Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08419


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^
>
Anno
de-1847.
Segunda-feira 15
n DIARIO pulilica-se lodos os das, que n!o
(!e qnard o preco di asignatura he de
j'-oiii rs. i'Oi quartel, pagt ndinnMo; O an-
ncios ''? 'signantes !> inseriiloj i rasodc
ii fi. por
liiilia, 10 n. era typo dill'crtnte, as
tiriti pela melado. Os que nao furem assig-
'! w L1.orcad?p"Wcco.
dilfcrcale, porcad?p
PIUSF.S DA LA NO HEZ DE PF.VErVf.UlO
llineoanle, a 8, s 11 liona e 16 miu. da manli.
I ua nova, a 14, as 9 liora e S min. da nuntie.
(resecte, a 2, hora eJ0 mia- du '"auha.
PARTIDA DOS CORREIOS.
C-oisunae Paraliyha, s segundas escxUs fcirj.
Rio-lrande-dn. Norte quimas feiras aomeio-dia
Cabp, Scrmlijem, Rio-Formoso, Poilo-Calvo e
_' Mncctd. no I.", a 11 c JI de cada me*,
(araidiunse Bonito, a lOcil.
Roa-Vista e Flores, a II e 5S.
Victoria, s quintas feiras.
Uliflila, todos os das.
PPEAMAK DE IIOJE.
Primeira, s I horas e 30 minutos da tarde.
Secunda, s 4 horas eSt minutos da mania.
ce FcvcreiYo. Ann.XX I.
N. 50.
DUS DA SEMANA.
5 Stgund. S Faustino. And rio J. dos or-
ulios, do J. doc da 3 v. e do J. M. da 2 v
10 Terra. S. lu lirio And. do J. do civ. d;i I
v. do J. de pai do 2 dist, de l
17 (.lumia S FinUno Aud do .'. dociv.
da J v. c do J. de pi.z do dist de t.
18 Quima. S. Sandio And do 1. de orpli.'os,
do J. icunicipal da I vara.
18 ctla. -. Conrado. Aud.do J. do civ. da I
v c do J. de pal do I. dist. de I.
20 Sahlwdo. S. Rilo, And. do i do civ. da
I. v. e do J de pal rio I dist. de t.
11 Domingo. S. Maximiauo.
CAMf.lOS NO DA 13 DB FF.VPREIRO.
Cambio sobre Londres de i, p'h P- 'I**'
a I Paril la rs. por Irauco. .
a a I.islwa 91 do premio.
Dcsc. de lettias de boas lirm.s I Vi !''/ a0 "">*
Kro-r0.i{shpaiitiolas....2SJ'>i'0 a 2*|M>
a MoedasdcflflOOvelh. IflOflO a ir.fioo
-) deCItOi nov.. <0#on0 a IBflCO
de t>00..... '.'#000 a 9 100
PtrtM PaWccs.."........ IfMO a 2#00(i
Pesos colomiiirct... |JS0 a #00il
Ditos mexicanos...*. 'J^n'1 it,i-n
Uida............. IJ7J0 a IjrtCn
A croes da comp.ilo llrlwrihe de JOf litio rs.ao par.
DIARIO DE PER1MMBUGO.
PERNAMBUCO.____
TRIBUNAL DA MIlACAO.
JOLGAMKtlTO NO DIA43DE FRVKaBUO DE 187.
Desembtrgador de ttmana o Sr. L'ailos.
Na appellaciio civel entre partes, Joilo Jos do Re-
g e Francisco Jolo do Pilar, julgaram a desistencia
porsentenca.
Na dita dita entriparles, Jos Carlos Teixeira e a
fazenda provincial, mandaram dar vista aopiocura-
dor ta corda.
Nadita dila entre parles, Claudio Jos da Costa e
Joaquim Wanocl Arenque da Fonscca, confirmaran!
asentnca.
Na dita dita entre partes, Kstanislao Ferretra e
"Victorino Percira Maia, como procurador de Thereza
de jess Mara, mandaram dar vista aoadvogado
Felosa.
Na dita crime entre partes, a juslica o Ignacio Jos
dos Reis, mandaram submclter a causa a novo jury.
Da dita civel entrc.partcs, o juizo e Jos Dias da
Silva Cardial coutro mandaram dar vista ao pro-
curador da cora.
Na dita crime entre partes, o_ promotor publico oo
roo Francisco do llego Barros (por antonomasia Chi-
co Macbo) mandaram submetter a causa a novo
jury.
Na dita civel entre partes, Jolio- Gamillo Cavalcan-
ti e Theodoro Teixeira de Mello, conllrmaram a
entente.
Nadita dila entronarlos, osherdeiros habilitados
do finado Sabino Ribeiro Guimarfles, c Bcrnardino
Aranha, mandaram dar vista as parles.
Na dila dita entre partes, Manoela Francisca
Monteiro e Manoel JosCorreia de Avilar, mandaram
dar vista s partes.
Na dita dita entre partos, Ignacio Correa de Mello
e Francisco Pcreira Pinto Cavalcauti, nao lomaram
conheciment da appellaciio.
Na dita dita entre partes, Francisco Fernandos Tho-
maz c Agoslinho Fernandos Calanho de Vasconccl-
los, desprezaram os embargos.
Na dita dita entre partes, Bernardo Antonio de Mi-
randa e sua mulher, o Manoel GoiiQalves Servina,
mandaram dar vista ao doutor curador geral.
Nadita dita entre partes, os administradores dos
bens do convento da gloria desta cidade e Joflo Ta-
vares Cordciro.testamenteiro e tutor das orphaas Ri-
la di' Cassia Pacheco Ozona o sua irmfla, mandaram
dar vista asparles.
Na dita dita entre partes, Florencio Carnciro Mon-
teiro c Francisco da Silva 'lavares Jnior, mandaram
reduzir a conliss.loa termo.
Na dila dila entre parles, D. Mara do Espirito-San-
to Campello por si e scus futios, e Manoel de Albu-
querque Barros, mandaram dar vista as partes.
Cmara municipal do Recife.
SESSA DE 5 DE FEVEREIRO DE 1847.
PRESDEME* 00 SR. RECO AI.BL'QUERQUK.
Presentes ps Srs. Carneiro Monteiro, Cintra, Dr.
Nery, Egidio Fcrrera, Reg Barros, Dr. Aquino, Ba-
rata c Gaudino, abrio-sc a scssflo e fo lida o appro-
vada a acia da antecedente.
O secretario leu um officio do Exm. presidente da
provincia, autoris.indo a cantara a pagar a leltra que
seacha vencida, proveniente da melado da compra
da casa da ra do Rozario da Roa-Vista, e lazenilo
verqucquanloaoquantitalivo para o pagamento da
segunda Icttra.a.presidericia solicitara daassemblca
legislativa provincial na sua prxima sessSo. In-
teirada. ...
olro, remetiendo copias do varias duvidas aprp-
sentadas pordifTerentos autoridades sobre a le de
eleicOes, e das dccisOes dadas _por a presidencia.--
Inteirad, eaccusou-seoreccliimento.
Dousdo secretario da provincia, remetiendo, d or-
dem da presidencia, cxemplarc de decretos solne
resoluefles da assembla geral, e das Icis provin-
(iaes.--Inteirad,"emandou-so acensar o rccebi-
mentn. .
Oulro do inspector da thesourana provincial, sig-
nicantlo a cmara que pelo Extn. presidente da pro-
vincia foi ell'ectivamenln atitorisado em virlude tta
le provincial n. 170 para tratar com esla cantara a
respeito do pagamento da quantia queo cofre muni-
cipal deve ao provincial, mas pondtWava omestno
inspector que, devendo esto contrnlo ser celebrado
em scssfio
ente quo
bros com
quelta euarticilo no dia c Hora q
Foi nomeaaJo o Sr. voleador Garnoiro Monteiro,
ueste sotilido se olciou ao rele ido inspector.
Foi iioineado Jof.o Francisco Sarava de Menezes
para fiscal da fregueziu de S.-LotiremjO com a maio-
i ia de cjuco votos, obtendo qualro votos para o mes-
mo emprego Jos Patricio Feriuiiid.es.
O Sr. vereador presriento le/ 0 SOguint? re.
ment que loiapprovudo, volando contra "
dio Fi
licqueiio que se marque urna gralJieac,;
fisol da Varzca, igual a que percebe o de S.-I.ouren-
co c S.-Amar. 5 de fevcieiro de leH7. lego ,11-
buquerque.
Si. vereador Cintra fez a egutnte proposta que
foi aiiprovaila:
a Propoulio quo cesse d hojo em diante toila e
qualtttwi despoz sobre a linipza das Pas e ]
por nao- haver quanlia alguma designada cm
senle lei do ornamento Sessilo do 5 de foverciro
de 18*7. CinW Manoei.
Por virtude da propoala cima delberou camur
panhia de ribeirnhos, taes como cavallos, carro-
cas, &c., &c.
Compareceu o fiscal da nova freguezia daVarzea,
o prealou o juramenro do estylo, e bem assim com-
parecern! alguns supplentes de juizes depaz, e fo-
ram igualmente juramentados.
Enlrando-se em discussilo do novo projecto de
posturas mtinicipacs, foi approvado o artigo l.* com
urna emenda do Sr. Aquino: a seguinte : ~ < Depois
das palavras casas de drogas, se diga o nom ma-
nipular remedios sem quo tenlia carta de phar-
macia. a
Foi laubem approvado o artigo addilvo do Sr.
Aquino, votando contra os Srs. Cintra e Nery.
a Nenhum pbarmaceutico poder administrar in.iis
do urna botica; os infractores liearlo subjeitos s
ponas do artigo antecedente, ficando o sobrodilo
artigo additivo sob n. 2 do titulo l2.
Foi approvado o artigo 3., com a seguinte emonda
do Sr. Cintra : -- Proponho a BunpressSo das pala-
vras alcm da mulla doblada soll'renio tres dias de
priso. a
Foi approvado sem emenda o artigo .*, (cando
adiado o artigo 5.
Foi approvado o artigo 6." com as emendas dos
Srs. Cintra, quatilo a primeira parte, eado Sr. Aqui-
no ; a saber : Proponho a suppresso dos dias db
prisao designados no artigo 6.", accrescentando on-
de diz editaes do concelho gflial de salubridade --
Jepoisdas palarras editaos acrescento-se publi-
cados pela cmara municipal, consultando o conce-
lho de salubridade publica, ou urna commissflo de
Ires facultativos por ella Horneados.
Foi approvado sem emonda o ai t. 7:
Despacharam-se aspeticoes de Antonio Fcrreira
da llora, Amaro Antonio de Faria, Antonio Victorino
Cuimariies, Anastacio Xavier de Cont, Catharina
Josefa Ajves de Mello, Francisco Xavier Marlins Bas-
tos, Jos Patricio Fernandos, Jeronyma Manoela do
Nascimento, Jos Joaquim da Cosa Leite, Manoel Ig-
nacio Avila, Manoel Jos de Santa Atina Araujo, Viu-
va Ramos, os proprietarios da ra do Queimado.
E levantou-se a sessSo. Eu Joo Jote Ferretra de
Aguiar, secrotario a escrevi. -- liego Albuquerque,
presidente. Curneiro Monteiro. Cintra. l)r
Nery. Egidio Jerrtira. liego Barros. ~ Dr. Aqui-
no. -- Barata. Gaudino.
PAGADURA MILITAR.
llhn.e Extn. Sr. De todas as malcras que, sob
os mous oflcios do 22 do mez prximo passado o do
l.desto mez. cu liso a honra de submetter aoco-
nhecimenlo e decisao do Exm. Sr. ministro da guer-
ra pelo intermedio do V. Exc., na forma do artigo 12
do plano para a creacjio das pagadorias militares as
provincias, de 20 de abril do 1811, as que se aprsen-
la visivelineiito com a urgencia de una interina
providencia, que V. Exc. em suasabedoiia (ver por
conveniente, silo cortamente as materias dos segun-
do e lercciro artigos do ollcio referido do 1. deste
mez, com as mesnias rasOes que as molivarain, c
que tenlio a honra do ropelir, a bem do servico, cf-
hcazniento nocivas sua reguhiridade, obstando,
com atropello o desabono injusto desta pagadoria, o
devidocpromiilo cutnprimento dos devores a seu
cargo, ospccialmenleosda liscalisacilo, 15o oxp.-cs-
sament declarados do modo mais forte c claro na
leltra do 20 do artigo 2." das instruccOes quo a
regem.
So pode ser permillida a esta pagadoria, no pri-
men o dia dos mezes, a faculdade de pagar o pretque
corresponder ao ultimo prazo do mez, pertencenle
aos corpos militaros, por urna cautela, ou vale lis-
signado pelos respectivos commandantes, resgntan-
do-se o vale depois de liquidados os pros, verifica-
da a sa legalidade, assim que o servico permit ir a
conferencia das relacOes de musir ; mas islo aquel-
es corpos, cujos prets o re I a cues do inostra n1o po-
(leicm ser no piimeiro dia do Inez liquidados c con-
feridos com as respectivas retacos, atienta a falla
do einpregados, aggravada pelos impedimentos do
jury; a.s molestias, como actualmente succede com
o ollicial Joao Arccniu Barhoza desdo o l.do mez
prximo passado a allluencia o variedade do servi-
qo, o o activo expediente da correspondencia: incon-
venientes queavultamcom a perturbarlo quo pro-
movein as partes no accesso que Ibes facilita oaca-
nhamenlo da casa.
No caso negativo, sendo o piimeiro da dos mezes
o dia daquella allluencia de pagamentos, e do scrvi-
- dos fundos do
balance-
iso do 12
acha do-
nado para esse inesino dia e inmediatos S L*
loarl. 3." das citadas nslruccoes, na forma do arl.
daquelle plano,; o que compre a pagadoria la/er,
nuando n3o possa vencer aquella liquidacao para
do3 e n.esmo para alguns corpos, ulim deque os
enicntes denunciados, que obrigain a paga-
na presenta dos inconvenientes declarados, estes pa-
gamentos simultneamente com aquello servico da
liquidoslo dos prels e conferencias; como deve a
pagadoria proceder para por o seu crdito a coberto
daquellas rcprcscntacos edosconceitos consecuti-
vos e gratuitos de abuso, a que so arrisca, qualquer
queseja o arbitrio que a pagadoria entend seguir
para cumprir os deveres de sen rcgulamento, so pre-
ferir, como deve, aquello processo dos prets pura a
possivel prompitaflo do seu pagamento, e cointudo
nflo seconcluam as conferencias.
Taes sHo, Exm. Sr., as materias, a respoito das
quaes, por sua naliireza e pela urgencia de seus in-
convenientes exposlos, represento a Y. Exc. pc-
dndo una providencia, al aquella decisao do F.xm.
Sr. ministro da guerra, perinillindo V. Exc. que-passe
a informar sobre as circo instancias quo esclareoeni a
presente rcprcsenlacflo.
Nao teniendo esta pagadoria que se Ihe conteste
com fados a OXIClidSo dos pagamentos dos prets de
10 em 10 dias, na forma daquelle art. 8. o do 2 das
instruecos referidas, nlo podo loduvia cumprir a
leltra a iHsposit}flo do art 8., sem quo V. Exc. W
digne dar providencia que solicito; poisquo, dis-
pondo o art. que nao so effeiluar o orct que cor-
responder ao ultimo prazo do mez, sem que praceiu
a compleme revista de moslra para se verificar a
legalidade da despez, eolio sendo possivel nesso
acto da revista, feito apenas nominalinento e em dlf-
forcnlos quarteis, som o necessario socego, o pro-
cesso da liquidado dos prets, c conferencias das re-
lacesdc mostva, mas sim na pagndona; sogue-sc
necessarianienle, a demora do pagamento, A qual ins-
tantneamente se associa a suspeila de abuso, que
se irroga, mas que a pagadoria repelle, como injus-
ta, do modo o mais evidentee demonslrativo queso
segu. .
F.iislem no estado efTeclivo da pagadoria lies ein-
pregados para esle servido (art. i." das predi las ins-
truccOes) porque o cscrivao nlo pode ser distra-
hidonos prmeiros diaidos mezes daquelle seivico
que levo aponlado (art. 3., mas actualmente, pela
molestia do ollicial, exislem dous; um dos quaes,
leudo de oceupar-sc das revistas, vollando laligatlo,
como be obvio, pelas distancias dos quarteis eda do
hospital ;art."23 das intrucecs), nao he de esperar
quo lenha o preciso quietismo para um (raballio de
liquidacOes o conferencias, quando nlo Iicar mcom-
niodado. ....
Silocncoenla coito os ttulos das despezas milita-
res queso ollereccm no 1." da do mez na pagado-
ria, a saber: 52 dos corpos militares, fcita i revista
de moslra. O 1." batalhilo do caladores, 12 rela-
cOes de moslra, dous prets genes, dtias folliasde
vencimentos dos olllciae.s, o tinas das elapes : todas
18.- O2.'batalliilodoarllhariao pe, 20folhas; dez-
aseis relacOcs de mostra, dous prets e duis dos ven-
cimentos dos olllciaes. Artifiees 6 follias ; .las rc-
lacOes de moslra, dous prets o duas dos olhciaes. -
Cavalharia 8; duas relaces de mostra, duas dos o-
(eiaes, dous prels o duas de forragens. Sendo po.s
todos estes litlos em duplcala he, a olhos vistos,
trar o sustentpr a boa le do seu servico e sua con-
ducta, afim de poder repellir conectos quo nlo me-
rece, lmila-se smente a declarar que, se pode ser
qualifieadodo abuso o pagamento do ultimo pret por
um vale, afim de mo ser demorado aos corpos, visto
nlo poder verificar-so a conferencia, pedo entilo a
cqudade, e reclama a bol l, c mesnio a jnstca que
esses prets c essas retacos sejam qualificadis de mo-
do quo se constituam a causa desso abuso do paga-
mento, quando nlo cstverem exactas, ou regulares,
quenfo possam mostrar a legalidade da despoza,
porque a pagadoria declara do modo o mais positivo
e solemne que sao, e leem sido mili raras as vezes
que tenliam viudo sem necessidade de emendas, ou
de reformas as relacoes do mostra o os pros algtt-
nias vezes lambem ; e talvcz tifio se engae alllrinf u-
do que nunca leem viudo exactas, ou regulares : o
por consequencia grande injuslicn sor dizer-se a-
liusivo um pagamento em boa T, SUbjeitO a liquida-
Clo, a bem da (ropa, quando o abuso for effeito da
inexictldflo das relacoes quo o motivaram.
Bis, Fxm. Senhor, desenvolvida a verdide e boa
f, com que pode ser tal pagamento do ultimo pret
por cautela; recorrondo-se paraeontesta-la, a que
os prets e relacflosde mostra M dO como ttulos dos
despezas, sem se alllrmar le estilo exactos esses t-
tulos, no que bate a quoitSo ; e como ho mais breve
o fcil rejeitar lacios que examna-los, principal-
mente quando se tome licar convencido, ou eonlie-
cer-so que foram encarados pelo prisma da preven-
eflo ; forcoso so torna, pois he da condado humana,
considerar as proTrin suspeilas como conhccimen-
los, casapparencias do abuso pelo niosmo abuso,
enibora militas vezes pesemsobro quem as diz, ou
en vulva ni eifetos mpniianles sobro ocredito alheio,
e de tininrepartco que se compra/, de cumprir seus
devores.
Digne-se V. Exc., por um enalto do sua paciencia,
a bem do servico, relevaran e.nfadonho, mas neces-
sario desenvolvimcnlo para o crdito da repartlcflo a
met cargo. ....., _
Dos guardo nV. Exc. Pagadona-militar do Ccr-
naniburo, em II de fevereiro de 1817. lllm. o l.xm.
Sr. concplliciro Antonio Pinto Chichorro da (ama,
presidenle da provincia.
' Jos de Unto Inqlez,
Coronel o commissario-pagador.
1)11R 1(1 U PRS.IIBBCO.
jnconven
Bienios, inda que pelos quai teis-iues res pa'seiiua-
his,parareprese..tacOcs com descred.lo .njusto da
nagauoria, eoinquanlo seja franco e patento o pro-
aSeUScLnegativo daquella faculdade, nao
destinar dias dos diversos pagamen
feren es classos dos oicaes, como do arsenal
Sl utios, mas apenas habilitada pelo artigo
7 to sas instruccOes para esso flm aspracis de
,.ue so mandaese fiixar editaes para arrcmala9flo,ao s7 do sue. "f?1*^ u"ekneu inipo^vo.s,
dia 1 do correule, dos bjoctos pertencentes a com-' orel .reformadas, scuuo iuwhuiw r
mais que evidente, quedevom ser idnticos, epor-
tanto a legalidade deve ser urna cm lodi, o linal-
mente todas as folhas de prets o relacOcs hilo de ser
examinadas e conferidas I
Nlo pede, pois, uni reparticfo com dous empre-
gados,cainda mesmocom tres, dar conla de lama-
nbo trabelho, Irabalho de operoefles de coi.tanili-
dado, de calculse doexamesdoliquidacao, em cin-
co horas, o anda mesmo em dous das, o cm urna ca-
sa, cilio acaiihamento facilita perlurbac.lo para taes
trabamos pelo concurso dos diversos pagamentos.
E qticlles 52 ttulos porm se annexam anda mais
sois, para iguaes exames, a saber: as quatro folhas
dos olliciaes e dos ompregados do arsenal de guerra,
o duas dos aprendizes menores.
E como algumas palavras lenliain ippireculo es-
cripias para o publico relativas a esla pagadoria, a-
Iheiasde assumpto, que nem a veracidade dos mes-
los exgia, o dispersas, vagando, como os tomos
no.ir, na opiniaodo publico, podem sor por um es-
pirito alenlo o refleclido reunidas, e dar-lhes im-
portancia que nao deve deixar passar desapercebida,
V. Exc. me permltir observar, em natural dofesa,
que as ideias emittidus do abusivo por vales, ou
cautelas, o pagamento do pret que corresponder no
ultimo prazo do mez, reclamando pela nocossidaile
como acaba do ser levado a evidencia para nao
demorar os pagamentos aos corpos tem tanto de
abuso na sua realidado, quanlo ha de tambeni altri-
buii-.se demora desses |iagamenlos; porque so el-
los nao podem ell'ecluar-se arl. 8.* do plano citado
sem precede re m as conferencias das relajos de mes-
ira; leudo essas conferencias de indelfectivelmentu
soll'ror demora por falta do quem Iraballie, como ra
dito, ou por engaos,ou irregularidades que deym
reformar-so, ou cmendar-se, de surte que so ovitoo
quo provine o art. 18 das inslrucc.oes ; deve a paga-
doria logo esperar igual inipulaoao do abuso para es-
sa necessaria demora: sendo milito uotavul que se
porteada qualilicar de abuso un recurso para paga-
uienlos promptos, seguros alias por mu vale cm tur-
ma, subjeitu a liquidaeo ; qunndo para quo n3o-
exsta esse abuso, com mais facilidadescqualillcara
de abusiva a referida demora dos pagamentos, e nao
inicuos notavol he crer-se quo o simples acto da entre-
ka daquelle pm c das relacoes de mostra na paga-
mentos, como so esso pret e essus relacoes nao fos-
sem dependentes de oxames, o das conferencias por
le, o possam ser iscntas de engaos contra a r.zen-
di.edo irregularidades contra o crdito da pagadu-
ra; nui se ignorando quo essas mesmas relacOcs
tcem de solfrer severa reviso na contadoria geral da
itxcxrx, 13 DE nrrEHMHO DE 1B7.
Pelo brigtie James-ltay recebemos jornacs inglczcs
qiiealcancaina23 de dezembro ultimo.
A rainha Victoria, o principe Alberto, a realramilia
c a corte ingle/a liubaui regressado da residencia do
Osborne, na ilha de Wight, para o castello do Wmd-
sor, no da 18. ,
No seguinte houve concelho privado, em presenca
da ciirlc, noqual foi a abertura do parlamento a-
diada de 12 para 1! de Janeiro : o quo foi depois pu-
blicado por urna procltunacilo.
Na mesina occaslo den a rainha audioncui ao con-
de de Scliimmelpeninck, que Ihe apresentou assuas
credenriaes, como enviado extraordinario o minis-
tro plenipotenciario do rei dos l.'azcs-Baixos; ao Sr.
Mosquera que igualmente apresentou as siias-cro-
denciaes, como enviado extraordinario o ministro
plenipotenciario da repblica do Nova-Granadn, na
corto d'lnglaterre; aomarquez do Lansdowne, ea
lord John Russell. *
. O vapor auxiliar n//ofwchegou ao Mersey, no diu
21 tarde. ,.
Acerca dellc dizem os agentes do porto de Liver-
pool ao TVani o seguinte :
Acaba de chegar do Brasil o vapor auxiliar .4ntf-
tune havendo sabido do llio a 2 do novembro, da
Haba a n e do Pcrnanibtico a 19. A sua viagom Toi
relailada per ventos de leste; mas, no todo, foi mul-
to satisfactoria, empregaudo um periodo de tres me-
zes o oito das na viageni redonda, locando nos mes-
mos portos na ida e volt.i, recebondo c descarregan-
do cargas completas. Elle trouxo 15 passagoiros o
volumosa correspondencia. O Imperador do Brasil
honrou o Antetope com urna visita, anlcs de sabir de
llio. as autoridades do brasil que silo multo solici-
tas em promover a rpida coinmunicacilo com esto
piiiz, liiclilaram e animaran! muito esta empreza ;
e he do esperar (|tieesta feliz esperanca produzaol-
fiima nfluciicia no nosso goveruo. Pareco que o
4ntelope mo traz noticias polticos do alguma impor-
tancia qur do Brasil qur do Bio-da-Prata ; porem
uiinla nnohouvo lempo dcanalysar as folhas reco-
1 "Depois do havermos principiado esto extracto,
Ichegou-nos milo oTimes de 5do Janeiro prximo
lindo, viudo pelo paquele inglez.
Por expresso de Pars, recobcram-se no escriptono
da rodacao daquelle jornal, na manhla do mesmo
dra!5', folhas d'alli com data de 3, que so oceupa-
vain mulo com as mensagons aprosentadas aorc no
dii dcAiiiio-Bom, o asresposlas deS. Magostado a
guerra
Mas con o pagadoria rnente tcm a pclto mos
ellas. .... ... ,
iloniteur dizia qucobcijamao e assemmea, de-
signados paraanoile daquelle da, oram adiados
para 5, em consequencia de tima lovo ndisposic,ao
la rainha. ....
A segunda edQilo do Cominerw, n um artigo dala-
do de Lisboa a 20 de dezembro, dizia quo o mare-
chal Saldanhn so retirara da sua poslcto de Sanla-
rm, c se achava s a um din do marcha da capital,
perseguido de porto pelo general Boiiilm.
As folhas de Madrid cliegam a 28.
i Cartas particulares da mesma dala annunciavam
I quo no da antecedente houvera lugar em Madrid
- urna reunido dos metnbros do partido moderado, a.
ID


w*
qual assistiramlOdcpotados. Osignor Pacheco di-
rgio assembla um longo discurso, no qual Ihe
dcclarou que era sua intenoio, assim como a do seu
partido, fazer opposicfloao ministerio actual.
O correspondente do Tima oscreveu de Lisboa em
data de 29dedezcmbro oseguinte:
Segundo Ibe particinci na minba ultima, eslava
o Antas em Tagarro no da immediato aoda victoria
de Saldanha em Torres-Yedras, o licou all durante
a noito seguinte. 0 Saldanha mandou parto das suas
frcas para Cereal, e outra porco para Cadaval, sen-
do o seu evidente fim cortar a retirada do Antas para
o Porto. Todava, ao apparecimento dasuaguarda
avanzada, rotiraram-se precipitadamente os pique-
tes do Antas, c com o grosso das frcas (que incluin-
do a tropa irregular j no chegavam a 2000 homens),
retrocedeu para Leiria, cerca de 70 milhas distante
de Lisboa, e 35 de Coimhra.
O Saldanha marchou hontem de Torres-Vedras
para o Norte, com o seu exercito recrutado c nova-
mente organisado depois eito, incluindo a incorporado dos 700 homens que
sepassaram do Antas no fim da batalha. O seu de-
signio he perseguir o Antas deporto, mas este ten-
tar provavelmente levantar o cerco do Porto.
O Tojal, vapor do governo, parti hontem com
200 baionetas para Valonea, ao norte do Porto. Estas
sito destinadas a cffecluan urna diverso na provincia
do Minlio, que tem sido o forte, assim desta insurrei-
co como do movmento migaelista. Macdonald an-
da sustenta al I i o seu posto com as suas guerriihas
miguelistas. O Antas e o Saldanha provavelmente
chegaro ambos aquella provincia muito brevemen-
to, e hem se pode contar com urna acc.0o decisiva,
menos que o Antas se retire atravs da fronteira.
Va i esta carta pelo vapor de guerra Ripon, vindo do
Mediterrneo, que cntrou no Tejo para receber
carvo.
O general Mosquita marchou ante-hontcm, com
a brigada sob seu commando, para oceuparSantu-
ln, que os insurgentes inteiramcnleabandonaram
no dia antecedente. -Desertaram do Antas para elle
dous sargento e um cabo. Nao temos noticias re-
centes do Porto. Provavelmente haver alguma coli-
sa do importancia para mandar pelo paquete de
ainanha.
A batalha de Torres-Vedras foi um negocio an-
da mais serio do que a principio se suppunha. O nu-
mero de morios e feridos da parte da ranha, em vez
de ser smente 200, como ao principio corra, foi de
38C. Publicaram-se as relaces olficiaes, cujo resul-
tado he o seguinte :
Homens. Catallos.
Morios......... :7 16
Feridos......... :m; 26
Perdidos........ 13 5
386
47
Aqui a propongo de morios para feridos he de
cinco e meio para 1: do que nlo ha exemplo. Dian-
do para a Historia de Napier, vejo que as campanh.-is
peninsulares o maior termo medio era dequatro ou
quatro e meio feridos para um morto. A diflerenca
provm deste facto, que no presente caso ncluem-
se coniusiki.; o que d urna proporco maior. A im -
portancia cnaturezada aceto, severamente contes-
tada, no pode todava ser excesivamente avahada ;
e foi to decisiva nos seus resultados que de toda a
frca dos insurgentes no cscapou uiushomom;
todos os que nio foram morios ou feridos, lloara ni
prsioneiros. Quas urna decima parte da frca do
Saldarflia foi rnorta ou ferida, tendo elle apresentado
em campo cerca de 4,000 homens. Os accidentes dos
insurgentes foram em menor proporeflo, leudo elles
pela maior parte combatido a coberto, ao passo que
as trapas do Saldanha tiveram de atacar posices mu
fortes, escolhidas pelos chefes dos insurgentes com
milita discricto. A frca destes era de perto de 2,500
homens que eu calculo assim: --
" Hendidos nocastello de Torres
Ditos .... dito.......
Tropa que se passou para o Sal-
danha, para o lini da acgo .
Morios ou fgidos duranle a ac-
tu ..............
d'um ospesso nevoeiro que no nos dei xa va, ver urna
braca de terreno adianto de nos. Quando nos (osar-
tilheiros; vimos o inimigo, eslavamos a tirofcda sua
mosquetaria, c tivemos de sustentar um fogo acti-
vissimo dobaixo de una intensa fuzlaria que durou
por algum tompo. Felizmente escapei. Tive um olTi-
cial gravemente ferido na minha batera, um cabo e
um soldado morios. O estarmos to perto do Inimi-
go foi provavelmente de grande vantagom para nos,
porque a pontara das suas armas seria muito alta.
Temos muitos morios e feridos da nossa parte, como
era de esperar das circuinstancias, sendo as posices
que tnhamos de atacar o de tomar, realmente do im-
mensa frca.
O marechal, depois de um da ou dous de des-
canso, seguir em perseguido do Antas; o depois
nlo tenho duvida de que entrar no Porto. Tenho ti-
do immenso Irabalho com a artilharia, em conse-
quencia do mo estado das estradas o do lempo, mas
estamos todos muito animados.
No oujro numero daremos por inteiro o olicio do
marechal Saldanha a el-roi, relatando os pormenores
da aceto, e a correspondencia havidn entro elle e- o
ex-conde de Bomlm, dianle do castello de Torros-
Vedras.
COMMEBCIO.
Alfandegq.
RENDIME.NTO DODIA 13.......9:218,072
DBSeAKRECAM HOJE 15.
Hnlc-F/or-do-flfc/e-fumo c charutos.
Brguc froomebacalho.
PatachoPandoraidem.
BrgeBrandy-Winefarnha e bolachinlia.
1,300
220
infantes
a cavado
700 homens
280
IMPON TAC AO'.
froome, brgue americano, vindo de S.-Joflo, entra-
do no corrente mez, consignado a Me. Calmont
& c., manifestou o seguinte:
2711 barricas com bacalho; ao mesmo consigna-
tario.
Manchester, barca americana, vinda de S.-Joao,
entrada no corrente mez, consignada a Lalham &
Hil, manifestou o seguinte:
2001 barricas com bacalho; ao mesmo consigna-
tario.
ltrundy-Wine, brigueamericano, vindo dePhila-
delphia, entrado no corrente mez por franqua e con-
signado a Matheus Austin & C., manifestou o se-
guinte:
24 caixas rscados, 19 fardos ditos, 40 caixas algo-
do l raneado, 41 ditas dito azul, 250 caixas velas de
espermacete, 4 barricas cera amarella, 185 caixas
cha, 200 barriquitlhas bolachinha,H46 barricas fa-
milia; ao mesmo consignatario.
Consulado.
RENDIMENTO DO DIA 13.
Cera!.............4:471,399
......1:778,304
Provincial.
Diversas provincias
29,489
6:279,192
PIUCA DO RECIFE, 13 DE FEVEREIRO DE 1847, AS
TRES HORAS DA TARDE.
REVISTA SEMANAL.
Cambios Pequeas transacefles a 29 e 29 i d. p.
1,000 rs.
Algodilo Entraram 663 saccas, e no (im da sema-
ga assucar. Passageiros, Jos dos Santos I.essa J-
nior, Joaqun) Joso Perera MagalliSes.
Rio-de-Janeiro ; brigue. hrasiloiro Atolla, eapito Ja-
come Vicente, carga sola o mais gneros. Passa-
geiros, Vicente Robio, Sardo, o 9 escravos a en-
tregar.
Parahiba ; hiatebrasileiro Tra-Irmos, capitilo Flo-
rianno Jos Perera, carga varios gneros.
Navios entrados no dia 14.
Araonl\; 12 das, sumaca brasileira S.-llalbina, de
54 toneladas, capitilo Jos Joaquim Dtiartc; equi-
pagem 9, carga sal; a Manoel Jos do Magalhes
Basto. Passageiros, Lourenco Alves de Lima, Ma-
noel Correia Vital, Jos Claudio dos Sanios, Anto-
nio Cardozo deOlivoira, Joaquim Jos Ferraz, Ber-
nardo Jos Lopes Braga, Brasileiros, e um es-
cravq.
Acarac ; 20 dias patacho brasileira Emulado, do
122 toneladas, capitilo Antonio Gomes Pereira, e-
quipagem 10, carga sola; a Manoel Concalves da
Silva. Passageiros Miguel francisco do Monte,
com sua familiae 4escravos, Antonio Firme Fi-
gueiredo de Seabra, Brasileiros, e 1 escravo.
dem; 25 das, hiatebrasileiro Elisia, de 87 tone-
ladas, capitilo Joaquim Carnoiro de Azevedo Ser-
ra, cquipagem 10, carga sola ; a Manoel Concal-
ves da Silva. Passageiro, Jos da Silva, Brasileira.
llavre-de-Crace; 37 dias, brgue francez Beaujeu, de
133 toneladas, capitilo Beduchand, equipagem 10,
cargas fazendas; a B. Lasserre & Companhia.
Rio-Grande-do-Sal; 35 dias, brigue brasileira Nor-
ma, de 209 toneladas, capitilo Antonio Francisco
Pereira, equipagem 11, carga carne; a Amorim
IrmSos.
Navios sahidos no mesmo dia.
Trieste ; brigue inglez Isabella, capit&o John Santes-
tev, carga assucar.
Parahiba ; lancha brasileira Santa-Cruz, capitilo An-
tono Manoel Alfonso, carga varios gneros.
Lisboa; barca porlugueza Tejo, capitto Silverio Ma-
noel dos Res, carga assucar o mais gneros. Pas-
sageiros, Jos de Olveira Mello, Monoel Concalves
da Silva Jnior, Dr. Benit, Francez, Severino Jos
da (.unalbo, Custodio da Silva Braga.
ObservacOes.
Fundeouno Lameirto, no dia 13, para acabar de
carregar, a polaca sarda Josefina, capitilo Joto Chi-
oppe.
Fundearam no Lameirilo, 'no dia 14, para acaba-
ren! de carregar, o brigue inglez Ann-Joknson, capi-
tilo James Me. Niel, e a barca ingleza Chaiot, capitilo
Robert Roberlson.
Declaracoes.
O paquete inglez Penguin recebe a mal para
a Baha e Rio-de-Janciro no dia 16 do corrente, ao
meio-dia imprctcrivelmcnte.
O arsenal de guerra compra duzontas vassouras
de timb. Quem este genero quizer fornecer, man-
dara sua proposta em carta fechada directora do
mesmo arsenal, at o dia 15 (hoje) do corrente mez.
Arsenal de guerra, 11 de fevereiro de 1847.
Joo Ricardo da Silva,
Amanuense.
O arsenal de guerra compra dez bandasde lita
para sargentos; dez varas c meia de galflo d'ouro
para divisas de inferiores; otenta barretinas de pel-
lo com lagos; oitenta cordes para as ditas; oitenta
pennachos do lila; o i tenia grvalas desoa com ata-
cas de latio; onze pares de dragonas para inferio-
res; sessenta e sote ditos de ditas para soldados; dous
ditos de ditas para tambores; oitonta mantas "de
algodo; centoecincoenfa eoito pares de snalos-
catan!n .. nn..A ..... ~:.. .. .1- _. i i .. '
reir da Cunba, Antonio Jos Comes Arantes, An-
glica Francisca de Azevedo.
Itiaf:, M de fevereiro de 1847.
Clorindo Ferreira Caldo.
O professor do grammatica latina do collcgio
das artes da academia de Olinda declara estar
aberta a respectiva matricula.
Theatro publico.
O CARNAVAL DE VENEZA
ou
FOLHA REAL.
HOJE 15, EAMANHAA, 16 DO CORRENTE.
em que linda o Carnaval.
Mesas duas noites se representarlo os mais jocosos
dramas, ornados de cantonas e dancas de mascaras
Ha aletins annos era costumo em Portugal mandar
vir da Italia um hbil machinista para por em scena
as grandes pecas mgicas, bem como o Anneldo
Giges .Labyrinto de Creta, Mgico de Salerno,elc.
Hoje, porm, estilo em Voga os dramas jocosos, 'ter-
minando com os bailes de mascaras, a que silo admit-"
tidas as pessoas de ambos os sexos, que nestas tres
noites se querem desenfadar dos trabalhos quoti-
dianos, nrecedendo cytilo xlo director., para seren
admjttidas as dancas de masenrados; fornecendo-
Ihes a casa mascaras e vestuarios.
! drama jocosoo Engao Nocturno.
2.' o Calotismo.
3.* o Poeta das Asturias.
DANCAS.
O quiiteto-chnez, a polka, mashurka, escoceza
montencllo gavota, lundum figurado, caxuxa
outras dancas dos mascarados; cavatinas e duelos
jocosos, e tonadilhas. O que tudo ser executado
pela brilbanto companhia das pastoras.
ASSiCNATURAS. -
Platea, pelas tres noites....., 3,000
Camarotes de lado, por Ires noites, 1." ordem 6,000
Ditos da ordem nobre, do lado..... 8,000
Ditos da 3." ordem, de lado...... 5^000
Frentes da 1." ordem, por tres noites 9,000
Di las da ordem nobro, por tres noites 15,000
Ditas da 3." ordem, por tres noites .... 8,000
Pagos adianlados no theatro.
na os procos declinaram, tendo-so vendi-lsetenU e nove esleirs do Angola; dezoito crozas de
do ltimamente de 6,200 a 6,400 rs. a ar- boles grandes com a lettra -A- ; nove ditas de di-
roba do primeira sorte.
Assucar Entraram 610 caixas, 250 fechos, egran-
Total...... 2,500
A ranha enviou urna caria de agradecmenlos
ao Saldanha por osla victoria, e igualmente nico*
to de (ios c uladuras para os seus soldados feridos.
A duque/a da Tercena e a marqueza da Fronteira li-
zeram o mesmo. Estes donativos foram feitos pelas
proprias mitos deS. M. c das suas damas. O joven
principe real cscrcvcu igualmente urna carta de agra-
ilcoiinenios ao coronel do regiment cujo commando
nacional lem ello.
O numero dos ofliciaes e chefes dos insurgentes
aprisionados em Torres-Vedras monta a mais de 200.
Os soldados rasos vilo ser distribuidos pelos diffe-
1 en les rcgimenlos, julgando o Saldanha mais polti-
co procurar confundir todas asdistinccOes de parti-
do, c considerar o soldado como mero instru-
mento.
, Os guerriihas em geral teem ido para suas ca-
sas, e agora que estao desarmados, no deve haver
modo d'outra rcvolta por algum lempo. O mclhor
balalhilo de guerriihas que appareceu, foi um de
Vizeu, que combateu bem em Torres-Vedras; eesse
licou todo prisioneiro.
O conde da Taipa seguio ante-honlcm para a In-
glaterra no Raltler. Elle tinha sabido de Torres-Vo-
dras no principio da batalha, com o intento de fazer
com que o Antas avancasse mais adiante; porem es-
to nao pode ebegar senSo al Tagarro. Taipa veio
nlao para Lisboa, e refugiou-se a bordo do lli-
bernia.
O nosso brigue de guerra Naulilius, que tentara
entrar no Porto o mez passado, esleve seis dias fra
la barrado Douro; mas no pode entrar por causa do
mo lempo, e chegouao Tejo no dia 2.
A junta co Porlo publicou outro manifest, do
qual o seguinte he um extracto : -
A naco porlugueza lie amis respeitosa pata
com os seus mouarchase a mais submissa s leis :
porm a junta confia que, com o favor de Dos, a vic-
toria corara os esforcos dos defensores da libcrda-
de, c que elles s serilo despojados dola, quando li-
vor expirado o ultimo desses defensores, o ultimo
Portugucz digno deste nome. a
A caria seguinte, descriptiva da batalha de Torres-
Vedras, foi escripia por um ofllcial do exercito de ope-
racesao correspondente do Times, o qual aflirma
que se pode eonliar nteirameuto na sua veracidade,
posta de parte a fanfarrice:
TORIE.S-Vr.URAS, 25 DE DEZBMBRO.
A final viemos as mOos com o Bomfim e a sua gen-
te. A nossa victoria foi completa, como j ha do saber
pela noticia oflicial do Diario. Por muito que ello di-
ga, diz pouco. Averdade litteral hequeos nossos ba-
teram-secorajosamente, e elles como lees. Asposi-
jies que oceupavam, eram de grande frc, e nos mar-
chamos para elles s apalpadelias, em consequoncia
de quantidade de saccas; e nlo solTreu
alteragilo de proco, sendo mais procura-
do o mascavado ensacrado.
Couros Pouco procurados.
Carne-secca O deposito he de 18,000 arrobas, ten-
do-se vendido de 2,600 a 3,000 rs. a ar-
roba.
Bacalho Chegaram tres carrogamentos com 6,100
barricas ; dos quacs um existe em ser, e
dous foram vendidos a precooceulto, mas
que se suppoem ser de 11,000 rs. para
cima.
Familia de trigo Chegaram dous carregamontos
que se estilo relalhando de l",000a0,000
a barrica.
Manteiga Vendeu-sc de 450 a 510 rs. a libra da in-
gleza, e de 460 a 465 rs. a da franceza.
Sal cstrangeiro dem a 200 rs. o algueire.
Entraram depois da ultima revista 16 embarca-
Qes, esabiram 6, exislindo hoje 110 porto 64 : sen-
do 4 americanas, 27 brasileiras, 2 despatilllas, 2
francezas, 18 inglezas, 5 porluguezas, 1 sarda e 5
suecas.
Uoviiuento do Porto.
Navios entrados no dia 13.
Aracaty ; 9 dias, hiato brasileira Novo-Olinda, de88
toneladas, capitilo Antonio Jos Vianna, cquipa-
gem 8, carga sola, couros o algodilo; a Joo da
Silya Santos. Passageiros, Jos Joaquim da Silva
Matulo, com 3 escravos, Antonio Francisco da Sij-
va Carrico, com sua familia e 32 escravos, liento
Jos da Fonseca e Silva, Thom Pompeo da Fon-
seca, Melquades da Costa Barros, Jos Ferreira da
Silva, com 1 escravo, Antonio do llego Pacheco,
Domingos Jos da Costa, com 5 escravos, Jos
Hay mundo de Carvalho, com 3 escravos, Jos de
Souza o S e 12 escravos a entregar.
Parahiba; 18 horas, hiato lirasileiro E/vadarte, de 27
toneladas, capitn Nicolao Ferreira da Costa, c-
ruipagem 3, carga toros de mangue; aocapituo.'
Passageiros Joaquim Marques Damazio e Jos
Leandro da Silva, Brasileiros.
Falmouth, Madeira e Canarias ; 37 dias, paquete in-
glez Penguin commandante William Swains.
Passageiro, Forstcr .\ash e 7 ditos para o Rio-de-
Janeiro.
Liverpool; 36dias, barca ingleza Ranger, de 304to-
neladas, capitilo N. W. Paige, equipagem 17, car-
ga fazendas; a James Crabtree & Companhia..
Navios sahidos no mesmo dia.
Aracaty; hiato brasileira Nireide, capitSo Manoel
Francisco da Silva Araujo, carga diversos genoros.
Passageiros, Manoel Joaquim Seve, D. Maria lim-
belina Seve, I). Thcreza de Jezus Seve, Joaquim
Antonio Sevo, Antonio Joaquim Seve o dous escra-
vos, Joaquim Antonio de Oliveira, Joanna Louren-
C do Sacramento e 5 lillios menores.
Lisboa porCibraltar; brigue brasileiro Flor-do-Oor-
tt, capillo Antonio Monteiro de Alniaida, car-
tos pequeos; quarenta folhasde papelSo; sete cova-
cios de encerado; duzentas e quarenta varas de cor-
dito de lila para bonetes; oilenta borlas de lila para
os ditos; sete grozas de clcheles ; duzentos e trinta
e sete covados de panno azul; sessenta ditos do casi-
mira encarnada; tresentos e setenta e cinco ditos de
hollanda de forro; sete varase meia do hrim: quem
tacs gneros quizer fornecer, quanto a aquellos que
silo necessarios se manufacturaren), comparocam no
mesmo arsenal para os convenientes ajustes, e quan-
to os outros, mandarilo sua proposta em carta fecha-
da, e as amostras a directora do referido arsenal, at
o da 16 do corrente mez.
Arsenal de guerra, 12 de fevereiro de 1847.
Joo Ricardo da Silva,
Amanuense
- O arsenal de guerra tem de remetler, com bre-
vidade, para a proviucia do Hio-Crande-do-Norle
15 barns de plvora, deduas arrobas cada um : quem
so quizer encarregar do transporto dos mesmos
compareca neste arsenal, para se procederaos con-
venientes ajustes.--Arsenal de guerra, 18 de feve-
reiro de 1847.
Joto Ricardo da Silva,
Amanuense.
- 01 Im. Sr director do lyco, em cumprimen-
to aordemdoExm.Sr. presidente, de 25 de Janeiro
prximo lindo, manda fazer publico, que, da data
desteaCOdias, vai aconcursoa cadeira de primei-
ras leltras do sexo reminino da villa do Bonito, ins-
taurada pela Ici provincial n. 181, de 5 de dezem-
bro do auno prximo passado : qualqucr pessoa que
sequlzeroppora mencionada cadeira dever com-
parecer nesta aocroUria com as habilitaces do es-
tylo, para poder ser incluida na lista das opposito-
ras.
E para que chegue a noticia a todos, manda pu-
blicar o presente edilal pela imprensa.
Secretaria do lyco de Pcrmambuco, 9 de feverel-
0 secretario,
Jodo Pedro Pessoa de Mello.
escrivito e administrador da mesa de rendas
internas provinciaes tem de remetter para o juizo
competente una relacito, contendo os devedores de
dcima abano especificados, o que ter lugar at
da 28 do corrento mez : por isso os convida a v-
rem pagar ieus1 dbitos, alm deevitrem ascres-
cidas despezas do juizo.
llerdeiros de Jos Perera Lagos, Jos Higino de
Miranda, Joilo Venancio, Joo Jos Barroso, Manoel
Elias de Moirra, Antonio Tburcio da Costa Monteiro,
Mananna Rita de Oliveira, Antonio Luiz de Freitas,
Antonio Lino di Silva, herdeiros de Antonio Fran-
cisco Marques, Antonio Ferreira dos Santos, Antonio
Filippe da Silva, Antonio Fornandes Vellozo, Anto-
nio Joaquim Goncalves de Moraes, Antonio Baptista
Clemente, Antonia Bernarda de Souza, Anna Rufina
da Costa Monteiro, Anna Joaquina de Freitas, Anna
Joaquina da Conceiijlo, Anna Maria Joaquina Silva-
na, Angelo Baptista do Naseimento, Amara Jos do
Carmo, Agostinha Maria da Hora, Anna Joi<
Publicares luteranas.
As licOeg de grammatica ingleza, recopiladas e co-
ordenadas pelo bacharel formado Vicente Pereira do
Reg, professor no lyceo desta cidade, que sito o
compendio-da respectiva aula, acham-se igualmente
adoptadas para a do collcgio das artes preparatorias
do curso jurdico de Olinda, por deliberaeflo da I-
lustrissima congregaco dos lentes do mesmourso,
abaixo transcripta ; e estilo venda na livrara da
praca da Independencia, ns. 6 e8, a preco de quatro
mil ris.
Emvrtude do despacho om frente, do Exm. Sr.
hispo director, certifico que em congregaco do 17
de novembro 1846, foi apresentado pelo mesmo Exm.
Sr. bispo director um olficio do professor da lingoa
ingleza do collegio das artes, no qual peda a con-
gregaQio o seu consenco para poder adoptar urna
grammatica ingleza recentemenle publicada pelo
bacharel Vicente Pereira do Reg, professor da lin-
gos ingleza no fyeeo; em consequencia do que a
congregaco approvou, resolvendo que ella fosse
adoptada no referido collegio das artes. E por ser
verdade passei esta, a vista do livro das actas das con-
gregares desta academia
Secretaria d'academia jurdica da cidade de Olin-
da, 22 de Janeiro de 1847.
O bacharel Eduardo Soara a"Albergara,
Secretario interino.
A obra elementarLicesde Eloquencia Nacional-
pelo padre riiestre Miguel do Sacramento Lopes Ga-
ma vai ser adoptada como compendio de rhetorica
no collegio das artes do curso jurdico le Olinda, e
beni assim no lyco, onde o mesmo padre mestre
esta encarregado de reger interinamente a- dita ca-
deira durante o impedimento do seu propietario.
Alm da loja do lleoife o da botica do Sr. Barlholo-
meo vende-se na loja de lvros do pateo do Colle-
gio n. 2, a 5;00 rs. cada exemplar de dous volumes
encadernados.
HISTORIA DE PORTUGAL
roa
Alexanire Herculano.
Os senhores assgnantes desta obra podem mandar
iscar o primeiro volume casa 11. 7 da ra da
Cruz (2. andar}; servndo-se enviar 3,000 rs.,custo e
a espezas al aqui do dito livro.
buscar
Avisos martimos.
Para o Ro-Crande-do-Sulsahir breve o veieiro
brigue lnimo-.Vanrf.por ter o seu carregamentocon-
tratado ; recebe escravos, bem como passageiros ,
para o que |em bons comniodos : quom. pretender
entenda-sc com Amorim Irinos, na ra da Cadcia
n. 45.
--Para o Ass pretende seguir vagcm com bre-
vidade o bngu-escuna Henriqueta, e tocar nos Tou
ros e Caissara, havendo carregadores para estes por-
tos : e para todos trala-se na ra da Cadeia, n. 17,
segundo andar, ou com o mestre a bordo, ou no tra-
piche novo.
Para Lisboa sahir, com a possivel brevidade,
o brigue portuguoz Vestal, capto Joto da Costa
Neves: quem nelle quizer carregar ou Ir le passa-
gem dinja-se a ra da Cruz n. 45, a casa de Nasei-
mento 5c Amorim.
Para a ilba de S.-Miguel partir, at 8 do mez
prximo futuro, o brigue brasileiro Espirilo-Sanlo,
outr'ora Fiel) forrado e cncavilhado de cobre e de
boa marcha : para carga ou passageiros oTereceex-
celentes commodos: os pretondentes tratem com
o consignatario Firmino Jos Flix da Rosa na
ra do Trapicho, n. 44, ou como capitilo. Alejan-
dre Jos Alves.
Para o Aracaty sane em poneos das a sumaca
cariota, por se acharcom a maior parte da carga a
bordo, e para o restante da carga e passageiros tra-
ta-se com o mostr, Jos Concalvea Simas, ou com
uiz Jos de Sa Araujo, na ra da Cruz, n. 26.
Para o Porto sahir com brovidade a barca Bel-
la-Pernombucana, por ter parto da carga prompta ;
o Jos do quem nella quizer earregar ou ir de passagem, para


i
%,
- Espera-se doflio-de-Janeiro, at o da 16 do cor-'
n>ntc mcz, o muito veleiro e superior brigue por-
,i^uez Sublime capitiloJolo Francisco de Amor;
nvtendesaliir com toda a brevidade pura Lisboa :
uicn no mesmo quizer carregar ou ir de passagem,
i ira o que tem os mais asseiados commodos, enterr-
j'i-se com os consignatarios, Olivcira Irmilos&C.,
a ra da Cruz, ,0,9. ....
O patacho Olivetra pretendo sabir para 0P.10-
,'rande-do-Sul at o dia 20 do corrente: qem livor
,'srravos a embarcar dirija-so a tratar cun JofloVaz!
de Oliveira, na ra da Cruz, n. S:
O brigue Paquete-de-l'trnambueo segu com bre-
vidade para olto-Crande-do-Sul; tem bous com-
modos para passageiros, e recebecscravos a frete e
nuem pretender qualquer das cousas enlenda-seljaannunciados.
(om Leopoldo Jos da Costa Araujo. Aluga-se a
Segu viagem para o Ceara c Acaracu com mui-
li brevidade o hiato nacional Maria-Firmina :4uem
quizer carregar dirija-se a ra da Cadeia' do liedlo,
n. 3*.
Para Lisboa sane, com a possivel brevidade, o
liriguo portuguez S.-Domingot, por tor a maior parte
il;i carga prompla : queiu no mesmo quizer carregar
oh ir de passagem, para o que offerece bons commo-
dos dirija-se aos consignatarios, Mondes & Tarrozo,
ruada Cruz, n. 5, ou ao capito, Manocl Concaives
Vianna, na pra?a do Conuiiercio.
LOTEKIA
DA MATRIZ
DACIDADEDA VICTORIA.
Arlia-so noramonle designado o dia 26 do corren-
tc mcz para terem andamento as rodas dcsla lotera,
e no obstante a dilllculdade na venda do restodos
respectivos bilhetes, causada pela falta do notas do
pequeos valores que faciltelo os trocos, todava
espera o thesoureiro que ser effectuada a referida
venda, e que o dia marcado nao ser espacado. U
restante dos bilhetes acha-sc venda nos lugares
Avisos diversos
A mesa regedora da veneravcl or-
dem 3.a de S. Francisco convida a todos
os seus charissimos irmaos a rompa reccrem
no dia 17 do corrente, pelas a.l/a horas
da tarde, na igreja da mesma ordem, pa-
ra o Pim de acompanharem a prociss3o
c Cinza, que tem de percorrer as ras
abaixo declaradas, desta cidade : e lembra
0 disposto noart. ?.o8 dos estatutos.
A mesma mesa pede aos moradores,
das mas por onde tem de passar a proeis-
so, que tenliam limpas as testadas desuas
casas, pois assim o exige a decencia do
acto. As ras sao : travessa dasxdruzes,
ra do inesmo nome, Queimado, Livra-
iiiriito, Direita, Agoas-Verdes, pateo de
S.-Pedro, travessa a saUiWrnia de Hor-
tas, pateo do Carino, rulreslreita do Ho-
zarlo, pateo do Collegio, ra do mesmo
nome, da Cadeia do Recife, da Cruz, tra-
vessa da Lingola, mas d'Alfandega-Ve-
Iha, do Vigario, Azeite-de-l'eixe, da
Madre-dc-eos, c da Cadeia de S.-
Antonio.
O abaixo assignado arrematante das aferi-
Qfles dos pesos e medidas deste municipio, lendo um
annuncio no IHario-n. de 9 do corrente em que se
falla de certas ladroeirasquose tcem feito o v3o-se
fazendo naaferieflo dos pesos e medidas, roga ao
autor do dito annuncio que declare se he com o mu-
nicipio do Rccife ou outro e caso queira que seja
como do Rccife, declare quaes as ladroeiras c
c|iiemforam feitas, o tambem declare o seu nome;
e nflo o fazendo ser tido por um vil calumniador
e roubador do crdito albeio.
Antonio Goncaket de Uoraes.
O NAZARENO N. 8 ,
est a venda as 2 horas na livraria da pra^a da In-
dependencia ns. 6 e 8; na ra Nova, loja do Sr.
Quaresma, o na ra de S.-Amaro, na typographia.
Tra muitas noticias interessantes.
O n. 7 est a venda nos lugares cima, onde se as-
signa a 5,000 por semestre, pagos adiantados.
Aluga-se o andar terreo ou loja do sobrado n.
12 da ra da Aurora, com of tunos e-muilo asseiados
commodos para moradia de liomem soltciro ou de
pouca familia: quem o quizer alugar dirija-se ao
mesmo sobrado a qualquer hora.
Precisa-se de urna ama de leite: na casan. 16,
no paleo do Terco.
Na ra Nova, nt 32, loja de Carlos Ilardy, ou-
1 ives,acaba-se de recebor pelo fMor.chogado ltima-
mente um lindo sortimento de obras de ouro de
le, como sejam : aderecos, brincos, pulseirase gar-
gantilhas; oum grande sortimento de obras ditas
da trra ; camafeos proprios para allincles e brincos,
som screm encastoados.
O abaixo assignado lendo no Diario de Pir-
nambuco de 12 do corrente, um annuncio feito por
PolicarpoJos Layme, ecm13 do mesmo, o seu
contra-onnuncio, cm que salva o crdito do acei-
tante c sacadores da leltra, om que elle ligurava
como ondossante ; por isso vola ao dosprezo essa
micellna a que respondera se o seu crdito nao es-
tivesse salvo. Jote Antonio Alxttt de Brita.
Furtaram da casa de Jos Rebollo Padilha na
ra Imperial, n. 16:>, um par de brincos do ouro,
com dous diamantes em cada brinco; julga-se terem
sido furtados por algum cscravo da casa. A pessoa
a quem forcm offerecidos, ou que souber onde exis-
tcm queira participar ao annunciantc.
Na ra de Agoas-Verdes n. 68, ha urna pessoa
capaz que tem os precisos conhecimentos, c se of-
l'creco para ensinar primeiras leitras o rancez :
quem de'cu' presumo se quizer utilisar, sirva-so
procura-lo das 7 as 9 horas da manliaa e das 3 as 6
da tarde.
.Manoel Ferreira Ramos embarca para o 1110-
<;randc-do-Sul o seu escravo pardo, de nome Lou-
--- Manocl Jos Vieira de Araujo, subdito portu-
guez de 16 annos retira-so pitra as Alagas.
CarlosAndratasek, subdtido austraco, rcli-
ra-se para a Haba. -'.'
._TOfferece-seimamulher para fazer todo o sef-
vicode una casa de pouca Tamil*, ou de homem
soltciro: na ra do Durgos, n. I.
__aoga-seaoSr. PolicarpoJos Laymo que ha-
la de presentar esses documentos que comprovem
a sua verdade para o publico licar scientc cm quem
devetabir a culpa,esaber-se com clareza, te lia
imilacilooii negaeflodelirma.
He. unta-so 10 Sr Folicarpo Jos Laymo por-
que deixou do repetir o seu bello annuncio.de imi-
taco de lirma i' Sera porque conhecou a mltacao da
mentira ? Responda ao Etpeculodor.
No dia 11 do corrente, desappareceu urna
cadeira da Baha, j usada, da ra Nova, n. 58: quem
a tirou queira entregar a seu douo que recom-
pensar.
ga-seacasa terrea da ra da Florentina ,
n. 9 a tratar na ra do Trapiche, armazem n. 19.
Alugam-seos primeiroe segundo andares do
sobrado 11. 13 da ra do Vigario i a tratar no tercei-
ro andar do mesmo sobrado ou defrontc, n. 8.
0 deposito de farinha do caes do Collegio mu-
dou-se para a ra do Collegio, n. SI.
Precisa-sede urna ama para casa de homem
solteiro fra da praca, que seja de idade e d fia-
dor a sua conducta 1 a tratar na ra de Agoas-Vcr-
des, n. 102.
Iia-sedinheiro a premio rom penhores mes-
mo em pequeas quantias : na ra do Rangel, n. II.
Pelo juizodo civcl da primeira vara desta cida-
de, tem de se arrematar urna parto do sobrado da
praca da Boa-Vista no valor de 350,000 rs., por
execucSo de Antonio Pinto de Azevedo contra o ca-
pitio Ignacio Francisco Pereira Dutra c boje contra
a vi uva do mesmo e tutor da menor Thomazia j
habilitados: os licitantes podem comparecer na pra-
ca: o bem assim alerca parte do sitio de trras pro-
nrias, com arvores de fructo, no lugar da Boa-
Vlagem, avahado em 666,660 rs.
Aluga-se o segundo andar da casa sita na ra
da Cadeia, n. 9 : a tratar na loja da mesma casa.
LOTERA DO RIO-RE-JANEIRO.
AOS 20:000,000 DE RES.
Chegaram bilhetes, meios, quartos oitavos e vig-
simos da lotera das salinas de Cabo-Fro ; e anda
existem quartos, oitavos e vigsimos da matriz do
Cear no Rccife, loja de cambio do Sr. Vieira. A
ellcs antes que chegue o vapor com a lista.
N. B. O primeiro vapor que chegar do Ro-de-Ja-
neiro straz a lista da lotera a beneficio da matriz
do Cear.
Roga-seaoSr. Antonio Bar
boza Gordeiro de Gusmo, senhor
do engenho Purgatorio, baja de
mandar concluir o negocio que
nao ignora, na ra do Crespo, loja
de Jos Joaquim da Silva Maya.
__Aluga-se urna casa terrea na ra Bella, com 2
salas, 3 quartos, cozinha fra, quintal e cacimba:
trata-sc na ra do Collegio, n. 15, segundo andar.
__OSr. Domingos Alves Barboza c Silva tem urna
carta, vinda de Portugal, na esquina do Cabug jun-
to a botica. "
Precisa-se fallar com o Sr. capitSo Severmo
Cauudenco Furtado de Mendonea a negocio de seu
interesse :' annunce onde assiste, ou dirija-se a ra
Direita, sobrado n. 29.
Urna senhora solteira conv *0 annos de idade.e
que ha mais de 16 se tem oceupado cm ensinar me-
ninas, se offerece a exercer esla prolissilo em qual-
quer eugenho, advertindo que nao ensina mais do
que lr, escrever, contar asquatro especies e coser
chao, ludo com alguma perfeicao: quem do seu pres-
umo se quizer utilisar dirija-se a ra do I.ivramen-
lo, n. 23, primeiro andar.
MUITA ATTENCA!!!
0 abaixo assignado tem a distincta honra deannun-
ciar ao respeitavel publico desta cidade, caos habi-
tantes cm gcral da provincia de Pernambuco, que
acaba de Ihu cliegur de Boston, pelo brigue america-
no Catket, entrado no corrente mez de fevereiro, duas
caixascomcaixinhas de pilults vegetacs dodoutor
Brandret. O mesmo abaixo assignado ufaia-se de
ah'rmar quesflo as nicas e verdadeiras pilulas ve-
getacs que existem nesta pra?a, de seu propno autor.
Desneccssario ho repetir a boa aceitac.aoeacolhimcn-
todo respeitavel publico; pelo que o mesmo abaixo
assignado deixa de o fazer, continuando a 800 rs.
por caixinha com o seu competente reccituano, na
ra da Cadeia-Velha, botica de
fcente Jo de Bnto.
Aluga-se urna casa terrea na travessa de S.-Jo-
se, n. 8 : a tratar na ra das Cruces ,11 11.
Precisa-se de um moco de la 14 annos, para
caixeiro de padaria : na ra Direita, n. 24.
Precisa-se alugar um prcto bom trabalhador de
masseira: na ra Direita, n. 24.
O thesoureiro do theatro, Angelo Francisco Car-
neiro, pede as pessoas a quem o mesmo theatro he llo-
vedor, que apresentem suas contas, afini do se poder
formar a conta geral que o mesmo tem do apresen-
tarao governo.
__A direcc,8o organisadora do baile de mascaras
no theatro de Apollo transiere o diverlimcnto para
sabbado de Alleiuia esegunda-foira de Pascoa, cm
consequenca de se nao poderem apromplar muitos
dos Srs. subscriptores. As assignaturas continan)
nos roesmos lugares j annunciados. Prevme-seque
so serao aceitas as pessoas cujocorportanientoeste-
rrr~~~z__________------
Precisa-se de um caixeiro: na na da Cruz,
venda n. 66.
A viuva do fallecido Antonio Ferrei-
ra de Vasconccllos vende, para pagamen-
to de seus credores, urna casa de sobrado
de.nm andar com solao, tendo 35 palmos
de lenle e 85 de fundo, acabada por ora,
com vidracas, e dentro assoalbnda e forra-
da, com portas c cncbams, faltando ape-
nas alguna tapamentos: outra pegada, de
iguaes dimensocs, acabada por fra, e en-
vidracada, smente traeja,da por dentro;
um caixSo de alicerce para duas mo-
radas de casas, de 6a palmos de frente e
7a de fililo; todas com quintal cm aberto
do terreno de sua frente, e 291 palmos de
fundo com camboa por dentro do quintal,
sendo os cbao: foreiros: finalmente, um
terreno no mesmo alinbamenlo, com 3i3
palmos de frente e o competente fundo, e
camboa quefica no centro : ludo situado
na frente da estrada que vai para a Magda-
lena, e faz esquina com a que vai para o
Remedio. Os pretendentes podem-se en-
tender com B. Lasscrre & C, na roa da
Senzalla-Velba, n.i38.
- Aluga-se una cscrava que saiba cozinhar c
engommar, e tambem um molcquc ou mulalinho,
do 10 a 14 annos : quem liver dirija-se a casa n. 16,
em Nossa-Scnliora-do-Terco.
Pcrmuta-sc um dos melhores sitios des-
ta cidade por um engenho moento c
correnle.que seja inleirameute bom da-
goa c prodcelo, cercado, etc., para o lado do Sul,
at a distancia de 10 legoas do Recife, o mesmo mais
dstante.seforpcrtodeporto dcembarque.Ositio qui-
se d em troca do engenho be muito bom com ricas
obras de pedra e cal, nasquacs se gastaram 50contos
de ris situado no Arraial, junto a Casa-Forte
quem quizer fazer essa permuta, voltando-se o quo
for justo dirija-se a ra Direita 11. 29.
O dom abbade do mostoirodc S. Bento embar-
ca para o Rio-Crande-do-Sul os seus escravos criou-
los, Domingos e Manoel. ^^
Compras.
-Na ra da Cruz.n. 51, primeiro andar.compram-
ac cscravos para o Rio-rande-do-Sul 1 sendo molo-
ques, negrinhas e algumas jirctas engommaderas,
costureiras ou mesmo cozinliciras.
~ Compram-se alguns escravos, com oflicios de
pedreiro, carpinloiroecalafate, para Tora da pro-
vincia ; sendo vistosos e agradando, pagam-sc bom .
na ra da Cadeia do Recife, n. 45.
Compram-sc pennasde ema : na ra do lian-
gel, 11.43. ,
Anda se contina a comprar cobras do viado
vivas para remedio : na praca da l!oa-\isla, n. J2,
segundo andar. ., .
Compra-se urna cscrava que saiba cozinhar,
engommar, nao excedendo o seu valor a mais de
que falla menos
por pessoa muito
segura, qu nada deve, e que nossue bastantes pro-
priedades nesta praca, lvres: quemtiver annuncio.
-wmm mnnw )nS _.
na ra Di-
100,000 rs. a troco de una leltra
de 5 mezes para se vencer, aceili
ialivre de notas, e os convites das familias serao
subjeitos a approvacao da directora, alim de nflo
K-vorem duydas na cscolha de pares para as qua-
- Traspassam-sc as chaves do armaeem de carno
secca, daruadaPraia.il. 54: quem o pretender Ui-
rja-sc a ra Direita, sobrado n. 29.
__Aluga-se a casa n. 42 da ra da Alegra com
muitos commodos : a tratar na ra da Aurora, n. 44.
__Na ra do Vigario, n. 19, deseja-se Tallar ao
Sr. Joaquim Monteiro da Criiz, a negocio de seu in-
IprpCkO
__Auga-se um moleque que enlenda de botar
jangada porom ainda mesmo nSo sabendo, tambem
se pode ensinar : quem o pretender alugar dirjase
a travessa das Barreiras, venda da esquina, n. 49.
__Quem annunciou querer comprar urna casa
pequea cm qualquer ra desta cidade, dirija-sea
ra do Rangel, loja d cera, n. 1, que se dir quem
tem. .
l'recisa-se de um homem que seja
bom alfaiate, para ser empregado no cor-
te de obras, pagando-te-llie por da ia8o
rs. :noAterro-da-Boa-Vista, loja da es-
qu na do becco.
- Compram-se escravos mocos, bons carpinase
pedreiros, e outros de servico de campo
reita, sobrado 11. ^:.
Compra-se urna cscrava com as qualidadosse-
guintes : bonita figura, sadia, moca, sem vicios, que
venda na ra c sirva para o Irabalbo inlerno de una
casa, cozinhar, coser, engommar o layar: quema
liver dando a contento por 8 das, dirija-se a Boa-
Vista ra da Cloria, sobrado de dous andares n.
87, a qualquer hora doda.
- Compra-se una secretaria ou com moda de Ja-
caranda, que esteja cmboni estado o seja moderna :
na ra Nova, n. 18. .. .
=Compra-sc toda c qualquer partida de vidro bran-
co quebrado: na venda da esquina da rua da Alegra,
por detrs da igreja da S.-Cruz. .
-- Compram-se, para fra da provincia escra-
vos de ambos os sexos com odiaos c prendas ; sen-
do de bonitas figuras pagam-se bem : na pracinlia
do Corpo-Santo, 11 66^___________
Vendas.
NOTICIA.
Acham-sc i venda latas com a nuii famigerada
bnlachinha do acarula, llmflo.flor de laranja e herva-
docc: no armazem de Francisco Das Ferreira, iw
caes da Alfandega.
Vcndom-se, na rua do Collegio, n. II, charu-
tos do meia regala coegados ltimamente da Baha,
I NO rs. 1 meia caiXa mlho muito superior a dez.
patacas o alqueire, mcdi.la vclli.i ; unja oorqSndo
grao-de-m-o a 50 rs. a libra; farinha a 40 rs. a libra.
Charutos cor de canda.
Estes superiores charutos, da fabrica
de Augusto Wilzleben, cm S.-Felix,
venilem-se na rua da Cruz do Kecife, ar-
mazem de Lniz Jos de S Araujo, 11.
52 ou aG.
Vende-se rolim de superior quali-
dade, em grandes e pequeos lotes : no
armazem de Brcnder a Braridis, na rua
da Cruz, n. 03. No mesmo ha um peque-
o sortimenlo de chicotes inglezes para
carrinho,
CARNAUBA.
No armazem de farinha da rua do Collegio, n. 1,
contina-sc a vender cera de carnauba, por pre?o
commodn, tanto em ponjoes como a retalho o he
chegada agora urna porco da melhorqualidade que
tem apparecido.
= Veudf ni-ie moendas de ferio para engrnlio* de ai-
mcar, para vapor, agua e beslal. de dlvortos tainauhos,
por pii'90 riiiniiiodo ; c igii.iliiirnlr talat de frrro coado
e h.uidii, de todos os tamaahos : na praf a do Corpo-San-
lo, 11. II, em casa de Me. Calinont a Coiiipanhla, ou na
runde Apollo, armazem, n. ti.
Vende-se a verdadeira e superior
potassa branca da lUissia, muito ni"va e
em barris pequeos, por mdico preco :
na rua da Cadeia do Kecife, armazem n. a,
de Hallar ck Oliveira.
Vende se na rua Nova, n.50,
um alambique e urna serpentina
para oleo.
Vende-se cha hvsson cm caixas grandes c pe-
quenas de 13 libras ; "velas de espermacetc do V, '>
e 6 em libra : na rua da Alfandcga-Vcllia 11. 36, cs-
criptorio de Mullicas Austin <\ C.ompanliia.
Vende-so, na rua Direita venda 11. 53 sebo
de llollanda a 320 rs. a libra ; banlia de porco a
320 rs. a libra ; talharim finoe grosso, a 200rs. ale-
tra a 240 rs. a libra ; pratos, a 960 rs. a duza ;
manleiga franceza muilo nova a 10 rs. a libra;
azeitc doce, a 600 rs. a garrafa; velas do espermace-
tc, a 800 rs. a libra; e outros muitos gneros de ven-
da ludo muilo superior e mais barato do que cm
outra qualquer parto.
Vende-se urna prcla de nactlo, de24annos, do
bonita figura quo cozinha o diario do urna casa,
lava de sabfloo varrella.e he quitandeira ; una di-
ta que cose, engomma o cozinha ; urna dita, opli-
ma para o servico de casa c fra; urna parda de 20
annos, que cose muito bem faz renda c lava desa-
bito e varrclla na rua da Concordia passando a
pontezinha, adireila segunda casa terrea.
Vendem-se oculos de alcance, por
preco com modo ; no rua de Cadeia do Ke-
cife, n. .'q.
V endem-se dous novos e exccllentes
pianos fortes, por preco comntodo, na
rua da Cadeia do Kecife, n. 39, primeiro
andar: adverte-sc que um he horizontal,
c de boas vozes ; o oulro, alm de ser de
nova invencao, he de gabinete, muito pro-
prio para se levar para o mallo, c tem urna
machina para transferir as vozes at mai
oito e meia oitavas.
Vende-se una secretaria de Jacaranda um ca-
nap dito, duas commodas do oleo; tinto novo,
e por preco muito commodo : na rua da Madrc-de-
Deos, armazem n. 26. .
'N loja de Guimares, Se-
ra fim & C. vendem-se pannos
finos, de cores, pelo barato pre-
co de 2^400 rs. o covado; e de
outras muitas qualidades, de va-
rios precos.
Na venda da esquina da rua da Alegra, por
detras da greja da S.-Cruz, vendle cera do car-
nauba empequenase grandes partidas, a 200 rs. a
arroba ; e vinho da Fgueira a 200 rs. a garrafa.
Na rua do Crespo,
loja 11.14, de Jos Joaquim
da 8ilva Alaya,
vende-se alpaca urela a 800 rs o covado; dita muito
fina prcta e de cores por barato preo ; mermo
oreto, muito superior; panno fino prcto e de co-
res ; casimiras elsticas, do duas larguras para
calcas a 6000 rs. o corte; velludo ; gorgurflo de se-
da ; setim para collete; ludo por preco commodo ;
fustOes para colletcs; e outras multas fazendas,
tanto para calcas como para vestidos de senhora ;
ludo pelo barato. #
Na loja de Guimares ae-
rafim & Companhia, confronte
ao arco de S.-Antonio, n. 5, ven-
dem-se cassus finas, largas e lian-
cezas, pelo barato preco de 480
rs. avara; chitas francezas, lar-
cas a 280 rs. o covado.
__ Vende sea dinheiro, por preco ra-
soavel, ou troca-se por casas terreas den-
tro dos tre. bairros do Kecife, o arma-
zem da ruad Apollo, ns. a8e30, com o
seu terreno at a mar, estacado e ater-
rado : entendam-se com Joo Estoves da
Silva.
Na loja de Guimares Se
rafim & Companhia, cmlronte
ao arco de S Antonio, n. 5, ven
dem-se lengos de vapor, de pa-
irees modernos, pelo barato pre
co de 480 rs, cada um ; lengos
rancezes de cores finas e fixas ,
fingindo seda a 480 rs. cada un;
brim escuio ranciz (raneado,de
puro linlio, a720rs. avara.
Itna do Queimado, n. 11
Na loja nova do Kaymundo Carlos Lei-
te' acha-sc um completo sortimento de
fazendas linas, por me os de seu valor j
brim trancado de linho, com lia tras, para
alcas ; chapeos de sol de seda ; platilha
de linho ; bretanha de dito ; e tambem ,
uc iiniiu ui rQ ona -- Vende-se um fardamentocompleto para guar-
o algodao dobrado, proprio para saccos|danacioni|lf quasi nov0( var pre)JO commod0: na
ou roupa dti escravos. Irua da Cruz, n. 32, primeiro andar,

mm


q,r
H
M
Pannos pretos unos
o novos na loja; setim maco som mlstUM ; cha-
peos e sol, com bastes do a ;o ; chales c maulas do
seda e do lita e seda ; casimira preta elstica ; cha-
peos linos francezes; ludo por menos de sou valor
na ruadoQueimado, n. 11, loja nova da Raymundo
fiarlos Lcile.
Vendem-sc 3 escravas, sendo una dolas criou-
l.i, do 2G aunos, perita lavadeira; urna parda de 23
anuos; urna cabra do 25 anuos, propria para todo o
seivigo por ser forte e sadia muito principalmen-
te para engenho : no largo do Forte-do-Mattos, n. G.
Vonde-se cha preto, o melhorquo ha en cai-
xinhas de 16 libras proprias para familia : na na
do Trapiche, n. 8, casa de llenry Forsler nhia.
VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANEIRO.
Vendc-se completo sortimento de urna a 16 e bo-
giasde*, 5 e6 : no armazem de Alvos Vianna na
ruadaScnzalla-Velha, n. lio.
Vende-se, ou permuta-se por um sitio perto da
praea urna escolente casa terrea com bastantes
comraodos para urna grande familia, sita nesta pra-
$a : na ra imperial, n. 9.
ii
Vende-se na i ua da Cruz, n. a3, |
cera em velas, de urna das melho- fi
res fabricas do Rio-de-Janeiro ,
sortimcnlo vontade do compra-
dor, em caixas pequeas, e por
prero mais barato do que em ou-
tra qualquer parte.
I
I
i
Vende-se um lerno de pesos de arroba a urna li-
bra |ior commodo prego : na ra larga do Hozarlo,
padaria n. 48.
Vende-se um sitio bom para tudo com casa
para grande familia, trras para plantar e ter vaccas
; deleite, por ser pasto de luca, com fructeiras e
agoa rorrenle, em quo se faz banheiro pelo vcrito;|tcm
una diana bom afreguezada pelo bom barro que
tcm para toda obra : atrs dos Remedios, sobrado
que lein olaria.
"Vcndem-separa mais de 120 palmos de trra,
na l'onte-de-Uchoa, que dividero comositio dosher-
deiros do fallecido Antonio Baptista Ribciro de Pa-
ria tendo algunsarvoredos, e de fundo prximo
a mil palmos ou mais ao rio Capibaribe com viveiro
o um grande mangue a margem do rio : na ra de
S.-Francisco, palacete novo, al as 8 horas o meia da
mantilla.
Vendc-se, oupermuta-se por alguma casa na
Eraca, um si lio em chitos propnos que com 2 Ira-,
alhadores rendo um cont de ruis : a tratar na ra
de s.-Francisco, palacete novo, at as 8 horas o
meia da inaudita.
Vende-se, ou permuta-se por outro perto da
praca de Pcrnambuco um engenho no municipio
do l'orto-Calvo, com as seguintes eommodidades :
tem legoa e meia de trra em quadro, c grande par-
te deltas cobertas de boas e excedentes maltas dis-
ta do embarque duas legoas ptima estrada sito
a margem do rio Manguaba e no seu terreno pde-
se edilicar alm do engenho actual, tres grandes
engenhos, como poder ver o comprador. O enge-
nho que se acha prompto c nioeule, ten: ptima casa,
na qual oceupa duas moendas, urna d'agoa e outra
de beatas, casa de purgar que recojhe mil pes.gran-
dcencaixamcnlo, ptima estufa ; tem dous assen-
tamentos de vasos, um de rtame e outro para as-
sucar, serrad'agoa, casa de farinlia de dita; tem-
Ihe faltado agoa, porem he por nao se ter feito o as-
sude, depois do qual he ptimo, c pode moer Ires en-
genhos que da em seu terreno, por sercm todos em
seguimento, qualidade rara de encontrar-se; tem
um criador para mais de 200 cabecas de gado, sem
oll'ender o engenho : na rila do Livramento n 26 ,
se dir com quem se devo tralar este uegocio.
Vendem-se bichas grandes e lambem se alu-
gam, por proco commodo : no Aterro-da-Boa-Vista,
na primeira venda ao p da ponle, n. 2.
FICUROES MASCARADOS.
Vcndem-se vestidos completos com cabelleiras e
mascaras finas para brinquedos de entrudo do 3 a
5000 rs. cada um, a dinheiro a vista : no theatro
publico.
Vende-se urna preta de 30 annos, por 380,000
rs., de muito boa figura que cozinha, lava e vende
na ra no pateo do Carmo, Joja do sobrado n. 7.
TVa ra do Crespo,
loja n. 12, de Jos Joaquim
da Silva Maya,
vende-se superior sarja preta hospanhola ; nobreza
rxa, muito superior e muito propria para capas
doSr. dos Passose outras irmandades; ricos cortes
de seda para vestido de senhora ; meias de seda pre-
tas e brancas, as mais superiores que teem appare-
cido, tanto para bomem como para senhora; luvas
de seda; chales de seda muito modernos o de lin-
dos gostos; cambraia de linho, muito fina; lencos de
cambraia de linho bordados, para senhora, dos mais
linos que ha por muito barato prego ;J esguito de
puro linho c muito fino; platilha de linho ; e outras
inuitaifazendasquesero patentes aos comprado-
res e por barato prego.
Vcndem-se apparclhos para cha, de porcellana
dourada o pintada; ditosazuese de outras coros e
gostos; ditos para mesa do jantar aznes e cor de
rosa ; apparclhos para cha, pretos, com chiaras e
sem ellas; garrafas de crystal; compoteiras; clices
paravinho; copos para agoa; ditos para champa-
nha ; ditos para corveja; galheteiras para azeite e
vinagre, de crystal, e outrasmuitas qualidades;
mangas de vidro lisas; redomas para relogios ; di-
las para imagcns.com peanhase sem ellas; bacas
e jarros do porcellana dourada ; telhas de vidro.de
boa qualidade ; globos de vidro ; lustros para salas;
lanternasde casquinha ingleza fina; um par do
vasos para flores finas; garrafas; conos e clices
cloridos, de diversas cores; tijolos de limpar facas e
garfos: c outras muitas cousas, por prego mais
commodo do que em outra qualquer parte i na ra
da Cadcia, armazem de louca e vidro, n. 4.
Atlciicao !
Cunta & Amorim teem para vender potassa russian-
na nova,de superior qualidade, que vendem por ba-
rato prego, para fechar contas; cal yirgem de Lis-
boa em ancoras e barriquinhas : na ra da Cadeia-'
Velha, n. 50.
SEMENTES DE 1IORTAL1CE.
Vendem-se, na venda da ra da Cadcia do Rcclfe,
n. 25, defrnnte do Becco-Largo sementes de cebo-
la, alface repolluida couve trinchuda, dita flor, di-
ta repolhuda chegadas ltimamente da Italia, por
prego commodo.
Vende-se a verdadeira sarja de seda
hespanhola, a mais superior quo tem
apparecido; chamalote de seda para fol-
lle ; sedas pretas lisas o lavradas; se-
tim preto deMaco; superior l de li-
nho preto; panno preto muito fino; e
outras muitas fazendas proprias para
a quaresma, por prego mais em conta
do que em outra qualquer parte : na ra
doQueimado, nos quatro-cantos, casa
amarella. n.29.
rs. a
NO ATERRO-DA-BOA-VISTA, N. 8* ,
Ivendom-se sa'palos inglezes e amcrica-
1%. nos, para homem a 3200 rs., de cou-
ro de wilzou, a 2000 rs., e de duas solas, a 1600 rs. ;
di los de carneira, a 900 rs.; ditos do orello, a
1200 rs. ; ditos de cabra a 560 rs. ; borzeguins
3000 rs.; bolins de Lisboa a 2000 rs.; moios ditos,
a 1600 rs.; sapatos de setim para senhora, a 1000 o
1000 rs.; ditos para meninas a 1000 rs. o par.
Vende-se azeite lino de gerselim, para comer e
para luz: no deposito do azeite de carra pato na ra
daSenzalla-Velha, n.liO.
lovo patino de linho, a 600
rs. a vara.
As pecas sSo de 15 varas e he melhor que o pri-
mciro; alpaca fina preta, a 800 rs. o covado ; los
pretos muito baratos : chitas em cortes ; riscado
francezes; sarja hespanhola superior; e grande sor-
timento de fazandas de todas as qualidades o bara-
tissimas : na ruado Queimado, n. II, loja nova de
lia y munuo Carlos Lei te.
Gaz.
Loja de Joo Chardon ,
\ tcrro-da-Boa-Vista, n. 5.
Ncsla loja acha-so um rico sortimento de LAM-
IPEOES PAItA GAZ com seus competentes vidros, ac-
cendedores c abafadores.
Estes Ca lidh'il'OS sito os mclhores
mais modernos que existem hoje: recommendam-so
ao publico, tanto pela seguranca e bom gosto de
sua boa confeegno como pela boa qualidade da luz,
economa e asseio de seu seivigo.
Ka Iliesma loja os consumidores sem-
preachanto um deposito de GAZ, do cujo se afian-
ga a qualidade, eem porcito bastante para o con-
sumo
Vende se o gaza 520
garrafa.
V'cndc-se um ptimo escravo de 22 annos,
proprio para armazem de assucar ou outro qualquer
servigo, por ser forte esadio; um moloque crioulo,
de8annos; umaliteira com seus pcrlenccs; 2sel-
lins usados : na ra dos Tanoeiros, n. 1.
Na ra \ova,n. 2 6
vndese sarja preta larga, de superior qualidade;
merino preto fino ; luvas e meias pretas; bicos pre-
tos de seda ; bonetes para meninos ; lengos de gor-
gurflo prclo para grvala ; cortes de collete de vel-
ludo ; alm de um completo sortimento de fazendas
Irancczas e inglezasdo ultimo gosto.
Vendem-sc saccas com superior colla das fabri-
cas do Rio-Grande-do-Sul, a prego barato: na ra da
Moeda, armazem n. 7.
No armazem da ra da Moeda, n. 7, conti-
nua-se a vender sal, em grandes e pequeas por-
gOes a vontade dos compradores.
Vendem-se 10 barris de agoa-raz recen te men-
te chegados : om casa de lienry Forster & Compa
nhia, na ra de Trapiche, n. 8.
Vende-se sal do Ass, bem grosso e claro : i
bordo do brigue l'aqutte-de-l'ernambuco.
Vendc-se gomma, viuda do Rio-'dc-Janciro por
prego commodo: na ruado Amorim, n. 4t.
Vendem-se acgOes da companhia do Beberibe,
de 5 ate 15 : ua ra do Rangel, loja de cera, n. 1, so
dir quem vende.
J\a ra do Crespo,
loja ii. 8, de Cam-
pos e Maya,
vendem-se lindo cortes de cambraias denominadas
alegras napolitanas de muito moderno gosto e
pelo commodo prego de 4500 rs. cada um.
Vendem-se algumas travs de 30 a 40 palmos
de cumplimento e a 10 pollegadasde grossura ,
das qualidades de massaranduba sapucaia e bara-
capim ,
chamada tres-
b: na ra da Concordia, armazem de
n. 25.
Vende-sc urna rede de pescar,
nuilho : na ra Imperial, n. 63.
Finissimas nava-
Ilias de barba,
manufacturadas na melhor cutilaria de GuimarSca
e da mais superior qualidade que loem vindo a este
morcado, nao se duvidando dar para o comprador
experimentar o seu excedente corte, pelo barato
prego de 5000 rs. cada urna : na ra do Crespo, n.
8, loja de Campos & Maya.
nT nle"dfr1f u,ula ,,lu<;ama Preta e crioula, de bo-iw
nlta figura de 16 annos, que cose chao, czinha Ig n. 1.
engomma liso, com principios de fazr lavarinto ,
marcar roupa, c fazer todo o mais seivigo interno de
urna casa de familia; a qual se lianga ser muito sadia
e nao ter vicio de qualidade alguma: na ra do Cres-
po, n. 10, primeiro andar.
Maya llamos e C.,
na ra IVova, n. 6,
vendem sarjas pretas largas de varias qualidades e
pregos ; setim preto muito bom para vestido ; ricos
chlese mantas escocezas, dos melhores padroes
que teem vindo; sortimento decalgado para senho-
ra. de lustro, marroquim, du raque e setim; tuvas
de seda preta, curtas e compridas ; ricos lengos de
seda para homem e senhora ; ditos para gravatas j
ricoaloques de chanto; cassas para vestidos, de
novos gostos; e outras muitas fazendas, por menos
prego do que em outra qualquer parte.
Vendem-se obras do ouro do varios gostos ,
proprias tanto para homem como para senhora na
ra do Rangel, n. II.
Vendem-se dous lindos moloques de 16 a 18
annos; um dito de 7 annos; um pardo de 18 annos,
ptimo para pagem c qu he hbil para todo o ser-
vico ; umdilo de lo annos ; duas pretas de 18 an-
nos com algumas habilidades ; urna dita de ida-
de por 200,000 rs. i na ra do Collegio, n. 3, so-
gnndo andar.
Vendem-se duas vaccas gordas com bezerros
ou sem ellos, as quaes sao boas de leite, por prego
commodo no Aterro-da-Boa-Vista fabrica de li-
cores, n. 26.
NO ATERRO-DA-BOA-VISTA, N. 38, LOJA DE CALCA-
DO, DE JOAQL'LM CANDIDO DA CRUZ SIQUE1RA,
he cnegadoum novo sortimento de calgado da me-
lhor qualidade que tem vindo a esto mercado co-
mo sejam : borzeguins para homem, senhora e me-
ninos, de todos os feitios, sendo os de homem, de
3000 a 7000 rs., eos de senhora de 3000 a 4000 rs.:
sapatos de bezerro, de urna e duas palas para ho-
mem e meninos de 6a 12 annos; sapatos de marro-
quim francezes, pretos e de cores, a 800.1000,1200
e 1440 rs.; ditos para meninos, pelo mais diminuto
prego de 100 a 160 rs. e dahi para cima; sapatos de
couro de lustro, duraque c cordov.to tanto para se-
nhora como para meninos, obra feita em Lisboa a
mais bem feita possivel; sapatos de marroquim pa-
ra homem a 900 rs. ; botins e meios ditos de be-
zerro para homom obra mui bem feita ; um com-
pleto sortimento de perfumaras, o outras muitas
cousas que se vendem por prego mais commodo pos-
sivel.- r
Vende-sc urna corda; um resplandor do Sr.
Crucificado ; outro de santo; urna bandeira de Me-
nino Dos; dous pares de botoes de punbo do mes-
mo; um par de brincos de N. S.; um trancelim de
amarrar o Sr. dos Passos; dous pares de botes de
punhos lavrados para homem ; um botflo de aber-
tura : tudo de ouro, com o peso de 23otavas e meia
sendopegas miudas, novas e sem feitio, por prego,
commodo: na ra Direita, relinag.to de assucar, n.
78, ao pe da padaria do fallecido Machado.
Venham aproveitar
as pechinehas do
liara teiro emquanto elle
est de mar
O antigo barateiro esl derretendo a troco
do barato, na sua nova loja de miudezas da ra do
Collegio, n. 9, papel de peso inglez de primeira
sorie, a cinco patacas e meia a resma, e meia dita, a
880 rs.; dito almago, a 2700 rs. n resma, e meia di-
la, a 1350 rs.; pe unas de bco de jandaia a 20!) rs.
a caixa de cem pennas; lamancos para homem e
senhora a 280 rs. o par; ditos para meninos, a 160
rs. o par ; tesouras linas com toque de ferrugem ,
a 160 e 240 rs. cada urna ; caivetes finos com to-
que de Terrugom, a 160 e 240 rs. cada um ; torcidas
para candieiro de todas as larguras a 100 rs. a du-
zia ; carapucasde algod.tode coros a 160 rs. cada
urna ; luvas de seda para meninas a 200 rs. o par ;
cachos de flores, a 320 rs. cada um ; fila de retroz de
todas as cures, a640rs. a pega; bengalas docanna
ua India, a 1920 rs. cada una ; carleiras de al-
gibeira,al60rs.cada urna ; e outras muitas miu-
dezas baratas.
Refrescos.
Xarope de groseMe, feito do verdadeiro summo ,
vindo de Franga, a 1000 rs. agarrara ; dito de flores
de larangeiras a 1000 rs. a garrafa ; dito de mara-
cuja e tamarindos, a 640 rs. a garrafa ; dito feito da
verdadeira resina de angico que he muito conhe-
ciuo e approvado por as pessoas que padecem do pci-
lo, por ja ter feilo bons beneficios, a 1000 rs. a Bar-
rara : vendem-se no Aterro-da-Boa-Vista fabrica
de licores, n. 26.
RAI'E' PRINCESA NOVO LISBOA.
Acaba de chegar pelo ultimo vapor urna nova re-
nessa deste excellente rap, muito fresco e com de-
licioso aroma e continua a vender-se no deposito da
ra daSenzalla-Velha, n. lio, e em todos os lugares
do costume, ate hoje annonciados. 'u6ris
i^SMe' ou Pcrmuta-se por um pequeo s-
Kiln |PrSC' V" CDS" ,errea' "li '' rU '<*
Conceigito da Boa-Vista: na ra larga do Rozarlo,
Chitas de cores ixas, a 120
rs. o covado.
Vendem-se chitaj de coros (xas e do bonitos pa-
drees a seis vintens o covado e a quatro mil ris
peca : na ra do Crespo n. 4, loja da esquina que
volta para a cadeia.
Vende-se cera lavrada do
caixas, a 1100 rs. a libra no armazem de Joaquim
Jos do Amorim, na ra da Cruz, n. 45.
,~ Vende-se a Historia Universal, pelo abbade
Millot, em bom uso : na ra da'limito, n. 4.
-~ Vcndem-se escravos, chegados ltimamente
do Aracaty de 4 a 30 anuos do ambos os sexos ,
com diversas habilidades, sendo : costuroiras, en-
gommadeiras,cozinheiras,oarpinaa e pedreros.lodos
por prego commodo : na ra da Cruz, n. 51, ou na
ra do Trapicho n. 6.
A.2#500 rs. o covado!
Na Joja de Guimarfies Serafim
& Companhia confronte ao ar-
co de S.Antonio, n. 5, vendem-
se casimiras francezas, sem pe,
lo, finas de lindos pailroes, e
pretas, pelo barato precede 2500
rs. o covado ; ricos cortes de cha-
li de la e seda, com barra, a doze
mil rs. o corte.
rr Vende-se urna porcao de canos de
zincoj servidos, por preco muito com-
modo : na ra da Senzalla-Nova, venda
. 7. .
VENDEM-SE ESCRAVOS BARATOS
Ummolecote de elegante Ogura de 20 annos
ptimo canoeiro, tanto de vara como de vela, o qual
nilo se duvida dar para se experimentar, o tambeiu |l(j
bom pescador e muito hbil para qualquer servico
queso Ihe encarregue; um preto d 40annos, bom
canoeiro de vara por 320,000 rs. ; um dito de 3i
annos, muito forte o sadio, e que he canoeiro
por 380,000 rs. ; um dito bom para o traballio j
campo e que he muito humilde e forte, por 2jg
rs.; urna preta de naglo, por 450,000 rs.; urna diu
denagilo, quo engomma e cozinha, por 460,uiw
rs.; urna dita de nagito Baca de elegante figura e
que he boa quitandeira ; urna dita de 25 annos, q'Uu
engomma, cozinha cose, he muito fiel e rntotcm
vicios: na ra das Larangeiras, n. 14, segundo an-
Q8r.
PECHINGHAS NA LOJA DO NICHO.
Na esquina do Livramento, loja do nicho ven-
uem-se pegas de chitas limpas, de boa qualidade e de
muito bons pannos, a 4800 rs., e a 140 rs. ocovaJo.
Nesta loja existe grande porg.to de bicos th
pretosdesuperiorqualidadeedetodasaslar- f&
guras por baratissimo prego; meias pro- 2
tas para meninas a 200 rs.; panno preto de 2
superior qualidade, a 4500 e 0000 rs.; sar- tf
ja hespanhola, a 2240 rs.; camisas de meia >*>
a 1000 rs.; merino, a 2000 rs.; princeza su- fii
perior, a 900 rs.; e outras muitas fazendas **
proprias para a quaresma.
Vende-se urna bomba desicupira nova, e que
tem dous apparelhos, muito'propria para navios,
ou mesmo para cacimba porque esgota muito agoa:
na ra da Senzalla-N'ova n. 7.
Vende-se um palanquim por prego commo-
modo : na ra do Rangel, n. 52.
AVISO
aos Srs. de engenho
Na ra do Crespo, loja n.19,
de Jos Jonqnim da Silva
Haya, vendcni-sc
cobertores de algodito, muito encorpados, proprios
para escravos ; bem como uuia azenda de linho a
imitagilode estopa forte e propria para'roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por prego mui-
to barato.
Escravos Fgidos.
v a i n|iv.IIU II. .
Vcndem-se urnas casas' terreas, sitas na ra
doa Quartois, ns. 17 e 19 : na ra 4a Guia n. 13, a
fallar com Joao de Souza. '
,*r x que engomma, cose e faz
lodo o pitia servigo de urna casa : na ra do Cabu-
Fugio, no da 18 do passado, urna negrinha,
de nome Marcianna, de 12 a 14 annos, com
umaqueimadura na face esquerda, umaempi-
gemnadireita euma outra queimadura na (terna
direita ; levou vestidorOxo o panno da Costa; tem
cabello cortado : quem n pegar leve ao Passcio-I'u-
bheo, fabrica de chapeos de sol, que jora genero-
samente recompensado.
Fugio, do engenho Coqueiro, em fins do
dezembro prximo passado, o escravo Manuel,
crioulo, de boa figura; representa 28annos;lem
um taino em urna das Taces, e urna erida na canella
de urna perna, proveniente de urna operagflo que
soflreu na mesma canella : quem o pegar levcao
dito engenho ou na ra da Cruz n. 43. que ser
bem recompensado.
i-""./'!6'0' JacitlaJedeOlinda na madrugada do
Uia 12 do corrente urna cscrava do nome Wai a to-
gracia altura regular, preta, olhos grandes e ama-
reliados, nariz chato; toma muito (abaco, eU-m
ilguns dedos da mito dirciu ah-iia.los : quem a pe-
gar levcao carlono do tabclliao Coelho, na ra da
Cadeia doRecife, ou uo Varadourode Olinda casa
uo mesmo Coelho.
l'ugio, no dia II do corrcnle peas 8 horas da
noite.uma preta crioula, de Homo Agostinha, de
40 annoa, roslocomprido nariz grande o meio cha-
to, olhos grandes falla grossa altura regular .
o pe esquerdo nitoassonia o naloanlurnochito; tem
um signal junto ao nariz do lado diieito ; levou ves-
tnio do chita roxa e encarnada panno da Costa azul
com hstras hraucas, camisa de algodao ; levou mais
urna trouchiiiha com um vestido de chita tai-fer-
rete o outra da dita pela, c urna coheita de ehita
ja velha ; foi escrava de Sevorino Kerrcira da Silva ,
morador em Pao-do-Alho : quem a pegar lovea ra
do Cabiiga, n. 3, segundo andar, que sera-recom-
pensado, r
PERN.
NA TTP. DEM. r. DE FAR1A. 1847-


I
p
Auno de 1&&7.'
Segunda feira i 5 de Fevcrcro.
NT,
as^s
SA&
DE
PERNAMBUCO.
(SOB OS AUSPICIOS DA SOCIEDADE COMMBBCIaL.)
Subscrflve-se na Praca da Independencia, loja de livros n. 6 e 8, por iaooo ris por
*JU=-9UBSg
por 12S000 rt'is por anno, pagos adantados.

l -------------------------------------------------- i -iM^MMniHBBMMHnaaHaKHa
PREfOS CORRENTES DA PRAA (Corregido Sabbado as 3 horas da tarde.)
1
y!
3>
i .i i
O capgX!
4
i
.t
2
3
o
p.
3
te
o
o.
ES
0.

a
-Sl_

?1
J!
u
S 2>*U.
So 31
J
3
3J
. .3 .i
fra
o S
<
s-s e 0
o
2
I
6-
Be
a5S"? = S ir-3
3*jir g '.^ l_____jj r'"j'5x35"-- |5|-? !.]"*......
2 S2525 o => o o c"S a = = a -,------- -t----- a---------=------=-rt-----------i

-. je
m___-~_=Ll
O O O O 00 O O
O O O O .-i O O
0 U -
? *> O *
91
o o
O O C =5 o ^
f co o o r* r* r-
**** i
p #* e* -*
ti
<
T*
I o o
o
3?
-* V
n u
r* r* a.
22?22St e o o o
L. i? 2. SI r* e *? e<
# .** n -* r
O O O
51 O
O O O
o r.
flO-
o o
o c o
?g
55-8
e = a
O C O Q Q
O O Q o
:> ->
9 e
T
I
"5"
S
o oecooo
So ococp*-*o
O o O O O I- M B
J* O Kh


3 3
4J4
c.ss
=
>
I f
i1 .i'i-l!
oe-5:=1o5S
IX X i V -
-3
c
.3 3
jfll
i.
13 -S r= ^ S 2 5 a
25-
S
loOjjf__
o>aooo o o o o o o o i
OOOOO O O O C- J ^ <
^> o o oo n t
_3 =
3 g a a *
1 -oES5-.S '
= 3 = j1j5
3-^=:-c^J!
iicl o

C- s 5!
5 3
g .s
5 &
E aSJ
a
j
3
i .3
O O O O O
J O M O
COO-5 COCOO
0-009 000 = 0
oro>o o-voO-i
M O *
c c =
O "
C -3
^___^
o &
d 5
m
^ u 2 3 sj"fl
S||ffs|| S ii SS 35 S?|fgg,= gSSS
^^^ ._____^______ ___i________________
llll-IIIJSIIlllllllllllll'-JII"""! '
.......:-Sjs i > i i i i i i i i ~i i i i i g^, ou coa ^j^-J^-J o* o p*j3!
o o
U o O

3 ? ae o o o o
~^ r< es "5
ooosoooooo
o^-o:c>oocoo
llfr-l" -I" i" -I -l I j "I* --j"ij1ii -l-llllf
OOOOOCCOSJ OOCC QC OCQ OCO O c 5
COOOOOOOOC O = ff* 3 o ooo ocoooo
-I -". MJ V -^ "-^ "-* '"
coo-nt-r-r-oci-o c o)
O i
o o
oooooooo
_ o>08n*oo
o o oo O O r o o o
5 *f** *^ ** ^"*
o o
O O
C O
- -' o o
DOS
'*. 'iva
O O o o o
c o o = o
|^ O O 00 o
Me ^ 1 -*
5 S5-
O O .
o o 5
-1
^5 O *X
JS co
etooepoooceoooooo
COOCO0O-#-flSOl-OO.
I i l r *
i.....
> I I
I I I I I I I u.
'09
I

oceooe ooo
>OOOOO40OO
Of*'*' 00>40u?00
I I I /' 1 I I
' (
1 '"3 e 2 :
-.f.JiJ.
- --i^S
S :' Jj '.r.D
'lills-silS
LsJIli i St-1 i! llfS i -i -1 I-i -i fi 55
a
w y u
* o a
d
o,2^ S-0 3
lisa-:,,
I i r i i i ;
.5' gl' 'i'
TJtiiM
1 6f? -.9 5

!


(2)
EXPORTAgiO.
Agoardente Casaca -
Algodo I. sorle- -
2. -----
! Assucar brinco cm caias -
mascarada -
cm barricas ou sac-
eos, branco
malcarado -
Couros seceos salgados. -
leios do fola -
Cliifrc da trra -
do Uio Grande -
EXPORTS.
II un -------
Cottou I. qualily -
. 2. -
Sugar in cases vrhile -
> brovrn
a lor Barris or Bags
\rbiie -
> broira -
Dry ialted hides -
Taime bids -
Oi-bonis -
PBEgO DA PRA?
40,9000
6*200
5*000
900
110
3|000
2|000
0J10
6|l00
95
900
2|I00
JI00
116
1J3S0
4*500
POR
Pipa.
Arroba.
s. Ierro
Libra,
llum.
Ceulo
CAMBIOS.
Londres........................
Lisboa .........................
Franca..........................
Rio de Janeiro..................
PKATA iniuda...................
a Pataco Brazileiros........
Pesos Columoarios.........
ilos Mejicanos...........
(JURO. Moeilas de 6*400 relhas...
norns.

Ditas dilas
Ditas de 4*000.......
(Jucas hespanbolai...
Ditas Patriticas.......<
Letra........................... l y, por IU0 ao me
d 29 a 31 'A d. prl# r*. 0 dial.
por cento premio, por metal eilectuado
J|5 ris por franco,
ao par
1TI20 a I/J60.
1*900 a 3*000.
ljfOOO a 2*000.
1*800 a 1*650.
161000 a 16|00.
|6|00G a 16*106.
9/000 a 0*100.
28*000 a 28J600.
21*800 a 28*000.
FUETES.
ASSUCAR.
,l.rerpcol....r7....:,...Sacco\ i l> ,aeco* { Com 5 /.
! Canal, portos Inglezes.......Ditot 3 /
lito. ditoeulreliaiub.ellarre. D.toJ 1 7 l
|(;eora..........,........DUof 216 ComlO'/o
Jllamburgo caitas...............>
(Bltico.......*................I ,, ...
Tries!..................S.ccos\| 0 0 Com & /.
I listados- Unidos................. j'
'Portugal......................./\ 160 200
franca........................ !> e 10 / de prunsgem
Portugal...........
Franca.... ..,
Inglaterra..........
barceloua. ......
ALGODO.
600 por ( sem primagem nominal
860 por (ffie lOp 0/aocamb.de ICO p Ir nominal.
Vil -eip. 7oaelirimB,n''
460 lis
COUROS.
J
Inglaterra Seceos f
Franja............
Estallos Unidos...
taso
por tonelada eS por cento, nominal,
70 li micos por toneladas, com 10 p cento
Nao lia.
WHRiim v,m.c:
Da da II de Norembro de 18* t Jlanle pagar 00 p. c.o rapcou tabaco
de po, os cbarutos ou cigarros, o Tumo em rolo ou em lolba.
PagaradoO p. c. os saceos de canhamauo. grossaria ou gunes da India,, os cai-
reles em.orina depunhal, asalmofadas pare carruagens. as pedrea larradas para la-
odo, as pedral decantarla para porles, porUs e jaiicllas, as pedias larradas para
encanaiiieiitos, cepas, embaes e cornijas, oassucar relinado, crystaluado ou de qual-
quer maueira conleilado, o cb, a agurdente, a cerveja. a cidra, a geneiira, o mar-
rasquino, ou oulro licores, e os rinbos de qualquer quabdade e precedencia
uui, imperial, ou outro nao esp-----------------.------- -,---------.
o sebo em reas, as reas de Slearina ou composicSo, as amenas, ou oiitras Inicias
em Irascos ou latas, seccas, em calda, ou em espirito, o chocolate de cacao ordinario,
a .________:____ !. _J.a-------* nas-n simo o mi_
ou lene

UlkllllUUlUW *- .m_..-^w, ----------------- i----------------------- I
rio, os de ridro moldado ordinario larrado ou moldado, e larrado ordinario na Alle-
nmilia e semelbantes os de ridro liso moldado ou larrado, de fundo cortado ou liso,
com molde ou laror ordiuario ; os clices para Cbainpanbc ou cervrja, as canecas,
e copos direilos de 10 a I em quartilho, as garrafas de ridro at I quarlilho ou mais,
sendo todos estes objectos de ns. le! as garrafas de ridro pretaa ou escuras da
mesma ca pacida de, comprehendidas as que serrem para licores ou Le-Rut os copos
pira tabernas at uma caada, os frascos do ridro ordinario com ralbas do mesmo
at 3 libras ou mais ; ou sem rollia at J libras ou mais, os le Imca lara com rollias
do mesmo, at 4 libras ou mais, ou sem rollia para opodeldoc os ridroi paraa-
lampadas ou candeiros, as laboas ou folhas de moguo ou oulra inadena lina, e Iras-
tes de qualquer madeira.
Pagarlo 25 p. c. o ac, alcatro, lineo em barra ou em folba, chumbo em barra
.jncol, estanbo em barra ou em rerguinba, ferro em baira rerguinba, chapa o
Imanados para fundico, folba de Flandres, galha de Alepo, lata em folhas, lalaoem
chapa, marhm, salitre, rime, bacalho, peise po, e qualquer oulro, secco ou sal-
ado ; bolacha, carne secca ou de salmoura, berra-doce, larinha de trigo, pellicas
.ranea ou piuladas, cordores ou cortes de l>ezerro para calcado, bezerros e couros
enrernizados, couros do porco ou boi, salgados ou seceos sola clara para sapnteiro
ou correeiro, cobre e caparrosa.
Pagara 20 p. c. o trigo em grao, barrilho, canolilhn espi;uilha, fieiras, fios,
franjas, lantijoulas, pallietas, paisamanes, sendo de ouroou prau entrefina, ordina-
ria ou falsa : gales da mesma natureza, ou tecidos com retroz, linho. algodo nu
seda, rendas ou enlremeios de algodo nao bordados ; renda* de fil, as de algodo,
retro ou trocal ; lencos de cambraia de linho ou algodo, e bandas de retroi de
malha.
Pagar 10 p c. os lirros, mappas e globos geographicos, instrumentos nialhc-
malicos, de phrsica ou cbimica, cortes de restidos de relludos ou damascos, borda-
dos de prata ououro liuo j relroz ou trocal, e cabello para cahelleireiro.
PagariO p c. o canutilho, cordo de fio, espiguilha, lieira, fios, franjas, ga-
lgo de fio ou pamela, lantijoulas, palhela. rendas, cadarcos e lodoso mais objec-
tos delta natureza, sendo de ouro e prala lina,
Pagar 5 p. c. o earro de pedra, ouro'para dourar, ou quatsquerobras e
utenais de prata,
Pagar 4 p. c. ai jolas deauro ou prata, ou quaesquer obras deTouro.
PagarS 3 p. c. os diamantes e outrai pedras preciosas solas semeules.fplan-
rf"e racas oras de animaes uleil.
Pagar 30 p, c. todas os mais objectos.'
Os gneros reeiporlados ou baldeados pago I p. c. de direitos alera da armare-
:m e o despachante presta Sanca al a approvario desta. medida pelaAssem-
biea GeraL'
Coucedem-se lirres de armazenagens, por'l5dia, as mercadorias da Estira,
dous mezes ai outras | lindos estes praios, pagar,'/, p. c. ao mea do respec
va ralor.
Os rdireitos dai fazendas, que pago por rara, der entender-* rara quadrada.
Os direitos nao podem ser augmentados dentro do anno financeiro ; masoGo-
rerno poder mandar pagar em moeda de ouro ou prata uma rigesima parte das que
forem maiores de 6 e menores de 50 p. c. dos precos das mercadorias, ou mesma),
diminuil-os, segundo Ihe parecer.
O Goveruo cita autoriado a eitabeleccr um direilo diflereucial sbreos genero,
le qualquer n.cSo, que sobreearregar os gneros brasileiros de maior direilo, que
iguaes de oulra uacao.
Os artigos nao especificados na pauta pago o direilo ad vaforrm sobre a factura
apresenlada pelo despachante i podendopoiin ser impugnados por qualquer offieiil
da Alfandeea, que era tal caso paga o impone da factura ou ralor, eos direilos.
Ko caso de durida sobre a classificao da me.cadoria, pode a parle requerir
arbitramento para designar a qualidade e ralor da paula, que Ihe compele.
Sao isenlas de diieitoi as machina, anda nao usadas no lugar, cm que Torea
i ni portadas.
EXPORTAgAO Os direitos pago-se sobre a arnliacSo de uma pauta sema-
nal na raziio seguinte i Assucar 10 p. c. Algodo, caf, e fumo I p c. Agoar-
denle, couros, e lodos os mais gneros 7 p. c. Alem destes direitos pagao-se as
Usas de 160 rs. em cada caita, de 4u is, em cada fecho, de 20 rs. em cada barrica,
ou saceos de assucar, e de 40 rs em cada sacca de algodo.
Couros e lodos os mais gneros sao lirres de direitos para as portos do Imperio, a
eicepco do algodo, assucar. caf, e fumo, que pago 3 p. c. e as tazas por rolme
Os metaes preciosos em barra pago de direitos lp e, sobre o ralor do mer-
cado, ea prata a o ouro ainoedado nacional ou eslrangeiro paga nicamente '/a P- e
Os escraros exportados pago 4^000 por cada um. ^
DESPEZA DO PORTO As embarcares nacionaes, ou eslrangeiras, que
narego para fora do Imperio, pago 00 rs de ancoragein por lontlada ; e as
nacionaes, que narego entre os dirergos portos do Brasil 9C rs. As que entraren
em lastro e sahircm com carga e rice-rersa, pagar muade do imposto supra c um
terco as queeiiirarem, esahirem em lastro; e mesmo as que enlrarem por Irauquia,
ou escala, quer entrera em lastro, quer com carga Desta impnsicSo poim serio
isenlas as que importaremmais de 100 Culones francos, e as queenlndrem por arribada
fbreada, com tanto que estas uo carreguem, ou descarreguem s nienle os gneros
uecessarios para pagamento dos reparos, que fizerem.
VENDAS DE NAVIOSAs embarcaces eslrangeiras, que passarem a ser
nacionaes, pago l&p. c e as uacionaes, mudando de proprietano, ou de baudeira
pago i p, c. sobre o ralor da renda.
REVISTA SEMANAL.
CAMBIO Transacces pequeuas aos cambios quotados.
ALGODO Enlra'ro663saccas os precos declinro no fim da semana,
liouvero rendas aos quotados
ASSUCAR Mm alteraco nos precos do branco; sendo sido mais procurado
o masca vado em saceos.
COUIIOS Pouco procurados
B4CAI.11AO = Che.ro tres carregamenlos com 6,100 barricas, dos quaes
dlzem ter-se rendido dous de 11*000 rs. paradina, elium ficou por reoder.
FARINIIA DE TRIGO Chegrio dous carregamenlos, que ss esli re-
(alhando pelos precos quotados.
CARNE DE CHARQUE O deposito anda por 18,000 arrobas, c as ren-
das pequeas pelos procos quotados.
Resumo dat EmbarcaeSti existentes neste porto no din 13 de Ftvtreiro dt 1847.
A meneanas.#.., *......
Brasileiras ..............,...............**..
HespanOolas ................,....>.>......
Fraucezas ....(,.....*................
Inglezas.......,..,.......................*....*
Portuguezas...................... .. ....................
oarda ,l.i,(M,,ii,,,i,,(ii,t................,,,,,......
9UKII, ................ ..... ., ............
Total
4
37
3
3
I*
8
t
k
84
A ProTineia gota tranquillidadc


(5)
LISTA das Embarcares existentes neste porto at o da 13 deFevereiro de 1847.
BI1TIUDAS.
,,47 Fevereiro ^&

etembro
DONDBYS1I.
2
el
Outubro
Kovenihro i'<

Pexembrn 2 4
HIT Janeiro 8
.
IB
I
in


ii
Fevereiro 2
*
4
1847 Fevertiro 4
1847 Janeiro 17
Fevtreiro 7
Balmore

Terra-NoT
Phil Bahia
Assii
Ass
A rica iy
Rio de Janeiro
Aij
Pabia
Aracatl.

Ais
Rio Grande do S.
' racati.
Ilaliia.
Rio de Janeiro.
Penedo
Bahia.
.carac
Rio Grande do S
Ass
A carac
llahia
Aun
Rio de Janeiro
II h a
Ass
A racaty
Parahyba
Mancilles
llavie deOrace.
CISCO
NAQArj.
Deiembro
18(7 Janeiro
Feverelro
piladlo
a
lirigue
jumaca
sumaca
biate
brigua
brigue
brigue
a
sumaca.
hiato
bi.-eic.
a
sumaca,
sumaca
brigue.
hiale.
brigue.
hite
brigue
na tacho
sumaca
escuna
brigue
patacho
date
brigue
iiiate
brigue
Amer.
lira til.
58
29
31
7
14

Ib
32
20
JT
J9
&
I
10
l<
N

13
Deiembro i'
1847 Janeno 10
> II
14
a 20
llaicelona
Torreveija
Rio de Janeiro
Guerusey
Babia
Loud. |>. Kalmout
Terra-Nova
Bahia
Rio de Janeiro
Liverpool.
Terra-No*a.
a
Rio de Janeiro.
Arichat.
Rio de Janeiro
Jersey
Terra-Nova
Liverpool
Rio de Jaoeiro
Falmcnthp.CeM
Lisboa
Porto
Lisboa
Lirboa.
1847 Janeiro I Ceo-p. Gibralur
1847 Janeiro 14
10
23
25
a 10
Stockholm
Rio de Ja::eiro.
Bahia.
Havre de Grace
Chubourg.
brigue
escuna
barca
brigue
galera
t
baica
u
lera.
brigue.

a
brigue
a
escuna
barca
brigue
patacho
paquete
barca
hrigue.
haica.
brigue.

brigue


brigue,
i
NOME8.
Franc.
Hetp.
Ingl.
Kent
ilanovei.
Broom.
Brayad Wioe.
Santa Atina
S. Joo
Despique
tela
Animo Grande
Flor do Su I
Flor do ftorle
Carlota.
Nereida
lleuriqueta.
Pialinim.
S Antonio de Padua.
S. Benedicto.
Fiel
Hoa-Viagem.
Felii Viajante.
Mara F'irmln
Fclii
Laurenlina
Santa Crus
Adelaida
Paquete de Pernambuco
Olivcira
Fiordo Recife.
Sociedade.
Novo Uliuda.
Espadarle.
Leonide
Casar
TONS.
Port.
Sarda
ueco.
Feppe
Carlota.
Ri-Fackelt
Isalieila
Tyrer
Sultana.
Ann Johnson.
Ilerold.
Bafea.
Serafina.
Mezrppa.
Cazelle
urgen t-
Caroline
Phinix
Pandora.
Mancheiler.
James Hay.
Conquest.
Penguin.

Tejo
S Domingos.
Bella Peiuambuncana.
Vestal.
Conceico de Maria.
Josephina
Jol.am.
Helena.
Solide.
Aunelte.
Sevea.
MESTRE.
143
141
21*
207
82
41
71
I SI
10
176
130
64
87
ISt
1(4
7
43
ion
28
110
120
187
180
74
i o i
109
I ti
88
03
81
27
III
481
174
I0V
tos
IOS
134
169
200
343
309
199
114
176
729
ine
284
106
158
213
144
US
200
287
117
160
241
160
242
210
160
276
Jones AII yo
S. Donlndson.
Tbomas lie. Guire.
P. Smack.
CONSIGNATARIOS.
Joto de Dos Pereira
Urbano los dos Santos
Vicente Jacome
Joaquim Cardoso
Jos Ignacio Pimenta
Ant. Monteiro de Almeida
Jos Goncaltes Simas.
M F da Silva Araujo.
Jos Joaquim Alvci
J. Martins da Silva Vianua
Manuel Jos Ribeiro.
Joaquim Jos Silveira.
Jeiuino Jos de Souza.
Manoel Ignacio da Cimba'
B. A Atves Bacelar.
Jos Bernardo Hoza
Alejandre Jos Atves
Joo Martins dos Santos C.
Jos Joaqnim Alves
Joaquim Martins da Silva
JooGoncalves Res.
Joo Das Coneia da Silva.
J. Machado Malheiro Hraga.
Jernimo Jos Talles.
Antonio Jos Viaun.
Nicolao Francisco da Costa
Cade
Dromond
Joo Gilpe
R. A. Vijaut.
John Harry
J. J Lonlestey
I. Ellis
Jolin Dison
J. Me. Neill.
Wm. Turobeeld.
R. Hobcrlson.
John Taylor.
James Ronrni.
A. Penot.
David Hepburn.
Win. Nant
Andr Storr.
Esnouf.
John Bell.
Wm. Ilameford.
J WilSOD.
Comaud. W. Swainsoo.
Silverio Manoei dos Reis
Manoel Rodrigues Vian-.ia,
Manoei Francisco Nogueira,
Joo da Costa Neves.
A. P. BOrges Jnior.
J. Chiappe
E. Wander.
J. H. Knoll.
Ilollmanii.
A. Paterson.
George Gobherlsou.
DKST1NO.'
Henry Forsler t C.
Me. Calmont Si C-
Matbeus AoiUm k C.
Novaes ti C.
Jos Maria Barboza
J. A. de Magalhes Bastos
Joo Francisco da Crui
Ainorm lrmos
a
Nascimento & Amona
l.uiz Jos da S Araujo.
Carlos Augusto de Moraes.
Franc. Joeq." Pedro da Coste
Araorm Irmns.
Luis Rorges de Siquelra.
O Mestre.
F. J Feliv da Rosa.
O Meatre.
a
Jos Antonio Bastos
Firmino Jos Flix da Rosa
Loureneo Jos das Neves
C G. da Cosa Mreira
Rascenlo U Amorini
Leopoldo Jos da Coste Araujo
Joo Vas de Olivcira.
Luiz Borges de Siqueira.
Jos Francisco Collares.
F. Joaquim Pedro da Costa.
U mestre.
I.uiz Bruguiere
Avrial Si Innos
Nascimento St Amorim
Lenoir Puget c C.
Deane Youle t C.
N. O. RieberScC.
Deane Youle StC.
Frederich Robiliard.
James Crahtree t C,
Frederich Robiliard
Deane Youle St C.
Joltnston Pater Se C.
Laiham Se Hibbert.
Le Bretn Schramm t C.
Deane Youle St C.
Me. Calmont Si C.
Laiham Ribbert.
Deane Youle St C.
Le B re ion Schramm Si C.
Cnsul Ingles.
Oveira lrmos It C.
Mendes Si Tarroio.
Antonio Francisco de Moraes,
Nascimento Si Amorim.
Tilomas d'Aquino Fonceca
Joo Pinto de berros Si Filho
Rio Grande do Su]
Rio de Janeiio;
A racati.

Babia.
Ro Grande do Sul.
Babia at 2 de Fev.
Babia
Havre
Barcelona
Canil.
Trieste.
> pela Parabyb
Londres.
Clyde.

Trieste.
Liverpool por Parab.
Liverpool.
a
S. Peterjburgo
flothe Si Bldoulac.
N. O. Blebsr Si C.
a
Le Bretn Schramm ti C.
Jame* Crablice ai C.
Lisboa (t 14 d F.
Lisboa.
Porto.
Genova
Stockholm.
a

a
GoibcmburgQ
Pernambuco na Typo4r*pbie de M. r. de faria.-IMT.
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECES9HTM2_V0SJB3 INGEST_TIME 2013-04-26T21:58:31Z PACKAGE AA00011611_08419
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES