Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08164


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A uno de 1844.
Sexta Feira 27
O Diario publica-aa i..!.-- :;- ;Ii;. .ju u3w tvcs auiiuMMaor; u fujo da asignatura
he de re mil re. por quitriel pagos adianlados. Oa annuncioa puti. e '-' dos qne "o foreai ( rato de 80 rea por linha. Aa reclamacoes derem aer rliri-
gidaa st lyp ra das Cruiea c. i-i uu k pr< da Independencia luja da inrosn 6 v 8
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goiakna, .. t'urahybs, segundase sextas feiras.Rio Grande do Norte, chega a 8 til e par
le e 24,Cabo, Serinfaaem, RioFormeao, Macey, Porto Cairo, Alegoas: no 1.
Ha 11 de nada met. Garanliuna e Bonito a 10 e i t :1o cada mei Doa-nsla e flor
" > S Hilo. Cidade da Victoria quintas feiras. Olinda lodoi o das.
das da semana.
23 Seg s. Lino. Aud. do J. de D. da '-' r,
>* Teros a. Gerardo Re. aud. do J. _'5 Quarta a. Firmin>. Aud do J. de D. da 'I: t.
'-' Quinta a. Jnslina. And. do J de I) da 2. T,
27 Sellas i'luario. Aud do J. da D_ da 2. t.
'-'8 Sab. s. Vencesliiu. Bet. aud. do .1. de I), da i, r.
29 J)o.n s Miguel Arclianjo.
ruw:\: iii immi' iimnrniiiiiMwri~rp n w, ij.h_
DIARIO
de Setembro
y Todo agora depaode da na
^Lif-.. tinueaoa como prinoipiliBoa
\,>-y cuhat.
\\7I '-----------------
Anno XX. M. 516-
<>; d. nona prudencia, roitnagfr' ""&*' coa-
aremi aportados coa admirago entra aa na.joes nai*
(FraeUaiagi* di .Mabita 'irral do iran.)
cavaioi o un
Cambios sobre Londres '-le l|-Jnom,
Par 180 res por fin I
u Lisboa i 10 por 100 de premio
rfnedadt cvbre ao par.
Idea da letras !. boaa frn u 1 niiro.o
.0 DE SI'.THMBIIO. compra
Oure-Moeda d. ti,400 V. 17,S0O
a N 17.300
.. a de 4,1(0 y Sd
PrataPataoBti 2,000
i, reos aoluBsaaaiarea 2,001
Ditos mesioanos 1,1)80
en da
17,o(i0
17,500
1,700
a o?
i
9.00o
1 ,'iS min. da aanli.
SI a. dainanh.
UUetBOeaXtv^c^.
,-rt, rt, .m.*;-
PHASES DA LA NO MEZ DE SETEMBRO.
La oLaiaa26s lhorase 5 min. da m t LuanoTa a 11 as 10 h. e
Mir.guaola ilu7 horas e 88 miu .ia laida | (NaMBle a 'J as 5 b a
Preamar de hojc.
!--wsTaBB, ,*-*-~,wJ^ hr" 6 m,n ia ttrdo l'-'f"' -' horas a4 minutos da i.
PERNAMBU
ERBATA.
No nosso artigo de hontem, pag, 1.a, colum.
1.a linhas 45, natural leia-se natavel.
ms
f/k

Governoda Provincia
EXPEDIENTE DE 23 DO CORRENTE.
OflicioA i Engonheiro o n cliofu das Obras
Publicas, autorisando-o u justificar na excrci-
cio corronte a d >spea, que, na importancia de
208,780 rs., se fez com os concortos do Lyce >
d'esta cidado. Go:ii nunic da Thesouraria das Rendas Provinciaes e ao
Inspector Fiscal das Obras Publicas.
DitoAo Exm. o Rm. Director da Acade-
mia Jurdica do Olinda declarando nao tur
lugar a dispensa, qu do servico da Guarda
Nacional pedir o Bedel d'aquolla Academia ;
por issoqtiohe elle tal naquella cidade, quede
modo algum o pode inhibir do exercer o seu
emprego
DitoDo Secretario da Provincia ao t. da
Assembla Legislativa Provincial, para que a-
manha 2ido corrente, fizesso por dispo-
sico do Juiz de Direito da 1.a vara docrimo
a casa da mesma Assembla fim de nella ter
lugar a sessSo do Jury, que para esso da fTa
convocada, e que se nao pJe reunir no res-
respectivo edificio em consequencia dse acha-
ren) distribuidas pelas differentes matrizes da
capital as cadeiras, que a mobilho. Parlici-
pou-so ao JuiodeUireitoda 1.a vara do crirne
d'esta comarca.
Commando das Armas.
EXPEDIENTE DO DA 12 DO CORRENTE.
Oflicio Ao Exm. Presidente, eoviandu-
Ihe urna requisito do forte de Gaib, para
que tivesso a bondade de autorisar a satisfaco
dos objectos pedidos, com seu despacho.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., transmittindo-
Ihe, e informando o requorimento do cx-Cado-
le liento Jos da Costa Vasconcellos, que, ten-
do por doente obtido demissao do servico do ex-
crcito do Sul, e achando-se sem meios de trans-
portar-se a provincia do Rio Grande do Norte,
d'onde he natural, pedia se Ihe abonasse a
quantia de 8,000 rs., por quanto tinha ajustado
'om um halseiro a sua passagem.
Dito Ao Exm. General Commandante das
Armas da corte, participando-lho quo no dia 7
deste mez havia chegado a esta provincia, e
nosse mesmo dia assumido as funeces do em-
prego de Commandante das Armas, no exerci-
cio do quul se acharia prouiplo a recobersuas
ordens, que serio pontual o respetosamente
cumpridas.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., aecusando a
recepcao do seu ollicio de 28 de Agosto ultimo,
Tiiniina a irTwraiiiiii'iiiii
cobrindo a guia do 2. Sargento J >s Alves de
Sousa, quo, pertencendo ao l. batalhao d'ar-
tilharia p, fizera passagem para o2.da mes-
ma arma.
Dito Ao Tonente Coronel Ignacio Correia
de Vasconcellos, significando-lhe, em resposta
ao seu oflicio desta data, que muito su appra/ia
com a sua entrada na directora do Arsenal de
Guerra, para rujo emprego de confianca houve
S. M. I. por bem nomeal-o, certo queseapro-
veitaria da coadjuvacao que lli promettia, e de
i|ue havia de ser fielmente correspondido.
Dito Ao Tenvnle Coronel Commandante
do 2."batalhao d'artilharia p, para que nos
prets deste mez tirasse a gratilicacao de volun-
tario ao2. -argento Jos Alves de Sousa,
contar do 1. de Julho deste anno em diante
por sercobravel, ficando ao mesmo, Sargento
salvo o direito de requerer a mesma gratifica-
cao, pertencente ao exercicio lindo,, loo que
para este pagamento se marcasse confignagao.
Portara Mandando proceder a conseibo
de investigacao cerca do cndilo que leve lu-
gar entro o Sargento Francisc > Teles de Mene-
/i's e Soldado Jos Joaquim de Santa Anna,
ambos do destacamento da fortaleza do lirum,
a vista das participa(6es ofliciaes que Ihe trans-
miltia.
DEM do DIA 13.
Oflicio Ao Exm. Presidente, significan-
do-lhe em vista do seu oflicio de 12 do corrente
e da relagao no tunal dos Ofliciaes do exercito
anda nao qualificados, que nenhum des mes
mos Ofliciaes pertoncio o existio nesta pro-
vincia, sendo para notar nicamente, que o
L'apito graduado d'artilharia Jos Mara dos
Pra/eres, incluido na relagao, tal vez seja Jos
d'Oliveira dos Prazeros pertencente a esta guar-
nidlo, o qual em raso do contar mais de 40
annos de servico, lora em 17 do Oulubro de
1836, em virtudc de urna resolu<;a<> imperial,
reformado no posto de Major graduado.
Dito Ao Tenente Coronel Commandante
do 2." batalhao d'artilharia .i p, ordenando-
Ihe, om sulugao ao conlhoudo no seu oflicio
marcado com o n. 49, que devia excluir do ba-
talhao todos os Olficiaes ao mesmo perlencen
tes que passrao para outros corpos do exercito
na promocao de 23 te Julho deste anno, o que
respeito dos Ofliciaes despachados para o ba-
talhao pela mesma promocao e quo nao se Ibes
designou companhia, passava a providenciar
em ordem do dia.
noticia foi rpidamente transmiltida a bda a
melropolo britannica pela forca oxtraordin.in'j
do telegrapho electro mognetico. O Mi-
nistros e Grandes da Corte concorrrao inme-
diatamente aoCastello de Windsor para coin-
prmentarem a S. M e seu Augusto Esposo.
As pecas do Park e da Torre salvaran, logo que
as da Inglaterra para vollar aos BOUS dominios,
por llamhurgo.
Entre outras nolicias do Brasil recebidas por
Falmoulb pelo paquete ingle/ Express quo
alli chegou a 31 deJulin-, diz o limes quo
se supi'unlii feralmente que o G o ver no Brasi-
lero tinha remetlido ou por aquello transporte.
a nova chegou a Londres ; o reunido o Gonce- \ ou pelo navio de guerra Viniielive urna for-
illo privado na Garnara rospectiva, ordenou que nula do tratado entre o Brasil e a Inglaterra,
o Arcebispo deCanlerbury formulasse urna o-I Cartas de Eloreina annunciavo amorte do
racao para ser recitada em accao de graeas pelo Joseph Bonaparte n'aquella cidade a 28 de Ju-
feliz parto da Rainha em todas as Igrejas e Ca- : llio com 78 anuos .le idade.
pellas da Inglaterra e de Galles O Governo dos Pai/es Baixos recusava posi-
As cornmssos secretas tanto da Casa dos tivamonte admittr Agentes Ingle/es em Ja-
Lordscomo da dos Communs tnhio apresenta- .va. A nova le ingleza sobre os direito
do os seus pareceres e relatnos sobre a espi- do asucar permitte a importancia do as-
nagem dos Correios a cujo respeito se pronun- sucar producido por trabalho livrecom um di-
cia o rflM desta maneira. reito diderencjal a favor mas para so gozar
Assim como nada poda oxceder a indignaclo d'este privilegio deveum Agente Inglez residen-
publica primeira exposico da espionagem na te no lugar a repartiofio dos correios, assim entendemos ()s Pai/.es liaxos antes querem perder a vauta-
que nada igualara a sua sorpreza vista do rea- gem da reduccao, do que admittr Agentes In-
torio feito pela commissao secreta dos Lords a glezes as suas colonias.
respeito. Elle he vago, nao satisfaz nem A noticia mais importante que corra em Ha-
lem frca ; os fados (|ue communica sao pe nover era que Brunswik seretirava da liga
la maior parte (riviaese notorios e as poucas das Alfandegas Prussianas ; oque ter potlti-
revelacoes que laz lora mais prudente tl-as vamenle lugar no novo anno de 18.'.
evitado,
< O relatorio da commissao dos Communs ,
nomeada para investigar sobre a lei e pratica do
se abrir cartas em execucao de ordem escripia
d'algum Secretario de Estado, be urna produc-
co inturessante, e no todo talvez que naodei-
xe de ser satisfactoria.
-Relativamente ao prximo encerramento da
Pare-
ce que (jijando Brunswick adherio a liga re-
servou-se a opgo, ou de declararse, no S.
Miguel d'este anno firme na sua adbeseo
liga por lempo Ilimitado ou de dar parte na-
quella dala que se rctiiava de lodo no novo
anno do 184i. Dizem que Brunswick ja se
decidi pelo segundo arbitrio, estando conven-
cido de (iue o actual estado do cousas deve de
(S
CASAMENTO SOBRE O CADAFALSO,(')
Minha familia, disse o incgnito, que habi-
ta urna casinha solada, a moia legoa da po
voac&o de Bosarno, que fica entre Cosenza e
Santa-Eupbemia, consta de dous velhosmeu
pai e minha mi; e de dous mocos eu e mi-
nha irmaa. Eita chama se Constanza.
Em redor da nossa pobre habitado esten-
dem-se as trras do um poderoso idalgo, em
cuja propriedado permittio o acaso, que nas-
cessemos, e dequem, por isso, sommos vas-
salos.
Como se chama esso lidalgo ? porguntou
a Regente, nterrompendo o incgnito.
f) Vide o Diario n." 215.
Os jornaes inglezes uitimamenle recebidos
chegao a 9 d'Agosto prximo passado.
No dia 6 s 7 horas e 50 minutos da manhaa
linha a Rainha Victoria dado luz um Princi-
pe com feliz succosso ; e achavo-se tanlo ella
como elle de perfeita saude. Esta importante
Dir-vos-hei primeiro seu crime, depois
seu nomo.
Est bem, continuai.
O nosso proprietario, nao obstante ser
bello, nobre, rico e generoso, era geralmen-
te temido e aborrecido ; pois que, apenas ap-
parecia na herdade, os pas receiavo verassal-
tada a honra das filias, os maridos tremiao
por huma invaso ao leito conjugal, e os ir-
maos. espavoridos aguardavo os perigos que
ia correr virgindade das castas e pudibundas
irmas. Mascumpre, em abono da verdade,
confussar, que ludo isso era elle, por assim
di/er, impedido por um mo genio, que o
acompanhava, e inspirava Ihe as mais dainadas
mtengoes. Esse genio era um seu irmo natu-
ral, quem chamavao RaymundooBas-
tardo.
Raymundo-oBastardo axclamou a
Regente : u que foi assassinado esta nouto ?
Elle mesmo.
Conbeceis seu assassno?
Sou eu.
condu/il-o a ruina em quanto Hanover e
>essao do Parlamento exprune-se o mesmo .-., ... =. i.
1 os outros Estados recusaren) unir-se a liga,
jornal nos seguintes termos.
A sessao que ja se acha virtualmente en-
cerrada nao accrescentar muito a roverencia
e afleirao nacional do anligo Parlamento. El-
la cumprio simplcsmente a metade das promes- Eleitoru da freguexia do Pojo da Panelia.
sas d'uma falla de abertura que bem pouco
por certo promettia. No meio de grandes suc- Os Srs. votos,
cessos de grandes desastres e de grandes de Francisco Luiz de Carvalho
sordens lem ella nutrido as virtudes apathi- Josi1 Camelo do Reg Barros
cas do gabinete ou do estado. O mundo tem Joao Bsplista Pereira Lobo
estado a fazer e a soffror tanto como sempre ; Antonio Lins Caldas
mas o Parlamento mal poderia ter feito menos Florencio Jos Carneiro Monteiro
se o mundo houvesse estado tranquillo ; se to- Francisco Geraldo Moreira Tmpora
as as comportas da miseria e paixo tivessem Joaquim Jos Carneiro Monleiro
sido segura e cabalmente fechad us ; sea raca Pedro Jos Carneiro Monleiro
universal do homem tivesse altingido fria per- Francisco Cetario de Mello
feicao que o economista lernamenle imagina. francisco Jacinto Pereira
A decisao da causa de O'Connel devia ler lu- Carlos Martina de Almelda
gar brevemente na casa dos Lords, onde se de- Francisco da Rocha Paes Barreto
viao reunir os Juizes depois da sua volta dos Joao Francisco do Reg Maia
diversos circuitos ; o que se verificara prova- Jos Cetario de Mello
velmente a 26 d'Agosto para ah emittirom o Francisco de Paula do Reg Barros
seu jui/u sobro os erros do processo queso Manoel Francisco de P Cavalcanti d'Alb. 8i4
al|ej.30 Joaquim do Reg Barros 830
O Rei de Saxonia tinha embarcado no vapor Antonio Clemente Estoves de Larraz 830
ingle/. Lighning a 4 de larde,e doixado asprai- Jos Mauricio de Oliveira Maciel 826
902
902
89r,
893
892
889
883
877
874
87:.
872
870.
856
844
a*ai
Pois, nao be Rocco del Pizio ? disse a
Duqueza, com voz aterrada.
Sou eu ; repeli o incgnito com o mai-
or sangue-frio.
Visto islo, entendesles que divieis fazer
justica a vos mesmo.
Pedi a, ha trez dias ; e negrao-m'a
gum na consciencia do Juiz? pergunlou o in-
cgnito.
Nenhum, absolutamente nenhum, res-
pondeo a Regente, eu vol-o juro.
Ainda por esto Evangelho e por este
Christo?
Ainda ; continuai ; pois estou disposta
Ento o que he que vindes reclamar buje? ouvir-vos.
A melhor parte de minha viganca, Se- Dito isto, a Regento tomou a mesma posi-
nhora ; RaymundooBastardo foi o ins- cao, en) que eslava, quandose Ihe fez a terri-
tigador do crime ; seu irmo, porm, he o vel reveladlo ; suas faces revestirao-so da rosea
verdadeiro criminoso. cor, que ento as havia abandonado ; eoin-
Seu irmo! exclamou a Duqueza, seu cognito obedecendo a ordem; que acabara de
finioI mas seu irmo he Antoniello Carrac- do receber, continuou assim a interrompida
cilo. narracao.
__ He o proprio, Senhora, respondeo o in- Dizia-vos eu, Senhora, que o Conde
cognito, lixando na Regente olhos prescruta- Antoniello Carracciolo era um bello, nobre,
jores. ncoe generoso lidalgo, mas que tinha um ir-
I/abel empallideceo e apoiou-se ao genuflfe- mo, que era para elle o mesmo que foi a ser-
torio, como quem havia perdido o equilibrio, ponte para os nossos primeiros pais, isto; he,
mas recompoz-te immediatamente, e disse. o genio do mal.
__ Continuai, Sr. continuai. Um dia, lia seis mezes pouco mais ou me-
E o nome do culpado nao far peso al- nos, succedeo que o Conde Carracciolo fosse



*
a
liento da Rocha Wanderley Lins
Francisco l)'ir! Cosho
Jos Alves Gama
Muniz Tavares
Joio Francisco Caroeiro Monteiro
Ignacio Ribeiro liorna
792,
/?o
738
G70
G34
616
I: le lores da freguezia dos Afogados.
Os Srs. Votos.
Francisco de Carvalho Paes d' Andrade 596
Manoel Cavalcanti d'Aibuquerque Mello 696
Joaquitn do liego Aibuquerque 596
Antuncs Corroa Gomes 591
Francisco Luii Maciel Vianoa 591
Tliom Corroa de Araujo 593
Luiz de Carvalho Paos de Andrade 595
Anacleto Antonio de Moraes 595
Joio do Carvalho Paos de Andrade 592
Jos Jojquim de Santa Anna Frazao 591
Prancisco de P.iula Corroa de Araujo 591
Bento Bmdeira de Mello 590
Jos Antonio Corroa (ames 590
Joao Anastcio Camelo Possoa 589
Jos Januario de Carvalho Paes d'Andrade 587
Joan d'AllemSo da Cmara Cisneiro 58(>
Pedr Cavalcant d'Aibuquerque 588
Miguel Arcbanjo Poilbumo 58V
Theoflo de Souza Jardim 58i
Francisco das Cbagas Cavalcant Pessoa 58'i
Antonio Jacinto Camelo Pessoa 581
Joao Jos do Miranda 682
Francisco Xavier Carneiro Lios 582
Antonio Goncalv'es de Moraes 582
Francisco Xavier Cavalcant 581
Bento Francisco de Paria Torres 578
Eleitores da freguezia do Pao d'Alho.
Os Srs. Y
Jos Rufino Gomes Pacheco
LoureneO Cavalcaoti d'Aibuquerque
Francisco Cavalcanti d'Alhuquerque
do Reg Aibuquerque
Felll Peixoto do Brito o Mello
Joao dos Santos Nunes d'Olivoira
Francisc i Cavalcanti dos Santos
Antonio Henrique de Miranda
Pedro Dominguet Carneiro
Jos Maria dos Santos Cavalcanti
Joao Cavalcanti d'Aibuquerque
Alexandre da Motta Canto
Francisco Cavalcanti d'AII)U(|uerque
Antonio Joaqnim do Figueredo Soabra
Jos de Hollanda Cavalcant de Albuq.
Ignacio Corroa do Moli
Cbristoviod'Hollanda Cavalcant d'Albuq.
Francisco de Hollanda Chacn
Porfirio da Silva Tavares
Sebastio Antonio do llego Cavalcanti
Antonio de Hollanda Invalcanti d'Albuq.
Alejandro .Barbosa da Silva
.Antonio do liego Achinli
Manoel Cavalcanti d'Albui|uerque
Ignaci Cavalcanti d'Aibuquerque
Francisco da Mofta Cavalcanti
Altes do Monte
Manoel Jus de Santa Anna Res
Paulino dos Santos Calvalcanti d'Albuq.
Chnstovao dos Santos Cavalcanti d'Albuq.
Jos de Espinla Bitancourt
Manoel Uarhosa Camelo
Vicente Porra/ Cardosu
Jos Carneirn oa Motta
Joaquim Higinodi Motta Si vera
otos.
458
438
438
438
436
436
456
436
4" 6
438
435
436
435
134
45 V
43 V
431
434
431
433
432
432
431
431
431
431
430
430
429
429
4-28
42*
4-27
4-27
310
Joaquim Manoel do Reg Brrelo
Francisco Antonio de Si Brrelo J-
nior.
Comm nicadso.
JLIZ DE PAZ DO PAO DO ALHO.
Nomos \ otos
Majar Joan dos Santos Nures d'Oliveira 953
Capito Manoel Francisco liamos 941
Francisco Jos do Barros e Silva 130
Capito Jernimo d'Aibuquerque o Mello 122
MESA PAROCIIIAL DO CABO.
Os Srs. Firamno Pereira Monteiro
Antonio Januario Paes Brrelo
cassar na parle das suas mallas, que lira pr-
xima nossa tasa, e que, perscguindo um
({amo, so pordesse da comitiva Ento, s,
esbaforido e seqnioso. apercebe urna rapariga,
que coui um cntaro d'agoa sobro o hombro ,
vollava da Ionio, apa-se docavallo, voltea no
braco as releas do animal,e 8ella se dirige para
pedirl e de beber. a rapariga era Constanza,
era mnlia irmaa.
A' estas palavras, o corpo da Regente loi
atacado de um sbito tremor ; mas o incgni-
to fingi nao so liaver disto apercebiJo e pro-
seguio.
J vos disse, Senhora, quem era o Conde
Antoniello; permilti que igualmente vos diga
quem era minha irmaa.
Era ella huma rapariga de dezasseis nnnos,
bella como um arijo, asta como a virgeui In-
nocente, nunca procurou ocrujUr nenl uri.a
das suas accoos, eseui pais,' que euidbdosa
mente Ibas pesquitavlo, jamis bavilo nellas
descuberto o menor vislumbre de um mo pon-
saucnto.
AS ELEICOES PRIMARIAS lAs
freguesias do Rea fe.
Nunca o partido da ordem se cobrio de tan-
ta gloria, nunca elle preoncheo mais satisfac-
toriamente a sua misso generosa como no dia
22 d i correnle : as juntas parochiaes, porfa,
se tinhao empenhado em nullificar o systoma
representativo e substituido pelo imperio de
urna faccao ; as condi^esque o pacta funda-
inonlal exige para o direito de votar.todas, urna
por uma.loro Iludidas ; prescindio-Se da da-
de da renda e at da nacionaiidade ; as lis-
tas foriio comprehendidos meninos, proletarios,
estrangeiros, e o que be mais anda! nomes
imaginarios inventados para abalar os votos maioria das Ireguozias : nao obstante essas
jualilicacoes que attestao o o cynismo e infamia
do seus autores o partido da ordem no lu_e
ria da componiendo se alias urna circumstan-
cia i m per i >sa Ibe nao impuzesse o dever de re-
lirar-se e abandonar o campo fraudo e
prevaricaco : vos bem sabis que circumslan-
ca foi essa que dictou a resoluco que tantos
a(iplausos meieceo e que foi urna confirma-
cao do carcter que distingue o nosso partido.
Esta circunstancia foi a falsificarlo da sorte;
o Sr Mannfil Joaquim He sem duvida ao atilamento e zelo deste be-
nemrito Pernambucano que a provincia deve
o beneficio de se haver formado essa liga im-
portante de propietarios respeitaveis e bomens
bons daquella freguezia, tendo 6 sua testa o Sr
Reg e Aibuquerque, para impr silencio aos
proletarios que vagueo naquelles sitios, ou aos
revolucionarios de officio, que ah pretendem
eslabelecer o quartel general da revoluco de
Pernambuco. Fm face pois dessa reuniao de
vontades firmes e de resol UQrs invariaveis,
tendo por fim a (ranquilidado da parochia o a
execuco da lei, a praia e itut federados estre-
mecern e desacoroQoro ; e quantos planos
havio combinado, ou seja pira falsear a eleico
e destruir a independencia do voto, ou seja para
atterrar os timoratos, estabelecendo um novo
campo armado na freguezia, deprompto aban-
donado,resgnando-se escondieses deuma der-
rota ; derrota, que seria inevitavel para osanar-
chistas em quasi todos os pontos da provincia,
se por ventura os bomens da ordem,os cidadSos
legtimamente influentes, tivessem todos a for-
taleza de animo, a resoluco de espirito que
dislinguem o Sr. Reg e Aibuquerque, para
com elle baldar os efTeitos dessas combinaces
tenebrosas e fraudulentas em que os salteadores
primo, e para tomar aquella attitude de vigor
e de forca que sabe impr respeito aos desre-
gramenlos de massas interesseiras e ousadia
do batalho ligeiro, resuscitado boje pelo bafe-
jo vivificador e milagroso do Sr. Nunes Macha-
| do, que, abalando em seu coraco por ora to-
alsiicacao visivel e que nenhuma dvida
delta nosespiritos os mais escrupulosos e n-!(ias asambices da magistratura, s aspira aos
crdulos: as Mesas compostas somente dos | |ouros que em oulro tempo cingirao afronte
praieiros 08 mais ardentes e intolerantes des de um digno Cadete, mu notavel ento
Liguem-se pois estreitamente os homens
consideraves e de bem de todos os ngulos da
provincia ; funde-se em cada localidade um
centro de resistencia o de forca contra as pre-
tencoes criminosas e ousadas dos salteadores,
que mearan tudo invadir, tudo opprimir e lu-
do tyrannisar por meio do rrunhal e do ccete ;
reunao se todos os propietarios, todos os ho-
mens quo vivem do trabalho e nao do ocio, da
legalidade e nao dos tumultos, para debellar
esses agentes immoraes e perversos da conspira-
Cao da praia ; e a provincia ser salva, a elei-
co ser legitima, e a prnpriedade vencer ao
pauperismo. O exemplo dado pelo Sr Reg e
Albuquerquo be documento digno da conside-
rarn publica, porque prova todas asluzesa
impotencia e insignificancia dos salteadores, os
quaess na imprevidencia ou mnnsido dos ho-
mens da ordem costumao adiar meios de forca
e elementos de conservaco.
Eouvores sejo dados ao digno cidado dos
Afogados, que pela allianca firmada ntreos
homens capazes daquella freguezia deo um va-
lioso testemunho do seu espirito liberal e atila-
do, e firmou ahi, para sempre, a ordem e a
paz. Oxal as eleiges em as Ireguozias do inte-
rior offereco 8 bolla pbysionomia que caracte-
risa as do Afogados !
truiro a possibilidade de urna competencia le-
gitima confirmro a idoia do quo o direito
.lo votar era s exclusivo da praia ; essas Mesas
assim constituidasilcixro entrevera realisaco
das provisoos funestas a respeito do dia 22 e
bem proprias erao pira fazer spparecer o dia
dos desenaganoa to promettido pela imprensa
da praia ; se pois nao era possivol urna com-
petencia legitima se o concurso do partido da
ordem somonte pnderia produzir pretextos pa-
ra desordens to desejadas, foi um acert a-
bmdonar o campo : antes perder a eleico
que vencel-a a custa de remorsos antes per-
der a eleico do que comprometter a tranquil-
izado publica para vencer : correi-vos de ver-
gonba ; em 1842 neni a fraude nem a violen-
cia vos eipellirao do templo, a liberdade vos
nav foi tolhida pudcstes entrar em legitima
competencia hoje habilitados com a fraude e
com todos os recursos,empreguis todos os meios
para arredur os vossos,competidores!! que mise-
ria que oprobrio !
ELEICO DOS AP0GAD0S.
Em fim, concluiro-se s eleicoes dos Afoga-
dos, sem que urna s fraude Ibes alterasse a pu
re/a, e sem que urna gota de sangue Ibes man-
i hasse o resultado : concluiro-se, sim, estas
eleicoes famosas em plena ordem, e com todas
as formalidades da lei ; e todas as amcacas e-
ro/.es, todas as roncas do leao convertro se
em frouxos mugidos d um carneiro. Para os
bomens que nao medito seriamente na silua-
cao poltica do paz, c nao seguem com madura
attenco a marcha nudaciosa dessa quadrilha
de salteadores, que, mo armada, rouba com
impudencia os sulfragios do povo, queremos
fallar do partido praieiro, um tal resultado po-
de passar desapercebido, sem offerecer um alto
grao de importancia. Vas todos quantos sou-
berem avahar dev idamente as consequencias de
qualquer faci desta ordem, t o poderao doi
xar de felicitar o paiz pola direceo favoravel e
ordeira que o espirito publico val imprimindo
em as nnssas cousas, e applaudir a fortaleza e
p> rspicacia com que se houve nesta conjunctura
melindrosa o digno Subdelegado dos Afogados
V.--.".\. ml*..J' -- -- O
lvtY v. wuv Itu UIU U.
Ass; lidias, hiate brasileiro Nova Olinda ,
de 86 toneladas, capito Jos Rodrigues Pi- '
nbeiro, equipagem 8, carga sal e palba : ao
proprietario Manoel Joaquim Pedro da Costa.
(Jbterva(o.
Fundiou no lameiro um brigue-escuna do
guerra portuguez.
Navios sahidos no meimo dia.
Gibraltar; fragata sarda Euridice Comman-
dante De Villa Res.
Portos do Sul; vapor brasileiro Raiana, Com-
mandante Manoel dos Santos Or nellas.
Editaes,
i
Alfandeg}.
Rendimento do dia 26 ........17:266^047
Descarrega hoje 27.
Hrigue Warsau)------larinha.
BarcaNavarra -mercadorias.
HyateNova Olindaidom.
Movimiento do Porto
Constanza ninguem amava, e sempre dizia
i|uc smente Dos dedicara seu amor. E
com ofleito, Senhora, sua alma pura e delica-
da era uomasiadamonle superior materia, que
a corcava, para que por esta se deixasse man-
char.
Mas, eu vos hei dito, e talvez vos mesma o
saibais, o Conde de Antoniello he um bello.
nebro, rico e generoso fidalgo. C nslan/a
via, pela primeira vez, um homem d'essa clas-
se ; o Conde Antoniello, tambem pela primei-
ra vez sem duvida, via huma mulher d'essa es-
pecie. Esses dous entes extraordinarios, um
pelo corpo, coutro.pelo espirito, sentiro-se
como que attrahidos um pelo outro, e quando,
ilepois de urna langa conversarlo, se separa-
rao, Constanza pnncipiou a pensar no bello e
esbelto rapaz, e o Conde Antoniello na* cui-
do ii mais seno na linda e encantadora rapariga
O" labios da Regento arricaro-se ; mas au
dcixro escapar una ssvllaba
Como conten), que tudo saibais, dovo
declarar-vos, Senhora, que Ccmlauza ignoia-
Navios entrados no dia 25.
Pbiladelphia; 45 dias barca americana Na
varre, de 242, Capito Henry Col, equipa-
gem 18, carga farinha de trigo fa/enda ,
&c. : a L. G. Ferreira d C.
va que csse bello rapaz era o Conde Carraccio-
lo : tomou-o por algum dos pagesou escudei-
ros de sua comitiva ; e por isso suppoz que,
sendo cbasta e at rica, pois na qualidade de
campuneza minha irania nao era pobre, podia
conversal-o, e mesmo amal-o.
Os dous mocos, sem que por ninguem fos-
sem apercebidos, se avistarlo tre^ ou quatro
dias cousecutivos, sempre no caminbo da fon-
te e no mesmo lugar, onde, pela primeira vez,
se havio encontrad); mus urna tarde, demo-
rro-se tanto, que meu pai, observando que a
(ilha tardava em recolher-se, inquietou-se, e
pondo a espingarda ao hombro foi procural-a.
Ao vidlar de um caminho, elle vio-asentada
juntode um homem.
Apenas descubrir ) o velho, Constanza pu
lou como um gamo, e o homem foi escon-
der-s nos bosques. A primeira aecao de meu
pai foi ajustnr o arcabuz ; mas Constan-
za cohocou-se entre o cannod'arma e Car
racciolo. Meu pai retirou a espingarda ; po-
r m linba conbecido ojoven Conde.
A Cmara Municipal da cidade de Olinda e
siu termo em virtudt da lei, 6c.
Faz saber, que nos dias 27, 28 e 30 do cor-
rente se ha de arrematar por quem mais der ,
por tempo de um anno, tendo principio no pri-
meiro de Outubro do mea prximo vindouro ao
ultimo de Setombro de 1845 as casinhas da
Ribeira, o repeso dos assogues, o subsidio dos
porcos, casa da plvora do Manguinho, aleri-
co c revisas dos pesos e medidas, o contrato
dos mscales e boceleiras eo imposto sobre as
canoas de agoa do Varadouro ; comparecen-
do os pretendentcs habilitados v munidos do
seus fiadores nos referidos dias cima. E para
que chegue ao conhecimento de todos mandou
a Cmara fazer o presente que ser publicado
nos lugares do costume o pela imprensa. Ci-
dade de Olinda, 13 de Setembro de 1844.
Jos Joaquim deAlmeida Quedes, Presiden-
te. JoSo Paulo Ferreira Secretario (20
0 IIIim Sr Inspector em cumprimento do
officiodo Exm. v. Presidente da Provincia de
24 do corrente manda fa/er publico que no
dia 25 do prximo futuro mez de Outubro ir
a praca conforme o Regularnento de II de
Julhu de 1843 o nono lauco da estrada do
Pao do Alho com as clausulas especiaos abai-
xo tianscriptas.
1."
Os trabalbos e obras d'esta porco de es-
trada sero feitas pela forma, sobas condicGes,
e do modo indicado no orcamonto planta ,
perfil e mais riscos que nesta dala sobem
presenca do Fxm. Sr. Presidente pelo prego
de do/oito contos duzentos o vinte quatro mil
nove centos e vinte um ris.
2.1
Em todos os pontos onde a estrada nova coin-
cide ou encontra-se com o caminbo actual de-
ver ser dirigido o servico de modo tal que ba-
ja sempre um transito fcil.
3.*
As obras principiarn no praso de dous mo-
zos e lindarn no de dezoito mezes ambos
contados em conformidadedo artigo 10 do re-
gularnento dasarremataces.
4
Em quanto ao pagamento, o importe da ar-
rematado ser dividido em duas partes iguaes,
urna quo ser paga em 4 prestarles do mo-
do indicado no artigo 15 do respectivo re-
gularnento e a outra lie,ir i constituida divida
provincial vencendo o juro de seis porcento
ao anno at real embolco na forma do artigo
segundo da lei provincial numero 115 de 8 de
iMaio de 1843 sendo devido tanto o juro co-
mo o respectivo capital da data do termo de re-
cebimento provizorio.
5.*
Para tudo o mais que nao est determinado
pelas presentes clausulas seguir se b inteira-
mente o que dispon o regularnento das arroma-
taedesde 11 de Julhodo 1843.
Os licitantes devidamenle habilitados, com-
parecen no mencionado dia, a hora do meio dia
na dita Thcsouraria.
Secretaria da Thesouraria das Rendas Pro-
E era Antoniello Carracciolo ? murmu-
rou a Regente.
Era elle mesmo, disse o incgnito.
-Nes.-a mesma tarde ordenou meu pai sua
(ilha e a sua mulher, que se aprestassem para
partirem a noute : ambas devio deixar a nos-
sa casa e ir asilar-se na de urna tia, que tinha-
mos em Monte Leone. Qnando io partir
meu pai chamou Constanza do parte, e disse-
Ihc :
Se o tornares ver, matar te-bei.
Constanza cahio aes ps do nossi pai, e
protestou nao tornar i vel o ; depois, com as
mos postas e dobulhada em lagrimas, implo-
rou poyjo da (alta, que bavia commettido.
Nosso pai beijou-lhe a fronte, e perdoou-lbe.
Constanza parti com a mi, e, quando o dia
despontou, ja ambas pisavo trras^ que nao
ero do Conde Antoniello.


(Continuar-ss-ha.)


A
5
vinciaes do Pernambuco 25 do Sotembro de
1844. O Secretario interino.JoSo Valen-
tim Villela.
Jaco me Gerardo Alaria Lumachi de Mello,
EtcrivUo servindo de Inspectora Alfandega
de Pernambuco, por S. M. I., 9fc.
Faz saber que no dia 28 do corrente ao meio
dia na porta da mesina, se hao de arrematar ein
basta publica 4 barris cor 424 libras de verde
francez no valor do 136,000 rs., inpugnndos
pelo Guarda Manoei da Fonseca d'Araujo Lu-
na no despacho por factura de Saisset & G. n.
1209, sendo a arrematadlo sugeita a paga-
mento do direito e expediente.
Alfandega. 25 de Seternbro do 1844. Ja-
come Gerardo Harta .umachi de Mello.
eSaraco* s
O Administrador da Mesa do Recebedoria de
Rondas geraes internas, avisa aosSrs. despa-
chantes da Alfandega abaixo declarados, para
que quanto antes venliao tirar suas patentes, e
pagar adiantado o que foi arbitrado pela res-
pectiva commissao,conforme determina o art. 5
do regulamento de 16 de Junho de 1844. Rece-
bedoria, 24 de Seternbro de 18H. Francisco
Xavier Cavalcanli d'Albuquerque.
1.* CLASSE. Despachantes geraes.
1." ordem.
Jos Fernandes da Cruz 300,000
2 ordem.
Luiz Antonio Vieira 200.000
Manoel Joaquim Flix da Costa 200,000
Antonio Maria de Miranda e Oliveira 200.000
Jos Antonio Lopes Gumaraes 200,000
2.* classe Despachantes especiaes.
2.* ordem.
Marcolino Ferreira Cato 50,000
Izidoro Luiz de Sousa Monteiro 50,000
Francisco Lucas Ferreira 50,000
Cartas seguras vindas do Norte para osSrs.:
Antonio Jorge Biheirode Brito; Caetano-il
verio da Silva ; Joaquim Bernardo de Figuei-
redo e Joao JosGarneiro Moraes.
2 OSr. Dr. Juiz do Direito da 1.' vara
do crime manda fazer publico, que no dia 27
do corrente tera lugar a reunio do Tribunal de
Jurados na casa do antigo Lyco, na ra < >
Praia. (5
2 No dia 27 do corrente mez, se ha de
arrematar perante esta Thes uraria, a quem
maior preco offerecer, trese cava los, perten
cenes a compan ia de cavallaria fixa depri-
neira linba, que estilo inutilisados para o
erviro.
As pessoas.que se propoerem a dita arrema-
taca o deverao comparecer na mesma Thesou-
raria, as 11.horas da manha do referido dia.
Secretaria da Tliesouraria de Pernambuco 25
de Seternbro de 1844. = Joaquim Francisco
Bastos Official maior.
3 De ordem do Illm. Sr. Inspector da
Thsouraria da Fazenda da provincia se faz pu-
blico, que as notas da primeira estampa em pa
pe branco dos valores de 5000, 10000 e
20000 rs., principiarlo a ter descont pro-
gressivo de 10 por cenlo em cada mez, em 11
do corrente moz de Seternbro, al ficarem sem
valor algum, na forma da ordem do Tribunal
do Thesouro Publico Nacional do 19 de Janei-
ro prximo passado, exarada no edital da The-
eouraria de 10 de Fevereiro anteiedente. Por-
tanto con*da-se aos possuidores de taes notas
hajaode vir trocal-as nesta Thesousaria, para
nao soffierern o descont cima, marcado no
art 5 da lei n. 53 de 6 de Outubro de 1835.
Secretaria da Thesouraria da Fazenda de
Pernambuco, 18 de Seternbro de \%M.Joa-
2 PUBLICAgAO LITTEBABIA.
Archivo Medico Brasileiro,
gazeta mensui de medicina, cirurgia e sciencias
accessorias, redigido o publicado no Rio de Ja-
neiro sob a direceo do l)r. Ludgero da Bocha
Ferreira Lapa. Cada numero constar de 24 a
32 paginas de impresso, in 4.9 grande.
.>ubscreve-se nesta cidade na praca da Inde-
pendencia, livraria ns. 6 e 8, a nove mil ris
por anno, e no mesmo lugar sero entregues os
nmeros livres de porte ; os Srs. que desejarem
ver o 1. numero podem dirigir se dita loja,
onde serao satisfeitos. (18
alguma miudesa ; trata-se rom o propietario
Manuel Joaquim Pedro da Goal, ruada Cruz
n.Bl. (6
Leilnes.
2-Russell Mellors& C. farao leilao. por in
tervencao do correlor Oliveira, de grande va-
riedade de fazendas inglezas de seda, Lia, linbo
e algodio, limpas, para fechar lacturas, o do
umitas outras avariadas, por conta de quem
pertencer : segunda-feira 30 do corrente pelas
10 horas da manhaa, no seu armazem da ra
da Cadeia. (8
4D. Maria Theodora d'Assumpcao Las-
serre far leilo, por intervenco do corretor
Oliveira, da mobilia e mais objectos da sua
casa, consistindo em ricas cadoiras, sofas, con-
solos, com espelho, toucadores, bancas de
meio de salla, lindas frasqueiras, globos e lan-
ternas, tapetes, leitos, marquesas, mesa de
jantar, crites, vinhos engarrafados, lavato-
rios, collieres de prata novas, e muitos outros
artigog de valor como sejao uin excellente chro-
nometro de ouro do afamado autor Roskell,
esoberbosquadrosdo Saniosa oleo,sendo copi-
as de originaes dos mais abalizados pintores
Romanos &c. : Sexta feira 27 do corrente pelas
10 horas da manha, ra da Cruz n. 15 (15
Avisos diversos.
1= Aluga-se para passar a festa o sitio do 2--Quem annunoiou ter para vonder urna
Arco em Ponto do Ucha, com trez casas, bai- negra sem vicios, e que sabe bem coze.r e en-
xa de capim ; quem quizar alugar, dirjase a gommar, polo mandal-a conduzir ao 2 andar
ra da Cadeiado Reclo n. 43. (4 do sobrado n. 16. defronte de theatro velho.
=A pessoa que annunciou ter dinheiro a ju- onde, verificadas as qualidades ditas, se far
ros, sendo queira hypotecar um sitio, annun- negocio. (6
ci sui morada para se Ihe fallar a tal respeito 2O escrivSo da irmandade do SS. Sacra-
A obra do theatro publico c mpra urna so- meoto da fregu tia deS Jos convoca de novo
leira de podra de Lislma : a fjllar na mesma o- aos irmaos ilie/arios da mesma irmandade para
lira com u AUministiador,
compartcerem quinta-feira 26 do corrente me/
2Arrenda-se o sitio nos Aflitos que foi do no consistorio da respectiva matriz as \ horas
cirurgiao Peixoto contendo urna das melhores da tarde a lim de em mesa tratar-so de nego-
e mais elegantes casas com commodidade para Icios tendentes a mesma irmandade, visto nao
urna numerosa familia arrenda-so muito emjbaverem comparecido no dia 15 do corrento
iuiiaa 'san-----uivsj
i viso martimos.
1 -Para o Aracaly sai no dia 10 de Outubro a
sumaca Aurema, por ja ter mais de meia car-
ga a bordo ; quem na mesma quizer carregai
au ir de passagem, dirija-se ao Trapiche-novo
a lallor com o seu pr pfietarioJ s Gom ales Si-
mas ou na ra da Cadeia do Recife n. 1, ren-
da ilo Pitomba. ''
1_ Para o Aracatj sai no dia 10 de Outubro
o bem oonbecido hiato Nora Oltnda, tem liar-
t ou todo o carregamonto promptOi c s; iqwdu.
Ql'EM QUIZER QUE O DIGA.
Um padre que servio de \ gario em certa
freguezia prxima capital, e a quem promet-
trao o habito de Christo, coadjuvou os praiei-
ros ? Quem quizer que o diga.
Esse padre anda uoute de aqueta, o arma-
do de ccete, procurando meretrices pelas ras:1
Quem quizer que o diga.
Fsse padre, que ordenou -so o anno passado,
e requereo ser Vigario de S. Jos, diz missa
em S. Pedro, o d'ahi sabe a namorar como
maior escndalo ? Quem quizer que o diga.
Fsse padre vai ra do Jardim escrever cha-
pas praieiras, em vez de rezar o breviario ?
Quem quizer que o diga.
Esse padre, que he moreno, d'estatura regu-
lar, feigoes carrancudas, nariz afolado, olhos
grandes, andar vagaroso, e traz tope no brre-
le, i companha as msicas no rccolher ? Quem
quizer que o diga.
Fsse padre, em summa, que em seo compor-
tamento mais parece um moleque do que outra
cousa, e deseja entretanto que no seu partido
baja um Barao. como elle diz, nao mereca ser
cnclausurado para nao envergonhar o estado ?
quem quizer que o diga. U tambor,
Lembra-se ao Illm. Sapientissimo e Rvrn.
Sr Padre branles,dignissimo Levita do deun-
to Dos Pan da soejedade dos presepios da Boa
vista que se aproveito agora dos servicos, que
ha prestado as tainhas de olho amarello da praia
da ponte velha a fim de nao sabir pela quinta
vez reprovado em latim de breviario para as-
cender ao distincto grao de aprendiz de missa.
Exceptse concorreo com o seu contingente de
100000 sedulas assignadas pelos tendeiros do
balafhao ligeiro sub conditione de ser Eleitor ,
como fez o seu capello Padre Tanoeiro.
Outra pergunta que nao ter resposta.
Pergunta-se ao Sr.'V...... se be capaz de
sustentar em publico, o que disse na Boa via
gem a respeito do Sr. Barao da Boa-vista, e
do partido Baronista ; ese he capaz de susten-
tar o dito, sem que chore a vista da resposta.
1Joanna Baptista Neves Sexas, viuva que
(icou porfallecimentodeseu marido BazilioRo
drigues Seixas. tem de vender o terreno na
Passagem da Magdalena (logo depois da dita
ponte indo dcsta praca) ; que foi do casal, e
boje designado no inventario para pagamento
das dividas que ficro por fallecimiento do so-
bredito nurido da annuncianle, e do qual ter-
reno se acha esta autorisada pelo mesmo inven-
tario para dispr para o referido fim; tem 52
palmos du frente, e 170 de fundo, chao pro-
prio, com cerca de readeira e toda a armacao
de urna casa demolida, contendo mais dous
mil e seiscentos lijlos e mil e tresentas telbas.
tudo novo, fra a telha que cobre o telheiro
que inda existe, tem cacimba, e as seguintes
fruteiras; 2 ps de cqueiros, 2 limeiras, 2 la-
ranjeiras do embigos, 5 ps de pinbeiras, 1 de
jambreiro, ,1 de jabuticaba 1 de saputi.
1 de abacate, 1 de fig.ieira, 1 do cora-
cao da India 1 de limo doce, 1 de li-
mo do molho, deversos ps de bananeiras. 2
ps de goiabeiras e 1 de pilangueira ; quem
o quizer compr >r, pode dirigir-se a ra da
Glorian. 94, a fallar com a annunciante. (25
3 Manoel Joaquim Pascoal Ramos mudou
a sua residencia para a ra do Crespo sobrado
n. 10 primeiroandar. l
2 Precisa-se fallar com o Sr. Joaquim Jos
da Costa mestre pedreiro ou alguma pesson
que saiba noticias delle ; na ra dos .Quarteis
4 i
conta a quem conservar a mesma e os arv re-
dos do sitio em bom estado : quem o pretender
arrendar dirija-so a ra nova de S Amaro rasa
nova de dous andares n. 6, e achara com quem
tratar. ro,
3 Deseja-se fallar com o Sr. Joaquim lo-
s da Costa, mestre pedreiro, ou alguma pes
soa que saiba noticias suas, na ruadosQuar-
teis n 24. (4
1A Mesa aclunl da irmandade do S. Jos
de Riba-mar convida a qualqucr irmao que
queira ser sacristo da dita irmandade dirja-
se ao seu consistorio no dia 29 do corrente as
10 horas da manha. (5
3 Carlos Hardy & Companhia estabeleci-
dos no pateo da matriz de S. Antonio n. 2 com
loja de ourives, acabad de receberum sortimen-
lo de obras de ouro do ultimo gosto tanto pa-
ra homcm como para senhora tambem em dita
loja se recebem encommendasde qualquerobra
tanto de ourives como decravador e laviador ,
prometiendo desempenbarem tudo com peifei-
co e promptidao. 1)
1 Um rapaz, que tem alguns preprato-
rios como sejao latim, franca/, plnlosophia ,
geomotria e lingua nacional propoe-se a
dar lines de primeiras leltras arithmethica ,
egrammatica portugueza segundo o methodo
adoptado pelo lyceo. File prometto lodo o es-
mero possivel no desempenho de suas funecoes;
assim como atienden aquelles de seUS discpu-
los qne forem mais pobres, estipulando-Ibes
um preco mais commodo. As pessoas quede
seu prestimo se nui/erem utilisar podem di-
rigir-se a ra d'Assumpcao n. 16, defronte do
nicho. (13
Frederic Fremont fabricante de pianos de
Paris, ra nova n. 2, sobrado cuja entrada be
pela travessa dos expostos. avisa ao respeilavel
publico desta cidade que elle afina pianos por
preco muito commodo as casas onde o honra-
rem a hora que mais convier aos seus fregue-
zes so nao que como fabricante (lestes instru-
mentos os concerta de tudo e Ibes remedis a
qualquer defeito ou en casa de seus proprios
donos ou na sua os Senhoies que se qui/.erem
utilisar de seu pr> stimo podem dirigir-se ao re
feido sobrado a qualqucr hora do dia o espe-
ra o annuncianle nao desmerecer nesta cidade
do conceito de que gosou por alguns annos em
Pariz onde appiendeo e exerceo o seu ofbcio.
I l'ri'i iv: -se deum menino, ou menina de
idado de 9 a 10 annos, pardo ou crioulinho ,
dando-se o sustento e de vestir, e aeduraiao
que Ihe lr precisa, para urna casa capa/, na
mesma casa precisa-sede urna mulhor para ama
de urna casa de pouca familia; a pessoa que cs-
tiver nestas circunstancias dirija-se a praca da
Boa- vista botica n. 32. (8
1= Jos de Bitaucurt, agento do arrematan-
te das cartas de jogar na froguesi da Boa-vista,
tem autorisado ao Sr Francisco Simoes da
Silva para vender ditas cartas em sua venda
sita na Solidade ; o annunciante tem por noti-
cia que algumas pessoas esto vendendo ditas
cartas sem licenca do annunciante, por isso
fazscienteas mesmas pessoas que venhao in-
tender-se eom o annunciante t ao dia 30 do
corrente mez, lindos os quaos passar a fazer as
mais reslritas indagaces, e depois do mal que
Ihe acontecer, nao sechamem a ignorancia.(J 2
2Aluga-se por preco commodo una casa
sita na Sulid. de conlronte a entrada do becco
que vai para o Pombal com armacao e todos
utencilios para venda : a tratar na mesma casa
ou sitio. (5
Josela Joquina do Livran>ento. fas pu-
blico em rosposta ao annunci" deste Diario de
sabbado 14 do corrente, que somente deve ao
Sr Manoel Rodrigues de Albuquerque, eao
Sr. Jos di. Oliveira, as quantias que a vista
letras constar ; mas que as outras dividas apun-
tadas naquelle annuncio sao fraudalosas, ar-
raigadas por Manoel Antonio Teixeira com o
mez. (9
3 O Dr. rheberge tem de fazer urna via-
gem ao Cear, deixando a sua familia nesta ci-
dade, e o Sr. Ricardo Chrisostimo Rodrigues
encarregado de seus negocios at sua voltd.
2Recebe-se pretas captivas para ensinar-se
a engomar com toda perfeicio por preco co-
iik do e tambem se engoma toda qualidade de
roupa ; quem qurzer procure no forte do .Ma-
lo, prensa de Jos Ribeiro de Brito. (5
2Precisa se alugar huma preta, para o ser-
vico de huma casa de pouca familia e que sai-
ba lavar e engomar com aceio, na ra Nova
n. 19 l*
i lotera do theatro.
As rodas do*ta lotera terao o seu infalivcl
andamento do dia l. de Outubro prximo
luturo ; 08 bilhele achao-M a venda as lojas
.le cambio dos Sis Vieira e Manoel Gomes no
bairro do Recife no de Santo Antonio boticas
dos Srs. Cfaagas e Moreira Marques; no da
Boa-vista loja do Sr. Jacinto. (8
LOTERA DCUADBLUPB.
Os billietes (la pequea e mui acreditada lo-
tera do Guaddupe que mu prximamente
deve correr, adulo se a venda as lojas de cam-
bio da ra da 'Cadeia do Recife, dos Srs. Vieira.
e Cunba; na de miudesasda prava da Indepen-
dencia, do Sr. Fortunato l'ereira da Fonseca
Bast s ; na botica do Sr. Moreira Marques, ao
peda matriz; na Boa-vista, botica do Sr. Igna-
iio Joso de Couto ; e nos (Juatro-cantos em
Olinda loja do Sur. Domingos Jos Alves da
Silva. t'.
3_ .vluga-sc huma preta que saiba cosi-
nhar comprar e ensalmar nao se olha ao
aluguel ; o que se quer he que seja liel : no
largo do Terco n. 10, ou annunce. (4)
3 Madama Haufeleuilie parleira france-
za tem a honra de participar ao respeilavel pu-
blico e a suas Ireguesas que tem mudado a
sua morad ia para a ra du Matriz da Boa-vista
n. 19 aonde a acbaro sempre promi la. (5)
Aluga-se a loja do sobrado da ra da Bo-
da n. 45; a tratar na ra do Rangel n. 36, se-
gundo andar. 3
3 Boga-so ao Sr. F.duardo KrampfT, que
untes da sua sabida para a Baha como ja an-
nunciou por este Diario tenha a bonda-
dade de ir a ra Nova botequim Irancez, con-
cluir o negocio que nao ignora. (5
3 Aluga-se urna preta para o servico de
casa ou para vender na ra acompanhada
de outra pessoa; na ra dos Martyrios n. 32. 13
3 Aluga-se urna padaria na ra Imperial,
com dous tornos e todas as commodidades
precisas a um bom estabelecimento de pad8ria,
e com um sotao que serve de moradia ; a tra-
tar na la Direita n. 8, primeiro andar. 5
3_ Aluga-se o terceiro andar do faqueiro ,
na la do Amorim ; a tratar na ra do Quei-
mado loja n. 9.
3Aluga-se o primeiro andar da casada
ra de Dorias n. 9, e a casa terrea da ra da
Cunceicao da Boa vista com bastantes commo-
dos, e um sitio na Magdalena estrada da Torre
com casa amargem do rio Capiribc ; no atierro
da Roa-vista n. 45. (")
2A pessoa que vendia hostias na ra de
Agoas verdes n. 1, passou-se para a ra Direita
n. 67, alu vende hostias, e faz toda qualidado
de costuras ad ver lindo que na iua de Agoas ver-
des n.2, anda se vende ditas hostias. (5
8^-Johmlon Paler& C teemconstantemen-
te a venda taixas de ferrobatido iecoado oo-
endasde for\;a de4cavallos bax o alta pres-
>ao, ludo por preco commodo : na ra da Ma-
dre de Dos n 5.
2 Jos Joaquim Alves Teixeira, embar-
fi para o Ro ile Janeiro a sua carava Amalia.
PREVENCAQ CONTRA US FALSIFI-
CA DC RES.
Estevao Gasse, tabeado que em algumas lo-
jas e vendas desta cidade se vende um rp
feilo nesta provincia com o titulo de princeza ,
e falca imitucaode boles rtulos do sua fabrica,
<,
fim de reduzir miseria edesesperacao a na- previne ao publico seus liegue/esquea bemde
nunciantepor se baver ella separado delle. direito de propriedade sua, acressenta nos ver-
__Preci s a-se de um menino de idado de 10 dadeiros boles do sua fabrica um sello com sua
a 12.annos paracaixeiro de loja de miudesas, firma e insinuaeodo nico deposito do legiti-
ainda que nada entenda ; porm que d fiador mo rape princesa nesta provincia. A vista do
a sua conducta : na ra do Queimado n. 11. exposto, qualquer oulro rap inculcado com a
O abaixo assignado, morador na ra do denominacao assima he falsificacao as fabricas
Passeio Publico n. .'i, participa ao respeilavel de Estevao Gasse nico inventor e proprictario
\ publico que tem um lindo sortmento de cha- do rap princesa (leit> no Brasil), tanto no Rio
de sol de seda, e de diversas qualidades de Janeiro Baha, e em deposito no Mara-
pa ra vender, tambem cobre e concerta os mes- nhSo Para, assim como em Pernambuco na
nos por preco commodo. /w Lvbvtl, ra da Cruz do Recife d (i6)


A.
4
A pe^soa competentemente habilitada, por
titulo rlSijlj Je corn;rc o de Lisboa a tl)60-
ria e pratira da contabilidade commercial e
com preparatorios dirija-se a praca da Inde-
pendencia, livraria ns. CeS, que so dir quem
pretende.
Precisa-se de dous amassadores quese-
jao tapa/e-; ejn Fora-de-porlas n. I-'-.
Jos Joaquini do Freitas Guimaros do-
clara i'T deixado de ser o rosponsavcl pelo
aluguel ila casa sita na .ua Imperial n, 85, per-
tencente ao Sr. los Hegino de Miranda desde
o da 11 do corrento.
Ropa se ao autor do annuncio do Diario
n. 113, comas ledra* J. S. S. declaro se se
ontende com Jos do Sacramento Silva.
Quem precisar de um destilador de agoa-
ardente que est acostumado a trabalhar se-
gundo o systema moderno annuuci.
J. B. da Fonseca Jnior comprou poror-
dem do Sr Jos da Silva Balthasar, e contados
Srs. Rallham & Soares o bilhete n. 576, da
primeirs paite da II. loteiia do theatro o
qual rica em poder do annunciante.
O abaixoassignado faz publico quehon-
tem as 10 horas do dia ausentou-se de sua
casa urna pequea crioula do 10 annos forra,
de nome Mana tregue, esuppe-se que esta fgida foi moti-
vada por modo de algum castigo por haver fei-
to urna avana quebrando urna pnrcao de lou-
ca ; quem pota souber do destino da referida
crioula fiir o favor de a conduzir ou com-
municar ao annunciante para que possa pre-
venir a sua mi ficando assim desondrado da
n-sponsabilid'ide de seinelhante entrega. O
Tenente Ajudanle, Jotro temardino de f'afeon-
cellus
Precisa-se de um oflicial que seja perito
emtcer palhinha em cadeiras ; na ra Nova,
annaseiii o. 59.
Quem annunciou preci.-ar de urna mulher,
que saiba coser de allaiate annuncie sua mo-
rada.
Precisa se de um caixeiro que tenha boa
conducta ; na ra Direita padarian. 89.
Alugo-se 4 pretas mensa luiente na ra
do Vigario, armasem n. 7.
Aluga-se urna canoa de lote de 600 {j-
los de alvenaria por preco cotnmodo ; na ra
do Queimado n. >/.
Quem precisar de um pequeo de 11 an-
nos para caixeiro de qualquer arrumacao, di-
rija-se a ra da Sen/alla-velha n. 32.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da
ruadas Trincheiras n. 19 contendo um so.o
corrido com u.na sala e 4 quartos, mirante,
bella vista e commodos sufliientes no segun-
do andar, com aceio ; a tratar no mesmo so-
brado.
Aluga-se um sobrado de um andar, com
bastantes commodos para familia na cidade de
Olinda ra de S. Bento; a tratar na ra de
iMaliiias Ferreira com Joaquin Jos da Silva
Lisboa ou no Recite no tanque d'agoa do
Porto das Candas.
Aluga-se urna estribara para 4 cavallos ;
na ra da Senzaila-velha n. 24.
Theodoro da Silva Damaz vai a Portugal
tratar de sua sade o vend, sua venda da ra
doCamaron 7; a tratar na mesma venda.
Quem tiver urna preta de idade que sir-
va para vender na ra pagando-so 200 rs. por
dia e a quizer ulugar, anuncie.
Joao Manoel de Araujo Braga, e' Jos Joa-
quim da Cunha Jnior tecm dissolvido amiga-
velmente a sociedade que girava dcbaixo da
firma de Braga & Cunha litando a cargo do
sucio Cunha a casa e liquidago da mesma.
1Aluga-se a casa o. 137 da ra Imperial ,
que lem eoiiimodos para urna pequea familia,
e asta pintada e caiada de novo, e o preco he
multo em coota ; a tratar na ra Direita, loja
de cera n. 135. g
1 O Sr. Joaquim Theodoro Alves queira an-
nunciar a sua morada, que se Ihe desoja fal-
lar. l3
1 Aluga-se o armasem do becco do Porto
das Candas ; a tratar na ra da Cruz n. 6, pri-
ineiro and t A pesoa quedeixou um par de brin-
cos e uns (oris em penhor de aluguris de
casa em que moiou na ra da Roda faca o
obsequio de ir tiral-us do contrario sera
vendidos e o restante de seu valor posto em do
psito. f,
I Roga-se ao Sr. Jos Maria de Souza Ran-
gel, pela terteira vez de apparecer na ra da
Praia l. 32, a negocio que nao ignora. 3
l Ha para alugarum escravo muilo fiel e
possante para todo o servico, por dias, ou men-
talmente ; na ra Augusta soto do sobrado
n. 9. 4
1 Precisa-sealugar um moleque para todo
o servico ; na ra tormosa n. 6.
l Alugo-se, ou vendem-se duas canoas
abortas ; na ra do Caldei eiro n 56. ro
1 Mana Francisia do Nasciniento retira-se
para o Maranho levando em sua companhia
setll 3 lilhos menores. 3
1 Precisa-se de una ama para casa de urna
senhora de pouca lamilia ; na ra de S. Ama-
ro n. >. 3
1 Precisa-se de um leilo solteiro, queen-
tenda de horta e jardim para um sitio nesta
prava ; n ruada Conceico do Recito n. 51 ,
primeiro andar. 4
I T ndo 110 dia "25 do corrente desappareci-
do da casa de Francisco Antonio de IUsendo, o j
,uu liiho menor Bornardu.o Antonio Rosendo '
de Figueiredo o constando-lhe que um ente
tiaifasejo o seducir, e evra-o para o Bio-
formoso ou Parahiba; roga a todos os seus
amigos e mais pessoas que sabem apreciara
Vende-Sfl nm ra vallo nratn rio
ra carregadore esquipador, por
hnnlfa Mgtl
servico de urna casa : na ra do Livramnnto'
n. 20, terceiro andar. (4 ra carregaaore esquipador, por prego com -
5 Vende-se mais de metadedo ongenho modo ; na praga da Boa-vistan. 30.
Arass de agoa crrente sito na ribeira de Vende-se urna canoa proprh para abrir ,
dordeumpai, quu se rouba um filho menor, J Una a dmheiro ou troca-se por predios oes- com 48 palmos de comprido travs de louro
hajo de no caso de o enconlrarem apprehen- ta praca; na ra da Conceico do Rocie n. 51 ucamacari por preco commodo ; a tratar na
del-o ou avisar ao annunciante, na ra das primeiro andar. (5 travessa do Queimado n. 3, com Manoel Fir-
Crutetn. 33; os signaos do menor sao os se- 2Vendem-se dous pentes grandes do taita- mino Ferreira.
ruga em bom estado ; na ra de S. Jos n. 27 Vende-se um escravo do bonita figura ,
2Vendem-se 6 escravos, sendo urna preta de proprio para armasem de assucarocadeirinha;
18 annos; que engomma, cose e cosinha ; duas duas pretas mocas sondo urna de 16 annos,
negrinhas de 10 a 12 anuos, com principios de que engomma, cosinha e lava ; urna mulata de
costura ; 3 pretas de 20 annos quitandeiras ; 20 annos perfoita engommadeira o costureira;
na ra Velha n. 111. ( urna negrinha de 12 annos, propria para mu-
2Vende-se sal do Ass a bordo do hiato cama; um pardo do 24 annos, trabalhadur de
Flor de Larangeira ; urna negra moca para to- enxada e fouce ; na ra do Fogo ao p do Ro-
do o servico; na ra da Cadeia do Recito, loja zario n. 5.
de fasendas n. 37. ,4 Vendem-se 4 pipas ja servidas de ago'ar -
2 Vendem-se bules e cafeteiras grandes de dente, rebatidas e promptas para se enchor ,
metal de diflerentos gostos e chogados proxi- por prego commodo; na ra da Moeda n 17.
mmente; na ra Nova, loja de torragens n. 41. Vende-se um flauta de 4 cha ves, muito boa
2Vendem-se medaIras dedaes de bom e quasi nuva por prego commodo ; na ra du
gosto anneldes, alflnetes e botos com diaman- Praia n. 20.
tes para abertura ditos para punho pares de Vende-se urna mesa quadrada dejacaran-
brincos de dtorentes modelos, um par de pul- d para mel de sala por prego commodo ; na
guintes; de 14 annos branco, corpo delgado,
olhos pretos egrandes, cabello corrido e quasi
preto {14
INa casa de pasto da ruadas Cruz.es n. 33 ,
precisa-so de um cosinheiro. (2
2- Contino-se a tirar passaportes para
dentro e fora do Imperio, despacho-se escra-
vos e correm-se folhas tudo com muita bre-
vidadoe prego commodo; na ra do Rang.-l
n. 34 (5
2 Na ra de S. Rita n. S, ensina-se negri-
nhas e mulatinhas forras eescravas a coser,
bordar, fazer lavarinto, marcar, modelos de
camisas de todas as qualidades, dnutrina chris-
ta ; tambem seacceita, indo na segunda feira,
e voltando no sabbado por prego commodo ;
na mesma casa se cose toda a qualidade de cos-
turas, por prego regular. (8
2 Na ra do Baritel n. 31 copiao-se sen-
tengas, processos e todo pape! judicial ou ou-
tra qualquer.escripturagao com bonita lettra ,
prego commodo e o mais breve possivel. (4
2 Boto-se canoas de areia tanto para
obras, como para atierros, por prego commodo;
na ra do Rangel n. 34. v'3
2 Aluga-se o armasem por detraz da loja
n. 50, da ra da Cadeia com entrada pelobec-
i.o do Monleiro proprio para recolher gene-
ros do trapiche barricas de farinha e armasem
de couro e na falta de alugadores, recolhem-
se gneros ; a tratar na mesma loja. (6
2 Aluga-se o quarto andar do sobrado da
ra Nova n. 21; a tratar na loja do mesmo so-
brado. (3
2 Acha-se aqui o Professor da lingoa ita-
liana que morava na cidade do Porto ; quem
quizer aprender a mesma lingoa, dirija-se a
ra da Cruz n. 49. (3
Compra
seiras com ricos diamantes urna gargantilha
de bom gosto umacaixa de msica que to-
ca dando-se corda, um lindo apparolho de por-
celana dourada para cha, pares de rosetas de
dilerentes modelos transelins e cordes de
todas as grossuras; as Cinco-ponas n. 45 (10
2Vende-se urna preta moga sadia com
habilidades ; na ra das Flores 11. 21. (2
2Vendem-se travos de louro com 35 e 40
palmos de comprimento ; um cavado bastante
grande ern boas carnes, e bastante pratico em
puchar carro ; na ra Nova 11. 35.
Camboa dnCarmo n. 23.
Vende-se superior Jacaranda do Rio de
Janeiro muito em conla ; na ra Nova ar-
masem de trastes de Antonio Domingues Pinto
Vende-se um mulato do idade trabalha
de enxada, tira loito e trata do gado c sitio ,
compra, cosinha e trata do arranjo de urna ca-
sa ; na ra do Agoas verdes, sobrado n. 70.
Vende-so por preciso a venda n. 2, da ra
Imperial a dmheiro, ou a preso ; a tratar na
mesma venda com Joaquim Pinheiro Jacome.
1Vendem-se cha hisson da melbor quali-
dade superiores charutos de todas as qualida-
. *- Vend*m-se I""* com I", vindas ,
deu flP a 'r n8V,. ;,^U", l'CUr le bencomo regala. Havana, Manilha, Ham-
muilo fino, egarrafoes com lentilha tudo por 1 ,< l u '-.
v burgo, Cacboeua, Napoleo, e Baha, finos e
ordinarios ; ditos de regala
oi.
prego commodo ; na ra da Cruz n. 52
2Vende-se o novo rap vinagrinho que
tem merecido aprovago dos amigos da boa pi-
2 Compra-se urna vscca parida do be/erro
noto sendo boa leileira; na ra Velha n. 111.
2 Compra-se um bom cavado, que tenha
bons andares e que seja bonito ; na ra da
Cadeia do Recite n. 48. (3
1 Compra-se urna escrava que saiba en-
g mmar e cosinhar bem ; no pateo da Penba
n. 4.
Compro-se vidros grossos, grandes de es-
pedios morados; no Atierro da Boa-vistan. 17
Compra-se um diccioiio de onstancio, j
usado ; quem tiver annuncie.
Compra-se urna machina de imprimir car-
tas ; na ra da Moeda n. 17.
Vendas
3 Vende-se, ou troca-se um sobrado na ra
doArago, por urna casa terrea no bairro da
Boa-vista; quem pretender annuncie. (3
3Vende-se una negra quitandeira e lava-
deira tambem cosinha com urna cria do um
anno, bem nutrida que anda mama ; na ra
larga do Bozario sobrabo que volta para a
ra do Cabug primeiro andar. (5
3 Vendem-se dous moloques do 9 a 10 annos
sondo um mulatinho ; urna meia-agoa no bec-
co do Dique ; as Cinco-pontas n. 37. 3
3Vende-se sal do Ass muito alvo e gros-
so, e palha de carnauba ; a bordo do pata-
cho Laurenlina frasileira ou na ruada Cruz
u. 64. (5
3Vendem-se saccas de farinha de mandio-
ca da trra do superior qualidado ; na ra da
Cruz n. 64. 3
3Vende-se urna cadeirinha, um piano, ma-
cacos de estivar algodo e encerados; na ra
do Amorim n. 15. 3
3Vende-se toda a qualidade de materiaes
tanto por miudo como por atacado, para fa-
brico e concertoi de casas, ladrilho tedias ,
alvenaria blida para ladrilho e grossa para
paredes e lapamentos grelhas telhas de bico
para canto quadrado pequeo e grande para
ladrilho de torno de padaria tudo de bom
barro corno est a amostra estopa, breo, piche
da Suena para labrico do canoas por prego
mais commodo do que em outra qualquer par-
te ; no primeiro armasem por detraz da ra do
Caldeireiro, ao sabir do becco do Pciuho, tam-
bem se prometi, querendo seu dono botar na
obra ; no mesmo armasem ba urna boa cadeia
at'avessada que se d por barato prego. (15
3 Vendem-se, por junto ou a retalho as
drogas medicamentos e tudo o mais que per-
tencia a botica, que existia as lojas do sobra-
do n. 120 da la Direita desta cidade ; a tra-
tar no primeiro andar do mesmo sobrado das
( ai 8 horas da man!aa e das duas as 5 da
tardo, para tratar do ajuste a vista do balanco.
3 Vendem-se duas duzias de colbcics de
soupa de muito boa prata novas e contras-
tados; obra do Porto ; na botica do Brando
*. 4
3\ende-se um escravo do 24 annos, de bo-
nita figura bastante robusto e sadio ; no For-
te-do- .Mallos n. 9. (3
oVende-se urna
escrava parda de 20 an-
uos sem vicios nem achaques o be de todo o modo; no Atierro da Boa-vista n. 24.
tada em botes e meios ditos e as oitavs; na
ruadaCadeia-velha, loja n. 50. (4
2 Vende-se um cavado castanho cachito ,
carregador baixo, inoio e muito esquipador,
por prego commodo ; na ra do Vigario n. 17.
2Vende-se urna escrava de 1S annos de
nago com bonita figura, e com principios de
varias habilidades; um dita de 2i> annos, com
urna cria do 2 annos muito linda; urna dita
quitandeira e lavadeira ; um escravo de 22 an-
nos com officio de ferreiro ; 4 ditos ptimos
para oservigo decampo ; na ra Direita n. 3.
2 Vendem-Sf a dinheiro, ou a praso 11
caixaade awarelio, novas para assucar ; na
ra das Cruzes n. 42 (3
2Vende-se por prego commodo 3 flao-
dres de vender azeilo que levo ouas caadas
cada um e 3 l'unu ; na ra da Calgada so-
brado n. 10. (4
2Vende-se urna porgo de bichas de supe-
rios qualidade chegadas ltimamente da Ba-
ha e Hamburgo muito mais barato do que as
que se annunciaro segunda feira em peque-
as egrandes porgos; narua.de Apollo, ar-
masem u. 6. o
2 Vendem-se grvalas pretas de setim, sar-
ja o de cabello polo diminuto prego de 500 rs.
cada urna ; na ra do Cabug loja de fasen-
das de lereira ^ Guedcs. (4
2Vende-se um negro de nagao mogo, de
bonita ngura e ptimo para todo o servigo ;
defronte do theatro velbo 11. 16, segundo andar.
2 \endem-se ricos chales de merino borda-
dos do seda de todas as cores, o mais lindo
possivel a 10^ rs. cada um ; na ra do Cabu-
g loja deasendas de Pereda Guedes. (4
2Vendem-se dous moloques, um de S an-
uos e o outro de 10 propnos para aprende-
rem officio; na ra do Livramenlo n. 36, tercei-
ro andar. (4
Vende-se vinho da Figueira a 1600 rs. a
caada e a garrafa a 220 rs. vinagre PBR a
lOOrs. a caada a 140 rs. a garrafa man-
teiga ingleza a 720 rs. banha de porco a 320
rs. azeite doce a 3500 rs. a caada e a garrafa
a 480 rs., cha his6on a 2400 rs. chocolate a
320 rs. a libra e o pao a 90 rs., cevadinha de
Franga a 240 rs. cevada a 80 rs. cal chum-
bado a 140 rs. milbo alpista a 320 rs. o quar-
teiro licores Irancezes a 720, 560, 480 e 320
rs. letria a 280 rs. espermacete a 800 rs. ,
quijosai440 rs. vinho do Porto engarrafado
a 480 rs., gigos de batatas a 1600 rs. touci-
nho de Lisboa a 260 rs linguigas a 320 rs. ,
pomada do Porlo a 240 rs. a duzia graxa a
150 is., certejajbranca a 440 rs. bolaxinha in-
gleza a 240 rs. e lodos os mais gneros por pre-
go commodo ; na ra larga do Rozarlo es-
quina defronte da igreja n. 39.
Vendem-se borzeguins para homem a 1600
rs sapatos de iustro para homem a 2# rs. ,
ditos de cabra blancos e pretos a 4s0 rs. bor-
zeguins todos de duraque para seuh rs. chiquitos de panno gaspeados de couro
para meninos a 240 rs. ditos de luarroquim
a I20rs., tamancos para homem e senhora a
20 rs. sapatos de urna pala para homem a
"'^rs ditos de sola e vira do entrada baixa a
2400 rs ditos de urna sola a n rs. meios
bntins Irancezes para homem sapatos de duas
palas ditos de lustro cordavo e marroquiro
para senhora ; na praga da Independencia n.
33; na mesma lo,a aluga-se urna sala com um
grande quai 10 no terceiro andar do sobrado
n. 9, da ra do Queimado.
1 Vendem-se bichas por prego muito com-
a
regada nonplusultra a
2200 a caixinias de 100, e de 200 a 3500 rs ,
chapeos de palha do Chile a :j800 ris promp-
los, e por apromptar a 3^400 ris, graxa ingle-
za muito boa,papel,pennas, obreias, rap areia
preta, princiza, Gasse e Violeto : na ra do
Bozario viudo pelo pateo do Collegio a primei-
ra loja n. 18. (12
tVendem-se apparelhos de porcelana dou-
rados e pintados ditos azues e de outras mu-
tas cOres paia cha apparelhos para mesa de
jantar, azues, verdes e de outras cores cane-
cos com (guras compoteiras de cristal para
doce 1 garrafas para vinho copos para agoa ,
ditos para cerveja ditos para Champanhe, di-
tos para licor, galheteiraS para azeite e vina-
gre todos estes vidros sao do cristaes e lapida-
dos irascos de bocea larga proprios para
manteiga e bichas e outros muitos vidros e
louoa por prego mais commodo do que em ou-
tra qualquer parto ; na ra do Livrumento, lo-
ja de louga n. 6. (|4
1Vende-se, ou troca-se por moradas de
casas terreas o sitio que flea enlre os do Srs.
Jos de Azevedo Souza e Joao Manoel Mondes
da Cunha e Azevedo na estrada do Joao de
Barros cujo sitio tem chaos proprios algu-
mas arvores de fruto Ierra de muito boa qua-
lidade para qualquer plantago que se queira
fazer advirlindo que as casas pelas quaes se
trocar dito sitio tenhao igualmente chaos pro-
prios ; e o dito sitio acha-se livre e desemba-
rgado do qualquer hvpotheca ou outro qual-
quer empicilho que soopponha a sua venda,
I e he negociado pelos seus legtimos possudo-
res ; a tratar no mesmo sitio. H4
1 Vende-se um batolo de amarello em
bruto proprio para se fazer um bote ; na ra
do Queimado loja n. S, de Caetano Jos da
Silva. '4
1Vende-se cera de carnauba de superior
qualidde em porgao e a retalho ; no Recito ,
no becco do Capim n. 60. (3
1 Vendem-se botins francezes de couro de
lustro e de bezerro para homem meios bo-
tins e sapatos do urna e duas solas chinelas de
marroqulm e de panno sapatos do bezerro e
do lustro para meninos de 8 a 10 anuos ditos
de marroquim e de couro de lustro para senho-
ra e meninas chiquitos para meninos, e ou-
tras qualidades de calgado de bezerro Irancez ,
tudo chegado ltimamente por prego commo-
do ; no Atierro da Boa-vistan. 24. ^0
1 Veude-se panno de algodo da trra,
largo e encoipado ; na ra do Cospo loja n.
23, e na ra do Queimado ns. 2 e 27. (3
tiscravus i'ugiclu*>
No dia 23 do corrente tendo ido a Be-
biribe a preta FLorinda buscar urna pouca de
roupa lavada, fugio ro rogresso, traseudo a
mesma roupa a qual he baixa bastante re-
lorgada e levou saia de chila ; quem a pegar
leve a estrada nova do S. Amaro 00 sitio de
Antonio Jos Gomes do Correio.
No da 25 do corrente lugio do sitio dos
Afllictoso preto Domingos, cnoulo alto, sec-
codocorpo, roslo descarnado blhos grandes,
gagueja pouco pernas tinas as palmas das
maosgretadas de calor de tiiado pouca bar-
ba, de 30 anuos; quem o pegar, levo a seu sor.
Jos Andr Pereua de Albuquerque morador
noBrejodo fraguados ou na piaga da Boa-
vista botica do Victorino Ferreira de
dio que sera recompensado.
Carva-
R
CIFW i'lTP. OR SS ['. UB t4:!i.- 18U.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKH1IEX8F_UFKP5N INGEST_TIME 2013-04-26T21:20:07Z PACKAGE AA00011611_08164
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES