Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08491


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1847.
* ___ si m
Sabbado 17
. n4Rf) |hiI>Ici-sp todos os das, pie n.-.o
uiar.
is ....... -I. i oprern da aJSntnrarhe de
Su, .po- q^*.?W.f2!Sf!r-J5.,5:
rof"
mi i mu ii ......nnm ii mi
PAHTIDA DOS COIIRKIOS.
(aoiannae Paraliylia, s segundas esextas feiras.
Kio-(ranile-dr>.Norte quintas feiras aomeio-dia.
Calin, Serinliiiem, llin-Formoso, Poito-Calvo e
_ Macelo, no I.", a 11 e 21 de cada mes.
(>araii1ums e Bonito, a 10 e 21.
Roa-Vista e Flores, a 13 e 18.
Victoria, s quintas feiras.
Uliuda, todos o das.
tunal "l","*"^(i'Vs. ang tvpo dlercntc, e as
W 'iSa nal" metade. Os que n.-.o [ortm SS%-
''r Viau'o 8 porliulia, e 10.) em typo
^n'lM'orc.^t.HMieaeo.
BASES DA LA NO MEZ DE JUCHO.
le a 5, a 0 liora C 23 mili, da manilla.
IIJngOM >^ -^ mj j |10r8J e ij ,nn_ d, i,,,,,,!, i.,
|.UI no ^ |() |lorils ej| ,( (j, maiiha
CreSCf1;V a 2 as 7 horas e 47 min. da tarde.
La cn '
DIARIO
PHF.AMArt DE HJE.
Primeira, s 8 horas 1 30 minutos da mauha.
Segunda, as 8 horas e M minutos da tarde.
de Julfio.
Anno' XXIV.
N. 157.
rr IIIAS D\ SEMANA.
Secunda. 3. Nalior. Aud. (lo J. dos orphios
il.l. doC da 2 v. e do J. M. da v.
Terca. S, Amlclco. Aud. do J. .lo civ.
ila I. v. c do J. de PJ do 2. dist. .de t.
H Quarta. S, Boaveatura. Aud. do J. do civ
9 v c> do 1. ilc MI lo 2 dist. de t.
Ii Quinta. S. Cimillo. And do '
v do.l. municipal da I. vara.
10 Sexta. S. Hilariuo. And do Ido civ. da I.
e do ,1. ile paz do t. dist de t.
17 Sabbado. 8. Altito. Aud. do .1 do c
da I. v. e do I de riaz "lo I dist do t.
18 Domingo. Miinha.
(amblo sobre Londres iM'/d |>. 11
, Paria laa rs. por franco,
Lisboa 10 do premio.
Desc.delettrai da boas lirous de Vi '
i'c orpli.
CAMblSNDIAlO DE JUI.IIO.
rs.a en H.
Oiirn-Oilfas i.iiinhol.is.... 29*000
MoedaideefiOOTelh. lOfnoo
,, a dcO.flOU uov Iti0iao
a .. de 1*0110..... *">
Prl,i l'atacoe .... ... I,S,0
Pasoseolumnares... i#'-'20
Dito< mexicanos... ''0
Miuda............ U9I0
Acruesdacoinp.iio Holierilie de 0JJ000
i>/0 ao me*
a 2DJS00
a ISJIOS
a |6I<>0
,, '.}!
a l
a l#*0
a 1*800
a I49JO
rs.aopar.
Cmara municipal do Itccife.
SEXTA SESSA0 ORDINARIA DE 8 DE JULII0
DE 18*7.
MHItMIl DO" SU. USRSKIRO MONTBIRO.
Presentes os Srs. Dr.JNery da Fonscc.a, Cintra, Ba-
rata c Gaudino, abro-se a sessiio e foi lula e appro-
vaila a acta Ja antecedente.
0secretario fez a leitura dos dous seguintes offi-
tiosdoKxm.' presidente da provincia
t'm, remetiendo por copia o, aviso expedido pela
secretaria de estado dos n.goc'ios do imperio em da-
ta do 18 de junho ultimo, co.nmuuicando a demis-
so, dada a Izidro Francisco de Paula Mesquita ea
jiomingos Malaquia.* de Aguiar Pires Ferreira.do car-
go de vice-presidento desta provincia, e a nomeaeo
de Manoel Paulino doGouveia Moni/. Foij para ser-
vir dito cargo em 2, lugar, do Francisco Honorio Be-
lerri de Menczes em 3., e de Manoel Rarboza da Sil-
va em i.0; acompanliando a este olcio a portara di-
rigida a esta cmara pela mesma secretaria do esta-
do sobre o musmo ussumptc. lnteirada eaceu-
sou-se o rcccbimenlo.
Oulro, participando tor mandado organisar mais
duas companbias no 7. batalhao da guarda nacional
desle municipio, avistado quo lhe representara o
ruspectivo ebefe. lnteirada e aecusou-se a re-
cepcTio.
Nao havendo mais expediente, levantou-se ases-
silo. Eir, JoaO Jos Ferreira de Aguiar, secretario a
abacrevi. Carneiru Monteiro, pro-presidente.
'finir Manoel. Dr. Nery da Fonseca.A.deliar-
01. llarala. Ferreira.
TRIBUNAL DO JURY.
11.' SESSO EM 15 DE JULIIO DE 1847.
Preiidencia do Sr. Dr. Gervasio Gonralvet da Silva.
Ao mvio-dia, feita a chamada, voriflr-s-en miaran]
Ipresents 38 Srs. jurados.
O Sr. Juis Presidente declara aborta a sessao.
Sao apregoados os reos c testomunbas.
OSr. Juis Presidente Sz que se vai proceder ao
Isnrlcioilo concellro (|tie tcm dcjulgar o reo Joaquim
lltodrigues Mayad'Oliveira, aecusado de introductor
|dc moeda falsa.
Sorteado o concelbo com as formalidades da lei,
[ prcsla o juramento do cstylo.
O Sr. Juiz Presidente faz ao reo o seguinte
INTERROGATORIO.
Juiz: Como se chama ?
Rio : Joaquim P.odrigues Mava d'Oliveira.
/&:'Aonde eslava no da 19 de dezembrodo
I anuo passado ?
I to : No pateo da Santa-Cruz em casa de met
[patriio, o Sr. Firmino Jos Flix da Rosa.
Juiz: Qual foi o motivo de sua prisflO?
Reo : Foi por terem-sc adiado em minha casa
I varias cdulas que dizem ser falsas : cujas tinha re-
[cebido, em pagamento d'tima letlra, da mito de Au-
[ Ionio Scabra Lima, com o descont de 15 por cento.
Juiz : Sabia que oran) falsas i1
llo : NSo, Sr. : cram tacs, que anda boje as re-
rcr.ebcria por boas.
Juiz: Mas o Sr. mo tinha feito un negocio com
| imiaufli
MEMORIAS DE UM MEDICO. (*)
pon aiciv.nrc JDumas.
SEGUNDA PAUTE.
jrds aA23Aido
CAPITULO VI.
A MANSARDA DO SENHOIl JACQUES.
A oseada ja eslreila e ingreme no comeco, no lugar
em que Gilberto embrrala no primeira degrao, era
anda mais ingreme u mais estrella cima do 3.' an-
dar, onde niorava Jacques. Esto e o seu protegido
cliccariim,pois.com grandecusloa un verdadeiro pa-
Ihciro. Nislo Uvera Theieza raso ; era com efTeito
um pallieiro sem tirar nem por, dividido em qua-
tro compartimento, tres dos quaea nao eram habi-
"verdade be que todos, sem exceptuar o destinado
a Gilberto, eram inhabitaveis.
O ledo era Wo baixo desde a comieira.quc forma-
va com o assoalbo um ngulo agudo. Una irapcira
quebavia no lelbado, fechada porum ca.x.lho ve lio
sem vidros, dava luz car: luz mesquinliamente,
ar com profusno, sobretudo no invern.
(*) Vidc Diaio u. 119.
estoSeabra de passar-lbe oslas cdulas mediante o
lucro de 15 por cont?
Rio -. Nao Sr. : isso bavia de ser engao do es-
crivao,
Juiz : Engao do que escrivJo ?
r0 i sseoi engao do cscrivfo Barros, que
era met inimigo.
Juis: -- Mas, depois que recebeu estas cdulas, o
comecou a passa-las, nao conheceu qtieer.im falsas,
quandomesmolhe forain recambiadas por algumas
pessoas a qtiem as linba dado ?
Reo : Nao, Sr.
Juis i Mas o Sr. quando fui interrogado na Ibr-
magHo da culpa, disse que sabia que as cdulas eram
falsas >
ro NHo, Sr. : se alguma cour.a a este respei-
to existe nos autos, he porque o escrivflo quiz no-la,
porque be met inimigo : he cousa con que ello quiz
razer-me mal: ainda um destes dias foi elle a eadea,
e disse queporea nao lhe querer dar 300,001) res,
lio que eslava na prisflO. Fallei em 15 por cento, mas
foi do descont da letlra. .
Chegado a este ponto, o interrogatorio ho dado por
lindo.
O Sr. Dr. Promotor pede que sejam impostas ao
roo as penas do artigo 175 do bodigo criminal, com-
binado com os artigos 8. c 9.' da lei do 3 de oulu-
bro do 1831, no grao mximo, por se dar a circuns-
tancia aggravantc do 17 do artigo 16 do citado c-
digo : basta este pedido na confisso do mesmo reo
auto o juizo da formacao da culpa, o no depoimcnlo
do oito leslemunhas que se acham no processo, en-
tre as quaes algmas ha que allirrnam terem ido tro-
car algumas cdulas na venda do aecusado, o rece-
bido em troco outras que se rcconhecerain falsas, e
foram por ello de novo aceitas ; observa que seo reo
ora contesta a precitada confissSo, he, sem duvida
porque, aconsolhado pelos seus companheiros de
prisflo, reconhece toda a responsabilidade que della
lhe ple provir, o busca arreda-la de sobre si, soccor-
rendo-se a essa diada, que figura liaver-lbesido ar-
mada pelo escrivflo Barros ; diada quo smenlo ago-
ra allega, e a que se nflo podor dar peso, sem que, ao
passo que se suspeite da boa fe do predito escrivflo,
ponha-se tambem em duvida a probidade do subde-
leuado que assistio o rubricou o interrogatorio, e a
das testemunlias quo o presencia, a... iv... ;-"-
outras consideracles, e concilio renovando o scu pc-
' OAdronadoda defesa (o Sr. Dr. Alcanforado) lamen-
ta que o banco dos reos esteja oceupado por um bo-
mcni a qjuem apenas se apprehenderain centoira-
te mil rJis om cdulas que se d./.em nflo verdade as,
no entretanto que os introductores do moeda niH,
era Brande escala, habitam sumptuosos palacios, ro-
dam ricas berlindu, e como que fazem gala do sen
criminoso procedimento : diz que 0 proc-sso a viv-
a do qual temdescrjulgado.o sen consUtuinte,
carece da base sobro quo principalmente devia as-
sentar, isto be. careco do 6X8me das cdalas ap-
prehendidas, feito, logo de pois da nmhsnifio,
por pessoas habilitadas ; carece da rubrica do SUb-
delc"ado e das leslemunhas, inscripta nossas c-
dulas, pera que a todo o lempo conslasse que eram
ellas as mesmas que ao seu dito constituate ha-
viam sido adiadas; c apenas, a csse respeilo, con-
ten urna certidflo em quo o escrivflo deciai a
nue as referidas notas foram adiadas om casa do
reo, e que sflo falsas ; declarac.no so por si nsur-
iicicnte, i'orquanlo negocio le lauta Iraascetlencia
nao devia licar todo dependente do escrivflo, para
que nao bouvesso lugar a duvida, pan que nao
esistisse motivo para suspeilar-se que linba havi-
do substituido de unas cdulas por outras pon-
dera quo a visla de ludo isto, as provas do libcl-
iiiapni rj-"-------" a*K-an
Por felicidade eslava overfio prximo, e todava
aoezar da proximidade da estaeflo calmosa, a vela
que Jacques levava quasi que se apaga quando ellos
enlraram no palhelro.
A eiUterga de que tflo faustosamente fall/a Jacques,
jazia comeffeilo por trra, o era a primeira cousa
une se oiTen-cia ao.s olhos, como o inoyel principal
,'oquarto. Viam-se aqui e all pilbu de papes.m-
pressos, e de livros com as lolhas amarelladas e i o-
das dos ralos.
Em duas curdas que alravessavam 0 quarto, e as
pi imdras das quaes quasi que Gilberto se eslrangu-
la, eslava m pendurados, dancando crepitantes ao so-
pro do vento da noite, saceos de papel com eqaoset-
o as bagens, bervas aromticas, roupa branca, c
falo vdho de inulher.
-- Isto nflo be bello, disse Jacques; mas o somno
a a obscuridade tornan, iguaes aos u.a.s sumptuosos
palacios as mais pobres cabanas. Dur.na cuino se
dorme na sua alado, n.eu joven amigo, e nada o m-
pediradecreramanbaa quodormio no l.ouv.e. Oque,
porm, mais particularmente lherecommeodo hoque
tome cuidado no logo.
Sim, senbor, dlsae Gilberto um pouco alto...lo
do que acabava de ver e ouyir.
Jacques sorrio-lhe, o sabio; mas vollcu logo.
__ Amanlifla conversaremos, disse olle. Julgoque
Vi... nflo lera repugnancia em trabalhar?
__ Vin sabe, meu senbor, respondeuGilberlo.que,
uclo contrario, traball.ar he lodo o meu desojo.
-- Isso he que he direito, disse o reino.
E deu de novo un passo para a porta.
_ TnbalbO digno, bem entendido, respondeu o
P'Nflo conheijo outro, meu amigo. Assim, pois,
Uta.mMuilloobrigado, meu senhor, boa noite, disse
Jacques sahio, fechou a porta por fra, e Gilberto
ficou s as suas agoas fui tadas.
lo nao dflo a certeza de terem sido apprehendldas
notas falsas ao acensado, mas apenas podem levar
alguem a presumir que semelhanle apprenensflo se
eifoituri; e, fazondo sentir que, segundo a legisla-
Qflo, nenguom polo sercondemnado em consequeo-
cia de presumpc,ues, anda mesmo as mais vehe-
mentes, conclue que o seu constituinto nao esta no
casodesoirrcrpeiiaaJgu.ua : nao enxcrga nodepol-
mento dastesteiniinliasa importancia que a jusllca
publica lhe quer prestar; porauantu he bem pos-
sivol quo, ao correr o boato de liaverem sido sena-
das cdulas falsas em casa do reo, qualquer indivi-
duo que livesse nina ola nao verdadeira em seu po-
der, declarasso t-la recebido nessa casa, para as-
sim descartar-se della : analysa o Interrogatorio ua
lorniacau da culpa, mostra que ah se nao encontra a
conllssflo citada pelo Dr. promotor, e accresconia
que da inesquinhe/. do lucro, porque se suppOeque
o mesmo reo se oncarregara do passar notas falsas,
se dedu/, a olhos vistos, a inverose.nelhanc,a da exis-
tencia dosse faeto pois quoninguem seda a tao
arriscada especuladlo, sondo fascinado pela esperan-
cade grandes interesses : nega a existencia da cir-
cumstanoia aggravante estabelocida pela aecusacao
o termina dizendo que, ainda mesmo que a Joaquim
Rodrigues Maya deOllveira se devasse impr algu-
na pena, nunca seria a solicitada pelo promotor ;
porque ella lie superior ao delicto que se auppoo
commetlido, osempreque ha desproporcao entre
esto c aquella da-se njustica na senteuca
Depois de liaverem replicado os Sis. promotor e
advogado, sao os debates encerrados.
OSr. Juiz Presidente faz o relaten io da causa, e en-
trega ao presidente do concelbo os tres seguintes
QOSS1T08.
l.0 reo Joaquim llodriguesMaya dcOliveira pra-
ticou o laclo de inlroduzir dolosamente na Circula-
eflo moeda falsa '.
>.' Existe contra o reo a circtimstancia aggravante
de ter precedido ajuste entro dous, ou mais indivi-
duos, para o Om de commelter o crimo '<
3." Existen) a ravordo reo circuraslaiicias atlenu-
anles i .
llecollic-so o concelbo a sala das conlerencias, e
volta pouco depois, respondendo :
Ar, nuesito. Sim por 8 Yotos.
Ao 6. -- por 11
OSr. Juiz Presidente, conformando-sc com a deci-
sao do jury, lavra e profere a seguinte
BENTBNCA.
\ visla da decisao do jury, con-lemno o reo Joa-
,, Rodrigues Maya de Oliveira a 4 anuos de gales
Jara a liba de Fernando-de-Noronha, o na multa cor-
rcspomlonte A melado deSSO lempo grao mximo do
art 175 lio cdigo penal, combinado com OS artigos
8 e i da le de 3 de outubro de 1883. Pague o m
.no reo as cusas, em que mais o condciimo.
IMPORTACO*.
Julia, barca franceza, viuda do Havro-de-Gnco,
entrada no crrante mez, consignada a B. I.asserro
v Companbia, manifeslou o seguinte :
Sicaixas papel. ditas chape,is, 100ditas velas, 1
lardo pannos, i caixa produceSq chimica, i barricas
barbante, i caixa carrinhos do cobre, Ifardocober-
tores, l caixa cobertores pequeos doalgoitflo, ""
caixas queijos, 7 barricas alflnetos, lo barris oleo
de linhaca, l.embrulho conhecimentosimprossos.sl
fardos cabos, 200 barris o 50 moios ditos maiileiga, I
embrulho fazonds para amostra, loo barris chum-
bo de imiiiic'io, 13 roloschumbo em le..c.ol; a II.
I.asserro rx Companbia.
i caixas litas de seda, i caixa rendas de algodao o
lencos de cambraia lisa, bordada e guarnecida, 1 cai-
xa razenda de linho, i caixa renda do slgodfto ; a
h>lkmann v nosenmund.
I caixa tocidos de rame; a Mcuron ^ Companhia.
50 barris 0 30 n.eius ditos manteiga, 1 caixa cadi-
uhos; a ordem.
60 banis o lOmcios ditos manteiga, i caixa com
caixas de tabaco, i dita tocidos do algodiio, 2ditas
chapeos de sol de algodao, 1 dita penles, carleiras o
ni ireonaria ; a Gals Frres
ii barris ac, 1 barril pelra-ume, 1 caixa salpicos,
I dita acido ntrico, i ditasacido sulpbu. ico, \ bar-
ris alvaiade, -> caixas balanzas, 5 ditas drogas ; a J.
Son ni,
I caixa calcado ; a J. I. Adour cv Companbia.
7 caixas conservas, i dilas sardinh is, 1 ditas se-
das, 3 ditas cassas de algodao ; a J. Keller.
I caixa lilas de seda, I Tardo tecidos de algodao ;
a E. Bolli.
l caixa carneiras; a \. O. Bleber ci Conipanb.a.
I caixa agoa de Colonia; a idier Colombiez &
Companbia.
-J caixas agoa de Colonia ; a Avrial I reres.
50 barris e 50 mcios ditos manteiga ; a F. I'.obil-
liard.

.0
Alundega.
RENDIMENTO IX) DI V l<.........
Descarreijam hoje, 17.
Calera Sumrd-FUh niercadorias.
Barca Julia -- idein.
Brigue Jeiuta viollO.
polaca uecn a/.eite-doce.
Brigue Polidoia ferro.
MMMI lilil I H "
Consulalo.
BENDIMKMti 1) DIA 16.
Geral.......................
Diversas provincias.............
1:031,829
55,393
lovinienlo do Porto.
5:907,365
Ao principio n.aravilhado, depois aterrado de SO
ver em Pars, perguutou asi mesmo, secomenoito
eraParis essa cidade onde seachavam quartoa se-
uiellianles ao seu. ,
Reflectio depois que alinal de ponas M. Jacques
la/ia-ll.e umaesmola, e orno tinha visto o modo
porque fazia.l. esn1.dasemTave.ne5, nao so so nao
admrou mais, como ale de admirado comecou a loi-
nar-se reconl.eeido. -.,..
Com a vela ua mao, e tomando as p.eca.itots re-
commendadas por Jacques, percorreu eje lodosos
cantos dosolao, importando-se pouco eo.n a roupa
deTl.ereza. .la qual nao quiz nem tirar um vesl.do
velho quo lhe servisse de cobertura.
Paroq ante as lulhas do papis impressos, que me
desperlavam no ultimo poni a cur.osida.le.
Mas oslavam alados, e nao Ibes lOCOU.
Coa. o pescoco eslendido e os othOS vidos, pas-
sou elle dos massosde papis amarrados para os sac-
"lSs reilOS de un. papel muilo alvo, lamben,
imp.essi), e cosidos com alOnetes.
N'um n.ovimenlo nab rpido que fZj tooou.Gil
hnrlo a corda com a cabeca : um dos saceos cuino.
lHM 'a o'eatorrado'do que se houvera amon-
hailn leehadu.a de urna burra, 0 .apa/, u) .tu a
.^miro8fe^esp.lh.doanoassdalf.o,eatorm.r
attto"eCdavaaestaoper.c?oo^^^^
co o'seu peusamento, 0 ainda ma.sco.n o seo cu-
radle?, que'parecam escripias ..ao so pura elle, co-
mo al por elle.
E-las:
Navio entrado no dia 11.
I imerick ; Wdias, briguo ingle/. Lucy-Sharp, de 270
toneladas. capiWo Hedor Mao Fie, equipagem 12,
em lastros ao capilflo.
Kaviot tahidot no mesmo dia.
Londres; galera ingloza fombaj, capilao Jamos Moc-
re. carga a mesma que Ironxe.
Uo-Graodo-do-Norte ; brigue bras.le.ro lehz-fes-
tiw>, capitSo Tbcotomo Jos da Silva llosa, carga a
mesma que Irouxo ,-... n.i
Parahiba; patacho ingle/. Hasard, capitltol.C. Pal-
lor. carga a mesilla que tro.ixe.
ro di.-...md.o; patacho.brasileiro ^ltheroy c^-
to loaquira Soares Mioirioi, carga vanos gneros.
Babia; hiato brasileiro Tentador, capitlto AnlonioJo-
s Barreiros, carga varios -eneros
Ho-de-Janeiro ; briguo-escuna brasilero leU.-Ven-
ura, capitaoJoaoGongalvosUite, carga assucar
e ...ais gneros, o cseiavos a entregar. ____
hbbbj wKBMBBStt*--' ,,. Nesto ponto ..ao ponso come"ff^"g
hocomludoporaeolium modo a vaidado do estado
! p ana que me allrabc, be a le/ ma.s bem conserva-
I, ans mais bellas, os cicles mais engraca-
dosum ardo delicadeza easseio em toda a possoa,
SaSrto no portee na maneira de se oxprimir,uoi
TOS ido mais lino c mais bem leilo. .1111 ca eado n1.lis
delicado, litas, rendas, cabellos ><^^."L
I Aria semore a menos I......la, com lano que tlvea-
edoislo Eu mesmo acho esta pnfonncuimui.
to ridicula, mas o meu coracao a ua muo gra.lo
mai?s encantadoras, porque revelan! a sua fraque-
la de urna viagen. na gurupa de lima dellas, e de
uma volta nocturna ainda ...ais encantadora odcli-
C,Cada ve/ ma.s se iuleressava (.liberto com a leitu-
r. havia desdoblado o saco., lulo quanlo havia all
m'presso com certo palpitar de coraqlo; nlhou para
a numerac.-.o das paginas, e po/.-se a procurar as se-
auintes Eslava a numerac&o inlerrompida, mas el-
fe BChOU sete ou o.lo saceos que parecam seguidos,
lirou os allineles, despejou os TeijOcs no assoalho,
aiuntou as folhas, e leu......
Neslas bavia outra historia mu.to mais interessan-
,irM3 ii,mwu,...-------------------------------------
. Al,,, disto, costureiras, criadas jende^iras^^:,-0,.,,,.^^
;SS.:;:;lScs:it;J ao mancebo, *, ^elhor d,zer, o
MUTILADO


SP"

/
II


2
Declaracoes.
0 arsenal de guerra compra 4I varas de brim
liso, e 83 esleirs de perperj quem dilos gentros
quizer fornecer, mancara sua proposta cm carta fe-
chada e as amostras a directora do mesino arsenal,
ateo dia 17 (boje) do crrantemez.
Arsenal de guerra, 1* de julho de 1847.
JoSo Ricardo da Silva.
Krrematacdo a effecluar-se na thesouraria das rendas
provmciaes no dia lf de agosto prximo futuro.
A illuminacSo a gaz das cidades do Ree.ife e Olin-
da, na forma do artigo 3.' da lei provincial n. 191, de
30 de marco de 1847.
Cadeiras ragas deprimeiras lettras.
A de Caruar, cujo concurso ter lugar logo que,
a contar de 28 de junho ultimo, se completar o piazo
de 50 dias.
THEATUO PUBLICO.
IIOJE, 17 DO CORRENTE,
a beneficio do autor Jaso liento l.eitdo.
ira a scena a mui applaudida pega
A RETIRADA DE SANTAREM,
n qual muito satisfez ao respeilavel publico na noile
do benelicio do Sr. Santa llosa, o qual prometi cm-
pregar todos os Mu esforeas para liem desempenhar
a parto que j fez do gracioso Fr. Joilo, e que I lie
grangeou tantos applausos.
Tera lugar no liria da peca a jocosa e mui divertida
aria quo Icm por titulo
LU.MXJM ROMNTICO
Ol
Ditem que seu llorboleta,
cantada pelo mcsmoSr. Santa llosa.
Terminar lodo o espectculo con a jocosissima
l.ii'Ca, Vanoel Vendes.
a___ .___ i.... _.....i___i__j_____u
Avisos diversos.
No Aterro-da-Boa-Vista, n. 22, precisa-se de
um caixeiro para venda de 12 a 16 annos, que le-
nha ou nio pralica da mesma; o do urna ama de
maior idade para casa do um homem solteiro.
Furlaram, da ra de S.-Francisco, palacete no-
vo urna massaneta do latflodo corremHo da esca-
da : quem a adiar, ou dola der noticia no mesmo
palacete ser generosamente recompensado.
ATTENC.AO' !.'!
Urna pessoa que sabe bem ler, cscrever e con-
ta'r se oflerecc para caixeiro de eseripturagfo ou
cobrancasdfl alguma casa nacional ou estrangei-
ra visto ter j bstanle pratica para qualquer urna
das mencionadas cousas. Todos aquellcs senbores
negociantes que se quizerem ufilisar dos servigos
do annuneiante annunciem suas inoradas para se-
rem procurados. O annuneiante declara que tem
pessoa idnea nesta praca para afiangar a sua
conducta.
D-se dinheiro a premio coni penhores mesmo
cm pequeas quantias na roa do Itangel n. 11.
Terca-feira, 20 do corrente mez de julho as
11 boras da manhSa oengenbeiro MILET pretende
abrir sua aula de CHYUICA. As ligos tcrfl"o lugar
as mesmas boras, nas tercas, quintas e sabbados de
cada semana.
OsSnrs. propietarios das casas da ra do Co-
tovelloc S.-Gongalo, que j tecm fallado para aug-
mentaron os quintaes de suas casas, e os quo anda
0 nSo (eein feilo c quizerem augmentar, mediante
(lina pequea quanlia, dirijam-se ao Aterro-da-Bou-
Visla n. 42, primeiro andar, para fecharen) o ajus-
le que se elfcituar ale o im do coi rente mez.
Attengo.
Pelo novo destino quo deu ao edificio da u
I residencia na ra do Hospicio poder o dutn3
;^- SOCIEDADE
PHILO-BBAMATICA
LOTFRIA IM)TIIB.VrRO.
A' vista da influencia que tem appareeido nesla lo-
tera, cm consequencia do novo plano, o tbesoureiro
julga-se rom direito para afflrmai que as rodas da
.parte da 17.' lotera andam iiifallvelmente no
dia 80 do crranle como est designado, continuan-
do os hilhetes a ser vendidos nos lugares do cos-
tume, nos quacs acharffo tambem os concurrentes
patonle o referido plano.
Faz-se cerlo aosSrs. socios, quo hojeter lugar
a partida do corrente mez. Espera-se que os Sis.
que leem rpcpliicln convites para socios VOnham lo-
mar assento na dita partida, correspondendo as-
sim expectativa da mesma sociedade.
- lT:'l^-,s'ell,a,,'[)oi- b'alanco ,"ou inda"mesmo
dando-se-lhe sociedade : na ra do Itangel, n 18
- Precisa-se de um criado e de duas criadas, para
casa de ramilla : a tratar na ra Formosa csuuiua
da ra d Unifio.
--OSr. Jo3o da Silva tem urna carta na ra do
crespo, n. 11, viuda do Cear, remettida por um
seu lilbo que existe naquella provincia.
- Itodolpho Joo Barata do Almeida solicitador
nos auditorios desla cidade, tem mudado a sua ino-
radla para ra Nova sobrado n. 50, segundo andar,
onde podera ser procurado.
-- Miguel Lourenco prelo, forro natural de An-
gola de 53 anuos vai a Macei.
--FrederlcoChaves, coni fabrica de licores, no
Alerro-da-llua-Vista n. 17 constando-lhe que um
caixeiro do Sr. !;. Duperon, para nielhor vender os
licores da fabrica do dito Sr., se cobre com nomo do
dito Uiaves, dizendo ser seu caixeiro c os licores
de sua fabrica por Icrcm estes melhor accitacAo
declara aos seus freguozes e mais pessoas que lite
qucirain fazer a honra de gastar dos seus licores
espintos, chocolate e champes, quo a nica pessoa
incumbida para clleituar as vendas dos mesmos
objectos acuna declarados, forado sua fabrica, he
o Sr Antonio Peroira Vellozo, com quem se deve-
rao entender.
O primeiro secretario avisa aos Srs. socios, que
boje.pelas Chorase meia da tarde, ha scsio da so-
ciedade.
Precisa-se de um rapaz de 14 a le annos para
caixeiro de urna venda, que saiba ler: aqucllea quem
COnvier, dirija-so ao armazem de taboas, defron-
te da ordein terecira de San-Franeisco, quo l se dir
para onde he.
- O abaixo assignado, tanto por desejar mudar a
sua residencia para esta praca, como mesmo porque
precisa de dinheiro para saldar conlas a seus credo-
res, vende, por todo odinheiro, duas cazinhas com
solri veis com modos, e um pequeo sitio a margeni
do rio Capibaribe: a Iratar no Monteiro, com o mes-
mo abaixo assignado. Joo da Cunha luis.
O abaixo assignado, com eslabclccimenlo no
Monteiro ha bastantes annos, Sempra tem cumprido
seus lalos al boje, para o que desalia a quem dis-
ser o contrario; porm acontece de presente que,
tendo contratado vender o dito eslabclccimenlo,
rcecbido parte da quanlia por que o havia ven-
dido, e com esta quanlia o mais alguns recursos
comprado mitro estabelecimenlo dentro dcsta praca,
nao tetilla podido realisar o primeiro, ncm concluir
o segundo, eni consequencia do Ilustre propietario
por obstculos ao traspasso da casa, tendo milito em
antes anniiido as duas partes Contratantes, e alera de
coiiheceros prejuizos (|ue o abaixo assignado tem
nas beml'eitorias que fez, no valor de quiitrocentos
c lanos mil ris, que nada disto Ihe era levado em
conta, e quo o abaixo asignado de coinmum accordo
cedia: porlanlo julga de seu rigoroso dever fazer sci-
ente ao respeitavel publico, para que em lempo al-
. vfnmjgil., r.....lv, .H^umii cousa
lilha de circunstancias imprevistas.
Joto da Cunha liis.
Jos Gomes Villar e sua mulher
Jacintha Mara de Abreu,abaixo assigna
los, declainm que de commuin accordo
izeram a socied.de, por escriptura, coi
Gaspar Antonio Vieira Guimaraes, na lo-
ja de fazendas, na ra doQueiniado n. i ;
c se he preciso de novo ratiicain a di-
ta esciiplui a e sociedade, para ter lodo o
cumplimento e valia, sein que em tempo
olgnm se Ihe possam applicar os annun-
cios que leem saliido.
Kecife, i5 de julho de 1847.
Jos Comes billar.
Jacintha Mara de Abren.
~ OfTercce-se um moco brasileiro, do 16 annos,
para caixeiro de qualquer negocio, menos de venda,
o qual da fiador a sua conducta quem do seu pres-
umo se quizer utilisar dirija-so a ra Nova, 11.
J'J, segundo andar.
mancebo se havia elevado plana da senliora, que
o ac hera como se seu igual ora, que o lizera seu
unanle, iniciando-o em todos os invtenos do co-
racao, sonhos da adolescencia que 13o curia rea-
Jidadc lem, e que ao ebegarom ao oulro lado da vida
so nosapparecem como um desses meteoros brillan-
tes, mas fugitivos, quecscorregain por un estrella-
do ceo do primavera.
N;1o se dizia o nomo do rapaz em paito alguma
A grande dama chamava-se madama de Warens'
nome meigo e agradavel a pronunciar.
Meditava Gilberto na ventura de passar assim urna
noile inteira a ler, e o prazer se augmentava com a
seguranca deque tulla una longa enlada de saceos
a despejar, quando de repente ouvo-se um pequeo
crepitar; a vela, aquecida pelo bocal de cobre, en-
lerrou-sc no cebo derretido, um vapor infecto se
derramou no palheiro, o pavio apagou-se, e Gilberto
acliou-se as escuras.
Etilo repentino occorrera este "successo, quo nao
iouve meio de Ihe dar remedio. Gilberto inlerrom-
Pido no melhor da leitura, quasi chora de raiva.
1 oz os papis em cima dos feijoes amontoados junto
acnxerga, sobre a qual se deitou, e onde apezar do
oespeito em breve adormeceu profundamente,
uormioorapaz como se dornie aos dezoito an-
nn'r?"0!desfi?rtou "o r"mor que fez Jacques ao abrir
a porta do palheiro.
hostr,e1,ill,(la' Ci'b?,,t0 o '''ir os olhos vio o seu
neimn,henlrrarsubt,ln,e,lle "oquarto, coseu pri-
oTrScKdrosfeijoes erran,ados' c-ac-
direce0aoS deJae4ues laviam ja tomado a mesma
Rohaeelsem1? SUKbr-|,,e s faces r"bor d ver-
feonna, o sem saber bem o que dizia :
- Boi1J.ti ",C" Senhor> mu,T"'ou elle,
bem? meu migo, disse Jacquer, dormio
Sim, senhor.
servir os seus freguezes com aquella promptidffo do
costume e a todas as pessoas que sua casa se qui-
zerem dirigir; assim como vende pannos, casimiras,
madapoles, sarja para vestidos, cortes de colletes,
luvas de todas as qualidades, lencos de seda e de
cassa, boloesde todas as qualidades, retrozes, linhas,
e muitos outros objectos que sempre ha de haver
venda; assim como haver sempre obras feitas de
todas as qualidades, com a mesma perfeic1o das de
encommenda. Na mesma casa vcilde-se alpaca a 800
rs. o covado; panno de linho da Allomauha a 440
rs. a vara; cortes de eambraia'para vestidos, de bo
nitos padrOes; meias casimiras, as mais ricas que
leem appareeido, para caigas; cortes do gorgurflo,
os mais modernos que teeni vindo, para colletes.
- A pessoa, que perdeu um fica de um relogiodo
ouro, dirija-se pragada Independencia, livraria ns.
6 e 8, que, dando alguns esclarecimentos, solh'o en-
tregar.
O engenheiro MiLErensina na sua casa, ra do
Crespo, n. 14, primeiro andar, as seguintes scien-
CaS:----AMTIIMETIC, GEOMETRA, 4I.GEDRA, CHVmICA
e PIITSICA.
Precisa-sede um caixeiro para venda, menor
de 16annos.com pratica, ou sem ella : na ruada
S:-f:ruz, n. 36.
A pessoa que quer comprar urna
(aherna que venda para a trra, querendo
una na Boa-Visla, dirija-se ra da
Santa Cruz, venda n. 3, que se dir quem
vende.
No dia 30 de junho prximo passado, desappa-
reccu da camhoa do Sr. Miguel Carneiro urna canda
aberta, que por motivos da cheia all se havia amar-
rado para se mandar retirar no dia seguinte, porm,
indo-se procurar mo se achou mais, poloque se sup-
pfle ter arrebentado a amarraQifo. Esta canoa tem
no vo da segunda caverna da proa um gato de fer-
ro atracando urna rachaduradoencolamento;tem no
banco do meio um pedazo da corrente fechado com
cadeado; he'um pouco comprida eestreita, e as to-
boas da falca sSo um pouco declinadas para fra.
Quem della tiver noticias e quizer dar parte a seu do-
no, dirija-so a ra dos Quarteis da polica, n. 18, que
ter urna gratificacflo pelo seu trabalho.
Do sitio do doulor Jos Bento em Ponte-de-
Uchos desappareceu, na noile do dia 11 para 12 do
corrente, urna canoa aberta de carreira, alguma
Cousa velha e calafetada de novo o que bem se co-
nhecc pela cor do breo : quem a levar, ou der no-
ticia della no Aterro-da-Boa-Vista n. 37, ser re-
compensado.
Existcm na ra do Cabug loja n. 6 tres
carias para serem entregues,urna ao Sr. Joo do Rogo
BarrOs, ex-capitflo do corpo de polica outra ao
Sr. Antonio Jacintho Cavalcanti Pessoa e outra ao
Sr. Francisco Jos Pereira professor do primeiras
lettras de S.-Amaro-Jaboat3o.
Desappareceram, desde domingo, 11 do cor-
rente dous capados j crescidos ambos com o ca-
bo cortado: um delles tem urna malha branca at a
barrica e o mitro todo pelo com urna mo bran-
ca : julga-se terem sido Curiados : quem delles son-
uoi un rpj-se a ra aa i'raia aimaein 11. 35, quo se-
r recompensado.
Aluga-se um primeiro e um segundo andar, com
commodos para familia, em Fra-dc-Portas, por
cima da primera venda: a tratar na mesma venda.
0 abaixo assignado, em nome da mesa da ir-
niandade do Senhor das Chagas convida a lodos os
irmos para comparecerem no domingo, 18 do
corrente as 8 horas da da manhfia afim de se
proceder a nova elcicilo visto que a primoira ndo
leve el'foito. Severiano liodrigues, segundo defi-
nidor.
-- Dar-se-ha acaso, que Vm. seja somnmbulo
Ignorava Gilberto o que era um somnmbulo, mas
compreliendeuqueapergunta linha por lim pedir-
llie expheacao acerca dos leijiles fra dos saceos, e
do saceos viuvos dos feijOes.
-- Ai I senhor, bem vejo porque me faz essa per-
guuia; sim, sou cu o criminoso do delicio, e delle
me acenso humildemente, mas julgo-o reparavcl
o T pSem ,Juvidil- J,as Porque esla a vela gasla ale
Estivo acordado al muito tarde.
E porque estove acordado ? pergunlou Jacaues
suspeitoso. M
Para ler.
Jacques ainda mais desconfiado percerreu com o
olhos a alrayancada mansarda.
Esla primoira folha, disse Gilberto mostrando
o primeiro sacco, que havia desfeito e lido, esta pri-
mera rolha a que por acaso lancei os olhos, por tal
modo me interessou....... Mas, V.n. que sabe tanta
cousa, ha di; saber de que livro sito estas paginas i'
l)citou-lhe Jacques indilTerenle os olhos, e disse
Nao sei.
Iletalvez urna novella, disse Gilberto, bem bo-
I nita 11:.ella.
Julga que he urna novella ?
Creio eu, porque falla-se ah
nas- novellas, ainda que nielhor.
Todava, replicou Jacques, como leio aquiem-
baixo a palavra ConfissOes, suppunha...
Suppunha ?
Quo podia ser isto una historia.
-- h pffo, no; o homem que falla assim, nio
ralla de si mesmo. lia demasiada franqueza nas
suas revelacOcs, demasiada imparciulidade nos seus
julios.
nrmLen C'1 q,ke Vln- se en8a"a, acudi do
MTnL?Jh0 ,aUt,ir' ',0| Mnlrarl*. quiz dar
esse cxemplo ao mundo, de um homem que se mos-
tra a seus semelhantes tal qual Dos fez o hornera
-\0 Wj9 1
|) O doutor Casanova medico francez, habi- 11
0 iladoporantoa faculdadc de medicina da Ba- '154
^ na e cstabelecido nesta cidade offerece ao &
& publico o seu prestimo, podendo ser procu- %
^ rado a qualquer hora na ra Nova n. 7, pri- O
0 meiro andar defronte da matriz de S.-An- S
^ tomo. O mesmo trata radicalmente de mo- O
Q) lestias venreas, tanto antigs como moder-
tt nas por meio de um remedio nflo mercurial. 0
j) Cura tambem radicalmente as dores do don- ^
> tes, mesmo estando cariados, em poucos mi- 0
& nulos. ^
&$k&r% &\% &[% &\% &[* &]* 0}<&0fo0fa
-- Offerece-sc urna crioula para ama de leite; nas
Cinco-Pontas, n. 16.
ieremacompanhar.
--JoiloJos de Carvalho Moraes, agente nest
praca, do contrato do tabaco do reino de Portugal11
participa ao respeitavel, publico quo pelo ultimo lia'
vio chegado. de Lisboa recebeu ordem daque||
contrato para de hoje em dianlc poder vender a re
taino o rap princeza de Lisboa a 3,200 rs. cada
bote, e em caixas a 3,000 rs. a dinheiro a vista
bem como declara quo nSo troca rap a pessoaal.'
guma poroutro motivo que nSo seja mofado.
Na casa de modas francezas, no Alerro-da.
Boa-Vista n. I primeiro andar, recebeu-se pelo
navio Cesar um lindo sortimento de modas, como
sejam : chapeos o toucados para senhora ; vestidos
de casamento baile c passeio ; manase lengos dc
garca de muito ricas coros; chales; larlatanas-
creps ; ricas e boas sedas para chapeo do senhora '
collarinhos ; camisinhas; cahecOes ; guimpes e bor-
hados ; bicosdeblonde muito largos; umescolhi-
mento rico de filase flores as mais em moda em |>a-
ris; chapeos do palha; luvas; bicos; verdadeiras
rendas; trancase franjas; lencos demo, de todas
as qualidades ; e outros muitos objectos de loilelle
das senhoras. Madama Millochau Buessa/d conti-
na sempre a fazer chapeos vestidos, toncas, ele.
por preQO commodo e da ultima moda.
Tendo-se ausentado o Africano Juvencio, nU0
representa 25 annos, de estatura baixa grossura
regular olhos afumacados sobrancelhas fechadas
nariz grosso, bocea pequea com o beico superior
mais curto que o outro pouca barba o dedo m-
nimo da 111.10 dreta mais curto o menos estirado
ps pequeos e cornos dedos inmediatos aos m-
nimos mais curtos e finos, desapparecido desde o
dia 28 le junho ultimo, do poder de Jos Joaquim
Bczerra Cavalcanle ; este o recommenda a qualquer
pessoa quo o encontrar de o apprehender e levara
ra Velha sobrado n, 18 que se recompensar ge-
nerosamente.
Alugam-se dous pretos para todo o servido, um
dos quaesest acoslumado a servir de criado, co-
peiro c at he bom bolieiro: tambem aluga-se outro
que he de todo o servido e principalmente para co-
zinha, cni que lio perito; no Atcrro-da-Boa-Vsta
loja de alfaiate, n. 40.
Precisa-se de um feitor que saiba tratar de hor-
talica pomar e enchertar :"no Aterro-da-Boa-Vs-
la, n. 43.
Precisa-se de um caixeiro portuguez de 10 a
14 annos que saiba ler e cscrever, para fra da
praija : quem se achar nestas circunstancias "di-
rija-se a ra da Cruz, 11. 52.
Na notede 13para 14 do correnle julho, des-
appareceu da estribara do sobrado junto ao colle-
legioS.-Antonio, um cavallo rodado, inteiro, e
em boas carnes. Pertence a Bernardino Freir do
Figueiredo Abreu e Castro.
O-Sr. Antonio Baymundo da Silva, que mora
ou morou em o lugar.de Aras, queira quanto antes
mandar pagar a Iouca quo ha annos comprou airas
do Corpo-Sanlo, n. 68.
--.>SaH5is-JSHaEBaB
Vm. entilo conheceo autor.'
O aulor he Joilo Jacques Rousseau.
Rousseau r cxclamou arrebatado o mancebo.
-- lio vordade. lia aqui algumasfolhas destrun-
cadas do seu ultimo livro.
"esorto que esse mancebo, pobre, desconhe-
cido, obscuro, quasi a mendigar pelas estradas, que
caminliuva a p, era llousseau, isto he, o homem
- de cscrever um dia o Emilio e o Contrato
ou, para nielhor dizcr.no era elle, disse
n inexprimivel expressOo de melancola.
, -,-------------------------", ...i ,,,, (, IIU1IIUOI
que linha de cscrever um dia o Emilio e o Contrato
Social ?
~ Era,
o velho com
Nio, uaoera elle: o autor do Contrato Social e'do
bmihoUeo homem desengaado do mundo, da vi-
da, da gloria, e quasi de Doos: o outro...0 outro
llousseau...o de madama de Warens, he o menino
aoenlrai na vida pela mesma porta por onde entra
no mundo a aurora ; he o menino oom suas alegras
nedone IIai..____l._ y.
AVISO PARA AS PESSOAS QUE TENCIONAM SECUIH
VZAGEifta
Na ra do Bangel, sobrado n. 9, liram-se passa-
pnrlnti para donlro o frn do imperio, despacliaill-SO
escravos c correm-se folhas: ludo com muita bre-
vidade e por prego muito e muito commodo.
~ Na travessa da Bomba; n. 3, ha urna mulher
queso offerece para ama desasa do homem soltei-
ro, ou de pouca familia. Na mesma casa lava-see
engomma-se com perfeico.
-- Precisa-se de una ama para casa de pouca fa-
milia : na ra do Cabug loja de ourives n.-9.
Oabaixo assignado roga a todas aquellas pes-
soas que tcem contascom elle,de dirigirem-se a ra
Nova, venda n. 55 : bem como todas as pessoas que
tivoreni penhores em sua mlo, queos venham remir
nojprazo de 15 dias contados da data deste; do con-
trario, serilo vendidos para seu pagamento. Hc-
rife 14 de julho de 1847. Francisco Jos da S/ra
Eiras.
Pedro Augusto Tavares, cidadflo brasileiro,
retira-se para o Bio-ile-Janeiro.
A luga-se una grande casa lerrea, na
ru.i Augusta com hons commodos, para
grande familia, pelo preco de dez mil ris.:
a fallar com A. da C. S. G., na ra do
Crespo, n. i5
~ Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Imperial n. 67, com muito bons commodos, pintado
d novo : na ra Nova, n. 42, a fallar com Dellino
Goncalves Pereira Lima.
e esperanzas.
angas. Entre os dous Housseaux ha um abvs-
mo, que nunca jamis os deixara reunir...trinta an-
nos de infehcidade.'
O velho badougou a cabega, deixou cahr triste-
mente os bragos, o deu mostras de perder-so em
urna meditagao profunda. '
Gilberto ficracomo fascinado.
de amor, como
Com que entilo, disse elle, essa aventura com
adinoiscle Galley e madinoiselo de GrafTenried lio
irdadeira Lssc ardento amor por madama de Wa-
rens elle o sentio? Essa posse da mulher que elle
amava, posse que a entristeca cm vez de c7 trans-
portar ao ceo como elle esperava, nao era urna agra-
davel mentira 1'
Mancebo, disse o velho, Rousseau nunca men-
110. llecorde-se da sua divisa : Vitam impenden vero
Eua conhecia, disse Gilberto; mas, como nflo
sei lalim, nunca a pude entender.
Qucrissodizer: Dar a vida pela verdade
Por esse modo, continuou Gilberto, mo he
cousa impossivel que um homem que sabe donde
sabio Rousseau, seja amado por urna bella senhora,
por urna grande dama. Oh.' meu Dos.'que isto he
para per doudos de esperanga aquellos, que parlimlo
do baixo, como elle, ergucram os olhos para cima.
-- Vm. ama, disse Jacques, e descobre urna ana-
logia entre a sua situagio o a de Rousseau.
Gilberto corou ; mas nilo respondeu questio.
Mas todas as inulhercs nflosOO como madama
do Warens, disse elle; ha militas quo silo orgulhu-
sas, esquivas, desdenhosas, e a essas he una lou-
cura ama-las.
Todava, meu amigo, disse o velho, mais do
urna vez se olereccrum dessas occasies a llous-
seau.
Oh.' sim, mas elle era Rousseau. Esloii bem
cerlo, que se eu sentisse em miro urna centelha Jo
fogo quo Ihe abrasou o corago, aquecendo-Hic
genio...
Que Ihe succederia ?
Nio haveria mulher, por mais alto que fnssc o
seu nascimento, que podesso contar commigo, eni-
quanto que nada sendo, nein tendo a covicco*>
meu futuro, quando olho para cima, fico deslum-
brado. oh / eu quizera podor fallar a Rousseau !
--- Puraque?
Para Ihe perguntar, se no caso de madama de
Warens niio haver desodo, mo loria elle subido.'
Para Ihe dizer: Se essa posso quo o pepalisou ilw
fosso recusada, mo a teria Vm. conquistado at :.-
O mancebo parou.
~ At?...repeli o velho.
At por umerimo?
Jacques estremeceu. .
Minh mulher ha de estar acordada, disso elle
corlando a conversagSo ; desgamos. Alm disto, o
dia do trabalhador jamis comega cedo: vamos,
meu amigo, venha.
He verdade, disse Gilberto, queira perdoaf,
meu Sr.; ha certas conversages que me embria- j
gam, certos livros que me exaltara, cortos pensa-
mientos que me tornam quasi louco.



3,
n se dinliciro a juros sobre penhores dcouro,
"i,a no Aterro-da-Bba-Vista n. 58.
Para que n?o se tome por illus.lo a descuberta
Tauai tornam as agoas para seu deposito como
P junciado foi pelo Diario de Pernambuco em o
aproximo passado, tom deliberado o annun-
",c',' Convocar aos Srs. de engenho quo essa ne-
Sade tenham a assignarem por esto Diario ,
, or viadeseuscorrcspondentes.seus nomes, cn-
',nl0c lugar, para a vista do numero dos preten-
Wespoclcro annunciante ir tratare ver as locali-
hdcs o depois de tudo visto e examinado concordar
rom quanto poder cada Sr. engenho entrar para a
caita da qual ficar encarregado um Sr. de engenho
ouco'annunciante indicar; certos de que o annun-
ciante nao quer pagamento algum so nflo pozer cm
pratica.
__ Alugam-se tres casas terreas, no
Jtecco do Peixoto, pelo preco de cinco
cada urna : a fallar na ra do
mil res
5, com A. da G. S. G.
Crespo, n. ID.
ATTENCAO'.
Os senliores negociantes que liverem boas divi-
das fura tiesta praca e quizercm que, o abaixo as-
ienado as v cobrar, para o que se julga eminente-
mente habilitado pois no paga a advogaijo po-
jen, dirigir-so ao advogado Jos Narciso Camello,
cujas dividas ja cobrou o abaixo assignado c ah
deixarcm seus nomes por escripia para o abaixo as-
6nailo os procurar. Joaquim Plancheo Baplisla
de Mello Oxal.
__Aluga-se o se lio do sobrado da ra
Nova, n. 1, defronte do oitao da matriz,
com tnuitos comtnodos e boa vista por
preco muito mdico: a tratar na ra do
Gahiig loja.n. 6.
Uoga-se ainda aoSr. Dr. Lourenco
Hezerra Carneiro da Gunha de ter a bon-
dudc de dirigir-se ra Direila, sobrado
n. a'J, onde lia qnem Ibe queira fallar, com
urgencia, a negocio que Ibe diz respeito.
-- Francisco Pinto da Costa
Lima, alfaiate, morador na
ra larga do Kozario, n. 40, precisa de officiacs de
scuoflicio e costurehas: tem para vender pannos
pretos, azucs o verdes; bons lirins, velludo e cha-
malote; boles de osso preto o branco; linha de car-
retel, de cabega preta e branca; hollandas para forros
eabnimaa obras taitas.
-I'recisa-se do urna ama que tenha bom e basta n-
leleilc; prefere-sc daptiva : na ra Nova, n.39,
segundo andar.
Fabrica de machinas e fund*
cao de ferro na ra do
Mruni, no Itccife.
Me Callum & Companhia, engenheiros machinis-
tas o fundidores de ferro, mui respetosamente an-
nunciam aos Srs. proprietarios de epgcnhos fazen
deiros, negociantes, fabricantes e ao respeitavel
publico, que o seu estabelecimento de ferro, mo-
vido por machina de vapor so acha em effeclivo
excrcicio, o completamente montado com appare-
Ihos de primeira qualidade para a perfeita confec-
go das inaiores pegas de machinismo.
Habilitados para emprehender quaesquer obras da
sua arte Me Callum, & Companhia desejam mais
particularmente chamar a allencSo publica para as
segundes por seren ellas da maior extracgflo nesla
provincia, as quaes construidas na sua fabrica po-
dem compclircom as fabricadas em paiz estrangei-
ro tanto cm prego como na qualidade das materias
primase maod'obra,a saber:
Machinas do vapor. -
Mociidas do cannas para engenhos movidas a va-
por, poragoa, ou animaes.
Itodas d'agoa e serraras.
Manejos independentcs para cavallos.
Modas dentadas.
Aguilhes, bronzese chumaceiras.
Cavilhoes c parafusos ds todos os tamanhos.
Taixas, crivos e bocas de fornalha.
Moinhos de mandioca movidos a mo'ou por ani-
maes e prensas para a dita.
Foges e fornos para cozinha.
Canos de ferro, torneiras de ferro e bronze.
Bombas para cacimbas e de repuso.
Guindastes, guinchse macacos.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Bem, Vm. est enamorado, disse o vclho.
Gilberto n3o respondeu, o poz-se a ajuntar os fci-
jOes e a reformar os saceos com os alfinetcs.
Vm. nao est sumpiosamenle alojado, prose-
guio Jacqucs emquanlo elle razia esse servico, mas
tem o nocessaiio, e se fosse mais madrugador, teria
sentido por esta janella emanages de verdura. 006
teem seu mrito no meio dos cheiros nauseabundos
da grande cidade. All na ra da Jussienne ha Jar-
dins, cujas tilias c banos cslSo em flor, e respira-
las pela manhfla nao ser urna ventura para um po-
bre preso ? '
Costo de ludo isso vagamente, disse Gilberto,
mas estou 13o acostumado a ve-lo, que Iho nao dou
allencio.
Diga antes, que ha ISo pouco lempo quo dci-
xou o campo, que ainda nao pode ter saudades del-
1c ; vamos trabalhar.
K saliiram do sotao, que Jacqucs fechou a ca-
rteado.
Desla vez guiou ello o seu companheiro direito a
pega que na vespera Thcreza havia designado pelo
nome de seu gabinete
Borbolelasenvhlracadas, plantas e mincraes cm
miadros de madeira preta, livros em urna estante
de nogueira, una mesa estreita e longa, coberla de
uni panno verde e preto, estragado pelo uso, o so-
bro qual estavam arranjados em boa ordem muilos
manuscriptos, qualro cadeiras de braco de cercjei-
rn brava, toradas c cobcrlas de crina preta, tal era
a mobilia do gabinete, onde ludo eslava 13o lusidio
c encerado, que nflo havia quo censurar a menor
f.Ua de ordem e asseio, mas ludo fro a visca c, ao
coraefio, liio opaca-* Iraca era a luz coada por;cor-
linas de' siamez, 13o arredado pareca dessas cin/as
frias c desse fogflo escuro o loto "rt'Bminqdo.
Um pequeo ciavo de madeira ordinal la sol. o
quuo E& direitos; e sobro o fogao um .elogio
l mgito a ngelo, com a irma-Dolt a I LJ*r*
Z nicos objectos que recordavam.um pela vibragao
das cordasd'ago disputadas pela passagem das car-
Ferragons para navios, carros, obras publicas, ele
Columnas, varandase grades.
Prensas de copiar cartas ede sellar.
Camas do ferro, etc.
Aletn da perfeicflo das suas obras, Me Callum &
Companhia garantem a mais exacta conformidade
cornos moldes edesenhos remettidos pelos Srs. que
sedignaremde fazer-lhes encommendas ; aprovei-
tando a occasiflo para agradecer aos seus benvolos
amigos e freguezes a preferencia com que teem si-
do por elles honrados, e assegurar-lhes que nSo
pouparflo esforgos nem diligencias para continua-
rem a merecer a sua confianga.
Jos Xavier Carneiro Rodrigues Campello faz
publico, para quo alguem se nflo achejenvolvido em
alguma demanda, quando menos queira, que tom de
ir praga, para serem arrematados por venda, tres
escravos seus de nome Jos, Quicam; Manoel, Baca;
Antonio, Benguella, e as bemfeitorias do engenho
Mogarnbique, ludo penhorado a requerimento de D.
Anna Joaquina Lins Wandcrloy, na supposigflo de
pertenecrem csses bens a sou devedor Joflo Carnei-
ro da Cunta Albuquerque. Noto-se que o annun-
ciante j apresentou embargos delerceiro scnlior
possuidore prejudicado, e foram recebidos; mas, co-
mo correm em auto apartado, a exccugflo progride, e
ter o annunciante afinal de haver-se com o arrema-
tanto. Ainda ola mais o anniuiciante, que ello he
consenhor as trras do engenho Mogarnbique, par-
to das quaes pertencem a uns orphflos. O annunci-
ante j protestou judicialmente conlra a penhora e
agora o faz conlra a arremalagflo.
Compras.
Compra-se um pretode!6 a 20 annos, com offi-
cio ou sem elle, de bonita figura sem vicio ne m
achaques; pagase bom : na ra das Larangeiras,
n. 29, casa das^erigoes.
Compra-so, ou aluga-se um moleque, que seja
roorgadoosadio.embora nflo tenha habilidades:
na ra da Cruz, no Recite n. 21.
--Compra-se urna preta de nagflo que soja mo-
ga de boa conducta e saiba fazer com perfeicflo
lodosos doces, massas; quem tiver annuncie.
Compra-sc papel para embrulho f diarios): na
3.-Cruz padariade urna s porta o na travessa da
Madrc-de-I)cos, n. 13.
Compra-se um Diario de Pernambuco n. C3 de
18 de margo de 1816 : na praga da Independencia ,
ivraria ns. 6 o 8.
Compra-se urna escrava que saiba cozinhar, en-
gommar, lavare fazer o mais arranjo de una casa :
na Camhoa-do-Carmo, venda, n. 46.
Compra-so urna tipoia nova ou cm bom esta-
do : na ruado Cabug n. 3.
Vendas.
\1 Inicio!
Farelo em barricas, de superior qua-
de, recntementc ebegado : ao pe do
arcodaConceicao, armazemdo Braguez.
Vendem-sc 200 palmos de terrono sito na ra
da Aurora al ao Hospicio, com urna pequea casa,
urna holaria e algumas arvores de fructo : a fallar
na ra do Rozario larga, n. 26, primeiro andar. Na
mesma casa vende-se urna canoa em meio uso.
__Hebrard, com botiqium francez na ra Nova
n 69, tema honra de avisar que pelos ltimos na-
vios chegaram-lho de Franga salchichOes; um sorti-
mentodeconservas, comoervilhas, sardinhas, ruclas
o mitras; vinhosde Bordeaux, em quartolas e garra-
fas; St.Julien eltossillon cm caixas; moscatel de Ki-
ves-altes; cognac muilo vclho; verdadeiro maras-
kinsdeZara; ahsintho de Suissa; azeitc fino do 8.
Plagnol de Marselha; agoa de flor de laranja. No
mesmocstabeleciineuloha um deposito de choco-
late de Maraiihao; dito desaude, edohaumlha: tudo
so vende por prego commodo.
Venclem-se os verdadeiros
charutos de Havaua : na ra da
Cadeia-Velha, loja dt; J. O. Els-
ler, n. 29.
-- Vendem-se linos chapeos do Chylc na ra do
Trapiche, n. 8. .
Vende-se um pardo olhcial de pcdrcu'o : na la
dosTanoeiros, n. 1.
Vende-so una cabra bicho) com urna cria : na
ra Formosa, defronlo do urna venda, na tercena ca-
sa terrea.
w**^i ^aaM>r-vw^.iajHawMgMwip
ruagens pela ra, eo outro pelo mnvimcnto da ar-
gntea pndula, quo nessa especie do tuinuro viva
alguma cousa.
Cilhcrto entrou respeitoso no gabinete que acalla-
mos do descrever ; achou a mobilia quasi sumptuo-
sa porque era pouco maisou menos como a de Ta-
verney ; o ladrilho encerado sobreludo era o que
mais lio dava nos ollios
Scnte-se, disse Jacqucs mostrando-lhe oulra
mesa pequea, no vflo de urna janella, vou dizer-
[he (|iial he a occupagflo que llie tenho destinado.
Gilberto ohedcceu promplamenle.
Conhcce isto ? perguntou o vclho.
E mostrou a Gilberto um papel pautado.
Sim, senhor, respondeu este; he papel de mu-
sica. ,
Pois bem quando eu tonho tornado preta una
dcslasfolhascomo convm, isto he, quando tenho
copiado nella tanta msica quanta pode abranger,
tenho ganho dous tustOcs ; foi o prego que eu mes-
mo estabelcci. SuppOe Vm. que aprender a copiar
msica ?
Sim, senhor, supponho. -
Mas nao Ibe faz confusflo esta gara bu I ha de
pontos pretos enfiados de um, dous O tres riscos ?_
He verdade, senhor. A' primeira vista d olhos
nflo enlondoahi muita cousa; todava, applicando-
me, distnguirei as notas urnas das outras: porex-
cmploaqui est um/a.
Aonde? .
__Aqui, atravessado pela linha de cima.
E esloutra entre as duas linhas debaixo ?
Tambem he um fa.
A nota cima desta, posta sobre a segunda li-
nha?
ileum o/.
Mas ontflo Vm. sabe ler msica .'
Isto he, conheco o nome das notas, mas nao o
E sabequainlosflo mnimas e seminimas, fu-
gas e semifusas, &c, ?
admhuvelnavai.ua de ac da china.
Tem a vantagem de cortar o cabello sem offenga
da pello, deixando a cara parecendo estar na sua
brilhantc mocidado.
Este ago vem exclusivamente da China, o s nelle
trabalham dous dos melliores, emais abalisados cu-
teleiros da nunca excedida ericacidailo do Pekim,
capital ilo imperio cliim.
Al'TOn SIIAW.
N. H. lio rerommertdado o uso destas navalhas
maravilhnsas portndasas sociedades das sciencas
medico-ciruraieas, tanto da Europa como da Ameri-
ca, Asia, e frica, nflo s para prevenir as molestias
da cuts, mas tambem romo.um meio COSMTICO.
Vendem-se nica monto na ra do Crespo, n. 8,
loja de Campos & Maya, a 2,000 rs. cada urna.
He desengaar que
as pechinehas do
antigo barateiro
ni liguen; deixa de com-
prar.
O antigo barateiro est torrando por todo o dinhei-
ro na sua nova loja de miude/.as da ra do Colle-
gio, n. 9 papel almago, muito fino a 3,200 rs. a
resma ,e meia dita a 1,600 rs. Chegucm antes que
se acabe. Pontea de tartaruga para marraja a 960
rs. a parelha. Estilo no resto, ltiquissmos toucado
rosa polka, chehados ltimamente de Paris; es-
covas para fado muito linas a 400 rs. cada una ;
ditas para cabello, a 240 rs. cada urna, para acabar;
carapugas de algodflo de cores a 160 rs. cada una ;
luvas de algodflo de cores o brancas para hoiiieni e
entrara a 320 rs. cada par ; luvas de seda para
meninas, a 200rs. o par, de todas as cores; luvas
pelas para scnhiiia a-480 rs. o par bSO limito li-
nas ; pedos de prender cabello de trataruga para
senhora a 2,000 rs. cada urna; eaixinhas de agu-
as francezas muito linas a 280 rs. cada una cai-
xihha ; luvas de seda brancas o do cores, para lio-
mem proprias para bailes ; trinchantes de cabo
branco a 800 rs. cada trinchante sendo faca gran-
de egarfo com mola; riquissmos caivetes os mais
finssimos quo lia nesle mercado del, 2 c 3 folhas.
A elles, freguezes, antes quo se acabenv. depois nflo
digam quo o barateiro nflo avisa. Nflo soesquegam.
Medicina universal.
Pillas vegetaes de James Morison.
A medicina vegetal universal he o resultado de 2o
annos de investigages do celebre James Morison.
Por meio destas pillas Conseguid seu autor inn-
meras e mlmiravcis curas, desde as affecges que
atacam.as criangas de pelo at as molestias cliro-
nicas do anciflo.
A Europa saudou esto remedio como remedio uni-
versal para todas as doengas e at boje ainda nflo
foi desmentido tal titulo.
Esta medicina vem acompanhada de urna reccita
que ensina o facilita a sua uppliragflo. Consiste em
trea prepararnos a saber : duas dualidades de pi-
lulas'distinctas por nmeros o um p : cada qua'
goza de modoseacgOcs diversas.
Aspilulas n. i sfloaperitivas; purgara sem abalo
os humores biliosos o vicosos, o os expulsam com
elllcacia.
As den. 2 expulsam com c.sses humores, igual-
mente com grando frga os humores serosos, acres
e ptridos, de que o sangeso acha a niiudoinfecta-
do; percorrem todas as partes do corpo, c so cessam
de obrar quando teemiexpulsado todas as impurezas.
A torceira preparagflo consiste em una limonada
vegetal sedativa : lio aperativa, temperante e ado-
ganle : torna-se cm coininunijconi as pilulas e facili-
ta-lhcs os mclhorescleitos.
A posigflo social do Sr. Morison a sua fortuna in-
dependente, repellen! toda a ideia do charlatanis-
mo; eas admiraveis curas, operadas com o seu
systemanocollegio dosadede Londres, sflo mais
que garantes da efiieacia do seu remedio.
Hccommenda-seesta medicina, que nflo pede nem
resguardo de lempo nem de posigflo da parte do
doente a lodosos quo atacados do molestiasjul-
gadas incuraveis, se quizercm desengaar da sua
virtude.
Oxal que a hunianidadc fcheos ouvidos aos in-
teressados em desacreditar estes remedios tilo sim-
ples tflo commndos c Iflo verdeiros.
Vendem-se rnente em casa do nico o verda-
deiro agente J. O. Elslcr, na ra da Cadeia-Velha
n. 29.
ELIXIR TNICO
ANTI-FLEUMATICO ,
Pelo senhor doulor Guilli, medico da [acuidad* dt Pa-
r., memhro de varias sociedades medicas, aum n-
cionaes como estrangeiras, cavalheiro da real ordem
da legiao de honra, ele.
(Duponl, pharmaceutico, em Paris, ra Tique-
tonne. n. 14)
O nico deposito verdadeiroMcslc elixir he csta-
hclecido pelo mesmo autor na botica do Sr. Jos da
Rocha Prannos, ra estreita do Kozario, n. 10, cm
'ornambuco.
O elixir aiili-flcumatico he essencialrncntc lomeo,
reanima o principio vital e d frga s fibras, des.
laca os humores viscosos, os precipita em baixo, a-
viva oappetite e fortifica o estomago.
'ile-se administrar na mais tenra infancia como
navelhice; nada hn mais doce que o seu efTeito: fun-
de, dissolveos humores e Ibes da sabida sem algu-
ma agitagflo sem suspender as occupagos, nem
mudar os hbitos: so pode tomar deste ellicazmenle
uuiacolherdemanhfla em jejiini, particularmente no
invern e nos tempos hmidos.
Os asmticos, golosos, hydropicos, aquellos cuja
fibra lio molle licam satisfeitos do sen uso ; bem
como os que solrem delluxflo catarral dopoito, a-
zedumes do estomago, syncopcs e palpitagos do
coragflo, clica, empigous catarro da hexiga, a-
poplexia cerosa, reumatismo, fluxos alvos, doengas
do le te as senhoras, indegestflo, vermes intestinaos
as criangas,e outras militas cnferinidades que seria
longo enumerar.
Este medicamento Balotar tem uroduzidoos mais
favoraveis efleitoa, nos casos, para assim ilizer. des-
esperados. Resta BOrte, desde seis anuos foi pres-
cripto por todos os mdicos Ilustres, o os successos
quotidianos que oblem, tanto cm Kranga como nos
paizos eslrangoiros, formara o melhor ologio que
desle possa fa/.er-se, e a prova dcste he a grande sa-
luda qu este maravilllOSO remedio tem tiilo-nas pro-
vincias do Brasil, principalmente na Baha e Hio-
de-Janeiro, onde ha lanas llnslrages medicas.
AVISO ESSENCIAL.
|)eve-sc smente Inteira ronlianga s garrafas quo
teem uma marea que leva a tirina do autor, semo-
ante aquella que se v em baixo. Enilim, para e-
vitar o perigo das falsilicacOos, os accidentes quo
podoriam acontecer, e arrestar a cobiga dos falsa-
rios, o publico he prevenido que cada garrafa deve
ser acompanhada do urna inatruccilo imorwaa quo
indica a maneira do empregar esto modicamento,
compilado pelo Sr. Guilli, com a sua Arma, c im-
presso em Paris por o Sr. Goetseby; caracteres es-
seuciaes para evitar a fraude.
Vende-se, na ra da
Cruz, n. 23, cera em ve-
las, de superior qualida-
de, lubricadas no Kio-de-
Janeiro, em caixas pe-
quenas, sortimentos ao
gost do comprador, Q
e por preco mas barato
do que em oulra qualquer
parte.
m
Vende-se, por se nao ter mais pre-
CisSo, una mobilia em bom estado, com-
posta de gnaida-rotipas, commodas, me-
sas, cadeiras, sophs,
etc.
na rua
da
4o.
Cruz,
Compendio lloloroso.
Vende-se na praga da Independencia, livraria ns.
6 e 8 pelo prego .le meia pataca o Compendio Do-
loroso do N. s. .las Dores conforme o uso da Igreja
le N s da Penha, accrescentado com oreguiamcn-
lo da vida para cada estado e outros inultos can-
ligosespiriluaes: ludoimpresso a custa de um de-
voto ao qual nicamente os reverendos padres
Capuchinhos cederam a propriedade.para queosven-
dosso ao publico por um prego que chegasse as olea-
ses as mais pobres 0 que elle satisfaz, venden-
do por meia pataca um livrinho que vale, i
nos, um sello.
mo-
m r ^laasroa l mil"gBHBBI.
Oh .' sim, senhor, soi isso.
E estes signaos '.'
Isto lie um suspiro.
E isto ?
Um sustiuido.
E isto?
Um bemol.
Muito bem Ali! que Vm. com a sua ignoran-
cia, disse Jacqdes, cujos olhos comegavam a tomar
a exproasflO .lo desconfianza que Iho era habitual,
parec.'-mc que falla de niusica, como me fallava de
botnica, e como quasi que me falla do amor.
__OhJ meu scnlior, disse Gilberto corando, nflo
zombe de mim.
__ Pelo contrario, meu menino, Vm. me admira.
A msica lie urna arte queso se aprende depois dos
outros estudos, o Vm. me disse nflo haver recebido
oducagflo alguma ; disse-mo nao haver aprendido
nada.
He a verdade, senhor.
-- Entretanto nflo foi Vm. que imaginou que esto
ponto preto na ultima linha superior era um fa?
Senhor, disse Gilberto abaixando a voz o a ca-
bega, na casa cm que ou inorava, havia urna...urna
moga que tocava cravo.
Ah .'sim, a que se oceupava com botnica, uis-
sc Jacqucs. ., .
Justamente ; e ate tocava muito bem.
llaveras 1
m verdade, c eu adoro a msica.
Tudo isso nflo he urna rasflo para conhcccr as
Senhor.' Rousseau diz que he incompleto o
homem que goza do cITeito sem se remontar a causa.
__ Sim, mas tambem diz. replicou Jacqucs, que
quando o homem se oceupa de semclhanto indaga-
eflo, perde a alegra, a ingenuidade e o instincto.
__Que mpojta, respondeu Gilberto, se aclia no
cstudo um gozo igual aos quo pode perder?
Jacqucs admirado voltou-so.
Ora vamos, disse elle, Vm. n3o s he botni-
co e msico, mas ate lgico.
-- oh senhor, quo por minha .desgraca nflo son
nem bolanico, nem msico, nem lgico ; soi distin-
guir nina ola da oulra, um sigual do outro, o na-
da mais.
Vm. entSo solfejava ?
En, absolutamente nada. ,
_ Pois bem, nflo importa; quer ver so copia.'
Aqui (cm papel pautado, mas tenha Uidadoqueo
nflo perca, que elle costa muito cato. Me, podo
fazer uina cousa ainda melhor, tome papel limpo,
lis.iue-o e laca ahi osen primeiroensaio.
'-Sim, senhor, larei o'que Vm. mo.recommen-
da ; mas nciinitta-n.e di/.er-lhe, quo isto nflo lie
SmoOlciopara toda a minha vida, porquei aeaora-
ver msica que nflo cuten .lo, antes fazer-me copis-
U^"So, menino, lome sentido. Vine, falla sem
reflectir.
~ Sim, Vmc. O copista publico exerec oseuolli-
cio eganhaa vida noile?
Nflo, por corto.
-- Ora bem! ouga o quo Iho vou dizer: um homem
hbil pode cm duas ou tres lloras de noite copiar
cinco destas paginas, cal seis, quando a poder do
exorcicio tem conseguido fazer com facilidadee da
urna vez urna nota chcia, um trago direito, e um
habito de ler que Iho poupa estar a olhar para o mo-
delo a cada nota. Seis paginas valcm doze tustes, o
um hornera com isto passa; nflo me dir o contrario
Vmc. quo nao queria senfl seis vintens. Portanto
com duas horas de trabalho de noite, um homem po-
de frequentar os cursos das escolas decirurgia, da
medicina e de botnica.
Ah! exclamou Gilberto, ah .' enlendo-o senhor,
o Iho agradeco de todo o meu coragflo.
E langou-sc ao papel que o velho Ihe aprosentava.
(Conlinuar-st-ha.)


MUTILADO


.
M
E*~"
1 -"
-
Vendem-se caixas dechhvsson, de 6, 12 o 13
libras cm porge ou a retalho ; caixas de velas
de espermacetedo5e6 em libra : na ra da Alfan-
dega-Velha n. 36, em casa de Matheus Auslin & C.
No Aterro-da-^Boa-
Vsta, lojan. 54,
vendem-se chitas muito boas a 4,000, 1,500, 5,000,
6 e 7,000 rs. cada peca de 38 covados o a retalho a
100, 120, 160, 180 e 200 rs ; metim preto com al-
gum mofo a 160 rs. o covado porm he muito cn-
corpaclo e serve para se fazer caigas; brins de listras
de cor do bonitos ostos, a 320 rs. o covado; al-
paca, por todos os precos, a 800, 1,000, 1,600 e
9,400T8.; hrim branco do superior linbo, e muito
C.ongregagio n. 41, vendom-se os segulnles livros:
Saint Clair das libas; Mysteriosdo Castalio de Udol-
fo ; a llcrvanaria; F.nguenande de Cooucy; a Estran-
geira ; Fontc doS.-Calharina; Ipsiboie; Renegado;
Solitario ; o Tmulo ; CapitSo Paulo; os Esfola-
dores ; Ida ; Rebeldes ; os Tres Castalios; Vctor ;
Alexina; Cecilia do Chatcnai; Erna; Etelvina; Cas-
tello das Colinas Mosleiro ; Palacio de Alberto;
Castalio dos.Mortos ; Horas Mariannas ; Jardim das
Damas.
Vcndcm-so, na livraria dr ra do Crespo,|n. 11,
livros baratos como sejam : Diccionarius latinus
gallicus; Diclionaire latin trancis, par. R. Noel,
por 4,000 rs.; Traite elementaire de matiores M. par
J. B. C. Barbier, 1 v., por 6,000 rs.;Magnum Lexicn,
por 4,000 rs.; e outros mu tos livros por barato
prego.
Vendem-se duas casas terreas, com
boas commodidades, .edificadas na traves-
bem leito pelo baratissimo prego de,1,000 rs. avara; do Marisco, por mdico preco: trata-se
ditocrdepalha, a 720, 800, 1,000 o 1,200 rs. a -M *ricu,|iui luuuii. _
vara ; lengos do seila, tanto para algibeiru como
para grvala, por seren estos de chadrez ; eoutras
muitas fazendas que se vndenlo por baratos pregos.
Vende-iC urna porgo do lages de pedra do Lis-
boa por prego muito cominodo : na ra da [Senzal-
la-Nova, venda de Jos Pereira, so dir qucni vende.
Vendo-sc porseu dono querer largar, urna
canoa grande de condu/.ir agoa com pouco uso
bem construida de amarcllo e sicupira por 250/
rs.; urna dita usada, construida da rnesma madei-
ra, por 130,000 rs. ; as quaes podem servir para
canoa aborta tirando o convs fina que be de la-
boas do ainarello: tambem se trocam por alguma
casa terrea em Olinda, voltando-so conforme for o
valor da casa : na ra da Sonzalla-Nova venda de
Jos Pereira se dir qiiem faz osle negocio.
Vcudem-sc duas pardas, peifeitas
t'ngominndeira.se coslureiras de 18a?.o
annS, e que teem multo boas figuras;
mu molatinlio de 7 anuos pouco.niais ou
menos proprio para andar com meni-
nos em casa: na ra da Cadeia de S.
Antonio, Di 25.
Va loja nova de Ma-
noel J oaquini Pas-
coal Ramos na ra do
Passc o-Publico, u. 19,
vendem-se pecas de chila,a 2^ rs.,e a 80 rs. o covado;
pecas de chita de assento coberto a 4,500 rs. c a
120 rs. o covado ; ditas muito finas e de padres mo-
dernos a 180, 200, 220 e 210 rs. ; ditas para cober-
ta a 6,000 rs. a pega o a 160 rs. o covado ; pecas
de algodSozinho a 2,000 rs. e a jarda a 105 rs.;
pegas de madapolflo, a 2,400 e 3,900rs .muito lino,
e mais lino a 300 rs. a jarda ; tuna porcBo do lan-
zinba para caigas, que muito bem imita a casimira,
a 320 e 1,200 rs. o corte ; lencos de seda a 1,440
e 1,600 rs. ; pegas de cambraia lisa a 2,500 rs. e a
vara a 400 rs. ; lengos para gravata a 200 rs.; ditos
para senbora a 320. 400 e 480 rs. ; hrim trancado
branco de puro linbo a 1,000 e 1,2po rs. a vara ;
ditos do quadros c listras a 1,000 rs. a vara ; meia
casimira a 610 rs o covado; suspensorios a 100
rs. o par ; cortes de chitas linas, a 2,000 e 2,400 rs. ;
pello do diabo a 200 rs. ; bretanha de puro linho ,
a 640 rs. ; pegas de bretanha com 10 varas a 1,280 c
2,000 rs.; cortes de cambraia de cores a 2,100 rs.,
e a 200 rs. o covado ; pecas do ganga azul, a 1,120
rs.; cortes de fustes para collete, a 1,000 rs. ; len-
gos de rctrnz da ultima moda a 3,500 rs.
Vendem-se 7 esclavos sendo : 2 pardos de
bonitas (guras sendo um delles proprio para pa-
gem ; urna preta que cozinba engomma e cose;
urna dita boa lavadeira de varrellaj urna (litado
elegante figura com habilidades; um nioleque odi-
rial do pedreirn; nina preta de 18 a 20 anuos, que
be engominadeira e costureira para lora da pro-
vincia : no paleo da matriz de S.-Antonio sobrado
ii. 4.
Vcndem-se porcommodo prego excellentes
compendios do msica ; na praga da Independencia,
livraria n. 6 e 8 c na loja de encadcrnagio n. 12.
AO Bill ATO.
Ka nova loja de Francisco fo-
s Tcix eir Bastos, nos qua-
lro cantos da ra do Quci-
mario, n.O, (|uc Taz esquina
para a ra estreila do lloza-
rio, vendem-sc
fazendas novas bem como : hrim pardo trancado
de puro linho, a 200 rs. o covado ; dito superior, de
cores as mais modernas a 1,500 rs. a vara; algo-
d3o trancado de listras, americano,. 180 rs. o co-
vado ; dito encorpado, a 200 o 240 rs. o covado
cintas escuras de cores lisas a 100 e 180 rs.l, e linas
de novos padres a 200 rs. o covado; ditas impe-
riaes, a 300 rs. o covado ; ditas escuras o ordina-
rias ,a 120 e 140rs. o covado ; cortes de cambraia
fina, de cores a 3,200 rs.; pegas de bretanha de rolo
com 10 varas u 2,000 rs. ; dita de puro linbo a 320
rs. a vara ; dita muito fina a 640 rs.; merino pe-
lo fino 0 de cores a 1,280 rs. ; panno (no prclo ,
a 3,000 rs. o covado e de outras cores e qualidades ;
meias para meninos a 80 rs. o par ; ditas para me-
ninas a 200 rs. ; ditas pretas e curtas a 120 rs.
ditas muito finas a 280 rs. ; ditas para senhora a
240, 320 c 400 rs. o par; mantas de fil do linho a
1,600 rs. ; cassa escampinada, propria para cortina-
dos, a 3,200 rs. a pega ; cambraia lisa muito lina a
640 rs avara. Do-se amostras francas aos compra-
dores. A Irni destas hafoulras militas fazendas moder
as por pregos rasoaveis.
Vendem-se saccas clealquei.
re de muito superior farinha de
S.Malheus: no ecriptorio de
Manoel Joaquim Hamos e Silva ,
na ra da. Cadeia do Recite ,
n. 38.
~VaIoj*de fazendas, na esquina do .becco da
na ra Direita, sobrado n.29.
A 140 Ks.
Na loja de 3 portas de Francisco Jos Pcroira
Braga, na ra do Crespo, n. 3, ao p do arco do
S.-Antonio vende-se superior chita de padres os-
curos, pelo diminuto prego do 140 rs. o covado;
dita imitando cassa a 160 rs. o covado.
mellior
tanto a
ra das
andar ,
Vriidc-sc cera do carnauba da
qualiiladc que tcm npparecido ,
retalho como em porgos : na
Larangeiras n. 14, segundo
junio a refinaelo.
- Vende-so una negrinha rccolhida, do bonita
figura, de 15 a 16 anuos sein vicios ncm achaques,
que cose crino, engomma o tein principios de cozi-
nba : na ra da Cadeia-Velba 11. 56.
C*raudo ptimas meias pretas compridas muito finas,
proprias para padre nSo s pela cor (xa como pe-
lo extraordinario tamanho : vendem-se por prego
rasoavcl, na ra doQuoimado, loja nova 11.11 A.
ATTENCAO*!
1
Frederico Chaves, fabricante de gaz hy-
drogeneo lianido, com fabrica de li-
cores, chocolate e espirilos, no fierro-
da Boa Pis/a, n. 17,
tem a honra de participar ao rospeitavel publi-
co, e com particularidadeaos Srs que usam de can-
dieiro de gaz, que na sua fabrica sompre acharao
grande porgo de gaz hydrogeneo liquido, do boa
qualidadc, pelo diminuto prego de 320 rs. a garrafa.
A 640
s
9
pares de penles de tartaruga demarrafa: na ra lar-
ga do Rozarlo, II. 24.
... v
<'ll(l
dc-so por sua senhora ir para fra : na ra das-Cru-
zes, n. 12.
- Vendem-se saceos com arroz da Ierra, por pre-
go commodo : na ra da Cadeia-Velba, armazem
n. 12.
- Vendem-so 3 escravos mocos, do bonitas figu-
ras; urna porgao decalgado para hornera, sa patos
o botins ; urna porcao de esleirs e saccas com, mul-
to boa farinha de mandioca por prego commodo :
na ra da Cruz n. 26. .
- A bordo da sumaca Carlota, fundeada na volta
do Fortc-do-Mattos, vende-se muito bom sal do As-
s, por prego commodo : a tratar no mesmo bordo,
ou na ruada Cruz, n. 26.
Vende-se urna porcilo de prata sem foitio : na
ra Nova, venda u. 55. ..-. n
Vende-so urna preta de 24 annps de bonita 11-
gura quo lava de sabio o varrella o cozinha o or-
dinario do urna casa : na ra da Concordia pas-
sando a pontezinha a direita, segunda casa terrea.
Naloja nova do
Passeio-publico,
o; 17,
vendem-se pegas de algodiozinho sem avaria a
1,600 e 2,000 rs.; riscadinhos a que chamara tumo,
para camisas de escravos com 4 palmos de largura,
a 120 rs, o covado ; e outras muitas fazendas mais
baratas do que em outra qualquer parte.
F EM PRIMEIRA MAO', ^S .
vendem-so caixas com velas de cera do Rio-de-Ja-
neiro e de Lisboa na ra da Senz^a, armazem
n. 110.
= Vcndem-sc moendasde Trro para engenhoa de aj-
ucar, para vapor, agoa e beatas, de diversos tamanhos-
por prcf o coinniodo; c igualmente taixas de ferro coado
balido, de lodos os tamaitos: na praja do Corpo-San
|0, n. 11, cm casa de Me. Calmont 3 Companhia, ou na
ra de Apollo, armazem, n. 6.
Attencao-
Na ra do Crespo, loja n. t<2,
de Jos Joaquim da Silva
Maya,
vondem-se chapeos de seda para cabegas de senhora,
os mais ricos, o mais modernos que teem viudo a esta
praga; assim como se vendem chapeos de seda e de
palhinha para meninas de dous a 12 annos; toucas pa-
ra criangas, de muito lindos gostos. Tudo chegado
de Franga pelo ultimo navio, e por muito commodo
prego.
Vende-so fio da India, proprio para coser sac-
eos : na ra do Trapiche, n. 8.
Gaz.
e-se azeiti; doce en-
garrafado, de superior qualidadc, chegado recente-
menlede Marsellia : em casa dcj. O. F.lsler, na ra
ila Cadeia-Velba, n. 29.
\aloja de Jos Ma-
noel iMonteiro Bra-
sa, na ra do Crespo, esqui-
na que vira para a ra
das Cruzes ,
vendem-se cortes de caigas de casimira de muito
bom gosto e a mais moderna lano lisa como
de listras a 6,500 rs. o corte.
Vcndem-se 4 escravos sendo : 3 pretas mocas,
de bonitas figuras, com habilidades que se dir.lo ao
comprador ; um escravo do nagao Angola, de 24 an-
nos de boa coaucla, e quede proprio para qual-
quer servigo : na ra das Cruzes, n. 22, segundo
andar.
Vendem-se 8 cadeirns e una canap, com as-
sento de palhinha por 28,000 rs.: na ra Direita,
sobrado 11. 29.
Vende-se por preciso um preto do Angola,
de meia idade sadio escm Vicios proprio para to-
do o servigo por prego commodo : na ra Nova n.
39 segundo andar.
Vende-se um temo de pesos de bronze, do S
libras at jneia quarla em milobom estado por
prego commodo : na travessa do Rozado, deposi-
to de bolacha, ao p da botica.
Vcndem-sc os muito procurados cortes
do sapatos a turca bordados de muito di #
versos gostos ; fil do linbo liso e lavrado
muilo lino; cortes do cassa-chila a 2/rs. ;
ditos de novos padres e cores finas a 3,200
rs.; ricos lengos de setim de cores, para se-
nhora ; panno de puro linho, proprio para
lenges, com 10 palmosde largura, a2,700 rs.;"@i
dito com 12 palmos, a 3,200 rs.; damasco de lila e seda o melhor que tein apparecido;
bramante de puro linho, muito lino; um com-
Loja de Joao Guardn ,
AIcrro-da-Uoa-Vsla, n. 5..
Nesta loja aclia-se um rico sortimento de LAMPEOES
PARA GAZ com seus competentes vidros, accendedo-
res c abafadores.
Estes candieiros >5o 08 memores e
mais modernos que existem boje : recommendani.se ao'
publico' tent pela seguranfa e bom gosto de sua boa
eonfecfo, como pela boa qualidadc da lu, economa e
asseiodc seu scrvijo.
Na meSIIa loja os consumidores sem-
pre acharao um deposito de GAZ, de cujo se a flanea a
qualidadc. c em porcao bastante para consumo.
campo, que sabe fazer toda plantac.lo do lavoura o
verdura podar paroiras, rimpar larangeiras, tirar
leite de vacca e que ho muito bom para um sitio
duas vaccas prenhos; 4 garrotes : em Fra-de-Por'
tas.n. 13.
Vende-se urna preta moga do bonita figura
ptima engommadeira cozinheiro e lavadeira : na
ra da Soledade entro os ns. 70 o 72.
Vonde-se cera de carnauba e cora amarella em
porg.lo oa retalho : na ra da Cadeia-Velba n. 2
venda do Jos Goncalves da Fonte. '
Vendem-se e alugara-se excellentes bichas, che-
gadas prximamente : na ra do Rozario da Boj.
Vista loja de barbeiro, n. 60.
He certo que se vendem charutos do regaba oj
mais superiores quo ha no mereado a 1,400 rs. i
caixa; cha hysson a 2,320 rs. a libra;caf eme,
rogo a140rs.; dito moido, de 4 libras para cima
a 160 rs. pois he o melhor que pode haver : na ra
Oireira, n. 104,
Vendem-se 2 escravas mogas com boas bab.
lidades, por prego commodo no pateo do Carmo
loja do sobrado n. 7.
Na botica da ra do Rango!', vendem-se os re-
medios seguintes, dos quaes a experiencia tem con-
firmado os melhores elfeitos ; dentifico que tem a
propriedade de limpar os dentes cariados e resti-
tuir-Ibes acrcsmaltada em muito poucos das
o uso do dito remedio fortifica as geugivas e tira
mo cheiro da bocea proveniente n3o s da carie
como do trtaro que se une ao pescoco destes or-
gSos; o remedio he designado pelos nmeros pri-
meiro c segundo: orebata purgativa, mui til as
criancaseas pessoasde toda e qualquer idade; he
composta de substancias vegetaes, nflo conlent
mercurio, ncm droga alguma quo possa prejudicar
remedio para curar calos, cm poucos das ; dito pa-
ra curar dores veneras antigs, e que teem resistido
ao tratamento geralmcnte applicado; dito para pro-
vocara menstruaijao ,e accelerar aacglodo ulero-
idade de20 annos, muito forte; um dito de 18 annos,
nos partos naturaes em que nao so precisa das ma-
nobras scienlificas da arte ; dito para resolver tu-
mores lymphaticos vulgo glndulas; ditos pan
curar bobas o cravos seceos o mais eflicaz que se
conhece at aqu ; dito oximel de ferro, muito til
naschlorozes, vulgarmente chamadas frialdades;
pos anti-hiliososdcManoel Lopes, capsulas de ge-
latina contendo balsamo de cupahibn ; ditas de
oleo de rocinos purificado ; ditas de cubebas em p
fino; ditas de assafetida ; ditas com pos purgantes;
ditas de ruibardo da China; dilas de sulpliato do
quinino de 1 e 2 graos cada capsula; algaleas; pitil-
las de sal de cabacinho; verniz de gomma copal, da
primeira qualidadc, vindo da Frange ; remedios que
curara a frialdado dentro de 40 das mesmo estan-
do inchado ; oleo muito bom para conservar o ci-
bello, que, alm de no deixar cahir o cabello, lim-
pa a caspa, e cujo uso continuado faz reapparecer o
cabello perdido j'pilulas especificas para curaras
gonorrheas chronicas quando a lesao nfto passada
urela ; igualmente um xaropo anti-hemorragico,
applicado nos casos em que se deitasangue pela boc-
ea. O preco de todos os remedios he mui rasoavcl,
e os bons resultados da sua applicaQIo he que devem
fazer sua apologa.
Vende-se um sitio no lugar prximo
povoacao da Boa-Viagem, com 3o p
de coqueiros de fruclo, e baixa para ca-
pim e verdura, por dentro do qualpassa
o rio Jordao. Este sitio foi do major Car-
vallio Mendonca. Os pretendentes diri-
jam-se ra do Gabug, loja de miudezasl
de Francisco Joaquim Duarte
Vendem-se rolos de salsa-parri-l
llia, nova : no armazem do llraguei,]
ao p do arco da Conceico.
I


pelo sortimento de pannos pretos e de todas
as cores e qualidades; meias casimiras, fin-
gindo casimira em padres e qualidadc, mui-
to em conla : bem como um completo sor-
9 limcnto de fazendas finas o grossas: tudo
por menos prego que em outra quab|uer par-
le : na nova loja do Jos Morcira l.ofls &
,:f Companhia na ra do Qucimado nos qua-
Vende-se um excellente cavall do sella, o
melhor andador possivel, do baiso a meio a es-
nuipar, decrrozilba, muito gordo, capado, gran-
uo, c em tudo bonito : na ra dct^ollegio, n. 6, bo-
tica de Cyprianno Luiz da Paz.
Vende-se urna escrava de lodo o serviep; ven-
Fugio, nodia 13 do correte, do botiquimdo
Recifc, um preto crioulo, do nomo Manoel, de 20
22 annos, com urna queimadura sobro a p, miio
do corpo ogrosso ; levou caigas brancase camisiile
algodilozirtho : quem o pegar leva ao atorro-da-Boi-
Vista n. 66, que ser gratificado.
Fugio do bordo do patacho Pelicano umescraw
de nome Roque, de San-Thom estatura baisa,
rosto redondo esem barba, com feridasnas pernis,
vestido com camisa e caiga azul o barrote itaglez.
Este escravo pertcnce a Joo Jos Pereira do Azeira,
do Rio-de-Janeiro. Quem oapprehender, queira le-
va-lo ra da Cruz n 66, casa do Caiidin Agosti-
i nbo de Barros, por quem ser recompensado.
Fugio da cidade de Goianna.em 21 de outubro
do anno passado, o preto Miguel, crioulo, sapatei-
ro, tocador de viola, com ossignaes seguinlcs: beia
mogo, alto, seceo, rosto comprido, olhos granJcs,
sonso, pouca barba; tem urna (istula debai
(|ueixo procedida de denles, que ainda merejirt!
CDSla que tein andado cm Olinda, c nestapra-
ga em urna casa na ra da Praia, onde tem si-
do visto. Roga-se s autoridades policiaes, ou mes-
mo a qualquer particular que o encontrar, o fat
apprclicnder c trazer a casa do seu scnbor, naru
da Matriz n. 7, que sero bem recompensados.
Desappareceu, no principio da semana san
prxima passada do engenlio Camoiim o ''-''"
iPascoal, crioulo quo reprsenla ter 29 a ""'^
pouco mais ou menos cor pouco pela, C!, ...
Vendem-se. pipas com arcos de ferro, proprias mediana, cabega e rara redondas, bons**
: na ra Imperial,so. adianto, nariz chalo o grosso beigos um .
grossos; falla na garganta c alguma cousa Br


O
>
o
o
n
1 *- i o 0) r. c O O S a i o y
u - E 8 2 &. 2 o o o o.-a c.
u
'JJ
5fl W 2 1 s o o "Z *> "> "S
" s .* ISJg & M Ijll A g l 8 o

r3 H J2 = ,S c
* 1T i I 11 1 _Z ,<"">-co'9_8
e _ C u -3 '/I
Kscravos Futidos.
Vende-se ferro da Suecia ; folha de Flandres ;
cobre para forro de navio ; dito para caldoireiro em
porgos grandes e pequeas : na ruu de Apollo ar-
mazem n. 6.
Vende-se estopa propria para saceos : na ra
do Trapiche, n. 8
apipas
m barracos:
bradn n. 39.
Vonho de Champan ha
da superior b muitoacreditada marca
Cometa,
v ende-se no armazem de Kalkmann & Rosenmund.
na ra da Cruz, n. 10.
Cascas de crts a OO rs.
covado.
Na ra do Queimado, loja n. 9, continuam-se a
vender as mui apropriadas passas para cortinados
e outras muitas fazendas baralissimos.
Vende-se na coebeira do becco da ra da Ca-
deia um cavallo bem gordo proprio para carro e
sella. r
pouco preta ,
tanto
0SSi
com ss
ti i,, mi ,,, ..-- .,
peIocostumedeassar->_
la furada para brinco anda
tem urna orel
pernas um pouco abertas ,,..
entre ellas ps nflo grandes e limpos; g?u n
tanle das dansas dos oulros pretos, e quasi se I
est a cantar as suas cantigas ;'he bastante"1
bas-
ca-
enibe-
ATTENCAO' !
Vcnde-se um moleque do 18 annos de bonita fi-
gura proprio para todo o servigo e que be ptimo
para pagem : na ra do Pilar, n. 87.
~ Vende-se um escravo mogo, com oili'cio de
"^'" I Hllllll l-.t .111(1.1 lillltlplll nv .--
dado a prelas ; toma tabaco e fuma as vezes c
chimbo ; bebe agoardenle mas nflo que se cr
bede; mette-sea prosista ; mas os seus modos e
neirasasseinelham-se mais as de um Africano flH
as de um crioulo ; tem muito pouca barba c su i ^
qucixo e por cima do beico isto quo pouco av ,
o seu corpo be proporcionado ao laman ho ; I
cagase camisa de algodflo, bata encarnada ja ^ |
da chapeo velho que havia sido de pello !\,oS
pegar levc'ao dito chgenho, ou no Forte-do- ^
prensa de Joaquim Jos Ferrcira que sera ic
pensado.
pbkk.: ^A txv, van. r. de fabu
.847


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EG3TIFN48_DZC52I INGEST_TIME 2013-04-26T23:16:22Z PACKAGE AA00011611_08491
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES