Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08295


This item is only available as the following downloads:


Full Text
m
Un no de 1846.
Ter^a feira 9
l DIARIO puMic-se todoa os dias que nfc>
I, ,, da BUrJ: o preco d assignalura lie de
liinoo rs. por q"rte|. VaSns adiantados. Os
I rins dos assignantos'sSo inseridos* rnio
I i ,-is por liaba, 'O ris c-n ijpo dieren-
I repetir"* pe metide. Oj que nio fo-
l^iaoW lg" 0 por ''no, o 0
p.ypodifl"*8^:____________
1 plASES DA LOA NO MEZ DE JNHO.
I rmle a 2 as 3 horas e 0 minutos de manha.
I rheia 9' hor '5minlo" da tarde
Kj* iea f6 m Vtiores e 17 min. de menliSi.
PARTIDA DOS COBRF.IOS.
Guiaoua e Parnhyi.a Segundas e Sextas f'eiras
Rio Grande do Norte, chega as Quaftas feiras
no ineio dia e parte as niesmas Iioras as
Quiotes feiras. >
Cabo, Serinhacm, Rio Formoso, Porto Calvo e
Maceyd, no l., II c 51 decida mes.
Garanhuns e Honito a 10 e 24.
Boa-Vista e Flores a 11 e 28.
Vic'.oria as Quintas feiras.
Olinda todos os das.
PREAM\R DE HOJR.
Primeira as 6 h. e 18 minutos da manha.
Secunda ai 5 h. e 42 minutos da tarde.
de tintillo.
Anno XXII N. 128.
DAS Da SEMANA.
8 Segunda S. Silusliano and. do J. dos or'.
edo J. doC. da I. r. do J M da 2 y.
9 Tarca-S. Primo, ud do J. do civ. da I. t.,
c do J de pa do !. disl. de t.
10 Quarta S. Margarida eud, do .1. do civ. da
2. vara, e do /. de pal do 2." dist. de I.
11 (.lumia )jfi< Fesla do Corpa de Dcos,
S. Bai-nali.
12 Sena S. Facundo, aud. do i. docivel da I."
vara, e do J. ile paz do i. disl. de tarde.
II Saldado >J* S Antonio Padroeiro da
Provincia.
14 Dominga S. Bazilio. ,
CAMBIOS NO DIAU DE JUNHO.

Camino sol.re l.oudrrs '/, d. p. If o 00 d.
a l'aiis -ISO ruis por franco.
Lisboa 105 /o premio por niel.
Dtse. de letra de lioas liruias I '/, p. / ao mes.
OumOncas liespauliolai.. IIJoOO a 3200O
Moeda de O el. HJ"M> l
o de atOOnov. IB/200 a l#400
,, a dctaOou.. a.'oon a DjlO'-
Prata Pataco*!........ 9M IfMO
a Pesos coluinnares.. l/f'Jlii a 2!im>
Ditos Meiicanos... I#9(10 a l|910
u Miud.i........... I780 a l#800
Acedes da Coiup do Be be ribo de SOjOOOaopar.
.
PERHAMBUCO
PAfttE OFFICIAL
Governo da Provincia.
EXPEDIENTO DO DI VI DO PASSADO.
OfilcioAoounimendanie da ritma, dcolarando, ne-
vo mandar por en liberdado n reoruta Antonio Rodri-
gue., que S. Exc. informa .er maior do 35 annos, o o
cirurgiSo-ror do quarY batalliao do amillona a pe,
que u impeocionou, dia nao estar as circiim.tenoiaj de
litiv'r na primera linba, em oonsequonoia dai moloi-
Itiaa, i|ise padece. ... ,
rjnoi__Ao oommiuario-pagador, otorisando-o a
lupprir, iioqorrenteanno nnapeciro, a rubricagratfi-
,.-, e furregena-rcora 1:660,4.16 rn, o a deoslado-
I ja.ioronm 3:5000,000 r., devendo o primeiro de.sos
loppriraenloa aer feito por oont da iiunla votad para
a rubrica divenas deipesat, e o segunde tirado do orc-
dilo aberto par a oompanhi de aprenditea incluiros.
Pirticipou-se ao iuspector da theiuuraria da faienda.
DitoAo diroelo do arsenal do guerra, ordenando,
que cum plvora da fubrloa noiunl indomniso o de ma-
rinha da porfi (lene genero, quo, por ompreilino, o
cpniiiandante do brigue-esouna Leopoldina furnooeu ao
Inioxarifado da Iba de Fernando.
DitoAo pretidente da relajo, dando-se por cien-
te de haver S. S. chamado, para servir na niesma re,
co, ao juil de direito do crimo da ooiuaroa to S.-A li-
lla.
DitoAobaoliarelLiiiiDuarte Pereir.i, declarndo-
lo inteirado doler S. me. lomadu ciinia da vara de or-
phos desla eidade1, nn quildado de abii [irinieiro op-
ulento.
DitoA' cmara municipal dcGuianni, ignincandu,
em reapuila ao sen cilicio de05 dosto mu (niuUi), que a
presidencia proloiigou, por mais un mei, a liceuca, quo
liavia fiiiii-riiulii ao professur do primeirat ledra da
juivonf 5n de Curuangi, para tratar do su anido.
DitoAo conimaiidinie mperiur interino da guarda
nacional do municipiodu Limooiru, inteirando-n de lia-
vor npiTovailo a prnposl, quo ocoinpanltou u sen n[I-
oiu do 25 driio mut (miu), para un alteros do respec-
tivo piimeiru batalbio.
PortaraNumeaiidu para npplcnte* to juii muni-
cipal e d'iirpbo : em primeiro lugar, ao ctdadao Ber-
luiilo de AHcniJo Cisnciru ; em segundo, no tcnonte-
coronol llernardo Jos da Cmara em terceiro, au cu-
ruiiel Tolcntinu Jljanso da Costa Res; em qnarto, ao
rroniiiaiidaiite superior Denlo Jos Lcmeulia Lins ; em
quinto, ao major Tlieotonio da Silva Vieira ; e ora ex
I, ao major Jus Flix da Costa Pimentel.Parlicipou-
se au presidente d.i relae.'io, ao inspector da tliesourariti
da fjienda, ao juii de oireilo du crime, o ao municipal
do Cebo, e a respectiva eaainra.
Commarido das Armas.
EXPEDIENTE DO DIA 16 DO PAISADO.
OfficioAo coronel commUsario pagador, ignif-
cando-lhe em resposta ao seu odicio de 15, que ao co-
ronel commandantn do 2. balalbao de artilbari a p
liavia prevenido para mandar a pagadoria urna pesioa
idnea receber a quantia do 30,000 ri., que se acha
dever o lenle reformado M. J. da S. Lcile & caia de
economa do dito btlalliao, vilto convir ncite paga-
mento o reipectivo procurador, com quem S. S. le
entender a tal reipeito. OAIciou-ie ootte lentido ao
coronel commaodanle do 2." batalbao de artilbaria
p.
DitoAo meimo coronel commandante, respon-
deodo o leu odicio, pelo qual mostrava, que nao te po-
da no todo latiifster a requiicio do armamento pre-
ciso o destacamento dt ilba de Fernando.
Dito-.Ao tenente-coronel do 4 batalhio de arti-
lbaria a p, mandando- Ibe presentar o roldado deser-
tor Ji Do Jos Franciico, que la chava recolhido ca-
dei desti eidade; devendo contra elle proceder como
Tone de lei.
dem do da 19.
tlflidoAo presidente da provincia, aecusando re-
cebida a colleccio du leis provinciaes, de n. H6 a
158, promulgadas no crrante anno, cuja colloc(2o a-
companbou o seu odicio de l6do corrente.
DitoAo corone) commissario pagador, communi-
cando-lbe, para la ntelligencia e governo, que, ao
hospital regimentil fura recolhido para ser tratado no
dia 6 de novembro do anno fndo, o cabo de esquadra
reformado, Soteno Flix de Sou'a, qua dera alia do
mesmo hospital no dia 8 de dezembro do roesmo anno;
e enviando-lhe o pret dos vencimentos desta praca, que,
i forma d lei, devem reverter para a caixa respec-
tiva.
DitoAo mesmo, enviando-lbe um odicio do te-
nenie-coronel commandante do 4. batalbao de arti-
lbaria p, e procurando aber a sua opiniio acerca
do abono de fardtmeolo a praca declarada no mesmo
I officio.
DitoAo dexembargador ebefe de polica interino,
[procurando saber, em que dia, e onde, fura preso o
[soldado desertor Jlo Jos Francisco, por iiso que se-
|melhnte declaricau muito importava io seii jlga-
Benlo.
DitoAo tenente-coronel commandante do4."bi-
kalhio de artilbari a pe, brdeoando-lbe a eiclusio do
oldado Honorio os da looha, que ra sentenciado
dote annos de priiio com Irabalbo as obras publi-
*s, pelo crime de terceira deiercao aggravada, e com
mu fiessedelle remeta oiuiz municipal da 1.' vara
[do crime deata ciclada, Francaco Rodrigue! Selle.
DitoAo mesmo, commonicando-lhe, que ao com
missario-ptgador remetiera, para os Ros convenientes, o
pret dos vencimentos do cabo reformado, Soterio Flix
de Souza, tratado no hospital regiment!, de 6 de no-
vembro a 8 de deiembro do anno passado.
EXTERIOR.
PORTUGAL.
Dona Maria, por groa d Deo, rainlia do Portugal
e do Algarvaa, &o. Faieruo aaber a lodos os noso
subdito, que a corle gerae decrclarao, e n quere-
ino a lei auguinte:
Artigo I." He o governo entorilado pira ur por es-
paco de seitenta dia, em todo o reino, do podere ex-
traordinario o diserocionario, egundo a circiiiutlan-
nias oexigirem, pra debellar a rebelliSo cumecada na
provinoia do MinKo.
Art. 2. Sao restablecidas, e postas em vigor, nos
termo do artigo aiiteocdrnle, a dispnaicOo do nrtigos
segundo, ternoiru e paragrapho nico, c actinio da orla
de lei doieii defevereiro de mil uitocenloi qiiarenlu o
qualro.
Art. 3. O governo, dcbollada a revolta, dar conl
a crte do uo, que tiver feito da faonldade concedi-
da por esta lei,
Art. 4. Fica rnvogada toda a legislaran em con-
trario.
Mandamos, por lano, a todas a autoridades, n quem o
conlieciniento e cxecuc.io da referida lei perlencer, que
n cumprao e guardem, e fajSo oumprir e guardar, lio
inicuamente como ncll.i so conten. Os lliiillllroi O e-
orotarioa d'estado de tod ai re]iarlicae a fjein impri-
mir, publicar ecorror, D.id no payo dcDclm, no fa-
le donbril do mil uiloccolo quarenta o seis. A bainiiA
rom rubrica o guarda. Duque da Teroeira. Conda
do Thornar. CosioTe do Tojal. Joaquim Jote Fal-
da. Josi Joaquim Gante de Catiro.
Carla de lei, pola qual vussa magettatle, leudo nnc-
cioiiudo o decreto da cortos gerao, datado do boje,
que autorisa u guvcruu pnra usar por etpsco de seasenia
dia, em lodo o reino, de podere extraordinario odi.
oreoiunarioa, para debellar u rebelliiio coincc.nla na pro-
vincia da) Minti, pondo om vigor as disposiefie dos
artigut aegnndo, terceiro, e paragrapho nico, a elimo
du caria de lei do seis do fevereiro do mil uilooeiilo
qu'afenta e qualro, dando, depoi de debellada a rovoll,
eonta corles du uso, quo livor feito da facilidades,
quo e llio conccilciii, insuda cumprir o iiiesmu decreto,
pela lorin.i icnia declarada. Para vusa imagealado
ver. Manoal Firmina da Trindado a fet.
Dona Mara, por graca de Deo, rainha de Portugal o
do Algarve, (o. i'aiuuius (aber a todo o nosso sub-
dito, que a corle (eraos decrolro, e ns queromos
a lei seguiute:
Artigo I." No ditrioto administrativos, em que fo-
rera legaluienle suspensas a garanta, o crime de c-
.licSo o rebelliau, .ero julgadu cin concclhu de guerra,
e paisa .los pela armas os seu au lu es.
Art. 2." A tiuiondddu militar auperior, residente no
dialricto adminiitrativu, om que forein suspensas as ga-
rantas, mandar lu.mediatamenlo formar o cuncolho de
guerra, aervindo du auditor o da diviado militar respec-
tiva, c na sua talla quah|uer juil, ou liacl.aicl, candidato
au lugare da luugitlralura.
$ nico. Todo o auditor, juil, ou candidato ao lu-
gares da magistratura, que se recusar a eicrrer estas
tiineetio, perder o logur que exercer, e bear perpe-
toaiuento inliabililndir para o son ico publico.
Art. 3.0 O proceiso er verbal e umaoirissimo.prali-
ciiidu-su lmente os aclos subslanciaes u iui| relonven ;
a sabor: o corpo do delicio para verificar a existencia
doli, e as ua circunstancias interrogatorio do reo,
e depuimentua das tcsloiuunlias de aecusseo dofosa
nico. O proceiau er publico, e tanto o interro-
gatorio fetu ao reo, outuo o depoimenlo da leilemu-
uhas sorau ctoriplu.
Art. 4." Satitfoilu oitei acto lubstanciae, e profe-
rir imuiediata e eucceiivamciuo a leniaiifa, que, cn-
do eoiidemnaloria, nao er t-xeculadl seni reaulucao do
poder moderador.
$ nico. Para este etfoilo, o pretidente do concelho
de guerra remetiera inmediatamente o processo origi-
nal au ministerio da guerra.
Art. 5." Os processos, coinccdo em virtude dcita
lei, torta concluido e julgado na oouformdade del-
ta, anda depoi do ler ceado a siispensao da garan-
ta.
Art. 6 o A povuacos, que promovereraou lomarem
parto na ruvolla uusedii;io, licu ruponavei pelo
prejuiaof, quo rcaullareiu contra a fazeud publica, ou
contra o particulares.
Art. 7.0 Fica revogada toda a legislajio eiu con-
trario.
Mandamos, portante, a toda a autoridades, o quem o
conhecimento o execucao da referida lei perlencer, que
a cumprao e guardem, e faci cumprir e guardar to
inicuamente como uella e ouutui. Us ministro c se-
cretarios d'ciladu du lod.ua reparlice a faci iuipri-
mir, publicar e correr. Dada no paco de Beleiu, aoi vio-
lo o um du abril do mil oituueuto quareula o seis.
A rainha. Duque da Teoiira. Conde de Tomar.
Conde dt Tojal. Joaquim Joti Falda. Joi Joa-
quim Comee dt Catiro.
Carla de le, pela qual vussa mageslade, leudo aauc-
ciuuado o decreto da corlea gerao, datado de boje,
obro st-rciu u crime do sedico o rebolliau julgado
em concollio de guerra, e o en aulore passado pela
arma, o manda cumprir, pela frioa cima deoUraila.
Para vosia uiagealadu vr. iogo Ihomat Stromenhi
i fes.
1 Boletim do lelegrapho do Cartello, de 25 de abril s
0 horat e 15 minutos.
A columna do tenente-coronel Taborda blteo hon-
lam completamente os revoltosos em villa do Cumie,
fatondo-lho alguns morios, ferdns, o prisioneiros, tu-
gindo o resto em deban.Lula. Km lodo n e.oncellio de
villa do Conde, o Povoa de Variiiu, fui rctituido o 10-
cego e a legtima auturidado. O pivo livro da
uernlii.is recebrao a Iropa oom o inaior enthuiiamu.
Canstantifio ^osif Ahet, alferes, cncarregadu do er-
vifo do lelegrapho central.
2.0 Boietim do lelegrapho do Cattello, de 25 de abril
lia 10 horat.
A columna do cominando do tenente-coronel Tabor-
da marcha obro Barcellot, conformo as inatruocoei.
Cosu/aniino Jote Alvet, Ifere, encarregadn do erv^o
do telegruphu central.
3. BoLETlu do lelegrapho do ( atlello, 25 de abril d ama
hora e 15 minutos.
Hontem urna hora ontrou em Penafiel columna da
ni relia, fogindo o goerrilliaa em dbandada, o oomplc-
la desordem enlrc si. J eslo lado est quasi todo des-
. mbaracado. Conttanlino iott Alves, altores, enoar-
regado do serviro do lelegrapho oenlral.
Telegraph de Chaves,
Hoja, 23 do abril, saino em direccao a Cabeceira de
Baslo, ficando s ordens da 4. divisan militar 40 c.ival-
lo e 170 pric.i do regimonto de inf.intara n. 13, coni-
mandiili pelo Imieiiln-coronel dcste corpo. dislrielo
de sla divisSo militar esl emocego, excopeflo du oon-
ccllio do Ituivaes. quo tem participado do contagio do
MinllO. Ctnttantino ioti Alvet, litares, encarregado
do lervico do lelegrapho central.
Reina o mai per feito sucego em ludo u maii dis-
Irietu do reino.
Boletim do lelegrapho do Cattello, 28 de abril de 1840.
A 8. Kx. o pruideulo do conuelliu do ministros e
iiiiniilr.i dos negocio do reino.
Do Hiinistro da juslifa.
Coma, por cilicio, estarcni tambera era debandada oa
guerrilhas do AUo-Mmho. lliim daa columnas fica hoja
no Arcoi, e nutra amanilla fin Ponle-dc-Lima.....
A. B. Ksleannunciu inda Contina, o ulu acabou
por iinoiiieoer.
Pelo con niiiniraroe reeebda de Viico em dala de
25, roiula, quea Iranquillidade publica foi perturbada
no eoucellio dfl S.-Pedro-do-Sul o Coiolla. Compare-
cendu all o goveroador civil nooiupanhado de uinde-
licamento da regiment n. 14, oonaeguiu resubeleeer
a ordeiu.
Reina perfeilo locego no oulroi dilriolo adminis-
trativo.
Boletim dotelegrrpho doCastolh, 39 de abril ote lS'lO.
No diltriOIU de villa Real, furto denotad..s lomple-
l, nenie os ,uerrilhas, e restituido u sucego, O mes.....
cunsla de Vieeo No de Bnwjauca n ordcn publica nao
lem sido alterada. ,
A iuuta deGalIlU rclirou para Caminlia, c ludo all
.Uva p.ciliciido. Km 28 do corrente. Ctustantm,
Joto Alvet, altere, encarregado do Ktvieo do lelcgiu-
phu central.
Boletim do lelegrapho doC.atlello, 2! de abril de 184G.
A S. Ks. o prndente do oonolho, o mlniatru do
negocio do reino.
Do mioisiro do negocio da juitica.
Em addiamento ao uflloia, quo lorio hontem. O Ic-
iiente-coronel Barros ollicion du Arco, em dala do 28
do crreme, diiMido, que em divas apparecrio al-
uuns guerrillias, o quaes, atirando iropa.liverlo qua-
lro morios. .... n a
leneiilc-coroael Munii fica liojo em uiniaracs
ea culuiuna de Tiai-us-Monle.
__ Do Braganca, Avciru, Coimbra, cCiuarda pailici-
pio, que reina perfuito nccgo, o em Braga o Villa-Reol
Contina o mesmo. Cenaianisne Je' Alvet, alfere,
encarregado do ervico do lelegripho central.
Boletim do lelegrapho do Cattello, 20 de abril de 1840.
A S. o minisiro do negocio do reino.
Do goveroador civil de Vueo.
Hontem do tarde rcoullii com a forc, quo me coni-
paiibou, deixaudo disperiui o completamente doilrocu-
Jo ui lublevadoi. Conttanlino ioti Alvet, Mcrut,
encarregado du lervico do telegraplia central.
Bolerim do lelegrapho do Cailello, 20 de abril de 1846.
A 5. lis, o prndente do cuncellio de ministres, e
ministro do negocio do reino.
Du mililitro da jutca.
O general heapaiibul Kubien, os incuibrn da juntas
rebellada! de Pontevedra u Urc.iic, I grande nnmero de
empregodos, dirigoin-e de Vianua para esta cidode.
Conttanlino ioti Alvet, alfere, encarreg.du do .crv.Co
do lelegrapho oenlral.
Pela participacet reccbiJa. pelo vapor Conde da To
jal.em dala do 27 (d'abnl), Is quotru bureada lardo.eon.-
la que a culuiuna de Braga, as rdeos du lenenie-curoiiel
Barro, marchara d'alli pela eiahorat dauanhla de
26, e quo, a uolioia da su saluda, o revulluu, que e
caloolavio eiu ir mil, pela maior parle armado de
fouce, nlo o doiamparario a Ponte-do-Prado, por on-
de ao diriga a columna, mae a novo liora onm qnarto
linhao lmbeos retirado do campo da Senliera-do-Alli-
vio, ponto de soa reserva e municioiamentu, com lal
precipitarlo, quo, aorhogarem os sublevad i* daPonte-
do-Prado oitiudSenliora-do-Allvio, j l nlo en-
renlrrlo a sua faca prinoip.il, ondii o chefei oipri-
meiroi a abandonar o lugar, anda antei do grmio das
multides.
Naquello litio o sou cab'ca era Antonio Poreira de S
S.iulo Maior, du eonoellio do Arcos.
A' uiu hora o meia da lardo n noiumiu eslava ja em
Pico-de.Regalados i oirovoltoio fugil > diipeno em
direccin a Are n do Vallo do Vos, para ande a forja
continua va a periegui-los.
A columna ds esqucnla existia em llareello, donde
em breve ia marchar para,de combinarlo coro a colum-
na do centro, derrotar completamente o agitadora,
quo uceupavio Ponto-de-l.iiiia, Arcos, o Barea.
Do \ leun i iabe-e,oni data iln 26, que, apena liverao
noticia, de que a forcii c pirana em Oparafoa, disper-
saran logo os revoltosos, p....unios do maior terror pa-
uioo.
porto, 26 de abril.
A columna da direila, tendo deioaiicido algum lempo
i'in Villa-Mei, entran no da 25 meia-lidm depoi do
ineio-ili.i em Amarante, sendo reeebda coiu repique do
alegra c fogo do ar.
Nai|iicla villa foi feilu o priiniiiiciamonlo por homens
miseraveis, naturae llalli, u iilgniis rpalo, sendo entre
aquelle o mai n itvvel um celebro Duarlo, jugador da
profisilu ; o naiccu lata do terror pnico, do que e
deitoii apoderar o administra.lur, e pela estrategia sa-
la por iini do Cuede t|a Cotia. O administrador li-
iiha-so evadido, na no da 25 clava em exeroiuio.
A c.iliiinii.1 do centro sabio, seis horas da manilla
ile 26, sobre o sitia de N"ssa-Senh..r.i-do-Allivio. Com-
iiiaml.iv jo as din leocoa, om quo ia dividida, n te-
iieiite-eorunol Birro, o tenenlc-enroiiel Padrn.
(Jiofleiaes o oldado uiarchao animado do melhor
espirito.
Det immediacoee Je Brega j deiappareooVio os re-
voltoso, e deixaruo de oslar obstruida por estes as es-
irodas do Itarccllo a Braga, bein como a de Braga a
(juimares. .
Por esto lado a revolta eslava, conforme a participa-
cOt receida t a tarde de (i, unioamaate concen-
trada nos concellios de Villa-Clil, Prado, Amares o
** ..
A columna da esquerda entrn em B.ircellul pelo
incio-dia, nio encentrando alguns dos guerrilhas, que
hsviiO mfeslado aquella villa.
Alropa fui reeebda rom enthusiairao, repique! de
sinos, c fogo do ar. O juil do direila Muioel do Frailas
Cosa, lendo-se logo apre.enl.ido ao Icnenlo-coronel
coiiimaiid,iule da columna, havio salisfoito u toda* as t-
UibuivOes adminislrativas pelo extraordinaria das oir-
nuroilanciai, epor ic adiar auaenle o admu.utrador do
concelliu.
icuenlo-roronel, apouai cnlrou em Barcollea, man-
duu por em liberdado viole pracu de infanlaria n. 3,
e veteranas do Vianna, sendo ostes conimandadoa por
mu lencnic-quarlel-iiieslre do mesmo reg.iuenlo, o
quaes lodo seiich.ivao preso, p >r liavcrein ido de.ar-
ma.lu. lio er armados, e o icneoto-coronel Taborda
di:, que .ao aer armada, o que a lamben urdenar ida
regedore a eproienuolo de loda. a arma .oh sua
maior responeepiliileda.
Uconeellio dell.rcollo ealava lodo om ocego, a o
oomina.idanto iladila columna j.i se acb.va om cumiuu-
nicacJo com o viscoinle du Vollongo.
Tem-e ordonado Igumaa pri.Oei du que acoeil-
rle o exerc.cio d aulnr.dadu p ir nunieaclo do. rovul-
losoa. ,
Todo o carcter da revolta lio inqucstionavelmenle
niifiueli.la -n. pessoa., que figurn- o. vivn, que dio
o ceilo, queapporeceiu ludo o indica a loda ai
"c'mmandanle das amiga milicias, como um celebre
Amonio Poreira de S Sollo-Maior, coronel quo tul do
ciliuclo reginionlo de Barcelloa, ou da. urdonancaa ;
como nmoulro por appellidu Scrvjei, do ooncalho do
Itarccllo.; a mai, algum, quo cria longo reterir, lo
o abliladua progcniloro de liu hurruruo atteu-
lados. .
Os viva, on lo a D. Miguel, uu arainha ab.oluta, un
as lea du D. Julo 6., o nao conslitueiu oulra ulon-
dade, quo nlo ejlo provcdore, juixes de fura, e oor-
" E.pcra-'.c, que em bravo e.teja alalbado o.lo lerrivel
lla'i lio da auai cln.i.
Uiegou hu.ilem Coimbra o bolalhlo de csadorei
. S, quo al.i vem e.tacionar-c at ordom ulteriora..
O forte destacamento de infamara 6. que all e acna-
vo, principiou a sti.i marcho para c.la oidade, aunde de-
vu cliogar mujlo breve.
Partt ulegraphica i 4 Aorai e 10 minuioi.
Consla onicialmenle. que os guernlbss comeco
retirar por Penafiel.Em 4 de brtl.
_ Pelo ultimo boletim do M. recebeo a noticia
de os sublevados, pela terceira vei, terem eticado a ci-
ade de Br.ga,edo. repell.doi com vigor, retiraren! per-
deftdo mortal ler.dos. No mesmo da a terceira co-
lumna. enmoi.od.de pelo tenente-coronel -aborda,
sabio do Porto em direccao illa do Conde, .onde li-
obio pp.recido alguns grupos de ini.t.n.dores
_ U. Barca sep.rt.eps em 18, que entra.io o
ublev.dos n.quell. villa, viniendo viva, ao usurpa-
dor. Destruirlo e roubirio a allindeg, dui.nisira-
oo, erecebedoriadocoucelbo, ieduzindo-, pelo in-
cendio, todas a cinsa, e atlentando contra a vida do ad-
ministrador do conceibo a quem queimarao a liviana a
lodos os papis, ou foe.n pblicos, ou particular!! I
A 19 escrevem de Vianni, que tanto ella como o


aazaiMBa
2
conccllios do Allo-Minho te conservio tranquillo*, nio
acontecendo o mesmo no resto do districto. Entre i
frca partida d Vianni, e os revoltosos, que cercarlo
Ponte-de Lima, houve dous encontros, retirando-seos
insurgidos com perda de dous morios e quatro prisio-
neros, um dos quacs asseverio er influente, Neste
mesmo din insurreccion.rio-se algumas Iregueiias do
coneelho do Vianna esquerda do Lima, quoimando
todos os documentos das repartieras publicas. Toms-
rio-se as providencia* para a defesa deVianna, exs
lindo all a loria necessaria para repellir os que ousaa-
sem ataca la, Vinte e quatro hnmens de inlantaria n. 3,
que eseoltavio dinheiro para Vianna, fnriodeiarmados,
e morios tres soldados e um sargento !
Logo que se reforc a guarnido de Braga, Vianna
e Velence a revolta espirara, precipitada pela propri
violencia e terror das suas atrocidedes/commeltidas ao
acaso, seni ufu'em, nain plan, que iiaoscjs o de dis-
eorrer de Ireguezia em Ireguezia, ol ndendo a* auto-
ridades, incendiando eartorios, e mudando o Ue 8n
enconlra. O grito em geni he por D. Miguel alguns
rainha absoluta abaixo as leis novas, e vivi as
leis velhai .' .'
A ririiini- So de Villa Real em 20, quo o district > esti
em siiccgo, ciceptuando Ituivies, annde, no dia 13, os
babilan'st te armario para (*'er enterrar una erianca
ni igrej*. Davio vivs ri rainhn, g'itando nada de fin
tai I Em 16 rcpelio-sn o mesmo motim as freguezias
de Cabnl e Campo*, ir-l -i> l.n lu ns agitadores nomear
una nova samara, capillo mor, juiz ordinario e escri-
vi. Esli tomadas as providencias para nio progre-
d ir o tu mu lio
Noticias do Porto, datada* de 21, confrmio, que os
suili-vados, no dia 18, atacrio pela lerceira vez Draga,
i' I '"ni repellidoi cim a perd considersval de mais de
30 morios, e bastantes finidos I O logo durou das duas
lloras le ao resto da tarde, as fiVcas, que sabirio em
pir.egtuc.Vi dos revoltosos, nio tinhio anda recolhido.
O major Peiioln enlrou com a ana columna em Bra-
ga, n i madrugada de 19. Sanlo-Thyrso percorreri i-
na alguns 'los sublevados, mas nio se Iho reunindo nin-
guem, retirarlo depois dequeuiar os papis da alm
nislracio do coneelho.
I'or duas vezes alicario os revoltosos Ponle-dc-Li-
nia; rechassadoa, dispersario para as montanhas, son-
de aprnaa depoisse viio alguns separados. O major IVi-
inlo parti de liraga para Guimaries, perseguindq os
iiisurgenles, e he de esperar,que,encontrandu-os, os es-
carinenlasse O districto contina em socego ; s na
Ireguezia de Bustello as mulheres fize-So o enterro de
urna enanca contra as formalidades da lei ; e na da Mi
cieira rompen um motim sem maiores resultados.
Km 21, anda participavio do Porto, que os revol-
tosos entrarlo i-ni Barroso, queimando os eartorios p-
blicos rom estrondosos vivas u religiio.
Em Vizeo eludo o districto nio occorreo nenhum
acontec ment des-grada vid.
Em Coimbra reina perfeito socego; e o mesmo cons-
ta dut nulros disli icios administrativos.
le-de-Lima. endo iompre repellidog por um destaca-
mento do 100 praca de infantina 3, quo alli se cha-
va, quo os obrigou a retirarem-ie para as montanhas
prximas.
BRAGA.
Nonhum aconlecimento leve lugar nestn cidade de-
poisdodia!8. Em Villa-Nova de Famaliclo pralic-
rio os amotinados as suas cnstumadas gentilezas, inva-
lind-i as secretarias da administrado e recebedorias, e
.)ui'iiminio todos os papis
BARCA.
A administrado e recebedoria da Barca soffrrio
tambem o auto da fe dos revoltosos, que, depois de as
arrombarcm a golpes de machados, incendiario todos
01 papis. Nio padece duvida, que a maioria dos re-
voltoso* h composl* de micoel'Stas, que, tirando
mascara, com que ao principio socobrlro, ousio ja
victoriar o usurpador.
vii.i.a-iikai. 20 de abril.
Contina a reinar completo socego no districto de
Villa-Real, tendo apenas sido alterada a ordem publi-
ca em algumas freguezias do conceibo de Ruivies, pro-
zimo ao districto de Braga, por algumas mulberes, a
pretexto de fazerem enterrar dentro da igreja um meni-
no, quehavia fallecido ; para cujo fm tmha o gover-
nador civil, deaccordo com o commandante dequella
divisio, tomado as ncessarias providencias, que evi-
taisem qualquer ulterior procedimento.
COKREIO DE IIOJK ( 25 DE ABRIL.)
GALLIZA.
A revolta de (alia, que m mtinha as esperancas dos
nnsios inimigos, est nos parocismos. Em breve os re-
voltosos daqu'lle reino dcijaiao as armas ; a esta hora
a guarniia de Tuy -' lera sem duvida refugudo pai
Portugal, onde ja se linbo dado as providencins, para
sor desarmada inmediatamente. O nosso correspon-
dente de Valenca. em dala du 18 do corrente, nos diz o
seguinte :
i Por um proprio ebegado boje de Orense, sbese,
quo o general Concha all chegira com I i batalhdes o
400 cavalb s. Os revoltosos de S.-Thiago lorio batido
por o gi neral Samper, pois fol falsa a noticia de se ha-
ver resoltado : reina um grande desconlcntamento en-
tre os revoltosos, pois que Ihe teom falhado todos os pa
nos, e, se so conserva anda a rovolla em ni.ninas ier-
ras, he |mi: rucio de embustes ; posso. portanlo, afian-
tar-ILe, que por estes lies das termina necessahemen-
te a ievoluc,ao de Oalli/a, a qual consti do positivo,
que nao Coi secundada em nenhuma outra provincia. Os
iiosos iiiigueliins ejesuitas da l'onle-da-Darca e dos
Arcos tambem lizero o seu pronuncinmento no da 1(>
do corrente : na Barca, uns 200 individuos, armados
e commandados por um furibundo miguelista, ex co-
ronel de infanlaria 11. roubrio o queunario as repar-
tieres publicas, e eartorios dos escrivies ; outro tanto
liztiio no villa ds Arcos perseguem os empregados, e
dio vivas a D. Miguel e Santu Religiao ; perseguen
indislini't,ni.n.t ludo quanto be constitucional, quoi
si-ja carlista, ou setembrista : moralise, meu amigo,
estes lacios, e pergunte aos bomens da coalisio, que
sio cun6tilucionaes, por onde Ihe* andarla a cabera, se
os taes individuos empolgassem o poder,
Todo o alto Minlio se conserva em perfeilissimo
socego, e animado do melhor espirito contra os sedi-
ciosos.
Do mesmo correspondente :
Agora meimo cheou um proprio de Hespanba
com as noticias seguintes :
. No da 15, chegou a Orense o general Concha com
10 baUlbes, 300 cavallos, e duas hateras : prximo
i villa enconlrou-se com Liarte, que commamlava uns
100 contrabandislas a cavallo, que lorio leitos prisio-
neiros, i excepgio do mesmo Liarte e 12 cavalleiros,
que cbegaiio a S -Thiago por a tarde.
A 15 as dupas reueldes sabirio de S.-Tiago com
direciio a Coruoha, a lim de a por em revoloteo; e nO
Povo-de-Segueiro,aduas legoas e meia de distancia, en-
contrarlo-te com uns 700 boii'ens de tropas leaes, ao
eliminando do chele Macron, o- quaes derio urna des
carga sobre aquelles, fazendo-lhe 7 morios e 17 Irri-
dos gravemente, alm Je oulros leves, e tiveiio que
retroceder, Macron oiarcliou seguidamente a Corunba.
O general \ illalonga tero na Corunha tomado as
mais activas profidoocias, e procede com toda a vigi-
lancia : o general Puig Samper deveentrsr csi Scr.
eos com algumas frcas leaes.
Ha bem fundados motivo* para acreditar, que a
tropa sublevada de Lugo nio tardar a eotregar-se.
Neste momento ebegou a noticia de ter ja terminado
a revolta miguelisti da Barca e Arcos, em consequen-
Do boletim official do Porto transcrevemos as ultimas
noticias do Norte do reino. Por ellas se ver, que na
provincia do Mmlio, grace* i energa da autoridade, e
a averso, que inspira a bandeira levantada as diversss
localidades, o movimeolo revolucionario quasi que se
rule considerar eilincto. Alguna bandos sollos de guer-
rilhas, compostos das lo/es das multidOas sublevada*,
infeslio anda alguns sitios, porm as medidas tomadas
affiancioa sua completa destruido. O mais profundo
socego reina em todo o paiz, e nio tem faltado em
n.uitas partes o Icstemunho do horror, com que con-
templrio os eicessos dos incendiarios insurgentes
Mesmo as villas e cidados da provincia, victima e tbea-
tro dos crimes da sodicio apenas desoecupadas da
forca dos revoltosos o espirito publico manifesta-se cla-
ramente, armando-se o verdadeiro povo para defender
a sua vida, e abrigar a sua propredade dos assaltos
dos i".ii lu,,. Desamparada aborrecida o objecto
de odio e temor, a revolta nio podia ter outro fim, que
nio fosse suecumbir, Picando em memoria a sua exis-
tencia como licio e aviso para a imprudencia e precipi-
tacio dos partidos.
PARTKS RF.CF.BIDAS.
Porto, 29 de abril.
A columna da esquerda a hava-se anda no dia 27
em Barcellos, (endonando marchar, na madrugada do i
PERNAMBUCO.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE DO RECIFE.
SEXTA SBSSAS ORDINVRIA DB 30 DE MAIO
DE 1816.
Prttidencia doSr. Reg t Albuquerque.
Prsenles os Srs. Mello Cavalcanti, Ramos, Car-
neiro Monteir, o .loutor Nery da Fonseca, faltando
com eausa participada os mais Srs., abrio-se a sesslo,
e (oi lida e approvada i acta da antecedente
O secretario interino leo um oflleio do fiscal da fre-
gueiia de Santo-Antonio,em que pedia o pagamento de
2.000 rs. do mestre pedreiro Joaquim Lopes Peroira
Guimaries, de urna vistoria, que com elle litera.
Mandou-se passsr mandado.
Outro do fiscal de S-Jo<, approiantando o mappa
do gado consumido naqnella fregue/ia, e do qoe mor-
iera do mal de tingui. Inteirada.
Outro do fiscal supplente do Reeife, informando,
que nenhum abuso ou excesso tem ha*ido nos dobres
c repiques de sinos dsquella fregueria. Inteirada.
Em virtude de resolucio da cmara, tornada nesta
sessio, loi dispensado o cirurgiSo Francisco Jos da
Silva de continuar a assistir a matanca do gado, e por
isso expedio-se a conveniente psrlicipacto.
Despachou se o requerimento de Antonio Manoel
de Moraes de Mosquita Pimental, elevantou-se a ses-
sio. Bu, Luit de Franca e Mello Jnior, secreta-
rio interino, a escravi.
Rigo Albuquerque presidente. Mello Caval-
canti. llamos. Carneiro Monteir. Dr. Nery
da Fornica.
Correspondencias.
Srs. Ridacloret. Com o mais excessivo praier II
um communicado do Cabroboeme, no qual o aeu autor
assegura a constancia e firmeza da maiorla desta comar-
ca da Boa-Vista, que multo se honra em pertencer i
actual opposiiao, bem intencionada e por conseguinte
amante da monarchia e da constituicio. E como assim
nio suceder, se esta malladada comarca, apexar de
distar dessa cidade do Recite perto de duzenta* legoas,
nio ignora a* perseguirles, que ha praticado a actual
administracio ? Como assim nio succedera, se ella est
presenciando as injustifas, que commettem alguns dos
novos empregados dcste lugar ? Como assim nio succe-
dera, se ella ainda se recorda deque o partido domi-
nante, guando em opposifio, lancava em rosto a seus
adversarios faltas, que hoja elle praticaem grao mil ve-
les maior; e que da adopcio das suas ideias nenhum
bem ha resultado para o paiz ? E vem adrem plagiar
squi o seguinte trecho do redactor do Sete de Sctem-
bro, que no anno do 1843 assim pensava a Quero con-
ceder de barato, que os que boje diilgem a nio do esta-
do, nio vio bem ; que cahem em muitas (altas, 4,'c. A/c;
mas quom nos afiance, que obrem melhor os que os pre-
tndelo substituir ? I'or ventura j nao osliveiio no po-
der mullos dos que hoja compoein a intitulada opposi-
cio ? r. o que loi quefiteriode bem ? Procurrio mo-
ralisar o povo? Economisirio dinbeiros pblicos ?
A ci ilaro Miopre em suas medidas ? I'ostergarao o pa-
dia 28, em duas columnas, urna em direccio a Braga, I trooato em deferencia aos dictantes do justo e do bo-
cn) o lim de escoltar o dinheiro, que de Barcellos i ra oslo ? I'romosrio a industria, fellcitirio, em summa,
ruicio de grandes felicidades: tanto Ihe dateja da>
ras, quem, com satlstacao, he da V. S. amigo fle|'a ven
rador affectuoso O padre ManoelJoaquim da Silt"'
Illm. e Rvm. Sr. vigario Mantel Joaquim A,
Silva. Respeilavel amigo, aecuso a reoapcio da *n
estimadiisima carta mira enviada, sob data de u
do mez profimo flodo. Sendo o seu cooteudo um* h
ctdida prova da amlzado, que V. .Rvma. ais dadla
cordlalmente Ihe rendo os meus agradec mantos, ie \J
que eu esteja certo, de que lmente ahondada 0
tanto ocaracterisa, he que o fax descubrir em mi, n
elevados dotes, dos quaes, em verdade, en qutiera iJ
ornado, para o que sempre prooorel modellar o* mmt
actos conforme o honesto e a le, de quem s ion ese
vo, e conservando-me Sel na defesa do systern* gii'"
por cunviccio lenho seguido. ^ '
Brevemente, com a rninha ida i villa, terei orcasi|0 a.
enlenrjer-me com V. Rvma. relativamente ao offereci
ment, de que trata em dita sua carta : elle he n>r
miro um testeaonho de estima anas significan,0 '
uiiiciiu SBii UlVel uau u innlii, t,o "*ji reto
llier-me ao lelo de miaba familia, da qual estou *p,/
lado, ha tres anooi o tantos meses, na distancia de qui"
si dusentai legoas, accrescendo ser este sorlio lsalo"
bre e mol falto de recursos.
Dos guarde a V. Rvma., como tanto he de snlster
para ventura de tuai ovelhas. '
Iteilero i V. Rvma. os protestos da asad pura anisa,
de, visto que, sem lisonja, sou, com ulanla, de V
Rvma. amigo sincero e obrigado criado.
Joo de Souia Uei.
Povoicao do Ouricury, 9 de setembro de 1846.
COMMERCIO.
Alfandega.
Rbndimbnto do da 8.................L9j40I7
Ihscarregdo koje 9,
Brigue/filma mercaduras.
Brigue leenabacalliio
llrigue Eurydice dem.
EicunaOttemercadoriis.
(lera I........
Provincial......
Consulado.
Rekdihknto do da 6.
846*696
465*368
------------,
1:502*061
BIO-DE JANEIRO.
CAMBIOS DO DU 26 DB MAIO.
Precoi da ultima hora da prafa.
.86 1/2
remetlido u pagadura do districto; a segunda, compon
do-seda quasi tolalidade da forca, se diriga sobre
Ponte-de-Lima, depois de lazer a junecio em S -Ju-
lin de Ficho mu o contingente, que devia roressar
de Braga, de c.nduiir o dinheiro.
O commandante dsquella columna diz, que espora-
vaeslar em Ponde-de-Lima, das nove para a dez bu-
ril da manhaa dodia 29.
No coneelho de Darcellos linbio-se mandado entre-
gar todas a* armas do logo, chuco* e fouces de galbo,
cuja quanlidade suba a perto de quatro carros, e or-
ganisou-se una companbia de seguranza, de que foi
Humeado cnmniBndante o juir do diioito da comarca,
Manoel do Freilas Cosa, e lenles Antooio do Reg
de Faria Barbota, Francisco Joaquim Xavier Vianna,
e alleres Jos Joaquim do .Magalhies Dandi i e
Jos de Vasconcelloi de Lemos Palmeiro. J:i tinhio
60 pracas reunidas, e em circumstancits de recebaren!
as atinas.
Da columna do centro nio se recebrio, honloin 28,
noticias algumas das opencoes emprebendidas dopos
da nitrada da mesma columna em Pico-de-Regala-
dos.
A columna da esquerda estava.no mesmo dia,27 an-
da na villa de Fufe, sonde a foi encontrar o tenenle-
coronel Huniz.e mais olliciaes. de queso lez menclo no
boletim antecedente.
Segundo as parlicipacS's do general da quinta divi-
san, devia chegar ate o mesmo da 28 a columna, que
vem de Traso Montes aquella villa de Fafe, para
fazer a junecio conveniente.
Alguns dos guerrilba foragidos e debandados Bp-
proximacio da columna,linhao reapporecido em Ama-
rante, e perlo de Penalicl, descendo da sorra.
Aquelles revoltosos, pela maior parte criminosos f-
gidos da cadeia.e os nicos, que se eonservio em maior
numero, leem-se applicado em quebrar os telegrapbos.
Derio-se as convenientes providencias, para que nio
repiti act<>s lio criminosos.
O dislrrclo de Braga est em perfeito socego.
Por participares recebidas do Villa-Real sabe-se,
queaguerrilba, que foi de Villa-Mei, o teve a ousa-
'li de intentar penelrar aie Villa-Real, loi completa-
mente batida, e lodo o districto se di por ora em soce-
go, al mesmo o coucelho de Ruivies.
De Coimbra e de Aviro tambem se recebrio parti-
ciparles de completo socego.
E de Vi/eodu-se em ollirio de 26 s duas horas da
larde, que os revoltosos de (ueiri linbio sido com-
pletamente balidos, recolheodo a maior parte da torca
a Vizeo.
DeVianna cootinuio a receber-se noticias satisfac-
torios. Ja alli tinba ebegado o brigue Sarrado-Pi-
lar sabido de Lisboa, e a esouoa de guerra sabida des-
to n#rljt
Tanlo pelo governador civil de Vianna, como de
Villa-Real, lerecebeo i partieipaelo official de que is
tropas sublevadas d. (.alia fri0 completamente der-
rotadas ni cidade de Sanl'lago pelas tropn do genenl
Conchi sendo obrigida entregir-se i discricio,
o paiz ? Nada disto. Muitos dos males, com que luc-
ia a admioistracloactual, sio legados, que nosdeivirio
nutras administracoos. u = ( Vide Diario de I'ernam-
buco de 3 dejunbode 1843, debaixo do titulo Carapu-
airo.)
Para tudo isto ser nada, necessarlo seria, que estes
fados nenhuma Impressio livessero produtido, e que os
Boa-Vistanos nunca tivessem gozado das dilieias de um
governo observador daa leis e verdaderamente patri-
tico: por outra, necessario seria, que estivesse sepulta-
da no olvido o nome do benemrito Exm. Sr. Bario da
Bos-Visla, sustentculo da paz e defensor dos direitos
dos Pernambucanos : necessarlo seria desconhecer a pro-
bldade e lectidio do mentissimo magistrado oSr. Dr.
Reise Silva : emfim, necessario seria nao tur silencio ao
carcter dos demais empregados desla comarca, boje
exonerados ; emflm, sendo os empregos exercidos
praieira, tanto ibes basta, para que cresca de dia em
dia a triste convievao de que, nio se verificando breve-
mente a mudanca das scenas, gemeremoi al o ultimo
apuro debaixo do peso dos males, que ora allligein esta
comarca, que quer ver na governanca leaes monarebis-
tas o nio praieuos. Felizmente o rio, que banbi esta
comarca, he o de S.-F'runcisco e nio o Lethes : anda
ha a li'iiitiranta de um Cato Mauliu, e de um Lucio Val-'
gunleio.) la lyrannie n'est uujourd'hui craindre que
di la partie des dmagogue:
Cumpie, porlanto, que com resignacao sollramos taes
oppressoes, appeliando, no entretanto, para o nosso
adorado mooaicba. Eis o designio dos lloa-Vstanos,
que muilo approva o Ouricurytnse.
Ouricury, 3 de marco de 18'ili.
Srs. Rtdactores. Em resposla segunda corres-
pondencia do Exutnst, inserida em um numero do .-
liovo do mez de dezembro do anno prximo passado,
direi, por agora, que he puia calumnia quanto elle dis-
se em n-futaiio i defesa, que liz aos Sri. Dri. Reii e
Silva, Amaro, e Souza Res. Como, porm, assevera o
Exutnst ter documentos, com que provar pona suas
aleivosias e a faludadc acerca dus honrados Srs. coro-
nel (irania o seu genro, o teoente-coronel Pacifico, tico
a espera da publicacio de semeihantes provas ; se ap-
paiecerem, me retratare! do que disse, alias licar em
pe a minba correspondencia.
Peto sioda ao Exutnst, que srja commedido, urna
vez que nem leven,ente o doestou o
Boa-Viilano.
Boa-Vista, 16 de levereiro de s8io.
lfeublicaca a pedido.
Cambios sobre Londres
Pars .353
a Hamburgo .650
Mitats. Dobrdes hespanhes .31,600 a 31,700
da patria ,31,300 a 31,400
o Pesos hespanhes 2,160 a 2,200
da patria 1,950
Peyasde 6,400, velbn .16,600 a 17,000
Prata ...... 103
Apolices de 6 por cento. 761/2
> proviocises ... 74
(J. do Cammercio.)
BABIA, 3 DE JDNHO DB 1846.
Cambios.
Londre......26 3/4 por 1,000
Piris.......365 o fnneo.
Hamburgo......680 o marco.
Liiboi ......120 p. / de premio.
Oncas heipanbolas. 32,000 a 32,600
a mexicanas .... 31,600 a 32,000.
Moedas de 6.400.....17,600 a 18,400
Ditas de 4,000 .... 9,800
Prata .... 105 a 106 p. o/o
( Correio Mercantil.)
cia de ter alli ebegado urna lrCa de ofiotarii 3, quel8 neendo pnsioneirus 1,400 bomens e 64 olTiciaes, con-
estava em Vianna. liando o commandante Sol i*.
------ (Diario do Governo.)
VIANNA bONINIIO. -----------___
O revoltosos tenia rio por dun vezei entrar em Pon-J
Illm. Sr. Dr. Jodo de Souza Reis. llha do S.-
Miria, 30 de agosto de 1845. Amigo e Senhof, Uve
o desconteotameoto de saber, que V. S. acaba de ser de-
miltido do cargo de promotor publico delta comarca da
Boa-Vista : deve estar V. S. consolado, por ser esta de-
missio originada do seu credo poltico, contrario ao do-
minante, sclentiflcado V. S. de que a comarca pardeo
iu cinpiegado, que, alem dos dotes de urna aceurada
educacio, reuna, em grio subido, iocorruptlbllidadei
toda a prova, honradas, energa, e a precisa illuitracio
pira bem le desenvolver ni espinhosa tarefi de iccu-
sar, etc.
De acecido com o amigoi, damos principio a fazer
com que V. 8. sej coovidido, para que, aceeitando,
como seu advogado de partido, urna gratificado an-
nualmenle de tanto quanto era o ordeoado do seu lugar,
continu entre nos, apreciadore das suas excelluntes
qualidades, posto que este teitemunbo srja pequeo.
O ceo Ibe concedi muitos annos de exlstencli, na
Moviuiento do Porto.
/Vacio* turrado no dia 8. *
Terra-Nova ; 32 diai, brigue inglet Barkhill, de 175
toneladas, oapilio Tbomai Kemp, equipagem 13,
carga hacalbio ; a James Crablree & Companail.
llivre-de-Grace ; 39 diis, barca francesa Zi'ia, de
227 toneladas, capilo Renouf, equipagem 12, car-
ga fazendas ; a Lenoir Puget & Companbia. Pas
geiroi, Jusepbine Pov, Milsnai Julieo, Mortistas.
Terra-Nova; 38 das, brigue ingles Asia de 210 to-
neladas, capillo Roberl Chamber, equipagem 14,
carga bacalbo ; a Jimei Crablree & Compiobii.
Navios sahidos no mesmo dia.
Pidos do Norte ; vipor brasileo S,-Salvador, cora-
mandinle o 2.* lente Antonio Carlos de Azeiedo
Coutinho. Passigeiros, os que para alli trouxa.
Portos do Sal ; vapor brasileiro Pernambucana, ora-
mandante Joio Militio Heorique. Passageiros,
coronel Loureofo Cavalcanti de Albuquerque Mari-
nbio, com 2 eioravoi, Irei Joio Baptista de S. Hele-
na, fre Francisco da Cooceicio Orelba, Joio Fer-
nindei, Jos Fernindei, Francisco de Jess Mirii,
com 1 esrnvo, Geo: Sutton, com 2 criadoi, Manoel
Por Uro Castro de Araujo, Adolpbo Gabarrete, dou-
tor Joio Jos Fernindei da Costa, Manuel I.ope
lvliehido.com 1 eicnvo.oi deputados Antonio AOon-
io Ferreira, e Flix Peixoto de Brilo Mallo, com i
escravos, o coronel Francisco Jos Martioi, o capi-
tio de frigita Caetano Alvas da Souza, com 1 eicri-
vo Joio Jos da Silva Povoai o l.esctivo a en-
tregar.
Rio-de-Jineiro ; eseuna inglezi Don-Juan, capillo
llenrv Willi, cirg a mesma, quo trouxa.
Santo* ; brigua brasileiro Mmnvu, tapiiau Luit Mar-
tins da Costa, carga sil. Conduz 1 escrivo a en-
(regir.
Genova ; birea urda Bella-Emeliiu, capillo Gerolo-
me Secarde, carga assucar.
BaRimore; brigue ingles Zeblona., capillo Jimii
Tbompioo, em lastro
Miranbio ; brigue brasileiro Atlante capillo Cu*-
todio Caetano, carga asiucar a man gneros Pis-
lageiroi, Fortuna Org, com tua lenbori, Edwd4
Rangar. R


5
Edital.
_OUIm. Sr. inspector da tl.esouraria de faxenda
, ,, pTuvincia. em eumprimento da ordem dotribu-
I do ibeiouro publico nacional do 27 de maio proxi-
" o lindo, manda fazer publico, que na nearaa Ihe-
'" rafia serio trocad. ai notai de cem mil rii da se-
gD0<
que
la eslampa lmente al ofm do corrente aooo; e
esta data em diante s lera tugar o troco na
id da amortisecio da corle. Secretaria da tbeioura-
C','je (azenda de Perninibuco, 8 de unbode 1846.
OolTicial maior
Ifnario dos Sanioi da Fornica.
Dedaracoes.
2- 0 lllm. Sr. impector interino doarienal de ma-
rin, manda laxar publico que comprara urna peca de
ca,9 de linbft. de 6 polleg.das. de 4 eordoss, e de pri -
meira i|U)lidade; e igualmente amarra! do forro, filelli
prlidode corea, lona inglesa eatreita, linha alcatroa-
d. lergonleaa de pinbo, propriaa para maitireo e ver-
,11, e aaerlim, ludo para lorneeimento do almoxarifa-
io' aisim como, que comprar tamben, para a obra do
cii, quo ae eit lazeodo neite porto, lijlo de aliena -
rji, dito qaebrado, proprio para aer redundo a p, e cal
preti. O pretndanles podom comparecer neita lecre-
lin com aa tuaa prnpoatai, no dia 12 doeorronte, pe-
jiill boraa da manbia.
Secretaria da inipeecJo do araenal de marinha de
Per-ambuco, 8 de jupho de 1846.
O aeeretario,
/exandra lodri/es do$ Anjn.
= O esirivlo e edminitrador interino da nos. de
rends internas provioci.et avisa a todos os Sra. pro-
pietarios de predioa orbanoi dos tret biirroi delta ci-
je. e da povosclo doa Afogidos, que, no dia 3 do
corrate mei, ae prineipiarSo a contar o 30 diaa para
opagimento. a bocea do cofre, da respectiva decima do
legando semeitre do corrate inno financeiro de 1845
a 1846; e que, lindo o referido praio, eilio ioouraoi na
multa de 3 por ceoto aobre o valor do seus dbitos.
Meta de reodaa inlernaa provinciaei, 5 de junho de
1840. Jo$ Guedes Salgueiro.
Carta do Norte pilo vapor, iml de junho de 1846.
Amador Antonio da Cuobe, Antonio Carneiro de
Almeida, Antonio Joaquim Carvalho, Antonio Lopea
de Almeida, Antonio Peiioto de Carvalho, Antonio
Melquades Ferreira Antonio Moura Rolim, Aoto-
oio Ilegibles da Silva.
Candida Mara dos Santos, Caetano de Mallos Si-
noei, Carlos Pedro Ribeiro.
Diogo Jos da Costa.
Francisco Hsrlios de Almeida, Francisco Martina
Coellho.
Ignacio Alves de Lima.
Josquim Claudio de Oliveira, Joao Antonio Alvea,
Joio Carneiro da Cunha, Joo Franciico Dias No-
gueira, Joio Jo. Govea. Joio Jos Lima, Jos Joa-
quim Meirelles. Jos Lutz de Soma, Jos Maria Bar
bota, Jos Vicente de Lima.
Luiz irdjo Montenegro.
Manoel C.rdozo de S, Manuel Dominguei Barbo-
xa, Manoel Duarte de Ferias.
Silvano Ticharr Genoea.
do Norte ou Sul: na ra do Crespo loja de Antonio
Luii doi Santos A Companhia.
-= Para o Rio-Grande-do-Sul sabir breve o bri-
gue Victoria ; pode recober esetavos e passageiros :
quem no mesmo quier carregar, ou ir de pessagem ,
pode entender ae, para estes, com o capitio, e para
aquelles com Amorim Irmios roa da Cadeia, n. 4o.
Para o Porto sahir muito breve, o brigue
portuguee Matia-Felis capitio Antonio Luii Gomes :
quem no mesmo quirer carregar ou ir de pa.iagem ,
dirijo-te ao dito capilio na poca do Commereio ou
a aeu comignatario Antonio Joaquim de Souza Ri-
beiro.
Venderse o muito velci-
ro brigue-cscuna americano
CumberlantU de lote de 104 to-
neladas, forrado ceiicavlhado
de cobre e proiupto a seguir
viagem a qualquer parte : os
pretendentes dirijo-se Ma-
theus Austin & C.. ra do
.Trapiche, n. 56.
Pareo Rio-de-Janeiro seguir breve o patacho
Felicidade, por ja ter lastro ; podendo, porm, receber
carga eescravos : quem pretender earregar, pede tratar
com Amorim Irmios, na ra da Cadeia, n. 45.
Para o Havre pretende sahir, al o
da 15 do corrente inez, a barca franceza
Basque; recebe passageiros sement, pa-
ra o que tem excedentes commodos : os
pretendentes dirijao-se aB.Lasserre &C,
consignatarios da mesina, na ra da Sen-
salla-Velha, n. 18.
Para Lisboa sai, impreterivelmente no dia 13 do
corrente, a escuna portuguesa Filit-UniSo: para car-
ga e passageiros, tratase com o capitio Jote Francis-
co Monde.. na praca do Commercio ou com o con -
lignatario Thomai de Aquino Fooseca na rus do Vi-
gario, n. 19.
Para o Cearasai, impreterivelmente no dia 12
do corrente, o patacho Belletado-Sul; recebe carga e
paisageiros : a tratar con Manoel Nunei de Mello, ou
com Jos Joaquim Carneiro, na ra da Crui, n. 43,
ou com o capilio, a bordo do dito patacho.
Companhia de Beberibe.
Os Srs. accionistas, cujas entradas
se achao em atraso, hajao de as realisar
quanto antes.
O caixa,
Manoel Goncalves da Silva.
PUBLICACA LITTERARIA.
A CRYPTUiai.U'lU RBVP.LDA.
Esta importante e curiosa obra tem por fim enti-
nar, nio so a escrever de un modo obscuro, como
limbem a decifrar ai escripturaataitas,qui da J Cesar,quer pelo de lord Racon,qur pelo deScott,
qur pelo do conde Grofld, qur pelo dos diviaorea,
qur pelo do ttlegr.pho, qur pelo do parallelogram-
inu, qur pelo doi Chmo/ea, qur pelo de mullos al-
phalielos, ele. Os Sr*. anignantea podem mandar bui
car oieiemplares, queat.ignrlo, a raiio de 2 000 ra.
cada un, na livrtria da ra da Crur do Recife, n. 56,
onde tambem ae vende a mesma obra, aisim como na
praca da Independencia, livr.ria, ns. 6 e 8.
Ai peisoas, que comprrao a cryptographia reve-
lipnleodn 6 do crranle, obriga-ae o escriptor a
explicar gratuitamente aa difliculdadei, que nella poiaio
encontrar,declarando ellas seusnomes no lugar, em que
compnrio a obra.
pubis
Theatro publico.
O Sr. Guilherme Frederieo Waller, animado polo,
extraordinarios pplaoins, eoin que n acolheo o publi-
co deita miado un h aun repreienlacio de domingo, 7
do rorrentu, lia remitido, antee de relirar-ae para na
provincia, ilj Noria, uffert-cer anda urna vox aoa ha-
bilanlea deata illualrnila napial, a qiiom j devo tanta
f ralidu, un mui voriadu e bello ilivorlimento, em a
limite de quarta-foira, 17 deato inca.
Oimlgne e iuilliilavcl mgico envidar na ultimo
doa aeui eaforcu. para corroborar o bom ronrciln, que
delle formao oaSenliorea, juo n virio traballiar, o ad-
quirir de tadoa oa buna Pernambootii* aa aympatiiiae,
que ja de alguna tem a Colindado de poaauir.
Uiu cartat, que brevemente aer publicado, asman*
ciar o pormrnorce da ultima rcpreicntacio do grande
Waller, em theatro publioo do Recife
Leila.
Deane Youle & Companhia (ario leilio, por cun-
ta e risco de quem pertencer e por interveocio do
corretor Oliveira, do caaco frralo de cobre, maitros
reaes gurups, eda car^a decarvio que possa sal-
var-se. do brigue iuglex Eliza-Ann, capitio Me. Ken-
nett encalbado no lugar doa baixos do dialricto do
Jang, na recente viagem, que a/ia de New-Porl
conidesliiio ao Rio-Grande-do-Sul ludo im om s
lote lubjoito o comprador ao bom ou mo xito do
salvamento dos mencionados objectos ; oaisimmais,
em varios lotes do veame em excellenle eitado, oot-
doalba lancha e bote maslaros vergas ancoras e
amarras de ferro e varios oulros perlences salvadoi
do dito brigue : quarla-feira, 10 do corrente, as 10
horas da manbia em ponto, no largo d'alfaodega
grande onde se achio depositados ditos salvados.
Avisos diversos.
__A viuva do falleciJo Francisco Antonio de Resen-
de avisa aos credores do meimo. que bajo de compa-
recer, om sua eisa na ra dai Crujes o. 35 no
dia 14 do corrente, as 10 horas da manbia u nego-
cio de seus intereiies.
aaa Quem precisar de um rapaz portugus de ida-
de de 24 annos, que tem praticade luja de fazendas r
rua, annuncie.
= O Sr. Antonio Jos da Silva Lisboa, ha pouco
chegado da Parahiba, ter* a liondade de annunciar a
aua morada, poia que ae Ihe deleja fallar.
Da-se dinbeiro a premio sobre penbores deouro,
prala, ou bypotbeca em caaas terreas : na ra do Ro-
sario eatreita, n. 30, segundo andar, le dir.
__ Offerece-se um bomeni, que tem os predicados
precisos para bem desempeobar o aeu emprego, para
crrelo de cartas particulares, tanto para o Sul, como
para o Norte: quem delle precisar, dlnja-se ra do
Moodego, n. 07.
Avisos martimos.
= Psrao Aiisai. ecr lods a hrevidade possivel,
o brigue Sociedad!, forrado e encavilbado do cobre,
de primeira marcha : para carga e passageiros trala-se
a roa do Vigario o. 5, ou com o capilio a bordo.
Para o Rio-de-Janeiro sai, com brevidade a es-
cuna Jovm-Demetria ; recebe eargs a frele *><"-
vos : quem pretender embarcar falle com ilaooel
Ignacio de Olivara na ra de Apollo, n. 18, o con.
o capilio a bordo.
i-Veode-se urna bareaca qne carrega 32caixai ,
bem construida; o tambe lo frea para algum porto
Estabelecimenlo novo de Cau-
mont, ra Nova, n. 7,
dourador e polidor de todos os me-
taes, doura relogios de mesa, (pn-
dulas ) e toda a qualidaxle de
guarnicOes de bronze, e Ihe d a
m gradaco de todas as cores; limpa e
|| pule os trastes de prat velhos, tor-
nando-os como novos, doura-os, e
tambem os resplandores, coras, e
mais vasos de igreja, e os unilor-
ines militares. Tem um bonito
sortimento de relogios de parede,
serpentinas e casticaes, quadros
com relogios e msica, e relogios jj
para escriptor ios
Concerlio-sess alampadaa chamadaicereellas.com
machina, com loda a perleirio e promptidso, e por
precos commodos ; oa traveiia da Concordia, n. Id,
atrs do Carmo. _
Aluaa-se urna casa trrrea, sita no bairro da Boa-
Vista na ru. da Alegra com 5 quartos sal. for-
rada, corredor independente coiiobalra. quintal e
cacimba ach.-.e ciad, e piolad, de novo pelo d-
minulo precede 11.000 rs. mensaei : a tratar na ra
d*Fern-se eo'htSoa elaslieos com toda perfeico e
promptidio, concertaS-se os velhos e faz-fe tam-
b'-m qualquer guarnido, ou furselo de assentos, como
cadeiras, so'i, marque>as, de balanco ou do qualquer
modo ou feilio que seja.tambem se fas qualquer cortma-
oo, como de cama, aala ou armacio deeamarim, em-
fim ludo quanto for concernente a tapecaria, por preco
commodo : na travessa da Concordia, n. 13, atrs do
Carmo.
Domingo, 7 do corrente na porta de N, S. da
Pfnha, pelas 6 horas da tarde, tirrio, daalgibeira da
eaaaca do abaixo astignado urna carleira encarnada ,
j velha, que tinba dentro 6 cdulas de 10.000 rs. ea -
da urna duas de 20,000 rs. cada urna e mais 5000
rs. em ditas miudaa, urna letlra de 200.000 ra. j
vencida acceila pelo annunciante urna ordem de
70,000 rs. accila por Antonio Jos>> Ribeiro de Mo-
raes, j vencida, um recibo do solicitador da fsxenda,
de 42,500 rs. um coobecimento de decima e ou-
lros papms o recibos que so eproveitio so ahaito ai-
signado : quem eslivet de poise de todo o referido e
quuer restituir ao menos os papis, pJe ontregar
em qualquer das lojas n 45 ou 24 da ra Nova, ou
botar por baiio da porta de qualquer nma das ditaa
lojas. Joaquim Candido Fimira.
Precin-ie alugar um escravo queseja fiel e di-
ligente, para o setvico de caa: no Alerro-da-lioa-Vis-
ta n. 36.
Na rui do Foro ,. n 41, eosem-ie camias, cal-
cas e jaquelai para lojas por preco muito mais com-
modo do que em outra qualquer parle.
Hoje, a tarde a porta do Snr. doutor Ferreira
Gomes no paleo do Carmo, vai por ultima vex a
praca,para le arrematar a quem mais der, a casa n. 31,
de 2 andares e solio com 37 palmoi de (rente pela
ra do Vigario e outro tanto pela do Burgos, e 117
de fundo erh cbios proprios.
Troca-se um lindo e sadio cabrinha, crioulo de
idade de 10 annos por urna negrinba preferindo-se
de naci : a quem convier eate negocio dirija-ae a
travesa do Veras, na Boa-Vista, sobrado n. 13.
Aluga-se o primeiro andar de um sobrado na ra
Direita n. 28 defronte do becco da Penha com
muito bons commodos para familia por preco com-
m.ido : a tratar na ra do Nogueira n. 1.
__ Prccisa-se de um capellio para um engenho dia-
unle ueita praca 7 legoai ; osprelendentos dirijad-se a
ra do Queimado n d, para lralr
A Senhora Lucia Joaquina de Oliveira tem urna
carta na rui da Praia serrara do Cardial. Na mesma
veode-ae urna canoa para abrir urna grande lurcaca ,
pois tem 66 palmos do comprimento.
__ Aluga-se urna boa loja na ruada Cadeia, n. 40.
em que esteve o Sr. Calcio e j tem armacio para
lazendaa, em que o alugador nio tem a faier despe-
ras : trata-se na mesma loja ou na rus do Apollo ,
n. 18. .
= Recebem-se eicravos em commissio nio se le-
vando nada por comedones e so 3 por cento de com-
missio, para o que se olTerecem loda as aegurancas pa-
ra os escravos na ra Nova n. 21 primeiro andar.
- Precise-se de urna ama lorra que lenha liom
leito ; paga-ie bem : na rus da Crui no Recile n.
18 segundo andar.
ARMAZEM DERECOLHER.
NaruadaSenzalla-Velha, n. 108, exilie um excel-
lenle armaxem novamente reparado, para depositar a-
zendas.e gneros do estiva, com especialidade f.-.nnha
de trigo ; este lugar lie ptimo para obler prompla ei-
traci aos gneros depositados, por ser en. ra muito
transitada, eproiimo da almdega, ler deiembarqu
a toda a hora, nos fundos do mesmo armaxem : a trata
ao lado, com Alvea Vianna, no armaxem da ra da Sen
zalla-Velha, n. 110.
= Frederieo Grewenili, subdito mccklemburguez
retira-se paiao Ro de-Janeiro.
Aluga-ie urna ama deleite sem filbo: na ra
larga do Hozario, o. id.
Acha-se justa e contratada a compra da casa ter-
rea n. 41, lila na ra do Molcolo.nl.o, na povoacao
doi Alogadosrquemseachar com direilo a ella an-
nuncie no prazo de tres diaa
_ preeisa-se de umcane.ro, de 12 a 16 annos,
que lenha praticade venda: amada Crui. no Re-
"k-' "jos* Va.ier Faustino Ramos mudou a sua resi-
dencia da ,o. Nova par. a do Ar.go. no ba.rro da
BOVVA^eo'.egundo.nd.rdo.obr.do n. 3 do
largo Jo Terco porp-eco commodo : a tratar na pr-
ca da Independencia luja n. 3. ___
V a-ie diebeiro premio com penho.es. mesmo
em pequenaaquantias ; na ra do Haogel,, o. i.
= Na botica da ra do Queimado n. 15, aluga-se
o lerceiro andar por cima da meima pintado, ca.a-
do e concertado de pouco.
_ Aluga-se o segundo andar de urna cesa na ru
do Trapiche, por preco muito commodo: a tr.Ur na
"Tperdra";-^ un. cor.es de bracos, onli.do.em
ouro, coni.eu.nquir.fe.eenleite.do.ne.mo, de.de.
"ruado Kczar.o de 8. Antonio ca... que vende ce-
. 'i r ua do Sebo, ou lugar da Trompe : quem o,
"nou, querendo entregar, dirija-ae a ru. Nova e.
18, segundo andar que su dar o echado.
. No becco do Lampallo casa da esquina, por ci-
ma da veod. primeiro andar. I.v.-.e e engomm.-.e
oupa. com perfeisoe por preco comuiodo.
-1 Vicente Jo. Corre., despcdio o .eu ca.xe.ro, H.-
ardo Joi de Freilas Ribeiro. ,h.,-1t.i-
_ Preci.a-.e de um ou dou. aprend.ze. de cbarute.
; em Fora-de-Portas, ruado Pilar, n. 94.
_ Alugo-se aa ca.as.eguinle. : o pr.me.ro e ter
cero. andfre. dos.obrado. n..4e 6. do Aleiro-d -
Boa-Vala, com solio, por 300, rs. anou.e.,. o ..-
fundo andar do sobrado n. 24, o. ru. da Aurora com
mlal, cacimba e estribara para douscav.llo o se-
undo.nd.r do sobrado n. 20, da rg. do Ro .o.
ua. c.a. terreas ni ru. do Sebo, n. 52 e oa Soleda-
e o. 37 por 6 e 8000 rj. 2-n:e : quem aa pre-
m'der dirija-sea ra da Aurora n. 26 eicr.ptoi.o
Franci.co Antonio de Oliveira & F.lho.
Preci.a-se de um felor para um sil.o perto des-
praca e que lenha pouca lam.lia : na ra Nova ,
brado, n. 52. .
- Precisa-sede urna criada para todo o serv.co e
urna casa de pequea familia; na ruada Asiumpcio ,
G8 ou annuncie.
ro
Roga-se aquelles irm5os da irman-
dade do Divino EfpirltO Santo que
liverem em seu poder capas e brandSes,
se sirvao mandar entregar urnas e outros
ao respectivo iliesoureiro, na ra do
Queimado, n. 7.
Manoel Lucio da Silva vai ao As..
= Aluga-se a loja da caa da ra da Guia, o. 17 e
a cata terrea, na ra dos Guararepes, em Fra-de-Por-
1.1 o. 13 : a tratar com o propietario Antonio Joa-
quim do Souxa Ribeiro oa ra da Cadeia do Recite ,
n. 18.
Dio-te 50,000 re. s premio com penhore. de
ouro, ou prata e mesmo com boa firma ; 00 prin-
cipio do Aterro-do.-Afogados n. 61.
__ Fugio, no dia 4 ao corrente urna ovelh. pret. ,
mocil. e prenhe com urna collem de couro. e urna
corda no pe.coco ; quem a pegar, leve a ra da Praia
do Caldeirero n. 9, que se dar metade de seu va-
lor.
Precisa-.o de urna ama para casa de muito pouca
familia que engomte e compre na ra dando co-
obecimento de sua pe.ioa : 00 paleo de S. Pedro ,
n. 22.
Ainda est por alugar, e aluga-se por preco
commodo o armazem da caa n. 18 da ra da Crut,
no Recile : a tratar no secundo andar da mesma casa.
Precisa-te fallar com o Sr. Jos Serapiio dos
Santos, a negocio seu ; na ra da Moeda, no Recife ,
escriplorio n. lo, ou annuncie ua morada.
= Aluga-se o primeiro andar da caaa o. 17, da ra
do Queimado : a tratar na loja da mesma esa.
Alugio-.e4prelosde todo o aervico : na ra
Nova n. 52, primeiro andar.
O abaixo assignado actual administrador do
vinculo do engenho S. Andr da freguezia de Muribe-
'H, fax publico para conbecimenlo de todos que as
Ierras denominadas Mongongas lio pertencentes
ao mesmo engenho, e quo por ...o nio podem ser ven-
didas O abaixo assignado protests contra qualquer
venda que seja feita acerca dai referida, terral, que,
com 01 ttulos bem claros do vinculo revendicar de
(u.lquer comprador.
Antonio da S 1 Albuqutrqut.
Lotera da matriz da Boa-Vista.
\. rodas delta loteria andSo inlaliivelmenle no dia
2C do corrente mex embora fiquem llgooi bilhete.
por vender : e o respectivo theioureiro espere que
eom cito lerceiro annuncio, desengaados oa madores
deste jogo de que a lotera nio deixa de correr no
referido di. concorrio comprar o testo dos bilhe-
let que existe not lugaret ja declarados.
Pieci.a-.e de urna porcio do leite de peito e.pre-
mido para urna pe.soa beber diariamente, e at horat,
que le convencionar ; quem Ihe convier, dirija-te atrs
da malru da Boa-Vista, n. 22 te Ihe dir quem pre-
cisa.
=OSr. cadete F., da 2' companhia do l." betalhio
le catadores, queira ir Do Hospicio, na venda do Leio-
de-Ouro, para negocio, que o metmo Sr. nio ignora: o
nio indo, io publicar seu non.e, e qual o negocio.
= Preciaa-se comprar, ou alugar um moleque, ou
negro, queentenda do cozina ; as Cinco-Ponas, pa-
daiia, n. 38. ...
UNGENTO DETERSIVO
no mt. ai.i.an ,
mimbro da locinladi real de medicina da acade-
mia real de cirurgia de Franca, etc.
Compoito inteiramenle Je.ubtlanciai vegetaet e ani-
maos at mais uncluota, que produx nalureza este
ungento he recommeodsdo para loda a quahdade do
cbtgas ulcrate feridat, como : formigueiroi, alpor-
cat ele. ; alliviando detde a primeira applicacio e
curando.em mui pouco tempo.at mail inveteradas e en-
liga.. A mane.ra de usa- lo be mui simple., e vai acom-
panhadodaadi.ercoesbem epplicadas.
Vende-.e no Bio-de-Jane.ro smenle, por Ooulbi-
re Roan & Palmer, phormacia ra do. Ourives .
n, 81 em latas de 2, 7 e 12,000 r.. conforme o U-
manlio. ,
Prccisa-se alufiar urna e.crava para o serv.co do
urna ca.a de pouca familia que aiba comprar, con-
nbar ensaboar e engommar dando-se-lbe o su.ten-
loelOj r.. mensaes: na Soledade. indo pela rom-
pe lado esquerdo 0. 42, casa juoto das do Sr. Her-
culaoo.
Agencia de passaportes.
Na ra do Collegio botica n. 10 e no Aterro-da-
Hoa-Vista loja n. 48, tiro-so pastaportes para dentro o
forado imperio.as.m como dcspacbao-seescravot:tudo
com brevidade.
ATKRKO DA. BOA-VISTA
N. 5.
POMMATEAU, CUTILEIRO,
ten. a honra de participar ao. .eu. honrado, fregue-
sa que acaba de receber de Tranca pelo navio Ar-
mo'tque, um dos uiaii bello., ricos e escolbidos .orli-
mento. de cuidara, nunca visto, at .(ora oeste capi-
tal de Pernambuco. um lindisumo laque.ro do ul-
timo go.to. co......eguintes pee..: 18 talboroi. com
cabos de prata fina 18 lacas com cabos e folhas de
prat. para sobremesa 18 laca, de cabo, de pra-
la. folba.de ato, par. .bremela "' P'r de ,',-
t.dor de cabo, de prata urna colher de prataj
servir a pei.e. um tenaz par. .ervir 0 ''; P"J"'
o,o.orl,mento de navalba. de barbear do me ho o.
garantidas pelo seu autor o qo.l oble.. -
rurga, o. 1 scat,(ddotei para ventosas;
:S:.rum.0ao"j^.. do melf ,o.lo; ..,0-
0, oar. l-">P.r deute. eUeilintW 0 Iim ? U-
" Gonce'., toda a qu.l.d.de de obra, do .co, .00-
iniia a amolar duas ve.es por semana, s quera, e aot
abbitioi. o
Upera, que o futuro dar a conhecer aos Sr.. .eos
llegese, a d.llerenca, que exi.le entre, sua cutelana
, 1 de qualquer outro, que teoha vindo at o da de bo|o
1 esta capital.


4,
Compras.

l1'
.!l
I

- Compra-se utn preto, que scja perito cozinhoiro,
que leja moco a Je burila fign paga-se bem : oa
ruadaCruz.no Recite, n. 51, a tratar com Joio Vaz
de Oveira.
= Comprio-se gias vivas e semivivas as primei-
ria a 40 n. o as inundas a 'O ti. ; na S. Crui pa-
llara de urna t porta te dir quem compra.
- Compra-se, para fra da provincia um escravo
bomolcialdealfaiate queaaiba tambero cortar per
feilamente toda e qualqunr obra de seu officio : na ra
da Cruz n 45, casa de Nascimcnlo & Amorim.
_ Compra-se um cordio groiso, de ouro de le, sem
eitio e que tenba 30 oilavas, pouco mais ou menos :
na ra do Collegio arma/ern n 19.
Coinprao-se, para lora da provincia escravos de
13 a 20 annos ; sendo de bonitas ligurss, pago-ae
bem: na ra da Cadcia de S. Antonio, 6obrado de
um andar de varanda de pao, n. 20.
Compro-sa semen les do trigo; na ra da Cadeia
do itecifo luja de erragens, de Antonio Fraociico de
Aloraes.
Comprao so 8 bois mansos para carro, novos ,
e robustos; na ra da Cadeia do Recife loja de fer-
rtgens, de Antonio Franciso de Moraes ou snnun-
cie.
Compra-se um ou dous
sclliiiv inglezcs cm hom uso,
com arreios, ou sem ellos; ua
ra da Cadeia loj.i u. 30, de-
fronte da ra da ;\ladrcdc-
Deos.
Na ra do Rangpl, n. BO, *onda do Jo Antonio
Mirquti ellas.
Compra-se um palanqun) de reburo que esto-
ja em bom uso ; na ra das Larangeirss n. 18.
Compra-se um preto muco sadi >e do boa fi-
Rura : na ra da Cruz, n 45 CBsa do Nascimenlo*
Amorim.
Compra-se urna grammatica franceza em bom
uso ; quem tiver, aonuncie.
Compra-se a obra de Gil Brai com algum uso;
na roa do G.llegio n. 10.
Veudas.
I'ARA INTRETENIMBNTO ISAS NOI-
TES DE S. A MOMO, S. JOO
E S. PEDRO,
prara ta Independencia, liviana
s seguintcs livros
ortuna, 011 livros
ns; nas (juaes se mostea
riqueza,
lia o de
Na
ns. 6 e 8, vemlem-sc
de sor tes : A CASOS de sortea divertida
o estado, riqueza, heraoca, amizades.
&c, que hao de ter quem os tirar; e
augmentado com o melliodo de azer ver-
sos por ineio de dous dados.
Livro dos Deslinos, para ser consulta-
do noite de S Joo, escripto pela infalj-
vcl Siliylla, a qual promette grandes dons
a quem a consultar.
Divertimnto campestre simples, ou
Descobrimrnto da sorte de cada pessoa; tra-
zendo no fim nina parte da Mythologia
dos deoses la biliosos.
Novo diverlirnenlo, que conten duas
partes: primeira, livro .losDestinos, nova-
mente escripto pela Sibylla de Ciimes;
segunda, o Manual de alguna jogos de
sociedades, ou prendas.
Esles livros sSo nteiratnente diversos
unsdos outros, e oerecem o mais innocen-
te recreio s familias, as to festejadas
noites de S. Antonio, S. Joao e S. Pedro,
sendo inseparaveis dos bollos, para cu jo
consumo concorrem grandemente.
-7- Vende-se vinagre branco
nacional, a 400 rs. a caada ve-
llia: na fabrica da ra Imperial,
n. 7; ra Direita, n. 53, venda
de .M. Miranda; no Alerro-da-
Boa-Vista, fabrica de licores de
l'rederico Cbaves; e na ra do
Trapiche, armazem de niolhados
(Jo Nicolle.
Fa reos em saccas mu lo
grandes, chegadasultimamen<
le : nos armazeus de tiuima
raes e do Bacelar, deroule da
escadiuha da alfaudega.
= Vendem-se moendas de ferro para eogenhoa de
anuear, para lapor agoa e beatas de diversos ta ma-
nilos por preco couimodo ; e igualmente tanas de
ferro cuido e batido de todoa os lamanbos : oa pra-
ca do Corpo Santo, o. 11, em casa de Me. Calmoot*
Vendem-se os mais ricos
e asseiados chapeos de palh
de Italia, que lem appareeido
nesle mercado, com enfeites,
lauto para meninos como pa-
ra meninas: na loja de Joa-
quim de Oliveira Maia, praca
da Independencia, ns. !4, 26
e28.
=Vendem-e plices da eitiocta eompanbia de Per-
nambuco e l'arahiba ; na ra da Crui, n. 9. .
Vende-se um eacravo moco sem vicio* nean mo-
lestias proprio para o servico de campo, do que tem
bastante pratica ; vende-ie por precisio : na ra do
Queimado n. 4.
Presuntos
de 5 e 6 em libra cada urri superiores em qoalidado ;
endem-se no armaiem do Guimares, defronte da ea-
cadinha da alfaudega.
= Vende-se urna yenda em muito bom lugar com
poucos fundos muito propria para qualquer princi-
piante ; um sobradinho de 2 andares, sito na ra do
Burgos, o. 3,quo rende 22 rs. mensaei por 2:5000*
rs. ; urna parle de urna casa terrea na ra da Semal-
la-Velha que rende 4000 rs. mensaea por 500,000
ou tambem so trono por escravos : na ra do
Amorim venda n. 17.
- Vendem-se as obras completas do Luiz de Ca-
moes a melhor edicSo, que tem appareeido al boje ,
por prevo commodo ; na livraria da rus do Collegio,
ou na loja da viuva Cardozo Ayres, ra da Cadeia do
Recife.
Vendem-se 7 vaccaa do leite crioulas por j
estarem acostumadas ao pssto sondo urna solleira ,
porm ptima vacca : a etperiencia de quem entende o
dir ; na ra Direita, n. 104.
- Vende-ae o oflhio e novena de S. Joio Baptista ,
i ."rio rs. ; na praca da Independencia livraria ,
ns. 6 e 8.
- Vende-se CERA EM VELAS do Rio-de-Janeiro,
sortimento coa plato, de 1 at 1G em libra ; COLLA
l'A ItAIIIA, muito supurior A fabricada no paiz
9000 rs. a arroba ; AZEITE DOCE fino, em garra-
fea do 26 garrafal; AZEITE DK COCO para lu, em
porcSo o as caadas : no armazem de Altes Vianna,
ruada Sonzalla-Velha n. 110.
= Vende-se urna canoa, quo carrega 1200 lij-
los dinheiro, ou a troco de lijlo ; na rna das Cru-
zas n. 42
Vende-so urna cama de rede de linba de linho ,
bem frita e superior; no armazem do Francisco Dias
Errreira no caes da Alfandega se dir quem vende.
= Vrndu-se a/rito doco a 400 rs. a garrafa ; na
travetsa da ra das Crines n. 4.
=\ ende-se metida do engenbo denominado Ele
pliante sito na fnguezia da Escada; na ra Nova ,
n. 44.
Vende-se urna preta mota, do bonita (gura co-
zinheira ; na ra do Crespo n 9.
Vende-so urna escrava moca de 22 annos, pro-
pria para todo o servico ; duas inulatinbas de 12 an-
0oa, proprias para se educaroin ; um moleque, de I ti
iinnus de muito bonita (igura proprio pira pagem ,
com officio do marceneiro : ua ra larga do llotario ,
o. 24, priuiuiro andar
= Vendemse taboas de pinho americana de 10 a
30 palmos o de um palmo a 3 do Ijrgo ; dito di Sue-
cia costado cosladinbo assoalbo e forro para lun -
dos do barricas ; taboas da Suecia de lodos os com-
primentos, sem nos, proprios para onvemiiar : no ai-
mazem atrs do Iheatro vclbo de Jo.'iquim Lopes de
Almt'iiia caixeiro do Sr. Joao Mafbeus.
= V endem-se barricas vasias grandos e pequeas ,
mu boas o proinplas para socar asquear ; na ra da
Sen/alla-Aelba, armazem de Alvos Vianna, n. 110.
Vcnde-se a loja do quenquilhcriai e ferregen ,
do Aterro-da-Hoa-Vista, n. 78, a piazo, com boa ga-
ranta : a tratar na mosma loja.
Muito barato!
No Aterro-da-Boa-Vista, loja
de fazendas, n. io,
vende-se panno preto muito fino chamado limisle ,
fabricado em Portugal pelo barato preco em alten-
cao a sua qualidade de 6500 rs o covado ; dito mais
ordinario, a 2800 rs. ; rico! colina de padroea claros
e escuros para calvas fazenda, que nao desmerece a
360 rs. o covado; brins do listras escuras, com padrSes
de muito gosto e de qualid.de muito forte a 400
rs. ; dilode aluodode quadros fazenda sollrivel a
240 rs. o covado ; brim branco de linho puro pti-
mo para releas a 1200 is. a vara ; dito de algodo ,
a 320 rs. ; algoilao americano, de listras para escra-
vos, a 220 r. o covado; pecas de bretanba de rolo com
10 varas a 1600 rs. ; fincados franceirs, de 4 palmos
de largura, muito nnos proprios para vestidos de se-
nhora por seren de lindos padres a 280 rs. o co-
vado ; ditos do quadnnhoa miudos com a mesma lar-
gura a 240 rs. ; cambraia lisa, muito fina, com vara
do largura a 6000 rs. a peca ; ditas de mursulina la-
nada a 5000 rs tendo cada pefja 10 varas; mada-
polo, a 2800, 3200, 3800, 4000. 4200, 5200 e 6000
rs. estes ullimos lio iguaes em finura ao panninbo ;
pc^as de casia lita ,' com 17 varas e meia, a 5000 ra.,
e a 500 rs. a vara ; ditaa de cordSozinbo listras e
quadros, muito superiores com 10 varas e meia
5000 rs. ; chitas escuras quo nao desbotio a 120
rs. o covado ; ditas claras e escuras de diversos padroes
a 140, 160, 180, 200, 240 e 280 rs. ; ditas em cortes]
2600 .. 3000 ; chapeos de sol, de panninbo, a 900
ra. e outros mais finos a 2200 rs.
Vendem-se superiores corles de cassa-cbilas de
cojt e I'*' avelludadas, pelo barato preco de
2500 e 3 i. ; ditas, a 2# rs. e a vara a 400 rs.; !-
godio escuro, muito encorpado proprio para escra-
vos e mesmo para trabtlbeuore, a 180 ra. ; casimira!
de algodla pelo diminuto preco de 500 rs. o covado ;
e outrasmuitai fazendas : na ra do Crespo, o. 14,
loja de Joi Francisco l) ai.
Vende-se, na ra da Cruz, n. 6o,
cera em velas, vinda do Rio de Janeiro'
e por preco mais barato do que em ou-
tra qualquer parle.
Vendo-se um preto crioulo de 23 annos de
bonita figura muito bom earreiro e canoeiro ; no
Atcrro-da-Iloa-Visla loja de bahus n 5a.
= Vendem-se dous lindos eabrinhas, de idade de 12
annos, pouco mais ou menos; orna negra boa engom-
madeira e cotioheira, de 20 a 24 annos; orna dita boa
lavtdeira, e um negro pesa de 20 annos, todos sem
vicios nem achaques: np ruada Cadeia do bairro de
Santo Antonio, n. 25.
Vendem-se doces aeccoa de caj mangaba, si-
drac, ede outras qualidades castaphas confeitadas;
tambem se fazem doces d'ovos apos d'anjos, podios,
tremedeiras tortas, bolos chamados de S. Jlo e de
S. Antonio enleitados com capellas e ramoa de llo-
res tanto de alfioina cmo do mesmo bolo ; bandejas
com bolinhos para cha ludo com a maior rvarfaiejo e
cornmodo preco : na ra Direita sobrado do ubi an-
dar., ao pede dous de'varahdjs douradaa.
Vendem-se duas canoas de cooduzir agoa que
tambem servem para qualquer outro servigo ; e urna
bomba ; ludo por preco commodo : na ra da Praia ,
n. 35. : .
Na ra do Crespo n. 8", loja de Campos" Maia, eiiite um grande sortimento de casia-chitas ,
iiujlo modernas, ede cores filis, pelo muito barato
privo de 2560 rs. cada corte ; ditos de ditas corn 7 vi-
ras a 3200 ra. ; colina do puro linho para calcas, pe-
lo muito mdico preco de 1600 rs. o corle ; aisim co-
mo oulrai muitas fazendas por menos preco do que
em oulra qualquer parto.
-Vendo se urna negrinha de 12 annos; duas ditai,
do 20 annos, engommio e ooziobio tres ditas, de 24
annos, coiinb&o bem o diario de urna casa e yo ;
una parda moca, com bonita figura engomma e co-
i mlia ; doui moleque's muito lindos; dous pardos ,
sendo um de 18 annos, ptimo pgem e outro bom
earreiro ; 3 escravos de servico de campo : na ra Di-
reita, n. 3, .
- Vende-so utn cabrinha de muito bonita figura,
de 8 a 10annos, muitosadio; na ra da Cadeia do
Recife loja de Joio da Cuoba Hagalbea.
- Vende-se um bonito moleque de 14 annos ,
muito esperto ,- na ra cstrei do Roza'rio, n, 10.
Vende-tea venda da Camboa-do-Carmo n. 3 ,
muito afreguezada para atorra, muito bom lugar : a
tratar na mesma venda.
Vendem-se varios escravos com habilidades, che-
gados proaimamenle do Aracaiv, por preco commodo :
na ra da Cruz, armazem, n. 51.
Vende-se um pardo casado de 40 annos enten-
de alguma cousa de carpina eamulher he preta.de
30 annos cose cozinha e lava, por preco commodo ;
na ra da Cruz armazem, n. 51.
= Voode-se urna inolecca de Angola que sabe
co/inhar e lavar ; no fim da rus da'Aurora n. 4.
= Vendem-so ricos cortes de vestidos para senhora,
de faienda victoria imitando -oda ornis superior,
que tem appareeido tanto pelos bonitos goslos co-
ros fitas, o de muita durarlo, corno p'elo dimionto pre-
co do 4000 rs. cada corte ; ricas mantas de seda para
senhora chegadas pela ultimo navio de Kranga, o triis
superior quo ha mista praca ; chale de seda gran-
des o pequeuos do bom gosto, e por preco commodo ;
assiin como um novo oiiiiiiouiu de cortes du vestidos do
dilTrenles qualidades cores (xas e gostos muito mo-
dernos por preco maia barato do que em oulra qoal-
quer parte; um novo sortimento de cortes de casimiras
para calcas fazenda a mais rica, que lem appareeido,
em gosto e qualidade por muito barato prego ; novos
cortes de colletes tanto de velludo e setim como de
gorguro e seda ludo por preco muito em conta; boos
lusii's para collele a 800 rs. o covado ; urna nova
fazenda para roupa de escravos por ser de cor escura
e da muita dura;o pelo diminuto preco.de 180 ra. o
covado; assim como outras multas fazendaa de difiv-
rentes qualidades que soro palpotea aos comprado-
rea e se venders por preco muito commodo : na ra
do Crespo loja nova n. 12, de Jos Joaquim da Silva
Maia.
= Vendem-se 8 escravos, sendo: 3 pretos robus-
to ; 3 negrinhas com habilidades; urna negra boa co-
zinheira de meia idade por preco commodo ; urna
mulatinba de 15 annos de bom comportamento
coso chao : no pateo da malri d S. Antonio, sobra-
do n. 4.
a* Vcnde-se leite sem mistura, todos os diaa de ma-
nba : no viveiro:do Muniz no Aterro-dai-Cineo-
Pontas.
Vende-se urna escrava de necio Rebolo de 23
annos coiinba o diario de urna casa e engomma, nlo
lem vicios nem achaques ; na travessa da ra do Viga-
rio segundo andar por cima da loja de barbeiro.
DEPOSITO DE FARINHA.
No armazem de porta larga do caes do Collegio,
ha farinba de mandioca novamente ebegada de S. Ma-
theus e S. Catbarina a retflbo, ou em glandes por-
tees por prer;o commodo pela medida velha; e tam-
bem arroi pilado o caf
=\endeni-so escravoa mocos de bonitas figuras ,
e alguns com habilidadea ; 3 pretal pecas : na ra No-
va, o. 21, primeiro.andar.
Vendem-ie charutos de regalia muito boos e
tambem das mais qualidades por preco commodo ;
no armazem de Joaquim Goncalves Vieira Guimiraei,
no caes da lfandega n 1.
= Vende-se urna escrava, de 30 a 35 arihos boa
lavadeira cozinheira propria para todo o servico ,
na ra da Viracio n. 1.
Vende-ae urna canoa de amarello vinbatico com
50 palmosde cooiprimento propria para construccio
de barcpa, por ter mais de palmo de grosiuia nos en-
clamenos ; na ra de S. Amaro, n. 8.
VenUe-se fio de iicum proprio pan redei d
"" -**""' Propria para o ir
na ra larga do Rozano, renda n. 25 '
mar, ensibor e coziohar
ama caaa
mesma se vendem queijol muito novoi, de bo atu'
frescos.
Vndem se superiores vinhos
carrafados de clarete, e burgundy J
camuas de duzta, as mais dliciosasq,
se podem encontrar no mercado BJ:'
como champagne tambem desuperior qua
lida'd tudo por preco commodo em
casa de Adamson HoWie, roa da A
fandega'-Velha, n. 42-
Vendem-se os mais as-
seiados cortes de cassas pinta,
das, com 7 varas' cada corle
peto barato preg de S.youo
ris: na ra do Crespo, loja
n. 12, de Jos Joaquim da
Silva Maia.
= Vende-se um ptimo cirrioho deduai rodas, por
prego commodo ; na ra do Araglo coebeira, n. 17
= Ni ra Novaj u. 58, se dir quem vqnde uq
banco e urna porcio de ferrimenU pertencento a on.
cioa de marceneiro, urna mu! boa flauta do abaneeoaj
5 chavea, e um. mostrador pequeo com 6 vidros, po,
preco cqmmodo. .
= Na ra Nota, n. 2, loja da Jules Colombier*
Companbia, ha para vender, ceatinbas, cociendo ton.
feitos de amemloas, e pasarinhos de anuear, cunhii
caiiinbaa em forma de relogios, de tambores, adaou'
Iros muitos feilios, todas com os meamos confeitoi
com ratinhos em cima, etc. Recebeo, ltimamente
um sortimento de borzeguins de velludo edunqued
cores, e pretos para senhora, obra muito perfeita; a tm
os mala objectos proprios das lojas francezss, por pra-
vos o mais com modos.
Colitis de linho, a 9#400 rs.
Na loja da esquina di ra do Collegio ,, de Guian,
rSes Serafim & Companbia, vendem-se cortes comi, ti-
ras e meia de cotinsde linho para calvas pelo mdi-
co preco de 2400 rs. : esta fazenda be de linbo, e igual
os brins transidos mas difiere no gosto por sern
miis modernos oa desenhoa, que lio esculos da listra e
quadros, epor i sao he mui propria di presente esticlo:
dar-so lian amostras, recebendo-ie competente se-
gura nci.
- Vende-se farinha de tri-
go SSSF da marca verdadei-
ra, chamada Ramo, m pe-
quenas e grandes po redes, a
voutade dos compradores : no
escriptorio de Kalkniaiin &
Rosenind, ra da Cruz,
n. 10.
= Vendem-se meias barricas, com Isrinba gallega;
na ra do Tnpiche-Noro, n. 18.
-Vendem-se as obras principies du droil da la al-
iare et dea geni, par J. J. liurlamaque, 5 v. 10,000
rs. ; e a obra de droit de la nature et dci geni, par M.
le proleiseur de Felice, 2 v. 4000 ti.; o Piloto ins-
truido 4000 rs. : ni ra do Crespo, livraria, n. ti,
Vendem-se 4 escravas mocas, com Loas babili;
dides urna he recolbida coso, engomma o cozinha -
urna dita de 40 annos por 250,000 rs. boi ven-
dedeira ; urna mulatinba de 12 annos ; 4 escravoi
boos para o trabalbo do campq ; ui moleque peca ,
de 19 annos ; um mulatinho, de 16 annos, bom pa-
gem e be de boa conducta ; um dito de 12 anooi:
na ra do Crespo n. tO.Vpnmeiro indar.
Companbia ou na ra de Apollo armazem, n. 6.
Vende se vinigre tinto, a 45,000 n. a pipa ; di-
to branco, a 35,000 n. diti: ni rui Imperial, o. 7.
Escravos Fgidos.
de urna das melhores turicas ; he ptimo
sortimento por ser de 3 at 16 em libra
pesciria ; na ra do Amorim, venda o. 9.
= Vende-se, por um cont de ria urna casa ter-
rea construid! a moderna sita no bairro da Boa-Vis-
ta sem precisar de concert algum que rende oito
mil ris mensaea; na ra daS. Cruz, n. 38.
Vndese um guirda-loc.um guarda-roupa para
senhora, um bote Inglez com 4 remoa e velas, ludo
novo por preco commodo, na ra da Malru di Boa-
Vista n. 33, sogundo indar.
Vendem
de costura
se 3 negrinhas, tetado urna principio
- fai (oda a qualidade de renda ; outra
menor, lem habilididei; e outn qu sabe engom-
Fugio. na minhia de 19 do oorrente maio o
escravo ChristovSo, de nario Bengoela altura pin
maior do regular ; parece tr 33 annos de idade; cari
lisa sem birb, olhoa alumacados, nariz e bocea re-
gulire, umi das pernas um pouco mais grossa que i
outra, p vou camisa de madapolao duai calvas sendo umi
branca, e outra de ilgodlo de listras: este escravo jt
foidoSr. major Estevio morador em Apipueo,
depoii em Beberibe ; quem o pegar, leve na Hoa-Vitls,
ra dos Coelbos n. 3, ou na rui de S. Goncilo
4, que leri bem recompeosido.
Fugio, nodi 8 de junho do crrante inno, un
preto de nome Querino de 30 annos, pouco mais oa
menos um tanto fulo alto e espigado do corpo ,
sem barba poucos cabellos nos peitoi, bravos com-
pridoi, pernal finia mel cambaio muito pachol,
com cantoi ni testi ; levou umi trouiinb com sus
roupi : rogi-ie a todas aa autoridades e capitles da
campo, se dignem lizer prendere remeit-lo i sui sa-
phora, D. Coosliotini Jaciotha da Mol. viuia do
tenente-coronel Manoel Antonio de Almeida mor-
don iii rui estreita do Horario n. 30, aegundo in-
dar ; e toda aquella paaioi, que o pegar ou delle dst
noticia aera generoumente recompensado.
= Fugio, do sitio do Sr. Dubourcq umi preta,
de nome Fortuna de navio Uocambique parteaceo-
io ao Sr. v iceuic Tuuuni doi Sanios;! quai tem v*
sigoaea seguints : de bonita figura de idade de l8
annos, bem (tilinte o beico luperiot fundo ; te
un cilombinbos de carne desde a pona do niii* il*
testa modo de aua navio : quem a pajar, leie ao dito
litio ou no principio do Aterro-doi-Afogidoi, o. 31.
HhfJjfki^Hfi de i ftVkTfflt^iW


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKINIOPLN_VNH8C8 INGEST_TIME 2013-04-26T23:46:23Z PACKAGE AA00011611_08295
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES