Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07279


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVII
Quinta feira 4
de Dezpm1)ro de 1851.
N. 275.
DIARIO DE PERVAIBUCa
FBEOO DA SDBCBrijlo
PlOlMINTO ADUICT1DO.
Por trimestre............ 4/000
por semestre c .......... 8/000
por anno........-......loytlOO
P00 DENTSO BUTIIHESTII.
Por quirtel.............4/500
NOTICIA! DO 1MPCRIO.
Para...-- 15 deNovbr. Minas... I5debetbr.
Maraobao 19 de dito IS. Paulo. 3 de dito.
Cear.-- 22dedito. R. deJ.. II de Novbr.
Parahibi. 22 de Nobr. Baha ... 17 de dito
DIAs DA IIHIKI
AUDIENCIAS.
Jallo de Orphoi
i. e5.it 10 horas.
i. vara do eivet.
3. e6, ao meio-dia.
yuiut 0. ifiwuiyiu. Forrada.
brit. S.Oeraldo are. .1. e 6. i 10 horas.
6 Sab. S. Mcolo b. ,| 2. rara do civil.
ss. Leonlssa e Dativa 4. e sbados ao melo-d,
7 Doni, 2.' do advento I RilfSo.
S. Ambrollo. Tercas e libidos.
1 Seg. S. Eloy b.
2 Tere. S. Adrloe P.
3 O'iart. S. Frrnclsco
Xvlerap. das Indias
* Quii S. Osmundo.
iraiaiBili.
Creacente 30, as I horas e 55 minutos da tn
Chela a 8, a hora e 8 minutos da t.
Mlngoante 15, as 3 horas e 6 minutos da m.
Nova 22, a 1 hora e 14 minutos da Urde.
FHZAMAH DS HOJM
Prlmelra a 2 horas e ti minutos da tarde.
Segunda s 2 horas e 30 minutos da manha.
PABTIDAS DOI OOBBEIOI.
Goianna e Parahiba. s segundas e scxias-
feiras.
Rlo-Grande-do-Norte, toda ai qulatai-fciras
aomeio da.
Garanhuns e Bonito, i 8 e 23.
Boa-Vista, c Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas-feiras.
Oliuda, lodos oa das.
NOTICIAS BtTItANCEIBAf.
Portugal. 14 de Ontbi
Hespaoba. 8 de dito
Franca ... 8 de dito
Uelgica... 5 de dito j
Italia.. de Outbr
Alemania. 5 de dito
i'russia ... 3 de dito.
Dinamarca 3 de dito
Aussia... I de dito
Turqua.. 2t de Setbr|
; lustria.. 3de Outbr
mu..,. .. 3 de dito.
[Suecla... I de dito
Inglaterra 9 de Outbr.
F..-Unidos 2 de Setbr.
Mxico... 15 de dito,
California 30 deAgoato
Chill. 26 de Abril.
l Montevideo 6de dito.
CAMBIOS DE 3 DE DEEEMBBO.
Sobre Londres.'a 28 3;t e 29 d. p. IfOOO
Paria, 333 por fr.
Lisboa, sem transacedes.
EfETAES.
Ouro.Oncas hrspanholas.... a
Moedas de 6"100 velbas. 16/000 a
> de 5*400 novas. IB/000 a
de4/00....... 9/30*1 a
Prata.Patacdes braslleiros.. 1/9*0 a
Pesos columnarios... 1/V2U a
Dito meiicanos..... 1/710 a
Firme
28/600
16/200
16/200
9/100
1/9'n
l/9'O
1/7.50
mwM
DIARIO DE PERMITO).
mBOIP. 3 D> SIStMBRO DE IS5| .
Reunio-se hoje o collegio eleitoral desti
cidade na groja matriz de S. Antonio, e pro-
cedendo-se formacSo 11 mesa, recebe*
ram-se para presidente 138 listas, e saiu
eleito
OSr. Dr. Pedro Francisco de Paula Caval-
canli do Albu |uerquo; com 137 votos.
Para secretarios o escrutadoras receberam
se 157 listas, e sairam eleitos.
Pora secretarlo!.
Os senhores Dr. Antonio Peregrino Maciel
Monteiro, 137 voto.
Francisco de Barros Brrelo. tSf
ditos.
Escrutadores.
Os senhores Francisco Biplis de Almeida.
131 votos.
c Francisco Mamedede Almeida. 117
ditos. ____________
Oamoiversaiio natalicio deS. M. o Impe-
rador fui hontemsolemnisano coma para-
da do costunu1, o conejo a elligie do mesmo
augusto senhor. Salvaram as fortalezas o va
20s de guerra funJeados no porto, e estivo-
iam com ellos embandeirados por. todo o
dia as outras embarcarlas. Ilouvo duas re-
presentadora dramticas, urna no theatro
de Apollo ero anoitedodia 1., e outra no
deS. Izabelem a do dia 2, leudo sido or
ambas percorndas as ras da cidado pelas
bandas de msica militar aqui existentes.
Eisaquioqua lalos de accressintar s
carias do nossos correspondentes de Lisboa
e Pares que hontem pnblicamos :
Inglaterra e Cabo da Moa Esperones
O parlamento ingle que devia reunir-so
oo dia 4 de novembro prximo passado, foi
outra vei adiado pela raiolia Victoria'para
14 de Janeiro do anno prximo futuro.
Kossutn tinha chegado a Southampton
no dia 22 de outubro* o maire daquella ci-
dade foi roceb6l-o ao paquete- e conduzio-o
a travezdis ondas do povo ao palacio da
cmara; tanta er|aagilac3o que reinava na
ra que o celebre hngaro foi obrigado a
apparecer na varanda do edificio para da-
hi fallar a sous inquiotos e bulbosos admi-
radores ; mas em vez do pregar a repbli-
ca, como havia feito em Marcelha, vio-se na
necessidado de fazor o elogio da rainha Vic-
toria e dar tres vivas em sua honra. Elle
lem continuado sempre depois a ropresen-
lar em publico esse papel de admirador das
instituicOes monarchicas e municipaes da
Inglaterra, como o uuico moio dechegar ao
coraciJooa bolsa dos Inglzes; mas como
quer que estas profissOes de f monarchica
de que o chefe hngaro faz alardo por toda
a parle nBo sejam de nonhum n.odo do gos-
to doi demagogos da lodoa os paizes que se
acham refugiados em Londres e que o con-
sideran) como nni de seus irtnSoS, exigiram
mu vivamente dalle qu so explicasse sob
pena de sor aasignslado Furopa inteira
como traidor causa democrtica.
Nao se pode fazer urna ideia da destreza
que Kossuth leve que desumvolver o das
supplicas que leve que fazer para conseguir
que seus mullos o amigos toleressem sua
duplicidade; todavia nSooconseguio intei-
ramenti ; pois se consentiram em permettir
que nao apparecesse en seus meillngs e ban-
quetes sob o pretexto de que eslava fatiga-
do edoente da laryngo, eiigiram senpre
que recebesse publicamente suas congratu
licOcs e que Ihes respondesso por escrito,
desoile que lem em su is mSos a prova for-
mal de que Kossuth he cmplice da revo-
luto demaggica que preparam.
Ornis miseravel pap d em tudo isso, he
o de lord Palmerstonodos Whigs. O mi-
nistro inglez quer de boa vatitade srvir-se
de Kossuth para atemurisar um pouco o go-
verno de Vienna e para ameacar de longe o
gabinete de S. I'etersburgo ; lio pois Delta
obra que trabaiha o hossut'i olTicial. aquol-
le que he apresenlado por lord Dullcy
Stuart, por Mr. Cobdou e pelo maire deSou-
Ihamplon ; mas alem do Kossuth oflicial ha
desgricadamento outro Kossuth, aquello
3ue anda com os demagogos o qua respon-
e a suas allocuccs : este Kossuth vai mili-
to alem do li.Ti que lurd Palmerston se pro-
pde, elle n3o espanta somente os governos,
insulta e amearja os llironos e aprsenla -se
ostencivamente como o compr8o da rep-
blica universal o demaggica.
Kossuth lembra sos Inglzes seu voltio.
0' Connel deeloquente memoria, elle enter-
nece-so sobre a Hungra Uo faciimenle co-
mo O' Connel se enterneca sobre a Irlanda ;
mas como sube qua os intornecimantos du-
ram pouco entre os Inglzes, povo positivo,
oque nSo chora sonao quando temalguaia
cousa que ganhar com isso, mo obstante- to-
do o lioni acolhimento qua Ihe lem sido
felto, dou-se prossa om fixar a poca de sua
portida para os Estados Unidos. Elle deve-
ria embarcar a 14 Js novembro pira Naw-
yorh no barco do vappr WoshHjioit no qual
dam-lhepasssgem gratuita para si o sua fa-
milia.
Na Gafraria continuava a guerra com os
indgenas ; em varios combates que ltima-
mente tlverarn lugar, os Inglzes soffrcrain
perdas consiucraveis em morios e feridos.
Oexercito dos rebulla los cuta pele menos
6,o00 liomens bem armados, o que nSo
permute esperar-se to cedo a restaurarlo
di trauquillidade naqueila regiSo.
Hesfanha.
Nenhuma perturbado tinha soffrido a
or.leni publica ueste paz, causava porm
nello grande apprif,9o a opposifllo, que
jt noticiamos, de corsarios mounscos as
costas da pennsula.
As cortos hespanholas foram do novo abor-
tas no da 5 de novembro, e ficavam func-
ionando regularmente. No senado, o qual
fra ullimamonle augmentado por uma pro-
niocao de 51 pares feta pelo governo,'eotre
os quaes contam-so varios personagens da
opposisSo, os Srs. conde Alcoy, condo do
Vuinun e conde da l.ucena apresenlarom
una proposla pedindo um voto de gratas
para a populacho, exercito e armada do Cu-
ba, pola nobreza o volor com que se com-
portaran! durante os crticos acontecimen-
tosdo mez de agosto deste anno c no lempo
da invasSo de Cardonas.
O Heraldo noticiando a apresenlueno desta
proposta, diz que como seu objecto nflo
pude ser mais patritico, he natural que
''ja approvada por unanimidado e som dis-
tussao, pandar uma prova deque os altos
poderes do estado se associam s demons-
trarles de apreco o graliJSo que a impren-
sa e o publico ten. Mo cm favor de quan-
tos defenderam na ilha da Cuba a integri-
dado da mooarchla.
A rainha Izabel havia dirigido aos habi-
tantes de Cuba a seguinte carta autographa,
a qual fora lida nocongresso pelo presiden-
te do cooselho de ministros :
ilinha sempre fiel e leal tlha de Cuba,
com grande contentamenro hei sabido as
distinctil provas de loaldadc e adlieso
minha real pessoa que acabam de dar-mo
vossos naturaes, o por isso hei querido di-
rigir-vos esta minha carta aulograpba em
testemunbo solemne do meu amor para
comvosco. Me verdade que to grande a-
contcclmento sobarse misturado com a dr
do saner que nesso solo classico de fedecida-
de verteu-se as mflos do desalmados invaso-
res de vossa ilha o sangue ,de um general
Ilustre e o de valentes soldados: o Dos
das misericordias lera j recompensado suas
virtudes.
A mim, como rainha, corre-me o de-
ver, que cumprrei, de cuidar dos objectos
da aeu carinhoque deixaram na trra. Vos-
sa conducta, habitantes de Cuba, lia sido
nesta occasio qual devem ter hoiiiens leacs
a seu lieos, a sua patria o a seus reis : ha
sido qusl ser sompre que so quizer por
om prova vossa nfto desmentida lealdade.
O mundo novo e o voltio conliam cm que
sempre vos acharo os meamos que hoje
sois; sempro liis e sempre leaes. Voltai
tranquillos a vossos lares, donde sabistes ar-
mados contra a invasSo do piratas e o trans-
lorno de tolos os principios religiosos e
moraesque herdastes de vossos maiores ;
voltai o descansai a sombra de urna piz du-
radoraede minha maternal solicitude quo
so co npraz om contemplar vosso bom os-
lar o o rpido iloseuvolv niiilo de vossa co-
bijada riqueza. Recebei esta minha carta
autographa como prova de meu carinho o
com ella o para-bem o o agradecimento de
qua sois credoros pelo vosso comporlamen-
to, o qual augmenta, se ha possivel de aug-
mento, o v,vo interesso e o constante an-
helo que tonbo do ver felizes o venturosas
minlias provincias ultramarinas.
No da 19 do outubro fui publicada em
i Madrid como lei do estado para sor posta
i inmediatamente em exccufSo a concorda-
ta celobrada entre o papa e a rainha Iza-
bel II.
O oumal des Debat diz quo nesta con-
cordata, a o ais estensa de todas quantas o
universo catholico conhoce, acham-so im-
portantes disposicOes quesuppOem uin es-
tado perfeitamenla normal e a ni ilis u;iu da
primeira organisticSo do pajcoal dasigro-
jas, aI.miii.is lis;n'S!eri,)s puJoro ser adop-
tadas pela rainha smenlo ; oatias ex'girSo
o concurso das duas potencias.
O ministro da graca o justica depois de
ter conferido com o nuncio apostlico ein
Madrid, submetter ao govorno da rainha
uma seria de resoluijojs nesta sinli lo.
Ilelyica e Suissa
As cmaras belg.s foram abollas no dia
4 de novembro pelo re em possoa. No dis-
curso da abarturaS. M. recommanduu o es-
pirito de concordia o de coiicilia(3o, visto
as graves eventualidades quo esto suspen-
sas sobre a Europa.
O s-na lo lie.i'.i oceupado ainla com a
veritie ,ea,i dos poJeros do sous mambros,
a cmara dos represintanlas nomeoii para
seu presidente por 67 volos, sondo 76 do
numero total dos voltiles, a Mr. Verhae-
gen. o qual ha quatro annos, dirige seus
Ira bal los.
O projecto de lei sobre as succassOas pro-
poslo pelo governo bolga e approvalo pela
cmara dos representantes, o qual dar lu-
gar dissolu(ilo do senado, (cara para ser
outra vez submetlido considoracao deste,
cria-so qua se esta corporac.9o pcrsislisse
em regeila-lo, o gabinota sa retirara ; a
Nailon de llruxellas annuncia quo neste ca-
so o novo ministerio seria organisado da
maneira seguinte: interior, Mr. Dumon-
ii mi o t 'i ; negocios eslrangeiros, Mr. D.;-
lahayo ; fazenda, Mr. Itouselle do ( Mos ) ;
jaillOi, Mi-. I.ihevra; obras publicas, Mr.
Spilacls(do Charleroy ) guerra, o aclual
ministro general Arnoul.
Na Suissa havia paz e socego, nilo obs-
tante estarem sous habitantes empandados
as eleicOes geraes para o conseibo federal
do conformilade com a lei eleilo'al publi
cada a 21 de dezembro de 1850, cujas dispo-
sicOes principaes, segundo publica a Yresse,
s3o as soguiutes :
a As eleices para o conselho nacional
slo directas; *"tj'
He elellor todo o suisso do 20 annos"cdW-
plctos qua nlo estivor privado de seus dl-
eitos de cidadSo pela legislarlo docantSo
em que he domicilia lo ;
,, lio elogivel todo o ci.lada suisso, so-
cular, no gozo de seus direitos eleiloraes;
Os suissos naturalisados nSo s3o ela-
giveis senilo cinco annos depois do da
ein que tivuri'in sido reconbecidos cida-
rjlua;
As eloicOas geraas para a renovaco in-
tegral do conseibo nacional lera lugar no
ultimo domingo do mez de outubro, e se
nao sa terminaron! oo mesmo dia, ficarSo
adiadas para odia indicado polo governo
cantonal ;
Sao eleitos aquellos quu tiverom reuni-
do a maioria absoluta dos volos ;
a As funecoes do consolho nacional c\-
piram no domingo quo precede immoliata-
mente a primeira segunla-feira da dezem-
bro, dii em qua tem lugar a rcnovac3o in-
tegral. > Assini os podaros do conselho na-
cional deviam expirar a 30 do novembro
prximo passado.
Segundo o ultimo recenseamento federal
feito em marr;o de 1850, a Suissa tem uma
populando de 2,390,116 individuos, dividida
em 49 circuios eleiloraes que devem nomear
120 ie, reseutantes.
A l'rene annuncia que os resultados co-
nhecidos da oloic3o s3o favoravcis demo-
cracia.
Italia.
A ordem publica nao liulia sido pertur-
bada om nenlium ponto da pennsula itli-
ca, mas excopluando o Piemontj reina em
toda ella grande dasconlantamcnto e in-
quietarlo.
Em Tin un o ministro da instruc;3o pu-
blica dora a sua domiss3o efora substituido
pelo redactor em chefe do Itisonjimenlo, o
Sr. Farioi.
O odio entre o Piemontee a Austria pa-
rece que vai arrofccenlo; pois prepara-sa
enlre estas duas potencias um tratado rea- correr nadirsccSo dacasa em que as prin- de todos os deputados, de todos os especiado- i tr'ora surgir i voi do Eterno, c d'onde um
tivamente a um c.iminho de ferro que liga- cezas se tinh3o refu liado, juran lo. o bat- ^.,..c.^a.m.u.".1,^.i1l'a.r.^ .Jc. S*. Elle pro"' dla,|ue h' '"' ",evoUra aos echo
r directamente Genova e Veneza, passa
por Novara e Miln.
A respoito da Lombardia cromos que lia afio, afnnde trabalhar de accordojevangelho, o cldadao charo sua pa
liga- cezas se linh3o refu liado, juran lo o bat- res c da muliidao da parle de fura, fclle pro- da, que ha de vir. se alevaotara aos cchos dea-
ando tendo na porta. Felizmente tendo ,o reu- -- "-o. 1" "= -, "^..To X^Z^lSZSZSS:
nido a prassa Renta dos arredoras, conse- _( r(i Mg ^ adnr.se n0 ,,,, do, deplI.' de ieus antepassados. lilho querido do
nos- guio-so por em rugaos assaltant"S Alguns ul0J ,la ;, afim de trabalhar de accordo evangelho, o cl.tad.io charo sua patria, o sa-
sos leitores ficarSo inteirados do seu esta- dellasforam mais tardo prozos pela polica,
do tomando ni devida considerarlo as se- Diinnto a lula os habitantes grilav3o :
guintes reflexdes com que o Uorning-Chro- lia lempo de descmbara^ar-nos desla ca-
nicle de 8 de outubro termina um longo ar- naha '
ligo sobro a viagem do imperador da Aus-
tria naqueila puto :
O territorio lombardo-venaziano, se de-
ve lie ir pertencando Austria, nao pola
sor governado seno por um strapa mili-
lar, revestido deum poder sem limites so-
bre os habitantes e que disponha de urna
forea irresistivol psra fazer execntar suas
vontades; mas nao ha nonhum estado qua
" Um destacamento de civallaria que
chegou immediatamente acabou do resti-
belecer a ordnm. "
Allemanhu,
A reacQ.lo continua nesta parte da Euro-
pa ; tudo quanlo fora concedido ao povo
durante os movimenlos da 1848 tem sido
ijniiM intairamenle sopprlmido pelos gover-
nos germnicos, os leitores j sabam quo o
saja bastaute forte para praticar por muito i imperador da Austria acabara ltimamente
lempo um tal modo de governo. com a constituirlo que dora, aos seus vas-
Alyrannia militar he a menos duravel; salios e que jurara manter, sobo pretexto
de todas as tyrannias. As que tem um ca- de que era demasiadamente liberal, agora
racterespiritual e social pdem manlar-se| Ihes diremos que o rei 'da I'russia vai fazer
mais tampo, porque em geralo mal est outro tanto.
nellas misturado com o bem ; masa forca| O gabinete de Berln decupa-se pjesenle-
brutal, a illegali lado, o arbitrario sin monte cm lanzar as bases do uma revisSo
promptamente destruidos. Tal ha a natura- radical da coiistiluicSo prussiana ; oslo tra-
za da doniina(3o dos Austracos na Italia; balho, o qual tem por liin tirar a csss cons-
elles nSo tam o mais ligeiro ponto de apoio liinieii lodos os elementos liberaos, sera
as affeicOes do povo, nem o menor direito suhmetti lo s cmaras que ficavam a rau-
ao sou conhecimeuto. nr-so ; mas quer ollas o pprovoiu, quer o
cc'Coin elTeilo 'o lera alguom afliamar quu regeitem, o re n.iu mu la a do opiniao, ollc
a socio lade na Italia corroo os mesmos pe- levar a effeito a obra comenla,
rigos quo om Franca o em uma parle da Al- Na corre>i">ndeneiv litlo'jraphada do Borlin
lamanha ? N3o foi jamis necessario om- le-se o sogui.te :
pregar batalhes de Croatasjpara proteger a A attitude das potonciis do Noria em
vi la e as propriedades dos Italianos contra fronte da crisu que amcaca rebontar em
o communitnio di repblica vermelha. NSo 1852 occupi vivamento os espirtos. Pcido-
honvo neste paiz lutos entre as diferentes se contar com a mais perfeita uniu dessas
classes, mas orna guerra nacional sustenta- pnlencias nesla quosISo ; mu sua jiilenciio
di contra um governo estrangeiro. A Aus- n3o ho intrometter-so nos negocios inler-
tria vonceu, he verdade ; mas vo-so obriga- nos da Franca, em quanlo esla n3o Ihes der
gsda a empregar mais sollados para con- molivo para o fazer, estabelendo uma pro- ,, """,.,c,u" puJe adquiririimaRrai.de
servar sua con/uist, do que preciso, para paganda" m.lit.r a* a?^^,P^\^X?=.
darabatalhadeNovaroopratomarVeneza.i Le-so no Lloyd : d.successSo ai throno, assim cmoda lixacao
\ silo .le.iu ae'ual ,11 Pennsula parece-; Lord Palmerston lem enva lo a mullos
sa com um armisticio: as guarnirles nao governos allem3es notas as quaes uonvi-
ousam privar-se do um ; homarn, nam da-osa oppor si com lodo o seu poder, no
aiTrouxar por um s iustanle em sua vigi- soio da diota de Fjancfirt, a adopcSo da
lancia. O imperador fez muito bem em ir proposla feita pela Austria o pota Prussia do
passar revista as suis tropas, e anima-las convidar o senado da llamhurgo a revera
por sua presenca ; porquanlo se sobrevier coiistitu:(3o dcsla cidade livre. i
uma eomplie .e.ui na poltica europea, a Ita- A diala germnica tambem trabaiha com
lia certamonte nSo Picar tranquilla, e quaes osenido do Francfort para que osla ponlia
quer que possam ser seus inimigos, a Aus- limites liberdaie de imprensa o do asso-'
tria tara sempre que combatter o mov- cia;3o naqueila cidade que a dieta julga de-]
ment uiianimo o nacional das rucas ita- masiadamente grande,
lianas. I Uma carta escripia de Francfort ilndepen-
Em outro numero deste
ciamos que a Toscan havi
menta amalgamada com a Aust
sent transcreveremis pira co
dos leitores o seguinte artigo que publica seoecupam entro nos do rever constilui-
o Corriere Slercanlile de Genova. ?3o do 1816 quo he com elYailo bem iuipcr-
Nolca.i estraordinurlat por \cm verdadeiras. foti ; para convsneo-lo disso basta di t A Toscma est de ficto inorp iradt o Iba que abandona a Justina na mSo da i uni-
mporio d'Austria ; eis aqui co uo : A re- nislracSo poltica V na assjmbli c.insti-
particlo da guerra esta supprjmiJa ; sin. luiuti fiz em 1849 um projecto !: cinsti-
altribuicOes administrativas pass3o para a tuhjonofe, que o senado nSo quit sub.ual-
,i.i i.,/ i 11. O general de Forraii, doesta- ter ao vjtodos cidaiaos. Eoi 1800o corpo
do inaior austraco, lia pouco aqui residen- legislativo elaborou um oulrc projecto qua
te, ser noinea lo organisidor das tropas o cundo lanibom rcjoitou.
com elles na felicidadc do reino, c de decretar iccrdote deChristo, o pastor zeloso e chorado
de cominuin accordo as medidas necessarias por seu rebanho, o homein, mas nao o hornero
para assegurar sua gloria e prosperidade. ido ciiuie, nas sim o homem 4o dever, da man-
* A guerra est terminada, e os beneficios sidiio, da tolerancia, da sociabllidade, da phy-
que api/, concede, jd se fazeiu senllr geral- losophii, mas da phyloiopBiaqu'e buica a ver-
iie ni em todas as parles do reino. A sullici- dade'no scio de Dos, o homem.... ah... o pa-
tudc do rei e de seu governo lem sido princi- dre Joao Evangelista Leal Peri||pilo J nao vive
plmente dirigida, ha algum lempo a esta par- enlre os que viveiu, J irocou ala desterro de
te para a deiuarcaco e conservacao das fron- provas pela p una d.i recompensas'.... golpe
teiras do reino, quesillo a que est essencial-t que disfechado sobre a victima que prostrou, ae
un mi,' ligada a successao do ihrono. reproduz a cada momento, se multiplica a cada
sO rei nao pode delxar, a este respeit >. de instante noscoraedes de seus amigse prenles!
congralular-se pela syinpatMa e boa volitado Nao ha oeste vale d'aogustlss estado pcrina-
queencontra em lortas as potencias cslmogei- nentc. O ultimo instante de praier he conta-
ras; apreciando devidamcnle as relacOes de do logo pelo primeiro de trislesa !
afiloera aiulsade que se acham restabelecidas. e i Coulra o falal poder da morte nao ha estor-
que elle entreten) com ellas. Os projeclos e os vos, nem recursos Ein face de seus destroc*
ore menlo. que sero proaiinaiiiculc subuirt- consolar-nos so pode o balsamo da religiao do
lidos s deliberocoes das cmaras pelo goveruo, Calvario, desta aeligiao to doce, que sem des-
fornecerao aperar dos grandes encargos quc|lrur o sentimeulo, sabe inspirar a conformi-
tecm pesado sobre a uaco para sustentara, dade.
guerra, a prova do estado llorcsceutc cm que: Ella nos ensina, por San Paulo, ser decreto
se acham buje as liuaocas do reino. I universal (de que nem o Filho de Dos ae isen-
Tambem sero submelliilos brevemente l >u, como liomem) que o mortal pague tributo
pelos o,.a,.i, o. s discussoea das cmaras,' morte. I) sol, que radioso se ergue d'entrc
uiuilos projeclos de lei importantes; porcia o risos da aurora, cainiuha precipitado ao sen
tudo fas esperar c prever que a lesaSo aclual occaso, na phrase do mais sabio dos Reis. Hen-
nao ha de ser nem Lio looga, nem las) laboro- sutavcls sao os dias da uossa pcregrina,o:
sacomo a precedente. '- homein, perdido noi desertos da vida,
APrun fai a seguinte rclleso sobre este ciiiuiaraiihido ni profunda nollc dos calculo
discurso: e das illusns, nao se lembra, nescio, de que
Nem umas palavra. nem nina so phrase se mais cedo do que pcoia ser arrebatado prc-
eucontra no discurso real que possam forncea acoca forinidavel do juiz dos vivos c dos mor-
inalci'i.i a um prujeclo eventual da parle dogo- ts '
vernodefaser iiiodilicacdcs na lei fundamental En tremo, cu desoalo diante desta conside-
actual. raco!
Espera-se cmCouipenhaguc que o presiden- <-) padre Joo Kvaugclisla Leal l'crlquio, la-
te do conseibo de iniiistios, o Sr. conde Molike toral da cidade de Olinda, all u aseen no da 27
coniuiuiiicar brevemente as cunaras o rc>ul- de dezembro de 1797 ; sendo o quinto n I to do
lado das negociaedes pendemos ein Vicua, cm casal do sargenta mor Auionio Gomes Leal c
lierlim c em Praucfort. '' Mariamia dos Sautos e >llranda.
A scsso actual pode adquirir ama grande .sponlando nelle viva incliuacao pelas Icl-
tras c pelo estado ccclesiastico, seus pies sou-
beraiuaproveilaressas tendencias, econsagra-
....cao rain-no a Dos e ao esludo. Exaurldo ocurso
delintiiva das frouteiras icrriloriaes do reiuo. Je primeiras letlras, passou a frequentar no ac-
Asrelafdes futuras da Dinamarca com a coufe- minarlo episcopal de Olinda todas asarles e
deraco germnica, as quaes apeiar das lougas scienclas, que eulo se culllvavain, appbcan-
negociacoes diplomalicas nao poderam serainz do-se com todo o aproveitamenlo s aulas de
da determinadas a respeito dos ducados de lio- granimatica latina, rhelorica, phylosopbia, geo-
lsleiu c de I unI,ni co podem i mil. m ser ob- lucirla, historia sagrada c ecclesiaslica c tbeo-
jecto, as cmaras dinamarquezas dediscus- logia moral, desde o anno de 1808 al I8i7, sen-
ses c de recriminislracOcs apalaooadas. do nellas examinado e plenamente approvado.
Os habitamos principaes de Copenhague ,'loueu. .nl iKreJJ,d" "?ure ic. Deo,'d"!
di igiram a segu.nl: roPr0set3o a dieta --,-**} tASff^SP
do reino : subminlslradas pelo Exm. e llajm D. Fr. Ila-
Eleitos do pavo, xandre da Sacra Familia, Ui.po de Malaca, elei-
n lie em um momento gravo que vos rou- (0 de Angra, no seu transito para a suadlo-
nis de novo junto do throno. I'orlodi a cese.
"To de lauaro,
nbdiaco pelo
Co'.IIIO d.l
l'ma parla Airinla ilpFrinrrnrl lndrnnt.1 "'" """> >|UU "-- 10 ae Angra, no seu transito par
DiiriO j nM.'%&7&*M^0 &*JffI&*Siajr.?' ^beunaCdadeeeoned.Uic
udst^a; S^SCSi pequea repblica vio hoj. .. S^espiro* T^fiT^ZlTut .-^'-^^^5?
i conhacimanlo espectculo estranho. Hi Mimini tn^nn^ l^l{JV? Silva Cau.inho^ ^ #
> A luta rata tobada, mas seu ti-i nao
foi ainla co iseguido. A coiispraqBo asti
reprimida, mus ella eapnra em silencio o
nioiiionlo do lor ar a levantar i cii gi,
Os conspira lores lallun da DimmarcJ ci-
loscanas; olle as lera saa discrecao, o
co-so que para orgauisa-las, as levara para
Verona.
A ropa i lelo dos negocios oslr.in .c.ios
ser lanibem suppnmida. Os interesses da
Toscan sanio de hoja por diinto ropresan-
tadosno exterior pelos embaixadores, on-
carrogalos de negocios ou agentes ante-
riores.
" Dizam que uma grande parlo do eslado
maior toscino dave dar a sua dcmissSo, e
que nossos diplmalas farSo outro tanto.
A pessoa quo nos escreve est mu bem
Informada e he digna de lulo o crodito.
Nossas iJei is sobro a queslSo italiana s3o
bstanlo condecidas, por isso n3o tomos
necessidado de dizer |ua ao nosso ver, um
(al bc'.o de soberana, do usiirpacilu da
parto da Austria he uma grando sunplilica-
S3o efornecepara o futuro um bom pre-
cedente.
" Se esto facto se consummar, so as po-
tencias nao so oppuzerem a ello pud,i-se
lizer que o gram ducado de Toscana deve
ser tiscado da carta gaographica e que to-
va a mesnia aorta quo os dous ducados.
" liaran!.) o curto periodo revolucionario
a Moscona estove a ponto de cedor attrac-
(3o do contro romano; se oste periodo ss
tivessa prolongado um pouco mais, a uniSo
com liorna ou com o Piemonle tornava-ses1
umanecessiJade.'bapois da reaccito aus-
traca a Toscana nSo p la mus lar exis-
tencia qfl'ejflhoseja prepia; ella tornase
provincia ao mperio. Isso faz leiiibrauoside
que Guorrazziecom ello muitos Toscanos
recommendaveis, de opinidss diversas, es
pantavSo-se em 1848 e 1819, olles consido-
rav..n como tgnobil pensamento s de uma
inlluencia piemontesa, e repeili3o como
um desastre immenso e como um ineiJio-
a idoia do uma rouniSo a um grauie estado
italiano. A occupic3o das Uopas imperiaes
prova agora de que lado eslava sorte
ignobil, o desaslro e o verdadoiro suicidio.
" A providencia que cortamente roguli
os destinos dos povos, quando mesmo es-
tes quasi que na i podem prever o ob.-ai,
permiti do proposito Cactos tao signilica
tivos no momento du uma nova crise, ali:i
de que o orgulho municipal que at ao pre-
sante tem causado a mina da lalia, seja a
final desengaado e mortificado, alini ce
qua os espirtos se copeuetroai* da yardi-
deira poltica nacional,"
Aguarda cvica foi dissolvidaem todas >s
cida les da Toscana as quies eslava anda
organizada.
Le se na Opinlcne o seguinte :
" Hontem tendo a grave duquoza viv o
a archidueza Mara Luiza saludo om una
carruagem do palacio fdrs da porta do j.
I re hano em distancia de uma mUbs des.a
porla, ncooteceo que alguns soldados aui-
triacos ebrios lizeram parar a corruagon
qua ia a passo, eordenaran! a suas altezis
reaesquo desseesem, aficn diziSo elles, lo
recouduzrem nella um devjius camaiadis
que nao poda terso emp%. A gram di-
queza o a arebiduqueza, tallando em ale-
ma.) a estes sol la ios, procurar.un fizeos
compiehenderquem er3o.
" Tudo foi intil, os soldados com as
baionetas na mo laii(aram-se sobrearar
rusgam, e as augustas sonhoraavapant ias,
sabir un della o foram pedir azilo em una
casa visinli.i da qual fecharam pnct-
pitalamenta a porta. Os soldados du.nis
,1.' loreiil dll iccia I l as llinuf id is da ClT-
ruigem co:n suas bsionetis, pozeram- o
a o c irp ) I' ; .1.1 iv i acli il cacalo i pe-
la tarceira voz esto ruda traballio ; couipos-
Ilecebcu na dilaclda'dc as ordens de diacoou
a lde abril, c de Presbiicro a 2 do meiiiio
mez c auno, conferidas peto Exm. bispo do Pa-
ra l). Romualdo de Souzat-'oelho, que enlao se
achara naqueila corte.
Sendo sccerdole j, ha dous annos, sete me-
mo se f a um OJ lo daconfedarac,!) ger- tese desasis das, cclcbrou solcmncrueme a
manlCS, OU como S) loa un il ii| 10 all- SU1 primeira missa, a 8 de dezembro de 1825,
Alo Olio titale asa coii. Em breva o ""Braja da 6'onccicao das recolbidas de Olin-
mundo nos escaruecara, di,-nos lio que ? l,r"en ""W prenles ca-
la mu lar o, qua nflo siubamos prove-, 3 ,
Ur-nosdo mmenlo favornvel, do momo,,- JHiCTnS! ^^"^^^c^
tolavia na s.iss.Vi desla* manhili a maior
parto desles mesmos vioto sonido res vola
i a ni ,'i.iiai constituicSo da qual liuliain
approvado tolas as disposicOes em particu-
lar ; o como os conservadores d i cscoli an-
tiga lizeram causa commuin com elles, o
resultado foi qua a constituirlo achou-so
regeila la por 55 volos contra 31.
O voto dos sanadoras que nao ter.a di-
vido surprohender a ninguem, prova que
o senado quer pura e sunplusinenla vollar
ao antigo estado du cousas quo ello mesmo
proclamara como iiisustMitaval. IIi anda
uma lei da 1818 que se oppOa a esto projecto ;
mas sem duvija Ihe sera fscil dealazer-se
della.
, -badonar. Forte pelo apoio da naca .
I X bem con, o Pelo amor de todos! :-u^rr'',,';: ^mg^mg^
sous vassilloi, Fradenc) Vil acabara por
colher os fructos di victoria.
- Mambros da dicta de Dinamarca, lo la
a ncelo espora vossi ooporac3o nos cir-
cumslaucius acluaos, cm qua o bem eati
geral lie posto em quesISo. Iteuni-vos cm
Ionio do tei, apoia-o com vossi volitada
firmo para manter o Se ileswig em lima
uniSo indissoluvel com o reino, e isso ein
1,'^i-l H.'ao tanto quanlo em admioislracfio,
e soparan lo o do ,aiz que posto Mleja col-
locida debaixo do sceplro da Dinamarca,
faz parle da eonfaderaclo gar.n mica.
.Nesta caso, a paz dairamari novamon-
ronha, bispo de Cochiui, eleto de Pernanibuco
e seu vigario capitular.
Vaguido a igrejade NossaSenhorada Concei-
da villa de Flores, fez-tbe uriposifo em con-
curso i ..lo., approvado e proposto ein primei-
ro lug.irpclo Kxm. ni.liu ii a., c depois de uma
serie de occurrcucias que por essa occasio se
derati), e que nao vem ao nosso inleuto aqui
rcpruduzi-las, foi collado na sobredita fregue-
zia, tendo legido a de Pasmado por lempo de
I i ni ic, i nieics e 7 ilias.
Eserceu na freguezia de Flores o cargo de
vigario da vara por provises trienuacs do
Kxin bispo diocesano.
Acbaudo-se diitituida de pastor a freguezia
la sous benelicius sobro nossi nal ii o alldo Senhor llom Icsus dos Alllictos de Fazcoda
Tudo isso lomurna importancia maior a mais rola vivir a lom- fraude, foi nomeado pelo Lxm. diocesano e.n
!? ?-"! \lri^^'\f.^TJ.:J311! E branca do monarcha quo na hora do ptrigO "
j i -i .. i .i.,A ,. rai i uu uiuu.ii uiid ti u>i mi iiur.t ui hii.j
i&jz^i2W^!& -~ ^rdvWrpuvo
g
tutcOesqu tam sobrevivido a 18l8sotT,am
modilica-jfles essenciaea. lio assim quo pe-
lo o-gM das" duas potencias prepoudo an-
tes olla acaba do enlerpor s:U veto a llini-
bargo, onde O sonado^scnlo mais quo nin-
guem a impossibilidadd. do niministrsrcom
sislenii nosta gran le obra !
lima dra de Copenhague escripia Corrti-
pofdtncia nllcm-ia' de Liege noticia que o gover-
uo diiiainarquez recebea das duas potencias
aiieiiiiie nulas ua quaes convidam-uo a tra-
uma constituicSo quo exclua do todos os balhar.tantoquanto lorpissivel, para o promp-
direitos polticos OS liomens mais distnc- lo regulameuto da siluaco da Dinamarca c dos
tose Ble OS miis favorec los da fortuna' ducados anteada crise que ae receta rcbeulara
para revestir delies arfuolljs quo possucm em i85!. A nota da Austria principalmculc
asas na edade, bom qfo em rajado nflo ^^^^ ^n^a^las por
tenbam as mais das vozes sana jo nomo do u,aMrccusa digna e enrgica.
i isipii tai i 's. a Hussla permaneca tranquilla, todavia pa-
A queslSo lie claramonto posta hoja en- rece quesedescobrira nicsmo entre os criados
tre o passado o O faturo, Sabe-Si que um docsaruma coi^jurafo contra o governo ac-
usladisla allamento coilocalodisse : lmpor- toal, polsalgunsdelles linhm sido presos
lainiinii un alli os preparativos bellicos.
Na Guzeta naciouut da I'russia Ic sa o so-
guinlo:
a l'eusa-se que antes do novo anno o
governo russo publicar um dacrato orde-
louominarjQollciuo da Polo-
cerndoas provincias italianas do sou visto nia-sqa supprunida esubslluida pela da-
imperio, a caba de fazor tambem uma visi- nominacSoMova llussia.Aquello goyer-
ta as provincias polonezas, as qiaes dizem
que fora incluor accoiiiido quo lias primci-
la piun,'nu que ludo quebrar os restos do
l'-slini do 1818, para lavar dapots a Allema-
nh a um progresso verdadairo o quo pos-
sa durar. Achamo-nns actualmente na pri-
nieira parte desta latera, a
O imperador da Austria depois lo ter par- liando qua a don
las provincias italianas do sou vasto "ias ja tuppril
no prosegue com rara perseverancia o inui-
, i I.. -,,-.lAi*aeQ I' .1..,,, .
ta inico lltf ua,.iiw^a,,-uu UIWUia
a A's medidas lcndeir.es a esto lim, com-
pre ajunlar os gymnasios, quo sao orga-
nlsados russa, o nos quaes a lingua russa
lio a nica ensillada, a lingua polaca nao
12 de fevereiro de 183o vigario interino da dita
freguezia, que regeu-a conjunciaincnte com 1
de Flores, cuslando-lbc essa dupla regencia os
maiores trabalhos e sacrillcios, como sao facis
de imaginar, alienta a distancia dessas doaa
freguesias, c a necessidade de occorrer Tic
prompto as exigencias de ambos os icbanlios
confiados sua solieitude.
Por portarlas de 13 de fevereiro c II de abril
de IS37 e 21 de in.no de IS i. foi o meu chora-
ilo amigo .,,,;.,,.,;,,,,, ; Bkoi. hispo desla dio-
cese, pira administrar o sacramento da cou-
lirmaco aos povos das tres freguczlai de Flo-
res, Fazenda Grande e Piaucd, as quaes chris-
inou 18,123 pessoas de todas as idades, sexos, c
eslado e cuja cominisso desempenhou com
todo o zelo e a contento de S. Exc. Kvm.
Nu i.itn-ac ate aqui os principaes servicos
ccciesiasticos pteslados pelo vigario Periquito,
omilllndo por brevidade oulros de nao menos
importancia prestados na S de Olinda. quando
all empregado, e na frrguciia da Victoria, que
ltimamente se acbava contiada sua regen-
cia, c que se a morte o nao rouba todepressa,
elevarla essa parochia ao maior grao de esplen-
dor, mediante a religiosa coopera,o de sous
diguos paroebianos, os quaes, bem como os de
lio,., ho deplorado amargamente o passa-
menlo do seu parocho, e seu amigo.'
Por conseguiute nao foi s a religiao que re-
caben della valiosas provas de dedicaco; o
eslado tambem Ihe deve alguns rasgos de su-
blime patriotismo.
Por occasio dos cnsaios para a independen-
cia do brasil, c quando a divisan auxiliadora
por lueai, / i pretenda obrigar o principe re-
gente o Sr. II. Pedro I, a seguir para Portugal,
ein virtude dos decretos das cortes de Lisboa,
achando-se o padre Periquito no Kio de Janei-
jjro, escodo sacerdote ja,
ras. Prosontemoiile elle aclia-se j da val-
ia om Vienna.
Dinamarca e llusiia.
A Dinamarca licara tranquill i ; o minislo- olio senio em algumas escolas
rio fora ltimamente modilicado, o minis- Nos Iribunaes n3o se o.nprega, sen3o
trodoa negocios eslrangeiros, o Sr.de Ka- qu.n lo ha indispons.vol a lingu pol.c, ^^fif^JX^gZ'?
odt/.,oo ministro da guerra o major gane- e trabalha-se cm redigir as actas em lingua (1
raido l'ibiger derain suas demissOos e fo- russa.
ram substituidos, o primeiro pelo Sr. Itlu- Gurnore fallar tambaal do recrutamen-
hn.a, a o segundo pelo Sr. da Plenxborg to, o qual. ha dez anuos, se faz com um
O conde Carlos de Mollke-Natkelian quo rigor extremo. Dosto modo o nomo da l'o-
era membro do gabinete som pasta deu lonia sora brovemento apagado da lisia das
tambam sua domissSo. nacos.
Assegura-se quo o ministarjo modilicado
se concertara para a doplar logo um pro-
gramma relativamento a quesl3o do Sch-
leswig quo he a mis urgenlo de todas ; a da
sucessSo ao throno seguir a marcha que
tem comegado.
A abertura das cmaras dinamarquesas teve
lugar a 4 de outubro em Compenhague pelo
re em pessoa. 3. U. cen
nlstroscdeum brilbante
Gommunicado.
uicira lnhade caladores da cortev ali deja-
iit n o de i s-il pelas onze horas da nolte, onde
servio gniuitaineate por um bam espado de
lempo, prestando os servicos compatireis cun
a sua profisso e scatiineulos palrioiicm em
pro da independencia de sua patria e da augus-
ta pessoa do principe imperial; como beui ae
demonstra da ordem do da doseu coiuman-
dantc. que ento era o tenenle-coroncl Fran-
cisco de Lima e Silva, hoje marechaldo exer-
cito.
Rebentand* nesta provincia a revolucao do
824, foi o padre Periquito oomeado pelo oabl-
necrologa.
L'crciuMrdoi magnas,qui iu diiliui I do, e por parle da coi porajao ecclesiaslica, seu
til placuit Dio,... enviado ao Rio de Janeiro, para com outro.
Jai uo scio da anniquillacao, nesse abysmo dous compaubeiros pe reparlicao militar e
. cercado de todos os mi- onde ludo se dissolve, menos a virtude, porque \ cmara da capital advogarcni a causa da pro.
jante estado maior entrou a virtude, iuunortal como a sua orlgeiu divina, i vincia ante S. M. o imperador ; e parllndo-se
ao mel dia na sala das sessdes onde foi recebi- nao est sujelta ao Imperio das modilicaces; ; para alli em abi il do mesmo anno, regressou
do comaccla.11ari.es uuanlmcs.c entliuslaitas jai Involto no p da cteroidade, d'onde ou- 1 sua patria no mes seguinte ; teudo-e esforca.
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


I. I
do o mal poiilvt I para realisar os rlni do siu
mandato.
Foi coodaeorado eom a mcrcl de eavillelro
da ordem deCbrisU.por deartlode i3d ni.lo
de iS.-l fin virW'le de ana collifjo e poasf na
regufil* da Patinado.
.Servio de rlellor de l'arochla riu cinco legls
ialurai; e de deputado provincial nos annos
de 1831 a i83D. Servio lainbam di presdante
da cmara municipal de Flores no quatrlenlo
de 4o a 44, im cuja cotnmlsso preslou rele-
vantes ser?ifosaquella municipalidad!-.
No entinto, como vimos, achava-se ltima-
mente o vigario Periquito na adiujolsiraeao da
fregueila da Victoria, quando atacado de ae-
sdes recolheu-se i asta cldade em malo deste
anno, onde, encontrando todo o agaialho etn
ssus prenles, que o aiuavam extremosamente,
pode restabelecer-se da molestia, que alias ha-
vla tomado urna pbysicmomla bastante grave.
Has, Ineiciutavels sao os decretos dos ecos 1 Se
uui mal era combatido e vencido, outro anda
aaals radicado e tenaz mlnava, ha longos annos,
a existencia do meu amigo, o qual, einpeloran-
du deste segundo mal, loi acconselbado pelos
seua meamos prenles, amigos e facultativos a
later urna operacSo: este peosamento ameo-
te fot o decreto da sua inorte! O padre reluc-
too a prestar-se a essa prova dolorosa, como
que preveodo o uio xito della I... KinHin ce-
ded ao Instincto da conservaco. Fe-se urna
e multas petaedes, e quaes scrlam a aeus sof-
ftlmentose dores elle o inauifestou por lagri-
mal e gemidos; e qual fosse o-resultado de
tanto padecer, o ahitas o exprlinlra.n em seus
cnticos fnebres, emanas lamenlacdes melan-
clicas!... O dial 7 Ui' nbveinbro fol o ultimo de
existencia de figario Periquito! Depols de
dar todas as p'rovas da mata pa resignaco; de-
pols de ler recebldo todos os soccorros da San
la Igreja, eutregou a Dos u seu espirito, no
remanso das lagrimas de seus prenles e ami-
gos 1....
Assim acabou o vigario Joao Evangelista
I.' al Periquito'.
Os cos llie scjaiu propicios, e a trra loe
Por mu seu parocbiano de florea II c ollereci-
da ao Sr. teuenie-corouel Autonio Gomes Leal,
em, feudo de sincera amisade.
Recife, 2 de de/.cnibro de 18*1.
I I!
! torillos diversos, S dltss chapeos, < dita
obras de sirputiro, 9 ditas diversa* merca-
lorias, 3 dilu* chapeos de sol, I dita i or "i
(Birlas, 4 ditas vidros, 1 dita calclos, 1 di-
ta bijouterja, I dita ferragens, 1 emlirulho
amosi r.is l Gals Fieras.
9 caixas latra para jmprassSo. 5ditas
chipaos, 1 dita coaroa preparado!, 1 barril
lints, 3 caixas lculos diversos, 3 ditas miu-
dezas ; a Crocco & Compsnhia.
7 calas tecidos diversos, I dita meias, I
dita chapeos de aol, t embrulbo amostras,
\3 caixas miudexai; a L. Schuler & Compa-
nhia.
1 dita tecidos de seda e miudezaa; a i. Si-
porili.
86 ditas o I volume vidros, 9 ditos couros
preparados, 1 dito obras de ouro, I dito ins-
trumento de msica, 2 ditos calcados, I di-
a 39|. 8,100 liceos de Bengala, Benare
de 3|6 para o mediano, de 41|9 par o bran
oo milito lino, Datos de 29)8 para o triguei-
ro brando, e 83|6 para o baixo a 3f|6 para
o hom amarello. No estrangeiro o mesmo
batimonto prevalece, o o procos anda
declinam J si IransaccOei eomprehendem
2
da Boi-Viiti, quem poil for seu senhor i
: preseote-se lo subdelegado do referido des-
nio de Araujo e Araglo BoIcSo,
Navios enlradoi no da 8.
Cinton (China)--100 din, otro america-; trito, munido de doclmenlos, que compro-
na Ezebeleti llyne, de 330 tonelladis, ci-ive ser dito aicriTO de la propnedideque
pilBo S. F. Dewing, qulpagem 1J, carga
sedas e cha ; ao capillo. Veio refrescar
e S'gue pata New-York.
COMMERCIO.
ALFANDECA.
Ilendimento do di* 3 18 979,774
Ditcarregam hojt 4 de dezsmbro.
Brigue ingle?. Quien bacalho.
Bngue inglez -- Andes arinha do trigo.
Brigue inglez Lalla Roock farinba, pi.
cis e figos.
Patacho americano Balhursl firinha e
fazendus.
I'itacbo biicburguez terlha cimento e
genrbra.
Brigue austraco i'u/torito lar:tilia de
trigo.
Barc franco? Pernambuco merca-
dorias.
Birc belga Luuisi farinha de trigo.
Iniportacu.
lliale brisileiro Novo Destino, viodo de
Ctmaragihe, consignado a Jos Minoel Mar-
tina, minifeslou o seguinle :
108saccis arroz, 1 barrica dito, 27 pran-
xOes madein ; a ordem.
Vapor brasileiro Pernambucana, vindo
dos porlos do nort), consignado i agencia,
msnifestou o seguinle:
I eco dinheiro; a Antonio Martins do]
Carvalho.
f dito dito ; a Carvalho & 11 nio,
62 rolos Isa; a Manoel Duarte Ro-
drigues.
F.scuna Haniburgueza Bertha Rohn, vinda
ile llaiaburgo, consignada a Astley et Coin -
panhia, manifostoo o seguale:
41 ciixsi fcvigens, 2 ditas metas; a Wol-
l'hopp o Companhia.
1 dita lerragens, 1 dita encelados, idilas
quiicalliaria; a i:. Kruger.
3-tilas es 11 -.-, a-2 ditas miu.dc/.as, 1 pi-
cote dinheiro, 1 dito papel, 1 do .mustias;
a F. F. Timen,
7 e iixaa espelbos, 60 Jilas bacillio, I di-
ta* lencos, I dita mi udexiaj a .\. O. lober
6! l.o.lipll l,i.
9 i ii loados diversos 2 ditas pianos ; a
htilkiiiaiin Irmaos.
2 ditas couros preparados a Manoel Joa-
quim Hamose S Iva.
4dilasdilos;aGurlitt.
3 ditas ditos, i Jilas perolas, > ditas qiiin-
talharias, '
xos.
om p-ccos qne noticiar. O preco para o hom
ordinario tJo Java he c. 26 1|2. Nenhumis
vendas do csf do Briiil (jveram lugar.
ktsucar.o mercado do atiucir ostl mu
to papel, 11 ditos chapeos, ditos miudezai, fri, os piceos do refinado sSo niais bai-
3 ditos tecidos diversos, 1 dito pertences "
para chapelleiro; a J. P. Adour & Compi-
ohia.
9 riixas vidros, 1 dita calcados, 1 dita
tecidos de sedi, 1 dita quincalharias; i A.
Hobert & Companhia.
2 ditas cadinhos, 3 ditasvidros, 11 ditas
tecidos diversos, II ditas chapeos para ho-
iiioin, i tilas ditos pan senhors, 2 ditis
pe luui.ii'ias, t dita pipel pfntiJo, 2 ditas
insti o neiit i de msica, t dita couros pre-
parados, 1 dita armas communs, 3 ditas
Obras do ouo, 4 ditas diversas mercadorias,
1 dita obras de casquinho, 1 dita esporas;
a F. Sauvage t Comqaohia,
I caixa banheiros derepuxo, I dita livros
e instrumentos de cirurgia, 1 dita biciis
para bauho, 1 dita 1 carro de 4 rodfs, 1 Hita
pertunces para o mesmo; ao Dr. Sarment
toditas conservas, 450barris e :ljo meioa
ditos iiMiiteiga, 50 gigos champagne, 80
caixas velas, 50 aitas quoijos, 2 barricas di-
tos, 50 saccas fardos, 800 gigos balitas;
ios consignaianos.
8 embrulhos amostras; a diversos,
Brigce inglez Lilla Itookh, viudo deGi-
braltar o Fiunco, consignado a Manoel do
Aasriui uto Pereira, nianifi'Slou O seguinle:
4 saceos e 8 cjixis especiarias., 25 seiras
fructas seccas, 100 caixas DIMM, 100 ditas
atneixas, 136 ditas ,".'>, 1,473 barricas firi-
nlia de trigo; ao consignatario.
CONSULADO GEIIAL.
Kendimentp do da 1..... 979,124
dem do da 3........1 281,899
1,000 saccoi de Peroimbuco a 5|3, e 300 Buenos-Avies -- 23 das barca heaainboli
saceos da Parshyba a 15 para o hom triguei- N'"v" Casimira, de 255 tonelladis, capitSo
ro; pouco mais ou menos 200 barricas- A. Mataro equipaRoml4, carga canto ;
grandes e 100 barricas de Porto-Itico fonra a ordem. Voio arribado por ler rendido
collooadMj.de 3l|6a 38|6. do mastro do Iraquete.
Kmslerdam. Boston 44 das, brigue americano James
Ca/V-sVs'trans ciOrs em caf sflo insig- Crosby, do 199 touellida, capullo C, M.
11iciit ei. Ngo temos allorac3o alguuia Pondolioii equipigem 8 carga gelo e
mals gneros ; a llenry Forster t Com-
panhia.
Valparaso 57 das barca americana Ro-
mm de 229 tonelladag captUo R. H.
r'reemm, equipagemIO, em lastro ; ao
capillo
Arroa. Esta emboa procura. Cercada Macelo 5 diis, patacho bnsileirp Amizi-
4,000 saccas de Java mudaram de maoi de: de> m" JoSo Napomuceno de Araujo,
II. 6 1|2 a 7, e 209 barriess da Carolina de em l,'ra- Vb'o a este porto roceber pra-
2:261,023
DIVERSAS PROVINCIAS
Ilendimento do dia 1.....
dem do dia 3.......
fl. 12 a 12 l|2 por 50 kilognmmoi.
antuerpia.
AatransiccOesem caf sao mu limitadas,
1,000 siccis do Brasil mudiram de mitos.
Mynld i. Eti mui desinimido, precos
miis baixos. Citas poocas de saccas si
dispozeram.
Arroz. Vendcram-se somante pequeas
porefles de irroz.
Couroi.Permanecem em procun regu-
lar; venderam-se a procos anteriores 9,500
couros seceos do Monte Video.
Alinear.Est mui em calma ; 1,600 cai-
xas de ihvanna Imam vendidas de II. 13 l|j
a 14 1|2 por 50 kilogrammos.
Hamburgo
Cu/i'. O mercado est em cilma. As
vendas da semana cmsistm em 3,500 sac-
n do Bnsil de s. 4 a 4 1|2, 1,000 saccas de
Bataviades. 4 3|4 a5i|4. O nosso depo-
sito he de 12,500,000 ffi. Ant-s dos precos
reJuzidos tiveram lugar as vendas seguid-
les do assuear: 2,400 baixas trigueiro o
amarello de Havsnna de m. 13 3/8 a 16 3/4,
e 1,000 barricis dcJ-ava de m. II 1/4 a 14
5/8 por 100 libras.
Mgodo. Est excessivamente fri, e os
precos sao nominaos.
Londres 8.
Indias
tico e segu para o Asst
Navict taidos no mesmo dia.
Rio Grmde do Sul brigue bnsileiro Feliz
(Jnito, mestre Jo3o Jos Fernaodes, carg
sal eassucar.
Porto brigue porluguez S. Manoel I, capi-
tn Jos Francisco Carneiro, carga algo-
do o issucir. Passageiro, Francisco Dias
Fortes.
Rio de Janeiro patacho brasileiro Santa
Cruz, capitSo Manoel Jos Pcstrello, cir-
ga algodSo o assucar. Conduz 8 oscravos
a entregar.
j____
HJUlTAIfiS.
o.lir. Jos Raimundo da Costa tleuezes juiz
municipal supplente da 2.* vara e do com-
moreio desta rula le do Recife de pernam-
buco por S. M. I. e C etc.
Faco saber aos que o presente edital virem
que a requerimento de Joaquim Iunocencio
nomos se acm por este juizo abarla a sua fa-
lencia pala sen tenca do theor seguinto -Avis-
ta da deci ii ,,i, i de fs 2 foita pelo commer-
ciantu Joaquim Innocenciu Comes de hiver
cessido os seus oigimentosi julgo fallido e
declaro aberta sua falencia desde o dia 3 do
correntenoveinbro.oqual da fixopan termo
Occtdeniaes-Assucar. As venda legal existencia, de dita fallencia assim pois
K loiTh"181 barricas incluindoemlei-lordenoquoseponlumsellosemtodosos seus
ido 198 barricas de barbadOes, das quaesbenslivros.e papis para oquese fira devi-
nao se vonderatn melade, e geralmonteMa parlicpacoao respectivo juiz do paz, e
com urna binado 6 d. por quintal : ollno!omeio paracurador fiscilocredor JosCin-
Sahio
lhe ser entregue.
Pel recohedoria dependas internas ge-
nes, se faz publico que ha este o met em
que lio devido o pagamento bocci do co-
rre dos seguintes mpos do corrente anno
linanceiro de 1851 1859, lindo o qual aera
a cobranca promovida pelos cobradores
com o augmento de 3 por cento.
Decima addicional de mo morta (primei
ro semestre)
Imposto sobre lojas 01398 de descon-
t etc.
Dito sobre as casas de movis, roupaa
etc., fabricados em paiz eairangeiro.
Dito sobre seges.
Dito sobre barcoa do interior.
Taxas dos escavos.
Pela 2.* sesslo da meza do consulado
provincial se innuncia, que no dia l.'de de-
zembro prximo vindouro, se principia a
oontir oa 30 dias para o pagamento a bou
do cofre da decima dos predios orbmnos
desti cldide, do primeiro semestre do anno
linanceiro de 1851 1832. e que Ando este
prazo incorrem lodos os que deixarem de
pagar,na multa de 3 por 0|0 sob o valor da
seus dbitos, e serSo do prompto execu-
tidos.
Da ordem do lllm. Sr. director geral da
instruccSo publica, faco saber a quem con-
vier, que por deliberado aprovada de S.
Exc. o Sr. presidente da provincia fra desta
cidade, eda delinda oa exames de ins-
truceo elementar serSo feitos om cada es-
cola pelo reapectivo Sr. profassor, e junta-
mente com alguma pessoa i looea da con-
flanca do Sr. inspector do reapectivo circu-
lo, que tem obrigaclo de presidir a todos
esses oxames. No prelo : Pathogeneiia'dos medicimen
tem os individuos, que tem escolas par- tos bnsileiros. meaicimen-
ticulires.querdeinstrucQao primirii,quer! Elementos de anatoma e phttiohaia rom ,
secundaria.ito ultimo do prximo mez del lampas, paraos curiosos em hommonathl."
dezetnbro podom requerer suaa licen(is;l Roga-se aos souhores assisnanteinnh
masdejaneirovindouroemdianteninguemisequio de mandar receber seus exoinria"
semlicenca podera ter escola sob as penas I res no consultorio bomcoopathico da Vn."
impostas no regulimentode 12 demaiodes- ''"" oo
te anno.
Directora geral, 25denovembro de 1851.
Candi lo Eustaquio Cesar de Mello, amanu-
euse archivista.
Precos.
Coral. 6,000 rs. para as trez n0itfl,
Cideires. 9,000 rs. nones.
Camarotes. 10,000 rs. ,
OsSri. asignantes porm nSo aoffreran
alterscSo algoma nos precoi do seus el
rotei, e blUetes de eidoira. ""
Enwnde.se por geni os assentosque n.
cam porbaixoda pnmeiri ordem, e por o.
deirs, fotio o oeotro da salla. i""sw
r.oinecar ais 8 horas em ponto
OaSrs. queja havi8o enoommedidocs
mirles; quemm novimenta dirigir-sen
caa do emprezario ra do Apollo n 27 V
gundevandar, ou ao theatro com antecden-
os bilheteg verdes, lano de platea geral
comodecideiri a cimaroteaervrao pira
l.'noite: os zoes, para segunda noiio-
os amarellos, para a tercelra noite.
Publicaces Iliteraria.
ELEMENTOS
DE
Homaopathia.
a luz a segunda parla desti obra
composta pelo profassor homoeopatha Gaa!
sel Bimpnt. Recebem-se assignituras nira"
obra inleira i 5,000 rs., no consultor 0
homcBopathioo da ra das Cruzas n. 28 De
pois da publicarlo da terceira pirte, o 'ore
CO ser elevado a 8,000 rs. para iquelles
que nBo ttverem ass.gmdo. No mesmo con-
sultorio, icha-se a venda todo quinto ha
necessirio para o estudoea pratci da bo-
mceopathia, como aeja : livros impressos
para h.stor.is de doentes. regimens apro-
pnados para a provincia de Pernambuco e
encarregi-se de mandar fornecer qualaurr
encommenda de medicamontoi bomcoopu-
Ihicos, tinto avulsos como em ciixis, em
glbulos como em tinturas.
Kxjioi-turao.
Porto, brigue porluguez S. Manoel I, d
255 lonelladis, conduzio o saguinte : 17
caixas, 432barricas e 1055 saceos com 9406
arrobas e3 libras de assucir, 124 saccas com
696 arrobase 17 libras de algo la >, 115 cou-
ros espichados, 514 toros de madeira, 1 sac-
co com 4 air,ilns de caf, 5 caixOes doce, I
barriquinha farinlia de mandioca e I caixo-
te piala velha em obras.
Ass, brigue brasileiro Mara Libania, de
193 tonel la i as e niilnzii) o Segilillte -.
caixas, 2 fardos e 1 mala fazendas. 1 quar-
tola e 1 baril vinbO, 1 quartola vinagre, I
barril penelira, 20 ti ancas d'alhos, 8 arro-
bisde pimenta, 2 barricas o 1 gigo louca, 1
caixilo diversas mludaxai, l|2caixa folhade
II i i lie-, I barrica ferragens, 13 barris, 1
panella e 16 pies de ferro, 8 espingardas, 4
duzias coposo l cm-lieiros de follit, 1 e-
co Rif, 6 caixasSlbto e 12 ditas docj de
gonba,
Marseille, brigue franoaz Cinnois, de 993
tabelladla, eonduzio o seguinle: -- 28S0
sin 08 rom 14100 arrobas de assucir.
dio de Janeiro, pitaciio brasileiro Santa
Cruz, de 101 3|4 lonellndas, cunduiio o so-
guinle : -- 360 saceos assucar, 300 ditas al-
go ao, 1-' ic nos, 1 catxa charutos e 1 cai-
XfiO barras e prata.
Rio Grande do Sul, patacho brasileiro Vin-
lo e Nove do Setembro, di 125 tonellalas ,
conduzio o seguinle : -- 1000 alqueiressal
ileLishoi, tarlos com 41 ariobas" e 12 li-
. 13 ditas tecidos de algodao : i bras de estoupa de linho, 212 barricas com
... 1830 arrobas e 5 libras de assucar e 600 al-
4MIU ditos 1 picle amostras; a J. queires sal do Ass.
i mtrif,!,"b"'. n-. Sua"ca Irasileira Paraguss, de 130to-
i V nT. 7'. '' -" .". elladas' con uno oseginte i- 25 caixas
\ l dit!!. ,ihm ffifU aSSS ferragens e 15 tonelladas de arco em lastro.
14 ditae4 vorames tecidos diversos, 44 trCFHFiiriitii iif ufmiis tvTt.-iiMsri.-
ciixas vidros, 199 ditas queijos, 100 barr- "ECLBLDOR1A DE RENDAS*JTOtSA8<
cis genebn. lOi barris. Icatro, 150 caixas RendimeMo dQ di. 3 f
velis stearinas, 9 ditas meiis, 10 lastros KenJ,,ne10 uo dl 3..... 612.2*<>
carvJo de pedra, 406 gigos batatas, 800 gar- RENDIMENIO DO MEZ DE NOVEMBRO.
nfus vasios, 4 pacoles amostras; aos con-
signitirios. A siber :
llama franceza Pernambuco, vinda do Ha-
vre, consignada a Lasserre *t Companhia, ''oros do l""renoi de mantilla. 65,876
nianil'estou o seguinle: Laudemios 76,250
1 caixa e 8 fardos tecidos diversos, 1 dito Slza dos bens de raz 1:958,400
chapeos depalha ; a E. Bolli. Segunda dcima dis corporar;des
1 caixa ditos deso, 3 ditas couros pre- do m50 """ti
amarello chegou de 38| a 40|, bom 36iauidode Cirvalho Medeiros quepreslarju
67,020 fl'"; n,,JdiinoJ3|6a35|6, baixo 32|6 a 33|;' ramanlo. Recite 20de novembro de 1851,-
102,289 7J Darr'cas de Demorara crystilisado acha- Jusc Haymuudo da Costa Menezes. Em
----------- h cumPr,Jores aos limites moderados, cumprimento do que todos os credo-
169,309 Dum a0 ""O amarello chegou de 38|6 a 40|6, res presentes do referido fsllido com-
Daixo mediano emeduno de 34|6 a 38| por parecam em caza de minhi rezidencia
quintal. Com o das Indias Occidentaes o na ra da madre de Dos do bairro do Recife
mercado esta bam supphdo, eos precos de- n. 1,1. andar no dia 5 de.dezembro do cor-
cima m evidentemente, rento anno pelas 10 horas da manhaa, aflm
d,isriaUriC'aS"T.lspozeram"so 6lr- leiao1 de procederem a nomeacao de depositario ou
uo j.aou saccus.obom ao lino trigueiro cho- dopositariosquehSoderecebereadministrar
gou MlHj 3I|6, o baixo ao me iiano ama- provisoriamente a casa falida. E para que
reiiodo3l|a3d|6,obomao(iiode3t|a37(, ;cliegueia noticia a lodos man le passar o
iACi-iI"I"-V0i,,leill"locneiode8r3M>il>oa presente que ser publicado pela imprensa
ue a Ja|6,o bom ao fino do36| a I0|,obom ealixido nos lugares designados no art,
amarello de 33|6 a 34|6,o mediano 3J| a 33|, 1 do reg. n. 738 de 25 de novembro de
", j Jll31|6,omudiinoao lino triguei- 1850.Dado e pasudo nesta cidade do Re-
roue28| a 3l|, ordinario e baixo de 26n> a dio de pernambuco aos 29 de Novembro
7 6 por quintal. do 1851. -Eu Manoel Jos da Motta esonvao
muas nenlaes Rngala attrahio un o subscrivi.
fu. ..L" Htten?u' Jos *.6"0 ssccjs cm le-1 Jos Raymando da Costa Menezos.
,(, ,,rUl18 uma "ductao Manoel Joaquim di Silva Uiboiro, fiscal sup-
lVASon V J" pre!us Je s'a-f"'ra. Plome om exercicio da frognezia de Santo
u urlico unudo Bcuares chegou de 40i a Antonio om virtudo da loi, etc.
oh... H.iJ0t /n 36l a 39l. o branco bom Kiz publico as disposiS0e5 dos artgos.
wiciu uu graoznnos 44|6a4j|6, lino a mi- abaixo transcriptos das posturas municipaes
das Mauncias 35| a 36|, me- em vigor :
THEATRO DE S fZABEL.
dis Cruzes n. 28.
TRATAttBRTO HOMEO-
PAT1IICO.
OAS MOLESTIAS VKHEIIAS,
e consclhos ios doentes pira se ciirsrem i
si mesmo, sem preeisirem de medio-
pelo prolcssor liomreopitha
Gosset-Bimont.
Saliin a luz e sclu-se a venda no consul-
28, pelo prero de 1,000 rs.
aaal
Avisos martimos.
bom 32|a31|6, ordinario 29|6 a
TITULO 9.
relio igual ao,
liano ao
ven.i.ii'?6 pf,"CC0S Je 'B"all8 luram tdof Art. 6. Ninguem a cavallo poder galopar
' 2LS?!-S.da. l" '16 Por ou correr polas ruase potites da cidade.ex-
11 las, e odiciaos
pagar 8,000 de
quintil; ordinario ao mediano branco que pto as orJenancas monta
tri '..-.U fiJ*l''36l6-"'"-'-lio ^7| i 33|6, em sorvico, sob peni de i
eliigueiio 2J| a 26| por quintal. mult-,
^cTXZ\V^udm'Se em im* Arl-7- Nenllun' carro ser conJuzdo a
trleueir di-?, ,, ",ava,u C"'>num ao correr ms pontes, oscivillos deverSo ira
mXllrVft mediano a- pequeo trole e os ras nao podordo ir a
" csoolluios l, .'V0 ." 36'6-38i, o '"P", o miradores sarao mullidos em
o> escomidos J9| a 41|; de 200 barricas MOD rs.
bau1i.ea%V,uel;aaT!r"JaVndSC1Va'lo,loCu- Kpnr.qaenllo aloguem ignormcii vai
m.n ,,,Pn,i,? purca f01 ven"Ja. com- 'publicado pela imprensa. Fieguezia de S,
iixo .?> hom tm"en,i Ue 3i' 35l. o Amo," 3 d ''""'uro de 1851.
U "da"i?.,.?...l"f"!!".? ci-1._. 9S! J?.qf. d. Silva Ribeiro.
33.' RECITA DA ASSINATURA K SEGUNDA
DAS VENDIDAS.
Hojt quinta (tira, 4 dt destmbro dt 1851.
Dopois da execucao de uma brilhante ou- ,1 "j,01"?!^". "C0A* rU d,s Cruzei n.
verter pela orchestri, representar-sc-h
interessinte drami em 3 actos,
O Pagem d'AIjubarrota.
DENOMINAgiO DOS ACTOS.
Primeiro ~ Bem querer, mal haver.
Segundo O homem pOem e Dos dispoem.
Terceiro Taloffansa, tal sentenca.
P'.rsonagens.
El-Rei D. Jo3o I de Portugal Res.
I). Nuno Alvares Pereira Coimbra.
D. Aflbnso --Silvestre.
Mendo Visques -- Germano.
Lopo Montelro.
D. Beatriz Pereira D. Manoella.
D. Leonor D. Rita.
D. Izabel D Julia.
O bispo de Coimbra Raymundo.
O Dr. JoBo das Itegras Jos Alves.
Affonso l'nrl ido Pinto.
JoSo Rodrigues Jo Sa Cabril.
Pero Louronco de Tavora Alves.
Nuno Viegas Joaquim Jos Pereira.
Hidalgos, cavalleiros, embocados, etc.
No Ii ni do drama a sonbora Cannella l;uc-
ci cantar a excellente cavatina di opera
Torquato Tasso.
_ Em seguida a senhora Lauda executar
Cen mi de Vergy.
Terminar o espectculo com a represen-
tarlo da interessanle comedia em 1 acto
FALLIR VEItllAE A MENTIR.
(- mu ai a as 8 horas.
O resto dos bilhetes acham-sc venda no tu-
gar do costuiue.
Direitos novos e velhos e de
chancellara
Diitima da dita
Matricula do curso jurdico c car-
tas de hachareis
caixa bolmhos; a Birthoiomeu Fraucis'co ""Itas por infraccOes Jo legula-
paridos, 8 ditas tecidos diversos, 8 ditas
armas de fugo, 1 embrulho amostras, 200
barra e 100 asios ditos mmleiga ; a N. O.
Bieberl Companhia.
3 caixas e 1 barrica drogas diversas, 1
ment
Legili maji-s
Sello lix i e proporcional
Premios dos depsitos publicos
UO tlUllidOOS
deSouza.
60 barra e 40 meios ditos mauteiga a J.
Jeronymo Monteiro.
1 caixa couros preparados; a ordem.
2 ditas pianos; a J. Vigoes Ame.
16caixas conservas, 14 ditas diversos le- ""l>l,sto SBre loJ"> e csa3 Ja
cidos, 2emcrulhos amostras, 100 barris vi- .desconlos
nagre ; a J. Keller & Companhia. Olto subre casas lle movis, rnu-
lcaixiobris de ouro, 2 ditas loug, 15 PM> elc > fabricados em piiz
ditas diversos teci tos, 1 embrulho amos- eslrangeiro
tras; a Sciiaffeitlin Tobler. I)lt0 sobro sges
5 ditos ditas, 27 caixas e 21 volumes teci- ljlt0 soU'c "reos
dos diversos, 4 ditos miudezas; a Kalkmann! r,xa de e8Cravos
IrmSos.
50 gigos champagne; a C. A. Rordorf.
30caixas lecidoadiversos, 4ditis couros1 A saber:
preparados, 2 ditas chapeos, 3 ditas calca-1
dos. 5 dita* papel. 1 dita chapeos para se- IVr'encente ao corrente exorci-
nboras; a L. Bruguiure. ci de 1851 a 1852
1 dita relogios, 2 ditas diversas mercadu- '^em, de 1850 a 1851
brin-
rias, 1 dita caixas para luvis, 1 dtt
quedos-pira criancas, 1 dita cuxas para
charutos ; a F. Belenot.
2 Hitas quincalharias, a J. H.Denknr
7 ditas Tetras para impress3o, 1 dita uma
prenaa e seus porteases; a Luiz Antonio de
Siqueira.
1 dita modas ; a Madama Millocbau.
9 dita couros preparados, 1 dili obras de
sirgueiro; a Poney Demesse & Companhia.
1 volume camas, 1 dito diversas marca-
dorias. 1 bi.hu' e 1 fardo roupa loita ; a Gal-
Jyot Ffres.
25 caixs chumbo em folhn; a Meuron
dt Companhia.
1 dita cartas geograpnicas e rolbas; a
Cousset Bimoii-.
17 ditas 9 barricas diversas mercadorias;
a Feidel Pinto & Companhia.
19 caiyas tecidos diversos, 5 ditas couros
preparados, 1 dita pertences para selleiros,
1 dita ditos psra chapelleiros, 1 dita ditos
para eseriptorios, 14 ditas conservas, 2 ditas
atneixas seccas, 1 dita livros e escovis, 9
ditas chapeos, II ditas papel, 1 dita cha-
peos de sol, 3 ditas perfumaras, 1 dita pi
peldalixar, 1 dita capsulas, 1 dita espulhos
i estojos, 1 dita ronpa e ferramenta, 2 ditas
-lomaia lacea, 8 ditas diversas mercadorias,
d liareis tintas, I caixa estampas ; a Avrial
Frc.-es & Compiiihia.
30 darrise 60 meios ditos manteigs, 7 cai-
85,690
574,720
288,888
87,200
48,840
3,200
4:258,460
28,769
7,640
1:370,896
80,000
45,600
48,000
514,000
9:542,499
7:682,773
1:859 653
9.542,429
n.lha de 13,9 par. TiSETS!m TITULO 9
mTiOwtalia.teli Ue'Uv-"a MI a Art. 6. Ninguem a cvallo poder g.lopn
*^'a?3J,4!.U,,r'U,l' P"U3 m calxii ji h.u". P,afa IJa,tu au fiuo, cepto as ordeuacasmontadas, e olTiciaes em
,?% ttfc.^iSf'sob *"dep,gtr 8'o *d*
nl.nifr-^8!4?". l!'"nct .9 880011.^8 Art. 7. Nenhum carro ser conduzijo a
made vmiii.^ yl0" T lnli? "io fui a C<>rrer "" Pontes; os cvallos deverao ir a
TV, Llf mediano chegou de 50 pequeo t-ote; e as ras u3o poderao ir a
n,f'nr,inlm9.J"no.48/6 w/6. Hnoio galope : os iulrictores serao mullidos em
lino ordinsno 44 a 48, escolhido 38 a 43, 6,000 rs.
O redondo 56 a 62, o lino foi comprado E "* 1u nao alleguen) ignorancia, vai
a o .!i? i" P?uco negocio no de Moka, Bub'1" Pela mprensa. Freguezia da Boa
o deposito he de 8,400 siccis mais do V|st 3 d Jeze.nbro de 1851.-O fiscal, Ig-
que uauno passado. Os precos tomados naco Jos'''nlo. 8
i aortas medimis e boasescolhidas 9 lllno- Sr- 'nspcclordi thesouririi d
O escrivao.
Manotl Amonio SimOes do Amaral.
Noticias Gomtnerciaes.
LIVERPOOL, 8 DE NOVFMBBO DE I 851.
Ca/.K [ir uo/. i do meresdo continu
pouco mais ou menos a mesmi, e coutinua
uma boa procura para as mais baixas des-
cnpccs de Jimiica. As venda publicas
da plantayjo britnica se limilsram a 109
bsrricaa grandes e 30 pequeas, das quaes
smente cerca de 50 barricas grindes,
foram vendidas, a precos que gyram de
40 ( para bom ordinario de 76 ) para o
fino mediano: para as melhores descrlp-
coes n3o ha comparativamente procura al-
guma. No estraugeiro as veudis se Iiau-
tarain a poucas porcOos, do Rio aos procos
pouco mais ou menos anteriores.
kssucar. A depress.lo noticiada ha al-
gn) lempo passado anda pen le sobre -o
nosso merca lo, porm os possuidores tra-
taran! de negociar, e considerareis trans-
accOes se realisaram. Os precos silo anda i
de 9 d. a 1 a favor dos compradores. No!
das Indias occidentaeis das possessoes briti-|
nicas as vendas clu.'gam a 1,100 barricas,
Demerara de 30 a 3l>|6, e Barbadoes de 33
q
para
i"/. 84d V 7."""WbV*"3.,a..
, ? a 8*; As d,lla8 r^es das Indias orion-
em ,, 'nram U'UT Pe1uen "formicSo, pe-
^c^FT""10 nao h 8 considen-
vel, com ludo o prSos declinam. O caf
da compinbia de Java he ofTerecirto de 46 a
-'.- l,p' M V*a' Slal,Dar ^e
38 a 4o, Sumatra ePadang 33 a 37, cTel-
ca's deL*V,"* SUper,Or 58- "
cas de Madras compradas 43 pira o i0m
38rJMor,o6' pr a'm,ad,s "^W "
mi.fi a facoas de J'maica foram
quasi todas vend jas em leiao ; o lino ao
narUio0r38 .T ffl d,l*1 *9' bo ^"
nar.10 38 a *. escolhi 34 i 37; pan as
Jorirn vendidis privadamente 3,000 sic-
real bo nnM8 "Y* *' D'ra o .
real bom ordmirio, e pequeas porcOss do
ao lino ordinario, e 500 saccas do San l.o-
tSR ff" ronm compradas em
leiao 3,429 saccas de caf sam de Costa-Ri-
ca, o huo 60 a 65, mediano ao bom 5t a 58,
bsixo ao med
ano 49
- a 53, tino lo lino
ordinario 46 a 48, e inferior 40 a 43, porm
o avanado fui vendido de 39 a 47
fSS"fi mercaa0 est sem animicao,
o as vendas foram smenle de500sicci d
brrala da 2 5/8 d. a 3 1/2 p.ra o ordiuario
ao bom.
Movimento do porto.
Navio sabido no dia 2.
i: i Ii i i e Rio de Jmeiro -- vapor ingles Tay,
commandanto Chapman Leva a seu bor-
do, O. C. Adamson, Mawell Lefebore el
criado, Cirios I). Fredericks, A. B. Weeks,
CeorgePembert e 1 menino, Jos Bernar-
do deFigneiredo Jnior, Dr. Domingos
de Souza L5o o 1 criado, Jos Vieira de
Carvalho, Luiz loi de Cerqueira Men les,
Julio Augusto da Cunha Guitnar3es, Dr.
Carlos Francisco Marques Perdigo, Joa-
quim Rodrigues de Olivaira, Antonio I'.
I-erre i n Monteiro de Barros, Dr. Jos Cae-
tano de Araujo r Jas Antonio de Sam-
paio, l'o Jos dos Reis e iui senhora,
lu/ Filippe de Smpalo Vianna, Eraocis-
co Antunes Marinlio Jnior Veuceslo
Antonio Peres Ciquitiuhonho, Dr. Anto-
izenda provincial, em enmprimento da or-
em doExm. Sr. presidente da provincii do
lo do corrento, manda fazer publico, que
sos dias I, 3 o 4 de dezembro prximo vin-
douro, ir a praga pan or arrematado pe-
nnte o tribunal admjrtjstrstivo 4a1, mesma
thesouraria, a quem por menos Ozer a obra
dos concert, supplemeotarios da ponte,
sobre o rio Siriohaem.avaliados em 642,400.
A arremalac8o sera feita na forma dos
iris. 24 e 27 da lei n. 286 de 17 de miio do
correnta anno.
Aspessoasque sa propozerem a esla ar-
rematacao, comparecam na sala da sessOes
do mesmo tribunal, nos das cima mencio-
nados pelo meio dia, competentemente ha-
bilitados.
K para constar se msnlou afiliar o pre-
sante, e publior pelo Diirio.
(Secretaria da lliesourariada fazenda pro-
ylicial de Pernambuco, 19 de novembro de
1851.O sacretano,
Antonio l-er'reira da AnnunciacSo.
Clausulas especiaas da arrematac8o.
t*' obras dependentes desta arrema-
t2r.J,.s--rS3' follas de oonformidide com o
oriatnento apresentado ao Exm. Sr. presi-
dente da provincia, pelo preco de 642,400.
fl." O arrematante comecara a obra no
piaso de um mez contado da data da part-
cipacaoquelhe fOr feita da approvacao da
arreinalacao pelo governo, e os concluir
nopraso de qualro-meies, ambos contados
da mes.ua participarlo.
}.' A importancia da arrematacao ser
paga em duas prestacOes iguaes; a prioiei-
raalepois de ter faito melade di obra, e a
seiuadi depoisdelivriro termo do rece-
bitlicnto dilimtivo.
|.' Para fudo ais que n3o est delermi-
naio polas presentes clausulas, seguir-se-
ha iiiteiramentn o que dispOn o regula-
merlo. Conforme.-O secretario,
;____Antonio Ferreira da Annunciacao
Declarafoes.
--Tolla subdelegada do 1.' destrlcto da
fremezia de S. Amaro de Jaboaiao fui prezo,
aths-se recolhido cideia desta cidale
por/ supor-se fgido o cibn que diz chi-
ma-.-so Virissiao, e ser escravo de Jo.ln
Fmcisco Alves moridor ni Solidado bairro
Theatro de Apollo.
RECITA EXTRAORDINARIA.
Sabbaio, i3 de dezembro de 1851.
D.-puis de un i nova e escull i la ouvertu
ra tocada em grande orcbeslra, subir pela
primeira vez scena nesta cida le, o magni-
lico e pomposo myslerio, adornado demu-
zicie canto, em 5 icios divididos em 7
quidros e2 intermedios, ds hbil pon na do
eximio poeta francez Alexandre Humas, in
titulado :
D. JOAO DE MARAA,
ou
A Queda .de um Adjo.
Pemonagen e adoren.
0. JoSo de Maraa o Sr. Cumiarnos.
. Jos de Maraa o Sr. Amodo.
I). Mortez o Sr. Miranda.
D. Christov.il o Sr. Tollos,
D. M mor o Sr. Conrado.
D. Sandoval d'Ojedo o Sr. Cyrillo.
D. Pedro o Sr. Jorge.
D. Ilenrique o Sr, FigueireJo.
D. Tradique o Sr Caetano.
D. Snchez -- o Sr. Senna.
O Anjo Mao -- o Sr. Mello.
O conde de Maraa N. N.
O Senescal N. N.
Gmez o Sr. Santa Roza.
auweiii, criado, pagemo sr. Luzebio.
m Alijo o Sr. Dornellis.
O bom Anjo, Sror Martha -- a Sra. D. Leo-
poldiua.
Therezina a Sra. D. Joanna.
Ignez a Sra. I). Carolini.
Victoria a Sra. 1). Josephina.
Paquita aSra. D. Soledade.
Carolinaa Sra. D. Anna.
Joanna a Sra. D. Luiza.
Sozor rsula a Sra. D. Luiza.
Um Anjo N. N.
Pageos, soldados, cavalleiros, etc., etc.
Quadro primeiro.O Cistello dos Maraas,
< Segundo.Csstello de Villi-Mir.
Primeiro Intermedio.O Co.
Quidro terceiro.Urna elegante pausada em
Madrid.
Segundo intermedio.A trra.
Quadro quarto Uma igreja.
quinto.Um claustro dos Trappislas.
a sexto.Urna sella no convento do
Rozrio.
Pino Rio de Janeiro seguir em pou-
cos diis o veleiro brigue Mafra, o qual l-
mente recebe slguns esenvos e pissigeiros
pin o que tem bons commodos ; quem pre-
tender pode enten ler-se com o capitao, ou
com Amorim de lrmaos.na ra da Cidei do
Recife n. 39.
Pin o Aracity at o dia 5 de dezembro
o patacho cAricatya a tritir com Manoel
i'.as ni ra da Senzilla Velba n. 130.
Para o Rio de Janeiro, sabe
na presente semana, a escuna na-
cional Alaria Firmina, capitSo Joao
Bernardo da Roza, por ter o seu
carregamento quasi completo :
quem na mesma quizer carregar o
restante, ir de passagem, ou em-
barcar escravos para o que tem
commodos suiicientes, pdeenten-
der-se com o mesmo capitSo ou
com o consignatario Luiz Jos de
S Araujo, na ra da Cruz n, 33.
o patacho Clemantini segu empre-
terivelmente no dia 4 do corrente pin o
Rio de Janeiro quem quiser embarcar esen-
vos frote dirija-ie a JoSo Francisco da Cruz
rna da Cruz n. 7.
A barca portugueza Ligeira,
sabe para Lisboa no dia io do cor-
rente mez de dezembro, para o res-
to da carga, trata-se com os con-
signatarios Francisco Severiano
Uabello & Filho.
Pira Lisboa sihe impreterivelmente
nu dia 7 de dezembro o brigue portuguez
Conceic3o de Mara. Aiuda recebe alguma
carga e paisigeiros pin o que tem excel-
entes commodos, trata-se com seus consig-
natarios Thomaz de Aquino Fonseci & Fi-
lho : ni ra do Vigario n. 19 primeiro an-
dar ou com o cipilBo ni praga.
Para o Cear, hiate brasileiro Olindi,
j tem prgalo de carga a bordo, e segu al
odia 8 do corrente,com o que houver: tra-
ta-se com Manoel Dias, na ra da Seozalla
Velhi n. 134.
uam-liSCt ..1-aa^.^^Hfa
Leiloes,
< stimo.Um antigo cistello arrui-
nsdo io luir.
Sendo todas estas decoraedes totalmente
novas,e preparadas com toda aquella magni-
ficencia, que exige o autor do Mystero.
lia mais de trez meses que o empresario
do Apollo trabalha em apromptar este dra-
ma, n3oesquecendo a mais insignificante
exigencia; e pirecendo impossivefque uma
empresa tao nascente podesse levar a scena
compozi(3o tSo dilficil dispertoa todi ad-
nnrao.lo das possoas entendidas nesta ma-
teria, porm ei-lo alfim prompto, depois de
vencidos numeras obstculos, e grande
deapeza, que faria desanimar a outro que
nao desejasse nicamente agredir ao gene-
rozoso publico desta cidade, sem attender
a beneficio seu.
Sendo pois avultadlssim a somma das
despezis feitas pin este Mystero o empre-
sario ve-se na rigoroza uecessidada da nao
-- C.J. Astley & Companhia, far3o leilBo
por inteivoncio do corretor Miguel Carnei-
ro quinti-fein, 4 do corrente, ao meio
dia em ponto, no seu armazem, na ra da
Cruz n. 17, de diversos vinhos em csixas de
12 garafas, sendo do Porto, chery, cbiteau
la rose, cognac escura, e clara, bem acondi-
cionados, e inuito enconta.
Augusto C. de Abreu nflo tendo por fal-
ta de tempo vendido no seu leilSo de sa-
gunda-feira, todos os artigos que desej ac-
bar, continuar o mesmo por inlervenc3o
do corrector Oliveira, sexta-feira, 5 do cor-
rente, quando vender um excedente sorti-
monto de alpacas, csssas de quadros de 10
e de 12jardas, brins do-linho branco trama-
do de todas as qualidades; cortes decassis,
fusles para coleles finissimos, ditos ordi-
narios, brins de linho liso de quadrinhos,
etc-: no seu armazom, ni ra da Cadea-
Velhi.
Ocorrector Miguel Carneiro, fari lei-
ao no dia sabbado6 do correpte, as 10 ho-
ras da na o lio,. no sen armazem, na ra do
Trapiche n. 40, de diversos trastes novos. e
usados, pianos, louca, vidros, candieiros,
quidros com eslampas, um cofre de ferro,
uma porcSo de caixinhas com pilulis .de
Morison's, tinta para marcar ropa, e outros
muitos objectos por todo o preco : sssiai
como ao meio dil em ponto hlra em leiao
uma porgan de charutos da Babia, e um ci-
vallo de sella muito bom andador, e proprio
para a resta.
Leiao que faz o Corretor Oliveira, por
ordem do capitao T. J. Icol, em presenca
dos agentes desioyds", do casco, todo o ap-
parolho, vellame, ferros, correntes, botes,
mantimeutos e mais pettences da barca in-
glea Ospray, til-quaise acha fundiada ues-
te porto, onda os pretndanles poderao fa-
zer antecipadameote o competente eximo ;
ssbbido, 6 do corrente, ao meio dia. cm
ponto, na porta da associicSo commercinl.
O corrector Oliveira fir leiao, por
ordem de Lido, capitSo da barca america-
na Ruth, por conta e risco de quem perten-
cer, de 103 barricas de farinba de trigo ava-
so dobrar os precos, como tambem vender ria la, restante das salvadas di dita barca,
os bilhetes pin trez noites, sendo s primei-(naufragada na costa do Rio Crande do Nor-
ra ni do dii 13, a segunda nado dia 17, e alte, na sua recente viagem procedente de
tercoira na do dia 20. I BiRbmore sibado, 6 do corrente, as 9 bo-
MELHOR EXEMPLR


_^
ras da mantiSaam ponto, (com as pessoas
gue at a eaaa hora comparecerom, por ha-
Jer no meimo dia outro leililo) do armazem
do Araujo. boceo do Goosalvei. ^
Avisos diversos.
'
_ DeJeja-se fallar com a senhora O Qui-
tara Joanna Pereira Monteiro, a njgoeio de
loteresse di mesma aenhori, e comoao ig-
nora a sua morada, por isso roga-so que
queira aonuncia-la.
Caf franca da ra Nova.
O cafe francer tem um completo aortlmen
to de conservas, linguicis francezas, diver-
sas qualidadea de vinho, bom absinthea
150 ra. a garrafa, e muito bom vinagre fran-
cez, a 1,000 rs. a caada ; manteiga hornoeo-
pathin, champagne, cbarutoa d diveraaa
qualidadea, etc.; tudorecebido ltimamen-
te; e caf todas as lardea. No mesmo preci-
sa-se allugar um preto que seja liel e dili-
gente, para o servico do mesmo caf.
Mlencto.
\a camlai do Carino n. 14, faz a sntiga
pessoa da padaria, bolaciobas de todas as
qualidadea, bolo inglez, pudimetc. ;e qual-
quer bandeja enfeitada para bailes ou casa-
menlos, e toda e qualquer encommenda de
bolinhos ; assim como urna ha pessoa que se
encutnbe deapromptir jaotares para casas
de negocio.
Oescrivflod rmandade deN. S. da
ConceicBo da Congregado, m virlude do
comprimisso que a rege, convida a todos os
irmoipara domingo 7 do crrante, as 10
horas da manlia, se reunirem em mesa ge-
ral, aQm de se elegera meza regedora do
anno vindouro.
Aluga-se a cochera da ra da Roda,
que foi jo Sr, Pecons, e hoja acha-se bom
montada : com 8 cavallos gordos, proprios
para alugar, e todos bem arelados, e a dita
cochera tem commodo para 40 cavallos, e
lugarsufllciente para ter carros; e aluga-se
por proco muito comoiodo; e a pessoa que
se propor a este negocio sempro contratar,
visto o pr.cn ; e na mesma cochera achar-
se-ha com quem contratar, das 7 horas da
manhli, as 6 da tarde.
Kecreio para quem es|iver doente.
Aluga-separa passara festa, urna excel-
lente casa nova de pedra e cal, com bons
commodos para familia, no melhor logar
do Caxang, junto do appreciavel rio Cap-
baribe, por prego commodo : no aterro da
Boa-Vista n. 50.
Precisa-so deum rapelfio para a po
vosqSo das Varas, distante desta cidade se-
tenta leguas, pola estrada de Paje de Flo-
rea. Neisa povoicfio mo hi mestre d
primeiras letras, e he fcil o Rvd Sr. sa-
cerdote ter minios meninos a ensinar
quem pretender dirija-so alivraria n.licS
da praca da Independencia.
Precisa-se de urna ama de leite forra ou
captiva, paga-se bem : na ra Nova n. U,
segundo andar.
Antonio Jos Ribeiro Bsstos, embarca
psra o Rio de Janeiro, o sen escravo pardo
de nimio Antonio, de 15 annos.
-- Leonardo l'retz, avisa pelo presente,
que ninguem farja negocio com o actual do
no do sitio allemfio, ra S. Floronz perto da
cidade de Olinda, sendo a dita propriedade
bipothecada por letras ao annunciante.
-- Quem precisar do um forneiro, oqual
sabo bem desempenhar aeu lugar e di fia-
dor a sua conducta : dirija-se a ra larga
do Rozario n. 31, venda da esquina quevai
para oquarlel.
Precias-se de urna ama, para urna casa
de pouca familia de portas a dentro: na tra-
vessa do Corpo Santo n. 99.
Precisa-se de urna ama forra, que sei-
ba cozinhar eengommar, para casa de fa-
milia, sendo capaz: no Passcio Publico, lu-
ja u,ii.' ,
Joffo Jos dos Reis, exporta para o Rio
de Janeiro, a sua escrava Mana, crcoula.
Precisa-se de um caixeiro portuguez,
que lenha pratica de venda: na ra do Pilar
em Fra de Portas n. U3.
Precsa-se alugar urna escra-
va, que seja boa cosinheira e com-
pradeira,: quem a tiver dirija-se
a ra da Assumpcao ou muro da
l'cnlia d. l6.
Adverte-se ao Sr. Bernardo de Albu-
querque t'ernaiideaGama, que o seu corres-
pondente nesta praca, nHo tem pago a subs-
cripQo do Diario.
No da sexta-feira 28 do p. p. pelas 7
horas da noite; vinio um menino a cavallo
succedou que o cavallo se espantasse e dcs-
se com elle no chao: um preto de-calco
com camisa e caiga do algodao risca lo.apo-
derandose do cavallo montou e seguio pela
ra Nova em directo ao Recife, o cavallo ia
selado coro cabidas brancas, redea falca
de retroz oncarnadp.estribos do ferro, sellia
de sola trancada, manta de panno azul bor-
dada de retroz amarello, os signaos do ca-
vallo silo os seguintes: melado claro, cli-
Avisa-se ao rospeitavel publico, que,
ninguem faca negocio algum com a casa: oas pretas com urna risca preta desde o cabo
sita na ra de llortas n. 132, pois qualquer at o espinhaco, em boas carnes, faca, ca-
negocio que se fafa Acara sem eUeito al-'beca pequea.mSoscalcadas de proto:quem
gum. delle der noticia, dirija-so a ra do Livra-
Precisa-se de urna ama para o serv;.) ment, loja n. 16, que ser recompensado,
de caza de muito pouca familia: na Ponte! U abaixo assignado, ratifi-
Velhan. 1*. i ,
--Aluga-se metade do urna caza com ex-cand0 8eus annuncios pelos jor-
cellentes commodos para urna ouduas pes- naes da canil il em iSin e i 8 '|<; ,
r. ;Noirij?.mT ir&ss'x lio d.: ?*?> p-f. ^> m rt-
Parada, oa quina da casa ondej esteva nua a nao assignar e saccar ledras
aMunicipaiidade.desnppareceu do boleo do de pessoa alguma,porque nao deve
palito cem que ia vestido Jos Luiz Inocen- D
io Poge Jnior umacarteira contando cin- e em tem transacoes a iazer, por
coenta e tantos mil ris;e alguns papis cuio motivo ser e he falso qual-
somente de utilidade ao mesmo, entre ella __ i
u Bebiribe: quem achou os referidos objectos, ca n te dessa na I ti re/a : assim como
o queira reslituilos,roga-so favor ed'annon- tamilpm d,-!,.,, tnl\a e ini-
ciar por este Diarinou mandai-os entregar l8mucm aeciara, que toda e quai-
na residencia do dito Pogge Jnior : na ra qtier pessoa na mesma capital e na
do AragSo n. 20 ou na quina do becco Largo /.fl.Ht* do llin Fnrmnan rama i
nalojadoourivesMiguelArcbanjodeFiguei- c,aaae .ao 10 i ormoso, como ja
redo. annunciou, nada tem que procu-
Francisco Antonio de Souza Bahia, reti- rar 0 annunciante, por qualquer
ra-se para fora desta provincia, i- r
-- Na ra do Colegio venda n. 5, anda se divida que em seu nome se laca
continua a vender seholas a 320o cenio, la- por pequea que seia. Kneenlio
tas com bolachinha de araruta a 2,*00, jali h.j,L|j.f 7i u. :i.*.m
marmello a480,marmelada muito nova a 500 t*indahi da freguezia de be, nliSem
edoce de goiaba mandado fazer de encom-
menda e outros muitos gneros por prcc,o
muito commodo.
Itoga-ae so Sr.JAntonio Ignacio de Tur-
rea llandeira queira concluir o negocioa
que se I lie tem esperado a mais de 15 annos.
-Jos Vieira de Figuelredo embarca para '"" dys Quatteis luja u. 2,
o Rio de Janeiro a sua escrava crioula de no-' A tleni a .
m--LHoj1eV4ndo correte pelas ti horas da' O arrematante dos imp stos das
manbaa m em leilSo publico pelo portelro afern;0es, das tcenlas dos mascates e boca-
do julzo, a requerlmeuto de Joaquim Luiz teiras, mudou-se para a ra das Agoas Ver-
Ferreira, curador llscal do fallido Manoel des n. 25.
Marques Fernandos a taberna da ra da Con- --Manoel de AlmeiJa Lopes, com casa
ceicam da Boa-Vista avaliada em 295,310 he de consignado para comprar e vender es-
a 3.' arremalactlo. cravos, tanto para esta provincia, como pa-
No da*, as* horas da tarda na ra da.s ra fora della, mudou a sua residencia da
Flores, porta do Sr. Dr. juiz de auzentes se ra da Cadeia do Recife, n.51, para a ra
nio de arrematar o resto dos despojos, dos da Cacimba, n. 11, aonde morou o. finado
tinados Crangeiros & Rosa. Exm. vigario. Brrelo,onde continua, offe-
Preoisa-se duas ou trez pretas Para recendo-se toda a seguranca precisa para os
venilerazeile de carrapato pagando-so boa mesmos e bom tratamento.
tendagem na ra da tarangeira n. 6. Precisa-se allugar urna preta escrava,
Precisa-se alugar um sitio a margem para tratar de urna enanca, e cuidar de sua
de Rio: na ra do Queimado n. *6 primeiro roupa.quem a tiver annuncie para ser pro-
andar, curado, ou entenda-se com o porteiro da
A rnvUta Alfandega desta cidade na mesma repart -
.. ., V .. ;codas8horasdamanhaa as da tarde.
Peridico luterano e recreativo. .. Precjza.se de um|portuguez que seja
Sanio o 3. n.da 2- sene e vende-se na ra per,0 em p|antac0a8v de sitio, e saiba n-
do Crespo lojado Sr. Antonio Dumingues na rgr formig9 quem estiver nestas circuns-
praca da Independencia loja de eucaderna- tancias e -ulzer Irabalhar no sitio na traves-
caon.l3,enalivrariadoSr.ourado. :sado Ranjed0 n. si entenda-se com seu
-- Deseja-se fallar ao Sr. Jo3o Carlos Ta- proprjetano, o Porteiro da Alfandega desta
vires, a negocio de seu grande interesse, e lualie na meam, repariic3o que a vista da
em io de noveinbrodc losl.JoSo
Mauricio de Barros Wanderlev.
Precisa-se do um moleque que saiba
cozinhar o diario do urna caza de pouca fa
ma, quem tiver para allugar dirija-se a
sois cantos a scenla o tantos mil ris, prin
cipal ejuros dess divida, conlrahida, lia
tintos annos, eassevera-se-lbo que se onSo
Qzer promptamenteaaber quo <> seu esta-
car passara por algum desgosto nesta praca.
e que o aeu nomo contina a ormr as pagi-
nas desta jornal.
-- Aotondaso e lambom se vende urna
gran le cisa e sitio, no lugar do Monteiro, a
margom do rio Capibaribe, leudo a mesma
6salas o8gr'iid'g quarlo, toda circulada
de paleo n varandas de ferro, com algreles
para flores, grande quintal murado, com ca-
sa para piel ii, lii.iii :e eiti iim i, muito boa
haixa de cap ii e mais commnJi ladea : a
tratar com Antonio Jos Teixeira Raptos,
caixeiro dos senhores Joao Piulo de Lomos
Si Filho.
-- Ds-ac de I00,000[r. a um cont a juros
de 3 por cont ao ez sobre ponhoros de
ouro ou prata: quem pretender dirija-se a
ra larga do Rozario, loja de miudezasn.
26 que sed n a quem d, e quem tem dnas
rodas desicupira de moer mandioca por
20,000 rs., ou mesmo por menos alguma
cousa.
No dia do crrenle depois da aud ien-
clodojuizo municipal do termo darCidade
de Olinda, na respectiva sala, tem de se ar-
remataren) duas casas terrreas urna no Jogo
da Bolla n. avaliada om 350,000 rs., e un-
ir na ra do C'abral n. 31 avaliada em
200,000 rs. por execucam de D. Catharina
Francisca do Espirito Santo contra Jos da
Silva Braga esua mullicr
No sitio da Trempe n. 1, que tem venda
tem bom capim de planta para aener por
commodo preco
Am. Lacaze
Tem a honra de levar ao conhecimento do
respeitavel publico, que acaba de abrir um
novo eitabelecimento de relojoeiro no ator-
ro da Boa-Visla n. 11, aonde se acha prom-
to para fazer quaesquer concertos mesmo os
mais difliceis quo so poder3o apresentar,
tanto em relogius do algibeira como de me-
sa e parede.
Aluga-se para testa ou annualmente
uma casa na ra do Cabral da cidade de
Olinda, com bons commodos; estribara,
casa ; ai .i cscravos; murada na fronte,o com
o fundo para a margem do rio, com um pe
quono sitio, o qual tem excelleutn baixa
pura capim, e faz face com a nuva estrada,
d.i sorle que vem a ter duas frentes ambas
muito frecuentadas: na livraria n. 6 e 8 da
prar;a da Independencia.
Fundirn d'Auroi'a.
C. Starr & Companhia, respeitosamente
annunciam ao publico, que o seu ostabele-
ci nenio para manufactura de toda a espe-
cie de maehinismo tendo desde o seu prin-
cipio em 1829 ido constantemente augmen-
tando, tem hoje chegado a um estado de
pene io ni tal, que nSo he inferior aos me-
Ihores queexistem em todo o imperio, tan-
to pelo que diz respeilo a capacidade do
edificio, como pela excollencia dos mate-
riaes e pericia dos seus empregados; o que
os habilita a oflerecor-se com conanca pa-
ra a puntual execuc3o de toda a especie de
machinas de vapor, de qualquer tamanho
ou descripejio que sojam, flxas, para na-
vios, ou locomotivas. Igualmente caldei-
ras para vapor do todas as dimensdes, engo-
nlms para cannas movidos por vapor, por
agoa, ou por animaes, coai todas as varie-
dades de moderna nvencSo. Tachas de to-
dos os tamaitos, alambiques de ferro de
todas as capacidades, instrumentos de agri-
cultura, rodas d'ag'ja e moinhos de vento
do todas as qualidades. Alvarengas o cm-
harcacOes de ferro de qualquer prle ou for-
ma que se desejem. Pontea de ferro de to-
dos as dimensdes, gradaras, varandas, por-
tOes, columnas, sinos hydraulicos, boias de
'Tetro, e n'uma palavra todas as obras de
ferro e bronze, de quo o paiz possa precisar-
Oraras a energa do governo, existe ja uma
excellente estrada feita em linha recta da
ponte da Boa Vista para o estabeluciuiento
em Santo Amaro, o que offerece a maior
commodidade s pessoas que o quizerem
visitar.
3
Compram-se os suspiros poticos do
Dr. Magalhaes, no se olba a preco : na rus
larga do Rozarla, loja de miudezns do Car-
dial.
Ci mpram-seescravos e vcndfm-feda
enrp.misssu, para dentro e fra da nrovin-
ria : ni rua da Cacimba, sobrado n.H,on-
("emorou o Sr. vigario do Recife.
Vendas.
por tsso se I he roga baja de annunciar a sua prova que dar de saber o que cima se deiv Moendas de cann para erigenhos de to-
S. ?*,?*l?"-g?*? ,!'",iii0 S"r!Lf;: Ja> e.dasu boa conducta &. c. tralar-so-be dos ns tamanhos, movidas a vapor por agoa
Precisa-se de um negro para o servigo
de padaria no aterro da Boa Vista, casa nu-
mero 33.
do, loja de iazendas n. 3, que (lea defronte do'aiuste
dobecodoPeixe Frito.
Aluga-se um pequeo .-lio no lugar
da Capunga, defronte do Sr. Deburcq : a
tratar nos Coelhos, casa defronle ao muro
do hospital.
No dia 5 do corrento fiada a audiencia | Paulo
do llllm. Sr. Dr. juiz do civel, ao mcio da frunce....
se hSo de arrematar a maior parte do sobra- v uio ao publico |am todos os W
do da ra doLivramento n. 19 era que tem misteres de sua proflsso : 9
luja de fazendas Andrade & irmSossendoo 9 p6dcser procurado a qual- 9
sobrado todo avallado em 3:500,000 e a par- 9 qner hora em sua casa, na
dentista 9
BOWMAN & HG. CALLDM, engenhei
ros machinislas e fundidores de ferro mu
respetosamente annunciam aos Senhores
propietarios de engenhos, fazendeiros, mi-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
peitavel publico, que o seu eslabelecimento
de ferro movido por machina de vapor con-
tinua em effectivo exercicio, e se acha com-
pletamente montado com apparelhos da pri-
meiraqualidade para a perfelta confoccSo
das maiores pecas de machinismo.
Habilitados para emprehender quaesquer
obras da sua arte, Bowman & Me. Callum
desejam mais particularmente chamar a
altanlo publica para a sseguintes, por
erem dolas grande sortimentoj prompta,
asquees construidas na sua fabrica pdem
competir com as fabricadas em paiz es-
trangeiro, tanto em preco como em qua-
lidade da materias primas e m3o d obra
a saber:
Machinas devapor da melliorconslruccao.
NUIRlS PARA 1852
Vihiram a luz us lolhinha*iiii-:
pressas nesla typograpliia, sendo i
de porta a 160 rs., e de algibeira!
a 32o rs., contendo todas as de al-
gibeira alm do calendario, a de-
fnicao dos corpo celestes, astro-
logia, cometas continuagao da
chronologia principiada, ha annos,
uizo das mudancas de tempo pe-
os meteoros, (abela dos emolu-
mentos dos parochos em todas as
funecoes religiosas, e urnas colle-
cedesde ancdotas.bons ditos,etc.,
outras a confissao do marujo e nu-
tras a linguagem das flores, Crudas
e jogos de finezas de flores e breve
sabiraoasdealmanak, muito acres-
centado e corrigido : vendem-se
na livraria da praca da Indepen-
dencia n. 6 c 8.
Vende-se na loja de Joao
Cardozo Ayres, na ra da Cadeia
Vclha n. 4i, os mais ricos chapeos
de caslor branco, chegados ulti-
mamente de Inglaterra, proprios
para a festa, por sercmmu frescos
e leves, c fabricante novo, e outros
muitos objectos proprios para o
tempo.
299$9Q999999Q9990Q
9 Vende-se uinclcg inte ci- O
9 briolet desctibeito, muito le-
rimio < I i llllll\. U0UUBM
francez, oli'erece sen prest- n!,'
loo animaes..
Rodas d'ag'oa,moinhos de vento eserraas
Manejos independentcs para cavallos.
Rodas dentadas.
Aguilillos, bronzes e chumaceiras.
CavilhOes eparafusos de todos os tama-
te que se arremata em 1:637,490, he a ultima
prara por execucao de Jos de MeJeiros Ta-
vares contra Jofio Francisco Ferreira e sna
mulher. Escriv3o,Sanlos.
Precisa se de uma ama para casa de ho-
niom solleiro : na ra da Aurora n. 28.
Precisa-se alugar uma preta, para ven-
der na ra : quem tiver, dirija-se a ra da
ConceigSo da Bos Vista, cas n, 5,
Dam-ae 200,000 rs. a juros, de 2 por
'futo ao moz, sobre penhores de ouro, ou
l'rala : no pateo do Carino, loja n. 3, se dir
quem d.
Perante o Dr. juiz do civel da primei-
ra vara, no dia 5 do crrante, na sala da au-
diencia, tem de aer arrematado, um mole-
que, peoborado a Domingos Pereira Men-
Oinha.
Agencia de passaportes e ttulos de re-
sidencia.
Claudino do Reg Lima, morador na ra
da Praia n. *3, tira passaportes para dentro
o fra do imperio, e ttulos de residencia,
por commodo prego.
-- Offerece-se para ama de casa do pouca
familia, urna crcoula, que sabe cozinhar e
engommar com perfeicao: na ra das Agoas
Verdes n. 6*, segundo andar.
He ti a tos photogenicos.
O artista nSo pouendo partir, como ten-
riunava, no vapor < Peroambucana para
11 sul, participa a quem tencionar retratar-
se que tile procura-lo at odia 12do cor-
rele, na ra Nova o. 61, segundo andar
9 ra larga do Rozario, n. 30, 9
9 segundo andar. *
999## *999999^J9
Aluga-se um bom sitio no lugar do
Cordeiro, a margem do Capibaribe, com boa
casa, estribara para 3 cavallos, casas para
pretos e feitor, pomar ejardim; assim como
baixa, com cipiro e muita ortalice : a tra-
tratar na ra do Queimado n. 30, segundo
andar.
Precisa-sede uma criada, somante pa-
ra o servido de cozinbii e compras para
uma casa de muito pouca familia : na ra
do Rozario da Boa-Vista, sobrado n. 33.
Hotel no Monteiro.
Taixas,paros,crivose boceas de fornalha.
Moinhos de mandioca, movidos a mi ou
por animaes, e prensas para a dita.
Chapas do fog3o e furnias de farinha.
Canos de ferro, torneiras deferro*e de
bronze.
Bombas para cacimba e derepuebo, mo-
vidas a m3o, por animaes ou vento.
Guindastes, guinchos e macacos.
Prensas bydraulicas e de parafuso.
Ferragens para navios, carros e obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grades o. portos.
Prensas de copiar carias e sellar.
Camas, carros de mSo e arados de ferros,
ele, etc.
Alm da auperioridade das suas obras, j
geralmente reconhecida, Bowman & Me.
Callum garantem a mais exacta conformi-
dade com os moldes e dezenhos remettidos
Domingo, 16 do correte, abre-se este pe|08 senhores que se dignarem de fazoro
eslabelecimento com as seguintes pro-, (hes encommendas, aproveitandoa occasiflo
porcOes : para agradecerem aos aeus numerososmi-
Sala mObillada e independente, para as g0S e freguezes a preferencia com que teem
familias, que indo a passeio quizerem des- do por olios honrados, e asseguram-lbes
cancar. que ng0 pnupar3o esforcos e diligencia
Quartos preparados para dormida. I para continuarem a merecer sua conanca
Kspacosa e bem arejada sala de jantar, ^^^^^^^^^^^^^^^-^^^^^^
com capacidade de servir *0 pessoas. I 'nmnrns
Soiti para reereio e pass9io. *-iUiiipi Estribara earranjos para cavallo. !-------------------------------------------
Comida mensal e avulso, preparam-sejan-i Compram-se aIgurnas apolicea da Coal-
tares e prezuntos, aluga-se lou(a, viJros' panbia de Boberibe : na ru Direila n. 89 ,
bandejas, etc. etc. segundo sobrado.
Tudo por prego mullo rasoavol, eacon-1 Coupra-se uma estante com capacida-
tento dos pretenJentes. ; de suQlciente para arrumar 800 a 1000 li-
- Pede-te aoSr. Joa Carlos do Mendon- vros : quem tiver, annuncie para ser pro-
el Vasconcellos, morador no Sul desta pro- curado,
vincia, que se uSo tem jurado n3o pagar a Compra-so uma prata, que saiba h-ni
Giovani Piani e Agostino Tagareii, quem dve, pague a herdeira da fallecida D. cozinhar e engommar", agradando paga-so
reliriB-w para Maceiu. Hariai
Mariana Rodrigues de Jess, a quintia de bem : na ra do Amoro n. 23.
.j ve e de ptima conslrucao ,
com o competente cavallo ,
9 tambem muito superior: na
q cocheira do Lourenco, na
y ra da Guia.
OOOOOOOOOO5300309
%K^*llapaziadao muito barato fede
a mofo, mais este cheha a rosas :
na ra do Rosario, n. 43.
Que ha excellente marmrlala peiloral,
para a rapaziada corroborar o peilo, pois
existe um pequeo numero do latas para se
vender a 500 rs. fj); como seja o resto o
pcior de rsfullar, por isso queimu-so por
esta quanlii t.ao diminuta ; 3 libras a lata.
Iazendas para senhora, por bara-
to preco.
<' inilii .nas de salpicos branros o de cor, a
*,500 rs. rom 8 1|2 veras, cOlOrs. n vara ;
lilas francezas de houi gosto, a 560 rs, a
vara ; ditas co.o lislras do cOr a 3,000 rs., a
pega com 8 varas; cassa preta a 100 rs. o
cova lo ; curtos de cassas pinladas,a 2,000 ;
critc9 de chita com 12 cova los, a 1,920 e
1,800 rs. ; lencos de nissima caiubraia do
lnho, a 80. 560o 6*0; ditos de c.imbraiu
do algodito com hico, a to rs. ; zuartes de
cor muito cncorpados, a 200 rs. ; dilo
azuos com i l|2 varas, a 200 rs. ; a algodau
transado com listras, a 180 rs. : na ra du
Crespo n. 6.
Na ra Nova, loja franceza n. 10, lem
um novo sortimento de fazen las do bom
gosto, muilo proprias para o lempo do fes-
la, como sejain : 1M-..1 l'ranceza muito una,
chapeos de se ia o de pallia, abortos e f. cha-
dos, mantolhetes e capotil ins, tintos o fur-
tacores ; seda furtaeores para vestido, fran-
jas o trancas do todas as cores c larguras ;
bico do blonde, Je liuhoede seda, blancos
e pretos ; litase flores de lodssas qualidi-
des, i de linho e de malino, branco, preto
orrdorosa; luvas de pelica e desoja, de
tolas as coros ; monis do seda c calcados de
todas as qualidadea : na mesma luja ven-
dem-so encerados largos e estrelos, muilu
superiores e por proco comroodo.
Na ra da Praia do S. Rita n. 23, serra-
ra de Vicente Alvos Machado, vendem-sa 2
parelbas de embonos de sedro, e de boa gros-
sura o comprimen'!)
4y Que se vende nao parece du-
vida : na ra estreita do Kosario
n. 43.
As afamadas bolachinhas do araruta do
Rio de Janeiro, pelo admiravcl proco de
1,600 rs. a lata, em virtude da a festa apro-
ximarse, e nSo baver moeda para os bellos
passoios do Capibaribe.
Venderse arroz de casca e milho de su-
perior qualidade, e por prego muito commo-
do : na ra do Rangel n. 26.
_ Na ra das Cruzas n. 22, segundo an-
dar, vaude-sa uui uiuieuuie u buuila lisu-
ra, e um dito crioulo de 22 anDos, ptimo
canoeiro ; eum ptimo pardo da elegante
figura, e um preto de boa gura, tambem
bom canoeiro, tres pretas do uioia ideJo,
e uma molatniha de I*annos.
Vende se a padaria da ra da Floren-
tiua, com o seu autigu deposito, e tambem
se aluga : quem pretender, podo dirijir-se a
mesma, para tratar do ajuste.
Na ra da Trempe n. 15, vende-se um
preto bol i ei rn.
Yende-se milho muito novo, a 2,000
rs. a s.'i'ea : na taberna da ra da Cadeia
do Recife n. 25, defroute do becco Largo.
Vende-se um sitio, ou aluga-se, por
prerjo commodo : na Solidada junto ao fo-
gueteiro, a tratar na ra Vaina u 105.
Vende-se um bom cavallo chegado ha
pouco do malo, tem todos os andares e
pele bonita ; e est gordo; a ver na cochei-
ra amarla da ra da cana, e a tratar na tra-
vos. ,i d.i Concordia, sobiado n. 5.
Vende-se um seilim em pouco uso e
muito em conta uo armazeo da ra Nova o.
67.
Vende-se couro de porco para forro de
selins, uiuilo grande e alvo por proc,o com-
modo oa prac,a da Independencia n. 35.
Vende-se, a dinluiro a vista, longos
da seda queservem para hombros de senho-
ra, a l,**0rs. ; ditos dito, dito, 1,000 rs;
ditos de seda branca com bonitas barras de
cores, a 2,000 rs.: ditos para meninas, de
varios prefus; na loja n. 2 ds ra Nova
- Vende-se um rologio de caixa dejprata,
fabrica ingleza, sem precisar de concert
algum: na ra larga do Rozario, venda
n. 39.
Maravilha !
Historia do Brasil a 1/000 !! !
Ainda so vende a historia do Brasil pelo
deminuto preeo de 1,0001 ebeguem antes
que se acabe : oa ra do Crespo, loja n. 16.
Na ra Nova, n. 61, venda-sa uma
mobilia de Jacaranda, ja usada, bem couto
30 lolhas de vidro, por preco commodo.
E MAIS UFF1CIMAS
NA
Rila Imperial n. 118c 12o, c deposito na rnu Nova n. 33.
Rcspcitosamonte ovisam ao publico, e particularmente aos Srs. de engenhos e des-
tiladores, etc., que este eslabelecimento se acha completamente montado, comaspro-
porcOes n'cessarias, para desempenhar qualquer machina, ou obra concernente ao mes-
mo. O) mesmos chamam a attencAo para as seguintes obras, as quaes construidas em sua
fabrica competem com as fabricadas na Europa, na qualidade e mo da obra, e por ma-
nos preco, a saber :
MACHINAS continuas de destilar, pelo methodo do autor francez Oorosne l me-
Ihores machinas, que para este fim at hoje tem apparecido.
ALAMBIQUES de cobra de todas as dimensOes.
TODOS OS COBRES necessarios para o fabrico de assucar, *
TAIXOS DE COBRE para roflnatao.
TAIXAS DITO para engenho.
DITAS DITO movis para dito.
BOMBAS DE COBRE do picote, de repucho, de roda e do pon lulas.
ESCRIVAMNHAS de lalilo doa mclhores modellos.
DITAS HITO galvanisadas.
SLNOS do todos os tamanhos.
6S APRECIA VEIS fogOes de forro econmicos.
BIIIIIIVS de ferro as mais bom construida*.
CARROS dito do nulo.
PORIOES de ferro.
VARA.\'D\Sdito.
GRADIAMEfTOS dito.
TAUAS dito.
C.VLDEIRAS dito.
BANHEIROS d l zinco o da folh, pura banlio do choque.
-1.' i o
a o a a-a
ooe^2
lililil
-|5*ol ja
. S o o 8 ^
l'Ifsl 1
C 2 3 T p
2- e c i
_ O t- O. g
|=.as-o |
.O. -3 OS
'S n 1.2
i%^ i
L'iU s
S i> tO O w C q
11 Hs *
& o M o -
SS2.

o C O
._ ^ i
Z .5-*-= tai m
% 2 C o -o 2 9
Jisili *
JWfi 5
*'jJ6il} o
t -3
w
s -a S 2s=g.u
S i-s
3 tS a C a. a.
._- B g i O u O
1.825
s s
Bilketes do Rio de Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
O cautelista Salustiano de Aqui-
no Ferreira, avisa ao respeitavel
publico, que no dia 4 ou 5 deste
mei, deve chegar do Sul o vapor
da companhia brasileira, conduc-
tor da lista da stima lotera do
the.itro de RctBeroy, e paga sem
ganancio alguma todos e quaesquer
premios que sabirem nos bilhetes ,
lucios, qu irlos e cautelas, vendi-
dos na praca da Independencia ns.
13 c 15, loja de calcado do Aran-
tes, e na ra da Cadeia do liedle
n. 40 > loja de miudezas, e tam-
bem faz scientc ao respeitavel pu-
blico, se por caso vier o resumo
dt extrarao d 1 segunda lotera do
Hospicio de l'elro II no Jornal do
Cointrii-rcio por elle responsibe-
lisa-se a pagar em continente sem
descont algum todos e quaesquer
premios da referida lotera nos
lugares cima mencionados. A el-
les queestam no resto.
Meios bilhetes 11,000
Quartos 5,5oo
Oitavos a,800
Vigsimos i,3oo
- Vande-se um gallo da caxpina bom
cinta Jor, um cuii, e um cabocolinbo, am-
bos bons cantadoies: na ra da Praia n. 70,
armazem de carnes.
9 Vendom-sf encerados de cores do
mi'ira pira cubrir pianos, mesas do %
" j uitar : na ra Nova n. 9.
Ktitn.
Na ruado Vigario o. 33,segn lo andar ha
para vender muito tuperior rotim para lecer
cadeiras a pre;o commodo.
Sal em paneiros.
Vende-se no Armazem do Sr. Antonio An-
uos, no caes da Alfandega ou trata-ie cora
J. B. da Fonseca Jnior: na ra do Vigario
n 23, 2. andar.
? %) Vendcm-sc c alugam-se bichas, che-
n (tadas ltimamente de llamburgo, por
preco commodo: na ra de S. Amaro
k> n. 28. 1
Vende-se urna po^a-! de m a de ira de a-
marelln, em prancbAo, a preco regular 1 nt
pra^a do Commercio n. 6, primeiro andar.
Bilhetes to Rio de Janeiro.
aos 20:000,000 de rs.
Na loja de miudeas da praca da
Independencia n. 4 a vendem-se
bilhetes inicuos, meios, quartos,
oitavos c vigsimos, a beneficio da
segunda lotera do Hospicio de Pe-
dro II que licou para correr no
dia a5 ou 37 de novembro.
Subruilo em Goitimia.
Ven le e, muilo em conta,
um bonito sobrado sito 111 ra
do Meio, n. 58, avahado em
aroooooo, emo q"*l tem parte
rsula M ira das Vrgens e sua
irmaa Joaquina \Ivs de l'aiva na
importancia de 107,473 rs. quem
pretender dirija se a caza deKal-
kmiim I raos, ra da Cruz,
MBILIAS D FERRO.
Vendem-se ricas mobilias de fer-
ro, como canaps, mesas, cadeiras
com braco c sem elle, e muitos ou-
tros objectos de ferro : no arma-
zem de Kalkmann Irmaos, na ra
da Cruz n. 10.
Charutos de Havana
De superior qualidade : vendem-se no ar-
mazem de Kalkmann IrmKos, na ruada
Cruz n. 10.
Tinta em oleo
branca e verde: ven le su no armazem de
kslttui.mil irmitos, ra daCrnz n. 10
ENCONTRADO


-*a
POTASSA DA llUSStA.
* ]No armaiem de Jo< Teixeira
Basto, na ra do Trapiche n. 17,
ha para vender, nova e superior
co de 10,000 rs. cada urna : na ra
do Oncitna lo, loja rl. 17.
Dinheiro vista.
Vendem-se pelo custoselios ioglezes.for-
rados de couro de porco, ditos de borrauha,
ditos desoa com esturo, silhOes para 111011-
taria de senhora, cabecadas rolis, ditas
chatas de lustro, esporas linas de motil
branco, estribos de metal branco, ditos de
150 : na ra NDva n S8, loja deselciro.
Figuras e vasos para jardim.
Cbegaram do Porto as molhoios figurase
vasos para jardim, de louca fabricada na-
quelle paiz ; is amostras estam patentas pa-
ra quem quizer comprar: na ra da t'.adcia
do Hecife n. 38, ou na ra do Trapiche n.
40, segundo andar.
CIU'D1UZILEIH0.
Vende-se cha brasileiro em latas de libra,
a ,000 rs. cada, urna ; quem, consideran lo
que o cbi da ludia lio preparado com o ail,
e secco dentro da vesilias do cobre, c por
consequencia impregnado do materias vene-
nosas, que iffectam a saude, nSo preferir
de certo o cha brssilcirn, que he preparado
de un modo 'muito simples, o secco sobro
laminas de ferro,tornando-se porjsso inesmo
muito mais saudafel: no pateo do Collegio,
casa do livro azul.
Vende-se, por preco com-
modo, fumo em follia, para cha-
rutos de primeira e segunda qua-
lidades, macella chegada ltima-
mente do Porto, e cal virgem de
Lisboa tambem desembucada
poucos dias : a tratar no armazem
de Dias Ferreira, no caes da al-
fandega, ou com Novaes & Com-
panhia, na ra do Trapiche 11. 34.
4
*
*
?
i
1'ECIIINCBA.
Ainda existe urna pequea quan-
tia das superiores colxas de linho,
do mellior gosto que tem appare-
cido no mercado, pelo barato pe- potassa da Hussia, chegada recen
tstente.
ALGODAO' PARA SACCOS. V
glande-s" muito bom algodSo parasa- W
Icos do assucar, por proco cummodo: &>
0 em casa de Ricardo Itoyle, na ra da
Cadeia n. 37. t>>
Toalhas e guardanapos.
Na loja do sobrado amarello, nos quatro
cantos da ra do Queimado n. 29, tem para
vender um grande sortimenlo de toalhas de
diferentes lmannos, e em peca que se ven-
do em varas ; assim como um grande sor-
timonto deguirdanapos do diversos lma-
nnos o qualidades, o que ludo se veo.de por
prego do agradar ao comprador.
Cortes de cinta e cassa.
.Vi mis da exposifao.
* .Na loja do sobrado amarello nos qua-
? tro cantos da ra do Queimado n. 29
a) tem para vender a nova fazenda para
g vestidos do senhors, denominada mi-
$ mosda exposico, fazenda dedilica-
l dissimos gustos e cores muito lixas 6J
) pelo diminuto proco do 440 rs. o cj- 5J
?; vado. 4
Chita larga lranccza, a u/j r.s.
Vende-se chita franceza larga pa Irfles
modernos, escuros e claros, o cores fixas,
pelo baratissimo preco de 340 rs. o covado,
tendo grande por;ao para escolhcr: na loja
do sobrado amarello, nos quilro cantos da
ra do Queimado n. 29.
Sedas furta cores, a 1,70) rs. o
covado,
* por tan diminuto preco, que indei-
xar de ler uin vestido de seda pa-
ra a testa ? na ra do Queimado n.
10, vendem-se as melliores e bo-
nitas sedas furia coros, para vesti-
dos de senhora, meninas c mante-
letes, a 1,700 rs. o covado ; dam-
se as amostras, 011 inandam-se as
pecas em casa par mellior o com-
prador cscolher.
Vendom-se portos, portas e sacadas
de pedra com sole'ras de granito, deposita-
das defroulo d.. fundiccao do Slarr,em Santo
Amaro : a tratar na ra da Cruz do Itecife
11.51.
-- Vende-so a grande casa terria, sita na
ra do Mondcgo, n. 56, perlencente a Hila
Maria da PaixSo, Un urna das casis niclho-
res construidas ueslacidadc, tendo grandes
accouimOJages, feita com mu la seguran-
za acsio o do goslo moderno. Tem cin-
co jauellas do frente, com grande porto de
Ierro ao lado, quatro silas, dez quarlos,
grando cozinha, comaodos para creados e
escravos, estribara e grando quintal mu-
rado. Acha-s bypothecada sos >rs. Jos
Antonio Basto, e ii. ano Youlc & Companhia
sendo que vende-so para pagamento destas
liypothecas e com o conscntiuieuto dos mus-
aos credores hypothecarios. As pessoas
quo a pretende* ein, queirSo drigu-se ao
Sr. Jos Antonio Bailo, na ra da Cadeia
do Recite n. 34, qual so acha couipelonle-
mente aulorisada para o ajuste,
Vendom-se relogios de ou-
10 eprata, patente inglcz : na ra
da Senzolla Nova n. \i.
Vendem-se ancoras e amar-
ras de ferro para navios : em casa
de GeoKenworthy ffc Companhia,
na ra da Cruz n. 1.
No escriptorio de Novaes Compa-
nbia, na ra do Trapicho n. 34, tem para
vender por prega commodo os sogui rites ob-
jectos (-negados ltimamente : chapos do
chile interunos, tinta para escrever, graxa
"ni notes para calcado, linha de roris. macos
com palitos enfeitadose panno de linho: a
tratar no mesmo escriptorio.
Vendem-se reloios de ou-
ro e prata, de sabonete e de vidro,
patente inglez.- em casa de (co
Kenwortuy &c Companhia, na ra
da Cruz n. a.
Vendem-se a reos para ca-
vallos de carro e cabriolet, chega-
dos agora : em casa de Geo Keu-
worlhy & Companhia, na ra da
Cruz n. 2.
Vendem-se cabos de linho c
de manilha: ern casa deC-eo len-
worthy & Companhia, na ra da
Cruz n. a.
Vendem-se silhocs de couro
de porco, para montara desenho-
-- Vendem-se cera em velas ,
fabricadas em Lisboa e no Rio de
Janeiro, em caixaa de 100 libras
sortidas, de 1 a 1Geni libra,'e tam-
bem de um > tamaito, por me-
nos preco do que em outra qual-
quer parte : trata-se no escripto-
rio de Machado & Pinheiro, na
ra do Vigario n. 19, segundo
andar.
Deposito cln fabrica de Todos os
Santos 1111 llnlila. .
Vonde-se,eni casa deN. U. liieber&C.,
na ra da Cruz n. 4, algodao transado da-
quella rabrica, muilo propno parasaccosde
assucar e roupa do escravos, por proco com-
modo.
Casa de commssao de escravos.
Vendem-se escravos e recebem-
4
Um sobrado de dous andares
Vende-se um sobrado de 9 andares e so-
tSocom bom quintal murado,I). 9t, na ra
estrella do Rozario : fallar cora Jos Maris
Placido.
-- Vende-se ama preta sadia, ven dedo ira,
coiinheira, lava bem e faz o miis arranjo de
casa, por 330,000 rs.: na ra larga do Roza-
rio, loja n. 35.
Vendem-se no armazem da ra da Ma-
dre de Dos n. :n, penriras de rame, pro-
prias para padaria e riflnacSo, azeitonas,
milho, feijSo, ceblas e batatas, ludo por
preco commodo.
Vende-se em casa de Adam
son Howie & Companhia, na ra
do Trapiche n. 4 a, panno d al-
godSo para saceos de assucar
muito superior e barato.
Vendem-se selins e silhSes
inglezes de couro de porco, dapri-
sc de commissao, tanto para a pro-!meira qualidade : eai casa de A-
vincia como para fra della, para
Continua a baver grande sortimenlo de 0 que se offerece mu|as garalias
corles de vestido do chita, com ii covados
em um s pedago, a 2,000 rs. ; ditos do cas-
sa de cores, fixas e bons padres, a 2,000 rs.:
na loja do sobrado amarello, na ra de
Queimado n. 29.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de diversos
modelos, c.ssim como americanos
com cambio de sicupira e bracos
da ferro : na fundico da ra do
riiui ns. G, 8 e 10. 1
Vendem-se volas de ospe mcete, em
caixas, de superior qualidade : em casa de
J. Kellcr & Companhia: na ra da Cruz nu-
mero 55.
Deposito de cal virgem.
Cunta i\ Amorim, vendem Larris com cal
em podra, chegada ltimamente de Lisboa,
na barca a Margarida, a por menos preco do
queem outra qualquer parte: na ra da Ca-
deia do Recifen. 50.
Bombas de Ierro.
Vc.idem-se bombas de repuxo,
pndulas e picola para cacimba :
na ra do Jirum ns. C, 8 e 10,
lundico de Ierro.
Familia de mandioca.
A mais nova c mais barata familia do
mandioca que ha no mrcalo, vende-se na
ra da Cruz do Itocifo, armazem n.13, de
JoSo Carlos Augusto da Silva.
Azcite de carrapato da fabrica de
Arauj 1 & Fiihos, no Pencdo.
Esto azeite pela perfei(flo rom que lie
fabricado nio s serve em lugar do azeite
doce e de coco, para qualquer qualidade de
candieiros por mais delicados que sojlo,
como lio muito prelirivel a qualquer outro
por dar urna luz miis brilhant?, ser mais
durativo, e seu cusi ser mais barato ; n3o
lem o clieiro desagradavel quo exala o azei-
te de carrapato commum, ocm em nada
doliese assemelha. Vonde-seem barriz de
16 caadas a 2,400 rs. a caada, no armasem
deJ. J. Tasso Jnior, ra do Amorim o. 35.
Moinhos de vento
com bombas do repucho para regar hortas
d baixas de capim : vendem-se na fundido
de liowman iv Me. Calluoi, na ra do lirum
ns. 6. 8 o 10.
Vendom-so amarras de ferro : na ra
da Seii/allii nuva n. 42.
No aterro da Boa Vista, lojan. 18,
defrontc do Tribunal do Com-
inetcio.
Continua-se a vender riscados
escuros, emito fortes, ptima fa-
zenda para roupa de escravos, e pe-
lo diminuto preco de 100 rs. o co-
vado, e outras militas fazendas ba-
ralissimas.
Sapatos de tapete.
Ven lem-so os bem conhecidus cortes de
tapete, para sapatos, a 500 rs o par : na
ra do Queimado, loja do sobrado amarello
n.29.
AlgodSo para saceos.
Na loja do sobrado aniarqllo, nos quatro
cantos da ra do Queima Jo n. 29, vende-so
algodao para saceos, por preco muilo com-
modo.
<3 Vende-so um grande sitio no lu- O
0 gardo Manguind, que lica defronte vj
Q grandecasa de viven.la, de quatro n
m agoas, grando senzalla, coclicira, n
-: *- [ 1I1. ..Im ...........
a seus cinos na ra da Cacimba
n. li, primeiro andar.
'l'uiMi- para engenlio.
fundico de ferro da ra do
Na fundico de rerro da ra do Brum, | Vendem-so luvas de pelic
?C irmiVa. ,0rrCrPleiOirll,nCD' cor, para senhora, a 640 rs. ;
.i ?,. P,,,n,M "8 b0CC,' ,S bc" PWU, a 500 rs. ; ,
modo, e com promptidilo embarcam-se.ou
carregam-se em carros sem despezas so
comprador.
Vende-se um carro de qua-
tro rodas, muito leve, para um ou
dous cavados: na cocheira do Mi-
guel Sougei no aterro da Boa
Vista.
damson Howie & Companhia, na
ra do Trapiche n. \>.
He baratissimo, com a vista se po-
de conbecer, na ra da Cadeia,
loja demiudezasn. 17.
Vendem-so luvas de pelica brancas e de
; ditas de seda
ditas de Do da
inesina qualida-
de, a 200 rs. cada par. .
He baratissimo, com a vista se po-
de conbecer, na ra da Cadeia,
loja de miudezas n. 17.
Vendem-se luvas de pelica para homem, a
800 rs.j ditas de seda de cor, a 640 rs.; ditas
de (oda Escocia, a 400 rs.; ditas da mesma
qualidade com mofo, a 200 rs.; ditas bran-
-- Eui casa de .1. Kellcr &. Coia-!c'srdoalKollao'a 2, rs., editas de cor com
mofo, a 100 rs. cada par.
Farinha Fontana,
chegada ltimamente: om casa de J. J. Tas-
so Jnior, na ra do Amorim n. 35.
Abordo do patacho Warga-
; riila, fondeado defronte do arsenal
panhia, na ruada Cruz n. 55, acha-se a ven-
da o excellcnlo e superior rlu/10 (le II11-
cellan, em barris de 5.', he muito recom-
mendavel as casas estrangeiras, como ex-
excellenle vinho i'i.ia pasto.
Arados de ferro.
Na (iindie.Mi da Aurora, em S. Amaro, 1,
vendem-se arados de ferro do diversos mo- de guerra, anda ha a superior la-
Jolos- irinha de mandioca, chegada u'ti-
Mocndas superiores. I > /, .. *B
Na fundico de c. starr & Companhia, mmente de b Cathanna, que se
em s.-Amaro, acham-se venda moendas; vender nrmenos preco que em
de canna, todas de Ierro, de um modeloe" .1 1
cunstruccao muito superior oulra qua'quer parle, para acabar
Deposito do cal o potassa.|,ia,a-se a bord. na rua "a cz
No armazem da rua da Cadeia D' Zb com S ArauJ.-
rua
do Hecife n. 12, ha muito supe-
rior cal de Lislio.i, empedra, as-
sim como potassa chegada ltima-
mente, a precos muilo rasoaveis.
FaKINHA de mandioca.
A mellior farinha de mandioca
que ha no mercado, vende-se a bor-
do da sumaca S. Antonio, entrada
de S. Catharina nidia 20 de no-
Vondem-sc 20 pranches de louro, no
caes do Ramos : a tratar na rua da Cruz do
Hecife, armazem n. 62. No mesmo arma-
zem vendem-so saccas com arruz ua trra,
tudo por commodo preru, para feixar contas
de venda.
Vende-se superior doce de caj seceo,
em bucetas poquonas, por preco mais com-
modo, que em ontra qualquer parto: na rua
da Madre de Dos, venda 11. 36.
Capellas o ramos de (lor do l.arsnja.
Vende-se capellas de flor de laranja multo
finas com os campetontos ramos para por
ta crioula, de nomo Florinda,Prenh,
idado qoe representa 24 annos, tend0 0,1 *
naesseguintes: deotes limados, altura
liua do Collegio n.
Novo sortimenlo de chapeos de sol, para
homem e'senhora, a saber -chapeos de
sol de seda, armacSo de baleia, de 4,500 rs.
para cima; ditos ditos para senhora, de 4,000
r.s. para cima ; ditos de panno lino, de ar-
macJn de baleia e de ferro, de 1,600 a 3,200
rs. ; ditos ditos de armacio de junco, de
1,200 a 1,800 rs., todos I i m pos : grande sor-
timenlo de sedas e pannos, em pecas para
cubrir os mesmos, baleias para vestidos e
espartllhos do senboras. Concortam-se to-
das as qualidades de chapeos deso, tudo
com perfeicSo e por menos proco do que om
outra qualquer parte.
Faz-sc todo o negocio.
Vende-seuma obrigacSo, de paasado por
Claudino;dos Santos Lopes Castalio Branco,
mestre de primeiras letras na villa do Cabo,
da quanlia de 180,700 rs.; na rua da Cadeia
do Recite n. 8.
-- Vende-se urna carroca om bom estado :
na rua Nova, loja de chapeleiro de Cuilhcr-
me Wellhausen n. 46.
-- Vndese urna porcSo de barris, que
foram de oleo de linhac : na rua largado
Rozario, botica n. 36.
Venda-se uina taveroa, na rua Direita
n. 21, em um dos melhores lugares, por ser
na esquina, quo volta para a l'enha, com os
fundos a vonlade do comprador : a tratar
na dita taverns, ou na rua de Santa Rita nu-
mero 97.
Grande novidade.
Vende-se o mais perfeilo alambique com o 1 pensado,
seu competonle foglo, para espirito de vi- |
nbo, queem 5 minutos aprompla ornis BOA GRATIF1CACAO'
claro elimpo caf, que se pode tomar; o Aiipnlnu-> n. nnii.' i
autor desta e de outras ricas invencOes, nBo
duvidou mandar esle bello apparelho para
qoe ser recomptn.
do Queimado o.
sado.
- esappareoeu no da 29 de novnmi..
p.p.a prela Maria de Angolla, b.is.Tun
representa ter de 20 a 30 annos, tem ,' .'"
da f*ile aberlos. urna cicatriz 00 malo 1"
tosta,cj>m alguna careos ; levou vestida i
chita' roxa avinhada pao da costa e um
gaiBelIrpara fazer as compras : quem n
garter-a na rua estrena da Rozario vena
n. 47, ao voltar para o C armo.quo serm
recompensado. Dffl
Gratifca-se com 180^
Na noite do dia 22 do passado rorarn a
semeaminhados, 3 escravos, sendo umi
ta crioula, de nome "
idado que representa i
gular.tem o ar desrarcado.a qua| fu ,lo.re"
cez JoSo Lobato fabricante de chapeos de i'
da rua do Passeio, e o molato Bazi|j0 a.-.V"
de que represente 19 annos, espigtdo e Z.
busso ; levou vestido calca e camisj 'do ri
cadinbo azul, e chapeo de couro, he niV
ral do Ico, Antonio mulato de ida le de17
annos pouco mais ou menos; levou cal
ca de ganga amirella de quadros. lev.n
do tamben, outra cale, de ganga ,,'ui, ^
os denles limados: pede-se as autoridad^
policiaes, ou quem os apprehender de o,
levar a rua do Collegio n. 4, que logo reca
ber a quanlia cima mencionada.
-- Continua a estar fgido desde o da la
do passado, o moleque de nome Mamede
crioulo, de idade de 15 a 16 annos, bastan I
esperto, secco do corpo, estatura regular
psemos grandes: lovou camisa de ha!
cado azul, calca de algodiosinho azul tran-
cado, e mais alguma roupa. Suppe-so ter
tomado a direcsSo do bonito, onde mn n
seu antigoSr. JoSo P. Alves ex alfares deV.
licia, de quem anda he escrava a mSi do ditn
molequo : roga-se as autoridades hjm
appreende-lo, e leva-loa casa de seu Sr n
mejor Antonio da Silva Gusmo, ni rua in
perisl n. 64. que ser generosamente rernm.
nanr(ili\ "vo
ra, bem como cahecadas de couro
branco : em casa de (leo Kenwor-
ihy 8t Companhia, na rua da Cruz
n. 2.
Vende-se superior panno de
algodao para saceos de assucar :
em casa de Geo Kcnworthy &
Companhia, na rua da Cruz n. i.
J'.sposirao de riquissimos vasos pa-
rt flores e perfumaras.
Vendem-se ricos vasos do porcelana da
China de varios tamanhos para florase per-
fumarias, de todas as qualidade : na rua da
Cruz do Hecife defronle do Corpo Santo loja
de barbeiro n. 58.
Vende-so um clioriio para olficial de
cavallaria. um relogio patente suisso e urna
cama doannacSo : na rua Nova n. 16.
q estribara, baixa de capim que sus-
lenta 3 a 4 cavallos, grande cacim-
X ba, com bomba e lauque coberto X
Jj para banho bstanles arvoicdos do )|
v fruclo : na rua do Collegion. 16,se- X
O gundo andar. V
Casimiras baratas.
Vendem-so os mais modernos cortos de
casimira, que ha no mercado, a 5,500 rs.
cada corle, tendo grando sortimenlo para o
comprador escolhcr I na rua du Queimado,
loja do sobrado amarello n. 29.
Vinho de Champagne,
esuperior qualidade: vende-se no arma-
era Kalkmanu Irmaos Rua da Cruz, n. 10
AGENCIA
da fundico Low-JVloor.
IIA l).\ SENZALLA NOVA .N. 43.
Nesle eslabeleeinicnto conti-
na a haver um completo sorti-
menlo de moendas o meias moen*
das para engenho, machinas de
vapor, c laixaa de ferro balido e
coado, uc todos os lamanhos, pa-
ra dito.
Agencia de Fdwin Maw.
Na rua de Apolla ti. li, armazem de Me. Cal-
moiuK Companhia, acha-sc conilanleinenlc
bons sorthncnlos de taixa de ferro coado e
batido, lauto rasa como tundas, moendas lu-
cirs todas de ferro para animaes, agoa, ele ,
ditas para armar cui madeira de todos oa ta-
manhos c modellos o mais moderno, machina
horisoDtal para vapor, com for^a de 4 caval-
los, coucos, passadeiras de ferro eslanhado
para cata de pulgar, por menos precu que oz
de cobre, escovcDs para navios, ferro ingles
tanto em barras como cui arcos folbas, e ludo
por barato prefo.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na rua do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal nova em pedra,
chegada ltimamente de Lisboa
Principios geraes de economa pu-
blica e industrial.
Vende-se este compendio, approvado para
as aulas de primoiras. letras, a 480 rs. : na
praea da lodepon lencia, livraiia 11. 608.
____1__r. i 1 c 'nopeilo do vestido o por preco maiscom-
vembro,lun(Jeada confronte a esca- modo do que em outra qualquer parte, na
dinha do Collegio: trata-se a bor- 'J* (le niiudezas da rua Collegio 1. 1.
do da mesma sumaca, ou na rua do vende-se Ie5odo S'de urna s cor
Vigario 11. iq, segundo andar, es-|Pel baratissimo preco del,280 rs.,emeios
e. iptorio de Alachado & ^^^^^1^^? ^ de
Clieguem lreguezcs antes que se Dalanr;as romanas.
acabe Vende-se balanzas roiianas para pozar
No armazem de Marlins & IrmSo, na rua .2? .'i^Jli* p,r' 25'".'"'" P?1"'6 Sj"
da Cruz do Itecife n. 62, ch.g.r.m'u i u,Pd "oimS n i J" m,UdeZaS "'
menlo os seguintes gneros de muito boii%mm*+%*tm,r-*mm~m
qualidade: -queijos lonJrinos, prezunlos \Z, *S S'ffff*^
inglezes o do l'orto, conservas inglesas e'S ^"arillos de liavana, puro <|
francozas com dilTerenti-s frutas, latas de IS fumo, de uina nova fabrica 2
salmao,-ditas do ervilhas e sardinbas do.JS, JnI;M| u .1 Z
Nantes, ditas com bolachinbas iaglezas ,' de.n0m,nai,a ranelola, em 9
marmelada de Lisboa, mustarda, o muilo a-1 caixas ricamenle ornadas,
creditadocbadeS. Paulo, ciixascom muilol nrnnria-n f,.> .:___.
superiores macas linas para sopa, gigoseom!;) ProPr,a Para se lazer mimos:
champanhe, vinho do Xerez, Madeira, Uu-| na loja da rua Nova n. 2. 1
celias cl'oito, garrafas con cxlrait do ab.i'*a**j,iiil^iaila4>iSaB^^iai
sinllie e outros mullos gneros, tudo po. i Alaiiteig.Tem*T
mdico preco NSose linha descoberlo ate hoje um meio
Velas de carnauba em libras. dn conservar/a manteiga de vacca sem sal.
Vendem-se velas de carnauba imitando Nos.Pa'zc* consumidores, como a bordo dos
espermacete : na loja do sjleiro da rua da l"avlS'so se gastavSo manteigas preserva-
Cadeia do Itecife n. 36. |das .osla de muito sal. Pelo meio de una
Prezunlos
j nova invencSo,quoja ha muilo ciperimenla-
a oxposiclio de Londres: o publico que o
quizer possuir, dirija-se a rua larga do Ro-
zario, loja de miudezas n. 38, do Cardial,
com 5,00o rs. pelo menos.
Flores.
Na rua larga do Itozario n.38, loja do miu-
dezas do Cardial, vendem-se as mais perfei-
las flores franrezas, que se tivessom cheiro
ninguem deixaria de acreditar que oram
naturaes; a ollas que o preco convida e a
lev,.-i lio a 25 do correnle.
Pentes de tartaruga.
Na rua larga do llozario n. 38, loja de miu-
dezas do Cardial, vendom-se, por ISo dimi-
nuto prego, pentes de tartaruga para cc,
que ninguem deixar de os comprar, se
delles liver necessidade.
Farellos de arroz !
Esla j tao conhecida substancia alimen-
taria para os cavallos prximamente cliega-
dos, em sacas por prego commodo vende-se
no srmazem do Sr. Antonio Annes;no caes
da Alfandega.
Calcados a 800, a,5oo, 3,000,
4,ooo, c 6,000 rs., no aterro da
Uoa-Visla, defronle da boneca,
Ha chegado rercnlemento os bem conheci-
dos sapalOes do Aracaty, taulo para homem
como para menino a 800 rs., de orelha a
1,000 rs., ditos de lustro para ditos a 2,500
rs, ililos para homem os melhores que
tem vindo da liahia a 3,000 o 4,000 rs., o bo-
(ins a 6.000 rs.; assim como um novo o
completo sortimenlo de calcados fiancezes
do lodas as qualidades tanto para homem
como para senhora, meninos e meninas,
peles do marroquim o cortes do tpele a
480 rs., e sendo porcSo, d-so por monos,
tudo am de se apurar dinheiro.
Vndese una preta creoula bonita
figura, som vicios e uera achaques : as
Cioco Ponasn 71.
Cal virgem empedra,
chegada recenlementedo Lisboa, em anco-
ras, muito bem acondicionadas, veude-sea
preco muito commodo no armazem de Sil-
va Barroca, na rua do Trapiche n. 19.
Voudc-se um bonito escravo de 25 an-
nos de idado, de excelleole coaducla, dir-
se-ha o motivo: na rja da Praia, n. 43, pri-
meiro anJar.
Vendem-so duasrotulas lories, foira-
daadquirio a certeza da nerfeico, pode-se das de ferro, novas o deamarello, por pre-
cintada :i ;i I ,' .lu T.iuiL.I., ,.,,. 1.,,-,,, ...u. ,. ,...,.,.,,... .1. ... .... .!_ i>__-*- r 1-1-
S?.ni rm.m ,i^rP .S aes da P0rf9""menl8 conservada fresca som sal al- de fazendas.
~%!T^mrZZLun gUm,- Cbj,eCl de primeira Wa venue se um pnio escravo, perfeilo | a arto culinaria e para a meza, a manteiga I da urna
Vm vicio aos tretindonl. H?, 1?^ S' he '"^P'^ Para os doenles e Vonde-se na rua estrella do Itozario, Ira- ijoelhos, levou camisa de algodaosiho bri-
"por!,^" na??..8!!..'ur.*it|SlH?Sit!!^!! !*2&&-r!*\V*! Uemad?.' lV^ miud^" .-? C-0-'.C-"'do_dito "u1' este >"" {oi do
na noite de 27 de
outubro passado o mulato Cle-
mentino, de ao annos de idade
pouco mais ou menos, magro, al-
tura regular, tem muito pequeo
buco de barba e falla muito mansa,
quando anda parece que n5o pisa
bem com os calcanhares, costuma
andar calcado e bem vestido, le-
vou urna trocha de sua roupa, in-
clusive calca ejaquela de panno
fino azul, e alm do mais algum
cal?ado, um par de boneguins par-
dos, com botoes de madrepcrola
brancos, e consta que levara um
cavallo, que naquella occasiSo a-
lugra, o qual tem os signaes se-
guintes : castanho, barrigudo,
dinas pretas, gordo e tem um ta-
lho em urna anca; he provavel que
queira passarpor forro, he boliei-
ro e escravo de Luiz Antonio Si-
queira : quem o pegar leve-o a rua
da Cadeia do Kecife n. ai, quese-
ra recompensado.
100,000 rs. de gralificacSo.
Roga-se as autoridades policiaes, que cap-
turem o escravo Manuel, pertencenle 1 Se-
bastiSo Marques do Nascimeoto, fgido des-
de o dia 8 do mez de selmbro. F01
elle escravo do Sr. Gabriel Alfonso Itiguei-
ra, quem foi comprado ltimamente : tem
28annos de idade pouco mais ou menos, cor
fula, com falta de dous denles na frente, r
de cabellos do lado esquerdo da cabeca, que
se torna bem visivel por parecer urna co-
ra, tem olhos pequeos, beicos grossos,
sem barba, baixo, corpo regular, he ofllcisl
de funileiro. Trajava jaqueta de riscado
azul, caifa branca, camisa de madapoln, e
levou urna Irouxa, contendo calcase jaque-
las : quem o apprehender e levar rua di
Aurora n. 62, reccber'a gratifica (So pio-
mettida. Suspeita-se que fosse seduzdo, o
por isso desde j protesia-se contra quem o
conservar em seu poder.
Desappareceu na tarde do dia 13 do pas-
sado um escravo por nome Joaquim ten os
signaes seguintes : boa estatura, representa
ter 35 annos de idade, falla desembarazada,
pos grandes, tem lodosos denles da freate,
nariz chato, quando anda estala as juntas do:
zario, loja n. 35.
A elles rapaziada, que a csla est
prxima e recebe-se dinheiro
fresco para os pas-eis.
Na loja do miudezas n. 3, ao pe da ponle
la lioa Vista, vendem-se os afortunados bi-
lliclcs, meios e cautellas da
Senhora do Livramento.
i'.ua do Passeio P
Vendom-se 18 caizilhos envidracados e
promplos para qualquer obra, por preco
muilo commodo.
Em casa
Doopathia ; o nesle ultimo ca-' A, junio ao deposita de pBo ; a ellas antes
mato: quem o pegar leve-o a typograpbia
imparcial a fallar com a vidva Roma que se-
r recompensado.
sa ella torna-se lano mais aprcciavol quan- queseacabem
lo he pura de qualquer substancia que a ___ Vende-se no nrmazem da rua
possa alterar nos seus benignos olfoilos. Fi-I f, venae se no nrmazem a rua __ Dosa u n0(]ji dom ,Jd0
nalmentopodegastar-se tal qual nos paizes ^r,,z 4i seguintes gene- passado, um prelo que representa ter 451
productores. Na liavana e as Antilhasfran- ros a precos commodos : fras- 5 nnos de idade, de nacao cacinge, baixo,
cezas esta invencao foi recebida com grali- j. .;', ._ i,, a___. icheio do corpo, sem defeito algum no corpo,
dno.pois era de ha muito lempo apetecida. cs de vl'iro <>m bocea larga de )evou wUS, calca de casemira azul ciar
la lotera de Nossa!Era, fernambuco, que nJo cede em bom .diversos tamanhos latas combo- de quadros e j velha, colete de setim prelo
goslo a outro.paiz, nilo duvidamos aue seia f *.i. 1 1. 11 1 ,
ublico 11. 5 reconhecidoo seu merec ment. Recomen- W?1""'as.de Allemanba milito no-
da-se a manteiga sem salas pessoisque gos- vas, alvaiade muito fino em bar-
io de passar bem : ha toJa^, cotoza.d*rcaSi zarco e secanle em barr.
velho, jaqueta de brim pardo,camisa de mi-
dapolo, chapeo de seda preto ; presume-ie
que anda pelos arrebaldes desta cidade, pois
apezar deaer. du ScrUu nao Aejulga que c
venda de Feotes, & IrmSo : ruada Cadeia do Kpsem muito alvo e
Recife. --..... --------
de J, Keller &
Companhia^ na rua da Cruz n. 55,
vendem-se marroquins superiores-,
viudos de Franca pelo ultimo
navio.
Alleucao.
Vende-se, por 3:500,000 rs., o sobrado de
dous andares e so!3o, com trapoira e loja re-
partida, com boa cacimba na chagSooenv
chaos proprios, no Itecife na rua do Apollo
n.29: na mesma rua n. 31, se dir quem
vende.
Vcndem-se as seguintes o-
bras: --geograpbia por Cbanchard
eA.Muntz, com rica cncaderna-
580, a2 mappas c 3oo eslampas ;
Kaphael, Paginas da Juventude ,
por A. de Lamartine, versao Por-
tugueza; Tratado Commercial; ora-
culo, ou o livro dos Destinos : na
ruada Cruz n. -o, primeiro andar.
Cambraia de seda.
Vendem-se os mais lindos cortes de cam-
braia do seda com 13 covados cada corlea
6,400 rs. cada um, ditos de cassa decorosa
2,000 rs. o corto : na rua do Queimnlo n.19.
Casemiras barutas.
Vendom-so os mais molernos cortes je'dos comprailoros. por commodos procos,
casemiras que ha no mercado a 4,500rs.,' A.elle8f'eguezesantesquoseacabom.
tendo grandesorlimento para o compradorl Melos boln do bezerro a 2,500 .nSo ha
escolher: na rua doQueimidon. 19. |couza man barata: na travessa do Corpo
DEVERES DOS O.HENS, ,anl io"U> ca'n;^'
a 5oo rs.
quedepois que a tiverom provado nSo quo- ",'""" V" ""' nha voltado : roga-se portanto'as'aut'oridi-
rerSo mais saber de manteigas salgadas pa- cas) peora hume em barricas, es- des policiaes e capitues de campo, a captun
ra seus almocos e para seus chas. Acha-so sencias de canella. cravoezimbro do mesmo, levando-o a rua do Vigario n. II,
a manteiga frese sem sal por proco modi- ... f terceiro andar, que se recompensar,
co no botequim francez da rua nova, e na sevaunna em garraloes e sal de -. osappareceu na noite de 30 do mez
barricas.
Escravos fgidos.
-- Vendem-se 7 saccas de milho, a 2,000
TS.cada urna, e lambem aluga-sa no mes-
mo segundo andar, urna sala e urna alcova, kTa 7T"", ,
tudo pintado do novo, o por preco commol "" j'd'.\ ",d rPisado' ^"PP'CCOu do
do : emKrade Port.'s, confronto o hospi- "X? Aa\ i ^reg","!f deJePJU"'"m'
taldemariuhan.145. K u '?',?,."'" ellos bem pretoso
- Veniln-sn raiu'i do I lhn. o, r....= meios oncolhidos, um tanto baixa o magra,
c^^^bctA'J"^ com sardas pela cara, nariz afilado, po?m
res freguezes, que estar wostuniado ? to- K1-0580/e Presentemente leve um tumor no
mar a8bo pi.'da, n8o dixarao de^o m n- %&& SLW-SSflf '2SX
dar buscar : ao largo da assomb.a n. 4. I %$>> [ZV^^Z^'e %*
Pecllinclia, doMma.na rua do l.ivramenta n. 26, que
Vendem-so btalas em canaslras. com 1 sera be" recomPensado; a mesma levou
arroba e tanto,
rs. : na rua
Vendem
las, do idade uo >avai -------r--*--** v BuU.ii|UUi
engommam liso; 1 casal de escravos do oda pes30* do p,ovu e P'^es do campo, dea
idade; 1 mulata moca, de bonita figura, eo- P.a8rom e 'evarem nos lugares cima men-
sa eengomina liso; urna dita de moia idade- cl0n"J10S queserSo generosamente recom-
a uAuh. .1 .,. 11.1. 1 pcnsauus.
No dia 23 de novembro fdo meio dia
para a tarde, fugio da povoaeSo do Affogado
2 escravas de meia idade,
campo : na rua Direita n. 3.
e 1 escravo de;
as assim como na mesma so vende todos-'"'""" '"" '"8"'", ps ...
os pertonces para os ditos, ludo avontade tos' .quom al'rol'ei"li"" 'ee-o na casa a ci-
00 na doannunciante, ou na do seu procura-
dor no pateo do Carino n. 16, que ser gra-
tificado. ^
-- Desappareceu no dia 29 de novembro do
correnle anno urna prela por nomo i.uzia,
de nacSo cacange.representa ler 36 a 38 an-
nos pouco maisou menos com os signaes
! Vendo-se um excellento cabriolel com1 seguintes, baila secca du coruo, os o"naoa
Vonde-se este compendio aprovado para bom cavallo tortadorma cocheira di travos-! pequeos, o urna das orolh.s rastradas le-
as aulas, em meia encadernacJo, a 500 rs., sa da rus Bella n. 2. tambem na mesma co- vou vostida urna saia do riscadinhoenearna-
cada um: na liviana n. 0 o 8, da praca da cheira aluga-so bons cavallos por prego do, ecabecao, o pao da costa quem a pe-
Indepcndencia. cmodo. gar levona rua do mondego n.48, oun rua
sappareci
lindo, de bordo do brigue Feliz UniJo, um
escravo marinheiro, de nome Joaquim, de
uac'io Mozambique, de idade de30e tantos
anuos, baixo, grosso do corpo, cor fula e
sem barba, levou vestido calsa e camisa de
riscado .- quem o pegar, leve-o a bordo do
dito brigue, ou a casa do Amorim IrmSos,
na rua da Cadeia n 39, que ser bem recom-
pensado.
- Desappareceu da fabrica decaldeireiro
di ruadoDrum n. 28, no dia 17dopassaJo
mez de novembro o prelo Antonio, de m-
cSo cabinda, que representa ler 45 annos de
idade, altura regular, cheio do corpo, cara
abocotada, muilo cabelludo nos peitos e
com bastantes cabellos brancos na caboc 1,
e um pouco carrancudo; he ullitial de cal-
deireiro, foi encontrado as Cinco Pealas, e
seguio o caminho dos Afogados, e he oalu-
ralque seguisse mais adan te por ter levado
toda a roupa que linha, e por j ter sido
pegado do outra vez na freguezia da taca-
da : roga-se portanto, a quem o pegar de
leva-lona dita fabrica cima, que ser re-
compensado.
AttencSo.
Desappareceu do engenho Jussar da fre-
guezia de Serinhaem urna escrava por nome
alarla Thereza, de 48 annos do idade, esta-
tura rogular, cor fulla,olhos grandes e abo-
toados, falla de cabellos 00 alto da cabeca,
aleijada do dedo mnimo da mSo esquerda,
e ps apapagaiados : intitulase forra, e ne-
gocia com peixe tendo sido visla pela rl
beira.e pelas imediacOes do viveiro do mu-
niz oode est acoitada, e diiem quo aman-
cebada com um soldado de arlilbaria : gra-
tilica-se bem a quem a levar ao segundo an-
dar do sobrado 11. Si por iraz do theatro
velho.
I \ i- m: M r.nr r v.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EU9EW7WFM_V2VOYZ INGEST_TIME 2013-04-24T18:15:45Z PACKAGE AA00011611_07279
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES



PAGE 1

I. I do o mal poiilvt I para re alisar os rlni do siu mandato. Foi coodaeorado eom a mcrcl de eavillelro da ordem deCbrisU.por deartlode i3d ni.lo de iS.-l fin virW'le de ana collifjo e poasf na regufil* da Patinado. .Servio de rlellor de l'arochla riu cinco legls ialurai; e de deputado provincial nos annos de 1831 a i83D. Servio lainbam di presdante da cmara municipal de Flores no quatrlenlo de 4o a 44, im cuja cotnmlsso preslou relevantes ser?ifosaquella municipalidad!-. No entinto, como vimos, achava-se ltimamente o vigario Periquito na adiujolsiraeao da fregueila da Victoria, quando atacado de aesdes recolheu-se i asta cldade em malo deste anno, onde, encontrando todo o agaialho etn ssus prenles, que o aiuavam extremosamente, pode restabelecer-se da molestia, que alias havla tomado urna pbysicmomla bastante grave. Has, Ineiciutavels sao os decretos dos ecos 1 Se uui mal era combatido e vencido, outro anda aaals radicado e tenaz mlnava, ha longos annos, a existencia do meu amigo, o qual, einpelorandu deste segundo mal, loi acconselbado pelos seua meamos prenles, amigos e facultativos a later urna operacSo: este peosamento ameote fot o decreto da sua inorte! O padre reluctoo a prestar-se a essa prova dolorosa, como que preveodo o uio xito della I... KinHin ceded ao Instincto da conservaco. Fe-se urna e multas petaedes, e quaes scrlam a aeus sofftlmentose dores elle o inauifestou por lagrimal e gemidos; e qual fosse o-resultado de tanto padecer, o ahitas o exprlinlra.n em seus cnticos fnebres, emanas lamenlacdes melanclicas!... O dial 7 Ui' nbveinbro fol o ultimo de existencia de figario Periquito! Depols de dar todas as p'rovas da mata pa resignaco; depols de ler recebldo todos os soccorros da San la Igreja, eutregou a Dos u seu espirito, no remanso das lagrimas de seus prenles e amigos 1.... Assim acabou o vigario Joao Evangelista I.' al Periquito'. Os cos llie scjaiu propicios, e a trra loe Por mu seu parocbiano de florea II c ollerecida ao Sr. teuenie-corouel Autonio Gomes Leal, em, feudo de sincera amisade. Recife, 2 de de/.cnibro de 18*1. I —-—— I! %  !•• torillos diversos, S dltss chapeos, < dita obras de sirputiro, 9 ditas diversa* merca%  lorias, 3 dilu* chapeos de sol, I dita i or "i • (Birlas, 4 ditas vidros, 1 dita calclos, 1 dita bijouterja, I dita ferragens, 1 emlirulho amosi r.is ¡ l Gals Fieras. 9 caixas latra para jmprassSo. 5ditas chipaos, 1 dita coaroa preparado!, 1 barril lints, 3 caixas lculos diversos, 3 ditas miudezas ; a Crocco & Compsnhia. 7 calas tecidos diversos, I dita meias, I dita chapeos de aol, t embrulbo amostras, \3 caixas miudexai; a L. Schuler & Companhia. 1 dita tecidos de seda e miudezaa; a i. Siporili. 86 ditas o I volume vidros, 9 ditos couros preparados, 1 dito obras de ouro, I dito instrumento de msica, 2 ditos calcados, I dia 39|. 8,100 liceos de Bengala, Benare de 3|6 para o mediano, de 41|9 par o bran oo milito lino, Datos de 29)8 para o trigueiro brando, e 83|6 para o baixo a 3f|6 para o hom amarello. No estrangeiro o mesmo •batimonto prevalece, o o procos anda declinam J si IransaccOei eomprehendem 2 da Boi-Viiti, quem poil for seu senhor i : preseote-se lo subdelegado do referido desnio de Araujo e Araglo BoIcSo, Navios enlradoi no da 8. Cinton (China)--100 din, otro america-; trito, munido de doclmenlos, que comprona Ezebeleti llyne, de 330 tonelladis, ci-ive ser dito aicriTO de la propnedideque pilBo S. F. Dewing, qulpagem 1J, carga sedas e cha ; ao capillo. Veio refrescar e S'gue pata New-York. COMMERCIO. ALFANDECA. Ilendimento do di* 3 18 979,774 Ditcarregam hojt 4 de dezsmbro. Brigue ingle?. — Quien — bacalho. Bngue inglez -Andes — arinha do trigo. Brigue inglez — Lalla Roock — farinba, pi. cis e figos. Patacho americano — Balhursl — firinha e fazendus. I'itacbo biicburguez — terlha — cimento e genrbra. Brigue austraco — i'u/torito — lar:tilia de trigo. Barc franco? — Pernambuco — mercadorias. Birc belga — Luuisi farinha de trigo. Iniportacu. lliale brisileiro Novo Destino, viodo de Ctmaragihe, consignado a Jos Minoel Martina, minifeslou o seguinle : 108saccis arroz, 1 barrica dito, 27 pranxOes madein ; a ordem. Vapor brasileiro Pernambucana, vindo dos porlos do nort), consignado i agencia, msnifestou o seguinle: I eco dinheiro; a Antonio Martins do] Carvalho. f dito dito ;• a Carvalho & 11 nio, 62 rolos Isa; a Manoel Duarte Rodrigues. F.scuna Haniburgueza Bertha Rohn, vinda ile llaiaburgo, consignada a Astley et Coin panhia, manifostoo o seguale: 41 ciixsi fcvigens, 2 ditas metas; a Woll'hopp O Companhia. 1 dita lerragens, 1 dita encelados, idilas quiicalliaria; a i:. Kruger. 3-tilas es 11 -.-, a-2 ditas miu.dc/.as, 1 picote dinheiro, 1 dito papel, 1 do ¡.mustias; a F. F. Timen, 7 e iixaa espelbos, 60 Jilas bacillio, I dita* lencos, I dita mi udexiaj a .\. O. lober 6! l.o.lip„ll l,i. 9 i II loados diversos 2 ditas pianos ; a htilkiiiaiin Irmaos. 2 ditas couros preparados ¡ a Manoel Joaquim Hamose S Iva. 4dilasdilos;aGurlitt. 3 ditas ditos, i Jilas perolas, •> ditas qiiintalharias, xos. om p-ccos qne noticiar. O preco para o hom ordinario tJo Java he c. 26 1|2. Nenhumis vendas do csf do Briiil (jveram lugar. ktsucar.— o mercado do atiucir ostl mu to papel, 11 ditos chapeos, ditos miudezai, fri, %  os piceos do refinado sSo niais bai3 ditos tecidos diversos, 1 dito pertences para chapelleiro; a J. P. Adour & Compiohia. 9 riixas vidros, 1 dita calcados, 1 dita tecidos de sedi, 1 dita quincalharias; i A. Hobert & Companhia. 2 ditas cadinhos, 3 ditasvidros, 11 ditas tecidos diversos, II ditas chapeos para hoiiioin, i tilas ditos pan senhors, 2 ditis pe luui.ii'i as, t dita pipel pfntiJo, 2 ditas insti o neiit i de msica, t dita couros preparados, 1 dita armas communs, 3 ditas Obras do ouo, 4 ditas diversas mercadorias, 1 dita obras de casquinho, 1 dita esporas; a F. Sauvage t Comqaohia, I caixa banheiros derepuxo, I dita livros e instrumentos de cirurgia, 1 dita biciis para bauho, 1 dita 1 carro de 4 rodfs, 1 Hita pertunces para o mesmo; ao Dr. Sarment toditas conservas, 450barris e :ljo meioa ditos iiMiiteiga, 50 gigos champagne, 80 caixas velas, 50 aitas quoijos, 2 barricas ditos, 50 saccas fardos, 800 gigos balitas; ios consignaianos. 8 embrulhos amostras; a diversos, Brigce inglez Lilla Itookh, viudo deGibraltar o Fiunco, consignado a Manoel do Aasriui uto Pereira, nianifi'Slou O seguinle: 4 saceos e 8 CJIXIS especiarias., 25 seiras fructas seccas, 100 caixas DIMM, 100 ditas atneixas, 136 ditas ,".'•>, 1,473 barricas firinlia de trigo; ao consignatario. CONSULADO GEIIAL. Kendimentp do da 1 979,124 dem do da 3 1 281,899 1,000 saccoi de Peroimbuco a 5|3, e 300 Buenos-Avies -23 das barca heaainboli saceos da Parshyba a 15 para o hom triguei• N '" v Casimira, de 255 tonelladis, capitSo ro; pouco mais ou menos 200 barricasA. Mataro equipaRoml4, carga canto ; grandes e 100 barricas de Porto-Itico fonra a ordem. Voio arribado por ler rendido collooadMj.de 3l|6a 38|6. do mastro do Iraquete. Kmslerdam. Boston — 44 das, brigue americano James Ca/V-sVs'trans ciOrs em caf sflo insigCrosby, do 199 touellida, capullo C, M. 11iciit ei. Ngo temos allorac3o alguuia Pondolioii equipigem 8 carga gelo e mals gneros ; a llenry Forster t Companhia. Valparaso — 57 das barca americana Romm de 229 tonelladag captUo R. H. r'reemm, equipagemIO, em lastro ; ao capillo Arroa. — Esta emboa procura. Cercada Macelo — 5 diis, patacho bnsileirp Amizi4,000 saccas de Java mudaram de maoi de: de > m JoSo Napomuceno de Araujo, II. 6 1|2 a 7, e 209 barriess da Carolina de em l, ra VB 'O a este porto roceber pra2:261,023 DIVERSAS PROVINCIAS Ilendimento do dia 1 dem do dia 3 fl. 12 a 12 l|2 por 50 kilognmmoi. antuerpia. AatransiccOesem caf sao mu limitadas, 1,000 siccis do Brasil mudiram de mitos. Mynld i. — Eti mui desinimido, • precos miis baixos. Citas poocas de saccas si dispozeram. Arroz. —Vendcram-se somante pequeas porefles de irroz. Couroi.— Permanecem em procun regular; venderam-se a procos anteriores 9,500 couros seceos do Monte Video. Alinear.—Est mui em calma ; 1,600 caixas de ihvanna Imam vendidas de II. 13 l|j a 14 1|2 por 50 kilogrammos. Hamburgo Cu/i'. —O mercado est em cilma. As vendas da semana cmsistm em 3,500 sacn do Bnsil de s. 4 a 4 1|2, 1,000 saccas de Bataviades. 4 3|4 a5i|4. O nosso deposito he de 12,500,000 ffi. Ant-s dos precos reJuzidos tiveram lugar as vendas seguidles do assuear: 2,400 baixas trigueiro o amarello de Havsnna de m. 13 3/8 a 16 3/4, e 1,000 barricis dcJ-ava de m. II 1/4 a 14 5/8 por 100 libras. Mgodo.— Est excessivamente fri, e os precos sao nominaos. Londres 8. Indias tico e segu para o Asst Navict taidos no mesmo dia. Rio Grmde do Sul — brigue bnsileiro Feliz (Jnito, mestre Jo3o Jos Fernaodes, carg sal eassucar. Porto — brigue porluguez S. Manoel I, capitn Jos Francisco Carneiro, carga algodo o issucir. Passageiro, Francisco Dias Fortes. Rio de Janeiro — patacho brasileiro Santa Cruz, capitSo Manoel Jos Pcstrello, cirga algodSo o assucar. Conduz 8 oscravos a entregar. j HJUlTAIfiS. o.lir. Jos Raimundo da Costa tleuezes juiz municipal supplente da 2.* vara e do commoreio desta rula le do Recife de pernambuco por S. M. I. e C etc. Faco saber aos que o presente edital virem que a requerimento de Joaquim Iunocencio nomos se acm por este juizo abarla a sua falencia pala sen tenca do theor seguinto -Avista da deci II ,,i, i de fs 2 foita pelo commerciantu Joaquim Innocenciu Comes de hiver cessido os seus oigimentosi julgo fallido e declaro aberta sua falencia desde o dia 3 do correntenoveinbro.oqual da fixopan termo Occtdeniaes-Assucar. As venda legal existencia, de dita fallencia assim pois K loiTh" 18 1 barricas incluindoemlei-lordenoquoseponlumsellosemtodosos seus ido 198 barricas de barbadOes, das quaes¡benslivros.e papis para oquese fira devinao se vonderatn melade, e geralmonteMa parlicpacoao respectivo juiz do paz, e com urna binado 6 d. por quintal : ollno omeio paracurador fiscilocredor JosCinSahio lhe ser entregue. — Pel recohedoria dependas internas genes, se faz publico que ha este o met em que lio devido o pagamento bocci do corre dos seguintes ¡mpos do corrente anno linanceiro de 1851 • 1859, lindo o qual aera a cobranca promovida pelos cobradores com o augmento de 3 por cento. Decima addicional de mo morta (primei ro semestre) Imposto sobre lojas ¡01398 de descont etc. Dito sobre as casas de movis, roupaa etc., fabricados em paiz eairangeiro. Dito sobre seges. Dito sobre barcoa do interior. Taxas dos escavos. — Pela 2.* sesslo da meza do consulado provincial se innuncia, que no dia l.'de dezembro prximo vindouro, se principia a oontir oa 30 dias para o pagamento a bou do cofre da decima dos predios orbmnos desti cldide, do primeiro semestre do anno linanceiro de 1851 1832. e que Ando este prazo incorrem lodos os que deixarem de pagar,na multa de 3 por 0|0 sob o valor da seus dbitos, e serSo do prompto executidos. — Da ordem do lllm. Sr. director geral da instruccSo publica, faco saber a quem convier, que por deliberado aprovada de S. Exc. o Sr. presidente da provincia fra desta cidade, eda delinda oa exames de instruceo elementar serSo feitos om cada escola pelo reapectivo Sr. profassor, e juntamente com alguma pessoa i looea da conflanca do Sr. inspector do reapectivo circulo, que tem obrigaclo de presidir a todos esses oxames. %  No prelo : Pathogeneiia' dos medicimen tem os individuos, que tem escolas partos bnsileiros. meaicimenticulires.querdeinstrucQao primirii,quer! Elementos de anatoma e phttiohaia rom secundaria.ito ultimo do prximo mez del lampas, paraos curiosos em hommonathl." dezetnbro podom requerer suaa licen(is;l Roga-se aos souhores assisnanteinnh masdejaneirovindouroemdianteninguemisequio de mandar receber seus exoinria" semlicenca podera ter escola sob as penas I res no consultorio bomcoopathico da Vn." impostas no regulimentode 12 demaiodes'• %  •""• %  oo te anno. Directora geral, 25denovembro de 1851. Candi lo Eustaquio Cesar de Mello, amanueuse archivista. Precos. Coral. 6,000 rs. para as trez n 0 it fl Cideires. 9,000 rs. nones. Camarotes. 10,000 rs. OsSri. asignantes porm nSo aoffreran alterscSo algoma nos precoi do seus el rotei, e blUetes de eidoira. "" Enwnde.se por geni os assentosque n. cam porbaixoda pnmeiri ordem, e por o. deirs, fotio o oeotro da salla. i""sw r.oinecar ais 8 horas em ponto OaSrs. queja havi8o enoommedidocs mirles; quemm novimenta dirigir-sen caa do emprezario ra do Apollo n 27 V gundevandar, ou ao theatro com antecdenos bilheteg verdes, lano de platea geral comodecideiri a cimaroteaervrao pira l.'noite: os zoes, para segunda noiio- os amarellos, para a tercelra noite. Publicaces Iliteraria. ELEMENTOS DE Homaopathia. a luz a segunda parla desti obra composta pelo profassor homoeopatha Gaa! sel Bimpnt. Recebem-se assignituras nira" obra inleira i 5,000 rs., no consultor 0 homcBopathioo da ra das Cruzas n. 28 De pois da publicarlo da terceira pirte, o 'ore CO ser elevado a 8,000 rs. para iquelles que nBo ttverem ass.gmdo. No mesmo consultorio, icha-se a venda todo quinto ha necessirio para o estudoea pratci da bomceopathia, como aeja : livros impressos para h.stor.is de doentes. regimens apropnados para a provincia de Pernambuco e encarregi-se de mandar fornecer qualaurr encommenda de medicamontoi bomcoopuIhicos, tinto avulsos como em ciixis, em glbulos como em tinturas. Kxjioi-turao. Porto, brigue porluguez S. Manoel I, d 255 lonelladis, conduzio o saguinte : 17 caixas, 432barricas e 1055 saceos com 9406 arrobas e3 libras de assucir, 124 saccas com 696 arrobase 17 libras de algo la >, 115 couros espichados, 514 toros de madeira, 1 sacco com 4 air,ilns de caf, 5 caixOes doce, I barriquinha farinlia de mandioca e I caixote piala velha em obras. Ass, brigue brasileiro Mara Libania, de 193 tonel la i as e niilnzii) o Segilillte -. caixas, 2 fardos e 1 mala fazendas. 1 quartola e 1 baril vinbO, 1 quartola vinagre, I barril penelira, 20 ti ancas d'alhos, 8 arrobisde pimenta, 2 barricas o 1 gigo louca, 1 caixilo diversas mludaxai, l|2caixa folhade II i %  i lie-, I barrica ferragens, 13 barris, 1 panella e 16 pies de ferro, 8 espingardas, 4 duzias coposo l cm-lieiros de follit, 1 eco Rif, 6 caixasSlbto e 12 ditas docj de gonba, Marseille, brigue franoaz Cinnois, de 993 tabelladla, eonduzio o seguinle: -28S0 sin 08 rom 14100 arrobas de assucir. dio de Janeiro, pitaciio brasileiro Santa Cruz, de 101 3|4 lonellndas, cunduiio o soguinle : -360 saceos assucar, 300 ditas algo ¡ao, 1-' ic nos, 1 catxa charutos e 1 caiXfiO barras e prata. Rio Grande do Sul, patacho brasileiro Vinlo e Nove do Setembro, di 125 tonellalas conduzio o seguinle : -1000 alqueiressal ileLishoi, tarlos com 41 ariobas" e 12 li. 13 ditas tecidos de algodao : i bras de estoupa de linho, 212 barricas com ¡ ... 1830 arrobas e 5 libras de assucar e 600 al4MIU ditos 1 picle amostras; a J. que i r es sal do Ass. i mt ri¡f b "'. n-. Sua ca Irasileira Paraguss, de 130toi !" ¡V nT. 7'. '' -" .". elladas con uno oseginte i25 caixas \ l dit!!. ,ihm ffifU ASSS ferragens e 15 tonelladas de arco em lastro. 14 ditae4 vorames tecidos diversos, 44 ¡trCFHFiiriitii IIF UFMIIS tvTt.-iiMsri.ciixas vidros, 199 ditas queijos, 100 barr"ECLBLDOR1A DE RENDAS*JTOtSA8< cis genebn. lOi barris. Icatro, 150 caixas RendimeMo dQ di. 3 f velis stearinas, 9 ditas meiis, 10 lastros KenJ,,ne 10 uo dl 3 612 2 *<> carvJo de pedra, 406 gigos batatas, 800 garRENDIMENIO DO MEZ DE NOVEMBRO. nfus vasios, 4 pacoles amostras; aos consignitirios. A siber : llama franceza Pernambuco, vinda do Havre, consignada a Lasserre *t Companhia, •'' oros do l"" r enoi de mantilla. 65,876 nianil'estou o seguinle: Laudemios 76,250 1 caixa e 8 fardos tecidos diversos, 1 dito Slza dos bens de raz 1:958,400 chapeos depalha ; a E. Bolli. Segunda dcima dis corporar;des 1 caixa ditos deso, 3 ditas couros predo m50 """ti amarello chegou de 38| a 40|, bom 36ia¡uidode Cirvalho Medeiros quepreslarju 67,020 fl'"; n,,J diinoJ3|6a35|6, baixo 32|6 a 33|; ramanlo. Recite 20de novembro de 1851,102,289 7J Darr 'cas de Demorara crystilisado achaJusc Haymuudo da Costa Menezes. —Em h cum P r,Jores aos limites moderados, cumprimento do que todos os credo169,309 Dum a0 ""O amarello chegou de 38|6 a 40|6, res presentes do referido fsllido comDaixo mediano emeduno de 34|6 a 38| por parecam em caza de minhi rezidencia quintal. Com o das Indias Occidentaes o na ra da madre de Dos do bairro do Recife mercado esta bam supphdo, eos precos den. 1,1. andar no dia 5 de.dezembro do corcima m evidentemente, rento anno pelas 10 horas da manhaa, aflm d,isri¡ aUriC aS "T. lspozeram so 6lr leiao 1 de procederem a nomeacao de depositario ou uo j.aou saccus.obom ao lino trigueiro cho-¡ dopositariosquehSoderecebereadministrar gou MlHj • 3I|6, o baixo ao me iiano amaprovisoriamente a casa falida. E para que reiiodo3l|a3d|6,obomao(¡iiode3t|a37(, ;cliegueia noticia a lodos man le passar o iA C i-i I I "-V 0 i ,,leill locneiode 8 r3M >il>oa presente que ser publicado pela imprensa ue ¡ a Ja|6,o bom ao fino do36| a I0|,obom ealixido nos lugares designados no art, amarello de 33|6 a 34|6,o mediano 3J| a 33|, 1 do reg. n. 738 de 25 de novembro de ", j Jl l31|6,omudiinoao lino triguei1850.—Dado e pasudo nesta cidade do Reroue28| a 3l|, ordinario e baixo de 26n> a dio de pernambuco aos 29 de Novembro 7 6 por quintal. do 1851. -Eu Manoel Jos da Motta esonvao muas nenlaes Rngala attrahio un o subscrivi. fu. ..L" Htten ? u Jos *.6"0 SSCCJS cm le1 Jos Raymando da Costa Menezos. ,(,„„ ,,r Ul18 uma "ductao Manoel Joaquim di Silva Uiboiro, fiscal supl VASon V J" pre!us Je s a -f"'ra. Plome om exercicio da frognezia de Santo u urlico unudo Bcuares chegou de 40i a Antonio om virtudo da loi, etc. oh... H.iJ 0 t /n 36 l a 39 l. o branco bom Kiz publico as disposi S 0e5 dos artgos. wiciu uu graoznnos 44|6a4j|6, lino a miabaixo transcriptos das posturas municipaes das Mauncias 35| a 36|, meem vigor : THEATRO DE S fZABEL. dis Cruzes n. 28. TRATAttBRTO HOMEOPAT1IICO. OAS MOLESTIAS VKHEIIAS, e consclhos ios doentes pira se ciirsrem i si mesmo, sem preeisirem de mediopelo prolcssor liomreopitha Gosset-Bimont. Saliin a luz e sclu-se a venda no consul28, pelo prero de 1,000 rs. aaal Avisos martimos. bom 32|a31|6, ordinario 29|6 a TITULO 9. relio igual ao, liano ao ven.i.ii'? 6 pf," CC0S Je %  B all 8 luram tdof Art. 6. Ninguem a cavallo poder galopar 2¡LS?!!" S. da l" '16 Por ou correr polas ruase potites da cidade.ex11 las, e odiciaos pagar 8,000 de quintil; ordinario ao mediano branco que pto as orJenancas monta tri '..-. U fi J *l'' 3 6 l 6 -"'"-' %  •-•lio ^7| i 33|6, em sorvico, sob peni de i eliigueiio 2J| a 26| por quintal. mult-, ^cTXZ\V^u d m Se em im !" Arl 7 Nenllun carro ser conJuzdo a trleueir di-?, „ ,, ", ava,u ¡ C"'>num ao correr ms pontes, oscivillos deverSo ira mXllrVft mediano apequeo trole ¡ e os ras nao podordo ir a csoolluios l, .'V 0 ." 36 6 -38i, o %  '"P", o miradores sarao mullidos em o> escomidos J9| a 41|; de 200 barricas MOD rs. bau 1 i. e a%V,ue l ;a a T!r" J a V ndSC1Va lo,loCu Kpnr.qaenllo aloguem ignormcii vai m„.n ,,, P n,i,? purca f01 v en "Ja. com'publicado pela imprensa. Fieguezia de S, iixo .?> hom tm en,i Ue 3i 35 l. o Amo, 3 d ''""'uro de 1851 U "da"i?., .?... l "f"!!".?< a ^ > ci1 _. 9S! J?.qf. d. Silva Ribeiro. 33.' RECITA DA ASSINATURA K SEGUNDA DAS VENDIDAS. Hojt quinta (tira, 4 dt destmbro dt 1851. Dopois da execucao de uma brilhante ou¡,1 "j, 01 "?!^". C0 „A* rU d,s Cruzei n. verter pela orchestri, representar-sc-h interessinte drami em 3 actos, O Pagem d'AIjubarrota. DENOMINAgiO DOS ACTOS. Primeiro ~ Bem querer, mal haver. Segundo — O homem pOem e Dos dispoem. Terceiro — Taloffansa, tal sentenca. P'.rsonagens. El-Rei D. Jo3o I de Portugal Res. I). Nuno Alvares Pereira — Coimbra. D. Aflbnso --Silvestre. Mendo Visques -Germano. Lopo — Montelro. D. Beatriz Pereira — D. Manoella. D. Leonor — D. Rita. D. Izabel — D Julia. O bispo de Coimbra -• Raymundo. O Dr. JoBo das Itegras — Jos Alves. Affonso l'nrl ido — Pinto. JoSo Rodrigues Jo Sa — Cabril. Pero Louronco de Tavora %  Alves. Nuno Viegas — Joaquim Jos Pereira. Hidalgos, cavalleiros, embocados, etc. No Ii ni do drama a sonbora Cannella l;ucci cantar a excellente cavatina di opera — Torquato Tasso. Em seguida a senhora Lauda executar — Cen mi de Vergy. Terminar o espectculo com a representarlo da interessanle comedia em 1 acto FALLIR VEItllAE A MENTIR. (mu ai a as 8 horas. O resto dos bilhetes acham-sc venda no tugar do costuiue. Direitos novos e velhos e de chancellara Diitima da dita Matricula do curso jurdico c cartas de hachareis caixa bolmhos; a Birthoiomeu Fraucis'co ""Itas por infraccOes Jo legulaparidos, 8 ditas tecidos diversos, 8 ditas armas de fugo, 1 embrulho amostras, 200 barra e 100 ¡asios ditos mmleiga ; a N. O. Bieberl Companhia. 3 caixas e 1 barrica drogas diversas, 1 ment Legili maji-s Sello lix i e proporcional Premios dos depsitos publicos UO tlUllidOOS deSouza. 60 barra e 40 meios ditos mauteiga a J. Jeronymo Monteiro. 1 caixa couros preparados; a ordem. 2 ditas pianos; a J. Vigoes Ame. 16caixas conservas, 14 ditas diversos le""l >l,sto SBre lo J"> e csa3 Ja cidos, 2emcrulhos amostras, 100 barris vi.desconlos nagre ; a J. Keller & Companhia. Olto subre casas lle movis, rnulcaixiobris de ouro, 2 ditas loug, 15 P M > elc > fabricados em piiz ditas diversos teci tos, 1 embrulho amoseslrangeiro tras; a Sciiaffeitlin Tobler. I)lt0 sobro sges 5 ditos ditas, 27 caixas e 21 volumes teciljlt0 soU c "reos dos diversos, 4 ditos miudezas; a Kalkmann! r,xa de e8Cra vos IrmSos. 50 gigos champagne; a C. A. Rordorf. 30caixas lecidoadiversos, 4ditis couros 1 A saber: preparados, 2 ditas chapeos, 3 ditas calca1 dos. 5 dita* papel. 1 dita chapeos para seIVr 'encente ao corrente exorcinboras; a L. Bruguiure. ci de 1851 a 1852 1 dita relogios, 2 ditas diversas mercadu'^em, de 1850 a 1851 brinrias, 1 dita caixas para luvis, 1 dtt quedos-pira criancas, 1 dita cuxas para charutos ; a F. Belenot. 2 Hitas quincalharias, a J. H.Denknr 7 ditas Tetras para impress3o, 1 dita uma prenaa e seus porteases; a Luiz Antonio de Siqueira. 1 dita modas ; a Madama Millocbau. 9 dita couros preparados, 1 dili obras de sirgueiro; a Poney Demesse & Companhia. 1 volume camas, 1 dito diversas marcadorias. 1 bi.hu' e 1 fardo roupa loita ; a GalJyot Ffres. 25 caixs chumbo em folhn; a Meuron dt Companhia. 1 dita cartas geograpnicas e rolbas; a Cousset Bimoii-. 17 ditas • 9 barricas diversas mercadorias; a Feidel Pinto & Companhia. 19 caiyas tecidos diversos, 5 ditas couros preparados, 1 dita pertences para selleiros, 1 dita ditos psra chapelleiros, 1 dita ditos para eseriptorios, 14 ditas conservas, 2 ditas atneixas seccas, 1 dita livros e escovis, 9 ditas chapeos, II ditas papel, 1 dita chapeos de sol, 3 ditas perfumaras, 1 dita pi peldalixar, 1 dita capsulas, 1 dita espulhos i estojos, 1 dita ronpa e ferramenta, 2 ditas -lomaia lacea, 8 ditas diversas mercadorias, d liareis tintas, I caixa estampas ; a Avrial Frc.-es & Compiiihia. 30 darrise 60 meios ditos manteigs, 7 cai85,690 574,720 288,888 87,200 48,840 3,200 4:258,460 28,769 7,640 1:370,896 80,000 45,600 48,000 514,000 9:542,499 7:682,773 1:859 653 9.542,429 n.lha de 13,9 par. TiSE T¡S!m TITULO 9 m¡Ti O wtalia.teli Ue Uv -" a • MI a ¡ Art. 6. Ninguem a cvallo poder g.lopn *^'a?3J,4!. U,,r U, l' P" U3 < aiou correr pelas ruis e pontes da cdade, exm calxii ji H.U". P afa IJa, tu au fi uo, cepto as ordeuacasmontadas, e olTiciaes em •,?% ttfc.^iSf' s ob *•" d ep,gtr 8 o *• d nl.nifr ^ 8 4 ?". l !'" nct¡ .9 880011.^8 Art. 7. Nenhum carro ser conduzijo a made vmiii.^ yl0 T lnli ? io fui a C<> rrer "" Pontes; os cvallos deverao ir a TV, Llf mediano chegou de 50 pequeo t-ote; e as ras u3o poderao ir a n„,f'nr,inl m9 J ¡" no 48/6 w /6. Hnoio galope : os iulrictores serao mullidos em lino ordinsno 44 a 48, escolhido 38 a 43, 6,000 rs. O redondo 56 a 62, o lino foi comprado E "* 1 u nao alleguen) ignorancia, vai a o .!i? i" P ? uco negocio no de Moka, B ub 1 P ela mprensa. Freguezia da Boa • o deposito he de 8,400 siccis mais do V|st 3 d Jeze.nbro de 1851.-O fiscal, Igque uauno passado. Os precos tomados naco Jos '''nlo. 8 i aortas medimis e boasescolhidas 9 lllno Sr 'nspcclordi thesouririi d O escrivao. Manotl Amonio SimOes do Amaral. Noticias Gomtnerciaes. LIVERPOOL, 8 DE NOVFMBBO DE I 851. Ca/.—K [ir uo/. i do meresdo continu pouco mais ou menos a mesmi, e coutinua uma boa procura para as mais baixas descnpccs de Jimiica. As venda publicas da plantayjo britnica se limilsram a 109 bsrricaa grandes e 30 pequeas, das quaes smente cerca de 50 barricas grindes, foram vendidas, a precos que gyram de 40 ( para bom ordinario de 76 ) para o fino mediano: para as melhores descrlpcoes n3o ha comparativamente procura alguma. No estraugeiro as veudis se Iiautarain a poucas porcOos, do Rio aos procos pouco mais ou menos anteriores. kssucar.— A depress.lo noticiada ha algn) lempo passado anda pen le sobre -o nosso merca lo, porm os possuidores trataran! de negociar, e considerareis transaccOes se realisaram. Os precos silo anda i de 9 d. a 1 a favor dos compradores. No! das Indias occidentaeis das possessoes briti-| nicas as vendas clu.'gam a 1,100 barricas, Demerara de 30 a 3l>|6, e Barbadoes de 33 q para i"/. 84 d V 7 ."""WbV*"3. a.. ? a 8 *; As d,lla¡8 r^es das Indias orionem ,, 'n„ ram U U T P e 1 ue n ¡"formicSo, pe^c^FT"" 10 nao h !" 8 considenvel, com ludo o pr S os declinam. O caf da compinbia de Java he ofTerecirto de 46 a -'.l ,p M V* a Slal,Dar ^e 38 a 4o, Sumatra ePadang 33 a 37, cTelca's deL*V,"* SUper Or • 58 cas de Madras compradas %  43 pira o i 0 m 38 rJ Mo r,o 6' pr a m ad,s "^W mi.fi A f acoas de J'maica foram quasi todas vend jas em leiao ; o lino ao nar U io 0r 38 .T ffl d ,l* 1 9 bo ^" nar 10 38 a *. escolhi 34 i 37; pan as Jorirn vendidis privadamente 3,000 sicreal bo nnM 8 "Y* *'• D ra o real bom ordmirio, e pequeas porcOss do ao lino ordinario, e 500 saccas do San l.otSR ff" %  ronm compradas em leiao 3,429 saccas de caf sam de Costa-Rica, o huo 60 a 65, mediano ao bom 5t a 58, bsixo ao med ano 49 a 53, tino lo lino ordinario 46 a 48, e inferior 40 a 43, porm o avanado fui vendido de 39 a 47 „ fSS"fi mercaa0 est sem animicao, o as vendas foram smenle de500sicci d brrala da 2 5/8 d. a 3 1/2 p.ra o ordiuario ao bom. Movimento do porto. Navio sabido no dia 2. i: i Ii i i e Rio de Jmeiro -vapor ingles Tay, commandanto Chapman Leva a seu bordo, O. C. Adamson, Mawell Lefebore el criado, Cirios I). Fredericks, A. B. Weeks, CeorgePembert e 1 menino, Jos Bernardo deFigneiredo Jnior, Dr. Domingos de Souza L5o o 1 criado, Jos Vieira de Carvalho, Luiz loi de Cerqueira Men les, Julio Augusto da Cunha Guitnar3es, Dr. Carlos Francisco Marques Perdigo, Joaquim Rodrigues de Olivaira, Antonio I'. I-erre i n Monteiro de Barros, Dr. Jos Caetano de Araujo r Jas Antonio de Sampaio, l'o Jos dos Reis e IUI senhora, lu/ Filippe de Smpalo Vianna, Eraocisco Antunes Marinlio Jnior Veuceslo Antonio Peres Ciquitiuhonho, Dr. Anto izenda provincial, em enmprimento da orem doExm. Sr. presidente da provincii do lo do corrento, manda fazer publico, que sos dias I, 3 o 4 de dezembro prximo vindouro, ir a praga pan or arrematado pennte o tribunal admjrtjstrstivo 4a 1 mesma thesouraria, a quem por menos Ozer a obra dos concert, supplemeotarios da ponte, sobre o rio Siriohaem.avaliados em 642,400. A arremalac8o sera feita na forma dos iris. 24 e 27 da lei n. 286 de 17 de miio do correnta anno. Aspessoasque sa propozerem a esla arrematacao, comparecam na sala da sessOes do mesmo tribunal, nos das cima mencionados pelo meio dia, competentemente habilitados. K para constar se msnlou afiliar o presante, e publior pelo Diirio. (Secretaria da lliesourariada fazenda proylicial de Pernambuco, 19 de novembro de 1851.—O sacretano, • Antonio l-er'reira da AnnunciacSo. Clausulas especiaas da arrematac8o. t*' obras dependentes desta arremat2 r .J,.s--rS3' follas de oonformidide com o oriatnento apresentado ao Exm. Sr. presidente da provincia, pelo preco de 642,400. fl." O arrematante comecara a obra no piaso de um mez contado da data da partcipacaoquelhe fOr feita da approvacao da arreinalacao pelo governo, e os concluir nopraso de qualro-meies, ambos contados da mes.ua participarlo. }.' A importancia da arrematacao ser paga em duas prestacOes iguaes; a prioieiraalepois de ter faito melade di obra, e a seiuadi depoisdelivriro termo do recebitlicnto dilimtivo. |.' Para fudo ais que n3o est delerminaio polas presentes clausulas, seguir-seha iiiteiramentn o que dispOn o regulamerlo. Conforme.-O secretario, ; Antonio Ferreira da Annunciacao Declarafoes. --Tolla subdelegada do 1.' destrlcto da fremezia de S. Amaro de Jaboaiao fui prezo, • aths-se recolhido %  cideia desta cidale por/ supor-se fgido o cibn que diz chima-.-so Virissiao, e ser escravo de Jo.ln Fmcisco Alves moridor ni Solidado bairro Theatro de Apollo. RECITA EXTRAORDINARIA. Sabbaio, i3 de dezembro de 1851. D.-puis de un i nova e escull i la ouvertu ra tocada em grande orcbeslra, subir pela primeira vez scena nesta cida le, o magnilico e pomposo myslerio, adornado demuzicie canto, em 5 icios divididos em 7 quidros e2 intermedios, ds hbil pon na do eximio poeta francez Alexandre Humas, in titulado : D. JOAO DE MARAA, ou A Queda .de um ADJO. Pemonagen e adoren. 0. JoSo de Maraa — o Sr. Cumiarnos. Jos de Maraa — o Sr. Amodo. I). Mortez •o Sr. Miranda. D. Christov.il — o Sr. Tollos, D. M mor — o Sr. Conrado. D. Sandoval d'Ojedo — o Sr. Cyrillo. D. Pedro — o Sr. Jorge. D. Ilenrique — o Sr, FigueireJo. D. Tradique — o Sr Caetano. D. Snchez -o Sr. Senna. O Anjo Mao -o Sr. Mello. O conde de Maraa — N. N. O Senescal N. N. Gmez o Sr. Santa Roza. a uweiii, criado, pagem—o sr. Luzebio. m Alijo — o Sr. Dornellis. O bom Anjo, Sror Martha -a Sra. D. Leopoldiua. Therezina —a Sra. D. Joanna. Ignez — a Sra. I). Carolini. Victoria — a Sra. 1). Josephina. Paquita— aSra. D. Soledade. Carolina—a Sra. D. Anna. Joanna —a Sra. D. Luiza. Sozor rsula — a Sra. D. Luiza. Um Anjo— N. N. Pageos, soldados, cavalleiros, etc., etc. Quadro primeiro.—O Cistello dos Maraas, < Segundo.—Csstello de Villi-Mir. Primeiro Intermedio.—O Co. Quidro terceiro.Urna elegante pausada em Madrid. Segundo intermedio.—A trra. Quadro quarto— Uma igreja. quinto.—Um claustro dos Trappislas. a sexto.—Urna sella no convento do Rozrio. — Pino Rio de Janeiro seguir em poucos diis o veleiro brigue Mafra, o qual lmente recebe slguns esenvos e pissigeiros pin o que tem bons commodos ; quem pretender pode enten ler-se com o capitao, ou com Amorim de lrmaos.na ra da Cidei do Recife n. 39. — Pin o Aracity at o dia 5 de dezembro o patacho cAricatya a tritir com Manoel i'.as ni ra da Senzilla Velba n. 130. — Para o Rio de Janeiro, sabe na presente semana, a escuna nacional Alaria Firmina, capitSo Joao Bernardo da Roza, por ter o seu carregamento quasi completo : quem na mesma quizer carregar o restante, ir de passagem, ou embarcar escravos para o que tem commodos suiicientes, pdeentender-se com o mesmo capitSo ou com o consignatario Luiz Jos de S Araujo, na ra da Cruz n, 33. — o patacho Clemantini segu empreterivelmente no dia 4 do corrente pin o Rio de Janeiro quem quiser embarcar esenvos %  frote dirija-ie a JoSo Francisco da Cruz rna da Cruz n. 7. — A barca portugueza Ligeira, sabe para Lisboa no dia io do corrente mez de dezembro, para o resto da carga, trata-se com os consignatarios Francisco Severiano Uabello & Filho. — Pira Lisboa sihe impreterivelmente nu dia 7 de dezembro o brigue portuguez Conceic3o de Mara. Aiuda recebe alguma carga e paisigeiros pin o que tem excelentes commodos, trata-se com seus consignatarios Thomaz de Aquino Fonseci & Filho : ni ra do Vigario n. 19 primeiro andar ou com o cipilBo ni praga. — Para o Cear, hiate brasileiro Olindi, j tem prgalo de carga a bordo, e segu al odia 8 do corrente,com o que houver: trata-se com Manoel Dias, na ra da Seozalla Velhi n. 134. uam-liSCt ..1-aa^.^^Hfa Leiloes, < stimo.—Um antigo cistello arruinsdo io luir. Sendo todas estas decoraedes totalmente novas,e preparadas com toda aquella magnificencia, que exige o autor do Mystero. lia mais de trez meses que o empresario do Apollo trabalha em apromptar este drama, n3oesquecendo a mais insignificante exigencia; e pirecendo impossivefque uma empresa tao nascente podesse levar a scena compozi(3o tSo dilficil dispertoa todi adnnrao.lo das possoas entendidas nesta materia, porm ei-lo alfim prompto, depois de vencidos ¡numeras obstculos, e grande deapeza, que faria desanimar a outro que nao desejasse nicamente agredir ao generozoso publico desta cidade, sem attender a beneficio seu. Sendo pois avultadlssim a somma das despezis feitas pin este Mystero o empresario ve-se na rigoroza uecessidada da nao -C.J. Astley & Companhia, far3o leilBo por inteivoncio do corretor Miguel Carneiro quinti-fein, 4 do corrente, ao meio dia em ponto, no seu armazem, na ra da Cruz n. 17, de diversos vinhos em csixas de 12 garafas, sendo do Porto, chery, cbiteau la rose, cognac escura, e clara, bem acondicionados, e inuito enconta. — Augusto C. de Abreu nflo tendo por falta de tempo vendido no seu leilSo de sagunda-feira, todos os artigos que desej acbar, continuar o mesmo por inlervenc3o do corrector Oliveira, sexta-feira, 5 do corrente, quando vender um excedente sortimonto de alpacas, csssas de quadros de 10 e de 12jardas, brins do-linho branco tramado de todas as qualidades; cortes decassis, fusles para coleles finissimos, ditos ordinarios, brins de linho liso de quadrinhos, etc-: no seu armazom, ni ra da CadeaVelhi. — Ocorrector Miguel Carneiro, fari leiao no dia sabbado6 do correpte, as 10 horas da na o lio,. no sen armazem, na ra do Trapiche n. 40, de diversos trastes novos. e usados, pianos, louca, vidros, candieiros, quidros com eslampas, um cofre de ferro, uma porcSo de caixinhas com pilulis .de Morison's, tinta para marcar ropa, e outros muitos objectos por todo o preco : sssiai como ao meio dil em ponto hlra em leiao uma porgan de charutos da Babia, e um civallo de sella muito bom andador, e proprio para a resta. — Leiao que faz o Corretor Oliveira, por ordem do capitao T. J. Icol, em presenca dos agentes desioyds", do casco, todo o apparolho, vellame, ferros, correntes, botes, mantimeutos e mais pettences da barca inglea Ospray, til-quaise acha fundiada ueste porto, onda os pretndanles poderao fazer antecipadameote o competente eximo ; ssbbido, 6 do corrente, ao meio dia. cm ponto, na porta da associicSo commercinl. — O corrector Oliveira fir leiao, por ordem de Lido, capitSo da barca americana Ruth, por conta e risco de quem pertencer, de 103 barricas de farinba de trigo avaso dobrar os precos, como tambem vender ria la, restante das salvadas di dita barca, os bilhetes pin trez noites, sendo s primei-(naufragada na costa do Rio Crande do Norra ni do dii 13, a segunda nado dia 17, e alte, na sua recente viagem procedente de tercoira na do dia 20. I BiRbmore sibado, 6 do corrente, as 9 boMELHOR EXEMPLR



PAGE 1

Anno XXVII Quinta feira 4 de Dezpm1)ro de 1851. N. 275. DIARIO DE • PERVAIBUCa FBEOO DA SDBCBrijlo PlOlMINTO ADUICT1DO. Por trimestre 4/000 por semestre %  c %  8/000 por anno l oytlOO P00 DENTSO BUTIIHESTII. Por quirtel 4 /500 NOTICIA! DO 1MPCRIO. Para...-15 deNovbr. Minas... I5debetbr. Maraobao 19 de dito IS. Paulo. 3 de dito. Cear.-22dedito. R. deJ.. II de Novbr. Parahibi. 22 de Nobr. Baha ... 17 de dito DIAs DA IIHIKI AUDIENCIAS. Jallo de Orphoi i. e5.it 10 horas. i. vara do eivet. 3. e6, ao meio-dia. yuiut 0. ifiwuiyiu. Forrada. %  • %  brit. S.Oeraldo are. .1. e 6. i 10 horas. 6 Sab. S. Mcolo b. ,| 2. rara do civil. ss. Leonlssa e Dativa 4. e sbados ao melo-d, 7 Doni, 2.' do advento I RilfSo. S. Ambrollo. ¡Tercas e libidos. 1 Seg. S. Eloy b. 2 Tere. S. Adrloe P. 3 O'iart. S. Frrnclsco Xvlerap. das Indias Quii S. Osmundo. iraiaiBili. Creacente 30, as I horas e 55 minutos da tn Chela a 8, a %  hora e 8 minutos da t. Mlngoante 15, as 3 horas e 6 minutos da m. Nova 22, a 1 hora e 14 minutos da Urde. FHZAMAH DS HOJM Prlmelra a 2 horas e ti minutos da tarde. Segunda s 2 horas e 30 minutos da manha. PABTIDAS DOI OOBBEIOI. Goianna e Parahiba. s segundas e scxiasfeiras. Rlo-Grande-do-Norte, toda ai qulatai-fciras aomeio da. Garanhuns e Bonito, i 8 e 23. Boa-Vista, c Flores, a 13 e 28. Victoria, s quintas-feiras. Oliuda, lodos oa das. NOTICIAS BtTItANCEIBAf. Portugal. 14 de Ontbi Hespaoba. 8 de dito Franca ... 8 de dito Uelgica... 5 de dito j Italia.. %  de Outbr Alemania. 5 de dito i'russia ... 3 de dito. Dinamarca 3 de dito Aussia... I de dito Turqua.. 2t de Setbr| ; lustria.. 3de Outbr MU..,. .. 3 de dito. [Suecla... I de dito Inglaterra 9 de Outbr. F..-Unidos 2 de Setbr. Mxico... 15 de dito, California 30 deAgoato Chill. 26 de Abril. l de 5*400 novas. IB/000 a de4/0"0 9/30*1 a Prata.—Patacdes braslleiros.. 1/9*0 a Pesos columnarios... 1/V2U a Dito meiicanos 1/710 a Firme 28/600 16/200 16/200 9/100 1/9'n l/9'O 1/7.50 mwM DIARIO DE PERMITO). mBOIP. 3 D> SIStMBRO DE IS5| Reunio-se hoje o collegio eleitoral desti cidade na ¡groja matriz de S. Antonio, e procedendo-se formacSo 11 • mesa, recebe* ram-se para presidente 138 listas, e saiu eleito OSr. Dr. Pedro Francisco de Paula Cavalcanli do Albu |uerquo; com 137 votos. Para secretarios o escrutadoras receberam se 157 listas, e sairam eleitos. Pora secretarlo!. Os senhores Dr. Antonio Peregrino Maciel Monteiro, 137 voto. • Francisco de Barros Brrelo. — tSf ditos. Escrutadores. Os senhores Francisco Biplis de Almeida. — 131 votos. c Francisco Mamedede Almeida.— 117 ditos. Oamoiversaiio natalicio deS. M. o Imperador fui hontemsolemnisano coma parada do costunu 1 o conejo a elligie do mesmo augusto senhor. Salvaram as fortalezas o va 20s de guerra funJeados no porto, e estivoiam com ellos embandeirados por. todo o dia as outras embarcarlas. Ilouvo duas representadora dramticas, urna no theatro de Apollo ero anoitedodia 1., e outra no deS. Izabelem a do dia 2, leudo sido or ambas percorndas as ras da cidado pelas bandas de msica militar aqui existentes. Eisaquioqua lalos de accressintar s carias do nossos correspondentes de Lisboa e Pares que hontem pnblicamos : Inglaterra e Cabo da Moa Esperones O parlamento ingle que devia reunir-so oo dia 4 de novembro prximo passado, foi outra vei adiado pela raiolia Victoria'para 14 de Janeiro do anno prximo futuro. Kossutn tinha chegado a Southampton no dia 22 de outubro* o maire daquella cidade foi roceb6l-o ao paquetee conduzio-o a travezdis ondas do povo ao palacio da cmara; tanta er|aagilac3o que reinava na ra que o celebre hngaro foi obrigado a apparecer na varanda do edificio para dahi fallar a sous inquiotos e bulbosos admiradores ; mas em vez do pregar a repblica, como havia feito em Marcelha, vio-se na necessidado de fazor o elogio da rainha Victoria e dar tres vivas em sua honra. Elle lem continuado sempre depois a ropresenlar em publico esse papel de admirador das instituicOes monarchicas e municipaes da Inglaterra, como o uuico moio dechegar ao coraciJooa bolsa dos Inglzes; mas como quer que estas profissOes de f monarchica de que o chefe hngaro faz alardo por toda a parle nBo sejam de nonhum n.odo do gosto doi demagogos da lodoa os paizes que se acham refugiados em Londres e que o consideran) como nni de seus irtnSoS, exigiram mu vivamente dalle qu %  so explicasse sob pena de sor aasignslado Furopa inteira como traidor causa democrtica. Nao se pode fazer urna ideia da destreza que Kossuth leve que desumvolver o das supplicas que leve que fazer para conseguir que seus mullos o amigos toleressem sua duplicidade; todavia nSooconseguio inteiramenti ; pois se consentiram em permettir que nao apparecesse en seus meillngs e banquetes sob o pretexto de que eslava fatigado edoente da laryngo, eiigiram senpre que recebesse publicamente suas congratu • licOcs e que Ihes respondesso por escrito, desoile que lem em su is mSos a prova formal de que Kossuth he cmplice da revoluto demaggica que preparam. Ornis miseravel pap d em tudo isso, he o de lord Palmerstonodos Whigs. O ministro inglez quer de boa vatitade srvir-se de Kossuth para atemurisar um pouco o governo de Vienna e para ameacar de longe o gabinete de S. I'etersburgo ; lio pois Delta obra que trabaiha o hossut'i olTicial. aquolle que he apresenlado por lord Dullcy Stuart, por Mr. Cobdou e pelo maire deSouIhamplon ; mas alem do Kossuth oflicial ha desgricadamento outro Kossuth, aquello 3 ue anda com os demagogos o qua respone a suas allocuccs : este Kossuth vai milito alem do li.Ti que lurd Palmerston se propde, elle n3o espanta somente os governos, insulta e amearja os llironos e aprsenla -se ostencivamente como o compr8o da repblica universal o demaggica. Kossuth lembra sos Inglzes seu voltio. 0' Connel deeloquente memoria, elle enternece-so sobre a Hungra Uo faciimenle como O' Connel se enterneca sobre a Irlanda ; mas como sube qua os intornecimantos duram pouco entre os Inglzes, povo positivo, oque nSo chora sonao quando temalguaia cousa que ganhar com isso, mo obstantetodo o lioni acolhimento qua Ihe lem sido felto, dou-se prossa om fixar a poca de sua portida para os Estados Unidos. Elle deveria embarcar a 14 Js novembro pira Nawyorh no barco do vappr WoshHjioit no qual dam-lhepasssgem gratuita para si o sua familia. Na Gafraria continuava a guerra com os indgenas ; em varios combates que ltimamente tlverarn lugar, os Inglzes soffrcrain perdas consiucraveis em morios e feridos. Oexercito dos rebulla los cuta pele menos 6,o00 liomens bem armados, o que nSo permute esperar-se to cedo a restaurarlo di trauquillidade naqueila regiSo. Hesfanha. Nenhuma perturbado tinha soffrido a or.leni publica ueste paz, causava porm nello grande apprif,9o a opposifllo, que jt noticiamos, de corsarios mounscos as costas da pennsula. As cortos hespanholas foram do novo abortas no da 5 de novembro, e ficavam funcionando regularmente. No senado, o qual fra ullimamonle augmentado por uma proniocao de 51 pares feta pelo governo,'eotre os quaes contam-so varios personagens da opposisSo, os Srs. conde Alcoy, condo do Vuinun e conde da l.ucena apresenlarom una proposla pedindo um voto de gratas para a populacho, exercito e armada do Cuba, pola nobreza o volor com que se comportaran! durante os crticos acontecimentosdo mez de agosto deste anno c no lempo da invasSo de Cardonas. O Heraldo noticiando a apresenlueno desta proposta, diz que como seu objecto nflo pude ser mais patritico, he natural que • %  ''ja approvada por unanimidado e som distussao, pandar uma prova deque os altos poderes do estado se associam s demonstrarles de apreco o graliJSo que a imprensa e o publico ten. Mo cm favor de quantos defenderam na ilha da Cuba a integridado da mooarchla. A rainha Izabel havia dirigido aos habitantes de Cuba a seguinte carta autographa, a qual fora lida nocongresso pelo presidente do cooselho de ministros : • ilinha sempre fiel e leal tlha de Cuba, com grande contentamenro hei sabido as distinctil provas de loaldadc e adlieso minha real pessoa que acabam de dar-mo vossos naturaes, o por isso hei querido dirigir-vos esta minha carta aulograpba em testemunbo solemne do meu amor para comvosco. Me verdade que to grande acontcclmento sobarse misturado com a dr do saner que nesso solo classico de fedecidade verteu-se as mflos do desalmados invasores de vossa ilha o sangue ,de um general ¡Ilustre e o de valentes soldados: o Dos das misericordias lera j recompensado suas virtudes. A mim, como rainha, corre-me o dever, que cumprrei, de cuidar dos objectos da aeu carinhoque deixaram na trra. Vossa conducta, habitantes de Cuba, lia sido nesta occasio qual devem ter hoiiiens leacs a seu lieos, a sua patria o a seus reis : ha sido qusl ser sompre que so quizer por om prova vossa nfto desmentida lealdade. O mundo novo e o voltio conliam cm que sempre vos acharo os meamos que hoje sois; sempro liis e sempre leaes. Voltai tranquillos a vossos lares, donde sabistes armados contra a invasSo do piratas e o translorno de tolos os principios religiosos e moraesque herdastes de vossos maiores ; voltai o descansai a sombra de urna piz duradoraede minha maternal solicitude quo so co npraz om contemplar vosso bom oslar o o rpido iloseu volv niiilo de vossa cobijada riqueza. Recebei esta minha carta autographa como prova de meu carinho o com ella o para-bem o o agradecimento de qua sois credoros pelo vosso comporlamento, o qual augmenta, se ha possivel de augmento, o v,vo interesso e o constante anhelo que tonbo do ver felizes o venturosas minlias provincias ultramarinas. No da 19 do outubro fui publicada em i Madrid como lei do estado para sor posta i inmediatamente em exccufSo a concordata celobrada entre o papa e a rainha Izabel II. O ¡oumal des Debat diz quo nesta concordata, a o ais estensa de todas quantas o universo catholico conhoce, acham-so importantes disposicOes quesuppOem uin estado perfeitamenla normal e a ni ilis u;iu da primeira organisticSo do pajcoal dasigrojas, AI.MIII.IS lis;n'S!eri,)s puJoro ser adoptadas pela rainha smenlo ; oatias ex'girSo o concurso das duas potencias. O ministro da graca o justica depois de ter conferido com o nuncio apostlico ein Madrid, submetter ao govorno da rainha uma seria de resoluijojs nesta sinli lo. Ilelyica e Suissa As cmaras belg.s foram abollas no dia 4 de novembro pelo re em possoa. No discurso da abarturaS. M. recommanduu o espirito de concordia o de coiicilia(¡3o, visto as graves eventualidades quo esto suspensas sobre a Europa. O s-na lo lie.i'.i oceupado ainla com a veritie ,ea,i dos poJeros do sous mambros, a cmara dos represintanlas nomeoii para seu presidente por 67 volos, sondo 76 do numero total dos voltiles, a Mr. Verhaegen. o qual ha quatro annos, dirige seus Ira bal los. O projecto de lei sobre as succassOas proposlo pelo governo bolga e approvalo pela cmara dos representantes, o qual dar lugar dissolu(ilo do senado, (¡cara para ser outra vez submetlido considoracao deste, cria-so qua se esta corporac.9o pcrsislisse em regeila-lo, o gabinota sa retirara ; a Nailon de llruxellas annuncia quo neste caso o novo ministerio seria organisado da maneira seguinte: interior, Mr. Dumonii mi o t¡ 'i ; negocios eslrangeiros, Mr. D.;lahayo ; fazenda, Mr. Itouselle do ( Mos ) ; jaillOi, Mi-. I.ihevra; obras publicas, Mr. Spilacls(do Charleroy ) ¡ guerra, o aclual ministro general Arnoul. Na Suissa havia paz e socego, nilo obstante estarem sous habitantes empandados as eleicOes geraes para o conseibo federal do conformilade com a lei eleilo'al publi cada a 21 de dezembro de 1850, cujas disposicOes principaes, segundo publica a Yresse, s3o as soguiutes : a As eleices para o conselho nacional slo directas; •*"tj' He elellor todo o suisso do 20 annos"cdWplctos qua nlo estivor privado de seus dleitos de cidadSo pela legislarlo docantSo em que he domicilia lo ; ,, lio elogivel todo o ci.lada suisso, socular, no gozo de seus direitos eleiloraes; • Os suissos naturalisados nSo s3o elagiveis senilo cinco annos depois do da ein que tivuri'in sido reconbecidos cidarjlua; %  As eloicOas geraas para a renovaco integral do conseibo nacional lera lugar no ultimo domingo do mez de outubro, e se nao sa terminaron! oo mesmo dia, ficarSo adiadas para odia indicado polo governo cantonal ; • Sao eleitos aquellos quu tiverom reunido a maioria absoluta dos volos ; a As funecoes do consolho nacional c\piram no domingo quo precede immoliatamente a primeira segunla-feira da dezembro, dii em qua tem lugar a rcnovac3o integral. > Assini os podaros do conselho nacional deviam expirar a 30 do novembro prximo passado. Segundo o ultimo recenseamento federal feito em marr;o de 1850, a Suissa tem uma populando de 2,390,116 individuos, dividida em 49 circuios eleiloraes que devem nomear 120 ie, reseutantes. A l'rene annuncia que os resultados conhecidos da oloic3o s3o favoravcis democracia. Italia. A ordem publica nao liulia sido perturbada om nenlium ponto da pennsula itlica, mas excopluando o Piemontj reina em toda ella grande dasconlantamcnto e inquietarlo. Em Tin un o ministro da instruc;3o publica dora a sua domiss3o efora substituido pelo redactor em chefe do Itisonjimenlo, o Sr. Farioi. O odio entre o Piemontee a Austria parece que vai arrofccenlo; pois prepara-sa enlre estas duas potencias um tratado reacorrer nadirsccSo dacasa em que as prinde todos os deputados, de todos os especiadoi tr'ora surgir i voi do Eterno, c d'onde um tivamente a um c.iminho de ferro que ligacezas se tinh3o refu liado, juran lo. o bat^. .. c .^ a m u .". 1 ,^.i 1 „l' a r .^ J „ c S*. Elle pro "' dla • |ue h '"' ,ev oUra aos echo r directamente Genova e Veneza, passa por Novara e Miln. A respoito da Lombardia cromos que lia afio, afnnde trabalhar de accordojevangelho, o cldadao charo sua pa ligacezas se linh3o refu liado, juran lo o batres c da muliidao da parle de fura, fclle proda, que ha de vir. se alevaotara aos cchos deaando tendo na porta. Felizmente tendo ,o reu¡£--•• "-o. 1" • "= • -, "^..To X^Z^lSZSZSS: nido a prassa • Renta dos arredoras, conse• %  ( „ r(i Mg ^ adnr se n0 ,„,,,„ do deplI .' de ieu s antepassados. „ lilho querido do nosguio-so por em rugaos assaltant"S Alguns ul0J la „„;„, afim de trabalhar de accordo evangelho, o cl.tad.io charo sua patria, o sasos leitores ficarSo inteirados do seu estadellasforam mais tardo prozos pela polica, do tomando ni devida considerarlo as seDiinnto a lula os habitantes grilav3o : guintes reflexdes com que o Uorning-Chro' lia lempo de descmbara^ar-nos desla canicle de 8 de outubro termina um longo arnaha ligo sobro a viagem do imperador da Austria naqueila puto : O territorio lombardo-venaziano, se deve lie ir pertencando Austria, nao pola sor governado seno por um strapa mililar, revestido deum poder sem limites sobre os habitantes e que disponha de urna forea irresistivol psra fazer execntar suas vontades; mas nao ha nonhum estado qua Um destacamento de civallaria que chegou immediatamente acabou do restibelecer a ordnm. Allemanhu, A reacQ.lo continua nesta parte da Europa ; tudo quanlo fora concedido ao povo durante os movimenlos da 1848 tem sido ijniiM intairamenle sopprlmido pelos governos germnicos, os leitores j sabam quo o saja bastaute forte para praticar por muito i imperador da Austria acabara ltimamente lempo um tal modo de governo. com a constituirlo que dora, aos seus vas• Alyrannia militar he a menos duravel; salios e que jurara manter, sobo pretexto de todas as tyrannias. As que tem um ca¡ de que era demasiadamente liberal, agora racterespiritual e social pdem manlar-se| Ihes diremos que o rei 'da I'russia vai fazer mais tampo, porque em geralo mal est outro tanto. nellas misturado com o bem ; masa forca| O gabinete de Berln decupa-se pjesenlebrutal, a illegali lado, o arbitrario sin monte cm lanzar as bases do uma revisSo promptamente destruidos. Tal ha a naturaradical da coiistiluicSo prussiana ; oslo traza da doniina(3o dos Austracos na Italia; balho, o qual tem por liin tirar a csss conselles nSo tam o mais ligeiro ponto de apoio liinieii lodos os elementos liberaos, sera as affeicOes do povo, nem o menor direito suhmetti lo s cmaras que ficavam a rauao sou conhecimeuto. nr-so ; mas quer ollas o pprovoiu, quer o cc'Coin elTeilo ¡'o lera alguom afliamar quu regeitem, o re n.iu mu la a do opiniao, ollc a socio lade na Italia corroo os mesmos pe' levar a effeito a obra comenla, rigos quo om Franca o em uma parle da Al' Na corre>i">ndeneiv litlo'jraphada do Borlin lamanha ? N3o foi jamis necessario omle-se o sogui.te : pregar batalhes de Croatasjpara proteger a A attitude das potonciis do Noria em vi la e as propriedades dos Italianos contra fronte da crisu que amcaca rebontar em o communitnio di repblica vermelha. NSo 1852 occupi vivamento os espirtos. Pcidohonvo neste paiz lutos entre as diferentes se contar com a mais perfeita uniu dessas classes, mas orna guerra nacional sustentapnlencias nesla quosISo ; mu sua jiilenciio di contra um governo estrangeiro. A Ausn3o ho intrometter-so nos negocios inlertria vonceu, he verdade ; mas vo-so obriganos da Franca, em quanlo esla n3o Ihes der gsda a empregar mais sollados para conmolivo para o fazer, estabelendo uma pro,, """,. ,c,u puJe adquiririimaRrai.de servar• sua con/uist, do que preciso, para paganda" m.lit.r a* a?^^, P ^\^X?= !" darabatalhadeNovaroopratomarVeneza.i Le-so no Lloyd : d.successSo ai throno, assim cmoda lixacao • \ silo .le.iu ae'ual ,11 Pennsula parece-; Lord Palmerston lem enva lo a mullos sa com um armisticio: as guarnirles nao governos allem3es notas as quaes uonviousam privar-se do um ; homarn, nam da-osa oppor si com lodo o seu poder, no aiTrouxar por um s iustanle em sua vigisoio da diota de Fjancfirt, a adopcSo da lancia. O imperador fez muito bem em ir proposla feita pela Austria o pota Prussia do passar revista as suis tropas, e anima-las convidar o senado da llamhurgo a revera por sua presenca ; porquanlo se sobrevier coiistitu:(3o dcsla cidade livre. i uma eomplie .e.ui na poltica europea, a ItaA diala germnica tambem trabaiha com lia certamonte nSo Picar tranquilla, e quaes osenido do Francfort para que osla ponlia quer que possam ser seus inimigos, a Auslimites liberdaie de imprensa o do asso-' tria tara sempre que combatter o movcia;3o naqueila cidade que a dieta julga de-] ment uiianimo o nacional das rucas itamasiadamente grande, lianas. I Uma carta escripia de Francfort ilndepenEm outro numero deste ciamos que a Toscan havi menta amalgamada com a Aust sent transcreveremis pira co dos leitores o seguinte artigo que publica seoecupam entro nos do rever constiluio Corriere Slercanlile de Genova. ?3o do 1816 quo he com elYailo bem iuipcrNol¡c¡a.i estraordinurlat por \cm verdadeiras. foti ; para convsneo-lo disso basta di . de instante noscoraedes de seus amigse prenles! congralular-se pela syinpatMa e boa volitado Nao ha oeste vale d'aogustlss estado pcrinaqueencontra em lortas as potencias cslmogeinentc. O ultimo instante de praier he contaras; apreciando devidamcnle as relacOes de do logo pelo primeiro de trislesa afiloera aiulsade que se acham restabelecidas. e i Coulra o falal poder da morte nao ha estorque elle entreten) com ellas. Os projeclos e os vos, nem recursos Ein face de seus destroc* ore menlo que sero proaiinaiiiculc subuirt, consolar-nos so pode o balsamo da religiao do lidos s deliberocoes das cmaras pelo goveruo, Calvario, desta aeligiao to doce, que sem desfornecerao aperar dos grandes encargos quc|lru¡r o sentimeulo, sabe inspirar a conformitecm pesado sobre a uaco para sustentara, dade. guerra, a prova do estado llorcsceutc cm que: Ella nos ensina, por San Paulo, ser decreto se acham buje as liuaocas do reino. I universal (de que nem o Filho de Dos ae isen„ Tambem sero submelliilos brevemente l >u, como liomem) que o mortal pague tributo pelos o,.a,.i, o. s discussoea das cmaras,' morte. I) sol, que radioso se ergue d'entrc uiuilos projeclos de lei importantes; porcia o risos da aurora, cainiuha precipitado ao sen tudo fas esperar c prever que a lesaSo aclual occaso, na phrase do mais sabio dos Reis. Hennao ha de ser nem Lio looga, nem las) laborosutavcls sao os dias da uossa pcregrina,o: sacomo a precedente. homein, perdido noi desertos da vida, APrun fai a seguinte rclleso sobre este ciiiuiaraiihido ni profunda nollc dos calculo discurso: e das illusns, nao se lembra, nescio, de que Nem umas palavra. nem nina so phrase se mais cedo do que pcoia ser arrebatado prceucontra no discurso real que possam forncea acoca forinidavel do juiz dos vivos c dos morinalci'i.i a um prujeclo eventual da parle dogot s vernodefaser iiiodilicacdcs na lei fundamental En tremo, cu desoalo diante desta consideactual. raco! Espera-se cmCouipenhaguc que o presiden<-) padre Joo Kvaugclisla Leal l'crlquio, late do conseibo de iniiistios, o Sr. conde Molike toral da cidade de Olinda, all u aseen no da 27 coniuiuiiicar brevemente as cunaras o rc>ulde dezembro de 1797 ; sendo o quinto n I to do lado das negociaedes pendemos ein Vicua, cm casal do sargenta mor Au ionio Gomes Leal c lierlim c em Praucfort. '' Mariamia dos Sautos e >llranda. A scsso actual pode adquirir ama grande .sponlando nelle viva incliuacao pelas Icltras c pelo estado ccclesiastico, seus pies souberaiuaproveilaressas tendencias, econsagra....cao rain-no a Dos e ao esludo. Exaurldo ocurso delintiiva das frouteiras icrriloriaes do reiuo. Je primeiras letlras, passou a frequentar no acAsrelafdes futuras da Dinamarca com a coufeminarlo episcopal de Olinda todas asarles e deraco germnica, as quaes apeiar das lougas scienclas, que eulo se culllvavain, appbcannegociacoes diplomalicas nao poderam serainz do-se com todo o aproveitamenlo s aulas de da determinadas a respeito dos ducados de liogranimatica latina, rhelorica, phylosopbia, geolsleiu c de I unI,ni co podem i mil. m ser oblucirla, historia sagrada c ecclesiaslica c tbeojecto, as cmaras dinamarquezas dediscuslogia moral, desde o anno de 1808 al I8i7, senses c de recriminislracOcs apalaooadas. do nellas examinado e plenamente approvado. Os habitamos principaes de Copenhague ,' l oueu nl i K re J J d "? ure ic Deo ,' d "! di igiram a segu.nl: ro P r 0 se„t„3o a dieta --,-*£*£} tASff^SP do reino : subminlslradas pelo Exm. e llajm D. Fr. Ila Eleitos do pavo, xandre da Sacra Familia, Ui.po de Malaca, elein lie em um momento gravo que vos rou( 0 de Angra, no seu transito para a suadlonis de novo junto do throno. I'orlodi a cese. "TO de lauaro, nbdiaco pelo Co'.IIIO d.l l'ma parla Airinla ilpFrinrrnrl lndrnnt.1 "'" "•" %  %  %  "> • %  ••" >| UU "• %  %  -10 ae Angra, no seu transito par Diiri O j n M .'%&7 !" &*M !" ^0 &*Jff I &*Siajr.?' ^beunaCdadeeeoned.Uic udst^a; S^ S C Si pequea repblica vio hoj. .. S^espiro* T^fiT^ZlTut £.-^'-^^^5? i conhacimanlo espectculo estranho. Hi Mimini tn^nn^ l^l{JV? Silva Cau.inho^ ^ # > A luta rata tobada, mas seu ti-i nao foi ainla co iseguido. A coiispraqBo asti reprimida, mus ella eapnra em silencio o nioiiionlo do lor ar a levantar i cii gi, Os conspira lores lallun da DimmarcJ ciloscanas; olle as lera saa discrecao, o co-so que para orgauisa-las, as levara para Verona. A ropa i lelo dos negocios oslr.in .c.ios ser lanibem suppnmida. Os interesses da Toscan sanio de hoja por diinto ropresantadosno exterior pelos embaixadores, oncarrogalos de negocios ou agentes anteriores. Dizam que uma grande parlo do eslado maior toscino dave dar a sua dcmissSo, e que nossos diplmalas farSo outro tanto. • A pessoa quo nos escreve est mu bem Informada e he digna de lulo o crodito. Nossas iJei is sobro a queslSo italiana s3o bstanlo condecidas, por isso n3o tomos necessidado de dizer |ua ao nosso ver, um (al BC'.O de soberana, do usiirpacilu da parto da Austria he uma grando sunplilicaS3o efornecepara o futuro um bom precedente. Se esto facto se consummar, so as potencias nao so oppuzerem a ello pud,i-se %  lizer que o gram ducado de Toscana deve ser tiscado da carta gaographica e que tova a mesnia aorta quo os dous ducados. liaran!.) o curto periodo revolucionario a Moscona estove a ponto de cedor attrac(3o do contro romano; se oste periodo ss tivessa prolongado um pouco mais, a uniSo com liorna ou com o Piemonle tornava-ses 1 umanecessiJade.'bapois da reaccito austraca a Toscana nSo p la mus lar existencia qfl'ejflhoseja prepia; ella tornase provincia ao¡ mperio. Isso faz leiiibrauoside que Guorrazziecom ello muitos Toscanos recommendaveis, de opinidss diversas, es pantavSo-se em 1848 e 1819, olles considorav..n como tgnobil pensamento s de uma inlluencia piemontesa, e repeili3o — como um desastre immenso e como um ineiJioa idoia do uma rouniSo a um grauie estado italiano. A occupic3o das Uopas imperiaes prova agora de que lado eslava %  sorte ignobil, o desaslro e o verdadoiro suicidio. A providencia que cortamente roguli os destinos dos povos, quando mesmo estes quasi que na i podem prever o ob.-ai, permiti do proposito Cactos tao signilica tivos no momento du uma nova crise, ali:i de que o orgulho municipal que at ao presante tem causado a mina da lalia, seja a final desengaado e mortificado, alini ce qua os espirtos se copeuetroai* da yardideira poltica nacional," Aguarda cvica foi dissolvidaem todas >s cida les da Toscana as quies eslava anda organizada. Le se na Opinlcne o seguinte : Hontem tendo a grave duquoza viv o a archidueza Mara Luiza saludo om una carruagem do palacio fdrs da porta do j. I re hano em distancia de uma mUbs des.a porla, ncooteceo que alguns soldados auitriacos ebrios lizeram parar a corruagon qua ia a passo, eordenaran! a suas altezis reaesquo desseesem, aficn diziSo elles, lo recouduzrem nella um devjius camaiadis que nao poda terso emp%. A gram diqueza o a arebiduqueza, tallando em alema.) a estes sol la ios, procurar.un fizeos compiehenderquem er3o. Tudo foi intil, os soldados com as baionetas na mo laii(aram-se sobrearar rusgam, e as augustas sonhoraavapant ias, sabir un della o foram pedir azilo em una casa visinli.i da qual fecharam pnctpitalamenta a porta. Os soldados du.nis ,1.' loreiil dll iccia I l as ¡llinuf id is da ClTruigem co:n suas bsionetis, pozeram% %  • o a o c irp ) I' ;¡ .1.1 iv i acli il cacalo i pela tarceira voz esto ruda traballio ; couiposIlecebcu na dilaclda'dc as ordens de diacoou a lde abril, c de Presbiicro a 2 do meiiiio mez c auno, conferidas peto Exm. bispo do Para l). Romualdo de Souzat-'oelho, que enlao se achara naqueila corte. Sendo sccerdole j, ha dous annos, sete memo se f a um OJ lo daconfedarac,!) gertese desasis das, cclcbrou solcmncrueme a manlCS, OU como S) loa un il ii| 10 allSU1 primeira missa, a 8 de dezembro de 1825, Alo Olio titale asa coii. Em breva o ""Braja da 6'onccicao das recolbidas de Olinmundo nos escaruecara, di,-nos lio que ? !" l ,r en ""W prenles cala mu lar ¡o, qua nflo siubamos prove-, 3 Ur-nosdo mmenlo favornvel, do momo,,JHiCTnS! ^^"^^^c^ tolavia na s.iss.Vi desla* manhili a maior parto desles mesmos vioto sonido res vola i a ni ,'i.iiai constituicSo da qual liuliain approvado tolas as disposicOes em particular ; o como os conservadores d i cscoli antiga lizeram causa commuin com elles, o resultado foi qua a constituirlo achou-so regeila la por 55 volos contra 31. O voto dos sanadoras que nao ter.a divido surprohender a ninguem, prova que o senado quer pura e sunplusinenla vollar ao antigo estado du cousas quo ello mesmo proclamara como iiisustMitaval. II i anda uma lei da 1818 que se oppOa a esto projecto ; mas sem duvija Ihe sera fscil dealazer-se della. -badonar. Forte pelo apoio da naca I X bem con, o Pelo amor de todos! :u ^ rr '',,';: ^mg^mg^ sous vassilloi, Fradenc) Vil acabara por colher os fructos di victoria. Mambros da dicta de Dinamarca, lo la a ncelo espora vossi ooporac3o nos circumslaucius acluaos, cm qua o bem eati geral lie posto em quesISo. Iteuni-vos cm Ionio do tei, apoia-o com vossi volitada firmo para manter o Se ileswig em lima uniSo indissoluvel com o reino, e isso ein 1,'^i-l H.'ao tanto quanlo em admioislracfio, e soparan lo o do ,aiz que posto Mleja collocida debaixo do sceplro da Dinamarca, faz parle da eonfaderaclo gar.n mica. • .Nesta caso, a paz dairamari novamonronha, bispo de Cochiui, eleto de Pernanibuco e seu vigario capitular. Vaguido a igrejade NossaSenhorada Conceida villa de Flores, fez-tbe uriposifo em concurso i ..lo., approvado e proposto ein primeiro lug.irpclo Kxm. ni.liu ii a., c depois de uma serie de occurrcucias que por essa occasio se derati), e que nao vem ao nosso inleuto aqui rcpruduzi-las, foi collado na sobredita freguezia, tendo legido a de Pasmado por lempo de I i ni ic, i¡ nieics e 7 ilias. Eserceu na freguezia de Flores o cargo de vigario da vara por provises trienuacs do Kxin bispo diocesano. — Acbaudo-se diitituida de pastor a freguezia la sous benelicius sobro nossi nal ii o alldo Senhor llom Icsus dos Alllictos de Fazcoda Tudo isso lomurna importancia maior a mais rola vivir a lomfraude, foi nomeado pelo Lxm. diocesano e.n !? ?-"! \l ri ^^'\f.^TJ.:J 3 11! E branca do monarcha quo na hora do ptrigO J i -i .. i .i., A „,. rai i uu uiuu.ii uiid ti u>i mi iiur.t UI HII.J I&JZ^I2W^!& -~ ^rdvWr p uvo g tutcOesqu tam sobrevivido a 18l8sotT,am modilica-jfles essenciaea. lio assim quo pelo o-gM das" duas potencias prepoudo antes olla acaba do enlerpor s:U veto a llinibargo, onde O sonado^scnlo mais quo ninguem a impossibilidadd. do ¡niministrsrcom sislenii nosta gran le obra lima dra de Copenhague escripia Corrtipofdtncia nllcm-ia' de Liege noticia que o goveruo diiiainarquez recebea das duas potencias aiieiiiiie nulas ua quaes convidam-uo a trauma constituicSo quo exclua do todos os balhar.tantoquanto lorpissivel, para o prompdireitos polticos OS liomens mais distnclo regulameuto da siluaco da Dinamarca c dos tose Ble OS miis favorec los da fortuna' ducados anteada crise que ae receta rcbeulara para revestir delies arfuolljs quo possucm em i85!. A nota da Austria principalmculc asas na edade, bom qfo em rajado nflo ^^^¡^ ^n^a^las por tenbam as mais das vozes sana jo nomo do u ,„ a M rc cusa digna e enrgica. i i sipii tai i 's. A Hussla permaneca tranquilla, todavia pa A queslSo lie claramonto posta hoja enrece quesedescobrira nicsmo entre os criados tre o passado o O faturo, Sabe-Si que um docsaruma coi^jurafo contra o governo acusladisla allamento coilocalodisse : lmportoal, polsalgunsdelles linhm sido presos lainiinii un alli os preparativos bellicos. Na Guzeta naciouut da I'russia Ic sa o soguinlo: a l'eusa-se que antes do novo anno o governo russo publicar um dacrato ordelouominarjQo—llciuo da Polocerndoas provincias italianas do sou visto nia-sqa supprunida esubslluida pela daimperio, a caba de fazor tambem uma visinominacSo—Mova llussia.—Aquello goyerta as provincias polonezas, as qiaes dizem que fora incluor accoiiiido quo lias primcila piun,'nu que ludo quebrar os restos do l'-slini do 1818, para lavar dapots a Allemanh a um progresso verdadairo o quo possa durar. Achamo-nns actualmente na prinieira parte desta latera, a O imperador da Austria depois lo ter parliando qua a don las provincias italianas do sou vasto "ia—s ja tuppril no prosegue com rara perseverancia o inui, i I.. -,,-.lAi*aeQ • I' .1..,,, ta inico lltf — • ua,.iiw^a,,-uu UIWUia a A's medidas lcndeir.es a esto lim, compre ajunlar os gymnasios, quo sao organlsados russa, o nos quaes a lingua russa lio a nica ensillada, a lingua polaca nao 12 de fevereiro de 183o vigario interino da dita freguezia, que regeu-a conjunciaincnte com 1 de Flores, cuslando-lbc essa dupla regencia os maiores trabalhos e sacrillcios, como sao facis de imaginar, alienta a distancia dessas doaa freguesias, c a necessidade de occorrer Tic prompto as exigencias de ambos os icbanlios confiados sua solieitude. Por portarlas de 13 de fevereiro c II de abril de IS37 e 21 de in.no de IS i. foi o meu chorailo amigo .,,,;.,,.,;,,,,, ;„ Bkoi. hispo desla diocese, pira administrar o sacramento da coulirmaco aos povos das tres freguczlai de Flores, Fazenda Grande e Piaucd, as quaes chrisinou 18,123 pessoas de todas as idades, sexos, c eslado e cuja cominisso desempenhou com todo o zelo e a contento de S. Exc. Kvm. Nu i.itn-ac ate aqui os principaes servicos ccciesiasticos pteslados pelo vigario Periquito, omilllndo por brevidade oulros de nao menos importancia prestados na S de Olinda. quando all empregado, e na frrguciia da Victoria, que ltimamente se acbava contiada sua regencia, c que se a morte o nao rouba todepressa, elevarla essa parochia ao maior grao de esplendor, mediante a religiosa coopera,o de sous diguos paroebianos, os quaes, bem como os de lio,., ho deplorado amargamente o passamenlo do seu parocho, e seu amigo.' Por conseguiute nao foi s a religiao que recaben della valiosas provas de dedicaco; o eslado tambem Ihe deve alguns rasgos de sublime patriotismo. Por occasio dos cnsaios para a independencia do brasil, c quando a divisan auxiliadora por lueai, / i pretenda obrigar o principe regente o Sr. II. Pedro I, a seguir para Portugal, ein virtude dos decretos das cortes de Lisboa, achando-se o padre Periquito no Kio de Janeijjro, escodo sacerdote ja, ras. Prosontemoiile elle aclia-se j da valia om Vienna. Dinamarca e llusiia. A Dinamarca licara tranquill i ; o minisloolio senio em algumas escolas rio fora ltimamente modilicado, o minis Nos Iribunaes n3o se o.nprega, sen3o trodoa negocios eslrangeiros, o Sr.de Kaqu.n lo ha indispons.vol a lingu pol.c, %  ^^¡fif^JX^gZ'? odt/.,oo ministro da guerra o major ganee trabalha-se cm redigir as actas em lingua (1 raido l'ibiger derain suas demissOos e forussa. ram substituidos, o primeiro pelo Sr. Itlu Gurnore fallar tambaal do recrutamenhn.a, a o segundo pelo Sr. da Plenxborg to, o qual. ha dez anuos, se faz com um O conde Carlos de Mollke-Natkelian quo rigor extremo. Dosto modo o nomo da l'oera membro do gabinete som pasta deu lonia sora brovemento apagado da lisia das tambam sua domissSo. nacos. Assegura-se quo o ministarjo modilicado se concertara para a doplar logo um programma relativamento a quesl3o do Schleswig quo he a mis urgenlo de todas ; a da sucessSo ao throno seguir a marcha que tem comegado. A abertura das cmaras dinamarquesas teve lugar a 4 de outubro em Compenhague pelo re em pessoa. 3. U. cen nlstroscdeum brilbante Gommunicado. uicira lnhade caladores da cortev ali dejaiit n o de i s-il pelas onze horas da nolte, onde servio gniuitaineate por um bam espado de lempo, prestando os servicos compatireis cun a sua profisso e scatiineulos palrioiicm em pro da independencia de sua patria e da augusta pessoa do principe imperial; como beui ae demonstra da ordem do da doseu coiumandantc. que ento era o tenenle-coroncl Francisco de Lima e Silva, hoje marechaldo exercito. Rebentand* nesta provincia a revolucao do 824, foi o padre Periquito oomeado pelo oablNECROLOGA. L'crciuMrdoi magnas,qui iu diiliui I do, e por parle da coi porajao ecclesiaslica, seu til placuit Dio,... enviado ao Rio de Janeiro, para com outro. Jai uo scio da anniquillacao, nesse abysmo dous compaubeiros pe reparlicao militar e cercado de todos os mionde ludo se dissolve, menos a virtude, porque \ cmara da capital advogarcni a causa da pro. jante estado maior entrou a virtude, iuunortal como a sua orlgeiu divina, i vincia ante S. M. o imperador ; e parllndo-s e ao mel dia na sala das sessdes onde foi recebinao est sujelta ao Imperio das modilicaces; ; para alli em abi il do mesmo anno, regressou do comaccla.11ari.es uuanlmcs.c entliuslaitas — jai Involto no p da cteroidade, d'onde ou1 sua patria no mes seguinte ; teudo-e esforca. MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO



PAGE 1

_^ ras da mantiSaam ponto, (com as pessoas gue at a eaaa hora comparecerom, por haJ er no meimo dia outro leililo) DO armazem do Araujo. boceo do Goosalvei. ^ Avisos diversos. — %  DeJeja-se fallar com a senhora O Quitara Joanna Pereira Monteiro, a njgoeio de loteresse di mesma aenhori, e comoao ignora a sua morada, por isso roga-so que queira aonuncia-la. Caf franca da ra Nova. O cafe francer tem um completo aortlmen to de conservas, linguicis francezas, diversas qualidadea de vinho, bom absinthea 150 ra. a garrafa, e muito bom vinagre francez, a 1,000 rs. a caada ; manteiga hornoeopathin, champagne, cbarutoa d diveraaa qualidadea, etc.; tudorecebido ltimamente; e caf todas as lardea. No mesmo precisa-se allugar um preto que seja liel e diligente, para o servico do mesmo caf. Mlencto. \a camlai do Carino n. 14, faz a sntiga pessoa da padaria, bolaciobas de todas as qualidadea, bolo inglez, pudimetc. ;e qualquer bandeja enfeitada para bailes ou casamenlos, e toda e qualquer encommenda de bolinhos ; assim como urna ha pessoa que se encutnbe deapromptir jaotares para casas de negocio. — Oescrivflod ¡rmandade deN. S. da ConceicBo da Congregado, m virlude do comprimisso que a rege, convida a todos os irmoipara domingo 7 do crrante, as 10 horas da manlia, se reunirem em mesa geral, aQm de se elegera meza regedora do anno vindouro. — Aluga-se a cochera da ra da Roda, que foi JO Sr, Pecons, e hoja acha-se bom montada : com 8 cavallos gordos, proprios para alugar, e todos bem arelados, e a dita cochera tem commodo para 40 cavallos, e lugarsufllciente para ter carros; e aluga-se por proco muito comoiodo; e a pessoa que se propor a este negocio sempro contratar, visto o pr.cn ; e na mesma cochera acharse-ha com quem contratar, das 7 horas da manhli, as 6 da tarde. Kecreio para quem es|iver doente. Aluga-separa passara festa, urna excellente casa nova de pedra e cal, com bons commodos para familia, no melhor logar do Caxang, junto do appreciavel rio Capbaribe, por prego commodo : no aterro da Boa-Vista n. 50. — Precisa-so deum rapelfio para a po VOSQSO das Varas, distante desta cidade setenta leguas, pola estrada de Paje de Florea. Neisa povoicfio mo hi mestre d primeiras letras, e he fcil o Rvd Sr. sacerdote ter minios meninos a ensinar quem pretender dirija-so alivraria n.licS da praca da Independencia. — Precisa-se de urna ama de leite forra ou captiva, paga-se bem : na ra Nova n. U, segundo andar. — Antonio Jos Ribeiro Bsstos, embarca psra o Rio de Janeiro, o sen escravo pardo de nimio Antonio, de 15 annos. -Leonardo l'retz, avisa pelo presente, que ninguem farja negocio com o actual do no do sitio allemfio, ra S. Floronz perto da cidade de Olinda, sendo a dita propriedade bipothecada por letras ao annunciante. -Quem precisar do um forneiro, oqual sabo bem desempenhar aeu lugar e di fiador a sua conducta : dirija-se a ra larga do Rozario n. 31, venda da esquina quevai para oquarlel. — Precias-se de urna ama, para urna casa de pouca familia de portas a dentro: na travessa do Corpo Santo n. 99. — Precisa-se de urna ama forra, que seiba cozinhar eengommar, para casa de familia, sendo capaz: no Passcio Publico, luja u,ii.' — Joffo Jos dos Reis, exporta para o Rio de Janeiro, a sua escrava Mana, crcoula. — Precisa-se de um caixeiro portuguez, que lenha pratica de venda: na ra do Pilar em Fra de Portas n. U3. — Precsa-se alugar urna escrava, que seja boa cosinheira e compradeira,: quem a tiver dirija-se a ra da Assumpcao ou muro da l'cnlia D. l6. — Adverte-se ao Sr. Bernardo de Albuquerque t'ernaiideaGama, que o seu correspondente nesta praca, nHo tem pago a subscripQo do Diario. — No da sexta-feira 28 do p. p. pelas 7 horas da noite ; vinio um menino a cavallo succedou que o cavallo se espantasse e dcsse com elle no chao: um preto de-calco com camisa e caiga do algodao risca lo.apoderandose do cavallo montou e seguio pela ra Nova em directo ao Recife, o cavallo ia selado coro cabidas brancas, redea falca de retroz oncarnadp.estribos do ferro, sellia de sola trancada, manta de panno azul bordada de retroz amarello, os signaos do cavallo silo os seguintes: —melado claro, cli— Avisa-se ao rospeitavel publico, que, ninguem faca negocio algum com a casa: oas pretas com urna risca preta desde o cabo sita na ra de llortas n. 132, pois qualquer at o espinhaco, em boas carnes, faca, canegocio que se fafa Acara sem eUeito al-' b eca pequea.mSoscalcadas de proto:quem gum. delle der noticia, dirija-so a ra do Livra— Precisa-se de urna ama para o serv;.)¡ ment, loja n. 16, que ser recompensado, de caza de muito pouca familia: na Ponte! — U abaixo assignado, ratifiVelhan. 1*. i %  --Aluga-se metade do urna caza com exc and0 8eus annuncios pelos jorcellentes commodos para urna ouduas pesnaes da canil il em iSin e i 8 '|<; r. ; No iri j?. m T ir&ss'x lio d. : ?*?> p-f. ^ !" > m r t¡ Parada, oa quina da casa ondej esteva nua a nao assignar e saccar ledras aMunicipaiidade.desnppareceu do boleo do de pessoa alguma,porque nao deve palito cem que ia vestido Jos Luiz InocenD % %  •io Poge Jnior umacarteira contando cine em tem transacoes a iazer, por coenta e tantos mil ris;e alguns papis cuio motivo ser e he falso qualsomente de utilidade ao mesmo, entre ella %  • i u seu estacar passara por algum desgosto nesta praca. e que o aeu nomo contina a ormr as paginas desta jornal. -Aotondaso e lambom se vende urna gran le cisa e sitio, no lugar do Monteiro, a margom do rio Capibaribe, leudo a mesma 6salas o8gr'iid'g quarlo, toda circulada de paleo n varandas de ferro, com algreles para flores, grande quintal murado, com casa para piel ii, LII.III :e eiti iim i, muito boa haixa de cap ii e mais commnJi ladea : a tratar com Antonio Jos Teixeira Raptos, caixeiro dos senhores Joao Piulo de Lomos Si Filho. -Ds-ac de I00,000[r. a um cont a juros de 3 por cont ao ez sobre ponhoros de ouro ou prata: quem pretender dirija-se a ra larga do Rozario, loja de miudezasn. 26 que sed n a quem d, e quem tem dnas rodas desicupira de moer mandioca por 20,000 rs., ou mesmo por menos alguma cousa. — No dia do crrenle depois da aud ienclodojuizo municipal do termo darCidade de Olinda, na respectiva sala, tem de se arremataren) duas casas terrreas urna no Jogo da Bolla n. avaliada om 350,000 rs., e unir na ra do C'abral n. 31 avaliada em 200,000 rs. por execucam de D. Catharina Francisca do Espirito Santo contra Jos da Silva Braga esua mullicr — No sitio da Trempe n. 1, que tem venda tem bom capim de planta para aener por commodo preco A m Lacaze Tem a honra de levar ao conhecimento do respeitavel publico, que acaba de abrir um novo eitabelecimento de relojoeiro no atorro da Boa-Visla n. 11, aonde se acha promto para fazer quaesquer concertos mesmo os mais difliceis quo so poder3o apresentar, tanto em relogius do algibeira como de mesa e parede. — Aluga-se para testa ou annualmente uma casa na ra do Cabral da cidade de Olinda, com bons commodos; estribara, casa ; ai .i cscravos; murada na fronte,o com o fundo para a margem do rio, com um pe quono sitio, o qual tem excelleutn baixa pura capim, e faz face com a nuva estrada, d.i sorle que vem a ter duas frentes ambas muito frecuentadas: na livraria n. 6 e 8 da prar;a da Independencia. Fundirn d'Auroi'a. C. Starr & Companhia, respeitosamente annunciam ao publico, que o seu ostabeleci nenio para manufactura de toda a especie de maehinismo tendo desde o seu principio em 1829 ido constantemente augmentando, tem hoje chegado a um estado de pene io ni tal, que nSo he inferior aos meIhores queexistem em todo o imperio, tanto pelo que diz respeilo a capacidade do edificio, como pela excollencia dos materiaes e pericia dos seus empregados; o que os habilita a oflerecor-se com conanca para a puntual execuc3o de toda a especie de machinas de vapor, de qualquer tamanho ou descripejio que sojam, flxas, para navios, ou locomotivas. Igualmente caldeiras para vapor do todas as dimensdes, engonlms para cannas movidos por vapor, por agoa, ou por animaes, coai todas as variedades de moderna ¡nvencSo. Tachas de todos os tamaitos, alambiques de ferro de todas as capacidades, instrumentos de agricultura, rodas d'ag'ja e moinhos de vento do todas as qualidades. Alvarengas o cmharcacOes de ferro de qualquer prle ou forma que se desejem. Pontea de ferro de todos as dimensdes, gradaras, varandas, portOes, columnas, sinos hydraulicos, boias de 'Tetro, e n'uma palavra todas as obras de ferro e bronze, de quo o paiz possa precisarOraras a energa do governo, existe ja uma excellente estrada feita em linha recta da ponte da Boa Vista para o estabeluciuiento em Santo Amaro, o que offerece a maior commodidade s pessoas que o quizerem visitar. 3 — Compram-se os suspiros poticos do Dr. Magalhaes, no se olba a preco : na rus larga do Rozarla, loja de miudezns do Cardial. — Ci mpram-seescravos e vcndfm-feda enrp.misssu, par a dentro e fra da nrovinria : ni rua da Cacimba, sobrado n.H,on("emorou o Sr. vigario do Recife. Vendas. por tsso se I he roga baja de annunciar a sua prova que dar de saber o que cima se deiv Moendas de cann para erigenhos de toS. ?* ?*l?"g ?*? ,!'" iii 0 S"r!L !" f;: J a > e. dasu boa conducta &. c. tralar-so-be dos ns tam anhos, movidas a vapor por agoa — Precisa-se de um negro para o servigo de padaria no aterro da Boa Vista, casa numero 33. do, loja de iazendas n. 3, que (lea defronte do'aiuste dobecodoPeixe Frito. — Aluga-se um pequeo .-¡lio no lugar da Capunga, defronte do Sr. Deburcq : a tratar nos Coelhos, casa defronle ao muro do hospital. — No dia 5 do corrento fiada a audiencia | Paulo do llllm. Sr. Dr. juiz do civel, ao mcio da frunce.... se hSo de arrematar a maior parte do sobrav uio ao publico |am todos os W do da ra doLivramento n. 19 era que tem • misteres de sua proflsso : 9 luja de fazendas Andrade & irmSossendoo 9 p6dcser procurado a qual9 sobrado todo avallado em 3:500,000 e a par9 qner hora em sua casa, na dentista 9 BOWMAN & HG. CALLDM, engenhei ros machinislas e fundidores de ferro mu respetosamente annunciam aos Senhores propietarios de engenhos, fazendeiros, mineiros, negociantes, fabricantes e ao respeitavel publico, que o seu eslabelecimento de ferro movido por machina de vapor continua em effectivo exercicio, e se acha completamente montado com apparelhos da primeiraqualidade para a perfelta confoccSo das maiores pecas de machinismo. Habilitados para emprehender quaesquer obras da sua arte, Bowman & Me. Callum desejam mais particularmente chamar a altanlo publica para a sseguintes, por erem dolas grande sortimentoj prompta, asquees construidas na sua fabrica pdem competir com as fabricadas em paiz estrangeiro, tanto em preco como em qualidade da materias primas e m3o d obra a saber: Machinas devapor da melliorconslruccao. NUIRlS PARA 1852 Vihiram a luz us lolhinha*iiii-: pressas nesla typograpliia, sendo i de porta a 160 rs., e de algibeira! a 32o rs., contendo todas as de algibeira alm do calendario, a defnicao dos corpo celestes, astrologia, cometas continuagao da chronologia principiada, ha annos, uizo das mudancas de tempo peos meteoros, (abela dos emolumentos dos parochos em todas as funecoes religiosas, e urnas collecedesde ancdotas.bons ditos,etc., outras a confissao do marujo e nutras a linguagem das flores, Crudas e jogos de finezas de flores e breve sabiraoasdealmanak, muito acrescentado e corrigido : vendem-se na livraria da praca da Independencia n. 6 c 8. — Vende-se na loja de Joao Cardozo Ayres, na ra da Cadeia Vclha n. 4i, os mais ricos chapeos de caslor branco, chegados ultimamente de Inglaterra, proprios para a festa, por sercmmu frescos e leves, c fabricante novo, e outros muitos objectos proprios para o tempo. 299$9Q999999Q9990Q 9 • Vende-se uinclcg inte ciO 9 briolet desctibeito, muito lerimio < %  I i llllll\. U0UUBM francez, oli'erece sen prest• n !¡,' loo animaes.. • Rodas d'ag'oa,moinhos de vento eserraas Manejos independentcs para cavallos. Rodas dentadas. Aguilillos, bronzes e chumaceiras. CavilhOes eparafusos de todos os tamate que se arremata em 1:637,490, he a ultima prar¡a por execucao de Jos de MeJeiros Tavares contra Jofio Francisco Ferreira e sna mulher. Escriv3o,Sanlos. —Precisa se de uma ama para casa de honiom solleiro : na ra da Aurora n. 28. — Precisa-se alugar uma preta, para vender na ra : quem tiver, dirija-se a ra da ConceigSo da Bos Vista, cas n, 5, — Dam-ae 200,000 rs. a juros, de 2 por 'futo ao moz, sobre penhores de ouro, ou l' r ala : no pateo do Carino, loja n. 3, se dir quem d. — Perante o Dr. juiz do civel da primeira vara, no dia 5 do crrante, na sala da audiencia, tem de aer arrematado, um moleque, peoborado a Domingos Pereira MenOinha. Agencia de passaportes e ttulos de residencia. Claudino do Reg Lima, morador na ra da Praia n. *3, tira passaportes para dentro o fra do imperio, e ttulos de residencia, por commodo prego. -Offerece-se para ama de casa do pouca familia, urna crcoula, que sabe cozinhar e engommar com perfeicao: na ra das Agoas Verdes n. 6*, segundo andar. He ti a tos photogenicos. O artista nSo pouendo partir, como tenriunava, no vapor < Peroambucana para 11 sul, participa a quem tencionar retratarse que tile procura-lo at odia 12do correle, na ra Nova o. 61, segundo andar 9 ra larga do Rozario, n. 30, 9 9 segundo andar. 999## •*999999^J9 — Aluga-se um bom sitio no lugar do Cordeiro, a margem do Capibaribe, com boa casa, estribara para 3 cavallos, casas para pretos e feitor, pomar ejardim; assim como baixa, com cipiro e muita ortalice : a tratratar na ra do Queimado n. 30, segundo andar. — Precisa-sede uma criada, somante para o servido de cozinbii e compras para uma casa de muito pouca familia : na ra do Rozario da Boa-Vista, sobrado n. 33. Hotel no Monteiro. Taixas,paros,crivose boceas de fornalha. Moinhos de mandioca, movidos a mi ou por animaes, e prensas para a dita. Chapas do fog3o e furnias de farinha. Canos de ferro, torneiras deferro*e de bronze. Bombas para cacimba e derepuebo, movidas a m3o, por animaes ou vento. Guindastes, guinchos e macacos. Prensas bydraulicas e de parafuso. Ferragens para navios, carros e obras publicas. Columnas, varandas, grades o. portos. Prensas de copiar carias e sellar. Camas, carros de mSo e arados de ferros, ele, etc. Alm da auperioridade das suas obras, j geralmente reconhecida, Bowman & Me. Callum garantem a mais exacta conformidade com os moldes e dezenhos remettidos Domingo, 16 do correte, abre-se este p e | 08 senhores que se dignarem de fazoro eslabelecimento com as seguintes pro-, (hes encommendas, aproveitandoa occasiflo porcOes : ¡para agradecerem aos aeus numerososmiSala mObillada e independente, para as g 0S e f re guezes a preferencia com que teem familias, que indo a passeio quizerem des¡do por olios honrados, e asseguram-lbes cancar. q ue n g 0 pnupar3o esforcos e diligencia Quartos preparados para dormida. I para continuarem a merecer sua conanca Kspacosa e bem arejada sala de jantar,• ^^^^^^^^^^^^^^^—-^^^^^^ com capacidade de servir *0 pessoas. I 'nmnrns Soiti para reereio e pass9io. *-iUiiipi tO O w C Q 11 Hs & o M o SS2. o C O ._ ^ i %  Z .5-*-= tai m % 2 C o -o 2 9 Jisili %  JWfi 5 *'jJ6il} o t -3 w s -a S %  2£s=g.u S i£-§s 3 tS a C a. a. ._B • g i O u O £ 1.825 s s Bilketes do Rio de Janeiro. Aos 20:000,000 de rs. O cautelista Salustiano de Aquino Ferreira, avisa ao respeitavel publico, que no dia 4 ou 5 deste mei, deve chegar do Sul o vapor da companhia brasileira, conductor da lista da stima lotera do the.itro de RctBeroy, e paga sem ganancio alguma todos e quaesquer premios que sabirem nos bilhetes lucios, qu irlos e cautelas, vendidos na praca da Independencia ns. 13 c 15, loja de calcado do Arantes, e na ra da Cadeia do liedle n. 40 > loja de miudezas, e tambem faz scientc ao respeitavel publico, se por caso vier o resumo dt extrarao d 1 segunda lotera do Hospicio de l'elro II no Jornal do Cointrii-rcio por elle responsibelisa-se a pagar em continente sem descont algum todos e quaesquer premios da referida lotera nos lugares cima mencionados. A elles queestam no resto. Meios bilhetes 11,000 Quartos 5,5oo Oitavos a,800 Vigsimos i,3oo Vande-se um gallo da caxpina bom cinta Jor, um cuii, e um cabocolinbo, ambos bons cantadoies: na ra da Praia n. 70, armazem de carnes. 9 Vendom-sf encerados de cores do • % %  mi ira pira cubrir pianos, mesas do % j uitar : na ra Nova n. 9. Ktitn. Na ruado Vigario o. 33,segn lo andar ha para vender muito tuperior rotim para lecer cadeiras a pre;o commodo. Sal em paneiros. Vende-se no Armazem do Sr. Antonio Anuos, no caes da Alfandega ou trata-ie cora J. B. da Fonseca Jnior: na ra do Vigario n 23, 2. andar. •? n. 28. 1 — Vende-se urna po^a-! de m a de ira de amarelln, em prancbAo, a preco regular 1 nt pra^a do Commercio n. 6, primeiro andar. Bilhetes to Rio de Janeiro. AOS 20:000,000 de rs. Na loja de miudeas da praca da Independencia n. 4 a vendem-se bilhetes inicuos, meios, quartos, oitavos c vigsimos, a beneficio da segunda lotera do Hospicio de Pedro II que licou para correr no dia a5 ou 37 de novembro. Subruilo em Goitimia. Ven le — e, muilo em conta, um bonito sobrado sito 111 ra do Meio, n. 58, avahado em aroooooo, emo q"*l tem parte rsula M ira das Vrgens e sua irmaa Joaquina \Ivs de l'aiva na importancia de 107,473 rs. quem pretender dirija se a caza deKalkmiim I raos, ra da Cruz, MBILIAS D£ FERRO. Vendem-se ricas mobilias de ferro, como canaps, mesas, cadeiras com braco c sem elle, e muitos outros objectos de ferro : no armazem de Kalkmann Irmaos, na ra da Cruz n. 10. Charutos de Havana De superior qualidade : vendem-se no armazem de Kalkmann IrmKos, na ruada Cruz n. 10. Tinta em oleo branca e verde: ven le su no armazem de kslttui.mil irmitos, ra daCrnz n. 10 ENCONTRADO



PAGE 1

-*a POTASSA DA llUSStA. ]No armaiem de Jo< Teixeira Basto, na ra do Trapiche n. 17, ha para vender, nova e superior co de 10,000 rs. cada urna : na ra do Oncitna lo, loja rl. 17. Dinheiro vista. Vendem-se pelo custoselios ioglezes.forrados de couro de porco, ditos de borrauha, ditos desoa com esturo, silhOes para 111011taria de senhora, cabecadas rolis, ditas chatas de lustro, esporas linas de motil branco, estribos de metal branco, ditos de 150 : na ra NDva n S8, loja deselciro. Figuras e vasos para jardim. Cbegaram do Porto as molhoios figurase vasos para jardim, de louca fabricada naquelle paiz ; is amostras estam patentas para quem quizer comprar: na ra da t'.adcia do Hecife n. 38, ou na ra do Trapiche n. 40, segundo andar. CIU'D1UZILEIH0. Vende-se cha brasileiro em latas de libra, a ,000 rs. cada, urna ; quem, consideran lo que o cbi da ludia lio preparado com o ail, e secco dentro da vesilias do cobre, c por consequencia impregnado do materias venenosas, que iffectam a saude, nSo preferir de certo o cha brssilcirn, que he preparado de un modo 'muito simples, o secco sobro laminas de ferro,tornando-se porjsso inesmo muito mais saudafel: no pateo do Collegio, casa do livro azul. — Vende-se, por preco commodo, fumo em follia, para charutos de primeira e segunda qualidades, macella chegada ltimamente do Porto, e cal virgem de Lisboa tambem desembucada poucos dias : a tratar no armazem de Dias Ferreira, no caes da alfandega, ou com Novaes & Companhia, na ra do Trapiche 11. 34. 4 &f i 1'ECIIINCBA. Ainda existe urna pequea quantia das superiores colxas de linho, do mellior gosto que tem apparecido no mercado, pelo barato pepotassa da Hussia, chegada recen • tstente. ALGODAO' PARA SACCOS. V g lande-s" muito bom algodSo parasaW Icos do assucar, por proco cummodo: &> 0 em casa de Ricardo Itoyle, na ra da Cadeia n. 37. t>> Toalhas e guardanapos. Na loja do sobrado amarello, nos quatro cantos da ra do Queimado n. 29, tem para vender um grande sortimenlo de toalhas de diferentes lmannos, e em peca que se vendo em varas ; assim como um grande sortimonto deguirdanapos do diversos lmannos o qualidades, o que ludo se veo.de por prego do agradar ao comprador. Cortes de cinta e cassa. .Vi mis da exposifao. .Na loja do sobrado amarello nos qua&f tro cantos da ra do Queimado n. 29 a) tem para vender a nova fazenda para •g vestidos do senhors, denominada mi•$ mosda exposico, fazenda dedilica£l dissimos gustos e cores muito lixas 6J ) pelo diminuto proco do 440 rs. o CJ5J &f ; vado. 4 Chita larga lranccza, a u/j• • r.s. Vende-se chita franceza larga pa Irfles modernos, escuros e claros, o cores fixas, pelo baratissimo preco de 340 rs. o covado, tendo grande por;ao para escolhcr: na loja do sobrado amarello, nos quilro cantos da ra do Queimado n. 29. Sedas furta cores, a 1,70) rs. o covado, por tan diminuto preco, que indeixar de ler uin vestido de seda para a testa ? na ra do Queimado n. 10, vendem-se as melliores e bonitas sedas furia coros, para vestidos de senhora, meninas c manteletes, a 1,700 rs. o covado ; damse as amostras, 011 inandam-se as pecas em casa par mellior o comprador cscolher. — Vendom-se portos, portas e sacadas de pedra com sole'ras de granito, depositadas defroulo d.. fundiccao do Slarr,em Santo Amaro : a tratar na ra da Cruz do Itecife 11.51. -Vende-so a grande casa terria, sita na ra do Mondcgo, n. 56, perlencente a Hila Maria da PaixSo, Un urna das casis niclhores construidas ueslacidadc, tendo grandes accouimOJages, feita com mu la seguranza acsio o do goslo moderno. Tem cinco jauellas do frente, com grande porto de Ierro ao lado, quatro silas, dez quarlos, grando cozinha, comaodos para creados e escravos, estribara e grando quintal murado. Acha-s bypothecada sos >rs. Jos Antonio Basto, e ii. ano Youlc & Companhia sendo que vende-so para pagamento destas liypothecas e com o conscntiuieuto dos musaos credores hypothecarios. As pessoas quo a pretende* ein, queirSo drigu-se ao Sr. Jos Antonio Bailo, na ra da Cadeia do Recite n. 34, qual so acha couipelonlemente aulorisada para o ajuste, — Vendom-se relogios de ou10 eprata, patente inglcz : na ra da Senzolla Nova n. \i. — Vendem-se ancoras e amarras de ferro para navios : em casa de GeoKenworthy ffc Companhia, na ra da Cruz n. 1. — No escriptorio de Novaes Companbia, na ra do Trapicho n. 34, tem para vender por prega commodo os sogui rites objectos (-negados ltimamente : chapos do chile interunos, tinta para escrever, graxa %  ni notes para calcado, linha de roris. macos com palitos enfeitadose panno de linho: a tratar no mesmo escriptorio. — Vendem-se reloios de ouro e prata, de sabonete e de vidro, patente inglez.em casa de (co Kenwortuy &c Companhia, na ra da Cruz n. a. — Vendem-se a reos para cavallos de carro e cabriolet, chegados agora : em casa de Geo Keuworlhy & Companhia, na ra da Cruz n. 2. — Vendem-se cabos de linho c de manilha: ern casa deC-eo lenworthy & Companhia, na ra da Cruz n. a. — Vendem-se silhocs de couro de porco, para montara desenho-Vendem-se cera em velas fabricadas em Lisboa e no Rio de Janeiro, em caixaa de 100 libras sortidas, de 1 a 1Geni libra,'e tambem de um > tamaito, por menos preco do que em outra qualquer parte : trata-se no escriptorio de Machado & Pinheiro, na ra do Vigario n. 19, segundo andar. Deposito cln fabrica de Todos os Santos 1111 llnlila. Vonde-se,eni casa deN. U. liieber&C., na ra da Cruz n. 4, algodao transado daquella rabrica, muilo propno parasaccosde assucar e roupa do escravos, por proco commodo. Casa de commssao de escravos. Vendem-se escravos e recebem4 Um sobrado de dous andares Vende-se um sobrado de 9 andares e sotSocom bom quintal murado,I). 9t, na ra estrella do Rozario : • fallar cora Jos Maris Placido. -Vende-se ama preta sadia, ven dedo ira, coiinheira, lava bem e faz o miis arranjo de casa, por 330,000 rs.: na ra larga do Rozario, loja n. 35. — Vendem-se no armazem da ra da Madre de Dos n. :n, penriras de rame, proprias para padaria e riflnacSo, azeitonas, milho, feijSo, ceblas e batatas, ludo por preco commodo. — Vende-se em casa de Adam son Howie & Companhia, na ra do Trapiche n. 4 a, panno d algodSo para saceos de assucar muito superior e barato. — Vendem-se selins e silhSes inglezes de couro de porco, daprisc de commissao, tanto para a pro-!meira qualidade : eai casa de Avincia como para fra della, para Continua a baver grande sortimenlo de 0 que se offerece mu¡|as gara lias corles de vestido do chita, com ii covados em um s pedago, a 2,000 rs. ; ditos do cassa de cores, fixas e bons padres, a 2,000 rs.: na loja do sobrado amarello, na ra de Queimado n. 29. Arados de ferro. Vendem-se arados de diversos modelos, c.ssim como americanos com cambio de sicupira e bracos da ferro : na fundico da ra do riiui ns. G, 8 e 10. 1 — Vendem-se volas de ospe mcete, em caixas, de superior qualidade : em casa de J. Kellcr & Companhia: na ra da Cruz numero 55. Deposito de cal virgem. Cunta i\ Amorim, vendem Larris com cal em podra, chegada ltimamente de Lisboa, na barca a Margarida, a por menos preco do queem outra qualquer parte: na ra da Cadeia do Recifen. 50. Bombas de Ierro. Vc.idem-se bombas de repuxo, pndulas e picola para cacimba : na ra do Jirum ns. C, 8 e 10, lundico de Ierro. Familia de mandioca. A mais nova c mais barata familia do mandioca que ha no mrcalo, vende-se na ra da Cruz do Itocifo, armazem n.13, de JoSo Carlos Augusto da Silva. Azcite de carrapato da fabrica de Arauj 1 & Fiihos, no Pencdo. — Esto azeite pela perfei(flo rom que lie fabricado nio s serve em lugar do azeite doce e de coco, para qualquer qualidade de candieiros por mais delicados que sojlo, como lio muito prelirivel a qualquer outro por dar urna luz miis brilhant?, ser mais durativo, e seu cusi ser mais barato ; n3o lem o clieiro desagradavel quo exala o azeite de carrapato commum, ocm em nada doliese assemelha. Vonde-seem barriz de 16 caadas a 2,400 rs. a caada, no armasem deJ. J. Tasso Jnior, ra do Amorim o. 35. Moinhos de vento com bombas do repucho para regar hortas d baixas de capim : vendem-se na fundido de liowman iv Me. Calluoi, na ra do lirum ns. 6. 8 o 10. — Vendom-so amarras de ferro : na ra da Seii/allii nuva n. 42. ¡No aterro da Boa Vista, lojan. 18, defrontc do Tribunal do Cominetcio. Continua-se a vender riscados escuros, emito fortes, ptima fazenda para roupa de escravos, e pelo diminuto preco de 100 rs. o covado, e outras militas fazendas baralissimas. Sapatos de tapete. Ven lem-so os bem conhecidus cortes de tapete, para sapatos, a 500 rs o par : na ra do Queimado, loja do sobrado amarello n.29. AlgodSo para saceos. Na loja do sobrado aniarqllo, nos quatro cantos da ra do Queima Jo n. 29, vende-so algodao para saceos, por preco muilo commodo. <3 — Vende-so um grande sitio no luO 0 gardo Manguind, que lica defronte vj . He baratissimo, com a vista se pode conbecer, na ra da Cadeia, loja demiudezasn. 17. Vendem-so luvas de pelica brancas e de ; ditas de seda ditas de Do da inesina qualidade, a 200 rs. cada par. He baratissimo, com a vista se pode conbecer, na ra da Cadeia, loja de miudezas n. 17. Vendem-se luvas de pelica para homem, a 800 rs.j ditas de seda de cor, a 640 rs.; ditas de (¡oda Escocia, a 400 rs.; ditas da mesma qualidade com mofo, a 200 rs.; ditas bran-Eui casa de .1. Kellcr &. Coia-! c s r doal K ollao a 2, rs., editas de cor com mofo, a 100 rs. cada par. Farinha Fontana, chegada ltimamente: om casa de J. J. Tasso Jnior, na ra do Amorim n. 35. — Abordo do patacho Warga; riila, fondeado defronte do arsenal panhia, na ruada Cruz n. 55, acha-se a venda o excellcnlo e superior rlu/10 (le II 11cellan, em barris de 5.', he muito recommendavel as casas estrangeiras, como exexcellenle vinho i'i.ia pasto. Arados de ferro. Na (iindie.Mi da Aurora, em S. Amaro, 1, vendem-se arados de ferro do diversos mode guerra, anda ha a superior laJolos „ irinha de mandioca, chegada u'tiMocndas superiores. I > /, .. B Na fundico de c. starr & Companhia, ¡ mmente de b Cathanna, que se em s.-Amaro, acham-se venda moendas; vender nrmenos preco que em de canna, todas de Ierro, de um modeloe"„„•„ .1 1 cunstruccao muito superior • oulra qua'quer parle, para acabar Deposito do cal o potassa.| ,ia,a se a bord na rua a c !" z No armazem da rua da Cadeia D Z b com S Arau J.rua do Hecife n. 12, ha muito superior cal de Lislio.i, empedra, assim como potassa chegada ltimamente, a precos muilo rasoaveis. FAKINHA DE MANDIOCA. A mellior farinha de mandioca que ha no mercado, vende-se a bordo da sumaca S. Antonio, entrada de S. Catharina nidia 20 de no— Vondem-sc 20 pranches de louro, no caes do Ramos : a tratar na rua da Cruz do Hecife, armazem n. 62. No mesmo armazem vendem-so saccas com arruz ua trra, tudo por commodo preru, para feixar contas de venda. — Vende-se superior doce de caj seceo, em bucetas poquonas, por preco mais commodo, que em ontra qualquer parto: na rua da Madre de Dos, venda 11. 36. Capellas o ramos de (lor do l.arsnja. Vende-se capellas de flor de laranja multo finas com os campetontos ramos para por ta crioula, de nomo Florinda, Pren h, idado qoe representa 24 annos, tend 0 0 ,1• naesseguintes: deotes limados, altura liua do Collegio n. Novo sortimenlo de chapeos de sol, para homem e'senhora, a saber ¡-chapeos de sol de seda, armacSo de baleia, de 4,500 rs. para cima; ditos ditos para senhora, de 4,000 r.s. para cima ; ditos de panno lino, de armacJn de baleia e de ferro, de 1,600 a 3,200 rs. ; ditos ditos de armacio de junco, de 1,200 a 1,800 rs., todos I i m pos : grande sortimenlo de sedas e pannos, em pecas para cubrir os mesmos, baleias para vestidos e espartllhos do senboras. Concortam-se todas as qualidades de chapeos deso, tudo com perfeicSo e por menos proco do que om outra qualquer parte. Faz-sc todo o negocio. Vende-seuma obrigacSo, de paasado por Claudino;dos Santos Lopes Castalio Branco, mestre de primeiras letras na villa do Cabo, da quanlia de 180,700 rs.; na rua da Cadeia do Recite n. 8. -Vende-se urna carroca om bom estado : na rua Nova, loja de chapeleiro de Cuilhcrme Wellhausen n. 46. -Vndese urna porcSo de barris, que foram de oleo de linhac : na rua largado Rozario, botica n. 36. — Venda-se uina taveroa, na rua Direita n. 21, em um dos melhores lugares, por ser na esquina, quo volta para a l'enha, com os fundos a vonlade do comprador : a tratar na dita taverns, ou na rua de Santa Rita numero 97. Grande novidade. Vende-se o mais perfeilo alambique com o 1 pensado, seu competonle foglo, para espirito de vi| nbo, queem 5 minutos aprompla ornis BOA GRATIF1CACAO' claro elimpo caf, que se pode tomar; o Aiipnlnu-> n. nn ii.' i autor desta e de outras ricas invencOes, nBo duvidou mandar esle bello apparelho para qoe ser recom ptn do Queimado o. sado. esappareoeu no da 29 de novnmi.. p.p.a prela Maria de Angolla, b .i s .Tun representa ter de 20 a 30 annos, tem „,' .'" da f*ile aberlos. urna cicatriz 00 malo 1" tosta cj>m alguna careos ; levou vestida i chita' roxa avinhada pao da costa e um gaiBelIrpara fazer as compras : quem • n garter-a na rua estrena da Rozario vena n. 47, ao voltar para o C armo.quo serm recompensado. Dffl Gratifca-se com 180^ Na noite do dia 22 do passado rorarn a semeaminhados, 3 escravos, sendo umi ta crioula, de nome idado que representa i gular.tem o ar desrarcado.a qua| f u ¡ lo r e cez JoSo Lobato fabricante de chapeos de i' da rua do Passeio, e o molato Bazi|j 0 A.-.V" de que represente 19 annos, espigtdo e Z. busso ; levou vestido calca e camisj 'do ri cadinbo azul, e chapeo de couro, he ni V ral do Ico, Antonio mulato de ida le de17 annos pouco mais ou menos; levou cal ca de ganga amirella de quadros. lev.n do tamben, outra cale, de ganga ,,'ui, ^ os denles limados: pede-se as autoridad^ policiaes, ou quem os apprehender de o, levar a rua do Collegio n. 4, que logo reca ber a quanlia cima mencionada. -Continua a estar fgido desde o da la do passado, o moleque de nome Mamede crioulo, de idade de 15 a 16 annos, bastan I esperto, secco do corpo, estatura regular psemos grandes: lovou camisa de ha! cado azul, calca de algodiosinho azul trancado, e mais alguma roupa. Suppe-so ter tomado a direcsSo do bonito, onde mn n seu antigoSr. JoSo P. Alves ex alfares de V. licia, de quem anda he escrava a mSi do ditn molequo : roga-se as autoridades hjm appreende-lo, e leva-loa casa de seu Sr n mejor Antonio da Silva Gusmo, ni rua i¡n perisl n. 64. que ser generosamente rernm. nanr(ili\ "VO ra, bem como cahecadas de couro branco : em casa de (leo Kenworihy 8t Companhia, na rua da Cruz n. 2. — Vende-se superior panno de algodao para saceos de assucar : em casa de Geo Kcnworthy & Companhia, na rua da Cruz n. i. J'.sposirao de riquissimos vasos part flores e perfumaras. Vendem-se ricos vasos do porcelana da China de varios tamanhos para florase perfumarias, de todas as qualidade : na rua da Cruz do Hecife defronle do Corpo Santo loja de barbeiro n. 58. — Vende-so um clioriio para olficial de cavallaria. um relogio patente suisso e urna cama doannacSo : na rua Nova n. 16. Q estribara, baixa de capim que sus£ lenta 3 a 4 cavallos, grande cacim¡ X ba, com bomba e lauque coberto X Jj para banho bstanles arvoicdos do )| v fruclo : na rua do Collegion. 16,seX O gundo andar. V Casimiras baratas. Vendem-so os mais modernos cortos de casimira, que ha no mercado, a 5,500 rs. cada corle, tendo grando sortimenlo para o comprador escolhcr I na rua du Queimado, loja do sobrado amarello n. 29. Vinho de Champagne, esuperior qualidade: vende-se no armaera Kalkmanu Irmaos Rua da Cruz, n. 10 AGENCIA da fundico Low-JVloor. IIA l).\ SENZALLA NOVA .N. 43. Nesle eslabeleeinicnto contina a haver um completo sortimenlo de moendas o meias moen* das para engenho, machinas de vapor, c laixaa de ferro balido e coado, uc todos os lamanhos, para dito. Agencia de Fdwin Maw. Na rua de Apolla ti. li, armazem de Me. CalmoiuK Companhia, acha-sc conilanleinenlc bons sorthncnlos de taixa de ferro coado e batido, lauto rasa como tundas, moendas lucirs todas de ferro para animaes, agoa, ele ditas para armar cui madeira de todos oa tamanhos c modellos o mais moderno, machina horisoDtal para vapor, com for^a de 4 cavallos, coucos, passadeiras de ferro eslanhado para cata de pulgar, por menos precu que oz de cobre, escovcDs para navios, ferro ingles tanto em barras como cui arcos folbas, e ludo por barato prefo. Antigo deposito de cal virgem. Na rua do Trapiche, n. 17, ha muito superior cal nova em pedra, chegada ltimamente de Lisboa Principios geraes de economa publica e industrial. Vende-se este compendio, approvado para as aulas de primoiras. letras, a 480 rs. : na praea da lodepon lencia, livraiia 11. 608. 1 r i 1 c 'nopeilo do vestido o por preco maiscomvembro,lun(Jeada confronte a esca%  modo do que em outra qualquer parte, na dinha do Collegio: trata-se a bor'J* (le niiudezas da rua Collegio 1. 1. do da mesma sumaca, ou na rua do¡ vende-se Ie5odo S'de urna s cor Vigario 11. IQ, segundo andar, es-|P el baratissimo preco del,280 rs.,emeios e. iptorio de Alachado & ^^^^£^1^ !" ^? ^ de Clieguem lreguezcs antes que se %  Dalanr;as romanas. acabe Vende-se balanzas roiianas para pozar No armazem de Marlins & IrmSo, na rua .2? .'i^Jli* p,r 25 '".'"'" P? 1 "' 6 S j" da Cruz do Itecife n. 62, ch.g.r.m'u !" i u, P d "OIMS n i J m,UdeZaS "' menlo os seguintes gneros de muito boi i %mm*+%£*¡ t m,r-*mm~m ¡ qualidade: -queijos lonJrinos, prezunlos \Z, • S S'ffff*^ inglezes o do l'orto, conservas inglesas e'S ^"arillos de liavana, puro <| francozas com dilTerenti-s frutas, latas de IS fumo, de uina nova fabrica 2 salmao,d itas do ervilhas e sardinbas do.JS, J n „I; M | „ u .1 Z Nantes, ditas com bolachinbas iaglezas ,' de n0m,nai,a ranelola, em 9 marmelada de Lisboa, mustarda, o muilo a-1 caixas ricamenle ornadas, creditadocbadeS. Paulo, ciixascom muilol nrnnria-n f,.> .„: „. superiores macas linas para sopa, gigoseom!;) P ro P r,a P ara se lazer mimos: champanhe, vinho do Xerez, Madeira, Uu-| n a loja da rua Nova n. 2. 1 celias cl'oito, garrafas con cxlrait do ab.i'*a**j,iiil^iaila4>iSaB^^iai sinllie e outros mullos gneros, tudo po. i Alaiiteig.Tem*T mdico preco NSose linha descoberlo ate hoje um meio Velas de carnauba em libras. dn conservar/a manteiga de vacca sem sal. Vendem-se velas de carnauba imitando Nos .P a zc consumidores, como a bordo dos espermacete : na loja do sjleiro da rua da l" avlS s o se gastavSo manteigas preservaCadeia do Itecife n. 36. | das .osla de muito sal. Pelo meio de una Prezunlos j nova invencSo,quoja ha muilo ciperimenlaa oxposiclio de Londres: o publico que o quizer possuir, dirija-se a rua larga do Rozario, loja de miudezas n. 38, do Cardial, com 5,00o rs. pelo menos. Flores. Na rua larga do Itozario n.38, loja do miudezas do Cardial, vendem-se as mais perfeilas flores franrezas, que se tivessom cheiro ninguem deixaria de acreditar que oram naturaes; a ollas que o preco convida e a lev,.-i lio a 25 do correnle. Pentes de tartaruga. Na rua larga do llozario n. 38, loja de miudezas do Cardial, vendom-se, por ISo diminuto prego, pentes de tartaruga para cc, que ninguem deixar de os comprar, se delles liver necessidade. Farellos de arroz Esla j tao conhecida substancia alimentaria para os cavallos prximamente cliegados, em sacas por prego commodo vende-se no srmazem do Sr. Antonio Annes;no caes da Alfandega. Calcados a 800, a,5oo, 3,000, 4,ooo, c 6,000 rs., no aterro da Uoa-Visla, defronle da boneca, Ha chegado rercnlemento os bem conhecidos sapalOes do Aracaty, taulo para homem como para menino a 800 rs., de orelha a 1,000 rs., ditos de lustro para ditos a 2,500 rs, ililos para homem os melhores que tem vindo da liahia a 3,000 o 4,000 rs., o bo(ins a 6.000 rs.; assim como um novo o completo sortimenlo de calcados fiancezes do lodas as qualidades tanto para homem como para senhora, meninos e meninas, peles do marroquim o cortes do tpele a 480 rs., e sendo porcSo, d-so por monos, tudo am de se apurar dinheiro. — Vndese una preta creoula bonita figura, som vicios e uera achaques : as Cioco Ponasn 71. Cal virgem empedra, chegada recenlementedo Lisboa, em ancoras, muito bem acondicionadas, veude-sea preco muito commodo ¡ no armazem de Silva Barroca, na rua do Trapiche n. 19. — Voudc-se um bonito escravo de 25 annos de idado, de excelleole coaducla, dirse-ha o motivo: na rja da Praia, n. 43, primeiro anJar. — Vendem-so duasrotulas lories, foiradaadquirio a certeza da nerfeico, pode-se das de ferro, novas o deamarello, por precintada :i ;i I ,' .lu T.iuiL.I., ,.,,. 1 .,,-,,, ...u. ,.„ ,...,.,.,,... .1. ... .... .!_ i> -*r 1-1S?.ni rm.m ,i^r P S aes da P 0rf9 "" me nl8 conservada fresca som sal alde fazendas. ~%!T^ !" m ££rZZLu n gUm ,Cbj eCl de primeira Wa"" {oi do na noite de 27 de outubro passado o mulato Clementino, de ao annos de idade pouco mais ou menos, magro, altura regular, tem muito pequeo buco de barba e falla muito mansa, quando anda parece que n5o pisa bem com os calcanhares, costuma andar calcado e bem vestido, levou urna trocha de sua roupa, inclusive calca ejaquela de panno fino azul, e alm do mais algum cal?ado, um par de boneguins pardos, com botoes de madrepcrola brancos, e consta que levara um cavallo, que naquella occasiSo alugra, o qual tem os signaes seguintes : — castanho, barrigudo, dinas pretas, gordo e tem um talho em urna anca; he provavel que queira passarpor forro, he bolieiro e escravo de Luiz Antonio Siqueira : quem o pegar leve-o a rua da Cadeia do Kecife n. ai, quesera recompensado. 100,000 rs. de gralificacSo. Roga-se as autoridades policiaes, que capturem o escravo Manuel, pertencenle 1 SebastiSo Marques do Nascimeoto, fgido desde o dia 8 do mez de selmbro. F01 elle escravo do Sr. Gabriel Alfonso Itigueira, quem foi comprado ltimamente : tem 28annos de idade pouco mais ou menos, cor fula, com falta de dous denles na frente, r de cabellos do lado esquerdo da cabeca, que se torna bem visivel por parecer urna cora, tem olhos pequeos, beicos grossos, sem barba, baixo, corpo regular, he ofllcisl de funileiro. Trajava jaqueta de riscado azul, caifa branca, camisa de madapoln, e levou urna Irouxa, contendo calcase jaquelas : quem o apprehender e levar rua di Aurora n. 62, reccber'a gratifica (So piomettida. Suspeita-se que fosse seduzdo, o por isso desde j protesia-se contra quem o conservar em seu poder. — Desappareceu na tarde do dia 13 do passado um escravo por nome Joaquim ten os signaes seguintes : boa estatura, representa ter 35 annos de idade, falla desembarazada, pos grandes, tem lodosos denles da freate, nariz chato, quando anda estala as juntas do: zario, loja n. 35. A elles rapaziada, que a csla est prxima e recebe-se dinheiro fresco para os pas eis. Na loja do miudezas n. 3, ao pe da ponle %  la lioa Vista, vendem -se os afortunados billiclcs, meios e cautellas da Senhora do Livramento. i'.ua do Passeio P Vendom-se 18 caizilhos envidracados e promplos para qualquer obra, por preco muilo commodo. — Em casa Doopathia ; o nesle ultimo ca-' A, junio ao deposita de pBo ; a ellas antes mato: quem o pegar leve-o a typograpbia imparcial a fallar com a vidva Roma que ser recompensado. sa ella torna-se lano mais aprcciavol quanqueseacabem lo he pura de qualquer substancia que a Vende-se no nrmazem da rua possa alterar nos seus benignos olfoilos. Fi-I f venae se no nrmazem a rua __ Dosa u n0(]ji dom¡ Jd0 nalmentopodegastar-se tal qual nos paizes ^ r,,z "• 4i • seguintes genepassado, um prelo que representa ter 451 productores. Na liavana e as Antilhasfranros a precos commodos : — fras5 nnos de idade, de nacao cacinge, baixo, cezas esta invencao foi recebida com graliJ. .;',„ .„_ i,„„„, a_ .„ icheio do corpo, sem defeito algum no corpo, dno.pois era de ha muito lempo apetecida. c s de vl iro <> m bocea larga de )evou wU S, calca de casemira azul ciar la lotera de Nossa! Era fernambuco, que nJo cede em bom .diversos tamanhos latas combode quadros e j velha, colete de setim prelo goslo a outro.paiz, nilo duvidamos aue seia f *.i.• 1 „„ 1. • 11 1 •, ublico 11. 5 reconhecidoo seu merec ment. RecomenW? 1 ""' as de Allemanba milito noda-se a manteiga sem salas pessoisque gosvas, alvaiade muito fino em bario de passar bem : ha toJa^, cotoza.d* r ¡ caSi zarco e secanle em barr¡ velho, jaqueta de brim pardo, camisa de midapolo, chapeo de seda preto ; presume-ie que anda pelos arrebaldes desta cidade, pois apezar deaer. du ScrUu nao Aejulga que c venda de Feotes, & IrmSo : ruada Cadeia do Kpsem muito alvo e Recife. —-de J, Keller & Companhia^ na rua da Cruz n. 55, vendem-se marroquins superiores-, viudos de Franca pelo ultimo navio. Alleucao. Vende-se, por 3:500,000 rs., o sobrado de dous andares e so!3o, com trapoira e loja repartida, com boa cacimba na chagSooenv chaos proprios, no Itecife na rua do Apollo n.29: na mesma rua n. 31, se dir quem vende. — Vcndem-se as seguintes obras: --geograpbia por Cbanchard eA.Muntz, com rica cncaderna580, a2 mappas c 3oo eslampas ; Kaphael, Paginas da Juventude por A. de Lamartine, versao Portugueza; Tratado Commercial; oraculo, ou o livro dos Destinos : na ruada Cruz n. -o, primeiro andar. Cambraia de seda. Vendem-se os mais lindos cortes de cambraia do seda com 13 covados cada corlea 6,400 rs. cada um, ditos de cassa decorosa 2,000 rs. o corto : na rua do Queimnlo n.19. Casemiras barutas. Vendom-so os mais molernos cortes j e dos comprailoros. por commodos procos, casemiras que ha no mercado a 4,500rs.,' A elle8 f'eguezesantesquoseacabom. tendo grandesorlimento para o compradorl Melos bol n do bezerro a 2,500 .nSo ha escolher: na rua doQueimidon. 19. |couza man barata: na travessa do Corpo DEVERES DOS O.HENS, ,anl io¡ U> ca '„ n ;^' a 5oo rs. quedepois que a tiverom provado nSo quo' ", '"•"" V !" !" %  "' nha voltado : roga-se portanto'as'aut'oridirerSo mais saber de manteigas salgadas pacas ) peora hume em barricas, es¡des policiaes e capitues de campo, a captun ra seus almocos e para seus chas. Acha-so sencias de canella. cravoezimbro ¡do mesmo, levando-o a rua do Vigario n. II, a manteiga frese sem sal por proco modi... f terceiro andar, que se recompensar, co no botequim francez da rua nova, e na sevaunna em garraloes e sal de -. osappareceu na noite de 30 do mez barricas. Escravos fgidos. -Vendem-se 7 saccas de milho, a 2,000 TS.cada urna, e lambem aluga-sa no mesmo segundo andar, urna sala e urna alcova, — KTA 7T""¡—, tudo pintado do novo, o por preco commol "" j¡ d '.\ ", d r P i sado ^"PP'CCOu do do : emKrade Port.'s, confronto o hospi"X? A !" a \ i ^ reg ","!f de J e P JU "'" m taldemariuhan.145. K !" u '••?',?,."'„"• ellos bem pretoso Veniln-sn raiu'i do I lhn. o, r....„= meios oncolhidos, um tanto baixa o magra, c^^^bc t A J "^ com sardas pela cara, nariz afilado, po?m res freguezes, que estar wostuniado ? toK 1 0580 / e Presentemente leve um tumor no mar a 8 bo pi.'da, n8 o dixarao de^o m n%££&& SLW-SSflf '2SX dar buscar : ao largo da assomb.a n. 4. I %$>¡> [ZV^^Z^'e %*£ Pecllinclia, doMma.na rua do l.ivramenta n. 26, que Vendem-so btalas em canaslras. com 1 sera be recom Pensado; a mesma levou arroba e tanto, rs. : na rua — Vendem las, do idade uo >avai r--*-•-** v B u U .ii| UU i engommam liso; 1 casal de escravos do oda pes30 do p ovu e P'^es do campo, dea idade; 1 mulata moca, de bonita figura, eoP. a 8 rom e 'evarem nos lugares cima mensa eengomina liso; urna dita de moia idadecl0n J 1 0S queserSo generosamente recoma UAUH. .1— —.,. 11.1. 1 pcnsauus. — No dia 23 de novembro fdo meio dia para a tarde, fugio da povoaeSo do Affogado 2 escravas de meia idade, campo : na rua Direita n. 3. e 1 escravo de; as assim como na mesma so vende todos-'"'"""• •'""• '"8"'", ps ... os pertonces para os ditos, ludo avontade tos quom a l' rol ei li "" 'ee-o na casa a ci00 na doannunciante, ou na do seu procurador no pateo do Carino n. 16, que ser gratificado. ^ -Desappareceu no dia 29 de novembro do correnle anno urna prela por nomo i.uzia, de nacSo cacange.representa ler 36 a 38 annos pouco maisou menos com os signaes Vendo-se um excellento cabriolel com 1 seguintes, baila secca du coruo, os o"naoa Vonde-se este compendio aprovado para bom cavallo tortadorma cocheira di travos-! pequeos, o urna das orolh.s rastradas leas aulas, em meia encadernacJo, a 500 rs., sa da rus Bella n. 2. tambem na mesma co-¡ vou vostida urna saia do riscadinhoenearnacada um: na liviana n. 0 o 8, da praca da cheira aluga-so bons cavallos por prego do, ecabecao, o pao da costa quem a peIndepcndencia. cmodo. gar levona rua do mondego n.48, oun rua sappareci lindo, de bordo do brigue Feliz UniJo, um escravo marinheiro, de nome Joaquim, de uac'io Mozambique, de idade de30e tantos anuos, baixo, grosso do corpo, cor fula e sem barba, levou vestido calsa e camisa de riscado .quem o pegar, leve-o a bordo do dito brigue, ou a casa do Amorim IrmSos, na rua da Cadeia n 39, que ser bem recompensado. Desappareceu da fabrica decaldeireiro di ruadoDrum n. 28, no dia 17dopassaJo mez de novembro o prelo Antonio, de mcSo cabinda, que representa ler 45 annos de idade, altura regular, cheio do corpo, cara abocotada, muilo cabelludo nos peitos e com bastantes cabellos brancos na caboc 1, e um pouco carrancudo; he ullitial de caldeireiro, foi encontrado as Cinco Pealas, e seguio o caminho dos Afogados, e he oaluralque seguisse mais adan te por ter levado toda a roupa que linha, e por j ter sido pegado do outra vez na freguezia da tacada : roga-se portanto, a quem o pegar de leva-lona dita fabrica cima, que ser recompensado. AttencSo. Desappareceu do engenho Jussar da freguezia de Serinhaem urna escrava por nome alarla Thereza, de 48 annos do idade, estatura rogular, cor fulla, olhos grandes e abotoados, falla de cabellos 00 alto da cabeca, aleijada do dedo mnimo da mSo esquerda, e ps apapagaiados : intitulase forra, e negocia com peixe tendo sido visla pela rl beira.e pelas imediacOes do viveiro do muniz oode est acoitada, e diiem quo amancebada com um soldado de arlilbaria : gratilica-se bem a quem a levar ao segundo andar do sobrado 11. Si por iraz do theatro velho. I \ im: M r.nr r v.