Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08427


This item is only available as the following downloads:


Full Text
nno tle 184

Qinrta*feira 94
(T plARtO pul'lca-je todos os dias, qu nao
Jv ,|e miarda i o preco da Rnatur he de
JJoOl rs. poi qrtel, pg diferente
publicado.
PHASES DA LA NO ME2. DE FEVERERO
Unoante, 8, i* II '">rl e 18 min. da minli.
i noa, Ib, <5 'ora* o t min. da manlin.
!'Vicenta',a 22, I lora iO min. da maullas.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goiannae Paraliyba, s segundas csextas feiras.
Rio-Grande-dv. Moilc quimas ferias aomeio- Cabo, Seiinliicm, Uio-Formosn, Poilo-Calvoc
Macci. no I.*, a II c 51 ele cada me.
Garanliiins e Boiiilo. a 10 e 21.
In-Vita c Flores, alie 28.
Victoria, s quintas fcirs.
O linda, todos os dias.
PREAHArt DE I10JE.
Primeira, s 11 doras e 42 minutos da manilla.
Segunda, ai 12 horas e 8 minutos da tarde.
de Feverciro. Ann XXI .1.
N.44.
das da semana.
, 22 Segunda. S. Marrgsrid. Aud. do J dosor-
"^ plios, doJ.doc da v.edo J. M. da 2 v.
23 Terca. S. Lauro And. do J. dociv. da I
t. e do J. de'pai do 2 dist. de t
J Quarla. >\' S Mathias Aud. dO '. dociv.
di 1 1.1 do J. le paz do 2 dist. de l.
2& Quinta 5. Crs;!" *'"1 elo J. da nrpliSnt,
do J. municipal dn 1 vara.
26 Sella, f. Tarqut. Aud. do J. do civ. da I.
y e do J. de paulo I. disl.de t.
27 Sabbido. S. Leandro. Aud. do J do ci. da
I. v. e do J de paz do I dist. de I.
28 Domingo. S. i'......'.
CAMMOS NO DA 21 DE FEVEUEIRO.
p. I#rs.
gamillo sobre Londres de 2 '/, a 3" d.
a a PristlSrs por I rauco,
a Uslma 95 de premio.
Detc. de leltra de lajas lirin.s I Vi P-Ve
(taroOnrts lespanholas.... 28>0i) a
a Mcdas de (JlflO velli. l6*oo
a de Afino no.. fSfOO a
u a de 4JI000..... /O
ProM Palact ....... If'.lO a
u Pesos columnares. .. 1/98(1 a
Ditos meilcanoi.... I""0
a Mi.ul.i...... ...... l"" >
Acres di comp. do llcberibc de Mlf 000 rs.
bo mer.
2f'.0(l
Kfiau
lSl<>'
u""
2*00-0
IJ800
aopar.
DIARIO DE PERKAMBUC
PAHTE 0FFICIAL.
I
' "~ MINISTERIO DO IMPERIO.
Jllm.Exm. Sr. Vo\ otivida a sessQo do concelho
de oslado dos negocios do imperio, sobro as seguin-
les duvidas que as autoridades abaixo mencionadas
leem encontrado na cxecuclo da lei regnlamentar
las eleigOes numero 387, do 19 de agosto do anuo
pasando. .
1 o presidente da carnara municipal da villa de
S -Sebasliflo da provincia de S.-Paulo. O artigo 33
la cilida lei Taz membro do concelho municipal de
icctirso ao eleitor mais votado ; lendo os tres eleito-
res mais volados da parochia daquella villa igual nu-
mero de votos, entra em duvida o referido presiden-
te da cmara se devem comparecer os tres no lugar
da reunflo do concelho. afim do serem sorteados, o
designar-so o quo tom de fazer parte do mesm con-
celho, o tiesto caso a quem compete proceder ao
sorteio. ... .. .
2. Consulta mais o sobrcdito presidente da cma-
ra se tendoido na hypothese indicada sorteado pe-
lo presidente da junta qualilicadora unidos treselei-
tores mais votados por ser excluido das turmas, no
raso de sor impar o numoro dos eleitores que compa-
recerem, deve proceder-se a novo sorteio para o con-
celho municipal de recurso, ou se subsisto o ja fcito
pelo presidente da junta qualificadora.
3. Consulta ainda o mesmo presidente da cmara
.e o fundamento de ter sido um cdadflo ja qualifica-
dovolanto no anuo anterior he sufliciente, para quo
o concelho delira favoravolmente ao recurso que el-
l! interpozer contra adecislo da junta qualilicado-
ra, que o excluio do alistamento, embora cssecida-
dao nflotcnha os requisitos do votante, ou os baja
perdido.
4. Consulta tambom aquello presidente a quem in-
cumbo convocar o concelho municipal, c dosignar
por editaos o lugar, da c hora do sua reunio.
5. Consulta finalmente o mesmo presidente se in-
cumbe as cmaras muncpaes fazer as despezas de
panel, pennas o mais objectos, precisos para os tra-
bamos da junta qualilicadora, e do concelho muni-
cipal.
6. Do juiz de paz da fregtezia do Nossa-Senhora
dos-Rcmodios da cidade de Paraty, na provincia do
Itio-de-Janeiro. Sn nflo sendo convocados, ncm no-
tificados, na forma do artigo 4. da lei, alguns clcilo-
i es ousupplenles mais votados, porseacharem au-
sentes dos municipios que perlencam as parochias
por onde foram eleitos, voltarem a elles antes do dia
marcado para a formagflo das juntas de qualificagflo,
devem ou no ser convocados e notificados.
7. Do mesmo juiz de paz. Se, dada a mesma hy-
pothese anterior de nSotcrom sido convocados, neni
notificados alguns eleitores ousupplentes, por se a-
charem ausentes, comparecerem no diada formagflo
das juntas, sem que posteriormente sua volla fos-
sem convocados ou notificados, devem ou no ser ad-
miltidos a essoacto.
8. Do presidente da cmara municipal de Goianna,
na provincia-de Pernambuco. Tcndo-se dividido
em dous um districlo, havendo sido nomeados, na e-
leigo geral, juizes de paz para ambos, e tendo-se
depois reunido em um s esses dous districtos, c no-
meado para o mesmo juizes de paz, entrou em du-
vida o dito presidente da cmara, se devia ser presi-
dente da junta qualificadora o juiz de paz da cleicao
geral, ou o posteriormente nomeodo, visto que a in-
corporaefio dos dous districtos em um, c a nomeacuo
dosjuizes do paz he anterior a lei das eleicOos, ac-
creseendo que o juiz de paz mais votado da cleigno
geral he hoje o promotor publico do termo, o o im-
mediato da mesma cleicOo heojuiz de paz mais vota-
do da segunda, que se procedeu em consequencia
da mencionada incorporaclo. # ""
9. Finalmente, da cmara municipal de (.ara-
nhuns. Havendo em aleumas freguezias do Per-
nambuco eleitores nomeados para aseleicOes da pre-
sente legislatura, e leconhecidos legtimos pela c-
mara do senado, o oulros a cuja elcic.lo a cmara dos
deputados mandou proceder por nflo julgar aquelles
legilimamenteeleilos, entra em duvida aquella c-
mara quaes desles eleitores devem- ser couvocados
na exeoucaodoartigo *."da precitada le.
E teMo-aeS. M. o Imperador, por sua immediata
resoluto de 30 de Janeiro prximo findo, conforma-
do com O parecer da referida seccHo, exarado em
consulla de 27 do mesmo mez, ha por bem declarar :
1 a 0 2" duvida. Que no caso do liaver empale en-
tre os eleitores mais volados, edeschaver sorteado
na junta qualificadora para designar qual de va ser
excluido da turma, porque o numero de, ele. orci.
quecomparecem, he impar, o que a sorte excl. .o da
turma ser membro do concelho municipal de ic-
cursoindependontemenlede novo sorteio, cumpnn-
do ao presidente da junta qualificadora commumeur
esta deligencia o seu resultado aojuiz municipal
presidonte do dito concelho. Se porem nflo ver si-
do feito o sorteio pelo presidente da junta qualilica-
dora. incumbe aojuiz municipal elTeclua-lo, para o
<,ue ever convocar os eleitores mais votados que
tiverem ieual numero de votos
3 Que nflo basta que um cidadflo tenha sido qua-
liflcado votante nds anuos anteriores, para que o lle-
va sor no presente, porque poda ter sido ma qualili-
cado. ou ter perdido asqualidades que a le exigo
nara o exercicio deste direilo poltico. Nem ocon-
rariosecolligeda ultima parle do artigo 35, porque
este Claramente dispOe que um dos casos de recurso
he a excrusaodos inscriptos na qual.licacao doanno
nterior, mas n.lo que ella s Tundo o direito de con-
'inuar o qualilicaio na lista dos volantes^^embo-
ralheiallccam as precisas qualidades. (Artigo 26 da
1C4'! Quo a carnara municipal deve expedir em lem-
po aojuiz municipal as precisas ordenspara a mi-
nino do concelho de recurso, rcmettendo-llie copia
authentica das actas das eleicOcs dos eleitores, das
dos vercadores, e das de juiz de paz do districlo da
matriz ; o ao juiz municipal cumpre convocar o con-
celho municipal, eannunciar por editaos, oito dias
antes pelo menos, o lugar publico de sua reunflo,
por argumento do artigo 4 da citada lei. Mas, ainda
quando taes remessas o communicacOes nflo sejam
feitas, nem por isso devedeixar de reunir o juiz mu-
nicipal o respectivo concelho, c incorrer em respon-
sabilidade quando o nflo faqa.
' 5. Quo as despezas de papel, peonas, livros e mais
bbjectos paraos trabadlos da junta do qualificagflo
devem ser feitas a custa das cmaras municipaes, ou
do governo, quando estas o nflo possam fazer por fal-
ta do meios, como so deduz dos arligos 110 o 127 da
mesma lei.
G. Quo o prosidente da provincia do Rio-dc-Janei-
ro acertadamente decidi, quando declarou que os
eleitores ou supplentes que porausoncio temporaria,
nflo fossem convocados o notificados, o deviam ser
se vollassem ao seu domicilio antes da formaco das
juntas de qualificacflo.
7. Que o referido presidente com igual acert de-
cidi quo, apresentando-se os eleilores ou supplen-
tes, mencionados na hypolhese anterior, no dia da
organisaeflo das juntas, devom seradinittidos a for-
ma-las, ainda que nflo fossem convocados e notifi-
cados. .
8. Que o presidente da provincia de Pernambuco
decidi de accordo com as disposicocs da le, quando
declarou que aojuiz de paz dodistricto da parochia
mais votado na ultima oleicio geral, antes da ncor-
poragflo dos districtos mencionados, compete presi-
dir a junta de qualificacflo, como prescrevem os ar-
tigos .' e3." da mesma lei. Nflo julgou, porem, com
acert o referido presidente, quando considerou ac-
cumulaveis as funecoes de juiz de paz com as do pro-
motor publico, porque sflo sem duvida ncompati-
veis. ,, ,' i
9. Finalmente, que o mesmo presidente bem deci-
di, quando declarou que doviam ser convocados os
eleitores nomeados em observancia da rcsolucflo da
cmara dos deputados, porque, nflo obstanto deve-
rem ser considerados tflo legtimos os eleitores reco-
nhecidospela cmara do senado, como os posterior-
mente eleitos pela dita resolueflo da cmara dos de-
putados, cessou hojo a duvida na presenca da lei,
que nflo considera nos eleitores nomeados para a c-
leicflo dos sonadores senflo o direilo de proceder a
mesma e nenhum outro. Oque ludo communico a
V. Exc., para sua intelligencia e governo.
Dos guardo V. F.xc. Palacio do Rio-de-Janeiro,
em o 1 .u de feveroiro do 18*7. Joaqun Marcelino
de rilo. -Sr. prosidente da provincia de Pernam-
buco.
Coniiiiando das armas.
H/m e Exm. Sr. -- Rogo a V. Exc. as conveni-
entes ordens ao coronel commissario-pagador, no
sentido de restituir aos corpos do exercito, existen-
tes nesta provincia, a somma correspondente a cin-
co ris diarios, do tempe decorndo dpi. do julio
ultimo a 31 dedezembro doanno prximo passado,
que de menos se abonou as pracas do pret, em cura-
tivo no hospital rogimental, difierenca que devia ter
sido reconhecida immcdialamenle na pagadona,
urna vezsubjcitas a sua liscalisacflo as respectivas
relacOes de mostr, com o quo se tena evitado a con-
tinuaeflo de uina i regularidad tflo saliente e preju-
dicial : porquanto, sendo calculada no semestre pas-
sado, como no presente, a elape a 200 rs. o a libra
depfloalvo substitutiva da farinha de mandioca a
75 rs. deduzindo-seda total qtianlia275) 40 rs. em
quefoi calculada a larinha componente da raQiio le
ctapc, como he expresso no aviso de dezoilo de
malo do 1843, em harmona ao artigo6." do regla-
mento de 17 de fevereiro do 1832, dcviater a paga-
doria abonado a etape aos doenles em tratainento no
hospital, na rasao de 235 rs., e nflo de 230 rs., como
movidamente foi abonada.
Dos guarde a V. Exc. Quartel-gcneral na cidade
do Itocife, 20 de feverero de 18*7. lllm.e ..
concelheiro Antonio Pinto'Cluchorro da Gama, pre-
sidente da provincia. Antonio (orrtia Sitara.
LJgTij ;."'.' .V.'.'J ." ."
o Exm. Sr. ministro da guerra nao se propoz com el-
le o derogar a referida lei. i
Das relacOes de mostra das pracas do balalhflo de
meu commando destacadas as Alagdas consta que,
noprimeiro semestre do anuo lindo, pagou-se na-
quella provincia, aonde os vveres sflo mais baratos,
a 3*6, o no segundo semeslre a 280 rs. cada urna ra-
eflo de elape; e se para all nflo vale o aviso citado, e
sogue-se a disposicfloda lei, nflo sei porque elle devo
ser observado nesta provincia, com grvame da susr
lentacflo dos soldados.
Concilio a niormacflo porV.Ex. exigida sobre o
valor das racAes de etape, proposto pela pagadona
em sua tabella, dizendo que 200 rs. lie diminuta
quanlia para dar-so aos soldados a poreflo de ali-
mento que a lei marca; e que se o calculo de urna
tabella de orgamento cifra-so em ter-se em resulta-
do 200 rs., conforme o citado aviso, oscusado he la-
ze-la, pareccndo-iiie melhor dizer-se a raeo de
urna etape no semestre correnlo ser paga a 200 rs.,
porque assim determina o aviso do4 de inaio de 1810,
expedido pelo ministerio da guerra contra a disposi-
Cflo da carta do lei de 24 do novomhro de 1830.
Quanlo ao valor oreado para urna raeflo de forra-
geni direi V. Ex. que 1,280 rs., segundo a tabella
da pagadoria, nao he o prego regular de um alquei-
ro de milho nesta capital; e quo he sabido a cansliu
do capim no lempo do verflo, cuslando por slo o sus-
tontodeum cavallo nunca monos de6*0rs. valor
por que nesta provincia tem sido minias vezes paga
urna raeflo do forragein; parecendo-mc tyrannia
obrigar-se a um oflical ter cavallo para servir mon-
tado, dando-sc-lhe 40,000 para compra delle, e de ar-
reos, o 480 rs. para o sustentar gordo em um paz,
aonde o verflo leva seu alimento a subido prego.
Dos guarde a V. Ex. Quartci do commando .lo 2
balalhflo do artilharia a p na cidade do Itecil'e, i de
feverciro de 1847. -- lllm. eExm. Sr. Antonio Cor-
rea Seara, brigadeiro coinmandante das armas da
provincia.-- Joaquim Jote Ns de Souza, coronel
coinmandante.
a honra de informar a Y. F.x. que deliberar como
for servido.
Dos guarde a Y. Ex. Quartci no Campo de Pala-
cio, 6 de fevorcro do 1K17. lllm. c Exm. Sr. Anto-
nio Corroa Sera, general coinmandante das armas.
SebaHido Lope Cuimnr danlc.
1/lm. e Exm. Sr. O coronel commandante do 2.
batalhiio de artilharia a pe, a inou entender, demons-
trou exuberantemonto por seu ollicioappoiiso, quo
ou re. nao era quanlia sulliciente na opporlunidade
para a etape de um soldado, o scmelhanlemente,
que Dio rs. nflo o era lambeiii para a forragem de unt
cavallo. Son porlanto mu conforme com o resulta-
do do seu calculo, isto he, que nflo devera ser me-
nor o quantilativo para nina etapo do que 293 rs. ,
eOit) para a tbrrageni de um cavallo; menos disso
he, como disse o mesmo coronel, grvame onormo
para o misero soldado, e t\ rannia para o oflical mon-
tado. Desta forma Informando, julgo lercumprido
com orespeilavel despacho de Y. Ex., exarado no
ollicio do coronel pagador militar.
Dos guardo a Y. Ex. Quartel da eompantiia de ar-
tfices, 19 de feverero dc1847. lllm. eEx. Sr, bri-
gadeiro Antonio Correa Seara, coinmandante das ar-
mas da provincia. Ionio Dorntllai Cmara, ca-
pitflo coinmandante.
^vM^^aagaaaaMBWiaaaaaMaBMaMBaMaBsiagBaaaaaaMBBBa^BaaB
INTERIOR.
RIO-DK-JAINKIUO.
ESTADO ACTUAL DA ADMIMSTHACAO ECCl.F.SIAS-
TICA DO MI'EIUO DO BRASIL,
Conlinuufilo Jo numero unlefedenie.)
OOVAZ.
Al.-m do hispo, ha dotisconegos honorarios da ca-
pella imperial. Na s nflo ha cabido do conego, noni
collegiada alguma.
i lia 30 parochias ueste bispado, o nflo tem conven-
Um. e Exm. Sr. Cumprindo com o despacho de lo algum es,', tem um seminario fundado pelos pa-
commandairdo0 i^B^&^X ^^ oln bTnad. raz. 8 parochos teem 200
ser patento o por todos sabido o quanto teem alteado
no mercado os gneros, mxime carne verde, que,
segundo se espera, vai subir a maior prego pela falla
do gado nos sertOes dosta provincia. He com efTeito
diminua presentemente a quantia de 20o rs. para
urna ragflo de elape, mormento so seallcndor que
na provincia de Alagas (onde os gneros sflo mais
baratos, pagou-so a clapo pelos preces que cita o
mesmo coronel coinmandante do 2. hatalliao de ar-
tilharia, o que aconteceu com pracas do batalnao de
meu commando quando all destacadas.
Quanto ao valoi orgado para urna ragflo de frra-
teos, direi aV. Ex. que, em quanto durar o verlo,
nao he ainda com 6*0 rs. que sesustenta um caval-
lo, pela grande caresta do capim e subido prego do
milho. ., ,,
lieos guardo a Y Ex. Quarlel do 1 balalhflo de
cacadores do linha em Pernambuco, 5 de feverero
de 18*7. -lllm. clixin. Sr. Antonio Correa Seara,
brigadeiro commandante das armas deata provincia,
francisco Jos Damasceno Rosado, coronel.
lllm. t Exm. Sr. A quanlia de 200 rs. para uj a
ragflo de etape nesta provincia he na actual.dade di-
minuta ; porque, vendendo-se no mercado a 1,920 r.s.
oalqueire de farinha da medida nova, a ragflo do 4,
?mporta *8 rs. A carne lem-se vendido a doxe a-
cas a incapaz decomer-se, cadezoito a de melhor
?ulid" de sendode presumir, pelafalta de gado>em
os nossos sertes, que seu prego suba a mais de v.n-
kTtacas, como senipre tem acontecido POMonoa
,ecPcoa : pelo que, regulando a 16 P ac o pre^ de
cada arroba, importa a ragflo de uma:hbra W n
, arroz vende-se as Uve.as des a c.dadc a 100 is.
libra, e a ragflo de ongas importa 2a rs. o louci-
I o vende-se as mesmas lvenlas a 280 rs. a libra,
ea recio de 2 ongas importa 35 rs. Conven ,o em
5 r*. para urna onga do sal, segundo a tabella da pa-
gadoria ; mas nflo acho conforme a quanlia le 15 rs.
para 24 ongas de lenha, porque ellas nflo podem cus-
f,r menos de 20 rs. As parcellas calculadas em rea-
lo ao prego dos gneros sommam 293 e menos dos -
i quanlia he lesflo enorme aos soldados, a favor de
uema ei de 24 donovembro de 1830 dctenninou
"o, do 6 em 6 mezes, se faga o ornamento do va or
Jas etapes e forragens, segundo o prego corrontc dos
vveres no mercado de cada provincia.
Nflo Halo do aviso de4 de maio de I0 c'1'. a
pagadoria, porque o nflo tenho na collegao das le s,
nem livecinpenho em v-lo, porquo presumo que
lllm. eExm. .Sr.A lei do 24de novembro de 183o
determina quo, de seis em seis mezes se avallemos
vveres que teem de alimentar os soldados do exor-
dio, c os gneros que servem para manter os caval-
lo's, tanto dos corpos de cavallaria, como dosolli-
ciaes a quem por lei compete cavalgaduras, regulan-
do-se a avaliagflo de uns e oulros segundo o prego
do mercado da provincia, onde deve ter lugar esse
fornecimento.
Nflo estando esta lei revogada, c pelo contrario em
lodo o seu inleiro vigor, he claro e incontroverso que
nflo so deve entender o aviso expedido pelo ministe-
rio da guerra em de mao do 18*3, senflo de una
maneira tal que se concilio a sua disposigflo como
que determina a lei cilada. Esto aviso sobrcmanci-
raeconmico e lilho do puro zelo pela fazenda publi-
ca, nflo deve ter (e nem he crivel que tivesse, por lim
manir os soldados pela fome, e nem tflo pouco de-
nudar, ou inulilisar os cavallos comprados para o
servigo doexcrcito : logo elle leve porhin smenle
recommeiidar restricta economa, e nao urna formal
o positiva transgressflo da lei, e tanto isto he exacto,
que o coronel commissario-pagador deu-se ao traba-
iho de dar um valor, posto quo gratuito, a cada um
dos gneros que coinpoem as clapos e forragens, va-
lor pelo qual certaincnle nflo achara para comprar
nenhum dosses gneros. Se o coronel commissario-
pagador nflo podo exceder as quantias estipuladas
no aviso, para que uina avaliagflo Ilusoria ?
Ospregos dos vveres e dos gneros de forragens
esto muito cima dessa gratuita avaliagflo, como
minuciosamente demonstrou em sua inrormagflo o
coronel commandante do 2." balalhflo do artilharia a
u c eslou certo que o coronel commissario-pagador
nfl'o pode adiar em mercado algum desta provincia,
pelo prego quo menciona, os gneros que avaha, sal-
vo se o mesmo coronel pagador entende, que os sol-
dados a quom a nagflo se encarregou de alimentar,
devem ser tratados com o peor alimento que houver
no mercado, equo os cavallos da nagflo comem me-
nos do que os dos particulares. .
A clapo c as forragens nflo podem pois ser avalla-
das em menos do 290 rs. a primeira, e de 6*0 re. a
scunda; alias lio matar.soldados a fome, e inulili-
sar cavallos, com prejuizo notavel da fazenda; pois
quo quanto menos tratados forem os cavallos, mais
vezes se repetirSo as remontas. Eis o que posso ter
e fundado em b'ensde raz. Os parochos teem 200
mil iris por anuo de rendinicnto, subjeilos adespe-
za dos gusanientos.
MiarAMA.
A hierarchia eeclesiastea deste bispado compc-
se de um hispo com s cathedral, na qual seacham
cmpiegados l*conegos, em cujo numero se com-
prehendem quiltro dignidades; a saber : arcodiago,
arcipreste, chantre c ihesoureiro-nior, e assim mais
12 capellfles igualmente addidos ao coro, alm de al-
guns ministros inferiores para o servigo ordinario:
consta mais de um provisor e vigario geral, empre-
gado no expediente ecclcsiuslico, ell vigahos fo-
renses, divididos por lodo o bispado para os casos
mais obvise ordinarios; assim mais de 121 paro-
chos collados e mais sacerdotes ordenados a titulo
de seus patrimonios, os quaes servom de operarios
ou coadjutores dos rr es.mos parochos,
Existem no mesmo bispado 121 parochias, quasi
300 grojas publicas, um seminario episcopal o tres
conventos; a saber: dous da oongregagflo dos mi-
sionarios de S.-Yicente-dc-1'atila, o um de reco-
lidas.
O hispo recebe da fa/.enda publica a congrua de
2:400,000ris, alm de oulros emolumentos do va-
rios direilos, que lite compelein pelo expediente do
bispado : asdigndados da so receben da mosma fa-
zenda publica 600,000 res, os mais conegos 500,000
ris, c os capellfles 250,000 rs. : o provisor o vigario
geral teem o rendmento que Ihe compolo pelos di-
reilos do expediento a seu cargo. Estes mosmos e-
molunuMilos compelein aos vigaros forenses, cada
um no seu crculo e dentro dos limites da sua juris-
dicgflo ou attrbuigoes: os parochos recebr-m (am-
beni pela fazenda publica a congrua do 300,000 res,
alem de oulros emolumentos que Ibes da o povo,
provenientes de actos parochiacs qucexerccm.e des-
tes mesmos rendimontos se tirain para os mais sa-
cerdotes que servem do operarios ou coadjutores dos
parochos ; alem dos rendimentos mencionados, ou-
lros se podem accrescentar que sflo communs, ou
coinpetem a todos os clrigos em geral, qualquer que
stjaa sua graduagflo ou emprego, urna vez que se
achem cannicamente habilitados, como sflo, ases-
molas de missas e oulros sullragios, prorissoes, sor-
niOes, assistencia dos olleios divinos, e oulros ob-
jectos desta natureza.
cuus>'
A hierarchia eeclesiastea nesta diocese, consor-
vando-se at o presente no estado primitivo de sua
insttuigflo divina, he a mais simples possivcl, pois
compOe:se nicamente do bispo, presbytcros simples
e mais ministros ; aquellos om numero de 28, o es-
tes de 8.
As grojas nesta doceso sflo 21, a saber : 1 j paro-
chias ou malrizes, inclusive a cathedral, e 6 hliaes,
? nacidadedeCtiiba, 1 no Matlo-Crosso e 1 na re-
gooza do l.ivramento : alm destas existem dise-
minadas pela diocese muitas capcllas poquonas ou
oratorios.. Nflo ha nesta diocese convento algum
nem seminario.
O clero, considerado como corporaeflo, nflo tem
patrimonio algum e os seus rendimentos, isto he,
dos clrigos que sflo empregados, sflo as suas respec-
tivas congruas ou ordenados, e os emolumentos cha-
mados drcitos do estola ; os clrigos que nflo
sflo empregados vivem de seu patrimonio particular,
auxiliados com algumas esmolas que recebem dos
liis pelas funcgOes sagradas que exereqm.
FERNaMBCCO.
CompOe-se a hierarchia eeclesiastea desta diocese
a-
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO
i


de bispo-provisor, vigario-geral in temporalibus. Um
cabido composto de cinco dignidades, a saber: deflo,
chantre, thesoureiro-mr, mestre-escolaearcediano.
Tres personatos, doutoral, magistral e penitenciario.
Seis prebendados, quatro mcios prebendados, a ex-
pensas das rendas do estado.
Cento e sessenta c tres igrejas parochiaos com ou-
tros tantos parochos a expensas cima ditus, por-
quanto no Brasil ndo tcm os beneficiados dizimos
Dczaseis conventos de religiosos profesaos. Uro se-
minario de pensionistas, e muito poticos a expensas
do patrimonio, por sor este de muito pouca monta.
L'm collegip de meninos orpbos, sustentados do
patrimonio dos extinctos congregados de S.-Filippc-
Kery.
Os clrigos simples apenas teem o patrimonio, a
cujo titulo se ordenam embens de raz no valor de
500,000 com o vencimenlo de 25,000 rs. annuaes,
com poucas excepces de alguns que de seus pais
lierdaram ou adquiriram dopois.
Kxistem mais quatro rccolhimentos de mullicres
que nSo s9o obrigadas ao voto de clausura.
maiusiiaO.
A hierarebia ecclcsiastica nesta igreja be composta
de um bispo diocesano revestido de toda ajurisdic-
c3o espiritual e temporal, conforme as leis da igreja
e do imperio, para bem dirigir o reger o rebanho
confiado a sua guarda, para cujo fim tem um minis-
tro com o titulo de provisorioe vigario geral que, por
nomeacao e delegarlo sua, despacha, processa, jul-
ga o sentencia as causas ecclesiasticas. De um ca-
bido que constitue o senado da igreja e o concelho
do bispo, eocoadjuva na gerencia dos negocios ar-
duos, e no desempenho das funeces proprias de seu
ministro, composto de quatro dignidades : arcedia-
no, presidento, arcipreste, chantre, mestre-escola, c
de 12 conegos, todos da ordem presbvteral, com vo-
to, asenlo o voz activa em os negocios da igreja, o
i|ual/e twsinfccxercita toda u jurisdiccaoordini-
na actual e habitual, at eleicSo cannica de um vi-
gario capitular que, segundo o disposto pelo Conc.
Irident. na sess. 2* de reformat. cap. 16, he o-
brtgado a eleger dentro de 8 das ; o qual pelo acto
la cleieilo fica investido de toda a jurisdicc.no ordi-
naria actual, permanecendo no cabido a hahitual
smente. Alm dos capitulares cima ditos, compOc-
se mais a corporacSo de beneficiados da ordem pres-
bytcral, apresentados por S. M. o Imperador,
inicamente instituidos, porm
.sem gozarem de voz activa,
bido: 18capelliTes e6mo
ou vigariosque regem as _
bispado, e que sobre os fiis residentes nos limites
de suas parochias excrcem jurisdiccjlo ordinaria ,
sendo per isso considerados pastores da 2." ordem.
los prelados das differentes corporaces religiosas
aqu existentes, os quaes exercem jurisdicQo ordi-
naria sobre seus subditos, oceupando entre estes lu-
gar distincto o vicario provincial dos carmelitas, a
cuja junsdicc.iTo espiritual e temporal estilo subjei-
tos alguns conventos. Finalmente de todos os pres-
bvteros, diconos, subdiaconose mais ministros in-
teriores.
O bispado compreheiide em sua extensilo os terri-
torios das provincias do Maraiibaoc Piauhy, e adia-
se dividido em 55 freguezias, Icgalmentc erectas e
constituidas, pertencendo provincia do l'iuuhv 15
e a esta do Maranhflo 40. Alm las igrejas matrices,
existem mais 49 igrejas e capellas liliaes,'exceptua-
das dcste numero a igreja de S.-Josc-da-Miscricordi.-w
jsenta da jurisilisgo ordinaria, a capella do semina-
rio episcopal de Santo-Antonio, a do rccolliimeuto
de N.-Scnliora-da-Annunciacao e Remedios em que
se observa a regra e estatutos das religiosas ursuli-
nas de Santo-Agoslinho, sem comtudo ha ver prolis-
so solemne de voto, e as igrejas dos 3 conventos de
religiosas carmelitas calcadas, da antiga e regular
observancia, duasdos religiosos de Nossa-Senhora-
uas-Morcs da rcdempco de captivos, c urna de fran-
ciscanos reformados, sendo o total das matrizes,
igrejas c capellas tilines deste bispado de 113 : en-
trando neste numero um seminario, um rccollii-
meuto de educandos c seis conventos de religiosos,
dos quaes os dous mercenarios c franciscanos a-
cham-se sob a immediata jurisdicefio do bispo dioce-
sano.
A maior paito dos vencimentos dos ministros da
religiiio, cniprcgados nos differentes lugares e mi-
nisterios da igreja, desde o bispo, primeiro hierar-
cha, ate o ultimo dos ministros, corre por conta da
lazenda publica em compcnsacilo dasavulladissimas
soinmas provenientes dos dizimos que boje sfloar-
recadados pelos agentes pblicos, e que fazein parte
uos lendimentos do estado.
brigacttes. e que na ardua o nobro missito de que a
encarregaram tom de sercoadjuvada por tres pro-
fessoras, urna das quaes encarregar-se-ha das licfles
de primeiras lettras, outra das de msica vocal o pia-
no, e outra das de costura
Urna dessas professoras pronunciou tambem urna
curta alIocucSo, em que como na outrn de que cima
fallamos resumbram protestos de esmoro no desem-
penho dos respectivos deveros. |
.No primeiro andar do edificio em que teve lugar a
instaiiacuo, esta a casa dos expostos que para ahi
fOra transferida, e em cujos arranjos, asseguram-
nos as mesmas pessoas a que no principio nos refe-
rimos, havia tanta riqueza easseio como nos do ou-
iroemqucsepassou a ceremonia deque acabamos
ue tratar, equetorminou com o casamento de urna
das expostas.
"8 sen carregamento prompta : para o restante, ou
passageiros, para o que offerece oxcellentes com-
modos trata-se com o capito Jos Manoel Barbo-
za ou com Firmino J. F. da Rosa na ra do Trapi-
che, n. 4*.
0 brigue brasileiro Sagitario dover ebegarde
Santos na presento semana, e seguir para.oAss,
eso evera icr pequea ueniurn neso po.lu, om-
quantodescarregue ecarregue a carga que tom tra-
tada : e para o restante que ser o frete a vontade dos
carregadores, trata-se no armazom da porta larga,
ao lado da cadeia, n. 23.
--J se acha a carga para o Cear e Acarac o hia-
Maria-Firmina, que pretende aahir em poucos
Acabam de relatar-nos um facto que, ao passo que
nos horronsou e repassou-nos de dr o coracao, veio
robustecer a conviccilo om que estamos de que as
nossas cadci.-.s, em vez dsecorrigirem, os homens
se corrompen), calejam nocrime, e perdem alguns
dos bous sentimentos que porvenlura guardavam uo
peito ao entrar para essas immundas e Insalubres
nabitaces, onde o culpado de um primeiro e sim-
ples delicio v-se na rigorosa obrigacfio de contrahir
rclacOcs intimas com o perverso consummado, com,
aquello cuja consciencia como que o tem abndo- cscna.."*rtqtula tocando nosTouros o Calcara;
miilA -,,*:.. _____ ___! iuu huirlo 111 lima rri*lrt i,...l,, A n nixrrn ffttln.ln _
te
dias com a carga que liver : quem quizer carregar,
ou irdepassagem, dirija-se a ra da Cadeia do He-
cife, n 34.
Para Lisboa sahir com a maior brevidade pos-
sivelobriguo portuguez Fatal: quem no mesmo
quizer carregar ou ir de passagem, dirija-se a ra da
Cruz, n. 45, em casa de Nascimetito & Amorim.
Para o Aracaty segu, com muita brevidade ,
o hiate Nono-Olinda", meslro Antonio Jos Vianna ,
tendoj a maior parte do seu carregamento trata-
da : quem nelle quizer carregar, ou ir de passagem
falle com o mesmo mestro, no trapiche novo.
Para o Assii seguir, no fim do mez, o brigue-
nado, pois que, bem longe de envergonbar-so da
successito dos actos mos em consequencia dos quaes
se acha encarcerado, corno que faz delles gala, e ao
rcien-los possue-se de um orgulho igual ao de que
uera mostras um individuo qualquer ao commemo-
rarashoas e insignes accoes por que se houvesse
distinguido na sociedade.
Kis o facto :
Ha pouco sabido da cadeia desta cidade, sem arri-
mo alguin, e olhado com receio e indifferenca por
quasi toda gente, Jacob Flix encontra agasalho
em casa do um dos moradores da Estrada-Nova, que,
cliainando-oaajuda-lonostrahalhosruraes de que
lira os nieos de subsistencia, faculta-lhe morada na
propria hahitacSo, franqueia-lhe a mesa eadmitte-o
no seio da familia.
Masomonstroque, porquasi todos repellido, a-
cha tmente 13o amigo da humanidade, que, com-
Imperador, eca- padecido de sua mesquinha sorte, Ihe offerece um
de ordem inferior, asylo, bem longe de envidar todos os estarces para
S ff a"' V0l0<',n.Ca" aPrPsentl";-/ic'l'gnodaprotecc:1odesseente/ rumi-
ocosdecro. Dos parochos na na escaldada e depravada imaginacilo um plano
is dHTerentes froguez.as do de miquidade, de confonnidadecoin qual te. de
ir fenr o seu protector ,,o que mais charo Ihe deve
ser, na honra de urna lilhinha, cuja idade nflo exce-
de a de 8 annos ; e, aproveitando-se de urna occa-
siaoeinque o seu bemfeitor, ao sabir para o traba-
ido, deixaraa mulher sobre a cama a bracos com
urna grave enfermidade, chama a si a innocente me-
nina, e brutalmente a desvirga.
Ao debater-se contra o seu verdugo, solta a victi-
ma agudos epungentes gritos, aos quaes presuroso a-
code o pai, que, ao encontrar a filha banhada em san-
gue, quasi manida, e arfando-lhe o peito em conse-
quencia do cansaco, que Ibedeix'ara a lula em que
inlructuosamcnte se empenhra, eaoser informado
que ella acabava de sor desflorada pelo reprobo, que
inexpericnlcacolhra, prorompre as maiores im-
preca uces, e, munido de tilo louvavel quanto dilFi-
cil prudencia, entrega o desalmado a polica, que o
lez conduzr para a cadeia, e traU do processa-lo.
tndojuma grande parte da carga tratada: quem
nelle quizer carregar, ou ir de passagem entenda-se
como mestre, no trapiche novo, ou na ra da Ca-
deia-Velha, n. 17 segundo andar.
Para o Porto sahir com brevidade a barca Bel-
la-Pernambucana, por ter parto da carga prompta;
quem nella quizer carregar ou ir de passagem, para
o que tem excellentes commodos, dirija-se ao capi-
tilo na praca, ou ao consignatario, Antonio Francisco
de Moraes, na na da Cadeia do Recife, n. 51.
Segu para o Acarac, com brevidade, o bem co-
ndecido e veleiro patacho EmulafSo; recebe carga c
passageiros, para o que tem excellentes commodos ;
dirijam-so os pretendentes a bordo do mesmo, ou a
Manoel Concalves da Silva, na ra da Cadoia-do-lte-
Icife.
Por toda a presente semana, deve chegar da Ba-
ha o briguecscuna nacional Laura, o qual segui-
r em poucos dias para o Maranhflo: quem no mes-
mo quizer carregar ou ir de passagem, para o que
tem excellentes commodos, dirlja-seaNovaes & C,
ra do Trapiche, n.34.
Segu yagcm para o Acarac, com a maior bre-
vidade possivel, o hiate Elita: quem no mesmo qui-
zer carregar ou ir de passagem, at o dia 24 do cor-
rete, dirija-se aocapito abordo, ou ao consigna-
tario, Manoel Concalves da Silva, na ra da Cadeia-
do-Uecife. Adverte-seque tantoos fretes comopassa-
gens serlo pelo mais mdico preco.
grande parreiral, sendo o arrendamento feito de to-
da casa com os andares terreos : qnem o pretender
procure o annunciante na mesma casa.
Sociedade Theatral
Juelpoiiicnense.
O segundo secretario avisa aos Snrs. socios que
quinta-feira 25 do corren te, as 6 horas da tarde
ter lugar a sessSo da assembla geral, na travess
do Veras, n. 15, em casa do Sr. Travasso; e pedo
encarecidamente a todos os Srs. socios que com-
pareca m visto ser de muita urgencia o que se tem
tratar.
Urna pessoa que tem as habilitaces precisas te
offerece para fazer qualquer escripturacao : na rtii
da Praia, n. 68.
L Maria Barbara Constanca Vianna Portuguesa
retira-se para Franca.
A pessoa que annunciou precisar de um cai-
xeiro hbil, para tomar conta de um cstabeleoimen-
tode fazendas dirja-se_ a roa larga do Rozario
n. 40. '
Aluga-se o segundo andar da casa n. 12, da
ra Nova : a tratar com Diogo Jos da Costa na'loia
da mesma casa.
Rodrigo da Costa Carvalho mudou a sua re-
sidencia da ra Direita para dentro do ftocife ra
de Apollo, n. 23.
Na ra das Trincheiras, n. 25, dfio-se boliohos
de vendagem a pretas e moleques, pagndose 80
rs. de cada pataca; assim como so preparam bande-
jas e se fazem bolos de todas as qualidades, por pre-
co mais em conta do que em outra qualquer parte.
Precisa-se de um feitor para uro sitio pequeo
na Capunga e que enlenda do nlantacoos : quem
estiver nestas circumstancias dirija-se defronte do
Corpo-Santo loja de cabos n. 17. K |
Joaquim Jos Pereir de Barros retira-se para
o Rio-Crande-do-Sul.
lnvinicnto lio Jorto.
ttm
A hierarebia (-eclesistica compOe-senesla diocese
do bispo, quatro dignidades, arcediago, arcipreste,
(Manir, mestre-escola, seis conegos da ordem pres-
bylcral, quatro da diaconal o quatro da subdiaco-
nal, oito beneficiados, capellacs, canlores eacoly-
tos, todos no servico da s e calhedral, sacerdotes
oceupados as parochias e capellas liliaes.
Existem nesta diocese c capital dous conventos,
um de carmelitas calcados, outro de Santo-Antonio,
o seminario episcopal e95 parochias.
O patrimonio do clero he dos beneficiados a con-
grua que Ihes paga o thesouro, sendo ao bispo2:400/
rs., arcediago 600,000 rs., as outras dignidades ca-
da urna 500,000 rs., aos conegos 400,000 rs aos be-
neficiados 300,000 rs., aos parochos 400,000 rs.: os
mais vivem de seus patrimonios, a cujo titulo so
ordenados.
{Jornal do Commtrcio.)
lite io l n^aIIT
HECirZ, 33 DE rXVZBZiaO SE 1847.
Foi hoje nstallado, em o 2.* andar da casa n. 16 da
ra da Aurora, o collogio dasorphas, esse estabe-
lecimcnto que tHo reclamado era pelas miseras me-
ninas a quem a morte dos respectivos pais tem dei-
xado em circumstancias de n3o poderem receber a
cducaciloapurada deque necessitain para bem des-
mpenhar o importante papel que na sociedade Ihes
esta reservado,-ode milis de familias, e do qual
tantos benehcios devem resultarse na sua direccilo
tioiiver todo cuidado de que se faz elle crodor
.?.unu> nos informam pessoas que ao acto da
installaijuo se acharam presentes, fOra elle felo com
toda a decencia : as salas da parte do predio, que
vai ser oceupada pelo estabelecimento, esUvan. ri-
"2 a'f'^as; muitas seuhpras decentemente
vestidas, e nao menos homens bem trajados oceu-
pavam as cadeirasque a primeira dessas salas guar-
IlCClalal*
A direceflo do collegio, a que ja se acham recolbi-
das 24 orphSas, esta incumbida a Sra. D. Maria ITan-
Navios entradot no dia 23.
I'aralnba ; 24 horas, hiate brasileiro /res-lrmos, de
31 toneladas, eapitilo Floriano Jos Pereira, equi-
pagem.4, carga loros de mangue; aocapito.
linas (je Sandwich (Mar-Pacifico |, tendo sabido de
Road-lsland ha 29 mezes, galera americana ltich-
mnnd, de 342 toneladas, eapitilo Edward A. Swilt,
cqwpagem 27, carga azeile depeixe; ao eapitilo.
Navios sa/iidos no mesmo dia,
Liverpool porParahiba ; galera ingleza Seraphina ,
capilflo John Taylor, carga algodilo e assucar. Pas-
sageiros : W. E. Smilh, I). Sparo, Inglezcs : J. 0.
Hacsp, llamhurguez.
Para; brigue francez Beaujeu, capilio Beduchand.
cm lastro.
llilal.
fodngo Theodoro de Freitai, o/pcial da imperial ordem
da Hosa, cavalleiro da de S. Bento d'Aviz, condecora-
do com a medalha da UestauracHo da Bahia, capito de
fragata d armada nacional e imperial, inspector inte-
rino do arsenal de marinha, e capito do porto desta
provincia de l'ernambuco, por S. .)/. o Imperador
que Dos guarde, etc. etc.
Faz constar a todas as pessoas que se empregam
no tiraniento de pedras nos arrecifes deste porto,
que, em vil lude das disposices do regulamento das
capitanas, o ordem do F.xm. Sr. presidente desta
provincia, esta prohibido serera ellas tiradas nesse
lugar desde o Pina at a Boa-V'iagcm, pelo mal que
causa ao mesmo porto; sob pena, pela contraveneno,
de soffrerem aquellas a que pelo dito regulamento e
posturas da cmara municipal desta cidade estilo
subditos.
Capitana do Porto dePernambuco, 17de fevereiro
de 1847.
Bodrigo Theodoro de Freitas,
Capitlo do porto.
I>eclaraca
---------------------7 | v v-iii UI1IU UIC*C din
protestou esmerar-se no cumprimento das
De ordem do Sr. coronel commissario-pagador,
e em virtude do despacho do Exm Sr. presidente da
provincia, de 20 do corrcnle, se faz publico, que cm
o dja 27 do mesmo, das 10 para as 11 horas da ma-
nhaa, se bao de contratar nesta pagadoria os con-
certos, por empreitada, doquarleldosaprcndizes me-
nores do arsenal de guerra, em presenca do orca-
mento formulado pelo engenhoiro Carvalho deMen-
donca, cujo orcamento ser presente aos concurren-
tes que deverflo comparecer munidos dos seus com-
petentes fiadores ; podendo, entretanto, ir verifi-
car no referido arsenal a qualidade da obra.
Pagadoria militar dePernambuco, 22 de fevereiro
de 1847.
Oescriv3o,
Joaquim Marinko Cava/cante de Albuquerque.
No boliquim junto ao theatro e na ra da Aurora
rado^ ""r.^vetes/lerructas, -" prepa-
fi?e SSe0' d8S 5 noras da 1> em
rln^^r1" JoaqHm Affonso dos Reis tem urna carta
do R.o-Crande-do-Sul, na ra da Alegra, n. 46.
- A pessoa que annunciou no Diario da hontem
precisar de um caixeiro para tomar conta de um cs-
abelecimcnlo de fazendas, dirija-se a pracnha do
Liyramento, loja n. 48, de Magalhles & Irmilo, que l
adiara una pessoa com boa lettra, com todas as qua-
idades necessaras e muito hbil por ter muita nra-
ciso qU atC fiad0r a SUa conducta sc fr pre-
ik~ Acna:se noCiquicasa n.5 um cavallo rozi-
Iho, qucfoi aprehendido desde o dia 5 de Janeiro do
corrente auno : quem for seu dono e der os sig-
naes certos Ihe ser entregue, ficando subjeito as des-
pezas que dito cavallo tem feito: o annunciante nilo
se responsabilisa por morto ou desapparecimento
quepossa haver.
AVISO IMPORTANTE AO COMMERCIO !
Im rapaz de 19 annos de idade, que sabe mu bem
lr, cscrever e contar, e que tem alguns principios de
cscnpturacfo, se offerece para ir ser caixeiro em al-
guma casa cstrangeira, para o que dar fiador a con-
tento sob sua conducta. Advertc que aauelIeSr
negociante -----------!-
Precisa-se al ugar urna osera va para o servico
interno de urna casa de pouca familia que saiba
bem ensaboar comprar na ra e cozinhar; dando-
se-lhe o sustento e 10,000 rs. mensaes : na Soledade
indo pela Trempo, lado esquerdo, n. 42.
Koea-se a quem por engao levou um chapeo
de castor branco da partida do dia 22 do corrente,
no Monteiro, haja de fazer o favor mandar tro-
car pelo que deixou tambem branco, porm bas-
tante velho o qual tem no forro as lettras iniciaes
L. A. A. M., no Manguind, sitio de Jos Ignacio
Soares de Macedo.
Quem annunciou precisar de um caixeiro para
um estabelecimento de fazendas dirija-se ao pateo
do Carino, venda n. 1.
Aluga-se, por commodo preco o segunda an-
dar do sobrado n. 2,-junto ao theatro: a tratar na
ra da Cadeia do Recife, n. 52.
Offerece-scj para caixeiro de qualquer servico ,
um liomem brasileiro, solleiro, e'que d fiador a
sua conducta : quem de seu presumo se quizer uti-
lisar, dirija-se a ra da Cadeia do Recife, n. 43.
D-se dinheiro a premio sobre penhores: na
ra Nova n. 63.
A pessoa que annunciou, no
Diario de hontem, n. 43, preci-
sar de um caixeiro para lomar
conta de um estabelecimento, di
lijase ra da Cadeia de Santo-
Antonio, n. 25, que encontrar o
que pretende.
ALERTA!
Respostadoprovedoreleito da irmandadeiloge-
nhorBom Jess dos Martyrios da igreja nova desta
cidade ao aviso inserto no Diario de l'ernambvco
de 22 do corrente mez, com as assignatuias de Ma-
noel do Livramenlo Silva c Mello. Joaquim Zeferi no
da Assumpcao, e do espertalhilo Joilo Raptista Lopes,
aonde fe I a va no espertalhilo do velhaco tencnleVe'
formado Jos da Tr.ndade Grvala, que era o encar-
regado de distribuir as cartas o receber asesmolas.
Lsse hroe ludo fez com tanto queso Ido ddinhei-
ro. Alerta I meus Srs., nao decm as suas esmolas
a estes gaviOes Alerta 1 meus charissimosirmSos.
(so querem que eu thesoureiro eleito leuda parte u
heranca) de suas espertezas 1 Dizei-me, mentirosos
e velhacos, pois vos nfio vedes que Jos Podro de
SantAuna assignou a rogo do procurador eleito,
Cosme Jos Francisco dos Santos. Alerla meus de-
volinbos nSo deem as suas esmolinha's estes
gavioes, que silo uns mentirosos e aventuraros: e
s querem illudir ao respeitavel publico, com sas
espertezas! E he de admirar que se felle com o Sr.
Joaquim Zcfennoda Assumpcao, em redondo, eo
J>r. Manoel do Livramcnto Silva o Mello e elles s
nos yero com quadrado:digam-mo, j responderam
" ,94e,eu perguntara, se j se linham pago
Senhor Bom Jc-
vclhaco tenerito
rmandadn ? Esso
la? He desengaar: nunca mais querem tra|lhar. o
ntm /IpiTar triili.illinr a.., ...'. __- i '
Avisos martimos.
quizerem utilisar, annunciem suas moradas para se-
ren procurados.
ATTENgA I
Urna pessoa que tem alguns conhecimentos seolc-
rece para ir ser sacristSo dealguma matriz no mal-
lo, ou para outra qualquer arrumac3o, para o que da-
r fiador do sua conducta. Adverte-seque o annun-
ciante procura tal emprego por causa de mo poder
servir em outros, pois j heve'.ho o tem alguns fi-
nios do que tratar, pois ainda sio enancas : ouem
quizer aiinuncie. ^
Aluga-se um cscravo para (rabalhar om massei
ra de padana : quem o pretender dirija-se a ra do
Pires na Boa-Vista, n.23.
A pessoa que annunciou querer vender una
mulata com duas hlhas, na ra da Florentina, n II
no caso que ainda a nflo tenha vendido, queira di-
ngir-se a pracnha do Corpo-Santo, n.66, porque,
tendo-se procurado naqoclla ra o mencionado nu-
mero, mo existe.
O Sr. que no Diario de hontem annunciou um
caixeiro para tomar conta de um estabelecimento
nem deixar trabalhar quem s vive do seu trabalho.
e nflo de espertezas, para illudir ao respeitavel pu-
blico. Alerta .meus irmaos, nao dem as suas es-
molas, nao. Pelo aviso que cima declaro, esla
verificado que Jos da Trindade C.ravat est encar-
regado do receber as esmolas dos irmBos e verda-
dciros devotos. Quo tal! este hroe he bem conbe-
cido nesta cidade por suas espertezas, e a quem l-
rem apresentadas carias faco ver que este Grvala
----- ------- *' vjii.uviviiiih.iiii/ f'wii/ayn;.
L. h n'. S<" ." "I".',1,8 Pcder procurar em ou fazer um pequeo sitio:
^a^,,,0.rlaSnolarodoP,1r' "-,7- udedare. vier dirijam-L2 ruada C?uz, ;5f escriptorTo
da Assumpcao. Itecife, 23 de fevereiro de 1847 -a
rogo do provedor Jos Joao Correia da Silva Jnior-
Silvestre Antonio, thesoureiro. '
- Arrenda-se, ou afora-se. um sitio na estrada de
Joao-dc-Banos, com 412 palmos de frente e 800 de
fundo, com arvores do (rucio, cercado de limito, p-
timo para se morar lodo o anuo, por ser per da
pra?a. Aforam-se tambem naCasa-Fortc.no centro da
povoacao, 212 palmos de Ierra proprio para edificar,
as pessoas a quera con-
sua morada.
Adelo Jos deMendonca, tedo de mudar-se
para S.-Anlonio, pretende arrendar o seu sobrado
em que mora, silo na ra dos Coelhos na ito;i-Vis-
cisca Pessoa de'Mello,quc;"VmVm'broVeVlacucar veleiro br"in?..Pn\rt)]UJ-1^ dCSlC'8 dias l lta com g'">^s commodos e decentemente pinta"-
as suas o- fe raoe cgnc,vX^ P!"0*"0 P?" uma Krande famil. lenJo bom
o jrorraao e encavilhado de cobre; tema maior parte|quintal com differentes arvores de fructo e um
s Joaquim de Oliveira.
Urna seuhora de bous coslumes offerece-se pa-
ra ama de casa de qualquer liomem solleiro; a qual
sabe com perfeicSo coser, engomar e cozinhar a
pessoa que se quizer utilisar do seu prestimo, dirja-
se a ra do Caldeireiro por tras dos Martyrios, na jo-
J* n. 9t
\



' J. J*' ?

A vinva do fallecido Antonio Ferrei
ra de Vasconcerlos vende, para pagamen-
to de seos credpres, urna casa de sobrado
de um andar com sotao, tendo 35 palmos
de frente e 85 de fundo, acabada por fra,
com vidracas, e dentro assoalhadae forra-
da, com portase cuchamos, faltando ape-
nas alguns tapamentos: outra pegada, de
ruaos dimenscs, acabada por fra, e en-
vidracada, smente travejada por dentro;
un caixSo de alicerec para duas mo-
radas de casas, de 6i palmos de frente e
-a de fundo; todas com quintal cm aberto
do terreno de sna frente, e aga palmos de
fundo com camboa por dentro do quintal,
sendo os chitos foreiros: finalmente, um
terreno no mesmo alinbamento, com 323
palmos de frente e o competente fundo, e
camboa que ica no centro : ludo situado
na frente da estrada que vai para a Magda-
lena, e faz esquina com a que vai para o
llcinedio. Os pretendentes podem-se en-
tender com B. Lasserre &c C, na ra da
Seiualla -Yelha, n.i38.
Precisa-se de uina ama de leitc : na ra Nova,
II. !).
Aluga-se o sobrada de dous andares n. 36, da
ra do Atcrro-da-floa-Vista, com inuito bons easscia-
dos com modos, e com estribara para dous cavados :
para quem o quizer alugar, as chaves estilo na loja
por baixo da mesma casa.
Urna senliora de bous costumcsencarroga-o da
eriago de meninos de pcilo impedidos e desimpe-
didos, e tambem recebe meninos para desmamar,
no que promete esmerar-se : quem do seu presu-
mo se quizer utilisar, dirija-se a ra Augusta, na
loja do sobrado que teni a trente cor de chumbo.
Quem annunciou querer um borro anda em bom
uso, dirija-se a mesma casa.
Roga-sc a Rima, cmara desta cidade. que lanco
sitas vistas sobre una camboa que corta as ras da
Palma e Concordia, junto ra do Pociubo, a qual
impede o transito publico, e atea alguns morado-
res podercm sahir de suas casas na occasiiio da ma-
ro chea; e no centro destu cidade onde os pro-
prietarios pagam pesadas dcimas, parece devemser
attendidos: assim como servo a dita camboa de de-
posito do mais inmundo lixo, a ponto de se nfio
poder supportaro mocbeiro, todo causado por nfio
baver transito; e tambem vai arruinando as propie-
dades que existem junto a mesma.
Um prejudieado.
Previne-se ao Sr. thesourciro da 1.' lotera con-
cedida a favor da matriz da cidade da Victoria, qu
nfio pague, caso saa premiado, o nieiobilbctc n.
!'"('., com as assignaturas as costas, seguidles : Ma-
nocl Fernandrs ila Costa, Domingos Joaquim da Cos-
ta c Jos Miguel dos Sanios; por ter sido o dilo bi-
lliolo roubadoao annuaciante
Manotl Fernandts da Cotia.
Os Srs. (cujos nomespor ora nfiosedeclaram)
que estilo devendo mensalidadcs de scus flhos em
urna aula no bairro da Roa-Vista, e j retiraram ditos
scus lilhos della, alguns hat,2e 3 annos, e oulros o
ano prximo passado, queiram mandar nuanlo an-
tes embolsar ao pobre mostr os seus dbitos ; do
contrario, vcrfto seus nomes publicados pelos Dia-
rio! para quo oulros mestres nfo caiam na mesma
esparre I la.
Precisa-se de um caixero hbil para tomar
conta de um estabelccimento do fazendas : quem se
considerar nestascircumstaneias, annuncie, por es-
te jornal, sua morada.
Uuem quizer se encarregar de urnas cobranzas,
anda mesmo judiciues na villa de Planeo, dando
pessoa que abone a sua conducta, poder dirigir-se
a ra Direita, n. 29.
OSr. capito Scverino Gaudencio Furladodc
Mondonga, morador que era no Riacho-de-Sanguc,
queira declarar em que parte existe, que muito se
llie deseja fallar, ou dirija-se a ra Dircita, sobrado,
n. 29.
Isaac Ksnaty, subdito Franccz, rrtira-sc para
Ana do imperio.
LOTERA
DA j)l A T IU Z
DA CIDADE DA VKTCMUA.
a-.se upvamcniedesignado odia 26 do corre-
te mez para tercm andamento as rodas desta lotera,
o uno obstante a dilliculdade na venda do rosto dos
respectivos bilhetes, causada pela falta de notas de
pequeos valores que faclitcm ostrocos, todava
espera o thesourciro que ser effectuada a referida
venda, e que odia marcado nao ser espacado. O
Vendas.
Domingos Jos de Lima,
niestro alfuiale, bem eonhecido nesla praga, acha-se
com estabelecniento de seu officio, e perfeito conbe-
cimento das ultimas modas, prompto a fazer qual-
quer obra, tanto de homem como de senliora, com a
raaior perfcicfio e presteza possivcl na casa em
frente da ra do Queimado, entrada pela do l.ivra-
mento, n. 1, cmquemorou aviuva do Rurgos : as-
sim como tambem precisa de bons ofilciaes, e recebe
aprendzes para ensir.ar.
Na padaria o pastellana franceza do Alerro-da-
Roa-Vista recebeu-sc pelo ultimo navio um com-
pleto sortimento de confoitos, amendoas cobertas de
diversas qualidades,doces de assucar crystalisado de
varios modelos, bocetas de todas as qualidades c
das mais ricas, e coofeitos para encher dos mes-
mos, proprios para fazer presentes, a superior agoa
do flor de laranja, agoardenlc do Franca de supo-
rtar aualidade. marrasquino de Zara, abswldosu-
isso da marca verdadeira, etc. etc.; igualmente se
aceitam encommondas de doces finos e bandejas para
cha, ludo por prego o mais commodo.
Attcncao!
No depotilo de bichas de Joaquim Antonio Carnei-
ro. na ra da Cruz do Hocifo, n. 43, se acaba de recc-
ber unrendequautidade debichashamburguezas,
,sq.es!iaoi. vista pera se verificar a sua verda-
deira uualidide, e para se vender aos ceios o a re-
taita po" menos do que en. outra qualqucr parte:
an benVsc aiugum e vau-se applcar para comnwdi-
d.dedw pretendemos. Ve.iham, f.cguezes,emquan-
to dura a pechincha. .._,
Reeibcm-se escravos para se venderem ,
nara fra da provincia como para engenho ,
recendo-^e toda seguraba para os escravos : na ra
*- bffcccc-se um Brasileiro para qualquer pro-
vincia do n,.erio, o qual he mostr mach.n.stado
i, bico de assucar c entendo de obra de pedre ro
ssentamento e ludo quanlo pertence a esto fabrico :
asse"u.?e". ,:,..o, > o nuizer utilisar dirna-sea
Vendem-se carros dcmflopara carregar ontulho,
ou para obras do podreiros, por prego commodo
na praca do Corpo-Santo, casa do Joilo Caroll, n. 48.
. Vcnde-se um carro do duas rodas com scus ar-
rviua, por prev mio commodo; v-SG na cochcir.!
da Roa-Visla, do Miguel, c trata-so na ra Direita,
sobrado n. >;>.
--- Km casa de Claudio Duboux, na ra das Laran-
geiras, ii. 18, vende-seo seguinlc:salitre do muito
boa qualidade, c por menos que em outra qualquer
parlo ; um cavallo pedrez de bons andares; saceos
restante dos bilhetes acha-se venda nos' lugares, vasis proprios para enfardar fazendas.
jaannuncados. Vendem-so muito bons queijos de Minas: no A-
terro-da-Roa-Vsta, venda n. 8
-- Vendo-so urnapretaanda moga, que he cozi-
nhera, lavadeira o rendera pertencente a urna
pessoa que se retira : na ra da Senzalla-Volha,
u. 110.
Vende-se um moleque do nagio, de 20 annos ,
que cozinha bem ; um ditodo 12 annos; um escra-
vo perito carrero ; dous ditos do servigo de campo ;
urna nogrinha de 15 annos ; urna cscrava de 20 an-
uos, boa padeira doceira c quo cozinha bem; 5
ditas com varias habilidades; urna parda moga com
varias habilidades : na ra Direita n. i.
Na ra das Larangeiras, n. 14, segundo andar,
vcnde-se um pardinho de muito bonita figura, e que
lem muilo boa conducta,sem vicios ncm acbaques,do
18 annos,he ptimo moslro de alfaiale de toda obra,
tanlo de homem como de senliora, esc dar para se
experimentar; pois vcnde-se porprecisfio como se
rara ver ao comprador.
Vende-se rarinha de millio em arrobas ou em
libras, por prego muito commodo: na padaria das
Cinoo-Pontas, defronte da forra, n. 154.
-- Vendem-se trancelins de ouro ; medallas; ro-
logios ; annoles; botes ; correles c oulras umi-
tas obras ; urna casaca de panno prcto, nova; una
caixa de prala dourada : na ra do Rangel ti. ti.
Vende-se urna negrinha de 12 a 14 annos que
sabe coser, e he propria para mucama: na ra Hel-
ia, n. 40.
ATTENCA'.
Vendem-se bichas de I la m burgo da melhor qua-
lidade que lem viudo a este mercado, tanlo aos ce-
ios como a retalbo, ludo por menos do que cm ou-
tra qualquer parte ; tambem sealngamo viio-se ap-
plcar pura commoddade dos pretendentes : na ra
estrella do llozario, esquina do becco do Fogo, de-
posito de bichas hamburguezas, n. II.
Vendem-se 45 escravos, sendo: 10 pardas; 5
prctas ; 5 mulalinhas ; 2 negrinhas ; 4 mulatinbns ;
8 pardos, proprios para o servigo de campo ; 10 pre-
tos proprios para o servigo du campo de 2t a 45
annos, muilo bons, que se vendem por prego mui-
lo barato ; um pardo de 35 anuos muito bom pe-
dreiro quesedaa conteni todos por prego com-
modo : na ra da Cruz, n. 51.
Vende-se um preio de nagio Cosa, de 35 an-
nos de dado pouco mais ou menos e por prego com-
modo: ao comprador se dir o motivo por que se ven-
de-, trata-sc na coebeirado becco da runda Cadciade
S.-Antonio, aonde esta o dito prelo.
Vende-se ou aluga-se a padaria do Corrcdor-do-
Rispo, n. 8, prpmpta a trabalhar : trala-se :ia ostra-
da de JoHo-Kcrrcira, n. 19.
Na esquina deS.-Anlonio que vira para a Ca-
dcia, ha um reslanlc de chapeos do Chile muito al-
vos, pelo prego de 6,500 e 7,000 rs.: a elltsantes que
seacabem, pois a vista da fuzenda be perhincha : na
mesma loja se dir quem lem f> cangalhas a moda do
scrtioappai'clhadas,a400ea 640 rs., e una corda de
lagar gado que lanibeni se vende barato.
Vendem-se superiores cor-
das de tripa para violo e rabeca :
na ra Nova, n. 6, loja de Maia
Ramos & Companhia.
Vende-se um icrgodeangico, cm mu;iobom
eslado por ter tido pouco uso com corlinas por
prego commodo : na ra da Matriz da lina-Vista, n.
33, primeiro andar.
20:000,000 de res.
Ainda resta urna pequea porgiio das mu acredi-
tadas cautelas da casa do Parias; pois foi esta a ca-
sa que mandou os viole con tos do ri'is, desta ultima
vez, a Fernamburo, os quaes sahiram em vigsimo. A
ellas que se acabam ; pois se acbam a venda, na loja
doSr. Thomazdc Aquino Fonseca na ruadoCabu-
g. Adverle-se que os premios sordo pagos na mes-
ma loja e os pregos sio os segunles : vigsimos
1200 rs. oilavos3000 rs. quartos600Ors.
CARNAURA.
No armazom de farfullada ra do Collego, n. 1,
conlina-sc a vender cera de carnauba, por prego
commodo, tanto em porgOes como a retalbo c he
ebegada agora una porcio da melhor qualidade que
tem apparecdo.
Avisa-senos Srs. que teem penhores vencidos
em podr do Burgos, de os rom rosgatar, dentro de
8 das da data dcste: se nSo, serdo vendidos pura seu
pagamento, ficando. oannuncianle livro de qualquer
responsabilidade.
Traspassam-se as chaves do armazom de carne
secca da ruada Praia, n. 54: quem o quizer tem de
dar urna pequea quanlia de que este he devedor, a
qual sedar com algum prazo, dando um ondosso a
contonto: trata-sc na ra Direita, sobrado n. 29.
Arrenda-se um sitio no Barbalbo com casa de
vivepda, oslribaria para dous cavallos, alguns arve-
redos quedflo fructos, ptimas Ierras de umita pro-
duccilo; e muito perto do rio: trala-se na ra do
Queimado, loja n. 38.
Perdeu-se no tlia 22 do
crtente, na fesla do Monteiro,]
urna bolsa de palhinlia fina, pa-
ra frazer charutos ; quem a entre-
gar na praca do Corpo-Santo, n.
11, receber boas alvicaras.
Arrenda-se um grande sitio na estrada de Be-
lm qom boa casa de campo, estribara'para 3
cavallos scnzalla para pretos bstanles arvore-
dosdefructo, terreno para plantagoes, um gran-
de viveiro : a tratar no mesmo sitio da igreja de N.
S. da Conceigdo de Joilo de Barros com o seu pro-
pietario.
Na loja do sobrado n 15, da ra das larangei-
ras, aprompla-se toda equalquer comida, confor-
me o ajuste e por prego commodo.
Precisa-se do una ama para casa de pouca fa-
milia : na ra do Rangel, n. 42.
Ninguem negocio as casas n. 29, da ra de S.-Mi-
guel na povoago dos ATogados, perlencentcs a Jos
Antonio Congalves da Luz, por cstarem hypotheca-
das ao a baixo assignado. Jou l'achrco de Arav\o.
Jodollenriquesda Silva embarca para o Rio-de-
Janeiro o escravo Joilo, do gentio de Angola, perten-
cente a Domingos Francisco de Sonsa Lefio.
Prccsa-sc alugar um at tres pretos que saibam
trabalhar em padaria, ou mesmo ndosabendo, porcm
3ue sejam bons escravos: paga-sc bem : na padaria
o paleo da S. Cruz, n. 6.
Precisa-se de um caixero para una vendado
fundos, e qued fiador a sua conducta : na padaria
do pateo da S. Cruz, n. 6, se dir quem precisa
A pessoa que annunciou querer comprar um
bcrgo querendo um do Jacaranda em muilo boni
estado e de bom gusto dirija-se a travessa da ra da
Concordia, sobrado de um andar, n. 5.
Avisa-se as pessoas quo teem penhores venci-
dos em poder de Constantino, de os ir tirar, no pra-
zo de8das, dailala deste ;do contririo, serdo ven-
didos para seu pagamento ficando o annuncianle
livrede qualqucr responsabilidade.
RIIiar uo Fasseio
lano
ofle-
e sorvete de fructas, a 200 rs. o copo, boa medida. A
ellcs, freguezes, das 6 horas da tarde em dante.
Jofio Vieira Cularl, qidadao dos Estados-Uni-
dos, retira-so para a Iba de S.-Miguel.
Da-se dinlieiro a premio com penhores de ouro,
mesmo em pequeas quantias : na ra do Ran-
gel, n. 11.
Jos Mara da Dista Paiva retira-se para a
provincia do Rio-Crande-do-Sul, n tratar de sua
sadc.
Aluga-so urna pela cativa que saiba fazer o
diario de una casa ; a pessoa que a livor dirija-se a
na de lio, tus, n. Id.
Deseja-se fallar aoSr. Manocl Joaquim dos San-
tos, a negocio de seu interesse : na ra da Cadea do
Rccife, loja de miudezas, n. 51.
OSr. Antonio Jos Marlins tem urna carta vin-
da da cidado do Porto, na ra da Cadea do Recife,
loja de miudezas, n. 51.
Agencia depassaporles.
Narua do^ollegio, n. 10, c no Alerro-da-Boa-
Vista loja n. 48, continuam-se a tirar passaportes
tanto para dentro, como para fra do imperio; assim
como despachan! -se escravos ; ludo com brevidade.
r= Vondcm-c moealfrasde reno para mgrnhos d< as-
moer, para vapor, agoa e botas, do diversos lamanlio-.
por pievo commodo ; c igualmente taix.u de ferro coaoo
e batido, de todos os t.nuanbos : ns praca do Corptv-ban-
td, n. II, cm casi de Me. Calmont S Companhia, ou na
i na de Apollo, imnnzcni, n. 6.
Vende-se um sobrado novo do um andar e
gfiuvlo sotTo O'n ebrio* "roprlOS, O ",,,I rende por
mez 31,000 mil res; eagora mesmo quo osmalc-
riaes e m"o ifobra eslo baratos, so offereco a yenda,
por traspasso, 200 palmos de terreno firme, Indo por
junto, ou a rclalho, no alnhamenlo do urna nui,
segundo o novo plano, junto a igreja doS. Ama-
ro, com os fundos de300ou mais palmos conforme
a gradarao comprador, proprio para nellc se edili-
carmeia dnzia de boas casas, as quaes sem duvida
so alugarfio por bons pregos pelo lempo do festas,
o mesmo annualnioiite, em rasfin do ptimo frescd
que all gozam os habitantes da nova cidado: vnde-
se no mesmn lugar urna casa terrea enllocada no ol-
nliamcnlo da ra da Aurora, em um terreno de 14o
palmos do largura e 1400 de fundo, al junto a
igreja, coa) alguraas plantas, como sejam parreiros,
larangeiras, coqueiros &c. contendo em si um
grande viveiro com 660 palmos de comprado c 100 do
largura, com a sua competente porta d'agoa, e lias-
tanto peixe, proprio para o actual lempo quares-
mal : assim como tambem 2 canoas novas, sendo
urna deronduzir familia, eoulra deconduzirenlu-
Iho: o que ludo se vender polo mais commodo pre-
go possivcl, na ra estreta aoRozaro, botica n. 10.
Oh gentes, que tem
o antigo barateiro
que esl venden-
do lazcntlas por lodo
o dmhciro V
O antgo barateiro esta vendendo por lodo o di-
nhcro, na sua nova lojade iniidozasda ra do Col-
lego n. 9 papel do peso nglez de primeira sor-
te, a cinco patacas o meia a resma" e meia dita a
880 rs. j dtoiilmago, a 2700 rs. a resma, e meia di-
ta a 1350 rs. ; papel braneo, proprio para foguotei-
ros, a 1600 rs. a resma; estojos de navalbas finas
com toque de ferrugem a 610 rs. cada estojo de
duas navalbas ; trinchantes do cabo braneo sendo
faca grande e garfo com mola a 800 rs. cada trin-
chante; tesouras linas com toque de ferrugem, u
160 e 240 rs. cada urna, para acabar : luvas para me-
ninas de seda a 200 rs o par; dilas de pellica,
pretas e brancas a 480 rs. o par, para homem o
senliora; lengos de gorgurdo a 1200 rs. cada un ;
pennas debicodc jamlaa ,.a 200 rs. a oaixinha de
100 pennas ; bicos blancos cslrcilinbos a 10 rs. h
vara ; botos deduraque muito finos, a 200 rs. a
duzia ; tamlicos para homem e souhora, a 210 rs.
o par ditos para meninos, a 16(1 rs. ; caivetes li-
nos com loque de ferragem a 160 o 00 rs. cada
um ; e unirs muilas miudezas por prego mais ba-
rato do queem outra qualquer parle.
Vende-se utna bareaga de lulo de 26 caixas,
bem construida eveloira na ra das Tiinchciras,
n 19.
Fr Q ?S ^% &t t'% %i9
C
'ompras.
Compra-se um papagaio grande, bonito e nim-
io bom tallador : ndo se olha a prego por ser para
urna encommenda : na ra da Cadea do Recife, lo-
ja do miudezas, n. 51. .- .
Compra-se um negro soflrivel coznneiro; agra-
dando ndo se olha a prego : na ra da Cruz, n. 23,
primeiro andar.
Compra-so urna casa terrea em urna das ras
do bairro de S.-Antono: na praga da Independen-
cia n. 23.
Comnram-se dous escravos e um piano em
bom eslado : no Alorro-da-Boa-Visla n. 5, ou na
ruadoSol, n. 23, segundo andar.
Compra-saouro, mesmo em obras quebradas;
e iroca-sc urna magem do Menino-Deos que te-
nhaum palmo de altura : na ruado Rangel, n. ti.
Compra-se a collecgdo do huno de Pernambuco
do mez de novembro do auno prximo passado, pe-
lo prego ua typographia : na padaria do palco da b.
Cruz, n. 6. .
Compram-se, para urna encommenda, escravos
de ambos os sexos ; pagam-sc bem agradando : ua
ra Nova, loja de ferragens n.16.
Compram-se 2 pretos que entendam do pada-
ria um para a massera o outro para orneiro: na
ra Imperial, padaria n. 43.
Compram-se escravos pretos, de 16 a 20 annos,
quo nfio tonham molestias : em casa do Manoel Ig-
nacio de Oliveira na ra da Cadea n.40, primeiro
andar.
lina do Queimado, n.lS.
Na loja nova de Raymundo Carlos Lei-
te aclia-se um completo sortimento de
lazcntlas linas, por menos de seu valor ;
brim trancado de linlio, com listras, para
calcas ; chapeos de sol de seda ; plalilha
de iiul.o ; bretanlia de dito ; c tambem
o algodo doblado, proprio para saceos
ou roupa de escravos.
Vende-se um foitc piano, de pa-
tente London, dos autores CollardS Col-
la rd : na ra do Vigario, n. 4 noarrna-
zem de Hothc Se fiidoulac.
Vende-se o superior vinbo braneo
da Aladeira, engarrafado : na ra do Vi-
gario, n. 4>armaeinde lollieN: liidotilac.
Na ra Imperial, n. 167, vende-se
fumo em folha para charutos, de boa
qualidade, c por preco barato, cm fardos
de 3 arrobas.
Vendem-se superiores charutos re-
gala, linos c ordinarios, chegados lti-
mamente da Babia, .por preco mais com-
modo to que em outra qualquer parte,
Nesla loja existe grande porgto de bicos
pretos de superior qualidado e de lodasas lar-
guras por baralissmo prego ; moias pre-
tas para meninas a 200 rs. ; panno prcto de
superior qualidado a 4500 c 9000 rs.; sar-
ja nespanliola, a 2240 rs.; camisas do meia ,
"a 1000 rs. ; merino, a 2000 rs ; princeza su-
perior a 900 rs.; c oulras muilas fazendas
propria! para a quaresma.
m
mdeseu preslimo se quizer utilisar
ra do Rangel n. 50. Aind, M conina a comprar cobras de viadolpor haver grande porcao ; na ra do \ iga- no
{^^6?^n^i&> 'll-fnrardTred : M Faqa ^ B0U'V'9U'"' "''"*> 4 "m.m de Kolhe & Bidoulac Jde
venda n. 38, junto ao lampeHo
Vondem-se3 escravos sondo : dous pretos do
bonitas figuras um dos quaes he sapaleiro; urna
preta rozinheira, e que faz todo o mais servigo du
urna casa : na ra do Trapiche 11. 44 ,a tratar com
Ormino Jos Flix da Rosa.
.Vendc-se, por preciado, una escrava recolhi-
da, de 26 annos com todas as habilidades indis-
pensaveisa una casa c de reconhecida conducta;
una esorava de bonita figura, delsaanos, por 450
rs. ; una dita de nagfio, de 17 anuos; urna dita boa
engonimadeira e coznheira ; urna diia lavadeira e
cozinbcira por 250,000 rs.; urna dita boa quitn-
dola, e que cozinha e lava muilo bem, por 300* rs.;
um escravo pega eum lindo mulatinho, senwifrio
algum; um escravo de nagio, de 27 annos, por
380,000 rs. : na ra de Agoas- Verdes n. 46
Vendc-se um tanque de amarelloquo leva 40
c tantas pipas d'agoa. Kste tanque he do cundas e
nfio precisa calafeto, pois se conserva ha 4 anuos em
um deposito d'agoa c oslando chco de agoa sof-
freu em cima 220 barricas com lanuda, sem que
isso o ofiendesse ; por isso he proprio para mel ou
outro qualquer liquido. O dono do mesmo tanque
pode manda-lo por cm p cm qualquer engenho ,
por ser muilo fcil cm se conduzire levantar : a tra-
tar com Manoel Antonio da Silva Molla, na ra de
Apollo, n. 27, primeiro andar.
Vendem-se chapeos de palha fina ; lengos com
franja 20 cm pega: cm casa de I-, G. lerreira &
Compendia.
vcndcin-se riqussimas litas ue soda, do ultimo
gosto para cinteiros eedapeos ; luvas dr pellica,
seda castor o lll, para liomem e senliora, das mais
modernas; cartas para voltarete ; ricos suspenso-
rios de seda com borracha; bicos prelos c brancas
finos; lencos de seda para grvalas, epata'senlio-
ra do uliuno gosto ; meias de seda de patente ,
brancase pretas; coulros muitosobjectos de gosto:
na praga da Independencia, n. 39.
Vendem-so livros hamburgue/.es em braneo,
pautados, riscados do varias maneiras, o do diver-
sos tamanhos, chegados ltimamente: na ra da
Cruz, n 10.
Yendem-sc gigos rom batatas no-
vas, chegadas,, ltimamente de Franca :
ao caes da Alfondega, por conla e risco
I
1
!
'segundo andar.
quem perencer.


t
"*
Jl.

Pannos pretos finos
anorosna loja; setim maco, sem mistura; cha-
peos de sol, com hastes do ac; dalos o mantas de
seda e de 13a esoda; casimira preta elstica ; cha-
peos finos franeczes ; tudo por menos de seu valor :
na ra doQuoimado, n. 11, loja nova de Raymundo
Carlos I.cito.
VELAS DE CERA DO liin-nr i \\i u;o
Vende-so completo sortimento de urna a 16 o bo-
giasde 4,5 efi : no armazem de Alvos Vianna na
ra da Senzalla-Velha, n. lio.
Vende-se, ou permuta-se por um sitio perto da
praga, urna cxcellente casa terrea com bastantes
commodos para urna grande familia, sita nesta pra-
ca : na ra Imperial, n. 9.
mi
Vendc-se na ra da Cruz, n. a3,
cera cm velas, de urna das inelho-
res fabricas do Rio-de-Janeiro ,
.sortimento voutade do compra-
lj dor, em caixas pequeas, e por
ji pre9o mais barato do que em ou-
fi tra qualquer parte.
Vendem-se bichas grandes e tambem se alu-
gam, por prego commodo : no Aterro-da-Boa-Vista,
na primeira venda ao pe da ponte, n. 2.
]\a na do Crespo,
loja n. 12, de los Joaquim
da Silva Maya,
vende-se superior sarja preta hospanhola ; nobreza
roxa, muito superior e ntuilo propria para capas
doSr. dosPassose outras irmandades; ricos cortes
do seda para vestido desonhora ; meiasdeseda pre-
tase brancas, asmis superiores que teem appare-
cido, tanto para homem como para sen hora ; I uvas
de seda ; chales de seda muito modernos c de li-
udos costos; cambraia de linho, muito fina; lencos de
cambraia du linho bordados, para sonhora, dos mais
linos que ha por muito barato prego; esguiSo de
puro hubo e muito fino; plalilha de linho ; e outras
muilas fazendas que sero patentes aos comprado-
res e por barato preco.
Vende-se azeite lino de gerselim, para comer e
para luz : no deposito de azeite de carrapato na ra
da Senzalla-Velha, n. 110.
Povo panno de linho, a 600
rs. avara.
As pecas silo de 15 varas e he melhor que o pri-
meiro; alpaca lina preta, a 800 rs. o covado; los
pretos muito baratos: chitas-em cortes; riscados
francezes; sarja hespanbola superior: e grande sor-
timento de fazendas de todas as qualidades e bara-
tissimas : na ruado Queimado n. 11, loja nova de
Itaymundo Carlos Leite.
Gaz.
Loja de fono Chardon ,
i terro-da-Boa-Vista, U.S.
Nesta loja acha-sc um rico sortimento de LAM-
PEOES PARA GAZ com seus competentes vidros, ac-
cendedores e abafadores.
Estes Candieil'OSsSo os melhorcs e
mais modernos que existem hoje: recommendam-se
ao publico tanto pela seguranca e bom gosto de
sua boa confeccSo como pela boa qualidade da luz,
economa e asseio de seu seivigo.
\i\ IHCSina loja os consumidores sem-
prc achariio um deposito de GAZ, de cujo se afian-
ca a qualidade, e em porco bastante para o con-
sumo.
Vende se o gaz a 520 rs. a
garrafa.
Vendem-se saccas com superior colla das fabri-
cas do Itio-Crande-do-Sul, a preco barato: na ra da
Moeda, armazem n. 7.
No armazem da ra da Moeda, n. 7, conti-
nua-se a vender sal, em grandes e pequeas por-
cOes a vontade dos compradores.
AVISO
aos Srs.de engenho
Na ra do Crespo, loja n.f 2,
de Jos Joaquim da Silva
Maya, vendem-se
cobertores de algodto, muito encorpados, proprios
para escravos; bem como urna fazenda de linho
mitcito de estopa, Tortee propria para roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por prego mui-
to barato.
Vendem-se3 escravos,sendo : umpreto deis
a 20 annos pouco mais ou menos; um mulaiinho
de 1* annos, proprio para pagem ; urna preta de 25
annos, lavadeira e que he propria para todo o ser-
tico : na ruadaGadeia de S.-Antonio, n. 25.
Na na do Crespo,
loja n.ll, de Jos Joaquim
da hilva Maya,
vende-se alpaca preta a 800 rs o covado: dita muito
fin preta Me cores por barato prego ; merino
prcto, muito superior ; panno fino preto e de co-
res; casimiras elsticas, de duas larguras, nara
calcas, a 6000 rs. o corte; velludo ; gorgurao de se-
da ; setim para collete; tudo por preco commodo ;
fusles para colletes; e outras muitas fazendas
tanto para calcas como para vestidos de senhora
tudo pelo barato. '
Vendom-se 4 pretas 'mocas que fazom todo o
servicodeuma casa o vendem na ra; urna dita,
por 300,000 rs. que compra e vendo na ra e lava
roupa ; duas pardas, urna dolas he boa para ama
de urna casa; um preto, por 250,000 rs., ptimo
para o servico do urna casa e tambem para botar
sentido e trabalhar om um sitio; um moleque de
1* annos muito esperto e que serve bom a urna
casa, cozinha e engomma -. na ra do Crespo, n. 10,
priuieiru auar.
IVo xlterro-da-Boa-
Vista, n, 84,
vendem-se sapatos do meninos, de 60 a 100 rs.,
chancras para senhora a 600 rs.; sapatos de setim
pretoe decores, a 1000e 1500 rs.; pe!les de mar-
roquim, a lOOOrs.; botinaemeios ditos francezes,
a 8000 rs., e de Lisboa, a 1600 e 2000 r*. j de mar-
roquim para homem, a 900 rs., de cabra a 560 rs.
couro de lustro avariado, a 320 rs.; sapatos de
borracha, inglezes, de ourello, de cordovflo e de
outras qualidades, muito baratos.
Na loja de Guimares, Se-
ra fim & C. vendem-se pannos
finos, de cores, pelo baralo pre-
go de 2^400 rs. o covado; e de
outras muitas qualidades, de va-
rios presos.
Vende-se um piano inglez, horizontal, em
meio uso de muito boas vozes, e por isso proprio
para meninas ou senhorasaprenderem a tocar, por
barato preco : na ra do Crespo n.12, a rallar com
Jos Joaquim da Silva Mava.
Vendem-se 8 escravos, sondo: um lindo mole-
quede 10a 11 annos ; urna negrinha da mesma ida-
de ; um pardo robusto; um preto de nacito de boa
conducta ; urna cabra boa engommadeira e costu-
rera; 4 pretas com habilidades i no pateo da Matriz,
n. 4.
Vende-se a verdadeira e superior
potnssa branca da lUissia, multo neva e
em barra pequeos, por mdico preco :
na ra da Cadeia do Recite, armazem n. a,
de Bailar & Oliveira.
AVISO
Assenhorasdo bom
gosto.
Na ruado Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaquim da feilva
Maya,
ha um novo sortimento das ricas mantas de lanzi-
nha eseda para senhora as mais modernas quo se
usam na Europa e por isso se tornam recommen-
daveis as senhoras de bom gosto, bem como aquellas
que usam de economa, tanto pela boa qualidade e
ricos gostos, como pelo baratissimo prego de 5000 rs.
cada urna ; ha igualmente um rico sortimento do
cortes de vestidos da rica fazenda denominada ba-
zullina. Esta fazenda he de cores escuras bordada
delistrasequadros os mais claros, de lindosdese-
nhos, cores (xas e bonitos tecidos, e por isso muito
proprios para o lempo dequaresmae de invern.
-- Vendem-se 70 pares de sapatos, ou coturnos ,
por preco commodo : no beceo da Viraco, n. 25.
Vende-se cera de carnauba em porgito eareta-
Iho: na loja de Joo Jos do Carvalho Moraes.
Maya Ramos e C.
Ra no va, n. 6,
vendem superior sarja preta los de seda preta de
varios lamanhos e piceos; luvas da seda preta ,
curtasecompridas; um sortimento decalcado para
senhora; lengos de seda de todas as qualidades;
perfumaras muito finas: e outras fazendas por pre-
co commodo.
Vende-se urna preta moca, de bonita figura ,
sadia, que cose chao, lava roupa cozinha o diario
de urna casa, e tem bom leito para criar : na ra da
Cruz. n.3.
. Vendem-sc caixinhas com 100 charutos de re-
gala do S.-Felix da Babia em caixinhas de vidros,
de muito superior qualidade ; vendem-se a conten-
to; esleirs; cora de carnauba ; bauszinhosde tar-
taruga ; couros miudos; sola e bezerros: na ra da
Cruz, no Recito, n. 24.
Vendem-sc dous sitios e urna
casa terrea nesta praca ,
tudoem chaos proprios.
Os sitios silo perto desta praca: o primeiro com
duas casas de pedra e cal, urna das quaes tem slito,
torno, estribara para dous cavallos e outra para
gado e ambas com bastantes commodos para gran-
de familia, 5viveirosile peixe, pasto para 8 a 10
vaccasde leite, annualmente, com muitos ps de
coqueiros larangeirase mais frucleiras; este ren-
de 400,000 rs. annualmente : o segundo ao p do
dito, com urna casa de pedra e cal, muitos ps do
larangeirase (outras fructeiras porto na estrada.
Ambos os sitios tem boas cacimbas de agoa de beber,
oeste rende 200,000 rs. : a casa terrea he sita no
bairrodeS.-Antonio, e rendo mensalmenlo 16,000
rs.: vendom-se estes predios juntos ou separados:
a tratar com N. Gadault, no Manguind, ou no Ater-
ro-da-Iloa-Vista, n. 21.
Vende-se urna parda moca muito prendada,
com duas filbas urna de 6 annos c a outra de 4 : na
ra da Florentina, n. 11.
Vendem-se 4 lindos moleques de 15 a 16 an-
nos sendo dous do nacflo ; um dito de 7 annos;
na ra do Collegio, n. 3 segundo andar, se dir
quom vonde.
Vende-so um escravo moco do servico de cam-
po, por proco commodo: no caes da Alfandega,
armazem de Antonio Annes Jacome Pires.
Na ra ivova, n. 8,
confronte a Cam-
boa-do-Carmo, lo-
ja do Amaral,
vende-so a verdadeira sarja hespanhola ; ricas man-
tas e chales de seda do mais apreciado gosto quo tem
vindoaeste mercado ; creps de todas as cores ; lu-
vas pelade seda, curtas e compridas, para senho-
ra ; ditas de pellica para homem e senhora; flores
de differentes qualidades e muito finas; fitas de se-
tim lavradas de ricos desonhos; chapeos pretos rah-
cezes para homem, de formas as mais modernas
que teem vindo a este mercado; e outras muitas fa-
zendas de gosto que se vendem por preco muito em
conta.
>Vende-se um bahu com 4 segredos dentro; urna
cadeira para urinol; um par de mangas lisas com
casticaes de yidro ; duascompoteiras par doce; a
historia de Gilbraz, e outras muitas historias e folhc-
tes : na ra do Rangel, n. 50, segundo andar.
Na ra Nova n. 8, defronte
da Camboa-do-Carmo, lo-
ja do Amaral ,
vende-sc urna grande porco de sapatos francezes,
de marroquim e cordovo, a 880 rs. o par. A elles,
freguezes, que he pechincha, que em outra qual-
quer parte no se encontram por tal preco.
Vende-se aletria fina de superiorqualidade, em
caixinhas de 5 libras, propria para presentes: no
largo do Corpo-Santo, armazem do Jos Maria Pal-
meira.
Vende-se um refe novo, por 13,000 rs. ; urna
farda de panno muito fino nova, por ter servido
urna s vez por 9000 rs.; urna barretina, por 6000
.; urna banda de lila, por 3000 rs.: na ra Augus-
, n. 94, primeiro andar.
Vende-se urna preta de muito bonita figura ,
que lava roupa vende na ra c serve muito bem a
urna casa : no paleo do Carmo, loja do sobrado
n. 7.
Vende-so urna preta de nacito, de bonita figu-
ra de 22 annos, e urna cria de 6 mezes; a preta la-
va bem desabito vende na ra e cozinha o diario
de urna casa, no tem vicio algum, nem achaques:
na ra do Queimado, n.42.
Vende-se um preto perfeito oflicial de pedrei-
ro de toda obra para lora da provincia : na ra do
Crespo, n. 10, primeiro andar.
Vendem-se, no armazem do Draguez, ao p do
arco da ConceicSo do Recife, saceos [com millio a
2000 rs. e canastras com castanhas do Porto a 1600
rs. cada urna.
-- Vcndo-sc urna casa de taipa, na cidade da Pa-
rahiba ao lado da matriz, em terreno proprio: a
tratar na ra da Conceicto da Boa-Vista, n. 38.
IVa ra Vova, n.8,
confronte a Cam-
boa-do-Carmo lo-
ja do Amaral,
vendem-se sapatos do couro de luslro para senhora,
despachados sabbado, 20 do corrente. A elles, fre-
guezes pois he pechincha pela grande falta que tem
havido.
tarcm a costumadas, e mesmo
matto, ou para engenho.
quererem ir para n
Attenco!
Vendem-se 130 travs de louro, de 30 a 36 pal-
mos do comprido, todas ou em pequeas porcoes:-
na ra da Praia-dc-S.-Rila, serrana de Silva Car-
dial.
..____-i___<-
cu cuem uc acut.
Vendem-se chilas assetinadas pretas, francezas,
Eroprias para luto, a 260 rs. o covado; pecas de
amburgo fino, a 3000 rs. cada urna; los pretos.
muito em conta ; na ra do Queimado, loja tlova n.
11, de Raymundo Carlos Leite.
LOTERA DO R10-DE-JANF1RO.
Vendem-se hilhetese meros ditos da lotera con-
cedida ao hospital do Caldas da provincia deS.-Ca-
tbarina : na ra da Cadeia, loja de cambio, n. 38,
de Manoel Gomes.
Vende-se muilo superior sarca-parrilhi ch.
gada prximamente doPar : na ra da Moeda, n
11 a tratar com Silva & Grillo.

Vonde-sc muito superior sarja larga
hespanhola, legitima; merino preto,
muito lino, a 3800 rs. o covado ; supe-
rior panno preto o de coros; alpaca
preta, muito fina ; chamalote de seda
pura; cortes de vestidos de setim pre-
to lavrado, ornis rico que tem appa-
recido; setim de Macau ; superiores
los de linho preto; damasco de seda;
dito de lila ; assim como um completo
sortimento de fazendas proprias.para
a Quaresma : tudo por prego mais em
conta do que em outra qualquer par-
te : na nova loja de JosMorcira Lopes
& Companhia na ra do Queimado ,
casa amarella, n. 29.
Nesta loja acha-se um completo sortlmeuHfec-
sacas de panno sobre-casacas de dito, merino o al-
paca ; palito de la do ultimo gosto; robe de cham-
bres etc.; tambem so fazem casacas o sobre-casa-
cas de alpaca verdadeira eque se afiance nSo des-
merecer; sarja hespanhola muito superior; pannos
finos pretos e de cores
Vendem-se palitos para denles, muito bons ,
de 100 magos para cima a 100 rs., a dinheiro de
contado : na ra da Cadeia do Rocifo, loja de miu-
dezas n. 51.
Vende-se, ou troca-so urna preta czinheira ,
lavadeira eengommadeira, porum moleque ou ne-
grinha que nao tenha mais do 10 annos : em N. S. do
Terco, n. 16.
Vende-se superior potassa nova o cal virgem
do Lisboa ; tudo por prego muito commodo i na ra
de Apollo, armazem n. 18.
Vende-se meia legoa do trra distanta desta
praga 6 legoas de muito boa qualidade, tanto do
cannacomode ludo quanlo nella se plantar, e por
isso propria para engenho : a tratar no engenho do
Pogo, em casa de Manoel Flix Rodrigues da Costa.
Vende-se um atlas de geographia anliga e mo-
derna de Simencourt, revisto e corrigido por 're-
min geographo, com os melhires mappas para
descripgSo de todos os paizesdo mundo, pelo pre-
go de 10/ rs., novo e sem defeito; um cocodeinar-
fim torneado, obra delicada para algum presente,
pela delicadeza e bom trabalhado da mito d'obra,
por mdico prego; duas espadas, urna de cavalla-
ria e outra para oflicial, de boas folhas o bainhas :
na ra do Crespo, n. 11.
Escravos Fgidos.
6.
as cau-
3 cabrinhas de 10 a 12 annos, proprios para aprende-
remolllcio; um pardo de 18 annos, ptimo para
Pagem e que ho bastante hbil para outro qual-
quer; servico; urna preta de 20annos, comalgumas
habilidades; urna preta de idade, por 200,000rs. :
Casa da F,
na ra eslreita do llozario, n.
Nesteestabeleciment acham-se a venda .
telas da lotera das obras da matriz da cidade da Vic-
toria cujas rodas devem andar infallivelmente a
26 do corrente. A ellas, que silo poucas: os pregos
sito os do coslume.
ESCRAVOS BARATOS.
Vcndo-sc um molecote de 20 annos, de bonita
figura sem vicios nem achaques ptimo ca-
noeiro, tanto de vara como de vela; um pre-
to de 24 annos, muito forte o sadio e que he bom
canoeiroesapateiro; um dito bom canoeiro por
320,000 rs.; duas pretas de nacito, mogas, ptimas
para o campo por 880,000 rs. ; urna dita de boa
figura que cozinha, e he boa quitandeira : una di-
ta de 25 annos a qual lambem se troca por outra,
e se vende por prego muito em cotila ; una di-
ta de nago de elegante figura : na ra das Laran-
geiras, n. 14, segundo andar.
No largo do Forle-do-Mallos ,
n. 6, ou na ruadosTanoei-
ros,n. I,
vende-se um ptimo escravo de 22 annos, crioulo ;
urna parda e urna cabra de 23a 35 annos, as quaes
sSo proprlaa para o servico de campo por a ito es-
- Desapparcceu, no da 25 de dezembro do an-
no lindo do sitio Sabueiro do municipio da villa
das Rananeiras provincia da Parahiba o escravo
crioulo, de nome Manoel Pedro de 16 a 18 annos,
baixo e fornido do corpo cor acabralhada cabel-
los nao muito.chogados esperto, muito ungonista ;
tem n urna das coxas urna marca de ftida; ha cer-
teza dclle ter ido para as partes de Pedra-de-Fogo ,
Goianna e Pernambuco : quem o pegar, leve ao dito
sitio, quesera recompensado por Antonio Dias de
Araujo, senhor do dito escravo, ou por JoSo Coelho
da Silva na cidade do Brejo-da-Areia.
Fugio, nodia 18 do passado; urna negrinha ,
S de nome Marcianna, de12a 14 annos, com
&. urna queimadura na face esquerda, umaempi-
gemnadireita eumaoulra queimadura na perna
direita ; levou vestido rxo e panno da Costa ; tem
cabello cortado : quem a negar leve ao Passeio-Pu-
blico, fabrica de chapeos de sol, que ser genero-
samente recompensado.
Fugiram no dia 16 do corrente do engenho
Carau dous escravos um de nomo Manoel, pardo,
de 16 para 18 annos rosto redondo, olhos pretos ,
beigos grossos bem parecido ps grandes e car-'
nudos; levou vest do ou em urna trouxa atada em
um lengo encarnado, camisa lina, ceroulas compri-
das., caigas de brim branco liso jaquota de chita ,
chapeo de palha oleado de preto, o que tambem po-
de ter extraviado; foi escravo ilo Jos do P.ego Ca-
valcanli, mogo pobre, morador om Cruang, e l-
Ihodo Andredo Reg Cavalcanli, cujo velacho pa-
ra si adoptou por distingo em mais escravos mesmo nome, e talvez inculcando-se forro, em
lugar de mudar o nomo use (leste velacho. Jos ,
crioulo, preto um tanto avermelhado alto secco,
rosto descarnado, ps grandes, bem moco. Roga-
se as autoridades policiaes de mandarem pegar, ou
mesmo quom delles souber, com particuhindadc o
pnmcivo, quehodema conducta que se recom-
pensara com generosidade entregando-os no mes-
mo engenho Carau, ou tiesta praga, a Manoel Ignacio
deOlivcira, na ra da Cadeia, n. 40.
Fugio, na mandila do dia 13 do corrente, a pre-
ta Joaquina de nago Cacanee, de 30 anuos pouco
mais ou menos, baixa, cliea do corpo, cor ful, com
carne sbreos olhos, um pequeo talho na face es-
guerda, nariz chato, com falla de dous denles na
rrcnle, sendo um de cada lado, pe los pequenos o
murchos ; lemas nadegasai-rchiladas para Irs; fal-
lante que parece crioula ; levou vestido do ganga
azul e anda bastante suja de cozinha Esta preta tem
de costume, quando anda fgida, andar mesmo nes-
ta praga e seus arrabaldes feita quitandeira ora ili-
zendo que he forra, ora que anda por mandado de
seus seiiliores. Roga-seas autoridades policiaes, ca-
pilaesde campo, ou outra qualquer pessoa, que a
apprchendam elevem a seu senhor, Domingos da
silva Campos, na ra das Cruzcs, n. 40, que gratifi-
cara generosamente.
PHRN, ; KA TtP. DEM. F. DE FAIUA. 1847. ?


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E35FR09D9_YOEKU6 INGEST_TIME 2013-04-26T22:47:00Z PACKAGE AA00011611_08427
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES