Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08156


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo de IH44.
Terca Feira 17
de Setembro
Anno XX. 208.
O "*i.opubiioae* i,doeoe diaeoneafio IWem eant.ficaH
hr tic Irca
loa : o Drago da ass.gnaiura
re. por anana pagos adianladoi Os annunciosdos asbame* aun inseridos
"^ I"' "'" to" ''"> 'le 80 Mil por linh.. A, reelasaeoo., dem aar diri-
gldM I MI .,., ,n. g.s C.utc, n. .4 ,. ;, pr,g. ... Iuael,cn(leiu.la fcj. ,,, ,Tro,n fi
-.,. PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
' '7b"'"f'dM.?esMhrM.-.Ro Grande do Norte, abo 8 a 22 p.,
i. 'juST^T1? Riofomooo, Macey, Pono Caito, a Alagoae: ao '
' ......--GrnhUo. e Bonito lUe 2i de oada m >.., Flor
' '. idi : di '. ioir. qaialas feiras. Olinda iodos o diaa,
46
And do J. da ]) da^i. t.
DAS DA 'SKMANA.
O .-.-, s. Urorlio, Aud. do J. de b. da >. t
mn* t,i 'Ull-,I-,J- 'U.. a'.,.
S yuarUa,Tnorai Aud doJ.de I) da" y
fl yuu.tr,. 1,,,,,-ri,,. And do del) da 2.'t.
2U box. Buitequii
21 Sal. g s JW.ibeua.
22 Donj Pealad Dores de N S.
i
DIARI
M . | 1
' i ea 1
.. .
M i
2 PdO
^
PHASES DA LU v vj MEZ DE SETEM1
Loe okeia a 26 as OBvref e5 aun da m i La nota a 15 as lOh r
aguante a i as 7 rae a 2.' aiia < larde Creaoei
/7>: H i .
a g iili
:.< maiili.
!iKK3;Ki!sa:-' '^

aHkUaOBBBaajaa,
u i laiuuli da i.


M.
!\ iTBlf|-u>.

uoveriio a Provincia.
EXPEDIENTE UE 12 DO CBRENTE.
OlicioAo Subdelegado dos AfogadosPo-
dendo acontecer, que a eleicao deJuizde Paz
dessa Ireguezia e de Vareadores da Cmara Mu-
nicipal, que se acha suspensa, o que fura man-
dada continuar no dia 13 do corrente, possa
nao estar concluida aleo dia 22; dia, em que
dever tercomoco a eleicao de Eleitores : hei
resdvido, que fique sem elleito aquella resolu
Cao para a continuadlo da eleicao dita de Juiz
de Paz e Vereadores, que s lera lugar depois
das primarias e em dia. que for novamente do
signado.O que llie participo parasua inteligen-
cia e em resposta ao seu oicio de hoje; intelli-
genciando-o outro sim, de que ao Delegado de
Polica lenho ordenado, que faca com toda a
pubiicidade, fechar, lacrar e sellar a urna, con-
servando a mesma na Igreja em lugar patente;
mas empre com guarda. Uficiou-se respei
lo ao Delegado do l" distrido do termo d'esta
cidade.
DitosAo Presidente da Relacao e ao Ins-
pector da Thesouraria da l'a/enda, intelligen-
ciando-osd'baver S. M. o Imperador concedi-
do seis me/es do licencasem vencimento ao Ba-
cbarel Antonio da Silva Nevcs, Juiz Municipal
e de orphaos do termo de Olinda.
Portara-Demittindo do lugar de Delegado
do termo do Bonito ao Bacharel Herculano
Goncalves da Rocha.Participou-se ao Chele
de Polica eao Delegado Supplente d'aquelle
termo.
OlTicioDo Secretario da provincia ao Ins-
pector da Thesouraria da Fazenda, transmit-
tifldo, para ser execulada, a ordem do Tribuna
do Thesouro sob o ri 136.
da tropa : sou servido determinar a este respei- autoridades,
to o segu n te:
0 Que em lugar de trezercis diarios ordena-
e qne alardeis de enhorca das |desobediencia feita primeira autoridade da
dos no 16 do citado alvar de 12 de Marco de
1810 para fundos de fardamento daspracas dos
tresregimentos d'lnlanlaria de linha e do de
Artilharia da guarnidlo aesta capital, se abone
pela Thesouraria Geral das Tropas vinte tres
ris diarios para cada praca dos releridos regi-
mentos, os quaes serao pagos ao mesmo tempo
que o pret dos referidos sidos, e pela mesma
maneira por que foi regulado este pagamento
pelo 17 do sob rdito alvar, para o fim alli
indicado.
2o Que'tornando-se desnecessarias com este
eieicoee.
Concluiremos, pedindo ao Exm. Presidente
que mande a Mesa Parochial de S. Antonio
publicar o resultado da eleicao de Vereadores,
8 que mesma publicacio obrigue as de S. Pe-
dro e da S de Olinda.
'm-!wmtiM
Cmtsh: nicarios.
O D. novo de 1 i est muito appreciavel. No
artigo de fundo dao os corifeos da praia mos
tras dos protestos que tein feito debaixo dos re-
posteiros de nao insullarem mais a populaca a
accrescimo paVa os fundos de fardamento, as l- urna desordem, de nao darem mais o especia-
cencas determinadas nos 18, 19, 20 e 21, j culo, que dorao nos Afogados c nesta cidade,
e convindo reprimil-as em razaoda melhor dis- j quando dalli voltaiao.
ciplina da tropa; nao se concedero mais taesli- Nao bes)seguranca de jamis perturbaren: a
cencas, ficando sem elleito o que se acha dis-
posto a semelhante respeito no sobredito alvar
de 12 de Marco de 1810 e decreto de 19 de
Marco do mesmo anno.
ordem publica com bandos de cacitos com
vivs e morras: os bomens se mostrao arre-
pendidos da forma porque lizero a eleicao da
Boa-vista, o promettem deixar que todos vo-
3* Que alm do vencimento de ardamento e temos no dia 22. Permita Dos que estas pro-
fardetas, determinadas pelo decreto de 29 de Jinossas arrancadas pelo medo do acto, que ia
Marco de 1810, os Conct'lhos d'Administracao. tendo lugar na Terca leira 10 do corrente so-
dos Regimentos, aro fornecer a cada soldado jo verdadeins. Quem todava pode acreditar
urna manta d'algodao do dous em dous annos, j a osses bomens perdidos que tem em seus clubs
e urna esleir de seis em seis me/es, visto que i resolvido jogar a ultima carta no dia 22, prin
augmentando o fundo estabelecido para o far-t cipalmente certos de que Icita nesse dia a elei-
.1.........i.. .:_. I'IJ_:____t____; C.. U.l.:i:i. _s. a_ asi
damenlo, a caia d'Adminastracao fica habilita-
da para essa despeza alias indispensavel para a
conservaco da sadedos soldados.
dominando da Armas.
Quurtel do (ominando das Armas de Pernam-
bucu 1T> de Setembro de 18 \\.
Ordem do dia n 6.
Amanba pas arei revista ao segundo bata-
Ihao de Guardas Nacionaes aquartelado, para
cujo fim se acbar elle formado ao neio dia na
praca da Fortaleza em que est o seu quartel.
Declaro que ero abusivas por serem intei-
rameule c nrarias ;i lei aslicencas com venci-
mento que a desasseis pracas Java mensalmente
o Sr. Terienle-t-oionel Commandante do se-
gundo batalhSod' irtilbaria a pe, applicando os
seus vencimentos para a msica do batalho, e
como taes as mandei suspender : ellas sao pro-
hibidas expressamentepelo alvar de vinte e
tres de Julhode mil oitoeentose desasseis, cu-
ja copia \ai junta a esta ordem do dia, para ser
trasladad.! por linios os corpos sob o mcu Cone-
niando. O que est sim em vigor, e he permi-
tido, pois que nao h i legislarlo que o prohiba,e
he togllido i'iii quasi todos osegrposdo exercito,
be subscrevurem voluntariamente com um dia
1 de sold as pracis de pret, ecoinquantias maio-
res os Oliciaes, segundo o seu maior ou menor
gosto pela msica: istodice eu ao referid-. Sr.
Tenente-Coronel, o qual achou porm que era
melbor despedir immediatamente os msicos e
disto me dirigi boje parle.
Copia do altar referido na ordem do dia
EL EL-HEI. Faro saber aos que este alvar
com forra de lei virem. que tendo mostrado a
experiencia que a quantia de treze ris diarios
que pelo alvar de 12 de Marco de 1810 man-
dei abonar paiacada urna praca dos tres regi-
mealos din Cantara de linba, e do de Artilha-
ria da guarnico desta Corle, para fundos de
fardamento nao be bastante para sepoderem sa
tisfater nos presos determinados o fardamento
a fardetas* pravas efleetivas do mesan corpo;
isso ue acbando-te extraordinariamente
reduzido o numero de taes pravas, nao poda
ter lugar a providencia ordenada pelos 18,
19, 20 e -iI do sobredito alvar das licencia pa-
ra fundos do fardamento, corwjpdo por
outra purtc Cuatar ciu Lv'clicio da oiscip
Estesecumprir to inteiramente como nel-
le se contm, sem embargo dos citados 18,
19, 20 e 21 do referido alvar de 12 de Marco
de 1810, que nesta parte smente quero seja
considerado de nenbum elleito, ficando em lu-
do o mais no seu inteiro ecumprido vigor, e
de outras quaesquer leis, ordens ou resoluces
em contraro que igualmente todas Hei por der-
rogadas para este efeito smente, como se del-
las fizesse expressa menco. Pelo que mando
ao Concelho Supremo Militar; Presidente do
meu ieal Erario; (invernador das Armas da
Corte, Officiaes Generaes, Thesoureiro Geral
das Tropas, c mais pessoas a quem o conheci-
mento delle pertencer o cumpro e guardem,
layo cumprir e guarr'ar pela parte que Ihes to-
ca; e este valer como carta passada pela Chan-
cellara postoque por ella nao ha de passar, an-
da que o seu efeito baja de durar um e mu-
tos annos,sem embargo das ordenacoesem con-
trario. Dado no Palacio do Rio de Janeiro aos
I1,! de Julhode 1816. H El
llenrique Marques de Uliveira Lisboa.
cao de Elcitores,como tem sido as outras, pou-
co Ibes importa que a pe-.soa Ilustre, a quem
elles pretenden! engaar com essas promessas
faca oque quera azerpara ensinal-osa 10 do
corrente, porque ento ludo Ibes he indife-
rente ? Quem hi de crer as promessas de um
peridico, o qual as mesmas paginas, em que
trata de profligar as descomposturas adopta a
epigraphe do pasquim 0 mais infame, que a
praia tem produzido? Quem ha de acreditar
as promessas d'aquelle, que no acto de as fa-
zer, falta com o maiorescandalo verdade, lau-
cando conta de seus contrarios fados, que to-
do o mundo sabe serem por elle praticados, ac-
cGts de que muitos se leem gioriado ?
Que conceto merece o protesto le quem oo I abuso crminosissimo a circumstancia
provincia. Com quantoella bastantemente de-
monstre o arrojo o impudencia dos nossos po-
lticos da praia ; per que cazos de mais es-
panto bao praticado e praticaro impune-
mente se por ventura S.Ex.oSr Presidente nao
lomar medidas muito enrgicas. para restabe-
lecer a tranquilidade desta provincia que tem
sido to atnciida pelas influencias praieiras. Mas
o fado que vamos declarar ao publico he de
todos o mais inslito, per que ataca mu direc-
tamente o coso dos nossos direitos polticos e
por isso mais, que nenbum outro, exige promp-
to remedio e vem a ser que o Sr. Dr. Vllela
Presidente da Junta qualiicadora da freguezia
deS, Jos, saben lo (por que aseo respeito
se nSo pode dar ignorancia de direito e sim
relinada m l que o decreto de A de '-a o
de 18-2 provenio no artigo 18 que nnguem
que nao for qualificado possa volar na eleicSo
de eleilores, e reoeiendo juntamente com o
.Subdelegado perdel-a se 8C8Z0 nao abu/asse,
ou antes nao calcasse a lei aos ps (ratou de
azer a ijuaiificacao, quando nao era mais pos-
sivel dar-se o tempo eligido pido dito decreto ,
iissm para a publicaeao daqualificacSo eomo
tambem para as reelamaedes, que podessem
apparecer ; e ainda nao satisfeito com haver
deslarte roubado aos seus comparothiannos o
direito de votar menospresou inteiramente o
artigo 7.< do sobredito decreto deideMaio ,
porquanto no si) nao se publicaran e nem se af-
lixaro at hoje as listas na portada matriz, co-
mo que restando anda alguns poucos dias de-
pois da qualiflcaco nos quaes poda reunir-se
a junta para atteniler os cidadaos que quizessem
reclamar, elle a nao coovooOU senao no dia
em que em virtude do artiglo d menciona-
do decreto a junta tiuba de ser dissolvda e
essa nica reuniSo assim mesmo foi de lal sur-
te que quando ebegaro as pelices de perto do
quatrocentos cidadaos que por serem amigos
da ordem deixaro de ser qualilicados ja .,
junta se tiuba dissolvido tendo apenas tido
meia hora de duradio. Aoreeoe ainda a esse
lili
O DR PEB1\TAIB0G4.
AS ACTAS DA ELEICAO DE VEREADORES.
Quando a praia projecta qualquer patifaria,
vai logo de prevengo imputando ao partido da
ordem, ou a qualquer circulo de nomens hon-
rados, que detesta a pandilba, poisjulga o
ladro pelo seu coracao.
Esquecida a praia do escndalo com que oc-
cultou a votaco de ireguezia de S. Antonio pa-
ra Vereadores, apesar de se ter dissolvido a Me-
sa Parochial a tantos dias, nao reparando a im-
pudencia com que na cidade de Olinda tem-se
negado certidoes a quem pede o resultado da
apuraco das listas de Vereadores, eslranha que
nao se saiba aqu o resultado da eleicao de S.
Lourenco daMatta, e ousa alirmar que os hon-
tad s cidadaos que alli compoom a Mesa Paro-
chial preslo-se ao manejo torpe do falsificar a
eleicao, depois que so conhecer o resultado dos
votos das outras Ireguezias do municipio. Se
dentro da cidade, .oude ha imprensa, vos nao
dais lu/- o resultado de vossas eleices, como
queris saber qual loi o de urna Ireguezia cen-
tral ?
.Nao podis ^uspeitar falsficadJes senao por
que s rom ellas tendes vencido em todas as
poca, e della carecida agora mesmo, que vos
declaris no poder, que chamis vossas tudas as
mesmo acto de acalmar as paixocs, que execitou
no povo, para com isso engaar a pessoa, que
pode desarmar-Ibes n'um instante a tripera em
que se firman, envolve expressoes, que o p dem
de novo insular '?
O D. novo quiz fazer urna resenha dos feitos
de sua pandilba, dos oscriptos da imprensa da
prja, cachando tudo isso immoral e indigno,
procura desculpar-secomprovocacoes que nun-
ca Ihe forio feitas Lembre-se do seu Guarda
Nacional, das personalidades o das injurias,
que elle cootinha. Abra a sua propria colleceao
ante-do apparecer o hediondo Cometa, a a no-
jenta Marmota, evejaras, lodosos peridicos da
praia nao forao os que immoralisrSo e desa-
creditrao a imprensa pernambucana.
Se snerais illudr-nos como Bem os croco-
dilos, enganas-vos. Estaremos de aviso contra os
vossos planos tenebrosos.
O despreso, que mostrao os praieirosa tudo
quanto he lei, quo Ibes nao agrada ou que
pe embaracos ssuas patifarias o desvarios,
asss demonstra que essa pandilba revolucio-
naria tem em seus clubs infernaos decretado
decidida guerra a tuJo que nao for consenta-
neocom o seu infamo projecto de sublevar a
gente do povo menos experiente, edeanarchi-
sar a provincia, excitando as massas a commet-
terem crimes,dosquaes sa lembranca nos hor-
roriza. Com elleito muitos fados temos patentia-
do, que provo exuberantemente o proposito
da ligeira praieirada ; mas um outro, que de
novo expenderemos reforc grandemente a nos-
sa proposicao. Sim, no fallaremos agora da
falta de cumprmento as ordens do Eim. Sr.
Presidente ordens que os Juizes de Pa* la
nobre pandilba desobudecerSo completamente
sem que d'abi Ibes resilltasse 0 menor damno ,
embora f ssem ellas firmadas no artigo i'J do
ato e instruccoes do I." de Dezemnro de
\ da publicaeao allixacao das listas para quo se
ignorasse quaes os nolla classificailos e quaes os
excluidos, por que um dos da pandilba assim
o confessou, vociferando enlao contra o hon-
rad o Parodio,por nosbave subministrado una
copiada lisia da qualificacSo, c pela qual po-
demos saber nao s que mulos bomens de
beni negociantes, pioprietaros artistas o
militare! forio esbulhados do poso do direito
de votar, como tambem que, grande numero
de Portuguezes (de papeleta) e muitos filhos
familias, caixeiros o at proletarios forao inde-
vidamente qualilicados, (alvo/, por que linha.)
BSSignadochapas da pandilba que nos amea-
ca com o derramamentu de sangue e com o
sou batalho ligeiro, a cuja frente se^chao cer-
tas pessoas que por todas as razos aeviao ser
as pi inieiras empenhadas na manutenedo da paz
e da seguranca individual. Ora a vista dcstes
lados poder-se-ha acezo duvidar da intenco
dos monstros da praia? NSoporcerto: por-
tanto PerRr&mbucanos, cumpre jue estela-
mos alerta o precavidos. Aii attendei bom os
ins a quesedirigem as insinuacoes dos pe-
ridicos da pandilha c se a honra vos he cara
obsta i os plano desse batalh > ligeiro que
squer loeupletar se com a desgraca alheia .
se apreciis a vossa. existencia preparai-vos ,
e attendei que se nfio'descarregue o golpe, i|ue
nos est ilumnente, e se finalmente receiais
mendigar O po da mi/cria, uni-vos ao partido
da oidem, para obstar os Iranias anarchicos e
sediciosos dessa gente infernal, cuja ambico
le mando e ouro jamis cessar se nao quan
do... Ah DeosNosso Senhor se compadece
de nos e nos liue dos detoenos da praia. As-
sim o espera (/ verdadeiro patriota.
Os tristes aconti cimentos que uestes ltimos
tiverio lugaf i n du-
1828, nao; nos no nos oceuparemos com i que o partido da


praia poda apresenar b publico a rcspcllo Je
suas opiuiocs c trencas polticas. ^Senhores Je
urna imprenta licenciosa, que B ha serviJo pa-
ra .quebrar o lacos sociaes, tem cuitado pouco
a estes homens Ja praia se proclamaren defen-
sores do povo, c coin os imaginarios interesses
do poso justifioer toda as rio de inmoralida-
des e de criniPN, e querer forca vencer elei-
coes, intimidando, aggrcdimio e bostilisando a
todas as pessoas, que, gozando respettoso con-
siderares, todava com pru iencia e moderaoao
os principios da decencia o hoaestidade ; se-
nhores de urna imprensa licenciosa, que nao
respoita deveres e conveniencias publicas, e que
apenas ha servido para injuriar e calumniar,
sem conta e medida, e para excitar as descon-
fianzas p pnixoes populares, ha muito que- os
homens da praia teem patenteado, que tiles nao
passao de um grupo do pygmos, (|ue, nao fa-
zendo vulto naopioiao publica, equerendosa-
tisfazer interesses materiaes, sem representar
opinio alguma politica, s ta bal ha o na obra
da immoralidade e da destruicSo, tendo por
leus naturnes itfimigos a todas as pessoas de
crditos e repatacoes bem fundadas.
Nesta policio militante e destruidora nao es
tava contente o partido da praia com os seus
escriptos tenebrosos e cheios de m vontade,
com que de dia em dia destrua as melhores
conviccoes do povo, e o Iluda grossniramcnle
para sacrifical o s suas ambi< oes : nao estaxa
contente o partido da praia com o vencimento
das eleices para Juiz de Paz as Iregueziai da
Boa-vsta, S. A ni mi $ Jos e Recite, embo-
ra este vencime.ito I he houvesse custado escan-
dalosas fraudes dos seus Jui/es de Paz nao qua-
iiicarem psra votante a Em pregados Pblicos
de alguma cathegora, a Gommandantes Je cor-
pos e a cidadSos dS ti netos para qualilicarem
entidades imaginarias; nao eslava contente o
partido da praia com as pers'guicoes que em-
pregava contra os pobres, que nao queriao vo-
tar com elle, e com os ataques e insultos que
dirigido ;s pessoas ritis distinctas, que jamis
conviven) com o seu plano de convicios e mise-
rias. Acostumadoi a vencer eleico por todos
os meioi ignobeis e detestaveis, o partido da
praia nPo pode consentir sangue fro, que o*j
seu funesto dominio nao se estendesse tambein
8>'S Aogados. ondo elles tinhao o Sr Francisco
Carneiro Machado Rios. patriota exaltado, e
que em todos os lempos ha dado eiemplo, Je
que a sua politica nao he de folguedo, mas de
mais seguros quoasociedade exige dos funeco-! do mesmo Sr. Carneiro, e tao rigoroza que nao
Marios pblicos, a troco de baixezai, infamias e escaprao do varejo os mesmos volumescujo ta-
popularidades. j manho s podia conter um movito He assim
()uando poil assim se vifi a auloridade do Sr. I que o Sr. Nunes ere quando aliaga
Vianna e no Sr Manoel Joaquim vilipendiada j Em conclusao s drei ao Sr. Nunes, que el-
o escarnecida, e quando s va a execuco das le est Iludido, quando pensa que sen nome he
leis entregue aoscacetes e punhaes, u a popula- sinnimo do ordem, paz o tranquillidadu,
quando alias na consciencia publica c no con-
ceito dos homens sizudos o nome de S. S. so
hesinnimo de loucura e doudicee he at
proverbial para designar um homem capai de
tudo : esse sinnimo que S. S.' descobrio s
; o riso
Manoel Joaquim do liego Albuquerque.
Piibcaco a pedido.
cao pacifica toda aterrada, o que lazia o Sr.
Chele de Polica para conter aquelles excessos
criminosos ? Para lazer valer a sua autoridade
linha ello forcea bastante ; porque,alm Ja forca
le cingem ao poder das leis, e em tudo seguem que (iiiba ido para os Aogados, aqui no Recite
exista tena,caso dleprcuisasse. Mas nao,o nos- merece o
so Chete Je Polica,um dos influentes da praia,
alliadodos que haviao mandado, e at dirigido
a faeco armada, se conservou mpassivel, como
quem se deleitava de ver a sua gente brincar e
se divertir com os cacetes, e de ver os seus ini
migos aterrados e em perigo de vida, tendo ti-
Jo o arrojo de dirigir-sc ao Sr. Vianna e pedir-
lie que fosse continuar no acto da eleicSo, pos
que nada havia te de Polica he nada, he um brinquedo o ver-
se urna facefio, armada de cacetes e de punhaei,
enfurecida arrojando-se tropa, desobedecen-
do s ordens doOfficial que guardnva a Igreja,
atacando e insultando a mutos cidadSos probos
e morigerados E como o Chete de Policia ha-
va portar-so com eneigia e dignidade, como
rnesmo ousaria elle empregar u sua autoridade
para innnter a tranquildade publica, se na-
quelle grupo armado, que oi da Roa-vista e S.
Antonio, estavo lambem dous irmosdo Che-
te de Policia, rapazesde bom goslo, que soen-
treteem com estas tragedias de horror e de anar-
cbia ? Como o (.'hele do Polica havia desem-
penbar o seu dever para dissipar aquella desor-
dem, que tao fatal podia ser provincia, ie no
grupo armado, se no thealro da rebelda lam-
bem representava um Magistrado, um Ministro
Ja le, amigo ealliado do Chele do Polica ?
Quem tal diria ? O Sr. Dr. Nunes Machado,
de eolio altivo, outr'ora inimigo e perseguidor
do Sr Francisco Carneiro Machado Rios, bo-
je lio seu amigo, boje est teito tribuno do po-
vo, e ha deixado a cadeira da magistratura, on-
de bem podara, sequi/ess-, servir de arrimo
umitas victimas encaneradas, para andar em
tumultos e desordena, tratando a toda a pop'u-
laca por meus llhos, meus irmos?
Eis-ahi o estado em que nos adiamos ; eis-
ahi os homens que as folhas publicas ostenlo
ter por si a adheso da provincia ; eis-ah os
homens que querem ser legisladores, e quem
terror. Para este: homens pois crime imper- se engaar com elles? S quem tiver os olhos
doavel foi ha ver nos Aogados um cidadao de
carcter benfico o bemfazejo, e que ha fundado
a sua ascendencia pelos meios rasoaveis e legi-
timas, o qual fi/esse com que o povo dsquelle
lugar dsso o seu voto li>re as pessoas que
mais Ihe merecio. Com urna tal eleicSo, su-
bordinada a ie, o psrtdo da praia nada tinba
a ganhar, e por conseguinte apenas ellesoube
que alli nao estav'; rin CXecucSo as sucs mano-
bras immoraes, reunindo um grande numero
de pessoas armadas de cacetes e punhaes, pre
texto de defenderein a soberana do povo dos
Afolados, paitirao aiguns influentes du puia
com o seu batalbao ligeiro, composto de
gente da Hoa-vista e S. Antonio para os Afoga
dos, com o intuito de quebrarem a urna e da-
rein (iai as listas.
Oque fariSo estei homens assim armados?
O que de (acto houve nesta occasiio nos A te-
gados ? Eis-ahi o que be lorg'oso conessar se,
que nao se pode narrar meudamente ; pois
basta Jizer-se que aquellas pessosi que l esti-
verio nao po lem mesmo contar circunstancia-
damente o que so represenlou no theatro do
crime. Todava o que mais avullou, he justa-
mente aquilio Je que o publico j est inleirado.
O Sr. .Manoel Joaquim do Reg Albuquerque,
apesar de terao seu alcance suflkientcs meios
de dele/a para repcllir todos os insultos e ag-
gressoes^ortoo-se, como aempre, c mconsu
mada prudencia e legalidade, dirigindo-se ao
Fxm. Presidente du provincia a pedir provi-
dencias, sendo que os grupos armados invadido
a Igrejj, davo gritos medonhos e horrorosos,
fechados. Este partido da praia nao symbolisa
opiniao politica ; a sua missao he guerrear e
destruir tudo quanlo se oppoe eos seus intores-
es e ainbices. Ello, he verdade, quer incul-
car-se defensor do governo actual, e at nao
duvdamos dizer, que talvez com esta falsa idea
be (|uo elles lenhao podido Iludir mutos ci-
Jados que para os Aogados marchro; mas
o governo no deve Iludir se com elle, e a pro
va esta em ellos atacarem, insultaren) e hostili-
sarcm ao Sr. Manoel Joaquim, quesem duvi-
da be delensor do governo actual, e cuja con-
ducta be sem mancha. Cidadao desinteressado,
quando serve ao seu paiz, cidadao enthusiasta
da ordem e da le, eis ah o inimigo do Sr.
Francisco Carneiro, do Sr. Nunes Machado e
do partido da piaia.
'JdutHr43ue^aw 3-BEM|MMMHMK flHRCaWMMMUUJI4NC.''J,M|
Correspondencia.
' Sri. /'.eductores.A correspondencia do Sr.
Nunes Machado inserta no I), novo n 198 em
resposta aquella que Ibes dirig relativa aos suc-
o-os dos Af gados he urna satyra em louvor
Jos anarchistas <|ue sob o con,mando de S. S.a,
alvorofrao a freguezia dos Aogados e imped-
ro o exercico de minba autoridade legitima:
dou de mo a discussao desses factos ja tao ven-
Negocios das Alngoat.
Macei 9 de Agosto de 1844.' Approveitan-
do a ida de um amigo a cidado da Rabia por
ene intermedio dirijo a V. Et. estas linhai.
sem carta de \ Ei a que deva resposla. He
triste e ameacador o estado a que o Sr. Soma
Franco tem reduzdo esta provincia em pouco
mais do um mez. Todos os dial appirecem
demissocs a esmo e outras se esperao do Rio
pelo primeiro vapor : ja he espantoso o nume-
ro das pessoas demittidas, e lem se retardado
adomisso de um numero ainda maior, por-
que os urtigat nao achao clientes nos difieren-
tes municipios que Ihes merecao inteira con-
fianca. Com o maior dos escndalos Lima Ro-
cha e um tal tamanca preso na cadeia d es-
ta cidade por crime do furto de escravos e ten-
tativa do morle acahao de ser reintegrados no
lugat de Juiz Municipal Suplente achando-se
em exercico um outro da mesma estofa at
quo elles se livrem no jury da Atalaia que o
Juiz de Dreito interino Sampaio vai reunir pa-
ra esse fim. Lima Rocha a oito das andou n'es-
ta cidade e posto que Jo noite dirgio-so a
casa do Maranhao ec melle segundo di-
rem ao Palacio da Presidencia. Este facci-
noroso e seu irmao Jos Gomes da Rocha, fo-
ro hunlem vistos em casa de Joao Lins, talve/.
combinando infernaes planos de novos assassi-
natos. A Subdolegacia de Pica foi suprimi-
da o unida de Gililuba e Quitunde por
nao haver em loda essa freguezia mais que um
Pedro da Cunba pertencente faccao urtiga ,
que podesse oceupar o lugar de Subdelegado.
He o tal que se diz serum dos assassinos do
Carneiro e que alm d'isto seu mano a pouco
lempo o fez entrar para os cofres da Tbesoura-
ria com a quantia de 2:600* que tinha sonega-
do desde o lempo em qie servio de collector,
ha mais de dez annos. Pelo mesmo motivo de
falta de sectarios urtigai reunio-se a jurisdic-
co civel do municipio da Imperatriz (onde ha
mais deoitenla Jurados) ao municipio da Ata-
laja e aiguns Batalhes de Guardas Nacionaes
se tem reunido a outros e seus Commandan-
tes demittidos. O Passos (Poeta ebrio e immo-
ral) foi reintegrado no lugar de promotor da
Atalaia de que tinha pedido demisso ao Sr.
Peretli e nos dias de embriaguez que sao
frequentes, tem commettido toda a casta de
excessos, como enca regado do recrutamento
pelo Sr. Franco O Vigario Anlunes um tal
Alfonso, e outros criminozos de morte, acho-
se na villa da Assembla ameacando as teste-
mu nlias e autoridades que Ihes formaro o pro-
cesso e principalmente ao Farias Cabra! (bo-
je demittido de Subdelegado) que alguem de-
soja, nao possa escapar com vida.
Km Camaragibe tem-se teito os maiores in-
sultos aos adversarios dos urtiga de maneira
que algn d'ali se tem retirado e crcio que
ser o primeiro lugar onde apparecao vias de
facto. Alm de todos estes preludios omino-
sos sabemos que antes de se marcar o dia das
eleicoes primarias tem de surgir do inferno a
perseguico de processos por crimes inventados
Para esse fim levou ao seu estado complete s
companhia de Policia ordenou a compra de
mais quarenta armas para os novos encajados ,
determinou oequipamentoda terca de primei-
ra linha e pedio ao Presidente de Pernambu-
co que Ihe enviasse armas o que nos foi eom-
municado por pessoa d'alli que espreita Ges-
tado Jas Alagoas. Todos estes preparatorios
hostis unidos s bravatas do Sinimbu e a
serie de demissoes diarias, cada vez mais aggra-
vao o estado das cousas e parece-me quo ser
o maior dos phenomenos fazerem so as eleicoes
sem desordens e sangue. Eis aqui em sum-
ira o triste e melanclico quadro que anual-
mente o fie rece esta provincia.
A' poucos dias com a administrucSo do Sr.
Peretti gozavamos de profunda paz e seguran?
individual hoje as desordens parecem-me ine-
vitaveis e Dos sabe aonde iremos parar : j
contamos com quatro mortes sabidas depos d
administrado do Sr. Franco e os baca martes
o punhaes se cruzan. E o que dirao os nossos
Ministros? Talvez o mesmo que Carlos segun-
do quando vio o resultado das perseguicoes i-
nauditasda Escossia. Conheco perfeitamen-
te que os meus Ministros lem sido os mais
crueis verdugos do povo todava nada vejo
que tenho obrado quoseja contrario aos
meus interesses. Malditos sejao aquellet
que assim pensao. e flaeelao as provincias. Bas-
ta por esta vez. Nao deixe V. Ex. de honrar-
me com suas letras e acceite os sinceros pro-
teste de quem se assigna &C&C.
COMMEFC
Alf. ndeg.
Rendimento do dia 16......'.. 12:007*551
Dtscarugab koj* 17.
BrgueSeitneiadiversos genero.
BalachoConceifuideiu.
Barca Marydem.
..- w- r Qft
Movimenlo do Porto-
[Savio aullido no dia 14.
Ass ; barca brasileira Harta, Capito Mauoef
Pereira da Silva Junioi: carga lastro.
.\avio sahido no dia 15.
Porlo; barca portugueza Lia/. Cepillo Manon!
A Ivs da Cunha : carga assucar.
IS'avios tnlrados o metmo dia.
liba de Sumatra; 82 das, galera americana.
Sumatra, Je 278 toneladas Capito Jo
Rowell, equipagem 13, carga pimenta : a
L. G. Ferrcira & C.
Londres; O dias, brigue inglez Mary Ia\kttt
de 171 toneladas, Capito William VVilson,
equipagem 12, carga lustro: a Me. Calmont
&C.
Navio sahido no dia i 6
Ass; brigue brasileiro Viriato, Capito Joi
Soares Baibosa : ctrga lastro.
iteclaracoes.
tilados na imprensa, e culpaveis a praia, para
retribuir smente aoi ob/.equios com que me contra as pessoas mais influentes dos collegios ;
accuinulou o Sr. Nunes Machado e pagar -Ihe nao licanJo em esquecimento a excluso dos
adversarios do Sinimbu da lista dos elegiveis ,
e o augmento do numero dos eleilores de aiguns
contra miin, tez-me alvo das furias desses gru- i Pal he o plano iniquo que se projecta logo
pos armados, que me arremeltro e dos quaes que se acabe de demitlir a todas as autoridades
me livrou a Cayallara de 1* linna, ludibriou I policiaes, equed'ahiap.iecaoasdomissesquese
minlia autoridade, poz minba vida em risco, e' pediro: he entoqueeu temo a catastrophe 0
boje vem com rizos slameos censurar os seus partido ante-uriyu a pezar de tudo quanlo
proprios feilos, inculpar os seus que nada fize- i tem sofrido e quanlo ainda espera soflrcr a-
ro senao seguil-o: vem inculcar que me salvou cha se cada vez mais animado, e disposto a nao
ior o arrogar a si esta obra da Providencia: se aquel- ceder o campo ; os nimos acho-se em extre-
I" que espreita a victima, e a faz conhecida dos mo irritados nao obstante as continuadas ad-
a sua resposta li/ongeira.
A influencia benfica que S. S." inculca ter
desenvolvido nos Aogados em rneu prol, qual collegios, eadiminuico de outros que sao
atiravo-se a tropa de cavallaria,quefra mande- ella foi ?S S'aculou os nimos da gentalha j impenetraveis.
da para aquietar a desorden) e garantir vida de
nimios tidados pacficos, e cercavo a Mesa.de
modo tai que o digno Juiz Je Paz o Sr. Vian-
na, c o Sr. Manoel Joaquim, conhecendo o pe-
rigo em que estavao, e mesmo por seren avisa-
dos por seus amigos, se retirrSo pura as suas
habitueoes, (cando os ,\ Togado*, entregue des
ordem e anarebia, e as Familias na
consternarn possivel.
Mas nesta anarebia, nestas tempestades nao algozes nao tem culpa, o Sr. Nunes Machado : vertencias de resignacao constancia, e soflii-
heporcerto onde esta o que mais interessa ao! que represontou esse papel tamhcm nao tem ment, que Ibes lazem a pessoas mais pruden-
leitor imparcial, e o que pode servir de objecto culpa : o beneficio que S. S.* nessa conjunclu- tes do mesmo credo
de analvse e indagaco ao homem pensador ; o ra me nrestou, eu o rejeito o cedo de bom gra- O Sr. Franco proclama que ha de vencer as
melbor'que tudo est no procedimiento que i de e solemnemente a quem o quizer. eleiees por qualquer meio qje seja, e que nao
DestC occasiio tiverJo cerl s figuros, q Certamenle o Sr. Nunes Machado tem um veio a provincia das Alagoas pura vollar com ca-
ri ro dos altos empregos queja exercem, precu- carcter benfico nunca dantes desmentido. -se ra de asno. Elle v que osdemssSos nao 8-
ro outros de summa importancia o de le nao bem provado mesmo para com o Sr Fran- dianlao o plano da immoralidade e impudencia I dados a comparecer com as amostras na secre-
Kjs(8r__por amor dos quaes hio vendido o bro, cisco Carneiro quando, outr'ora sendo Chete adoptado, e quer atierra r com o estrepito das'tana do mesmo corpo no da 17 do correte
ia e a dignidade, que sao os peo hor es [de Policia em 1835 deorigoroza busca em casa, baiooetas. 'palas lOboraidam*'" (6
1 OabaixoassignadolembraaosSrs.proprie-
taros de predios urbanos dos trez bairros del-
ta cidade, e da povoacao Jos AfogaJos ; e
assim lambem aos proprieltrios deestabele-
cimentos de commercio e industria, que pago
impostes provinciaes ; taes como serraras, ola-
ras, fabricas de tabaco, de chapeos e de cha-
rulos, casas de moda e Je cambio que se lem
de proceder cobranca executivamente daquel-
les que se acharem debitados: portento convi-
da aos mesmos Srs. para coinparecerem a sal-
dar seus dbitos na Mesa de Rendas Internas
Provinciaes. Recre, !."> de Selembro de 1814.
0 1. Escripturario servindo de Iscrivaoe
Administrador, Jos Guedts Salgueiro. (10
3O Sr. Inspector do Arsenal de Ma-
rinba, em onservancia do imperial aviso de 29
de Agosto lindo, manda fazer publico que en-
gaja dous moldadores de obras de ferro
para servirem na fundico de Ierro esta-
belecida no Arsenal de Marinba da corte, pelo
lempo de dous ou ii1:.is anuos, se nisso convie-
rem. As pessoas de semelbaote profisso a quem
convenha o engajamento sao convidadass pelo
mesmo Illm. Sr. Inspector a eomparecereui
quanlo antei n'esta Secretara, a lim de trata*
rem d'esse negocio, e assignarem o respectivo
termo.
Secretaria da Inspeccao do Arsenal de Ma-
rinba de Pernambuco 1'2 de Selembro de
18U. O Secretario .
Alexandrt liudri^ues dos Anjos. (16
1 O Conseibo Administrativo de policia compra seiscentos covados le panno
asul : os interessadoi sao pelo presente convi-



i ieHoes.
i
1 Antonio Jos de Magalhes Bastos por seu
procurador Instante far loilao, por interven-
cao niais pertencesda sua casa na Cidade tita na
esquina da ra do Queimado, por cima da loja
que foi de Novaes & Bastos, e ora pertencente
ao >r. J. A. M. Novaes; sexta fora, 20 do
corrente as 10 horas da manhaa, em ponto ,
na inesma casa. v*
2 Julinston Paler & C. continuar
por intervenirlo do corretor Oliveira o
ten loilao do grande sortimenlo de lazendas
incle7asa" mais proprias d'esta mercado, in-
clusive mullas outras recem chegadas pelo Co-
umbus : terca-leira, 17 do corrente as iO ho-
ras da manhia no seu armazem, ra da Ma-
dre de Dos. (8
Mi -~~~- 9MKa9MBqRBBBBMNM>
Avisos diversos.
ON. 12 DO GUARARAPES,
PEB'ODrCO ORVE1RO E GOVERNISTA,
achar-se-ha a venda, hoje ao meio dia,
o dia 15 do corrente rnez, e sahend ; se (fue 1 Almeida Azevedo a Jos Baptista da Fonseca
um preto andava vendend o dito; pede-se a | Jnior: na companhia do d:to escravo loi o
qualquer pessoa, que o tiv< r comprado, de res- ; preto Antonio crioulo do Maranho, de 25 an-
tituil-o na ra da Cruz n. 18, a onde se pagar I nos de idade, estatura relugar, pouca barba ,
na
livraria da Praca da In.epeniencia ns 6 e 8,
por 80 rs. eada eximplar.
O NAZAlU'.N;) N. 63
est a venda nos lugares do costume a 60 rs.
cada exemplar; Iras artigos sobre o Rio Gran-
de do Sul sobre o tratado, c xama a atiendo
dos Pernambucano sobre a actualdade e um
restinho ao Guarda.
__J. B. C. Tressc avisa ao respeitavel pu-
blico, e principalmente aos Srs. Thesoureiros
e pessoas encarregadas das igrejas que elle
continua a fabricar orgos de todos os tama-
itos, para groja, com clarim, cromorno, voz
humana e rouxinol, dito orgo que sendo ou
vido, nao teni apparccido aqui duas fina ,
a clavier, e a chave de realejo, por falta d'or
ganista ou por falla de saber tocal-o, enlao se
toca com a chave, como se osso um realejo ,
obtendo a niesina voz do um orgao de igreja ,
contando nos selindros, a missa, os hymnos pa-
ra todas as festas e dias santos do anno ; ludo
reunido na mesma obra : orgao para rccreio
de casas com machina, tocando s clavier
e a silindro ludo reunido na mesma obra :
realejos com tambor o trombeta para recroio de
casas, com quarfrilhns, para dancar pantaln,
ete, poules, tvenis-finalis c walgas, outro rea-
lejo, de toi'as as di mnades para igreja, com a
missa e os hymnos, cjm a mesma vo< d'um
orgao de igreja ; as pessoas que o quizerem
honrar com a sua presenta acharao ja em
sua casa algumas obras promptas : transferio a
la tenda para o mesmo atierro da Boa-vista
n. 12.
__ abaixo assignado respondendo aoannun-
cio do Sr Francisco Mximo Fcrreira publi-
cado no D -novo de sexla-feira (13) tem a di-
zor Ibequo he falso o seu annuncio porquanto
se a apparicSo do batalbio ligeiro, au Ihe rou-
bou co ni pie tana; n te os sentidos, bem lembrado
estara o Sr. Mximo do que assignou a chapa do
seu visinbo Antonio Francisco Dias, dando es-
sa razio por desculpa quando o abaixo assigna-
do Ihe fallou a tal respeito, e que por isso nao
km semelhante chapa em seu poder certo que
se a tivesse, lasia eilu o uso que merece as-
gignatura de quem mente assim em publico,
sem o menor resquicio de vergonha e de quem
para servir aoseu Capitao de companhia nao
sopeja deabrar como vil escravo, em quanto
porm aos sentimentos polticos do abaixo as-
signado, res|.onde-e-lbe que sempre lorio os
mesmos, istu be, que sempre obedeceo as Icis e
as autoridades legitimas detestando como ho-
mem.de honra o> inimigos dosocego publico,
queuotroiim nao tem em vistas mais do que
pescaremnasaguasturvase....Sim,Sr.Maximo,
Vine nada pode ganbar no partido da ordem,
entretanto que assignando a chapa do seu
Capito (como Vmc. o disse em certa casa pa-
rante muitas peasoas de considerado) pode ar-
ralarse iiiclhor, e por isso nao admira o seu
arrojado e insulluoso proced ment.
Manoel Jos Jeixeira Batto.
1Jos Paulino d'Almeida faz publico que
tem intentado peloJuuodal.'varadociveldesta
cidade um libello contra os Srs. Jos Antonio dos
Santos Silva e Jos Joaquim Pires, para efle-
todo anoullar o testamento com que faleceo
Manoel da Cunha Miranda e habilitar como
(liba natural e nica herdeira do dito Miranda
a nmlher do anuuncianle D. Mara Zefenna
o preco, por que elle foi comprado.
Domingo 15 do corrente d.sappareceo do
soHrado n. 128 na ra de Hortas, un. cacborr
nho d'agoa ; quemo levar no dito sobrado,se
r gratificado generosamente
O Sr. Joao Paulo Xavier de Salles, dirja-
se a ra do Vigario n. 19, que se Ihe deseja
fallar.
= Aluga-se urna boa e asseiada casa na ra
Imperial anexa ao sitio do finado Machado ,
a qual tem commodos suffcientes para grande
familia aluga-se por anno ou para passar a
festa ; a tratar na ra Direita o. 82, primeiro
andar.
Precisa -so do um trabalhador de masseira
e tendedeira ; na ra Direita padaria n. 82.
Precisa-se de urna mulher que queira en-
sinaruma mulata a engommar em casa de sua
senhora na9 horas que se ajustar ; na ra de
Aguas-verdes, sobrado n. 66.
1 = Precisa-so de amas de icte na casa dos
expostos; as pessoas que quizerem criar diri
jio-ae a mesma casa. (3
2 Na lundicaode ferro e labrica de ma-
chinas estabelecida na ra d'Aurora desde 1829
continua-se a apromptar com a maior perfoi-
i;ao machinas de vapor de toda qualidade; mo-
endas de canna das dmensoes mais aprovadas :
machinas de urna invenco inteiramente origi-
nal para fazer farinha de mandioca bombas
metlicas deconstrucao a mais perkita inven-
tada nesta labrica guindastes de Ierro camas
de ferro fazendo-seapromptal-as com brevi-
dado e segundo o risco que se der; alvarengas,
canoas, e geralmente qualquer embaraacao
pequea de ferro : alm disso acha-se nu dita
fabrica machinas de vapor de verdadeira for
5a de seis cavallos comcylindros de 16polega-
das em dimetro interior e dita- de forca ver-
dadeira de qualro cavallos com cylindros de 14
polegadas cavilhoes parafuzos hronzes ,
aguilhoes d'engenho qualquer que lor o ta
manbo e cairos do mao : igualmente ha um
guindaste de Ierro porttil para trabalhar em
trilhos de Ierro, podendo se mover de urna par-
te para outra; todos esses artigos sao leitos nes-
ta labrica e garantidos. Ha mais urna ma-
quina de (azer lijlos por vapor ou por agoa : e
urna serrara com armario de ferro. As ma-
quinas leitas nesta fabrica encerrao em si os me-
Ihoramentos modernos, perfeicao d'obra e so
idez, ttulos que desde o estabeleeimento des
beicos abertos, que mostra os denles claros,
levou carniza de baeta ja velha calsa de brun
Mlcatroado e gargalbeira ao pescoco, que he de
suppor o lenha lirado, com todo mostra osig-
nal de ter trazido ; quem os pegar leve a ra
da Cruz do Becife n. 37 segundo andar, que
ser gratificado corn 50*000 rs. (2
2 Boga se pessoa que na Passagern da
Magdalena, casa n. 27, que volta para o Ca-
jueiro, achou urna cadertf de palhinha na nou-
te do 13 do corrente, que por esquecimento
nao se recollieo, querendo restituil-a, dirija-se
mesma casa, quesera recompencado. ^G
10M.*-Callum > Companhia respeitosau.en
te a visito aos senhoies do engenlio o ao pu-
blico em geral que na nova ra do Brum. que
passa por detraz do Arsenal do Marinha teem
estabelecido urna ferrara ( sendo a ultima do*
lado do poenle da mesma ra) onde fazcm
cavilhoes, atracadores, parafuzos de apeitare
oulras ferragens para engenho, eixos trilhos e
outras ferragens para carros parafuzos e poi-
cas de todos os tamaitos ferragens pata na-
vios, varandas, portaes, carros do mo u todas
as mais obras de ferreiro; e como os seus appa-
relhos recenlementechegadosde Inglaterra sao
de primeira qualidade, promeltem agradar aos
seus freguezes tanto na qualidade da mao
d'obra, como no preco e promptido. (10
LOTERA DE S. PEDRO
MARTYR DA CIDADE
DE OL1NDA
Km consequencia da grande influencia das
cleicoes nao pode ter lugar o andanieuto das
rodas, no dia 12 do crente como se tinha an-
nunciado porm lera agora infalivelmente no
dia 10 de Outubro prximo vindouro ou an-
tes se venderem se bem o resto dos bilhetesquo
fallan: por assim ter determinado o Exm. Sr.
Presidente da provincia os bilhetes existem a
venda no Becilo lojas de cambio dos Srs. Vieira,
Manoel Gomes; Santo Antonio ra do Cahuga
lojas de fazendas dos Srs. Pereira & Guedes ,
botica doSr. Joao Moreia Boa-vista loja de
ouriveisdo Sr. Jacinto, eemOlinda, nosqua-
tro cantos loja do Sr. Domingos : ra de S.
Bento sobrado n. 12. (19)
2=0 Sr. que por cassuada tirou do boleo de
I una sobre casaca urna carleira encarnada com
u:na porfi de sedulas e urna lettra eobriga-
ea e ordens c mtis papis do importancia
iiii7 millos aue uesue t csw iiicciincmu u- ,
nuez, "i"'" M"c u servelI1 a seu dono; cuja pessa ou roubo
ta fundicao (a nica no Imperio) tem para ella Hu,a" c .. '.', ..
1 u v". ... r jc.i. foi fcita publicamente no da da festa de ftossa
lanceadoa estima publica e ape/ar dosobs-:'ol ,t,ia PU .... AM-
,.-, ,, ,r ,i ii, ., Senhora da Penha logo que se acabou o ser
innii os e dilicuIdades com que tem de lutar os k,ruuu" j
idcuiu o umiiuiuau ( mao lenta a hondadedea levara seu dono pois
proprietanos descancao no apoio do puhl
perangosos que suas fadigas e incansavel zalo
para introdusir no imperio um ramo d'indus-
tria til nao serao desprezados. (36)
2 ~ Aluga-se ou vende-se adinheiro, ou a-
troco de lijlos d'alvenaria grossa, urna canoa
que carrega 1200 lijlos da inesma a I venar a
com muito pouco uso e muito bem constru
da; a tratar na travessa do Queimado com Ma-
noel Fumino Fe reir. (6)
2 Francisco Eduardo Alves Vianna, mu-
dou a sua residencia da ra d'Apllo n 9, para
a ra da Senzalla-velha n. 110. (3
2 Cjc precisar de um rapaz Brasiioiro
cazado com pouca familia para caixeiro de
qualquer arrumaco, anda mesmo para fura
da praca em qualquer engenho eu feitor ,
pois de ludo tem pratica por j ter cocupa-
do lodosos lugares, e he bastante ahil e deli-
gente para todos osservicos e presta fiador a
ma condu ta; quem do seu presumo se quizer
utilizar, dirija-se a ra do Coluvello n. 29,
que se dir quem pretende. (10
2Quarta-feita 18 do corrente, pelas trez
horas da tarde, a porta do Sr. Dr. Juiz de
Direito da segunda vara do civel Jos Thomaz
Nabuco de Araujo, ter lugar a segunda praca
de urna casa terrea na ra de S. Goncallo, me-
lado de um sitio e olaria no becco das Barrei
ras o sessenla palmos d>: terreno com trez mil
de fundo, nos quaes se achao sitas algumas ca-
sinhasdetaipa, no Atierro dos Afogados; por
execuco que move Manoel Antones Villaca
contra o cazal do fallecido Manoel Jos de Me-
deiros; as pessoas que quizerem lanzar, s3o
convidadas pelo presente comparecer no dia e
lugar referidos para oflerecerem os seus l-
eos. M l15
2 De bordo do patacho nacional IKtptuno,
fugiro na noute de 13 para 14 do corrente os
reno. H, "Ja o- qu^nguem con- escravos Caelano de na^o, ^^^^
t^l^lm^tonl^*^.^]**"*' estatura mediana cor fula re-
e bau depoi a ignorancia, faz. se o presen- i forcado do corpo. com pouca bar a olha mal
r n ncio Jos Paulino a"AlmetJa (11 encarado levou calsa e camisa de brim ale -
k e ao Sr Dr. Villela que no rol dos troado. foi escravo mu.to. annos ua Parah.ba
"" I nens Ilustres do Afondo nscreva o (para ondejulga.se ter ludo) d onde O. envia-
*n KWanZta Ro. iosNoberto do aoa Sra. SataaaftC, a fl/arla venda ao
IhomdaBaguarentes, neg UidroJos Caparica que o mandn para
e os dous casacas de Dronze. o
() Cambtla cahe/udo Maranbfio .
se acha assignado na mesma carteira e hoje
mora por detraz da ra do Celdeireiro ou entio
baja de entregar na loja de lazendas de Joo
Antonio Martins Novaes, na ra do Queimado
n. 29, e seassim o fizer se guardar silencio e
senao vera seu nome por extenco publicado no
Diario pois bem se conhece pois mora no
becco oo Padre. (16)
CABROS DE
aluguez:.
|i foi undulo e ltimamente
2 Frederieo Ilansen abri um estabeleei-
mento dv carros o cavaos de alague! na ra do
Passeio Publico o. 15, as pessoas que precisa-
ren! podero dirigir-so a fabrica de chapeos
da ra do Collegio n. D, onde aeharo com
quem tratar: prometle-se muilo asseio e
promptido. (10
2__Aluga-se urna casa para assougue sita
no beco do Padre, com grades, tarimba, pesos
e todos os mais peitences do mesmo,como tam
bem se vendem os mesmos pertences : .trata se
na Praca da Independencia n 28. (5
2 Precisa-se alugar urna boa preta qui-
tandeira para vender na ra, quem tiver an-
nuucie. (2
2 OSr. Ignacio Josd'Albuquerque iMa-
ranbio dirija-se a ra do Sol n. 1, para receber
urna carta vinda de Lisboa. (3
2__ abaixo assignado faz saber a todos os
Senhores que mandao canoas buscar agua as
bicas do Monteiro, que do 1 de Outubro de
1844 em diante pagar, porcada canoa que
eneberem, 480 rs. (5
Antonio l'treira de Miranda.
2 Aluga-se, para passar a lesta, urna casa
terra sita na povoaco do Monteiro, com 4
quartos, cosin\ta lora, com sua cacimba, quar-
tos para negros, dous quintaos murados, com'
porto'e sabida para o rio, e duas estribaras; ]
quem a pretender dirija se ;i travesss do \eras'
(na Boa vista) sobrado n. 15. (7 i
2 Ollerece-se um moco estrangeiro para >
criado de qualquer casa particular dentro desta
praca, ou mesmo para fura, e d conhecimento
sua conducta ; quem de seu preslimo se qui- |
zer utilisar, dirija-se a ra Direita n 34. (6
2 Na ra das Aguas-verdes n. V2 la/em-
"---------- O (nmlttacaMudo > aranliao e all ro irnaiuo run.............- _..------------------ ---
_ Tendo-.e sumido m pW0 Angola, remettido pelo dito patacho pelo Sr. Joao de se bous ornamentos de -greja por preco muito
coioiiiodor Vende-se lambem o Commcntario
dos Evangelhos de S Joo, por Silverio, em
latim, por preco com modo. .5
2__O florece-se um rapaz Brsilciro .de 6
annoi para caixeiro de ra ou de efcriplorio, o
qual escreve aollrivel ; quem quizei dirijan a
ra da Cru n. 35. (*
2 Ollerece-se um bomem para criado de ca-
sa, ou para ajodar cosinhar, ou prtj feitor de
sitio ou de engenho, quem de seu presumo so .
quizer utilisar dirija-ae 6 ra estroita do Bosa-
rio. venda n. 8 (5
2 Ollerece-se um caixeiro portuguez para
loja de fazendas ou roeudezi s, do que tem bas-
tante pratica, ou para cobrancaa ; quem preci-
jsar dirija-se a ra do '."/ano larga n. 40, i.1
andar. Ia
1Joaquim Antonio da Cruz subdito por
, tuguez retira se para Angola. (2)
lasCootioa a estar au/ente a preta Floren-
cia de naci Angola de Upara 15 annos, seca
do corpo e.ibeca mal eita. n:;jis chato, gro
co, boca grande, beicos groc,os, ps grandes
meios apalhetados, e peitosempfl, falla desem-
baiaeada.e ao mesmo lempo niuitosonsaquando
assim Ihe convem; cujaeseravn foi de una Se-
nhora I). Anna Joaquina Bizerra que morou
em Olinda ebairroda Boa-vista e costumava
viajar, ou tanihem morar para o Norte, em Cu-
cena, e Parabiba.e esta escrava quando da di-
ta Senhoru venda llores pela ra, por sao he
de suppor que alguem a conbeca, e no caso de
a verem ou dellaterem noticia (o mesmo serogaa
dita wra.) de o deelararem na ra do Crespo loja
n. 10, ou no Becife ra da Cruz n. "26, venda de
S Araujo e Irmao que se agradecer, e quem
a pegar e leval-a em qualquer dos lugares rece-
bera 1008000 res de gratificacio. (19)
= Pergunta-se ao autor do annuncio inse-
rido no Diario de l'ernamluco dactado de 16
do corrente, se as letlas iniciaesde ,1. A. S. \.
do seu annuncio seentendem com o abaixo as-
signado e o mesmo abaixo assignado declara que
qualquer annuncio que lome aparecer com as
mesmas lettras nada responder por nao se en-
tender com o mesmo assim como pede a pes-
soa a quem diz respeito o dito annuncio que
melhor seria azer o favor de la/er alguma mu-
danca em seu nonm para nao incommodar o
abaixo assignado oque por ve/es tem aconte-
cido. Jos Antonio da Silva Vianna.
s= O Capitio Tenla Joao Nepomuceno
Menezes embarca para o Rio de Janeiro a aua
esclava parda de nome Vicencia.
2_ O armasem de deposito de viveros na ra
da Praia becco do Carioca n. I, por baixo da
sociedade Philo-Thalia. que partencia a yalen-
tim Jos Correia desde o dia 11 do correle,
dea perlencendo ao seu ex socio Manoel Joaquim
Rodrigues. de cojo contrato se passou papel do
venda e duas lettras a 3 e 6 mezes. 1
2 No dia 18 do corrente se lia de arrema-
tar em prava publica na porta da casa do Sr.
Dr. Nabuco Juiz do Civel da segunda vara ,
urna morada de casa de sobrado de 3 andares
na ra Direita o 7 esclavos tudo por execu-
co da viuva e filhos de Antonio da Cunha Sita-
res GoimarSes, conDa a viuva e filhos de Luiz
Eloy Durao. (8
2Km fins do mez do Julho prximo passa-
do fuglo do poder de HodolphoJoo Barata do
Almeida, quem o tem arrematado, um Afri-
cano de nome Aurelio com os signaos seguin-
tes ; estatura regular, chelo do corpo cor pre-
ta pouca barba cara gorda com urna mar-
ca de lo" ou l'erida do lado direito abaixo da
fonle ps grandes o um delles um piuco en-
ehado de etysipela denles alvos falla bucal
c um pouen si restada ; consta que tem andado
pelo rorte-do-Maltos; quem o pe^ar, leve a ca-
sa do dit. Barata, na ra da Cadeia do btirro
do S. Antonio n. !6, que ser gratificado. (13
2 Madama Lavcssire, modista francesa ,
faz sciente ao respeitavel publico, que b ni mu-
dado a sua residencia da ra estreita do Rosario
para o Atierro ta Roa-vista n. 3, primeiro an-
dar onde se propoe a fazer toda a qualidade
de modas com toda a promptido posslvel ; a
mesma madama altiga inetada de sua casa a al-
guma familia. ;8
2 Manuel Jos de Magalhaes Basto embar-
ca para o lio de Janeiro o seu mulato do no-
me Manoel. (3
2Aluga-se o segundo andar da casa n. 7
da ra do Queimado ; a tratar na ra do
Crespo loja n. 'I, ou na loja do mesmo so-
brado. (*
3 Boga-so a Senhora I). Theresa de Jess
Antunes forres, de apparecer ou dar solu-
can nestes 8 dias do negocio que tem na ra
[Sova loja n. it. faz-se este annuncio por ter-
se ido varias vezes na sua casa sem so poder
fallar com a dita senhora. (6
3 Pede-sopor muito favor ao Sr. Raimun-
do Candido dos Passos, Furriel do Corpo do Po-
lica ,. quo va a ra Nova loja de alfaiate
n. 46. (*
3 Continua-se a fazer caixas para chapeos
de todas as qualidades para homem sssim co-
mo para lojas francesas, por menos preco do
que em outra qiilquer parte ; na praca da
Boa-vista loja da chapeos ; na mesma loja
prcisa-se de dous meninos para aprendercm o
ofUcio. (7
fmm


Atterro da Boa-vista
V
netas
1 Precisa-sede urn bom cosinheiro que' espelhos mofados; no
saiba bem cosinhar, forro, ou captivo, pura o n 17.
botequim da ra larga do Rozario n. "27. 3
OSr Jos Francisco da Silva, morador
na cidade do Olinda dirija-se atrs do Corpo
Santo n. 68, que se Ihe deseja fallar a negocio
de seu Interesse.
1 Xo sitio do Cajueiro ha cosa p..ra so 2 Vende-se farinba de mandioca de supe-
alugar para se passar a festa ou por anuo ; ai rior qualidade, chegada ultimamento de Grave-
tratar no mesmo siti;, do Cajueiro, (3 las, e 5. Matheos, e por preco mais commodo
1 Aluga-se algn; andar do sobrado emido que qualquer outra pessou vendo, por se
orna das seguioles ruasde S. Antonio; Nova querer concluir com esse negocio; no tanque
Crespo. Cadeia. G llegio, Rozario Queimado d'agoa que loi do defunto Joaquim Jos da Cos-
Livramento e Larangem.s ; quem livor mnun- l;1 (Jliveira, unto no tbeatro ralbo. (7)
ce. k
1 Antonio Joaquim Novaes, subdito Por-
tuguez retira se para o Rio de Janeiro. 2
l'ma mulliente 38 a 40 annos se olio-!
rece para ama de casa de qualquer homeui sol-!
teiroe somfamilia, asseveraodo, que bebas-'
ante cuidadosa na administraciio e economa
decasa ; quem a pretender, di rija-se a ra dt>i
Padre Florianno, loja do sobrado de dous an-
dares n. 22 e na niesma loja
junto no tbeatro velho. (7)
3Vndese urn illucidario das palavras ; e
um diccionarioinglaz ; na prava da Indepen-
dencia ns. (i e 8. (3
3Vende-se excedente larinba de trigo da
marca SSSF, prximamente chegada de Tries-
te ; do armasen) de Jos Rodrigues Pereira 6
Companhia no Recife, ra da Cadeia na es-
quina do becco do Capnn. (5
3Vende-se urna porcao de telhas mui bem
qualidade, em porcao e a retalho ; no Recife, ma, cosinha lava, e he quilandaira ; urna
becco do Capim n. 60. dita para todo o servico ; um mulato de al) an-
iVende-se na loja rln Joo Cerdoso Aires nos, de todo o servico e irabailiador decampo;
na ra da Cadea-vellia, urna obra publicada no um dito pereito marinheiro ; urna mulata do
Rio do Janeiro no anno de 1843, intitulada 20 annos, engornmadeira e costureira ; na ra
Diccionario de Medicina Popular pelo l)r. do Fogo ao p do Rozario n. 8.
Chernoviz, em que se descreve segundo a or- Vendem-se ricos cortes de tarlatana do
dem alphabetica e em lingoa vulgar ; os synlo- padroes modernos a 5^ rs. o corle ; na ra do
mas, as causas e o tratamento das molestias, os Crespo loja n. 11, de Berilo Jos da Silva Ma-
socorros que se devem prestar nos accidentes galhes. ^.
sbitos, os contra-venenos do todos os venenos Vende-se urna gargantilha do ouro de
conhecidos os preceitos para a conservacao da bonito modelo nutra dita de con'.as azues en-
satado as plantas, a preparacao dos remedios castoadas em ouro, um bonito alflnete com
caseiros ote. ; dous volumes em quarto.con- diamante grande para senhora duas voltasde
tendo 950 paginas por iO/f rs. (t3 transelim duas ditas de cordao, pares de brin-
' l j -osidas, e de bom barro e outra porcao do ti-
da Florentina n. 16 ;
de dous rapases para
loja n. 9.
3 Alugao-se o primeiro e segundo
da casa n. 142, da ra da Kctualla-velha ,1
rectificada de novo ; os prclendenles, dirljio-se
a ra da Cadeia do Rccie loja de chapeos
n. 55. (51
3Na ra da Florentina no quintal, aon-
de bou ve o circo Olmpico de Bernab alu-
gao-se ptimos cavados para passeios.
'> Joaquim Jos Ferreira ODibarca para o
Rio de Janeiro o seu escravo crioulo de nomo
Anastacio. (3
3 Arcenio Fortunato da Silva precisa pa-
ra a suacapalazia externa de alguns serventes
al It de Novembro o que participa aquellas
pessoas, quelhe lem fallado para admitir ser-
ventes, que os nao manda avisar por se nao
lembrar quem sejao. ((i
3 Aluga se um sotao com muito bons
commodos para urna pequea familia d-se
ruis em tonta a alguma senhora viuva de boa
conducta; a tratar na ra das Grates loja de
pintor e vidracelro. (5
3 Aluga-se um negro para trabalhar no
servico de campo ; quem o pretender, dirija-se
ao sitio que fjca r.a IraveBSfi do finado Montciro
n, 9. il
lia licarem trabalhan-
6
Vendem-se molas barricas vasias para
assucar em grandes e pequeas porcoes, por
pre?o commodo ; na ra da Moeda arniasem
n. il. (4
3 Vende-se sal do Ass a bordo do bri-
gue Sagitario ou a tratar na ra da Moeda ,
armasem n. 11. (3
3 Vende-se urna porcao de barricas de cal
virgem muito nova ; no trapiche da Alan-
dega-velha a fallar com Henrique Mara Perei-
ra Guimaraes. (4
3Vende-so farinha de mandioca muito boa
e barata em saccas de um alqueire cada urna;
nos armazensde Antonio Annes e Dias Fer-
reira no caes da Alfandega. (4
2Vendem-se 5 torneiras do metal, proprias
para qualquer liquido ; dous toneis de duas
pipas c lima cada um un foi de azeite de car-
ra pato e o outro de ago'ardente
Hospital, venda n. 14.
eos de difieren tes modelos anneloes dedacs,
medalhas, botdes, alfinetes para abertura di-
ditos para punho correntinha para relogio,
um relogio saboneta ingle/., deprata, um re -
a tratar na mesma na ra da Sen- plandore bandeira para menino Dos, una co-
antes de chegar ao Porto das Ca- lher de tirar lulipa eum par de easticaes do
Vende-se urna venda em muito bom lugar,
e nao lem grandes fundos com commo-
dos para pequea familia e vende bastante ,
o seu dono a vende por se retirar para lora da
provincia
zalla-nova
nas n. 22. prata ; as Cinco-ponlas n. 45.
Vende-se por necessidade urna escrava Vende-se um sitio na estrada que seguo
moca de naciio Benguella de bonita figura do Remedio para os Afogados com 320 pal-
sen) vicios nem achaques engomma, cosinha, mos de frente e perto do mil de fundo, trras
cose bem vendo na ra e he muito fiel; na ri- proprias, e parte plantado de arvoredos novus,
beira venda n. 3. ludo de baixo de ordem e cercado de espinho ;
Vende-se superior papel de peso e alma- na ra Nova loja n. 43.
co de todas as qualidades, muito barato na- Vcndcm-se ricas mantas de seda matizadas
vainas de cabo de marfim a 4#rs. a contento e lisas cortes de tarlatana, ditos de cambraia
superiore-phosphoros n. 104, chegados plti- muito transparente escocesa ditos de seda es-
mamente ; na ra dos Quarteis n. 24, loja de cocesa lencos de seda de Rodos padroes, cha-
Victoiinode Castro Moura. peos de castor brancos e pretos ditos de massa
Vende-se um preto sem vicios nem acha- Irancezes da ultima moda cortes de chal ,
ques do 25 annos por preco commodo ; no muito lindos cortes degorgurao para collete,
Atterro da Boa-vista n. 26; na mesma casa ditos de selim Maceo de cures, cassa-chitas, chi-
acha-se urna caria para oSnr. Antonio Freires tas francesas e largas, trompas, cornetas de cha-
de Carvalho. ves clarins cornetas trombons flautas de
Vende-se a venda da esquina da ra Im- buchoedeobano, violos, rabecas, rabecoes ,
perial n. 2, com os fundos que qu/.erem, ou so e outros muitos instrumentos e fasendas de bom
2Vendem-se moinhos de ferro para moer I Maia.
a armacao ; um braco de batanea grande com
conchas e correles de ferro e os pesos que
precisarem ; urna porcao de caixas vasias do
Porto, tudo muito barato ; a tratar com Joa-
quim Pinheiro Jacome na niesma venda.
Vende-se um pardo de 16 annos de bo-
no pateo do nila figura e he ptimo para pagem ; na ra
4 do Crespo, loja n. 12, de Jos Joaquim da Silvt.
i gosto tudo por prego commodo
van. 3.
na ra No-
LOTERIA DU GUADELUPE.
Os bilhetes da pequea e mui acreditada lo-
tera do Guadelupe que mu prximamente
deve correr, acho sea venda as tojas de cam-
bio da ruada Cadeia do Recife, dos Srs. Viefra,
e Cunha; na de miudesasda praca da Indepen-
dencia, do Sr. Fortunato Pereira da Fonseca
:' s ; na .. Sr. .Morena Marques, ao
peda matriz; na Boa-vista, botica do Sr. Igna-
cio Jds de Calilo ; c nos (Juatro-cantos em
Olinda, lojadoSnr. Domingos Jos Alves da
Silva, (12
3~ D-se dinheiro a premio sobre penhores
de ouro ou prata em pequeas quantias;
na ra da Florentina n. 2.
7=Jolinstun Pater Si C. teemconstantemen-
te a venda laixas de ferrobatido ie coado mo-
endas de (orga de 4 cavados bax valia pres-
so, tudo por preto commodu : na ra da Ma-
dre de Dos n. 5.
Compras
7Compra-seeffectivaroente nesta Typogra-
phia toda a qualidade de pannos cortados ou
vellios, sujos, nu limpos aparas de papel, pa-
pelSo e toda a qualidade de papis velhos. 4
3 Compra-se un i rotula para janella e
outra para porta que anda esteja "" bom
uso ; na prava da Boa-vista loja n. 26. 3
3 Compra-se papel di embrulbo de todas
as qualidades ; na ra larga do Rotarlo n. 15:
na mesma casa faz scientc 8 todas as pessoas
que tiverem penhores de ouro os vao tirar no
praso de .s dias. d irlo serS vendidos. 5
2 Comprii divamente para (ora da
provincia mulatas negras, emolequesde 12a
20 annos, pago-sc bem ; na ra Nova loja
de ierragens n. 16. 4
Compra-se um carrinbo, que seja usa-
do, de duas rodas, para andarem dous me-
ninos na estola po commodo ; na pra-
ca da Boa-vista, botica t!e Victorino Ferreira
de Carvalho.
Comprao-se efectivamente para fura da
provincia escravosde ambos os setos de 12 a
20 annos agradando pagSo-se bem ; na ra
da Cadeia de S. Antonio, sobrado de um an-
dar de varanda de pao n. 20.
Compra-se urna morada de casa terrea no
bairro de S. Antonio ; um pontriro de ouro de
le sem feitio ; na ra Dircita sobrado de
um andar n. 5*3.
Compra-se um methodo de msica para
violo sendo de Carule, melhor, e que es-
teja em bom estado; na ra do Livramento n 6.
Ompra-se urna ni gra de 18 a 20 annos,
de bonlia figura equelenha principios de cos-
tara ; na prava da Roa-vista venda n. 18.
Compra-seo liv. o da vida de JesusCbris-l
to anda menino usado ; no Atterro da I
vista n. 4'i
Comprao-se vidros grossos e grandes de I
cal, superiores vinhos engarrafados de Madei-
ra-secca Malvasia e Rucellas de 1832 por
pin/o commodo ; as obras completas de Yol-
taire em 7 volumes, em quarto nova edivao
com estampas, e encadernada, pelo baixo pre-
i;o de K.i rs. cada obia ; as obras completas
de Camoes em 3 volumes ultima edivao por
6100 rs. cada obra ; na ra da Cadeia do Reci-
fe n .'>", primeiro andar. (10
2 Vende-se, ou aluga-se por preco com-
modo para se passar a lesta um sitio com casa
de taipa ; com commodos para lamilla tem
varias fruteiras e ha perto do banho ; a tratar
no mesmo sitio; que lica entre a Casa-forte e
Montciro, confronte ao sitio do fallecido Joan
Rodrigues de Miranda. (1
2Yendem-se 30 pipas de ago'ardente de 20
graos a 40# rs. ; na ra das Larangeiras casa
de Claudio Dubeux. (3
2 Vendem-se os segulntes livros ; a vida
de S. Agostinho, o diccionario inglez, dos gran-
des, pur Yeira e as cartas gcographicas em
formato grande; no Atterro da Boa-vista lo-
ja de miudezasn 54. (5
2Vendem-su 7 escravos, sendo duas pretas
de 18 annos,engommo, cseme cosinhao bem;
um moieque de 1S annos ollicial de seleiro ;
3 pretas de bonitas figuras de20 anuos, boas
quitandeiras; una negrinhade 10 annos, pro-
pria para mucama ; na ra Velba n. 111. ,6
2Vende-se urna bomba de cobre por pre-
co commodo; na ra da Calva-alta n. 12, ao
p de S. Jos. (3
2 Vendem-se 3 escravos de nacao entre
lies um bom ollkial de ferroj, de 22 annos ;
urna escrava de 22 annos, cose engomma e co-
II ha; duas ditas lavadeiras e quitandeiras,
lodos se dio a contento : na ra Dneita n. 3. (S
2Vende-se um pardo bom pagem e ofllcial
dealfaiate, ptimo para servir a una mesa de
grande familia, por estar a issoapplicado, mo-
co e sem vicios e declara-se que nunca tugio ;
na ruado Queimado, casa de Jos Joaquim de
Novaes, na esquina do largo doCollogfo. ;6
2- Vendem-se cortes do seda escocesa para
ve:lido, :r.im livrado branco ede cores, man-
tas escocesas para senhora, ditas de seda boida-
das de matiz ditas de laa capellas mui lirias,
ramos de flor de laraoja luvas de pellica com
rofco, ditas curtas, ditas de cOres para
bomem esenhura ; calvado deduraque de Lis-
boa para senhora dito francez para senhora e
meninas bolins de bezerro para homem, e ou-
tras mudas fazendas chegadas ltimamente da
Franca; na ra Nova loja francesa n. 6, de
J. Y. Mamede de Almeida. (12
2Vende-se constantemente a;eite de coco
em grandes e pequeas porcoes a 1020 a caada
da medida velha ; na ra Nova de S. Amaro ,
casa nova de dous andares e sotao n. 6. (4
2Vende-se urna prela da Costa propria
para o campo ; urna dita de Angola boa ven-
dedeira de lasendas ; um bomcavallo, porpre-
eocommodo ; na ra Nova de 8. Amaro casa
de tlous andares n. (i. 5
IVende-M urna duzia de cadeiras de jaca-
randa urna par de bancas de dito, um par
as de vldro um globo de vidro para
mel de sala tudo com pouco uso e por pre-
1Vendem-se apparelhos de porcelana dou-
rada ditos azues e de mais cores para cha ,
ditos para mesa de jantar azues e outras co-
res garrafas lapidadas para vinho compotei-
ras para doce, copos para agoa clices para
vinho, ditos para Champanhe, ditos para cer-
veja sendo todos estes vidros de cristal e la-
pidados, mangas de vidro lapidadas inglezas ,
frascos de bocea larga canecos com figuras ,
todas estas e outras muitas fazendas, por preco
mais commodo, do que em outra qualquer
parte ; na ra do Livramenlo n. 6. (1*2
Vendem-se di us barris que forao de
azeitede tarrapalo um peso de meia arroba,
tudo por prevo commodo ; nu ra Direila so-
brado de um andar n. 56.
1Vende-se urna motada de casa de um an-
dar e sotao com quintal e cacimba na ra da
Guia n. 7 ; a tratar na ra da Crus n. 48. (3
1 Vende-se urna cama de condur, por
14^' rs.; na ra do Arago loja de marcineiro
n. 37. (3
1Vendem-se presuntos frescos para fiam-
bro chegados ltimamente de Inglaterra a 460
rs. a libra ; na ra do Trapiche, armasem n. 40
Vende-se urna escrava de navo Angola ,
de 24 annos, bonita figura, perfeita engornma-
deira, cosinheira, lavadeira e cose alguma cou-
sa com um filho crioulo de 3 annos muito
lindo vende-se por sua senhora letirar-se pa-
ra a Europa; urna dita de 20 annos com as
mesmas (labilidades com urna cria de dous
mezes e com bom Itile para criar ; urna dita de
22 anuos, propria para todo o servico de urna
casa e he ptima quitandeia ; ummulalinho
de 7 annos proprio pura pagem de menino ;
na ruadas Cruzes n. 41, segundo andar.
Vende-se urna negrinha com principios de
costura ; nu ra do Collgio n. 13.
Vende-se urna baca de cobre com o peso
de 30 a 32 libras, que leva 5 canecos de agoa ,
ptima para banho um coco de cobre com
bocea de lalao e o cabo bron/eado.um papei-
Escraios fgidos
2Fugio no dia segunda feira um negro de
nome Joaquim que representa ter 30 annos ,
estatura baixa he ganhador do ra levou
c'lvas brancas e camisa de ganga azul lisa com
mai.'*as curtas, pernas cambadas e joelhosmet-
tidos"pt,ra dentro de maneira que quando anda
troca um rorn buCo fa||a ^iem expressado; quem o pegar, le-
ve a ra Nova u 21 1ue 8or ratificado. (9
Fugio no da n Uo crrante, un. mula-
to de nomo Antonio baixo- C()m pouca barba,
cor escura j foi enc<,"lra(l li0 camlnho da
gurgueia ; tambam anda t>.c,a u8'd ar-
lada a mulatinha de nome Ma."la da Concejero,
de 12annos, cara larga, alguma C(,usa fulu >
ps grandes grossa do corpo ; que/" os Petfar,
leve ao sitio do Cajoeiro, que ser reco!.'.l)t'nsadu
No dia 31 de Agosto p p. fugio uo>.H Prc"
ta da Costa de nome Feliciana de 40 anij"s,
alta, grossura regular, rosto um tanto compr-
do e com tullios pequeos, sgnaos de sua tr-
ra o p esquena) um tanto torto de um geito
que deo tem duas ordens de dentes na frente
da parte superior, a qual julga-se ter ido em
companhia do outras pelas vendedeiras de
miudtsas para o I.imoeiro, ou paia o Brejo ;
quem a pegar, leve a Fra-de-poitas n. 67, iiue
ser recompensado
No dia 7 de Julho fugio da casada Mano-
el Joaquim Pascual Ramos, a sua escrava parda
de nonii'Theodora,de40 annos, alta, secta,ros-
to comprldoe descarnado ; he muito fulladeira,
gosladese embriagar, j andou vendendo miu-
desas pelo mallo foi cria da casa de Joo Mar-
ques Bacalbo he de suppor-se que por onde
ande, diga que he fmra, pois he o costme
della : quem a pegar, leve a ra larga do Ro-
sario n. 48, qut sera bem recompensado.
5 No da 15 do coi rente fugio da tasa de
Rufino Jos Coma de Almeida um escravo
crioulo, de nome Francisco estatura regular ,
che i o do corpo com um defeilo 110 olho di-
reilo e outro na m8o esquerda ( 111 a oreiha
esquerda lurada e as vhzcs traz nella um brin-
co, tem um carosso na cbeos quasi a chegar ao
pescof;o eesle bem visivel a pouco BCBDOU de
ter beehigas das quaes existem bastantes sig-
ro de cobre com p e tstaitliado por dentro pura I naes no roslo, ps grandes e mo andar lio
SO 1 ; na ra Velha n 80.
1
papa de menino ou oulra qualquer serventa
na ra da 'ruia n. 22.
Vendem-se 3 casaes de rolas de Hambur-
go ; na ra do Collgio venda n. 16.
Vende-se um cavallo bastante grande e car-
nudo, pratico em puchar carro, por prevo com-
modo ; na ra Nova n. 35.
Vende-se urna boa canoa que carrega 1)00
a 1000 lijlos de alvenaria grossa; um bah
novo coberto de sola e envernisado tudo por
preco barato ; na ra da Praiade S. Rila n. 44,
tanque d'agoa do Vianna.
Vende-se urna escrava de meiaidade, pti-
ma lavadeira cujos servic.os de campo equi-
valen) ao de um escravo, por ter bastante orti-
ca ; quem a pretender annuncie.
Vende-se urna mulata de 18 annos, com
urna cria e bastante leite ; na ra da Guia n.
31, segundo andar.
Vcnde-se um sopha novo de Jacaranda
feitocom muito gosto um gamo com suas ta-
bulas umbercode Jacaranda, moderno e j
Usado tudo por prevo commodo ; na ra es-
treila do Rozario n. 32.
Vende-se urna preta de t.S annos, reco-
[6 lliida sabendoengornmar, ensalmar e tratar
Vendem-se cera de carnauba de superior! do meninos; urna dita de 22 annos engom-
muito regrista de 40 annos, j andou embar-
cado e as vezes usa do ollicio de cosinheiro e
serrador ; quem o pegar, leve ao pateo da S.
Cruz casa doannunciante que alm de ficar
obrigado recompensar. |.>
1 Fugio da asenda de S. Jos, freguezia
de Maranguape ha 10 das o moieque An-
tonio novo, magro, lulo, pernas finas e gos-
ta de beber ago'ardente; quem o pegar, lera
a fasenda a cima ou no Hospicio a casa du
viuva de Jos de PinhoBorges. r>
1 Desappareceo nodia lodo corrente, po-
las Ave-Manas, um escravo de nome Jos, do
naco Mutcmho caa larga, beicos bastantes
grossos corpo reforjado ps grandes e cha-
tos olhos grandes levou camisa de algodo
velha o puja, calvas de brim pardo jaquetu do
dito branco e chapeo de palba pintada de wr-
nii preto : quemo pegar, leve a ra do Torres
n. 18, que ser gratificado generosamente. 'J
ERRATA.
No annuncio inserto no Diario n. 206 de
Mai o i Antonio Teixeira em lugar de 1:7
rs. leia-se 1:070# rs.
R na Tvi
81 i
*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3O1I09YO_SGOIR3 INGEST_TIME 2013-04-26T23:29:13Z PACKAGE AA00011611_08156
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES