Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07581


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anoo AXVM
Sexta feisia 12
N. 205.
DIARIO DE m PERfVAMBlCO.
FHKl?0 BA UBOBIpAO.
PjaimBro Aduntido.
Par trimestre............
por semestre...... ^ | |
Pot anuo ^-^ 'a'TU> 00TtmE,n,.
., 16 ile AirostolMinai... 10 de
Kd* 9de dito Is.P.ulo. 6 de
,*..,i 23 de dllo. |R. de J.. 29 de
pShb.. 31. Ifo Baha... 30 d
4/000
8/noo
s/ooo
ifooo
Agosto
dllo
Agoito
Jilo.
DAS da semama.
AUDIENCIAS.
Seg- ^c^t Natividad! I Juitode Orphaoi
de N. enhora. I!, c5. as 10 horas.
Tere. S. Sergio p.
Quart. S Nicolao.
Quii. S. Thcodora
Se S. Aula v. m.
S. Juvencio l>.
I. rara do eivel.
3. c (i. ao melo-dia.
Falencia.
3. e6. t 10 horas.
2- rara do eieel.
Sab. S. Filippc m. 4. e sbados ao incio-d
Don. O SS. Nome de Relajo.
Mara ; Tercas e sab'dos.
* KFBEMBBIBESI.
Oescente 2, ai 11 horas e 33 minute da wau
Cheia a 10, as II horas c 24 minutos da m.
illngoante 18, as 11 horas e 0 minutos da ni.
Nova 25, as 3 horas e 52 minutos da manlia
rniAMAB de no je
Priincira as 6 horas c 0 minutos da manlia.
Segunda s U horas e 30 minutos da larde.
htidai_ SOS connrios.
Goianna c Parahiba s segunda e seatas-
fclras.
Rio-Crandc-do-Norte, todas as quintas-felras
ao mrio dia.
Garanbuns e Bonito, 8 c 23.
Hoa-VIsta, c Flores, i3 e 28.
Victoria, s quintas-felras.
Olinda, todos os din.
NOTICIAS JSTBANKEIBi.
Portugal. I
Ilespanha.
I 'i ,i nr.i ...
Blgica...
Italia.. ..
til ni II I.
Prussia'...
Dinanurca
ltussia...
Turqua.
4 de Agost* instila
') de dito [Suisia.
8 de dito Suecia.
S daidito Inglaterra
2de Asusto E.-l.'nldos
,1de Jullio Mxico...
2 de Agosto California
I de dito Chlll.
o de Aillso iuenoS'A
ildcJullio Muutcvid
3deJulho
4 de Agosto
30 de Jullio
8deAgo>fo
2; de Julho
- de Junlio
14 de Malo.
2 de Abril.
, 3 ta felb.
o tidcAgosto
CAMBIOS DE 11 DE lltmllQ
Sobre Loadles, a '8 '... d. p. lfOOO ri. Firme
Pars, 360 por fr. ,
Lisboa, sem transacedes.
META ES.
Ouro.Oncas bespanholaa.... a 28/WMl
Moedas de 6/400 velhas. 16/000 a 16/200
. de 6*400 novas. 16/000 a 1/200
de4/O00...... 9/000 a 9/100
Prata.Patacfles braslleiros.. 1/920 a 1/920
Peaos columnarlos... 1/920 a 1/iHn
Ditos mexicanos..... 1/750 a 1/7O
PARTE OFFICIAL.
GOVEHNDA PKOV1NCIA.
EXPEDIENTE U0 DIA 9 DE SETEMBM0 DF-
1851.
OlHclo.Ao comandante das armas diteud
une nao pode ter lugar o adianlameiilo, que
ulicilou o comndame do 9 balalao de In-
Uiitaria para 19 dos ulliclaei do mesmo bata-
H,,,, occorrerem as despeas que luerao cuffl o
novo lardaiuento grande, visto cr o dito adl-
antainento contra a le, podendo todava o re-
ftrldo comandante requerer o que Ihc convlcr i
ao governo Imperial
Uilo.Ao mesmo rcinettcndo para ser enlre
Me ao leme do 10 batalho de iofalaria Lola
Jernimo Ignacio dos Santos, a cdpla da le de
olhcio do mesmo lenle, a quilvcio remelli-
as coin aviso da reparllcau da guerra de 2b de
jtOilO IlUilllll.
lino.- Ao mesmo diieudo licar scientc de
haver mandado desligar do 10 balalbo de in
Untarla, i-iii que assemara praja devuliinlario,
o soldado Jos Alcxandre dn Silva e leilo embae
car para a Corte, visto ler pedido para Ir servir
ciu alguna dos corpos do Itio-Graude do sul.
Dllo. A thezouraria da laenda provincial
liileirando-a de bavrr approvado a proposta
que o director das obras jiubllcas fea de atano-
r| Antonio de Souia e Joao Francisco d' Amo-
i .ii Lima para desenhlsta da respectiva re-
partico, vencen do cada uin 2/000rs. nos das
nteii, e oiMeuandoque manda pagar aos ines-
iiiui nomeadus os seus vencimentos desde o 1.
Je iunho ultimo por lerciu esladu desde cutio
uterinamente em cxcrcicio Comiiiunicou-ie
ao mesmo director.
Dito.A inesnia para mandar entregar ao
Ihetoureiro pagador da obras publicas pela
.mola designada para despcias evenluaes a
quilina de 1:009/000, fin que segundo a conta
que remelle, linpWlao sele buaaolas. que por
oidein da presidencia o respectivo director
inauJou vir do Hlu de Janeiro Inleirou-sc ao
referido director.
Hilo.Ao jii" de dirrilo iuteriuo da 1.' vara
di .n cldade para que informe em que cstido
se aelia o processo de re.pousabilidade man-
dado instaurar contra o juit municipal de Igua-
rass Lourcojo biierra Carnciro da Cunlia
Olio.Aojuis de dirrilo da comarca de Pao
d' Alho di/eiiiln que visto nao poder ser uoinc-
ado escrlvao de registro das hvpuiticcas d'j-
quella comarca o esenvao privativo do jury
por ser Isto opposlp ao artigo 1. dn decreto
n. 482 de 4 oovcinbro de ioM(i. dlsigua para
rxercer o dllo lugar ocscrivo Heuriquc Jse
Urajncr de Sou/a Ilangel, que tanto s. me.
como o juit municipal o consideraran! mais
111 io para referido ofco.
Commando das armas.
Ouarlel do commnndo das anuas na cidade do
Hecift, 6 de Miembro de 1851.
ir.liKM n i DIA K. 138.
I uin di viso coinposla de duas brigadas for-
madas dos corpos da guarda nacional, dos do
excrcito em gusrnicao nesta capital, c do de
polica, se postar ein grande parada ua ma-
nhado da 7 do correnle na praca da Hoa Vis*
ta, coiu o Km de solemnisar o anniversnrio da
independencia do imperio.
A primelra brigada, comprehendendo o rs-
i|uadro de cavall.irla, c os balalhdes de n. I
b da guarda nacional dcsle municipio, e o cor-
pa de polica lera por cominandanle o A'r co-
ronel chefe de legio Francisco Joaquim Pe-
relra Lobo : a segunda brigada coinposla dos
batalhes quarlo de artilharia a p, nono e de-
clino de lufiutaria, da companhla de arlllici.s
servindo un parque de 4 boceas de logo, c da
eoinpanhia xade cavallaria, ser coinmau-
dada pelo Sr. tcncntc-coronel Antonio Maiia
de Souza.
A' dlvisio na nrdem que lica designada, col-
lotando-se no centro e parque de artilharia,
se achara em linba na referida .praca pelas li
lluras da maiiha apoiaudo sua dircita sobre a
iiatri, porlongando-se pela ra do Aragao, a
fuer martello na ra do Rosario coiu dlrccco
a dos Pirea.
Nesta alilu le passarci em revista c assu-
luireio coininando cm chefe.
0 Sr. cominandanle da primeira brigada di-
signar o lugar em que ella deve firmar, antes
de seguir para a parada geral: a segunda se
formar no largo do Uospicio. devendo os Srs.
eoinmandantca escolherein d'entrcos oluciaes
dos corpos que Ihes liento sujeittfs os respecti-
vos empregados.
O Sr. inajor Sebasliao Lupes GuimarSes ser-
vua de innjor de divisao.e o Sr. segundo l-
ente Caetauo da Silva Paranhos de ajudantc
di incsina.
O Srs, ollieues das4classcs do exercito.cas
da exllncta Aguuda linlia, sao em nome do
i.mii. Sr. presidente da provincia couvidados
comparecer na secretarla militar hora Indi-
eada, para aasislircni a parada, rao cortejo do
cstfU,
Jos FrMafS de Amorim Beserra.
ifnorUl do cummatulo din annai na 'cidade do He-
cift, b desilembro dt l85l.
OHDESI unil.-l imi i D3 0IA k. 138
O IIIni, Sr. coronel couuiiaudanlc das armas,
manda declarar para os lins convenientes, que
cm aviso do ministerio da guerra de 2*2 de agos-
to ultimo, manda o governo de S. M. o Impe-
rador, considerar coin o sold por inleiro, a
FOLHETDL-
( unha; apprllados, James Crabtrcc Se C
lUSTr.lUUIl.'KS
Ikcui.i ruin i|iic lui.i corte o Sr. lente do
dt'cimo batalho de infamarla Carlos Cyrilo de
Castro, segundo Coi communicado em ollicio
du I'.mm. Sr. presidente da praviucla, datadongravo em que sao
de 3 do crreme; bem como, que a presiden-f Aggravantc. Alan el Antonio de Jess
ciada Babia drlerindo a pretendo do Sr. alfc-^ vado, Joau Pires Ferreita.
res do nouo batalho da uiesma arma, Cncla- Ao Sr. deseinbargador Souza a seguintc ap
no Gaspar Lopes de Aevedo Villas Boas cipe-J pellaco cm que siio
dem publica, durante to In o lempo da minba sijao a quaulfa de 2:OW.OOO. A cominsiao
admnistrac..!", nem lia motivo para supp'tr-sc (m preenchldo satisfiotoriamentc o fui para
Ao Sr. desembarndo? Le3o o seguintc ag- que" venba'i oc'corrcr, alienta a 'iudole "p'acilica que fol noinMda ; e esta medida muito ha coi
i rt.-. nnniilar:o corrido para^desaasoinbrar a populacao, c di
aggra-
da populacao.
Ftsero-sc nos dias marcados as clelcdcs c
inais doui drpuUdos. c um senador, coin que
fi aiigmenlada a rcprcsemac,io nacional pur
esta provincia. Hcinou cm lodoi os actos clei-
lonm a maior calina, e os boiucns menus apai-
ininuir a afllxtlva impressao que cm lies cri-
ses custuma seinpri'ciusj.1* o espectculo dus
oltVimcmos cpiivaccs a que est expolia a
bununidade desvalida.
Igual providencia dei para Mcautiia, onde
TRIBUNAL DA RELAJO'
SF.SSaO l) 9 DE SETKMBU0 DE l86l.
Prctidcncbt -In Exm. Sr. conseihciri Axeveilo.
As 10 borasda maiihaa, estandoprebeutes os
senburcs desembargadores Villares, Leao,
Sou'a, Hcbcllo, Luna Freir, IVrcira Montci-
ro, Valle o Santiago, fallando coin causa o r.
descmbaigador Bastos, o Sr. presidente de-
clara abe. ta a sessao.
I.eu se em mesa um oficio do Kini. Sr. pre-
sdeme da pruviueia. remetiendo a copia do
decreto pelo qual 8. M. o Imperador houve por
bem anniaiiar a Bernardo Luiz Fci reir Catar
l, um ii. .
dem communcaiido que por decreto de I'i
do mci lindo fi>ra nomcadoo Hachare! Hcmclr-
rio Jos Velloso da Silveira para u lugar de juii
municipal e de orphaos de Giranbuns.
Appttlnfes crimes.
Appcllaute, o juzo ; appellado, LourenvoJus-
tlniamio de Mcndonfa. Julgaram impro-
cedente a appella^ao,
Appcllaute, ojulo; appellado, Mauoel Fran-
cisco Cabral Maudaram a novo jury.
Appellante, l'rollrio Perelra da Silva; appella-
do, o jui/.o. Julgaram nuil todo o pro-
cesio.
niLIENCU.
Appellantes, Francisco l'creira Piulo Caval-
Oantl c oulros; appellada, a fazenda nacio-
nal. --Mandaram con vista ao Sr. dcseinbai-
gador procurador da cora.
DBSIONAgdES.
Kecorrcntes, Jos Mailnlm de Andradc Viudas
c utios; recorrido, Joao Marinho Vinhas
de Audrade.
Appellantcs,Miguel(ioncalves Hodrigues Fran-
ca e ouims, appcllados, Jos Koinao oucal-
ves Munu.
Appellanlc; Jos Joaquim de >ovaes ; appcl-
lados, a viuva Vieira Filbos.
Appe.lljnte, Jusc Antonio da Coila appellado,
Antonio Jos de IMcileiros itaucourt.
Appellantes, Manot'l Pires Fcrreira c oulros;
appellado, l>oiiiingosi.aldasl,ires Ferreira.
Appilaiite, Francisco do Prado ; appcllauos,
a viuva c hcrdcirbs Uc Joao Ana&lacio da
Cunda.
Appelluilci, o julioj appcllados, Domingo
Gomes de Aguiar.
Appellante, o promotor publico; appellado, o
prclo Salvador.
alVIBOtS*
Passou do Sr. desembargador i-cilo ao S
desembargador Sousa a sCguinlc appi-Ilacao
em qu^ sao :
Appellante, Antonio bernardo Ferreira; ap
pi-llado, Joaquim P,ibeiro de Itrilo
PaiiaraiU du Sr. desembargador Rcbcllo ao
Sr. desembargador Luna Freir asseguintcs
at-pellaccs em que sao:
Appellante, Sot Feruandes Tenorio de Albu-
querque Terifiea ; appcllados, Jos Barbu-
da Mcssijj o outrus
Appellante, Joaquina Maria do Espirito Santo ;
appellado, Manorl Claudio de (Juciroie.
Appellautes e appcllados, Marcelliuo Jos Lo-
pes c sua mulber, e Francisco Joao Caruelro
da < nuil i v sua mulher.
Appellante, Vicente Ferreira da Fonseca ; ap-
pcllados, Joaquim, Francisco e Joscpba por
seu curador.
Appellante, o juizo; appcllidos, Hcuriqicta
dos Praicrcs e oulros.
Appellante, a Luenda publica; appellada, a
cmara Inulclpal drsia cidade.
Passaram do Sr. desembargador Luna Frei-
r ao Sr. desembargador Pereira Monlciro as
segulntesappcllacdcs em que sao*
Appellante, o juizo; appellado, Francisco, es-
cravo de Francisco Hieiro de Mello.
Appellanle, Juaqulm Ferreira; appellado, Joa-
quim Dias Feruandes.
Appellanle, o juizo; appellado, MauoelDuai-
tc Ferreira Fero.
Do mesmo Sr. ao Sr. desembargador Villares
a seguintc appclhrao em que sao :
Appcllaute, Joao Mauuel tle Barros Wauder-
ley, como tutor ; appcllados, Mauocl Ignacio
de Ulivcira c oulros.
Passo.i do Sr. desembargador Pereira Mon-
lciro ao Sr. desembargador Valle a scguiuieap-
pcllacjo em que sao:
Appellante, a frzeuda; apprllados, Kruchcm-
bcrg l Denys.
Passou do mes.no Sr. ao Sr. desembargador
Villares a 8cuinte appellfslo cm que sao :
Appellante, Francisca Tbniuazla da Concei-
cnoCunha; appcllados, Joo Keller&G.
Passou do Sr. desembargador Valle au Sr.
desembargador Villares a seguate appcllacao
em que lio.
Appcllaute, Francisca Thomaiia da Concci<;ao
go lliplista Feruandes. r s
AoSr, desembargador Sauliago a scguiute i;
appellac*iu em que san
Uem das Irregularidades 5 de me coaita queja tcm sido tratados alguus
ueala de \mine
l-vn.i'Hi-.M' a lessfio a una bora
EXTERIOR.
BOL1VIA.
0 prcsidcnti* Be|u resolveu abdicar a dic-
tadura, prometiendo au mesuio lempo*garan-
tir eerlos dlreilos c cunvocaudo una couven-
cao nacional.
01 arligos do decreto de garanta sao os se-' ,e o primeiro l.gar ias rclar6cs
guintes:
l.0 governo deleuder.i c sustentar a sobe-
rana e indepeudenci i da repblica uo cxteiior
c a tranquillidadr publica no interior.
*." A rellglfio calhollea ser a religiao do es-
tado
3.' Conservar-se-hiio as mclhoics relaccs
Ira o i" Jull de pai que prelcudia assuunr
presidencia; ai suas resposlas llco eotre ui
papis que cntreguol a V Exc.
Pelo que rcspeii, segranca Individual
posto se ii i > possa dizer que (enhao cesiado in-
[ tcTamenlc os 0IMIIQ iloa e oulros crimes grj-
I ves, todava he ccrt-> que alguma dimiuuicao
I tcm liav'lo uliimiiuenie, ootuo V. Ene. pudci
feiilicar,couipaiauloai parles mcusjcs Jj p j-
[ licia. A comarca de Caxlas, que era o piinci-
pal theatio desses aticntados, BOCCUpava setu-
ueuiaei do
| crimes, fol omltiida ua uliiuia parle da poliola
Eslc resultado he dcvidu a energa e actividade
que ni captura c puuieo dos criuiiuosjs tciu
desenvolvido o juit municipal e dclegddo de
polica ltimamente luineiido, Inelnrel .loa
de Car val lio Fernandos Vlelra, graodiuenu
coadjuvado pelo digno subdelegada loie Dial
cuinos estados americanos c europeus, obscr-, iarneiro, Se cu tivessc tidoaluriun. d
vando-se estrictamente Ol tratados, c guardan-1 ominar luiiLciduaiios como elle desde o priu-
do-se neulralidade cm suas discuises. clplo da iniiiha adui.ulltracao, coiu um o.i ou
4.a A liberdade civil dos cidadaos c odireilo! i,a inuJanca mal icria acabado inuiiamciilc
de proprledado lerio reipeltadoi dcconlurmi- cornos assassiuatos, que ha mullos anuos se
dade coin as Iris
i" Ofdclictos de conspiraban ou sedicao se-
rn julgados por iimcouselho de guerra ver-
bal.
." A liberdade de imprensa sera garantida.
7." lodo o estrangeiro ser respeilado e pro-
tegido em suaUoduslra ou couuuereio.
S." 1 ma cunvento nacional ser convocada
1).' A independencia do poder judicialio se-
r respeilada.
li. Os enipregos sao continuados.
Um* A opluUo de todo o cidado sera respei-
lada.
i>." Os ininislros de eslado scriiu responsa-
veis pelos actos administrativos.
A convenci foi convocada pira o dia J de
julho, e segundo o rcgulatucnti eleitoral ulii-
inomente publicado, deve compor.se de j'ide-
putadosc '1" suppleutec.
f Ihralito)
UUILE.
A i.i|utcl n; i producida uo Gliile pelo ulli-
uiu proiiuncaincuto militar de Santiago tinha- ^,
e iuleirameiite dissipado, gracas as medidas j |ra(iu da JUH
acertabas, adoptadas pelo governo. Dos mili-
lares que tomara ni parte em dito ntovliuento
27 foraui coiidciiiiudus pelo conselho de guer-
ra a fiena capital, mas a '2b' deste esta pena l'o
cumuniUda pelo execulivu em prisau ou des-
terro para o estreito de Magalhes. Uin s-
menle nao mereceu a eleineucia do conielbo
de eslidu ein laso de le couimetti'io um as-
lasiioato,
Dejiois de sull'ocado oiHOlim, muitispessoas
receiavaui anda que o geueral Cruz, candida-
to <11 apposieao, o qual coininandava as i'-n -_ is
militares as Pro niel ra do* Indio*, c excrcia a
Intendencia da mal importante das provincias
do sul, onde livea origcni sua candidatura, se
pronunciasse contra o governo e anolasie coiu
os batllhdei de >eu comiuando, e com os lilhos
de sua provincia "natal, seus partidario!, o mo-
tila de xO de abril porm ngcueral reprovou
cun energa esse feito, proteitaildo sua adbe-
afio causa da ordem. No mea dejunliudc-
viam rcnuir-sc outra ves as cmaras legisla-
tivas.
dem,)
oomtucttein ImpUDemcato era Cailai. A v.
Esc. est reservada esta gloria, que nunca me
fui dada neloi embarazos e dilliculdades coiu
que Uve de hitar.
Na secretara acitara V Exe. algumas nfr-
macdei das que teubo exigido para orgaulu
urna eatatlalica exacta de tu ios os criiuei coui-
mcllidus ua prortncia no auno passado, ftftm de
providenciar sobic a fbruiacftu dos procesaos
d'aquclles de que nao se Icnhi anda lomado
contitciinenlo, c lazer capturar os BUtorc de
tacs aiiculados.
o tribunal da relaco esl prvido do nume-
ro de meiubrui ueceuarloi pira runccfouar, e
be presidido pelo nimio honrado c illustradu
cuiisciheilujo.io Capislranu Kcbello.
.as nove comarcal que In ni provincia c*lo
actualmente em exerclvU o juUei de dlrelto
das da cjpilal, liapucutu, Vuna. eCaxiaitto-
ds os outioacilio auieuiei, ou Lmpedidoiem
outras conunisses, e scrvcui em seus logares
juizes munieipaes, ou os siippleiiles, du que
nao pode dcixar de reaientlr-ic a boa admlnls*
U lucsni') acontece com
juizes iuuuijipaes,accresceul' que muito des-
tes lugares eslao anda vagos. Aprsenlo a V.
Exc, tres relacdei dus dexembargadore, dus
Juizes de dlrelto, e dos municipaes, com dc-
cfaracoes dos que csio ou nao cm cxcrcicio.
Deixel sobre a mesa do despacho a copiado
relator!*) dchele de polica, acompaiihadu dos
niappai dos criuieaJutgadoi em tuda a tru\ lu-
cia no anuo de iH. Pelo exame desses docu-
luentoi podcia V. Exc ajmzir do estado da ad-
innisiraco da JuiUca, c do quauto importa,
applicar especial llene,o a este ramo da publi-
ca adniMistraeao.
Relativamente salubridade nao he satisfac-
torio o estado da pruviueia. Alciu das ciil'er-
inidailcs ijue todos os anuos OOItUiufio reinar
dos enf.'rmo..
A febre parece que comecx a dcclluar; mas
uota se nue ltimamente Vm-M dado malor
numero uc eaioi faciaei nao osianie ser mul-
lo menor o dis pess >as atlVctadas. lie de ea-
perar quedcuppareca lutetramente logo que
eomeeem os reoloi eraei.
Desde lius de Janeiro prximo passado adia-
se cm cxcrcicio a nova mesa administrativa da
Santa Casa da Misericordia delta cidade, Bo-
rneada em confurmldade di le numero -284 de
de 3 de dezcuibro de I8.". \o obstante o
curto eipaco de sua adiniustraco teui j fe ICO
alguus un Ihoiaiucutos, que liabilitaiu a casa
receber O tratar convenientemente um maior
numero de enfermos. A mesa nao leiu podido
ltimamente irabalhai com regularidade por.
icreui sido aireetadoi di febre reinante inultos
de seus membrol. Para servir nos impedi-
mentos do presidente da provincia, que na
forma da le eluda deve ser n provedor, no-
meei o couselliciro Joaquim Vieira da Silva c
Souzi, que anteriormente pruuiulgaco da
le bavia servido cate mesmo emprego cum
multa dedicacao c icio.
\ casa dos educandos artiticci continua a
prosperar sob a ariosa admlulitracfio de seu
digno director, o auYrcs Jos AOlonlo Falcan,
que durante lodo o lempo de minha adinini-
iricao nunca desmereceu a bem cstabclecida
reptil icao de que gola. O numero de educan-
dos que, quaudo cutrel na adinlnUtraco, era
de U, acha-se bo|c elevado 117, sendo pai-
te driles susteulados custa dos rendiiuentos
da casa, na forma do rligo "2 da le proviueial
numero "2SI de -17 denovembro de ib. Al-
guns accrcsceotameutoi se tcm fello no edi-
lieio, mas apenas disso couliuui a senlir-sc
falta de com modos tamo par o alojamento dui
educandos, como para o tiabalho das ollui-
uas. A csciipturaco era anteriormente relia
por um eiupregadu que preencnU ao mesmo
lempo as funccdei de almoxarife. Actual-
mente icham-lC separados estes empregos,'
e sao uceupado* por dous educandos mediante
pequeas gratili-acoes. A le citada autoiisa
0 presidente da provincia a fuer a^ reformas
quejulgar neceisariaa na organlaacao, eiorip-
turaco c arrecadacSo das rendas do estabe-
leclmcnto Nao fia uso desii faculdadc por-
que entend conveniente bierrar por mal
aigum lempo as vantageni que oflereceo me-
thodo de escriplur.ico que mande) cstabele-
err por en sai O sub a direeco dn actual lol-
pecior do iliesouro. \ esfe respeim neo utre-
ra v. Exc. entre os papis que Ihc entregue!
alguus ollicios c projeclos de regulaiuenlu
ouerecidoi pelo director, os quacs sem du vi-
da lerna tomados por V. Exc, na devida eon-
ildera$ao.
Quanto ao recolhiuiciiio de Nossa Senliora
da AnnunciacSoc llemedios ten lio informar
1 V. Exc. que ha vendo fallecido a superiora
fui uoiiieada pelo rcvcrcndissi.no vigirio capi-
tular, para servir esle lugar, O. Maiia Mag-
dalena da Anuuncfacio, a qual maudei conti-
nuar a prestar o subsidio que a provincia cou-
ede este estibelccimeiilo. Consla-nie que
lUperiora lem leilo despedir do serv.eo at-
umas das criadas C escravas, que era um
... pocas do equinoccio mn-se desenvolvido comanle embarazo ao bum redimen intcriio.
urna febre, que coin quanto em geral tcuba al- Hai, a n.cu ver. este eiiabeleclmeoto nao
do mu benigna, todava ha felo nao pequcuo poden piodimr verdadeiros benelicios edu-
numero de victimas, como V. Exc. ver pelo cacao das orphs pobres, euiquinto os seus
segumte quadio da inortalidade dos tinco prl- .sialulos nao furem reformado segundo as
tneiros uie/csdo correnle auno comparada eiim ideas que cmilti no meu relatorio aprsenla
a de Iguaes meui da auno aulcrior
INTERIOR.
Maranlio.
!*.IL\T0i{I.
SJII iK-'n
Jauciro..... ... 81)..... ... !ll
Fcvi'rciro... ... 74..... . 102
ii.ii. i...... ... 77..... ... Iil
Abril....... ... au..... ... 177
Mato......*. . jS..... ... rm
7li
Com que" fc'n/i. Sr. Honorio Pereira d
Coulinho entreijna a admiiiistrario dista iio~
riiicin ao fc'.rm. ^r. l)r. Binario Olimpio Ma-
cha'lo.
llliu. r- Enn. Sr.
Tendo V. Kxc. loinado posse no dia (lo car-
ncrai-iiie por caria imperial de 7 de marfo p
p., vcnlio agina cinnpiiro preccilo d'iav-su cir-
cular ilt 11 de nian;u de .MS, iiifarmaudo a V,
Exc dos rsladus dos principacs ramus da adini-
iiis(i.ii;iu da provincia.
Smido a Iranqnilliiladc publica a priincira
e rssenri.il ooodicSo da piospi-ridadc de qual.
qnerpovo, cabe a satislacao de as^rverar a V.
fcxc que dcbaixo dt-sle poni de vll o estado
do i asscnibla provincial na sessao do auuo
' passado.
I l'clo que loca insiruccao publica devo in-
lnrinar a \ Exc. que liavcudo a lei provincial
numero 2S2 de 28 de nuvcinbro de 850 revo-
cado a de iiuincro 2ti*. mandando vigorar a
de numero l5fi que Inhibe o prole-sor publico
de servir de inspector da iuatruccao, resolv
' n uncir para este emprego o doutor Jos da
Silva Mala, conced I deuiiulo que pedir o
professor de latini du liceo, Iraiicisco Solero
dos liis. Alm de algumas subsiitui^es de
cadeiras do liceo por impedimento dos res-
pectivos lenies, nao leui oceorrido alleraees
notaveis neslc ramo da admlnlatnicio. Km
sessao .lo il.csouro tuniei a dellberaco '".o ate
parre, u Ulill acertada sobre ns veneinieutos
que deveui perceber os subslilutos das cadei
| Soinma .l'i"
He anda objeilo dedtrvid se esta cnlcrini-
icoV dade lie ou na., a febre amarclla que tantos es-
tragos lia leilo cm outras provincias o impe-
rio. S.'in entrar insta questao, o que mais Im-
porta he sabcrquil oeffello da febre; c isto,
na falla de oulros dado mal posilivos, pode
couliceer-se pelo qiudru aeinia. do qua!^ se re
rele'do careo"'de 'pr'eideii'le'' dista" p'roviuda,; que o exceso da murlaliilade lie de 3M pes-
do nual hoiivcr M o Imnci.idor por bem exo- sois, cakulando-se cm qunue ou dc/.rs.is mil .
o numero das que lem sido lleoiadas da febre. ras de loilruocfo pubrlea, vino .iue a Irl nej-
Coiisiaiido-iue livcieui perecido a mlugua la parle conlen. inaiiilesto engao. Acercada
desoceorros alguus individuos calecidos dos no.....afilo dos substitutos oeyorreiu lainnriii
nieiosiiccessarlosparaseiraiareiii convenien- duvidas que cu nao luiha anda podido clc-
teuieiite. nonicei una eoiiiniissiio composla do cidir.
0 insclliciro Joaquim Vieira da silva c Sol, Aprsenlo a \ l-.xe. o mappa junto da forca
l)r. Jos da Silva Maja, c ucgoelanle Joao cxiajrnle na provincia, llelle vera V. r.xc
llualberto dai-osta, cidad de rcconhccida que n seu l>U lie de 783praf.s, im mire o
nrnhldade c nlnl uiiroiHi, c a cucarrrgiii-i da olliciacs deludas as elasses, send 281 do cor-
J nem ha oceorrido prriutbacao alguma da or- tires, iiiauaoao par* i ______|_^
TRISTO DE BEAREGARO. {')
( PULO HABQDIZ DE FO0DBAS.)
XII.
. Tres inezes, pouco mals ou menos, linliam
ja dreorrido depois que Trislo, deixando a
ierra natal, e a irina com uina precipiacao
que agravava ainda inais a criuiinalidade dessa
iiideseulpavel retirada, se partir para Paris.
Durante os primeiros dias do que elle chainava
sua liberdade, e antes mesmo de terrecebidn
noticias de Allielle.o joven fugitivo, acno com-
Petemenle induTrreutegravidade de anas fal-
las, ao menos suffleiculemenie iliudide a este
respeito, podeachar um certo encanto em sua
noyaeilstencla. Viajando por um teinpo mag-
nifico, percorrendo e admirando bellos e ricos
panes, elle llnha o sentiinenlo de la indepen-
da, o orizonte at eniao estrello de sua vida,
cslendendla-ie sua face, e parecla-lhe sem li-
m les como seus desejos. Era para l'arls que
elleia! para Paris. onde Indas as amblces a-
chavain lugar, oude todas as celebridades a-
n'r.Vifi'.l'.V," P,,a-" proclamar, onde todas as
Par, i i^".'neontravam admlracSes para
Paris. onde elle poderla empreg.r o lempo eo-
uioqule,.,, MU,q neiihum obstculo v.esse
. ln .. """' !"aiiveis^de Urina .
de Alllelle vuiliain, be verdade. algumas veres
eoirocar-ae no nielo de sen. soono. co ,"?.
brasqneixosi, m.semoclie u C01B ,"
mesmo que ellas Ihc perdoarlam, quando a u-
(*i) Tidt o Diario n, 203.
Illa de seus snecessos ebegasse aos seus ou- pin' acoliicr com una benevolencia peifeitios
vidos. | jnveus tpie Ihc revelavam o desejo de coll9c.tr-
Ellas me uinaiii, dizia com sigo, portanto i se debaixo de seu patrocinio ; dcsgracadaiucn-
nao pdem odiar-mc por procurar turnar-iuc I te elle eslava ausente de Paiis, para onde nao
diguv de suas allcitoes. devia vollar scuao depois de qunue dias.
Egosmo singelo menos culposo talve que | Como empreg.ar estas duas semanas, quaudo
todos os oulros, masccrlaineutc sisis perigo- ;j s horas pareclam lao longas .' Visitar os mu-
so, por quanlo he una das lliuscs das ali.ias nuinentos de Paris? Triilo os conhecia j qtia-
vcrdadetraiiienlc superiores, t si todos ; percorrer os arrcbaldes ? elle llnha
Dcpcr*de una semana de residencia naca- visto Versallies, c voltra de l coin o coraco
pital, Trillan que tinhatalves abusado uiupou
co de sua immcusa faculdadc de i.lmii i.ao
coinccou a entrever as dlflieuldadea de seus pro
jeelos, o vago de suas espe. aucas, a realidade
devorado de tristeza vista da joven decrep
lude deste palacio, que lintia outr'ora habitan
tes e que hoje apenas tcm senhores. (>uc farcr
pois ? exprimir na lingoaque ha mullo lempo
de suas fallas ; e a esta primelra apreciaco de j l'allava, no silencio de seu coraco, seutisnenlos
.suasituaco veio logo ajuular-se o seutimenlo que nao dcMassem de ter algtfuia selaco com a
profundo de seu Isolaniento. Ninguem o obri- I siruaco de seu espirito
gava a fazer o que Ihc repugnava ; elle, nao ti- Tristu applicou-sc o esta inspiraco c snC'
ditaudo sobre ella, pensou que au mesmo tem,
po que seria lima queixa que alliviaria sua al-
ma, poderia vir a ser uuia obra ulii sua cc-
lebridadc.
Ktn i.n ter qual ru horas, elle arranjoii o pla-
no de urna vasta coocepco potica, que devia
piolar lodos os aullriiuenlos queadvinhra ou
sentir. Sem experiencia desla soric de 1ra-
balho, sem antecedemos que o liiessem com-
preuender suas exigeucias esnas dilHculdades,
poeta at culo, smente pelo desejo e pelo
pcnsamentOi poz-se a trabaibar com essa von-
tade forte e dolorosa que produz grandes cou-
sas, quando noquebra as almas qoe n conten.
Tristao quiz ao priucinfo cxperimeular-se por
tilia nctiliuma iuspec^ao que temer para suas
aeces | mas experiuicntava quasi tanta fadiga
por sua liberdade, quanla iiupacicucia Hulla
sentido por sua eulendida escravidao.
Todas as inajavilhas que ao principio adun-
ia va, sendo ineihor examinadas, pareceram-lhe
inreriores idele que liubafeilo de seu esplen-
dor. Rcstava pois esse mundo que traala ein si
mesmo, e que nao se iralava seno de tirar do
chaos | gnusa fcil de Unge, empreza gigantes-
ca quanuo urna pessoa a examina do limite cx<
tresno qu% A queui dirigir-se para ligar as pnmeiras rea-
coes indespeusaveis aos genios os inais lirilh iu-
trs que querein revelar-sc mullldao ? Por
oftde cossiecar para tentar faser-se couhecido ? i si mesmo, para depois quaudo o vuconde che-
Quesldes aterradoras quando uuia pessoa al|glasea l'aris, poder provar-lbc que linba di
Allieite seiimi una eniocao viva c profuiiia trein. e que u mundo dos saldes era o nico
aorciibcr eslas paginas, na quaes dcbaixo do que dispensara a gloria c asciuiava a ce le-
v tiansparenie dfi urna dore melancola se bridada. Tristao crcu-o, pur que suppuuha-lfic
uma tristeza im- experiencia, c consentiu i'm s.r apieseulado
oceultava iiiiperfeiaiiienle
ni casa da Sra. Iluscmont, onde lo-
mensa. Sua nuoginacao, digna iiuia da de por elle
Trullo, lez que coniprcliendcsse que a alma niara coiiliccmiciilo coiu Ulna das uoiabilida-
eui que'sc agilavaiu taes pciisaiueutosnii era des do inunda elegante, o Sr. Lbiistuno de
cllectivaucnie felta para a vida que o destino Sauvagnj. ,
llnha imposto a seu pobre irmo. Ella comecou Chriitiaoo den se pi essa em poi ie a diinoil-
nois por lamenta lo, e iuseusivelniciuc ebegou ^.io do joven poela levou-o ao cale de I aris ;
ate a disclpalo, sem todava sull'rcr menos relacionou-o com os houiciis mais a moda na-
por sua ausencia c por suas faltas que seus a- quilla poca, c ioiciou-o ein lodos os mysicnoi
snlBul nao nodmii i>rrdar-lhe como ella Ihc do que se chama a vida cigame
i ____. ___>B>_____. a I- I 1 ._____aualllil lilil i i i I I 1 I
oertloava Ale cuegada da carta i|ue couli- Elle persuadiu-o liualmemea lomar um apo-
nlia csses versos, Allielte nao liulia recebido sent decente, o qual devia p.r seus consellioa
scuo ah'uus billielea lacnicos ipic pmvavam ajuda-lo a alfaiar com goslo. Insta- Unlu Ido
oembaracoqua'frlitloaenila ao cscrcvc-ios. a Paila para granjear nome: ene era ja mem-
iNo acouteccu o inc*mo quando ella leu esta bro do jo-ckey-club.
priincira iusniraco de umeoraeno, cuja con- Um dia que entrara em casa para vcstlr-sc
iauca cria ter perdido parasemprc. Sua a&i- pelas qualro horas da tadc, o porteiro diase-
co vio ah conlissOcs e pesarea ella nao foi ihc que um seuhor, o qual se mostrara muito
aenliora de impedir seu orgulho de ver tam- impaciente por vc-io, c multo contrariado por
bem ah alguma eousa l
desdas irmaas que nao cncontra-lo, liuha vindo procura-io ; que
gusam com os sueccasos de seus iruiaos. anutineiaado que voltaria pelas setc horas, llic
Por sua pjrie Tristao tlntu coutiuuado a tra- pedir que dissesse ao Sr. conde de Ilcaure-
balhar com um aftor que cesela medida que gard que sedignasse de cspcra-lo.
elle crli observar que ia >eudo bem snccedido Com quauto Tristao nao podesse advinhar
cm sua cuiprea. Ao podendo ooiifiar-sc em quem pudcrii aer o visiUiile aununci ido, to-
nmguein, pois que nao liuha aluda uenhuma divia nem por isso deixou de ser exacto a con-
amuadcein Pars, nio devia tomar senao de si ferncla que Ihe propunha. Rile retidla anda
mesmo suas animaces, c para urna alma como nu tposento a que o acaso o tiulia levado ao
n aua, este isolameiilo e este silencio loram a chegar a Faris. Kste aposento situado no s-
principio um soccorro. guuda andar de um modesto hotel da ra do
Tristao uas illuses singelas de seu orgulbo, Ucreder. couipuuUa-se de tres pequeas pecas
cum esses genios abandonados mu Btiuples.iienlc alfaiadai. e era de un pre
llava um restaurador no :\n
rompaiava-
'ganl; nada era pi
ral que Tristao se dirigisse a elle, e Ihe conliaa-
ae seus projeclos 0 visconde tinhaalm disso bem a primeira peca que elle contava subuicl-
um nome aass disiincto as letras) o passara terat Juixodo vijcoude d'Oriy.
obra que elle havia concebido. Ksia era tam-
U'rliy nao pareceu loma-lo aoiciiocomo topraier. _..- ,i
poeUi elle dlsse-lhc que era uma chimera Neslc da, bem que nao tlvcsse
querer alcancarnomc aem oaoccorro de ou- irabalhar, Tristao fci o mesmo de son que
tres, 118 da guarda nacional dealacada, e -l,s
do lercclro baUlh.o de artilharia. Alm dea-
las cxlsteui mais 233 do corpo de polica.
Acham-se neata capital 3i8 prafaa de primeira
llnha, e Il de polica; e nos diversos deata-
eamenloa do interior 308 de liona, e 82 do
corpo de polica. O governo imperial inau-
,1 mi recollier corte todos s officlaes e pra-
vas do quinto batalho de fusilefros. Tenhu
felto marchar os que exisliaui nesta capital e
destacamentos mals pioxlmos, c del ordeui
para te recolhercm 122 pracas que exlstiaiii na
Chapada, Riachao, Pastos-Bous e outroa luga-
res Prla dlffleuMade das commuolcac6ea. c
long distancia que ficam case lugurea, nao
tcm anda chegado catas pravas, maa ruppo-
uho que actualmente devero achar-se em
Caxias eom destino a esta cidade. Tarobrm
existe ordem do Exuu Sr. ministro da guerra
para se Ir despeusando do aervico as pravas
d* guarda nacional destacada : reduzi eau for-
51 fu mo o permiltlain as neceasldadeado ser-
vido. I'or outro aviso inandou o mesmo Ksiii,
Sr. ministro organlsar a trreeira companhu
1 de pedestres creada nesta provincia: a falla
! de olliciacs cm ciicumstancias deserem^no-
| meados iem-mc inhibido de dar execuco
esta ordem t,lo proiiipiamculc como convi
nha.
A guirda nacional est intelramcote desor-
gamsada uo interior da provincia : uao posso
por isso apreselar a V. tic. o mappa geral da
misma guarda. Exped circular todos o
ebefea exigiudo rela<;es nomiuaea doa ofnciae*
dos dversoa corpos, aui de nomcar os pon-
selhos ;'i ih'h-.i. .> m i dar execuco lei
nuvltalma <>a reforma della. At o dia cm que
passcJ aaduilnistracao a V. Kxc. s havia rece-
bido do 1 niin inda me superior desla capLal
as ditas rclafdt'S cm que vem mencionados
lli utlieiae.
Acham-sc actualmente neste porto doua do
navios pertcnerntes divlsao BAfal po norte
que sao os brigues-escunar 6'uararupi e -
poWnt. Velo tambein do Para para ser aqu
al gada a barca de vapor Cutlpu'it, que bc
' aelia encalhada na Praia do Desierto para rc-
ceber o concert de que carece.
Ouanto aJii.inist.acao da fazenda proviu-
eial em poucas palavras ser V. Exc. informa-
do doque mais uipoita saber, isto lie, i
tem-se 1 *_i pnlualmcnte os servidos presta-
dos, e exisia cm cofre, no da da posse 1!.
V, Exo um saldo de .'I.V.'.'-Oi'.'it rls, que ter
de ser elevad- a 4i:2iO/OOU ris logo qui- se
rce ilba au cofre n alcance do fallecido thesou-
relro, para u que se esl procedendo s com-
peten tea diligencias, A reuda provincial tcm
ido em progressivo augineuto desde o exerci-
co Je 1S4H18O at o actual. IVaquellc ar-
reeadou-an 2i2:t3|875, no de i84lJIfu ris
277:678^765 c nos onc incoes do actual, rcio
Jii \:,:\fi72, inclusive 22:35>U93 de saldo que
passuu do cxrreici-* anterior. Presuuie-sc que
al o lm do excrcicin se rrecadar mais rci>
1l):U)0/i'0Oii, o que elevar a arrecadafiio total
2%.23! 1^372. Assim calculaudo-se a despe-
/..1 que ,' ter de (niel uo ultimo iiic do auno
flnaueeiro pela que $c tcm feiio bm primeiros
on/.r ine/.es : e rllctuada a arrecadaco presu-
mida, ha veri nrovav luiente at o fui do
exerelelo um cscesso de sesseuta conlos de
reeelta sobre adeapeta; cunlirmanda-sc as-
sitia n jui/.o que cmilti no relatorio do auiiu
passado por occasiao dai apprehcnsdea que
entio l.avi. acerca da iusuHicieiicii da reuda
para faer faca despexa decreta'la para o
corren te eserclcio. Kste satisfactorio resulta-
do he devdo cm grande parte ao lelo c acli-
vidade do digno Inspector do thesouro, Luu
Miguel Ouidros, que eom notare I dedicado
e assiduidade me lem coadjuvado no empe-
uho de mclliorar a arrecadaco da renda c
liscalisacjl' dos diuheiros pblicos.
N;iu tenho leilo uso da autorisafio que mt
concede a le provincial numero '.;i. para rc-
loriuar o thesouro. Eutre os papis que en-
trrguel a V. Kxc. lica o parecer dado por doun
membroa da eommlaafio que havia uomcado
para examinar esta reparllcao. Em vista dtl-
[e fai V. Kxc. o que entender mais convc
uieute.
As obras publicas geraes acham-se cargo
do m.ijitr graduado do imperial cor,>o de en-
genheiros, Joan Vito Vieira da Silva, unid
Mi 1 il deaU arma Amis Importante dcs*as obras Be oeaesdi
Sagrado, cuja e da por se !v.ii esgotado a quanlia par* 'da
consignada no crtenle anuo luauceiio Por
lalia de cicdiio nao sa^tcm continuado us
concertos palacio do governo, assim como
nos do hospidl regimcnlal da Madre-de-eos,
e da fortaleza de Santo Antonio da Marra.
Tambeui faz-sc necessario cuidar doa couccr-
[ns da eathcdral, que fcou muito arruinada
com o raio que cahio sobre a ierre cm II de
malo do auno passado.
Ten^o roaresenlado ao Gaverno impui ial
so'irea necossidadede lodas 8las u'Tds, -
viandoos orgamontos das dspezas cun el-
l.is ncc-ssains. v Gs, uciinra na . ia os ojciorecimentos do quo precisar a este
re*peito. Coucluitio-si os concerlos d.i
pharol do Itacolumi na impurUona do
5:577,6.10. Esta obra fui ex'Cdtada sob a
di recalo lo di^no capulo do porlo o capi-
tlode fragata l.uiz Cartand de Alueii...
oiiiiiv t in pelo Ajudantc da Capitana o pri-
meiro tmontd Sovonauo Nan s. Ao dito
'.ipii.-iu do Porlo msii le1 entregar o railo do
.- v '-i aheilo no crrente exorcicio pai 1
i'uiuviii) d*i diarcs 111 un pelas sele huras menos um quarlo, eslava Hvrt
para icccber o graudc Sr. de sobr/casac prcia
ou azul, pois fui com es'c trage que o portciio
pintara o deseonhecido.
Tristao liuha Jd bastantes rclacdc* cm Paris.
por iso o auuuncio de urna visita nao o espau-
lou ; todava era com uma certa emo^o que
esculava cada rodar de carruigcm na ra, ra-
da ruido de passo sobre a escadd do botcL El-
le perguntavaa si mesmo quem poderft le
um I ulerease bastante poderoso em cncontra
n para vir assim prucuia-lo dua> vezes uo
dia ; eslava iuquicto. agitado, e quando na
pndula de seu pequeo salo deram se te ho-
ras, es l re mece U 01110 se um bruldoslnistro t*-
vcsflc sbita.nenie rcioado aos seus ouvidos.
Algan minutos depois, elle oiivto o passo vi-
vo c lirmc de um houiem mo^o cquail iuuk-
diatamenic balteram-lhe na porta.
Entre, dase Tristao levantando-ae. De-
pois precipitou-sc ao encoulro do visitante,
pois llnha rcconhccldo a Simao Ragonncau.
Simo : Tristao exclamaram ao mesmo
lempo os dous mauecbos lancando-seooa bra-
cos um do oulru.
Que fell acaso !
_ Vosst nao me esperava. Venbo passar o
invern cui Pars,
Taes forain as prlmeiras phraics que Iroca-
rain, ou antes que prouunclaram siinultanca-
111 -me os dous amigos. '
Deuie noticias de minha irma, disse
depois Tristao fazendo Simo sentar-se em
uma poltrona e collocaado-e ah ao sen
' Trago-llie urna caita della l aqu esl.
Mas como val de saude ?
Cen.
n -nie |iniiiiiem notlolaade todua os meu
amigos* do Sr. su pai. do hom abade Vlalard,
dos d'lgornaj, dos Hrlant
Todas estas pessoaslicaram lio i,, e cucar
regaram-me de lembra-lai sua memoria.
Posto queeu nao te nha visto os Briant, toda-
va a Sra. sua irma disse nic que n.io o caque-
t


as
estrsd, e ni praca de palacio, so i Jo l des-1 Lisias pecae do proceeio, e Anda* ai alle-
pea daquella falta pola cala do estsbeleci- pcesgr e contra, icado adrogado do ro o
meato, e i dests pelo cofre provincial na "x1?' "'; .
i mportancis do 87,200 rs. *" P""* < rotatorio da causa e en-
Tambera >e fez por meio de srremstacSo Ue* COD"lh,JS|TOS
umcurrslnovode pelraecalno maladou- 0rio MsnoelRodrlgues Ferreira da Mot-
ro por 11950,000 rs, a acha-5e em construc- ti, pratlcou o facto de que lie accuiado. de ba-
cilo pelo mesmo systenn a casa da matan- ver uaado aem liecnca de faca de pona ?
ci e arrobando, que foi contractada por 2. O rio prailcou o mencionado facto i
churas acarretUo para o dito canal muito ]945,5O0 rs. : tendo concluido a terceira nolu.i M t
dillicultSo e airazSo os t-abalhos. Tem-sa parte da obra mandei pagar ao arrematante v *H*,u!,em clrculi
2:27S,500 rs. afim de dar-se principio i obra
do phnrol de Sanl'Anna,
Quaotoas obrAprovinclaeeJachSo-ae ac-
tualmente etn andamento por mcio do ad-
ministracSoa seguintes:
Primeira. Canal do Arspspahy sob a
administrac.3o do cldadSo Gentil llomem
il'Almeida. Poderla estar muito adiantida
esta obra: masas areias queasaguas das
2
despendido com ella no correnle oxercicio quantu correspondente na forma
ateo fin de malo p. p. 50:424,397 rs Nos- contracto.
do
O jury responde ao prlmelro quetlto, nao
por a votos, ao segundo, nao por 10 e ao ter-
tasomma se cha incluida a de 19:200,50) Tenho a satisfacso de participar a V. Ex. celro, nao por .
rs importancia de jornaes capitalisados que no da 31 do mez passsdo chegou deln- o Sr. Pr>sidni avista da dedillo do Juiy,
que se convertnm em divida publica em latera o vapor Caliente, construido do absolve oreo appellando da aentenca para o
ronformidadedoart.32dalein.272. Tem-sa ferro, e destinados navegacodo rio Itapu- supremo tribunal da rclacao.
cmitli lo por cont desta divida 113 apolices curt. Noeusaio que tom de fazer ama- Rpn-irt;"!r di Pnlirii
de 100,000 rs. cada urna no valor de nbda pelo rio Bacanga t-ra V. Ex. occasiilo u"al la>
11 500,000 rs. : resta a oraittir-se7;690,500, de apreciar a superior marcha deste vapor,
eoquemaisaccresceratoflaj docorrento oa rapidez com que vira de bordo : aleni
../ das vantagons que ao commercio e naveita- ,.
'"Nhosora intil saber que.despez. lol.l Co podem resultard. .cqul.lego deste bar- 3ZglfctXXSS.
rom este canal foi oreada em 131:000,000, co, lie elle mais um clemente de ordam que csiar pronunciado; a ordem do delegado do
o que at o fim do abril ultimo tem-se des- fjca na provincia. Louvoros scjilo dados aos primelro disiricio, o Portuguei Antonio load
pendido acerca de 200:000000 rs. coma diguos dirocloras da companhii que tanto Airea, porgedme de furto; a ordci do subde-
PAIITE DO DA C DE SBTSMBRO.
Foi preso : o crilo Simao, por embriague!,
Idrm, do ti i 9.
"rao (Icaria muito imperfeita, muito a quem
do seu mrito. O phaiitaatlco sublime do
eximio poeta allemao iloff-mann no fica
alm do que se observa nesta composicSo.
Emlim, para analisir, para comprenender e
diflnir este drama, be mytter a penna do
seu proprlo autor.
Dillicil o mais diOlcil se torna este mysto
rio em seu desempenho no s pela sump-
tuosidado de suas decorares, machinisnio
complicado, como tambera pela suhlirtii Ja-
do do carcter de suas personagens; e anda
mais entre nos ondo se acna lo atrasado o
theatro. Porm ura bomem appaiece para
saonQcar-se, calcar o vencer todos os obs-
tculos. OSr. Guimarfies director empresa-
rio do Apollo (sabemo-lo com certeza) j
trabalha para brevemente leva-lo a acea,
nSo o ha espntalo a somma enorme das
despezas, nao o ha espantado o Irabalho da
difliciltma parte de D. JoSo, porque o talen-
to nnnea esmorece, e o homem desinteres-
sado nSo trabalha para si; mas para agra-
dar a outros: e sflo estes dous predicados
que mi ni mesmo os seus mais ligadaes ad-
versarios contestam ao Sr. Guimores. Af-
me coadjuvaram na cxecucSo desta. em- legado da freguciia dr San Frcl Pedro Goncal- ludamos desde ja ao publico desta cidado
melado de toda sobra.
O maiordoenaenheiros JoSo Vito Vioira presa. ve., o manijo francs Sicot. a rcqtiisicao do
da SHv nao ten? .inda prestado ,s infor- A secretaria da presidencia acha-se pro- %tt!SS%ttiX*E
macos que em datas do 11 de Miembro vido de bons empregados. Durante todo o ^tSgSSSSSSMS^mwS^S.
doanoopasssdo, e 24 do marco do corren- loappaa minha administrarlo mostraram csciavo de Gabriel Germano de Aguiar Mon-
te Ibe exig acerca do estado dest canal olles inlolligoncia, assidui Jadee zelo pelo tarroios, para oorreccio ea do subdelegado
parasatisfazero aviso da secretaria d'esta- servico. da frcguczla da Boa-Visto, Joaquini Jos de
do dos negocios do imperio datado de II de Terminando aqui esta breve exposicSo, Sani'Auna, os cscravos /adiaras |c .Manocl,
outubro do dito auno lindo. espero que V. Ex. hoja do rolevar as faltas sem deelaracaodo motivo.
dem, i/o da 10.
que desde a primeira al a ultima decora-
do ha novidade, pois que nSo apparocer
urna s que nSo seja nova, e somos disto
informados pela pessoa eucarregada desse
tra balito,
ii in como as docorafes os vestuarios,
silo todos novos ; omlim, em nada deixade
serMttefelti a menor exigencia do drama.
Deseemos a estas minudencias porque, co-
ajPVIII 'lili n "a pui ra* o ms|iu,--------------------------- -------
com ella leila foi a piincipio englobada com Olimpio .Machado, dignissimo presidente
a do canal ; mas tenho dalo orden que desu provincia
seseparealim de conhecor-se quanto toea
a cada um. Achlo-so empregados nestas
duas obras cerca de -tu trabalhadores
parto livres, e parte escr-vos. Picando o
Estreitoals'uma distancia do canal, e no
podrndo por lsso o administrador Jeste ins-
peccionar convenientemente as obras da-
quelle, nomeei administrador do Estreitoa
Darlos Joaquun Gomes l.indoso, quo t tu
preenchidosatisfactoriamente os seus tic-
veres.
Terceira. Theatro l.'niflo. Segundo
a aulorisac3o dada pela asscinbla provin-
cial na sessSo do anno panado contraclei
com a viuva o herJoiros do blcuterio da
Silva l.opc Varclla a compra da n.cttde do
theatro que I lies pertcneia, pelo mdico
preQO de 7:000,000 ra.,e mandei proceder
aos cotcenos precisos pan o por em ola lo
Uonorio Vertir de l)'\z:iedu Coulinhu.
Do puOlicadvr Marense de 2 de uyoitti do
i85i.;
DIARIO E PERYIMRU
INin. ti ur y.ETJCiBno DE 1851.
PERNAMBUCQ
JUUY DO KKCIl'E.
Tem sido recusadas n'slcs ltimos das as
_____m notas diheeradas de um e dous mil rcis exis-
li'iilcs na cirettheao. i -.. i h l i qual ara-
sao lufnelenie de un prooedlmento d'esta or-
dem, em circumslaaclatregularea, cmbar.trin-
SETEIM du as iransac^rioiordinatlai (da vida, c empe-
dindopor coiiaeaufntea atisfaeSa de 3uas mais
presarlo do Apollo que
sidio algn), com tudo isso se abalauca a
dispeiMurcom um dramA como o que nos
oceupa. Gertos estamos do que, n si. Gut-
marScs quo assim pralica he porque muito
coulia no publico desta cidado, mysler he
pois quo este publico no o illuda cm mu
'expectativa.
COMMERCIG.
AM'ANDEGA.
Itendimonto dodia 11.
Descarregam hnje 12 iletelembro.
9:859,904
3,' SESS.iO, or.DINAitlA EM 5 DE
UHUIIK 1851.
l'reiiilcncia do Sr. Dr. Manuel Clemenlino. urgentes ncccssdadcs.
Promotor Merino, o Sr, Sonsa Garca, Se oinoestado,eincrueve achio as referi-
tidvogado.a Sr. Joaquun Francisco Duarte. dainout. Ihea nio permita mal prceneher Carca ingleza Mary Quem cfseol mer-
A's onie lloras da maohfla, leila a chamada convenientemente as l'uiicces do numerario, cailorias.
acham-se presentes40Sr*. Jurados. em tal eaio oremos, que derem ellas ser leva- Escuna brasilira Galanu Mara -- dem.
O Sr. Pretidcnle : ADrc a sesso. das a ihrsouraria, que de ceno no peder re- |triguc brasileiro -- Deslino gneros do
palz
RECEBEDORIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Rendimento dodla II......192,310
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento dodia 1t,.....984 019
----------------1 i i smesaaBsam
Movimento do porto.
Naviot entrados no dia 11.
Parahyba 10 dial, hiate nacional V7 l|2 toneladas,ineatre Vlclorino Joi Perei-
ra,equtpagcm 5.carga loros de mangue; a An-
tonio da Costa Ferreira Estrella. Passageiro
braailelro. Leonardo Antonio de Lima.
Lisboa* 31 dias, brlgue portuguez Coneeicao
dt Mari*, de 194 toneladas, capito Antonio
Pereira Uorget Jnior, equlpagem iH. carga
vinbos c mais gneros; a Tilomas de Aqulno
Fonseca c Filhos. Passageiro Portuques, Ig-
nacio Jos1 Muoli.
Navio sahido no mesmo dia.
Parahyba hiate nacional JVosia SrnAora du
A'ttvi. inestre JoSo Francisco Martlns, carga
carne c faiendes. Conduz urna eatrava crl-
oula.
Phlladelphia --escuna americana Emrnij, ca
pilao \V. II lleron, em lastro. ____
EDITAL.
O lllin. Sr. ollicial-inaior lervindo de ini*
pector da icaoitrarla da fa/.eiida provincial,
em cuinprlmcnto da rcsohifo do tribunal ad-
ministrativo, manda fazer publico, que no dia
)8 do correte val novamenle a praca para ser
arrematado perante o mesmo tribunal a quem
mais der seis moradas de casas que couberam
fazenda provincial cm pagamento do sello de
bcranca no inventario de JoaquimLuii de Mel*
lo Carioca, e que na conforimdadc da lei foraui
adjudicadas a ni es m a fazenda, sendo 4 na po-
voacao dos Afogados ns. '24, 2(5, 28 e 30, avalla-
das em l.niii. rs., c duas na ra dos Pocos ns.
I.) e i", avahadas cm 260,00) rs.
Os coticorrentes comparceam no dia cima
indicado pelo mcio dia na sala do mesmo tri-
bunal.
I. para constar se mandn aflixar o presente
e publicar pelo- Diario.
Secretaria da tbesouraria da fazenda provin-
cial dcPcruaiubuco, 10 de setembro de iS.'-l.
O secretarlo*
___^_______^4nionio Ferreira d' Annunciafo.
Oeclaraces.
l'roccdosc ao sortrio que tem dejulgar ao cu*ar truca-las pir" bia especie, uu por outras
r-f.) Ii>;.'|iiiin M.iimri ila Tu-tl nli', jirci-i, forro, notas, que estejao perleitas ; porquant), cm-
aecu-tadopor havrr dadoum soeco em urna par- bora nao teja pofilrel, cjiiio tem is otivido di-
de IrabalHar. A asSHfii'blca atonsou tatn- Ja' 1c fora despejar um oriuol no pateo da zer. venlicar-se por ineiodo talao a verdade ou
bem a deatM'za de j 190,880 rs com es s *' ,, ftliitUdedameauM, acta por isso de.xar.ade
concertos/ ...as recoohecendo-w a InsuH- doSesrI\cla0J cor:sclho c *** do Ju"'c' s^r a. *++**"* ojwtfca, a par da v.oia-
i'iotii 11 ile.-U quanlia, por ser necessarin
i ni i 11: i> i" >
Cilera franceza Editli, vtnda do Havre,
consignada a ordo n, manifestou o seguinle:
50 barril, 50 meiOS 1,1"- manteiga 20
renovar qu?si toda a obra de madeira, abri
ao thesouro um crdito extraordinario de
2.000,000rs. tara continuado dos concer-
tos. Tem-se despendido aleo lim de niaio
p. p. 6:380,000 rs-, quanlia em verdade mu
diminuta em compara^ao dos Irauallios ja
leilos. Esta obra tem estado sobaimtno-
dinta ingpect;3o do director das obias publi-
cas Tiberio Cesar de I.Tnos, que na sua
oxccui'.'io se tem eoipregado com muito
'/elo, e ns*idui i;t I", O que toca a decoac,,1o
e.io do mala iloemne empenlio da boma naci- caixasqucijos, 39 barri er*20 ditos alca-
nal, o recuar-sc aob um tal pretexto o seu lian, 1 lio gigos batatas 30 barricas f*ri-
troco, faiendo reoahlf d'esl'arte sobre os nha de trigo, 100 caitos cerveja ; a ordem.
O Sr. J'rcsutiiilc la/, ao reo o sepilite
INTERROGATORIO.
.1: : Como se chaina ?
lt> : Joaquim Manocl da Picdadc.
Juii : -. yue idade tem ?
II'O : -- 2t annos.
7ui: : Sabe 1er ?
Re : Nao, senhor.
Jni: : sabe porque he acensado "
Reo : ~ Sel, slui, senhor estando no pateo o troco drllc por qtialqucr modo, c cm lineites, 2 ditas lerilos de soda e diversas
da Penha conversando com outro enmarada, qualquer circumstantanea, seria arruinar o me'Cadorias, II ditascha, 1 dita teci los de
ippareceu um vulto c eu indo icconhcce-lo, pal/., abalando a conliinca publiea, c di.'l'rau- |;"j| j ancora, 1 crranle de ferro, 1 barri-
paiticui.ires tuna perd, que au o thezouro
nacional deve lotTrer.
Nao s.-iii os particulares os que devem ga-
rantir i tliesouiaria a verdade das notas, lie,
pelo contrario, a thesotnaria quem o deve
garantir aos particulares. O papel moeda
lie urna divida sagrada do estad, c refutar
I caixa couros preparados a A. I..
Strauu.
Sumaca lirssileira Flor do Kngtttm, vioda
da Rihia, consignada a LUZ Jos deSa A-
raiijo, manifestou o seguintet
24 balas e 26 volumes papel, 1 caixa al-
e oorrcu e cu pucbel-lne pelo tintine cotri dando directainrinc as lorinas dos cidadaos. C1 ronl um i bit da 1 barril miss?nga
acha-se cargo do prnfe-sor de cscul tura atr.iz delle, elle cabio c gilioii aont del-rei, c Kspciainns, pois, que detapparecer o pa- Vl e dcstnho da Casa dos educandos Jos do PPareceuentaoo homem que me prenden. pico, que con.eca a manifeiUr-ie na popu- e'diilli i" n Vv! cairas charutos 27 Tardos
Jui; : i onheceu esse vulto ? lacio, e que, rcslabrlecida a conlianca pu- "rdinho o Ji5 caixas cliarulO, larooa
o :-- N o, senhor, vim a coulieccr na ca- Mica, eoutlnuaro as nptas de pequeo valor tecidos dealgodlo, 30 saccuS lio de dito, 1
sa do subdelegado.
Jni: : Bata pessoa nSo lui ollendida ?
Jiro : NSo loi ollendida, nao, senfior.
?.u'z.: .WemouTlo diicr, que ilrease
Albuquerque Cir loso Homem, quo espon-
tneamente se olfcreceu, c tem mostrado
bastante tnlelligencla e pratica de lies tra
balhos, sendo coadjuvado por qual o edu-
candos. Todas as obras oslao adiantadas,
e lalvr em setembro futuro possa o theatro ollendida?
comecara trabalhar. No pude concluir o 'M" NS?, eenlior
ajuste que linha entabolailo como profe -
sor Antonio Luii Mi para leeocirregn da
administiacao do tueatro, c un a obriga^ao
ile organisar urna ompanlnn habiliiaJa
para representabas lyncaa e dramalicas.
sido
pes-
Ji'r : OSr. nao teve lula com cssa
soa !
Heo : Nao, senhor.
Lidas as pecas do processo c lindas as alle-
gacoca pro e contra.
Ir. Frettdentotn orelatorioda causa c en-
Comuiunicado.
Na socrelana achar V. Exo, as propostas do trega aoconselbo oiqueallot, c avista daa res-
dito orofessor. postas por este dadas,
Sr. Presid nle absjolrc o reo.
SEGUNDO JULGAMENTO,
Alem das obras quo HcSo menciona la
ach8o-se em andamento por aJministra(3
gyrar, eser aceitas, cvilando-s'u assim crear cadeira de arruar, 4 duzias de toros doja-
um embanco tcrrivcl a aclividade da clrcu- caranda, 143 saccas caf, 5 di.as cola, 68
lacfio, scni que para lato baja o menor funda- fardos fumo, 1 eaix.lo caixinbas abatidas,
"i' "' i barrica quarlinbis, I mesa, 800 quarlinnas
a granel ; a ordem.
1 caixa tccidos de algodlo ; a II. Cibson.
79 fardos ditos; a liussell Mcllors & Com-
ptnhii.
1 embrtilho miudezas ; a J. Tegolmoyer.
20 gigos champagne, 2 caixas cha a J.
II. [Sierre& Companhia.
7 ditas garrifas de vinlin, 2 caixOrs im-
pressos, I caixa roupa, 2 carteirao, 1 es
,' TJom "' ",' a'""""tr"'-^ Manoc, uoonguc, Ferreira ott. accuii. ,c louo f''S. t"'1 P'-^ia o to lo o arrojo Companhia.
.S i i'' l"",ri','e",S'3""1" do portar .Ido Veontrado com uiS'fa"a de '<" Pasamento do aulor. Sim-porquc o 520calxinh* cherutot;
diacOesda cidade, cm que eslao eniprega- ponu. tnvslerio de quo tratamos be o que hi do d Cr.
nos os presos condimtlados a gales. Acal- Depois de sorteado o consclho c prestado o graidc,sub!nicyriticofpcrmillam-nos a ex- 1 caixa ditos ; a John Pt
n. JO.Vd DE MARAA.
Mysicrio em 5 setos, 7 quadros, c2 inter-
mo lios.
A hnbilissima penna do poeta dramtico
Fttncez Maris A. Dumas, por certoquona
co1nposi5.il) ileste myslerio tetrat tu lielmen- pingarda, I volumo du baeta; a J, Crabtree o;
" impanbia.
520 oaixinhas charutos a Joo francisco
(.ida di mis do Sol oreada em 3 271,871 rs
tem-se letto 17" bragas quadradas com a
despeza de 1:110,400 rs. ; pelo metho lo an-
tigocustkva cada brai;i quadrada 13,000 rs.;
pelo novo sysleina quo cstib leci costa
apenas 1,000 rs. mais, sendo alias muito
mais perleitas e dujyvcis as obras Icilas ^or
ust ultimo syslcnia, como se podo verificar,
comparando-se a calcada enliga desta mes-
ma ra com a nova.
AchSo-se concluidos as seguintes obras.
Niwlamento e aformoscair.enln da praca
ila assoniblca faltando nicamente estucar
es paredOes, com a despoza do 3:t22,300 rs. f,Ci, /
Calcada da ra de Sanio Antonio com 100 nd,
bragas qusdradS: foi orea :: ctr, i:soo,oou
rs., edespendeu-se smente 585,060.
Concert da ra da Clcala, importando
em 281,020 rs.
Concert e calamento da 1111 de Naza-
rolh com 250 brabas quadiadas, e despea
de 780,320,
juramento,
O Sr. 1'ri.idilt la/ o seguinle
INTERRUGATORIO.
- Coma se chuna .'
-- Manuel Itodngucs Ferreira daMclta.
~ Que idade tem ?
17 anuos.
Sabe Icr /
-- Slm, sen'uoi.
No dia 13 da novembro do anno pas-
sado fui encontrado pela patrulha de policic .'
Rio :~ Fui, slm, senhor.
Jui] : Tralla uina laca de pona.'
Slm, senhor.
Tinha liecnta para andar com cssa
Nao, senhor.
Ful casa a rallo porque loi preso
Juii
II-
Jui: :
Itro
Jui: ;
ro :
Juii I
Ho
Jim
Sin
Uro
- Foi, siin, senhor.
Jmi I Porque trazia cssa faca.'
ft" : Purquc morando na ra do Apollo
U'uiua venda cm que sou caixeiro, appareceu-
"- um dia uinficgiiu do imito, c como nao
se podease demorar em rasao de le de sabir a
barcaca, deu-mc urna faca para mandar amol-
Calfada em frente da quinta do baro do llr. licandodc manda-la buscar depois. Eu
llagc; iiivelanieiito da pi,n;i o'.xlegria e do del a faca a um barbeiro na Lingoela, c jias-
l'oingdest.
pressBoj no genero phsiltastiC-theatrat. Es- caixBo ditos; s Manool Antonio dos San-
ta c iinposiQio loca 10 conejo, dispertan los Pontes.
sent otilo religioso, deloita a phantasii, o > llitoS ditos; a l.ima Jnior & Companbi.
va i al ao terror, He a realisacSo do tuvo- lito ditos ; a Manocl do Amparo Caj.
roso sonta ir do crodulolio o phintasiir do Sil < aixinhas ditas; a L. Schulcr o, Coin-
pui'lah :a incrcdulidade do ntheo e linal- pnnliia.
mente a exaltadlo, o xtasi daquelle quo se csixas ditos ; n N. Willerm.
emborecooa cuntomplafSu da nalureza.no icnixao e 1 embrulbo ditos a Srliaflioi-
amor do Omni ptenle. O sismar da virgem, lUn Tobler.
na solilHo o silencio da nolto, pobre do 8 caixOes rap; a Domingos Alves Ms-
amor, conliecedora do vacuo de seu cora- tbcos.
580, innocente pora dic:rni-lo, ignoraute caixinba calcado do lustro ; a Poy Hi-
para aprcnde-lo, e orphaa porque vive s na messego.
sella de um claustro, so ve roalisado na par- Hatificar.ao.
lo de Sror Marta. n rnr,.rE.lrnPn(0 dn bri(;ne ,v eri,,,
A inconstancia das ondas, a Torca de urna r*tnelora, precdeme do Itiode Grande do Sul
orupco vulcanice, o amr-igar du tigre, a vem consignado a HaJlar U Olivcira c nao a
falsa di/Gura da liypocresia, a V0fita umphan lo da cluca(3ocosa vencida pe- tcm-
los pnjuizoso luctar da conscicncia, o CONSULADO GERAL.
remorcu quo nasce para lugo morrer bor- Itcndimonto do 1 a 10. 5:801,297
ila do una sepultura, a conversSo do atncu, IJcmdodiall........ 535,117
o terror do BClSOiatiCO, o prodominio do --------------
uma t'adicc&o, oorgulho feudal de anligos 6:339,714
lempos, e a dis-oluc>.> c 1 toja a sua forja, .......-------
ludo islo soto junto, acerrado nopeitudo DIVERSAS PROVINCIAS
um s homemI). Joio-peilo de ledo onde Rendimento do dia I a 10 561,723
O vapor brasileiro S. Seba$-
lido, commandante o primei-
ro lenle Antonio Xavier'de
Noronha TorresJo, deve che-
gara este porto, vindo dos do norte ot 18
to correnle moz de selembro, e seguir pa-
ra Macei, Rabia o Rio de Janeiro, no dia
seguinle.
REAL COMl'ANUIA DE PAQUETES INCLEZES
A VAPOR.
Espera-so o vapor Tay dos
porlos do sul 110 dia 20 do cor-
rente mez, eseguir para Eu-
ropa no da soguintc, para pas-
sagom dtrijam-so a agencia na ra do Tra-
picho Novo n. 42.
O brigue brasileiro Novo Lobo, recebe
a mala para o l; o de Jinoiro amaiiha, 13,
as 5 horas do da.
-- Pelo secretario da cmara municipal
previuo-se as irmandades, a que fram con-
cedidos terrenos, no comilorto, para cons-
truceo de catacumbas, que, para qne se
possao lavrar os respectivos lernios, he pre-
ciso quo a mesma socretaiia tenha sciencia
do quem so seus procuradores, apreson-
lando estos, procuradlo informa.
Corante o consellto da administradlo
naval, tom do contratir-se para forneci-
uieiii 1 dos navios armados, a compra de al-
guosalquoiresdo farinha de mandioca( me-
d la mitiga ); por tanto convnla-se a quem
possa inleressar a dita venda de comparecer
as to lloras, do dia 13 do correnle, na sala
do suas sess" IS com as amostras, que serSo
de ptimeira qualidade, e pioposlas decla-
ran lo o ultimo pre?o.
Perante a cmara municipal desta ci-
dade coulinuara a estar praga no dti 16 do
correte o imposto das afincos, o odas
medidas de farinha dos merca los pblicos,
aquello por 12:450,000 rs., e esto por 1:151/
rs., precos por quo fprsm arrematados 110
atino municipal expirante.
Thealrodc Santa Izabel.
OITAVA RECITA DA ASSIC.NATUIIA.
Sabbado i'idc selembro de 1851.
F.xpcctaculo variado de dramtico, canto c
danca.
Depois de.....1 das meihores onvcrluras. pe-
la orchestra, acoiupanhia nacional represen-
1111.1 o muito appiaudido drama cm cinco actos,
ornado de msica.
D. CF.ZAR DEIIA/AN.
A Sra. D. Manocl a representar a parte de
Maritana.
No '.1,1,1,1 aclo durante o festejo no palacio
do marque/, de Monleliore. havero os seguin-
tes pedacos de msica e dauea.
Cavatina da opera Snnirainydcs pela
Sra. Carmela Lucci. Cavatina da opera--
Cuerete Borgia pela Sra. Landa La Manola
danzadas
colhldo para nena noile apreientar ao t.
tavei publico da quem espera toda lndi'pel-
ela e protecie. "
Principiara i 8 horai.
"gen.
Avisos martimos.
Para o As seguir com brevidid.
brigue Bailino recebe carga por freles mu,
baratos qoem quiser carregtr dirija
ra da Moeda n. 7. ''
-- Para o Assi't sahe al o dia 20 do corren
te o brigue Feliz Destino: quem 00 oipsi"
quizer carregar ou ir do passagom, diri,
a iu da Cadeia, escriplorio de Manoel L,,
calves da Silva, ou a bordo do mesmo 1 ir
lar com o capitn.
Freta-ae urna barcada do 20 a 3o c,
xas, para ir 10 Aracaty ; a tratar com Id'
noel Dias ns botica do Vicente JosT
Brito. "e
Vende-se ums barcaca, que pexl om
20 caias, com todo o aparolho o iocon,|,
promrta a soguir visgom para qualquer ni,'
to : trata-so com Victorino da Cosa Mour,"
na ruado Liyramcoto, luja da seis portis'
Leiloes.
LeilSti de miudezas e ferragens
Kalkmanu & IrmDos faram leilSo porm
lervoncao do corretor Oliveira de grlnj
sorlimenlo do armas, pregos, faefles, espi
dss, estribos, thesouras, caivetes, eS0,"
Ihos, lamparinas, trancas o franjas de seda
de 1,1a edo algodSo, cadascos, litas de iif.'
tas, desatina lisos e lavrsdos, de retroz da
13a, agulhas, alfinetes, palitos do fogo, M.
colas, briuquedos. oreias, luvss, retroz sc
ringss, carapucas, botOes, susponsorios"
pennas, perfumaras, anzas e aratne tl
pescar, lata amarella, curdas de rame
obreias, papel de peso e almaco, e muiu
outras miudezas e ferragens : segunda-fsj.
rs, 15 do correte as 10 oras em ponto no
seo ai'iiiazom na ra da Cru'z n. lo '
Jos Rodrigues Perairs far leilSo or
inlervencJo do corretor Oliveira, de cerca
de 100 bsTricas de farinha de trigo, quB 5,
venderSo por qualquer preQo, sfim de po.
der fixar-se urna conta : segundo-relra,l5dii
correte os 10 horas da manha, def'ronla
da escadinha da alfandega.
O corretor Miguel Carneiro far leiljfo
no dia sabbado 13 do corrente, as lobo-
r.i-du inanliila no seu srmazem m ruido
Trapiche n. 40 do diversos trsstcs noiose
usados, candieiros, lanternas, vidroj, lou.
So, quadros com ricas estampas, um'cofre
o ferro muito seguro, e outros mu los ob-
jectos que seram entregues por qualquer
lance: assim como someto dia em ponto
ir,1 11 le Lo urna por;3o de charutos da Ui-
hia, o um carro de quatro roaas com arreioi
que serve para um ou dous soimaes.
O corretor Oliveira far leilao da raobi-
lia o mais objectos do lllin. finado vigario
Brrelo, cousistmdo em sofs, cadeiras, di.
tas de bracos, e de balanco, bancas dejogo,
mesa redonda, ditas de sof, commnda, os-
lante de livros, espelhos, qusdros histri-
cos, ombarca(3o de vidro, quadros com pas-
saros, ditos do borboletas, jarros com flores
ojnangas, vasos de porcelana para llores,
mangas ue vidro, lanternas, candelabro,
relogiodo cima de mesa, o oulros minios
objactos; sexta-feira, 12 do corrente as lu
horas, na casa onde morava, na ra do en-
canta ment n. II, segundo andar.
Avisos diversos.
Pede-so ao mui digno empresario do
theatro de Santa Izabel, se digno empreger
o seu valimento para com a Sra. D. Maeus-
lita Lucci, alim de quo esta senhora nos ue
o prazer de ouvi-la cantar a sympalhica
modinha nacionalAdorei urna alma impu-
rapois tomos firme 1: uivirc/i 1 de queeo-
llior por esto meio mais um Gordo para
reunir aos muitos que j oruam sua bem
merocida coroa. Esperamos que a Srs. I>.
Manuolila tSo dcil como he, no ee smu-
sar deannuirao pedido do Sr. empresario,
no caso de que osle senhor que tanto inte-
ressi mos'.ra por agradar ao publico par-
nambucano, acolba os rogos de seu afei-
tado. O Dileclanle.
Dcsappareceu no dia 7 do correntado
engenho Brejo da freguezia de Santo Amero
de Jaboat.lo, o osoravo Alexendre, cebra, de
idade 25 a 30 annos, marcado com urna be-
xiga em urna das faces, estatura regular,
pouca barba, tem alguna pannos prelos no
hombro direito, foi vestido com calca da
ganga j veiha, camisa do algodSosinhoe
chapeo de palha ordinario novo, levou um
cavallo com os signaos seguintes : caslaiibo
grande, fronte aborta, ps dianteiros bran-
cos, cimas bastante compridas, e urna boxi-.
ga proveniente de cmgallia, est> escraro
tem prenles em Iguarass, e talvez ahi ei-
pelos seboros Fiuart e Traballoni. I $'' S." W fty- f1Uel!e "?'"
No lim do drama a Sra. Landa cantar a ex- .u? *st* Praa a Antonio Iguacio do Rogo
cellcnic cavatina da opera Brnsol. Sagulndo- Medeiros, na ra do Trapiche, armazem n.
se pelo Sro Vasco uina aria de sua cicolba. 7, que sor generosamenta recompensado.
Terminar o cxpectaculo com a muito linda
e applaudida scena de mmica e llanca.
A FADA DA ROSAS,
Comccar as 8 horas.
lis bilhctcs acha:n-se a venda no lugar do
costuiue.
m pulidla um rorario de mulAer... Basta....que
cntao tai'M'"*" nos levara a dlSOripcBo deste mysle-
rio .. longo e be n longe, o inda assim mos-
Agencia de passaportes.
Com milita promptidllo e co'mmodo preco
lira-se passaporles para dontro efundo
imperio, o ttulos de residencia, ecorre-se
folhas, e despachsm-se escravos: oa ra do
Uueimado, sobrado n. 40, segundo andar.
- Agora que est prximo o primeiro
quarlel do Apostlo do Norte, para aiOlhor
andamento desta peridico, aspeisoasqus
inda nao satializoram a sua assigostura,
Theatro de Apollo.
8.* RECITA A ASSICNATUTA.
Domingo 14 de selembro.
Subir a secua o muio applaudino c insigne queiram ter a boodade de entrega-la a quem
drama cm 5 actos aprosentar recibo impresso o asstgnado, uo
CATIVO L)E FEZ. j que faro grande servio causa da liber-
l'indo o qual seguir-sc-ha a cuterc9>antc e 1
dado.
dem do dia II....... 2t,343 (ocosa forca ~ Precisa-se de um feitor, para um sitio,
---------------1 A ESCOMA DE MARIDO POR MODA. que enleoda de olaria : a tratar oa ra da
586,066 He este o espectculo que o director tem es- 1 Assumpc3o n. 36._____________
crin. Ol I quando o Sr. voliar,ser bem rece- Excepto smenle u ar. de Fouicy j mas Simio, com uma voz altectuosamcnte auppll- Quaudo Tnstao plntava a natureza campes- vieco profunda. Quaodo li o eu primeiro inerte e grosselra que nao recouhece eubore
bido. Agora amigo lalle-me de seus irabalhus, bem sabe que elle censura srinpre, lanle. Ir no mcio da qual sua Infancia e 01 priuiei- cnsaio, pensei coinu vnssc que nao chegaria ie- [ aeno aqurllet que tem consentido em ee faze-
dc suas esperancas 1 polasaberi que em sua L o douloi ? | Vossc 0 quer absolulanienle ? Poisbcin.' ros annos desua juvenludc sc linli.ini passado, n.iocom muita dillieuldade prirnclra ordem ; 1 retn ao principio escravo de leus odioa cegos, e
ierra natal, a qual esl j orgulhosa de con- Nao o tenho visto depois de sua partida, cedo ; mas sc ininli., condescendencia com seu cria-se ver a mais encantadora palsagcui c ou- boje que conheco lodo seu trabalho, crcio-o j de seos preconceiloa estpido*. Ohl sel que
ta-lo no numero de seus lillios, lodosscoccit- Ao principio esleve muito iiicomm .dado du- desrjo llic roubar nina llluso, Icmbre-sc de vir esses mil bruidos dos campos, cuja rcali- chamado ao mais bello futuro a que um bo- e qultesse consentir em lancar-lhe em paslo
(cria ni,nli, 1 irma sido li
pam do Sr.
|(Jue me diz
indiscreta que desse a conhecer os meui pri-
meiros ensaios ? Eu a censurarei cerlaincnte
por ieso.
K nao lera rasio ; rila nao
rante algumas semanas, ao depois teve mui- miiiha rcfiisa, e mo me odee por iiiinlu fra- dade be lio harmouiosa, cuja Icnibranca he tao mcni pode aspirar. inloaja t religiosa, meu amor da verdade, mi-
lis docnlcs de surte que todas as venes que lui queza, doce. | (.luem sabe se mo tenho dito ininha ulli- ba veneracio aos Himnos, ella applaudlria
a sua casa, sempre eslava ausente
E a m 11 i.v 1 .'
Tambein nao a lenho vislo.
Ella ainda nao cela acabada, c nao sei se a'Bu"s inczes que eu casasse com a Sra. Corl- |e mono
a publicare! jamis: dizein que he mui d Hi- na Biianl : o duuior cousentio 00 casamento:
cil, meu charo.....em lim meu charo Simio, "ias a "lulher oppoz-se a ieso : depois deste
vossve-ine cm um inoiucnlodc dcsacorocoa- lemP cllcs j nao senlcui tanto prazer cm
nenio. ver-nos.
Do qual espero queaaliia : c eu o ajuJa- Vossc amava a Corina ? perguntou Tris-
rci nietV. Cotilo vir estabelecer-me uciiebolcl li",
para ficar mala peno do Sr. Precisamente, ainda no ; mas cu cria
Vois licar com rffcllo mais perto, po- 'lae a"iar'ai porquantn ella tem ludo o que
rin nao tanto quanlo o ere, meu amigo, res- ,8rida' c lud que alleicoa.
"""".Jomo aiT e,nbarat- ~ p"le "a Procura renovar este casa-
opino aisun ment, visto que pensa que adiarla nclle a fe-
Dentro de poucosdlas deiio este uposen- licidade ?
lo, para ir oceupar oulro que aluguei perto Nao o desojo mais, respondcuSimao com
d.iqui na ra do Uouuaii; mas talvez possa tuna besilaeo que poderia fazer suppor que
recebe-lo em ininha casa, poli terei mullo cileassumpto de conversado lhc cea dcsagra-
maior espaco do que o que me he neccsiarlo. davcl.
Movemos de ver iuo, disse Simao ; e se a Ora vamos, Trislao, conlinuou elle, W
cousa poder arranjar-se, muilo conleutc fl- que esl desgoitoso de que sua rm nos des-
' "'' se a coubecer os seus primeiros ensaios, pode
-- Sliiuo, rcspoudeu Trislao, diga-mc fran- coufiando-me os seguudos, reparar agora a fal-
< ament o que se pensa em nossa trra dar- taquecllacomelleu.
solucao que lotnel. Deixe para outre ves, amigo; nao quei-
Todos em geral acharam mui natural que ra perturbar a lelicidade que simo boje com a
o Sr. vino sua idade e sua posleo, quizse sua vista, o que acontecera iufalliv.llincnle, se
ronhecer Parli; e agora que sabein de que eu nao justlficassc a boa opinijo que vosie se
modo einprega aqui o seu lempo, o approram, dignou fazer de meu talento.
Pronunciando estas palanas, Trislao diri- Quando, prio contrario, pinlava o lumullo na palavra? responden trislao com desanimo, ininha apoetasa, porque cu seria anda mu
gio-sc a urna mesa e lomando um manuscrito das cidades c as agacues das grandes mull- Minha iniagiuacao parece-uie gasta, a fadiga desprezlvel do que ella. Slmao nao coinprarcl
que em cima delta eslava, voliou a asscnlar- dfles, podia-sc pasmar 1111c tivesse j advlnha- de minha alma he extrema. Ksia gloria que gloria por este preco : anles quero Bear sem-
1 pre obscuro como sou.
Vos. he injusto, Trislao, em todos oe po-
yos, sobre tudo em nossa bella I-Vanes, ha 00
meio desta masa injusta e grosselra de que
falla, um publico justo e esclarecido, que julga
com calma e admira com consclaucla: pois
bem! he este publico que vosse ter por si,
sein que para conquistar suas alfeicdei seja
obrlgado a sacrificar-lc urna s de suas no-
bres Inelinaees. Este publico nao fai as re-
putaedes, elle as aceita, O mesmo nao acon-
tecer cm nosia provincia ; l estou certo que
sua celebrldade ser promptaineme incontei-
lavel, e se vossi quizer um da lomar parte nos
negocios do palz, nosso disiricto....
Elle preferir, responden Trislao com.vi-
vacidade, o primeiro cavallelro que se mostrar
enfadado de viver 00 campo, ou algum indui-
irloso que passar por hbil e porque lera o t-
lenlo de enriquecer-se cusa de outros. M
nao passarel de um poela, Uto be, de un des-
ses entes que sabcui inultas cousas e que por
isso s urna fazem bera pois voss nao ignora.
Siin.io, que quando se da de uiu liumem' "c
um poela l parece que nao be neoesiario ac-
crescenlar que elle nao presta para causa ne-
nlHim.i desla vida. .
Simao ia combater eeta opinio, cuja '"*'"
de aluda nio tinba ttdo occaeiao de recono-
cer, quaudo urna buida de paesos oefexourir
esmo Insum'
toua como a de"lim homem que nao he lhc teria dito rjuc lodos os homens sao ingra- aullando sobre seu mrito a um homem de la-
impressionado pe lo que l, c que nao ere na los, pois nao til,lia vislo ainda seno coraces lento, acheio-o benvolo, porm fri. A aml-
s> in,,nliia de seus ouvintes: mas como tivesse dedicados! Quem Ine leria revelado que to- sade que vossc me lein, Siiuo, desvair-Ihe o
levantado os olhns para Simao c Ihe visse a 'das as ambicies sao implacavcis e egosticas, juizo.
face inundada de lag linas, a voz tornou-se-lhe que quasi lodos os amlzadcs vis, que mesmo as Como! voss disse lao adanlraveis cousas
mais puras sao sempre nteressados ? Doude sobre a invrja.e nao er nos invljosos, respun-
Ihc vinha este amargo descncanlainculo de lo- deu vivaininte Slmo. Quem Irle amanea que
das as cousas, devendo ler to pouco sohVrldo? o bomem de lalenlo ao qual consuliou nao
Simao fez a si mesmo succcesivainentc todas procurou desacorocoa-lo/
estas queites, e nao achou para ellas senao o o creio capaz dlsso._
uina s soluco rasoavel, beque Trislao era, Rao importa, TrisMo, nao se dirija a elle,
um homem de genio. peco-lhe liso por obsequio I Admiti que baja
Por isso quando o amigo pirou para pedir- cm minha admlraco upi pouco de parciallda-
Ibcquclhcpermltllsse deicancar. Simio lan- de causada pela aUelcao que Ihe lenho; pois
cou-se-lhe ao pescoco c exclamou. '' recuse-mc lambein, eappellepara o ver-
- Ah I Trisiao, quanlo cita islo bello, quan- dadeiro publico. D a lut esta obra da qual
to sou orgulhoso de o amar! na0 e,t saliifello, e se o mundo a admirar nao
- Euto esl comente? ddxe mal desanimar. Voss be ja grande
- cima de toda a expresiao! para uiim, c o vira a ser tamben para a muttl-
_Pois beinfOSunigo
Todos, Simao,
de repente conimoiida c vibrante, c toda a
phisionomia radiante com a mais tocante ex-
presado.
Pela pallidci de sua fronte, pelo fogo de seu
olbar, era fcil de julgar-se que a poesa nao
era uelle sincule o ficuldadc vulgar de reu-
nir palavrai vasias e sonoras. Sua obra mais
pcrfelta medida que avaucava, nao pareca
a tnspiracito do inclino genio que linha produ-
zido o paludo ensalo que Simao jconhecia.
Cada veno cunliuha um peuiamcnto, cada pa-
lavra era uina iinagein ; ludo era simples, gran-
de e severo.
Urnas vezes esta poesa moslrava-se Ima-
ginacio qual lago tranquillo que reflecte um
co sein nuvens, outras vezes ella preclpila-
va-se impetuosa e sombra qual torrente en-
gronada pclai tempestades. Lila nao contara
todava seno a vida de um homem e os sorl-
nientos de urna alma ; mas com esla alma c
nrsu vida vla-se paiaar a huinanidade luda la-
icice, com suas louctiras sein numer, suas
miserias sein lim e os raros e curtos prazeres
Dme esla prora de amizade, replicou de suas paixoes incompletas c impotentes.
saiba que nio o cstou. do.
Emlanlo trabalbefoesla obra, ella pareceu- A multldao, Siinao digo-lhe inultas ver-
me bella: agora que ella est quaii acabada dades, por isso creio que nao me adoptara. De-
no vejo seuao suas Imperfeledes, lamo quo fendo ludo o que be uobre e sanio, e ella nao
ralta-mc o animo de conclu -la. Nosso gran- ama seuao o que bo vil e perverso, iinha
des poetas tem fcito cousa mdhor, e se eu nao poesa be caita, c leus coslumes sao dlssoluios;
nosso guala-Ios, para que fim passar a vida se-, sou crenle, c ella lie sceplica; respeito os res, I na ante-cmara. Quaii no
guindo suas pegadas? 'C ella os cxpdlc depois que naolem mais ener-l baleraui rudamente na porla da sala.
Voss he T superior aos mais edebres, ga bastante para os fazer morreras mos do I (Cw respondeu Simao com o accento de urna con-j carrasco I A multldao! a mullidao! matea
I I
! a/"% 1 \ # r L


fomultorio homeopathico, na ra
do Collegio n. a5 primeiro
andar.
0 Dr. P- A. Lobo d consultas
ratis aos pobres todos os das
L 8 as i a horas da manha, pra-
tica qualquer operacSo de cirur-
L ou de partos; recebe escravos
Lentes para tratar de suas enfer-
midades, ou f.ier qualquer opera-
rio. Pr Pre? commodo.
V n Sr a' M. da C, h.ja de mandar pa-
.;' i nu.otia de 170,000 ra. e juros, a a-
g ii. n.oa. aue depositou confiaos em
ff'Cs tSo.esc.nd.los.menta tem
huido, e nao o f.zenlo no praao de 3
i- ipfad ie puhlioir o aeu nome por
SSJo,> Vr. S. S. d ..goma
rOUSOlTer-se urna mulher de boa conduc-
a.'naraamadecasa de um homem solleiro,
ou' S poo tum* ""S btbm>-
dMnecea.aria: quem della precisar, di-
rja-se ao pateo do Paraso n. 12 pr.meiro
'n Hoifc docorrenle, se dovem arre-
ma't'ir eaThasta publica, do Dr. juiz do ci
val da primeira vara, as dividas constantes
do oscripto existente em m3o do portelro,
por execucflo de Antonio da Costa Reg
Uontoiro, oulros credores, contra a casa
fallida de Lenoir Puget iCompanhis, pura
pagamento do que esta licou devendo a fa-
ltada nacional.
Furtaram no da 3 a 4 do
corrente mez de setembro, do se-
gundo andar, da casa na ra da Ca-
deia n. a5, do bairro de S. Anto-
nio, um castical de prata lavrado,
como peso de io4 oitavas, potico
oais, ou menos, de cujo pesoe
feitio se apreserrtar outro igual,
para maior conhecimento : roga ,
portanto, o abaixo assignado aos
senhores ourives ou quaegquer
pessoas a quem fr offerecido de
n3o o comprarem sem veiiilcaco
de ser, ou nao o proprio, subgei-
tando-se a alguma despea, nao
s por meio de annuncios a res-
pcito, como da apprehensSo do di-
to castiga!.
Francisco Joaquim Cardozo.
Aluga-se o segundo e tcrceiro andar da
cisa da ra do Vigario n. 25, tanto separa-
dos como juntos : a tratar uo armazem da
mes ma.
-- JoSo Vieira da Cunda, manda para Lis-
boa a seu sobriaho menor, Antonio de lo-
raes Vieira da Cunda, para ser educado.
-- Rita Mara da Conceicflo Vasconcello*,
vende para pagamento dos credores a masss
do casal do seu finado marido o Sr. Joaquim
Antonio Ferreira de Vasconcellos, o sitio e
sobrados da passagem da Magdalena situa-
dos na esquina da estrada do Remedio, com
Trente para a de Bem-fica : os pretendentes
podem tratar na ra da Cruz do Kecife n.
23 daa 9 doraa da manhSa as i da tarde : ad-
verlindo que vende pela maior offerta que
Iba lizoreui porque qucr terminar a liquida-
cao do mesmo casal.
Aluga-ae o primero e segundo andar
Jo sobrado da ra do Apollo n. 16, tendo o
segundo andar sotJo e trapeira, tambemse
aluga os dous grandes armazens juntos ou
i i i i ii ni por si, o segundo armazom tem
soto, e a sua serventa de pela nova ra que
j esta aterrada, os pretndanles drijam-se
a ra Direita n. 24.
No da 4 do corrente appareceu um ca-
vallo com urna carga de cacoaes, no sitio da
estrada de JoSo de Barros cujo sitio de logo
ananteda igreja do meamo nome, e lein
um poco na beira da airada, e dea juoto do
sitio do fallecido guarda mor: quem fr
seu dono procuro ao abaixo assignado, que
dando os sgnaes Ihe sera enireguo.
Antonio Rodrigues \eloio.
Hoje, 12, e lerca-feira 16 do corren-
te So as ultimas pracas por renda da
casa da Soledade, pertencente a viuva e her-
deiros do finado Joaquim Xavier da Maia, a
qual he para pagamento daexecuc8o do An-
tonio da Silva (,usm;n> : quem quizer tan-
car comprela uo lugar e.horas do >;ostumo
peanlo a primeira vara do civel osarivSo
Santos.
I.uiz, alto, secco, cara com marcas do
liexiga, barba por baixo do queixo, olhos
um tanto espantados, levou vostido calcha
branca, jaqueta preta, e chapeo de seda u
mesma cor. Esle esclavo tem em um dos
pos signal de corrente, desappareceu da Sa-
pucaia no da 10 pelaall boras da manhSa
e pelas duas da tarde, foi visto no Varadou-
ro em olioda, cr-se que anda por aquella
cidadepois ah rom condecmentos : quem
pegar kve-o a Jacinlbo Alfonso Roteldo
em seu sitio da Agoa-Fria que ser genero-
sa mente Kreuficado.
No dia ii do corrente, fur-
tou-se da sala de um dos sobrados
da ra da Concordia, una tesoura
de prata de espiritar vela : a pc.s-
s ia a quem for offerecido dito ob-
jecto furtado, queira aprehnde-
lo c dirigir-se a esta typographia,
onde se dii a quem pertence, sen-
do devidamente gratificada.
O Senr. Capar ic, torneir, queira lor
a bondaue de dirigir-so a ra do Praia, ser-
rara do Cardeal, sodrr;Io de negocio que
nao (inora. Na mesma existe para vender
urna canoa com 33 palmos de comprido, e 3
de boca ; travos de louro com 40 palmos ;
e excelentes pedras de filtrar agoa ; tudo
por ireco cmodo.
JoSo Carol convida ao Snr. que ajustn
urna sua vacca em 30 de Junho do corrente
anno, por I50gooo, e doo 30/000, a v buscar
jenlro de dez dias. aconUr de hoje, pena
no ser vmdida eficar seu direito aos 30/000,
vsto o annunciante o ufo conhecer.
OfTerece-se urna ama de meia Jade,
pira casa de pouca familia, a qual sabe o
interno de urna casa ; na ra da Florenti-
na n. 30.
Heseja-se fallar ao Sr. AlexandreCoe-
1,10 Mosseder, vindo da Babia, no vapor Ver-
mmbucana: roga-se o dito Sr. tenha a bon-
dade de declarar por este jornal a sua mo-
rada nesla cidade.
-- Boga-se a pessoa, que aouber dar no-
ticias do Sr. Cyriaco Rodrigues da Cama,
natural da Baha : annunce sua morada,
ml'lia *80CI0' qU8 diz re'Peit0 a su f'
CollegiojEspirito-Santo.
Director, Francisco de Salles de
Albuquerque.
O Collegio Espirilo-Sauto, silo na ru. do
ondego, do bairro da Boa-Vista, acna-se
*m eff, olividade e trabalhando com riguia-
i idade tal, quenfio pdedeixarde merecer
a aprovacao daquelUs que sabem dar o vor-
dadeiro apreco a estabetecmentos desta or-
dem. O direolor tem feito particular estu-
do a respailo do melhoramento do collegio,
e ba conseguido reconhecida vantagem do
metdodo qne tem empregado, pelo qual os
alumnos, aem a menor infraccSo da mais
realricta disciplina, alcancdo rpido pro-
gresso as materias que se Ihesensinam.
As prlmeiras lettras, de cujo ensino se en-1
carregra o director, offerecem o mais con-
veniente desenvolv ment; porque o metto-;
do seguido obriga os meninos applicar ao
estudo todos os momentos quo estilo na au-
la e mutuamente concorrerem para o a-
diantamento uns dos outros. As operacOea
arithemelicas, a leitura a escripia ,
a doutrina chrslSa a grammetica por-
tugueza, em fim todas as materias que
constiluem a instruccBo primaria, sSo
ensinadas com tal metbodo que a teura in-
telligencia dos meninos as nSo repelle e ao
contrario recebe-as fcilmente, o de modo
que nema intelligencia prejudica a memo-
ria, nem esta aquella. As outras materias,
como sejam: grammatica latina, lingua
francoza e msica vocal e instrumental, of-
ferocem o mesmo feliz desenvolvmento,
sendo ptente o progresso que h0o feito os
alumnes no pequeo espado de.tempo que
contado vida o collegio; o outra cousa se-
rillo devera osperar, atienta a escrupulosa
escolha que presidiu i designacilo dos res-
pectivos professores. que todos, alem de
peritos as materias de seu ensino, sSo ga-
rantes de moralidado por seus bonscuslu-
mes. O numero destis inatorias ou disci-
plinas sera augmentado o proporc.no das ne-
cessidades do estabelecmento, prosidnlo
s-mprea nomeacSo dos profossiresa mais
escrupulosa escolha, devendo outro sim ser
proviamente approvada pela authoridale
compoicnte. Polo que rospcita c lucac>>
moral e religiosa,do em verdade a parlo quo
mais lem merecido os disvellos do director
e ueste ponto olla se ufana de que nada del-
xara desejir eos paos de familia que so di-
gnarem de conliar-lhe seus illdos ; por que
conseo do que sem religirto c moral a in-
telligencia he antes um instiumento pen-
goso do que til, o director nada lom pou-
pado paradirgir a vontalo dosi meninosdfl
accordo com os principios de oterna verda-
de. Urna dasdilculdadcs com que soem
lutaroscollegios di a siluicS i da caza, as-
sim como suas accommoda fes, disvellos
no tratamento, e ma'3 co-idi{u mas anda note pomo, o director ha canse-
guido satisfazer plenanieiile aos paes dn h-
milia, o como em laes materias o nicjhor
meio de verificar quanl) se diz, lie a ins-
peccSo occiflar, o director coavida a quem
quor quu se queira convencer por si mesmo
de visitar o collegio a qualquer hora do da,
o cnto tuda Ide sera patento. Os lllms.
Srs. Padre- ir.eslre Miguel do Sacramenti
Lopes Gama, director geral, e llr. Lourenco
Trigo de l.oureiro inspector do quaito cir-
culo, j visitaran! o collogio Es/iiriio-Santo,
e nada adi aedaram quo Idos parocosso dig-
no da menor censura. Nao de o aentimen- [
lo do lucro quem dirige o ar.nuncianle, mas
o desojo de ser til ao seu paiz.olTerceendo-
Ito um estabelecimento oroprio educa?3o
da mocidade.o encargo que sobro seus hom-
bros lomou o director, he para elle um ver-
dadeiro sacerdocio, e por isso nada poupa-
r para o religioso desempenhode suas q-
liri --;n; -;. A' vista do exposto, espera o -li-
rector, que os hnmens sensatos o devotados
pela sorle de seus lillios, n5o trepidarn em
coadjuva-k), para qu" alargan lo-sc uns a
rbita do collegio Elfirilo-Sant, possa es-
te conseguir om maior esuila espalnar os
beneficios que tem om vistas o su director.
Anda urna vez, quem adi supposcr exagera-
tilo e hyperhole, pode dosilludii-so por seus
proprios olhos.
Furtaram da escada da casa da ra da
Cadeia n. Ifl, urna cortina do duraqueazul
forrado d.; riscado encarnado de u na cadei-
ra de arruar das da Babia, qnom a aprehen-
der leve-a a ra das l.aranjeiras n. 18, que
ser recompensado.
Aluga-se no silio do Cajuciro casas
com muito commodos |iara se passar a festa
ou por anno com dando junto as cosas:quem
as pretender dirij-sc o mesmo sitio para
ajustar.nu entenla-se com Bcrnardiiio Maia
da Silva na ra do Crespo.
O abaixo assignado faz publico, que
tem cagado todos os poderes da procuradlo
que fez ao Sr. Jok Joaquim Barbosa, om 19
de agosto do 18(8, da qual naopoJcr mais
usar, e nom recolier quanlia alguma per-
tencente ao abaixo assignado.
Josi os Sanloi Seca.
Aluga-se urna cscrava, quo engomma
e serve dem urna casa, sabe tratar de crian-
fas e lavar : a tratar entre as duas pontea
da passagem da llagdalona, pastando oa 2
sobrados, na casa stnzenta da beira da os-
iia.l.i, ou oa ra do Livramcnto n. 14.
Aviso.
Manoel Antonio Tcixcira, taz scionte ao
respcitavel publico e principalmente aos
seua freguezes, que mudou o seu estabele-
cimento do charutos da ra da Cruz, para o
becco da Lingocta n, 6, aonde se encontrii-
ra os melliores charutos que ba uoslo
mercado.
Precisa-se do urna ama parda, ou pre-
ta, que s.iilu engommir com tola a perfei-
c3o, para umn casa de familia, quo seja pes-
soa desempedda esem vicios: quem c>ti-
ver neslas circumstancias, dirija-se a ra
do lii um, sobrado de quatro andares, no se-
gundo andar.
Precisa-so alugar um prolo de boa con-
ducta, para servir a um homem solleiro ,
prefere-so um que leuda algum condeci-
mento de cozindar: na ra do Trapicha iNo-
vo n. 16.
~ No dia 13 do corrente, a I hora da lar-
de, na ra do Crespo, perante oSr. Iir. juiz
do civel, so hSo de arrematar as (agendas
da loja de Joo Antonio Gomes Guimar&es,
penhoradas por Jlo Pinto de l.emos J-
nior.
I)eseja-se muito fallar com o Sr. Pedro
Jos Alves Cardozo, a negocio desouinte-
resso : na ra da Cadeia do Rocife, loja de
miudezas n. 31.
Na antiga fabrica de chapeos de sol, se
encontrara um novo o moderno sortimento
de etiapos tanto para meninos como para
homons, e juntamente allancamos a boa
qualidade egoslo por serem os pnmeiros
viudo a esle mercado; omquanto o prego
he o mais commouo possivel.
Uo l'asseio l'ublico n. 5.
Na mesma fabrica conoertam-se e cbre-
se qnalquer armac0o servida tanto do panno
como de aeda, e tudo isso com o maior
asseio e promptidao; desejamos quu os no-
bres habitantes coucorram para este esta-
belecimento.
Precsa-se do urna ama para urna cjsa
de pouci-familia, que sailn engommar co-
siuharo diariojna na da Penha.nosobrado
de um aii Jar,na quina do beco do Carcei-
reiro.
Oflerece-se urna mulher para ama de
casa de homem solleiro, ou do pouca fami-
lia, smente para cozmhar o eusaboar :
quo'n a pretender, dirija-se a ra do Roza-
rio da Boa Vista n. 3.
Aluqa-se um moleque de 20 anuos, p-
timo eoziuheiro : na ra do Hangel u. 44-
Henriquo Simas I. uiz e Justino Norato,
subditos francezes, reiiram-sn desta pro nu-
ca para a de Mace.
Precisa-se do um pequeo de 12 a 14
annos, para caixeiro: na ra esireita do Ko-
zario n.39A.
3
___Francisco Antonio Vieira da retirar-se impreterivelmente para
Silva, roga ao Sr. procurador do a cidade do Rio de Janeiro, no fim
patrimonio da Santa Casa da Mi- deste mez, avisam as pessoas que
sericordia de Olinda, vir a ra da desejam retratos perfeitos pelo sys-
Cadeia do Recife n. a4, loja de tema electrotypo, de aproveitar es-
cambio da Viuva Vieira & Filhos, ta favoravel e ultima occasio, das
afim de decidir sobre as chaves da 7 boras da manbaa as 4 da tarde
casa da ra da ConceicSo, a qual Carlos D. Fredricks & C
acha-se em seu poder; assim como #**##**#****?
declara nao ficarresponsavd pelos fi Cementos de homeopathia.
, r W Sabio a luz a primiera parle dsta *
alugueis da mesma, antes de ajus- m 0bT, composta pelo professor humeo-
tar seu orrendamento. potha Cosset Bmont ; dividiJa em
Na ra da Senzalla Nova, casa n. 42,
segundo andar, cose-se c borda-se a dran- ^
co, matiz e ouro micanga e tapecaria a
conforme os gostos ou dezenhos dos pre- Z
tendentes, a presos mui rasoaveis : os pre-
tendentes all so pdem dirigir a qualquer
hora.
Precisa-so de um liomom qio tenha co-
nhecimentos do plantigOes, para tratar o
administrar um sitio ; assim como traha-
Ihar o quanto estiver e fiir pos-ivel ao seu
alcause : trata-se na ra da Senzalla Nova
tres parles. lista primeira compre- *9
benito, o discurso preliminar, a iutro- *.
dueQo, o exame do doente, a oseo- Iha do remedio, o emprego dos reme-
dios, o regimon e os conselhosclini- W
eos; com a cxplicacSo dos nonios gre- 4>
gos e anatmicos emnregados em me
diciua, e a indicagSodosmedicamon- ?
tos aproprados para cada caso do en- #
fermidado. Esta obra be til, tanto *
para os mdicos que se dedicares a
experimentar a nova niedcciua.como
Alm da superioridade das suas obras, ja
geralmento reconhecida, liowman & Me.
Calliini garantem a mais exacla conformi-
dade com os moldes e dezenhos remettidos
pelos senhores que se dignarem de fazero
ihes encommeodas, aproveilandoa occasiSe
para agradecerem aos aeus numerosos ami-
gos e freguezes a preferencia com que teem
sido por elles honrados, e asseguram-lbes
que n" polipario esforcos e diligencia
paracontinuarema merecer sua confian ca
Compras.
Compra fi-se esrravos do ambosos sexos
de idade do 10 a 25 annos cum habilidades
e sem ollas, tanto para dentro como para
fura desta provincia, tendo bonitas figuras,
paga-se muito bem : na ra das l.aranjeiras
n. 14, segundo andar.
-- Compra-se urna negra que seja ongom-
madeira e cozinheira: na ra do Cabug, lo-
ja rio miudezas de Jos Alves da Silva Gui-
nnraes.
160, 180, 900, 240 rs. o covado, ealgumii a
120 com varia, riscados de chita a 140 rs ,
brins do algodam muito encorpado para
calcas, de cores escuras bonitas padrOea a
l.r-oo rs. o corle (de 4 covados ) dito tran-
cado azul com listra branca bastante encor-
pado a 160 rs., o covado, dito miudinhoa
140 ra o covado e outras fazendas por pro-
co commodo.
Lotera de N. S. do Livramcnto.
No aterro da Boa Vista, loja de calsado o.
58, e na ra Direita, loja de ourivea n. 124,
vendem-se os mutos afortunados bilhetes,
ineios, quarlns, quintos, decimos vigsi-
mos, da loteria do N. S. do l.ivramento,
cujas rodas andam no da 31 do corrente in-
flllivelmente : os amadores da loteria mu-
nam-se de bilhetes al o dia 90, pois ha urna
pessoa que Oca com o resto para vender
com ganbo, por sua conta.
Vende-se urna negrinha crionla, de 10
annos de idade : na ra do Crespo loja
n, 17. .
Vende-so a taverna sita na roa das
Cruzes n. 28 : a tratar na mesma.
-- Vende-se urna mulatinba, de 14 annos
n.42,,egundoandar, sobre condicOes ra- | *^^^* t
S!^ecisa.,e.eumtp,t?,_que^ba.ra- g X^ttM "
lar do cavallo e irodaldar em un silio peito
lar ue cavano e irauaiuar n .m jj...- ^ d 1(cce|,em.s s.sig-
da prae. : quem csl.ver neslas cirraosUn- # fia|ura< obnl |nleira 5#000 no
fias, dirija-so a esquina da I.ingoeta, ca- C()11Ml|l0'1u h0mcopali.icuda ruadas
sa 11. 32.
Prccisa-so de um rapaz portuguez, pa-
ra caixeiro de tren la: na ra Ilireita n. 2.
Aluga-so a cas* n. 2, sita n> aterro do
Var.idouro do Olinda, C001 bastantes com-
modos para urna grande familia, conlenuo
uclla um grande quintal, coi bastantes ar-
voredos, um escolenle banheiro, um bom
viveiro, estribara e desembarque deulro do
quintal: os pretndanles, dirijam-so a ra
Nova n. 19, segundo andar, laz-so todo o
negocio.
-- Previne*** a quem convier, que um va-
le de 130,000 rs., pairado pelo Sr. Iligo Ve-
I lio Cavalcanti do Albuquerque, a favor do
Sr. Domingos Honorio IMgado do Borba, em
25 de juulio do corrento anuo, iio podo ser
negociado; porque esto do hojo devedor do
maior quanlia, e como fraudulentamente se
recusa afazer qualquer encontr, declara-
se en lempo, que nenlium valor lem dito
vale, seno para o mesmo Sr. Domingos Ho-
norio, a ninguem se-a satisfcita a sua im-
portancia.
AttcnfSo.
O abaixo assignado, provino ao respcita-
vel publico, que ninguem fac,a lransac?3o
alguma com Joaquim Alionan do Mello, res-
peno a um lica da quantia de 1:800,000 rs.,
passado pelo abaixo assignado, a favor de
sua mana I). Mara Joaquina de Bastos, por
ja estar dita sua mana indemnisada da re-
ferida quantia segundo os documentos
que o abaixo assignado lem dequitacio ;
pois o referido fca foi desenvamiiihadn do
i poder do abaixo assignado, o para que pes-
soa alguma se chamo a ongano, faz o pre-
sente, assim como qualquer outro dOCU-
i ment que o dito Joaquim Alfonso de Mello
'tenha, pertencente ao abaixo assignado,
! he falso, porquo neiihuma transac?lo lem
1 foilo com o mencionado Joaquim Auoiiso
de Mello. Ilha Grande, 4 de setembro de
1851. Jon tic Batios Sotires.
Precisa-se do um trabalhidor de ma-
coira : na padaria da ra Direita n. 82.
I Precisa-se de urna escrava sadiaede
boa conducta que saiba lavar a ongommar:
a iralar na casi dos Srs. Johnslon Palor \.
Compendia, na ra do Vigario n. 3.
I Perdeu-se urna letlra, da quantia da
131 3,.'(j0 rs a vencer em 20 do corrento mez,
saccada pelos Srs. Dodier Aine & Compa-
| nlwa, e accoila pelo Si". Augusto Columhiozl
llraspassala pelo saccidor ao'Sr. Uanoe;
Joaquim Silvoua, e por esto Sr. endossada.
Roga-se por tanto, a estes Srs di a nio
pngarem, caso Ibes seja apresentaJa no
vencimento, so n:1o a seu legitimo dono,
Jos Cuilherme Cuimares.
Quem perdou um lento do cambraia
propno desenlila Irazer ni mSo, pAJepro-
cura-lo no tereciro andar da casa 11. 20, da
ra larga do Rosario, de mannila ate as 7
lloras, e d lardo das duas c:n dianlo, quo
dando os signaos cerlos lne sera entregue.
~U abaixo assignado anligo agente do
Dr. Brandret1', acba-se prvido das vorda-
deiras ptlulas vegetacs, e continua a vender
na 111a da Cadeia \cilia, n. til,
Vicente los de ItrHo,
Roga-seao Sr. .Manoel Joaquim Caxci-
|ro do Sr. Braga da pienca, queira vir pagar
aquanlia de 8,770 que lio devedor na venda
da ra do Colegio n. 5 e se isto nao lizer se-
r explicado por esla folha de que provem
esta quantia.
-- Aluga-so a casa de dous anclares, da
ra do Burgos n. 7 : trala-so no atorro da
Boa Vista n. 63, segundo andar.
Participa-se as pessoas que tem feito
oncommendas do burros, que chegaroal-
guus destes animaos mansos e gordos, o por
isso quanto antes llvenlo entender-se a res
peiln: na ra do Queunario n. 14, ou no
lugar aonde se poderSo ver, no principio da
ra da Concordia, ao pa> da ponto da Roa
Vista.
-- O abaixo assignado, solicitador nos au-
ditorios de primeira instancia dosla cidade,
faz scicnte a seua conslituintcs, c a quem
mais convier, que mudou a sua residencia
para a ra Augusta, casa n. fil, aonde pode
ser procurado as horas convenientes.
Joaquim Francisco de \tbuqitcrque Santiago
Precisa-so de urna amada Icite, forra
ou cativa, sem lilhos, quem estivjr em cir-
cunstancias do sor, liajadc procurar na ra
das Cruzes, n. 37, que la lom com quem
tratar.
Aluga-so urna casi no lugar do Cacdan-
g, lendo urna salla de frente.l dita de jan-
lar, seis qual tos, urna grande cosinlia, es-
tribara, o commodos para pretos, com ba-
ndo no fundo, o do lado da sombra : os
protendentes drijam-se a prafa da Boa-Vis-
ta n. c, botica.
~ Jos Candido de Barros, embarca para
o Rio de Janeiro, 1 sua escrava parda, de
nomo Caciana.
- O solicitador Jos Coeldo da Silva o A-
raujo, reside na ra das Aguas Verdes n.
64, segundo; andar, onde pode ser pro-
curado.
Precisa-se alugar um prelo, que seja
fiel, diligente e sirva para trabaldar em sor-
vele : a tratar na ra estreita do Itozario
n. 20.
Deposito de pilulas vegitaes do Dr.
liraudreth.
Tendo sido o abaixo assignado, encarre
gado pelo Sr. Dr. Brandreth, de New (York
para estabolecer agencias no Brasil, para a
venda das suas pilulas, e desta maneira, evi-
tar a exlracclo das falcilicadas que tem
appareclo, ella avisa ao publico que tem
nomeado ao Sr. Sume, ( botica francoza
ra da Cruz ,) como agente para osla provin-
cia, segundo o certificado do Sr. Ur. Bran-
dreth que Ihe entreguci.
C. D. Fredricks.
Aluga-se o segundo andar do sobrado
da ra Nova 11. 19 : trata-se na loja do mes-
mo sobrado.
Aviso de importancia
Tendo os abaixo assignados de
Cruzes n. 28. Uoiosda publicacao &
i, das segunda o lerceira partes. O ,,
m preco sera elevado a 8/000 para aquel- 4
4l les quu na" liverem assignado. No ,*
t mesmo consultorio oncarreg* so do 4)
.v manuar fornecer qualquer cncom- ^
* me:,da de meoieanieulos bomoopa-
i, tilicos. .No prelo : P^ldugeiiesia dos
* medicaoiculosdomcopalliicos ki.'i ^
Mf leiros. ^
Sffif *&m9Q*++ ?***??*#
I'recisa-se alugar um moleque, ou ne-
gro, para fazer o serviijo do uiua casa es-
trangeirado poura familia: na ruada Cruz,
armazom n. 48.
^J Consultorio homaopathico to facultan- <>
0 vo 1. II. Casanova. q
n Gratis para os pobres. t^
/ Na ausencia do facultativo J, i>. Ca- *
sauova, o piol'essor bomoeopalha
0 Cosset Rimonl continuara com os V
:' trabalhosdo mesmo consultorio, on- O
O de podera ser prucurado a qualquer '>
No da 29 do agosto su apresenlou ao
adaixo assignado, e ollerecondo-so para
quo o compraste para tora da ierra, um es-
cravo, que diz ser crioulo, e de nome Joo,
quo reprsenla ter viole e cinco anno-, pou
co mais ou menos, sem barba, u buiu pielu,
o alio ; diz que nasceu em poder da scubora
I). Leonor, uo logarde Tanquim, dlslfioto
de Coiauna, o depois lu esclavo do Sr. Cos-
me Btzcrra, do lugar do Pillar, 0 depois do
Sr. Manoel Jolo Xavier d Sjuza, do mesmo
lugar do Pillar,por lauto i|uein se julgar se-
nlior do dito esrravo, mande tomar conta
pagando as despesas, c corto quo so nao
responsabiliza por qualquer suiislro que
possa acontecer do mofle ou fuga, ou qual-
quer oulro incidente, liedle, 2!i de agosto
ai 8 horas da noule, do anno de 1851.
Manoel de ,\linci*la Lopes.
l'aiiln GalgUOUX, ll'lllsln ^
9 franeez, offereco sen prest* *>
moa iiiii'.ii'ii para lucios os 4
* iiiisiciTs de sua pt'oflsso : g?
'? pileser procurado a qual- *
9 iiurv liora 1111 sua rasa, na v>/
rna larga do Rozarlo, 11. 36, v>
segundo andar. ;.
Na ra I Collegio, ha urna Inverna,
que por seu dono ler il 1 ir (azor Cobrancss
no interior da provincia, esta rcsolvido a
vende-l8, tem poucos fundos, e prometa
Vanlagens a quem a comprar, o quo ^o pode
provar aos pretendentes : Irnta-sc na ra do
tires O i!. 12.
O S". Francisco Antonio da Silva da
raa do Rangel.qu ira mandar pagar a assi-
natura deste Da'o, o em quanto n.lo o li-
zer ver o seu nomo publicado em letlra
redonda.
Nov.i cuclieir.t,
Uo largo da assembla, no forte do matto,
junto a prensa do Sr. Lobo, acha-sn esta-
lielecida u;,ia coedeira, oud-aos pretenden-
les, de doje cm dlante, hiiSo adiando buus
Compram-seescravosjcrioulos, de bo-
nitas figuras, bem como mulatos e mulatas,
para mucambas, que seibam engommareldo idade, com algumas habilidades : na ra
coser: na ra de Apollo, casa n. 1 B. I do Crespo n. 13, segundo andar.
Compra-se um cavallo bas-
tante grande, novo, sen achaques,
manso, bom andidor, embora na >
c.lc gordo e sendo capado me-
Ihor : trala-se com Augusto l*i-
clicr, com coclicira na ra da Ca-
deia ilc S. Antonio, ao j do tbea-l
tro vciho, que est autorisado pa-i
ra pagar bem, agradando.
Compra-so o quarto lomo do Ituinathe->
le '. na ra da Prnia 11. 17, ou annunce.
Vendas.
llicos espelbos.
Vende-se cm casa de Av.-ial l'rere Com-
pinliia, na ra da Cruz n. 2U, espeltiosde
vidro franec/.es, com ricas molduras doura-
las e Sea ellas, dr 3 it 5 pes do altura, por
procos muito em conta.
-- Vendem-se saccas de larinda de man-
lioca da mais nova que da no mercado pelo
Preco de 3 Ouo rs. a sacca : delimito da l'e-
ntiau. ni, e no 1 mi :i 11 da ribeira dobai-
xo dos arcos 11. 19.
iMoiulios para cal, aG4o rs.
Chegaram novo moinhos, para cafe, os
quacs se vendem na loja de (erragens, da
ra da Cadeia, de Aulouio Joaquim Vidal.
roles sorlidos-
Files de todos os tamandoa: vendom-se
na ra da Cadeia, loja de ferragens, de An-
tonio Joaquim Vidal.
Penetras de rame.
Peneiras de rame, tanto pasa padarias,
como para casas particulares: vendom-se
na ra daJCadeia, loja do ferragens de An-
tonio I .ni] ;i 1111 Vidal.
lautao cm lolln e estanbo em
verguinba.
Vendem-se por uienos quo em outra
qualquer parle : na ra di Cadeia, loja do
ferragens de Antonio J.iaquim Vidal.
Couro de lustro., a 2,000 rs.
Continua-se a vender couro de lustro,
superior qualidado : na ra da Cadeia, lo-
ja de ferragens de Antonio Joaquim Vidal.
Na ra das Cruzes n. 92 segundo an-
dar, vende-so una crioula, de 22 anuos, en-
gomla dem, cose cliSo, cozinba e lava;
urna dita de 20 annos, que cozuida, lava e
vende na ra, o duas ditas de meia id
quo coznliam c lavam de sabo, proprias
pa.-a a ra.
Na loja das seis portas, vende-so muito
om conta toda a qualidade de fazendas, e
recebo sedulas vclhas, uo sen lo falsas.
' -- Vende-so um armazem de sal, com pou-
cos fundos: na ra Imperial n. 7, sobrado.
Vende-se oualuga-sc um grande sitio
a margom dorio, dofronte do slio do Ci-
liison, in io para a ponto do Ucha com
casa para gran lo familia, muito fresco, es-
tribara para 4 cavados, cora urna grande
haixa para capini, aclianfib-se parle della
planudo, com 11 m grande banaiioirel de di-
versas qualdados: noarmazem darua No-
va 11. S7.
-- Vende-se um sextante moderno c do
Aos 20.0(10,0(10, 10:000,000, 4:000,000,
2.000,000 e 1 oon.ooo de ra.
Na leja da Viuva Vieira & Filhos ra da
Cadeia do Recife n. 21, receberam pelo va-
por l'irnambiicana entrado em 3 do cor-
rente, a lista da torera loteria a beneficio
ila fabrica de lecidos, o pelo mesmo vapor
chegaram e achani-se a venda os mu afor-
tunados bilheles ecautellas da segunda lo-
tera a beneficio da Santa Casa da Mizeri-
cordia da provincia de S. JoSo de El-Rei ,
dos quacs vom a lista no primeiro vapor, e
trocam-sn por bilhetes premiados das lote-
ras do liioo dosla provincia.
Helacdo dos premios vendidos na meama loja.
Ha dcima lerceira lotera da Santa
Casa da Mizciicordia-
.'.";;. 1:000.000 ; 5012 1:000,000 ; 3214 ,
100,00(1; 21:10,200,000; 3281, 100,000; 4852,
100,000.
lia lerceira loleiia da lab ica detecidos.
1918, 1:000,000; 567 1:000.000 ; 2867 ,
200,1100; 1707, 200,000 ; 5220, 100,000; 236,
1(10,00(1; 3993, 100,000 ; 391, 100,000 ; 430,
100,000; 3J6, 100,000
Estampas fiuissimas.
Vondem-se riquissimas estampas de san-
tos, quadros Insloticos, o phantcsias collo-
ridas e de fumo, chegadas ltimamente de
Panz na barca Havre: no pateo do Collegio
casa do livro azul.
Caixa tic charutos Unos a 1,500 u.
lisia se coucludido a venda de urna pe-
quena pcrco de charutos linos, o por isso
vende-se para acabar a 1,500 rs! por caixa,
aliauca-so a qualidade : na pracinda do Li-
viamento ao pe do Rangel n. 69, loja da
miudezas.
-- Vondc-sc urna boa propriedade de casa
terrea sita na ra Veltia do bairro da Boa-
Vislan. 22: a Iralar na ra du Ai agio do
mesmo Inirro n. 40
-- Vende-so para o malo urna negra mul-
to boa ongumina Jcira, c cozuda u diariu do
uina casa, muito mo(a c de bouiia figura,
um mulequo e unu muleca, ambos de II
aunos de i Jado, du*s mangas de vidro, urna
banca rodonda do meio de sala, e urna pe-
quena, ambas de Jacaranda: quem preleu-
derdirija-so a ra du Li vi amento n. 4, abi
se dir quem vende.
Vende-se rap de Lisboa em frascos,
viudo na barca Ligara : os Srs. freguezes
queestSo acoslumados a lomar a ba pita-
da, nao deixanlo de mandar buscar no lar-
go da Aasemblea n. 4.
Vondem-se 50 a 60 bois passados, e al-
guns brabos, releitos com mais do anuo, e
bem gordos capazos de trabalhar,' e tam-
deni nina porcu de gado de criar, vaccas,
bizarros, e alguns garrotes, e 4 bois bran-
C' s de cario ; quem os pretender dirija-so
gado
melhor autor, por proco commodo : na ra ^
eslrcita do Rozara travesa do (Juoimado,: Manoel da Silva Barros, morador na Venda
loja do miudezas n. 2 A. Orando, para tratar do ajuste.
.- Vcnde-so rulim muito supunor,, che-: L a dc y e lo a|
u limamen o do Porto: a tratar na r i
i. ir,,, ., ,m Ina.ioiin Ferrena Vendem-se luvas do pelica de multo SU-
carros, o por procos co-nmo los, pois o dono ,",.. '*<*" I penor qualidade tanto para homem como
deste estabelecimento, a nada so poupar "
para bem se salisfazer aos cnncorrcnlos.
-- Advorte-so ao Sr. Bernardo de Albu-
que Fernandos Cama, que o seu correspon-
dente nesla pra^a, nSo tem pago a subscr-
tHo do Diario.
Aluga-se um escravo ollicial de pedrei-
ro : na botica da praya da Boa-Vista n. 6.
-Faz-so todo o negocio com a venda daH'ara sonhura, ditas do torcal de seda do co-
ado Hospicio, n. I, a vontado do compra- s Pr soiidora por preco mais commodo
dor, inda sendo qoeb comprador so preciso M" uc ein outra qualquer parle : na ra
da armaco e seua ulcncd.os, pois estalas uarteis, loja do miudezas de Josc Das
ven la de eai bom local e barato aluguo
para um principiante eslar a testa, he po-
ISaiOes.

BOWHAN fe IIC. CALI.CM, engenuei-
ros machinistas c fundidnres de ferio mu
respeitosamenlo anniinciam aos Senhores
proprielanos decngcnbos, fazendeiros, mi-
neiros, negociantes, fabricantos e ao res-
peilavel publico, quo o sou estabelecimento
do ferro movido por machina de vapor con-
tina em efTectivo exercicio, c se aeda com-
pletamente monladocomapparelhosda pri-
meira qualidade para a perfeita confocfilo
pas maiores pecas de machinsmo.
Habilitados para emprehender quaesquer
obras da sua arto, liowman & Me. Callum
Jcsejam mais particularmente chamar a
attenco publica para a sseguintes, por
ercm dolas grande sorlimcnto ja prumpta,
as quaos construidas na soa fabrica pdem
competir com as fabricadas em paiz es-
Irangeiro, tanto em prcQo como em qua-
lidade da materias primas e mSo d'obra,
a saber :
Machinas de va por da mclhorconstrucc^o.
Moendas de canna para engenhos de lo-
los os tamanhos, movidas a vapor por agoa
ou animaes.
Rodas d'agoa, moinhos de vento eserraas.
Manejos independentes para cavallos.
Rodas dentadas.
Aguilhes, bronzes o chumaceiras.
CavilhOes e parafusos do todos os tama-
nhos.
Taxas.pares.crivose boceas defornalha.
Moinhos do mandioca, movidos a rno ou
por animaes, e prensas para a dita.
Chapas de fog3o e frnos do farinha.
Canos de ferro, torneiras de ferro e de
bronzo.
Bombas para cacimba e de repucho, mo-
vidas a mfio, por animaes ou vento.
Guindastes, guinchose macacos.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Ferragens para navios, carros e obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grades e portales.
Prensas de copiar cartas e sellar.
Camas, carros de mSo o arados de ferros,
etc., etc.
chincha em ludo : quem a pretender, aparo-
ca quanto antes, nos quatro Cantos da Boa-
Vista n. 1,
i Vende-se urna taberna muito afregue-
zadacm urna das mas principos desta ci-
da le; na ra do Quilinudo, sobrado ti. 40,
segundo andar, so dir quim ven le.
Vende-sa urna carroca com as compe-
lemos rodas por proco muito commodo : na
ra dallla, laja de marciueiro u. 46.
Cal virgem em p idra
Chegada rccenteinento de Lisboa, cm anco-
ras muito bem accondicionadas, e por proco
commodo; uo armaom di Silva Barroca,
na ra do Trapicho n. 19,
Vende-se um lindo moleque,
perito conzinlieiro, com 18 anno.s
de idade : na ra do Crespo n. iG,
loja da esquina.
A i ,ooo rs. o par.
Vendem-se luvaspretas de torcal a i.ooo
rs. o par : na ra dos Quarleis u. 24, loja de
miudezas do Josc Dias SlfflOes.
-- Vendem-se sei*colchas do 13a e seda,
proprias para tribunas de igreja : na Boa
Vista, ra da ConceicBO n. 4.
I mi casa.
Vendo-se una morada de casa torroa, do
pedraccal, bem construida e com cornija,
junto aos fundos da S. Pedro, cun porlfiu
para a ra da Viraco : trala-se na ra Di-
relia, segundo andar do subalo n. 40, que
dra quem vende.
Na ra das Cruzes n. 14, vendem-se
duas mesas proprias bara botar fazendas do
14 palmos de comprimento.
o aterro da Boa-Vista, loja de seleiro
n. 53. de Nascimento & Companhia, ven-
dem-se osic.kntos selins linos de couro de
in co inglez, dito de dito (rancez, dito do
sola francoza, selhOes do velludo bordados,
e lisos, (esta obra he trabalhada com a
maior perfeicSo e delicadeza pussivel.s por
pertenceras senhoras). cabecadasinglezas, ir**f* nn.
ditas francuas. ditas de cuuru de lustro. Independencia.^
Ricas franjas e trancas para man-
teletes.
Vcndem-se ricas franjas do ultimo goslo
o llancas pira manteletes por preco mais
coinudu do quo em outra qualquer parle i
na ra dosUuarteia u. 21, luja de miudezas
do lose inas Si nidos.
-- Vende-se a casa terrea em armazom, da
ra da Senzala Velha, n. 2 lodo ladrillado
cum solo coi rilo, e o armazem u. 6, da
mesilla ra, uptiino para asssucar ; ambos
livros de hvpulccas, ou quaosqaer outros
embaracos : na ra du Aragilu botica n. 10,
se dir com qnom selrata. % ,i
Na i na do queimado Sobrado n.40,segun-
do andar, lom para vendor-se duas luidas
escravas, sendo urna para fura da provin-
cia, ou para o matlu, ambas s,o crioulas, e
sabein fazer alguusorvissj de casa, c urna
dita boa quitaud ira.
>.,.'(io o corte.
Ilefi'ontc de beco do paixe frito loja II. 3
vendem-se corles de cassa xiti tintas lizas
pelo baratssimo i i ; do s.-l < patacas e
meia esla lazenda lorua-se recommendavet
n3u s por ter cada um 6 3|4 varas como
lamboui por ser du mudos ncJS desenhos
dar-sf-lido amoslra com o coupetente pa-
nhor.
4,ooo rs. o corte.
Defronte do beco do peixe frito n.3 vende-
se cortes do cambalas francesas dilTeraiitas
padrdes pelo barato prego do 4,000 rs., sSo
os leus dcscailius om quadio e pur isso ra-
commendavel.
Vende-se um mulatinho de 12 annos
do idade, muito esperto na ra larga do
Rozario u. 22,segnJo andar.
DEVERES DOS UO.UENS,
a 5oo rs.
Vendo-so este compendio aprovado para
as aulas, em meia eacadernaclo, a 500 rs ,
cada um : na livraria 11. 6 e 8, da praca da
ditas francezas, ditas de couro de lustro,
bridas linas o ordinarias, picadeiras, estri-
bos, mantas de panuu liuu azul, cruentes,
ele. etc tuao Por muito meuos do que em
outra qualquer parle.
Aterro da Boa-fisla toja de quatro portas .sO.
Jo Joaquim Moreira & Com-
panhia com loja na Una Nova,
n. 8.
AcabSo de recber um novo sortimento de
Veude-sa cortos dc cassa para vestidos, romairaa o capinhas de fil lizo, guarnoci-
Ilindos padrOes, do 7 varas a 2,240 o corte, das do blondo do lindo, e com aeus lajos do
lencinnoa brancos com bico e ramo oas fita, ludo do melbor gusto possivel e por
ponas, a ato chitas (inas cores seguras a preco o mais commodo possivel.


Cas de commissao de escravos.
Vendem-se escravose recebem-
- se de commissao, tanto para a pro-
vincia como para fra della, para
o que te offerece muitas garantas
a cus donos na ra da Cadeia do
"Recifen. 51, primeiro andar.
Vendein-se doi's arados americanos pe-
queos, com os competentes appirelhos pa-
ra aerem puchados por cavallo.proprio para
plaulagoes de capim, tamben) duis grades
americanas proprias par* alguno engenho :
na ra do Trapiche n. 8.
~Vendem-se os seguinles gneros de su-
perior qualidade multo em conta, queijts
oodrinos l'rescaos ditos de prato prizun-
tos para fiambro, ditos hmburguezos, di-
tos portugueses mlgaso para paooiia. latas
com bolacha de Lisboa, ditas com chocolate
de canella de Lisboa, frascos com conservas
nglezts.bocela e caixinlias multo asseadas
com massaa linas para sopa, garrafas de vi-
nho muscalel.de silubal, ditas com dito fei-
toria do porto, ditts com dito de carcavel-
los branco,ditas com dito de colares: na rui
da Crui numero 46 defronte do Sr. Dr. Cos-
me de S Pereira.
Para as escolas.
Vende-se no pateo do Collegio, loja do
litro azul a synopsis do general Abreu e Li-
ma, ltimamente adoptada pelo Kxm. presi-
dente da provincia como compendio de lei-
tura e historia do Hrasil as escolas prima-
rias da provincia.
Proco em brochura 3,560
Eacadernida 3,200
ittencio.
Vende-se urna machina completa, nova e
milito superior, da forca de quatro cavallos,
alta prsalo, com a sua competente moen-
dadeassocar, por prego barato. Adverte^se
que vende-se a machina junto ou sem a
moeoda: dirija-se em casa de Admson llo-
wie & Companhia : no trapiche novo no Re-
cito II. 43.
e to,
. ARADOS AMERICANOS. *
9 Vendem-se arados atneri- 9
ev, canos verdadeiros cliegados *
; dos Estados Unidos : na ra
*y do Trapiche n. 8. 4
Deposito de cal e potassa.
No armazein da ra da Cadeia
doltecife n. 13, lia muito supe-
rior cal de Lisboa, em pudra, as-
sim como potassa chegada ltima-
mente, a precos muito rasoaveis.
Deposito da rubrica de Todos os
Santos na Baha.
Vende-se, em casa deiV. O. Uieber& C.,
na roa da Cruz n. 4, algodfio transado da-
quella fabrica, muito propno para saceos de
assacar o roupa de escravos, por prego con)-
moao.
Vende-se cola do iiio Gran-
de, em barricas e por preco com-
modo : -na ra do Vigario n. 19,
segundo andar, escriptorio de Ma-
chado rk l'inliciro.
Cortes de brins de listras, para cal-
sas, a 1,44) i?5oo e 1,800 rs.
Vendem-se cortes de brim de listras de
cores, a 1,440 rs.; ditos de brim amarello, a
1,500 rs. ; ditos brancos de puro lindo, pi ci-
prio para militares, a 1,800 rs.; esguiOes de
algodao com 10 1|3 varas, a 2,500 rs., a pe-
ca ; chales de 13a de bonitos padrOes, pro-
prios para andar em casa, a 3,200 e 3,600 rs.:
na ra do Crespo, loja da esquioa que vira
Sara a Cadeia.
tuvo sortimento de cobertores, a
800 e 1,280 rs.
Na ra d e Crespo, 1"j.1 da esquina que vi-
ajad aja Cadeia vende os-ui coberloros
braucos de algodao, com barras, de cores e
muito grandes, a 1,280 rs.; ditos escuras de
tapate, para escravos, a 800 rs.; gangas de
quadiihos, para roupa deescravos, a 120
rs., o covado e outras multas fazendas, por
preco com modo.
Pecliincba Econmica.
He ebegado ltimamente um novosoiti-
mento de brins partios, de linlio, escuras e
claros pello barato preco de 1600 rs. o cor-
te; ditos de linbo e algodfio padres mor-
dernos e de bom gosto a 1280 rs o coito : na
ra do crespo n. 14 loja de Jos Francisco
Das.
Attencao a pechincha.
A 240 rs., na ra do Crespo n. 14, loja de os
Franclico Oas.
Vendem-se llnissinias chitas franeczas co-
res multo lilas, padrOes lindos e de uovos
desenlio, fingindo cassa, pelo barato preco
de 240 300 rs. o covado, ditas <"> eias de
uovos paurOes a 200 rs. o covado, brim tran-
cado de puro linho cor do chumbo e ama-
relio a 1,600 o corte, los prelos muito gran-
na ra do Brum ns. 6, 8
fundicSo de ierro.
Moinhos de vento
eoru bombas de repuebo para regar
d baixas de capim : vendem-se na fuadiefio
de Bowman & Me. Calluui, na ra do uium
ns. 6.8el0.
Vende-se superior cognac velho, em
barra de 12 a 84 caadas : na ra da Cruz
11. 55, casa de i. Keller & Companhia.
Vende-se gesso em barricas, vindo no
ultimo navio ebegado de Franca, tendo ca-
da bairica 30 arrobas pouco mals ou me-
nos : na ra da Cruz n. 55, casa de J. Kel-
ler & Companhia.
Taixas para cngenlio.
Na fundicSo de ferro da ra do Brum,
acaba-so de receber um completo sorllmen-
to de taixas de 3 a 8 palmos de bocea, as
quaas acham-se a venda por preco com-
oodo, e com promptidflo embarcapi-se, ou
carregam-se em carros sem despezas ao
comprador.
AGENCIA
da fundicSo Low-Moor.
KUA DA. SENZALLA NOVA N. 48.
Neste estabeleeimento conti-
na a ha ver um completo sorti-
mento de moendas o meias moen-
das para engenho, machinas de
vapor, e taixas de ferro batido e
coado, de todos os lmannos, pa-
ra dito.
Vende-se
Arroz de casca,
Farello novo,
Cha preto,
Chumbo de municSo,
Cimento,
vende-se ludo por precos commodos : no
armazem deJ. J. Tasso Jnior, na ra do
Amorim n. 35.
Pannos lino- do ludas as qiia-
lldailes.
Na ra do Crespo, loja da esquina, que
volta para
preto, a 3
rs.; ditoaz
perior, a 5,000 rs.; dito verde, a 2,800 rs.;
dito muito claro, a 4,000 rs. ; dito cor de
rap, a 3,000 o 3,500 rs.; corles de casimi-
ra preta, a 5,000, 6,000 e8,004 rs.; ditos de
cor, a 6,400 rs., e oulras fazendas o mais
barato possivel.
Anda innls pechiitclia.
Cortes de casimira preta, lina, por 5,000
rs. ; ditos de cores, a 6,400 rs. ; brim brin-
co trangado de linho, a 1,800 rs., o corte do
calca; dito escuro, a 1,600 rs.; dito de lis-
tras, a 2,000 rs. : na ra do Crespo 11. 6.
Nova pcciiliirlin-.
Corles de c^isa chita, a 2,000 rs.; ditos de ehi-
ta inteiros comiicovados, a 1,600, 1,800e
2,000 rs.
.Vi loja da esquina da ra do Crespo, que
volta para a Cadeia, vendom-so corles de
cassas chita, a 2,000 rs.; ditos de chita, a
1,600, 1,800 c 2,000 rs. ; ditos do cambraia
branca com listras de cores, a 3,000 rs.; di-
tos do salpico, a 3,000 rs.; corles de colele
de fustfio i'm ultimo gosto, a 1,600 rs e ou-
tras muitas fazeudas por preco commodo.
i. **.-**'** **#:****? 3
0 Algotlo para saceos. fc-
t>: Vende-se muito bom algodiio para %
Q saceos de assucar, por prego commo- fe
:4) do : em casa de Ricardo l'.oyle, na 9
4 ra ds Cadeia n. 37. %
Vendem-se relogios de 011-
ro e prata, patente inglez : na ra
da Sen/olla Nova n. !\i.
.Miic mi! 11- superiores.
Na fundirlo de C. tarr & Companhia,
em S.-Amaro, acham-se a venda munidas
de canna, todas de ferro, do um modelo e
construccSo muilo superior
Agencia de Edwin'Maw.
Na roa rtc Apollo n. (i, arnia/cm de Me. Cal-
niontSi Coinpaiiliia, acha-se couitaiileinente
bona aortiinemoa de tuixa de- ferro coado a
balido tanto rasaMouio fundas, moendas ici-
eiras lodaa de ferro para animaes, agoa, ele ,
ditas para armar ciu madeira de todos os l-
mannos c modellos o mais moderno, machina
Ijorisonlal para vapor, com forca de 4 caval-
los, coucos, passadeiras de ferro cslanhado
para casa de pulgar, por menos preco que 02
de cobre, cscovens para navios, ferro ingles
tanlo em barras como em arcos folhas, e ludo
por barato preco.
arados de ferro.
Na fundicSo da Aurora, em S. Amaro,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal nova em pedra,
chegada ltimamente de Lisboa
na barca Ligeira.
:s&mmm*mmwmm
4
de J. J. Tasso Jnior, na ra do Amorim,
r #***
lulunas.
Vende-se esta encllente fazenda
M na ra do Crespo n. 10, na loja de J.
L. B. Taborda
**d##
Vende-se um cavallo ciaianho novo
na ra do Collegio n. 18, segundo andar.
jLentos de Cambraia de
Linho,
a 3ao, oo, 5oo, 600 rs. e novas
cambraias de cores, a 3ooo, e 35oo
rs. o corte com 8 varas e meia.
Na Ku.i do Crespo, na esquina, que volta
para a cadeia, vendem-se lencos crneos de
Cambraia de linho a 320, 400 e 600 rs'cada um
corlesde cambraias de cores, a 3000, e3500rs.
o corte com 8 varas, e meia e ouiras mullas
fazendas por precos commodos.
*St##*#
t Ven Icin-su meados largos a 160 rs. (.*)
jj o covado, sarjSo largo de 4 palmos e m
Snieio fazenda para escravos a 320 rs.,
e mais "-treno a StO rs., mais absixo
aj a 220rs, rambraiasjsedas, manteletes
e> de tilo, pannos linos, o oulras muitas
*y fazendas modernas o muilo baratas :
4) na ruu do Crespo n. 10, loja de J. L.
II. Taborda.
Alfaodpga, vende-se por preco commo lo '
saecas com a molhor casUnlia do Haraiitio;
a ellas, que restlo mu poucas.
As floristas.
Vende-se muilo superiores pelea de pe-
nas encarnadas para ores, por preco com-
modo ; na ra do Vigario n. 83, segundo
andar.
Sm-mmmmmmm ***** *
Na loja do sobrado amarello nos M
quatro cantos da ra do Queimado 4
an. 38, vendem-se moderoissimas cas- M
sas de cores para vestido tendo urna M
M lista larga ao lado para o enfeile do
M vestido: coi tes de cambraia de li a- M
M berto, de cores de ros, aaul, e ama- t
'M relio fazenda de multo gosto e muito M
M moderna ; assim cono uo> completo M sortimcnto de corles da vestido de an
)t leda de cores efurta-cores proprios sa
(B para baile : ludo precoi muito com- aja)
t modos. m
ug^aaaw^^k aa^eja^si^^a*i^^^^^ ^^^^|y|uj^^^^|u|uo^^^
Ww^p^aa^|p5BaaBB^||jH tmWK^K9fmmtHfwNhWi,
um ptimo sortimeuto do manteletes cea-;
poliohos, luvasde pelica de todas as quali- :
dadas, barretinas para senhoras, franjas pre-
tas com trancas, diversos enhiles decores;
para vestidos, luvas de trocal prelas e de
cores, para meninas
^Escravos fgidos.
Grti(icac5o de ao,ooo.
Quem pesar o moleque Minoel ,.,.
urina, .1. m____ .. a4-
fav.,
, tolas com dedos, cor- de SabaaliSn Marques do Nasciment'o 1
tes de cambraias com barra, tendo quatro sido captivo de Gabriel Affooso lioso"'0
pannos superiores, meias de fio da escocia, a quem foi comprado, e sendo o dito esc""'
P'ra senhoras, muito mo Jemos corlea para vo, ollloial de Funileiro, de nacSo ah i
salas de baixo, oom birra decoidSo, len- deidade pouco m-is ou muiros, de as
coa daseda com franja, cassss fraooeasde nos, e temos signaes seguu.le ; CUr ,'"'
muitas qualidades, e outraa muitas fazen- dous denles de menos na frente, l'iit, ,
das que se venden por muito commodo cabellos do lado esquedo, olhos pquu'n
preco: 'na mesma casa fazem-ae vestidos de beicos grossos, sem barba, grosso do '
- Vendo-se a mor parle de um giund
predio il < tres andares, e solio com liapei-
1 ns, com doas (rentes guarnecidas de vaian-
das de ferro nova*, c edificado moderna
com toda u solidez o perfei^ao, cito na me-
Ihor ra do bairro de S. Antonio desta ceda-
de, c cojos reudimenlos produsem avultado
juro : os prelendentis dirijam-se ao Corre-
lorOliveira.
Vende-se no MaranhSo, a fabrica
de bugias stiarinas e sabdo.
Os administradores da liquida-
cao de Theodoro Chavanes, ven-
dem a fabrica denominada Mara-
nhensc, na ra do Pioponlo, des-
1 a Cadeia, vedem-so panno lino I (a ci ilude ( porto dos remedios ) ,
,000, 3,500, 4,000, 4,500 e 5,000 v r ., '
ful, a 3,000,4,000 rs., e muilo su- a saber : -" casa em 1 esta moa
liiil.i a fal-rica, com ao bracas de
frente c i5 de fundo ; a prensas
hidrulicas, orisontaes de torca de
Goo,ooo libras, cuili una ; i dita
vertical de forca de 400,000 libras;
3 grandes caldeiras montadas, pa-
ra o fabrico do sabao ; 4 ditas pa-
ra derreter sebo; todos osperlen-
ces necessarios para o fabrico do
stearina e s,b5o ; 9 eseravos en-
tendedores doservico geral da fa-
brica ; 1 terreno annexoa fabrica,
com 7 bracas de frente e i5 de
fundo 1 1 dito fronteiro a mesma
fabrica, com 18 bracas de Irenle e
a8 de lundo : as pessoas que pre-
tenderem comprar, .dein nesta
praca dirigirem-se a J. Jieller*i
Companhia.
l'arinha de mandioca.
No armazem do Antonio Anoes Jacotne
Pires, no caes da Alfandega venle-se fari-
" 'a de mandioca em saecas, sen lo de opti-
inetnnu.
f%99 MiHt#tf 9
Chapeos do Chile.
r. Vende/.-se chapeos do chi
8 le pequeos a 4,oc rs., e
tambein h muito finos a 6, e
8,000 rs. : na ra do Cres-
po n. a3.
1 ..lv, io.uu icaiiu" ja(|uia ne ri^ciii
1 asul, caifa branca, canina da meda-
P'llflo,
"" que.
las com bolachinha deaiuru
neiro por 2,400 rs., sendo em libra por 640 acima do D4rSo de 'pojuca quesera bem r
rs., manteiga iugieza por 610 rs dita fran- compensado,
cexa a 560 rs., bmha de porco a 320 rs., lin- '
goicas a 400 rs., piios a 280 rs., alelria e
Coi Mnhtiro tilla
Quem qtlser poupar venlia ver e comprar,
pols oganho de quem vende (lea as mos
do comprador, e sempre fico logrados e
mal servidos os amos ouSrs. Vende-se man-
teiga iogleza muito boa a 600 rs 560, 520 ;
banha 3S0 rs cha do roeliior 2,200, dito a
2,000 rs., dito preto Uo melhorque ha nes-
te morcado a 1,950 a libra, ca Ja libra con 3
ombrulhos chineses, e I embrulho por 650, lalharim a 210 rs.', macarr9o ai 160 rs., se-
espermacetede 6 e 7em libras 610rs.;car- vadinhi a!60rs sevada a 140 rs., farinha
nabaem vellos 80 rs., paios 210 rs cliou- do aramia a 160 is Jila do UaranhSoa 130
ricas 320 rs., presunto 400 rs, aKria 300 rs., rs., queijos a 1,300 e 1,600 rs., ditos prato a
bervilhasl20rs., sevadinhal60 rs., tarinoa 610 rs, cha a 3 000 e 1,800 rs ervilhas a
de araruta 120 rs., dila de maranhSo 80 rs., 130 rs., sabSo branco a 340 rs., toicinho de
arros pilado 100 rs., bolachinha ingleza pe- Lisboa a 300 rs., dito da Sanios a ICO rs.,
quena, e g'ande quadiada 200 rs., dila de 'alas com boa grasa a 140 rs., vinho do Por-
araruia 340 rs sevada a 100 rs., chocolate 'o engarrafado a 500 rs,, dito de Lisboa su-
de lisboa do melhor autbora 320 rs touci- penura280 e 310 rs., muscatel a 400 rs.,
ii'io de Lisboa 280 rs., dito de santos a 120 azeile fraucez a 560 rs., velas da esperma-
rs., cafe de runa 160 rs., panino cuia a 480 cele a 680 rs., carnauba pura a 300 rs., ser-
rs., milho alpisla 800 rs arros de casca 120 veja preta e branca a 440 rs., branca em
rs., mil ini a 160 rs., queijo dos mals uovos meias garrafas a 260 rs bolachas grandes
a 1200 is vinho do Lisboa a 340 rs., dito linas americanas a 160 rs .batatas a 100 rs.,
figueira mui h mi a 300 rs dito muscaiel cnocolate a 10.1 rs cif a 160 rs., muido a
400 rs.. ateiie doca 480 rs vinagre bom 80 300 '-, louc,praius, ou tigelas a 1,040 rs a
rs e de lisboa 140 rs serveja prcta e bi an- duzia, ligeliuhas pintadas a 700 rs. a duzis,
ca 440 rs., ditas meias com a mesma 280 rs bacas brancas a 400 rs., pintadas a 560 rs.,
e lambem grande sortimento da charutos ounnoes brancosa 40o rs.,pintados a 560 rs.
de muilo boas marcas muito em cotila, is- bules pintados a 600 rs.,e oisnteguoir* a 400
to ludo na ra Nova n. 71 venda da quina, # assucnrei ros a 480 rs chicaras brancas
pintada le verde ao peda ponte, do Antonio a 960 rs., pintadas a 1,680 rs. sendo com
do Almci :a Brandflo e Souza. aza, copos lisos a 120, e 160 rs., licor lino a
*i.$ejja 400 is, latas grandes com sardinhasa 960
fe Na loja do sobrado amarello. nos o* Braxl em potes a 160 rs., traquos s 220
..-.V..... ____-l-f\--! '. ? I T4. Hjl,-|,l ltl, levouuma trouxa com calcase urna ja
is, tendo lugar a fuga no dis 8 do corran!.
moz, ejulga-snter sido sa.luildo, por Uai
desdejaseprolesla contra aq,uem o i,!'
em seu poder. *
1 D-isappareceu. no da primeiro do C5,
I**1? *e.tambro' dt> ongenhk Buranhem,
~de nomeKio.
freguezia do Ctbo, o muta
~ INi rui da Aurora n "^ ** -- fiidi como furro. nriminmlr a..h .'
riano, bstanle alto, secco, cj poue< T
ba, cabellos cacheados, ps grandes, e c,
tnzes de chicote as coalas. Bebe mUj|'
32 vendem-se la- anda como forro, procurando cavallos iV
ruta .10 Rio de Ja- tdos : quem o pegar dirija-se aj eniinni.,".
enatouho
1 quatro cantos di ra do Queimado n.
29, tom para vender atoalbado de pu-
rs sabSo amarello do lli< a 140 rs quaril-
nhas as melhorcs do tuercaa a 200 e 210
ro linho de 6 a 9 oalmos de largura, fe ,'* dil8 grandes para resfriar agna a 280
' 3 varas d if irs-e toJ9 os mais gneros de
venda por
dinbeiro a
desas,ooo,riscadofrancezaleors. ocova- "rGanlois Pailhet Companhia
do, e cimas escuras a 160 rs. o covado,
assim como oulras muitas fazendas pelo
barato preco.
-- Venoem-se velas de cspcrmaccle, em
caixas, de superior qualidade : em casa de
1. Keller & Companhia : na ra da Cruz nu-
mero 55.
- Vendem-se cera em velas ,
fabricadas em Lisboa e no l'uo de
Janeiro, em caixas de 100 libras
sorlidas, de 1 a 16 em libra, e lam-
bem de um > tamanho, por me-
nos preco do que em nutra qual-
quer parte : trata-se 110 escripto-
rio de Machado & l'inlieiro. na
ra do Vigario n. 19, segundo
andar.
Tccido de algodiio trancado na fa-
brica de Todos os Santos.
Na ra da Cadeia n. 5a,
vendem-se por atacado duas qualidades
proprias para accos de assucar e roupa de
scravos.
~ Km casa de .1. Keller & Com-
panhia, na ruada Cruz n. 55, acha-se a ven-
0* O xcellento e superior riiilio tic II11-
cellat, em barris de 5.*, be muilo recom-
mendavel as casas eslrangeiras, como ex-
cedente vinho para pasto.
Arados de Ierro.
Yendem-se arados de diversos
modelos, assim como americanos
com cambao de sicupira e bracos
de ferro .* na fnndicao da ra do
Brum ns. 6, 8 e 10.
Veadem-seamarras de ferro: na ra f
da Senzalla nova a. 42.
Bombas de ierro.
Continua-se a vender no deposito 8
| geral da ra da Cruz n. 52, o excel- p
"iiifi! bem conceituado rap areia >
% preta da fabrica de (iantois l'aillicl & S
I! Companhia da Babia, em grandes e jj
pequelas porgues pelo prego cstabe- J}
M lecido.
^MIMaM rriiaa* rm- rriaiVifl MM*lai'Mi^l^IIM1lMy'lliii
%wmvwtmmvm..WmWmwVCWww
Vendc-se saecas com feijo
molatinho, de superior qualidades
e prximamente chegado do l\io
de Janeiro : no caes da Aiiande-
ga, armazem grande defronte da
rampa.
Deposito de cal e polassa.
Cunha Amorim, vendem barris com cal
mu pedra. chogada polo ultimo navio de
Liiboi; ditos com polassa de boa qualida-
de; e sem exagerado declara ni, que ven-
dem por menos prego do que em oulra qual-
quor parte : na ra di Cadeia do Itecilo n.
50, 00 no boceo do Monlciro, oitSo da loja
dos mesmos 11. 2.
taz admiraco vender fazendas poi
tao barato prcro.
Cortes de cassa chitas com 5 varas porlGOO
rs., ditos com 6 varas por 2,000 rs-, pecas de
chita com 38 covados por 5,000, 5,500,
6,000, 6,400 rs., lengos de cambraia de li-
nho para mi de senhora e bolso de homem
por 320, 360, 400, e 500 rs., ditos de cam-
braia de algodao com lelroro muito engran-
dado por 380 rs. cada um, e muitas mais fa-
zendas por prego commodo : na loja da ra
do Crespo D. 6.
ulico lieposilo (le cal
virgem.
Na ra dos Torres, armazem n.
11 a, ha muito superior cal nova em
ma quali lado e por prego o mais commodo
do mercado.
VenJc-se rolroz do Poiti de superior
qualida/Jc, c mercurio de Lisboa, ludo por
prego commodo : na ra do Apollo n. 18.
-- Vendo-se una casa terrea em cilios
proprios' com tres quartos, eosinha fra,
quintal murado, cacimba, relilicada de no-
vo : ni ra da Gloria, do bairro da lloa Vis-
la : a pessoa que a pretender dirija-se ra
Velha n. 16, a qualquerhoia do da.
l'arinha de mandioci.
A mais nova e mais birata farinha de
mandioca que ha no mrcalo, vende-se na
ra da Cruz do llecife, armazem n. 13, de
Jo3o Carlos Augusto da Silva.
loilha do Porto de 2 e de .
comprido, guardanapos de puro linho (9 Prco commodo, sendo ludo
adamascados grandes, ditos do l'orln, jv,sla>
assim como uui completo sortimento .fe I "" 'f-do-se nmaescrava ciioula, de 14
de panno de linho de irlanda, esguiSo ,f annos, muito sadia, cozinha o diario; ao
de puro linho, breUnha, e outras + cuu,Prador se dim o motivo da veud : a
tratar na ra do Collegio n. 16 lerceiro
andar.
- Desappareceu uo -lia 3 desmbro h
crranle anno, urna prela da Costa por nn
me Uellino, represeula ter quurenui e i
tos annos deidade com os signaes secui"
alta esecca do corpo, cor fula, i,j
les
muitas fazendas, ludo por prego mui-
to commodo.
Cartas.
Burros.
Vendem-se burros mansos e gordos, por
Na ra do Cahuiri n io |n. ,i m!,,.i Pr8o "mmodo, se podoeflo ver no princ-
zas : MgSfcl %2Mt t t 2fitei laffl*
as, para voltarete.
Aos amantes da lilteratura na ra do Trapi-
, pedras chegada, ltimamente de
Vendcm-e bombas de repuxo, ^,,j)oai
pndulas e picola' para cacimba :j _ventlo-se cera da cimabaeo cisa
%) Na ra do Crespo u. 10, luja Ue J. L. ^
a- II. Taborda se vendem ainda alguna ..#
i chales do seda do bouilos padrOes v
V pelo diminuto prego do 4,500, 5,000, i
e 6,000 rs. f
l\a loja de seis portas em frente
do Livramcnlo.
Nesta loja lioca-se chapeos de sol imitan-
do seda, bordados e com franjas por 2,000
rs. cada um, proprios para as sonlioras
irem paraos ii dios baulios,sein incoiinnodo
do sol, e lambem para as meninas levaren)
para a escola. Corles da cassa cinta de lin-
dos padrtrs por 2,000 is., cassas pintadas a
210 rs. o covado, Cassa piu:a para luto a 120
rs., chitas do tojas as qualidades a 120,140,
160,180 c 200 ra eludas as mais fazendas
porpregos que convida aos chefes das la-
millas a emoupa-las para a festa,
1IO1M.
Cbcgou rescentemente urna pe-
quea porco de rotim, de supe-
rior qualidade : vende-se na ra
do Trapiche iNovo n. i(i.
Vende-se a nova padaria doMangui-
ii'in n. 27, com todos sous peilcnccs : trata-
se na mesma.
Vendem-se algumas vaccas soltoiras c
alguuias ovelhas paridas: nu sitio do Sr.
Ilcrculano, na solo Jane.
Pao leve ou cavacas.
Emcaixinbts e magos propnas para cha,
e excedentes para tomar os superiores vi-
oltos do Rlieno e coampagne, quo ludo se
vende na ra da Cadeia ti. 33.
Vende-se gelo a bordo da escuna ame-
ricana Flirt, ancorada ao pe da ponte, son-
de lein o bote, des le as 8 oras da manhSa,
al as 5 horas da tarde, a 160 rs. cada libra,
e 4,000 rs. cada anoba.
-- Vende-se una taverns na ra de Mor-
as, com poucos fundos, bem afreguezada
e situada em bom local, por ser casi de es-
quina, a qual lein comuiodus para familia,
no caso de queraretn, I,./.-so todo negocio
lauto a dinneuo como a praso, e mesino
lia vendo quem queira interessar na mesma,
entrando com alguma parte : trata-se na
mesma ra, osa n. 52.
Vende-se una escrava crioula, do 17
annos de idade, a qu'l ungomma, cozinha,
cose e faz renda : na nova padaria do Man-
guinhu n. 27.
Vende-se um escravo pirdo, bom i,o-
lieiro, muito el e sabe tratar de siti i tra-
ta-se na ra da Aurora n. 21, segundo
andar.
-- Vende-se, para cisa de qualquer fami-
lia, una preta de nago, que sabe cozuibar
bem, sem vicios e nem achaques: os pre-
tendentes dirijam-se a ra das Agoas Ver-
es n. 62, que se dir o motivo da venda.
Cas Id uli is do U a ran lia o,
No iinizeit, de Oas lerreira, no caes d
che Novo n. 6, na ra estreita do Rozario
n. 15, e no aterro da Boa-Vista n. 54, ven-
dem-se as seguintes publicagOes por pre-
gos favoraveis :
Revista militar, demonios dearilhmelica,
curso de historia natural, poesias de Rivera,
almanaks de 1851, retratos de pessoas cele-
bres, contos do serSo, memorias de um doi-
do, leitura repentina, jornal das bellas ar-
les, duas dianas, e oulras obras de interesse
e recroio.
EdigOes hespanholas que se vendem por pre-
gos muito baixos, na casa n, 6, defroulu
do trapiclio novo.
Illuslrago hespanliola, semanario pito-
resco, Jeronymo l'aturot, Jossica la judia,
Hermano de la cosa, historia do Franga, el
marquez do Leto'iere, el Crepsculo de la
lardo, l'ablo.o Virginia, tbeatro de caldern,
el Dica'io de"\Vakaleld, Jarrita, urna hora
mais tarde.
I'ublicigoos Iliterarias quo si vendem ;or
pregos asss mdicos, na casa n. 6, de-
fronte do trapiche novo.
Historia do Portugual pelo distincto litte
rato Aloxan lre Heiculano, opsculo cerca
do milagra de ouriquo pelo mesmo o oulros
honions Ilustrados, historia do consulado o
imperio un portuguez, revista universal
lisbonense, collaborada por muitos oscac-
tores dlstinctos, ligOes do geograplua do
ciimica e de zonlogia, guia do criado de
setvir com gravuras dos s*rvigos de me-
sa, ele diversos romances de Alexaudre
Dumas, Eugenio Sue, Kock, e outros auto-
res famosos, fon tes prximas do cdigo.
Boa Vista : trata-se na rus do Queimado,
luja de feriaguus o. 14.
-- Vende-se um rico sof de Jacaranda
com 6 im.luirs do mesmo gosto, urna por-
co de caibros de boa madeira, urna cama
daamarel'onuva, I mesa de louro, gruido
com 4 grvelas, 3 globos pequeos, I can-
dieiro da micliiiiisuio, tabeas de amarello e
ditas do louro : na ra da Cadoia i S. An-
tonio n. 15.
- No deposito de 1'urinha de mandioca,
ua ra da Cadeia de S. Antonio n. 15,-von-
ao-se l'arinha deS. Ctttunna, superior qua-
lidade, por prego commodo, sendo empoi-
g3o mais barato se vender.
Ven ie-se a ta venia, sita no pa teo do Hos-
pital n. 30, muito afreguezada para a praga e
liara o mallo, au comprador se dir o moti-
vo porque se vende : a tratar na mesma.
Veude-se osobrado de um andar n. 44,
da ra das I inicuo,ras, com ctiflos proprios,
graude quintal o cacimba de boa agoa, com
bastantes commodos para familia : a tratar
no largo da Trompe n. 1.
-- Na ra do IIos, icio n. 14 veode-ie um
cavallo foveiio muilo bom esquipador.
Farinha de mandioca.
Vene-se superior farinha de;
mandioca, em sjccjs grandes c de
muito boa qualidade, par b.irato
prefo : no armazem de Dias ter-
reara, no caes da Alfandega, ou a
tratar com Novaes & Companhia ,
na ra do Trapiche n. 34.
Cera em velas.
Vende-e superior cera em ve-
fl) Casimiras c pannos. A 1 e l~ "~. r -----
^ las, fabricada ein urna das melbo-
a)) Na loja do sobrado amirello nos
A quatro cantos da ra do Queimado 11.
39, tem para veuder casimiras de co- ?
*? res paia caiga dos padifles mais mo- 9
J domos qucexistem no moicalo o pa-
? lo baratissimo preci de 5,500 rs., o V
V corlo iissi.n coao lem nm completo V
1 sortimento decanos linos de cores fy
que s vendjm por projosdj agradar U
*f ao comprador.
res fabricis no Hio de Janeiro,
mtiito bom sortimento e por me-
nos preco do que em outra quM-
quer parte : no caes da Alfmde-
ga, armazem de Das Ferreir, ou
a tratar com Novaes & Compa-
nhia, na tua do Trapiche a. 31.
Potassa nacional.
Vende-se muito boa polassa do
Rio de Janeiro, por muilo menos
peco do que em outra qualquer
parte : no ces da Alfandega, ar-
mazem de Dias Ferr ira, ou a tra-
tar com Novaes & Companhia, na
ra do Trapiche n. 34.
Vendem-se superiores car-
Principios geraes de economa pu-
blica e industrial.
V'.n lo-sa este compon lio, approvado para
as aulas do primoiras lotras, a 480 rs. : na
praga da lodepenJoncia, livraria n. 6 e 8.
1V11) ha cousa melhor
l)j que as apreciaveis machinas do prego
para lomar crisicis, chegida pelo ultimo
navio de Franga; eslas machinas silo as me -
lliores que tem apparecido, tanto pela' faci-
MJ* gao dellas, so tom na ra Nova n. 38, de-
fronte da ConceigUo, assim como uinom-
plelosortitnenlo de obras de folhadellin-
dre, latao, cadinhosdo lapes, areia do mol-
dar, vidros para vi iraga de todos os tama-
nhos, verniz do copal, ludo muilo baralo
o bom.
-- Vendem-se 2 lindos moloques de 12
annos. dous mulalinhos de 8 a 12 annos,
bons'apara oriTijio, um molecote crioulol
bom alfaitte, esem vicio, um prelo muito
em cunta, por ter defeito, porcm 'rebusto,
urna mulita il 1 18 annos, grvida de seis
meses, quo omgomma bem e cose, duas pre-
las que omgomin3o soffrivelmente, e ven-
dem na ra, duas prelas do meia i lado, que
cosinham o diario de nma casa e veiuem
na ra, e una emgoaima, uaia dita perfei-
ta hvadoira de salan e barrella, na ra da
Cadaia de Recito n. '51 primeiro andar.
Vende-se um escravo pardo de 18 a 30
annos de idade e com habilidades: na ra
dollangel n. 56.
Piano.
Vende-se utn piauo de 618 e de muilo bom
auctor, palo diminuto preco de 300,00a, ns
puriunduntes po lein dirigir-ae a roa dos
Quarleis, loja n. 24, pira examinaren! sua
superior qualidade.
Aviso de interesse.
Na ra do Queimado n. 12, primolro an-
dar, vendem-se, des Je as 6 oras, al as 10
ada manhla, ricos corteade chamaMe preto, I mostta com p nnor.
ment e muito em conta : no es-
criptorio de Novaes & Companhia,
na ra do Trapiche n. 34.
PAPEL FIRMADO.
Vende-se popel fino de peso e
almaco, marcado com a firma, ou
mime da pessoa que o comprar ,
segundo o uso da Europa ,' pelo
mesmo prec > do papel, sem que
se leve alguma cousipela marca :
no pateo do Collegio casa do li-
vro azul.
-- VenJe-ie 120oitavas do ouro, c mais,
Je 20 libras de prata, em obras sem feilio :
na rul da Cadeia do Itocifi, loja o. 41.
Vende-se um moleque, muilo bom bo-
lieiro 1 na nova padaria do Manguinho ,
lambem enleode alguma cousa da mes na,
e rende po sem ser preciso ir acompa-
nlialo.
5,ooo rs o corte.
Na ru do Queimado defronla do beco do
prixe fro loja n, 3 vende-se cortas de cam-
braia do b linJos o agradava.s dasennos pulo bar..tis-
iin) prec'i de cinco mil rs., dar Si-no a-
chato, levou vostido de mitim preto j nJ,
conUs prelas no pescogo. argolas da or!
cobertas do retroz as o elhas : quom a
gar leve a na ra do Sebo da Boa-Vista,,'
39, que ser recompensado do seu trab.lo
Da-se 5o,000.
A quem trouxer na praca da ImiepeJeneii
n. 17, a_pret 1 Diaria Jotquina, de i 1,4. |
30 a 40 annos, de nacDu congo, bai,a g0r!
da, cor retinta, bexigosa, aeiogranle, ym
um signal de carne sobre o beico superior
e he bastante ardiiosa ; j fui escrava de
engenho. e ullimaroente.cra quiUn'doira, da
miudezas, dnsconlia-se que anda para ai
partos do sol, por estar scoatumida a miar
poi la venden lo, romuma crioula de nomo
Felicldade, dequem foi escrava, e coniti
ler sida vista, na povoacSo deS. Amaro J,-
buatiW : esta preta rugi no di 1 ti de abril
de 1851.
Desappareceu no dia 15 do pmjdu
um muleque criou.o por nomo Paulino
de idade de 10 annos, pouco mais ou meI
nos, cor amarellada por ter vicio, nariz cha-
to levou camisa de lgodAuzinho suja
caiga de riacado, sem cnapo, este escrito
he do Sr. Antonio Jcinllio da Silveira dg
Unna : quem o pegar lev-o na ra da Ci-
deia do Reciten. 51, ou na ra da Liga-
mento n. 26 segundo andar que sera recom.
pensado.
--. Desappareceu no dia 12 do pesiado o
cabra Romualdo, porcm he de suppor oia
troque o oome, representa ter 45 annos
com alguna cabellos brancos, e o resto mui!
to pelos o estirado, ralla descangada, lu
de barba feita, representa ser corpulento
lovou camisa de nlgodlosinho o caigas d
brim branco sujis, cnipco do couroeumi
troxinha de roupa: este cabra velo doCoari
quemo negar Nve-o na ra da Cadeia do
Recite n. 51, que sera recompensado.
Desappareceu no dia 12 do passadon
mulato acabralhado de no ne Francisco ; lie
seco do corpo, altura regular,rnpresenla 1er
18 annos de idade, cor de canella, bocea p.
quena, heigos roxos, cabellos estirado] e
bem retos, ps bastantes chatos, e os deloi
abortos, qnan lo falla afela querer ler ni-
glezada, e he muito pronostico, levou cami-
sa de algodSo do riscado americano, e calca
de casemirs azul com listra ao lado, chapen
de palhinha do Aracaly com fila prela:
uem o pegar lave-o na ra da Cadeia do
ocifen. 51, que aera bem recompensado,
No Domingo, 88 do julbo prximo pli-
sado, fugio do sitio de tlanoel Jos Machado
liiniir.l'.-c, bum seu escravo cnoulo, di
nome Nicolau, de ididepouco mais ou meaos
de25annos, levou caigas azues e caminos
riscado lambem azul, chapeo de courojlig
alto e seco, bonita figura; temas pernal li-
nts, rala algum tanto aprecada ; lem na ci-
ber.i ele liu 11 lado bum pequeo crccnl:
de carne que com ocabel o grande tice en-
cobe! to. Roja-ae a toJis as autoridades
l'oleciaes, o obsequio de opegarom. nn cato
delta ter noticias, assim como a to las as pes-
soas e capiUes de campo a captura do mu-
mo, poJendo no c -zo deo prenderanunciar ou
leva-ln ao mesmo seu Sr, a cima, em aou li-
tio junio ao Knfnho de S. Anna, comarca
do l'-i 11 do AII10, ou nesta Praga, a Jos Alve
da Silva CuimarJes na ra do Cabugj lou
ja de miudezas, que em qualquer desloa lu-
gares aerSo generozainente recompengidoi
Des apa roce u no dia 8 do crranle, ai 6
horas da tarde, um preto por nomo Manoel,
cornos signaes seguinles : baixoe grosso,
s un barba, lem unn talla de cabellos do
ladoesquerdo, lem dodft denles de minos
na trente, levou jaqueti de riscado azul cal-
cas brancas, camisa, de madapoln, d iscon-
lia-se, quo elle levara urna Iroaza di rou-
pa : qiem o pegar l;veo a, ra da Aurora o
62 loja de funileiro.
E-'i fevereiro do corrento anuo de tSl
desappa ccou urna mulata de nomo Rose, de
i Jade 30 annos, pouc mais ou menos, altu-
ra regular, muilo magna, ciballo meio es-
tirados, orelhas pequenaa, e ao-bmulis,
tem urna no loa prela ao peda bicca, olhoi
p.-quenoi e fundos, falta Ihe u,n deuladi-
ant 1, tem as mfios g'an les, e em cima 411
coitis de) urna tem urna pequea marc defj-
go.tem ospeitos seceos e pequeos,ps gran-
des e apapagaiados. o um encbado de ftiyu-
pella que Ihe da amiudo; outra preta t bem fgida em 13 de agosto de nome Mui 1
Cajueira, deidade 50 annos, baixa do cor-
po, cabollo pintando branco, olbos vivo:,
bocea meii eucolhida e um pone a torta d<
lomar cachimbo, denles adianto quebrados,
tem urna costura em cima de um dos pei bragos e pernas foveiras, meia cacuiidinln,
as uobas dos dedos das tnfios gastas de co
ziuliar, e he de nagtlo oalabo, e tem o olicio
de mariscadeira, e ha notcias do andar ti-
ran lo marisco pela tacaruna o cabanga,"
tambom se tem visto por Beberiba; mii>
oulra pela fgida em 3 de selembro de ne-
me Mara de nagfio tlssa, bem alta do corpo,
e gorda, muito desembaracada pescogo 011-
rosc tem urna raza dura e n um calcaohar, peiios
Drandes e cados, heigos prelos, denles bo-
nitos, lim urna costura na muulieca da mi
esquerda, bragos grossos, foi vender frutas
e verduras em um taboleiro grande e novo,
de macicic Je louro, ea laboi do fundo foi
de cobrteira decana por inda teros si;;inei
de embutidos. Pede-ae a lodaa asautoiiJi-
des de polica e capitaos de campo que en-
contrar qualquer deataa tr( escravas as
prenlam, ecouduzam a ra da Cadeia Jo
Hecife defronla do becco largo u. 85, ou lar-
go da Trempe, sobrado o. I, que se pig'J
o sju Irabalho com generosidad). Rona-ie
aos Srs. commandanlos do embaroagdas o
decanoas que conduzom escravo,exaiiiiiieni
os que se Ihe aprosentar afrete ou comp'i
n.To seja algum dolas, e em til caso o fa'r
da os mandar comluzir 10 lugar annuneado,
que lodaa despeza se satisfar; ao mesni
tema* prolosta-sa contra quem der dormi-
da ou agasalho encasa a qualquer das ti"<
oicravas, de se proceder cun lodos os ter-
mos da loi, etc.
II
n i -\ / r- 1 L


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBG6BCS7M_5JVQKQ INGEST_TIME 2013-04-26T23:28:03Z PACKAGE AA00011611_07581
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES