Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08448


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno
de 1847.
Qurta-feira 95
O DI/IRIO pultliqa-e lodos J dia>, que nao
m ,|e guarda i o proco da asignatura he de
r/nno rs P' q""ui' **"* adlnntatUt. Osan.
'" :., Ant asignan!** "> inserido i rasiip de
rosno
lypo (lillerenlc, e as
Jinda, do awipiwW
.i-oes P1 nietade. 1,ue nrt forwn "'g-
""Ci niaro 80 rs porlinha, e 160 em typo
pHASES DA LA NO MEZ DE JUNHO.
uinMMiile. a 0, a I hora e 48 m\a. da manha.
i do, a l0 """ e 3I mia- d larda,
flente, a 10, 4 5 l'Ora e 10 mo. da Urde.
I cneia a 18, a i i hora I mo. dauanla.
PARTID* BOS CORREIOS. '
Goianna e Paraliyba, s segundas csexta feir*s,
Ro-Grnde-dn-Norte quinta* feiras aomeio-dia.
Cabo, Serinhiem, Rio-Poraaoso, Poito-Calvo e
Maccirt, no l., a ll e II de cada mei.
Garanlxuns e Bonito, a 10(21.
oa-Vista e Flores, a 13 e 58.
Victoria, a quintas feirai.
Ulinda, todos os dias.
PREAMAft DE HOJE.
Prmeira, i 1 horas 18 minutos da tarde.
Segunda, a i horas a 41 minutos da mauli.a.
de Junho.
Anno (XXIII.
N. 158.
aWaW
DAS da semana.
>l Sexuada. S. Albaoo. Aud. do J. dos or-
plios, do J.doc. da e do J. M. da I y.
21 Terca. S. Paulino. Aud.do J. do civ. da I.
v. e'do J. de pal do 2 ilist. de t.
23 Quarta. S. Agrlpina, Aud. do J. dociv.
. 2 e do J. de paz 24 Quinta, tffiff Waicimento de S. Joo Bap-
tisU. .
2i ?ila. S. Guilherme. And do J' do civ. da
I. v.e do J. de paz do l. dist. de t.
20 Sabbado. S. Virgilio. Aud. do J. dociv.
da I. r. e do J de paz rio I dist. de t.
72 Domingo. A Pureza de Nossa Senhora.
CAMBIOS NO OA 22 DE JUNO.
Cambio sohre Loadra* a 2T d par l| rs. a 60 d .
a i. Pars S45 rs. por tranco.
Lisboa 105 de premio.
Desc. de lettra de boas finms .le / Ve "
OuroOncas baspanholai.... J8400 a .I"
-MocdasdeGfiOOvalli. I60UU a l
a de OflOO nov.
.de 4)000 .....
Prato Pataccj..........
Pesos columnares...
Ditos mexicanos....
Miuda
lfO&O
9JI0O
||W
1/940
IJBnO
l#SJ0
AccOes da oomp. do Beberibe de SOJI0OO rs. ao par.
lo/nno
9*000 a
ifoso a
l|920 a
if'60 a
I|9I0
DIARIO DE FEHHAMB
VW
c.
gg!~"-
rnir
EXTERIOR.
O TRAFICO DE ESCRAVOS.
RESULTaDO 1)S MEDIDAS DE REVHESSa.
Pars, 3 de abril de 1847.
Com a'epigraphe Horrorosas coniequenciat do
cruzeiro da coala (Tfrica, refero o Courrier du lla-
vre, que um negociante do oscravosTnandra matar
dous mil negros. Narraremos as circumstancias que,
segundo se diz. deram lugar a osse crime.
No numero das medidas adoptadas para a repres-
s3o do trafico as conferencias do Londres, na poca
em que se substituio o direito de visita por urna non-
vencao muito mais deploravel, flgurava em primeira
linlia o bloquoio dos pontos, em que os negreiros
reunem os escravos para embarca-los ao primeiro
signal.
O commandante da esquadra ingleza foi cncarre-
gadot segundo parece, de bloquear um antigo foco
do trauco, situado na fox do rioGallinlus. Sogundo
refere um oflicial inglez, foi desempenhada esta mis-
silo com tSo bom xito, foi tSo hermtico o bloquuio,
que onegreir, vendo que nSo podia embarcar os
seos escravos, tomou o avitre do mata-Ios para nlio
fazer gastos com o seu sustent.
(oflicial inglez foi seguramente mal informado.
He dilflcil acreditar que ura Europeu, mesur um ne-
greiro, sacriGcasse a sangue fro tantas victimas.
E domis, para esta avareza tflo cruel nfo podia dar-
se o motivo que se apona, porquanto o sustento dos
negros na costa d'Africa lio cousi bem insignilican-
te, e dous mil desses infelizes, porpouco que tives-
sem custado, representavam um capital bastante
avultado.
Os negreiros sabem perfeitamente que podem em-
barcar os escravos em um abrir e fechar deolhos.
Todas as noticias que temos nos dizem que, mo gra-
do os cruzadores, continua a fazer-se o trafico com
toda a ncti vidade e a dar grandes lucros.
E pois nfo he provavel que a matanza do dous mil
negros as Gallinhns fosse acio de um negreiro eu-
ropeu. He, porm, muito possivel que esses desgraca-
dos fossem decapitados por ordem dos cheles in-
dgenas que nlio achassem meios de vend-los. Essss
scenas de carnagem repetem-se continuamente na
costa d'Africa, e parece certo que se tornaram mais
frequentes depois que a venda dos escravos se tor-
nou mais difficil.
Eis-aqui o que occorre,: Os chefes africanos tra-
zem os escravos do interior para os venderem aos
traficantes estabelecidos na costa. Estes, vondo-se
aperlados pelos cruzadores, no compram os negros
senlo quando esperam por aquellesdias a embarca-
rlo que ha de transporta-los. Dado este caso, os
Chefes africanos niatam os seus prisioneros por es-
pirito de barbaria, e pela impossibilidade em que
estSo desustenta-los; e depois, quando se offerece
urna occasiSo favoravel de embarcar escravos, faz-se
sbitamente urna cacada nos arredores: os fortes
opodoram-se dosfpacos; o marido vendo a mulher;
o lilho agarra opai por sorpreza, os amigos arrastam
as amigos para a costa, e todos esses desgranados
sflo arrcm'essados ao porSo dos barcos negreiros.
Em urna palavra, o trafico nlio diminuo sensivcl-
mente, torna-se sim mais atroz. Tal he o resultado
ma is claro do novo systema de repressflo, de que tan-
to se glorifieou o nosso governo.
(Contlitulionelj.
(Do Jornal do Coinmeroio).
;PERNAMBrJCO.
COMMERCIO,
TUlBUNAli DA BliLACAO'.
JULGAMENTO DO DA 32 DE JUNHO DE 18*7.
Detembargador de eemana o Sr. Villaret.
Na appclla?ao civel entre Manoel das Neves GurjSo
e EstevSo Cavalcanti de Albuquerque, mandaram
dar vista s parles.
Na dita dita entre Bento de Barros Cavalcanti do
l.accrda, por si e seus filhos, e Petronilla Florentina
daSoledade, mandaram dar vista ao curador-geral
dos orphos.
Na dita dita entro o padre Ricardo Jos Mchtdo
e o liberto Fortunato e outros, mandaram dar vista
s partes.
Na dita dita entro Luiz Pires Forreira o outros, e
Manoel Pires Ferrcirae outros, mandaram dar vista
s partes.
Na dita dita entre D. Mara Florentina do Reg Go-
mes, por si e como tutra de um seu lilho menor, e
Manool Jos da Costa e outros, nlio tornaram conho-
cimento do aggrovo e conllrmaram a sentones re-
corrida.
Na dita crime em que sSo partes Manoel Antonio
deOliveira e a Justina, julgaram procedente O recur-
so, para mpr-se a pena declarada na Ici.
lfandega.
RENDIMENTO DO DA 22........... 6:863,577
Deicarregam hoje, 23.
Briguo-escuna l.-E.-Hidgway farinha e breu.
Brigue -- Feliz-Tentura harneas vasias e fumo.
Escuna Boa-F -- mercaduras.
Patacho Chrittina dem.
Cajera Seraphina dem.
Sumaca Sanlo-Anlonio-de-Padua charutos.

IMPORTAGAO'.
C/iri'j/na,escuna hamburgueza, vinda de Hambur-
go, entrada no correute mez, por franqua, manfes-
tou o soguinte:
21 caixas fazendas do algodo, 1 dita comas para
viola, 4 ditas fazendas de 13a o algodo, 4 ditas agoa
de Cologne, 3 pacotinhos amostras, 40 caixas meias
de algodUo, 200 barras, 3 fechos e 2 podacos de ferro,
4 fardos fazendas do llnho, 35 caixas com vidros, 90
ditas ferragens, 3 ditas papel, 2 ditas fazendas de
lnho o algodito, 1 dita ditas de 13a aseda, 50 duzas
e lOcadeirasdepo, 512'garrafes vasios, 3 caixas
miudezas; a Kalkmann & Rosenmund
112 caixas ac, 12 ditas esnelhos, 1 dita lacre, 2
ditas pan,os, 3 ditas wateriaes para chapelinhos, 8
fardos papelo, leaixa gomma-laca, 4 harriqunhas
estanto, 1 caixa pollucia de seda o algodSo, 1 dita
bezerros envernizados. 2 ditas fazendas para collc-
tes, 2 pacotinhos amostras, 4 caixas vestidos, 5 di-
tas cadarcos dealgodlo. 1 dita pinceis, 1 pacote dito,
4caixas chapeos deso; a Rothe & Bidoulac.
8 caixas fazendas de linlio, 1 dita ditas de 13a; a S.
& Tobler.
1 caixa accordBos, 1 dita bengalas, l dita luvas, 1
dita materioes para sapatos ; a Gozar Kruger.
1 caisa bezerros envernizados, 1 dita bustos de ges-
80, 8 ditas fazendas de linho, 1 dita ditas de seda e
algodao, 3 fardos ditas de 13a, 1 dito ditas de linho;
aJ.Keller.
100 barricas cimento, 4 tinas bichas, 4 caixas oleo,
1 dita com urna bandeira, 7 ditas pelles enverniza-
das, 1 dita couros ditos ; a ordem.
' 2 caixas fazendas de a I goda* ; a E. Bolli.
20 caixas facOes, 8 ditas-ferragons, 6 barricas di-
tas, 1 caixa ospelhos, 1 dita carneiras envernizados,
1 dita couros ditos, 14 ditas meias, 3 ditas bezerros
envernizados, 50 ditas queijos ; a ordem.
1 caixa vidros, 1 dita luvas de pellica ; a J. F. G.
Kladt.
1 caixa candieiros com vidros, 5 ditas vidros, 1 bar-
rica massas, 1 caixa ditas; a F. H. I.uttkens.
2 caixas faias, 4 ditas couros; a J. D. WolIThopp &
Gompanhia.
2 caixas miudezas ; a A. Tappenbech.
26 hcelas tinta, 18 gigos genebra, 5 caixas ago'ar-
dente, 1 dita salame, 1 caixa vidros e bolOes, 1 dila
espelhos, 2 barricas emitas, 1 sacco lentllha, 8 bar-
ricas repolho, 4 ditas feijSo, 7 ditas arenques, 10 di-
tas sardinhas, 1 botica, 2 presuntos^ 2 podacos de
carne, 1 caixa ameixas, 1,000 patacOes, 1 caixa uten-
silios de passageiros ; ao capitio.
Consulado.
RENDIMIENTO DO DA 31.
Geral..............,......... 1:096,48a
Provincial------"................. 615,239
Diversas proviucias............... 57,660
1:769,382
Deca raines.
___0 presidente da cmara municipal desta cda-
de manda avisar aos Srs. vareadores, que se acha
convocada a segunda sess3o ordinaria do correute
anno, e que dovo esta concluir-se at o fim do exp i-
rantemez.
Olllm. Sr. inspector interino do arsenal c
marinha manda fazer publico, que no dia 25 do cor-
rente mez contratar a compra de tres barris de al-
catr3o, dous ditos de breu, eum ditodo pixe; assim
como de barricas do cimento, lona ingleza estrella
de ns. 1 a 6, c de ferro inglez om varOes e barras de
differentesgrossuras; sendo a porcj3o de cada um
dostes ltimos objectos a quo se convencional- no
acto do contrato: devendo os pietendentcs.aprosen-
tar as suas propostas om cartas fchalas, nesta
secretaria, no referido dia, at as 11 horas da manhSa.
Secretaria da inspeccao do arsenal do Marinha, 21
de junho do 1847.
O secretario, Alexandre Rodrigues dos An)ot.
O lilil. Sf. inspector interino do arsonal de
marinha manda fazer publico, quo contratar a com-
pra de urna bomba grande de cobre, propria para
cacimba; deveudo os prelendontes venda des te
objeclo aprosontar as suas propostM, e:n cartas
fechadas, nesta secretaria, no dia 25 do corre nte
mez.
Secretaria da inspecflo do arsenal de marinha de
Pernambuco, 2d do junho do 1847.
O secretario, Alexandre Rodrigues dos Anjos.
AVISO AOS S.NRS. DESPACHANTES DA ALFANDEGA.
O administrador da mesa da recebodoria de ren-
das geraes internas avisa, pela ultima vez aos des-
pachantes da aifandega, para que no prellxo prazo
deoitodias, da data deste, venham pagar o quo de-
vem pona de se proceder a execulivo; porque, nlo
podando continuar no seu exercicio sem que
se mostrem quit por esta repartidlo alguns Srs.
despachantes estilo a dover os 2.% 3. e 4." quarleis
e para quoebegue a noticia a todos, fiz o presente
annuncio. Recobedoria 19 de junho de 1847.
Francisco Xavier Cavalcanti de Albuquerque.
111 ovituenio do Porto.
w
UlAhl DE PKK>AJII!Uf:o.
BSOXTE, 33 PZ JOMHO SZ 1M7.
O requerimenlo do solicitador da fazenda provin-
cial, que est exarado em o numero 136 deste //ta-
rto, foi publicado a pedido do Sr. Pedro Jos Cardo-
so. Fazemos osla decanlo por no-la ter solici-
tado o mesmo Sr. Carduzo.
Navios entrados no dia 22.
Ass ; 15 dias, brigue-escuna brasiloiro Henriquelo,
de 134 toneladas, capitao Jos Joaquim Alves da
Silva, oquipagom 10, carga sal, palha e mais g-
neros do paiz; a Franojsco Juaquim Pedro Un
Costa. I'assagciro, Francisco Mandes de Mello.
Marseiles ; 82 dias, .brigue francaz Arago, de 176 to-
neladas, capitao Sim3o Deyrion, equipagem 10,
carga fazondas, sal, vinho e mais gneros do paiz;
ao capitao.-Traz a seu bordo 3 mannheiros bra-
sileros de nomes Jos Lourenso, Jos Thomaz e
Mara Lisboa, que tnham ido presos da costa d A-
frica para a Franca, c trazein seus competentes
passaportes. .1
Barcelona ; 67 das; brigue hespanhol Esperanca, de
236 toneladas, capitao Jeronyino Alema Julio, e-
quipagem 13, carga vinlioe azeite-doce; iN. O.
Limerick ; 44 das, brigue inglez Richard, de 296 to-
neladas, capitao W. Cuiry, cquipagem 10, carga
lastro; a ordem.
A'avioi sahidos no mesmo da.
Rio-de-Janeiro; brigue-escuna brasiloiro Amazona,
capiao Manoel Marciano Ferreira, carga assucar o
mais gneros.
Falmouth; paquete inglez Express, commandanlo
o tononle James, l'assageiio, o capitao Joseph
Thoon, que foi da galera ingleza Siraslhxsla que
fdro condemnada neste porlo.
ObservacaO.
barca brtannimArcnI/J, capitSo GeorgeBur-
nell, que fundera no Lameirao, fez-se a vela para
Londres no dia 21 do corren* ; porm, em conse-
qyenca de liaver balido no banco inglez retrocedeu
para o referido ancoradouro, auxiliada pelo paquete
Express, e ahi seacha fazenUo 20 polregadas d ago
por hora.
Avisos mantinios.
- Para a Babia segu, om poucos dias, a sumaca
Sanlo-Anlonio-de-Padua, pregada c forrada de cobre:
quem pretender carregar ou ir de passagem, dirja-
se a ra do Vigario, n. 5.
Para o Rio-Grande-do-Sul pretendo seguir, em
poucos das, o brigue Vicloria, portor o seu car-
regamenlo prompta; pode recober alguns passa-
geiros e escravos: para estes podem entendor-se com
Aniorim Iiinilos, ruada Cadeia, n. 45.
Le i! oes.
OcorretorOlivera, n3o podendo, om consequen-
cia da multiplicidade dos objaclos, concluir o lel3o
da mobliaaoExm. Sr. gbneral Sera, continuar o
mesmo, sexta-feira, 27docorronle. s 10 lloras da
manhaa, na ra Nova, aproveitando a occasi3o para
igualmente vender mobila de una familia respni-
tavcl, proximamento retirada desta provincia; e as-
severa serem os artigos existontes do referido Exm.
Sr. os mais valiosos, como sejam: um rico piano,
mesas de jgo de exquisito goslo, mesas do meio de
sala, guarda-vestidos, loucas superfinas, crystaes,
etc; assim como slo ptimos e de bom gosto os de-
mais artigos, que constituem a dita ultima mobi-
lia.
Brender a Brandis, em consequencia de terem
de mudar-se para outro armazem o escrptorio, fa-
r3o leiao, por intervenQaodo correlor Olivera, dp
um inteiro sortimento de ferragens grossas e finas, e
cutileria, ote.: hoje, 23 do corrente, s 10 horas da
manhaa, no seu rmazem actual, i ua da Gruz.
A vistos il versos
LOTERA DO TIIEATR.
AS SORTES DE SAN JOAO E SAN PEDRO.
Quem escapou de pilliar as Loas sorles
de Santo Antonio deve procurar obler as
de S4an Jo5o e San Pedro : que dias ex-
celentes nao sao os das vesperas destes
grandes Santos, para tentar urna fortuna
segura ? Oh isto he una verdade to ex-
perimentada, que ninguemdeve perder
oecasiao. Fortanto concorram os fregue-
zes a comprar os poucos bilhtes que res-
tam, expostos a venda por conta dasocic-
dade, para que n3o tenham de arrepen-
der-se depois, por terem desprezado a
fortuna que deviam ter procurado. A el-
les, nos lugares que j foram nn n u miados,
e emquanlo he lempo.
--Antonio Ferreira Braga embarca para o Rio-de-
Janero o seu escravo Jos, crioulo.
< S. II. 1.
O I." secretario da direccSo da sociedade llarmo-
nico-Theatral avisa aos Srs. socios, signatarios do
bailo para a noite do 28 do correute mez, que osse
divortimento licou transferido para o dia 3 do pr-
ximo julho; eporconsoquoncia, srvam-se osmes-
mos Srs. mandarem a ra do Apollo, n. 2, em carta
fechada, suas proposlas para familias, al 26 do an-
dante, s 6 horas da tarde, alim de serem competen-
temente approvadas e depois convidadas.
Existo na ra da Cadeia do Recife, n. 45, casa
de Amorim Irm3os, urna carta para o Sr. Jos Garlos
Borrumco; aondo a pode procurar.
O NAZARENO N. 48,
est a venda as 2 horas om ponto, na livraria da pra-
?a da Independencia, ns. 6 e 8. Esl excelleute, pro-
curem-no.
AOS6:oooooo DE US.
Na praca da Independencia loja n. 5,
vendem-se meios bilhelcs da loterii do
theatro, a 'isoors, que corra impre-
terivclmentc no dia anumiciailo. A elles,
antes que S8 acabem.
JoaoJos de Carvalho Moraes, agente, nosta
praca, do contrato do tabaco do reino de Portugal,
participa ao resneilavet, publico quo pelo ultimo na-
vio chegado de Lisboa recebeu ordem daquelle
contrato para de boje em diante poder vender a re-
talhoo ran princeza de Lisboa, a 3,200 rs. cada
bote, e em caixas a 3,00o rs. a dinheiro a vista ;
bem como declara que n3o troca rape a pcssoaal-
guma por outro motivo que nflo seja morado.
DENTISTA.
Ra da Cruz, n. 7, primeiro andar.
D. W. Baynon, cirurg3odentista dos Estados-Uni-
dos da America doNorte.teiido-serosolvido ficar mais
algum lempo na r.idado do Pernambuco, pelo pre-
senta participa aos seus amigos e ao publico em ge-
ral, que elle sompre so achara prompto a qualquor
hora para Tazer qualquer operacao que soja sobre os
denles, como seja chumbar limpar e extralnr;
emformar denlos sobre piflo o sobre chapa di me-
lliormaneiraecom a maior porfeic3o, conforme as
ultimas doscobertas tanto na America como na Eu-
ropa.
A pessoa que annunciou ter um c3o em seu
poder, so for todo branco, orelhas grandes, olhos
azues e com um pequeo signal de cabello escuro
no pescoco, sem rabo o com o cabello cortado a
meio corpo, podo leva-lo ao largo daAssembla,
n. 4, quealm de se gratificar por qualquer despe-
za se Picar agradecido.
Precisa-se de um rapaz portuguez, de 12 a 14
annos para caixeiro de urna loja de charutos dan-
do conhecimento de sua capacidade : na ra larga
do Rozaro n. 32, se dir quem precisa.
~ Aluga-se o primeiro andar da casa n. 49 da ra
da Cruz, no Recife, proprio para escrptorio, ou
pouca familia : a tratar na ra da Senznlla-Nova ,
n.40, primeiro andar.
Aluga-se o primeiro andar e armazem da casa
n. 63 na ra da Gruz onde mora o cnsul hollan-
dez: alratar com Antonio Pires Ferreira, na ra
da Aurora, ao pede Francisco Antonio de Olivoira.
Na ra do Gollegio casa de drogas ha para
vender cxcellenlc sarca-parrilha muito nova che-
gada no ultimo vapor, por proco mdico.
Precisa-se de um caixeiro pequeno, que tetina
pratica de venda : na ra da Senzalla-Velha 50.
Aluga-se urna escrava cozinbeira : quem tiver
annuncie, ou dirija-sc a ra do Collegio, n. 4.
O NAZARENO DIARIO.
Pensando que venceremos todas as difilculdades
at o llm do mez, cojncQa-M a publicacSo diana no
I." de julho: teremos um JJaro da tarde, pois que te-
mos resolvido ptililica-io sempro regularmente as
5 horas, o ser assim um supplcmcpto aos dous Dia-
rios. OA'aaornosooccuparatambem com as causas
commerciaes. Esperamos que concorram as assig-
naturas na praca da Independencia, livraria ns. 6 e
8, a 6,000 rs. por seis mezes pagos adiantados, como
heestylo, cisto logo, alim de que nlosejamos emba-
razados na realisa^ao deste projecto, Ufo ulil a pro-
vincia. ,
Furtaram, na noile do dia 18 para 19 do corren-
te, do primeiro andar da casa da ra da Cruz, n. 4j, o
seguinlc: urna casaca de panno prcto, urna sobre-
casaca de merino prelo, una caiga de casimira azul
ferrete, urna dita de casimira cor do flor de alecrim,
uma-dita de casimira preta, dous colletes de setim
prelo, com suas fivellas de prata, um dito le fusUIo
amarello, um dito de fuslflo branco, um chapeo de
cabeca, de seda prela, um lenco de pescoco de seda
urelaeazul, umparde suspensorios com fivellas de
rala, duas chavos em urna frrente do prata, um
par de sapatos novos, de couro de lustro, dous len-
cos de seda, um dito branco do cambraia de linho,
duas caigas de brim branco, urna tesourade unhas.
Quemspiiber dcsle roubo, o o descobrir mesma
casa, sera bem recompensado.
__O lente do segundo hatalliiio de artilharia,
que comprou urna cama de vento na ra da Cadeia
de Santo-Antonio, para pagar no dia 4 de marco,
queira ir paga-la, pois j he lempo: do contra-
rio, vera o seu nomo por extenso. O pagamento de-
ve ser feilo na mesma ra da Cadeia .de Santo-An-
tonio, n. 18, a Antonio Teixeira dos Santos.
OfTerece-se um rapaz chegado ltimamente
do Porto: quem delle precisar dirija-so ra da
Cadeia de Santo-Antonio, n. 18.
a
i -


.2.
S. H. X.
A direcgflo do Iheatro de Apollo, em conformda-
^ecom o 18 do artigo 38 dos estatutos, avisa aos
Srs. socios, que os biihetes para a recita de sen an-
niversario, em23do corrente, se cntregarflo desdo o
da 20 at 22 do mesmo, das 4 as 6 horas da tarde,
no salilo do mesmo thcatro, onde nicamente serflo
distribuidos pelo respectivo thesoureiro, que se a-
cha autorisado para isso; bem como para receber
nesse arto as mensalidades, e o que os mesmos Srs.
maisestiverem devendo. Igualmente queiram man-
dar at o mesmo dia 23, ao meio-dia, suas propostas
para convidados em carta fechada (porque d'outra
forma se nflo recebera) incluindo os biihetes ao Sr.
director, na ra do Apollo, n. 2. afim do que em
tempo competente sejam approvados os mesmos
convidados, pola referida directo.
Tambom a mesma direcgflo, em consequencia do
9 ilo referido art. 38, faz novamente constar aos
mesmos Srs. socios a determinagfio dos arts. 14 c 15,
I aballo transcriptos, do regulamento geral, que se
acham cm efTectividad desde as duas ultimas reci-
tas inclusive, e isto para que cm tempo algum se nao
t chamen! ignorancia sobre tal disposigflo.
Art. 14. Kniquanlo no frprecnchido o n. dos
socios que os estatutos determinam, s por duas ve-
2es o convidado peder participar dos divertimen-
los da sociedade.
Art. 15. Silo exceptuados das disposicOcs do ar-
tigo antecedente, o disposto no art. 9 ; ospaisdos
.socios, e lilhos destes, no emancipados,- os seus
hospedes que n!o tiverem domicilio no municipio ;
os estrangeirosque visitarem o paiz, e os iuterossa-
dos com os socios accionistas na sua parte, declaran-
do estes o nome daquelles.
I'recisa-se de uina mulhcr que saiba cozinhar
bem, e fazer todo o servicode urna casa de pouca fa.-
milia, ou urna escrava : na ra larga do Rozario, n.
4C, segundo andar.
A senhoraque deixou un Icquo na casa da so-
ciedade Philo-Tcrpsichorc, na noito do dia 19 do
corrente; queira mandar busca-lo na ra do Queima-
do, loja n. 46, de Atagallles & Irmflo.
-- l)flo-sc 500,000 rs. a premio do 2 por cento, so-
bre hypotheca em urna casa nesla praga : quem qui-
zer annuncie.
Fabrica de machinas e [iindi-
cao de ferro na ra do
firnni, no Recife.
Me Callum & Companhia, engenheiros machnis-
tas c fundidores de ferro, mui respeitosamente an-
nunciam aos Srs. propietarios de engenhos fazen-
deiros, negociantes, fabricantes e ao respeitavel
publico, que o seu estabeleciniento de ferro, mo-
vido por machin de vapor, se acha em effectivo
exercicio, e completamente montado com appare-
Ihos de primeira qualidade para a perfeita confec-
cao das niaiores pecas de machinismo.
Habilitados para emprchender quaesquer obras da
sua arte Me Callum & Companhia desejam mais
particularmente chamar a attengfo publica para as
seguintes por serem ellas da maior cxtracgflo nesta
provincia as quacs construidas na sua fabrica po-
dern competircom as fabricadas em paiz estrangei-
ro tanto em proco como na qualidade das materias
primas e mflo d'obra, a saber :
Machinas de vapor.
Moendas de caimas para engenhos movidas a va-
por, poragoa,ou animaes.
lindas d'agoa c serraras.
Manejos independentes para cavallos.
Itodas dentadas.
AguilhOes, bronzese chumaceiras.
CavilhOes e parafusos de lodos os tamanhos.
Taixas, crivos e.boccas de fornalha.
Moinhos de mandioca movidos a mo ou por ani-
maes e prensas para a dita.
FogOes e fornos para cozinha.
Canos de ferro, lorneiras de ferro e bronze.
liombas para cacimbas e de repuxo.
Guindastes guinchos e macacos.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Ferragcnspara navios, carros, obras publicas, etc.
Columnas, varandase grades.
Prensas de copiar cartas e de sellar.
Camas de ferro, etc.
Alm da perfego das suas obras, Me Callum &
Companhia garanten) a mais exacta conformidade
com os moldes e desenhos rcinctlidos pelos Srs. que
se dignarem de fazer-lhos cncommeiulas ; aprovei-
tandoa occasflopara agradecer aos seus benvolos
amigos c freguezes a preferencia com que teem si-
do por elles honrados, e assegurar-lhes que nflo
pouparflo esforgos nem diligencias para continua-
ren a merecer a sua confianea.
Prccisa-se do um caixeiro portuguez que te-
ntia suflicienle pralica de vende, e que d fiador a sua
conducta: nflo se repara dar um ordenado vanlajoso :
quemestiver tiestas circunstancias, dirija-se a ra
Direila, n. 16.
No dia 25 do corrento pelas 4 horas da tarde,
vai ser arrematada por venda, em basta publica a
casa terrea n. 19 da ra dos Pescadores, grande, no-
va e de muilos commodos por um conlu de ris : os
pretendentes vendo-a comparegam a porta do Sr.
doutor juiz do civel da primeira vara no mesmo dia
o horas que he o proprio da execugflo pela qual se
vai arrematar.
Aluga-se o segundo andar do sobrado n. 34 da
ra do Trapiche, com varanda de ferro na frcnlo, e
com a entrada pela ra do Torres : a tratar no ar-
mazn do mesmo sobrado.
Guram-se radicalmente as dores de denles, mes-
mo estando cariados, em cinco minutos : na ra
Nova n. 7, primoiro andar.
Quem annunciou ter tima otaria com oito es-
cravos canoas e mais pertences, para arrendar, ou
vender, dirija-se a ruada Gloria, sobrado n. 89.
A pessoa, a quem tiver desapparecido um cflo
que niio parece ser de vara deste paiz queira an-
uunciar sua morada, com os signaos do mesmo
cao : c isto quanlo antes pols quem o tem nao po-
de responsabilisar-se pela fuga do animal.
Precisa-sede dous aprendizes de charuteiro ,re
de um moleque para o servico de urna casa : em F-
ra-de-Portas, n.84.
~ No dia 18.do corrente pelas duas horas da tar-
de na ponte da Boa-Vista desembestou, da mflo
de um moleque um cavallo alazflo magro, com
alguns rasgOes na anca, eduas sobro-cannas cm uina
mflo; tomou o caminho do Mondego. Roga-se a
qualquer pessoa que o pegou ou tiver noticia aon-
dc elle se acha de participar na ra larga do Roza-
rio n. 18, que so gratificar com generosidade.
Lava-se e engomma-so roupa a 100 rs., e con-
zinha-se para fra com perfeigflo : na travessa da
Bomba, n. 3.
... Quem perdeu um livro intitulado Epitome
Serfico, ou regra dos irmflos da ordem terceira de
S. Francisco junto com uns oclus ealgumas oa-
cOes, dirija-se a ra da Praia, armazem n. 18, que,
dando os signaos cortos o pagando as despezas des-
te annmirio, Ihc ser entregue.
Offerece-se para fra desta praga um rapaz bra-
silciro, branco, casado, com pouca familia, para en-
sinar primeiras lcttrns, grammalica efrancez, por ter
j dado os seus alumnos promptos aondo o dito foi
chamado para cnsinar, e costuma a ensinar como
melhor zelo possivel, e a sua senhora tamben ensiha
meninas: a pessoa que quizer utilisar-se doseu pres-
tidlo, dirija-se a ra da Praia, n. 35, a tratar com o
mesmo, o qual dar conhecimento de sua conducta e
attestados dos pais do seus alumnos.
Na ra do Vigario, n. 24, se dir quem
vende uina bonita escrava, moga, de
mu 11' i boa condula, sem vicio, eom mili-
to bom e abundante leite, sem fillio e
parida de dous mezes -c dias ; he mui-
tocarinhosa para meninos e humilde.
Na mesma casa cima compra-se um
moleque ou negro, sondo mogo; do ma-
nilla at as 9 huras, c de tardo de 1
as 4.
Lima, alfa a te,
o preci-
mora na ra do Livramento, sobrado n. 1
sa de bons ofliciaes de scu cilicio.
Alugam-se, por preco commodo, as fojas de um
sobra din lo na ra da Praia, com,commodos para pe-
Suena familia, e para negocio : nalivraria da praca
a Independencia, ns. 6 o 8.
Na ra Nova n. 7, primeiro andar, trata-se ra-
dicalmente das molestias venreas, tanto antigs
como modernas, por mcio de um remedio nflo mer-
curial.
OengenheiroMilettom abertona sua casa na
ra do Crespo n. 14, um curso completo theori-
co e pratico de arithmetica c geometra c pretende
abrir oulro de algebra.
Aluga-se a casa terrea da esquina da ra do
Nogueira, com oitflo para a de San-Jos, com duas
camarmhas, duas salas, cozinba fra, quintal, ca-
cimba e porlio; um sotflo com duas camarinlras, sa-
la e pequea cozinha; de sorte que poden morar
dous moradores independentes, ou com communica-
cSo. Na praga da Independencia, livrara ns. 6 e 8.

~ Quem quizer empreitar um aterro em quo pode
trabalhareom todas as mares, sendo 180 palmos
quadrados, c una pequea camboa para aterrarden-
11 n de dous at tres mezes ou so possivel for antes,
dirija-se a ra do Collegio, loja n. 9, que so dir
quem precisa.
A firma que gyrava de Almeida & Mendes se a-
cha dissolvida, o sendo baja algum senhor credor
porindemnisar-se em debito da mencionada firma,
baja de apresentar-se no prazo de tres dias, e na fal-
ta nenhuma responsabilidade lera o abaixo assigna-
do para o futuro, visto o mesmo ter ja pago todas
as dividas que a casa, ondehavia dita sociedade, ti-
n/ia : na uissolugflo da mesma sociedade enlram
Paulo Jos de Almeida & Francisco Marques da Sil-
va Mondes.
Franciiro Marquei da Silva Mendei.
Aluga-se um escravo para todo o servico, e quo
tamben be serrador : narua Direita, iu 2, segundo
andar.
Na ra Vclha, n. 94, precisa-sede dous ofli-
ciaes de charuteiro, que fagan de 300 charutos para
cima.
Precisa-se de um feitor: no Alerro-da-Boa-
Vista n. 37, terceiro andar.
Offcrecc-so um boticario, con carta legalisada,
pava administrar qualquer botica cujo dono nflo
tenha carta : os pretendentes procurem ni ra es-
trella do Rozario botica de .loan Percira da Silvci-
ra que se dir quem he.
~ Quem annunciou ha 2 ou 3 mezes, por esta fo-
Iha, querer comprar um tanque que levasse 450
500 cargas de mcl, sendo que queira anda ha um
que leva a mesma quantidade feto de taimas de
amarello escolhido, que be vinhatco, gateado e
com travesses, ludo de sicupira cscolhida, feito de
maueira tal,que nao precisa de calafeto algum,e que
pode levar qualquer liquido que seja sem vasar : ad-
verle-sc mais quo o vendedor obriga-se a man-
da-lo levantar em qualquer engenlio que o rorgprar
pelo mesmo carpina que o fez, c vender por pre-
go commodo e com algum prazo. Se quizer, dirija-
se a ra do Collegio n. 9.
-- Prccisa-se de um caixei-
ro nobotiquim ao pedo thcatro, e que este d co-
nhecimento ue sua conducta. No mesmo botiquim
vende-so urna preta do 20 anuos de bonita figura ,
sem vicios nem achaques c quo he muito boa para
criar, por ter bastante leito e muito novo.
Aluga-se o primeiro andar da casa n 11 da ra
da Cadeia proprio para cscriplorio ou pouca fa-
milia com sala adiarte e atrs, com suas alcovas :
a tratar na mesma casa.
Ainda estilo para se alugar, por prego muito
commodo, as casas de ns. 27, 29 e 31, sitas na ra '
Hoje vflo praga perante o Sr. doutor juiz do
civel da segunda vara, na sala das audiencias, uns
movis e um escravo, penhorados por Jones Pailn
&C. a Manoel Antonio Ribeiro, e por Gaudino
Agostinho de Barros e outros a Serafim Joaquim
Vmhas de Moronval.
Adverte-sc ao curioso que tomou o trabalho de
annunciar capim no sitio do Chacn, que cuide na
sua vida; alias, podo acontecer quov ter a Fernan-
do com o passaporle na m9o do capitn do navio.
-- Moje, 23 do corrente, so arrematar por ser a
ultima praga peranto o Sr. doutor j uiz do civel da
segunda vara na sala das audiencias. urna casa
terrea sita do Aterro-dos-Afogados, n-104, por exe-
cugflo de Rento Jos da Silva Magalhfle3 contra Jos
dos Santos Falclo e sua mulher.
Pelo juizo da segunda vara do civel escrivilo
Santos, se hilo do arrematar, em praga publica
iiis objectos do ouro, penhorados a Francisco Jos
de Mello, por execugSo quo Ihe move Antonio da
Silva Reg.
Precisa-sede um rapaz que queira aprender
a pharmacia : na Boa-Vista, ruado Aragfio, boti-
ca nova n. 10.
Precisa-so de um menino portuguez, ou de um
pardinho para criado; paga-se bem e se exigem in-
formagOes de sua conducta : no Collegio S.-Anto-
nio.
Precisa-sede urna ama para casa: na ra da
Cadeia-Velha, n. 10.
Km Olinda, ra de Mathias-Ferreira n. 3, pre-
cisa-se do um caixeiro destes chegados ltima-
mente que saiba 1er e d fiador a sua condneta.
Um liomein cliegado do Rio-Grande-do-Norte
tem urna carta de importancia para entregar ao Sr.
Jeronymo Cabral Rapozo da Cmara: e como igno-
rare sua morada, espera-se que a annuncie.
Antonio Joaquim da Silva Castro vai provincia
das Alagas, e deixa por seu bastante procuradora
Joaqun de Albuquerquo eMello.
Joaquim Rufino do Reg faz sciente aos credo-
res do sua casa, que vai proceder inventario dos
bens de seu casal, pelo fallccimento de sua mulher:
portento, legalisem seus dbitos.
* Na ra da Cadeia do Recife, n. 25, se diz quem
tem imagensde pedra feitas na Baha, da Senhora
da Conceigao, de Silo Joilo Baptista, Santo Antonio;
e de pao, Santa Luzia, Santa Anna, e crucifijos: o quo
tudose troca por commodo prego.
Francisco Pinto da Costa
Lima, a I la i a te, morador na
ra larga do Rozario, n. 40, precisa de ofliciaes de
scuoflicio e cos o vn vas: tem para vender pannos
pretos, azues e verdes; bons brins, velludo e cha-
malote; boles de osso preto e branco; linha do car-
retel, de cabega preta e branca; hollandaspara forros
e a I gomas obras feitas.
Manoel de Sou2a Guimaries, por meio deste, a-
gradece a todas as pessoas que Ihe izeram a honra de
tomar parte em visKa-lo durante o tempo que este-
ve doente: e como seja do seu rigoroso deyer ir agra-
decer a cada pessoa de per si, c o nflo' possa j fazer,
por anda estar debilitado, posto que j va dando
alguns lentos passeios, pede desculpa at que Ihe
seja possivel melhov poder faze-lo;o muito estimara
o annunciante, que nunca os seus amigos precisen
que elle lhes pague da mesma mancira.
Aterro(JaBoa-Vista, n. 5.
Poinmateau, culileiro,
tem a honra de prevenir ao respeitavel publico, que
acaba de receber pela ultima embarcagflo vinda de
Frange um rico e complotoso tmenlo de culileria
fina, a saber: caivetes de mola de urna e mais fa-
inas, apparelhados de prata ; facas egarfos de mesa
e sobre-mesa, e trinchantes dediversos modelos:
caivetes e tesourasparajardineiros; um lindo sor-
timontode tesouras de todos os tamanhos e mode-
los, para senhoras; dito de ditas para alfaiates e bar-
beiros ; estojos de duas e sote navalhas (estos mui-
to linos, por se afiangar a qualidade); afiadures e
massa para os mesmos; caivetes de urna e 4 folhas,
de aparar penas; caixascestojos para limpar e tirar
denles; escarificadores para ventosa; caixas do nia-
ihoinaticas; chicotes c bengalas do ultimo gosto ;
bridas de differentes modelos; lncelas para sangrar
cavallo; esporas de latan e de ago, do difieren tes
modelos; fundas de ambos os lados; baleiras; sacatra-
pos; espoletas;cenineos, etc.,etc. Concevta espingar-
das e toda qualidade de ferragem fina. Amla seui-
pre as quartas e sabbados; e osSrs. ourives que
precisaren) de folhas de faca c garlos para appare-
lli;ii mil de prata, podem-se dirigir ao mesmo.
O abaixo assignado., tendo arrematado o dizi-
mo do gado vaceum da comarca do llrejo-da-Madre-
de-Deos, do anno financeiro dol.0 dojulho do 1846
at o ultimo de junho do corrente anno, tem de
sahir, ou mandar arrecadar o mesmo dizimo, dol."
de julho prximo futuro em diante, marcando e cri-
ando os bezerros, que Ihe pertencorem, e os deixan-
do ficar at o anno viudouro, tempo cm que preten-
de fazer junta dellcspara assim evitar conflictos de
jurisdicgOes com os novos arrematantes. E cohio
nesta comarca hajam algumas fazendas cujos donos
moram em oulras dflerontes, o quando se vai re-
ceber o dzimo, os vaqueiros nflo o querem entre-
gar, dando por pretexto nflo terein ordem de seus
amos, usando talvez desto expediente para nunca o
pagaren; vndo resultar disto no pequeo"prejuizo
para o arrematante: por isso faz o presento aiiuuneio,
afim de quecheguea noticia a lodos os Srs. qu li-
vercm fazendasdo gado'nesta comarca, para autori-
Real, prxima ao Manguind, as quaes teem bastan-,sareni aos seus creadores, ou procuradores, para fa-
los e bons commodos, com quintal, cacimba, portflo I zer?m taes pagamentos, sob pena de se cobrar exe-
para os fundos e porto de embarque: a tratar com culivamente.
Manoel PereiraTcixeira, morador prximo aquello
lugar
- Policarpo Nones Crrela, morador no bairro
da Boa-Vista na travessa do Veras, sobrado n. 13,
participa ao publico o especialmente aos seus1 ami-
gos que as suas aulas ( tanto do sexo masculino
como feminino ) pode ainda admitlir alguns meni-
nos inlernos o externos para o que a casa de sua
residencia he bastante fresca e oflerece decentes
commodos. Apreferencia que at o prosente teem
gozado as suas aulas da mor parte das pessoas gra-
das deste paiz, em confiar-lhe a educagflo primaria
de seus lilhos o ao mesmo tempo o crescido nu-
mero de alumnos que tem deitad.o promptos, he
qua'nto basta para garantir nflo s a sua conducta ,
zelo eassiduidade como o solido rgimen das suas
referidas aulas no decurso de hove annos, queso
tom dedicado a este importante magisterio.
Na ra Nova, loja n. 18, deM. A. Caj, vende-so
panno lino verde, a 2,000 rs. o covado, por ler gran-
de porgSo c se querer acabar com elle. Na mesma
loja ha um sortimcnto de toda a qualidade de roupa
feta tanto de fazendas finas como mais ordinarias,
e fazenua para fazer qualquct obra.
BrejO, 8 de'junho de 187.
Antonio Franpttco Cordeirodt Carcalho
Fazem-sebolos deS. Joflo, o caugica muito
bem fcila: na cidade de Olinda nos Qualro-Canlos,
n.18.
Prccisa-se de urna mulher de mais de meia ida-
de, para ama- do horneo soltelro, oque tenha habi-
lidad o para tratar de doente : quem cstiver nestas
circunstancias dirija-se a ra da Cadeia,' armazem
delouga n. 4.
Agencia de passaporlcs.
Na ra do Collegio, n. 10, o no Aierro-da-Boa-
Visla, n. 48, continuam-sc tirar passaportes tan-
to para dentro, como para fra do imperio; assim
como ilespacham se escravos : tudo com brevidade.
A preta Anna Benedicta, que roubou jua senho-
ra ora grande porgflo dedinhaffo, ainda contina'a
estar fgida ; por isi#qualquer pessoa queacoita-
la em sua casa sofireraas penas da lei.
- OSr Severino de Araujo Corria Bello queira
ter a bundade de declarar a sua indrada, que so Ihe
desoja fallar a negocio (te seu interesse, ou dirija-se
atrs do do Corpo-Santo, n. 68.
ATTENCAO'.
O Sr. Serafim Leite, morador na Imberibeira, quei-
ra apparecer atrs da matriz de S -Antonio, n. tg
segundo andar,para ver um scu escravo que djsse fu-
gira de casa para procurar outro senhor : fleando o
annunciante sem responsabilidade|pela fuga ou morto
do mencionado escravo.'
Frederico Chaves, fabricante
de licores, chocolate e es-
p i ritos, no Aterro-da-Boa-
Vista, n. 17,
tema honra dfi participar ao respeitavel publico e
com particularidade aos seus freguezes que ten
sempre grande sortimeulo do bem condecido cho-
colate de sado canella haunilha e ferruginoso
este muito approvado para as>pessoas que padecen!
do stamago e frialdade por ser muito tnico, o
bom conceito que tem tido este chocolate, faz com
que hoje participo as pessoas que ainda nflo fizeram
uso delle, e igualmente aos seus freguezes, que o
teem procurado', o por inconvenientes o mo teem
adiado. Os procos silo sempre os mesmos,' sade
canella e baunilha a 400 rs. a libra, e ferruginoso'
a 1,000 rs. Tamben) vende ago'ardente do reino
Franga, de primeira qualidade; espirito de 38 graos
semcheiro, em garrafas e om caadas; genebra
em botijas o em caadas; ago'ardente de amz e de
canna; vinagro tinto, ago'ardente em pipis, nos
graos quo quizerem ; licores em garrafas prelas e
brancas, com ricas tarjas douradas e bocea pratca-
da ; essencia de aniz cm ongas e garrafas.
O abaixo asSignado, morador presentemente
no engonho Anjo, termo de Sorinhom, faz scient
ao publico, que no dia 15 do corrente Ihe rugir o
scu escravo de nome Joflo, crioulo, de 30 innos pou-
co mais ou menos, estatura nflo muito baixa, cor
bem preta, grosso do corpo, ps pequeos e bem fei-
tos, cara redonda, com muito pouca barba, bonito de
feicOos,denles muito alvos e iguaes.e que falla muito
bem o desembaragado : levou vestido carniza de al-
godflo americano, caiga ejaqueta de algodflo azul,
alm de urna troxa com mais alguma roupa, e duas
faccas, sendo una do arrasto, propria de carreiros,
e a outra de mesa, de cabo de osso. Desconfia-so ter
o mesmo escravo seguido para as bandas de Una, ou
seus arrabaldes; e por isso roga-se encarecidamente
a todas as autoridades policiacs, qur civis, qur mi-
litares, capitfles de campo, ou outras quaesquer pes-
soas, nflo s daquelle lugar, como de outros quaes-
quer da provincia, onde fra dola, de o agarrarem
o trazerem-noa este engenhoAnjo, queserflo recom-
pensados de seu trabalho,e pagos de qualquer despe-
za que o dito escravo tenha feito, ou levem-no nes-
sa praca a scu mano Jos Clemente dos Santos Si.
queira, no caso de assim con vira quem o capturar.
Joo Francisco dos Sanios Siqueira.
Joflo Francisco Pereira relira-se para o Rio-
Grande-do-Sul, com seus escravos Antonio c Fran-
cisco.
A luga-se urna casa terrea, na ra da
Soledade, muito larga, cen seisquartos,
duas grandes salas, corredor ao lado, com
um grande quintal murado e outro cerca-
do, com muito boa agoa de beber : trata-
se na ra da Aurora, casa n. 58.
Aluga-se sotflo do sobrado n. 7 da ra Nova ,
defronte do oitflo da matriz por prego commodo :
a tratar no segundo andar do mesmo sobrado.
O abaixo assignado faz publico.que em junho do
anno prximo passado se evadirm de seu enge-
nho os escravos Pedro Angico Bernardo Cathari-
na o Mara, dos que foram apprehcndidos a Luiz
Candido Carneiro da Cunha ; e segundo as informa-
gOes das pessoas que os seguiram soube que fo-
ram para a casa do D. Joaquina Mara Pessoa de
Mello sogra do dito Luiz Candido, em cuja casa
entilo este se achava ; e que em 29 do mez passado
evadio-so tambom o escravo Alexandro que tam-
ben foi para casa do dito Luiz Candido, pos que ,
alm de outras informages, o escravo Pascoal ,
3ue tambom evadio-see foi pegado prximo casa
o referido Luiz Candido declarou que fugira por
insinuages do dito Luiz Candido, que o mandara re-
duzr para o mesmo todos os outros que tinham
sido tirados de seu" poder pela justiga. Ecomoa
polica de Goianna nflo offerega actualmente a me-
nor garanta para quesojam os ditos escravos tira-
dos ile onde se acham o entregues ao seu senhor, o
o mesmo Luiz Gandido seja actualmente coronel de
legiflo, e delegado, e assim nada se possa conse-
guir contra elle; o abaixo assignado desde j pro-
testa ha ver os seus escravos e usar dos meios que
as leis facultam esperando smenle que a justiga
em Goianna possa ser administrada iinparcialmen-
le e que a polica se priste execugflo das leis c
nflo a proteger aos que a infringen e procuran reler
oque nflo he seu. Esto sera diariamente publicado em
o /Jartdfkemquanto me nilq forem restituidos, qur
amigavel, qur judicialmente, os escravos assim
extraviados o seduzidos. Recife, 2 de junho de
1847. Joto Vieim da Cunha.
^ ^-;,0

/ _
S'": l\WV.\V
Trancelins de qualquer modelo, anneis, flores,
litas aderegos pulceiras, brincos etc. ; tudo o
mais bem feito possivel, por prego mdico.
, Hoje, 23 do corrente, se ha de arrematar
urna casa na Estrada-Nova, peranto o Sr. doutor Na-
buco; cuja praga ter lugar no Aterro-da-Boa-Vista,
aportado mesmo juiz, pelas 4 horas da tarde, por
execugflo de Manoel de Jordflo Caldeira contra An-
gelo Soares da Silva, escrivilo Souza : quem a pre-
tender comparega, que he a ultima praga-
, ODr. Casanova, medico franco/, morador na
ra Nova, n. 7, primeiro andar, oflerece sou prest-
rnosos habitantes desta cidado e provincia, e de-
clara quo sompro o acharan prompto a receitar, o
fazer todas as ouorages de ciru'rgia.
OSr. que deixou vinlo mil ris por signal para
dez duzias de taboas de pinho do forr, atrs do Ihe-
atro velho, queira ir no praio deoto dias tirar; do
contrario serSo vendidas.

fs
*
___


precisa-se alugar urna mulher forra, de regular
""iiris que saiba engommar e cozinhar alguma
c na'raservir era urna casa de mui pequea fa-
cousa, P 0 uigar com estas habilitagOes di
mllia quem j dQ bairr0 de San_Jos fl lral
*8."l.M.n.U.
in-
tratar
ja-so a ru "~a
** p|e'cisa-se do um estrangeiro quo trabalhe al-
~" u3a do offlcio de carpina, e que queira ir pa-
pUTmenKenho na freguezia da Escada, servir de
piro e trabalhar pelo ofucio quando fr necessa-
* nra fazor caixas e algumas pequeas cousas :
r'DrVCa da Boa-Vista, casa n. 37, que foi do Gus-
mlb.uo segundo andar.
FUNDICAO
DAvnon/j.
( Sf iRIl A l'- propietarios deste
niiaoestabeleciraonto.avisamaosseusfreguezeseao
hlicoem geral, queelles sempre teem un gran-
'lsortiment de moondas de todos os tamanhos ,
f'.hricadas em suas offlcinas, tondo, portanto.a
r rtidflo solidez, boa construcc.to e melhoramen-
' au0'apratica de longos annos tem mostrado
iprem necessarios o que as obra de carregacflo
nirerecidas aqu'com tanto empenho, nunca se
icl,a Possuindo os annunciantes para aperfeigoar
as suas obras os apparelhos mais modernos e com-
nietos quo a sciencia vai indroduzindo, nada deixam
adesejar ; e tendo adquirido com grandes despezas
um crescido e indispensavel numero de olllciaes pe
Wtis as suas profissOes, e escolhidos de entre os
lelhorcs da Europa acham-se verdaderamente
habilitados para offerecerem com perfeita confian-
za aos Snrs. de cngenho a grande vantagom do po-
derem sem receio apromptar qualquer obra com
aquellas brevidade e pontualidado tilo indispensa-
veis aos seus importantes interesses. Nesta fabrica
tambem fazem-se rodas d'agoa todas de ferro ,
moendas machinas do vapor e toda qualidade
de machinismo, por maior ou mais dilucil que sc-
ja. Advertindo-sc que todas as obras sflo garanti-
das ofTerccendo dosta maneira a mais ampia se-
guranza de su* boa e fiel execuco.
o distribuidor desto Diario na cidade de Olin-
da faz publico que elle se encarrega da entrega do
cartas, papis o pequeas cncomraendas para a mes-
ma cidade, mediante urna pequea gratificag3o, a-
lem das cartas serem franqueadas; imcumbe-sede
tirar provisOcs para oratorio, conlissBo e qualquer
outras; de obter despachos das autoridades da mesma
cidade c tirar certidOes de qualquer reparticSo ; as-
sim'como de conduzir papis de importancia : elle
partir lodos os diasdas 6 as 7 horas da manhSa.eno
diaseguintes mesmas horas dar solucao do que
Ihe for encarregado.As pessoas, que se quizerem uti-
lisar de seu prostimo, dirijam-se, no Recife praca
da independencia, livraria ns. 6 e 8, a qualquorjtiora
do dia, e om Olinda, na sua residencia, ra do Am-
paro.
Compras.
Compra-so urna negra que saiba bom vender
na nua: quem tiver annuncio para ser procura-
do.
Compra-se. um papagaio quo seja sublime : na
ra da Cruz, venda n. 66.
Compra-se um braco de batanea pequea, de
Komilo & Companhia ; quem tiver annuncie.
Compram-sc escravos de ambos os sexos de
12 a 40 annos; se.ndode bonitas figuras, pagam-se
bom : tambem se compram alguns odiciacs de sapa-
teiro : na ra da Concordia, a direila passando a
ponlezinlia segunda casa terrea.
Compram-se, para unia encommenda, escra-
vos ; sendo de bonitas figuras pagam-se bem : na
ra das larangeiras, n 1*, segundo andar, ou atrs
da matriz de S.-Antonio n. 18, segundo andar.
Compram-se, para fra da provincia, duas es-
cravas que lenham boas figuras e algumas habilida-
des : na ra Nova, n. 16, se dir quem as compra.
Compram-se as instroiccOes do cacadores, de
Mundim Pestaa : na-ra da Florentina n. 16.
Vendas.
Vendem-se os iiiuito su-
periores queijos londrii.os, o presuntos inglezes;
conservas, c sal refinado, chegados ltimamente de
liverpool na galera Seraphina; biscoutdrfino cni
latas grandes e pequeas, e outros muitos objeclos
por pregos commodos: na ruada Cruz do Recife, n.
66, venda de Miguel Joaq'uim da Costa & C.
Vcnde-se manteiga ingleza muito superior, a
720 rs a libra, propria para bolos de San JoSo : na
travessa do Queimado, venda n. 3.
Venderse sal do Ass a bordo da
sumaca Carlota, fondeada na volta do For-
te-do-Mattos, on na ra da Cruz", n. 26.
--* Vendem-se accoes da ex-
tiocta companhia de Pernimbuco
e Parahyba : no escriptorio de
Oliyeira rmos & C, na ra da
Cruz do Hecire, n. 9.
Batatas.
Superiores era qualidade i no armazem de Guima-
rfles confronte esca'dinlia da alfandega.
__ Vende-se uma moenda de ferro muito maneira
ctoda prompta, posto que j servida ; assim coma
IrinU animaes ptimos para roda, sendo quaitaos
capados e bostas, no engenho Abiai, termo da villa de
Alhandra, provincia da Pa rali iba do Norte: trata-se
com o proprielario do mesmo engenho.
Vende-so urna porcSo de trastes amoa om bom
estado; urnas poucas de raixas grandos de louro ,
que servem para padaria ; algumas pedras grandes
j lavradas ( de Lisboa ), que se podem aproveitai
para soleiras ; urna porcilode caixilhos ja com vi-
dros: todos estes objeclos so vendem muito em
coirta porque se pretende desoecupar o armazem:
bu ra da Gloria n. 3, das 2 at as 6 horas da tarde.

- Vendem-se duas varandas
de ferro, com 30 palmos cada urna, por commodo
prego; um terco de Jacaranda, de muito bom gosto,
e a moderna, tambem por prego commodo : tudo
em bom estado e quasi novo na ra da Cadeia de
S.-Antonio, n. 17 armazem de lijlos.
ff Vende-se um rico alflnete de pito: na ra
estreita do Rozario, n. 43.
O BARATEIRO DA RA NOVA N. 26,
anda vende chitas a!20rs. muito bons pannos
o cores escuras ; riscadinhos franceses a 220 rs. o
covado; chitas a 160,180 e 200 rs., que em lem-
po algum largam a cor; madapoiao largo, a 160
rs. a vara e muitas outras fazendas qua so vendem
por prego commodo.
PECHINCHA.
Um bonito reloeio de cima de mesa,b%m regula-
dor, com manga de vidro, por barato prco, novo,
de um machinismo superior, e feito pelo melhor fa-
bricante suisso: vc^de-se, por nSo poder o seu
dono conduzi-loao sertao, na loja deMoroz, n. 18.
Witch Bravo & C. acabam de receber directa-
mente de Pars urna porgSo de frascos da famosa a-
goa hemosttica de Urouhieri, do cujas virtudes o
Jornal do Commercio do Rio j tem tratado em dif-
ferentes artgos mui circumstancadamente. Este
singular medicamento he verdadeiramente especi-
fico e infallvel no curativo de todas as feridas, se-
jam ellas pelo instrumento corlante, sejam por ar-
mas de fogo, ou provenientes de queimaduras.
Quaesquer que sejam os accidentes que as com-
pliquem, lodos cllcs dosapparecem com sum.ma fa-
cilidade, sarandoa ferida dentro de poucosdias sem
suporaco, sem inflamac.So e sem dor. Ainda que
haia perda de substancia e ferimentos das mais con-
sideraveis arterias, como a cartida ou outra, nos
a perda de substancia so recopera, mas a hemorrha-
gia arterial esta curada dentro de 30 a 40 minutos,
regenerando-seas tnicas da arteria oflondida, por
meio de um trabalho orgnico particular. NSo he
menor a efllcacia do mesmo medicamento as he-
morrhagias internas como sanguo pela bocea, ou
proveniente da bexiga, e sobretudo as hemorrha-
gias de ulero, que fazem a desesporagSo dos medi-
cse o tormento dos doentos. as instrucgOes pra-
ticas, que so vendem com o remedio, se ver com a
extenso necessaria a maneira de appcli-lo e os
casos em que convm. O proco de cada frasco he do
2,000 rs., edas instrucgO 2,000 rs.Os pretenden-
tes dirijam-se ra da MaiJrewle-Deos, botica, n. 1.
A 2,500 US.
Vendem-se pegas do madnpoiao limpas com 20 va-
ras, a 2,500 rs., e a retalho, a setovintens, proprio pa-
ra camisas de meninos, por ser encorpado; pegas de
chitas limpas, bons pannos, do cores (xas, a 5,00 rs ,
c a retalho, a setc vintens; algodaozinho largo e en-
corpado, muito tapado, com pequeo toque de ayaria,
asetevintonsajarda; sai japreta limpa e superior, a
1,280 rs. o covado: na ra estreita do Rozario, n. 10,
lerceiro andar.
Calcado.

- Vendem-se os muito superio-
res sapatos de Nantes, de palU; di-
tos de tres solas tachiados; borze
gutns para homens, de 3$6oo a
7^ooo rs- ditos para senhora ; sa-
patos de duraque, marroquim, e
lustro para dita ; ditos de marro-
quim, duraque e lustro para meni-
nos; sapalinhos de lustro e marro,
quim, de cohetes, para meninos e
meninas e um completo sorti-
mento de calgado ingles para ho-
mem, ed'outras muita qualidades
por preco muito commodo : ha
ra da Cadeia-Velha do Recife,
n. 35, loja do More ira.
Medicina universal.
Pilulas vegetaes de James Morison.
A medicina vegetal universal he o resultado do 20
annos de investigagOes do celebre James Morison.
Por meio destas pilulas conseguio seu autor inn-
meras o edmiraveis curas, desde as affccgoes que
atacara as criangas de pcito ale as molestias chro-
nicas do anciflo.
A Europa saudou esto remedio como remedio uni-
versal para todas asdoengas o at boje anda nao
foi desmentido tal titulo.
Vende-se ou permuta-se por urna
casa pequea nesta praca, ou por escravos,
e finalmente faz-se qualquer negocio com
urna grande morada de casa, sita no Mon-
teiro, e que tem 4 salas, 6 quartos, dous
quintoes, cozinha, quarto para escravos, e
estribara : a tratar na ra Direita, padaria
n. 69.
Contina-seavondorboa manteiga para bolos,
a 320, 400, 500, 600, 800 e 1,000 rs.; chocolate novo,
a 280 rs. ; cafe moido a 160 rs.; dito om ro, a
140 rs.; velas de carnauba do6 7o9om libra a
320 rs.; espermacete, do 6 em libra, a 800 rs.; cha
hysson hom a 2,000 e 2,560 rs. ; banha de porco,
a 360 rs. a libra ; lingoigas do Porto a 400 rs. ; bo-
lachinha ingleza a 220 rs.; toucinho do Santos, su-
perior, a240 rs. ; cartas de traques fortes, 1 180
rs.; milho-alpista a 640 rs. a cuia da medida c-
Iha ; arroz de casca n 3,200 rs. o alqueire da me-
dida velha ; queijos novos a 1,600 rs. ; e tambem
urna marqueza nova, por prego commodo : no pa-
teo do Carmo .esquinada ra de Hortas. do lado
direito, n. 9. ,
- Vende-se urna morada de casa terrea de podra
e cal, feita a moderna e bem pintada, sita na ra do
Motocolomb, da povoago dos Afogados : quem a
pretender, dirija-so a ra Imperial, n. 25.
=Vondem-so 6 escravos, sendo : um molequo
do nago, bom cozinheiro ; urna parda do 18 annos,
de bonita figura ; urna preta do 13 annos, que faz
lavarinto, marca e coso bem; duas prclas de elo-
gantosfiguras, paraoservigo de campo; urna dita
que cozinha o eni;omma : no pateo da matriz de S.-
Antonio sobrado n. 4.
I LIVROS DE SURTES, |
l'ABA
>

V
&W*iO>Q
Vendem-se na praca da Indepen-
dencia, livraria ns. 6c 8, a 640 rs.
$je aseaieBsaisiss: aseases:
__Vende-so urna casa foita moderna, com dua-
salas, dous quartos, cozinha fra ecacimjia.a dinhei-
ro, o a prazo: no principio do Aterro-dos-Afoga-
Vendem-se meios bilhetes da lotera do Thea-
tro que corre a 2 do julho infallivelmente: na ra
Direita, n. 12.
Na botica da ra do Rangel, vendem-se os re-
medios seguintes, dos quaes a experiencia tem con-
firmado os melhores efleitos : dentilico que tema
propriodade de limpar os dentes cariados c resti-
tuir-lhes a cor esmaltada em muito poucos das ;
o uso do dito remedio fortifica as geugiyas e tira o
mo ebeiro da bocea, proveniente nflos da carie,
como do trtaro que se une ao pescogo destes or-
gios ; o remedio he designado pelos nmeros pri-
meiro e segundo : orchata purgativa mu til as
mangase as pessoas de toda e qualquer idade; he
composta de substancias vegetaes, no con tem
mercurio, nom droga alguma que possa prejudicar :
remedio para curar calos, em poucosdias; dito pa-
ra curar dores veneras antigs, o que teem resistido
ao tratamento gcralmente applicado; dito para pro-
vocara menstruagilo e accolerar aacgOodo tero
idade de 20 annos, muito forte; um dito do 18 annos,
nos partos naturaes em quo nfo se precisa das ma-
nobras scientifiras da arte ; dito para resolver tu-
mores lymphaticos, vulgo glndulas; ditos para
curar boubs o cravos seceos o mais efllcaz que se
onhece at aqu; dito oximel de ferro, muito til
as chlorozes vulgarmente chamadas rnaldades;
Dsanli-biliososdeManoel Lopes, capsulas de ge-
latina contendo balsamo de cupaluba; ditas de
oleo derecinospurificado; ditas de cubebas em po
fino ; ditas de assafetida ; ditas com pos purga;.l ;s;
ditas de ruibardo da China; ditas de sulphato de
ouinino de 1 e 2 graos cada capsula ; algaleas; veli-
nhas elsticas: pilulas de sal de cabacinlio; agoa
das Caldas chogada prximamente ; remedios que
curam a friatdade dentro de 40 dias, mesmo estan-
do inchado; oleo muito bom para conservar o ca-
bello, que, aiem de nodeixar cahir o cabello, Iim-
pa a caspa e cujo uso continuado faz reapparecer o
cabello perdido pilulas ospecificas para curar as
gonorrheas chronicas quando a lesflo nao passa da
ureta ; igualmente um xarope anti-hemorragico ,
applicado nos casos em que se deitasangue pea boc-
ea. O prego de todos os remedosle mui rasoavel ,
e os bons resultados da sua applicagao he que devem
fazersua apqlogia.
Vende-se sement de. coentro de toceira a
.. .,........;.,.. 1.,..,,,,.,,s linos, com C._
na ra da Cadeia
- Vende-se, a dinheiro, ou a prazo combo
firmas, e tambem so-troca por casas nesla pW
por escravos um sitio no Caldeireiro com urna
boa casa de sobrado com 6 janellas do rrenie, poi-
tao do ferro e todo murado .a tratar qualquor ues-
tes negocios com Manoel Cavalcanti de Albuquerque
Helio ou annuncie. ..
Praca da Independencia, lo-
ja 11. 5.
Hechegado de pro'ximo a este estabelecimonto um
completo sorlmento do cordas obordOes, para vio-
lo, rabeca e rabecBo, papel pautado para msica ao
todas as qualidades, tudo do muito superior quali-
dade, pelo que so tornam recommendaveis, e ven-
dem-so por prego commodo, tanto arotalho, como
por atacado.
Calcado.
A loja do Arantes na' praca da Independencia ,
recebeu pelo navio .Xrmiriqw. um completa sor-
lmento de calgado fiancoz de todas as qualidades,
como sejam: os bom condecidas sapaWeso borzo-
guins deNantcs ; sapatose sapalOes de lustro, do
uma e duas palas; ditos do bozorro; borzeguns pa-
ra senbora ; sapatos do lustro duraque, setim e
marroquim, para senhora ; ditos do lustro o marro-
quim, para meninas; chiquitos do lustro o marro-
quim ; sapatinhosde brim, para meninos ; ditos do
bezerro o outras muitas qualidades de calgado ,
queserao vendidos por commodo prego.
Vende-se um piano forte de nova
invenco, por preco commodo: na ra do
Vigario, n. 3, casa Russcll Mcllors&C.
Vende-se urna nogrinhade 12 a 14 annos, bo-
nita figura.com principios de costura na ra da
Cadeia do Recife loja n. 55.
Vende-se uma negrota de 17 annos, do linda
figura, com algumas habilidades : na ra da Madre-
de-Deos, n. 36, primeiro andar, das 6 as 9 horas da
manhaa, e das 4 as 6 da tarde.
ELIXIR TNICO
ANTI-F1.EI'MT1C0 ,
Pelo senhor doutor GuilliJ, medico da faculdade de Pa-
rs, membro de varias sociedades medicas, assim ni- *
cionaes como eslrangciras, cavalheiro da real ordem
da legiSo de honra, ele.
(Dupont, pharmaceutico, om Pars, ra Tque-
tonne, 11.14)
O nico deposito verdadeiro deste elxir beesta-
belecdo pelo mesmo autor na botica do Sr. Jos da
Rocha Paranhos, ra estreita do Rozario, n. 10, em
Pernanibiico.
O elxir anli-lleumatico he csscncialmcnte lomeo,
reanima o principio vital o d Torga as libras, des.
taca os humores viscosos, os precipita em baixo, a-
vva oappetite e fortifica o estomago.
I'de-so administrar na mais tenra infancia como
na velbice; nada he mais doce que o seu efreito: fun-
de, dssolve os humores o Ibes d sabida sem algu-
ma agitagno sem suspender as occupagOes, nem
mudar os hbitos: se pode tomar deste efficazmenlo
umacolherdemanhaa emjejun, particularmertle 110
invern o nos tempos hmidos.
Os asmticos, gotosos, hydropcos, aquees cuja
fibra he molle (Icam satisfeitos do seu uso ; bem
como os que soiYcm defluxo catarral do pcito, a-
zedumes do estomago, syncopes e palpilagOes do
coragao, clica, empigens, catarro da bexiga, a-
ooplexia cerosa, reumatismo, fiuxos alvos, doengas
de leitonas senhoras, ndegestao, vermes intestmaes
na*crangas,e outras muitas enfermidades que sena
lonco enumerar. ,.
Este medicamonto salutar tem produzdoos mais
favoraveis efleitos, nos casos, para assim dizor. des-
esperados. Dcsta sorte, desde seis annos ro pres-
cnplo por todos os mdicos Ilustres, e ossuccessos
quotidianos que obtem, tanto em Franga como nos
paizes estrangeiros, formam o melhor elogio quo
deste possa fazer-se, o a prova deste he a graudo sa-
bida que esle maravilhoso remedio tem tido as pro-
vincias do Brasil, principalmente na Baha e K10-
dc-Janciro. onde ha tantas illostragOos medicas.
AVISO ESSENCIAL.
I)cvc-se smente inteira confianga s garrafas quo
lecm uma marca quo leva a firma do autor, seme-
Ihanto aquella que se ve em baixo. Emfim, para 0-
vitar o perigo das falsicages, os accidentes quo
1 ,____. ......n.-ii. n oi-kltiP'i lina tal Ja
Esla medicina vemacompanhada de urna raceta ra,ana'h rroiaros'brcos finos, com cr'u-
que ensina o facilita a sua applicagao.. -1 e ^ 2 da meVm So'nU ; aran3a : na ra da Cadeia,
tres preparages, a saber : duas qualidades de pi- """"
lulas distinctas por nmeros e um p 1 cada qual
goza de modose^cgOcs diversas.
As pilulas ii' 1 sao aperitivas; purgara sem abalo
os humores biliosos e vicosos, e os expulsan) com
ellicacia.
As den. 2expulsam com csses humores, igual-
mente com erando Torga os humores serosos, acres
e ptridos, de que o sangue se acha a miudo infecta-
do; percorrem todas as partes do corpo, e s cessam
de obrar quando teemexpulsado todas as impurezas.
A terceira preparagao consiste em uma limonada
vegetal sedativa : he aperativa temperante o ado-
bante : torna-se em coinmum.com as pilulas e facili-
ta-Ibes os melhores effeitos.
A posigBo social do Sr. Morison a sua fortuna in-
dependentq, ropellem toda a ideia de charlatanis-
mo ; o as admraveis curas, operadas com o seu
systemanocollegio de saudade Londres, sffo mais
que garantes da ellicacia do seu remedio.
Hecommenda-seesta medicina, que n3o pede nem
resguardo de tempo, nem do posigAo da parto do
doente, a todosos que atacados do molestias jul-
gadas incuraveis se quizerem desengaar da sua
vi ilude.
Oxal que a humanidade feche os ouvidos aos in-
teressados em desacreditar estea remedios tao sim-
ples tao commodos e t.lo verdeiros.
Vendem-se smente em casa do nico e verda-
deiro agente J. O. Elster, na ra da Cadeia-Velha ,
11 29.
'.'Vende-se o jogo dos dotes ou livrbs do sorles
para as noites de S. Joo eS.Pjro, 1 volume-de
308 paginas a 2,0001-8.: na ra da Cadea-Velha ,
livraria n. 31, de Jofio Cardozo Ayre.
poderiam acontecer, e arrestar a cobiga dos falsa-
rios, o publico he prevenido que cada garrafa devo
ser acompanhada do uma nstfuccBo impressa que
indica a maneira de empregar osle medicamento,
compilado pelo Sr. Cuilli, com a sua firma, o im-
presso em Paria poroSr. Coetschy; caracteres es-
senciaes para evitar a fraude.
Publica^oes brasilciias a ven-
da na livraria da esquina do
Collegio.
0 Auditor de guerra brasileiro 1 v. 1847 ; Apon-
tamentosdclegislagao, pelo concelbeiro Maya ; o
Advogado do povo nova odigilo ; Guia orplianolo-
gica biasilcira cora toda a legislagao sobre orplulos
at o presente ; I.uziadas de CamOes, com estam-
pas coloridas e elegante cncadcrnacao ; Historia do
Napolen nova edicio de 1847 muito accrcscen-
tada ccom linissimas o bellas estampas, 2 v.gr. in
8.; Medico c cirurgiflo da roga ou tratado de me-
dicina o cirurgia accommodado a inlelligencia de
todas as classes do povo, 2 v.gr. in 8., de 18t7;
Lingoagemda flores; Digesto brasileiro, augmen-
tado com um appendico 00 legislagao novissima
brasileira ; AddigOes de Correia Telles a doiilrina
das acgOes 1 v. 1846 ; Noites do Castello ; G ossa-
rio dos galicismos por Er. Francisco de S.-Luiz ;
Mensageiro dos amantes ; Manual do appellagoes e
aggravs ; dito do tabllalo: ambas estas obras con-
ten importantes notas e a indicag3o da legislagao
posterior brasileira. etc.
Vcndem~se ealugain-se bi-
chas hamburguesas, chegadas
no ultimo navio ; na ra da
Cruz do Recife, n. 45, loja de
Joaquim Antonio Carnciro &
Companhia.
Vende-so uma bonita negrinha, de idade de 13 a
(4 annos, recolhida, ecom boa conducta, com prin-
cipio de costura o engommado, propria para mu-
camba; urna boa osCrava que engomma muito soffri-
velmente, cozinha, e he boa vendedeira de ra, e que
\\a hiiuIa lint a do lina nniul i ict < uma /lila du nunn
Vendem-se chitas imperiracs chegadas lti-
mamente do Rio-de-Janeiro a fazenda a mais mo-
derno daquolla corte : estao-se rctalhando a 320 rs
o covado na nova loja de Francisco. Jos Toixeira
Bastos nos quatro-cantos da ra doQueimado n.
20. Dao-sc amostras francamente para os freguezes
melhor conhecerem o bom gosto o boa qualidade.
Vende-so uma preta cozinheira engomma-
deira e que cose ch3o clava : na ra do Hospicio ,
casa;terrea que tem sotao, defrontc do lampeao.
Vendem-se os seguintes escravos : tres pardas,
sendo duas muito boas costuaeiras c engommadoi-
ras e a outra com uma cria do 8 para 9 mezes ; um
lindo moleque do 14 annos pouco mais ou menos;
um preto, proprio para todo o servigo; um par-
dinho de 7 a 8 annos : todos de boas hguras : na ra
da Cadeia de S.-Antonio n. 25.
Vende-se urna mulatinha de 15 annos, prenda-
da sem vicios nem achaques: as Cinco-I'ontas,
"' Vendem-sesapatOosde lustro, para homem ,
a 4,000 rs.; borzeguinsgaspoados a 3,000 rs ; sa-
patos de marroquim para senhora a 1,000 rs.; s-
nalos de bezerro, a 3,000 rs.: na praga da Indepen-
dencia ns. 13 o 16,-loja do Arantes.
Vende-se a dinheiro, ou a prazo com ooas ur-
mas um ch3o na ra da Praia cora alicoree feito
e caos na mar, cujo terreno tem 63 palmos de fren-
te e Oca junto aoSr. Cardeal, na esquina do becco ciiuimu, unun, o un w Touuminn w la, 41
au'e vai da ribeira para a mare : a tratar com o co-lhe muito fiel e de boa conducta; uma dita de meia
ronel Manoel Cavalcanti de Albuquerque Mello'. lidade, acostumada a trabalhar de enxada,d-se muito
__Vende-se cobre a quatro por cento: na padaria I emeonta: na ra do Vigario, n. 2, se dir quera
da ru larga do Rozario, n. 48. | vende e o motivo.

MUTILADO


iwrT~ i ==
1
ff Vendem-se superiores chapeos de
_Bn_rri lu, pretoseb.rancos, por preco
mui(o barato : na ra do Crespo, toja n.
13, de Jos Joaquim da Silva Maya
A 160 rs.
bonetes de palha elstica o pala de lustro: ven-
dem-se na ra larga do Rozario n. 24.
Vende-so aengenhoca Riacho-das-Bestas, sita
na freguezia do Nossa-Senhora-do-O, do Altinho, .da
comarca do Bonito, em Panellas-de-Miranda, por
preco commodo, e vende-se a prazo : trala-se na ra
Direila, sobrado n. 99.
3* EM PRIMEIIM MAO',
vondem-se caixas com velas decorado Rio-de-Ja-
neiro e de Lisboa : na ra da Sonzalla, armazera
n. 110.
= Veudcm-ie woeuas de ferro para engentaos de as-
fucar, para vapor, agoa e beatas, de diversos tamanbos.
por preco commodo ; e igualmente taixas de ferro coado
e balido, de todos o tamanbos: na praca do Corpo-San
to, n. 11, em casa de Me. Calmont & Companbla, ou na
rua de Apollo, armazem, n. 6.
I
VENDEM-SK, A 400 RS. O PAR,
meias de algodflo, brancas o finas.de malha
.---' clstica demuila duracilo pela sua consis-
tencia e que servem para todas as pernas, tinas ou
grossas pela sua elasticidado para homem e se-
nhora : na praca da Independencia loja n. 39.
Ve'nde-se fio da India proprio para coser sac-
eos : na rua do Trapiche, n. 8.
Casa da F
na rua estrella do o/aiio. n. C.
Ncstecstabelocimcntoacham-sc a venda as cau-
telas da !>cm acreditada lotera do llioatro publico
desta cidade, cujas rodas andaro infallivelmente no
da 9 de julho, flquem ou n3o bilhetes. Na mesma
casa veiidem-sc moios bilhetes com ganho.
Attencao.
Na rua lo Crespo, loja n. t,
de Jos *J< aquim da Silva
Maya,
vendem-se chapeos de seda para caberas de senhora,
os niais ricos, o mais modernos que teciu viudo a esta
pr.i(;a; assim como se vendem chapeos de seda e de
palhinlia para meninas de dousa 12 annos; toucas pa-
ra enancas, de muito lindos goslos. Tudo chegado
de Franca pelo ultimo navio, c por muito commodo
prec.ii.
~Vende-se cha preto muito superior em caixas
de 16 lihras proprio para familia : na rua do Tra-
piche, n. 8.
Na rua da Senzalla-Nova, n. 4a,
contina ahaver un completo sortiinento
de taixas de ferro, batido c coado; mo-
dulas, e machinismo de vapor para en-
genho.
Vcnde-se ferro da Suecia ; folha de Flandres;
cobre para forro de navio; dito para caldeireiro em
porces grandes c pequeas : na rua de Apollo, ar-
mazem n. 6.
Vendcm-seos tres insignes roman-
ces Conde de Monte-Christo, Mis-
terios de Paris eJudeu Errante, eucader-
nados, e por preco commodo : na rua do
Itungcl, n 45, piimeiro andar.
Gaz.
Loja de Joo (liardon ,
MeiTo-da-lSoa-Vista, n.5.
Nesta loja acha-se ubi leo sortiinento de LAMPEOES
PARAGAZcom seus competentes vidros accendedo-
1es c abafadores.
Estes eandieiros *<> os memores e
mais modernos qiieexistem hoje : rccouimendam-se ao
publico, tanto pela seguranca e boiu costo de sua boa
confccco como pela boa qualidade da lu economa e
assato de scu servico.
Na lliesma loja os consumidores sein-
prc ncharao un deposito de GAZ de cujo se alian;! a
qualidade c em porcao bastante para consumo.
Vendem-se tresbalancas decimaes,
proprias para pesar saceos e barricas de
assucar, ebegadas prximamente : na
rua da Cruz, armazem u. 48.
AOBAKATO.
Ka nova loja de Francisca Jo-
s Tcixeira Bastos, nos qua-
tro cantos da rua do Quei-
mado, n.!fcO, (jue faz esquina
para a rua estrella do Boza-
rio, vendem-se
cortes de cambraia de lindas cores, muito modernas,
a 3,200 rs.; pegas de chita escura, de muflo bom
panno e cores (xas, a 5,000 rs. e o covado a 140
rs.; ditas, a 120,160 c 200 rs. o covado ; pegas de
algoddozinho com 17 varas, a 2,000 rs.; ditas de
madapolSo largo, a 2,700 rs., e deoutrasqualidades
o precios; ditas do bretanha, a 2,000 rs.; dita de pu-
ro linho a 320 rs. avara ; merino preto e fino, a
1,600 rs. o covado ; dito rxo, proprio para vestua-
rio de meninos e vestidos de montara, a 1 280 rs
alpaca muito encorpada a 800 rs. ; brim trancado"
de puco liuho a 200 rs. o covado; algodilozinho
Ua.nc.ado mesolado a 200 r. ;.dito de listras, escu-
ro o.aroeneano a 940ra.; meias para, meninos a
sor. opr; ditas para meninas, a 200rs.; ditas
82 *m s a ia r8- idiUs p8T"senhorfl -a a*.
S5L\ e in o par; lencos de cambraia de tres
poma a 940 rs.: mantas de fil de linho a 2,000
, r,) brins trancados de coree e listras, a mlhor fa-
zenda possivel, a 1,500 rs ; cassas brancas, proprias
para cortinados, a 3,200 rs. a peca ; cassa-chitas ,
a 390 rs. o covado; riscdos francezes, padrOes mo-
dernos a 200 e 240 rs. e outras muitas fazendas
do bom gosto, por preco commodo.
Vende-se urna mosa de Jacaranda, com 7 pal-
mos do comprimonto o 3 e moio de largura, forrada
de panno por cima com 4 gavetas na frente o tres
pelo lado opposto,.u quo serve para escrip torio:
na rua da Cadoia de S.-Antortio n. 14, primeiro an-
dar.
Vende-se um escravo, perfeito canoeiro e car-
rciro sem vicios nem molestias: na rua da Cadeia-
Velha,n.61.
Vende-se urna escrava crioula, de
a4 annos que cozinha o diario de urna
casa, lava de sabio e varrella e nao tem
vicios nem achaques por preco barato :
na rua do Crespo, n. la, a fallar com
Jos Joaquim da Silva Maya. .

2
O
01 o
\&
<
O
es
>
i
es
S 5 .2
_. T o> -o.
o
o
.. a,
8 fe
a*
-a -o
- s
S.2
o
5 g
- a
0 2
u* 'a
E
D

3
(A
CS
> CJ o
> >
Mil
o> 3 S o
S 2 S 2 o
g-s- -
3 g 2
3 .2 V 3 -5
so a>'"2 c c n
o
c
o
i

7
Vende-se estopa propria para saceos : na
do Trapiche, n. 8.
rua
rua
Vendem-se qualro mastros de pinho : na
do Trapiche, n. 8.
Vcnde-se carne de vacca salgada em barris :
na rua do Trapiche n.8.
Vencicm-sc 191 pecas de cabo de Cairo: na rua
do Trapiche, n.8.
Vende-se cera em velas ; sar?a-parrilha por
prego muito commodo para fechar contas : na rua
da Mocda, n. 11.
No Aterro-da-Boa-Vsta,n. 8/5
vendem-se borzeguins, a 2,800 rs.; sapa los inglo-
zes e americanos a 2,500 rs.; botins e mcios ditos
rrancezes, a 2,800 rs. e de Lisboa a 1,280 rs.; s-
palos de marroquim e tapeto para homem, a 800
rs. ; ditos de relo, a 800rs.; ditos de cabra a
400 rs. ditos de setim, u 800 rs. ; tesouras de cos-
turas, a 220 rs.; ditas para barbeiros a 300 rs.;
chapeos francezes, de pello curto a 3,200 rs. ; lu-
vas de pellica a 1,200 rs ; bicos de todas as largu-
ras t outras muitas miudezas baratas; sapalos do
meninos a 100 e 160 rs. e borzeguins de marro-
quim, a 400 rs.
Na loja novado Pas-
seio-Publico, n.lt,
vende-se alpaca muito fina, cor de caf, a 800 rs.'o
covado ; merino preto muito fino du duas largu-
ras a 1,200 rs. o covado; cortes de cambraia lisa
branca muito fina, a2,000 rs. o corte; chales de
lilo branco, com barra azul, muito grande a 500
rs.cada um ; bom como urna porc3o de chitas mul-
lo finas e de cores fixas a 100,120 o 140 rs. o co-
vado.
, Vendem-se meios bilhetes da lotera do thea-
tro a 4,500 rs. : na rua da Cabug, loja junto a bo-
tica.
Vende-se a venda da rua da Concordia, n. 15,
bem afreguezada para a torra ; urna casa terrea
nova com commodos para urna grande familia
quintal murado, com uiria grande cacimba : tudo
se vende por seu dono retirar-so para fra da pro-
vincia com sua familia : a tratar na mesma venda.
Chapeos finos de
iiuissa, francezes.
Vendem-se os mcihores c mais modernos chapeos
do massa francezes para homem : as lojas da
rua do Crespo n. 4, ao p do arco de S. Antonio ,
enoPasseo-Puhlico, n. 17, por preco mais com-
modo do que em parte alguma : bem como um rico
sortimehto de casimiras francezas o elsticas, de
gostos inteiramenle novos, por preco que couvida
aos freguezes.
Vundo-se urna prota de bonita figura, de 40 an-
nos que engomma muito bem, lava e cozinha o
diariodo urna casa: na rua da Cadeia de S,-Anto-
nio confronte a ordem terceira de S. Francisco ,
n. 9.
Vendem-se varios escravos, entre os quaes
urna prota de 20 annos de bonita figura e com
muitas habilidades ; um lindo mulatinho de 15 an-
nos, ptimo pagem, e que cozinha alguma cousa :
na rua Nova n. 40.
Acham-se a venda na 1oja de encadernacSo da
praca da Independencia os seguintes folhetos em
brochora, cuja leitura he sobremodo interessante, e
perfeitamente traduzidos o Arcypestre, a 800 rs.;
Fr. Angelo e a Noiva de Madrid, a 500 rs. : lambeni
se vendem formando colleccfles.
Vende-se urna venda muito afreguezada, tanto
para a trra, como para o matto, sita em,Fora-de-
Portas -. na rua do Pilar, n. 36. _
Vendem-se dous escravos mocos., de bonitas
figuras; dousmoleqncs de 15*nnos; um 'dito de
12 annos; urna negrinha de naglo de 12 annos
urna escrava de nacflo boa cozinheira, o que en-
gomma bem liso; 6 ditas do servico decampo: um
ptimo mulatinho de (2 annos; urna parda de 22
annos que engomma liso : na rua Direita 3. .
AVISO
ao madamismo per-
namhueano.
Na loja da rua do Crespo, n. 4, ao p do arco de
S.-Antonio de Ricardo I. F. Ribeiro e na loja do
cabotagens, o quil no tem vicios i na rua das Cru
zos, n. 30, ou as Cinco-Pontas, padaria n. 3.
Vondem-se6 escravos, sendo: 3 pretas mo-
ca, dobdnitas figuras com habilidades que sedi-
rflo ao comprador; urna negrinha de nae3o Angola
de 15 annos, que cozinha o diario de urna casa e'
lava de sabio ; urna mulatinha do 10 annos; um es-
cravo de Angola de 28 annos, para o servico de
campo \f na rua das Cruzes, n. 22, segundo andar
cu.
v 8 \ .-
sifliM
I
-
5&-I&85
55 3 B,g "
-si'SgSe
E o o ..SS-Nt*
5-S2
1 c-
-3
5.2K $
S.*0. 8a5
3 vn a 0.0
3&
5fi-S"t -"^JsS T.2.
BU
3
S o a
2
i
(O t-
?^
3S.B
8 8 T
I Q-NT
Passeio-Publico, n. 17, ha um rico sorlimenfo de
chapeos do crep de seda, tanto para meninas cono
para senhoras e igualmente os hade crep de al-
godfto todos no mais moderno modelo e asseiado
gosto, de varias e lindas cores que se vendem por
preco mais commodo possivel ; advertindo-se qde
sfo dos ltimos chegados de Pars, e por isso os
mais ricos possivois : ha ignalmente enfeites de ca-
bera para bailes e um completo sortimento de
objectos de luxo.
Vendem-se escravos baratos, na rua das
Larangeiras, n. 14, segundo andar: 2
mo lelo tes de elegantes figuras; um dito
oflcial de alfaiatc ; um pardo, com olli-
cio do sapateiro ; um preto, por 300,000
rs.; urna prela por 280,000 rs.; urna negrinha de
16 annos, denacuo; urna dita de 9 annos; urna
parda, de muito boa conducta., que engomma, cose
e cozinha o diario de urna casa, o mais alguns es-
cravos que se moslrarloaos pretendentes.
La loja da rua d > Qucimado,
n. 1, de (aspar Antonio Vi*
eir (iumaraes & C,
vendem-sc brins trancados, pardos, Iistrados e de
puro linho, a 320 rs. a vara ; ditos do cores, a 900 e
1,600 rs a vara; panno preto deprela branca, com
algum mofo, a.2,500 rs. o covado; dito perfeito e su-
perior a 4,500, 5,500, 6,000 e 7,500 rs. O covado
dito azul a 4,000, 5,500 e 7,000 rs. o covado bem
romo verde c cor de rap muito superior; chitas,
a 140,160, 180, 200 e 240 rs. o covado ; madapoino,
a 160,180, 200 e 240 rs. a vara; meias para meni-
nos a 60 rs. o par; ditas para meninas a 160 rs.;
ditas para senhora a 280, 320,400 e 500 rs. o par ;
brelanlia depuro linho, a 300 rs. a vara; dita su-
perior, a 640 rs.; riscdos tecidos, para vestidos,
muito finos a 220 rs. o covado; lindeza, a 240 rs.;
meias de laia prcta curtas, a[640rs. o par; ditas
compridas a 1,000 rs., e com algum mofo a 400
rs. ; cortes do cassa-chita fazenda muito boa, a
Na loja nova do Passeio-Publico, n. 19, de
Manoel Joaquim Pascoal Ramos vendem-se pecas
.le chiia a 2,000 rs., e o oovado a 100 rs.: ditas de
chita de assento coberto, a 4,500 rs., o a 120 rs. o
covado; litas para coberta a 6,000 rs., e o cova-
do a 160 rs.; chitas para vestidos, de lindos pa-
drfles a 160,180, 200,220, 240 e 280 rs.; corles de
chita, a 2,400 rs.; pecas de cambraia branca, a 2,50
rs., e a vara a.400 rs. ; cortes de fustes para Golle-
tes a 1,000 rs. ; ditos de sarja lavrada a 1,000 rs
lencos de seda, a 1,440 e 1,600 rs.; bretanha de
puro linho a 800 e 900 rs ; cortes de mcia casimi-
ra a 2,400 e 2,600 rs.; ditos de castor., a 1,600 rs.:
loncos para gravata a 200 e 320 rs.; madapolSo a
2,400 rs. a peca e a 120 rs. a vara o muito fino, a
3, 4, 4,800, 5,200 e 6,000 rs ; primores para vestidos,
a 320 rs. o covado; cassa lisa muito fina a 500 rs.;
lencos de rclroz muito modernos a 3,800 rs.;
bons brins de cores 1,000, e outras muitas Ei-
zendas que pelo'seu di minuto preco ao desagra-
daran nos seus freguezes.
I Vehde-se urna clarineta era muito bom uso : m
praca da Independencia n. 34
-7-Vende-so urna parda moca, prendada; umi
preta de ncelo boa cozinheira ; um lindo moleque:
todos chegados prximamente do matto: no larga
do Carino loja n. 7.
superior quali-
I
3
O
-3


S
83gS
. =
v a> o
o
:<=-.2 =
ge.3
o
3
'
6 o
saM ="'"
5* 2 o-, c
*UK1
'2
03
i
a
O
_ o
" P 60
3-2 j3
c C
O" 03
si
1 c o
-/;
"3
cj ge
53 e 2.0
H
S2?
o
p
iijl*
I-i re
S"8
s= -s
e
o
= S|S
^ a S *Q
I i S = =
o re
X2-3 T3 f
---Vende-se urna porQSo de lages de pedra de
Lisboa com alguns deftitos de pdacos, por preco
commodo: na ruadoUtum do Recife, n. 22, fa-
brica de caldeireiro.
3,000 rs ; ditos superiores, a 3,500 rs. ; cassas pa-
ra babados tanto de listras como do quadros, a
320 rs. a vara ; exguiofino a 1,280 rs.; dito su-
perior, a 1,800 rs. a vara; manteletas pretas, de
iil de linho, para senhora a 1,000 rs. ; mursuli-
na estampada muito encorpada propria para toa-
I luis, a 500 rs. a vara ; sqrgclina de todas as cores,
a 210 rs., e outras muitas fazendas que serSo ven
didas por diminuto preco.e das quaes|so darSo amos-
tras a qualquer pessoa que as quizer.
Vende-se, por precisfo una preta de 25 an-
nos excellento cozinheira doccira e com outras
habilidades : no pateo da S.-Cruz, n. 4.
Vendem-se sementes de norialica de todas as
qualidades chegadas prximamente do Porto, por
picro muito commodo : na rua estreita do Itozario,
n. 8.
Na casa de Manoel Joaquim Ha-
mos e Silva ha para vender-se, por com-
modo preco, nregos caixares do Porto.,
e bezerros de lustro, de
dade.
Na rua da Senzalla-Nova, n. 3o,
(padaria) vendem-se juncos de superior
qualidade, em porcao e a retalho, e por
menos do que em outra qualquer parte
Vende-se superior sal do Ass, muilo grado:
a bordo do brigue-escuna Henriquela Tundeado de-
fronle do Forto-do-Mattos ou na rua da Gadea-Ve-
Iha n 17, segundo andar.
Vende-se um carro de 4 rodas para um e 2 ca-
vados, quasi novo, por se tor usado delle tres vezas;
tem 6 assentos, carrega 6 pessoas o he puxado por
um socavado : tambera se vendo o cavallo do dito
carro qtie he bonito, gordo e forte no .Alerro-da-
lloa-Yisla cocheira do Sr. Luiz n. 52.
Vende-se um molecoto de bonita figura}; urna
parda moca, c tainbcm de bonita figura estes escra-
vos nao sflo vendidos por vicios ora achaques : na
rua larga do Rozario, n. 27.
Vendem-sc 4 arrobas de cevada muito boa \ na
travessa da rua da Madre-de-Ueos armazem n. 5.
Vende-se uma parda muito propria para q
campo, ou para casa de familia : a fallar na rua da
Cadeia do Recife, loja de Joao Jos de Carvulho Mo-
raes.
Vende-se uma preta de 30 annos, por 250,000
rs. que cozinha lava e vende na rua; uma dita de
20, que engomma, cozinha e coso; um preto de
mcia idade, por 220,000 rs. bom para trabalhar
em um sitio ; um dito bom carroiro e trabalhador
de caui|)o : na rua do Passeio-Publico loja n. 19.
Vcnde-se uma armadlo propria para qualquer
negocio, om.uin bom armazem : m rua Nova, n. 56.
Vende-so uq|{ireto crioulo, que representa ter
40 anuos, bora marinlieiro por ter sido por nim-
ios annos sua prolissfio e ter andado em canoas de
Escravos Fgidos.
Fugio, desta praca em 30 de abril do corren-
te anno, o escravo Manoel, de nacfo Cabinda, es-
tatura regular, cheio do corpo, pernas grbssas,
falla bem explicada que parece de crioulo, cor preta;
tinha vindo d sul, da freguezia de SerinfiSem le-
vando carga para o Po-do-Alho, para ondo ia de
muda com seu senhor; na segunda viagem desappa-
receu dos Quatro-Cantos,e por Isso he crvel que an-
de por aqii, por ser a primeira vez quo vcio % esta
praca. Roga-se as autoridades policiaes e pcssois
particulares que delle tiverem noticias, deo,teYarem
a sua senhora na rua da Gloria, n. 89 ou no en-
gonho Aurora em Po-do-Alho, que se recompen-
sar generosamente.
Fugio de bordo do patacho Velicano un escravo
de nome Roque, do San-Thom estatura baixi,
rosto redondo e sem barba, com feridas as pernas,
vestido com camisa e calca azul e barrete iuglcz.
Este escravo pertehee a Jo3p Jos Pereira do Azeira,
do Rio-de-Janeiro. Quem oapprehender, queira le-
va-I o ruada Cruz n. 66, casa do Gaudino Agosli-
nho de Danos, por quem ser recompensado.
Fugiram Alcxand re, cabra, e Marcellina, pre-
ta, que pertencem a Manoel Ignacio do Albuquer-
que Maranhfo senhor do engenho novo da Concei-
clo : j foram presos ou demorados em Iguaras-
s I lnhainan ) cd'ahi tornaram a fugir. Pede-se as
autoridades policiaes e capitfles de campo a captu-
ra dos mencionados escravos que os levem rua da
Cadeia-Velha n. segundo andar, onde serfio re-
compensados e se pagarfio todas as despezas que
porventura se tenham feito.
Fugio, no dia 19 do corrente, uma preta criou-
la de nome Joanna, de 35 a 40 annos ; comprada h
poucosdias, o das viudas do serillo; altura legular,
cheia do corpo feicOes grossas peitos grandes
e descidps ; tem uma cicatriz em cima do olhes-
querdo; levou saia de chita azul de quadrmhoseca-
bec&o do madapolSo : quem a pegar leve a rua Im-
perial n. 25, que ser generosamente recompen-
sado.
fugio, no dia 21 do corrente, um escravo criou-
lo de nome Jo3o de 20 a 22 annos-, alto, bem pre-
to, com uma das pernas alguma cousa zambea,
olhos grandes o como abotoados ; levou cahjasde
algodflo azul, e camisa de dito branco ; j esteve
muitos annos no serto por ter sido furtado desla
cidade pequeo : quem o pegar leve a praca da Boa-
Vista ti. 37, segundo andar, que sor' generosamen-
te recompensado.
Fugio, do engeiho Congacary freguezia do
Iguarass o moleque Zacaras de 14 annos fi-
gura ordinaria ; tem um talho ao correr da candis,
feita ha pouco : quem o pegar leve ao dito engenho,
ou na rua Imperial n. 39.
Fugio no dia 1-6 de raaio passado de hordo do
patacho Esperanza, um preto, do nome Damifio,
de nagflo Cambinda, escravo do fallecido Antonio
Rayniundo Franco de S ; cujo escravo tem os'sig-
naes seguintes : bem retinto cara i aseada esta-
tura baixa falla muito bucal quem o pegar leve a
casa de Manoel Joaquim llamos e Silva, na rua di
Cadeia do Recife n. 38, quo ser bem recompen-
sado.
Fugio, no dia 2Q do corrente, o escravo Jos,
cabra acahoclado, de estatura regular, muito ladi-
no,. traballu de carpina e domis Quicios por ser
muilo habilidoso ; foi escravo de Antonio de Albu-
querque Monte-Negro, na cidade da Parahiba sui'-
p0e-se ter soguido para a cidade da Victoria, ou Cain-
pina-Grando: quem o pegar leve a rua da Madro-de-
los, n. 7, que ser recompensado.
PKRIS.; Hk TUP, BEM,
P.DE FAR1A. 1^47'
r.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETDTQKU4H_4LAIEJ INGEST_TIME 2013-04-26T21:09:19Z PACKAGE AA00011611_08448
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES