Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08159


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1844.
Sexta Fclra 50
scrdoe
O i'URiOpuL.iee- u.di.8 o. di q,!e j0 forem antfir'~ : e f-y di S.;r.;
br da irf as. rs. pr.rquaraai pagos achantados. Oe annuncioadoa assignamee sao inien
valia, c o dos que nio forem raiao de 80 reis por linhi. A. reclamacoe, derem Mr diri-
gidaa .ata Ijp., m* das Crure a. 34 ou a praga da Independencia loja da liiroia. 6*8.
"*"" ..- .......-- -.
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
al*" la "M b*! "5un',,l": "exl" **Rio Grande do Noria, chepa 8 22 e par
7j (Y TL*b"' Serinh"ra KioFormuio, Macer, Porto Cairo, a Ala-oaa; no i. ,
11 a ^-l-ccada mea. Garanhuns a Bomto a i e 94 da cada aaet aa-ruta a Flor-
ea ai. i; 2$ dilo. Cdada da Victoria, quintas eiras. Oliada lodoi o diaa,
... K MAS DA SEMANA.
O Seg a. Coraelo, Aud. do J. de I). da 2. r.
4/ lerya ,. Pedro. Re. aod. do J. de D da 3 t
1H Quarta s. Ilion-ai Aud do J. da I), da 3i t.
43 Quinta a. lauuario. Aud. do J. de D da 2. t.
-'0 Sarta a. Eustaquio. And do J. del) da 2. T.
21 Sab. .Matheus.
22 Itom Fasta da Dores do N S.
*fcBr'" IIIIIUIIIIITrT-llllilllHIMaallii I n I | |
de Setembro
Anno XX. Si. SU-
falo tire de;ndf ,!. r
tuiuriaua como principiamos
a maamns; da noatf V .-> i' 'rrat;'it>' anarria: roa-
a aeremos apontadoa oora adairafjo entra aa Itatjoai ais
(Proolua*. i di Ai>laibl Letal do srai I,
Cambios sobre Londres .4
Paria JM
ClMtlOI 10 Ull
e I| nom.
reia por trai.i'o
LiaDOa 130 por IU0 de premio
lil Ul II l RM 10.
Oura-Moeda de 6 '
ii i> N.
i> da I,
Prata '.'.i acas
ii Paaoi coloasmi atea
LUtoi ron-
Wo.da.le cobre ao par.
Ida* da letras de boaa fin.a 1 p.ro.o
PlfASF.S l) V LA NO IfEZ DE SETEMBRO.
cbeie a >f as lOhorUe 53 !, da m La ora a i aa lOli. e
MinRuante a ai 7 boma e .'. rain i tarde | trsnente
La
as i h e
compra T*nda
17, 00 I7.40
17. 00
1,000
II ,1
B ii
I.VftQ .'.000
rain, da ar.li.
"i? a da manh.
Preamar de hoje.
DIARIO
Maa^mmnacns^ '' '*"" "' i";" r ** ^ *** 'i boraa 1Sminlo, da .

a-hl... ,11
HUMMalH lililllII | IllHiii
iY*-mmiMMmii*-vrv I >>frr.ai^mwh-aa-ti
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DE l.{ DO CORRENTE.
OfficioAo Presidenie t!a Relacao, aecusan-
do recepeo do seu officio de 13 deslo me?, em
quu participa ter nomeado o Desenihargador
Joaquim Francisco Goncalves Ponce do .eao
para substituir o DesembargadorDomingos Nu
nes Ramos Kerreira no lugar do Procurador da
G>ra, Soberana, Fazenda Nacional e Promo-
tor da Justica d'aquella Relacao.
DitoAo mesmo, pedindo o seu parecer
corea da pretencao de Ignacio Gomes de Souza
serventa vitalicia do olficio de Contador da
dita Relacao, vago por fallecimcnto da pessoa
que o exercia.
DitoAo Inspector da Thesouraria da Fa-
zenda, dizendo, fica sciento de acliar-so (reta-
da a barca Ermelinda por 1:800,* rs. e com as
condicoes dos anteriores fretamentos, para ir a
ilha de Fernando ievar a farinha e o mais, que
or necessario; e determinando, que, depois de
baver feito embarcar todos os gneros, que ti-
ver de remetter para alli, participe-o a Presi-
dencia, lim de expedir esta as suas ultimas
ordens.Ordenou-se uo Director do Arsenal
de Querr, que fizesse apromptar, para serem
remettidas pela supradita barca, as requisicoes
do Commundante da mencionada liba, que na-
quella repartico existissem.
DitoAo Inspector da Tbesourariadas Ren-
das Provinciaes, ordenando, que vista do ur-
tamento e clausulas especiaos, que Ibe enva,
maride por em praca osconcertos, que se devem
fazer na ponte do rio de Una em Santo Amaro
Jaboato. Communicou-se ao Engenbeiro
em Cbofe e ao Inspector-fiscal das Obras Pu-
blicas.
DitoAo Commandante da companhia de
Artfices, autorisando-o u mandar collocar no
I postigo do portao do quarlel a competente fe-
cltadura, urna vez que esta despeza licasse in-
cluida na quanta oreada paraos demais con-
certos do mesmo quartel.
PortaraMandando dar baixa ao Io Sargen-
to d'Artilharia Manoel Goncalves Sobreira,
por ter completado o seu engajamento, e nao
querer continuar.
DitaMandando d'ordem do Exm Sr. Pre-
s.dente, excluir com guia para o batalhao a que
dantos pertencia, o Cabo d'Esquadra do corpo
de Guardas Nacionaes destacado Jos Goncal-
ves Franca.
)IABK) DE PIBNATOCO,
jranrrxsjc-J;mMa
dem
Cumulando das Armas.
EXPEDIENTE DO DA Io DO CORRENTE.
OflicioAo Exm. Prosideute, communican-
do-lbo queem consequencia de sua orden de
28 do mez p. p., havia fe i lo embarcar no vapor
Theis 38 pracas, e nao quarenta, por baverem
tluas faltado ao embarque, confrmese depre-
liendia das notas feitas as respectivas guias.
DiloAo mesmo Exm. Sr., participndo-
le, queem virlude da sua ordem de 29 do
mez pretrito, bavia-se no da 1 do corrente
aquartelado as Cincopontas o segundo bata-
Iboda Guarda Nacional deste municipio, com
a forra constante do meppa que Ibe transmit-
a, a qual ira sendo elevada a proporco que
se fossem classificando os guardas que estn as
circunstancias de fazer o servico activo.
DitoAo mesmo Exm. Sr., informando o
requerimonto.do Major do Estado-maior de-
sempregadoj. P. d'Araujoo Aguiar, no qual
pedia trez mezes de ficenga, para tratar de sua
ade.
DitoAo Inspector da Thesouraria, com-
municando-!he, que d'ordem do Exm. Sr. Pre-
sidente da provincia, se achava desde bontem
aquartelado o segundo batalhaodeGuardas Na
cionaes deste municipio, com o fim de coadju-
var a tropa de linha no servico da guarnicao.
DitoAo Director do Arsenal de Guerra,
cerca da requisicio d'agoa precisa para o se-
gundo batalhao de Guardas Nacionaes aquarte-
lado no corrente me/.
. DitoAo Delegado desta cidade, dizendo-
Ihe, que em satisfac5o ao seu oflicio de hontem
datado, havia mandado por em liberdade o pri-
meiro Sargento Manoel Goncalves Sobreira, o
qual, tendo finaiiido o seu engajamento,pedi-
r c obtivera nesta data demissao, devendo por
aso na continuaco do seu julgamento ser con -
bderado como paisano.
DitoAo Tenente-Coronel Commandante
do segundo batalhao de Guardas Nacionaes a-
quarlelado, respondendo aoseu oflicio que Ira-
tava doaquartolamento, e scientilicando-o da
nianera por que deveria ser feito o serviio da
guarnigao.
Como nos consta que o Sr. Juiz de Paz da
freguezia de S. Antonio Costa Rebello est
sempre argumentando com todos osemprega-
dos da typographia deste jornal para justificar
quantas Ilegalidades quer commetter na bur-
lesca qualificaeo a que se est procedendo dos
habitantes desta freguezia, aqui Ihe offorecemos
a relacao desses empregados, com algumas no-
tas para esclarecimento da materia, afim de que
se despersuada do prejuizo em que est deque
de todos os lados se commettem as mesmas fei-
ticarias, que por occasiao das presentes eleicoes
esto elle e scus correligionarios praticando.
Eis-aqui a lista, cuja identidade podo o Sr.
Juiz de Paz mandar verificar quando quizer
pelos seus agentes.
Che fe de composifdo (1) Joao Paulo Ferreira
Das, solteiro, idade 28 annos, ganba
80j000 rs. por mez, morador no 2.
andar do sobrado n. 34 da ra das
Cruzes.
Chefe d'impresso (2) Joao Carlos Marinbo
l'alhares, casado, idade 31 annos,
ganha 8000O rs. por mez, mora na
ra da Can.boa do Carino.
Compositor (3) Jos Victorino d Altreu, sol-
teiro, idade 33 annos (del2muxcs
cada un), ganha GOOjOO rs. por
anno, pouco mas/iu menos, mora-
dor na ra d?.s Cruzes n. 13.
dem(4) Geraldo Henriques de Mira, casado,
idade 35 annos, ganba GOOj a 700i
rs. por anno, mora na ra de Hortas
n. 62
dem(5_) Antonio Jos Monteiro, solteiro,
idade 25 annos, ganba 500, a 600j
rs. por anno, morador na ra dos
Acouguinhos n. 8.
dem (6) Antonio Thomaz de Sousa Maga-
Ihes, solteiro, idade 23 annos, mo-
ra na ra de Santa Rita n. .'U.
dem (7) Jos Mendes Guimaraes, solteiro,
idade 21 annos, mora na ra de San-
ta Therexa n. 54.
(8) Antonio Januario Cabral, solteiro,
idade Si annos, ganha do 3000 a
400 rs. mora na ruado Lobato n. 18.
dem (9) Francisco de Paula a Silvu, sol-
teiro, idade 25 annos, mora no Lar-
go da Poriha n. 11.
IJem (10) Antonio Flix da Costa, solteiro,
idade 16 annos, mora na ra do Ran-
gel.
dem (ll) Silverio Joao Nepomuceno Bas -
tos, solteiro, dado22 annos, mora
na ra da Calcada n.
dem (12; Hermenegildo Netto de Azeredo
Coutinlio, solteiro, idade 19 annos,
mora na ra dos Martirios n. 18.
Aprendiz com vencimenlo (13) Francisco
CoJBm itmcado.
Difiieil cousa na verdade ha entender es*
prichosa poltica desso Ifgeira pandilha, que lio -
je se diz ministerialista, mas ouo, verdadeir.i-
mente s he composta de desortleiros e anar-
chistas: porquanto, quasi lodos os diaa canca-
vao-so os peridicos da praia em pedir ao Exm.
Sr. Presidente a demissao dos Subdelegado*
desta cidade, por serem nomeados pelo Sr. Ba-
o da Boa-Visla.di/cndo nt quecom ellM m-
possivel era fazer harmona as funct Oes da po-
lica, etc. etc., entretanto que contra toda a es-
pectativa, censurao actualmente havercm os
Subdelegados de S. Antonio e Moa-vista pedido
sua demissoes; de mancira que, ou essa gente
netn mesmo sabe, o que pedo, e o que censura,
Joaquim Pereira Pinto.sotciro.idade U entao quer que essas duas autoridades con-
18 annos,mora na ra Direita n. 12. tmuom a exerct'r S('11 cargs P*8 l)oder *
dem (14) Manoel Jos d'Almeida Soares, | quando, em quando desculpar os desvarios dos
casado, idade 26 annos, mora na iualf,rait'iros ""pregadoa na polica, comaexis-
Augusta. l tencia dos Senhores Nery Ferreira e Pinbo
dem (15; Joaquim Francisco Lopes, sol- i5or80S no,la- Mas certo ne qu en,re altas
teiro, idade 17 annos, mora na ra capacidades da sucia pratetra nao ha quem pos-
do Aragao (na Boa-vista) n. 13. sua as "Ui esccllentos qualidadesdesses dousil-
Idem (16) Jos Virgilio de l.emos, solteiro, Iluslros t tonemcritos cidadaos, cujos importan -
idade 16 annos, mora na ra do Ro- les serv";os ningucm ousar contestar, e a prata
atrio estreita n. 21 Pe'a l)r'"l(!'ra vez deixou escapar urna verdade,
dem(17) Joao Paulo" Ferreira. solteiro, c,isura,"1 baverem olferecido suas demissoes.
idade I6annos,moranaruadaPenba. "'''mpoem que o partido da ordem precisava
dem (18) riel Gomes de S, solteiro, ida- i dos scus se"'c<>s e pro! do Governo, e contra
del7annos,mora na ra das Aguas- \^traeida prata, que mostrarao de quanto
verdes n 21 'fao cal)Z0S: co,n efeito o que seria desta c-
Aprendiz tem vencimenlo (19l Melquades dadese por ventura os anarchistas nao soubes-
Manoel Rodrigues dos Santos, so|_ ; m que haviao algumas autoridades policiaca.
teirp. idade 15 annos, mora na ra ?uo f-'P','"r.So seus appetites e desvarios?
Nova n. 18 Cortamente teriamos de ser victimas do bala-
Idem (20) H ir mil o Macedo do Mendonca, 'bao UZC,T0' do 1ual doPois- de Deos.s nos po-
solteiro, idade 14 annos. em amda "vrar medidas mui enrgicas e anli-
Imprmor (21) Joao Fornandes da Cruz, Praeiras. O verdadeiro patriota.
solteiro, idade 30 annos, ganha de
400ji a 500j rs. por anno, mora na
ra das Cruzes n. 13.
dem (22) Bernab Antonio Soares de An-j Sr. Redactores.O Decreto de i do Maio
drade, solteiro, idade 7.0 annos, ga- de 1842, exige para que o cidadao possa ser
nha 12 rs. por mez, mora em nossa cualificado volante ou elegivel em qualquer
casa freguezia a circumtancia de ter nella residencia
Aprendiz com venetmento (23) Jos Anlo- de trinta das pelo menos, autes da primeira
nio Alves Ferreira, solteiro, idade 17; reuniac da junta cualificadAra. Isto he tao pe-
annos. mora no Largo do Terco.
Correspondencias.
HSSs
(8 o 9) Voja-seanota2.
( (I0e 11 j Veja-su a nota 6.
(12) Nao sabemos se est qualificado ; seu
yi\ nao perlencc ao nosso lado.
1,13) Dizem-nos que tem intimas relatos
com alguns influentes da praia ; talvez csteja
por isso qualificado.
_ po-
sitivo nu,. nQ !2 qaanj possa saviUj menor
duvia : entretanto que faz a pandilha da praia,
chega o Sr. Commandante das Armas aqui no
dia 7 do corrente, e ella por un acto de vil
adulacao ou por cousa anda peior, admitte-o
na chapa dos seus eleitores, e tem o despejo de
aprestntar essa chapa n:: sua immunda folha, e
to ancha, como so fosso isto um acto merito-
rio. E quando essa canaiha nos insultava cba-
(1) Foi qualificado. s seus 28 annos nao
sao contados como os do caixeiro do Sr. Igna-
cio Viegas, Inspector do nosso quarteirao, o
qual nao foi qualificado contra a vontade do
Sr. Juiz de Paz. nem como os do filho do Sr.
Alves desta misma ra, que foi qualificado,
nem como os de tantos outros. Nao mora na
tvpographia, como o Sr. Costa quer inculcar,
e mu em um dos segundos andares do edificio
em que est a typographia, que elle deve saber
conter seis audares dilferentes, que sao oceupa-
dos, os dous primeiros, pela oflicina de compo-'
sicao e escrptorios, os dous segundos, um por
nos e outro pelo individuo de que fallamos, e
os dous terceiros, um pelo propietario da ty-
pographia e o outro pelo Sr. Falco, tacby-
grapho.
(2; ignoramos se est qualificado.
(3) Foi tambem qualificado. Mora, ha mais
de um anno, nesta ra, tendo oteupado, com
outros companbeiros, primeramente o andar
boje oceupado pelo Sr. Joao Paulo Ferreira
Das, depois o 1. andar do sobrado n. 33, e
finalmente a casa terrea n. 13.
(4 e 5) Veja-se a nota '
(6 e 7) Estes nao esto qualificados.
(14) Pal vez esleja qualificado, mas ignora- mando-nos aduladores e escravos viro algum
mol-o ; e se o est foi indevidamente. dia pralicarmos urna villeza destas? Infames !
(15, 16, 17, 18, 19 e 20) Veja-se a nota 6. Infeliz do Sr. Commandante das Armas se ello
(21) Este foi qualificado, e he o tereciro cm- se dcixar levar tiestas o d'outras ferias O Exm.
pregado da typographia que o foi como mora- j Sr. Joaquim Marcellino foi recebido com lu-
dor da ra das Cruzes n. 13, e nao do estabo- minaras, msicas e loguctes; o hoje !... Per-
lecimento. gunte lb"o o Sr Lisboa. Para go/ar das boas
22) Tem os requisitos da lei para ser vo-: gracas desta gente he.preciso descor as mesmas
tante, mas nem procuramos fazel-o arrolar, e
o Sr. Viegas bern o sabe.
(23) Veja-se a neta 6.
y.B. Est visto que os empregados desta
typographia que forSo qualificados, pelos quaes
tanta bulba faz o Sr. Costa, ao tres, que ali.is
moro em suas casas. Entretanto o mesmo Sr.
Costa apresentou Junta o nome de Joao Bap-
tista Correia, que elle deo como empregado
desta typographia, quando aqui naoapparece,
ha mais de teii mezes, nem nos consta que es-
teja em outra ; e por sua inbabilidade nunca
teve um mez, quando era assiuo, em que ga-
nbasse mBis de o a 6i000 rs., alm de nao
ter a idade da lei. Antonio dos Santos Mira,
que foi tambem qualificado, e mora com Jos
Victorino d'Abreu e Joao Fernandes da Cruz,
foi ja empregado desta typographia, porm ha
tnas de um anno que trabalha na dos Srs. San
ios & C., 6 sem duyda nenhuma tem os requi-
sitos de votante.
infamias queclla : acautlese porta n to S. S.*
ainda quando esses infames atropelao as leis pa-
ra adulal-o. Sou Srs. Redactores, etc.
Um anti-praieiro.
Srs. Redactores.Nao me cangarei em res-
ponder a todos os tpicos da correspondencia
do Sr. Dr Joaquim Villela de Castro Tavares
publicada no D novo n. 201 porque seria
cancar-me em vao querel-o convencer de fac-
tos, que elle som pejo nega; pois que certo e
mais que certo est; aquello Sr. que quanto
lovei dito em mnha correspondencia a que se
refere, so verdades puras, c que todos os a-
contecimentos daqOelTea dias forao obras suas e
dos seus correligionarios : mas convem negal-
DS, a ver se pem lavar-se da nodoa deque
seachao tisnados, vendo que o eptheto de a-
nnrehistas e cheles de batalhao ligero OfiOlto si-
amoldou a suas pessoas como bem o predisse
" seu Diario Srs. RR. muito antes uu


lies pozessem a sucia em campo: convem lan-
zar sobre nos a sua mesina infamia a ver se
pego as bixas: poten So pego raeu Dr. !
Toda esta cidade foi teslemunha dos vossos
feitos, vos bem o sabis, e negal os conta
vos faz, por se terem malogrado vossos planos:
nao sera preciso invocar testemunhas, quando
vos mesmo o confessais em jrosao libello vou
todava ver se descubro nel.le alguiumcl de pao,
aqui o temos, vos mo dizeis que o povo paci-
fico ( oh que povo pacifico !!!! ) por um de-
sejo de ver garantida a liberdade do voto foi aos
A/ogados = c inais abaixo des-= corra para
os Afogados a fim de canter os excessos do Sr.
Aianoeljoaquint= bravo meu Dr. queospi-
xaretur !.'! confessado tendes o que eu susten-
tei, isto mesmo quera ouvir de vossa bocea ;
vamos porm ainda idiante ; dzeis= Vendo
pois as couzas tomarem um carcter serio, re-
solv, logo queacabasse a apuraeo de S. Jos,
ir aos Afogados, porque, suppondo a ordein
publica all alterada pelo Sr. Manoel Joaquim,
que com o seu indiscreto rebate havia derra-
mado o susto na pacifica populaco, entend
que devia prestar o meu contingente para o
sen re>tal>elecimcnto, &c. Ac. =Responda-mo
oSr. )r. (urna vez que confessa all ter do)
se na tarde do dia 8 entrou nos Afogados acom-
panbado de um grupo de homens, c que a ex-
cepeo dunsi ou 0 rapazlos de cazaca, todos
os mas erao dejaquetas armados de cceles,
formados de dous em dous em mareba dobrada,
S. S. a frente dclles ? Ksta circumstancia
ficou no tinteiro isto nao fazia conta di-
zer. mas em summa conlessou que foi, e para
o que ? Vamos adiante ; diz mais o Dr. = logo
que ti que o Sr, Manoel Joaquim tinha en
/reado suas furias, voltei com lodo o povo que
alli se achata =: assim meu Dr. !! nao peusei
que tanto coxeasse ? olhc que he urna mse-
i
! e quem se nao curvara a vista de um ba-
9 Porque vos agastais de vos
dos seus cheles se vsoconfes-
talho hgeiro
ihamarem um
flis ? Responda-me mais S. S. que potencia
he, e quem o autorisou a um tal procedimien-
to ? Ninguem certamente, enlo commelteo
um crime e o confirma em suas palavras a-
nieacadoras; porque quem vai socegar um
iiiotim vai s, e para 0 fazer muito deve con-
fiar em seu prestigio e tendo S. S. este para
a sua gente enlo confessado tem ser ebefe
delles. Ese foi porvalentao, como dii a en-
tender, para amarrar ao Sr. Manoel Joaquim .
ollii que ninguem o ci isto sao clicas e
permitta que o aconcelhe ; nao d desses saltos
"Kirtaes, v sentar-se em sua cadeira e dar li-
c">es aos seus alumnos que ando dispersos pela
falta do cumprimento de suas obrigacoes : acho
isto nielbor. O inimigo d'anarchia.
P. S. Quanto ao pedido que me faz, res-
peito ao Sr. seu sogro Francisco Carneiro ser
ou nao dos agraciados do Sr. Manoel Joaquim,
respondo que se nao dever entender o que
eu dsse com elle, atirei a luva a outra parte ,
e mesmo S. S. e elle sabem a quem foi lau-
cada.
.^gora tambem peco a S. S que me res-
ponda com a moderacao com que o taco ,
como tirou o Sr. seu sogro ao Sr. Manoel Joa-
quim da nullidade : per/o-Ihe instantemente
este favor.
'"~~^.~~~ ""jB.!111 /._njzjiijL.-_r^^'
quem no olvido o Jeromo de Ramos e Chi- I
quinho da Lavagem, e Padre Vicente, que an-
tes quer bonei rouge que solideo antes espada
que a Biblia
Miopes sao aquelles que nao conhecem a
tendencia que a gente da praia mauilesta para
destruiciio das infiuencias locaes : certamente
ella vai direila seu fim, quando, tendo a mira
na desorden!, se quer desembarazar dos obsta-
culos mas erra antolhando lacil a empreza
qno estreou nos Afogados, Pao d'Alho, e Igua-
rass: caio, como a Baslilha, essas influencias
feudaes que constituem o estado no estado ,
que embaraeo os progressos do paiz dispu-
tao o poder da lei, e da autoridade rivaliso
com o soberano, mas essas influencias en-
tre dos: que he d'ellas. As influencias, que co-
iibucemos, essas que o ccete ameaca tem por
si nao s o nascimento seno tradices de virtu-
de do patriotismo e de beneficencia a ri-
queza a propriedade e o servido importan-
te de salvar Pernambuco em muitas crises : seu
nome est assoclado aos leitos mais brilhantes
da nossa historia. Queris o nivellamento de
todas as condicoes, queris anniquilar essas in-
fluencias o o ieu prestigio tao conveniente
ordem publica? Pois bem, diminu por meio
de innmeros assassinios os membros dessas fa-
milias poderozas, arrazai pelo incendio nao so-
lares sumptuosus que attestao o ocio e a vai-
dade mas propriedades e estabelecimentos in-
dustriaes que tanto concorrem para a riqueza
publica ; assim vossa obra ser completa vos-
sos fins conseguidos : a vessa influencia he f-
cil de abater-se porque ella be casual e s he
puramente dependente do poder publico quo
vos favorece boje e aman\iaa vos ha-de ser
adverso ; mas essas influencias locaes contra as
quaes vos conspiris sao sobranceiras as vicis-
situdes polticas : se ellas abuso ahi esto a
lei e a autoridade publica para chamal-as aoseu
dever e s a lei e a autoridade publica pdem
inutilizar as suas tendencias quando desvara-
das, mas vossos cceles!......vossos punhaes!....
nao,....nao.....elles s provocarlo a reacc,ao e a
vinganca-.....So nao loasen) essas influencias
que impem por seu pri'sgio, e por sua forca
que seria do Paiz e da ordem publica, quan-
do o espirito vertiginozo est por toda a parte
derramado quando a forca publica he nulla e :
CapitSo Manoel Joaquim Alves: carga diver-J imposto devido, qaeo seu antecessor tiverdi-
Ixado de auar.
sos gneros.
Editaes.
Olllm. Sr. Inspector manda fazer pu-
blico, que em virtude da ordem do Eim. Sr.
Presidente da provincia do 14do corrente,ir5
praga, conforme o regulamento de 11 de Julho
de 1843 e sob as clausulas especiaos abaixo tran-
criptas os concertos queso devem fazer na pon-
te do rio Una om Santo Amaro Jabo.ito, ava-
hados na quantia de 439,736 rs.
Os licitantes devidamente habilitados com-
pareci no dia 2 de Outubro prximo vindo ao
meio dia na sala 'as sessoes da Thesouraria.
Secretaria da Thesouraria das Rendas Pro-
vinciaes de Pernambuco, 16 de Setembrode
1844. O Secretario,
Luix da Costa Portocarreiro.
ESTRADY DA VICTORIA.
Concert da ponto do rio de Una em Santo
Amaro.
Clausulas especiis d'arrematacSo.
1. As obras dependentes desta arremata-
gao sero feitas de conformidade com oorca-
mento appresentado n'esta data ao Exm. Sr.
Presidente da provincia, pelo proco de quatro-
centos e trinta e nove mil setecentos e trinta c
seis res.
2. Durante a execucSo das obras respec-
tivas, o arrematante est naobrigacSo de nSo
inlerromr. er o tranzito, e de zelar que.nunca se
torne perigosa a passagem da ponte.
3. O arrematante comecar as
obras no
praso de quinze dias e as concluir no praso
de trez me/es, ambos contados em conformi-
dade do artigo 10 do regulamento das arrema
tacoes. ,.,.,, i
4. O praso de responsabilidade sera de
qualro mez.es.
5. Para tudo o mais que nao esta determi-
nado pelas presentes clausulas seguir-se-ha in-
' teiramente o que dispe o regulamento das ar-
rematares de 11 de Julho de 1843.
Reparlico das Obras Publicas, 22 d'Agosto
de 1844. ^ Engenheiro em Chefe ,
Vauthier.
tantas e taodiversas causas convergen para ai Cmara Municipal da cidade de Olinda e
dissoluco social ?
O prestigio do Sr. Tenente Coronel Louren-
l'ublica^o a pedido
PAO D'ALHO.
' .VTTENfjO.
\ correspondencia do novo n. 158 res
peito das eleicoes da freguezia do Pao d'Alho ,
lida com credulidade e avidez por aquelles, que
esto sofregos pela anniquilagao das influencias
locaes, c nivellamento das condicoes cvis, mo-
ve o riso de todos quo conhecem o Pao d'A-
lho e essas notabilidades que o correspon-
dente improvi.ou : nao carecemos de eslorco
para desmentir a primeira parte da correspon-
dencia em quo o seu autor figura o Pao d'A-
lliocuiiiu um feudo em o qual domina como
Scnboro mui digno Tonente Corone! Loaren
i.o Cavalcanli : mas esse feudo que resisti
tantas vicisitudes polticas, que sobreviveo
nossa revoluco cabio por um sopro do Or. Lou-
la ? Oh Como eslava reservada para este ra-
paz a gloria de arrasar os solares e castellos do
feudalismo que novo Tell appareceo la na
malla! que nome histrico o desse jovem gene-
roso, ol.oula!. .. vario urdente, que seguido
do Jeromo de Ramos e do C.biquinho da I.a-
vagem edo Padre Vicente (que notabilida-
de !) ousarao com valor extremado e nuuca
liantes visto erguer a voz echo da Patria ,
para adclgacar aos olhos dos matulos o vn .
que os Jeslumbrava he inverosmil tanto ar-
dimento o arrojo genio portentoso, de c vo
sumamos restaurador da Patria gloria do
Tahiba terror da matta joven ardente va
rao desinterssado, magistrado incor-.uptivel ta-
been de Minerva excepcao gloriosa de la fa-
eo e sua influencia no Pao d'Alho nao foro
adquiridos e nao se mantern pelo terror, senao
por suas virtudes filantropa o docilidade :
esta decilidade que Ihe tom acareado lanas sim-
patizas e s esta docilidade explica esse facto
de poder una minora insignificante e turbu-
lenta impedir a eleico da freguezia : o que se
nSo explica o que ax'ocde credibilidade hu-
mana he como urna minoria coacta impoz a lei
a urna maioria viozenla; o que se nao pode con-
celler he que houvesse coaccao e resistencia ao
mesmo lempo: quem resiste nao est coacto.
Mente o correspondente quando insiste em
que o Delegado abusou da foica publica ; e
mandoo que entrassem soldados armados dentro
do templo .' so o Delegado quzesse empregar
videncia se elle nao contivesse o povo, oque
seria do Loula ? e desses poucos que o acom-
panhao ?
Parece-nos que sem expressa autorisacSo ,
e SCO) procuracao bastante e especiui uSu devia
o correspondente provocar discusso sobre a vi-
da do Quitete Loula e do Panca Jeromo ,
porque assumpto to grave exige muitas hsbi-
ltaces : nao seremos nos que faltaremos ao
respeilo devido ao Sr Tenente Coronel Lou-
renco, instituindu comparacao entre elle e Lou-
la !.....
Afinal quizernmos que o correspondente nos
dissesse que bichos saoesses que elle chama
seu termo em virtude da lei, $c.
Faz saber, que nos dias 27, 28 e 30 do
corrente se ha de arrematar por quem mais
der, por lempo de um anno tendo principio
ao primeiro de Outubro do mez prximo vin-
douro ao ultimo de setembro de 1845 : as ca-
sinhasda Ribeira o repeso dos acougues, o
subsidio dos porcos, casa da plvora do Man-
guinhn, aferico e reviso dos pesos e medida ,
o contrato dos mscales e boceteiras e o im-
posto sobre as canoas de agoa do Varadouro ;
comparecendo os pretendenlos habilitados e
munidos de seus fiadores nos referidos dias a-
cima. E para que ebegue ao conbecimeuto de
lodos mandou a Cmara fazer o presente que
ser publicado nos lugares do costume c pela
imprensa. Cidade deslinda, 13 de Setem-
bro de 1844. Jos Joaquim de Mmeida Que-
des Pro Presidente. Joo Paulo l'erreira,
Secretario. (12
4 OEngenheiro em Chefo da provincia
manda fazer publico queem virlude da or-
den do Exm. Sr. Presidente com dala de 13
do corrente, acha-se aborto um concurso para
o lugar de Ajudante dos Engenheiro que
existe vago nesta repartirlo conforme as dis-
posices additivas ao artigo 21 do regulamento
das Obras Publicas, n qual concurso tere lugar
no dia 30 desle mesmo mez no palacio do Go-
vergo e constar das marerias abaixo eipecifi-
cadas. Repartico das Obras Publicas, 14 de
Setembro de 1844-L. L. Vauthier.
Art. 14. O imposto he devido por inteiro.
desde logo que se faz o lancamento, e depois
em qualquer dia do anno em que se estahelece-
remascasBg, lojas, armazens, &c., ainda que
se fecho antes de lindar o mesmo anno.
Art. 17. Ninguem poder abrir loja, casa ,
&c, para exercer qualquer industria commer-
cial ou profissio sujeitas ao imposlo, sem que
primeiro faca declaracao na estacao fiscal do
lugar em que a pretende abrir, c da natureza
do negocio, para ser inscripto no lancamento ,
e proceder-se eos convenientes exame; e o que
o contrario flzer incorrer na multa de outro
tanto do imposto, nao excedendo porm nun-
ca a 200,000 rs.
Art. 18. A Cmaras Municipaes nSo pode-
ro dar as licencasannuaes aos que sao obr-
gados ao pagamento do imposto sem que te-
n3o apresentado conbecimento de o haver pa-
go, do anno anterior ou do da licenc que se
requer.
Art. 19. Nenhuma accao poder o collecta-
do propor ou defender em Juizo sobre o obyec-
to do negocio da respectiva casa, loja, ove, sem
que mostr all pelo conhecimento competente
estar quito do imposto do ultimo anno, no acto
de propor ou defendor aeco,
Art. 26. Quem montar ou comprar qual-
quer sege ou carruagem de qualquer forma ou
donominavao] que soja, para seu uso, ou para
aluguel, ser obrigado a manifestaba na repar-
tido fiscal para ser inscripta no lancamento do
anno; e os que o contrario praticarem incor-
rcro na multa do duplo do imposto; e os que
oceutarem e usarem de meios Ilcitos para sub-
trabirem-se ao imposto nao declarando no acto
do lancamento as que esto emeircumstanciasde
pagar o imposto devido, sero sujeitos a igual
multa do duplo do imposto. Em caso oenhum
porm exceder a multa a 200,000 rs.
Art. 32. Os colletados que nao tiverem pago
os impostos nos prasos marcados no artigo ante-
cedente pagar mais a multa de 3 por cento
do valor do imposto a que forem obrigados a
qual sera applicada aos recebedores da estacao
fiscal que lizerem a arrecadacao no domicilio
dos devedores os que assim nao tiverem pago
o imposto e a multa do semestre seguinte ao
vencimento sero executados pelo imposto
vencido e multa incorrida.
Francisco Xavier Cavalcanti de Jlbuquerquc.
Oeclaracoes.
.avagistas e dos |uaes a Historia Natuaral Principios geraes de geometra, das linhas,
nao teve ainda noticia. p|anos e solidos.
(O Guararapes.)
COMMERCIO.
Al'andeg.
Rendimento do dia 19 ........ 19:423*572
Mo viniente do Porlo,
/Vatios sahidos no dia 18.
Rio de Janeiro ; brigue inglez Rebecca Jane ,
Capilo Peter Le Messurier: carga lastro.
lchaboc; brigue Mary Ualhet Capito Wil-
liaiii Wilson: carga lastro.
Principios geraes de arlhmetica, compre-
hendendo as qualro operaces elementares so
bre nmeros inteiros e quebrados, a extraeco
das raizes quadradas as proporcoes e pro-
gressoes.
Execuco de um desenho linear com a regoa
e o compaco.
Explicaeo do uso dos diversos instrumentos
grapbicos, como sejio alidade, bussola, gra-
phometro, e nivel d'agoa
Lingoa nacional e ortograpbia.
O concurso ser verificado por um conselho
d'exame composto do Engenheiro em Chefe ,
do Inspector Fiscal o d'um outro Eugenhei-
ro. O Escripturario Jco Baptistade S. (27
O Administrador da Mesa de Recebedo-
ria de Rendas Geraes Internas, em virtude do
regulamento de 15 de Junho de 1844 avisa aos
1 De ordem do Illm. Sr. Inspector da<
Thesouraria da Fazenda da provincia se faz pu-
blico, que as notas da primeira estampa em pa-
pel branco dos valores de 5*000. HbOOO e
20*000 rs., principirao a ter descont pro-
gressivo de 10 por cenlo em cada mez, em 11
do corrente mez de Setembro, at ficarem sem
valor olgum, na forma da ordem do Tribunal
do Tbesouro Publico Nacional de 19 de Janei-
ro prximo passado, exarada no edital da The-
souiaria de 10 de L evereiro antecedente. Por-
tadlo convida-se aos possuidores de taes notas
bajo de vir trocal-as nesta Thesousaria, para
nao soflrerem o descont cima, marcado no
art. 5 da lei n. 53 de 6 de Outubro de 1835.
Secretaria da Thesouraria da Fazenda de
Pernambuco, 18 de Setembro de 1844.Joa-
quim Francisco Bastos, Olficial-Maior. (18
4- O abaixo assignadolembra aosSrs. propie-
tarios de predios urbanos dos trez bairros des-
ta cidade e da povoaco dos Afogados ; e
assim tambem aos propietarios de estabele-
cimentos de commercio e industria, que pago
impostus provinciaes; taes como serraras, ola-
rias, fabricas de tabaco, de chapeos e de cha-
rutos, casas de tnoda e de cambio que se tem
de proceder cobranca executivamentedaquel-
les que se acbarem debitados : portanto convi-
da aos mesmos Srs. para comparecerem a sal-
dar seus dbitos na .Mesa do Rendas Internas
Provinciaes. Hecilu, 1"> de Setembro de 1844.
0 1. Escripturario servindo de Escrivo e
Administrador, JosGuedes Salgueiro. (15
Navio entrado no dia 19.
Genova; 52 dios, polaca sarda Abdul Medjed ,'' Collectados para ieu governe e intelligencia o
de 136 Ion Cap. LourencoCanevaro, equi- I seguinte.
pagem 14, carga lastro: Joo Pinto de' Ar. 13. No caso de venda, cesso, ou tra-
Lemos&Filbo. passo por qualquer titulo, das casas, lojas, evc.
A ano sahido no mesmo dia. i sujeitas ao imposto de que trato os captulos
luilia desvairatla oh glande Loula u nio fi-l Aracalv; lumac* Ulvia SItntta dv Cabo, 11." e 2." o novo dono ficar responsavel pelo
Aviso martimos.
2Para a Babia sai em pouco dias o muito
veleiro patacho nacional Conccif&o; quem no
mesmo quizer carregar ou ir de passagem para
o que tem excellentes commodos dinja-se aos
consignatarios Novaes Se C. ra da Cruz n.
37. 6)
1- -Para o Rio de Janeiro segu em pouco
dias a sumaca Conceico Navegante, e aumen-
te pode receber alguns esclavos; quem preten-
der pode entender-se com Amorim Irmo na
ra da Cadoia n. 45. (5
Leiloes.
2Por ordem, e em presenta do Vice-Con-


ul de S. M. Sarda o corrector Olheira lar
leilao segunda-feira 23 do corrente pelas 10
horas da manba na ra d'Apullo armazem
n. 12, do apparelboe mais utensilios salvados
da polaca garda N. S. de /lelvedere CapitSo
Gaetano Fnniolli; e do casco da referida pola-
ca encalhada, eabandonada na praia de Pi-
timb provincia da Parahyba ludo no esta-
do en que se acbar, por conta e risco de quem
pertencer c sob as mais condices que serao
declaradas no acto do leilao o qual ser leito
ein lotes que se acbar devidamento distri-
buidos e constantes da relaco que apresen-
tar os consignatarios Nascimsnto Schaefer
&C. (16)
Antonio Jos dj Magalhaes Bastos por seu
procurador bastante far leilao, por interven-
cao do corretor Oliveira, de toda a mobilia e
mais pertenecs da sua casa na Cidade sita na
esquina da ra doQucimado, por cima da loja
que foi de Novaos & Bastos, o ora pertencente
ao Sr. J. A. M. Novaes; sexta-feira, 20 do
corrente s 10 horas da manba, em ponto ,
na niesnia casa. (9
se ao servico naciona
santa casa Ah I meu \!anesinho, para que
S. Me. anda apregoando em tom capadocal pe-
"as pracas, esquinas, pontos, boticas, hotequins
e baiuca desta cidade altas facanhas, e se in-
regressnr para a sua ie, desiroe as rugas, a brotoeja, as empingens, mesmo sitio, lamiieni com commodos suffi-
eoutras afleceoescutanicas ; previne a dor dos cientes para grande familia, com estribara para
denles, dessipao mao bafo e confortaas gengi- \ cavall s ; qacm pretender, para ver dirija-
vas. Vendc-se na ra da C.adeia n. 2a, na lose ao nies.no sitio, o para tr.itir com Gabriel
jasas .ini ,->j
Avisos diversos.
O PERNAMBUCANO N. 4
sabio /i luz, e acha-se venda na livraria da
ra da Cruz do bairro do Recifo n. 56, e na de
Coutinho e Lopes esquina do largo do Collegio
no bairro de S. Antonio, a 80 ris cada exem-
plar avulso deste e dos nmeros anteriores.
O abaixo assignado tem a honra de lem-
brar aosSrs. Juizesde Paz desta cidade, quo,
nao merecendo Ss. Ss. a inteira con llanca dos
habitantes de suas freguezias, e podendo por is-
so acontecer que alguein desconfe da letura
dos nmeros extrahidos da urnj, corresponden-
tesaosnomes dos cidados elegiveis, que bao
de nomear a Mesa Parocbial, as prximas fu-
turas eleices de Eleitores; seria razoavel que
semelhante leitura, e bem assim a declarado
dos nomes, que os nmeros teem de represen-
tar, fosse feita pelos seus Viganos, que por se-
rem mais vinculados com a Santa Religio, tai-
vez se confe mus nuiles : comquanto o abaixo
assignado se persuada que Ss. Ss. sao incapa-
zes de lr 5 por 25, ou Jos por Joo, etc. etc.
O Bemteti.
Pergunta-se ao Sr. Dr. Joaquim Nunes
Machado, Juiz de Direito da 1* vara do Crime,
que noticias ba do seu amigo o Africano Ore-
Jbas, com quem S. S.* andava do braco dado, e
om quem foi e veio dos Afugados como seu A-
judante, montado em um cavallo russo rabio.
independencia no peito .' Ora, Sr. Nunes
Machado, esta he de um invisivel E que diro
os Cariocas de S. S.1 ? Se S S,' responder vol-
taremos materia. O fregidtira.
IJergunta interessanlissima.
Pergunta-se ao Sr. Juiz de Paz da freguezia
de S. Jos, ou ao Sr. Subdelegado, quantos
quarleiiocs leu a sua freguezia; e bem assim
que ras comprehendem para se poder sber
corno ser feita o chamada dos votantes no dia
das eleices, para nao acontecer passargato por
lebre. O capo.
Pergunta-se ao Sr. Chefe de Polica, ou
a quem competir, se um criminoso proressad
e ailiancado, pode andar publicamente de faca
e ccete, e se como tal est no caso de votar !
O criminoso he Manoef Qjuaresma do Espirito
Santo, que a mandado de um Goiannista foi pa-
ra os Afogados no dia das eleices, e assignou
em branco a chapa quelbe deo o mesmo Goian-
nista, com o fim de o defender no Jury da pri-
meira sessao, constando que neste dia 1 lie de-
ro um lacinho para o chapeo. Esta pergunta
he feita por um fiaron-isla de pera.
Pergunta-se ao Sr. Coinmandante da
patrulha, que eslava junto do Arco da Concei-
rao as 9 horas da noute do dia Quarta (eir, por
que nao tomou um pao a um negro que ia para
o Recife, e tomou urna bengala de gancho a
um homem;poissuppe se queo dito Coinman-
dante nao esta autorisado para tanto, isto dese-
ja saber o O inimigo dos Impustores.
Pergunta-se ao Sr. Commandante Supe-
rior interino da Guarda Nacional do Cabo,
se o A llores Braz Antonio da Gunha ( boje
Albuquerque ) por ter patente deste pos-
to, pode exercer as funeces de Secretario
Geral do mesmo Gommando Superior para cu
jo lugar foi apenas nomeado pela Presidencia,
seiii queainda tenba a respectiva patente, e is-
to contra as instrueces do Governo de J8 de
Outubro de 1838.
__ Pergnnl i-si- aotut dos valenles, cx-
Gapito de Guardas Nacionaes de Fra de Por-
tas, se est lembrado das doses que S. Me. be-
beo da bella patricia com... ou cousa que o va- j
Iba, em 1834 no acampamento de Limeiras e
Jacuipe, queein muitos poucon dias o poz lo
coradinbocomo latajuba, e to encbado como
um baiac, e das certidoesiebas que apresen-;
tou... pura d'estarle ser inspeccionado, furtar-
culca de muito patriota e liberal Nao sabe
que todos ja oconhecem, c esto scienles das
suas afamadas quixotadas. Muilo pode a estu-
pidez! Quando sequerservir a outrem por se
ter obtido alguma sentonca favoravel para fins I previnem a caria ; elles destroem o trtaro ou
nao se constitu' chefe du batalho ligeiro, nem i podra dos denlos, eonsolido as gengiva, uflec-
ja de Bourgard; custa lj'200 cada Irasquinbo Antonio no patio do Carino n.
I'
11
um Qxemplr, explicari seu uzo. (10 3Alugn-se O armazem por Jetraz da loja n.
'os astiaticos carminado*. 50 da ra da Cadeia, com entrada pelo becco
Estos pzijs liinpo, clrelo, e conservo per- da Monteiro propro para recolhr genero! do
foiamenleos denles endureceu sem esmalte, Trapiche, barricas de farinba e armazem de
couros e na falta de atagadores recolhe-so
se anarebisa a provincia, mormente quem be
tocovarde e infame, antes vai-se encalbar com
mais algum navio na praia do Brum, como a-
coDteceocomo defunto Africano: at outra
vez, ouvio ?. O Constancio.
Quem anounciou no Diario de bontem
querer urna pessoa para criar um moleque de
um mez emeasa da ama; diriju-se a casado Joa-
quina Mara da ConceicSo na ra do Padre
Floriano loja n 22 a tratar com a mesma, ou
com sua mi.
Urna niulher de 18 annos, parida ha 4
mezes, se oflerece para ser ama de leito de qual
quer casa capaz, a qual tem bom leito e bous
costumes, e sem filho'por este Ihe ter morrido;
quem a pretender annuncie a sua morada, ou
dirija se a ra do Padre Florianno loja do so-
brado n 22; na mesma loju compra-se (oda a
qualidade de cordes de ouro francez, brincos e
o mais do mesmo metal, paga-so bem.
Em virtudo do annuncio no Diario de
terca feira 17 do corrento e de oulros antece-
dentes, o abaixo assignado faz sciente ao publi-
co, que o Sr. Jos Paulino de Almeida nSo he
pessoa sufliciente para Ihe embargar a disposi-
co dos bens do finado Manocl da Gunha Mi-
i I a eogommar,
randa, visto que dito Sr. nao tem bah.litacao J Precisa-so de urna mulber idosa para ama
ladee de escorbuto dao bocea cheiro e fres-
cura mais ngradaveis Affirma-so que elles na-
da encerrao que possu ser nocivo aos denles e
a seu elevado crdito o confirma ; vendo-sea
l,>000en!a vidro na ra da Cadeia n. -2"), na
oojade Bourgird. (11
= Cals Ain retira-se com sua familia, dei-
xand i por seu bastante procurador a seu mano
<'ais Jnior com autorisaco de comprar e ven-
der em seu nome quaesquer bens meveis e im-
moveis e de receber toda* as quantias que
Ibes licao devendo algumas pessoas quer soja por
ettras a sua ordem quer por contas. Assim
como precisa que lodos os que se julgarem seus
credores Ibes apresenlem suas contas at o dia
24 do corrente para serem conferidas e pagas.
= O Sr. viuvo a 5 para 6 annos [i domis
de meia idade morador na ra da Praia que
deixe de ir na ra das ( ruzes aonde entrou no
domingo 15 do corrente das nove para as dez
horas do dia e depois nao se queixe do resul-
tado. De um ieu conhecido
Quem annunciou querer comprar urna ca-
deira de dous bracos dirija-sea ra de Agoas
verdes, -sobrado n. 66 ; na mesma casa preci
sa-se de urna mulher para onsinar urna mulata
pagando-sen que se ajustar.
alguma, por onde se julgue herdeiro, salvse
por acaso tiver alguma conta com o fallecido, o
que pode apresentar, que, sendo por docu-
mento legal, ser pago xn continenti (8nda
mesmo assim nao est habilitado para embar-
gal-o) ; portanto o abaixo assignado com o seu
digno testa monteiro o Sr. Jos Antonio dos
Santos Si.va. podem pr edispdr de qualquor
bem do fallecido ; e para que o publico conlle-
va que de nada servem os annuncius do Sr.
Jos Paulino de Almeida, fiz o presente.
Jos Joaquim Pires.
1 LOTERA DO THEATRO.
As rodas desta lotera tero o seu infalivel
andamento no dia 1. de Outubro prximo
luturo ; os bilbetes acho-se a venda as lojas
.lo cambio dos Srs. Vieira e Manoel Gomes no
bairro do Recife no de Santo Antonio boticas
dos Srs. Cbagas o Morena Marques ; no da
Boa-vista loja do Sr. Jacinto. (8
1 Aloxandiin.i Vicencia do Reg Barros,
viuva do finado Antonio Francisco Romo e
bordeiros avisa ao Sr. Joo Leile Pita rtiguei-
ra ou a quem Ihe convier que tem penlura
nos alugueis na parte que tom Jos Caetano
Krages no sobrado da ra larga do Rozario n
48, e para constar a todos, laz o presente an-
nuncio. \8
1Pede-se a pessoa que niandou guarnecer
um transclin de cabello e um annel de abrir
com lotreiro dentro, que levou no dia de terca-
feira 17 do corrente lenha a bondde do
apparecer na tonda do ourives no patio da Ma-
triz de Santo Antonio n. 2. (6
1Em casa de Fernando de Lucca ra do
Trapiche n. 34 ha sempre um grandesorti-
mento de vinhos de Bordeaux de todas asqua
lidades, presuntos e queijos inglezes, frutas da
Europa em doces, charutos du marca conheci
da regala, tudo por preco mais commodo que
em qualquor outra parte. Cl
No dia 20 do corrente soba de arrematar
na porta do Dr. Juiz de Orphftos as 4 horas da
tarde um sitio na estrada do Bo/.arinho con-
casa de vivenda. tem todos os arvoredos de Iruc
ta baixo para capim Ierras para plantaces
e para ler vaccas de leile, no valor annual de
duzentos mil ris com as condicos precisas a
requerimento do tutor dos orphilos Ignacio
Ferr ira Mu ni/
1Gabriel Germano de Aguiar Montarroios
orno cabeca de sua mulber herdeiro do caza I do
Sr. Jos Antonio Gomes Jnior previne ao
publico que pessoa alguma faca negocio ou ou-
tro qualquer contrato sobre os bens do dito Sr.
Jos Antonio.. por que tendo fallecido sua mu-
lher a 10 annos ainda nao fez inventario dos
bens que ficaro por sua morte, em consequen-
cia do que lora notificado judicialmente para o
mesmo inventario, e apenas prestara juramento,
e nada mais praticara para descrever e avaliar os
bens, e tornando a ser citado pedir vista para
espacar a partba dos bens com seo fiihos.mu
traudo-secom designio de antes gastar com um
vegonhoso pleito, do que cumprir com o que
a lei Iho incumbe e praticao os bons pais de fa-
milias. (17
1 t'g-uor da china, oh astenca de formuzuru.
Cosmtico digno de figurar nos mais ele-
gantes toilettes por causa do seu suave e den-
de urna casa de homem solteiro que saiba oo-
sinhar o engomoisr; na ruado Livramenlo n. 8
3=Joaquim Antonio da Cruz subdito por
luguez retira se para Angola. (2)
3 Precisa-se de um criado, que seja Por-
uguez ; no Atierro da Boa-vista n. 3. [2
3 Fugio ou urtarao de urna casa da ra
de Sanio Amaro urna gala do mallo, quo
cbamao maracaj muito mansa e pequea ;
quem souber da dila gata, ou quem a tiver a-
chado, querendo restituil-a, pode levar jia ra
Nova n. 00 que ser generosamente gratifi-
cado.
PrevencO.0 contra os Falsificadores.
Estevo Gasse, sabendo que em algumas lo-
jas e vendas desta cidade se vende um rap
leito nesla provincia com o titulo de princeza ,
e laica imitacao de botes rtulos de sua fabrica,
previne ao publico seus tregete* que a bem de
direito de proprledadu sua, acrossenta nos ver-
dadeiros botes do sua fabrica um sello com sua
firma e insinuaoodo nico deposito do legiti-
mo rap princesa nesta provincia. A visla do
exposto, qualquer outro rap inculcado com a
denominaran assima he falsificacao as fabricas
de Fstevao Gasse nico inventor e proprietario
do rap princesa (leito no Brasil), tanto no Rio
de Janeiro, Babia, e em deposito no Mara-
nbo Para, assim como em Pernambuco na
ra da Cruz do Becilo n 38. (10)
2=0 Sr. quo por cassuada tirou do boleo de
urna sobre casaca urna carleira encarnada com
urna porQo do sodulas e urna lettra eobriga-
ces eordons e inris papis de importancia
que s servem a seu dono; cuja pessa ou roubo
loi feita publicamente no dia da festa de Nossa
Senbora da Penha logo quo se acabou o ser -
mao, tenba a bondade de a levar a seu dono pois
se echa assignado na mesma cartoira e boje
mora por detraz da ra do Crldeireiro ou onto
baja de entregar na loju de la/endas do Joo
Antonio Maitms Novaes, na ra do (^ueimado
n. 29, e se assim o (izer se guardar silencio e
seno vera seu nome por extenco publicado no
Diario pos bem so conbece pois inora no
becco Padre. (16)
2 Aluga-se um moleque ou negro para
servico de casa de homem solleiro; quem qui-
zer lugar, dirija-se a ra do Cabuga loja de
fazendus n 4 (4
3=iPrecisa-se de urna mulber que saiba bem
co/er do allaiate para ir n'uma casa trabalbar
do mesmo oflicio das 7 horas da manhaa at
a noute da-se almoco e jantar e bom ordena-
do ; quem estiver nesta circunstancia annun-
cie. (3
3 Aluga-se urna casa terrea na Boa-vista,
ra da Gloria, com duas sallas, tres quartos,
cosinha fra, quintal murado e cacimba, e seus
arvoredos, com portas para a ra do Alegra ; a
tratar na ra Nova n. 63. (5
2=Francisco Xavier Macedo faz publico que
uuixuudeser caixeiro da casa dos Srs. George
Kenwortby & C. desde o dia 18 do corren-
te. (4
2 Aluga-se urna casa grande no sitio do
Curdeiro, a margem do rio Capibaribe com
coxeira para dous carrinhos, estribara para 6
cavados cozinba lora quarto para criado
iiuiiieiu of, tem excedientes commodos para
gneros; a tratar na loja ..cima. K(j
2Arronda-se um sitio no lugar da entrada
do Monteiro com boa casa do vivenda e arvo-
redos do fructo, porlo do rio Capibaribe; quem
o quizer dirija-so a ra Nova n. 50, pri-
mero ardar. (5
2 No dia 9 do corrente de manba desap-
parecoo da estacada do sitio do Brito no Atierro
dos Aflojados um canoa de carreira pintada
por dentro de verde e oassento do paneiro da
proa sin zonto escuro dous bancos tambem
pintados do mesmo sinzentoe por fra de al-
magra ; quem a adiar ou della souber, dirija-
se a ru do. (9
2 Quem qui/or crear um moleque de um
me/, em sua casa, pagndose o que se ajustar,
dirija se a ra do \ igario n. 19. (3
3 Aluga-se urna casa terra na ra da
Mangueira da Boa vista, com commodos para
una grande familia, por ter 6 quanos, sendo
.-s dous da fronte foTados, salla atraz e adianto
come siuha fura, o quintal o cacimba; trat
se na la da Aurora n. 48, ou ta ra da Ca-
deia do Recifeloja de Manoel (lardoso Ayres.(7
Quera adiar ou tiver noticias de urna
canda meia aborta concortada do novo e pin-
tada por fra toda de proto o por dentro de
verdeja velho ; quem der parto no armazem do
caes da Alfandega n, 5, ser recompen-
sado. ('"
3 Aluio-se O segundo e teiceiro andares
do sobrado da roa Direila n. ."., com bastantes
commodos para una grande familia muito
frescos ecom bonita vista ; a tratar no priinei-
ro andar do mesmo sobrado. (5
2 lfereco-so una mulher parda, de boa
conducta para ama de urna casa de homem
solteiro, ou depoucu ramilla para o servico
interior a qual sabe coser, engommar e cosi-
nbar ; quem a pretender dirija-se a ra de
S. Goncalo n. !. ("*
(' i -2 Alngo-se por preco commodo dous es-
clavos robustos, um delles tem pratica do ser-
vico de padaria ; quem os pretender dlrija-so
a proca da Independencia n. 17. (4
2 Tem-se contratado a compra das partes
da casa de dous andares e soto sita na ra
larga do Uozario n. 48, pertencenles aos bor-
deiros da fallecida D. Antonia Joaquina de Je-
ss se alguein ha que so julgue prejudicado
com este contrato haja declarar ou dirigir-
se a Joao Leite Pita Ortigueira. 7
2 OSr. Antonio Jos de Miranda dirija-so
a ruado Collegio n. 14 para um negocio dei
importancia. (3
2lima parda de bons costumes que en
gomma bem e cosinha sofTrivel so offerece pa-
ra ama de urna casa de pequea familia; quem
a precisar annuncie. (4>
'2Aluga-se o primeiro andar da casa n. 37,
da ra do Qucimado ( com bastantes commor
dos ecom duas vistas ; a tratar na mesma ra
n. 39, com Antonio da Silva Gusmao. 4
2 Aluga-se urna excellente casa terrea jun-
io ao Chora-menino n. 7, com i ralas, (i quar-
tos grande cosinha c quintal e um pequeo
sitio contiguo a esto ; no pateo da S. Cruz, lo-
ja do funileiro n. 14. (5
11M.c-Callum > Companlua respeitosamen-
te aviso aos senhores de engenbo e ao pu-
blico em geral que na nova ruado Brum, que
pessa por delraz rjo Arsenal de Maiinba tcem
estabeiocido urna le aria ( sendo a ultima do
lado do pocote da mesma ra) onde fazcui
cavilbos atracadores, parafuzos de apellar e
oulras ferragens para engenho, eixos trilhos e
oiitras ferragens para carros parafuzos e por-
cas de todos os tamanhos ferragens para na-
vios, verandas, porlaes, carros de mao e todas
as mais obras de fenoiro; e como os seus appa-
rolhos recentementechegados do Inglaterra sao
do primeira qualidade, promeltem agradar aos
seus freguozes tanto na qualidade da mao
d'obra como no preco e promptido. (16
ciosoarouia.Elleuiacitt.liuina.clarejcaluuapel^grttadc familia; outra dita mais pequea no de S. Antonio u. 1G_, qoe sakigutifiCtOO. ii.">
3 No dia 18 do corrente se ha de arrema-
tar em prava publica na porta da casa do Sr.
Dr. Nabuco Juiz do Civel da segunda vara ,
u.na morada de casa de sobrado de 3 andares
na ra Direita e7 escravos tudo por execu-
cao da viuva e tilhos de Antonio da Cunha Soa-
res Guimaraes conlia a viuva e tilhos de Luiz
Eloy Durao. (8
3Km fins do mez de Julho prximo passa-
do fugio do poder de KodolphoJoao Barata de
Almeida, quem o tem arrematado, um Afri-
cano de nome Aurelio com os signaes segu li-
tes ; estatura regular, cheiodo corpo cor pre-
la pouca barba cara gorda, com urna mar-
ca de loj-'o ou l'erida do lado direito abaixo da
fonte ps grandes e um delles um piuco en-
cbado de erysipela lentos alvos falla bucal
e um pouco airastada ; consta que tem andado
polo Forte-de-Mattos; quem o pegar, leve a ca-
sa do ditc Barata, na ra da Cadeia do biirro


___________________________________......____________________________________________________________________*
Miguel J s de A.'meida Pernambuco avi- da novo com seus cortinados ; no pateo do Car- j fallecido Sooto em Bebiribe; doos barrisque
mo n.
a
21.
en nr\

escocesa a o
ultimo (rosto chales e mants de seda laa es-
cocesa para vestido riscados ditos ricos cor-
tes d<; setim brinco lavrado e decflres
BBS d i d ->ede alu^uel 12? preta e decores lisa elavrada setim pretode Boa-visto ; a tratar na ru
tlver annuncie. c -res de 13a e seda ditos de la e de p da fabrica de Gervasio.
fia sos seusconstituintes, ca quem mais c^n-
vipr Odo soa residencia para O SS-
Ireitl rio n. 32. segundo andar.
Pr. de orna can torra* grande com
, quii ras; Larageiras,
Tria beiras e Cruzo
alv i'-ni
Pre isa--- d,- um caixeiro que entenda i chita, cortes de collete de setim Maceo de cores,
oda e dfi Badi r mJucta ; ro At- casimira portugueza pannos finos1 de todas as
a, padaria n. I 6 cualidades merino preto e verde, duraque ,
lamade Ieite forra, ou 'a eUrancada, princesa, brinsde quadto da
criar; no Alterro da Boa-vista, ultima moda la da quadros brim trancado
I!. I '.
Precisa-se de um pequeo de 12 a 18an-
nos que tenha pratica d loto de miudesas. ou
fefragens ; dirija-se a rua Nova, loja de fer- I lencos de garca
s n. le. ditos francezes
I'recisa-se alucar urna preta para o ser-
vi'; i de urna casa de pouca familia e comprar
na roa : na ra Nova n. 19.
(i Sr. Birnardino Gomes de Carvalho di-
rija-sc ao becco da Lingota n. 12, para rece-
bar duas cartas vindas do lo de Janeiro.
Precisa-! llagar una preta para o ser-
vico de urna casa de posea familia ; na ra No-
ra n. II,
Aluga-se om primeiro andar, com mui-
(8 foro de azeitedecarrapato um peso de mea
arrooa por preco commodo ; na ra Direita,
sbralo de urna andar n. 56.
Vende-se, orj troca-se um sobrado na ru3
sarja ido Aran o por urna casa terrea no bairro da
tratar na ruada Gloria, casa ao
tranco e pardo, luvas e meias de seda p3ra se-
nhnra lencos de seda escocesa ditos pretos,
ditos de setim Maco mantas para grvalas,
sellios inglezes de patente ,
silhes. e oulras muitas fa-
zendas francesas e inglesas de todas as quali-
dades por preco commodo ; na ra Nova, lo-
ja n. 29 de Diogo J us da Costa. 19
2Vende-se urna morada de casa com bas-
tante commodo para familia tendo 3 quartos,
rosinha Tura e quintal sita na ra de 5. Bita
Vende-se um cavallo ruco grande e gor-
do ptimo para carro; no Atterro da Boa-
vista n. 37.
Vendem-se bichas no Atierro da Boa-
vista o. 24.
Vendem-se 4 pretas com boas habilidades;
duas ditas boas engommadeiras e cosinheiras ;
duas ditas de 18 afinos boas para serem edu-
cadas; 4 escravos bons para o trabalho do cam-
po ; um dito bom canoeiro ; um dito official de
aifaiatede roupa de padre; u
nos, bom bolieiroecriado de urna
mulatinho de )G annos, de muito
para pagem ; um moieque de 12 anuos ; na
ra larga do Rozario n. 48.
1Vendem-sa velas de carnauba, e da se-
bo a 280 rs. a libra : na Camh95.rJ0.r3r~,,
n. 15. [%
iVende-se urna preta crioula de 20 an-
nos ; em Fra-de-porta? n. 6. '2
2Vende-se um sobrado de 3 andares edotis
sol3os ; com rmasem iageado de pedra, muito
bem edificado, ederuar-.a, sito na ra da
Praia; a tratar na ra da Cadeia-velha n. 60 4
Escravos fgidos.
2 No da 4 de Fevereiro de 1841 fugfo do
engeno Papic comarca de Nazarethda Mat-
ta um escravo de nome Pedro, crioulo de 36
a 40 annos, estatura proporcional cheio do
pardo de 30 an- corpo cara redonda, testa em proporcao e mais
casa ; um vermelha que o rosto nariz bastante chato c
boa fgura de cor da testa bocea pequea beicos pretos
eemgrossura proporcional, denles miodos e
iguaes olhos algum tanto empapucados, ces-
meninos
deirioha
lo Lirramento n. 3.
Qui'in p um destilador fie ago'ar-
-tumado a trabalhar segun-
Do annom i".
O 9r. 1). J. S. quefra ir pagar, na ra de
Hortai :. 20, a quaitia de 30/ rs. constante
1 Moa tottra, 1 u enlao ser seu nome publi-
cado por extenso e necutodo judicial.: '
I Kluardo KrampfT relira-separa a Bahia.
! Muga-seo segund 1 endardo sobrado da
ra! rga do Rozario o. 40;aliatarna ra do
Crespo n. 14, segundo andar. I
11 le 100 1 j"v rs. a juros sobre
lores de ouro, ou prata ; quem quUer an-
nuncie. 3
1 Al andar do sobrado n
75 da ra do Rangel
ra pe .-_. i a lamilla
dar do r.iesmo sobrado. i umacostureira e sao boas quiiaudeiras ; Dallar na me
I Aluga-se urna casa terrea na ra da Ale- j rua Direita n. 3. 8 Jacome.
m muito boos commoddfe para familia 2Vendem-se sapatos de couro de lustro
poi -nnmodo ; a tratar na rua Direita Pa hornera a 2000 rs. ditos para senhora a
Vende-se urna ptima escrava de bonila ; turna olhar por baiio da vista para quem te-
frente da figura engomma cosinha e ensaboa ; duas me ou respeita queixo redondo, barbado,
ditas de todo o servico, lavadeiras e quitan- | e as vezes faz barbas imperiaes peito cabel-
deiras ; nm pardinho de 20 annos, ptimo pa- j ludo ps grossos e curtos mas bem feitos,
gem ; urna bonita moleca de 'ti annos. reco- pernas em proporcao e cabelludas, a cabtea
linda engomma ensaboa e sabe tratar de um tanto cordada de carregar peso, he toca-
n. :Ji; a tratar as Cinco-pintas; em.
fortalesa n. 134. ) 15
2Vende-se um casaca com pouco uso, por
preco commodo ; na rua Velha n. "/, segundo
andar. 3
2Vende-se um sortimenlo de loalhas de
iinho adamascadas de quulidade superior, de
ra de duas varas, e de comprimento de
duas varas e meia at 5 varas, com guardaoa-
pos e s?m elles panno de Iinho em pecas de
lavaras, vellas de espermacete de 5 e 6 em
: bra em caixas de 25 libras; em casa de U.
HehrteM na rua da Cruz n. 46. 18
2Vende-se um piannu em neto uso pro-
prio para aprender por prego muito comino-
do; no armaseis da rua Nova n. 67.
2 \ nde-se uro moieque de naco
annos de benita figura e de boa conducta, o j df ira ; um mulatinho de 7 anuos proprio pa-
que se aflianca ; 5 ocravos mocos de naco ra pagem de menino; na rua das Cruzes n. 41,
um dalles perito ferreiro outro ca- segundo andar.
um bonito preto, proprio para ca- dor de viola e muito amiga de funcoes gosta
ou armasem de assucar ; na rua do muito de assobiar e cantar nao mal. falla bran-
Fogo ao p do Hozario n. 8. da e compassada tein as costas entre as es-
Vende-se urna escrava de nacao Angola padoasdous celombinhos ou marcas de chi-
de 2 annos, engomma, cosinba lava e cose cote. Al Oulubro, Novembro e Dezembro do
algumacousa com um flho crioulo de 3 an- anno pass?do andava pelo Sul trabalhando
nos vende-se porsua senhora relirar-se para como forrnos engenhos Tailinga, Jucar, Bra-
a Europa ; urna dita de 20 annos, com as mes- codo Meio, Vicente Campello Aripib. Sibir
mas habilidades, e com urna cria de dous me- da Serra d'onde carregou urna crioula de nome
es, com muito born Ieite para criar ; urna ne- Antonia, afiigurada, moca e bem parecida, ten-
\3 |t;ra de naco, de 22 annos, propria para todo do em ambas as maos junto ao dedo mnimo
de 15 i o servico de urna casa e mesmo para quitan- i um car ssinho ; que parece outro dedo ou lo-
t m ios "nrnodos pa- r:! suigueiro, outio oleiro e dous do serv- Vende-se, por precisao, a venda n. 2 da
a tratar ao primeiro ar- ''.' decampo : duas escravas lavadeiras, sendo rua Imperial a dioheiro, ou a praso a tra-
e sao boas quilundeiras
anuas
o rs.
rs.
borzeguins para hornera a IC00
; O nr. Miguel Francisco Raposo queira sapatos de urna pala a 300o rs., ditos de sola
la Peoha D. 4 urna evra de entrada baila franceses a 2400 rs. ,
cria, RiodeJaneiro. 3 ditos de nma sela a OOO r sapatos de setloi
1Da-sed i nhei roa premio com penhores branc%para meninas a 4 rs. c
mro, mesmo em pequeas quantias; na rua
i -a u.
de lustro para menino a 400 rs. ditos de cor-
da, o para homem a 6i0 rs. ditos de cabra
1 b-se dioheiro a premio sobre penhores; braocos e pretos a 4^0rs., ditos de panno gas-
dc ouro ou prata, mesmo em pequeas quan- i peados de couru para meoiooa a 240 rs. ditos
lias ; ua rua estreito d R > aria n .', primei- ;" marroqirim a 12" rs. sapatos de lustro de
j au 3 cores e pretos, para senhora meiosbotins pa-
1- Aluga-se un a bstanles!ra homem chegados ltimamente e outras
commod -. a :.:. rua la Conceicio da Boa-
ista ; o trat 11 do All rro da Bua-xista n. 43. "
LOTERA DoGL'ADELliPB.
Os bilhetes da pequea e moi acreditada lo-
l-ria do Guadelupe que mu! prximamente
devo correr, acho-se a >enda as lojai de cara-
da ruada Cadeia do liecile, dos rs. N'icira,
t Cunha; na de miudesasda prava da Indepen-
'icia, do Sr. Fortunato Prsica da Fonseea
l< s ; na LuIl do Sr, Uoreira Marques, ao
matriz; na Boa -vista, botica do Sr. Igna- cima da loja de chapeos.
.juolidades de calcado para homem senhora e
meninas; na praca da independencia o. 33. kl6
2 Vcndem-Sebules e cafeteiras de metal,
chegados de prximo ; na rua Nova loja de
ftriagens n. 41. [3
2Vende-sc urna mulata moca, boa engom-
rnadera cosnbelra, doceira lavadeira e cos-
lureir sabe fazer bicos e rendas, e he pro-
pria para todo o servico de urna casa; na rua da
Cadeia de S. Antonio ao p da guarda por
6
binho e com ella se inculca casado ; este es-
cravo bede Martinho da Silva Costa, o qual
roga as autoridades policiaes ou quem delle
s.uber principalmente aos capites de campo
o favor de ar.nunciar, ou de o levar a povoacao
oda com Joaquim Pinheiro ; de Alagas do Carro comarca de Nazarelh ou
do Recito na rua do Rangel, sobrado n. 11 ao
Vende-se urna porco de mel de abelhas; I Dr. Miguel Archanjo da Silva Costa, ou na po-
na rua do Livramento botica n. "2-j. i voacode Carur ao Padre Jos Bezcrra Villa-
Vndese urna commoda: umtoucador, umi'im, ou na comarca do Limoeiro ao Professor
lacho, e ps de parreiras por prefo cohibi- i de primeiras leltras que em qualqucr desses
"ugares scro recompensados. ,39
2 Roga-se as autoridades policiaes tapi-
do ; na rua do Sebo n. 37.
1Vende-se, ou troca-se urna mulata muito
a Iva de -~ annos, boa cosinheira, engomma-
deira, rendeira e faz todo o mais servico de urna
casa, par urna prela, quecosiohe, lave e sai-
ba comprar na rua o necessario de urna.casa ;
nn rua de S. Theresa venda n. 2o. 6
1Vendem-se botins francezes de couro de
tacs de campo pessoas particulares que ap-
prehendao por onde for visto o preto Grigorio ,
crioulo, de 20 anuos secco do corpo muito
bem fallante o qual j fez urna fgida e foi
mandado ao abaixo assigoado pelo Sr. Jos Ma-
ra de Barros Brrelo senhor do engenho Cru-
wuav uv i
lustro e de bezerro para homem meios ditos, sah* nf esJtando a,nda ,moHu satiseito
sapatos de urna e duas palas, chinelas de mar- I com esto fgida, tornou no da 17 do correte a
roqulm ede panno, sapatos de bezerro irancez! desaparecer levando calcas de ganga azul e
e de lustro para meninos de 8 a [> annos ehi- |c'n"s" d5 ,RadaP'ao \ lem o pegar, leve ao
quitos para ditos e outras qualidades de cal-!AUerro da 'ioa-vlsla n: *?J****0 andar que
eado de bezerro francez ludo chegado ultima- sera t^M^no.-Jote Rodrigues do Pasto. (13
mente por preco commodo
Boa-vista n. 24.
no Atterro
da
9
Roga-se aos capites de campo e mais
autoridades policiaes assim como os capitae
1- Vendem-secortes de chita Onissimas ede de embarcaCes a apprehei.cao de urna preta de
1 io los de Couto
nda loja do Snr.
Iva,
e nos Qualro-caotos em
Domingos los Atoes da
.12
Vtndem-se esteniohas pintadas, muito
bonitos para cima de mesas, ou sopha pelo
diminuto pretu de 3^0 rs. cada urna; na rua
indos padroes pelo diminuto preco de 25C0 rs. ,
chitas de duas larguras a 2'jO rs. o covado ris-
cadinhos escuros e de gosto modernos a 200 rs.,
chitas escuras a 160 rs. ganga azul de duas
larguras a 240 rs. cortes de parisiense a 4800
rs. ditos de cambraia delistra detr a 3GO
is. me;as de seda preta e de cores para homem
do Lubuga,,lojas de lasendas de Pereira \ Gue- |a 1(j0() r|
Compras
des.
2Compro-se ussos : na rua
em frente Go thealro novo D. 11.
para
oe Palacio
-
pro-se < lectivamente para fura da
ra vos de ambos os sexos de 12 a
annos ai 1 pagio-se bem ; na rua
ladeia de S. Antonio sobrado de um an-
. de "-oranda de pao n. 20.
1Compra-se um cavallo grande gordo;
na rua l)ireita n. 29.
Compra-se u.na morada de casa tetrea no
1 de6. Adtonio um ponteiro de ouro de
|sem fetio; di rua Direita, sobrado de
um anda n. oti.
'
2 Vendem-se meias barricas rasias pro-
s piiid assucar, em crandes e pequeos
pul preco commodo ; na rua da Mie-
do armasem n. li. ('1
2 Vende -se sal do Ass a bordo do bri-
goe Sagitario ou a tratar na rua da Moeda ,
armasem d. 11. (3
t \ 1 nd< ;;-: ; das de arces para Larricas,
fcichos de piibo abatidos e porco de barricas
promptas para assucar; na rua do Vigario ,
ai masera n. 7. 4
3Vende-se urna escrava de 18 annos, de
bonita ligara, cose, engomma, faz renda e he
2jVende-se urna llauta deebahode 4
ves apparclheda de prata, por preco commodo;
na rua de Jos da Costa no torle do Mallos
D. 6. I
2Vende-se urna mulata de 18 annos pari-
da de um mea com bastante Ieite, e urna cria;
no rua da Guia n. 31 segundo andar. ,3
2\ endem-se lardos de algodo de Minas,
(aseada forte propria para vestir escravo;, por
pri'. 1 coa modo ; no armasem do Braguez ao
. arco ..a Cobc ',ao. 4
2Vei -seo Leu acreditado liparolio ante-
> ivsipelati so e resolutivo ; as Cincu-pontas,
: .. (3
2Vende-se sal do Ass muito gradu e cla-
ro por preco commodo, a bordo do Lrigue Fe-
lit 1 tsiino; atralarLarua Nova com Manuel
i. rreira Lima. (4
Veode-se U vir:c)a da esquina da rua lm-
[>* rial i -j, com 8 fundos que ijuiztrem, ou s
a armacao ; um braco de Lalana grande com
ias a correles de ferro com os pesos que
precisarem ; urna rica mesa redonda para meto
de sala ; urna porcia da calas vasias do Porto,
ludo muito barato ; a tratar com Joaquim Pi-
nheiro Jacome, na inesma venda.
. \ ende-se um negra crioula de 22 annos ,
cosinha u engomma com perfeicao cose e ar-
larla o cabello de urna senhora se preciso for,
e lie propria para todo o servico de urna casa ,
nao tem vicios era molestias ae comprador
se dir o motivo da venda j na rua do Livra-
mento loja de lasendas n. lf>.
. ';oo
cha-
me Maria de nacao Cacange, alta, cor al-
gum tanto fula com falta e denles na frente,
os brancos dos olhos com raios vermelhos, falla
um tanto grossa e muito desembarazada sobre
um hombro tem urna cieatri: imitando um ta-
Iho ; levou panno da Costa j usado vestido
de chita azul camisa de alefante desaparece
mantas de seda de gosto moderno a no da 18 do corrento, pelas II horas do dia
quem a pegar, leve a rua da Florentina n. 3
rs. e outras muitas fasendas por com
modo preCo ; na rua do Crespo n. 12 loja de ^ue serra erallflcad-
Jos Joaquim da Silva Maia. VI .T VP. um l)relu de Dome 'oaquim Mara-
i Vende-se urna elegante escrava de nacao, i.
de 23 annos, perfeita engommadeira cosinha : d0 corpo c0,n
1 nhao de 30 annos de estatura regular, cheio
algumas marcas de bechigas
mu desembarazada; na rua do Cabug n. 16,
3 Vende-se urna balanca j usada, propria! Vende-se urna bolea de damasco encarna-
para armases; por ser grande, e ^.oin peso* j do portugus, com ricas borlas, anda nao ser-
11 ptenles ; na rua do Trapiche novo n. v-. vida torrada de seda que serve para padre,
2Vende-e por precisio, e prego aommo-j ou magistrado, um sopha novo de bom gosto,
bodqs, cos-. que por ora :\'u se acba ; una rede de palha ,
n!ia ak'Uma cousa be lavadeira muito boa vinda do Para, com ricas varaodas de pe&oai ;
quilandcira que d ^80 rs. p r dia e tambera na rua da Cadeia do Recito loja n. 5/ de S-
serve para omalto por tor disto pratica; urna ve & Innata
tjaiba toda abertadelavarDto ; um berco ain- \ \ende-se urna partn do sitio, qwi
e lava com perfeicao e he boceteira ; ou tro-
ca-se por urna mulata cu crioula costureira e
cosinheira ; na rua Nova n. 65 primeiro an-
dar. ;6
1Vende-se cevadinha chegada ltimamen-
te de Franca por pieco commodo; no arma-
sem do Braguez ao p do arco da Conceicao. (3
t Vende-se um negro de Angola ; na Soli-
dado venda n. 20, na esquina, que volla para
Bell.
1 S ende-se bolaxa a 7, 10 e 12 patacas a
arroba sendo a primeira muito boa para casas
de familia ; farinha para bolaxa e para fabri-
cas e chapeo, pelo barato preco de 7 e 13^ rs.
.. barrica ; barricas e meias ditas de excedente
farinba ; na rua larga do Rozario padaria
junto ao qoadel de policia. 7
IVendem-se duas pretas de 18 annos co-
sem engommao e cosinho sem vicios ncra
achaqurs; urna r.egrinba de 10 annos, com prin-
cipios de costura ; urna preta de 23 annos, boa
quitondeira ; na rua Velha o. 111. (5
1Vende-se, por motivos de molestia e ser
preciso lazer-se urna viagem a Europa urna
botica bastante acreditada eem bom lugar, com
armacao, vasos de vidro a moderna assegu-
ra-se o aluguel da casa; a tratar na rua da
Crnz n. 50. (6
1 Vende-seo sobrado o. 7, na travessa da
Madre de Dcos dedous MMtofe e soiao em
chaos proprios prximamente rectificad-i ,
tambera se da rom algum praso commodo ao
comprador; na rua da Cruz n. 30. (5
1Vendem-se duas espingardas de dous ca-
nos cada urna, ambas de canos trunchados ,
urna de espoleta e a outra de fuzil por preco
commodo ; na rua do Queimado loja de fer-
ragens n. 3L
no rosto falla muito de vagar ; quem o pe-
gar, leve a rua do Vigario n. 3, que ser bem
recompensado.
1 Era dias de Abril do anno passado fugio
dafreguezia da Macambira termo da villa de
Cimbres, comarca do Brejo da Madre de Dos,
o preto Antonio de naco Benguella corpo
secco .estatura baixa, tom urna grande cicatriz
na cabeca em rasao de urna cacetada esteve
, i algum lempo preso na cadeia desta ddade, por
ser bens de evento foi arrematado em praca do
Sr. Dr. Francisco Rodrigues Sette, como prc-
vedordecapeilase residuos em 5 de Agosto
de 1843, pelo Dr. Francisco Xavier Pereira de
Rrito ; foi encontrado a 16 do correute em S.
Antao em companhia de um tal Mandum que
lu sargento da guarda nacional aquarteiada ,
encaminhando-se para esta praca ; gar, leve ao Atierro da Boa-vista n. 13, que se-
r generosamente recompensado (17
1 Fugio 13 docoirenle um preto de no-
me Antonio de naco Cacange de 23 annos ,
cor preta pouca barba bocea grande esta-
tura b3ixa, grosso do corpo, tem os dedos dos
pM levantados derrieiras ; levou caicas pretas ,
camisa de algodo da trra e chapeo preto ve-
Ibo ; quem o pegar, leve a rua da Praia 11. 33,
que ser gratificado. (g
1rugi no da 10 do frrente urna preta
de nooM lo/a, uogenliod Angola, idade pou-
co maisou menos loannos. liana, serra do cor-
po, bem retinta, rosto bechigozo, levou vesti-lo
branco, e |iai;no da costa, quem a pegar lew
pateo do Carino n. 17, que ser generosamente
recompensado. 7
lUcira mIip. ob MI', dbaiua.1844.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPF26MPGA_V8VLN1 INGEST_TIME 2013-04-26T22:28:27Z PACKAGE AA00011611_08159
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES