Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08147


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Atino de 1844.
Sexta Feira 0
I'AI'.TIDA DOS CORREROS TERRESTRES.
GoUMa,a l'uianjba.aeKundeii- eeMaa hit.Rio Grande do Norle, cheg. 8 til e par
IB 410*34.Cabo, .Serinhaem Itio Formaao, Macej, PonoC.No, Alagoaa: nu i -
1 s L1 (la cada mei. Garauliuna e iiumlu a 10 e 1\& cacia mei aoa-T>Ma e Flor
M C 13 dilo. Cidade d Violori quinla.i eiraa. Olinda ludoi o da.
das da semana.
i Seg a. Btalo. Aud. do J. de i), da 1. t.
2 larca ,, Eufemia Re. aud. do J. de i).da 3. t.
4 Quaria *, Bou. Aud do J. de da 3. i.
5 '.''ni .4 ? Anloiiino, Aud do.) de D d '_'. t
6 SmU a Libania. Aud do J de 1) da '_>. .
7 Sab .< lo.iii. iiel. aud do J de 1) da 1. r.
8 Do* N.tvidade de Nossa Stnhirj.
de Setcmbro
Anno XX. IV. 'I*
.-7-.waiw.araj
bale .por. depende de nJ MtMOfj da no... piade-ieia. rtimgSo' a energa: iiuucmoi como principenlo e rremui apuntado* eoea vlioirat/o enlra ai uayoes iiiaia
cultai. (Froclaaagi* d. Uaaaablea GaiaJ d> '"'.)
Cambio, eobre LoaaVee S4 e l| iimn.
h >, rara O'M) rail por franco
Lisboa ) JO poi lu' de premio
Jfoede de cobre ao par.
Jilea, de letra. Je boaa firaaa i p'iro,o
ClIO> 10 Hit S lU! ski i:\ibko.
Our.-M'fdade (i.ifl V.
N.
;> i!e 4,00,.
Prata--l*atacfiei
PeaOa ooloaaaarei
u Dilo mejicano!
compra
il.tOO
17.000
>.:>-Q
.,00l>
l ,080
renda
*7.1li0
d7. 00
<*,fi;o
s ?.
'.'.OO
'
PHASF.S DA LA NO MEZ DE SETEMBRO.
La cheia a 20 a. liaras e al rain, da m I Luai.ora a 1t ai 10 h. e ,|S min. da nanh.
Minguanla a 1 a] 7 horaa e J.' n.in da larde f Ciesernte a '.9 ai 5 h e .i' m da manh.
Freamar de Iwje.
Primen, ti 10 hora e lit aun i. maahaa Segunda r. 11 .iiai IS unuuloa da I
EHaCSBHBti '-.r-1 .." rf
IM
DIARIO DE PERNAMBU
-U-l-iii Mi.. : j--i.-: "-''-iiBr.i'iaanri
ittaueuuin'Uttk
-.......- i.li- L:1J

._ >.;.
-J3MB'Jaman
No da 10 (lo crrente
finalisa o prazo marcado
para o troco das cdula
e 10,?, e 20,; res, o
quem as nao trocar per-
der 10 por ccnto em ca-
da mez.

RI
&.
Baasmnm
FFSCIAL.
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE 1)0 DIA 31 DO PASSADO.
OffieioAo Juiz lie Paz da Copella Filial de
Bebiribe, declarando ein resposta ao sen offieio
de boje (31), quo o Capellao, ou aquello, que.
por iinpedinierito d'este e nomeaco do respec-
tivo Parodio suas vezes lizer, he o competente
para fazer parle da Mesa Parochial naquella Ca-
pella; por 880 que, segundo o artigo 8' do do-
crelo de 11 de Seternbro de 1830, a eleicao pa-
ra Juiies ile Paz se deve fazer c ,n cada urna das
Capellas Filiaos Curadas, sendo o Parocho
substituido pelo Capellao.
DitoAo Presidente da Cmara Municipal
do Rio-Formoso, lig'jifioando para sua intel-
ligencia, e a afim (% qUe faCa constar ao Paro-
cbo e ao Juiz de paz da freguezia dos Barrei-
ros, que de cjnrormdade com a lei obrou a-
quella Cambra, quando elles mandou remct-
ter a list dos 6 Supple.ites do Juiz de Paz, pa-
ra que. dentre estes norneassem o Fiscal, de que
tro.t8 o artigo )'do decreto do 4 de Maio de
i8i, vi>to nfto residir na parochia o respecti-
vo subdelegado neni o immediuto Supplente; e
t.er este o procedimento, que, em um tal caso,
ordena o referido artigo.
Dilo o Jui* de P dizenilo em resposta ao sen oficio do 26 desto
mez (Agosto), que os babil.intcs da parte da
quella froguezin, uue foi dada de S. Caetatio
do municipio do Bonito, devem votar na elei-
cao de Vereadores para este municipio, por isso
que devem ser boje considerados como nelle
residentes.
DitoAo Delegado Supplente do termo do
Bonito.Cumprindo, que as eleicoes, a que se
tem do proceder em toda a provincia, se facao
na melbor odom de conformidade con as
Jis, som que, a protexto algum, sejao exclui-
dos do votar os cidadaos, que estivercm neste
caso; e lamben), que baja plena liberdade na
otacSo, empregando as autoridades os meios
lgaos, que estiverem ao seu alcance, a fin de
que nao appareeSo vestigios de coaccao nos dias
das referidas eleicoes; tenbo le recommendar
Vine, toda a vigilancia, acompanhada de ener
gia o prudencia, para que sejao mantidas a paz
e a ordern nesse termo, sempre e principalmen
to nos mencionados dias: o quo confio e espero
do sou patriotismo o zelo pelo bem do trrico
publico.
DEM UO DA 3 DO ClRRENTE.
OflcioAo Jui' de Paz do primeiro districto
da fieguezia de S. Antonio declarando ni
retposti do seu offieio de ;J1 do passado.que po-
la Imperial resoluciio do \'.\ de Julho d'osle an
no que acompanhou o aviso de 17 do menino
mo mez pode o votante as eleiedel primarias ,
que nao comparecer, mandar a sua c dula, em
carta reconhecida por procurador; ao qual o
inesmo votante pode tambem dar procuragao
em forma.
DitoA Cmara Municipal da cidade daVic-
loriaO Juiz de Paz do primeiro dist- icio da
freguezia da Escada representa que essa Ca-
iinr.i tem ordenado quo as eleiudei h qu-
tem de se proceder no da 7 do correte dos
Yon-adores e lites de Paz para o qualriennio
da prxima legislatura BejSo feill em cala um
nos quatro districtoda referida freguezia e pro
sidida polo Juiz de Paz de cada um d'elles; o j
como semelliante icsoluQao seja contraria ao
disposto no decreto de 3 do Seternbro de 183>
e deciso do Gnverno de 16 de Janeiro de
1838, cumpro, que Vinca., tendo em vista es-
tas ilisposic.oes, hajo de revogar a sua ordem e
mandar, que a Mesa para taes eleicoes seja
formada smente na parochia e na Capella Fi-
lial, que for Curada.Communicou-se ao Juiz
do Paz do Io districto da freguezia da Escada.
DitoA Cmara Municipal de Olinda, re-
metiendo o offieio do Juiz de Paz do distric-
to de Possa Senhora da Conceico dos Mila-
gres cm quo novamente representa contra aH
deliberacao, tomada por aquella Cmara, de
unir a eleicao de Juiz de Paz e Supplente do
dito districto, e de Veveadores do districto da
igreja que servia p,ntigamcnte de Matriz; para
que, vista dd legislbalo reguladora de taos
eleicoes e'ias ordens do Governo tal respeito,
hajo '.lo dar as necessarias providencias a cer-
c. desemelhante objecto. Parlicipou-seao
Juiz de Paz do districto do N. S. da Conceico
dos Milagres.
Dito Ao Engenheiro em Chefo das Obras
Publicas, concedendo-lhe urna quota de 256,0
n. sobre a reserva dos fundos do exercicio cor-
r uto para supprir o pagamento da obra da
ponte de Pirauira e seu accrescimo -- Commu-
nicou-so ao Inspector da Thesouraria das Ren
das Provinciaes e ao Inspector Fiscal das Obras
Publicas.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes, ordenando que, vista
das clausulas especiaes que Ihe remelle, mande
por em praca o areiamento dos 1., 2* e3
la neos da estrada do Pao do All i. e os reparos
que no exercicio corrento se devem fazer a bem
da conservadlo daspmtes da estrada do Sul.
Paiticipou-se ao Engenheim em Chefo eao
Inspector Fiscal das Obras Publicas.
rlicsouraria da Fazenda.
Continna$Cio do expediente do dia 22 do
paisado.
OffieioA Exm.Sr. Presidente Mandando
V. Ex. por seu offieio de datad'bontom.em pre
senga do aviso da Secretaria de Estado dos Ne-
gocios do imperio de 6 do correte (Agosto),
que osla Thesouraria entregue ao Theiourciro
das Rendas Provinciaes a quantia de3:163,790
rs., importancia que se di spendeo com um re-
trato de S. M. o Imperador, ecom a promptifi-
caco da sala do palacio da Presidencia; cum-
pre me levar ao conhecimento de V. Ex., que
esta despea entrando na ordem das extraordi-
narias, por nao se contemplar as rubricas pa-
ra as quaesse tem dado ronsignacao, conforme
as ordens exprossas do Tribunal do Thesouro,
nao pode dito aviso ter cumprimonto, sem que
seja transinittido pelo mesmo Tribunal.
PortariaAo Collector de Diversas Rendas
do municipio de Olinda0 Inspector da The-
souraria da Fazenda remelle ao Sr. Collector
de Diveisas Randas do municipio de Olinda,
para sua intelligencia e execucao, o exemplar
incluso da declaraco do Tribunal do Thesou-
ro de 30 de Julbo ultimo s circulares de 18
de Junho de 1842. e 12 de Janeiro dte anno,
a respeito dasjuslificacoes e habilitadles, quo
nao .-ao sujeitas ao pagamento dos dous por
cento, or suhstituicao da Dizima da Chancel-
laria.Iguai-s portaras forao dirigidas aosCol-
lectores do Cabo. Serinbaem, Rio-Formoso.
Garanhuns, Boa-visla, Flores, Brejo, Cimbres,
Bonito, Santo Antao, Po-do-Albo, Limoeiro,
llauarac, Iguarass, Naiareth e Goianna.
DEM do da 23.
Ofido Ao F.xm. Presidente da provincia
informando o requerimenlo de Jo a o Francisco
Begis Quintella segundo Escriturario da
Mesa do Consulado, em que representou sobre
a deeisu da Presidencia de 22 Julho pretrito,
na parle em que considerou o segundo Escrip-
turario da dita Mesa,Francisco Joaquim Bibei-
ro de Brito mais antigo do quo o supplicante.
DitoAo mesmo Exm. Sr. idem de D. An-
ua-Joaquina doSouza em que pedio a S. M,
O Imperador o pagamento de 418,661 ris ,
queseficou devendo a seu tallecido marido o
Alferes de primeira linda Felis Comes Coimbra,
do sidos vencidos do primeiro do Janeiro de
1827 a 31 de Julho do 1831.
PortariaAo Collector de Diversas Rendas
do municipio do Olinda.0 Inspector da The
souraria de Fazenda desta provincia remelle ao
Sr. Collector de Diversas Rendas do municipio
de Olinda, os de/, exemplares inclusos do edital
desla Thesouraria de 20 do corrente mez so-
bre a suhstituicao das notas de 2,000 ris da
primeira estampa, em que teem apparecido fal
sas, a lim de que sem demora os mande affixar
em todos os lugares pblicos do mesmo muni-
cipio. Iguaes portaras forao dirigidas ao Col-
lector do Cabo Serinhaem Rio-Formoso ,
Brejo Cimbros, Garanhuns, F'lores Boa-
Vista, Sjnto Antao, Po-do-Alho, Limoei-
ro Bonito, Nazarolli Goianna, Itamaraca
o Iguarass.
dem m> da 26.
Offieio Ao Inspector da Thesouraria da
provincia do Rio Grande do Norte, participan-
do lor, por ordem do Exm. Presidente da pro-
vincia feilo embarcar na. barcada Santa Cla-
ra mestre Maximiano Gomes da Costa os
quarenta e cinco barris de plvora como da
copia queacompanhava vindos da Corte, com
destino para aquella provincia, eque se dig-
nasse dar as providencias, para que ditos barris
fossem entregues a quem competa e o red
mo mestre indemnisado do Ircte na razo de
500 res por barril.
DitoAo Contador da Thesouraria para
mandar fazer os competentes extremos da quan-
tia de 672,810 ris, que a Thesouraria da pro-
vincia do Rio Grande do Norte de mais sacou
por conta dossupprimentos mandados fazer
no exercicio de 184344 ; de mancira que o
mesmo excesso apparecesse na conta dosuppri-
mento de 49:932,327 ris, do corrente exer-
cicio.
dem do da 27.
Offieio Ao Exm. Presidente da provincia,
levando sua presenea o offieio, quo acompa-
nhava, do Commissario Fiscal do Ministerio da
Guerra pedindo esclarecimontos sob'e os ven
cimentos, que deviao competir aoComman-
dante das Armas desde o dia cm que constou
Thesouraria ter sido dispensado docommando;
para quo se dignasse communicar o que a seino-
Ihanle respeito julgasse conveniente.
DitoAo Inspector do Arsenal de Marmita,
para dar sobre o requerimenlo que acompa-
nhavadeJoo Manoel Miguis, Escripturario
da extincta Intendencia, os esclarecimentos que
estivossem ao seu alcance.
DitoAo Administrador da Mesa do Consu-
lado. Declarando o decreto numero 117 de 18
do Janeiro de 1842 em additamento ao arli -
KO 287 do regulamenlo de 22 de Junho de
1836 que todos os recursos, nos casos de ap-
prehoncoes,sejao inlerpostos dentro do prazo es-
tab'decido neste artigo, o.dirigidos as Thesou-
rarias, Presidencias do provincia e Thesouro
Publico Nacional por itormei'io dos Inspecto-
res das A llandegas, e Administradores da Me-
sa do Consulado e quo a e tes sejao reenvia-
dos com as decises que tiverem por essas au-
toridades ; devolvo-lhe o offieio incluso para o
Tribunal do Thesouro Publico que acompa-
nhou o seu offi o do 26 do corrente a fim de
Ihodar directamente a competente direcco na
forma do citado decreto.
dem do da 28.
Officio= Ao Exm. Presidente da provincia,'
rogando se dignasse expedir as suas ordens, para
serem entregues pelo Arsenal de Guerra as cinco
cornetas do toque, que dovio sor remettidas ao
Tenonte Coronel Commandante do 2.' bata-
Iho da Guarda Nacional do Brejo, em cumpri-
mento do offieio da Presidencia de 22 de Junho
prximo passado ; e que a entrega fosse feita a
Manoel Becerra Guateante do Albuqucrque ;
enviando-so a Tliesouroria inmediatamente a
conta da importancia, para ser paga pela consig-
nado do exercicio findo, a que pertencia.
Dilo = Ao mesmo Fxm Sr. inormand
novamente o requerimenlo de Francisco Fer~
nandes lliomaz, em que expunba os meios pe~
los quaes Ihe poda ser concedida a licenca, qu
havia poli io paracollocar um guindaste no ar"
ma/em, que administrava, junto ao trapiche
denominado da conipanliia.
Dito= Ao mesmo Exm. Sr. idern o reque-
rimento do Joiio Bernardo Dinil Pessoa,
Amnuencie da* Mesa do Consulado em que
pedio tres mezes de licenca para tratar da sua
saude.
Dto:= Ao mesmo Exm. Sr. idem de Anto-
nio Jos Ferreira Muniz, em que podio, por ar-
rendamento, otolheiro do Arsenal de Marinha
ende antigamente so guardava a galiota, eos
armazens c casa, que icrviao do quartel dos en
gajados.
DitoAo Diroctor do Arsonal de Guerra,
rogando satigfizesae a requiticlo que fez, no
offieio que acompanhava, do Commissario Fis-
oal do Ministerio da Guerra, enviando, com a
brevidado possivel, urna rnlaiao circumslan-
ciada de toda a despeza feita por aquello Arse-
nal, at o presente, com o lornecimento do
ardamento do batalhao de Infantaria de Guar-
das Nacionaes destacados, hoje redusido a duas
companhias.
Dilo= Ao Contador da Thesouraria, para
mandar fazez as competentes notas nos lanca-
mentos feitos, dos vencimentos. que se deviao
ao Padre Joao Tavares de mello, Capellao da
Ilha do Fernando de Noronha.
Portaria= Ao Cartorario da Thesouraria,
para remetler mesa da Mesma Thesouraria
os litros o papis, que existissem em seu poder,
per'.oncenles a Secretaria da Presidencia, para
serem enviados como determinou o Exm. Pre-
sidente em seu offieio de 26 docorrento.
IDEM DO DIA 29.
OffieioAo Exm Presidente da provincia
informando o requirimento de Joao Manoel
Miguis, em que pedio a S. M. 0 Imperador
a eontinuacao do seu ordenado por inteiro do
Escripturario da extincta Intendencia d Mari-
nha, porcontsr mais do 23 annos de servico,
ea preferencia oomea<,ao de Escrivo do Ar-
senal de Marinha, quando vagasse.
Dito Ao Secretario da Presidencia da pro-
vincia, remetiendo, ern cumplimento do offi-
eio do Exm. Presidente do 26 do corrente, o
livro 6.* de registro de ordens regias, queso
achava no Cartorio da Thesouraria.
DitoAo Inspector do Arsenal de Marinha,
pedindo, procedesso aoafretamento de urna em-
barcacao, com a precisa capacdado, para le-
var para a Ilha do Femando do Noronha algu-
ma fannha, os sentenciados, e os mais objec-
tos requisitados pelo respectivo Commandante;
e bem assim os empregados, que dovio substi-
tuir alguns dos que l so aehavo, indo na
mesma occasiao os Olficaes, queemeommis-
sao tinhao d'examinar o estado da Ilha.
DEM DO DIA 30
Offieio Ao Exm. Presidente do Tribunal
do Thesouro Publico Nacional enviando a con-
ta dos emolumentos pertenecidos aos Officiaes
da Secretaria d'Estadodos Negocios da Guerra,
e da Secretaria doConcelho Supremo Militar,
por aqu arrecedados desJo 1823 at 31 de
Marco do corrento anno, e duas letras do li-
quido dos mesmos emolumentos no valor do
2:341,930rs.
Dito Ao mesmo Exm. Sr. idom diversas
habilitaQoes das viuv; s e Pilhas dos Officiaes Mi-
litares, quo eslo na porcepco do meio sold,
que Ihes competaemvirtude das lois vigentes.
Dito Ao Exm. Presidente da provincia,
para dignar-se de transmittir ao Tribunal do
1 liesoiiro os dous precedentes officios.
1JIIII liliI
?mum&mo.
ELEICAO.
Litta dos rotantes do districto da de Olinda
pura as prximas eletcoes de Juiz de l'az. e
Vertadort,
Astoaio Fanslino de Scuu, A, Baziho de
^J^J________


i
2-r Joao Pinto deLemos lunior tundo de se-
guir para o Rio de Janeiro'a tratar de su.i sa-
de e nao Ihe sendo possivel, por caosa da
molestia, despedir-se de todas as pessoas de
eaasmisade, o faz por meio deste, rogando
aos se'us amigos Ihe desculpem esta falta invo-
luntaria. (7
2Um hornem casado depoaa familia, que
6abeler, escrever e contar soffrivelmenle tem
bastante pratica de loja de Fasendas e inultos
conhecimentos no certo offarere se para cal-
letro dequulquer arruinadlo exceptuando ta-
berna anda mesmo para qualquer provincia,
ed coubecimento de sos conducta; quem de
seu presumo se quizar utilisar dirija-se a ra
NoTan. 19, priineiro andar. (9
CARROS DE E*
ALLGLF7..
Adolplio B wrgeois abri um estabelecimento
de corroa do aluguel, no principio da ra da
Aurora, por bafco d<> sobrado do Sr Moraes ,
noqualacharar}as pessoas, que precisaren!,
carro* acetados e por preco commodo. '8
2 Garnier, rolojoeiro, na na Nova n.
22 acaba de recebar palo mvi > Casimir de La
Vigne, um sortimentodejoiasdo ultimo gos-
to send i i le ecos d brilhanles robins, pe-
rolas, brincos ditos currantes para relogios,
anneis, alflnetes e relogios potentes, inglezes
eSuissos. "
2 Acha-sojusla econtratada a compra de
urna casa terrea sita no becoo tapado do Motft-
colombno Recifo n, 3 con o Snr. Cosme da
Silva do Nascimento e sua mulher Domingas
Manado Rozarlo; portanto quem na mesma
tiver algum direito, uu mesmo por divida ou
hypotheca haja de aununciar no praso de f>
das, oudirja-se.a ra do Vigarion. 13, se-
gundo andar, lindo o qual praso, nao ficam a
dilapasa obrigadaa divida alguma, enemseu
comprador < para claresa ss (ai o presente an-
DUncio. fjo
3 Precisa sede un criado que d" fiador
a sua conducta ; na ra da Aurora casa de
' Angelo Francisco Carneiro. (3
3- Anenda-ae o sitio e casa do Manguinho,
do Exm. Barao.de Itamarac com muitos ar-
ranjos para grande familia dous viveiros, sen
=alla para pretos eocheira boa estribara e
diversos arvoredos de fruto; a tratar na ra de
llortas n. 140. (q
'> Arrcnda-se, ou vndese um sitio que
pode sustentar 15 a 20 vaccasde leite; na ra
do Cabug n. 16. (3
3 Uff.nce-se um homem pra correio par-
ticular o qual tem Falto muitas viagensdecir-
cumstancias, e tem dado cumpnmento dos pa-
pis, que se Ihe entregao ed conhecimento
de sua conducta ; quemo pretender, dirija-se
a travessa das Cruces n. 8.
3 Furlraono dia primeiro de Setem-
bro correle, na occasiao do sermao da Fasta de
Nossa Senhora da Penha urna car te i
ra encarnada que dentro della continha qua
renta a sessenta mil rs. sendo urna cdula de
10$ rs, encarnada e seis de S, novase o res-
to em miadas ; (entro da mesma tinlia urna
procuracAo bastante de Joao Antonio Martina
Novaos e urna letra aeceita por Joao Valen ti m
Villella de lOOjrs e urna ordem de 1 \, mil e
datantors r.a VirSes e um bilbete de 6,em cobre
de Francisco Jos dos Santos cun recibo acom-
panhado com urna conla de Francisco Alvesda
Cunha e irais alguns papis de importancia e
certos laocameotoi perlencentes as casas da Ri
beirar a pessoa que der noticia da que ti-
rou c da carteira dirija-se a ra do Queimado
n. 29, loja de Joao Anlonio Muniz Novaes que
lora a gratificacao de 20, rs. e guarda-se se-
gredo: c declara-se aos mosmos Srs. cima que
nao paguem a ninguem se nao possoa da caza
do abaixo Msignado ou com .sua autorisa
cao. ^2
Precisa se de 100// rs. com boa firma",
ou hypotheca em urna casa no valor de 50
rs., por espaco de um anuo ; quem quizerdar
aoouncie.
(Jucm annunciou querer vender umagar-
gantilha de ouro de lei dirija-se a ra do Ca-
labooco casa de ourives de Ignacio de Men-
donoa.
1 Alugao-se um sobrado de dous andares,
na praca da Boa-vista n. 10,o a grande casa ter-
rea da ra da Aurora n. 38 : a tratar na la
da Cadejo n. 40. [4
Precisa-se de alagar um sitio pequeo,
peito da praca que tenha banho de agoa doce;
o um sobrado de um andar corr quintal e ca-
cimba, que nio seja em roas esquisitss, pagan-
do-se alguns metes adianlados ; na ra Dlrei-
ta bobiado de um andar n. (.
Precisa se de dous feilons, 1 para I engo-
nho e ontro para um sitio que tambem tra-
balbeem ambos os lugares, distante desta pra-
ca legoa e meia; na ra da Praia, senaria n. 23
1Na ruadas Flores n. 21., precisa-se de
um criado.
Aluga-se, ou compra-so um preto born
cosinheiro ; na ra da Cruz n. 20.
rar quem nesta praca paga as sua> dividas, pois
n io se podo mais esperar por tao diminuta
juantia.
1 Precisa-sede ofTIciaes de carpina For-
ros, ou escravos; a fallar na ra da Aurora em
S. Amaro com Jos Goncal ves Ferreira Costa. (3
I Aluga-se o segundo andar e solao do so-
brado da ra do Rangel n. i I ; a tratar com
Luis Jos Marques, (3
1 Aluga-se a loja do sobrado n. 9 da ra
Augusta ; a fallarcom Luiz Jos Marques. (2
1 I)-se dinheiro a preoaio sobro penhores
de ouro ou pruta, mesmo em pequeas quan-
tias ; na ra estrellado Rozario n. 22, primei-
ro andar. (4
1 -- Precisa-se de um pequeo do 14 a 16 an-
nos que saiba escraver, para caixiro de urna
venda ; na ra da Aurora em S. Amaro, sitio
de Manuel Ferreira Lima. (4
Pergunta-se aos SrS: Redactores so nao
e apresentando um oflicial de guarda nacional
deste Municipio fardado e nom tomando pos-
se dentro dos qbatro mezes como manda a
lei inda pode ser reconhecido como tal.
I Arre:ida-se um sitio que seja perto da
praca o que tenha cusa para grande familia ;
na ra das Trincliciras sobrado n. (!) ; na
mesma casa vende-so urna escrava de 20 annos,
com algotnas habilidades. (5
/ivito importante ao publico.
18 Acaba de cliegar urna porcao nova e
fresca d'aquellas invaluveis Pirulas da medecina
populare as pirulas vegelaes americanas, sendo
a composicao d'ellas inteiramente vegetal o ja
13o conliccidas nesta cidade as varias molesti-
as do figado febres rheumatismo lombri-
gas ulceras, escrolulas, erysipelas, e he o me-
Ihor remedio condecido para o sangue; roga-se
aos ntermos de provarein este aflamado reme-
dio. \ ende-se eom seu competente receituario
em casa do nico agento Joao Keller ra da
Cruz n. 18, e para maior comniodidade dos
compradores na ra da Cadeia em casa de Joao
Cardoso Ayres, ra Nova (iuerra Silva eCom-
(lanhia Atierro da Boa-vista, Salles e Chaves
ao preco de 18000 cada caixinba. (17)
20 abaixo assignado, proprielario da ca-
sa n 2i, sita na ra do Fagundcs.faz scienteao
Senhor Fiscal da freguezia de S. Jos do Reci-
fo que mandou tapar um cano que tinha a
mesma casa que esgolava as agoss para a ra
para nao pagar 5,000 r is por anno.
Manotl Jos dos Santos. (7
2Vendem-se ricos cortes do selim branco
Isvrados chaloso rrianas do seda cortes de
sarjas escocezas ditos de laa e seda e de laa ,
ditos de camoraia adamascadas o de chita les
engommadeira e coslurcira ; um proto pro-
pno para todo o servico; na na do Fogo ao
p do Rozado n. 8.
Vende-seuma pretado nacao do 32 an-
e riscados escoceses para vestidos, sarja preta nos, lavadeira, e entende alguma cousa de co-
hespanhola meias e luvas de seda para homem sinha : na Camboa-do-Carmo n. 27.
e senhora cortes de collete de setim Macu ,
Vende-se a venda n 2 da ra Imperial ,
de dilTerentes cores, loncos de setim preto de com os lundos que pretenderen! ; urna mesa
'dito, ditos escoceses e de sarja pannos finos redonda para mcio de sala; um braco de ha-
de superior qualidado e mais ordinarios e de llanca grande com conchas o correles de ferro;
todas as cores merinos, brins de quadros de
minio lindos padroese do ultimo gosto ditos
trancados brancos muito finos, cambraia em
cortes com llores do edres ditas com listras as-
setinadas sellins e silhes inglezes de patente,
urna porcao de caixas vasias do Porto, tudo por
preco barato; a tratar com Joaquim Pinheiro
jacomo na mesma venda.
Vende-se nma escrava de nacao Angola,
de 24 annos engommadeira, cosinheira la-
alm deoutras muitas fasendas inglezas de to-1 vadoira e cose alguma cousa, com um ilho
das as qualidades e por preco commodo ; na crioulo de 3 annos, vende-se por sua senhora re-
rua Nova, loja n. 29, de Diogo Jos da Costa (18 tirar-se para Europa ; una mulata de 26 an-
';
Compras
3 Compra-se. ou troca-so urna negra de bo-
nita figura cosinlia e engomnia por urna
que esteja parida de dous mezes e que seja de
bonita figura e muito limpa; na ra Nova n. 33
Compra-se urna morada de casa terrea no
bairro de S. Antonio ; um ponteiro para me-
nino ; dous anneloes de ouro de lei paga-se
algum Feitio ; na ra Direita sobrado de um
andar n. 5(.
Comprao-se efectivamente para fra da
provincia mulatinhas crioulas, o mais escra-
vos de 13 a 20 annos, pagao-se bem sendo
bonitos ; na ra larga do Rozario n. 30 pri-
meiro andar.
Vendas
4 Vende-se urna preta de nafao de 22
annos, de boa figura sem vicios nem acha-
ques ; na ra Nova n. 55, com a entrada pe-
la ra das Flores.
4 Vende-se para fra da provincia um mu-
lato bastante claro de 20 annos, oflicial de al-
faiate, ptimo pagem por estar afeito a este
servico e a lodos us mais interiores de urna
casu ; na ra da Penha n. 3, segundo andar. (6
3Vendem-se rodas de arcos para barricas ,
(llegadas do Porto folies de pinho abatidos e'
urna porcaodo barricas novas promplas para
Bocar ; na ra do Vigarlo armasem n. 7.
3Vende-seuma morada de casa pequea,
em chSos proprios na travessa do Carcereiro
u tratar na das Cruzes loja n. 3!)
3- Vende-se no lugar da iiaixa-verde um ter-
reno con. '10 palmos de frente o 300 do fundo
atacamboa, poito de desembarque bnm
banho tendo urna casa de taipa com 20 pal-
mos de largo ladrilhada com dous quartos
duas salas; a trutar no Chora-menino, venda'
' (7
n. !>.
3Vende se urna mulata de 40 annos boa
siria de casa, grande cosinheira a boa engom-
madeira vende-se porque seu senhor vai pa-
la Portugal; na ra do Crespo, loja de Domin-
gos tiuirnaraes. ,3
3 \ ende-se urna escrava de. Angola de 26
annos engomma, cosioha o lava sofTrivel-
mente ; em Olinda, sobrado defroiile do con-
vento da Conceico. /
3 Vende-se urna preta de nacao, de 25 an-
nos bonita figura perfeita engommadeira ,
lavadeira, cosinha, eho boceteira ; na ra No-
va n. 65, primeiro andar, de manhaa at as I
- UrapaMiras.le.ro, que annunciou que- horas e das duas da tarde em dian"
rer-se arrumar, dinja-se a ra do Rangel n. 2-Vedo-se un, sobrado d' um andar na
2Vende-se o liparolio anti-erysip8latoso ;
as Cinco-pontas, botica n. 4'i. (2
Vende-se na praca da Independencia li-
vraria ns. 6 e 8 o llvro de instruccao moral e
religiosa ou resumo do novo e velho testa-
mento ao uso das escolas primarias cattiolics ,
por 1600 rs.
Vendem-se bonitos ps de rosa amelia ja
pegados em caix5cs ; na Solidado indo pela
Trompe, do lado direito quasi ao p da gro-
ja n. 7.
Vendem-se barricas para assucar, em gran-
des e pequeas porces, por proco commodo ;
na ra da Moeda armasem n. II. (3
Vende-se um moleque crioulo de 10 an-
nos de bonita figura, bastante ladino, e pti-
mo pagem ; na ra do (Jueimado n. 19.
Vende-se urna preta reforcada ( de nacao
Angola he padeira cose e cosinha perfeita-
mente; na ra do Rozarlo n. 11.
Vende-se um moleque e um mulatinho
de 9 a 10 annos, na ra das Cinco-pontas n. 70.
Vende-se urna negra mofa com um filho de
6 a 7 annos ; na ra da Moeda n. 43.
1 Vendem-se cortes de chal para vestido de
senhora, chegados ltimamente de Franca ; na
ra do Queimado lojas ns. 11 e 25. (3
Vendem-se bules e cafeteiras grandes de
metal de differenks gustos, eapparelhos com-
pletos chegados do prximo ; na ra Nova, loja
de (erragens n. 41.
1Vendo-se urna negrinha de Angola de
11 annos ; um moleque crioulo des annos ou
troca-se por urna negrinha da mesma idade; na
ra Velha n.65. (4
1Vendem-se ornamentos novos de damas-
co de seda da fabrica de Lisboa, de superior
qualidade, cada ornamento de duas cores e
com todos os seus pertences por preco com-
modo ; na ra da Gloria n. 73. (3
1Vende-se muito boa cevada nova, che-
gada ltimamente a 120 rs. a libra bolaxa in-
gleza de 9 em libra, a 120 rs. queijos de
manteiga e de qualha do sertao ; na venda ra
esquina da ra do Aragao n. 43. (5
1-Vende-se umescravri moco de bonita fi-
gura born oflicial de ferreiro, e tem bastante
pratica de trabalho de engenho; dous moloques
de nacao, ptimos para todo o servico ; urna
negrinha de 14 annos cose, engomma, e he
recolhida ; duas escravas de meia idade, qui-
ta ndeirase lavadeiras, todos de muito boa con-
ducta e se dio a contento. (8
1Vendem-se luvas de pellica curtas e com-
pridas enleitadas para senhora ditas para ho-
mem ricas mantas de seda escocesa, ditas es-
curas matizadas cortes de >eda escocesa, ditos
do setim branco lavrado lindas capellas de
flores guarnicoes para vestidos, aljofares finos
o grossos chapeos de castor branco para ho-
mem, ditos pretos francezes, cortes de tarla-
tana para vestido de senhora ditos de cassa
de dillerentes qualidades e um completo sor-
tmenlo de calvado ; na ra Nova ; loja n. 8, de
Amaral & Pinheiro. (12
5Vendem-jeduas escravas de 18 annos,
de elegante figura ; 3 pretas de 20 annos, pro-
prias para lodo o servico ; urna negrinha de 10
annos muito linda; dous bois mancse gor-
com duas carrocas novas ; na ra Velha
nos, de bonita figura, engomma, cose, cosi-
nha e lava ; urna negra de nacao do 24 annos ,
propria para todo o servipo oe urna casa ; um
prelo de nacao, de 22 annos, ptimo ganha-
dorderua ; um mulatinho de 7 annos pro-
prio para pagem de algum menino ; nu ra das
Cruzes n. 'i 1 segundo andar
Vendo-se um boro sof de jacarando no-
vo feito com muito gosto; um taboleiro de ga-
mao com suas tabolas : um degro de cama ,
u>ado porem preparado de novo ; um beco
de Jacaranda moderno, tudo por prefo com-
modo ; na ra estrella do Rozario loja n. 32.
Escravos fbgirios
MUTILADO
do
n. 111.
1Vende-seuma lancha grande em muito
bom estado por preco commodo ; na ra da
Senzalla-velha n. 106. (3
IVende-se urna escrava de nacao moga ,
cosinha lava, e he muito diligente para todo
o servico ; na ra estrella do Rozario n. 22,
primeiro andar. (4
1 Vendem-se botins e meios ditos rance-
zes, sapatos inglezes de urna e duas palas, di-
tos americanos para homem e meninos de S a
12 annos sapatos de marroquim para senho-
ra, ditos de mairoquim e de lustro para homem
e meninos o outras qualidades de calcados-
assim como born bezo ro irancez tudo tliega-
do ltimamente e por preco commodo ; no
Alterro da Boa-vista n. 24. iq
Vende-se um guarda-livros moderno em
bom uso ; na ra estreita do Rozario botica
do Paranhos.
Vende-se farinha de ararula a 'lSv rs. a li-
bra ; no largo do Terco n. 1.
Vende-seuma barcafa de 12 caixas; na
ra Nova loja n. 11.
Vende-se um bonito mulato de 22 annos
proprio para pagem perfeito pedreiro de toda
obra ; urna prela de lK annos bonita figura
engomma, ensaboa o faz todo o servico de urna'
casa; urna dita de 22 annos, perfeita cosinhei-
ra, engomma, e he muito boa quitandeira; urna
dita propria para todo o servico e mesmo para
o de campo ; urna bonita muala Uo 20 auuos
2 No dia 31 do p. p. fugio o preto crioulo
de nome Joaquim de idade de 18 a 19 annos,
allura regular, sirco do corpo com lodos os
denles da frente ps e tnSos bem feitos bas-
tante prelo rosto romprido ; levou camisa do
algododa trrae ceroulas do mesmo c calcas
de algodozinho ; he bastante regrista fol es-
cravo de Jos Thomazde Aquino Pereira mo-
rador em Bezerroe fregueziado Limoeiro; quem
o pegar, leve ao Alterro da Roa-vista sobra-
do n. 15 do Msnoel Caetano Soares Carneiro
Monteiro. (12
2 Fugio no dia primeiro do correle um
prelo crioulo de 25 annos ; levou camisa de
madapoloo calcas de panno de quadros do
que se faz sapatos j velha e encarnada bo-
n de panno preto com urna cicatriz da parte
direita da bocea at ao qutixo ; quem o pegar,
leve a ra da Cruz n. 47 que ser gratificado
generosamente. (8
2 No dia 29 de Agosto prximo lindo fu-
gio do sitio das Roseiras do Major Joaquim
Elias de Moura um seu escravo crioulo, do
nome Silvano mestre pedreiro do estatura
regular, seccodo corpo bem prelo de bonita
fisinomia olhosgrandese vivos, pouca bar-
ba suissas linas falto de denles na mand-
bula superior, quando falla da um geito na
bocea peitos cabelludos he canhoto quasi
todo seu trabalho he com a maoesquerda com
a qual toca viola pernas finas tem urna ci-
catriz no peito do p esquerdo de una ferida;
quem o pegar, leve ao dito sitio que ser gra-
tificado. (14-
No dia 18 de Julbo do correle anuo fu-
gio, ou furtrao urna preta do nomo Joanna ,
de 18 annos algum tanto fula tem calombl-
nhos por todo rosto, uso de sua nacao ainda
nao tem peitos ten. falta de (lentes na frente ,
da parte superior e marcas de custicos as
barrigas das pernas ; quem a pegar leve a
ra doCollegio 11. (i, que recbela 50/ rs. de
gr8tificaco de Cypriano Luiz da Paz
1 Fugio no dia 4 de Setembro um prelo
crioulo de nome Francisco filho do Brejo da
Madre de Dos de 22 annos alio, cor preta ,
bonita figura tem um caroco as costas, Fol.
visto com camisa e calcas brancas, chapeo de
palha ; inculca-se por forro; quem o pegar ,
levo a ra do Cabug n. 7, que ser generosa-
mente recompensado. (8
1 No dia 8 do correte fugio da casa de
Jos Goncalves Ferreira Costa em 8. Amaro ,
um seu escravo de nomo Manuel de nagio Ca-
mundongo, de 30 annos, de estatura baixa ,
tem um dos olos vasados pernas cambadas
para fra quando falla he muito atrapalhado;
levou camisa de baOta encarnada j velha e cal-
Cas de estopa nova; quem u pegar, leve 00
mesmo a cima que sera gratificado. ,9
I Em o dia segunda tetra do Espirito San-
to deste anuo fugio a preta Calharina de na-
ca) Angola ladina alta bastante secta do
corpo seio pequeo cor muito preta bem
leita de rosto oibos grandes e verinelhos, com
todos osdentes na lente ps glandes e metti-
dos para dentro muito conversadera e riso-
nha, de 22 annos; tem sido ene. mirada para
as partes dd Campo-grande e Bebiribe ; a qual
pertencea Manuel Francisco da Silva morador
na ra estreita do Rozario 11. 10 por cima da
b./tica do Paranhos. i\-
Fugio do engenho Novo de Porto Calvo,
em das domezde Julho um escravo crioulo
de nome Uurenco, de 18 annos cor mu i la
prela, estatura regular, magro, pernas finas,
olhos grandes bocea pequea com toaos os
denles da frente muito alvos, rosto bonito; cons-
ta que desembarcara nesta cidade e quo foi
sedusido para ir para as partes de S. Amaro Ja-
boatao; quem o pegar, li ve s praga da Boa-vis-
ta sobrado n 2, que recebera i0^ rs. degra-
tificacdo
iUciri naIvp. i>.i
JiK ti.'.'-,'.i
x.. i :
0'r j


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDP2VTTK3_SWVR1S INGEST_TIME 2013-04-26T21:38:11Z PACKAGE AA00011611_08147
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES