCAO'.
Os senhores negociantes que tiverem boas divi-
dasfra dcsla praca, e.quizercm que o abaixo as-
signado as va cobrar, para o que se julga eminente-
mente habilitado pois nfio paga a advogado, po-
dom dirigir-so ao advogado Jos Narciso Camello,
cujas dividas jcobrou o aballo assignado o ahi
(loixarcm sous nomes por escripia para o abaixo as*
signado os procurar.-Joaquim Fianciico Uaplista
de Mello Qxal.
Alugam-se tres casas terreas, no
becco do l'eixoto, pelo preco de cinco
mil ris cada una : a fallar na rua do
c
re
spo,
n.
15, com A-. da.C. S. G.
Precisa-sc de um criado c de duas criadas, para
casa de familia : a tratar na rua Formosa esquina
da rua da I'niao.
Alugam-se pelos e molcques para venderent
[na rua : quem os tiver dirija-se a rua liireila, n. 2,
segundo andar.
Jos Comes Villar, negociante nesla ciiiade,
faz scicnte ao respeilavcl publico dosta mesina ci-
[dade, que, tendo feito sociedade commercial, por
Iseis anuos de tempo, com Gaspar Antonio Vioira
rCuimaraes om urna foja defazenda, sita na rua do
Queiniado, ajusfando o dito Vinal* de ser manobrada
o dito negocio pelo dito Gaspar, e ser este o nico
linnantc, debaixo da firma de (aspar Antonio Vioira
Cuimarfles & G. ; tendo o dito Villar dado para a
dita sociedade a quanlia de dezaseis eolitos de res,
debaixo do condigno de, no caso de sinistro a respeito
do dito negocio, nao ser o dito Villar responsavcl
para com os credores do mesmo negocio, com mais
do que aquella quanlia de dezaseis conloa de res,
com que cnlrou para o mesmo negocio; e outro sim
declara o dito Villar, que no podera tirar do dito
negocio, mediante o lempo da referida sociedade,
scnSo a quanlia de duzentos mil ris mcnsalmenle
para despezas de sua casa; o que ludo conato de urna
escript'ura publica que ambos os socios hzeram,
.exarada, em um do corrento mez, no carlono do
tabelliao Francisco de Sales do Costa Monteiro, na
rua das Cruzes.
Quem quizer dar 800,000 rs. a premio sobre
hypotneca em urna ptima casa terrea com com-
modos para urna grando familia com a'condico de
morar nella ficando os juros por os alugueis, ou
sem dita condiclio, annuncie.
Erna noite dodia 13docorrontejulho. desap-
pareceu do quintal da casa do coronel Francisco Ja-
se da Costa, em o Aterro-da-Boa-Vista, um eivallo
com os seguintes signaes : ruco pombo capado,
cambito das pernas, com esta marca -- C no quar-
to direito: quem do mesmo tiver noticia, leve a rua
da Aurora, n. 60, primeiro andar, que ser recom-
pensado.
Precisa-sede <:500/rs. a premio de um e meio
por cflnto ao mez, com soguranca em 3 casas ter-
reas feitas a moderna : quem quiz"er dar annuncie.
Os Snrs. proprietarios das casas da rua do Co-
tovello o S.-Concalo, que jteem fallado para oug-.
mentarem os quintaes de suas casas, e os quo ainda
o nao teem feito e quizerem augmentar, mediante
urna pequea quanlia, dirijam-se ao Aterro-da-Boa-
Vista n. 42, primeiro andar, para fecharom o ajus-
te que se effeituar ateo fim do coi rente mez.
Boga-sea qualquer pessoa, principalmente aos
Srs. sapateiros, sirradores, ele, ou a quem frem
offerecidos 70 a 80 courinhos de cabra, em molhos de
5 ou irfesmo avulsos, cujas capas do fra teem a marca
do tinta, e 2 meios de sola, sendo um sem marca o
outro com a marca S, o favofdo os appreliender por
serom furtados, de 18 para 19 do correte, do arma-
zem n. 22, da rua do Trapiche: o quem (leste roubo
der noticia, se Iho dar de gratificaclo a fazenda quo
rouharam, ouo valor della, poiss se desoja saber
quem he o ladillo; para o quo pdenlo .dar parte na
rua dos Tanociros, armazem n. 1.
-- Jos Rodrigues de Arau-
jt Porto mudou o sen estabe-
lecimeiito e residenciadla casa
n. SO, da rua da adia-Ve-
Iha para a de 11. 53 da mes-
nia rua.
O abaixo assignado, juiz de direito da comarca
do Brejo-d'Ara, roga pessoa que tom demorado
em seu poder o seu eseravo Albino, pardo, sapatei-
ro e cozinheiro, que fugio no da 15 do junlio pr-
ximo passado(como so annunciou no Diario de 18,
28o30) para procurar outro senhor, que appareca
quanto antes para ajustar; e caso o no queira com-
prar, baja de o mandar entregar na rua do Jardim,
casa n. t3. Previne aos mestres e oflciacs sapatei-
ros, assim como tambem s pessoas que teem solici-
tado cozinheiro, que nilo o admittam a trabalhar oc-
cultamentc, como consta ter ello procurado, occul-
tando ser eseravo ; antes o facam condu/.ir logo, e
entregar ao annunciante quo recompensar genero-
samente. Antonio Joaquim d Albuqutrque Mello.
Precisa-se alugar um ou dous pretos que sai-
bam trabalhar em padoria, ou mesmo nao saliendo ;
paga-se bem : no paleo da Santa-Cruz, podara n. 6.
Aluga-so o segundo andar da casa n. 34, da
rua do Trapiche, com bastantes commodos, o urna
excellente vista para o mar, varanda do ferro na
frente c parte detrs : quem pretender dirija-se ao
armazem da mesma casa.
OfTerece-se urna crioula para ama de leite : na
rua de San-francisco, n. 46..
Desde odia 12 do corrento quo se pngam as
cautelas da casa da Fortuna, na botica do Livramon-
to, n.22, por scochar molesto o pioprielano.
-- Aluga-se-, por preco commodo, urna casa ter-
rea, sita na rua Augusta, sem reparlimento, propria
para tenda de marcene i ro, ou cocheira, por ter porta
larga : a fallar com l.uiz Jos Marques, na rua do
Itangel. ando tambem vende urna porcSo de cal
Pr--a() Sr. JoSo da Silva tem una carta na rua do
Crespo n. 11, vinda do Ccar remettlda por um
seu filho que existe naquella provincia.
Frederico Chaves, com fabrica de licores, no
Aterro-da-Boa-Vista n. 17 constando-lhc que um
caixeirodoSr. V. Duperon, para niclhor vender os
licores da fabrica do dito Sr., se cobre com nonie do
dito Chaves, dizendoser seu caixeiro c os licores
de sua fabrica por terem estes melhor accitacilo ,
declara aos seus freguezes e mais pessoas que Ihe
qucirain fazer a honra de gastar dos seus licores,
espiritos chocolate e charapes, que a nica pessoa
incumbida para elleiluar as vendas dos mesmos
obiectos cima declarados fra de sua labrica he
o Sr Antonio Percha Vellozo com quem se deve-
rilo entender.
- Precisa-se de um rapaz porluguez para tomar
contado urna venda por balanco ou inda mesmo
dando-se-lhe sociedade : na rua do Itangel, n. 81.
ATTF.NCAO' .'!
Urna pessoa que sabe bem ler, cscrever e con-
tar se oll'creco para caixeiro de escnpturacflo ou
cobancasdealgunia casa nacional, ou estrangci-
ra visto ter ja bastante pratica para qualquer urna
da mencionadas cousas. Todos aquellos senhores
negociantes que se quizerem ut.l.sar dos serv.cos
do annunciante annunciem suas moradas para se-
ren procurados. O annunciante declara que tem
pessoa idnea nesta praca para aliancar a sua
C --D-se dmheiro a premio com penbores mesmo
em pequeas quaptias na rua do Uangel n. 11.
--- O abaixo assignado, tanto por desojar mudar a
sua residencia para esta praca. como mesmo porque
precisa de dinbeiro para saldar cotilas a seus credo-
res vende, por todo odinheiro, duascazinhas com
solriveis commodos, o um pequeo sitio a margem
dorioCapil.aribe: a tratar no Monteiro, com o mes-
mo abaixo assignado. Joo da Cunha llets.
__O abaixo assignado.com estabelecimenlo no
Monteiro ha bstanles anuos, seinpre tem cumplido
seus tratos at boje, para o que desala a quem dis-
ser o contrario; porem acontece do presento que,
tendo contratado vender o dito estabeleci ment
recebido parte da quanlia por que o bavia ven-
dido, e com eata quantia e mais alguns recursos
comprado outro eslabelccknenlo dentro desta praca,
nilo tenha podido realisar o primeiro, nem concluir
o segundo, em consequencia do ilustre propnctario
por obstculos ao traspasso da casa, tendo muito om
i.ttsannuido as duas parles contratantes, ealemde
conlieceros prejuizos quo o abaixo assignado tem
as bemfeitorias que fez, no valor de quatrocentos
dantos mil ris, quo nada disto lho era levado em
conta, e quo o abaixo assignadodc commum accordo
cedia: portanlo julga do seu rigoroso dever fazer sci-
cnte ao respeilavcl publico, para quo em tempo al-
gum se faca mojuizo, caso aconteca slguma cousa
ulna de circumstancias imprevistas.
Joioda Cunha lien.
Offerece-se urna crioula para ama de lcite: as
Cinco-Pontas, n. 16.
Na casa de modas JYancezas, no Aterro-da-
Boa-Vista n. \ primeiro andar, recebeu-se pelo
navio Cnar um lindo sortimento do modas, como
sejam : chapeos e toucados para senhora ; vestidos
de casamento baile o passeio ; mantas e lencos de
garca de milito ricas coros; chales; tarlatanas;
creps; ricas o boas sedas para chapeo do senhora;
collarinbos; camisinhas; cahecOes ; guimpes e bor-
bados; bicos de blondo muilo largos; umescollii-
mento rico de filase flores as mais em moda em Pa-
rs ; chapeos de palha; luvas ; bicos; verdadeiras
rendas; trancas o franjas; lencos de milo do todas
as qualidades ;c nutras muitos objectos de toilette
las senhoras. Madama Millochau Buessard conti-
na sempro a fazer chapeos vestidos toucas, etc.,
por-preco commodo e da ultima moda.
Furtaram, da rua de S.-Francisco, palacete no-
vo ,,uina massanetadelatiiodo corremao da espa-
da : quem aachar,ou della der noticia no mesmo
palacete ser generosamente recompensado.
Na noite de 13 paral* do rorrete julho, des-
appareccu da-estribaria do-sobrado junto ao colle-
legioS.-Antonio, um cavallo rodado, inteiro c
emboas carnes. Portenco a Bernardino Freir de
Figueiredo Atneu o Castro.
Aluga-se urna grande casa lerrea, na
rua Augusta com hons commodos, para
grande familia, pelo preco de dez mil ris:
a fallar com A. da C. Sr G., na rua do
Crespo n. i5
Aluga-se o segundo andar do sobrado da rua
Imperial n. 67, com muito bons commodos, pintado
do novo : na rua Nova, n. 42, a fallar com nclfino
Concalves Percira Lima.
Chamase a atlencaodat autoridades policiaei e do
publico.
Na noite do 19 para 20 do crranle, appareceu
roubada a loja de fazendas da praia do Collogio ,
n. 17, cm frente ao Passeio-l'ublico: os ladrOes con-
seguiram dcstrancara porta por um rombo que li-
zeram na mesma com una pa ou instrumento
semelliante. Calcula-se o roubo, pouco mais ou ma-
nos, de 1:500,000 a 2:000,000 de rs. constando ludo
de fazendas.a tnaior parte das quaes sor custoso on-
-Compra-settmaprctade naci, q'esoeJ"m"
ca do boa conducta esaiba fazer com p.er e.c.10
lodosos doces, massis; quem livor annunc e.
- Compra-se papel para cmbrulho (diarios K na
S .-Cn,/., padoria o una s porla o na travessa da
Madrc-dc-Dcos n. 13. j,,a*
. Compram-se os Diarios de Pernambuco, do mez
de julho de 1836 c todos os dcste anuo, betn como
os dos anteriores: na praca da Independencia, n-
vraria ns: 6 c 8.
Compra-sc unta negra que tenha
leitc para criar una criatica : quem a
tiver dirija-se a rw do Crespo, toja
n. o. .
--Compra-sc um par do brincos de ouro, sendo
modernos e de franja nesta typograplna.
Compram-so4qurtos, sendo novo
cavallo de estribara, que tenha bous
e um
andares, e
sem achaques : quem tiver annuncie.
Vende-se um sitio no Caldeireiro ;
com bastan-
enntrarom outra qualquer loja e que por tsso so
am mais condecidas o mais facis do se appre-
tom
henderem.
Becoitiinenda-se
Vendas.
portanlo, a qualquer
pessoa a quem o dito roubo sja offerecido ou que
tenha noticia onde ello oxista, a bondade de se diri-
gir a dita loja, que ser generosamente recom-
pensada.
N B. Entro nutras fazendas que roitbaram ,
nola-se grande quantidadode pocas de lencos de
seda de cores; um loto de una fazenda que nesta
Iqja se denomina lindeza ou primor e bom gosto;
urna porciio de crtuB de casimiras elsticas de
duas larguras ; uina porciio de cantbraias de cores ,
com o dobrado largo ; unta grando porciio de pecas
de chitas linas
--O abaixo assignado leva ao conhecimento do
res|veitavel publico, que accitouao Sr. Jos Soa res
Pinto Correia 10 lellras na quanlia do ltMQfOOO
Ys. por urna compra que lho fez no dia 5 de agos-
to de 1846 a vencerem-se a 5 do agosto de 1847
as que restam, a 6 de fevereiro de 1848 : e comofiti-
tre os sacador e aceitante houvesscm transaccOes, o
abaixo assignado fez ao uiesino Sr. Soares pagamen-
to com as mesmas lettras : c como cssas consto ao
abaixo assignado estejam espalhadas pelo commer-
co rasSo por que previne que jamis Fara ditos pa-
gamentos, pois que exiatem em seu poder docu-
mentos comprobatorios, quo o prohiben), em vn lu-
de das transaccOes cima falladas.-- Antonio ternan-
des de Azndo.
Aluga-se urna parda escrava, pandado lidias,
com muito bom le.ile : na rua dasl.arangeiras, n. 18.
Fabrica de macbinas e fund'
5fio de ierro na rua do
liriini. no Recifc.
McCallum& Conipanhia, engenliciros machinis-
tase fundidores de ferro, mui espcitosamente an-
nuncian aos Srs. proprietarios de engenlios lazen-
deiros, negociantes, fabricantes c ao respeitavel
im n mu at uholpeimniilo de ler I
em clVcclivo
publico, que o seu estabeleclmento d
vido por machina devapor.se acha
oSorcicio, ocompletameiilc-montado com appare-
Ihos de primeira qualidade para a poreita conlcc-
CO das minores pecas de niacliinismo.
Habilitados para eimirehondcr quaesquer obras i
sua arte Me Callum & Companhia desejam mais
. _..___l ,..,1,!.,.. niiru iw
ro, tanto em prcQo como na qualidade das materias
primas e mao aobra, a saber
Machinas do vapor.
Moendas de caimas para engenhos movidas a i
por, poragoa.ou atiimaes.
Rodas d'agoa o serrarlas.
Manejos independenlcs para cavallos.
Bodas dentadas.
AguilhAes, bronzese ebumaceiras.
CavilhOes e parafusos ds todos os tamaitos.
Taixas, crivos-e boceas de fornalha.
Moinbos de mandioca .movidos a mao]ou por atii-
maes e prensas para a dita.
Foges e fornps para cozinha.
Canos de ferro, lorneiras de ferro e bronze.
Bombas para cacimbas o de repuxo.
Guindastes, guinchse macacos.
Prensil hyuraulicas e de parafuso.
Ferragcns para navios,carros, obras publicas, etc.
Columnas, varandas e grades.
Prensas de copiar cartas c de sellar.
Camas de ferro, etc.
Alcm da perfeicao das suas obras, Me Callum &
Companhia garanten a mais exacta conform.da.k
com os moldes e desenhos remctt.dos pelos Srs que
se dignaren! de fazer-lhes encommendas; aprovei-
Undo a occasiilo para agradecer aos seus ^nevlos
amigse freguezes a preferencia, com que tcem si-
do ... elles honrados e assegurar-ll.es que nao
otparno cstorcos nem diligencias para continua-
rcm a merecer a sua confianca.
VF.NDF.-SF., A SF.TF. VINTENS A VAHA,
madapolfiolimpo e muilo forte propriopara" fgrro
e roupa de meninos, toalltas ; o pecas com 20 varas
a 2,500 rs. : na rita eslreita do Hozarlo n. 10, ler-
cciro andar.
Vende-se um negro de idado de 36 anuos, mui-
to sadio, proprio para servico de campo; una mula-
ta de bonita figura, nropria para todo o serviljo do
casa: na rua da Cadeia do Kecife, loja de. Joao da
Cunha Hagalhfles.
Veitdem-86 escravos muito bons, proprtos pa-
ra engenlio por seren a isso acostumados, son Jo
quasi todos canoeiros e um oleiro de. lelha ; urna
canoa para familia ; duas carracas urna do carregar
pipas o outra para tijolos tendo ambas os seus
pertences na rua das Agoas-Verdes n 66.
Vende-se por seu dono nao poder fazer al-
guns concertos o sobrado de 3 andares da rita do
Amorini II. 29 com annazein o fundos para a rua
da Moeda : o prego convidara ao comprador i na rua
da AaumpcO muro da l'enha n. 56.
Na loja de liarliciro da praca da Independencia,
n. 36, veudem-se e alugam-Se bichas, das inclhoros
queexistem tiesta provincia, e por menos proco quo
em outra qualquer parle: e bem assim v.lo por-soas
mesillas lidias a pre?o commodo; tiram-se, pom-
se e chumbain-sedentes com a molhor perfeicao.
Vendem-sc muito baratos, na loja n. 4,8.0 pedo
arco de Santo-Aiilonio, cortes para collote do gor-
urflo, de seda e de velludo, do -todas as cores e do
muito bom gosto; assim como superiores pannos pa-
ra mesa, .le ^oslo cliinez: tambem ha um sortimento
de casimira clstica, degusto moderno.
__ Vende-se um sohrado- de um an-
dar e sotfio, na rua do Hospicio, junto
venda do Lean de Ouro, feita ha tres an-
uos, construida das melliores madeiras;
leudo porta larga para carro, elegante en-
trada, urna rica sala forrada de lindo
papel, toda donrada, e todos os mais
commodos, cun asseio, ecom onua vista,
lanto pela frente como pelo fundo; tendo
en. palmos de fundo, e trinta e sete de
frente, quintal de cento e vinte palmos;
tendo um grande parreiral, cacimba com
muito boa ago de heher, estribara, e
mais airanjos. Este predio est livre e
desenibatacado: vctidc-se por sen dono
teocionar r para Portugal: a tratar com o
propriclario na mesma casa. ____
Vende-se urna padaria
no l\ecft\ que"est bem afre-
guezada: a Iratar no Recife,
na rua da Cadeia, n. 0.
Vcndc-seum molcque peca, da 20 minos quo
he ganl.adorde rua sen. vicios nem achaques : ao
comprador s,' .lira o motivo da venda: na ruadas Flo-
res n. 11 ou na rua do l.ivraqnento n. 8.
- Vende-se ou troca-se por 1 molcque OU molo-
ca .le i.115 anuos; una preta de meiaidade, boa
nuitandira i na ruado Itozarioda KoaAisla, n 2.
Continoa-se a vender chocolate novo, a 280
rs ; cafe moido a 160 rs.: dito cm grao a 140
"' boa manteiga a 320, too, 500 ooo e 1,000 rs.;
banha de poico a 300 rs.; velas de carnauba de
6,7 e'J em libra a 320rs. ; espermacete de6 om
libra a 800 rs. ; bolachinha ingle a 240 rs.,
passasmoscateis a 240 rs ; louc.t.ho de Santos,
novo .8 240 rs. ; honi cha hysson a 2,000 c 2,60
i ; doce degoiaba em caixOes'de 6 em arroba a
900 rs.; cliarulos regala de bom BOStOl, ?>*l
a caixa ; arroz le casca pela medida vejl.a, a .',S80
s ; dito branco pilado a 10 000 rs. ; patosinoras
S ,r,m rs. a duzia ; queijos nan.cngos. no vos o
muito frescaes a 1,400 rs.; e todotosiB sgneros
de venda, por menos que em outra quaiq ter-par
le : no palco.do Carino esquina da rua de Hurlas ,
lado direito n.2.
_Vendem-se cobertores de algodito bem cn.
i:oni|)ras.
nnra-se um preto de 16 atO annos, com ofli-
sem elle, de bonita figura sem victo nem
paga-sc bem : na rua das l.arangctras ,
Com
ci ou se
achaques
n. 29, cas
-Compra-se, diariamente, caada c meta de
leite paga-se logo na occasiiio de se receber o lotte:
na rua larga do Rbzario, n. 34, botinutm da Cova-
da-Onca.
pad^ s ra ^s para^ivos ,% 8 .d. um:
Aler o-da-lloa-Vista n. 60, loja de 4 portab.
.--Vende-se tuna balanca grande com pesos.do 2
arrobas a meia quarta ; dous laixos gnndj^CMllH
dos, proprios para renacno: na rua das C.nco-I'oit-
las, n. 30.
Vende-se um sobrado de dous andares, sito na
rua do Itangel, n. 26 ; trata-so no Alerro-da-Hoa:
Vista, no primeiro andar da casa de Bernardo Jos
Carneiro Monteiro.
__ Veiidein-sc r< los de salsa parnllia,
nova, c muito boa :.no armazem do Bra-
Miez, junto aoarco da Gonceico.
tes a rvores do frtelo, junto ao do Sr. coronel Fran-
cisco Jacintho, com boa casa de vivenda de pe-
dra e cal, com duas grandes salas, qttalro quartos,
sotiio com sttasjanellas nos oitoes muito frosCa ,
por isso que he toda guarnecida de portas, com um.
terrado adjante e atrs nm copiar cozinha /ora ,
scnzalla para prclos e mais outros commodos que
o comprador ver : a tratar no Chora-Menino casa
n.l. confronte a quo outr'ora servio de theatro
I Mol po me lense.

i
H I



sflU^p



I

Vendem-se 7 escravos, sendo : 2 pardos de
bonitas figuras, sendo umdellcs proprio para pa-
gem ; urna preta que cozinha engomma e cose ;
una dita boa lavadeira do varrelln ; urna dita de
elegante figura com habilidades; uin moleque ofli-
cial de pedreiro; uma prota de 18a 20annos, quo
he cngommadeira e eostureira para fra da pro-
vincia : no pateo da matriz de S.-Antonio, sobrado
1.4.
Vendem-se caixas de cha hvsson, do 6, 12 0 13
libras en? porcfles ou a relalhb ; caixas de velas
do espermaceto de 5 e 6 em libra : na ra da Alfan-
dcga-Velha, n. 36, emeasa de Matheus Austin & C.
AO BARATO.
Va nova lo ja de Francisco Jo-
s Tcixeira Bastos, nos quil-
tro Cantos da ra do Quci-
mailo, n.20, que faz esquina
para a ra estreita do Roza-
rio, vendem-se
caixa; cha bysson a 2,320 rs. a libra; caf cm ca-
rneo a 140 rs.; dito moido, de 4 libras para cima,
n 160 rs. pois he o melhor que pode haver : na ra
Di reir, n 104,
Vendem-se 2 escrvas mogas com boas habi-
lidades por prego commodo -. no pateo do Carmo,
loja do sobrado n 7.
Vende-se urna casa terrea sita no Mondego,
n. 81 com 31 palmos de frente, duas salas, 4
quarlos, cozinha fra quintal murado com alguns
arvoreds e cacimba, livre e desembarazada, e
que est em bom estado : na ra Direita, n. 26, se
dir quem vende.
Vende-so, por detrs da ra Imperial, da part
do mar, urna morada de casa edificada a moder-
na com 25pamosde frente, oitOesdobrados, com
2 quartos duas salas, cozinha fon, quintal o ca-
cimba com muito boa agoa : na ru da Concor-
dia ,no ultimo armazcm de madeiras.
fazendas novas, bem como : brim pardo trancado
depurolinho, a 200 rs. ocovado ; dito superior, de
r-tres as mais modernas a 1,500 rs. a vara'; algo-
ilo Irangado de listras americano, a 180 rs. o co-
vado ; dito encorpado, a 200 e 240 rs. o covado.;
rhitas oscuras de cores fixas a 160 e 180 rs.i, e linas
de novos padroes a 200 rs. o covado ; dilas impe-
riacs a 300 rs. o covado ; ditas escuras e ordina-
rias a 120 c 140 rs. o covado ; cortes do camhraia
lina, decores i 3,200 rs.; pegas de brctanlta de rolo
com 10 varas a 2,000 rs. ; dita de puro linho a 320
rs. a vara ; dita milito lina a 640 rs; ; merino pre-
to fino o do cores a 1,280 rs. ; panno fino prelo ,
i 3,000 rs. o covado e de outras cOres o qualidades ;
meias para meninos, a 80 rs. o par; ditas para me-
ninas-, a 200 rs. ; dilas pretas c curtas a 120 rs. ;
ditas muito finas a 280 rs.; ilitas para senhora a
240, 320 400 rs. o par; mantas do fil de linho a
1,600 rs.; cassa cscampinada, propria para cortina-
los, a 3,200 rs. a pega ; esmbrai.i lisa muilo fina a
640 rs avara. Dflo-se amostras francas aos compra-
dores. Alm destas ha outras muitas fazendas moder
as por pregos rasoaveis.
Vendem-se duas casas terreas, com
boas commodidades, edificadas na Iraves-
sa do 31arisco,por mdico preco: trala-se
na ra Direita, sobrado 11.29.
Grande attenco !
ptimas meias prelas compridas muito finas,
proprias para padre nilo s pela cor (xa como pe-
lo extraordinario tamanho: vendem-se por prego
rasoavel, na ra do Quci mado, loja nova n 11 A.
Vende-se cera de carnauba da
qualidade que tem apparecido tanto a
retalho como em porgOes : na ra das
Larangciras.ii. 14, segundo andar,
junto a rofinaglo.
ATTENCO'
Frederico Chr.ves, fabricante de gaz Jry-
drogeneo lia nido, com fabrica de li-
cores, chocolate e espirilos, no A/erro-
da Boa Vhla, n. 17,
tem a honra de participar ao respeitavel publi-
co, e com partirularidadeaos Srs que usam de can-
dieiro de gaz, que na sua fabrica sem pie acharflo
grande porgito de gaz hydrogcnco liquido, de boa
qualidade, pelo diminuto prego de 320 rs. a garrafa.
A 640 i!
s
pares de pentes de tartaruga demarrafa: na ra lar-
ga do Rozario, 11. 24.
- Vende-se azeite doce en-
garrafado, do superior qualidade, chegado recente-
mente de Marselha : emeasa de J. O. Elslcr, na ra
da Cadeia-Velha, n. 29.
PECHINCIIAS.
NaruadoCabug, loja de miudezas de Fran-
cisco Joaquim Duarto vendem-so hotOes de soda ,
retroz c duraque a 240 rs. H aboloadura ; ditos
para caigas a 300 rs. a groza; ditos brancos e ama-
rellos, proprios para libr de pagem a 648 at
1,200 rs. a duzia ; ditos para guarda nacional^ de
cavallaria, do fino dou.rado a 2,000 rs. a duzia ;
ditos de Pedro II os mais linos que teem appare-
cido j linhascomdm pequeo toque de avaria, a
640 rs. a libra ; fitas de linho encarnadas e rxas,
a (00 rs. o mago, com 12 pegas ; fio de sapateiro
de algodffo a 400 rs. a libra ; p'hosphnrns de peri-
ta contendo 104 palitos que nio falliain a 20 rs";
litas de lila, a!80rs. apega; pontos de marrafa, a
60 rs, o par; courodelustro.de muito boa quali-
dade, a 38,000 rs. a duzia ; I Ovas curtas para senho-
ra, a 120, 160, 240, 320, 640 o 800 rs.; ditas compri-
das a 1,000 rs. ; tesourascom um pequeo toque
de ferrugem a 100 rs.; papel prateado a 80 i20
o 640 rs. a folha ; estampas de Santos a 120 c 160
rs.; capachos para ornar salas a 640 rs. ; bolOes de
ferro para caigas do pretos a 80 rs. a groza; linhas
de carretel .brancas, 1 240rs a duzia; marcas de
cobrir, a 100 rs. a groza; pomada franceza a 80
rs o pao ; relroz azul-ferrcto Ordinario,a 6,000 rs ;
caixas de barba a 300 rs. ; fitas de lago de sapatos ,
a 360rs. a pega; halainsde costuras, proprios para
senhora a 800 rs, ; caixas de obrcias, a 60 rs. ; pa-
pel de peso c almago, a 2,600 rs. a .resma ; agoa de
Colonia fina a 1,800 rs. a duzia; pennas de cs-
crever, a 9,000 rs. o milhoirn ; hondos de palla a
100 rs,; lilu de linho liso a 240 a vara ; torcidas de
candieiro a 100 rs. a duzia ; suspensorios de boni-
tos padrOes a 200 rs. a duzia ; fitas a 80 e 120 rs. a
vara ; contras muitas miudezas baratas que se au-
aniiunriarlo a proporgilo de sua extracgio, mor-
mento botos, que os scnhoreaalfaiates devem af.ro-
veitara occaisio: lodoso vende barato trazendo-
se dinheirn.
Vende-se holachinha do aramia; biscouto
doce, de ovsesem elles; fatias; biscouto d'agoa ;
holacliinhas d'ovos proprias para cha ; as muito
afamadas holacliinhas d'agoa e sal, de 20 em libra ,
todas furadiulias e feilas da melhor farinha que exis-
te hoje nesta praga : tudo por mais barato prego
que em oulra qualqucr parte : na padaria do pateo
da S -Cruz n. 6, defronte da igreja.
Vendem-se os seguintos escravos : urna parda
de bonita figura de 18 a 20 annos ; 2 pardos sapa-
teiros muito mogos /sendo um delles excelLentc
para pagem-; um moleque de 12 a 14 anuos ; um
lindo mulatmhode'a 8 annos : na ra da Cadeia
de S.-Antonio n. 25.
Vende-se um sitio muito bom, e que tem
commodos para familia por ser perte tiesta praga,
e com arvores de fructo de todas as qualidades : a
tratar na venda n. 24, dentro da ribeira da Boa-Vis-
ta confronte ao agougue.
Q) Vende-se um sobrado de um andar e jw
'. slito, acabado ha muito pouco lempo, todo p
corrido,em ebrios proprios, sito em urna boa S?
ra do bairro de S -Antonio a troco de di- EJJ
iiheiro, oii de escravos de ambos os sexos, i
idades e qualidades : na ra ilasl.arangeiras, w3
11. 14, segundo andar. flJ
i^:9:s::a:>:s:g::g:g:s;&:s:g:@:@2s
Vinnlio de Champanha
da superior c muitoacreditada marca
Cometa,
por prego muito em conta .0 qual rende 70,000 rs.
mensaes: na ra das Lararigeiras, n. 14, sogundo
andar.
Vendem-se, na livraria da roa do Crospo n.
II .osseguinteslivros : Curso da historia da philo-
sophia, 3..v ,por V. Gousin, por 6/rs.; Diccionario
de Roquete ; o Judeu Errante, 10 v., por 9,000 rs. ;
Historia de Inglaterra, por 2,500 rs.; Virgilio por
2,500 rs.; Selecta por 1,000 rs.; as mulheres que
se lornam celebres polos seus amores, 1 v.., por
240 rs.; Telemaque, por 1,280 rs.; a Scicncia das
sombras do desenlio a 1,600 rs.; Comelio por
800 rs.; Arithmetica por Besout, por 1,280 rs.;
Diccionario iuglez, por Nielra. Venham ver as pe-
chinchas omquanto nilo se acabam.
i
n
Nesta loja alm de um grande sortimento de ta-
zendss de todas as qualidades acha-se um rico sor-
timento de obras feitas, como.sojam : casacas e
sobre-casacas de panno merino e alpaca ; palitos
do panno e lita; robes-de-chambre; colletes ; cal-
gas; lengos para grvala ; chapeos de castor, bran-
cos e pretos ; botos pretos de massa proprios pa-
ra ofTiciaes.de cagadores, por terem cora por pre-
go barato.
\7a loja nova do
Passeio-Publico,
11. 17,
vendem-so cortes de chitas suissas, de coros fixas e
pannos andazes, a 1,200 ris com 10 covados ;
lengos do camhraia para mSo de senhora, a 320
ris; merino prelo muito largo e fino a 1,200,
1,600, 3,000 e 3,200 rs. ; cortes de caigas da afamada
pello do diaba, a 1,400 rs.; pegas de algodio Iran-
gaco a 4,000 rs.
3
es


s
U Q
- a. a ..
c _us ti
*> tn 2
2 O =>
r. -
o o
i S "3
5 O
.


es
2 v
0 a
8 =!

I
0 m O
O S S = M
oIIb
= 22o
na ra
*g -- Vendem-se os muito procurados corles 9
W de sapatos a turca bordados de muito di- 9
9 versos gostos; filiS le linho liso o lavrado #
( muilo fino; cortes de cassa-chila a 2^rs.; 9
9 ditos de novos padrftes e cores linas, a 3,200 9
9 rs.; ricos leaos de setim de cores, para se- {*
9 nhora; panno de puro linho, proprio para &>
9 leiicos, com 10 palmosde largura, a 2,700 rs.; (S
9 dilocom 12 palmos, a 3,200 rs.; damasco
9 de lia e seda o melhor que tem apparecido; f
9 bramante de puro linho, muito fino; um com- *
m piolo sortimento de pannos pretos e le todas ?
<| as cores e qualidades; meias casimiras, fin- s-
IV gindo casimira em padres c qualidade, mu- <
11 toem conta : bem como uin completo sor- ja)
tmenlo de fazendas finas c grossas : tudo 9
4 pormenospregoqueem oulra qualquer par-
9 te : na nova loja de Jos Moreira Lopes & 9
0> Comp.inhia na ra do Queiniado nos qua- ^
* tro-cantos, casa amarclla,n. 29 <+9999'&9l09999999999.99,999*
Vendem-se saceos com arroz da Ierra, por pre-
go commodo 1 na ra da Cadeia-Velha, armazem
n. 12.
Vendem-se 3 escravos mogos, de bonitas ligu-
ras ; uma porgiiode calgado para homem sapatos
c botina ; urna porg3o de.estciras e saccas com mui-
to boa farinha de mandioca por prego commodo:
na ra da Cruz n. 26.
A bordo da sumaca Carlota Tundeada na volla
do Fortc-do-Matts, vende-se muito Dotn sal do As-
au por prego commodo : a tratar no oiesmo bordo,
ou na ruada Cruz.n. 26.
Vende-so urna preta de 24 annos de bonita fi-
gura que lava de sabao e varrella o wzinha o or-f
dinariodo ama casa na ra da Concordia pas-
sandoa ponlezinha a direita, segunda casa terrea.
He cei lo que se vendem charutos de regala os
mais superiores que ha no mercado, ] 1,400 rs. a
vende-se no armazem deKalkmann & Bosenmund,
na ruada Crjjz, n. 10.
Cassas de cores a 200 rs.
covado.
Na ra do Queimado, loja n. 9, continuam-se a
vender as mni apropriadas cassas para cortinados
c outras muitas fazendaa baralissimas.
Vende-se um prcto do nagito que he refina-
dor de assucar cozinha o diario do uma casa de
30 annos pouco mais ou menos do boa liguia, e
bastante possante: na rHa da Cadeia-Velha, n. 50,
loja de Cunha Amorim.
-- Vendem-se dous moleques de 20 annos; dous
pretos de 24 annos proprios para todo o servigo ;
um pardo de 20 anuos bom carreiro ; duas pardas
uma de 22 annos com habilidades., e a oulra de 12^
com principios proprios para so cilucarem ; 4 pre-
tas de 20 a 30 annos, com algumas habilidades;
uma ncgrinha de 12 anuos, com bons principios
na ra do Collcgio n. 3 segundo andat, se dir
quem vende.
Vende-se uma venda na ra de S.-Jos com
poucos fundos e com commodos para familia a
tratar com Antonio Francisco Martins de Miranda
na ra Direita venda n. 53.
Vendem-se escravos baratos, na ra das
Larangeiras, n. 14, segundo andar: 1
'T-v/ prelo de elegante figura, de 22 annos ,
sem vicios nem o mais pequeo acha-
que com ollicio de cozinheiro ; um dito
de bonita figura, do 20 annos, com ollicio do pe-
dreiro ;um moleque de 13 anuos muito esperto e
sadio, sem vicios nem achaques ; um pardo de 22
annos, de ttoa conducta com ollicio do sapateiro ,
ou troca-se por uma prela'moga, anda mesmo quo
nilo teiiha habilidades; um prelo de mcia idade,
por 250,000 rs. ; 3 pardas do 15, I8e22 anuos com
algumas habllaJes ; duas negrinlias de 7 ;i 10 an-
uos proprias para serum educadas ; 3 pretas mui-
lo fortes, que estilo acostumadas ao Irabalho de
campo; e mais alguns escravos que se mostrarao aos
compradores.
Vcndc-se uma pedra para filtrar aga : na ra
do Torres n. 1G,
Vende-sl um sobrado do dous andares e solo,
~ Venilcm-se 191 pegas de cabo do Cairo:
do Trapiche, n. 8
Vendem-se quatro maslros de pinho : na rna
do Trapiche, n.8.
Vende-se carne de vacca salgada, em barra :
na ra do Trapiche, n. 8.
Vende-ge cha prcto muito superior, em caixas
de 16 libras proprio para familia : na ra do Tra-
piche, n. 8.
Na ra da Senzalla-Nova, n. 3o ,
(padaria) vendem-se juncos de superior
qualidade, em porcao e a relalbn, e por
menos do que em outra qualqucr parte
--Na botica da ra do Itangelf vendem-se os re-
medios seguintes, dos quaes a experiencia tem con-
firmado os melhoresefTcitos : dentifico que tema
propriedade de limpar os tientes cariados o restt-
tuir-Ilics a cor esmaltada em muito poucos das j
o uso do dito remedio fortifica as gengivns o tira o
mo cheiro da bocea proveniente nflo s da carie,
como do trtaro que se une ao pescogo desles or-
giqs ; o remedio he designado pelos.numeros pri-
meiro c segundo: orchata purgativa, mui til as
eriangaseas pessoas de toda e qualqucr idade; he
composta de substancias vegetaes, nto -conten
mercurio, nem droga alguma quo possa prejutiiear :
remedio para curar calos, em poucos dias; dito pa-
ra curar dores veneras antigs, e que teem resistido
ao tratamento gcralmente applicado; dito para pro
yocara menstruagilo ,c accelerar aaegtodo utcr(
e os bons resultados da suaappticagao he n. ,i0
fazersua apologa.
S se veiu amiun.
cios de novos bara-
tes ros; iBasnenhum
chega ao antgoda ra do
Collegio, n. 9.
. O antigo barateiro est vendendo a troco de non
codinheiro, na sua nova loja de miudezas di ra
do Collegio, n. 9, caixas de tartaruga, para rano
a 2,000 rs. cada uma; torcidas para- candieiro <
todas as larguras, a 100 rs, a duzia ; lesouras ar!
cortar papel, a 160 rs. Cada uma; ditas de aostura
a 160 e 240 rs., muito Tinas e c*m um toque de ferl
rugem ; caivetes para pennas, a 240 rs. cadaunj"
carteiras dcalgibeira a 160 rs. cada uma; charu'
teirasdemarroquim branco, a 240 rs. cada uma"
liquissimos' copeiros e faquciros.tie rame, sito o'
mais modernos que teem apparecido nesta praga'
megs de algodito, brangas, para homem e meninas
240 rs. o par; riquissimas tesouras finas, tanto pa'.
ra millas- como para costura ; loques do seda com
onfeilestiourados a 2,400 rs. cada um ; ricos bi-
cos de linho, muito finos, tanto broncos como
pretos dos quaes as amostras estadio patentes par
irem em quajfluer parte ; um grande sortimento Jc
tamancos muito bem fcitos e de luxo, eque nito se
vendem caro. Venham depressa, pois que nflo clic-
gam para todosestas pecbinchas, o o barateiro nflo
querque ao depois briguem.
Vende-se, para fra da provincia um escravn
crioulo perfeito mostr de fazer assucar, c quo tem
mais habilidades procisas a um agricultor: na rui
do.V'igario, n. 25.
Vende-so um mulatinho do 12 annos, moiln
lindo; umaescrava tic naglo, de 2i annos.com
bonita figura ; vendo-se por precisffo : na ra Jas
Trihcheiras, n. 17-
Vendem-se, na cidade de Goianna 8 morada
de casas de lijlo, bem construidas e as prin
cipaes ras, e nto s se vendm todas por junto,
como tambem cada umadopersi : tambeir. se rece-
ben! escravos em pagamento: a tratar na mesau
cidade de Coianna, com Loiz Lucas de Mello, na lo-
ja da esquina do becco do Pavita,- que faz frenlo pa-
ra a ra liiicila.
Vendom-s4 escrvas sendo : uma crioiili,
de 18anuos, bonita figura boa eugommndcira.e
que tem outras habilidades; duas ditas de nagito,
mogas, com habilidades; um-escravo do nagito,
de 25 annos : na ra das Cruzes n. 23, segundo
andar.
Casa da F
na ra estreita do Rozario, n. 6,
. Neste estabelecimento acham-se a venda as ca-
telas da segunda parte da 17.* lotera, a favordu
obras do theatro ubljco tiesta cidade ; cujas rodas
devom correr no da 30 deste mez. A oilas: os pre-
gos sao os do costume.
Vende-se uma
preta criou!a,de 16
a 18 annos, eom
bom leite e una i-
Iha mtilatinha de k
mezes : na ra Ara-
va, n. 3, ou na ra
Imperial, n. 167*
Na loja nova do Passeio. n. 13,
vendem-se cassas modernas, de cores fixas c larga,
a 240 rs. o covado ; chitas do novos padrOes e bons
pannos a 4,500 rs. a pega o a 120. rs. o covado;
alm tiestas, ha um completo sortimento de fazen-
das de todas as qualidades: ludo por prego com-
modo.
Vende-se uma mulalinha mui linda
]1| bem educada
iJ: cipios de cos
He 10a 11 annos, com I1""- fij1
aenwjl
n rio- rl
costura, c que he muito desoml"-
B
ilesoiiiB- .,.-!
o, B.M.J
j-j ragada e hbil : na ra do Vigari
1 so dir quem vende.
Escravos Fgidos.
yocara menstruagilo ,c accelerar aaegtodo ulero
idade de20 annos, muito forte; um dito do 18 annos, I'ugio de bordo do patacho Pelicano n
nos partos naluraeseni que nflo se precisa das ma- de nomc Hoque, do San-Thomc eslatu
nobras scientilicas da arte ; dito para resolver tu- rosto redondo e sem barba, com feridasn"
mores lymphaticos vulgo glndulas; ditos para
curar boubas e cravos seceos o mais ellicaz que se
conhece ate aqui ; dito oximel de ferro, muito til
aschlorozes vulgarmente chamadas frialdades;
pos anli-biliosostieManoel Lopes, capsulas de ge-
latina contendo balsamo de cupahiba ; ditas de
oleo de rocinos purificado; ditas de cubebas em p
fino; dilas de assafetida ; ditas com pos purgantes
ditas de ruibardo da China; ditas de sulphato de
qiiinnotiel e 2 graos cada capsula; algaleas; pta-
las de sal do cabaonlio; verniz de gomma copal, da
primeira qualidade, viudo da Kranga ; remedios que
ciiram a frialdado dentro tic *0 tiias mesmo estan-
do inchaito; oleo muito bom para conservar o ca-
bello, que, alm de n3odeixar cahir o cabello, lim-
pa a caspa e cujo uso continuado faz reapparecer o
cabello perdido ; ptalas especificas para curaras
gonorrheas chronicas quando a lesiio nflo passa da
uieta ; igualmente um xaropo anli-heinorragico
applicado nos casos em que se deitaaenguo pela boc-
ea, (i prego de todos os remedios he mui rasoavel.
ni escravo
ra biMi
..as peni
vestido com camisa e caiga azul o barrete "'B
Kslc escravo pertcnce a Joflo Josc'Pereia de AJ* '
do ilta-tie-Janeiro. Quem oapprchender, ya-lo ra da Cruz n 66, casa de Gaudino Af!
nho de Barros, por quem ser recompensado.
-Fugio no dia 18 do correnle, da casa de >
senhoi-, Joaquim de Azcvcdo, o crioulo Valerio,
18a 20 annos sem barba grosso, barrigudo, u-
muito pequea cabega s cara redondas, ollio'. p
lose pequeos, falla descansada e apaulistaiia.i
ser natural de Cuaba pouco ligeiro no '""P/jj,
pequeos o chatos; levou calcas novas", de a'8 ,
nscadotioazulo blanco, camisa do dito.porcni
suspensorios c i
da Cfl
azul e de cbadrez niiudo
semi-escuros: quem o pegar leve a ra -
no Recita, n. 4, que sera bom gratifica do:
protestara contra quom iheder coito, ou Plr0
mui rasoaTelJPf.nw-: >A tvt. de m. f. de faria
-;147
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5USPL7JO_4YSSQJ INGEST_TIME 2013-04-26T21:22:51Z PACKAGE AA00011611_08494
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES