Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08469


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno.de 1847.
fl DMHIO pnblip-e 0^0' diai, que -o
S rs. po. qnel. W.* admnlaHn,. Lio. do tente, i.... nsen.lo. 4 r.T. He
i^-XWK.I.. 4" rf. ;'TPO d,(rcr.nle, au
r,eti-e pala metle. l> que n*o f .rem aivs-
.,! nniro 80 PorI|nt"i '6 '" JPO
PIIASES DA LOA 0 MEZ DE MAIO.
... .-, T, os 2T n)in, da tarde.
ft;*,H, iltamcl >ain. da Urde.
!;"'',, JI. 11 lora. in. d., tarde
i i cliei '*' !' '"""* e ib mina, da tard
Sexta-feira 21
PARTID* DOS CORREIOS.
Goi.nn Pinhik i, xunduesexta, feir.,.
f-lL -',"'" Nrie. '"A"1" fr"omio-di,.
a. *e'"ln,,"*T' Hio-Formsso. Poilo-Calvo e
Macelo, no 1.a, a || e Ji de cada mtt.
Boa-Vista Flores, a lleta.
Victoria, \ quintal fciras.
Olinda, todos os dial.
PREAMAR DE HO'B.
Prlmeira, i 10 iioias 6 minutos da manhJa
Segunda, i 10 lior.se Omiouloida Urde. "
de Maio.
Annq XXIII.
N.llX.
DAS DA SEMANA.
17 Segunda. S. Posiidoneo. Aud. do J. dos or-
phos, ilo J. doc. da 7 v. e do J. M. da T.
18 Terca. S. Venancio, Aud. do J. do civ. da I
y. e do J. il pai do I ilist. de t
19 Quarta. S. f'edro Cetcstioo. Aud. do.', db
civ.da J v e do .'. de p/. do i disl. fle t.
10 Quinla. S. Rernardino de Ser". Aud da J.
da orph., edo J. municipal da I vara.
Jl Sel.f S. Mancos. Aud do J. iro civ. da I.
v. do J. de pat do I. di-I. de t
21 Sabbado. S. Hila de Cassia. Aud do I do
civ.da I. v. e do J. de pai do I disl. de t.
13 Domingo. I'aschca do Espiilio Santo.
CAMBIOS NO DA !G DE MAIO.
Cambio obre Londreaa >7 d por IJ n.
k a par* 14On por franca.
a Lisboa 95 de premio.
Desc. de le Iras de las lirin..s I '/> P-'/a
OaroOucm I-espudioNs .. JSj.SnO a
Moedasde RfiOO velli l6fH10
00 a
100 a
fraid Patacn........ i|'iio a
a Pesos columna tes.. 2(ii>0 a
a Ditos mexicanos ... i|SH0
a Miuda............. 1*910 a
i Acedes da comp.do Heberba de 50j) 000 n,
Mocitas de Jioo velh I8*H!
. de 8fl0i> iiov.. 18I0
a da 4/008..... tfot
I Patacn.......... Jf'll
a6ld.
an mex.
ifnbO
laoo
I6f.fl0
a/ieo
2#010
JfolO
I|9i0
a o par.
DIARIO DE
Jl-!.'...' "J
PERKTAMBUCO.

PASTE OFFICUt.
N
MINISTERIO DO IMPERIO..
///*. Exm. Snr. -* Fo prsenlo a S. M. o Impera-
dor oofliio do juiz municipal substituto da villa
Bella da l'rincez, dessa provincia, com data de 18
de marro prximo lindo, propnndn as seguinles du-
vida* que ocerrem sobre aexecugflo da lei regula-
menlardas elcigea:
|. Se ileve convocar* o concelho municipal de re-
curso, sem embargo de que nenhum recurso llvessc
sido inlerposto, como participa o juiz dopazpresi-
' ilcnte da junta de qualilicagflo.
2.* Se, sendo ocleitor mlts votado o juiz do paz
que ha de presidir assemhla parochial, masque
nao presidio junta de qualilicagao por estar entilo
ausente ilo municipio, compre convoca-lo para fazer
parte do referido'cqnclho municipal.
B o mesino augusto senhor, leudo ouvido a seceo
doconcelhodcetado dos iiogocios do imperio, ha
por bem declarar i
I." Quo, anda que nflo tenha havido.recurso al-
gum, oconcnllio municipal deve reunirrle, e conser-
var-so reunido pelo lempo marcado nalei; ese nc-
nlmma rcclamago llie fr apresenlada, o deve de-
clarar na ultima acta da su a reuniflo. Diversa inlelli-
gencia da le daria lugar a abusos, mrmenlo cm-
quanlo nflo fr prescripto um modo do recorrer, que
Habilite as autoridades competentes para chegarem
certeza de que liouve ou nflo recurso. .
2." Que ocleitor mais votado, que he tambem o
iuiz de paz mais votado do districio da matriz, no
avexptrr no concelho municipal de recurso, visto
jue lean de presidir mesa parochial, poia queja
nor vezes se tem decidido quv.nflo,hepermittida a
opeflo aos que a lei chama a fazr parte das juntas de
qualficavflo edosconcelhos municipaes do recur-
sos, para prevenir algn, coucerto UifaJkso ao exerci-
co dosdircitos politicos do ckladflo brasileiro. Em-
bnra nflo tvesse esse juiz de paz presidido a junta de
quaiilicacflo pelo motivo da ausencia, se este o justi-
fica, e o exime da mulla, em que alias incorreria, o
nflo dispensa do presidir como jjuizde paz mais vola-
do i mesa parochial que tem' dereiinTr-se no concil-
le anno, e junta de qualilicatflo do segunte para a
revisflo da qualificaco antecedente. Verdade s que
oinembrouo concelho municipal fe recurso hflo es-
ta impedido de fazer parle da mesa parochial, maso
juiz do paz mais votado pode prevenir oseu juizo n'a
dicisflo de qualqucrf ecurso como memhro do conce-
Jno, c licBr menos apto para conhecer de quexB, re-
clamacflo.oudenuncia queo occonido uquem tenha
sido opposto no concelho municipal apresenta jun-
ta qualihcadora incumbida de reveF a qualilicacflo
anterior. H v
O que ludo jmmunico a V. Ex. para seu conheci-
HieiiU egovemo.
eos guarde a V. Ex. Palacio do Rio-de-Janeiro,
ni 6 de abril do 18*7. loaquim lUarctllino de linio.
ir. presidente a provincia de San-Paulo.
/Um. e Exm. Sr. Foram presentes a S. M. o
Imperador as seguinles decises dadas por V. Ex. as
duas duvidas que a respeo da cxecuQflada lei regu-
lanicniar das eleicoes itie foram suhmetlidas pelo
junta de qualilicacflo da freguezia do Bam-Ues-
.pacho:
1." Que, urna vez quecirtre os membros da dita
junta mo pode haveraccoj-do na^omeagflo do indi-
Jiduo que levia substituir o membro da junta que
lallarr, por isso que dous dos meipbros presentes op-
laram por um, e dous por outro cidadflo, deviam r-
(oirer a surte para decidir seuieluaiiln empale, por
isso que, cm geral, e aiuda pela dispoaicflo do arliuo
i 115 da lei de 19 de agosto do auno passado, be ella o
letwiaisapropiiaiio para cortar porccurrcacias
emeltianles, sendo por conseguidle inteiainente
iintiiioao espirito da lei o arbitrio que oju,izde
taz presidente da -junta pietendeu lomar, decida-
Jo o empale por meio do voto de qualidade.
2." Que, quando apparecurem, pora tomar parle
os ira baldos da junta, o membro que, por impedi-
Jjjnenlo justilicado, deixou de comparecer as suas ss-
iles, eoque foi eliamailo para o substituir, na Corma
o artigo 29 da citada lei, parece rasOavel quejuu-
pei tenca a decisno da questflo, leudo em vista as
oiidirOt.s eom que foi dispensado o membro aalo
ubsHtui.o'o, oadmittido o substituto, visto nflo se
edar prcvisM a mesma le umelbante bypolhese
uc alias pode dar-se. Eo mesmo augusto Scnhor,
eudo Ouvido a seceflo do concelho de oslado dos ne-
ufios do imperio, ha por bem declarar :
U'into'a |irimeira duvida, que acertada foi a clecT-
5o de Vi Ex.
i,l--'nquanlo, pnrm, asegunda, que j oi rcsolvida
o avisos de 25 e 26 de fevereiro deste anno, jiiigi-1
"st o prmeiro ao presidente de l'eruambuco, eo
(''uudo ao do Hio-de-JanCiro, dizendo-se nos mes-
"S que, guindo nflo comparecesse um ou maja
'-'libros da junta de qualilicacflo, e os presentes no-
m substitutos, na forma do artigo 29 da lei,
o substituto ou substitutos ceder o fugar que
cupiWbjBtego que se apresentasse, pa ra exercer
as funrres. o membro ou membros ale entilo
ibstituldos. *
Oqueludocommudico a V. x,para sua inlelli-
nciaegoverno.
KuardeaV Ex. Palacio do Rio-de-Janeiro,
'i 22 de abril de 18*7. Joaquim Maree/Uno de tin-
Sr. presidente da provincia de Mlnas-Geraes.
1.* A lei declara succossivos osdias, durante os
quaesdevem estar reunidas as juntas de qualiflca-
Cflo; oceurrencias podem haverque obriguein a sus-
pender os traballios das mesmas por um ou mais
(lias. Entrn em duvida o juiz do paz da freguezia
do Campo-do-Rrilo, sodeiiam ser contados os Jias
da interrupeflo.
,2.' Entrou igualmenteem duvida o dito juiz do
paz come devia procedor contra os pertubadores dos
traballios das mencionadas juntas.
3." Tendt o juiz de paz de Itabaianinha marcado
outro dia para a reuniflo da junta do qua'.Hlcacilo,
por ler sidojiilgada nulla pelo governo a anlerior-
munte reunida, entrou om duvida se foi regular o
proendimento do ret|uistar do juiz do pazom ejer-
cicio nova lista ios votantes diiquolledistricto, em
rasflodeterlicadoimparfeita a que Iho foi rometli-
da pelo juiz de paz do anno passado, pelas inolusOes
o exclusOes quohouve. dos votantes, ou so deve a-
presentar a junta aprihioira lista assim fhesmo ris-
cada.
4.* Pode ser designado memhro da junta de qua-
lificagflo um elcitor ou supplonte, innflodo juiz do
paz presidente, bem como o pode ser o juiz do paz
que dou a lista dos votantes : heobjecto de duvida
se a lei os admiti ou exclue da junta.
5.a Se deve sor convocado um eleor que so acha
pronunciado em chine de responsajilidade como
juiz de paz.
- Um. e Exm. Sr.Foram prsenles a S. M. o Im-
radorasseguintes duvidas que V. Exc. foram
[upostaa'so -ticflo da lei regularaenlardas
icocs, e constam das copias que acompanharam
scu onicio de Itrto marco ultimo;
Sea junta pode eliminar da lista do juiz de
paz cidadflos que nflo forem julgados as circuns-
tancias do ser votantes, e so podo incluir outros que
O me i oca m.
7." Devendo a junta concluir seus trabalhos no
espago de viole das uta forma da lei, o sendo ella
obrigada a reunir-se outra vez, passados trinla.dias
da HlTixagiio da lista ; foi objeclo de duvida so nflo
haver emharago, estando reunalo ao mesmo lem-
po o concelho municipal de recurso, ou quando se
tenbam passado os quinzo das da reuniflo deste,
nflo leudo a junta anda concluido seus trabalhos.
8.' Declarando Oorligo 31 da lei que para a for-
magflo das listas de qualilicagflu, os parochos, juizes
de paz, delegados, ele devuin ministrar junta os
eaclareciinenlos pedidos, foi controvertido se ha
restricla obrigagflo de chamar alguna desses empro-
gados, anda mesmo nflo sendo elles precisos, por-
que os membros da mesa tenhain conbecimenlo de
todo o dislricto.
9.a Foi tambem ohjecto de duvida se as copias,
de qu trata o artigo 24 em referencia ao artigo 21,
se extrahirflo quando houvor exclusflo, ou inclosflo
na lista geral, ou se s porque na acta das sesses se
tenha lavrado algum despacho om virtude de que-
xas, ou reclamagOes, de sor te que nflo baja sido al-
terada a lista.
E tendo o mesmo augusto Scnhor ouvido seccilo
do concelho. de estado dos negocios do imperio,
houve por bem declarar ;
l.tjue, sempre que rasOes imprevistas e impe-
riosas intorromperem os trabalhos das reclamages
que por lei deveiii sor consecutivos, a junta dever
fuoccionar por mais algum dia, em ordem n que
nflo liquem jamis prejudicados os dircitos dos ci-
dadflos, que, nflo concorrendo para esses o outros
successos, nflo devem soflrer por culpa ajheia.
2 o Quo contra os perturbadores doslrabajhos da
junta cuinprc proceder om conrormidadewdo 1. do
artigo 47 da dita le, cumpriudos autormades com-
petentes tomar conhecimento de lodosos aelosque
nflo verjareni sobro qualilicagflo de votantes.
3. Que procedcuein regra o juiz de paz de Itabaia-
iiiuha, requisilando nova listados volantes, alten-
tos os vicios da lista preter la ; mas quo poderia
servir, oudeixar do servir, urna vez que partisse da
auloridadc competente.
4. Que a lei nflo exclue de ser membro. da junta
aoeleilor quo be nnflo do juiz de paz presidente,
caso llie caiba servir, e uem ao juiz de paz que tiver
dado a lista. *
5." Queja por avisos de 31 do dezemhro de 1848, e
de 13 e 14 do correle mez, se decidi que a excep-
gflo cslabelocida pelo artigo 2." da lei regulamentar
das eleigOos s be applicavel ao juiz de paz mais
votado ; e nflo pode, poi tanto, ser convocado o elei-
tor pronunciado para fazer parte da junta -de qual-
hcagflo, em cojos membros roquer a mesma le, nos
arligos 9* #53, as qualidadosde eloitor, que sem du-
vida faltam ao pronunciado e':ii queixa, denuncia
ousummaiio
fi. Que a junta podo eliminar da lista os cida-
daos que nflo julgar no caso do sercm votantes, por
ser ella pela lei quem qualOca, como tambem in-
cluir os que julgar habilitados.
7 o Que por aviso de 25 de fevereiro deste anno ja
se resolved que devem os presidente-idas provincias;
transferir a reuniflo dos concolhos municipaes de re-
curso para outra poca, quando o julgueip necessa-1 Justa reciprocidade.
tricta obriga,gRo de chamar os empregados ani men-
cionados, esim no caso de nflo poder prescindir das
sus informagOos para proceder com conhecimento
de causa.
9'o Finalmente, que as copias de que trata o i#l-
go 24 devem conter as alleragoos quo houver em
virtude das queixas ou reciairfages, sendo compre-
bendidos nellas, n forma do artigo 21, todos os in-
dividuos que assim forem incluidos do mais, ou que
definitivamente licarcm sendo votantes, quo silo os
que fazema qoalificagflo respectiva.
O quo tu Jo commuico a V. Exc. para seu conhe-
cimento e goveriiO.
Dos guarde a Y. Exc. Palacio doJjo-de-Janoro,
em 23 do abril ilef8i7. Joaquim Marcettino de Bu-
lo. Sr. presidente da provincia de Sergipe.
MINISTERIO DOS NEGOCIOS ESTRANGEIROS.
2.*Secgflo n.8. Rio-de-Janeiro. iHnisleriodos
negocios estrangeiros, ^2 do scieuibro de 186.
O abaixo assignado, do concelho deS. M. o Impera-
dor, ministro esecrelario do oslado dos negocios es-
trangeiros, j leve a honra de acensar, em 5 do mez
passado, o odlcioque oSr. LomonosofT, enviado ex-
traordinario e ministro plenipotenciario do S. M. o
Imperador do todas as Russas, Ihe dirigi em13e
25 dejulho, reiterando as suas instancias para se Ihe
dar uina rcsposla nota que, em 1 o 13 de novem-
bro do anno pretrito, enderecui ao antecessor do
abaixo assignado, naqualoSr. LomonosofT, citando
o ookasoquo seu augusto soberano dirigi ao sena-
do director em II dejundo de 1845, declara que oseu
governo nflo deixaria do comprehender os navios
brasileiros no numero dos que o paragrapho quinto
do mesmo oukase excepluou da applicagflo dasclau-
sulas'onerosas, logo que reeebesso urna seguranga
olllcial.de que os navios com bandeira russi quo che-
gassom aos portos do Brasil e nellesenlrassem, nflo
pagariam maiores direitos do quo os navios naco-
naes; tanto pelo quo diz respeito ao de navegagflo
[I saber, direitos de ancoragem, toiielagom, de porto
ou outros quaesquer como dos da alfandega pelas
merendonas quo se transportassom.
O abaixo assignado, tendo levado ao conhecimen-
to do Sr. ministro da fazenda o contedo da nota do
Sr. I.omonosotr, tem a honra de parlicipar-lhc que
aquello ministro Iho acaba de declarar que os navios
russos e as mercailorias nellcs importadas nflo pagam
nasalfandegas do Brasil direitos maiores do quo os
das nages mais favorecidas, e mesmo sflo tratados
como os navios nacionacs arespeilp dos diruilosdo
ancoragem, o .dos das mercadorias que impprlam,|
quando viudas de fra do impeiio ;
est j o Brasil comprhendido
ragrapho quinto do oukase
os navios dosla procedencia, e as mercadorias q
Irazem, no mesmo p de igualdadc que os seus pro-
priosnavio.se carga.
O abaixo assignado, transmillir.do esta resposta ao
Sr. I.omonosoir. tem a satisfagflo de manifeslar-lhe
queogoverno do S. M. o Imperador do Brasil apre-
ciou suinmatrenlo as vistas com que so promulgou
o sobredito oukase, lodai encaminliadas a proteger
o commcrcio nacional e estrangero.
O abaixo assignado reuova aoSr. LomonosofT os
protoslos da pe l'eila ostima o dislincta cbnsideragflo
que llie consagra. llardo de Cayru'.
quo o meu primeiro impulso foi enderegar- me a Ori-
be, exigndo modicagOes ou declragoes tacs que
me dessem a seguranga de que tal doutrlna e tal als-
posiC.Ho nunca seria npplicaila a subditos de Sua MU-
gestado o Imperador do Brasil. Mas considerando
que foi eslao meu proced tenlo, quando o mesmo
general Oribe, adoptadas as disposigfjes do famoso
decrolodo govemador llosas, datado de 27 de no-
vembroilo 1815, mandou tratar como piratas astri-
polagesdos navios que apprehendidos fossem inter-
nados no Uruguay soh a prolccgflo dos navios do
guerra da Franca e da Inglaterra; considerando quo
o governo inrperial, pelos avisos de 4 de Teveroiro e
lie4 de abril do 1816, designados o primeiro com o
n. 8 o o segundo com o n. >i da 3.' socgflo, leve na
eonta de imitis todos os.esforgos para obter modi-
icagoes, tanto daqucllo famoso decreto do 27 de no-
vemliroalo 1845. como do que semolhanga desso
publicara Oribe em 14 de dezemhro segunte; e con-
siderando que por aquellcs dous avisos entendeu o
governo imperial, quo o procedmento da legagflo do
Brasil em '.Montevideo deveria ser o do aguardar al-
gum caso em q*go so pi-etendesse.ooin eueito fazer
applicagflo das dispoafcoes do mencionado decreto
de 14 do dezemhro de 1815 a algum subdito do Sua
Magcsladu o Imperador do Brasil, alim de por em ac-
gflo, dado esso caso, os meios ao alcance da mesma
legagflo, para quo tal applicagflo nflo fosso levada a
elTeito; entend que compro com o meu devor, pon-
ilo-mo de sobre-aviso para reclamar e protestar,
quando me conste que applicagflo se quer fazer do
mencionado decreto do 28 de fevereire a algum sub-
dito de Sua Magestadc o Imperador, nosso augusto
soberano, adiando a reclamagflo directa, o em geral
contra a disposigflo do referido decreto para quando
V. Exc. positivamente me determine quo assim o
faga.
lieos guarde a V. Exc. lllra,. c Exm. Sr. bar.lo
doCayru, ministro o secretario de estado dos nego-
cios estrangeiros. O encarregado de nogocios, lio
onico he Souzx da Silva Postes,
3.a sn:g\o a. 9, 2.a VU. aio dr-jasp.iko, misijitrio
nOS M-i;ilfluS KSTnANOlROS, 17 Ul ABRIL DR 1847.
Accuso a recepgflo do olTicio que V. S. me dirigi
sob n. 5, dalado de 5 de margo ltimo, o em rosposta
ao i) 4. que trata do decreto do general Oribe, data-
do de 23 de fevereiro dosteanno, leudo de significar-
Ido quo, sendo opnosta aos principios da lei com-
mum e i pralica das nacoes a classilicacila do crime
de piralarj, que o dito general pretendo applicaraos
mestres e equipagem dos navios encontrados nos
I portos da Repblica Orienta], reccbendO' gados ou
hendido na excencilo do na- "tros Products do l|alz sein permissao especial sua,
ukasoachiracftadoQnorl?aUr nos lern,0 do uccre,- cum*re uuo V- S- d
Tm e^SdoriMim* mesmo general aa necessarias modilicagOes, nflo s
para que nflo tenha applicagflo aos subditos brasi-
leiros, que ponentina forem encontrados em portos
que noesteja.nsoba auloridade daqtrelle general,
mas anda para que nos do seu dominio nflo possa
impr-llies oulras penas qu nflo sejam as de'contra-
bando; No caso do nflo obter cssas justas modilica-
Ces, proleste amcagando com represalias, que serio
levadas a cfieilo se lano fr uecessario para salvar a
vida dos subditos brasileiros em risco por esse mo-
tivo.
Heos guardo a V. S. Baa di Cavru". Sr.
Rodrigo do Souza da Silva Pontes.
Em consoquencia da nota que S. Ex. oSr. harflodo
Cayr, minislro o secretario de estado dos negocios
ostiangeiros leve a bondade de dirigir ao Sr. I.omo-
nosoft'em data de 22 do selcmbro ultimo, a respeito
do tralamento quo opavilhflo do commerco russo
encoiitrava nos portos do Brasil, o abaixo assignado.
encarregado do negocios do S. M. o Imperador do to-
das as Itussias, acaba de receber do seu governo or-
dem do prevenir a S. Ex., que, como consta do con-
leilo da sua precitada nota, os navios russos o as
mercadorias que elles importam, nflo pagam tas at-
rio, alim deque liquem completamente livres os
prwzos marcados nes arligos 4.% 20, 21 22 da lei
para a eonvocagflo dos eleitorcs e supplcntcs, con-
chlsflo dos primeiro} trabadlos das juntas, publica-
cagflo das listas e exime das recia magues; e que no
caso de se liaver concluido a qualilicacflo em algu-
mas parecidas a lempo de serebo estas reclauagoes
examinadas pelo concelho de recurso, *e em outra
nflo, por se ler demorado por qualqucr motivo, cuin-
pre aos ditos presidentes ordenar que se reunart ex-
traordinariamente os concellios para decidircm os
rccursosqno forem inter|iostos pelos habitantes des-
sas parocliias em que se nflo concluid a qualificagflo
nosarazos marcados; nflo devendo, porm, na hy-
potneso figurada, reunir-seos mesmos conccflios ae-
nflo 24 das pelo menos depois que as juntas de qua-
lificagflo live.rem concluido os seus trabalhos.
8. Que o artigo 31 da lei nflo pe & juuta na res-
3.* SRcgi N. 5, 1.a va i.i:i;gAo uo brasil bm
mom-kviiik'o, 5 de MAago ok 1847.
Ulm. e Exm. Sr. Comquanto ainda me nflo le-
nhasido communicado o resultado das diligencias a
quo pela presidencia da provincia do Rio-Grande-
do-Sul se dve ler procedido relativamente ao alten-
lado Imi idioso perpetrado no dia afilo maio ultimo
na estancia dosSrs. /.orrilbas no lugar denominado
I.os-Trcs-Arboles diligencias do que trata o
aviso de 24 de selcmbro prximo passatfo, sob o n.
fandegas do lliasil direitos mais subidos do que as, 54 dos-despachos da 3 a secgflo, entendi quo devia
hincar inflo do ensejo que niu ollerecia a publicagflo
do un i carta de I). Frucluso Rivera, na qual se de-
signa o principal aulure alguns dos cmplices na-
quelle torrivel delicio, como V.,Exc. ha do ver do
ii. 193 do peridico intitulado El Defensor de la In-
dependencia Americana, que tenlio a honra desubmet-
ter aconsidcragflo do V. Exc. uo exeinplar incluso.
K, comquanto a dita carta nfloseja urna prova con-
vincento dos factos, pois quo a mesma aulhcntici-
dado dola podo talvez ser negada, persuado-mo to-
dava que poder ao menos servir para indicar alguns
passos a dar, e alguns exames a fuzer, com o lim da
que sejam cabalmente dcscobertos o punidos os mal-
vados perpetradores da malanga de que se trata, seo
governo da llepublica tem a pedo (como so deve crer
que lem, a propria reputagflo, csseucialmente inte-
rsea da no dcscobriniento e castigo de quanloscon-
correram para aquello deploravel successo. Nesle
sentido, pos, endurecei, com data do 24 de fevereiro -
ultimo, ao minislro de relagOcs exteriores a nota
cujo loor conhecera V. Exc. da copia junta, desig-
nada como o n. 1; e como o assutnpto destat nota
IrOUXO naturalmente a lembraiiga O o litro facto,
igualmente atrocissimo, da malanga quo leve lugar
ria estancia de Manuel Antonio Canez, a cuj res-
peito ja eu tinba em lempo apreseutado ao governo
da Repblica a devlda rcclamacflo nos termos do a-
viso de 17 de abril de 1846, sob o n. 23 dos despa-
chos d 3. secgflo; julguei conveniente aproveilar-
ine da occasiflo pora oxigir que se me participe o re-
sultado das averiguagesa quetinha mandado pro-
ceder o governo oriental sobre osle objecto, segundo
me o comniuiricado por nota de 8 de maio de 1846.
Em resposta me dirigi o ministro do relages exte-
riores a nota, cuja copia vai inclusa deba i xo do n.2;
o do leor desse documento ver V. Exc, que, a res-
nages mais favorecidas, e que al sflo tratados por
'gualdos navios nacionaes. Quanio aos direitos de
ancoragem e aos do all'andegas sobro as merca-do-
rias que importam, foram dadas as necessarias or-
dena a todas as aMandegas nos portos do imperio,
para coinffrelienderem d'ora em dianlo opavilhflo
hrusileiro no numero dos quo em virtude do oukase
niperial de II ilo Janeiro do 1845, sflo isentos na
llufsia de todas as laxas suppleineutares, lano dos
direitos do navegagflo como dos de alfandega. Ao le-
var estas disposigoes ao conhecimento do Sr. minis-
tro dos nogocios estrangeiros, o abaixo assignado
tom a satisfagflo de accrescentar que se acha ao mes-
mo lempo encarregado de por esta occasiflo expri-
mir a S. Ex., quanlo o governo de seu augusto amo
se congratula de ver assim eslabelecipas as relages
commerciaes entre as dua_s nages no p-do urna
O abaixo assignado approyeita este ensejo para
relativa r ao Sr. hariio de Cayr a seguranga de sua al-
ta Considcragflo. Ertilag Lorringkuven. Itio-de-
Janciro, 18 de abril de 1847. A S. Ex. Sr. barflo de
Cayr.
3.a Secfdo n. 5,'1.a ei>. Legagflo do Brasil om
Montevideo, 5 de margo do 1847. lllm e Exm.
Sr. lloje se publicou no Commtreio do Prala um
decreto do general Oribe, com da'la de 23 de feverei-
ro do srio correle, pelo qual decreto so maiulam
considerar piratas e subjeitos a imftosigflo de pena
do orte o mestro ou capilflo, c individuos da tripo-
lac3o dos navios ijuc cliegarcm a ser apprehendidos
no acto de embarcar qualquer gado ou producios
sem permiasflo especial sobre seoslas da Repblica.
He tflo palpavelmcnte contraria aos principios e le-
gras do direito das gentes a disposigflo desse decreto,
MUTILADO
MM


naiti lo nrimiro ftafriafta alentados trU.Io so vai proco Inr a informaos; c que, res-
n'it sesun lo, ain.l.i nada so nformouPelo mi-
Klo .iSitMerr, incumbido alias das diligencias
"Sjai V. Etc -Illa, e Kxm. Sr. bnrflo
de Cavri, ministro o secretario do es ..lo dos nego-
cios e's|ran"irs. (i encarregalo dt negocio, Ro-
dbco dk Soez da Silva Pontes.
DOCUKBNTO V. U 8. M>fl no BHASIL E
WOVTEVIDK'O, 24 DE FEVRREinO DE 1847.
Ha milito que ehegou no conliecimenlo do abaixo
assignado, oncarregadn de negocios doS.M. o Im-
perador do Brasil junto do governo da Repblica
Oriental do Uruguay, o factoatrorissimo que se dir.
commeltido em diasde maio do nnno prximo pas-
ando na estancia dosSrs. Zorrilhas, no lugar deno-
minado Los-Tres-Arholes-, onde nBo menos de
vintc a trinla e tantos Drasleiros foram (sezundo se
refere] brbaramente assassinados por forcas que
ohedeciam ao governo da rtepublica. O fado he, po-
rm, do tal modo espantoso pela sua enormidade,
que o abaixo assignado, romquanlo procurassn logo
aqui, c solicitasse do governo imperial as ordens
necessarias para que no Rio-Grando-do-Sul se pro-
curcm as nformacese dados ou provas convenien-
tes | ara fundamento dns icclamacoes que em rasio
doseuollicioo mesrrio nbaixo assignado tem dca-
presontarao governo da Repblica,anda boje se nilo
juignria babilitado a dar este passo, se urna carta
atlrihiiidaao general t) Fructuoso Rivera, c publi-
cada em o n. 193 do peridico intitulado El Defensor
de la Independencia Americana, de 19 do correte
mez de feverciro, nio viessetalvez mostrar o cami-
nh. que devo seguir-se, para que se descubram o so-
ja rn punidos todos os barbaros perpetradores da-
quelle horroroso delicio. Diz-se nessa carta que o
mencionado general Rivera tinha feijo prender e
guardar com vigilancia na Iba de Martn-Garca a un
tal Ment a seis individuos* cmplices de Mesa na-
" i solt e con-
t
O nbaixo as-
Na Ctela Oficial encontrara V. S. urna noU.qu
em do crranlo me dirigi o m.nis ro nreent.no,
nduindo copia da carta do peera! D Fructuoso
Rivera publicada no Dcfensir de 1a independencia n
I93 ne V S, mo enviou ; o'tambem achara na
inesma Gsze'la a resposta que Ibe M, ajuntando co-
m i di rolaclo quo recebi ilo prcsulonle da provin-
cia do nio-Grande-do-Siil, comprohondendo todos
os asesinatos que teomsido communicadns aquel.
la presidencia, mas .sem as provas quo senam parn
7ieosr'guarde aV.S.- R* de CtvRu'. $f. Ro-
Irigo do Souza da Silva Pontes. ___.
COWWEBCIO
qurllQ tcrrvel allentndo, e que Mesa foi sollo e con
iluzido pelo coronel Cari hab i a Montevideo;, ond
exislo'da mesma sorle sollo e livro Onliaixcms
signado conbecc ptimamente o que se podo allegar
acerca daaulhenlicidade da mencionada carta; mas
o abaxo assignailo. doixando esta questflo de parte,
iifo hesita um moTiiento em persuadir-se deque o
governo da Repblica, seinpre zeloso da sua digni-
dadcebomiiomc, ha de expedir as ordens necessa-
rias, nlo s para verificarse os fados relatado* nes-
sa oarta acerca do procedimento do general Rivera e
do coronel Caribabli, relativamente a Mesa easeus
cmplices, pnssaram como ahi se diz; mas tambem
para que se descubram e sejam punidos nflo so esses,
mas todos os perpetradores da mortand.ide dos
Tres-Arboles.- O abaxo assignado aecrescenta que,
se ha de dar crdito no que se Ibe allirma, 0 nome
de um tal Brigido Fernandos, que servia as ordens de
Mesa, tambem so acha complicado ueste deploravel
surcesso c6m o nome do proprio Mesa, que na ver-
dado Ibe consta existir cni Montevideo. O abaxo as-
signado, nfio podendo por ora hasear-seem outras
provas, entende que satisfaz religiosamente ao sen
dever, indicando ao governo da Repblica os dados
por cujo exaine talvez se poder vir no cunhocimen-
to da verdade, e solicitando do mcsino governo que
com elTeito faca proceder a esseexame, tomando-se
as medidas necessarias para que nenbum dos indi-
cados possa entretanto fugr a afcfloda juslica. E
por esta occasio tomar 0 abaxo assignado a liber-
dade de oxpdr a S. Kxc. o Sr. ministro do relacOes
exteriores la Repblica, que, tendo requisitado o
mesmo abano assignado, por nota de 6 de malo ul-
timo, o castigo e excmplar punieflo dos perpetrado-
res de nutro alrorissimo deudo commeltido na Cos-
ta de Sopas, na estancia de Manuel Antonio Garcez,
subdito brtsileiro, Ibe foi respondido, por ola de
8domesmo dito mez de maio, quena mesma data
se expediam as onlenstieccssaiias ao ministerio da
guerra para se averiguar o fado, c para ser enviado
a esta cidade, e julgado o alferes Pereira, se dessa
averiguaeflo resullasse culpa a este ofiicial, a quem
se atlrihuc aquello cruelissimo e execrando falto
que tirn a existencia a nilo menos de qualorzc pea-
soas. Mas, como al boje o ministerio le relacOes
exteriores ainda nilo particpou a esta legacflt) o re-
sultado das jiromettidas averiguacoes, julga-seoa-
baixo assignado com suflicienle dimito para rogar a
S F,\c. o Sr. ministro, que se digne do dar ao nbai-
xo assignado alguma soluefle destn negocio. Entre-
tanto, o abaixo assignado, aproveitando-se dii op-
purlunidade, repeto a S. Exc, oSr. ministro, OB*0-
los da mais alta estima, consideraeflo e respeitu pe-
la pessoa de S. Excti
. lAssignado.jltouaioo de Souza ok Silva Postes.
Alfandega.
RF.NWMF.NTO 1)0*01 \ 20.......... 9:582,294
Detcarregamhoje,\.
Brigno Indian mercailoras.
liaren Co'den-Fleece dem.
Barca firmen;- barricas vasias e fumo.
Consulado.
. RENMMENTO DO IH.V 20.
('.eral..........
Provincial ......
Diversas provincias
2:316,023
908,297
130,019
3:354,339
Movsjen) ilo I-orlo.
iYfliios whidot no dia 20.
New-York; calera Americana Br<<*r, cnpitflo Tilo-
mas Simpson, carga a inesma que trouxe.
Isle-of-Man; escuna ngleza l.owie-Jane. capitflo
KdwardChrislian, carga a.mesma que trouxe.
Falmoul; paquete irtglcz t'rane, commandante Lewis.
Lisboa pela illa da Madeira ; escuna porlugueza Ta-
ruio & filaos, cnpitflo Francisco Antonio de Almei-
da, carga assucar. Passagero, Jacinllio Antonio
AITonso. ., __
Portos do norte ; paquete de vapor brasileiro I ara-
eme, coinmaiidanle o cnpitflo de Hgala Manocl
Jos da Costa Pereira. Alcm dos passageiros que
trouxe dos portos do sul para os do norte, leva a
seu bordo o alteres Joaquim Nuncsda l'onsoca.
r^j-^./V^r**5
BBB^aaBBo
Sao convidados os Srs. accionistas da conipaiiliia
le llflienbe para se.reunirem em Bssemblea geiai
no dia 28 do corrcnle pelas 10 horas da man liasi ,
no escriptorio hmarem contas a administracHo actual de elege-
remnovaadministracilo.edo adoptarem as medi-
das quo julgarem convenientes aps intweasesida
companl*. Recife. 19 do maio de 1847. O se-
cretario ; B. J. Fernandet Barro.
Theatro publico.
SABBMlO, 22D0C0RRENTF,.
cnAJSDE ESPECTCULO..
LUCRECIA DORC1 A,
ricamente vestida a carcter; ea melhor de todas as
tUV$ *0ESCAPIM GERZF.UM DA BAHA,
ou
AS ASTUCIAS DE UM LADRAO.
So representa em beneficio do ponto.
Pubfien^oee Litterarias.
Memorias histrica da provincia de Pernambuco, com-
poslas pelo lenle doettado-maiordoexerexto, ot
Bernardo f'ernandet Cama.
O 3 o a 4." tomos destas Memo/ias, cujas estam-
pas icbegnram do Rio-de-Janeiro, hnodeserim-
preterivelmente distribuidos pe,los Srs. assignantes
o mais tardar at o dia 15dejnlho docorrente anno.
MtjTMBWVi *.iSKKiaXJi*'-'.5'
Klilal.
Miguel Archanjo Monleiro de Andrale oficial da im-
perial ordem da Rota, caralleiro da de Omito,,e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. /. o
Slkor I). I'edro II, que Dos guarde, ele.
Paco saber que, no dia 22. do correte mez, ao
meio-dia, na polla da alfandega, so bao de arre-
matar dous adertcos de diamantes, compostos de
dous pares de pulseirus de porolas com atacas,
duas crines com dous grandes lios do perolas, dous
pares ile brincos e dous llinetes, no valor de rs.
1:200,000 rs., impugnados pelo primeiro escriptu-
raiio Manoel Eli.enio da Silva, no despacho por
factura,.n.4483, de Tboinaz do Aquno Fonsoca: a
qual HiTcmatacflo bosubjeita a dircilos
Alfandega,20 de maio de 1817.
Miguel Archanjo Monleiro de Andrade.
rdari
O 3 lomo conclue a guerra nollandeza.
O 4 tQmo cnnlm a noticia minuciosa dos re-
los notaveis que tveram lugarem Pernambuco, de-
pois da explsalo dos llollandczes ; bem como : guer-
ra edeslruicflo do quilombo dos Palmares, que sus-
tpntuu por mais de trinta anuos um govenio inde-
pendente ; revoluglo, na qual os Pernambucanos
urenderam um governadore cnpitflo-general, e o ii-
zeram embarcar preso para Lisboa ; peste denomi-
lindn males tiro disparado contra outro gover-
nadorecapitflo-general; fgida deste despola anli-
oo- guerra civil, denominada dos Mscales, pola
creadlo da villa do Recife, em 1710 ; noaaes dos go-
vernndores c capitfles-generaes com toda a exactiao
as dalas, etc., etc., etc.
O 5. tomo ser distribuido ate o fim do corren-
te anno. .... ,
Subscrcve-se a dous mil res cada um tomo na
prca da Independencia, livrara na. 6 e 8. Em jt-dho
fecha-sea subscripeflo, ea obra ser entflo vendida
nos que nflo forcm signantes por mais clncoenta
porcento.
Acba-so- sobre o prelo o resumo de arithmetica
de Lacrois e a segunda edicio do epitomo de geo-
metra praticn composta pelo prfessor publico S.
II de Albuquerque. Recebem-se assignaturas para
estas obras na Inja de livros da pra?a da Indepen-
dencia ns. 6 e 8, e na da esquina defrontc do Gol-
lego ; cada assignatura 1,000 rs..
Avisos martimos.
claraces.
DOCUMENTO 1.2. KIVISTEBIO DS RELACOES EXTERIO-
RES. MONTEVIDEO, 25 DE FKVEHEino DE 1817.
O nbaixo assignado, ministro de rela'rfics exterio-
res, recebeu attoinmuncagflo em que oSr Rodrigo
de Souza da Silva Pontes, encarregado de negocios
de S. M. 1., da conliecimenlo do borlivel allenlado
CommeltidB no lugar denominado Los-Trei-Arbolei,
onde Toram assassinados 20 a 30 llmsilcirospor for-
cas, que, se diz, obedecan! ao governo da Repbli-
ca. Em consequencin das rasos exposlas naquella
nota, se procedeu inmediatamente a rccoinmendar
ao ministro da guerra o esclnrecimcnlo que solicita;
e tilo depressa baja um resultado, o abaxo assigna-
do se aprossara a lera-lo ao conliecimenlo do S. S.
Em quanlo a referencia que faz o Sr. Silva Pontesda
nota passada a esle ministerio em 6 de maio ullimo,
n.1o lem tido at agora resultado algum pelo minis-
terio da guerra, donde passou com o decreto do que
ja lem conliecimenlo S. S. O nbaixo assignado ruga
ao Sr. Silva Pontes queira aceitar as expresses da
sua peifeita consideragflo o apreco. (Assignado)
Al*x*nhe Chdcarro Sr. Rodrigo de Souza da Sil-
va Pontes, encarregado de negocios deS. M. I.
3.' secqaO. k. 8. L" vu. *o-de-janeibo. mi-
aistebio- dos negocios estrangeiiios, 17 dk abbil
de 1847.
Accuso a recepeflo do oflicio que V. S. me dirigi,
sob n. 5, com data de 5 de marco prximo passado,
de cijo conteudo tico sciente.
Fez V.C bem em dirigir a esso governo a nota do
que trata o 3.' a resucito dos subditos bras~ileiros,
assassinados no territorio oriental no lugar deno-
minado das Trei-Arboles ; e cuinpre que V. S. conti-
nuo a exigir desse. governo a proniLla pvnic&o dos
culpados que estiverein ao seu alcance.
O governo imperial, assm como tem s'u(o cir-
cuinspecto em suas reclamacOcs s autoridades res-
pectiva! contra .os autores dnquelles e oulros assas-
sinatos de subditos brasileos no Estado OriaiUal,
emquanlo nao eium conhecidos, tambem sera lie
xoravcl em exigjr dellas, como Ibe cumpre, o'oxeui-
pJar castigo dos'que forem doscoborlos.
PAGADOUIA MILITAR.
D'ordcm do Sr. coronel chefe da pagadnria mili-
lar se faz publico.que, leudo de mandar o mesmo Sr
razer o concert do que precisa o paiol da plvora
do forte do Buraco, como ibe ordenou o Exm. Sr.
presidente da provincia em oflicio de 12 de desle mez,
sob a direceflo do Sr. segundo lenlo do imperial
corpo de engenheiros Jos llasileu Noves Ronza ga ,
se fnzem necessai ios para o referido concert os m-
tennos que constan) da nota abaixo escripia que Ibe
foi remedida pelo mesmo Sr. segundo lente: em
consequencia o Sr. coronel convida as pessoasque ti-
verem os referidos materaes, a que coinparecam ties-
ta pr.gadoria, DO dia 91 (bojei deste mesmo mez. para
declararen! os rec por que os dfio, capresentarem
amoslra da ardosis, a lim do mesmo Sr. segundo l-
ente reconhecer a sua qualidadee proco, para o que
se achara presente; bem assim convida ofliciaos
de enrpina, constantes da mesma nota, e pessoa quo
queira, soba direceflo dita, cncarregar-so da referida
obra.
Pagadora militar do Pernambuco, em 15 de maio
de 1847.
O ofiicial da mesma pagadora,
Jodo Anenio farb.-u.
Para Genova o brigue portuguez Tarujo-I'rt-
meiro partir ateo finido presente mez: para pas-
sageiros sinemenle para o que offerece asseiados
coinmodnse oplimo tralame'ulo, os pretendenles
tratem com o cnpitflo, Manoel do Uliveira Faneco ,
ou comFinninoJ. F. da Rosa, na ra do Trapiche,
n 44.
Para Lisboa sahe, at o fim do presente mez ,
a linda e veleirn barca Ligeira, forrada ocncayilhada
ile cobre, de que be capitn Antonio Joaquim Ro-
drigues a qual tem excollcnles e asseiados comino-
dos para passageiros : quem quizer ir de passagem,
trate com os consignatarios Francisco Severianno
Itabollo & Filho ou com o capitflo na praga do Com-
mercio. _________^__^^___
JLeiies.
///. Sr.Remello a V. S. a inclusa nota dos ma-
teraes e operarios, que me parecom necessarios para
o concert do paiol do forte do Buraco, segundo as
ordens quo acabo de receber. Dos guarde'a V. S'.
QuarteJ de mnba residencia, iWe maiowdo 1847.--
Illm. Sr. coronel Jos de llrilo Inglez, pagador mi-
litar desta provincia. ObacharelJoi Basiltu Neve
Conz'ga, segundo lente do imperial corpo do en-
gcirhciios.u
< Nota dos mnlcrnes para o concert do paiol do
forte ilo Huraco, cdos operarins necessarios :1,636
rectngulos de ardusia, uu luisa, do 10 pollegailas
sobre 8 do largura ; 12 enchameis ou mitos traveseas
de 25 palmos; 12 travs de 25 palmos, e 7 sobre 8
pollegadasde face ; urna terca de 36 palmos, e7e
8 pollegadasde face; um frecbal de 36 palmos, 7e
e8 pollegadasde face ; quatro a seis alqueires de
cal; cinco mil pregos ripies do reino ; pregos para1
o madeira ment. Para demolir: dous carpinas e dous
srvenles. Para a obra: os mesmos, menos osaier-
vent.es nos tres ou quatro primeiros dias. Para re-
tocar : um pedreiro e um servente.Conforme.
Joaquim Marinho Cavalctintide Albuquerque.
O cscrivfloe administrador da mesa de rendas
internas provineiacs desta cidade faz constar ato
dos os Srs. propietarios ea quem mais possa in-
teressar,.quododia primeiro do prximo vindou-
romezdejunho seprinripiam acontar os 30 dias
uleis para o pagamento a bocea do cofroi, do se-
gundo scmesUB do anno de 1846 a 1847 dalecima
dos predios unanos dos 3 Iniirros desta mcsina ci-
dade e da povoaco dos Afogados e lindos ellos in-
correm na mulla de 3 por cenlo na l'iinnn da lei os
quu uau pagareni e si-rilo de promplo excculados.
Recite, 18 de raai de 1847. Clorindo torreira C-
lao.
-O conctor Oliveira far leililo da mais esplendida
mobilia, consistindo em guarda-roupas, sofs, me-
sas do jogo, de mcio do sala, de jantar, aparadores,
cadeirns, ditas do balanco, lavatorios, commodas,
marquezas, relogiu^de cima de mesa, espelbos de
parede, toucadores, pianos, leitos, mangas de vidro,
Linternas, caiulieiros de globo, obras de prala, e ou-
lros muitos objectos de bom gosto e assaz neces-
sarios: hoje, 21 docorrente, na na do Queima-
do, segundo andar da casa n. 14, as 10 horas da ma-
ndila.
Ocorretor Oliveira far-leilflo, por ordem c em
presenca do Sr. cnsul de S M. B., e porcontac
risco de quem perlencer, do casco da barca ingleza
Strathiila, cnpitflo T. Henle, legalmcnto condemnada
nesl porto, onde anibou na sua recente viagem que
faziada Mova-Xelandia com desuno a LouJres, com
sous mastios reaes, gurups, ferros e amarras, a que
se acha seguro no ancoradouro, tudo errt um s lote;
e em differentes lolcs, do veame, cordoalba, vergas,
mnslareos, ancora e amarras de ferro grandes, botes,
armamento usado, utensilios e mais pertences da di-
ta barca, de excedente constiuccflo de carvalho, CB-
cavilbada e forrada de cobre, lolac,flo de 387tone-
ladas, c a qual os pretendenles podem examinara
bordo com antecedencia : terca-feirn, 23 do corren-
le. s 10 horas da niaubfla, no armazein da prensa
do Sr. Manoel Ignacio, Forle-do-Mados.
A1ESA REGEliORA
Da IRMANDADE DO-DIVINO
FSPmiTO SAMO,
edo do cxpdr vista do publico, na tarde
lo dia 23 do corrento, a procissilo do seu diino pa-
droeiro e liavcndo de passnr pelas ras abaixo de-
claradas, pede aes Srs. moradores das refcrhlas
ras hajam do as mandar I impar, alim de,corrfde-
cencia e ordem. poder transitar a mesma proCiasSo ,
crtos de que aquella ra que estiver incapaz, se-
guir por outra. Ao sabir a prociss.lo da igreja.en-
trar pela ra de S.-Francisco a sahir n ra das
Cruzes e seguir* pelas ras do Queimado Livra-
mento, Direrta at o becco de S.-Pedro, e deste ao
pateo do Crrmo, ras da Camboa-do-Ca'mo, Flores,
Nova Cabuga larga do Rozario, travessa do Ro-
zarlo estreita pateo e ra do Coltf-gio, ao Recife,
ras da Cadeia <>uzr Liugota, Alfandega-Velba,
largo do Corpo-Sanlo ras do Vigario, Eucanla-,
ment a aaliir na ra da Madre-de-DeOs edesta i
da Cadeia ponte ra da Cadeia de S.-Antonio a re-
colber-se igreja.
Aluga-seuma prcta para o sprrico interno e
externo de urna cas de pouca familia; tambem se
alugam pretas ou moloques para vendereni zalle do
carrapato com a venJagem de 400 rs. por caada,
licaudo os senboresdos mesmos responsaveis pelas
faltas que houverem: a quem convier dirija-se ao
beceo do Rozario, sobrado de um andar, -n. 8.
0 Sr. que levou as amostras de Utas o bicos di
ra larga do Rozario, n. 24', de Victorino de Castro
Moura, queira fnzer o fovor de as mandar entregar.
Quem precisar -de lima ama dirija-se a ra da
Cadeia do Recife, n. 19,
Troca-se um relogio de o uro, pa*
tente suisso, por Jutro tambem-de miro,
saboiiete, patente inglez, que.regule hem;
voltando-se o que se convencional-: na
ra da Cadeia do Kecife, lado dreilo ,
sobrado n 9, [irimcVo andir.
A pessoa que mora no pateo de
San-Pedro, que annunciou no Diario do
quarta-feira, 19 do corrente, se encar-
regar de vendas por mdica commissao ,
queira dirigir-se a ra da Senzalla-No-
va, yenda, n. 7.
Cucam-so radicalmente as dores de (lentes, mes-
mo estando cariados em cinco minutos: na ra
Nova ri.-7, primeiro andar;
Aluga-se s casa terrea n. 155 do Aterro_-dos-
Afogados, por 8,000 rs. mensaes, com 6 qosrtos,
duas salas e sabida para o mar : a tratar na rila do
Sol, n. 1.
Aluga-se o segundo andar da casa da ra Nova,
n. 20 : a trata* na loja do mesmd sobrado.
Jos Lobo faz ciento que de hojo em dianl
seassignar Josffeixeira Leile : isto por appareeer
outro do igual nome.
Arreuda-so o grande sitio e casa de'sobrado di
ra do Sopo onde est morando o Sr. Joaquim Jos
Lourcn?o da Costa porumou mais anuos: a tra-
tar na run do Crespo n. 9, com Jos Mondes de
Fre tas.
Precisa-se de 3:000,000 de rs., com hypollie-
cas em casas livres e desembarazadas : quem qui-
zer dar annuncie. ,
Comer Evans & W. A. Davis, testamentoiros do
fallecido G. P. Manouvrier cnsul americano avi-
samaoscredores do mesmo, que tajam, de appa-
reeer no primeiro andar da casa n. 7 na ra da
Cruz por cima do armazcm do Sr. Davis & C ,
sabbado, 22 do corrente das 10 atjis 2 horas do
dia para serem pagos : e a adverte-s% que os ditos
testamenteiros nao se rcsponsnbilisam pelas quan-
tias que nflo estiverem naquelle dia apresentadas.
Tambem rogam aos llovedores do mesmo o favor de
satisfazerem ossousdebitos', no mesmo dia a,no lu-
gar cima referido.
a livraria da praca da Independencia ns. 6
8 ; precisa-so alugar um moleque de 14 a 18 anuos,
para o servico de urna casa equeseja capaz pun
as compras diarias.
0 tenente-coronel Francisco da. Silva Santiago
embarca para o Rio-GL>nde-do-Sul, em a barc
Generosa o seu escravo prelo de nacflo, de lime
Alejandre.
Allenco..
Jos Joaquim de Novaos participa no rospeitavcl
publico.que mudou o seu estabelccimentode alfaiaie
da casa dos4ca4itos da ra do Queimado Pa4* ,
ja n. 30 da mesma ra opde se acha I"".*''10,'
servir os scus freguezescorh aquella-promplidaoii.
eos turne e a todas as pessoas que a sua casa so qui-
serem dirigir; assim como vende pannos, casimir'
madapolOes, snrja para vestidos, cortes de c"elf:'
luvas de todas as qualidadoa, lencos do seda c ji
cassa, botos de todas as quadades, rdrozes, n-
nbns, e muitos oulros objeclos que semprebu '
baver venda ; assim como haver IflJI1'8 l*3"
feilas de todas as qualidadcs.com a mesma P(,|U'lC''|_
dns de encommenda. Na mesma casa vende-se "
ep
avisos diversos.
0 NAZARENO N. 35

est a venda as 2 horas, na livraria da praca da In-
dependencia ns. 6 e 8. Esta iinportuiitissime, e
tal que se nflo sabo dar preferencia a neiibum ar-
tigo.
LOTERA DO THEATRO PUULGO.
Em consequoncia de se nflo ter completado a ven-
da dos biHieles dcsla lotera, e exislirem algunsa-
mda em ser, o respectivo tliesoiireirodeixou de fazer
o efl'ectivo o nmlamento das roilns no dia 12 doifor-
rente, e Uaiislorio para o dia 28, no qualespera rea-
hsai iiilaivemenle o dito andamento; e pede t-
quet las pessoas quoleom marcado e apartado bilbe-
tes, que os vo receber at o dia 26.
pata a 800 rs. o covado ; panno de linbo' da AlieP j
nba 8 440 rs. a vara ; cortes de cambra.ia para ve>
dos, de bonitos padrees ; ineias casimiras, j880!^
ricas que leem apparecido, para caigas ; cfr 'n\
gorgqrflq, os mais modernos que tcem viudo, p
,llelPS- hm
l)flo-so 6.000,000 de rs. a premio com
firmas: na ruudo Cabug, loja n.8,,se dir osd.
es-
m-
Palco de S.-Pcdro, n. *0,
quina da na do Fogo.
Nesta casa, nberta boje conipram-so i mo
so escraifos por commissfo assim como amj1
Irala-se do qualquer negocio de coiiiprai* """' '
ludo islo por urna mdica commissfl(K(..qu.<>^e ,
vencionnr na occ.nlrTio promeliendc-se la
presteza nodesempenlm de qualquer negocio.
Precisarse de 4:000,0p0 0rs. a premiu, dinuo-^
porbypotheca um bom lio em boa, estrada ,
todas as commodidades para'grando familia, es i
baria coebeira quarto para luilor o ^'SS'r u-1
que rende 600,000 rs. annuaes : quem quizer dar
nuncio. ", pa.
A pessoa que annunciou ter unia;farte.ira i-
ra vender, dirija-so a primeira casa do
Boa-Vista, esquerda,ao sabir da ponte, uaegun
andar.
A
JL
MUTILADO I


V
\\
.r-Romolo. pintor italiano, rccem-chegado
'lado ofTerece seu prest mo nn pintura de
, esta d< jjflm oort10 nn de ornado ou relevo par
earmg*"' 0uemdo seu pr"estimo se qui/or ti-
ra'-lSrh- a casado pasto, no bccco do VigariO,
''^Xlnuerhoradodia.
" 2'! soa que for dono do'uma besta que se
Pomhal presentemente, quera. ir busca-la
a ni le oito dias ; 00 contrario se vender para
"o0,m" m ns despezas que.,a ncima tem folio.
se i .-se e engomma-so com perfeico por pre-
nTommndo: nS ra de S.-Therft. ..85..
c nunm precisar dn urna ama paT. o servio n-
, Z?Ae urna casa de horoem snllciro, dirija-se ao
,ttr lrampello,n. 1 segundo andar.
bCCC .riS de um/eitor para o lio do ir. Fraa-
cisw Antonio do Olivaira, na l'onte-d Uchda : atra-
"'"CaTao'srs. JosF.staquioMaciel Monteiro
.rlonio ItomaHO Franco tenham a bondade de
Jnwrcer na ra da Cadcie do ReCife, n. 55 que se
mi desei fallar. .
lTer.'ce-se,iara ama do casa dchomem solteiro,
uma mulher branca honesta, o maiur de 30 annos:
m ra de S.-Therez*. n. 15.
Anda em praca para ser arrematado um sitio
rom casa de vivenda.no lugar de S.-Anna, pelo
uizo do civel d* primeira vara eser.vflo Reg pe-
rorado por execucilo -le. I.urz Gomes Fcrreira
contra os berdeirosdo fallecido Francisco Xavier da
i'nnsera (loutinho.
_ precisa-so railar Com o Sr. Jacmtbo Augusto do
maral chegado ltimamente da ilhadcS.-Miguel,
no brig'uc porluguez Olivrira a negocio da seu m-
tereaae: na oa do Vigarin, n. 8. Na mesma casa
tambera exist urna carta para o Sr. Jacintho Jos
Bolelbo. f
Precisa-se de
um caixeiro
que tenha pralica de escriplura-
co e cobranza fna ra Nova, n.
28.
t- Furtou-se, na madrugada do
da 15 do correnle da quintal
da casa do Alerro-dos-Afogados, n. 7,
um ca va lio alaso,
?com lesta branca, dinas brancas, tres pos calcados,.!
e que por major signal tinha o peito todo ferido :
quem o levar para dita casa ser-generosamente re-
compensado.
- Quem liver para alugar um sitio com as com-
modidades precisas para urna familia, e que nao
excede de mcia legoa deata praca annuncie, ou
dirija-se a ra Dircita n. 29. ^ -
Lima.alfaiate,
na ra larga do Rozarib, n 40, precisa de ofilciaes
de seu oITlcio, e recebe aprendizes para ensmar.
Tambem vende pannos, bons brins trancados,
liainburgos rscados, hollandas, madapoles al-
godaozinhojrancado linhas de todas as qualidades,
obras fritas, boles de todas as qualidades, panno
azul muito superior e velludo.
Prccisa-se alugar um preto, som vicios, para o
servico de asa e ra: na ra dd Trapiche, n. 8 > ou
arinuncio.
*-- Diogo Iturnett, Leite Sol & Comp., JosBar-
bosa.do Mosgas, Francisco Jos Rodrigues Sacavem,
Domingos Lopes de Amonio, fazonvsciente ao publi-
co, que ninguem contrate com o capillo Manoel
Francisco da Costa, dono do engenho Torra-Nova, no
municipio da cidade ilas Alagoas,'cerca dos Ihmis
movis, simoventes, o engenho o mais bons de raiz
portencentes ao mesmo Costa, em rasflo de estarem
os mesmns bens suhjeilns a dehitos do mais de qua-
torzo coritos do rjs, veucondo os juros de 2 por cen-
to aomoz, pelo queja os annuncianles promovem
execuijito viva no juizo municipal da mesma cidade,
onde o primeiro annuneianle j oblivera sentenca
contra o mesmo Manoel Francisco. Macei 30 de
abril de 1847. \
D. Anna Joaquina Lins Wanderley avisa ao
publico, que pessoa alguma contrate, e nom celebro
venda alguma da engeiihoca denominada Mocambi-
que, com o Sr. Joo Camorra da Cunta Albuquerque
e seu sobrinho Jos Xavier Carnofro da Cunha, pois
a mesma engenhoca se aclia penhorada por exeeft-
(ihi da annuneianle: e para que chegue aoconhoci-
mento de todos, e como quem Gzer dita compra lera
de have-la nuil, por isso faz o presentoanmincio.
- Altiga-se'um bom sitio no principio da' estra-
da dos Adictos, com casa grande e nova, e mais dous
pequeos com muitosarvoredos de fruclo, de todas
as qualidades, boa agoa, boas baixas para capim,
e terra,para planlacOes : a fallar cam o seu dono,
Ka y mundo Pinto de Abreu, no paleo de San-Podro,
n. 10. ou na ra da Praia, n. 4i.
Aula de navegado.
Agostinho Fernandes Catanho de Vasconcellos
contina a ensinar navegado pralica e .theorica ,
istohe, breves noees do arithmelica, de geome-
tra c de geographia; ohservaQfles astronmicas, e
ap|ilica(es de lodos os prohlemas de astronoiuia
nutica a estas observares; solucns das diversas
quesles tendentes a resoluglo da derrota e ao le-
vantamenlo de plantas, qur pelo calculo trignome-
trico, qur pelas operacoes graphicas, etc., o de-
monstrares analy ticas s regras estahelecidas para
a resolUQlo desses diversos problemas de Irigiioine-
tria planaoespherica; e explicaQflo do apparelhoe
manobra dos navios, etc. etc. : na la da Praia, n
55, primeiro andar.
Pelo novo destinp que deu ao eilificio da sua
residencia na ra do Hospicio, poder o l)r. Sarmen-
t receber em sua casa doenles que desejem vir
tratar-se nesta cidade. Serilo receidos nilo s os
doentcs de qualquer sexo e'condicilo que sejam,
mas tnmbem as pessoas, ou familias, que os quize-
remacompahhar.
- Chego eta cldartV o Medico e o Clrurglao d
Ro novo Iramilo completo de medicina e cirnrgla a<<-
inriUca. atlaptadu intclligrncia de loda* M claiae no
povo, pnrL F. nnjeaii, dmilor em infdiclnapel.i real
iinivernidaile de Tniim clrurgiiV n.r honorario na
armada larda ; aRraclado por S. M. o re Cario Alnrrio
com a medalha d'ouro com a ePAgie do inclino augusto
monarclia approvado pela faimldade de medicina ilo
Rio-de-laueiro ; memoro titojar da academia impcria
de medicina, inembro correupoiidenle da ociedade real
acadmica de Sahoia. dai de medicina-pratica c inedi-
co-prnlica, e do mliditu hiilorico de Paria
2 voliniies aCcompanhado de 64 entainpas.
Aiiiiunciando a publlcaco do Medico f Clrurglao da
Roca, os eultorea se lisongeam de prestar um servico
importante ai>9 individuos de todis as classes sociacs,
principalmente aos habitantes do'interior do paii, me-
nos accessivels s visitas prolissionaes.
As dcspeas enormes, itueparaveis da linprsso de
um tratado, em que .impamente se dUcntissein as ma-
terias Interesaantes medicina e cirurgla domestica, en-
careceran a obra, tornando assim mais difneultoaa a
sua vulgarisacao. O autor do Medico e do Cirurglo da
Roca vencen tao grande embaraco, alliando a cuncisao
com a clareza, e pondo as immensas vanlagens desse li-
vro precioso o alcance de todas as fonunas e de ludas
as inlelligencias. Honra |he seja felta!
A syphills. as boubas c outras molestias desUordem.
que reclamavnm inaior desenvolvlmeiitn. occuparaui
com particnlaridade a escrupulosa atlencao do ir. ur.
Rnnjean. Seguro com o toateinuiiho de sua esclarecla
consciencia. e rellectindo sobre os males incalculaveis
que estas eufermidadea causam huinanidade, quando
nao aao convenientemente tratadas, elle nao recuou
liante de preconceitos populares que o charlatanismo
alimenta, e atacou esses preconceitos com as armas da
setnela e a franqueza do liomein honesto
Consta a obra de dous voluntes:
Compras.
el*

Peigunla-se ao Sr. Antonio Fcrreira Li-
ma se lie procurador de sen mano ,'0
Sr. Manuel l'erreira Lima, nflo obstante
a declaraijao fcila pergunta no Diario
.n. 107 e408, que lalvez partisso do
oulrem.
<
n
--Quem ti ver para arrendar um sitio a margem
da rio Capibaribe com boa casa, estribara etc.,
e que diste dcsta praca urna legoa pouco mais ou
menos com bastante haixa para capim proporcOcs
para algumaa vaccas de leite e outras commodida-
dp%, anuuncie.
Na ra Nova n.7, primeiro andar, trata-se ra-
dicalmente das molestias venreas, tanto antigs
como modernas, por meio de um remedio nflo mer-
curial.
Al'rro-do-Boa-Vista, n. 5.
Pommaleau, culileiro,
Compra-se urna rabeca, quo nfio exceda de
5,000 rs., o quo n*io seja ruim que ho para um
aprendiz quem a livorannuncic.
Compra-se um methodo para violiTo que seja
usado, edoautor Carulle: na ra do Queimado,
luja do ferragens, n. 37 A.
Compram-se cobras e. Joio : no Aterro-da-
Rna-Visla loja de miudcaas, ti. 54.
g-Compram-se, para fura da provincia duas es-
cravas prelasou pardas que tenham habilidades,
e nfio excedain de20 anuos; e dous moleques que
sirvam para ofiicio : na ra .Nova, loja de ferragens ,
n. 16, se dir quem compra.
--Compra-ea obra Mystorios de Pars, om bom
estado : na ra Direita, n. 93.
Compra-so o Salmatecences reformado, ou
Collegio abreviado, obra do tocologa : na- ra
Direita; n. 112.
Compra-so Quint Horatii, por Ludovicus Du-
pers na ra do Queimado, loja n.9.
Compra-se o stimo volume de mil e urna nui-
les : quem liver auuuncie.
Vendas.
\
honra de prevenir ao respeilavel publico, que
ten de recebor pela ultima embarcarlo vinda de
Franca um rfOT) e completo soilimento de ctitileria
fina, a saber : caivetes de mola de urna e mais fo-
Ihas, appaTellidos de piala ; facas e garfos de mesa
e sohrc-niesa o Irincfianles de diversos modelos:
nivelese tosouras para jardineiros; um lindo sor-
iimentode tesouras de todos oslamanhos e mode-
los para senhoras; dito de ditas para nlfaiales e bar-
be iros ; eslojos-dc duas e sete navalhas (estesmui-
to finos, por se afiancar a qualidade); aliadores e
massa para os mcsinos; caivetes de urna c 4 Mhas,
de aparar penas; caixas c eslojos para limpar e tirar
denles; escarificadores para ventosa ; caixas de ma-
ihpmalicas; chicotes e bengalas do ultimo gosto ;
bridas de diffrentes modelos; lncelas para sangrar
cavallo; esporas de latfio e de ac, do diffrentes
modelos; rundas de ambos os lados; baleiras: sacatra-
pos; espolfitas;ceiiiineos,etc.,ctc.Concerta espingar-
das e toda qualidade do ferragem lina. Amla sem-
pro as quarlas e sabbados; e osSrs. ounveS que
precisaren) de folhas de faca c garfbspara appare-
Iharem de prata, podem-se dirigir ao mesmo.
, Em a noite de i (i do rtrentef rou-1
bnram do quintoi da casa da ra Helia, n
4, seguale ; lies camisas de lavarin-
to, com bico largos, tendo noaquadra-
dosas lellras F. I A. L.; algumas cami-
sas de nidapolao, com as leltras !tt.;
outras coma marca J. M. C; alguns leo-
< oes de linho, toalbas de dito, vestidos e
camisas de meniaas ; camisas"e ccroulas
de liohiem, com as Jeltras G. S. F.; e
umitas otilras pecas.aqgi n5o menciona-
das. Rogase a todas as pessoas, a quem
qualquer de.stas pos-a serol'erecida, par-
ticipcm na casa cima mencionada, que
receberao alvicaras.
- Pi ecisa-se de urna ama de leite, parda e forra:
nesta typograpliia se dir quem precisa.
Casa da F
na ra eslreita do llozario, n. 6.-
Nesle estabelecimento acham-so A venda as boas
cautelas da bem acreditada lotera do llieatro publico
desta cidado, para cujas rodas est annunciauo oan-
damonlo para o dia 29 deste correle mez; e por isso
convida a lodos os freguezes amantes deslojogoque
nfio poderom comprar h Hieles, a comprarem as cau-
telas, aliui de que com ellas se habililem, e partici-
pen) das sones desta lotera. Preco das cautelas : de-
cimos a 1,000 rs., e vigsimos a 500 rs.
O primeiro conldin |uma iutroduccao preliminar, re-
lativa medicina pratica, e historia geral e parcial
das fobres, hemorihaglas, inOaminaes, molestias cu-
tneas, e das demais enfermidades propriainente medi-
cas, com as nocoes IndispensavcKsobic a prenhei, o
parto, o rrcemiiaacldo e as anas de leite. No jndice
deste volume deixnu-se de mencionar por descuiilo o
artigo das-Convulsdes em geral, e das do recemnasci-
do em particularque e ach pagina n. 3j0.
No seguudo volume, dividido em qualro partes, tra-
ta-se das-molestias d'olhosda syphill*da pcqueua
cirurglae do lormulario e vocabulario. -
Na primeira parte o autor oceupa-se da descnp9ao do
olho'e seus alineaos; da historia geral e particular da
ophihalmia ; dos symploiuns, sde,( causa, tormlnacao
e iratamento della ; de sua divisao em simples, especia
lica e composta ; da descripcao e iratamento das ulce-
ras, cicalriies. g,ranulacOes. pannos, teas, manchas,
escuiidao. belida, hernia e staphyloma da corma ; pte-
iygio. occluso e dilalacfio da pupilla ; glaucoma ; sy-
nechia anterior e posterior ; hynopion hydroplithal-
mia alrophia ; phlegmao c 'degeneracao do ollio ; ta
catarata e sua compliracao. e dift'erenca da amaurosis
dos syinplotnas caractersticos da catarata e da amau-
rosis iniciante*; do fraques da visla; amaurosis ; das
cataratas falsas, suas causas, tralamenlo c coudicOcs
geraes do exilo da operajo. .
A iegUnda parle respeila as molestias sypliillticas,
consideradas em duas classes, a sabei : 1." tiasse. Ar-
recedes virulentas, ou syphllis prlmiliva-cancros, abs-
cessos, bubes, e curativo : 2." classe. Syplnlides-de-
flnicao. appai cao, sede, cor, formas, especies, com-
plicacoes, tenlilAelb, rgimen, e iiatainento. A que
dtise cuinpre elevar o mercurio para tabellara sy|iln-
lis? Mrlhodos de Boerhaave e Montpellier. Plyalisino
mi salivado ; diarrhea; eczema c cachexia mercuriaes.
Accidentes ncrvoios occasionados pelo emprego mer-
curio. BeflexOis acerca do iodo, ouro, praia e mercu-
rio ; sua adminislraco, modo de obrar, e preparacOes
applicadas como anli-syphilllicas. Orchlte, queda dos
cabellos e unhas ; tubrculos profundos da pelle. uo-
res osleocopas ; periostite. oslcte, c gotumas.
JMo/mIio pMudo-ij/phi/ilieas. Blennoirhagias estrei-
lameuto do canal da uretra retcncao da urina ; pliy-
mose ; naraphyniose. Btmbas; sua descripcao, manl-
festacao. liivaio. marcha, niodlficacao, aede, varieda-
des, diUVienca da sypliilis, e tralamenlo.
Prophylaxia ou iratamento perservalivo da syplnlls.
Materia da terceira parte, que versa sobre a pequea
ciiureia .Sangra em geral : sangra do braco, do dor-
so da i..o, do pe e do prtcoco. Saugueauga. Ventosas.
Escarilicaces. Vesicatorio Caulerlsacao. l.aulrno, lon-
le ou exutorio. CauterisarSo das ferldas envenenadas,
do carbnculo, da pstula maligna e l.emorrhag.as-
Moxa. Sedenho. Fracturas em geral. Haclura da clavi-
cula, do humero, ante-braco, radio e cubito; dos os-
sos da nio, do femar, da rodela, p e peina. Me ios
empregados para curar as fractura, acompaiihados de
lii estampas repr.du/.iudo exactamente essas fracturas,
os lucios de rediizi-las. e as ataduras, ligaduras e appa-
felhos para as conservar redtuldas
O formularlo e o vocabulario dos termoa sclenlillcos
empregados pelo autor na confeccao da obra, consti-
U-ein a ifuarta arte. No formulario se inencionain as
propriedades e quantidades dos medicamentos aconse-
iliadus; mullas reccilas particulares, e ludo quanlo res-
peila preparacao c adniiiiiatrafao da ergotina, ltima-
mente descoberla pelo Irmiio do autor.
A Impressao da obra he fcita com toda a nitidez cm
papel excellrnle. ,. _
Vende-se na botica de Paitliolomeo trancisco de Sou-
za, por 8^000 ris.
Vendcm-se lijlos de ladrlho, a 20 rs.: por
detrs da ribeira, serrara n. 13.
Vende-so una cabra (bicho), com muito bom
Icitc, e parida do poucos dias por pceo coturno-
do : na ra da Gloria, n. 88.
Vende-se urna propriedade de tet-
ras, denominada Cotia, no Jugar do ra-
cboGava.tuba, na comarc do Limoeiro.
Os prelendentes dirijam-s-e rita do
Queimado, n. 17, primeiro an lar.
- Vende-so ou troca-so por urna casa torre com
quintal, ou por algum pequeo s.tio com ,rv n ,a
do fruclo, pertodo Reeiro tint sobr.lo n;'^l,,
forrado, com um grande solio, |W*W*Mft
chilos proprios, oquil rendo por mez 31,033 rs.. na
ra eslreita do Ruzario, n. 10, terceiro andar.
.__Yemlem-se nm pao de sicupira,queser-
rado d dous bocarilos; duas curvas gran-
des da mesma madeira, c urna porcao de
Iravessesde sicupiracom ocomprimnlp
de dez palmos e meio cada um : na ra
da Sen'zalla-INova, venda de Jos Pcrcira,
se dir quem vende.
--.A livraria da esquina do Collegio tem venda :
Diccionarios de medicina popular,
pelo I)r. Chemcviz, 2volumes: assim tambem
os Formidarios,
011 guias medicas pelo mesmo autor. .
Vendem-so sapalOes de Nantcs para meninos de
lOalanuos, proprios para o invern : na ruada
Cadeia do llecifo, n. 35.
Na ra da Cruz, n. i6vyejndem-se
saccas com muito boa farinha de mandio-
ca, por preco commodo.
Obarateiro da Boa-Visla
A PARISIENSE,
MOV E Hlll.lUNri.
'V>-
para piano : vende-se na ra da Ca-
deia, loja n. 31 ; preco 500 rs.
- Vende-se um bom e vistoso caval-
lo, russo, com muilobons andares, e pro-
prio.para carrinlio : na ra Uella, n 4o-
__ Vendcm-se sellins inglezes para
montara de homem e senbora ; relogios
de ouro e prata, patente inglcz : na ra
da Sensalla-Nova, n. 4*-
Est venda na livraria da
esquina do Collegio: Direito ci-
vil, por Borges CanieVro; Cnelho da Rocha, c Cor-
re) Telles, novaseuicOes; Tratado.de testamentos,
por Goveia Pinto; Tratado do lellras de cambio, por
Ferrera Borgca, nova cdicflj) necrescentada anda
pelo autor, e pelo aclual presidente do tribunal do
commercio do Porto; notas n Mello, por l.obilo ; Or-
denacoes do reino; Ooutrinadas aeces com addi-
cOcs de seu autor, Correia*Telles, cdicilo do Rio, de
1847(vendem-se asaddicOes em separado); Manual
de appellacOes e aggravos, do Goveia Pinto, aug-
mentado no Ro com notas e legislacao brasileira;
Ptoccsso orphanologico, por Carvalho, cdicSo aug-
mentada no Rio; Digesto brasilejro, com um extrac-
t substancial das ordenacoes; fis posteriores, com
a legislacSo brasilcira em appeodice, etc.
O bom e baralo. 21#000 rs.
Vende-se folha de Flandrcs, da mais superior
que tem vindo a este mercado tanto em lustro no-
nio em qualidade pelo diminuto prc?o de 21,000
rscadacaixa.ealOOrs. a retalho: na ra Nova,
loja dn erragens n. 25 de Tcixcira & Andiade.
- Vende-se a Gcographia universal, em ilez vo-
lumea, por preco commodo 1 na loja de eucaderna-
eflo da praca da Independencia n. 12.
Vende-se um molequode 13anuos: na ruado
Nogueira.ji. 19, segundo andar.
Vende-se urna parda do 25 anuos de ptimos
costumes sabendo Tazcr todo o servico de urna ca-
sa com urna mu linda mulalinha do 10 annos, boa
para se educar, por 650,000 rs. ; urna escrava mo-
ca que cozinhaoplimainenle engomma, cose, nno
foco o nem bebo por 450,000 rs.; urna dita milito
fiel boa quitandeira lavndeira e qte cozml.a
por 420,000 rs.; urna dita para engeiTlio, por.200,000
rs. ;duas bonitas molecas de 12a 14 annos, por
810.000 rs. ; urna dila de 13 annos por 380,0011 rs;
um moleque de ncAo de 18 annos que coz.nha o
diario do urna casa : na ra de Agoas-Verdes n. *6.
^"Vendem-seSOO palmos do terreno do_ frente,,
na Torre sendo 600 a margem do Capihar.be .com
algumas bemfeilorias os quaes foram forados ao
tenenle-coronel Antonio Carneiro-Machado R os o
se acham boje sen. aforamento por urna escr.ptura de
destratoamigavel:na ruada Cadeia do Rec.fe.n.
62, primeiro andar.
___Vende-se salitre e enxotre de muito
boaqua*dade e por niertosque em outra
qualquer parte : uo escriptorio de Clau-
dio 'Uubeux, na ra das Larangeiras, n.
18.
est vendendo (na sua loja do Aterro, n. 10, a pri-
meira indo da ponte! fazondas lo boas c baratas
quecausam admiraco por su.) ptima qualidade e
baratos pregos, a mesmo por so nao acliarem ero
outra parte. Ah acharito os reguezos amigos do
homo barato as seguintes peclfmchas: cintas escu-
ras, proprias para vesti.los de trazer por casa, a 180
rs. o covado; um completo sorlimonto de outras
mais finas, de varias corse padrn, a 140, 16, 180
e 200 rs.; algodes americanos de listras para roupa
de escravos, por aeren) muito cncorpados o bom la-
cillos, a 200 rs. o covado ; gambrees para calcas,
fazenda propria da prsenle estacao por ser de pa-
dres oscuros imitando a casimira, a 1,000 rs. cada
corto do tres covados o meio ; cassa lisa com vara do
largura, a 220 rs. avara; dita de quadros o listras,
a 340rs.; madapoles limpos som avaria, razonua
sofTrivel, a oilo patacas e meia a peca;ncos cortos uo
cassa celeste para vestidos de scnhoras.a 3.20".; e
pecas de bretanlia do rolo com 10 varas, a 1,440 rs.
- Vende-se urna casa Ierren, com a frente o reta-
guarda de lijlo, 00 mais de taipa, Urna ra (le
Mutncolnmbo, nos Afogados, por 120,000 res .olla
rendo 2,000 rs. por mez, ose da a prazo : trata-so na
ra Direita, n, 29. ...
Ve.ii.lc se a vertladeira e superior
polassa da Uussia, branca, e embarris pe-
quonos : na rita da Cadeia do IVecife, ar-
mazem n. 12, de Billar &Oliveira.
Na ra da Senzalla-Nova, n. 4a,
continua ahaver um completo sortimento
de taixas de ferro, batido e coado; mo-
endas, e machinismo de vapor para en-
genho.
Atcrro-rla-Bo.i-Vsta, n. 4.
Vendem-so borzeguins e sapatos americanos do
daus palas, a 2,800 rs; botins e meios ditos, franco
zos, a 3,000 rs. o de Lisboa, a 2,000 rs.; sapatos
atamancados, aSOOrs.
Vendem-so 3 pretas, entre as quacs urna en-
gomma, coznha e Tazo arranjo de una casa; urna
parda que rose, engomma e faz o .servico de urna
casa; uni prclo perfeito coznlieiro, e que lio
bom criado de urna casa na ra do Passeio, loja
n 19
'__Vendem-se9 escravos, muito em conta sendo:
duasmulatinhasde10al2 anuos ; urnadita de 20
annos, de elegante figura, e com habilidades; u.n
preto de bonita figura ; 2 negrmlias urna de 13 an-
uos o a outra de 16 ; 3 pretas para todo o servio :
no pateo da Matriz de S.-Antonio, sobrado n. 4.
Vendem-se saceos com sal lino, muito claro,
comuiaisdealqueire da medida velba, por com-
modo proco: no beceo do Goncalves, ti. 6, por detrs
da ra daSenzalla-Velha. .
Vendem-se dous escravos do servico de cam-
po muito bons e baratos : na ra Uircita t sobra-
-'vendc-so a engenhoca Rachocas-Bostas, sita
na fregueziade Nossa-Seiihora-do-O, do Allinlio, da
comarca do Bonito, em Panellas-de-M.randa, por
preco commodo, c vende-sc a prazo : trata-9c na ra
Direita, sobrado n. 29. .
Vende-se sal de Lisboa fino e alvo a '1,600
rs. o alqueire da medida vclha c sendo poreao so
dar por menos : na ra da Praia. n. 18, aondo tam-
hem so vendem pipas com ago ardente
Vendem-se podras de amolar, da.mollior qua
lidado que teem vindo do rio do S.-rranciscc,, a
retalhoeemporcos, dar-se-liAo por proco cpm-
modo : na ruada Praia, armazn) it..
JA' SE DA' A 5,000 RS. A ARROBA PARA ACABAR
DEPRESSA.
Vende-se grax superior para vela, e para dar cm
cixos do machinas de vapor o moendas na ra da
,,rlaVenTemmse6 barricas grandes, proprias pa-
ra assS'fpor proco commodo : na ru. da Praia ,
armazem n. 18. ,ivros um nlisMi om
V-, h?.*J?,| bem encadernado, por 10,000
rr-'pSsop^o'^omiguire, por 1,600 rs;
Guada- vros moderno, por 10,000 rs ; compendio de
H storia moderna, por 1,000 rs.; Colme clirotienne,
a, ve Me orl.ooo'r*.; Vhilowphie de Malhue, por
000's* Tratado deOpcracfles de banco, por 1,000
rs. Vision do D. Rodrigue, por 640 rs.: na ra cs-
trei'la do Rozario, loja do encadernacao.
Vende-so caf modo de superior qualidade, de
quatro libras para cima, a 140 e a 160 rs. a libra.; dilo
de cevada em porcao de quatro libras para cima, a
140e a 160 rs. alibra; charutosdo regalia.os melhores
quehojoha.a 1,400 rs. acaixa; assucar refinado, a
2,720 rs. a arroba, c a libra a 90 rs.; manteiga ingle-
za muito boa, a 720 rs. a libra; cha hysson.a 2,320
rs. a libra; caf do caroco, a 4,000 rs. arroba, e a
libra a 140 rs.; cevada om carolo, a 100 rs. a libra: na
I ra Direita, n. 104.
I1
?',:-?''>:';".


Vende-s, por barato prt>
ce, un pequeo sfio de ex-
cedentes (erras, com rsasele taipa porm t'eiri
edificadas, conlcniio iluas salas 4 quarlos corre-
dor nu meio rnziiiha e .dispensa fra de pedia e
cal, una grande cacimba o oulra menor, ambas
com cxcellente agoa de beber, varios ps do fruc-
teiras 4 pos de mangueiras, grandes e de muilo
boa qualidade varios ps de cajueiros jaqueiras e
larangeiras novas : alm disso,' lem excclentc bat-
xa para hortaliza e capitn; lem muilo boa vista pa-
ra o campo da Estancia Manguinho o outros' luga-
res ; he muilo proprio par morar, ou mesmo para
recrcio por icar perto desta cidade ; teni 240 pal-
mos de frente e 300 ditos de fundo pouco mais ou
menos com bom cercado e portilo situado na ra
principal da Capunga logo o segundo depois da
ponte do lado direilo : a tratar com Jos Ade-
lo na ra estrella do Itozario, n. 7.
A' 12^000 rs.
Na ioja n. 5, confronte ao arco de Santo Antonio,
vendrni-se ricos cortes do chaly do Lia e seda, pa-
drees modernos, pelo barato preco de 12,000 rs. ca-
da corto; risrados franeczes finos e modernos, a 240
rs. o covado; zuartc azul encorpado, da fabrica por -
tugueza, o 200 rs. o covado; esta fazenda hopropria
para escravos.
Vende-se um cscravodc muilo boa
figura e sadio : no Aterro-da-Boa-Vista,
n. 42, primeiro andar.
RAPE' PBINCKZA NOVO LISBOA.
Acaba de chegar pelo ultimo vapor urna nova rc-
messa deste cxcellente rap, muilo fresco e com de-
licioso aroma, e contina a vender-se no deposito da
ra da Senzalla.Velha, n. lio, o em todos os lugares
do costume, at boje annunciados. ,
~ Vende-soum dos melhores silios que ha na
cidade da Victoria em S.-Anlfm ,com boas mora-
das de casas par grande familia, com a frente de
lijlo duas salas, 5quarlos, enzinha fra, estri-
ban para 3 cavallos, quarle- de pagem grandes
quintacs com diversas qualidados do frucleiras;
tudo islo cercado de limito com port;1o depedrae
cal com jarros em cima, terreno para traballiarcom
5 a 6 captivos lugar sulliciente para cercado de vac-
cos deleite, umaolaria de tena e lijlo annexa a
margem do rio : a tratar no mesmo sitio lloa-Vista ,
com o Sr, Joflo Antonio Pinheiro Paz.
NA LOJApE MAYA HAMOS & COMPAMIIA NA RA
NOVA, N 6,
ha um completo sortimento de espelhos de todos os
tamanhos, com lindas molduras e bonitos desenlio,
oque se vndenlo por preco mui commodo; tainbem
lia um resto de urna fazenda chamada parisiense
muito propria para vestidos pelo barato preco de
320 c 400 rs. o covado; diversas filas lavradas, u
120,160, 200e 240rs. a vara; chapeos de sol, de
panninho, comarmaeoesde ferro, osmelhoresqnese
teem visto; porscrcm inglez.es,e lercm o panno de tilo
boa qualidade, que por minia cliuva que apanhem
nflo passa urna s guita para o lado interior; ricas
mantas do seda de lindos goslos grandes, bem
largas e de pouco dinheiro ; encerados para mesas ,
de bonitos padrOes e cxcellente qualidade, pelo di-
minuto preco de t,600 rs o covado ; ricas lilas com
lranjaso sem ellas boas para cinleiro e chapeos de
senbora ; um completo sortimento de sapillos de
duraque preto c de cores a 1,000 rs.; (silo de Lis-
boa e por isso mesmo melboresque os franeczes, por
sercm de mais duracilo; ) um bello sortimcnlo de
calcado francez tanto para honiem como para se-
nbora ; bem como um riquissimo sortimonto de
pe fumarias, e de ludo quanto ha de melhor ncsle ge-
nero, por [uceo mui rasoavel.
A' 7^000 rs. cada urna manta.
NalojadeCuimarnes Seralim A C, confronte ao
arco deSanlo Antonio, n 5,vei.dein-se mantas de seda
modernas para senliora, pelo barato preco de 7,000
rs. cada urna; riscadus franeczes tinos, padres mo-
dernos, a 240 rs, o envado.
Vende-ie cal virgi-m em mrias barricas clirgada
ltimamente ; caixas vasias para a.sjucar ; una porcia
de pcios de ferro, de.duas arrobas ; erras grandes para
serrar madeira ; ludo por preco coininodo: na ra da
Moni 1, ariiiazciu n. i7.
- Vende-sc um pequeo si-
lo de boas ten as, com alicer-
ces j promplos e divididos para rasa terrea ou
sobrado oom a (reme murada e cercado dos lados,
com dous psdecoqueirose varios de laianciras
c oulrasarvores de Iruclo na projectada ra Real
que vai.da ra da Soledade para a estrada do Man-
guinho, junto ao sitio do Sr. Panasco : a tratar con
Jos Adelo, na ra estrella do Rozario,n.7.
JNaloja nova do Passcio-Pu
blico 11. 17 ,
vendem-sc pecas de cambraia branca lisa, muito lar-
ga e fina, con. 8 varas cmeia, oque muito bem da
2 vest.dos, a 2,560 rs. a peca. Aellas, antes 1 se
acabem : depois nio digan, que se lazcm ..nuncios
sen. lera fazenda. Igualmente ha uns riscados de
quadros, de l.nho puro, muito propios nara ia-
quelas, a 400 rs. o covado. '"" Ja
Vendem-se escravos baratos, na ra das
Larangeiras, n. 14. segundo andar: um
niolecote de elegante figura sem vicios
ncm achiques, com ollicio de sapatei-
10 edepintor.de 17 annos; um dito de
naciTo com ollicio de sapalciro, de 20 annos : um
dito com oTficio dealfaiate; um dito ptimo para o
servico de campo um mulatmlio de boa conducta
ptimo para pagem ; urna negrota de 16 annos ; urna
dita de nacflo, de 20 annos; urna negra, por
3..0,000rs., quennohe vell.a e sem vicios nem
achaques; urna dita ptima cozinheira, e que esta
pejada; e mais alguns escravos que eucon.menda-
annos pouco mais ou menos, ma mulata de 18 an-
nos, e um mnlalinho de 7 para 8 anuos, todos de
mui lindas figuras, c da mulata se dir no compra-
dor as habilidades : na ra da Cadeia de Santo-An-
tonio, n. 25.
Sapa los de Lisboa ,
de duraque c couro de lustro : na ra da Cadeia do
Recife, n. 19. A el les, que silo muilo novos.
LOTERA DO RIO-DE-JANEIRO.
Bilhelese meios ditos da oitava lotera a beneficio
da Ircguezia do SS. Sacramento da corle; vendein-
se na Ioja de cambio do Maaocl Cernes, na ra da
Cadeia, n 38.
Vendero-se estacas' de boa madeira proprins
para atemos, por commodo preco : na ra da Flo-
rentina 16.
Vendem-so botins franeczes de sola doblada,
muito bons para os dias de chuva a 5,000 rs. : na
praca da Independencia Ioja do Arantes.
Luja nova, o. ki
ao p do arco de
San lo-Antonio, na na
do Crespo.
rem.
--- Vende-se um sobrado de 2 andares e so Ufo
*5SS3S*'-na rua das La^an6oira',n-
craT. nfTrT4 rC'?.giOS 'doue ouro e dous de
K' PrI'recomu.to commodo : na ru, direia'
Queimado vx n-.Pr" \ camP : rundo
legioTse drt que'm vend*"16 W* 'arg d Co1"
~Vei.dem-se3escravos, sendo um negro, da,20
Este estnbelecimenlo contina a patentear aos
scus numerosos freguezes as suas pechincbas, e no-
vamente receben un. sortimento completo, que est
patente ao publico por precos os mais commodos
possiveis no mercado,- notando-se com especial idjttle
asseguintes fazendas: chales de lila, lindissimos
padres suissos para senbora a 2,000 rs. ; lencos
definissima cambraia pintada e recortados, para
mito de sen hora a 400 rs. ; alpaca a mais fina e
lustrosa que existe para sobre-casaca a 1,280 rs.;
um completo sortimento de pannos finos, pieto ,
azul, verde cor de azeitona verde-escuro ,azul-
escuro de 3,500 ot 8,000 rs., do melhor fabrican-
te e mais acreditado tanto em suas cores como no
fabrico; princeza muito fina a 800 rs. o covado;
madapoln, soffrivel fazenda a 2,720 rs. a peca,
e a 140 rs. a vara ; dito muilo lino a 3,500, 3,800,
4.000, 4,500 e 5.000 rs., e a vara a. 200, 220, 240 e
260 rs, ; brins de linho, de quadrinhos para jaque-
tas c cadas muito lindos padiOes a 640 rs. a vara;
ditos branco e cor de canna de puro linho tran-
cado a 1,000 e a 1,200 rs. a vara ; chitas muito fi-
nas e de coral fixas a 160,180, 200 o 240 rs. o co-
vado ; lencos do cambraia bordados comaberlos;
sedas para veslidos; corles de collele de fustao bran-
co e de cores ; ditos deba c seda, a 800 e 1,000 rs.;
cortos de cambraia ; ditos de lila e de lila e seda ;
chapeos de sol, de seda para senbora, de cores,
o com franja ; riscadinhos franeczes muito lindos
padres a 240 rs.
Vendem-se dous lindos molcajues de nacjlo,
de 15 a 18 annos ; um pardo de 18 anuos, ptimo
carreiro c que be proprio para pagem ; 3 pretos do
24 anuos, bons para qualqi.cr servido sendo um
delles bou. carreiro ; urna parda de 24 annos com
habilidades ; 6 prtascom algumas habilidades, de
24 a 30 annos sendo algumas de naQo : na rua do
Collegio n. 3, segundo andar, se dir quem vende.
Novos gambreoes.
Na Ioja de Guimarfles Scrafim & C, confronte ao
reo de Santo Antonio, n. 5, wndem-se novos gam-
brecs a 1,400 rs. o corle de tres covados e meio;os-
ta fazenda turna-se recommendavel para a estacilo
presente, pnr ser fazenda encorpada c escura; e tinge
a casimira francezu por ter padres imitantes ;) chi-
tas a 120 e 140 rs. o covado, e alen, disto um com-
pleto sortimento de toda a qualidade de fazendas.
Vendcm-sc-chiliis limpas, bons pannos e co-
res fixas, 1. sete vintens o covado, e a pega a 5,300
rs.; sarja pneta limpa superior seda a 1,280 rs. o
covado ; um Guarda-livros moderno, por preco pre-
co commodo : na rua estreita do Itozario, n. 10,
terceiro andar.
Vende-se um sitio de Ierras proprias com ar-
vores de fiucto cacimba com excellcnte agoa de
beber casa de taipa no lugar d'Agoa-Fria de Be-
heribe : en. Fra-dc-Portas no pateo do Pilar lado
do nascente 11. 8, ou no cartorio dos orphifos.
NA 11.13A DOQUCniADO, N. 11.
Vendem-se lindas mantas de seda ,
muilo finas as mais modernas que lia,
propria? para 6enliora e meninas, a 3,7.oo
rs. ; cortes decassade cores fixas, ede
lindos padres, a 4>oo rs. ; sarja hes-
panhola ; dita franceza ; los pretos ; lu-
do por menos de sen valor, por ter aca-
bado a Quaresma : na Ioja nova de U-
C. I.cite.
completo sortimento : na rua da Senzal-
la-Velha arma'zcm n. no, de'A lves
Vianna
LIMA,
mudou-se do sobrado da rua
Nova para a Ioja dama do Queir
niado, n. 10, onde contina a
vender uniforme* militares pa-
ra todas as patentes de estado-
maior .carallaria e infanleria
da guarda nacional, gales de
ouroeprata, chapeos enverni-
zados para pagens.
Vende-se urna prcta de 20 annos cozinheira e
engommadeira com perfeiclo c que tem mais ha-
bilidades que so dirilo ao comprador; urna mua t i -
nba de 12 annos que cose muito bem; um preto
canoeiro, por 350,000'rs. mogo c de boa figura ; e
mais escravos que se mostrarlo aos compradores, e
baratos : na rua Nova, n. 40.
A' 2#"00 rs. o corle.
Na Ioja de Guimarles Serafim & (;., confronte ao
arco de Santo Antonio,n. 5, vendem-so cortes de cas-
sa de padrOes agradaveis o cores fixas, pelo diminuto
preco de 2,000 rs. o corte; lencos franeczes grandes
e linos liiigiudo seda, a 480 rs. cada um; lencos de
cambraia com bico, a 640 rs. cada um; ditos de dita
muilo linos com renda e bico, a 900 rs. cada um.
Vendem-so 51 apolices da companhia de Be-
Deribe, com 80 por cento pagos: na rua da Ca-
doia do Recife, armazem 11. 62, na esquinado
becco do (Japim.
= Veudiin-se inoculas de ferro para engenho de as.
HMr, para vapor, agoa e besla, de diversos tamanhoi,
por preto coiinnodo; e igualmente tainas de ferro coado
e balido, de todos os tamaitos: na pra^a do Corpo-San
10, n. 11, em casa de Me. Calmont & Coiupanbia, ou na
111a de Apollo, ai na/1111, n.d.
PANNOS PftETuSFINOS
novos ha Ioja ; velludo preto; chama-
.ntedeseda, para colletes e gollas ;. se-
tim macan ; o verdadeiro brim trancado
de listras de cores : na rua do Queimado,
Ioja nova, n. 11, de Raymundo Carlos
Leile.
i Vendem-se superiores chapeos de
ySL.castor, pretos e brancos, por prec
muilo barato : na rua do Crespo, Ioja n.
12, de Jos joaquim da Silva laya.
Vendem-se casaes de poml.os grandes, bons
batedorese muito. bonitos jotambem filhotes mui-
to gordos : ludo por preco commodo: na rua da
Floren lina n. 16.
Vende-so a casa terrean. 3, sita na rua dn
Bom-Sucesso em Olinda, com um silio soffrivel-
a casa esta rectificada de novo, existindo dentro
della varios maletines para acabar algumas cousas
que fallam : na piaca da Boa-Vista botica n. 6.
A' 800 rs. o corle.
Na Ioja de GujmarBei Serafim & C, confronto ao
arco de Santo Antonio, vendem-sb lindos cortes de
rusltio, cores lixas, pelo barato preco de 800 rs o
corte; cassa-clutas com llores, linos e largas, suecas
e inglczas, a 2i0rs. o covado.
A' #o0oeite.
Na lojadcGuimarfles Serafim & C confronte o
arco de Santo-Antonio, n. 5, vendem-se ricos cor-
tes do cassa dos padrOes mais modernos que teem
vmdo a este mercado, e lindos desenhos pelo bara-
to preco de 4,500-rs. cada corte; chapos de sol, de
panninho francez, a mitaefio de seda, com lindos
cabos, a 3,200 rs. cada um.
Vende-sc urna parda moca chegada do mal-
lo com habilidades c de bo conducta isto para
pagamentonestapraca : no paleo-do Cavo, n. 7,
Vendcm se VELAS de cera do
Rio-de-Janeiro e de Lisboa grande e
defogo verdadeira; bem como regala,-e outras
muitas qualidados ; fumo em rama om porcoos e
a relalho : tudo por preco commodo : na fabrica da
rua l.ircita defronl da travessa da Penha.
Pianos forles.
Vendem-sc 3 pianos fortes, novos com excelen-
tes vozes : na rua da Cruz, n. 55.
IMPERIAL
DE TUPE FINO
JVa rua to Crespo, n. 12, Ioja de
Jos Joaquim ca Silva Maya ,
vendem-sc ricos cortes de cambraia para vestidos de,
senKora ; ditos de bauzulinas, para vestidos : fazen-
da esta muito propria para a cglacilo de invern, por
ser de cores escuras; um rico sortimento do mantas
de seda o do seda e lila para senbora; mantinl.as paro
mininas a duas patacas cada urna ; chales de seda
le bonitos gostos e differentes lmannos; meiasde
seda'brancas e prctas., para senliora o homem ,'as
milis superiores que teem vindo a sta praca; pan-
no lino preto ede cores ; alpaca a 800 rs. o cova-
do, e muilo fina a 1,600 rs. ; cambraias para cor-
tinados de canias e janellas assim como franjas pa-
ra os mesmos ; cortes de calcas de casimira france-
za elstica e muilo superior a 5,000 rs. cada corte ;
cortes de colletes de velludo, gojgurflo, setim e do
fustiio por preco muito barato; panno de linho a
400rs. a vara; cobertores para escravos, emitas
muitas azendas que todas se venderlo por piceos
muito baratos.
* Vende-sc urna parda de muito bonita figura,
que cozinha bem o diario de urna casa lava
do sabilo c varrelia Cose chito o he muilo boa pa-
ra casa de familia : na rua do Collegio, n. 6, ter-
ceiro andar.
Na rua da Senzalla-IsVva, n. 3o,
(padaria) vendem-se juncos de superior
qualidade, em porcao e a retalho, e *por
menos do que em outra qualquc-r parte.
Refrescos.
Xaropodc groselhe feilo do verdadeiro summo,
vmdo .le Franca a 1000 rs. agarrafa ; dito de llo-
res de larange.ra a 1,000 rs. a garrafa; ditofeitoda
verdadeira resma de angico, que he muito" conheci-
do e approvado por as pessoas que padecen, do pol-
lo, por ja ter cito ptimos beneficios a 1,000 rs. a
garrafa ; ditos de maracuja, tamarindos, ananazes .
Inr-fioelaranja, a 500 rs. a garrafa : no Aterro-da-
Boa-Vista fabrica de licores, n 17.
Vende-se un. methodo de piano de Veguero,
em bom uso e por proco commodo : na praca da
Independencia Ioja de miudezas n. 4
Vendoui-se novas cartas pira aprender a 1er
as quaes se musir que no.ho nrecUo o estudo das
syllabas isoladas dos iiomes, compostas pelo profes-
sor publico S H. de Albuque/quc : na Ioja da esuui-
ua defronto do Collegio preco 80 rs. '
Vinlio ele Champanha.
Vende-se vinho de Champanha em cestos de urna
duza do garrafas de muito superior qualidade
rua da Cruz n. 55.
Vendem-se 200 cord'as de carnauba pronrks
para redes : na praca do Cominercio n. 4.
-- Vende-se um escravo e um n ulatinlio nro-
pnos paca qnalquer servico ; sola.; cOuros muido
cera decarnauba ; caixas para tabaco; esleirs n
rua da Cruz, n.2S.>
Vendem-se os incomparaveis charutos- marca
A grande cxtraccBo que tem tido esto rap, depois
que foi exposto a venda he prova inconlestavel do
bom acolhimento que tem mrecidu. O nico de-
posito he na rua do Trapiche n. 34 e a relalho
vende-se as hijas dosSTS. J. J. de Carvalho Moraes
A. F. Pinto* Irmfio A. B. Vaz de Carvalho, Cu-'
lina & Amorim Pontes& Sampaw na rua da C.
deia do Becife ; A. I>. deOlivoira Reg, na rua d
Madre-de-Deos; Campos & Almeida, na rua do
Queimado; T. A. Fonseca, Umbelno Maximino
de Carvalho, ha rua do Cabug ; C. G. Breckemfeld
praga da Independencia ; Cela no L Ferreira Tho-
maz P. M. Kstima e Antonio Pcreira da Cosa e
Gam a, Alcrro-da-lina-Vista.
Vende-se um rico chapeo pra arda nacio-
nal, o mais bem armado que lem acrecido, em
muito bom uso e por preco commodo : na rua da
Cadeia do Recife, n. 55.
Pechineha igual ainda no honre; e s ha na Ioja nova
n. 17 do l'asseio-l'ublico.
Chitas de cores fixas a 3,800 rs. apoca, e ao co-
vado a 100 rs.; ditas muito finas cores escuras o
bonitos padrOes, a 5,000 rs. a pega, a 140 rs. o
covado ; tilas a 5,800 rs. a petja o tf 160 rs o co-
vado ; madapoloes com 4 palmos de largura e finos
_ 3,200 rs. a peca; ditos eom a mesma largura
muito linorj^-Ja flor do algodito, a 4,500 rs.; pecas
de algodaozmho com aovaras, a 2,200 rs. : tudo sem
defeilo algum.
Vendem-se 4 escravos de 20 a 26 annos, opU.
mos para lodo o servico; urna boa mulatinha da*
13 annos, muito linda ,0 ptima pjjra mucama;
14 osera vas da uagito, de 15 a 40 annos : na rua l-
reita 11. 3.
j Vendem-se sementes de hortalice de todas as
qualidadcs chegadas prximamente do Porto por
prego commodo : na rua estreita do Rozario, ven
da n. 8.
Nesta 1 ji vendem-sc
pannos finos, a 'J^tftiO rs.
o covado: e cassas borda-
das, proprias para corti-
nados, a 520 rs a vara.
mmmmmmmjmm,
Escravos Fgidos.
WF
Na manhfta do dia 3 do correnle, das 7 paVa as
8 horas, sendo rtmduzida para casa do Sr. major
Antonio da Silva Cusmfio urna sua esclava prcta, de
nomc Romana, esta, no Alerro-da-Boa-Vsta.deixan-
do-se ficar atrs do portador que a conduzi, fugio.
A referida preta be de Angola, bem Igdina, e repre-
senta ter do idade 30 anuos pouco mais ou mqios,
estatura ordinaria, corpo cheio, p"orm magro;lcin
o* dedo grande do p direilo aleijado, e em aWfjM
as pernas algumas (hagas bastanloIjjr8iides,*Fle)|
vou vestido escuro de cliitaVom florbi-ancas e enJ
carnadas, o por cima saia preta de lila, e foi embru-
Ihada em um chale cor de vinho com barra branca:
levou mais urna. lrocl.a,.contcn'do um lencol de ak
godiio, o outros vestidos e roupas. Quem a desof
brir e pegar leve-a a casa do diloSr. Gusmiio, na rua
do Queimado, ou na rua do A'rago. n. 27, quesera
recompensado,
I>csappareu, no dia 18 do correte um mnlc-
que.de nomc Elizario, crioulo, muilo regrista,
com principios de sapateiro cor fula ; lem urna ri-
enti iz em urna peina, de urna ferida que leve; levnu
eamisB de algodaozinho de um pelo grande, fal-
cas de riscado-flzul Recommenda-se as autoridades
policiaes ou capiltics de. campo apprehendlo o to moleqiio, e o levem a rua do Collegio, n- 15,
segundo andar que scro generosamente recom-
pensados.
Tl ALERTA!
I bereza prcta cscrava dos Srs. Lui. Antonio
Alves MonleiroA Companhia da praca de Macai.o
porellcs remttttida para nesta praca er vendida ,
porsuaconla sendo chegada apenas ha lidias,
rugi no dia 28 de abril prximo passado : no cons-
ta que aqu tivesseconhecimenlos u nem se presu-
me que a Tuga proceda de seduco; ha porra,-pro-
iialiilidadedeqiie se lera Orrultado mesmo nesta
c.da.le. A dita preta reprsenla 25 a 30 annos, aJI*
e reforcada do corpo hem parecida ; teift algumas
cicatr.zes em um .10 bracos; levou saia de chita
vermelbao panno da Costa. Quem a descubrir, ou
a levar a Antojo Luiz dos Sanios & Companhia,
na rua do Crespo, n. 11 recebera urna recompensa
proporcionada ao seu traba&io.
-- llesapparoceu no dia 27 de abril prximo ps-
sdo a preta Paulina, crioula, estatura regular,
cheia do corpo ps grandes e chatos; cosluma ven-
der na praca ; ha suspeitas de estar na cidade de
Olinda : quem a pegar lavo na rua de Agoas-Veraes,
n. 23, que ser bem recompensado.
penis.
A TTP. OEM. F.DETAR1A. 1&47'
/

-__-,
mU
*
__


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAYHD0P5G_XHQ1VW INGEST_TIME 2013-04-26T23:36:01Z PACKAGE AA00011611_08469
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES