Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07508


This item is only available as the following downloads:


Full Text
fe

Anno XXVI
Sexta-ftfra 19
vajstiba* so* counoi.
Golannae Parahiba, segundasesetlas felfas.
Rio-Grende-dn-Norle, quintas feiraa aomiio-
dl.
Cabo, Serlnhilem, Rlo-Formoso, Porte-Calvo
e Macelo, no I., a 11, e2l de cadamei.
Oaraubuns e Bonito, a 8 e 23.
boa-Tilla e Florea, a 13 e 28.
Victoria, a qulntaa felrns.
Olinda, todos oa dlu.
PllIU
IflWIIIMI.
,Mlng. a 2, asoh.e38m.dat.
n. in. Irrva i *. eos 7m. da i.
D* "" jCresc. a 16, i 4 h. c 12 m. da m.
(Chela a 24, s 3 h. e 4 m.Ua m.
tiBluii w> aon.
Primeira ai 8 harai e M minutos 4a ntaobfla.
Segunda ai 7 how e 18 uiinuioi da larUe.
waaa-aaai n i m j n
de Julho de 1850.
n. mi.

da ba
8 9eg. S. Procopio. Aud. do J. doiorf. m 1, v
9 Tere;. Cyrlllo. Aud. do chae, do J. da 1. y.
do civ. e do dea faltos dajazenda.
10 Quart. S. Janoario. Aud.flo i. da 2. t. doclvel.
pos ba imucairai*
Portreiueiea (adianladot) 4/M0 i3
Ponelsmezes 8/0001
Por um anuo jpOOl 14
11 Quii. S. Sabino Aud. do J. dos orf. e do m.
dai. v.
12 Seit. 8. Joao Gualberto. And. do J. da 1. v.
do eiv e do do feltoi da fizenda.
13 Sab. 8. A'oaoleto.
oinioi a 1
11 JOCHO.
Sobre Londres. 26*/, a 27 d. por 1/000 rs. a 80 dial.
Paria, 346.
Lisboa, 105 por ceato.
0r.Oneas heipanhoe.......... 29/000 a 29/50
Moedaa de 8/400 Telhas.. 16/500 a 16/700
de 6/400 aovas.- 16/100 a 18W00
*. de 4/000........... 9/100 a 9/200
Vata.Patacdes braiilelroi...... 1/980 a 2/000
PeaoioolumnariM....... 1/980'a 2/000
Ditos meateanoa.......... 1/820 a 1/B4P
PitotE OFFICljlL.
'"governoda PROVINCIA.
H LEl N. 269.
Jos Ildefonso do Souza Ramo*, presi-
dente da provincia de l'ernamhueo. Faco
saber eos seus habitantes, que a assembla
legislativa provincial resalrou o otL^aac-
cionei a le seguinle I
Artigo nico. Fica concedido aoridadilo
Dellino Concalves F'eroira Ulna, proprieta-
rio da fabrica de saboaria desta cidade, o
privilegio de sentlo dehriposces provin-
iics sobre o consumo de sabflo por espnco
Aeiei.
Ficam revogadis as disposicOes em con-
trario. *,
Mando, porUiiToV iodasasautoridades a
quein o conheriment e execucto di re-
ferida le perteocer que a cuinpram a fa-
eno cumprir to iiiteramente como nella
se conten. O secretario interino da pro-
vincia a lava imprimir, publicar e correr.
Cidade do Recife de Peruarphuco, aos 5
diaa do mex de julho de 1840, vigsimo-
nono da independencia edo imperio,
L. S. Jos Ildefonso de Sousa llamos
Carla de le pela qual Y. F.xr. manda
exentar a resoluclio 'da aisembUa-Jegitlaliva
provine*! que sanecionoy, tunCedeudo ao Ci-
dadto Del fino (oncalves-Pereira Lima, pro-
prietarto da fabrica de lboaria netla cidade,
o privtUglo de insencto de impelieses pronim-
ciaiqjobre o consumo de sabio par esputo di
Cinco annos.
Par V. Exc. ver.
Domingos Jesi Sneres a fez.
Sellada, e publicada nesla secretrrii da
provincia de l'iriuuibuco, aos 6 de julho de
185.
Antonio Francisco Vertir de Carval/io.
I EXPEDIENTE DO DA 22 DE'JUNH.
OfllcJoatarAo cotnmindante da* arma<
commurrWndo que os fnrnecimentas de
medicadrentos para os hospities regimen-
lars de^#n sar feitos de conformidade com
oVl. 22 do rogulsmt'iilo, que baisa com o
' decretle 17de fevereiro de 183Inielli-
ancaiiu-se o inspector da pagadora mi-
nilff-Ao juiz relator da junta de'justi-
CS remeatendu para depois da visto aar
kk apreaentado en> scsso da mesma junta o
B procfsso feil" ao soldado do quinto batalhSo
W de fuzlleiros Antonio Thomaz de Oliveira --
I>ariicipou-se ao commindanle das anuas.
DitoA* Inspector da thesouraria da fa-
zeff.la provincial pira mandar a titular ao
engaqboiro director das obras publicas dous
11 cont* de rois para continuaeflo das obras
da capa de doiencflo.vi.sto chr-so esgotada
, ultima ptstac.lo quo se Ihn mandou fazer
fiara o nsMno lim.Inielligenciou-se ao
niesnio eaglnhelro.
DEM DO DA 2i.
Ollicio.Ao commandanle das arma* att-
torinmlo o contratar um facultativo para
lervir no legundo batalhflo de cacajdores,
onde ex'stom vagos os lugares de primeiro
esjgundo cirur((i0es, mediante a graiilica-
r&VmeDsil de setenti mil ris.
Dilo.--
,re melle
da mes
do qui
IInUosJ
arma*.
Hilo.i
pira qu*'
juiz relator da junta da juctica,
ara ser a presenta do em etafio
ta, o processo felo ao solado
batalhflo de fuzlleiros Concalo
nteirou-io o commandanle das
-4j
lPba
i.bnte
ernaph^
Diio.--l
zenda prui
o arsenal
gundon
rlnspeeUrfa pagadoria militar,
pira que nande pagara Franca & IrmSo a
4juJ*Jlia de 908,818, eirrauo, segundo i cou-
Ta que remelle em dupffeat*. importfio tele
mil setfci
foraoflfco
rnai|o^*"Comniunicou-S8 ao inspector
arseoHte marioba.
*npeeior da thesouraria da fa-
ial, para mandar ludemnisar
uerra da quantia, em quej, se-
t cotilas que remelle, impor-
tara** os otuectos que se mandou apronip-
lar naquelM repailiclo para a guarda ,0a
ri4|ui da cidade de Olinda e da ribeira da
Boa-viM* neUa cidade.Scienlioou-se ao
dijclar do mesaio arseual.
4 IDEM'JO PIA-36.
OCPcig.-Ao inspectora* pagadoria militar,
nrili>nn(tnniie mandeoacarao marechal An.
Ionio &rreaJfa,',i quan* de 200.000 rs.,
que te est* flrn de usio da ajuda de cui-
to, como commindanle BD arma* desta
provincia, visto le; elle rfcebido lmente
na Baha, qutntia de 400,000 ri* Iniei-
rou-se o mesmo marechal.
bito.-Ao inspector da thesouraria da fa-
zenq* provincial, para quo mande adunlar
ao ifcretaj;io da directora das obrtl publi-
cas, njai cem mil ris para a compra de li-
i~ mjg dtijeclos, p>ra o expediente e
" l casa.loleiruu-ie 0 eugenbeiiu
.lor das obras publicas.
.lito.Ao mesmo, sciea4llicaodo-o de ler
( assembla legialatlia pruvinciil uomeado
q secreiario supplente Pedro Candan Ra-
lis e Silva, para no mle vallo da sesaflo fi-
oi r encariegado do goveruo e inspacc.So do
puco da misma aisembla, e recebar a quo-
n destinada na le do orcamealo futuro,
ptrs'ss drpezaia caa e secretaria, valo
o respectivo primeiro secretario e o egua-
o moiaiem lora di eiade.
Dilo Ao niMuio, ptra fazer constar ao
clual arrematante da illuminacflo das fre-'
novo rrematante da fregoezia da Ba-Vista
todos os lampeoes a ella pertencente* no
primeiro de julho prximo futuro.
Dito.Ao mesmo, para que mande entrev
Man ogenheiro director da* obras publi-
cas a qutntia de 800,000 ris, para paga-
mento da.cem barricas de cimento, que ebe-
garam de Hamburgo, a bordo da escuna)
llinoveriana Aurora, por conta das quatrb-
centas que por ordem da presidencia man
-lou vir por intermedio dos negociantes O.
Bieber 61 C. psra a obra da casa de deten-
co ; e bem sKsiin 300,000 ris. para indem-
nisacllo das despezas que se houver de fi-
zar com o despacho e canducho das mesmas
para a obra.-lntelligenciou-se ao mesmo
engenheiro.
PorUrh.--DemitlindodoscAi|08 de pri
meiro supplenle do subdelegado da fregue-
'ia do Ouricury e s S3g.".ss do delegado
do mesmo termo s Antonio de C/stro e Sil-
va. COmmunicou-se o chefe ethpolici*.
DEM DO DA 27.,
OQjcio.A o Exai. presidente do Cear,
devolvendo julgados pela junta de justica,
cinco processos verbaes das pracas do corno
filo daquella provincia mencionadas ns re-
laco que remelle.
Helacio a que te refere oficio cima.
Soldados. Joflo Ayres, Francisco Jos,
Jos Ferreira Comes, Antonio K>vmundo
dus Santos, Joflo Chrisostomo Pereira, Fran-
cisco Antonio da Silva, Antonio Jos Luiz,
Ignacio Pinto de Rezende (dous procesaos),
Joflo de Araujo e Francisco Jaouario
Dito.Ao commandante das armas, di-
zendo licar sciente de ter S. Exc. nomeado
interinamente psra servir de aju Unto do
forte doburaco, o slferes do eataJo-maior
de segunda claite do exerclto Alexandre
Augusto de Fras Villar.Communicou-se
ao inspector da pagadoria militar.
hilo --Ao mesmo, devolvendo julgado*
pela junta de juslici, quatorze procesaos
verbaes das pravas de primeira lintia meo*
Clonadas na relacfloque remelle.
REI.AQA.0 A 0E SE REFERE O OFFl-
CIO CIMA.
Primeiro balalho de catador*!.
Soldado, Luiz Jos Ferreira.
Segunde balalho de fuzlbirot.
Soldado, Angelo Anglico.
C>m';ifo batalkd de fuiileirot.
Soldado. Antonio Thomaz deOtiveira.
Quarto balalhio de mrtilharia a p.
Soldado*, Theodoro Jos de Souza, Ua-
nod Goncalves da Silva, Feliciano Primo de
Jezus, Malaquias Leile Braga, Antonio Faus-
tino de Azevedo e Antonio Luiz da Costa'
Araujo.
Companhia fixa de cavallaria.
Soldados, Joflo Baptista do Rozario, JoSo
Paulo Hodrigoes, l.uiz de Frsnca Barboza e
Jos das Cbigis Accioli.
Companhia di arli/uu.
Soldado, Adflo Baptist* de Azevedo.
Dito Ao director do arsenal de gera,
concedendo a autorisaeflo que pedio pan
leapender a quantia de 275,500 ris com a
compra de azeite de carrapato e de coco,
velas de carnauba, To de algodfioe pavios,
para foroecer de luzes ss guardas, quarteis
e fortalezas da provincia en o roez de julho
prximo vindouro. Communicou-se o
inspector da pagadoria militar.
Dito.Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda provincial, para soandir pagar aoen-
genheiro director das obras publicas a
quantia de 145,680 ris, que despendeu com
os reparos da casa do consulado provincial.
--Inleirou-se iiiesaioeugenheiro.
Dito Ao mesmo, remeltendendo cpi
do orcamento para o empedramento de 3M
bracas da estrada da Victoria, ifim de que
fftnna em arrrnialacflo a mesma obra, que
*ul, nortee Pi-d'Alho, afimde se estabe-
leoer osysteiia de conservacSo e marcode
distancia de mil brices, tenho a dectarar-
Ihe, que autoriso os ooncertns dessas estra-
das, devendo Vmc. quanto antes dar cu.n-
primento ao diposto no titulo 2 o capitulo
1. do regulamento dessa reparliQfiode 7 de
main do correte anno, afim de se dar exa-
nuefio a ssa obra.
IDSH DO DA 28.
Olucio.Ao jnii relator da justa de justi-
ci transmittlndo para depeis de visto ser
apresentado em fesso da mefuft junl* o
orocesso verbal feito ao soldado" do quinto
batalhflo defuzrairos Bernardo Marqots.
Intelligenciou-s so oommandsate das ar-
mas.-
Dito.Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda provincial para que mande pagar ao
engenheiro director das obras publicas a
quintil de 155,040 rs.. em que segundo a
cotila que remelle, mportam as obras, que
se flzerim no Ifceu desta cidade.Commu-
nicou-se *o referi jo engenheiro.
Dito.Ao engenheiro director das obras
publicas para mandar proceder com urgen-
cii ao orcamento dos cunearlos de que mars
precisa a-igreja matriz da Varzea,visto achar-
se ella em estado ruinoso.'
Parta/ia.Concedendo a I.aurentino Jos
de Miranda a dispensa, que pedio do cargo
drt lerceiro supplente do juiz municipal c
d'orphflos do termo do llio-Formoso.Fi-
zeram-se as convenientes communicaces.
DEM DO DA 1. DE JULHO.
do
s etrinla eualro telina, que
-aww"" visa inii *<>t-uu invena vi'* a das par* obras da i I lia de jever, ser executadi em vista das clausulas
'" especiaes nnexas ao dilo orcamento. -
Cpmmunicou-se o engenheiro director das
obras publicas.
Dito. -- Ao mesmo, para mandar entregar
engenheiro director das obras publica**
lantia de 80,000 rs. par* a indemnisej^k
das despezas que houver de fazer com^S
couctttej* que nesti dita se mandou pro-
ceder no lo.reflo da alfaodega desta cidade,
-- Neeie sentido offlciuu-se ao referido enge-
nheiro.
Dilo. Ao engenheiro director das obras
publicas, inteirando-o de liaver approvado
o orcamento para o* concert* de que ne-
ceiaii punto ata oaiibe a urdeuinuo
que mande proceder com urgencia a mesma
obra, da qual deve ser eucarregado o enge-
nheiro chefe da segunda seogAo Joflo Luiz
Vctor Liaolbier. ~8ciantittcou-*e ao ras-
pador da theeouraria da fazenda provincial.
Dte. -- Ao mesmo, scienliticando-o de ler
approvado o* concerlos que S. me. mandou
fazer n* ponte do Recife, de conformidade
com o artigo 44 do regulamento daquelU
repartilo ; a declarando que expediu or-
dem ao inspector da) thesouraria da fazenda
provincial pira Ihe entregar quantia de
11,000 rs. em que importara os reparos fei-
tos n* ponte da Magdalena.Ordenou-so
ao referido inspector.
Dilo. Ao mesmo, transmittiodo quatro
copia do* tai moa com que se eu"ectuara s arremalicoea de ir* partes do difmen-
lo de barro u* estrada do sul, e da obra do
caes e rampa do porto da* canoas no baiiro
lo llecire.
Dilo Ao mesmo. Em resposta ao of-
licio de Vmc com a data d* 85 do canale,
al me communici que, ha vendo Mi
direeioria em conselho |deliberalivo que se
guezias desU cidade, que deve entregar ao "reparaste por aJmlnistraco aseslradti do
Ollicio.--Ao presidente d* relsclo intei-
rando-o de ter concedido um mez de licen-
ca com o reipecllvna vencimentoi ao Jula mu-
nicipal e da^rpliioi do termo de Ooianoa
Franciaco (Sjgft'aiila Rodrigue! de Alineida.
Eipediram-se aa neceaaarias communicacdei.
Dito. Ao commandante luperior da guar-
da nacional do municipio do Recife, icientiA-
cando-o de haver por despach de hoje conce-
dido a dispensa, que pedio Joflo Hermenegildo
dai Candelas do poato de lenle da tercrlr*
companhia do primeiro batalhflo da gualda
nacional da Muribeca.
Dito. Ao impector da theiouraria da fa-
lcada provincial, ordenando qae faca entrega
ao engenheiro cheje da quarta icccao dai obra!
publicu F. D. Portier ou i iua ordem a quan-
tia de 500.000 ri. para continuacao doi traba-
mos grapblcos da estrada do aul. Inleirou-se
ao engenheiro director das obras publicas.
Dilo. Ao ineinio, remetiendo oopia de um
offlcio do engenheiro director dai obras publi-
ca!, acumpaafeada da' orcinaaaaca aubatituiivq'
da ponte do Tapacur, para que fique Inteirado
dai ilteracocs a fazer-se oa couslrucfo da di-
la ponte.
DEM DO DA 2.
Ollicio-. =i Ao coiuinandantc das armas, in-
leirandu de haver approvado o contrato por S.
Eio. I'eiio com o doutor en medicina Francisco
Antonio Vital de Oliveira, para servir lempora-
rlamente na qualidade de segundo clrurglj
no bllalho segundo da cacidore, mediante o
estipendio de 70,000 ri. meiisaes, que equivale
ao toldo e gratificacao ai|dicional, que perce-
beui o cirurgies de igual cathegoria do cor-
pode sade do eaercito. Coimuualcou-se ao
impector da p.igadoriaauilit.ii.
Dilo. Ao meleno, transiniltindo etncum-
primeuto i portara do conselho supremo mi-
litar datada de 17 de jatiho iiliimo orequerl-
inentado aifere do primeiro batalhflo de fuzl-
leiros Francisco de Paula Pinienlel. alim de
que faca juntar certid.o dos assentaraeuloi de
praca do aifere do oluvo balalbao de cacado-
rei Tlieotonio*Voaquim de Almeida Fortuna, e
inforine circumstauciadameiite sobre seiue-
Ihante preteucao.
Dilo. Ao mesmo, dliendo que para poder
Jar comprimen lo 10 aviso da secretaria de es-
tado doi negocios da guerra cun dita de 14 de
juoho lindo, releva que S. Ese., ouvindo o
cominandante do quinto batalhao de cacado-
res, informe acerca da requeriuiento que re-
melle, no qual o cabo db tnesino balalho ora
addido ao deposito de recrulai da corle, Vi-
cente Ferreira Das, allegaudo lervir lem notad
ba inaii de il annos, pede biia do servlco das
eiercilo.
Dilo. a mesmo, oommunlcando que 8.
M. o Imperador houve por beiu determinar
que o primeiro lente do segundo batalhao de
artilharia a p Joao Maria d* Almeida Poriu-
kal leja diipenaado do aervico, afin da cooli
nuar a eiiudar o curio gerai da escola militar.
Dilo. Ao meiino, lnielrandu-o de haver S.
U. o Imperador por la (inmediata e imperial
reolucao de 90 de malo ultimo tomada lobre
upreino militar conce-
com o reipec-
a Antonio Jos
rigata, capitao do oilavo batalhao
de oac.idores de primeira linha. Communi-
cou-se ao Inspector da pagadoria militar.
Dito. ** Ao mesmo, tranimlttindo alim de
que Ibei de u conveniente deitino ai guiai doi
oldadoi do segundo balalbao de artilharia a
S Manoel Francisco du iiaiAKU, Fr--'c!;co
oiucs Martinse Francisco AntonioCavalcanli.
I'articipuu-aeao presidente dai Alagoai.
Dito. Ao meiino, scienllflcaado-o de ter
S. H. a Imperador, segundo lo i declarado em
aviso do ministerio da guerra de 17 dejuuh
ultimo, concedido leis ineset de licenca com
sold limpies pira t atar de la laude aa aife-
re do quinto balalbao de futlelroi Jos Anto-
nio Rodrigues Lins. lntelligenciou-se ao
inspector Ua pagadoria militar.
Dito. Ao mesmo, inteirando-o de haver 8.
M o Imperador, aigundo foi declarado em avi-
so do ministerio da guerra datado dejuuhu
ulluuo, concedido mais seis meses de proroga-
co da licen;a de lavor com que le acba ha cor-
le o aifere do oilavo balalbao de catadores
Rodrigo Lopes da Cuuha Menexes. Coinuiu-
nicou-te ao inspector da pagadoria militar.
Dilo. Aa inspector da theiouraria de fa-
ienda, traniinilliudo copia do decreto de 17 de
juoho lindo, pelo qual 9. M. o Imperador bou-
vera por beiu demiilir a Floreaclu Joa Carnel-
Niti-iiu do lugar ac juauia isu guala-
mr da allandega desta cidade.
Dito. A racimo, remetiendo copia da in-
furinacao que velo anneaaao avian daimiaiile-
riy> do imperio com dala de 19 do corrale, pa-
ra que S. 5. informe cerca do quanto se lem
despendido at o presente com a obra do edifi-
resolucao de 20 de malo ultimo i
mu u I la do coajajt|o supremo n
SjsaW reforma a to de major i
tivo sold pela tabella actual a
de Oliveira Fragata, capitao do al
ci destinado para o curio jurdico de Olinda.
No mesmo lenlido ao director do mesmo
curso jurdico.
Dito. Ao mesmo, Inteirandn-o deque por
decreto de 19 de Junho ultimo (Ora concedida a
demisaio qae pedio o hachare! Jos Francisco
de Paira do lugar de professor de rbetorica do
callelo das artes do curso jurdico de Olinda.
Dito. Ao mesmo, declarando que S. II. o
Imperador por decreto de 12 de juoho ultimo,
houvera por bein reconduzir o bacharel Tos'1
Bandeira de Mello no luKir de iulz municipal
e de orphaol do termo de Naiarelh Flzeram-
se as convenientes communicaces.
Dito. Ao mesmo, remetiendo copia do de-
creto do primeiro de junho furlo, pela qual S
M. o Imperador houvera por bem aposentar a
Jos Lopes Rosa no lugar de primeiro escrip-
turario da contadoria da thesouraria a cargo
deS. S.
Dito. Aojuis relator da junta de justica,
transmillindo para depols de visto ser apresen-
lado em sessflo da mesma junta o processo ver-
bal feito ao soldado do segundo batalhao de ar-
tilharia a p Filippe de Santiago. Comiiiuni-
coii-se ao commandante das armas.
Dito. Aa eliefe de polica, para que em
cumprimento do aviso do ministerio do impe-
rio de 18 de junho prosimo rindo, faca constar
ao subdito portuguez Joflo Jos Fernandes de
Uagalhes que para elle poder obler a carta
de naturaliaifflo de cidado brasileiro, que re-
queren, lie necessario que junte certldao de
Idade.'
Dito. Ao inspector do arsenal de marinha,
para mandar indemnisar pagadoria militar di
fuantla de 15,080 rs., em que,segundo a conl*
que remelle, importa o fornecimento de carne
verde feito guarnicao do brigue de guerra
Oinopo na ilha de Fernando. Fizeram-ie as
convenientes communicaces.
Dilo. Ao Inspector da pagadoria'militar,
inleirando-o de ler S. M. o Imperador, segundo
foi declarado em aviso do ministerio da guerra
de 14 de jmilin ultimo, c uiliriiiailu a uomea-
eflo de Targino SHverio da Crus para o lugar de
porteiro daquella pagadoria, ao qual dever
entregar a nota que remelle dos ditos emolu-
mentos que, em conformidade do decreto n.
631 de 27 de marco do anoo prximo pastado,
lem elle de pagar para a expedieflo do respecti-
vo titulo.
Dilo Ao director do anenal de guerra,
sclentlficando-o de ler o Kxm. ministro da
guerra declarado em aviso de 8 de junho til ti
ino que se approvaa desnrza a fater-se com a
factura do guindaste em frente do caes daquel-
le arsenal na importancia de 980.000 rs. para
ser paga com o valor dos objectos que menclo
ua o termo assignadopor 8. rae. e os inacliinis -
us 8tarr Si C.
Dito. Ao juiz municipal da primeira vara,
communicaiido que S. \I. o Imperador per de-
creto de f de juubn ultimo houvera por bem
f;ier iiierce a Joio Saraiva de Araujo Galvo da
serventa vitalicia do omcio de escrivflod'a-
juelle juizo.f remetiendo a nota das despezas
que lem o agraciado de fazer para obteu(!o du
respectivo titulo.
Dito. Ao juiz de diieito do civel da comar-
ca de Sanlo-Anlao, transmillindo o requeri-
uiento do labelliao interino de olas c do re-
gistro de hypothecas- da mesma comarca Jos
Xavier Lins de Albuquerque para que u'o
maude apreseutar.aHra d'elle Juntar iua pre->
lencao os d icumeuiosque exige a lei e a circu
lar de 8 de novembro de 1849, conforme foi;
determinado em aviso do ministerio da justica
eom data de20 de junbo prximo Ando.
Dito. Aojuiz de direilo do crime da co-
mirca da Victoria, inteirando o de ter o Exin.
ministro da justica devolvido o requerimento
em que Manoel Camello Cavalcanli de Albu-
querque pede ler prvido nos officini de label-
liao e escrlvto do civel e crime e de hvpolhe
ca daquella comarca, aiii de que faca con,
lar ao peticionario que deve juntar iua pe-
lico certldao de exime na forma da circular
de 8 de novembro de 1848 e bem assim fulba
corrida.
Dito. Aojuii municipal e de orphaos do
termo de Iguarass, icieulilicando-o de terS.
", o Imperador, por decreto de 12 de junho
ultimo, feito inerc a Adolfo Manoel (.amello
Je Mello e Araujo da serventa vitalicia do of-
licio de escrivo do crime, civel, provedoria,
capellas, residuos e labelliao de noias da mes-
Uta villa, e remetiendo para ter a conveniente
BpUuo a nota das despezas que o agraciado
B> de lazer para oblencao do respectivo ti-
tulo.
sent por excesso de licenc* este oulcial,
como o respectivo edital de chamamento.
Francisco Carlos Bueno Deschamps,
capilflo ajudanle de ordens.
llRIO DE PENHBlro.
mMirst, ii db 3x3i.no nw ns*.
I*s gazetas que nos trouxe a barca Boni-
ta, extractamos mais'oeguinte.
Italia.
Todos os osudos de que se compite est
paiz ficarani em paz, rnente em Torio,
capital do Piemonte ob'servava-se alguma
ioquielacfio em consequencia da coodemna-
eflo do respectivo arcebigpo. O gover.no
inglez exigi do papa e do re de aples
que ndemnissssem os subditos britnicos
dos pr'juizos qoesoftreram com os inovi-
mentos insurreccionses baviJos nos domi-
nios dos mesmos.
Corra que fra assignada em Florenca
ama conveneflo entre os governos austra-
co e toscano, i qual regula a oceupaeflo
militar do grflo ducado pelas tropas impe-
raes.
O numero dis tropas he limitado s 14.000;
mas operioio da oceupaeflo nflo he deter-
minado, e fica livre ao imperador da Aus-
tria o prolonga-la por todo o tempo qua
julgar conveniente.
O commandante em chefe das forcas aus-
tracas he autorisado, se a exigencia do
caso o requerer, a declarra em estado de
sitio qualquer cidade, villa, povuacflo, ou
districto, e a collocsr porlsnto os seus ha-
bitantes <1> bino da le marcial.
Esta conveneflo inda nflo foi publicada,
e cr-se que quando fr coflneeida, nflo dei-
xir do tornar o grflo duque muito impopu-
lar. Parece mesmo que he com o presupposto
de evitar o resenlimento do povo que o grflo
Juqua prepara-se para partir immeliala-
monte para Veneza, levando comsigo toda
s sua familia.
Corra tambem que se trstsvs do alguma
cousa, semelhante a urna iregociacflo para
o lim de ser a Saboia oceupa Ja por um exor-
dio fraocez, e o resto do reino do Piomonle
por tropas austracas, isto porque o estado
desse paiz causava muita anxicdade ao ga-
binete do Vienna.
Prussla.
mu- ci
'"fi
(aomiuaiido das armas.
Quartil general na cidade do Recife, em 3 de
julho de 1850.
ORDEM DO DA N. 53.
O Sr. marechal de campo graduado Anto-
nio Correia Seara, commandante das armas,
em vi rinda de communicaces, que na dala
de hontem Ihe fran feitas pelo Kxm. Sr
presidente da provincia, manda fazer publi-
co para devida execueflo :
l. Que S. M. o Imperador houve por
por *ua immediata e imperial resolueflo
aO uo lllaiu uiImw, V~.\Z~- o'i'i'a couSUItS
do conselho supremo militar, conceder re-
forma no posto de major com o respectivo
sold da tabella actual, ao capitao do oilavo
batalhao de caladores o Sr Antonio Jos de
Oliveira Fragata, segundo foi declarado en,
aviso da repatlicfloda guerra de 8 de junho.
2." Que en aviso de 17 de junho pretri-
to, s|concedeu seis tnezes da licenca com
sold simples para tratar de sua sade ao
Iferes do quinto batalhflo de fuzileiros o
Sr. Jos Antonio Rodrigues Lins.
i.* Que o governo imperial houve por
bem permittir, que o primeiro lente do
segundo batalhflo de artilharia a p o Sr.
Joflo Mana de Almeida Portugal fosse dis-
pensado do servicio, alim de continuar o cor-
so geral da escola militar.
4. Que por aviso da citada repartirlo de
6 do referido me* de junho se prorogou por
m*i seis mezes licenca com que se seba
na corta u ifra do oitavo batalhflo de ca-
tadores Rodrigo Lopes da Cunta Menezes. -
O mesmo Sr. marechal determina, por-
n vista desta ultima disposioflo, que
neobuaa effeho, assim a ordem do
~ do junbo, que considerou au-
u mesmo s
(auto, mi vista
jique de uenhu
i* n. 47 de 20.
Dspois da tentativa de assissinalo contra
a pessoa do re, da qual j inlcifmos os
nossosleitores, o acontec ment mais im-
portante que levo lugar nosse estado, foi o
cbogresso de principes que se reunoem
Berln. V
Eis aqu o qae a respeito do mesmo diz o
correspondente do 7'i'mej em sua carta de 16
de tmio do corrente anno.
a O congresso encerrou-se ; os respecti-
vos ministros celehraram hontem sua ulti-
ma conferencia. Foi concordado que os
'lados assistiriam por incio de seus repre-
sentantes *o congresso ustrsc reunido
im Frankfort, porm com plena reservados
trritos da Uniflo. A' questflo de siher se
a Prussia deverii assistir s a esso congres-
so, enctrrega Ja dos votos de todos os esti-
los do Bimd, oo se cada estido, como na
'intiga federaeflo, deveris ser representado
separadamente: foi decidida em favor do
ultimo plano, o que In lie* bm essa secre-
ta e boa vontade par* com a Austria que se
sent exislir debsixo de todas as difierencas
diplomticas reunidas em notas e protestos.
Se a Prussia persistisse em assistir ao
congresso de Frankfort em o noine do seu
llund, a Austria leria provavelmenle recu-
sado recojiheee-la, e Unilo nflo consoli-
dada teria que sustentar urna prova directa
e rude do sua realidade. Decidindo que ca-
da estado assistiri separadamente, maniom-
se um principio antigo e reconheoldo, ao
qual a Austria nada pode objetar, e evita-
se um conflicto sobre urna questflo de di-
reilo. Todava os estados, quando forera
s Frankrbrt, deverflo obrar de conoerto, e
volar segundo aa instruccOes previamente
recebidas d* Prussia.
Foi decidido que urna declaracio pre-
via de seu designio seria enviada ao gabine-
te austraco,contendo urna relacSo das prin-
cipies rasOes que induziram os governos
.aceitar o convite feito pelo mesmo para
ouipareccrem no congresso de Frankfort.
scuto-se por algum tempo se esta decla-
rsnavatia ai foiia peius goveruos coiiec-
tivamenle ou individualmente. O mesmo
metlio Jo de evitar a appsrencia de orna com-
pleta uniflo o de asegurar o mesmo coti-
ce'lo na aceflo foi adoptado neste caso. A
nota declaratoria ser portinfo enviada por
cada esta Jo*ep*radamente,porm dever ser
absolutamente idntica nos termos e con-
teudo ; aloidisso, dever ser despachada
por todos o gabinetes ao mesmo tempo.
Klles deverflo declinr nella qoe loman) par-
te no congresso de Frankfort para provar
que estflo promptos para eoopetar na reor-
janisiQflo do finad germnico ; porm que
nlo reconheceretn a presidencia annuncia-
la pela Auslna, porquanto a consderam ti-
mo um direilo que expirou eom a antig
cbnstiluicflo da confederacJo. Klles se de-
clarara tambem contra idela da que o con-
gresso de Frankfort pede representar o ple-
num da anliga constituido, consideram-
no smente como urna assembla volunta-
ria dos plenipotenciarios dos 35 governos
germnicos para um fim determinado. Klles
protestara domis contra a ideia de que o
congresso de Frankfort pode tomar qual-
quer resolueflo que obrigue iquelles osudos
rv
Fl i


que nelle nflo forem representados. Final-
mente a decUracBo separada por idntica
he a pirafraseda ultima note prussiana so-
brea primeira convocacflo do congroHO da
Prussia. '
Os estados da Uolflo prussians declarsm
mal que nflo reconhecerao nenhuma cons-
tituido germnica que nflo der to'Bund o
lugar que tom direito a reclamar.
Ogoverno interino devera continuar,
pormseus poderes de'nenhum modoserflo
estendidos alm daquelles que ja lem exer-
cido; as queslOrs relativas constituicSo
deven ser postas fra de sus competencia.
Oprocedimcnto do ingresso nflo corres-
rondeu ao que delle se espera va. A impran-
M prussiana queixa-se nflo smente de nflo
ter ella constituido uns liga definitiva ; se-
na-'; tafflbem de nflo ter purificado a provi-
soria dos elementos discordantes quo con-
ten, aopeeso que a sua representicflo em
Frankfort foi sacrificada aos preconceitos
de alguna estados.
O rei da Prussia propoz ao rei > Dina-
marca um tratado para o restabelecimento
da paz, amizade e benevolencia entre os
seus rsped i vos estados. Elle obrigava-s
nflo smente a rectificar o dito tratado, caso
fosee apt rovado pela Dinamarca, dentro de
quinze das, senflo tambem o empregar
seus bong oflJcios para com os estados da
conrederaeflo germnica afim deuhierque
igualmente o approvassem e ractificassem
com a menor demora possivel; mas o rei
de lunamarca rejeitou essa proposta, di-
zendo com rasflo que assim como a guerra
tinha sido feita em o rime da Ailemanha e
pelas potencias escolbidas por seu governo
central, assim tambem a paz, para ser de-
finitiva, devia ser concluida por toda a Al-
l-mauh!, e p-ra toda a Ailemanha, o nao
smente pela Prussia e para a Prussia.
Suisia, Auilrla, Turqua e Ruma.
Eisaqui como a Suitse de Berno refere o
resultado das elelces a que ltimamente se
proceleu naqoelle paiz :
Depois de ter collegido a maisaulhen-
tica inforragflo, eremos que podemos dar
o seguioto como o resultado das eleicOes de
5 de maio :Deputados da opposicflo 110;
deputados governistas 97; duvidosos 12
Se as eleices de Jegenstorf, Wahlen, ePe-
rentury foram em favor da opposicflo, bem
como tudo annuncia, ella lera provavel-
mente urna maioria de lo votos pouco mais
ou menos. Os deputados classificados como
duvidosos sflo aquellos que foram propos-
tos por ambos os partidos, ou que por suas
opiuies moderadas parecen) proprios a in-
clinarem-se para a opposicflo, se acaso esta
permanecer na estrada liberal, que decla-
rou estar determinada a seguir.
A Auslria ficira tranquilla ; a attenefio pu-
blica oceupavf-se lo Ja com o congresso reu-
nido em Frankfort; enlrelanlo um grande
desastre tivera lugar naquel'e paiz.
A cidade de Stagno fra totalmente des-
truida por frequentes terremotos, e urna re-
pentins irrupeflo de fonles sulfurosas. Fe-
lizmente nenhuma vida se perdeu, porquan-
to seus habitantes se appressuraram em
bandona-la, logo que se manifestaran)
pnmejrossymptomaa do desastre.
O gabinete turco foi modificado nodia 27
de abril, sendo a pasta da fazenda confiada
a llalet EfTendi, ea da juslica a Chebik Ef-
fendi, ex-secrelario dos negocios eslrangei-
ros. Itifat Pacha foi nomeado presdeme do
conselho. ^
As insurnc.oes em Bosnia, Smyrna e Sa-
mos achavam-se de lodo supprimidas.
Na Russia nada de extraordinario havia
acontecido.
O imperador Nicolao achsva-se em Varao-
via na Polonia, onde dizia-.se que se reuni-
ra um cafegresso de principes para o fim de
tomar-nvtonsideracflo o estado da Allema
nlia, e terminar a questflo entre a Prussia e
a Dinamarca.
Por laido existente em lettras
dem em natal
3:954.945
3:261,098
- 16:696\37l
AdmlnitracSogeral doa eatabeleclmrntos de
carldade, 30 de junho de 4850.
No Impedimento do escrivio,
Joo Pinto di Ltmoi Jmiior.
Joii Pirii Prreira,
Thesoureiro.
MAPPAio moeUnrnt don uta-
belecimmttH de carltla-
de, no mex de JmmMo de
1850.
>2="
il *
Grande hospital.
DOENTES.
Existiam
Entraram
Sahiram.
Morrcram
Existem.
Curados......
Melhorados. .
Nflo curados.. .
as 24 h. d'en'.rada
Depois dessa poca
Hospital dos laza
21
14
la
o
1
1
7
14
ros.
DOENTES.
Existiam
Entraram
Sahiram
Morrcram.
Existem,
Curados.....
Melhorados .
Nflo curados. ,
25
0
0
0
1
o
M
Casa do ex posto.' tos. 1
EXPOSTOS. Se
d e "a V w 1 a "c 1 o H
Existiam ............ Entraram......... Sahiram.......... Mmm|Nas24 h. d'entrada (Depois d'esta poca I Existem.............| 117 9 0 0 2 12 137 3 0 0 3 137 254 19 0 0 5 261
desordenado, e do desordenado so perdido
ba ocuca distancia.
Mas nflo sobaste o que carecas, e por ase
tornas a ter novo trabalho : assim urna des-
nrdem produz outra. Nflo sabes a maxim
--todas tu couiat fa^nm-ie a teu lempo ? Qutn
loo oleo est secco, as Untas nflo lgam.
Su por ventura entendes no teu trabalho
os pedacos em vez de fez-lo seguida men-
te ; achara* depois, que as parte nflo se a-
justam bem: ser-te-ha mistor rfazera obra
e so tecas concluido um trabslho no tempo,
que era bastante para dods.
Oh! Que te ha surcedido ? D'an tes can-
lavas, como um canario, e agora fazes um
rosto comprido, como a melancola ? Aca-
so produzlr em ti tristes penssmentos a
vista dos oeciosos. que passeiam a p, ou
em bellos carros ,y l.amentas-te ; porque
quem trabilha faz a despeza a quem esta pi-
rado ? Mas antes de os invejar fra preciso
o menos conhece-los; pois cada 'qual sa-
be onde IkHaperta o sapato diz|o prover-
bio ) cada qual sent o callo, qie teu no seu
p, e.nflo a gota, ,|uea outrem atormenta
yuem te disse, que estes, ou aquellas nflo
indam interiormente rodos de alguna dei-
orazer, de algunia pungente magoa ? Til-
vez que um corra em busca de dinheiro, de
que esta carecido; talvez que outro ande
ferido de urna ambicio infructuosa j pode
ser que aquelle outro em seu coche magni-
fico puchado a qualro leve em Si cupidos
cnsamenlos, que o pozeram em vigilia to-
ta a noite. Demais disso quem est em p
Dde cahir; o o sujeilo, que hoje se nioslra
lo soberto da sua opulencia, tilo satisfeito
de si niesmo. e deslumbiado da prop,
grandeza, talvez que amahlifla se rafa del _
nido daquelle mesmo auge, pelo nual o iul-
gavas tilo reliz!
Nem tudo, que luz, heosjro'; nemhe, cr-
m'o, v iilagem ofacermoslra da si : o mor-1
ceg pilha o perilampo, mas Ato o eseara-
velho. rico nflo pesa urna onca mais que
lualquer outro ; a Ibe sflo precisos tan-
tos cavallos, he porque o tedio he urna ba-
gagem muito pesada. Toda a madeira tem
seu ciruncho, e >tbdo o carregador seu bor-
iflo. T dormiste lodosos leus somnos :
,-aiilusU em siota paz o teu jorna que
CONSULADO PROVINCIAL.
Kendlmento do dia 11.
Movimento
do
1:148,103
>t
fllatio mirado no dia 11.
Itio-de-Janeiro at das, briguc brasllelro
Jaea, de 24 toneladas, capilflo Mathis>
farreira Braga, eqoipagem 14, esraa asr-
ne; aviuva (iaudino A Filho.
Navio takido no mesmo dia.
Porto Barca portugueza Triumpho-ia-
Amrica, capitflo Joaquim Jos Pimaota,
equipagem 99, carga assucar, couros e ca-
f. Passaaeiros, Mafloel Joaquim Coelno,
Joaquim Goncalves e Jos llibeiro, Por-
tuguezes ; Julio Duluir, Francs.
Oburvaco.
A bsrea austraca, que fundeou no I.amei-
rflo be a Felicita, vem de Fiume com 80 das,
de 428 toneladas, equipagem 19, carga fari-
ha de trigo o pagel iNO. Bieber & Com-
paohia. Segu para a Baha.
I
tflJITAL
ornaL-i
uflti s
Publicado a pedido.
Administracflo geral dos estabeleeimen-
tos de candad, 30 de junho de 1850. No
iropedimentodoeacrivao, ojo Pinto de Le-
tnot Jnior.
V\1UEIjV,1)E.
BALANCO DA RFCF.ITA K DESPE7A DOS F.S-
T.HELEaENTOS DE CaKIDADE, VERI-
FICADO NO MEZ DE JU.\UO DE 18O.
Beetita.
Becebido do cnsul americano pelo
curativo do subdito de la na(o
Josevardo Andrs
Do cnininandaDle do corpo de pli-
da, ideiu dn soldado Jos Rodri-
gues Rocha
De Joo Jos Ferrelra de Agular,
dem d seu eacravo Joaquim
Do Illin. Sr. Domingos A Domo Nery
Ferrelra, Iheaourriro da adininis-
racao do pairiinoniodoa orplios.
importancia do aluguel da rasa oc-
cupado pelo eolleglodos orpbaoa
de 14 de fevereiro 15 de maio
Da Ihesourariada. fazenda, iinportan-
1 ca do suido daa quotas votadas na
le n. 244, a saber:
Hospital de carldade
Do dos Lazaros
Casas dos espostos
Ditas de albergarlas
56,18/
17,557
44,000
137,500
1:800 000
1:00.1(1(10
875,1100
500,000
-----------4:875,000
Continuafo da obrado hospital Ce-
dro II 8:000,000
Do fiscal da (regocija do Poco, pro-
ducto de corrldaa de porcos 100,910
dem da fregnexla da Roa-Vista dem 10,28(1
Do procurador da adminlitracao,
rendlmento dos predios arrecada-
do ueste inri 500>
(ContinuaeSo do n. 153.)
Anda o lvro de Carlambrogio.
Entretanto passam a vida, e dam-me visos
de a gozarem melhoi do que os outros com
todo o seu luxo. Eia, Carlambrogio, des-
terra o pensamento de dar o passo mais lar-
go, que as pernas, arrsrando-te a que-
brar o pescoco. A sociedade he urna pyn-
mede. J vistes urna pyramede? As li-
nhas para cima sflo estrellas, e nflo ha lugar,
senflo para milito poucos, onde se apertam
estes mesmos, onde as Ufo mal accommoda
dos, muitas vezes um escoiceando o outro,
e quem debaixo Ihe quer chegar, arrisca-si
a despedacar-se. Ao peda pyramede pelo
contrario ha posto para todos, se tiverem
os brscos seguros; agu pode estender-se
livremente quem mais, quem menos segun-
do o cumprmento dofencol de cada um.
Vamos, Carlambrogio ; fra com o orgulho
e a vfla ambicio : sabe conservar-te ond^
Dos te ha posto, prepara os ombros par
earregaro fardo, que teu pai carregou. As-
sim, charos amigos, tomei a primeira reso-
lucflo contra mim mesmo. Esta resoluciH
is era um aclo de ssbedoria ; pois que para
forma-la, e mante-ls era mister prudencia,
Torca e moderaeflo.
Olha bem de redor, observa altentamenle
% ti mesmo e ios outros, e nflo tardar o
oerceberes, que lodo o nial, que se encon
tra.ou que nos Genios unaos outros, pro
vem as mais das vetes da nossa propria in-
consderaQflo. Aposto, que se eu le eslives
se ao lado por um dia inteiro, mais da urna
vez. meu charo leitor, sorprender-te-hi
ajulgars avessasdos homens e das cou
sas, a fallar fra de proposito e obrar desor-
lenadatnrnle, tudo por nflo haveres itten-
tadohem para as consequencies dos pense-'
mentos, das palavras e das las seces.
Primeiramonte logo pela manlifli em*
quartto anda roneas um pouco de, os do
cantar do gallo, ou quando volves-tk e re-
volves-te meia hora antes que salles ds ca-
ma- Ergue-te, ergue-te ( dir-ie-hia ) que o
tmpo consome-se, e os arnezes enlerru-
jam-se. Nflo serlas afUicto se fosses con
detonado a ter todos os annos uira enfer
midsde de q'iinze das, que te privasse de
trabalho, e de salario? Fazebeoia con'a.
e acharas qua urna hora perdida todas as
mantillas equivale no cabo de um anno
miiilos das. Perde oulra noite com anti-
cipares o repousosem necessidade, e ter-te-
cansado voluntariamente o damno, que
etn ssota
hasta para as las precises ; naxs
im mais rico, do que aquelles, que pela
mor parte nem o necessano lem? Meu a-
mgo, coneflo contente, e maula no hom-
bro.
Vem, olha para esta pobre mulher com
urna ninhada de filhinhose que pede esmo-
las. Se le quizeres privar de urna garrafa
[de vinlio, ou trabalhar urna hora mais, po-
deres dar-lhe pflo para tod^im dia! Dr
]ue tn queixas pois? IticdtK e deve jul-
ar-se feliz aquelle, que depois de sitsfei -
tas as suas rssoaveis precises, anda pe
dispr de algum vinlem, que ganhou. Se
em todo o mundo alguem houvesse, para
cujo semblante lt nOo podesses ni liar de fi-
lo com o teu chapeo fra dos olhos, eu me
compaJecra de ti; mas se nflo ha quem
- Pela inspectora da alfandega se faz pu-
blico, para conhecimento do commercio a
dos coiiiriiaiiuanies de embsrcaces, que,
por ordem do tribunal do thesouro BJJko
nacional, cominunicada pela IhesMHlN
da fazenda, em 14 de junho ultimo, o an-
coradouro da lameirflo he considerado co-
mo de franqua, para as embarcscOes mer-
cantes, que demaudarein esta porto sol
ualquer pretexto ficando etn Ig'ulnte-
mente sujaitas as embarcagOes al'fundea-
io iwuiiBtriiouit^ua a quo o sao nos
outros aacoradouros. .
Alfandaga de Pernamhuco, 10 de Jdlho de
1850. -Olspector, Luis Antonio de Sumpaio-
Vianna.
Declara^es.
_
(KiqJfcj'c.
. J^l^Bnn a molesti
Letras que eiistlam em 31 de roaii
Detptt*.
Saldo em 31 do passado
Pago ao regente da casa dos espos-
tos, pelas drspetas de maio
Ao mesmo pelo enchoval da esposta
I.ugduvina
Ao reverendo regente do grande hos-
pital, despesa de maio
Ao dita do hospital dos lazaros dem
Ao mesmo por reparos felfas em di-
to hospital
A Vitch Bravo & C. por algolas para
o grande hospital
9:954,045
16.606.379
484,644
301,170
107,900
501,480
393,800
A Joaquim Jos Vleira por um mi-
Ihelro de lijollos para a obra do
hospital dos lazaros.
A Antonio Ferrelra Lima, por gene-
ro que venden para os eslabele-
cimentos de carldade
A direrios por material e mao de
obra do hospital de Pedro II, des-
de desembro da anno proslmo
passado at boje, segundo consta
do livro respectivo
9,000
15,000
16,000
284,980
deummez. Sflo os das
b"wis inuL'iis dos das,
e a vintem vinlem formam-se patacas ; mas
0 que se lia desbaratado nflo entra msis etn
coota, e nada mais produz. O tempo foge,
e nflo volts ; porque o passsdo he um poco
onde nsds se pode repesesr. Nflo ha artis-
ta, que sslba concertar um Jornal mal gas-
eo, nem cues* de caca, que possa fan jar,
apanhar urna hora perdida. He porianln
prudencia nflo deixar escapar o tempo,sem
Ihe haver tirsdo lodo o proveto, que po-
ded ir. '
De ti pois depende o causar invejs, e nflo
(o-la : s prudente agora, o psra o fuluro,
islo he ; mode o tempo, para tirar delle o
maior proveito possivel, e regula as despe-
zas, rsrs te pores sobre aviso contra qual-
quer acdente.
AmanliSa, por exemplo, bsdia de Cesta ?
Capacita-te, que repouso e ocio nflo sflo
mrsiiia cousa : o repouso he til e necessa-
rio, al honroso he, quando merecido pelo
irebalho : o ocio porm, nunca he oom pa-
ra nada, e produz mil incommodos. O eno-
jo cura-se com variar as occupafOrs, com
procurar passt-tempos, que ai'-rcitem o
Corpo, ou o entendimiento: mas quem Pica
eom urna mflo em cima da outra concebe
tedio, e o tedio he a cousa, que mais depres
ss canes; e quando o ocio produz o tedio,
o peior he, que toma-se repugnancia to
nico remedio deste mal, que he o traba-
lho. E o que se faz entflo para supportar o
oeso do lempo? Jogar, comer, beberricar.
fallar dos negocios alheios e thesourir n>
vida do prximo. Quem cass com a pregui-
ca, loma com ella cinco lilltos, que nunca a
deixam, islo he, ojogo, s intemperanca, a
curiosidade, a indiscrifflo e a maledicen-
cia : la I vez se gerem outros nada melhores ;
mas quando esses s licassem, jl nflo ho ma
i caiga. Ilm s bastara para mandar quem
o sdopla tara a ptisflo, ou quando menos
para o hos.dtaiajlugar onde-vflo pararos lou-
cos, os velliacoi i. maos.
E nflo lie louco o sujeito que entrega so
acaso o que ganhou com o sur do seu ros-
to .' Nflo he vil o quo espera do acaso o bem,
que podra ganhar com os seus bracos, r
Com a sua boa vontade Nflo he louco quem
lem fome, nem sede vai consumir em pre-
juzo da sua ssde, e da sus rasflo o que cho-
t ara de nflo ter mais, quaodo a fome. e a se-
de se Ihe fizerem sentir? Nfloheummi-
seravel, um mao homem o que devora s
por i em um momento o que fra bastante
para manter por mais das a mother eos fl-
Ihos, para pensa-los e vesll-ros T Nflo be
louco quem transcursos us negocios, pa-
ra ingeiir-se intilmentejyp alheios I ftflo
he r u i ni o sujeilo, que pnV descubrir as
mazellas do viziuliu l Nflo he mao quem
anda a descottitaro que outrem desejra
ler escondido t
IContlnuar-it-kt.)
PAGADORIA MILITAR.
De ordem do lllm. Sr. coronel inspecloi
Jos de Bfito Inglez, em cumprinenlo do
ofTlco, de 9 do Corr nle, do lllm. e Exm. Sr.
presidente da provincia, se faz publico que,
no dia 15 do rorrenle, das II horas ds mi-
nhfla at ao meio-dia, se hflo de arrematar
parante a pagadoris, 8 cavallos considera
dos inrspazes para o servico ds compsnhia
de cavallsris do linhs desta provincia : as
pessoasaquem eonvier, poderflo ir ve-ios
na respectiva corhia, para cujo fim o lllm.
Sr. inspector vai requistar as ordene ao
Exm. Sr. marechal decampo, commandsn-
te das armas. Pagadoris militar de Per.
lumnico, 10 de junho de 1850.No impe-
dimento do escnvflo, o ofllcial, loaquim Pe-
reir Bailo.
Pela segunda seceflo do consulado pro-
vincial se fsz publico, que os 30 dias uleis
Ainda se continuara iforar terreno., ,m
sitio do fallecido bsrflo de Itamarac, rom
mais de 25 palmos de fundo: os preten-
dentes, dirijam-se ra do Pires, n. 19.
Precisa-se alugar urna ama secca, de
bons costumes, para o servico de urna casa
dapouco fomilia : na ra das Trinclieiras,
n. 19.
Precisa-se alugar por. alguna meze*
urna canos grande para carregr, pagndo-
se por cada um azoque se convencionsr ;
quem tiver annuncio para ser procursdo.
O PATULE'A.
Sahe hoje o n. 9, e acha-se venda nos
lugares do coslume.
Precisa-se fallar ao Sr. Bernardo da
Cunta Teixeirs : na livrsria da praea da
Independencia, ns. 6 e 8-
-Jos Vicente,Brasileiro, retira-se para
l.oanda.
Quem precisar alugar urna escrava co-
zinheira, dinja-se ra Direta, n. 32.
Pel primeira vara do civel, eserivflo
Santos, he s ultima prac do sitio penhora
do por execueflo de Msnoel Fernandos E-
ras contrs os herdeiros de Miguel Josquim4a\
Esteves Souto. ""
Jos Jscintho de Csrvalho faz publico,
que, desde 5 do correte, deixou de ser cii-
xeirodo Sr. Francisco Botelbo de Andrade,
|||^wte agradece o boin Iratameniu que re-
cafa durante o tempo que esteve em aua
casa, asiim como julga nada dever ao dito
seu e'x-patrflo. ~~
Boga-se encareci.lamente 4 pessoa qua
lirou do correo urna carta viuda oo Bio-de-
Jaffairo nq vspor Pernambucana, entrado no
corrente mez, dirigida a Francisco Jos do
Paula, o favor de a entregar na ra da Ale-
l/ris. n. IO_ nn lala.la na ^";- ^ COrrCC
ou anlrega-la nesta ty^ograpbia, de cujo
favor se Ihe licara sum lamente agradecido.
-Jlo Lopes deSou/.a, cobrador do pe-
dagio l barreira do Ciquia, avisa ao pu-
blico e a qtirm eonvier, que deixou de ven-
ago'ardente e outros gneros em sua
casa, conlinumdo somante na cobranca do
dito pedsgio ; e para que ninguem se cha-
me ignorancia faz o presante annuncio.
-Justino Alvesda Costa, leudo de reti-
rar-separa lora da provincia, /oga as pes-
soasquelbe devem,-1lajim de Ibe saUsfa-
zeras suas dividas para com ellas tambem
poder remir a quem deve. ^
De um sitia na estrada do Pombal fur-
taram, na noite de topara II do corrente,
os dous caixilhos de ums janella : quem
souber onde eslo, e os denunciar JBprsca
- para a cobranca, a bocea do cofre, da deei
{^!. ,ilT^^\Vy'lit,ilrV^Uet0S >" dos predios urbanos do. bair os des.
mais he, que loca o ter inveja de li. cidade e fre
eguezia dos Afogados, sefin.lt-
/am nodia 13 de Ijulho corrente. Becife, 28
de junho de 1850.
Thcatro de S. Izabel.
NONA BECITA DA ASSIGNATUBA.
Sabbado, 13 de julho de 1850.
Represeolar-se-hs o excellente drama em
tres actos.
D. MABIA DE ALENCASTBO.
-Aparte de Antonio Couti ser feita pelo
Sr. A. Maxiiniano da Costa, que por espe-
cial obsequio se prestou a desempenha-la.
Terminar o espectculo com a graciosa
comedia em um acto
O Juda em Sabbado de Aleltuiet.
Comecar s 8 horas.
Os bilhetes ichsm-se venda no lugar do
costume.
Avisos martimos.
Psra o Cear pretende seguir viagem
com muita brevidade a sumaca nacional
Cailoln, mesties Jos Goncalves Simis:
quem ns mesma quizer csrregar, ou ir de
passagem, pode entender-se com Luiz Jos
le S Arauj", na ra da Cruz, uo liecifu,
n. J3.
-- Para o Rio-de-Janeiro sahe, com a
msior brevidade possivel, o brigue-escuoa
Alegra, forrado de cobre e de boa marcha :
rcebe csrga a frete e esersvos : quem pre-
tender, entenda-se com Leopoldo Jos da
Costa Araujn, ou com Novaea & C.
Psra o Aracaty segu, no da 20 do cor-
rente, o patacho S.-Crut, meslre Joaquim
l'ereira : para carga epassageiros. trats-se
so lado do Corpo-,Santo, n. 25, loja de mas-
sames, ou com o meslre.
Avisos diversos.
da Boa-Vista, n. 6, receber 10,0001
Precisa-se Je um dixeiro que afiance
sua conduela, para lomar conla de um de-
posito de pada i, que se vsi abrir: a tra-
tar na ra do Cotovello, padaria'ns. 29 e 31.
Precisa-se de quem. conduza 10 quer-
aos desta cidade a Pollo-Calvo : na rus do
Rangel, n. 11.
Dflo-se 300,000 rs. a premio sobre pe-
hhoresdeouro e prala : em Fd-de-I'or-
tas,us do Pilar, n. 26, se dir quem d. t
-- Preciss-se de urna ama dejeite, forra
ou capliva, e que tenha bom mk: na ra
do Collegio, n. 19, taberna, oTia rtu da
Praia, n. 9, armazem.
Precisa-se de um taxo de coofe' de a- 9
manho regular, em meio uso: noAterro-
da-Boa-Vists, n. 75, taberna. Me mesma
vende-se arroz pila lo brarlco, a 320 rKa
cuia a 70 rs. a libra ; toucinho da ssllolra
l0is. ; manteigs, a 400, 500 a 40 rs.; tf
ijbo mulatmho rmvo. a 40 rs. "azeile de-
ce de Lisboa, a 600 rs.; e outros muita
gneros que se deixam de annuneiar pela
grande exlenaflo.
Precisa-se de um caixeiro par venda,
que leubi pratics, e d fiador sus aoo-
lucta: ns rus de llortas, n 88, se dir quem
precisa.
-SilverioMarianno Qucvedo de Lacerda
retira-go para o Cear, com permissBo do
Sr. Eli.s Coalho Cintra. A
O Dr. W'i I lia in May estaan prximo a
relirar-se para a Europa, previne aos seus
amigos e freguezes, que durante aua ausen-
cia Tara os curativos Unto medkds, como ci-
rurgicos e em tudo suas vezes como se pre-
sente estivesse, seu socio o Dr. C. L. Mslet,
quem para tal Ora lica entregue do seu es-
labelecimenlo nesta cidade; a pede ^u-
presentarem suas contas at fi
le mes de julho pan seren p.
igualmente aquellas que Ihe i
ram embolca-io aleo menciona
Aluga-se um prelo cozinh
noeiro, e que he proj)ri quer servico, por serf moco, robpto
ter vicios : ns ra Npva, n. 67, arma]
do-^aj|
loSffl
ola^
rlufS?
dis-
esti-
eseu^
ngueM
fallera
conven-
cuivirataitiu.
Bem : comegaste s trabalhar : mas porque
he, que nflo tens mflo ferramenta do leu
ofllcio? Por falla, disto ves-le obrigalo a
ergueres-te, airevir, a procurar da conti-
nuo; e depois nflo adiando o que le he mis-
ter, impacientas-te ; o que le nflo succed-
ra, se Irouxesses tudo em ordem. Nflo sa-
bes do principio, que diza lugar para ea
da rnutn, S Csds COZSS SS SU mjmi ? rio B*P
o meio de forrares-te i fagida.eao mo hu-
mor. Nflo creas perdido o tempo gasto nes-
ses arraojos: pelo com nrio rende canto por
cento ; porque requer-se menos da u>elade
8:426.362|e,D ordenar, do que em procurar: quembem
^.eollooa bemaeha: o qqe est DO seu posto
ALFANDEGA.
Kendimento do dia II.....4:572,541
Deicurreeam hoje 19.
Galera aVonila mercadoras.
Patacho Emulaeio'- gneros oscionses.
CONSULADO GEBAL.
Rendimento dodistl.. 1.519,503
... 110,'aio
Diversas, provincias
1:629,773
EXPORTACAO.
Despachoi maiitimoi nodia i i'
Rio-Grande do 8ul, patacho nacional Dous.
Irmaot, ds 145 1/2 toneladas : conduz o se-
gtunte : 50 pipas ago aruentc, 377 barricas
com 8,08s arrobas e 17 libras de assucar,
Genova, barca sarda Batuta, de 957 tooe-
ladas : conduz o segointe : 3,500 Ssccpscom
17,500 arrobas de assucar
RECEBEDORIA D UENOAS GERAE8
IMEBNAS.
10:540,426 inflo se pode perder; oque se confunde est I Kendimento do dia 41.
'i-
2.046,94*
- Jos Soares de Azevedo, profeor de
lingos franceza no lyceu, tem aberlo em
aua caaa, na ra das Trineneiras, n. II, um
curso de geogrsphis e historia, e outro de
rhetorica a poelica. As pessoas que dse
jarem estudsr urna ou outra destas discipli-
na* rnile.m diriffir-se a indiei* m^-
cis, de maiiliaa at s nove horas e meis, e
de tarde a qualquer hora.
O apreciador de fandangos do Diario n.
152 mullo rngrafadauente aineaca ao Sr. em-
presario do thealro de Santa-Dabrl de redusi-
lo i cchenle nicamente ua platea, caso po-
oha o Sr. Santa llosa a cantar suas arias immo-
r, que afngniiaio as familias do publico,
qne nunca nos fez mal! E ha oada mal sell
do que lito llie, Sr. apreciador, est sua leiu-
braoc de tmmonlMaiii que nao eslslem be
bem digaad/ms da vinltna da peja Fdro
Cim ; o qual, ouvindo a Lourtoco recitar ao.1
noivot eate verso 1
Ao templo de Hymineu apressurada....
apoitrophando, Ihe diz multo ebelodesl.-
a Afrtiiurada?'. Puach qua indecencia Sr
Apreciador, tome-no o conselho: vi ser tio
tolo l para a California, onde achara mullo
quem devidaiueote o aprecie!
U Apalogitii.
Ninguem fe ssgsio algum coij ,..
Ionio Soares Brinco sobre e reflnacfio que<
mesmo comprou em lra-de-Porlas, ou so
bre ouiros qusesquer bees de sua proprie
dsde, aere que pagu ao abaito assignadu
pertodeOu.ODOrs., pelo que est sendo
demandado no Toro competente; e para que
nao hsja ignorancia se faz o presente ao-
nuocio. -4*10*10 Joaquim Salgado.
Precisa-se de um homem
prefei indo-se natural das ilhas,
rissr sigues esersvos ern um
tanta desta capital-48 legos!
ver neSUS circumstancias, e
penhar o lugar, dirija-se a ra
ra, o. 12, onde cima com qti]
justar o prec,o do ordenado q
cionar. '-^
Pede-ie s pesso que reca/eu de um
esnoeiro, um csixflo com un vestuarios da
anjos, viudo do Rio-Formoso, da casa de D.,
Francisca Antonia Lins, queira tere lnaaata-
de da mandar entrsgar ua ra do Hoiario
"eslreita, n. 98, lerceiro andar, outannam-
ciar a sua morada.
Eogomma-se roupa de hornee
com toda a perfeicao e por prego '
ao : na rus ao seno, n. t&. ...
Procisa-sedeuin sitio que tenha baixas
para capim : na ra da in.li i da Boa-Vista,
n.95.
Deseja-se filiar com o Sr. Jlo Ferrei-
rs dos Santos, que dizom estar empregado
em ums padaria, e oSr.-Jot Maris Noguei-
ra a negocio de seus inleresses : na ra da
Cruz, n. 28.
Aforam-se exeellentes terrenos no'.lu-
gsr do sitjo do Hospicio : quem quizer as-
rar, dirija-se ra dos Piros, n. 19, que se
dir quem afora.
-- Anda esli por se alugar o terceiro an-
dar do sobrado da ra da Senzalla-Velba,
11. 70, pintado de novo, com eom modos pa-
ra familia : s tratar no primelro andar do
a esmo sobrado.
-- Alugam-se os segundo e terceiro anda-
res da casa do largo da Assembla, u. : a
ral
es da Casa do Urgo da Asaembla, n.
llar coi:: Joaquim F.anciiC o Aioiu,-60
rorle-do-Mallos.
-OSr. Dr. Antonio Jos da Souzi Go-
mes, baja de ter a hondada do ir loja da
fazendas da ra do Paselo, n. 21, para re-
cebar urna carta.
Roga-ae ao 8r. p. JJ.H.o f.vor de Ir
rus da Roda, n. 15, cjucluir o negocio
que nlo ignora. r
ta~ 1 1 r a
A
1


k


Antonio Rodrigues de Andnde retira-
se psra a ciriioe do Porto.
Jos Raymundo de Carvalho, Braellei-
ro adoptivo, retira-se par o raealy.
Antonio Dita da Cjuz, portoguex, re-
lira-se para Portugal.
Mauoel Moreira da Silva, brisileiro,
retira-se rara Portugal-
Jos Azevedo de Andrade, vai a Portu-
gal.
Na praca doSr. Dr. juiz de direito do ei-
vel de 12 do crrante, a 4 hora da tarde
ge hilo de arrematar diversos movis e 011-
tros ubjectoa penhorados Joo Francisco
Ferreira, por execuclto de Jos de Medeiros
Tavares.
Joiqjiim Alves da Costa, subdito pT-
tugurtz. retira-se para fpra do imperio.
Manoel Francisco Relva de Rezendo,
subdito portuguez, retira-se para fra do
imperio.
Pelo juizo 9a segunda vara do cival tem
de se arrematar a parle da casa por trada
matriz da Boa-Vista, pertencentea FranclV
co Soares Lutier, por execucSp de sentenca
que Iho move Firmiano Jos Rodrigues Fer-
reira, no dia 13 do correnle, pelas qualro
horas da tarde, na porta do referido juiz,
na ra Nova.
Fazom-se bandejas de boliuhos
das as qualidanes, pastal do nata,
bolos francezes, por prec,'
tar qualquer encommon
ranuAajL n. 14, primeiro andar."
j ^Llrfstruccflo publica.
TP^a^SaRleeiniento de instrucc-to
ria do Aterro-da-Boa-Vista, n. 5, d
por Jos Xavier Faustino Ramos, arria
annetasduasa,
iin <*rs
reir Al
discipjj^fc
cez re
nado JdJJ Wrdir)'
Joa SonMe Az
quizerejaurjalric
nas aulSpever;
ment' rerarido.
--lsTecisa-se.de
idade, fara^Hiein
At-rro-d __
-Aluga*se
sobrado da ra
o. 86: atraa
pencia, ns. asi, a
Precisa-se de um
i que tenha bastaute
i conducta : nu II
Preciaa-se de u
um : ua ra
co do Quiabo, n. 12, nn balrro da Ba-Vista,
pertencente ao Sr. Jos Flix de Oliveira, a
annunciante declara em lempo que a dita
casa seacha liipothecda k mesma annunci-
ante na qoanli de 500,000 rs. por escr'ptu-
ra dalraspatso feilo por Antonio Bernardo
Qninteirn, como poderflo ver no carlorio do
registrodaa hipoti.acas ; a annunciante no
prevenio a mais lempo por estar em ajuste
como proprielariodadit casa,a Uoar.com
ella a pagar-se do principal e juros, como
ne nlo elfectuasse a compra, faz o presente
annuncjflpsra no chamar-se a ignorancia.
Na casa que se vendern sor-
Tetes,ao entrar da ra da Aurora,
contina a ter excellenfe caf to-
das as tar le at a noite, e um bom
[/tortimento de refrescos de todas
as qualidades, bolinhos e cltarntos
serv\i|o-8e com asseio e promp-
tido-.
Antonio f"erreira da Silva mudou tua
qocheira de carros de aluguel da ra da
Sanzatla, para a ra da Cadeia de Santo An-
tonio, n. 23.
Quem annunciou querer comprar um
5
}rd(io de ouro, l ra do Mflltdo Novo, u. 30.nf r
rdeu-se no Uia 8 do correnle a* ara) 2,
urna de la-
ciinh Mo-
da mesma
"ran-
bFral
ver echado
nicamente
eiro, queira
ilo, vend
eceo
w
Uro para
rauca, e d |a*3
o-Largo, n. lo*,
ama de leite, que o
Queimado, loja n
1%
ra do Collegio, n. 9, segundo
-Aluga*-se o sobrado da) 4 andares nt ra
lla-Velha,n. 144, coi excedente
er na esquina que ollia para a
ecife, por com modo prego : tam-
bem sJTCga cada andar de per ti: a tratar
comJose Goncalvcs Torrea.
-^'lecisa-se de um pre toque aaiba lavar
cav tilos: na ra Nova, coebeira do sobra-
se est edificando.
uem anuuociou querer comprar urna
oda, p Je dirigirlo ra estreita do
"rio, n. I.
lloga-sesoSr. flornellas, morador em
riba fiic< o favor apparecar na venda da
esquina de .San-Jos, ou mandar ultimar o
negocio que deve sanar.
folfu da matriz da Doa-
^negocio que
Vista.
O ihesoureiro desta lotera annuncia ao
peitavel publico, que nimio hrevSttem
aerear o dia do anda rugo lo das r^Rao,
Sasoas que teem bilhetes apartados W
i buscar quanto antes, do contrario ae-
rSo vendidos. U restante dos trama* a-
cham-se a venda nos lugares ja Innuucu-
dos.
ie
Recife. n. 48, m
a vica conOT
tcha-seem exer-
i encenho m
cienle as pesaoH W. 'M
o-burros equ.r ?"P'??
y
do- burros e qu
presente mez deyem
lestes animara, e por .so
queiram enlonder-se com ol
assim como quaesq'ier outraf
relenderem comprar os mes-
niosTtiiinaes, dirijam-se ra do Queimi-
Ao, n. 14, loja de farra gens.
Jq^^ulriguii Ferr$ira
Trado recentemente
ido, com oa ni el lio res
kduas familias, eon-
Isalas, alcovas, ilii-
nde, quintal dito:
ij*oi-se a ra da Auro-
A pessoa quo pfeeusr de alguna
eada com Iguma perfei-
^-- Aluga
obra
dourada, ou pule
c>0|ilirijaseaK
Baffos, sobra
do dia.
inco-Pontas, nos Bairros
andar, a toda hora
de sol. fe
Asseio, n. 5- *
rico
c-
ilti as co-
I >-!<
; KTos pa
ulaa_e duaa reirs,
rojl fcpassa
lassaao^j^eilH
livoi^Buem ti
o favOWrestitui
fteira menos o di-
nodkecco B Pcj|e
i Jo Ferrei
que no Ihe sejvem de njda as di
Iris por ja estarm previnidofJJM aceita
tos como tambem de um vale do 56,000
le Caqjfjrio AILC'to Sodr da Mtola.
MaJ^Bs^o^eguodo andar da casa, n.
73,^1 l^po llangel, com bous commodos:
tratar na ra da.Cadeia do Recife. n. 48,
ISrceiamaiidar.
baiznaaasignado avisa
vier que, lendo sido jflbeailo vi
da Russia napa provincT,_aclu
cicio, e pede ser procuradjflfen seu escrip-
torlo, na ra da Cruz, rrW ; ao mesmo
lempo declara quelles que leubam nego-
cio no vice-consulado, que por instruccOes
recebidas do consulado geral da Russia no
Rio de Janeiro, o Sr. Jos Candido de Carva-
Iho Medeiros nSo he, neta nunca foi vice-
cnsul daquella Nacfio,sendo sement chan-
celler jajturdens deate vice-consulado. Vicc-
consuflatrda Rusts em 1'ernauibuco, lo de
julho de 1850.-Jos Candido dt /Jarros.
Agencia de Passaportes.
Tiram-sa passaportes para dentro, e
fra do imperio, por commudo preco: n
ra do llangel, n. 37.
OSr. Joaquim Elias de Moura, queira
dirigir-te i loja da ra Nova, n. 29, para
negocio de seu interesse.
fia 15 dii que desapptreceu unta ticn-
va crioula de nome Mana, cojos signaes alio
seeuinles : moc, altura regular, corpo re
forcado. cadeiras grossts, eum tanto bota
das para traz, bocea regular, beicos um
tanto grossos, o ps e mSoa grossan, mar-
cas de lieiigas no rosto, ollios carnudos,
orelhas na parte do enfeiie groaaas e vira-
das um lauto pera cima ; alm destea sig-
naes descobijas, tem urna marca de ferida
de caoalicollkdo direito ( o eaquerdo )
'das coslellaPPrTa os vazios ; levou vestido
de chita preta, panno da coala, e um tabo-
leiro com mjibo e arroz, que venda no dia
qu fugio : aeta negra auppOem-se eslar oc
casa de alguem, ou em algum ca-
e se vai escrupulosamente inda-
so proceder contra quem a (ver
oculta ; a oferece-se urna boa recompensa
a quem Hila der noticia certa, e guarda-se
inteiro segredo, ou a pegar e levar na ra de
llortas, n. 114, a Antonio Caldaa da Silva.
U abaiio assiguado como credor, au-
torisado pelos mais credores de Francisco
Jos Gomes i!e Oliveira, vendeu a taberna
siu na ru do Nogueira, n. 49, aoSr. Ma-
noel Martina, como constado papel de ven-
da e um documento, pelos ditos credores
ssignado, existente em poder do abaixo
assiguado Vklorino Joi Cumia de Si.
O 8r. t Youle, socio da caaa commer-
cial ingleziUeane Youle & C, queira no
te retirar (lira Liverpool sem ajustar tunta
com Antonio Bernardo Rodrigues Selle.
-- tLgi-tB o Icrceiru andar da casa da
a do^oz^Pb '"K"' st: duem preten-
rija-se a botica de Beltholomeu frau-
de Souza, que achara com quem Ira-
novo, acaba de ntiilr-s" om ostabelecimcn-
to para a eorifeocilo com.ilcti de carros de
todas as qualidades ; os modelos sSosem-
pre do ultimo gosto, ou segundo vontade
dos fregaezes. Todas tquelles pessoss que
se dignarem honrar este estabelecimento
com a sua confianza, tero servidaa com
promptidSo e seguranca, tanto a raspeito de
obra nova, romo relativamente a qualquer
esp..ie de concert oo troca guarnicoes,
pintura, arreios Neste estabecimento a-
cham-se A venda duas carrutgens aovas.
Mobiliis de aluguel.
Alugam-se efectivamente mobilias com-
pletas, ou qualquer traste de per ai; tam-
bem se alugam cadeiras em porcilo para
bailes e ofllcios : na ra Nova, armazem de
trastes do Pinto, delronle da ra de Santo-
Amaro.
) #
am
U Urna familia que aeretnVparaa
0 provincia do Rio-Grande do-Sol. no-
aj cessita de urna mulher nacional, ou
S mesmo estrangeira, para acompanha-
la, afim de pensar urna crianza na
j vagam : quem quizer, dirija-se A
SJ) ra da Mola, n 19, segundo andar,
8ou na praca do Corpo-Santo, n. 2,
primeiro andar, para tratar.
r-se^ primeiro andar da
...ugr-se o primeiro auiar ua casa da
ua do Agoas-Verde al o arco ra Nova, n 21': a tratar na ra do Quei-
pt Antonio, urna carleira verde ^on-
a que serve tambem de charuteira ; con
mado, n. 10, loj
A ci'dade fle Pars.
de cbapos de rol, ra do
;io, n. 4.
ao^speiiavL'i publico
3^HhM) seu novo es
sWBbntrar sempre
sorlirnenU*, destes oh-
re|sojam : chapecada,
\" 'Idasctiamalotaase
;1TpdaSajj>
t4v d
irTail
m
al mea
seda e pan-
' cobrir ar-
zendaa veu-
lambeor i<
I, tanto dsJ'
Iresentemenle oro
liectos de tod
o 0 sed
Commodos;
goatn : estes chapeos.
monakMda adamaajaM
icas Trmas ifaaaV-aaW.7 Na mpanH
caW
ni
ma
de
correarla qualquer chapeo
basteas de ferro como de baleia, assim cu-1
mo umbelas de igrejaS: tudo por preco!
commudo. a merma casa ha chapeos de
sol de marca maior, de asmno e de aeda,
proprios ptra fe i lores de e^enho porterem
dos mais fortes que se pdem fabricar.
0 procurador da Cmara municipal des
ta ridade tchl-se autorizado por purlarn.
da mesma cmara, para contratar com quem
por menos lizer a dimulicSo de urnas pare-
dea em respaldo existentes na travesea do
Vigario, que tfyam pela mesma canian-
desaprupnadat a Felicia Mara e llenetSeta ,
e bem assim por quem msis der venda dos
matenaui resultantes da dita dlmolicflo .* a.'
persoss s quam issocvisr ss poderSo sa
tender com o maneionado procurador, na
ra Nova, paco ata mesma camera, daa lii
hurta da mauhBa a una da larde.
Leonor Luiza da Rocha lendo viato no
/Hera* de na. 1J5, lie iMutf,1et,
domez dejuobo prxima.pastado,ares an-
n uncios para se vender a casa terrea nobec
.- Urna jfnhpra casaV que mora pr
' sobrado n. 19, e que j
, se actia hablidade por
e pela felicidadeque tem tido
umnas, convida aosSis. paia de
de seu prestido te quizerem
oDaiem-lheoeosino de auat li
llias, adoiilliudoein sua aula, tanto alum-
Las externas como pensionistas aiea pen-
onislas, cortos de que com o maior rsme-
o euiu ao mes euaiuaia ir, wi
contar, grammalica nacional, coser bordar,
fazrr lavariulu, doutrina e daa
que aeus pas quizerem : ludo por commo-
do,* ditos de-araueflo d'ago
sedas deJSdaTas cores, d
de sedasTI^dastjf lisas, ,
ellas, corea muilo bonitas,
panno imitando tygsao:
la, ditos de pannlnV^Hr
teSo rica e ordioaf^si
alas 4e todas
vestidos, Golletes e sp
ra. Na mesma casi to
toda a qualidade dech
las, paraos qusja tem
em percas: Wdestes nbjeclos
variados, como
homens de se-
res e pretos,
o fortes com
ara j^nhoras
'raqJ^Le sem
diiosjpios de
ti franja e Sem ei-
r honem onm ar-
le ben-
I t
____ m
diBorraTsasiiPnto
ai Ouali.UWeT, bali
eias para
Selltir-
cobrsaoe
e beqja-
e pairWos
venda)oi-se
em por'cSo o a retalhe, por menos preijo do
que em outra qualquer parte.
O abaixo assignado faz sciente a todos
os credores de Francisco Jos Gomes de Oli-
vis, qdielle comprou a venda que o mes-
mo possuia na esquina da ra do Nogueira,
n. 49, a Victorino Jos Corris de Sa, com
quem de'em entender-se, por que pagou
vista, como consta do papel de venda, assig-
uado pelo mesmo. Manuel Uarlins.
imaamesaBgmmmmmm^mmmmsmm
dar, vinde-se urna escrava crioult, de ele-
gante figura, que engnmma, cose ch.1o, co-
zinha bem e lava de sah.lo ; urna dita de a-
fio Angola, com as mesmss habilidades
urna dito de 30.annos, que cozinha o diario
de urna casa, lava bem de sablo e varrella,
e be ptima quittndelra : lodos sem acha-
ques e sadios.
- Vendoo-seU escrtvos, sendo: 3 es-
cravos, sendouin delles earrero ; um pti-
mo mulalinho dtannos; um dito da 24
annos; urna mulatinha de 14 annos, que
cose bem, engomroa liso, e he recolhula ;
urna negrinha de 14 annos; unta parda de
28 annos, que lava e cozinha ; 6 iteraras
mogas, de todo o tervico: r.a ra Direi-
ta, n. 3.
-- Vende-te, ou permuta-se por casas nes-
ta praca, um sitio grande, com bastantes
commodos,estribara, cocheira, cacimba de
agoa de beber, bastantes arvoredos de fruc-
(u de todas as quali ludes, sito na estrada do
Monteiro : na roa Nova, n. 52, lerceiro
andar.
--NoAlerro-da-Boa-Vista, n. 5, vendern-
se os seguidles livros : Dcconirio de Mo-
fees ; Dicconaire universel, 20 v.; Filinto
EIVsio.ll v.; Esprit del'encyclopedie, 15 v.;'
eonrs complet d'instruction, 6 v. cauvres
completes de Hacine, 7 v.; Diccionario la
tino-francez e francez-latino, 2 v. ; l.eltres
de Cicern, 4 v. ; Kconomie poiitique, 1 v. ;
Quintil i no. arte potica, 1 v.
Vendem-sedous moleques de 10 a 12
anuos, muita lindos, e bons para tu Jo quan-
to os quizerem applicar ; urna parda de 25
annos, perfeila engommadeira o costureirt,
e he boa mucama ; urna preta com as mes-
mis habilidades ; urna di la boa quitandei-
ra e lavadeira ; urna dita com urna fllha de
annos, e que iie boa para venaer ua ra o
servir a ujna casa; daus pretos bons para o
servico de casa : na ra do Collegio, n. 21,
primeiro andar, se dir quem vende.
Vendem-se, no fim da ra da Aurora,
n. 4, so face, onde pdem escrever 3 oes.mis, oom.
as grades dob/adas para os livros, por
30,009 rs. cadaMma ; um terno de tambores
antigoscom tjguilhOese rodetes, por 300^
rs. e lernosde rodetes, a 20,000 rs.
Ohegaram novamente ra
Nova, n. 44 fabrica de chapos,
Compras.
miu-
inTJBbeH
Compra-se a geo ra! lea: oa roa da Cadeia do Recite, loja de
Jos Gomes (ai. ".
Gompra-aw^oTS'encommenda.escravosile
ambos os sexos, da 10 a 40 annos: na ra
do Rangel, n. 57.
--Compra-se umaasjs ditas crrenles de
ouro, que regulem d^Pode viae a trinta
oilavaa, sendo de o jro de lei eWem feilio :
na roa larga do Boza no, n. 22, loja de miu-
deze*.
-Compram-se trastea usados de to
qualidade, e tambem s%troeim por nn
nt ra Nova, armazem de trastes do P
deftoiite da roa de Sanio-Amaro.
Compra-se urna clrror;a para cm ca-
vallo quem tiver dirija-se a ra da Cruz,
n. 8.
Compram-se caijjgjav. vasias que fon
.de sabBo, a 120 rs. ,^B
provincia, e de fra, a ^
tado : na ra da SJadre-
mtzeoa 9
Gompram-se, par^aidra da
SrovinciaJHpcravas pardas od^pretas, de
Ilutas figurie, ecom algumaahabilidades:
sa ra larga do Rozario, n. 4S^piimiiro
andar. ^BK
CsJjtipra-aW um habilrJj^Htacisto : na
praca da independencia, n.^^ou^tnuncie
Compram-se 300 pataces mexicanos :
defronle da ribeira do peixe, u. 3 : tamben,
se vende um seittante.
Compra-se urna negrinha para u
encommenda, ou mesmo mulatinha : na
larga uo Rozario, n. 35, loja.
Compra-se o direito das gentes por
Kluberyanda com algum uso: na ra da
Cadea-Velha, n. 41, primeiro andar.
vasias que
ido da fabrica da
Js., a em bom es-
e-Heos, n, 92a^ar-
V
um bomsortimento de chipos de
mola pretos, pelo ultimo navio
viudo do Havre ; bem como cha-
peos de nissi rancezes, de boni-
tas formas e de" superior qualida-
de ; ditos de palha da Italia, de
copa alta e baixa ; ditos de pilba
enfeitados para meninos e meni-
nas, do melhor'gost'i possivel; di-
tos de massa sem pello e de diver-
sas cores e formas ; ditos sem pel-
lo de superior qualidade ; diloi
envemizados de copa biixa ; ho-
netvs do riscadinho, a 36o rs. ; e
ontras multas qualidades de bone-
\&%c chapeos por preco muito
commodo.
Vende-se_um
muilo b
fardam
da Madrl
Miho novo,
ra do Rangel, armazem, n. 36, v
e milho novo por commodo preco.
Vende-se um cavallo pretn, de frente
erta, res e mios arregaca los, bastante
ordo, bonito, tfcijj l'eito, ardigo, rnchSo,
forV e seguro, novo, ptimo marchador
de passo e carregos do iheiu al esquipa'r,
Wuito maoteudo : na ra da Cruz do Re-
, casae Jos da Silva Loyo, defronte
dochafanz.
Nal 5.
bojD esaaJo, com O
acnlo,,|W preco co
lrSde Dos. n. 36.
palanquim pequeo em
seu competente
mmodo : na rus
t
Ra da Cruz
no Recife,
Nesle^ajuz
pleto sontjjtRn
te, "
casa,
renda, lee
alguma co
*|psa-sedeum caixelrtf partajj^ida,
ja -grande qur pequeo, com tanto
qu* anteada bem do negocio : na ra das)
4nj0sde Santo-Antonio, n. 41. ,
.Na ra do l.ivrameoto, lerceiro andar
n. 87, engomma-se e lava-secom perfeicSo,
por preco commodo.
Aluga-se urna preta captiva para o ser-
vico de urna casa de duat pessoa s : quem ti-
ver anonade, ou dirija-se a ra do (ueinia-
do, d. 22.
Mauoel da Coala, establecido na ra
da Prtia cum armazem de carne, havendo'
outra pesaos de igual nbme, de boje em di-
aote tu tstlgnir Manoel da Cosa Lima.
Femando da Luz & Irinio fazem scien-
t, que Joaquim Vieira ida Silva e Sa deixou
I-e ser seu caixeiro.
Quem precisar de'm caixeiro para co-
brancas, ou outra qualquer arrumaefio, di-
rija-se a ra de S . Publico.
Nos Coelbo, n. ti, defronle do hospital
to bom aapateiro,
laura, com idade de
haMo' diario de urna
engomnfa sufrivel, fsz
o de algodSo, tambem coze
nt ra do Queimado, o. ti,
se dir quom vende..
-- Vendem-s rap rollflo Hamburguez
mn garrafas, meiaa Je :;! ^ pefo,
para padres, sonriorase meninas, diia dita
Sqajiila curta de peso, para hoin-'ns. barretes para
" padres, |faiat de marphim para papel,
meias de algodSo prra u eninas a 200. 160
o 120 reta : na ra da Cadeia, n. 15, loja do
Buurgard.
Vende-se a armacllo e pertences da
venda da ra da S.-Cruz, n. 60, muito em
conta, mesmo o aluguel da cas, propria
para qualquer principiante : vende-se para
pagamento deseos credores, por se ter de
fazer urna viagem ; tambem ae vende urna
casa na t rincipal ra da Capunga, em cliSo
proprio, por preco em conta : oa ra da S -
Cruz, o. 60, defrojite da ribeira.
Cha hysson.
Na padaiia por baixo do sobrado da pra
Ca da .-Cruz, n. 106, vende-se o mellio cha
hysson que he possivel neste genero, como
ha aiuvio nao iem do n warcauo, o pre-
co he muilo em conta, para se adquirir mais-
tregeles : tambem se vende assucar rehila-
do da fabrica da ra das Larangeirsa, de
primeira segunda qualidades; caf mui-
do cavada torrada e moida. qualquer dealcs.
geoeroa aflo puros sem a menor mistura.
Na rus dat Cruxes, n. 22, segundo sn-
irmazeiD.
zem existe i venda um com-
eto de cabos da Russia paten-
e^le urna nt^aa meia pollegadas de gros-
uw, ese vendkWem grandes e pequeas
cO's, por menor piecu do que om outra
paite,
nde s um preto da Costa, sadio : o
por qqgjse vende se dir ao conipra-
a ra tJWcruzes, n 9.
ndeoS>se ca izas com man novo, de
boa qualidade, e ebegado proxima-
"16 a 26 libras cada urna, pelo
moirsj^prego de 1,200 rs. a libra : na ra
dffOueTmado, n. 65.
L Xaropo de Imbaibt composto e prepi-
J lado pelif pliarmaceuliro Jos da Cruz San-
os. Este xorope tem o maior elogio na cor-
te do Ro de Janeiro, tanto pelos medicse
seus h|biisnles, como pelos effeitos que
produz ni8inoleslias;aqueheapplicado;bem
como alTetacSo do p*olmao, thysicaa polmo-
nares, bronchile, catarros agudos e crni-
cos, coqueluxe, e outras molestias que por
rraquaza de estomago e conslipacilo, pro-
duz a maior ruina no corpo humano, tor-
nando detla forma incapaz de dirigir seus
trahalbos. Vende-se na botica de Mannel
l.uiz de Abreu, ot praca da Roa-Vista, n. 32,
na mesma botica se vende remedio contra
os embriagados, viudo do Rio de Jangiro, i
tintura de losna romana.'
~ Vende-se a fabrica de charutos do Ater-
ro-da-Ooa-Vista, n. 5, sita em lugar bem
afreguezado : a tratar na mesma fabrica.
Alteinao ao barato.
O fiado sahe caro.
Vende-ae manteiga ingleza, a 240. 400 e
640 rs ; dita francesa, a 500 rs.; banba, a
320 rs. ; toucinlio de Santos, a 120 rs. : es-
permaceledo melhor, em eaixinbas de 5 t
10 libras, e a relallio a 640 e 800 ra. ; oeva-
dinhadu Franca, a 160 rt. ; aletria, a 280
rs ; mactrrAo, lalbariin e macarronele, a
210 rt.; paios, a 240 is. ; chourico, SAO
rs. ; velts de carnauba, a 320 rs. ; cha mu i
i ion ra / '<

csr francs,' i*J dEo retad* Jd Joaquim deuliveira May.Junior
branco, a 80 rs.; dito matcavado, a SO ra.;
lueijos bovos, a 1,600 ra.; fariuha do Mi-
ranlio, a 120 ra.; dita de ararula, a 340
is. ; vinlio feiloria em garrafas, muito bom
para doentes, pois de venzo j est branco,
a 560 n.; boa ceneja, a ISO e 240 rs., sem
cateo ; azeitonas, a 320 rs. a garrafa : aflao-
seabondadede todos estes gneros, pois
no ae assustem por serem tSo barato, por-
que a vista faz f : na ra Nova, n. 71, ta-
beraa ao p da ponte, e defronte da Con-
ceiQ.lo, n. 40.
Cheguem pechinlia.
Vende-se azeile de carrapa'o liquido, a
220 rs. a garrafa, e a caada a ,600 rs. : na
esquina de S -Jos, n. 2, venda de 4 porlus.
Vende-se, no Aterro-da-lioa-Vist. n
27, loja de trastes, n. 27, um jogo de ba-
is de Jacaranda, e urna cadeirinha em meio
uto, por prego commodo.
Vende-te superior linha de carretel,
de 200jardas, de 100, 120 e 1"0; agujhas
portuguezas, proprias (ara alfaiate; ditas
francezasem caixas, dens. II, 12,13 e 14;
meias de linho part homem ; panno de li-
uhodo Porto ; franjas brancas e de cores, de
mullo bom gosto, proprias para cortina toa;
babados do Porto para toalhas; o mlrns
muitosobjertosbaratos: na ra do Cabu-
g, n. 12, loja de miuderas.
Vende-se um sobrado de um andar, na
ra da Senzalta-Velha, n. 33 : na roa do l'as-
SaNo, n. 7, loja de fazendaa.
Ao ultimo toro.
JL
Vendem-se os apreciaveis
chapeos do Chile, de abas
pequeas e copa baixa, chegados
recenlemente do ilio-de-Janeiro :
ra piaca da Independencia, ns.
?4, a6 e a8.
Atteniao.
Vencrn-sc, sforsrr-.-ac, oa a!em-so
duas propriedades de casas terreas, sitas na
culada de Olinda, urna ra ra do Cabral,
rom commodos sufllcientes para qualquer
familia, tendo quintal e cacimba, rodalo
de muro, com estribara para 6 cavados, e a
outra na ra da Doa-llora : far-se-ha to-
do o negocio, em ronsequencia de seu do-
no se querer retirar para fora do imperio,
por causa ie molestia : quem pretender, di-
rija-se a ra do Cabral, na mesma casa o. 7,
a fallar com Antonio Joaquim Pereira da
Silva.
De pstente a lo,ooo rs.
Grande sortimento de chapeos de sol, de
patente inglez, pelo barato preco de 10,000
rs cada um, com basteas de baleia e deago;
ditos mais pequeos para meninos ; ditos
de seda preta, a 5,500 rs.; ditos de cores, a
8.000 rs ; ditos re panninho, a 2,800 rs. ;
chapeos brancas de castor, patente inglez,
e de aba larga, a 12,000 rs ; ditos de aba
estreita, a 9,000 rs. ; ditos (rancezes. dos
melbores, prova d'agoa, a 8,000 rs.; ditos
modernos, a 7,000 rs.; chapeos do Chile,
oelo barato preco de 6,500, 7,501, 8,000 a
9,000 rs. ; bem como um completo sorti-
mento de fazendas finas e grossas, por mui-
lo barato prego : na ra do Queimado, n. 27,
armazem le fazendas, de Raymundo Car-
los Leite. -
Alien/.'fio
Vendem-se chitas finas, a 160, 180 e 200
rs. o covado ; risca los largos em cassa, a
240 rs. ; meias para senhora, a 160 rs. ; di-
rs pira meninas, a 300 rs.; pequeos len-
cos com bico.a 500 rs. ; ditos moilo gran-
des para ni beca, a 1,000 rs ; madapolo do
vara de largura, muito fino e com 40 jardas,
a 8,500 rs. a peca ; algodfio trancado da lia-
tras, encorpado e amei icano, a 200rs. o co-
vado ; dito azul superior fazeoda america-
na, a 320 rs. o covado ;dito trancado bran-
co, a 210 rs. a jarda em pecas; madapoiSo
fino, a 3,800, 4,000,4,800, 5.000 e 5,200 rs. ;
meias americanas cruas e encorpadat, a
4,000 e 5.00D rs. a duzia ; riscadiohos ge-
novezes, muilo finse proprios para roupa
de meninos, a 320 rs. o covado ; lencos de
seda de excedentes padrOes e muilo fios,
a 2,400 rs., alm destas fazendas ha um sor-
limento completo de fazendas de bom gos-
to que se venderlo por preco baratissimo
para se adiantar a venda das mesmss : na
do Collegio, n. 1, loja da estrella.
Fo.hadeFlat.fl res,
de superior qualidade, 20,000 rs. a eaixa ;
irla, amarello e p euns
para forro de navios, por preco commodo ;
P tassa nacional,
a mais nova que ha oo mercado, por menos
20 rs. do que em outra qualquer paite: ven-
de-se no armaaem de A. V. da Silva Barro-
ca, na ra da Madre-de-Deos, n. 26.
Pe simios do Porto
le superior qualidade, por prego muito
commodo : vende-se no armazem do Joa-
quim da Silva Lopes, na ra da Madre-de-
Deos.
- Vendem-ae pecas de chitas pardas, co-
res muito fixas, a 5,800 rs e a retalho a
I20e160 rs. o covado; pecas de madspo-
13o com algum mofo, largo e com 20 varas,
a 2,500 rs. ; estoupa, a 4, 6, e 8 vinlens a
"rara; lencos grossos para tabaco, a 120 rs.;
um folede folear formigas, por 5,000 rs. :
na ra larga do Rozario, n. 48, piimeiro
andar.
Quem quer comprar
Barato e bom
Deve aproveilar
A occasiflo.
Vendem-se cortes de cassa-chila multo li-
na, a 2,000 rs. ; ditos de cambraia com lis-
tras e quadros de cores, a 2,000, 2,500 a
.1,000 rs. ; ditos de cambraia bordados do
.cores, a 2,500 rs.; cortes de collete Jde vel- '
tudo, a 1,600 e 3,500 rt.; ditos de seda
gorgurSo, a 2,000 rt.; corles de casimira
fina, a 5,000 ra. ; la e aeda para vestido d
senhora. a MO rs. o covado ; garca da ISa o
seda, a 560 rt. o covado ; ISea de cQres para
vestidos, a240 rs. ; chapeos de sol, de pan-
ninho para meninos tndarem na escola, a
1,600 rs.; fazenda Tanc?za muito encor-
nada com lislraao lado, fingindo perfeila-
menle casimira, a 3,000 rs. o curte ; ISea
muito finas do bonitos padres, a 2,400
ra. o cile ; lencoa de ISa e aedf, a 640 rs. ;
lia escoceza propria para vestipo de pelas,
a 90o rs. ; e outras muitaa fazendaa por di-
miniiin pr?rQ : "a ra do Creapo. n. 15, lo-
Vendem-se 6 cadeiras de Jacaranda,
moderna, e urna escada dajnesma madeira
para subir em cama, velas de carnauba a
820 rs. a libra, ede 16 libras para cima a
9,000 ra. a arroba na ra da Cadeia do Re-
cife, u. 91.
m r i
1


;,.a*.
\
A 1,000 rs. o corle.
Na loja n. 5, que faz esquina pira a ra
do C.ollepio, vendem-se cortes com 3 cova-
dos e mei de brim de algoddo trancado de
lislras edequadros, palo barato prego de
1,000 rs. cada un corte.
Vendem-se e alugam-se a? melliores b -
chas hamburg'uezas que lia no mercado,
tanto em porgllo como a retalho : na ra
das Crines, n. 40, taberna de Domingos da
Silva Campos.
AosSrs. de engenho.
vendem-se cobertores escuros deslgo-
dao, propriospara escravos, por serem de
multa ihirac.no, pelo diminuto prego de 840
rs. cada um : na ra do Crespo, esquina
que volta para a cadeia.
Deposito de Potassa.
Vndese multo nova potasas
de boa qualidade, em barri.szinho-
pequenos de quatro arrobas, por
prero barato, como ja ha milito
tempo se nSo vende: nc Recife,
ruada Cadeia,armazemn. ii*
As novas cansas sublimes
a 'i,'240 rs. o corle.
Na laja de CuimarSes & Henriques, na
ra doCresfO, n. 5, que faz esquina para a
ra do Collegio, vendem-se novos cortes de
cassas Unas denominadas sublimes, pela
sua boa qualidade e barato prego.
Limes de egulha a 4o rs.
Vendem-se limas d% agulha : na ra da
Cadeia, loja de ferragens, de Antonio Joa-
qun) Vidal; assim como cutras ferragens
para ourives, por preco commodo.
Cbegaram novamcnle ra da Sen-
zalla-Nova, n.42, relogios de ouro e prala
patente inglez, para bomem e scnhora.
Vendem-se marras u tarro : na ra
da Senzalla-Nova, n. 42.
Chitas francezas finas a
320 rs. cada um covado.
Na ra do Crespo, n. 5, confronte ao ar-
co de S -Antonio, vendem-se chitas france-
zas finas e de modernos padres ainda nSo
vistos nesle mercado, pelo baralo'preco de
320 rs. cada um covado ; panno prelo, pelo
barato preco de 1,600 rs. cada um covado ;
lencos de cambra a brancos e abertos pela
beira, a 2,800 rs. cada urna duzia.
A 640 rs. o covado de al-
paca preta fino.
Loja i. 5,
de CuimarSes & Henriques, que fai esquina
para ra doCollegio, vende-se alpaca pre-
ta fina, pelo diminuto preco de 640 rs. o
covado, preco este por que nunca se vendeu
fazenda igual.
Farelo a 5,000 rs. a
sacca,
a o melhor que lem vindo a este mercado
na ra da Madre-de-Deos, armazem de Vi-
cente Ferreira da Costa.
Vendem-se sapatSes de cou-
ro de lastro, pelo baratissimo pre-
co de a,5ooe 3,ooo rs. superio-
res, e de ponto fxo, a 3,600 e
5,ooo rs. ; ditos de bezerro fran-
cez, a a,5oo rs. ; ditos brancos do
Aracaty : na ra da Cadeia do Ue-
cife, 0.9. A
Panno pardo fino a 4,000
rs. cada um cova o.
Na loja da esquina da ra do Crespo, n 5,
vende-se panno fino pardo e cor da caf,
orlo barato prego de 4,000 rs. o covado ;
lito preto e azul, a 3,000 rs. o covado, e de
nutras muitas cores e qualidades, por dimi-
nuto preco.
Ao barato preco de 140
rs. o covado.
Na loja n. 5, de CuimarSes & Manriques,
vendem-se chitas escuras, pelo diminuto
prego de 140 rs. o covado, e de 'oulras mui-
tas qualidades por diminuto prego.
Acaba de chegar "
loja da ra do Crespo, n. 6, um
novo sortimento de fazendas ba-
ratas,
como sejam : cassa-chitas muilo finas, de'
cores tinas e com 4 palmos de largura, a
120 rs. o covado ; cortes de ditas a 2,000 e
2,400 rs. ; riscado dn linho, a 240 rs. o co-
vado; dito de algodSn'abirricaim para es-
cravos, a 140 e 160 re. o covado; dito mors
tro com 4 palmos, a 200 rs.; zuarte azul, a
200 rs. o covado ; dito furia cores, a 200
rs. ; chitas de cores iise-e de finitos ps-
dres, a 160 e 160 rs. o covado ; cortes de
fuslio, a 600 rs. ; chales de lar la tana, a
1,280 rs. ; meios ditos, a 320 rs.; coberto-
res dealgodSo, a 640 rs. ; alpaca preta de
cordo e com sete palrros de largura, a
1,280 rs. o covado ; e faula^ muitas fazen-
das em conta.
,4
Para se acabar.
Vendem-se cortes de calcas de case-"*
S miras de eflres. padrOes modernos, a
S 4,000 rs. o corle : na loja do sobrado*
y^amarello dos quatro-cantos da ra doj
aVQueiroado, n. 20. ^
tim
Ra doLivrament, n.li
Vende-se calcado frarcez, sendo borze-
guinsde fazendas de cores com biqueira de
couro de lustro para meninos, e sapatos de
duraque preto pa scnhora ; um par de
brincos com brilhantese umsnneliflo com
diamante.
Pecliincha
para os amadores da santa
economa.
Urna porgo de finas cassas, francezas de
4 palese meio de largura, de lislras azues
c oviranudas, com flores de todas as cores,
gostos muito bonitos e modernos; estas
cassas forim arrematadas em leilSo, por is-
so >e vendem pela melade de seu valor, di-
nheiro a vista, a 240 rs. rada um covado :
a ra do Crespo, n. 14, loja de Jos Fran-
cisco Das.
* <&****
* A ultima moda.
8 I'ara roupinhos do vestidos velludo
decores, conforme os ltimos figuri-5
gentos: vende-se na ra do Crespo, n 9,2
jajl'ija amarella.
He m i tobara l o.
Brclanha monstro.
Vende-se bretanha monstro, muilo lina,
de quatro palmse mel de largura, pelo
barato prego de 210 rs. a vara: eaguilo de
elgodio, pegas de 10 varas, a 3,200 rs.; ns-
cados azues de puro linho para jaqueles, a
400 rs. o royado; cintas roxas finas e de
Ciiim muio isa, com um toque ue mofo,
pelo barato prego de ISO rs. o covado ; ris-
cado de algodSo de listras Ira ligadas, hien-
da muilo lina e com quatro palmos do lar-
Vendem-se superiores pannos finos da
melhor qualidade que lem apparecWo (pro-
va de 1 in.flo) cor de caf, a 4 e 5.000 rs. o
covado ; dito azul, a 3,5d0 e 5,000 ra. ; dilu
prelo, a 5, 6, 6,500,7. 7,500 e 8,Oo0 rs.7
qualquer deslss qualidades he a melhor
lossivel ; cuites de casernira de cores mui-
to linas, a 4, 5, 5,500, 6 e 6,500 rs.; ditos de
meia casemiasde lia,.de bonitos padroes,
a 1,600, 2. 3 e 3,500 rs. ; casimira encarna-
da n.uilo fina, a 1,800 rs. o covado; cha-
peos de masss Trnceles, do ultimo gosto, a
6,500 e 7,i 00 rs. ; setim preto roaco mui-
lo fino, para coilete, a 2>00, 3 e 3,500 rs. o
covado ; camisas de icia muito linas, a
1,280 rs.; alpaca preta fina, a 640, 800. e
1,000 rs. o covado; piinceza preta, a 800 rs.;
chales de Ifla de superior qualidade, a 1,600
2,500 e 3,500rs.; cassa de ramegem gran-
de e de vara de largura, superior fazenda
para cortinados, a 700 e800 rs. a vara ; to-
das estas fazendas sfio de superior qualida-
acabarem : na ra do '"ollegio, n. 1, loja da
eslrdia. ^sW
#t 999
A TURCA. 9
Cbegaram os .muito, procurados cr-
fc tes de tapete para sapaUaFtea^o gran-
variedd de gostos^Kfdem-i-e na#
floja do sobrado amarello, nos qualro-t
mi
Quem admirar
venho ver e comprar.
Na ra do Crespo, esquina que
volta para a cadeia,
veodem-se pannos pretos, a 3,000, 3,600 e
5.500 rs. o covado; dito azaL 3,008 rs.
dito cor de rap, multo superior, a 4,000 rs.;
cortes de casern ra preta, mullo boa, a 3,900,
5,000 e 10,000 rs, ; ditos de aetim de cores
para colletoa, a 1,600 rs.; ditos de gorgu-
rfio, a 1,280 re.; ditos de brim branco de
linho para caigas, a 1,600rs. ditos de fus-
tSo para cohetes, a 600 rs.; ditos de cassa
para vestidos, de muito bom gosto, 2,400
e 2.500 ra.; cortes de brim amarello de po-
ro linho, a 1,600 rs.; cassa preta, a 140 ra. o
covado ; ditas de cores muito bonitas, a 200
e 280 ra.; alpaca preta de corddo, com 7
palmos de largor, a 1,280 rs. 0 covado,
sendo esta fazenda milito proprla para cai-
gas, sotae-casseas e vestidosvjior ser muito
forte ewanomici em rasSo da largura; ris-
cado de linho szulzinho, 240 rs. o cova-
po; len^oi de seda"pw grayata, a 1,280
ra. ; ditos para algibeira, 1 1,280 rs. ,-zuar-
te azul de vara de largura, a 200 rs. o covi-|
do ; dito furia cores, a 200 rs. ; riscado
monstro, a 200 rs.; picote muito encor-
pado, propriopara esorayos, a 240 e 180 rs.
o covado ; riscado de slgodfio americano, a
140 ra. o covaeto ; cortes de bsjpSade Ji;'
ile cores, a 1.000 rs.; sitos crTm listi
lado, a 1,280 rs, ; di tosiesenros,"*a 1,280
rs,; pegas de chka* muito bonitas, a 5,500
rs. ; -ditas escuralAle cores Ixis pora casa ,
a 160 e 180 rs. o covado ; chales de tari;
na, a r,280 rs. ; meios ditos
rs. ; lengos de cassa pa,
meias para meninos,
muito supenorea^an
lengos pi'qni'u^St
ra escravos, 9M0*
vestido aJS20 rs. o ce~^Z^~
hraia lissTnm 8
dita muito l'm
M
,000 ts
" qua
i.
Navalhas de patente.
Vcndems asvalhas finas de
patente panto" barba ettojos^eo^o.
completos de todos os ferros pana
cirurgia, obra multo fina, por pre-
co commodo : na ra da C'*j
Kecife, n. 43, toja de Joacjuim
Antonio Cameiro de Sonta Aze-
vedo.
Bichas de HamotTrgo.
Vendem-se al, verdadeiras bi-
chas d""lamburgo, aos centos .e a
retalho ': tambem s alugame vSo-
se applicar a quem precisar ga
ra 4a Cruz, no Recife, n. ^3, lo*- '
i de' Joaquim Antonio Carnei
de Sama Azevedo.
Of fV<|NHrfff#f 49 f f fff f |1cc
Na loja do sobrado amarello, no'fj
1.
Redes bordadas.
Na ruadoRangel, armazem n. !S6, ven-
dem-se duas redes bordadas' de gosto, por
m excellente qusrto, dos
mais fortes que l*m apparecido e bonilo
na cochia da ra da Ptorentina.
ssw^^saaWf#ajssj^ajsji
Homoeopathia.
a
O Ph. F. P. P. Ramos Jnnior vende
carteirascom medicamentos homceopa-
thicoa aeompaobadaa da guia medica
homcoopathiea, para a direcgSo do em-
prego Opa medicamentos, (fo consulto-
rio central homceopathico do Sr. Dr.
Sabino; roa do Trapiche, o. 15.
it'llit irajlIlHrWIMi
quatro castos da ra do Queimado,
n. 2, vendem-se
Chapeos francczcsjte forma
^BO'letfla
Crteade caigas de caiemiu.
de padrOes escoro '
Ditos de dito modVrnos Ai,1
Ditos de coilete de gorgor,
escu
eia
pos de so
lea, muito
tas fa/end
I ril.jpKSS.
iO rs;
220rs. avara ;cha-
hastes deba- *
ettrss mu- '*
dos comai^
irP^Vpreto J^^aaM
? IMu verde/ cTr^ Ki
pro-
onta-
rie seda da cores para
os mons-
o covado.
Na loja
dem-sej
BlmoM
)rs. o
Afina
cores esc
odBvsdo
ictfras, i
fisesdos udMiunBs, de
u^ a. de pidroes novns,
osswisctdos california, de co-
ito encorpados, e tambero de
, pelobaratdVress de 900 rs.
','1
LeuajSVi
grsVh
Corlea de coilete de varias fa-
zendas
E oulras muitas buen
mo sejam : pinna -preto
11.000 rs o covado; ditos de
lio dsai^OTa'a
cfjre
casern ira prela elssticat^selis^H
AW Maeo ;jfc*les nUntaaWs
ras
se-
de co-
sguiSdsanissimo;
de seda para Snhora :
multo commodo.
(idos dejada
cantos da ra do Queimado, n. 39 9
ceta* te tcccc^at
Te. idos de al^odo Ir^ajaW
cado da fabrica de TI
Fazendas baratas.
No armazem d fazendas, de llaymundo
Carlos l.eite, na rus doQueimadjk D. 27, bj
um bello soitimento de f?endW de Tow
as qualida.ies, por oa pregos mais commo-
dos que se teem vendido, a tabee: pegas de
siadapolSo da India, com 24 jardas, muilo
fino, a 3,200 rs. dito muilo fino encorna-
do, com 4 palmos e meio de largura, muilo
proprio para camisas de escravos por tar de
muita dursgilo, a 3,600 rs. ; alpaca de cor-
dSo, de lindos gosto, de diversas cores,
proprio para palitos, casacas e caigas, a 800
rs. o covado ; dita prala muilo lina, a 800
rs.; ptimo titeado fiancez de varias cores,
a 280 ra. o covado; cortea de brim pardo
para caigas, a 1,400 rs. Atoa de quadros
iniudos^ muilo liouitqs, a 4,000 rs.; risca-
do monstro, 210 rs. o covado ; ores de chi-
ta chineza, gosto^acolliido, a S.SSOrs. ;
atualhidaABUraiigaSam T palmos e meio
de laraRirSpl 800 rsTsri.
A 1,000 rg. o corle de
da; cortes di
9h ras e tir,
malis
*^tudo por
Atoalhado de
California com
mis de largn
Ns loja de CuimarSes & Henriques, na rus
do Crespo, n. 5, vende-se o novo atoalhado
california de puro linho e com 6
linho de
t^pal-
irro
res.
do8-n8*4raiitos.
Na ra da Cadeia, n. IUL
endem-se por atacado duas JbjalidaflV,
proprias para saceos de assucar e roupa dr
escravos.
Moendas supe
Na fondigSo de C. Starr. & Companbia,
emS.-Amaro, acham-sei venda moendar
le canna, todas de ferro, de uaunodelo e
construcgSo muito superior. ^V
Cbspos de^wl, ^
Vendem-se chapeos de*sW, de sedl ^ret-
com barra lavrada, a 6,000 rs. ; ditos
cores, a 6,500 rs.: estes chapeos s.1<
lo bcn construidos, muito fortes e i
seda : na rus do l'asseio, tB)5, fab
chapeos de sol.
Ol! que pecbinlha !
Fazendas prelas por pregos nuil
em altengSo a boa qualidade
Alpaca de cordflo que parece
de todas as cores, a 640 rs.; sarja de lila daj
las larguras, a 440 rs.; merinos,* a 1,600,
2,000, 3,000 e 4,000 ra. ; panno paito lino, s
3,000, 3,800, 4,000, 5,00, 6,000 e 8 000 rs.,
este he panno o mais lino que se pqjje ima-
ginar e tem de largura 60 pollegadas; luvas
pelas de seda para enflora, a 340rs. o par;
e ainda resta una porgBo de pegaa da cassa
lisa fina, com 12 jardas, a 2,500 rs. por
lera dobra de fra algum sujo : no Atetro-
da-oa-Visla, n- 18.
cakj)s. ?
Vendem-se urina trancados de
listras ao lado, dos mais moder-
nos padres, lendo tambem cor
de ganga, a 1,000 rs. o corte de
calcas : m ruATo, Queimado, n.
8, loja conirorai a botica.
(ata 8 pa rnosle largu-
ra o fj^vo ilgodajBiions-
ado caluoriiiaf
nte ao arco de S.-Antonio,
ovo algoJMotonaro Iran-
ios de largare, pelo
vara.
palmos de QUem o'pegar leve-o ao mencionad
largura, pelo barato prego>de 1.120 rs ;as- nh ou i0 giUo Uo Hospicio, a
s.m como ha de 5 palmos de largura, a t.000 quirteI/ qoe f er generoMmente re*
ra. a vara. eedo.
OOOOOOOOOOGOOOOOCO Acham-se rugidos, do engenho
'Denositn peral do snnerior ra-^ Aflr. na freguezia de Una, desde 11
9 ueposiio gerai ao superior ra- fcro do annopaaaado. os tscravoa crU
Sk pe Area-rrrla da fabrica q de noffles: Simplicio, idade 21 aBnos,
9 deGaDloia-faHhetertJ. O "". barb.. b.it.um tanjo gro:
j 'bf. q bocea grande e fea por ter os
a n* Uanta. denles grandes, |i 1111 il lnisssj 1111. 11
m Domingos Alvesalatheus, agente daX quandootoma, qussl semprer^PPa sujas
^fahrica de rap anterior Aaeia-Preta da^ as ventas : Antonio, tambem carreirp, ida-
*: Baliia, Uwi abertSMtni deposito na rua^* de 30 annos, alto, groasura regular es-
Jda Cruz, no Recife, u. 54 srtmeiro an-^r ptAfi'lc-, pouco Barbado, cacundo, bflica
dar, ondeaeaefcar sen|SL deste x-^SMrlnde, beigossom tanto grossos, teraJl-
cellenteemma^ediuiSKp:'**en-" "a de denles nfrenle, gosta de Turna
Ode-se em bMssde uma^HDeia libra,O chypbo e tomar tabaco, eusatrazer coritas
. Fuglo. no da 30 do mez passido, 0
sreto Joo, de nago- BengAlla. de altura
regular, grosso do corpo, barba serrada, 9
com alguntacabellos brancos; cujo escra'ro
trabalhivlno arsenal, e ltimamente em
armazem de assucar: quem o pegar leve-o
t rus de Apollo, n. 4, que ter recompen-
ado.
No da primeiro docorrente,
to de nacSo, de trin-
nnos, beui lad^ao, fa|.
: bastante baaJ Mrm
cicatriz junto ao tonmeo d
na direita, que talvez j estfja
"e gosts de
turne de
jveio
nei-
s 'des-
Imada-.
rlscada)
leva al-
colheres
a grande
objectos :
He der noticia,
sGt>deia do Keci-
er generosamej^
te gratificado. tjW
fugio do ednriho Santo-Amsjuiho,
freguezia da Vaiselr no dia 8 do^sjrnle,
um inulatinho dame l.iberaflBmos
signaes seguintes : representaj^rTB a 1 j
annos, eabega grande, feigoes srosseiri
naris chalo e feio, olhos grand
timbemgnnde, beigos grossoa
com urna Cicatriz, que parec^BBBr*ne um
talho, denles largos, do quaes rlrtim-lho
na frente dous e lem um partido, ja/o ha
ovnys;
nge-
nal fei)A de corpo, e tem os ts peqc
is, allo^
trosa^P
chOTs,
tiim
rnu
6 rauda
em u
morim
ns freguezis
pelo barato
No armazem de Joaquim da
"" ipes, vende-se fardo, a
iinejsjrjsial
barra gatH
> 111 lio de caj
gura, a200 rs. o covado : na ra do Crespo,
loja n. 14, de Jos Francisco Dias.
. *999 9:099 999 99999 #* fabricado ha quatro anpos : no Itecife,
# V. H. I.uitkens tem para vender de me-f> do Azeile-de-l'eixe, armazem n.-5.
taeafolha de Handres, chumbo de ro-4
loe de munfgilo, fero inglez, e sgofl
sueco ; de ferragens, pregos de ferro,9
e fscas de muitas qualidades, chaleiras.tj
Upaoellas, limas, varr urnas, serrotes, te-Sj)
, fTsouras, caivetes e navalhas ; de annaa,
avespingardas lazarinu; de miudezas,
l tjespelhos de gaveta, botOes de madre
f rerola, de osso e duraque, clcheles,
.reme de latSo fino, pe mas de ago, ea
bandejas ; de fazendas, cbilsl, ajgoj3o-g|
^zinhos, pannos de*laa, casemiras, bnoi
I Sde linho para caigas, vestidos, chales,
lengos e meias de algodilo.
## 9M999
Vendem-se encbameis de sedro, do 20
a 30 palmos, prourio para obras de casas.
-w
i\ape l'aiilo-ordeiro :
vende-se na ra da Cadeia, n 32, segundo
andar; ra do Cabugt, loja do Ouarle; no
Alerro-da-Boa-Vista, loja do Estima.
nuro.
rua'da Goocei-
rua
por
n.5
prego commodo: na ra do Vigario,
Vendem-se, por prego commodo, 60 a
SOcaibros : na ra das Ciuzes, n. 13
Papel paulado paia msica.
Vende-se papel pautado italiano para mu-
sica, a 100 rs. a folha dohrada : no pateo
do Collegio, casa do livro izul.
Vcude-se um terreno
j plantado, com 94 palmos de frente e 420
le fundo, com aliceres para casa de sobra-
do, tendo a frente jt murada, em chito pro-
prio, na nova ra que segu da Solidade
Tapara o aianguinno, e que divide com o silio
m da tira. 1). Antonia Francisca Cadaval : a tra-
tar com o sangrador Jos Adelo, junto a
igrejado Itozriodo bairro d S -Antonio,
que dir quemo vende, e assegura-se que
ata propriedade est
Cada.
livre e desembara-
06 rs. a sacca, e farinlia de ti i
go francesa da marca Uaro, por
preco commodo.
Vesjde-se barato .
i Para se acaba
> Sapllos 1
. ** A.'oilu'Ci
Na ra da Cruz,
& Braga, vendem
Aracaly.i elo dimis
cera de carnauba m
esleirs e chapos de ps
de cabra : ludo por meos
o'.tra qualquer parla.
Vende-se leile
rs. a garrafa : na
cao da Boa-Vista, n. a*.
-- Vende-se um jcoeiro de eanemira bor-
dado, muilo rico: no Aterro-da-Boa-Yista,
|.n, 78, loja.
Vende-se doce fino degoisba, em cai-
linbas de quatro libras, pelo prego de mil
rs. a caiiinha ; ns, ra da Cioco-Pontis,
n. 82; taberna.
Vende-a urna eacrava do 30 annos,
quecozinha, lava de ssbSo o varrella ; be
muilo sadia, fiel, e nao tem vicios, o que
ludo se aliang ao comprador : na ra larga
do llozano, 11. 24, segundo andar.
Vendem-se qinijos loudrinos, presun-
tos inglezea pars Hambre,conservss iugle-
las,ditas francezas de sardiuhas e.hervi-
Ibas, lataacom bolachnha ingleza's, caixas
de massas linas, salame, cha preto, garra-
fas com manleiga ffesca, smffi-s, sau
para podina, sapatos de borracha : na rus
da Cadeia do llecife, n. 2.
-- Vende-se nn> pardo de 18 annos, de
muilo bonita figura ; healfaiale, tem prin-
cipios de boliciro, o he muilo sadio, por
mdico prego : na rut da Cadeia do Reci-
fe, a. 54.
por prego commodo. O
0
liara tissimo. l
Vendem-se chapeos de palhf hriero Anionlofi
. 1 srava, com qt*m
de carnauba ; sapatos do Aracaty;
e rasqueiras de superior genebra
n 11 1 1 riiRrnno.
da tlullanda, por preco commodo: (00,000 rs.
pescosso : ha noticia que andam
uto, as maltas do engenho Ca-
aul.artdades policiaca
dtie os apprehendam, e leve
engenho. que terSo recom
n.
i pfj3
ca flag
Silverio Josqt
a fallar com Antonio Joaquim Vi*
daJ &c Companliia.
Vende-se urna porgq de travs de 40
palmos e 8 a 9 ppllegadas de grosturas, daa
melhores qualidades que se posean encon-
trar no mercado, por prego commodo : em
ro'a-de-l'ortas, ra do Brum, a fallar com
o Pires.
OQOQO006&9$d|rOQ A o bom goslo.
^ Vendem-se cbapog_d-,;-1*!-,5
lia, muiloftnofl, de
quenas e copa baixa, para
mena e meninos : na prafa
ndependencra, ns. aJ, 9f>
QOOOOOOOOO
Na ra da Cruz
vende se cera de carnauba
te; esleirs; sapatos; ditos
lustro de ponto liso ; couri
canas com velas superiores do Aracatv i^fniisa atUfiW
.k*.An. .* ^-i.- ^mi,.... r":*-- -- -tssi asi
outro de^T0H\s)
la, edabi
muilo,
ma cs-
a-ae as
esmpo,
ao dito
os com
900
Fugiram de
Sfm-rPar, vintfo
ro, dotis escravos,
nome Sabino, de
*** ""'bWI lii|*Aular4fcle J
rfuhos m idosTln^> '"T -
l^bonefe
barricas com ararula : ludo por proco coin-
Fugio.no dia 7 do corrente, qKrrto
Jacintho. deoagBoCabao, represntalo an-
nos, de slturs regular, cor fula, levou so.
bre-cataca de risca^siwchapco de palhM
quera o pegar leve-HBa Nova, n. 16, le-
ja de ferragens, que^^wejMaiieiisado.
Fugio, do eiyjaa Hnoisco, de
Seiinhflem, no dia ^l^e jal K o nenio
Rento, de cor acabralhada^BB 22 gnnos,
roslo comprido, cabeljos e olrn% prelos, na-
ri e bocea regulares, e barbado: quem o
pegar leve-o a CasWioa'-do-Carmo, 11. 33,
dfm arariins dos
ami
Santot, ou to
dito engenho que ser gratificado. .
modo.
. <" t)h que rtiarmelsda !
Na ra da Cruz, no Recife, armszepjyi.
13, TjsMjqrse armelsda a mais l/aacajue
tem vffilo al boje a este mercado, mii-
x iuliat de 2 al 16 libras, sendo estas ulti-
mas muilo propriss psra mimos. 9jtm
. -* Vendem Be rodas de arco de pao ola
pipase barricas ; csixaa de pinho vasias;
pregos ripies', piopriot para pregar barri-
ca ; cal virgen de Lisboa ; lio pon ele do
i'orio ; ludo por prego muito commodo :
na ra da Cruz, no Itecife, u. 49, primeiro
andar,
Vende-se, na cocheira de Fra-de-Por-
tas, um eavallo^fcuio'noyoo de bonita fi-
gura.
Vendem-se buttos de gesso represen-
Usdo lclmests 3 raifii Vicarias v pfia-
ripe Alberto; rejogios de ouro e de prala,
ciiegado ullimameute da Suissa : estes re-
logias que aSo mui bem acabados, te tor-
uarn multo recommeudaveia a qualquer
particular, e adverle-se que ha entre ellos,
alguna que andam 8 diat tem precisares,
de corda : na ra di Cruz, no Hecife, n. 55.
lo, de a4
menos
bonett
m
a ma; revou cibjiii
camisa e LTfcle sities. Boga-W^s
luturidades policiaca ectpilaesde
campo, que os spprehendam e U-
veni-nos rttfejdo Trapiche, n. 34,
cssa de Movacs & Companbia, que
recompensar.
5 de iunltode i85o.
Fugio,da villa do Boailo, o eacravo bou-
rengo, crioulo, baixo axorpolento, de cor
iiem muito preta nern fula^ lem falta da
unliat em todos os dedos dos pea, por cau-
sa de bichpt que leve em pequeo, caa
redonda, de 20 annos: quem o pegar leve-o
ao vigario da diia villa, o padre Manoei ue
Mello FalcSo II., ou oa ra da Cadeia do
llecife, n 24, loja de cambio da viuva Vief
ra & Kilho, que se gratificar.
P*im. : a rrr. dih, f. Daraiu. lW0,
I I F fi


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EW8QI7RH4_9LOOB0 INGEST_TIME 2013-04-27T00:15:07Z PACKAGE AA00011611_07508
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES