Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08418


This item is only available as the following downloads:


Full Text
.
K*
\nv.o de 1847.
Sablado 15
rr-r-^
-.!! II MmiM
,1 ni /ff") i "' I.<:' t > I n > l'. '| r i.2n
.,. i .i I. : n r.'iM il i I ;u i i i tip |..
" iii. f|l|.lll'l CrtRi" -il-l-iii.t 1. ()< mi
.i-si;n""l" l i il .li-
ar-'
, n(i r
,'!".'|i'.r lilil. *'"' ein iti-o .I,||, i,!,, .. ,h
' p.i'ait'i |> el* '* '* 1ue "'"> f r,n B-
' ,,ir' |)f5o so rs po' liiiii, c iso nn tyuo
.li'll'fruW. porcad. publicar-".o.
rillSF.S DA T.U \ NO MI'/. DE FF.VF.1F.ti)
\| na ir. S.-iis II finrij r J m) di manir,
I ., ,,.-.., a i a, lis lior r 1 ii, ii. il- m n Ji.
(J t, n;U. l ''or' ** ,u'l'- <*" '"ni '*
rAifii n D"S (onnno--.
I'.n'ni-iai- Par.I vlm. 'r..iit,.ol\U^r.ii:.i
Ui ',,,1. .|l- ,. ;,. lr ., g
i i lli,t-.l''.iiiii i Pnil.i.' Vll a
i U-n-n- n,i;,inr1 .(.-mil. ara
Ifira iku i a ID J|.
Ba-Vala r. Flmcs a I4e .8.
Victoria, j qumlm fe.iii,
alinda, todos os das.
PREAMAA IE HOJE.
Primrira, ii J limas e il minutos da Urde.
il t doras e III minutos da manJiai.
'cuuoda
J-JU*-"-
/ (V Fevroiro. Anno X7CTT.
r iii ii -M^ i >! !>! !! T II T
N. 3.
M.'.s l)\ m.uw \.
Ail.
mi. K Cmii ti -i Ainl. il" i i,., i'a i .- r :< v t ib> Vi. .i.. :' .
g |rn. .* ii.--.il. R.I. "I o, > da i
,. f .,, I ,h f, il.. -I ilrl
ii> t, ui i ; ? l'ini >' i il
,1)1 li <* |> / '' '' l*,
'. l (,',, na. '. Pal ... 'u.I ,n I
i '.i; ittiT'i 'i., i "rara
i N .1 II.,. tat. Au i.i'o '
do J. iK |> .lo l. rtisi. ile I.
13 SahUdo. S. "enii;iio. And do J dociv. di
I v c du J di- na/ no I uitl. de t.
M Domingo. S. Valcutim.
| pAl ID- V DI* l? DI I' VV
- mi I i Ir I."
11 i'i. i
,. I
i!.- ni |iliul
l'llC V .1- I
, i1, ?!i'/,l- '
a y ',' i < l.ll li me I.
|. |.n, '., | ii- IB.
II. m ,', !, ti-, il I.., firin-a i i |
ruino.
d i- i#.

i i
lis i
/ .. i IIHV.
1 /SOO
ii^iini
CflM
UiM")
101100
/000
IfSln
i7n
i crpes da comp. do HelMrbe de -jOfOOO ri. o ( ,,,.- ni.4 .
irl'i
1 i U| B.I I 1,1
r .. .i I i
/'n.lj I' I 1Ui
a I'i mi. ci'lumnaies.i
l)i)u> inixiciinn .,
Mud
-.1, uitl
i .* nn
ii.jrun
0,- nu
ii <
l#*M
ljf,.(IO
Ij'll
11-.'...
DE PERWAMBCO.
.i..^-.ior,.v
Govitimi n |i'- viiuia.
KXI'KDIKNTR DK : DnCOItRIvMK
nfllrio \d in*p,-cl'r .1,1 tliiMititr.irin dn fi7Pii ln,
sriitililir.in lt-t i| iiliiir-sc liiTiirindn ;-ui :i nicz.-s
deninise o carcnr.nio d cadeia da quantia .li> rs. .npparrcp uRmfiito de povoac.fo, pnrm ha anda lonotnovoscm faznr tantas estradas pi-scisas, pelo
>s Yin los minios rolonus qun foram imra Tines, Ho-Pardo,|mesnii) mudo por que o reromnxMl-i par S -Paulo.
1,6,903, que fui despendida rom 09 preso*
il is Magoas e Maranhlo. cmn destino i Iba do Fui'-. I'ululas, ele., e p-lr-se dizer qui", afi aquelle
liiln Aoadmiui.slr.iriiir dnipesa du consulado, di--
el:.r.indo quelu1 '" ''a ein qin' os emprendo-i en-
iiiini t"n exeeicirio, e iiiloiliiqiiell eni que louiniu
iiossiMiu ") iiuiiieados, (|tie |iiiiidpiam 11 Iit ilui-ilo
,-ios respertivus ordenados': e i|u<, dado o imped
. ment de um dus iis|mtIoics du nssuttif e algudilo,
d urna vej que '" 'I'" nilo prolongue, p le o impe-
dido er suli.-litui lo por qualquer dos empregudos
cujas funcedes sejam idnticas as suas.
Dito -Ao administiiidor das ulnas publicas, intei-
rando-o de ter approvado o ornamento para as Obras
da cidade da Victoria; c ordenando que do engeuhei-
ro Joaqun) Ignacio de Carvalho Mendonca exija as
clausulas especiaes para a Atremalacao das mesmas
obras.
DitoAn juz de paz supplente do 1.districto da
freguezido llio-Formoso, dando-se por inteirado do
eslar S. me. piesidindo a junta qualllcadora da mes-
ma fregueza, e de baverem sido chamados dous e-
leitores supplentes para substituirem os memhros da
referida junta quodeixaram de comparecer.
Hilo Ao presidente e membros da junta qualifica-
ora do nio-Foi moso, Jos Antonio Lopes, Joilo Car-
uode Mendonca Vasconcellos e Antonio Mendes
'amos, exigindo a rcpresenta^ilo dos membros da
mencionada junta, Manoel Bezerra Cavalcant e J0S6
Martina Raposo; e declarando queessa representa-
cao devra ter acomnauliado a sua nformaclodeas
dejaneiro prximo lindo.
IDKM DO DA 4.
Ollicio Ao commandante das armas, inteirando-o
de ter participado ao governo imperial o fallcemen-
todoairercsd4. classe do exercilo, Manoel Pedro
da Fonscca.
DitoAo administrador das obras publicas, don-
do-lhe faculdade para mandar concertar as ponlozi-
nhas de Santo-Amaro eJoilo-dc-llanos.
HiloAo tnosmo, ordenando que, depos de apre-
scnlado pelo engenheiio Leutbier o exanie c orna-
mento dos reparos d.i matriz de Santo-Amaro, exi-
gidos pelo arrematante dos mesmos reparos, Manoel
l'erreira dos Santos Pimenlel, imlorme sobro a pre-
tenefiu que no requerimento, que Ihe transmute,
inanil'esla o referido arrematante.
IDIM DO DA 5.
OUlcioA.0 Exm. presidente la provincia das Ala-
goas, devolveudo, coni senleuca da junta de justica,
os processos ilos soldados do 6." balalhno del.* li-
nba, naquella provincia eslacionado, Antonio Joa-
quim Aloreira, Manuel Flor, Antonio Carlos da Silva,
e Francisco Jos de Oliveira.- Tniubem foram devol-
vidos : ao presidenba do C'ear os processos de Mar-
celino Jos Fe 1 reir e Joflo Jos da Costa ; ao do Itio-
Crande.-.lo-.\oile;oile lleli-ario Antoniu; o ao.com-
niamlantegeral do corpo de polica, o de Jos Anto-
1110 Peiirozo Braga.
DitoAo inspector da llicsouraria das rendas pro-
vinciaes, ordenando que mande entregar aocarce-
reiro da cdela denla ndade, para pagamento do que
no mez prximo lindo se despenileu com os presos
pobres, a quantia de 560,23a rs.Communicou-se ao
cliefe do.polica.
DitoAo inesmo, determinando faca por a dispo-
sciio do piocur^nloi-lisial respectivo atim de se-
rem por elle proporcionalinenle entregues ao solici-
tador, as quanlias precisas para os gustos dos pro-
cesos da lazenda provincial Paiticipou-se ao pru-
cuiador-liscal da thesouraria das rendas piovin-
nan,l<>.:'(i)Uci|-ou-.-e ao rbefe ilc polica. |nnri cima, existem na provincia maisuns 3,000 aI-
DiloA a liinnislrac'io do | itri nonio dasnrpbno*, le naes.
leter inoaiiiln que, 11.1 forma dos estatutos eujo Com a reconbeeida superiordade do clima e da
exeniplar Ihe remelle, faca preparar a casa que, na lerri. com a grande industria, fnigalidade e vida ro-
rua da Aunna, esl.i i|i'..liin 11 paracollegio dasor- ligiosa dos colonos, mo podam estes dexar de
'"" versa-! prosperar, soba paternal protecQflo do governo im-
50 p 'rial. e posso ssegurarquo nada ha a desejar a reai-
peilu dos imeresses maleriaes dos ditos colono Ha
I1.10--A11JU1Z de .Incito da segunda vara do cvel,.| poucos chefes de familias que mo tenham os seus
ihi-I (ls relatorios que hoje eslou habilitado pan fa-
1 \ nAa >.. ..,.(.!..... I 1 v 11.. .11.1, _.l,i-., atfl 1 liinm miri
"i............. ------ .-.-__.... ........u, ..^.. -.-.-.....- ,....------------a*-- -'
ro ndiieiloiio." respeclivus veiicimenio;, e p,.i S. M.|philas, afi 11 de que lio li 1 3 de.le mez, annivers,
ni iipciai'or, o secielii io iUMh provincia, Vicente rio do prtrue im;ie i il, leii!i lugar a insla||ag'
|ln):r.a/. I iie-de Figueireilo Cau.argo. do >einelhanle esl.ib l.-eimeiit-i.
IliniAu juiz.de direilo da segunda vara do eive .,
exigindo >eu paiecer acerca do requerimento em jC.tiOO palacOesem cas, e aguns a chegaram a pos-
qnu I) iiniugos Jos Mnq ios iiupetra a S. M. o Im- Jsuir de 30 a 10 eonlos Nao ha indigentes cu tuda a
pCDidorronlinnacii do lugar de .olicitador de ca- co'onia Mas assim mesmo mo achci o cuntenla-
perador rouliriiiagu do lug
pellas, residuos, defjulos e ausentes, nesla cidade.
D.loAoiidiuinislrad ir das obras publicas, orde-
nando qtie.deeonf r ni lade como urca ment formu-
lado pelo engonheiro Carvalho de Mendonca, mande
proceder aus concertosda ponte dos Afogmlos.
IliloAo coronel chefe da pi i mena legiao da guar-
da nacional do municipio de Snnlo-Anino, encarre-
gando-llie o reconhecimenlo do da segunda, Anto-
nio Feij de Melle.Partcipou-se ao comaiandanto
superior du predta guarda nacional.
INTERIOR.
Rl-D E-JANEIRO.
A COLONIA DE S.-I.EOPOLDO.
t)Sr. kalkmann dirigi a S. Exc. o Sr.
cu1 es.
Dito--Ao coinmissaiio-pagalor
oideiiando in-
MEMORIAS Di: LM MKDICO (*)
pon aicyanDrc Buma^.
PBIMEIRA PAUTE.
CAPITULO XI.IV.
e
COMP1QNE
i\o dia seguinlo despertou Compigno ebria ew-
rebatida, ou para mellior dizer Compigne nilo dor-
A vanguarda da casa del-re havia desde a yespera
dis'posto oseu alojamento na cidade; 0 euiquanlpos
olliciaes da casa real loiuavam eonhccimenlo dos lu-
gares, os-notaveis de accordo com o mor.lomo pre-
paravam a cidade para a grande honra que lare-
cebor. ,
Arcoidetriumjdjo de folhagon entiola^dos de
rosa eWiZ, TfllOTpos latinas, francezas calle-
barilo de
Cayur o seguinle relalorio acerca do estado da co-
lonia de S.-I*opoldo:
lllm. e Exm, Sr. lio com sunimo przer que
posso participara V. Exc. que terminei os meus tra-
badlos e visitas s coloniasallemflas nesle imperio, c
quo no prximo vapor estarc de volta a c6rte.
Meus relatorios a V. Exc acerca dus colonos de
S.-Paulo e Santa-Calharia j a presenta ram un as-
pecto bem fayoravcl ; mas S.-Leopoldo su avanlajan
todas as outras colonias, e he hoje urna necessidade
absoluta desta provincia. Os'babtahlesdo llio-Cran-
ile, quese'occupam maiscom n cracflo de gado do
-que com a cultura da trra,o principalmente os mo-
radores das ridades, devem de ser summainente gra-
tos ao governo imutral pela introdueelo dos colo-
nos alleniles. QuasT lodos os productos consumidos
as cidades e urna grande parle dos mesmos que dio
vida aoeommercioe navegacilo brasileira com o llio-
da-Prata, provem da colonia de S.-Leopoldo.
A oxporlacfio da colonia para n cidade de Porto-
Alegre, que fui rvgularmcntetregistrada, al o fin.) de
1845, pelo ex-director o coronel llildcbrandt, foi do
seguinle modo ,
Em 1842 rs. 247:313,800
1843 a 311:320,826
1844 388:555,059
a 1845 > 393:282,720
Mas segundo as relaciVs que recobi dos proprios
colonos, a produccilo deste auno foi muito maior, e a
exporlacSo por Porlo-Alegre subir a <(W coritos.
Os rend melos naeionacs em S.-Leopoldo fo-
ram ris 2:862,520 em 1842, e boje em 1816 ja mon-
tan) a 5:621,650 res.
0 flagello da guerra civil foi um grande obslacu-
lo aodesenvolvinienlo da colonia ; o espirito de des-
hannonia, que por varios anuos existi nesla pro-
vincia, contagin lamliein a colonia e deixou vesti-
gios que appareeem ainda. S.-Leopoldo ronlava pelos
lins do anuo de 1830 um numero de 4856 almas i'an-
sa ram-se 14annos sem ter havido emigragnu para
ah (sendo que nesses 14 anuos fnran 1 1/2 milhoes
de Alleij)fes para os Estados-Unidos, Em 1841 rlie-
garatu 66 ; em 1845 cheganmi 87, e nrsie auno al
dala ile hoje 1,418 almas; o i|iie faz o tatal de emi-
grac'ni de 6,427 almas.
a Km 31 dedi'Zeml rod 1813 exisliam na colonia
5,238 lialutanles, em 1845 na inesnia dala 5,393." Mo
SS
2er n publico da Alien.anha, sobre o esta lo em que
Hchei as provincias meriodinaes do Brasil, espero
que au deixarlo de Ibes altrahir a altencAo geral, e
(leslruirao as ideias errneas que a este respeilo ain-
da existem em varias parles da Me.nanita.
Dos guardo a V. Exc muilos anuos. Porto-
Alegre,28denovcmhrode18l6. /.. k. Kalkmann. >
[Gazela Ofieial.)
ment geral e felicidade queeti suppunha acbar en-
tre elles. A clevaQilo a villa desde o 1." dcjulho do
corren te auno lem attrahid ) a S.-Leopoldo eerto nu-
mero de empregados municpaes une nilo se pudem
entender cuinos Allemtes. Nao he a lingo qti'' fizo
bom cidado; e as tninlias viagens pelo interior
UosEstados-Luidos, eneontrei pessoas cujos bisa-
vns foram emigrados da Allemanha) que anda mo
f llavam ingle/.; e he reconhecido quo a L'n3o nao
tem melhores ridadaOfl que os Allemftes.
Ainda nutra ohservaco. Entre os colonos de S.-
Leopoldo em 1845 se achavam 2,028 catholicos, e
3.3C3 piotesianles. Desde o cstabclecimenlo da co-
lonia em 1824 at hoje nunca a diversdade de eren
Sasobstou a harmona das familias. Mas em setem-
ropassado o pastor protestanle, Kleuic, recebeu
urna or,lem do juz municipal o delegado de polica,
Ignacio Antonio de Moraes, dizendo-lho quo so ufiu
iulromiitessecom os catholicos, administrando-lhes
os sacramentos de sua religino. Esta ordemera jus-
(issima, poissabe-se he'm que ueste imperio as ci en-
eas religiosas rhrislaas somonte sao toleradas com os
limites legaes. lis Allemaes sanen) prezar as leis e
eomprehenderam por tanto que o eiCeSSO de /.elo fi-
zera o di legatlo ajunUr a essa ordem a ameaca de
processo e de casiign, como manda a le, Porem o
niododacommunicarao, a palavra sublinhada pro-
duziiaui um triste efTeito em toda a colonia.
Os colonos queixam-se, ao domis, de outras
violaces contra um mestre-escola, e de outros a-
meacos de autoridades secundarias, principal mente
dcumtabellio recem-rhegado. Tenlo feito ludo o
que pude, ecom bastante 1'rurlu, por acalmar os a-
uinios lurbulentos, porque eslou persuadido ib- que
jamis pela vonlade de S. Magestadesero maniata-
dos e perseguidos os seus fiis e bous Allemiles-llra-
sileiros, que tanto o imam eadoram.
Os catholicos tiesta colonia muito desejam que
venha um padre alleinflo, para pregar aos domingos
econfessa-los, c cuja moralidade religino nfundam
respeilo.
i. Enconlrci tambem nesla provincia, como as
outras, pelo officio de V Exc todooauxijio o bons
ser vicos da paite da presidencia quo muito mo pc-
nhoraiam. Va villa de S.-Leopoldo nilo enconlrci au-
loridade alguma que me podesse dar noticiase es-
clarecimenlos. He verdadeqnc um da chegot nina
aiitoridade villa, quando eu visitava acolonii, po-
rm vollou logo para o sen sitio. Nao me parece til
que taes empregados vvam em tanta distancia, diias
ou tres legoas da villa, deixando o governo as mos
des inferiores; c a falta principal da colonia lie um
director queso harmonise com esla gente. Ksta fal-
la (oiiKHi-se inas Seilsivel na ultima poca da che-
gada dos colonos esleunno. Poneos foram os prepa-
rativos fetos para os rerelier, e devem pgradecer aos
colonos antigos, seuspalricios, que OS agazalh-iram e
llies deiam trahalho. Felizmente hoiivc trabalhn
para todos e alguna (|iie traziam dinheiro compra ram
seus terrenos Trras nao falta ni nesla provincia
para mlbareso milhares que venham !
A cslrada de Parto-Alegre a S.-Leopoldo acha-sr
AI (uniera.
RF.NDIMF.NTO DO DIA 12.....
OMCABIirCAM non-: 13.
BarcaA/aneA.ifrbacalho.
Rrigue frandy-Winffurnha e holachinbit.
Ilrigue -Cesar mercaduras.
Patacho Ifanmtr idem.
8 091,977
Consulado.
RFNDIMRNTO DO DIA 12.
Geral............
Provincial..........
Diversas provincias.......
2:572.286
1:052,393
21,539
3646,218
Alfil itiH'IltO
o l'orlo.
flarini entrados no dia 12.
Torra-Nova ; 25 das, brigue americano froom, de
213 toneladas, eapito Thomas Me Cuire, carga
2700 barricas de baca'.ho ; a Me C.almont 01 Com-
pan'nia.
Philadelphia } 30 dias brigue americano frandy-
ttitic, de 207 loncladas, capilo Powell Smack,
equipagem IO, carga firiiika e l'azendas; a Mathens
Aii-lim t Compaiiliia.
Ass ; 7 das, brigue brasileiro Svcirdade, de 195 tu
neladas, capil.lo Jeron\ dio Jusc Telles, equipagem
13, carga sal; a Jos Francisco Colares. I'assagei-
ros, Francisco Jeroiiymo l'acheco, Manoel Pinto
Itangel, com 2 esrravos, Josepba Feneira do.Sa-
craiueuto e S,ilumina Maiia da Fnrarnar;fio.
Navio sahidu no mesmo dia.
.New-Ynrk ; patacho americano Kaule, eapit.lo Pea-
bodv, carga assucar. Passageiro, o eapit.tn llerns
da gatera americana Phtbe, quo foi condemnada
ueste porto.
m
l'A
nal.
mitas, iwrprosa r verso, oceuparam aedilidade pi-
carda al an nmaubercr do da.
Donzellas vestidas de brnnco, conforme inmemo-
rial c.slume, alo olae. is e vereadores em trajo | re-
to, fradescom hbitos cn/onlos, o clero paramenta-
do com os mais 1 icos ornamentos, os subalos e olli-
ciaes da guarnidlo de uniforme novo, todos collo-
ea.los em seus postos, e.tavam prestes a marchar as-
sim que e desse o signal da ebegada da prineoza.
tldelphim, que partir na vespera e ehegara in-
cgnito pelas onze hora da imito com seus dous ir-
mTos, montoua cavallo de madrugada, sem distinc-
co alguma, como se fra um individuo particular,
eaeampanhado dos condes de ProvenQa e d'Artois,
cntao deidade umdequinze, nutro de Ireze hunos,!
em 11 m brbaro estado ; os colonos veemsempre ein
barros seus cidade ; ha lugares panlanosos (pie so
com grande risco de vida se podem passar, e isso
nesla rica provincia!.. Podia-se bem empregar co-
awlaaoiaai aniai 11 iiiiiinjri'Mii.',i^T<,aK..
e meia estavam de volta na cidade, o delphim serio,
mino pai lira, o conde de l'rovenca quasi zangado, so
o d'Aitois vinha mais alegre do que fra.
He que o duque de Bi 1 y eslava pensativo; o con-
de de l'rovenca invejuso, e o d'Artois encantado de
una nica e iiiesmissima cousa: de achar adelpbina
t.'m formosa.
O cararle grave, eioso e negligente dos tres prin-
cipes, pintava-se-lbe no rosto.
Davam dez horas nurclogio da munieipalidadode
Compigne, quando o atalaia vloarvorar na tone da
aldea de Claives a bandeira blanca que se devia
desenrolar, logo que se avistasse a princeza.
Immedialamente soou o sino de aviso, signal a
que respondeu um tiro de peca sollo da piara do
/oilo X'rier l'ameiro daCunha, /dalgo cavalleiro da
casa imperial, carallciro da ordrmdeC/irislo, e ad-
ministrador da me*a do consulado detla provincia,
por S. .'/. o imperador que Dos gua'de, ele.
Faz saber que, no dia 15 docorrentc, .1 urna ho-
nda larde, se hilo de arredialar em pracu na porta
testa reparlic'io olio saccas com algo 13o com a mar-
ca All'.pesando II arrobas e6lihras.de primeira qua-
iilade, a 6,000 rs. a arroba, e :I0 arrobase 27 libras
(lerefngu, a 5,000 rs. a arroba, pertencenles a F-
lix da Cimba, eappr.'heudidas no acto da {uspec;i1o,
por falsiliciieao do genero, pelo feilor e conferente,
Prxedes da Fonseca Coitnho : a arrematado lie
livrede despexa ao arrematante.
Mesa do consulado de Pernambuco, 10 do feve-
rcrude 1847.
. 0 administrador,
Joo Xavier Carmiro da Cunto.
rosas
I
Vi
Viie Diario a.' 34.
parti a galope em dir'eccflo a Itibeeourt, seguindojcastello.
a eslrada pela qual deva vira delphin. I Ao mesmo instante, e como se s houvesse espera-
ftio fra ao moco principe, cumpre dize-lo, que,do esse aviso, cutrou o re em CompiOgne, de car-
essa idoia de galanleria occorr.'ra ; frtra a seu ayo,imagen) puxada a oilocavallos.com a dupla lileira da
M do Lavauguvon, que, enviado de vespera pelo rei,; tu. esa militar, seguido do tropel immeuso de car-
reiubra de Luk XV ordem de instruir seu augusto ru igens da sua coi te.
educando de todos os deveres que Ihe impunbain as
vinte e qtiatro horas que iam decorrer.
Julgra, pois, a proposito M. deLavugoyon, para
sustentar ponto por poulo a honra da monarcht, fa-
zer seguir ao duquo de Brry o tradicional cxemplo
lis drapoes e demais oavallaria abriam a galope es-
sa mullidio disidida entre o desejo de ver o rei, e do
ir ao encontr da delphjna, porque de um lado ha-
v|a o br.lhb, do outro nclinaco.
Cem carruagens a quatio cavallo, orcupando qua-
do relsda sa-raca" llenriquc IV-, Luis XIII, Luiz XIV. si oespaco d'uma legoa, conduzam quatroCeiiUs da-
o I uizXV, uuebaviam querido analysar por s mes-! mas, e outros tantos lidalgos da mais alta nubreza
mos esein a illusitodos ornatos, cada um a *ua es-'de Fianca. luisas cem carruagens eram escoltadas de
posa', menos predisposU em camnbo a sustentar o batedores, pageos, &c. (is gei.tishumens dacasa.de
exainc de 'um esposo elr,i iai" cavallo, e fo. niavam um exercilo luzdo
'ArrebaUdos pelos' rpidos coreis, caminhhram que bihhata no meio da pocia queospis dosca-
ellos irosa quatro legoas em meia hora. 0 delphim \a'l.,s Uvanlavam, como um mar de velludo, ouro,
parlioserio, osdousiroilOBrisonhos. AsoitO horas eda e pennaclios.
Em Compigne pararam um instante, e sal ram
da cidade a passu para avitiicarcn al o limite con-
vencionado, que eia nina cruz eollocada na estrada,
na altura da ableia de Maguy
Toda a moeidada de Franca rodea va o delphim ;
toda a velha ilohreza eslava ao p do rei.
Da sea parlo avancavu a delphina, que n3o muda-
ra deearrtiageut, cun marcha calculada para o ter-
mo marcado.
As duascomitivas reuniram-seemfim.
Todas as cari uagens lcafan immediatamenle va-
sias. De ambos os lados apoou-se o Ir'opel docorte-
zilos; s duas carruagens estavam anda com gente:
urna a do rei, oulra a da delphina.
A portnhola da carruageni da delphina abrio-se,
c a moca arcliiduquezu sallou ligoiraem trra.
A princeza dirigio-so enliio para a portnhola da
carruagem real.
Luiz XV, ao avistar a ora, fez abrir a sua carrua-
gem, ecortez apeou-se tambem.
Cun tal acert hava a delphina calculado a sua
marcha, que nonioiiicnln em quo o rei punhaop
em tena, so Ihe lancava ella de joolhos.
O rei abiiixou-se, ergueu a moga princeza, e bei-
joti-a terna mente, dettando-lhe 10 mesmo lempo
lacsolhos, que ella, niao grado seu, senlo-se corar.
O delphim! disso o rei, mostrando a Mara An-
lonietn 0 duque de llerry, que eslava por tras della,
sem lor sido por ella apercebido, o menos oflcial-
menle.
Fez adelpbina urna graciosa mesura, que o del-
phim relribuiocomum cortejo, tornando-so tambem
vermelbo.
ILEGIVEL


Iv
Declaracoes.
OHlm.Sr. inspector interino (leste arsenal man-
da fa^cr publico que, no dia 13 (hoie)do andante, pe-
Ias.11 horas da manh3a, ser vendida em hasta pu-
blica, na porta do armazem do almoxarifado, urna
por^So de barricas vasias, no estado cm quo actual-
mente se acham.
Secretaria da inspeccflo do arsenal de marinha de
Pernambuco, 11 de fevereiro de 1847.
O secretario,
Alexandre Rodrigues doi Anjos.
O arsenal de guerra compra duzenlas vassouras
de timb. Quem este genero quizer fornecer, man-
dara sua proposta em carta fechada A directora do
mesmo arsenal, at o dia 15 do corren te mez.
Arsenal de guerra, 11 de fevereiro de 1847.
Jodo ticardo da Silva,
Amanuense.
O arsenal de guerra compra dez bandas de lfla
liara sargentos; dez varas e meia de gaIJo d'ouro
para divisas do inferiores; oitenta barretinas de pel-
lo com lacos; oitenta cordOes para as ditas: oitenta
pennachos dfl 13a; oitenta grvalas desoa com ata-
cas de latTo; onze pares de dragonas para inferio-
res; sessenta e sete ditos de ditas para soldados; dous
ditos de ditas para tambores; oitenta mantas do
algodaojcentoccincoenla eoito pares de sapatos;
setenta e nove esteiras de Angola; dezoito grozas de
botoes grandes com a lettra -A ; nove ditas de di-
tos pequeos; quarenta folhasde" papel3o; setecova-
dos de encerado; duzentas e quarenta varas de cor-
do> de 1.1a para bonetes; oitenta borlas de lila para
os ditos; sete grozas de clcheles; duzentos e trinta
e sete covados de panno azul; sessenta ditos do casi-
mira encarnada; tresentos e setenta e cinco ditos de
hollanda de Torro; sete varase meia de brim: quem
tacs gneros quizer fornecer, quanto a aquelles que
sao neeessarios se manufacturaren!, comparecam no
mesmo arsenal para os convenientes ajustes, e quan-
to os outros, mandario sua proposta em carta fecha-
da, e as amostras a directora do referido arsenal, at
o da 16 do corren te mez.
Arsenal de guerra, 12 de fevereiro de 1847.
Jodo Iticardo da Silva,
Amanuense.
O arsenal de guerra tem de remetter, com bre-
vidade, para a provincia do Rio-Grande-do-Norle
15 barris de plvora, de duas arrobas cada m : quem
se quizer encarregar do transporl dos mesmos
comparcea nesto arsenal, para se proceder aos con-
venientes ajustes.Arsenal de guerra. 12 de leve-
re rod 1847.
Jodo Ricardo da Si ka,
Amanuense.
~ Olllm. Sr. director do Ivco, cm cumprimen-
to prximo (indo, manda azer publico, que, da data
deslc a 60dias, vai a concurso a cadeira de primei-
ras lettras do sexo feminino da villa do Bonito, ins-
taurada pela lei provincial n. 181, de 5 de dezom-
bro do anuo prximo passado : qualquer pessoa que
sequizeroppra mencionada cadeira dever com-
parecer nesta secretaria com as habilitaces do cs-
tylo, para poder ser incluida na lista das opposito-
ras.
E para que cheguc a noticia a todos, manda pu-
blicar o presente edilal pela imprensa.
Secretaria do lyceo de Permambuco, 9 de feverei-
ro de 1847.
O secretario,
Jodo redro l'cssoa de Mello.
8 escrivSoc administrador da mesa de rendas
internas provinciaes tem de remetter para o juizo
competente urna relacilo, contendo os devedores de
decima abaixo especificados, o que ter lugar at o
dia 28 do corrente mez : por isso os convida vi-
rem pagar seus dbitos, afim de evitaran os cres-
cidas despezas do juizo.
Herdeiros de Jos l'ereira Lagos, Jos Iligino de
Miranda, Jofio Venancio, Jolo Jos Barroso, Manoel
Elias de Moura, Antonio Tiburcio da Costa Monleiro,
filarianna Bita de Oliveira, Antonio Luiz de Freitas,
Antonio Lino da Silva, herdeiros de Antonio Fran-
cisco Marques, Antonio Ferrcira dos Santos, Antonio
Filippe da Silva, Antonio Fcrnandes Vollozo, Anto-
nio Joaquim Concalves de Moraes, Antonio Baptista
Clemente, Antonia Bernarda de Souza, Anna Rufina
da Costa Montciro, Auna Joaquina de Freitas, Anna
Joaquina da Conceiclo, Anna Maria Joaquina Silva-
na, Angelo Baptista do Nasciinento, Amaro Jos do
Carmo, Agostinha Maria da llora, Anna Joaquina do
Espirito Santo f.raga, Calharina Francisca do Espi-
rito Santo, Joaquina Maria da Bocha, Francisco l'e-
reira da Cunha, Antonio Jos Comes Arantes, An-
glica Francisca de Azevcdo.
Becife, 11 de fevereiro de 1847.
Clarindo Ferreira Caldo.
Oprofessorde grammatica latina do collcgio
das artes da academia de Olinda declara estar
aberta a respectiva matricula.
de ApoJIo, sabbado, c serem l empregados mui-
tosdos funecionarios do theatro publico, ficam os
espectculos deste para domingo, segunda e terca-
fera.
Tlieatro publico.
O CARNAVAL DE VENEZA
ou
FOLIIA REAL.
DOMINGO, 14, SECUNDA, 15, E TERCA-FEIRA,
16 DO CORRENTE.
em que linda o Carnaval.
Nestastres noitesse representarSo os mais jocosos
dramas, ornados de cantoriaa e dancas de mascaras.
Ha alguns annos era costume em Portugal mandar
vir da Italia um hbil machinista para por em scena
as grandes pecas mgicas, bem como o Annel de
Giges-.Labyrinto de Creta-, Mgico deSalerno-,elc.
Hoje, porm, estflo em voga os dramas jocosos, ter-
minando com os bailes de mascaras, a que sao admit-
idas as pessoas de ambos os sexos, que nestas tres
nortes se quercm desenfadar dos trabaihos quoti-
dianos, precedendo cartito do director, para serem
admittidas as dancas de masenrados; fornocendo-
Ihes a casa mascaras e vestuarios.
1.* drama jocosoo Engao Nocturno.
2." o Calotismo.
S.4 --o Poeta das Asturias.
DANCAS.
O quinteto-chinez, a polka, mashurka, cscoceza,
montenello gavota, lundum figurado, caxuxa e
oirtras dancas dos mascarados; cavatinas e duetos
jocoSos, e tonadilhas. O que tudo ser executado
pela brilhanto companbia das pastoras.
ASSIGNATURAg.
Platea, pelas tros noites....... 2,000
Camarotes do lado, por tres noites, 1.a ordem 6,000
Ditos da ordem nobre, de lado..... 8,000
Ditos da 3.* ordem, de lado...... 5,000
Frentes da 1.' ordem, por tres noites 9,000
Para o Aracaly sahe em poneos dias a sumaca
Carlota, por se acharcom a maior parte da carga a
bordo, e para o restante da carga e passageiros tr-
ta-se com o mostr,.Jos Concalves Simas, oucom
Luiz Jos do S Araujo, na ra da Cruz, n. 26.
Para Lisboa san, com a possivel brevidade, o
brigue portuguez S.-Domingos, porter a maior parte
da carga prompta: quem no mesmo quizer carregar
ou rde passagem, para o que ofTerece bonscommo-
dos, dirija-se aos consignatarios, Mendes & Tarrozo,
ruada Cruz, n. 54, ou aocapitflo, Manoel Concalves
Vianna, na praca do Commercio.
Para o Porto sahir com brevidade a barca Bel-
la- Pernambucana, por ter parte da carga prompta;
quem nella quizer carregar ou ir de passagem, para
o que tem excedentes commodos, dirija-se ao capi-
tfio na praca, ou ao consignatario, Antonio Francisco
de Moraes, na ra da Cadeia do Recife, n. 51.
-Espera-sedo Rio-de-Janeiro, at o dia 16 do cor-
rente mez, o milito veleiro e superior brigue por-
tuguez Sublime capillo Joilo Francisco de Amor;
pretende sahir com toda a brevidade para Lisboa :
quem no mesmo quizer carregar ou ir de passagem,
para oque tem os maisasseiadoscommodos, enten-
da-se com os consignatarios, Olivcira Irmilos & C. ,
na ruada Cruz, n. 9.
O brigue nacional Alalia sahe impretcrivel-
O deposito de farinha do caes do Collegio mu-
dou-separa a ra do Collegio. n.2t.
Pede-se, pormercAaS. Exe., licenc-a para se tirar
pedra na Boa-Viagem; porque he d'ondeso sustenta
parte dos nacionaes do mesmo lugar, principal-
mente os da elasse baixa : e parausando o liramento
da pedra ficarSo estas familiasm doaamparo.
Precisa-sede urna ama para casa de homem
solteirq, fura da praca, que seja de idndc o d fia-
dor a sua conducta : a tratar na ra de Agoas-Ver-
des, n. 102.
D-sedinheiroa premio com penhores mes-
mo em pequeas quantias : na ra do Rangel, n. 11.
Pelo juizo do civel da primelra vara desta cida-
de, tem do se arrematar urna parte do sobrado da
praca da Boa-Vista no valor de 350,000 rs., por
execucSo de Antonio Pinto de Azevcdo contra o ca-
pillo Ignacio Francisco Pereira Dutra, o boje contra
a viuva do mesmo e tutor da menor Thoniaza ja
habilatos : os licitantes podem comparecer na praca:
c bom assim terca parte do sitio de.Ierras proprias,
com arvores ee fructo, no lugar da jBoa-Viagem ,
avallado e 666,660 rs..
Aluga-se o segundo andar da casa sita na ra
da Cadeia, n. 9 : a tratar na toja da mesma casa.
O Sr. de ongenho que pretender algum hbil
administrador para seuengonho, pode procurar na
5^1il>b!!d0, "docorrentelPara Rio-de-Janei- rua do Collegio, n. 16, a Manoel de Mallos Teixeira
ro. Roga-seaos Srs. carregadores mandem os co-^Lima.
nhecimontos para serem assignados: e quem tiver
escravos a embarcar no mesmo brigue, deve man-
da-Ios para bordo na manhia do dia cima indi-
cado.
O brigue Paquele-di-l'ernambueo segu com bre-
vidade para o Rio-Grande-do-Sul; tem bons com-
modos para passageiros, e recebe escravos a frete
quem pretender qualquer das cousas entenda-se
com Leopoldo Jos da Costa Araujo.
Segu viagem para o Caar o Acarac com mu-
ta brevidade o hiate nacional Maria-Firmina : quem
quizer carregar dirija-se a rua da Cadeia do Recife,
n. 34.
O CARNAVAL. .
Em consequencia de haver espectculo no theatro
Ditas da ordem nobre, por tres noites .15,000
Ditas da 3." ordem, por tres noites .... 8,000
Pagos adiantados no theatro.
Publicados Herarias.
Como finasassemos a primeira serie da nossa re-
vista, o Pbockesso, e pretendamos dar a segunda so-
bre novas bases, fazemos o presente para que os Srs.
subscriptores fiquem inteirados das condicoes da
respectiva assignatura.
OPogiiesso sahir d*ora em vante urna vez por
mez, n'um folheto do 48 paginas em 8. grande; a
ultima parte da revista ser consagrada publica-
Clo de romances dos mais celebres escritores mo-
dernos; eopreco da assignatura ser 2,000 rs. por
trimestre, pagos adiantados..
Subscreve-so na livrarla da praca da Independen-
cia ns. 6 e 8, no Atorro-da-Boa-Vista, loja do Sr.
E. .hardon, e no Recife, loja do Sr. Cardozo Ayrcs.
Acha-sc no prelo o 1. numero da 2." serie.
A. /'. de l'iyueiredo.
HISTORIA DE PORTUGAL
ro
Alexandre Berculano.
Os senhores assignantes desta obra podem mandar
buscar o primeiro voluma casa n. 7 da rua da
Cruz (2. andar); servindo-se enviar 3,000 rs.,custo e
despezas ate aqui do dito livro.
Avisos diversos.
A obra elementarLices de Eloquencia Nacional-
pelo padre mestre Miguel do Sacramento Lopes Ga-
ma va i ser adoptada como compendio de rhetorica
no collegio das arles do curso jurdico de Olinda, e
bem assim no lyco, onde o mesmo padre mestre
esta encarregado de reger interinamente a dita ca-
deira durante o impedimento do seu proprictario.
Alem da loja do Recife e da botica do Sr. Bartholo-
ineo vende-se na loja de livros do pateo do Colle-
gio n. 2, a 5,000 rs. cada exemplar do dous volumes
encadernados.
Avisos martimos.
Aps o delphim foram apresontados os dous ir-
mos, edepois destesas tres princezas.
A delphina a cada um delles dirigi o seu gracio-
so comprimento.
A- proporcHo quo tinham lugar estas apresenta-
efles, madama Dubarry esperava anciosa de p por
tras das princezas. Fallar-so-hia nella, ou seria es-
quecida1
Dcpois da a presen tac3o da princeza Sophia, ultima
lilha do re i, houve urna breve pausa, durante a qual
todos respiravam arqueijando.
Orei pareca hesitar, a delphina como que espera-
va algum novo incidente, de que estivesse d'anlemao
prevenida.
Lancou orei osolhos em derredor do si, e vendo
a condessa a seu alcance, pegou-Ihc na m3o.
" Todosafaslaram-se ent3o, dosorte que orei a-
chourse no centro de um circulo com a delphina ea
condessa. *
A senhora condessa Dubarry, disse elle, minha
mais prezada amiga.
* ^P^MempalIideceo, porm nos labios desco-
raaos se itie desenhou o mais gracioso sorriso
.T. fliz he .V' ma8e8ta t3o encantadora amiga, enSo me admira aaucico
que ella pode inspirar. v
Todos os circumsUntes se olhavam boquiabertos
Era claro que a ddnjiina segua as instrueces da
cOrle d Austria, c repeta provavelmenteas proprus
palavras dictadas por Mara Thereza.
Foi entOo qoie Choiseul julgou necessaria a sua
j.resenca, e chegou-se para ser Umbem apresenta-
mas o re fez um signal com a cabera, e soaram
Para Lisboa sabira, com a possivel brevidade,
o brigue portuguez Vestal, capilito Jo3o da CosU
Nevos : quem nelle quizer carregarou ir de passa-
gem dirija-se a rua da Cruz n. 45, a casa do Nasci-
mento & Amorim.
Para a ilha de S.-Miguel partir, at 8 do mez
prximo futuro, o brigue brasileiro Espirito-Santo
( outr'ora Fiel) forrado e encavilhado de cobre e do
boa marcha : para carga ou passageiros offerece ex-
celentes commodos: os prctendentes tratem com
o consignatario Firmino Jos Flix da Rosa na
rua do Trapiche, n. 44, ou com o capito, Alexan-
dre Jos A Ivs.
O patacho Oliveira pretende sabir para o Rio-
Grande-do-Sul at o dia 20 do corrento : quem tiver
escravos a embarcar dirija-so a tratar com JoSo Vaz
de Oliveira, na rua da Cruz, n. 51.
A mesa regedora da veneravel or-
dem 3.* de S. Francisco convida a todos
os seus charissimos irmSos a comparecerem
no dia 17 do corrente, peles a p horas
da tarde, na igreja da mesma ordem, pa-
ra o fim de acompanliarem a procisso
de CinM, que tem de percorrer as ras
abaixo declaradas, desta cidade : e lembra
o disposto no art. 208 dos estatutos.
A mesma mesa pede aos moradores,
das ras por onde tem de passar a procis-
so, que tenliamlimpas as testadas desuas
casas, pois assim o exige a decencia do
acto. As ras sao : travessa das Cruzes,
rua do mesmo nome, Queimado, Livra-
mento, Direita, Agoas-Verdes, pateo de
S.-Pedro, travessa a sahir rua de Hor-
tas, paleo do Carmo, rua estrella do Ho-
zario, pateo do Collegio, rua do mesmo
nome, da Cadeia do Recite, da Cruz, Ira-
yessa da I.ingota, mas tPAIfandega-Ve
'"a, do Vigario, Azeite-de-l'eixe, da
Madre-de-Deos,
Antonio.
e da Cadeia de S.-
tambores e trombetas, e rompeu a .salva d'arti-
lharia.
O rei tomou a m3o da princeza para conduzi-la 4
carruagem, o assim passou ella ante Choisoul. Se
ella o vio ou no, impossivel he dize-Io; mas o que
he certe he que n3o fez o menor gesto nem de cabo-
Ca nem de m3o, quo parecesse sauda-lo.
No momento em que a princeza se mettia na car-
ruagem, o soni dos sinos da cidado cobrio toda essa
solemne Imlha.
Madama Dubarry mpntou radiosa na sua car-
luagcm.
Emquantoorei so mettia no seu coche, ea comiti-
va se punha em ordem a tomar camiiiho do Com-
piegne, o quo durou uns doz minutos, todas as vo-
zesate entilo comprimidas pelo respeilo eemoeflo
se soltaram n'um susurro geral.
Dubarry chegou-se portinhola da carruagem da
cunhada; esta quo esperava os seus parabens, rece-
beu-o com risonho rosto.
Sabe quem lie aquello moco, condessa? disse
o viscondeapontando-lhe com o dado um cavalleiro
uuo fallava para urna das caruagens da comitiva da
delphina.
Nio, disse a condessa; mas sabe Umbem o que
a delphina respondeu, quando orei mo apresentou?
N3o se trata disso. Aquelle mancebo ha M. Fi-
ppe do Tavorney.
O que o ferio?
Esse mesmo. E sabe quem he essa admiravel
creatura com quem elle falla
Aquella moca muito paluda o magestosa?
LOTERA
DA M A T IZ
DA CIDADE DA VK TOR1A.
Acha-sc novamente designado o dia 26 do corren-
te mez paraterem andamento as rodas desta lotera,
e nao obstante a difllculdade na venda do resto dos
respectivos bilhetes, causada pela falta de notas de
pequeos valores que facilitem os trocos, todava
espera o thesourciro que ser effectuada a referida
venda, e que odia marcado nflo ser espacado. O
restante (los bilhetes acha-sc venda nos lugares
ja aonunciados.
O annuucio inserto no Barode honlem n3o se
entende com o Sr. Jos Antonio Alves do Brito, nem
tsp pouco com os saccadores da dita lettra, pois os
julgo incapazes do semelhante perfidia.
I'olicarpo Josi Layme.
Aluga-se a casa terrea da rua da Florentina ,
n. 9 : a tratar na rua do Trapiche, armazem n. 19.
Alugam-se os primeiro e segundo andares do
sobrado 11. 13 da rna do Vigario : a tratar no tercei-
ro andar do mesmo sobrado ou defronto n. 8.
Mas que tem?
He irmfla do tal moco.
Ah I disse madama Dubarry.
Ora, escute, condessa; nao'sei porque, mas pa-
rece-meque voss deve desconfiar tanto della, como
eu do irmio. '
Est doido.
Sou prudente. Em lodo o caso, terei cuidado
no rapazinbo.
E eu terei de olho a rapariguinha.
Silencio! disse JoSo, ahi vem o nossoamigo
duque de Richelieu.
Com eueitooduqueseappraximava, meneando a
cabeca.
Que tem o meu charo duque? pergunlou a
condessa com meigo sorriso, dir-se-hia
descontente.
O Reverendo Sr. padre Francisco Jorge de Sou-
za queira procurar urna carta, na rua do Crespo ,
n 10, loja de Jos Joaquim de Freitas Guimanles.
Companliia gcral
da agricultura cas vinhnsflo
Allo-Ilouro.
O abaixu assignado,ogentcdeata com-.
panhia nesta praca de Pernambuco, acaba
de receber pela barca Be lia-Pernambuca-
na una remessa de vinhos daquella com-
panbia depois que ella foi rehabilitada
pela legislatura de Portugal, e dotada com
fundos pblicos pela lei de at de abril de
i843, para levar a todos ps mercados os
padrSese bausas do vinlio genuino e pu-
ro do Alto-Douro, geralmenl conhecido
pelo nome do vinho do Porto, aiini de
servirem de guia ao commercio. tsta
remessa, toda de vinhos da mais escolla-
da qualidade, deve offerecer aos Srs. con-
sumidores, nao s a certeza da sua pu-
reza, mas tambem o typo verdadeiro do?
excellentes vinhos do Porto. Espera,
pois, o alaixo assignado que os Srs. con-
sumidores se dirigirao rua da Moeda, ar-
mazem n. 7, para tratarem do ajuste de
qualquer poicao que desejaiem.
Antonio francisco de Moraes.
NO dia o do presente mez foi furtado porum
soldado de arlilharia um cavallo grande, de cor ru-
co-pedrez, cauda torada, porm o cabello da mesm
alguma cousa crescido, carregadorde baixo a meio,
bem carnudo, com sellim e cabecada ingleses, man-
ta de panno com orello, estribo de inetaKpriiicipe,
sendo tudo em bom uso: a pessoa "que delle der
noticia, ou leva-lo a rua da Cadeia de Santo-Anto-
nio, sobrado da esquina da travessa do Ouvidor, n.
14, ser bem recompensada.
Jo3o Francisco de Araujo, Brasileiro retira-so
para Portugal.
LOTERA DO RIO-DE-JANEJRO.'
AOS 20:000,000 DE RES.,
Chegaram bilhetes, meios, qurtsoitavos e vig-
simos da lotera das salinas de CabofFrio : e anda
existen) quartos. oitavos e vigesinfs da matriz do
Cear : no Recife loja de caoiBio do Sr. Vieira. A
ellcs antes que chegue o vapor com a lista.
N. B. 0 primeiro vapor que chegar do Rio-de-Ja-
neiro s traz a lista da lotera a benclico da matriz
do Cear.
Agencia denassaporlcs.
Na rua do Collegio, n. 10, o no Aterro-da-ioa-
Vista loja n. 48, continuam-so a tirar passaportes
tanto para dentro, como para fra do imperio; assim
como despachante escravos : tudo com brevidade.
A ollicina de cncadcriiac3o que o padre F. C de
Lemose Silva dirige em a rua do S.-Francisco, an-
tigamente Mundo-Novo, n. 66, acha-se provida de
todoonecessario para c bom desempenho de qual-
quer obra de encadernaco por mais rica que seja ;
assim como tem e aprompta qualquer emblema ap-
propriado as masmas obras.
sua
que esta
Nao Ihe parece, condessa, disse o duque, que
para a circumsUncia tflo alegre em que nos adia-
mos, havemos estado bem graves, e n3o sei so diga,
bem tristes? Era outro tempo, lembro-me muito
bem, fomos ao encontr de urna princeza, amavol
.,T. Sim' eI"re.' e8ta8ora olhando para ella, e per-'
gunta, provavelmenle, o noma a delphina.
como esta, ecomo asta bellas era a mfii do nosso
ueiphim; estavamos todos mais alegres. Seria por-
que eramos mais mocos?
No, meu charo marecbal, dase urna voz por
detrs do duque, be porque a realeza era menos
velha.
Todos os que ouviram estaa palavras, sentiram co-
mo um cala fri. Odiique voltou-se, e vio um velho
gentilhomem de elegante porte, que Ihe punha, com
um sorriso misaothropico, a mflo no hombro.
Ohldiabolexclamou oduque, he o bar! de
ICaverney, condessa, accreaoantou elle, um dos mtus
mais velhosamigos, para quem Ihe peco toda a
benevolencia; olanlo de Taverney-.Mason-Rouge.
Heopa! dsseram ao mesmo tempo Jofio e a
condessa, fazcndo-lhc urna cortezia.
Vamos, meus senhores esenhoras, paraascar-
ruagens, gritou nesse instante o mordomo da casa
d'el-re, que commandava a comitiva.
Os dous velhos fidalgos saudaram a condessa e o
visconde, eencaminharam-se ambos para a mesma
carruagem, dando-sc por felizes de so vei em depois
de tiio tonga ausencia.
Quer que Ihe diga urna cousa, mana? opai n3o
me agrada mais que os filhos.
Que pena, disse a condessa, que esse urso de
Gilberto se tenha escapado I ter-nos-hia dado Infor-
maefles de ludo islo, pois foi educado na casa.
Ora adeos! disse Joo, nos o descubriremos, a-
gora que nada mais que islo temos a fazer.
A conversicfio foi interrompida pelo movimcnlo
Nodia seguinte, depois de passarem a noite em
Compiegne as duas corles, occaso do um secuto,
o aurora de outro, eamjnhavam confundidas para Pa-
rs, so rvedo uro immonso, quo tinha do devorar
toda essa gente.
Fim da mivei* paite na Josa Balsamo.
' (Contttwar-H-ha.)
y


lili)
DIO-
^n^m^^^^l^V^^t^: 'tt*" nenrfei, acabada por lora, e en- 0secretariaou commodade ja-
So'Snio. v.dracada, gmente travejallo por dentro; 0i
__Roga-se ao Sr. Antonio Bar-
boza Cordetro de Gusmo, senhor
do engenho Purgatorio, baja do
mandar concluir o negocio*que
nao ignora, na ra do Crespo, lo ja
le Jos Joaqum da Silva Mava.
de Jos Joaqum da silva May
_ O abaixo assignado, morador na na Imperial,
n 67 primeiro andar, agradecido sohremaneira a '
honra que alguns Srs. Drasileiros llics lzcratn, sup-
pondo-o seii compatriota tem a declarar a esses
Srs. c a quem mais convior, que he estrangeiro,
como probamos seus documentos aindo ha pouco
iipresenUds aS Vicente Thanut rfoi Santut.
Anda eslSo para se alugar as casas do ns. 27 e
SI sitas na ra Itenl. junto ao Manguinho, as quaes
tem quintal murado, cacimba o porto de embar-
que; e o sobradoti. 12, da ra do Aragjlo, com gran-
des e bons commodos, quintal e cacimba de muito
boa agoa : a tratar com Manoel Pereira Teixeira,
morador no sen sitio prximo ao Manguinho.
__Alga-se urna casa terreo na ra Bella, com 2
salas, 3 quartos, cozinha fra, quintal e cacimba:
Irala-se na ra do Collegio, n. 16, segundo andar.
__OSr. Domingos Alvcs Barbozae Silva tem urna
carta, vinda de Portugal, na esquina do Cabug jun-
io a botica.
a Precisa-sc fallar com o Sr. capitfto Severino
Cauudencio Furtado deMendonca a negocio de seu
inlcresse; annuncieondeassiste, on dirija-se a ra
Di roiU, sobrado n. 29.
Urna senhora soltcira com 40 annos de ulade, e
que ha mais de 16 se tem oceupado em onsinar me-
ninas, so oflerece a excrcer esta prohsslo em quaJ-
' ouerengcnho, advertindo que nilo cnsina mais do
que lr, escrever, contar asquatro especies e coser
chito, ludo com alguma pcrfeicSo: quem do seu pres-
timo sequizer utilisar dirija-sen ra do Livramen-
to, n. 2, primeiro andar.
MITA ATTENgAO!!!
O abalxo assignadotem a distincta honra deannnn-
ciar ao respeitavcl publico desta cidade, e aos habi-
tantes em gcral da provincia de Pernamhuco, que
acaba de Ihe chegar de Boston, pelo brigue america-
no Casket, entrado o corrente mez de fevereiro, duas
ciixascom caixinhaa de pilulas vegetaes dodoutor
lirandret. O mesmo aliaixo assignado ufana-se de
afllrmar que silo as nicas e verdadeiras pilulas ve-
gclacs que existem nesla praca, de seu proprio autor.
Desneecssario he repetir a boa aceitado eacolhimcn-
to do respeitavcl publico; pelo que o mesmo abalxo
assignado deixa de o fazer, continuando a 800 rs.
por caixinha com o seu competente reccituario, na
ra da Cadcia-Velha, botica de
Fcente Joti de Brilo.
Aluga-se urna boa cala terrea, com 4 quartos,
2 salas, quarto separado para pretose casa para ba-
nho, grande quintal com uarreiras e figuciras, ro-
tnanzeirase muitas mais arvores de frucloj com ca-
cimba d'agoade beber, a mclhor que se tem visto;
no principio da estrada dos Afllictos, pegado ao sitio
que Toida Sr.'D. Lauiaiina; outra casa terrea com
sotlo corrido muito areiado, no boceo do Serigado :
trata-se na ra da Cadea do Itccifc, n. 25.
A pessoaque anuunciou querer comprar cou-
ros mudos para forro bezerros e meios de sola, di-
rija-se a ra dos Tanoeiros n. i.
Aluga-sc urna casa terrea na travessa de S.-Jo-
s, n. 8 : a tratar na ra das Cruzes li II.
Precsa-se de uin moco de 12 a 14 anuos, para
caixeirodepadara : na ra Dreita, n. 24.
Prccisa-se alugar uir prelo bom trabalhador de
massera: na ra Dreita, n. 24.
O thesoureiro do Iheatro, Angelo Francisco Car-
nciro, pode as pessoas a quem o mesmo'theatro he llo-
vedor, que apresen tem suas con tas, afin de se poder
formar a conta geral que o mesmo tem de apresen-
tarao governo.
A drecc5oorganisadora do baile do mascaras
no theatro de Apollo transiere o divertimento para
sabbada de Alleluia esegunda-feira do Pascoa, em
cousequencia desenlio poderem apromptar muitos
dos Srs. subscriptores. Asassignaturas continuam
nos meamos lugares j annunciados. Previne-scque
so serao aceitas as pessoas cojo corportameuto este-
la livre de notas, e os convites das familias serDo
subjelosa approvacflo da directora, alm de nfio
iiaverem duvidas na escolha de pares para asqua-
drilhas.
Traspassam-so as chaves do armazem de carne
secca, da ra da Praia,n.54: quem o pretender di-
rija-se a ra Direita, sobrado n. 29.
Samuel W. llurris retira-so para os Estados-
Unidos.
Filippe Nery dos Santos embarca para o Rio-
Grande-do-Sul osseusescravos Gertrudes e Anacleto,
(TOUlOS. ....
Aluga-se a casa n. 42 da ra da Alegra com
muitos commodos : a tratar na ra da Aurora, n. 44.
Na ra do Vigario n. 19, deseja-sc rallar aos
Srs. Silva & Grillo e Joaqum Monteiro da Cruz, a ne-
gocio de seus interesses
Aluga-se um molequo que entenda do Dolar
jangada porm aindo mesmo nSo sabendo, tambem
se pode ensinar ': quem o pretender alugar dirija-se
a travessa das Barreiras venda da esquina, n. 49.
Quem annuncou querer comprar urna casa
pequea em qualquer ra desta cidude, duija-sea
ra do Bangel, loja de cera, n. 1, que se dir quem
tom.
Precisa-sc de um Portuguez para feitor de um
sitio colara : na Magdalena na olaria do fallecido
Rafael Cordeiro.
Prccisa-se de um caixeiro: na ra da cruz
venda n. 66.
Precisarse de um homem que seja
bom alfaiate, para ser empregado no cor-
te de obras, pagando se-llic pordia ta8o
rs. : uo Alerro-da-Boa-Yista, loja da es-
quina do becco.
__A viuva do fallecido AntonioFerrei-
ra de Vasconcellos vende, para pagamen-
to de seus crcdoie, urna casa de sobrado
de nm andar com sntao, tendo 35 palmos
de frente e 85 de fundo, acabada por fra,
com vidraca;* dentro assoalhada e forra-
da, com portas e encbams, faltando ape-
caixao de alicerce para duas .
radas de casas, de 62 palmos de frente c
7a de fundo; (odascom quintal em aberlo
do terreno de sua frente, e 297 palmos de
fundo cqtn camboa por dentro do quintal,
sendo os chaos foreiros: finalmente, um
terreno no mesmo alinhamento, com 3i3
palmos de frente e o competente fundo, e
camboa que fica no centro : ludo situado
na frente da estrada que vai para a Magda-
lena, e faz esquina com a que vai para o
Remedio. Os pretendeutes podem-rse en-
tender com B. Lasserre&C, na ra da
Sentada-Velba, n.i38.
Aluga-se o andar terreo ou loja do sobrado ri.
12 da ra da Aurora, com ptimose muitoasseiados
commodos para moradia de homcm solteiro ou de
pouca familia: quem o quizer alugar dirija-se ao
mesmo sobrado a qualquer hora.
na ra Nova', n. 18.
Compra-se toda e qualquer partida de vidro lira 11-
co quebrado: na venda da esquina da ra da Alegra,
por delr.is da 'greja da S.-Cruz.
Vendas.
Na ra da C.ailcia do Recife. n. 41, precisa-se
de oulciaes de alfaiate de obra miuda.
-- Prccisa-se de umhomem para feitor, portuguez,
Ou brasileiro, sendo solteiro, ou smente com mu-
Ihcr : na botica da ra larga do Itozario, n. 36.
Aluga-sc urna escrava que saiba cozinhar c
engommar, e tambem um moleque ou mulatmho,
do 10 a 14 annos : quem tiver dirija-se a casan. 16,
em Nossa-Senhora-rlo-Terco.
Precisa-se de urna ama de leite: na casan. 16,
no pateo do Torco.
Permuta-se um dos melhores sitios des-
ta cidade por um engenho moenle e
correnle.que seja interamente bom dV
goa e producciio, cercado, etc., para o lado do Sul,
at a distancia de 10 legoas do Recife, o mesmo mais
distante, se for porto de porto de embarque. O sitio que
se d em troca do engenho he muito bom com ricas
obras de pedra e cal, nasquaes se gastaram 50 contos
de res, situado no Arraial, junto a Casa-Forte :
quem quizer fazer essa permuta, voltando-se o quo
for justo dirija-se a ra Direita n. 29.
Fabrica de chapeos
de sol na ra rio Pas-
seio-Publico, n. 5.
TJoSo Loubet adverte aos seus treguezes que
queirain desenganor-sc por urna vez sobre os
objectosabaixo declarados, tanto em preco
como em qualidade: tem nesta occasto um rico
sortimento de chapeos de sol furta-cres e pretos
com barra lavrada os mais modernos que teem
apparecido neste mercado, de igual sortimento; e
tambem chapeos de sol, do panninhn de todas as
crese ultimogosto da rainha da F.scoca; e para
scnhorasuin completo sortimento dos mesmos de
todas as cores, pois seus gostos s"io da ultima mo-
da de Pars. No mesmo estabelecimento se acha um
completo sortimento de sedas e panninhos de todas
as cores, proprios para toda e qualquer obra que se
quizer fazer, pois que sao proprios para esse fim.
Tambem se concertara chapeos de sol, tanto de ho-
mcm como do senhora, com toda a porfeicilo, por
proco commodo, e#om a inaior brcvidade possive
Na mesma fabrica tambem se vendem baleias para
espartlhose vestidos.
O bacharel Vicente Pereira do Reg, prolcssor
da lingoa ingleza no lycen, c advogado nos audito-
res desta cidade, muiiou a sua residencia para a ra
cstreita do Rozario, n. 19.
Quem precisar de um caixoiro portuguez para
urna venda, do que tem alguma pratica, dinja-sea
Caniboa-Carmo, n. 5, venda de Francisco Pereira
da Silva.
__Perdcu-se o mcio bilhete n. 3345 da lotera
a favor das obras da matriz da cidade da Victoria.
Roga-se a quem o tiver adiado de entregar na ra
Direita, n. 2, a Marcolno Jos Pupo; o qual previ-
ne ao Sr. thesoureiro da mesma lotera que nao pa-
gue o premio, caso saa premiado, sen.to ao annun-
ciante. i
O dom abbade do mosteiro de S. Benlo embar-
ca para o Rio-Grande-do-Sul os seus cscravos criou-
los, Domingos e Manoel.
Compras.
Na ra da Cruz,n. 51, primeiro andar.compram-
se cscravos para o Rio-Gramle-do-Sul: sendo molc-
ques, ncgrinbasealgumas pro tas engommadeiras,
costureiras ou mesmo cozinheiras.
Compram-se alguns cscravos, com cilicios de
pedrero, carpintciroecalafato, para Tora da pro-
vincia ; sendo vistosos c agradando, pagam-sc bcni :
naruada CadeiadoRccire, n.45.
Compra-sc um barretaode oleado; um talim
com pasta urna canana e um banda para inferior
dccavallaria da guarda nacional: na ra do No
gucira, n.45.
Compram-se para urna cncommenda cscra-
vos de ambos os sexos, pardos c pretos ate 40 an-
nos : na ra cstreita do Rozario, n. 31, primeiro
an(tar- 1 n
Compram-se pennasde ema : na ra do Han-
gel, n.43. .
Anda se contina a comprar cobras de viado
vivas para remedio: na praca da Boa-Vista, n. 3,
segundo andar. .k..
Compra-so urna escrava que saiba cozinhar,
e engommar, nao excedendo o seu valor a mais de
400,000 rs. a troco de urna lettra que falta menos
de 5 mezes para se vencer, aceita por pessoa muito
segura, que nada deve, e que possuo bastantes pro-
priedades nesta praca, livres: quem l.ver nnuncic.
Compra-se toda a qualidade de papel em apa-
ras por mais miudo que seja ; tambem vende
papelflo par. chapeloiro e l.vre.ro, muito bem fa-
bricado : na fabrica das Cinco-Pontas, n. 33.
Compram-se escravos mocos, bons carpinas*
pedreiros, e outros de servico de campo : na ra Di-
reita, sobrado n. 29. ., .
--Compram-se duas escravas de meia idade :
na ra da Florentina, n. 7.
Compra-sc urna escrava com as qualidades se-
guimos : bonita figura, sadia, imoca, sem' wioa, que
venda na ra esirva para o trabalho interno de urna
casa, cozinhar, coser, engommar e layar: quem a
dando a contento por 8 dias, dirija-se a B
v
Vista' ru'a'da"GTor*a",'sobrdo de dous andares n
^jaa alguns Upamcntoa: outra pegada, de si, a qualquer hora do da.
NOTICIA.
Achani-se venda latas com a mui 'famigerada
holaehinha do araruta, limHo.llor de laranja c herva-
doco : noarmazem de Franesco Dias Fcrreira, no
caes da Alfandega.
Vendcm-se, na ra do Collegio, n. 11, charu-
tos de meia regala chegadns ltimamente da Babia.
a 900 rs. a meia caixa ; millio muito superior a de?
patacas o alqueire, medida velha ; urna por?So do
gro-de-bico a 50 rs. a libra; farinha do Maranlilo,
a iu rs. a libra.
Charutos cor de canella.
Estes superiores charutos, da fabrica
de Augusto M'itzlcbcn, em S.-Flix,
vendem-se na ra da Cruz do Hecifc, ar-
mazem de Luiz Jos de S Araujo, n.
52 ou 26.
Vende-se rotim de superior quali-
dade, em grandes e pequeos lotes : no
armazem de Brcnder Brandis, na ra
da Cruz, n. 63. No mesmo ha um peque-
no sortimento de chicotes inglczes para
carrinho.
CARNAUBA.
No armazem de farinha da ra do Collegio, n. l,
contina-sc a vender cera de carnauba por preco
commodo, tanto em pnrcOcs como a rctalho o he
chegada agora urna porciio da melhor qualidade que
tem apparecido.
Veiiilriii-s.' mof ndas dr ferro para cngenhoi de at-
racar, para vapor, agoa c lirsus, de diversos tamanhos,
por proco commodo ; e igualmente taixns de ferro coado
e batido, de todos os tamaitos : na praca do Corpo-San-
to, n. II, em casa de Me. Calmont Si Companhia, ou na
ruado Apollo, armazem, n. 6.
Vendo-se urna das melhores vendas da ra da
Praia; um escravo bom carniceiro na ra do Ran-
gel, n. 43.
Vende-se a verdadeira c superior
potnssa branca da llussia, muito ni va e
em barris pequeos, por mdico preco
na rna da Cadcia do Uccife, armazem n. a,
de dallar 8c Oliveira.
- Vende-se na ra Nova, n.50,
um alambique e urna serpentina
para oleo.
Vende-se cha hvsson em caixas grandes c pe-
queas de 13 libras ;'velas de espermacetc de 4, 5
e 6 em libra : na ra da Alfandega-Vellia n. 36, es-
criptorio de Matheus Auslin & Companhia.
Vende-se, na ra Drota venda n. 53 sebo
de llollanda a 320 rs. a libra; Tianha de porco a
320 rs. a libra ; talharim finoe grosso, a 200 rs.; alc-
tria a 240 rs. a libra; pratos, a 60 rs a duza ;
mantcga franceza muito nova, a 640 rs. a libra;
azeite doce, a 600 rs. a garrafa ; velas de espermace-
te, a 800 rs. a libra; e outros muitos gneros do ven-
da ludo muite superior e mais barato do que em
outra qualquer parto.
Vende-se una prcla de nacio, de24annos, de
bonita figura quo cozinha o diario de urna casa ,
lava de sabioe varrella, e he quilandoira ; una di-
ta que cose, engoinma e cozinha ; urna dita, pti-
ma para o servico de casa e fra ; urna parda de 20
annos que coso muito bem faz renda 0 lava dcsa-
bilo e varrella : na ra da Concordia, passando a
pontezinha, a direita .segunda casa terrea.
Vendem-se oculos de alcance, po
preco con. modo ; na ra de Cadcia do He-
cife, n. 3p.
V endem-se dous novos e excedentes
pianos fortes, por preco commodo, na
ra daCadeia do Hecife, n. 3 andar : adverle-se que um he horizontal,
c de boas vozes ; o outro, alm de ser de
nova invencao, he de gabinete, muito pro-
prio para se levar para o mallo, e tem urna
iiiatliina para transferir as vozes at mais
oito e meia oitavas.
Vende-se urna secretara do Jacaranda um ca-
nap dito, duas commodas de oleo; tudo novo,
e por proco muito commodo : na ra da Madro-de-
Deos, armazem n. 26.
Vendem-se velas do carnauba do lodosos ta-
manhos, a 240 rs. a libra ; urna moleca do 18 an-
uos, que tambem troca-ce por urna preta que saiba
vender na na : na ra do Calabouco-Novo, n. 6.
Vende-so urna pequea morada do casa sita
na ra Real, n,. 5 : na ra da Senza'.la-Velha, n. 130,
ou na ra da Cadcia, loja n. 44, se far lodo o ne-
gocio. m
Na loja de Guimares, be-
rafim & C. vendem-se pannos
finos, de cores, pelo barato pre-
go de 2^400 rs. o covado; e de
otitras muitas qualidades, de va-
rios precos.
ACOA DO JAPAO.
He chegada urna grande porc_3o desta tao aprecia-
da como utl agoa a qual per si se tem foto conhe-
cida, pois, tendo ella em si o insigne remedio de lim-
paracabeca, amaciar o cabello, clarear o rosto
amaciar a pelle.evitar as espinhas carnaes.ompigcns
pannos e sardas, nao pode deixar de continuar com
estima e aceitacHo. vende-se nicamente na pra-
ca da Independencia ns. 13 o 15 a 1000 rs. ; assim
como outras muitas perfumaras e calcados.
__ Na venda da esquina da ra da Alegra por
detrs da greja da S.-Cruz, vende-se cera do car-
nauba em pequeas e grandes partidas, a 200 rs. a
arroba; e vinho da Figueira a 200 rs. a garrafa.
Se
ron le
ven
]\a na do Crespo >
loja 11.12. de Jos Joaqum
da silva Haya,
vende-so alpaea preta a 800 rs. o covado ; dita muilo
fina preta o .le cores por barato proco ; merino
prelo, muito superior; panno fino prolo e do co-
res; casimiras elsticas, de duas larguras para
calcas a COOO rs. o corto; velludo ; gorgurfio de so-
da ;setim para rllele; tudo por preco commodo ;
ftistoes para rolletes; e outras militas lazendas ,
tanto para calcas como para vestidos de senhora;
ludo pelo barato.
Na loja de GuimarSes Se-
raflm & Companhia, confronte
ao arco de S.-Anlonio, n. 5, ven-
lem-se cass s finas, largas e fran-
cezas, pelo baralo prego de 480
'rs. a vara; chitas francezas, lar-
cas a 280 rs. o covado.
Rtia do Na loja nova de Raymundo Carlos Lei-
te ocha-se um completo sortimento de
fazendas linas, por menos de seu valor ;
britn trancado rlc linho. com listras, para
calcas ; chapeos de sol de seda ; platilha
e linho ; bretanha de dito ; e tambem
o algodo doblado, proprio para saceos
ou ronpa de escravos.
Na loja de Guimares
rafim & Companhia, conli
ao arco de S -Antonio, n. 5,
dem-sc lencos de vapor, de pa-
drees modernos, pelo barato pie*
co de 480 rs. cada um ; lencos
francezes de cores linas e fixas ,
fingindo seda a 480 rs. cada um;
hrim escuro rancez trancado,de
puro linho, a 720 rs, a vara.
AVISO
aos Srs. de engenho
Na ra do Crespo, loja n.l,
de Jos Joaqum da Silva
Haya, vendem-se
cobertores de algodilo muito cncorpados, proprios
para cscravps ; bom como urna fazenda do linho a
milacifodc estopa, forte c propria para roupa do
escravos e saceos para assucar; tudo por preco mui-
to barato.
Na botica da ra reme-
dios seguintes, dos f|aes a experiencia tem confirmado
os mellioiea efleilos : ilenlilieo, que tem a propriedade
de liiijp.ii os dente, cariados, e restiluir-llie, a cor e,-
malttaa, em muito poneos dias ; o uso do dito reme-
dio fortifica gengiva, e tira o mo elieiro da bocea,
proveniente no s da carie, como do trtaro que ,e
une ao peseoco destes orgos; o remedio lie doignado
pelos nmeros l. e 2 ": orchal.i purgativa, mui utl a*
enancas e as pessoas de toda c qualquer idade ; he com-
posta de substancias vegetaes, nao conten mercurio,
nem droga alguma que possa prejudicar: remedio para
curar calos, em poucostlias ; dito para curar dore, ve-
nreas antigs e que teem resistido ao tratamento ge-
ralinente applicado ; dito para provocar a mcnttruacao,
e acveleiar a aecao do tero nos parto, ii.iimi.ics em
que" nao se precisa das manobras identifica, da arte ;
dito para resolver tumores lyinphaticos, vulgo glndu-
las ; dito para curar boubas e cravos seceos, o mais efli-
eai que scconhecc at aqu ; dito oximel de ferro, inul-
to til na, eliloroie, vulgarmente chamadas frialdades;
pos anli-biliosos de Manoel Lopes; cnpsola, de gelati-
na, eoutendo balsamo de cupaliiba ; ditas de oleo de
reclnos purificado ; ditas de cubebas ein p fino ; ditas
de assafetida; dita, com p purgantes; ditas de ruibardo
da China; ditasde sulphato dequinlno de i e 2 graos cada
capsola ; algaleas, vellnhas elsticas; pilulas de al de ca-
baeinho; agoa das Caldas, chegada prximamente; reme-
dios que curam a filaldade Jentro de -lo dias,inclinoettan-
do Incitado; oleo multo bom para conservar o cabello,que,
alm de nao deixar cahii o cabello, liinpa a caspa, c
cujo uso continuado fai reappareccr o cabello perdido ;
pilulas especificas para curar as gonorrhea enronicas.
quaiulo a leio nao pasia da ureta ; igualmente um xa-
ropc anti-hemorragico, applicado nos ca>os em que se
delta sangue pela bocea : o preco- de lodos ete reme-
dios he mui rasoavcl, c os bou, resultado, da >ua appli-
cacao be que devein faicr ua apologa.
- Vendem-se cade iras ele
pinlio, a polka para assenlo
de portas de lojas ; um novo
sortimento de taboas de pinho, de costado e costa-
dinho assoalho e forro para casas e tambem para
fundos do barricas ; taboas americanas de todos os
com primemos, e al de 3 palmos de largura: atrasdo
theatro, armazem do Joaquim Lopes de Almoia,
caixoiro do Sr. JoAo Matheus.
A S^tfOO rs. o covado!
Na loja de Guimaraes Seraim.
& Companhia confronte ao ar-
co de S.-Anlonio, n. 5, vendem-
se casimiras francezas, sem peU
lo, finas de lindos padres e
pelas pelo baralo prego de 2500
rs. o covado ; ricos corles de cha-
ti de lia e seda, com barra, a doze
mil rs. o corte.
Vendc-se um fardamenlo completo para guar-
da nacional, quasinovo, por proco commodu: n
ra da Cruz, n. 32, primeiro andar.



Vende-se a armagta, perlonces e os poucos g-
neros que existe- na venda da na di Cadeia n. 1 :
a tratar rom Jos Goncalves Torres. 011 eom Miguel
Joaquim da Cosa na ra da SonzaUa-Nova, n. 4.
Pininos pro los finos
e novos na loja ; setim maco sem mistura; cha-
peos i!e so!, rom hasta de neo ; chales e mantas de
seda o de lila e seda ; casimira prela elstica ; cha-
peos linos franeczes ; ludo por menos de sen valor :
na ruadoQueimado, n.ll.loja nova de Itavmundo
Carlos l,''ite.
Vendem-sc 3 escravas, sendo urna dolas criou-
la, de 26 annos, perita lavadoira; urna parda de 33
anuos ; urna cabra do 25 annos, propria para todo o
servico por ser forte e sadia muito principalmen-
te para engenho : no largo do Foi te-lo-Mattos, n. 6.
Vendn-ae, para fra da provincia urna Imnita
parda de 24annos sem achaques, muito fiel c
que he capaz de re^er orn casa ; he mestra cnstu-
rpira de cortar p dar prompta urna camisa de pregas,
corta e da prompto com toda a pero-icao a moda um
vestido ita senhora he mestra engommadera com
toda a delicadeza, faz doces'le d i (Te rentes qualida-
des, o em todo o sen servigo he muilo asseiada
cujas qualidades so alangam sol, palavra de honra,
e em fin he propria pa a ensinar a cortar c coser em
urna casa do familia : na pracinha do Livramento ,
loja de fa/endas n. 45.
Vende-se chumbo do munigo, sorlido : na na
daCadea armazem de James Itydcr fi Compa-
nhia n. 48.
A
res e p(ir
4
--Vende-se cha pretn, o melhor que ha em cai-
xmtias de 16 libras, proprias para ramilia : na ra
do Trapiche, n. 8, casa de lienry Forsler & Compa-
VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANEIRO.
\pnilo-sccomplelosorlimentodeuma a 16 e bo-
Riasde4,5e6: no armazem de Alves Vianna na
ruadaKenzalla-Vcllw, n. no
Vciulc-sp, o ti permuta-se por um sitio perto da
praca urna exeellente casa terrea com bastantes
commodos para urna grande familia, sita nesla pra-
?u : na ra Impeiia!, n. 9.
VmV-se na ma da Cruz, n. i3, ^1
. cria oni vela, ,lc urna das inellio- H
Ir res f br'cs do Rio-.j>-Jaiicro |ff
(pj sortiincnlo volitarle do cotnpra-
Jj tior, eni caixas peqnenas e por
preco mais barato do que em ou-
tra qualquer paite.
mulasfazendas quesero patentes aos comprado-
res e por barato preco.
NO ATERRO-DA-BOA-VISTA, N. 84 ,
vendem-se sapalos inglczes e america-
nos para homem a 3200 rs. de cou-
ro de wilzou, a 2000 rs., e de tinas solas, a 1600 rs.
ditos de carneira, a 900 rs.; ditos do orello a
1200 rs. ; ditos de cabra a 560 rs. ; borzeguins a
3000 rs.; botins do Lisboa a 2H00 rs.; meios ditos,
a 1600 rs sapatos do gntim para senhora, a 1000 e
1600 rs.; ditos para meninas ,a 1000 rs o par.
- Vende-se a/eite fino de gerselim, para comer e
para luz : no deposito deazeitc do carra palo na ra
da Senzalla-Velha, n. 110.
de linho, a 600
''OVO
fif
IH
fa
Vende-se um torno de pesos de arroba a urna li-
bra por commodo preco : na ra larga do Kozario
padaria n. 48.
Vende-se um sitio hom para tudo com casa '
para grande familia, trras para plantar ter vaccas '
deleito, por ser pasto de Inca, com frucleiras e
agoa corrente, em que umaolaria bem oreguezada pelo bom barro que
tcm para toda obra : atrs dos Remedios sobrado
tltie tcm otaria.
Vendem-se para mais de 120 palmos de torra,
na ronte-de-l'choa, que di videro comosilio dosher-
ueiros do fallecido Antonio Isaptista Ribeiro de Fa-
rm, tendo algunsarvoredos, e de fundo prximo
n mil palmos ou maisao rio Capibaribo com viveiro re
o um grande mangue a maigem do rio na ra de ijfo:
S.-Francisco, palacete novo, al as 8 horas e meia da I
mandila.
Vendc-se, ou permuta-se por algumu casa na
praca um sitio cinchaos proprws que com 2 tra-
balhadores ronde um cont de ris : a tratar na ra
dc.S.-Franoisoo, pnlacilo novo, at as 8 horas o
rucia da mantilla.
-- Vende-se, ou permuta-se por outro perto da
praca ile lVrnaniburo um engenho no municipio
do Porto-Calvo com as seguintcs commodidades :
lem legou c meh de trra em quadro, o grande par-
te dolas cuberas de boas cexcc lenles maltas dis-
ta do embarque duas leguas, ptima estrada sito
panno
rs. a vara.
As pecas sita de 15 varas e he melhor que o pri-
meiro; alnac fina preta, a 800 rs. o covado ; los
prclos muito baratos : chita em cortes ; riscados
franceses; sarja hespanhola superior; o grande sor-
timento do fazpmlas de todas as qualidades c bara-
tissimss: na ruado Quemado, n. 11, loja nova de
Raymundo Carlos Leite.
Attencao!
Cunha & Amnrim teem para vender potassa russian-
na nova,ilo superior qualidade, que vendem por ba-
rato proco, para fechar contas ; cal virgem de Lis-
boa em ancoras o barriquinhas : na ra da Cadeia-
Velha, n. 50.
SEME.\TES DE MORTALICE.
Vendem-se, na venda da ra da Cadeia do Recife,
ti. 25, dcfronle do Boceo-Largo sementes de cebo-
la, alface repolbuda couvo trinchuda dita flor, di-
ta repolhuda ebegadas ltimamente da Italia, por
proco commodo.
Vendem seapparelbos para cha, do porcollana
douradae pintada ; ditos azucs o de outras cores e
ROatos ; ditos para mesa do juntar azues e cor de
rosa; apparolhos para cb pelos, com chicaras e
sem ellas ; garrafas de crystal; compoleiras; clices
paravinho; copos para agoa; ditos para champa-
nlia ; ditos para cerveja; galheteiras para azeite e
vinagre, de crystal e outras militas qualiilades;
mangas do vidro lisas redomas para relogios di-
tas para imagens, com pcanlias c sem ellas; bacas
ejanos de purcellana ilourada ; telhas do vidro.de
boa qualidade ; globos de vidro ; lustros para salas;
lanteniasde casquinha ingleza fina; um par d
vasos para flores finas; garrafas; copos o clices
clorulos, de diversas coros; lijlos de limpar facas e
garfos: e outras muitas cousas, por preco mais
commodo doqueem outra qualquer parte : na ra
da Cadeia armazcm de louga e vidro n. 4.
Vende-se um engenho que moe com agoa, dis-
tante dosta praca 4 legoas ; um pequeo sitio com
boa casa terrea no Mondego ; dous escravos de 20
annos, muito bons ; urna porgo de prata : na ra
do Pires, n. 19.
Vende-se a vcnladeira sarja de soda
hespahhola, a mais superior que tcm
apparecido; clianialote de soda para col-
lele ; sedas prelas lisas e lavradas ; se-
U tim prelo de .Macan; superior lo de li-
3 nho prelo; pamno piolo muito fino; e
outras muitas fazendas proprias para
a quaresma por proco mais em cotila
do que em outra qualquer parte : na ra
do Quemado, nos quatro-canlos, casa
amarella. n. 29,
Gaz.
Loja de Jniio Cliardon ,
tlrrro-da-Ho.i-V>l;i, n.5.
Nesla loja acha-sn um rico snrtimento de I.A.M-
a marg.Mii do rio Manguaba e no scu terreno p,ie- PEOES PARA CAZ com sous competentes vidros ac-
se edificar, aMm do engenho actual, tres grandes cendedore.se abafadores.
engenlios, como podera ver o comprador. O on'gp-) l.'Vi,, II
olio que se acha promptoemoente, tetr ptima casa, I K*M< S CilIKIICiniS sao os mclhores e
na qual oceupa duas moendas, tim.i d'agoa e outra mais modernos que existem boje: recomaicndam-se
debeslas, casa de purgar quiiecolhcn.il pnes.gran- ao publico Unto pela soguranca o bom costo de
ssssssu ,K*r, rsswt?" '"'r'0!no :rm- ^" "- &RV
socar, serra d'agoa, casa de farinha de dita; tem.; economa e asseio de seuse;vico.
lliefaltadoagoa.pormhepornr.oseterfeito o as- \\ IIM'Mlia lo<| os consumidores sem-
seguimento, qualidade rara de enconirar-so; lem C qua"ue, e em poreflo bastante para o con-
um criador para mais de 200 cabecas do gado, sem
odeiider o oiigenho : na ra do Livramento n. 26
se dir com quem se deve tratar este negocio.
Vendem-se bichas grandes e lamhem se alu-
gam, por proco commodo; no Atorro-da-Boa-Vista,
na primena venda ao peda ponlp, n. 2.
Vendem-se 9 escravos, sendo 3 prelas mocas
com habilidades; urna negrinha de 9 annos, que
laz renda; 2 pardas de 14 a 20 annos, una deltas
sumo.
V< inlc se o gaz a 520 rs. a
garrafa.
Vendem-se 30 accies da companliia de Beberi--
He, que anda restam de urna pessoa que se quer
reinar da provincia : no pateo da matriz do S.-Anlo-
nio n 4, segundo andar.
Vendo-se um ontimo escravo de 22 annos
i..*ieiiua; a pamas de 14 a M annos, una dolas | nuc-se um ptimo escravo de 22 annos,
engoiima bem e Taz lavarinlo ; 2 pilos bem robus- Pr"l'no para armazem de assucar ou outro qualquer
tos sendo um delles bom caiador e pintor : no pa- wrvico por ser forte e sadio; um moleque crioulo,
leodaMalriz, n 4, segundo andar. ,le 8 annos ; urna lileira com seus pertinces 2sel-
FICURES MASCARADOS. llllS USados : na rua dS Tanoeiros, n. 1.
i\aruaNova,n.26
FICLRES MASCARAI10S.
Vendem-se vestidos completos com cabrlleiras e
mascaras finas para brinquedos le entrujo ilo 3 a
5000 rs. cada um, a dinheiro a vista no thealro
publico.
Vende-se una prela de 30 annos, por 380,000
rs. i de muilo boa figura que cozinha, lava e vendo
na rua : no paleo do Carmo, loja do sobrado n. 7.
IVa rua do Crespo,
loja n. 12,de Jos Joaquim
da Suva Maya,
vende-se superior sarja preta hospanhola ; nobreza
rxa mu o superior e muito propria para capas
doSr dos l'assose outras rmandades; ricos corles
de seda para vestido de senhora ; mciasdeseda pre-
tase brancas, asmis superiores que teem appare-
cido.,.tanto para homem como para senhora ; luyas
de seda ; chales de seda muito modernos e de lin-
dos gostos;cambraia de linho, muito fina; lencos de
cambraia de linho bordados, para senhora, dos mais
linos que lia por muito barato preco; sguiSo de
puro linho muito fino; plalilha de linho ; e outras
r
vendo-se sarja preta larga, de superior qualidade:
merino prelo fino ; luvase meias protas ; bicos pre-
los Je seda ; bonetes para meninos; loncos do gor-
gurilo prelo para grvala; cortes de rollete de vel-
ludo; alein de un: complete sortimonto do fazen.las
rraneczas e mglezas do ultimo goslo.
Vende-se urna preta de naeAo do 22 annos .
com urna cria do 6 mezes : a preta lava bom do so-
bijo vende na rua e cozinha o diario de urna casa,
nao tem vicios nem achaques: na rua do Queima-
No armazem da rua da Moeda n. 7, conti-
nua-se a vender sal, em grandes o pequeas por-
cOos a vontade dos compradores.
Vende-se urna vacca franceza com cria; um
.irrnteda mesma; urna dita da trra por prego
commodo : na rua das Cruzes, n. 34.
Vendem-se 10 barris de agoa-raz recentemen-
techegados: em casa deHenry Forster & Compa-
nina, na rua d Trapiche, n. 8.
Vendp-sesal do Ass, bem grosso e claro: a
bordo do brigue l'aqueU-dt-."ernom'>uco.
Vende-se urna esrrava de nac.lo Angola, que
engomma, cozinha o'diario de urna casa e lava de
sabloe varrella : na rua do Pilar, n. 66.
Vende-se gomma, vinda do Rio-do-Janoi ro, por
preco commodo : na rua do Amorim, n. 41.
Vendem-se acQfies da companhia do Beberibo,
de 5 al 15 : na rua do Uangel, loja de cera, n. i, se
dir quem vende.
Xa rua do Crespo,
loja n. 8, de Cam-
pos e Maya,
vende-se lindos corles de cambraias denominadas
alegras napolitanas de muito moderno gosto e
pelo commodo prego de 4500 rs. cada um.
Vendem-se algumas travs de 30 a 40 palmos
do comprimento ,e9 a 10 pollegadasde grossura ,
las qualidades de massaranduba sapucaia e bam-
b : na rua da Concordia, armazem de canim .
n. 25. r
Vende-so una rede de pescar, chamada tres-
malho : na rua Imperial, n. 63.
Finissimas nava-
Hias de barba,
manufacturadas na melhor entilara do Cuimaries
oda mais superior qualidade que teem vindo a este
mercado, n"o se duvidando dar para o comprador
experimentar o sen oxcellontc corte pelo barato
proco de 5000 rs. cada urna : na rua do Crespo n.
8, loja de Campos & Maya.
Vende-se urna mucama, prela e crioula de bo-
nita ngura de 16 anuos que cose cho, cozinha ,
engomma liso, com principios de fazer lavarinto
marcar roupa, e fazer todo o mais sorvico interno de
umacasade familia; aquala se lianca ser muitosadia
uno ter vicio de qualidade alguma: na rua do Cres-
po, n. 10, pnmeiro andar.
Maya Ramos e C.,
na rua Aova, n. 6,
vendem sarjas prelas largas de varias qualidades e
procos ; setim preto muito bom para vestido ; ricos
chalse mantas escocezas, dos melhores padres
que teem vindo ; sortimento decalcado para senho-
ra Ue lustro, marroquim, duraque o selim ; luvas
do seda piola, curias o compridas ; ricos lencos do
seda para homem e senhora ; ditos para grvalas ;
ricos loques do charilo ; cassas para vestidos, d
novos goslos ; c outras muitas fuyendas, por menos
prego do que cm outra qualquerparte.
CHOCOLATE DK SAllOE
ATKRRO-DA-BOA-VISTA, NA FABRICA DE LICORES,
DE HtKDEUlCO.llAVES.N. 26 "H'"nr'a'
uESE&E? K:!,-"dpsrol,i''' de choeoiate de todas
as qualidades Nao se faz precio diarr as boas na|i.
'.'des, ,,r ser conhecWo e por ser bem suprior a
pairos <|. aesqurr que teem vindp e qu vero, das ou-
lias provincias do impe. lo, como tambein da Europa ,
poique o.i.rsmcf fabricante nao se leu. poupado a t,a-
balhos para o obter superior a todos os que poden, e
.presentar, o. pircos das qualidades sao sade c-
lMJrs.alIbra. Este ultimo se acl.a agora .....i co-
hecido, c en, toda a Europa aclia-se ...ni vanglo.ia-
mFSSlH v"Uul" tonlci PO"-"- motivo iorna-se
i > iiecrssnrio nos pal,.e, quemes, onde sen.pre e pa-
decen, as froimdes de estomago e nos quaes os ton -
core, de toda* as qualidade e de todos os precos co ,
ZSfJZ&Z&XL'**", pre ",ai, ^"-''"oJodo
que en, outra fabrica ; genebra ago'ardente do reino ,
Ira de a.z dUfl de Franca, cm caadas ou en, garr-
is vinagre brai.co e linio multo forte, a 400 e 500
i. a .aada ; espirito de vinhu de 3 graos.
. B.=Quem comprar o chocolate em arrobas, o obte-
ra mais cid coma. c-
Vende-seo verdadeiroe superior vinho da Ma-
deira, em garrafas, por 10,000 rs. a duzia: na rua do
Trapiche, n. 19.
Vendem-se obras de ouro de varios gostos,
proprias tanto para homem como para senhora : na
ruadoitangel, n. 11.
Vendem-se dous lindos moleques de 16 a
anuos ; um dito de 7 annos; um pardo de 18 annos
oplimoparapagem e que he hbil para todo o ser-
vico; un dito de 10 annos; dus prelas de 18 an-
nos com algumas habilidados ; urna dita do ida-
de por 200,000 rs. : na rua do Collogio, n 3 sc-
gnndoandar. '
Vendem-se duas vaccas gordas, com bezerros
ou sem ellos as quaes s3o boas de leito, por preco
commodo : no Aterro-da-Boa-Visla fabrica de li-
cores, n. 26.
NO ATERRO-DA-ROA-VISTA, N. 38, LOJA DE CALCAJ
DO, DE JOAQUIM CANDIDO DA CRZSIQBIRA,
neciiegadouin novo sortimento de calcado da me-
lhor qualidade que tem vindo a este morcado co-
mo sejam : borzeguins para homem senhora e me-
ninos, do todos os feitios sendo os do homem do
3000 a 7000 i s. e os de senhora do 3000 a 4000 rs
sapalos de bezerro, de urna e duas palas para ho-
mem e monillos do 6a 12 annos; sapalos de marro-
quim francezes, pretos e decores, a800. looo l-'oo
e 1440 rs. ; ditos para meninos, pelo mais diminuto
prego de 100 a 160rs.e dah'
punhos lavrados para homem ; um bolita de aber-
tura : tudo de ouro, com o peso de 22 oitavi's e meia
sondo pegas mimlas, novas o sem feitio, porprecn
commodo : na rua Direila rolinagflo de assucar n'
78, ao pe da padaria do fallecido Machado.
O barateiro avisa
aosseus fregueies
que tom jxt hinchas no-
vas, cargadas hontrm.
O atitigo barateiro est vendendo por todo dinhei-
ro na sua nova loja de miudezas da rua do Colle-
gio, n. 9, um novo sortimento de chpeos de sol
para senhora, pelo autigo prego do 2880 rs. cada
um ; agulheiros de agulhas francezas finas, a 280
rs. cada um ; lengos de gorgurilo | mm, a
1200 rs. cada um ; pollos de marroquim, a 1280 rs a
pelle; lequcs de seda com onfeitos d rs. cadaum; pentes do tartaruga para marrufas, a
960 rs. cada parelha; ditus para segurar cabello, a
2000 rs. cada um ; luvas de pellica para homem c
senhora brancas e prelas, a 480 rs o par; ditas de
algodflo, brancas o de cores, a 320 rs o par;. ditas
de seda preta, compridas, para senhora, a 1000 rs. o
par; botos de madre-de-perola,a 480 rs. a g*roza; di-
tos de metal para caigas, a 320 rs a groza ; ditos de
duraque a 200 rs. a duzia ; linha de carretel, bran-
ca e decores a 320rs. a duzia e sendo para cima
de50duziassedar mais em ron la ; riqumsimosca-
mvetes finos para penas de 1,2 o 3 ful has, de cabo
dechifrede viado; riquissimas tosouos finas para
unhase costura de senhora; o outras muitas miu-
dezas, por prego mais baralodoque em outra qual-
querparte.
Escratos Fgidos
Pugio, nodia 18 do passado, urna negrinha,
de nome Marcianna, de 12 a 14 annos, com
urna queimadura na face esquorda, umaempi-
gemnadireita e urna outra qiieinuidiiia na perna
direita ; levou vestidorxo c panno da Costa; tem
cabello cortado : quem a pegar leve ao Passeio-I'ii-
blico, fabrica de chapeos do sol, que ser genero-
samente recompensado.
= Fugio, nodia 10 do corrente una preta d
naglo Congo, de nomo Mara Antonia, de 40 anuos
pouco mais ou menos, fraca figura, nariz chalo, com
bastantes marcas de bexigas no rosto anda sempre
fallando so que parece domla; levou camisa de al-
godozinho c saia do mesmo panno e urna dita do
panno da Costa : quem a pegar leve a rua daadCoa-
Velha loja n. 32, quo ser recompensado.
Fugio, do engenho Coqueiro, em fins de
dezembro prximo passado, o escravo Manoel,
crioulo do boa figura ; representa 28 annos ; tom
um talhoem urna das faces, o urna frula na canelia
de urna perna, proveniente de urna operagflo que
soffreu na mesma canelia quem o pegar leveao
dito engenho, ou na" rua da Cruz n. 43, que sera
bem recompensado.
Fugio, da ciclado de Olinda na madrugada do
dia 12 do corrente urna escravado nomo Mara En-
gracia altura regular, preta, olhos grandes e ama-
reliados nariz chato; toma muito tabaco, o lem
algtins dedos da milo direita aleijados : quem a pe-
gar leveao cartorio do tabellilo Coelho na rua da
Cadeia do Recife, ou no Varadourodo Olinda, casa
do mesmo Coelho.
Fugio, no dia 3 do corrente, um escravo criou-
lo, do nome Ensebio ofilcial do pedreiro, alto,
grossura regular, pos gratules e um delles grosso ;
tem marcas nos pcitos procedidas do duencas o um
calombo em urna orelha ; foi visto as funcgdcs de
s. Amaro: quem o pegar leve a rua da li;i i de S.-
Rita, 11.15, serrara de Antonio Dias da Silva Cui-
dai, que recompensar.
-1
EJNIGMAS
PBTTORESCOS.
c
Mar melada
auperior em qualidade vende-se em latas, por pre-
go commodo : no armazem de Dias Ferrra no
caesdaAlfandega. '
o. ~a v',,ulen,-seJsccas com superior colla das fabri-
-'------.....Pra cima ; sapalos de
zerro para homem obra mui bem feita ; um com-
pleto sortimento de perfumaras, e outras muitas
cousas que se vendem por prego mais commodo pos-
sivel. *^
Vende-s urna corda; um resplandor do Sr
Crucificado ; outro de santo; urna bandeira deMe-^
n i no Dos; doua pares de botOes de punho do mes-
mo ; um par de briocos de N. S.; ura Irancem de
amarrar o Sr. ilos Passos; dous pares de botOee d
DSCFlj5A0
Si.
O lempo voa para os que gozaoi ose arrasta para
0> que. padece ni.
PSlllN. A TfS DIH. r. PE FAMA. 1847.y
SM
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO j_
s
,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EA5C5TWFD_4JIIMX INGEST_TIME 2013-04-26T21:42:21Z PACKAGE AA00011611_08418
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES