Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08162


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A no de 1844.
{uarta Feira 2>
de Setembro
n,l., aora apeada di gil MIMO*; i roen prodena. tB*Tac3e' ner" ''
wfjJ'Jjt /''*-'' S% I l -'> """o : aereo >,< i ri 10 "" '
sys/'st- fix / > __________________________________________
AW Ciabioiin6l*LikH 1| nom,
B^tH 'felik;''. Par S' iris
-
" > 'd iif eobn ao |>ar
ldft* da letras t Waa f,r- ; 1 p1TO,0
DIARIO
wi'TO -mea'-fc. _hhc:
Auno XX. N. 2! 4
i' CeaMM : o |"5') da awjralura
I, I mil ni, por quanel pagoi adiantadoe, Os annancioidoi aeaignmiiea loinirridn
1 ,(; re.s por lirtli Aa rerlaraayea derera aer din-
., ra (lis (.. itei n. Z' 00 i praga a IndcpenffhCli loja i!r rroso
PARTIDA DOS CORRKIOS TKRRKSTR F.S.
GoilNIK rahrba, eet;undaat ai\ua feiraa.Rio Grande do Norte, chega a 8 22 e par
liCabo, Serinhaem, RioFormuso, Muevo, Porto Cairo, Alagoa: no 1. "
! natGaranhuna, a Bonito a Je 24 de oaiia mei Roa-rala Fie
ei l dito, Cidade da Victoria, quinla feira. Otinda todoi oa dial
DAS DA semana.
Lino Auil. do J. de 1). da -'. r,
.Gerardo Re aud. doJ. de J).d3. t.
25 Quartt Firminu, Aud do J. de D. da *: .
-6 Quinli k. Jnilina. Aud do J. de D il> ,
27 .'cj'.f v Eluario n doJ.daD i"i2,,
38 Sab. Veneeelo. Pe. aud. do J."iis 1). da 1. .
SU !" i, Mi( mi Arcbanjo,
I II H.( IIU l II HB JHHMCBO,
riTOi'ra
di ]i',ni
Oura-Moei i V. 17,600 17 I 0
S, 17,300 f 6 0
..
Prala-Patael 0 020
Paaoieol-----.....
Dito*! ii ea..... 1,680 >|l!"
PHASES DA LA NO IfEZ DE SETEMBRO.
Loa ekaiaa26ai lOhjras e 5J "ia *m a Laora a it ailOli .,^ m >.!
Mirgoanta a 4 ai 7horai a'i'J in a larde |Creicenle r n .. c .* m t ,,(,_
Preamar it hoje,
n n in d* tarde horai a t>l ninoioi de i
.-- -n-nnilarnaajlina1MMIIinaalT1 III IflIMIIIHI 11 H| I ||| liajl I || 'W.m -
. r*&.WHUUUisie. '- r-.n"gi irrai i' ifcr \ .*JJ uii
. _'.i*t.-i


I

OFF3CIAI
Thesoutaria da Fazenda.
EXPEDIENTE DO DA 10 DO C0RRKNTE.
OTicioAo Exm. Presidente da provincia,
participando ter ein cumpriniento do oficio
da Presidencia de i2 de Agosto lindo, man-
dado laucar na divida p (jijando se dsse consignaco a (uantia de
75,290 rs.. liquido da despe/.a feita pelo Sub-
delegado de Pedras de Fogo com u aluguel
de casas e outros objeclos fornecidos ao desta-
camento alli estacionado em H\'l ; e envi-
ando, como no mismo cilicio exigia a conta
da despeza falla com o destacamento de Poli-
ca, que se extiemou d aquella a lim de ser
paga pela competente rcpartiro.
PortaraAo Thosoureiro da J"a7.enda para
scceitar o pa;ar no dia de seu vencimeno, pe-
la caixa do exercicio de 18W-H, conforme a
ordem do Tribunal do Thesouro Publico Na-
ci de 19 de Agosto prximo (indo a leltra
que acompanliava de 1:828,000 rs., que na
mesma data o a lo das precisos s'acra o res-
pectivo Tbesoureiro Geral a lavor de Jos Fran-
cisco Colares.
DitaAo mcsirio idem de 29 de Agosto
lindo, dem de 3:000,000 rs. idem de llob-
kirk Wecteman & C.
DEM DO di a 11.
Oficio- Ao txm. Presidente da provincia,
com a informaeao do Commissario Fiscal do
Ministerio da Guerra, pela qualsevia, que
ni'da se devia ao ex-soldado de Artfices Fran-
cisco de Carvaibo Lessa, de que trata va o ofi-
cio, que acompanbava, do Commaodante das
Armas, e que nao podia ter efeito o despacho
no mesmo officio proferido.
Dito-Ao mesmo Exm. ^r., devolvendoo
oficio-do (.!, .umandanle das Armas, para que
gedigoasse mandar oi|ue julgass conveniente,
visto que ii Commissario Fiscal do Ministerio
da Guerra entenda, que nio podra ter lugar
O adiaiitainento du pagamento do sold di- que
so tratava sern que a Presidencia positiva-
mente o determlnasse.
DitoAo mesmo Exm. Sr., com os prets
.do destacamento da Guarda Nacional da co-
marca da Limotiro, que o Commissario Fiscal
lo Ministerio da Guerra duvidou dar por--cor-
rentes--por entender, como se via da sua in-
lormaeao, que acompanbava,nao pertencer ao
Ministerio da Guerra o s rvico que o mesmo
destacamento prestava e rogando se dignas-
se decidir e enviar as ordens, que a este res-
peilo julgasse convenientes.
IDEH DO DIA 12.
OficioAo mesmo Exm. Sr., informando
o requerimenlo de Jos Luiz Telles Brrelo ,
em que pedio ser prvido no lugar de Guarda
da Alandega, com o fundamento de haver va-
ga deste einprego pela oemisso concedida a
quem o exercia.
DitoAo mesmo Exm. Sr., informando
que por a Thesouraria nao existia embaraco
para a execucao do que indicava o Comman-
dante das Armas no ollic io que acompanbava,
relativamente ao mastro de que precisan a for-
taleza de Tamandar para a bandeira nacio-
nal.
PortaraAo Contador da Thesouraria pa-
ra tomar nota da quantia de 10,360 rs. que
so devia a Kaymundo Non nato cx-anspecada
dacompanhia de Artfices, de seu fardamento
vencido no anno linanceiro de 1842 43.
IDEM DO Dl\ 13.
Ollicio Ao Exm Presidente -In prnvmr,*,
com as contas dos vencimentos militares, que
ge .leviao a diversas oraras da companha de
Artfices, que duvidou oConimlssario li-al do
Ministerio d Guerra.se Jevia guiar-sepela ta-
dos val. res que exista no corpo, por
peclivo C extrahio as
coiiias, mi pela que Ihesubn Direc-
tor do Arsenal de Guerra, que fez o forneci-
| ment, por n8o ter o corpo caixa d'adminis-
traeao.
DitoAo Inspector da Alfandega remet-
iendo o decreto de 15 de Julho prximo passa-
do, que nomeou a Manoel da Fonseca c Silva
para Amanuense daquella repartigao, e aco-
pia do oficio do Exm. Presidente da provin-
cia que o acompanhou, a fin de Ibe dar exe-
cucao pela parle que Ihc tocava.
DEM DO DI Y 14.
OftlcioAo Exm. Presidente da provincia,
inlormando o requerimenlo de liento Jos da
Costa Vasconceilos, ex-cadelede 1.a linba, em
que pedia o abono de 8,000 rs. para se trans-
portar desta provincia para a do Rio Grande
do Norte.
DitoAo mesmo ?]xm. Sr. dem do Dr.
Pbilippe Lopes Netto em que pedio licenca
para permutar o terreno de marinba, de que se
acliava de posse conforme o titulo, quo se Ibe
passou em 15 de Setembro de 18 #3.
DitoAo Commandante das Armas, com
os documentos, que acompanliava, nos quaes
duvidou o Commissario Fiscal do Ministerio da
Guerra, dar por--correte, na parte relativa
BOJ vencimentos dos trez recrutas, que vierao
do termo de Gaianbuns, por se contarem es-
tes vencimentos at 15 de Maio, tendo os mes-
0109 recrutas chegado esta capital no dia 8 e
nao saber por conseguinte se no corpo onde as-
scntaiao iraca se Ibes fez a descont de 5,040
rs. do-excesso de 7 dias a cada um, a f 11 ti de
dar i este respeto os esclarcciment s, que es-
la va o ao seu alcance.
DitoAo Inspector da Alfandega, reinet
tendo vinte e cinco exemplares da nova pauta
das Alfandegas do Imperio, mandada obser
var pelo decreto n. 37GdeI2 do Agosto pr-
ximo lindo, a Uro, de que em cumprimento
da ordem do Tribunal do Thesouro Publito
Nacional n. 176 de i'5 do mesmo me/., livesse
no lempo marcado a devida execucao na dita
Alfandega.
InEM DO DIA 16.
Oficio Ao Director do Arsenal de Guerra,
para mandar pagara Antonio Pbilippe da Su-
cias, se da parte do partido da ordem nao liou-
vesse o maior esmero em mantel-a, pura em
nada se assemelhar aos deserdeiros carrapa-
tos, que s tratao de transtornal-a. He por
todos ja bem sabido o completo triumpho que o
partido da ordem alli obteve na eleicao pri-
maria no dia l.i deste ; aprsenlando urna
maioria tao extraordinaria em votafao, e tiio
lirme em sustentar essa votacao, que osdesor-
deiros tremrao em sua presenea, tanto que se
nao atrevrao a lancar mito da forca para re-
batel-a, e nem entrar em lica na urna cleito-
ral, por ser sua derrota inevitavel, em conse-
quencia retir&rao se para a casa da (-amara, on-
de lorjrao una mesa oleitoral, presididida
por um Juiz de Paz do districto da Mutamba, e
lizerao o que el les cbamao eleitores, nao tendo
em vistas com esse procedimiento senao ba'u-
Iharem a eleicao, e assim pescarem as agoas
turvas.
Este factoporm de teremos desordeiros car-
rapatos ourhimangos perdido a eleicao prima-
ria nao podia por el les ser perdoadoa seus ad-
versarios, e por isso um plano tenebroso foi
urdido em seus clubs, o nada menos se assen-
tou do que a morte, o roubo, e o inteiro exter-
minio dos hoMiens que is tinhao derrotado : a
eleicao para a Cmara e Jnizes de Paz estava
marcada para o dia 7, nessedia poisdeviao el-
los pagar o crime do dia 1 ", e assim aconteceu,
porque, dispersa a maior partedo povo que vo-
tou na eleicao primaria, conscia a maioria dos
Aracatyenses as garantas que Ibe offerecia a
exislenciade urna fon a publica que alli se aclia-
va estacionada pelo Exm. Presidente da pro-
vincia, para mantr a ordem, nSt pensou que
so pdesse tentar contra sua segurnnea em face
das autoridades, e da mesma forca, (atal enga-
o Essa mesma forca, essas mesmas autori-
dades ero os motores da terrivel catastrophe de
que tnutos forao victimas, e por isso inais con-
vencidos devenios cada vez licar, que com o
partido que nesta provincia se chama carrapato,
no Maranao bemtevi, na Parabiba rasgado, em
Minas Santas Luzias, e em lodo o Brasil, cbi-
mango, ou dos bonicos dos movimentos gene-
va a quantia de oitenta mil reis de cem l/ons, rosos,nao se pude luctar com vanlagemsenaoop
que vendeo aquello Arsenal, no anno finan- pondo forca forca, ccete no ccete: os princi-
ceiro de 1843-44 : por meio de pedido The-
souraria como estava em pratica.
pos obstractosde ordem,do lei.de constiluicao e
de Imperador sao armas mui Iraci.s, para con-
|)toAo Inspector do Arsenal de Mari- ter-lhe os assomos e os principios da forca bru-
nha, participando achar-se a Thesouraria au- la e selvagem que elle poem sempre em accao
torisada pela ordem do Tribunal do Thesou-
ro de 13 de Agosto prximo lindo n 166, em
virlude do aviso da Secretaria dEstado dos
Negocios da Marinha de 3 do dito mez, para
como meio de conquistar o poder, pondo todos
os elementos da desorden) ern agitar;ao, e o que
he mais para admirar he que lodos aquelles in-
lividuos.que por esse 011 aquello motivo se leem
pagar a quantia de 1:805220reis aos credo- bandeado para tao honrosas fileiras, sendo alias
res da Inspeccao daquelle Arsenal, por dividas
Je exercicios lindos, por meio do crdito con-
ced ido pele resoluccao n. 313 de 18 de Outu-
bro do anno passado, a vista dos ttulos que do-
moderados, sisudos c pacatos, quando unidos
ao partido d ordem, so tornao furiosos perse-
guidores, agitadores desabridos em a nova m-
icia em que se arregimentao : talvez que por
via passar a mesma Inspeccao aos referidos ere- | nossa folha ainda tenhamos de declarar alguns
Joros. : nomes de pessoas que nesta provincia se achao
Dito__ Ao Inspector da Thesouraria das I em taes circunstancias ; por hora o nao ueqre-
Kendas Provinciaes idem pela ordem do 24 de mosazer.
Agosto ultimo sol) n. 180 para entregar a Ad-
ministiacao Provincial a quantia de ris
3:16r>790, importancia da despeza per ella
Como disiamos confiada grande maioria
dos habitantes do Aracaty na forca publica, dis-
persos muitos dos que viero votar na eleicTio
feta no exercicio de 1843-44, por ordem do primaria, mas existindo numero superior ao dos
ja linliao lomado assento os que devessem for
mar a mesa usurpando assim as atlribuieoes
que a le daos Jui/.is de Paz e Parodio de pro
porein tac-: 11 embros para scrcm approvados pe-
la maioria dos cidadaos votantes. Mas tudo isso
era um pretexto para chegaieiii ao grande lim
de se vingarcm do Juiz de Paz, e seus alliados,
que os tinbio derrotado na eleicao primaria, e
tanto assim que na 0CCas$0 das contestacoes por
duas ve/es qui/erao atirar rio mesmo Juiz do
Paz, o que foi obstado por pessoas que se acha-
vao ao lado dos assassinos econseguindo-sesem-
pre fazer-se um ppello para a votacao ; logo
que se verficou pela contagem, que du paite do
Juiz de Paz exista grande maioria, principiou
o barulbo, e a fa/er-se fogo nos cidadaos iner-
mes, tanto d'i paite da tropa, como dossequases
do Froderico e companbia que ja de proposito
tinhao vindo do Mossor da provincia do Rio
Grande do Norte, que apandados de sorpreza, e
nao contando com tanta niquidade, tanta per-
versidade e malvadeza, nao se podero fortificar
ein suas casas para rebatir! a loria dos selva-
gens, e assim perecro alguns cujo numero
nao podemos dar ao cerlo, sendo muitos balea-
dos, e todos dispersse foragidos, pois no meio
de tao cruel carnelicina ninguem que nao per-
tencesseao ladodo Frederico podia terseguran-
Ca individual e mesmo a de propriedade nao
foi respailada, pois consta-nos quo loi arrom-
bada e saqueada a casa do Sr. Dr. Brandao e
furtados muitos cavados, de pessoas que vierao
votar, eque se BcbavSo em |ioder do Sr. Silves-
tre. Ora que so coimiietlesse o altentado contra
as pessoas nao nos admira, pois isso se devia es-
perar das paxes rancorosas que nulrein oscar-
rapatoscontra os seus adversarios, e quem pen-
sar o contrario est em completo erro, mas que
a propriedade tambeni losso aggredidu em urna
Cdade, em pleno dia, em dia de aleicao, e po-
los lioniens da governanca, dos movimentos g-
neros s, he o que je nao podia esperar. Mas
ab que nsadvinhamosa causa : os homens
do .Mossor vierSu em urna balsa com o hoin
vento que ha sempre do Sul de Pernamhuco
para o Norte, a viagem de regresso be sempre
pessima : os cava I los fbr&O para conduccao des-
cs bares, e o dinbeiro do Dr. Brandao para
o pagamento do salario dos engajados: nao ha
duvida que por esses meios pode o Dr. Frede-
rico tomar assento na L amara dos Depulados ,
e l fazer leis que garanti a seguianca indivi-
dual a a propriedade dos Brasileiros.
O estado pois do Aracaty he lastimoso, elle
seria talvez mais luctuoso, senao tivessem li
ehegado na occasiao da crise os dignos Capilo
eTente de l. linba Luiz Xavier Torres e
Manoel Moreira da Rocha que >e dirigiao em
commissio ao centro da provincia queobst-
riio a continuaco dos roubos, que se iao fazen-
do em outras casas: louvores poissejao tributa-
dos a lao honrados militares, que contiverao
tantos males, e aqui tambem mensSo so faca
do Sr. Alferes Jos de Souza Lima, Comman-
dante do destacamento que consenlio e come-
reo para lao enormes atlentados, e quem sabe
so elle nao licar impune !
{Pedro 2.').
Exm. Presidente da provincia com um Retrac-
to do S. M. o Im perador, com a competente
moldura, e com os arranjos e objectos precisos,
que se cllocou na Sala do Cortejo da Presi-
dencia.
Portara Ao Tbesoureiro da Fazenda, para
entregar ao das Rendas Provinciaes a quantia
de 3:163/790 res, de que trata o precedente
ollic 10=
contrarios para o vencmento da eleicao, dirigi-
ro-se, sem tomarcm precaucoes algumas de se-
guranza, para o lugar da icunio em compa-
nbia do Juiz de Paz o Sr. Silvestre Ferreira dos
Santos, que he a espinba de garganta dos taes
desordeiros, e do Reverendo Parocho, mas com
sorpreza destes achrao os assentos j tomados
por dous Secretarios e dous Escrutadores postos
pelo celebre Dr.Frederico Pamplona, adiando-
se a mesa cercada de gente mandada de propc-
sito, icando apenas urna pequea aberta por
onde podia entrar o Juiz de Paz, que reconhe- j
ceo de ambos os lados da entrada pessoas desti-
CEAR. nadas para o atterrarem e mesmo Ihe tirarem a:
Ilum caso horrorozo appyeceo na cidade do existencia, mas que aperar de ludo o nao ame-
Aracatv no dia 7 do torrente, quando setra-Idrontr ruis tmou assento, seguindo-se
lava da'eleiao de Cmara, ejui/es de Pa/, que d'abi a- contestages, que intil ser referir-se.
[mili lrantornar 8 paz publica da provincia, pois sao facis de se eomprebender, querendoo
porm que ainda pode ter funestas consequen-1 Frederico ontrosqi'e fnssem. o ii^li'.iduos quej
nTEk-
Trihuna. da Bela^o
Jligamento do dia 24.
(Dos de semana o Sr. Pcixoto.)
Mandaran dar vista as partes as seguintes
appellaeoes civeis.
Naquella em que bo appellanteD. Marisnna
Thereza de Jess Sequeira, e appellado Joao
dos Santos Porto.
Na em que he appdante Ignacio Francisco
Pereira Dutra.eappcllado Bentojos Bernardes.
Na em que be embargante Josefa Mara de
Almeida e embargado Antonio do S Leil?o
como cessionrio de Rosa Mara.
Na em (ue he appellante o Jui/.o, eappdla-
dos o Juiz e Msanos '' irmnndade de ?>'. Se
nhora da Soiidade.


Correspondencias.
Srs. Btdactorei.-Olendido por um anoni-
Na em que sao appellantes Antonio Luii Ri-, ihes iria as maos ? Sem froeto queixarlo se ao testar; e finalmente tera respondido ao Va!
beiro de Britu 8 sua mulher e appeiisda a Eim. Presidite os habitantes de S Jos. De armo a respeito da acre, e pasmosa argui-
lateoda nacional. liaide o honrado parodiodessa Irrguezialevouai ci, que Ibes fez noseu n. 57; argido que
Negarlo provi meato aoaggravode peticio, conhecimento do S Ex. o lalso augmento de nao loi, e neni pode ser por elles desmentida:
ota que be gravante Manoel Du3rte, e-ag- I goa e desolantes, a irregularidadecom que sim obrem como gente, e vero quem canta a
gratados Antonio Pereira e sua mulher. s junta se dissolreo sem dar tempo algum as victoria, (^ue acceitasse o convite muito esti-
lgual dekberacao tomarlo a cerca do aggra rrclm*Cdrs : os lacios fieo coma legitimi- maria. O vtrdadeiro patriota.
\o, em que he aggravar.te Manoel de S usa dada de consumados.
Leo. e aggravadu Manoel Ignacio de Alba- lmproticua loi a representado de algn? ba-
querqoe Maranho. pitantes d3 parochin de Santo Antonio mos-
Julgaro procedente o recorso intereosto na' trina a necessidade de espacareni-se as e!ei-
appelacio crimeem qu he appellante o Jui'o, efl s, porque a qualificado fa eappellado o reo prese Gui b.-rm- Jos: man- marcados pela lei para estarem concluidos os mo e d(/(;uarda yacioml de Buique no
dando mais que o processo seja sabmattido a trabalbos tanto da qualificac.no, como das re- y noro ,je ig d0 corrente com a imputado de
novo jury fasendo-se delle remessa ao Jun de damaces. Cruel impressfte fez o ensaio do ba- um factQ cificado que se eu 0 tena pra-
D.reito, e pagando o amellado as cusase- talho lige.ro d-i da 8 tiesdo desconceituar-me a na opinio dos
Se em tolas as parochias desta pr"Vnc,*ai' homens imparciaes, cuioconceito muito preso,
elcicoes loremas5.rn.se as ma.s prov.nc.asellas, ^ obri do ekaa.me e a destruir
tem o mesmo Upo f-odera o .Ministerio de 2 eMa ca|umnia com que 0 corre5pondente do D.
de Ievere.ro d.zer que fez appello a nacao 1^ me nfamari O Guarda Nacional
Certamente que nao. Elle reunir urna La- ( fu- cu a|.uem r ee< d is de djzer
O vapor Buhtanu, que hontem chegOU do mar leita a ccete e a vontade da gente, que a o Sf Tenente Coronel Apolinario mora nos
Norte de.vm as provincias de Para eMara- nva poltica tem empoleirado para vencer a |jmjteg de dufl5 r-egueziaSi ede ia,entar que as
nhao sem nofidade, tendo-se nesta prorogado o cuita d^s leiseda tranquilidade publica. i propostas do 1. batalbo de Garanhuns nao se
termo marcado para as eleicoes. -------------------L IS iiinmff J1In ffirnTrfr. nem os offici-
No Cear occorreo o que nossos leitores te- f nmiii^lliraiO laestratem de lardar-se. e tirar patentes, alTir-
rio do artigo do Pedro I. que em outro lugar j *vt*issiuuavwwv. ma que a proposta enviada em Marco pelo Sr.
de.xamos transcripto: he o mesmo lystbema Ptl,rri,nrPi do Apolinario. levara fim da Secretaria. grabas a
Pe Le de se bao es oreado os esenptores ao i r e uoiuc uau u. r j encantava na presidencia do Sr
partido da ordem. em chamar os Peridicos da I" ,.
rauta.
MARIO DE PERMIBICO.
da praia por toda a parte.
M'LLIDADES DAS BLUICOBB P-STA CIDVDE.
A experiencia dos descuidos e dos abusos dos
parocbos na formado da lista dos cidadaos ac-
tivos, que tinho de exercer os seus direitos
polticos as eleiccs primarias, e a falta mu
prejudicial de urna lei de eleiccs dictou ao Mi-
nisterio de Margo o decrete de ide.Maiode 18 Vi
>e!leacaut--llou-se ornis possivel oexercicio livre
do direito de votar,determinando-se.quea junta
Pandilhocracia praieira. a discudo dos fados, Barao da Boa-vista,
por aquellesaprezentados. e por estes nao con- Com as duas cerlidoes que a esta acompa-
testados ; porque essa chusma de ganbadores, nhao destruo essa inepta aecusacao, por quanto
na impossibilidade de justificar, ou atenuar em Marco o Sr Tenente Coronel Apolinario
sua patifarias. tem-se atirado a toda a sorte eslava removido do 1. bataiho, e nao poda la-
/er nelle propostas; quando porm o correspon-
dente do D. noto se desculpe com ignorancia ,
que porventura o Tenenie Corone! tivesse de
sua remodo, he incrivel que tal proposta se li-
zesse em Marco, tanto por que nessa poca se
arbava em Macei o Sr. Coronel Lourenco lii-
zerra, chee da l.egiao, por cujo intermedio de
via subir a proposta para a [residencia, com in-
fjrmaces que nao sao permit idas a seu substi-
e insultos, contra nos outros. quedeixando-
Ibes o estillo darrieiro, ou antes praieiro, op-
pomos OS sarcasn.os, e apodos, com que nos
briodio, a eipozido de notos lacios, que
qualificadora. composta do Juiz de Paa, do Vi-|cada vez provo melbor os desvarios ecrimes
gario e do SubdelegaJo. se reunisse no l.do- d*" sucia infernal, qife tomou a seu cargo
mingo seguinte a publicacao da ordem, que promover a desordem e a anarcba. guerre-
convocasse a n va Cmara, e sempre ao menos ndo essa familia a quem quasi todos eesdevem
cinco semanas antes do diamarcadj para a s> ''* ou menos sua elevaclo. A prova do que
i r j Miianinni ui, n leicao. ou que esta se fizesse cin.o semanas de enunciamos e>u no i>. noto o. aro, wuuo juw v y
i u re jninrono hnmu pp!^hprrin,a currpsrondencia da -Corone antes de se uissolverem us uuviaas, que
pois de comecarem os trabalbos para a qu.ib- apparece tiuma ceienerrin.a corre, f-oiiucuc o u ^ .. '. ^
cac.ao. marcando assim um praso rasoavel den- nnvalkiu que tomou por objecto espelir de si, Irouw so conbecimento da prwdenci. lser
trodoqualsefizessem todas as indagaedes. e e de seus.comparees, quanta podridlo se Ibes semelhanle proposta. Qusndo as duv.das M
se atlendessem is recUmaces a fio, de que nao lem apegado, para entornar s bre os que sacu- veaem sido resolvida, nao hav.u lempo para
setirasseaumsodoscidadaos activos, o dir.- d.ndo a cazaca nao deixio poeira aPoz des., em Marro es ar e.ta, e ser entregue essa imagi-
tode votar. nemtS, importante carantia da Com efleito quem deixara de indigoar-se seria- nana pro
liberdade se prostituisse cornos proletarios, com "'ente, lendo aqulle parto immundo da escal-
estrangeiros. &c. Bste mesmo praso de cinco dsdd bola de algum salteador poltico, alapar-
A ineptido com que se me attribue o desap-
[aricimento de um papel, que nao rojo, nem
podia ter vindo a Secretaria he mui sensive' ,
qoinie dias para a nulificado e mais quiote >e do descaramento do seu autor, vendo que. por quanto osando eu. como gosava. da conl,-
r5ese8para mediarcm entre as< abi aleo de muito desaloro, ede muita porca- \ anca do Sr. Baraoda Boa-v.sta.se l.vesseinleresse
seleiclo, a fim de que nada se ria propr.a da immunda cloaca deque sah.o, contra a proposta, em vez de ocullal-a. para ser
nloapparece a mnima narrado de facto al- renovadadurante a adnunistracaodoSr.Mesqui-
rParV,q,'os cidadaos nao ignorassem se \ gum. para q je com ella podesse o infame ligei- ta ou de qualquer outro Presidente das simpa-
ivoou nao incluidos mandou que a lista se, ro correspondente, ou antes escrev.nhador do f tbias do Guarda *actonaI dt Butqut, lena
Seo correspondente do D.nova perlende que
semanas foi dividido em 3 periodos, dando-se dado n.. praia? quem deixara Be eacsndalizar-
. qualificado e mais
para as reclamar-Oes.e 8 para mediarcm e
reclamaroes. e
fizeSK de trope
E
estavo ou nao incluidos mandou qu.
ii- j -. .. i1/ r.m ataror p mlirir eiital-a para ser re-
publicasse na matriz antes da Missa conventual u- noio atacar, e courir ae bkjuh ^uchc, | e r i
do domingo ou que se completassem quinze'iue felizmente para o partido da ordem nao ; provada.
dias depois da reuoiio da junta. nenbuma das torpezas. que cobrem o 8e o c
trez'malvado calumniador' Ab e he em Per- se acredite que eu me envolv com a O. N. de
Bambuco que um viciosj de protissao Garanhuns por causa da amirade que me mere-
iosulta de sen.elbante maneira a quem pu- ce o bonradj Tenente Coronel Antonio Tei
blicando os criminosos lolus de sua pan- I veirade Macdo. engana-se porque o meu
dilba ba demonstrado, sem coclr.riedade, digno amigo, posto que osse por mais de um
o perigo da impunidade dessa cohorte de rr.tz Chefe do 1. bataiho. nelle nao fez pro-
dspenseme n'io teilo taiativos os 23 depois e s oe policio, que arvorando o pendi posta.Iguma. Eu oio sem de Secretario conio
dos primeiros quinze d'anarchia. lem perturbado pw de nossa mal- Sr. Mesquita nem c m outro administrador da
Desempeobario as juntasqualificadoras d s- dada provincia introdusindo nosseus hab- provincia que ni losse o Sr. Bario da Boa-vis
ta cidadeos deveres.que o decreto Ibes ineum tantea sentriga, e sdesc nfi.net ? Sim be ta que em mim deposiUva inteira coofianca .
beparagarantiraliberd.de do voto, para w- w Pernambuco, onde a imn.oralidade ba la-, nio poda pots ter interesse em occu ar leme-
prirnira fontide nacional ncslo appello, que- comespanto, grecas ts insinoacSes da bar. te papel, se fosse crivel que elle podesse
sefaz-rcao1 De nen boma sorte gente praieira a ponto de um assassino da pro- nr i Secretaria t pezar los obstculos, que te-
S. Ex. eipodioasrdeos para algunas pa- utacio. e da hoBroalbeit diser quanto nhoapootado. -
roch.cscentraesemjunho; ej
Julho. Mas em Julbo reunirio-se asi..
no 1 domin.o depo;* da pul .--:.]- receiar o ampom o mores do na secretaria da pruiincia. para desn.ent.l o
" coila-
tarodestes impon do desapparecimentodapropostadeCaraoliuns.
O decreto nao dispensa de lorma alguma
solemnidades essenc;aes que erao os Jodias
para formad0 da lista a sua publicado no
domingo antes da missa conventual, e os outros
quin e d as ou ao menos oito para as reclama-
ces ; apenas permita que o> ltimos 8 dias se
cia.=Pede a V. Exr. Ihp mande dar a dita cer-
tidao = E. R. M.
Casimiro de Sena Madiueira.
Fecife 16 de Setembro de 18iV.
Passc. Palacio de l'erncmbuco 17 ce Se-
tembro de 1814.= Brito.
Certifico, que o oficio, de que faz menco o
Suplicante no requerin.ento supra precedido
de outro do Coronel Cbefe'de Legiio; sao do
teor *eguinte.=r lllm. e-Kxm Sr. =.- Porto em
conformidade da loi qualifica^os os Guardas
Nacior.aes. em Janeiro passtdo, e porque
Tenente Coronel nomeido para o 2.1 batalhio
da l.egio do meu commando nao tirou Paten-
te, e nao se possa organi Chefe. vu lembnr V. Exc. para Tenente
Coronel Alexandre de Albuquerque Cavalcan-
ti, moco digno, e intelligente; assim como pa-
ra o Esquadrao de Cavallaria das freguezifs do
Garanhuns. e Pap8caca. que V. Exc. houve
por bem approvar a Pedro Cavalcanti de Albu-
querque para Majnr. e cs ero, que V Exc. se
digne tomar em cons' lerado o que tenbo leva-
do ao conhecimento de V. Exc Incluso ra
um officio do Tenente Coronel Commandante
do primeiro b. tslhlo p?ra V. E\c d;gnar-se
mandar dissolver as duvidas pelo mesmo apo-
sentadas. = Dos Guarde aV Exc. como he
I mister. (Ruarte! do Commsndo da l.egio 13 de
Fevi reiro de 184i. = lllm. e Exm. Sr Baro do
B a-Vista, Presidente da provincia de Pernam-
buco. z=Louren(o Bezerru Cavalcanti de Albu-
querque, Coronel Chefe da l.egiao do Munici-
pio de Garanhuns.lllm. Sr.Tendo-se con
cludo o tempo marcado de tirarein-se as paten-
tes, preciso he quarta vez proceder a prop.
dos posto> vagos do bataiho do meu con man-
do, mas como tenho algn,as duvidas, recorro
a V S. par.! elucidar-me, e sao as sega l
! primeirs -e osOlfic ars. que tirio suas patentes,
I e fardaram-se. se devem ser preferidos a indi -
i viduos Guardas Naconaes simples, se os r-fT;
es. que pedir" dispensa so Goterno para nao
tirarem patente, aposentando es seos docu-
mentos padecerem molestias crnicas, se podem
ser segur, ia vez proprostos. assim c< n o aquel-
Jes, que pt r duas vrzes pi post i al lem tira-
I do patente ; segunda, se o capillo Promotor, e
Secretario do mesmo. que pe lo lei de 18 de
Agosto de 1831 sao prvidos, se continuo u
j ser, ou se be boje a sua nomeacao da attribui-
' d do Exc. Senhor Presidente; terceira. se os
1 batalhoes da Guarda Nacional tem Tenente
Qoartel Mestr, e se o cirurgiio Ajudante be
; incluido na proposta ; quarta suj il r. lo a lei
de 18 de Agosto de 1831 ai de disci-
] puna a conducta Jos Cfficiaes inferii res, qunn-
do por ii.olivos de faltas, ou insubordinado de-
vem ter baixa. se anda gozo d este innuilo,
1 ou se sao sujeitas as baixas ao conberimeol
i comrrindante do batalbo. Dos Guarde e
i V. S. Qoartel do commando do primeiro ba-
; talhlo 3 de Eevereiro de 1815 lllm Sr. Lou-
j rtn?o Biztrra Cavalcanti de Aluquerque. Co-
ronel Chefe da Legiio do Municipio de Gara-
' nhuns.Apolinario Florentinod Albuquerque
Maralo, Tenente Coronel Command ni
primeiro batalbo. Certifica m ia que pela
I Secretaria nao consta baver-se respondido ao
procedente officio. E para que o referido
conste, onde convier. li/ passar a presente eer*
tidao em virtude do des acho retro. = Secreta-
ra da Provincia de Pernambuco 10 de Setem-
| brode 184i. O Official Man r
ialonio Joti d'ClUiiira.
uJunho; e para a ca lale. nspira t luror canbal, de quem tm sua Desafio o correspondente do V
Julbo reunir,-se csj'jr.tas vida ul B nio tem mazella algun.a cua u-. mdicar qualquer rousa, que eu tenh
mpora mores '. do na Secretaria da provincia, para
nosfinsde Agostofoi que trac- Certifiq rtaolooD. roto e seos coila- com a lacilidade com que destruo a aeci
lortantesti (l Juii redores [ue i lachamos p romp os a
Pazde Jos ora em nimia, ora nosAfoga- com digni Iquer calumnia ou insulto, S Srs. Redactores constante leitor.-
dos azia a qualifi< c. s m que os c. ladios qu? or fi: um, vez que a nossa censen- tas.m.ro de Stna Madurtra.
loasen della sobedoret. A 17 de S i se acba : 5 ren reos, que a elles agu- lllm. e Exm. Sr. Diz Casimiro de Sena
quenj era domingo nen :ia santo, foi que M i que outro tacto pi lessem dizer Mcdure.ra que piec.sa por certidioo d.aem que
so affisoa na portado matriz a lista, eji desde esses libertii nja vida publica, rechoiada foi removido oV> 1.* batalbo para o 2.* da GN.
loestava a junta dissoiviia de sor'.e que nen- i i lesas nio pode ser comparada de (.aranbuns o Tenente Coronel Apolinario
uminstantede sos dadlos para reclamaren), e^nossa. renlinod'Alboquerqoo MaranbaoPedes
A ]unta da Boa-v-ta praticosj o mesmo, t >ra r.a v rdade se r /'. noro julgaquea \. Ex. Ihe mande dar a dita cerlidoRecife
dissolveu-se no momento em que conclu o a rad- nao esta do r.oso lado, se soppdo que na jo de Seteti.bro de 18VE Casimiro de Sena
listados votantes a lo do corrente sem dar aosi **-s- que aprezentsmos entra a sua gente MadureiaPasse Palacio de Penambuco 17
excluidos um insUnte para rec'im.r.-d. F1"^"1 nao ser verdodeiros, se censa que nossus c Stsftenl ro de 18 tirito -
A qualificado de Santo Antonio comecou argosneotos sao errneos, coaa-ata-os ; mos- tertiruo que a portara pela qu*>l seiordenou
lie a doss* impostara, assim como nos mestra- a r, ntalo de que trata a potico do Supplican-
mosasua, retirase aos fados ; responda te foi de .ita de nove de Marco Jo corrente an-
nososargunentos, com outros, que o desa- n,, L para que o referido conste onde conviei
do, deixea ncuacem dasdeclamacoes vagas, niande. passar a presente em virtude do des-
injurias, e improperios, que nos achara igual pacho retro.Sercetaria da provincia de Pernaro-
mente em campo sustentando nosso posto de tuco 17de Setembrode 18ii.-O oflkial Mal
^enfersor J ; :'. : da orden ; mis ti! nao ot, Antonio Jote a Oineira.
acontecer p rque essa cfila de sallimb.ncos
ibece inteirmente a maneira de argu- lllm e Exm Sr. = Di' Casimiro de Sena Ma-
men t&r sem rfoostoa, e sem calumniar stus ad- dureira.que prtc sa por certidio o te r doofficio
versarios. ese assim nao he, ecrevir.hadores peloqual o Tenente Coronel Apolinario Floreo-
da praia, por ria u- Lia Je AlVaquerque Maranbo ci.nsultar no
ido toa tersos babosa a corea dos faites,, c rreeto aooo, antas de ano do Abril aedevia,
que i' fnsura.! jzer nova proposta no baicino i
oito das antes da eleicao. e duus meze di
da publicado das ordens, depois de anatas ms-
tancias do Subdelegado. A qualificado cpn-
cluio-se na noule de desanove. e no acto de
escrev seo ultimo nome do votante dissol-
veo o S Juu de Paz a junta, (guando no
dia 2<* : em que s lista se !r"vo'j. poMoque
nem dia santo losse i s excluidos corr.o o Sr.
Soares de Aievedo e outros eomecarie recla-
mar, responda o Jui/ de Paz, que a junta es-
lava dissolvida.
Poder i baver maior escarda!-. Ist sloeles-
I ou nomeacoes fritas por unta- que loo-
do a mairria de praieir- iva"
decididos atencer todo, cerloa de.que tinguen, i ao Guararapts. cujas verdades nao ouzao con- commando. e a data da resposta ce.-ta Presiden-
iSn. Btdactoru Tendo eu sido excluido
da .ista dos cidadios elegivea 11 la fr. guezia de
S. Pedro Marlyr de Olinda, e querendo me
servir do favor do art, 7 d a instru 4 de
Maio de lS4-2. dirig mil h n clan ado a res-
va Junta qualifir e la bi u-
vesse de reformaran di sio, e fundamente!
minha peticio as r s segointes : que endo
eu liacharel formado, e acbando me inscripto
no nunero dos advogados. reui indo, alm
i -Jos as mais q \i_idas pela
C nst luido e mais leii em vigor, s por ioi r-
maces n eoos exactas oe minha pessoa, ou en-
sor orna ioiustica rcv. podia set ex-
cluido do numero dos que a Junta julgou ha-
bilitadas para elegiv- i,
Esperel pela deeisi -la Junta qualificad
e. vista dodespaefao que oraoise eco tconsi*
deracao do publico, 'i Je mili-
Ion para a minha eiclu imeira das ra
que apresentei, e a eerleza que u!vez tiv.
Junta de me nao sugeitar a assigoar s ci
urna lista que por ventura me M algum
de sus nrocur deti i DfS o ssoVata ulo a xira-
raganliifimo despacho da mesma Junta
grto de Hachare!
viente, deque inte falla, nio ihe da
li so e quem diz isto''
Temos em nosso peder ha i
-


5
te infundadamenteafflrma, .. lugar de ciiado da beira da praa e assim se completado os \hdriano Cap(3o l, Oliver : carga algo- largo do Terco n. 10, ou
elegivel. [so poste, ajunte certidSe, por on-^iezeseis que deviio eleger os Secretarios e es-! dio. 1_ Madame Hautefeuil
annunce. (4)
eiegrvei. issoposio, ajume conidio, por on- uezeseu que eviao eieger os Secretarios e es-! dio. 1 Madame Hautefeuille, partcira franco-
demostr o numero, o quididades das causas. crutadores : e passan.lo os desasis pelinhos a Angola ; brigue bmileiio Albanez, Capillo a tem a honra de participar ao respeitavel no-
que tem patrocinado, e actualmente patrocina, nomearem por escrutinio secreto (que n.elhor Jos Joaquim de Miranda: oarga diversos Mico e asnas freguesas, que tem mudado a
sua moradia para a ra da Matriz da Boa-vista
i. t) aonde a achario semprc prompta. (o)
Offerece-se um moco estrangeiro chega-
ilo prximamente ! lieiro OU criado d irlicular, cdaconhe-
com os nomes das partes, que nellas o tem con- seria chamar-so publico por todos antocipeda-
tituido sen Patrono, para que i vista da mes-, monte saherem quaeserao os nonieados, eal
ma certidSo reforme esta Junta a sua primeira ;ou)salirio eleitos uns tubaroes.
decisao, se ella devcr serYcfbrmada (que desa-
forado despacho!') !
Fra mister com eleito nunca terabertoa
^eneros.

I,
A vista do exposto Srs. Redactores, julguem
( nal seria a minha admiracao vendo que o tal i
decreto em nada tinha molhorado a forma las'
ac i -s
Constituir; o lo Imperio, e ieis regulamenta-j cleicSes primarias, e antes tinha vodo 8U
res da materia, para tor-se por novidade apro-1 mentar a desmoralisacao dos povos! Mas a
pozieao da Junta de que o grao de Bacharel for- ; cousa contina.
mado por si s no dava direito a qualquer| Lavrada a acta competento tomarlo assento
para ser considerado habilitado para elegivel; j na Mesa os taes tubaroes que logo principiaro
nomajunla devia fazer-me a injuslica de jul- a engolir monloes de listas sem se engasga-
gar-me capaz de talproposicSo : o que eu dis-
se, t. no que lodos que Dio estiverem fascina-
dos pelo espirito do partido Ido-de concordar,
be que o grao de Bacharel formado junto ao
rem excepto quando a comida nao era doseu
agrado ; o eu que fiquei estupefacto do que
va pedi a um sugeito que ficava ao pe de
mim carregadode listas me explicasse o mo-
fado de achar-mo incluido no numero dos j tivo por quo se recebiao as listas de uns sem
Advogados, cismis habilitadlos lgaos era a menor repugnancia e as de outros com tan-
motivo para que a pessoa que tivesse aquellas | tas peaquizas respondeo-me : he porque as
qualidades fosso considerado como elegivel, a Idestes nfio pertencem ao partido dos que com-
que tendo-as eu, sopor una injustlca rcvol- poe a mesa o voc veri que quando chegar a
tanto podia sor excluido do numero dos e!egi- j minha vez de entregar estas que aqui tenho,ne-
vis. Mas como a Junta com o seu extravagan-
tissimo despacho parece por em duvida o que
difse, dar-me hei, por indulgencia, ao traha-
Ibo de mostrar Ihe o contrario, preparando-a
assim a quo ou nao caa em eiros lio grosseiros
para outra ve/, ou que apprecie mais
seus deveres. Nao ignora tal ver a junta que
segundo a nossa Legislacio he o grao de Bacha-
rel formado um meio de emancipacao, e que
na pessoa emancipada supnOem-se habilitacio
para (ter economa separada da de sen pai,
para viver sobre si; ato posto fra preci/o igr o-
rar inteiramente a maneira porque se passa no
nosso Paii para suppor-se que um Bacharel
formado, que oceupa um lugar distincto na
gerarchia social, possa viver sem que tenha um
rend ment muito cima do exigido pela Cons
tituicSo para ser elegivel: Ora se a islose jun-
tar o facto provado de echar se esse Bacharel
inscripto no rol do Advogados e con o talob-
tendo estipendios, enlao s um rigorista acco-
mettido pelo Irene/i de partidos poderi prelen -
der provar que um tal individuo nao pode ser
elegivel pela letra da Constituicao. Mas diz a
Juntaprove que lem esse rendimento, appre-
sente as causas que tem advogado, o nomo de
seus clientes, &c, Cvc. be com elleito muito
exigir forte desaforo Primeramente de
sejo que n e diga a Junta qualificadora de qual
dos individuos por ella incluidos na lista dos
elegiveis exigi prova de seu rendimento ? ar-
iamente responder meha que de nenbnm s,
sequizer aliar averdade, e que a norma que
a djrigio nessaqualiicaciofoi apresumpQioJei
i probabilidade de que fuio tflndo tal emprego
tratando-se de tal maneira, devia ter um rendi-
mento superior ao exigido pela Constituicao:
o,.i se por esse !a<'o \< mostrei que s por in
justica, e pirronismo podia eu ser excluidos,
be visto (jue taes motivos occasionarSo o des-
pacho em queslso. Commigo mesmo so ob-
serva urna galantera da Junta. Fui por ella
incluido na lista dos votantes, sem queseme
exigissem provas de que tinha o preci/o rendi-
mento, entretanto agora az-se mister, que
pro\e que tenho o preci/o rendimento para ser
elegivel bII deixou-sea Junta levar pela pre-
sumpcio.de quesendo i u um Hachare! formado,
e Advogado lena 100 de renda, aqui me i 5o
quis concede) ter os 2004. QueiranSr. Re-
dactores inserir eataslinhas em seu acreditado
jornal pela utili lado que pode resultar ao pu-
blico de sua pul I cidade.
dntonio /Jorges i eul Jnior,
Srs, eductores Como me achasse neste pra-
va e bou curioso fui no da 22 do comento a
Matriz da lloa-vista a lim de ver a maneira
por que se faiiao as eleices pelo 'decreto de
de Mnio de 18i"2. por anda nao me ter adiado
em lugar que isto podesse ver ; e persuadndo-
me que ellas fossem na realidade melhoradas ,
enganei-me pois a lorma da eleiio da Mesa
com quanto nao se preste ao tumulto,da todava,
lugar a mu i tas fraudes por ser todo o seu pro-
cessoexecutado por um triumvirato sem sa-
me de mais ningucm : vi principiar a ler una
grande lisia que me disserio ser dos nomos dos
eidadaos elegiveis e proporco quo o Senhor
Vigar'< fazia a leitura de cada um nome um
Sancho Panca quo all se chava deitava na ur-
na um papelinbo o isto fez com quo a minha
curiozidade se augmentosse e applicando lo-
dosos rnens sentidos viene o tal Sancho Pan-
ca deitava no tamhjira un* papelinbos para
um lado emitios para outro ; e concluida a
leitura apreseotou-se um menino (taludo} e
irineipiou a tirar de dentro do sumbur os pa-
pel i o 'ios que se bal i ionelle depositado.ereparei,
que o tal pituzinho s saltava i m cima dos pa-
los que se achavi a um lado ,
io outro re-
volvidos) de maneira que so sabio peixmhos
nhuma duvida porao a pezar das Ilegalida-
des com que ellas sao feilas: e com eleito mos
trou mas ; urnas nao tinhao assignaturas, ou-
tras s ao assignadas e sem reconhecimento
de Tabeliao e acompanhadas de procuraces
no mesmo estado ; outras sem procuracao e
a maiur parte sem serem selladas como man-
da a lei ; e de fado vi realisar se o que me
havia dito o tai odre de listas o com isto me
retirci per nao querer ser tcstemunha de mais
patfarias
Ah Srs. Redactores ia-me esquecendo con-
tur-lhes urna farcj que vi quando se eslava fa-
/endo a leitura dos nomes dos elegiveis ; um
corypheoda praia desconfiando de uns indi-
viduos que se acbavao na Igr. ja mandou por
dous sicarios seus recunhecel-os nao sei com
que designio : aconteeeo que nesse lugar se a-
chasse um convidado de pedra irniao de un
Roldfio e como o tal convidado de pedra seja
mulo molino por anda so adiar assombrado
de urnas almas do outro mundo que Ihe appa-
recerao no Bo Formoso c o exorcsmaro
lcou de n vo assombrado com a presenta dos
laes espectros, e mandou immediatamente cha-
mar o seu irmao Roldo que promptamenle o
veio soccorrer insultando a torto e a direito
os laes individuos sem'saber a commissao de
queelles estavao incumbidos, a ponto de ir ha-
vendo una agoa soja ; mas chegando a lempo
a noticia ao corypheo que havia ordenadoa com-
missao, aecudio de prompto ao negocio e tu-
llse acommodou fcando o tal Roldao arre-
pendido do que havia feito e o convidado de
pedra socegado do grande susto que leve.
Ora sou muilo esquecido, nao ia outra ver
escapando-me contar-Ibes huma cousa que vi
antes do acontecimento do convidado de pe-
dra ? Dirigindu-nie eu a sachristia do vgaro
vi um debranlesque guardava no arma-
rio que lem na dita sachristia, um emhrulho, c
desconfiando d'islo procurei entrar no conbe-
cimento, porque sou um maluto curioso como
ja Ihe diste, e Boube que o emhrulho continba
o espnho de urna arvore que ha em Pasmado,
a que um deSanta Annabe quem tinha
0. n ,,. .ifiio u i liuuii lie i si jii.u:iiii c ni ruillie-
vapor isatiiunu roeehe as ma as nara os i .
, ... .:."" cimento a sua conducta qu "' u sen prest-
portosdoSul amanhia (2fy ao meio da.
-
o nn r ti dos.
HB
Para Macei e Rio de S. Francisco sai no
dia 28 do crrente a lancha S. Joaquim; quem
na mesma quixer carregar ou ir de passagein ,
dirjanse a bordo da mesma fundiada junio o
Trapichado Algodio
:}Para o Rio de Janeiro segu com brevi- Uer'caixeiri de Jos Thomaz de'Campos Qua-
dado o brguo nacional Leo ; quem qui/er usinas, desdo o dia 20 do correte.
carregar ou ir de passagein, dirija-se aocon- ; I luga-se urna ama para todo u servco
signatario C.audno Agostinbo de Barros, na [interno de urna ca?a ; no pateodn ribeira so-
mo se (ni -er utilisar dirija-se a ra do Mu-
el Coco o.
Aluga-se oprimeiro adar do sobrado da
ra do Livrament n. '>; a tratar no mesmo so-
brado.
Precise se de umraixeiro para urna ven-
ila nos Afogados e que tenha alguma pralica;
na i ua Direita n. 69.
Antonio Thoodoro dos Sanios .ima par-
icipa o respeitavel publico que deilOU do
Praca do Coipu Santn. G(i, ou ao Capilo
Antonio Rodrigues Garca a bordo. (t
see*
jgmaitzmnx>^ -.i^mluu
;6(es.
i mandado guardar para delle se servir ,
quando fosse preciso.
A dos Senbores Redatores, vou para o meu
mallo lodo admirado do que vi. e para melhor
dizer, alguma coisa assustado, e para nao ir
emhuxido Ibes remello a narracao |el do que
se passou, durante o lempo que alli medemo-
rei e se virem que merece ser publicada, quei -
rao fater-me este la\or do que Ibes ficar obri-
gado. O matulo mdmirado.
oro. -- <. 'ii i i mmmmaamatgmm*f*mmmm*mmmmmLU**^
':.'. -
Rendimento do da 24 ........21:388*724
Descarrega hoje 25.
Rarca//. /'. >ummtrfarinha e cera.
BrgucWorsa\efarinha.
BarcaCumberlandmercadorias.
Movimento do Porl.fi
2D. Maria Theodora d*Assumpcio l.as-
serre fura leilo, por intervencao do correlor
Oliveira, da mobilia e mais objectos da sua
casa, consistndo em ricascadeiras, sofas, con-
solos, com espelho, toucadores, bancas de
meio de salla, lindas Irasqoeiras, globos e lan-
ternas, tapetes, leitos, marquesas, mesa de
jantar, crites, vinhos engarrafados, lavato-
rios, colheres de prata novas, e muitos outros
artigus de valor como sejo um excedente chro-
nometro de ouro do afamado autor Roskell,
e soberbos quadrosde .Saniosa oleo, sendo copi-
as de oiiginaes dos mais abalizados pintores
(trnanos &c : Sexta feira 27 do corrente pelas
10 horas da manha, ra da Cruz n. 15 (15
3 Porordem do Cnsul Francez e peratan
o Chancellar do Consulado Francs na terce
feira 24-do corrento as 11 horas da manhia no
armazem do l'olli & Chavanncs, se ha de ven-
der em hasta publica por conla de quem per-
tencer24 duzas e 7 chales de cassa bordadas,
30 dusias e 4 chales de filo bordados avaria-
dos, vindos ltimamente pelo Casimir Dla
vigne do Havre. (9
3 Kalkmann & Posemmund farao leilao ,
por intervencao do correlor (liveira, de sor-
imento geral das mais esplendidas azaodas de
todas as quididades, e as mais adaptadas para
este n.ercado:quarla-feira 25 do cerrente as 10
horas da manhaa no seu armazem, ra da
Cru/. 7)
Kalkmann & Rosenmund farao leilao, por
intervencao do correlor Oliveira, de grande
sortimenlo de miude/as de todas as qualida-
des, inclusive caixas para rap, ibe/miras, cai-
vetes, espelhos. filas lizas e lavradas, e ferra-
gens finas : quinta feira 2t do correnle pelas
10 horas da manhaa, no seu arma/ern, ra da
Cruz.
Avisos > sos.
!3E':^t<'
Mit" i o sahido no dia. 25
Assii'; brigue brasileiro 5. Manoel Augusto,
Capitao Manoel Simoes : carga lastro.
Navio cifrado no dw 24.
Portos do Norte; 20 dias, vapor brasileiro Ba-
hna, de 200 toneladas, Commandanle
Manoel dos Santo rnelas, carga lastro, e-
quipagem.24: a Joaquim tiaptisla Moreira.
Navios sahido* no mesmo dia.
Liverpool; galera ingiera Columbus Capilao
Daniel Creen: carga algodio eassucar.
Madama Clemenlina de iMoraes Sarnien-
to declara sem o mnimo fundamento os boatos
espa I ha d os jior certas pesstas que era sua len-
cau fechar o collegios de meninas que fundou
nesta cidade, e furnia qne pelo contrario se
nao poupara a dispe/as nem trabalho para
tornar no prximo anno lectivo o seu estabele-
cimenlo cada vez mais digno da confianca, com
qne a tcem honrado tantos e lo dignos pas de
familia.
1 Jos Joaquim Alves Teixeira, embar-
ca para o Rio de Janeiro a sua escrava Ama-
la. (3)
1 Precisa-se de um caixeiro que lenha pra-
lica de vender, para tomar conta de bunia ven-
da e se Ihe d sociedade em nietade dos lu-
cros, entrando com alguns fundos ; sendo a
venda em um dns principaes lugares do Boa-vis-
ta : vende a retalho; e muito saudavel pelo gran-
de fresco que lem ; quem estiver nesta circuns-
tancia annunce. (8)
Aluga-se huma boa casa no palio de S.
Jos, lado da sombra com solio e bom quintal :
a fallar na botica do Brandao n. 4 (3)
1Aluga-se o primeiro andar da casada
ra de Hurtas n. 9, e a casa terrea da ra da
Conceico dn Boa-vista com bastantes commo-
dos, e um sitio na Magdalena estrada da Torre
cem casa amargem do rio Copiribc ; no alieno
da lloa-vista n. 4x (6)
1 Airenda-se um sitio no lugar dos Afo-
gados denominado sitio do muro, com casa
earvoredos de frutas ; na ra da Conceico da
Boa-vista n. 58 (4)
1 Aluga-se huma preta que sai ha cosi-
nhar comprar e er.saboar, nao se olha ao
reelona por Porto Rico; caico hespanhol J-t aluguel ; o que se quer be que seja fiel : no
biado n. 19. !
t Aluga-se a loj.;do sobrado da ra da Ro-
da n. 15; u tratar na ra do Rangel n. ;t(, se-
cundo andar. .1
l Roga-se ao Sr. Eduardo Krampff, quo
untes da sua sahida para a Baha como j 80-
nunciou por este Diario India a tionda-
dade de ir a ra Nova botequini francez, con-
cluir o negocio que nao ignora. ( (5
1 Aluga-se urna preta para o servico de
rasa ou para vender na ra acompanbada
de outra pessoa; na ra dos Martyrios n. 32. !3
l_ Aluga-se urna padarja na ra [pperial,
com dous tornos e todas as commodii.'ades
precisas u um bom eslabelecimento de padai.'a,
ecom um solio que serve de moradia ; a tra-
tar na ra Direita n. 82, primeiro andar. 5
1 Aluga-se o lercero andar do Caqueiro ,
na ra do Amorim ; a tratar na ra do Quei-
mado toja n. 0. (3
AlugSo-se duas canoas sendo urna do
eonduzr agoa e a outra aborta ; na praia do
Caldeireiro no deposito de agoa.
1_ No dia '20 do corrente a urna para
duas horas da manhaa achou-se urna preta
anda bucal, que nao sabe dizer quem he seu se-
nhor, ediz cbamar-se Cecilia ; quem lor seu
dono dirija-se a Solidade n. 54 que dando
OS signacs Iho ser entregue pagando o que for
de raso; assim como se nio responsabilisa
pela fuga da mesma escrava. i"
No dia 25 do coi rente se ha de arrematar
em prava publica na porta da casa do Sr. Or.
Nabuco JuizdoCivel da segunda vara, um
sobrado de 3 andares na ra Direita, e 7 es
cravos, ludo por execucaoda viuva 6 filhos do
Antonio da Cunlia Soares Guimaraes contra a
viuva e Albos de Luis Eloy Duran.
II m Sr. morador em l'edra-tapada que-
de devedor da quanlia de 300.000 rs. de um
cavallo quecomproua Custodio Jos Francis-
co baja de vir rcsgalar a sua lettra j vencida a
ti de Agosto do corrente anno na Camboa-do-
Carmo n. 15.
Troca-se por escravos um sobrado em
Olinda muito fresco e com bastantes com-
modos para se passar a (esta ; quem o preten-
der annuncie.
Josefa Maria do Sacramento Costa embarca
para o Ido de Janeiro ou Rio Grande do Sul
o seu escravo preto, de nome Theodoro (3
LOTERA DE S. PEDRO
MARTYR DA CIDADE
DE OLINDA
Correm infalivclmente as rodas, no dia 10
de ( utubro prximo vindouro o os bilheles
iicho-sc venda nos lugares j annuocia-
dos. (8
LOTERA DOGl'ADELUPE.
Os bilhetes da pequea e mu acreditada lo-
tera do Guadelupe quo mui prximamente
deve correr, achao-so a venda as tojas de cam-
bio da ruada Cadeia do Recite, dos Srs. Vieira,
e Cunha; na de miudesasda praca da Indepen-
dencia, do Sr. Fortunato Pereira da Fonseca
ISasb s ; na botica do Sr. Moreira Marques, ao
p da matriz; na Roa-vista, botica do Sr. Igna-
cio Jos de Couto ; e nos Ouatro-cantos em
Olinda loja do Sur. Domingos Jos Alves da
Silva. (13
4 LOTFR1A DO TIIEATRO.
As rodas desta lotera terao o seu inlalival
andamento no dia 1.' de Outubro prximo
luturo ; os bilhetes acbao-se a venda as lejas
de cambio dos Srs. Vieira e Manoel Gomes no
bairro do Recife no de Santo Antonio boticas
dos Srs. ('.hagas e Moreira Marques ; no da
Boa-visla loja do Sr. Jacinto. (8
1 Recebe-se pretas captivas para ensinar-se
a engomar com toda perfeicao por preco c-
modo e tambem se engoma toda qualidade d
roupa ; quem qurzer procure no forte do Ma-
to, prensa de Jos Ribeiro deBrito. (5
1Precisa-se alugar huma preta, para o ser-
vico de huma casa de pouca familia o que sai-
ha lavar e engomar com aceio, na ra Nova
n. 19 (4
2 Dao-se do 100# a 600^ rs. a juros sobre
penhores deouro ou prata: quem quier an
nuncie, le)


jp
-uro.
-- ,

1 Carlos Hardy & Companhia estabeleci-
dos no palco ]<;: de ourives, acabad de receberum sortimeu-
to de obras de ouro do ultimo goslo tanto pa-
gortirnento de perfumaras, casticaes de cas-1 2Vende-se cera de carnauba de boa qua-
quinlia de bonitos padrees a 2040. 2880 e 9800 dadc por prego commydo ; no Atierro du
rs. caixinhas de madeira com espellios e com i Boa-vista loja de ferragons n. 76. 3
lint sortimento de perlumaria a 12# rs. bonsj 2 Vende-se a dinheiro ou a praso com
Ta hornera como para senhora lambem em dita de velado para meninos a 1200 rs. ditos de se- j boas firmas o sitio que foi do cirurgiao Pei
lease receben encommendas de qualquer obra | da a 1800 rs., papel de peso de machina e
tacto* de ouri ves como de era vador e lavrador.] roela bollanda um completo sortimento de
prometiendo desempenliarem ludo com perl'ei- caluogas e miudesas por preco commodo, oa
caoe prompUddo. y ra de Queimado, loja nota n. 67, do Ferreira
Hoje 28do correte, pela segunda vara &01iveira. (22
do I)r. Juiz do Civel Eserhio Sanios. so ha 3 Vende-so um molcquo de lo' annos, de
de arrematar, por Ser a ultima praca umaca- bonita figura ; urna negrinha do 18 annos, du
necio Quicam ; na ra das Cruzes n. 12. .3
sa terrea na ruaduS. Gonzalo avahada em
1:200,000 rs. metade de una ciara e sitio no
becco das Barreiras. bstanle destruida e arrui-
nada no valor-de 1:700,000 rs e 60 palmos
de trra alagada no Aterro dos A (Togados no
valor de 150,000 rs. penhorados por exucu-
co de Manuel Antunes Yillaca contra a viuva
eherdeiros do fallecido Manoel Jos de Medeiro.
7=Johnston Pater& C. teemconstantemen-
te venda taixas de ferrobutido incoado mo-
tadas de forc de 4cavallos bux o alta prs-
alo, tudo por proco commodo : na ra da Ma-
dre de Dos n ti.
Compras
9 Compra-so elTectivamente nesta Typogra-
f)hia toda a qualidadede pannos cortados ou
velhos, sujos, ou limpos aparas de papel, pa-
pelo e toda a qualidade de papis velhos. 4
Comprao-se ossos : na ra de Palacio
em frente d<> theatro novo n. TI. (2
3 Comprao-se dous cachorros de race e
mesmo gosos sendo pequeos ; para se acos-
t m a rem com familia ; na ra das Trinchetas,
sobrado n. '9. ;4
2 Compro-se elTectivamente para fura da
provincia mulatas negras, emoleques do 12 a
20 annos pago-se bem ; na ra Nova loja
de (erragens n. 16. 4
2 Compra-se urna cscrava que saiba en-
g minar e cosinhar bem ; no pateo da Penha
n. 4. (3
2 Comprao-se penas de ema ; na ra do
Queimado n. 40, segundo andar. (2
2 Compra-se um deposito quo leve qua-
dro mil canudas de liquido ; quem o tiver an-
nuncie. (3
Compra-se um bote mi urna balieira em
bom estado e com seus pertences ; no Atierro
da lioa-vista n. 14.
Comprao-se garrotes quo eslejao des-
apartados e nao eslejao rnuilo magros ; nos
Quatro-cantos n 3.
Pendas
1 Vende-se no deposito atraz do theatro
velbo um completo surlimento de talioas
de piano, chegado da Suecia a uielhor qualida-
de que a esto mercad > tem vindo. sendo pinho
braaco e vermelho serrado por vapor de dez a
trinta palmos de comprido de 9 a 14 pollegadas
do largura proprio pa>a um lindo Turro deas-
soalho por ser muito alto proprio para enver-
nizar assim conio do que costuma vir costado e
cortadinho assuallioe forro para fundos de liar
ricas assim como americano de dez a trinta
palmos decomprido e tres palmos de largura,
tudo por preco commodo a vista da porcao e
do comprador: a tratar no mesmo deposito, ou
tallar com Joaquim Lopes de Almeida caixeiro
do Sr. Joao Matheus. 10
3Vende-se um escravo do genlio de Ango-
la vindo crianca e tem hojj 18 annos, bom
cosinheiro e muito sadio vende-se para so
comprar urna preta ; na ra do Queimado, lo-
ja n. 29, de Joo Antonio Marlins Novaes. 5
3 Vendem-se barris com vinho do Porto ,
de superior qualidade e propriaimuto prepa-
rado para este clima ; nu ra do Trapiche n.
26, a tratar com Manoel lujarle Rodrigues. (4
Vende-se a 100 rs. a Ode que no theatro
publico por occasio do festejo do anniversariu
da Independencia do Brasil, recitou o Bacharel
Formado Joo de Barros Falco de Albuquerque
Maranho ; na praca da Independencia livra-
ria ns. 6e8.
Veodem-se dous pentes grandes do taita-
ruga em bom estado ; na ra de S. Jos n. 27
3 Na venda de Luiz Jos Marques tem
para vender muilo em conta para liquidar a
casa em virtude de estar despejado pelo do
no da propriedade o seguinte ; vinho supe-
rior de Lisboa a 1440 rs. a caada e a garrafa a
'200 rs. dito do Porto engarrafado Madeira,
Muscatel, eoutros muitos gneros por atacado
e a retalho at pela entradas conforme as
poicos ; tambem urna balanca grande boas
pipas e toneis para ago'ardente garrafas va-
stas em porcao a 900 rs. .11
3 Vendem-se saputos de couro de lustro
para senhora, ditos de cordavo e marroquim
para homem e senhora sapatinbos e botinzi-
nhos para meninos, sapatos de bezerro de pa-
la para homem a 3200 rs. ricas litas de seda
lavradas para chapeos de senhora meias de
seda branca e pretas para senhora ditas pre-
tas para homem luvas de seda curias e com-
pridas para senhora meias de algodo branca
para meninas a 280 e 320 rs., brincos doura-
Iflnctes para peito de senhora pentes
dose athneles para
domados pata seguiar cabello um completo u u. 86, pnwwro andar
na
2Vende-se um moleque do Angola ro-
busto ; na ra Nova n. 27 casa de Jos Pe-
reira Texeira.
2Veude-so um bom escravo, proprio para
o servico de campo por ter disso bastante pra-
tica ou pura armasem de assucar por ser
bastante robusto ; na ruada Cadeia do Hecife,
loja n. 20.
2Vende-se urna porcao de cera chegada re-
centemente ; na ra do Trapiche novo n. 8.
2Vendem-se charutos da Bahia do varias
qualidades, por barato preco ; na ra da Cruz
o. 63, iini,eiio andar.
2 Vende-se urna canoa de amarello pro-
pria para abrir com 30 palmos de comprido ,
poi preco commodo ; na ra da Cadeia do Re-
cite n. 30. (4
2Vendem-se sementes do hortalica sortida,
esteiras do Angola, doce do goiaba chocolate
da Bahia a 100 rs. o pao cevadinha de Fran-
ca a 120 rs. cevada a !0 rs. cal em caros-
so a -i) rs. alpista a 640 rs. a cuia, arroz do
Maranho a 500 rs. a cuia bolaxinha ingloza
a 240 rs. enchofre a 100 rs. cerveja branca
bocea de prata a 480 rs. a garrafa dita preta a
OO rs., batatas ingieres a do rs. velas do es-
permacete a 8'i0 rs. ditas de sebo do Porto
imitando a espermacele a 360 rs. ditas do se-
bo do llolianda a 280 rs. ditas de carnauba a
320 rs. canela a 040 rs. graxa D. 97 a 160
o boiao abanos a lOO rs. o cento vassouias
de timb a 480 a duzia, azeitonas a 280 a gar-
rafa manteiga francesa a 500 rs. banha do
porco a 360 rs. cha hisson a 2400 rs. supe-
riores vassouras americanas, proprias para
varrer sobrado, por preco commodo ; na ra
estreita do Rotarlo venda n. 8. (20
2Vendem-se borzeguins para senhora a 3^
rs. ditos de cor u 2560 rs., sapatos de lustro
para homem a 250o rs. bolins franceses a 6#
rs. meios ditos a 4# rs. sapatos de pala in-
gleses a 3 e 3200 rs., sapatos de Lisboa a i/ rs.,
ditos a 040 rs., borzeguins pelos a 5/ rs. e
du cores a 1600 e 4/ rs. ditos gaspeados a ty
rs. sapalosde bezerro para menino a 2/ rs. ,
e nutras militas qualidades do calcado tanto pa-
ra senhoi a como para meninos; na praca da
Independencia n. 28 na mesma precisa-se de
urna pessoa, que se queira encarregar da co-
branca de urna grande porcao do dividas nesta
praca pagando-se bem. (14
2 V ende-se vinho de Cbampanhe do pri-
meira qualidade ; na ra da Cruz, casa de L-
mur tugetcv Cooipanhia. 3
2 Vendem-se 5 escravos de nacao com
bonitas figuras sendo um bom oficial de fer-
reiro outrocanoeiro o 3 do servico decam-
po ; duas escravas do nacao de 30 annos, co-
Mnliao lavan e sao quiltndeiras ; na ra in-
icua n. 3, primeiro andar. (0
2Vende-se urna guainicao de llrele com 7
pecas, pesando i 10 oitavas, um par de drago-
nas com 44 oitavas, 4 vollas de coraos encasloa-
dos com l.i oitavas e meia, 1 par de tivelas para
sapatos com 10 oitavas urna cora com 14 oi-
lavas c una qualo 5 aunis com 7 oitavas, 1
dedal com duas oitavas um fronlim com oi-
tavas, um corceo com duas oilavas eo quar-
tos, um allinute de peito com urna oilava e
ijuaitos, um cordao pequeo com duas oitavas,
um dilo com urna medalha com 11 oitavas, un
dito com urna cunceico com 5 oilavas e 3 quar-
tos tudo de ouro ; um relogio horisonlal de
ouro, um dito de dito inglez, desmanchado,
um dito de prata e 27 libras de prata em co-
Iheres jarros, bules, lijlas, salvas e casticaes;
na la das Trincheiras n. 18. (17
2 Vende-se panno lino azul o de cores a
2200 e 4/ rs. casimiras de quadros a 80o e
1$ rs. meia casimira a 560 rs. laa do qua-
dro escocesa para vestido de senhora a 400 e
480 rs. brimtrancado de linho com quadros
do cores a 640 rs., dito pardo a 440 rs. dito
liso a 360 rs. castor pardo de Metras do cor a
220 rs. o covado corlo lie 'J covudos do cassa
pintada com vara de largura a 1600 rs. cassa
pintada deassento branco a 240 rs. o covado ,
ditas de assento escuro a 200 rs. pecas de cas-
sa de quadro aberlas do 12 jardas a 2 rs., mj/-
rin preto e de cores de duas larguras a jj rs. ,
asconhecidas bretanha de 10 vara i Idors. ,
ditas de puro finliocom 6 varas a 3500 rs. ris-
cadinhos Irancesos a 2'20 rs. chitas de assento
preto a 120 rs. ditas escuras a 100 e 180 rs.,
cortes do lanzinha de bom gostoa 5e(i/ rs. ,
ditos de tarlatana a 4500 rs., ditos de cambraia
adamascada blanca e de cores a 4500 rs. de 6
varas cobertores do algodo pintados de cores
a 1280 rs. ditos grandes a 1440 rs. e oul
militas lazendas de bom gosto e comuiodos piu-
cos; na ra do Crespo loja n. 10 da viuva
Cuuha (iuimares. ,24
2Vende-se urna preta ladina do bonita
ligura cosinha mu bem, refina assucar ecose,
ou troca-se por um moleque ou negrinha do
bom tamaito ; dclronte da matriz da Boa-vis-
1Vende-se urna cadeirinha, um piano, ma-
cacos de efitivar algodo o encerados ; na ra
do Amorim o. 15. <3
1 Vende-so urna cscrava de nacao, moca ,
de bouita figura ; na ra do Aragao sobrado
xoto n,-s Afflictos ou permuta-se por predios da esquina n. 1, segundo andar. (3
na cidade vollando-se dinheiro oo caso de IVende-se toda a qualidade de materiaes
valer maiso predio ou predios ; a tratar na tanto por miudocomo por atacado para fi-
rua Nova de S. Amaro casa nova de dous an- bricoe concertos de casas, Iadrilho tenas ,
dares n. 6. \7 alvenaria batida para Iadrilho o gressa para
2Vende-se urna casaca de panno preto paredes e tapamentos, grelhas tclhas de bico
de gosto moderno e que ainda nao toi servida; para canto quadrado pequeo e randn para
oa ra da'Viraijo. loja dealfaiate de Joao Cos- Iadrilho de torno de padaria ludo de bom
me# (4 barro como est a amostra e-topa, breo, piche
2 Vendem-se dous pares de brincos, 3 ao- da Suecia para labrico de canoas po- preco
neles urna conentinha de relogio urna me- mais commodo do que em nutra qualquer par-
daiha para senhora; na ra Nova o. 55. 5 le ; oo primeiro armasem pordelraz da ra do
2Vendem-se couros miudos em porcao, e Caldeirciro, ao sabir do becco do POcinho, lam-
aos ceios ; oa ra da Cruz n. 26, venda de S bem se piomette, querendo seu doro botar na
Araujo 6l Irmo. (3 obra; no Wesmo armasem ha unta boa cadeia
Vende-se um relogio de parede coa des-
pertador pelo commodo preco de 8000 rs. ;
na ra Direita padaria n. 40.
Vende-se urna bonita escrava de 16 annos,
recolltida engomma, cosinha ensoboa e he
muito cariohosa para meninos; urna dita com
as meslas habilidades o he quitandeira; um
bonito preto da Costa proprio para todo o sor-
vico ; urna elegante mulata de '20 annos en-
gommadeira e costureira ; um preta propria
para o servico de campo ; na ra do Fogo ao
pe do Bozario n. 8.
Vendem-sc 2 escravos, 1 de nacao e o ou-
tro crioulo de boas figuras e proprios para
o servico do campo na ra da Cadeia de S.
Antonio, ao p da guarda por cima da loja do
chapeos n. 2.
Vendem-se bichas das melhores, e tambem
se alugao e applico-se ; no Becife becco do
Abreo loja de Joaquim, barbeiro.
Vendem-se velas a imitaco de esperma-
cele loucinho de Lisboa a 260 rs. a libra, car-
ne de porco a 70 rs. a libra vinho engarrafa-
do a 520 rs. cha hisson a 2400 rs. papel do
peso a 40 rs. o cadorno e a resma a 3200 rs. ,
velas grandes e pequeas de carnauba, copos
para agoa lisos e lavrados assucareiros, man-
teigueiras v vulso tudo muito em conta ; oa
ribeirada Boa-vista venda n. 1
Vende-se urna janeada grande com todos
os seus preparos ; em Fora-de-porlas sobra-
do n. 17.
Vendem-se ricas mantas de setim matiza-
das a 15 e a 10000 rs. ditas pretas de gorgu-
ropara liomein a lOOrs. ; na ra do Quei-
ma n. 29, casaamarellae loja de Novaes.
Vende-so um violo de excellenles vozes ,
por preco commodo ; urna porcao de barricas
vasias queforodo farinha de trigo ; na ra
da matriz da Boa-vista n. 22.
Vende-se cal virgem de superior qualida-
de por ser de pedra chamada cabeca de car-
neiro, para fabrico de assucar; na ra de Apol-
lo armasem do Francisco Jos Silveira.
, Vende-se unta pela de nacao, moca de
bonita figura e hbil para todo o servico ; na
ruada Moeda n. 43.
Vende-so um excellente carrinho de duas
rodas de gosto muito moderno, o de supe-
rior consirueco ; em casa do Lalham & Htb-
bert, na ra do Trapiche n. 32.
Vende-se por precisao a venda da ra Im-
perial n. 2; um braco de balanca com conchas
e crrenles do ferro ; urna rica mesa redonda
cu- lucio de sala ; urna porcao de caixas vasias
do Pollo ; a tratar na mesma venda com Joa-
quim Pinheiro Jacome.
Vende-se urna canoa, que carrega 1200 li-
jlos com correle e f'atexa ; atraz do Carmo
volito as obras de Luu Caetano Borges.
Vendem-se abanos noves a 5500 rs o teixe;
na ruadoBangel vendan 11.
Vende-se unta prela de nacao para fura
da provincia ; na ra da Florentina n. 3.
Vende-se um sellim coot pouco uso, por
preco oomniodo ; na ra Direita venda o. 74.
Veodeut-se Iraves de boa qualidade ; na
ra do liaogel n. 50.
Vende-se um torro completo para sala de
bom e brilhanto papel dourado; um pouco de
papel impresso a peso ; urna balanca grande
com 7 arrobas de pesos de ferro e bronze ; na
ra de Apollo n. 6.
Conttna-se a vender cafem grao a 120
rs. dito utoido a 200 rs. cha hisson a 2240
e 2400 rs. manteiga francesa a 480 rs. e in-
glesa a 640 rs. espermacele do 5 e 6 em li-
bra a 800 rs. volas de carnauba de 7 e 8 em
libra a '0 rs. chocolate de Lisboa a 320 rs. ,
loucinho de Santos a 200 rs., arroz de casca a
3200 rs. o alqueire da medida velha ; no pateo
do Carmo esquina da ra de Hurtas n. 2.
1 Vende-se, ou troca-se um sobrado na ra
doArago, por urna casa terrea no bairro da
Boa-vista ; quem pretender annuncie. (3
1Vende-se urna negra quitandeira e lava-
deira tambem cosinha com urna cria de um
anuo, bem nutrida que ainda mama ; na ra
larga do Bozario sobrabo que volta para a
ra do Cabug primeiro andar. (5
i Vendem-se dous moleques de 'Ja 10 annos
sendo um wul*Unbo ; unta moia-agoa no bec-
co do Dique ; uas Cinco-pontas n. 37. 3
1 Vende-se sal do Ass muito alvo egros-
so e p.iiha de carnauba ; a bordo do pata-
cho Luurentina Brasilea ou na luadaCruz
n. 64. ;5
1Vendem-se saecas do farinha de mandio-
ca da trra de superior qualidade ; na ra da
atravessada que seda por barato preco. (15
1 Vendem-se, por junto ou a retalho as
drogas medicamentos e tudo o mais quo per-
tencia a botica, que existia as lojas do sobra-
do n. 120 da ra Direita desta cidade ; a tra-
tar no primeiro andar do mesmo sobrado, das
6 as 8 horas da manr.a e das duas as 5 da
tarde, para tratar do ajuste a vista do batane.
1 Vendem-se duas duzias de colheres de
soupa do muito boa prata novas o contras-
tadas; obra do Porto ; na botica do Brando,
n. 4. (4
1Vende-se um escravo do 24 annos, de bo-
nita figura bastante robusto e sadio ; no For-
te-do-Mattos n. 9. (3
IVende-se urna escrava parda de 20 an-
nos sein vicios netn achaques e be de todo o
servico de unta casa ; na ra do Livramento
n. 20, terceiro andar. 4
1 Vende-se mais de melado do engenho
Arass de agoa currente sito na ribeira de
Una, a dinheiro, ou troca-se por predios nes-
ta praca; na ra da Conceicao do Becile n. 51 .
primeiro andar. (5
Esc
ravos fu rulos
2 Nodia 16 do correle l'ugio o preto Joao,
do naca-) Benguela de 15 annos estatura re-
gular (ulo, rosto redondo, nariz cholo, bel-
fos alguma cousa grossos olhos meios encar-
nicados o amortecidos como quem est bebado,
ps grandes e enchados de muitos bichos que
se Ihe tem tirado e ainda tem ; levou calcas de
brim trancado pardo desbotado e com um re-
mend no assento de algodoziobo sent ca-
misa e com chapeo de castor branco e velbo ;
quem o pegar, leve a Solidado n. 36. (11
2 Fugio um escravo de nomo Antonio he
alfaiate alto, secco, bem preto barbado, tem
urna cicatriz em urna das faces oihos agaro-
pados, esteve uns dias a trabalhar as obras do
encanamento nos Apipucos e por isso talvez
procure esses lugares; quem o pegar, levo a
casa doSr. Manoel Concalves da Silva a Jos
Joaquim de Miranda, ou a propriedade Macha-
do annexa a villa do Bio Formoso que ser
bem recompensado. (10
Fugio um cabrinha do 12 annos, baixo,
tem urna cicatriz no beico inferior, olhos es-
pantados ; levou calcas de algodozinho azul o
ja-
queut o pegar, lo-
(5 Cu n. 64.
[3
camisa de chita de mime Silvestre, desappa-
receo no dia t9 do correte
vea ra do Vigario n. 13.
Ha 6 mezes fugio um crioulo de nomo
Francisco de bonita ligura denles abortos ,
peinas um tanto tinas, ps grossos, mos gran-
des ; levou calcas de panno azul e camisa de
riscadinho tambem azul ; quem o pegar, iove a
ra Bella n. 45, que ser recompensado.
Fugio no dia 18 do crrante um preto de
nomcoricalo de nacao Quicam, represen*
ta 'l' anno, cr bastante lula pouca barba,
olhos pequeos tem os dous denles da frente
aparados, (em umamaica do queimadura, ou
ferida bem em cima do peito estatura regular,
costuma a trabalhar em obras de servente le-
vou camisa de riscado azul eoutia de uiadapo-
lo calcas do panno preto e oulra do laa par-
da costuma tambem andar de bon e cons-
ta andar ganhando na ra quasi sempro no
baino do Becile ; quem o pegar, leve a ra do
Queimado n. 12 a Antonio Jos Bodriguos de
Souza que ser recompensado.
1 Na larde do "iodo correte fugio da pon-
te dos Afogados um escravo de nomo Ignacio, do
Angola, que ia em companhia do um forro,
que se havia mandado para o engenho Serra-no-
va d'onde o dito escravo havia j fgido, o
qual tem os signaes seguintes : altura e corpo
regular dedos dos ps curtos falla fina tem
na face direita urna grande marca de ferida, ou
queimadura e em dita marca nascero-luo ca-
ndios levou camisa e ceroulas do algodo da
trra e urna bata encarnada corr mais al-
gumas pecas de roupa j usada ; quem o pegar,
leve a Antonio Caldas da Silva, na ra da Prai,
armasem n. 14, que ser bem recompensado ;
assim como roga-se aos Snrs. que compro e
vendem escravos se acaso he for otTerecido ,
ou por outra qualquer forma Ibes apparecer o
dito escravo de o appreheuder e parlicipar
em o dito armasem que alrn do se llcar agra-
decido se pagar generosamente toda o qual-
quer desposa. i i
tUciFS H i yp. oi k'. HA.18


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWI3A95RA_DOQAIW INGEST_TIME 2013-04-26T22:33:39Z PACKAGE AA00011611_08162
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES