Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08352


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo do 1846.
Terca*fera 22
O nilRIO pullic<-e lodo o dial que n.o
fortm d(i guarda: o preeo dtaiiignalnra lie 4^H00 rs. por rpmrtcl, pagn* adinnladnt. Oj
annuncins dos asignantes t-\a inseridos ;i razo
de JO rij por linlia, (0 ris e Ivpu diflereu-
te, e repelice pela melade. Os que nio lo-
rem nssi;ii. ein iy>o difiranle.
PHASES DA LA NO UEZDE DEZEMBRO
La clieia 5, as '. Iioras e 26 minutos da larde.
IMingoantea 10, as 6 huras e&A min, da larde.
La uova a IB. as 10 lior-s 2! min. da inauli.
Cresceule a J4, as I horas e Id min. da manli. ,
PARTIDA DOS CORREIOS.
Ooianna r Paralivna Segundas e Sedas feiras
Rio Grande do Norte, cliega as Ouartas feiras
ao meio dia e parle as mesillas Iioras uai
Quintas feiras.
Cala, Serinhacn, Rio Formlo, Pnrlo Calvo e
Macry no l.. II e 21 de cada mez.
(laranliuiu e Knnilo a 10 e 24.
Bo-Vislae Flore a II e 2*.
Victoria as Ouiutas luirs .
Oliuda tmios os da.
PREAMAR DE HOJB.
Primeira a 10 h. 6 minutos da manliia
Sexuada a 10 h. 10 minutos da larde.
Dezembro.
Anno XXII.
N. 287.
das da semana.
VI a Segunda. S. Tliom.
22 Terra. S. Honorato. And. do.l. dociv. d I.
v. e do J. da paz do 2. dist da l.
2 Uuail.i S. Srmilo. And. do J. do civ. da 2.
v e do J. d* par do 2 dist. de t
21 Quima S Delfino. Aud do J. deorpliSos,
lio I. municipal da I Tara.
25 ** Sexta NascinienU de Nosso Senhor
Jesus Cliristo.
2C is* Sabbado. Sanio Ealevao Prolomarlyr.
27 Domingo. S. Joo Apostlo c Kvnngelisla.
CAMBIOS NO DfA 20 DE DF./.F.MBRO.
Camliio solire landres 10 d. por If ri.a
a Pi is32S ris por franco.
a Lisboa 0 de premio.
Dse, de turas de boas fu mas I '/ P- Va
OurOrinas hetuanholai 21*000 a
a Modasdi t0 vel. i6j2O0 a
a de 64100 nov. i&fSOO a
.! 1*000...
Prata Pataces........
a Pesos eolumnares
a Ditos Meaiceiiuj.
Miuda...
60 d.
aomes.
2SSnO
I 1100
isfoeo
9*10"
}/tll&
21/020
||M0
l7S0
Acetes d Comp. do RebcriUe de"i0#000 ao par.
9/nOO a
]inoo
2*000 a
ifSJO a
l|7G0
DIARIO DE PERK, AMBUCO
AVISO.
No ultimo desle mez finda o
prazo, por que fura proi og 3ue eslava marcado para o iroco
as cdulas de 2$00 rs., eslam-
padas em papel branco.
PARTE OFFICUi.
AUTO RE BAPTISMO DF. 9. A. A PRINCEZA I). ISABEL.
n Anno do nascimento de Nosso Senhor Jesus
Chrislo, de mil olooenlos quaronla o sois, aos quin-
zediasdo nic-7 de novembro, nesla cathedral e im-
perial capclla da multo leal e heroica ciclado, de San-
Sabastiflo do Rio-de-Jancro, oreupando othronoo
milito alio c muito poderoso senhor D. Pedro II. lm-
peradorconstitiioonal e defensor perpetuo do Bra-
sil, eo solio o Exm. ellm. bispo-rapcllito-mrc dioce-
sano, D Manoel do Monte Rodriguesde Araujo, con-
de de Iraja; o achandn-se na tnesma cathedral e im-
perial capella reunidos os ministros e secretarios de
eslailo, concclhcirns- do eslado, grandes do imperio,
oflieaos-mores, olliciaes emais pessoas da corte e
casa imperial, muitos senadores edepuiados, corpo
diplomtico eslrangeiro, niembros dostribunaes da
corle, e muilas nutras pessoas dedistincefio, exprs*
smenle convidadas, odtoExm. ellvin. bispo-capel-
lan-mr, baplisoue pozos santos leos serenissima
prineeza, a senhora D. Isabel-Chrslina-Leopoldr*'
iia-Augusta-Mirhaclla-Cabriella-Raphaella-Gonzaaa,
nascida no dia vinle do mez de julho do corrente au-
no, pelas seis horas e vinie e cinco minutos da tarde,
ftil legitima do dito milito 8lto c milito poderoso se-
nhor II. Pedro II, Imperador constitucional c defen-
sor perpetuo do Brasil, edamuilnalta e milito po-
derosa senhora I). Thereza-Chrstina-.Maria, Impcra-
triz do Brasil; neta pela parlo paterna do fallecido
senhor I). Pedro-de-Aloantara-do-Braganga-de-Bour-
bon, primeiro imperador constitucional e defensor
perpetuo do Brasil, e de sua su gusta esposa, tambem
fallecida, a enhora I). Marja-Leopoldina-Josefa-Ca-
rolina. c neta pela parte materna do fallecido Sr. I).
Francisco, primeiro re do reino das DusSicilia,
edeS. M.a rainha, SUS augusta esposa, a senhora I).
Mafia-Isabel. Fi padrinho 8 M. o Sr. D. Fernando,
re de Portugal, representado pelo lllm. eExm. Sr
ma ri|iiez de Itauhaem, cstribero-nir de S. M. o Impe-
rador, e madrinha S. M. a senhora I). Maria-lsabcl,
rainha viuva das Duas Sicilias, representada pela
lllina. e Exma. marquezn de Macei. E para a todo n
lempo constar, se lavrro dous antos em ludo idn-
ticos, subscriptos pelo lllm. e Exm. Sr. ministro
sMretarin de estado dos negocios do imperio, e as-
signados tanto porelle como pelo V.\m. c Bevm. his-
po capellilo-mr conde de traja, e pelos representan-
tes dos augustos padrinho e madrinha, devendo um
dos ditos aulos Bear no archivo da imperial capella,
o outro ser recolhido ao archivo publico do imperio.
F. cu Joaquim Marecllinn de Brito, ministro e secre-
tario de estado dos negocios do imperio, o subscrevi
0 assignei. Joaguim Marcellinn ili llrilu. Como
representante do augusto padrinho, Marque: delta-
nhaem. Como representante da .augusta madrinha,
Margueza de Macei. >jft Manoel, hispo conde capel-
lo-iur.
DESPACHOS PUBLICADOS NA CORTE,
pela secretaria de eslado dos negocios da justiga,
por occasilo do baptismo da serenissima prineeza a
Sr. D. Isabel.
CAI'ELI.A IMPPRIAL.
Para monsenhores : Oconego da mesma impe-
rial capella .Manoel Joaquim da Silveira e o presb-
tero Francisco Moniz Tavares.
<:ATHriiri. or. S. pAuto.
Para conego honorario: O vigario da freguezia
do Bananal, Antonio Bodrigues do Paiva Ros.
CATIIKIIHAI. 1)0 MARAMIAO.
Para conego honorario : O presbtero Alcxan-
dre Conr;alves da Cosa.
CATII.F.IlBAI. DA BAHA.
Para uina das cadeiras de conego : O padre
Jos Antonio Neves.
Por decreto de 19 do corrento mez liouvc S. M. o
1 ni peador por bem penloar aos soldados do corpo
municipal permanente da corte e dos mus corpos
inunipaes das provincias o-crime de primeira de-
sercao simples e aggravada, e de segunda deserefo
simples.
Jo/lo Carneiro de Campo.
MINISTFRIO HA FAZENDA.
EITiCTO IiO EXr-FDIENTF. DO IIIA 25 DE NOVSatUO.
lllm e Exm, Sr. A inclusa expesieSo a mais pc-
cas, que acompanhao, serveui para demonstrar, que
o Iheaoureiro dos ordenados Manoel Moi eir Lirio da
Silva Carneiro, acUs-se alcan^do na quanlia de
120:387,982 rs.; BOOXercicio de t8i3 a 1844, epro-
vento mesmo alcance de haverellc dado, comodcs-
pendjdo, a quanlia de 110:958,966 rs., que soachou
abonada de mais as folhas das penses, tencas,
moiite-pio e mciossidos, e na de 379,016 rs., que
entregou de menos nos saldos d,as contas do dito
exercicio.
A pressa de fazer chegar ao conhccimento de\. Ex.
o referido, faz com que subao as proprias relacoes do
exame, as quaes, estando por isso com olguma ini-
perfeicSo, servem todava para o uso, queformister,
porque paso asseverara V. Ex. a sua exaclidno.
Dos guarde a V. Ex. Contadoria geral de revisti,
26 de novembro de 1846. lllm c Exm Sr. conce-
Iheiro Antonio Francisco de Paula c Hollanda Caval-
cantt de Albuquerquc, ministro e secretario do esta-
do dos negocios da fazenda, e presidente do tribunal
dolhesouro publico nacional. O contador geral,
Emiliano Fautlino Lint.
INTERIOR.
Rio -de Janeiro.
NOTICIAS DIVERSAS.
Consta-nos, que pela secretaria de estado dos
negocios da guerra baixriio os despachos seguintes:
Tenentes-generaes.
Os lenles generaes graduados Francisco Jos de
Souza Soarcs de Andrea e Jos Joaquim de Lima c
Silva.
Tencnte-gentral graduado.
O marcciial de campo Francisco de Paula Vascon-
celos.
larecha's de campo.
Os marechaes de campo graduatlos Manoel da Fon-
seca Lima eSilva, liento Manoel Bibeiro e Pedro
Labatut.
frigadeiro.
Os brigadeiros graduados Francisco Sergio de O-
leira, l.uiz da Franca Pinto f.arcez e llenriquc Mar-
quede Olivcira Lisboa.
lirigadeiros graduados.
Os coronis Jos Manoel Carlos de C.usmio, conti-
nuando nocoinmandodo primeiro regiment deca-
vullaria ; JoiioFrederico Caldwell, continuando no
roinmandodo terceiro regiment da mesma arma;
Francisco de Anuda e Camera, cl.opo do Almeida
HenriquesBolelho de Castro.
Official-tnaior graduado.
O chefe da primeira secefio da secretaria da guer-
ra, Liba nio AugusUida Cunta Mattos.
O Sr. padre Jos de Souza e Silva Boissin, lente
de philosophia do seminario episcopal de Minas- Ge-
racs, foi nomeado conego honorario da s e cathe-
dral 'le Marianna
--Sua Magestade O Imperador se digiiou de honrar,
no dia 18 do corrente, com sua augusta presenta os
exames do collegio Pedro II, que duraifio quatro
horas.
O Sr. senador Mauoel Antonio Galvio acaba de
ser nomeado presidente da provincia de S.-1'edro-
do-Sul.
OSr. concelheiro Manoel do Nascimento Castro
D Silva, senador.pela provincia do Ccara, falleeco
hontcm s 3 horas da madrugada, c foi sepultado
na igreja do Carmo.
Remettrflo-se secefio de justicia do coneciho
de estajo as peqas essenciaes do processo.eui que Col
eumlemnadn a morle o cabra Mauoel comoassassino
de Jos da Silva Mattos, alim de que consulte com o
sen parecer tal respeito.
0 Sr. lenle Manoel Joaquim de Souza Jun-
queira foi nomeado para servir interinamente o lu-
gar de palrilo-mr de Po, lo-Alegre, ordenando-se ao
nresidente da provincia, que fosse demittid# Jos
Joaquim Nuncs, queseachava servituio aquello lu-
gar; 0 foi desonerado o capilio-tenente Manoel de
Oliveira Paes, que tinha asen cargo os objectOS per-
tcncentes aos extinctos armazensda marinha.
-- OSr. D. Juan Andrs Gclly apresentou ante-
hontemo Sr. ministro dos negocios estrangeiros a
sua credencial do encarregado de negocios da Bepu-
blica do Paraguay, nesta corte.
Desappareco honlein o Sr. Manoel Morcira Li-
rio da Silva Carneiro, thesoureiro dos ordenados no
thesouro nacional e do monle-pio dos servidores do
estado. Est se procedendo aos competentes exames.
Dizem que o alcance do Sr. Lirio he avultado
O Sr. Manoel Moreira Lirio da Silva Carneiro foi
demitlido de todos os lugares, que oceupava. Anle-
honlemforao osseus bens soquestrados, e hontem
leve lugar o sequeslro nos bens tos fiadores, que
silo : Francisco Pereira dos Santos Crasto o os her-
deiros ilc Manoel Moreira Lirio..
Consta-nos, queojuiz dedireito da comarca do
Rio-Verde, provincia de Minas-Ceraes, requisitou ao
chefe de polica da provincia de S.-Paulo a prslo de
um dosassassinosdn infeliz senador Jos Bento Leite
Ferreira de Mello, o qual, depois de urna longa d-
gi-essiio pelo Ro-Doce, se recdliPra ao dislnclo da
Casa-Branca, da mesma provincia, c seguir a estra-
da de Caluro. He um capataz de boiada.
Ao Sr. JoIo Ignacio dos Santos, mestre do nu-
mero de nao, servindo interinamente de patro-mr
deste porto foi conferida a graduadlo do posto de
segundo-tenenle da armada.
Os commandantes das estafes podem mandar
passar guias de desembarque s pragas de mariiiha-
gcm.que tiverem concluido o lempo de engajamento,
e s incapazes de servico, nio sendo do artilharia
de marinha ou de imprtaos marinheiros.
Ao Sr. concelheiro de estado vsconde de Oliu-
da foi remedida a consulla do concedi supremo mi-
litar sobre a apprehensfiodobrguc-escunafere-/b7o,
pelo brigtie-escuna de guerra Mlhtrohu, para que
as seccoes de fazenda o de guerra e marinha do con-
eciho de estado, reunidas, consultcm com elTeito n
tal respeit, cdo modo quoeslabelega regra para o
futuro
O sentenciado Manoel Ferreira, Portuguez, eva-
dio-se da illia de Fernando a bordo da barca ameri-
cana Wiili*.
Temos a deplorar mais um incendio causado
por explosflode fogos de artificio. A ultima casa da
<>... .1.* Cl,* .le lninMTiin .la t 'il tti|it_\\l\\< nm itllfal
moravao fogueleiro Bernardino, est reduzidaa um
moniao de ruinas. Estavfio hontem (4 de dezembro)
de lrdeos olliciaes da fabrica apromptando as pe-
cas, que devilo servir ao fugo de vistas doTivoly,
quanijo rebentou a explosflo. Felizmente nfto mor-
reo pessoa alguma.
A Gaztea Of/iicial de hontcm (28 de novembro),
traz o seguinle artigo ;
Ja noticiamos, emum dos nmeros passados, (>s
aggravos fcilos em Caracas ao pavilhflo brasileiro
e ao nosso encarregado de negocios. Tambem publi-
camos urna nota do governo de Venezuela, pro-
metiendo todas as reparec/tes c dando as satisfa-
coes as maisamplas. lloje podemos annunciar, que o
governo de Venezuela tratou-nos cffectivameiite com
toda a consideraeflo, que nos he devida, c com a-
quella digoidade de um governo, que sabe respei-
lar-se. .\o dia 2."> de julho recebeo o nosso encarre-
gado a seguinle nota:
Repblica de Venezuela. Repartido dos ne-
gocios estrangeiros. Caracas, 25 de jolho de 1846.
O abaixo assignado, secretario de estado dos no-
goeios estrangeiros, tetn a honra de participar ao
cavalheiro Miguel Maria Lisboa, encarregado de
negocios de S. M. o Imperador do Brasil, que, de-
sejando o governo da Bepnblica patenlear Orea-
peito, que se devo guardar ao pavilhao imperial,
a determinou, cm rasao do desacato, de que se quei-
xouS S. ,em sua nota de 20 do corrente, queania-
. nhfla 26, das 8 para as 9 horas da manhfla, se apre-
ii sent diantc da casa da legago do Brasil o bala-
Ihilode linha, que existe de guarnicno tiesta capi-
ii tal, e faca as honras devidas aodilopavilhfio im
pcrial.
a Aproveita o abaixo assignado esla OCCOSiOo, para
reiterar ao cavalheiro Lisboa os protestos de sua
ii mui distincla COUSiderseSo. Joto Manuel Mnn-
ii rique.
Com eCfeilo, no dia 26 as tropas da guamjcfio da
capital a presen lrao armas bandeira brasileira c
ti/ei i'io-lhe Continencias. Em seguida o nosso encar-
regado recehe.avisilas d presidente c ministros da
Repblica, do corpo diplomtico, commandante de
armase variosofliciaes.
O que lia de noiavel he, que a imprensa extrema
o a imprensa moderada elogii "o de commum accor-
do o proceder do nosso encarregado.
para o novo presidente da Repblica, leudo havido
dous assassinatose algumas rixas. 7'riumphou ah o
partido ultra-demagogocabolicionista. Nao ha no-
ticias decisivas do resto da provincia c da Repblica ;
porm espera-se, quesejflo favoraveis ao candidato
da demagogia, Antonio Leocadio Guzman, o qual
entrara porcerto na lista triplico, de queocongres-
so lera de escolher o presidente.
Leinos na mesma foi ha
. O vicecnsul do Brasil as libas Canarias, em
ollicius de 20 de setembro e de 20 de oiitubro, parti-
cipou a 8. Fx. o ministro dos negocios estrangeiros,
que neSSSS ilhas grassa urna epidemia, que ja tom
fe i tu grandes estragos, e que sesuppOeser a rebre
ainarella, pelos svmptomas, deque heacompanha-
da. Apopulagilo de Santa-Cruz deTeneriffo tem si-
do dizimada, c as povoacoes vizinhas ermecavao a
sollrer. Alguns mdicos dizio, que provinhlode
causas estacionarias, outros qlie no. O vice-con-
sul coiumunica, que os enfermos deilavflo vmitos
negros.
n S. Fx. o ministro do imperio, por aviso do Sr.
ministro de estrangeiros, mandn, que se tomassem
as medidas e cautelas usadas ern taes casos.
I.i>mns na Gaiela Oficial:
Na expedico das canhoneiras de Cu yaba para
acidado da Assiimp^ao, aoconimando docapitfo de
fragata Augusto l.evergcr, observou este um extra-
ordinario phenoineno meteorolgico, que descreve
da maneira seguinle :
Ohservei eslanoitoum phenomeno como nunca
antes vira. As 5 horas o 57 minutos, estando o co
perfeitamente limpo, calma, termmetro 60% um
glolio_luniinoso com instantnea rapidez descreveo
una curva de como 30, ao rumo do N. N. O. A di-
roc(o fazia com o horizonte ngulos de approxima-
damente 75" e 105, o agudo aberto pelo lado de
Oeste.
a Deixou subsistir uina facha de luz de 5 ou n de
comprimeiilo c 30 a 35 de largura, na qual distin-
guiao-sc lies coi pos, enjo brilho era muito mais vivo
que oda facha, e igual-iva so nio exceda, em in-
tensidode o da la chcia em lempo claro. EstavfiO
superpostos cseparadosuns dos outros. O do meto
tinba a apparencia quasi circular ; o inferior pareca
um segmento de circulo de I20comosraios extre-
mos quebrados ; a furnia, que apresenlaya o dcima,
era de um quadrlalero irregular ; a inaior dimenso
dos discos seria de 20 a 25'. Emlim, cima delles va-
se tima lista de luz muto froca em forma de zig-zag
de como 3' de largura c 5- ou 6 de comprinienlo. A
altura angular da facha grande sobre o horizonte pa-
reca de 8 .0 (Receioso de perder alguma circuns-
tancia do plienonieno, n3o recorr ao instrumento
para medir essas dimensoes.
i Foi ludo abaixando com rulo maior velocidade
apparente do que os astros no seu occaso; porm os
globos luminosos mudariio de aspecto, lomando a
forma elliptica de cada vez mais achatada, e omba-
ciatido at parecerem pequeas uuvens. A facha
grande inclinoii-sc para N. al ficar quasi horizon-
tal, mas o zigwag sempre conservou a mesma drec-
Qflo. Depois de 25' ludo desappareco, e mo houve o
mais levesignal de perturbadlo na atmosphera.
Na cidaile da AssuinpQlo conversei com o minis-
tro do Brasil e diversas outras pessoas, que testemu-
uliarao esta, para nos todos, singular apparioBo,
Una circumstancia, que me pareceo muito digna
ra do Sabio do mangue da Cidade-.Nov8, em que de nolar-sc, he a directo, em que o dito ministro ob-
servara o phenomeno ; no liouvc engao, pois refe-
ria a observbaos um muro, rujo azimuth era fcil
verificar, c esta direcefio era proxmamcnK' de O N.
O., fazendo portanto um ngulo da 45 com a de N.
N. O., que en notara.
Submetti ao calculo trigonomtrico esta enorme
parallaxe, combinada com as posieoes gcographicas
da AssumpQfio, e do lugar, onde cu ohservei o acbei,
que o phenomeno rievri veriflcar-se na rego at-
mospherica, ctfio smenlo a 59 legoas de distancia
da Assumpcao.
Por via de Liverpool temos noticias do New-
York at 15 de oullibro.
A ciliado de Monlerey, no Mxico, cabio cm poder
do general Taylor.
Pelo brg'ue-escnna de guerra inglez Dolphin re-
cebemos hontcm 13dc novembro) folhas de Monlevi-
deo at 80 do pasudo.
O general Oribe tinha sabido para a campanlia, e o
general Rivera eslava as Vacas, organisando suas
Micas
A noticia, que aqu correo da morle do coronel
Brigido Silveira, chele riverista, e da derrota da sua
gente no departamento do Maldonado, no tinha o
menor fundamento. Nao se confirma tambem o boa-
to, que se espalhara do terem passado torcas de En-
tre-Ros para aqiiem do Uruguay,
O governo oriental cortn toda a communicaefio
com o campo de Oribe.
Por va ile Montevideo temos noticias de Valpa-
raizo al 7 de setembro.
No dia 30 de agosto foi o general Bulnes reeleito
presidente da repblica por unanimidade devotos.
O numero de depulados e senadores prsenles e-
Icicfic era de 161.
Recebemos hontem (19 de novembro) folhas do
Porlo-Alegrc at J e do Rio-Grande al 10 do cor-
rerte.
No dia 31 do passado (outubro; cabio em Porlo-
AlcgreumtuffiodcO. S. O., que deslellioii muitas
casas, le sossobrar o brigue-escuna Horneo I e alguns
hiates, ccausou averia aos patachos Regulo eria-
jantt.
No Rio-Grande tambem o tufflo fez estragos. QRio-
Gratidenuo\i 31 diz a respeito o soRuinto :
Na madrugada de hontem para boje levantou-se
um tilo forte tufilo de vento su I, acompanhadodo
truvoadae cliuvarte peilm, que Daataiue cousicuia
q:1o causn a lodos. Ate a hora, em que cscrevemos,
nao nos consta de algum desastre no mar, que m-
possivel he nflo lenlia acontecido. Em trra muitas
casas soinvio, j nos telhados, j as vid ragas. A
casa, cm que moranios, foi lalvez una das quemis
avaria tverao : parte dclla fico quasi completa-
mente deslelhada, ea impressSO do vento foi tama-
nha, que, foiQando urna jauella, dcspedaqou a porta
do interior do sotfio, que eslava fechada a chave O
tufan, a chova e a Irnvoada continurno, com peque-
os nlervallos, al boje, depois das 9 horas da ma-
nhffa. Praza a Dos, que tenhilo cessado de urna
vez!......
P. S. Ao entrar para a composigo esta noticia,
assevorSo-nos, que se viritrao cinco hiatos noste an-
coradouro. <>
Recebemos hontem 17 de novembro) folhas do
Ncvv-YorU al 26 de setembro.
O general Taylor eslava anda em Camargo na
data das ultimas noticias ; mas assegnrava-so, quo
marchara sobre Monlerey dentro de dous ou tres
das. i
Do Mxico alcancao as noticias a 31 de agosto, e de
Vera-Cruz a "> de setembro. Sant'Anna eslava na ca-
pital, mas anda mo tinha tomado posso do governo.
Os seus partidarios mais influentes eslavilo porm no
ministerio, e seguido em ludo a poltica do scu che-
fe. |)zia-se, que Sant'Anna, contando com otrum-
phona clciqfodc presidente a que sedovia proceder
cm principios de setembro, declarara, que nilo subi-
ra a cadeira presidencial senflo cm virtude de urna
eleiclo.
Recebemos hontem (14 de novembro, folhas dn
Ncw-Vork at 12 de selembro.
Do thcalro da guerra na fronteira do Mxico nada
ha de novo O grosso la forca do general Taylor es-
lava anda em Camargo. Nfto se confirma a noticia
da tomada de Santa-F pelo coronel Kearney.
As noticias do Mxico annunelo urna nova revo-
luto. Sant'Anna desembarcou em Vera-Cruz no dia
19 de agosto, depois de se ter pronunciado a seu fa-
vor a frca daquella praca, como j dissemos. A
guarnicno da capital seguio o cxemplo da tropa de
Vera-Cruz, e o resto do exerclo adherio ao pronun-
ciamento. Um correio de gabinete ebegado a Wa-
shington no da lo.trotixea noticia,segundo se afTir-
ma, da entrada do. Sant'Anna na cidade do Mxico,
de ter tomado posse do governo e de estar preso o
general Paredes. A imprensa americana he geral-
mentc de opinio, que Sant'Anna continuara a guer-
ra com vigor.
Recebemos hontem (i de dezembro) folhas de
Montevideo at 12 do passado (novembro). Nada ha-
via occorrdo de importante, e na campanil mo li-
nhfiocomccado as operacoes. O batalhSo de cega-
dores vascos sahio de Montevideo no dia 8 para re-
forgar a dvisiio de operagescommandada pelo ge-
neral Rivera.
0general Oribe nfio sahio para a campanha, por
ter declarado assembla de Ccrrito, que as facul-
dades extraordinarias; que Ihe conceder, em 5 de
novembro do anno passado, no erflo Irausmissiveis.
De Buenos-A y res ha datas at 9 de novembro. An-
da nio se tinha'publicado urna palavra sobre o tra-
tado de Alcaraz.
As noticias de Entre-Ros aleangilo a ido passado,
e desmentem os boatos, quecorrrSo de ter passa-
do Corgon para o Eslado-Oriental. Em Fntre-Rios


Continuava a reinar perfcita tranquillidade, e tiavia
a maior franqueza coinnieroial.
Mo Salto, e em Maldonado nada havia occorrido de
novo. ,
O almirante inglez Inglelield sahiodo Montevideo
para o cabo do Boa-Esperanca no da 11 do passado
a bordo da fragata Vernon. Acompanha-o o brigue
Arom. Todos os vasos da divsflo naval ingleza Ocfio
nollio-da-Prala.
-- Temos jomaos do cabo da Boa-EsperanQa at 30
dcoutubro.
A fronteira continuava a ser lalada pelos caires, e
havia alli grande escassez de inantimentos.
Recebemos hontem ;i dodczonib.ro. I'olhas de
Roston ates de outubro.
Cartas da Washington de 28 de selembro annun-
ciflo, que as esperanzas, que-havia de concluir a paz
c >ni o Mxico, eslavfio inteiramenle desvanecidas, e
quegoverno da Uniflo se preparn para continuar a
guerra com redobrado vigor.
As noticias do exercilo, ein operac/ios sobre o Rio-
Grande, alearieno a 10 do setenibro. O general Tay-
lor tintn avancado de Camarg sobre Seralvo, e con-
tava estar no uia 28 sobre as muralhas de Monterey
O general Ampudia cnmmamlava a Corea mexicana
ipio se presuma montar de 6 a 8,000 bonicos. A ili-
vislodo general Taylor contava 7,000 hoiucns.
Recebemos hontem'5 dedozombro, Colhas de
Montevideo ate 18 do passado (novemhrn).
O general Rivera tinhn Ceilo junfeeflo col as Coreas
ila Colonia e com o hatalhfln vasco, mandado de Mon-
tevideo, e ia dar principio as operuqes de cam-
pauha.
Urna caita particular, que nos Coi communieada,
esrripta por possoa lidedigna, diz em dala de 17, o
seguidle :
Temos noticias recentes de Entre-Ros, e posso
assegurar-lhe, quenada ha a temer do ITrquiza. R-
\cia va)abrir a campauhu, e tinto nos induz a crer,
que os seus resultados serflo hrilhantcs. <>
(Jornal do Gummercio.)
Le-se na Gata-(iflc>al:
O governo imperial, tomando em consideraeflo as
graves quexns contra o vice-consul brasileiro em
liiiiii|iierqtie, mandou que pelo consulado ge ral res-
pectivo se procodesse verifioaefio das mesuras, e
que no casodeserem Cundadas. se demillisseodito
vice-consul,. suhslitujndo-o por qtiem melhor sirva
[Do Mercantil.)
Illlllll) DE l'EI!\tll!ll!i;i>.
Hontem ontrn neste porto, procedente dos do
Snl, e com 13 dias e 26 horas de viagem, o vapor
pe
e ronduzindo a seu bordo a maiur paridlos passa-
geros. que, com deslino as provincias do Norte,
vinhflo em a mencionada barca, cujo nauCragio ape-
nas oecasionou a mortede um dos eseravos, que el-
la transpoilava, o permillio, que se salvasso tuda
a sua tripnlacfo, e mesmo a respectiva carga.
Por elle recebemos jornacs da corle, que alcaneflo
a 7 do correte.
O baptismo da imperial princoza teve lugar em o
hia, e cuja ultima data be de 17 deste mez, nada
vimos de extraordinario.
No da 21 do corrente, um padeiro, de nome Ren-
to, morador na Passagem-da-Magdalena depois de
liaver aUereadocom o socio por causa de um ajuste de
contas, assassiuou-o; e, commettido o delicio, con-
seguio evadir-se.
Variedades.
BOLETIM DO Ml'.MK) RELIGIOSO.
Summario.- M. Nnpoledo Hutitl e seu* Hrrinhos.
0 cura de Saint- rnould-des- llois. O doutor l\'eu>-
man. Pi IX t o Corso O cardeal Pacra. O abbade
Sionnest.A hermenutica agrada. O bardo Chanbry.
IH. hamberl e sen* amigos. O abbade Dassince
1 cardeal de Chevrnn. -O catechismo philotuphico e
dogmtico do abbude Migue
lia algueni, queonnheca e tenhn vislo M. Napoleflo
llussel ? l'ns queretn, que elle, soja urna prrsonagcm
phantastioa, um niytho ; outros allilinflo, que na
realidade elle existe, e que o publico pode certifi-
ca r-e da sua existencia na livraria de (telar, por
Irs da Magdalena. Quer, porni, soja urna tmtida-
de real, qur Cahulosa, M. Napole/Io Russel, arras-
trado talvez pelo exemplo do grande agitador irlan-
dez. propoz-sc promover em Franca a agitaeflo, nao
a poltica, mas a religiosa. Ha pessoas, cuja ambi-
cio nflo lem limites! Uzcm, que, para satisfazer
sua missfln providencial, o mysthico agitador com-
pnz, mandn imprimir, e Cez distribuir 100,000 ex-
emplares de diversos livrinhos. I'or agora, apenas
nos omipai'cmns do dons desses livrinhos, que elle
jnlgou dever dirigir aos 40,000 padres franoezos,
querco ras, qur assislentea e vgaros: nm temes-
te titulo singular : .-* igreja do papa pdo he nem ca-
tholica, nem apostlica, ntm fontana, eto por Na-
poleflo Rnusse; outro inlilula-se : pello aos
padres, n
O clero achou o convite muito singular, e at in-
conveniente. Ha muitos reclamantes, eum dalles,
oSr. cura do Sanl-Arnoult-des-Bois, prova, que os
padres calholic.os fazem a propaganda por meios l-
gaos, por meios convenientes, isto lio, qur pela
conversio, qur pelo catechismo, qur por inslruc-
eow Camiliares, quer pela predica, qur emfim pe-
los livros; mas que nilo mimoseflo os pastores pro-
testantes com broeburas, em qucsejfio elles lachados
de hijpocrilai ou do escrotos, em queso Ibes declare,
3ue elles protegem a hypoerisia e o embrutecimiento
a ntelligencia humana". Accrcscenla, que os pa-
dres teem conscieneia le seus devores, que aprecian
BS ohrigacoes, a queso subjctrflo, eque continua-
rlo a cumpri-las, sem com ludo se supporem culpa-
dos de hyporrisia, esem prem ein duvida a veraci-
Pernambucana tiazendo-nos a noticia de se haver Jadc das oonviecoos dos ministros protestantes;
C!li'.!2J'i?.f.l!!i.:aJr.:,.ai.nJ)!'j' !?r"'me.'\u.''.n.-..*'2 P/M^quantoo expediente, a que recorreo M. Napoleflo
lloussel, he propiio da injuria e do ullrugc, e nflo
d'uma rerdadeira propaganda, que sempre lio de-
cente, grave o airecluosa.
OSr. cura de Saint-Arnoult-des-ltois poderia ter
lemhradocn sua tao moderada quanto verdadeira
polmica que o celebre doutor Newman e seus
amigos nao pensarflo como o agitador dos livrinhos.
Com efl'eito, a conversSo do sabio cura de Santa-
Maria de OxCord be mu poderoso argumento contra
a propaganda da livraria de Relay. Lastimamos,
tcem submettido ao dominio dos ovemos protes-1 Consiliario.
tantos numerosas populachos oatholicas. O car- RENDIMP.NTO DO DA ai.
dea I Pacca.nas suas Memorias histricas >ohre ot neg- ] ^^.............3:5i9,i23
pelo Exm. marquez de Itanhilem, o de madrinha S.
M. a rainha das Duas-Sieilias, representada pela
Exm.' marqueza de Macei.
Amanhfla consignaremos as paginas do nosso
Cesta rao summo regosijo, tanto os naeionaes como os
estrangeiros, que o presenciarlo, e a que sniente
se inostion iadiCCerenie una emharc.ac.fio perteucen-
le aos r.stados-l'nidos, commandada pelo commo-
doreRousseau, que, nao obstante haver recebido
rommunicacili,por ntennediode um oIBeial da nos-
na parle oT.cal, consta, que ao segundo Crudo do, no, que por muitos anuos sotlVeo o reeetn-convci li-
humneodo nosso augustoMonarcha Co. dado o no-U,; ,las suas inceilezas, e das suas agonas, que
mnilen. is*n.-cnai8Tia>-LaopdiM-Aoa*OT*-iiciiA-lWBcorri!lo, para que, apezarda sua sciencia e da
i-Lii-cAimi i.la-bai'iu.i.la-coizac; c- que lile servio sa vil I ude osen espirito 60 seu coraedo nflo es-
'il-L'" .__: C,;,e.'. e. '.,0i;lual; "'presentado tnessein convencidos do protesta misino anglicano,
nem com elle se achassem salisCeitos. M. Newniau ,
desejoso de ir quanto antes a liorna afini de prepa-
rar-sealli para receberordenssacras, apenas sede-
- murou alguus dias em Pars, evisilou a muito pou-
joinal adescripcaoda maneira, poi que Coi executa- cas pessoas
n.ai^l3A"mKIlI^:?"C,".lB' ,,(:l0 qUt1' """''" 'M'e/ar, p.irm. dessa pressa ello nao ebegou a
lempo de presenciar o ti iiiMipho de Po IX trum-
pho, i|ueson\enle podo sei comparado ao ile S.-I.eao-
o-(,rande, na sua entrada em Roma i depois de ha-
ver conseguido d'Allaa promessa do qua respeita-
naacidade, segundo urna ortica muio aa - Supuno Pontfice, no diada Natiyidade de Moasa Se-
sa inannha de que nosso da se embandeirariao <: nhora, que he a 8de selombro.
salvarilo lodosos vasos de guerra hrasileiros surtos
naquelle purlo, c apezar de saber, que essa com-
municacilo corresponda a um convite, para que os
navios estrangeiros seguissem o exemplo dos da es-
quadra nacional, nao deojior davanle -i osse convi-
te, soh pretexto do que defuria de praliear actos
de cortezia e attengao, queerflo de costume entre
. vai ouvir missa na
igreja_de Santa-Mara del Copio. Este da he do!or-
dinarioo de una Cesta | opular. Esto auno, lorou-
se elle o da Costa de toda a populacflo dos Estados
-Romanos, que quz conCorir urna ovacaoao novo
pajia A nnlireza. oseidadaos, o povo OS camioue-
zes para ella roulrihiiirrio de eommuin accordo A 6,
a 7 e 8 pela inanllaa ja se nao aehavo fiores
a "**""" H""'" uwuiiiv fina,' a ,e pela inanllaa pi se nao acbavo fiores para
naC0es amigas, cmquanto iturasse nm ODiiflirtu, que comprar, e a ciado eslava apinhada de pessoas, vn-
ond, entre o governo,la sua nacao e o do llrasil las de 15, 20 c 30 leguas, urnas a pe e outras de
Pretexto tanto mais Culil e reprovado, quanto, so- SPg0,
gundo reCerco Jornal do Commercio, donde eolhemos
esto Cacto, esse eonlctn piovinlia iW haver o Sr. Wi
ser,ministro plenipotenciario dos mencionados Esta-
dos, encarado Imprudentemente o rom nimia pre-
ripIaQlo o caso occorrido no largo do Paco.effl a lar-
O patrimonio de S. Pedro o as legaefles pareciao
l*r.....i,;nido de Roma. Os meninos, as mullicres e OS
velbos linliao alCrontado as Cadigas o a exlensilo do
camnho. O cortejo pontifical desfilou pelo Corso,
que he em Roma o que he ein .aples a rua de To-
i em Ru-is os
occuparao/WercanWnoartigo.queci.piaii.osem'onos-'imnH'sa/quo^vH^a^
,r,''K, i 'r0"",'" nowrB l Hco.cm a lar- que hccm Roma o que he en. .Vapules a
de de 31 de ouluhm.entre uu.a ronda de permanen- ledo, em Madrid a de Alala, e o que sao c
tes ealgunsmarinheiros americanos; caso.de que se bolvares intorjorej do .Norte, (.ocupada
"UT!.O|,0'"O'k- I10'1" ssa populacho tilo apaixonada, lio enthusis-
ramlicm amanhua Irascrevcremos alista dos des- t, roceheoem respeiloso silencio,
paelios, que, por oeoasiilo do baptisado, o alm dos Ha quarenla annos, que a eommunhao protestan-
queem onlro_ lugar leraovisto os nossos leitores, "te e a ealholiea so encontrilo as cinco partos do
Coro publicados pela secretaria do imperio.
S. M. o Imperador, em lesteniunho do seu sent-
monto pela m orle do principe llenrque Carlos, to
do re di Prussia, tumou lulo, por sete dias, a con-
tar de 25 de novembro proxinio |,a>siulo.
OSr. daulor Jos philippo de Souza LeSo Coi re-
conduzido no lugar do juiz municipal o de orphfios
do termo de Santo-Antao.
O Sr. doutor Fulgencio InCante de Albuquerque c
Melloobtevoserventa vitalicia do ollicio de tabel-
lio do registro geraldas hypolheeas da comarca do
RcciCe, ultiinamcntu creado por decreto imperial.
O que, alm do que dito fica, encontramos nos
.ornaos, en ,,> cima acensamos, consta dos
extractos, que deixamos Ceitos, entre os qui
giinsha relativos ao deaapparcciiiiento do ti
reiro dos ordenados do thesouro publico e do nionie-
pio, o Sr.-Manuel Moreira Lirio Carueiro; aoBlcance,
em queso reconheceo, que elle eslava para con, a i
ilessasthesourarias; eu sua iJesouoracno de lodosos
liiKares.queoceupava Esto senhor ja soaellava prc-
sojuntamenlc com oseu eserivao,Feiiciano Jos Fer-
rol ra e Maltos.
( Nasgazctas, que por este vapor nos mandou a Ba-
mundO, desde a Irlanda ate a .\ova-llollanda, desde
as margen ihi Elba al a nova Zelandia, desde oOre-
gon al o linperio-Oleste, desde as pameos da A-
iiu-nca ale a frica austral So activos o ncessan
tea na estorbos da propaganda protestante ; as som-
mas, quo ella tein despendido, monillo a um lotal
prodigioso o gigantesco; e entretanto os resultados,
que lem colindo, silomui diminutos em compara-
cao aos que lia ohlido a propaganda ealholiea, quo
por militas vezes ae rsente de Calta de dinheiro, o
cujos niissionarios de ordinario se vem reduzidos
aos seus prop ios recursos, ti mao sucusso da pri-
mara das ciladas prqpogandas explica-se pela ex-'
cessiva variedade das seitas, que Iraccionflo a com-
niunho protestante. Com ell'eto ollas monlao a
mais de 2,000, ese subdividem em stib-seilas anda
multiplicad*. A eommunhao ealholiea, pelo
rio, nao varia em sua C. Qur os seus missiu-
nai-ios se denominem jezuitas, qur so chameni do-
minicanos ou franciscanos, sempre ha a mesilla uui-
dadeea mosiua uniCormdade de doulriuas.
Alm disto, deve-se notar, que, ha mais de cn-
coenta annos, as revulucoes polticas, por suas con-
sequencias, teem favorecido o protestantismo, pois
rio--(eclesisticos da AUemanha e Portugal durante a sua
nunciatura, enlrou na apreciac.no dessas diversas rc-
volucoes c seus antecedentes, encarados pelo lado
religioso. Eslecardeal heum do* principaes actores
dos memoraveis acontecimentos, que os aneaos di
igreja teem registrado, ha sessenla annos. A nobreza
de sua dovotacflo por Pi Vil, as desgraQas e no cap-
tivcro deslo pontifico, a energa e dignidade, com
que ileCendeo os di re i tos da santa se contra as pre-
leucOes de Napoleo, ocolloearno entre as maisno-
laveis personagens histricas de nossa poca.
Ningiiem ha laivez.que melhor doque elledescrova
0 estado moral e ntelleetual da igreja da Allemanlia
nos lins do seculo passado c no comeoslo em qu
estamos. Depois das suas revelaeftes, nfo admira a
existencia dos actuaes reformadores, Ronge o Czerki;
oque adii-ira he que lino (enhilo apparecido outros
muitos. Ilevnllada contra a auloridade pontifical, a
merc de todos os ventos, j nlotendo talvez fe em
si mesma, a igreja allcm.ta corra discricHo, como
as vrgens nticas, de que Calla o Evangelho.
O cardeal historia com candura espiritual ; Caz as
descripefies com moderaco e com simplicidade Cri-
santes. Suas Memorias formilo um volume em 8 ",
com documentos justificativos e um retrato do au-
tor. OSr.abhade Sionnest, que as traduzo do ita-
liano, heum dos instruidos ecclesiasticos do clero
de Pars, o demasiadamente laborioso. Versado na
sciencia, quo lem poriim dar exacto conhecimento
dos livros santos, e estahelecer as regras para se
procurar o genuino sentido delles, revio e augnien-
tou a Hermenutica /agrada de M. Hcrmann Jans-
sens, professor de Ideologa ein l.iege. Esla obra em
1 volume em 8. heuma ntroducc.ao Escriptura sa-
giada em geral, eem particular a cada um dos livros
do novo c velho Testamento, para uso dos semina-
rios. O Sr. abbade Glaire. decano da Caculdade de
Ideologa, addicionou-lhe algumas notas. N'uma
poca, em que a llihlia anda pelas miles de todos,
cumpre possuir urna obra, que com tanta orudc^o
quanta solidez aprecia as suas diversas parles.
A liturgia, assim como o catechismo, difiere em
cada diocese. Ilons espritos, impressondos dos
inconvenientes, que dessa differonca resullflo, de-
sojaro, eanda desejilo, que as liturgias das oiten-
la dioceses de Franca desapparec1o para seren subs-
tituidas pela liturgia romana, tilo antiga, tilo rica
de simplicidade e do dignidade. Gregorio XVI, a
quem oSr. arcebispo de Reims consultou a seme-
Ihaiile respeito, induzio o episcopado francez o adop-
tar a liturgia romana, que o Sr. bispo de Langres j
liulia esiaheleeidoeina respectiva diocese, por amor
da sua antigiiidade e da sua belleza. Qual a rasilo,
por que so lite n o reunira o episcopado para con-
cordarem na escolha de urna liturgia coinmumfe
ueste ponto a duvida nao he admissivel), e na redac-
cilo de nm cnteohismo geral ? O Sr. barilo Chaubry,
concelheiro de real corte de Paris, e inemhro do can-
ecillo geral do Marnc polo canto do Montmori, a-
presenloua este concellio urna mocilo, coin|irehen-
siva da idea de Cazer substituir por um s catechis-
mo os quarenta o oito, que existem as dioceses de
Franca. Esta unidade na Coima do cnsinoelementar
existi no lempo do imperio. At o presente, nada
ha que dzeidella; porm nao somos da opinio de
M Isamliei te seus amigos, que, aproveitando-sn da
mocio de M. Chaubry, querem, que o governo e as
cmaras componalo, ou Cacflo compr o predito ca-
lechisino.
Neste caso, quo Caro os hispos ? Sero admiltidos
discussao do budget? Quem sabe? Talvez, que elle
fosse mui hem discutido. Seja, porm, como Cor, nflo
podemos considerar como seria esta iirelencao, quo
nos limitamos a enunciar como una dessas extrava-
gancias, de que silo susceptiveis anda os mais graves
os ospiritos.Puncos sao os clrigos de capacidade, que
so [filo teiihao oceupado da sciencia do catechismo,
He a pratica desla sciencia, diz o Sr abbade Rassanee.
que constilue a mais consoladora, a mais aaradavel
e a mais necessaria das Cunc^es do ministerio eccle-
saslico.
Itossuet compoz um catechismo, que explicava s
suas nvelhas ein a calhedral de Meaux, e aos dons,
camponios de Germigre j'Evnue. Fenelon exnli-
ca-va-o as visitas pasloraes de sua diocese. Sao
Francisco do Sales Coi um grande catechisla.. M. Das-
sauce refere, que, ein nosso lempo, o cardeal de Clu-
vorus, guando bispo de Montauhan, explicou o ca-
torhisano durantp mu anna, na missa parochial, e na
mesma ordem das licOes, contedas nesse livroele-
mentar ; e diz, que todas as elasses da sociedado
gostavo de ir ouv-lo.
Pudres de difCerentcs nacOes, e celebres por di-
versos ttulos, hem como os abbades de Feller, Ai-
nio, Scheffjiiaclier, Rohrbache.r, Pey, Lefrancois,
Allet/, Almeyda, Fleury, Pomey, Meusy, (hallo-
ner, Gotner, Surin, Olier e o cardeal itellarmno
compozeriio catecbsmos OSr. abbade Migue, que
busca, quanto pode, produzir livros uteis ao clero,
fez urna collecco de catecbsmos em dons volumes
de 4." pequeo : collecc.no interessanle, instructiva
6curios, tanto pela variedade das materias, de que
nella se trata, como pela maneira, porque sao essas
materias tratadas. A philosopha, a polmica, a
historia, o dogma, amoral, a liturgia, a disciplina,
o ilireilo cannico ea pedade acto algum fructo
a eolher nesse vasto campo. He urna especie de
biographia dos elementos, e dos principios da reli-
giau, que muito intvressa s familias christaas, as
pessoas piedosas, quo desejo inslruir-se por boas
licoes. A obra couvem muito ao clero, a quem of-
ferecoum texto nexgotavel de allocuc/ies e de ins-
Iruccoes familiares, lu liom catechismo pode sup-
prr a ludo, o nada [iodo silpprir um hom catechis-
mo. O que da instrueco religiosa recebida om os
prima-iros anuos fita em nosso espirito sono a liedlo
ilo catechismo T
Temos inforniacoes particiilaros acerca do eslado
actual da reja da Irlanda; c dolas nos servir,nos
em o nosso prximo boletimpara aproriannoso fu-
turo religioso desse desgranado paiz. ***
[Press*.,
Provincial
Diversas provincias
1:213,000
2t,249
4;786,679
PIUCA DO RECIFE, 19 DE HEZEMRRO RE 1846,
AS TRES HORAS DA TARDE.
RBvhvr* skmanal.
CambiosFizenlo-se IransaccOes de alguma monta
a 29 d. por 1,000 rs. pelo navio Auorrf-
Fish.
AlgodHoEotrrflo 738 sacras, e vendeo-so a 5,800
rs. a arroba da primera sorto^e a 5,300rs.
a i!e segunda.
AssuearAs entradas doencaixado chegrflo a 348
caixas, e do ensacado fui bastante aval-
lada (endo-se vendido o branro ensa-
cado eetn ha rricado para emharque,do 1,780
a 2,250 rs. a arroba; a 1,350 rs. a dita do
mascavado, e do encaxado a 1,000 rs. por
arroba sobro o ferro.
CourosOfferecdosdellOa 115 rs. a libra.
BacalhaoChcgrao tres carregamentos, dos qnaps
dous.com 4,996 barricas, fon!o vendidos,
(cando o prec.o oceulto; e o deposito an-
da por 11,000 barricas.
BatatasNflo ha.
RolachinhaVcndco-se a 4,800 rs. a barriquinha.
Carne-secca O deposito he de 34,000 arrobas, de m
qualidaile.
Farinha de irigo-Chegrfto dous carregamentos dos
Estados-Cuidos, com 3,000 barricas, das
ques venderflo-se 1,400 da marca Gallego,
de 18,500 a 19,000 rs. a barrica.
Louca ingleza Vendeo-se do 246 a 250 por cont de
premio sobre o factura.
Manteiga dem a :;0 rs. a libra da franreza.
Massas -Nflo ha.
Oleo de linhacaVendeo-so a 1,300 rs. o galflo, cm
cascos de madeira.
Passsdem a 2,200 rs. a caixa.
Qucijos*-Nflo ha.
Tuucinho de LisboaVendeo-se de 6,200 a 6,300 rs.
a arroba.
Vnhodem le 80,000 a 115,000 rs. a pipa do linio e
branco de autores de segunda ordem.
Velas de composieflo dem de 600 a 620 rs. a libra.
Entrrflo depois da ultima revista lOembarcacOes
e sahirao 90, exislindu boje no porto 44 ; sendo 1 a-
mericana, 2 austracas, 23 hrasileiras, i belga, l d-
nainarqueza, 2 francezas, 1 bespauhola, 8 iuglczas, 3
purtuguezas e 2 sardas.
RIO-DE-JANEtRO.
cambios o da 5 o-1. nrzKvirao 1846.
7'repoi da ultima hora da pruca.
Cambios sobre Londres.......$
Pars.........336a 338
llamburgo......620
aletaes. Oncas despalilllas......29,500a 29,600
da palria..... 29.200a29,300
Pesos hespandes......1,950
* < da patria.......1,880 a 1,900
>. Pecas de 6,400, vellias .... 16,000 a 16,5C
l'rata.............96 a 98
A plices de 6 por cento.......86 a 87
prorinciaes..........83 a 81.
[Jornal do Commercio.)
HAlilA.
CAM1IOS MO DA lok DKZBMBRO DE 1846.
Londres.............274 I'"1 1>000
Paris...............445 nominal.
llamburgo.............650
Lisboa.............. IlOp c. de premio
O ocas hospon lilas .......31,500
mexicanas ........30,000
Moedas de 6,400........ 16.500
de 4,000....... 9,000 a 9,100
Prata...............i 00 por cento.
A plices do seg- leald.20 ponBjto de premio.
' do governo de 5 por cSsporc. Je dJsconto.
AcqOcs do banco 10 por cento de premio inuilo
procuradas.
'.Comi mercantil.)
Soviimito do l'ui u>.
Alanrlerja.
8:676,627
Itl.NDIMKNTODODIAai......
dbscariibgaA iiOji: 22.
BarcaC/060 farinha, bren, barricas vasias abati-
das o bolacbinha.
Brigue Putrium morcadoras.
Brigue ilary-Homselt bacalhao.
Patacho Ormus mercaduras.
ILEGIVEL
Navios entrados no dia 21.
llio-dc-Janeiro em 13 dias o i horas, o do Micei
em 22, paquete de vapor l'ernambucann de 240
toneladas, couimaudante Joao- Mililflo Henriquos,
equipagein 30. Passageirus: para esta provincia,
o tenenle-coronel Luiz Anlonio Favlls, Salvador
Jos Cotreia, com o escravo Prudencio, Angula,
Joaquii Jos de Souza Serrano, eum o escravo
Jos, crioulo,Jos Francisco do liego Barros, l-Yaii-
cisco do Rcgo Burros Brrelo, Francisco de Assiz
da Silva I'erreira, com o escravo Jcronymo, Ur-
bano de Oliveira Ramos com o eScruvo Jos''
Rufino, Reverendo Joao Baptisla, Jos Goncalves
da Silva, I). Auna Joaquina da Silva, com qualro
esciavos, Valentim h Mareellina, crioulos, Simiau,
>ago, e Coi lindes, Angola, II Mara Leopoldina de
Moraes, rom a escrava Raquel, crioula, Fr. Pe-
dro do Alcntara Lins, com dous eseravos, Agosli-
nho, crioulo, e Belariuino,pardo, Antonio Jos Vil-
las Boas, Virissimo 1-Vrreira Chavos, com o es-
cravo Antonio, Angola, Josdu Carvallio Hanjao,
Manoel Vicente do Araujo, Lucio Monteiro da Fran-
ca, Manoel Franciscu Lopes lluivo, Hrasileiros; An-
lonio Joaquim Marques dos Sanios, Porluguez, A"
dolpboSchramm, Ainhurguez, Nicolao Mller, Al-
leino, E/.aqui Einaty, M Bemol, Franoezes, im"
praca de piel, e os eseravos Luiz elgnez, criouluS
a entregar: para os i olios doiiorte, I"'- T,r~
mino Antonio de Souza, com mu lilho imuiiire
tres eseravos, Jos, Jofio c Manoel, crioulos;leiien-
te-coronel Albino Lolis de Moraes llego, i
cravo l.no, crioulo, lenenle-eoronel Ignacio Pili-
lo de Almeida Castro, cirurgio-inr do exercilo
Silvcrio Jos da Cruz, lenlo A. F. Sudr c Silva,
com o escravo Luciano, crioulo, lenle Fran-
cisco Luiz da Trindade e Souza, Joflo Bernardinu
Jorge Jnior, o o escravo. Jacindo, crioulo a en-
ar.
Philadelphia; 65 dias, hrig no Putrum, uo
187 toneladas, cap I equipagiin
10, carga farinha e m a II. Fos-
ter Boslon; 45 dias, escuna amerii r*/ia ,
de 140 toneladas, rpita. qiiipagem
6, carga gelo ; a II Fosler ^
Galios subidos no mesmo Ha.
Val-Paraizo, barca ingleza Monarche, capito Jam
Le Measurw, carga assuear.
Liverpool; brigue inglez Guiare, cSpilflo WilluiB
Anderson, carga assuear.



.3,
Trieste, barca sarda Washington, capitto A. Capola,
carga assucar.
ObserrafGei.
O patacho ngloz Jrckimede, que hnntem havia da-
do a veta para Genova, encalhou no banco, des-
carregou em una alvarenga o as&ucar, e tornou
a tundear no Mosqueiro.
A galera Stcord-Fish, que hnntem fundenu-Jto La-
incirilo para acabar de carregar, soguo hoje pa-
ra Liverpool. Y
K<\
llill'S.
..o. aballo nomp.Kl ,, como>leltores e sup,,^,,.,
Iritoresda ,r..,. rr,.guriii,>|lara f, .'^
ll&JiV f ,0 """lino futuro, comparreaonocor-
,.,. .la Uto-ja iiiatri., alil j,. procr.|Pr-*^fr..,aU da
!".",M rdw:!"n '?r-*. T"-.-"> .onformTladedo artigo
VmL "'..... 'i''formar a I Uta ge ral do, SST
daos, que t,v,,rfM (|,rl'o de volar na rlrico deelello-
re, juize de paz e vereadores da cmara municipul.
ZLEIT01ES03 3ENHORI .
3 Clorindo Ferreira Catiio.
4 Joao Manorl Mi'mlrsdaCunha Azevedo.
5 Joaqun) Jos da Cosa.
6 Joaquim i'arueiro Mach do Ros.
7 Evaristo Mrndrs da Cunta Azevedo.
8 Simplicio Jos de Mello.
!) Jos Antonio dos Santos r Silva.
10 Dr. lunario Ncrv da Fnnscca.
11 Antonio Gonfalves Ferreira.
12 Antonio bernardo Rodrigues Scttc.
l.'t Jos Marinho Perelra dos Santos,
14 Joo Pacheco de Qariroga.
15 Francisco Jos da Costa Ciiinniaes.
10 Dr. Pedro Autram da Malta Albuqiterque.
17 Vlsconde de Gnlanna.
18 Manorl Jos Viiir.i da Silva.
19 Antonio Jos Rilielrn de Maccdo.
20 Jos Francisco Lavra.
21 Jos Joaquim Uncir Cavalranli.
22 Joo Monteiro de Andrade Malvinas.
23 Francisco Martins Raposo.
24 Tenente Pedro Alfonso Ferrrlra.
25
2(5 Jp Marques da Costa Soares.
27 Pedro Ivo Vello/o da Silvcir.i.
28 Tenente.coronel Fernando l.uiz Ferreira.
29 l.uiz Rodrigues Selle.
10 Maiinei do Naseunenlo da Costa Monteiro.
31 Francisco de llanos Concia.
32 Desembargado!' Gregorio da Costa Lima lleluiont,
3.1 Portillo daCunlia Moreira Alvei.
34 Jos* Francisco de Sonsa Lima.
35 Jos Pacheco de Quein,
'M Manorl Elias de Moma.
37 Anlnnio M.inoel da Mu raes Mrsqulla Pinirnlel.
38 MarcellinoJos l.op*
SI Fl'l INES USSEMIORES
1 Alejandre Caincho da Guaba.
2 Jos Apnllinario da Cunta.
3 liento Ju- da Costa.
4
5 Patricio Jos Rorges.
ti Brigadeiro Aleteo Jos de Oliveira.
7 Manocl de Mello e Albuqiierque.
8 Vrenle Antonio do Espirito-Santo.
9 Animo de Barros (.'orca.
10 Padre Miguel 11 Teen ir-coronel Antonio Germano Cavalranli.
12 Major Joo Pedro dr Aran jo Agular.
13 Antonio Cirios de Plnho Borars.
14 Antonio Jos nambira de Mello.
15 Caetann Meniles d a Cunlia Azevedo.
10 Dr. Clneme J 17 Francisco de Pa-la Freir.
18 Francisco Ignacio de Athahyde.
l!l Dr. Anlonio Pcrigriiw Maeiel Monteiro
20 Manocl Paulo Quiulella.
2| Joo (loncalves da Silva.
22 Desembargado!- Amonio lunario de Aievrdo.
23 Jusellos Sanios ItUl^tftlJJiV ira.
24 Anlonio Pedro lU^HRT*9-
''.i M.iiioi'l (..ii'l.ino fl HRrnriro Monteiro.
?(> Di'seiuliarg ador JMBeniodngurs Villares.
27 Sili.isiiiio do He^FlIarros.
28 Joo Valeniim \illel.
7<) Dr Joao Jos Ferreira de Aginar
30 Padre Domingos Germano Alfonso Krgurlra.
31 Dr. Jos F.uslaquio Gomes.
32 Francisco Rodrigara Selle.
33 Lu/ Gomes Ferreira.
34 Manuel Cocino i iiilia.
35 Domingos Alfonso Ferreira.
36 bula Anlonio Rudriguea de Almrlda..
37 Dr. Frai.i isi o Joo Cariirirn da Cunha.
38 Padre Venancio Hcmique de |{ Os quaes lodos dcvrr rompan cer imprelerivelmen-
te as 9 horas da luanha, fleanda os que deisarem de o
fazer Sel escusa legitima snbjc i lo a u.nlla eoiinuinail a
no ai ligo 126 5 n. 2; oque para cilnslar, mandei fazer
o prsenle edi'tal. que ser anisado nos lugares pblicos,
e publicados pela Imprenta,
Prinieirodisirii lo da freguMia do Sacramento da Moa-
Visia, 5 de dezembro de 1846. F.n, Francisco di Hanoi
Concia, escrivao, oeserrvi.
Antonio Carnrro Hachado Riot,
.Ini/. dr paz.
lempo ter contemplaciocom empato dos seus adian-
tamenlos. Recifo, 18 de dezembro de 180. 0
ca xa, ManotlGonfah'fs da Silra.
Faz-se saber aos subditos brilannicos residen-
tes ein Pernambuco, que no dia quarta-feira, 30 do
corren te, pelo nicio-dia, lera lugar no consulado
britamiico, ra da Cruz, o njnntaniento dos subs-
criptores para os fins designados no acto Ceo : 4.
cap, 37.
Consulado briUnnico, aos 19 de dezembro de
1846.
n. Augustas Cowptr,
Cnsul.
~."yy>llli3o de cardadores de liada do exoreilo
precisa enntratar o fornecimetilo do.s segnnti
eros paraXrifliesliv, que lleve ter principio ein
o 1 de Janeiro at o. lim demarco, a saber: carne
verde, dita secca, bacUho, toiicinbo, arroz, feijlo,
farinna, lenha, caf, assucar, pilo, azeile-iloce, vi-
nagre e sal. Quem quizer fazer esse fornocimciilo,
U por commodo preco, dirija-se senotaria do bala-
bno, na rita de Agoas-Vcrdes, n. 86, no dia 24, as 9*
oras da mandila.
Jodo Gotifalvti tietto,
Tenente agente.
-~______________'__________..--------
Fabrica de chapeos
de sol na ra do Pas-
smo-PuWco, n. >.
TJqIo I.ouhet adverlc aos seus freguezes, que
queirlo deienganar-se por urna ve/, sbreos
objectoa abaixo declara.los tanto cm preco
xas; o tambem champanha, vinho do Porto, Shcr- como eni qualidade: tem nesta occasio um rico
rv, Madeira, vinho do Rlieno, Saulerno, Clarette em sortiment de chapeos de sol furia-cores o pre-
quartolasecaixas; dito engarrafado, 400 rs., niuilo tos com barra lavrada, os mais modernos, que teem.
hom ; superior cognac, rhiini deJainaica, Arrac, go-(apparecido ncsle mercado de Igual sorti ment ; o
nebrii de llollaiidii. vinho de Malaga velho, cm ineias tambem chapeos de sol, do panninho de todas as
garrafas; chocolate do Pamille; passas miudas ; cer- crese ultimo goslo da rainha da Escocia ; e para
vejas; repolho conservado; harris pequeos de cu- sennorasum completo sorlimpnto dos mesmos^, de
IVa na do Trapiche n., 54,
armazem de I crnando tc
Lueca.
Vendem-se os seguititos gneros, recentemen-
techegados pela barca Zilia confeituras e fructas
Conservadas rtl frascos; salchichas em potes peque-
os, de 3 libras; conservas de legamos, do carne,
de pepinos ecebollinho, de varias qualidade; amei-
BRUJANTE PKUSEPIO
NO
Thcatro publico.
0 director, coadjuvado pelo Sr. Monteiro, insigne
artfice do fogo assaz acreditado nesta capital, apre-
I sentara pela primeira Vez ueste theatro o drama
Fiat Lux tirado da Sagrada F.scriptura, ou a Re-
belliflo dos anjos mos, cujo chefe he l.usbel, contra
o Eterno, cuja causa defende oarchanjo S.-Miguel,
chefe dos anjos bous; e porque seria ridiculo pre-
sentar armas terrestres, em un combale celeste, se-
r" as espadas de fogo as nicas armas, que devem
apparcrcr nesta vistosa secna, quescligura passada
no empreo. OSr. Monleiro, desenvolvendo a sua
babilidade, apresenlara os anjos hons armados de es-
padas de fogos de differentes cores, ao mesmo lem-
po quo os anjos mos igualmente armados, voz
da graca, assuas espadas se oiiusr.fo ese tontito im-
potenles. 0 emblema doPadre-Eternoser a-
dornado desapreciareis luzeiros, quo muito honro
o Sr. Monteiro, e o acrcdito como o nico artfice
de fogo, que por ora existe nesta capital, capaz de
os desempenhar. OSr. K/cquiel, este insigno mes-
tre de daiu;a, cuja babilidade nada tem que invejar
aos Labotters, wanlmeia e outros, que aqu teem
apparecido, preparou excellentes e vistosas dancas,
de damas e cavalheiros; alai deslas a mashurka,
viar; mostarda frauceza eingleza, charutos. Todos
estes objetos Silo da mclhor qualidade e por preco
coinmodo.
O concrilo dado por J. J. Garri
tora lugar no hotel Francisco no dia
qnarla-loira, q3 docorronte, s 8 horas da
noiic : os Itilliclos achao-sc venda na
loja de l'ereira e Guedes, na ra do Calin-
ga, e no hotel Francisco.
Fugio, de bordo do brigue Hor-do-Sul, o escra-
vo marinheiro, de nomo Jos, de naco Benguella, re-
prsenla 25 annos, pouco mais ou menos, estatura re-
gular, magro, sem barba, levou camisa branca, caiga
de riscado pede-sea apprehensiodo mesmo : o quem
O pegar, levando abordo do dito brigue, ou a casa de
Amorim Irrnos, na rua da Cadcia n. 15, sera gra-
tificado.
polka, urna danca dosanjos mos, antes do comba-
te, e o grande quinteto chinez : sendo ludo vestido
a carcter. O Sr. major Patricio, director da orches-
tra se. tem esmerado em promptilicar, alm das
arias pasloris, cinco novas arias, que serflo canta-
das pelas pesonagens dos outros dramas novos
Adlo no Paraizo Morle de Abel, o Nascimento
doMessias. Finalmente oSr. Andr Alves prompti-
ficou urna linda vista do paraizo, outra dos campos
da Mezupolania, e urna linda vista transparente, pa-
ra odrama Fiat Lux que sera toda armada de fo-
gos de cores. L'm insigne mestre de msica, cujo no-
mo nilo publicamos, reciosos de offender o sen me-
lindre, nos brindou gratuitamente com duas arias
novas, que serto executadas por duas meninas Es-
tamos persuadidos, que esle iliveiiimento exceder
em brithiintismogrande presepio, que em 1842 sn
executou ueste thcatro,' c que tantos louvoics iree-
bco do respcilavel publico. A primeira repiesenta-
eflo sera no dia 27, segunda oitava do natal.
Os camarotes, que ticaiem por assignar, serio ven-
didos avtilso pelo pceo docostume.
Asassignaturas se recebeiii rnenle at odia 23,
na loja n. 10, da rua do Crespo, botiquim do Sr.
Pai.a, junto ao lliealro, e na loja decalcado defronle
da cadcia, aos respectivos lliesoureiros.
Avisos ntarinnios.
Dcclaracdti.
Segu viagem at 30 docorrentc, para o Ara-
caty.a veleira sumaca S.-llalbiita : quem M mesnia
quizer carregar, ou ir de passagem, dirija-se a rua do
Oueimado, loja de ferragens n 31.
Salto impreteriveluienlc para o Rio-de-Janeiro,
amo dia 23 docorrentc, o patacho nacional Thert a;
a ma pdercccber200saccosealgunsescravosafrele:
Ctratar na rua do Trapiche, n. 34, casa de .\ovaes &
companhia, ou na mesma rua n. 44.
A escuna Caanle-Varia tira buje a mala para o
Rio-de-Janeiro, as 9 horas ila manlia.
Para o Aracaly segu ciim brevidado o hiate No-
ro-fJ/nda, mestre Antonio Jos Vianna : qem uelle
quizer eai regar, se entender com o mesmo mestre,
no trapiche novo.
Avisos diversos.
O vapor 'ernmmbucvna recebo as ma-
las para os portos do Norte boje 22) as
duas horas da larde, niprctenvelmen-
te
O escrivo e administrador da mesa do rendas
internas provineinesdesla ciilade, vendo que teem
comparecido na dita mesa muito puncas pessoasa
salisuwerem a dcima de suas propiedades nos 3
loiii losdeslu cidado e povoac,o dos Alegados pre-
vine aos Sis. proprietarios que nilo se guardem to-
ara coniparecerem a salsfazer o semestre, que
a urreradamlo nos ltimos dias em que ex-
pira o prazo da arrecadacito sem oonusda mulla
de 3 por ccnlo, porque muito dilliculloso sera nos
uliimosdias poder dar-se expediente, pela grande
illluencia, que necessai iamcnle lia de haver,de con-
tribuintes. Ilecire, I i de dezembro de 1846. 67o-
rinifo ferreira Cutu, eCrvHo e administrador.

O caixa da companhia de Roberibe adverte aos
Srs. accionistas que anda uo completrfiq suas
entradas, que o devem fazer quanto antes; pois que
elle tem de prestar suas contas, c nao pode por mais
LOTERA
DA MATRIZ
PACIDADEDA VI TOMA.
Nilo sendo infelizmente ainda possivel effeituar-so
o andamento das rodas desta lotera no dia ltima-
mente marcado por se nilo ter completado a venda
dos respectivos bilhetes, e existir em ser umerescido
n.; o lliesoureiro della declara, que tem transferido
o dito andamento para o dia 2-2 do correntc mez ,
na expectativa do quo os bilhetes, que rosto so-
rilo vendidos, e que, portante as rodas corror-
ro iufallivclmente nesse dia sendo pagos os |irc-
inios no dia 24, para quo seus donos dellesgozcm
pela fesla. Avista cloque, espera, que os amadores
ueste jogo concomio pura que isto se rea liso, com-
prando esse reslo de bilhetes, que contnuito a es-
tar venda nos lugares do costume.
ATTERR0-DA-ROA-VISTA, N. 3, I.OJA HE
JOO CIIAIIItON.
Acabito de chegar pela Zilia,ultimo navio vindo da
franca, riquissiinos chapeos ile seda da mais cle-
ganle forma da ultima modado Pars, para senltora,
muito linos; elegniitissimos chales do tareges; ri-
cos chales e maulas de seda; bonitas lilas de setim;
lindas flores pai a chapeos, cabera c vestidos do se-
nltora; espartilhos fcilos pela primeira modista de
Pars; muilo linas o novissimas perfumarlas; baleias
idores para vestidos e 11 lilhos; chapeo
de palliu muito Unos; ricos lencos eoulras mais fa/.eu-
das de bom goslo.
OSr. P. M. F. J. C. M. queira mandar pagar
hoje at as 9 horas da larde ( a quem nto ignora ) a
quantia de 1591370; do contraro, se declarar oseu
nome por extenso.
Na Rua \ova, n. 10, loja de
HipolMo S.-Martin &C,
chegou, pelos ltimos navios vindos de Franca, um
completo sortimento de fezendas Trancezas, as ntc-
Ihores o mais lindas pnsal eis, constando de MANTE-
LETES DE SARJA K CIIA.MALOTE DE TODAS AS CO-
RES, guarnecidos de franja de retrnz,ultima moda do
Pars; chapeos para senltora muito lindos, de seda
epalhinha; RICAS capellas de flor de laranja ; ra-
malheles da mesma qualidade ; plumas com passari-
nho ; muito lindos cachos de flores com pennas ; di-
tos sem ellas ; luvas de todas as qualidades o cores,
para honiens, senhoras e meninas; ditas de dito de
pellica e com guarnieflo ; mantas, chales e lencos do
seda, para senltora, toncas de lil de linho c cam-
braia, para senhora ; calcado para homem, senbora
menina e menino, de todas as qualidades; mojas
de laa muilo linas, brancas e pretas. para homem;
lencos de cambraia de lindo para mito; llores para
guaruiefio de vestido ; sedas brancas muito ricas pa-
ra noivado ; ditas escocesas; chapeos de sol para hn-
mem e senbora ; saceos para viagem ; jogosde todas
s qualidades eoutrnsmuitasfazondas: ludo por pre-
co com modo.
Na venda do lefio de ouro precisa-se do um ca-
leta). Na mesma venda no Hospicio aparecen mu
pardo vendendo um embrulho de tinta :e contse
deseonliasse ser furtada, mandou-se, quetroucesse o
dono ; e como at o presente nilo aparecesse, a quem
pertenec- pode vir buscar, dando os signaos cellos.
Precisa-so de um caixeiro, de 14 a 16 annos :
na rua Direita n. 100.
D-se dinlteiro a premio com penhores mes-
mo em pequeas quantias: na rua doRangel, n. 11.
Jos da Silva Oliveira embarca para fura da pro-
vincia o sen escravo, de nome Manuel, de naco
Costa.
Alfonso Saint-Martn reeebeo agora de prxi-
mo, pelo ultimo navio, vindo de Franca, algunagi-
gos de muilo bom vinho de Champanha: posto Ihe
custasse mais caro atteudendo a boa qualidade ,
todvia nilo o vender mais caro do quo se vende o
vulgar : os apreciadores tenho a bondade de seen-
tendorom com o annunciante na rua Nova n. 14,
segundo andar.
Aluga-se o tercero andar da casa n. 53 da rua
datuia, por coinmodo preco: a tratar na rua de
Hoi tas, n. "0.
Aluga-sc urna casa Icrrea com r, qunrtos,
corredor indepcndenle duas salas, eozinha Ima,
quintal c cacimba na rua Relia casa da esquina ao
p da mar : a tratar na rua de S.-Francisco, palace-
te novo.
O padre Manoel Thomaz da Silva se offerece aos
habitantes do ecnlro da provincia para dar aos seus
lilhos eduoaciio Iliteraria c religiosa morando c tes
em casa do annunciante, na Ciimboa-do-Carmo, so-
brado dedous andares, n 19 : adverte, que s rece-
be at o numero de 6.
= O abaixo nssignailo, vendo nos Ditriol mu remedia
para Imubas c cravos seceos, cujo remedio he-cousaex-
iraoriliiinria, e leudo ngenho, ha innilos annos, e leu-
do perdidu diversos escravos, e desde o .'inuuucio le remedio, leudo salvado todos, e por fin sua senlin-
ra, que padeca esla molestia a poni deja nao se poder
cajear, e com esle remedio licou perfeitamente (la, e
tambem um filb de idaile dr 20 anuos: e como vio este
reiuedi pruiluzir estes eireitos, por isso fai este anmin-
clo para beneficio dns Sis. deengenho, tendo visto ne-
gros alegados p perdereni a vida, pnr causa drsta nudes-
lia. Kaz etc annuncio para brni'lieio da liuiuanidadr.
.Antonio Cumia Ptuoa de Mello.
I.uiza Teixeira de I.ima embarca para o Rio-de-
Janeiro sua e.yrava crioula de nome Jacinlha.
Tem-sejustoc contratado a compra da casa
terrea, n. 10, si la na rua de S.-Thereza, bairro de 8.-
Aiitono : quem se julgarcom hypotheca ou outro
qualquer titulo de divida a mesma casa q'ueira an-
niiitciar por esta folha no prazo de 6 dias (indos os
quaes o comprador fica sent de qualquer duvida.
Aluga-se o andar terreo ou loja do sobrado n.
12 da rua da Aurora, com ptimose muilo asseiados
comniodos para moradia de homem solteiro ou de
pouca familia, queni o quizer alugar, dirja-so ao
mesmo sobrado qualquer hora.
Aluga-se, por festa ou por anno o sitio, que
foi de Anlonio tioelho da Silva, com dous armazens,
sobrado com romniodos para grande familia ar-
voredos de fructo cacimba de. : i tratar na pra-
ca da Doa-Vista n. 6.
precisa-so alugar um preto quo faca todo o
servico de unja casa c que soja fiel pagando-so
mensaos,cdaudo-se-lhe o sustento : na praea
da Roa-Vista, n. 6. .
-- Preciia-sedc dous lavraclores ; cm caa do doura-
dor, oo fabricante de candiciros de gaz na rua No-
va n. 62.
Precisa-se alugar unta ama deleite: no Ater-
ro-da-Hoa-Vsta, n. 3.
-- Precisa-se alugar urna escrava para o servico
interno de urna casa de pequea familia : no Ater-
ro-da-Boa-Vista n. 39.
todas as cores pois seus costos so da ultima moda
doPiuis. No mesmo esbibclecmento se acha um
completo sortimento de sedase panninhos do todas
as cores propriospara todae qualquer obra, quo
se quizer fazer pois que sao proprios para essolim.
Tambem se concerlfio chapeos de sol, tanto de ho-
mem como de senltora, com toda a perfeigflo por pre-
co eommodo, o com a maior brevidade possivel.
Na mesma labrira tambem se vendem baleias para
espartilhos o vestidos.
Komanccs, que se vendem e
aliio-se.
A livrara da esquina do Collegio acha-se pro-
vida de excellentes romances em portuguez recon-
tcmente ohegados-, compostos pelos mais acredita-
dos romancistas, como Dumas, Soul Dugange,
K. Site, Arlineourt, Ceorge Sand, Y. ligo, Walter
Scolt Mazoni, A. I.alonlaiiie, Paulo de Kock, &c. :
os qiiequizereni tomar do aluguel depositarn o va-
lor dos mesmos. O catalogo acha-se patente na li-
vrara,
SexU edieao da ^rammalica
de Salvador.
ADVERTENCIA.
Saltea luz a sexta edieo do hem acceito e mu
vulgarisado compendio de grammatica portugueza ,
composto pelo professor Salvador llonriques de Al-
buquerque. cuidadosa correccJIo typographica ,
melhor redacc.no o importantes accrescentamcntos
introduzidos pelo laborioso autor dito a esta sexta
edicio do compendio urna decedida superioridad!'a
respeitodos precedentes tornando-o cada vez mais
digno de ser recebido nas escolas para instrucQo da
mocidade. Vende-so pelo preco do costume ( 640
rs. cada oxemplar cncadernado, na livrara do edic-
tor,esquina dama do Collegio.
CHUCULA TE DE SAUDE.
ATERRO-DA-BOA-VISTA, XA FAURICADE LldMlF.S
PE FREOERICO CHAVES, 26 ,
ha srmpre mil grande sm liinenin de chocolate de todas
19 qualidades Nao te faz preciso dizer as boas quali-
dades, por ser condecido e por ser bent superior s
omros qtiacsqurr,que teem vindo, e que veem das ou-
tras provincias do impeli romo lamben) da Europa,
poripic o mesmo fabricante nao se leni poupado a tra-
ballios para o obler superior a todos os que podenise
apresciitar. Os precos das qualidades sao : saudc [ca-
uella e baunilhaa 400 rs. ; o chocolate ferruginoso, '
I mili rs. a libra, l-'.sic uliiino sr acha agora mili co-
nliccido r em toda a Europa acha-se mili vanglorla-
do, por suas virtudes Inicas: e pnr este motivo torna-le
mili necessario nos paizes quemes, onde sempre sr pa-
decen: as lioiiMiloesdr estomago e nos quaes os tni-
cos se tornao indispensaveis. Na mesma fabrica ha li-
cores de todas as qualidades e de todos os precos, com
ricas tarjas dour idas c por preco mais coinmodo do
que eni nutra fabrica ; genebra agn'ardentedo reino ,
til'a de aniz dita de Franca, fin caadas ou em garra-
fas ; vinagre branen r tinto muito forte a 400 c 500
rs. a canalla ; espirito de vinho de 36 graos.
N. lt.=Qupiii comprar o chocolate em arrobas, o obtr-
r mais ein coma.
Na bWica da rua do Rangel, vendem-sc os reme-
dios seguiili s, dos ijuars a experiencia leni coulirmada
os uielbores ell'eilos : denlilico, que tem a propriedade
de limpar os deutes cariados, c resliliiir-llics a cor cs-
maliaila, cm muilo poneos dias ; o uso do dito reme- .
dio lorlilica as genjivas e tira o ino dicho da bocea,
provenirme nao da carie, como do trtaro, que se
une ao prscoco dcstes igaos ; o remedio he designad
pelos nunieiiis i.r2: orchata purgativa, mili mil as
eriaiu as e as pessons de toda c qualquer idade ; he coin-
posia de substancias vegetaes, nao conten mercurio,
nein droga algumn, que possa prrjudicar: remedio pira
curar calos, em poneos dias ; dito para citrardores ve-
nreas antigs, e que icini resistido ao ti aumento gc-
raluieute applicado ; dilo para provocar a menstruacao,
e accrlerar a accao do ulero nos parios natiu aes, em
que nao se precisadas manobras siientificas da arle ;
dito para resolver tumores lyiuphalicns, vulgo glndu-
las; dito para curar bobas i cravos seceos, o mais elli-
cai que seconhece at aqu ; dilo oximel de ferro, mui-
totil n.iichloroies, vulgarmente chamadas frialdades;
pos auti-billosos de Manuel Lopes; canslas de gelati-
na, coutendn balsamo de cupabiba ditas de oleo de
rocinos purificado ; ditas de cnbebas em p Ano ; ditas
de assafeiida; di las com pos purgantes; ditas de ruibard
da China; ditas de sulplialo dequinino de i e 2 graos cada
capsula ; algaleas, vellnhas elsticas; piluias de sal deca-
bacinho; agoa das Caldas, chegada prximamente; renie-
diosque cuio a frialdadcdcnlrodf ^Odias.mcsmocstau-
doincliailo; oteo mu 'lo bom para conservar o cabello,que,
..Iriu de nao deixar cali o cabello, liinpa a caspa,
cujo uso coiitiiiuadii Ol reappareccr o cabello perdido ;
piluias especificas para curar as guuoi rheas chronicas,
quando a lesiio nao passa da unta ; Igualmente um Ja-
rope anii-lieiuorragico, applicado nos ca-os, cm que se
deila sangue pela bocea : o precu de todos estes reme-
dios he mu! rasoavel, e os bous resultados da sua appli-
caco he que dcvvm faicr sua apologa.
Rap priocezn Xovo-Lisboa
a IgOOOrs. a libra.
lie todos os raps, <|ue a industria brasileira tenale
hoje fabricado, nenlium imita melhor o verdadeiro ra-
p princeil portuguez do que o intitulado RAP PRIN-
i l'.ZA NOVO LISBOA, fabricado no Rio-de-Janelro, sen-
do Uto perfeita a sua seinelliinca, que os mais veterano
tabaquistas o toiuao pelo genuino rape princesa de Lis-
boa.
Igualmente o fabricante desle rapo teve a maior
felicidade cm conseguir imitar perfeitamente os ra-
ps Areia-prela Meio-grosso e Commum que nilo so
igualou no.nroma c suas qualidades, como na in-
donlica forma dos botes e cor dos papis, sendo
diflieii distiugiiir-se a copia do original.
O deposito desle excellente rap, he no armazem de
Alves Vianna. rua da Srnzalla-Velhi, n. n0;c tambem
se vende nos tres liairros da cidade : no do Recife ra
casa dos Srs. Jos Dias da Silva e Pbntes Si Smpalo, to-
jas de ferragens rua da Cadcia-Vclha ; no de S.-Anto-
nio em casa dos Srs. Anlonio Domingos Ferreira rua
do Crespo, n. 11 ; Joaquim Josc_ Lody, loja de miude-
tai rua larga do Rotarlo ; Jos Joaquim da Costa lo-
ja de miiidezas na rua do Cabug ; uo Aterre-da-Boa-
VisU lujas de miudezas dos Srs. Antonio Ajres de Ca-
iro & Companhia, Antonio da Silva Gulmaries e Tilo-
ma/ Perelra de Mallos Estima.
/


A.
Rebalem-sc ordenados e ttulos pcrtencente*
athesnuraria provincial: na ra das Trincheiras,
obrado n. 50.
Francisco Jos Silva fazem scientca todos os Srs. credores de l.uiz
Moreiradc Mendonga que Ihe comprimi a sur ven-
da ila rua do Rsngcl, n. 10, importando em 746,187
rs,, cuja quantia fica em poder dos annuuciantos,
poronli:nnln dito Moroira pura pagaren: .ios Sis.
rredores, segundo o trato, que izero como dito
vendedor, de metade a vista e o restante a 2, 4 e fi
mezes.
O abaixoassignado, impedido pela necessidade
de procurar um meio honesto, para com elle adqui-
rir oque Iho ho indispensavel para subsistir sem
continuara sor pesado aos seus amigos, depois de
liaver le balde diligenciado cm que empregar-se ,
se propoe i abrir urna aula no principio do mez de
Janeiro prximo futuro onde, alm ilo ensino cor-
recto das primeiras letlras serlo dadas liogocs de
grammalioa da lingoa nacional, latina e frauceza.
O mesmo ahaixo assignado persuade-se, que temas
convenientes hahilitngocs para satisfactoriamente
desempenbar o empreo,a que se vai dodicar.e espe-
ra, que os seus concilladnos o particularmente os
seus amigos, delle ennfiem a educagflo de seus fl-
Ihos, certos de que esta ser dada con todo o es-
mero, zelo e cuidado mediante um rasoavel e m-
dico estipenil o.
l'ara este fim terUo a bondade de ontender-se com
o annuncianle na ra do Aragin, n. 27 no bairra
da Boa-Vista : cumprindo advertir que na referida
aula serlo recebidos alm de alumnos externos',
pensionistas o mcio-pensionistas. Jote Xavier
Faustino flamnt.
-- Urna pesaos perita na arte de cozinha se pro-
poe a eozinhnr para fura, com todo asseio e prom-
ptidrio por prego coinmodo Os Srs., que, porcir-
cunistanciasjsc reem obrigados a comer das immun-
dicias das casas do pastos, caso queirilo aproveitar-
se destas vantagens, dirijiio-se a ra das Cruzes,
h. 23.
John Marriott, da casa dos Srs. James Crabtree
& Companhia, rctira-se para Inglaterra com suaso-
nhora ; e avisa a todas as pessoas, que liverem con-
tascom elle, deas apresentar aleo fim do correte
anno, para sercm pagas certas de que depois desta
data nao serlo mais tomadas em conta.
Cdulas encarna-
das de 20$ rs.
Na esquina do l.ivramento, loja de 6 portas
cebem-se cdulas encarnadas de 0,000 rs. ,
descont a troco de fazendas.
Precisa-sede 1:200,000 rs., por tempo deum
anno, a aremio de um e meio por cento ao mez, com
-Vl(PDtner.a pagando-se mensa I mente os juros :
na ra Direita n. 81, se dir quem |.recisa ou an-
nuncic.
-- Manoel Jos Barboza Braga roga a todos aquel-
es quesejulgarem seus credores, que, no prazo de
8 dias .contadosda data dcste hajflo de apresen-
lar suas contaspara serem pagas na certeza de que,
depois desle prazo,nao annuira a qualqucr exigencia,
banqueiro de engenho; douspretos, um hom ca-
noeiro e ooutro carreiro de 30 annns ; duas pu-
las do20 a 25annos com habilidades; urna parda,
com algumas habilidades ; urna negrinha de 7- an-
uos : na ra do Collegio, n. 3, segundo andar.
CASA DE MODAS FRANOEZAS.
Marlama A. Millochau
Despachou-se da Zilia ultimo navio chegado de
Franca um grande e bonito sortimento de bicos de
linho verdadeiro; ditos a imilacilo, de muito lindos
padres; litas largase eslreitas; elegantes capotes
de bico brancos e pretos ; lencos para mfio, do ulti-
mo gosto ; lindas mantas de lito de seda e barege
garga de seda para vestidos de casamento ; dita de
quadros para vestidos de baile; barege branco li-
no cliso; muito ricos cabecees;-camisinhas e pe-
lerinas bordadas; cambraias largas linas c borda-
das ; fil de linhoguipure ( moda nova), do muito
bonitos padres ; cambraia de nho superior, fe-
chada e transparente ; ditas mais ordinarias ; len-
cos de garea com IVanja para grvala desenhora ;
loucados para as ditas ; filos de seda, lisos e ada-
mascados, brancos e pretos; luvasdc pellica, de su-
perior qualidade para homeni e senhora, brancas,
pretas e de cores ; jaeonas manzouc eassa muito li-
na ; flores linas, para casamento ; ditas para chapeos
e vestidos; litas de velludo ; crep branco, preto e
e<1r de rosa o mais lino possivel; bicos de blonde ;
ditos de retroz prclo ; um sortimento de trancas
Tranjas de seda para ornamentos eenfeites de ves-
tidos, de varias cores e pelas. Na mesma casa ven-
dem-sc e fazem-se chapeos de senhora o vestidos de
casamento da moda mais moderna, por se ter sein-
pre os ltimos figurinos.
Vamos ao har le-
ro, que elle est
torrando !
Oantigo barateiro vende a troco de pouco dinhei-
ro na sua nova lojade miudezas da ra do Colle-
gio n. 9 papel de peso inglcz muilo fino e pri-
meira sorte a cinco patacas e nieia a resina e meia
dita, a880rs.; ricos pentes de tartaruga, com en-
feilesdourados, para seguraro cabello, a 4000 rs.
cada um; ditos de tartaruga, para marrafas, a 960
rs. a partha; chapeos deeambraia eufeitados pa-
ra meninas a 2560 rs. cada um ; ricos leques de se-
da com enfeiies dourados a 3000 rs. cada um ; luvas
romp idas d seda preta para senhora a 1000 rs. o
par: ditas de cores, para meninas, aSOOrs. o par;
cachos ile flores para enfeiies de cabello, a 400 rs
cada um ; chpenselo Chile, para cabeca pequea,
a 2880 rs. eadaum; ricas tesouras linas para cos-
tura e para unlias; riq ti asimos caivetes linos para
peonas ; pe les de marroqum, a 1280 rs. cada una;
contras diversidades de miudezas a troco de pouco
dinbeiro.
Vende-se urna preta, por 200,000 rs. que ser-
ve hpm a uma casa c vende na ra ; urna molcca
peca, de 18 annos com bous principios de habili-
dades emelhor figura possivel; 4pelas pina lodo
que se Ihfl faga por julgar nada dver.' -- Recite 22. servigo ; 4 esclavos bous para o trabalho de ca-m-
dc dezenibro de 1846. | po ; um moleque, tic 10 annos, muito esperto ; um
Joaquim Jos de S.-Auna Barros faz scienteao!mulatinho, de 15 annos, muito lindo pagem : na
, re-
sem
respeilavel publico que deoeste anuo por pronip-
tosdous dossensalumnos, os quaes tordo examina-
Jos t: .saiiir.io approvados cujos exames tiverao lu-
gar no dia 19 do concille dezenibio Kis-aqui os
nomes dos alumnos, que obtiverfio a approvagflo
Antonio Marques Correia approvado plenamente,
com preferencia ; Monoel llcruardino Francisco de
Paula approvado plenamente.
Osbilhetes ns. 18^9, 1877 e 2436 da primeira
parte da lotera concedida a beneficio da matriz da
cidade da Victoria perleiicem.a Fredurico Jos l'erei-
ra da cidade do Ceara.
Quem precisar de urna mulher par ama de ca-
sa de um homcm soltciro ou de pouca familia e
que da fiadora sua conduela, dirija-se a ra da Bo-
da n. 14.
I'erdeo-se, desde o Aterro-da-Boa-Vista at a
ra do Rozario, um emhrulho com algalias, sendo
umadeprata e asoulras degomma clstica: quem
as liverachado pode leva-las a loja do Si Garnier,
na ra Nova, quesera generosamente recompensado.
Aluga-se, por festa pelo mesmo preco que
rende annualmento um sobrado em Olinda na
ra de S.-Benlo por cima da botica do Sr. (onzaga.
com bonita vista e rommodos para familia o qual
nao desagradar aos i>i demientes: a tratar no mes-
mo lugar, no Varadourb ,rua do Balde, n. 24 ou
no Recife, ra de Apollo, tanque d'agoa, n 28.
Aluga-sc,porfe rendoanimalmente, umacasa terrea em Olind
ruado S.-I'edro-Marlyr, com bonita vista
na
muito
fresca c asseiada a qur.l nao desagradara ios prc-
tendentes : a tratar no mesmo lugar, no Varadou-
ro, ra do Balde, n. 24 ouno Itccife, ra de Apol-
lo, tanque de agoa, n. 28.
fon p ras.
= Coniprao-sc Ptcravos de 16 a 20 annos de ,|ao>
sachos, sem vicios, com oflicios c sem cites : na rua ni'
iciia. sobrado, n. 29. '"
Compra-seum sellimem bomuso: na rua do
Rangel ,11.
Compra-seuma commoda de Jacaranda com
pouco uso; umhanheiro de folha de (landres na
esquina do Livra metilo lojade 6 portas.
Vendas.
FOLHIWHAS
de almanak c de porta.
A etiieo mais correcta e com
pela, que existe, deslas folliinhas,
est venda na9 livianas da pra-
ca da Independencia, ns. 6 e 8; da
esquina do Collegio; e na Boa-
Visla, botica defronle da matriz.
pelo preco do costume.
Vendem-se3 lindos moleques do 14a lan-
nos; um dito, de 11 annos; 2 pardos ptimos para
pagens,del7 annos.tendo um delleso offlcio del
rua do Crespo n 10. priineiro andar.
Vendem-se ps dos grandes e lindos cravos da
galera ja botando cravos; assiin como roseiras de
todas as qual idades, dalias e outras umitas flores:
na Soledadc indo pcla'frempe lado direito, quasi
ao p da igreja n 7.
-- Vende-se um pardo, de 28 a 32annos, bom bo-
lieiro, muilo diligente bstanle humilde sadio e
sem virios : na rua Imperial, n. 39.
A 12$ rs. o eorte.
Na loja da esquina confronte ao arco de S.-Anto-
nio, n. 5/c Guimarfles, Sera 11 m & ('.., vendem-se ri-
cos cortes de chal do Ida e seda com barra, os mais
lindos padres, que leeui viudo a este mercado,
pelo barato preco de 12,000 rs. o corle.
Vehde-se um cavnlio, rodado, de
bonita figura, e que anda bem de
hnixo a meio: na estribara do forte do
Quebra-Pratos, junto do arco do Bom-
Jt'SUS.
Vendem-se 120 a 150 saccas com farinha da
trra muito boa, sendo cada acca com 3 quarlas
da medida velha : nos Afogados no portfiode ferro.
Vende-se cerveja preta do superior qualidade,
om poiQflo a vontadedos compradores : na rua do
Trapiche n. 18, cm casa de Frcderico lobilliard.
(asa da F,
na rua estreita lo hozrio. n. 6.
Nesteestabelecimento achdo-se a venda as caute-
las da lotera das obras da matriz da cidade da Vic-
toria. Aellas, que sflo poucas, e as rodas devem
correr 22do corrente.
Vende-se um bonito mulatinho.dc 10 annos,
muito sadio, propro para pagem : na rua da Cadcia
do Recife, loja de Joilo da Cunha Magalnfies.
Vende-se um bote novo, bem construido, o
que anda esla no estalero, e he muilo bem feito ,
proprio paradivertmento da fesla : em Fra-dc-l'or-
las ii. 92, se dir quem vende,
Vendem-se batatas in-lc/.as, muito superiores ,
em pnrclo e a retalho; na rua larga doltozaro, n.
21, esquina, que volta para o qtiartel de polica.
Vendem-se bichas hamhurguezas superiores,
e charuto regala muito bons : na rua i\ova, ven-
da n. 65.
Vende-se polassabranca, da
mais reeem*chegada por mdi-
co preco ; em casa deL. G. Fer-
reira & Companhia.
Yendeni-sebiclias grandes dellam-
burgo cliegadns ullimaiucnle ; e lam-
bem se aliigSo, por preto commodo ; no
Aterro-da-boa-Vista primeira venda ,
ao p (I* ponte, n. a.
Vendem-se saccas com 3 arrobas de farclo, o
mais novo deste mercado : na rua da Cruz n 52, C
noarmazcm do Bacelar, defronte da escadinha.
= Vcudciii-ic nioeiidasde ferro para rngcuhos ele U-
sucar, para vapor, agoa c beatas, de diversos tamanhos,
por prp<;o commodo ; c igualmente taixas de ferro roado
p balido, de todos os tamanhos: na riraja do Corpo-San-
( rua dp Apollo, armazrm, n. 6.
= Vende-se polassa branca de superior qualidade,
em barris pequeos ; Pili casa de Mallieus Austin &
Companhia. na rua da Alfandpga-Vclba, n. 3.
= O corretQr Ollvplra tem para vender cobre em fa-
lla p prrfjns dp dito para forros de navios : os pretpfc
lenles dirijao-se ao mesmo, ou aos Senhores Mosquita
U Outra.
= Vende-se cal virgem cm melas barrica ebega-
da prximamente, por preco commodo; na rua da
Motila armazcm n. 15.
Potassa da llussia,
verdadeira e nova, em barris pequeos,
por preeo muito commodo : na rua da
Cruz, n. io, em casa de Kalkmanu &
Hosenmund.
Vende-se um relogio deouro, suis-
so novo ; um dito um pouco usado ,
muilo bons reguladores,nelooqueo dono
se responsabilisa ; e igualmente 3 cor-
renles novas, de ouro, para os inesmos;
na ruado Vigario, n. I\.
Aos amadores da boa Cham
panha.
A inda exislem alguns gipos do sope
norvinlio Cbampanlia de Sillerv, na rua
da Cruz no Recife n. 26. As pefsoas,
que se quizerem prevenir de bom vinbo
para (esta, devem procura-lo quanto
antes.
Rap-Gacse
O pncarregado da agencia do Rap-Gasse nesta pro-
vincia tcm a liorna de participar aos seus fregueses,
qupsp acha venda no cleptisiin da rua da l.rui nollp-
cife. n. 38 nina das ielliores fumadas', que aqu tecni
vindo do -Rio-de-Jaiieiro do muito apreciado rap
gusso p meio-grosso fabricado com as mrlliores qua-
liil.idcs de fumo da Virginia, cujo aroma rivaliza com
o mais superior rape" princesa de Lisboa.
Vende-se vinbo tinlo comnum, em
qinitolas, pelo baralis.sinio preco de 4s
rs. cnija urna : na rua da Cruz. n. ao.
Vendem-te beirrros francezes, de Nantes, de
superior qualidade os melhnres que leeni viudo a
este mercado, por atacado ou mesmo cm duzias, a
vontade dos compradores por mais barato prpeo do
que em outra qualqucr parte : na rua da Cruz, 11 20.
na rua do Crespo, n 16, esquina/que vira para a ru>
das Cruzes, vendem-se chapeos pretos francezes
os mais superiores e modernos que ha : cambraias
abertas, brancas o de cores, as mais modernas e do
mellinr gosto possivel.
Vende-se urna preta de naco, de 2* annos, de
bonila figura ; que cozinha o diario de urna casa
lava ile sahfo e varrella o he quilandeira ; urna di-
ta tic 30 anuos que cose alguma cousa e lava
umntulalinho, de 7 annos, de bonita figura; lodos
sem vicios nem achaques : na rua da Concordia
passando a ponlezinha, a direita, segunda casa ter-
rea. ,
Vcnde-sc urna marqueza decondur ; 1 par de
tabolctas de amarcllo para otirives, ou miudezas -
urna mesa com duas gavetas boa para casa de fa-
milia; umaescadade obra, leve e boa para pintor
ou armador : qum pretender, annuncie.
-- Vendem-se (o escravos de ambos os sesos, sen-
do pretos, pretas moleques, negrinhas pardas,
pardos; 2cabritillas proprios para pagens ; entr
elles algtiifccom habilidades : na rua da Cruz, n.
M a fallar com Jos Francisco da Silva.
Vend?-se cera de carnauba ; courinhos de ca-
bra ; bezerros e sola; ludo por preco commodo:
na ruada Cruz n. 51.
Vende-se superior gomma de aramia ; sag de
primeira sorte, muilo fino e de segunda dita ; gom-
ma de tapioca muito alva ; o todos os mais g-
neros de vendo por precio commodo : na praca da
Boa-Vista, venda.n. 18.
Vendem-se4 molcques.de 10a 14annos; urna
negrinha, muito linda, de 13 annos, que cose, mar-
ca e faz renda ; cinco dilas com varias habilidades;
um mulatinho, de 13 annos, ptimo para pagem ; na
rua Direita n. :i.
Vende-se, por precisfio, um relogio de ouro
bom regulador, por barato preco : na rua larga do
Rozario, n. 29.
Hebrard, com botqum francez na rua Nova,
tem a honra di; avisar, que, pelo ultimo navio, che-
gou-lhc le Franca um sortimento de conservas; fruc-
tas de conservadas em licor como cereja, peeegos,
ameixas, peras e outras ; vinho de Bordeaux, em
quartolas e garrafas ; S.-Julien ; rossllon om ca-
xas, cognac muilo velho verdadeiro marraschino
de Zara absntho da Suissn azeilo superfino do
Sr. I'lagnol de Marselha agoa de flor de laranja,
charutos regala da Babia. No mesmo eslabeleci-
mento ha un, deposito de chocolate muito novo,
ditode saude, petnral, aramia baunilha da lu-
brica do Sr. Iloltouliiil, do Maranhilo pharmaceu-
tieo chimico da escola especial de Pars; ludo se
vende por prego commodo.
Vende-se urna canoa de ponterlco1, para con-
duzirareia ou ,barro : na botica de Joilo Moreda
Marques.
Vendem-se 6 barris com niel de furo, muilo
proprio para exportar por preco commodo ; na tra-
vessa do Arsenal do Guerra, aj^fcazem n. 5.
engar-
viulio
Vlailei-
Cartas franerzas de jopar
para voltarete as mrlhores, que ha no mercado; pen-
tes de tartaruga para marrafas pelo diminuto pre-
co de 640 rs. : na rua larga do Rozarlo n 24.
Vendem-se superiorese deliciosos vinhos Cla-
rete elturgundy em caixinhas de urna duzia ; os
mais excellentese preciosos, que se podem encon-
trar nos te mercado, os quaes se tornflo assaz re-
commendayeis para as mesas d bom goslo e sflo
mais pruprios para presentes cm tempo de festa ; as-
sim como Champanha de muilo boa qualidade ; lu-
do por prego commodo : na rua do Trapiche-Nuvo,
n. 42, casa de Adamson llowie & C.
Vende-se urna preta moca ptima quilandeira,
e com algumas habilidades; um preto moco pti-
mo para o trabalho de sitio : na rua Direita, n. 18.
Ya rua da Cadeia*
Velha, loja n. 29, de
J. O. Elsler,
vendem-se os seguintes vinlios
rafa dos* de superior qualidade
do I'orlo muito velbo ; dito da
ra ; Lucelias ; Carvellos ; Sberry; Bliei-
no ; Hordeaux ; Clierry-cordial ; Tene-
rili ; Cbampnnbo, marca cometa ; e tam-
bem supeticr genebra bollandeza ; agoa-
ardente de Franca ; vidros com conser-
vas ; boies de dore de Jructas da Euro
pa ; biscoutos (inissimos de Ilamburgo;
velas de composicao j cha preto; dito
hysson ; ptimos charutos em caixinhas
de com.
- Vcnde-se urna duzia de cadeiras americanas,
comassentode palhinha; urna marqueza decon-
dur ; duas banquinhas de encost ; ludo em meio
uso por preco commodo no pateo de N. S. do Ter-
co sobrado de um andar, a. 26.
Zapatos, a l#J Na esquina da rua do Cabug, junto a botica,
vendem-se. apatos de marroquim francezes, de to-
dasi as cores e do cordovflo preto muilo bons, che-
gados pelo ultimo navio de Franca; lindas e boas se-
das brancas para vestidos do noivado ; ditas escu-
ras, de bonitos padres; ricos chales e mantas de
seda escocesa, dos melbores gostos, que teemappa-
recido; guarmeesde flores para vestidos; chapeos
deseda com plumas, do ultimo gosto; cachos de
Boros para chapeos; lindos chapeos de palha da Ita-
lia muito linos c de muito bom gosto para meni-
nos ; luvas de seda, curtas e compridas.do todas
res, com dedos e sem elles; crep de todas as
Cores; luvas de pellica com enfeites ; ditas curtas
para nomem e senhora ; chapaos de sol, para ho-
rnero e senhora ; cortos de cambraia de listras para
vestido ; borzegums pretos, para homem e sonhora;
sapa los do lustro, para senhora c meninos; ditos
para homem; um bom sortimento do perfumaras
assmi como outras muilas fazeodas que se vende-
r) por prego commodo.
Ao que he bom !
Ainda contina-se a vender o resto dos chapeos de
castor sem pello, e da ultima moda, proprios oara
os passeos dos dias santos do Natal, a 4500 rs na
rua do Queimado loja n 38.
-- Na loja nova de Jos Manoel Monteiro Braga ,
Pechinehs novas,
freguezes !
Oantigobaraleiro troca por pouco dinbeiro, na
sua nova loja de miudezas da rua do Collegio, n. 9,
novo sortimento de chapeos de sol, para senhora,
de diTerentes padrOes a 2880 rs cada um ; luvas de
pellica para homem e senhora a 800 rs.; dilas de
algodflo brancas e de cores a 320 rs. o par para
homcm e senhora ; bonetes para lomar fresco pola
fesla a 100 is. rada urna : bengalas de canna da/
India a 1920 rs. cada urna; bicos estrcilos, a40
rs. a vara, para acabar; holoes de madre-de-perla ,
a 480 rs. a groza ; lengos de seda preta para pesco-
go a 800 rs cada um ; torcidas para candieiro de
todas as larguras a 100 rs. a duzia; carapugas, a
160 rs. cada urna; trinchetes do cabo de marlim c
bfalo, sendo faca grande e garfo com mola a 1440
rs. o jogo; botes de metal para caigas a 300 rs. a
groza ; e outras muU^^teyudczas, que se torrilo
por pouco dinbeiro. '^^^BfcL
Vendem-se ;i sacadasttr^Hra da trra ; 4 pa-
res de doliradicas de cli'uujH|lni Datiu usado;
urna fechadura de sala com segrede ; urna cama de
casal com colchOes e cortinados ; 8 quadros ricos, de
sala; urna resfriadeira conlcudo dentro lillradeira,
que leva 2 canecos de agoa; urna frasqueira ; una
rotula ; urna janella nova ; urna porgad de formas de
sapalos ; urna marqueza ; um armario ; 2 bacas de
rame ; urna jarra ; urna pnrgflo de garrafas vasias ;
4 tomos da medicina domestica ; 2 tomos de nolcs
deYong ; 1 orlhographia de Madureira : na rua da
Concordia n. 5.
Sal de Lisboa fino c alvo, a 1600 rs. o alquei-
re velho, escudo porgflo dar-se-ha por menos: na
rua da l'raiaarmazeiii o. 18.
Vende-se urna mangla de vidro bordado, ra"
ra lustro de meio de sala ou Iroca-sc por urna man-
ga de vidro lisa : na rua de [tortas, n. 62.
Vende-se um porta-licor em sua caisa enver-
nisada de bom goslo por prego o mais commodo
possivel: na rua de llortas, n. 62.
Vende-se cevadinha nova e sag
de muito boa qualidade : na rua da Cruz,
armazem n. 4&-
Vende-se issucar refinado de pri-
meira qualidade muilo fino,-a ion ris a
libra ; dito de segunda dita, a 90 i* i
dilo de tercena dila, a 80 icis ; masca-
vado, lambem refinado, a 70 ris ; e
bronco de todas as qualitlades e muilo
em conla : no deposito da rua Direita n-
3o, defronte do becco da Penha.
Vende-se um piano em meio uso,
com boas vozes e por commodo preco :
na rita lk'llu, n. u.
Escravos
Fgidos.
Fugio de bordo brigue-escuna Joiephtna,
um pardo de nome Francisco vindo do Maranliao,
para aqui ser vendido ; o qual tem 30 annos, rosto
redondo cabellos pretos c corridos, pouca barba :
quem o pegar, leve a rua da Cadeia do Recife, ar-
mazem n. 12, de Bailar & Oliveira, que recompensa-
r generosamente.
PEIIN, : NA TTP. DKM.F. DE rARIA. 184"'
(i
ILEGIVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYHJGRKY8_F56OXW INGEST_TIME 2013-04-26T21:28:57Z PACKAGE AA00011611_08352
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES