Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08360


This item is only available as the following downloads:


Full Text
?

.,,00 de 1846.
Ter^a feira 4
n Dl/4Rt0 puhlici-se todos 01 dias que nao
1 m de RUrd: o preco da asignatura he de
in n Por '' nrii do assignantos sao inseridas a raio
, '""a ris P<- l'a" rci e,%P< Hifleren-
<0
_ ---
C io res P *"* ""
t' as repeli0* C1" me,ade- 1ue '"
t'm .jignnte P"B5 80 ,|S Pr "a', ,6'
TI typo dill'erenle.
Lases da la no mez de agosto.
lieia 7 ai 3 hora e 39 minutos da man.
- ",.,niea 13 as 8 llorase 31 min. da tarde.
,f"L. a 51 as 0 horas e 5 min. da tarde.
Icescente a 28 as T horas e 58 minutos da tarde.
PARTIDA DOS CORREIOS..
Goianna e Pamba/ha Secundas e Sextas feiras
Rio Grande do Norte, chega as Quarlas feiras
ao nieio dia parte nu mesmas horas as
Quintas feiras.
Calo, Serinhaem, Rio Formoso, Porto Calvoe
Macevtf. no l., II e 21 de cada mez.
Garanhuns e Houitd a ni 24.
Roa-Vista e Flores a 13 e 28.
Victoria as Quintas feiras .
Oliuda todos os dias.
PREAM\fl HOJE.
Prmeira as 2 horas est minutos.da tarde.
Secunda as 3 horas e 18 minutos da manilla.
de Agosto.
Anno XXII N. 170.
DIAS OA SEMANA.
3 Secunda S. lleriniilo, au I. di.l. dos orf. e
dnJ.do C. dI. *-., doJ.M da 5 v.
* Terra S Domingos, aud do J do civ. da I.
., e do J de pa* do 2. disl. de t
4 Quartu S Canlidimio aud, do J. do civ.
da 2. v e do J. de par do 2 dist. de t
G QuintaS. Xislo.aud. do J.dc urphos, e
do I municipal da I. vara.
7 Sexta S Caetano au.l. do J. do civ. da I.
v. edo J. dr paz do I. dist. de t.
8 Sahhado S. Cyriaco, aud. do i. do civ. da I.
v., e do de paz do I. dist. de t.
10 Domingo S. Loureoco.
CAMBIOS NO DIA 3 DE AGOSTO.
Camino sohreLondres?6d. |> If a 0 d
>, Pa.it S6& res por frinco.
Lisboa 10(1 % premio |>or
lese, de letras deboas firmH I |> "/
mez.
ao mez,
I O a ItflOO
16.(11)0 a I#700
lifiOO 14^700
1 | ".I j n >
lOo a IVJI0
1*".MH a l#9(I0
l|9C(l a 10970
I (.71,0 a 1*780
Accsda Cump. do llelieribe de 50J000 ao por.
OumOncas hespanliolas
. MocdasdcSJlOO vcl.
n u de 6JI00 nov.
. i de 4)000..
Prala Pataress.......
t Pesos columiiarcs
i Ditos Mejicanos.
Miada
DIARIO DE PERIVAMBUCO
PARTE OFFICIAL.
Governo da Provnola.
EXPEDIENTE DO DI. 23 Do PASUDO.
OIBeioAo Exm. presidente di B.hia, decl.r.ndo,
I que o vapor Pernambucana trouie i ste porlo o 10I-
Idido dwertor do quait. batalhio de artij|re f. p, Jo-
liJo.quimdeSsnt'Anna 2., cuja ranena S. Exe. o-
Liouem offlcio de l8desle mei (jolho) Espedirio-
liaii ooovenientes ordena. par. quo o detertor foise
I pollo d.poscl.) do commandante das armas; e ofli-
Iciou-aeA atea semalhaote reapeito.
DitoAo inspector da theiouraria da faxenda, >c-
lentificaodo-o de haver sido approvada pelo Exm. minis-
liro reipecti.o a nometcio de Joi Mara de Caslro Nu-
las! para guarda da slfandega delta cidado.
Dito Ao cororoandante das armas, reeommuncan -
Ido, identifique o aapilBo do primeiro batalhao de c-
lmenlo pteteocio, que, le olla le acbav doeote,
I aqu mesmo se tratado.
DitoAo mesmo, intellgeociando-o de ter indefe-
Irido o requerimento, ein que o capellio Fr. Jos de S.
Ijacintho Marignier, por estar aerrindo na forlslexa do
I Brum, pedir o pagamento da gratificecao addicional.
DiloAo mesmo, delerittinendo, cumpra o avilo da
secretaria da guerra de 30 de junho,pr(nnio lindo, que
manda dar baia do servico a Joaquim Comea de Atno-
rim cibo-d'eaquadra da companbia decavallaria de
ntimeira linba deata provincia.
DitoAocommiisario pagador, determinando, que.
I em execuclo de ordem imperial, suspenda, do 1." de
igoito (crranle), o pagamento da consignadlo menial
de45OUO r., que aqu deixra sua familia o capi-
llo d testo batalbo de capadores, Philippe Marque
doiSantos.Participou-teao commandante daiarma.
DitoAo procurador-fiscal interino da tbeiouraria
da fuanda, inteirando-o de ter Luiz Borgei de Cerquei-
ra restituid.i ao arsenal de marioba o cabo de linho, que
aquella repulico Ibo preilara.
PortaraAo inspector interino do arsenal de me-
linha, ordenando, mande dar liberdade aoi reclutas
Alciandro Cbrl de Moisra e Serafini Jos Cabral.
Isabel chegio a 6 do correte, teodo sido tratlda a New-
Orleans pelo vapor iVto-rorA:, o qual parti de Bratos-
Santl^go na tarde daquelle da. O general Taylor, com
o arosso do exercito, eslava naquelle posto na manhaa
do mesmo da, e tloha comecado a sua marcha de olta
ao acampamento frontelro a Matamoras. Durante a sua
ausencia do aoampamento, tinbao occorrido successos
importantes.
As oossas anteriores noticias chegavlo a 29 de abril,
na qual data tioha-ae o oapitao Walker offerecido para
levar odelos ao general Tajlor. Elle deaempanhou fe-
lizmente esta missao, e o general, solicito pela segu-
ranza de Ponto-Iiabel, onde estavo concentradas as
suas munices, deitou o seu acampamento confiado a
defesa de urna guaTuicSo de 700 ou 800 horaens; e
com o grosso do seo exercito resolreo abrir caminho
por entre o Inimigo, em soccorro de Pooto-Izabel. Elle
o coosegulo 18o feliimente, que n8o eocontroj um s
Mexicano. _. ,
Na manbSa de 3 expedio o general Taylor outra tez
ao acampamento o capitSo Walker. o qual toIiou a a
.. i_____ \ ..;...;...- u Ja ana rurt
iidorei. Francisco de Paula de Albuquerque Grillo, de oom a noticia de um ataque do "o. ",."5UJ:
turS M o Imperador mandado declarar, em deferi- 5o;
r _._ .. _n____l.._ J__^i. r.irtai
,, no domingo, 3, da canhonada e arrasamento da
cidadede Matamoras, com grave perda dos Mexicanos,
da qual laxem-se diversos clculos.
Parece haver-se receiado, que o general Taylor fosse
atacado, na sua marcha, por urna forca rouito superior;
mas he evidente, que a noticia, toda verbal, no extre-
mamente vaga, e pouca conflanca pode baver de ser
ella precisamente exacta.
EXTERIOR.
ESTADOS-UNIDOS.
BOSTON, 19 DE MAIO 1>K l846.
Tiemos noticias de New-Yoik hontem a Urde, pouco
antes da chegada do correio, annunciando um novo de-
sastre do exercito americano, sob o commando do ene-
ral Taylor, com a perda de um destacamento do 70 ba-
ledores tllanos, que forSo encontrados, a 28 de abril,
20 mllbas distantes do Ponto-habed, os quaes foifio pe-
la maior parte morios ; e que o resto flera prisioneiro.
a excepeao do capitio Walker e tres dos seus, que ti-
nbSo cheaado a salvo ao Ponto-Isabel. Mais exactas u-
tida, de New-Orleans, recibidas pelo correio, moslra-
v8o ser isto urna grosselra exageracao.
Urna noticia mais recente, recebida por via de Wa-
shington, com appareociasde maior autbentleidade, da
probabilldade de nio haer occorrido successo algum de
impoitaocia at o da 2 de malo.
dem, 21 DE 11AI0.
As malas de hontem trouxerSo-nos algumas nollclas
importantes da sede da guerra, anda que exlremamen-
te vagas e inceitas nos seus pormenores. As do Ponto-

ALE.A. (*)
pob frcerico ^oule'.
SEGUNDO VOLUME. ?
VI.
vxbtioem. (ContinuacOo).
llavia L-na tdo tanto ouidado de diier a Vctor,
que era louca, que se doixavn rrailrar por impulso
repentino, e vanudoa oaprichoaa, quo Vctor lejul-
gou quite oom bom pouo, da exigenciaa de Leona, .-
nsfaiendo-llie e>te nliimo capricho; alem de que, r-
icrvava elle no fundo d'alma prevenir a Juio comra n
remeisa do bilhele. Porlanto o eicreveo.
Depoi. feilo c.ta pequen indignidad, vultou-e pa-
ra Len, e diste ao onlrcgar-lhe o bilheto.
E(in latiifeita?
Siiu, rtapondc^ailla com o mais engrajado SOfri-
so, tomando o bilhe^quo eicondeo no leio, e contem-
plando a Amab oom o olhar iricidor eferos da pan-
thera taoiad, que quer inda brincar cora o resius da
Tietima. J
Maa emfim, disie-lbo Amab, que decida .vosie da
sorte deaie detgracado Cario ?
Uma dea travagantee ideia, que urgio tanta
(*) Vide Diario n.* 169.
WASU1NGT0N, 16 DE MAIO.
Pelo general Jessup recebeo-se nolicia, de que o Pon-
to-habel eatava seguro al 2 de malo.
O ataque do caplto Thornton contra os Mexicanos
fui felto a 24 de abril. Por conseguinto, se os Mexicanos
nSo dero assallo alRum at oito dias depols, nao o da-
riio mais.
O secretario da guerra espera noticias a nolte.
De nao se fater all menco alguma do caso de Wal-
ker. capitSo dos batedores de Texas, inferimos, que nao
foi tal, que causasse grande alarma.
Com tJTelto, a nolicia verbal, dada nafolba de New-
Orleans. pareca carecer deconflrmacao em alguns por-
menores, antes que podesse obler inleiro crdito.
Se he verdade, que nenhum ataque se havia tollo a
Ponto-lxabel, at i de maio, maior assenso se deve dar
noticia annuncada por nos, de que nao liona atra-
vessado o Rio-Grande forca mexicana, e que o alarma,
quo tiuba havido, era maior do que o fundt ment, que
para isso bavia. Todava, he para desejar maior inlor-
macSo, que provatelmenle nos chegar breve.
Indas as noticias, que nos teem vlndo, dos movt-
menlos das tropas mexicanaa, sao fundada em boatos
extremamente vagos, e nos que teem sido provavelmen*
tefornecidos por pessoas algum tanto timoratas econ-
s'eauintemeote propensas a encaiecer a forca do inimigo.
A segumte partlclpacao de autoridade mexicana, an-
da que meramente verbal, laliex seja correcta no essen-
cial ainda que o nao seja emquanio ao numero. Soas-
sim'he o.o*tra que o coo.mandante mexicano anda
nao eslava preparado para dar assallo ao CBropo ame-
ricano e que os SO.000 voluntarios nao serao precisos
para Armar a seguranca do general Taylor e dos seos
4,000 homens do Iropa regular.
( Do Neie York Journal ofCommerce.)
O capilao Collins da e.cuna Empire, que sahio da
embocadura do rio Del-Norle a 28 de abril, reero que
0 piloto do porto, que he um Ingle lotell.gente o lamf-
ll.rl.ado com o. olllclaes da air.nd.ga. Ib.i dissera que
linba atravess.doo rio uma partida de 200 ou 300 .to-
xcanos, algumas milhas cima de Matamoras, e hav.a
sido atacada por 100 Americanos, a quera maliao e
apri.ionrio ; e que tinha atravess.do pouco abajxo do
Matamoras um troco de 20 rancAeros, ou soldados de
^j---;--. ..aai wirn-nawi w ragas
rase, d* oabeca do Len, fesentao rir as gargalha-
da, c ella reipondoo Amb.
Se o eu forca a rar commigo, nao enn o ino-
Ibor nieio de o faier calar?
Nio seria o meio de puni-lo, diaie Amab com mo-
do enternecido, pi que emfim quera ter o premia do
un condeseendenoia. .....
_ Vo.no l.rojaa* de inmbar da minlia idea,
|ho di.ie Len. ri l ha dou. I.omen, quo ino po-
dem dep..aar, de modo a ju.lificr-me, elle ou vo.
_ Eu ? d.ae Amab, que obre.altou-o mao grado
,,,,.o ouvire...plavrai, e cujos de.ejoi rceuarau lo-
(! cte peniainento.
Sira, por certo, prosegoio Leona no tnm mai
imple, e natural, porque niiiguein jamoi querer. -
creditar n'usu. aventura como a innha, iimaveiqne
vom, que melhor quo ningucm den .abc-l., c
litie em dor-nio o mime do capota.
Amabeilav horrivrlmcnto embsraeado t*m o atrot
gracejo.
Leona protegoio com amargura :.
__ Parece, quo por e.le modo punrin cu oruclmcn-
lu iiiii do. dous hornea, de quem tenho lodo o direiio
de queixor-me. Al. I Sr, Amab, Vio. pouco ou nada me
roa, coretcontou ellayaorrindu^
_ Nunca encele tomolliante^Recto, retpondeo Vc-
tor coro carregada vos. __.
Como quier, ditse LeOna, nuno. reait fallare
ntlo, e creio, que faromot bem em fic.r ondo nu. acn.-
m..... Quero t.be? lalfei, que um dia .ej. vott quem
,e peca o mi de e.pos.......Qe di. a isto ?......Por-
une uo reiiiondo..... '" .
-He uue n. verd.do, excl.mou Vctor com violen
ca, nio ei o uae vo.. quer de miro, be, que me pereo
a tgui-l not ncerto. capricho, do sois e.pir.lo o oo-
raci... Nao Mi, e he bu. ou n.a te me .ni*, ou
n.o;.e.oueuura io.trumento, deque se .ervo p.r
milicia montados; e que, vlndo um carro com provl-,
s5es, que iao de Ponto-Iiabel paraogeneAl Taylor, cu-
Ja guarda tinha flc.do atraz ajantar, osrancherot to-
mrSo o carro fra da estrada, carregAro os cavallos
com as provis5es, e voltario para o lado mexicano.
Pela chegada da escuna Ellen $ Clara, capitSo Gri
fln, de Brsios-Ssnti.o, vemos noticies de Porto-ha-
bal at a m.nhS. de 28 do passado f abril); as quaes
adiantio s um dia, e por consequencia no s5o multo
deflnilas ou satisfactorias. Todava, o fado de que ao
linha havido communicacio alguma por espaco de tres
dias entre Ponto-Izabel e o acampamento do goneral
Taylor, he por si s suflciento paru conservar a ancie-
d.de no seu auge. .
oubemos do capitJo Griffin, edo Dr N. Briggs,
passageiro, que tinha estado muilo mezes com o exi-r
cito, que o capillo Walker, oulr'ora emrregado de fa-
londa de Toxas, que lom estado estacionado enlro Pon-
lo-habel e o acampamento do general Taylor, com um
troco de 24 batedores toxisoos. rendo, que muitos com-
bos, que tmliio partido do Ponto para o acampamen-
lo, voltario diiendo, que os Mexicanos estavo no ca-
minho, maicbara do seu acampamento a 28 com oda
a sua forca, para reconhecer, a se possivel fosse, abrir
communicacSo com o gonora! Taylor. Elle linba prose-
guido al moio caminho entro Ponto-habel e o acam-
pamento, qu.ndo Iho.ppareceo mu repentinamente
uma poderosa forc mexicana ; uma parle de sua tropa
erio recrutas, aos qunes inslruio a conservarem dire-
ta, e deo ordem a toda a sua genio para retirar-so sob o
abrigo do uiua chaparalle, que eslava & vista.
Poim os seus toldado bisoohos, possuidos de terror
pnico, deslro.irao em confusSo, e, avancando os Mexi-
canos em grande numoro, foi elle tompelhdo a retirar-
se, sendo perseguido pelos Mexicanos at uma millia
di.tanto de Ponto-Izahel, onde ebegou s com dous dos
seus, rindo Jepois mais seis.
OcapilSo Walker avaliava o numero dos Mexicanos,
que encontrou, em 1500 ; e suppe que morrrio pe-
lo meuos 30 durante os 15 minutos, quo se bateo. Pro-
sume-se ser esta forca um. porcSo daquella, que as ul-
timas noticias bavia alravessodo o Hio-Grsnde, urnas
20, ou 25 milhas a cima de Matamoras, e que he cal-
culada em 3,000 homens. Ci-se, que tinbao chegado
A posirio. quo oceupario, eguindo uma derrota circu-
lar da palle do leste do acampamento do general Tay
lor. m
Nio tinha havido commuoieacSes com o general 1 ay-
lorem Poni Isabel por espaco de lies dias ai.lcs da
partid da EUtni Clara. A' ultimas not.crs con-
lava-so. que elle tinha apenas provisfles para 10 das.
O capilao Walker, logo desos da sua chegada.ollereceo
galhardamenlc os seus servidos ao major Munroe, com
mandante em Ponto babel, so o acomp.nbassem 4 ho-
mens, para ir levar oflicios ao general Taylor, ou mor-
ter na emproM. A sua olTerla foi areola, e consegum-
lemente elle parti, eo amsnhccer do da 29.
Durante as noites de 27 e 28. el.ivcrio as tropas de
Ponto hahel em continua expeclacio do sercm ataca-
das, o conseguintemento fierio-se disposiee.. Os mes-
tres e as trpolr,6es dos navios, que ota>a.. no poito,
lorio chamados a 28, e eslverio debaixo d arma, toda
a noite. Naquella Roile recebrio armas 500 homens,
dos quaes perlo de 50 erio marmheiros.
As fortificaget etio tio perleita, quanto era possi-
vel fazo-las em ttes eircumstancias ; e cna-se gersl-
mente, que, se alacassem rpraga S1500 Mexicanos,
podenio, pelo menos, ser delidot na baha, al que
ebegassem reforjo*. Dii-se, que MM. Munroe e Saun-
ders merecem granda louvor pela m.neira, por que
lorlificario Pinto-habol.
O capilio Griffin e o Dr. Briggs nformionos de quo
os officiaei do exercito fillio dos Mexicanos, como es-
tando o'um sublimo grio de diseplina, espflcialmenlo
acavallaria. Almdoi 3,000, que traressrio o Rio-
Graode. annuncava-so, que bavia cerca de 5,000 ora
Matamoras, e suppe se, que o general maxioano ain-
da nao tem ostentado toda a sus forca mus lera con-
servado uma grande rcerva atrs dn Matamoras.
Cr-se, quo os Mexicano eitii de posso deums ilh.
naemboc.durado4 assim lr, receia-to, que a tropas conduidas pelo Vato-
For* nio possio entrar. A il'ua acha se em alguns
mappat com o nomo do Al'leie-de-Hressos. lio uma
forlificacio nacional.
A 28 saho de Ponlo-Iiabel ums pequen escuna, .
aurora, com oflicios. O tempo lom estado muito rigo-
roso na coila, o he delomcr, que ella lenha sido .r-
rojada prai.
(ftw-Orlcans Bulletim Extra, de9demaio.)
[Boston Daily .Idveit'ntr.)
-. .. -.i. ....: I
INTtHI 0R
R
\io-de-Janeiro.
OSr. Barros Pimental propoz honlom(18dejullio)
urgencia na sesso da cmara dos deputados para apra-
sentar umrequc.imenlo.pedinJo nformecO" Varea do
que occorreo ultimamenlo no tliealro da B.ihia. O ds-
curtodo honrado membro.no qual censurou forlemento
a adininistravio do presidente da Uahia, foi nterrom-
pdo parase proceder votafio da le do orcameoto.
__Ficou empatada na votacio a seguinte emenda :--
Ministerio da guerra, ao artigo H. diga-seelevan-
do-se s 300s rs. o ordenado dos amanuenses em lugar
de 144 rs.
Piopz-sea urgencia para so discutir novamente a
emenda o votar-se sobre ella.
O Sr. Peixoto de Menear aproveitou a occasiio para
responder ao que dissera na sessao anlecedento o Sr.
ministro da faxrnda, quando mostrara, quo nio podia,
quando a cmara exiga informa^os, mandar BOCQ-
menlosoriginses, porque a cmara os entrega a quem
faz a requisicio, oque nislo nio ha garanta de que
nao pos.io ser extraviados, nio tendo oda deputado
um arcbtVo sua disposico, te Hespondendo a esta
parle do discurso doS. Kxc., exelamou o Sr.Peiiolo'de
Alencarcom vehemencia : K que garanta! odereco
o Sr. ministro par ter em suas mot a ihaves do.
cofres do thesouro ?.. Kstas palavras torio rece-
bidas por todos oi lados da cmara com urna eiplosio
de gritos ordtm, e do reclamaies de toda a especie,
sobre as quaes dominovao s tejiuinles palavra. : A*
garanda, que S. Ese. offirere tda rail 'ida lodt n-
teira.iua honra, tua p'obidade-- que (orlo acolhid.
com cslrondosos signaes do approvacio. O Sr. piosi-
dentc mandouseniar o orador, e este, anteado obede-
cer, pedio licenea para declarar, que a cmara nio
Ihe tinha dexadoaraliar o seu pensamento, que era quo
a essa p< rgunla o Sr. mini-tro respondera tem durida,
que suas garantas eiio a .-ua honra e a sua probdade,
quo o orador muito respeita.
Em seguida, o Sr. Marnlio o miniscro da guerra
responderlo ao Sr. Peixoto do Alencar, no que torio
muito apoiados, e a emeoda foi approrada.
_ 0 feilor das roas de D. Anoa Rodrigues Das,
di.se. que como .manto e.por..o Entrc nqm com o
eorocio borbollando de etperanca, e io vergoiiln,-,.
humilhndo. Po bom. Len, onfetto-lhe. lenlio mcd,.
do viiax, e do mcu .mor, j roe tem motlrado bem al
onde podo levn-lo, uppunli. t-I comprehend.do, e
duit Indar com vott, doii-mo por vencido, l.ice-n.c
lora da sua cata, te quer. m.t ni mo torne a chamar
,,., tcena .emelhanici iquella, por quo me tem le.lo
,ar, que ni loria eu ma. n forca do .uoporla-lat,
tenho ot membro roto, o etpnto aniquilad, lila
IO..O inait.
Etcnlava Len, a Amnb com ares do triampho ; e ru-
mo que cogitava, por quo lad podero anda fen-lo. E
,crti duv.d- o detcobrio, porquo poi-o a rir devogarinho,
e disto n Vctor .
_ Ora 0050 c, ven er ogoi. iimn palavra tloquan-
to ouvioo vioetta noiie ? von he dolido, meu charo
amigo, e flirnin-lho, quo tem citado muito divertido.
Promelli um.i comedia a Carl.it, o dei-lb', o ho que
elle "So leve niedo, como < reio, quando o vio lomar tio
.eriamcnleo cu papel do Egiilo.
__ Q0! din Amab, paludo do colera, Carlos......
Cario, dinu Len aa (taagalhad*., c.lioqui, lia
quinte d.a, o mora commigo, e creio, quo o nio abor-
reco. .. ,
E ouvio elle ludo o quo vosie me diste r
Sbi-o d'anto-mo.
__ Todo quinto llio eu dtso?
Vos. tallou muito punco.
-- Uh! ditse Amab, de.gricado delle, o de roste;
v>6 vingou-ie em iiiim, eu mo vingare nelle.
Draao-o iss, die Leona.
Adeo*, mdm, ver-mc-ba inait cedo do que
peina. ..
Assira O et|iero, respondeo ella com cngr.cad..
torrito. Vulto breve.
,le8.....Bdeo. pura lOfNpre, duseolle, procnrsndo -
brir. porta, quo rctiitia a todu. o. cu. etforcos. Do-
poi. occrcsecnloii :
T.mbein pretendo ter-meaqui como en pretor
__ Oh illo.......i*, Vietor, diste Leona tritio o lo-
ria, nio, relire-o com o pensamento do que eu quix
tomhr de v0......v julg.ndo, que ion a mait aud.-
elntt comea, quo haj no mondo, lio minh. vonlado;
araboi de detcobrir a nlliroa parlienlaridade do sen ge-
nio. De sorte quo ou dsao-lho uma eousa inerrcl, mu.
poitivel, diasc-lhe, qnocu tinha querido redieulariia-
I,! aos olhot de Carl-s, ditie-lhe.....BM em verdado
foi um gracejo lio ahiurdo, que j mo ni lembr......
e vois paru logo acredito inn diseoitlo, tem espanto ;
na falta da toa r.tio. defenclco-iiio o teu Mr.c.i ; para
voss son uma nnilher, que brinca rom a vergonlu, que
vostllieproporcionou. Podo partir, meu seiihor nio
ma o delenho ; soi do Vro. todo quinto quen. .aber;
ninda he lempo de |.....er .-hir, .em ser ri.to, de minh.
cosa. Nio quero cipo I a enverBonh.r-e, .o .oubei-
.eiii. uue Vi, aqui linb. viudo.
Abri Leona mcima. tc...d-lhe omento om a pon-
la d dod, a pon, quore.ttira n todos o.c.forco. de
Aden, meu lenlior, Ihe d.ae ella, adeo...
Amab .cutio uma vorligoa. lernvel. Abert. a porta
olhou par* Leona, ."- rri., Jeo m p. p.r. ella,
reonou iinasediatamenle aterrado, for. do 11, aniquila-
do, e e.e.p-te de rpenlo excl.raaudo :
Uto he pra f.ior perder a cabeca 1......
Leona, ao v-lo partir, repeli .inda a palavra, quo
liavia dilo de toda aa ve.es, quo elle se havia separado
dalia:
__ Ha do rollar ci.
O di, que e aeguio aesta note, pa.iou-o Amabem
um uma especie de delirio, quo era c.onsequenoia do*
violento* abalo, quo havia lotfrido. Enlicgue .i mea-
- h l'Unhora, ^^^^"1^ 'T^^M^^ to". "U^U
um prejecto de.conbeoido, ou aquelle, a quem to.s J de si, o .entindo .a nilo preste, a awnuon. 10.


T"*"
da villa do Paral?, fui aassssinsdo por o pretoi, sendo
dous autores e Irea cmplice*.
Hontem (16 de julho) pelaa 10 1|2 horas da ma-
nilla tenlou Femando Augusto de Freila*, morador na
ruado Sabio, o. 155. assassioar ma mulher. Deo-lbe
ama punhalada oo peito eaquerdo ; mas a frida, com
quinto grate leja, nio be mortal. O criminoso nio
procurou evadir-se, e foi recolbido cadeia do Aljube.
(J.do Commercio.)
S.-PEDRO-DO SUL.
Porlo-legre, 26 de junho.
Por fia segura somos informados, que fra derrota-
do, por meio de sorprea, o coronel Lamas com 500
homens a seu mando pulo general Medina, as imme-
diacous do Salto ; o quo no da 31 do maio prximo pas-
eado se aprsentra ao tenento-coronol Rihciro um at-
ieres cnm sete pravas da forca derrotada e alguna ou-
tros desertados da mesma, lendo-te tambero apreienta-
do ao mesino 1 sargento com 16 soldados oo dia 19 do
mesmo.
Na campanhatem havido perleita tranquillidade, o
tmenle loro sido o nosso terrilori com anxiedade pro-
curado como asylo por grande numero de emigrados.
(Commercio.)
_____________________ _____________ (dem )
T nlo precisas, poii, de sapiencia,
P're vveres brilbeote, e com brarlo-:
Teus cofres te darad real sciencia f
Por um opprimido, quem o ouro do inclyto vario
tem soccoirido, e cujas ioiciaes dest'arte ae inscrevem.
J. F. B. i M. O.
Qui poleil capere. capiat.
IllUilll DE PpjslBlC.
Ubsenuitrao.noscom alguna nmeros do Jornal do
'otnmireio, de 12 a 21 de julho ultimo, traxidos pelo
brigue brasileiro Caiualidade, que bontom entrou oes-
te potto, vindo do Rio-de-Janeiro.
USr. coocelhoiro Candido Baptista de Oliveira tinha
alGm obtido a demssio, que tanto solicitara, do cargo
bavin sido substituido pelo Sr. Dr. P.-dreira, ,jU0 m.
mediatamente tomara posse da ice- presidencia, no dia
14 do referido mex suspender o ebefe do polica, Dr.
Antonio Msnoel Kernandes Jnior, nomeara para inte
finamente substitu lo ao Dr. Jos Augusto Gomes de
Menexes, e em seguida demitlira a alguns subdelega-
dos.
Na cmara doSrs. deputados, onde se tratera de um
projecto do Sr. Hebnucas acerca do mximo do juro
i onteni ioniil, mui calorosas disrus5e se agitavio a res-
peito da nossa provincia, o nestas, entre outroa orado-
res do nota, lornava grande parte o Sr. ministro da la-
renda, do ruja oninio na casa so podo laier ideia pela
ti aneira, por que do artigo, que em oulro lugar tiro
transcripto, consta haverem sido repellidas as expros
soesd'srespeitosas. deque para com elle se seivira o
Sr, Penlo do Alentar, que afinal se vio obrigado a
explica-las do um modo oiui honroso iquolle, a quem
as nirigira.
O supramencionado jornal, fundado em noticias, que
realera ta Rahia, dava por acabados os motins do
Untos-lioris e (;ii,-i|iMdinli i, no Maranbio, de que por
mais de una vez nos oceupimos; e bascado as que
llie trouxera a escuna ingiera Nutcut, inda do cabo da
lloa-Ksperanca, dixia terem-se sublevado os Caires, e
feito amitos estragos as prop edades e plantaroes in-
glezas ; accrcscentando. que o governador da colonia
bavia mandado marchar contra elles toda a forca, de
que podra dirpor.
O que, alm de ludo islo, de mais notavel na corte se
sabia, lr se-ba nos extractos, quedeim'imos feilos, rnlre
os iiii.ii um he lo 'o relativo ao ltio-(iran ta-do-Sal,
COMMERCIO.
Alfandega.
Rendihknto do du S............
Deicarrego hujt 4.
liaren ('.lobomercadorias.
RrigucTarujo //.vinhos.
UrigueAdelaiit lumo.
. 2:758*723
Do 16." ........15:561*428
Da ponte da cidade oreadas em.....13:966803
Avisos martimos.
Geral.......
Provincial....
Consulado.
Hkniiuiknto do du 3.
499*856
395*005
894*801
RIO-DE JANEIRO.
CAMBIOS DO DU 18 DE JUNHO.
Prefos da ultima hora da praea.
Cambios sobre Londres 26 3/4
Paris 348 a 350
Hamburgo 615
Metan, DobrSes bespsobci 31,400 nominal.
da patria 31,000 a 31,260
Pesos hespanbes 2,000 a 2,100
da patria 1.930
Pecas de 6,400, velhas 16,800 a 17,000
Prata.....101
Apolices de 6 por cenlo 77 3/4 a 78
Provinciaes ... 75 1/2
(J. do Commercio.)
luhlcacao a pedido.
AO >LLM. SH. COMHENDADOH NGULO FBANCISCO CARNEI
RO, i II TBsTEMUNHO DE GRATIDO, RESPEITO E A-
MIZADE.
SONETO.
Pensas, commendador, que te formara
D'argilla o grande Do- mu sabiamente,
Para vires i.o mundo felizmente,
E o liin nio preencheres, que ordenara ?
Exulta, grao Carneiro, Dos louira
As obras, que tena feito nobremenle,
Em prol da bumanidade, a indigente,
A' tu'alma caridosa, qu'elle ornara.
Nascesto fraco ; mts deo-t'a su mi,
E. em pouco, te fex rico a Providencial 1
E a quo mortal ja coobo igual quiohio ?l (1)
(1) Sien, nao ha duvida! Descrever o vale o borneo),
dsndo-lba Dos a sua sacro-santa mao, he, por seui
duvida, honra e gloria, sem iguaes! !
Movinjcnto do l'orto.
Navios entrado no dia 3
Rio-de-Janeiro ll das, brigue brasileiro Catuali
dude, capitio Manoel Ignacio Corris, eqaipagem
14, carga varios gneros; a Gaadino Agostiobo de
Barros. Pass
Para Lisboa o brigue portuguer Robitn preten-
de sahir no dia 21 do crrante : para carga e pasia-
geiros, trata-se com o capillo na praea do Commer-
cio, ou com o consignatario Thomat de Aquino
Fonseca na roa do Vigsrio, o. 19.
Segu viagem para o Acaracii, com a maior bre-
vidade possivel, o patacho Emulado : quem no mes-
mo qui/er carregar, ouirde passagem dirija-se ao
capitio a bordo do mesmo patacho fuodeado defron-
te do trapiche novo ou a Manoel Goocalves da Silva,
na ra da Cadeia do Recife.
Para Maeei sai, impreterivelmoote al o fim da
presente semana, a samaca Santa-Batbina : quem ni
mesma quixer csrregar, dirija-se ao armaren de feri-
aba do caes doCollegio.
=Para a Babia segu, at o da 10 do correte, o
biate Nereida, pregado e forrado de cobre, e de pri-
meira marcha: quem nelle quizer earregar, ou ir de
passagem, dirija-se a ra do Vigario, n. 5.
Lciles.
O eorretor Oliveira far leilio de varias lerendas
da loja do fallido Joaquim Gongalves Cascio, arresta-
das pelos credores deste, consistiodo em cbitas, algo-
dOes crus, bros, meias, cbspeos para senbora, etc., e
de um alfioete de peito de diamantes ; e aisim mais de
pannos, riscadoi escocezes, bamburgoa oo estado, sus-
pensorios, chitas finas, cassss e algodOeszinnos averia-
dos, por eoota de quem perteneer : boje 4 do cor
rente, s 10 horas da manhia, no escriplnrio dos Srs.
Matheus Austim & Companhia, na ra da Alfsndega-
Velha.
= O eorretor Oliveira far' leilio publico, poror-
dem de Dowaley & Kaymond. era presenta do Sr. cn-
sul britaonico e por coota e risco de quem perteneer I
do lindo patacho inglez Unicom, opito Pearaon, com
sua maslreacio, veame, ancoras e correntes de ferro, e
completo de todos o mais perlences, com que acabou de
laxersua ultima viagem da Patagonia.com destino a In-
glaterra, para onde oio pode seguir, por haver sido le
galmente condemnado neslo porto : quarla-leira, 5 do
torrente, s 11 horas .da maoliia, junto porla da as-
arros. Passageiros, o commissariu u'arinada Jos
Joaquim Ferreira do Magalbaoe, e osesorivaes Inno-|'OC8^'So commercial, largo do Corpo-Santo; sdvertiodo-
cencio Firreira Braga, o Joaquim Jos Fernandos, |,e' 1ue> P8r* e*lme melbor conbecimento, podemos
queseguom para a enlacio naval do Norte.
Triesl ; 59 das, brigue sueco Osaron, de 350 tone-
ladas, capitio B. M. Hyonlh, cquipogem 13, carg
farinha de trigo ; a M.a Calmoot i Companhia.
Rio-Grande-do-Sul ; 20 das, brigue brasileiro Echo,
de 250 toneladas, capitio Manoel Luit dos Santos,
equipagem 14, carga carne ; a Jos Pereira da Cu-
nta. Passsgeiro, Manoel Ferreira Campos, Por-
(uguez.
Navioi tal/idos no memo dia.
Campos; sumaca brasileira Maria-'Jherexa capitio
Jos Antonio dos Saotos, carga sal.
Maranbio patacho brasileiro Laurentina capitio
Jos Rodrigues dos Santos Cardoio, carga assucar e
mais gneros. Passageiro, Sebastiio Lopes, Brasi-
leiro, com 1 cscravo a entregar.
Parahiba, Rio-Grande e Cear; barca brasileira AUi-
lia, capitio Joaquim R?ptista dos Santos carga a
mesma, que trouxe por eonla do governo.
Oburvaftu.
No dia 31 do passado, cnlrou neste porto, vndo de
Camellas, o patacho brasileiro fom-Concelho de 64
toneladas, capitio Manoel Pereira da Silva, equipagem
9, carga farinha do mandioca consignado a Manoel
Joaquim Ramos c Silva, e quo trouxo como passagei-
io, Francisco Juiino deSou/a, Brasileiro.
No dia 2 do correte, nio entrou, neui sahio em-
barcacao alguma.
Andava boje sobro a vela um brigue brasileiro,
quedueui ser o A'ero do Rio-Grande-do Sul.
Deelaracoes.
iLaaasuaa'Mjww iiiisn msmi ia
quanto tinha visto e ouvido, sem poder arha-lo. Algii-
maa vetes al iluvidavn de realidailn tos fetoa, o pn-
ve, te nlo loria sido i.no iil-iim sonrio pbanlaatigo
impottivcl, insensata, quo ello liouvrsse liilo ntan noli
e, eciij rtcorilacso imU llie perturban a raaau. Era-
Ihe precian, por auiw dker, o tastentuoho material ana ausencia d rasa, para nio crer, que bavia lido um
acce.So de febro ion delirio*. Entta o recordava de
ludo, do todas aapnlnvraa, de lodos o. Realo, de tntlua
oa t.lhiire, do todas as ilitimecOea. e quaudo havia pas-
eado revista a ludo islo, oomeCaeMlie a raso a uecil-
lar, junarla do que devia cror, do fim. i quu |,UViao
tjuorido nitingir.
Ttuloii enerever, e o fox ; mas, acabada n carta, nio
c ntrtvro a n.auda-la Leona. Quix vollar rasa delta,
e, prestes a partir, reoiiou ante a ideia du se encontrar
i'oui esie phaiitasmn voluvel o eiig.-inador, raso dumoiiio
eecarnaoedor e cruel, quo bavia tomado o envoltorio de
unin mulher.
Fui depois de ae adiar aasim exhausto nesta lucia nnm
a suas reri.riliirtVa, que elle loniou urna resolu^So de-
cisiva, repentina, irrevogatul, a de nuuca mais tornar
a ver Leona. Nao quera maja eipr-so (enlacio in-
rerual, quo casa mulher traxia cm i, e, para se i-ontr-
ar nenio prudente accordo, deoidio-ao a levantar entre
He c LeOna una barreira, quo a sua honra vedante
tuutpr. Assvutou pedir funualmeule a uto de Julia.
VII.
m
XSTHATZCXA. MARCHA SECRETA DO INIMIGO.
Antes de entrar na narra(So da acea, quo leve lugar
in casa de Thore, e das aventuras, que daln resMlrao,
chamaiBiis a altenco dos benvolos loilorea para a indi-
cacio precisa das huras. Os soeces.os, de que esta Hastie
ene. i.rulie, ae acba alh oollueados ou, uiu espaco 14o I para sua 'biliar, goaiava do ver junio a ella "a viCuo"au
justo, que alguns minutos de differenf a na ana cumbi-Iaenipro eslava prompto a onvir-lim as queius, acre
ARREMATAgOKS. QUK SE TEEM DE EFFEI-
TAR PERANTE A THESOURARIA DAS REN-
DAS PROVINCIAES. ,
DIA 12 DO COHRENTE.
Na estrada da Victoria as obras :__
Do 14." lanco oreadas em........10:823*458
naci os podem faier deearraojar todos. Mas urna von-
lade firme c urna audacia inonvel tao bem os srroma-
rio, que cada um se acha em seu logar.
ImnBine-se un hbil general, que, prevendo urna ba-
talha, distribue os evrpoa do exercilo, marca a hora de
cada ataque, deaigml-lhe a marcha, e conta com infal-
livol victoria tal era Leona ahora, oio me a dei-
Kl 11109.
Mas snpponlia-sc agora, quo o sabio general he de re-
pente nv i.ml.i du que, ,,,i ves de acceitar o combate, se
diei Oo o iniuigu a fugir, o nlrincheira-se em inoxpug
naveis fortaleas. Kmdu u hbil capillo sai de pronplo
das soaaenmbiniicOes, sabiameuto ealculad.s, quo subs-
tiluo por alaquia repenlino, marolias f.irnadas, rpido,
iioviinenlos inspirad,., minuto e minuto, pelas oir-
oum.lancias, e apodera-so da victoria prompta a esoa-
par"-llio; e t.il toi anda Leona nossa noito, cm que tudu
pareca perdido para vil,..
Que importa, que, no da aeguinle a essas lucias iru-
praistaa, bajo juies, que descubri na oombinncio
da espera mil lugares, por onde ella devia falhar. que
all havia um postn desguarnecido, aeuli urna passa-
gem, por ondo f..uil era escapar? O que resulta do lo-
dos csses coiiimemarios he, quo o vencedor foi um im-
prudente, um temerario, um louco ; e os consores tecra
ra.So; mas o imprudente tica lulo por um honieui doge-
porque, digo o que disserem, nio hacora niaia
prelendentes dirigir-se anticipadamente a bordo do
i n es ir i o patacho, ancorado defronte da Lingoeta, onde,
na vespura, e no dia do leilio, acharad o respectivo in-
tentarlo.
Avisos diversos.
== Precisa-se alugar urna prela, que saibacoxinhar
o diario de urna caa e faca o mais servc.0 de urna
casa ; sendo que agrade dio se alguns mezes adiao-
ladoa caso queirio : oa rus do Livramenlo, n, 11.
= O abaixo assignado, no correr do mex passado,
mandou pr um annuncio neste Diario, faxendocer-
to ao Sr. Joio Marinbo, como Sr. do engenho Arun-
daz, que no seu engenho Paul isla se acha um es-
cravo, que dixser de dito Sr.: e como oio lenha appa-
recido, torna a faier certo, que oio se responsabilisa
pela fuga do mesmo escravo.
Joaquim Cava/canti de Albuquerque.
=Ausentou-ie da companhia de Trajano Jos Caval-
esnti um seu fmuloe afilhado, de norne Vitalino, de
idade de 13annos,pouco mais ou menos,mameluco,coro
o cabello corlado, e que tem alguna cravos nos ps, que
nio os ssenla no cbio; o qual veio doSobruI: quem
delle tiver noticias, pode dirigir-se no Recife, ra da
Madre-de-Deos,0.14,1'andar, e seo recompensar do
seu Irabalbo. O annnciaolo previno ao respetavel pu-
blico, para nao ser comprado o desapparecido, por su p-
posicio de ser captivo.
- Oflerece-se um rapaz poitugoes, filbo das ilbas
para criado de servir; e d Gsdor a sua conduta : quem
quizer, anouncie por este Diario.
- Precisase de um caixeiro, de 12 a 16 aoooi: na
refioacioda ra da Seoxalla-Nova, n. 4.
= Hoje, no pateo do Paraiio, n. 4, ha gallinba com
ervilbas, peixe Irito e do escabeche, e outros msis pe-
lucos; e le fazem jaotares para fra : a tratar na mes-
ma casa.
segura do que o felii resultado.
Quatido a dc.graja entra em ansa casa, fecha com
urna mi a porta ao. indiUereuiea, e abre-a com a outra
aoa o.iraces verdaderamente devolados.
A aristocracia mercantil deTlior havia mudado em
noatiiiiiii quoiiiiano as raras excepefles, em que elle se
dignava admillir Vilh.n sua meaa ; e peito que mada-
Mia Thore estivesse oada vox mais persuadida de que u
mor du joveu caixeiro aeria scuiprc um aborreuiuienlo
na sua menor esperance, a pr-se em campo, logo quo
apparenia a possibilidade de alguma descoberla.
Verdado he, que ne.se dia tinha Villon annnnciado,
quojulgava estar eniliii. na pista do Carlos. Esperavio-o
oiim graude anciedade, e so d. lio esperavio alguma cou-
sa; porque Viclor lautas veses bavia burlado as espe-
ranuas da familia, prometiendo mais eertaa noticias,
que j comecavin a considerar a aun pretendida inter-
veiii.in como um pretexto das suas assiduas visitas.
Eulrelanlo, apparecco Viclur como decostume j mas
nesaa noiie tinha elle o porto grave, aa maneiras mais
eivia, e us oerloa ares de myslerio ; e depois dos pri-
moiros mumenlos, lempre empregadus em palavras tan-
to mais inuleia, quaiilo s o ja d'antemio sabidas, dase
elle a madama Thore :
Madama, vim aqui diier-lhe cousaa, e reveiar-lhe
nm aegredo, quo neiu todos os oovid.is derera ouvir;
ura V hi. aJjiiMibdo de tue concoder, assiiu como mon-
leur Thofe, uui instauto de audiencia f
a *
Madama Thur dase unta palavra Julia, que se re-
lirou oniu oilremo abalo, e adiviuhou, pelos nlbus,
juo llic deilou Viotor, que era ella provavelroenle o
principal objoolo da conferencia, que ia ter lugar.
Apenas havia ella sahido, toinou Victor a palavra.
Madama, disiojte, dingindo-se mais partioolar-
mente a dona da oasa, he lempo, que a penosa posiciO,
em que Vni. se acha, e a falsa, ero que eu aotualuianle
estou, cesaem desde j. Eu, sei, senhora, onde osl sea
filho, e lalves as minhaa inios eoleja livra-lo.
Talves, dis Vrn., exclamuu madama Thor, est
ello i-utlu ooiuproiuciiido ero algura negocio poltico ?
Nio entoudo, como baja un poder, afora o do gover-
no, que possa dole-lo, urna vex que Vo, sabe onde elle
est.
=Do-ie 200,000 rs. a juros; quem pretender di
rija-se a ra do Collegio, n. 16, que se dir quem'd"
oa mesma casa vende-se urna cabra (bicho) coro cris
Aluga-se um sobrsdeade um andir e solio, edf
cado de novo, com boos commodos, com grande quin"
tale porlio griode, proprio para eochera, sito na
ra Augusta ; duss moradas de casas terress; e dais
lojas, com grsndes commodos; tudo por barato ala.
guel : a tratar no viveiro do fallecido Muir.
c=Clare Candida de Santa Rora fax soiente o m.
peitavel publico, que tem contratado com o Sr. esni"
tioCruz, vce-diroctordo arsenal de guerra, a compra
de sua casa terrea, aita no paleo da Ribeira de Santo-
Antonio, o. 9: e quem com direito a mesma se julgsr
queira annunciar por esta folha, apeiar de estar a an'
nunciante certa, que a mesma caa est livre e desea-
pechada.
Precisa-se de um caixeiro, que lenha pratiea da
venda, e que d pessoa capaz, que abone'iua conducta-
na roa do Livramento, loja de cera, se dir quem pre-
cita. p
Aloga-se o sitio em Remfica, n. 22, do lado do
rio Capibaribe, tendo caa de vivonda, emuitoboos
commodos: a tratar di ra da Cadeia-Velha, n. 2.
Os Srs. Jos Candido Di e Manoel Louraoto da
Mallos queiro dirigir-se a ra do Oiieimedo. a. 4
* Perdeo-se urna carteira de
marrofjuim verde, corriendo den*
tro urna leitra de 1:400^000 ris,
sacada pelos administradores da
extincta casa de Joo Rufino &
Irmo, e acceita por Jeronyrao
Cavalcante de Albuquerque, e
30,^000 rs., em sedulas, e mais
alguns papis com diversos as*
sentos: rogase a quem a achou,
de entregar na ra do Cabug,
loja de miudezas de Francsco
Joaquim Duarte, que, alm de
dar os 30$000 rs., que continua
a carteira, dar mais alguma gra-
tificago a quem Ihe entregar a
lettra e os papis.
= Manoel Ignacio da Silva Teixeira mudou o seu
estabelecimento, da travessa da Madre-de-Deos, n,
11, para a casa junto aonde lave refinscio n. 13;
aonde continua a ter excellenle pi muilo boa bola-
cha caf muido e em grio cevada torrada e em
grio cha bynon muilo boro ; tudo o mais em coat
' possivel.
O abaixo aaiignado, arrematante dos dmmoidoi
cocos do municipio do Recife declara, que tem cedi-
do a arrematarlo ao Sr. Joio Jos de Moraes.
Antonio Goncalvti de Moran.
Dentista.
M. S. Mawioo, cirurgiio dentista, participa ao res-
petavel publico que pretende lazeruma viagem para
Inglaterra pelo fim deite mez e por ialo convida a
todds os Senbores que quixerem usar do seu presumo,
nio se demorem em procralo, que, ebegando o na-
vio Stoord- Fieh poder! ser a sabida apressada, e a iui
demora fra deste praea se estender a mais de 6 me-
ses. Na ra Nova n. 2, segundo andar.
Fabrica de chapeos de sol,
ra do Passeio-Fiiblico n. 5.
Joio Loubet tem a honra de participar ao respeta-
vel publico, que acaba de receber de Franca, pelos lti-
mos navios francotes, um b/llo sorlimento do ultimo
gosto, sendo: chapeos de sol para bomem e lonbors,
de seda lisa lavrada, e furta-cres, com cabos e cn-
tOes muito ricos ; sedas do todis ai cores e quslids-
des panninhos entrampados e lisos; tudo para cubrir
chapeos de sol ; chapeos de sol depanoinho de todas
ai cores para bomem com cabos e castoes ricos:
tambero concerta os mesmoi tanto do hornero como
de senbora ; pois lem tudoquaoto be necessario pira
o ditos e promette moka brevidade, para faier quil-
quer concert : ludo por prego commodo.
aaaass^aasMsaiiaasssanaxsssiMMaaissasasii
armar a vinganca, cujoa aotos at boje oio rae leem si-
do possivel suspender.
Mas porque nos nio ad verti Vid, mais cdoP
lie que tudos os das esperara eu o livramento da
Carlos, e era a elle, qne cu quera onoarregar de Ihenia-
nifeslar formal mente um.dosejo, que a niinha assidui-
dade Ihe lera dado a entender, julgo eu.
Pefo-lhe, que acredito, ilisstf inonsiour Thore oora
toda a dignidade paterna, o a irnporlanoa, do que era
capas, peco-lbe, que acredite, que, ae eu nio houVello
julgado assimas frequentes visitaa, oom que Vid. nos
tajKhu-hia rogado.
que
torussse nisis
Madama, replioou Vctor, quando Ibe ea huuver
explicado a. circurosta.ioi.a que produ.irSo de.app.-
r.So de Crios, emo, qae V. nio achar t(o aoil dea r em qualquer oulrl o
hiiiirasi
raras.
Tem rasio, acudi do prompto madama Thor, e
Mr, Aroab roe perroiUir,quo Ihe nio responda neila oo-
casiio a respeilo de um pedido, que nos honra ; porque
Irala-so de meu filho, trata-se de Carlos, deealva-lu.a
oonfesso, que o que acaba o seuhor Victor de d*er-ii"s
muilo nos assuata, e por isso nio pi.sso deixar de n.gar-
lliu, que uto demore mais diser-nes, por que modo, cura
que msdidaa pederemos chrgar a conseguir o livraineii-
lo do Carlos.
Muito bem, dissse Thor, meneando a oabejn coin
urna graridade imperial ; atas compro f-xer ver a Mr.
Aiuab, quo oohcfo da familia, Com a qual deseja enlre-
Ucar-se, coaheoe o que exige a doronoia, e quaea as
seos proprius deveres : agora o seuhor Aiusb pode con-
tinuar. -^
Madama Thor trema de impaciencia, o disse oom
snppliranlo Vos:
Fallo, senhor, falla!
la Viotor dar comeco rt confidencia, que huvia resol-
vido faier familia de Carlos, quando se abri de re-
pente a porta da sala, o fui annuiioiado o cunde Gustavo
do Mi.nrion.
Esta lio inesperada visita admirara a familia de Thcf*^
crouiuslanoia i mas no momento,


A CARRANCA.
O o. 86 cbar-se-hs a vend, n 3 hora, da tardo, na
orara da Independencia. Mirara ni. 6 o 8.
" OSAQUAREMA.
O r. 7 acba-se a renda, na pra?a da Independencia,
Mirara ns. 6 e 8.
. Sahirio luz e se acbio a venda,na ra da Quitan-
da, n. 77, no Rio-de-Janeiro, ai afamadas e bem aprti-
das olhinhu de Laemoiert, pira 1847, ornada eom
Um primoroso retrato nevo deS.M. O Imperador, e
contendo a minuciosa relaco da viagem deSS. MM.
II. naa provincias de S.-Catbarina, Rio-Grande do-
Sul e S.-Paulo ; o milagroso aconlecimento na oreja
deS.-Cru; a chroniea nacional de 1845-1846; a
eootinuasSo da cbronologa de 1763 1771 ; oexac-
listimo calendario eom todoiotseus pertences ; das de
oila, audiencias, taboas do sol e da lu; senadores,
deputidos ; partida dos torreios, corpo diplomtico e
eonsuli'; genealoga dos prjncipiea soberanos, preced
da di augustsima casa imperial, etc.
Lilia dai di/fertnl* folhinhai, que toda eonle'em no
prtnei'p/o ai material cima eipecificada, a sabir :
1. Folbinba. Nacional-Brasileira, contendo um no-
vo e completo ndice cbronologico da historia do Brasil,
desde o seu descobrmento at o reconbecimeoto do
prncipe imperial D. Alfonso.
2. Folbinba Lusitana, contendo um bosquejo fiel da
historia de Portugal, al aos nossos das.
3 Folinb Jovial, offereceodo urna nova colleccao de
ancdotas, ratices e pilherias, eapazeade faierem soltar
barrgadas de riso; ornada eom gravuras k polk.
4. Polhinha Joco-Seria dos Putaa, adornada eom
as bellaa prodceles seguintes da musa : i.*, D. Se-
bntio, o eavalleiro da Cruz, balala ; 2., a morte do
Ferrabrat ; 3., carta de um queiioso ; 4., os dous
irruios ; 5.', manas do lempo de agora, ele., etc.
\ > 5. Folbinba das Damas, adornada eom as seguintes
novellaigalinliasmai : 1,, O Reo, por ter perdido a
bonn ; 2., Juilcs Impareial ; 3., O Pidecentes de
Amor; 4.*, OLrnconul; 5, O Amante acoitado.
6. I'olhinha Dramtica contendo a comedia : A
Farda do Duque de Wellington, e a farra O Mudo ,
erindo de recreativa leitura. e para se representareni
nos tbeitrinboi pailiculires. Com ngurino proprio.
7. Folbinba di Sade, contendo um tratado sobre a
viccioi ; os socconos, quesedovem prestar aos afoga-
dos, enlorcados e aspbyxiados ; a descripcio da cata-
lepsia, a combuslio humana espontanea, eo perigo, que
resulta dos alfinelcs engolidos.
8. Folbinba de Segre.ios, contendo urna eollecco
de segredos ultilissimos, couoernentes as artes, cilicios.
economia domestica, etc.
9. I'olhinha do Charadists, com 174 chandas e lo-
gogryphos.
10. Fulhinba Constitucional, contendo a constitui-
dlo eom a lei das reformas.
11. Folbinba das Familias, com compoiices moraes
e religiosas.
12. Folbinba das Flores, com o diccionario das Fi-
res, etc.
13 I'olhinha da Historia Natural, com nocoes dos
tres reinos da natorea, e 20 estampas.
14. Folbinba Histrica, com a ida e o retrato de D.
Pedro i.
15. Folbinha de Jogos, com i explicacio das leis e
regras de variai jogos.
16. Folbinba Judiciaria, com o cdigo criminal.
17. lolhinba de Juitica, com as reformas do cdigo
do processo, e o regulamento.
18. Folbinba da mocidade, com nocoes das artes e
sclenciai.
19. Folbinba do Sabio, com mximas do Eim. mar-
quez de Mane*
20. Folbinba dosSonboi, ou explicacio das visees e
inspiraioes nocturnas.
A replselo, que com a experiencia de sete anuos
adquirirlo suis variadas folbinhas, lorra os editores ao
trabalho de as recoinmondar. He essenciil pedir na
encomineudas folliinbas de Laeinmert, alio, de que os
correspondentes no manden) folbiobas deleituosas, que
seeostutuio publicar imiteclo dostas verdadeiras, das
quse qualquer porclo vai soitid das difiranles qua-
lidades cima relateda e acompenliada de vistosos
cartizes.
Offerece-ie urna ama para casa de humen sol-
teiro, ou de pouca familia : na ra das Trincheiras ,
n.18. ;
Do-se l;160,000rs.a juros de um e meio por
cento com bypotbeca em una cisa dentro desta prs-
cs, e que esleja livre e dosembaracada ; quem pre-
tender, anouncie.
de que e traa, pereceo ella lio intempestiva como in-
civil.
Foi Monrion acolhido por um dcsse modos, que cla-
ramente ditein, queaqnelle, quo chega, teria frito me-
lliur, se uto viene.
Monrion, icuitumndn benvolo deferencia desia fa-
milia, enfeuden pcrfeiianienle, i|iie interrumpa un
conferencia da ni... ol inipurlancia ; o deiculpou-ie,
ditendo ii madama Tlmi:
Pe^.i-llie, que n>i> dcaculpe, nindamo, o incu dusa-
10 ; ni leria en aqu vindo, ae iiouvrije peinad adiar
c Mr. Ainab, que deve, ereio cu, ter-li.e dado noli-
ciai maia ccriaa du que na que eu llie vinha tr.nor.
O curelo de urna roii ella aompre di.po.to aouvir
a quem Ihe quer fallar do nbjet lo le aeu cuidado, e
fi ella quem diue pruniplamonle a Monriun :
_ De que nulieiaa qiicr V. oxcelienera fallar f
Sido modo maia formal, di.ae Gustavo, que o
cntiur sen fillio toi valo lic.je cin Pari. Mr. Aiu.b. po-
rosa, pode diter llioaiuilu mai do queeu ; penque id.'
.flinuaro, que o aenbor Carlos ae aprsente em aua
casa, o al Ibe o.crcvr.
_ O aenhor conde ae engaa, di.io Vctor, cu no vi
fiMoi, nem dille recebi caria alguma.
Tle.poiidra \ictor a.nni no maia perturbado tom;
urque oa palsVria do Mourioii llie recordaran em que
circuiualilicu. vira elle Carlea, eneu tibia ale que poti-
to poda Gualavo evtir informado delta!, foe puravj-
loa etcreloi, fo>ae pvla prvpria Leona. Tudo quaulo d-
ala rcipcilo i casa mullier o aterrara.
Se por oulra parle quierem oa iioiioi leitore recor-
darle que cundo de Monriun vinha caaa de Tlioru
con o'enlmenlo do Mover Vctor .eduxido a Julia,
que era l ara eicnpar I vinganca de Garlea, que elle
havia fcito deaapparecer, comprelunderao, que a per-
terb.cao do joven piolar devia oece.ianamente aug-
' ,>meular a prevenco do conde.
fc.U u lenhor bciu cario, Iba disse en tom aevo-
DESCOBERTA ZOOLGICA.
Ha na ectoalidade em Pernambuco quitro cousas
moilo notaveis: a intelligeocia do capillo mandante
R. B. as unhas do quirtel-mestre L. a cebelleira
do segundo-lente J. C. e as iostrueedes fetas pe-
lo primeiro lente B. D.
Precisa-se alugar alguna eieravos forros, ou cap-
tivos para trabalbarem em urna estrada; na ruado
\ gario armazem de asiucar, n. '23.
-r. Jlo da Silva natural de Lisboa ofncial de
ourrVes de presente em Pernambuco e residente no
Rio-de-Janeiio tendo mandado de Lisboa seo Albo
Eduardo Marcolino da Silva em companbia do Sr.
Francisco Xavier de Miranda noannode 1831, que
oconserrou de caixeroem suaeaia at 1833, tendo-
se ausentado o dito seu filho Eduardo para o Araca-
ty ou A:arac, nomesmoanno de 1833 e nJo sa-
neado noticias dalle desde aquello lempo al bo|e ro-
ga a qualquer pessoa que o conhecer, ou souber
onde se acha quera por especial favor annunciar
por esta folba ou procurar ao Sr. Joaqun) Jos de
Miranda Jnior morador na ra do Livramento ,
d. 20.
O Sr. Pedro Dominguea Carneiro morador em
Pio-do-Albo ..queira mandar receher urna carta,
viuda do Aracaty na ra da Cadeia do Recite, n. 21,
loja de Luis Antonio Siqueira.
Arrendio se 2 grandes otarias em S. Anna,com
barro.dentro para toda obra com extenso terreno pa-
ra pUnlar;0es com 3 casas tendo urna dolas com-
modes para grande familia com cacimba de boa ogoa,
quintal com Mistantes ps de larsngeiris e cafoseiros :
a tratar em S. Jos do Minguinho sitio de porto de
ferro delionte da capella.
Quem tiver para alagar utna canoa que sirva
para conduiir entulho annuncie, ou dirija-so ao se-
gundo andar do tobrado o. 16, defronte do tbeatro
velbo
= O hachar el Lourenco Avellino de Albuquerque
Mello, echando le incumbido de advogar, na comar-
ca do Rio-Formoso e seus termos algumas cautas dos
Srs. Francisco Antonio de Oliveira & Filho Jos An
Ionio Lopes, Jos Diogo da Silva e outros ollerece-
se para all tratar quaetquer outris questOes, de que por
ventura o queirlo iucumhir os ioleressidos median-
te urna mdica gtelificacio de seu Irabalbo podendo
para isso ser procurado todos os diss em casa de sua
residencia, no pateo do Terco, n. 9, des 6 as 9 horas
da msnhla e de 1 as 4 da tarde desde bojo at 8
do coi lente.
Tendo entrado pelo armazem da casa n. 30 da
ra das Ciures, na noute do da primeiro do curente,
um carneiro ; quem for seu dono dirija-se ao mes
dio armaxem que, dando os sigues llie ser entre-
gue ; adverte-se nlo se Correr risco.
Concertlo-se as alampadas chamadas crceles, com
machina ou sem ella com toda a perfeiclo e promp-
tidlo ; responsehilisando-se o concerlador pela falla
do andamento, e por preco commodo : na travessa
da Concordia n. 13 siria da torre do Carmo.
Faiem-se quaosquer cortinados tanto paraca
mas como parajanellai e mesmo para decoraedes de
salas de baile*, ou de sociedade ; laxendo-se lambem
quaesquer furacoes decadeiraa de qualquer feilio que
sejio ; colcbOes elsticos de todos oa tamanbos ; e em
liin tudoquanlo for concernente a tapecara com a
maior piompticio e por preco mais rasoatel, que lor
possivel: na Iraiessa da Concordia n. 13, detrs da
torre do Carmo.
= HipolitoS. Martin & Companbia avisaoo todas
as pessoss quo liveiem penbores em sua mo bajo
de os ir resbalar, no praiode l5 das contados do pri-
meiro do correte ; do contrario serio vendidos para
pagamento das dividas que os mismos Srs. devem
Na iiiesina casa vendem-se spalos de Lererro do urna e
duas palas n.uito novse bons, por preco commodo.
__ Aluga-se urna casa terrea na ra Bella com 2
salas 5 elcovas cozinha lora quintal e cacimba : a
tratar na ra do CoIMgio n. 16, segundo andar.
__ Antonio Jos Vieia da Cunba, morador em seu
engenho Araripe-de Haixo arrenda um oulro seu en-
genho denominado Vmsgre muito bom de pro-
dcelo ; e vende a roa planta, e a sala ao corle se
convier a quero arrendar ; cuja safra exceder a 2500
pies : o engenho est promplo de ludo : quem o pre-
tender entenda-se com o aonunciante.
= P recisa-se de um forneiio : no paleo do Carmo,
= Quem lver para alugar urna canoa de 400 a 600
lijlos, annuncie ou drija-se ao segundo andar do
obrado n. 16, defronte do Ibeatro velbo.
lome
IVa fabrica de papclo das
Cinco-Pontas, n. 55, ha gran-
de porcao de papelao promli-
to, tanto para chapcleirocomo
para livreiro, o mais bem fa-
bricado possivel. [Na mesina
fabrica compra-sc toda a qua-
lidade de papis \ cilios, paga-
se bem. E na praca da Inde-
pendencia ,!oja n. *27,ha gran-
de porcao de papelao.
Est noprelo um peque-
no follieto comprehendendo
as disposicoe.s da ordem do
dia 27 de julho de I8<24, do
quartel Imperial da Prata*
Grande, addilada com os cs-
clarecimentos necessarios, re-
lativamente ao reeebimento
da bandeira, colloca^ao dos
officiacs e mais individuos dos
batalhoes, que,em linha, c em
columna, marchao de conti-
nencia, &c.
Arrendao-se dous andares o urna loja da casada
i o ilo I-',i. ii n 18 : a tratar na ra das Ciuzes n.
20, primeiro andar as tercas quintas e saLba Jos.
= Alugio-se os segundo e (erceiro andaies da casa
da ra do Quoimado n. 8, junios ou separados : a
tratar na toja da mesma casa.
= Precisa s<> de um caixeiro para venda, de 16 a
18 anuos para lomar conla por balanco o que d
adorasua conduela; no Aterro-da-lloa-Vista na
primeira venda,e dir quem precisa.
Os credores da casa fallida de Ferreira & Oli-
veira queirio mandar suas cuntas a ra da Crui, n. 16,
casa dos Srs. Wallhopp &'Companhia.
= OUerece-se urna pessoa capaz e muito intelli-
genle para caixeiro dealgum boliquim, por ter mili-
ta pralica ; assim como de lodo o arranjo de cozinha ,
poisde ludo islu lem muito conh cimento por j ter
tido este negocio : quem de seu prestimo se quier uli-
lisar annuncie por esta folba.
= Perdeo-se, desde a ra do Cabug at a da S.
Crui na Boa-Vista no da 31 do prximo passado
niez de julho, um cordio de ouro com urna medalha
pequetia e um diamante, tudo novo: a pessoa, que o
achou querendo resitluir, dirija-se a ra do Que-
niado n. 42 quesera recompensada ; tamhein se
roga a quem for eflorecido o dito ohjecto o obsequio
de o apprehender.
- Aluga-se um escravo ptimo padeiro por preco
commodo : ua ra Nota, n 46, segundo andar.
O ahaiio assignado lax cerlo ao respeitavel publico,
que, tendo arrendado por tres annos o engenho Serra-
da ao Sr Jos Luis de Caldas Lins, principiando em
maio de 1846, do que se pussou escritura publica,
uccedeo, que, logo na primeira salra. houvesse de to
mar cunta do referido engenho o seu enteado, Manoel
Vicente de llollanda Catalcnnti, por contenso do refe-
rido Sr. Caldos Lins: e comocsteja ahaixo assignado
ourigado s rendas, a ibte da esiriplura, etivesseas
signado urna lellra de renda do primeiro auno, no
valor de rs. 1:000,000, piewne-se ao publico que
deixe de transaccionar dita leda, ou recebe-la por
qualquer negocio; visto que existe no predilo enge-
nho Serrada parto de una orphia, quo consel\a di
reito sobre a renda do engenho, sendo que por este
motivo nio podia 6er,cerno (oi,o engenho arrendado em
totaliddo, pelo Sr. Caldas Lins. Protestando o bai-
lo assignado discrobsiacsr esta renda, d> clara nio pa
gar tal I lira serio aos legtimos donos do engenho
Serrada; assim como, que deixa de continuar no ar-
rendamenlo, pelos motivos declarados, 'azeodo entrega
do engenho, no prximo futuro maio do 1847. Rio-
Formoso 26 de julho de 1846.
Luis do /-'ninfa liodriguu famoi.
= OSr..Jos Norberto Csisdo Lima quera annun-
eiar sua morada que se Ihe precisa filiar a negocio
desea interesse.
O Sr. Andr Xavier Vianna que chegou do
Rio-Grande do Sul no dia 30 de julho declare por
osla folba a sui morada, para ser procurado.
Compras.
. .)."
diluir n iniiia prudente e no nieoio lempo maia lionro-
a rrmlucao.
Dilas estas pnlavraa Mein ion anduu pira letirar-ae,
naa deteve-o Aniab, diiendu-llie :
. O ti nlini ei.oile iim r, que Carloi te apreienlara
ein niint.il oaM, oque eu recebera delle unin oarla; c eu
dei a niiiil>a 1>nlavra do lionrn de que taca unacrcca nio
eran verdalftirai. P. iler-ine-lin agnra V. exovllenoil
diier, ovino fui informado dcntaa pretendida! encunia-
laneias?
A' ola utieillo, gruido fm o cnilunpo de Monriun :
lralava-te de nada menea do que mnfeainr, ijno elle
liavin eniiirregado o en criado de espiar as nei/ie de
Aniab, e que era por intermedio dense cupido, que elle
Kjubera a app^ri^ao do Carlos porta do Vielor o a
existencia da caria, cojo sesudo llic liavia aidu deico-
berio
Teve Gmtavo um momenlo de heiitocio; mu ero el-
le dease lionieii, <|iie aninioioi carrego rom a ni ai -
cao que fixerio, o reapondeu :
Confesau, que eitl milicia me veio por um cami-
nbo, poueo honro.o laltei.
Equedeira f.wer-llio duviiior da sua rxectiiliii,
diise Vielur, que lieun.i do colera, io V. cxcullencia
conhecra a niae, que lli'i priicuruu.
Foi eiio que liualai o te leiubroii de que era por con-
scllio de Leona, que se elle liavia dirigido a Joao para n
eiclarecer a reipello do Anmh ; oceorreu-llic immediu-
i.menle, quo poda ser o ludibrio densa mullier, coja
lucia e alreviuicntu ello melliur que ninguem coulie-
eia, e diue a Vielor :
Tein u iruliur alguma rulo para jotrar, que a no-
lieia, que me dorau, foi inventada, que se tero algiim
intereaae un m'a t.ner acreditar p
Conheeer, dic Vielor em tom do myitarle, il-
gueui, que tenlia ijneilo do io vingir do V. tx.' 8era
ro, de no ter viilo hoje a Mr. Carlos Thor, nem ao
luenos ler rendido carta sua?
Fra deata caaa, lenlior conde, replicou altivo
Vielur, diapeniar-mc-bia do responder o aemellianle
queilao ; maa, em presenca do uiu pai e do tima mai,
quem ai palavrai de V. Ex. podeiu dar quo pen.ar, coi
presenta de urna familia, com o qual de.ejo ligar-me,
nio quero deixir umi duvida cerca da recudan du
asea proceder neiio negocio, e, ob miaba nalavro de
honra, afliriiio, quo no vi Carloi oiu miaba caa, nem
reeebi de Carina caria alguma.
Por ana vet aclmu-ae Monrion bem erobaraendo, nao
tente pelo que se lho acabara de diier, como pelaa lem-
braiicm, quo ae lhc opreieniavao.
__ Cum licenca, disso ello a madama ll.ore, Mr.
Au.irt, du, quedearja perlenoer aua familia?
Siiu, aenhor, diiro madama Thoiu, aasa* odinira-
da dona diioui.ao, que a0 aleadla aenhor ana.
, lu poiioo.de nol fuer ooiihccer la snai inlen-
cflci.
Ha pouco, diio Monriun, loltando uina garga-
Ihada: g-ia j emendo ludu. E, vollando-ao para
Ainnb, di-.edeadoiihoiu: Bem vejo, que ha luenaagens,
que um futuro ounuadu nunra devia eicrever, o um
futuro capuao uunoa devia receber.
Ealai palavrai, para tudui oa uulroa nciplicnvcii, al-
ludiao aquella caria, ein que Cerlu aocuiava a Aruab de
hi.er leduiido a Julia, e lho pedia conla da honra de
uairu.fi; caria, que Leona uvera u cuidado de tater
upi.nu.ir por Joo, depoi que cate a moilrara a t.ui-
'"iunrioB sibil desia carta; porm Amab, que a nfio
havia recebido, mo.uuu-se muito admirado dotme
pilevraa de Gaaiavo, o lhc diao lecoa.uenle:
_ Ftcare muito obr.gado ao leuhor oonde,
"0peuiVeUqVe','o'Ue*nienderi, diendo-lhe eu, que.jeiio alguem una ruulhtr? chaaiar-iVha acaso ea mu-
ped.ndoamaodemadomeiwlla Julia Thor, lomou oJlber madama......
-Comprlo-se, para fra da provlnoia, escravos de
ariihos os sexos de Ha 20 annos, com habilidades
ou sem ellas; sondo de hnnilas figuras paglo-se bem:
aim como um escravo perito offinal de calafate: na
ra dai Cruzes, n. 22, segundo andar.
Comprio-e toda e orarfle tliocucoes e dis-
cursos do Sr. vigario Brrelo : na livraria da esquina
do Collrgio.
Comprlo-se 2 pardos officiacs de sapateiro sen-
do de bonitas figuras pagio se bem : na rus da Con-
cordia passando a ponlezinhs, a dircil, segunda ca-
sa terrea.
Comprlo-se 2 escravos robustos e sadios, urna vez
ue se dem a contento ; pagando-se, nio azradando,
os das de servir;.) na rasfio de 400 rs. diarios : na
ra do Pilar padaria n. 122.
No largo do Livramento n. 26 terceiro an-
dar comprio-ie escravos de ambos os sexos, de 15 a
20 annos: pagio-o bem.
= Compra-se o resumo das cartas de Cicero, inti-
tularlo = ad familiares = em portuguei, traduii-
do ao p da lettra ou a margem ; na ra cstreita do
Rozario n. 3.
Vendas.
GEOGRAPH.
Vende-se um alias de goographia enliga e moderna
por Andriveau Gouyon da edicio de lHl i a mais
modorna com os syslemas; um tillado de cosmo-
graphia geral ; n quadro das hamieirai das naedes do
mundo conhecido : na ra do Collegio n. 10, pri-
meiro andar.
s= Vendem-se cadeiras do Jacaranda, dilas d'oleo ,
de balarTeo e de amarell", urna commoda de Jacaran-
da com lampo de pedra, um guarda-roupa de jacaran-
I, solas, loucadores, maiqueas de condur, angicoe
'oleo, urna carleira pequea para eacrever, de ama-
relia, com aigum uso e de duas faxes, camas de ven-
to e tudo por preco commodo : na loja de trastes da
ra da Cadeia de Sinto-Aiitonio, casa de um s an-
dar, n. 18.
=\endem-se couros do cabra, ditos j surrados, so-
la superior, cera de carnauba por muito barato prejo,
baustinhos de tarlarujja.aruanl, un cal rjnlia de mui-
to bonita figura o esperto, de 8 annos, e charutos re-
italia em calimbas de 100, muito superiores : na ra
da Cruz do Recife, n. 2i.
Vende-se um bonito moleque de 12 a lan-
nos ; na rus da Cruz, n. 3.
Na ruado R'angel n. 11 ainda ha para ven-
der muitas das obras de ouro e prata, e todoi os objec-
tos d sji annunciadoi ; assim como urna porclo de
msicas para piano, de varios gostos chegadss do
Rio-dc-Janeiro.
Vende se dicionario universal da lingoa fiance-
/ com latim, e elymologias, e supplemento de to-
dos os diccionarios: na ra da Cadeia do Recife, loja
o. 14.
=; Vendem-se, por preco mdico, na ra do Cabu-
g loja de fsrendas, n. 6 as seguintes obras : dic-
cionario de pronuncia ingle/a por John Walker ; o vi-
gario de \\ Lelnl I ; compendio de grammalica fa-
gina de Murray S. ; a Nova lleloa em i ortuguex ,
4 v. ; Astucias de lleitoldo ; Escola fundamental.
Vende -e un escolenle escraio canoeirode pro-
fisso, que he padeiro, e serrador, tambem trabalba de
machado e fouco por ter sido empregado em todas es-
tos ai ti a e que todas tom desempenhado optima-
i.ente, principalmente em canooiro ; na rUa luga do
Rorario, n 18.
V ende-sc fsrinbo da Ierra a 3200 rs. o alquei-
rojela medida \elha ; um papigaio hilador; urna
tasqueira ; um vidro fiancezde urna luz ; urna cal
derra de ftrr.., do 8 pollegadas; 300oitavasde prsia
em obras : na ra do Caldeireiro; n. 80.
__Veide-sc para lora da provincia urna negri-
nli'i de 13 a 14 annos; na ra da Aurore n. 36.
=. Narciso Jos da Coila anda (em para vender um
resto da verdadeira estameoha para terceiros francisca-
nos ; no pateo do Carmo, esquina da ra do Hurlas,
n. 2
v.
an
'4^MSjnisvimrmmaBKtigai^m/i^mm
__ Leona do Caroburo exclainon vivaiuente madaea
Thor, quo cnmpletoii Romame lempo a palavra de
Aiuabe o peiis.iiii.nlo do Monrion, exprimindo o to-
mor, quo lempre Ihe deix.ira a inyilcrioia appariclo dci-
a mullier em ana eam.
*- Madama de Cambara) repeli Monrion, eitupe-
hc.to .lo ouvir oio iiiiuio pronunciado por uina bocea,
i. qual devia ser prfciamente desenhecido ; madama
o Cambare replicn ello ..n..l.. ; mai em quo e como
ldeelh citar unvaVvidn na desapparifleilloSr. Carlos?
Diipense-nie V. E\. do Ibe reipundor aobro esle
..bjecio, disie Aroibembanpidoj madama deCau.bu-
ro peder inforiiia-lo do intere.ao, que ein ludo uto
teni, Sej assim, seiihor, disse o ounde, eeu puso a me
iuformar iluso.
E inmediatamente retiron-ie rom a pallidex na fron-
lo ; porquo u.peitav iilgnrua illEatala, que o oou-
vesaem dita representar um papel atelo o odioso.
E agora ooBcedamoa a Vctor o lempo de contar
Tho.oeini..uulli.ra."..iorparto d-I aeonteoin.entos
den, hiiti.ria, o .'.ao en. todas ai oiraumataneiae, quo,
ao. oll.o. delle, dlV I1'11''" "y1""'" ua ventiira. e
i.osin-io a He Amab, como um amigo dovi.tailo. quo
baria aeeeilo, de|..... da desappariolo de Cario., oa
i,,,n.liro. .fago, da Leona, para conseguir o livramen-
I,. lio seu SmiRo ; ealenlemel, que Violar havia ol.egi-
dj i oa.a de Tliorc a. acto llora!, quo o conde de Mon-
rion luira entrado al .ele e um quartu, e libido aa seta
e meia ; meeamol n tompo, que era preoi.o a Vielor pa-
ra lser eaaaprebeadar a Thor e sua mullier a vingan-
ca de Leona, e a. incrivei. inlrigas. pelas quaes quixe-
r.i elle aaaegura-la ', e vejanun o eioprego, que ai oulraa
peiionifeiu de.U hiilona lixerlo do leu lempo.

(Cortfiatwr-ie-fce,)
m



'''
A
Vende-ss oa praca da Independencia linaria ,
Di. 6e8 Colleccio de Itigitlacin portuguesa por Del-
gado ; ditas supplemenladas de 1750 a 1762, pelo di-
to ; Digeslo porluguex por Correia Telles; Manual
deeppellaclo por Gouveia Pinto; Tratado de testa-
mento por dito ; LobSo, segundas linhas dito, Ac-
c5es aummariai; Doutrina das acces por Correia Tel-
les ; Proceiso orptianologico por Carvalbo ; Menua
pratico por Gome ; Manual de tabellio ; Contrato de
aociedade por Fcrrcira llnrget; Synlelologio por dito ;
Economa politica por dito.
Ka ra da Cruz n. 27, se-
gundo andar,
ha para vender banda* para officiaes superiores e subal-
ternos, fiadores, tellins pastas, galio de ouro bo-
tSes para artilbaria &c. ; tudo por menor preco, que
em outra qualquer parte.
AUcneao !
Vende-se rap de Lisboa do ultimo chegado bem
fresco formidavcl aroma, e boa cor Os tomantea ,
qucgostioda boa pitada venbio a ra da Cadeia ,
loja n SO, confronto a rus da Madre-do- Dos que se
garsnto a boa qualidade.
\a praca da Independen-
cia ns. ISTe 15,
vend m-se horieguins|g8speadoi, de Nantei, a 5500 ,
4500o 65(10 rs ; tapales d couro de lustro, a -1 a e 7j
rs ; sapatoes grossoa a 3000, 3600 e 4000 rs. ; chi-
quitos a 1*0 rs. ; botinsnnhns a 520 rs. ; sapatos
cun filas para meninas a 500 rs. ; sapatos de Lis
boa de duraque a 1120 rs ditos de lustro a 2000
TI. ; perfumaras as inais finas e bonitas do mercado ;
espartilbos para senhura, a 1000 rs. ; e outros muilos
calcados, tanto para lenhor como para bometc e me-
ninos : na loja do Arantes:
\ endem-se 8 escravos : sendo um moleque de
16 annos ; 2 pretos, de 24 annos, proprios para to-
do o servico ; um mulalinho quasi branco de 11
.'i..... ; urna cabritilla de 16 annos, com principios
do habilidades, e do linda figura, propria'para se
educar ; urna parda, de '25 annos, cose chio cosioba
o diario de urna casa e Uva ; 2 pretas que cozinhao,
lavio e sio boas quitandeiras ; todos sem vicios nem
achaques: na ra do Collegio n. 3, segundo andar.
Vendem-se 18 escravos de bonitas figuras srn-
do 3 moleque* que um delles corintia bem ; 9 escra-
vas ,de 12 a 22 annos entre ellas 4 negrinbas.com
a varias habilidades: na ra Direita n. 3.
Vende-se urna escrava que sabe coser e engom-
mar ; na ra de S. Hita, n. 121.
Vende-se, em conta, a posse do um grande ter-
reno com algn aivoredos do ruclo e com urna pe-
quena casa de lahoas no lugar da Floresta om Olin-
da ; na ra da Cru/ n. 4.
= Vende-se um lindo moleque, do 18 anuos ; um
mulalinho, de 18 annos, ptimo para aprender qual-
quer officio ; 2 pretos um dosquaca bo canoeiro e
ambos proprios para todo o servido ; um preto da Cos-
ta : na ra eslreita do Ito/mo n. 19.
Vendem-se na ra da Cadeia do llecife n. 46 ,
charutos regala chcgsdos de proiimo e vinhos da
Madeira I'urlo Sherry o ago'ardento de Franca da
melbor, que teui vindo a este mercado.
Pilulas universaes do doutor Vioriion. Recom-
menda-se essa medicina composta tao smente de vo-
getaes o hervas medicinaes nio contendo a mais pe
quena partcula de mercuriaes ou outrss misturas
nocivas a manlcnsa humana, e sendo, por esta i sao ,
i erfeilan eiile innocentes e adequadas a mais tenra ida-
de e a mus _clel>il constiucio ; o que prova os milita-
res de curas que bao frito.
O doutor Mcrition est seguro do patrocinio do pu
blico pelo bom resultado que deilas leern lirado.
AcliSo-so a venda n ra da Cadeia n. 46.
Vende-se carne do sertio muito boa ; cera de
carnauba ; dita de ilelha ; prata velln ; sola; cour-
nlos de cal.rn ; beieiro; caias de tartaruga ; 1 mu-
lata muito clara com habilidad)* : na ra da Cru/. ,
araiaieni n. 51.
Vende-se urna escrava de boa figura, moca.com
habilidades ama de le i lo com uina cria do 9 me/es ,
muito bonita ; urna dita, de 15 a 16 anos, pet finta
mucama e de elegante figura ; urna dita mo(a por
350,000 rs : o* ra larga do Horario n. 24 pri-
ii.eiro andar.
Vende-se banba de porco, em barra o latas, toda,
ou urna pequea porcio ; na ra da Alfondega-Velba ,
n. 36 segundo andar, a fallar com G. P. Menouvrer.
FAR1NHA DE TRIGO, MARCA DE GALLEGO.
Vendem-se, em porcio ou a retalho, barricas com
farinba gallega: no armazem de Joaquim Lopes de Al-
meida aires do tbealro.
Vende-se una escrava de navio e de bonita fi-
gura coro una linda cria de 4 para 5 meses: ni
ra Augusta n. 04.
Vende-ae, no lugar do Po-Amerello, urna pro-
priedade de (erras que chega aeja-ira-mar com 700
pea de coqueiros dando fructo 800 ditos, do anno e
ii.ci de plantados e urna boa casa do taipa : a tratar
no forte do Buraco ou aniiuncic por esta folba.
Vemie-se sebo refinado para velus,
chegado nllimamcnte da America, em
Larris pequeos : no armazem de Joa-
quim da Silva Lopes, n. 20, deronte da
porta da alandega.
Vende-se, por 700,000 n.j urna morada de
casa terrea que rende 7000 rs. mensae* por 800f
rs. ; un outra que rende 8000 rs. meosaes ; assim
como tambero le vende outra com 5 quarlos sala for-
rada e independente cozinba fr &c. ; (odas no-
vas e sem precisio de concert): na ra da S. Cruz ,
n. 38.
= Vende-se cb de Lisboa a 2880 rs. ; dito a
2560 rs. ; dito, a 2400 rs. ; dito, a 2200 rs.; queijo
Irancez a 460 rs. a libra ; dito do reino, e 1280 ri. ,
muito novo ; liogoica. a 400 rs : na ra estrella do
Boiano n. 47.
Vende-ae urna escrava de naci Angola.de 20 an-
uos cozinba alguma cousa Uva de sabio vende na
ra e cose cbio; um ptimo escravo de boa (gura,
para todo o servico de campo ; um pardo, de 22 an-
nos ptimo c.ioociro: na roa das Crutei, n. 22,
segundo andar.
Farelo.
=\ endem-se sacces muito grande* com farelo : nos
armaren* de Bacelar e do Guimrres, no caes da Al-
andega
Vende-se cerveja branca e preta de Londres,
Barclay & Companbia a melbor que ha em porcio,
ou a retalho : vinhos de Tenerife Made'ra, e de ou-
tra* qualidades; ago'ardente de Franca, engarrafada,
e de superior qualidade : na ra do Trapiche n. 40.
Na ra do Crespo, n. 12, loja
nova de Jos Joaquim
da Silva AFaia,
vende-se um novo sortimento de vestidos para senbora,
da rica faienda chamada indianna ; a qual alm de
ser de cores escuras lilas lisas, e ricos gustos, tem
um tecido que finge ser de seda e o seu diminuto
preco be do 3000 rs. cada corte ; bem como tambero
da fazenda victoria a 4000 rs. cada corte ; os quaes
ollerecem as mesmas vantagens sos compradores, pot
serem oscuros, e por isso se tornio recommendaveis
para o presente eslacio: igualmente um rico sortimen-
to de casimiras para calcas ; chitas para vestidos; e ou-
tras muras fezendta que serio presentes, e se ven-
ders por presos commodos.
Pliospboros, a 10 res a cai-
ixinha,
vendem-se na loja da ra larga do Rozario defron-
te da Iravessa das Cruies n. 20. Estes phospboros
sio inlallivei* eemporcao vender-se-bio por preco
anda mais baralo, do que o cima dito.
= Vendem-se moendas de ferro para engenbosde
issucar, para vapor ogoe e bestas de diversos tama-
itos por prepo commodo ; e igualmeote taitas de
ferro c .mo e batido de todos os tamaitos : na pra-
ea do C.nrpo .Sanio n. 11, em casa de Me. Calmonl &
Coropanhia ou na ra de Apollo armazem, n. 6.
N. 40, ra do Trapicho relogios de ouro, de
patente inglcz nuito lona ; correnlinhas de ouro
pudrios Principe Alberto; e um cbronomelro para
navio mu i bem regulado: ludo so vende a procos
commodos.
= Vendem-se pcnnss deescrever, a 3200 rs. cada
milheiro a dinheiro : na ra da Cadeia loja de Jofio
Jos de Carvalbo Moraes.
Vendem-se varios escravos, sendo moleques, ne-
grotas e nrgias de bonitas figuras e com habilida-
des ; na rus Nova, n. 21, segundo andar.
Farinlia de mandioca.
Noarmaremda praia do Collegio, ha farinba de
V .Malinos e da Ierra muito boa a 3520 rs. o al-
queire velbo ou sacces.
SEBO REFINADO PARA VELAS
chegado ltimamente da America, m barris peque-
nos ; vendo-so no armazem do Bacelar, no caes da Al-
andega.
Vendem-se 12 esclavos sendo : 4 preto; 1 par-
do ; 3 parda* de l a 20 unios ; 4 mulalinbos de
12 a l annos ; lodos proprios para o servico de casa :
na ra da Cadeia de S. Antonio n 26.
= Vendem-se saccas com trelos, ao baralo pceo
de 2500 rs. ; no armazem do l'rfgucz ao do arco
da Conceicio.
Vendem-se 25 escravos da ambo* os seos, de
6 a 25 annos, lando algn* habilidades; 2 par-
das claras com habilidades ; todos de bonitas figuras
por preco commodo na ra da Crui, armazem n. 81.
Vende-se a venda sita na ra da Madre-de Dos,
n. 24 coofranle a porta da groja muito afreguea-
da tanto para o mallo como para trra ; o motivo da
venda se dir ao pretondeole : a tratar na mesma
venda.
= Vende-se a armaco, e livro* da bolioa da ra da
Cruz o.tO ; bem como um berco urna cama e de-
grao de Jacaranda em muito bom estado ; ama mesa,
propria para picar fumo: na mesma botica, ou no
Mondego, defronte do portfio do Sr. Luiz Gomes.
Vendem-se. na ra da Cruz, n.
6o, e no armazem de Braguez, cera
em velas chegada ltimamente do
Hio-de-Janciro, de urna das me-
Ihores fabricas, em caixas peque-
as sortimentos a vontade do
comprador por ser de n\eia libra
at tG em libra e por preco msis
commodo do que em outra qual-
quer parte.
Pelle do cliabo, a
1^440 rs.
Na loja da esquina da rus do Collegio com frente
para o arco da >. Antonio vendem-se cortes para cal-
cas da azenda appellidadapello do diabo, com 3
(ovados e meio rada um a quelro patacas e meia :
esla fez< nda bo tecida a algodio e lia sua grossura
eicede a da ion i as suos cores e padrdes rivaiisao
coro as mais modernas casimiras francezas ; sio bastan-
te escuras, e por isso muito propries para o uso de pes-
soas empregadas em ai maiens, e outros Ira (icos do coro-
mercio, e bem assim para montar a (avallo: os compra-
dores, que pretenderen! ver os subredilot corles, podem
mandar pedirs amostras que promplamente se Ibes
darao, sob o competente pcnhor.
g$l Ven dem-se superiores casimiras
m francezas elsticas, de padrdes mui-
p to modernos, pelobaratissimopre-
M co de isooo'o corle ; ditas inglezas
y de muito bonitas cores, e muito su-
P periores em qualidade, a 5|6oo rs.
|| o corte; loallias eguardanapos de
H puro linlio de todos os lmannos;
|$ ricas Chitas largas francezas, dos
P padrdes mais modernos, que tem ap-
kj parecido ; pannos finos de todas as
|| qualidades, assim como um comple-
; to sortimento de fazendas finas, tu-
g] do por precoslo em conta, que |j
M vista das qualidades os compradores fc
',; nao podem deixar de comprar: na M
$ ra do Queimado, nos quatro can-
m los, loja nova de Jos Moreira Lo- |
m pes &C.a, na casaamarella, n. 39.
\ ende-se um sitio na Capunga com casa de vi-
venda arvore* de fructo cacimba, no fundo lugar de
se poder fazer banheiro porser junto de D Mou-
da : na ra Direita n. 16, se dir quem vende.
Vende-se arroz pilado brinco com muito
pouca diflerenca do de vapor; amada Praia, n. 46.
= Vende-se urna mulalinhs, de 14 a 15 annos,
mucama de cesa de muito booila figura cose mui-
to bem cozinba engomma sem vicios nem acha-
ques : na ra da Concordia pistando a ponteiioha ,
a direila, seguodacasa terrea.
Ainda ha para vender urna pequea porcio de
caitas de marmelada ; na ruada Praia. n. 24.
Vende-se um espelbo grande, de parede ; 2 mar-
que/as ; 2 metas; 8 cadeiras ; por preco commodo :
no Aterro da-Boa-Viste loja n. 3.
. ATERRO-DA-BOA-VISTA N. 3 LOJA DE
JOAOCHARDON.
Vendem-se chapeos de *eda de renda e de pa-
Ihinha para senbora. Estes cbspeos, ricos, de mui-
to bom gotto e da ultima moda chegadot de Franca
pela ultima embarcacao sioot unicot vindot de fura ,
que ba netta praca.
= >a botica da ra do Rfngel vendem-ie os re-
medios seguintct, do* quaes a eiperiencia tem confir-
mado os uielhores efleilos : deotilico que tem a pro-
prindade de lirnpar o denles cariados, e restituir-Ibes
a cor esmaltada em muito poucos das ; o uso do di-
to remedio fortifica a* gengivas e tira o mi cheiro da
bocea proveniente nao so da carie, como do trtaro,
que se une ao pescoco detles orgios ; o remedio he
designado pelos nmeros l.e 2.": orchala purgativa,
mui til as enanca* e as pessoas de toda e qualquer ida-
de ; be composta de substancias vegelaes, nio conlm
mercurio, ero droga alguma que poisa prejudcar :
remedio para curar calo* em poucos das; dilo para
curar dores venreas antigs e que lecn resistido ao
Iralamento geralmenle applicado ; dito para provocar
a menslrua^ao, e accelerar a acco do tero nos partos
naluraes em quo nio se precisa das manobra* scien-
lificas da arte ; dilo para resolver tumores lympbaticos,
vulgo glndulas; dito para curar bobas e cravos sec-
eos, o mais (Dicaz que se conhece at aqui ; dito oii-
mel de ferro muito ulil na* cbloroies vulgarmente
chamadas frialdades ; pos anli-biliosos de Manoel Lo-
pes ; capsola: de gelatina contendo balsamo de cu-
pahiba ; dilas de oleo do recinos purificado; dilaa de
cubebas em pi'i fino ; ditas de assalelida ; ditas com pos
purgantes; ditas de ruibarbo da China ; ditas de sul-
phato dequininode 1 e 2 graos cada capsola; alga-
leas, velmbas elsticas; pilulasde sal de cabacinbo ;
agua das Caldas, chegada proiimamente; remedios que
curso a frialdade dentro de 40 dial, mesmo estando in-
citado ; oleo muito bom paia conservar oeabello, que,
alm de nio deiiar cabir o cabello limpa a caspa e
cujo uso continuado lat rrapparecer o cabello perdido ;
pilulas especificas para curara gonorrbeas (bonicas,
quando a lesio nio passa da urela; igualmente um xa-
rope anli-bemorragico, applicado nos casos, em que se
deita sangue pela bocea : o preco de todos este* reme-
dios he mui raioavel e os bous resultados da sua ap
plicacio be que devem fuer sua apologa.
O LIVRO DE TODOS
ou
MANUAL DA SADDE ,
Contendo
lodo* os esclarecimenlos Ibeoricos e pratico* necessa-
rios para poder preparare empregar sem o soccorro
do professor os remedios ese preservar e curar-se
promplamente com pouco dispendio, da mor parte
das molestias curaveis, e conseguir um allivio quasi
equivalente i laude, as molestias incuravei.
Seguido
de um Iralamento especifico contra a coqueluche e de
regras hygienicas para prevenir a* molestias ;
pelo doutor G. de Ploesquellec.
Preco 000 rs. em brochur*.
O supphmer.to, indispensavel a quem tem a obra ,
d-se gratuitamente aos compradoras. O dito supple-
mento trai as Ires dfferentes receitas para a eomposi-
(,'iu da agoa sedativa, este precioso remedio, que
tamanha reputacio ji tem ganho e que deve existir
cm todas aseases para remediar piompiamente aos acci-
dente* e incommodos repentino*.
Vende-se na praca da Independencia linaria
ns. 6e8.
fio do assucar decolorado dos xtropes, vinhos, T
nsgres, ou liquido qualquer, desenfeccio das ig0||"
ardente*. do* espirito, c. a2000 rs.a arroba; "
sitio do Pi*a, ero Olinda: quem tomar de 20 arrobM
para cima o receberi em casa, i
O bom barateiro.
Ya ra da Cadeia, loja n. 50
confront a ra da Ma-
dre-de-Deos.
Vende-se 1 reslante de cortes de casias de cores fju,
para concluir pelo bsratistimo preco de 2300 250n'
2600, 2800, 3000 rs., 3200, 8600 e 4000 ri. ; djja,
oovos de muito bom gosto a 3600 rs. ; superior
bins finos decflres e brancos, a 1700 ri. r|..
merino preto fioo a 4000 n. o eovado casimir**
francezas ptimas para calcas a 4000 r*. 0 cor|g .
corte* de lia para ealca com 3 eovados e njs0
1760 r*. ; ditos de colias, com 3 eovados e at0
a 1440 rs. ; ganga azul frinceza a 120 r* 0 eovi.'
do ; e outras muitas (atondas por preco mais barato
potaivel.
Vendem-se taboas de p.
olio, a 40 rs. o p ; atrs do
theatro.
Vendem-se,
oa praca da Independencia n. 14,
As poesas de Jos Mara da
Costa e Silva,tt v., 4^000 rs.
conlendo o primeiro, excellentes elogios a muitoi vi-
roes illustres ; eoiegundo, tabulas moraes ; obra n-
teressantissima na qual o insigne poeta demonitri M^
quasi toda a qualidade de verso, que se podem for-
mar na nossa lingos.
A historia de Cromwel
por M. V i lienta i n conforme com as memorias escrip-
ias daquella poca e as colleccdes das nota* puli-
mentares (raduzidas do francs por M. S. deC. Cou-
raca.
Superior vnhode Lisboa,
vende-se em bsrris de quinto; e um guarda ruupi,
por preco commodo ; na ra da Cadeia-Velbs, n 6,
primeiro andar.
Comprio-se todos os nmeros do Lidador dei-
e o primeiro at eita data eslsndo em bom estado :
quem ler,aununcie.
Cal virgen., a 1 #000 rs. a
arroba,
vende-se no armazem do Sr. Antonio Aonas, junto a
alfaodega.
Eseravos Fgidos.
- Veode-se uros mobilia quasi inteira |
pequea ssla toda de Jacaranda ; na ra da Cadeia do
Recite n. 23.
= Vende-se urna morada de cata terrea, na ra de
S. Miguel o. 70 na povoacio doa Afogados cons-
truida de pedra ecsl com chaos proprios, oiloes mei-
eiros quintal murado, e cacimba ; na ra atrs da
matriz da Boa-Villa n. fl.
Itap-Gassc.
Avisa-se por este aneando aos freguezeido rap de
Gane que, ba disi ebegou do Ro-de- Janeira, orna
nova remis* do muito superior rsp grosio e roeio-
grosso e te acha a venda no lugar do cosame e na
ra da Crui no Rocife n. 38.
CABVAO ANIMAL L_
do mais puro e da primeira qualidaae pan refin>.|pERN. ; na ttp.
Ns madrugada do dia primeiro do correte, dn-
appareceo da casa do abaixo siaigoado um moleque
crioulo de nome Francisco, de 11 a 1.1 annos,.pou-
co mais ou menos estatura baixa secco do corpo,
com lelbos nal costas e balsos ; levou camiis de mi-
dapolio e caifa* de brim, bastantes sujes ; o qual, kt
diaa bsvia sido temellido pata esta praca pelo sea
senbor Miguel da Cunba Araujo Pinbeiro, doen-
genbo Pocinho sito na freguezia de S. Amaro J*-
boalio. Boga-se as autoridades policiaes e cepilles
decampo, de o apprebenderem e levaren) na ra di
Cadeia do Recito loja n. 55 ou no dilo engenbe,
que se gratificar! generosamente.
/.un de U/irttfa Lima.
= Ainda contioua a estar lugido o crioulo Liiz,
desde 13 do mez passa do escravo de Jos Joaquim de
CarvalboSiqueira morador no sitio de Agoa-Fris,
perto de Olinda d'onde o dito escrtvo fugio e ten o
signaes seguintes: de 18 a 20aooos pouco mais ou
menos, sem barba altura mediana cara compiid,
olhot pequeos eavermelhados candas grotiai pe
cheios de crsvoi, e por lodo o corpo lem ums especia
deempigens, e que as mi se fazem muito visitis,
no alio da cabeca tem urna cicatriz, tudo proveniente
de bobas ; levou camisa de madapolio nova e de pre-
gas, calcas velbas, de brim de listrat, e chapeo de pi-
Iha; foi montado em um cavallo alaiio-caboclo di
marca grande e bem felo calcado de branco noi pe,
urna estrella na testa ; be coto e tem urna marca no pe
direito de pouco lempo um C grande com um S
dentro. Ha toda a certea que o dito eicravo foi pin
oSul. Boga-se as autoridades policiaes e peuoii pe-
liculares que enconirarem o dito escravo e esvallo ,
de appreheode-los e levarem ao dilo sitio, ou ni pas-
sagem de Olinda a Juao Antonio de Carvalbo Siquei-
ra ou no Recite a Jlo Jacinlbo Pereira Cabul, di
rus larga do Rosario, quo se gratificar.
- Fugirio, no dia 13 de julho do correi.tr, do ei-
geoho Pirauhira treguara da Etcada 3 escritos
crioulos : Manoel, de 25 annos, bonita figura tecto
do corpo alio, pernas compridas meio banieirono
andar : Manoel, de 25 annos de bonita figura, altu-
ra em proporcio grosso do corpo cara redondi,
naris grosso : Matheut, de 20 annot, altura regular,
cara redonda olhos grsndes um inebsco no meio di
caoella da perna eiquerda. O primeiro foi eicravo da
Franciieode Paula Bapliita Carneiro do Ico; o -
gundo de D. Florinda Franciica de Si do rio do Pei-
xe ; e o (erceiro de Francisco Coclbo da Fonieci ,
do Cetra ; (endo sido lodos remettidos a ottt pnca io
Sr. Francisco Joaquim Cardoio a quem forSocpsi-
pradot. Roga-se a apprebensio destes escravo, 9fie
qur que sejio encontrados e remete-lot ao dito en-
geoho a leu senbor Roque Ferreira da Coat. u
a Sebastiio Jos Gomes Penna, na ra do Collegio,
que recompeoiari generosamente.
ERBATA.
Na correspondencia de Antonio Gomes Villar pu-
blicida hontein pag. 2 col. 3.'. I. 36.% em Ingwd
rcomfiiM DE M. F. DB
FAltU184^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECHKRCXVM_ADIWX7 INGEST_TIME 2013-04-27T00:10:29Z PACKAGE AA00011611_08360
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES