Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07499


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVI
Tecca-feira
PARTIDA DOS C0BBX1OS.
Golanna e Pirahlba, segundas eMitas feira.
RIo-Grande-dn-Norte, quintas feiras melo-
da.
Cabo, Serinhaem, Rlo-Furmoso, Porto-Calvo
e Macelo, no I.', a II, e 21 de cadanjez.
G-aranhuns e BoDlto, a 8 e 53.
Hoa-VIsta e Flores, .. 13 e 48.
Victoria, s quintas feiras.
Ollnda, todos os rilas.
MIng. a 2, is.ili.e38m.dat.
Nova a 9. ios 7 m. da t.
Cresc. a 16, a. 4 h. e 12 tn. da m.
Chela a 24, s 3 h. e 4 m. da m.
rlIlMAl DI BOJ.
Primeira as 10 horas e 54 minutos da manhia.
Segunda 11 as horas e 8i minutos da larde.
raaaaaaaaaaaai .....
e Julho de 1850.
N. i 4J>.
s-aiKOOe ba acBsoaie-piO.
Por tres metes (adamaWoi) 4a*000
Por seis ssezes 8/100
gorumaone laJOOB
111 -"Safs1
J. da 1. t. do clv. e o dos feitos da fazenda.
3 Quart. S. Jaclntho. Aud. do J. da 2. v. do clvel.
4 Quint. S. Iiabel Aud. do J. dos orf. e do ni.
da|. v.
5 Sext. S. Ailiana/io. And. doJ. dal.v. do civ. c
dos fe I tos da faienda.
0 Sab. *. Domingas. Aud. da Chae, e do J. da
2. v. do crlme.
Don. S. Pulquera-
OlITIOS KM 1 DE JULHO.
DA A IDUIl.
1 Seg. S. Tbeodorlco! Aud. dn J. dos orf. e ni 1. vi
2 Tere. Vlaitacao. de N. S. Aud. do chine, dol Sobre Londres. 20'/,a27 d. por 1/000 rs.c 80 das.
Pars, 346.
Lisboa, 106 por cento.
Our:uca hespanhoes......... 29/000
Hcedas de 6/100 velhaa.. 18/500
de6>400nova.. 10/100
de 4/000........... 9/100
PraU.-ttLla.c5ei brasileiros...... 1/TO0
Pesos columnarlos....... 1/980
Olios mexicanos.......... 1/820
a 29/900
a 16/700
a 161200
a 9/20O
a 2/dOO
a 2/000
a 1/840
-.3CKSO!
.
<
PARTE 0FF1CUL.
GVERNODA PROVINCIA.
LE N. 961.
Jos Ildefonso de Soqii Ramos, presi-
dente da provincia de Pernsmbuco. Faco
saber a todos os seus habitantes, que a as-
sembla legislativa provincial decretou, e
eu sanecionei a lei seeainln -
TITULO 1.
Despeta provincial.
Artigo t. O prrsidente da provincia he
aulorisado a despender do 1. de julho de
I8S0 so ultimo de junho de 1851, conforme
a ilistribuicilo feil nos artigos s-guinles, a
quanti de 873:589,017 rs.
carnrtLO i.
Assembla prtbinciut e secutarla da presi-
dencia.
Art. 9. Cojn i assembla provincial, a
aber:
1. Com o subsidio dos mem-
bro* ila assembla eni treatre-
s de srssflo, Picando em vi-
gor o t. do art. 4. da lei n.
24* 16:560,000
2. r.om indomnisscSode
idaevolta 4:920,000
3. Com os empregados da
secretaria 3:*50,000
4. Com a gratlflcscflo de rs.
400,000, concedida a Cada um
dos prsticantes de tachipra-
pliia Jnaquim Izidoro Smeles
e Joflo Ferreira Villela, que se-
rlo considerados como empre-
gados a Idilio*, e sujeilos o
ponto da secretaria da assem-
bla, licando o presidente da
provincia aulorisado a conce-
der-Ihes licenca para pratiea- ,
rem essa arle fra da provin-
cia no intervallo 4as sesgos;
sendo, porm, as despejas de
transportes feitss a cusa parti-
cular dos interesaados 800,600
5: Com o expediento e as-
seio da casa, inclusive um do-
ce! para o retrato de Sua Ma-
geslade o Imperador, e repa-
re de alguna movis da secre-
taria 1:500,000
6. Com a publicacSo dos
trabalhosporiactiigraphia, pa-
gando-se ao emprezario toda a
quantia, logo que vigorara pre-
sente lei, sb as coridices e
segranos, marcadas no respec-
tivo conlrato 4:500,600
Art. 3. Com a secretaria da
presidencia, a saber r
1. Com os empregados,
sendo dividido* os emolumen-
tos pelos secretario, oilicial-
maior ofllciaes r seriptura-
no, amanuenses e porteiro na
pioportjflo doarus respectivos
ordenados
9. C ra o expediente ai-
scio da casa
fleando prorogado o seu con-
trato por mais dous annos, e
utorisado o presidente da pro-
vincia a nomear, sob proposta
sua, pessoa idnea e habilita-
da na arte, que o substitu e
'ac suss vezes em quaesquer
empelimentos, pelo que lhe
competir o receber directa>
mente da thesouraria a parte
la gratificacn que narloncer
no mesmo professor corres-
oondente so tempo que o subs-
tituir, licando com lodosos di-
roitos esujaitoa todos os de-
veres que a es'e impoe o re-
enlmenlo de 31 de agosto de
1849
C'rlTUlO III.
Sonde publica
Art. 11. Com os emprega-
los do coacelho do stlubrl-
lade
S nico. Com o expediente
easseio da casa
860,000
6:600,000
600,000
concert doa predios destes esta-
lielrcimentos 6:000,000
Art. 23. Com o sustento ecura-
tivo des presos pobres 10:000,000
ciriwto Vil.
Culi vttblico.
Art. 24. Cesa os coadjutores
das fregueilal 3.700,000
Art. 25 Com o gulzamento e
fabrica ds" masrrzcs 1.731,320
Arl. 16 Com os religiosos ca-
puahlnhos 1:864.000
Art. 27. Com o rccolhlinrnw da
Conceicao de Olinda 500,000
10:660,000
1:600,000
CAPITULO II.
Instruccio publica.
Arl. 4. Com o lyceu, a sa-
bor :
S I. *'om os professores e
empregsdos, ficandoem vigor
t disposicAo do S Ido art 4.
da lei n. 244 15:000,000
;, 2. Como expedienteis-
seio da casa 400,000
Art. 5. Com os professores
Je grammatica latina 4.-400,000
5 nico. Com o alugurl de
casas- 400,000
Art. 6. Com os ordenados
o gretfflcacOes sos professo-
res de primeiras lettras, flean-
do concedida a de 200,000 rs.
sos professores Josa Joiquim
Xavier SoIieir, padre Vicente
erroitade Siqucira VorejAs,
noel Jos Teixeira llantos
niiior, Jnaquim Antonio de
astro Nuues e professor D.
lexsndrina de l.imae Albu-
uerque, que devero presl-
nte eonceder-lhes todas
zea que elles leccionarem
umern Superior ao den -
nios, (lavondo resliiiigi-la
l o ponto d i'Xlingui-la,
.uaiido este mesmo numero
c lomar inferior ao de 46 38:649,995
S 1. Com a creacAo deduas
radeiras de primeiras lettras,
urna pura o sexo mascu-
na Passagem-ilo Juaxei-
rn, e outra para o aexo femini-
iiona vllatfeCaruar, fleando
ransfcriilk a cadeira de prl-
leiraslellrss do l.oito par*
iorrentes, bem como a de Una
ara Bsrrmros, sendo aquellas
upprimidaa 800,000
2. Coa o aluguel de ca-
6:8M,O0O
Art. 7. Com o estsbeleci-
lo da eseola Induatrial 9:000,000
Ait. 8. Com os professores)
O seminario 3.850,000
Art. 9. Com a sasociacSo dos
rlislas 700,000
Arl. 10. Com a gratilicacfio
o professor da Uclwgfauhia ;
"
ciriTUio iv.
Obro jmblieat.
Arl-19. Com osempregsdos
da reparticSo
nico. Com o expediente
o assio da casa
Art. 13. Com o raparoe coa-
servarlo das obias
Art. 14. Com o pagamento
daa prestarles, que se deve-
rem, das obras arrematadas at
o ultimo de junho do eorrente
xercicio trabalhos graphi-
cos, facturas de acudes que
se acham decretadas, sierros e
nontes sobre o rio qua d en-
trada para a cidade do Rio-
Kormoso pelo lado do sul, ca-
delas daa villas de Natareth.Ou-
ricury e cidsde do Rio-Formo-
so, cemeco de reediflcaco da
ponte do necife, que ser feita
de pilarea de padra e reos de
ferro, e continuarlo das obras
i|ue actualmente se fsrem por
arrematadlo e administracSo,
inclusive o grande hospital de
'Pedro II, as estradas do norte
e sul, e da' victoria, Mo-d*-
Alho e Escaria, sendo para es-
tas tres ultimas cem contos
da lis, e para cada urna das
dusa primeiras vinle e cinco
contos da ris, e bem assim
seis contos de ris para a pon-
te a aterro do'Rio Formse
Art. 15. Com o thealro pu-
lilir-o.-a saber i
1. Com o sdministrsdor,
que devora ser o emprezario
S 2. 4Jom o acaliamento, de-
coragflo e s-ibsidio | ara as re-
presentafOes no mesmo thea-
lro, fleando o presidente da
provincia aulorisado a nomear
urna directora composta de 3
pessoss idneas, sem venci-
mento, que tome cuntas ao
emprezario, eo faca cumprir
is disposices do contrato, de-
vendo tambem lar um regola-
ment em que se defina as at-
Irilioices dessa directora,
distinguindo-as das do admi-
nistrador
Art. 16. Cornos reperosde*
matrizes, sendo qestro cnnlos
de ris para a da Boa-Vista,
dous contos para a obra da
entalha da rapelle-mr ds do
Bonito, dous contos para o
concert e reparo do semina-
rio de Olinda. dous cootos pa-
ra o acsliamento da de Carua-
r um cont e quinhenloa
mil ris psrs a de Agoss-Bel-
s, um cont para cada urna
ls matrizes de Nazareth, l'ao-
d'-Alho, Rio-Formoso, Igua-
rsss, Serinhflem, Cabo, Bar-
e Afogadas, um cont
para o hospicio da* Peora, e
seiscentos mil ris para a da
freguezia de Majanguape
CalITBIJl v.
93:000,000
560,000
40:000,000
17 853,000
5:035,000
3:307.966
1:630,000
1:500,000
CAPITULO VIII.
Coraitf, trrtttiaeio t fitcatUmcao iai rtndai.
Art. 28. Coma thesouraria das
rendas prevfnclac's, a saber:
1. Com o inspector, secreta-
rlo, porteiro e continuo cle-
vando-se o ordenado do segundo
a uin cont dermis edoquarto a
quatro ceutos mil ris 4:400.000
2. Coi o procurador-fiscal ,
seus ajudantes. escrirao dos feitos
da Uzeada, solicitador, e ufttclaes
dejuslica 3:000,000
C 3. Com aa tres primeiras sec-
coea da thesouraria, sendacle-
vado o ordenado do ful do the-
sourelro, a 800.000 rs e o do
escrivao da recelta e despea a
1:000,000 as. 10:350,000
S 4. Com a qsatrta src(to, a
saber:
Com o consulado, supprlmio-
do-s; a inspeceo do assucar e
algodao; menos os escriptura-
rios, r um continuo que (carao
fnnecionando lio consulado, este
como empregado effectivo, e a-
quelles como addldos referida
reparticao, cujo ebefe eui seus
iinpedinentos dever ser substi-
tuido pelo escrivao che fe da se-
gunda kccSo
y&. Com os collectorrs c pro-
olorea-scars. licando o promo-
tor-fiscal de Olinda c Iguarass,
com o vencimento de seis por *
cento
(J 6. Com as agencias de bebi-
das esplr tinosas, tabaco, charutos,
cigarros, fumo e sabio, fleando o
agente doa iiiipostos dos quatro
ltimos gneros vencendo dez
por cenia
7. Com a capatazia
_ 8. Com o espediente das ca-
sas" das tres primeiras secciea e
do consulado
CAPITULO IX.
Apomlailoi ejubladot.
Art. 29. Com os aposentados,
Inclusive o ordenado com que foi
256:000,000 aposentado o oficial archivista
da secretarla da presidencia Jos
Ignacio Soarcs de Hacedo 8:435,207
! Art. 30. Com os Jubilados, seu-
do considerado como tal o anti-
100 go professor de primeiras lettras
OeGaranhuns EstevaoSuaresLei-
tio de Albuquerque, o qual tica
Com o ordenado de duremos mil
rs. correspondente a dezaonosde
servieo ; iaiendo-sr restituicao ao
Cirofessof Maouel Antonio Mon-
eiro de Andrade da quantia de
um cont cento sesseata e seis
mil seiscentos seasenta e dous
6is, que ae lhe deve como grali-
caco por mais de doze annos
de servieo, que devein ser conta-
dos desde jullio de 1843 at junho
lo eorrente anno, c mala a restl-
uicao de vida ao professor de geo-
irapbia, Alfonso Jos deOIlveira,
la quantia de novlenlos mil
ris a que tem dlreilo pela dimi-
nuifio que sntt'rru, deade o 1.'
de julho de 1844 ao ultima de ju-
nho do auno finincelro crreme,
drvendo referido professor con-
linua; a receber o ordenado de
150,000 rs. com que foi jubi-
lado 12:137,739
CAPITULO X.
KmprtUimoi i divide publica.
' Art. 31. Com a divida de eier-
Ctcloa (Indos 6:224,750
Art. 31 Com o emprestimo que
flea concedido cmara munlci-
al desta cidade para o coturco
o teiuiterlo publico, licandn ap.
i-iuvados os einprrslimos qne
conlrahlo a mrsiiia cmara com
a thesouraria para o mesmo Um,
21:100 000 e para a factura do aqueducto dos
pateos de S.-Pedro e Carino 40:nan,ll0
3 000,000
pertencentej s cmaras munlci-
paes da provincia.
4.-2.500 rs. por cabeea de ga-
do vacciim, consumido nos muni-
cipios do Recife, Olinda, tguaras-
s, Goianna, Nazareth, Po-do-
? Iho. Victoria, Cabo, Serinhaem,
Rio-Formoso e Agoa-Preta ; nos
outros municipios so pagaro
rsse imposto aquelles que lalha-
rem carne para negocio, eoa cra-
dores paga rao o dizimo.
.'). Dizimo de gado cavaltar.
6. Sello d herancase lega-
dos observando-se o regula-
menio de 28 de abril de 1842,sem
a limitacSo frita pelo S 9 do art.
35 da lei n. 130-
7. Mela alza dos csvravos,
licando este imposto redolido a
2 por oentn e multa de que tra-
ta o art. 17 do reeutainento de
II de abril de 1842 elevada ao
quarto do valor do escravo i na
troca de escravo por escravo. sd
se pagar mela alza do excesso do.
valor.
8. 5,000 rs. por escravo despachado para
lora da provincia.
9. Emolumentos da polica
10. 10 por cento de'nnvos e velhos dlreltos
dos empreados .provlnclars.
S II. 3 por cento dos trgulntea estabelecl-
mrntos, contados sobre os alugueis das casas
cloque elles se acharen, a saber : botica, loja
em que se vender a rrtalbo, de cambio, de ino-
bllia, armazens de carne secca, de inadrlra, de
ljele, cal, caplm e assucar, taberna, bollquim.
serrarla, olaria, typographlas, cochelra e ca-
vallaria de aluguel,- casa de jogo, de bllbar,
prensa de algodo e fabricas.
12. Imposto sobre as casas de modas.
13. Imposto sobre as casas em que se ven-
der paia consumo tabaco, charutos, cigarros,
bebidas espirituosas r sabao, na raso de 100
rs. por libra de tabaco fabricado, 600 rs. por
arroba do nao fabricado, 1,000 rs. por cada ml-
Ihriro de charutos mi cigarros, 40 rs. por rana-
da de bebidas espirituosas, e 500 rs. por arroba
de sabio; devendo o govrrno dar regulamento
aproprlado a boa arrecadacio destes im-
postas.
S 14. 20 por cento de agoardente de consu-
mo, Miando a thesouraria provincial com aat-
Iribuicao dada as cmaras munlclpaes pelo ar-
tigo 8 do regulamento de 28 de Janeiro de 1S32,
que se acha adoptado para cobranca deste im-
noato.
i 15. I por cento de cada lellao que nao for
to por ordem judicial, sendo melade paga
pelo comprador, e melade pelo vendedor; fl-
eando o corretor responsavel por todos.
$ 16. Matriculas de aulas do lyceu e semi-
nario de Olinda, e das aulas de 1 ti m a 10,000
rs, annualmenle.
i7. Pedaglo das pontes e estradas, sendo
cobrado este ultimo as barre i ra collocadas
em alstancia de duas legoas as parles feilas
das estradas que se estao construindo, obser-
vando-se o que se acba disposto no JU do ar-
tigo 38 da lei n. 244.
S 18. Rendlmeuto do evento.
S 19. Appreheusdes pela polica.
N 20. A renda do jardim botnico de Olinda.
21. Multas por tofraeces.
2*. Repcoires e resliluices.
J 23. Producto da venda dos generas e uten-
sls provinciaei.
24. Melade da divida activa da renda pro-
vincial anterior ao prlmelro de julho de 1836.
, i 25. Divida activa.
| 26. Meio sold e sello dos ttulos d guarda
nacional.
S 27. Rendiinento da capatazia do algodao.
28. Procuclo das loteras do thealro pu-
blico.
29. Saldo do eierclcio eorrente.
Diipt'ieoet giraet.
Artigo 35. Fica approvado oempreslimo fel-
lo pelos cofres provinciars adminislracao d i
natrimonio doa ni-phus. e cedida toda a sua
importancia, para a amortisacao do dficit que
actualmente existe na receita desse patrimonio.
A rt. 36. Fica o arrematante do linposlo de
2,500 rs..Francisco Carnelro da Silva,com dlrei-
lo reconhecido uina Indemnisacio correspon-
dente perda que sofii eu p la rescisao do con-
tracto, devendo ser aquella administrativa-
mente ajustada pele) tiibunal da thesouraria
provincial, cuja decisao de accordo com a par
te ser confirmada pelo Kiiii. presidente da
provincia; fleando desde j sustado qualquer
procedlinelo Judicial at a conclusao desse
ajuste, que.no caso de divergencias das partes,
ser aSecto assembla provincial na prxima
futura srsso.
Art. 37. Flca concedido a Joaquim Coelho
gratificacSo que deve ser dada aos empregados
do consulado das Alagdas pelo trabadlo da
cobranca dos direitos do algodao desia provin-
cia all exportado.
Art. 44. Para cobranca dos dlreltos provin-
claes, serio qualificadoa o assucar e algodao
em tantas quilldades quantas sao as adopta-
da no consulado geral.
Art. 45. A referida quallficacio ser feita pe-
lo mencionado consulado.
Art 46. s professores de primeira lettras
das freguezia do municipio do Recife rec-
benlo os seus honorarios com alicatados do di-
rector dn lyceu. e o subsliiuto das cadeiras da
cidade de Olinda ser nbrlgado a residir na
ursina cidade, e a Or aula no collegio dosor-
phaos, no impedimento do respectivo pro-
fessor.
Art. 47. Ficam em vigor as disposices de
lei dos ornamentos anteriores, relativa co-
branca, arrecadacio e administrado das reo
das, que nao se acharem expressamente revo-
cadas pela presente lei.
Art. 48. Ficam revogadas todas as disposi-
ces em contrario.
Mando, portento, a todas as autoridades a
quem o conhecimenlo e execueflo da referi-
la resolucSo pertencer que a cump'am efa-
cam cumprir tilo nteiramente como nella
sconlm. O secretario interino da provin-
cia a faca imprimir, publicar e correr. Ci-
dade do Recife de Pernambuco, aos 28 de
junho de mil oitocentos e cincoenta, vigc-
simo-nono da independencia e do imperio.
L. S: Jote Ildefonso de Sonsa Ramos.
Carla de le pela qual V. Exe. manda emen-
tar o decreto da assembla legislativa provin-
cial, que resolvis tanecionar, oreando a receita
e filando a despesa para o anno financeiro,
que Aa de correr doprimeiro de julho de 1850
no ultimo de junho de 1851, na forma acitna
declarada.
Para V. Exc. ver.
Francisco Ignacio de Torres Bandeira a fez.
Sellada e publicada nesta secretaria da
provincia de Pernambuco, aos 28 do junho
de 1850.
Antonio Francisco Pereira de Carvalho.
Registrada a fi. 163 v. do livro segundo de
leis provinciaes. Secretaria do governo da
provincia de Pernambuco, 30 de junho de
1850.
lodo Polycarpo dos Santos Campos.
a>jaiaaasasiajpaa^^
Seguranca pvbHet.
, Art. 17. Com o corpo de polica, a saber;
$ I. Com os salda, fardauea-
4o, graliftaces e forragens 152:537,8( 0
2. Com o armamento e.jai-
paiuenlo 9:000,000
Com agoa e lut para oa
qtiartel do corpo a.dos des-
tacamentos 2:000,000
5** Com a suprlmento para o
curativo daspracas do mesmo
parpo. 4:000,000
t $ 6. Cora transporte dos ofll-
ciaes que destacaron 800,000
' Art. 18. Com a lllumlnaco pu-
blica 38*02,340
. ciriTuxo vi. 9
Beaaerrai di vnuficenci.
Art, 19. Coas o hospital de ca-
ri.la.le 10:000,000
5 nico. Com o aluguel e re-
naro da casa 2:009,060
Arl. 20, Com o hospital dos laxa-
ros. 3:000,000
Art. 21. Con* o* aposto*, in-
clusive o dota das exposu, que
se ateo a davf r 4:066.000
Alt: 32. Com a reedlficace e
CiPITULO XI.
saw^- wia^ .
ff ......*
Art. 36. Com as despezaa even-
tuaes, inclusive a do esiudante
Antonio de Araujo Ftrreira Jaco-
'bino Juntar, e a da Imprrss:o dos
rabalhos das repatticoet provlu-
claes, e ajuda de cuno de32tl/
rs. qua tica concedida o ullicial-
malor da thesouraria de laienda
Srovincial, Manocl Carneiro de
uta Lacerda
TTTOIO II.
Art. 34 Flca o presidente da
provincia aulorisado, para cfel-
luar a* de i peas decretadas nesta
li, a arrecadar as rendas desig-
nadas nos segulnlrs.
I. 3 por cents do assucar
3MUhlO.
2 6 por cento do algodio,
i, fumo, agoardente e coartas
exportados.
) 3. Dcima do predio urba-
nos, observanao-ae os disposieie
do cap.7 do regulamculo de 16 de
abril de 1843, que ae acba adopta "
do pelo i, 4 do arl. 35 da telo.
120, com a excepcao do referido
capiuoiftoando Isentos as predlsn
Cintra o pagar em duas prestacocs annuaes
quantia de 4:203,040 rs. que deve faienda pro-
vincial como fiador do arrematante Jos Aires
Bezerra Cavalcanti.
Ait. 38. Flca igualmente concedido a Fran-
cisco Pi da Silva Valenca, arrematante do im-
posto de 2:500 rs., a moratoria de um anno pa-
ra saliafacao doa seus einpeuhos vencidos c a
vencer para cotn a thesouraria.
Art. 39. Fie o presidente da "?? -ut;
""iw a aposentar o colleclor d rendas pro-
vinciaes da cidade de Olinda, Francisco das
Chagas Salguelro, com oa dous tercos annual-
menle do que elle houver pago de novus e ve-
lhos direitos de lotacao do anno financeiro ein
que houver de aposentarse, devendo o encamo
provarachar-ac dos termos da lei n. 82 de 4de
maio de 1840, e sb as deraais condieces nella
exigidas para aposentadora do mala empre-
gados provinciaes.
Arl. 40. Flca o presidente da provincia au-
lorisado a crear na thesouraria provincias
uial urna secro, composta dos empregadol-
que forem preciaos para se encarregarem da
liquldaco da divida activa e do ritme das coa-
las dos responsavel por despezas e cobran;
da renda provincial; devendo ter este empre-
gado o* msanos ordenado que veucem os ac-
tuaea empregadoa d mcama thesouraria, e po-
dendo ser prvidos os respectivos lugares, iu-
depeudente de concurso.
Art 41. Serio vendidos em hasta publica o
jardim botnico e quaesquer outros proprlo
provinciars, que au tenhai.. de ser appllcado
satisfacao de alguina necesaidade publica.
Arl. 42. AS rendas das colleclorias de Gara-
ntios e Florea serio arrematadas conjuncla-
uiente com o imposto de 2,500 n. e o ditimo
do gast vaceum destas comarcas.
Arl. 43. Fica o presidente da provincia aulo-
risado a fazer aa Oaapaiaa awoetsarias com a
PE: NAMBUCO
ASSEMBLA. PROVINCIAL
SESSAOORDINARIA EM2I I)EJMIt(liK1850.
PSKSIDENCIA DO SB. PEDRO CAVtLCANTI.
SuMMAaio. Apprtvacit da acta da sesido
anterior.Expediente Adodcto da ulti-
ma redaccio dos projeclos ns. 24 31. fle-
ieico da emenda ao projectg di orcamento,
reitabelcccndo a inspeceo do assucar c alijo-
ddo. Approcnfd1), em terceira discustio, do
prujioto que marca subsidio para as mem-
bros da atstmbUa na legislatura vindoura,
e do den. 7com urna emenda do Sr. Fran-
cisco Jotlo.
Ka I11|2 horas da manha, feita a chama-
da, verifica-.se estirem presentes 31 Srs de-
putadoi, ftltsndo os Srs. Csstro Lelo, Ralis
e Silva e Lopes.' )
O Sr. Presidente abre a sessflo.
O Sr. 2.* Secretario 10 a acta da aessao
anterior; que he appruvada.
O Sr. i.' Secretario menciona O seguitito
EXPEDIENTE
Um offlcio do secretario da associacSo
aommorcial, transmittindo urna memoria
sobre o melhorameifto do.fabrico do assu-
car, remettids esta assembla pelo cnsul
geral do Brasil na Prussia, o Sr. Strus.--
Inteirads.
Outro do Sr. Castro Ledo, participando
que nSo pode comparecer s sessoes, por
>e adiar eonojado pelo fallecimenlo deseu
pai.Inteirada.
S3o lulas e approvaflas aa redaegoes dos
projeclos nmeros 94 e 31.
Tem dado meio-dia.
Segunda parle da ordem do dia.
Discussao ds emenda n. 33 ao projecto do
orcamento provincial, empatada na volaco
em a sesaBo anterior.
OSr. Cuedes Je Mello dii- que a manaira
porque alguna Srs. deputsdos tem encare-
cido os males qna po provacSo da emenda que acaba de ser liJa ;
o empenho com que tem sido conjurados
peta folha chamada o orgo de suas ideas
ooiiticas, a saltara provincia do abysmo, que
m espera. n mmhr- *- j,.-,,;,;,',. -t al
amescas torvas de analhema, feitas contra
os sustentadores dessa emenda; ludo o
tem levado a meditar na Importancia da ma-
teria, e as consrquencias de um voto que
possa deixar provincia esses malea, que
o orador quer evitar, mas gracasao empate
la sessSo anterior, grecas ao adiamento,
que resullou desee empate, sente-se o ora-
dor babaiido para dar o seu voto nlo por
lenacidade, e capricho. nSq por contumacia
no erro, mas aim porcoovicco da Justina.
Confesas, que analysar urna dispusicSo
legislativa, e prever todas ss suss conse-
quencias praticas; comparar mesmoadis-
posi^ao vigente, acerca da inapectSb, com
as que consagra o projeoto de orcamento, a
em resultado mostrar aa vaniagens da
emenda que entrou em nova discusalo nflo
ha trabalho, que catata em aua iu tal licen-
cia ; mea que tendo tido a honra de oOera-
cer a cooaideracSo da casa urna idea, qua aa
tem feilo o pomo da discordia arriscase,
sem ter os principios bermeneuticos, apre-
ciar a disposicSo da emenda; qua porem
para piover o bom ou mo prove to da lei,
alo pode prescindir da conflaoca qua depo-
sita no nbbre administrador da provincia ;
e poiwendo que o governo tem um poder


discripcinnar'io para dos, quo no forem do sua confianca, po-
der que a emenda nRo lhe tira ; vendo que
rolla nflo se consagra una disposic.lo, que
r o miran ja o governo, a conservar, contra a
necossirfade publica, os empreados inu-
teis, e mos ; e vendo que por outra parle
he incont'Slavel a importancia da oonser-
vacSo de alguna emprcgados nos pontos
de embarque, como muito bem considernu
o nobre inspector da thesouraria,asignata-
rio do projeclo do orctmenln, quando disse
qoe na hypothe.se da suppress3n da inspec-
t;So do assucar, ver-se-hia forjado a pedir ao
governo providencia* substitutivas de parte
das actuaes para boa ar'ecacflo dos direi-
tos, e lisralisacSo dos embarques ; a en-
tendendo o orador que no seria mullo cu
rial restaurar-a una ideia, contri o ex
presao espirito da assembla estaa firrm
convicco de que pela aua emecda se d
ao governo uin poder muito explcito dr
por a ins,eccflo nesse pede utilidode, e ne-
cessiriade publica; porque se os que im-
pugna m a emenda nflo se embargam n
compaixflo pelos empregados por confiaren)
as bas providencias administrativas, o
orador lamben) confiando ncssas providen
cias, espera que ellas conciliem os inieres
scs da provincia oom os da hutnanidadp, e
cardade, fazendo o devido uso da disposi-
CIo, e do direitn, nue ao governo Oca salvo
pela emenda em discussSo.
Julga cmlim que he opportuno dar esta
satisfazlo a provincia, es casa, declarando-
Ibes que todas as veies que tem votado por
urna despeza publica, he sempre levado a
SM pelos principios de juslica, e nflo d
afilhadagem ; pois que na quesillo sujeila
hepstranho todos os em pregados da ins-
pecein, porque nflo tem a honra do os co-
nhecer scnflo pelos nomrs ; por isso con-
tina a prestar o seu roto como antes ; pe-
dindo desculpa a casa da terainda oceupado
a sua atteneflo com urna materia t3o debat
da, et-luculade.
U Sr. I ellex : (Km outro numero publi-
caremos o discurso do nobre depuiado )
O Sr. Mello Reg :V. Exc. me permiltir
as reflpxO.'s que vou fazer, eu acompanhe
ao nohre primeiro secretario naquellesqur
elle ofTereceu consideradlo da casa ; po>
que todos sabem, eeunloonego, quesou
uin dos colaboradores da f'nido.....
O Sr. Presidente :-Ka quesles relativas
aos jomaos no pdem servir de objecto de
discussSo na casa.
OSr. Mello Higo :--Bem : reconheco que
V. Exc tem risflo. A materia nSodeve ser
tratada aqu na casa : o jornal oreaponde-
r as argmcAes que lhe foram retas.
O Sr. alaquin :--Vejo-me obrigado a
explicar un aparte que dei quando se lr-
tuu de calcular o prejuizo que do intitulado
~/uro--resulta ao agricultur de canna de
assucar.
Sr. presidente, assevero n V. Exc. porque
vi tirar se de urna di xa assucar com que se
encheu um fl uniros com dous palmos de
dimetro, e que nlo poda conter menos de
urna arroba daquclle generu. Calculando
em Tinte mil caixas de assucar vindas ao
mercado, computei em vinte mil arrobas o
o assucar tirado; o multiplicando por
essa nfra 2,000 termo medio do | reco de
cada arroba de assucar, vi que havia para
os agricultores um prejuizo de quarenta
contos. Eis porque dei aquella aparte.
O Sr. Jos Pedra :Eu argumente! coma
lei.
O Sr. Malaquita :E eu com o quo vi.
Julgada a materia discutida, he a emenda
submettida a votacAo e regeitada, (cando o
projecto approvado em teiceira discussSo
com as emendas.
Entra em terceira discussSo o projeclo u.
23 que marca o subsidio dos deputados para
a futura legislatura.
NSo havondo quem acerca delle f ica con-
sideradlo alguma, he submeltido a votac,.lo,
0 approvado.
Ta"ihom se apprnva em toiccira discus-
sflo o projeclo n. 7 que revoga certas isen-
ces concedidas pela lei quo creou os ce-
miterios pblicos, mas com a seguinte
emenda :
a Supprima-se a emenda, adoptada em
segunda discussSo, do Sr. Barros Brrelo.--
1 rnciico Joo *
Tem dado a hora.
OSr. Presiden! designa a ordem de da,
o levanta a sessSo.
CMARA MUNICIPAL D BECIFE.
sissa EXTaioaoinaait de 10 oe jomo
di 1850.
Presidencia doSr. Olivtira.
Presentes os Sra. Msmede, Carneiro Mon-
teiro, Vianna, llenriques da Silva e Piras
Ferreira, faltando com causa os mas s-
niores, abrio-se a sesso e foi li Ja e appro-
vada a acta da antecedente.
Foi lidn o seguinte expediente :
Um ofOcio do Exm. presidente da provin-
cia, remetiendo copia da portara do pri-
meiro do crrente, pela q'ial uomeira su j-
plenles des juizes municipacs da primeira <
segunda vara desle termo, os cidadilos inen
cionados ni mesma portaiia Inteirada, t
q'in se accusasse recepeo.
Outro do mesmo, ordenando que n*J.
fUa esta can ara r>dativamente ios profes-
soies publico* de primeiras letlras. sem
communicar ofiicialmcnic a directora do
lyceu, cujo cargo eatSo todas as aulas da
mu, possa a cmara encaminliar suasquei-
xas e representsces presidencia conlra
os mesnios professores. -- Inteirada e que
se aecusasse a recepto.
Outro do advogado da casa, respondendo
sobie a inteligencia do ai ligo 13 S ti-s-
losluns de 30 dejunhu de 1849, decuja
riispcsic.a'o pedio esclareciuientos o fiscal di
Santo-Antonio. ~Que fosse dito ofllcio re-
mellido a commissao oiicanegada da orga-
iiisacBo das novas posturas para melhorai
a redacgflo do referido artigo, e que la res
pondesseao dito liscal, que sempre que se
deremde su* pule duvidis ou embarazos
na execueflo das posturas, quiuto ao referi-
do artigo, consulta previamente a cmara,
antea de*procedcr contra qualquer indivi-
duo. Mandou-se-lhe remeller copia do
cilicio do advogado.
Uutro do mesmo advogado, respondendo
so que ae llie dirigi relativo ao uso de ti-
lar-se agoa pcUval d* tfica do Monleiro, pa-
r prover ios povos de diversos lugares do
municipio, onde nflo ebegam is agoas do
oncinimento. Adiado a requerimento do
Sr. Viinm.
Uuiro do inspector do arsenal da mari-

nha, pondo a dlsposicllo desta cmara o car-
rogamehlo de pedra de calcar, vlnrtode Fer-
iando no patichoPlrapama; epedindoque,
com orgoncia, se mandasse receber dita pe-
ira. Que se determinasse ao procurador
lizessa desembarcar rom previdade dita pe-
ira. entendendo-se com o fiscal do b*irro
lo Recife sobre os lugtres em que deve ser
ella post*.
Oulro do subdelegado daBoa-ViaU. mos-
trando a necessldade da cxinlesvcia di repesa-
dore pubHcoa. e prdlndo, qlti a enmara os
nomeasse, bem como, que provase de medi-
das sufliclenles praja de farinha da mesma
fregurzla, onde apenaa eilsle um terno.--
Due se respondase, que com qnanto tlnhaa
cmara palo art. 18 llt. A das posturas em vi-
gor l'aculdade de nomear taes repesadores,
com udo, a le do ornamento municipal, que
rrge, nao designa quota para easa despeza,
que na actualidade de ver ser nao pequea,
em consequencla de screm preclsoa tantoa re-
pesadores, quaalM clieguem para verificar a
exaclidao dos pesas das carnes vendidas ao
povo, asslin noaacougucs pblicos, como nos
particulares, dliseinlnados por toda a cidade
mas que catando ttma comistao de aeus mem-
bros, encarregaJa da organlsafao de um novo
norpo de posturaa, elli tem incumbido o cui-
dado de providenciar sobre este objecto e que
qnanto as medidas, tem espedido as convenien-
tes ordens, para que seja augmentado o seu
numero,
Oulro do mcuno subdelegado, participando
o estado de ruiM. em que se acha o ncongue
daquella frcgucila, tanto a respeito do ladrl-
llio c portadas, como do lelhado, e mostrando
a conveniencia da factura de um portao, que
durante a nolte, feche pela lado do ra da Ale-
gra a rbeira do inesino balrro, como outr'ora
li.-.via a cmara determinado.Que sr deter-
mioasse ao cordeador.orrasse a despez* com
essas obras, t ae respondesse ao subdelegado,
que a cmara mandar proceder a tan con-
cerlvs, e se lhe louvaue o zelo que mostra cm
prol dos Inleresses niunicipaes, e a coadjuva-
can, que promelte aoa agentes estemos da -
mala para o boin desempenho de suas funeces
Outro do fiscal interino da Tregula de S.-
Jos,participando ser a importancia das inultas
dadas na mesma fregueza desde 15 de malo,
ate 5 do corrente, de 102,000 rs.,_e pedlrido se
ninndasse aallsfaier lo cirurgin, Simplicio
Lina de Souza Fontcs a Importancia de 6,400
rs. de duas corridas de saude, no dia 20 do inez
paasado, e 5 do crreme.Que se paasasse
mandado.
Foram lidoa eapprevados dous pareceres da
commisso de eiliflcacSo ; um, denegando a
presentado do vigario de S.-los para a demo
lico do artigo bebedouro do gado, no lugar
do curtume ; e outro, opinando a favor das
pretencr)es de Germano Antonio Alvos, Joo
Alhanasio Dias, Viuva S Hcrdeiros de loao Ma-
ra Seve, cUinbelini Mara dos l'raieres e Fl-
gueiredo, requerendo ao governo da provincia
tituloa de terrenos de marjnha, e inaudou-se
informar ao mesmo governo.
O Sr. verlador Vianna requereu e foi appro-
vado, que nos poiruras, que se cstam confec-
cionando, se prohiba o poder vender-sc pelas
ras farinhas c legumra, sem seren medidas
pelas medidas do padro do imperio.
Deliherou a cmara que se transferase o
sen cofre da thesouraria geral, para a casa,
ni que passa ella a faser sus sesses, na ra
Nova.
Mandou-se remetieracoinmlsso de edifica-
cao o rcquerlinento de Antonio da Silva Fer-
rrira, pedindo permissao ao governo da pro-
vincia para traspassar a outrem una terrenos
de inarinha silos por de tras da ra do aterro
da Doa-VisM.
Foi intimado acamara um mandado de le-
vanlainnto da <| n i.i de 200,000 rs deposi
lados cm seus cofres, assim como a guia de
urna multa de 35,000 rs., dr urna lianca que-
brada, i -
Oespacharam-sc as petices de Antonio do
K-pirilo Sanio, de Amaro Ferrr'na da Cruz,
de Antonio da Silva Fragoso, de Gaspar Adol-
fo, do vigario Lourenco t'.orra de S., e Pedro
Vinlr Runsm, c levantou-se a sessao.
Eu, Manoel lerreita Aecioli, secretario in-
terino, a escrevi. Olivei'a, presidonle.--
Fi'anita. Mamede.Henriques daSilva.- -Car-
neiro Monleiro.Fet reir
i)j/,Bw m \%>.\\ni\i)
atcirc, l de julho di 1*BS.
O vapor Pernambueana, chegado hoje dos
portns do sul, trouxe-nos gazetas fluminen-
ses o baha as : estas at 28 do psssado, e
aquellas at 21.
Na corte, quinto i poltica, nada novo oc-
corrra.
SS. MM. II. e sua augusta familis tlnlism
ficado no gozo da mats peifeit* ssdn.
O senado appravra em terceira dsctis-
silo o projecto da outra cmara sobra ven-
cimentos de juizes de diruito, e o que vali-
da pensQo concedida ao capitAo l'edro Al-
ves de Siqueira ;- em segunda o que diz
spoito a cumpetencia'ilus mencionados
juizes pira o julgamenlo final de cerlos
rimes.
A camsra temporaria, dopos de ter appro-
vado com algumss emendas as propostss do
governo sobre as frtjns roailimas e de tr-
ra, aprecava pela terceira vez o projecto -
cerca di guarda nacional, juntamente com
o substitutivo do Sr. I'enni.
Tinham tomado asiento nessa cmara os
Srs. Joc Bonto da Cunha Figueire lo, Mon-
lezumi e Ferresra Souto ; e na vitalicia o
Sr. 1). Manuel de Asms Maseareuhas.
Ni capital do imperio ja u.lu reimva fe-
brennarelli.
Fora nomeado thescureiro geral do the-
souro publico nacional o Sr. JoSo Duarle
i ;.l,A. un,M| _
0 Jornal do Commercio noticia que o go-
verno ingle! contratara finalmente com a
cotnpanhia dts Anlilhas a condcelo dis
malas pan o Brisil a ltio-da-1'rata em bar-
cas de vipor de ro las ; a, entrando em il-
seguinte
Os paquetes dessi companhia silo quasi
todos da lolacflo de 1,800 toneladas,e da fr-
e* de 450 cavallos. Todos os mezessahir
de Southampton utn dessas paquetes, e to-
car na Madena, Tenerife, Cabo-Verde, l'er-
naonbuco e Baha, devando cliegar ao Itio-
de-Janeiro em 24 a 25 di. s. A viagein al
Pernambuco esta calculada em 18 a 19 das,
iucluindo toda* as escalas.
Oo Itio-de-Janeiro para o Rio-da-Frala
llavera una Inilia especial cooiposta de'vi-
pores de menor lOrga.
A compaobia drsejava que os seus vapo-
res touasseui cm Lisboa, mas o alniiruniado
no anuulo a essa escala. Cria-so tanibem que
a cumpaohia cstabelecerla um vapor priiueno
entre aquella capital e a Madelra, para ligar a
inilia do Biasil ao* priucipaes porlos comiuei-
ciaes de I'orlugal. |F
A companhia fazla esforcos para dar prin
cipios a couduccao da* malas em agosto ou te.
lembro, c brevemente devla largar para Per-
nambuco, Baha e Hiodc-Janelro, a escuna
a hlice Eik, de sua proprtedade, com um dos
directores a bordo, para concluir os necessa-
rloi arranjos preliminares em lodos estes por-
los.
' O mencionado Jornal refere que o vapor de
-nena Ingle Sharpshooltr, transpozera n bar-
ra do IUo-de-Janeiro no (lia 18 do passodo, de-
pols da haver largado perlo da fortaleza da
Santa-Cnx urna sumaca que aprisionara antes
do entrar e rebocara al ah; mas o Correio da
Tarde, narrando o mesmo laclo, accrescenta
que aqucllc vapor desamparara a sumaca por
ter recebido um tiro da mencionada fortaleza,
e que, recolhendo-sc ao porlo, o drisra um
nouco depois, levando coinsigo a preea de
que tentaran! priva-lo! .
De Sanios constara que a febre amarella la
declinando ; bem como que deade 9 de marco
at 31 de malo suecumbiram ah a este flagel-
lo 35 homens e 5 mulhercs, sendo ; 15 Alle-
niaes, 9 brasileiros, 7 Italianos, 5 Portugoe-
zrs, 3 Dinamarquezes, I Francs e 1 Suisso.
Havia novas de haltimore al 20de abril; e
o ornl, que por duas vetea no* referimos,
as resume assim:
Na sesso do leado dos Estadoi-TJnldos
de 17 ocoorre u uina acea deploravel, que por
pouco no acabou por umasaassiualo. Aller-
cavam entre si os senadores Foote e Reiilon
respond,! o 9r. Foote ao Sr. Benton, quando
eate, resentido por alguinaa espresses que
julgou ollensivas, levantou-ie e dlriglo-sea
prrssadamente para o mador. OSr. Foote re-
fuglou-sc para o incia do recinto do senado, e
puchando de urna pistola que traiia na algibci-
ra, apontou para o Sr. Hentnn. Seguio-se Im-
medialainente nina acea de confnioe de tu-
multo impoaslvcl de descrever. Vlrram-se
mesas, quebraram-se cadeiras e vldracai. No
meio de toda essa desordem dominan a voi
do Sr. lien tu ii, gritando aocoearde a$ianino quo
disparasae a pistola, e procurando ao mesmo
lempo desplr a casaca para aprcsrnlar o pello
ao seu adversarlo. Ajii longo c Infructferos
esforfos restabelcceu-ae finalmente a ordem..
O scuado iiomrnu nina couinussao de 7 inem-
bros para syadicar do ficto e propr a* medi-
das que julgasae convenientes,
Diz o A inrrinin :
0 publico he chinado a deplorar a oceur
rencia de una secna desagradavrl no senado
dos l'.stados-t'niJi's, corporaco da qual todo
o palz est acostumado a tirar ejemplos de cor
tezii, dignidade e decoro parlamentar. As
mesmas pessoas que com tanto descrdito fi
giiraram ii'uma uccaaiao Semelnantr, anda
nao ha muito lempo, de novo apparecem co-
mo perturbadores da ordciq, com clrcumstan-
claa anda nula apgravantes.
Os pormeuorcs desse Incidente vio deti-
Ihados as nassas columnas. He-nos penoso
demorarino-uos sobre files; seja-nos porin
licito dizer que se essas mlseraveis demonstra
(des de paino, loucura t anlinosidade pessoal
que ameacam drgradar o senado^ huniilhar
lignldade nacional, nao forei*oohibidos por
meio da expulsan do ollensnr bu ollensores, o
proprlo senado deve prepararse para perder o
alto lugsr que at aqu tem oceupado no con-
ceito e apre;o do publico, Nao ha alternativ .
He preciso expcllir aquellos que esquccldos do
que devem a si mesnios compronirttein o ca-
rcter de toda a corporaco. O julio do publi-
co cahlr com a mais rgida severidide sobre
lio ollensivas vlolaffies da dignidade legisla
livi.
a Em New-Orleaos iim os incendios tor-
nando-se diarios, e todos ellos obra da
malevolencia. Em menos de urna semina
tmii* o ardile dos malvados deilido fogo
17 propriedades. Oflereciim-se recom-
peusis if ultidis i quem|dscobrisso os in-
cendiaiios.
0 Sr. Curtins II. Ssunders foi nomeido
pira o lugar de cnsul dos Estsdos-Unidos
em Sanla-Cilharini.
Di Baha sabemos que reimva na pro-
vincia a mais perfeit* trdnquillidade, e
]ho a polica j tinha conseguido capturar
a 21 dos presos que se haviim evadido do
llarbalho, inclusive Francisco de Paula l'i-
rajuhia, assassino de um Isl Regnsdo de
Va lenca,
Do Mercan de 28 de niaio ultimo copi-
inos n seguinte :
i llontein sshio pan Valenga o vapor Qt-
Inarina conluzindo seu bordo 15 donzrl-
las do rocoliiimonto da santa casa da mise-
ricordia, com destino i fihrica de tecidos
intitulada Todos os Santos, eslibeleciuicn-
to o mais importinte da nossa provincia,
onde nSo s vSo achar um emprego como
urna desvelada educado, grifas philin-
tropia de seus generosos e honrados pro-
prittsrios. Estas innocentes virgen* foram
Rcom; anhadas em sua vagem pelo prove-
dor da santa casi o Sr. commendidor Fran
cisco Jos Codinho, e o thesoureiro o Sr.
Theoioio Teixeira Come.
O director da companhia de vapores o
Sr Gamillo Antonio da Silva, que preatou
graliulameiite a embarcarlo parosla via-
gein, e oulras pessoas de consideracio qui-
zerain tainbeni icompinhir as orphflas,
mostrando assim o quanto Ibes merece i
inf.nca desvalida.
l'uhlic i.ol'.s a pedido.
oaquim Pinto de Campos prisbylero secu-
lar dcpulado a asaeinbla provincial dr
Pernambuco. lente de rlictorica do Lyceu
do Recito, e delegado de polica do termo
do Rrojo da Madre de Dos ele., ele.
Atiesto por me ler pedido, qa. o Sr. slfores
do oltavo batalho de cacadores Manoel Car-
neiro Machado Freir, lem penhorado a gra-
tidao desta delegici*. com o modo ponlual e
efTicaz, porque ha cuuiprido todas *s instruc-
ce, eordrns lilla recebidas, conerrnenles a
captura dos criminosos'c perturbadores da or-
dem publica drsta coinmarca ; nao me cons-
tando nunca que o dilo Sr. alfrrea traillase os
intcrrssca do sroorn* .ii*rr*ni-- --;-:;**;
s6rs de que tem sido eiicarregado, antea tenhn
reconhrcido que a sua fidelidade militar hr
credora de elogios. Quinto a aua conduela
moral nada sel que a deahonre, alm do pro-
crdiinenlo irregular que liveri o mencionado
ir.'alferos na vespera do dia de Sanio Antonio,
guns dos pormenores deSse contrato, diz o onfonne chogou ao ineu conlieel.nenlo sem
?.lni. t que disso lhe resillme criminalidade alguma
em presenca das lelacivis, por falla absoluta
de i'ircuinsiiiiriaa ageravaniea.
Delegada do termo do termo do Brejo, 26 de
junlio de 1850. oaquim Pinto de Cantpoi.
Joflo Culhermede Bruce, civalleiro da im-
perial ordem do Cruzeiro e d* de Chrlslo,
tenante-coronel graduado do. oltavo ba-
talho de catadores de linha do eserclto ,
por 8. M. o |. eic.,>tc,
K mvirtude do decreto de 17 de feverelro de
842 que autoriza as autoridades militare
allestarem sobre o servteo de seus subordina-
dos, Indcpcndente de despacho supoilnr, at-
iesto que o -r. alOre* do oltavo batalho dr
cacadores de linha Manoel Carnrlro Machado
Freirr, durante o lempo do ineu Interino com
mando no Mialhao oltavo de cafad ares lato
he, nos mezes de Julho, agosto e setembro
de 1849, e Janeiro, fevereiro, marco e a-
brll do correle ano*, cumprlo sempre oacla-
meute o servico que por tnim lhe foi ordenado,
ata
sem que ao meu conhecimento chegatsc parte
alguma iccando-o da nenor falta, no ata-
que geral do Cousseiro e Trata em 26 de Ja-
neiro deale anno, cumprlo com o seu daver; e
nos dias 11 e 12 de fevereira.no ataque esihl-
da do Itrrjao portou-se bem, tanto que na
mlnha parte ofBclal desae ataque declarol que
a linha que o auppllcante esteodeu com o le-
gundo pelotao seu mando irabalhou muito
bem. O aupplicante coinmandou sempre coin-
panhia ou pelolao, c nunca me conslou me-
nor couai contna sua honra em objecto de
dinliclro. E por ultimo, atiesto que o suppll-
caute acompaiihou, durante o referido tempo
de crise, sempre o batalho quando outros se
esquivavain por um ou outro uiotivft, c seria
para desojar que os caplles e mais subalter-
nos do oilavo batalho livesseni i aptldo que
tem o auppllcante na escripiuraciio, lano de
companhia como mesmo de ecrelaria de uin
batalho.
O exposto he verdade, e como tal o ifflrmo
sOb a honra do mou posto.
Villa do Brojo da Madre-dc-Dros, em 24 de
junliode 1850. Joto tullherme de ruce.
Nos abaixo as-jignados, Jos
Joaquim Das PernanJea e Anto-
nio Jos da Costa Araujo, deca-
tamos que tendo sido convidados,
o primeiro por parle do Sr. Rla-
unel .los da Costa Oliveir, e o
segundo por parte do Sr. Bernar-
dino Francisco de Axevedo Cam-
pos para examioarmns as contas
ila sociedade que tiveram estes
Srs, as fbricas de charutos da
ruado Rozarlo, n. 45, e rua das
Trincheiras, n. 43 cometjada cm
3o de Janeiro de 18^9, e (inda em
3o de Janeiro de i85o, depois de
ludo bem examinado perante os
socios eos Srs. J0S0 de Souza Mo-
reira, David Alves FalcSo Ta-
ques ( caixeiro do socio Oliveira) e
outras pessoas, acbatnos legaes e
conformes com os assentos que nos
foram apresentados, e respostas
que as nossas interrogartSes da-
vam os socios ; as contas que apre-
sentoii oSr. Bernardino Francis-
co de A te vedo Campo, que mos-
travam liaver um saldo de treze
mil e oito centos e vinte e dous e
meio a favor do socio Manoel Jos
ia Costa Oliveira, e os socios con-
formaram-se com a nossa decisao,
a excepcao de p,5oo rs. para com-
pra de urna prensa, .atujados em
crdito do socio Campos, dos quaes
i liaba sido embobado, segundo
disse o socio Oliveira,e o socio Cam-
pos coocordou em que poda ter-
se esquecido dessa circumstancia.
O socio Campos declarou tam-
be m que por inadvertencia Unca -
ra em debito da cusa as comedo-
rias do socio Oliveira, em lugar do
debito delle Oliveira, pelo que vi-
nhaa ficar prejudicado em a me-
txde daquella quantia, o que he
verdade, porm convencionarem
amigavelinente de parte a parte,
qu a,s contas valessem como es-
tavam. Por ser verdade, manda-
mos passar o presente, cm que
nos assiguamos. Uecife, i3 de
abril id' 185o. Jos Joaqiiim
Oas Fernandes. Antonio Jo-
i da CoAa Araujo.
"' 1 -a- 1 ss' r,r
Kcparli^ao da polica.
PAHTE l0 DU 36 DE JUNHO.
No occorreu novidade.
DEM DO DIA 27.
Foram hontem presos : i ordem do dele-
ga lo do primeiro distrlcto deste termo,
Masijiiaao das Chigis e Silva, por crine
inafUhcavel ; e Firmino do Reg Pacheco,
sen dectirac,!Io do motivo.
COW^ERCIO.
ALFANDECA.
ilendimnnto dodial.".....11:374,361
Oesearrtjam'hojt i.
Barca Cremore bscalho.
Barca llalilU vinho.
Patacho Aurora mercadorias.
Krurue Hnlmbaw idem. rorro a cor-
rentes.
Hisie San-Joto charutos e futno.
CONSULADO GEHAL.
Rendimonto do dia 1." 1:427,613
Diversas provincias...... 140,831
1:577,444
EXP0HTACA0.
Despachos martimos %o dia I
Rio-Crinda do Sul, patacho nacionil Eu,
lerpe, de 160 toneladas : conduz o Seguinte i
730 barricas com 5,973 airobs* de assucar-
7 lilas com 6*4 pares de sipstos, I ciixflo
com S60 libras doce, 1 dito com !75vidros
de pos.
Trieste, brigua imericino Brandy-Wine,
de 9-29 louelidis : coinlu o seguinte : 2,800
liceos com 14,000 arrobas de assucar.
RECEBEDORIA DE RENDAS UERAE8
INTERNAS.
Rendimentodo di* 1*.....(01,205
IIENDIMENTO NO MEZ HE JUNUO DE 1850.
Foros de terrenos de mirinlia 96,885
Siza do* bens de rtiz 2.288,267
Decima adJicional do mo mora 55,410
Diroitos novos o velhos e do
Chrncellaria 310,646
Dhrtm* da chancollaria 400,637
Matriculas do curso jurdico 51,200
i.egitimacOes 25.6oo
Selh) llio e proporcional 3:617,597
l'remios dos depsitos pblicos 16,998
Emolumentos do certidoes 1,760
Imposto de lojs abortas e casis
da deaconlos 4:760,600
Hito de modss, ale. 160.0DO
Dito de carros 150,800
Tixis de escravos 2:176,000
Tres por canto da cobrnea da
divilaaclita 15,334
Rs. 14:157764
Recobedoria de Pernambuco. 28 de junho
de 1850. No impedimento do cacrivso, o
primeiro scripturaiio, Jo*o Rodrlguei de
Miranda.
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendlmento do di 1 .....3:568,980
RIO-DE-JANEI.RO.
cansos o da 20 na jorro.
27 1,8
92
345
640
30^850
30.000
IttAN
Cambios sobre Londres .
a Lisboa .
s Parli .
ilainOiirgo .
Metaes. On;as hespanhlas .
da patria .
Petas de 0/400, velhas.
Mouss do 4^100.
> Peaoi heipanhci.
- da palj-ia .
PatacAei .
Apolicei de 6 por cento .
> provinciaes
9/UOO a 9|200
1/120
1/8 V)
8 0,0
87',.
(JariMsl do Camertia.)
BAHA.
CAMBias no tu 27 DS^UNNO.
Londres.......
Pars........
liamburgo......
Llaba e Porlo ....
NETilS.
Onvat hespanhlas. .
mexicanas .
Pecas de 6/400 ....
novaa .....
Modas de 4/000. .
Palaces brasileiros. .
hespanbes .
mexicanos. .
27
350
8M
IDOaUO
31/000 a 31/500
31/000
11*000
16/000
9/200 a 9/400
2/000
2/060
1/W8O
(Mercantil.)
^^assmtmtme^
Movimento do Purto.
Navios entrados no dia 1.*
Camaragibe 9 dias, hiato nacional Novo-
Destino, mestre Esteva o Ribeiro, carga
assucar ; a Jos Manoel Marlins. Passsgei-
rog, os nscionaes Florencio Jos de Oli-
veira Figueiredo com urna menina e urna
escrava, Jos Juaquim llamos, Vicente Jo-
s Kerreira e Antonio Denit do Man lonca.
Rio-de-Janeiro e porlos intermedios 9
disse 21 horis, e do ultimo porlo 19 ho-
ras, pBquete de vspor Ptrnanibucana,
commindanle Otten, equipagem 29. Pas-
sigeiros : para esta provincia. D. Antonia
Balbina de Cirvilho, o capillo Manoel Jo-
s de Spindola, sua senhors, 1 fillia el
cimarada, o Dr. Bernardo Pereira doCir-
mo Jnior, Alipio Cimesino dos Santos,
Fr. Antonio de Santl Rozi Lima, Fr. Se-
nllm di Coneeigo de Mari*, Franciseo
Jos de MagslhSes Basto, Frsucisco Lar-
co, Francisco das Neves Teixeira Bsstos,
Domingos Alvea Matheuacom 3 escravos,
Joao Ferroir Teixoir, o Uespmhol Joao
Mirtins, oinglez John Chutee, a ex-sol-
dados, 3 desertores do exercito e 6 escra-
vos a entregar : para o uorte, o capito-
lenenteJjsMsris Rodrigues, 1 cadete e
16 recrut* para o exarclto.
Prahiba-2 horas, brigua-escuna de guer-
T Lindla, commandiul* Joaflui A'yes
Moreira. Passageiro, o promotor da cilia-
do da Parabiba.
rVatjio sakido o mesmo dia.
Rio-le-Jaueiro Briguenacional Harta-I,
capitilo Antonio Alves Dia*. carita assu-
car. Passsgeiros, Francisco Ferreira Fia-
Ibocom urna sobrioha, iiacionaes.
KDITAI>.
Olllm.Sr olli-ml-maior. tervindo de
Inspector d* thesouraria da fazen 1 provin-
cial, em comprimento da resoluco dotn-
buoal adminiatralivo de 23 do corrente,
manda fazer publico que, nos dias 9, 3e4
de Julho prximo futuro, rilo praca, pe-
rante o mes'no tribunal, para serem arre-
matados, quem mais der, o imposto do di-
simo do gado Civatlir nos municipios se-
guintes :
Linioeiro, avahado annualmente
por 74,000
Bonito, por 196,00
Ciranhuru-, por 40,000
Brejo. por 61.000
Cimbres, por 199.000
Flore* e Floresta, por 324.000
Boa-Vista e Exy por 246,000
A arrematadlo aer faite por lempo de
tres annos. a contar Jo 1. de julho de 1850
a SOdojunhoda ItS.
Os licitantes que se propozerem a estas
arrematitOei comparer;am nasal* di* ses-
ie do mesmo tribunal, nos dias cima in-
dicados, pelo meio-dia, com seus fjidores,
CO.T.pc'.c:.:cir.lo iiabUiius.
E para constar se mandou afTiiar o pr-
senle e publicar pelo Diario.
Secretaria di thesmirari di fazendi pro-
vincial de Pernambuco, 25 de maio da 1850.
O secretario, Antonio Ferreira oTAnnun-
cacto.
O Illin. Sr. Inspector da thesouraria da Ca-
lenda provincial, em euinpriinento da ordem
do Exm. Sr. presidente da provincia de 27 de
junho prximo paasado, manda fazer.publico
,|ur, nos diaa 22, 23 e 24 do correle Ir* a pra-
ca peraule o tribunal administrativo da mo-
ma thesouraria, para ser arrematada a que"1
por.menos fizer, a obra do empedrmealo de
300 bracas nos 3.*, 4.a e 5 laucos da oalrada da j
Victoria, avallada era 3:135,000 r*., e 10b "
clausulas aspeciats aballo transcriptas
As pessoas que se propozerem a esta arrema-
tican comparec) na sala das seasfies do so-
bredito tribunal aos das cima mencionados,
polo inelo-dia, coinpetealeinente habilitadas
na forma do arlig 94 do regulamenlo de 7 4>
malo do crreme auno.
E para conslar se mandou affitar o presente
e publicar pelo Diario.
Secretarla da thesouraria da fazenda provin-
cial de Pernambuco, primeiro d* Julho ae
1850.
0 secretarlo,
inieas'o Ferreira fAnnnneiacio.


i.
.;..
!
c Clausulas eipeeiot da arrtmalaco:
1.' O emparamento de 300 bracas cor
rente* de estrada noi 3., 4 e 5." leos da
eitrada da Victoria farse-ha de conformidad-
com o orcamento approvado pela directora e.
conselho e aprescntado ao Eira, presidente
pelo preco de r\ 3:133.000 re.
2" O trabalhoi principiarlo no prazo de
um mez e sernacabado do de Mi* mezes, am-
bos contados da entrega do termo da arrema-
tadlo.
3.' A prdra aera previamente examinada
pelo engcnhefro encarrcgado da obra.
4." O arrematante no poder por a scgun-
da carnada de pedral antes que o cngenhelro
tenhn examinado a prlmeira e achido confor-
nie, do que e lavrar o termo competente.
5.' O pagamento far-ae-lia ein tre presta-
cea, sendo quatro decimal partea depois de
Habida a prlmeira carnada. Outras quatro de-
pois da r turega proviaoria; e o reno depoii da
entrega definitiva.
6 Para ludo o que nao est determinado
as presentes clausulas seguir-s.e ha o que dis-
pe o regulaincntn de 7 de malo do correte
anuo.
Reclfe, 25de jnnhode 1850.
O engenhrirorhrfe da 3.* setsao,
//. A. Mil ti.a
Approvadas pela directora ein conselho, em
sessode 25de Jnnho de 1850. O director, li-
t MamrJe lrt Ftrreira. i L. Victur Ltulitr.
n.A.mitf.
Pela inspectora da alfandega ge Taz | u-
Miro que, no da 3 do corrente denpois di'
meio-riia a porla da tnesma, se hilo de si-
rematar 16 latas rom pasta* de jujubss, pe-
sando cada tima 90 libras bruto, por factu-
ra urna Isla 13,750 ris, total 220,000 ris ;
100 frascos de pos purgativos de Rog, po
factura tim 70o res, total 70,000 ris ; im-
pugnados peo amanuense Joflo Alhean.)
Botelho, no despacho n. 479 de 28 dejunho
prximo passado, sendo dita arretnatacfiu
sujeita aos direitos.
Alfandega de Pernambuco, 1 ule julho de
1850. 0 inspector, Uit Antonio de Sampaio
Vianna.
i ... ._. a
Ueciaracdrs.
--OSr. direclordo lyceu man la fazer pu-
blico, que do dia 3 do correle em diante
tere principio o eiercicio d'aula de lachy-
fjraphia neste lyceu, em todos o* das eteis
das 8 horas al as 10 da manhllt. Secretaria
lo lyceu, 1. de julho de 1850. anuario
Alrxaiidrino da Silva Rabillo Canica, pofes-
sor de desenlio e secretario.
0 Sr. director do lyceu manda fazer pu-
blico, que, tendo o Exui. Sr. presidente da
provincia removido o professor de primei-
ras lettras da freguezia de Papacassa par* a
cadeira de San-Jos de Bizerros, (icou aquel
la vaga, e que esta nutra vez posta a concur-
so :portanlo, os cidadSos brasileros que
quizerein oppor-se a referida cadeira, de-
verflo comparecer da data deste a 40 d as, na
sala do palacio ds presidencia, pelas 9 titi-
ras da manliSa, tendo recolhido esta secre-
taria os seus requeiiinenlos preparados, oi-
to dias antes do referido concurso. Secreta-
ria do lyceu, 20 de junho de 1850. Janua-
rio Alexandrino da Silva Rabillo Caneca, pro-
Xessorde desenho e secretario.
Perante o conselho do sdministracSo
naval lem de contratar-se por arrematacBo,
para os navios armados e hospital de mari-
fih, por lempo de tres mezes, o forneci-
mrrito dos gneros seguintes: arroz branco
pilado, ezeitc-doce de Lislia, a&sucar bran-
co, bcalhao, bolacha, caf muido, carne
verde, dita secca, farinha de mandioca, fei-
j3o, lenba em achas, pilo, espermacete ame-
ricano em velas, toucinho de Santos, vina-
gre de Lisboa o carnauba em vela; pelo
que convidarse aos que interessm fazer di-
toforneciment, para qne comparecam na
sala dassessflos do mesmo conselho, as 18
lloras da manhila do da Silo curenle mez,
munido de propostas em que declare se o
ultimo preco, e o rime do fiador, que ser
pessoa habilitada.
O arsenal de-guerra compra azeile de
carrapato e de coco, velas de carnauba, fio
doalgodUoo pavios : as pcsso;s que quize-
rem fornecer os referidos gneros, compa-
recam na sala da directora no dia 3 do cor-
rele, com sus proposta em carta fechada
-Para o Cea r pretende seguir viagem
com muita brevidade a sumaca nacional
Cailola, mestres Jos Goncalves Simas:
quem na mesma quizr carregar, ou ir de
pisssgom, pode entender-se com Luiz Jos
de S Araujo, na ra da Cruz, no Itecife,
n. 33.
Vende-se a escuna Honoveriaua Auro-
ra : quem pretender dlrlja-se aos seus con-
signatarios N. O. Bieber & C, na ra da
Cruz, n. 4.
A barca portugueza Santa-Crui, for-
rada e encavilbada de cobre, e de primeira
marcha, sane para o Porto cro muita brevi-
dade, pois j tem a bordo mais de dous ter-
cos do seu carregamento : quem. na mesma
quizar carregar ou ir de passagoni, dirija-se
ao seu consignatario, Francisco Alves da
Cunha, na ra doVigario, n. 11, primeiro
andar.
Para a Bahia, aahe no dia 15 do corren-
te mprcterivelmente, o bem conhecido
hiate S.-Joao .- para o resto da carga e pas-
sageiros, trala-se na roa do Amorim, n. 36,
com Antonio Jos Fernsddes de Carvalho
Para s -Calharina
sabe, no dia 3 do corrente, o brigue brasi-
lero Minerva : pode receber alguma carga e
passageirosato referido dia: trata-se na
praca do Commercio, n. 6, primeiro andar.
--Para o Rio-dc Janeiro sano coas tod.
brevidade o veleiro patacho brasileiro Iti-
ihtroy : para carga, passafleiros e oscravos os
preteodontes queiram dirigir-se ao eferip-
Iorio da Viuva Gaudino & Filho, pracinhs
do Corpo-Sanlo, n. 66, ou ao capitn Antero
Jos de Araujo, a bordo do dito patacho.
-- Para o Aracaly tem de sabir impreteri-
velmente a "do presente o hiato Novo-Olin-
da, por ter o seu carregamento quasi com-
pleto : quem anda pretender carregar algu-
ma cousa e ir de passagem, falle com o mos-
tr do mes no, Antonio Jos Vianna, ou na
ra da Cadeia-Velha, n. 17, segundo andar.
Fretam-se barcadas, na ra do Trapi-
che, n. 8 : quem as liver deve aproveitar a
occasiflo. por nilo ser agora lempo de safra
wmmm
3
Dessppareccu urna cabra preta e bran-
ca, com urna.s uonia : quem a tom guar-
dada, queira a mandar entregar na ra do
Rozario estreita, n. 8, protestando-se usar
do rigor das leis contra quem dolosamente
a recolher.
.Leudes.
-- Por ordem do cnsul da repblica fran
ceza, na presenca do delegado do mesmo
consulado, quinta-feira, 4 do corrente, na
porta da alfandega. se far leildo de 33 bar-
lis de manteiga e 53 meios ditos, os quaes
se hUo de vender infallivelmeqte por todo o
preco os lotes a rontade dos compradores:
principiara s 10 horas da manhila.
Jos Tavares Cordeiro far leil3o, por
intervencHo do corretor Oliveira, de cerca
de 150 barris de boa manteiga, em lotes a
vontade dos compradores : quarU-feira, 3
loco-rente, s 10 horas da mantilla, no lar-
go em frente da porta da alfandega,
BHMSJaaBaaaBHii^
Avisos diversos.
-Roga-se ao Sr. emprezario do thealrode
Santa-lzabel se digne de nos dar o gosto de
apreciarmos algumas das jocosas arias que
canta o actor o Sr. Santa Roza,principalmen-
te aquella para a qual o reJactorda Marm,-
H compoz uaias bellas quadrinhas que Un-
to agradanam ao publico qoando foram pe-
lo dito actor cantadas no tbealro d San-
I riiiicisco ; ou mesmo a intitulada Negra
Africana Quitaudiira da Bahia, que inmen-
sos applau>os tem merecido ; ealgumas ou
tras, sobre ns quaes bem sinceros elogios
corre n imuressos nos nossos jornaes. Esses-
peacinhos muito que agradan), e o publi-
co que con eiles est habituado, sentira
demasiado a falta Jaquillo que mulas ve-
tes o divertio, so nflo contasse que o Sr.
Germano, que ha mostrado lano interes-
sar-se em denar aatisfeitos os que o admi-
rain, n3o desdenharlao quanto Ihe suppli-
ca, de accordo com muilos outros,
lim seu apologitta.
Offerece-se um rapaz poituguez de 16
a 17 anuos para caixeiro do armazem de as-
sucar, ou de padaris, ou mesmo de ra, pa-
ra o qued lianza a sua conducta : quem
do seu presumo se quizer utilisar annuncie
Gmnpnli.i <\e Beberibe.l^xSnroTdes^c.minb.doum. ..t,n
Lotera da matriz da Boa-
Vista.
O thesoureiro desta lotera annoncia ao
rcspcitavel publico, qoe muito breve tem
de marcar o dia do andamento das rodas:
as posaoss que teem bilbetes apartados os
vflo buscar quanto antes, do contrario se-
rflo vendidos. O restante dos mesmos a-
cham-se a venda nos lugsres j annuncia-
dos.
Quem tver urna padaria, que por al-
gum motivo se queira desfazor delta, an-
nuncie por esta folha, a lim de ser procu-
rado.
;- dea de'Sanlo-Antonio, n. 13, a negocio que
nlo ignora.
Trocam-se por galinhas bem mislcjis,
ou vendem -se por prefo commodo, frangos
msticos, de muito bonitas figuras e de boa
raa : na estrada de Jolo-1e-Bsrros, anles
lim.lo sempre aparada, portSode grade pin-
tado de ?erd.
Aluga-se o primeiro an lar do sobrado
da ra Augusta,n. 27.com bastante commo-
do para un: familia ; a tratar no segundo
ndar do mesmo sobrado : lambem se pre-
cisa lugar muleque, para compras e mais
ser vico externo da casa.
--USr. Francisco Xavier Barrlo queira
ir a ra da Cadcia de S.-Antonio, n. 13, a
negocio que tifio ignora.
O PATULEA.
Sahiohojeon. 6, com uto excedente arti-
go de fundo, versinhos, etc. Vende-se na
ra estreita do Rosario, n. 3t, loja de caca-
do Sr. Ezequiel; Allerro-da-BOa-Vista, lo-
j de olea -o, n. 74, do Sr. Jos Flix de Ol-
vira ; e na ra da Cruz do Itecife, n. 14.
-- Aluga-se urna preta para vender na
ra : na ra do Aragflo, n. 9.
-- Roubaram da casa junto ao arco do S.-
*nna as segaintes pecas : urna casaca pre-
ts, orna calca de cazemira asul clara, um
coiete de setim pseto : quem desles objec-
tos der notia teri urna gratiflcacSo, que
ser paga no armazem da ra de Apollo,
de Candido & C.
Aluga-se urna ama para casa de pouca
familia, de portas para dentro : no becco
do Padre, n. 5. .
Precisa-se alugar um preto, que seja
capaz : na ra Direita, n. 78, reflnaco.
The i tro de Apollo.
A commissflo administrativa da compe-
ndia accionitaa, em observancia do que
determina a segunda parte do artigo 17 dos
estatutos, e para cumprimento dos do
mesmo artigo, convida aos Srs. accionistas
para reunilo ordinaria em assembla geral,
domingo, 7 do corrente, pelas 10 oras do
dia.
Aluga-se um sobrado recentemente
acabado, na ra da UniSo, com os melbores
commodos para una on ditas familias, con-
sistentes em encllenles salas, alcovas, du-
as costnhas, coxeira grande, quintal dito ;
>s pretendentes dinjam-sea ra da Auro-
ra, n. 4.
-- Precisa-se de um cont e duzentos mil
ris a premo, com hypoteca em um cilio na
Magdalena : a tratar na c-rac* da ludepen-
dencia com Aprigio de Saboia, ou an-
nuncie.
Francisco Alves da Cunha, pretende
fazer urna viagem a tratar de sua ssde,
deixando sua casa commerci.al giran lo da
mesma forma debaixo da adniinislracu do
Sr. Manuel Luiz Vieira eJoaquim Alves da
Cunba.
-- Joanna Eduarda Portos lem mudado
sua residencia de Fra-dj-Portas para a
ra do Jlon Jego, n. 49.
v.cwssw.v.sswaaetH-'^SM^RVSvSssassaw wslBMellMas
A administracSoda companhia de Bebe- |J* qusnlia de 260,850 rs a vencer em 30
ribe controla por um atino, do primeiro de !d.e novembro do corrente atino, sacada por
sptembio de 1850 a 31 de agosto de 1851.a
airecadacfloda laxa nos chafarizes e bicas
doencanamenlo. As propostas, assignadas
pelos pretendentes e seus (iadorea, serflo
entregues at o dia 10 de julho, no esciip-
torio da companhia.
O vapor Pernambucana re-
,cebe as malas'para o norte
boje (2) ao meio-da, as corres-
pondencias quo vierem depois
desja hora at unta pagarflo o porte duplo.
Theatro de S. Isabel.
OlTAVA RECITA fU ASSICIATURA.
Quinta-feira, i de julho de 1850.
DIA l>a SAMA IZASSL.
Representar-se-ha o interessante drama
im 3 aelos
BA CARGALHADA.
A aclriz Joanna Januatia far a parte de
igdalena, e a Sr, Lagronge ser frita j-ela
. Mana Carolina.
Terminar o esveeUenlo enm ..t.a
media em um aclo
O Judas em Sabbado de Melluia.
Comecar s 8 horas.
: Oa bilhetes icliam-se venda no lugar do
eosiume.
Avisos martimos.
- Para o Aaacaty segoe com oiniln brevi-
dade o pxtacho Sono-Crtts, tem maior par-
le do carregamento promplo: para o resto
* passagelros, irata-se ao lado do Corpo-
Santo, loja do massames, n. 95.
^-Psra o liio-de-Janeiro sabe) com a
naior brevidade possvel, o brigue-escuno
iltfria, forrado de cobro e de boa marcha .-
ecebe carga a frete e escravos: quem pre-
ender, eplenda-se com Leopoldo Jos da
osla Araujo, ou rom Novses & C.
Pata l.oanda subir at meado de julho
brigue brasileiro Echo, de que lio capitflo
noel Joaqi.im dos Res : recebe snienl'-
rga mili lu e paoaageiros, trata-se com
llar Oliveira, na ra da Cadeia do Re-
fe, n. n,
Franca & Irtnflo, e aceita, por Antonio Pedro
de Barros Cavalcaute, faz-se o presente an-
nuneio paraque pessoa alguma faca transac-
Co com dita lettra, pois que fica de nen-
umeffeilopor se adiar prevenido o acei-
tante.
tjuem precisar de urna ama para o ser-
vico de ama casa, a qual ae acna habilitada
para esse Om, dirija-se a ra de Saula-Cici-
lia, n 13.
Iloje, s9 horas da manhSa, em pre-
senca uolllm. Sr. I)r. juiz docivel da se-
gunda vara, se vender em leilSo, a parle
dos bens do finado Jo.quim Jos da Coala
Leitilo, consistente era movis, roupta do
uso do mesmo finado, camas de. vento, bas,
Ciixasde pinbo, louc* e trent de cozinbai
90 pipas vasiaa, urna parle do brigue Ledo,
aurto nesle ptrto, e outroa objectoa de uso
domestico, que serOo patentes: na ra da
Seuzalla-Velha, n. C:
Pade-se a pessoa que, talvez por enga-
o, levasse do theatro de Apollo, na repre-
sentaeflo de 28 de junho prximo passado,
um chapeo de sol de seda preto com caslilo
de osso brinco, de um uuu mita < o...
va ausentada Uo lado esquer'do,' usa cadei-
ras.que lioaro por baixo da primeira gala-
na, de o mandar entregar na ra do Quei-
majo, n. 38.
--Uabaixoassignado fiz sciente ao pu-
blico, que lem vendido o estabelecmento
de sua taberna na ru do Codornj. n. 1, ao
Sr. slanoel Domingos Pereirs Ramos, tacan-
do o mesmo Sr. responaavel pelas dividas de
que fiz metico, e sekujjdo ss clausulas de
nossa concrdala. Amonio l.uii da Silva.
O Conciliador u. 6aahe boje. Chama-
mos a atteuclo dos Brasileos para a lettu-
ra deste numero; e deade j lecommeuda-
mos o de sexta-feira, que est no prelo,
icheio de verdades tilo iuleressanles que ba
de pasmar a muita gente Vende-se na loja
do Sr. IHiurado, largo do Coilegio, o. 6 ; na
praca da Uriiao, loja de calcado, o. 33 j me
Aterro- Ja-Boa-Visl, n 74. loja do Sr. Jos
I ellis de Oliveira; e na ra da Piaia, a. 4.
Prego 80 rs.
Aluga-se para honiem solteiro o pri-
Tieiro ailar da casa, n. 5. da ra da Ca-
deia de Sanlo-Anlunlo. Na n.esma veude-so
urna cartelra para eacriplorio, com arma-
rios e boas re partimentos.
!
CONSULTOR O CENTRAL IIOMOEO-
PATHICO DE PERNAMBUCO.
Dirigido pelo
l r. Sabino Oltgario luilgero Pinko.
Ra do Trapiche, n. i5.
Todos os das uteis se daro consultas
e remedios^ de grata aos ppbrea, desde
pela inanhaa al as duaa horas da tarde.
As correspondencias e informaccies
pdenlo ser dirigidas verbalmentc, ou
por escripto, deveodo o doente Indicar
- primeiro o nme, a idade, estado, pro-
fissao, e constituiciio ; segundo, as mo-
lestias que lem tido e os remedios loma-
dos; terceiro, a poca do appareclnen-
lo da molestia actual, a descripeo mi-
nuciosa dos signaes ou symptouias que
soli'rc.
Dr. Sabina Olegario l.itdgiro.
Fermlano Jos RodriguesFerreira, que-
rendo liquidar suas contas com a praca, ra-
ga a lodosos seus devedores, tanto da pra-
ca como de fra, que, no prazo de 60 dias,
venham realisar seus dbitos, e qusndo o
nSo faQsm passar a publicar seus nomes,
moradas e lempo de seus dbitos.
-- A viuva do fallecido professor Jos Rer-
nardino de Sena rogs aos cedores do mes-
mo se dignnm de apresenlar suas contss
annunciante, oa na da Alegra, n. II, afim
de serem conferidas e pegas pelo producto
dos poucos bens que fiesram por fallecimen-
to de seu prezadu consorte.
-- Jos Valentim da Silva, bem conhecido
por ensinar latm ha quasi 15 snnos. lembra
a que ti convier, que a sua aula cha-se em
exercico, na ra da Alegra, n. 38 ( na Boa-
Vista ), onde recebe alumnos extornos e
pensionistas. Tmbeos ensina em horas re-
servadas aos que no poderem frequentar
tas horas da aula.
Eu, abaixo assignado,'faco sejente ao
respeitavel publico, e principalmente ao
commercio desta praca, que havendo-se re-
solvido acabar amigavelmente o armazem
de molhados na ra da Cruz, n. 66, tendo
por sso lindado a minha administraco e
entregue a Sra. Viuva Gaudino & Filho, a
quem pertnce a NquidacSo do activo e pas-
sivodo mesmo armazem, ficando o abaixo
assignado desooersdo de sua liquidadlo.
Munoel Ramos Pontts.
NOTICIA.
Os ofllciaes eeqipagem que pertenciam
a naufragada barca americana Washington,
qne afundou com agoa aberta em 31 de maio
prximo passado, na sua viagem de New-
York para California, na latitude 2* 30 ao
sul, longilude de 30 30 oeste, dedois de es-
tarem tres diss nos botes, e alcancando a
ilha de Fernando-de-Noronha, aonde desem-
barca mm em estado de destituidos, e sendo
rocebidos o tratados com toda a benevolen-
cia e benigna hospitalidad?, pelo Sr. coro-
nel Cyprlano Jos de Almeida, governador
da mesma ilha, aproveitam por esto maio a
testemunhar seus sempre reconhecido e
grato agrsdecimentos, respeitos e couside-
racilo pelo seu nobre procedimento comnos-
co. E an mesmo lempo eclaram na mesma
forma para com o i]lustre Sr commandan-
te e olTiciaes do brigue-escuna nacional An-
dortnha, pela benigna attenco, corte/.ia e
liom tratamento com que nos tratou duran-
te a viagem da ilha de Fernando este por
to. Pernambuco, 30 de junho de 1850.
Geo: W. frottn, capio. IK. H Ulmer, pri-
meiro piloto
-- DSo-se 11,000 rs. por mez pelo aluguel
de uma escrava para o servico interno e ex-
terno de urna casa, sendo fiel ediligente:
quem a liver, dirija-se ao caes do Ramos, no
segundo sobrado.
Sr. Joaquim Jos dos Santos Barraca
queira ir ou mandar pagar a quanlia d rs.
33,460, ns ra da Cadeia de Santo-Antonio,
n 13 ; do contrario, ter de ver sempre seu
nome por esls lula.
Anda esl por se alugar o terceiro an-
dar do sobrado da roa da Senzalla-Velba,
n. 70, pintado de novo, com commolos pa-
ra familia: a tratar no primeiro andar do
mesmo sobrado.
Negocio interessante.
Troca-se, ou vende-se um terreno com
frente na rus da Aurora, e fundos para a ra
do Hospicio, tendo de largura 107 palmos,
faz muita conta a quem possa empatar, por-
que o lugar no pode ser melhor, e paran
futuro deve dar muito dinheiro, e para
que ai quiz-r levantar predios d 21 casas:
s tratar na praca da Independencia, n. 17.
Raphael, paginas da juventude.
Esls exfolente obra de Mr. Lamartine.
ebega la recentemente do llio-de-Janeiro,
vertida em hom portuguez, e precedida d>
um infrressante prologo do traductor, echa-
se vn la, pelo mdico preco de 3,000rs..
com encadernac-lo ingloza, n ra da Cadeia
do Recfe, n. 38, e na ra Nova, n. II. O m-
rito da obra he altestado pelo nome do au-
tor: nclla depara instruccfloe deleite o phi-
losopho, o romancista,o poeta e geralmenle
quem quer que queira apreciar um bello
escripto.
I'ncsa-se de um caixeiro que 'abone
sua capar, dade, e que tenha alguma pratira
de padada : na praca da Santa-Cruz, na pa-
daria por baixo do sobrado, n. 106.
O Sr. Ignacio Francisco.....
de Lererda, e Antonio Ferreira
de Mello, riucirafh annunciarsuat-
mor:Misa negocio de interesse.
--Quem quizer se encarregar de lavar
i1
no ficando os denles to bem postos que
uSosepossam dlterencar dos proprios na-
turaes, e podendo mastigsr com os mes-
mos toda e quslquer comida sem sentir a
menor dr e nem receo de os quebrar, e
por isso garante a todos quanlos de seu
presumo sequizerem utilisar, queblo de
licarsalisfeitos, a vista dos muitos exemplos
que lem dado a pessoasque o tem apslro-
einado. O annunciante mora na ra estreita
do Rozario, n. 16, primeiro andar.
A pessoa que annuncou no Diarlo n.
140 querer saber da morada da viuva de An-
tonio Manoel Dias Paredes, dirija-se ven-
ia, n. 1, do pateo de San-Pedro.
OSr. lente Graca queira ir ruada
Cadeia de Santo-Antonio, n. 13, a negocio
quenSp ignora.
Deseja-se fallar a negocio de seu inte-
resse com o Sr. Jos Mara Pereira : em ca-
sa de Oliveira lrm&os& Companhia, na ra
da Cruz n. 9.
Na ra Nova, n. 58, na loja, se dir
quem d a juros de 400,000 a 500,000 rs.,
com bypotheca em casas terreas.
Chapeos de sol. &
Ra do Passeio, n. 5.
Nesta fabrica ha presentemente um rico
sorliment desles obiectos de.todas a* co-
res e qualidades, tanto de seda como de
panninho, por precos commodos; ditos pa-
ra senhora, de hom gosto : estes chapeos
silo feitos pela ultima moda ; seda adamas-
cada com ricas franjas de retroz. Na mesma
asa se acha igual sortimento de seda e pan-
uinhos imitando sedas, para cobrir ar-
nacoes servidas i todas estas fazendas ven-
leoi-se em porcSo e a retalho : tamben* sn
concerta quslquer chapeo de sol, tsnto de
basteas de ferro como de balea, assim co-
mo umbelas de igrejas: ludo por preco
commodo. Na mesma casa ha chapeos de
sol de marca maior, de panno e de seda,
proprios para feitores de engeoho por seren
los mais fortes que se po lem fabricar.
lua do Passeio, n. 5 A.
Joo Loubel participa pela segunda vez as
pessoas que leem em seu poder chapeos de
sol para cobrir e concertar, que os venham
buscar no prazo de oito dias; do contrario
sero vendidos pelo importe do concert,
visto ja se ter sdvertido nos ns. 104, 105 o
106 deste Diario.
Compras.
Compra-so urna preta moca, que s^ja
engommadeira e cozinheira; sem vicios nem
achaques : paga-so bem ; ou permuta-se
por outra com um cria de oito mezes, e que
Um muito bom leite para criar: na ra es-
trella do Rozario, n 19.
Na ra Imperial, n. 16-7,
conipra-se titulo e resplandor de
ouro, para imagem do Senhor na
Cruz ; bem como uma imagem da
Concerriio que exceda de palmo e
meio.
Gompram-se, para fd>a da
provincia, 4 escravas pardas ou pretss, de
bonitas figuras, e com algumas habilidades:
ia ra larga do Rozario, n. 48, piimeiro
andar.
Compra-se uma mess de jantarem bom
estado : quem tiver annuncie.
Vendas.
--Aluga-se o sobrado n. 10, com lojas,
na ra dosQuarteis, por preco commodo.
Ao# Publico.
Nos Coelbos, n. 13, defronte do hospital
novo, acaba deabrir-se um estabelecimen-
to para a confrceflo completa de carros de
(odas as qualidades : os modelos sSo sem-
pre do ultimo gosto, ou segundo vontade
dos fregueses. Todas aquellas pesso.s que
se dignaren) honrar este estabelecmento
*">m t'-z :zrS:-::^i, -'-> >>.(< mn>
promptidSo e seguranza, tanto a respeitode
obra nova, como relativamente a qualquer
especie de concert ou troca ; guarnieres,
pintura, arreios Nesle estabecimento a-
cham-se venda duas csrruagens novas.
Caumonl, tlourador, na ra Nova, n.
52, fabrica de candieiros, lano de gaz como
de azeite, lom promplo jim sortimento
dos mesmos de muito bom gosto O mesmo
fabricante tamben doura, prateia e broti-
teit lodos os metaes de diversas cOfes;
concert e lorns a por de novo lodos os can-
dieiros, tanto de gaz como de azeile; tam-
bera pOe candieiros de azeita para gaz ; e
a luga m-se para bailes candieiros e lustros
de des luzes, por preco commodo.
Para urna casa de duas pessoas de fa-
milia, precisa-se do uma preta forra ou es-
crava, que saiba coser, engommar e fazer
lodo o mais servico interno o 'externo: na
ra das Cruzes, n. 18, segund andar.
Aforam-se exrellvnies trrenos no lu.
gar do sitio do Hospicio-. quem quizer afo
engommar com asseo a roupa de um bo-
rneo), annuncie por esta folha.
--Quem precisar de comprar fachina,
annuncie para ser procurado ; lambem ven-
dem-se canoas de lenha bruta, e uma ca-
noa de csrreira.
Precisa-se de um liomem estrangeiro
para Irabalbar em um sitio perto da praca,
equet'-nlia muita pratica de tirar leite, se-
je diligente e Del: quem estiver nostss
circumstsncias, annuncie.
-Olferece-se uma mulher para ama de
casa de liomem solteiro, ou de familia, a
qunl entendodo dirrio de uma casa, cose,
engomma, e he mulo carlnbosa para enan-
cas : na da matriz da Boa-Vista, n. 16, jun-
to ao Sobrado.
Desala-** alne-ar um nrimalm ;- --
gundoarylar.de um sobrado no bairroda
Boa-Vists : qoem tiver annuncie.
Jos Xavier Faustimo Ramos, com au-
la de primeiras leltras no Aterro-da-Boa-
Vista, desejando dar ao seu estabelecimen-
lo um augmento conveniente, e em utilida-
de de seus alumnos, declara que lem resol-
vidoaddicionsra referida aula duas oulras
de lalim e francez sb a direcclo de bons
professorea, mediante ni mdico estipen-
dio. '
Precisa-se alugar um prelo para o ser-
vico ordinario de padaria, pagsndo-se-lhe
12,000 rs mensacs: no pateo da S-Cruz
padaria n. 106. '
. Denles art.iciaes.
J. A. S. Jani, dentista tem a honra de
avisar ao respeitavel publico que contina
a pOr denles artificiaos de porceliana co-
mo bem tira as carias dos uaturaes.' que
Unto damnifica os denles e coopera para
o tno alito da bocea, nao aendo lra-
-L'.._5!."-Ae-",.e* fu.r,|M com ouro ou
ua-
r-eumesixelro: ru. Di- fiS.^^%^~
ceas servidos, que nSo exige paga alguma
reila, n. 80.
-- Vende-se panno verde e azul multo su-
periores, proprios para fardas: na ra do
Crespo, n. 9, loja amarella.
Farinha superior.
Na ra do Itangel, armazem, n. 36, vende-
se farinha de Santa-Catharina, a 3,800 rs a
sacca.
31 i I h O DOTO.
Na ra do Rangel, armazem, n. 36, ven-
de-se millio novo por commodo preco, e pt-
Iha de carnauba a 360 rs. o mlho.
Vende-se um hom moJeque de 18 an-
nos, bonito de cara, bem fetode corpo, sec
coebomalfaiate, s nlo corta casaca ; ha
muito diligente : d-se a contento : na ra
do Queimsdo, loja de ferragens, n. 14. se di-
r quem vendo.
Vende-se um mulatinho de moito bo-
nita figura, proprio para pagem : oa ra do
L'vramento, n. 38.
-- Vende-se urna casa na ra de San-Con-
calo, n. 27 : os pretendentes dirijam se
ra da Cadeia-Velha, loja de miudezas, nu-
mero 17. '
Vende-se uma escrava crioula e mossa
que sabe cozinhar. lavar, engommar e fa-
zer doce : no Aterro-da Boa-Vista, n. 67.
Venle-se ou permuln-se um sitio no
lugar da Magdalena, ao entrar para a Torre,
que foi do finado Ucha : a tratar no mesmo
sitio com Jo8o Ribeiro Pessoa de Lacerda
Jnior, ou na ra da Alegra com Antonio
Horges UchOa, tendo o mesmo sitio baixa
para capim e arvoredos de fruto.
-- Vende-se uma venda na ra da Cruz do
Recife, n. 28, com os fundos ou sem elles -
a tratar na mesma.
-- Vende-se nm sitio oo lugar do Saigadi-
nho com casa nova e de bastantes commo-
l0 rr^n.l |MM I- -
".---------" V"m K'""">VB e pasio
para oito vaccas deleite, e multas arvores
de fruto : quem o pretender, dirija-se ra
da Senzslla-Nova, n. 13. Na mesma casa
lambem se vende um escravo de bonita fi-
gura, sem vicio nem achaque.
Vende-se um preto de meia idade: na
ra do Rozario, n. 8.
Vende-se o armazem de molhados da
practnha do Corpo-Santo, n. 66, com oa
fundos que convier ao comprador, a di-
nheiro, ou a prazo com Armas a contento :
a tratar na mesma pracinha, escriptorio de
Viuva Gaudino & Filho, n. 6.
Vende-se uma srmacSo de loja de miu-
dezas : a fallar na ra do Cabog, loja de
Joaquim Jos da Costa Fajozes.
-.-Vende-se uma escrava de nacllo, que
engomma, lava, cozinha bem e be quitan-
de ira : a fallar na ra Augusta, a. 33.
Vendem-se sacess de alqueire raso de
medida vela de optisjn farinha de Muribe-
ca, tile boa como a farinba deSoruhi, e sem
o mo gosto que adquir esta a bordo : na
ra da Aurora, n. 4, primeiro andar.
Vende-se eochams de sedro de 30 a
30 palmos de comprido e 6 pollegadae eat
quadro, proprios par obras de casa : na ra
do Vlgaro, n. 5.


-- Vende-se ato eseravo de n<;So. roui-
lo bom -. na preca da Roa-Vista, n. 13, la-
berila.
Deposito de Poassa.
Vende-se multo nova potassa
de boa qualidade, em barriszinho;
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ba muito
tempo se nao vende : no Recite,
ra da Cadeia, armazem n. n.
Vende-se mnito superior farinha era
meias barricas : oa ra da Cadoia do Recife,
cscriptorio de DeaneYoule & C. em seus
armazens do be eco doConcalves.
As novas cassas sublimes
a i,240 rs. o corle.
Na loja de CuimarSes & llenriques, na1
ra do Crespo, n. 5, que Taz esquina para a
ra do Collegio, vendem-se novos cortes de'
cassas finas denominadas sublimes, pela'
sus boa qualidade e barato preco.
Ga mbreoes a 1,800 rs,
Vendem-se os bem acreditados cortea de
Hambre oes, a 1,800 e 2,000 rs. o corle de
calcas : rata fazenda torna-se recommends-
vel, tanto por sua qualidade como por ser
de mutis durado e un uhgs puea ;
ra do Collegio, n. 1, loja.
Limas de agulha a 4o rs.
Vende m-se limas de agulha : na ra da
Cadeia, loja de ferragens, de Antonio Joa-
quim Vidal; assim como outras feragens
para ourives, por preco commodo.
Chegaram novamenie ra da Sen-
zalla-Nova, n. 49, relngins He miro e prate'
patente inglez, para bomem e senbora.
Vendeni-se amarras aj arro : na ra1
da Senzalla-Nova, n. 42.
Chitas Irancrzas finas a
3!10 rs. cada um covado.
Na ruadlo Crespo, n. Si confronte ao ar-
co de S.-Antonio, vendem-se chitas Trance-
zas finas e de modernos padrOes anda nSo
vistos neste mercado, pelo barato preco de
320 ra. cada um covado; panno preto, pelo
barato preco de 1,600 ra. ceda uro covado;
lencos de cambraia brancos e abertos pela
belra, a 2,800 rs. cada una duzia.
Farinha-de mandioca de
S.-Ca (harina.
Chegou em direilura de S.-Catharina o
brigue nacional IHinmn, con um carrega-
ment da superior farinha muito nova, e
acha-se Tundeado defronleilo caes do Ra-
mos, onde se vende a preco commodo, ou
emeasa de Manoel Ignacio de Oliveira, na
praca do Commercio, n. 6, primeiro andar.
Vende->e aaccas com arroz a 1,200 rs a
arroba: uo pateo do Panizo, n. 20.
Casemira
Vende-se urna negra, de bonita figura,
le Idade de 14 a 15 annos, que cose, engom-
Tia, lava do sabSo e com principios de cozl-
iiia ; ns ra ds Ca*doia-Velha, loja de ferra-
genat n. 56.
Vendem-se sapal5es de cou-
ro de lustro, pelo baratissimo pre-
co de ,5ooe 3,ooo rs. suporio-
4
Pai
preta. .
Vende-se casemira prela, mullo boa, pe-
lo diminuto preco de 1,400 rs. o covado
no Alerro-da-Boa-Vists, n. 18.
He muito barato.
Cassas a Napoleao.
Vendem-se as ricas cassas francezas de
gostos inteiramenle novos, pelo muito ba-
rato preco de 480 rs. a vara : na ra do
Crespo, n. 14, na loja do primeiro sobrado
de 3 andares, viudo da ra das Cruzes.
Ba larga do Kozaiio, n. 22.
Vendem-se um mulequo de nacSo, bom
rozinheiro, e de boa conducta o que s a (ll-
anca, urna mulata com una cria, sabe eo-
gommar e co/inhar, urna negrinha de 14
annos, urna dita de roeia Uade que sabe co-
iinliar e be muito active para o servico de
casa, urna mulata de 20 annos, muito linda
figura e sabe bem engommsr e coser, dous
mulatinbos de 9 a 11 annos, muito esper-
tos, 3 molecotes bonitos para o trabalbo de
campo.
Ha ruA Nova, n 6, loja d
ayti Ramos & C'.
A o barato.
Vendem-se luvas de pellica, para meni-
nas, se.nhoras e homens, a 400 e 640 ra. o
par; jogoa de vispora para diverlimento, a
1,000 rs.
Na loja de Maya Hamos & Com-
panhia, na ra Nova, n. 6,
vendem-se espartilhos completos para se-
nbora, basteas magnetisadas para moles-
tia de estomago, e plidas cures; luvas de
pellica com en fe< tea modernos, a 2 000 rs. o
par ; ditas de diiTereotes quididades para1
senhora e para hornero ; sapatqs de roarro-
quim.de lustro e desetim branco de todo.-
os taroanhoe; e outras muitssfazendas por
prego commodo.
Garrafas vasias.
Na ra do Amorim, ns. 56 e 58, vendem-
se gigos com este genero, aaccas com Tard-
os por barato preco edilas coai familia de
mandioca muito superior.
Contina-se a vender o bom e acredi-
tado rap Paulo Cordeiro, e capsulas de
ciipsiba simples com cubabas, o gomma
kiuno : oa ra da Senzalla-Nov, o. 40, pri-
nt'nirn andar
A #40 rs. o covado de
paca preta lina.
al-
Loj.
n. 5,
de CuimarSes & llenriques, que faz esquina
para roa do Collegio, vende-se alpaca pre-
ta fina, peto-diminuto preco de 6*0 rs. o
covado, preco este por que nunca se vendeu
fazenda igual.
Veoidem-se, por menos do
qoe em outra qualquer parte, cha-
peo* de poltra de carnauba, e sa-
palSes do Aracaty; taoiben se
vendeos frasqueiras de superior
Senebro de Holland, porcommc-
o preco : a fallar com Antonio
JoaqiiiiR Vidal & C.
- Vendem-se, 162 oilavas de pratae 7 di-
tas.de ouro de lei: ludo em obras vainas :
na ra da Cadeia do Recife, loj* miu-J
esas,
n.5'.
res, e de ponto ilxo, a 3,6oo e
3,ooo rs. ; ditos de bezerro fran-
cez, a 2,5oo rs. ; ditos brancos do
Aracaty : na ruada Cadeia do Re-
cife, n.9.
Vende-se uma casa no ater-
ro do Gequi, feita de fijlo e co-
berta de telha : a tratar as Cin
co-I'ontas, n. gt.
Na ra do Apollo, armazem n. 4, ven-
de-se um preto de nacSo, muito bom car-
reiro.
Manteletes.
Vende-se, na ra do Crespo, loja de qua-
tro portas, ii. 12, manteletes de seda fuita-
crrs, de multo bom gosto e de superior
qualidade, chegados ltimamente de Fran-
ca, os quaesse vendem por menos preco do
fiue em nutra qualquer parte.
Pe^as de madapolSo com 20 varas, com
algum mofo, a 9,500 rs. e 1140 rs vare-
jado, proprio para forro e roupa de pretos ;
estoupa limpa a 160 rs. e com slguma avaria
80 e 120 rs. : na ra larga .do Rozario, n.
48, primeiro andar*
'no pardo fino a 4,000
rs. cada um cova.o.
Na loja da esquina da ra do Crespo, n i,
vende-se panno fino pardo e cor de caf,
pelo barato preco de 4,000 rs o covado;
dito preto e azul, a 3,000 rs. o covado, e de
outras mutaa cores e qualidades, por dimi-
nuto preco.
Ao barato preco de 140
rs. o covado.
Na loja n. 5, de CuimarSes & llenriques,
vendem-se chitas escurss, pelo diminuto
preco de 140 rs. o covado, e de outras omi-
tas qualidades por diminuto preco.
Arle de nadar, 0
Vque rdesustentai um liomem na su-
Vpeifice d'agoa o lempo que quizer sem
&o menor esTorc,o : na ra do Crespo,O
n.ll. 43
O>9<&<&<&OO<&0O0
Acaba de chegar
loja da ra do Crespo, n. 6, um
novo sorlimento de fazendas ba-
ratas,
como sejam : cassa-cbltas multo finas, de
cores fizas e cmn 4 palmos de largura, a
S20 rs. o covado ; cortes de ditas 2,000 e
2,400 rs. ; riscado di linho, a 240 rs. o co-
vado ; dito de algudSo americano para es-
cravos, a 140 e 160 rs. o covado; dito mons-
tro com 4 palmos, a 200 rs.; zuaite azul, a
200 rs. o covado ; dito furia cores, a 200
rs.; chitas de cores fizase de bonitos pa-
drOes, a 160 e 180 rs. o covado; cortes de
usllo, a 600 rs. ; chales de tarlatans, a
1,280 rs. ; meios ditos, a 320 rs.; coberto-
res de algodflo, a 610 rs. ; alpaca prela de
cordo e com sele paln.os de largura, a
1,280 rs. o covado; e oulras. mullas Iazen-
das em conta.
Vendem-se colleecSes com
mais de seis lindas vistas, repre-
sentando a ponte do Hecie com a
alfandega, a ponte da Boa-Vista,
a cii'ade de linda, a ponte do Ca-
chang, Poco-da- l'anetla, e a ra
da Cruz como arco do Bom-Jess;
bem como duas grandes vistas de
Pernambuco: na ra da Cruz, n.
10, casa de Kaikmann Irmaos.
Vendem-fe queijos londrinhos de 4 e 5
libras, muito frescos: na ra da Cruz, no
Racife, n. 62, armazem de Manoel Francis-
co Martina.
-- Vondem-se acetes da extincta com.-
panhia de Pernambuco e Parahiba na ra
{da Cruz, n. 9, escriptorio de Oliveira & Ir-
mSos.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ferro de diffe-
frenles modelos : na fabrica de machinas e
fundicSo de ferro, na ra do Bruin
ns. 6, 8ei0.
Para se acabar.
Vendem-se superiores pannos finos da
mellior qualidade que tem apparecido (pro-
va de liaiSo) cor de caf, a 4 e 5,000 rs. o
covado ; dito azul, a 3,500 e 5,000 rs.; dito
preto, s 5, 6, 6,500, 7, 7,000 e 8,0o0 rs.,
qualquer destas qualidades he a melbor
possivei; corles de casemira de cores mul-
to tinas, a 4, 5, 5,500, 6 e 6,500 rs.; ditos de
rneia casemirasde Ifia, de bonitos padrocs,
1,600, 2, 3 e 3,500 rs. ; casimir* encarna-
da muilo lina, a i,80o rs. o covsdo: cha-
peos oe massa irancezes, uo uilimo'gosto, a
1,500 e 7,1.00 rs.; setim preto macao mui-
o tino, para collete, a 2,600, 3 e 3,500 ra. o
ovado ; camisas de meia muito linas, ai
,280 rs. ; alpaca prela filia, a 640, 800 e
,000 rs. o covado; prioceza prela, a 800 rs.;
hales de Ha de superior qualidade, a 1,600
,500 e 3,500 rs.; cassa de ramagem gran-
le e de vara de largura, superior fazenda
para cortinados, a 700 e 800 i, a vara : to-
das estas fazendas silo de auponor qualida-
de vendem-se por estes procos para se
cabarem : na ra do Collegio, u. 1, loja da
estrella.
fin ra ISova, n. O, loja
de M ya Ramos & O,
vendem-se ricas bandejas de todos os l-
mannos, com guarnieflo de fina citquloha ;
ditassemguasnicOes; grinaldas para noi-
vas; llores brancas, rosa, laranja e avellu-
ladas; llancas de de dfferentes cores e
irguras ; e outras multas fazendas para
nfeites de senhora : ludo muito em cunta.
- Vendem-se duas escravas da Costa, de
de ma is de um anno : na Travessa do Yeraa,
n.*15, na Boa-Vistn.
Vende-s arroz de casca, a 2,000 rs.
alquelre da medida velba ; arroz pilado,
8,000 rs. dito; saceos com farinha de S.-
Catharina, de alqoeire e de superior quali-
dade : na ra da Praia, becco do Carioca,
armazem de Antonio Pinto Soarea.
Quem admirar
venba ver e comprar.
Na ra do Crespo, esquina que
volta para a cadeia,
vendem-se pannos pretos, a 3,000, 3,600 e
5,500 rs. o corado; dito azul, a 3,000 r*. ;
dito cor de rap, multo superior, s 4,000 rs.;
cortes de casemira prela, muito boa, a 3,209,
5,000 e 10,000 rs.; ditos de selim de cores
para colirios, a 1,609 rs.; ditos de gorgu-
ro, a 1,980 ra. ; ditos de bnm branco de
linho para calcas, a 1,600 rs.; ditos-de fus-
ilo para colletes, a 600 rs.; ditos de cassa
para vestidos, de muito bom gosto, a 2,400
e 2,500 rs.; cortes de brim amareilo de pu-
ro, linho, a 1,600 rs.; cassa preta, a 140 rs. o
covado ; ditas de cores muito bonitas, a 200
e 880 rs.; alpaca prela de cordlo, com 7
paleros de largura, a 1,280 rs. o covado,
sendo esta fazenda muito piapria para cal-
cas, sobre-casacas e vestidos, por ser multo
forte econmica em rasflo da largura; ris-
cado de linho arulzinho. a 240 rs. o cova-
po; lencos de seda para grvala, a 1,280
rs. ; ditos para algibeira, a 1,280 rs> ; zuar-
teazol de vara de largura, a209 rs. o cova-
do ; dito Tuna cores, a 200 rs. ; riscado
monstro, a 200 rs.; picote muito encor-
pado, proprio para escravos, a 940 e 180 rs.
o covado riscado de algodSo americano, a
140 rs. o covado ; cortes de brim de listras
decores, a 1,000 rs. ditos com listra ao
lado, a 1,980 rs.; ditos escuras, a 1,280
rs.; pecas de chitas muito bonitas, a 5,50o
rs.; ditas escuras decores fizas pora casa
a 160 e 180 rs. o covado ; chales de tarlala-
na, a r,S80 rs. ; meios ditos escuras, a 320
rs. ; lencos de cassa para gravata, a 320 ra.;
meias para meninos, a 100 rs. o par; ditas
nafta superiores para senbora, a 400 ra.
rucos peqnenos de 13a com trea ponas pa-
ra escravos, a 140 rs.; cassa de. xadrez par*
vestido 320 rs. o cr-vado ; pecas de cam-
braia lisa com 8 varas e meia, a 2,700 rs;
dita muito fina, a 640 e 790 rs. a vara cha-
peos de sol, de panninho com bastea de ba-
leia, muito bons a 2,000 rs.; e outras mu-
tas fayendas baratas que a vista dos com-
pradores se farfio os precos.
Charutos.
Na ra da Senzalla-Nova, n. 42, vendem-
se charutos superiores da marca victoria,de
Havana ; ditos primores e regalos, por pre-
co commodo.
I'anno couro a 1,200 e
1,300 rs.
Vendem-se cortes da excedente fazenda
denominada panno couro, a 1,200 e 1,300
rs o corle de calcas : esta fazenda he multo
encorpada, escura e de muita dura^So : na
ra do Collegio, n. 1, loja.
Vendem-se chitas pardas com flores
encarnadas, cores muito fizas, a 160 rs. o
covado, e em pecas s 5,800 rs.; ditas mo-
ldadas de cliuva, a 120 rs. a relalho : na ra
larga do Rozario, n. 48, primeiro andar.
A 1,000 rs. o corle.
Na loja n. 5, que Caz esquina para a ra
do Collegio, vendem-se cortes com 3 cora-
dos e meia de brim de algodSo trancado de
listras e de quadros, pelo barato parco de
1,000 rs. cada um corte.
2*3t** 99**
Manteletes e capotinhos. #)
> Na loja do sobrado amareilo, nos *t
A quatro cantos da roa do Queimsdo, #
O n. 29, vendem-se manteletes e capo-
deira ; seto vicios nem achaques: o moti-
vo por que se vende se dir ao comprador :
na ra do norias, n. 110.
Rna Aova, i. 34.
Madama Rosa Hardy, modista brasileira,
acaba de receber de Franca lindos capoti-
nhos de fil preto para senhora e meninas,
os quaes vende muito barato.
A 1,000 rs. p corle de
calcas.
Vendem-se brins troncados de
listras ao lado, dos mais moder-
nos padrQes, tendo tambem cor
de ganga, a r,ooo rs. o corte de
calcas : na ra do Queimado, n.
8, loja confronte a botica.
9
Casamento e baile.
Iticos vestidos de blomle, ultima
modd pe Franca : esta linda fazenda
he de variadas cores, como branca,
cor do cravo, lilis, violeta e rosa :
vende se ns ra do Crespo, n. 9, loja
de Jo9o Antonio Gomes CuimarSes.
f
f
a asee
Jogos de vlsporaa 1,000 rs.
3# I olios dechamalote preto de arda e fl>
aja guarnecidos com franja de seda, pe- $>
0 lo diminuto preco de 20,000 rs. 0
S*96 ? ( !
Os amigos riwcadosmoiis-
lr< s a !J0 rs. o covado.
Na loja de CuimarSes & Henriques, ven-
dem-se os antigos riscados monstros.de 5
palmos de largura, e de padroes novos, a
280 rs. o covado ; riscados california, de co-
res linas e mnito encornados, e tambem de
cores escuras, pelo barato preco de 200 rs.
o covado.
A 2,000 rs. o par.
No Aterro-da-Boa-Vista, n. 58, loja de
calcado, vendem-se sapa (os de couro de
lustro para senhora, a 2,000 rs. o par; ditos
para liomem, a 4,500 e 5,000ra.
A 5*0 rs.
Vendem-se bonetes para meninos, 390
rs Cada um: no Aterro-da-Boa-Viala, a. 58,
loja decalcado.
Fazendas b if atas.
No armazem de fazendas, de Raymundo
Carlos l.eite, na rus do Queimado, n. 27, lia
um bello sorlimento de fazendas de tudas
as qualidades, por os precos mais commo-
do que se teem vendido, a saber : pecas de
madapolSo da India, com 94 jardas; muito
lino, a 3,200 rs.; dito muito Uno e encorna-
do, com 4 palmse nieio de largura, multo|
a p, iu pm mulla duracSo, a 3,600 rs ; alpaca de cor-
dAo, de lindos gostos, e de diversas cores,
proprio para pililos, casacas e calcas, a 800
is. o covado ; dita pr*eta muilo fina, a 800
rs.; ptimo riscado francez de varias cores,
a280rs. o covado.; corles de brim pardo
osra calcas, a 1,400 rs. ; ditos de quadros
miudos, muito bonitos, a 1,000 rs.; risca-
do monstro, 210 rs. o covado ; cortes de chi-
U chineza, goslo escolhido, a 3,500 rs. ,
alualhada entrabado coro 7 palmos e mei
de larguia, a 800 r*. a vara.
~ Vende-jeoleo.de linbaea, em botijas e
em libras : uo paleo do Terco, n. 7, ta-
berna.
NSo pode haver mais barato.
Vende-se suaeifctr chocolate, rcenle-
mente chegado de IJaba ; cevada muito
aova ; cha propiamente de 8. P hysson,
pecla, aljfar o uchim : ludo por preco'
commodo: no armazem da esquina, de-
fronte do guindaste, de Francisco Das Fer-
r ira.
- Vende-se um preta da Coate, de boni-
Na ra Nova, n. 6, loja d Maya
Ramos 8r (,'ompanhia,
vendem-se por este diminuto preco para
diverlimento das noites de San Joao e San
Pedro.
Vendem-se 4 moleques, 9 de 14 an-
nos e 2 e IS, bong psrs todo o servico que
osqueiram applicar; 9 pretos ptimos pa-
ra servirem a urna casa, e ganharem na rus;
uma preta que cozinha, engomma e lava
roupa de sabio multo bem : na ra do Col-
legio, n. 21, primeiro andar, se dir quem
vende".
Chapeos de sol.
Vendem-se chapeos de sol, de seda preta
com barra lavrada, a 6,000 ra.; ditos furta-
eres, a 6,500 rs.: estes chapeos sSo mui-
to bem construidos, muito forles e de boa
seda: na ra do Passeio, n. 5, fabrica de
chapeos de sol.
Um piano.
Vende-se um piano de mogno, excellenle
para se principiar a aprender, por mdico
preco : oa ruado Collegio, n. 21, segundo
andar.
Vende-se um sobrado de um andar
com bastante terreno para quintal, em
chSos proprio, e com porto de embarque :
no carada Alfandega, armazem n. 5, se di-
r quem vende.
Vende-se superior rap Paulo-Cordei -
ro, tanto em libras como em meias ditas:
na ra do Encantamento, armazem n, II,
Vende-se, a dinheiro ou a prazo com
boas firmas, uma taberoa na ra das Cru-
zes, n. 28, com poucos fundos e sem alcai-
des : a tratar na mesms taberna.
--Vende-se um cavallo ruco, capado,
hora paaseiro, e que tambem esquipa: a
fallar com o Sr. Slanoel Joaquim Carneiro
Cea I, na ra Nova, fabrica de caldeireiro.
Para quem lem bom
gosto.
Na ra do Queimado, n. 9, existe um no-
vo sorlimento de manteletes e capotudos de
seda, gorgurSo e cliamalote preto e de co-
res, os quaes se ven lem pelo diminuto pre-
co de vlnte e dous mil rs. DSo-se amostras
com penhores.
VenJe-seum buhar com pouco uso e
beinconhecido.com todos os seus pe ten-
ees : na ra da Madre-de-Daos, armazem
Jo Vicente Ferreira d Costa.
OO00OOOOOOQO0OQ9O6
Toaihado de algodSo e de linho. {)
Na loja do sobrado amareilo, nos q
i quatro cantos da ra do Queimado,
m n. 29, vende-se atoalhado com tres J?
5" palmos e meio de largor*, a 390 rs. a *
JS vaia ; dito com 9 ditos, a 1,800 rs. ; w
v dito depuro linho, com 9 palmos de O
O largura, a 3,000 rs. a vara ; guarda- O
apos de puro linho e adamascados, O
O a 10,000 rs. duzia. Q
O O
Na loj de seia portas do
pateo do Livrameoto, vende-se
panno de coqueiro, a 3,aoo ni. a
pega, ea a4 r"* a vare.
Vende-se um preto proprio para en-
genbo ; araruta, a 240 rs.; farinha do Ma-
lanhSo, a 160 rs ;'ch paulisla superior, a
2,000 rs. : na na Direita, n. 14.
Na rus Nova, venda n 3,
de Antonio Ferreira Lima & (Jom-
panliia, vendem-se charutos a 3 e
5,ooo is. a caixa : responde-se
pela qualidade.
Farelo a 5,000 rs, a
acca.
S o melbor que lem viodo a este mercado
na ra da Madre-de-Dos, armazem de Vi-
cente Ferreira da Costa.
Vendem-se titesde calcas decaae~2
^miras decores, padrOes modernos, a3
S|4,000 rs. o corle : oa loja do sobrado^
Z,amarello dos qualro^cjntos da ra do*
avQueio ado, n. 9 -0
Vende-se uaa bonito moleque peca, de
18 annos ; urna bonita escrava de 90 annos,
com habilidades: na ra do llangongel,
ti. 57.
. .. Vende-ae um bonito moleque de 20
anuos, que cozinha o diario de uma casa,
Lelo preco de 870,000 ra. i todos os dias de
meio-dia-emdiante: na rus larga do Roza-
rio, ti. 48, primeiro andar.
.\a loja de Fe. nandes da
Lu & Irmao, na ra do
Li vi menlo, u. 10,
I
ditas pretts de lustro, a 180 rs.; pecas de
nlgodfioeom 20 varas, a 2,700 rs.; ditas de
madapolSo, a 3, 3,400 e 4,000 rs. ; brim de
cor psrs calcas, a 260 rs. o covado; alpaca
le cor muito fina, a 260 rs. o covado ; a|.
itodSo azul para roupa de pretos, a 209 rs. o
covado ; chita roza de cor fiza, a 160 rs.
panno de linho multo fino, a 360 rs. a vara-
riscado'monstro muito largo, a, 210 rs.'
cortes de cassa-chita, Tazenda muito fina,
2,600 rs.; ditos de cambraia, a 4,000 rs.
brim trancado branco muilo fino, a 280 rs!
o covado ; e outras mudas fazendas por
preco muito commodo.
Xa ra Nova, n. 2, atrs
da matriz,
recebeu-se u m sortiment de encerados pio-
lados, proprios para mesas de jastir, por
seren de 4, 5 e 6 pslmosde largura ; man-
gas para castieses; chapeos do seda para
liomem ; ditos de Manilha; canna da India
verdadeira, que.uma faz duas bengalas;
lengos de eambraia de linho ; candleiros pa-
ra jala; ditos de corda ; lencos de seda, a
1,000, 2,000 e 9,400 rs. ; frasees de agoa de
Colonia, a 2, 4 e 0,000 rs.; agoa para Un-
gir cabellos ; espelhos pequeos, a 2,000
is.; chapeos de palha para senhora ; sapa-
I0s de couro de lustro, a 6,700 rs.; spa-
los de marroquim, a 1,500 rs.; ditoa de
lustro, a 2,000 rs.; bolins pupeados para
cr.hor*, o,uGG rs. ; ditos de cures para
meninas, a 4,000 rs.; pelles de couro de
lustro francez.
A. tosotT'bier, na ra
Nova, n. 2,
vendem-Se lencos de seda, a 1,000 rs. ditos
a 1,500 rs.; pescociiihosde fil de linho, a
2,000 rs.; sapatoade duraque. a Son t
bonitaa bengalas para a rapaiiada de bom
gosto; ditas para velhos ; encerado para
mesas de jantar, com 4, 5e 6 palmos de lar-
gura ; jarros com bscias de poicellana para
lavatorios, vende-se a dinheiro a vista, na-
i de fiado.
-- Vendem-se, para liquidacSo, chapeos
de palha e esleirs ditas do Aracaty, por
preco commodo : na ra da Cadeia do Re-
cife, n. 9.
Para guarnifdes de salas.
Vendem-se, na ru Nova, n. 2, airas da
matriz, ricos candiciros de coroa ; ditos de
corda ; ditos de bomba ; ricas linternas de
cssquinha ingleza ; ditas de p de vidio;
ricos jarros do porrellana dourada para flo-
res naturaes ; mangas para castieses; lan-
ternasdep de casquinha, pelo diminuto
preco de 10,000 rs. o par.
Vende-se orna preta denacBo, que en-
gomis-, cozinha, faz doces, e com uma
cria ; um preta da Costa, proprla para se
educada, por nflo ser de ra, e be de boni-
ta figura ; uma dita que cozinha o diario de
uma casa, porm s se vende para Tora da
capital : na ra do Rangul, n 38, segundo
andar.
Vende-se uma preta moca, sem vicios
nem molesliss, o que se afiance, a qual co-
zinha o diario de uma casa, cose soflVivel-
mente, engomma. e he boa ensaboadeira :
defronle da nbeira do peixe, n. 3.
Vende-se sal de pedrs, a. 1,600 rs. o
alqueire da medida vellia : na ra Imperial,
n, 290. Sal de salgar couros, a 1,000 rs. ;
diio do pedra, a 1,600 rs : na ra do Mon-
dego, n 19.
Coolinua-se a vender boa manteiga, a
400 rs. ; cha, a 9,000 rs.; toucinho de San-
tos, 900 rs. ; dito de Lisboa, a 940 rs.; ce-
vada, aDO rs. ; caf moido, a 200 ra.; velss
de espermacete de 6 em libra, a 720 rs.; di-
tas de carnauba do 6 e 8 em libra, a.320 rs.;
arroz do MaranhSo, a 70 rs. a libra; cai-
xOesdedocede goiabs, a 600 e 1,000 r. ;
queijos, a 1,500 rs. feijSo mulalinho novo,
a400rs acuia; ditoprelo, a 320 rs.: nu
pateo do Carino, n. 2, venda nova.
-- Vende-se uma balance*com o seu com-
petente braco em muito bom eatado : na
luada Cadeia, n. 2, confronte so Ilustrada
S -Francisco.
Aa loja de seis portas
enfrente da igreja de N. S. do l.ivramenlo,
vendem-se chitas, a 120,140, 160, 180 e S00
rs. o covado, e muilo finas, a 240 rs.; algo-
dio monstro para toalhas e lences, a 800
rs.; chales de chita para meninas, a 900 rs.;
alpaca de algodSo para palitos, a 160 rs. o
covado ; franklim preto, a 480 rs.; sarja de
lia com duaa largbras, a 800 rs. o covado
alpaca preta, a 040 rs. o covado ; e todas as
mais fazendas por preco a convidar a trocar
cedulaa para enroupar familia.
Antonio Jos da Costa CuimarSes ven
de a sua venda da ra da Cruz, n. 98 : a tra-
tar na mesma venda. O mesmo annuncian-
te muda-se para o Becco-Largo, ni 4.
Escravos Fgidos
I, .c,,w. u.., >.., u. ^11., ug renuc-ao um pioia oa UMU, de bom- auar a auivuiu, II,
bonitas figura, e uma deltas teol uma criada figura, muito boa quitanJeira e compra-'veudem-sechitas fiis a 160 rs
o covado;
-- Fugio, no da 98, o preto Joaquim, de
nacSo, de 20 annos pouco mais ou menos,
le corpo regular ; tem os denles lodos per-
gurosaos, e um .srgnal de queimadura as
costas do lamanho de uma mSo, aem bar
ha; levou camiae caiga* de algoilOo risc-
lo azul: quem o pegar leve-o as Cinco-I'on-
tas, ra Imperial, n. 31, que ser gratifi-
cado.
tOO^OOO.
i''ugiram de bordo do brigue
Sem-Par, vindodo Vio-de-Janei-
ro, doua escravos,' sendo um de
nome Sabino, de cor parda, esta-
tura regular, de ao annos pouco
mais ou menos ; levou calcas e
camisa azues, e bonete encarnado:
o ou tro de nome Kuzebio, criou-
lo,de a4 aunes pouco mais ou
menos, estatura alia; levou calcas,
camisa e bonete aiuea. Hoga-se as
autoridades policiaca e capitlesde
campo, que os spprehendam e le-
vem-nos ruado Trapiche, o. 34
casa de Novaesck Companhia, que
recompensar.
Pus.: ha ryr. di i, i di pama.
-18501


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7GTQ3M5F_OBDT3D INGEST_TIME 2013-04-24T16:58:24Z PACKAGE AA00011611_07499
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES