Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08428


This item is only available as the following downloads:


Full Text
/* mo
de
1847.
"f i -"
a.
Quinia-feira .>
i.......
. n/j/tlO |il'Iio-rt lodos os dias, que 11*0
, ile mir i o |irer*i da asignalur* he de
"c" ()0i qnartel. p/iiirlf adianlado. Os an-
" dos aisijjnanlel s'ii iuseridas i ras'io de
..M n-la mliM Os quemo r-i-ein
"''' o"rSo O rs por lin'ia, c 101 en lypo
rlI.VSES DA t-Oi NO ME' nK rtVWWMM
Mii.-o.nW 8, i* I I.arns eJ8 ,nin. da man..
. nova, lo, S 9 horas e mm. da m ..moa.
j,tn,>. d '"""* eW "'" da ,n"o:'M,'
PARTIDA DOS COBREIOS.
Goiannae Parehylia, i segundas esextas feiras
(liu-Grande-dn. glorio quimas feiras ao meio-lia.
Cal, Seriulieiu, lliu-Formam, Pono-Calvo
Macelo n<> l., n 11 c?i de cada mez.
Gara ilmm e flnuito, 10 e Jl .
t. e Flofes a Ue !8.
Victoria, s quintas fe.cas.
>~i.-.:.::..
PUF.AMA. I>E IlOJE.
Primeira, 4* o lio.as e 30 minutos da tarde.
Segunda, s 0 lioraj c 5 i mininos da maalia.
de Fevcrero. Anuo XXI.
N. JM-
>IAt> DA SEMAKA.
SJ Seanmla. S. MrR.r,'.. And .lo,J. dosor-
rihaos, lo J. loe d 1 e do J. M. da i v
33 -Terra. S. Laier And. do J/docir. da t
v. edo J. depasdo J'Hst. de t
Jl luirla. *S Mal And do .'. doc.v.
0 j e do .'. de pal do dial .el.
4 Ufjila, S. Cerni Aud do J.'de or|ih.ios,
co 2 rr-nierp^! *** vara.
00 Sesla. Tarqato. Aud. do I. doclv. dal.
v edoJ. .lepado I. disi.de t. .
}7 Sabbado. S. Leandro. Aud do J do civ. da
l.v. edoJ d pai 28 Domingo, Romo.
CAMBIOS NO DA s.DE FEVF.REIRO
Cambio solare Londres de 5 '/i 3 P- #
u P-ris 31!. rs por franrj.
Lisboa 96 de emulo.
Drsc. delellras de lioas li.-iit-s l[h P-V 'T
IUI00
litflOO
9.JI0II
dav>
l|800
Ouro-O.icki |.spaubol*s ... J*'''
. Moc.l.1a|lonvelli. 10*000
, ii de 0#IOO nov lOJ/oao
, do onn..... 9*00
Prald PatacOe ...... i#*n
11 Pesos columiiares... I*SS0
a Hilo mexicanos ... 'I*00
Miuda ........ *'"
A croes da coinp. do rberibe de O.'OOa r. ao per.

DIARIO DE PERKfAMBUCO.
- *__-______.__.___-,-----------------a,---------------------------------------------------p. ii ------ '.. 1 -TT^:- ^sUU\>.- UiLaAa-iW-V4-** .ta.e*t**~
PA"TE QFFICIAL
"(.ovrriio d;> prov.i.na.
EXPF.l'lF.NTE DE 8 DO CORRENTIv
Oulcfo. Ao descnibargailor procurailor ila corrt
c soberana nncional, i!xindo sua opiniHo acerca do
> iinteii lo no offlcio do egronel commissario-paKador,
mi rotativo ao venc ment do urna racilo de etape
1 nuesetuppOocom direito o cirurgiflo ajudanle do
i biilalhao do caladores, e acnm pandado de utn ou-
1ro do commamlante das armas, ora Ido remeta.
Dito Aoadministrador das obras publicas, or-
denando qpe mande ladrildar a rrtiga igreja dosje-
suilas e fazor-lbc todo os concertos que precisos so
lornarem pnra piVlacmestado deestabeloeer-so nella
11 reprtic,no da vaccina. Participou-se ao presiden-
te do concelho geral de salubridade, cm consequen-
ria de cuja requisicHo foi esU ordent expedida, e deu-
sc-lhe faculdade para compiar algumas cadeiras
para a mencionada repartigo.
Dito. Ao administrador da mesa do consulado,
determinando, cm eonsequoncia do representacao do
cnsul do S. M. Britaniilca, que nullilique aappre-
liensllo de algumas moedasd'ouro c prata, fnita ao
capitlo e um passageiro do navio inglez ftrhhire pe-
lo commandante da primeira barca de viga. Par-
ticipou-se. ao cnsul deS. M. Ilritannica.
Dito. A' cmara municipal de Nazareth, decla-
rando que so n.lodeve ella negar a dar attestado de
l'i equencia ao respectivo juiz de direito pelo simples
fado de residir o mosmo juiz a um quarlo de legoa
da sede da comarca ;'pois que, segundo desuapro-
pria informaQflo so depredende, tein elle iunccionado
na referida sude lano quanto deve.
Dito. Ao juiz municipal da comarca da Boa-Vis-
ta, signicahdo que a promptidAo que devebaver
noandament dos processos, exige que, quandoS.
me. se nio conformar cotn as dccisOes que assuas
duvidas-der o juiz de direito, despaede os autos de
accordocom a suu opiniao, c faculto as partes o cmtr-
pelente rcctirso.
DEM DO DA 9.
Cilicio. 'Ao presidente interino da relacto decla-
rando-so sciente ue daverS. S. concedido um mez de
liecncaao juiz de direito da comarca do Rrejo,- Ma-
noel Teixeira Pcixoto.
Dito. Ao inspector da tbesouraria das rendas
provinciacs, determinando quo faga adiantar os si-
dos do crrente mez eos dos do marco c abril ao
destacamealo policial deGaranhuns. Participou-
se ao commandante geral do corp de polica.
Dilo Ao commandante superior da guarda na-
cional do municipio doRecife, ordenando que, de
confonnidude com a sua informadlo, mande expe-
dir guia de passagem, do2."balalbao para oesqua-
drflo de cavallaria, ao 2." sargento Joao Joaquim Eu
genio. A y res. ,,''
I'nrUiria. Nomesndo para ajudantes do proen,-
rador-liscal da fa/enda provincial em as dill'crentes
t oniarcas, e com a gratifica?)) annual do 300,000rs.,
n Bernardo Jos l'ei tiandes do Sa, Jos Tbeodoro Go-
mes, Tiburlino Pinto de Almeida, P. Vicente Kerrcr
ileAlbuquerque, Dr. Jos Tdeodor Cordeiro, Jos
Cactano do Mcdoiros, Dr. Ruarle de Albuquerque
Mello, Dr. Francisco Goncalvcs da Rocha Dr. Gerva-
sio Luiz de Sa Carneiro, Miguel Primo \i lar do O
Itarbosa e Ignacio Francisco de Mallos Varejflo -
Darticipou-sc ao inspector da tbesouraria das rendas
provinciacs c ao respectivo procurador-fiscal.
DEM DO DA 10.
Cilicio. -- Ao inspector da Ibesouraria da razenda,
recommendando aexecuglio da ordem do tribunal
,1o thesour, que, para pagomeato dos empregados
do culto publico, manda suppnr os corres provin-
ciaescom*itliantiade29:047,8t0 rs.
Dito. A'administrado dos estabelec.mentosde
caridade, inteirando-o de ler expedido as precisas
orden* ..ara que a tbesouraria das rendas provinciacs
cntrr-uuc-He por prcslacOcs mensaes a quanDa que
par. concert dos predios aos n.esmos est.bclec-
inenlos pcrtencenles votara a le provincial n. lOo
dem do da ti.
Ollicio Ao commaiidaiitc das armas, recom-
CalS-SundolXnlp de um dos bata.l.Oes dear-
tilbaria a i1
deve prece'der a abertura da assombla legislativa
provincial, designada para o dia 1.* de marco prxi-
mo futuro. Ordenou-se cmara municipal des-
ta cidade mandasse preparar a referida igreja
Dito. Aocommandanto das armas, procurando
saber quantas pracas de primoira linba existem na
provincia, quaes os corpos a que pertencem, c em
que lugares so aedam.
Dilo. Ao mosmo, declarando que, apezar das
duvidas dos commandantes dos corpos de primeira
linda, e de accordo com as rasoes do coronel com-
missario-pagador, apprva as tabellas de etape e
forragens, por esle organisadas para o semestre do
t." de Janeiro ao ultimo de jundo do correte anuo.
Dilo. Ao cdanceller encarregado do consulado
de Portugal, significando quo, de conformidade com
as ultimas ordens do governo imperial, lie delle que
8. me leve solicitar o desembarque do mariunciro
Jos Tbeodoro, a queso refero o documento que Ide
rost le, ,
Dito. Ao inspector d'alfandcga, declarando quo
aaisladerequisicaosua, feita nos tormos do ar-
tigo 25 do decreto de 25 de outubro de 1832, pode ser
mandado dispensar do servico da guarda nacional 0
ajudanle dos conferentes. Fumino Jos dcOlivoira.
Ditos.A' cmara municipal desla cidade e ao cho-
re do polica, recommendando que pelos moios quo a
lei lem deixado a suadisposijo coadjuvem ao ins-
pector interino do arsenal de marinlia no empcnbo
de evitar que se tirm podras nos arrecifes dcsle
porto. -
Dito. Ao subdelegado da freguezia de Santo-An-
lonio, scientilicando-o do daver mandado dispensar
do sorvico activo os guardas do 2.* batalbflo da guar-
da nacional doRecifo nomeados inspectores do quar-
teirao, Flix da Silva Carvalhu o Jos Joaquim da
Costa.
mntor cm ago'ardcnte, arroz,cdifics, fumo, meios de
sola e tapioca.
O numero do embarcarles de longo curso saludas
em 18*5 foi 881 com 37-1,955 toneladas, o em 184 su-
bi a 1,031 com 321,722 toneladas o que da um aug-
mento, em 1846.de 46,767 toneladas, ou maisdo 1,
por0 .Desse numero sabirampara purtosostrangci-
ros 580 com carga comiiieta e 37 com parte da carga
de productos do.paiz, 49 com gneros cslrangeiros,
e 131 com a carga com que ontraram, 85 cm lastro, c
para portos do imperio 19 com carga completa c .
com parle da carga com que entraram, 22 com parlo
de carga de productos do paiz o 104 cm lastro.
A-navegacim de cabotagem aprese.ntoii, alem de
295 sabidas de vapor, 2,488 embarcares saludas com
182.35K toneladas, tendo sido as sabidas do auno de
184"., incluindo vapores, 2,382 com 172,316 tone-
ladas.
C F (:.
Exportado do auno de 1845 .
1846
1,208 062 saceos.
1,511,096-
Accressimo.
Exporlacao de 1845.
1846.
ssich,
8,115-
Dimntic.o ..... 6,424
303,031

14,539 volumes.

voraveis a esse paiz e a depreciar o seu mcio circu-
anle.
riFS- o\tos.
O primoiro promio do auno foi nove por rento. De-
poisdo pagamento dos dividendos cm prineipiosdej a
miro tornarnm-se mais abundantes os capitaes ; mas
em mcindostlomez eseassearam cehegou-sc a pa-
gar 10 por cenlo de premio. Nos ltimos dias e em
fevereiro o marco, estevo o promio a 9 por cenlo, mas
em abiiltornaram afacilitar-se osdescontos, e em
na mi baixou o premio 1 2 por celtio, continuando
assim al tins de.juldo, poca cm quo deseen a 8 por
cont. Rm agosto bouve nina ou outra vez menos a
luindancia de dinbeiro, mas o premio nffti aleos.
lu setemlno e outubro nbundoii odindeiro, e nos
ltimos dias tiesto mez baixou o premio a 7 1 por
cento, por ler aiinunriadn o banco urna rediioco de
8 a 7 por cento, o com certas eoudicoes a 6 1 2 por
cento. Km novombro fui o dinbeiro pouco procura
do, e em dezembro ficaram os de cento.
i linio;
A tabella n. 10 mostra as primeiras, as ultimas e as
extremas COUCdeS mensaes, o cambio medio de cade
mez, trimestre, semestre, tres trimestres e anuo,
desde 1810. Por ella se vera que o cambio medio do
1816 lio o mais alto que temos tido dedo 1811.
Exporlaciio de 1845.
1846
Accressimo.
cocaos.
, 215,689
. 394,592
. 178,903
amCOS rXTfiF.MOS no Axso.
Cumulando das armas.
lllm. Sr. Dcprehendendo-sc d'uma rclacao que
boje foi apresentada nesle quartel-general, que o.'
cadete Antonio l.ucianno do Moracs daMesquita Pi-
menlol vence a gratiliaQfio de sold dobrado, rogo
a V. S. baja de informar-me, a vista das competen-
tes relaeOes de mostra, se com eflcilo se tira seme-
Ibanlo gratilicao, afim de providenciar a rcspcito
deste abono; porquanlo, londoeste cadete sido ou-
Ir'ora escuso do servico e pela segunda vez nssentado
voluntariamente praca em 20 de jundo do annoj.ro-
ximo passado, s tem tem direito a gralibcacno de
m ,!eosguarde a V. S. Quartel-general na cidade do
Recite. 15 de junho de 1816. rttonio (.orrtaSeara.
- lllm. Sr. Jos de Brilo Inglez, coronel commissa-
rio-pagador.
Denredcndendo-scda relaeo que V. me. envi-
ou esto quartel-general ern data de 15 deste mez
ter-se indevidamcnle tirado a gralilicacno igual ao
sold, para o 1 .cadete da coinpanbia sol) seu com-
mand. Antonio Lucianno de Moraes da esquila l*i-
metilel, desde 20 do julbo do auno passado, cmqin
pela segunda voz asseulou praca no exercilo, com pe
lindo-llie smcnle, cm face da legislado vigente, i
cratificaeflo de meio sold, determino a V. me qui
suspenda o abono da 6rali1icacilo de sold dobrado
ao referido cadete, e la?a deduzir oexcesso queda
recebido por meio de descontos, afim de ser iiidcm-
nisada a fazenda publica. .
Dos guardo a V. me. Quai lel-Bcnera.l na cidade lo
Recite, 27 de junho de 1846. Antonio Corra S
Sr. capilno SebasWAu l.opcsGuimaraes, i
danle da compauliia de cavallaria.
m, immii ir---------------" **--~^-"
Correa Setra
comnion-
INTERIOR.
RlO-DE-JAflEllta
Kxtraclo ilo rctrosiieclo Hiinu;! do
Jornal to Coutuwrdo.
|MP0RTAg\0.
As transaeces foram avultadas, o em alguns ca-
sos vantniosas; mas certos importantes ramos do
comn.ercio soilrorain grandemenl por lerem sido
imporlacOes. As cobrancas andaram
pveessivas aS nii|" w*\"w ..-- -..-, -- _
itrasadas, e con.quanlo no mercado fosso o dmdeiro
liana a rim-nlo ramente abundai.le em lodoo anuo, incl.namo-
hitP, Ao mesmo .nte.fando-o doiiideTi rmenlo era n ^ que o con.merc,o da ,.raca
devia aos iinnnrtadores eran cm bns e 184. milito
ueu.1 uY",_t'___rmel ii.-, liinti bo iiorm oro-
. ...i.i .. i.iiiii>ii enm ole CXiebslva. .... ... __,.. und.rfi non
Accressimo......
Rendimenlo do consulado 1845.
1846.
Accressimo......
enlilTcanilo-os ac navci auum.^'"- ""," veessiva.
con. v* Cimento d meio sold a licenea eon q e^ ^ ,0 da a,randcra em 1845 .
Manoel Fn.nnsco Mnnte.ro, al eres do pi, me ir ba- l wm 18i6
talliAo do caca-lores, viera de Rio-C.rando-do-Sul.
os Aosmos'n.o.s-, ao inspector da desonrana
das rendas provinciacs e ao commandante geral Jo
cor. o V. polica, acensando remossa de urna copa
da bella rara "s ctapes c for-agens da Uqpa de
primeira'"inda orno semestre do 1.' dejaneiro ao
ililmn de inbo prximo Tuturo.
" imc, Aojuii relator da junta dejusc*, lras-
in.ttin.lo, para ser submettido a julgamento .nal, o
urocesso de Flix Antonio de Ca valbo. _
1 DitosDo secretario interino la provincia ao
nrimeiro da assombla legislativa provincial, acc.i-
sando a remessa de.um ollicio en, que a cmara da
Boa-Vial pedeseja validada a compra que fizera, de
urna casa para suas sessocs; c (fansm.lt.ndu as pos-
turasdamcsmacau.aranoDiAi;}
OfllCio.-AoExm cllviu..bispo diocesano. Con-
8,043:764,000
8,212:575,000
. 168:811,000
1,747:980,000
2,026:856,000
. 278,926,000
MKRCADO MONETARIO.
A racilidade com quesoobtevo dinheiropara des-
contos em todo o anuo de 1846 he talvez a oceurren-
cia mais notavel desse anno. Contrario ao aennleci-
do em lodos os anuos anteriores, nio so bouve sem-
prc abundancia do capitaes, scnilo que mais facis se
turnaran, anda as operares monetarias na maior
terca da eolbeila de caf, poca em que, ate lioje,
semprcescasseouodinlieir... S a urna causa temos
inivdo allriduir tao inesperado estado de colisas, t-
tobe, ao augmento directo OU. indim-to do BOMO
meio circulante, c forc.iso do dizer que, a mo sor poi
esse meio, inexplicavel parece a.exlraord.iijn, -
bundancia de capitaes e a uo menos extraordinaria
subida das npolices.
A divida ni.ctt.antc, quo no 1. do Janeiro exceda
n 9,000:000,000, leve urna reduceiio no decurso n> '>-
nodo cerca de *.O00:0O.000. e isso Ho obstante>re-
melteu otdesiMiro, em 1846, .ara h^MMJI
mais do que em 1845. O roii.lin.enlo d i a hndoga .
,1o consulado tei 447:000,000 mais que cm fMf, m|
so nos outros nortos do impeno nao ^awamjuf-
ment de rema proporcionadamente maior, ent.lo o
.endimento total de'sas duas ten.es foi inenor dd
que n somma oreada-, c o governo leve tambem^1. I. -
zer lace a esse dficit. Donde tirou dinbeiro para tan-
ta cousa i' peigunlam lodos.
He possivol que em 1846 fosso augmentado o meio
circulante, como tei cm 1845, por niio de una mis-
Bflo, omanliCPCBO de umasubslil...cao,elie |ioi-
vel lambiam que grande parlo da emissao de 18i.. en-
trasse na cireulaeo geral em 1846.
Em ianeiro do 1816 monlava a somma omillida por
anlicinaCflO a 3,624:000.000. Dcsta M^rtrWH
se por meio da inulillsacOO do oulras olas a somma
do 1 367 960,000, deixando-se assim na circulacilo a
nuatitia de 2,256:040,000. Alm desla somma, iiz-so
, ue se emiltio mais cm 1846, tainboiii por anticipa-
, cnodcsubstituicSo.a quantia le 450:000,000, o que
preraz a somma de -,700:000,000.
Se das emissfles por anticipacilo de subslituiciio
esta em oirculacao a avullada qnantia de 8,706:000/,
explicado se acna o mvsterio da posico do mercado
monetario de 1816. Como, poir-m, esta argumenla-
clo lio toda bvpolbetica, nao aventuraremos boje
urna upiniHo a'respeito, c esperamos pelas informa-
oes que oSf. ministro da razenda dar as cmaras
legislativas ; limitando-los duje a dfzer que, se S.
Exc. obteve os resultados quo vemos sem augmonlo
de meio circulante, he u sua adininislracao .urna das
mais telizos que tem tido o Brasil.
A medida fioanceira da sess1o foi, como dissomos,
a alleracilo do padrflo monetario, fisando-se o valor
do ouro na rasau do 4,000 rs. por oilava, o dando-se
a |wata um valor que excede ao^do ouro na rasao do
3,062 por cenlo.
A lei que altern o padrilo inonelano pode impo-
dir a alta do cambio, mas nao podo impedir a sua
balsa A osla desigualdado, nociva em mdas asques-
tOcs financcias, so deve a desapprovacao quasi ge-
ral com que foi recebida essa le.
Cu, pocas ordinarias os caminos sao regulados,
como todos saliem, pelo valor da cxportacilo compa-
rado com o da inipoilacno ; e a modula que aquella
excedo o valor desta, ou vicu-vcra, assim sao os
cambios mais ou menos favoraveis Por mullo abun-
dantes, porm, quo sejam as nossa* colheitas, as dis-
Dosicos dessa lei impodem que o cambio suba con-
sideravel ou permanente. Mas, dado o caso de u
Primoiro .
Mais alto ..
Mais baixo.
Ultimo
Hamburgo.
6C0
620
660
no
EXPORTACAO
A nosico- deste imporla.itissimo ramo do coni-
ft 1 \,._____.nc.i..ravnlii.eiile uo decurso do
A nOSIC.tO' UCSIC mi"" ....-----------------
mercio melborou considcravclmento no decurso do
""Tanteas transares elTeclua.iascomo a qua.ntida-
ded' producios exportados e wdT.I01Mforam mafo-
rrs do que cm qualquer dos annos anteriores. Ka la
? K,5nmeffi,dr/mC^..^
hndret. Par,
, 26 1 4 SM
.281 i 33*
. 26 'l'-C
.28 1.4 '35
Donde se v que as fluctiiaces do anno foram gran-
des, com os segiiinlcs melboramonlos : U por rento, Varis 5,9 por cento e llamburgo 6,0b por
A alta nos cambios cslrangeiros foi grande, como
tera em 1845, e n.aior loria sido a olio lor passado
as cmaras a lei sobre o padrfio monetario. Essa al
la, dovmo-la oa abundante colbeita drate e coi.-
se.tuente augmento da eltportaco. porquanlo no
bouve Secasso de dinheiro que l'orcadameulc lizessc
subir o cambio; foi comparativamente pequeo o
valor dos diamantes exportados, c nao te. maior pie
nos anuos anteriores a somma de lettras lO'lirecias
neeociadas ueste praca, ao mesmo lempo que o llie-
souio remelln 100,000 libras mais que em 181...
Londm. A !. colacao do Janeiro foi 26 1/4, pas-
sa.ido-so no dia 8 para o paquete Exore* cerca del
100,000de 26 \,* a 26 3, 1. Depo.s da saluda do pa-
quete, tornou-se o morcado mais firme, e do da 10 n
17 negociarom-sesoniinas grandes a 27. Passado o
din 21, comecou o cambio a baixar, c no da 21 etiec-
luaram-so as transoccocs para o paquete ture: a
26 I 4 o 26. Ko resto do mez tez-sc poiieo, sondo n
ultima cotaeflo 26 1 4. Nos dous mozes segumtcs,
marcoeabril, tei pcqiiena a nuctoacao, sendo as co-
lacrtesextremas 26 e 26 1. 2 com Ir.insacqOes limita-
das, montando pon^m as do trimestre a j50,000,
das quaes se passaram 3000,000 cm Janeiro.
Em abril flucliiou pouco o cambio, mostrando po-
rm mais rinena nos ltimos dias. Em principios
de niaiosul.io, semina ultima cotaclo no lia 9 pelo
paquete Cram 20 1 2 a 3 1. As transaeges snbse-
quentes al o dia 27 cilotuarani-se geralmentc a 21.
I 2 on>7 por lelt'ras indirectas. Em jundo tornou-so
o mercado mais firmo e negociaram-se sommas gran-
des do dia 6 a 15 a 26 3 1 o-27. No da 22, porm, e-
tectuaram-se s saques pela fragata Amtnca a 26 3 4
c26 1 2. sendo esta ultima eolaeflo a quo regulou
desde o dia 27 al 29 e 30, em que se cncerraram as
transaccoes polo paquete Kxfrtua 27
Os saques do segundo trimestre monlaram a t
600,000, das quaes 3000,000 cm jundo, tomando o
governo 27,000.
En. jiillio foi a 1." cotecao 26 i, e assim se conser-
vou at odia 4, sacando-se leste da ate 17 inclusi-
ve sommas grandes a 27. .No dia 20airrouxou n mer-
cado e negociaram-so ifuantias de monta a 265, Un-
to a 60 como a 90 lias vista; estahelet endo-sede
pois o cambio a 26 3 4 e 27, e conservando-so assim
ate o da 4 de agosto, em quo, na saluda do paquete
l'etertl, so tornou muto firmo a 27, conservando-so
assim al odia l7,epassando-se uu inlorvalloa.gu-
mas lettras indirectas a 271,2. A datar doste perodo
foi augnienUndo a Brillosa do uiorcate,ecoiuquaiito
uii.aou oulra vez apparecesse urna nequona reaccao,
a cotaeflo no flm do mez era 27 3,4. negociando-se
quai.l.asavulladasnodial0desote.nbroa2. 3 4 028
No dia 2 principiuu urna baixa,fazondo-se transac^cs
grandesd 27 1 2 o passundo-so sommas BMMiju -'
3*oS7 1'i, e i.xando-so 11 cambio no da II para
paquete^" do 27 1,1. 37 1,2 No", *>W
saino o vapor torgon, sub.ram as MtagM a 27 3^ e
27 3/4, c depois moslrou o mercado mi '"?>.
ellectuando-sc IrausaccOes grandes a 27 3,4, 27 7/8 e
28. e licando no lim do mez a 2- 3 \ o n 1,8.
Orernosos saques dcsleS" tr.mealre cni.l.. 850 000,
das'qu.es so passaram I.. 400.000 em selcnibro, to-
mando O governo nos 3 inezes L 113.000.
\s irmeiras transaccOes de oulubro foram a 2. ..,.
e 27 7-8, passando-se quantias grandes no da 2 pe-
lo paquete ftngwn a 27 7 h e28, cotagOes que regu-
laran, al o eiiccrramenlo das transaccoes pelo pa-
Siderave. ou permanente Mas *^wm ^^Zr&S&ttS* a.coUcm. geral
ra lia, mesmo parcial, na san a lo assiicar e soor i"-. / saCi,ram-se quant as grandes pe-
iiiSdepois 28 al fin* do mez do dezembro, poca
em auo foram as lransac<;Oes mais quo regulares a
coiiiuiu. ruin si"1"'""----- "T"'"."......." ,o,r
cial he errnea. S o ter, ficaremos sabondo que se 281/4. npBf,cuua n0
Vnmnva a nrosucridado d um paiz adoptando :nedi- Das I-. 6j0.ooo negoctauas 110
Ss que s ffXSSt a tornar os cambios desfa-' tl.esouro L. 106.083.
trimestre tomou o
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


-i
I
<\


&
As transaccOes totaes do anno podem calcula r-se
em L. 2.650 OOO.dasquaes tomou o thesouro L.246 083
ao cambio de 26 3/4 a 28 rs, e o todo ao cambio mo -
dio de 27-437.
A differenca extrema as cotaeflesdo anno foi 2 1/4
(I. mi 8.654 porcenlo. Orambio medio trimestral
mais baixo foi 26.409 do janoiro a marco e o mais
alto 28.029 de outubro a dezembro.
O cambio modio do anno foi 7 545 por cento cima
do de IMS
Pars. Ascotaces extremas vilo notadas no prin-
cipio deste artigo, o del las se lera visto que a diffe-
renca foi22rs por franco ou 6 (89 por cento.
Oreamos as transaccOes do anno em 6:250,000 fran-
cos dos quaes a somma mensal mais pequea ,
260,000 francos, foi sacada om agosto, e a maior,
880.000, emjunho.
Hamburgo. Sacaram-se 1:800.00o marcos, sendo a
ilifferciica extrema no cambio 006 por cento.
APOl ll II.
As primeiras transaccOes doannoeTcctuaram-se a
72 4/2dividendo pago, e no decurso do mez subiram
a 74 1/2. Em principios de feverciro venden o the-
souro 2,000 apolions a 73, o que fez affrouxar o mer-
cado temporariamente ; mas logo depois tornou-se
firme e subiram os precos a 2 1/2 por cento, fazendo-
se vendas em principios de marco a 77. Este preco
trouxeao mercado alguna vendedores.circumstanria
que as fez baixara 74 3/4 no dia 24, que foi o preco
mais baixo do anno a datar desta poca. Em abril su-
biram as apolices a 76 1/2, e posto que algumas ven-
das se flzessem em niaio a 78, as ultimas transaccOes
antesdoenoerramento das transferencias cITeclua-
ram-se a 77 e 76 1/2
EmjunhO esteve o mercado mu i to agitado, o em
julho, poca omquoo dinhoiro era abundante e as
apolieescscassas, abriram-sc as transaccOes eom a-
nimaeio O primeiro preco, dividendo pago, foi 76,
seguindo-se urna alta rpida de 2 1/2 por cento com
vendas avultadas entre 77 e 78. Em agosto os procos
extremos foram 77 1/2 o 78 1/2; mas em principio
de setembro fizeram-se vendas a 80, baixandu logo
depois os precos a 79 1/4. e regulando assim at mi-
mbro, poca em que a abundancia do dinheiro sem
emprego causn urna alta rpida at 83, fazendo-se
vendas cjn novembro, antes de fechadas as transfe-
rencias, a 84. Posteriormente houve transaccOes a
84 1.2, e em dezembro a 86 1/2com indicios de conli- sei,s semelhanles.
miacfio de alia.
Os precos extremos do anno foram 72 1/2 e 86 1/2
alta, dcduzmdo o dividendo, de 11 porcenlo sobr*
j.reco, nu de 15,172 porcenlo sobre o capital.
A tabella n. 11 mostra a quanlidade de apolices
que possuem os subditos brasileiros. inglezcs.etc, e
as comnanhias publicas. Nessa rlassificacilo occor-
renun asaltcracOcs seguintes no periodo decorrido
enlre 30de junhn prximo passadn o 31 de dezembro
de 1845.
25,000 por acefo, que ser reembolsada quando o es-
tado da companhia o permittir.
mnibus. Vendas ao par.
I Monte doSoceorro. Houve transaccOes ao premio
de 25,000.
BAI.ANCO DO COMHNICI.
Or-amos acxpoilacflo de 1846 :
De productos em.........Rs. 31,000:000,000
Deouro n.lo amoedado; brilhan-
tes, &c., em.......... 3,000:000,000
Os juros da divida externa, as despezas
COes, e o quantum des juros da divida int
Bb reaManchesterba cal ho.
Barca/toj*r~mercadorias.
Consulado.
REND! ENTO DO DIA 24.
Ceral............. 4:605,526
Provincial........... 1.943,142
Diversas provincias........ 242,604
das lega-
juros da divida interna que
he remettido pata a Europa, podem contrabalancear-
se com as leltras sacadas para pagamento das lega-
Coescstrangeiras no Brasil, dos vasos de guerra das
estaces ingleza, franeeza, americana, &c.', e com
os saques das companhias de mineracHo.
A experiencia tem provado a impossibilidade de
chegara um calculo exacto das rcmessas quo se ra-
feen! por conta das vendas voncidas o receidas den-
tro do anno, e por isso abster-nos-hemos de apre-
sentar algarismos que s poderiam assentar em me-
ras presumpcOes.
Terminaremos a nossa revista do 1846 dizendo que
o anno de 1847 n.lo principia sob bous auspicios no
que loca imporlacilo; porquanto as entradas, tanto
em quanlidade comocm valor, teem sidoexcessivas, I Observacdo.
cas liaiisacQOcspor ora muito diminutas. Segundopundcou fio Lamoiro urna barca ingleza, que dizem
todas as probabilidades, a colheita de productos se- ser a Dam' viuda de Liverpool,
r oulra vez abundante, e a este respeilo temos es-
pera ncas do que o nosso retrospeclo de 1847 ser
ainda mais salisfactorio do que aquello quo <5ra sub-
metlemos consideracilo dos nossos leitores.
6:791,272
.lio; fiicnlo do Porlo.
Natos enlradntno dia 24.
Cork ; 36 das, escuna ingleza Hoyal Sovereign, cap-
tiro W. Rird, equipagem 9, em lastro : a Jones Pa-
tn & C.
Parahiba ; 24 horas, hiale brasileiro Espadarle d
38 tencadas, capitilo Nicolao Francisco da Costa,
equipagem 4, carga loros de mangue ; ao capi-
tilo.
Navio sahido no mesmi dia.
Marsille ; polaca franeeza Uonide captjlo Coffe
carga algodioe assucar.
O professor de geometra do collegio das ar-
tes avisa a quem convier que se acha aberta a res"
pectva matricula.
Avisos martimos.
Communicado.
alacOas.
Tilomaimpressiocomoaqucdeviadeproduziros
animosa leitura do artigo publicado pelo Diario No-
vo de 9 -leste mez, acerca dessa ultima decurroncia
quesedraemAlagas, pede que algmna cousase
diga de prompto, e que possa desvanecer ou metigar
sequera dolorosa anciedadecoinquc necessariaiiien-
A PLICES DE 6 POR CENTO.
Augmento.
!>,157:200# Subditos brasileiros ....
------------ inglezes.....
240:200/ .. deoutras nacOes.
143400/ Companhias publicas .
Diminu fio.
316:000/
- 540:800/ APOLICES DE 5 POR CENTO. de outras naco>s. Companhias publicas .
8:600# 3:400*" 16:400?
28:400/
316:000/
23:000/
23:000/
Em I846emilliram-.se 2,224:800/ em apolices de 6
porcenlo, e 6:000,000 em apolices de 5 por cento.
A divida interna fundada tem augmentado .todos
os anuos. No periodo notado na tabellan. II foi o
augmento de 12 5/8 por cento as apolices de 5 por
cento e de 26 7/8 por cento as de 6 por cento. Desde
oannode1841 monta o augmento naquellas a 22 1/2
por cento e nestas a 50 por cento.
Km apolices provineiaes fizeram-se grandes tian-
sarcOes no decurso do auno, e os precos subiram
coiisideravelmenle, tendo-se vendido em Janeiro a 71,
dividendo pago, e a 81 em novombro. Em dezembro
nada se fez.'
Emissilo al 31 de dezembro de 1846 .
Amortisaeflo
2,500:000/
185:000/
2,315:000/
METAES.
As transaccOes, com quanlo algumas rezes fossem
grandes, foram menores que as de 1845. Para expor-
tacfio e para pagamento de sidos da marilfhagem
dos vasos de guerra fizefam-seoperacOes de monta ;
mas asprincipaeseaquellasqueoccasionaram maio-
reslluctuacOes, foram as que se effectuaram em pa-
gamento de leltras do Rio-da-Prata.
Oscila (do doi ptecos em 4846.
ONCAS.
Primeiros.
Alais altos.
Alais baixos 29,400
Mlimos 30,000
llesp.
31,800
32,500
Patria.
31,600
32,500
29 000
29,500
PECAS
VELHAS.
17,800
18,200
16,000
17,000
PRATA.
10*
135
92
100
PESOS
II ESP A.
le terilo tabulado os espiritos daquelles que n.lo sa-
bem ser felizes a preco dos detrimentos c desares de
^us semelhanles.
Publiroii a Ilustre reVfOO do Diario Novo as pe-
cas olhciaes relativas insania c barbara conceiicfio
de Lima Rocha ; das precedeu-as de Om extenso ar-
tigo, em que mu claramente se ve algn, pendor
para consi.lcrar isso como machinacito de um parti-
do: necessario he, pois, que aos Ilustres redactores
e ao publico, a uns no seu mister do escriptores, e ao
outmnosou direito de ser esclarecido com a verda-
do, nao fique s o recurso de serem informados com
a precipitacilo com que o Mario sem duvida o fOra,
oucnm o simples contedo no oltlcio doExin Sr
CamposMelloaoSr commendador Alhuquerquo Sar-
niento, que he a penltima das pecas dadas ao
pelo em 9 do corren te, e na qual, rOrca heconfessar,
proposicOes lia, quedesdizerh muito c muito da cal-
ma que em taes circunstancias soria necessario
conservar.
Fui eu quo levei ao conhecimento do Exm. Sr.
Campos Mello, actual presidentejdesta provincia das
AlagOas, a revelado que a S Ex fez o commenda-
dor Jos Paulino d'Albuqucrque Sarment, imtnc-
uialamenle que Iho foi communicada por Lima Ro-
cha sua inqualificavel concepefio. Por esta circuns-
tancia ; pela nao interrompida commiinicacilo e boa
intelligencia em que sempre estive com o mesmo
Exm. presidente, que se lein dignado de honrar-me
comsiia amizado e bastante coiiliauca; pelo muilo
que anda depois da revelaco quiz S Ex. communi-
car-ine, estou suflicieiilemente habilitado para dar
nteiro desengano a quem querque supponha que o
tildo cabelludo foi de algmna forma sabedor desse
infernal intento de Lima Rocha Cerlo he, porm,
que nao me sera mu licito apresentar agora preten-
Ccs de contrapr o meu jttito ao da autoridade pu-
blica ; e nem se compadece com a dignidade do mes-
mo parjitlo, a que pertenco, a sofreguidao em preve-
nir ojuizo da autoridade que haja de processar o
mcsnio partido, ou cousa quevalha. Ilasim quem
duvide muito do appareciment do tal processo; por-
que dizem mo ser preciso recorrer a ello-para o
que se tem em vista e quer; e lsuppOe-se, e para
ah me inclino cu, que o processo nilo poera ja-
mis servir para cousa alguina.
Do que lica dito, be conclusao natura
comprometi a mostrar pela
Kdital.
Rodrigo Theodoro da tota, camlliiro da de S. Rento d'Aviz, condecora-
do com o medalha da Restaurac&o da llahia, capido de
fragata d armada nacional e imperial, inspector inte-
rino do arsenal de marinka, e capitilo do porto desta
provinrim de l'emambuco, por S. .11. o Imperador,
que Dos guarde, etc. etc.
Faz constar a todas as pessoas que se ompregam
no tiramciiio depeiiras nos arrecifes deste porto,
que, em virlude das disposicOes do regulamento das
capitanas, o ordem do Exm. Sr. presidente desta
provincia, est prohibido serem ellas tiradas nesse
lugar desdo o Pina at a Boa-Vagcm/pelo mal que
causa ao mesmo porto; sob pena, pela contraveneno,
de somerem aquellas a que pelo dito regulamento e
posturas da cmara municipal desta cidade estilo
suhjeitos.
Capitana do Porto de Pernambuco, 17 de fevereiro
de 1847.
Rodrigo Theodoro de Freitas,
Capitilo do porto.
Declara cao
A administracSogeral dosestabelocmentosde
candade manda fazer publico que a casa dos expos-
tos ro transferida (hoje) para a-casa n. 16 da ra da
Aurora, onde far a mesma administraclo as suas
sessOes nos dias segundas-feiras/que nflo forem san-
tos uu feriados, pelas 4 horas da tarde.
Administraciio geral dos estabclecimcntosdc cari-
dade, 23 de fevereiro de 1847.
Para a Babia partir dentro dcstes 8 dias 0
veliro brigne-escuna Josephina, de superior marcha
forrado e encavilhado de cobre ; tem a maior parte
de seu carregamento prompla : para o restante, ou
passageiros, para o que offerece oxcellentes com-
modos, Irata-sc com o capitilo Jos Manel Barbo-
ta ou com Firmino J. F. da Rosa na ra do Tratii
che, n. 44.
- O briguo brasileiro Sagitario deeii chogarde
Santos na presente semana, e seguir para oAss
eso devera ler pequea demora neste porto, em'
quanto descarregue e earreguc a carga que tem tra-
tada: e para o restante que ser o frete a vontade dos
earregadores, Irata-so no armazom da porta larca
ao lado da cadeia, n. 23.
Ja se acha a carga para o Ceae c Acarac o hia-
to Maria-Firmina, que pretende sabir em poneos
das com a carga que tiver quem quizar carregar
ou irdepassagem,dirija-se a ra da Cadeia do Rc-
cife, n 34.
Para Lisboa sahir com a maior brevidade pos-
sivel o briguo portuguez Vestal, quem no mesmo
quizercarregarou ir de passagem, dirija-se a ruada
Cruz, n. 45, em casa de Nascimenlo & Amorim.
Para o Ararat}' segu, com tnuita brevidade ,
ohiateffono-OfVndfl, meslre Antonio Jos Vianna,
tendoja a maior parte do seu carregamento trata-
dai : quem nclle quizer carregar, oulr de passagem
falle com o mesmo mestre, no trapiche novo.
Para o Ass seguir, no fim do mez, o brigue-
escuna Hennqueta tocando nosTourose CalQara:
tendo j urna grande parte da carga tratada : quem
nelle quizer carregar, ou ir de passagem entenda-so >i|
eom o meslre, no trapiche novo, eu na ra da Ca- '
dea-Velha, n. 17j segundo andar.
Para o Porto sahir com brevidade a barca Bel
la-Pernambucana, por ter parto da carga prompla;
quem nella quizer carregar ou ir de passagem, para
o que tem excellentes com modos, dirija-se ao capi-
tilo na praca, ou ao consignatario, Antonio Francisco
de Moraes, na ra da Cadeia do Recife, n. 51.
-Segu para o Acarac,com brevidade, o bem co-
ndecido e veleiro patacho/imu/opo; recebe carga e
passageiros, para oque tem excellentes com modos :
dirijam-se os pretendentes a bordo do mesmo, ou a
Manocl Goncalves d Silva, na ra da Cadeia-do-Re-
cife.
Por toda a presente semana, deve chegar da Ba-
bia o brigue-escuna nacional Laura, o qual segui-
r em poucosdias para o MaranhSo: quem no mes-
mo quizer carregar ou ir de passagem, para o que
tem excellentes commodos, dirlja-se a Novaos &C.
ra do Trapiche, n 34.
Vende-se urna barcaca de lote de 26 caixas,
nem construida e veleira : na ra das Trincheiras .
n. 19. '
-Para Lisboa segu com brevidade, fior ter parle
da carga, o brigue portuguez ConceicSo-de-Mara .
quem no mesmo quizer carregar a 200 rs. por arroba
de assucar, ou ir de passagem, para o que tem os
melhores emais asseiadoscommodos, trato como
O cscripturaro,
F. A. Cavalcanti Cousseir.
Qanaixoassignado, segundo escrinturario da I p"! l,a Praca (l Commercio, ou como consig-
que me
mpronsa, depois do
processo, c somonte antes, so ellehouver dedemo-
rar-se muito, o seguinte : --
1." Uue o commendador Jos Paulino inmediata-
mente que se Ihe apreseiitou o enviado de Lima Ro-
cha, lez ^presidencia todos os avisos, e nunca antes,
ou depois estivera em Alacei
2." Ojie no da 28 de Janeiro polas 10 11 horas "da
manliaa chegaram por meu intermedio csses avisos
ao Exm. presidente da provincia.
3." Que s na vespera (27 de Janeiro Urde) c no
antes, tlina tidoochefe de'policia denuncia porum
preso, porm denuncia informe e indigna de cr-
dito.
mesa de rendas internas provineiaes desta cidade
cncarregado para proceder no bairo da Boa-Vista ao
lancamento da decima dos predios urbanos, faz
constar aos inquilino.se proprietarios, icdar prin-
cipio no da 20 do corrente mez, pela ra do Aterro ,
e recommenda aos mesmos que tenham promp-
tosospapcis de arrendamenlos, recibos e outros
quaesquer ttulos que Ihe seriio presentes no acto do
lancamento, para por elles verificaros arrenda-
mentos dos ditos predios, segundo o disposto noart
10 1.cap. 2." do regulamento de 16 do abril de
1842.Recife, 18de fevereiro de 1847. Fran-
cisco de Paula e Silva.
- escrivilo o administrador da mesa de rendas
internas provineiaes tem de remetter para o juizo
competente urna relacflo, contendo os devedores de
dcima abaixo especificados, o que lera lugar at
da 28 do corrente mez: por isso os convida a vi-
rem pagar seusdnhilos, afim deeviUrem as cres-
cidas despetas do juizo.
..." Heideiros de Jos Pereira Lagos, Jos Higino de
Miranda, Joo Venancio, Joilo Jos Barroso, Manoel
Mas de Moura, Antonio Tiburcio da Costa Monleiro
Mananta Rita de Oliveira, Antonio Luiz de Freitas!
Antonio Lino d Silva, herdeiros de Antonio Fran-
cisco Alarques, Antonio Ferreira dosSantos, Wonic
Filippe da Silva, Antonio Fernandos Vellozo, Anto-
nio Joaquim Concalvcs de Aloraes, Antonio Baptista
Clemente, Antonia Bernarda de Souza, Anna Rufina
una
Os precos mais altos dos pesos hespanhes foram os
de Janeiro e fevereiro, e os de lodos os mais metaes
em Janeiro: os mais baixos deoncas em dezembro,
de pecas em fevereiro e de abril at juntio, e de vrata
em setembro.
aocAes.
Jlanco commercal. Subiram no decurso do anno
Depois do pagamento dos dividendos em Janeiro ven-
deram-se a 650,000, c dahi at abril a 660,000 Em
julho houve vendas de 660.000 a 685,000 dividendo
pago, e depois foram a 700,000, o que da um premio
de 40 por cento sobre o capital.
O rea torio das operaces do banco foi apresenta-
corrente.
Os dcscontos montaram a 33,789:352,000, e o ban-
co tomou a juros 31,417:300,000 ao premio medio de
j 1/6 porcenlo por anuo.
,\??m? r6Sfva roi eicvad0 1uanlia.........
o 74.166 621, o o banco vendeu as apolices de 6 por
cento que posauta na importancia de 725:000 000-
Os dividendos do anno foram de 11 3/5 por cont so-
/ii o cdpitsia
n^^*dtr:afor- TfonsaccOes pequeas de240,000
a ^20,000. A companhia fez dous dividendos tfue
montaram a 20,000 por accilo.
Companhia de Nitheroky. Baixaram muito, tendo
etiegado a fazer-se vendas a 70,000.
4.* Quo dessa denuncia ninguemteve conhecimen-
lo, a excepcAo do chefe e presidente, sciiao no dia
2,060 28 depois da denuncia do commendador.
?' u5 Qu" Exm-Sr- l,rcs'dente da provincia nno ti-
;,.1*\ 1"a ras10 al"'na Pulil rastrear plano (bom ou mao;
2,000 do partido cabelludo actualmente, e que as palavras
rom que S. Ex. no ollicio ao commendador parece
dizer isso, oudevem entender-se de o litro modo, ou
conieeui c exprimem um engao manifest de S.
1.x., que, como qualquer oulro homcm, nao podo es-
lar iseulo delles, anula as occasiOcs em que parece
dever estar a alma mais desassonibrada.
-Hilo sou chamado 4>ara de(ender-me a mim, nom
disso me oceupo; e se rompo o silencio, einquede
ha minio tenho eslado pelo aborrimento que me
causa o ver o geito que levam muitas dessasxousas,
a que por ah se chama poliliea, he porque tivede
ser um dos que mais itistaram pelas providencias c
medidas do goveruo da provincia, e dei principio a
ollas como se v do meu ollicio publicado no Mario
oco.
Por ora nada mais.
Cunscia meni recli fam meamdacia resit.
Ovio.
Cidade de Macei, 18 de fevereiro de 1847.
5. F. de A. 1.
CtLMBCiO.
Alaii(le;u.
REND1MENTO DO DIA 24.......7:6*1,197
da Costa Alonteiro, Auna Joaquina de'Freitas, A
Joaquina da Conccicflo, Anna Alaria Joaquina Silva-
na, Angelo Baptista do Nascimenlo, Amaro Jos do
Carmo, Agostinha Alaria da llora, Anna Joaquina do
Espirito Santo Graca, Catharina Francisca do Espi-
rito Santo, Joaquina Alaria da Rocha, Francisco Pe-
reira da Cunha, Anlpnio Jos Gomes Arantes, An-
glica Francisca de Azevcdo.
Recife, 11 de feverciro de 1847.
Clorindo Ferreira Caldo.
-- Olllm.Sr director do lyco, em cumplimen-
to a ordem do Exm. Sr. presidente, de 25 de Janeiro
prximo lindo, manda fazer publico, que, da data
deste a 60 das, vai a concurso a cadeira de primei-
ras leltras do sexo feminino da villa do Bonito, ins-
taurada pela loi provincial n. 181, de 5 de dezem-
bro doantio proximo-passado : qualquer pessoa que
sequizcroppOra mencionada cadeira dever com-
parecer nesta secretaria rom as habilitacOes do es-
lylo, para poder ser incluida na lista-das opposito-
HS.
E para que cheguc a noticia a todos, manda pu-
blicar o presente edilal pela imprensa.
Secretaria do lyco de Por mam buco, 9 de feverei-
ro de 1847.
O secretario,
Joo Pedro Pessoa de Mello
De ordem doSr. coronel commissario-pagador,
c em virlude do desparti do Exm Sr. presidente da
provincia, de 20 do correte, se faz publico, que em
o da 27 do mesmo, das 10 para as 11 horas da ma-
nhfia.se hilo de contratar nosla pagadoria os cot-
cenos, por empreilada, doquarteldosprendizesme-
nores do arsenal de guerra, em presenca do orea-
monto formulado pelo engenheiro Carvalho de Mon-
dones, cujo rcamgnto ser presente aos concurren-
tes que doveriio comparecer munidos dos seus com-
natario Thomaz de Aquino Fonseca, na ra do Vica-
rio, n. 19. &
Para o Para sabe, no dia 27 do corrente mprele-
riyelmenle; o muilo veleiro palhabote Andorinha,
pode anda receber alguns passageiros, para o que
tem excellentes commodos: trala-se na ra da Cruz.
n 10. '
Vende-se a sumaca S.-Balbina, do 54 tonela-
das c de multa boa marcha prompla a seguir via-
gnm a dinheiro ou a prazo: s tratar a bordo da
mesma.
O patacho Ol eir tira a mala para o Rio-
(.rande-do-Sul (hoje 25; as 10 horas. OsSrs quo teem
de embarcar escravos, devem p-los a bordo al es-
tas horas, entregando antes os competenles passa-
porlesao capitilo do mesn o, na ra da Cruz ti 51
pri meiro andar.
rlvisos diversos
= Quem tiver um sitio a margem do Capibaribe
ou prximo a elle, ou mesmo na estrada de Ponte-
le-UchOa com cass de vivenda dita para pretos
arvordosde ructo, etc. c quizer trocar po^ casas
nesta praca e um sitio na estrada dos Alliictos an-
nuncie por esta folha. O dito sitio ha de ser do lu-
gar de S.-Anna para baixo ; agradando nio se du-
vida vollar.
Precisa-sede um criado, preferndo-sea al-
gum pardinho capaz : no collegio S.-Anlonio.
No Aterro-da-Boa-Vista, n. 1, derronte do ch-
fanz, casa de modas francezasde A. Millochau re-
cebeu-se pelo ullimo navio um bonito sortifnnlo
de objectos do modas para a q uaresma e para bailes
Icomosejam: vestidos de carca deseila; cabccOesd
bico de retroz preto ; ditos de linho branco : capo-
les de luco branco e preto ; bicos pelos de retroz
dos mais bonitos padrOos ; capotes da bico chama-
dos visitas cousa linda e da Rima moda : creps
os mais linos possiveis, para vestidos de baile; tran-
ca larga e estrella de retroz, para enfeites de ves-
tidos; cambraia do linho de todas as qualidadcs-
lencos de dila bordados ; ditos do cambraia impri-
mida; ditos bordados; uvas, etc. Na mesma casa
acha-se constantemente um sortimento de chapeos
que, parase renovar frecuentemente, olTereee sem-
pre ao gosto das senhoras una esrolha das mais
ultimas modas.
OLIVBO DE TODOS
D
Manual da sade,
' onleudo
todos os esclarrcimentos Iheorlcos e pracos neressa-'
ros par* podfi preparar eemprrgar, s,i.o soceorro do
profrior^ os remedios, ese preservar e curar-se womn-
tan.eiite, rom pouco dispciuli,,, oa ,r ,>a,.|c daVoolcs-
TLZ'^ll'. e1co",r"ir "' Hlvla quasi equivalente
a fade, as molestias incuraveis.
Seguido
deiim tratamenlo espeeirieo contra a coiiurluclie,
regras hygirulvas para prevenir as inolesiias ;
e de
pelo doutor G. de Ploesnuellec.
Preco 4/000 rs. em brocliina.
Em selcnibro ueslakueoam hoip 25
nomo*- nova d.rec5ao efez-se urna entrada de I Brigue-^-Ray-carv3o
0 suppleinenio, iudispenavel a quem tem a obra, d-
petentes fiadores; podendo, entretanto, ir. verili-1 >e gratuitameiue aos compradores. Odlto sumileinrn
car.no reerido arsenal a qualidade da obra. I "~ trai as tres diaeientes receius para a compoficao da
Pagadoria militar d Pernambuco, 22 do feverciro ,a6oa sedativa;mic precfoio remedio que tamanha irnu-
do 1847. i acao j ten. ganlio, c que deve existir em todas as casas
0 escrivSo. para ,w,laf promptainente aos accidentes e ii.com-
JouaunMtrntoCaralcanUtUAlououerau,. l^^slT^ 4. ndePeadec,.,..ivr.rU ..6 e



n>
T____IL
=5
I
Arrenda-se um sitio no Casanga, a marpem do
rio, com cesa de teipa, estribara, arvores de fructo,
boa trra para plantar e muito proprio parapassero
verti, por ser muito fresco e ter boro banho : .a pes-
soa a quem eonvier dirija-se a ra da Cruz, n. 5, es-
niptorio de Jos Joaquim deOliveira.
AVISO IMPORTANTE AO COMMERCIO !
Um rapaz de 19 unos de idade, que sabe mu bem
)(r, escrevere contar, equetcm algUns principios de
escripturecflo, se offereco para ir ser caixeiro em al-
guna casa estrahgera, para o que dar (ador a con-
tento sobre sua conducta. Aduerle que aquelleSr.
negociante queso quizer utilisar dos servidos do an-
ntincian'.o, fi-ara bem servido de um caixeiro doco-
))rarca8, pois o annuncianlo promctto portar-se com
muito zelo e promplidHo, e prometle cm tudo des-
cansar ao scu patrflo, que muito goslara dos servi-
ros do annuticianto. OsSrs. que doseq prcstimo se
(iiiizercm utilisar, annuncieni suas moradas para se-
ren procurados.
ATTENCAO!
lima pcssoa que tem alguna conhecimentos seoffe-
reco para ir ser sacristflo de alguma matriz no mat-
to,ou paraoutra qualquer arrumacflo,para oque da-
r fiador de sua conducta. Adveito-soque oannun-
riante procura tal emprego por cauaa do nflo poder
servir em outros, pois j hevelho e tem alguns fi-
Ihos de que tratar, pois anda silo criancas : quem
quizer annuncie.
Aluga-se um escravo para trabalhar om massei-
ra de paitara : quem o pretender dirija-se a ra do
Pires na Boa-Vista, n. 23.
OSr. que no Diario de ante-hontom annunciou
um caixeiro para tomar conta de um estabcltcimento
de fazendas, sendo que queira, peder procurar em
Fora-dc-1'ortas no largo do Pilar, n. 17, ou declare a
.na moreda.
SociedadeTheatral
Melpomenense.
O segundo secretario avisa aos-Snrs. socios que
hoje 25 do crtente mez as 6 boras da lardo,
lera lugar a sessilo da asscnibla geral na travessa
do Veras, n. 13, em casa do Sr. Travasso; o pede
encarecidamente a lodosos Srs. socios quocom-
parecam visto ser de muita urgencia o que se tem
i tratar.
Maria Barbara Constanca Vianna Portugueza,
retira-se para Franca.
A pcssoa que annunciou precisar de um cai-
xeiro hbil, para lomar conta do um estabelecimen-
to de fazendas dirija-se a ra larga do Rozario,
n.40.
Aluga-se o segundo andar da rasa o. 12, da
na Nova : a tratar rom Diogo Jos da Costa na loja
Ja mesilla casa.
Rodrigo da Costa Carvalho mudou a sua re-
sidencia da ra Itireila para dentro do Recife ra
de Apollo, n. 23.
Precisa-se de um feitor para um sitio pequeo
na Capunga e que entenda de plantaces : quem
rstiver uestes circumstancias dirija-se defronto- do
Corpo-Santo loja de cabos n. 17.
- Joaquim Jos Pereira de Barros retira-so para
o Rio-Grande-do-Sul.
Precisa-se alugarurna cscrava para o servico
interno de una casa de pouca familia que saiba
liem ensaboar comprar na ra e cozinhar; dando-
se-lhc o sustento e 10,000 rs. mensacs : na Soledade,
indo pela Trempe lado esquerdo, n.42.
Quem annunciou precisar de um caixeiro para
um cstabelccimenlo de fazendas dirija-se ao paleo
do Carino vonda n. 1.
Alugn-se, por commodo prego o segundo an-
dar do sobrado n. 2, junto ao thcatro : a tralar na
ra da Cadeia do Recife, n. 52.
Offerecc-se, para caixeiro de qualquer servico ,
un homem brasileiro solicito, e que d fiador a
sua conduela : quem deseu prestimo se quizer uti-
lisar, dirija-se,arua daCadciu do Recife, n 43.
D-se djnheiro a premio sobre penbores : na
ra Nova n. 63.
Arienda-se, ou afora-se, um sitio na estrada de
Joo-dc-Barroa, com 412 palmos de frente e 800 de
fundo, com arvores de fructo, cercado delimito, p-
timo para se morar lodo o anno, por ser perlo da
praca. Aforam-se tambem na Casa-Forto,no centro da
povoacflo, 212 palmos de torra proprios para edificar,
ou fazer um pequeo sitio : as pessoas a quem eon-
vier iliiiiam-se a ra da Cruz, n. 5, escriplorio de Jo-
s Joaquim de Oliveira.
Urna snhora de bons coslumes offerece-se pa-
ra ama de casa de qualquer homem solleiro; a qual
sabe rom pcrfeicflocoser, cngonimer e cozinhar:a
pcssoa que se quizer utilisar do son prostimn, dirija-
se a ra do Caldeirciro por tras dos Martyrios, na lo-
ja n. 2. t?
A viuva do fallecido Aulonio Ferre-
ra de Yascoiircllos vende, para pagamen-
to de seos ctcdoies, una casa de sobrado
de ni andar com solo, tendo 35 palmos
de fiarle e 85 de fundo, acabada por lora,
com vidi-acas, e dentro assoallfada e forra-
da, com portase cnchams, faltando ape-
nas alguns tapqmcnlos: outra pegada, de
iguaet dimensocs, acabada por fra, c en-
vidracada, smente travejda por dentro;
um caixo de alicerce para duas mo-
radas de casas, de 6a palmos de frente e
72 de fundo, lorias com quintal emaberto
do terreno de sua frente, e 291 palmos de
fundo com camboa. por dentro do quintal,
sendo os chaos foreiros: fintilmcnle, um
terreno no mesmo alinhamento, com 3 j3
palmos de frente e o competente fundo, e
camboa que tica no centro : ludo situado
na frente da estrada que val paraba Magda
lena, e faz esquina rom a que vai para o'
Remedio. Os pretendentes podem-sc en-
tender con B. Lasscrre &L., na ruada
Scnzalla-Yclha, n.i38.
__Precisa-se de urna ama de leilc: na ra Nova,
n. i.
Aluga-se o obrado de dous andares n. 36, da
ra do Alcrro-de-ROa-Vista, com muito bonseassea-
ilos coinmodos; e com estribara para dous cavados :
para fluem o quizer alugar, as chaves estilo na loja
s -mr baixo da mesma casa. ^leB^^"^
Roga-se a lllma. cmara rtesln cidade, que lance
suas vistas sobre urna camdoa que cortis ras da
Palma e Concordia, junio ra do PociWho, a qual
impede o transito publico, e alea alguns morado-
res porlerem sahir de suas casas na occasiioda ma-
recheia ; e no centro desta cidade onde os pro-
pietarios pagam pesadas decimas, parece devoro ser
attendrdos: assim como serve a dita camboa ele de-
posito do mais immundo lixo, a ponto de se nflo
poder supportar o mo cheiro, tudo causado por nflo
naver transito; e tambem vai arruinando as propie-
dades que existem junio a mesma.
m prejudicado.
Joflo Vieira Culart, cidadflo dos Estados-Uni-
dos retira-so para a ilha de S.-Mif uel.
Compras.
Vendem-se frigia vas, chegadns ltimamente de Franca :
no cnesda Alfandcga, por conta e risco
de quem perlenrer.
= Vmdcm-c nieada Je forro para enpenlio **"
mcar. para vapor, agua o bosta, de diversos la man no,
por pirro .iii.mndo ; r icii.-ilnirnte tai** de rorro co*ro
r batido, do todos o tamandoa: na ira?a do torpo-san-
10, n. II. rin on.1.1 do Me. ( nllnont A Corapanhia, ou na
na do Apollo, ariunzi'in. n. 6. .
Vende-se um tanauo de amarelln quo leva O
e tantas pipe d'agoa. Me tanque he de cunhas e
Compram-sr. i500 lijlos de cacim-
ba, de seis mi mais palmos: quem tiver
annuncie, ou dirija-se a FraTde-Portas,
n. ofi.
Compra-se urna secretaria, ou commoda do ja- .
Previne-se ao Sr. thesoureiro da 1 lotera con- rnr*n,,a- I110 spia moderna : na ra Nova, n. 18, lo- nflo precisa calafeto, pois se conserva lia 4 annos em
um deposito d'agoa e estando cheio de ago sor-
freu cm cima 220 barricas com farinha, sem que
isso o ofiondesse ; ror isso he proprio para mel ou
outro qualquer liquido. O dono do mesmo tanque
pode manda-lo por em p om qualquer engenho ,
por ser muito fcil em se rnndnzire levantar a tra-
tar 00111 Manoel Antonio da Silva Molla, na ra de
Apollo, n. 27, primeiro andar.
- Vendem-se chapeos de-palha fina ; lencos rom
nja 20cm peca: cm casa tic I- ,:' Ferrcira A
cedida a favor da matriz da cidado da Victoria, que Ia ,,eM- ',0 A- CaJn-
nflo pague, caso saia premiado, o meiobdhcte n ~ <:m'ir*-seiinip8pagaio grande, bonito emui-
976, com as assignaluras as costas, seguintes Ma- t0 nom r*"a,,or : n!t0 se 0,n:1 a l,reC Pnr i(%T Pr
noel remandes da Costa, Domingos Joaquim da Cos- !""a cneommenda : na ra da Cadoia do Recife, lo-
la e Jos Miguel dos Santo; por ter sido o dilo'jni-
lhete roubado ao annunciante
Manoel Fernande da Coila.
Os Srs. (cujos nomespor ora nffo sedeclaram)
que estilo devendo mensalidades de seus filhos em
urna aula no bairro da Roa-Vista, ejretiraram ditos
seus filtros della, alguns lia 1,2 e 3 annos, e outros o
anno prximo passado, queiram mandar quanto an-
tes embolsar ao pobre mestro os seus dbitos ; do
contrario, vero seus nomes publicados pelos Dia-
rioi, para quo outros mestres nflo caiam na mesma
esparrella.
Precisa-se de um caixeiro hbil para tomar
conta do um estahclecmanto de fazendas : quem se
Considerar neslns circumstancias, annuncie, pores-
te jornal, sua murada.
Quem quizer se encarregar de urnas cobrancas,
ainda mesmo judiciaes na villa de Piano, dando
pessoa que abone a sua conducta, poder dirigir-so
a ra Direita, n. 29.
(t'Sr. capitflo Sovcrino Caudeneio Furlado de
Mendonca, morador que era no Riacho-de-Sangue,
queira declarar em quo parte existe, quo muito se
llicdeseja fallar, ou dirija-se a ra Uircila, sobrado,
n. 29.
Isaac Esnaty, subdito Francez, retira-sc para
fra do imperio.
Do mingos .los de Lima,
mostr atraate, bem conhecido nesta praca, acha-se
com estabclecimenlo de seu officio, e perfoito conhe-
cmento das ultimas modas, promnio a fazer qual-
quer obra, tanto de homem como de senhora, com a
maior perfeicflo o presteza possivel na casa em
frente da ra do Queimado, entrada, pela do l.ivra-
mento, n. 1, cm que mnrou a viuva do Burgos : as-
sim como tambem precisa de bons ofh'ciaes, e recebe
aprondizes para ensir.ar.
AlloiK'in !
No deposito de bichas de Joaquim Antonio Carnei-
ro, na ra da Cruz do Recife, n. 43, so acaba de rece-
ber umagrandequantidade debchashamburgiiezas,
as quaes eslflo a vista parase verificar a sua verda-
deira qualiilede, c para se vender aos ceios c a re-
talho, por menos do que cm otitra qualquer parte :
tambem se aiugam o vflo-se. applcar para ciJmmndi-
dade dos prctcndenles. Venham, freguezes, cmquan-
to dura a pochincha.
Recebem-se escravos para se vendercm tanto
para fra da provincia como para engenho otVe-
recendo-se toda seguranza para os escravos : na ra
Nova, n. 40.
LOTEItIA
DA M A T l 1 Z
DA CIDADE DA VI' TOMA.
Acha-se novamente designado o dia 26 do corren-
le moz para tercm andamento as rodas desta lotera,
c nflo obstante a difficublade na verda do resto dos
rospefltivos hilhetes, causada pela falta de notas de
pequeos valores que facilitcm os trocos, todava
espera o thesoureiro que sera efi'ecttiada a referida
venda, e quo o dia marcado nflo ser espacado. 0
restante dos bilheles acla-sc venda nos lugares
j annunciados.
Arrenda-sc um sitio no Barbalho com casa de
vivenda, estribara para dous eavailos, alguns arvo-
redos que dflo filelos, ptimas Ierras de muita pro-
duceflo, e muito perlo do ro : trata-se na ra do
Queimado, loja n. 38.
Pndeu-se no dia 22 do
correle, na' fesa do Monleiro,
una bolsa de palhinlia fino, pa-
ra frazer eliarulos : quem a enlre
pjar na praca do Corpo-Santo, n
11, recebe/ boas alvicaras.
Itilharno Fasseio
ja de miudezas, n. 51.
Compra-se um negro soffrivel.cozinheiro; agra-
dando nflo se ollia a preco : na ra da Cruz, h.23,
primeiro andar.
Compra-se ouro, mesmo om obras quebradas;
e Iroca-se urna imagem do Menino-lieos quo tc-
nha um palmo le altura : na run do Rangel, n. 11.
Compram-se, para urna enoommenda, escravos
de ambos os sexos ; pagam-sc bem agradando : na
ra Nova, loja de ferragens n.16.
Ainda se contina a comprar cobras de viado
vivas para remedio na praca da Boa-Vista, n. 32 ,
segundo andar.
Compram-sc escravos protos, de 16 a 20 annos,
que nflo tenham molestias : em casa de Manoel Ig-
nacio de Oliveira na ra da Cadoia ,n.40, primeiro
andar.
Vendas.
e sorvete de fructas, a 200 rs. o copo, boa medida. A
elles, freguezes, das 6 horas da lardo em diante.
ria-se dinheiroa premio com penhores de ouro,
mesmo em pequeas quanlias : na ra do Ran-
gel, n. II.
Jos Maria da Cosa Paiva retira se para a
provincia do Rio-Crandc-do-Sul, a Halar de sua
saiide. .
Deseja-se fallar aoSr. Manoel Joaquim dos San-
tos, a negocio do seu interesse : na ra da fadeia do
Rocifo, loja de miudezas, n. ftt.
OSr. Antonio JosMartins tem urna caria vin-
da da cidado do Porto, na ra da Cadoia do Recife,
loiade miudezas, n. 51.
0 NAZARENO N. 9,
est l venda as 2 horas da tarde, na praca da Inde-
pendencia, ns 6 c 8 na ra Nova, loja do Sr. Qua-
resma, o na ra de S.-Amaro, na typographia.
Hog-so aoSr. V. A. M. o obsequio deappare-
cernarua da Cadeia do Recife, n. 4, para se con-
cluir um negocio de muita importancia, islo no pre-
so le tres; e na falta se publicaraoseu nomu, o se di-
r tudo nesta folba.
llosa-se so Sr. l-uiz Cezar Pinto Fanas o obse-
quio de ir a ra da Cadeia do Recife, n. 4, a um ne-
gocio, do qual nflo deve ignorar, isso no prazo de
tres dias; e na falla so declarara a sua o igem.
Roga-se ao Sr. Clemente Pereira de Mello o
obsequio de ira ra da Cadeia do Recife, n. 4,
de um negocio de muila importancia para o ir
senhor.
0 baixo assignado Taz scienle a todas aquellas
pessoas que ficaram devendo om sua venda, durante
o lempo quo foi caixeiro de Bernardo Jos Brrelo,
Ihc vflo pagar pois o lempo ja he bastante islo m
.1 e *1:.l. .1* M. afim
mesmo
Vende-sc panno de algodflo grosso, proprio pa-
ra saceos; dito azul e enlrancado 'estopa ; pregos
americanos n. 4; fio da India para coser saceos : na
ra do Trapiche, n. 8.
Vende-se cera em velas sorliila, vinda do Rio-
de-Janeiro : atrs do Corpo-Santo, casa n: 66.
Vendem-se carros de mil o para earregar entulho,
ou para obras de pedreiros, por preco commodn ;
na iraca doCorpo-Sanlo, casa do Joflo Cnroll, n. 48.
Vende-se um carro de duas rodas com seus ar-
reos, por preco muito eommodo; ve-so na cocheira
daBoa-Vsla, do Miguel, ctrala-se na ra Oireita,
sobrado n. 29.
Em casa de Claudio Duheus, na ra das l.aran-
eeiras, n. 18, vende-seo seguinte:salitre de muito
boaqualidade.e por menos que em outra qualquer
parte ; um cavallo pedrez de hons andares ; saceos
vasios proprios para enfardar fazendas.
Vende-sc urna prcla ainda moca que he co/i-
nhoira, lavadcra e rendeira porlenconle a urna
pessoa que se rctirn : na ra da Renzalla-Velba ,
n. 110.
Na ra das l.arangeiras n. 14, segundo andar,
vende-se um pardinlm de muito bonita figura, e que
tem muito boa conducta.sem vicios nom aeliaques.de
18 annos.bo ptimo mostr de alfaiale de toda obra,
tanto .le homem como de senhora, e sedar para sr
experimentar; pois vende-se por precisflo como se
far ver ao comprador.
Vendom-se trancelins efouro; tnedalbas ; re-
logios ; anmMoos; botos; corrontes emitras mul-
tas obras ; urna casaca de panno preto, nova; urna
caixa do prata dourada : na ra do Rnngel, n. 11.
ATTENCAO
Vendem-se bichas de Hamburgo, da melhorqua-
lidade que lem viudo n este mercado, tanlo aos ce-
ios como a retalho, tudo por monos do que om ou-
tra qualquer parte ; tambem se aiugam e vflo-se ap-
iilioar para eommodidade dos pretendentes : na ra
estrella do Rozario, esquina lo boceo do l'ogo, de-
posito de bichas liamburguozas, n. 11.
Vendem-se 45 escravos, sendo: 10 pardas; j
pretas; 5 niiilalinhas ; 2 ncgrinhns ; 4 mulatinhos ;
8 pardos, proprios pnra o servico de campo; 10 pro-
Ios proprios para o servico de ciinipo de 26 a 45
anuos, muito hons, queso vendem por preco mui-
to barato ; um pardo de 35 annos muito bom pe-
drero que so da a contento : lodos por preco eom-
modo : na ra da Cruz, ti. 51.
Na esquina de S.-Autonio que vir para a Ca-
deia, ha um restante do chapeos do Chile muito al-
vos, pelo proco de 6 500 H 7,000 rs.: a cllts antes quo
se acaben, pois-a vista da faienda he pcebincba : na
mesma loja se dir quem tem 6 rangalhns a moda lo
sertfloappatelhadas,a400ea-640rs.t e una corda de
lacargadn que tambem se vende barato.
20:000,000 de rcis.
Anda resta urna pequea poreflodas mui acredi-
tadas cautelas da casa do Fanas ; pois foi osla a ea-
sa que niandou os vntecontos doris, desta ultima
vez, a Pernambuco,os quaes sahiran em vigsimo. A
ellas que seseaban; pois se achan; a venda, na loja
do Si-. Thomaz de Aquino Konseca na ruadoCabu-
g. Ailverle-so quo os premios sorflo pagos na pica-
nte loja o os preces sflo os seguinles : vigsimos
1200 rs. oilnvos3000 rs. quatos6000 rs.
CARNAUBA.
No armazem de farinha da ra do Collegio, n 1,
conlina-sc a vender cera de carnauba, por preco
eommodo lano cm pnrces como a retalho c he
cliegada agora urna poreflo da melhorqualidade que
tem apparecido.
Itua do yuenindo, n.fll.
Na loja nova de Uaymuiitlo Carlos Lei-
lc celia se iim completo sortimenlo de
fazendas finas, por menos de seu valor ;
britn trancado de linlio com lislras, para
ealcas ; chapeos de sol de seda ; plalillia
inlio ; Lrelanha de dito ; c tambem
o algodo doblado, proprio para saceos
ou roupa de escravos.
Vende-se um foi le piano^cle pa-
tente London, dos autores Collardck (Jol-
ard : na ra do Vigario, n. 4i no arma-
zem de llothe & Bidoulnc.
__ Vende-se o superior vinlio bianco
da Madeira, engarrafado na ra do Vi-
garioi n. 4 armazem de Rothe & Bidoulac.
Ka uta Imperial, n. 6-7. vende-se
franja 20cm peca
Companbin.
Vende-sc um cassl'dc gansos vin-
dos d America, milito grandes e lindos:
em Fra-de-Portas, ri. p/>.
Sa ra Nova, n. 18, loja de M. do A. Caj, ha
um sortiniento de pannos finos, de todas as cores e
qunlidades; casimira prota, da mais suporior que ha
no morcado; dita branca; setim leMacati superior, pa-
ra colletes c vestidostle senliora;chamalote prelo, muj-
lo largo o superior; velludos protos ede cores para col-
lelos de listrasc quadros; alpaca pela, muito boa:
casimiras de differentes cores; riscados finos de qua-
dros, para vestidos o jaquelas; lirins de differentes
ci'ires e qualidades; orsurocs de quadros, para col-
lotes e fusMcs para os dilns;chapeos de sol, de soda;
ditos do massa protos, raneezes; suspensorios do
borracha, o um bahii de tartaruga para guardar ou-
ro. Obras folies: casacas le todas as coros e qualida-
des; sobrecasacas de panno le dilTorontes e">rfs; di-
tas le merino preto, com gola de velludo e chama-
lote; ditas do hrins de coros, c de dilTerentcs qualida-
des; jaquetas do panno, de varias cores e qualidades;
ditas de alpaca, .merino, duraque c franklim; dita*
de brim de differentes qualidades; ditas do riscado
e bretanha; calcas de panno, do varias qualidades,
e de casimiras; hrins decore, superiores e ordinarios;
ditas de brim trancado brnnco; colletes de chama-
loto, setim de Mrti, sedas, e de gorgorees de cotes;
ditos de fustflo brnnco ede e^cs. Na mesraa toja ha
um resto do fazendas francezas, as quaes vendem-so
por lodo preco, sendo: litas de seda para chapeo; llo-
res epennns, para ornar os mesmos; mangas de vi-
dro; varias redomas, rom imngens de gesso; garrafas
finas, para vinho; copos para cliampanba; tintciros
de vidro; nonecas nuas, para se vestirem de qualquer
forma, contras militas fazendasque.se vendem por
proco eommodo. .
Vendem-se penles lo marfim de alisar ; ditos
do tirar piolhos ; agulhoirosdo marfim, para senno-
ra ; eolherespara tirar rall ; lilas para mostardn
dados grandes tambem le marlim; Imas o so.ia,
pura senhora ; oarloirns das superiores ngiillias te
fundo doura.lo ; tesouras de costura ; lilas le iinhas,
muito linas ; borsoguins, para senhora ; SaMtOido
lustro e de duraque, para dita; un soitimeuto con -
pleto de sapalinhos dcmarroquim e de lustro, rrfti-
oozes c le Lisboa ; borsoguins apeados, frnnoezes,
para homem; dilos ingleses; bot.ns ditos; boUns
de Lisboa ; ooulras multas qualidades, por pre,o
eommodo : na ra da Ca.leia do Iteoife, I. 38, loja lo
Joaquim da Cosa Morcira.
-- leiulcm-sc en dar as de
pin lio, a polka para assento
de porlas de fojas ; un novo
sortimenlo de taboas le pinho, de costado u costa-
dinho assoalho e forro para casas c lainbom para
fun.los de barricas ; taboas americanas do lodos os
con.primentos, e al lo 3 palmos de larrararalrto*
tboalro, ai inavom do Joaquim Lopes de Alineiua ,
caixeiro doSr. Joflo Malheus.
Veiidem-c neees da exmela corn-
il ia de Pernambiico e l'arabiba : na
da Ciiii, ii. 9, cscriptorio de Olivei-
ra- limaos \ (iompanliia.
Venlciv.-sc cacnrolas e unirs pec.as le cobre
com poucoiiso, para o servico de cozinha : nenia
la Roda o 46 ,_,
PECIIINCIIAS MA LOJA 1M> M.IIO.
Na esquina do l.ivramento, loja do nicho ven-
lein-se pecas de chitas limpas, de boa qualidade e do
muito hons pannos, a 4800 rs., e a 140 rs. ocovado.
RAPE1 PRINCKZA NOVO LISBOA.
Acaba do chegar pelo ultimo vapor urna nova re
tnessa deste excellcnte rap, muito fresco e com de-
licioso aroma, e contina a vender-se no deposito da
ra da Scnzalla-Velba, n. 110, e cm todos os lugares
do costo me, al boje annunciados.
Von.le-se un sobrado novo de um andar o
grande sotflo cm chaos proprios, o qual rende por
mez 34,000 mil ris; e agora mesmo quo osmaie-
riacs o inflo Pobra estilo baratos, seoiTerecea venda,
por traspasso, 200 palmos de terreno firme, lodo poi
junto, ou a relalho, no alinbamento de urna ra,
segundo o novo plano, junto a iareja des. Ama-
ro; com os fundos de 200ou ina.s palmos conform-
agradaran comprador, proprio para nelte se eur-
car meia duza de boas casas, as quaes sem duviiiti
so alugarflo por bons procos jiolo tempo do restas,
o mesmo ant.ualmcnte, em r^sflo do ptimo fresco
que all gozam os habitantes da nova ^^^"^
so no mesmo lugar urna casa Ierre colocada noali-
nba.nenio da ra da Aurora, cm um ^rano dc 140
palmos do largura o 1400 do fondo,^el junjo ia
pan
"ii i
igreja, com algumas plantas, como. ac am' PW'rs
lirnngeiras, coqueiros &c. contendo. cm smun
eran.ic vive ro com 660 palmos de eomnndo e 100 do
farstr. com a si^c7,.!,^le..teporta dagoe, e bas-
ame p'exe" P'oprio P"> o actual lempo qu.res-
ml : assim'como tambem 2 canoas novas, sendo
u-na de conditzir familia, eoutra de conduzr entu-
lho: o que ludo se vender pelo mais eommodo pro-
co possivel, na ra eslreita do Rozario, botica n. 10
Vendem-se superiores charutos re-
gala, finos c -ordinarios, chegados ulti--
mnmente da Baha, por preco mais eom-
modo do que em outra qualquer parle,
por haver grande porcao : na ra do Viga-
prazo de 15dias; do contrario, se passara acobiar \ arrft|,as
udicialmente.-/)aiiinfdttifoas. 'de arroas.
---- l^a l'Ud llliuriiai, ii. iv; ."- -. r-- ----- 0 > D'J^.tl/.
fumo em folha para charutos, de boalrio n. j, armazem de hothe B',J0U,ac
.... i ,. V-J*.l Vende-sc farinha do milho em arrobes ou em
qiiahdade, e por preco barato, em laiaos.|1br(1!l ( p01. Iirecomuil0 eommodo: na pedartada
>

Cinco-Ponas, defronleda forca, n. 15*.
M


ri
n
h

Pannos pretos finos
e no vos na loja; setim maceo sem mistura ; cha-
peos de sol, com hastes de ac; chales e mantas de
seda e de 13a e seda ; casimira preta elstica ; cha-
peos finos francozes; tudo por menos de seu valor
l\To Aterro-da-Boa-
Vista, n, 84,
na ra do Queimado, n. 11. loja nova de RaymundoJvendem_se sa|)los d mfininos
Garlos Lcite. ~i---------...-..... ..'
Miniiviiu para scitiiv*a uvvOrs ;
VELAS DE CERA 1)0 RIO-liE-JANF.IRO.
Vende-se completo sorlimento de urna a 16 c bo-
giasde4,5e6 : no armazem de Alves Vianna na
ra da Senzalla-Velha, n. 110
Vende-se, ou permuta-se por um sitio perto da
praca urna cxcellente casa terrea com bastantes
rommoilos para urna grande familia, sita nesla pra-
ca : na na Imperial, n. 9.
IB
IR

m
Veftde-se na ruada Crui, n. i3,
cera em velas, de urna das olho-
res .fabricas do Bio-de-Janeiro ,
sortimenlo vontade do compra-
dor, em caixas pequeas, e por
jf preco mais haralo do (juc em on-
Jjfi tra qualquer parte.
5^?^ EEEE ME
IB
ir
SI
Vendem-se bichas graniles e lambem se alu-
gam, por prego commodo : no Aterro-da-Boa-Vista,
na pnmeira venda ao peda ponte, n. 2.
j\a ra do Oespo,
loja n. 12, de Jos Joaquim
da Silva Maya,
vende-se superior sarja preta hespanhola ; nobreza
i'ix.i, muito superior e muilo propria para capas
doSr. dos Passose outras irmandades; ricos cortes
do seda para vestido de senhora ; meias de seda pre-
tase brancas, asmis superiores que teem appare-
cido, tanto para bomem como para senhora; luvas
de seda ; chales de seda muito modernos e de lin-
dos goslos; cambraia de linho, muito fina; lencos de
cambra a de linho bordados, para senhora, dos mais
linos que ha por muito barato preco; esguiflo de
puro linho emuilolino; platilha de linho ; e outras
de 60 a 100 rs.
, sapalos de setim
preloe decores, a 1000c 1500 rs.; pellos de mar-
roqiiim, a 1000 rs. ; botinse meios ditos francozes,
a 3000 rs., e de Lisboa a 1600 o 2000 rs.; do' mar-
roquim para bomem, a 900 rs., do cabra a 560 rs
couro de lusl(o avariado a 320 rs.; sapatos d
borracha ingleses de ourello de cordovflo e de
outras qualidades, muito baratos.
JN'a loja ele Guimares, Se-
rafim & C. vendem-se pannos
finos, de cores, pelo barato pre-
go de 2^400 rs. o covado; e de
outras militas qualidades, de va-
rios precos.
Vendem-se 8 escravos, sendo : um lindo mole-
Suedc 10 a 11 annos j urna negrinha da mesma ida-
c;um pardo robusto; um proto do nagflo, de boa
engommadera e costu-
no pateo da Matriz,
conducta ; urna cabra boa
reir; 4 pretas com habilidades
n.4.
Vende-se cera de carnauba om porgflo e a reta-
na loja de Jolo Jos do Curvalho Moracs
lbo
AVISO
Assenhorasrio bom
gosto.
Na ra do Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaquim da jllr
Maya,
ha um novo sorlimento das" ricas mantas do lanzi-
nha eseda para senhora as mais modernas que se
usain na Europa e por isso se tornam recommen-
uma so vez por 9000 rs. ; urna barretina, por 6000
rs. ; urna banda de Ifla, por 3000 rs. : na ra Augus-
ta n. 94,'primeiro andar.
Vende-se urna preta de muito bonita figura ,
que lava roupa vende na ra e serve muito bom a
urna casa : no pateo do Carnio, loja do sobrado
n. 7.
Vende se uma'preta de nagflo de bonita figu-
ra de 22 annos, e urna cria de 6 inezes ; a preta la-
va bem desabito vende na ra e cozinha o diario
de urna casa, nlb tem vicio algum, nem achaques:
na ra do Queimado, n 42.
Vende-se um preto perfeito oficial de pedrei-
ro de toda obra para fora da provincia : na ra do
Crespo, n. 10, priineiroandar.
Vendem-se, no armazem do Braguez, ao p do
arco da Conceigflo do Recite, saceos com milho, ~
2000 rs. e canastras com castanhas do I'brto a 1600
rs. cada urna.
,-.....,,...... v iiiuiiu uiiu ('leu lili.i II*- llllllll c lilil ,*1S i iT I I ---- ----...- .*~w..........
militas fazendas que sero patentes aos comprado- ns scn,10ri,s lle ll0m gosto, bem Pomo aquellas
ros e por barato preco. que usam de economa ,_ tanto pela boa qualidade e
Vende-se azeite fino de gerselim,
, para comer e
para luz : no deposito de azeite de carrapato na ra
da Senzalla-Velha, u. lio.
Novo panno de linho, a 600
rs. a vara.
As pegas silo de 15 varas o he mclhor que o pr-
moiro; alpaca fina preta, a'800 rs. o covado; los
pretos muito baratos: chitas em corles ; riscados
francotes; sarja hespanhola superior; e grande sor-
limento de fazendas de todas as qualidades e liara -
tissimas : na ruado Queimado n. 11, loja-nova Hay mundo Carlos Leilc.
Gaz.
Loja de.ojio C/iardon ,
i lo roda-lio i-1 isla, n.5.
Ncsta loja acha-sc um rico sortimento do l.AM-
l'EOES PARA GAZ com seus competentes vidros, ac-
cendedoros e abafadores.
EslCS eaildieirOSsno os melhores e
mais modernos que existem hoje: recommendam-sc
ao publico tanto pela seguranza e bom gosto de
sua boa confecgflo, como pela boa qualidade da luz,
economa e asseo de seu seivico.
lia III ('Hila loja os consumidores sem-
prcacharfloum deposito de CAZ, de cujo se afian-
c,a a qualidade, e em porgflo bastante para o con-
sumo.
V< nde-se o gaza 520 rs.a
garrafa.
Vendem-se saccas com superior colla das fabri-
cas do Rio-Grande-do-Sul, a preco barato: na ra da
Mooda, armazem n. 7.
No armazem da ra da Moeda n. 7, conti-
nua-se a vender sal, em grandes c pequeas por-
gOcs a vontade dos compradores.
AVISO
aos Srs.de engenho
Na ra do Crespo, loja n.12,
de Jos Joaquim da Silva
Haya, vendrin-se
cobertores de algodflo, muito encorpados, proprios
para escravos; bem como urna fazenda de linho a
imitaeflo de estopa, forte e propria para roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por preco mui-
to barato.
- Vendem-se S escravos, sendo : um preto de 18
a 20 annos pouco mais ou menos; um mulatinho
de 14 annos, proprio para pBgem ; urna prola de 25
annos, lavadeira e que he propria para todo 0 ser-
vico : na ra da Cadeia de S.-Antonio, n. 25.
Ka ra do Crespo,
loja n.12. de Jos Joaquim
da fewi Maya,
vende-se alpaca preta a 800 rs o covado; dita muito
lina preta e de cores por burato proco ; merino
preto muilo superior; pajino fino preto e de co-
res; casimiras elsticas, do.duas larguras, nara
calas a 6000 rs. o corte; velludo ; gorgurflo Je se-
da ; setim para collele ; ludo por puco commodo ;
.fustoes para colletos; e outras militas fazendas,
tanto para calcas como para vestidos do senhora ;
tudo pelo barato. '
pela una q
ricos gostos, como pelo baralissmo preco de 5000 rs.
cada una ; ha .igualmente um rico sorlimonlo do
cortes de vestidos da rica fazenda denominada ba-
zullina. Esta fazenda he de coros escuras, bordada
delistrasequadros os mais claro, de lindosdese-
nhos, cores lixas e bonitos tecidos, e por isso muito
proprios para o lempo de quaresma e de invern.
VcnaYm-sc dous sitios e urna
casa terrea nesla praca ,
tudo em chaos proprios.
Os sitios silo perto tiesta praca : o pr i metro com
duas casas de podra e cal ( urna das quaes tem soiao,
Corno, estribara para dous cavallos c outra para
gado e ambas com bastantes conimodus para gran-
de familia, Svivcirosile peixe, pasto para 8 a 10
vareas de loito animalmente, com niuilos ps de
coquoiros larangeirase mais frucleiras ; este ren-
do 400,000 rs. aiinmilinenle : o segundo ao p do
dito, com urna casa de peora e cal, mu i tos ps de
larangeirase outras frucleiras, portao na estrada.
Ambos os silios tem boas cacimbas de agoa de beber,
e esto rende 200,000 rs. : a casa terrea lie sita no
bairro de S.-Antonio e rende monsalnicnte 16,000
rs. : vendem-se estes predios juntos ou separados:
a tratar com N. Gadault, no Manguind, ou no Ater-
ro-da-ltoa-Vista, n. 21.
Vendem-se 4 lindos moloques de 15 a 16 an-
nos sondo dous do nagflo ; um dito de "annos;
.tcahrnhas de 10 a 12 minos, proprios para aprende-
remolicio; um pardo de 18 annos, ptimo para
pugein y e que lio bastante hbil para outro qual-
quer servico; urna preta de 20 anuos, com algumas
habilidades; una preta de idade, por 200,000 rs.
na ra doCollogio, n. 3, segundo andar, se dir
quem vende.
Vende-se um cscravo moco do servico de cam-
po por proco commodo: no caes da Alfandega,
armazem de Antonio AnnesJacome Pires.
\arua no va, n. 8,
confronte a Cam-
boa-do-Carmo,lo-
ja do Amaral,
vende-se a verdadeira sarja hespanhola ; ricas man-
tas e chales de soda do mais apreciado gosto que tem
viudo a este mercado ; creps de todas aseles; lu-
vas pretas de seda, curtas e comprjdas, para senho-
ra ; ditasde pellica para dmeme senhora ; flores
do difTereiitcs qualidades e muito finas; filas de se-
tim la viadas de ricos desendos; edapeos pretos fran-
cezes para honiem, do Cormas as mais modernas
que teem viudo a osle mercado ; o outras muitas fa-
zendasde gosto que se venden) por preco muilo em
coala.
Vende-se um badu com 4 segredos dentro-; urna
cadena para urinol; um par de mangas lisas com
caslicaes de vidro ; duascompoleiras pare doce ; a
historia de Gilhraz, e outras umitas historias c folhe-
tos : na ra do Rangcl, n. 50, segundo andar.
Na ra >ova n. 8, defronfe
da'Caniboa-do-Carmo, lo-
jado /Vinaral ,
vende-sc umi grande porcao de sapalos francozes,
O par. A ellos,
ou i i ,i qual-
J8R JIU MRRI
onde-se muito superior sarja larga
hespanhola, legitima ; merino preto,
muito fino, a 3800 rs. o covado ; supe-
rior panno preto o de cores; alpaca
preta, muito fina ; chamalote do seda
pura; cortes de vestidos de setim pre-
to lavrado, o mais rico que tem appa-
recido; setim de Macau ; superiores
los de linho preto ; damasco de seda;
dito de laa ; assim como um completo
sorlimento do Cazendas proprias para
a Quaresma : tudo por precmais em
conta do que em outra qualquer par-
te : na nova loja de JosMorcira Lopes
&Companhia, na ra do Queimado ,
casaamarella, n. 29.
]\a ra i\ova, n.8,
confronte a Cam-
boa-do-Carnio9lo-
ja do Aniaral,
vendem-se sapatos de couro de lustro para senhora,
despachados sabbado, 20 do correnlc. A clles, Cre-
guezes, pois he pechincha pela grande falla que tem
havido.
Casa da F,
na na e.-,lreila do ltozario, n. C.
Nesteestabelecinicnlo acbam-se a venda ascau-
tolas da lotera das obras da matriz da cfdade da Vic-
toria cujas rodas devem andar infallivclmenle a
26 do corrento. A ellas, que s3o poucas: os precos
sao os do coslume.
ESCRAVOS BARATOS.
js Vende-so um molecote de 20 annos, do bonita
Q figura sem vicios nem achaques, ptimo ca-
-12. nneiro, tanto de vara como de vela; um pre-
to de 24 annos muilo forte e sadio
bom
, e que he
oanoeirocsapateiro; um dito bom canociro por
320,000 rs. ; duas pretas de nacflo nio?as ptimas
para o campo por 880,000 rs. ; urna dita de boa
figura que cozinha, e he boa quitandeira ; urna di-
ta da 25 annos a qual lambem so troca por outra,
e se vende por preco muito em conta ; una di-
ta de naqflo de elegante figura : na ra das Laran-
geiras, n. 14, segundo andar.
^ o largo do Forte-do-MaNos ,
n. G, ou na ruadosTanoei-
lOSvU 1 ,
vende-se um ptimo escravo de 22 annos, crioulo ;
urna parda e urna cabra de 23 a 25 annos, as quaes
silo proprias para o servico de campo por a islo es
tarem acoslumadas, e mesmo quererem ir para o
matto, ou para engenho.
Atleiicao!
Vendem-se 130 travs delouro, de 30 a 36 pal-
mos do comprido todas ou em pequeas porces :
na ruada l'raia-de-S.-Rita, serrana de Sil\a Car-
dial.
Pareceni de seda.
Vendem-se chitas assetinadas pretas, franeezas,
proprias para luto, a 260 rs. o covado; pegas do
hamburgo fino, a 3000 rs. cada urna; los pretos.
muito em conta : na ra do Queimado, loja nova n.
11, de liavinundo Callos Loite.
LOTERA DO RIO-0E-JANFIR0.
Vendem-se bilhetc&e meios dilos da lotera con-
cedida ao hospital de Caldas da provincia de S.-Ca-
tharina : na ra da Cadeia, loja do cambio n. 38,
de Manoel Gomes.
Vende-se muito superior sarca-parrilha, ebe-
gada prximamente do Par : .na ra da Moeda, n.
11, a tratar comitiva & Grillo..
lavadeira eongommadern por um moleque ou ne-
grinha que nfio tenha mais de 10 annos : em N, s. (|0
Terco, n. 16. .
Vende-se superior potassa nova o cal virgem
do Lisboa ; tudo por prego muito commodo na ru,
de Apollo, armazem n. 18.
Vende-semeia legoa de trra, distante desu
km* f Intwnam An mUltO boa f Sda',0 '--
canna como de ludo quanto nella so plantar, e por
isso propria para engenho : a tratar no engenho du
Poco em casa de Manoel Kclix Rodrigues da Costa
Vende-se um atlas de geographiaantga e mo-
derna de Simencourt,*revisto e corrigido por Fr.
min geographo, com os melhores mappas pan
descrpcSo de todos os paiz.es do munclw, pelo pre-
co do 10/ rs., novo e sem defeito; um coco do mar-
fimtorneado, obra delirada para algum presente
pela delicadeza e bem trabalhado da mflo d'obra'
por mdico prego; duas espadas, urna do cavalla-
ria o outra para ofliciai, de boas fulhas o bainlias
na ra do Crespo, n. II.
Vonde-se um molecote de nacflo, bom co/i-
nlieiro; um dito do 12 annos ; um mulatinho'ile |j
annos; 3 escravos de nagflo, mogos e de bonitas fi-
guras; urna negrinha de 15 annos ; urna escrava de
22 annos boa cozinheira, e que Caz doces de in-
das as qualidades ; 6 escravos ptimos para todo o
servico; una parda comuin lilho de6annos : narim
Dircita, n. 3.
Vendem-se 2 prelas de 20 a 24 annos, sondo urna
boa lavadeira e que cose sofCrivelmonto e vende na
ra, e a outra proprias do servigo de casa o campo
na ra da Cadeia de S.-Antonio, n. 25.
Maya Ramos e C.
II ua no va, ii. 6,
vendem sarja preta larga, muito boaa 2400 rs. o
covado ; setim muito bom para vestido ; veos de se-1|
da preta de muito ricos gostos; luvas de seda pre-
ta curtas e compridas ; ricas fitas do seda lavrada,
para chapeos; ditas com franja para cinteiro as
mais bonitas que podem haver; ricas perfumaras i
sapatos de lustro muito novos, para senhora ; ditos
decordovflo; ditos de marroquim ; ditos do setim;
ditos do duraquo muito novos, a lOOOrs. opar;
ditos de meninos, a 80 rs. o par; e outras muitas fa-
zendas do gosto chegadas por este ultimo itlnode
Era nga.
MIMO E PRIMOR!
Na ra do Creipo, lojt,
n. II, de Antonio lui:
dos Sanios a C.
He incontestavel quo
em manufactura de gos-
to o MIMO E PRIMOR
de todas as sedas o sarjas pretas, brancas e de
cores, achamalotndas lavradas o lisas que se an-
nunciam sflo merecedoras da benigna preferencia
dos amadores do quo he bom : assim se recommeii-
da conta-sequea vista da sua especialidade, nao
restar nada a desejar para possuir-se, com a com-
pra o mclhor gosto e qualidade em colletes riqu-
simos o vestidos paro senhora que satisfagam ao
maiseustoso, porm honesto e primoroso de seus
adornos quaresmaes.
-- Vende-se um relogio inglez, anligo, com caixa
de prata, por prego commodo i na praga da Indo-
pendencia loja n. 3.
--Vende-se urna escrava de nagflo Angola, de 18 a
20 anuos, que cozinha, lava e vende na ra : na ra
da Cadeia de S.-Antonio n. 18 das 9 horas da ma-
ndria ao mcio-dia e das 2 as 5 da tarde.
Vendem-se sapatos de pala, a 2400 rs.; ditos
abotinados, a 3000 e 3200 rs.; sapalos inglez.- .
a 3200 rs. ; meios botins dilos a 3600 rs.; sapatos
de lustro para bomem ; a 2500 rs.; ditos do marro-
quim ecordovflo, a 1000 rs.; dilos de Lisboa, a
600 rs.: na ra da Cadeia do Recife n. 35, loja do
Morcira.
lie fresco^
Xarope de grosello fcito do vrdadeiro summo ,
viudo de Frange, a 1000 fs. agarrafa; dito de llores
do larangeiras a 1000 rs. a garrafa ; dito de mar-
cuja e tamarindos, a 640 rs a garrafa ; dito feito da
verdadeira resina deangiro que he muilo conde-
cido e approvado por as pessoas quepadecom do pei-
to por ja ter feito bous beneficios, a 1000 rs. a gar-
rafa : vendem-se no Aterro-da-Roa-Visla fabrica
de licores, n. 26.
Escravos Fgidos
de marroquim ecordovflo, a 880 rs.
froguez.es, que he pccjiincha, que em
quer parte nfio se oncoiUram portal prego.
- Vende-so alctria fina do superiorquaidade, em
caixinhasdc 5 -lidrns propria para presentes: na
largo do Corpu-Santo armazem de Jos Mana Jal-
mcira.
--Vende-se um rfc novo, por 13,000 rs. ; urna
farda de panno muito fino, nova, por tr servido
Nesta loja aoha-se um completo sortimenlo de ca-
sacas de panno sobre-casacas de dito, merino o al-
paca ; palitos de Ifla do ultimo gosto; "robes de cham-
bre etc. ; larnbqm se fazem casacas o soboe-casa-
cas do alpaca verdadeira eque se a Ranea nflo des-
merecer ; sarja hespanhola muito superior ; pannos
linos pretos e de o
Vcndem-se palitos para denles, muilo bons
de 100 magos para cima a 100 rs. a dinheiro de
contado : na ra da Cadeia do Rocife, loja de miu-
dezaa.n: 51.
Vende-se, ou trocarse urna preta cozinheira ,
Fugio, no da 18 do passado urna negrinha,
\ de nome Marcianna, de 12 a 14 annos, rom
J urna queimadura na Cace esquerda, umaempi-
gernnadireita e una outra queimadura na perna
direita ; levou vestido roso e panno da Costa ; tem
cabello cortado : quem a pegar leve ao Passeio-I'u-
blico, fabricafle chapeos de sol, que ser genero-
samente recompensad').
Fugio, no da 23 do corrente pelas 5 horas da
larde, a preta Mara Theseza, de 40 anuos,
!)aixa,rosto descarnado, e con o dudo indi-
co da mflo direita sem unda, por causa do umpan-
narigoque oulr'ora levo ; levou camisa do algodao-
zinlio, vestido de cliila azul, saia de riscado azule
encarnado sobre o vestido e panno da Costa ; mas,
como lamhcm levou uma'trouxa, com diversas ra-
inisas, vestidos o una saia preta he bem possi-
vcl que mudo do tragos. Esta piola Coi comprada no
da 'Jdcsto mczaoSr. Manoel Jos de Magaldflcs Bas-
to, ealiu dos signaos que mencionados ficain lem
Calta do denlos ; dizia que era de' S -Anlflo e tai-
voz para la se dirigiste, Rosa-se aos Srs. ca pitaes dc
campo que busquem apprehend-la o conduzam-
naa Fora-de-Portas, a casa de Joflo Pinto,' conlic-
cido por Joflo da cidado.que generosamente os re-
compensara de seu traba Iho, e lambem pede aos
Sis. agen tes da polica que dignem-se do tomar om
xonsideracinj esto.aviso, e dajatn de fa/er capturar
a dita piola e envia-la para o lugar indicado.
= Fugio, no dia 21 do corrente, um preto, de
qomo Francisco, de nagao, trabaldador do palla-
ra, cheio docorpo, mellias grandes, pernaagrossas,
mete alguma causa os joelhos para dentro; levou
camisa ds alyodflograsso caigas zues; 'consta an-
da r-se oirereoiii.lo pelas padurlaa para traba Iba r
auumopegar leve a ra Direita, n. 69, ou na ra
Iba, n. 90, que se recompensara.
wa.: na ttp. dem, r.M Varia. 1847.4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2A3ZAIF3_0JFXB9 INGEST_TIME 2013-04-26T23:37:28Z PACKAGE AA00011611_08428
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES