Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:08063


This item is only available as the following downloads:


Full Text
' p
\
k
i
*
i
AMNO XXXV. NUMERO 116.
Bfr Por tren mezea adiantadoB 4(000.
Por (res me vencidos G$000.
DIARIO
SUSIl Al>0 21 DE 1IAIO DE 1850.
Por anno adiantado ir.soon,
Porte franco para o subscriptor.
PERNAMBCO.
EKiiiEHios o siscmrcko 10 NORTE.
Farahiba, oSr.Joo Roiolpho Comes: Natal.o Sr.Anlonio
rmiea da Silva; Araratl-, o Sr.A. de Limos Braga ;Cear,
oSr.J. Jos de 01iri-ira:Mhrnnh3o, o Sr.Manuel Jos Marlins
B.beiri, fiiimaraes; Piauhyl o Sr.Jos Joaquim Aveno; Para,
o Sr. Justino J. Ramo*; I Amazonas.
Costa.
iUDIENCUS DOS TRIBUN1ES Da Clel.li.
PIRTID1 DOS CORREIOS. i
Olinda todos oa das as nove e meta horas do da.
Iguaiass, Goianna e Parahiba as segundas e sextas-feiras.
S. Anteo, Becerros, Dimito, Caruar, Altinho e Garanhuns I Tribunal do oomrucroio: segundas e quintas.
as lonas foira.s. I Rolarn: letras fritas e sabhodos.
Pao d'.vilio, Nazarelh, l.imociro, Brejo, Pesqueira, Ingazei- Fazenda: trras, quintos e sabbados as 10 horas.
ra, Flores, Villa Bella, Boa-Vista, Ouricury Ex nasjjuizo dn commerno: quintas ao meio dia
quartas feiros. | Dito de orphos: Ierras e sextas as 111 horas.
o Sr. JiTiiiiyino daj Cabo, Serinhiem, Bio Pormoso, Una, Barreiros, Agua Pre- ; Primeira vara docivol: tenas e sextas ao meio da.
la, Pimouteiros e Natal Quintas (eiras Segunda rara do civel: quartas e aabbadoa ao meio dia.
______ (Todos os correios partero as 10 horas da manha.
PARTE O :FICtAL.
EPHEMERIDES DD HEZ DE M1I0.
2 I.ua nova as 7 horas e 45 minutos da lardo.
'.> Quarto creseente as 2 horas a l!i minuto da larde.
lti I.ua iheia as horas o 17 minutos da larde.
Si Quarto mnguanle as horas e 30 minutos da tarde.
P1IEAMA1I DE IIOJE.
Prirnoiro as 7 horas o 42 minutos da manhoi.
Segundo as S lunas o (i minutos da larde.
DIIS DI SEMANA.
1fi Segunda. S.Joio Ncpomuceno couego ni.: s. i baldo b.
17 Ton-a. S. Pascual Bayl f. : S. Piiridoueo.
Irl Quarta. s. Venancio tu.: s. Palia do Canlalirio I.
lti Quinta. S. Podro Celestinop. ; s. Ivo doulor .
81 sexta, s. Rernardino de Sena ; s. ramilla v
'21 Snbhadu. S. Mancos li. ni. ; s. Theoponipu m.
.'2 Domingo. S. Rila Jo Casria v. S. t.ioiiona r. m.
ENCiRREGlDOS DI SUBSCnlrClO AO SUl.
Alagos, o Sr. Claudino Faleao Das; Bahia, o Sr. Jos*
Martin* Aires; Bio de Janeiro, o Sr. Joo Pereira Martins.
EM PEBNAMBUCO.
O proprietoriswlo DIARIO Monoel Figneiroa de Paria, na
sua livraria piara da Independencia ns. 6 e 8.
igualmente
Ministerio < o Imperio.
EUBMJmc no Ha S he Aiiiiu. de 1859.
leudla e abala.la. fallando-llic apon, can legal do respectivo jui/.n comu.crrial,
pola base, visto que o murro ahi quasi perpendl- que n aulqrisaro u vioe-oousul riejiL.I da Baha cito ser a
8 1.
D'ora oto iliat.lo noiiluioi.i praea ,,,, exer-
......ligada rom pancadas de espada por
eular, e por eonseguinle muilo diHicil o, despendise nao era iffBcmite paro fazo-I,i substituir no logar; moro arbitrio do. qualquer autoridade civil ou uii-
qtialquer cuuslriiiici que se Tllenle fazer para a e ainda ne*an que hourease ennsuf*%, Repblica lil.ir.
lapotar. t .'.... Urienlalen Sergipe, nao' podero este sen procura- 5 4.* Quaudn qnalqner proea. delinquir por forma
levantar o deposito, visto como a prosmnir-so que para sua correcco lleva tur lugar
flxa de oaialiara desta guamiro Lilia Muuia Bar- estes actos vandalirose o castigo ile seus autores,
rolo Noli sido Iranslerido para a segunde compa. Igual exigencia so devora fazer ao nutro govertio. a
nhia do tercciro regiment de eavailaria ligeira, cuja frente se aelm agora o Sr. Miranion, e o qual
eomosRjazpubco em nrdemdo dia do quartelge- nao mais escrupuloso que o constiluetonal do Sr.
nenl do exercilo de 25 dn abril prxima lindo, sob Jurez.....speito que merecem, em todo o pas
.....imero 121, determina O lenle g.....ral com- i'tvtlisailo, OU enl que haja pelo menos al)
ral Castro. Decolla a Caraca* oecupava-sc elle da
fnnnaoo de. un novo ministerio, por achar-se gas-
to e sem apoio na opinie publica, por sua poltica
exclusiva e apaixenada o dos Srs. Siso, Herrera e
Cordero.
osavisjjia iim poucotarde e qnando a uoitehavi,-
tornadolmpossvel quolque exame por mais ligei-
rpquefnsse.
Reunida porm na manhi a do dia seguinte, deu
pressa a commissao ao cum irimenlu das ordens ,1
V. txc.e leudo examinado nsslesahamenlos e rui-
nas do siibreditv morro, coi I o zelo e interesse que
a cada ira de sena meinlin i iuspirou a seriedade
desle otijecto, vem agora ressurosa snbmeiier
alta considerarn do V. Kx:. o resultado de sitas
indagacos e consequnnle p recer
A coraioissoo, urgida pe, lempo e circu,istan-
cias, limitou suns. uxauos a parle superliciil da
inonlaiiha, enSkaou-sr do existencia de leuda.
as murallias Ib e c sas adjacentes ; reco-
ulieceu mais eWrBWs raclu s, e desabamentos di
grandes porenes de turra em quasi ludo sen perime-
Iro ei superficie.
A imminoncia do perigo I irna-se paente o visi-
yel, principalmente na part comprehendida entre
os doiis mastros de signaos i > Caslello. Ahi a fenda
separen e aliatou nao si'i a nuralha receotemenle
construida perlo do maslrn o signal de fogo, como
tambeni a laiporlanle mural ta que sustenta a casa
oaMigut; que de propried de particular, deixan-
do-as em criticas circumslai cas c muilo perieosas
para os liabilaules das ras lo Colovcllo e Miseri-
cordia;
A fenda, que aprsenla i ma dirceco prxima-
mente rectilnea, abalou nao pequea" exlensao da
BtMlUnlia n parle sobraiu- ura ra de S. Jos,
oeira do Carino, ras do Cu o vello e Misericordia,
denotando pelas sinuosidade que percorreu; pene- thesouraria d
Iracoes Mire/ consideraveis. | Torres homein, presid
O estado da montanha igualmente assustador! nacional,
desde a casa n. 79 da rus d S. Jos al a chcara [meros
da Floresta na na da Aju la, apresenlando nesla I xenda d
grande exlensao immenso pi rigo s propriedades e I fi de marro
vidas dos habitantes de amlii s os lados dessas ms,
e, segundo pnnsa a cominis! io, esse estado con-
sequencia das exuavacoes f ilas na raiz da tnonta-
Uha pelos proprielarios, o la nbnm dos desabamen-
tos mais rcenles, e oulros succedidos em pocas
anteriores.
A parte que olba para os I indos no novo hospital
da Misericordia ameaca lam em a coiiliouaco dse
rios desabamentos, se' infeliz nenie hnuver repolico
de churas cotu a inosiui vio ancla e constancia u'lli-
raamente observadas, sem ar lempo a enxugar a
montanha anda amnllccid.i e encharcada, e nesle
fundados receios sobre
ruina dos meamos taludes. Sr. inspector da lliesooraric de fazonda de Sergipe, pela referida proviso, o cousclho so compor de |
Recouhecendo a commissao, em presenca do es- em resposta ao sen ofliciu numero 20 de 9 de feve- I res lliciacs, te os bouverom de linlia, a no caso i
lado da montanha, un abysmodedinheim no coro- iwifo ullimo, a que acompauliou a ropresenlacao da contrario ser a praca doliuquMle enviadb ao seu '
ilexo das obras permanentes necessarias sua per-1 alfandega respectiva sobre a uocessidade de guardas corpo, ou ao mais prximo, eoin parlo circuiiislan
sla seguranra, alm do lempo preciso para a oxe- supranumerarios; 1.", que o arligo 7 do regulamen', ciada do factoj para que se proceda ahi cerno lie
cuco de sementantes obras, julga por isso nao de- 1" EXTERIOR.
i'P" -
ver entrar em maioros desenvolviinenlos ; e con- Sr. uspcclor, revogadu pelo decreto nuineru 2.IW2 S "." Km qualquer forra que estoja a menos de
cluo. este seu pequeo irabalho declarando de novo de 16 de Janeiro de 1858; subsislindo por tanto em tres marchas (a quatro leguas para a marcha) do
que. sendo os meios que a eommissao propoe de vigor, nao obstante achar-se tKado o numero dos ; corpo respectivo, nao se verilicaro os conselhos pe-
na aatarexa passageiros, e apenas sulficionles para guardas, a faculdado concedida alfandega de no- '. rompinos, os quaes devero ler lugar nos inos-
sobreslar os perigosdo looineuln, de iodeclinavel mear supraiiumerarios, qnando a necessidade do | mus carpos, para o que O cnnimandante da forca
necessitiado a adop o do un dosdous meios, cons- servieo assim o exigir, visto ser urna providencia de I remllela o parte nos termos do arl. 6."
trurrao de obras permanentes, ou cmplelo arriza- conveniencia para occorrer aos casos oxtraordina- | Coiuiniiiiicaudo a V. Exc, para sua esecueo cs-
menlo da montanlia do t:aslello
Do Eco hispunn-iimerii-nifi extractamos
uinte artigo
Ski Sxi.vxiion.(I Sr. 1). Joaquim Eufrasio
f.iisinan, yice-presidenle da Repblica do Salvador,
em exercicio dosupromopoder exeeutiro, dirigi
aos pucos urna alloeucjko no dia 20 de Janeiro. Bate
o se- notavel documento hrilha por sua elegante conci-
'lllliln 'irliiTA n. .... ..^... ... -.-.-. u< mi,,-ii.u ni iiuti iioi Ma noxanic i:om;i-
1 .'uooTmu ls fZ^i^. aS, T ',:'"' ***** l"-ln *w5 e nobleza dos sen-
t riel uilt^ t be-pa.,l,olas da ,i........sqe inspiran., -nucas vozes succode.
Vmonca, que promettemo, dar a nossos le- como esta, que a modestia o a abenegaco iustiu-
i. X'^^ZwT* ;" M"i,-rerc- ^^s^SStUSrju po'^us i:
rcco'mmeii-' 'sln* noticias viudas da L'uio, Mirai
I pal lacios.
t emos com prazer que o congresso federal neo-
granadino inaagurou dignamente seus Irabalhos,
votando urna lei de amnystia geral para lodo os
crimos polticos commetiidos desde o dia 8 de abril
de 1854 ate 4 de dezetnbro do mesmo auno.
0 Porvenir, diario de Bogot, publica na sua re-
vista quzenal as segurles linhas :
As cmara* comprehunderam que o bem do
i paiz reclama fado* em vez de parlamentarismo ;
i e uota-se desde o principio urna pronunciada re-
" guarna em osperdirar o tempo com diversos
trinarios
Ouanlo celebraramos de ver ^H>r fim entrar a
rical.
Veracroi esl guarnecida por 5,000 soldados de
Ser"inc Francisco de Salles 'll'l"-'"u,'",,: dasciri-iiinslaiioiasexlraordiiiaria.se ev- lerceiw vara da corle bachare.1 Jos Caelauu dos
uenle do tribunal do Ihesonro fPJwM*, em que se possa adiar o servieo da al- Santo* expedido directatuenie a este ministerio.,
al, inleirado pelo conlefldo dos olUcioS n- )a"^a- ? "'" [>'"!ctnlo o exercicio delta ser con- precalorla ahm de peiihorar-se a gratificaco addi- ""'f 'cgu ares, 8,000 volunlarios e 201) pecas de
6 e 10 do Sr insnecior da thesouraria de fa-! V *''"'",' ,MfB>eBle ao bom senso e julio "onal ao sold do padre Joaquim Luiz de Almoida ar"">aria. Parece, porem, que falla aos soldados a
da provincia'de Serine de lti de iauciro o l'ruu''ncli'1 dochef.; daquolla reparlirao, nao are- Portuna, capellao-alferes do exercilo, a sarvico na : '"''^"a disciplu, e as pecas o mais armas as
ateo de 1856 rio que oceorreu or mmso 'celn os ^ eB,MadM esemelbant faculdade, rortales* de Santa Cruz, conforme o requerimenlo munil.indi*pena*eis. Se isio assim falla sn-
imporlancia depositada do producto .la arremalaco i '' nt i ?r.' I requerimenlo que acorn-
ea,, dovia ser levanta ja sen. ileduco dos d.reitns ^"-V,?^ Z ,1' e,',j'-a.de!isa P~vn.c.a nu-
IISCM* nao. pur.,., mandando .ecolhor i alfa,,- i "!urn. 8d.e?8d9W!.d? >8"- e no qual a dtrec-
d
a quem mandouourir, honre por bam resolver qu
a referida procitoria foso: in l i mine rejeilada por
patentemente contraria mais uxpressa legislaco,
raso, lem a commissao bem
a sorte de algumas Constr cees mais chegadas ao
precipicio.
Polo flanco diretto do no Jo hospital da santa casa
o desn.nrnuamei.lo est l'i adianlado e prximo
<"as* $'' 0' do fallecido general Sampaio, que l cin do inspector da mesnia reporlicr
mullo de temer que ella si-ja envolvida as ruinas neiro de lxr.li ser a '
do pruneiro que se der. j 2:21 lgSoi, que est
Semelhanlumenle existo n outros desmoro
n.roguo na respectiva mesa de rendas pelo jui/.o !''' 'dJ,d "oomilr lulhetes pagares ao portador e ". por uante ns encmente, de qualquer natureza ""'' ""'P" files de dar de mi a suas bel- pr0,.0,i,;r ,|,. e n' os 2*,^
omnTorcial mra sor oun oto il.ostmr.ii-in > lsla ale valor ,,U Pr ec"to do s<;" '""du soca pagoe pelo tbesoiiro a quaesiner emprogadus fo- \lcu*n* omprezas, por falla i e pao e do plvora M.is ,nrn iV,Vi.i ,..,, .,1 i Pr,,aUl "lo >
r':;: *^ru>el^f^%uXa fisto j --aC0,""";m(a' V E,C- 0me"a a""s: ram- C'" ",!'"S"S to-fflP*. ''i/sideradus anu.enlos i "lena, pois' ,,ue larr^sen, a /erra, em re' niio d P""U *-"+ l'""
en
cnmmer.
q
pala rospecliva alfandega : por qiiaulo, deveudo os
taiman* e uniros objeotns arrematados pagar pela
maior parle 30 por eeutn, e importando o producto
liquido da arremalaco em 4:'Ji8glSU, r-ee do otli-
delfSdeja-
. .uuamen-
tos em menor escala na c .acara do fallecido enm-
mendador Cnminha, e nt i terrenos de um seuhnr
Uraz Carneiro, quasi fro ttciru ao anligo mala-
doum.
Finalmente, a mntenla ofTerece or lodosos
lados erideiile* signaos d ( novos e facis desaba-
meulos, com risco de cen -nares de vidas, quednr-
mem. cote sqguranca sob a pressao de lu grande
perigo..'
A commissao, pois, ler jo medido toda a exlen-
sao da responsabilidade q le Ihe pesa, e em obedi-
encia s ordens de V F.xc., nao duvida aconselhar
a pnimpte adopciio das /in videncias abaixo indica-
das, consideradas como un recurso provisorio, vis-
to que outras qiiaesquer providencias de carcter
permanente, sem acautela! os perigos demandariam
considerareis despesas e I >mpo, que nao comporta
a urgencia qae o caso req ler.
1." Arriar ej toda a bordada montanha com-
prehendida enlre os ma tiros de signaos, por se
adiar tendida, e abalada i om a deslocaco das Ier-
ras, prociiro.Kfo-se dar montanha nesla parte o
talude mais doce que fdr | oasivel.
2. Demolir-se nao so a muralha ltimamente
teila junio ao maslrn de si ?naes, e o propno mastro,
quo s mudar para out o lugar, mas tambero a
muralha da casa depropredade particular que lhe
etit contigua, e qae pela s mesmas razos acha-se
FOLHKTIU
0 CACHIMBO TURCO O
, IJgjaBgjtjfl'l>t3;A3,!&3J
III
Os doiui liilisinaiis.
Asaim que o diplmala sahio, o joven guarda sen-
tio renascer em ni urna existencia nova : suas sira-
plesambtcws seguam os impulsos apaixonados de
seucoracio. Era porta bandeira posto nico e que
este na decima quarta classe da gerarchia nobi-
itana. era porta bandeiro! islo suba o primeiro
dogro dessa oseada que se chama a vida, e esse
degrao lio elevado que; nao se pode ver onde ra
ler e quanto os outros dejrosso rageis. Era por-
te bandeira islo d'ora: em diante podia andar de
carruagem, eotror no theBIro com oculo, fozer sciu-
tillarM.iss dragonas nova's em Perspeclnre Newski,
? ja"ttr* D*4 dos olficines. Emflm nao ora mais
forjado a espiar a rinda de nm coronel rgido ou de
uro general anda mais regido que podia lembrar
ate diante das lindas passeadoras o servieo.
Ouando Alexandre parodc S. Pelersburgo para,
ir visitar sua mai. j liulia d'nixado com o
bom indeferir a prateiico da caixa coinmorcial, por
ser inconveniente a concosso da faculdade por ella
requerida, segundo o que acaba de sor decidido em
importancia dos direilos de gE" *E?? T^^" d".trr'lil0 f**r
na ra/o quasi ,lo 15 por celo. ''^'"-la ''.'rl e'." vna<, PJ>*Weias. O que \.
contri o esl'abelecimente no decreto do do agos- I V," '?iara a0 '<"'^> te de 1844, que regulara a .branca dos direilos de "Ja "*" >^-, ...
consumo ao lempo da arrematadlo dos salvados da niT A 'hesouraria de azenda da provincia de S.
Jalera ; o\", que foi indovida a exigencia do expe- i .'dr" lavando que bem proceden cu, demillir o
colleclor da cidade do Bto ,.raudo, Firmiuo Jos
te seubor, coaformando-se com o parecer da sec- e a Sl|a penhora seria," alm deopposte s leis, coo-
,;o de fazenda do cousollio de estado, houve por j 'feria ao propno dimite natural. Cominunietida
pois. a V. Exc esla imperial resolucao, inclusas re-
mello uo s a precaloria, mas l.mbem copia do
pirecerdo cnnsulheiro procuradar da coma, sobe-
rana e fazenda nacional, para que de ludo inlei-
rado possa \. Exc.expedir, pola reparlicn a son
cargo, as ordens que a este respeito jiilgue noces-
saas.
Dos guarde a V. ExcManoel Feltzardo de
Souza e J/c/o.^Sr. barn de Mi.riliho.
procos que pruduzrain em p.aia
quae* se deve deduzir as laxas eslabelecida no so-,',' """" d",18y. d,vla thesouraria ler requ.s.la-
bn-diln decreto e paula respecliva ; adverlindo. po-',.'' .1'.".''s,.'' "'"car-lli., prazo para o recolhimenlo
rio, que o rasco da galera e o bote irue fazem parle i f
dos ditos objeclos estao rajeilea aos de 15 por rento 1?Z dn arl1*0 da le'.d" de oul,ll'c" de
obra a vonildo o,.,i,nre.,...,co=,rnaUt,-.,J ,.,.,.*- '. comoc expresan no arligo .." do cilado de-
"til.M"U.I ^lll'Iill' ti 1)1111' IDH' l.l/l'lll (''He I .-J J J_. a- I. J
objeclos eslao sujeilos aos de 15 por rento W o m T/* '" *
enda de e.nbarcaces eslrangeiras que pas- .'?',B.' ?.,n.0_.6_e2Wf?>. ""
sam a narionaes, conforme a lei de 15 de novem-
bro e de 31 de oulubro de 1851 $ 11, ordens de .10
de novembro de 18W, 27 de julho de 1852 e de ti
de Janeiro de 1855; e outro sim informar o Ihesonro
do modo porque se Ozer esse calculo, e de que- im-
portancia lica sendo ttdeposite; 5.,que procedeu re-
gularmente recusando entregar o producto da arre-
malarao dos salvados ao vire-cnsul da Suecia o
Norwega na cidade de Marnim, como delegado dn
vice-consul da Bcpublica Orienlal do I'ruguay na
provincia da Baha ; porque, alm do sor judicial o
deposito, nos termos do arligo 73:tdo cdigo com-
incrcial.ais poder ser entregue por ra de roquisi-
Nao eslou cansado, uiiiiha mai. Nao lenho
son.no: vamos conversar.
A volha sunhoni nao lhe dar onvdos.
lia qiiautiis anuos nao le vejo, exclnmou, dei-
xa-me mirar-te bem.. v viagem emagreceu-le,
Sacl.inka! como nu live um sonho que me adver-
lisse da toa chegada M.'io lilho porque nao me
oscreveste r... .\h amauhaa o anuiversario do leu
nascimento, esquecesto ?
Depos vendo o laoaio do porte bandeira, dsse :
Ah I s tu, Paulo ? como ests ?
0 criado beijou a mo de sua aina.c a boa so-
nriera tumben, chorara de prazer por ver Paulo.
Anda era alguma couss de seu filho.,
A ama de Alexandre e os outros servos vicram
beijar-lhe a mo. fazendo-lhc mil elogios pelo seu
garbo elegante e linda figura. #
Emliin depois da ceo foram-o deiter, lana soli-
ciludc tinham em serv-lo.
_ Ja o illio mimoso dorma a somno sollo e a casa
ainda eslava lodo em p, e a mai i.em cuidava em
somno.
An.aul.a, dizia Nalhalin, muilo pcrplexa, o
anuiversario do seu nascimento. O que li.e darei?
Uuando acordar, quero qoe ache ao pe de ai um pre-
sente. Elle nao recubeu o que lhe mandei a S. Pe-
lersburgo. Vamos, tu ama, lu aia, acouselhem-me,
procuren..
F. comecaram todas tres a propio-, a discutir e a
r-r- al, ja muta itmxado com o capote i ^i iuu,, ,ic u prupui, uisuui r a
ul os modos de soldado: J nao pareca o mesmo I regeiter pareceres. Abran, os armarios, remechiam
nomem com o seu unifo me do ofTicial, com seus "s arcas, mas nada achavara. Natlialia, que punha
oes bnlhanles e seu ci ituro reluzente. E como a casa a saque, eslava lu agitada que atina! a aia
siudara por pegar com. gelo no chanco, cima disse-lhe:
do qual fluctuavam as peinas de sua pluma bran- i A seiihora cahe doenle, Olhe, quasi da.
loe r"lno procurara dar i n w>ucor|io um goilo ris-1 Porm oesse nstenle de duvida e desespero,
bH u"" ''"" ca8 ."!_aj"*d"a dedos o pi lio do seu bigodo nascen- racoes da aia e da ama, a mai que nao podia enlen-
iiero como bano! qu mos olhares complacen-
tes rioilara k rodela do re ogio que ornara seu pcilo
granosamente arqueado, ? as suas esporas reium-
nantes. Porlodo o camii ho repreh.-ndia os denos
de postes e aperreara os lenkisks ( poslilhes ) com
urna arrogancia de fldalga.
Mas avistando de repe le a casa de seus pas em
que sua mai habitara, e i onde anlo amor por elle
se exhalara at S. Pele sburgo. o porta bandeira
senlio-se singularmente onimoridn e (lrou poral-
gua instantes absorto e n urna conlemplaro mu-
da : depois sallando c im agilidade da caleche
disse:
Ella sem dunda es dormindo ; melhores-
perarque acorde.
Pela rasa j rorriam 1 es. Os fmulos iam e vi-
nham diieudo:
E o senhor, elle! "
Emflm, no meio da di sordera, urna senhora ido-
sa, com trages de uoite, teda trmula correu aO en-
contr do mancebo. Bal w as raaos com um gesto
oo alegra louca e sem poder proferif outras pala-
x ras alm de ;
Sachinka, s l, o eu fllho!
cabio desfallecida, del ulhada em lagrimas e solu-
cando no bracos (11 o
c^toe ST raS? P^aTemt1:
m^.4rir*> "", C lU" mCU amig' C-
HnZlTfl 'X,a><*'* branco de pneira !.... En-
Debalde respondia-l|e este:
relo ; a outro sim que promova contra elle a com-
petente execuco, na forma da legislaco fiscal.
Ministerio da guerra,
Bio de Janeiro.Ministerio dos negocios da guer-
ra, em 13 de abril de 1859.
Illm. e llxm. Sr.Sendo conveniente estabele-
cer regras que subsiitiiam o arbitrio na applieacao
das pranchadas, ovilando-so abusos que l.rain. m |
grande parle, origem na maueira pomo razoavel
por que se lem entendido esse arbitrio, facultado
polos nossos cdigos militares, resolveu Sua Ma-
gestadeo Imperador o seguinte :
forn.ador, podetn s-r uomeados para os diversos
con :elhos militares os que esliverem servindo na
guarda nacional, sendo considerados em relaco
aos postes que nclla occupaiu, ambara sejam supe-
riores aos que leen, no exercilo; atlm de que o
mesmo conselho, lomandu em eonsideracis este
essumpto coi.junclamenle com o de que laa'ta o ou-
Iro ollicio do referido ajudante general acerca de
precedencias de officiaos, remedido para consul-
tar, ampli o seu parecer por forma que abranja
tamben, o presento caso.
O Video Diarionl13.
der a rontede que ellas tinham de dormir, pareceu
de repente ter urna idea luminosa.
Sim, ache I exclamou con. tom de alegre or-
gulho : soborno e muilo coiiveuenle pora um of-
licial. Sci que ha um prejuizo russo autigo. que
nao quer que se faram desses presentes, porm nao
importa! Vao-me'buscar a jota I
Trouxcram-a, mascada una das conselheiras dis-
se logd :
magnifico, minha sinhora! porm nunca se
devom fazer destos presentes. Como ptie ler essa
idea singular'
A boa mai hesitar, mais irresoluta que dantos,
porm nao pode resistir ao desojo de sorprender
agradarelmente seu filho.
Nao se deve fazer presente, nao se deve fazer
prsenle, repeta ella ; mas isso nao passa de urna
loucura. E se esle presente agradar a Sachinka?
-f Esse presente era urna heranca sagrada que re-
monlava lerceira ou quarta geracan, segundo o
divertido narrador Pavlolf, aquera devenios os por-
menores mais imprtenles desta histeria Essa juia,
feila sob um sol de fogo. por nina mao valorosa e
de sangue ardente, era destinada ringanca.
Essa joa, era o carrasco das caberas chrislaas,
era o dvertimento favorito dos beys e emirs do
oriente, o mais precioso ornamente de uui cinto ast-
tico, era.... um Halaahan!
Esse grande deserto, disfarradn om palz cirilisa-
do, que se chama Bitssia, soleado de rios seme-
ntantes s veas de um gigante : us fogein a cor-
retn pelas steppes como Cobras,e oulros espuman, e
enrhera como torrentes.
Um dos mais poticos o Bcau Claive (Kapaku-
baa Meb) que corre uo guverno de Toula do nor-
d'esle a sud'oesle.
Sua noscente a Ierra como a chvnma de um
rolcao.....distrirlo de Bogorodnshy, abre um leite
no de cephiemoff, depois qiiebra-se'em caseatesde
rochedof. em rochedos al ir abysmar-se as largos
aguas do Don.
No lugar em que o rio curva-se em forma de ar-
co, os habitantes de Islog conservan, urna Iradicro
que explica esse nonie de Beuu laive (espada
bella). '
lima nole. o mais rico boyardo do dislrtcln,
leroslaw, atravessando de carro a ponte arruinada
de Isrog, os cavallos desenibestaram e atiraram-se
no rio: ento para salvar aquello por que linia
predleceo, o boyardo puxou a espada o quiz cor-
lar os tirantes: mas com a pressa deixou-sc cahir
u'agua
Deeao lado o rio azulado e lmpido serpeiacom
rapidez, porm formando caprichosos zigzags como
a bandeiriiiha quo roca suas aguas com aza inquie-
ta quando sent prximo a lempeslade. Os juncos
altos e robustos curvam-se sob a raga aue ferve,
franjando de espuma o tronco das arvores seculares
E um painel severo e silencioso cuju nico es-
pectador muitas vezes, urna aguia empoleirada
sobre tima elevaran inmolar : porm alraz da col-
lina muda a decorarn e o viajante descobre im-
menso horisontc dealdcias, de planicies e dosbos-
queziuhos d'arvores em amphylheatro.
N'uma bella larde de juuho, nessas margens poe-
tices, ua hora das medtaces vagas c conliisas
como as nevoas que fluctan) sobre o rio placido e
Juicio, no meio de jardim embalsamado pelo per-
nino das flores, sob um co de opala. a mesa de
cha tradirrioual hara reunido em torno de si a
mais escolhida companhia.
Ainda quer cha, met pai ? disse. com voz doce
urna mora de p junto mesa
Porm, \ eralchka ainda nao pude beber este :
deiteste-llicassucarcomo n'um remedio para crian-
es doenle. Por compensarn esqneceste dcila-lo
na chicara de Andr Step'anawilck : elle apenas
luolliou os beicos.
Depois desta observaco mordaz, o principe Mou-
ridk.in eslendeu-sc na poltrona, mandou buscar se-
gundo cachimbo, o com una gravidade de cnsul
romano diverlio-se em fazer lorvelinhar grinaldas
de fumara.
Veratchka reparn logo o seu esquecimcnlo; mas
ao mesmo lempo seu roste ainda ha pouco alegre,
lornou-se serio, e sua mao leve um tremor vervoso
apresenlando outra chicara Andr Slepano-
wilch.
Esle, correu tao promplameule para a priuceza
que quasi atira ao chao essa chicara chi aue se li-
ona poste assucar tao especialmente.
Elle iuclinou-se, compriinenlou com a cabera,
com pescoco com as costas, com os joelhos e com a
mo ; afBrmou que goslava pouco de assucar e que
o que tinha j era bastante.
Emflm, tnrnou a seutar-se segundo o seu louva-
vcl costume, no ngulo da cadeira, de lado, com o
corpo inteiro virado para o vzinho. e s depois de
urna nova serie do desculpas que decidio-se a
beber o cha, que esteva j fri.
Andr era um desses espirituosos de provincia,
propagadores de t.ovidades, e seos cloqueles dis-
cursos compunham-se acmpre desta declinacao
vossa alteza, de rosta alteza, para rotsa alteza O
principe Mouriakin ria-se aos esteros de tao pro-
digiosa tagarellice, sem dar-lhe atteucao.
(OtllIlMHi DAS ARMAS.
Quartel Keneral do ominando las
urintis ile PernainbuiiO, na cidade
do Itecife, 17 de maiode isr.o,
llDEH DO DIA N. 212.
Tondo o Sr. capitn coiiimandanlc da companhia
O porla-bandeira Alexandre conversara com a
torea princeza. A boa Xall.alia olhara para o fl-
lho. Veratchka nao fazia o menor movinieulo que
podesso excitar a vea epigrammalira du principe,
porm lino e malicioso sorriso delisava-se-lhe pe-
los labios.
O ajudante do campo Trhartokonsky levantara a
eabeca para o ceo. estendido n'uma poltrona com a
maior sem ceremonia, porm os ajudantcs de cam-
po sao de essencia particularmente arrogante.
O coronel Grousloff de p no meio do circulo, di-
verlia-se cm examinar como conhecedor o yathagan
que tinham irazido para all porordem do principe.
Perdoe-me que Ihu faca s urna observaco
lalvez um pouco pueril, dsse' elle rollaudo-se para
a mai do porta-bandeira, c deitando priuceza un.
olImr que lhe promellia um gracejo de bom goslo,
do ordinario nao se faz presente de urna arma cor-
tante, como n,a faca, urna fouciuha, un par de the-
sooras ou um bslori
Sido boje exclusivamente produoco" da Ierra,
sem industria anda, e com un, camaercio eseassn
e attribulado sempre pelos recontros dos cavalloi-
ros de capa e de espada, de modo
pouco
Ucosas
lhe*
d lacrar a ruina dn p.iiz.
Km quanteqne Miramun ameaca Venero* onde
COnrentrou Jurez todas as suas forras semalten-
deraqne, lomada a praca pelo eaudillio da reac-
'ao, soilrem os coiislluciinaos un, golpe terrivel,
diz-se que Degollado, depois de se ler apoderado
de Sao Luis do Potos, dirige-ae sobre Mxico, a
tirar desforra da expedirn soutra Verseros.
Assim, pois, ,-.s eternas recoltas da Repblicain-
etna aenam-sa a ponto de passar por urna erando
crise. Ilesullar della '
gilima, algn, governo
re do prever.
Os liberaes linhain capturado, em Aguas-calien-
tes, o general Esparza.
0 ministro ingles no Mxico taha receido ns-
Irueroes de seu governo. dexandn sua prudencia
e dtscrcn o rccoiihecer a um ou a outro parlido.
hstajudiriosj resolucao parece que ser imitada
por ludas a mais legacesque existen naquelle paiz
excepcional
que da o pruneiro im-
pulso ; mas que para coinplelar sua aoeo uoces-
sitada relacoe movimento do todas as pocas
i que lhe sao anuexas. Minha intenco, pois. ta-
t ter n bem. e minha* espennea* nao rhegaran a
k inallograr-se un raso de que, como espeto, lodos
a os ridados u.e rodeeni e illustrem com seuscou-
seibos.
Somelhanle linguagem digna da raca que na
pennsula ibrica produzio a arrogante" ligura de
Cusiuan, o Bom.
Vknkzckh.Dtssolvida a conrenrn nacional
de Venezuela, o gnveriio linlia-se relirado de Va-
lonea para a capital. .V opinio publica por meio
de seus orgos ua in.pronsa, redamara a prompte
reconstituirn do crdito o una amuralla ampia
U cas de coinmiiuicaco entre Caraca* e os val-
les dcAragua edeiui conlinuan a sor auxiliadas
pelo Estado, e parece que}4 ae aproxima o ran-
ino,,tn emqae os poros comecem a experimentar
os beneficios immensos que u commercio e a pro-
ducrao devom necessaraiuenle colher desle im-
portante mollioramenlo.
0 general l'aoz ainda/ permaneca en. Valencia,
r.'stabolecendo-se do inrninmodo que lhe sobreviera
em
V.LV, ," '' ",n'1 7 : e,n ^"^l'icncia de .11114. queda de ravallo
Iguma Mluaoao normal e le-, Xcw-York. E geralmenle amado o respeiladu.
. Eis aqu o que e imposst- As provincias tinham comeado a eloge, seus r
pediros goremadores. Estas eleiies populares lem
recabido em pessoas de probidade, de patriotismo
e de discrirn.
O commercio comecara a recobrar sua iclirida-
de natural, que augmentar sem duvida com a no-
va orden de cuusas.
Todas as alinenos se fixan presentemente -as
prximas eleiccs para a presidencia e os outros
altes cargos d repblica. O Diario de Avi*o, que
o orgo mais autorisado da opinio liberai sensata
Em consequencia da eoorencjlo celebrada entre
o chele da llotilb.i brilannica o o general Zamora,,
pubneara o governo liberal um decrete desappro- auezuela, propoe como candidatos oos cargos
vaudo o procedimente Ilegal e violente'do general Pn-'sd,!l"c. vice-presidenle e gorernador da
I.a Garza com os subditos iuglezes Srs. Jollv c l'r'lvlllc'a du Caracas, os seguinles senhores :
llazeon, o assegurando alm disso que sero para o
futuro respeilados os direilos dos subditos de S.
M. B.
A llespanha traa do fazer o mesmo pelo que
loca a este ultima clausula, exigiudo dn governo do
Sr. Jurez, que aquelle a quem rospeilam e obc-
decera indubiiavelmente os commandantes milita-
res que em diferentes ridades do interior leem
maltratado a inultos hespauhoes e invadido e sa-
queado suas casas, como o temos manifestado,
exigtndo, repelimos, a responsabilidade du lodos
anma-los a seguir lo bom exemplo. Eu quizera
ja ter lirado o sabr de honra de alguin Shamil das
uinulauhas. Hei de fazer prsenle ao raen yathagan
de urna nova bainha de velludo, e entao espero,
princeza, que nada Icnlia de horrirel aos olhos d
una moca formosa.
N' lem duvida, o yathagan distinelo, mui-
lo dislincto, excessivamenle dislinclo, murmuroii o
ojtidaule de campo eulcrrando o queixo na grvala
prela : pode-se mesmo allirmar que bello so se
podesse afflmar nm presenca de mulheres que urna
arma assassina bella.
At esse momento, Tcherlokonsky ennservava
un silencio estoico e fingir o sangue fro de nm
diplmala. Porm era iiidillcrenca alfcclada, por-
que observara airosamente com "os olhos todos os
ge.slos do porla-bandoira e os olhares da princeza.
Sua vaidade otlendida
_ e marlyrisad.i Irahia-se-
Ihe pelas conlracees do rosto, pela negligencia
aneciada c pela corle desusada que fazia ao coronel
A bamba do yathagan era de velludo verde um com excepoao de todos 03 mais.
lauto desmando, e abrilhantado com tres laminas
de ouro largas 0 cabo de marllm, concavo em ci-
ma era armado de podras preciosas, mal pulidas,
porm abundantemente circulada de perolas.
Muitas dessas joias tinham perdido o brilho, al-
gumas podras tinham cabido, as perolas estavam
um pouco embae;,.las por longo uso ; porm o
lodo baria conservado urna apparencia de esplen-
dor asitico, e essa arma que sahira das celebres of-
fleinas de Damasco, s podciia perlencer algum
seraskior, pacha bey ou visir do Oriente.
Porm quando Ih'a dei live o cuidado, disse a
pobre mai, cijos receios Uourosloff despertara, de
obriga-lo a pagar urna moeda de dous suidos.
Mas isso nao bastante Nalhalia Stepnavuna,
disse o principe Mouriakin aperlando con o pollegar
no caxitubo cinta do fumo ; e para nflirial do ex-
ercilo, o seu filil, nao lhe devia pagar em moeda
do cobre.
A sua obserraro. meu pai, uro gracejo,
dsse a formosa Veratetka ; porm dar en dia de au-
nos presente de punbal oque ua realidade assus-
la a imaginarn.
Ao mesmo lempo a princeza afaslou alguns a-
ilis do cabello que lhe erobacaram o raio lumi-
noso do olhar, que deitando de relance no coronel
e no ajudante de campo, veiu a fitar-se uu porta-
bandeira.
Era evidente que ella quera animar a conversa-
cu, como corle/, dona de casa : porm todas as
vezes que praticava esse aclo.de coragem, vol-
lava-se para o seu joven visinhi. Entao; despre-
sando os outros, cuja existencia pareca esqueeer,
escutara o com tal interesse que era fcil adevi-
nhar-lhe pelas feices todos os petisamenlos.
Dero coufessar-lhe, princeza, que alfronlo os
preconceitos, disse o porla-bandeira erguendo a
voz de modo a ser ouvido por lodos. Oh hade lhe
ser diflicil abalar o corarao de uro offlcial das guar-
das. Porm, diga-mc, minha mi, nao foi meu Iri-
sare quem lirn esse yathagan das inosde um se
raskier pacha, 011 outro qualquer pacha de tres cau-
das desse lempo *
(Meu trisavi'i Ivan era um rerdadeiro hroe,
responden Nalhalia; apezar de ferido e desanimado,
tomou essa arma de um Turco que lh'a braiidia so-
bre a eabeca, alirou com o pago ao chao, o mon-
tando uo cavallo do vencido, alcaucuu o acampa-
mento, russo.
E urna Iradicro hereditaria, replicn Alcxan-
Sobrinho de um lidalgo poderoso e muilo esli-
mado pelo czar, ajudante de campo de un. general
que baria queimado tres ou quatro aldeas dn Cau-
case, o bello Tcherlokonsky lizera com que o apro-
snutassem em S. Pelersburgo ao principe Mouria-
kin, aue o convidara a passar o mez de licoaca no
caslello de Beause Glaive. Alliencontrava frecuen-
tes rezes o coronel Gourosloff, cujo regiuieuto es-
lava aquarlelado pouca distancia. N'uui instante
descubra a paixo muilo seria desse herue um lan-
o maduro pela princeza, cujo belleza sortaria n
mais que o dote ; poru: essa rival.dade pouco cui-
dado dar ao ajudante de campo, hornero do mun-
do, valsista intrpido, palinhador elegante q con-
versador como um conviva* de madama Cnolirin.
No campo era o nico da especie, vantegnm ra-
rara ; nica amostra da urbanidade da capital, dig-
nava-se deslumhrar a princeza como vencedor que
nao quer abusar de suas vanlageus. Gascuo do
Norte, represntela aos olhos dos pacilicos pro-
Para presidente.Licenciado Jos Santiago Bo-
drigues ; general Carlos Soublclte, general Juste
Briceno.
Para rice-pfesidente.Valemim Espinal Esta-
nislao llendoii ; Dr. Eloy Paredes.
Para governador.Lias Bruzual, Dr. Nicanor
BoigOS, Franciscu Conde. Sao pessoas quo gozam
geralmenle de grande credilo, e algumas dellaa de
alta e merecida reputaro e populajidade ero Ve-
nezuela.
0 leitor nolar Restas listas a ausencia de gene-
os Mamelucos u os Circassianos enterraran! os pu-
nhaes em Ierra, e enllocando a espingarda no cabo,
aliravam, deitando-se sobre a sella com urna certe-
za de ponteria extraordinaria ; porm ninguem
presta va allenco essas palavras e succedia-lhes o
contrario que as balas dos Mamelucos, nuuca acer-
tavam o alvo.
0 pensamenlo da princeza eslava bem longc do
yataghan. Alexandre demonstrava-lhe nesse mo-
menlo a inutilidade do cha no campo Grave uues-
lao I f h
Bia, ria, dizia o mancebo com vivucidade,per-
sisto em sustentar que o cha um prazerinsignitl-
cante no vero e margen, do rio. Para o cha s
a cidade e invern Em primeiro lugar nada ha
tao exquisito como che de dia. A claridade das ve-
las d-lheiim alleactivo e urna prisma maravilhoso
S depois de um espectculo no theatro Italiano,
quando seus lindos dedos locaren o teclado de um
piano de Erard, ento sim saberei o encanto irres-
istivel do che.
Na realidade essa apologa do cha no iuverno
merece ser rimada em versos alexraodrinos france-
les observou a maliciosa priuceza.
E con,,- ouse-a gabar-se ocha lomado ao ar livrc,
queixou dos bailes que como, aro quando -o lem
somno : emflm crilirou de todos os hbitos,)., capi-
tal, e euthusiasmou pelos prazeres simples do campo
O coronel Gouroslufl aproreitoii a occasio para
d.,r tambe,n sua rajada em favor de Verachka.
Decerto, disse, ocha lomado 00 ar livre muito
preferivel ao cha tomado na sala.
Porm nada ganhoii com seu audaz asseslo. Em-
quanln a voz argentina da princeza afagava as re-
cordaroes d.i alva matinal, dos passeios solitarios,
da vida agreste, sornam-lhe os olhos pora ooflirial
das guardas e no pensamenlo torvelinnaram-lhe os
totlleles, os bnlhanles, a valsa, a orchestra dos bai-
les e os luslrcs dos Ihealros. O coronel oso soube-
ra advinhar isso.
r.onservava-se de p iromovel como urna senli-
priularios do districto a honra 11,carnada, sus- nella, com o maldito yateghou na mao, sem saber
ceplivel e desabrida. Se em alguma sola o tagarol-
la do Andr. ou outro qualquer catuponoz infatuado
rorava-lhe o braco, o chapeo ou as bolas, accendia-
se-lhe um vulco de colera nos olhos ; as mais hu-
mildes desculpas diflicilmenle o abrandavam, me-
da magestosamenle o culpedo de cima a baixo, e
humilhava-o com sen olhar soberbo.
Algumas vezes discorrondo sobre a bravura dizia
com o sangue fri do guerreiro ja experimentado:
Nao acreditlo no que Ihes jurar e que nao
Ion nido de baila ; mas tamben, nan acredileni na
poltronera. Nao se pode ler mdo n'um campo de
batalha, no meio dos companheiros, con as armas
na mao e com o cheiro da plvora !
Ah uo apogeu do seu Iriumpho vio Tcherto-
konsky cahir das nuvens, ou antes de Sao Petcrs-
borgo, o joven porta-bandeira, e da alegra de con-
quistadar succedeu o genio desenliado do cons-
pirador.
Ainda nessa noile, mesa do cha, torturado pela
ideo flxa de sua desgrana nao ochava no espirito
como rei-se livre delle, c examinaudo-o de vez era
quando para disfarcar.
Perdendo alinal tramontana, encostou-se me-
sa dobrou .1 perno e comerou s^ousar as suissas.
Km cmpens.ioao desse desea, e sobre o pcilo
viam-se-lhes cruzes e medalhas, insignia offlcial e
legal das almas nebros na Bussia. Porm infeliz-
mente nem esse rosto queimado pela plvora, nem
esse peito onde cada cruz eohria urna cicatriz, nem
o bello titulo de coronel valan, poro a princeza o
limbre sonoro do voz do porta-bandeira.
De repente Gourosloffdirigindo-sa ao joven offl-
cial disse-lhe:
Eu tambero possuo um talismn precioso : t
urna heranca dos slrellz, meus anlepassadus.
Yataghan ? pergunlou Alexandre.
Nao, um cachimbo turco, replicou framen-
te o coronel.
A princesa surrio e os mais assistentes rram as
gargalhadas.
Confesse, coronel, disse o fllho deNathalia,
nenhumo dessas banalidades que scintlam na con- que para simples porla bandeira, fui melhor aqui-
versacomo ossarmentes no lar em outono. nhoadoque o senhor) o meu y.itaghin qoe dala de
1750, muilo superior ao seu cacliimbo turco, (.le
Emllm nivoso cessou do observar o porla-ban-
deira e a princeza, e tornando do coronel comerou
a contar em voz alta, sempre a proposito do ya-
thagan, como tinha comprado em krasnoy um pu-
nbal recurvado, levado ao Cairo por um general
franecz. Depois ontrou nos maioresdelalhes para
dre, o louge de fazer mdo dos descendentes dse explicar ao seu benvolo ouvinle de que maneite
lembranc* gloriosa vem delle
Engana-se, Alexandre, disse GnuroslofT, pri-
meiro porque ,1 meu cachimbo mutto mais velho
que o.seu punbal. depois porque pertence no um
simples pacha, mas sim ao sullo Mahomel IV, o
adversario algumas vezes feliz do heroico Lobiesky.
lento sgnoticias que
re .irnejfcnlar que os
de luarjb'annuuri.iiii.
alba ddVTnrdora KM
respeito a autoridade, no intuito de crear urna si-
luaco ..urinal, em que a paz publica sirra de base
ao grande edificio da regeuoroeo di snciedade, e
dodeseiirolvimeuto dn commercio e'da industria.
A grande e febril agilaco que produzira a mal-
fadada questao equatoriaia, promovida principal-
monte, segundo se ossegura as correspondencias
que temos vista, pelos partidarios do general
r.chenique de combinarn com os Srs. Bobles e Ur-
bina, e uo inluiln do derrotar o general Castella,
succedeu no Perii urna calma que augura felizmente
prospero* resollados da marcha futura dos negocios
d'aquelle paiz.
Mxico.Como supplemento ajuioticas quo
demos sobre o Mxico, cumpre ,
jomaos de Londres do dia 29dn ,
que Miranion perder na batalha _,
homens, 3 pecas de arlilharia, 31X1 armas de fuzila-
ria o grande quantidode de niunires ; que os labe-
raes bnham-se alinderado de l.iiaoajudto e Aguas-
calientes, c que ataera o genetal Esparza, um dlis
cabos de guerra Muromon. r.
No mesmo jornal, e 110 snpracilado artigo se
le o seguinte com relaco aos Estados-Unidos :
O Sr. Slidell aununeou ao senado de Washing-
ton, em scsso de 26 de fevereiro, que retirava seu
famoso projeoto de lei em que pedia a votaco de
1(1 milhcs de dollars para a compra da ilia de
Culi.1 ; rclira-lo pois completamente equivale o
transparente e torpe estratagema de dizer que re-'
noticia a elle no reste dn prsenle legislatura, para
lomar aprcscnta-lo na primeira sesso da legisla-
lura prxima. Ageite tllustre senador sabe muilo
bem que na seguiule legislatura nao restar mais
aquelle seu descabellado projeclo o minimn sopn.
de vida, por quanto morreo victima da Indignacau
e do desprezo geral que inspirara esse infeliz abor-
te da sen razo humana em todos os povos da trra
e principal,nonio no sensato povo da Uniao, onde
a opinio publicase tem mostrado firme em fulmi-
nar os polticos avoiiiureros. A estes senhores resla
apenas agora a vergouha e a deshonra de ter inicia-
do esse malfadado c triste projecto ; pois o lim po-
ltico que elles se propunham, o da reeleicao de
lincha,,,,,,, tendo-lhes falhado, consideram-no per-
.dido juntamente rom o celebrrimo plano da compra
terrosa.
Na occasio de renunciar ao bil, o Sr. Slidell
lamcntoti-se de que as monobras de urna minora
faciosa tinham feito retirar. Se contara com a
maior,a do senado, porque o subjeitou sorte du
vnia -.10 ? Nao, sem durida que nao contara, pois
que o relirou. Focamos essa juslica ao senado du
Washington, o qual tem sabido interpretar as ten-
deucios e os seutimentes da opinio publica, desde-
uhondo, como era de seu derer, a interesseira o
Beclamo a legenda; coronel, disse o principe
Mouriakin.
urna historia de familia, replicou Gouroslofl
alrapalhado, mi* curta. A czarina Sophi lircra
o bello sonho que Pedro o Grande deria ais
tajde realisar. Mandara Polonia meu av Dimilri
Gourosloff frente de dze mil strelitz para exigir
do rei Miguel Korcbut a execuco do seu tratado.
Esse tratado, era troca do socorro que a Russia
presiava Polonia contra os turcos conceden
czana urna parle das provincias septenlrionaes do
reino alliado. Quando Dimilri c os seus strelitz en-
Iraram nesse infeliz paiz arruinado pelas dissem-
soes, ahi acharam um rei uovo que rasgou na sua
presenca o tratado de Miguel. Era Lobiesky.
Veja, disse ao strelitz o general, se nao posso
ouaar ludo a despeito do meu cobarde soberano que
pe a proco minha eabeca e que nos entrega aos in-
flis I Veja, os meus soldodos sao nvenciveis, por-
que jura ni de nunca vestir a libr dos iuimigos
vencidos!
, De feito, Dimilri Gourosloff rio desfila um regi-
ment de Polacos vestidos turca e de turbantes.
Esses soldados vista dos slrellz, juraram antes
niorrer do que soffrerero o jugo rergonhoso do seu
re c o desmembramenlo de sua patria.
Alguns das depois Mahomel IV ria o seu im-
menso exercilo de janisaros e trtaros dispersar-so
ante a espada de Lobiesky. O seu acampamento
ia ser cercado pelos Polacos, quando meu avo Di-
milri disfarcado em agha, forcou a culrada de sua
tenda.
11.sultn em vez de dispor-se fuga, estara de
urna alegra insensata : reconhecera ao longo os
turbantes de seus soldados que, envergonhado sem
duvida de sua cobarda, iam salvar seu soberano
das nios do inimigo.
Engaas-te, sublime Padischah, disse-lhe re-
solutamente o strelitz. Esses soldados nao sao li-
II,os do Donubio, sao fllhos do Don e do Niemen !
Mentes exclamou Mahomel paludo do colle-
ra. E deu com o sen magnifico cachimbo incrusta-
do de ouro e pedras preciosas no cabera de meu an*>
Dimilri. Este, sem dizer palacra, cora o rosto em
fogo, olhar amearador, arrancou o cachimbo da
mp do sullo para quebra-lo.
A um signal de Mahomel, os eunucos escondidos
n'uih cante da tenda, pegaram no slrellz a amarra-
ram-lhe ero torno do pescoco o laro ofTicial.
Mahomel tornara a flear soregado.
Es espio, giaour? pergunlou a GnuroslofT.
Espio que queria salvar-le, Padischah, mas
tu es surdo, ceg o ingrato.
Offendeste-me, deves morrer, disse framente
Mahnmoi, porm antes de morrer podes pedir-me
um favor.
Soja, disse o slrellz sorrindo, antes de mor-
rer, quizera fumar uo seu bonito cachimbo.
Para que esse d esc jo singular, giaour ?
Porque antes de ter soltado a ultima baforada
de fumo, respondeu Gourosloff imperturbavel, ver-
le-hei prisioneiro de Lobiesky !
Ecomecou a fumar Irauquillamente.
Admirado desse sangue fri obstinado. Mahomel
mandou exploradores aos talaos Trtaros, e foram
recebidos tiros de mosquete.
O giaour falla verdade, dsse Mahomel montan-
do a cavallo para fugir aos Polacos. s Une, disse
elle a meu avo, e dou-te o meu cachimbo em re-
compensa de leu servieo e coragem. Quem mode-
ra ler dez mil homens como lu no meu exercilo!
(Continuarse-ka).
i
w&
m***-kW*mi
II TAI* afll
*m.- .^+~~-*Mt!ir-


2
Diario de Pernambuco Sabbado 21 de Maio de 1859.
vorgonho.-a manobra dos sycAphantas do Oslcnde.
Os apuros da actual administracao lio mu tusos;
por quanlo o Sr. Buchanau vl> prcsentcmenie a sua
poltica desacreditada e t cilcida no paiz, prxima
a ser substituida pela de seufc contrarios tanto as.
:ia, mas tambeio que
cmaras, como ua preside
estas (as cmaras) cncerrarai i a Isgislalura dcixan-
iousweU para n ser-
vio-s pois nbrigado,
eilraordinariarocnte o
do-o al sem recursos indis
viro ordinario. O prosidcnli
bem a seu pezar, a convceal
rnngrcsso.
A convenci celebraoa e itre os Estados-Unidos
o a Confederaro Granadina
pelo senado de Washington,
modo a urna qucsto, que i llera ler occasionado
successos desngradaveis.
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
As pessoac qne por orden do l)r. delegado do
piimeirn dislriclo furam presas, em coiisequcncia
do apuarccimcnlu de umacrianra mora ii'uiu dos
quintaes da sua Direila, por ordeui do mesmo de-
legado j estn em liben'lade ; visto como proco-
dendo ns Drs. Nerv e Carneiro Monleiro a aiilopcia
no cadver, verificarain, lio que lavrou-se auto,
que a crianra ateara viarll.
Foram recnlludos teasa do delenroi no dia
10 do roraonto,7 lininensf, sondo luios ti, e escra-
vos I ; i ordem do Ur. clicfo de polica l ; do de-
legado do 3." dislriclo ; do subdelegado da fre-
gur/.ia do Rri-ife 4 ; do na freguezia do Santo An-
lillilol. /
I.e-so no C.lohe i\f, 5 do marco :*
i Noprinripio drslc/mez roiiioc/ou a loroxeruco
a nova M0did*i que prometa ser muilo ulil. Os
.soldados o nieriiilinms invlidos da guerra da Cri-
mea o das judias, furam chamados para inuilas das
urjufliptssi ertOCoea das soges publicas na qualido-
de do uictisngoiios a oommissaiius, soba proterro
do soeiedade eocarnMada de prover s iiecussiiio-
des dos pensionistas do exercilo eda marinha Ks-
tos lioineus lum um uniformo verde e na Rolla as
iniciaos 1*. .. S. Fui eslabelreida nina tarifa para o
pagamento de sius serviros nestn occupaeo, que
consisto em levar bilheles, mallas c segurar os ea-
vallos.
Le-se no mesmo jornal :
Acaba de ter lugar em Solkirk [Escossia] a inau-
gura rao do monumento elevado ao celebre viajante
da frica Mungo ParL. A estatua foi iloscobci te por
M. Currio, o esvulptor, no meiedo mais enlhusias-
licos applausos.
O Jornat do Narre, di/, que entre os navios,
que lem lido ltimamente urna viagom mais feliz
entre os porlos do Brasil o de Franca, conla-se o
Nankin, que gastou 25 das do Havre a Pernam-
buco.
Arciifoi.oua.As d.moteos da igreja de S.
Kstevu, que vai ser reconstruida em Moldease ,ltoi-
xo llhonn ir/erain descubrir debaixo do solo um
eeilo numero do tmulos anligos. lteecntemeiite os
operariosacbaram, demoluido a entrada do coro un
tmulo com as armas da familia, do Su IMiain Kilo
eiicorrtiva os ossos de urna dama desla familia, mor-
a lia qualro secutes, e que bavia'euiitlido no seo
testamento, conservado nos archivos da colado o de-
teja de ser enterrada na igreja do S. Kslevo ; era
' a dama Veretia de Ducii.ith. lillia do ltourgrarslrc
l.lrieh do Doruach.
Seus ossos oraui cuidadosamente guardados
huma urna de pn, o as pedias lumulares guarda-
das para ludo ser restituido na nova igreja que se
flet recoHsiruindo.
LO-so uo Jornal de Fecamp :
I ni caso nolai el de parlo que entra no genero
excepcional, tere lugar em Fecamp.
c Adelaido Pequct, com 39 anuos de idade, casa-
da com Jaques Cwalier, leve a 31 do fevereiru s 4
horas da larde urna menina, o medico temi che-
gadu depois do parlo, previnio que haveria um se-
gundo parlo. A parturiente senlia-ee bem, c duran-
te a*sua gravidez limid repelido a militas pessoas
que U'ria doos lilhos.
Depois de 3 dios ella lovanlou-se da cama, c
eniicgou-so aos seus trbateos domeslicos. A 2 de
marco s 10 horas da noile. isto nove dias depois
do primeiro parlo, Adeiaid Poquel leve novas dores
o den luz um menino s 11 horas.
Os leus Cilios pussa m bem ; o menino mais
fortoque a Nia Ouanlo non. passa muilo bem,
e eouia voltar brevemente s suas oecupacocs ordi-
narias.
tido 7 Ultras.
Phknomkno xtsishikrico.Ha alguem, diz o
Clabe, em Mouutain Ash, lilamorganshire, {Inglaler-
n) perto das 9 horas da noile, cabio- urna chuvo
forte, c eem a agua vieran) de mistura niuitos pci-
xinhos, sendo os inaiores de qualro pollegadas de
eomprinienlo. A cauda e as harbalanag sao de urna
br,-iiicura admiravel. No momento em que se pro-
Muio o pheoomano, soprave um vento tempestuoso
do-sol. Alguns peixes forain conservados em agua
dore, ondn careca Que so aeclimalariam. sqnesc
inetlcram ^Ifcgua salgada morreram logo. A chu-
va de peisdAve lugar ii'om limitado esparo.
KscrevflAdeStanropol (Russia):
Ira criiue norrivel acaba de ser commeltido em
Slarnja-Mama, villa do governo StauropoL .Malos
paizanos entraram n'uioa noile cin urna casa onde
eslavara qualro mulberes pertencentes mesina
^imilia das quaes a mais velha tinha 70 anuos
' Ellos as torluiaram al que ellas Ihes mostraren]
o lugar onde linham guardado um poueo de di-
nheiro, e as assassiiiaram depois de mil tormentos.
Esles miseraveis" foram presos e entregues jus-
ln.a.
Os jornacs de Rochclla annunciam que por
julgamenlo de do forereirn, o tribunal martimo
e comnercal daquella eidade condemnou u um
mostr de barco de caliotagem, como culpado de
embriaguez durante a viagera de sed barco, pena
de pnsao por 15 das e a suspensao de todo o elim-
inando por aeis mezes, Isto em virtude do ari. 78
do decreto disciplinario o peol de 24 de marco
de 1851 '
Ksrrevcm de Sova Orlcans :
lin marririeiro iuglezalliestabeleeidolendo-lhe
morrido urna illha de febre amarclla, suicidou-se
ileiando previamente una declaraco escripia em
que peda ser enterrado na mesma sepultura da li-
Iha, que linha perdido.
Kia o moviineuto do correio em Franca no
annode!857:
Numero das cartas particulares. 252,453,800
Ditodaadminislracaopubiica. 90,919,704
Dito de aroslas, papis de nc-
gocioseiinpressos....... :12,30Ti,000
< Dilodejornaes....... 91,9:10,000
A admiuistracao em 1852 rerebuu palos timbres
do correio a importancia de 35,084.835 francos o em
1858 recebeu :,894,6ri francos.
No me/, de jancir.i desle anuo a eidade de
Londres leve por imporlaco :
F.m ouro ...... 30,562,775 francos.
F-mprala......22,360,430
o poslo ao pe de quem geme o nao nicamente ao
pe de quem paga; esse......... o apenas um mer-
cad nr. de recuitas.
Mas aquello, que no cxcrcicio da medicina, nao
faz disliuceo entre rico e pobre, e ve s individuos,
que do seus cuidados carecen) : aquello que com-
bate as enfermidades, disputando contra a morte
dia por dia, hora por hora, instante por instante, o
campo da vida : que invado corajoso a atmosphera
da pesie: que se cxpo com marcial bravura ao
contagio mortfero, respirando aqui ar miasmtico,
e-envenenado : banhando-se all em suor ftido, c
pcconlieuto, para caridoso levar soccorros a iafcli-
zcs de quem sabe nao receber um ceitil : aquello
quo uem mesmo desanima, nesse viver irabolnoso,
anto o monsiro que tantas mil mezes Icre o cora-
cao do medico a ingratido : quo pocionto so a-
I molda impertinencia da infancia, ao capricho da
velliicc e ao pudor da virgindado : que nao conhe-
co no hoinem s os padecimentos da malcra : que
emende, e falla tanibem u idioma da seusbilidade,
o cloquciite dizer da alma : aquello que lean na ca-
beca a medicina para curar, as raaos metade do
ouro que recebeu do rico, para espaldar labre a
miseria da pobreza nos labios consolaeoes salut-
feras,para com ellas abraudar os tormentos do infe-
liz : a no rom jo nina sepultura para eternamente
encerrar os sagrados das fjmilias ; essesiin.........
Bsae medito.
E se acaso so orgulha de s-ln, lem a sobras, ra-
zan para orgulbar-se.
Kobre, alia, importante e solemne misso a do
medico Ex
Morlalidade do dia 20 :
Francisco, braneo, 1 auno, eonvulses.
oliiiilnoi, braneo, 2 anuos, gastro inlcrita agudo
Guilliormina, brance, 11 matea, iliarrlia.
Mara do Carota llarbosa, parda, casada, 21 anios,. tiiccvssiv.i cbog.ula do vapores do norte o do sol ; o
congeslao cerebral. por lauto contina a ser adiada a sosso imperial
Hospital de caridade.Existen) 47 homens, 16 da abertura da assembla geral
mulheres, naruuacs; 1 liomein cstrangeiro a 2 es- A nccurrcnca deste fado anormal suscita nalu-
crayos; total 96. j ramenle urna queslio de lierinenculica coiislilucio
Foram visitadas as enfermaras:'polo cirurgiao nal, que valia bem a pena do ser examinada e re-
pinto s 7 o 25 minutos da manbaa.Dr. DonwUat s, solvida, afun de que elle so nao reprodn/a mais no
8 lloras 1,'i da mauha, l)r. Firmo s 5 horas e 3 i futuro, o quo pois oigamos'merecer a attencao do
da tarde de houlein, e pelo eirurgio-mrdo coiq
du polica as 5 horas do da Isao concille.
CHRONICA _JUDIC1AR1A.
TRIBUNAL DO C01IERCI0.
StSSVO JUD1C1ARIA EM 10 DE MAIO DE 1SVJ.
rHtSlbCXCU UO EXM. K. UtSKHU Mli.lUuIl
SOLZA.
Nao liouve sesso por nao terem comparecido os
Srs. deM'mbargador Guerra e 'depulados Lemos o
Reg.
SF.ss.vil JtIClARIA EM19KK MAIO DE 1859.
PIUSlllEXCI.k 110 BU. SU. U1.SK)IHVBU\00K
SUIZA.
Nao honre ttale por nao terem comparecido os
Srs. desembargadores e depulados.
O Sr. presidente nuguu'prarimealo aoaggravo
do juuo especial em que sao
AggMnranles, Jolinsiou Paler & Companhia ag-
narados, acumpanhia Vigilaiilo de Tapores a re-
boque.
No impedimento do secretario,
Baso Rarbm.
publico e dos nossos estadistas. Procuraren os ex-
pil-la nos mulhores termos e com os dados posili-
vos quu nos fnrnece a prupria consliluicio do im-
perio, e o farcinos com a maior clareza que nos fr
possivel para quo os seus leilores possam devida-
monlo aprecia-la.
riis que a urgencia do caso exige ; mas parece que
ludas as disposicoea sao para o son completo arra-
samento. oque sari por corto um melliaramento
de grande magnilude para o Rio de Janeiro. Se o
ministerio actual conseguir ligar o sen uome a esta
importantlsaima obra tornar-sc-ha para teupra dig-
loi d.i gratidaoe das bencosdo poro Uuminonse.
o chele uc polica da provincia do Rio de Janei-
ro ebegoa hoolcm do sua commissJo a Campos u S.
.Infio da Barra, onde tinha ido por suspeilas vagaa
de um prximo desembarque de Africano-, em Ila-
bapoaua, limito da provincia do Rio de Janeiro com
a do Kspirilo Sanio. Dizem que S. S. nada onCon-
trara que juslihrasse os boatos vagos que se espa-
Para ler lugar o sesso imperial da abertura da ; lliaraiu a tal respailo; depois de proceder as nie-
assembla geral legislativo do imperio, marcada ex-' lliores averiguacoes ; o que loda) i.i deixara guar-
Jressamenta pela ConaUtaico para o dia 3 de maio \ dadas por furca policial as paragens suspeilas, c li-
li cada auno, preciso que se aebciii prsenles, ou | zera as mais terminantes recomeudacoes para arl-
an menos na corle, motado u mais um dos mam- \ lar qualqucr tentativa que possa appareccr.
BALANCODA KECEITA E DESPEZA DOS ESTABKLECIMENTOS DECAItiDVDE
DE PERNAMlilJCU, VEB1FICADO NO ME/. E ABBIL DE 1S5J.
aacF.iTA.
Saldo em 31 de marco, a saber;
Letras. .' 1382H45
laboleci-
idenadns
Recibos
3:M8gM0
5-2I0S.S0."
Recebido do lenle quarlel-nicslre do
nono batalho Manuel Azevedo do
Nascimcnlo, imporlaucia dos veuci-
mentos do cx-soldado do mesmo ba-
talho, Viciar da Silva Hampos (em
iralainoiilo no hospital dos ataros),
desde solcmbro de 1855. al 4 de
de/embro de 1857, da em que foi
escuso do servieo......
De Manuel Peres Campello, palo Irala-
meuto do sen escravo l.oureuco. .
De Pedro ViclorBonlelreau, idemdos
escravos do l)r. Manoel .loaquini
Carnero da Cimba, de nonios Do-
mingos e Malhias........
Da Ihesouraria previnrial por ronla
da qunta volada para coiitiuuaen
da obra do hospital Pedio II. ," .
Da Ihesouraria defazenda, importan-
cia do subsidio dosviuhos de oulu-
bro do auno passadn a mareo do
corrente....., ,
De D. Joanna Maiia de Dos, impor-
tancia do curativo do sen escravo
Claudio.........-
De Manoel Pnlirarpo Moreira de Aze-
vedo. dem do sen escravo Ray-
muudo..........
Do Dr. Bcnlo Jos da Cosa Jnior,
dem de Venceslao......
Do major Manoel do Nasamenlo da
Cnsla Monleiro, dem Francisco. .
Do procurado! da adminislraco, por
conla do randimenlo dos predios .
] HKM-l/1
Pago aos empregcdi.s dos
mentas do ca idade, seus
al luare.......
Aos enfrmenos o srvenles do hospital
dos lazaros, ideni........
lo Dr. Manoel de Barras llarreo. impor-
tancia de 234 arrobas do aagucar nli-
nadii, que fuieren de ulhodul857 I
'ido jiillu. it,. 1858......
3735S40
aniso
2rj2llli
wiooaoofl
IMtyffl
;w
23S637
49S375
315007
4:957ji909
l:350g000
l:15 1:1289000
A Anlonio Carneiro da Ciinlia, impor-
laucia do aluguel do sobrado Decapa-
do pelos padresla/.arislas o regeutedo
grande hospital, al 31 do marco. .
A Maia \ Irmos, importancia de galo
de ouro para ornamento da eopella do
uiesiiio hospital. 0 .
A Angelo Cusludio dos Sanios, por cera
lavrada...........
A .Ylalbeus Austin : C., por fa/endas. .
A Adamsoii llonie \ C, iilem .
A In-r Anlonio Vieira de Son/a, impni -
lamia dos despachos de fa/endos viu-
das d.n Fiuiieo, para oseslabeleiimen-
los de caridade e enllegio das or-
phaas ...........
A l>. Fortnala Cnelho da Silva, impor-
tancia da renda do arniazem oceupado
pelo grande hospital at junlio do coi-
rente auno.........
Ao regente do hospital dos la/aros, im-
portancia dos ilosp.iehos tollos rom o
mesmo hospital desde noveinbro do
anuo paasado al marre do corrente. 2:5551710
A Bastos A Lemos, importancia de urna
varea com < ri.-i vmda de Lisboa .
AO regento do grande hospital, impor-
laucia das daspezas bitas no crrenle
mez........., .
A superora da rasa dos oipnetos, identa
A diversos, por diversos pare o grande
hospital..... .....
Com a obra do hospilal Pedro II. como
do livro respectivo.......
tOaOOf*
7o,$000
930060
7S717
279J000
500000
72ilHIO
3828247
830i960
..2C63II
bros de cada urna das cmaras legislalivas? Pare-1
ce que nao.
O arl. lSdaConsliliiicu dizassim : A sesso
imperial da abortara ser indos os aunos no dia 3
do maio. > E o arl. 23, mais abaixu, concebido
nos seguimos termos: Nao se poder l-l.o.i i
sesso em cada una das cmaras sem que esleja
reunida a melado o mais un dos seus respectivas
membrot.
Ora, se o legislador constitucional entendesso que
pora a ceiebracio da sesso imperial da abertura
era tambera meessaiia a presonca da maioria dos
nionibios das duas cmaras, u loria Cortamente es-
labeleeido, da inesina forma que u fez no arl. 23 pa-
ra as doliburaroos de rada una das duas cmaras :
mas o......lindo feiio, parece lgico que acetebra-
rSo da sesso imperial, que un aeto solonine, o
que nada lem rom as l'uiovoosleihiiioas do poder le-
gislativa, nao pode ser subordinada ess.irondie.
A di-posii o do arl W 6 absoluta e perfeilaiionlr
incondicional, nfngueni por lano podo aubordi-
na-la pelo pelo iiiodn porque at boje te lem en-
tendido.
Alm disln deve-se considerar que na sesso an-
imal da abertura das camama lem o soberano de
i'M-r nina alia prerognliva da inageslade, rumo rlie-
fe da naro junio aos seus representamos, e que
^ioj seria um coiilra senso o nina quebr do res-
peilo quo devido roma deixar o exereieio des-
la funcao soberana dependente du punco zelo eso-
liriiinio de algunsdesses repreaentanloa em apre-
senlaiein-se na nute a lempo de ser preenchida
rom a maior solemnidade pelo maior numero pos-
sivel de seus uienibros o.aclo da aberlura da assem-
bla geral.
I)eve-se mala considerar que o dia 3 de maio nao
foi csrolhido para eslu arlo solemne e nacional pe-
lo legislador consrrtueionaj seno pela inspiraco de
un pensamenlo palriolico visto ser elle para o Bra-
sil o auuivnrsario do um dia iiiemoravel da sua bis-
loria-. e que pois nao deve elle ser preterido por
meras considurarocs denumoro no pessoal daquel-
les que deveiu concoiiei ceMbracao desse arto,
nao bastando o f.irlo do fallarem esies aoseu daver
para que liquen! tambera em falla uniros devores a
oulras funcnios muito mais respuitaveis.
(.'no ineom eiiejiie havoi ia em que a sesaan impe-
rial fosse celebrada senipre no dia 3 de maio, cuino
quer a ConslilulcO, anida mesma qne as duas c-
maras nao rontassem jirescnles na corle mamaros
siillicieiiies pata as suas delibeiaroes, e que depois
de celebrada essa solemnidade, enio se eapcraaae
que este numero triste completado para quo ellas
pniiossein fiiiinrionar separadamente ? Certamen-
te nenhuin. lano mais que Ionios vislo em
Nada mais lunbo por boje adi/.i-llio : na ta-
garnia espero poder ser rompidamente parla-
mentar.
l'm jornal que aspira aos foros de orgo de mu
parllo deve ser
---------'!--------------------------;j--------------------------...* -----------------~-------------JSj________=-=-.
peeial do commercio requerendo-lbe a exhibirn ha de arrematar a quem nrmenos lizer as ni-
dos amamos liana, mas anda por mu etrella em| ataaneeadoa irahalhusdas repartiroes provinciaes
17 de Janeiro ultimo oblive o deapachoune a-- (^valiada* eiu 5:000 por auno.
finada oh otferecida a ptlxraopur ailvoaado rol-1 A arrmala, o ser feila por lempo de um annii
ia<*r. Nesies apuros entend, que poda requurer acontar do 1"de julho do corrente anuo a 30 d
i predita evnibieo ao juiz inunicipai da segunda junho de 1860.
rara, e havendo para ella oMido a deeajaaeaa do I Aaaeaaaaaqae tapropoxenm a esta arremata-
dla 20 do mesmo mez do Janeiro snccedoii que o r,-,0 rompareram na sala das sessoes da mesma
cana daquella soriedade Justino Pereira de Fa- junta no dia cima Indicado pelo meio da cumpe-
ria, nao obstante haver sido para isso citado nao tontamente habilitados.
rompareresso nem apresenlasae os livroa. Entre- g para constar te mandou aMiar o prsenle h
tanto, no dia seguate requareu allegando que i publicar pelo Dinrin.
quando css exhibiro fosse adniissiv.1 s iiodena ; Secretaria da tbesoiiraria provincial de Fernain-
lor lugar pelu jui/.o commercial e assim loi.de- buco 19 do maio do 1850. = O sccrelarie, A. f,
cidido.
Volte-me para o Exm. Sr. Dr. juia do direito
especial do commercio o qual depois dos seguimos
despachosCU o upplicantt a lei em qu se fun-
da para o que requtr.SInttre o iiipplicante que i
socio da soeiedade a que te refere.Junte o con-
trato da soeiedade a qne te referedignou-su de
designar o dia 21 de marco do corrente anno para
a predila exbieo e assim procedeu-se e oblendo
au eerlido do que dalles precisava aos 4 de abril.
d'Aiiuiinciacao.
Declaraces.
^=Pela snbdelegacia da rcguezia de Santo An-
tonio arha-se depositada nma cabra (bicho) de cor
prela e tamanho regular que foi ochada por Ber-
nardino Jos l.oito.sein saber quem seja scu dono :
quem se julgar com direito nella comparara nc -le
.ii 4 I -----:---------------i------------r"---------------------- ----------------' >mh I'iiu ii;iiiui|iiiy nu,ia miii',1
parido deve ser o ina.s escrupuloso possivel na ll-la logo publicar annexa niinha corruspoii- j,70 munido de suas proras. Recite i d
,u blnarao e a|,iec:ai-ao dos fados, subn.etlidns ,, deneta. \m.__ Viiiar,K subdelegado.
c maio du
son criterio, tobretudo, quando ataa (actaa dim.i-
uain de pessoa mi auloridado, a quem elle faz op- i ,|,, Breaeotir ano
pn.M.a,. para que nao su diga em lempo algum que ,(l|in ,|n,',.a
De lodo o expendido se evidencia que apenas pu- j ^u Acha-se na casa de detenro rorolhida a or-
aquolla gerencia auiorisavn o I dem do subdelegado de Sanio Antonio una prela
arns verdes mandando diminuir \ de n irn Cosa, que di/rbaniar-saFrancisca oque
18:369 21
Saldo em caira, a saber:
l.e'ra;* ......
Recibo?.....
olas e cobre, ,
II C$620
3:7I8S000
11599,^194
1:2SH5
5:252S267
235J615
----------------C.770$027
i8a9#5i
Adminislraco geral doscslabelecimeulos decaridadcl de abril de 1890.
O Ihesoureiro, o aactivao
Jos Pires Ferreira. ___________ Antonio Jote Come do Correio.
MAPPA do movimento dos estabelecimoiitus
1859.
de caridade, no mez de abril de
No-Ios lennos lempos lomos vislo fa/erein-s
bem boas acrusaroe- ao anafe e polica interino,
uiormeiiie pulas medidas que tomara, acorra de um
iiiianliridin, quo Iniuveii na ra llireila, medida
I "-* i-iiin t fia -.*' mu i *.- 'i ni ii' i |i> Vi
qw tequud,, d.zem, Hieran, por fim innocentar o l[lt oin.lo lul.i rom as expendidat Illiruldades pa-
ra aequisirn daqnollos dn,-i,molosTq,,o publique.,
proxi-
a r juizo dos interesaos tociaes, e si'*em)irl de alguns; na em procura della, por isso torna a piiblica-le
favinilos, me oppuz rom Indas as utlflilias fricas lor-1 por 12 vetes, afun de verte appareco seu legilinio
ras a laiqanhos escndalos daquellaOeienria, sendo Seiihor, que ileier appare el mullido de suas pro-
ias legalisail:is.--ltecife i de maio de 1859li/-
A miaba honra e leablade me impoem o dever de
declarar, que o falsa o infundada soineibanle imp-
lselo, nao s porque o Sr. Dr. chela de noticia inte-
rino nao inleiveio pessoaliuenlo na nvoriguaro
desse faci, mas a commelleu niim, sean ca'mo
porque, quando iulerviesse era incopaz de romea
medidas que licetttm por fin innocentur um cri-
minoso, quem quer que elle fosse. *
i'acu esta jusiira ao sen carcter honesta o pro-
bo contra quem sao iuaccessiveis impulaeoes desla
ordem.
Ouanlo niiui. poriii, eu nao tenho uecessidado
de deuiider-me. porquanto a defeza, ueste caso, se-
ria liaixeza. vergonha u ignominia. A uiiiiha cons-
ciencia, gracns Dos, ainda nao foi, uem de leve,
iinnilliln^nlii remorsO, a espero que nunca o sai.
*-" UJ'Servanria ordem, que recebi do Sr. Dr.
chefe dii libRcia, tui averiguar o faci denunciado.
Depois Vio um trabalho insano,
Adminislraco geral dos eslabelecimenlos du caridade, :I0 de abril du 1859
O escrivo,Antonio yose domes do Crrelo.
Total.
52,923.175 francas.
Por exportarn
F^m ouro .' .
Em Prata .
Total.
12,973,400 francos.
20,183,475
39,156,875 francos.
Directora .ral de iuKtrueco
publica.
Expediente uo uia 9 he maio he 1856.
Ollicio ao Exm. vice-presidenle, pi-diudn autor-
sarao para a compra de mais oilo bancos para'o
servicu da escola primaria da povoacau de Ipojuc a
Hilo ao mesmo, inforiiiaado favoravelmente o
requeriraenlo da professora publica de Santo Anlo-
nio, Alcxandriua de Lima e Albuquerquc, que pede
se mande igual* os seus veuciineulosaos dos pro-
es-oit- a islo desde que ella habililuu-su para per-
cebar as vautagens da nova le.
Dilo ao delegado Iliterario da villa do l.imoeiro,
para informar o requerimenlo da respectiva profes-
sora, que pede maior quanlia para o aluguel da
casa ein que d aula.
Dilo ao inspector da Ihesouraria provincial, para
mandar entregar ao secretario desla reuarlicao a
quanlia de 00$ importancia da compra de um re-
logio de parede para a secretaria.
Dilo aos professores de instrucro primaria desla
capital para comparecerem no dia 11 pelas 10 ho-
ras da manha nesta repartirn.
Dito ao Dr. Manuel Joaqnim Carneiro da Cimba,
dizeudo que declarando S. Kxc. residir ha mais de
um anno no eogenho Monjope, meia legua dislao-
le da villa do Igoarass, e pretender all continuar,
nao obsta ter residencia ullicial no termo de
Olinda para p'oder exercer o cargo de delegado lii-
terario daquclle dislricto, cojo exereieio nao de-
manda urna permanencia nao interrumpida no re-
ferido dislriclo, c sim repelidas visitas as escolas, e
mais ohrigaccs da le ; c que portante lendo
aceitado o dilo cargo, espera que quanlo antes pas-
se a exerc-lo.
Despacho do mesmo dia.
Requerimenlo "da professora publica do Recite
para cobrar o scu ordenado.
amios, depois da sesso da aberlura ler lugar com
o numero rompido, passaiani-se consecutivamente
alguns dias sem que enmporera s sessoes mine-
ro sulliriente de inombms ou por preguira ou por
incommudos de sande, que s retes nem mesmo
panicipam. Muilo maior me parece o inconvenen-
leda prelerico do dia coiisliliicional, e.asbbordi-
nai;o do exereieio da alia prerogaliva da coroa nes-
se dia negligencia ou abandono de >iim_ou uuliu
representante.
Todas estas razes me levam a crcr que seria ne-
resaaria Oxat de uma vez c bem claramente atntel-
ligencia do urligo constitucional, que enlretaulu pa-
ra mira claro a mais nao poder ser ; c quo
nunca mais no futuro so houvesse de repetir o abu-
so a o desgaste de vor patatar o dia 3 de maio sem
ler nelle lugar a sesso imperial da aberlura da
assembla geral legislativa do imperio. Aqueslo,
como so v, nao por lauto de dnelo constitucio-
nal, nem mesmo de formulas ou estylos ; sim-
plesmcnic de hermenutica ; c ueste terreno pode
sar satisfactoriamente resolvida, comparando-te o
letra e o espirito dos arts. 18 e 23 da i'.onslituico
do Imperio, alem de alguns oulros que llies sao
correlativos, c que vem anda em apuio da soluro
que me parece a melhor.
A aeniora no romeco das sessoes do corpo legis-
lativo tem-se lomado" este anno aindamis seusi-
vel, por quanlo a alteuco publica so acba viva-
nicnle excitada pela prxima abertura dos debates,
esperando que o governo apresenlar e far passar
alguiiias medidas salvadoras que nos facam conju-
rar a crise pur que estamos passando, uITcreceudu
assim novas pruvas do scu patriotismo e sabeduiia,
e do tela de q tic se musir inspirado pela felicidade
publica, oque boje um bem penoso encarga.
A Imprenta coniina a orcupar-se a discusso
das quesious econmicas e linaureiras, sobresaliin-
do aquellos que se refereni organisaces dus dif-
ferenles bancos de emisso o circularao. A assem-
bla geral dos accionistas do Banco do Brasil reu-
uio-se elTerlivainenle no dia 27 de abril para louiar
em cuiisideroeo as reformas aprescnladas pela com-
misso, de queja I he fallei nos minhas ultimas car-
tas, iros dias duiuu a discussio em que tomaram
parle alguns dos nossos linanceiros mais notareis,
c no dia 29 leve lugar a vulacgu, sendo reguladas
as emendas o ib rerulas aos estatuios pela commis-
so, como melhor ver dos jomaos que remello.
Conforme se colligio do espirite da discusso, o
uiesuiodo que depois se lem escriplo sobre ella, a
volarn da assembla geral do Banco deve ser con-
siderada anles como a rejeico da algumas ideas
cuntidas no prembulo de qne a commisso fez pre-
ceder as reformas aprescnladas, o que assustaram
os inlcresses cultivados de muilos accionislas
do primeiro andar, e
1 visloria e autopsia.
. fin que rnuswni
mais de 5horas, deparei ruin a uuu> da receninasci-
da, que te aehon mora em mu quintal deumfxa-
sa da ra Direila, e que una ramela de 11 anuos
de idade, que desde lema infancia se .icha morando
em companhia do negocame Francisco Antonio de
Assis Coes a do urna sua irma, ambos solleiros, o
os nicos habitantes de urna casa lamheiu sila na
ra Direila, annexa casa em rujo quintil foi en-
contrado o cadver da rerem-nasrida.
Iiesrobi-rta a autora do presumido rrime, maudei
proceder n exhumarn do cadver, que j baria m- |
alguns ^lo enterrado pelo morador
" emqiiaiiio nao se faziom
mande! por em aeguraea, na cata de deteiieo
a ralioda. mi da rereiu-nascida, o negociante
Francisco Cues, c a sua irma, por presump-
resvehementes de cnmpKcidade.
Feilas, pnrm, a visloria o autopsia, dedara-
ram os mdicos, que a criaura hara naacido mor-
a, i) que fazer, pois, aauloridade iiettO raso, so-
bretodo, quando dos interrogatorios, olas mimirio-
sns, neiihnni indicio de criminalidadu descubri .'
Onde esl a baso para u nrocessn ?
A vista disl'.i, nao treoldei em mandar pn-ni li-
bordado os reforidos dolemos, sobre cuja sorba eram
juizes compelenlos os peritos Horneados.
A continnarin da priso, depois de tal derloraro,
alm de rexatoria e lyrannica, sera por deiois
iuiqua.
i.iueiram, sonhores redactores, dar publicidade,
eslas linhas, em desaggravo da honra ultrajada.
Seu constme luitor,
llenrique l'ersirade Lurcna.
Rcrife 20 do maio.
a devi-riam cemprovar aula o publico essa pnsico
hostil que lome:, tanto mais quanlo ella espaihva
a crenra, a ousou di/erque en era isso arrastra-
do or VspeilO, e uniros u,olivos mesquinhos, e s
mais proprios d.iquelles que assim me caluniuiaram.
Sailiam portante a redaeco deste bem cunrcilua-
ilo Diario, a o respeilavel publico, que_ nao depen-
den de miiiha motadje-, nem foi fllliodo arrefeci-
menlo d/is mena exforros a lardanca da reallsacao
do incu firme propntitO de desmasrarar aquella ge-
rencia, que graras a IteoS, se pod dizer que cabio,
o para sempre sumio-se robera do analliema geral
nao obstante julgar-se capaz do arrostar todos os
inleresses alhoios, e espesinhara populaeo nleira
pelo mais brbaro e iuaudido moraipolio do primei-
ro gatero de neceasidade, e prificipal alimento da
vida.
(.lueiram, sonhoresredaelcres, publicar eslaspou-
cas linhas, oque muilo I lie agradecer o scu Mu-
lante leilor e assignaule'
Manoel Joaquin aplisla.
Ilccfo 10 de maio de Is"
< AI.FANDIXA.
Rendiiiieiito lo dia 1 a 19. .
dem do dia 20......
272:399*19
2-.865S821
27:>:2fir)S218
O terceiro batalho da guarda nacional desla ei-
dade, aquartclado, nao querendu que os trricos
prestados pelo sen major o Sr. Jos Comes de .VI-
meida liqueni no esqueciinento, e tirando oslre-
iiittijn ruin a deciso do governo imperial, quo
mandou retirar o mesmo major, a roculhcr s.> ao
seu corpo ; lendo segundo a lei] a permisso de
continuar o sobredilo major nu exereieio do sau
poslo no mesmo corpo. di-vido islo o esforcos do
Kxm. Sr. visrnude da Boa Vista, commaiidante su-
perior da guarda nacional desle municipio, empre-
gados para com o Exm Sr. boro vice-presidenle
do provincia, a Instancias do Sr. cunimandanle e
alguns olliciaes do corpo : cheio de coilcnlamento
acabado dar urna provade inteiro rcconliecmento,
recebendo booteui pola manha o iiusino major.
com uma recepeo que nao siguilica mais do que
prora de verdadeiracoiisiderac.au c amisade que ao
mesmo tribua, c csli rerto que o governo de S.
M. 1. mondara conservar a um mililar lo dislinrlo
romo n Sr. major Comes no ajenio do poslo que
exarce, a quem muito deve n batalho.
Descorregam boje 21 de maio.
Paladn ingle/.^Souvenir=o nato.
Barca ingiezaConondali.ferro e enrvu.
Brigue ingle/Earl Ciey.-nianleia o rarvo.
Biigue ingle/.Agnescarvao.
Brigue sueroLa Pialataimado.
Briguo iuglezMary Werie^^ubjerios para a es-
trada.
Paladn ainercaiin:=llary lleleutaimado.
Brign portugnezRelmpagodiversos gneros
Brigue brasileirnAlmirante diversos gneros.
rlOMMENTO DA AI.FANDEOA.
Volumes entrados cora fazendas .
c com gneros ,
lan, subdelegado
(> i-ouselho admiuisirctivo do patrimonio dos
orphaostem do continuar a levar em basta publica
na sala de suas sessoes, nu dia 21 do rorrele, a
renda de paro das casas do mesmo patrimonio,
abaixo mencionadas, por lempo de um a tres anuos
de quo lem de deeorrer do 1." du julho, segundo o
que dispouiii os arts. 28 c 29 dos estatuios em ri-
gor, a saber :
llua do Crespo.
Ns.
3Casa de sobrado de tres andares.
Roa do llangcl. '
6Casa terrea.
Una da Cadeia do Rerife.
17Casa do .-obrado doduus andares.
Ra da Madre de Dos.
22Casa de sobrado de um andar.
24Cas-a de sobrado de dous andares.
25Casa do sobrado de um andar.
2ICasa terrea.
27dem.
30-ldeui. >
31dem.
32dem.
83dem.
3 i- dem.
35dem.
88dem.
Os licilaules hajain de comparecer rom seus Ma-
dures na sala das sessoes do mesmo coutolhn as li
horas da manha do mencionado dia 21 do correle.
Secretaria du cnnselhn administrativo do palri-
monio dos orphos 17 dft maio de 1859.Dr. 11-
cenle Pereira do llego, serretarb^a
Pela snbdelegacia do ^HItricto da fregu
zh iln- Afogados so faz pufilrajg Hp so acharo de-
positados dous e.nallos rucos, sendo um temado
a um tal Aiiluninho, do Barro, e nutro a Manoel de
Noroiiha, por suspeita de serem furtadasj segun-
do conslou a esla subdelegada : quem se julgar com
direito a elles, comparcra, que provaudo logalmon-
le, Ihe scru entregues. Afogados 14 de maio de
1859.=^f. Gorgonio l'aes larrelo.
Volumes saludos com fazendas .
t com generus .
CONSULADO GERAL.
Rendimenlo do da 1 a 19. .
dem do dia 20.......
5/
430
------487
53
77
------130
73:329J2i0
1:00fij431
71::135g674
DIVERSAS PROVINCIAS
Rendimenlo ilo dia 1 a 19. ,
dem do dia 20.......
4:5655509
s
i.-.655509
' cassada esta to
Donde rcsulla um augmente a Franca 13,767,390.
Escrevem de Carisnihe :
L'm decreto do ministerio da guerra ordena que
os capities, os lenles e ajudanlcs de campo de
Btde aprendan) a trabnlhar com os telegraphos.
Paw este erToilo eslabeleoer-se-hn as grandes ci-
Jadee de guarnirn, locaes poiiiculores prvidos de
apreteos necessarios, cmquonto qua nos lugares
de pequea guarnicao se faro os experiencias nos
proprias eslaooes telegraphicas. Esla ordenanca la I marac, para cobrarein os seus Vrdenados'.'
ser cxecutadn com toda o hrevidade. __ \\ __
Offlrio aos siembros do cuuselho director, para a
Despacho do dia 10.
Rcquerimcnlos dos professores de Cuiauna c lta-
-13 -
rmr^S.t'InriI ^""l^de Albuquerque, para M lBJcresses colltgadus do mullos accionislas que
v do fjl.lZ Vi TTn'? ""';' SL-8U0fua o eran, lambem dSs oulros dous bancos-de eu.issu
as csr,h! d"r "e,"pr,:s0,l"", 9a v's"a- 1** que aqu existem, por isso que julgaram remellas
dras <''. Igoarass e Punt do Pe- Wqaamente lalnle do Ibes ser
Despachos.
Requerimenlos dos dos professores do Rio For-
noso, Pona de Podras e Limueuo, para recebe-
rem os seus ordenados.
11 -
OfDcio ao delegado Iliterario de Sanio Amaro de
Jabuatao, para auresenlar ao respectivo professor a
iiiformacuo por copia da Ihesouraria provincial so-
bre o requerimenlo em que o mesmo professor pe-
dia auguienlo de quanlia para aluguel da casa, em
que d aula, e que informe outro sini : 1" se a refe-
rida casa lem as aecommodaces convenientes para
nella Irahalhar a escola: 2" por quanlo acha-se
alagada : 3* se a pjutessor faz nella sua morada ,
4 qual o niennr proco por que se poder obler nes:
sa pnvouro uma rasa com a necetaaria sutUcicncia
paia a cscla.
Dilo au delegado Iliterario du Brejo, dizendoque
em 6 do crreme la se linha ofliciado a S. S. a rea-
paila du objeclo du seu ollicio do 2, e com quanlo
nao deve-se sem previa aulurisarfiu ler entrado lo-
gu a reger inlerinameate a aacla publica dessa vil-
la o riil ulo Jos Alvos Marinho Falcan por S. S.
nomeado, solicilou-so a obleve-se do Exm." Sr.
vice-presidenle da provincia a competente oppro-
vaco: que se lhe participa para as devdas com-
municares.
Dito ao delegado Iliterario de Cabrob, pedindo
soluro du ollicio que lhe oi dirigido em 3 deno-
vembro do anno prximo passado acerca do profes-
sor publico da dila villa o bacharel Joaqnim da Cos-
a Honrado.
Despacho do mesmo dia.
Requerimenlo do professor du Sao Pedro Marlyr
de (Unida, psia cobrar o scu ordenado.
< Archeolocia.L'ma descoberta interessanto foi
agora feila por acaso nos terrenos do castello de
Borchester. Achou-se a qualro pos de profund ida-
de um pavimento romano em mosaico. L'm dos
cantos eslava destruido. O centro de uma grande
belleza, eslava felizmente intacto, assim como lodo
o resto. Esle pavimento em mosaico, que lem 10
pez e 5 pollegidas o meia ac coinprmente e 6ps
c 2 pollegadas de largura, foi transportado para a
capella do castello. Tamben: se achou nos derom-
brns uma moeda pequea com a elligie de Cuus-
tantino Magno.
Diz uma folln ingieza:
PorvLAc.io das 1lh.v^.A mais pequea das
ilbas Jonias Paxo e a maior Cpbahiaa. A exlen-
so total dos sele Ihas igual a do condado de
Bnrhamem Inglaterra, e nao comprehendendo a
guarnicao o oseslrangeirus, sua populaeo me-
nor qoe a da eidade de Rirmingham.
Escrevem de Roma nu 1" de marco :
O sobrnhn do reide Abissinia chegou hontem
aqu rom o seu confessor e enlregou a sua santida-
de o documente aulhentico da protissao de f ra-
iholfra de sen lio. Esle principe deve partir depuis
de alguns dios para Panz.
O HF.im o.leos legou aos homens pensamen-
los grandes, impelanles e sagrados : em sua pas-
sageni, do paaccimcnlos para elle, c de salvaro
para nos, om sua passagem por este mundo, din-
moa, rada passo que deu, cada acro que fez, cada
palavra quo pronunciou, fui uma liro de virtude
anglica, uma amostra do caminlio do co, um pen-
samenlo de sanlidade e o cumprimento de cada um
desses peusameiilos o emblema, o mole de cada
ciaste da soeiedade : entre elles, so fosso possivel
dar-se mais belleza a uma do que a outros ideas
do Espirite Divino, seria um dos mais sublimes e
difllceit = a caridade. F. os missionarios dessa vir-
tude anglica sao especialmente os mdicos.
A medicina c o sacerdocio da caridade.
O negodoute de receits, aquelle que, morco de
seu titulo, aoda por ahi curando, 80 podo, os seus
doentes leudo em mira smente o pobre intrresse :
que so prest o seu conselho a troco de ouro : que
monte nos outros mdicos, como em concurrentes,
que lhe diminuem os ganhos : esse que nao com-
prehendo o gemer d'alma da humanidade, que nao
tabeo que o o sorTrimonio mal gemido, as angus-
tias abofadas do homcm pobre. : esse que em quon-
to receita enm a mo diraita, tem j a esquerda es-
tundida para receber dinheiro ,-ssc, quo deline a
medicina smente um meio de vida; este, que nao
emende que a religio de Jesos Christo. nobleza
de sua ciencia, v o honra du cotoego maresni Hit
reuniu no da 13.
Despachos.
Requcrimcnto do Carolina Cyriaca Pereira dos
Santos, que pede ser inscripta opposilora ,i cadeiro
iiovomeiilo croada para o sexo femeniuuna villa de
Caroiibuns.
Requerimenlo dos professores do Ipojuca c Noza-
rclb, para cubrareiu us seus urdeuados.
- 12 -
OIBcio presidencia da provincia, referndo-se
latonnajotavorarel dado em 29 de marco, sobre o
requerimenlo do padre Francisco Peixulo Uuarte,
que pede autoritario para abrir um cullcgiu de ins-
trucru secundario em S. Bcnto.
Dilu mesma, informando favoravelmente o re-
querimenlo da professora de Fura de Porlos, que
pede tres mezes de liceura para tratar de sua saude.
Dilu a mesma, que nada lendu constado ollrial-
menle a esta direcloria sobre o fado denunciado
pelas folbas publicas do espancamenlo do conegu
Communicados.
Hiu de Janeiro H ole maio de 185.
Nao lerei remedio tenao preterir nesla occasio
a ordem cbronulogica dos fados para comecar men-
cionando um, o ultimo lalvez que lem causado no
nosso publico uma impressuu bem dcsagradarel,
nao tanto pelo que tem do irregular e inesperado,
como principalmente por parecer n manifestarn
viva de um senilmente du tibieza c descroin-a "no
polticas do nosso paiz no que respeila h execuca
pralica das furnias representativas. Quero fallar-
Ihe da abertura da assembla geral legisloliio, im
anles da negacao dcste arlo solemne no dia 3 de
maio, lo expressamenlc prescrinlo e tixado para
este dio pela Constiluico poltica do imperio ; e que
lodatia dcixou de realisar-se por nao se acharem
desojada quo perigusa faruldade, do que com o re-
sultado de umaapieriaro jndiciosa dessas mesmas
reformas, de cujo alcance talvez pouco se oceupa-
ram. S quem nu ruuhuce at que poulu os inle-
resses particulares fazein valora sua influencia nos
vulaeOes das assemblcas deliberantes por meio de
tedas as seducrocs do favor ou du medo. poder
eslranhor esle'resultado, M qual todava alguns
exaltados lem pretendido dar o carcter de uma
victoria assignalada.
Entre OOlroa cumpre mencionara redaeco do
Correio ilercanlil, que uestes ulliiuos lempos leui
feilo ou gabinete actual uma opposiroo acinlosa e
d,espeilaila, segundo se diz, e que no dia seguiulu
aoda rolaran do Banco disse n'iim dos seus nrli-
gniuhos opimenlados o sarcusticos que a derrota
nu tinha sido da commisso, e sun do ministerio
da fazenda, por isso que o relatorio da cummisso
ospos.iia as ideas do milislro que boje dirige esta
reparliin. O publico lomoii islo como um simples
gracejo do redactor, e nao lhe deu importancia por
quanlo sabem todos que nem s a commisso nao
foi inspirada pelo governo no desempeuho da tre-
la de que eslava incumbida pelos seus accionislas
desdo o anno possado ; como que aquellas foram as
ideas dos seus membrus, e as que predominara na
maioria da direcloria do Banco desde muilo lempo,
e mesmo durante o lempo em qoe as flnancas do
imperio esliveram cargo do ex-ministro liberal o
Sr. Souza Franco.
A faculdade concedida ao Banco do Brasil em
1856. como medida excepcional, do elevar a su
emisso ao triplo do sen fundo disponivel, lhe fui
retirada por decrete de 30 de abril prximo passa-
do, ficando smenle reduzida ao duplo, que a que
lhe foro concedida na lei de sua organisaeo, de 5
de julho de 1853. O Banco do Brasil tambem ja
desde algum tempu nao fazia uso desla faculdade,
acbando-se a sua emisso dentro dos limites da lei
(o duplo): o isto nao s porque a massa das Iran-
sncresna proco do Rio de Janeiro lem sido otTecli-
vameuie diminuida em rozo da deficiencia da nos-
sa prndiuvn, romo por que os dous novos bancos
emissores," o Agrcola c o llypothecaiio, foram
pouco a pouco alargando a sua "clieiilella, e prcen-
cheinlo na circularao com as suas notas o lugar que
devia ser oceupado pela emisso do Banco do Bra-
sil. A catas ra/.ocs accresce ainda a frequente emi-
graeo da moeda metallico da nossa praca, o que
sem duvida impoe ao Banco uma certa reserva pru-
tuicoca ; denrial no alnrgamenlo da emisso de suas notos,
... .i. ... w ...
Correspondencias.
Srs. redactores.Pensci que tivi-ssc respondido e
salilfeito cabalmente aoSr. Dr. Antonio Borges da
Fonseca na arguico de ennenssionario, que sem ra-
zo alguma me irrogou na sua primeira correspon-
dencia, pelo simples faci de ser-lbe por mira pro-
movida a execuro da quanlia de 13S18I, prove-
niente do imposte de seu escriplono relalivo ao
exereieio de 1S481849. Infelizmente porm assim
nao acontecen, porque o vejo de novo armado ron-
Ira mim na sua segunda correspondencia inserta no
Diario de boje.
Ferroso pois que eu rolte ainda queslao para
lhe dizer que nao se eiiganuu quando nao me
suppozmoni aulhomalo no exempln quo Ggurou;
pois fue centenas de vezes me tenho inlerposlo
entre o lisco, o os contribuimos, quando estes
apresenlam couheciinento em furnia do pogamoulu
du imposte que Ibes exigido, oflm de evitar que
se uo repilo o pagamento, ou quu a fa/enda de-
caa com o pagamente de cusas. No caso porm
em que se acha u Sr. Dr. Borges nunca otaria sem
criiue, porque seria cousiituir-me cnlo advogado.
uan da fazcuda, mas -im dos proprias coiilribuintes,
o que me vedado : essa obrgaco corre por conla
do Sr.. Dr Borges, o simiente por elle. E jaque so
dignou u mesmo Sr. Dr. Bo.ges de pedir-me. que
couiiiiuassc a inslrui-lo ncsla questo. apresso-me
cun i maior simplicidade a dar-lhu o mcu hu-
milde parecer, e vera a ser : que nada lemos
que disentir peanle o Sr. Br. juiz dus fri-
tes, para omU me entonta, una vez qne se nao
traa de pagamanto rerfleadu. A sua rec.lamaro
(leve portante ter dirigida Ihesouraria de fazen-
da, que a rompetonte para conhocer da jusiira
ou iiijuslica do Inncamenln dos impostes ; e eslu
ccrln, do que all achar o Sr. Dr. Borges provt-
meiilo olla, s-(or fundada na razio o jusiira,
qne diz assislir-lhe.
Oueiram, Srs. redarloros, dar publicidade pr-
senle resposta, cora o que muilo abrigarle ao seu
constante leilor o assignaule
Fernando Alfonso de Mello.
Recite, 20 de maio de 1859.
DESPACHO DE EXPORTACAO PELA KESU Do
CONSULADO DESTA C1DADE NO DIA 20
DE MAIO l)K 1859.
l.v>rpnol=Barra inglr.za Floaling Cloud, Jnbns-
inii Paler t C, NH) sarrns assurar masravado.
F.xportaeao.
Lisboa, brigue porliiguez -Florind.1', de 519 to-
neladas, ennduzio o seguinle: 50 rasros cachara,
1,645sarcos assucar, 1 barrica familia de mandio-
ca. 1 parole e 1 caixo doce, 1 sacn caf.
Canal, patacho ingle/. Belsey Hall, de 222 to-
neladas, couduzio o seguinle : = 3,300 saceos as-
sucar.
RECEBEDORIA DF. RENDAS INTERNAS GERAES
DE PERNAMBUCO.
Rendimenlo dn dia 1 a 19. 17 491*721
dem do da 20....... 441|720
17:9335414
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimenlo do dia 1 a 19. 38:9375147
dem do dia 20....... 3155879
39:253$320
Movimento do porto.
Cousclbo uiliuiiistrntiv.
O consemo ndministraliro, para fnicamente do
arsenal de guerra, 'tem de comprar os Objertos se-
guimos :
Pora o ido do 10." batalho de infantera.
Papel almaro, resinas 6 ; caivetes 2 ; tipio pre-
la, garrotas 6 ; lapis 72 ; areia pela, HuraS6 :' rnf-
lecres de carias para principiantes, ejemplares
20 : taimadas, exemplares 26 ; grannuatica portu-
gue/.a por Moni:- Verde, ultima edico, exemplfres
20; compendios de arlthmcticas po'r Avila, exea-
piares 0.
(.iin-m quizer vender laes obleetos aprsenle as
suas propostas em carta fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manha do diaSOdocor-
renle mez.
Saladas sessoes do conselho adminislralhopar
fornecimento do arsenal de guena 19 de maio de
1859. Lu; Antonio Forillo, hrigadeiro presidente
do cousi-lbo. Francisco Joaqnim l'ereira l.ob,t,
coronel voaal secretario.
THEATRO
DE
Santa Isabel.
CMPHKZA-GEBVANO.
14.* RECITA DA ASISIGNITIRA.
SABBADO 21 DE MAIO DE 1859.
Subir secna o cxcelleiite drama em 4 actos el
prologo, original (rauco/:
JOCELIH
ou
Navios saltillos no dia 19.
Philodelphia Barca americana Mmczota, capilo
Veacok, carga assiicar.
ParabybaPalarho inglez Danthea, capilao llober-
lu Davis Mello, era lastro. Suspeudeu do lamaro.
A'ariiM entrado no dia 20.
Terra Nova 43 dias, brigue ingle/. Claudia, de
173 toneladas, eapilo Jobo Creen, equipagem 11,
carga 2551 barricas cum bacalbo ; a Soundcrs
Rrolhers i C.
Terra Nova32 das, briguo inglez Spray. de -Jli
ou, I.hI.i-, capilo llenry Ruper, equipagem 13,
carga 2608 barricas rom bacalbo; a James
r.roblree c\ C.
(tbserracao.
runde.irn no lamaro um brigue busilein e
uma asnina, uo tiveram roiniiiunicarao Cum a
Ierra.
OBSERVAC0KS METKOROLtilCAS.
uia 20 uc 11X10.
OM\RINHE!RIH)\M\RTI?iH:\.
:U1S-
m:e'rnn?.ofer8n|m,'nS V^SZ' "tS^ST "***& oo B o'uma" c^t
no em qoe infelizmente vao eahindo as iistitmrocs rt^i,i i '......,. a, ...i^r.n A,
suscepliveis de vultarem immediolamenfe ao troco,
nu de flucluareiii na circularn favnrecendo ainda
mais a sahida do ouro que se procura evitar.
Naluraliuente o governo cnleudeu que uo pu-
dendo nem devenda o Banco foyer na arlualidade
uso da faculdcdu do emisso triplico, nu conviuha
deixa-lo armado desla medida excepcional, que em
_., na, orle esse lempo otmcnibros da c amare leni-lndl, caso poder reclamar de novo .- ser-lhe de
Francisco Rochad l'ereira de Bnlo de Medeiros,. P;" '' numero snUioenie para conslilui-la. 1110V (needda desde que as circuinslancias econo-
Os represenlanteaoo poro brasileiro esqueceram-! mc,g do paJ.....n,0tntm e lhe lar ella nocetsaria
so dus deveres do seu mndalo, o sem alleuderem
aos grandes interesses do poiz que mais ou monos
piureptivclmenlc estn pendentes na nossu almos-
phi-ra publica cscureeeudo o horisnnte pela sua og-
gluinrrace ; sem atlcnderem que, cunfnrmc o uos-
Si'lo professor publico do Brejo, Manuel Joaqnim
avier Riboiro,ofuciou-su no dia6 oo delegadu lit-
terario daquelle dislricloexigiudo informacies, man-
dando intimar suspensao ao professor, e recommen-
dando quo me iudicasso uma pessua idnea para ir
regendo inlerinamante a respectiva cadena, depois
que para isso houvcssc aulurisaco de S. Kxc. Que
hoiileiu porm recebeu-so do referido delegado um
oficio com dat do 2 deslo mez, participando que
leudo sido por cauta do espticamente, pronunciado
priso o livramenlo o mencionado professor, Ho-
rneara o r.idadu Jnso Aires Marinho Falco, paro
reger interinamente a codeira. Que, coinquanlo
nao devesse o delegado fazer essa nomcoco sem
previa autorisoco, como so lhe far sentir," todava
nao dovendo alribuir-se esso ocio seno au zelu pe-
la nao paralisaco do ensillo, ruga a S. Exr. dgne-
se u appruvar'a nomcaco, lauto mais quanlo jase
acha o nomeado em exereieio, e tem a precisa ca-
pocidade, como aflirmu o mesmo delegado.
Dito ao delegado Iliterario de Ipojuca, para man-
dar aprumplar mais 8 bancos para o sor uro da es-
cola da dila povoaco.
Dito ao delegado Iliterario do Cabo, dizendo que
const haver na dita villa duas escolas particulares,
c outra na Ponto dos Ctrvalhos, rojos professores
nao tem remedido os moppas dos alumnos de suas
aulas-, c rec4>mmenda que Ibes intime o cumpri-
mento do seus devores, e informe so exUteui uutrat
escolas no seu dislriclo.
Despachos.
Requer mentes dos professores da Venda Grande
o Cobci pora cobrAU'm au: ordeundo:.
I
Acredite que esle o ponte de vista mais racional
tobo qual deve ser encarada esla medida governa-
Iha, e que tal fui realmente u pensamenlo que a
alcin.
O catalogo dos desastres causados pelo furioso
so sysiema poltico, nao poderuo, sem o seu con- iPmporaI do dia 13 de abril parece infelizmente que
curso, ser resolvas is graves queslues que estes ,,n esl ainda de lodo terminado. O morro do
inleresses ogilom ; o s.-ni rospoilarem Unalmenlo o r.aslello a meara mina, tendo-se observado algumas
lata expretta e o espirito sabio e patritico do us- I [pndas na cris'la da luonlanha, e jo alguns desnio-
sopaco fundamenlal, deixaram-se hcar cm suas runamenlos us seus declives laleracs.
respectivas provincias cuidando de seus inleresses
particulares, ou simplesmenlc por nao quererem
abandonar o seu drice repouso, edeixaram possaro
dia 3 de maio de 1859 sem que o Imperador po-
desse abrir o assembla geral legislativa do im-
perio.
Este faite lalvez aiuda mais ceusuravel quela-
mcntavcl, e iufelizraenle nu haver remedio seno
registra-lo nos aunaos da nossa negligencia parla-
mentar, sendo muilo pora admirar que istoaconle-
(a lia lerceira sesso da legislatura, por isso quo*
ainda no anno scguiile deveroo estar vivamente
impressosua memoria dos elcilores braslciros os
noines dos seus mandolorios que tratara por tal
mudo os importantes funcces do seu mandato,
quando houycrem de ser suomellidoss novas pru-
vos da reeleiru ou do esquecimento.
Nao me alreverui a dizer aqui qual dever ser a
sorle de que elles se lornam dignos peanle a urna
eleiloral, ufas o espirito publico Ibes tara juslica co-
moo merocerem. Ainda boje uo ha na corlo numero
tufcienle de depulados pera foimar caso, iptu di
O perign deslo grande cataslrophc i augmentado
pelo peso dus grandes edii'u ms que se achara sobre
o morro, e pelas umitas ras adjacentes que o ro-
deiam na planicie ; e aquellos dos seus lcitores que
1 cniheceiu a topogrcdbia desla eidade podero fazer
idea dos susles que lera causado a previso de la-
uianha desgraea, que Dos arrede de mis.
O governo tem empregado lodos os meios capa-
zes de evila-la, desenvulvendu a maior aclividadc
no exame da nalureza c extenso dos perigose na
adopro des providencias que a scicncia e arle acon-
selham para conjura-Ios ; e impossivel deixar de
louva-lo pela solicitude quu lem minifestado nesla
Iristo emergencia.
A commisso de eiigenheiros Horneada pelo mi-
nistro do imperio para indicar as medidas mais ur-
gentes a tomar apresentou o scu parecer, aconse-
lhando urnas como provisorias, e nutras na inlen-
ru de realisar mtis larde ou mais cedo o airosa-
mente du morro, servindo logo como preparatorios
desla grande empreza.
P'.-r or? patio k mpiTga'iUu fi medulas proviso*
Srs. redactoresO Relrosperlo Semanal do seu
bem conceiliiado Diario de 13 do corrente mez
consogra algumas reflexoes sobre n niinha cafres-
londcneia [lublicada no mesmo jornal u. 109, que
hepareceu razoavel, senlindo apenas que ha mais
lempo nao houvesse eu oblido os documentes ne-
cessarios pura revelar os escndalos dn mouopulio
dos carnes verdes cansados pela respecfiv;a geren-
cia dasoriedade.de que fui accionisla. -me for-
cnso pois dar a respeilo certas explicacea para
que se fique sabendo os pormenores de' laes oc-
currencias.
De feilo, foi na verdado sensivel, rjuc livpssnm
havido os embaracos que enconlrei para a conse-
ruro dos ilncumenlos publicados cum aquella nii-
nha correspondencia, e s isso se deve allaihuir
a demora no descohrimento de lodo esse tuyslerio.
Lugo que reconheci o irregular, a tortuoso pro-
cediiuenlo da gerencia da soeiedade das carnes
verdes, quando alravez de todas as reservas, qne
olla sabia oppor, apeuebi,que cunlroriava 0 sen
juste e loflt'avel fim de harmonisar o intereate dos
creadores c fazendeiros com a economa das cou-
sumidtiietlentei choma-la ao verdadeiro rum-
primento dos /.mu deveres, mas em balde foram os
meus esforros, porque u proposito era.1 ranfr,
. i a ale sem jamis remar.
Dentro em punen lempo um brado quasi gerol de
indignaro dos socios ergueu-se contra aquella
malfadada gerencia pelo desrorreotiieiilu que o deso-
rienten o fez baquiar, mo grado de alguns que se
haviom tomado os zango as d'aqu.-lle rorlieo de
obelh.is, leudo sido bem coubeclda a allilude hos-
til que em lodos essesactos tomei contra a misma
gerencia. Felizmente realisados os meus ardentes
anhelos, e consummadoS os meus mais fervorosos
esforcos pela extincoo da predita' soeiedade, no-
mcou-se uma cunimissu liquidadora a qual parli
cipando do mesuio^ecciulo orioinai por ser cum-
pnsta dos mesmos gerentes, della ia procraslinando
at o infinito a respectiva Hquidaco.
Conhecendo eu este plano enderecei logo ao mo-
relissimo tribunal do commercio uma queixa em
outubro doaimo passado coplra aqntlla commisso
liquidadora, e fice odesgosto de obler um indefe-
rimento, avista das copiosas razoes que ella pro-
duzio em sua defeza.
Dcst'arte contrariado em mcu proposite dirig ao
mesmo tribunal um reqiieriinente em que ped pa-
ra que na tua secretaria fssem exhibidos os li-
tros daquella soeiedade copiador e das actas
ollm de serem-me mandados dar pelo empregado
competente rertdo do que eu nelles apontasse,
mas oinda por itifelicidade o em 13 de Janeiro do
crrente auno esta niinha petiep mereced un
uo ( Recorr cultom Eam, nr, !'r. juh ds direito >-
6,l.i ni
9 5
1/.li,
Ida l.
6 >
Nimbus
sr.

Ron.
TKKIIOSI IKU
22.7
23.3

a
18.2
18.6



Terminar o esporteen lo com o gracioso:.
PAHAT=ata 1 arlo :
TRZ D'UMJ. VIUVA.
l'iiuelpiar s o horas.
DOMINGO 22 DE MAIO DE 1859.
\* 41 '2 iioms na t\i-k.
Itei-ita extraordinavrta livre alai
:issia;natura.
Subir srena o grande drama em 5 arlos, do
crwiiiiues militare*:
H0HR&
aun.
755
7S5.&
A noile esleve nublada ui-huva constante, ren-
te S bunanro c ossini amaiiheceu
Observatorio du arsenal de marinha 20 de maio
de 1859.
VltGAt Jo.xioa.
Editaes.
Toniiii.ir o fsperiacu.o com a mili
vena cmica pnlo Sr. ^orrcia Vnsqucs :
0 JOS MARA
I^DjB^IID])
plaidU
O espectculo comcrara riupretenvelLuente as 4
e meio horas da larde ; os bil,otes sero vendido*
das 8 horas da manha um dijtitc, no escriplorio
do theatro.
= O Ulni. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em ruin [Minenlo da resolurn da junt da fa-
zenda. manda fazer publiro, que" uo dia 16 de ju-
nho prximo viudouru, pe julo a menina junta se
ha do arrematar a quem por menos lizer o servieo
da eapalasia do algodo do consulado provincial,
avahado animalmente um 2:475jj.
A nrremalaen ser feila por lempo de 3 anuos a
i-miiar do 1." de julho do correute auno a 30 de ju-
nho de 18G2.
As pessoas que so propozerem a esla arremate-
can comparecam na sala das sessoes da mesma jun-
ta no dia cima indicado, pulumuio dia, competen-
temente habilitadas.
E para constar se mandou affixar o presente e
publicar pelo Diario.
Sccrelaria da Ihesouraria provincial do Pernam-
buco 19 de mam de 1859.O secrelario, A: F. da
Xnuuucia'i).
= O lllin. Sr. inspector da Ihesouraria provin-
cial, pm cumprimento da resolucao da junta da a-
zoiida. manda fazer publico, que iluda 16 de junho
prximo viiidouro, peranlc a mesma junt, se ba de
arrematar, a quem por menos lizer o torne,uniente
dos mcdicameiilus e utcucilios, para a enfermara
da casa de detenro desla eidade, por lempo de um
auno, a contar du 1." de julho de lsi'J e 30 de ju-
nho de 1860.
As pessoas quo se propozerem a esta arrcmalaco
lomparacam na sala das sessoes da mesmajunla'no
dia cima declarado, pelo meio dia, competente-
mente habilitadas, quo acharan presentes o formu-
lario e condi oes da arrematarn.
E para constar se mandou' aturar o presente e
publicar pelo Otario.
Secretaria da ihesouraria provincial de Pernam-
buco 19 de maio de 1859.O secretario, A. F. da
Anuunciarao.
= 0 Illru. Sr. inspector da Ihesouraria provin-
cia,! cm cumprimcnlo da resolucio da junta da fu-
z.etfdn, manda furer publico que no dia 16 de ju-
nho proaimo viudaaro, peranlc a merina lala, a
C4SSIN0 POPULAS
110
A3l*SO AMJ.
no
PALACETE DA RCA DA PR AI A.
Salibailo 21 do cprpeplc.
A soeiedade Cassino Popular, annuibdo aos pe-
didos de varios amigos e amadores do l.assino, dar
sabbado 21 do corrente um stimpteoso baile. O di-
rector deste divertimente aproveila a uccasio para
manifestar scu leronhecimento para com todas as
pessoas que se lem designado honrar o baile Cas-
sino, un que diz respeilo boa orden) e harmona
com que seinprc te tem apreseotdo ; pelo qne su
confessa suumatiante grato.
A orchestra ueste da cxecular as inelliores val-
sas, srbotis e quadrilhaa do seu reportorio eaec
iicliiieute observado o rcgulamnite apptovaoo pelo
Illm. Sr. Dr. chefe de polica, o qual prohibe abso-
lutamente o iii-i e-.-u a tedas as pessoas que nao rw
apreseutrem com a devida docencia.
Os carine.-, estero a renda uo lugar do costete ;
para cavallciros2| e damas crolis.
Priucii'iar s 8 horasc terminar 2 da manha.
PUBLICADO LlTTEtUlUA.
Acha-se venda na liyraria n. 6 c 8 da praca da
Independencia o 1." volunte di "
COROGRAPHIA
histrica, chronographira, genealgica, nobiliaria a
poltica do imperio do Brasil, contenflo noroa kis-
loricas e pohlicos, a comecar dn deatobrimetite da
America e particularmente do Brasil, lempo era
que foram poroldas as suas diferentes cidades.
villas e lugares ; seus goverrujdores, e a orjgcm das
diversas famlia braslelnt* e eus anpelridos.extrt-
hida de amigos manuscriptet historeos' geneal-
gico, que em eras dilTcrentes se poderlo oDlcr : os
tratados, as bullas, rarlat regias, etc. etc. a historia
dos ministerios, sua poltica, e enn-s com que ap-
parereram : a historia das assembleas temporaria e
\ilallria, e timbem uma cxposieo da histeria da
independencia, escripia e comprovada rom doro
y '
a-
f
jL
?-.;::'-.

-:


Diario de Pernambuco Sabbado 21 de Maio de 1859.
mentas rneflictos, e por Wslemunhas oeealarr* que
ain.1.1 festam, o dos oulros movimentos polticos :
ilesrnprogeographica, riumi, a hisloria das mi-
nas o quinto do outo ele. etc.. alini de que se tenha
um roiiheeime.rH o exacto nao so da gcograpbia do
llrnsil, como da sua hisloria civil c poltica ; pelo
Or. MoliMoraes ( x. 1. de), pelo preco de 4g000.
Breve dora chegar do Rio do Janeiro o segundo vo-
lunte.
Avisos martimos.
Pal Lisboa deve seguir com muita brevidade
n lirigue portuguez Florinda, por ter prompto e
inaior parte docarreganiento : para o resto a frele
ou para passageiros, trata-sc comAmorira Ir roaos,
ra dt Cruz n. 3, ou com o capilo Augusto Anto-
nio do Coulo, na praca do coniracrcio,
O patacho portuguez Prouiptido II, (pirrado e
oiicavilhado de cobre, de primeira marcha e pri-
meira chace, sahe.no diazlimpreierivclmenie per
j& ter seu carrogamciuo quasi completo : para o
resto e passageiros. para os quaes lom excellentcs
p oinmodos, trala-se com Elias Jos dos Sanios An-
drade & C., ra da Madre de Daos n. 32.
Gompaiihn Pernambueana.
O vapor nacional luuuraft segu para os portos
do sul da escala no dia 25 un cnrrenle as 4 horas

da larde e recebe carga al u dia 23 do niesmo as :l
lioras da lardo.
II vapor nacional PeniMinga que se espera do
uortoseguir para os portes do snl no dia 1" de
junhoe o vapor Iguiirasi seguir paraos portos
do norte ni dia 5 do niesmo.
Oabaixo assignado rogo, aos Illms.
Sis. assignantet de camarotes e cadeirat
do thcatro, que citen deudo ao estado
enfermo do actor desvalido se digne li-
carcom a dita astignatura para a noit
de 24 do correte pois e recita extraor-
dinaria concedida pela especial greca do
lllm. Sr. emprezario, ficando elle conlie-
cendo iiuanto e e deve ser grato aos sens
nacionaes e compatriotas que nunca dci-
xaram denoccorrer a
Antonio Lopes Ribeiro.
Por nrdera do lllm. Sr. l)r. juiz de eapella?,
vsi praca pela renda a casa de sobrado e to-
ja da ra do Rangel n 24 ; avahada por 500$,
sendo a ultima praca no dia 21 do correle niez :
as pessoas c pretenderen], diiijani-se a salt da
audiencia, na cadeia velha, ao meio dia em ponto.
O thesoureiro da irmaudade das alma-,
Joo da Silva Loureiro.
Pedido.
Pede-sc ao digno emprezario do tbealro'do Santa
Isabel, queira levar seena n novissinm drama do
nnsso i'stimado dramaturgo Ji.sc. da Silva Mendes
Leal Jniora Pobreza Knvergonhadan (|iial es-
t venda na linaria do Sr, Nogueira junto ao
aicn da Cancairao
COMPANHIA
DE
Ilhiniinacio a gaz.
Leloes.
1LML.
(i llKXTK
Attenco.
*
iiitorisado pefa tispecco da alfandega
lf*' leilio na quarta-teira 2.1 do cr-
lenle a* ti horas da manha, no tra-
piche da mesuia dM 8 saceos com algo-
Na ra do Queimado n. 2,
lerceiro andar, aproniplam-se
bandejas com bolos para casa-
meatos, baptisados, bailes ele.,
etc.; na mesina casaprecisa-se
do pretas para Vender na ra.
Prccisa-se alagar una ama, preterindo-se es-
crava, para o servico interno de una casa depou-
ca familia: na rua.da Gloria, sobrado da calcada
alta, junto ao Sr. ftr. HOSCOSO.
Declaraco.
i
Obachard Francisco Luiz Corra d'An-
Acha-se preparada para collorar canos as casas
para forncciniento de gaz.
O preco do gaz do 10$ por mil oes cbicos.
Os canos que se collocarom desde o cano prin-
cipal at a porta da casa ou sitio do consumidor,
sern rollocados a cusa da compaiihia.
A eollocaco dos canos no interior das casas ou
sitios aislar ao consumidor mil reis por p (termo
medio'.
Oscandiciros, bracos, lampeos etc., serao de
preces relativos as suas classes e qualidades, o os
preces Sao mdicos, e as qualidades propinas para
todos os fins. ....
Tres ps cbicos de gazdo urna luz igual a cinco
velas de espermacetc vendidas aqui de 6 em libra,
consumindo 250 graos de esperninccle por hora.
Tres ps cbicos de gaz custar somenlo por hora
80 reis. l/1
Emquanto que as velas custam por hora 200 r.
E una luz de azeile de coloya, de COCO ou de es-
perruaecte custa por hora 100 rs.
O gaz deve ser vendido por registro vendido ao
consumidor soniente 0 que diariamente tur consu-
mido ; ule registro (leve ser guardado em ordem
pela companhia lenlo de pagamento, e o consumi-
dor garaulido pela cirruin.slaiicia do registro, sen-
do sellado para nao ser aborto seuo em sua pre-
senca.
Aquellos que desejarem 1er gaz dovem fazer o sen
pedido quanlo antes, pois que os primeiros viudos
serao lamben) servidos em primeira lugar decon-
(unnidade com as datas dos seos pedidos.
As pessoas que se acham inscsiplas deven com-
parecer para esrollicivni os appnrelhos que Ibes
ronveni no armazem da ra da Cadeia de Santo An-
tonio onde acliaiao um completo sorliinouto.
Escriplorio da companhia. Recite 3 de maio de
1859.
z= Prefina no de urna niulher capaz para fazer
companhia a una senliora o inais algunas direc-
p.'ii's: (ueui quizer, diriji-se a ra da Sania Cruz
. 21.
Companhia do Be-
beribe.
No tendo-se reunido o numero devotos
cojupashia
E
llluminaco
Constando a companhia
gaz.
a
de illuraina-
algumas pen-
A viuva Jane, dentista lem a honra de avisar ao
respcilavel publico, que conlinua a por denles ai ti
llciaes de porcelana, assim como tamliem lira as
carias dos naturaes, que lauto damnifican! os den-,
les ecooperara para o nini*hlito da lincea, nao > presentes que exige o art. Ib dos estalu-; rao a gaz desta ciuade que
sendo tiradas ; calsa os dontes turados com onro,, tos a Companhia do Hehpiibe para que; soas inscriptas para terein illuminacao a
Cali^ accionistas t,,z em suas casas e mesmo outras',,.,e
as pessoas qui'si-rpii/i.rem utilisar de sens serv-1 e se proceda a elenco da adminisliae.io i nao eslao inscriptas, tem ollerecido di-
cos com wpecialidade assenhoras que devem pre- j unccionar e determinando o: nheiro aos trabalhadores encarrilados
fenr ser tratados por nutra aenhora peta inaior de-H
licadeza no traballio
iniento que art. addilivo ao 1G dos mesmos estatutos j dessas obi as para com preferencia illu-
Js laue nesle caso se laca sess:
de votos presentes, so novamenteconservar a ordem estabelecido, previne
natural experimenten] quo dispe dos nielhores f.uc nettecaso se laca sess'.o com o numc-l minarem as suas casas, sciii que se possa
o seu (ralialho, > >
e mais pereilos iuslrunnntos pan.
e nao exige paga alguina nao licaiulo os denles r0
lo bem posios que nao se possam diifiremar dos convidados os accionistas da mesma com- ao respeitavcl publico que isto e esptes-
proprios naturaes: na ra de Sauta Hila n. d. panhia a ieunirem-se em assemblea no | smente prohibido pela companhia e'to-
TaSSO ll'lliaOS aVlSam aOS;da .-> J0 correntea urna hora da tarde, i do e qualquer traballiador do gaz que
SeUS freguezes tille COUnuaill. Eterir-torio da adminiitrac9o 17 de I receber qualquer dinheiro em caso se-
a estar "bem suuridos com as>aioJe i859.^rtholomeuTnncHco
o i i m r. _^_ de Sou/.a, secretario.
farinhas tic l neste das marcas
SSSF
Fonlana
E primeira qualidade
assim lambem das melhores de
Richmoud
G alego
llaxall
Odance
Culumbia.'
fe llescnealh.
Hem eomo farinhas de Nova
Orleanse'Charlestown tanto ex
Iras como superfinas.
mjj&y?1*
l'recisa-so de una ama para coznliar o engom-
mar : na ra Novan. 10, loja.
= l.ava-so e eagomma-se com aceio c prompli-
di; : no palea do Terco a. ">.
Prccisa-se de urna ama para o ser- :
vico interno de tima casa de familia : na1
ra do Pilar em Cora de Portas taberna
n. 8i defronte do Bccco Largo.
Aluga-se a casa terrea n. Til sila na
rita Real junto ao Manguinho, a qual se
achaemtuuilo bom estado, tem bous
comiuodo. cacimba e quintil murado
com portao e porto tratar no sobrado n.-G sito na mesma roa.
Prccisa-se de um bom forucirn para fra da
cidade : qm-ni putender, dirija-se a ra do Ouei-
mado. loja 11. A.
melhantesera' immediatamente despedi-
do do trabalho.
Rostron RooKer& C,
Agentes.
^luo esa pluola. pelo inaior preco que sejg^ dradeda Silva, transferio o seu escriplorio J
poder obtef^eudo aneiuataco livre de i | da ra do oollegio para a do cjuiimado. 2
i: ~:- -.._..____>_ ii. I*** Al, un 1" andar dn sobrado n. 1, pode *i
dirro ao arrematanre. g Mr proiArado a qualquer hora para os *
lftAO
Segunda-Ct'ira 2'\ du corrente.
O referido agenle vender por conta do g_ueni
pertenonf no diafleima designado e pelas 10 horas
da inanhaa
\'oarmazem da ruado Yigario
confronte a- taberna do Sr.
Joaquira Vieira de Barros
1" pipas com superior vrnlio do l'orto milito prn-
pnn para pasto
No armazem do. Sr. Annes de-
fronte da alfandega
200 groias do palitos de logo do es tal o em rai-
liphai.
Cid sacros de feijo amarello c branco.
Irabalhos di'ndvncacia, tanto nesla cidade
coran fora dola. Assevera lomar o maio
interesse pelas cansas quo lhe forem cim-
liadas. Por'anlo u seu inilhor desem-
Commissaode escravos.
Ma ra larga do Rosario n. 22,
segundo andar.
Nesta Msa rcrebem-se escravos para screm ven-
didos por commisso por conta de seus seubores,
nao se pounaudn csuuros para quo os uiesmos so-
jam vendidos com promptido, afim de que seus
senhore* nao solfram eoipale coma veuda dclles ;
aUianca-so o bom tratomenlo assim romo a segu-
ranca para es mesnios. Nesla casa ha sempre pa-
ra vender escravos de ambos os sexos.
-; l'ri-iisa-se alugar mu sitio para urna familia
de 18 a ai pessoas, e que soja perlo da cidade,prc-
i'riudn-sc na Solcdadi' : a tratar na ra de Apollo
o. 9, segundo andar, ou aiinuucie.
iisenria ilos fnlirit-aiilps miiri<*anus
Grenver & Kaker.
Machinas de coser : em casa de Samuel 1'. Jo-
iiiistou i\; c. ma da Sensata Kova n. 02.
I'raca-su alugar urna ama que faca lodo o
servil o de perlas a dentro : queni pretender diri-
ja-se aprai.ada Independencia ns. 3Co 38.
Precisa-se de dous serventes para
esta typographia, para trabalhar das 8
horas da manha ate as i da tarde.
3C CoilSlillOl'iO CCIltl'al hoail'OpalCO&v! '= Francisco'.VrceHno Craibeira nlTerece-se pan
f' i,o -' fazer viagens particulares denlro desla provincia:
Dlt. SABINO O. 1.. riNHO. '" i a tratar nos Uairros-Baixos casa do banlio, as S 1 2
yflluajtSanio Amaro {Mundo Koeo) n. d.tflg] da manha odas (i da tarde em dianle.
Attenco.
Conliouam as consullas e visitas do mes- ^g
mo modo que d'antcs. A conDanca que 0 jvj
llr. Sabino deposita na pessoa que lira '>'-,
cncarrugada do seu consultorio nao ser -;
desmentida. ; '-
Os pobres serao sempre tratados gra- rjtjj
luitamcnl. -'
As coriespondeucias serio inderecadas J?5
| com o subscripto ao Dr. Sabino com au- f)$(
senda ao .ibuixo assignado. Ijg
Manorf de UaitOi Tetreira Lima. r
Trofessor em hoineopalhia e secretario ;>S
do consultorio. v.
m Botica central homcopathica
/.' DB. SABINO O. L. PINIIO. ':/'.-
Wk r,0lll'",la :1 vender-se (.-raudo SOrtimeulO R
^?- de medicamentos homeopalbicos tanto em ^S
.m glbulos como em tinturas. .. ;
h'.\ ,,s precos das carleiras san os que se 3*;
Leilao

O agento Oliveira [arleilo a requerinieuto de
II. Isabel Carolina Itourgarl Jardim invriiUiriiQle
das bens do seu Uado marido Maiioel Pereira
lardim,.|ior aulorisago c respeilavci despacho do
lllm. Sr. llr. juiz municipal da segunda vara desla
cidade, datado ero 19 do corrente, de una terca
parto do hiato nacional Artista, torrado de cobre,
.ii'tualuieiile anciisiMadeiioiile do trapiche doal-
podo : ten a-feiraw docorrenle as ll horas da
uianba, j porta da associa*o couimerci.il.
SEGURO CONTRA FOGO
NORTHEHN ASSUKANCE COMPANY
LONDON.
CAPITAL S 1,500,000..
A.ge\\te C.l. \st\ey c C
QITe.rece condicocs muito (avoraveis e premios
moderados.
A CASA MENIF.H & C." aquella que ua F.xrosic.\o Universal de 1853, na scrcao das industrias
consagradas pharmacia e medicina, obteve aiucdalha de. ouio, designada sob o nomo de sv.n.vLiu
d'honbv : ella se aprsenla pois aos pharniacculicos e aos commerciantes do nosso pan, com lodas as
garantas de urna repulacao de capacidad^ o honradez a loda prova.
lio seu esliibelecunenlo, o mais considciavel de Paria, a CAS MiMKn fabrica e e\pede todos os
arligos, que siiu uleis prolisso de pharmaeeulico e de medico. Podc-se Jarear da exlcusao dos seus
negocios e dos servicos que ella deve prestar, mcllior que qualquer oiitrn eslabelecimenln, peloquadro
dos diversos captulos dos mus precos correntes geraes, livro excessivamenle ulil aos pharmaceulicos
e todas as pessoas une se oceupam de sciencias. ( *
Substancias naturaes (drogas] ; Laboratorios de chimica j montados ;
Pos medicinaos ; Instrumentos de cirurgia !
Prepararles p)iarmaceuticas ; Instrumentos de casulhone viilcanisado ;
Prodiic.ts ehuncos mediciuaes; Machinas para fabricar aguas gazuzas ;
Plantas mediciuaes : Instrumentos de physica e de precisio ;
Medicamentos especiaes e de patente; Rtulos e ornatos para pharmacia ;
Preparacocs lioineopathiras ; Bataneas de servco, de lino o do analyse chinara ;
Utensilio* i-, apparelho di chfraica ; \ asos de vidio, crystal e porcelana.
Ivt8 de mcAVcina de farmacia e de sciencias.
A CASA MF.NIF.R responde a quaesquer nforniacOes que se lhe pecam. Encarrega-se de fazer
todas as despezas al no-porto de embarque !lransporna,'despezas de seguro elc.,1 quando se lhe faca
qualquer encommen.la de producios necessarlo mandbr ao mesmo lempo urna letra de tal valor ap-
proximalit menle ou indicar em Franca ouna Europa, nina casa ein ar.-egada d.^ pagar ou dn servir de
garaulia, os producios devendo sel pagos em Paris, as despezas de cambio sio ao cargo dos commel-
Todas as enconimeiulas devem ser feilas a casa Mkmf.o & C* n. 37, ru Sotule Croi'i de la Bree
sonnerie, en l'ims.
.ri homeopalnico.
..' Cada tubo arabo...... isooo te--
t?B Cada vidro de tintura. 2j0t)U ?;:
'-_ I hesouro homeopalhico ou vade- W{
y nierum do homoopalha, obra in- "x
: ? ilispensavel a lodo pai de familias, ;:
06 viajantes ele........ 119 .?a^.r...r.*..y: .-..:'..v;..-..r.-- ^ ..-.
Precisn-se de urna ama para o servicn interno e
externo de urna casa de pouca familia : no paleo
do Carino n. 20, primeira andar.
__ Precisase alugar um preto sadio c robusto,
qne sirva paia indo o servco : em Fra de Portas,
ra do Pilar u. 120 : d-sebom ordenado, ou Jam-
ben! se compra.
= Ka roa da Cadeia, dcfronle da relaean, taber-
na do II. S. Campos, na superiores Inclus hambur-
guezes para vender-se e alugar-se, em porreo e a
relalho, proco connnodo.
Precisase de um padeiro que entenda de
seira e formulo, para o P,io Grande do Norte :'
ta-se na ruada l'.adeia do Itecie n. 31.
Preclsa-se alugar ou por compra, nina
; va de ineia idade para o servico externo di
I sasa : na taberna da ra das Cruces n. 20.
Precisa-se alugar
i um pelo para o servico de casa : na ra das Cru
! zes u. 41, deposito.
Joan Joaqun C.onies, Rrasileiro, relira-sepa-
i ra a Europa rom sua raulher, dous iilhos menores,
sua cunnada Henqueta Rock.
Itequlamento xira os Srs. con-
sumidores 1. Os Srs. consumidores de gaz esco-
Ihero um lugar reservado aonde collo-
quem o seu regulador, de modo que no
esteja sugeito a abalo algum.
2. Tero sempre urna luz para ac-
cendero jaz, antes de abrirera a tor-
ne! ra.
T>. ConscrvaiTio fechada a torneira do
regulador, (|uando o gaz esli ver apagado
e terao o cuidado de fecha-la logo que
nao precisem de luz.
V. Apparecendo fu maca nasluzes, ou
< por defeito dos bicos, ou por estar a
torneira desmasiadamente aberta ; nao
provindo deste ultimo cajo, exigiro ou-
tros bicos. os quaes se vendem no e-
ci iptorio da companhia.
5. Ilavendo eheirode gaz em casa,
mandaro dar parte immediatamente
nos depsitos ou escrptorio d compa-
nhia c COOMttaran aberlas as portase ja-
iicllai yflB fto o regulador e# evitaro
\C emtfi^raposento, luz alguma em
tirar o cheiro.
INCt F.NTO HOLI.OWA1
Hilharesde individuos de lodas os nacors pfidem
lestemunhar as virtudes desle remedio incnrnpara-
vel e prnvar em caso nee.ss.irin, que, pelo uso que
delle tizeram lem seu corpa e inembros nteiramenle
saos dcptiis de haver empregado inuiilnienteoalms
It.il.ioo-uio^. Cada pesoa pnder-se-ba roBveDCer
doaaan cnrns inar.nilhosaspela leilura dos peridi-
cos, iue lli'as relatan lodos os das ha muitos an-
noK ; 8 a niaior parte deltas sao i.o sorprendentes
que admiram os mdicos mais celebre*, (.inanias
pe.-as reeobraram can e-le soberana remedio o
uso de seus liraeos e pernas, depOS de ter perina-
lieeido loll^ro lempo los lio>[ijl.'leS, onde devi.ini
snllrer a oni|inlacan Helias ha militas que h.ivendo
dnixade essi": asylos de paileeimenlos, fiara seulo
sulinietteri'in essa operarn dolorosa foram cora-
das couipieamenie, medanle o asedetae preeMo
remedio. Algumas daa taes pessoas na enlosan de
sen reconhecimenlo declararam estes resultados be-
neiicos diante do lord corrogedor e onlroa magistra-
dos, al'nn de mais autenlicarein sua lirmaliva.
Ninguem dosesperarn do estado dsadileaeli-
resse bstanle confianca para ensaiar eslerenedia
ronstanleuiente segunulo algn lempo o iratanieu-
ln que iieiessitasseaialiiie/a do mal, COM resulta-
do seria pruvarfacooleataveknuate : t>ue lado cura.
I> iiii^iu-.ilo lie mil, inniN partieuliir-
iiionio uos sejsiiiutes fos.

Alpnn.is.
Caimbras.
Callos.
Canceres.
Cortaduras.
llores decabeca.
das costas.
dos membrns.
Eufermidades da culis em
ge ral.
Hilas do anos.
Kruproes a escorbticas.
Fistolas no allomeii.
Frialdade ou falla de calor
as extremidades.
Frieiras.
tiengivas escaldadas.
lnebaces.
lnllaniaiii do fgado.
da bexiga.
Iiillamniueao da iliaslri?.
Lepra.
Moles daspernas.
dos pellos.
de olhos.
Mordeduras de replis.
Picadura de uin-quilos.
l'ulnioes.
Queimadelas.
Sarna.
Supuracoes ptridas.
iinba, m qualquer parle
que seja.
Tremor de ervos.
Ulceras na bocea,
do ligado,
das artieulaces. i
Veas torcidas ou nndadas
lias pernaj.
Vendi-se este nngueiiln no eslabeleciiuenlo gcral
do Unidos n. 22i, Strand, e na bija de todos os
boticarios droguistas e outras pessoas eucarregadas
desda venda em toda a America do Sul, Harona e
Hespanha.
Veude-se a 800 rs. cada bocelinhs; conlm umn
instiiieio em porluguez para o modo de faitor uso
desle ungento.
O deposito gcral he Om casa do Sr. Soum, phar-
maeeulico. na ra da Cru n. i, em Feruambiu.
Na loja da estrella.
Ra do Queimado u. 7.
Este estabelecimeolo conlinua a 1er o mais com -
pelo sorlimonto de (aseadas de todas as qualidades,
o se vendem por menos do que eui oulra qualquer
parle, assim como :
Chitas [raocezas, o covado tfifl
Corles de easemira ingleza1 Slg-lUII
franceza,
oescriptorio da companlii con-
n S'' e resnonde-se pela eflicacia ros
^apparellios alli vendidos, porm de ma-[l)l"s,,lft dita muito superior, tr
_: neira^guma se encarrega de col locar, enpewffrancezespara caneca, fia)
concertar, responder ou supprir gaz pe-
los apparclhosalhcios.
Aviso.
Terca-feira 24 do corrente.
M. e Borla
fura' leilaa no dia cima designado no
sen armazem da ra do LoIIegio n. 15,
as 10 horas ein'poni 3e 'diVerios objec-
los coiuosejam. molnlias, videos, louca,
prata ouro, piautoc e outras militas COU-
sas 4e completo gosto.
COINSIJLTORIO
DO
Dr. P. A.lobo Hoscoso,
ISMiD IPIOTE B IDlPffiMIDSia.
Kl A IIV GL.ORIA, C AHA Da FUNDAO
Clnica por an\los os systcmas.
\RANSFKKIDO PAPA
S*S
Qenrique Bniiin Je C. Iransferiram por causa da
chuva do dia 19 a coaliiiuac.no do seu leilao de
grande sedimento dn fazendaa de lodas as quali-
dades, as mais proprias do niereado ; lera pois lu-
gar a conlinuacao por intervenan do agente (lli-
\eiia,.na>se|oin da niaiiliia, no seu armazem ra da Cruz, do llerife.
LEILAO
Isaac I. \\ ebti, capibio da- barca americana Os-
c leilao por autorisacao do lllm. Sr. inspector da al-
audaga, em presopca do Sr. cnsul dos Estados-
Unidos, por iulervenco do agente. Oliveira,te con-
ta e risco de quena Berteiirnr, da referida barca,
lotacao 158 toneladas inglesa*, condeiunada nesle
porto, onde arribou na sua recente viagem depes-
eari, cpni lada sua maslroaio, veame, ancorase
i'&rrcnlea, tal qaal se acha ancorada junto a barca-
C* 00 Sr. Araujo, em cojo, lugar poden os pre-
loiidonieseiauiua-la antes do leilao, que lera ln-
gai terca-feira 24 do corrente, ao meio dia em
poolo, porta da associacao cnmmcrcial.
LEILAO
O AGENTE
0 Pr. Lobo Mostoso d consultas lodos os dias pela manha a de larde depos de 4 horas. Con-
trata partidos para curar animalmente no s para a cidade como para osengenhos ou outras propnc-
dades roraes.
Os chamados deTem ser dirigidos sua casa at as 10 lioras da manbaa c em caso de urgencia
a oulra qualquer hora do dia ou da nole sendo por escupi em que se declare o nome da pessoa, o da
ra e o numera da casa. .
Nos caeos que nao forem de urgencia, as pessoas residentes no bairro do Recite poderao remol-
ler sensbillieies i botica do Sr. JoSo Sbonn & C. minia da Cruz ou loja de livros doSr. Jos Noguei-
ra de Sonza na ra do Crespo ao p da ponte velha.
Nena loja e ha casa do anniincianle achar-se-lia constantemente -os
homeopalbicos ja bem conhecidos e pelos precos segu ules :
Botica de 12 tubos grandes..........
Hilos de 24 dilos...............
Hitos de 36 ditas...............
Dito de 48 dilos.............
Ditos de 60 dilos...............
Tubosavulsos oada uro.............
I Frascos do linduras........,...-..
Manual de medicina horoeopalhica pelo llr. Jahr Iraduzidn
em portuguez com o diccionario dos lernas de medi-
cina, rirurgia etc.. ote.......
Medictua domestica do Dr. Uering, com diccionario. .
Repertorio do Dr. Mello Moraes.........
O Dr. Casanova, avisa a queri possa interessar
que havendo determinado fazer una viagema Tran-
ca, tem vendido todos os medicamentos que eiis-
. lian em seu consultorio; porem nao se leudo rea-
; Usado essa viagem, lem niamente rerebido dePa-
| ris, urna oulra culloccao de medicamentos inleira-
r.oga-se encarecidamente pessoa nesla anea onte novos, c os niis bem preparados possivel.
oufra della. que lenba conheciniento ou rclSces '" fnbem carteiras mu ricas e livros ami
com as casas dos Srs. Anliu.iO Alves Morera c'co- qem desoja os verdadeiros medicamentos pode pro-
roucl Almeida. em Oliveira da cidade do Porto, cura-Ios em seu consultorio homeopalhico em
sendo aquella lavrador, c esto negociante que oi
nesla praca pelos anuos de 1836 e 18117, queira an-
nuucarpor esla folba sua morada, ollm de se lhe
incumbir um negocio de summa importancia para
C.01I1 aquellos seuhores.
Afim de evitar os repelidos qneixumcs dos ra-
pilaes de oavios que vo carregar l'arahiba pelas
despezas accrcscidas de commssaO no costeo, o
mesmo para regularisar taes despezas, e poderein
ser previamente calculadas pelos commiteiites que
para aquello porto cnvian seus navios ; os abaixo
assignados se olVciecem a receber uaquella praca
os ditos navios, a gerirem os embarques de suas
cargas, eos respectivos despachos mediante a com-
misso fixa de aOSOOO por cada navio de lotacao
al 300 toneladas, e 809000 os que exceder os desla
lotacao. =Joao Jos de Mederos Corroa & C.
Antonio Joaquini l'auasco uiiidou o seu esla-
belecimento de sirguciro da ra Nova para o paleo
da matriz de Santo Antonio, loja quo foi do Sr.
I.tma.
Precisa-se de urna ama que salba coznliar,
lavar c rngnmuiar, ]iara casa de duas pessoa, pa-
ga-so bem : a tratar no prrmciro andar n. CS da
ra Uireita.
= A pessoa que annunciou querer 1:300$, dan-
do por seguranca bens de raiz, dirija-se a ra do
Rangel u. 69, "que l se dir queni faz esle ne-
gocio.
loHectoiia provincial da cidade de
Olinda.
Pela collecloria de rendas provinciaes de Olinda
se faz publico, que os 30 dias uleis, marrados para
a cubranra da dcima urbana do distrelo da mes-
ma collecloria, relativo ao segundo semestre do
anno de 1858 a 1859,prinripiam-se a contar do da
1." de jiinho prximo futuro : lindo os quaes in-
correroo na mulla de 3 0/0 lodos os que deixarem
de pasar no referido prazo, ua forma determinada
no 3 1." do art. 21, cap. 6 do regulamento de 16
de abril de 1842. Collecloria provincial de Olinda
16 de maio de 1859.-0 escrivao,
Joio Gonralres Rodrigues franco.
Aluga-se um sobrado ua
estrada da ponte de Ichoa a
uiargein do rio Capibaribe: a
tratar na ruada Aurora n. 2.
CdjaOO
Otetm
l^Sll
nielhores medicamentos
10S000
15,<(MMI
2tlilll9ll
SaglHMI
30OQO
ltMKI
SP0Q
2OJ00O
lUj>0WII
nambuco 28 roa das Cruzes n. 28.
U5A31 LMStD-BRlSUiaiM
2, Goldcn Squaro, Lonihcs.
Re$rent Street.
J. G. OLIVEIRATendo augmentado, com to-
mar a casa contigua, ampias e excedentes accom-
nodaros para muito maior numero de hospedes
d novo se reconnneiida ao favor o lembranca dos
seus amigos o dos senhores viajantes quf visiten
esta capital; contina a prestar-llies seus servicos
e bous orncios, guiaudo-os em lodas as cousas que
precisem conhecimento pratco do pai/, etc. Alem
do portuguez e do inglez alla-se na casa o liespa-
nhol e trance z.
l'ara o termo de Iguarass.
No lempp da insurreeao dos negros mnlungui-
I nhos, em Catuc, foi preso por seu leglmo senhor
urna oscrava o seu marido que iaui ser sumidos ;
podendo porm aquella evadir-sc, procurou o cen-
lio, o Como forra lem vivido at boje; suppoe-se
ter perteucido a um senhor de engenlio das partes
dP'Ratuca : a pessb quo se julgar com dirilo a
dita escrava, e quizer della tur noticia, dirijo-so ao
abaixo assignado. na ra da Cruz do Rdcilu n. 45,
por cima do escrptorio da viuva Amorim.
Antonio dos Sanios Caria.
COMPAN1IIA
ALLIANCE
Estabelccidu em Londres
EU
mm si
CAPITAL
Cinco mVUities Ac lleras
esteTllnas.
ssunders Brolbers & C* tem a honra de loformar
aes Srs. negociantes, proprieUrios de casas, e a
quem inaLs convier, que estao plenamente autorisa-
dos pela dita companhia para effecluar seguros so-
bre edilicios de tijolo -podra, coberlos de lelha e
igualmente sobre os objectos que conliverem osiues-
mos edificios, quar consista em mobilia ou em fazen-
das de qualquer qualidade.
O advogado Manoel Jos Pereira de Mello pas-
sou o seu esciiploHo e morada para o sobrado de
um andar do pateo do ('.armo u. 2!.
= A adminislracao geral do, estabelecimentos
de earidade manda'fazer publico, que no dia 23 do
corrente pelas 10 horas da manha, na casa dos ex-
posl.iv, pagam-su as inensalidades das respectivas
amas.
Adininistraeao gcral dos estabclecimenlos de ea-
ridade 14 d naio de 1859.O escrivao, Antonio
Josr '.v mes il>i t'urreio.
(I fiscal da fiegoe/ia de Santo Antonio, Ma-
7. A companhia reservo para si o di-
reite He fecliar a coramunicacTio do paz
a qualquer casa, cujo dono nao pafar
com pontualidade suas conta mensaes
do consumo, assim como aquella que fin-
dos tres mezes la data de accender, n5o
papar conta dos apparellios.
8. Os reguladores nao podero ser
mudados senaopor empreados da com-
panhia ; e verificada (tualquer tentativa
de fraude a companhia cortara' a com-
municaco do paze nao foroecora' mais
ao consumidor que a praticou.
=: Fugio no dia 22 de marco prximo passado,
do engenho Japaraiiduba, freguezia de Agua Piola,
urna negra da Costa, de servico de campo, de nome
Justina, idade de 25a 30 annos, baile, um pouco
cheia do corno, physionomia carregada e ps gran-
des, a qual foi escrava do finado Manoel Comes da
FNDIQAO D'AURORA.
Este ulilissimo eslabelecrmento acha-sc, ha pouco lempo. aagmentaJo tanto no malerial como no
seu pessoal, o seos proprielarios habilitados para vencer qualquer opposicao hostil e desprezarem a ig-
norante vitoperacSo de malevolencia. Offerecem a seus numerosos reguezes e ao poblico era geral, as
vnnlagens de sua" longa experiencia e rnronhecida promptido e lidelidade na execuco das obras as
mais importantes de eogenharia, entre outras pode enumera! as segumos : machinas de vapor de todos
os tomatillos, rodas d'agua de lodos os dimetros, lodas de ferro ou para cubos de nadan, moendas
para canna toda* de forro e independemos com os mellioramenlos que a experiencia mostr ser uv
dispensavel, meias ditas rom Indos M preparas, lachas para engenho de Indas as qualidades e nannos,
rodas,rodiles, aguilbes, crivose boceas para fnrnalhae lodas as lerrageiis para engenho, machiuas
para amassai pane bolacha, ditas jiara moer mandioca, tomse prensas para lariulia, poules de Ierro,
aaldeiras, laiiuucs, boias e todas as obras de machuisino etc., etc.
" CASFiISAll
SITA EM SANTO AMARO.
Instrucco
o
A inslrucciio o elemento mais apreciado para
se. obter a civlisaco e todas as vantageiis socaes :
r sob estes principios que urna pessoa de boa con-
duela e convenientemente habilitada para easinar
meninas as primeiras letras, e o mais que lhe diz
respeilo ; assim como as grammalicas nacioual e
franceza, os quaes idiomas falla e escreve correcta-
mente, offeroco seu limitado presumo aos senhores
pas de familia que liie qui/erein dar a honra de
lhe rondar suas mcniu.is, aliancando-lhes queem-
pelihar lodos os cxt'orcos para que suas almonas
ableiibaiu o desojado aperfeii oanieulo : no alerro
da Roa-Vista n. 50. f,.[ Joaqun da Silva Ribeiro, mudou sua residen-
ClirSO da lillglia italiana para as el" dojaieo.do Carno para o largo de Pedro,
Cosa que morou em Olinda, exislindo alugada em
vida de seu senhor, no poder do abaixo assignado :
cuja escrava evadio-se na occasio do ser entregue
a quera competentemente a reclamara. J depos
de. fgida foi lambem reclamada com igual direito
pelo Sr. capitjo do fragata, reformado, Caelano Al-
ves de Souza Filgueiras, residente em Olinda, a
quem se respondeu nesle sentido. No dia 24 do
mesmo raez fugio lambem do mencionado engenho
o escravo Klias, perlencente ao abaixo assignado,
de idade de 22 annos, crionlo, figura agradare!,
estatura cima de mediana, reforcado do corpo e
niovimeolos enrgicos, lesla curia, bastante cabel-
lo oa cal.era. pouca barba, o falta dn um dente na
frente, e provavel que tenham foilo junecao na
fuga porque viviam juntos : pede-se o recoinmen-
da-se a lodas as autoridades policiaes, capilaes de
campo e pessoas particulares a captura de ditos
escrevos, podendo ser entregues em Olinda, ao Sr.
capillo de fragata Filgueiras, ou ambos neste en-
genho, ou no engenho Canoas de lina, do abaixo
assignado Pedro Cavalcanti Wanderley.
Deseja-se fallar ao Sr. Jnaquim de Squ/n Piu-
lo a negocio que lhe diz respeto : na na da Peuha
sobrado n.2, primeiro andar.
O abaixo assignado, nao podendo se despedir
de lodos os que o honrara com sua amizade, ein
virtudeda imprevista rapidez de sua viagem para o
sul do imperio, o faz por esle meio, pedindo des-
culpa a lodos os seus amigos, dessa nmissao iutei-
ramente involuntaria. Hermogeocs Scrates da
Silva Tavares de Vasconcellos.
Precisa-se de nm homem que entenda de
plantacoes e tratar de cavados, para ser feitor de
un silio porto da praca : quem quizer nislo se era-
pregar, dirija-se ao sobrado da ra de Santa The-
roza, que achara com quem tratar.
P-se 1:200$ com hypolhrca em alguraa casa
sendo na freguezia de Sanio Antonio ou de S. Jos:
pieui quizer, dirija-se a ra do IlangOl n. C'J.
senhoras.
O curso desle bello idioma est produziodo o ef- I
reilo promellido pelo respectivo prohOT. linas
das meninas pernambucanas j (radu/eui as poesas
do celebre Petrarca e osto quasi prnximai a hie-
ren os seus exarocs, leudo apenas til) lieoes. Com
um cento de lices qualquer menina ou aennora po-
de, pelo novo plano estaliclecido. udlar. tradu/ir.
ler e escrever a liogua italiana sen o maior obsta-
culo. As senhoras pois que desejarem entrar ueste
curso, poderao enviar suas proposlas roa do Col-
legio, livraria da esquina, dos Srs. (iu|niarcs& Oli-
veira. Os Illms. Srs. Dr. Joaqun Jos,- da Fonseca,
llr. Joan l.ins Cavalcanti de Albuquurqiie e Mannel
Alves (".nena, cerlilicarao da exaclido do dito
curso.
Furto.
DOS
'

transferio o leilao aununciado que deviu
tei'lBgr hontem em spu armazem sito
na na da Cadeia de Santo Antonio n. 11
ra segunda-feira 25 do corrente as
ew ponto dos seguinles ol>-
Jias.
e Iouqs.
Cabrtplets.e cavallo.
GrandequantiJadede lijlos de marmore
de| i), 10 e lpollegadas.
e qualquer calhe-
aoria e sexo. ^
Adiara menor he de 28500, deveudo o pagameitrwcr feto por qum/eiias adianles.
HaTCT n maior zelo eempenho no tralamento dos doentes os quaes serao visitados pelo meros
duas vezes por dia pelos mdicos proprielarios do esinbelecimento.
sobrado n. 1, onde ouli oa morn o Sr. cirurgiao
Leal.
-- Alnga-sc a grande c^isa do paleo do j
(armoPin )liuda:ua rua do Queimado,
t. 48, luja.
,-ihi i'b r
Furleram da rua Direito, da taberna n. 95, um
relogio de ouro pateute inglez, de duas caixas c
fabrica cubera : ioga-se aos senhores relojoeiros
ou a pessoa a quein elle for ollerecido, apprehcn-
de-lo e leva-lo a dila casa cima, que sarao re-
compensados.
Precisa-se de 2:500^ a juros por um auno,
dando-so por hypotlieca tres escravos e oulros ob-
jectos de grande valor, que monta a garanta a
6:000}, pagande-se o premio em quarleis adian-
lados : quem quizer fazer esto negocio, auuuucie
pava se tralar.
fiuos
Curies de calca de imni
Casimira do duas larguras muito fina,
o covado dS500
Taimas bordadas muito ricas. >
Chapeos para meninas c senhoras.
Camisas para senliora, bordadas.
Cortes de collete de fusto, bonilos padies 5KI
Camisas de todas as qualidades para hoiueiu. .
Carlciras de perfumaras ingleza 5000
Cazaveques de fusto, fazenda muito superior,
Colleles de velludo preto e de cores.
Palelols de panno prelo 16|000
Dilos de dito superior a28f e aujOOl
Calcas de caserairas relas e de cores.
Uspartilhos para senliora
Palelols de ganga muito superior
Hitos de biira bronco
Kicos vestidos de lil de seda propiios para
baile e casamento.
Hitos de seda de todas as coros.
Hilos de cambraia com babados 5J500
Lencos de seda a 500, 1280 e ajOOO
Lavas de suda para homem e senliora lgO
Borte para os insectos.
ExposiQo Universal de 1856.
Esta coinposico devida s mais persetvanles iu-
vcsljgaiies c aos Ilustrados ronselhosde um doii-
tor nieu amigo, conhecdn pelas suas viagens pela
America, Hespanha, e pelos estados do norle .:
destinado segundo pens o fazer um grande ser-
vico ao publico.
Destruir sema menor difflculdade e sobre ludo
sen que o meio empregado possa prejudiear do
maneira alguma a saude, todos os insectos que nos
perseguem e nos affligem, taes como persovejos.
piolhos, pulgas, formigasetc.. tal o problema qe
se acha resolvido pelo progresen intitulado mortx
para os insectos.
Para conseguir esle fim, grandes eslorcos se lem
feto at hoje | mas todos se nao lem sido nteira-
menle infruclirosos ao menos eslao lo'nge de cor-
responder ao que prometliam os pomposos an-
nuncios.
Nao socceder Islo com a morle para os insectos
e espero sem niedode ser desmentido, que nenhura
insecto peder resistir a sua oceo.
Has esperimentei, julgue nuem quizer por si
niesmo : no fim de urna simples prova reconhe-
cer-se-ha que a minha descoberta boa, de um f-
cil emprego e de infallivel ruaultado ; e enlo o
bom xito colfiido convencer a todos o ser esle
para mim o mclhor dos prospectos eo mais seguro.
Coda frasco de raerte para os insocto leva a mi-
nha firma e o mcu sincte.
Se algueni falsificar a minha descoberta promel-
lo persegui-lo.
KMPRECO.
Para destruir os insecto que so inlroduzem em
geral em buracos e fendos como persovejos etc.,
etc., indispensavcl um folies cuja extrenidadeae
inlrodiiz nos buracos e os insectos nao tardam eui
sabir por lodos os lados e morrem pouco lempo
depois.
Para lodos os insectos quo voam quasi constan-
temente, como moscas, mosquitos etc., ele, basta
soprar a oiortc para os insectos.
Para osdemais como formigas, pulgas, piolbos.
lacraos, aranhas etc., eniflm todos aquelles qpe se
podem alcancar basta soprar com a minha compo-
sco oo esfregar os objectos iofectados.
"Quando o insecto tem absolvido o principio mor-
tfero, irata de fruir e val niorrer i pouca distancia
do lugar onde foi atacado.
Mediante o emprego do principio se preservarao
as lelas preciosas, as pellos e as laas dos destrones
dos insectos. A oresenca de meu droduclo causa
nao s a morle aos insectos, mas lambem os afas-
ia dos lugares onde acodem.
Vende-so em Pernambuco na botica do Sr. B. I*..
de Souza, rua larga do Rosario n. 36a500rs.ofras
co pequeo, ljdito mediano e lg500 frasco gran-
de ; assim como o folies com tudo por 1 j250.
l.ava-se eengamma-sc com perfei-
Co o por mdico preco, roupasde ho-
mens e de senhoras : na rua da Cruz
do ltecfe n. 53,
Avisos diversos.
AlA ". "Ji.iXXiXXS.lLA 1A.K
tlt PKDI1AS PRECIOSAS, s
i Adereces do brilban- )
M les, diainaateseperolas, J
2 pulceiras, alflnetes, briu-
o< eos e rosetas, bolees e )o
A aunis de ditferenles gos- J*
3 toa e de diversas podras
'.'.. do valor.
3 Compran, vendem, ou Q.
V trocara prata, ouro, bri-
2 rolas, e outras quaesquer p
3 joias de valor, a dinhei- j>
ros ou por obra. p
XTT^'VyVTTTTTTTTTTS
MOREIBAilllARTE
*XXA tXXXXtXXiXlX*
OIlO K PRATA. 5
3 1:
< Adereces completos de ' "y ouro, meios dilos, pul- p
\ 11 iras, allineles, brincos Q,
t rselas, conloes, Iran-
3.ju de ourlveM
RUAOOCABUGA'N-1-
Recebem por todos os
vapores da Europa as
obras do mais moderno
gosto tanto de Franca
como de Lisboa, as quaes i ^^l^f^ w
vendem por prego com- ^ muitos omro objectos de ^
modo como costumam. rrr*rzTrrrr*-rrr&
= O abaixo assignado faz scionle ao publico,
por annuncios que leve de sua mulher I.uiza Tlie-
re/a de Jess, de querer venddr una casa e junla-
menle o armazem parede-meia da dila casa, sila na
rua da Praia por irs de Sania Rita n. 27 e 29, por
issn previne a qualquer pessoas que nao faca nego-
cio algom com as ditas prnpriedades Sem assigna-
lura ui casal, do contrario licari sugeito n prejui-
zos legaes por causa de nao haver divorcio no dito
casal. Antonio Jo- lliltnicoiul.
juiz da rmamlude do SS. Sa-
cramento da freguezia le S Josti do
Recite convida a todos os sens carissimos
3 selins, iin-dalhas, corren- nuos para uina reuuio de mesa geni
les i enfeiles para relo- no consistorio da f3V de N. S. do
<.; gio a outros muitos ob- > ,r i j ,a
s.( gio
-\ jectos de ouro. r*>
Apparelhos completos fe
de prata para cha, lian- y
Sr. Js*t'rncisco de Souia l.arerda, que
na Boa-Vista, queira aiiimnciar sua mora-
dirigirle a esta typographio para receber
una e ria. .
i vio ao amanhecer do dia 17 do malo do
corren r-anao, do pcnllimo silio da Soledade.es-
Iraila C i JoSo Fernondes Vieira, um cavallo easla-
oho, g( rdo, bastante novo, ps e -mos raleados,
cauda tomprida, dinas grandes, com um pequeo
sigiial na testa ; quem do niesmo der noticia ou
lev.-i-lo au rt-ferido nilio, receber de gratifleaco
0)000
CASA DE BANHOS.
Neste proveitoso eslabeleciuiento, que pelos novos melhoramcntos feitos aeh*-e conycuie.nte-
nienle montado, (ar-se-hao lanhcm do 1 de novembro em vante, contratos mensaespara maipr enn-
modidade e ocoooinia do publico df quera os proprielarios esperara a remuneraran d lanos sacrificios.
Asignatura de bouhos fros para una pessoa por raez.....JOgOOO
nionios, de choque ou chuviscospormez 15|0n0
Sf rle tib'ilos ior. prcr,os anininciiid'w.
Terco que serve de matriz, domingo 22
do corrente pelas 10 horas da manha
alim de resolver-se negocios de granae
interesse.
Continua fgida a escrava do abaixo assig-
nado de nome Josi-pha, parda muito clara, baixa e
bom cabello, coMumt andar ponteada, tem urna ci-
catriz do tamanbo de nina moeda de viniera no la-
do esqnerdo do rosto junto a fonle e oulra as cos-
tas : quero a pegar leve-a em xfopados pateo da
Pazn. 3, que ser recompensado e o niesmo se far
a quem der exactas noticias della.
Joo Eduardo Pereira Rorges.
=: Preparam-so bandejas de bolinholosdas nie-
lhores qualidades e por precos muito razoaveis to-
na em parle alguma : assim lambem podios cro-
mes o pastis de nata, ele. : quem tiver pretas que
costumam tomar bolinholos o pao-de-lo s lardes
de vendagein, ou niesmo para alugar alguma, diri-
ja-ae .' ma da Penha n. S, qii'- achara com quem
faca n i>iute,
DENTISTA FRAHCEZ.
i Paulo CaigiiOUX, deiilisla, rua das La- >$
'*** raiigeiras 15. Na mesma casa lem agua e *V*
Troca-so um [iredio nesla pra.a.ipiereodemaij
de 1:000?, poi um engenho, voltaudo-se o axceden-
ie se merecer : contraa se na rua da Guia n. 0,
segundo andar.
Escriplorio de advogaeia.
O abaixo assignad* tendo fixado definitivamente
sua residencia nesla cidade, tem escriplorio de ad-
vogaeia na rua do Coilegio n. 17 primeiro andar,
onde pode ser procurado das 9 Horas da manha as
3 da tarde ein lodos os dias uleis.
Tralialha em enmmuin com sen genro o bacharel
lun llaptista do Amoral e Mello.
Habilitado para o crimn, civel,orphos, e com-
iiercial, nlferece seu presumo a lodos que delle se
quizerem ulilisar.
l'endo-se oceupado na Kurppa .especialmente do
esludo do direito ei/ui inercia!, tem toda a legislaco
dos paizes estrangeirose os melhores expositores.
Advogain gratis em favor dos pobres.
ii escriplorio eli organisado de modo que pode
0 abaixo assignado tomar quaesquer causas para
os termos da hscada, Serinbein, Kio Kurraoso,
Barreiro.se AguaPrela, o para a provincia do l'a-
rahiba tomando a seu cuidado a cohranca de qual-
quer divida, qualquer que seja a importancia do
aerador.
Km casos extraordidariosou urgentes, fora das
horas do escriplorio, podera ambos os referidos
advogados ser procurados na casa do sua residen-
cia na rua da matriz da Boa-Vista n. 33.
llecife II de maio de 1H5B.
Dr Antonia llorgesda Fonseca.
Precsa-se de una ama para oservieo de casa
de pouca familia : na praca do Corpo Sanio n. 17.
Atleiico.
Previnc-se pelo prsenle, que ninguem faca
Desos algum com um vale ou lica da qnaulia de
9008, pamado pelo abaixo assignado em ouiubro de
1^5 a favor do Sr. Joo Manoel Pinto Chaves, cu-
Helena.
Tendo or causa das chovas sido transferida a
snln.Ii do brigue Helena para o Ass, para o dia
>. podc-r reber carga al o dia 23.
Itoga-se ao lllm. Sr. thesoureiro das loteras des-
la provincia, qne nao pague (sendo que saia qual-
quer serte) os dous meios bilhclesns. 289 c 300 da
sexta parle da quarla lotera do hospital Pedro 11,
cujas rodas devuro andar no dio 21 do correte :
os bilbeles esto firmados oas i-oslas com as in-
ciaes, e nome de seus verdadeiros dooot, da ma-
neira seguinte : II. S. lluarle i. P. V. e Jos
Caelano Vieira da Silva.
Compras.
= C.ompra-sc um taberna na freguezia do Santo
Antonio ou S. Jos, que tenha poucos ou minios
londos quem tiver annuncie para ser procurado.
~ Compra-sc urna escrava de boas costones, e
moca, que saiba engommar bem e coser nao si-
olha a preco : na rua do Trapiche n. 11, primeiro
andar.
Vendas.
= Vendem-se pes de larangeiras de umbigo o
da china, ps de sapoli, de frucla-pio, e de limo
para cena : na Ponte de lichoa. silio da Viuva Car-
ril. Tt%i, .T
V
Vcnde-se um pequeo sitio no lugar do Ar-
raial, com bstanle fructeiras '. quero quizer, diri-
ja-se a rua do Raogel n. 62.
Vende-te no aterro de Moa-Vista, loja de
miudezas n. 74, por preco commodo, as segiiihles
obras de medicina : Guido ou Medecien pralicien
ou resume general de Pathologic interne el de The-
rapeulique nppliqucs por F. I. JT Valleix, S voln-
uies : Trailde Tberapeotiqueet de Malicre Med-
cale por A. Troiisscau, ivolumes: l.ellrcs sur la
Syphiles Adressees par Ph. Hicord, 1 volume ;
Traite de Medicine Operatoire c P.andagps i I Appa-
reils por le llr. l'.h eedillot, 2 obras volunn-s
jo vale ou lica se acha sem nenhuma validad.- em brego Praliqne des alados de la Pean por M. M.
consoquen! ia de nao ler sido realisado o negocio II- '- Schedel, 1 vnmme ; Traite Thenriqu- el pra-
qun o originon, romo bem saben Sr. Chaves, e H'ioe do I art des Ai-conchenients por P. Cazeanx :
para que ninguem possa allegar ignorancia, se faz | Presis li onographique de Medicine (iperatoire el
o presi-nle, pelo qual protesta o aiinuneianle nao Analouue Cliirurgicale por M. M. les llr. Cl. Ber-
pagar dilo vale. Itecile 17 de maio de 186. i na.rd ; IHclioraaire d'llj giu Publique et de Salu-
Jnstino Comes ftUar. hrili pur Ambroissc Tardieu, 3 volnmes ; Traite
Precisa-se alugar una escrava para lodo o | Pralique de I art des AccouchcneMS por Chailly
servico dentro de una na ru Mov <. -II,
lloiior.
Chapeos de sol.
Chapeos ne sol de seda ingleza muito spperiores
a lOg, tpele para sala, de lindos desenhos, a 2J o
covado ; na rua do Queimado n. 19.
Cheguem ao barato.
O feeto 4 IrmSo continuara a torrar merino prelo
e decores com duaa larguras a l600o covado,
cortes de calc,a de meia easemira a tfWO, lindos
corles de collete de cachimira a 1. corles-de cassa
de ndos desenhos a 2J, grosdenaple prelo de
18600 a 33 o covado. ricos manteletes de grosde-
naple preto, luAs de seda de diferentes qualidades
para senliora e meniua, mussclioa toda oncaraada
a 220 o covado, chita franceza de lindos deaenhos
a 240 e 300 rs. o co?ado. cortes de calca de bnni
de liuho a S800, lindos corles de nscado '""
2S800. pecas de cambraia lisa com 10 jardas a 2JJ4W,
39600, S00.5 e 5g00, loalhas dei Iinho para me-
sa 8J500*cholcs de merino lisos a *>60f>, ditos ma-
lisados de lindos desenhos a 7g, ditos de touquim
ptvtns, lencos de cassa muito linos e de lindas cer-
caduras a o a duo, chapeos de sol de seda a
69800, paletots de alpaca mullo fina a 6|, chita de
lindos esenhos o cores fixas a 200 rs. o i-ovaao,
casejnira prela de 2 a 5 o covado, toalha de algo-
dSo para mesa a -IJ,'panno lino de diJWentes qua-
lidades, bramante para leucoos a *830O a vara, la-
peles par entrada de sala a 3S, ineas mmlo linas
para senliora a 33800 o duzia, ditas para menina e
menino de lodos os taraanhos, grosdenaples de lin-
das cores a 24o covado, corles de muito hon case-
mira a 6 c 79, calca de easemira prea '" "-V'1-1
bordadas a ISOOO, 3 e 1, ditas de balao a 69500,
pecas de madapolao a 3, 4, 49^00, 1J500. 4S80,
5,500 e 6J, cobertores de algodo 1S, meias
croas mullo linas a 5J a duzia, chally de bonito*
desenhos a 800 e lj| O covado, venczlaiia ropria
para balines a 2g o covado. damasco e la de duas
larguras proprio para coberla de cama a xjiki o
covado, brilhanlina asselnada de lindos padroes a
700 rs. o covado. esparlilhos para senhore, pentes
de lariaruga a mperatriz a 11$. redes de poma a
CS, touca do fil mullo bem enfeitades a IB* ver-
ludo de cores de muito boa qualidade, filo liso com
2 1,2 varas de largura a 610 a vara, franquelnn com
6 palmos de largura a'CIO o covado, e outras militas
fazendas que se vendem por barato preco, e de in-
do se dar amostra : na rua da Cadeia do ueciin
ii. 48.
Ricas chapel linas.
O I.eite & limo, na rua da Cadeia n. 48, aca-
balo de receber pelo uliimo navio rinda de Paria,
um completo sorUmenlo iljicbapeKuiaii para senlio-
ra, e eslao se vondeodo p*U dimi|o preco de 15$
cada n ua : a ellas, qut j lem poucas
\emje-se cal de Lvuna, nova, para cngoolio,
e ancoras muito boas para conducan de agurdenle
oiiin.l, por ler vindo de encomniendo, preco rom.
modo : "i.i di Cadeia de Santo Aulonio n.98

_..
'^*mum
1% fl




AROPEE PASTA DE CODE1NA DKBERTHr!.
As propiedades notareis do Xahope e a Vasta
de OMItU tem sido propaladas pelas sabias ex-
pei encas clnicas e comparativas de Mauenuif.,
Ba BiK.ii d'Aiievs, Willuss Grv.uohv, Uaktin So-
lo ktc, membros do inslilulo de Franca, da aca-
demia de medicina, e mdicos dos linspilaes.de
Par|s.
experiencias coimrmailas pelas rcenles ob-
ri|acoes dos Sis. Aii.-,. Viola, I.. Dumont, profes-
da facilidad.- l- medicina de Pars mediros
deslin-plaos de Pars etc., etc., teru demonstrado
qB. os remedios niais ollirazes pan lodos adores nervo-
sas, bgudas, 8 as vez.-s lio rebeldes ; o que alh-.ua
com lima rapidez maravilhos.i, os aecessos muse
culivtos e que lano cansara, do catauruo, da tossk
cojrma*, da broxchite e da PHTIIISH H l-l I.SONAK.
O Aarope c a Pasta de Codein v de Berthk en-
conirpni-sc em todas as plianuacias de Franca edo
estraigeiro.
Pa,
droia assicxati'ra, e o noe Rkrth.
Diario de Pernambuco Sabbado 21 de Maio de 1859.
\en.lein-se 13 esclavos de 7 a 40 anuos en-
irl..eJL''s ha Por,lu,, e prelos, de preeo de 700$ a 1
SISTEMA MEDICO DE HOLL WAV.
PILLAS HOI.LWOYA.
Este ineslmiavrl especifico, cranoslo inleiramen- <**'. "ssiin como 8 oscravas de 14 a 2 anuos,
le de bervas meilieiuaes, nao conten mercurio nein l'",ri' ''s,'ls I,arda3 C prelas, com habilidades e sera i r.rn.,i.,
alguma ou.ra suhs.aneia detectara! B.-nolino Sata Mm d" l** S 'a Ihrcila 66 padrees mu?* ^JPJnnhos miudinhos,
lema infancia, a eompteiP
paiiv acabar.
Josi'" Nunes de Paula tem
para vender no sen armazem
= .Na ra Diruita u. 84 ha para vender un selvn-
dro para padaria. em bom uso, por urn-o coiu- i
mnihi r
?.....^fra desarraigar o mal *, linhn liso mullo fino a 81 NI rs. a vara. dil.. bordado I '<' I.irclo tl( I JSllOl Mil S.KVOS \ T, V
lojideLeitectCoiTa. $
Igualmente prum
narOmpleican oais robusta ; be inleirainenle inno-
cenle .ni soas ..peaino-, elleilos ; pois busca e
IVIOOVe asdoolieas de qualqiu-l' especie i-grao por
oais amigas e leazos que sejam.
1......milharesde poiisoax curadas cora esto rame-
las ipie j eslaTain as portas da mnrte, pr.-
ni sen uso ; consceuiraiu recobrara gande
si-rvand
e focas, dopoisdebavertitulado iiiulilmenle todos I
os uniros re.....dios.
Asinisalllielas iifm .lev. ni ciilregar-se a ili-s.-s-
MAME SORTIMENTO
so m
a 1>2>t), cambraia de linio, milito lina .1
para, superiores paes de tartaruga pan
cabellos, mullo fornidos, pelo diminu
4|,ditos virados aimperalri/ n 12;
merino para eiiaocas, bordados in.menle rom
. I lucos de froeoa jopar, bonels ile pallia para un
mona 2>rilHi, h-ipics moilo linos a l-JTiOO, chales
Sido merino liso rom franjas de la a 5J, ditos .....lo
. finos com franjas de seda a 6g, dilos bordados eoui
franja .le |,:
Farinha dk s trigo
SSSF.
Fernandes & Filhns tem superio r/arinha de Iri-
gra tirios i

prender 8rl""* V- |Mr |llfrt <-()llllll(>(lt).
I <>.illi;is mliirnufc
Km ile Vi'lu.
BlMkMtOt.
Estopits.
[oslo a INNIrs.
Iliali-.i.las .1 ('.(il
i evilar a falsillcacao deve-ae exigir era cada
Bil
n. 37
Pars
ir os pedidos era grosso i cas* Mmer & C*
ru Sanie Croix de la Jretonuerie era
^U VflMii
fcmwtsmo
ha mas da ultima moda
tfr
p.ira
omrns
Smh
us r
inos
158(10
ifeoo
'J,^.r,INI
1$>00
1J.0O
isooo
900
WHI
1S2K0
700
7, tqaeo
1JINNJ
Gil
S
I
4,- IJTiOO
tipm
8
i
8
8
Bolillos ingandis do ullinuii
Boiolos Barejes de la e s.ila i
rs. oenvado
Bolillos fuslues de cores para i<
llliorae.le liielllllos a oOl'ls.
Bonilas id.ilinas com lislras de
palmos a mu, o corado.
enliora com veos
go da marca SSSF .-bogada ante*
veoleui a preeo mnito em fionta no
ro da ladea il. 63. biv. o ,|a Madre d
booleui i|oe
MU arina/eiii
n. U
el).-
"I
i-'u-S de se-
ovado.
da e cun (
:\ Supeiiores thapeliiias para s
por rninmodo preeo.
Bolillos vestidos de plianlasia .1-. ullimo gosl
a 20jj.
(falcado superior e I ralo.
lina Dircito n. i.r.
Ifyi/.i|;iiin< ila trra di; 7.> ,, '.,', y
obra boa a
H' rze(uin* de Robora (Ji-ly).
Ditos de do ni ii n
\wassE8m l ssBBBBS3:Ss;v.!^Bs>Tj|Sp*to*de fnncialia.
ou pxlenua-
Indigesles.
Inllaininacoes.
Iiregalaridades da mens-
Iruacao.
I.ombligas deloda espe-
cie.
Mal de pedra.
Manchas na culis.
Obatraero do venlre.
l'hlysica ou colisuiiipeao
pulmonar.
UeieiH ao de ourna.
Tumores.
Tico doloroso.
Ulceras.
Venreo mal),
no estabelecimeiilo ee-
Grande sortimento de fa-
zciulas pretas proprias
quaresma.
Vestidos i e grosdenaple preto com
baliado bordado a velludo. ... g
Ditos dito i preto cora babados borda-
dos a s 'da......... j
Hilos dito de cores e huncos. fi
liilos de iniliraia bordadbs ao lado J
Velludo p eloo mclhorpossitel, co-
vado........; BrI
Crosdenaj es preto liso, covado ISfiOll
a. ......
Dito prclo lavradn, covado 2$ a '.
Selim pre o raaco, covado 2^800 a .
Sarja prel i hespanhola, covado 9J a
tirosdena) le liso de todas as cores, co-
vado...........
' Dito de q adrinhos muidos, covado .
Hilo bran -o larrado, covado 1S200 a
Dito de Ares e prelo com 4 palmos
de larJnra........
Belleza d"! China e mauritana de seda,
covadil..........
Follar d.J Paris e chaly de flores,- co-
rado. I..........
Popelina de seda e dnque/a de (lores,
covad .........
Frondcli a e harege de seda, covado.
Meio ve udo prelo e de cores, covado
Velbutil I decores e preta, covado
tintas (i mice/as claras e escuras, co-
rado i SO a.........
Panno i lo o de cor fino prora de
liman corado ilgOO a .
Caseiniri pela selim, covado 1g!MX) a
Arlandy i dennvosdeseuhosliuas.vara.
Cnssas aneexas finas, vara. .
Manas e blond prelas e brancas. .
Hilas di lili lio o mais rico possivel.
Chales e im-rin lisos de cor e prelos
Ditos di dito estampados de 3J a .
Ditos de dilo franja de seda ....
Dilos de dilo bordados a seda e a vel-
ludo............
Dilos de seda prelos roxos e de cores.
I.neos c labvrinlb.i finos de lg a
Mauguii is e gnllinbas bordados linos.
Kiilrem. Golletes de velludo e caseraira pela
borda aa.........
Ceroula: Me brim de algodo c de li-
nhodilSOOU a......
Camisas trance/as brancas e de cor
de 21 a........
Casacosb sobrepasaros de panno pe-
lo fli a........; .
Paletols de panno preto e de cores,
francizcs.........
Ca'icas d i casemira pretas e de cores.
rlleles de seda de varias qualidades
Chapeod france/es direitoseaTamlH-r-
liek. ] .........
i'aletols de merino selim prelos e de
cor (o rados........
Dilos di alpaca prela e de cor com
golla de velludo......
Ditos de iiriw branco e de cor fina. .
Ditos di alpaca de varias qualidades
com olla de velludo.....
1 Dilos de alpaca preta c decor raesclada
Passai do o boceo da Congregaran, ,|o l.ulo direil
em segu inenlo para o Livramenlo a miarla loia de
Ires non as cora rtulos brancos
Clicas.
i Convulso
Debilidad
can.
Di'bilidade ou falla de for-
ras para qualqoercousa
Dysinlena.
Dor de pirganla.
de barriga.
nos rins.
pureza no venlre.
Knl.-nnida.le~ no venlre.
Ditas no ligado.
Ditas venreas.
I'.n.ai|iiera.
llcrysiprlii.
Pebre biliosas.
Kebrelo internitenle.
Vi-ndem-se eslas pilul.i- ..
ral de Londres n. 224. Slrand, e na Inja de lodos
os boliiiirins droRuislas eOtras possoasencarrega-
das de sua venda em toda a America do Sul, Hilva-
na e Hespanlia.
Vendem-se as boretiuhasa 800 rs. cada una dol-
as comlm nina instrurcao em portuguez para ex-
plieai- o modo de se usar deslas pillas.
) deposilo geral he em casa do Sr. Soum pharma-
ceulico, na ra da Cruz n. 22. em l'.rnainbiiro.
Loja
mi mi.
NA RA DO QUEIHADO \. W.
linas solneeasaras de panno lino prelo e
.. de cores com colla de velludo o forradas de
-..la, feil.i com lodog.isln earein a 22J, >j
JS e 30, beni assim paletols de casemira de
qiiadrlnlioa a 10, dilos de casemira oscuros
- andres muflo modernos, a 1n?, ditos a 14?'
m clllos..llc,-,lP.;";a'P"'la e de cora 4S, dilos de
Boa F.
| Espartilhos trance/es de nova
inventjao.
Veiidem-s.'espartilhos (ra.....zes de molas e car-
releis, o melhorque se pode encontrar ueste gene-
ro, na beiufeitroia e na comiiindi.lade, a quem usar
delles. pelo baralissiuio preeo de t. 7 e Sff. l'.slcs
sempra estes gneros e os rende
que em .[ual-iuer outra Darle.
in...- barato do
Bordados finos.
Ha na ra do O'ieimado, loja de 4 portas n. 37,
um completo sorliuienlo de liras bordadas limito
proprias para calcinitas de ruanca?, Iiaiesseiros
para enhilar easaveques, golliuhas com manguitos

. -iOdO
i '800
1.SI-.
.
XVItOPE M SUDE DE ARRAIILT
es i.k pi.i.i.K. nimua, as memu nrrrmt-
i.iui-iivrn.o, as UOSCHITES e pon aosus de-
Itheuiualisuiu. e*g>lliO de linlio pardo limito lino a 5J, dilos
Svmptnmas segundarios. ,'- Je fustn dominio goslo a5J, dilos do ganga tr<
'-cora 5, dilos de bramante de linho luan-
'
; S en a 5J560, calcas de casemira pela i- de cor
' Bf, 'S, 89.95 em?, rolletes de fustn mid-
i bem (cito* a 2&500 e 9$, ditos de gorgurn
de seda a 5S, ditosde melhorqualidade aOS '
- e 73,dlos de selim in.iro a Og, ricas col- -
chas de fustao de diversas cues o milito "'
grandes a C9500, ceroulas de bramante ai
13(410cada una, 19K00, 1$'J.(I ,- -j. ,|ilas de
panno de linho com borracha a 2S500, colle- B
es de brim branco muilo lino a A$, ditos de .
9 seda branca a 5g, calcas de brins de din-isas
,. rores e padroes 3$, 3g500, | e 5S, ditas
, d.- ineia casemira. padroes miudinhos a 4?
ditas de brim bramo trancado de linho a ~A -
fc e o, n oulras umitas (azndas e obras que
espartilhos sao chegados no ultimo navio (lancez, i de variados gosios.- diversas procos golliuhas para
e -. seeiieoiiiiamna ruado Oueimado, nabem co- 600,800, i, 1SS00. Sg, 2 iibecida loja de miudexas da Boa Fama n. Xi.
:= NTiidera-se esleirs da India para forrar sa-
la-, e barrica rom brinda de milho, a prora com-
moilo : no escriplorio de Malheus Auslin frC, ra
] do Trapiche u, 31!.
para curar effieazmente, sem o uso do mercurio, as molestias arrurtaa svi
nui:i KATtsaO, as kiusipkhs PBMODKUS, 1.U p. oks
IHS I- llKPKMll NTKS di- 11 Mi viem S\ l-lllllll.
\s uolesliaa do i na, lodos os dcsarranjos e irregularidades da f-stri-.-;., MV
FALTA HK ll-1-KIHE.
TKKI
l.os. I-HHI1NA/ Illl-OCIIOM.KIA
NA
/flirt do QueimatiBi. 22
Nosta loja os honsfreguc/es encontrarn faze
boas por pouro dinheiro, como seja : chil
Heeousa muilo boa.
Veude-se a verdadeira pomada para lingir ca-
bellos, [lelo barato proco de 1 a oaiiinha, rom .-s-
covinba propria ; lambeiu se vende massa para
aliar uavalhas a 320: na na doQueimado, na Ih-iu
coiiherida loia de miudexas da Una Fama u. 33.
I\a loja das seis portas
F.M
Frente do Livramento.
Cseas francezas, (alenda nova, a 1fi() rs. o enva-
f Se ColO f Viil-t too. .. f....... 1 .- r< t "*--'- ouinei.ua, lu/.ei.u,. Ilv| a IOO TS,
.ni!- "'ve.ider lnr,U,f,.U '" """ "* aVa,'ar i,.8 f W om 33..-ovados, rrles d

braia com salpico a 35, dilos pioladas a 2,S, lencos
de relroz a 500 rs., Invasdeseda pr.'-lis lizas e bor-
dadas para si-nbora a 13, chales de merino com
barra eslampada a 4j, niusselina branca a 240
covado. dita encamada a 320
iras, e a loja est aberla das C horas da manlia s
!) da noile.
cezas de padroes muilo bonitos a 260 rs.
riseados escocezes limito bonitos com par
seda a 160 rs. o covado, dulas escuras de col
xas t 200 rs. n invado, dilas linas de padroes 11
a 260 o corado, corles de cassn pintada rqni 7 varas
cada un a2g, brelanha de linho lina a 1 Ja peca,
com 25 raras, dita muilo tina e muilo larga com 35
jardas a2>, brim branco de linho a 1g el280, e
mqilo superior a 1>4lfl a vara, dilo pardo a t avara, dilo decores a 1>! a vara, dilo liso de qua-
drluhns oscuros, (azeuda muilo superior, a 500 o
covado, brim liso muilo lino a IO3 a peca com 20
varas, ganga amarella franreza muilo lia a 320 o
tarado, dilas escuras a 5(10 a corado, brim de cores
de linho puro, denominado arranca pregos, a lilil
I rs. a vara, bramante de linho muilo |un com duaa
340 I varas de laryuri a 2jtf00 .1 vara, aloalh.-ido adamas-
cado com duas larguras a 1s'2fi() a vara, camisas de
ineia a 1?, dilas iiuus iiiiul.i linas a lj;20, alpaca
prela lina a CO e 800 rs., e limito lina a ij> o cova-
do, meias de algodo cru para liomein a Ij-MJO e
2fi00, e inglesas muilo superiores a 5{ a duxia,
dilas para ineninns e para meninas a 280 o par, di-
las brancas de seda para menina a 2g o par. lencos
areos de cambraia para algibeira a 2^'lOe a'3S
a doria, dilos mnito grandes proprios para cabera a
400 rs. cada um, franklim prclo de lia com G pal-
mos de largura a 800 rs. o covado, merino selim
l'"-i.....le for a 800 rs. o covado, meias brancas li-
nas para aenhora a 3S600 a duzia, dilas inglezas
muilo superiores a 50 a duxia, luvas de fio de Es-
cocia para crianras a 200 rs. o par, lencos de linho
pan rap a 400 rs., dilos de cambraia de lilil.,
com bico largo em volt a 2J, e assim outras mul-
las fazendas rjne vendem-se mnito baratas para apu-
raran dinheiro: na roa do l.lueimado 11. 22. na
beni conhecida loja da Boa F.
.2S5O0
3SINNI
s
s
X
s
s
9*000
61000
OfOOO
5S000
:i8(H)
Vi nde-se ,.m casa de Saun'ders Brothers C,
praca do Corno Sanio, r.-lugios do alamailo fabri-
ranie Roskell, pur pre.os comniodos, e lambem
trancellins ecadeias uaraaa misinos, deexcelleuie
goslo.
I'.ir:i a -st:ii-a<* presente.
Vendem-se os melhores borxegnins. sapaloese
sapalos de he/erro, ullimaiiienle rbegados de Fran-
ca : na ra Nova n. 7, loja de Jalahy \ 1..
Ricos enteites com vidrflhos
OHEGUEM
Ao barato.
1' Prpjiiirji est QiiPm;nitlo.
Na m do Queimado n. 2, esquina do berco do
PeUe F ilo tem o Preguica para vender por bara-
tsimo ] reco um completo sortimento de fazendas
bem ron o sejam rfirlrs de cassa e seda de lindis-
simos go dos a 6g500 cada um, dilos de la .- seda
de lindis irnos gustos e superior qualfdade a '$ ca-
da um, 1 irles de cambraia branca com salpicos a
38500, d los de dila com llores de cores a 3g800,
gangas n esrladas de padaVs e superior qualidad
a 540 o corado; chitas escuras e claras de cores
llias alO, 180, 200 e 240 reis o covado, cambraias
adamase, das para cortinados de camas, pecas de
20 raras a 1lg cada urna, grvalas pretas e de cores
' um ma*Z n"'il0 rtnos a o 1('00. jilas a 8 0 e 18 cada urna, dilas com molas muilo
linas a 1 600, lencos de seda com algnm enfeilo
a 800 n-i rada um, grosdenaple de cor de boa
quahdad a 1<{800 o covado'; cortes de casemira
tina a 6g ditos de meia casemira a 2j}, dilos de di-
tai mais I ia a 2S600 cada um, cortes de brim de li-
nho a 1$ (NI cada um, corles de gorgurn para col-
leles a 3 cada um, dilos de merino bordados de
lindos go los 4S500, ditos de easemira prela borda-
8* 38800 rada um, cambraias lisas de 8 varas a
dSoOO, 4j 48400, 48800 e 58500 a peca, ditas lapa-
das cora 0 varas a 48500, 5g800. rjfjSOO c 78200
apera c res de organdys, fazenda muilo larga e
tina a2$( MI, alpaca prela com 6 palmos de largura,
propria p ira samarras e capas de padres a 800 reis,
chales de aa finos com barra matizada a 4S5O0, di-
tosde mi riii lisos a 4S800, ditos de dito bordados
a 68200 c ida um, lencos mancos com barra de cor
a lOOe 1 0 reis cada m, chitas francezas para cu-
bera a % Q reis o covado, brim branco de liatra de
puro Indi 1 a 800 reis a vara, dilo de lindissimos
gusto.- e uperior qualidade a 1440 a vara, dilo
branco n lito Uno a 18280 e 1g400 a vara, cansas
de cores de lindissimos gosl os a 360 e 400 rs. a
vara, mu iseliua de cores a 320 o. covado, dila en-
carnada i 220 o corado, casemira preta a 2J, 28200,
2|400,3| OO e 48 o covado, panno fino azul e cor
de rap i e superior qualidade a 58 o covado, dilo
preto a 8800, 38500, 48, 4a800, 5 e 5~"
_,J o-co-
vado, al[ acas de seda de superior qualidade a 900
rs. o cov ido, tolos de brelanha com 10 varas a 28,
atoalhad. largo muilo fino com bonitos lavoresa
18280 a ara, luvas de fio de Escocia brancas e de
cores a i 20 o par, cambraias napolitanas rOxas e
azues de quadros a 360 a vara, 011 220 o covado,
nscadinbtis (rancezes de quadros a 180 o covado,
braman! muilo largo a 2^400 o covado. velbulinas
homeni
LOJA DA BOA FM.
N enflciu-se por preeo que faz admirar riquissimas
Utas lavradas de ludas as cores e larguras, litas lisas
com pona e sem ella, bicns broncos de seda de mui-
lo lindos padroes e de Indas as larguras, Inmolas
abenas de linhn para babados a 120 e 160 reis a vara
jarros para llores a2$ o par,atacadores ou enOadores
de seda de lodasas cures para veslidos.ditosproprios
para espartilhos, tesouras de ludas as qualidades
as mais aasque he possiveleneontrar-se.agulbeiros
demarfm e unirs muilas qualidades, filas de vel-
ludo de todas as qualidades, bulcinlias de camurra
minio lindas para meninas de escola, frasquinlio
com cardinal a melhor cousa que tem apparecido
para tirar nodoa* emiraalquer qualidade de tazen-
da. pelo minio barato preeo de 2J, Iran.-inhas de se-
da de todas as cores muilo lindas proprias para en-
.-ilar roupinlia para meninos e meninas, e oulras
muiliagnascousas que se alian, a vender-se tudo
por aMM baratissimo : na ra do Queimado na bem
eonheeida loia de miudexas da boa faina.
Tende-se no armazem do caes do llamos n.
!, superior uiillio em sanos grandes chesado ulli-
luamenle do Bio de Janeiro, ditos rom arroz de
casca, dilos com farinha de mandioca, superiores
esleirs de peperi de 1(1 cordes, molhos de aba-
nos, corda* de embira, lauto para paslar como pa-
ra jangada, dilas de croar, azeile deeerrapslo, lan-
o em canudas c......1 em garrafas, dito de coco : lu-
do inaisriuuinodo dn ipie era oulra qualquer parle
a vista do comprador.
Milho a 10,000 o
sacco.
Na ra do Vigario n. (, ven-
dem-se os afamados saceos com
25cuias(le superior milho.
Vende-se um exr.lleiite cabriolel
de duas rodas de pal. ule inglez, f. i-
to em Londres, um dos melliores
que leni aqu viudo, leudo sido osen cusi nriniiii-
vo em Londres 114 libras esterlinas, quera o pre-
tender dirija-se a iua da Aurora n. 20.
Livraria econmica.
N. 2 BA DO CaF.SPON. 2
Defronlc do arco de Sanio Antonio.
Manual de contas.
Pira compra o venda de assucar, algodo, coums
e f"",l"s ouJeclos de peso, obra muilo recouinieu-
davel a todas as pessoas quo negociam cora ditos
gneros, e ana
lance d
Boriets de panno fino e gor-
gurao.
Hu bonitos bonels de panno fino prelo enfeilados
com ricas lilas de chamalolo, (raneas de relroz e
galaozinho dnurado, dilos de gorguro furia-cores
de lindos gosios a 4e Tcj, precos baralsimos
isla da siipenondade da obra : na ra do Queima-
iins quatro eanios, luja d'aguia branca n. 16.
- tende-se nina porco d- saceos vasios que
Taro de carnauba, muilo proprios para armazena-
hns de assucar. e por preeo mnito coinraodo : os
prelendenles pndem dirigir-se a ra Direila n 00
loja de ferrageu, que aeharlo com quera tratar. '
Vende-se amendoa sem casca, de superior
qualidade, chegada nllimamenle d.- Lisboa nobri-l
gue Soberano, em barricas de una a tres amibas
i por piren cummodo : na travessa da Madre de Dos
ha
FUNDIDO LOW-HOW.
itna da-Scnuda !\tna n.u 42.
,N*'S.....slabelecinienloennliniia a baver um com-
pleto snriuneiito de moendas e meias n.....ndas para
engenho, machinas de vapor e laixasde ferro bali-
do e ioado.de lodosos tamanlios Dan dilo.
TACHAS
para
Pe
Na fundicao de ferro de !).
W. Howman, ija ra do Brum,
passando o chalari/, contuiua a
haver um completo sortimento
le tachasde ferro fundido e ba-L** Cadeia 37, rendem-se legan-
llOO, lleda8 palmos de blCa, (espianta! lo afamado fabricaota Trall-
as quaes se acham venda i(or'ina"" deHamborgo.
pre^o commodo e com promp-
par 1-SUiii al 3$, camisiuhas bordadas para bapli-
sados por diversos precos, camisiuhas para senhora
com gollinba e manguitos, saias com :l babados
bordados por OS, dilas por 4-5, saias de balso de
goslo moderno para 7?, e oulras muilas inais fazen-
das, que Basle eslabel.-ciinenlo se vendein por pre-
in mais coinraodo une em oulra qualque loja.
= Vende-se a verdadeira grava ingleza u. 07 dos
afamados fabricantes Hay a Martin : em casa de
James CrabUweA r.. na ra da Cruz u. 42. a ella
anles que se arabo, pnis s se receben 511 barricas.
Vendein se em casa le G J. Astley
S Com pan hia :
Cabo da Kussia e inglez patente.
Salitre, alvainde e vernizbranco.
Palhinha para inarcineii-o.
VinhosGnoi de Moselle e Champagne.
Pedias de martnore para mesas e coa-
solos.
Baldes americanos,
enebra e agurdente de Franca.
Balsamo inl'allivel de Arraiill
para cicalri/ar corapletamenle em 25 hot
sejam.
ras ns GOLPES e KRiiunsde qualquer qualidade que
Pspuralivos de eilralo de magnesia gazuza
p para preparar as liin-madas a era garrafas j preparadas.
nao s6 pelo goslo ro-
en p
.> ., '^J'"'""-'"1'1 i bem preparada que se conhece ale huje
' 7} Z /' V;""arn' de f* |md''" "* no eslo.u.goomais excilado.
Veude-se. nu deposilo geral, ra da (Juilanda n, S.defronle do Correio Mercan,,!
KM CASA DF.
ff
SOUZA IMSI OS s COMP
Agencia om Pemambuco ra da Cruz n. 2i.
WMHBnBSE&m?
corado, dita encarnada a 3211, velludilho de corea PretfOl de cohrp e He 7nr-r,
para ronpas de enancas a 80(1 e Ig, lilo de liiihqj rlelios ue cnr* e dt ZinCO.
prelo, fazenda lina, a'1 28(1 avara; do-se amos^ 1 I .
Aprecien! o bom goslo.
1& VaJoja do Seriando ttXz^J&ttSEZ.
SS!^
Vende-se nina earroca propria para nma pa-
daria, pur ser niuilu baixa : na ra dos rescadure
ns. 1 e :t,
Na na Direila n. 6, vendem-se escravos de
ambos os sexos, com habilidades ou sem ellas di
n. 43 A.
nconirar-se eni quem principia rom senielhau-
le genero.
Na rua da Cadeia do Itecife n. 7
Ricas sabidas de baile do m.-lbor gaslo que pode |0ia de Antonio Lopes Pereira de Mello &
baver, lano ein fazenda como em preeo, laa/.inlias p i i ,
de quadros miudos e graudosa 42(1 e 4fi(l rs. neo- Jf ""- UiBa muala de milito boa
vado, chapeos de velludo pelos a 7$, dilos de al- figura : jiiem a pretender dirija-se
a 1(1}, 1 Ir e 12.S. cabs de casemirns de cores, f.-i-i Vende-se superior couro de.luslre a 4rsMla
las, ricas bengalas de massa fingindo iinu-iinie a 7S, 11"'"1''' berortO de XanlcsaljilMI: no aterro da Boa
\ isla n. 72 A.
para cabeca.
Vendem-se os mais ricos enfeiles |.relos e de ;S'' '". grosdenaplesdecoia'ls'JiHle 2,<(K)(I, sedaVlsla"- 72 A-
cores eiiin ridrilhos, pelo liaralissiinn preeo de l,s" e branca la\ rada, ricas camisas para senhora com pre-' ende-se nina armacao propria para loja d
bacadaum : na bem conhecida loia de miudezas (PW de muilo goslo a 7s!e So cada una, ricos pan- miudezas : para ven- halar, na loja do sobrado di
da lloa Fama, na rua do Queimado n. 33.
us para mesas, e iimil.. finos a 7j!, 8j e 'Jj, ricos
casal eqiies de fllsl.'in e dn melbqf g.i-ln que pode
baver a 1fg e 18^, dilos de inussulina muilo bem
enfeilados a US. I2e 189, c avisa ao respeilav.l
i publico, que manda de qualquer una fazenda anios-
i Iras para ver se agrada, assim como lambem da a-
nhecido e acreditado deposilo da rua] musirs debutado oennor.
" .oros com
linos:
cus II. .
ni-1 Direila u. 118.
da
Polassa da Russia
Y, CAL DE LISBOA.
conhecido e acreditado deposito da ru_,,
da ladjua do Itecife n. 12, ha para vender polassa] Veudeui-se camas de Ierro para solleirn
da Jlussia e ila do Rio de Janeiro, nova e de supe-| loiina e sem ella,.- dilas com huma para me
i rua da Cadeia do Itecife, loja de forragens
Tapetes para sala
mil- qualidade. assim eonin lambem Cal virgein iu na nn da Cadeia do II
podra : liidonur nreeos milito razoaveis.
\ ende-se (arelo d.- Liaboa em saceos grandes,
milho, arroz de csea, .saceos .-om (eijao mulalinho,
branco e pKlO, farinha de mandioca de boa quali-
dade, gomma de mandioca, doce de guiaba muilo ]
novo, esleirs de palha de carnauba, c.....indos de!
cabra, saceos com farinha de Irign para engordar
animaos, de s por i.s', indo por proco muilo com-
modo : na rua esfreita do Rosario, armazem n. 2l.
gneros, e aos schorcs de engehos, pois com "um
e visla pnilein saber o importe de quaesquer
porrao de arrobas e libras, e que pelo methodo
usual levara mais lempo a fazer ; 1 volme bem
encadernado por 5S vende-se na livraria cima
indicada.
V ende-se um relogio de ouro patente suisso
com urna cadeia moderna ou sem ella : na taberna
da estrella do paleo do Paraizo n. 14.
Azeitonas.
Na travessa da Madre de Dos ns. 11 e 12, ven-
dem-se azeitonas mutlo novas.
Cevada a 2$ a arroba.
Na travessa da Madre de Dos ns. 11 e 12, vende-
se cevada muilo nova a 2j. a arroba.
Milho do Ejtvplo redondo.
VeMo-se na travesea da Madre de Dos ns. 11 e
de todas as cores a 720 o covado, meias cruas para
1(10, 200, 360 e 400 rs. o par, ditas para 19 mm ~ "......"V "' '"-""' "
senhora. de todas as qualidcdes, paletols de alna- .".l" "!' ''"f qualquer oulra parle.
ea prela a 5g, dilos de meia casemira a 8, ditos '
de panni s prelos ,- de cures a 10, luvas de seda
para sen ora a 1$200 o par, dilas de seda bordadas
de lindo gostos a 2J2J0 o par, merino selim de
todas as ores a 720 o covado. e outras muilas fa-
zendas q te so deizam de mencionar, e se vendern
por bara issimos precos; e se daro amostras com
penhoro!
A i 1200 pannos para cima de mesa, de ne-
le : na 1 a Direila a. 64. r
\elliitlinho decores,
os mais 1 julos que tem viudo, e s se vende na rua
do Queimado n. 19.
SahjJas de baile e mante-
letes,
desenlies : na rua do Queimado
de lindissimos
n.19. 1
Hilhodo Lgvplo redondo.
Na rua da Madre de leos 11. 8, vende-se milho
muilo novo do Kgypto, mais baraio do que em
qualquer oua parto.
Grande pechincha, com avaria.
Na loja do Hreguiea, na rua dn Queimado 11 2
lia para vender madapolao fino com pequeo loque
de avariaa 49 e 4tOOapeca, algodo branco c'.ni
Ib varas a 2a^2400 gJoOO a peca.
MACrtlNISMO

MDMraiLIMIlIMS
asselinadbs, com lindas flores grandes e raiudas, e
" "iq18 ft* (,ue lem '""'d0 ; na rua o Queimado
n. lif.
Ricos organdys e clially
a i$ a vara. e\$o covado.
Vendem-se na ruado Queimado n. 19
- 3i
Na fnndic* de ferro do engenlieiro Da-
vid W.- Bowman, na rua
do Itiiini, passando o cliafariz.
Ha seuipre um grande sortimento dos seguinles
objectos de mecanismos proprios para engenhos, a
a saber : moendas e meias moendas da mais mo-
derna construccao ; tachas de ferro fundido c bali-
do de superior qualidade e de lodos os tamanhos ;
rouas dentadas para agua ou auimaes, de todas a
proporcoes ; crivos e bocea de fornalha e registros
de/boeiro, agu hoes, bronzes, parafuzos e cavi-
Ihoes, uoinhos de mandioca ele ele
NA MF.SM.V FUNDICAO
tido, einbareo-se ou carro-
gao-se em carro, sera despezas
ao comprador.
Para enancas.
Mni bonitos e delicados chapeoziuhus de merino
e selim bordados e enfeilados, cora aba cabida, ul-
tima moda, nioi proprios para baptisados ou mes
mo passeio, pelos baratsimos precos de 5 e 68000-
mirua doQueiiiiadn, luja da Agttta llranca n. 16
m
Rcloffios
u. ouio patente inglez le iim dos
mellioies fabricantes de Liverpool
llegados tiltimaniente pelo ulti-
mo paquetee aljzuns de nova in-
venoao cobertos e descobeitos a
vontade do postuidor em caa de
Arkwright & C na ra da Cruz
61.
Manguitos para seqhoraVe me-
ninas.
Manguitos bordados de cambraia fina Iransparen-
le, para senhoras e meninas, pelos baralissimos
precos de 18 e IsOitl o par, p.-ciiibas deenlremeio
de mni bonitos bordados a I9C1OO : na rua dn Quei-
mado, nos quatro cantos, loja da agoia branca
11. 111.
Carteiras grandes com chaves.
Vendem-se por preeo muilo barato carteiras
grandes com chave, proprias para guardar dinheiro
e letras : na rua do Queimado, na bem conhecida
luja de miudezas da Boa Pama n. 13.
Lavas de lodas as
qualidades.
Araba de chegar & loja d'aguia branca um novo e
completo sortimento de luvas de todas as qualida-
des, sendo as verdadeiras de Jouvin brancas, r.'.r de
caima e prelas para liuiiieiu e senhora a SgBOO a
par. lisas de seda brancase amarellas para senhora
a 1,SJ.s|l o par. ditas <.....1 borllas a laCOO. ditas
bordadas com lindas palmas a i, dilas mili finase
bonilas enfeiladas com palmas e bicns a 2*500, di-
las pretas lambem de seda eom palmas e lucos'en-
feiladas com ridrilhos a 2$500, ditas com palmas e
lisas a 2g e 1S600, dilas de torea] mui linas eom
palmas de vidrilhos a 2g, ditas lambem linas com
palmas de relroz e lisas a 1S500 e 18200, ditas de
Lpara memnas a i200, dilas para homem a
18600; assim como minias outras de diversas qua-
idades. como de fio de Escoc* brancas e de cores
bramas de caslor, mui boas e fortes, e de algodo,
proprias para montara e guardas nacionaes, aos
baralissimos procos de 1$ al :t20 o par : na rua
do Queimado, nos qualro cantos, loja d'aguia bran-
Vsperas e dminos.
Vsperas em bonitos caiunhasde madeira enver-
i.i.adas, ,n, 2 lraucasa2J, em oulras carnudas a
i^L. ''..S. .dminos ttrui bem feii.is e si-unios a
Pechincha
sem igual.
Lindas Viclnrias de lio de quadros, de superior
qualidade, pelo baratissimo preeo de -f00 rs. o in-
vado, fazenda que sempre se vnndeu porlS 0 in-
vaibi, dao-se as amostras para qualquer familia es-
cullid- em casa : na loja do sobrado amarello, mis
qualro candis da rua du Uueimailo 11. 29. de Jos
Moreira Lopes.
Chapcosintios para crian-
cas.
Vendem-se chapeostnbos rieamenle enfeilados,
pelo mdico preeo de fie 78, assim como b.iuels de
ubi miiiiii enfeilados a r>8 : na bem conhecida loia
da Itoa Tama 11. 33.
Pulsciras de froeo.

Vendein se pulseirasde froco enfeiladas com li-
tase bicos de seda, pelo baralissiniu preeo de :! lia bem conh.-cida Inja da Boa l'aii|,i n. :t:i.
55Aterra da Roa-Yisla~55
Casa dr Poiricr.
Vende-se um cabriolel de .{ rodas, sem cubera,
com um asente Blrai para criado, em bnm estado!
Vende-se
um lindo cabriolel americano de 1
berta, rom o sen eicellente cavado
n. A, cnelu-ira aman-lla. .
Manguitos.
Vendem-Se manguitos de cambraia bordados pa- i
ra meninas, pelo baratissimo preo de 1-8 o par,
dilos muilo linos para senboia a Zf&OOe 4S o par:
na rua do Uueiinado n. 22, na luja da lloa le.
Aviso.
No armazem de Adainsnn,lln\vip,& C.,rua dn Tra-
piche n. 42, vende-se sellina para bomem e senhora,
aneins prateados para cabriolis, chicotes liara car-
ro, c.illciras liara cavallo etc.
Vende-se superior linha de algo.lo, brancese
do cores, em noTollo, para cnstura : era casa de
Seuthall. Ilellord 1:.. rua do Torre 11. 88.
3
cada 11111.
Na rua do (Jueiinado n. 1!), vendein-s.- lap.-les
para sala, pelo baraio preeo de fj!, cortos de risca-
do francs a 23tt()0, golliuhas bordadas a 19.
Vende-se um esclavo pardo, moro, boa II,
ra, entend- de serrador, por preeo coiuiuod
rua Direila n. 17.
Canoa.
Vende-se nina bonita canoa para familia, bem
construida enovamenlc acabada : para ver, na rua
da Concordia, eslaleiro dn Sr. Carvato, c para ha-
lar, na rua das Cruz-s 11. 28, tereciro andar.
Rua Novan. 1.
F.sisle nesta casa um grande e novo soriimenln
de calcado Iran e/ dos anielhores fabricantes de
Pars que se troca por diuhciru, pelo menor praerj
que possivel eiiconlrar.
rodas, sem cn-
: na rua da Paz
Mlis.
nolinas de seda gaspiados de verniz obra mais
pi-rfi-ila que at boje lera viudo ao mercado; na
rua Nuca n. 1.
Para senhoras.
Botinas de selim pn'lo sem gaspiaa obra muilo
d.-lua'.la a 7o par : na roa Nma esquina da rua
das Truncaras.
Para meninas.
Botinas de selim branco e prelo sem gaspiasohra
muilo |ierfeila pelo baivn preeo de ;>} o par ; na
rua Nova n. 1.
o Pechincha.
Botinas de Nantes a8| n par; na rua Nora
esquina da rua das Triuch.-iras.
Sapillos de borracha.
rara homensesenhoras : na rua aova n. 1.
Vende-se a laberna dvbaixo do sobrade na rua
da Soledade. a dinheiro ou a pa/..; a tratar na
taberna grande da Soledade.
Fazendas baratas.
^io avmaxom t\a vua do
n. 1
Relogios palele siiissos.
i'.raii.le soriimenln de relogios de piala dourados
foleados, patente suiasosc norisoalacs, p.-ln mais
barato prero que se tem visto uesle mercado: na
na Nma n. 20, luja do \ ianna.
Espingardas tron-
chadas .
Luja do Vianna, na Nova n. 20
Grande aortiraeato de espingardas tronchadas, dn
mais tiun al i. mais ordinari... sendo de un a doiis
canos, nova qualidade appriivada
raris.
na exposii an de
s prelos e de cores
l;-r>l)(l o 1S2H0 : na rua do Queirjad
branca n. 18. .
loja d'aguia
Nova invenfo aperfeicoada
Bandes ou a I mofadas
de crina para penteado de
senhoras.
Na loja de Leile&Irmo. na rua da Cadeia do
Recite u. 48.
Arados americanos e machinas pa-
ta lavarroupa: em casa le S. P Johns-
ton & C. rua da Senzala n. 42.
Ka toja d'aguia branca acharo as senhoras de
bom goslo um lindo o novo sorlimenlo de enfeiles
pretosede covescom vidrilhos e de mui bonitos
desonhos aos baralissimos pre.os de 4, 5v 6|: na
rua do Queimado, loia de miudezas d'aguia branca
n. 1C
Bonets ricos para meninos
Vendem-se bonets de panno muilo finos e de
velludo o melhor que se pode encontrar, lano uns
corno mil rus ricamente enfeilados para meninos,
pelo baralissimo preeo de 4 e CS cada um na rua
do yueimadu, na Dea] conhecida loia de miudezas
da lloa Pama n. &i.
Cognac.
Cognac superior em eaUasde urna duzia, vnde-
se em casa de llenr Bruuu i C, r ua da Cruz a. 10.
Alj'odiiozinho avariado.
Vendem-se pecas de algodozinho enm pequeo
loque de avaria, i-ora 23 1/2 c24 jardas, pelo coin-
raodo preeo de 2jjfi0u ; na rua do (.lueiinado n. 22,
loja da Ba F.
I ii
| riiiE.nvAU
fi Kissel, relojoeiro fraucez, vende relogios de 2
Caf a vapor.
iii.uiile sorlimenlo de machinas de fazer caf em
um .piarlo de hora, nova inveneao : na rua NOTS
n. 2(), loja do Vianna.
Metal Coleado.
i.i.inde sortimealo de metal Uno foleado,imian-
do prala, para lodo o sen ico de nina mesa : na
rua Nma n, 2(1, loja do Vianna.
negocio.
Vende-^ a armacao envernisada e envidr.-ic.-ida
do ileii.isilu u.6 da rua de S. Francisco, por baraio
preeo: no pateo do Carmo u. 9, pri.....iru andar.
Toalhas.
Vendem-se toalhas para rosto, de panno de linho,
uun labvriiiiho < bi.o as ponas, pcln baraio pre-
eo dn J500 : no paleo do Carato n a, primeiro
andar.
Ao grande armazem de roupa
l'eita na rua Nova u. 4, jun-
to a Coneeicao dos Militares.
Neste armazem enconlrai o publico
um grande e variado sortiinenlo de ron-
pas le tas para homem, rapa .-.ese meni-
nos e se nao agradar ao coiii|-ador algn-
uias das obras eitas se apreseolara' ou-
tra com toda a presteza e perfeicao,asa-
do a mesma obra futa em menos le
urna hora avista do comprador.
AUen<#o
loja da diligencia
NA
Rua do Que mu do n. (:i.
Joaquin Jos da Costa Fajozes Jnior laxseienle
. ao respeilavel publico e aos seus freguezes, que
^|ttCIU\t\UO 1\. \y. s'- eslabelecimento se acha coinplelanienle sorli-
CambrakM de toras imnaado cbalv a anu rs. o en- t\^"^'Z T. "T e 8"-', s"l",ri,:r'^ '
vado, enres de gZC du seda coi,, 14,-ovadosa '" X* J ''''" "'' '",',' J"''""
Mat, corles de cassa aquilie a 1S300, dilns ue 11'''." J' ,*VrJ?T; fi"" fmoUmumrico
chita lara a 2 sorlimenlo de fitas de seda lavradas, goslos nlei-
/-, -. ramcnlc novos eje lodas as larguras, penles de
Lobriolet e cavallo.
Vendo-so um cabriole! com robera, de meio pa-
lele inglez. qu.-isi novo, molas mnito Derivis,
que nao iuenmmndara, enm um encllenlo cavalbi
novo, bom I rotador, com seos arreios, Indo promp-
10, por preeo commodo : para n"r, na cocheira do
Sr. Joan da Cnnba liis, rua da Cadeia de Sanio
Antonio, e para ajuste, enm o agente de leiMeso
Sr. Ilypolilo da Silva, na iiiesma rua n. 11 C.
Vende-se um cabriole! de 4 rodas com cacil-
lo ou sem elle : a v.'-r e Iralar na cocheira dn Sr.
Guedes, na rua do Cano.
Vende-se o engenho denominado Cueira, silo
na freguezia de Santo Amaro, onde limita com a i
da Esrada, junto ao engenho Malapiruma, e i legoas
ao sul de Sanio Antan, muilo bom de agua, nioeu-
te corrente e com Ierras de muilo bou produeco :
t\uem o pretender, dirija-se ao engenhd Pan Santo,
a fallar com seu proprielano llraz Carneirn Lco.
Abridores de luvas
a 1^500
TrrT-TrrrrrT-T-rrr.j;'*
aim
J ouro e prala, comerla relogios, joias eiuusi- <<
^ cas, ja aqui he conhecido ha muilos anuos, Tj
> habita no paleo do Hospital n. 17.

Loja das seis portas
larlaruga iiiuilisslaao bonitos e de"varas'qualida-
des, reos enfeiles para cabeca, lauto de flores co-
mo de froco c vidrilho, trancas de seda, e franjas
de lodas as cores e larguras, e minias oulras miu-
dezas que se deixam de aniiuiiciar por se lomar
eiifadoubo.
tamisas inglezas.
Vendem-se superiores camisas ingle-
zas : na rua do Collegio loja n. 5.
Relogios.
Vendem-se relogios deouroinglezes de patente-
no armazem de Augusto C. de Abreu. rua da Ca-
deia do Recite n. 3(3.
Rua da Senzala Nova n. 42.
Vende-se em casa de S. P. Jonhslon & C. vaque-
tas de lustre para carros, sellina e silbos inglezes,
caiid.-eir.is e caslicaes bromeados, lonas inglezas,
flo de vela, chicle para carros, e montara, arreios
para carro de um e douscavallos. e relogios d'ouro
patente inglezes.
PALF.TOTS.
Vendem-se palelotsdc brim de pino linhn, bran-
cos e pardos a 5J : na rua do Queimado n. 22, luja
da Boa F.
DE
EM
Frente do Livramento.
Orosdenaple preto para lodos os precos, manta
prelas de linho com bordados de seda, luvas de se-
\ da pretas para senhora a 19, golliuhas bordadas a
| lj, ditas linas a 1S600, mauguilos a 3>, lencos de
; seda brancos e encarnados a S(K) rs., camisas fran-
.obertos descobertos, pequeos e grandes, de ou- cezas brancas e de cores finas a 2g. paletols brancos
se execulo todas as encoiumedM rom a nri iLmfii "' ridade conhecida co.nT^tZf^ZZ) tS^^S^Tem SW* '^ & ^ "* "Bf J!*? ? """S -"-
I lors & 6.
e SouOiall Mel- de cores a :>$, ditos de fusiao de cores a I
Na rua do Queimado, na loja de miudezas da Boa
Fama n. .11.
Manguitos para senhoras e
meninas
Vendem-se manguitos bordados de cambraia pa-
ra senhoras e meninas, pelo baratissimo preeo de
lj o par, dilos muilissiino linos a 3 e5J, ditos de
lit de linho muilo linos com lindissimos bordados
a 5 ; lambem se vendem gollinhas de cambraia
bordadas minio linas e as mais lindas que se pode
eiicouirar a :l e.ljj : na na do Queimedo, na hcni
conhecida loia de miudezas da Boa Fama n. 33.
Chapeos enfeitados.
Tem na rua do Queimado, loja de 4 portas n. 37,
todo sorlimenlo de chapeos para meninas, de seda e
de palha mmenle enfeilados, dilos para senhora,
de palha e de mitro, enfeiles de froco para 3g500e
68, diios de relroz com vidrilhos prelos c de cores
a 4*), gravatinhas para senhora, de froco, a 2S, e
todo o sortimento de chapeos de seda.dilos de sol vende-se vinho Bordeaux de dilferenles qualidades
para homvra e senhora, que ludo se vender por como Lafolle, Ch, l.eoville, Ls. Julicen. em caixa
menos que era oulra qualquer parle assim osfre- de urna duziaiior barato preeo.
guezes lenham a bondade de comprar; lambem se a J s_ i
enconlra um sortimento de focos para 4 e 28. MC13S (l DOlTlCna.
Toalhas de linho para mesa, i chegadas ltimamente no navio fkancez.
Na bem conheeidaloja de quatro portas, na rua; Na rua do Queimado, na bem conhecida loja de
do Queimado n. ti, tem para vender um completo miudezas da Boa Pama n. 33, j tem para vender
sortimento deslas toalhas, as quaes se vendero \ por preeo barato as muito procuradas meias ea
Vende-se esta agua a melhor que lem appareci-
do para lingir o cabello e suissas de preto : na li-
vraria universal rua do Collegio n. 20, d-se junto
um imiuvsso ralis, eusinando a forma de applicar.
Vinho Bordeaux.
Em casa de llenr Brunn i r.., rua da Crnz n. 10,
Os al-.iMi assignados eslabelecidas; com loja
de ..orives na rua do Cahug n. 11, esquina que
Ib a era frente a rua Nova e pateo da inolrix di-
santo Antonio, frnqueiam para esculla tto publiro
um grande sorlimenlo, de ricas obras de ouro as
mais em moda e de dilT.-rejiies goslos, com coral,
p.-rolas, esmaltes, diamantee, brilhanles, < de euro
lisu enm gravaras, por proco mais em coola du que
em nutras parles ; os compradores rerehorao una
conla com recibo declarando as qualidades do ouro
de 14 ou 1k quilates, couforme a cscolha.
Srraphim ii Irmti.
~ Vende-se urna boa propriedade de 2 andaros
na eid.-i.le Lisboa freguezia da Magdalena as l'edras
Negras, a .pial rende por anuo 200g fortn : a (ri-
lar na rua de Apollo n. 9, segundo andar., ou aa-
nuncie
Vendas.
Relogios de ouroe prala, cebarlos e descobertos,
patente inglez, os melliores que exislem no mer-
cado, e despachados hoje, vendem-se por precos
razoaveis: no escriplorio do agente Oliveira, rua
da Cadeia do Recife n. 62, primeiro andar.
He i-hegado a loja do Leconte, aterro da Boa-
Vista n. 70, eicellenle leite virginal de rosa bran-
ca, para refrescar apelle, tirar pannos, sardas e es-
pinhas, igualmente o afamado oleo babosa para lim-
e fazercrescer os cabellos; assim como p impe-
rial do lyrio de hl.iren.-a para bortoejas e asperida-
des da pelle, couserva'a frescura e oavelludado da
primavera da vida.
Farinha.
Na rua da Madre de Dos n. 8, vende-se farinha
de mandioca malla nova, aot baratissimo precn.
Escravos fgidos.
Z^^S&ZZSSXfo ^ Sot-os ,amanhfe'e Vor ^ "ui* : I &* ?^^^rp
toda e qualouer enchacao as pernas.
No da 14 de agosto do anuo prximo passado,
fugirain do engenho Sele Runchos, freguezia de
Nossa Senhora da Estada, comarca da ridade da
Victoria, os seguinles escravos : Danriao, crioolo, de
25annosde idade pouro mais ou menos, corral,
beirosgrnssose meio arrebilados, tem urna cicatriz
natesla pruvenienlede uin cruce de animal, pernas
linas ealguma cousa arqueadas para fora, esmalma-
do, espa.liiad.i, aliura regular, eest bucando ago-
ra. Jaeiuiho, crnalo, de28 annos de idade ponen
mais ou menos, altura regular, cor preta, pinna
barba, beicos grossos e faz rerto geilo na bocea ruan-
do falla, lem urna cicatriz em urna das faces, nemas
linas, esmalmado, fuma, e e tocador de viola, o
primeiro f comprado aoSr. oao Francisco Barb-
la da Silva Curaar, e o segundo diz que foiesera-
vods familia do Sr. Joo Nunes, da fazenda do Sitio,
em Pajeo do Flores e comprado aa praca de Per-
nambuco. Consta que ditos escravos esto em Pa-
jede Flores por portadores que maodei ede l rie-
ran) : roga-se as autoridades policiaes e cepitaes de
campa de os pegar e levar ao referido engenho, a
Bernardino Barboza da Silva ou na praca de Pei-
na mbuco aos Srs. Manoel Al ves Ferreira x Lima, na
ruada Moda n. 3, segundo andar, que seo re-
com pensados com a quantia cima.
~min.: TTP. DK M. F. DE PARIA. 18B.
I
i
Lencos le iabyrintho.
f'.railde soriimenln de lencos de^ioVrintho, che-
gados a esla loja pelo nlliuio vapor viudo do uor-
le : na rua Nova n. 20, loja do Vianna.
FABRICA.
de iintrliiiias e cakleiraria.
' FUNQjgiO
de ferro e bronze
de, Francisco Antonio Corrcia
Cu rdoso.
Esle amigo eslabelecimento acba-se enllocado
no grande edificio construido para esle fim pelos
Srs. Mosquita i Huir, na rua do Brum n. 28, em
frenle ao arsenal de mariiba. No im-smo eslalie-
le.iuienln acharao seus numerosos freguezes o
amigos sempre promplos : alambiques de cobre de
qualquer lamanho, simples e conliuuos. que aflan-
eain sen bom Irabalbn, e podero dislilar 3 a 4 pi-
pas de agurdente em 21 horas, e sao da melhor
roiislruoc.io possivel. caldeiras, lachas, bombas e
cobros para engenhos, bicas e ranos de qualquer
metal para dilos, casas ou navios. Faz e colicorta
machinas e bombas de qualquer naluro/.a que seja.
''..... a brevi.lade e perleirao possiveis, a lodas as
obras pertencenles as artes de que consta sua fa- .
brica e fundicao de ferro e brnnze, como sejam :
moendas .- meias moendas para cana, de qualquer
lamanho e qualidade, envos e perlas de riirnalha
para assentamenlos de engenhos, dislilaro.-s e tor-
nos de padaria, boeims u rezistOs para dilas, agu -
Hies de ferro balido e fundido, cruzlas e. paralo -
sos para rodas de agua, rodas de agua lodas de
ferro oo para cubos de madeira, rodas dentadas
angulares e direilas, carretaserruletas para moen-
das de qualquer lamanho, eixos, trilitos e mangas
para carmes, simples e de patente, mames para
eslrada de ferro, escreos e botonlos para navios,
c ludo mais que possa ser preciso e ulil para o fa-
brico de engenhos, casas e navios, de cobre, bron-
ze, eslanho, zinen e rhiimbu, ferro balido ou fuu-
dilu por ler na diren-ao de seus Inhalaos, um dos
melliores e mais anligo eugenheirn e marbinisla
inglez James Spiars. Nao jioupando o dono desle
eslabelecimciito exforcos e fadigas para bem servir
seus numerosos freguezes e amians, e todos os se-
nhores que mais o qiiizerem honrar rom sua emi-
liaiii-a-
Vende-se urna preta moca e sadia, a anal
ni/iuna eeiisaboa ; a fallar com 'Uuilherme da Sil-
va Quedes, na loja n. 3, prximo ao arco de Mulo
Antonio.
Corles de colletes
baralissimos.
Vendem-se cortes de rolletes de fustao a 400 rs.,
e muito linos a 1g2S0, assim como ditos de. gorgu-
ro, pelo .I i ni nuil.i preco>de 2 ; a elles, que se
eslao acabando: na rua do Queimado n. 22, na loia
da lloa F.
i




J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EU60GQXKE_YMPIOU INGEST_TIME 2013-04-26T23:58:58Z PACKAGE AA00011611_08063
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES