Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07513


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Atino XXVI.
Qtiinta-feira 18
vaktio^i oa oomaxioa.
Coianoa e Pjrahlba, segundaa esexta fclras.
RIo-Graade-dn-Nortet quinta fetras ao melo-
da.
Cabo, Serluhlem, Rio-Formoao, Porto-Cairo
e Macelo, no I.*, a II, c 31 de cada me.
Garanbun Booilo, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Vicloria, i quintal felras.
OUada, todo o dial.
Pniiss si uta.
na.
Mlaf. a 2, as3h.e38m.dat.
Hora a 9. os 7m. da I.
Cresc. a 16, a 4 h. e 12 m. da m.
Chela a 24, a 3 h. e 4 m. da m,
iuuii as mora.
Prlmelra ai 11 baria e 42 minino da manbaa.
Segunda a 12 hora e 6 minuto* da Urde.
opm
d* J ii I lio de 1880.
N. 189.
nXQO DA aOBICtLirOAO.
Portreimeze (eeiaitlado.) 4/000
Por aeis ineiea
Por um anno H I
a
das da
,16 Sef. S. Camillo de Lellis. Aud.do J. do orf. e
do la l.v.
16 Tere. Nossa Scnhorn do Carino. Aud. doehanc.
do /. da 1. t. do clv. e do do felina da lateada.
17 Quart. ti. Alaiso. Aud. do J. da 2. v.docivel.
18 uiut. S. Marloba. Aud. do i. do orf. e do m.
da I. v.
19 Set. S. Vicente de Paula. Feriado.
20 Sab. S. Emiliano. And. da Chano, e do J. da 2.
r. crlme.
21 Doin. O Aojo Custodio dolmperlo.
CAMBIOS BUS 17 Bt JOtaTO
Sobre Londre. 27 a 27'/. d. por 1/000 r. a 80 da.
. Paria, 346.
Lisboa, 105 por cento.
Our*__Oncaheipaol,ne......... 29/000 a 29,450*
Moedas de 6/400 velhaa.. 16/500 a 16/700
de 6/400 ora.. 16/100 a 16>!00
. de 4/000........... 9/100 a 9/200
rVala.-PatacSe brasciro...... 1/980 a 2/00
Pe.o. columnario....... 1/980 a 2/00,.
Dito mexicanos.......... 1/820 a l/84i>
aJC! .'
PARTE OFF.CIAL.
I.VEKNODA paOVINGIA.
LE N. 87.
Jos Ildefonso de Soma na moa, preel-
denle da provincia de Pernambuco. FaQo
ssber a todos os aeus habitantes queaas-
eerobla legislativa provincial decretou a
Ipi seguate :
camtulo i.
Dttptzat muniapaei.
Artigo!.* Adespezs daa cmaras munici-
pae da provnola para o anno financeiro
municipal, que tem de correr do primeiro
de culebro de 1850 ao oltimii de aelembro
de !B5! > US q'J.nlia de SSAft.747
Art. 2. A cmara municipal da cidadc do Re-
cite tica autorliada a despender cora o objer-
los designados nos seguintes paragrapho a
quantla de 7l;2l8.745. a saber:
1. Coin o aluguel e reparo do
paco da cmara
2. Como ordenado do secretario
3. Com o do contador
\ 4. Com odo porleiro
5 Coin o dos quatro judanlea
do porteiro, leudo o que serve nos
jurado 350,000 rs., e o outro tres
a 500,000 rs.
6. Com a porcrnlagera do procu-
rador regulada de manelra que nao
srja annualinente Inferior a 1:500/
rs., neni superior a 1:800,000 r., fl-
can4o ao mesmo a obrig.cio de pa-
gar auacu.ta a* sollcllador, que
era seu ioipeilimenlo tenita de faxer
a, auas veiea judicialmente
i 3. Com o expediente e despea
udas
4. Com o tribunal do jury e
elclces
5. Com aa costas do* procesaos
crlinioac e contravencoes da pos-
turas
Com aieite e agoa para a ca-
5 0.
dla
800.000
l:800,0W
700.00"
600,000
2:050,000
$7. Com os quatro fueses da oda-
de, leudo de ordenado 350,100 rs., e
."150,000 rs. de grallflcacio, que per-
ceberioo ajudante que eltlverem
mi exerclclo; Acando approvado o
augmento de ordenado dado ao fis-
cal da hoa-Vista, sb responsabili-
dade da cmara
8. Com o ordenada de dous re-
Eeaadore i para' oa 3 acougoes pu-
llo. da Boa-Vista c Cinco-Poolas
0. Celo o do fficaea da Poco da
Panel! e Afogados a 400,000 rs. ca-
da um
$ 10.. Cora ordenado do enge-
Bbeiro cordeador.
SU. > om o advogado da cmara
12. Coin o docirurgin de partido
13. Com o expediente, Inclusive
as iinprrssoes
14. Com o tribuual do Jury e
ellfora
5 15. Com as cusca do procesaos
* criuiiiiaes e Inlraceder de pisturas,
licaado a cmara municipal autorl-
sada pagar as cusas devidas por
decahliiicnlo da justica publica a
Joaqun) Claudio sionteiro, Msnoel
Jo. Frrnandes Barro. Juaquim da
Silva Reg e Pedro Jos! Nunes, e
-de nals credorea que no mesmo
cas estlrerem, na raso de um ter-
co : sein prejuizo pore.n das cusas
judiciaes vencidas at o anno de
1848 qnedeverao ser paga de pre-
ferencia.
S 16. Com luie para a cadeia
17. Com iiinpriade ra
18. Com o clcatneuto dadita,
leudo em consldr'racao a preferen-
cia que merece o pateo do Terco
19. Com o concert de predio,
litando approvada a deipexa fe.la
com o concert na estrada do aton-
te! ro
S SO.. Com negocio forenses
J 21. Coui despezas eventuaes
Veipetu tslfardiuariai.
' 21. Com a quarta e ultima pres-
taco por conta de6:598,130 rs. que
deve a faienda provincial
$23. Com o que se deve a Jo
Jernnymo de Faria por laido de
$'24. Coma que sdete a D Fur-
cia Marta Henalos* por salda de
i:l33400rs.
25. Com. a segunda e ultima
prr.ticaoa Joi Rodrigues Prreira
26. Lora o pagamento da meta -
de dn rsnpiestimo de 8:000.000 de
rs. feita pelos cofres provinciae
para obra do rsgoto do paleo do
armo, etc., dividido em quatro
lastras do um cont de re cada
urna a vencer no primeiro de Janei-
ro, abril, Junara e setasubra, mian-
do dito empresliiuo appravado c de
nrnbam efleito o contracto ante-
riormente celebrada com a thesou.
raria, acerca do quantllalivo das
preitacoe e pocas dos seu venc-
meato
_ $ 27. Can a continuarlo da abra
piarada a drasteAtria com s quaav
tia de anie contstvsk rls recebldos
da Ihesouraria da fazenda provin-
cial, e autorizada a uiesma cmara
a conliahlr coin a referida Ihesou-
raria um novo etnprestlino pra o
ineamo fin, da quanila de quaren-
ta contar arela, devendoe.ta divi-
da ser amoniaada sem juros e com
os rcmliuieulos do mesmo cemi-
tcrlo
Ait. 3. Acam*[s municipal da ci-
dade de Ollnda be auinnsaua a des-
Sender com o ubjecto designa-
os nos secutles paragrapho a
quaotla de 3:558.112 rilW:
$ 1. Coin os mipreg.dn. sendo a
ordenad dn seoreurlo 600,000 r*.,
do portriro 30)1,000 rs., do ajudante
d porteiro 120,000 rs., do procura-
dor os seis por crniu na forma da
le, calculad* eui 163.112 rs., flc.n-
do a cmara auirl.ada a dar mais
aa mesmo procurador a grfllflca-
(io aanaai de 200.00* rs.. e ao li-
caesdasYrr, a.gem
de 20 por cesto, pererbendo a
Suantia de 100,000 rs. cada um dos
caes das dua frrgucils da ci-
dade -
$ i. Com o advogado
1:800,000
2:800,000
240,000
800,000
1:000.000
400.000
600.000
300,000
2:000,000
4.000.000
300.000
2:000,000
1:000,000
723,000
150 000
1:000,000
1:402.012
213,733
550,000
760,000
4:000,000
40:000,000
1:583.112
150,900
$ 7 Com o clcame uto daa rusa
e concert das fontes
8. Com despezas eventuaes
Art. X. A cmara munic pl ds
villa de Ifruarass he aotorisada
deanender com osobjectos de-
signados nos seguimos paragra-
pboa a qaautia de 1:103,000 rs ,
a aaber.
$ 1. Com os empregado, sen-
do o ordenado do secretarlo 250/
ti-, do porteiro 0,000 rs., do
ajudante do porteiro 50,000 rs.,
lo procurador os 6 por cento ns
forma di lei calculados em 10,000
rs e dos liscaes das freguezist
a porcentagemde 90 por cento
calculada em 20.000 rs,
S. Com o expe lente e des-
pezas miudas.
$ 3. Com o tribunal do Jury e
leiQes.
$ 4. Com as eustss dos proecs-
sos criminses e contravenefles de
posturas.
5 Com fornecimento d'a-
goa e luios para a eadeia.
0. Com limpeza e calcamen-
to das ras e concert de pre-
lios.
$ 7. Com deapezss eveotuses.
Art. 5. A camsra municipal da
cidsde deGoianna heautorisada
a deapender com os objectos de-
signados nos seeuintas paragra-
phos a quantla de 1:685,000 rs.,
a ssber.
1. Com os em pregados,
sndo ordenado do secretario
100,000 rs., do porteiro 100,000
rs., do sjudsnte do porteiro 60/
rs do procurador os por cen-
to na forma da le, calculadas
em 250,000 rs., e ao fiscal da ci-
liado 180,000 rs., e oa mais a por-
centagem de 20 por cento calcu-
da em 20.000 rs.
$ 9. Com o sdvogsdo da c-
mara.
$ 3. Com o expediente e des-
pezaa miu'las.
$ 4. Coro os foros dos terre-
nos occudsiIos pela cmara.
jj. Com o tribunal do jury o
eleicOas.
$ 6. Com ss cusas dos pro-
ceros criminaea e contraven-
Cdes de posturas.
7 Com fornecimento d's-
gus e luz para a cadeia
8. Com os reparos dos pre-
dios, fonles e limpczs dss ras
9. Com desprzss eventuaes
Art. 6. A esmara municipal
ds villa do Csbo hesutO'issda s
despender com os objectos desig-
nados nos segu ules psragraphos
a quantla de 365,000 rs., s saber.
- $ i. Com os empregsdos, sen-
do" o ordensdo do secretario 120/
jm., do porteiro 25,000 rs do
procurador os 6 por cento, cal-
culados em 25,000 re., e aos As-
eses dss freguezias a porcenta-
gem de 20 por cento, calculada
em 20,000 rs.
2. Com o expediento e des-
pezas miudas
3. Com o tribunal do jury e
eleicOes.
*. Com as rustas dos proces-
sos criminses e contrsvencOes de
posturss.
5. Com o fornecimento d'a-
gus e luz para a esdeis.
$ 0. Com despezts eventuaes.
rt. 7. A cmara municipal
da villa de Pao d'Alho be sulori-
sada a deapender com os objectos
designados nos seguintes psrs-
graptioa a quantla de 976,310 rs.,
a saber.
$ 1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 200/
rs., do porteiro 80.000 rs., do
sjudsnte do porteiro 40 000 rs.,
do procuiawoi u v per Com.w
calculados em 60,000 rs e aos
dieses das fieguezias a porcen-
tsgem de 20 por cento calculada
em 20,000 ra
$ 2. Com expediente e despe-
zas miudas.
8. Com o encsrrrgsdo das
ba'lsncaa do scongue.
4 Com os foros dos terre-
nos oceupadn*' icla csmais,
i 5. Com o tribunal da jury
e e'leicOes.
$ 6. Comas cuslssdosproees-
sos criminses s contrsvencOes de
osluras.
$ 7, Com o fornecimento de
los o agua pan a cadeia.
5 8 Comobraa, coucettosa
limpeza das rusa.
9. Com despezas awituae.
Art. 8. A camera municipal
da Nazarelb be aulorissds a des-
pender com os objectos desi-
gnados nos seguinles parsgra-
phos s quantia de 1:274,060 ra., e
saber.
S 1. Com as empregeaJ, sen-
60,000
250.000
300,00
50,000
1:000.000
163;000
460,000
90,000
100,000
aeaaas
do o ordenado do secretario 250/
rs., do puitltm M,00 rs. do
continuo ajudante o> porteiro
50,000 rs., do procurador os 6
por cento calculado* em 60,000
rs e sos flseses daa freguezias s
porceutagem de 90 por cento cal-
culis em 20,000 rs.
2. Com o expe Jieute e des-
pezas miudae.
$ 8. Com o elugaei, da casa
de suas sesaOes- i
$ 4.' Com O tribunal do jury e
elelcf.
$ S. Com ss metas dos proces-
aos criminses e eentravsncOes de
posturas.
$ 6. Com obras, concertos o
limpeta daa roas.
S7 Com despezas eventuaes
inclusive s quenlia de 100,000
rs., para om advogado, que se
encarregue de promover a co-
branca das dividas anteriores.
Art. 9. A csmsra municipal
3a villa do l.imop'rro he sutoriss-
s a des
100,000
95,000
350.000
50,000
440,000
90,000
84,000
90,000
200,000
300,000
150,000
950,000
300,000
90,000
95,000
40,000
80,000
70,000
100.000
100,000
190,000
10.000
50,000
60,000
25,000
30,000
400,000
20,000
30,000
6,310
80,000
100,000
40,000
900,000
100,000
. spendVf com os objectos
lesigqsdo nos seguinles esrs-
graphos a quantla de 1:578,280
rs., saber.
$ 1. Com os empregados, sen-
do o ordensdo do secretario 950/
rs., do porteiro 50,000 rs do
sjudsnte do porteiro (0,000 rs.,
do procurador na 6 por cento cal-
culados ero 41,000 rs., mais a
gratificado da 30,000 rs., e aos
Iscaes das freguezias s porceuU-
goro de 90 por cento calculada
em 20,000 rs.
2. Com o advogado da c-
mara
$ 3. Com o expedienta e des-
pezas niiulas
S 4. Com o tribunal do jury e
elaiooes
5. Com as custss dos pro-
cessos criminaos o coolrevencoes
de posturas
!i 6. Com ss obras, reparos e
limpeza das russ
7. Com o fornecimento de s-
goa a luz para a cadeia
6*8. Com despezaa eventuaes
inclusive a assignstura do Diario
5 9, Com a divida passlva dos
annos anteriores
Art. 10. A cmara municipal
da cidade da Victoria be autori-
risada a deapender com os objec-
tos deaigaados nos seguintes pa-
ragrapbos a quantia da 3828,000
rs., s ssber:
$ 1. Cornos empregsdos, sen-
do o ordenado do secretario fis
350,000, do porteiro 80.000 rs ,
lo sjudsnte do porteiro 70,009
rs do procurador os 6 por cento
calculados em 120,000 rs. e aos
nacaes das freguezias a porceuta-
gem de 90 por cento, calculada
em 20,000 rs tendo o fiscal da
cidade 100,000 rs.
% 2, Com o advogado da c-
mara
$ 3. Com o guarda dos pesos e
bataneas do scougue
$ 4 Cao o expediente e despe-
res miudss
$ 5. Com o tribunal dojury e
eleicOes
$ 6. Com ss custss dos proces-
aos eliminis e contravsncOes
de posturss
$ 7. Com o fornecimento de
luzes para a cadeia
. 8. Com aa afercoes dos pe-
sos do scougue e medidas da (ei-
r
$ 9. Com o lrodoe terrenos
do curra I, acougue, e casa, que
serve de quartel
. 10. Com as obras, reparos,
calcamenloe limpeza das rusa,
inclusive a quantia de 1:500,000
rs. para conslruccSo de urna Ca-
sa de mercado ao lada da feira
actual 1
$ II. Com s sssignslura do
Oimrio
12. Com despezas eventuaes
a aiobilia
Ari. ti. A carnal municipal
da villa da SerinhSem lie autor!-
n.. ----'-- i naobiec-
tos designados nos seguintes pe-
ragrarnos a quantia de 330,000
rs a saber :
$ 1. Com os empregados, sen-
do" o ordensdo dosccretsrlo rs.
120,000, do porteiro 25,000 rs.,
do procurador os 6 por cenl cal-
culados em 25,000 rs. e aos lis-
caes das freguezias a poi cenia-
ge m de 90por cento calculada em
20,000 rs.
$ 2. Com o expediente e des-
pezas miudas
3. Com o tribunal dojury e
eleicOes
$ 4. Com ss custss dos pro-
cesaos criminses e contraveacOes
de potlur.es
5. Com despezas eventuaes
Art. 12. A amara municipal
da cidade do Rio-rurmoao ha au-
torisada s despen ler com os ob-
jeetoa deaigaados oot seguintes
oaregraphos a qusnlis da 1:704/
rs., a saber:
1. Com os empregsdos, sen-
do o ordenado do secretario, ra,
200.00, do porteiro 50.000 rs.,
do procurador os 6 por cento cal-
culados em 60,000 rs e mais a
gretificacSo de 50,000 ra e aos
liscaes das freguezias a porcenta-
gm de 20 por ceoto calculada
em 20 000 rs. teado o fiscal da
cidade a gratifleaefio de 50,000
rs.
9. Com o advogado da ca-
reaia
$ 3. Com o expediente o des-
peras miudas
$ 4. Com o tribunal dojury e
434,000
80,000
20,000
50,000
100,000
300,000
50,000
49,000
482,980
740,000
200,000
30,000
30,000
100.000
350,000
70,000
76,000
16,000
000,000
16,000
300,000
190,000
10,000
30,000
50 000
50,000
5. Com as custss dos pro-
cseos criminses e contrsvencOes
da ooslurss
$ 6. Com obras, repsrose lim-
peza dss russ e pontos
7. Com o sluguel ds casa da
cmara
8. Com o fornecimento de
agoa e luzes para a casa do pri-
s9o
9. Com despezas eventuses,
inclusive a assignstura do Dia-
rio
Art. 13. A cantara municipal
da villa do Bonito he autorisada
a despender com es objeclos de-
signados nos seguintes nsrsgrs-
phos a quantia de 972,000 rs., a
saber:
$ 1. Com os empregados, sen-
do o ordensdo do secretario rs.
200.000. do porteiro 50.000 rs.,
do procurador os 6 por cento,
calculados em 40,000 rs. e mala a
raliilcacSo de 50,000 rs. e ao fis-
cal da villa a porcentagem de 20
por cento, calculada em 20,000
rs. e mais s grstiucacSo de 50,006
rs.
$ 9. Com o advogado da c-
mara
3. Com o expediente e des-
pezas miudas
. 4. Com o tribunal do jury e
eleicOes
$ 5. Com as custss dos pro-
cesaos criminaos e contrsvencOes
de posluraa
$ 6. Com reparos e limpezas
de russ
7. Com o fornecimento de
luzes etgos para a cadeia
8. Com o aluguel da casada
esmera e jurados
9. Com despezss eventuses,
inclusive s assignstura do Dia-
rio
Art. 14. A cmara municipal
da villa do Brejo he autorisada a
despender com os objectos desig-
nados nos seguintes psragraphos
a quantia de 572,880 ris, a aa-
ber :
S 1. Com os empregados, sen-
t o ordensdo do secretario, rs.
150,000 rs., do- porteiro 50,000
rs do procurador o* 6 por cento
calculados em 25,000 rs. e sos lis-
caes das freguezias a porcenta-
gem de 20 po' cento calculada
em 20,000 rs.
S 2. Com o expediente e despe-
zas miudas
3. Com es foros dos terre-
nos occupedos pela cmara
$ 4. Com o tribuual do jury e
eleicOes
5. Com as custss dos pro-
cessos criminses e contraven;es
de posturas
6. Com o fornecimento do
luzes e agoa para a cadeia
$ 7. Com despezas eventuaes,
inclusive a assignstura do Diario
e s divids dos predios do patri-
monio, ouesedeve
Art. 15. A cmara municipal
la a despender com os objectos
designados nis seguinles psra-
graphos s quantis de 401,400 rs ,
s saber :
S i. Com os empregsdos, sen-
do o ordenado do secretario ra.
150,000, do porteiro 25,000 rs.,
do procurador os 6 por cento cal-
culadrs em 41,600 rs. e sos lis-
caes dss freguezias a porcenta-
gem de 20 por cento, calculada
em 19 MMI rs.
$ 9. Com o expediente e des-
pezas mludaa
$ 8 Com o tribunal do jury e
eleicOes
4. Com as custss dos pro-
cesaos criminses e contrsvencOes
de posturas
$ 5. Com despezss eventuses e
reparos
Art. 16. A csmsrs municipal
da villa de Garanhuna he autori-
sada a despender com os objec-
los designsdos nos seguinles pa-
rsgrnphos a quantia de 562,000
rs., a saber :
1. Com os empregsdos, sen-
do o ordenado do secretario is.
200,000, do porteiro 40.000 ra.,
do procurador os 6 por cento, cal-
culados em 50,000 ra. e aos lis-
ees das. freguezias s porcenta-
gem de 20 per cento, calculada
aa 90,000 ra.
S 9. Com o expediente e des-
pezas miudaa
$ 3. Com o tribunal do jury a
eleicOes
4. Com as cusas dos pro-
cesaos oriminaes 5 contravenefles
de posturas 80,000
S 5. Com o fornecimento de
agoa e luzes pars a cadeia 40,000
6. Com despezas eveotuaes,
inclusive a assignstura do Dia-
rio 62,000
430,000 Art. 17. A csmsrs municipsl
ds villa de Flores lie autorisada
100,000 a despender com os objectos de-
signsdos nos seguintes paragra-
30,000 phos a quantia de 822,000 rs., a
ssber :
60,000 I. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretsrio rs.
200.000 rs., do porteiro 40 000
200,000 rs, do procurador os 6 por cento,
calculados em 50,000 rs. e aos
oO.o fisraes d.s freguezias a porcen-
tagem re 20 por cento, calculada
141,000 em 20.000 rs. 310,000
2. Com o expediente e des-
pezas miudas 10,000
50,000 'i 3. Com o tribunal do jury e
eleicOes 100,000
4. Com as custss dos pro-
90,000 cessoscriminaosecontrsvencOes
de posturas 100,000
5. Com o fornecimento de
li.7es para a cadeia 40,080
6. Com obras, concertos e
I i m peza das ras 200,000
S 7 Com despezas eventuaes,
inclusive a assignatura do Diario 62,000
Art. 18. A cmara municipal
da villa de Tacaral he autorisa-
da a despender com os objectos
designados nos seguint-s psra-
graphos a quantia de 492,000 rs ,
a saber :
1. Com os empregados, sen-
loo ordenado do secretario rs.
100,000, do porteiro 32,000 rs.,
lo procurador os 6 por oenlo,
calculados em 40,003 rs. e sos
liscaes das freguezias a porcen-
tagem de 20 por cento, calculada
em 20,000 rs. 192,000
2 Com o expediente e despe-
zas miudaa 10,000
3. Com O tribunal dojury e
eleicOes 80,000
4. Com as custss, processos
criminses e contrsvencOes do
posturss 80,000
S >. Com urna cssa para acou-
gue 100.000
6. Com as despezss eren (uses 30,000
Artigo. 19. A cmara munici-
pal da villa da BOa-Vista he au-
tor isado a despender com oa ob-
jectos desigoados nos seguin-
tes psragraphos a quantia de
744,000 ris, a saber :
. tj 1. Com os empregados,
sendo o ordenado do secretsrio
150,000 ris, do porteiro 40,000
ris, do ajudante do porteiro ris
20,000, do procurador os 6 por
cento calculados em 49,000 ris,
aos (m'ios das freguezias a
porcentagom de 90 por cento,
calcul ida em 20,000 ris 272,000
$ 2. Com o advogado da c-
mara 150,000
$ 3. Com o expediente e des-
pezss miudas 10,000
4. Com o aluguel da casa
que serve de archivo 12,000
$ 5. Com o tribunal do jury e
eleicOes 50,000
$ 6. Com ss etistas des proces-
sos criminaea e conlravencOes de
posturas 80,000
$ 7. Com o fornecimento de I j-
zes para s cadeia 90,000
8. Com obras e limpeza das
ras 100,000
9. Com despezas eventuaes 50,000
410,000
50,000
30,000
80,000
100,000
100,000
50,000
96,000
66,000
915,000
10,000
3,880
40,000
100,000
19,000
162,000
329.400
15,000
30,000
50,000
80,000
310,000
10,000
60,000
Artigo30. A camars municipsl
da villa de Ouricury he autoras-
da a despender com os objectos
designados nos seguintes para-
graplios a quantia de 324,000 ris
a saber :
$ I. Com os empregsdos, sen-
do o ordenado do secretsrio ris
100,(00, do porteiro 25,000 ris,
do procurador os 6 por cento csl-
culados em 25,000 ris, e aos lis-
caes das freguezias's porcenta-
gem de 20 por canto esleulada
em 20,000 ris 170,000
>i 9. Com o exponiente e oes-
pezas miudss 10,000
$ 3. Com o tribunal do jury e
eleicOes 30,000
4. Com o aluguel da cass
para sessOes da cmara 13,000
$ 5. Com o fornecimento de lu-
zes para a cadeia 30,000
6. Com ata cusas dos proces-
sos criminses e conlravencOes
de posturas 50,000
T. Com deapezas eventuaes,
inclusive a assignstura do Diario 32.000
Artigo 31. A cmara munici-
pal da villa de Agoa-Prela he au-
torisada a despender com os ob-
jectos designados nos seguintes
paragraphos a quautia de 387,000
ris, a ssber 1
$ I. Com os empregsdos, sen-
do o ordenado do secretsrio ris
100,000, do porleiro 50,000 rls,
.lo procurador oa 0 por cento cal-
culados em 95,000 ris, eaes lis-
caes das freguezias a porcenta-
gem de 20 por cento calculada
em 20,000 ris 195,000


9. Com o expediente e despe-
is miudes
10,000
30,000
50.0C0
20,001
50,000
39,000
S. Com o tribunal do jurye
eleiaBN
4. Com m costas dos proces-
aos crimnees e contravencoee de
poalurai
S 5. Com o fornecimento de
luzeg para a cidria
6. Com o aluguel dt casa
para suas sesses
7. Com degpezas evenloaes,
inclusives assignatura do Diarlo
Artigo 9a. A enmara munici-
pal de Cariiarii he aulonsada a
despender-com osohjertos desig-
na dos nossegnintes paragraphos
a quantia de 660,000 rs., a saber:
1. Com oa empregados, sen-
do o ordonado do secretario ris
200,000, do porteiro 50.000 ris,
do i rocuradnr OS 6 por cento cal-
culados em 20,000 ris, ao fiscal
20 cor cento calculados em ris
90.000
9. Com o expediente e dea-
petas miudaa
3. Com o tribunal do jury a
eleices
t. Com as cu atas dos proces-
aos criminaes e contravencoeg
de posturas
5. Com o fornecimento de lu-
7ps e agoa para a cadeia
*i 6. rom reparos e limpezas
das ras
$ 7. Com dcapezaa evenluaea
CAPITULO II.
Renda municipal.
Artigo 23. As cmaras municipaesda pro-
vincia liega auorisadas a srrecadar del-
iro de seus municipios, durante o anno fi-
nanceiro desta lei as rendas seguintes :
S 1. A juguis de predios muncipaes.
S 2. Foros e ladennos dos terrenos rou-
mcipaes.
3. Afericoes de pesos e medidas.
$ 4. I inicas e cordeacVs, conforme a
tabella n. 2, organisada pela cmara muni-
Tl lo Recife, em 1843.
5 Re etM dos acougues.
S. Txa 8a dous n.il ris paga annual-
rreiite pelas licencas que obtiverem os mas-
cales e btceleirgg, que venderem no mu-
niripio.
7. Taxa de dous mil ris sobre as enge-
nhocas
8. Taxas em vigor sobre as passagens
dos nos. r "
S 9. Taxa sobre is estradas e pontos mo-
ni paea.
S 10 Taxa de oiienla ris por cada carga
de fsrinha e de legumes, que for aoa cer-
cados pblicos para ahi ser vendida ; II-
cando as cmaras obligadas a fomecer nos
Husmos mercados aos vendedoresou donos
de taes gneros as medidas aferidas ; ex-
290,000
90,000
80,000
100,000
50,000
60,000
fiO.OOo
mandar exentar o detrito da assembla legit-
I a lita protneial, que fixa a despeta das c-
maras municipate da provincia, e marca a re
ceila para o auno municipal, que ha de cor-
rer de i de oulubro de 1850 a 30 de setembro di
de 1851 na forma cima declarada.
Para V. Exc ver.
Francisco Ignacio de Torree Bandiira a fez
Sallada e publicada nosla secretaria da
provincia de Pernambuco, aos II domino
de 1850.
Antonio Franeao Perelra de Carvalho.
Registrada a fl/ro livro segundo de lei'
provinciaes. Secretaria do governo d
provincia de Pernambuco, 11 de julho de
1850.
Joo Dominguet da Silva.
,ominando das armas.
Qkarlel general na cidade do Red fe, em 15 de
julho 4c 1850.
ORDEM DO DA N. 67.
O Sr. marechal decampo graduado, An-
tonio Crrela Seira, commandante desar-
mas, manda transcreverna presente ordem
lo da, para conhecimento dos corpos desta
guarnicilo e devida observancia, a relar.Ho
loa Srs ofllciaes, que por decreto de -47 de
junho ultimo passaram da uns para outros
oorpos do exercilo, conformo foi declarado
em aviso do ministerio da guerra de 19 do
mesmo mez, a que se refere a communica-
eflo oftlcial do Exm. Sr. presidente da pro-
vincia de 13 do correte datada.
Krtacao dos offlciaet, que poi decreto de 17 do
corrale pastaram de une para outroeeorpoi.
do exercilo, a que te rejtrt o aviio detla
data.
Para o primeiro batalhSo de artilharia a
p, o segundo lente do terceiro balalliSo
da mesma arma, Joaquim Firmino Xavier.
Para o quinto balalli.no de fuzleiros, o
lente da companhia lita da provincia do
Espirito-Santo, Bernardino Freir Madail e
oalferes do stimo batalhSo de caradores,
Leandro Curreia do Lago.
Para o stimo batalhSo de caradores, o
alferes do uuinto batalhSo de fuzileiros, Vi-
cente Ferreira de Lima. Secretaria de este-
lo dos negocios da guerra, em 19 de junho
de 1850. -- Ubanio Augusto da Cunha Mal-
tos. Conforme. .- Manoel Clemcnllno Car-
neiro da Cunha.
Francisco Carlos Bueno Deschampa
capitSo ajudaote de ordena.
!2!
aai
toneladas ; condal o seguate : 100 tonela-
das de lastro de areia.
HECEBED0RIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Iteudimento do dia 17.....483,956
CONSULADO PROVINCIAL.
i'.endlmento do dia!7. l:H4,Afl7
lovimento do orto.
HavU entrado no dia 17.
Ilania 4 diaa, galera inglesa Fauna, de 373
toneladas, espitao lirn Laind, equipa-
gem 14, em lastro ; a Deaue Youle. Fuo-
deou no LameirSo.
/Varios sahidoi no mesmo aVa.
Rio-de-Janeiro Brigue-escuna nacional
Alegra, capito Manoel Comes de Oliveira
Magano, carga aasucar e vanoa gneros.
I'assageiras, Maria liachel, Francisca Can-
dida de Almeida Pires, dous menores e
urna escrava a entregar.
Colinguibe- Lancha nacional Flor-da-Fic-
loria, mestre Joflo Telles de Moura, carga
carne alastro.
California pelo Rio-de-Janeiro -- Vapor a-
mericano WilsemC.-llun, capitao Joaeah
Q. Bowne, em lastro.
EDITAES.
ceptuada a cmara de Flore, que em luga
desse imposto arreCadar o dizimo de mi-
uncaa.
11. Mullas,segundo os cdigos crimi-
nal e do prpeesso, e mais leis em vigor.
19. Mullas por contravencoee de pos-
turas.
13. Multaa poreleicOes.
14. Multas das mesoias cmaras, con-
forme o ai t'gn 19 paragrapho 15 da lei mu-
nicipal n 135de 2 de maio tic 1814.
15. Dizmo do capim de planta, sendo a
Ihesourana provincial obrigada a entregai
oresulUdo deste imposto, correspondente
ao auno linanoeiro de 1850 a 1851: as ca-
varas municipaes do Hecif. e Olinda, se-
gundo a distribuidlo, que houver feito o
presidente da provincia, o qual por isso se
regular pelaa informarles que liver a seu
n-spito.
S 1. Quinhentos ris por cabera de gado
vacum, que for anorto nos matadoroe p-
blicos ou particulares, duzentos ris poi
caberas de gade suino, e cem ris de ove-
Ihum : as cidadeg do Recife e Olinda, ete
imposto scii cobrado pela entrada des-e
gado; nos mais municipios se cobrar pelo
consumo por venda a retalho.
17. Qualro mitris por cada licenca para
soltar fugo de artificio de qualquer especie
jjueaeja.
*i 16 Quaesquer oulras imposices, ou
laxas, que estiverem na posse de cobrar, e
que nao lenbam sido abolidas.
19 Dividas de annos anteriores
20. Saldo dos annoa antenotes.
CAPITULO III.
Pisposicties geraes.
Artigo 94. Firam isenlas todaa as cama-
ras munlripaes da p'ovinria do pagamento
de decima dos seus predios.
Ail 95. Ficam autorisadas aa cmaras
niunicipaes para applicarem as sobras di
urnas veibas para nutras, dando disso con-
ta, com cxcepcBo das que disserem reapei-
lo ros Dirlhoramertosnitleriaes.
Art. 26 A ramaia municipal de Po-
d'Alho he autorisada para abater a quantia
de cento e vinle qualro mil e duzentos ri>
*m favor do arrea alante dos sepos e repe-
sos, Alexandre Barboza da Cunha, confor-
me rom elle conlralou.
Art. 27. A cmara municipal doRio-For-
mozo he autorisada pre abater a quarta
parle sobre o prego da arrematado fcil
Corrc-spondeiiciu.
Srs. redolores.Manda a santa religiSo
que professamos, soll'rer rom paciencia as
fraquezas do nosso prximo, e se a uossa
paciencia fora tSo forte com o essale santa,
nos seriamos felizes por poder cumprir
'iscaoaseus puros dctame*: porm, Srs
redactores, a paciencia lambem canea, e o
soffrimenio lem um dia marcado para o aeu
limite ; e nessa occasiSo solemne, urna tor-
rente de puras verdades se desprende dos
labios do soffredor, e la vam ellas ferir co-
mo punhal agudo a alma daquelles que ado-
ram a calumnia como seu nico Dos, e a
estupidez a mais execranda, por honroso
timbre de guia armas.
Trata-ae. Srs. redactores, de nada menos
que de um club, que na ra do Crespo se
eostuma reunir todos os dias e todas as Bol-
le*), de logistas e seus apanigualos dalli
mesmo, e que em seus altos conselhos, se
compraz de com os nefandos golpes das
lingoas viperinas de que.se compOem,
rorder as reputarles alheias, a vida pu-
blica e particular do mundo inleiro : alli se
realisam fcilmente proeminentej negocioi-
commerciaes, alli se fabricam, ese realisam
estupendas pretenedeg de pessoas a quem
nunca psssara pela ideia projeclos taes, all
se negocta.pOe-seemalmodao crdito des-,
te ou daquelle individuo, alli se procura
conhecer as pessoas que alimenlSo entre si
ulceras reUcOes de amiade, para anle-
por-lhe o veneno da inliiga e da calumnia,
e saborear a desuniflo daquelles a quem ts
aiito e nobre sentime'nto lem fraterniaado-
e alllm, Sra. redactores, all se tem abeit
urna fonte impura, donde rebr-nti em ro-
bustos galOes o ardil, a impostura, o vene-
no, e ludo que pode compr a sociedade
inda mesmo a mais bem organisada. Pre-
cisa pois, Srs. redactores, que por meo d
seu respaitavel Jornal, urna voz forte e so-
nora se levant, e sirva de escudo honra,
ao crdito, e o que mais he, i innocencia
(fio foitemente atacada, por 19o eafarrapa-
da e infame legifio : e eu, Srs. redactores,
me impuz a roim mesmo o dever de desmas-
carara alguem, que coberto de indeleveis
nodoas,tem emprehendidoimpeatrcom seu
I alilo asquerosoe repugnante,a pessoas que
podem presentar livre de vosua vida in-
teira, pora desde o seu nasrimento al en
niiniinos desempenhos de seus (ralos com-
mereias : Srs, redactores, ha exceptes, (se
bem que raras) na classse de que trato no
pieaente eacripto, mas os de que me oecup-
sfio taes, que, se tnsejo feliz se me propor-
cionar, eu declarare mesmo seus uooios e
seus feitos, e o respeitavrl publico devida-
mente os avallar. Facemos, Srs redacto
res, um servico ventajoso a sociedade eu
denunciando a malvadeza de alguem que
por Manoel lleudes Bandeira Jnior, a ies-| lumou a seu cargo a vil tarefa da maldade
pe i toda afericSo de pesos, medidas e taxa je ys, Sra. redaedoret, dignan io-vos m
UV UiaaCa O UWCIK9, VWI*,waw LUID Kl owi lll tWM> 'j'.tt ZZ 7C Tm>c J'
tal arrematante conlralou.
Art. 28. A cmara municipal de Po-
d'Albo fica autorisada a fazer sb sua aduii-
nislrs(So, ou a contratar a reedificarlo do
(ougue da villa, podendo gastara quantia
de quinhentos mil lea, queeabir do reu-
iliniento de 500 ris sobre cabeca de gado,
que se matar.
Art. 29. Ficam em vigor as disposicoes do
artiga20.da. )ei municipal n. 141 de 19 de
niaiq de 1815 e dos 23 e 24 da lei muni-
cipa+lft SM Je aide junho de 1849.
ArtSOF^am deiogadaa as leis em con
trario.
Mando, portento, a todas as autoridades a
|uem o conhecimento eexecueflo dareferi-
erida lei pertenc r que a cumprarn e fa
cam Cumprir tflo inteirmonte como aella se
contai. 0 secretario interino da provin-
cia a faga imprimir, publicar e correr. Ci-
dade do Recife de Pernambuco, aos cinco
de julho de mil oitocentoa e cincoen-
U, vigesirao-nono da independencia e do
impeno. I .
L. S. Jos Idefons de Souza aos.
Carla d lei pela qual V, Exc. ha por bem
ussignante
Antonio Gnq.
LOMJMtiftao.
ALFANDEC A.
Iteudimento do da 17.....20:674,(44
Descarregam htje 18.
Hiale Amelia mercadorias, fu o e cha-
rutos.
Patacho Harla-ioaquina mercadorias.
Brigue Vlinda dem.
Patacho -- Smuktcio gneros nacionaea.
Ilrigue Noto-Vencedor vinbo e vinagre.
CONSULADO GEHAL.
Rendimento do dia 17j.
diversas provincias .
2:I45,87
' 55,637
2.-200,924
concurso a dila cadeira, com o prazo de tres
meces, contados da data deste edilal. E,
ora quechegue uolicia de lodos, man-
d'i affixar este nos lugares do costume e
nublicar pela imprensa. Secretaria da aca-
demia juriiiea de Olinda,, 15 da julho de
1850. Visconde de Goimnna.
Pela Inspectora da alfandcga, se fai.pu-
blico que noa aruiazens da uiesina alfandcga,
te acham alm do lempo marcado pelo' artigo
272 do regulamento de & de Junho de 1836. os
volumea abaixo descrlptos, oa quaea devem ser
despachadoa dentro da SO diaa. cootadoa deata
data, fiiido ot quaea aa proceder i venda em
haata publica, por canta de queio perteacer.
sem que baja direito de reclamar cousa algu-
nia contra o eifrit deesa venda, como be ex-
preaao no artigo 274 aullado regiilainrnto. E
para que chegue a flbticia aoa intereasadoa se
mandn afAiar o prsenle ediul na porta da
alfandega, t publlcar-se pelos jornaes.
Armazein a. 4, 22 de feVerelro de 1848, bar-
ca Ingleza ThnmeiMr llori, marca B k P, 3 cal-
as ; ao capitao.
Dito n. 4, 2 de maio de 1848, brigue trances
Hatilde, marca S, 2 caixaa ; a Joao Souiii.
Dito n. 4, 4 de abril de 1848, brigue braallel-
ro Sociedade, marca I 8 P, 1 calla ; i ordeui
Dito n. 6, 13 de outubro de 1848, brigue
francez l'auline, marca U 11, 40 barricas; a Luii
llrugulere.
Dito n. 6, 10 de julho de 1848. brigue portu
guez Noto ViHerdor, marca R, 1 pipa vazla; a
T de Aqulno Foniecaei Fllho.
Dito o. (i, 31 de Julho de 1849, barca Inglea
Svorfisk, marca V &<., 5 fardos e um eieo. a
Vict Bravo Si C.
Dito n. 6, 13 de setembro de 1849. barca in-
glea Cnlumbw, marca diamante R 8, 1 baitll
i llanoel Joaquim Rainoa e Silva.
hilo n. 6, 22 de novembro, brigue portuguei
Coneeif'iu-de-liara, eln marca, 2 polea ; a T.
de Aqulno Fooieca ti Filho.
Dito n. 6, 17 de dezrmbi'o de 1849, brigue di-
aainarquea Jaao, marca H K, 1 barril; aKalk-
inan t 1 rmos.
Dilo n 6, 5 de desembro de 1846, brigue por-
tugus Cortetirao-de-Maria, marca I A II, 1 pipa
vazla; a T. de Aqulno Fonaeca k Filho.
Diio ii. 0, ltde tezeinbro de 1849. brigue
portugus Marta-Jas;, letreiro, 1 barrica; a
Gaudioo Agotiiobo|de llarroa.
Dito n. 6, 14 de Janeiro de 1850. brigue tran-
ces (itoruri, seos marca, 31 saceos; Dcdia* Co-
loinbiezAC.
Dito n. 6, 32 de Janeiro de 1850, brigae pnr-
lugurz atinerva. marra diamante /, 52 calas;
a Antonio Jote Pedro (ionealve*.,
Dito n. 6, 22 de Janeiro de 1850, brigue por
luguez Minerva, aem marca, 4 canasiras ; a Ma-
noel Joaquim Ramos e Silva.
Dilo n. 6, 17 de abril de 1850, htale Exmla-
r"'o, letreiro, 15 barricas; a T. de Aqulno Fon-
seca & Filho.
Dito n. ?, 7 de Janeiro de 1848, brigue fran-
cs Armgo, marca B C, 1 cala ; a Regord Cau-
ca as.
Dilo n. 7. 12 de fevereiro de 1848. Itrigue
francez Kille-Uolilde, marca C A, 1 cala ; a
Arrlai Frere.
Dito n. 9, 29 de ianrlro de 1847, brigae por-
lugurz Conceicto-ie-Maria, letreiro, I enibru-
Iho ; a Antonio Joaquim de Araujo,
Dilon. 9, 15 defevereirode 1848, brigue por-
tugus Tarujo, letreiro, I euabruluo; aa bario
de liainarae.
Diio o. 9. 15 de fevereiro de 1848, brigue
ponuguez Taraje, sem maro, I galota a 2 va-
sos ; ao capitao.
Dilo n. 9, 9 de janrirn de 1850, brigue por-
luguez A'oeu-inttestor. sem marca, 2 aaccos ; a
Tlioinaz de Aquioo Fonteca di Filho.
Dito d. 9, 0 4a fevereiro de 1850, brigue
francez lleliopelit, a II, 99 barricas,; a i,, ttru-
guire. ,
Alfandega de Pernambuco, t7.de julbo dej
1850. O inspector, Luiz Antonio de Sumpaioi
Vante.
Pela inspectora da alfandega se faz pu-
blico que no dia 19 do corrale se ho de ar-
rematar em hasta publica na porta da mesuia,
depois do ineio-dia, 145 pecas de cacas pretas
estampadas com 3,069 varas a 20l> rs., 613,800
rs., impugnadas pelo Amanuense Domingos da
Mira Giiiiuares no despacho por factura o.
284 de 17 do correle, sendo a arreiualacao iu-
jeita os dlreilos.
AmJc" z n--*---^-* t" -- s.saj
da 1850. O inspector, /.vis Antonio de
Sampaio Fianna,
Faco saber, queachando-se vaga a ca-
deira de rhetoriea doeollegin daa artes da
academia jurdica de Olinda, por demisaSo
que pedio ao governo imperial osea pro-
fessor, los Francisco de Paiva, est posta a direito a competente garaotia daa aulorida-
nas horas de seu expediente.Ca-
pitana do porto de Pernambuco,
t5 de julho de 185o. Hodrigo
Theotforo d Frenas, capitSo do
porto.
CONSULADO DE PORTUGAL EM PERNAM-
. BUCO.
Joaquim Baplisla Moreira, bacharel formado
em direito, oaualteiro da ordom de Christt, t
cnsul de Portugal em Pernambuco, por 3
M, Fidelissima a Senhora D. Mara II, que
Dcesfuarde.
Faoo saber a lodosos mena compatriotas
residentes nesls cidade e provincia, qna por
prdem superior, que me oi transraittida, e
especialmente recontasen da 4 a. para o II m
de ge poder dar o convenanle cumprimenta
sdisposicOes sobre estatislicaa o oatraa,
sedevemaipresenUrneste consulado todos
os aubditos portuguezes, quo, toado aqu fi-
lado a tua moradia, anda ge tifio liouverem
nelle matriculado, como Ibes cumpre, 0S0
s para a devida regularidad, otas para que
aatim ge posas maja proaapUmeute dar a
compalivel protecefio deste consulado.
Convidando, pola, os meus compatriotas
aocumprimento desta dever, ao mais breve
espado de lempo, Ihes lembro lambem por
esta occasiSo o dever que igualmente teein
de se munirem dos respectivos tilulos de re-
sidencia, na forma dos regulamontos poli-i
ciaes deste imperio, para se livrarem dos|
embaracos que Ihes pode causar a falta del-
les, a melhor a mais perfeitameule terem
desbraaileirai, e s respectivas iseropcC3s
CDmo estrangeiros.
Consulado de Portugal ot Pernambuco,
aos 17 de julho de 1850. Joaquim Baplis-
la Mtreira, cnsul.
Thcatro de S. Izabel.
II.' IIKCITA DA ASS1CNATURA.
Sabbado, 20 de julho de 1850.
Itepresentar-se-ba o oxcellante drama em
5 actos, original portugus,
O CAPTIVO DE FEZ.
Rematar o espectculo a graciosa come-
dia em 1 acto
O dous Pierrots.
Comecar g 8 horas.
Os bilheteg acham-sa venda nu lugar do
costume.
Avisos martimos.
Para a Figueira com escala por Lisboa,
com toda a brevdade, o patacho portuguez
lor/ii loaquina, do que he capito Manoel
la Costa e Silva : quem quizer carregar ou
ir de passagem dinja-se aogseus consigna-
tarios F. S. Rabello & Filho.
Para a Baha sahe, em pou-
cos diis, o palbabote nacional
Amelia; lem parle da carga
prompta : quera no meamo quizer
carregar, ou ir de passagem, di-
rija-e a Novaes 6c Companhia,
lia ra do Trapiche, n. 34-
-- Para a Rabia sahe a sumaca Corlla no
dia 20.do crranle impreterivelmeuto : p
le anda rereber elgutna carga miuda, bem
como passageirog: trata-ge com o meslre
Jos Concalves Simas, ou com S Araujo,
na ra da Cruz, n. 33.
Para Lisboa pretenda sabir al o dia 7
li agosto vindouro o brigue portuguez
Novo-Vencedor, por ter a maior parle da
carga prompta : quem no mesmo quizer
carregar ou ir de passagem, para o que
olTerece os melhores coa-.modos, dirija-se
ana consignatarios, T. de Aquino Fooseca &
Filho, na ra do Vigario, o. 19, primeiro
andar, ou ao capillo oa praca.
DeclaracoeSv
O arsenal de guerra compra doze ea-
deiras com assntos da palbinha : quem as
mesmas se propozer a vendar comparecer
na aala da directora, no dia 18 do correnle
mez, tratando soa proposta com o ultimo
preco um carta fechada, e amostras.
Pela capitana do portse
convida, cu. virtude das ordeno
recebidas do Exan. Sr. presidente
da provincia, en olicio de i3 do
corrente, a lodos os chefes de fa-
milia que queiraio alistar seus fi-
llios, ou tulelidda, menores, na
Avisos diversos.
- Preciaa-ae de um feitor quo entenda
dejardim, podar, e enchertar, para um si-
tio pequeo : no largo da S -Pedro, n. 4.
Nao ha vendo o Sr. F. Inule.socio da casa
cnmmercial ingl'za neala cidade, de Drene
loule ti Companhia, se dignada a querer
prealar-ae a solco dos reiterados annun-
ciog constantes dos seus Diarios ns. 153,
154, 155, 156, 157 e 158 ; a conslando-me
que, o mesmo Sr. pretende seguir viagein
para Inglaterra na barca iugleza Bonita,
at o lira do correnla mez conservando si-
lencio e pertinacia, me induz a crer haver
desta oossa liquidacodecontasalgumacon-
sa, que tenda deshonra, ou dlscredito da
parte do Sr. loule para com a aua casa cnm-
mercial. Recife, 17 de julho de 1850.--.4a-
tonio Bernardo Rodrigues Selle.
Antonio Joaquim Vidal comprou por
ordem do Sr. Francisco Antonio Fernan-
ilegda Parahiba-meio billiele da lotera
daa obras publicas da cidade de Niclheroy
n. 8540, que (lea em aeu poder.
Antonio Joaquim Vidal tem casssdo os
poderes quedu para cobranca a Joaquim
Florido Fernandea Lima desda 17 desle mez
de julho de 1850.
Canuto Jos Velloso da Silvoira, previne pe-
lo presente, para que ninguem faca negocio
denstureza Iguoaa com oprelo Daniel, de
nacSo, pertenrente ao casal, por se estar
proceJando partilhas em os bens do seu fi-
nado marido, e ler este egeravo fgido pro-
curando saua genitores mocos nos AfogaJs;
e tendo a abaixo aasignsda eligido o referi-
do escravo, elida negaram-sa na entrega :
outro aim, previne Igualmente, que em com,-
annla dos ditos her leiros exisiem bens do
casal, como seja.n escravos, animaes vacum
e.cavatlar, traatea, etc., em consequonca
lo que a abaiso sssignada protesta desde
j, como inventarianle, contra todo e qual-
quer negocio que possa apparecer formula-
do pelos seus enlia los. vislo serem nullas
todas as transaccoea taitas celos dito her-
deirog. Maria Leopoldina Cordeiro daSil-
veira.
Peda-ge ge Sr. Ihesourelro da quarta
lotera da Boa-Vista prxima a correr, de
no pagar premio algum que sais no m -io
bilhete o. 1945 senao aos abaixo assigna-
dos, poig o perderam, e estilo naa costas do
mesmo aasignados. Antonio Fernandes de
Catiro. Jos Joaquim Ptnho de Mendonca.
D. Francisca Thomasia da .ConceicSo
embarca para o Rio-Crande do Sul o aeu es-
cravo crioulo, de nomo Rafael.
- Preciaa-ae de urna ama coa bom leite :
no Aterro-da-Boa-Vista. n. 48.
O PATULEA.
O n. II sabio boje, o vende-se nos luga-
res do costume. #>
~ D. Anna Isabel de Souza Lelo, viuva de
Antonio Francisco dos Santos Draga, faz c-
enle que est procadendo o Inventario do
seu casal; por isso roga s pessoas que leem
contea com o dilo casal as hsjam da apre-
sentar no prazo de 8 Ha, contados Jesia
data, para serem inventariadas. Ilecife, 17
de julho da 1850.
l'recisa-se de qualro codtog de ris a
premio prquatro annos, pagando-se an-
iiualmenle o premio, e hypothecandu-se pa-
ra segura nca um predio de vallor : na ra
da Cadeia do Recife, loia n. 50, se dir.
- Aluga-ae o sobrado da ra do lloiario
estrella, n. 31 com muitos commodoa : a
tratar oa loja db mesmo.
--Ha 15 dias quedeeappareeeo uan escra-
va crioala de Roma Mara, cujos signses sao
seguioles : moca, altura regular, corpo re-
forcad, cadeiraa grosaag, e um tama bota-
das para traz, bocea regular, baleos um
tanto grossos, pellos pequeos e cabidos,
nariz grnsso e ps e triaos groases, mar-
cea de bexigag no rosto, olhos carnudos,
orelhaa na parta do eufeitn grossas e vira-
das um tanto para oinis ; aiem deslea sig-
naea descobarlog, lem urna marca da ferida
de caustico do lado direito ( ou esquerdo )
das coslellaa para os vazios; levou vestido
d chita i rea-, panno^a costa, e um tabo-
leiro com milbo e arroz, que venda no dia
que.fugio : esta negra suppem-se estar oc-
culta em casa do alguem, ou em algum ca-
log, o que aa vai eacrupulosamenle inda-
gar para so proceder contra quem a liver
oculta ; e olTerece-se urna boa recompensa
a quem delta dar noticia certa, a guarda-se
inleiro aegredo, ou a pegar e levar na roa de
Moras, o- 1(4, a Antonio Caldas da Silva.
Economa.
Jaeacha prompto unidos
fogdes econmicos
no deposito de caldeirerode J A. doa San-
ios Andrade, na ra Nova, o. 37. aonde se
podorno dirigir os Sis. que drsejavam ve-
lo para fazer suas encommeudas, qoe Se
cumprirSo a vontade dos prelendemes. A
econon.ia desles fogOes merece toda atten-
c.1o, pois com 80 rs. de lenha cozinha um
grande janlar, em rasflode com un fogo
asaar-se em 3 fornos, cozinhar em 6 mais
panellas, conservar um deposito com agoa
quente, a lirar por urna Inrneira, e alm
disto tem lugar para assr de espeto com
molho, ludo lato com lauto asseia que a
senhora mala grave pode ozinliar, aem te-
mer emporcalhar-se. e ainda, alm disto
dispensa fogareiro por ler urna grelha pro-
pria para carvflu para torrar po e aquentar
ferros de engommar.
Houbo.
------------companhia de aprendiies mari-
DupaihfmaSmoMno di. 17. I**.* compwecerem Tt. me.-
Macei, bngue austraco Perast, de 33|ma capitana em todos os das uleis
HoniGeopalhia pura, |
Onreparsda por Mr. Catellan, discpulo deQ
<2Hahna*uann, e director da piimeira^
Qpliarmacia nonceopatbica especial de
O U coqAulbariohoraoeopalliico
Oda ra VCa.flea de S.-Antonio, n. 23,
QdiriKideueta facultativo J. B. Casano-ffl
.va, catar abtjrlp todoa oa diaa uleis/a
Tdead s 7 hbtas da manhfla at a 3 da
tarde. 9
g. Os pnbresj^qjjnflprte a receber con-
vsultas e remedioa gratuitamente.
O N3o sendo pera" se'tratar pela homoeo-C?
Opalhia pura, ha oscozado procurar o
(^director danto consultorio. B
--. No dia 33 do correnta, a 4 oras da
tarde, na porta da residencia do lllm Sr. l)r.
juiz de orliBos desta cidade, lem de ir em
praca a requerimenlo de Frederico Chaves,
a escrava Joanna, perlencenle ao casal da
fallecida Uarisnna Jess das Neves.
A abaixo assignada, viuva do lenle
No da 13 do corrente furtaram do abaixo
asignado urna carteira de molla, cootendo
dentro cinco cdulas deSO.OOOrs. amarel-
las, duas de 10,000 rs. e 90,090rs. em cdu-
las miudas, urna de 3,000 rs., sendo urna daa
de 80,000 rs. amarell assiguada naa costas
pelo abaixo assignado. Este roubo foi feito
por um cabra escuro, de calca, e camisa,
chapeo do palha o pos no ch3o; juiga-se ser
captivo, pois ha ocsj3o que apanhou a car-
teira vinha o caixeir'coih ella po bohjo, a-
iravessandoa ra larga do Hozarlo, da casa
do abaixo assignado para a loja que (lea con-
fronte ; o ladro aproveilo'.i-sa da ensejo de
apanha-la sem oeixeiro dar por falta ,- ha
pessoas que couhocem o ladro. Rnga-se a
qualquer pesgoa que descubrir o roubo, da
dirigir-se loja da calcado, n. 33, na praca
da Independencia, quo te gratilioar com
metade do valor do roubo. Btlarmino do*
Sanios Buido.
.- No dia 18 do corrente, pelaa qualro ho-
ras da tarda, lera lugar a ultima praca do
grande sitio do Mondago, j aniiuuciado por
leint por este Diario, pela vara do juiz de
orphilos, na ra eureiia do llu/ario, casa
da resiJencia do mesmo juiz, n. 18 : os pie-
tendentes, que quizaran examinar o maetuo
nrpitin. nmlnrUn lisisir ai. II *. m _
charfloaberlo po.' loaoMlia. T
- Arrcmla-se o armazem n. 67, na ra
da Cruz, e vende-so a armaeflo- cam todoa
os mais acceasorioa para urna venda quem
Ihe convier p la tratar no eacriplorio da
Viuva Gaudino & Filbo, ruada Cruz, n. M.
- Precisa ae de um caixeiro de 13 a 14 an-
noa : na ra do llozario da Boa-Vista, n. 54.
- Pedo-s ao Sr. toflo Kdoardo Chardoe
que antes de sabir pan foca do imperio vi
ou mand pegar M ruada UniSo, a quantia
de 30,000 is .cloques S. nao ignora; do
contrario, o annunciaola tara a hpura dar
o acompanhar ato a bordo oooa este annua-
cio.
-OS'. Joaquim Ja Frnaodes da Luz
digne-ae por favor esclarecer aquella ne-
gocio de aiugueis do abaixo aalliHiado, pa-
ra com o Sr. Doaaingaa Aotonio Comea Cul-
marSea, a bem 4o rospeitavel publico flear
intelrado da verda'de do acontec ment, a
mesmo para certeza de que o Sr. Fernaiideg
da Luz nao avansave expresiea que ao le-
nhamocii: ladeiras : esta Oego-
cio ha serr; ef|*>r isso nada de siieucio ; do
contrare. aliixoaa>igatJier da eame-
nlha-lo como Ine cumpre.



;.
"*
Socicdade
Harmonico-Theatral.
primeiro secretario identifica os Srs.
socioque diatrbuigSo da bilhetee pare
recita i)<" 20 do crrante, teri feita noa
dio 19 e 20 al 10 meio-dia, no salSo do
theetro.
Quem aiuiuncioo eomprer omi preta
perfeita engomroedeira. cozinheira e que
coi, dirija sea ra da Cruz, n 35.
Pede-se io Sr. administrador interino
ilas rendas (terses interna o favor dequsn-
dn mandar para juizo relagfio do des-
dores de imposto, para aerrm iudieielmen-
te cobrado, ter multo cuidado, antes de
assigna-ls, ver que nells nSo v incluido o
nome de pessoas que nada dvem a reparti-
lo, e mena a S. S., pois aseim HvrSr-se-
li de qualquer auspeita que so possa fazei
de.'.....
Precisa-se comjrar tres tam-
pas quedradas de porcelana bran-
ca para bules ou cafeleiras : na
ra da Oni, n. io.
Os abaixo asaignsdo* fezem sciente ao
respeiiavel publico que emigavelmente dia-
solveraoi a ;ociedade que tinham na ta-
berna da travo da ra do Quaimado, n.
5, que gyreva debaixoda Arma de Antonio
da Cunta Vaaconcelloa & Companhia; as-
sim romo [izeram venda da dita taberna, e
nada julgam dever nest* prega; mas quem
se acharcom direito, pode apre conlas Recife, 11 de judio de 1850. %*
Ionio da Cunka TattonfUoi. Jos Gormt da
Silva.
Sr. Bederctw. Li o eu Dia-
rio tu. i56e i57, e deparei V. S.
apreser.tar por segundo vez o an-
unnciode bilhetes e cautelas da
lotera do Hio-de-Janeiro a ven-
derem-se na ra larga do Rozario,
botica n. 4> ; porni como acos-
tuinado antes de comprar saber
fior pessoas, ou lolhaa, o titulo da
uteria, espero que o annuncisnte
quanlo antes o faca, para os ama-
dores do mesnio jogo dirigirem-se
sua casa. Son um se servo
Jos Cae timo Vieira da Silva.
Pretlsa-se de um frneiro : na padarai
nova, rut tto Cotovello, n. 99 e SI.
No di 14 para 15 do cor rente, foi rou-
bido Jote Ferreira dos Santo, levando-lhe
varios objectos abaixo mencionados, e por
issopedea qui.|quer pessoa aqueni Iheforem
olT. recido laes objectos, de o epprehendoi
e mandar o aviso na ruado Apollo, n. 21,
loja de ourivra. oqual pagar tolas as des-
peras que se fizer: S pares do brincos de
onrocom algum uso, 1 medallia de ouro,
por acabar, un pedagos de barra de ouro,
un brincos de filigrana, alguna pedaco o>
lio de ouro, 9 pares de flvellas de prala por
acabar, 12 dita de calca, varias bocadoa de
prata, una porfo de moldea de -Culherea
de sopa e de cita, um annel dito dourado e
outros anais olijertos miudos.
Passaportes,
Tiram-ae passapoi tes rara dentro e fra
do imperio, correm-ae fallas, despacham-
sa escravos e lram-se titulo de residencia
para sempre: para este fim procurare n
prsga da .Independencia, livraria na. 6e8,
e na ra do Que irado, n. 25, loja de miude-
zas doSr. Joaquim Monleiio da Cruz.
precisa-se de um feitor para um engo-
nlio, distante 8 legoa desta cidade: m>
Alerro-da-lloa-Vis.ta, n. 03, segundo audar.
JUobiliis dealuguel.
Alugam-se efleclivameniemobihas com-
C lelas, ou qualquer Iraale de per ai ; tam-
em se alugatn caileiras rio poicflo para
bailes e ofllcioa : na ra Nova, armazeui <>
traatea do Pinto, afronte da ra de Santo-
Amaro.
No Recife, travesa do Azei-
te-de-Peixe, n. 5, acha-se estabe-
lecido utn deposito de espiritos de
todas as quilid.ades, pertencente
areslilacao de l1 ranea & IrmSo,
na ra de S.-Rita.
Aviso aos Srs. de engcnlio
O abaixo signado Taz sciente as pessoas
queltietem encuinmetidado burros e quer-
aos, que por lodo 6 presente oiez deven)
chegar alguns destes anmaes, e por i,,
cssas petisoaa queiram enlender.se como
iinnuncianle, essim cnmoquaeaq'ier ouiras
pessoas que preten lerem compraros mea-
mos animaos, dirijam-se ra do Queima-
do, n. 14, loja de ferragens.
Jote Hudtigiui txmira.
Ao Publico.
Nos Coelhos, a. 13, de fronte do hospital
novo, acaba de abrir-se um eatabeleeimen-
to para a cunfecgflo completa de carros de
todaa aa qualidades : o modelos iSo sem-
pro do ultimo goslo, ou segundo a vootade
dos Tregeles. Todas aquella pessoas que
se dignaren lloarar tute eaubelecimeuio
rom a ana condanca, aerflo servid aa com
obra nova, como relalivamenle a qualquer
especie da concert ou troca; gueruigoea,
pintara, arreio. Neste alabecimento -
cliaas-ne venda duaa carruagens novas.
-- l'eda-aeeoS. Deca da Boa-Vista, resi-
dente no Iteoifa, (segundo ae diz; que por
alma doWeeui defunios niande dar esgoto
us lainiensaa agua* empujada na ra do
Hospicio, $ quaea eslSo aerviodo de foco da
molestiaa vrainhaiioa. AUenda lambem S.
S. para a possilga, en. quo votvem-ae e re-
volveni-ae nuBieroaoa porcoa, entre a ra do
Caoiarflo e o beccu dos ter re iros, pois the
incumba.o aeu dever, maxiateajuesMloS. S
eale auno conaeguio augmento de ordena-
do da asaeoibla provincial, o que llie pode
aervir do incentivo para deaionslrar o,aeu
zelo.
Joa Cnelaoo Vieira da Sil-
va fax publico que segu para o
Rio-de-Janeiro no bague-escuna
nacional Alegra o estjaro fteii
zario por ter recebado Arden do I
Rm-de-Janeiro do ttr: rranciscoj
Soares Marques, negociante da
paella praca
-- 0 lenente-corouel Joflo Pedro de Arau-
jo e Aguier, director do arsenal de guerra,
mudouasua residencia para o mesmo ar-
senal.
Preciaa-se de um liomem que aaibs
oerfellamente retinar aaaucar, pagando-se-
Iho bom onlonado : lambem ae aluga, ou
rompra-ae um escravo qte entenda da mes-
la olllcina : paga-e bem : na ra da C-
dela do recife, loja n. 50, ou no Varadouro
le Olinde.reunapflo deassucar.
Precia-se alugar urna prela para o
trflco de urna casa : quem a tlver, dir
4 junto ao quartel de polica, n. 8, loja
pintor.
-- Na esqoin da ra do Cabug, loja n.
11, junto a botica do Sr. Jano Moreira, de-
*ej-e fallar ao Sr. abaixo aaslgnadoa:
loaqom Cordeiro Ribeiro-Campos, padre
.amilodealendonoaFurUdo, Julifio Mara
Fjeire, Antonio da Silva Angelo, Francisco
Caetano Pereira CulmarSea, Joaqun) Tava-
res Itodoval.
-Manoel Jos Ferreira, morador em Fo-
ra-de-Ports, ruado Pilar, a que lem vida
martima, declara que por baver outro de
igual neme, seassignart, de hojeem dien-
te, por Manoel Joa Ferreira da Costa.
Tiram-ae pasaportes pera dentro e
fra do imperio, com toda prealeza, e por
menoa preco do que em outra qualquer
oarte: lambem despacham-se papis para
todas aa repartieses publicas: ns ra do
Crespo, n. 16, se diri quem he.
-- O abaixo aaaignado, rendeiro do tra-
piche da companhia, e proprielaro do pon-
to de embarque da ra do Bruin, faz ver aos
"srs. negociante desta praca o anaia pesaoas
iotereasad'S, que continua a embarcar os
volumea miudoa pelo preco de 60 rs.
y L.A.R. de Almtida
Precisa-se de um feitor para um sitio,
o qual saiba tirar leilo : no Aterro-da-Hoa-
Visl, n. 17. fabrioa de licores.
Aluga-se o primeiro andar da casa n
i\ da ra Nova : a tratar na ra do Que-
mado, n. 10, loja.
Precisa-se de um bom forneiro : paga-
se bem : na ra da Senzalla-Velha, o. 106.
Preciaa-se alugar urna escrava, que sai-
ha cozinliar e lavar: na ra do Dique ou
Palacete, sobrado n. 1.
Piecisa-ae de urna ama par n servico
oterno de urna casa de pouca familia: na
ra da CadeiadQ Recife, loja de ferragens,
a. 56.
-- Desappareceu, no dia 5 do corrente, do
ngenlio ;Muribequinha, o pardo Joaquim,
tiaian,saS> regular.roato redonda, cabello*
craaj*t..p pequeos ; levou calca parda
Sato madapolSo, outra dita de algo-
hve chapeo do palha ; teri 18annns :
quem o pegar leve-o ao mesmo engenho, nn
m caaa.dosapitno Manoel Elaulerio do lle-
-0 Rrroa,rua das Aguas-Verde, sobrado
n. 7. qneaer bem recompensado
', Urna aenbora aolteira, de bous costu-
ne a honesta, se propOe a enainar meni-
nas, aasim como aceita pensionistas e meias
pcusiunisUs. conforme o juale. Sendo que
os paisde familia a queiram proteger, fir-
ma-s o bom tralamento, zelo e cuidado
para com suas alumnas, enainando-lhea a
ler, escrever, contar aa quatre eapeciea,
loutrin chrisisa, coser ebflo, razer (ava-
llo, bordar de aeda, de IhIio, e marcar,
quem de seu nrestimo se quizer utilizar:
diiija-se ra Nova, n. 52. segundo andar.
Precisa-se alugar urna prela para aervii
urna casa de pouca familia : na ra larga do
Rozario. n. 26. loja de mudezas.
O Sr. Francisco Antonio Pereira dos
Santos queira ir pagar a quantia de 111,600
re. que deve na ra do Cabug, n. 9 ; pois
ea quanto o n3o lizer, o seu nome nlo sa-
nira desla folha.
Aluga-se o tereeiro sndar e solt da
casa n. U da ra do Trapiche : a tratar na
ra do Vigario, n. 7.
Qualquer liomem solteiio que quizer
alugar urna sala com dous quartos de um
primeiro andar no paleo do Collegio, diri-
ja-se ra do Nova, n. 63, segundo andar.
Pede-se aos Srs. que devem calcado na
loja do abaixo assignado, venliam quanto
antes psgar ; do contrario, verSo seus no-
mes por exleus.i, pois basla o tempo que
na decorrido. -- Belamino dos Sanios Bui-
do.
0 Sr. Dr. Antonio Joa de Souza Go-
mes, baj* da ter a hondada de ir 4 loja de
fazendas da ra do l'asseio, n. 21, para re-
cebar urna carta.
Precisa-se de um pequeo de menor
idade, para caixeiro de urna taberna : no
AUrro-da-Boa-Viate, n. 30, taberna.
'3

Compras.
- Compr.-se um seilim inglez usado
porm em bom eslado: na ra da Cadeia do
Recife, n. 50, loja.
Compra-re uma nrgrnha pata urna
enci>aiuienda. ou mesmo mulatiuha : na ra
larga do Rozario, n.'15. loja.
- Compra-se uma casa ierres nffo sendo
muito pequea e com quintal : ns rus ds
Senzalla Nova. n. 13, ae dir quem compra.
Compra-se um negro cuzinheiro para
fra da provincia : anouncie, ou declare
ueste lypographia.
- Compr-se uma carroca quesirva para
oarueiru : no revu .niguo., a. Z.
Vendas.
Lottriu do iiio-de-
Janeiro.
Aos !0:000#0^;
Na praca da Indeperadamcaa, n.
4. vendem-se bilheles, trieios,
quartos, oituvos e vigsimos da
sexta lotera a beneficio das obra
da eidade de Nictberoy.
Vendem-se ricas cambiasas de cordOo-
zinno cor de roaa, azul sroxa, pelo bara^j
lisaimo proco de 5W rs. a vara : na ra do
Crespo, n. 19.
* Vende-se uma escrava muito boa lava-
deira, cozuibeira e hbil para todo o arran-
|o da uma caaa de familia ; be vendedeira de
ra, e de nome Hara : na ra da Aurora,
sobrado de um andar, n. 43, do padre Anto-
nio Jos de Souza.
A5e,0O0rs
Cadeiraa de pi d'plo e de caranda,
mu bem fabricadas no Porto, ultimmenle
sabidas d'alfandega: na ra do Collegio,
n. 13, segundo andar.
A 4, 5 e 7,000 rs.
Sapatos de cooro de lustro de uma sola ;
ditos de bezerro de sola evira, egaspeas .-
ludo para bomem, manufactura de Nantes !
ns loja de mudezas junio ao arco de Santo
Antonio.
A loja de JoSo da Costa Doura-
do, no pateo do Collegio, n. 6,
acaba de receber os seguititea li-
vros, e vende muito em conta:
Inglaterra rate em Londres.
Democracia de Franca, tradcelo portu-
gueza. -
Almocrevede peUa, por Jos Daniel Ro-
drigues.
F.spreitador do mundo novo, dito.
Comboi de mentiras, dito.
Lunario perpetuo.
Cartas philosophicas a Attico.
Ditas do nana Csnganelle, 4 volumes.
Novas ditas do mesnio, 1 volame.
Cnsaio sobre s reiigi&o.
Espirito consolador.
Concordia espiritual.
Relicario anglico.
Religiaocetholica.
Documentos chriatSos 'para o verdadeiro
arrependimenlo.
Compendio chrisUo.
Sermoes de Fr- Bento da Trindade.
Catheeiamo romano dos parochos.
Vlds deS. Bsrlholomeu dot Mariyres.
Na mesma loja vendem-se rios appare-
Ihos de porcellans para brinquedosde me-
ninos, sendo para caf e jantar, muito ba-
ratos.
Vendem-se 3 rotulas de amarello e 9
travs, por prego muito em conta : na Boa-
Vista, rus da Mangueira, n. II.
VenJem-se 3 moradaa de cssas terreas
m 01 inda : a tratar na ra das Cruz, ar
mazem n. 93.
Vende-se uma correle de ouro de le
eaemfeilio: na ra eslreita do Rozario,
o. 18.
Vende-se o romsnee Conde de Monte-
Chriato, em 6 volumea encadernados, por
15,000 ra.: na ra do QueiuaHo, n. 19, loja.
*Na \op do sobrado amarello*
a> nos quatro-cantos ila ra do
J Queimado, u. 39 vendem-se ]J
^Corles de casaa seda padrnes novo scom*
s> llores de seda e com 15 cova.los*
a> o corle s 8,000*
C6rtes de casss de cores, s 2,00o*
*Cravatinhas de sede para Srs. a I.OOOjg
Ti ovas de pellica para senhora, a soo^
fLeacos de seda para grvala, a 800 1#
^Corles de caigas de casimira, a 4, 5 e 6/^
-< Vende-se uma negra de i5annosde ida-
dade, muito hbil para qualquer servido,
cose, cozmlia e engninms : na roa da Cadeia
de Santo-Antonio, segundo andar do sobra
do da esquina do Ouvidor, a. 1
Aviso aos Srs. artistas sa*
pn tetros.
Moreira & Vellozo,
scsbsm de receber o melhor e mais bello
couro de lustro que a este mercado lem
vindo porque o tamaito das pallas e qus-
lidade do couro he tal que Tuilo deve agra-
dar aos Srs. n estrs sspnleiros, para, me-
lhor seivrem a seus fregueses ; o prego a
vista da qualidades Se dir, mas afiance-
as que ser com modo a bem commodo : aa
rja Nova, loja n. 8, onde se vende nica-
mente o dito couro.
\ rados de ferro.
Na fnndcSo da Aurora em S.-Amaro ,
vendem-ae arados de ferrode diversos mo-
delos.
Pechincha para os Snrs.
mrstressapat' iros.
Couro de lustro a 3,800 rs. e be-
zerro francez a 3,ooo rs. a pelle.
JoBoTiburcio da Silva Guimarfies, com
loja decalcado, no Aterro-da-Boa-Vista, n.
58, avisa aos Srs. mestres das odlcinaa de
aspsteiro, que elle tero para vender supe-
rior couro de lustro ds melhor qualdade
que existe no mercado,'e pelles grandes,
vindo ltimamente pela escuna Aurora de
llaniburgu, pelo baralaaimo prego de 3,800
a pelle; bezerro francez, a 3.000ra. a pel-
le, e eui quartos a 800 rs. ; e lodosos mais
avintenles para calcado, que se vendem
por menos 10 A do que em outra qualquer
parte, e para conhecimento a verdade os
Sra. Sapateiros vilo ao mesmo eatabeleci-
nionto que a reconhecerSo.
Tai.vas para engenho.
Na fundiefio de ferro da ra do Brum,
acaba-se de receber um completo sortimen-
toda tsixas de 4 a 8 palmos de bocea aa
qnaes acham-se a venda por preco com-
modo e com prouptidSo embarcam-se,
:-2 ???_?;;:: *? "rroasem despezas so
somprador.
Boa farinha.
Na ra do Livramento. 0. 14, vende-se
farinha de boa qualdade, a 2,500 rs. a scca
Vende-se o grande e novo engenho
Panizo, na ribeira de S.-Anlonio-Craode,
provincia das Alagas, com lerraa novaa e
grande maltas, fazendo randas safras, e
com todas e encllenles obras, como enge-
nho. casa de purgar, olaria, serr u'agoa,
casa de ft'inha d'agoa com grande Torno de
ferro, rasa deviveods, senzalla, e grande
estrtlafia : ludo iiaJjBha, novo e bem aca-
bado, de grandes dioTencoes, bem como ex-
eeltatl*cercano de maria-prru para durar
muilo anuos: os pretndanles, dirijam-sc
s Pedro da Cunh Carneiro de Alhuquerque
no mesmb '-sjtigaHrllo, e para informagoe
nests pisca, ao Sr. comuiendador Manoel
lioogalve da Silva.
Vende-se, ou troca-ae por etcravon um
sitio beira do.rio, no Remedio, com te> ras
i'inpnas, mais ae mil palmos de tundo, ba
casa, cacimba, coqueiros, tamarineros e
algomaaTraeteiraa, muita Ierra devoluta e
boa na plaalagSo, ba iza para capim, porto e
mat a loda hora, com muitaa proporgOea
para alaria : a tratar com Victorino Fran-
cisco dos Santos, na ra do Rsngel, n. 54.
Antigo deposito de cal
virgeno.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis
boa, por preco muito commodo.
Vende-se um preto de 20 a 26 annos
pouco mais ou menos, muito bom ganha-
dor de rus, e serve tambem sjlp trstsr de
csvsllos doque entende bsstamn; tambem
enlende Je plantar liortalice : o motivo por
que ae vndese dir so comprador: na ra
da Cadeia, n. 2, sobrado confronte ao tlica-
tro de S.-Francisco.
-. Vendem-se dous realejos, sendo u E
grande contendo 35 pegas de msicas com
psneadaria, e o oulro pequeo com 24 pe-
cas : na ra Direita, n. 3.
Carnauba de primeira
sorte,
em sicess e barricas, a 8,000 ra. a arroba :
na ra da Cruz, no Recife, n 24,
--Vende-s-, por precisilo, uma esersva de
25 annos, de bonita figura, que engomma,
co7ioh_ faz algum doce, lava de sabSo e
coae liso : .na ra da Mangueira, n. 9, na
Boa-Vala.
Loja de modas, ra Nova, n. 34.
Madama llosa Hardy, modista
brasileira,
de novo annuncia as senhoras seas patri-
cias que acaba de receber pelo navio f?oiafc
Roger, um lindo sorliinento de chapeos de
seda para senhora, de gros de Nspoles e
de gorgurilo enfeitsdos com plumas e flo-
res de todas as coras e ds ultima moda;
chapeos de palha para senhora e meninas,
Unos e ordinarios ; armagOes para cobrir de
aeda e de crep, e 1,000 ra. ; |sedas, gorgu-
roee, lilas, rendas de lil de seda de todas
a cores para enfoitar chapeos ; crep e fitas
de seda de todas as cores; manteletes e
capotnhos de gros de Nspoles furts-cres
e prelos; dilos de chamelote preto, a 20,000
rs. ; lindos capotnhos de lil de seda pre-
to, da ultima moda, s 15,000 rs. cada um ;
tranca de seda de todas ss cores para en-
feilarvestidos; bicosdeseds; setim bran-
co liso, muito largo, e de boa qualdade
para chapeos; meias de seda brancas e pre-
tas ; uvas; sapatos de couro de lustro pa-
ra senhora ; perfil msrias Anas; lengos de
cambraia bordados e com luco de hnho ;
loucas de cambraia de linho bordadas, e de
fil de linho, guarnecidas com bico de li-
nho verdadeiro, feitaa na Frange para me-
ninas ; camisinhss de cambraia para aenbo-
ra, com golas de cambraia de linho e bico,
a.3,000, 4,000 e 5,000 rs. Na mesma loja ha
toucaa muito lindas, feitss squi psrs me-
ninas : lainlie.m se faz.em manteletes, capo-
tnhos e vedi los ; enfetam-se chapeos da
ultima moda, por prego mais barato do que
em outra qualquer parte.
Potass'i da Russia.
Vende-se superior polsssa ds Russis, ds
hus P'/va que ha no mercado, por prego
loDimuili) : na rus do Trapiche, 11 17.
-Vende-se um esersvo d Cosa, mogo,
sem vicios nem achaques, he muilo fiel,
ganhador, refina assucar e faz outros ar-
ranjos de casa : na ra V'elha, n 61, al as
10 horas do dia, e na ruado Livramento,
n. 22, bolica, al Ss 3 da tarde, onde ae dir
o motivo da venda : lambem se t'oca por
outro, proprio para o servigo de campo.
Na rus larga do tozario, n. 22,
vendem-se 5 pardea que engommam, cosem
e cozinham ; um pardo do 18 annos, muito
robusto, e que he proprio para pagem ; 3
mul'tinhosde 3 a 10 annos; um molcquo
de 18 annoa, bom carreiro ; um preto de
35 anoos, de boa conducta, o que ae afian-
ga uma negrinha de 14 annos, de linda fi-
gura ; um dita de 18 annos, de nago An-
gola ; urna dita de 30 anuos, por 350 000
r., boa cozinheira e muito desembsraca-
da para uma casa ; uma diia de 20 annos,
propria para o campo, por eslsr scosluma-
do a ease trabalho
Sapatos de lustro a 800 rs. o par.
No Aiei'ro-da Boa-Vista, loja n. 58, de
I0S0 Tiburcio da Silva Guimarfies, vendem-
se Sapatos de lustro com slguma avaria, pa-
ra meninas de 6 a 10 annos a 800 rs O par;
ditos bons para senhora, s 1,760 rs o par :
be barato, e a porgfio he pequea.
Vende-se a casa de dous andares, n. 7,
ds rus do Burgos: nota typograpbie ae di-
r quem vende.
Na ra da Cadeia do Recife, n. 49, ven-
dem-ae chapeos de palha do Aracaly a res
16.0U0 o cento, couros de cabra superiores s
2,0U0 rs o cento, e inferiores s 21,0! 0 rs.,
spalos brancos a 750 rs. o par ( liado ), ea
700 rs. a dinbeiro.
Baratinhosim,
fiado nao tem.
Vende-se manleiga muilo boa, a 640, 400
e 200 rs. ; dita franceza, a 520 rs. ; banba
de porco, s 320 rs. ; loucinho, a 120 rs. ; es-
pormacela em caixinhasde5 e 10 librea, e a
640e8OO rs.; cevadinha, a 160 rs.; farinha
J- at .. Inri,, IAA -!- .1 __..- -
200 rs.; aletra, a 280 rs. ; macarrflo, talha-
rim e macarronete, a 240 rs. 1 velas de car-
nauba, a 320 ra.; cha que por aua bondade
e commodo precede 1,920 rs tem tido boa
extracgfio ; queijs novos, s 1,600 rs. : vi-
nhode feitona engarrafado, que de velho
ja esta branco, a 560 rs. : Ismbem sinda ha
urna porgfio de rerveja de 160 a 240 ra. : a
ella antes que se acabe ; azeltonss novas, a
320 rs. a garufa : tudo perfeilamente bom :
na ra Nova, n. 71, ao p da ponte, e de-
trono da ConceigSo, n. 40.
Batatas.
Vendem-se bstslss muito superiores: ao
eses da Alfandega, armazem de Das Fer-
reira.
Vende-se um moleque crioulo, de 18
annos, sem vicios nem defeiloa : na ra do
Cabug, n. 9, primeiro andar.
Vendem-se sa ceas com m Iho bom ede
bom tamanho: 110 llecco-Largo, no Recife,
venda que volta ptra o porto daa canoaa.
-- Xarope de Imbaiba composto e propa-
lado pelo pharmaceulico Jos da Cruz San-
ea. Este xarope lem o maior elogio na cor-
te do Rio de Janeiro, tan lo pelos medicse
seus habitantes, como pelos cfMtos que
produz nisinoleslias;aqueheapplicado;l)8m
como affeUgSo do polmSo, thysicas polmo-
nares, bronchite, catarros agudos e crni-
cos, coqueluxe, eoutrss molestias que por
h-aqueza de estomago e consti agito, pro-
luz a maior ruina no corpo humano, tor-
nando desta forma incapaz de dirigir seus
irabalhoa. Vende-se ns bolica de Manoel
Luiz de Abreu, na praca da Boa-Vista, 11. 32,
na mesma botica se vende remedio contra
1 emhrisgados, vindo do Rio de Janeiro, e
tintura de losna romana.
Vendem-se diversos esersvos, chegsdos
la Baha, como sejam : dous malecoes de
bonitas figuras, a que silo ptimos cozi-
nheiros ; uro dito bom bolieiro ; 4 raoleco-
tes bons para qualquer aervgo ; dous 010-
lequesoptimos psraapren lerein algum of-
cio;duas pretas boas ongommajeirss; 2
ditas boas cozinheiras ; duas ditas de meia
idade, iavadeiras : ludo por prego muito
ero conta, poissodeseja remetler as com-
petentes cdulas para virero outroa eacra-
voa: na ra das Larangeiras, n. 14, segun-
do sndar.
Vende-se superior cera de carnauba :
as Cinco-Ponlss, n. 66.
mmMmmmmmmm*mmm *
[ Ao bom gosto par- |
slense.
Vendem-se os mais ricos elegantes?
chapeos da setim de cores, com plumas 1
e ricos caixos de flores, para meninos e-j*
meninas ; muito superiores chapeos dog
Chile, finos, de abas pequenss e copa
baisa ; dilos ds Italia, para homens ei
meninos, com enfeitesesem elles; plu-1^
mas brancas de 10 a 14 pollega las de'
icdmprimento, proprias psrs chapeli-|
nas esnginlioa: tudo por prego raaoa-J
vea: na praga da Independencia, ns
24. 26 e 28.
ummmtfwwmvw wmmmmwkut
--Na caaa de modas frsncezeslde Buessard
Mllochao, no Aterro-da-Boa-Vista. n. 1,
vende-se um grande sortimenlo de chapeos
de palha de todas as qualidades psrs se-
nhora e meninas; bem como um rico es-
colhimento do capotnhos e manteletes de
seda das ultimas modas de Pars, os>quaes
se venderSo por prego muilo commodo.
Qucijos londriuos de
5 a 7 libras.
Venie-se, ns rus ds Cruz, no Recife, ar-
nazem de Manoel Francisco Martina, quei -
jos londrinos muilo frescos ; presuntos in-
rezas para fiambre; maulas de toucinho
inglez ; conservas in^lezase francezas : tu-
do novo e por prego commodo. No mesmo
armazem vendem-se smenles de hortalice
le diiTerentes qualidades e novaa ; bem co-
mo chocolate de canella, de Lisboa.
Prelo novo a 5,500 rs,
Vendem-se ssccas grandes com 3 arro-
bas de farelo, chegadas no ultimo navio
de llamburgo : na ra do Amorim, n. 35,
caaa de J. J. Tasso Jnior.
Na ra da Calis do Recife, loja de
fazendss, de Francisco Congalves da Silva
Pereira, n. 40, vendem-se bilhetes da lote-
ra "do Rio-de-Janeiro, chegsdos no vapor
S.-Sebaslio.
Vende-se, por prego muito em conta,
iiervilhas e ssrdiubss em latas ; conservas
francezas ; cognac verdadeiro ; ahsiolli ;
vinho fino de clor rougeot e champanha :
na ra do Aterro-da-Boa-Viata, n. |.
lassis de vapor.
Acha-se sberla a padaria da ra do Bur-
gos, Forte do Mallos, na qusl se achara
diariamente lodas asquali lades de massas
finas, trahalhadas por machinismo; tam-
bero se fabricsm excedente pBo e bolsxi-
nha de araruta, ditaa inglezia, bolaxOes
quadrados e redondos, e outras mais mas-
sas tudo obra prima : ss mesmas seacbarSo
no deposito do pateo do Tergo, n. 10.
Quem duvidar,
Venha ver e comprar.
Na loja de Viuva Freitaa Guimares ven-
dem-se fazendas por baratissmos pregos,
abaixo mencionadas, que por suas optimss
qualidades os freguezes nao deixarffo de
comprar, como sejam : cortes de brim bran-
co de listras e de puro linho, s 1,000 rs. ;
pegas de zuarte com 24 covsdos e 5 palmos
de largura, por .4,000 rs.; chales de chita
cscuios, a 500 rs.; panno azul, a 1,600 rs. o
covado ; brim de palha e linho, a 240 rs. o
covado ; alpaca verde escura de. curdo, a
500 rs. o covado ; merino de todas ss cores,
a 500 rs. o covado; meias d seda abarlas
para senhora, a 1,280ra. o par; bico bran-
co, a 80 rs. a vara ; cortea de 13a para cal-
gas, s 1,000 rs. O vendedor pede aos fregue-
zes, que aproreilem a quadra, pois nem
sempre apparecem destas pechinchss.
De patele a lo,ooo rs.
Grande sortimenlo de chspos de sol, de
patente inglez, pelo barato prego de 10,000
rs cada um, com hasteas de balis e de ago;
ditos mais pequeo para meninos ; ditos
de seda prets, a 5,500 rs. ; ditos de cores, a
8,000 rs.; ditos de psnnlnho, s 9,800 ra. ;
chapeos brancos de castor, patente inglez,
ede sbs lsrgs, 12,000 rs ; ditos de aba
eslreita, a 9,000 rs.; ditos francezes, dos
melhores, provs d'agos, a 8,000 rs.; ditos
modernos, a 7,000 rs.; chspos do Chile,
nnl.j K.r.ln .MWJ ^1* O **2 7 ^OC S CC
9,000 rs.; bem como um completo sorti-
menlo de fazendas finas e grossss, por mui-
to barato prego : ns ra do Queimado, n. 27,
armazem de fazendas, de Raymondo Car-
loa Leite.
Farinha de mandioca.
Vende-se farinha de mandioca
nova, de S.-Calliarina, a melhor
que ha no mercado : a bordo do
hrigue-escuua Olinda, entrado
neste porto no dia ia do corrente,
e que se acha fundeado em frente
da escadinba do caes do "Collegio,
trata-se a bordo do mesmo, ou na
l9>
com
Ma-
ma do Vigario, n.
chado & Finheiro.
Pf suntos do Porto
de superior qualidadf. por preco muito
commodo: vende-ie no armazem do Joa-
quim da Silva Lopes, na ra da Madre-de-
leos.


Rtia doLivramenlo, n.l 1
Vende-se calcado francez, obra muitc
boa, sendo borzeguins de fa/endas de cre>
rom hiqneira de couro de lustro pin me-
ninos, a 900 rs. o par; sapatos de iluraque
preto para senhora a 1,440 rs. ; iim par fie
brincos de lsgrana com brilhantes, muilo
em conta.
-- Vende-se um nardo de 27 annos, de
boa figura, perito cflicial dealfaiate, e pro-,
prio para pagem ; um preto de nacfio a-
po, corpolento e proprio para todo o ser-
vico, por preco commodo : na ra da Ci-
deia do Reeifp, n. 80.
Vende-se tima preta de 3o
annos, Com algumas habilidades,
por preco muito barato, por estar
doente : na ra das Larangeires,
n. 14,segundo andar
A 1,000 rs. o corte.
Na laja n. S, que faz esquina para a ra
do Collegio, vendem-se cortea rom S cova-
dnse meia de brtm de alROdflo trancado de
lislras e dequadros, pelo barato preco de
1,000 rs. cada um corte.
.Vendem-seealugam-se as melhores bi-
chas hamburguezas que ha no mercado,
tantoem porcflo como a retallio : na ra
das Crine, n. 40, taberna de Domingos da
Silva Campos.
AosSrs. de engenho.
vendem-se cobertores escuro de Igo-
dSo, proprios para esclavo, por seren de
mulla duracBo, pelo diminuto preco de 640
rs.Csdi mu : na ui u Crespo, esquina
que volta para a cadeia.
Deposito de Potassa.
Vende-se muito nova potassa
de boa qualidade, em barriszinhot
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ba muito
tempe se nao vende: no ftecife,
roa da Cadeia, armazem n. la.
As novas cansas sublimes
a ',240 rs. o corte.
Na loja de CuimarSes & Henriques, na
ra do Crespo, n. 5, que faz esquina para a
ra do Collegio, vendem-se novos cortes de
csssas Anas denominadas sublimes, pela
sua boa qualidade e barato prego.
Cheparam novamente i ra da Sen-
zalla-Nova, n. 42, relogios de ouro e prata
patente inglez, para bomem e senhora.
Chitas Irancezas finas a
320 rs. cada um cuvado.
Na ra do Crespo, n. 5, confronte ao ar-
co de S -Antonio, vendem-se chitas irance-
zas linas e de modernos padtOa anda nSo
vistos neste mercado, pelo barato preco de
320 ra. cada um rovado ; panno prelo, pelo
barato preco de 1,600 rs. cada um covado;
lencos ile camnala brancos e abeitoa pela
beba, a 2,800 rs. cada umaduzia.
A 040 rs. o cavado te al-
paca preta fiisi.
Loja n. 5,
de CuimarSes & Henriques, que faz esquina
para ra do Collegio, vende-se alpaca pre-
ta fina, pelo diminuto preco de 640 rs. o
covado, preqo este por que nunca se venden
fazenda igual.
la i el o a 5,000 rs. a
sacca,
e o melhor que lem vindo a este mercado
na ra da Madre-de-Deo, armazem de Vi-
cente Ferreira da Costa.
Pechincha
para os amadores da santa
economa.
Urna porc.lo de finas cassis, franceza* de
4 pala os e meio de largura, de lislras azues
e encarnadas, com flores de todas as cores,
gostos muito bonitos e modernos : estas
cassas toram arrematadas em leilSo, por is-
so se vendem pela metade de seu valor, di-
nheiro vista, a 240 rs. cada um covado i
na ra de Crespo, n. 14, loja de Jos Fran-
cisco Das.
? **
A ultima ujoda. J
a Para roupinhos de vestidos velludo
Zde cores, conforme os ltimos figuri-2
0nbns : vende-se na ra do Crespo, n 9,.
loja amarella.
#**'
Vendem-se enchameis de sedro, de 20
a SO palmos, proprio paia obras de casas,
por prego commodo : na ra do Viganu,
n. 5.
Vende-se urna balance ainda nova,
muito em ensila: na roa da Cadeia, n. 2,
sobrado confronte ao Iheatro de S.-Fran-
cisco.
Vende-se barato
P.ra a acabar
Sa palos do A r acal y
A oilo ceios riso par.
Na roa da Cruz, n. 36, confronte i ra da
l.ingoeta e esquina do becco do Porto, veii-
deei-se superiores autos do Aracaty, pelo
diminuto prego de 800 rs. o par ; chapeos
de palta ; esleirs ; courinhos de cabra e
sola : ludo por menos preco do que em ou-
tra qualquer parle.
Vende-se uq a porcSo de saceos de es-
topa vastos, que foram de caf e fai inha : na
de Hortas, n 52, taberna com a freinc
...:mlem-sp. no fimda ra da Aurora,
n. 4, duss rarfelres para escriptorio, de urna
so faca, onde pdeiu e*crever 3 censas, ron.
as grades dobradas para os livros, poi
SO.oaorrada uftia ; um lerno de tamborea
antigos coro aguilhes e rodetes, pur 800/
rs. e temos de rodetes, a 40,000 rs.
Vendem-se 3 vaceas de raga lorina,
juntasou separadas: na praca da Boa-Va-
la, o. 6, pnuieiro andar.
Vertdem-se h-ncosde seda para algi-
beira, que taaibcm serve para hombros de
senhora, pelo di ai mu lo preco de 1,000 rs. :
ua ra Nota, n. 2, loja.
mmmmmBmmBSBBSBBmmmm
Panno pardo fino a 4,000
rs. cada um covauo.
Na loja da esquina da ra do Crespo, n 5,
vende-se panno fino -paran e cor de caf,
d<-Iq barato preco de 4,000 rs o covado;
lito preto e azul, a 3,000 rs. o covado, e de
'utras muitas crese qualidades, por dimi-
nuto prec.o.
\o barato preco de 140
rs. o covado.
Na loja n. 5, de CuimarSes '& Henriques,
vendem-se oWtas escuras, pelo diminuto
preco de 140 ra. o covado, e de outras mul-
tas qualidades por diminuto preco.
Acaba de chegar
loja da ra do Crespo, n. 6, um
novo sortimento de fazendas ba-
ratas,
como sejam : cassa-chitas muito finas, de
cores fizas e com 4 palmos de largura, a
190 rs. o covado ; cortes de ditas a 2,000 r
2,400 rs. ; risrado dn linho, a 240 rs. 0 co-
vado ; dito de algodSo americano para es-
pravos, a 140 e 160 rs. o covado; dito mons-
tro com 4 palmos, a 200 rs.; zuarte azul, a
200 rs. o covado dito furta cores, a 200
rs.; chitas de cores filas e de bonitos pa-
Irocs, a 160 e 180 rs. O covado ; cortes de
'uslo, a 600 rs. ; chales de tarlatana, a
1,280 rs. ; meios ditos, a 320 rs.; coberto-
res de algodSo de cor, a 640; alpaca preta de
cordo e com sete palmos de largura, a
1,280 rs.o covado; e outras umitas fazen-
das em conta.
A TURCA.
Chegaram os muito procurados cr-#
les de tapete para sapatos, tendo gran-*
variedad de goslos: vendem-se natV
9loja do sobrado amarello, nos rjuatro-t
cantos da ra do Quelmado, n. 29. #
e #
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
d os-os-San tos.
Na ra da Cadeia, n. 89,
endem-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
oseravos.
Moendas superiores.
NafundicSode C. Starr A Companth*
em s.-Amaro, acham-se i venda moendss
de canna, todas de ferro, de um modelo e
construceflo muito superior.
Chapeos de sol.
Vendem-se chapeos de sol, de seda pret-
com barra lavrada, a 6,000 rs.; ditos furtaa
ro es,'a 6,500 rs.: estes chapeos silo mui-
to bom construidos, muito fortes e de boa
seda : na ra do Passeio, n. 5, fabrica de
chapeos de sol.
Oh que pechincha !
Fazendas pretas ror precos nunca vistos,
em altencSoa boa qualidade dallas.
Alpaca de cordo que parece barragana,
de todas as cores, a 640 rs. ; sarja de Ifla de
iluas larguras, a 640 rs. ; mrrins, a 1,600,
2,000, 3,000 e 4,000 ra.; panno preto lino, a
.1,01 0, 3,800, 4,000, 5,00 i, 6,000 e 8 01 0 rs.,
rsle be panno o mais fino que se pode ima-
ginar e lem de larguia 60 polleeadas; luvas
pretas de seda para senhora, a 390 rs. o par;
e ainda resta urna porcflo de pecas de cassa
lisa fina, com 12 jardas, a 2,500 rs. por
lera dolira de fura algum sujo: no Atei ro-
da-Boa-Vista, n- 18.
Ivap Paulo-Cordeiro:
vende-se na ra da Cadeia, n 22, segundo
andar ; ra do Cabuga, loja i'o Duarte; no
Aterro-da-tina-Vista, loja do Estima.
Atoalhado de linho de
California com 6 pal-
mos de largura.
Na loja de CuimarSes & Henriques, na ra
do Crespo, n. 5, vende-se o novo aioalbado
california de puro linho e com 6 palmos de
brgura, pelo barato preco de 1,120 rs' ; as-
sini como ha de 5 palmos de largura, a 1 000
rs. a vara.
Aos fabrcenles de velas.
Na ra dos Tanoeiros, armazem u. 5, ven-
de-se muito superior cera de carnauba, por
menos preco do que em uulra qualqucr
^arle.
Cha liysson.
Na padaria por bailo do aobrado da 'pra-
ca da S.-Cruz, n. 106, vende-se o melho cha
hysson que he possivel neste genero, como
na mullo nao tem vindo so mercado,o pre-
co he muito em conta, para se adquirir mais
treguezea : Umbem se vende assucar refina-
do da fabrica da ra das Larangeiras, de
primeira asegunda qualidades: caf mui-
do cevada tonada a moida. qualquer deales
cuneros s3o puros sem a menor mistura.
Vendem-se dous moleques de 10 a 19
annos, muito lindos, e bous para luda quau-
loosquizerem apphcar ; una parda de 25
annos, perfeita engommadeira e costureira,
e he boa mucama ; urna preta com as mes-
iii. habilidades : ma dita boa "'r.lci
raelavadeira umadiia cum urna til lia de
8 annos, e que he boa para vender na ra e
servir a urna casa ; duus pretos bous para o
servicoue caa: na ra do Collegio, n. 21,
primeiro andar, se dir quem vende.
*l>eposiloda fabrica de
lodosos Santos, na %
t Haba.
j> Vende-se, em casa de Domingos AI-41
a>ves Malheus, na ra da Cruz, n. 59, a^primeiru andar, algodSo trancado da-2
aquella fabrica, muito proprio para sac-*
*cos e roupa de escravos; bem como
^lio proprio para redes de pescare pa-^g
a^viospara velas, pur preco commodo.^
AAAaaAAA
(Jodigo do commercio brasileiro.
Veuorm-se cdigos do cemuercio do
impenu do Brasil, a 5.U0O ra. : lio paleo do
Collegio, casa do livio azul.
Veudein-SB chat eos de sol para meni-
nos, a 1,500 rs.: na ra torga do Kouario,
a. 26, luja de miudezas.

Quem admirar
venha ver e comprar.
Na ra do Crespo, esquina que
volt* para a cadeia,
vendem-se pannos pretos, a 3,000, 3,600 e
5,500 rs. o covado; dito auil, a 8,000 rs. ;
dito eorderap, multo superior, a 4,000rs.;
cortes de casqmira preta, muito hoa, a 3,200,
5,000 e 10,000 rs. ; ditos de aftlim de cores
para colletes, a 1,600 rs.; ditos de gorgu-
rao, a 1,280 rs.; ditos de brim branco de
linho para calcas, 1.600 ra. ditos de t"*-
tSo para colletes, a 600 rs.; ditos de casta
para vestido!, de muito bom gosto, a 2,400
e 2.500 re. corles de brim amarello dn pu-
ro linho, a 1,600 rs.; cassa preta, a 140 rs. o
covado ; ditas de cores muito bonitas, a 200
e 280 rs. ; alpaca preta de cordlo, eom 7
pelosos de largura,.a 1,980 rs. o aovado,
sendo esta fazenda muito propria para cal-
Cas, sobre-casacas e vestidos, por ser multo
forte econmica em rasSo da largura; Tit-
eado de linho azulzinho, a 840 re. o covs-
po; lencos de seda par* gravata.a 1,980
rs. ; ditos para algibeira, a i,tM ra. ; zuar-
te azul de vara de largura, a 200 re. 0 cova-
do; dito torta coras, a 900 rs. ; riscado
monstro, 900 rs. picote muito encor-
pado, proprio para escravos, a 240 e 180 ra.
o covado riscado de algodSo americano, a
140 rs. o covado ; cortes de brim de listras
decoros, a 1,000 rs.; dito* com listra ao
lado, 1,980 rs. ; ditos escuros, a 1,280
rs.; pecas de chitas muito bonitas, a 5,500
rs.; ditas escuras decore* fixaa por* casa ,
a 160 e 180 rs. o covado ; chales de tarlata-
na, a r,280 ra. ; melos ditos escuros, a. 320
re.: lenco* de ctaaa nar grvala, ** rs.
meas para mentaos, a 100 rs, o par; ditas
muito superiores para senhora, a 400 ra.
lencos peqnenos de 19a com tres ponas pa-
ra escravos, a 140 rs.; cassa de xadrez para
vestido a 320re. o covado ; pecas de cam-
hraia lisa mm 8 varas e meia, a 9,700 ra;
dita muito lina, a 640 e 720 rs. a vara ; cha-
peos de sol, de panninho com baste* de ba
lea, muito hons a 9,000 ra.; e outras mul-
tas farendas baratas que a vista dos com-
pradores se farlo os precos.
Os antigos riscadosmons-
tros a 'JttO rs. o covado.
Na loja de CuimarSes & Henriques, ren-j
dem-se os snlgjh* riscados monstros, de 5
palmos de largvr*, e de padroes novos, a
280 ra. o covado ; riscados california, de co-
res lina* e muito encorpados, e tambem de
cores escuras, pelo barato preco de 900 ra.
o covado.
II o reir & Vellozo
vendem muito bom damasco de seda de
qualquer cor, pois acabsm de rrceber um
tiello sortimento dcs*a fazenda, que Unto
lie boa em qualidade como em preco com-
modo : na ra Nova, n. 8, loja.
K ,5oo rs. dinbeiroa vitta.
Vendem-se sapatos de couro de rustro
francezes, forma ingleza, pelo diminuto
preco de 6,500 rs. o par ;cliaieos de palha
Je Uanilha, muito finos ; canoas da India
verdadeira par* fazer bengalas : na ra No-
na, n. 9, atrs da matriz
A ,000 rs. o corle de
cal^s.
Vendem-se .brina trincados 'de
listras ao lado, dos mais moder-
nos padroes, tendo tambem cor
de ganga, i l,ooors. o corte de
calcas : na ra do Queimado, n.
8, loja confronte a botica.
Com 8 palmos de largu-
ra o novo algodao moas-
ti o trancado california.
Na loja confronte o arco de S.-Anionio,
n 5, vande-se o novo algodSo monstro trau-
cadol com 6 palmos de largura, pelo barato
preco de 800 rs. a vara.
No eiinazem de Joaquim da
Vende-te om preta' de meto, muilo
moga, que engnmma, cozmha, cosa chSo,
lavaefiz pSo-de-l : na ra do Rangel, .
38, segundo andar.
Vende-se para se acabar com urna pe-
quena porcSo decalx* de velas de carnau-
ba, sendo** bem coohecidas do Aracaty,
por sua qualidade, hade 8 em libra, a 300
rs., contendo cada caixa om arroba: na
ra do Queimado n. 45, toja de fazendas.
Silva Lopes, vende-se farelo, a
3,ooo rs. a sacca, e farinha de tri-
go franceta da marca BarSo, por
preco commodo.
Vendem-*e rodas de arco de pi paia
pipas e barricas ; csixas de pinho vssias;
pregos ripaes, proprios para pregar barri-
cas ; cal vlrgem de Lisboa ; fio porrete do
Porto : ludo por preco muito commodo
na ra da Cruz, no Recite, n. 49, primeiro
andar.
JVavalhas de patente.
Vendem-se navalhat finas de
patente para fazer barba ; estojos
completos de tudos os ferros par
cirurgia, obra muito fina, por pre-
co commodo : na ra da Cruz, no
Kecife, n. 43. loja de Joaquim
Antonio Carneiro de Souza Aze-
vedo.
Bicha de iiambnrgo.
Vendem-se as verdadeiras bi-
chas de llamburgo, aos centos e a
rclalbo : tambem se sngame v2o-
seapplicar a quem precisar : na
ra da Cruz, no Kecife, n. 43, lo-
ja de Joaquim Antonio Carneiro
de Souza Azevedo.
Vendem-se amarra* ao urro: na roa
Ja Senzalla-Nora, 0. 42.
Vende-ae un piano do mui-
to boas vozei e dJMsi novo : no pa-
teo da l'cnlta, n. 15, se dir o mo-
tivo da venda.
lloieir<& Velloso
leem para vender a* m*i* superiores navs-
Ihas que preaeolomenle se encontram, e
noduvidan provar O que dizem, porque
leem o teslemunno de varia* pessos a
quem o* annuoriantes leem vendido, e que
carliOcam serem as melhores : a loja aonde
nicamente & vendem lie ua la or, o. 8
le, ehcr*s, pirtesmiltadot, beiose bt-
eis hranes e pintadas, genebr, vinho en-
garrafado de superior qualidade, arroz de
Sipor, vinho branco e tinto : ludo tupe-
or, ea vista faz f.
Vende-se Magnum Lexicn ; Horacio ;
Virgilio ; Saldslio ; Tilo l.lvio ; Diccionario
geogranhico e commercitnte, 5 v. ; Geo-
granhl e chronologia de Vellez; Refutacilo
de Talleirand ; Dzoul; Grammatica ingle-
za ; dita francez* ; Cousin ; Vigarios ; Ca-
ramurd ; Affonso Africano ; Novo teslamen-
tojCanons; Tompsom ; Guirarapes; His-
oria Sagrada ; o Pastor e a ovelha Cantos
agrados, 200 rs,; o Gemi lo d'alma, 80
ra.: tudo mais barato do que em ootra
qualquer parte : na ruado Crespo, n. 11.
Prer;o commodo.
Vendem-se SO Islas para arroba de assu-
car-na ra do Rangel, n. 1.
Escravos Fgidos.
Fuglo. no dia 30 do mez pastado o
preto JoSo, de oacio Benguella, de altura
regular, grotso da corpo, barba serrada, e
com alguna cabellos brancos; cujo esoravo
trabalhava no arsenal, e ltimamente em
armaiem de assucar: quem o pegar love-o
ra de Apollo, n. 4, que aer recompen-
sado.
900,? 000.
Fugiram de bordo do brigue
\Sem-Par, vindo do Kio-de-Janei-
(ro, dona escravos, sendo um de
ome Sabino, de cor parda, esta-
tura regular, de ao annos pooco
mais ou menos ; levou calcas e
camisa azuts, e bonete encarnado:
o outro de nome Euzebio, criou-
lo, de 34 annos poucc mais ou
menos, estatura alia; levou calcas,
camisa e bonete atuea. Roga-se as
autoridades policiaea e capilies de
campo, que os apprehendam 0 le-
vem-nos ra do Trapiche, n. 34,
casa de Novaes &c Companhia, que
recompensar.
Fugio, h 9 par 10 mezes, o criouio
Raphael, de 35 annos, altora regular, quei-
xo redondo, pouca txrba, olhos muito vi-
vos; lem nos ps um dedo cortado pela
' Lotera do Rio-tle-
JUneiroa
Aos 30:000,000 rs.
Na ra da Cadeia do Recito, n. 84, loja
de cambio da viuva VielraA Flho, vendem-
se bilhete* de loteri* a beneficio das obns
publicas da imperial ciJade do Nilheroy.
h ? que pechincha !
Vendem-se palitos de brim de linho ama-
relio, pelo diminuto preco de 9,500 ra.: he
* ultima moda. Venham i pechincha que
be pouca, ante* que se acabe: a* ra do
Collegio, n. I, loja da estrella.
A 5oors.
Vende-se cha hysson de superior qualida-
de, pelo diminuto preco da 500 rs. a libra:
n ra do Crespo, n. 23.
Vendem-se bandas para ofllciaes de ca-
padores, por preco commodo : na praca do
Commercio, n. 9, primeiro andar.
Cera de carnauba.
Vende-se cera de carnauba muito supe-
rior, a retalho e em porcflo: na ra da Cruz,
o. S(f, confronte a l.ingoeta, esquina do
becco do porto.
Vendem-te 11 escravos, a saber :-S es-
cravos, sendo um dalles carreiro; um pti-
mo mulalinho de 10 annos; um dito de 24
annos ; urna mulalinha de 14 annos, que
cose bem, engomma liso, e he recolhida ;
urna negrinha de 14 anjios ; urna parda de junta; he serrador; muito rhetorico no
28 anuos, que lava e coz'nba ; 6 eacravas
mocas de todo o servico .na ra Direita,
n. 3
Vinhos Finos.
Na ra da Cadeia, n 1, vendem-se excel-
lente* vinhos engarrfados, sendo do Por-
to, Madeira, Bucellaa, Carca vellos mu*c-
lel deSelubal.
He muito barat9.
Esgnio monstro.
Vende-se esguiSo de algodSo, fazenda
muito fina e de 4 palmo* de largura, muilo
proprio para camisa, toalhas e outras mui-
tat obras, pecat com 18 varas, pelo barato
preco da 2,580 rs. ; chita* escuras unas
muito flxa*, com pequeo mofo, a 160 ra. o
covado; corles de brim de littrat c6r de
ganga e de outras multas coito*, pelo barato
preco de 1.280 rt. brtm trancado branco
de |lislras, muilo encorpade, pelo barato
preco de 1,000 ra. o corte: na ra do Cret-
po, n. 14, loja de Jos Francisco nas.
-- Vendem-se tO lindos molequea de 12 s
18 annos; 8 pretos de 20 a, 25 annos, ten-
do um delles ptimo sapaleiro um pardo
de 22 annos, perito cuzinheiro, bolieiro e
empalnador ;. urna parda de 22 annos, com
habilidad.; Hpretascom algumas habi-
lidades, boas vendedeiras de ra, e que alo
propria para todo o trrico: najrua do
Collegio, n. 3.
Vende-se um mulalinha escura, de 15
annos, batante sadia e vistosa, que cose,
marca ecozioha;'urna negrinha de 13 an-
nos, que j sabe coser, e ne propria para
qualquer entino : na ra da Ctdei-Velh,
n. 41, loja d fazenda.
- Vendem-te 2 relogios ptenle de ou-
ro, umt correnle,) bandei-a e retplandor
para Menino 9eos, hotflea de punho e aber-
tura, 9 salvas de prata, um faqueiro, um es-
pevitador, 1 apprlho para ch, 2 pares de
calices, I dito de serpentinas, 2 dozat de
facat e garfos, urna bride, urna colher para
soupa, 12 dita para cha, e outraa obrat de
ouro e prata: na ra etlreita do Rozario,
11. 28, segundo andar.
Saldo Ass :
vende-se a bordo da sumaca S.-ot, tun-
deada defronle do trapicha do algodSo, ou
na ra da Cruz, n 24.
Na loja de Fernandes da Lux &
Irtnao.na ruado Livramento.n. lo,
vendem-te corte de brim (raneado branco,
a 1,120 ra. ditos de cor, a 1,000 rs. ; cor-
tes de cassa-chlta, fazenda muilo do, a.
2,500 n ; chita preta de lustro, a 180 n. o
covado ; dit do cor, a 160 rs. ; riscado
monstro. a 210 is. o covado; e um candiei-
ro de 3 luzes, por preco commodo.
\aiuc-Bc; 1 ojie S'BUIO-i.or-
deiro, chegado agora do Kio-de-
Janeiro : na ra da Cadeia, n
5c, loja de Jos Das da Silva.
Vende-te graxa em bexigaa
vinda ltimamente do Rio-Gran-
de : na ra.da t'raia, n. 3a.
Na ra do Uvramenlo, o. 10, loja de Fer-
nandes da Luz&lrmfio,
vendem-ae 2 porta de amarello, muilo for-
tes, da, largura de 5 palmos ti da com-
prmanlo, por preco uiuito commodo.
Na loja d* Moreira & Velloso,
vendem-se lindo loucadore* de Jacaranda,
multo propriop para rapaza* solteiro, Un-
i pe|o qualidade do objectu como pela
enmmodidade do prego que nSo excede a
4,000 rs. : Da ra Nova, n. 8.
Vendem-M lainha de Alagas, novas,
t20r. aocaaada Alfandega, armaien
II. 5,
Vende-se a taberna sita no Varadouro,
da Olinda, na casa do Sr. Joaquim Francia-
co de Alom, ou retalhai-so os genoros da,
metma, consittihdo em pratos, tigaila, bu-1
fallar; quando anda empina aa nadgas pi
ra Irs 1 Miguel, criovlo, meio fulo, cabello
pinUndo.de 46 a 50 annos, baixo, com fal-
ta de cabellos que esta qussi cairo, pouca
barba, queixo lino, olhos vermelhos e arre-
galado, mnito ladrno e conversador, cheio
do corpo as paz, pernas Unas, pea peque-
nos ; e com o mesmo urna escrava de nome
Rosa, crioula, bem preta, altura regular,
com marca de fogo no roalo do lado eaquer-
dodetcendo aos hombros, pa, e braco, em
parles que parece agoa quente : quem os
pegar leve-oa ao engenho llha-de-Helio, ou
ne>ta praca a Antonio Alves de Miranda Cui-
marilca, na ra Direita, n. 69, que se re-
compensara com 30,000 rs. por cada um.
Fugio, do engenho novo do Gbo, ha
doua mezPs pouco mala ou menos, una
prela crioula, de nome Anna, de 18 anuos,
alia, magra, com oa beicos grosso, nariz
pequeo, chalo e com as ventas arretaca-
Jai ; foi vala para aa bandas da Muribera,
no engenbo Penanduba e neste Recife :
quema pegar leve-a ao dito engenho, que
ser recompensado.
-- Fugio, do engenho novo do Cabo, des-
de Janeiro do crrante anuo, o moleque Be-
nedicto, crioulo, com principio* da ceriei
ro, alto, nariz bastante chalo, com falla de
dente na frente, pt grandes : quem o pe-
gar ieve-oao dlo eugouho, qua aeri re-
compensado.
Acham-se fgido, do engenho Santo-
Andr, na freguezia de lina, desde nove ni-
bro do nno paitado, 01 eacravoa crioulo,
de nome : Simplicio, idade 91 anno, alto,
secco, sm barba, beicos om Unto grossos,
bocea grande e feia por Icr 01 cantos ebrios,
denles grandes, gosU de lomar tabaco, e
quando o toma, quati aempre, deixa'iujat
a venlaa : Antonio, tambem carreiro, ida-
de 30 annos, alto, gtossura regular, es-
padando, pouco barbado, cacuaulo, bocea
grande, beicos nm tanto grossos. lem fal-
la de dentea na frente, gosta de fumar ca-
chimbo elomar Ubaco, eusalrazer con'as
srauds ao pescosto : ha noticia queanriam
em um coulo, as malta* do engenho Ca-
oiorim, na frejjuezia d'Agoa l'rla, ed-hi
ao engenho Pirangi, que nfio dista muilo,
por ter o Antonio, dele engenbo urna es-
crava, com quem tem amisade : rogarte as
autoridades policiaes e capitio de ampo,
que'o apprehendam, e lovem-o ao dito
engenho, que serSo recompensado* com
100,000 r.
-- Fugio, no dia 29 de junho do correnle
anno, do engenho Sclubal, freguezia do
Cabo, um molecote, de nome Elia, crioulo,
de 24 nno. bem preto, olhos grandes, na-
riz afilado, com todoa os denle na frente e
limados, corpo espigado, pernas linas; he
bem fallante, ladino e pachola ; levou cap-
eas jaqueta e chapeo reto ; consta que foi
:cd-;.:c, z zz-t pc ;.. iv^a- a
auloridade policiaca, capillos da campo,
ou outro qualquer peesoa, que o apprehen-
dam e levem-00 a seu senhor, Joaquim do
Reg arrtlo, rio dito engenho, ou a Do-
mingos da Silva Campos, na ru d'' Cru-
ze, u. 40, que erfio generosamente gra-
tificado.
D'aappareceu, no dia 13 do correnle,
pelas 3 hora da tarde, um preto da CosU,
de nome Clemente, de altura corpo re-
gulares; tem urna cicatriz na eabaea, pro-
veniente de um Ulho que levou ; lem oa de-
dos da mSo direita um pouco enculhidos,
proveniente da outro Ulho que levoa no
braco; levou camisa de algodSo da Urra de
mangat curias e em folha, e calcas atoes :
quem o pegar leve-o ra Imperial, n. 25,
que ser recompensado.
Fogio. do engenho novo do Cabo, no
dia 27 de junho, um preto crioulo, fllci'l
do carpa*, ale nome Lula dos Santos, de 21
annos; arlo, corpo regular, orelhsa i aque-
llas, aa niflos p* bstanle grande, nSu
tem barba ; be bastante carrancudo : quem
o pegar le.ve-0 ao dilu eugenlu., que ter*
recompensado._____________;_________
Pian. : HAT, ata. r. aapaau. 18*0


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQG0RP3SS_7NCZAC INGEST_TIME 2013-04-26T22:20:14Z PACKAGE AA00011611_07513
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES