Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08347


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anuo de I&46.
Quarta-fera 16
O DI IR 10 puMic-e toiloi 05 dis que nao
forcm d*. guarda: o preco da assigiiiliira lie de
Ijono rs. por quarlel, pago* aitianladns. O*
aiinuncint do asslgnanlc 5o inseridos a raxo
de 20 re por liuria, 40 ris en typo difieren-
te, e a reiwlire. pe metade. O que no fo-
re'm assigiiants pgo 80 'IS Pr ,inl"i e ''
eni Ifpo difl'erenle.
PHASES DA LA NO HEZ. E DF.Z.EMBRO
1*1 ehoia a i, a *. horas Itt minutos da Urde.
Miuaoaolta 10, as 6 horas e 4ii mili, da larde.
La nova a I*, as 10 Itor-s 32 min. da manli.
Cresceote a 26, as 1 horas e 10 mi, da inanli.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Giann c Paraliv" Secundas e Sesla reir,
Rio Grande do Norte, chega as Quartas feira
no meio dia e parle nal mesillas horas nal
Quintas fciras.
Calm, Jerlnnaem, lio Formoso, Porto Calvo e
Maceyo no I.*, II e2l de cada inez.
(laranllims e Ilumina 10 e 2 1.
Roa-Vistae Flores a lie 2.
Victoria uas Quintas feira] .
liuda lodos os das.
PllEAMAR DE MOJE.
Prmeira a 1 b. 64 minutos da larde
Secunda a t ti. II minutos da manlia.
de Dezembro. Anno XXH. N. aM.
das da semar*a.
II Seunda. S. Matroi.lano. Aul.dnJ.do***-
61 Sos c do J. do C. da 2. V., do 1. M. da 2 V
16 Tere.. S.Ceciliano. Aud. do J. do cit. da I.
v. edoJ.dc paz do 2. dist do*. .
0 Quaila. S. Albina. And. do J. do civ. da 2.
V e do J. de pr do 2 dist. de t
17 Quima S Viviua. Aud. do J. daorpnuos,
do I municipal da I. Tara.
18 Sexta. S SpeiidiSo. Aud do J. do civ. da I.
v edo J. de pedo I. dist. del.
19 Sabbado. S Fausta. Aud. do J. do civ.
d.i i v., e do J de pai do l. dist. e 1. de i.
20 Domingo. S. Domingos de Silos.
CAMIUS NO DIA l5DE DE'AEMUHO.
Camino obre Londres 29 d. por If rs.a 0 d.
P.-nisoS ris por franco.
.. Lhhoa i de premio.
Dase, de letras de boas firmas I '/,p. Vez-
O uroOnras bespaniiolas 29ffl00 a 3
Modas de HJWO vel. I6i200
o defljitOOnov. iMjfOnO a
. de ijOOrt... li/i>00 a
Prala Palacots........ lifll-O a
0 pesoacolumnares. lf'Jn a
Diloi Mexicauos. 'fAJO a
Miuda------..... .J0.
10*400
l6fzoo
*IO.i
2/010
2*010
||H40
1*740
Acees da Comp. do fleberibe de 60*000 ao par.
DIARIO DE PERWAMBUCO
AVISO.
No ultimo deste mez finda o
prazo, por que fura proi og ido o
que eslava marcado para o troco
das. cdulas de 2^000 rs., estam-
padas em papel brauco.
PA nCUt.
LE N. 174, DE t DE NOVF.MBRO DE 1840.""
CJrfo a rectita t fixa a detpeta dat camarai municipac
da provincia, para o anno dt 1846 n 1847.
Antonio Pinto Chichona da Gama, prrsideule da pro-
Tela de Pernambgco. r'ao saber a todos os seus ha-
bitantes, que a asseniblca fcgislativa provincial decre-
lou, c cu sancelouci a lei soguinte.
CAPITULO I.
Despeza municipal.
Artigo 1. A despea das cmaras mnnlcipaes da pro-
vincia para o auno municipal do I ."de outubro de 1846
i 30 de setembro de 1847 he fixada na qiianlia de
44:221/500 rs.
Art. 2. Acamara municipal da cidade do
Reclie he autoiisada a descender cotit os ob-
jeclos designados nosseguinies paragraphos
a quanlia de
A saber:
1. Cnin o secretario
2. Com o contador
3. Com o por lei ro
4. Com os quatio aldanles do porteiro ,
tendo o que foi por ultimo creado .'100/ rs., e
os domis 400/ rs. cada um
5. Com o procurador os 5 por cento na for-
ma da li'
Illa na in .
6. Cornos Atenea das freguezias deS.-An-
tonio, S.-Jnsc, Recife e Itoa-Vista 500/ rs.
cada um; Poco e Afligados 200f rs. ; S.-Lou-
renco e Jaboaliio 100/rs.
7. Com o engenheiro cordeador
8. Com o advocado
!l. Com o cirurgiiio do partido
III Com aluguel da caa de suas aesa&e*
11. Cjiii o expediente, inclusive a Imprca-
siio das aetas e mais papis da cmara
12. Com a dcima dos predios urbanos
13. Com o tribunal do jury c elcicoes
14. Com as cusas dos procissos ciimiiiaes,
a que he subjeilo o cofre da munlcipalidade,
e cootravenciies de posturas
l.V Com o forncclmeuto de luies para a
cadeia *
16. Com o concert dos predios do patri-
monio .-a
17. Com a divida passiva, sendo a Jos da
Costa Dourado
A -'oso Ignacio de Avila
A Manoel de Siqueira
18 Com os negocios forenses da cmara ,
19. Com as despezas eventnaes
F.XTRAORD1N.MI10.
20. Com o calcamento das ras, dando-se
preferencia ao calcamento dos pateo do Car-
ino c S.-Pedro
26:637/680
700/000
600/1100
400/000
1:600/000
2:(iO0/O0
800/t!00
400*001'
ftOO/l'OO
3O2/O0
400/000
900*000
1:000/000
2:000/000
200/000
1:000/000
1.900O00
23->'0O0
4638S0
100/000
1:000/000
B:000/00
Art, 3. A cmara municipal da cidade de
Oilnda he autoiisada para despender cornos
objecloB designado* nos teguintes paragra-
phos a quantia de
A saber:
1. Com o secretario
2. (.om o porteiro
3. Com o ajudante do porteiro
4. Com o procurador o* seis por cento na
forma da lei
5. Comoadvogado
6. Com os fiscaes das fregueila a porcen-
tagen de 20 p. c. cento na forma hM
teriur, percebendo a quantia de 100/000 is.
cada um des iiscaes das duas freguena da
cidade
7. Com o evpcdlenle c desprias muidas
8. Com o tribunal do jury e eleicr*
9. Com o foinecimeulo de luxes e agoa
para a cadeia ,___
10. Com as costas dos processos criminar*
econtravens'Oes de posturas
11. Con. a decima dos predios urbano*
12 Com o concert dos predios do patri-
monio. calcainroW da* ra, e mclbora-
menlos das foiltcs publicas
13. Cun asdespc/.as cventuaei
Art 4 A cmara municipal da villa de
Igiiarass' he autoiisada para despender
com os objeclos deignados nos seguintcs^
a quantia de
1. com empregado* sendo o ordemado
do secretario250/000 (..do P"f'ro^''"
..doajiidanle do porteiro 50/000 rs. do
procurador os6 por cento calculados em 0/
rs.. dos Iiscaes das fregueaias a porcenlagem
dr 20 por cenia oa furnia da le anleii r,.ca!-
culada ci25/rs. .
2. Com o expediente e de.pea* muida*
3. Com o tribunal do jury .
4. Cum as costas do* processos criminaos
econliavencocs de postura*
5. Com a dcima dos predios urbano.
. Com o concert dos predios do patri-
monio, calcamento e limpea daaruiui
7. Com despeza cvenWae* e cleicde*
Art. 5. A cmara municipal dalidade de
Goianna he aulorisada para despender com
os obircto* designados nos seguiuie* ^S
quantia de
26:637/680
3:266/000
600/000
200/bOn
120/000
150/000
150/000
350/000
40/01,0
200/000
50/000
300/000
56/000
1:000/000
50/000
3~266/000
86.3/960
445/000
30/000
10/000
l00/000
18/960
200/000
60/000
"863/960
1:312/070
A saber: ...
1. Como empregados, sendo o ordenado
do secretarlo 400/ rs.. do porteiro 50/rs. ,
do porteiro do auditorio i5#rs. do procu-
rador os 6 por cento, calculados em IjOf, c
dos Iiscaes das frrgurzias a porcentagem de
20 por cento na forma da lei anterior, cal-
culada em 20/ r*. leudo o fiscal da cidade
o ordenado de cen mil ris
2. Com o aluguel da casa de sua* sessoc
"jury .
3. Com expedier.le e despezas miuda*
4. Coma dcima dos predios urbano
5. Com o tribunal do jury
6. Com eleice*
7. Com as cusa* dos processos crimi-
nan e contraveii9es de posturas
8. Com o fomrelmcnto de luxes para a
cadeia
9. Com o reparo-dos predios, fontcs, pon-
ics e limprza das ras
10. Com o sello do* livros da cmara
11. Com as dcpcxa cvciiluaes
Arl. 6- A cmara municipal da villa do
Cabo he aulorisada para despender com os
objeclos designados nos seguiules a quan-
tia de
A aber: .
1. Com o* empregados. endo o orde-
nado do secretario 120/000 rs. do porteiro
25/HK) ris, do procurador os 6 por cento
calculados em 25/000 rs. c dos Iiscaes das
IVeguezIas a porcenlagem de 20 por cento na
lumia da lei anterior, calculada em 2"/ r.
2. (orno expediente e despezas miuda*
3. Com o tribunal do Jury e eleicOcs
4. Com as cuitas dos processo* criinl-
naes e conlravenccs de posturas
5. Com as despezas eventuaes
Art. 7. A cmara municipal da villa de
Po-do-Alho he aulorisada para despender
com os objeclos designados nos seguiules ^
a quantia de
A saber:
1. Com o empregados, sendo o ordenado
do secretario 200/000 rs. do porteiro a0000
rs. do ajudante do porteiro 40/000 rs. do
procurador os 6 por cento. calculados cin
00/rs.. c dos Iiscaes das l'regiiexiaa a por-
centagem de 20 por cento na forma da lei
anterior, calculada em 20/000 rs.
2. Com o eucarregado das balancas do
acougue
3. Com o expediente c despezas miudas
4. Com o foro dos lenos oceupados pela
cmara
5. Como tribunal do jury e elcicnes
6. Com as cusas dos proceisos ciiiuinacs
c contravenefle de posturas
7. Com o fornccinicnto de luze para a
cadeia
8. Com obras, concert, c lunpcza de
ras
9. Com as depcza* eventuaes
Art. 8. A cmara municipal da villa de N.i-
xarelh he aulorisada n despender coin o* ob-
jeclos designado* nos- seguiules paragraphos
a quantia de
A saber:
1 Com os empregados, sendo o ordena-
do "do secretario 250/000 rs. do porteiro
60#000 rs., do continuo ajudante do porteiro
SOOOO rs., do procurador 6 por cenlu, caliu-
dosrm 60/000 rs., e dos iiscaes das fieguc-
iasa porcenlagem de 20;>or cento na forma
da lei anterior, calculada em 20/000 r*.
2 Como expediente c despezas muidas
3. Com o aluguel da casa de suas *cs-
sOes ,
4. Com o tribunal do jury c clcice
5. Com a cuitas do* procedo* crimi-
naes c conlravenccs de posturas
6. Com obras concert Innpezas de
ras, inclusive a compra de um acuuguc par-
ticular e constrnceo de um quarto annexo a
este para a batanea do repeso
7. Com a despeza* eventuaes
Art. 9. A cmara municipal da villa do Li-
moeiru lie aulorisada para despender com o*
objeclos designados no seguintcs paragra-
phos a quantia de
A saber: .
1. Com os emprrgado, sendo o ordenado
do secretario 250/000 rs., do portriro atyuuu
rs do procurador os 6 por cento. calculados
em 70/000 r., e do* fiscaes da* freguezns a
porcentagem de 20 por cento na forma da
lei anterior, calculada c m vinle mil ris
2. Com o advogado paia tratar dos ne-
gocios da cmara
3. Com o expediente c de*pexas miudas
4. Com a dcima dos predios urbanos
5. Com o tribunal do juiy c eleicOcs
6. Comas cusas dos processos criminaos e
contravencesdeposlura* .
7. Com o forncciinento de luzes para a
ende i i
8 r..m obras.reparo* e limpeza de ra*
9. Com a assigiiatura do Diario
10. Com as despexas eventuaes
oiigue ,
3. Com o expediente c despeas miuda*
4. Como tribunal do jury eeleijiies
5. i om as cusas dos processos crlminaes
735/000
IWO00
22/070
20.4000
30/000
80/000
50/000
100/000
16/000
150/000
1:312/070
porcentagem de 20 por cento na forma da lei
anterior, calculada em vinte mil ris
2. Com o guarda dos pesos c balancas do
acoiif""
3,
4.
.). V... '"'"-------------------
c cnntravencrs de poslura*
6. Com o foriiecimento de luzes para a ca-
7. Com obras, reparos. >*mr"^."5r
neta d? ras, inclusive n quantia de 000/tHHi
ril para urna casa de mercado, ao lado da
fcira actual
8 Com a assignatura do Vidrio
9. Com as despezas eventuaes, inclusive a
aferieo dos pesos do acouguc
330*000
100/000
10/000
30)000
50/000
50/4100
330/000
1:006/310
370/000
30/000
20/000
6/310
60/000
80/000
40/000
300/000
100/000
1:006/310
1:244/000
440/000
20/000
84/000
50/000
150/000
450,000
50/000
1:244/000
1:038/480
Art. II. A cmara municipal da villa de
Serinhem lie aulorisada para deponder
com os objeclos designados nos seguintcs pa-
ragraphos a quantia de
A saber: .
1 Com os empregados, sendo o ordenado
do secretario 120/000 rs., do porteiro 2.1/000
rs do prorurador os 6 por cenlo, calculados
em 35/000 rs., e dos Iiscaes das freguezias a
porcenlagem de20por cento na forma da le
anterior, calculada em 20/000 n.
2. Com o expediente e despezas miudas
3. Com o ti ibiinal do jury e eleices
4. lomas cusas dos processos criminaos
e contravencocs de posturas
5. Com as despezas eventuaes
Art. 12. A cmara municipal da villa do
Rin-Eormoso he autorijada para despender
com os objeclos designado* nos seguintcs
paragraphos a quantia de
A sabei : ....
1 Com os empregados, sendo o ordenado
do secretario 120/000 rs., do porteiro 50/000
rs., do procurador os 6 por ceios, calculado
em 40/000 rs., c dos fiscaes das frrguezias a
porcentagem de 20 por cenlo na (orina da lei
anterior, calculada em 20/000 ris
2. Com o expedienteo despexas miudas
3. Com a dcima dos predios urbanos
4. Com o tribunal do jury e elcicoes
5. Com as cusas dos processos criminaos
c conlraveiicosdo posturas
6. Com obras, reparse limpeza de mas
7. Com o aluguel da casa da cmara
8! Com as despezas cvciiluaes
Art. 13. A cmara municipal da villa do
Ronito he aulorisada a despender com os ob-
jeclos designados nos seguintcs paragraphos
a quantia de
A saber :
1. Com o secretario
2. Como mu -leu o
3. Com o procurador alm da porecnta-
0 0111
4. Como fiscal da villa alcm da porceuta-
"T Com o expediente despeas miudas
. Com o tribunal dojurj
7. Com elcicoes .
8. Coin as custas dos processos criminaos
c conlravencOes de posturas
9. Coin o advogado da cmara
10. Coin obras nccessarlas, reparos, mc-
lhoraiiieiiloelimpea das ras e fontos pu-
blicas da villa
11. Como forncciinento de luzes para a
cadeia
i2 '"om a compra de nina casa para as
audiencias, sessiies da cmara edojiii)
13. Coin as despezas eventuaes
Art 14. A cmara municipal da villa do
rejo he aulorisada para despender com o*
objeclos designados nos seguintcs paragra-
phos a quantia de
A saber: .
1. Cuinos ciunregados, sendo o ordena-
do do secretario 150/rs., do porteiro 50/r.,
do procurador os 6 por cenlo, calculados em
25/rs ,edos Iiscaes da* freguezia* a porceu-
tagem de 20 por cento na lorma da le ante-
rior, calculada em 20/0CO rs.
2. Com o expediente c despeza* miuda*
3. Com o foro dos terrenos oceupados pe-
la cmara .
4. om o tribunal do jury c deicncs
5. Coin as cusas dos processos criminaos
e contravenenos de posturas
6. Com as desposas eventuaes
760/000
30*000
20/000
ti0/O00
150/000
50/QOO
1:000/000
10/0110
84/000
2:I70/.00
390/000
80/000
20/WlO
6/480
50/000
80/000
50#000
300/0110
12/000
50/000
Art. 10. A cmara municipal da cidade da
Victoria em Santo-Anlao lie aulorisada para
despender com os objeclos designados nos
si guintes paragraphos a quantia de
A aber: .
1. Cornos empregados, sendo o ordenado
do secretario tresentos mil ris, do porteiro
oitenta mil ris, do ajudante do porteiro ses-
senta mil ris.do advogado duxenlo* mil res,
do procurador os 6 por cento, calculado em
cciu mil ris, e dos fitcaes das fregutzias a
1:038/180
2:170/000
3301000
190/000
10/000
30/000
50/000
50/000
330/000
8:16/960
230/000
20/000
12960
50/000
80/000
ilHIfU
f44/uOO
100/OM
30/rs.. e dos Iiscaes dasfreguOJias a porcen-
tagem de 20 por cento na forma da lei ante-
rior, calculada em 20/000 rs.
2. Com o expediente e despezas miudas
3. Com o tribunal do jury eeleices
4. Comas custas dos proceisos critninaes
e conlravencoes de posturas
5. Com a despexas eventuaes
Art, 17. A cmara municipal da villa de
Flore lio aulorisada para despender com o*
objecto designados no* seguimos paragra-
phos a quantia de
A saber :
I Com os oinprogados, sendo o ordenado
do secretario 300/000 rs.. do porteiro 40*0110
rs., do procurador o 6 por cenlo, calcula-
dos em 300/000 rs., e dos fiscaes das fregue-
sas a porcciitagem de 20 por cento ualor-
mada le anterior, calculada cm 20/000 rs.
2. Coin o expediente e despezas miudas
3. Com a decima dopredios urbanos
4. Com o tribunal dojury eelelcOes
5. Com as custas dos processos crlminaes
conlravciicocs de posturas
6. Coin obras colicortos c limpeza
de
7. Como forncciinento de luzes para a ca-
deia
8. Com as despezas eventuao*
Art. 18. A cmara municipal da villa da
oa-Vista he autorisada para despender com
os objeclos designados nos seguintes para-
graphos a quantia de
A saber:
1. tomos empregados, sendo o ordenado
do secretario 300#000rs., do porteiro 40*000
rs., do ajudante do porteiro 20/000 rs.. do
procurador os 6 por cont, calculados cm
42*000 rs., c dos fiscaes das IVeguczias a por-
centagem de 20 por cento na forma da le
anterior, calculada em 20/000 rs.
2. Com o expediente e despezas miudas
3. Coin o aluguel da caa, que servo de
archivo
4. Com o tribunal do jury c ciegues
5. Com as cintas dos processos criminaes
r conlravencoes de posturas
6. Coin a obra da casa da cmara .
7. Coin o advogado da cmara, que defen-
deas oatuaa das illma du 8. Com as despezas eventuaes
240/000
10/000
fOfOOO
80/000
50/4)00
"420/000
1:148/100
410/4100
10/000
8/160
50/000
80/000
500/000
40/000
50/000
1.7.48/100
1:064/000
830/960
1:750/O00
200/000
50/000
50(14)00
30/000
20/000
20*000
:i/uoo
100/000
50/000
100/000
50/000
1:000/000
50*000
1.750/000
Art. 15. A ornara municipal da villa de
Cimbres lie autoiisada para despender com
os objeclos designados nos srguiutcs para-
graphos a quantia de
A saber: ___
1. Com os empregados, sondo o ordenado
do secretario 150/000 rs., do porteiro 25/000
rs., do procurador os 6 por cento, calcula-
dos em 30/000 rs., c dos fiscaes das freguc-
sias a porceiitjgcm de 20 por cenlo na furnia
da lei anterior, calculada 0111 20/000 rs.
2. Com o expediento c despezas miudas
3. Como nbunaldojury erleicoes
4. Com a* custas dos processos criminaos
c contravencies de poslura*
5. Comas despezas eventuaes
Art. 16. A cmara municipal de Garanhuns
he aulorisada para despender com o* objec-
los designados nos seguiules parapraphos a
quantia de
A saber :
1. Cornos empregados, sendo o ordenado
do secretario 150/000 rs.,do porteiro 40/ rs ,
do procurador os6por cento, calculados em
245/000
10*000
3*880
30/000
50/000
50/000
388/880
415/000
225/000
lll/UIHI
30/000
50/000
100/900
415/000
420/000
422/000
10/000
14/000
40/000
80/000
300/000
150/000
50/OO
1^084/000
CAPITULO II.
Ileceila municipal.
Art. 19. As cmaras municipaes da provincia, para
o anno municipal desla loi, arrecadaraO denlro dos
seus municipios as rendas sol os ttulos aDaiso ue-
signados.
i. Alugueis dos predios municipaes.
2. Foros o liiudumios dos terrenos municipaes.
3. Alcrices de pesos e medidas.
4. Licencias ecordcaccs.
5. Repeso de a^ougue.
6. Dizimo de miuncas.
7. Tasa de 2,000 rs. sobre mascates e boceteiras,
que vendercm dentro dos seus municipios.
8. Taxa de 2,000 rs. sobre as cngenbocas.
9. Taxa sobre as passagens dos rios.
10. Taxas sobre as estradas, e pontos municipaes.
11. Multas segundo ocodigo criminal edo pro-
cesso.
12. Multas por contravenefles de posturas.
13. Mullas por eleices. .nci-
1*. Multas das cmaras, conformo o artigo 19 S
da lei municipal n. 135,de 2 de maiode1844.
13. Quaesquer outras rendas, imposiqoes, 011 ta-
xas, que estiverem na posse de cobrar, e no tcnhilo
sido abolidas.
16. Divida activa dos annos anteriores.
17. Saldo do auno anterior.
CAPITULO III.
Jiiposieiki geraet.
Art. 20. Ficio cm vigor as disposic.oes dos artigos
20, 21 e 22 da lei municipal numero 141, de 19 de
maio de 1845, c todas as mais, que n3o tiverem sido
expressamente revogadas.
Art. 21. A cmara municipal da cidade de Olinda
he autorisada a convencionar com os berdeiros de
Manoel l.uiz da Veiga a mancira do pagar cm presta-
enes anniiacs de quatrocentos mil ris a importancia
do principal ecustas, em que tora condemnada. As-
si m como a aforar a Joaqun Lupes de Almcida o ter-
reno, que lica nos fundos da sua propriedade, sita na
ra do Hablo, foreira niesma cmara.
Art. 22. Kica autorisada a cmara municipal do
Pao-do-Alho a mandar construir urna ponte na estra-
da, que paisa pelo engcnhoSoa-Jofio, emsubstitui-
cilo a poni particular, que all existo, e para as des-
pezas applioar o saldo, que rcsultou do seu orna-
mento ile 1844 a 1845.
Art. 23. Joio Anastacio de Mello Maribondo, arre-
matante dos dizimos de miunc,as do municipio da
cidade da Victoria no triennio de 1842 a 18*5, fica
desmurado de pagar a quantia relativa.ao ultimo
auno desla arrcmatAcnn. -
Art. j'i. He prohibidoscaiuaras'm'uiiicipaesdes-
pender mais que as quautias designadas' na presento
lei para suas despezas, sob pena de entrarom para o
cofre da municipalidadecomoexccsso.que sera divi-
dido pro-rata pelos vereadores, que liverera decreta-
do a despeza, secretario c procurador.
Art. 25. Ficio revogadas todas as leis o disposi-
cOus em contrario.
Mando, porlanto, todas as autoridades, aqueni
o conbecimento o cxecue,ao da referida lei pertencor,
que a cumprSo e fac.lo cumprir tilo inteiramente co-
mo nella se contm. O secretario interino AmU pro-
vincia a laca imprimir, publicar e correr. Cidade do
ir



Recite de Pernambuco, em 30 do mez de novembro
de 1846, vigsimo-quinto da independencia e do im-
perio.
L. S. Antonio Pinto fhichorro da dama.
Carta de loi, pela qual V. Exc manda executaro
decreto da assrmblea legislativa provincial, que or-
ca a receila eTixa a despeza municipal no auno II-
nancero, que ha de correr do i. de outubro de 1846
30 de setembro de 1847, na forma cima declarada.
Para V. Exc. ver.
Ignacio Antonio forges a fez.
Sellada e publicada nesla secretaria da provincia
de Pernambuco, aos 30 de novembro de 1816.
Antonio Jos de Oliteira.
Registrada a folhas 308 do livi'o l. de registros de
lcis, que serve nesta secretaria dn provincia do l'er-
nambuco, aos 30 de novembro de 1846.
ManH Jotide Souxa Luna.
iiMBio u per mmico.
A barca franceza Zilia, cliegada do Havre rom 40
dias de viagem, trouxe-nos jornacs rrancezes al 28
de outubro prximo passado, c os inglesas, viudos
ltimamente pela barca iugleza Thomas-Mellors, sHo
de 2 e 3 de novembro.
O rei dos 1 rancezes, profundamente aulictn pelos
desastres occasionados pelas recentes inundantes,
mandou suspender un grande espectculo, que se
devia dar no theatro do palacio de Vcrsalhcs.
O go verno, segundo se previa, toniou medidas ur-
gentes para soccorrer os inundados do Lojre.
O Mtungir publicnu.no dia 26, tres ordenanzas
reacs, abi indo os seguintes crditos : a primeira, Um
do 1,000,000 francos ao ministro de agricultura e
commercio ; a segunda, oulro de 400,000 francos ao
ministro do interior ; a terecira, outro do 2,000,000
francos ao ministro dasobras publicas; mais outro de
r.oo,ooo fr. ao mesmo, c um terceiro de 1,500,000 fr.j
sendo o total de .'.,400,000 francos.
Ocardeal arcebispo de Lyon enviou urna somma
de 3,000 francos a Itoanne, primeira noticiados
desastres causados naquella cidade pelo Loira.
O ministro da guerra deo ordem manulencio mi-
litar do caes de Billy de fabricar urna grande quanti-
dade de piles, que deverifln ser enviados as localida-
des, que mais soffrero com a inundacflo.
Oprefeto do Sena autorisou namairn deParisa
niandarcm abrir listas de subscripto em favor dos
inundados, nos seus respectivos districtos.
I.i-se no l'hari dti Vjrnes Itayonna;, de 22
tubro
dcou-
SS. AA. RR., o Sr. duque eaSra. duqueza de
Montpensier, chegara a Havonna a 26, a tarde ; de-
vendo pernoitar a 25 em Tolosa, c almocar a 26 em
Irun.
SS. AA. RR. veem acompanhailos do Sr. duque
de Ahumada, do Sr. de Arana, introductor dos em-
bajadores doSr duque de filucksberg, primeiro
secretario de embaixada, c do Sr baifp de Tallev-
rand, segundo secretario da embaixada, alm diis
pessoas, que esliverito com os principes em Madrid.
S. A. R. oSr. duque d'Aumalc deve preceder a
scu augusto irmfio dous ou tres dias.
< As tropas, que devem irfazer as honras milita-
res a SS. AA. Rlt., o duque e a duqueza de Monlpen-
sier, partir para Rchoba n 24de outubro,de tarde.
O duqued'Aumaleestava de volla em Saint-Cloud
desde o dia 26. O duque e a duqueza de Montpensier
erito es|ierados em l'au a 28 de outubro.
LA-S6 no Courier Chareutaii:
O Sr. Martnez de la Rosa, emhaixador de llespa-
nlia^em Pars, passou por Angouleme, e loi para a
tronteira receber em Irun o duque o a duqueza de
Montpensier, a sua entrada em Franca.
Os principes francezes fizeriio presente ao patriar-
cha das Indias d'uma magnilica cruz pastoral, rober-
a de diamntese ametbystas. A raiuhadeoa seu au-
gusto cunhado, o duque de Montpensier, una placa
do Toso d'ouro, em hrilhantes, que Fernando VIII
trazia assim como a espada, dequecsto monarcha
se servia, as grandes solemnidades. O punho era de
umso topazio e guarnecido de diamantes.
A ultima noticia do almirante Parker, recebida em
Londres, era datada a 26 de outubro. Elle ia entilo
com a sua esquadra seguindo o rumo de Lisboa, no
intuito de proteger all os subditos inglezes e suas
propriedades edarasylo, se neeessario fosse, rai-
nlia c familia real. A sua missfio niio o autorisava a
interferir as dissensoes internas dopaiz; mas so-
mente a proteger, quanto fosse possivel, os interasses
oritannicosdequalquer perigo, a que se achassem
cxposlos no curso da insurreicao. O coronel W'ylde
que parti de Portsmouth a 2 de novembro no vapor
'yc/opj, havia de tocar primeiramente no Porto, prin-
cipal assento da insurreicao, e dabi seguira para
A respeito da intervonefio hespanhola em Portugal
dizia El hipanol, em data do 24 de outubro: n Pode-
mos hoj* accrescentar, que eremos, que nflo vamos
errados em asseverar aos nossos leitores, que o go-
verno.tcndoemcoiisideracAocircumstanciasdesum-
ma importancia nacional, tem resolvido continuar
n um estado de prudente aclividade; enviando s-
mente urna frca para a rronteira, alin: de vigiar c
proteger o nosso territorio, mas de nenhiiuiTnodo
intimidar ou ameacar os nossos vizinhos. Restava
ver, at que poni chegaria a prudentiaclividade do
governo, com um homem 13o franco e recto como
Isturilz sua frente, o gencraes tilo prudentes co-
mo Villalonga, Shclley e Pavia no commando das
tropas.
Aflirmava-r,e positivamenlc, que o governo hes-
panhol tinha feto segunda remeosa da somma de
6,000,000 reales para Portugal. A primeira remessa
loi para habilitar os descontentes u comecar os mo-
vin-.enlos, que derio em resultado o ministerio Sal-
danha ; a segunda para sustentar esse movimento, e
continua-lo, se neeessario fosse. Allirmava-se mais,
que cssas remessas nto for.lo feilas sem approva-
e3o, ou talvez mesmo sem conselbo do governo
franen.
A resoluto ostensivamente tomada pelo governo
hespanhol, era de guardar neutralidado ao menos por
emquanlo, o smente mandar tropas para a fron-
tcira.
As ultimas noticias de Portugal, recebdiis em Ma-
drid, davflo a probabilidade d'um compromisso en-
tre os partidos contendores. Muita importancia se
IigavascxposicOes, que se dizaoenderecadas pelo
Antas a ramlia.
Cartas recebidas em Vienna do Friuli Austraco
continhao pormenores d'um acontecimento desgra-
nado, que havia ltimamente occorrido cmCorilz.
Grande numero de soldados e cidadilos atravessavao
lima ponte de barcas, para irem assistir a urna revis-
ar, quando de repente cabio a ponte, que
pereeero as agoas de Isonza 53 caladores e cerca
de 40 cidadaos.
Hontcm entrou neste porlo, procedente dos do Nor-
te, o vapor Sdo-Salcador.
Tendo-se este vapor approximado da barra, a urna
hora, pouco mais ou menos, da noile de ante-hon-
tem, pedio, por dous tiros de peca, dados, um essa
hora e outro um quarto depois, um pralico, que o
guiasse na entrada, e como o seu pedido nlo fosse
satisleito, fez-ge ao Sul, e, ao romper da aurora, lor-
noii a approximar-se da barra, partindo do ponto
cardinal, que na vespera havia procurado. Este inci-
dente fez com quo o alvi^areiro do telegrapho o sup-
pozessevindo do Rin-de-Janero, e como tal oan-
nunciasse; oquepoz em holandas muita gente, que
anciosa espera por noticias da curte, e que d'antc-
inilo da va-se o parabem de ir recebe-las.
Por elle recebemos jornaes do Para at 28 do pas-
sado,do Cear at 4 do corrente, e do Maranho at 9.
I ui os ilas primeiras das mencionadas provincias,
nada lomos de extraordinario; em os da ultima de-
paramos com Tactos, que assaz demonstrao, que o
Exm. Sr. Franco do S est resolvido a seguiros pri-
ncipios, que manifestou em o programma, deque
demos noticia aos nossos subscriptores em o n. 269.
O Exm.Sr.Franco oceupa-se seriamente dosmelhora-
inentos maL-riacs e moraes do MaranhAo, e, quando,
para cousegui-los, necessita do concurso do gover-
no geral, immediatamente os solicita, cuino consta
da sua correspondencia com as secretarias de estado,
que, ao revs de todos os seus antecessores, manda
Iranscrever em a gazeta, qucalli publica os actos of-
ficiaes.
S. Ex., igualmente cuidadoso do estado financei-
ro da provincia, queenconlrou mui pouco lisongeiro
c mesmo alguma cousa assustador, trata deexam-
na-lo, e diz-se, que vai corlar por todas as despezas,
que nao forem estrictamente necessarias, eque en-
celar essa honrosa larefa pela reduceflo docorpo de
polica, que, organisado como esta, he um sorve-
douro dos cofres provinciaes.
Disposloa fazero brlbante c glorioso papel de de-
legado do ebefe supremo da nacao, e nao o mesqui-
nho eavltante de manivella de partidos, elle i repa-
ro u algumas das injusticia do Sr. Carlos Moniz: con-
cedeo n cidade por homenagem ao lenle do 5 ba-
lalbao de fuzileiros, Joaquini Ferreira deSouza Jaca-
randa, que esse Sr. tanto perseguio, quesnbjeitou
a concelho de guerra depois de baver sido declarado
innocente pelo de nvcsligacao, e fez encarcerar em
urna fortaleza; determiiiou, que o bacharel Francis-
co Itallhazar da Silveira, quo pelo vice-presidente
f.a nomcado auditor de guerra interino, eera um
dos instrumentos da perseguidlo, qucsoflVia o n||-
cial, a quem cima nos referimos, smenle servisso
nos concelhos capitaes, e para os ordinarios, a cuja
classe pertcnceo do mesmo ollicial, nonieou o capi-
IffO do referido balalbao, Simfio Antonio Alves;
mandou remover da pi sao do corpo policial para a
dodelinha, que tica mencionado, a Francisco de Sal-
les (osla, a quem, por ser indiciado como um dos
collaboradores do lirado-IIaranhtn*e, a passada ad-
ministracao lizera processar por um crime muito an-
tigo, e que alli recebia mui maos tratos; e ordenou
que se lecolhesse ao respectivo balalbao o alferes
Antonio Janscn Ferreira, que oSr Moniz mandara
aceitosamente destacar para n Piauhi, por fazer
parte de una fa milia, (juc ihe nao era all'octa.
Estes actos do Exm. Sr Franco de 3a tecm-lhe gran-
gea do militas sympathias e icspeilos,e a Hevitla, jor-
nal outr'ora ultra-opposicionista,proineltc-llie osen
apoio, se elle continuar a governar, tendo s por
norte a lei, e os seus deveres, econservando-se sur-
do as exageradas exigencias das facetes.
Prosiga o Exm. Sr. Franco na carreira, que to ga-
llardamente cslreou, e cont com a admiradlo ees-
limados homens sensatos, dos hoinens imparciaes.
rinbozo e desvelado o alimentou I! E que verdade,
Srs. Redactores, pude fallar um trasto tilo nojento,
um infame t;1o abjectoP Que crdito pude merecer
um demonio, que taes sentimentos nutre ? Nenhum,
nenhum certamente. Pois bem.Srs. Redactores, pas-
sar de simples assersoes ludo, que hei afflrmado :
provas e provas bem verdicas, eu aprezentarei ao
publico no tribunal competente, alim deque este
fulmine sobre o perverso calumniador o justiceiro
analhema. Honra e heneaos aocidadilo honesto,
infamia e desprezo ao man filho e desprezivcl de-
tractor de seus concidadaos.
A insersfio tiestas ditas linhas muito obrigar ao
seu constante leitor
Jeronymo Cabral Raposo da Cmara.
COMMERCIO.
Alandcfta.
RENR1ME.\T0D0RIA15.......3:310,157
DRSCARRRC.A IIOJI" 16.
Brigue-Zii/ryce bacalho.
Barca2i7i'amanteiga.
Briguc inglezTAomai-WW/oiimercadorias.
Constilatlo.
RFNDIMF-NTO DO DIA 15.
(eral............
Provincial..........
Diversas provincias.......
5:314,729
2:823,185
65,953
8:203,867
illoviiuento do Porto.
Navios intrads na dia 15.
Para o mais portos do Norte, 14 dias, c do ultimo
porto 8 horas, vapor brasilciro S.-Salvador, de 300
toneladas,commandanleol."lente Antonio Car-
los de Azcredo Coutiuho, equipagem 33. Traz a scu
bordo : para esta provincia, Joaqun) do Reg
Barros, fre Francisco da Coneeicao, Henrique
Kalkman, e33pracas perlenceutes ao 4. balalbao
deartilbariaa p: para Mace, 3 pracas para o
excrcilo : para a Baha, Jos Francisco Canino ,
com 1 cscravo, fre Bernardo Charianc, Jos Igna-
cio de Oliveira euin desertor: para o Rio-de-Janei-
ro, o I. lente da armada Manuel Ignacio Bricio,
dispenseiro da armada, Bernardo Joaquim Pinto,
33 pracas do exercito c 6 escravos a entregar.
Tcrra-Nova ; 37 dias, brigue inglez Icini, de 180 to-
neladas, capiluo Duncan M. Lailn, equipagem 12,
carga2,096 barricas de bacalho; a Me. Calmont
& Conipanhia.
Navios sahidos no mesmo dia.
Val-Paraizo; barca chilena Rumina, capitilo G. C.
Johnson, carga assucar.
Rio-de-Janeiro ; brigue brasilciro reliz-Destino, ca-
pitn Jos da Silva Quaresma, carga a mesma,que
trouxe.
---------SS
Kdiacs.
CoiTCS|)OH(lllc Srs. Redactores: Nflo nodendo dii igir-mc em par-
ticular a lodos osmeus prenles o amigos, commu-
nicando-llies a sanguinaria e horrorosa tragedia, quo
me esperava de volta dessa praca, determinada e
mandada represeniar por Francisco Cavalcanti.esem
duvda de ordem de seu digno lio Estevao Cavalcan-
li, o faco por meio dcsla, cujas linhas Ibes rogo pu-
blica-las.
Quatro assassinos me esperavao de volta dossa
praca, os quaes, durante o teinpo, que la esiive, oc-
cuparfio-se em percorrer nociurnameiile lodas as
estradas, entradas e sabidas desteencenho, porque
elles lodos erflo de fura,sendo tres: um pai, Antonio
Gregorio, nm filho, o um genio, que, ha pouco, lizc-
raouma morte no ll, e mais um cabra alto, e scc-
co e do nariz chato, e que 0 Sr. Estevflo, cxcellencia
do Tab, niandou-os arranjar no Camucm, eng(!-
nho, que, ha pouco, comprou para dito seu sobi i-
nho Francisco Cavalcanti, sendo certo e publico di-
zer antes o Sr. Estevao, que delle nao liava um boi,
mas agora pode liar um engenho; tal era oservico,
que tiuba de fazer-lhe, sendo agente mmediato do
nicu assassinalo: ora, todos estes individuos forflo
agasalhados, em um sitio do dito engenhoCamucm
denominado sitio da Prega, margem dorioAbiai
desle engenho, cujo ro sendo atravessado, achavao-
se ditos assassinos as vizinhancas dcste engenho,
promptosacxecularem o mandato iname e sangui-
nario do monsti o trplice cavalcautino da Taquara
pin, niliocsobrnbo. Por ora nada mais direi, reser-
vando-me para occasilo opportuna, quando baja de
apparecer em publico qualquer dos taes procurado-
res ou delegados de Christo. Sou &c
lUanoil Florentino Carneiro da Cunha
Almn, 12 dedezembro de 1846.
Srs. Redactores: A leitura de um annuncio inser-
to lioiDiarw-novo n. 259, e assignado por um Carlos
Uutlherme Augusto, obriga-me a drigr-llie estas tos-
cas linhas. I\om sempre basta ao injustamente ca-
lumniado entregar seu infame calumniador ao mais
solemne e bem merecido desprezo ; mudas ve/es
nnsler he inoslra-lo ao publico judicoso em toda
sua huliondez, alim de que este, fazendo o devido co-
tejo entre um e oulro, lambem soberanamente o des-
prezo. A bem merecida reputadlo, de que goza na
provincia do liiu-Crande-do-IWtc o meu amigo o
Sr. vigarib Candido Jos Coelbo, e|que de mane'ra
alguma desmerece dos habitantes desta cidade, esta
acuna de todo o elogio, ea salvo deve oslar dos ti-
ros da maledicencia e da calumnia; e por isso nada
direi a semelhante respeito; mas por isso mesmo
que tal be o meu amigo, mais aggravaute so torna a
ousadia de um lullie, que manchado de Crimea pre-
tende (mas em v,1o; macular um eidadao honrado e
O Dr. Jos Thomaz Nabuco de Arauj Jnior, fidalgo
cavalleiro da casa imperial, cavatleiro da ordem de
Christo, e ju3 de direito da segunda rara do civel, e
procedor de capellas i residuos desta cidade do Red fe
de l'ernambuco^ seu termo por S M .o lmperador,ttc.
Determina, que as confiaras, sem cxcepcilo das
ordens-terceiras, Ihe apresentem no prazo de 8 dias,
que Ibes assigna.os compromssos.pelos quaes se re-
gem, para que elle proveja, como Ihe compre, a res-
peito das ditas confrarlas, c sejao os referidos com-
promssos registrados nolivro competente, eoutro-
sm, que no mesmo prazo as mencionadas*contrarias
Ibes apresentem tambem os tombos dos bens deltas:
sendo que pela omissao ou desobediencia deste
precedo proceder o mesmojuiz contra ellas,confor-
me a ordenacTtodo vro 1.' ttulo 62 verso : =Capol-
las, hospilaes, albergaras, c confiaras.
E para constar, mandou publicar este edital.
Recife, 1." de dezembro de 1846. Eu, Galdino
Themij'tocles Cabial de Vasconcellot, osubscrevi.
Jos Thomai Nabuco de Araujo Jnior.
Ao sello 100 rs. Vaina sem sello, es-causa.
Nabuco de Arati/o.
ODr. Jos Thomax. ele.
Determina, que os administradores de capellas Ibes
apresentem, sob as penas c proced ment determi-
nado na ordenacno livro i.' titulo 62, as inslittiiijes
das capellas, que adminstrao, e isto dentro do pra-
zo de 8 dias, que Ihes assigna.
E para constar mandou publicar este edital.
Recife, dedezembro de 1846. Eu, Caldino The-
mystoles Cabral de Vasconcellos, o subscrevi.
Jos Thomaz Nabuco de Araujo Jnior.
Ao sello 100 rs. Vaina sem sello, tx-cauta.
Nabuco di Araujo.
O Dr. Jos Thomaz, tic.
Faz publico, que as arrematacOes do juizo terflo
lugar agora na sala das audiencias, e depois del las.
E para constar mandou publicar este edital.
Recife, 9 de dezembro de 1846.
, Jos Thomaz Nabuco de .Iraujo Jnior.
dos para comparecerem a satisfazer o semestre que
se est arrecadando nos ltimos dias, em que ex-
pira o prazo da arrecadagito sem oonusda multa
de :t porcenlo, porque muito difllcultoso ser nos
ltimos dias poder dar-se expedintemela grande
affluencia, que nocesaariamenle lia de liaver,decnn-
Irihuntes. Recife, 14do dezembro de 1846___Clo-
riudn l'rrreira (,'ntin, escrivao e administrador.

A administrncito da companhia de Reher be con-
tratar a arrccadacffo da laxa na caixa d'agoa e nos
chatarizes da Soledade e da praca da Boa-Visla por
lempo de ti niezes, acontar do primeiro de Janeiro
prximo futuro em dianle : os pretcndenlea podem
remetieras suas propostas, em cartas fechadas, ao
secretario da companhia, al o dia 20 do corrale,
declarando logo os seus fiadores. As mesmas pro-
postas serlo ahertas no dia 23, empresenta da ad-
ministracSo, o se far o contrato com quem maisrin
e melhor garantas olTerecerEscrptorio da com-
panhia, 9 de dezembro de 1846.O secretario, II. j.
Fernandes Barros, l
KENniMF.NTO POS CIIAFAMZF.S, SEO0ND0 A^ ARRCCADAQAfi
FEITA FEI.OS ENCARAECAOOS POR COTA DACOMI'AUniA.
1846.
Chafariz da praca. dem da caixa.
Junho 30-118,580
Julbo 31-113,010
Agosto 3I-119,:)!10
Selbr." 30-139,370
Outbr." 31-152,820
Novbr." 30-139,380
77,370
59,830
71,870
110,560
134.680
127,980
Somma 782,550 582.290J
dem da Soledade.
22,000
16,960
18,010
22,770
24,500
16,000
120,240
Avisos iTuiriliriios.
Deca raides.
honesto. Saiba o publico, que esse infame Carlos
- esquecendo os deverse e obrigaces de um hlbo, qu
1_|tal nomo merece, procurou, dislaicado em mudados
sohrTZZl J'i* suPPr "r l's. que eslava trajes, roul.ar os bens de sua mf.i, e nao contente As
mu ,?in -g .em"'taM pessoas, que i3o sobre I monstroouiou (tremo d>screve-l)surra-la rascan hairrns. I i S"a.S ITPriedadPS "os
ella, rahiro ao no. Segundo os dados mais seguros,' do-llie auucile inesir --.-" Sfea" ba,rros UC!>t8 "'^^ Povoacflo do *faa,i. >
i seguros, do-lhe aquclle mesmo seio, que por Unto lemi-o ca-
ARRSMATAQAi, QUF. PERAME A THESOURARIA DA* RRKDAl
PROVIBCIAEI UWA* RBALIIADA EM O DIA 16 DE DEZKMIRO
CORRENTE.
O empedramento de 270 bracas da 1. parte do 8
lanco da estrada do Po-do-Alho, feilosegundoosys-
tema de Mac Adam, principiado um mez, e acabado
quatro niezes depois da arrematagao, e pela quanlia
de 2:1604000 rs., pagos em quatro prestaefles, e pela
maneira prescripla no artigo 15 do regulan.ento pro-
vincial de II dejulliode 1846.
0 vapor S.-Saltador principia a fechar
as malas para os portos do Sul, hoje
(16), as 2 horas da larde impretei ivel-
mente : o as cartas, que vicrcm depois desta,hora pa-
garaoduplo.
Oarsenal de marinha compra, no dia 17 do cr-
reme, pelas II horas da manhfla espermacete o
chumbo em lencol. As pessoas, queso propozerem a
vende-los, sSo convidadas a comparecer nesla secre-
taria, no indicado dia e hora, com as suas wropostas
em carias fechadas
Secretara da nspeecfio do arsenal de marinha de
Pernambiico, 15 de dezembro de 1846. 0 secreta-
rio, Alexandre Rodrigues dos Anjos.
O escrivao e administrador da mesa de rendas
internas provinciaes desta cidade, vendo que teem
arccido na dita mesa mu a doucm pessoas a
, nos 3
povoacito dos Afogados pre-
Para o Rio-de-Janeiro esl a sabir em poneos
dias, por ter parte do seucarregamento prompta, opa-
tacho nacional Thereza, forrado e pregado de cobro;
lem cxcellenles commodos para passageiros : quem
no mesmoquizer carregar, ou embarcar escravos, di-
rjanse aoarmazem n. 44 da ra do Trapiche, oua
Novaos & Companhia, na mesma ra, n. 34.
Para o Rio-de-Janeiro, at 18 do corrente, sai
a linda e veleira escuna Galn le-IU aria, pregada e
forrada de cobre ; recebe carga, passageiros e escra-
vos a fete : a tratar na ra da Moeda, n. 9, com
Silva & Grillo.
Para o Rio-de-Janeiro saldr, em poucos das,
o briguc brasileiro Fcho, por ter o seu ca regamento
quasi prompto; recebe alguma carga miuda, passa-
geiros e escravos : os prelendentes dirijilo-se aoca-
lilflo, .Manuel l.uiz dos Santos, ou na ra daCadeia-
Velha, aoarmazem n. 12.
0 briguc l'aquele-de-Pernombwo segu para o
Cear hoje, 16 do correle; pude receber alguma
carga miuda e at 30 pipas: quem qnizcV carregar a
frete, entcn la-se com Leopoldo Jos da Cosa Araujo.
Para o Rio-de-Janeiro seguir atf- sabbado,19
do corrente o brigue Vilo: ; re.eebc escravos a fro-
te, para o quclem bons commodos: a tratar na ra
da Cadeia, 11. 45, com Aniiyiin Irniaos.
O patacho Oniiio, caplao Joaquim Jorge Con-
calves, segu viagem para o Rio-de-Janeiro em o
dia 18 do presente mez : quem no mesmo quizer em-
barcar escravos, ou ir de passagem, dirija-re a Cau-
dillo Agostinho de Rarros, ra da Cruz, no Recife,
casa, n. 66.
Para o Maranlulo partir, al o dia 20 do corren-
te, com a carga, me tiver a bordo, o brgue-escuna
Josephiua, forrado e pregado de cobre, deque he
capitn Jos Manoel llarboza : para carga ou passa-
geiroolTreceexcellerdes commodos. Os pretenden-
tes tratein com o dito capitn, ou com Firnino Jos
Flix da Rosa, ra do Trapiche, n. 43. Tamben) rece-
be alguma carga para o Para.
I.cilao.
JohnMarriolt, estando de prximo a seguir para
Inglaterra, far Icilfio, por intervengo do conetor
Oliveira da molilia da sua casa, consstindo em
leilos, marquezas, guarria-rnpas, um magnillco
piano inglez, cadeir.is, inclusive algumas de balan-
co casi caes com mangas de vidro lavatorios, me-
sas de jantar, ditas de meio de sala c de jogo, com-
modas, candieiros Irem de cozinha, loucas, vdros,
um cxcellente relogio inglez, de cima de mesa,
obras de r-rala sendo um apparelbo moderno feto
no Porto, colheres &c., o finalmente do inuilos
objectosde utilidade c goslo : quinta-fcia 17do
corrente as 10 horas da mandila casa dos Sis.
James Cra htrec & Companhia ra da Cruz.
Avisos diversos.
LOTEHIA
DA M AT R I Z
HA CIDADE DA VI TORIA.
Nao sendo infelizmente anda possivel effei(iiar-so
o andamento das rodas desta lotera no da ltima-
mente marcado por se ii.loterconiplctadoa venda
dos respectivos blheics e existir em ser um eres-
cido numero ; o thesoiireiro della declara, que lem
transferido as rodas para o da 22 do corrente mez ,
mi expectativa de que os Lideles que reslo se-
rao vendidos, e que, portaulo as rodas correi-
rao inlallivelnienlenessedia sendo pagos os pre-
mios no dia 24, para que seus donos dellesgozem
pelrosla. Avista (loque, espera, que os amadores
desle jogo concoirao para quo isto se realiso, com-
prando creo resto debilteles, que continuao a es-
lar a venda nos lugares do costuine.
' Aluga-se muito em conla o sitioque foi do ftillc-
cidol'erciia, no Caldcireiro; este sitio, alm deeX-
cellenle casa de morada, lem grande coclieira, estri-
naria para quatro cavados, casa para criados, dita
para pelos, muitos arvoredos de cxcellenles frutos,
diversas qualidades de llores, a melhor agoa pota-
vel, que he possivel: quem o pretender, dirija-sea
rualarardo RozariA, n. 28, segundo andar.
Francisco Jos Concalves faz scienle aorespei-
tavel publico, que de hoje em diante tica assiguan-
v.ne.osSra.propreUho,-qM-nYose7^Tr4em,^ ^Ztl< Con'nve8 da Si,w' vis'


Prccisa-se de um Reverendo sacerdote para di-
zcr missa annualmonte, ou nicamente poli festa :
na praca da Independencia, livraria, ns. 6 e8.
Precisa-sede urna prcta Torra ou escrava para
oservico interno e externo de urna casado pouca
familia : no Aterro-da-Boa-Vista loja de cabello-
roiro n. 11.
Aluga-se, por festa ou por auno o sitio, que
lui de Antonio Cocino da Silva com dous rmazens,
sobrado com commodos para grande familia, ar-
voredos de l'rncto, cacimba, &e. : a tratar na pra-
98 da Boa-Vista n. 6.
Precisa-so alugar tim|preto quo faca lodo o
servico deuma casa>, o que seja fiel pagando-so
10/ rs. mensacs.-e dando-se-lhe o sustento : na praca
da Boa-Vista, n. 6.
O padre Manoel Thomaz da Silva so offorece aos
habitantes do centrada provincia para dar a seus
filhos educaclio Iliteraria e religiosa, morando estes
om casa do annunciaiue, na Camboa do Carmo so-
brado de dous andares n. 19; adverle, queso re-
cebe ate o numero de 6.
-- Moje, 16 do corren te, na casa das audiencias,
linda a audiencia do Sr. doulor .\abnco se hSo de
arrematar diversos movis penhorados a Jofio Atha-
nasio Botelho, por cxecutjfio de Antonio Jos da
Silva Cuimarfies escrivfio Mgalhilcs. Scientilica-se,
que he a ultima praca.
AITonsoSaint-Martn, na ra Nova, n. 14, se-
gundo andar, por cima da loja do Sr. Diogo Jos da
Costa, receheo pelos ltimos navios, vindos de Fran-
ca mais sorlimento ao que j tem aununciado,
constando do seguinle : manteletes de gros de Na-
plespreto, guarnecidos do franja de retro*, muito
ein moda os quaes assentfio o melbor possivel;
maulas da mesma fazenda, igualmente guarnecidas
de franja de retroz; chales do soda inulto superiores
o de padroes modernos ; mantas de seda le cores,
, para todos os procos, c entre ellas as ha do que ha de
melhor e mais rico neste genero; corles de soda
branca o de cores, para vestidos; chapeos de seda
para senhora, de muito bom gosto, modelo a la Du-
chesse e a la Pamelas; dilos de palha da Italia, li-
sos e abortos, para senhora; ditos para meninas,
de novos modelos ; chapelinhos para meninos, de 2
a anuos, modelos a Bol i va re ; lericos de setim,
muito elegantes para senhora; baroge verdadeiro,
dessede quesefazem os taes vestidos, que, a justo
titulo, sHo tito afamados ; cortes de ganga de qua-
dros para vestidos, imitando perfeitamenle seda, e
que nfto dcslotn edurfioa enfadar; sorlimento de
luvas de pellica superior para homem e senhora ;
panno preto da melhor qualidade, a 6000 rs. ; casi-
mira prcta chamada setim zfir, muito superior, a
4000 rs. Os Srs. que pretenderem ver qualquer (les-
tes objectos, torno a bondade de mandar avisar ao
annunciaiite, que immediatamente Ih'os levara em
suas casas.
Precisa-se de um caixeiro portuguez, que tenha
pralica de venda : na travessa da Concordia, fabrica
de licores, n. 19.
Tem de se proceder no dia 17 do corrente ,
pelas horas da tardo, a porta do Sr juizdcorptulos,
a arremalaco de urna ol.iria em chaos proprios no
lugardo Caldeireiro com barro dentro, avahada
em 400,000 rs., o de urna canoa aberta arruinada,
avaliada em 30,000 rs.
Precisa-se de um Portuguez solteiro, que te-
nha pratica de tratar de vaccas de leite e vender o
mesmo leite : na travessa de Belm no sitio do Sr.
Tresse.
Vicente Fcrroira da Silva Braga faz sciento a
quem convier, que deixou de ser caixeiro do Sr.
Antonio Carlos Pcreira de Burgos Ponce de l.eflo,
desde o dia 15 do corrente.
Precisa-se do urna ama secca, para tratar de
una menina na companhia de seu pai: na ruada
Concordia venda n. G.
Aluga-se, pela fesla.ou annualmenle, urna boa
casa enm sitio, no lugardos Remedios : a tratar na
na Nova n. I, segundoandar.
A pessoa que, no dia 2 do corrente, mandn
buscar na loja decalcado da ra Direita n. 32 um
par de sapatoes para amostra, deixando um par de
mangas de vjdro do penhor, emquanlo vollava e
at o presente nem dinheiro ncm sapales, baja, no
prazodeS dias.de irsatisfazer; do contrario,se,fio as
mesmas vendidas, para seu pagamento e despeza do
annuncio.
-- Roubrfio, da venda da ra do Rangcl, n. 11,
t bocela redonda,amarclla,com 1 annelfio com 1 dia-
mante o aborto ile todos os dous lados ; um dito leu-
do cin cima a leltra F esmaltada o com o seguinle le-
lieiro--Amizade ; um dito ilito sem a cravaefio
do diamante ; umbolfio de abertura, com um dia-
mante ;: dous ditos pequeos, lavrados ; 2 cordos
um mais grosso e outro mais fino; um trancelim
urna medalha leudo de um lado urna pedra e do
nutro um diamanto ; um nardo brincos compridos e
lisos; um dito lavrado na fronte c de um molde ex-
quisito; um caixa de prata lavrada, tendo dentro
un pequeo alunle e um par do argolas de ouro o
dous pedacos de folha de piala. Roga-se a qualqucr
Sr. ourives, ou oulra qualquer pessoa, a quem forem
"llorecidas[eslas obras, o lavor de nppn hondo-lase
participar na dita venda, quesera generosamente
recompensado.
--Precisa-se alugar una escrava para o servlco
interno de urna casa do pequea familia : no Ater-
ro-da-Boa-Vista n. 36.
Fabrica de chapeos
de sol na ra do l*as-
seio-Publieo, n. .1.
r/ofio Loubet adverle aos seus freguezes quo
querfio desenganar-se por urna vez sobre os
objectos abaixo declarados, tanto em preco
como em qualidade: tem nesta occasifio um rico
sortiniento de chapeos do sol furta-crcs o prc-
toscom liarra lavrada, os mais modernos, que tecm
apparecido neste mercado de igual sorlimento; c
tani bom chapeos de sol, de panninho de todas as
Declaracao.

Oslivros maconicos, que se teem annunciado a
venda na loja de Manoel Jos Concalves, na ra do
Queimado, pertencom a Cuilhorme Augusto Ro-
drigues Selle, que os contina a vender em sua
casa na ra do Rangel, n. 45 primeiro andar.
Precisa-so do um feitor para tratar de um quin-
tal : na Trempe, voltando para* Soledade,n. 70.
Achando-se fgido o molequede nome Cosme,
crioulo, ohcal de .xapalero, o qual he muito conhe-
cido, e he bolieiro do ahaixo assignado, quem o en-
FOLHINHAS
DE
ALMANAK
Pa livraria la pnica da Independencia,
ns. 6 e 8, acbao-se a venda folhinhas de
almanak para o auno futuro, trazendo,
alm do que costumao conler as que nes-
ha
-se
cores e ultimo goslo da rainha da Escocia ; e para |
senhoras um completo sorlimento dosmesmos.dc
todas as cores poisseusgostos silo da ultima moda
do Pars. \o mesmo eslabrlecimento se acha um
completo sorlimento de sedase panninhosdo todas
as cores proprios para loda e qualquer obra, que
sequizer fazer pois que sfio proprios para esse fin.
Tambem se concertfio chapeos de sol, tanto de ho-
mcni como de senhora, com toda a perfego por pro-
co commodo, e com a maior brevidade possivel
Na mesma fabrica tambem se vendem baleas para
espartilhose vestidos.
Aluga-se, por commodo preco, o segundo andar
com solfio do sobrado n. 20 atrs do theatro : a tra-
tar na ra da Caileia do Recife, n. 52.
= O abaixo assignado, vendo nos Dinriot um remedio
para bobas e cravo seceos, rujo remedio lie cousa ex-
traordinaria, e tendo engenho, ha mullos annos, e leu-
do perdido diversos escravos, e desde o annuncio des-
te remedio, fndo salvado lodos, e por (iiu sua senho-
ra, que padeca esta molestia a poni de j nao se poder
calcar, e com osle remedio ficou perfei lamen le S;ia, e
tambem um fillio de idade de20 anuos: e como vi este
remedio produzir estes dichos, por isso fai este annun-
cio para beneficio dos Sis. de engenho, tendo visto ne-
gros aicijados e pvrdcrrm a vida, por causa desla moles-
tia. Faz este annuncio para brnelicio dahuinanidade.
Antonio Corrtin Pcsioa He titilo.
As pessoas, que forto ver o piano na ra Bella,
n. 40 podem ir para ajusta-lo visto que a pessoa,
queotinha comprado, nao appareceo at o pre-
sente.
Quem precisar de urna ama de leite parida, I
pouco.sem lilho e com muito bom leite, dirija-:
a ra largado Rozario, n. 3.
-- Aluga-so o primeiro andar do sobrado da ra
Nova n. (5 a Iratar na venda por baixo do dito so-
brado.
Dfin-se 500,000 rs. a premio com seguranca em
urna casa nesta praca : quem quizer, annuncie.
ANNUNCIO IMPORTANTF-
F.xislem, para ser procurados por quem tiver in-
terosse, as demarcaces c ttulos anligos das proprie-
dades seguinles : demarcarlo das Ierras no rio
Cucau, termo de Serinhfiem, por provisfio regia, que
alcancou Manoel de Araujo Lima ; dita das trras do
engenho Boa-Vista do termo de Serinhfiem, por pro-
visfio regia, que obteve o sargento-mr l.uiz Teixei-
ra Lima ; dita das trras deS.-Jos da Aldea do mes-
mo tormo de Soriiihficm ; dita das tenas do en-
genho Fernandas; dita das Ierras de Paralihc de
baixo; dita das Ierras entre as duas entradas, que
vilo para Reberibe de baixo e de cima, que forfio
do JoseMarccIlitio llodiigues Colasso ; dila das ter
i as da Carlincira de Tamalaupeda freguezia deTra-
cunhfienl; dita amgavel entre as trras do engenho
Bom-Jesus o propriedade do Parol, termo do Pao-
do-Alho; ttulos de iliviso por una vistoria entre
osengenhos de S.-Francisco da Varzca.e Santos Cos-
me e Damifio, produzidos em questfin sobre a posse
e dominio das torras denominadas Partido da outra
banda ; ditos do partido denominado Senum, pro-
duzidos em questfio entre os senhores dos engenhos
de Camaragibe eJaguar, termo de Serinhfiem ; di-
tos das Ierras denominadas Camalefio, na freguezia
defina; ditos do sitio denominado Braco-do-Meio,
ou Capoeiras dos Duartes, e mais torrnos annexos
aos engenhos Vicente-Canipello, o Riacho-d'Anta ;
ditos das trras do engenho Covas, da freguezia da
Luz; ditos da propriedade do Forno-da-Cal; ditos
do sitio de Ierras de criar gados, no sertfio de S.-Jo-
se dos Bezerros, denominado Sorra-do-Avres; ditos
da- '
contrar leve-o casa de sobrado airas da matriz dajla |vla,a ae teem ventlidOj a relacao no-
lioa-Y isla, que sera generosamente recompensado. ... .....
Joto Mathtui.
Francisco Altes da Cunta faz sciento ao res-
peitavcl publico, quc.lhe devendo Domingos Filippc
Ferroira Campos a quanlia do rs. 53.440, freto de
batatas c ceblas, que para esta conduzioa barca
Espirihi-Sanlo, conforme constava do cnnheeimenlo,
vio-se o annuncianle obrigado a receber (para nfio
perder ludo, 470,000 rs., eisto mesmo foi por con-
venefio feita com o procurador Jos Corroa Jnior,
visto que o annunciado linha por vezes dito ao
annuncianle, que nao Linha com que pagar, e que
o cstabelociniento, aonde eslava, nfio era sou.e que,
se o annuncianle apertasse muito com elle, nada pa-
ga va.
Justino Perora de Faria embarca para o Bio-dc-
Janeiro ou Rio-Grandc-do-Sul os escravos Izidoroe
Servulo, crioulos.
Arrendfio-se os dous andares do sobrado da
ra dasirangciras, n. 14, com bons commodos
para familia : a tratar na ra de llorlas, n. 140.
----Aluga-se a padaria da Soledade, n. 22 com
todos os pertences a tratar na mesma com Jofio Cy-
prianuo Rangel.
Aluga-se, pclafesla, una grande casa no lu-
ir de S.-Anna : na praca de Independencia, livra-
ria, ns. 6 o 8, se dir quem aluga.
O Sr. Jos Antonio de Castro queira drigir-se
a ra larga do Rozario, ns. 6 e 8 a negocio de seu
inleresse
Joaquim de.Miranda Souza retira-se para o Rio-
dfi-Janeiro.
~ Precisa-sede urna pessoa intclligentce activa
para se encarregar da cobranca da liquidacfio de urna
casa dando fiador a sua conduela: quem esliver
tiestas circumslancias, dirija-so a ra da Cruz, n.
30, segundo andar.
I).Mara Theodora da AssumpQfio est encar-
regada, com os neeossarios poderes, para fazer a li-
quidacfio da rasa de seu genro Joaquim Concalves
Cascfio ; o por isso as pessoas, que tiverem contas
com a dila casa se cntenderaO com a annuncianle,
na ra da Cruz, n. 30, no prazo de30das, contados
desla data lindos os quaes passar a mesma an-
nuncianle a requerer o direilo, que competir a seu
consiiiuinte. Rocife, 14 de dezembro de 1846.
Aluga-se urna escrava que nfio tenha vicio
nem sejavadia, ouescravo, que entenda do tirar
leite nfio obstante nfio ser moco : por detrs de S.-
los, n. 22.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado n. 11 da
ra doltangel.
Aluga-se, por prego commodo urna prela.de
>annos boa cozinheira engommadeira, lavadei-
ra ; faz todo o maisservico domestico de qualquer
""sa do familia, e he muito liel: quema pretender,
drija-seao largo da Soledade, n. 32.
D-se dinheiro a premio com ponliores de ou-
ro, mesmo em pequeas quantias : na ra do Ran-
gel, n. 11.
Precisa-se de dous lavradores ; em casa do doma-
dor, ou fabricante de candiciroa de gaz na ra o-
va n. 52.
- Os Srs. do nos de
Rovo importante aviso.
POMMATF.AIJ, CI1TRI.F.IRO ATERRO-DA-BOA-
VISTA N.5,
toma honra de provenir ao publico que acaba de
i'eeober pelo ultimo navio chegadode Franca, um
firande sortiment de mcrcadorias todas de pri-
meira qualidade e do ultimo gosto, como: cluco-
linhos delicados o bongalinhas guarnecidas de prata
lina pertences para cacar; polvarinhos de diversos
tnjannos, chtimbeiras de 1 o 2 canudos, saca-
trapos, ferros para desparafusar, forma de fazer ba-
las de varios calibres para pistolas, espoletas de
prmeira qualidade cha mi no de ac fino para es-
pingardas de espoleta ; esponjas linas; escovas na-
fa denles e para unbas ; ferrinlios para limpar o -
rar denles; instrumentos do cirtirgia ; fundas de
ludas ns uualidades ; freos ; esporas; obras do
prala lavrada como colheres para cha, e de tirar
'issuear, muito ricas ; facas com cabos e folhas do
prala para comer frticlas c tambem com cabos de
piala e folhas de ac lino ; navalhas de barbear do
l'iimera qualidade ; tesouras de todos os lmannos
'' ile ac lino ; e geiaimenle tildo quanlo pertenee
'nielara 'estajosde mathemaliciie necessarios de
' ostura para senioras. Tambem faz de encommen-
''a toda a qualidade de fundas, o concerlos de es-
pingardas.
As quartas-foiras e aos sabbados continua a amolar
toda a qualidade de ferros ; adverlmdo ao seus fro-
fcuezes, que d'ora em diante elle mesmo se oceupa-
f especialmentedeste ultimo liabalho.
das tenas do engenho S.-Goncala de Trcunhfiem,
chamado vulgarmente dosMartos; ditos do sitio
de Ierras Tamalua-Meirim, na freguezia de S.-An-
tfio ; ditos do engenho Jaguarbe ; ditos das tenas
doengenhoArariba de cima, termo do Cabo ; ditos
da fazenda Panellas denominada Queimadas-ISovas ;
ditos do engenho Pitrib, por innovaefio Almas-San-
tas; dilos de urna logoa de torras para urna e outra
parte do rio Tamalat'ipe, quo forfio de Jos Camello
de Vasconcollos; dilos das Ierras de Campias, que
forfio de Andr de Albuquerque, junio as Ierras do
engenho Alagda-Crande ; ditos das trras entros
engenhos Siluro Jussar.
N. B. Os ttulos mencionados toom referencia a ou-
Iros lenos, com os quaes limtfio, e por isso po-
dem interessar aos senhores confuanles: as pessoas,
quequizorem baver taes ttulos c demarcaces, di-
rijfio-so ao armazem da ra Nova, n. 67.
Quem precisar de una ama para todo o servio
deportas a dentro, diiija-se a ra da Concordia,
n. .
Quem achou um canario do reino com tima
pintas piolas, querendo por favor reslitui-lo a seu
dono, o leve a ra estreila do Rozario, n. 1, defronte,
da bolicadoSr. JofloPcreira daSilveira: o canario
fugio no sabbado dcmanbfia.
bao-se 150,000 rs. a juros a dous por cento so-
bre penhores de prala ou ouro : quem os pretender,
dirija-so a ra Direita, sobrado, n. 29, que achara
com quem tratar.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Direita, n 82, muito fresco e com bous commodos
para familia: trata-sc no primeiro andar do mes-
mo.
Precisa-se alugar um sitio grande, a margem do
rio, para morada animal ; na ra da Gloria, n. 28.
Jos l.uiz de Azevcdo retira-se para Maran-
guape.
Precisa-sede um caixeiro para urna venda no
Manguinbo n. 53, venda do Justino
O escrivfio da actual mesa regedora da irmandade
do N.S. da Soledade do bairro da Boa-Vista convida a
luJ...i s omfios.para que no domingo,20 do corrento,
se rcuofio om mesa eral no consistorio da mesma
igreja pelas 9 horas do dia afim de se eleger a no-
va mesa, que tem de reger de 18*6 a 1847.
Domingos Filppe Foi reir Campos faz scicnle
ao publico que nfio deve nada nesta praca prin-
palmenle ao Sr. Francisco Alves da Cunha.
Jos Antonio Alvos da Silva embarca para os
porlosdoSul oseuescravo pardo, de nome Fran-
cisco.
Aluga-se o andar terreo ou loja do sobrado n.
12 da ra da Aurora, com ptimos e muiloasseiados
commodos para moradia de homem solteiro ou de
pouca familia: quem o quizer alugar, dirija-sc ao
mesmo sobrado qualquer hora.
obrase incides pedreiros que precisaren! de alguns
maleriaes, como cal branca, dita pela, barro anmrello,
dito preto, areia fina de Ungir, dita grnssa, trlhas, li-
jlos de ladrilho, ditos de alvenaria batida, dita gros-
sa, lijlos de tapamrnlo .largos, ditos estrritos, ludo
mais em conla do que em outro deposito, qurirlo diri-
g r-sc ao ariuazeui n. 8, por detris da ra de S.-Fran-
cisco, ou ao armazem n.3, (Jefronte da respectiva Or-
dem Tereeira.
Alugfio-se as seguinles casas : o terceiro, o
primeiro e terceiro andares o as lojas dos sobrados
do Aterro-da-lloa-Vista, ns.4c6, todos pintados c
arranjados de novo ; urna casa terrea, com quintal,
cacimba o mais commodos para grande familia, por
12,000 rs. mensaes, na ra da Soledade, n. 31 : quem
pretender, dirija-so ao escriptorio de F. a. deoli-
veira & Filho na ra da Aurora n. 26.
Agencia d<> passaportes.
N.i na do Collcgio n. 10, c no Aterro-da-Boa-
Vista, loja n. 48 tiifio-se passapories para dentro
e fra do imperio ; assim como despachao-se escra-
vos : tudocom brevidade.
O n 145 sabio boje de folha e moia : traz a le das
elcires e algumas correspondencias cacha-so a
venda nos lugares ja annuncados a 160 rs. cada
exemplar.
trtinol de todos os (subdelegados da provin-
cia, a dos supplotes dos juizes niunici-
paes, a dos engenheiros c mochinistas nes-
ta cidade residentes, e mu quadro dos
rollegios cleitornes da mesma provincia,
com declarado das freguezias, de que
cada um delles se deve compr, segundo
a designarlo ltimamente fei'.a pela pre-
sidencia.
A circumslancia de ter este almanak
acabado de sabir do prelo, c a de ter ha
vido o maior esmero em se obter as infor-
macoes necessarias para toma-lo taoper-
feito, (nanlo pode ser um almanak em um
pai/, onde as mudancas to rpidamente
se succedem, concorrem para que soja elle
0 mais exacto de todos quantos se acbo
venda.
I.icocs de cloquencia nacional
pelo padre mostr Lopes Cama em 2 vol.,(bom enca-
dernados:: vende-se na livraria da esquina do Col-
legio, a 6,000 rs. cada exemplar Tambem ahi se ven-
de por 8 patacas cada exemplar do compendio de
philosophia do professor Cliarma, pelo qual ha lec-
cionar-se no collogio das artes.
Vcndcni-se 74 honecas, nuas, com cabellos,
proprias para seren enfetadas, a 160 rs. cada urna :
iia ra Nova, n. 18.
Vendem-se ricas flores para chapeos de senho-
ra, pelo mais barato proco possivel, assim como fita
de seda proprias para os mesmos : na ra Nova, nu-
mero 18.
Vendo-so um sitio na estrada dos Aflictos, com
boa casa de pedra ocal, com solio, estribara para
um cavallo e boa agoa do beber: fallar na mes-
ma estrada, no sitio de Joaquim de Olivcira e Souza.
Vendem-se finas cartas para voltrete ricos
1 ni ii luis e collarinhos de cambraia bordados para ves-
tidos ; muito ricos lencos de seda de pescoco para
lionioni : na praca da Independencia, n. 39.
Vondo-sc um relogio Je prata, suisso, com pou-
co uso, por preco commodo : quem o pretender, diri-
ja-so a ra da Cuia, n. 55.
Vendem-se sophs cadeiras bancas para jo-
go, mesas de mcio do sala, marquezas, meia-com-
inodas, cadeiras para senhora, ludo do angico mar-
quezas, commodas meas-dlas, ludo do aniarelln;
loucado.res de Jacaranda ; ludo por preco commodo:
na Camboa-do-Carmo, n. 8.
Vendem se superiores charopes de
groseille, vindos de Franca, dito da ver-
dadeira resina de angicOj esle muito bom
para molestias de peito, a i.noors. agar-
rafa : na fabrica de licores do Aterro da-
Boa-Vista, n. iG.
]Na loja de ferragens, n. 56, da ra
da Csdcia-Velba, vendem-sc moinlins
grandes, com rodas, proprios para moer
caf em porcao.
Vendem-se gal5es de ouro fino ,
para fardas c cbapeos de pagens, e devi-
sas de ofliciacs : na ra Nova, n. 2, pri-
meiro andar.
Vende-so a armario epertences da venda da'
ruada Prata, n 46: oaluguel hcem conla, eopro-
prielario consentc o traspasso da chavo da casa, que
lica quasi n meio da ra, he em una esquina, e
tem bstanles commodos para familia : os preten-
denles dirijfio-se a ra do Rozario, venda, n. 1.
Vende-se potassa russiana, nova e
de superior qualidade, pelo baratissimo
preco de 200 rs. a libra : na ra da Ca-
de-id, loja n. 5o, deCunba e Amorim.
Na botica da ruado Rangel, vendem-sc o* reme-
dos quaei a experiencia tem confirmado
deniiiico, que tem a propriedade
.onipras.
Comprfio-se 20 a 25 saceos de arroz vcrmelho.da
Ierra: quem tal genero tiver, dirija-so a na da Sen-
salla-Mova do Recife, n. 7, com as amostras.
Compra-so urna catteira d(^ duas faces, anda
em mcio uso: quem tiver, annuncio por esta folh,
ou dirja-se a ra da Cruz, n. .r>.
Compra-sc um pardo brincos de diamantes, de
bonito modelo na ra de llorlas, n. M.
-- Comprfio-sc duas vaccas de leite, do boa qua-
lidade : iilras de S.-Jos, n. il.
Comprfio-se as taboas nuticas ou requesitas
deNorie : quem liver annuncie.
Compra-se um pardo de bonita figura, quo te-
nha ofllcio de sapateiro, 011 carpiua un molcque,
que entenda de carpina, e seja de boa figura; pagfio-
sc bem : na ra do Crespo, n. 9, loja do Domingos
= Comprao-so escravos de 10 a 20 anuos de idade,
sadios, sem vicios, com olncios e sem clle: na ra Di-
reita, sobrado, n. 39.
Vendas.
Vendem-se saccas com 3 arrobas de farelo, o
mais novo deste mercado : na ra da Cruz n 52, r
no armazem do Bacelar, defronte da escadinha.
dios seguinles,
os melliores efleitos
de limpar os dentes cariados, e 1 esiiiuir-lhes cor es-
maltada, em 11111 i lo pomos dias : o uso do dito reme-
dio fortifica as genitivas e tira o mo cheiro da bocea,
proveniente nao soda carie, como do trtaro, que se
une ao pescoco (lestes igaos ; o remedio he designado
pelos nmeros 1." e 2.: nreh.ua purgativa, mui til as
enancas e as pessoas de toda e qualquer idade ; he com-
posta de substancias vegetaes, nao conten mercurio,
nem droga alguma, quepossa prejudicar: remedio para
curar calos, em poucos dias ; dito para curar dores ve-
nreas antigs, e que teem resistido ao trtame uto ee-
ralmeiite applicado ; dito para provocar a menstruaco,
e acoderar a aeco do tero nos partos naturaet, ent
aio nao se precisadas manoliras cientficas da arte ;
ilo para resolver tumores lymphaticos, vulgo glndu-
las dito para curar bubas e natos seceos, o mais effl-
oa q|M secoiihece ale aqui ; dito oximel de ferro, mili-
to til as 1 lilnro/.i s, vulgarmente chamadas frialdades;
pos auti-biliosos de Manoel Lopes; canslas de gelati-
na, contendn balsamo de cupahiba ; ditas de oleo de
recinos purificado ; ditas de cubebat em p fino ; ditas
de assafetida;'ditas com pos purgantes! ditas de ruibardo
dat.liiua. ditas de sulphatodr iiuiuino de 1 e 2 graos cada,
capsola ; algaleas, velinhas ebsticas; pilulas de sal de ca-
nai iiilin; agoa das Caldas, dictada prximamente; reine-
diosque ctirao a IVialdadc dentro de 40 dias, mesmo estan-
do i lidiado; oleo muito bom para conservar o cabello.que,
alm de nao deixar cahir o cabello, llinpi a caspa, e
.njo uso continuado faz reappareccr ocabdlo perdido ;
pilulas especificas para curar as gonorrheas chronicas,
quando a lesao nao passa da meta ; igualmente um la-
mpe atiti-hemorragico, applicado nos casos, em que se
deita sangue pela bocea : o preco de lodos estes reme-
dios be mui rasoavel, c os bous resultados da sua appli-
cacao he que devem faier sua apologa.
Vende-se vinbo tinto comtnum, em
piarlolas, pelo baratissimo preco de o
rs. cada urna : na ra da Crui. n, 10,



r
I
SHi
mmm
',
1 i
i
= Vendem-ie mora Jai de ferro para engentaos de as-
uear. para vapor, agua e bestat, de diversos tamanhoa.
por proco eoiumodo < igualmente taina* de ferro coado
e batid, de todos oa tamanhoi: na nraca do Corpo-San-
to, n. 11, em caa de Me. ra de Apollo, armazetn, n. 6.
= Vende-se potasaa branca de superior qualidade.
ein barris pequeos;, em cata de Mallieus Auslin a
Coinpanhia. na rua da Alfandega-Velha, n. 3ti.
= Oeorretor Olivelra tem para vender cobre ein fo-
Iha e pregas de dilo para forro de navios : os preten-
demos dirljo-ae ao roesmo, ou ao Scnhore Mesquita
8c Huta.
= Vende-ge cal vlrgrm eni mca barrica etaega-
da prximamente, por preco commodo; na rua da
Moeda arina/.em n. IS.
Vende-se poassabranca, da
roa i leeem-chegada por mdi-
co preco : ein casa deL. G. Fer*
reir & Companhia.
A
Vcndem-se, por prego mais barato do
queem outra parle, Innzinhas linas, os
mais ricos padres que tecm apparecido
e pelo barato preco do 330 rs. o covado ;
cassas de novos padrOes e cores fixns a
2500 c 3000 rs. o corle ; riscadinhos franec-
zcs, linos para vestidos a 200, 220 c 240
rs o covado; lencos de seda da India a
1140 rs.; mantas de seda, as mais ricas que
teem apparecido cortes de cambraia do
bom Rosto; ricos chales de seda; corles de
colletc de todas as qualidndes; briol de li-
nho, de coros e branco; casimiras pera cal-
cas ; csguiOes finos; brctanlia de linho,
muito lina ; lencos desetim preto e de co-
res paragravata ; contras muilas fazen-
das de bom gosto : na rua do Queimudo ,
nos quatro-cantos, loja nova, na casa ama-
rclla, n. 29.
rs. cada urna ; ditas para unbas c costura de 1000
at l JO rs. ; 0 muito procurados caivetes com ca-
bo de poma do viado muito fortes, e de ptima
qualidade a 1280 rs.; espelhos em quadros doura-
dospara pendular na parede, mais baratos doque em
outra qualquer parte ; assim romo outros muitos
objectos: uu antigarua dos Quartcis n. 20, ao p
da padaria.
Vende-se urna venda na rua do Rangel, n. 10:
a tratar na mesnia venda.
Vendem-se pontos de tartaruga, enfeitados pa-
ra segurar cabello, pelo diminuto preco de 2000 rs.
cada un; pares de travessas de tartaruga, de 480 at
1280 rs. ; ricas lilas de setim bordadas, de dITcren-
les cores e larguras ; suspensorios linos para me-
ninos, por barato preco ; assim como outras mui-
las miudezas : na rua larga do Rozario, loja do miu-
dezas, n 2o, junto a padaria.
Vende-se leite sem mistura a meia pataca a
garrafa manda-sc levar sedo em casa dos fregue-
zes, as 7 horas do dia ; atrs de S.-Jos, n. 22.
\a rua da Cadeia-
Velha, loja n. 29, de
I. O. Elsler,
vendem-se os seguintes vinbos
i-afwlosc de superior qualidade
Rommar. lavar, coser, o fazer todo o servico de urna i cante doste genero, e por isso he dosnecessar.o fa-
cisa" iiruadoCabuga, n. 16. zer elogios a sua qualidade; perianto roga-se aos
a, tmro aocamigat n._ 10. ^^ f^^ ^ tomantes da boa pitada quo concn-lio a compra
do I
orlo muilo velho : di
lo da
engnr-
vinlio
Madei-
ra ; BucelUs ; Caivelloa ; Sberry ; Bhei-
110 ; t'ordeaux ; Clierry-cordial ; Tene-
rilTi ; Champanlia, marca cometa ; e tam-
bem supeiior genebra hollandeza ; agoa-
ardente de Franca; vidros com conser-
vas ; boioes de doce de Iructas da Euro
pa ; biscoutos finissimos de Hambnrgo ;
velas de composicfio ; cb preto; dilo
Vendem-se moloques, negrinbas, prctos e
pretas, com habilidades e sein ellas, mocas e de bo-
nitas figuras : na rua Nova, n. 21, segundo andar.
Vendem-se biebas grande dellnm-
burgo chegadas ullimatnenle ; e tam-
bein se alugao, por preco commodo ; no
Aterro-da-Boa-Yista primeira venda ,
ao p d>* ponte, n. i.
Na loja da esquina confronte ao arco de S.-An-
tonio, n. 5 deGuimaraesSerafim & Companhia,
vcndem-se chales grandes de cadarco, fingindo lila o
seda padroes muito modernos, pelo barato preco
le 2400 rs. cada um ; lencos de cambraia estampa-
dos al40rs. cada um ; brim francez escuro, en-
corpado e de puro linho, a 720 rs. a vara.
Sal de Lisboa fino e alvo a 1600 rs. o alque-
re velho, e sendo porclo dar-se-ba por menos : na
rua da l'rnia armazem n. 18.
Vendem-se 6 esclavas sendo protas c pardas
de 15 a 25 annos com habilidades; um escravo car-,
rciru.de20 annos; 2 prctos de 25 annos, do boa
conducta e bem robustos; 2 pretos, de meia ida-
de um dclles he carpina : no paleo da matriz de S.-
Anlonio, n. 4.
Vendcm-se, por precisfo, dous moleques, o
urna negrinha : na rua estreita do Itozario n. 23,
prinieiro andar.
Vende-se urna armaciio de venda, no becco do
Carioca na rua da Praia por preco commodo na
rua larga do Roznrio, n. 29.
Vende-se urna mobilia completa, de Jacaran-
da, em muilo bom estado; urna cama de dito 4
mangas de vidro lavradas ; tudo por preco rasoavel i
no palco da 8.-Cruz sobrado n. 2.
Vende-se um preto anda bugal, apezar de
ter bastante lempo de tena poim bom trabalha-
dor de cnxada ; vende-se para engenho ou fura da
provincia : no fim do llcrco-l.argo, no Recife tan-
que d'agoa, se dir quem vende.
Contna-se a vender barato calcado para ho-
mem senhora meninos o meninas, obra bem feita
nesta praga ; urna cama de condur para casal; bi-
cos de 3a4 dedos de largura ; buhase una poreflo
do madeira : na rua Nova, loja n 58.
-- Vende-se urna tipoia com todos os scus per-
tenecs, menos rede : na rua Nova, loja n. 58.
Vendem-se duas canoas novas, de ronduzir
familia, pintadas a oleo; urna dita pequea, de um
s pao : na rua rua estreita do Itozario, botica, n. 10.
Vende-se a venda da rua de Agoas-Verdcs n.
15, ou s a armacfio c pertcnces deltas : a tratar na
Camboa-do-Carmo, n 3.
Vendem-se 35 esclavos sendo pretas pre-
tos, negrinhas pardos, pardas 4 moleques 2 bo-
nitos mulalinhos proprios para pagens por prego
commodo : na ruada Cruz armazem n. 51 a fallar
com Jos Francisco da Silva.
--Vende-se urna morada de casalerrea no bairro
da Boa-Vista por prego commodo : na rua larga do
Rozario, n. 32.
Na rua do Rangel, n. 11, ha para vender varias
obras de ouro; carne de toucinbo a 120 rs. ; cha
uchim a 1000 rs. a libra ; clices para cbampanba ;
copos; e outras muilas ougas o vidros, por prego
commodo.
ricuras fie porcellana para
presepes.
Na terceira loja de miudezas da rua dos Quartois,
hoje larga do Rosario ha um bello sorlimcnto de
figuras de porcellana em branco colorido, conlcn-
do diversas figuras humanas, de animaos c do aves,
o mais proprio possivel para os presepes particu-
larmente por seus tamaitos, belleza e tonga dura-
gao : o preco nao arruina a ninguem.
bysson ; ptimos cbarutos em caixinlias
de cem.
~ Vendem-se duasescravas cabras, de 22 a 24
annos de bonilas figuras com varias habilidades,
que se dirn ao comprador; urna escrava de nagiio
Rebolo, queengomma, cozinba.lava e vende na
rua de 22 annos ; um escravo de Angola de 25
annos, para oservigode campo : na ra das Cru-
zes, n. 22, segundo andar.
Vende-se um relogio de ouro, suis-
so novo ; um dito um punco usado,
muito bons reguladores,pelooqueodono
se responsabilisa 5 e igualmente 3 cor-
rcnles novas, de ouro, para os incsmos;
na ruado Y gario, n. 4-
Joaquim da Silva Lopes,
no seu armazem demntc da por-
ta da alfandega, n. 20, vende pa-
pel de machina branco e afcul,
primeira qualidade, que vem a
este mercado por prego com-
modo.
Vendem-se 3 lindos moleques, de 14 a 16 an-
nos; 2 ditos, de 7 a II annos: 2 pardos, ptimos
para pagens do 1" anuos leudo um dollcs o ollicio
de banqueiro de engenho; um cabra, de 25 anuos,
bomcairciro; um preto de 30 annos canoeiro ;
duas pretas de 20a 25 anuos, com habilidades,
sondo urna dolas de nagao, com urna cria mulati-
nha.de 2 annos ; urna parda, do25annos, con. al-
gumas habilidades ; 2 negrinhas de 7 a 9 annos:
na ruado Collcgio, n. 3, segundo andar.
Potassa da Kussia,
verdadeira e nova, em barris pequeos,
por preco muito commodo : na rua da
VeMe-seurna casa terrea, comas frentes de
pedra ocal em chaos proprios, rom grande quin-
tal cacimba com boa de beber, no alto da Capunga,
um dos melfiores lugares por ser muito fresco o no
principio da estrada, que segu para Baixa-Verde :
a tratar com Antonio Jos doOliveira Braga, no mes-
mo lugar, ou na rua da Cruz, no Recife n. 28, com
Jofo da Costa Lima Jnior.
Cheguem ao bom ,
antes que se acabe!
o anligo barateiro eslA torrando a troco de pouco
dinheiro na nova loja de miudezas da rua do Col-
logio, n.u. chapeos de sol, para senhora, com fran-
ja e sem ella a 2880 rs. cada urna ; ditos de pan-
ninho, para homem a 1200 rs. cada um ; pellos de
marroquim a 1280 rs. a pelle, luvas de algodito ,
brancas e de cores, para homom o senhora a 320
rs. o par ; bonetes para meninos a 480 rs. cada um;
ditos do palha para tomar fresco pela fesla a 100 rs.
cada um; bicos estreilos, a 40 rs. a vara, para aca-
bar ; lencos do seda tirela para grvalas a 800 rs. ca-
da um ; bengalas de canna da India, a 1920 rs. cada
urna. .
Vende-se urna carroga com cavallo; 6 cadeiras
americanas, de pao, em bom uso; 8 dilas de pa-
lliinha : na Solodado, padaria u. 22.
Vende-se um casal de escravos mogos, sadios,
proprios para agricultura no sitio da Soledade,
sobrado penltimo antes de chegar a igreja, lado
direito
Vende-se urna cama de casal, nova, com col-
chflo e enxergoes, por 40,000 rs., urna mesa de jan-
tar, com dous aparadores, por 20,000 rs.; um foga-
reiro de cobre para aqueceragoa dentro do banhei-
ro; urna mesa de engommar: nesta typographia se
dir quem vende.
Vende-se urna parda, de 30 annos, com bas-
tantes habilidades; tima preta da Costa.com a
mesma idade propria para o servigo de campo ou
rua: na rua do Crespo, n. 15, primeiro andar.
Novas pechinchas,
freguezes!
0 antigo barateiro est vendendo a Iroco de pou-
co dinheiro na sua nova loja de miudezas da rua
do Collegio n. 9, papel de peso inglez, muilo lino ,
do primeira surte a cinco patacas e meia e meia
resma a 880 rs.; ricos pontos de tartaruga do segu-
rar cabello com cnfeites dourados, a 40D0 rs. cada
um ; travessas de tartaruga a 960 rs. cada par ;
chapeos de cambraia para meninas enfeitados ,
a 2560 rs. cada um; loques de seda a 3000 rs. cada
um ; luvas de pellica para homem e senhora a 800
rs. o par; ditas do soda para meninas, a 200 rs. o
par ; ditas de seda preta, compridas, para senhora,
a 1000 rs. o par cachos de flores, muito bonitos
para enfoiles de chapeos c cabello, a 400 rs. cada
um ; chapeos do Chile, para cabega pequea, a 2800
rs. cada um.
As rau telas da lotera da cidade da Victoria achil-
se de boje em diante rxposias venda no Atorro-da-
lioa-Visia. nas lujas dos Sis, Caetano Lulz Ferreira,
n. 46; Tlioinaz Pereira de Mallos Estima, n. 54; Leal
& IrniSo, n. 58, e Amonio Aytea de Castro, n. 72,
assim como na travessa do Veras, n. 13, onde os fre-
guezrs acharo sempre uin variado sortinirnto de bons
nmeros. O pagamento das que sabirao premiadas
na passada lotera do Livramcnto, contina a ser feito
como d'antet a toda e qualquer hora do dia, sem ex-
ceptu de domingos c das jautos.
do meamo nos soguintes lejas : de Victorino de
troMoura.rua doRozario, n. 24; Antonio Domin-
erreira, rua do Crespo, n. 11; Joaquim Jos da
Costa, rua dbCabug ; Joaquim Montoiro de Cruz
& Companhia, rua doQueimado ; Cuedes & Mello ,
ruada Cadeia do Recil na ruido
Crespo, n. 4, loja de Francisco Joaquim Cardozo.
Sapatos, a 1120 rs.o par.
Na esquina da rua do Cabug, junio a botica,
vendcni-s uroquim fiaucozes, de to-
das ascOres c .! muito bous, che-
gados pelo ulti i de Fraiiga; lindase boas
sedas brancas i lode noivado ; ditas escu-
ras, de bonitos padres; ricos chales e mantas do
sada escocesa dos melhores gostos, que teem appa-
recido ; guarnigOes de flores para vestidos; chapeos
de seda com plumas, do ultimo gosto ; cachos de
flores para chapeos; lindos chapeos do palha da Ita-
lia muito fina e de muito bom gosto para meni-
nos ; luvas de seda curtas e compridas, do todas
as cores, com dedos e sem clles ; crepo de todas as
cores ; luvas de pellica com enfeites ; ditas curtas,
para homem e senhora ; chapeos (le sol para ho-
mom e senhora ; cortes de cambraia de listras pan
vestido ; bopzeguins prelos, para homom e senhora;
sapatos de lustro, para senhora e meninos; ditos
para homem ; um bom sortimento de perfumaras ;
assim como outras mu i tas fazendas que sevende-
rO por prego commodo.
Vendem-se agulheiros de vidro, e pequeos
tubos tambem de vidro, para fumar charuto, sem
sujar os dedos nem a bocea ; na rua larga do Roza-
zario ao p da padaria.
ATTENCAO!
Na rua do Vigario, n. 13, vende-se doce de goiaba
de Superior qualidade, em caixinhas de 8 libras a
meia arroba proprio nara tempo defosta.
Vende-se um cordSo grosso, de ouro de lei,
com 3 voltas e sem feitio ; um relogio de ouro, mo-
derno bom regulador; um caixUo para amostras de
venda, ou relinagilo deassucar; ludo por barato
prego na rua do Rozario deposito de bolacha, n. 2,
Casa da F,
na rua estreita do Itozario n. 6.
Nosteeslabelecimenlo achfio-sea venda ascoulo-
as da lotera das obra da matriz da cidade da Vic-
toria. Aellas, quesSo poucas, e as rodas devem
correr 22do correnle.
Vcndem-se 2 escravos mogos, de nagiio, pro-
prios para todo o servigo : na rua larga do Rozario,
n. 35, primeiro andar.
Vendem-se 12 cadeiras; um sopba ; 2 bancas;
dita redonda tudo de angico e muito bom eito,
por prego commodo : na rua estreita do Rozario,
n-32- u
Vende-se urna preta.de 18 annos, de boa II-
gura propria para mucama e que cngomma.coz-
nha e cose ; duas ditas qutandeiras e de todo o ser-
vigo ; duas dilas proprias para o campo; um boni-
to moleque, de 12 annos proprio para pagem de
algum menino ; todos sem vicios nem achaques o
que se aianga : na rua larga do Rozario n. 24, pn-
meiro andar, voltandopara osquarleis.
Vendem-se resmas de pape! almago, branco e
azul a imitaeflo de meia hollanda ; ditas de papel de
peso; tudo por prego mais commodo do que em
oulra qualquer parlo : na praga da Independencia,
n. 4.
Cruz, n. (o, em casa de
na
Kalkniaui
&
PARA OS AMANTES DO Ql.'i: HE ROM !
Vendem-se latas pequeas c grandes da
muito o recommendavcl bolachiuha de ara-
ruta, propriamenle dita, ltimamente chc-
gada no brigue Yiriato, bem torrada de dif-
forentes feitios e cheiros os mais agradaveis,
que se podem desojar como sejflo : fiordo
laranja haunilha, herva-doce, limao, &c.;
em porgfioea relalho, por barato prego : no
armazem de Das Ferreira no caes da AI-
fandega.
Vendem-se tesouras pira costura que reunem
a urna qualidade superior um feitio delicado a 1600
llosenmund.
Vendem-se superiores cbapos de
castor, blancos e prelos, sendo as lumias
da uliima moda : ua rua da Cadeia, loja
n. 5o.
~ Vende-se urna parda, de 20 annos, bem pare-
cida ; um moleque muito bonito, de 12 annos ;
todos por prego commodo : na rua da Cadeia do Re-
cife a fallar com JoOo Jos dcCarvalho Moraes.
Ao madamismo!
2000 rs. por cada mantinha de garga para grva-
la de senboras, muito proprias para o madamismo
de bom gosto usarnos passoios o por casa por se-
ren muito leves e galantes. Os baralissimos cha-
peos de crep est.lo se acabando; as senboras qon
ainda nao compraran queirilo habililar-so quauto
antes; poisbeobjecto indispensavel para as festas
Pechinchas novas para a festa, a saber : cor-
ftes de velludo da melhor qualidade e lindos
padres, que teem apparecido, a 5/000 rs. ; dl-
tos de setim de cores, de listras c quadros a
2/500 rs.; merino de duas larguras, a 2/000 rs.
p o covado ; alpaca superior a i/'J80 rs. o cova-
' do ; panno fino verde cor de garrafa, a 5/000
J rs. o covado ; dito preto a 4/500 rs. ; lencos
/ de sedada India a 1/280 rs. ; sedas de cures,
fdc lindos padres para vestido, de senliora ,
a 1/000 rs. o covado ; ineias compridas, estam-
padas com bonitos desenhos, Imitando seda, a
jU .120 rs. ; luvas do pellica para lioineui a 1/
Sjt rs ; ditas para senliora, a 320 rs. ; alin deslas
'& ha outras multas fazendas, bem como: ricas
fcambraias de cores; lindos riscados para vesti-
dos de senliora, por imitaren) cassas de dille-
rente cores.
llap priticeza Novo-Lisboa
ISOOOrs. a libra.
De todos oi raps, que a industria brasileira tem ale
hoje fabricado, iirulium imita melhor o verdadriro ra-
p princeza portuguez do que o intitulado RAP l'HIN-
CEZA KOV'o LISBOA, fabricado no Rio-de-Janelro, sen-
do lao perfeita a sua semelhanca, que os mais ve tranos
na) tabaquistas o tomao pelo centono rape priuceza de Lis-
i boa.
campestres do Natal : vendcm-se por 6000 rs.
loja de Antonio Luiz dos Santos & Companhia ..
ruado Crespo, n. 11. I Igualmente o fahncante dcsle rap leve a maior
Vend-s urna escrava rrioula, de 22 annos,' W'c-id'Wie om conseguir imitar portoitainenle os ra-
de bonita figura : no pateo do Carmo, sobrado de. IHS reta-preia. Me.o-grotio e Commum que nSo so
dous andares, n. 18, junto a venda do Nicolao. hgualnu noarnma e suasqualidades, como na in-
Vendem-se dous moleques, de 10 a 13 annos d.,lf" r'."'mn llns boles > e COr dos papis, sendo
muito lindos ; duas negrinhas, de 14 a 16 anuos; 4 oimci\ distinpuir-sc a copia do original.
osriavas de 20a 2J anuos, com varias habilidades;
3 escravos de nagiio, mogos, por prego commodo :
na rua Direila, u. 3.
Vende-se urna preta, de 18 annos, de bonita
figura, quecozinha o diario de urna casa cose e
lava ; urna dita, de 24 annos que cozinha, lava de
sabio e he quitandoira ; duas ditas para o servigo
decampo; um mulalinho, de 7 anuos de bonita
figura ; lodos Sem vicios nem achaques : na rua da
Concordia, passando a polezinha, segunda casa
terrea.
Vende-se urna muiatinha muito sadia, pro-
pria para o servigo de campo, por prego commodo :
na rua do Crespo, n. 4, loja de Joaquim da Silva
Castro.
-- Vendem-se casacs de pombos bons batedores,
grandes o do exfolenle raga, por prego commodo:
na rua da Florentina, n. 16.
Vende-s urna preta que sabe cozinhar, en-
0 deposito desle encllente rap, he no armazem de
Alvos Viamia, rua da Senzalla-Vcllia, n nO;e tambem
se vende nos li-es_ bairro* da cidade : no do Rrtlfe em
casa dos Sis. Jos Dias da Silva e I'onles & Sampaio, lo-
jas do ferragens rua da Cadria-Velba ; no de S.-Amo-
nio em casa dos Srs. Amonio Domingos Ferreira rua
do Crespo, n. II ; Joaquim Jos I.ody, loja de miude-
>as rua larga do Rotarlo ; Jos Joaquim da Costa, la-
ja de miudezas na rua do Cabng ; no Aterro-da -boa-
Vista lojas de miudezas dos Srs. Antonio Ajes de Ca-
iro St Companhia Antonio da Silva Cuimaracs c Tho-
maz Pereira de alados Estima.
' Vendem-se vidros para espelhos ,
de varios tuntanlirs; ditos para vidracas:
na rua da Cruz n io.
Ilap Principe Imperial.
Este rap he o melhor que lem apparecido do
Ro-do-Janeiro, por ser o seu autor o melhor fabri-
lojade miudezas,
0 barateiro estem
campo!
0 an tigo barateiro esl dando a troco de pouco di-
nbeiro, na sua loja de miudezas da ruado Collegio,
n. 9 boto es de duraque lino e de seda com palmas,
a 200 rs. a duzia ; carteiras para algibeira a 160 rs.
cada urna; carapugas de algodflo de cores para ho-
mem a 160 rs. cada urna ; torcidas de ledas as lar-
guras a 100 rs. a duzia ; botOes de madre-de-pero-
la a 480 rs. a grosa; ditos de metal para caigas, a
300 rs. a grosa ; meias para homem c meninos, li-
nas, a 240 rs. o par; trinchles de cabo de marlini
e de bfalo para trinchar, sendo faca grande o gar-
fa com mola a 1400 rs. o jogo ; relroz do cores c
preto, a 120 rs. a oitava e em libra a 12,000 rs., de
primeira sortc ; tesouras linas de todos os gostos ;
riquissimos caivetes linos de nina e duas folhas;
c outras muilas diversas miudezas por barato preco.
Vende-se urna escrava crioiila, de dado de'-0
annos, muito sadia, bonita figura, com algumas ha-
bilidades, e por prego commodo na rua estreita do
Rozario, armazem, n. 31.
Escravos Fgidos.
AchSo-se fgidos, ha pouco tempo 3 prelos,
sendo um de nomo Vicente crioulo, de 23 annos,
alto, com principios de sapateiro : outro, de nomo
Lino tambem crioulo, de mediana estatura sccro
docorpo.do 20 annos; ambos forio comprados a
Manoel Jos Tavares da Silva : consta, que estao
acoitados ncsla cidade, pela m3i e irmiiosdosmes-
mos. Olcrceiro, de nomo Honcdcto, de estatura re-
gular, grosso do corpo ; tem una cicatriz sobre um
olbo ; heollicialdc carpina ; e foi escravo de Paul
Caetano de Albuquerque." Roga-se as autoridade-.
policiaca, capites de campo, ou outra qiialqun
possoa, que os pogar.de levar Matbias de Albuquoi-
qtie e Mello, na rua da Ponha, n. 23, segundo andar,
onde sera recompensar. _
Fugio, no da 12 do correnle, o escravo Joao,
Calmuda, pertcncenle aoSr.capilflo Mai-cellino Jom
Lopes, baixo .grosso, cAr meia fula, urna beuua
em um olbo beigos grossos ; he muilo falladoi
diz andar ganhando; tem sido visto nos bairros
S.-Antonio e Recife : quemo pegar, lev a rua "
Agoas-Verdes, n. 46,, ou a seu senhor, morador m
Coclhos que sera bem recompensado.
Fugio, no da 2de setembro, um escravo,
nome Joaquim, preto, fulo, baixo bgura pr ria, diz ser Calaba; tem as fontos uns risquinb
apagados; de lempos em lempos nascem-lho uns cr
vos nos ps; tem as roaos spera 5?nhW
houbas que teve : quem o pegar. 8C"
Batateiras, a seu senhor, o padre Joso Goiigaivts
Madra de Dcos Fontes.
PERN. Vk TtP. D*M. F. DE FARIA
,-i846.
m*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET6GBODWP_3HUBWQ INGEST_TIME 2013-04-26T21:24:07Z PACKAGE AA00011611_08347
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES