Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08120


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo de 1842.
Quinta Feira I."
Todo Ror depende de nos nennoi ; nuemu como principiamos e seremos anontados com ailmiracilo enlre aa Naoiiea mais
fullas. (Proclamaco da Assrmbla (Jeral do iraiil.)
PARTIDAS DOS CORREROS TERRESTRES.
fioianna Paraib e Rio grande do Norte, segundase sextas feiras.
Bonito e CaranhuB6 Cabo Serinhiem Rio Formoio Porto Cairo, Macei e Alagoas no 1. 44 e 24.
Paje 13. Santo Ani.io quintas feiras. Olinda todos os dias.
DAS DA SEMANA.
21' Se?. Pegolaco il Ju.o Baplista. And. do .1. ilr D. da 2. t.
fl 1L-19. a. Rota de Lima Re. Aad. do J. de D. da 4. .
31 Quart. Raymundn Nonato Card. Autl. do .1. de D. da 3. v.
4 Quii. l'"vili'i Al). Aad do juit de I), da 2. V.
2 ScXt. a. Fstevao Rei. And. do J. de D. da i', r.
3 Sab. a l'ufemia V. M. Re. Aud. do J. de D. da 3. t.
4 Di". N. S. da Penlia.
de Setcmbro. Anno XVIII. N. 188.
O Diario publica-se todo* oa diaa qne n'io forrm i?anliri-t!o* o preco da a*si"natura lie
de troa mil reU por sjuarlel pajos ailianiados. Oa wnourtos doa assigaantea sao inserido*
gratis r os dos que o au fou-ro rat.'ir de SO re* por linha, As iivlamaroes devem arr
dirigidas aesla Tvpografia ra daaCrur.es I). 3, u a ,ir.v; Ja ladupendeaeil bija de luro
Numero 37 B ^iS.
CAMBIOS NO da 38 DB AGOSTO.
Cambio sobre Londres 25 nominal.
* Paria 375 raiap. franco,
Lisboa Mi) pac 'lili' da pr,
Moeda de Cfihre 4 por 400 de decnnlo.
dem de letras de boas firmas le 1.4 ej.
compra venda.
Oro- Moeds de 5.4O0 V. 46,300 46..0O
- N. -Ji,iJ 46 300
. .de 4.000 0,400 0,300
PpUTA Palacfies 41,880 1,890
.i Pr-tosCuIumnarea 4,SS(! 4,89
.. dito Meiicanoa 4,8S0 4.MH
viuda 4,6<)0 4,730
l>l/%
Pramar rio din I. de Setembro.
4. "a 4 hora t 1S m. da manba.
2. a I hora e 42 m. da tarde.
PHASF.S DA I.UA NO MF.Z DE SETEMBRO.
I na Nora a 4 -- &a 7 horas e 22 m, da lanl.
Quarl. creac. a 11 -- k 1 horas e 4'Jra. da larJ.
La cheia a 10 s 't horas a 5 m. da lir.l.
Quari. min. a 27 a 0 boras t 17 m. da i.iril.
PERNA1
PARTE OFFICIAL.
DECRETO N. 203 DE 22 DE JIMIO DE
1842.
Alterando as disposicrs do 6. d> artigo
143 do regulamento de 22 de Junho de
1850.
Convindo obviar os inconvenientes a que
dfio tugaras disposQes do 6. do artigo
115 do regulamento de 22 de junho de 1830,
aparte relativa s declaracoes dcaccresci-
mose diminuicOns aos manifestos : liei por
bem ordenar que as ditas declaraces que
em virtude do referido parngrapho d r-
vem ser feitas lenlro de vinte e quatro horas ,
depois da visita da alfatidega o S'-ja no ac-
to da mesma visita. Os mestres das ombar-
caedes de coinmercio que vierem da Europa c
Cosita oriental da America o occidental da
frica, fico sujeitos disposico deste de-
creto, depois de findos nove mezes conta-
dos da sua data e desoito mezes os que vie-
rem d'alem dos Ca tos de Roa Esperanza e
Hora. O visconde de Abrantes, do meo con-
selho senador do imperio ministro e se-
cretario de esta Jo dos negocios da fazeoda e
presidente do tribunal do thesouro publico
nacional, o tenha assim entendido e fatja exe-
cutar com os despachos necessarios. Pala-
cio do Rio di Janeiro em vinte edous de ju-
lho de 1842, vigsimo primeiroda indepen-
dencia e do imperio.Com a rubrica de S.
M. o I. Visconde de Abrantes.
MINISTERIO DA GUERRA.
CIRCULAR.
Illm. e l'.xm. Sr. Sendo presente aS'
M. o Imperador um officio do presidente da
provincia do Rio Grande de S. Pedro do Sul
propondo varias duvidas que se tem suscita-
do sobre a intelhgencia do decreto n. 200 ,
do primeiro de desembro da 1841 que sao
primeiro { so os ollieiaes perdem o meio sol-
do so quando esto presos em conselho de
guerra, ou tambem quando correccionalmen-
te ; segundo se perdem as gratificacoes a 1-
dicional o de oampanha quando obtem licen-
ca para tralarem de sua saude dentro da pro-
vincia ou s quando se recolhem aos hospi-
taes militares ; lerceiro se os julgados em
junta de saude incapazes do servico de campa-
nlia que se achoem pregados nos depsitos
como instructores e em outros servidos as
pragas se Ibes deve continuar a abonar a
gratifieacSo de campanha ou s addicional,
e asquelhes posso competir por seus exer-
cieiof; quarto se aos cirurgies militares,
empreados nos hospitaes quercomo direc-
tores quer como encarregados das enferma-
ras competem o sold e gralificacio addi-
cional da tabella novissima ou se est em
vigor o arligo 7. da lei n. 190 de 24 de a-
guslo de IStl j quinto, se as elapes e caval-
gaduras marcadas na tabella de 28 de margo
de 10*23 sao s para os postos effectivos ou
tambem para as graduacoes ; sexto, se aos
ollieiaes em exercicio de commandos superio-
res aos seus postos oompeiem s as gratiica-
coes correspondentes a esses exercicios ou
tambem as ctapes e cavalgaduras respectivas:
0 mesmo augusto senhor conformando-se
com as infoimaces da contadoria geral da
guerra e do inspector da pagadoria ds tro-
pas da corte foi servido mandar resolver as
duvidas proponas pela maneira scguinle :
quanto a primeira na conformidade do
2. do alvar de 25 de abril de 1790 s per
den, metaik* do respectivo sold os ofliciaes
presos que entrarem em conselho de guerra ;
segunda os ofliciaes tloentes quer nos
hospitaes quer nos seos quarteis nio tem
dircilu a graliicacoes de qualquer naturesa ,
que s competem aos que esto em effectivo
servico nSo ohstantanfe a proviso do con-
selho supremo militar de 19 da outubro do
1833, que mandn conservar a gratificado
addicional aos offieiacs doentes que nao po
de continuar a subsistir a vista do artigo 4.
do decreto n. 200, do primeiro de desembro
le 1841 : a lerceira os ollieiaes julgados in-
capazes do servico de campanha nb tem ili-
reito h gratificacao da terca parte ; mas ,
quando em pregados dos depsitos, pracis ou
oulroalgum servido moderado deveni per-
ceber a addicional e as que posso competir-
Ins pelos exercicios em que se acharen. ;
quarta aos cirurgies militares empreados
nos hospitaes quer na qualidade de direc-
tores quer na do encarregados das enferma-
ras bem como aos de brigadas e divisos
competem as gratificacos marcadas no arti-
go 7. da lei n. 190 de 24 de agosto da i81i,
e os sol los correspondentes s suas patentes ,
na conformidade do artigo 7. do decreto n.
200 do primeiro de desembro de 1811
quinta asolapes e cavalgaduras mareadas
na tabella de 28 de marco de 1823 devem
se/ abonadas conforme os postos efectivos ,
e naoem relaco sgraduaces ; por exem-
plo : o inajor graduado commandando o
corpo percebe as vantagens marcadas na
referida tabella para capilo commandando o
corpo ; sexta Analmente os ollieiaes em
exercicio de commandos superiores aos seos
postos que n.lo tem vencimentos marcados nu
mesma tabella d*vem perceber as gratifica-
goes etapes e cavalgaduras designadas pira
taes exercicios embora correspondentes a
postos mais elevados : o que assim communi-
co a V. Ex. para sua intelligcncia e execu-
5o.
Dos guarde a V. Ex. Palacio do Rio de
Janeiro, em 3 de agosto de 1812. Joze
Clemente Pereira.
ceder as operae'us grapllicas relativas a a-
quelle trab.tlho.
Dito Aojuz de direito docrinv da pri-
meira vara acensando recepeao do mappa de
monstralivj dos traialhos da primeira ses-
sodojury d'este termo do Recife no corren-
te anno.
Dito Ao Director lo arsenal de guerra .
discodo que nao tem lugar abouar-se ao
mestre carpina do mesmo arsenal o jornal
nos dias1 em que nao trabdiar tanto mais
tondo-lhe sitio elevado o dito jornal 3O0
res em attenco aos trabailjos de que se
acha subearregado.
E\T1*:U1()L..
G 0 V E R N O DA PROVINCIA.
N. R. O expediente publicado hontcm he
de 27 de Agosto.
EXPEDIENTE DO DI.V 29 DO l'.VSS.VDO.
Olficio Ao commandante das armas, di-
zendo que lega constar ao commandante do
forte de Po-amarello a dsposigo da le de.
12 de Fevereiro de lSl2 que prohibe so e-
dilique levante muros, abra-caminhos co-
bertos vallados distancia de (iO bragas
em torno das *pracas e fortalezas sm pro
via liceiiQa da secretaria d'eslado dos nego-
cios da guerra, afim de que elle entenden-
se com a autoridade policial daquelle lugar.
impeca a factura de qualquer das obras indi-
cadas na mencionada lei em a distancia do
forte do seo commando nclla proscripta, sem
que baja precedido a determinada licenga.
Dito Ao mesmo seientiAcando-o que
tendo sido levada ao conbecimento do gover-
no imperial a pretengo dos mandantes dos
corpos de linha forragens e cavalgaduras ,
deve o do batalho provisorio d'esla provin-
cia Luiz deQueiroz Coutinho cujo reque-
rimentoS. S.a informa e no qual pede a-
quelles vencimentos esperar pela decisao ,
qu o mesmo governo houver de dar a res-
pe to.
Dito Ao inspector da Ihesouraria da fa-
snnda ordenando em consi/quenca de re-
qufsicflo do inspector do arsenal de marinha ,
que faca arremallar em hasta publica 12 ar-
robas do plvora arruinada existent.-s na
fortaleza do buraco.
Dito Ao inspector do SUpracitado arse-
nal scientilicando-o da expedico da pre-
cedente ordem.
Dito Ao mesmo intelligeneiando-o ,
do que deve fornecer ao engenheiro em che-
fe encarregado do melhoramento d'este por-
to o escaller mandando por sua disposico
somonte quando dVIle precisar para pro-
REPUBLICA ORIENTAL.
Montevideo 12 de Julho da 1812.
Por noticias fidedignas das provincias ar-
gentinas do interior noticias que recebe-
mos por via do exercito libertador Santafeci-
no temos a conlirmaeo da gloriosa rovolu-
Qoda Rioja. O coronel Penalosa frente
de 300 homens apodeoru-se daquella pro-
vincia segundado pelo patriotismo de seus
habitantes que em massa se Ihe reuniro
O traidor Tello governador imposto Rioja
pelo degollador Rosas rel'ugiou se na seria
de Cordova. Algumas l'oreis mandadas de
S. Joio para su (Tocar to gloriosa revoluco
Ibro destrocadas pelo coronel Penalosa.
Os libertadores da Rioja armagavo a pro-
vincia de Cordova com mandados pelo Sr.
Bravo. O governo intruso de Cordova linha
mandado retiraros obreiros que trabalho na
serra de Cordova para so nao unirem revo
liieo. ( Nacional. )
19 de julho.
Em25 do psssado foi declarada a provin-
cia de Corrientes em assemblea e chamados
s armas todos os habitantes de 11 a 30 an-
uos.
.Nada posso dizer Com certeza sobre o trata-
do com a Inglaterra mas assegura-se me
que conten garantas sobre a independencia
e conservaro deste estado. O governo pe-
dio a prorogaQo das cmaras para discutir os
tratados celebrados com a riespanua Sarde-
aba o Gro-Rretanha e tomar em Conside-
raro oulras materias que julgue convenien-
te reconimendar-lhes.
0 tratado com a llespanba foi o primeiro
a ralilicar-se e j sabio com ello o secretario
do Sr. Ellaun para verilicar-se a troca. O
de Sardenba est j na assemblea, e vai man-
dar-se agora sua saneco o feito com a In-
glaterra.
Diz-se que o general Rivera tomar conla
da presidencia para ratificar o tratado com os
Inglezes. Este facto e as seguintes palavras
escripias em Ruenos-Ayres com letras gran-
des n'um annuncio do trealro mandado jw-
serir por Victorica : Rosas sustentar a
independencia nacional contra qualquer po-
tencia eslrangeira fazem crer que os ne-
gocios do Rio da Prata esto debaixo da pro-
lecco do governo ingle/ e nao se duvrda
que o resultado venha a ser o estorvo da -
vaso seja qual for o meio deque se lan.'C
mo para o tornar elTectivo.
0 exercito de Oribe licou estacionado na
Rajada. Encontra grandes dilliculdades para
reunir cavalbadas tem lido grandes deser-
efies e nao lia a menor harmona antre os
chpfes subalternos. Por mais que digo, nao
excede de 3,300 homens.
A verilicar-se a sublevaco do Rioja como
llevemos crer pelos dados que temos, ase
rem certos os movimenlos de Bol i via e .
ti. D. resto as Toreas que sj reunem nes-
te paiz e a certeza do parigoque o ameacq
|) das crueldades de Oribe vio reunindo os a-
nimos o tenho a convir^ao de que o estado o.
riental ser o sepulcbro dos invasores, s
antes nao forem destruidos por Paz na mesm,,
provincia de Entre-Rios.
O bloqueio do l'ruguay e do Paran est
servindo pira oneber a bolsa particular de
Rosas que faz pagar um tributo queilesque
Ihe quarem comprar a licenca com a bandei-
ra de Buenos-Ayro*. O sen agente nesta
pragad I). Melchor Beiaustegui, que j tem
concedido 50 lioencis para outros tantos na-
vios dos chmalos neutracs.
( Carta particular. )
Montevideo 27 do Julho.
Na j temos lido deUlhes cerca da nova re-
volugaoquo rebenlou as provincias argen-
tinas do interior para sacudir o jogo de Ro-
sas ; parece porem fradeloda a duvida quo
o coronel Penasosa sublevou a Rioja, oque
o general Madrid senhor de Salda e Jujui.
Cordova est ameacada.
Diz-se tambem que as boas rea Oes entre
Rosas o Chile e Rolivia esto rolas com a
primeira destas repblicas por causa de vexa-
mes contra cidados chilenos, e com a se-
gunda por causa dos excessivos direitos im-
posto* s mercadorhs importadas de Rolivia
no territorio argentino e que equivalen) a
urna prohibilo ellecliva; ludo isto como
liui de le as provincias argentinas nao con-
summo nutras menadorias senao as que ti-
vecm pago direitos na alfandega de Ruenos-
Ayres.
Contina a guerra em Santa V onde o
exercito de Oribe tem experimentado varios
revezes.
Em Entre-Rios nada tem havido de im-
portancia por causa da esUco. O Rio Gua-
leguay a linha que passo e torno a passar
as partidas avaneadas de ambos os exercitos ,
e que Ibes serve de limite.
Garibaldi com os navios do seu mando fez
calar depois de urna hora decembate, o
logo da ilia de Martim-Garcia entrando sent
avaria alguma no rio Paran onde fez va-
rias presas. Riown que procurou seguilo .
tomou um rumo opposto o do Uruguay
esleve encalhado defronle dos Amarillos mui-
tos dias. Entretanto, Garibaldi foi reforja-
do por varios lanchties e eslabelecer no Pa-
ran o dominio da han leira inimiga de Ro-
sas.
Em Ruenos-Ayres foi fuzilado o coronel D.
Santiago Villa-Mayor Jo districto da la Ma-
tanza. Era um dos chefes de mais inporlan-
cia que linha Rosas e nao se sabe a causa
porque este o Diandoo malar.
O coronel I). Juan Correa Morales capi-
lo do porto de Ruenos-Ayres suicidou-se ,
di/.em (pie para escapar s ameacas de Rosas
ipie o ameacia de morte por altribuir a de-
leixoseu a taita de praticos com que sahio a
esquadra de Rrown o que (leu motivo a en-
caihar nos Amarillos. Correa Morales des-
pedio-sede Rosas e dlias horas depois sul-
cidoU'Seconi um lirode pistola.
A intervencjto anglo-franceza efectivs. O
ministro Handevillc notilicou a Rosas que res-
peite a independencia c ordem actual da Re-
publica Oriental. Se recusar obedecer a es-
ta inlerveneo como provavel as poten*
cas interventoras o obrigarO a isso como
se fez com .Mehemet Ali.
As prolongues de Rosas a dominar a repu-
1 cj do Paraguay cuja independencia nlo
nconhfce tem causado grande paralysaQo
as relaees recentes com esse paiz e receia-
a que os cnsules assustados fechem to-
la a communicaco exterior e volte Para*
unir-se o Chile s provincias do interior, ur.< -n J ao systema do Francia. O Sr. Gordon,
pfospgue Rosas na sua empieza ; e com isso ministro ingle* junto ao Paraguay e a quera,
cotilo eu para nao termos a invaso porque Rusas prohibi assim como ao ministro bra-
os boatos Je paz sao destituidos de funclainen- jzileiro Lisboa que seguiss?m para o Para-


2
guay, nem por trra, nom por agua do do-1 seus mais fortes interesses a este respeito So
minio argentino por serem as suas misses
attentatorhs dos direitos da Repblica Ar-
gentina, se scha aqu em Montevideo e den-
tro de dous dias segu para o Paraguay n'um
coche do presidente Rivera.
A questao do bloqueio dos ros Uruguay e
Paran outro tpico sobre o qual rcclamiio
os negociantes eslrangeiros. Rosas declarou
bloqueados estes r03 .ara todo o navio que
n8o fosse argentino assim como todos os
pontos oceupados pelas armas orientaes ou
pelas dos seos alijados. Mas esta severa pro-
hibigoera smenlo para os que nao pagav&o
um seguro de trinta porcentoaos agentes do
ministro dos negocios eslrangeiros 0. Fi-
lippe Arar que tem estado ha anno e
meiu vendendo por este proco passaportes
com a sua firma- c dando aos navios que
lhesso comprados duas bandeiras c papis
dobrados. 0 peridico ingle/ Rri tan nica des-
cobrio esta fraude que annulla o hloqueo,
o farcom que potencias europeas reclamem.
Emanciprao-so hojo tre/cnlos negros,
supendendo-se a medida de cmanepago uni-
versal por julgar-se que as circumstancias
polticas sSo pouco graves.
No dia 2o do curente o presidente Rivera
assignou um tratado .le paz amizado e com-
mercio com a rainha de Hespanha, e um tra-
tado de amizade commercio c navegaoo
com a rainha de Inglaterra.
O Coronel Pozlo foi nomeado (
danto das armas desta capital.
Acabo de Icr o Rritisli P.icket peridico
ollicial do Rosas. Declara francamenle que
o Paraguay fazia parle do antigo rice-reino d<
Buenos-Ayres e que em consequencia
nao pode manter neuhiimas rclacoos com os
estrangeiros seno p'or meio da Repblica
Argentina em que est refundido o vice-re-
no ; que tem dominio exclusivo sobre os rios
interiores Uruguay e Paran e que a deci-
so do congresso de Yienna cit do pelos In-
gleses, e em que seestabelece a navegagiio
livre dos rios interiores nao obrigatoria
para elle como nao o o resto do cdigo
diplomtico sanecionado pela santa allianea ,
nem parados Estados-Unidos as decises da
quintupla alliang* sobre o direito de visita.
29 de julho.
Recebemos carias do Chile at O dejunho ,
que confirmilo a noticia de ter cessado o Chile
as suas relaooes polticas com as provincias
dominadas pelo general Rosas. Na mensa-
gom do presidente ;iscmaras com data do
i. dejunho, vetn annunf iado este successo.
Sahirao com e (Te i lo do Chile o coronel Pe-
nalosaemais algunschefes c afrente de
400 homens apoderrSo-se da provincia da
Rioja derrotando as funjas que vierto de S.
Joo. Pelo lado de Bolivia penetrro La Ma-
drid e Alvarado em Jujui com 500 homens.
A paz entre a Bolivia e o Pe foi celebrada em
Puno em principios de maio por media-
gao do Chile.
Pelo paquete Ro chegado honlem de
Buenos-Ayres livemns a conlirmaoao dos
progressos das forras libertadoras. Diz-se
que as provincias de Tucuman Salla Ju-
jui e la Rioja esto em poder dos libertado-
res.
No campo de Oribe houve urna insurreicao
o foi espingardeado o major oriental Carba-
Iho Batata.
I)e Buenos-Ayres sahiro para urna expe-
dico secrela 000 infantes commandados por
Alegre Maza e Ramiro. Suppe-sc que vao
reforcer a ilha de Marlim Garca.
Garribaldi achava-se na dala das ultimas
noticias, a 160 leguas da boca doGuaz,
perto de Corrientes. Passou sem a menor
avaria as baleras da Ponta Curda. Brown
est na boca do Cuaz.
( .1. do Commercio. )
INTERIOR.
que a revolugo contine para continuar seu
commercio de trabos com o governo impe
rial o com os rebeldes. Ora chegou noti-
cia a Fructoque o brigadeiro Bento Manuel ,
militar de influencia no Rio Grande e capaz
de muiloem prol da tranquillidada da provin-
cia eslava disposto a servir activamente esta
causa e por so resolveu inutilisal-o- Hou-
ve em Montevideo urna scena dosagradavel
ontro o doutor Sehaslo Ribeiro e Fructo ,
da qual concliu aqudle que a liberdade e tai-
vez mesmo os dias de seu pai estavam amea-
cados e acordaram ambos estes Brasileiros
que o nico meio de escapar aos furores de
Fructo era virem para a corto : para logo
embarcou-so o brigadeiro Rento Manuel na
corveta brasileira 'Dous de Julho', acolben-
do-se assim sob a protecciioda bandeira naci-
onal qnelho foi prestada com toda a ga-
llarda o cavalheirismo pelochefe da estaca-
naval brasileira no Rio da Prala o Sr. Joao
quim Marques Lisboa.
Os factos quo se seguiram provaram que
niio eram falsas as previs.;s do brigadeiro
Rento Manuel : porque no dia seguinle sou-
he-se em Montevideo queja eslava nomeado o
ollicial que devia commandar urna escolta para
prender o brigadeiro brasileiro priso que
nao leve efleito pelo que j referimos.
F.is-ahi o motivo porque o Sr. Bento Manu-
el veio para o Rio de Janeiro ; quiz antes vi-
ver tora de sua familia, com incommodo,
arriscar-se viagens de mar, &c., do quo
expr-se aos insultos de Fructo Rivera e a
prova que esteve embarcado em Montevideo,
em quanto se preparava o navio em que via-
jou. No duvidamos que a este motivo a-
lis ponderoso, accrescesso o desojo que deve
ter qualqucr Rrasileiro de ver pacificada a
provincia do Rio Grande doSul e a vontade
firme d'esso militar para cooperar, quanto o
permittirem suas forgas a fin de restituir
ao imperio urna de suas mais bellas partes.
Alem d'isso sabe-se quede ha milito pro-
j'Clava o brigadeiro Bento Manuel urna va-
geni corte para ter a honra de beijar a mao
d*S. M. I., protestar-Ihe seus sentimentos do
amor, respeito e gratdSo assegurando a to-
dos os Brasileiros suas convicc6*s monarchi-
cas.
O mesnn Jornal tratando do despicho
do Sr. Coronel Joze Thomaz II mriques as-
sim se exprime : -
Por vezes temos dito e ninguem o ignora
que prudencia e bravura do coronel Jos
Tliomaz Henriques se deve o pmmpto resta-
bolocimento da ordom em Minas Geraes. El-
le organisou a columna do seu commando e
passando o Parahybuna quando menos soes-
perava, sem prejuisodas tropas da legalida-
de baten os rebeldes e infundiu-Ihes tal
terror que nunca mais se amimaram a en-
carar o fogo. Seguiu quasi ateRarbacena e
no momento de colher o fruto das suas fadi-
gas regressou a esta corte deixando porm
um nome caro aos Mineiros amigos da monar-
chia que sem pre di rao com reconheci ment
e amizade : Ao Coronel Jos Thomaz Hen-
riques devetnos o anniquilamemo da hydra
revolucionaria na nossa provincia CIUTID&o1
BTBRXA ao bravo que nos salvou das furias dos
Vndalos.
A Senlinella tambem c da sua guarita
ir louvando o cononel Jos Tliomaz Henri-
ques e nao cessar de bradar anda Viva
|oanjo da victoria de Minas Geraes que pa-
eincou esta provincia Viva o coronel Jos
Thomaz llrnriques !
No dia 7 d'Asosto celebrou-se na Cor-
te um Te-Deum em acefio de grabas por ha-
ver S. M. o Imperador ratificado o contracto
do seu matrimonio com S. A. R. a seren-
sima prinena D. Thoreza Christina Maria ,
l^ideS. M. o rei das Duas Sicilias. De-
pos do Te-Deum multas' pessoas gradas ,
quer nacionaes quer eslranguras dirigirn -
se ao pago onde tiverAo a honra de beijar a
modeS. M. por tilo fausto motivo.
Naoccasilio do cortejo por este mesmo mo-
Ambrozo Cam-
omatico,
NOTICIAS DIVKRSASr
llavio chegado ao Rio 7 presos de Mi-1 livoo Senhor internuncio D
as entre os qna-s figuran Gabriel Francisco : po Inico, como decano do corpo diploma
Junqueira depulado em 53 e Joaquim No- dirigi a S. M. I. seguinta allocugo :
gueira de S Coronel de Lfgio de Rae- u S nhor. Com bastante razo tomou V.
Penfljr' \. 1. o accordo de proslrar-se boje na prc-
O portador dos olicios do Exm. Pre- senga do Dees afim de agradecer-lbe o novo
linas de (5 de Asusto diz quena favor que a aba de outorgar a V. M. I. que
mui feliz ser/i na compavhia da augusta prin-
ros votos e de suas mais respeituosas homc-
nagens. .
S. M. 1. respondeu :
Agradego muito ao corpo diplomtico a
exprosso dos seus sentimentos.
Ld-se no Jornal do Commercio de 7 de
Agosto :
Consta-nos que na sexta feira o do cor-
rente mez s 2 horas e 10 minutos da tar-
de em a ra das Violas n. Si se prali'ra,
pela primeira vez entre nos a operaejio da li-
gadura da orta abdominal logo cima de
sua bifurcago ; operag-lo sem duvida a mais
atrevida qne a cirurgia tem em seu dominio ,
mas levada a elfeito nicamente na Inglater-
ra por Astley Cooper e James sem succes-
so aIgum favoravel. Todava, o Sr. Antonio
Vlarcellino Cardoso em que ella foi pratica-
da parece r por (liante vencendo as terriveis
consequencias quo era de juppor se seguissem.
O operador que a tinto ousou oSr. Dr.
Candido Borges Montero esse digno Flumi-
nense que nio poupa fadigas nem teme arris-
car sua reputaco, afim de que a cirurgia em
seu paiz chegue ao grao do perfeigo digna
delle. Achavo-se presentes e ajudro-o
durante a operagio os Srs. doutores Mano-
I Feliciano Feij Christovo Valladao ,
Pires, Antonio Freir Allemo Luiz Carlos
Roberto Jorge Haddock Lobo.
- No dia 14 diz o mesmo Jornal :
Fazem boje oito dias que o Sr. Cardoso
sofreu a operacfio da ligadura da orla abdo-
minal e entretanto nenhum accidente por
pequeo quo seja o tem accommettido, quo
faga receiar-se de seus dias
Sem duvida rarece que se acha resolv-
do o grand* problema de cirurgia e vem a
ser : a compatibilidade da vida com a ligadu-
ra deste vaso.
* *
S. PEDRO DO SUL.
N. 8.Illm. e Exm. Sr. L'ma parlirja
do quinto corpo de ca vallara de guardas na-
cionaes commandada por seu valente ebefe,
que havia sido enviada a obstar as reunioes
que conslavose io fazer pelas imrnediagoes
ila capella das Dores entrn ali e prendeu o
intitulado major Domingos Rarhosa com-
mamlante do quinto corpo dos rebeldes; um
sargento irmo do mesmo e dous soldados .
escapando se outros i|ue se embrenharo pe
los mallos e n3o pdenlo ser perseguidos pe-
la proxmidade da noite e grande temporal
quo houve. Fonlo tambem apprehendidos
mais de 50 cavados e alguns mos arrojos.
Dos guarde a V. Ex. Quartel reneral em
Porto Alegre 28 de junl.o de 1842. Illm.
eExm. Sr. Joze Clemente Percira minis-
tro e secretario de estado dos negocios da
guerra.-Joze Mara da Silva Bitancourt ,
brigadeiro commandante.
ponder com dignos feitoi ; alta honra que Ihe
fez S. M. I. lembrando-se delle para to ar-
dua quanto trabalhosa empreza.
0 embarque de S. Ex. foi honrado com
a assistencia do grande, numero de militares
que o acompanhio al o trapiche e paisa-
nos que ali o esperavio para assim darem a
conhecoraS. Ex. o prazer que ltes causava
sua ida para o exercito com cujo acto nao
s S. Ex. muita estima gandou como tam-
bem nao pouco lucrar a causa nacional.
(Commercio.)
0 Pharol da Barra do Bio-Crande.
N. 192. --Illm. eExm. Sr. Tenho a hon-
ra de participar a V. Ex. que de hoje em di-
anlo se Iluminar todas as noites o pharol da
barra mandado construir por V. Ex. Esta
pega composta do tres candieros octgonos
reculares ixos C)m reverberos de chapas de
melal polido apresenta em cala um dos la-
dos tres luzes na tu raes, bastante fortes viu-
do tolo o grupo a lor a appare.ncia de um la-
cho, logo na distancia de pouco mais de urna
milha. A torre da atalaja da barra sobre a
qual est o pharol colloca !o jaz na lalitudo
S. r>28' e longilud; 52* 7' a O. do meridiano
deGrecnswich. Sua altura total incluida a
lanterna de sesenta e q'uatro ps ingle-
zes e torna-so vizivel por ser mui baixo o
terreno em que est collocado na distancia
de doze a quartoze milhas cm t-mpo claro ,
isto, nadirecgo E. O. entre do/.e e qua-
lorze bragas de fundo. Um banco da exten-
so prximamente de dez milhas tendo co-
mego ao N. E. da Atalaya e lindando na cos-
ta doS. na direegao prxima do S. S. O.,
aprsenla ao rumo S. otros milhas distante
da costa deste lado a profundidade mxima
presentemente d<* tres bragas, a qual diminue
conforme os ventos o eslagao chuvosa ou sec-
ca ha vendo com ludo sem pre nella al
quatorze palmos e por este lugar quo en-
tiao as embarcagocs que frequentO o porto.
Esta barra movel e j apparece urna outra
abertura ao S. E. pela qual enlro embar-
eagoes de dez a onze palmos. Pelo fundo de
sote bracas na costa do norte se navega sem
risco tendo com ludo altengo ao estado do
tempo e iliiecco do vento, cautelas que os
navegantes nao devem dispensar. O fundo
na costa do S. menor e a navegacao mais
arriscada. Ao ruino S. da atalaia em fun-
do de seis bracas ha urna exc liento tensa
para se fundear e esperar occasio favoravel de
entrada. Sendo a costa de um outro lado
inhabitada, niio pode, a luz do pharol con fun-
d r-se com outra qualquer e tornando-stt vi-
zivel na distancia de doze quatorze milhas ,
como deixodilo tem os navegadores nella
um meio deevilarem o alongar-se da barra ,
quando por nella niio eneonlrarem agua suf-
(iciente ou por outro qualquer incidente, se
vejo na necessidade de conservarem-se pr-
ximos a esta tormentosa costa. Supponho ler
a provincia feito a melhor das acquiaicoes com
a conslrucgao desta obra e V. Ex., a quom
ella devida, tem por isso elevado' sua
memoria um perduravel monnmonlo.
Deo* guarde a V. Ex. InspecQo dos ar-
senaes de marinha no Ro Grande do Sul, em
2 de agosto de 1842. Illm. e Exm. Sr. Sa-
turnino de Soiiza e.Oliveira presidente da
provincia. Joaquim Joze Ignacio, capito-
lente inspector. (J. do Commercio.)
BAHA..
Resumo dos cegies condecidos da Capital, A-
brantes lfapan'ca S. Francisco Naza-
caieia de Oiiro-pretu se enforeara o ex-De-
putado Anto no mesmo dia (i.
Sobre a vinda do Brigadeiro Bento Marine)
a Corte elijo motivo muito oecupou os Jor-
nalisias Iluminis-s diz a Senlinella o se-
guinte : -
E' sabido quo Fructo Rivera, .residente
da Repblica Oriental, nao ipi.-r por modo
ceza que o co Ihe da destinado ; por isso V.
.M. I. se acha disposlo a receba-la pela prati-
Ra d;is virtudes christas.
Nossa f'licidade senhor, relletir sobre
lodo o povo brazilero ; e o corpo diplomati
co, qne to vivamente se interessa pela pros-
perida le de vosso imperio se apressa de a-
proveitar o feliz ensejo para pin- oa p's de
algum a pacificacAo do l!io-(.ri: do Sul ,t vosso tlirono a expressao to seos mais since-
Porto Alegre lo do julho.
Na manha do dia 11 do rorrenle cdogou
a esta cidade a mu agradavel noticia da pa-
cficago da provincia de S. Paulo c foi ella
recebida com todo o prazer e enldusiasmO dos
sinceros legalistas que S na paz e tranquil-
lidade geral fazem consistir sua soguranca
pessoal e seus interesses. A urna dora salvou
o brigue -barca fazendo com o som de seus
tiros annunciar ao longe a alegra dos habi-
tantes desta cidade c nessa tarde as msicas
dos corpos aqui existentes percorrro as ras,
lendo-se amiudadamente para conhecimento
de todos o aviso do Exm. S. ministro da
guerra e foro nessa noite Iluminadas as
casas de muitos cidados quo assim quizero
dar visiva! signal de seus patriticos senli
melos.
S. Ex. o Sr. hrigadeiro commandante
am chefe do exercito embarcou no vapor
para o Rio Pardo, para d'ahi seguir para o
exercito, onde mu ncoessaria se torna a pre-
senta de St-u general. S. Ex.. pela sua ac-
tividado e promptido na execugo rpida
das ordens do governo, tem chamado a al-
tengo dos habitantes desta cidade e sua ida
para o exercito no s alegrou os legalistas
que conhecem quantos esforgos sao precisos
para lindar a guerra como, sem a menor
duvida alegrar o mesmo exercito ao ver
junto a si como seu chefe esse mesmo que
junto a s vmioem suas penosas e continuas
muchas em um elevado emprego tratando
liem a todos e de lodos gan dando a sym-
patdia. A' vista pois do que temos visto pra-
ticar, S. Ex. nesses piucos dias de seu rom-
mando e vista do condecimento que temos
de seus fervorosos desejos de ludo fazer e a1 Eustaquio Adolfo de Mello e
ludo se expor para conseguir a desojada pac-! 1). Jos F< rreira Souto.
licaco, tjsevoramos que S. Ex., sendo con- j Antonio Pereira Rebotigas. '
servado no Jugar que oceupa saber corres-, Dr. Aniaucio Joao I. i< iia de A"2 .gPw
reth Jaguaiipe, S. Amaro, Feira. Ma-
ragogipe Valenca Camani Inhambu-
pe Cachoeira Purificaciio Cairu e I-
lbos.
Os Snrs. Votos.
Dr. Joze Alvos da Cruz Rios. 697-
Dr. Francisco Concdves Martins. 5o
Coronel Manuel Joaqun Pinto Paca. 589
Conseldeiro Tliomaz Xaxier C..rcia. 569
Diz. AntonioSimesda Silva. fi39
Arcedispo da R.diia. 555
Dr. Innoctncio Marques de Aiaujo Goes. f>o0
Dez. Ernesto F'-rreira Franga.
Dr. Francisco Antonio Ribeiro.
ConseHieiro Joaquim Joze Pin'eiro.
Conseldeiro Manoel Antonio Galvo.
Dr. Joze Antonio de Magalhes Castro.
Dez. Honorato Joze de Ranos Paim.
Dez. Joao Joze de OlVera Junqueira.
Paulo Jos de Mello.
Dez Candido Ladislao Japiatstk.
Conseibeiro Francisco Ramiro d'Ass
Coelbo.
Dr. I.uiz Antonio Barbosa d'Almeida.
Maltas.
512
5H
472
467
467
457
',16
445
ffl
408
,06
h
98
"82
a


loaquim Carvalho da Fon seca.
Dr. Theodoro Prxedes Fres.
)r* Joo Jos de Moura Magalhes.
Dr! Manoel Mara do Amaral.
Dr! Joo Mauricio Wanderley.
Coselheiro Joaquim Marcelino de
' Brillo.
Antonio Joaquim Alvares do Amaral.
l)ez. Cornelio Ferreira Franca.
Dr. Manool Vieira Tosta.
Angelo Muniz da Silva Ferraz.
Francisco G Aoaiaba Montezuma.
Theodoro Goin-g Ferreira Velloso.
Joze Joaquim Novaes Rocha.
Antonio de Sousa Espinla.
Dr.
])r.
Dr.
Dr.
Dr.
564
563
361
355
531
547
54o
539
538
526
ut
291
281
240
DIARIO DE PERMITO,
A chegada do Paquete inglez que leve
lugar boje (51) nada nos podia adianlar de
noticias do Rio de Janeiro 5 por ter sahido al-
cuns dias antes do paquete do vapor. Da Ba-
ha nao tivemos Jornaes : de um amigo obti-
vemoso Correio de 24 de Agosto do qual dei-
xamos copiado o resumo daseleices conheci-
das na capital daquella provincia, e adiante
damos os cambios.
CORRESPONDENCIA.
Snrs. Redactores.
Gcnerosnarionaes1|2porcento
Premio dos assignados 1 (2 por
cento
Armazenagem de 1 4 por cento
Multas
Emolumentos de certidoos
O Escriva da Alfandega
Jocome Gerardo Mara Lumachi de Mell
CAMBIOS.
Baha 25 de Agosto de 1842.
Sobre Londres. ... 1 .. 26 nominal.
Paria....... 3Go
llamburgo
Metaes=Ouro=Dobres Hesp. 29#5O0 50.
Nao Hespanhes 285uO
Pecasde6,iO0velhas 16*200 lG^.'iOO
Ditas de ditos novas. 13*500
Moedasde4.......9*000a 9.y200
Prata 402 a 103 p. c.
=a Para o Aracali seguo imprelorivclmen-
te vagem no dia 50 de Setembro o patacho
S. Joze Vencedor pregado e fonal,) de co-
bre prontficado de quilha a bordo a 10 me-
as e por consequencia podo-so dizer quf
he barco da segunda viagom o por isso de-
ve e pode merecer tal conceito ; quem o
Rs. 124:813. 162 'qniser carregar : dirija-se a Manoel Joaquim
Pedro da Costa.
= Para o mesmo porto o hiato Olinda
sai com brevidade e trata-so com o mes-
mo cima.
30*646
1:556*525
626*924
587*400
9*080
MOV MENT DO POBTO.
Elogios sej5o fetos o Delegado d'esta Cida-
de o Snr. Dr. Brandao, pela aclividade, que
tem dezenvolvido no exercicio do seu empre-
go. Consta que He depois de grandes pea-
quizas chegou a descobrr o assassino do in-
feliz Joaquim Manoel de Castro o qual ja se
acha prexo, e pronunciado pela mesma for-
ma tem escoimado esta Capital dos ladres
de escravos, que a inundavo, dos quaes urna
grande parte j se acha na Cadeia e mutos
summariados.
Em urna palavra o Sr. Dr. Brando par sua
energa inteligencia, e actividade se faz cre-
dor da estima dos homens de bem d'aquel-
les que tem o que perder e da attencao do
Governo. A sua fortuna segundo so diz ,
o enlloca em circunstancias favoraveis ; he
inisler aproveitar a sua boa dispozicao: praza
a os Ceos que o Goyerno assim como foi fe-
liz na sua escolha anime a sua coragem que
j principia a aprezentar os melhores resulla-
dos. Queiro Snrs. Redactores em obzequio
verdade dar um canto na sua folha a estas
linhas de
Um amante dos empregados honrados.
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 50 DO I. P.
Bio de Janeiro e Babia ; ]5 dias trasendo
do ultimo porto 4 ; Paquelo Ingle/. Pen-
guin ; Commandanteo Tenente Loslie.
Bio de Janeiro; 16 dias ; B. Escuna Brasi-
leiro lzabel. de 176 tonel, Capito Joaquim
Antonio Gadi equip. 12 carga carne
secca: ao Capito.
SAHIDO NO MESMO JI.V
Cenr Maranho e Para ; Vapor Brasi-
leiro S. Sebastifto Commandantc Jos Ma-
ra Falco.
EDITAL.
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Bendmanto do dia 31 deAgosto 12:107* 144
DESQAItREGA' HOJE I. DE SpTEMBRO.
Barca Ingleza = W. Bussell r= Fazen Jas.
Patacho Hamburguez = Fortuna = Ferro.
Rendimento total d'Alfan Jega em Agosto
de 1842.
Rendimento total 125:093*437
Rv'stiluicoes 530*255
Rs. 1 225*000 562*300 124:743*162
Ch30 por cento a dinheiro 50 por cento em assignados Plvora 50 por cento a dinheiro 50 por cento em assignados it 787*300
O Dr. Manoel do Bozario Tavar?s Presbte-
ro Secular Vigario geral Juiz dos cala-
mentos em todo o Rispa lo de Pernambuco
por S. Es. Bma. &C.
Faco saber que Antonio Joze Teixeira Cas-
tro morador na Cidade do Becife me en-
viou a dizer na sua petico que tendo noti-
cia, que seu (lilio menor Joze Athanazio Tei-
xeira Castro nao tendo podido nesta Capital
realizar as suas portendidas nupcias ; como
seja de menor idade o suppcante nao con
senta em semillante cazamento e requera
mandado para os Bevercndos Parochos n;io
icceberem em matrimonio o supplicado sem
sua expressa hcenca. Visto por mim o seu
requerimento mandei por meu despacho se
passo carta circular para todos os Beverendos
Parochos do Bispado a qual he da forma se-
guinle. Mando debaixo de obediencia for-
mal sob pena de responsabilidade aos Beve
rendos Parochos da Cidade do Becife e to-
dos os mas deste Bispado que sendo-lhe
aprezentada indo por mim assignada e sel-
lada com o sello deste Bispado ou valha sem
sello ex caliza nio reeebao nem consintao
receber-se em matrimonio, sem expressa or-
dem deste Juizo ; e assim o cumpro.
Dada em Olinda sob o meu signal somente
a os 50 de Agosto de 1842. E eu o Padre Joa-
quim d'AssumpcAo escrivo da Cmara E-
piscopal a sobscrevi.
Dr. Manoel do Rozario lavares.
DECLABACES.
Vinhos, e lquidos espiluosos.
48 i|2 por cento
a dinheiro 953*371
48 1|2 por cento
em assignados 10:257,404
11:210*775
Diversas outras mcrcadorias.
13 por cento a
dinhfiiro .23:420*376
18 por cento em
assignados 87:404*448 80:884*821
Ralogios d'algibeira joias ,
vasos e utencis de ouro ,
e pra ta 5 por cen to 172* 130
Armazenagem addicional de
5 l|2 por cento 19:942*507
Beexportaco 2 por cento 198*284
B.ildeagfto 2 por cento *
Expediente de Hr2 por cont 9:058*932
= A Barca Firmeza recebe a mala para o
Bio de Janeiro ; hoje t 1. de Setembro ) as 9
horas do dia.
= Tendo de contractar-se em compri-
mento do officio do Exm. Snr. Prezidente da
Provincia de 30 do corrente o fornecimento
do fio de rame necessario para a ponte sus-
pensa do Caxang conforme o Orgamento e
sob as condiccGes organisadas pelo Engenhei- (
ro em chefe das obras Publicas o Senhor jccoradas, c dos Srs. Accionistas qu
Inspector da Thezouraria das Bendas Provin-
ciaes manda convidar s pessoas que se quise-
rem encarregar deste fornecimento a apresen-
larem as suas proposlas em carta feixada ate o
dia 6 de Setembro na Secretaria da mesma
Thezouraria aonde sero patentes aos licitan-
tes os ditos ornamentos e condicertes.
Secretaria da Thezouraria das Bendas Pro-
vineiacs de Pernambuco 51 dAgostode 1842.
O Secretario ,
Luis da Costa Portocarreiro.
h EIL A O.
larga
c3T lloje i. de Setembro pelo
meio dia se hade proceder a leito
das fazendas e armaro da toja que
foi do fallecido Jos Antonio Miia,
a requerimento da vinva do mesmo
com consentimento do Tutor dos
menores c Curador geral e por
despacho do Sr. Dr. Juiz dos Or-
laos : os licitantes comparecao em
dita loja na rua do Rozario
D. 3 s horas indicadas.
tST O Correlor Olveira far Leilo por or-
dem do Capito do navio William Bussell .
recentemente chegado de I.iverpoul do 78
quejos londrinos 55 prezuntos : Sabbado
5 da Setembro as JO horas da manha no
armazcm de Joze Rodrigues Pereiru beco do
Capim.
cy Por conta de quem pertencer ordem
do Sr. Cnsul de S. M. F. n'esta Cidade e em
sua presenca ou'de seu delegado o Corretor Oli-
ve ira continuar a venda publica d'azeito de
Peixe desembarcado da Barca portugueza
Beal Prncipe D. Pedro arribada a este por-
to com agoa aberta na vagem que finia de
Mocambique ao de Boston ; Sexta feira 2 de
Setembro as 10 horas da manha no Ti api-
tone do Angelo.
AVISOS MARTIMOS.
t2T Para o Rio de Janeiro segu vagem
no dia 3 do corrente o Brigue Brazleiro Tri-
umpho Americano anda recebe alguma car
ga e Passageiros a quem convier dirija-se
ao Recite na rua.da Cruz I). 12 escritorio de
Joze Antonio Gomes Jnior.
AVISOS DIVERSOS.
or Quem precisar do passaportes para
embarcacr-s passageiros escravos folhas
corridas ou qualqm r despacho martimo ,
dirija-se a repartidlo do consulado na sala do
porteiro que ahi por consenro do meritis-
smo Sr. Administrador achara Francisco Joze
dos Santos com sua banca de despachante
prompla desde que se abre at que se fechar
dito consulado a servir a todos com a maior
promplido, obrigando-se a lazar os manifes-
tos das embarcaces c ludo mais que tonda
a abreviar do que ja tem dado provas.
Oje as 10 horas da
manha andan as ro-
das da Lotera de K. S. da
Saudedn Po^oda Pan ella,
os restantes dos Billietcs a*
chito-s a venda nos luga-
res annunciados at as O
horas.
Companhia de Beberibe.
is&~ 0 Conselho Deliberativo da Compa-
nhia faz sciente aos Srs. Accionistas que ha-
vendo se concluido os trabalhos preparlorios
do encaiiamento no AQiide da prata ter
lugar no dia 8 do corrento as 41 horas d3 ma-
nha a collocagao da primeira pedra nos funda-
mentos das oaras do mesmo Acude. Esta ce-
rimonia ser presidida pelo Exm. Baro Pre-
sidente da Provincia com assistencia das
mais Authoridades de pessoas gradas e con-
onistas que a el-
quiserem comparecer. B. J. Eernandes
Barros, ^ecretalo.
tsr Francisco Joze da Silva Lobo, reti-
ra se para o Para.
cr Quem tiver urna morada de caza terrea
no atierro da Boa vista e a queira alagar
tendo ella bom commodo para urna familia ,
ou loja com bom quintal e cacimba dirija se
ao pateo do Ter?o D. ou annuncie.
SST Ollerecc-se um rapaz que Baba bem
ler escrever e contar, para caixeiro da ven-
da ou p.idaria que tem pralica ; quem o
precisar dirija-se alraz dos Martirios rua do
Caldereiro venda D. <.
cr Prcciza-se de urna pequea caza ter-
rea que lenha quintal e cacimba de [boa agn
alli 10 mil res, em rua que nao seja lont
da praca da Independencia ou da rua nova
dosfrancezes : quem a tiver anuncie por este
Jornal.
ssy Afuga-seaeasa oS andares, !oj a
quintal defroiite da [graja do Livraoaenb ,
junto ou separado para divervos iuquil-
nos para os quavs tom em cada andar a-
eomodacoens necessarias : cujas chaves v$S
Mr entregues em uns dias pelo actual in-
quilinooSr. M. F. ile Moraes: os prclenden-
ls se podem entender com o propretario ,
Nun > Mara de Scixas, na rua do Vigario
\&- Quem precisar de algum expresso, ou
correio para o interior da Provincia ou para
as limtrofes ; dirija-se rua da Conceicfio da
Boa-vista 1). 0.
= Furlarodacaza de M. Melocheau Mo-
dista franceza na rua Nova um chapeo do
palhacom alguma forma de bent para meni-
no guarnecido em volla com tila de veludo
escorcesa e lamben) as mesmas fitas de a-
marrar no queixo ; portanto pede-se a qual-
quer pessoa que fjr oll'erecido,haja de o tomar
!> faaer oobzoquio de levar acazadadita mo-
dista que se gratificar e Picar agradecida.
= Aluga-ss o terceiro andar o solo da casa
Ja rua direita de fronte do beco do Surigado,
com commodo para grando familia por P^eqo
commodo ; quem pretender dirija-se ao nego-
ciante Antonio Joaquim do Mello de fronte
a torre do Livramentodo lado da sombra.
= Aluga-SO a casa terrea da rua do Coto-
velo I). 512, com militas acomodares, quin-
tal Ove; o armazem da casa de i andares da rua
doAmorim, le fronte do Ferreiro Caetano ,
proprio para qualquer estaLeleeiinento : e o
primeiro e seguudo andar do sobrado a mare-
lo da rua Augusta, recentemente edificado;
atracUr na roa do Vigario, com o propretario,
Xuno Maria de Seixas.
= 0 Director da sociedade F.uterpina man-
ila convocar a commissao administradora para
sessfio hoje as 5 horas da tarda ; e convida
aos Snr. socios a aprezentarem as proposlas
.le sena convidados para a partida do dia 10
do corrente.
= Prcciza-se de cincoenta mil res a pre-
mio a dous por cento ao mez dando-se urna
boa firma nesla praca ; quem quizerdar diri-
ja-se a rus de S. Bita .Nova D. 18 ladoda I-
greja.
Nova maquina para mo?r algodo, e mandioca.
tST* Antonio \ieira de Souza cidado bra-
sileiro natural e morador na liba de ltama-
rac tem descoberto urna nova maquina on
engenbo de desearo^ar algodo e moer man-
dioca com milita velocidade e pouca forca
de modo que se pode aproveitar um menino
de 12 anuos robusto para fazer andar os ro-
deti s e sustentar dous sevadores stm parar
por iTiaisforca queso d na applicafodas
materias a maquina muito simple o de
menos cusi; lodos os que a quiserem apro-
veitar ; dirijao-se ao refirido lugar. Previ-
ne entretanto a aquelles que tem examinado
a maquilla que lile prohibido uzarem della
sem faculdade sua que Iho 6 a invenco pro-
priedada segundo o disposto na constilu-
efio do imperio art. 179 25 e que no ca-
so de o fazi-rom proceder contra na forma
das leis. Entretanto pede ao Icitor que so
nao previna s pela obscuridade do seo no-
mo que nao dado a todas as fortunas o se-
ren conhecidas c isto pede por ser elle bra-
silero, que a nao ser Iho bastara dizer; o In-
glez, o Francez o Alemo acaba de desco-
brir &e. para ser acreditado lo estrangei-
rados estamos.
S23- Alu^a-sc um escravo bom trabalna-
dor de encbada e tratador de meloes e ti-
rador del;ite pois tem bastante pratica ;
quem o prctendr dirija-se a rua de S. Gon-
galo a fallar a Manoel Elias do Moura. Na
mesma casa precisa-se de um podndor do
parreira.
tsr As selle horas da noite do da 28 do
passado Agosto desaparece do sitio do Sr.
Baro de Suassuna junio ao rio ond de-
sembarcou a viuva Joann Maria da Concei-
cfio um balu'i com bastante uso no qual
vinho alguns quadros de Sanios tres sedu-
las duas maiores e una mais pequea al-
auma roupa bem como camisas de hornera,
e de snra. toa I has &c. Boga-se incarecida-
mente a pessoa que o acliou queira entre-
galo a dita viuva no referido sitio ou an-
nuncie a sua morada para ser procurado,
que npesarde sin pobresa ser gratificado}
e do mesmo modo pede a quem tiver noticia,
d'ler sido adiado por oulrem o seu bah,
i: ieira communicar-he porcaridade.
srr Precisa-se de urna ama para urna
. a de pouca familia quem pstiver nestas
ircunstancias; dirija-se ao becco da polo so-
| lirado de dous andares que tica por cima do
amasara de Francisco Maciel de^Souza.
Viy Na padaria da rua da Guia n. 5. pra-
cisa-so de um rapaz para vender |>8o pelo Biat-
to com iini pido,

'.


IMLULiS VEGETAES E UNIVERSAES AMERICANAS.
Estas pilulas j bem conhccidas pelas gran-
des curas que tem foito nao requerem noni
dieta e nem resguardo algum ; a sua com-
posigAo to simples qua nao fazem mal a
mais' tenra enanca : cm lugar de debilitar ,
fortifco o sysiema punlico o sangue ,
augmento as secrogoes em geral : tomadas ,
seja para molestia ehronica ou somonte co-
mo purgante suave; o mellior remedio que
tem apparecido, por nao deixar o estomago
naquelje estado de constipago dopois de sua
operagAo como quase todos os purgantes fa-
zem e por seren mui facis a lomar e nao
causarem ncommodo nenhum. O nico de-
posito dellas em casa de D. Knolh agen-
te do author: na na da Cruz N. 7.
N. B. Cada caixinha vai embrulhada em
seu receituario com o sello da casa em la-
cre preto.
- Aluga-se para passar a festa um sitio no
caminhodo Monteiro cercado de limo, com
urna caza mui grande com estribarla gran-
de coxeira, e evcellenle cacimba de agja de
beber ; (lea inulto porto do ba:ibo e tem
mais de cento e cincuenta larangeiras 1C co-
queiros G ou 8 mangueiras nimias jaquei-
ras, e outras mu i tas arvores de finetas; quem
o pretender dirija-se a rna dos Quarleis caza
do Dr M. Sarniento.
ts?" Arrenda-se annualmente ou pelo
tempo que se houver de contratar, duas gran-
des mora Jas de cazas terreas aponen edifi-
cadas pelo seu proprietario j Exm. Dezem-
bargador Aaciel Monteiro e situadas no
principio de seu sitio no lugar do Mangui-
nho ; cujas propriedades tem oilo quartos ca-
da urna boas salas, senzalas para prelos ,
estribaras e bons quintaes alem de ou-
tros arranjos, proprios para grandes fami-
lias : a tratar na ra de Hurtas D. 70.
tsr O Snr. Luiz Cezar Pinto de Parias ,
queira dirigir-se a ra da Cruz venda D. 41
que se Ihe deseja fallar a negocio de seu in-
teresse.
Bf Francisco Joze de Oliveira Pinto re-
tira-separa o Rio de Janeiro.
tsr Partecipa-se para conbecimento des-
ta praga que a sociedade de Paiva & Manu-
el foi prorogada e em um dos seus arligns
se estabeleceo que lica compelindo to so-
mente ao socio Manuel poder fa/.er uso da
firma da dita sociedade : qualquer outra que
possa aparecer, desde j se protesta contra
sua falcidade.
Precisa-.se de urna escrava para o ser-
vido de urna casa de pouca familia que sai-
ba bem comprar cozinbar o ensaboar,
dando-se-lhe o sustento, e 10.>000 mil res
mensaes : na Solidada segunda casa nova jun-
to a do Sr. Herculano.
Aluga-se a loja e coebeira do primeiru
.sobrado da fu do Hospicio tenilo a loja en-
cllente salla e a coebeira admilte t 4 car-
ros : os pretendentes procurem ao morador
no mesnio sobrailo.
Fabrica de Rape.
Jernimo da Costa Guimaraes e Silva. Pro-
prietario da fabrica de rap movida por ma-
quina de vapor sitia no beco das Barreiras
do bairro da Boa-vista d'esla Cidade tem
prazer d'annunciar ao respeitavel publico ,
que em seus depsitos j se acba grande sur-
simento tanto para consumo d'esta praga ,
como para exportacao do mais exelenle rap
que sein exagerago piincipia a aparecer 'os-
te Imperio.
O seu botn aroma em tudo semclbatile ao
rap de Lisboa d'onde o Proprietario pode
obter a receifa o estilar moderado sem que
ganbe bolao nos narizes e sem os ferir u
conservar-so por mui tus mezes sem que se
deteriore, nem mofe nem seque o maior
caprixo sobra a limpeza e aceio com que be
fabricado este rap sao propriedades estas
tfHP o loruu assz biio e recomondavel.
A superior qualidade d'este rap intitulado
rea preta e firmado com as letras inicies
do Proprietario patenlea a verdade do que
gar u a carta
muitas arvores do fruclo e capim para 2 ca-
vallos, por prego commodo : a tratar com
Joao Joze de Moli no lugar do Gajueiro ert-
tre as duas pon tes.
tsr Deseja-se fallar com o Reverendo Joa-
quim Pinto de Azcvedo para se Ibe entre-
na ra da Cruz n. 27.
Izidro Marlins I.ins Soriano relira
se para o Rio de Janeiro.
tsr Quem precisar de urna mulher forra
para ama de caza de um homem solteiro di
rija-so a ra da Piedade do bairro do Recife ,
no correr do nidio por baixo de urna tonda
de lorneiro.
tsr Joo da Cama Lobo d'Ansers Jnior
fazscientca possoa que Ihe deseja fallar,
que < lie mora na Cidade de Olinda, em a ra
do S. Pedro Novo caza de duas portas e
umajanella pintada de ver le.
tsr Precisa-se de 600* rs. a juros com
hypolheca em urna caza terrea por tempo de
(i mezes ; quem quiser dar annuncie.
tsr O Sr. que annunciou ter cartas para
Domingos Joze de Faria queira entregar ta
ra Nova na venda ao p da ponte ; assim
como desja-se saber se existe nesla praca
Manoel Joze de Farias para negocio de seu
interesse.
tsr M. S. Mawson cirurgiao dentista in-
gle/. avisa ao respeitavel publico que elle
mudou sua residencia da ra da Cruz para
a praca do Corpo Santo por cima do arma-
zem do Sr. Davis junto a Igreja do Corpo
Santo aonde continua a exercer sua pro-
isso, a 21 mezes nesta Cidade. Vende pos
dentifriciose liquido para lavagem das gen-
givas.
tsr Ofierece-se um homem fornciro c
que lambem entende de todo o servico de pa
daria ; quem de seu prestimo se quiser uti-
lisar dirija-se atraz do tbeatro botequim do
Vianna.
tsr Francisco Rodrigues dos Santos re-
lira-se para a Cidade Januaria do Acarac.
tsr Francisco Ferreira Pimentel retira-
se para a Cidade Januaria do Acarac, levan-
do em sua companhia um seu escravo por
nome Raimundo.
tsr Margal Francisco Joze da Silva reli-
ra-se para a Cidade Januaria do Acarac.
13^ Pedro Ferreira Machado, retira-se pa-
Cidade Januaria do Acarac.
dos os credores da caza falida de Manoel Pe-
reira GuimarAes & Companhia parase reu-
nirem no escriplorio da Administrarlo as 10
horas da manhA para decedirem sobre a fi-
nal liquidagAo da mesma caza e elleico da
administracocaso assim o julgucm
COMPRAS
ra a
se leva dito, e a mudanca que muitas
pessoas de bom olfaclo lem felo deixaodo de
tomar o rap.; de Lisboa para toinarem d'este
no qual nao acharan repugnancia as tem fei-
lo declarar que he rap mui bom c que es-
te e oulros gneros j nao se Ihe sent a
falta deixando de vir da Europa.
Os Depsitos sao no Alieno da Boa-vista
luja do Proprietario I), o. o na ra Ja Ca-
1 deia Velha no armazem confronte com a ra
da Madre de Dos a tractar com Antonio Cu-
mes da Cunha e Silva.
Osdepozitos sao p*ara vender de ."i libras
para cima a prego lixo, e sendo-lbts lambem
concedido vender a rolalho somonte pelo fue-
go porque os compradores de u libras para
cima podem vender.
OT" Aluga-se um sitio com caza le rea c
i^r Madama Somjean parteira franceza
moradora no pateo da Matriz de S. Antonio
D. 8 faz sciente ao respeitavel publico que
se acha prompta nao s a exercer a faculda-
de de parteira como de sangrar, e vaecinar,
para o que as pessoas que se quiserem apro-
veitat de seu prestimo, achant sempre
prompta a toda e qualquer hora que seja cha-
mada, tanto para a praga como para o matto,
e mostrar o grande conhecimento que tem de
sua faculdade do que bastante prova tem
mostrado para com as pessoas por quem tem
sido chamada as quaes tributaos mais sin-
ceros reconhecimontos p< lo bom crdito que
da mesma tem divulgado.
S3" O Secretario da sociedade Apolnea ,
convida aos Srs. socios da mesma a comparc-
cerem sexta Cetra 2docorrente, a fim de pe-
diremos bilbetes de seus convidados para a
prxima partida do da 10.
Hf- O Primeiro Secretario .da Sociedade
Na tlense faz certo aos snrs. socios, que a
sesso de boje ( primeiro de Siembro) lem
lugar pelas (> horas e meia da tarde.
tsr Aluga-se um preto que sabe b?m co-
zinbar, eentenda do padaria por ja ter pra-
lica e sabe Irabalhar em oulras muitas con
zas ; quemo pretender dirija-se a praca da
Indep-ndencia n. 9.
tsr Qui'tn quiser dar algum cavallo para
ser tratado tanto por dia com por semana ,
.ai por mais dirija-se a ra da ConceicAo da
Boa vista D. 50 junto ao fio/ario ., na mesma
se ollereco o morador para comprar cavados
a contento de quem queira com as qualidades
necisas pois disto entende e de idade e
achaques.
tsr Oprofessorde lalim do bairro da Bj
vista precisa alugar urna caza com suficiencia
par aula sendo as principacs ras do mes-
mo bairro e que nao exceda o seu aluguel
de 2fi0,> rs. annuaes ; quena a livor enlenda-
se com o mesmo professor, na ra velha
D. 53.
C3" Rogase a possoa a quom foi offereci-
do para ccmprai um ai.el de ouro com cabel-
lo e urna chapa no meio com as b tras P. O.
S. O., queira levar na ra Diroita sobra-
do de dous anaares na quina do beco do Sei i -
gado por cima do Sr. Antonio Ignacio da Ro-
za que se pagar o dobro do prego.
tsr OSr. M. J. P. L. queira no praso de
8 dias ir rosgaslar os seus pinhores pois es-
tes nao chegAo para pagamento do principal.
wr* No dia lo do torrente, sao convida-
Uma geometra d'Euelides nova ou
uzada: na ra larga do Rozario D. 2 no
primeiro andar ou annuncie.
tsr l)m negro official de tanoeiro : na ra
do Vigario n. 8.
~ V ENDAS.
chogados ullima-
na ra da Cruz
tST Presuntos inglezos
mente e lonas da Russia
D. 60.
tsr Medidas para alfaiate com sua com-
petente caixa urna chamarra para pessoa
baixa e secca do corpo e toda a qualidade
ile obra de alfaiaie ludo por proco commo-
do : na ra Nova loja D. 16 de M. A. Caj ,
na mesma loja compra-se um anelAo de ou-
ro de bom gosto tendo al 5 oilavas e
sera feilio.
""Ssy Acha-sea ven.la na loja do bom bara-
leiro de Guerra Silva, & C, na rna Nova
D. 6., lindas e ricas sedas lanzinha borda-
da para vestidos diales e mantas de seda ,
chapeos de seda para sen hora ditos de ma-
ga para homem lindas flOres de di (Te rentes
gostos. leques de papel diltosde seda lin-
das litas de todas as qualidades Pentcs lloa-
rados e outros do ultimo gosto luvas do
penca com lindas guarnieres ditlas de soda
bordadas a maliz, dilas ditas de domado lino.
Bicos de blondas, seda, o lindo sapatos e
botius de todas as qualidade para homem e
senhora Methodos e muzicas para pianno ,
ditlosedittas para (lautas differentes muzi
cas para violos flautas d'ebano com 4 cha-
ves ue prata diltas de urna qualro e seis
chaves de metal do principe diltas de bnxo
de \ dilles, diltas de urna violoens muilo
ricos com as suas competentes caixas e sem
ellas dittos mais inferiores rebecas finas e
ordinarias, ricas cirmelas d'Ebano com cha-
ves do prata diltas de buxo, cornetas a tres
pistons medidas para alfaiate da ultima in-
vengAo c oulras ditlas para marcineiro, e
caiapina superiores candieiros para cima
de meza Inglozes e Francezes castigaos
de casquinho e vidro de differentes modelos ,
superiores bengalas de balea,, e oulras quali-
dades lanteinas com ps de casquinlia e
cristal, ricos jarros com flores e sem ellas,
candioiros de todos os modelos proprios para
Estudantcs. Livros em branoo para eseiip-
turago, mangas de vidros de diflerenles gos-
tus lindo e rico papel para forro e guar-
nicao de sallas superiores caffeeiras pira
fazer call no diminuto espacode cinco mi-
nutos obra de nova invenco. Bandeijas de
differentes gostos, e qualidades, cstojos de
navalhas com os seus competentes appare-
llios para barba ricas caixas com superiores
tintas finas para dezenho caixas para cos-
tura com apparelhos de prata com msica ,
e sem ella ; e oulros mu i los objeclos lindos ,
e do ultimo gosto chogados prximamente de
Franga. Acha sena mesma loja, purgantes,
e vomitorios do verdadeiro Le Roy. o acaba
lambem de receber o Le Roy. fabricado por
C. Ratto de Genova, oqual tem approvado
muilo bem, nao obstante ser mais barato que
o primeiro obriganddp-se o vendedor a res-
tituir o importe quando possa deixar de ope-
rar ellieasinente primeira dose.
**t*- Boas abotuaduras de massa a 800 rs. ,
dilas para casacas de biim a 000 rs. penles
de tai taruga a 1.H00 transem de burra-
cha a 80 rs. lliesouras linas a 200 rs. cai-
xas de canulilho a la rs. ea rolalho a (Jo
rs. suspensorios do burracha a 500 rs. ,
celxetes a 80 rs. a caixa, banha franceza ,
pos para denles agoa de colonia muilo lina,
e outras muitas miudezas por barato prego :
na ra do Livramento D. 5.
vw Vende-se, ou arrenda-se o sobrado
em Beberibe que foi do Cotilo, com boa caza
estribara boa baixa para capim terreno
para plantar boa horta e al pode l.r-se
vaccas de leite : a fallar com Bernardo To-
lenlino no atierro da Boa vista ou com a
viuvado escrivAo Gondim ou com Joao de
AlemAo ou com a viuva D. Anua na Cidade
de Olinda.
tsr Urna caza na cidade de Olinda na ra
do Coso : e um molequo do nacao bcnpuella,
de 12 anuos: no paleo do Carmo de fronte
do porto de S. Thereza D. 20.
W Caixas com pomada chegadas ltima-
mente no Importador: na ra da Cruz n.
26
vigo ; e um prela lavadeira de sabo j var.
relia e engomma liso : nu botequim da es-
trola.
tsr Um moloque creoulu de bonita fi-
gura t bom pagem e carreiro ; e urna preta
de angula de 20 a 30 annos boa lavadeira de
varrella e sabo. propria para todo o servico-
no atierro da Boa vista na venda de Manoel
Francisco Lagoa.
tsr Taxas de ferro ooado c batido em bom
sortimento e oulras ferragens mais para en-
genho por preco baralo um molequo muilo"
robusto proprio para aprender qualquer offi-
cio: na ra do Vigario n. 7.
SW Muto bom pao de algodo da Ierra
em grandes e pequeas porgos a prego de
220 roisa vara : na ra do Crespo loja D. 12
BT Um excedente banheiro de foi ha"
com pouco uzo o com o competente silindro '
por 1H,>: na ra do Crespo D. 12.
ts^- Urna banca do meio do sala de male-
ra de angico com pouco uzo o em bo.*n esta-
do : na ra do Rangol D. 2t na entrada da
pracinha, a mfio diroita.
tsr Vinhode bordeaux rhono champa-
nhede superior qualidade Plumamente che-
gado serveja em grandes e pequeas porgo-
ens, de superior qualidade: na ra daCadeia
velha D. 17.
tsr Urna oscrava de nagfio com bonita fi-
gura engoma bom lizo cozinha o ordina-
K
do lu
rio lava bem de sabo e outra dita
annos crola com as mesma habilidades
, lado do Livramelo.
praia
arma-
na ra Diroita I). 20
tsr Um escravo de naco angola mogo ,
e ptimo para todo trabaIbo : na ra do Mun-
do Novo junto a mar penltimo sobrado.
t&- Urna loja com poucos fundos no
ptimo lugar da pracinha do Livramento D.
23 lado da oseada : a tratar na mesma.
tsr Gomma de aramia, carne do. serbio,
lngoca:; milito bem fcitas : na praca da Boa
vista venda D. 0.
tsr Um sitio na Boa vingem ptimo lugar
de se passar a festa : na rUa da
ze.m de Joze da Silva Campos.
tsr Urna negra com duas crias de pouco
tempo a qual cozinha engomma e cose ;
eum negro do nagAo que d duas patacas
por da ; duas malas um baba e urna me-
za ele janlar : na pracinha do Livrann nlo por
cima da loja do Sr. Bastos.
tsr Ricos aparelhos para guarda nacional,
modernos, vindus do Rio de Janeiro, ho-
10-s domados com o letreiro de D. Pedro 2 ,
grandes e pequeos tranca de relroz para
farda dila para debrum de casacas excel-
entes abotuaduras de massa lavradas, cha
isson de primeira sorte superior sag e bi-
chas mui grandes ltimamente chegadas, tu-
do por prego commodo : na praga da Inde-
pendencia n. 20
C^ Urna caza terrea na ruado AragAo na
Boa vista D. 7)0 ; a Iratar na mesma.
tsr Na ra da Cruz do Becife armazem
do trastes o. 31 vende-se toda a qualidade
de trastes, tudo de superior qualidade e
por menos prego do que em outra qualquer
parte', assim como banquinhas para" costura,
bandejas, o relogios para cima de meza: lam-
bem so recebe oneomendas do qualquer pega
de obra, nao sendo as que existem, a volita-
do do comprador.
tsr D. Juanita do Rozario GuimarAes Ma-
chado com os mais administradores da caza
do Calecido Joaquim Lupes Machado ven-
jjcm para pagamento do dividas o sitio do
mesmo nos aflbgados, com caza de vivenda ,
senzala para esclavos onde lem um quarto
forrado para enfermara, caza para feitor ,
estribara para lies ca val los duas cacimbas ,
murado na frente com gradiamento de Ierro ,
portfio, lem umjardim cum boas flores, 200
pos de parreiras que lodas dfto uvas do muito
boa qualidade pos de L.rangoiras limoei-
ros ronieiras guiabeiras (rucia pao, co-
queiros, cajuoiros, planta de capim sufici-
ente para dous cavallos e um bom viveirono
fundo: para vf*r enlendo-se com a mesma
Senhora na rna Di re (a e Irata-secom Hen-
ry Forsler Companhia.
or Moendas de vapor, dagoa e de bes-
las para engenliO : a rna da Cruz n. 27.
ES CHAVOS FGIDO S
tsr
Fugio
no dia 26
de Agosto de 1842
um negro de nomo JoSo de 20 e tantos an-
uos cor fula sem barba, tem um sinal do
lado du queixo sCC .!u corpo altura regu-
lar peinas linas, temos dedos dos ps
meios virados para urna banda ; levou carni-
za o aerlas de pao de algodo ; quando fal-
la com a boca aborta : qiirm o pegar leve na
pra.Mnha do Livramenlo luja D. 19 que ser
recompensado.
> primeiro andar.
cr Um preto de nagAo para todo o ser- RECIPE NA TVP, DF M. F.
DE F.= 1842.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDW2D98O9_ON3W4R INGEST_TIME 2013-04-26T21:31:12Z PACKAGE AA00011611_08120
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES