Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08440


This item is only available as the following downloads:


Full Text

de 1847.
Anno
u) publicare todo, oe di*, qoe nio
O WJ"v p,eco d asignatura he de
rm d 4|0'," .jnintei So inseridos rasoo de
pune'0 d0 i!, "to rs. en typo difieren!*, e as
jut.Por""' .'mewde. Oa que nao forem asig-
rrpet'S** P'J ,o ri. por linoa, f 160 em typo
/o.esp'/^d.puGlc.So.
diflerenl. V" __J_--------------
ASBS DA tA MO MEZ DE JNHO.
a 0 a 1 hora* 46 in. da manhSa.
Ifingo"' 10 horas e 3 min. da tarde.
|.ua oO', ,0' ,, 5 horas e 10 mo. da tarde.
Segn da-fe ir a 14
^".".v.v.i.o
PARTIDA DOS CORREIOS,
Goiannae Parahyba, as segundas esextas feiras.
Rio-Grande-do- Norte quintas feiras ao meio-dia.
Cabo, 8erinh!em, Rio-Formoso, Porto-Calvo e
Macei. no I .*, a II e 11 de oda mex.
GaranhutiS a Bonito, a 10 e 21,
Roa-Vista e Flores, a 11 e 16.
Victoria, as quintas feiras.
Oliuda, todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira, i S horas t 41 minutos da Urde.
Segunda, i* horas e 6 ninutos da manha.
Anno XXIII
y. 150,
das da semana.
,4 S^ond.. S. BasUeo. Aud. do J. dos or-
phios, do J. doc. da ir. do J. M. da v.
15 Tere. H. Vito. Aud.doJ. do e.v. da I. v.
e do J. de pa do i diit. de Ir
16 Quarta. S. Aureli.no. Aud. do J. do cit.
r. J e do J. de pa7. do /list. de l.
17 Quinta. S.Raioero. Sa. dfr J- <'Pb-
edoJ. nsuoiclpal da l.varerr ,
16 SeU. S. Leoncio. And do J- do civ. da i.
v edoJ.de pe do l.dUt. de t.
19 SabWo. S. rsicino. Aud. do J. do civ,
da I. T. e do J. de paz do 1 dist. de t.
50 Domingo. S. Silvano.
CAMBIOS NO DA < DE JONHO.
Cambio .obre Londrt d. por II.. tM
Paria Hirs. por rranco.
Lisboa 10& de premio.
Desc. de lltrai de bou firmas de Va J /^
Onro()eas beapanboUs..
Moedasde6ft00 velo
* .i ile 84O0 oor.
. de 4|000 ....
Prala Hatace....... "
Pesos columoares..
Ditos mexicanos...
Miuda.........<
, 28*000 a 28faO
I600O a 111*100
|6|00 a l|040
91000 a 9JI80
I940 a l#"
, |J2fl a lf40
1 'l'e0
. IJ920 a #o
Acioesd.comp.do Belmib.de S0#000rt..o per.
DIARIO D PERNAMBUCO
PARTE OFFICUL
Governo da provincia.
EXPEDIENTE DO DA 5 DO C0RRENTE.
r\(r.rioAo inspector da tbesouraria das rendas pro-
inriie c ao administrador da mesa do consulado ge-
? ccusando remella de copla do regula.uento que
Ara expedido a 4 de.te mez para a mesado consulado
prito-Aoin.pector da the.ouraria da hunda, deler-
.ipando satisfVja o pedido da pagadoria-milltar para
as despesa destente*.
DEM DO DA 7.
Offlcio-Ao arnimlmrio-pagador, ordenando ntre-
me ao agento da companhia das barcas de vapor a
uantia de 42OO0 rs. pelo Vete de 6 caites de iarda-
*nto quclevou para Mecei o vapor an-SeftaHo.--
fcrticlpou4e ao agente da companhia das barcas de
"mo-Ao presidente do Concelho municipal de re-
.iirso da comarca do Cabo, exlglndo inforinacao sobre
o contedo em um offlcio do juta de paz do respectivo
primeiro dislricto.
Commando das armas.
OUARTEL-GENERAL NA CIDADE DO RECIFE, 12
yu An b*--w DE JUNH0 DE lg47
. ORDEM DO DA N.' 169.
S M. o Imperador houve por beiri, por decreto de 29
malo prximo pasando, exonerar-me do commando das
armas desta provincia, eencarregar interinamente, por
aviso de 31 do dito mei, do mrsmo commando ao hr.
coronel graduado e cominandante do 6." baoflhao de
catadores, Feliciano Jos Neves Gonzaga; o que me fol
co.nmuiilcado em offlcio da presidencia, datado de boje.
Dando publicidade imperiaes dcterminacoes, taco
entrevi do referido commando ao meimo Sr. coronel.
AeradecoaosSrs. offlciaes desta guarnlcao as demons-
tracoes de deferencia que se dignaran, prodiga Usar-me
durante o temp que ti ve a sallsfafao de imniediata-
mente commanda-los.
Antonio Corrtia Stira.
0UAI1TEL DO COMMANDO DAS ARMaS NA CIDADE
W DO RECITE, 12 DE JNBODE 1847.
ORDIM DO DA 1.
Honrado com a confianfa do governo de S. M. o Im-
perador para cominandar interinamente as "*
la provincia, acabo, peta orden do da de hoje de.Ex i.
Sr. general commaudante das armas, de ser e'nPossal1"
de to ardua tarefa. Julgo do meu dever dec arar a
guarnicao desta piovlncia.que, estranhoenteiramente
Mino be de meu dever e de todo o mllilar, a paitidoi
pessoaes, conlinuara ser ininha nica guia ainoi, i
pelto e homenagem ao nosso adorado imperador o ae-
nhor Don. Pedro II ; obediencia s Icls e as auCor'.
des legalmentc constituidas, e imparcial aa""""""
cao de justica a todos os que tenho a honra de coiii-
iiiandar. 0 Sr. major do 6." batalhao tomara o comman-
do delle, durante meu impedimento de o ercer. jo-
das as ordens esubclecldas pelos meus dignos anteces
- sores conlinuaro a ser religiosamente cumpriaas
Feliciano Joii Ntvti ontaga,
Commandante das armas interino.
PERNAMBUCO.
-TRIBUNALHA RELAXAO.
JULGAMENTO DO DA 12 DE JNHO DE 1847.
Deumbargador de semana o Sr. Ptixolo.
contas desta cmara do 1. deoutubro de 1845 ao ulti-
mo de setembro de i846. Intelrada, aecusou-sc a rc-
cepcao, e mando-se copla conudorla para ser obser-
vado, .
Outro, remetiendo copla do parecer da commissao e
negocios de cmaras da assembla provincial, sobre a
pelicao de Joaqun Claudio Monteiro, que pede indeui-
nisaco de um terreno de marinha,que, segundo a plau-
ta dacidade, est dlsignado para un passelo publico em
continuacao da ra da Aurora, e mandando a cmara
proceder nos termos da lsi provincial n. 129, de 2 de
malo de 1844. Inteirada, c mandou-se ao procurador
para proseguir nos termos da desppropnacao.
Outro, fazendo Igual remessa sobre a peticao de Mi-
guel Archanjo Feruaudes Vianna e herdeiros do .finado
Manocl Lu. da Veiga,que tambem peden indeinni.acao
de un terreno no lugar de Santo-Amaro, que, segundo
a planta respectiva, est designado para urna praca pu-
blica. Inteirada. ,,, Atl
Outro, remetiendo por copia o offlcio do cap tao do
pono e parecer do concelheiro procurador da cora,
sobre os terrenos que passaram para uso e servio da ca-
piunia, afim de que a cmara informe a tal respe lo, e
envi a conta e esclarecimentos exigidos pelo dito pro-
curadora cora. -Inteirada, e ordenou-se ao procu-
rador que informasse a tal respeito.
Outro do secretario da presidencia, enviando d orden
do Exn. presidente um exemplar das decises do gover-
no, tom. 9, cedernos 6, 3. 8e9, pertencentes aos me.es
de junho, julho, agosto e setembro do anno prximo
passado. ^ Inteirada, e aecusou-se o recebimento.
Outro do vereador Aqulno, participando que nao pode
comparecer a sessode hoje, porafa.cres que nio admi-
ten demora. Inteirada.
Outro do iulz municipal Vicente Ferrelra Gomes, par-
ticipando que por aquellejuizo foi imposta a mulla de
quatrocentos n.il rls a Antonio Borgts da Fonse,ca, e
que a sentenca fol enviada ao juiz municipal da primci-
ra vara para executar;aBu> de,que esta cmara de as
uccesaarias orden* ao seu proeurador para promover a
cobranca da mesma mulla. Inteirada, e cxpedio-se a
COuetroedaeadministraco do* estabeleclmentos de cari-
dade. fazendo ver cmara que a casa sita na ra das
Laraeeiras, em frente da qual existe urna porcao de
riiiulho, cuja re.nocao fura por esta cmara requsltlada.
nSoier neo ao patrimonio daquelle estabelecimento
por averaidodeixadaporuu particular para asylo de
ncnuteos.eachar-se anecia assembla provincial a
Uenrielo do artigo daleique manda Bear adjunta.
n natrimonio de caridade a* ca.asde albergara; e que
aXnXpdeaquella administraa-o fazersem auto-
naVcipandoquenomeraa Jos Goncalves de Sa para
tercer olngarde e.crivo daquelle Julio, por harer pe-
fliMn .lemissao o que excrcla tal emprego; e pedindo
n.eBi ciiVr*"dignaae de ...andar p.s.ar o compe-
q.^.^n se..o. ventura o novo nomeado merecesse
a^provaao'. "-' Que'solicite o seu titulo da secretaria,
"'out^ dod?uTde0pVaa'do primeiro di.l.ictodo do Recife.
.eme^endo^ Uv"oPdaqualincaciio daqnel.a fregu.zia.-
't^do iuia de paz 1-Pl^^' dC 8*n-
10^k;!Z^"Sor^TtLr quaes o,
Conveniente orden, para o pagamento da pessoa que as
veueS --- Ma..dou-se pass? mandado de P.an>eiito.
Do... do fiscal Malilla*, participando que as mulla.. ....-
pas porJnlraccoe. s po's.u.as, en. os jwjw e
aTri. ltimos, Iniporlaiam na, quantu de, o^OOOir*.. e
Foram remetUdos comml.so deedlf.cacaoos requer.-
inenlosdembelina Mara dos Pra.eres Figuei edo^e
BeutoSoares de AragSo. pedindo por fa,B"* ""'"
nos de marinha, cujas petlces foram a est '"
viadas pela presidencia com despacho de 'orarme.
Despacharanvse as petifOe, do doutor Antonio \ icen
te doNascimento Fcitoaa, da administrado dos estabe
Iccimentos de caridade, Antonio Joaquim de lar a Ai.
na Joaquina Wanderley Lins, >lf" 5hoTe de
Aguiar Vires Ferreira, Francisco de C^MhOiPajtOe
Andradc, Francisco Jos Pnto Vianna, BMrtWM
da Silva, Joao Albino da Silva e Sota, Joaqoii. lena
ci de Carvalho Mendonca, Jos UberatoGj".'"
quim Aurelio Pcreira deCarvalho, loiM* **J
Silva, Joao Lcite de A.evedo. Joao Jo Rodrigues Lol
11er, Joaqun, llibeiro Ponte*, Jos Antonto <&%*"*
Jos Rodrigues Lope., Lui Gomes ferreira. Lui.Josu
Nuncs de Castro, Lourenco Jos da, Neves. Maria_Hg-
dalena dos Anjos, Nuno Mara de belwa. Roza FmocI.
ca de Miranda, Thereza Goncalves de Jm*."vedo.
Theodoro Jos deS- Anna. Eu, Jodo Josa F Jfarf secreurio a.ubscrevi. te ^l^JrJo .'-
dent. oroio. ferreira. CarneirO MonKiro.
Cinlra.
preentaram-e vestidos a carcter, e deenpen .aran
ptimamente os resnectivos papei.; os "~g.
rain niui bem preenchidos pela msica dousc8undo,f'!lu
Ihiio da guarda nacional, e reinou a melhor ordem.
Publicacoes a pedido.
A SAUDADE ACADMICA.-
OU A EXPRESSAO
lo sontluH'ii'o los acalemicw. ollnden-
pela uortt- lo en Iriio til rector,
o Bxm.' e Rvm. Sr.
n. tiio.tr,ix be jvonojvuj,
bispu re*ignataro Ac OHmla.
w*
PARECERES A QUE SE REFERE A ACTA SUPR A.
. D. lleduvlrges Amalla Sette Cavalcanti de A'bu-
nuerque pede por aforameuto ao Exm. P""dete .
um trreiTo de marinha sito no lugar denominado Coe-
Iho aue, segundo diz a pretndeme, se achadevoluto.
A coinm sao encarregada de informar a tal respeto.
e.U de que. n5o estando anda delineados nesse terre-
no quar^iroes, mas e pracas, que por ventur.ipo..a.n
ser marcados na respectiva planta, "ao pode ser fula a
concessao que impetra a PJf ndente. Sata das sessOeS,
em 17 de .narco de 1847.-0 eereador Parala.
J,oaquim Marta deCarvalho eJoa ob dSM;"
Lima peden por aforameuto, ao Exm. governo da pro-
vf Ha um terreno de marinha situado no lugar deno-
n nado Aterro.de-MotcolomW-. A commissao eu-
c. regada de informar sobre a fr*to'^
tes, confonnando-se com o que a tal respeito ripea den
o respectivo engenheiro, e nao Me constando que a ca-
ma. aCec.se desse terreno, e menos ***>**?*?
gido para logradouro publico, he de parecer^que se in
forme faToraVelmento .o Exm. Pdente. Sala das ses
ses, em 17 de marco de 1841 .-O eereador Barala.
. O terreno de marinha silo na ra do Alec'Un Oe que
Informou fvornvelmen e ao Exm pre^aente.
srsse da cmara muiilclpal do Keciie, enu/
code 1847.--O vereador Barata.'
. 0 terreno, cujo aforaincnlo solicita Manoel da Silva
mmwmm.
da
NaoppellaSo civel entre o julio c o padre Jo*
'nata Vlelia, confirmaran, a sentenca.
Na dita diia entre Jos dos Santos Neves e I.abelGon-
r-.lves de Hungra, desprezaram os embargos.
9 N.dita dita ente J. Ignacio Alve. de Sarros e Jo.
MendMC.Leio e.uamulher, mandaran, dar vi.ta s
P HafdlU dita entre o julio da provedorla e Jo. Igna-
cio Pernandes de Barro, mandaran descer o* aulo. para
"Sdl d^ta'emre D. Mari. Francisca Benedicta e ou-
troiie Francisco de C.arvalho Pae. de Andr.de, manda-
'Tadt..^^
10 e Jos Lula Preira Lima, mandaram dar vista .
P Nadita dita entre Francisco Antonio de Olirelra k Fl-
l|,o. e Gabriel Antonio e outros, confirmaran a *en-
tSIdlU dita entre Jos Joaqun, do. Sanio, c Lulz Dor-
nella*. inauda anidar vista as parles. _',.-
ila dita crlinc en que sao partes a justija c Cas.ianno
JoRlbelro(ropr?.o). mandara... submeller a causa
" Ne6ou"r.e'provli,eulo ao .ggr.o de Antonio Germa-
no da* Heves e Me. Calmont.
Cmara municipal do Recife.
SESSO EXTRAORDINARIA DE 22 DEMAIO
DE 18*7.
priESIDBRCU DO 8B. XECQ ALBtqUBBQ.
Preete* o* Srs. Carnelro Monteiro, Cintra, Egydlo
Ferr"' e Barata, abrio-se a ses.o e fol lida e approva-
d,oa.'ec"ttion fednnco-offlcios do Exm. presidente da
i /..datados de e 26 de abril, 4, 6 e 19 de marco
uxeat-e a necestarias communlca5e..
Outro remetiendo por cop a o parecer que lhe foi di-
rlgMopelSrb^Plegl.taTa provincial, acercadJ
abril ltimos, imnoi-unm i -- --____.
pedindo a exped So da oOnveniente ordem pa.a o, paga-
mento de 6/400 rs. do cirurgiaoque o m'?""0" ."'
duaseoudasde .ade. Inteirada, o mandou-se pas-
aurodod,ne.o fiscal, ponderando a "'?*'
ha de c dar esgoto s agoas da* chuva* que innunda...
todo o paleo do*Carmo* Re.netteu-se ao procurador
nara mandar fazer o necessario concert.
Pos do fiscal dafreguezla da Coa-Vista dando co na
da. multas impostas, en os mezes de marco e abu I ulli-
mos por Infracto*, as posturas, cuja importancia foi de
5 e nedindo o pagamentodo^ P'-fessores que
o aconipanharalueinduas corrida, de saude. Intei-
em ditas Igreja. *e fex de dou. cadveres. ~ Mandou-e
pr,ronrfi.^
impostas em sua fregue.ia-por nrraece., nos^ineze di.
feveieiio e marco ultimo, importaran em IU#W31. ,
pedindo "inanda.se pagar ao **$**" "S
panhou em duas corrida. .nlrta.. a qinU c b#400
rs. Inteirada, e mandou-se passar '"""^o.
Outro do mesmo fiscal, pedindo o PB de ffi
que o companhou em duas corrida sanitaria. ~- ln
3. correa tSrtt&SRj8*&
iruaqu.ull.Se M#W>0 r. ""^'^J^'^eT-
i.npost. por infrace. a. postura*, e I u. nei mea de a
!.,i r..lo __Inleir.Wa.e mandou-se archivar.
Foiu. ldos e apProV.dfcs seis pareceres da comm...ao
de edfficacilo, .presentadosjebre.. I"16"!*" ,t
i !. sftvi Motta Rodolfo Joao Barata de Al.nelda,
Manoe Perei" Le no. Joaqui... Mara de Carvalho,
WNobertode Moura Lima.D. Heduvirges Amalla Sete
u'.kS.Ud. Albuquerque* e Hartholomeu ira spo
.lKnuza nuepedempor aforamento dillerentes ierre
ns'demkrln iaP, e de cPonformidade com o. mes,..o. pa-
receres seofficiou ao Exm. presidente da provttic.a,
formando cada una da prctenoe

. o terreno de marinha, cujo aforamento deseja obler
f.P i emumissao verlficou a vila das informa5cs a que
q .^nrrrescendomais que parte desse terreno ja
Pr VtiZ lll c dadaos Theodoro Machado Freir
Perora da Silva Anonfo Carnelro Machado Rio..
A vtata do que a commissao leva exposto be de pare-
nue"nesta conformidade se responda aoExm.Sr.
prc.dled.prlucta,que resolver como entender
de.J Recife. 17 de malo de 1847. -- O vereador Amii de Aquino t'omeca. < ^^^^^^___^^
HUsTo HE rERS.amiCO.
BICIR, 13 D* JHHO US 1847.
naa duas orden do dia, que na parte offlcial -exara-
"t htores ue, no dia 12 do correte, o
Exm Sr generil Autolcorrel. Sera passou o con,
graduado "',aBa0,1- "' e bein a8,im que este
Su o pl queine6ir a gua.ni9ao 1 haver
nmdo'pMedo ."ferido commando, declasa que no
IV irlclo do novo cargo conservar os .entunemos de
exercicio uo nova fa .empre consogrou a
rr^rZnerador: obedece Isleis e's autoridades
' ..tmlda. e com imparcialidade di.tribuira jusllfa a
do.Sanios 'oflear^su. iminediala autor.dade.
S2SSSSi SS 5 i"*! IM"^
sr-iasa; tesaiSa^.tfjr-^*
pensa do aervlco da guarda nacional para o fiscal d nova [P^^^,^ esteye completo i os socios actores I
fregueiiada Vanea.,
Que fnebres
Alas sao essas de homeus todos lucio.
De escuro vaso e longo d vestidos ?
Que hynios de morte roucos murmurando
Vao esses cabibaixos sacerdotes ?
Que pompa he essa? Un alade a fecha.
Gab.btt. CamoM, e. 2.'
Si quii at ett temus defanclii, til Mi jralum
PoJlremum hoe inaili funeri ofllcium,
l'u lujere vetas, giioniaff la/ama luperilM
Or6 le iltailron compicuum que refer.
J. Gau.hioi-
Quem ha na trra que nao goma afliicto,
Vendo a afllicta 880 bandada em lagrimas,
Pela perda de um frvido Levita
Que a morte lile roubou t Quem lia que possa
Negar-se dr, ao justo sentimento,
Contemplando na fra sepultura
0 ministro de Dos, pastor singelo,
Anciflopiedoso? A'pena acerba,
Que punge o corceo, magoa, ao lucio,
Quem pode resistir ? SGa nos templos
U bromo, poloo lomplm ao.m
Geral conslcrnac.ao que o pranto exprime.
Ei-los tristes os piqs sacerdotes,
K para o eco cliorosos levantando
Seusollios, ante asaras pronunciam
Funreas oraces na voz dos psalmos.
N3o existe, morrou!..... ahi jaz na campa
0 prelado fiel; cortou-lhe a vida
A moda Providencia, a cujoaceno
Corre o lempo veloz por sobro as llores
Do deserto do mundo. Um s momento
Ksperava na ierra. Entregue as dures.
N'um loito de alicao gema opproaso :
Os ollios ao Senhor ergue humilhado,
Co'a paz no coracao, o a f sublimo
Poisa-lhe n'alma em transo do martyno.
Eis a hora final 1 A vida esvai-se,
E o lempo j passou, e a oteroidado
Ao prelado fiel de longe acea.
Para sempre de nos elle se aparta,
E por elle a saudado entro nos tica.
Solid3o do sepulchro cmba.de intento
Rasgar-te o veo que a morte inexoravel
Tristonha te lancou. Em ti se abaiam
Do anci.lo venerando os fros restos.
SolidBo do sepulchro'. em ti smenlo
Existe a paz que o mrito elevado
Naooncontra na trra. Approximando
Do co brilhante o espirito que voa
Livre do corpo que decae Ca morte,
Tu lhe mostras a patria suspirada,
Dando-lhe a gloria que resiste ao lemrjo.
J de nos te apartaste! E quem se atreve
t

A por limites ao carpir saudoso
Da liel mocidadeque g^iavas.
Dos olhos brotam lagrimas feryenles,
Pungido o coratjao lento palpita.
Aquello que te vio, a quem votaste
Tanta contemplagao, tanta bondade,
Auuclle que te deu sincera olerta
lios seuslymnos, dos votos de su'alma,
Hoje a lyra sentido Ucteando,
D-te um canto funreo, e no sepulchro
Triste darrama o pranto n.avioso.
l. onde existes, na mansao dos jus os,
Tens a ventura. O premio de leus felos
Alcancastonoco, nelle descansas.
Onve da turba que por ti suspira
O grito agudo que retumba, ecnoa,
Na solidao da paz o do socego.
Olinda que sorria hojo f8"1'^ escat0
De candido prazere de alegra.
Feliz o vate, se o.teu rosto assoma
Na regiao dos justos, se fulgura
Como um astro no lucido horizonte,
Nunca toldado de medonhas nuvens.
Feliz a juventude pexarosa,
Se, a face do Senhor vendo entro os aojo,
Gozares do que he bom, tendo a ventura.
Repoisa em paz, Noronha venerando :
J nao pdeexpressar corceo terno
Profunda magoa. Lagrimas derramam
Almas pias no tmulo em que jazes.
Seia-te leve a Ierra ; oxala po*wt
lhar de perto o sol da eternuMae 1
1 '
l
'i

i


1P

^f
Jl'."-' *




2


E o Levita morrea (..... e nos que o vimoi
Dalle teremos perennal saudade.
A. R. deTorresBandsira.
A' sentldhtsliuu morir do xm. lilspo
D. Thomax de JVoronha Brillo.
Saudade perennal, geme avalla
Thesouro, de que be cofre a sepultura.
Boctft.
fDecIaracao.
Prantea, Musa, o transe de amargura
l)o excelso Naronha, sabio, augusto,
Quo, pagando a natura o leudo justo,
Rutila na mansito celeste, pura.
Na estancia do prazer, da formozura,
Ri-se do mundo, vilo, falla/, injusto;
Contempla novo sol ureo, venusto,
Gozando l d'angelica dogura.
Ah! punge os coraees cruel saudade!
Em transportes de dr tudo suspira,
Soluca, geme, afilela, a humanidade;
Mar-tyrisado o espirito delira ;
Oculto, que he devido santidade,
Jamis podo cantar a humano lyra.
A. R. Silva.
COMMEBCIO.
V
Alfaiidega.'
RENDIMENTO DO DIA12........... 3:496,038
Descarregam hoje, 14.
Barca inglcza Mary-Queen-of-Scot$ carvSo.
Barca Rhein mercadorias.
IMPOHTACAO'.
Mitin, patacho belga, rindo de Antuerpia, entrado no
corrente inez por franqua, consignado a N. O. Hieber
& Companhia, manlfestou o srguinte:
6a barricas pregos de ferro, 4 calxas lazarlnas; aF.
H. lutlkens.
88 barricas pregos de ferro, 77 calxas armas e ferra-
gens ; a Brender a Brandis S Companhia.
8 caixas pedras de inarmore, 45 ditas laaarinas, 50 bar-
rls alvaiade, 70 caixas queljos; a N. O. Ilicher & Com-
panhia.
3 caixas fazendas de algodao; a Kalkinann tt Ro-{
aenmund.
1 dita fazendas de linlio, algodao lesrda ; a J. Keller.
570 barricas pregos de ferro, llfeixes de dito, 251
caUai queijos; a N. U. Witt & Companhia.
A idministrncflo geral dos estabelecimentos de
caridademanda fazer publico, que nodia 14 (hoje) do
corrente, pelas 4 horas da tarde, na sala das suas ses-
soes, ir praga o rendimento do Turo das caixas
Techos do assucar,.dol.0de julhoprximo futuro a
30 dcjunhodc1848.
AdministracSo geral dos estabelecimentos de ca-
ridade, 7 de junho de 1847.
Oescripturario,
Francisco Antonio Cavalcante Cousseiro.
A administraco geral dos estabelecimentos de
caridade manda fazer publico, que no dia 14 (hoje) do
corrente, pelas 4 horas da tarde, na sala das suasses-
socs, ir a praga, a quem mais der, o rendimento das
casas n. 3 da ra do Cabug, 5 da ra da Alegra, 39
da ra Nova e 65 da ra da Gloria, pelo lempo que
decorrer do 1. de julho prximo futuro a 30 do ju-
nho de 1850.
Administraco geral dos estabelecimentos de ca-
ridade, 7 de junho de l47.
0 escripturario,
Francisco Antonio Cavalcante Couueiro.
Publicaco jurdica.
Na livraria da esquina defronte do Collegio, on-
contram-sc j encadernadas as
Lines de direito criminal
redigidas pelos Srs. Couto o Carvalho segundo as
prelecgOes oraes do doutor Bazilio Alberto de Souza
Pinto, lente da universidadode Coimbra, e mombro
do-concelho superior de instruceflo publica : ediedo
brasileira mais correcta que a de Coimbra e augmen-
tada d> notas e remisses ao cdigo criminal, 1 volume
em formato de oitavo francez.
Avisos martimos
-Para o Rio-de-Janeiro pretende sahir com toda
a brevidadea bem conhecida o veleira barca frme-
la : para carga passageiros e escravos a (rete, ajus-
ta-so com Gaudino Agostinho de Barros, na praci-
nhado Gorpo-Santo, n. 66.
-- Para o Rio-de-Janeiro pretende sahir, em pou-
cos dias a j bem conhecida escuna Galante-Maria,
de superior marcha; recebe eseravos a freto e pas-
sageiros para o que tem os mais asseiados commo-
modos : a tratar com Silva & Grillo, na ra da Moe-
da,n.ll.
Para o Rio-de-Janciro pretonde seguir, em pou-
cosdias, obrigue Tentador, lo breve como o lempo
o permita. O mesmo recebo escravos e passageiros,
para o que tem bons commodos. Quem pretender
pdeentender-se com ocapitilo a bordo, ou com os
consignatarios, Auiorim Inniios, ra da Cadeia,
n. 45.
Consulado.
RENDIMENTO DO DIA 12.
Geral......................... lieaa.sts
provincial..................... 537,828
Diversas provincias............... 148,113
2:508,459
PRACA DO RECIPE, 12 DE JUNHO DE 1847,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios.....--Houveram transaeges regulares
sobre Inglaterra a 27 d. por 1,000
rs.,esobreParisa345rs.porfranco.
Assucar......--Entrara m 198 caixas, e nao leve
alterado de prego.
AlgodSo..... O mercado deslo genero esteve
mais animado esta semana, tendo-
se vendido de 6,200 a 6,400 rs. a ar-
roba de primeira sorte ; e de 5,700
a 5,900 rs. a de segunda dita : Ion-
do entrado 604 saccas.
Couros...... Houveram pequeas vendas, e
conlinuatn offerecidos de 107 '- a
112 4 rs. a libra.
Bacalho..... O deposito he de 2,300 barricas,
c se relalhou de 10,500 a 11,800 rs.
a barrica.
Carne secca.. ~ Chegaram tres carregamenlos,
com os quaes o deposito fcou ele-
vado a 32,000 arrobas : as vendas
fui 1 m regulares de 2,400 a 2,880 rs.
a arroba.
Farinha de trigo Kxistem no mercado por vender
2,300 barricas, nuo leudo soffrido
alterBCSo de preco.
Contina a falla de navios, tendo entrado na se-
mana apenas 7 embarcacOes e sabido 3, exislindo ho-
je no porto 28, sendo: 1 austraca, 19 brasileiras, l
belga, 1 franceza, 3 inglezas, 1 porlugueza, 1 sarda e
1 sueca.
O Exm. Sr. general Scra far loilao, por inter-
vengo do' corretor Olivelra, de toda a esplendida
mobilia da casa de sua actual residencia, na ra No-
va, consistindo emriquissimos tremos, solas, urna
linda mesa de meio de sala, um sobarbo guarda-ves-
tidos, marquezas, cadeiras e toucadores, tudo no
melhor estado e do gosto mais moderno, odoum
ptimo piano de cxcellentes vozes, um oratorio de
lindo gosto, urna grande mesa de jantar e outras pe-
quenas, ditas para jogo, toucadores, jarros de por-
cellana lina, para o adorno desalas, lampeesde
globo lanternas, com mangas, muita louca de me-
sa, apparelhos para cha, esleirs de sala e multipli-
cados oulros artigos, tanto necessarios, como pro-
prios para qualqucr casa, inclusive obras de prata,
lc. : quinta-foira, 17 do corrente, s 10 horas da
manliSa, no lugar supradesignado.
~ Jones Patn & Companhia far&o leilSo, por in-
tervengan do corretor Oliveira, de variado sortimen-
to de fazendas inglezas, as mais proprias dcste mor-
cado : lerga-feira 15 do corrente as 10 horas da
manhia no seu aimazem da ra do Trapiche-Novo.
IIiv 11 u 11I0 (lo Porto.
Navios entrados nodia 12.
New-Zealand em 71 dias, tendo sabido de New-Bedford
ha 31 mezet pesca ; galera americana Human, de 330
toneladas, capitao Alexauder R. Barker, equipagem
31, carga azeilf de peine ; ao capilo.
Rio-de-Janeiro ; 33 dias, brigue brasilelro Itrtla-BIanotla,
de 262 toneladas, capitao Joaquin Maptista dos San-
tos, equipagem 12, carga farinha do governo ; a Gau-
dino Agostinho de Barros. Vem buscar pratico, e
segu para o Rio-Grande-do-Norte e Cear.
Navio sahido no mesmo dia.
Portos do norte ; vapor brasileiro Pernambucana, com-
mandante Joao H. Otton. Alm dos passageiros que
trouxe para o norte leva a seu bordo: para o Cear, o
padre Miguel Francisco da Frota com um cscravo :
para o Para, um escravo a entregar.
Navioi sabidos no dia 13.
Genova ; barca sarda Bella-Limegna, capitao G. Galliano,
carga assucar.
Hwre 1"ae-Gr,ce brigue francez Amorique, capitao
1 1 k ey' carga "ucar' couros e algodao.
Lisboa barca portugueza Tejo, capilo Silverlo Manoel
pe Pou'ue a,,U*r p"Se'ro, Antonio Jos Lo-
Una ; hiate brasileiro Novo-Deitino, capitao Es'ievao Ri-
b.lro. carga vario, genero.. Pa...geiro, Jos Alve. Pe.
* derV BaA.!"1"" an,ericn o^. capiUo Alexan-
uer R. Barker, carga amesma que trouxe.
ObservacaO.
Fundeou no Lamelrao, par. acabar de carregar, a no-J
Jaca anstnaca Mu-, capitio F. L. Wargteln
Le loes.
Avisos diversos
O LIDADOK Y 185
est digno de ser lido pelos Pernambucanos, que anda
nao renunciarain a gloria deste nonie: acha-se no lu-
gar do costnme.
MEMORIAS HISTRICAS DA PROVINCIA DM PER-
NAMBUCO..
Tendo sido distribuidos muilos cxemplares do 1 .
lomo destas memorias, sem a respectiva estampa
lythographada, por nilo ter esta anda chegado do
Rio-de-Janeiro quando comecou a distribuidlo;
roga-seaos Srs. subscriptores que receberam odilo
1.* tomo sem a sua estampa, que tenham a bondade
de mando-lo aloja de encadernagao, n. 12, da pra-
ca da Independencia, afim de nessa loja ser encai-
xada no lugar competente a estampa que Ihe falla.
Nesta mesma loja encaderna-mse as ditas memo-
rias, mcia encadernagao, mui segura, lombo de
couro e titulo dourado, pelo prego de 500 rs. cada
volume, em virtude de um ajuste feito com o au-
tor.
DENTISTA.
Ra da Cruz, n. 7, primeiro andar.
D. W. Baynon, crurgiaodentista dos Estados-Uni-
dos da America doNorte.tendo-seresolvidoficarmais
algum lempo na eidade de Pernambuco, pelo pre-
sente participa aos seus amigos e ao publico em ge-
ral, que elle sempre se achara prompto a qualquer
hora para fuzer qualquer operagfio que seja sobre os
denles, como seja chumbar limpar e extrahir;
emformar denles sobre pifio esobre chapa da me-
lhor maneira c com a maior-porfeigfio. conforme s
ultimas descobertas tanto na America como na Eu-
ropa.
A pessoa que levou trocado um chapeo, da
sacrista do Divino Espirito-Santo, na occasiaoda
sabida do enterro de mu rmfio que i sesepultou
na noi te do dia 12 do corrente, querendo-o destro-
car pelo seu, queira dirigir-se praga da Indepen-
dencia, lojan. 3, pelo queso Ihe (icar agradecido.
Perdeu-se, desde a loja do Sr. Jos Carlos Fer-
rcira Soaros Jnior at casa de cambio dos Srs.
Lourengo Bastos & C, urna cdula branca de duzen-
tos'milris : a pessoa qne a livor rchado, querendo
restituir, receber com mil res de gratiicagao, pa-
gos nesta typographia.
Os Srs., que pretendem escrever no peridico
Polymathico, queiram ter a bondade do mandar, o
mais breve possivel, os seus artigos ao presiden-
ledo Instituto alim deque este, osfazendo presan-
te a commiss8o colaboradora os possa mandarL
imprimir, aligerando deste modo a publicagao dolranger
quinto numero, que deve de flear prompto em o
primeiro de julho prximo.
Um estrangeiro quer alugar um andar de um
sobrado om urna das ras seguintes: Aterro-da-Boa-
Vista Hospicio o Aurora: nesta typographia, st
dir quem he>
Vende-se um bonito e corpolento moleque de
nagSo, de idadede!6a 17 annos, de exemplar con-
ducta, sabe conzinhar o diario de urna casa, he mui-
to humilde, e proprio para fazer parelha para palan-
qun), ou cadeirinha por ser muito corpolento : na
ra doVigario, n. 24.
O Silva, sangrador e dentista, que morava na
travessa dos Expostos, n. 8, mudou-se para a ra das
Larangeiras, n. 14, primeiro andar : ahi o acharfio
sempre prompto a toda hora do dia que for procu-
rado paraesse fim.
Roga-so ao Sr. que, no dia 3 do corrente levou,
da casa n. 29 da ra da Praia, um chapeo trocado o
favor de ir, ou mandar desmanchar a troca, na ra
ruado Queimado leja do Sr. JoSo Baptisla Vieira
Ribeiro.
O Sr. Antonio Jos Alves de Vasconcellos tem
urna carta vinda de Lisboa na ra larga do Roza-
rio, sobrado n. 28, segundo andar.
D-so dinheiro a premio em pequeas quantas,
sobre penhoresde ouro, ou prata : na ra Direita ,
deposito de assucar, n. 78, se dir quem d.
Aluga-se um pretoou prcta cozinheira para
cozinhar e fazer todo o mais servigo de urna casa de
tonteo) solteiro na ra da Cadeia do Recife, n. 40.
Quem quizer a quantia de 500,000 at 1:000,000
de rs. a premio com seguranga de boas firmas, ou
de ouro e prata dirija-se a ra estreita do Rozario,
n. 30, primeiro andar.
Quem quizer arrendar um terreno najrua da
Praia, proprio para qualquer armazem ou serra-
ra dirija-se a ra estreita do Rozario ,11. 30, pri-
meiro andar.
Aluga-se o sogundo andar da ra da Cadeia-Ve-
lha, n. 3, o o primeiro da casa n. 5: a tratar na mes-
ma ra, n. 5. Na mesma casa vende-se o preconiza-
do oleo para fazer nascer e conservar o cabello, viu-
do de seu autor, da eidade de Braga.
I'recisa-se de urna ama que tenha
bom leite, prefere-se escrava : na ra No-
va, n. 39, segundo andar.
Precisa-se alugar urna preta fiel, e que saiba
engommar perfeitamente e coser : na ra do Trapi-
che, armazem n. 98.
O Sr. de engenho quo mandou examinar o tan-
que d'agoa 110 lim do Becco-Largo junto as tai-
xas, oqual foi avaliadoem levar 50 pipas de liquido,
e depois fo ajuslar, querendo dar mais 25,000 rs.,
pode manda-lo conduzir, pois s pela sua construc-
gao merece essa pequea differenga-.
Deseja-se fallar aos Srs. Manoel de Resende
Antonio Pacheco de Andrade, naluraes da ilha de
S.-Miguel, villa daPovoagSo, a negocio que Ihes
interessa na ra larga do lo/ario, n. 29.
Precisa-se de urna de leite : na praga da Inde-
pendencia, n. 19.
Perdeu-se, no dia 8 do corrente, urna lettra da
quantia 1:800,000 rs., a favor de Luiz Jos do S A-
raujo, em 8 de maio a trinta dias, aceita pelos Srs.
Machado & Pinheiro: e como a mesma lettra se per-
desse, e o mesmo annunciante esteja pago e satis-
feito da mesma quantia, no caso que a mesma lettra
apparega, fica de nenhum effeito, visto que nSo est
firmada pelo abaixo assignado.
Lui* Jos de S Aran jo.
DO
Frederico Chaves, fabricante
de licores, chocolate e es-
piritas, no Aterro-da-Boa-
Vista, 11. 17,
tema honra de participar ao respeitavel publico e
com particularidade aos seus freguezes que tem
sempre grande sortmento do bem conhecido cho-
colate de sade canella, baunlha e ferruginoso,
este muito approvado para as pessoas que padecem
do estamago e fraldade por ser muito tnico. O
bom conceito que tem lido esto chocolate ftiz com
que hoje participe as pessoas que anda nao fizeram
uso delle e igualmente aos seus freguezes, que o
leem procurado, o por inconvenientes o nflo teem
achado. Os pregos sao sempre os mesmos, sade,
canella e baunlha a 400 rs. a libra, o ferruginoso,
a 1,000 rs. Tambem vende ago'ardenlc do reinle
Franca, de primeira qualidade; espirito de 36 grirjs,
sem cheiro, em garrafas e em caadas ; genebra
em botijas eem caadas; ago'ardente de aniz e de
canna; vinagre tinto, ago'ardente em pipas, nos
graos que quizerem ; licores em garrafas pratas e
brancas, com ricas tarjas douradas e bocea pratea-
da ; essencia do aniz em ongas e garrafas.
Joaquim Jos de Souza Serrano d ligOes de
rheloi ica e gcographia. As pessoas que se quizerem
utilisar de seu prestimo dirijam-se as Cinco-Pon-
tas, sobrado do fallecido Peixoto.
Alerro-da-Boa-Vista, n. 5.
Pommaleau, culileiro,
tem a honra de provenir ao respeitavel publico, que
acaba de receber pela ultima embarcagao vinda de
Franca um rico e completo sortmento^ de cutileria
fina, a saber: caivetes de mola de urna e mais tu-
llas, apparelhados de prata ; tacase garios de mesa
e sobre-mesa, e trinchantes de diversos modelos;
caivetes e tesouras para jardineiros; um lindo sor-
tmento de tesouras de todos os tamaitos e mode-
los para senhoras; dito de ditas para alfaiatcs c bar-
beiros ; estojos de duas e sete navalhas (estes mui-
to linos, por so adangar a qualidade); afiadores e
massa para os mesmos; caivetes de urna e 4 folhas,
de aparar penas; caixas c estojos para limpar e tirar
(lentes; escarificadores para ventosa ; caixas de ma-
Ihematicas; chicotes e bengalas do ultimo gosto;
bridas de difTerentes modelos; lancetas para sangrar
cavallo; esporas de latfio e de ac, do difTerentes
modelos; fundas de ambos os lados; baleiras; sacatra-
pos; cspoletas;cemineos,etc.,etc.Concerta espingar-
das e toda qualidade de ferragem (na. Amla sem-
pre as quartas e sabbados; e os Srs. ourives que
precisaren) do folhas de faca e garfos para appare-
Iharem de prata, podem-se dirigir o mesmo.
Precisa-se lugar urna preta para o servigo de
urna casa de pouca familia na ra larga do Roza-
rio, n. 26, segundo andar.
Precisa-s* de offciaes de
marceneiro, estrangeiros : na ra
da Florentina, u. 14, casa de Be-
THE A TRO PUBLICO.
O thesoureiro deta lotera alTirma-
que as respectivas rodas andam infallivel-
mente no dia a de julho prximo futuro
como tem mui terminantemente declara-
do. O resto dos bilhetcs que existem, ser
vendido smente at o dia 17 do corrente
mez, noqualdevem as pessoas que teem
apartado burieles vir receb-los, certos
de que, se assim o nao fizerem, serio el-
les, com os que ainda restarem, entre,
gues, no dia 18, a urna sociedade que os
toma por sua conta.
S~Alugam-seas seguintes casas: um sobrado do
dous andares, na ra estreita do Rozario, n. 20
altos ebaixos por 30,000 rs. mensaes; urna casa
torrea com quintal, cacimba e mais commodos pa-
ra grande familia, na Trempc.rua da Soledade
n. 29 por 12,000 rs. mensaes; outra dita pequea'
na ra do Sebo, n; 52, por 8,000 rs. mensaes : a tra-
tar no escriptorio de F. A. de Oliveira, na ra da
Aurora, n. 26.
~ Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
do Trapicho, n. 34 com varandas de ferro na fren-
te, o com a entrada pola ra do Torres: a tratar
no armazem do mesmo sobrado.
Jo3oJos de Carvalho Moraes, agente, nesta
praga, do contrato do tabaco do reino de Portugal,
participa ao respeitavel, publico que pelo ultimo na-
vio chegado de Lisboa receben ordem daquelle ,
contrato, para de hoje em diante poder vender a rey*
talho o rap princeza de Lisboa a 3,200 rs. cada
bote, e om caixas, a 3,000 rs. a dinheiro a vista ;
bem como declara que n3o troca rap a possoaal-
guma poroutro motivo que nfio seja mofado.
Arrcnda-se urna fazenda, com urna legoa qua-
drada de extens3o distante desta praga 27 legos,
sita na comarca do Limoeiro perto do curato do
Bom-Jardim, com urna grande safra no campo, tan-
to de algodao.como de milho, feijSo e rogas : a tra-
tar no escriptorio de F. A. de Oliveira, na ra da
Aurora, n.26.
O distribuidor deste Diario na eidade de Olin-
da faz publico que elle se encarrega da entrega do
cartas, papis o pequeas cncommendas para a mes-
ma eidade, mediante urna pequea gratiicagao, a-
lem das cartas serem franqueadas; imcumbe-so de
tirar provisocs para oratorio, conlissao e qualquer
outras; ale obter despachos das autoridades da mesma
cidadoe tirar certides do qualquer repartigfio ; as-
sim como de conduzir papis de importancia : elle
partir todos os dias das 6 as 7 horas da inanlia.e no
dia seguintes mesmas horas dar solugfio do que
Iho for encarregado.As pessoas, que se quizerem uti-
lisar de seu prestimo, dirijam-se, no Itecifc praga
da Independencia, livraria ns. 6 e 8, a qualqucr hora
do dia, e em Olinda, na sua residencia, ra do Am-
paro.
Precisa-sc de nina cosliireira, pa-
ra trabalhar por dia, d-se almoro e jan
tar, e urna pataca diario : na ra Nova,
n.60.
Quem precisar de urna criada pardinha, para
todo o servigo de urna casa, dirija-se ao beccoda
Lingoeta, n. 14.
0 Sr. Dr. Lourengo Bezerra Car-
neiro da Cunba, morador que era do Pao-
d'AIho, queira dirigir-se a ra Direita,
n. 2()., a negocio.
' Fazcm-sc quaesquer cortinados de janellas ou
de camas, com toda a pcrfcigfio : na ra do Aragao,
na Boa-Vista, n. 4.
ODr. Casanova, medico francez, morador na
ra Nova, n. 7, primeiro andar, offerece seu presti-
mo aos habitantes dcsta eidade e provincia, e de-
clara que sempre o acharam prompto a receitar, e
fazer todas as operagOes de cirurgia.
Curam-se radicalmente as dores de denles, mes-
mo estando cariados, em cinco minutos : na ra
Nova n. 7, urimeiro anda?.
Aluga-se a casa terrea da esquina da. ra do
Nogueira, com oitao para a do San-Jos, com duas
camarlnhas, duas salas, cozinba lora, quintal, ca-
cimba e portao; um sotao com duas camarinhas, sa-
la e pequea cozinha; de sorte que podem morar
dous moradores independentes, ou com communica-
eao. Na praga da Independencia, livraria os. 6 e 8.

V/i,: ,
Trancelins do qualquer modelo, anneis, flores,
fitas aderogos pulceiras brincos ote. ; tudo o
mais bem feito possivel, por prego mdico.
Na ra Nova n. 7,primeiro andar, trata-se ra-
dicalmente das molestias venreas, tanto antigs
como modernas, por meio de um remedio u3o mer-
curial.
Lima.alfaiale,
mora na ra do Livramento sobrado n. 1, o preci-
sa de bons oOleiaes de seu olficio.
-~ Precisa-so alugai prtas para venderem azeile:
no becco do Rozario, sobrado de um andar n. 8. Na
masmacasase precisa alugar urna preta para o ser-
vigo interno e externo de urna casa.
Precisa-sede um caixeiro para urna venda, e
que d fiador a sua conduela na ra de S.-Gon-
galo da Boa-Vista n. 4, se dir quem precisa.
Quem annunciou no Diario de 8 do corrente,
ter duas pretas para vender urna de 18 annos, ea
outra de 28, dirija-se a ra Nova n. 44 segundo
andar.
**
i_--------


'*-
Aif-rpre-se urna mulner viuva de boa conduc-
Otiere^ -...inunr rasa rtfi familia mi mea
Affrpce-se urna muiner viuva uo non couuuc- ~ ao ar. joao francisco dos Santos Siqueira '-
" ama de qualquer casa de familia, ou mes- sa Paulo de Afnorim Salgado, propriotario do on-
ta, 5,ra"memsolteiro a qual sabe bem cozinfiar gonho Cooal, que nSo paga juro algum da ettra de
modenoi nuem a Dretender dira-se ao 2:0 m0 de hom mar qUem a pretender dirja-se
cosereens na'ra do Amorim, em casa de
Forie 'Scolho.
Caet'10 J"* que na noito de 11 do corrento ti-
i "j isibira de urna outra, da Parahiba urna
rou. inda daquelle lugar para Domingos das Ne-
c,r"''ira Basto, baja de ter a bondade do a bo-
' ,vW. paisa do correio.
ta Precisa-sede um feitor para um sitio, perto
desta pra$a na travessa do Ver" na Boa-Vlsla
"' <5precisa-se de urna ama de leite, forra ou cap-
liva o que tenha bailante leite : na ra do Amo-
1 "L'joaqui'm Lucio, subdito, portuguez, retira-se
iara o Rio-de-Janeiro.
Precisa-sede urna ama que saiba perfeitamen-
mVnommar.edefiadora sua conducta: na ra
i ,|aB 30. Na mesma casa tambem se ensina a
eDg0Namnoitedodia io do corrente, na' matriz da
J Rn..visU tiraram, muito sutilmente, da algibei-
r do annunciante urna carteira de marroquim ,
.Hiendo um meio bilbeteda primeira parte da 17.'
atara do theatro com assignatura de Francisco
ereiraVianna, den. 2.277, e mais 9,000 rs. em
cdulas e alguns papis de contas : portento previ-
ne-se ao Sr. thesourciro que nao pague dito bilbete,
se por acaso sahir premiado senSo ao proprio do-
no cima declarado.
-O Sr. Miguel Rodrigues ConcalvesFranga quei-
ra resgatar um seu cordSo de ouro qae empenhou
na ra do Collegio em setembro de 1846, com a
condigno de o resgatar at o flm de Janeiro de 18*7 :
ecomo nlo tenha cumpridocom o que tratou so
lhe faz sciente, que. se n3o resgatar o mesmo pe-
nhor at o flm do corrente mez ser vendido pa-
ra pagamento do proprio juros vencidos ; ficando
1 o niesmo Sr. Franca obrigado ao restante, nao che-
\ gando o dito penhor para o pagamento de proprio e
juros vencidos. .... ,, ,
- Offerece-se um rapaz brasiloiro que sane bem
ler escreve,re contar, de!8annbs, paracaiseirode
I casa de negocio, preferindo do cobranza, o qual
dfiadora sua conducta quem de seu prestimo
se quizer utilisardirija-se a Fra-de-Poitas, ra do
Pilar, n. 15.
-NaruadaS.-Crnz, venda n. 3 precisa-se de
um caixeiro. Na mesma venda se dir quem d di-
nheiro a juros com penhores de ouro.
-Jos Bernardino Perelra de Brito, tendo an-
nunciado neste Diario n. 129, que dissolveu no da
10 do corrento, a sociedade que tinha com Jos
Francisco Carneiro, na loja de sclleiro sita na ra
Nova n. 47 e que todas as dividas lhe hcaram
ucrtencendo declara a todos os que ostao a devc-
rcm que s podero pagar, ao seu caixeiro Do-
mneos Rodrigues da Costa.
-- Os bilhetes ns. 3,549 e 3,561 da pnmeira parte
da 17.' lotera do theatro pertencem ao Sr. doutor
Antonio Thoruaz de Luna Freir.
- Ainda estao para se alugar, por prego muito
commodo, as casas de ns. 27, 29 e 31, sitas na ra
llleal, prxima aoManguinho, asquaosteem bastan-
I tes e bons commodos, com quintal, cacimba, portao
I para os fundos e porto de embarque: a tratar com
[Manoel Percira Toixeira,, morador prximo quelle
lugar. .
I Perdeu-se um cachorro d'agoa, pequeo, todo
Ibranco, com um signa! do cabello escuro no pesco-
Ico : quem oachou pode leva-lo ao largo da Assem-
Ibla, n. 4, que sera gratificado.
- Furtaram hontem os dous primeiros tomos ao
-Barbeiro de Paris-romance de Paulo de Koclc,
quo pertencem Hvraria da esquina do Collegio: ro-
|ga-se a quem os comprar haja de ter a bondade de
Irestitui-los, recobendo odnlmjro gelles. -______
Ao Sr. JoSo Francisco dos Santos Siqueira avi-
^ lgum
2:00(>,000 rs., que lhe acetou por conta da qual ja
recebeu o Sr. Siqueira 700,000 rs., antes do venc-
mento e cuja ettra venceu-se em 9 de abril prxi-
mo passado, desde quando est o dinheiro promp-
tcJ em casa de Manoel Concalves da Sil va.
Preclsa-se de um rapaz de 10 a 12 annos para
um buhar i na ra do Torres n. 46.
Precisa-se de um bom official de
alfaiate, para trabalhar por da: na ra
Nova, n. 60.
A O PUBLICO.
Do arco da Conceicao, no dia 7
do corrente, furtaram um barril
commaRteiga franceza.coma marca
defogo BFJat e a revela V D,
e contra marca da Alfandega 309,
com o peso de 2 arrobas e a8 libras
escripto com giz no tampo-; foi
, entregue ao mestre Joaquim, es-i
I cravo da sogra do Sr. Cardeal: e
o dito prelo est responsavel ao
dono pelo dito barril. Roga-sc a
qualquer pessoa que souber do di-
to barril, de avisar ao dito preto ou
aoSr. Cardeal, na ra da frua de
Santa Hita, n. i5,que ser bem
^fF^fg^o^m^u1^sT.'"fhom ,'do norne Li-
bo, hontem noite, no mesmo momento era que
finita da fuga antes annunciada; levoit caigas
brancas i foi sem chapeo ; pode ser que ten.w. .do
para os fogados; lem 15 annos; falU-lhc um den-
t na frente, penas um nouco arqueadas e he um
tanto reforcado do corpo 1 quem o pegar, leve > ra
Augusta derrame do delegado, ou na ra das Cru-
ZC!l Furtaram na madrugada do domingo dp F.spi-
prilo-Sanlo, de um sitio da estrada do S.-Amaro pa-
ra Belm urna vacca cor lisa rajada por baixo da
barriga a frente da cara branca armacao larga :
quem della der noticias, dirija-se ao Aterro-da-Boa-
Vista fabrica de licores que ser gratificado.
Arrenda-se a casa de dous andares da ra do
Burgos, n. 7 : a tratar no Aterro-da-Boa-Vista n.
6^!O Sr/Joaquim da Cunha Cavalcanti de Albu-
nueruue morador no sitio da Mubeira ou Hun-
beira. ou quem nesta cdade suas vezes '
do mandar receber na ra d Aurora n. 54 segn-
do Tndar.urna carta que lhe dirigi a v.uva de Joto
Cavalcanti de Atbuquerque que morou na fazend.
diOurqVl^=\dlCrXde um^meiro
anda?, ou segundo em boa ra, cujo andar ten a
S^\:rt^Slfc-M. ci-
iurguy.
Fabrica de machinas e fundi-
9S0 de ferro na ra do
Bru, no Recife.
McCallumi Companhia, engenheiros machinis-
ta* e fundidores de ferro, mui respoitosamente an-
nunciam aos Srs. proprictarios de engenhos fazen-
deiros, negociantes, fabricantes e ao respeitavel
publico, que o seu estabelecimento de ferro, mo-
vido por machina de vapor, se acha em eflectivo
exercicio, e completamente montado com appare-
Ihos de primeira qualdade para a perfeita confec-
po das maiores pegas de machinismo.
Habilitados para emprehender quaesquer obras da
sualarte Me Callum & Companhia desejam mais
particularmente hamar a ttencBo publica para as
seguintes por serem ellas da maior extraegao nesta
provincia as quaes construidas na sua fabrica po-
dem competir com as fabricadas em paiz estrange-
ro, tanto em prego como na qualidade das materias
primas e m3o d'obra, a saber :
Machinas de vapor.
Moendas de canoas para engenhos movidas a va-
por, por agpa, ou animaes.
Bodas d'agoa e serraras.
Manojos independentes para cavallos.
Bodas dentadas.
AguilhOes, bronzese chumaceiras.
Cavilhes e parafusos da todos os tamaitos.
Taixas, crivos e boceas de fornalha.
Moinhos de mandioca .movidos a mio ou por ani-
maos e prensas para a dita.
FogOes e Tornos para cozinha.
Canos de ferro, torneiras de ferro e bronze.
Bombas para cacimbas e de repuso.
Guindastes, guinchse macacos.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Ferragens para navios, carros, obras publicas, etc.
Columnas, varandase grades. *
Prensas de copiar cartas ede sellar.
Camas de ferro, etc.
Alm da perfeigto das suas obras, Me Callum &
Companhia garantem a mais exacta conformidado
com os moldes e desenhos remettdos pelos Srs. que
sedignaremde fazer-lhes encommendas; aprovei-
tando a occasiao para agradecer aos seus benovolos
amigosefreguezesa preferencia, com quetcemsi-
do por elles honrados, e assegurar-lhes que n3o
pouparSo esforgos nem diligencias para continua-
ren, a merecer a sua confianga.
Antonio Pereira dos Santos faz publico que o
Sr. Bernardo Jos Monteiro nSo ho mais seu caixei-
ro desde o dia 9 do corrente.
-- OenoenheiroMilettem abertona sua casa na
ra do Crespo n. 14, um curso completo theori-
^0 e pralico de arilhmetica e geometra e pretende
abrir outro de algebra.
Offefece-se um rapaz brasileiro para qualquer
arrumagao, que sabe ler, escrever e contar : quem
precisar, dirija-se a ra Angusta, na loja do sobrado
doSr. Francisco Jos Collares. .
Offerece-se um hornera para feitor de algum si-
tio, ou mesmo para engenbo, o qual d fiador: quem
precisar, annuncie. ou dirija-se ao largo do Tergo,
vendan. 1. f_ .
O abaixo assignado faz publico.que em junho do
anno prximo passado se evadirn de seu, enge-
nhoosescravos Pedro Ang.co, Bernardo Cathar.-
na o Mara, dos que foram apprehend.dos a Luiz
Candido Carneiro da Cunha ; e segundo as informa-
cOesdaspessoas.queos seguirn, soubo que fo-
ja m para a casa de D. Joaquina Mana Pessoa de
Mp o soera do dito Luiz Candido em cuja casa
entilo este se achava; e que em 29 do mez passado
evadio-se tambem o escravo Alexandre que tam-
bem foi para casa do dito Luiz Candido, pois que ,
alm do oulras informagOos, o oscravo Pascoal ,
do referido Luiz Candido declarou que rugir por
insinuagOes do dito Luiz Candido, que o mandarare-
duzr para o mesmo e lodos os outros que tinham
sido tirados de seu poder pela justiga. E como a
polica de Goianna nfio offerega actualmente a me-
nor garanta ,-para que sejam os ditos esoravos tira-
dos do onde se acham o entregues ao seu senhor, e
o mesmo Luiz Candido seja actualmente coronel de
leeiao, e delegado, e assim nada se possa conse-
cuir contra elle; o abaixo assignado desde ja pro-
testa haver os seus escravos, e usar dos meios que
as lea facultara esperando smenle que a justiga
cmCoianna possa ser administrada imparcialmen-
le e que a polica se preste execugBo das leis, e
nao a proteger aos que a infringen) o procurara reter
oaue n3o he seu. Estoserdiariamente publicado em
o Diario, emquanto me i>8o forera restituidos, quer
ami-ave uuer judicialmente, os escravos assim
e"ir.viSosqe seduzidos. Recifo, 2 de junho de
1847. Jodo Vitira da Cunha, ...
Alugam-se, por prego commodo, as lojas de um
sobradiiho na ra da Praia. com commodos para de-
quena familia, e para negocio : nalivrar.a da praga
da Independencia, ns. 608.
- Olferecc-so um homom que ten muita pratica
em vinhos, para engarrafar vmho, etc., por pre-
go rasoavel: quem de seu prestimo se tuizer utih-
"--Precisa-s alugar um preto que entenjja de sitio,
para delle tratar ; quem o quizer alugar por mez,
dfrija-se *a ra d Cadeia do Rec.fe, n. 25, segundo
andar.
" Compram-se escravos de ambosossexo de 12
a20 annos; sendo do bonitas figuras, pagam-se
bem.e alguns olciaes de sapateiro: na ra da
Concordia passando a pontezinna, a direita se-
gunda casa terrea.
Compra-se a obra Myterios de Pars : na ra
Direita, n. 93,
Compra-se um moleque do 14 18 annos de
idde, com olDcio, ou sem elle, de bonita -figura, o
sem vicios nom achaques: p*ga-se bem: quem o
tiver dirja-se casa das aforigdes, a fallar com o ar-
rematante das mesmas.
Compram-se 600 milos de embiriba, que
tenhamdo12a20~palmos de comprmento; quera
tiver annuncie.
Compra-se um sellira ingloz, em bom estado :
na ra larga do Rozario n. 26, segundo andar.
Vendas.
Vendem-se 6 escravas sendo : 4 mogas, de bo-
nitas figuras, com as habilidades quo se dirao aos
compradores ; urna negrota de nagao Angola com
habilidades; urna linda mulatmha de 10 annos,
para ser educada : na ra das Cruzes n. 22, segun-
do andar.
-*-Vende-se cera em velas ; sarga-parrilna por
prego muito commodo para fechar contas : na ra
daMocda, n. II.
Vendem-se dous pardos mogos, de bonitas 11-
guras sendo um delles bom carreiro; um moleque
de nag3o, de 12 annos; um escravo de nag.1o de
20apnos ; seis escravas de 16 a 40 annos: na ra
Direita, n. 3.
Venderse, na ra da
Cruz, n. 23, cera em ve-
las, de superior qualida-
de, fabricadas no Rio-de'
Janeiro, ero caxas pe-
quenas, sortimentos ao
gosto do comprador,
e por prego mas barato
do que em outra qualquer
parte.
m
a
B
o
o
o
> ; .* O O O ^ -
-? *
-a
o
o
9
o
o
'"3

a
a.
w.
e.S
O 3
vi fl
3 CS
o O
1 a
O
O
p a
B
. ^> .
b.
B
.. .g .
. O .
e
S
3
*> s
. '5 T
o o 3
r>
O
U

O
88

iI"5j41i|l-S
o
a.-
2 <" '
l. eo fl
* 3 Sf
2 o" a
GJ eo
^3
VA
O C
5 2
O --3
Sus
.!-
s e c
- Q.
B af 3 S X
tc^ o mJB o
{5 a.*-,
^^ O VI t_ C 1
.H S TI >
S3-Sas.w.s
ss8i = s3-2^ I
E-a "i:?5M5s
S-S.^^sog^^^gs
ES S%s^ S"3 oc = =
l*2l?ll5lsSl^8Jl
u o S ^P5 '" t: S 2 ra 2
3 8 o a<*>-
a*
ai a. i> *> 2!
o ^ 2 o =

Compras.
Compram-se, para urna encommenda, escravos
de ambos os sexos, pretos e pardos, de 10 a 40 an-
nos do idade: agradando, pagam-se b,em: na ra es-
trella do Rozario, primeiro andar, n. 31.
- Compra-se um molequWe nagao, de 16 annos,
de bonita ligura sem vicios nem achaques; paga-
so hnm na ra da Madre-de-Deos, n. 9.
8Con,pram-se escravos de arabos' sexos (par.
umaencommenda): no segundo anda_ de ~>*
n 20, nos fondos da matriz do Santo-Antonio, por
cima da venda do Celestino.
O
>
O
- Contina-so a vendor boa manleiga para bolos,
a 320, 400, 500, 600, 800 e 1,000 rs.; chocolate novo,
a 280 rs. ; caf ntoido a 160 rs.; dito om grao, a
140 rs.; velas lo carnauba de 6 7 e 9 em libra a
320 rs.; espermacete, do 6 era libra, a 800 rs.; cha
hysson bom a 2,000 o 2,560 rs. ; banha de porco,
a 360 rs. a libra; ltngoigas do Porto, a400rs ; bo-
lachinha ingleza a 220 rs.; toucinho de Santos, su-
perior, a 240 rs. ; cartas de traques fortes. a 180
rs. ; milho-alpsta a 640 rs. a cu.a da medida vc-
Iha ; arroz de casca a 3,200 rs. o alquoiro da me-
dida velha ; queijos novos a 1,600 rs. ; o tambem
uma marqueza nova por prego commodo : no pa-
teo do Carmo .esquinada ra do Hortas, do lado
d'-e--vndense um moleque pega, de 17 annos, bom
canoeiro; um lindo negro da Costa, proprra para
arraaze'n/deassucar; duas negr nha.de SO annos,
cora muitas habilidades; uma dita coznheira; um
moejue d 10 anno: todos de bomtasnguras : na
rUl-NOVen'de-se0'um chapeo de setim novo, Mt-
pode ur delle e vendo por commodo prego : na
trvpsa do Ou'eiraado, venda n 3. .
1 ".. Vendc-sV, por prego commodo, um sobrado de
um andar, junto a San-I'edro-Novo de Ol.nda, o qua
Lotera do Bio-de-Jfaneiro.
Aos 20:000,7000 de rs.
Na loja de cambio do Sr.Vieira, na ra da Cadeia do
Recife, vendem-se bilhetes e meios ditos da lolena .
da casa de caridade do Rio-de-Janeiro, que devera
ser extrahida ora 15do corrente. A elles antes que
se acabem echegue o vapor com a lista. .
Vendem-se liyrinhos com a novena e olucio de
San Jo3o Baptista, a pataca cada um : na hvraria aa
praga da Independencia, ns. 6 e 8. ,
Vendem-se escravos baratos, na ra das
Larangoiras, n. 14, segundo andar: *
molecotes do elegantes (guras; um dito
de 23 anuos,com otTicio de alfaile, o qual
__ vende-so para fra da provincia, ou
para algum engeuho bastante longe desta praga :
um pardo com oulcio do sapateiro, sem vicios, ao
boa conducta, o que etacosturaado a ser feitor ;
um preto de 40 annos, que sabe muito trahalhar em .
sitio, por 300,000 rs : uma nogrinhade 16 annos,
de nagao que cose e ngomma soffrvel; uma pre-
ta muito forte e sadia por 330,000 rs.; e mais al-
guns escravos que encommendarem. ,
Vendem-se iO accoes da companhia
de Beberibe, segundo as entradas : n ra
da Paz, n. 32, se dir quem as vende,
CASA DE MODAS FRANCEZA.
A. Millochou, ra do Attrro-da-Boa-Vitta, n. i,
recebeu pelo navio Armorique, um lindo sorU-
mento de chapeos de palha de todas as qualidades,
lisos, bordados eabertos, para senhoras e meninas ;
luvasdopollica, para bomons e senhoras; ditas ao
malhas abertas, com dedos e sem elles ; vestidos do
casamento e de baile, do gosto escolhido : ricos len-
cinhos de seda e do garga, com franjas, para grva-
las de senhoras; fitas as mais ricas, de franjas; ditas
de todas as larguras, da ultima moda; lucos de linno
de muitos padres ; creps finos, brancos e cor do
palha, para vestidos de senhoras; lengos de cambraia
bordados ; camisinhas ditas ; llores linas, tanto pa-
ra cabega como para armar vestidos ; chapeos do se-
da da ultima moda, c muitos outros objectos do toi-
lette das senhoras : tambera faz sempre chapeos
e vestidos do senhoras, da mais ultima moda e por
prego commodo.
Vendem-se 50 casaes de pombos de boa raga .
na ra Augusta sobrados novos do Sr. Jos Mana
de Jess Mnniz, chegandoao Aterro-dos-Afogads.
ELIXIR TNICO
ANTI-FI-EUMtT!CO,
Pelottnhor doutor Guiii, medico da faculdade d Pa-
ris, membro de varias sociedades medicas, asstm n-
cionats como estrangeiras, cavalheiro da real ordem
da legio de honra, etc.
(Dupont, pharmaceutico, em Pars, ra Tique-
tonne. n. 14)
O nico deposito verdadeiro deste elixir neeata-
bclecido pelo mesmo autor na botica do Sr. Jos da
Rocha Paranhos, ra cstreita do Rozario, n. 10, em
eOelKir anti-fleumaticohocssencalraento tnico,
reanima o principio vital o d frga as fibras, des-
taca os humores viscosos, osprecipitaemnaixo, a-
viva o appetito e fortifica o estomago.
Pde-se administrar na mais tenra infancia como
na velhice; nada he mais doce que o seu eeito: run-
do dissolve os humores o lhes da sahida sem algu-
m agtagao sem suspender as oceupagoes, nem
mudar os hbitos: so pode tomar deste eCucazmonta
umacolherdemanl.aa emjejum, particularmente no
invern e nos tempos hmidos.
Os asmticos, gotosos, hydropicos, aquellos cuja
fibra he moli ficam satisfitos do seu uso ; bem
como os que soffrom defiux3o catarral do peito, a-
zedumes do estomago, syncopes e palpitagOes da
coracao, clica, empigons, catarro da bexiga, a-
poplexia cerosa, reumatismo, nuxos alvos, doengas
Se leite as senhoras, indegestao, vermes intest.naos
as criangas.e outras muitas enfcrmidades que sena
longo enumerar. .. _.,
lte medicamento salutar lera produz.do os ma.s
favoraveis efleitos, nos casos, para assim dizer des-
esperados. Desta sortc. desde seis annos fo. pres-
crfpto por todos os mdicos Ilustres, o os successos
quotidianos que obtem, tanto em Franga como nos
Jaizcs estrangeiros, formara o melhor elogio quo
desto possa fazer-se, ea prova deste he a grande1 sa-
bida quo este maravilhoso remedio tora t.do as pro-
vincias do Brasil, principalmente na llahia. e:R10-
de-Janeiro, ondo ha tantas illnstragOes medicas.
AVISO ESSENCIAL.
Deve-se sraente inteira confianga s garrafas que
teemuma marca quo leva afirma do, autor, se.ne-
lhante aquella que se v em baixo. tmlirn, P
vitar o perigo das ralsilicagOes, os accidentes que
poderiam acontecer, e arrestar a cob.ga dps falsa-
rios, o publico ho prevenido que cada garrafa deve
sor acompanhada de uma instruegao improba que
indica a maneira de empregar esto medicamento,
compilado pelo Sr. Guilli, com a sua flrma, o im-
presso em Pars por o Sr. Gootschy; caracteres es-
sencaes para ovitar a fraude. __ju
- Witch Bravo & C. acabam de receber directa-
mente de Paris urna porgao de frascos da ramosa a-
goa hemosttica do Brouhieri, ^ cujas virtudes o
Jornal do Commercio do Rio j tem traUdo eo dir-
ferentos artigos mu circumstanc.adamente. e
singular medicamento he vjrdadeiramenle especi
neo e nfallivel no curativo do todas a fondas, se
jam ellas pelo instrumento corlante, f P,or"
mas do fogo, ou provenientes de q'mtd";
Quaesquer que sejam os accidentes; que as1 com
pliquem, todos elles dosapparecem com,summa fa
cilidade, sarandoa forida dentro de poicos das sem
suporago, sem inuamaego e ",T *".
haja perda do substancia e for.mentoa das maia con^
siieraveis artor.as, como a caro ida^uout a .nao, so
^i ,io um irahnlho orgnico particular, nao no
m2nor.emcatf do mesmo medicamento n*a he-
morlagUs internas, como sangue pela bocea., ou
proveniente da bexiga, e sobretudo 1^-
kus do tero, que fozem a desesperagao dos medi-
dle o tormento dosdoentes. as instrucgOes pra-
ticas, que so vendem como remedio, so vera com a
extensOo necessaria a maneira de applich-lo e os
casos em que convm. O prego de cada frasco he de
2,000 rs.. edas instrucg0es2,000 rs.Os pretenden-
res drijam-se ra da Madre-de-Deos, botica, n. 1.
Vende-se uma linda negrinha de nagao, de ida-
de de 9 a 10 annos, pouco mais ou menos, 1
achara com quem tratar. \v m
MM
H^
+m


I
!
i:
e- *
= Vendem-fe moendu de ferro para engenhqi de a.
racar, para vapor, agoa e brsta, de diveraos tamanhof
por prcf o commodo e igualmente taina de ferro coado
e batido, de todo os tamanbot: na praca do Corpo-Sam
to, n. 11, em caa de Me. Calmont Companhia, ou na
ra de Apollo, armazoin, n. 6.
Na ra do Crespo, n. 12, loja de
Jos Joaqun? da Silva Maya ,
vendpm-se ricos cortes do cambraia pira vestidos de
senhora; ditos de bauzulinas, para vestidos : fazen-
da esta muito propria para a c-tacan de invern, por
ser de cores escuras; um rico sorti ment de mantas
de seda e de seda e lila para senhora; mantinhas para
meninas a duas patacas cada urna ; chales de seda
de bonitos gostos e diferentes lmannos; meias de
seda brancas e pretes, para senhora e homem as
ruis superiores que teem vindo a esta praca ; pan-
no fino preto e de cores ; alpaca a 800 rs. o cova-
do, e muito fina, a t,600 rs. ; cambraas para cor-
tinados de camas e janalas, assim como franjas pa-
ra os mesmos; ertes de calcas de casimira france-
za elstica e muito superior, a 5,000 rs. cada.corte ;
cortes de coMetes de velludo, gorgurSo, setim o de
fustilo, por preco muito barato; panno de linho, a
400 rs. a vara ; cobertores para cscravos e outras
muitas fazendas que todas so vendern por presos
muito baratos.
Na ra da Senzalla-Nova, n. ^i,
contina a ha ver um completo sortiinento
de taixas de ferro, batido e coado; mo-
endas, c machinismo de vapor para en-
genho.
Vendem-se superiores chapeos de
JRkcastor, pretosebrancos, por preco
muito barato : na na do Crespo, loja n.
13, de Jos Joaquitn da Silva lava
Vende-se, na ra do Crespo, n. 11, Dicciona-
rio portuguez e inglez e inglaz portuguez, i v., por
30,000 rs.; Historia de Inglaterra 1 v,, 2,500 rs.;
Novo mestre inglez, 3,000 rs.; Visitas ao SS. Sacra-
mento 1 v., encaderna^So dourada por 2,500 rs. ;
rithmctica de Besout, em bom uso, pqr 1,000rs.;
Sintaxe de Dantas, por 800 rs.; o outros muitos li-
vros por barato preco.
Gaz.
Loja de Joo Chai-clon ,
-Ucrro-cla-Roa-Vista, n.3.
Neita loja acha-ae um rico sortiinento de LAMPEOES
PARA GAZ com seus competentes vidros accendedo-
res e abafadores.
Estes candiciros *> o, meihore e
mala modernos que exist ni lioje : recommeudam-se ao
publico, tanto pela segurau; a e bom gosto de sua boa
confeceo como pela boa qualidade da luz, economa e
asseiodescu serrico.
Na lUeSma loja o consumidores lem-
prc acharan mu deposito deGAZ de cujo ae atianca a
qualidade, e em pnrrao bastante para consumo.
A 160 rs.
bonetes de palha lelastica e pala de lustro : ven-
dom-se na ra larga do Rozario n. 24
Vende-se a engenhoca lliacho-das-Bestas, sita
na freguezia de Nossa-Scnhora-do-O, do Altinho, da
comarca do Bonito, em Panellas-dc-JHiranda, por
preco commodo, e vende-se a prazo : trata-sc na ra
Direita, sobrado n. 29.
3* EM PRIMEIRA MAO', %
vendem-se caixas com velas de cera do Rio-de-Ja-
neiro e de Lisboa : na ra da Scnzalla, armazeni
n. lio.
Vende-se um piano forte, de muito boas vo-
zes: na ra da Cadeia loja de chapeos n. 36.
Lanspercnne do Itozario.
Vende-se na praca da Independencia livraria ns.
0e8, por mil rs., um livrinho contendo o novo
Woz de Mari, novena da ConceicSo, e o Lauspere-
nnedo llozario de N. Senhora.
Vende-se cal virgem em meias barricas chegada
ltimamente ; caixas vasias para assucar ; urna por;ao
de pesos de ferro, de duas arrobas ; sorras grandes para
errar madeira; tudo por preco commodo': na ra da
Mocita, armazem n. 17.
A9 $500 o corte.
Na loja de GuimarKes Seraim & C., confronte ao
arco de Santo-Antonio, n. 5", vendem-se ricos cor-
tes de cassa dos padrOes mais modernos quo teem
vindo a este mercado, e lindos desonhos pelo bara-
to pre?o de 4,500 rs. cada corte; chapeos de sol, de
panninho francez a imitado de seda, com lindos
cabos, a 3,-200 rs. cada um.
Vende-se ferro da Suecia ; folha de Flandres ;
cobre para forro de navio; dito para caldeireiro em
porces grandes o pequeas.: na ra de Apollo, ar-
mazem ti. 6.
-Vende-so urna pela de ncelo, de 26 annos,
de bonita figura, que engomma muito bem, cozi-
nha de forno e rosti cose e faz lavarinto; um mo-
leque de nacSo, de 16 annos, de bonita figura sem
vicios nem achaques, e que cozinha o diario de
urna casa : na ra da Concordia, passando a ponte-
zinha a direita segunda casa terrea, se dir quem
vende.
Vendo-so urna parda de 30 annos, que cose,
engomma lava de sabio e varrella cozinha e faz
renda,tudo com perfeic.lo, e he propria para o gover-
no domestico de urna casa do familia : em casa de
Manoel Jos Conc.alves Braga junto ao arco do S.-
Antonio.
~ Vende-se urna balanca de conchase correntes
de latan muito fornida e com braco de patente : na
ra estreita do Rozario padaria ao pe da botica.
I>o se csquccan, freguezes,
do barateiro que est torran-
do por pouco dinheiro, na
sua nova loja do Passcio-Pu-
plico, n. 19,
as seguintes fazendas madapoloes finos a 2,000
2,200 2,400, 3,0000, 4,000, 5,200 e 6,000 rs. : cortes
do cambraia a napolitana, a 1,600, 2,000 e 2,400 rs.;
cambraia branca lisa a 2,500 rs. a pega ; cortes de
chita, a 1,600 2/ e 2,400 rs. e em covado a 100, 120,
140, 160, 180, 200 e 280 rs.; lencos de cambraia para
grvala, a 200 e 320 rs. ; ditos para senhora, a 320
400 rs. ; brinsde quadros e listras, para calcas, a
800 1,000 el, 200 rs.; ditos, a 360 e 400 rs. ; bre-
tanha de puro linho a 800 e 900 rs. ; lencos do re-
troz da ultima moda de Pars, para senhora a
3,500 rs. ; primor para vestidos a 320 rs.; lencos
de seda de bonitos padrOes a 1,440 e 1,600 rs.; me-
tis para jaqaetas de todos os padrOes, a 240 rs.,
fazenda esta de muita dura ; cortes de fustes para
collete a 1,120 rs. ; pannos para cima do mesa, a
1,600 rs.; chitas para cobertas, de muito lindos pa-
drees a 160 e 220 rs. e em peca a 6,000 rs.; risca-
ilos francezes a 240 rs., e oUtras muitas fazendas
que pelo seu diminuto prego nfio desagradarflo aos
seus freguezes. Venham logo freguezes, antes que
se acabem as pechinchas : ao depois nao bricuem
com o barateiro.
Vende-se urna preta que cozinha o diario de
urna casa engomma soffnvcl e lava de varrella ,
na ra do Hospicio, casa terrea nova, com sitio ,
defronte do lampeo.
Casa da F
na ra estreita do llozario, n. G.
Nesteestabelecimentoacham-sea venda as cau-
telas da bem acreditada lotera do theatro publico
desta cidade, cujas rodas andarflo infallivelmenle no
da 2de julho, li quem ou no bilhetes. A ellas, que
poucassTo.
Vendem-se bichos de massa, de to-
das 8s qualidades e tamaitos, por bara-
to preco (" por se querer acabar com os mes
mos) : na ra da Cadeia do Hecife, n. 5.
Na propriedade Chacn vende-se
capim para sement, a i oo rs. a arroba pe-
sada, mandando-se levar casa do com-
prador: quem precisar dirija-se mesma
propriedade, a fallar com Jos Francisco
Carneiro Monteiro.
~ No sobrado n. 8, na ra larga do Rozario, ao
pedos quarteis vendem-se phosphoros, muito ba-
ratos, quem comprante duas libras para cima se
ensinar perfeilamente a fezer mechas de tirar
fogo.
'SDOUBJJ
ORJ9S sbjjsouie sy "j n baoii
elb| ooi[qnj-oiasse 'ods3j;3 op uru vu *H *I T P
-jcoiyj op bjo| cu : ouisam misse
' sopo) BJBd anSfoip obu anb jas
apod oBOJod efasanb cpuie siod
'tuaqeoe asanb saiiii'iucuoouo^
sj 000$S c e5ad Ba 'opBAooo SJ
OH sazaoiiBjj saojpcd 3 SBX
y ojintii sajoa souy ojinm sou
ufid SBjsa SBpBqBOB 'ofijaA as
sibijjbj' Bounu anb sbuij jtiiqp)
SJ tf% B UO V.
-oo o aq onb iuaq[0
Vende-se um sitio no lugar dos Afogados,
com proporcOes para grande viveiro, j tendo um
principiado: no paleo do Terco, n. 9.
Vende-se, por preco muito commo-
do, por seu dono querer largar, urna canoa
grande de conducir agoa, e com pouco uso;
urna dita mais pequea, usada; urna dita
grande, aberta, propria para a trros, o'n
para o trafico de olarias, por carregar um
milheiro de alvenaria de cada vez ; os pro-
tendentes nao deixaro de fazer negocio,
vista dos objetos cima de clarados : na
ra de Sanzalla-Nova, venia de Jos Pe-
re ira se dir quem vende.
Vende-se arroz branco, Unto em.saccas como
em alqueireda medida velha : dito vermelho ; dito
comeases ; farinha de mandioca mito nova ; sal
do Ass, tanto em poreflo como a retalho : tudo por
barato preco : na ra da Praia, venda n. 39. Na mes-
ma venda compra-se urna mesa de jantar, de abas
de caliir, usada.
Vende-se um negro peca, de 18 a
ao annos, de mui elegante figura ; assim
como orna mulata da mesma idde, com
habilidades que se tlirao ao comprador; e
outra com urna cria de nm anno,pouco mais
ou menos ; um mulatinho de 7 para 8
annos, muito proprio para andar com me-
ninos em casa : na ra da Cadeia do bairro
de S.-Antonio, n. a5.
A t teo o.
Na ra do Crespo, loja n. l,
de Jos Joaquini da Silva
Maya,
vendem-se chapeos de seda para cabecas de senhora,
os mais ricos, o mais modernos que (eem vindo a esta
prac.a; assim como se vendem chapeos de seda e de
palhinha para meninas de dous a 12 annos; toucas pa-
ra criancas, de muito lindos gostos. Tudo chegado
de Franca pelo ultimo navio, e por muito commodo
prego.
Vendem-se 8 escravos, sendo: urna parda de
18 annos; 4 pretasde20a30annos, de bonitas fi-
guras, e com habilidades; 2 ditas de 35 annos,
cozinheiras; um molcque do 17 annos: todos sem
vicios nem achaques ; no pateo da Matriz do S.-An-
tonio sobrado n. 4.
l\u:i do Quemado, n. I O,(
nova loja desirgueiro.
Lima
vende uniformes militares, para to-
das as patentes de legiflo, cavallaria e
infamara da guarda nacional; galOes
de ouro e prata ;
dos para pagens.
chapeos nverniza-
salas, 2 quartos, cozinha fra e cacimba, a dinhei-
ro ou a prazo: no principio do Aterro-dos-Afogados
Vende-se a venda da ra do Codorniz, n. 8 no
Forte-dc-Mattos: a tratar na mesma venda. '
Vende-se urna escrava crioula que cozinha o
diario de urna casa, engomma liso e lava de sabio
na ra Direita sobrado de um andar n. 56.
Vendem-so chitas limpas, bons pannose cores
(ixas, a sete vintenso covado, e a pees a 5,300 rs.;
algodflozinho muito largo, lino e tapado, a sete vin-
lens a jarda, com pequetio toque de avaria; sarja pre-
ta superior, limpa, a 1,280 rs.; um Guarda-livros mo-
derno : na ra estreita do Rozario n. 10, torceiro
andar.
Vendem-se dous escravos, bons para o servico
decampo; umdito, bom marinheiro de governo
um dito bom cozinheiro ; 4 escravas 2 das quae,
engommam, cosem e cozinham ; urna parda do 2I
annos de muito boa figura, que cose, engomma e
faz lodo o mais servico de urna casa; um preto do
moia idade por 250,000 rs., bom para o servico de
urna casa: na ra do l'assoio, loja de fazendas,
n. 19.
2 =

es
9 O X3 -=
2

^

^
es
>
O

n
e
a
a a ai
K a> o
1
W O P
o
Z 2
o 2
c
' o
8.
8
0* -o
B
O o
II
* i
V
J
51
es a
o
V
8
S
S c
a c
3.5
c
" s
Mi
- i I
S 1-25
? i 2
s III
tic (u -5 a B
P- fe -
e
o
AOBAIIATO.
Sa nova loja de Francisco Jo-
s Teixeira Bastos, na ra
do Queimado, n. 20, que faz
esquina para ra eslreita do
Rozorio, vende-se
brim pardo de listras o de puro linho a 20 rs. o
covado ; metas curtas para meninos, a 80 rs.: ditas
para menina, a 200 rs ; ditas pretas, para homem",
a
com-
,a 1,600
a>3 aaaa^a
as mais superiores que he possivel,tanto paralhomem
como pora senhora muito novas ; bem como ele se-
da, de todas as qualidades : na ra larga do Itozario 5 u J i"S 5f" se"h?.ra' de l0llas as qualida-
n. 24 diario, ,ies ; lencos - Vendem-se podras damolar, da molhorqua- tosde camWia ..J0.'1"?. pohtas bordados
iidade que teem viudo do rio de S.-Francisco
retalho c em porces dar-se-hito por preco
modo : na ra da l'raia, armazem n. 18.
Vende-se sal de Lisboa tino e alvo
rs. o alqueire da medida velha e sendo poreflo se
dar or menos : na ra da Praia, n. 18, aonde tam-
bem se vendem pipas com ago'ardente.
Vende-se farinha de Trieste, e da
verdadeira marca SSSF, do ultimo carre-
gamento chegado a esta praca, muito no-
va e freseal: no armazem por detrs do
theatro, de Joaquim Lopes de Almeida.
- Vendo-se um piano de armario que precisa de
algum concert, ou tambem troca-se por oulro
sendo inglez, horizontal, com pouco uso, de boas
vozes, e estando perfeito : no Aterro-da-Boa-VisU ,
n. 37 .toreen o andar. Na mesma casa precisa-se
mo^t" r1 80br,d0 de doU8 andres > sontio no mos-
-----_ ., a 240
rs. ; mantas de filo de linbe, a 2,000 rs.; chitases-
curas o do tintas lisas, a 160 e 200 rs. o covado ; ris-
cados francezes^ a 200 e 240 rs,; cambraias lisas,
a 320, 48, 640 c 720 rs. a vara ; cassa branca escam-
pinada propria para babados e cortinados a 400
rs. a vara ; murselina branca a 480 rs.; madapolflo
lino a 160, 200 e 240 rs. a vara ; bretanha de puro
linho a 320 rs. a vara; algodao trancado azul ame-
ricano a240 rs.; dito de listras escuras, a 200
rs. ; cassa-chita a 200 e 320 rs. o covado; merino
preto o fino, a 1,600 rs. o covado; alpaca encorpa-
da a 800 rs.; brins trancados do cores e de puro
linho, o mclhor possivel, a 1,500 rs. a vara ; brins
de forro esargelinas ;e alm destas um com plto
sortiinento do fazendas por preco commodo.
Vende-se urna preta crioula de 24 annos, de
bonita figura que cose bem engomma e cozinha
o diario de urna casa, lava de sabfio e varrella, e nfio
teni vicios nem achaques: na ra da Concordia ,
passando a pontezinha a direita segunda casa ter-
rea ae dir quem vende.
- Vende-se urna casa feiu a moderna com duas
Em 16 de maio passado, fugio de bordo do pa-
tacho nacional Esperanga um preto, de nome Da-
miflo, gentio do Cambinda, scrav do fallecido An-
tonio Hay mundo Franco de S, com os signaos se-
guintes: bem retinto, cara riscada, estatura bai-
sa e falla muito bussal; quem o apprehendcr, leve-i,
a casa de Hanoel Joaquim Ramos Silva, na ruada
Cadeia do Recife, n. 38, que ser bem recompensado.
Fgio, no da 7 do corrente, um
moleque de nome Antonio, porm so res-
ponde quando se o chama por Fula, que
tem nariz grande e chato, beicosgrossos,
falla muito gaga, pooca barba ; representa
ter de ao a a3 annos de idade ; tem um
dos dedos do p sem cabera, cara redonda
estatura baixa ; he grosso do corpo ; tem
urna carnosidade em urna das orelhas ; lc-
vou vestido camisa e calca de algodao da
malta. Hoga-se s autoridades policiaes
e pessoas particulares o favor de o apprc-
henderem, e remetterem na de San-
Francisco, no primeiro andar do sobrado
n. i3, junto ao theatro vclho, que se pa-
gara o asdespezasque tiverem feito, c
recompensar generosamente.
Tem boa gratificaclo
3uem leva r ra Direita sobrado n. 29, da viuva
e Burgos & Filhos, os seus 3 escravos seguintes,
que fugiram a 24 para 25 do passado do lugar de
Api pucos onde se achayam trabalhando Caetano,
crioulo ; representa 45 annos, cor fula ,'estatura re-
gular, cheio do crpo.cara larga olhos aperlados; he
muito serio, levou a mnlher, Ignpeia, parda que pa-
rece cabocla ; representa 40 annos ; temos cabello
alguma cousa crespos, pannos escuros no rosto,ollios
fundos, est magra ; costuma sempre andar de ca-
beceo e saia de chita sobre os hombros, chales, ou
panno da Costa ; levaram tim li I lio cabra bonito,
de idade de 18 mezes; elles levaram surrflo,ou trouxa
do roupa, em que levavam urna rede; ha toda proba-
bilidade que seguiram para o Apody da provin-
cia do Rio-Grande-do-Norle, d'onde sao naturaes;
tendo sido o marido escravo de Leandro Bandeira de
Moura, hoje assislente em S.-Anlilo, e a mulher, es-
crava de Antonio Januario da Rocha, que, ha pouco,
parti para o Rio-Grande : quem os pegar, conta-
r com grande recompensa levndoos ao dito so-
brado.
Fugio, no da 25 do passado de Tiriry /trras
de Algodoacs, um pardo, de domo Faustino, de 30
annos pouco maisou menos secco, estatura regu-
lar rosto comprido, cabellos encarapinhados, ron-
ca barba ; desconfia-se ter ido para Pajah-de-Flo-
res, donde veio para aqui ser vendido: quemo pe-
gar leve a seu senhor, Gaspar da Silva Fres, na ra
Bella, n. 40, que receber alvicaras.
Fugio de bordo oro patacho Pe/cano um escravo
de nome Roque, de San-Thom estatura baixa,
rosto redondo esem barba, com feridas as pernas,
vestido com camisa e calca azul e barrete inglez.
Este escravo pertence a Joilo Jos Pereira de Azeira,
do Rio-de-Janeiro. Quem oapprehender, queira le-
va-I o ra da Cruz n. 66, casa de Gaudino Agosti-
nho de Barros, por quem ser recompensado.
Fugio, do peder do abai-
xo assignado, um escra-
vo, do nomo Domingos, Je 20 a 22 an-
nos cor parda, baixo, musculoso,
barbado e de suissas fechadas, cabel-
los pequeos, nariz grosso c um pouco
chato, denles alvos, com urna cica-
triz semicircular no anti-bracodirci-
to, de urna canivetada que levou ,- he
muito esperto e loquaz, trabalba de
differentes oPacios e l alguma cousa.
Como estivesse no Rio, Baha e.Ala-
gas donde ho natural, conta historias
destes lugares; e sendo possivel que
tenha sahidb da cidade pode Iludir a
qualqucr de que ho forro. Desappa-
receu na noitedo dia 10do corrente;
levou camisa do chita azul, calcas de
hrim pardo trancado, chapeo de pel-
lo velho e sapatos, pois anda calcado,
alm de una trouxa com rqupa. Quem
o pegar leve a ra larga do Rozario, n.
30, segundo andar, que ser bem re-
compensado. Dr.U. A. da Silva Pona.
Fugio, no dia 7 do corrento, a preta Mara do
Carmo que andava vendendo azeite, do naoflo Ite-
bolo ; representa ter meia idade, com signaes na
inacaa do pello do lado direilo da forma de dutii
chaves o urna dita no lado esquerdo; levou missau-
ga encarnada no pescoco camisa de algodlozinho,
vestido de chita com (lores encarnadas panno da
Costa, ordinario ; desconfia-se que tenha Ido para
oCatuc, por ter sido de l : quem a pegar, leva a
ra largado Rozario, n. 37, que ser recompen-
sado generosamente.
Fugio, do engenho Congacary, freguezia da
Iguarassu o moleque Zacaras ,- de 14 annos, figu-
ra ordinaria; tetikum talho ao correr da canella,
feito ha pouco : quem o pegar Ice ao dito engenho ,
ou na ra Imperial, n. 39.
PERN.
HA TYP, DEM. F. DEFAMA. 1847'
-^
mOL
- r-^ -4




Anito de 1847.
Segunda fe ira 14 de Juilm
N. 84.
tm QQmmm
DE
PEINAMBCO.
(SOB OS AUSPICIOS DA SOCIEDADE COMMERCIaL.)
Subscrevc-ae na Praca da Independencia, Ioja de livros n. 6 e 8, por i a 000 ris por anno; pagos adiantados.
PRESOS CORRENT'teS DA PRAA (Corregido Sabbado as 3 horas da tarde.)

5
o-
<
o.
J
ll--l-i!J!f-
J*
. 2 ^ .S e
a** a i za 5 E-S
o o e 00
o o *
o o
O o
W
S S5 3
o r -o
0 -
r c* ~
sss
OOO O
90 5
I- -A O
!2
o .0
U5 J

00 oo-o >d 000 0000 o 00
00 O** > ** 0000 >a o
044 0*0*COifl MI IT -T ^ ?.
o ooocoocco oca
s ** 00c
r <* eco 00
-5 *>* ****;
c v o a ec-
* -. -o r* c*
00 o o -S5S1
oso o-* 2?
*- o 9 J
I o
I o
c o
- o o
** *S *
' I-
2 8
- i-
* -rt
feo o o
SEoo-o
O tt o
;,**
o r- o
-i sl"f'f3
O o O
ocoo
^1 o os
00000
ooot**;
00 JC M O
* o
o o o
tfl O O 9
ff n "1
o evo" o O O
o -o o o o o
cdmoio a o .0
3S2SS;:SSS .1 .55 ."5 S- = = = 4L-,-yS.
as -=,5 -T.-2,, i 5 a. -S-n= .3 $ ,4L. t .i .1 3-1 H-Si si -vis sljjjjj]
15 e-e -1| gj s --i -.gj 1 l 18-1" 'i"| "I JJ| I I. 5: MMA-lMk0M
----------------^^A^A'-oogoaooosoog-So ST i?Si 2 2 2 S S g 5 ; o C o = o o e til 522

o o ce
o o r* =>
cc o = ?e:
c c ^ c o
^ C O O O O i
. C
w
*
J


EXPORTADO.
Agoardeote Caiaca -
Algodo I. sorte -
. a J. .-_---
Auucar branco cm cias -
mascavado -
em barricas ou sac-
coj, branco -
mascavado -
Uouroi seceos salgados. -
Mcios do sola -
Cintres da ierra -
do I lio Grande -
EXPORTS.
PREfO D P".*
Itum ___---
Coito I qualily
1. '
Sugar n casas while
a a brown .
a lor Brrala or Hegs,
while i
a brown -
Dry (altad hidei -
Taime bids -
Oi-liorns -
47#000
0*500
5*700
1*000
2|00t
1*650
107 Vi
fooo
7|000
45*000
eftoo
500
1*000
7>00
6blt
1*100
4*600
POl
Pipa.
Arroba.
a
I s. ferro
Libra.
Ilum.
Ceulo.
?
CAMBIOS.
l........... 106 porcemo piw>
ir.:::::::::::::::::..........*F*f
da Janeiro....................*?JS?I .ann
Londres.......,.....
Lisboa
Fran
10 6. *
PRATAiniuda................... "*"
. PaucdesBraiileiros........ '. '
Pesos Columoario......... %
. Ditos Mesicanos........... *"
ODRO. Meadas de 6#400 velhas... IJ/0
Ditas ditas oras... U|00
Ditssde4*0M............ O*"
Once hespanhoUs........ 71
Ditas P.trioticaa........-
a 77 dporl|r.aode.
106 por cento premio, por nelal egeelnade
77*500
I/S30.
1*060.
1*04.
16*100
I 060.
0*100.
a JfaOO.
a 78*000.
1. Das Patritica.......... *.* --.
Lelra........................ y, ,! por 00 o moa
'
FRETES.
ASSUCAR.
Lirerp'ol...............taccoi
Canal, portos Ingleses......Calvas
Dito, diloeulreHamb.ellevre. Dito
Genova................Saceos
Hamburgo caisas...............
Bltico........................
Trieste.................Saceos
Estados-Unidos.................
Portugal......................
franca............... -
(0
5 6 0
5 0 0
4 0 o
t n o
6 saceos
6 10 0
Con
Com 10 7,V
14 5 0 Co5 /.!
hun |kso e 10 ceios por sacco. '
1611 700
frs. l'O e 10 /ode prm.gem
Portugal...........
Franca....
......
Inglalerra............
llarceloua............
Inglaterra Seceos i
Franca...............
Estados-Unidos........
ALGODAO.
00 por (3> sero primagem nominal
400 por @*el0p V o0*rol,'de >0 p-Ir .noaiiorf,
... 711 p.-d.eip. / deprimagen.,
____ 4C0ris
counos.
i b t\ ... por tonelada e 5 por cenlo,
............. 70 flancos por toneladas, cemIOp. cento
i.... No lia.
snsm:
Dsdia II de Novembro de lH : HanW gaaartt 0 p. c.o rap ou tabaco
,, os charutos ou cigarros, o fumo ten rilo ou em folha.
saceos de canhaiuso. grossaria ou gimas da India, os cani-
pegar-SO p
yetes em
gdo, as
encame.
i.icr maneira confeilado, o cba. agoardoole, a ctrvpa,
resquiuo, ou oiilms licores, e os viohos de qualquer quahdade e precedencia
ar50 |i. c. as saceos B...... -- ........
lrma le pu.ihal, as Imofadas paracarruagens, as pedrea lavadas parala-
pedras decantad, par. |>orloes, portas ejanelLs, as pedras lavred.s par
utos ceuas. cunbaes e cornijas, o assucar rehilado, crystalisado ou de qual-
a genebra, o mar-
u
em
II, imperial, un ,... "' ~-r~-.......------------------. -f--------- f -
tboem velas, as velas de Merina ou composicao, as ameixas, ou outrss Inicias
frascos ou latas, seccas, em calda, ou em espirito, o clioc-olate de cacao ordinario,
in/nba e semelhanles os de vidro liso moldado ou lavrado, .le fundo cortado ou liso,
com molde ou lavor ordinario j os c-lices'para Cli.mpanhe ou cervrja, as canecas,
e copos direitos de lo a I em quartilho, as garrafas de vidro al I quartilho ou mais,
sendo todos estes objeclos de us. I e 7 as garralas de vidro pretaaou escuras da
inesma capacidade, compreheiididas as que servem para licores ou Le-Roy ; os copos
pira tabernas at urna caada, os frascos de vidro ordinario com rollias do mcsnio
at I libras ou mais ; ou sem rolh. .t 7 libras ou mais, os de boca larga com ralbas
do mesino, il 4 lilnas ou mais, ou sem rolh. p.ra opodeldoc os vidros par. -
lampadas ou candeiros, s taimas ou folhas de mognoou oulra madeira lua, e tras-
tes de qualquer in.der.*

Pag.ro 75 p- c. o co, Ic.ilro, lineo em barra ou em folha, chumbo em barra
oulencol, estanto em barra ou em vergiiinh, ferro embar. verguinh, chapa o
liniiu.dos par. fundicio, folha de Flandrcs. galh.de Alepo, lata em folbas, lateo em
chapa niarlun, salitre, vime, bacallio, pene pao, e qualqner oulro, secco ou sal-
gado ;'Iwlacha, carne secca ou de .alumina. Iierv.-doce. larinha de trigo, pellicas
branca ou pintadas, cordovei ou cortes de Iwierro para calcado, beserros e couros
enverniados, couros de poico ou boi, salgados ou seceos sol. clara p.ra sapateiro
o ii cvrreeiro, cobre e caparrosa.
i'agarau 70 p. c. o trigo em grao, barrilha, canotilho, espiguilha, Reirs, fios.
Iranias lanliioulas, p.lhets, passainanes, sendo de oiiroou prata entrelina ordiua-
ria ou falsa : galoes da mesma nalureza. ou tecidos com relror, linbo. algodio ou
seda rendas ou ntremelos dealgotlo uo Imrdados ; rendas de fil, as de algodSo,
reros ou trocal ; lencos de cambraia de linlio ou algodo, e bandas d retios de
malba.
Pazara 10 p c. os livrus, mappas e g'olios geographicos, instrumentos mathe-
malicos dephysica ou chiinica, ediles de vestidos de velludos ou damascos, bord.
dos de prata ou ouro lino ; reros ou trocal, e cabello para cabelleireiro.
fagari Opeo canutilho, cordo de lio, espiguilh, fieira, fios, franjas, ga-
lio dehoou penela, lanlijoulas, p.lbet.. reudas, c.darcos e lodoso mais objec-
os desta nalurexa, sendo de ouro e pr.U fina.
Paga' 5 p. c. o earro de pedra, ouro para dourar, ou quaesquer obras e
utensis de prata,
Pagara 4 p. c. as joias deouro ou prata, ou quaesquer obrs de ouro,
Pagar7p. c. os diamntese o utr.ipedras preciosas solas, sement*, plan-
as t raras novas de animaes uleis.
Pecaran 10 p. c. todos os mais objeclos.
Os gneros reeipprtedos ou beldeados pago I p. c. de direMos alm de armare
KSsm; e o desp.ch.nU prest, fi.ncaala .pprov.ro desta medid pela A ssem-
bta Geral
Concedem-se livres de armazenagenS, por 15 dias, as mercadorias de Estiva, e
dous meses es oulras ; e fiados estes presos, pagara,'/, p. c. .o ntex do reepce]
ve velor.
Os rdireilos das faiendas, que pago por vara, deve entenderle var. quadrada.
Os "O'.reitos n!o podem ser augmentados dentro do aono financeiro ; mssoGo-
verno poder mandar pagar eih moeda de ouro ou prata urna vigsima perte des que
lerem maiores de 6 e menores de 50 p. c. dos procos das mercadura, ou sm
Siminuil-os, segundo Ibe perecer.
O Governo ejle.autoriaedo a esUbelcccr .um direilo diftarencul obreo
de qualquer naefe, que sobrecerregar os geueros brasileiro. de meior direilo, ,e
iguees de oulre naci.
Os trucos no especificado, na pauta pag=o o direilo adyalorem *A*t a facture
.presentad, pe' despachante. ,wendo porm ser un pugnados por qualquer oflicisr
di Alfandeg; que erV t.l ceso paga o impone de facture ou valor, eos dmiloi.
L caso ae^duvid. sobre a ehMiBcefSo da merc.don., pode parle requero,
arbitramento par. designar a qu.lid.de e v.lor d. pauta, que Ihe compete.
S(e lientas de diieilos.smschinM. ainda nao usadas no lug.r, em que Torees
importedas.
EXPOBTACAO Os direitos peg!o-se sobre av.liacSo de urna peuu sema-
nal n. razio seguinle : Assucar 10 pe.. Algodo, cal, e fumo II p c. Agoar-
denle, couros, e todos os meis eneros 7 p. c. Alem destes direitos pego ,,
tases de l0 rs. em cade ceite, de 40 is, em cada fecho, de 50 rs. em cada barrica,
ou saceos de assucar, e de 40 rs em cade secca de algodao. ,
Couros e todos os mais gneros sao livres dedireilos para es pVrlos do Imperio,
eicepcSo do elgodo, essucer. caf, e fumo, que pagSo 3 p. c. e astaxas por voh.aie-
Osmet.es preciosos em berr. p.go de dirtilos 7 p c. sobre o v.lor do mer-
cado, e a prat. e o ouro moeddo nacion.l ou eslrengeiro p.g. unicmeute /, p. e
Os escravos esporteaos pagio fc|000 por cada um.
PORTO As embroecoeenacionaes, ou eslr.ngcir.i, que
agio 00 rs de ancoragein por tonelada : e as
rsenTaTaVqueTmliortaremmas de l'oo'Culonosbrencos, e as queen'tradrem "por arribad.
Toreada, com lanto que estas no erreguera, ou descarreguem s mente os gneros
necessarios paro pagamento dos reperos, que fizerem.
VENDAS DE NAVIOSAi embercacoes estrengeiras, que passerem a ser
necion.es, p.go 16 p. c e *s n:ion.es, mudando de proprlel.no, ou de bendeire
pego 6 p, e. sobre o valor da venda.
REVISTA SEMANAL.
CA v.BIO Transsccosi regntares a,77 d. por l0oo, e sobre Pars 145 rs.
ASSUCAR Entredas pequeas, e precos sem alteracao.
ALGODAO Entrro 604 secces, e continu a ser procurado pelos precos
qU COriRQS Oflerecidos, tendo liavido pequeas transacedes.
FARINHA DE TRICO Nao chegoucarrecemento elgum esta emane -. ooe-
iiosito lie de 7-Ofl barricas em primeiras e segundas mos. k^., .
1 BACALHAO NSo bou^ero chegad.s: o deposllo Le de7.0O b.rncss, e
TeDd"cAHq'E DE CHARQUE -ChegarJo tres earreg.meotos esta semana, co
o. qn.es o deposito fie- elevado 17:000 mil ..robas ; venda regulare, .os procos
quotados.^ ConUn|| i Wti d< NiTof pir# M elporUrro 0s genero, do Palz.
Resumo d Embarcackt exilenla nette forio no dia 17 d$ Junno d* 1847.
Austraca.......................
Brasileiras.......................
Belga ...,..............
Frauoez. ...............<
Inglesas .........................<
Poiiugueza......................,
Sarna *.......,.a a..........a
Succce .....,...............*....
A ProTinel rosa IrenquUidade.
.......
.....< -
>.
.
a
a
Total
f
l>
l
I
1
i
t
7>


/
(5)
^v
LISTA das Embarcares existentes neste porto at o da 12 de Junho de de
1847.
Juubo
(HSeteobro 1
11(7 M"0
Juntio
||7 Junl-o
847 Maio
1
5
II

11
m
i
15

30
n
Me ',
,|47 Junho
*
M.io "
*
Jullio 7
Rio de Janeiro.
Babia _
Rio Grande do S,
Camaragibe
Rio Granda do S
Rio Me Janeiro.
Rio-Grande do
Rabia
8. Mutheus
Rio de Janeiro.

Rio&.doSul
Arrilada
Bahia.
Cartvellas.
Rio de Janeiro.
Rio Grande do S.

Bal.ia.
Rio de Janeiio.
Aolueipia.
Havre de Grce
Terra-Nova
Liverpool
Rio de Janeiro.
Litba*
Mareelha p.Gibr.
Rio de Janeiro.
brigue.
lumaea
brigue.

patacho

brigue
tu maca,
sumaca
patacho
barca
brigue
sumaca.
biate

acuna,
brigue.


a
aclio
brigue
barca.

batea
barca
baica
Austr,
Braiil.
NONES.
Belga.
Franc.
Ingl.
Port.
Sarda
Sueca
Mir.
Santa Anna
Jpiter
S Jote glorioso
Ouio.
Amazonas.
Victoria
Tentador
Lagarto.
Nltberoy.
Kirmeza
Despique
Terpsicliore
S. Benadiclo.
Pensamento Feliz.
Gllenla Mara.
Feliz Destino.
A ustral.
S.-Mirla-Boa-Sorte.
Bella Manotla.
Der Khine.
Armorique
Nerval
Mary Queen Oft'coU.
Jobo H o roclo.
Tejo
Bella J.einegna
Maria Margarida
TONS.
ME8TRR.
>48
91
M7
SO
101
147
181
198
i
tM
111
178
64
44
88
149
3(8
185
111
261
161
111
14
5 68
481
SIS
M
1U
CONSIGNATARIOS.
F. Wargloeo.
Joo de Deot Pereira
Antonio Jos dos Rea
Manoel Fernandos de Soma
Manoel Mercianno Ferreira
Jos Monteiro
Antonio Pessoa
Ignacio Pinto Pereira.
Joaquim Soares Mearim.
ISaroiio Jos de S. Anna.
Joaqun Jos dos Santos
Joaquim Jos de Oliveira.
J. J Santos Moraba.
Jo.< Metido de Souza
Manoel Pereira de Si.
A. f. Lima Fogaca
J. J. Das dos Prazeres
Joaquim Baplist dos Santo
Heyerdallt.
Varlet
Tliomaz Kirk
Wm. Kelly.
S. Sanderson.
Silverio Manoel dos Res.
G. Zino
E. Rundstens.
DN8TINO.
Le Bretn Schraatna t C.
Nortes Si C.
.( ulonio Goo9anvet Ferreira
Jos Silvestre de Mendonca
Guadino Agostinho da B.
A mor m limaos.
Amorim IrmSos
a
M. J. Ramosa Silva
Guadino Agostinho de Barros

Machado Si Piabero
a
O Mestre.

Silva oz Grielo.
Pedio Das dos Santos.
A morim IrmSos.
a
G uadino Agostinho de B.
N. O. BicberSiC.
I
Lenoir Puget e Se C.
Me. Calmont & C.
.'ames Orabtree Si C.
Le Bretn Scliramm Si C.
Oliveira Irmos Si C.
J. P. Adour It C.
N. O. Rieber Si C.
Triette
Rio Grande do Sul.
B.-de-Janetro a 18.
*
Rio de Janeiro.
Rio de Janeiro.
R.-G.-do-N. eCeaoi
Harre.
Liverpool.
Utbot.
Genova.
TrieiW

Pern.mku.o na Typ^rapVi. de.af. F. de F.ri..-IMT.

mm


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9I85QUDD_GN73CW INGEST_TIME 2013-04-26T21:44:31Z PACKAGE AA00011611_08440
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES