Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07243


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno
XXVI
aasasasgaasjasaa
Segunda*feira 23
PAHTUDAS DO OOHREIOS.
Gornna e Parahlba, i segundas e sextas felras.
Rio-Grande-do-Norle, todas ai quintal felras ao
roeio-dla.
Cabo, Serinhaem, Rlo-Kormoai, Porto-Calvo e
Macelo, nol.,a II c 21 de cada mea.
Garaohum e bonito, a K e 53.
Hoa-VilU fxTiore, a 13 e 28.
Victoria, ai quintal feirai.
Olinda, todos os di.
unancantai

nnwiBiBU.
?****Q
a 3, ai 2 e 50 m. da t.
a 11, ai 6 h. e 17 m. da t.
(Chela, a 1, ai 2 h. e 35 m. dam.
Ming. a 25, i 6. M m. da t.
rHova,
fMJUliR BE HOJE.
Primetra ai 8 horai e 30 minutos da manbaa
Segunda ai 8 horas e 54 minutos da Urde.
de Dezembro de 1850.
N..29!.
PR.EOO DA SUBICBlpqAO.
Por tre meies (adlsDtados) 4fOO0
Por Mil mezea H/UO
Por um anno 15|0O0
da da semabta.
23 Scg. S. Servulo.
24 Tere. S. Gregoflo.
25 Quart. '>!<><< as cimento de Nosso Senhor Je-
ss Chrlsto.
26 Qulnt. *<8 I.' oitava S. Eitevao.
27 Sext. i.' oitava S. Joao ap.
28 Sab. 4> .'i -'oitava O -Santos Innocente!.
29 Dom. S. Tboinai.
CAMBIO DE 21 SI DCZtHRBO.
Sobre Londre, 29 2|4 a 30d. p.l^GOO n. 80 das.
Paril, 320 por fr.
Lisboa, 85 a 90
Ouro. -Oncas heipanholai.....29/000 a 29/900
Mocda de u7400 velhas. 10/000 a lOjiOO
de 6/400 novas 10*000 a 1M00
de4|000....... 9/uOO a 9/100
Prata.Patacdei braiilelroa.... 1/B20 a l/9<0
Peos columoarios..... 1/920 a 1/9W
Dlloi mexicano*........ 1/680 a 1/700
PARTE OFFtCUL.
GOVEBiNODA PKOVINC1A.
EXPEDIENTE 1)0 DA 18 DE! DEZEMBRO.
Olflcio. Ao commando das armas, d-
zeodo que pode dar psssagera ira a oora-
p.nhanhia de invlidos da Baha ao segun-
do sargento de eacsdores Antonio Faustino.
Dito.Ao cnsul de 8. II. Fidelissma, in-
rmdo-ode haver o co Riman dan te do bri-
gue escuna Canopo, paiticipado que n.tn
podara dar cumprimento a orden) da presi-
dencia ralativa ao desembarque por S. 8.
requisilado do Portuguez^jos Mooleiro da
Roza, em oonsequencia Mr o njuneionnla
Monteiro desertado.
Dito -Ao ju'iz relsctpr da junta de juiti-
(a, transmittindo o processo feito ao solda-
do da oitavo bataihSo de catadores Amaro
Kerreira, lim de serapresentado emsess3o
ila junta de jusca.Gommunicou-so ao
commando dss armas.
Dito.A Joflo Piolo de Lemos Jnior e
Jos Pires Ferreira.Recebi o ofllclo que
Vv. Ss. me dtrigiraip, declarando que al-
guna, negociantes nacionses e eslrangeiros,
desejando prestir aua cooperario a urna
instluicSo, que tend a assegurar os leg-
timos inleresses do coqimercio, ofTerecom
urna casa coni asaccommodacOes necessa-
riaa para nella funecionar o novo tribunal
lio coromcrcio, pagooseu alugel por lempo
de una inno, ecum a necessaria mobilia,
do e.Ue fazero doacSo para oso do dito tri-
bunal.
Muito agradece a Vv. Ss. e aos demais sa-
rrhores negociantes o seu generoso offerci-
inento, que ao meinao lempo revela a dis
posiefio em que se acham de cooperar com
o seu validoso preslimo para|que a nova ns-
litsjicSo do tribunal do commercio tenha os
benficos resultados que se deseja.
Ao conhecimenlo do governo imperial
vou levar a offerta de que trata o ofllco,
3ue reapondo, entretanto desde j aceitan-
o-a, faco nesta data a conveniente parti-
cipaeflo ao dezembargador presidente do
tribunal, que lera de enteuilor-so com Vv.
Ss. sobre este objecto.Ofljciou-se ueste
ssntido ao mesmo dezembargador.
Dito. A pagadura militar, inteirando-a
de Ira vero commandante das' armas man-
dado alistar no oitavo batallio de calado-
res o paisano Jos Melquades llezerra da
Silva Costa, que eontratou nos termos do
decreto e regula ment de 18 de novembro
30 de 1848, disposico.'s do imperial aviso
deoutubro ultimo, servir no exercito por
tompo de 8 annos, mediante a gratificacSo
de 200,000 res, e ordenando que mande pa-
gar ao referido paisano a mencionada gra-
tilicacS, sendo 50,000 ris vala, e o res-
to eos prestaces mensaes do 10,000 res.
Iutelligeoeiou-seo consolando das armas.
Dito.--A mesma, remetiendo a folfia em
duplcala do vencimenlo de bebas de ba-
gagam desde 7 de fevereroa 30 de abril de
paiz para a prxima reunlSo do congresio, aera
que todava nenhum dos grandes partidos po-
lticos tenha lido augmento visivel de Torca. He
verdade que os vrhlgs correram gvande risco
de ie dividrem aqu dlvlsOes que cortamente
teria sido lio fatal continua;ao de ieu poder
como partido, qdanto o lora para o demcra-
tas em o anno panado, quando toda a nnldade
da Hu foi por ellei abandonada. Com eflelto
a causa de iraquexa teria sido r,c::s: em aro-
bos os casos, e a perda dos membros whiga
que auitentam a Hberdade do solo teria delga-
do aquelles que te denominara o partida na-
cional whig, neste estado aluda mal fraco do
?ue se tornaram os demcratas depoia que Mr.
an-Huren e ieui adlierentes abandonaran)
auai II Ir Iras.
Os whig avisados sein duvidapelo desastre
dos demcratas, pozerara de parte estas diffe-
rencas e Obrando de concert manterao prova-
velmente por agora sua preponderancia neite
importante citado. Para preiervar esta unida-
de foi todava predio que o partido nacional
abandonasse o seu projecto de opposlcao aos
whiga sustentadores da liberdade do solo, os
lie un dever sagrado de todo aquelle que
abraca a homceopathla, ejerce la principalmen-
te a favor dos pobre: eitr dever lagrado tein
quaea na convenci ltimamente reunida para I aido cabalmente desempenhado por ineus hon
instigacao, urna tentativa serA lei la para liber-
tar os fugitivo!, dous dos quacs corra que ie
achavam j recolhidos prisa o de Lttxrelt-
ifrfvf.a
As noticias dn Mxico estendern-se a Igde se-
tembro O resultado da eleicao presidencial
nSo tlqha ildo anda verificado Corra que
Almonte tivera a laalorla na cidade.
liTlmii.)
fERWaVvIBaO
pelo wsriTtiro novtoEOPATnico do
BRASIL.
Mat'f um eoMultario homaopalkleo gratuito para
w pobril rm l't mu albuco.
Ra do Aterro da Moa- Vista n. 47.
roclo o diai uliii da 9 horas da maana at
mri'o din.
a nouieaco das autoridades locaes, acharam-
se bastantes poderosos para faier passar ai mala
fortes reolocoei, approvando a conducta de
leu campean ao senado contra o ultimo ajuita-
mento da queitao da escravidao Esias reo-
luces sao implcitamente muicondemnatorias
da intervencao e influencia empregadas pelo
presidente e devein tirar-lhe bein como aoi
eui amigos to la a esperancade umareeleicSo;
poli sem o apoio do seu pala natal he quaii im-
Dislvel que o presidente Flllmore seja eleito.
mbem a comideraf ao da pessoa que aera
elelta, torna-se no presente momento, secun-
daria para a questao do augmento de forca que
ter ao coogreno o partido sustentador da li-
berdade do aolo depoll das eleices dos mem-
bros de ambas as casas, ai'quaes terao lugar
antes da escolha do lucceilor do presdeme
Ba tanibem apparente que a conducta prova-
vi'l de lodo o candidato a este alto posto, a res-
pelto das queitOes relativas escravidio, sera
strictamente examinada em todo o pai, e que
como d'entre os amitos pretendentes actual-
mente conrrecidos, nenhuui teni probabilida-
de de obter a uiaiorla requerida lobre todoi os
outros, a eicolba final recabiri sobre o con-
1844JLa que tem direito o segundo bataihSo
de ariilhadpa p.para que mandando-a exa-
minar, e estando exacta, faca acreditar a sua
importancia 730,400 res ao referido bata-
ihSo em o seu ajuste de contis, conforme
requisita o commando das armas.Inlei-
rou-se ao referido commando.
DitoA mesma, devolvendo OS docu-
mentos da despeza perteoente ao exercicio
de 1848 a 1849, de qua pede pagamento Fe-
lia Jos da Cmara Pimenlel, para que nos
termos da ana inforiMijo faca processa-la,
afini de ser satlsfeita a aua imporUncia (ris
3,e00) quando Buver quota para paga-
rnaaito, do. q* da se est a dever do re-
ferido exercio.
Dilo.-A meama, psra cibo qiia-renielU em dulicata, mande in-
demeisar a caita do priuoairo balal.hlo de
casdores da qusntia de 7,a00yis, que se
despendeu com oaluguel de um cavallo que
tranaportou da villa d'Agoa Preta para esta
cidade o soldado denta Meai'ias da Couto.
l.emos.--Commuiiicou-se ao commando das
Ml,,,a i .,
UikP.Ao commandante do vapor Tkeiis,
dzendo que pode desligar da guaroicSo da
barca de vapor sb seu commando, o gru-
mete addi Jo ao deslapamaato de unperiaes
marinheiros Jcs llaptisla do Nascimento,
qua se ach na enfermarla de mariuba.
Dito.A thesouraria da fazenda provin-
cial, para mandax adianlar ao commandan-
te do corpo de polica, que assim o.requi-
siU tres ;;;s:s: de sido ? rr"C d"
dito corpo, destacadas na povoaco de
Abreu, a contar de 1 de Janeiro prximo
vindouro, e bem assim para ooflicul e pra-
cis do destacamento de Caroer.-lntelli-
genciou-se ao referido commandante.
Dito.Ao procurador fiscal da thesoura-
ria da fazenda provincial, aecusandorecebi-
do'oolDcio emquoSinr. participa acbarrse
anejado pelo failecimento de aeu pal, e di-
zendo qie tem Tesouido deanoja-lo, aOm
de poder Saic. coniinuar no exercicio de
seu em prego.
Portaria-Momeando o jeiz municipal da
segunda vara desli cidada, para presidir
extraeo da quarta Ultima parte da ter-
cena lotera concedida a favor das obras da]
igjeis de N. 8. do Livrami'iito, que ha de
elrrer no da 2* do ooirente.-lutelfigeu-
ovon-te a repetiv irmeedade.
Dita.-Mandindo-porem liberdardeo re-
erute los^ de Santa A6na, por ter apresen-
lado MujOu^gal.
EXTElOft.
TJRfDOS.
atjlred.1850. *
JPIfcserva m todo
gresso.
Noticias diariai da maior parte dos estados
do norte uiostram uina disposlcao crescente pa-
ra promover a revogaeao da lei aobre os cicra.-
vos fugitivos e em alguns districtos tem sido
dirneultoio, senao impoiiivel, acbar neisoas
proprlai que queiram aceitar o lugar de com-
misaaro debaixo de sua diiposlcdei.
liada ba pouco, por occasiao de urna prisio
feiU m I'hiUdtlubU em virlude desulei. a
populacao preta livre, Instigada por alguns
brancos abolicionista!, manlfeatou coniidera-
vel excltamento. Como o documentos apre-
entados pelo reclamador nao provaram lufB-
clentementeaiuapropriedade, o preso foi pos-
to em liberdade, mu o juit nao diipeoiou nc-
nliuma formalldade no processo durante a in-
vesllgatao, aqual durou dous diai, e loleinue-
mente declarou a todos os que estavam pre-
sentes que a supremaca da lei seria mantida,
ainda mesmo que foise ueceiiarlo para Uso ia-
vocar o apolo militar. Ella deu urna prova de
suadeterinlaaco lobre eite ponto, requlsitan-
do toda a forvA militar deapoaivel e deve-ie
uppor que aio t naquella cidade seno tm-
bela na maior parte das outras, urna resisten-
cia armada dos pastos, no caso de ler seguida
dealguma Injuriar tena a qualquer pessoa em
defesa da Icl, lera em resuiudo a cxlcrmina-
cao de la cor, onde quer que isso tenba lu-
gar.
Tao deploravel contingencia como a perda
de vida, quer em lusletacao desta lei, qur
em renitencia mesma, contribuira mallo pa-
ra augmentar oa preconceitoi determinados da-
quellei que procralo sua.revogaeao ; ao pas
ao que ao mesmo lempo nao se pode duvidar
que o sul, para cuja proteccio ella foi felta,
empregar todoi o seus esfor;os para conser-
var o que com tamo custo le loi concedido.
O presidente coneultou o procurador geral
acerca da constltuoionalldade da lei, antes de
dar-lbe aua assignalura. Em um relami al-
guma couia estenio, apreienlado por este em-
pregado no dia 18 de seteiubro, elle da urna
reiposta affiruiatlva, a qual com quanto osleuT
sivamente dirigida foote doode a questao
emanou, todava lendo agora publicada tem a
apparencia de ter lido pedida com o designio
dodesvanecer o receios e coinbater aa objec-
(Oes daquellea que quiesiein sustentar que
ua execueflo suspende o direilo de h*6*a-cor-
pu. O procurador geral nega isso explcita-
mente e alflrma eipltellaiocnie que. ae na pri-
sio de um eicravo fgido, houver duvida a rea.
pello do leu verdadeiro carcter e coudlcao,
uina ordeuide aoa entretanto que os facta do caso estlverem sea-
do averigoados. Que a le foi cuidadosamente
feita e apressadamente approvada, he evidente;
porm qualquer que seja a apparencia que ba-
ja de suspender ella o grande prevllegio em
qaeitao, a decilio dada pelo procurador, de
mae nao wSde vida deav.iuecer os receios de multas pcuua
que nao faieui outra objecciocontra ella.
. (CorrMponi/mcia do Tima.)
Liverpool, 7 di noviaftrp ii 1850.
Pelo paquete da vapor americano Arttie che-
Sdo boje de New-York tiremos noticias dos
tadM-Uuido! at 57 de outubro prximo pai
sd..
Muito excltamento contlnuava a exlatir em
cousequencla da execucao da le lobre os ei
cravo fugitivos. O couselho da cidade de Chi-
cago tlnh adptado resoluefles que nulllHcam o
acto do congresso e dlspensam a polica da obe-
diencia que he devlda ao meiaao. De Boston
leaos um deipacbo leiegraphico, o qual da e
aeguinle:
Ha grande excltamento aqui em conswquen-
cia de se ler sabido que o marechal doi Ela-
dos-Unidos le ni era seu poder ordena para a
pruno de alguns escravos fugitivos. Logo que
ifto api anuuuciado a casa do tribunal fui cer-
cada pela populacao preta, a qual moitra-ie
determinada a resistir i Id ate" a ulllina extre-
midade, anda mesmo que eisa restiteucla te-
nha em resollaste a laaurrel;ao e a eflsao de
angue. Cre-ae qae varias prtaoe. em ja aido
etleituadas, maa receia-w que luja algum dis-
rados collegai Dr. Francisco Alves de Moiira
no Rio de Janeiro, Dr. Alexandre Jos de Mello
Moraes m Habla e Dr. Sabino Olegario I.udg-
ro Pinho em Pernambuco. (Se ha mais lempo
nao tenho rendido eala homenagem a este ulti-
mo Sr. antes, pelo contrario, se parecen que
mencionando os oulroi dous como exemplos
de verdadelros mdicos caritativos, em certo
modo o excluia, foi primeiro porque os fados
em seu abono muito mala alto fallavam que
mtnhai palavrai, e em segundo lugar, porque
na polmica-parecera adulaco ou demanda
de auxilio por lisonja! agora que por poucoi
das tenlio de estar aqui, e he linda j a pol-
mica, devo este puro tributo verdade, e re-
servo-Ule alada outro para quaodo esiiver de
todo ausente.) O Sr r. P. A. Lobo Mo^coso
lambeta logo que abracou a homceopathla o
primeiro cuidado que leve fot prestar-se aoa
pobre j e par sem duvida que far a beneficio
delles prodigios de caridade. O Sr. Dr. Fran-
cisco Jos Rodrigues, tambera convencido
torga de exemplos e de experiencia de que a
hoinceopatliia he a verdadeira medicina, vai
como seos collegas emprega-la j a favor dos
pobres como Instrumento o oais efncax de ex-
ercer a caridade. Elle concordou comtnigo em
abrir e manter um consultorio hoinceapathico
gratuito para os pobres, amulado ueste hon-
roso trabalho pelo profeisor de homceopathla
Mr. A. E. Gopet Bimont, discpulo da escola ho-
mceopathica do Rio de Janeiro, oqualvindo
agora de Eranca, onde, em Parla, exerecu por
alguns metes, principalmente no Instituto ho-
mceopathico daquella cidade. nto vem munido
de dplomaa de doulor, cousa evideaiiasiina-
meute fcil de alcancar, mas se conserva ho-
mceopatha puro como discpulo da escola do
Btasil.
Tem poil agora os pobres alm dos consulto-
rios tao frequentados dos senhores doulores Sa-
bino e Moscoso, etc., mais um consultorio ex-
pressameote fundado para elles pelo instituto
homceopathico do Brasil. Este consultorio he
propriedade dos pobre: abi nao le faz aos po-
bres favor nenhum nein le lhei d nenhuma
esmola era dar-se-lhes remedios e coaselhos
para o {racamento lioniceop.tilico de auiscii-
fermidadea: abi paga-se-lhea uina divida sa
grada; poli he realmente haver conlrahido
urna sagrada divida para com os pobres o ler
podido comprehender aiubliinidade das duu-
trinas homceopathlcSs, e o ter podido ejrce-
las esquecendo ou despresando todas as rutinas
absurdas da velha therapeullca allopathica,
Eu me fellicito por ter concorrido para a
fundacao deite consultorio, ni qualidade de
primeiro secretarlo perpetuo do instituto, e
Ihe desejo longa prosperidade. O livrs de ini-
nhaa consultas tica entregue ao III ni. Sr. Dr.
Francisco Jos Rodrigues para poderem ter se-
guidos o tratameotoi comeeedos; mas este II-
vro tica igualmente diiposlcau de todoi o
senhores hoinceopathas que para o mesmo fin
o quierem conaultar; pnii ae deve entender
que, comquaato este consultorio eneja debai-
xo dadireceo permanente do Sr. Dr. F. J. Ro-
drigues e de Mr. A. E. G. Bimont, elle pertence
a lodol o hoHiicopalhas, os quaes podem to-
dos concorrer a elle para servico dos pobres e
engrandecimealo di homoeopatliia.
Proteja Dos esta Institiiicao, e sirva ella pa-
ra converter liomojopathia os mdicos mal
car id o sos. (*)
Recife, 21 de dezembro de i8.'>>.
Joao Viente Marlim,
l.'Sec. perpetuo do insl boui. do Hrasil.
abllelo. A coaimissao aiiillvio::!;! <* Vurl-
lancia Acara em lento e provavclmente fita
lH\illi> 1)E PEK\\)jl!H:o,
XIOIFE, 33 DI SBZEHBBO Da tssa.
Chegou honlem do norte o vapor Pernam-
6ucina,que nos trouxe gazelas do Para,cujas
datas chegam a 28 do pissido, do Mara-
nhSo que chegam a 5 e do Cear a 14 do
crrante.
O Para ainda lutava com os horrores e ca-
lamidades da epidemia, que tflo fatalmente
assigoalou entre nos o anno de 1850. qu
est a expirar. Ao passo que a febre zum-
bando de todas as medidas preventivas, que
se haviam tomado para impedir a sua pro-
pagarlo, ataeava varios pontos da provin-
cia, na habitantes da capital, que j se sup-
punham iivres 4o fiagello, viam-se Iludi-
dos -em suas eeperasQis, e de novo acom-
mettidos por elle, conlamlo cheios da maior
consternacSo um aio pequeo numero
de victimas.
0 Exm. Sr.. Fausto de Aguiar, que tam-
u tora por deinaia Injusto se altribnilie
,enic aoi homceopatas ai vtludes que
mullo nao tem, e que outros jtSeua coin-
iiuiin com os seus adversarios daa]tl]aa eicola :
e ao deapedir-ine de Peroambuco, eu sinlo utn
grande praser em dar testemunlio publico o
ineu respeito a inultos mdicos verdadeira me li-
te brjrflaeoa e caridososque ha aqui, nomcada-
mente a um, que s conheco de nome, aome
que dil earidadt: he o Sr. Dr. Ju Kualiquio
idas, maa receia-w que baja aiguui dls- Gomes. Jiao quero ofl'euder sua modestia : uo
turbio quando os casos foreul julgados. A po- solicito a la atnliade : pronuncio p seu nome
nulaco preta he sustentada pelos fanticos da como um estimulo aoi que ie eaquecein de
bem fra atacado do mesmo mal procura-
va, mediante a autorisseto concedida pela
assembli provincial, por em pratica todas
as medidas que Iheeram aconselhadas pe-
la corpnraco dos mdicos, e commissio
desaude, como tendentes a extirpar a epi-
demia, que pareca entretida por causas pe-
culiares.
Do K'A Brndniln 4f.szc~s extractamos
o segulnte trecho de urna carta escripia do
MajVegro, por ondn se veri, que lamlinm
all se fazem sentit os desatinos de certos
agentes.subalternos da policia, que-inlig-
namente abusam do poder que hes he con-
fiado, e-Mi gravj comprometlimento daan-
toridaile superior que os solTre.
< Na noite de 31 de agosto ultimo, os es-
trangeiros Hinrique Antoni, Marcos Wil-
lians, Jernimo Fart, Eduardo Walace, Ro-
berto ll-clok, loSo llawch, Nial Brandley,
reunidos em cisa deste, festejavam o an-
niveisaro dos anuos de seu amigo, o Sr.
Pinheiro, hrasileiro, isto entre as 8 e 10 ho-
ras da noite; e porque, levados pelo seu in-
thusissmo, queitnassom alguns massos de
foguetinhos da China, e fizessera alguns
loo/, o Alexaodrino quoest servinlo de
delegado mamlou saber por um soldado,
que divert mente era aquelle ; e voltindo
com a noticia o camarada, nSo mediaran)
10 minutos antes que na casa emque se a-
chava a reuniilo licita, n.lo apparecesse in
ptriona, e acompanhado de 14 pra;as de
irimeira linha, prestadas pelo commandan-
te militar, o lente coronel Albino o
com a maior .grosseria,,e falta de criacSo,
til ron pela casa dentro, e tratou a todos de
bebadoi e outros epithetns, talvez mais
bem cabidos a quem os vociferava, do que
a homens honestos, que scuram de seus
negocios, e do engrandoclmento da cidade.
E, vendo que as pessoas que estavam no di-
vert ment nem urna attencSo prest va m
ISo insultuoso, quflo criminoso proceder
do delgalo, este mandou agarrar a todos
pelos cies das calcas, arrastil-osa empu-
xt is para fra da casa, e conduzi-los, al-
guns a baionetadas, para o quarlel, onde
os encerrou no quarto mais miman lo l !
T3o inslito prooeder percorreu logo toda
a villa, que obrigou ao Dr. Carneiro a ir en
pessoa ao quarlel fazer que tal delegado--
legrad ido mailassj resttuir liberdade
os cida i3os presos pela miniara mais atre-
vida possivel. Dizera que os eslrangeiros
sedirigem aos seus respeclivoa cnsules,
para urna satisfaefio completa. O bravo for-
te, que ahi he assaz conhecido, esten-
io no quarlel na occasi3o em que entraram
esses h un mis aos imporrOes ameacou-os
iechibati, se nSo se recolhessem a encho-
via dos conJemnados /!.' Eis como isto por
aqui est! I'a'a a seguinte sarei mais ex-
tenso.
No Porto Franco do MaranhSo l-se o se-
guinte Tacto extrahilo do Planeta, peridi-
co ptraense:
N maullan de 8 do corrente, em occa-
si3o do se abrirem as enchovias para se fa-
zer a limpesa docostime, foi o carcereiro
a alguns soldados da guardada cadeia es-
pancados por dous negros escravos um con-
Jemnsdo gales perpetuas, e outro pro-
nuncia lo porcrimede morte, que na oc-
casiao do abnr-se a porta af enchovia
dos escravos avangaram sobra a guarda que
segundo nos consta, nSoctttgou a forma da-
vidamentH armada.
Evadiram-so esses dous faccinoras
mis ja su diz, que u delles foi capturado
antes de honlem.
i Daos queira que esta li(3o sirva para
nSo se confiar guarda de presos de tanta
consideracSo a recrulas commandados por
um menino !>
Do MaranhSo pouco temos que referir.
Tinha-se encerrado no dia 30 do passado a
asssembla provincial,.sendo sanecionadas,
segundo refere o Eitandarle, todas as leis
por ella votadas, a excepec3o da que impu-
nha sbreos billteles das loteras do Rio
de Janeiro, que all se vendessem, caso
idntico aoque se deu nesta provincia.
O Porto Eranco, transcreve em seu n. 211,
o seguinte artigo do Telegrapho de Caxias,
em qua se narra um facto de incrivel obs-
tinacSoe abominavel perversidad :
af.i.'a .un,* ,iif.f,m>i fin hnrttmarlt .
tas. S. 43c. tinhs mandado dar comeco a
casa de priso, que a lei provincial de 1848
mandara construir naquella cidade, deter-
minando ao mesmo tempo por orna circular
aos encarregados das obras publicas que
lossem preferidos no servico dellas os lio-
mens lvres aos escravos.
No Clarease de 29 do passado encontra-
dos o sagoio.
juizo e ammosi lado
tnntrx hiins ctve! *?! que o oecasionaram
seus deveC ; sko e deClirilSi.
J. f, a..
Maii urna victima do bacamarte .'!!
Foi cruelmente espancado no dia 9 do
corrente o Sr. Joaquim Antonio da Silva
Sobral, no lugar denominadoLimpasa ,
distante desta cidade a i legoas, por 3 in-
dividuos, que, sihindo-lhe ao encontr, na"
octra-iiau oi ^US 22 -'.rtS-- ??'i -U Co
(leitaram do carado a baixo, e n3o conten-
tes com as bordeadas que Ihe doram, lan-
caram mSo de um sacco d'areia, com o
3ual Ihe deram algumas pancadas; eflmj
e que a victima nSo podesse pronunciar
os nomes, ou as fecOesdos assassinos, as
poucas lioras que ihe reatasse de vida.
Vendo, porm os monstros que a sua,
victima havia escapado com vida, dirigiram-
se honlem pelas II horas da manhSa, a sua
propra casa, e achando-o no leito detdores,
dispararamrlhe um tiro a queima roupa. ora!
qual ficou morlalmente ferido, e a nfio> ser
os rogos desua consternada esposa, o aca-
baran) de matar no mesmo instante.*
O Cear pareca ir bem sb a administra-
;So do Exm. Sr. Slveira da Motta, pois que
mesmo drense peridico fortementeop-
posionisla se tnoslra satisfeito com os'ac-
tos de justica e Imparcialidade por elle pra-
ticados ; nolando-se entre estes a soltura d
um pobre homem enviado da l'acatuba co-
mo recruta, e a ordeni para a effctiveres-
ponsabilidade da escolla, que o conduzira ;
a qual sob o pretexte de resistoncia qaizera
lira-re deste mundo, n;lo passmao sua
reslatencia de urna tentativa o! fuga, poi:
que o borneo se chava ferido petas coi-
Doui assaisnalos.
Somos informados de um facto lamen-
ta vel, que depAe tristemente de nosss ci-
vilisaco. Nos Inhamuns Ursulino genro
do tenente-cofonel Costa Braga, ten lo-llie
adoecilo urna mulata, persuadio-so qua
era defeitlto, e foi ver para cura-la urna ve-
lha visinlia, que elle conduzio forca. No
dia seguinte foi o maridoda velha com dous
filhos arranca-lo da casa do sujeito ; mas
n.lo querendo este dexar a velha voltar
travaram-se de rases, de que resultou o
velho alirar no dono da casa Ursulino ; mas
tendo errado, este fez fogn no velho, que
cabio logo morto : eut3o os filhos atram-se
de facas sobre o sujeito e mais dous fmu-
los que acudiram, e deixaram-nos grave-
mente ferido. O dono da casa morreu pon-
eos das depois, e dos outros nflo se sabe.
A velha porm, sempre foi conduzida pelos
filhos. a
Alm destes ittentados deploraveijMemos
que referir mais o assisainatn horrivel pra-
ticado na celebro comarca dolp, por urna
mulher na pessoa do seu -marido eaiquanto
este dorms, aervindo-se para esse fim exe-
cravel de um machado ; assim como a des-
grana de umadonzella de 20annos, que na
povoacSo da Telba fra encontrada murta
acacalalas junto urna fonte ; sendo esta
crime atlribuido a um sea primo que se a-
chava dospeitoso por ter-llia ella recusado a
m3o. ,(,
A imorensa rerense oceupava-se muito
com|o proceso e julgamento de Antonio Cae-
tano acensado como mandante doassassi-
nato perpetrado na pessoa do palrSo mor
Filippe de tal; eis como se exprime a este
respeito o t.earense em o seu n. 387 :
No di sabbado ( 30 de novembro ) en-
trou em julgamento oprocasso do Sr. Anto-
nio Casiano, aecusado pela jusca publica
como mandante do assassinato perpetrado
na pessoa do infeliz patrio mor Filippe.
Presidia o jurv o Sr. Dr. TrlstSo, juz de di-
reito interino; necusnu por parte 1a insti-
ga o promotor publico Dr. Itaulino; foram
patronos do reo o Srs Drs. Theofilo Gaspar
e Jaguarbe. Os debates prolongaram-se at
5 horas da tarde, e as 6 o jury absolva o
reo por 8 rotos contra 4 ;!.. O Dr. juiz do
direito u3o conformou-se com a decisSo do
jury, absolveu, eappellou: o Dr promotor
lambem appellou por falla de solemnidades
do proc isso.
Com effeito dizemque o processo he ug
monstro de Horacio : foi comecado, eremos
que pelo Dr. Porto chefe de policia, conti-
nuado pelos dous cliefes Luiz Vieira e Luiz
Samico, e concluido pelo Dr. Do-mingues,
que ocian lo ainda aberto, e j com 11 tes-
temunliis' tomara mais 2, para coroar a
obra; o talvez continuasse anda inacaba-
vel, senSochega o Exm. Sr. presidente Dr.
Slveira da Motta. Dizeo que os nobres a I-
vogados do reo nSo allegaram em tempo as
monstruosidades desse processo nullo ; por
que esperaran) a absolvilo do reo. Ha de
esperar que a reliQSo mande reformar o
processo, e responsabilisar o juiz que o or-
ganisoude semelbante maneira.
A mesma gazeta refere mais o seguinte
facto, considerado pelo Saovnnma.qua tsm-
b mu o relata como um castigo do co, pela
circumstancia particular de ser acconteci-
do em um domingo, dia consagrado nica-
mente ao Sbmhoi :
t No dia t." do corrente, dous pretos, um
do Sr. Paiva Brito e outro de fu mana que
trabalhavam n'ufna cacimba do Sr.Jase Man-
rique, foram victimas de sua imprudencia,
ou ignorancia. Na occasiao de assentarem
a- grade, desabou um lado da cacimba assl!>
profunda, e os soffocou debaixo de um
moiilo de area. Dos queira qne ao me-
nos este desgranado ciso sirva de exemplo
a nossa policia para que de hoje em diante
mande examinar estes ervlcos fim de que
sejam feitassegundos preceitos d'arte, e
nSo como at boje se tem feito, que sSo
outros tantos precipicios para os trabaja-
dores.
NSo terminaremos esta resenha sem da-
ciarar-mos a iiuairo rGuCyu di uinii
citada gazetas ( O Saquarema ), que sem ra-
ziose queixa pela publicidde que damos
as correspondencias de um amigo, que d'al-
U qos escreve. A publicaoo dessas corres-
pondencias nSo implica de certo o nosso as-
sentimenlo ao que nellas ae diz sobre esta .
ou aquella parcialidade i muito appreciaveia
iara nos no que respeita a narrativa dos
ictos mais notavels occorridoa na sua pro-
vincia, lias nos sSo indiferentes quanto
aos juizos politicos.queemmittirem ; sendo
justamente esse o motivo, porque u3o pu-
hlicamos oque se diz em oontrrio nos ou-
tros peridicas. Assim, pois, he cortamen-
te, iifundadara suspeila de que infiue a es t
nossaffrtcedimento o Sr-chefe de polica
do Ce!"*, que asseveramos ser estradbono
tojo as nossis relacoes com aquolle amigo.
I'ortanlo pode a illustre redaccSo confiar
no nosso espirito do justica e imparcialida-
de para com lodos Os partidos de sua trra.
Do ido Grande do nortee Parabiba uada
sabemos.
Aiuanaas pela aegssda ti tem de s;
cereuncena ae Uieatro deaa'i
*


.
T rw~"
^-----. w -m. i m\. i t '' '
PWI**
emmoiselle Alie Morcan. J d vez passada
rila ai lista distincta dcu ao publico urna boa
prova dos (rus talentos na drstreta e flcxlbili-
dade com que esecutou os passos os mais dif-
llcels da danca, einbora a nao ajudasie a msi-
ca ; mademmoiselle, porin, cqm a modestia
que inspira o verdadelro ulento, nao se tem
fellu apregoar ; e este san procedlmento que
anda mais a realca reclama da parte do publi-
co apreciador das bellas artes um testeinunho
beui pronunciado sobre o mereciinento da ar-
tista que tao eiccllcnleinente conbece e pratl-
ca ns prr-cpltis da su'arte.
C0MWERCS07
ALFANDEGA.
Uondiment do dia-M.....9:830,143
Dtsearregam koje 3]d dezembro
Baroa -- Carlota e Amelia mercaduras.
Brigue ~ Atoo \encedor dem.
Brigue Wattr W'ifcA baciiho.
CONSULADO GEKAL.
Rendimente do dia 31.,
DiverMt proTiocias,
1:465,369
85,938
1:551,307
KXPORTACAO.
Detpeuhos mmri/imo no dia 91
Rio de Janeiro, brigue nacional Firma,
de 172 toneladas cnndoz o seeuinte : l,43
saceos e 120 barricas eom 9,006 arrobas e
19 libras de assucar, 2 leboisdeamarello,
50 molhos palha de carnauba, 50 barricas
gomm, 2cix0sso4 latas com 410 libras
de doce.
Rio Grande do Sul, brigue brasileiro S.
Haria Boa Sorit, de 221 toneladas : conduz
oseguinte: 1,204 barricas com 8,491 erro-
bis e 30 libras de assucar, 82 arrobas de es-
topa e 1 caita fazendas.
Canal, galera iogleza Bonita, de 389 to-
neladas : conduz o seguinle : 5,600 saceos
com 28,000 arrobas de a sanear.
RfcCKBEUORIA DE HUNDAS GERAES
INTERNAS.
Kendimento do dia 21......709,380
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendlmento dodia 21. .1:315,353
0 alteres do quinto de fuzileiros JoSo
Haptisla do llego Barroi. o Portuguez Jo-
s Moreira da Silva Pinto, o alfares JoS
Baptltttn dos Passos. o segundo cadete An-
tonio Candido Nogueira da Cama, o l-
ente do quarto de cavallaria Jusllnanu
Sabino da Rocha, M a noel Joaquim de Al
buquerque l.ins com 1 escrivo, Francisco
de Sales CuimarHe* Cunhs, o segando
cadete do S'gundo de fuzileiros Quintioo
da Rocha Oliveira, o grumete da armada
Manoel do Nascimento, 1 fazileiro naval,
1 desertor do stimo de cscadores, JoSo
Ricardo da Costa Crumond, Antonio de
Araujo de AragSo Hulcflo, Joaquim Ayres
de Almeida Freitas, o piloto da armada
Agnello de Freitas Pinto Mangabeira.
Rio de Janeiro Brigue nacional Firme, ea-
pitSo Francisco Peitoto Guimarlee, car-
ga assucar.
J)eclara$des.
PRACA DO RECIPE, 91 DE IiEZEMBRO DE
1850, AS 3 HORAS DA TARDE.
Revilla semanal.
Cambios As traosaccei da semana eeffel-
tuaram-se a 29 l|>. e993/4 d. por
1,000 rs.
Algodio- Entraran) 782 saecas e foi menos
procurado: o de primeira sorte
veodeu-se de 6,400 a 6 500 por
arroba, e o de segunda de 6,000
a 6,100 rs. por arroba.
Assucar- As entradas forain crescidas, e
os precos foram os mesinos da
seiuaua antecedente.
Couros Foram procurados de 120 a 126
ra. por libra,
Aseite-doce Vendeu-se a 2.600 por gal Jo.
Hacallio Tivemos tres carregamenlos nes-
ta seinena, dos quaes uinseguio
para o sul; o deposito monta a
5,600 barricas, e as vendas a re-
ta I ho eiTeituaram-se de 10,100 a
11,000 rs. a barrica.
Carne-sccca- As vendas regularain de 1,50o a
3,000 rs. por arroba da di Rio-
Grande, e de 1,000 a 2,000 rs. a
de buenos* \jres.
Far. de trigo- Vendeu-se a relalbo de 13.000 a
17,000 rs. por barrica conforme
a qualldade. Picaraiu ein ser
cerca de 12,000 barricas
Ferro dem 5.000 rs. o quintal do in-
glez, e 8,500 do de Suecia.
Ficarain no porto 57 embarcaedes a saber
1 austriaca, 4 americanas, 10 brasileiros, 1 bre-
luenie, 2 dinamaiquezal, 4.francczas, 3 hes-
panlinlas, 7 inginas, 9 portugueus, 1 peruvia-
na, 2 suecas, 3 sardas e I toscana.
t ______ i _j____
Movimento do porto.
/Vacies entrados no da 21.
I'Ortos do norte 93 das e II dorase do
ultimo porto 18 horas; vapor brasileiro
Pernambucana, commandaole J. II. (liten.
Passsgeiros : para esta provincia, o l-
enla da segunda classe do estado maior
I.niz da Frmca Cirvattio, o Dr. Francisco
Xavier Pereira de Hrito, Augusto Gozar da
Silva Tavates, Augusto Carlos da Fonse-
ca com sua senbora, D. Rufina Custodia
de Lima Freir e o Frencez Aliz Furnier
para o sul, o lenle do stimo de fuzi-
leiros Henrique Jos de Carvalho, o l-
ente do deposito da Babia Miguel Joa-
quim do Reg Munteiro, o alfares da se-
gunda ciaste.do estado maior Vicente
Ferreira dedliveira, o alfares do quartp
de fuzileiros ('.aciano C. Araujo, o alfares
do quinto de fuzileiros Niguel Gomes de
Azevedo, o inglez Fortunato Benzilris, 19
pracas do quinto de fuzileiros, 9 mulhe-
res, 8 cadetes, 2 sargentos, 27 recrutas
para o exercilo e 2 ditos para a marinha.
liba de Femando -- 2 1/2 das, patacho ua-
ciooal Piraptuia, commandante Gamillo
de Lellis Fooseca, carga algodSo, couros
e milito; ao goveroo. Trouxe 1 cadete
sentenciado, 6 presos e urna mulber ditos,
e > ai icanos cavoqueiros a disposi^So do
goveroo.
Caiiz 99 dlis, brigue bremense Sanser,
eapitao Cari llusse, equipagem 10, carga
sal; ao nieimo capilSo. Fundeou no
LimeirSo.
tiatriot tahidut no intimo dia.
Trieste Brigue inglez Nancy, capilSo Tilo-
mas Pardy, cargo assucar.
p: j~ Jitjiw__r;**sc ::uc:c":! 5. Mn~
sml Augusto,c\>\\.io Jos da Cunba J-
nior, carga assucar. Passageiro, o Fran-
eez FilippeTol.
I Culera iogleza Bonita, capillo Wil-
HamKeily, carga assucar.
Ubtervafdo.
. O brigue sueco Stuea, capilSo B. Aader-
son, fez-se vela do Lameuio para a Babia
com a mesnia carga.
Navio entradoi no dia 22.
Buenos-Ayre* 22 dias, brigue Mafra, ca-
pillo Jote Joaquim Dias dos Prazeres,
equipagem 18, carga carne; a Amprlsi
rmeos. 1*^.
libe de Maio 22 diis, brigue americano
trance, capilSo G. W. Brymoer, equipa
gem 9, carga sal; a orden).
Terre-Nova 28 dita, brigue inglez Teta-
tria, capitao Williatn VViinams, equipa-
gem 14, carga bacaIhlo; a James Crab-
tree & Loaipannia.
Piarnos taidos no mamo dia.
Portos do sul Vapor Pernambucana, coaa-
mandenle JoSo llenriques iten. Alem
dos passsgeiros que trouxe dos portos do
norte para os do sul leva a seu bordo : o
padre Joflo Soare* de Aibuquerque com
1 eecravo, Manoel Borges de Mendooca, o
De. Luiz Barbota Maduroira de Azevedo,
-A admlnislracao geral dos estabeleclmento*
decaridade manda faser publico que no da 23
do corrate, pelas 4 horas da tarde continua a
arremataban das rendas das casas aballo de-
claradas.
Administracaogeral dosestabeleclmeatos de
caridade, 18 de dezembro de 1850.
O escrivSo.
Antonio los Gomes do Correio.
Ra da Moeda o. 31 240,000
Ditadiun. 5 isii.iiiin
Dita dp Atelte de Pelxe n. 1 320.000
Dita do Pilar n. 73 95,0*0
Dita dita n. 70 84,000
Dita liireii i n 33 391,000
Dita do Padre Floriauo n. 17 96.0P0
Dita dita n. 43 72,000
Diu diu a. 45 96,000
Din dita n, 47 96,000
Dita dita o. 49 100.000
Ditadiun. 63 108,000
Dita dita n. 65
Hecco da Carvalha n. 5
Ra do Fagundes n. 32
Dita dos Pescadores o. 11
Travesa de San-Joa n. 5
Dita dita n. 7
Ra do Manoel Coco n. 32
Dita dita n. 36
Dita dita n. 38
Dita das Cinco Ponas n. 70
Diu diu n. 98
DIU dita n. 116
Diu da Viracao n. 7
Dita de Borlas n. 29
Dita diu n. 94
Dita de Sania Theresa o. 4
Dita dita n. 5
Ditadiun. 7 96. "00
Dita da Roda n. 3 72 OOi
DIU dita o. A 68,000
Dita dila com as lojts n. 9 700,000
Dita atraz do Callabouco n, 9 96.000
Dila Novan. 43 501.000
Diu da Cooceicao da BoatVlsta n.5 96.000
Travessa du (Juiabo n. 8 96,000
RuadaGlorian 65 96,00.'
Dita da Alegria n. 5 144,000
Pela subdelegacia de S. Jos do Hecifa
foi aprehendido um cavallo rugo, quem fo
seu legitimo dono comparec na mesma
subdelegacia para Ihe ser entregue, pro-
vando.
(Irlti-li Coii-illntc.
On Monday the 30 th Insl: will be held
ihe general Meelingof resideot British Sub-
jecls qualiiied uinler tlie acl 6 .eo 4. cap.
87 for Ihe purposes thorein named, al nwtt.
ivrnn ni buco, 19 th decr.1850Hy. Chris-
lopkem, vice-consul.
i'oiisiiiiiiio Britannico.
Na segonda-fair^, 30 do corrent, havei
o ajunlamenlo geral dos subditos britnicos
aqui residentes que sao qualilicsdos ; para
os lins designados no acto 6, geo. 4, cap
87, so meio-jia.
Pernambuco, 19 de dezembro de 1850
Ug, Cliristophers, vice-consul."
--- Sf|
Sshlr para Lisboa com brevidade por
lar partu da carga prompta, a barc portu-
Kueza Carlotalimelia, doprimelra marcha,
frrala eencavilhada de cobre, di qual he
capitilo Cpietano.Ga nu passageiros, para o que tem os mejores
commoJos : trata-se com os seos consig-
natarios Francisco Severjaoo Rabello & Fi-
Iho, ou coilifo dito capillo.
' Faru Bahia sahe no fitn da
presente semana o hiate Amelia :
para o resto da carga trata-se com
otncstrc a bordo, ou com Novaes
^ Companhia, na ra do Trapi-
che n. ''\.
Para o Hio de Janeiro sahe
com a maior brevidade possivel,
por ter parte de seu carregamen-
to prompta, o brigue nacional
Ledo : para o resto da carga e pas-
sageiros trata-se com o capilo a
bordb, ou com Novaes & Compa-
nhia, ra do Trapiche n. 34- '
Par n Rin d" Janeiro sahe a galeota
Sanllssima Trindade, de sjperior marcha,
forrada e eucaviUiaJa de cobre, per todo o
presante mez por j ter grande parte da
carga contratada, quem na mesma quizer
erregar ou ir de passagem, dirija-se ao
seu consignatario Francisco Aires da Cu-
nhs na do Vigarion. II.
-- Vende-so o brigue denominado Pirati-
nim do lote de 204 toneladas, forrado de co-
bre, com lancha, bote, e lodos os pe te rices
deapirelho, prompto para fazer qualquer
viaguin, quem o pretender podeirouman-
da-lo examinar no aneoradouro dofroele
30.000
u'sn' '* escadinha do pasaeio poblico aonde est
84,000
121.000
96,000
96,000
96.000
96.000
100.000
132.000
109,000
145,000
121.000
220.000
216.000
97,000
fondeado : para tratar na ra da Cadeia n.
39 con Amorim IrmSos.
Leil
ao.
O cortelor Miguel Caroeiro. far lei-
ISo no dia 93 lo crrante as 10 horas da
aianhia no-seu arrdazem na ra do Trapi-
che n. 40, de diversos trastes, louga, vi Iros,
Iuadroa mu ricos, obras de prata, relogios
e ouro e de prata, e oulros muitos objec-
. los que se venderlo muito em canta por ser
1000 o ullimo desleanno : principiando o leilSo
por um rico piano.
Theatro de S.-Francisco.
Hoje, 23 do corrate.
tenefi'io do director.
Dliima representacaode mademmoiselle Ali
ne Mu, mii.
Depois que urna grinde orcbeklra tiver des-
empenliado a mais bella overtura, dar prin-
cipio o dirertimenio pela maneira aeguiute :
Primtira parte.
Mademinoiaelle danzar uina beilissiina ca-
chucha bespanhola. *
Segunda parle.
Diverjas eipcriencias phisicas pelo director.
Tireeira parte.
Mademmoiselle daocar o gracioso passo de
sua eompoalcao que tem por titulo
O elasaieo.
Ruarla parle.
Diversas experiencias pbyslcat de muito ap-
plauao, pelo director.
Quinta parte.
A suapenaao etherense.
A saber:
Um ensaio chymico eitraordinario, ltima-
mente inventado em Pars por Mr. Roberto
llnniiin. e execuUdo com grande successo no
theatro du Palais Royal. Sabido he, que o ether
e o cloroformo, produtem nao so o tornarse
Insensivel o Individuo, senaoUmbeni iofraque*
cer-lhe o corpo ao ponto de sustentar-se algum
lempo em uui pequeo apolu; para testificar
este poder, madeuioisclle adormecer um pes-
soa a vista do respeltavel publico, collocando
a depois em posIcOes que pareerraoimpossi-
veis, entre as qnaes he porscm duvlda a mais
siraoi diarla conservar orisooUliuente apes-
soa apoiada simplesmeote pelo ootorello em
un pozlnbo.
Terminar o direrlimento, apparecendo ma-
drminoiselle ein traje de boiuein, e dancar o
mullo anolaudldn iu deaua couiDosir.o iiue
tem por titulo
O ninriiiln iro
Os blbetes vender-se-bSo de boje em dianle
no Hotel Francisco por mademuioiselle, c no
dia do espectculo nomesmo tliealro.
PBECOS.
Camarotes de primeira urdem 5,000
Ditos ditos de frente 8,000
Ditos de segunda ordem 6,000
Di loa ditos de frente 10,000
Diios de terceira ordem 3,000
Hitos ditos de frente 4,000
Platea 1,000
Avisos diversos.
' i.i
Avisos martimos,
Para o Havre
pretende seguir at o dia io de
Janeiro prximo vidouro o muito
veieiro patacho f'rancez Joseph
Prosper ; recebe a'guma carga e
passageiros, para o que tem bons
commoiios : o prelendcntes diri-
jam-se aos consignatarios, J, H,
Lasserre % Companhia, ra do
Trapiche n. ir. *
-- Declaramos aem receio de ser contra
diclos, e como membros da directora pro-
visoria do Gabinete Portuguez de Leitura,
instalado nesta citada do Recite em 3 de
uovembro prximo pastado pelo mel dia,
precedidos os avisos pblicos, e a participa-
cSo competente atrtorldade :
Que seus flus silo nicamente os mencio-
nados nos seus estatutos 1, 2, 3 e 4 do
artigo 2, que vSo abatso copiados (I)
Que esses Tas justos e louvaveis sfto os
mesmos de oulro igual gabinete estalieleci-
do na corte do imperio, ha mais de dez an-
uos, sendo os estatutos do gabinete de Per-
namimen, que ahi andflo imprestos, e i mo
de todos, copiados dos do Itio de Janeiro.
Que iie.iilii.iii oulros motivos houveram
para a sua instdselo, senilo o intimo co
nheciiiienlo da sua necessidade, ja de
mudo apregoada por algumaa peaaoas
Que alen do que he marcado e permet-
tido nos ditos estatutos, sen9o (em tratado
de materia algum* eslranka aos lins desta
instiluicSo til e instructiva.
'O'ie podem ser subscriptnrea peaeoas de
ambos os sexos equalguer nacionalidad, fart.
51 abiixo transcripto (), os quaes leem o
uso da livraria e mais objectoa do gabinete
m forma do art. 53, lamben adianto nota-
do. (3J-
Que nenhunw missao foi communicada
so gabinete por pessoa alquma, e nem rece-
bida directamente de club, directorio, ou
associscSo publica ou secreta de qualquer
especie.
Que emflm, est marcado odia 15 de Ja-
neiro do anno proiimo futuro de 1851, para
ser aberto o Cabinete Portu'guez de Leitura,
na casa n. 25 do largo do Collegio, onde
mora o ciJadSo brasileiro o Sr. Dr. Pedro
de Alhayde Lobo sloscozo.
Iiecife, 93 de dezembro de 1850.Joa-
quim Baptista Moreira. Manoel Ignacio Pi-
nheiro. Miguel loi Alves.Jodo Quirino
dt Aguilar. Francisco loto de Barros.
O Sr. e a Sra. Artbiot dentistas chega-
ios de Pars, previnem ao respeUvel pu-
blico que elles acabam de abrir o seu gabi-
nete na la da Cruz, no segundo andar ao
p do consulado Argentino o. 43 ; os ditos
professores teem um prodigiosissimo es-
pecifico, ii ova ment descoberto para curar
o mal de dentes para sempre, dSo havendo
inllammacno, e no caso de liave-la, surte
Aloga-se na ra da Uollo um sobrado
con 0xcellentas commodos, e vista para a
barra: a fallar com Menoal Aires Guerra,
ou com o hachare! CbristovSo Xivier, Lop*.
Ftirtaram no dia 20 um relofle de ouro
pequeo* de sabonele, com corrente tsm-
hem de ouro, e tendo n'ura lado da caxa
augura de um cSo estampado, enooutro
olnumero 1106,por isso pede-sea quem este
Ihe for offeraci Jo que haja de o tomar o le-
var na ra da Aurora n. 60, ou no paleo do
Terco n. 2, que sari gratificado.
A luga se um arraazem na ra da Moe-
da n *JPP" porto de embarque : a tratar
na ra da Cadeia do Iiecife n. 55.
OITorece-se um sacerdote, para dzer
duas mssas no dia de fesla : no pateo de S.
Pedro sobrado n. 10.
-- Arranda-se urna caaa no Cixanga, a
melhorque naquelle lugar existe, por ficar
ao p da ponas com hacho no fundo do
quintal, tendo Itesma alguna arroredos,
seis quartos, duas granaos salas, corredor
lavado, os pretenderles dirijam-se ao tra-
piche do Barboza a fallar com Antonio Mu-
niz Machado.
Lei da reforma.
m inspeceio dos theatro t espectculos
publica.
Art. 131. Feriente aua uliofc 0 pci
inspeccionar os ibeatros, ele ect., ele.
Art. 140. NBo consentir que naa portas,
esca las e corredores, se conserven) pessoas
paradas, empedindo a entrada e saida, ou
iocommodando de qualquer modo os que
entraren) ou sahirem.nemqueos bilbetes te
venda m por nlaior prego do que o esta bel-
culo, quer por conta da empresa, querde
particulares que os lenham comprado para
tornar a vender.
Ser* bico ou cabera ? podem-se vender
bilhetes ou nao?TT O ignorante.
Sahio boje o 3.* numero do Jan Bixen-
i, distribue-se gratis as boticas: bairro
do Iiecife de JoSo Soum e Vicente Jos de
Itrito, em Santo Antonio de Dartholomeu
Francisco de Souza e Jos Mara Concalves
llamos, e na Boa Vista de Jos Mara Freir
Gameiro.
A mulherqueannunciou por este Dia-
rio de 19 do corrente querer ser* ama secca
de orna caaa e para todo o servico, dirija-se
ao Manguinho, em urna das casas ao virar
para a Biixa Verde, junto a padaria nova,
iue l achar com qoem tratar.
Bogo encarecidamente aos senhores de
engenhos, devedores ao casal do finado Jos
Antonio Alvesda Silva, hajam de vir ou
mandar pagar, na roa da Alegra n. 34,
a mmha quarta parle que me coubeem par-
tilha, do total das dividas que devem ao di-a,
io casal, pois nflo julgo os ditos Srs. em
circumslanciss de pagaren*) pelos meios Ju-
diciaes ; podendo (ambem entenderem se
com o Sr. Dr L-iiz Goncalves di Silva, mo-
ador na cida.de de Qoianna.
Morcellin.
sBssBmMmsmmmmBmsss-sm
- Furlarnm, noda 14 do eorrehte( do
cercado do sitio da Piranga de Jo.lo Baprfe-
la de Souza I ames, um cavado carregMor
baixo, meo, rudade, declina preta e pe-
queo ; tem da parte direita urna mancha
branca abaixo doquadril marca de ferro :
quem o denunciar ser gratificado com dez
mil rs.
&O0QQ9QQQO O 0 mulatinho Agostinho O
fgido.
o inesnio cfTejJ) depois de passar, te .'.do um
grande sortiment de dentes incorrupti-
ves ; adverlo-sa que neste gabinete faz si-
tlas as pegas arlilicites.mals em conta que
em qualquer outra parte ; e faz-so lodss a
operacOes concernenle a esla arle ; acha-se
tambera no mesmo gabinete bons pos para
limpar dentes, elixir tnico, agoa de botot,
'?. : Zi ,iu3 v,u!mvio rio ;-;
donde forem chamados.
O Sr. llermii:o Ernesto de Lomos Ama-
ral tea cartas na praca da Independa nume-
ro 6 e 8.
Na ra Nova n. 69, precisa-sw de um
preto cozlnheiro, ptgando-se measalmente.
(1) Art. 9 dos estatutosos iins sSo pro-
mover a inalruccAo parios sraios seguintes
% 1. Orgsnisar urna livraria escolhida as
SCiencBS, li llera tura e artes.
S 3 Colligir as obras e manuscriptos de
mrito, na lingo portugueza.
8. Subscrever os mais acreditados pe-
ridicos nacionaea e eatrangeirqe, e eon-
cernentea as sciencias, a littera
com merciq^e as a res.
4 Sol-p^B as outrps assoc
rarias da flfa portugueza, para que con
corram covn o Gabinete Portuguez de Lei-
tura ero Pernambuco, alisa de reimprimir
os manuscrilpos ioieretsantes da mesma
liogoa.
(2) Art. 51 idem. Podem aer aaibscrplo-
res pessoas de ambos os sexos, e de qual-
lidade
Mvrcellino Jos Lopes.
Antonio alachado Gomes da Silva em-
barca para fora da provincia o seu escravo
Venancio.
-'- Fugio no dia 12 de novembro urna pre-
ta de naco Congo, do dade de 50 annos
pouco Mis ou menos, de nome Benedicta,
estatura alta, grossa do corpo, cara com-
pr la, baicoa grossos. dladeolada na frente,
ps e mfloa grandes, 'a psrm enquerda maia
grossa que a direita e com sicalrizes,
una fechada anda a pouco ; pede-se por-
tento aos capitaes de campo, e a todas as
autoridades policiaes, que no caso de a pe-
garen) lenham a bondade levar na ra do
Queimsdo n. 65.
Anna Rila do Espirito Santo, creou em
sea poder orna orphSa hl a idade de 18 an-
nos, por nome Francisca Mara de Senna :
no dia 33 de junho easou-a com Manoel
Jos de Santa Anna, viuvo e morador na
freguezia deMsranguape, dando i dita An-
na Rita a sua lilhs de creagSo umi moradi-
nha de casa pera morar e algum arranjo de
casa ; em poucos dias o dte Manoel Jos
entrou a portar-se mal, pondo-so mu delle
sem cuidar na casa, esperando que a mi
da mulher mandasse alguma cousa para el-
le comer, lodos os diaa sabia duendo que
ia trabalbar, s.sim levou 6 mezes sem a
mulber ver dinheiro : nodia II do corren-
te, mez e anno, ella diz a elle que quera
algum dinheiro para comorar alguma cou-
sa para os diss-ssntos da fesla, respondeu
batendo naa algibeiras que toba dinheiro,
que nao Ihe dava, a mulher vendo esta ac-
(So entrou a lastimar a aua.pouca sorte, elle
parti para ella dando-lhe muitaa bordos-
das, olla foge delle e corre para a casa da
mSi por aer parto, elle corre atrs cosa urna
navalha de barba para assassinar a mulher,
a mSi da mulher toma-lhe a frente por ver
tal desgraca, perguotando-lhe o motivo
porque quera assassinar sua fllba, a rea-
posla que elle deu foi montando a cavallo,
entrou a destratar a mulber de muitos no-
mes injuriosos, jurando tirar mil vidas que
a mulher tivessa e a mSi da mulhrr.islo gri-
tou perante varias pessoas, e como ajuolon
gente, retirou-te para Maranguape para a
casa dos pas, dlzendo que de l ninguem o
rai buscar, nem que faja mil mortes.
Fugio, no dia 19 de noite do Monte-
ro, urna mulata de nome Felicia, idade de
34 a 96 anoos, reforcada do corpo, cabello
caiiado, quando falla pega-lho um pouco
a Imgua, e levoo vestido preto, porm le-
Tos Cwlr^ roup u s tre-xs ; c;t: ?;J
erava foi daParabiba, e he all morador o
senhor que foi della, que be oorives. Boga-
se as autoridades policiaes, ou a* qualquer
captSo decampo que a encontrem, hajam
de pega-la elevara aua Sra. D. Mara Va-
nancia, viuva do defunto Antonio JotTaJ-
xeira Beatos, no Montelro, ou a Jos Anto-
nio de Magalbes Bastos, que ser bem re-
compensado.
No becco do Consalves, armazem do
Araujo, e na ra da Cruz armazem n. 33 de
Sa Araujo vende-se superior farjnha em
saecas, maia barato que em qualquer ou-
tra parle, bem como do ultimo armazem
vende-se tambein sola, courot miudo, s-
palos e tijolo para limpar metaes, etc.
Quem aouunciou querer comprar urna
cadeirlnba da Babia, dirija-se ao largo do
Oaraio, sobrado novo o. 9.
Precisa-ae alugar dous pretos para ara-'
balharem em armazem de assucar : na roa
do Trapiche n. 34.
caeleliata Salustiano de Aquino Fer-
reira faa aciente ao reapeitavel publico, qoe
no dia 34 do correte mez principia a pagar
i cautelas premiadas da loteria de N. S. do
quernaciona
(SJ Art. 53 idem. Os subscriptores.oeui o ii-ivranieuto, iogo quo a memu iuieria for
uso da livraria e meis objedfoa do gabinete jexlrattida, na praca da independencia a. 4,
na formados regu.Iam.en.tos.
|eirajnta, napras
floja de miudezas.
Ni noite de 11 para 13 do
corrente ausentou-se o es-
cravo Agostinho, pardo a- ^
q caboclado, cabellos pretos e S
O lisos, pe's grandes cornos de- O
r dos grandes orossos e camba- $
dos para dentro; he flho do
sertSo, muito Tallador e to- q
O ta : roga-se m autoridades O
policiaes, espilles de cam- O
0 po, assim como a toda
9 qualqer pes>oa que o en- o
coaiar de prende !o e O
^ conduzi-lo a seu senhor Ben* jr
g to Jos Taveira, na ra da 5
0> Cruz n, ao, que nao s paga- o
0 r todas as despezas, como O
1 offtrec una generosa re-
jj compensa quem o trotter.
N.dia 17 do corrente furtaram un
barril de manteiga iuglaza da porta da al-
fandega. marca JR de tinta: quem delle
souber ou Ihe for offorecido, quera resti-
tui-lo no armazem de Joaquim Filippe da
Costa, no becco do Azeite de feixe.
OSr. Bernardo de Aibuquerque Fer-
naodeaGama tem cartas,na livraria da praca
da Independencia es. 6 8.
Joaquim Ferreira alenda* Guimtraes
embarca para os porto* do sul a sua escra-
va, crioula, de nome Vicencia.
Traspsssa-se o arreodamento de um
sitio em Apipueos poraeis mezes, cora bas-
tantes arvoredos daudo, casa tem. seis
quartos, dispensa, cotinha fra e estribara
para dous cavados, ludo ratificado ; o sitio
(lea defronte da caaa do Sr. Constantino :
quem quizer, dirija-ae Api nuco*, caaa do
Sr. Pedro Jos, 014 na Gamboa do Carmo nu-
mero 14.
--Precita-se de urna ama.para comprare
ooznbar : na ra da ConceicSo da Boa Va-
la n. II.
No dia 18 do corrente deaappareceu do
segundo aodar da casa o. 6, da ra do Tra-
piche, urna casaca nova de panno preto,
urna calca tambem de panno preto o um
collete de brinfriscado, cuuleudo dentro da
algibera da casaca alguo papis de impor-
tancia, bem cmo algum dinheiro em se-
dulas- Avisa-se, portento.*e pessoas quem
for offerecido este furto, apprehend-lo,
on quem souberalguma cousa a este res-
peito, queiram dirigir-se a mesma casa o.
6, pira fazer scienle a quem este* objeeto*
perlencerem, pelo que. serOo recompen-
sada*.
Deseja-ae fallar ao senhor de engeotio
Francisco de Paula Pae Brrelo, ou a seu
correspondente : na ra de Vigario n. 7.
Precisa-se alugar um preto para aer-
vico interno e externo de urna casa terrea
de mu pouca familia, daodo-se-lhf) bom
tratamento e pagando-se bem : na ra do
Brum, casa confronte a fundilo iogleza, e
prxima a que tem lampeSo.
--Aluga-se urna casa terrea, na ra da
Gloria da Boa Vista n. 6, com bons commo-
dos : a tratar na ra da Senzalla Velba aui-
mero 70 M
Preclsa-se de urna ama forra^u capti-
va, para o servico interno de urna caaa do
pouca familia ; na ra larga do Rotarlo,
padaria n. 48.
Jos Pereira da Cuoha embarca para oa
portos do sul o seu escravo, pardo, de nome
Ignacio.
-- Precisa-se de jima mulher que esteja
acostumada a aodar com negocio da tazeo*
das, assim como de ama preta niuca para
carregar o taboleiro das mesqtas : adverte-
se que as pessoas cima referldaa devem dar
llanca as suss conducs*: a tratar na ruad*)
Trapiche Novo, armazem n. 44.
Cas* em Santo Amaro.
Aluga-se a casa de sobrado e sotie, qu
foi do Uado Pedro Dias dea Santos, eom
commodos para urna grande familia, sitio e
viveiro pertencenle a mesma casa : para
ver, na meema caaa, e para tratar, na casa
n. 3, defronte da ribaira do peixe, na roa
da Praia.
Quem precisar de urna criada portu-
gueza para qualquer servico de urna oase,
dirija-se a Ponte de Ucha, em esa* de Tno-
mas Donsley'.
Alirga-ae o segundo andar do sobrado
da roa do llsngel, defronle da botica : a fal-
lar na ra do Cabug, loja de Joaquim Jos
da Costa Fajoxr*.
Preciaa-se alugar urna preta, pree-
rindo-sa escrsvi, que entenda de eoziuhar
c cr,gO~,^r, wa nioiequo pr c rv;yC
([eral de urna casa de familia ingleza : a fal-
irnarua do Trapicbe n. 40, armizem do
corretor geral.
Na ra do Cabug loja de 4 portas, de-
aeja-so fallar ao Sr. Henrique Pereira da
Silva, morador.ns Vanea.
Aluga-se urna sal* para boaem soltei-
ro, na ra do Livramento, n. 1, primeiro
andar : nesta typographia, te dir quem
aluga.
OfTereceeSs-piracaixeiro de qualauer
est*belecmentoaeicopcSo de venda, urna
pessoa com hibiliticoes, dando fiador a pa
conducta : qeni Pretender, dirlji-a i ra
Nova n. 60, primeiro ai
-- Precisa-t arrendar annualmenf um
sitio bem perto da pra(a, tendo planta da
capm para dous cavalloi, anda mesmo
principiando jjMrrendamentem Janeiro ou
feverero em dienta : quem tiver aanuocie.
Al*g*-se o segundo aodar do sobrado
da ra Mireita n. 30, cum cosssaoja para
grande fraila: na ra ireiliin. W, pri-
meiro andar.
Engomsna-ae a lava-se toda a qoalida-
de de roupa eom todo ataeio esjiuita promp-
iiuiiu, fbr precomsiscommoi o qUoop
outra qualquer postpi
des, D. 36,
uaruade Agoas-Ver-


.!. .


Roga-se os dovedores di massa do fal-
lecido llenriqut Cumulo l'erreira, de vir
qeanlo antes para salda seus dbitos que
tem rom o mesmo fallecido amigavelmente
em ca* de I. D. YVnlfhoppo & C. ra da
Cruz n. 18, do contraria ver se-tilo obriga-
doaa cobrnnc: judicialmente.
Tendo o fallecido Manoel Luiz da Veiga,
odeixado em f#u le*lmanto [um terreno
no aeu sitio S. Amarinbc, para no inesmo se
construir urna capella, com a invooegflo de
N. S. da Piodade, o abaixo assignado coaio
testamnteiro e inventarianle do casal de
seu pai.queremlo dar principio mesmj ca-
pella, pola s exisle'o terreno, e nRo o mais
neessario, convidas todas as pessoaa qpe
so qulzerem assignar com as esmollas que
llies %prouver para s construcgSo da dita
capella, dirijam-ae soa abaixo mencloia-
dos, tato paira mala commodidade dos subs-
criptores ; no ieeife loja do Rvd. Sr. pidi
Ignacio Francisco dos Santoa, em 8. Anto-
nio, loja do Sr. Jlo da Costa Dourado no
paleo do Collegio, na Boa Vista, ao p da
matriz botica do Sr. Gamciro.e em 8. Ama-
rlnho, em casa do abaixo assignado, pu-
dendo ai"senhoras que quizerem concorrer
para a mencionada obra mandaren) nos lu-
gares Indicados se suhscreveretm por carta,
mencionando na mesma sua residencia
numero da casa, e guamo assigna.
Manoel Luis da Vtlga.
. Aluga-se o segunda andar
e aoto do sobrado n. 36 da ra
atrs 4a matriz da Boa
li i da para o rio: a tratar na rus do Trapiche,
armazem n. 44.
ItlMflNMHIMINt
f Ral o i.'alnoiix, dentista
r) fraitcex, offerece sen prest- f>
mono publico para todosos
# misteres de sua proflssao: 9
9 pode, ser procurado a qual*
qner hora ein sua casa, na
o ra larga do Uozarlo, n. 36,
# segundo andar.
Fabrica de asplialto, OMBradc
Portas, em frente do Bafari/,
da ra do llriim.
Para Iadrilhar cssasterrees, trricos pss-
seios de ras, soleiras de analtas quando
se acham rotas, pela mi qualidade da po-
dra, nSo ha compoaigSo molhor do que seja
a masas denominada asplulto, por ler ella
mesma consistencia de paira, deveriam oa
Srs. proprietarioa approveilar o lempo
de verlo por aer mais fcil a applicagSo da
referida massa, o prego be o mais commodo
possivel, por cuja raso era boa occaslfio
Sara apertaigoarem os passeioa das ras ds
ella veness brssileirs.
Compras.
Vista,
qual tem bastantee>cjornmodo8 pa- 'cneirig sobl
-- Compram-se dous casaea de pomboa
mariolas : na ra da Aurora n, St.
(,'omprs-se s collecgSo do Progresso,
Revista Social, Litteraria e ScientiOca, pu-
blicada em Pernambuco ; e tambera os os.
(i, 2 e 10 a parte. Dirigirse i rus dss Tria-
ra urna familia
me. ra n. aa
a tratar na mes-
O Consultorio howoeopathico.
O rus do Collegio, n. 95, O
Q Do Dr. P.de A. Lobo Hoscoso. O
e> O Dr. Moscoso d conaulUa lodos os O
. das, sdoenles pobres sao tratados "
de grata. So serio visitados em suas
** cssss aquelles que oso poderem vir O
& ao consultorio, oa que suas moles- O
O lias nfio possam dispensar a presen- 0
O (a dojnedico. 0
OOOOOOOOt&OOOOOOOOO
francisco Jos de Paula propoe-se a- Ta-
zar qualquer esenpturago commerclal, do
que tem bastante pratica, isto mediante um
mdico estipendio, podando quem quizer
ulilisar-sede seu prestimo, procura-lo na
roa do ArsgSe, na Boa Vists, ou annunciar.
Noto estabelecimento de entela-
rla flua, ra Nova n. 36.
Josa l'radlnes.eutleiroe armeiro, partici-
pa ao respeilavel publico desta cidade, e
principalmente a seus freguezes, que mu-
do o estabelecimento que tinha'na ra lar-
ga do Rozario para rus Nova n. 36, confron-
te s igreja da CenceicSo, aoode o scharSo
promploa exeeutar qualquer encommenda
de sua arte com a maior perreicao possivel
e pelos precos mais baratos do que em ou-
Ira parte. O annunciiate tendo ltimamen-
te recebido de Franca um grande sortimen-
to de objectos de sua arte acha que seris
fastidioso de os enumerar 'nesta folha, po-
rm elle mencionar; oa seguintes : navalhas
Compra-se urna crranle ou cordSo
gross, e urna medalha deouro de le, sem
fiitio : na ra larga do Rozario n. 48, pri-
meiro andar.
Compram-se escravos de am-
bos os sexos: na ra da Cadeia do
liecife, n. 5i, primeiro andar.
Compram-se para encomenda,uma preta
cozinheira e engommadeira; um molecole
proprio para o servido de urna casa, eduas
negrotas boas figuras e sadias : na ra da
Cadeia do Reciten. 50.
Compra-se um carro de qua-
tro rodas em meio uso : na ra do
Crespo n. 3, ao p do arco de S.
Antonio.
- Compra-se urna correte, t cordSo, I
collar, 1 par de brincos pequeos, ludo de
ourode lei esem feitio, 1 duzia da cultu-
res psrs cba el sellim com algum uao : na
rus do Rozario estrella n. 18, primeiro an-
dar.
- Compra-se um caxorro de fila ou atre-
vossado,queai'ja novo e brabo : os ruado
Livramento n. 14.
Vendas.
e e.ha-
stiperiorea ss gueSem, vindo al agora, le
aouras para afralales, costureiras e cabcl-
lereiro, uol liado sortimento 'de tesouras
linas pasa seahoras, ferros de crrurgla, ditoa
de dentista, eaniveies de urna al seis fo-
Ihas, tesouras de bortelSoe facas de mesa.
Elle lem tamben lodos os preparos noces-
sarios aoa caladores, como sejam : espin-
gardas, sacatrapos, polvarinhos, bolees de
cafa, espoletas, ouvidos de espingarda, etc.,
etc. etc. Nao aa falla da qualidade dessea
tlivorsos olijectos, que o annunciante afli-
anca ser superior, elle tem um grande sor-
timento de fundas, e tem ac superior e fun-
did de todas as grossuras. Todos esses ob-
jectos serj patentes aoa compradores e hfio
de agradtF pelos precos rsaoaveis. O an-
nunciante para accelerar a execugSo das en-
comaasjatdas queee llie flzer nundou vir um
ofllcisl de Franga, o qual ebegou no brigue
Catar, e se sena em exerclcio no estabele-
cimento cima. Amola-ae sempre as ter-
cas-feiras, quintas e sabbadoa.
;?*> Chapeos de sol.
3K Rus doPassejo, n 5.
' NSsta fabrica h* presentemente um rico
sortimento destes oojectos de todas as co-
res e qualidades, lano de seda como de
panninlio, por precos commodos ; ditos pa-
ra senhors, de bom gosto: estes cbapos
sfiofeitos pela ultima moda ; seda adamas-
cada con ricas franjas de retroz. Na mesma
casa se. acta igual sortimento de sedas e
paonioho imitando sedes, pira cobrir ar-
maeoes servidas : todas estas fazendas ven-
denfee em perefio e a rrtalho : tambem se
concerta qualquer chapeo de sol, tanto de
baateas de ferro como do balis, assim como
umbelas de igrejas: ludo por preco com-
modo. Na mesma casa ha chapeos de sol,
da marea maior, de panno e de seds, pro-
prios par feitores de engenho, por seren
dos mais fortes que a poden) fabricar.
Domingo a4 do passsdo,
Serdeu-se desJe a Passagem da'
iagdalena at a roa do Collegio i
urna pulceira de diamantes enra-1!
da em peroles ou aljfar : quem
% tiver adiado e quizer restitui-a,
dirija-se ra da Cadeia do Re-
cite, primeiro andar da casa n.
38, que Ser gratilicado com a
quantia que valer a mesma ataca.
Aluga-se pelo lempo da festa ou an-
nualmente a casa da dous andares, defron -
te de S, Sebastiau err, a commo-
dos psrs grande familia : a tratar na mes-
ma ctss, ou na rus da Cadeia do Recita, lo-
ja n. 50.
ff o seu consultorio bomosopai
fj ra da Cadeia para a ru das Cruzea
af a. 88, segundo aodsr, onUcontina
# a dar consultas lodos os das. Os po-
0 breaaarSq^rklados gratuitameg'
--Aluga-se urna casa no Poco ds Panel,
la com bons commodos para grande familia-
estribara paraquatrocevalloa, boa agorde
bsbdr, e jardistna frente : advHrte-se mais
que a dita casa ne meradBlM rods e tem
Mantelletes, capotlnhos
pos de se.nhorn.
Os mantelletes e capotihhos, que mada-
ma Thard esperava, chegaram finalmente
quinta-feira sua loja, cala qual maia bo-
nito, sendo uns na mola parisiense, oulros
na brasileira, oulros bordados, quesSooa
qucappnrecem do mais rico e de mellior
gosto at agora, por ser de forma inteira-
niente nova e de seda bastante encorpads,
e oulros furts-cores mui bonitos e novos ;
tambem lem chapos de seda e de escomi-
Iha bordados com passarinhos e plumas ri-
cas, chapeos de palha de muito bom gosto,
os mais engranados e bonitinhos chapeos de
meninos e meninas de todas as idades,
guarnieses j promptas para vestidos de
noivas e madrinhas, enfeites de bom gosto
para bailes o serios, rendas de linlio de to-
das as larguras, principalmente para baba-
dos de vestidos Jransas de seda, franjas de
dita muito lindas, de umdedo at um pal-
mo de largura ; tambem fazem-se ricos vea-
tidospara bailea e casamentos, de muito
bom gosto e da ultima moda : na ra Nova
n. 32.
Attencao.
Na ra Direita n 7, ha para
vender um reslinho de meios bi-
Ihetes da lotera do Livramento,
cujas rodas andar no dia a4 do
cocrenle.
Vende-se urna eicrava, que cose, en-
gmala) e vende : na Camboa do Carmo nu-
mero 15.
Vendem-se 15 aecfies ds compsnhis de
Beberibe : na ra da Cruz n. 86.
Queljos lonili Inos.
Vendem-ae queijos londrinos muito fres-
co, latas com biscoutos, presuntos, cixi-
nhss com massas unas, latas com chocola-
te de eanella fina, vinlios de rherry, selu-
bsi, madeira saces e Porto, e oulros muitos
gneros, que s visir do comprador se dir o
preco e se mostrara a qualidade : na ra da
Cruz, armazem da Manoel Francisco Mar-
tina &lrmSo n. 62.
W ff ? f f ffff t f *
VlniHHi superiores. -m
Vcnde-seexcellenle vinho decham-
pagne, di los do Porto, madeira e do *
cherry.em pequeas porefles al una *
duzia, afiaocando-ae w^onur qua- i
lidade de todos, o que se pode ver, 2
na rus do Trapiche Novo n. 18, em 2
(. casa de Edoardo H. WvaU. 2
O abaixo assignado, querendo acabar
com o reato da ago ardente que tem, se re-
avive s vender urass 30ou40 caadas que
lem de araf, ao pre;o de 320 rs : em Fra
de PoKssn. 92. Dominga da Risa.
Lotera do Livramento.
A os 5:ooo,ooo rs.
Na ra da Cadeia n. 4^, loja de
miudezas, vendem-se bihetes e
meios ditos da lotera do Livra-
mento, que corre impreterivel
mente no dia 24 do torrente.
Bihetes 11 000.
Aleios
Decimo
too
i
um grande copiar taprdo^ofi frente e sa-' eiros n. 5.
Vigsimos
Vande-se orna multlinha de 1 para
13 annoeps precisSo: na ra dos iano>
-N.Pomateau.R,. 1 iloir.> am Viro com loja
no Atierro da, Boa Vista,n Tii.r commenda^
seus amigos b freguc7es os s-is objectos de
rielhor gosto, entro osquacs tnm bonitas
eJeasde lita (seda vegotnl ) do Para, es-
tojas psrs senboras e liomens em um
grande escoiha, estojos para viagem con-
tendoculher, garfo. faca, sacerrollia, um
copo para#beber, ludo isto formando o me-
nor volume possivel; um lindo sortimento
de thesouras de todas as qualidades; nava-
lhas do melboragocom 01 competentes afia-
dores de couro de anta ; facas .de algibei-
ra, ditas romanas para cafa ; caivetes para
limpar unhas : estojos psra mdicos de um
novo gost'f, ditos para limpar e tirar den-
tes; seringas para tomar ajuda ; candieiros
de urna nova invep^So : espingardas, pisto-
las de algibeira ; chumbeiro polvarinlio, e
baleira ; urna grande eacolha de chicotes,
bridas, cabocadaso loros pari montara '
bridas, liridfl;se chicotes para carro ; ci-
xinhas com fumo ; fundas de todas as mo-
das; podras muito finas para aliar navalhas;
esporas de corris, de molla, de salto, de
tarracha, e espoletas com muitos outros
objectos de utitidade, ludo pelos precos
mais commodos. .
Poema lyr Ico
em quatro cantos, offerecido a signora Au-
gusta Candiani : vmie-s nicamente na
typographia deste jornal.
JVIodinha brnllelra
expressamente composta e dedicada sig-
nora Augusta Candiani, com acompanha
mnto para-piano : vende-se nicamente na
typographia desta folba.
-No armazem do barateiro Silva Lopes,
na porta da alfandega, ha um bom sorti-
mento para a fasta, a sabor : castanhas com
ouricos ou em ellos, nozes em saccas de
urna arroba a vontade do comprador, pas-
eas em caixas, meias e quartos, figos em
caixas, meias e quartos, batatas novas e
massas de todss as qualidades: tudo por
precos commodos.
A a6o rs.
Vendem-se (relias dooradas para caifa e
cohete a 860 rs. cada um : na rus do Quei-
mado n. 16, loja de Jos Dias SiuiOes.
Charutos de S. Flix a a, 100 a
a ca xa
Vendem-se charutos de S. Flix BrandSo
a 8,100 rs. s csixsde 100 : na ra do Quei-
mado n. 16, loja de Jos Dias Simoes
AtlencSo.
Vende-se urna linda crioola de 18 annos,
com principios de costureira, perfeita en-
gommadeira, cozinheira e com mui bons
cosluma, propria para ama de qualquer
casa de familia por saber tudo com perfei-
cSo : na travessa da ra Relia n 6
Cdigo do commefcio. .
Vendem-se cdigos do com mer-
cio brasHeiro, que devem entrar
em execucao em 1 de Janeiro de
1851 : no pateo do Collegio, casa
do Livro Azul.
Vende-se feijflo mulatinho cnsaccado,
mais barato do que em outra qualquer par-
te: no Forte do Mallo, venda de Joiquim
Francisco de Alein.
## :##
j Veodo-se doce de calda de tojas as 4
J qualidades de frutas, o mais bem fei- f
to possivel, em libras e em barril!- i4
nbos, proprios para embarque, por
aj pra^o commodo : na ro do Queima- tj
#| do n. 8, esquina do becco do Peixe- t
t Frito. i
Atten9o.
O vapor lmperati'iz aeaha de
novamente truzer o interessantc
livro Intitulado
tiegreo da geraqo #
ou arte de procrear rapazes ou raparigas
espirituosos, de orna-los com o dom ds
belleza, de ha ve-Ios sadios e robustos: pre-
cedida da descripeflo das partes naturaes do
homemeda mulher, com a indicacHo do
uso particular de cada urna dallas; termi-
nada pela exposicSo dos meios bygienicus
a conservar grando potenoia em amor al a
mais avanzada idade. Por Morel de Ru-
bempr, medico pela ftculdade de Paris.
Ha poucas questOes t9o dignas de excitar a
nossa curiosidade, como a de que Irata o
presente livro, o qual instimulo, tem urna
tendencia para a moral. Indicar o conteu-
do dos captulos mui decentemente escrip-
tos, ser suficiente para justificar o que
ayancamos.
Cap. 1.'DescripcSo das partes genilaes
do homem e da mulher.
Cap. 8.*Partes sexuses do bomem.
Cap. 3.'Partes sexuaes da mulher. Di-
gressSo curiosissims sobre os signaes da
virgindade.
8.' parte. Arte de procrear os sexos a
vontade, fazendo macho o femea.
3 parte. A arte de faier tubos espiri-
tuosos.
4. psrte. Arte de fazer filhos bellos.
5.a psrte. Arte de procrear.filbos sadios
a vigorosos.
C* parte,lie a maisilmportante para todos.
Meios liygietfleos para conservar a potencia
at mais avanzada idade : vende-se no pateo
do Collegio, csa do Livro Asul, a 4,000 ris
a u,, eiicaderoada. aj|
Charutos de S. Flix, a a,4oors.
a caixinha de loo.
Vende-se estabem conhecida qualidade
de charutos, na ra do Queimado n. 16, lo-
ja de Jos Dias Simoes.
l'cchincha .para a festa.
Vendem-ae apatoes de lustro a 2,500,
3,000, 3,500 e 4,000 rs : no Aterro da Boa
Vista, loja n. 58, jumo a de seleiro.
Vendem-se 14 escravos, sendo 1 oflicial
de pedreiro, da bonita figura'; 1 dito car-
reiro ; um morcque de 8 para 9 annos, mui
cravaa mogaa, de bonitas Ag-
ellas algumas com habilidades ;
para oservico de^gempo : na
udatfl superlJ|h'.
Nafuahlicaodo C. Starr A Companlii ,
em S.-Amaro acnam-ae venda moendas
de canoa, todas de ferro, tle om modelo e
conairuc^So muito (superior.
Globos de vidr*.
Ainds resta para vender-se alguns globos
d vidro proprios para *""***}"".....'""- e
ejeamu par* ilruminacoes por seren muito
commodos en Uuu : na roa do.Trapi-
e 10,
de
do
de
i>
a-
>*
>
|>
che-Novo a, 10.
Novas eninbraias.
Vendem-se ricos cortos de cambraia abar-
las com 6 varas e 3|4, de listes e ramagem
de cor, fazeala muito fina de lindos gostos,
peto barato proco de 4,000 rs. o corte, chi-
ta dtcore* muito raiudinhis, pannos mui-
to finos, coros fixas, a 300 rs. o cova lo ;
brlns de lindo amarello, cor de ganga, lista
10 lado, f-umi la muito fina, pelo baralissi-
mo prego de 2,000 rs. o corte : na ra do
Crespo n. II, luja de Jos Francisco Dias.
Bombas de ferr.
Vendem-se bombas de repuxo,
pndulas e picota para cacimba :
na ra do Bruui, ns.
fundicSo de ferro.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ferro
differentes modelos : na ra
Brum,ns. 6, 8 e 10, fabrici
machinas e lundicao de ferro.
At qne a certa rain,
Sapa toes de orelha esalto alto, tallos a
capricho no Aracaty a imitagSo dos de cou-
ro de lustro : este calgado depois de abitua-
do a egilima graxa ingleza n. 87, imita
exactamente ao de pulimento: lamben cbTe-
garam dos outros,sem orelhas, que se ven-
dem a 800 rs. : na ra larga'do Rozario, n.
35, loja do l.oily. .
Milho novo a 2$ooo rs.
cada sacea.
Venda-se no armazem do Rraguez, So p
do arco da Concejero.
10.000 i-8. a (111/.ia.
Verdaloiroe legitimo champanhe A Yem
casa de Avrial & IrmSos : ra da Cruz n. 80.
Agencia
da fundicoLow-Moor.
HUi. Da. SKNZALtS-NOVX, N. 4a.
Neste estabelecimento conti-
nia a ha ver um completo sorti-
mento Je moen ias e meias moen-
tas, pira en^euhoj machinas de
7apor, o tachas de ferro batido
'Odo, de tolos os tamaitos,
ara dito.
fVfWfWfffffffffVfl
N (deposito da ra da Mocda, n. 15, *
ha para vender superior cal em pe- ^
dra, recentemente rliegada de Lis- s
boa, em o brigue Conceica'o-dt-lta- 2
ria, por prego rasoavel : tambem ahi T
ae ven lem pesos de duas e de urna 2
arroba, por prego commodo ; ha 2
tambem elfectivamente no mesmo 45
^ deposito barris de niel para embar- ^
* qe. ^
***i^^***********t***a,
Arados de ferro.
Na fundigo ds Aurora em S.-Amaro ,
vendem-se arados de ferro de diversos m-
telos.
Cimento.
Venlem-se barricas com superior smen-
lo, chegado no ultimo navio de Hamburgo :
na ra do Amorim, n. 35, armazm de J. J.
r.isso Jnior.
Deposito de polassa e cal.
Vende-se muito nov e superior potasss,
assim como cal virgem em pedra, recente-
meutechegada deLisbs, por prego rasoa-
vel : na ra da Cideia do Recita, n. 18, ar-
mazem.
Tecldo de nlgodo trancado
fabrica de Todos os Santos.
Na rnn da Cartela n. 52.
rendem-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
aeraros.
loga-se aos freguezes que tenbaui
tona attencao para o novo sor-
timento que existe na loja da
ruado Crespo, 11. 6, ao p do
lampean.
Vendem-se cassss pintadas de cores fixas,
a 280 e280 rs. o covado; cortes de brim
brancodelinho puro, a 1,920 rs.; ditos de
fustllo muilo linos, a 560 e 640 rs.; eassa
preta propria para luto aliviado, a 120 rs. o
covado ; zuarle de cor, a 800 rs.; riscado
de I111I1.1 para casacas, a 210 rs. o covado, e
outras muitaa fazendas por prego commodo.
Talxas para engenho.
Na fundigSo de ferro da ra do Brnm,
caba-se do receber um completo sortimen-
to de taixas de 4 a 8 palmos de boecs as
|uaes acham-se a venia por prego com-
nodo e com promptidSo embarcam-se,
ou carregam-seem carros sem despezss ao
comprador.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n.
muito superior cal nova em plra,
chegada ltimamente de Lisboa
no brigue larujo 111.
. ?rl". ** rila At **.--- *-.- jb~
1 2----- -"T"MJ
esquina que volta para a Ca-
rtela. diUBaW*
Pnno fia preto multo bom, a 3.000 e
3,600rs.; dito muito superior, a 4,500 e
5,000 rs.; dito azul muito fino, a 3,000 e
5,500 rs. ; case mira preta, a 5,000 rs. o cor-
le ; dita muito superior, a 10,000 rs.; cor- '
tes de disido s 320 a 600 ra. ; ditos muito
bonitos, a 800 rs.; ditos desetim de 'cores.
. a aa... j:t^_ i_ .. '
1,600 rs. ; ditos de gorgurSo, a 1,280 rs. ;
oassasdecores ixasede bonitos padroes,
a 240 e 280 rs. aovado ; cortes de casas,
preta, a 2,200 rs.f ditas a 140 rs. o covado:
riscado de linbo azui, a 240 rs. ; corte cS
brim de linhoa a 1,800 rs. ; ditos muilo
bpns, a 1,800 e 2,000; ditos superiores, a
Ca80 e l.SOttrs. Jvara ; tangos de sedafle
eres, muiTOboiiftef, a 1,000 rs. ; ditos pa-
^IIJ'18- *100 1,280 rs. ; ditos de
casa*com listrrfs de cores, a 240 e 320 ra.
ditos com listrasdVaeda, a 500 ra.; algo-
do azul de vara de largura, a 00 er. o coJ.
vado; dito rurta-cres, a 200 rs.; picle
muito encorpado, proprio para escros, a
200 rs. ; riscado de algodao ameriotno, a
140 rt.; cortes de brim de listras, a I.OOO
rs. ; chitas de cores fixas e de bonito* na-
dr0es,a40, 160,18e tOO rs. o cot'ad'o;
riscadoTmonstros, a 280 rs.; cambraias de
quadros, 2,720 rs. a pega; cortes de case-
mira de algodSo. a 1,600rs.; cassas fran-
cezas muito bonitas, a 320 rs. o covado ;
chapeos de sol, com astees de baleia, a 1,800
rs. ; e outras muitas fazendas por prego
commodo.
Mercurio.
Na ra do Queimado n. II, vendem-se
caixinhas com mercurio de 3, 4 e 5 libras,
chegado ltimamente de Lisboa ,'pelo bri-
ijfee Novo Venctdor,
Vende-se cera de carnauba : na ra da
da Senzalla Vellia n. 100.
Aos marceneiros.
Vendem-se formos egoivas para osrpi-
na o carpintelro, e tarros para plana com
capa esingellos: tojos do ago mais Uno
possivel : em casa de A. S. Corbett, na ra
do Cadeia do Recita n. 48.
AtMncao.
No Aterro da Boa Vista, loja de miudezas
n. 54, feOde-se urna veneziana para varan-
da, em bom estado e por prego commodo.
Na ra Nova, n. 8, loja de Jos
Joaquina JMoreira & C. ,
vendem-se famosos chspos frsnoezes para
homem, de formas mui lindas e modernas,
e de optims pellucis.
Sahiram a luz no Rio de Janeiro, e sa
acham a venda no pateo do Collegio, casa
do Livro Azul, aa aegoinlea
l'oldinlias para 1851,
ornadas, entre outras gravuras, de um 11-
nissimo retrato da Imperatriz, viuva do Bra-
sil, D. Amelia, econtendo :
O anno novo, a clironica nacional de 1849
e 1850, e chrouologiade 1811 --1814, a au-
gustissima casa imperial, oeactissimo ka-
lendario com todos os seus perlences, dias
de galla, audiencias, la boas do sol e la, se-
nadores, deputados, corpos diplomtico e
consular, a tabre amarella,e outras muitas
cousas de importancia.
Titulse conteuJos especiaos dss diffe-
rentes folbinhas, que todas contm no prio-
cipio as materias cima especificadas, a
saber :
1. l-'olhlnha popular, contendo instruc-
gOes populares sobre variados objectos de
sciencis, industria e conhecimentos uteis,
aproveitaveis para todas as classes do povo.
2. Folhinha doi namoratloi, conten lo o
diccionario e lingoagem dss llores, das co-
res das pedras preciosas, com a lista al-
phabetca das suas signiflcag's, a lotera,
o jogo das finezas, o orculo das flores, a
lotera e o telegrapho de amor, e varias
poesas sobre o mesmo assumpto pelos me-
Ibores poetas modernos.
3. Futliinha critica e divertida do nones
das iinhumi, contendo o espellio das mes-
mas, que fielmente roostra suss virtudes,
qualidades edefeitos em quadras rimadas.
4." Folhinhas de Maria da Fonte, conten-
do o retrato e a chronica certa e muito ver-
dadeira de Mara da Fonte,escripia por mim
que sou seu lio o mestre da Fonte, sapatei-
ro no peso da Regua, dada a luz por um ci-
dadao domittido, que tem lempo para ludo.
5." Folhinhas de novillas, contendo con-
tos, novelias e romances escolhidos entre
asmelhores composigoes dos autores ro-
mnticos modernos.
6. Folhinha thtalral, contendo os prover-
bios ern umaclo* N80 ha mal que se nSo
cure A opposIgSo systematica pro-
prios para theatrinhos.
7.a Folhinhas de puertas, contendo urna
reiim.'ie de pilherias, raticos, ancdotas,
casos e bons ditos, capazes de fazerem sol-
tar Intrigadas de riso aos mais serios.
8." Folhinai da historia natural, com no-
gesdos irireinse20 eslampas de ani-
mSes.
fmmammmmmmm *
Vendem-se bllbetes e meios ditos 2
da lotera a beneficio das obras da j
jgreja de N. S. do Livramento, qua
corre no dia 24 do eorrente, vespera
de festa, e neste mesmo da compro-
melte-seolhesoureiros pagaros pre-
mios que por surte sahirem : a elles,
amigos, que restam poucos, e sem
dinheiro nao he possivel baver feste-
jes pelos dias santos da feata. Habili-
tem-se quanto antes, pois feliz da-
quellequea sorte 1 lie houver desti- ;!;
nadolal premio : na esquina da ra m
do Cabugt, loja n. 11. junto a botica %
do Sr. J0S0 Morara Marques. j
%mwmmmwwwm mmmmmwmmm
Aos ao:ooo,ooo de rs.
Na ra larga do Rozario, botica n. 42,
receberam-se as listas das loteras do SS.
Sacramento e do monte po do Rio de Ja-
neiro, eahi foram vendidos os seguintes
nmeros da do SS. Sacramento, que sahi-
ram premiados, a saber : 1987 400.000 rs.,
1912 40,000 rs. ,3146 40,000r., 3671 40,000
rs., 868 40,000 rs.; bem como bihetes da
terceira leleria a beneficio da igreja da ma-
triz de 8. J0S0 Baptisla d'Alaga, enf gados
ltimamente pelu vapor, ios quaes vendem-
se pelos precos seguintes : inteiros 22,000,
17 lia meios 11,000, quartos 5,800, oitavos 2,900 e
. Tigesimos 1,400 rs.
Aos 20:000,000 de rs.
Na ra do Queimado, loja n. 23, vendem-
se os muito afortunados bihetes, meies,
quartos, oitavos e vigsimos da terceira ta-
lara a favor da igreja nutr4. de S. Joto
uapli.tu de ..!5, Cuj isltf ceijai
primeiro vapor.
- Vende-se a la venia sitada
fu do Alecrim n. a, com poneos
fundos : a tratar na ra da Ma-
dre de Deosn. aO.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Aos 20:00a,000 de res.
prSg'da Independencia loja q. 3, que
_^raasiuas do Quenuado e.Crespo,
isnjuiio afortunados bilhetae,
quartos, oitavos e vigsimos da ter-
naria a beneficio da igreja matriz
de S. Jodo Baplista da Lagoa. Na mesmalo-
ja esto patentes as listas da 25.a do monte
1 SS. Sacramento do Rio de Ja-
neiro, "f
Vende-te aovameotegolo pelo mesmo
prego do antigu : na ra da Senzalla Velna
u. M J. Na mesma caga vende-se rolSo bam-
rg'uezem garrafas, ouua ra da Cadeia
u.15.
Vende-se orna toalha de lavarinto ain-
gelo, toda ro loada de blcco : na ra do Ro-
zario da oa Vista n. 16.
Vendem-se amarras ae tarro; na ra
da SenzaMa-Nova, n. 42,
na
Bita par


-
Vemle-se superior farlnha
gallega, em meusbarricas : no escriptorio
do Di'hiio Youla & C., ou cm seas armazens
do becco do Gon;alveg.
Vendem-se ssboneles higinicos, [o
roait superiores que teern viudo rate mer-
cado, assitn como outras perfumaras muito
Tinas : na ra da Cadeia Volba n. 24, pri-
meiro andar.
Cal e potassa.
Ven le-se a mais nova e superior pota&u
que ha no mercado, e cal virgem em peora
chegada pelo ultimo navio de Lisboa, por
prego conitnodo : na ra da Cadeia do l!e-
ctfe, n. 50, a fallar com Cunha & Amorim ;
assim como um restante de barris da mes-
ma cal, qae flcuu da safra passada, por ba-
rato prego.
JVfto he exagerado.
Vendem-se sapatos de cooro de lustro,
obra muito bou, a 2,388, 3,000 e 3,500 rs,
na ra da Cadeia do R'ecife, loja n. 9.
Cobertores de tapete [Jara
escravos.
J le vendem os acreditados cobertores
de tapete para escravos, a 720 rs. cada um ;
por ssovenhama elles antes que se aca-
bem, ou passem para mais alto prego : na
ra do Crespo, loja da esquina que volta
para a cadeia.
Rap Fanlo-Gordeiro.
Vende-se effeclivamente oste excellente
rap, na ra da Cadeia do Itecife, n. 50, Io-
ta de Cunha & Amorim. ,
A i,(oo rs.
Vendem-se novos cortes de brim tranca-
do escuro com duas varas e meia cada corte,
a 1,600; cassa franco7.a de bom gosto.a 9,600
rs.; pecas de esguiSo de algodSo com 19
vara, a 2,400 rg. a pega ; cobertores de al-
godSo de cores, a 720 rs. : na ra do Cres-
po, n. 6, loja ao p do lampeSo.
Pecas de esguioa a,5oo rs.
Na loja da ra do Queimado, n. 17, ao p
da botica, ainda tem para vender pelo ba-
rato preco de 2,500 rs. ; pecas de esguiSo de
ulgodSo, com 12 jardas, muito proprio pa-
ra camisas de senhora, por ser mais largo
que o madapolSo.
Para acabar vendem-se,
na ra do Queimado, loja n. 17, cseas fran-
cesas do ISa abortas, e de padrOes muito
delicados, a 400 rg. o covado ; cambraiaa
ie cores modernaa, a 560 rg. a vara; chitas
francesas do melhor gosto que tem vindoa
este mercado, a 320 e 360 o covado. DSo-se
as amostras.
Deposito de cal vligein.
Na ra do Torres, n. 19, ha muito supe-
riores) nova em pedra, chegpda ltima-
mente de Lisboa no brigue Tarujo-Terctiro,
Cabecadn iugjczus.
Vendem-se cahecadas inglezas rolicaa e
chatas, loros e silbas de 13 : na ra do Tra-
piche n. 10.
Vende-se superior e muito
nova farinha de mandioca, chega-
da agora do S.-Gatharina pelo t)ri-
gne isoara, ancorado na volta do
i'orte-do-Mattos; quem a quizer
comprar por menos do que em ou-
tr-i qtialquer parte,dirija-se a bordo
do nu'smo navio, ou ao escriptorio
le Olvein, 1'niva & C., na ra
da Alfandtga-Velha, n. 5.
loo saceos novos de estopa.
Vendem-se 100 saceos novog d estopa e
algodSo, por atacado a 320 rs. cada um : na
ra larga do Rozano, o. 48, prlmeiro an-
dar.
Vende-se rap superior de Paulo Cor-
deiro.- na rui daCadeia do llecife loja de
JoSo Jos de Carvalho Morar*, e igualmen-
te se vende na rr.esma loja penas de ouro
com bicos de diamantes.
A ellas antes qne se acabem.
Chegaram os procurados sapatos de cou-
r<> de lustro do orelhas de 2,000 a 2,400 r* ,
obra forte: na ra da Cadeia do llecife n.
9, loja.
SSSP,
Frinhaa nova da marca SSSF, chegada
ltimamente : na ra do Amorim n. 35, ar-
mazem de J. J Tasso Junios.
Potassa dn Itnssla.
Vende-se potasas da llussia, recentemen-
te chegada, e de muito superior qualidade :
na ruado Trapiche, n. 17.
Lotera de N. S. do Livramento.
Na praga da independencia, n. 4, loja de
miodezag, vendem-se os afortunados Li-
deles, meios, quartos, decimos e vigsimos
da loieria de N. S. do l.ivraiiicnlo. que cor-
re imprelerivelmeute no dia 24 do crranle.
Mrios 6,000
Otarlos 2,600
Decimos 1,100
Vigsimos 600
Vende-se bichas pretas grandes de su-
perior qualidade por amatado do preco que
os barbeiros alugam; na ra da Cadeia do
itecifd n. 2.
Chapeos de sol.
Vpmlem.M nhanAna /J C?'*a nrl
e de cores, a**,0O rs ; ditos de panriinho
paca homens, senhoras a meninos, por pre-
co mais comnodo do que em outra qual-
qsV paste : na ra do Passeio n. 5.
Superiores vinhos. .
Na ra da Cadeia, n. f,
vendem-se excellenteg vinhos de|di
[versas qualidadrs, tanto engarra-
fado, como em barris, sendo do
Corlo, Figueira, Bucelas, Madeira,
Cracavelos, Colares, Moscatel de Selubal4
prevenido este estabelecimeuto.
Cortes de cnsemlra, a .t,5ooo
a 4,oo rg..
Venden-Re corles de casemira de cores,
a 3.500 e 4.000 rs.; adverlin lo aos amauti.-
do bom e barato que esta fazenda be do
melhereg go-los que tem vtndo ao enarcado,
por isso reconimenda-se que veubam a ellas
(antes que ge acabem : na ra do Crespo,
ioja da esquina que volta para a Cadeia.
Cigarrillos hesiianhes.
Sfln rhoi_.l'w o* 'tediantes cigarrirhos
hespaobes ao deposito da ruada Cruz, no
llecife,. n. 49.
He baratissimo.
Vendem-so ricos chicoliolios, a 600 e 800
rs. ; charuleiras douradas, fazonda muito
superior, a 1,800 rs.,- pentes com espelho,
proprios para suissas, a 320 rs. ; esebvas fl-
uas com espelho, para caboca a 1,000 rs.
earteiras com mola para guardar dinho, a
640 rs. ; fivelinhas douradas e prateadaa
para colletee calcas, a 200 rs. : na ra do
Queimado, n, 33, loja de miudezas, junto a
de cera.
in TtlTranai-l ffl^ffllTffliTlftalrrf ff
I
Na loja do aobrado amarollo nog
R quatro cantos da ra do Queimado n.
"i. 29, vende-se o seguinte :
fjj Cortes de calca de casemira,
padroes novos 4,000
Ditos de dita de brirr. tran-
cado decores, puro linho 3,000
Alpaca de cores, propria pi-
ra casaca e palito, covado 800
Chapeos de masga,francezes 6,000
Lencos de seda para grvala
800 rejs o 1,000
Luvag finas de Oo da Escocia
para hornera 320
Cortes de tapete para sapa-
tos, gosto a Turca 800
Cravatinhas de seda para se-
nhora 1,000
Chapeos deso de seda para
senhora a 2,500 e 6,000
Pecas de chita com 38 covs. 5,000
Ditas de cassa de quadro
com 8M|9 varas 1,280
Cortas de cassa de cores 2,000
Lencos de cambraia de seda
de franja, para senhora 800
Meios chales de seda 6,000
Cartas linissimas para jogar.
Vendem-se cartaa francezag e portuguc-
zas, o irais fino que se pode encontrar, e
por |>reQos que nlo deixarflo de agradar aos
compradores: na ra do Queimado, n. 33,
loja de miudezas, junto a de cera.
Bom e barato.
Vendem-secarteirinhas com agulhas fran-
cezas, a 380 rs.; dita* em caixinhas, a 320
rs.; caixinhas com brinquedos para meni-
nos, a 480 rs.; ricas franjas proprias para
cortinados de camas, por preco que nin-
guam vende; tesourinhas inglezas muito
linas, a 500 rs. ; superiores rscovinhas pa-
ra denles, a 160 rs. quadroszinhog doura-
dos com estampas de sanios, a 120 rs ; li-
nda de paso, a 60 rs. a ruciada; agulhas can-
tofas, a 60 rs. o papel; penlrs linos de ali-
sar, a 360 rs.; bengalinhas de junco, a 200
rs.; agulheirinhog de vidro, a 200 rs. : ba-
bados abertos de liuho, a 120 rs. a vara;
rueias brancas para senhora, a 320 rs.; e
outras muitas cousas que pelo diminuto
preco nSo-deixaro do agradar aos compra-
dores .- ha ra do Queimado, n. 33, loja de
miudezas, junto a de cera, nos quatro-
cantos.
rticas gravatas de mola.
Vendem-se ricas gravatas de mola pretas
e de cores, pelo diminuto preco de 1,600 i
2,000 rs. : na ra do Queimado, n. 33, loj
de miudezas, junto a de cera.
Molas para gravatas.
Vendem-se molas para gravatas, por pre
Co que nao deixar de agradar aos compra-
dores : na ra do Queimado, ii. 33, loja de
miudezas, junto a de cera, nos quatro
cantos.
Pentes de tartaruga.
Vendem-se superiores pentes de tartaru-
ga para marrafas, pelo diminuto preco de
800 rs. o par : na ra do Queimado, n. 33,
loja de miudezas, junio a de cera.
Caivetes de machina.
Vendem-se superiores caivetes de ma-
china de apparar peonas, ptimos para
qnomfr curto da vist*, pelo baratissimo
preco de 800 rs cada um : na ra do Quei-
mado, n. 33, loja de miudezas, junto a de
cera, nos quatro-cantos.
lie muito 1) .rato.
Vendem-se bonetes francezes de panno
fino para homem, ptimos para quem passa
a festa, a 2,000 rs. ; ditos de velludo e pan-
no Roo para meninos, a 800 rs.: na ra do
Queimado, n. 33, loja de miudezas, junto a
de cera, uos quatro-cautos.
Curas de pellica.
Vendem-se muito suporiores luvag de
pellica de ponto inglaz para bornem, a 1,800
rs. : na ra do Queimado, n. 33, loja de
miudezag, junto a de cera, nog quatro-
cantos.
i.ii vas de torcal para senhora.
Vendem-se as mais superiores luvas de
torcal quo se pode encontrar, a 1,000 rg o
ptr : na ra do. Queimado, n. 33, loja de
miudezas, junto a de cera, nos quatro-
danlos.
Meias de laia para padres.
Vendem-se superiores meias de laia para
padres, pelo baratissimo preco de i.OOO rs. :
aja roa do Queimado, n. 33, loja de miude-
zas, junto a de cera, nos quatro-cantos.
Luvas de cores de fo da Escocia.
Vendem-se luvas de fio da Escocia, sem"
dafeito algum, proprias para montara, pe-
U danto oreco da 320 rs. o par : na ra do
Queimado, o. 33, toja de miudezas, junto a
de cera.
Carapucas 4* seda preta.
Vendem-se carapucas de seda preta par a
hornera, a 640 rs., prego esto que faz a -d
mirar: na ra do Queimado, n. 33, loja de
miudezas, junto a de cera.
Tnicas de seda pretas para
criancas.
Vendem-se toucas de seda preia para
eTc.Tassm^omoMlroV^ pelo diminuto preco de 500 rs.
ptimas qualidades, e do que sempre esta ,io Q""*do, n. 33,-Joja de niiudc-
sj*>, junto a de cera.
~^ Vendem-se meios bilntlM da loieria de
N. S. do Livramento que co(jo imprctei i-
velmenle no dia 24 do crrante as 8 horas1
Jodia no consistorio daigwjad*misma Se-
nhora, a 6,000 rs.: na li'j rde cncadernacSo
praca da Independencia n. 19.
Madama liosa llufdy, modista
brasUelra, na ra Nova, n. .'i4.
Madanra Hosa ilardy tem o prazer de avi-
lodas s senhoras d> bom
sar a (odas s senhoras oe nom gosto, que,
ahim das lazeudas j* annunciadaa, recente-
inciite le acha prvida da um complato el Cruz do Rpciti^Jefronte do Dr,
espiendido soriiineuio debutas C ir.ss fs! :{!ro 46.
zeada, consistindo em paguiiicos manto-' -- Veude-se umi escrU owito bonita,
letes e capotinhos de furta-cores adamasca-
dos ; ditos de ditos de diversal e ricas eo-
rw, feitos em Franca ; ricos eapotinhoa de
muito superior fil de linho; lindos chapeo
de seda para senhora de moderno gosto, e.
despachados ha poucos dias ; novo e supe-I
rior gros de Napolles preto e furta-cor; no-
vas e delicadas franjas pretas, proprias para
manteletes; bonitas trancas pretas ede co-
res ; fino chamalole preto, de muro conais-
tencia ; superior sarja preta ; luvas de pel-
lica branca, enfaitadas, com ricas Dores e
reqoifes, proprias para casamento; bonitas
e superiores romeiras de fil, brancas; di-
tas de linho bordadas ; pennas e novas ca-
pellas para casamentos e bailes; um com-
pleto sortimento da flores para chapeos, das
mais finas que tem apparecido ; linios len-
cinhos de satim de cores para senbora e me-
ninas; e outras muitas fazendas que serSo
atantes aos compradores
Borzeguin.s a 3,5oo rs.
No Aterro da Boa Vista, defftmle da bo-
neca, troca-ge por 3,500 rg. borzeguins fran-
cezes para homem.
'Calcado.
No Aterro da Boa Vista, Afronta da no-
neca, bechegado, pelo ultimo navio fran-
co?, um novo a completo lortimento de
calcado de todas as qualidades, tanto para
humeen, como para sonora, meeinosa me-
ninas de todas as idades ; assim como os
bem conhecidos sapatdea do Aracaly, tan-
to para homens como para meninos : ludo
por preco mais commodo do que em outra
qualquer parta.
Para a festa.
Na loja de funileiro da ra Nova n. 38, de*
fronte da Goncec9o, ha um completo sor-
limanto de machinas de fazer caf de todos
os tamaitos ; aroia de moldar muito fina,
viada de Lisboa ; vidros de todos os tama-
itos ; verniz copal de superior qualidade,
1,000 rs. a libra ; assim como ha um va-
riado sortimento de obras de tulla de
Flandres.
Vendem-se duas lindas ne-
gnnhas de 11 annos, que cosem,
lazein lavarintos, marcam e fazetn
rendas : na ra das Larangeiras
n. i4i segundo andar.
3o.
Craza n. 30, a mais superior que at ho-
ja tem viudo a este mercado, pelo esmero
que oseu autor lean ltimamente em prega-
do. Esta graxa he a mata prompla em dar o
mais brilhanle e aturado lustro, assim co-
mo a melhor para conservar o calcado: ven-
de-se nos arma/cus de J. J. Tasso Jnior,
na ra do Amorim n. 35.
Vendem-se meios bilhetes
da lotera de. N. S. do Livramen-
to a 5,5oo rs., contendo cada um
os maiores premios ; no pateo ,do
Collegio, casado LivroAzul.
Mysterios do povo por E. Sue.
O vapor do Rio trouxe os Misterios do
Povo por E Sue, era 6 volumes : vende-se
por 6,000 ris, no paleo do Collegio casa do
iivro atul.
Lotera do Itio de Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
Na ra estreita do llozario travessa do
Queimado, loja de miudezag n. 2 A de 1. F.
dos Santos Maia : vendem-se os muito
afortunados bilhetes, meios, quartos, oila-
vos e vigsimos da 3.' lotera a beneficio da
igreja matriz de S. Juiio Baptista da Lagoa ;
na tiicsina loja esto patentes as listas da
25.a lotera do Monte Pi, e da 1.a do S. S
Sacramento da corte.
(cenlos para todas as dades. -
Vendem-se occulos para todas as idades,
pelo batato preco de 800 rg. o par : na ra
larga do llozario n. 26, loja de miudezas de
J'iao Francisco Mala.
Vendem-se chapeos de palha
americanos, linos e de superior
qualidade : na ra do Trapiche
numero 8.
Kua do Rozarlo tarara 11. 23.
Vende-se um bonito molatinho, bom pa-
gem e de boa conducta, o que se afianca ao
comprador ; urna molatinba de 13 annos,
recomida, muito linda, propria para edu-
car-se, ou dar-te de mimo, e que ji tem
principios de costura ; 6 escravos, bons tra-
balha lores de enxada ; 4 negrinbas com
habilidades; e um moleque de 15 anuos,
muito lindo.
As senhoras do bom gosto.
Vendem-se os bons borzeguins francezes.
gaspeados e de litio duraque para senbora,
dos ltimos que chegaram ao mercado, pe-
lo diminuto preco de quatro mil ris o par :
na loja da Hellarmioo dos Sanios BoleSo, na
praca da Independencia n. 33, e na ra Di-
mita, toja com ariiiagSo enveroisada, n.
50, de Jos li isilio de Meudonc*.
Vendem-8/, na ra do Cabug, loja do
Duarta, agulhas cantofas, a 80 rs.. o papel;
correias de couro de lustro para calca, a
too rs ; fuzis para amolar facas em mesa ;
tesouras liuss ; campanillas de nova inven-
can ; grvalas da sflwn pretas ede cores;
o copos de vidro decores.
Vende-se, na ra do Cabug, loja do
hiiarts, um tico oratorio de bom gosto por
70,000 ra.
Sao condecas.
He na ra o notario estreita n. 13, anti-
ga padaria que fui do Cunha, onde na um
sortimento geral de condecas muito boni-
tas, achates a penelras : toJochegado re-
cciilemente do Parto e por baratissimo
preco.
Vendem-se queijos londrinos, ditos dr
prato, hcelas de raarmeladaptte duas al
ineia libra, latas com sarJinfllr, ditas com
ervilhas, ditas com superior choeetaUL dt
LisbOa, seiras com superiores figos
libras, caixinhas com massas
sopa, garrafas com vinho muscati
bal. dilatdie dito do Porto e Madel
com superior champagne, aalame da* liaia,
superiores presuntos portuguezes, paios f
cliricas, latas com biscoutos imtrezes,
semeoles deortalica de todas as qualida-
ies : tudo mu lo superior emaisfbarato di
iiiieem outra qualquer parte: na ra da
- Cosme, nu
sadia o de habilidades; eum dita propria
oara enxada, tendo com tudo algumas ha-
bilidades .- na ra larga do Rozario, loja
numero 35.
Vende-se a caga terrea da ra do Amo-
rim n. 32 : a tratar em S. Goncalo n. 16, com
seu dono Jos Comeg Tavars Jnior.
Vendem-se queijos londrinos, os mais
frascies que ha no mercado, por lerem che
gado recentemente na barca ingleza Boni-
ta, pelo diminuto preco de 640 rs, a libra,
assim como ptimas cooservas de verduras,
latas com deliciosas sardinbas, ditas com
ervilbas, Jtautarda ingleza e outros muilos
objectosjpprios para a festa : tudo da me-
lhor qualidade e precos que desaflam a von-
tade do comprador : na ra da Cruz n. 15.
Bicos chapeos de menino e me-
nina para a festa.
Chegaram loja de Maia Ramos & Com-
panha, na ra Nova n 6, viudos de Franca
pelo ultimo navio, os mais ricos chapeos
qne al o presente tem vindo, por ser o ul-
timo gosto de Pars, assim como em quali-
dade, tanto para menino como para me-
nina.
Na ra Nova n. 6, loja de Maia
Ramos fie Compmhia,
vendem-se chapos franceses de merino de
molla, assim como de pellucia, para ho-
mem ; ricas grioaldas de flor de iaranja
luvas de dlfferentes qualidades; e outros
muitos objectos para enfeites de senbora e
proprios para a festa : tudo por preco com-
modo.
(uitiifiul7.ii- ponpar
venhi ver e comprar, poia o ganho de quem
vende ficaem mosdos compradores, esem-
pre fleam logrados seu amos ou senho-
ras. Vende-se manteiga ingleza da melhor,
a 720, 610, 480, 400 e 320; cha, a 1,920 ; er-
jermacete, a 720 e 640; carnauba, a 320 ;
etria, a 40; macarrSo e talharira, a 200
ris ; tapioca, a 120; farlnha de araruta,
a 200; caf de caroco, a 200; chocolate de
Lisboa, a 400; toucinho, a 200 ; bolachinha
ingleza, a 280; cavada, a 100 rs.; arroz pi-
lado, a 70 rs. ; cevadinha, a 300 : averte-
seque os precos cima ditos he porquanto
se vende cada libra doa ditos gneros; quei-
jos, a 1,600 ; azeitonas novas, a SIO a garra-
fa e a 1,600 a ancoreta, tendo mais de cana-
da cada urna ; azeite-doce, a 640 a garrafa ;
o muito superior vinho faitoria do Alto Dou-
ro, que de velho j esti branco, a 640 a gar-
rafa, pois asa approvado para rebater as
indegeslOes doa bellos petiscos da festa,
por ser muito peitoral; milho alpist, a 960;
paisso, a 560 a cuia ; e outras muitas cou-
sas que se dar o praco avista do compra-
dor: na ra Nova n. 71, venda da esquina,
ao p da punte, e no Aterro da Roa Vista,
venda n. 54, ao p da loja do Sr. Estima.
Vende-se um bonito moleque de lean-
nos, de elegante figura, bom copeiro, ex-
cellente pagem apara todo o servico : na
ra da Cadeia do Itecife n. 51,1. andar.
Vende-se um moleque de nove annos,
ou troca-se por urna prota sem vicios : na
ra do Cotovello n. 29.
Vendem-se espelhos de pa-
rele domis moderno gosto, guar-
necidos de Jacaranda : em casa de
Kalkmann lrmaos, ra da Gru
n. to..
Vende-ge urna negrinha mucama de ca
ga, de 13 a 14 annos, com principios de cos-
tura, nao tom vicios nem achaques : venda-
para ge comprar um molequinho, ou
troca-ge : na ra da Concordia, quem vem
da ponte, i egquerda, segunda casa terrea,
se dir quem vende.
Vende-se um bom cavallo gordo, bo
nito e com todas as estradas: na ra do Ro-
zarlo estreita o. 18.
Vende-se urna casa terrea na ra d
Praia, assim como urna balaye* grande com
os peses de 2 arrobas al 8 lloras : no pateo
do Paraizo, venda n. 30.
Chegou
Canelia da India, caf do Rio de primeira
qualidade al80rs a libra, nozas, amen-
doas, macilas, figos, passaa, doce de goiaba,
marmelada, lingoicas, presuntos, conser-
vas de todas as qualidades, emfim, tudo
quanto se precisa para a festa do natal.- ven-
de-se ludo muito barato, na ra das Cruzes
de Santo Antonio, primeira venda, pintada
de azul.
Um sellim.
Vende-se um sellin inglez em bom esta-
do : na ra do Queimado n. 14.
-- Vendem-se dous cavallos, bons anda-
dores, e um ptimo quarlo, por preco com-
modo : na ra do Collegio u 5, ou no aitio
da viuva do tenente-curouel Costa, no Mun-
dego
Vende-se a casa terrea n.
I9, na ra deS. Miguel dos Alo-
gados : a tratar na mesma.
Vende-ae urna cadeira de dous bracos,
forrada de damasco da 10a e guarnecida de
ratroz : na ra de Agoa-Verdeg n. 13.
Vende-se manteiga ingleza superior, a
7*0 ; dita franceza, a 320 a libra; vinho do
Poato, a 320 a garrafa ; dita de Lisboa, a
240 ; cha superior,a 1,600 a libra; choco-
late de Lisboa, verdadeiro', a 400 rs. a li-
bra ; cavada, a 80 rs.; azeite doce, a 610 a
arrr* : vinho da Madeira. a 800 rs. a sar-
rafa ; chouricas, a 480 a libra ; familia
ro, como seiam ,: Iderecos, alfinetes, brin-
cog, pulceiras. crranles para relogio, ao-
nea.voltas, etc. :'tudodo ORimo gosto-
Vende-so tinta de oleo em Utas: aa
ra da Cruz n. lo, casa de Kalkmann lr-
mfios.
Vende-se barato.
Na ra da Sertzalfa velha n. 96, vende-se
muito em conta fumo de folba que serve
para capa, pois s tem dous fardos de res-
to, deseja-se acabar a dnheiro.
Vendem-se pszinhos de rozeiras e de
craveiros : na Soledade, indo pela Trompe,
n. 7.
lranjas para manteletes.
Na loja do J080 Francisco Maia, na ra
larga do Rozario n. 26, vendem-se franjas
para manteletes, pelo barato preco de 560
ra. a vara.
Vende-ae urna preta moca, crioula, a
qual subo perfeitameflte engommar, cozi-
nhar, lavar e coser chBo : ao comprador ge
dir o motivo da venda : na ra da Cadeia
Velha n. 24, primetro andar.
Na ra Nova, n. 8, loja de Jos
Joaquim Moreira & C. ,
vende-se um rico sortimento de
franjas predas para manteletes e
capotinhos, por preco rasoavel.
Chumbo de munlra.
Vende-ae no armazem de J. J. Tasso J-
nior, ra do Amorim, n. 35.
9 Deposito geral do superior ra-O
% p Areia-Pfeta da fabrica S
de Gaotois Pailhet & C.
O na Baha. O
v Domingos Alves Matheus, agente da&
^fabrica de rap superior Areia-Preta da
Ogahia, tem aberto um deposito na ruaO
9a Cruz, no llecife, o. 52, primeiro en-O
dar, onde se achara sempre deste ex-O
Qcellenlea mais acreditado rap: ven-Q
Qde-se em boles do urna e maia libra,O
Qpor preco commodo. 1 Q
oooooooooooooooooo
Vende-te cobre, metal anirelto, e pre-
gos para forro de navioa, por prtco com-
modo : em casa ale A. V. da Silva Barroca,
na r,ua da Cadeia do llecife, o. 42.
Na ra da Cadeia-Velha, primeira na-
dar da caga n. 24, de Manoel Antonio da Sil-
ve Antuneg, vende-se um rico sortimento .
de chapos de palha da Italia, abertoa para
senhoras, camisetas de cambraia, colari-
nhos, romeiras, manguitos, punhos, tudo
excelentemente bordado, bicos finissimos,
ricas fitas, capotinhos e manteletes de fil
e de seda pretos, e outros objectos de gos-
to ; bem como um completo sorlimanto de
fazendas : tudo se vende por precos muitos
r atoareis.
Na loja de Jos Joaquim Moreira
& Companhia, na ra Novan. 8,
vendem-se
luvas de torcal de superior qualidade para
senhora, a 1,000 rs. o par ; bengallas de
canna da India com ricos casidas, Unto
grossas como Anas, 9, 3 e 4,000 rs.
Kssrntfto de ni coc ao 2g)Joo a
peca de lo rarawi.
Vende-se esguiSo de algodn com 4 pal-
mos e mel de largura, a 2,500, ra. : esta
fazenda he muilo propria para -Jenees, ca-
misas, etc.: na ra do Crespo, loja da es-
quina que volta para a cadeia.
Vendem-se reiogios de on-
ro e prata, patente inglez : na ra
da Senzalla-Nova, n. 4>.
Escravos fgidos.
Fug
5o,ooo rs. de gratificarlo.-i
10,no dia 11 de abril do presente an-
no, a preta Maris Joaquina,de naci Congo
de 30a 40 annos, baixa e oheia do corpo.cara
larga, cor relite, olhos vivos e meios gran-
des, feicOes groggeiraa ; tem um pequeo
signal de carne sobro o beico'superior do
lado direito do nariz. Esta preta j foi cs-
crava do engenho, o auno passado era da
urna crioula de ame Felicidado com quem
dita preta andava pelo mtto vendendo
miudezas, por cojo motivo ella sabia quasi
lodas as povoacOes degta provincia ; ha
muito ardilosa e capaz de Iludir a qualquer
pessoaqueanSo conhece, pode incobrir a
sua fuga com o negocio de miudezag, pois
j oulra vez quefugio foi pegada na enge-
nhe S -Auna com um balaio de .miudezas
que andava vendendo. Quem a pegar leve-a
a praca da Independencia, o. 17, que reca-
ber 50,000 rs. de gralificaco, e ojiara dal-
la der noticia certa recebet 20,000 rs.
Fugio, no da 10 do correnta, oescra-
vo criouo, de nomo Jos, de 40 annos, altu-
ra regular, cheio do corpo, olhos amarar-
los, rosto hexigoso, pos ctalos agrosapa ;
levou calca de ISa escura : quem o pegar,
leve-o a seu senhor, no armazem de assu-
car, largo da Pelourinlio, ns. 5 o [7, de Ito-
mSo Antonio da Silva Alcntara.
Fugio do sitio da Taquara,
no Allinho, comarca de Caruan'i, no dia 4
de novembro deste anuo, o escravo Silva-
rio, crioulo, representa ter 20 annoa, bem
dejj|ireio, uii.,m ico.coui um. ;Cat>la un ro;
araruU, a 160; dita do Maranhao, a 190; | j9 gJdo deom^flenle da frenteque-
ouca esmaltada, de todas as qualidades,
por preco commodo ; urna flauta muito ri-
ca, apparelhada de prata, com chave ; um
diamante de corlar vidros; e um relogio
borisontat eom quatro caixaa de prata : no
Aterro da Boa Vista, venda n. SO.
Luvas de pellica para homem e
senhora.
Vendem-ge guperlores luvas de pellica,
muito novaa e sem deleito alaum, tanto pa-
ra homem como para senhollsf pelo baratis-
simo preco de 1,000 rg. o par: na ra d
ueimado, ioja de miudezag, junto de ca-
li. 33.
Vende-se cimento : no becco do Q
,j Concalves, no Hecife, n. 8assim co- 1
' ni 1 garrafas vasias, na ra da Cadeia
'} Velha n. S4, a precos commodos. Q
Vendam-se duas vaccas paridas ha pou-
os dias : no sitio da caixa d'agoa do Sr.
V,innel Joaquim Carneiro Leal.
- Vende-ae, em aja de Kalkmann Ir-
isaoa, um neo sorUmeulo de obras de ou-
brado e he canhoto ; fi encontrado na po-
vftaefio de Grvate,com deslino a asta prac;
he bem fallante: roga-se a todos os cepi-
lles de campo que apprebendan e levem-
Bp-apevoacSo do Allinho ao reverendisai-
InoSr. Pedro Manuel da Silva,ou neeta pra-
i, ouna ra do Queimado, segunda, loja, n.
I, que ge gratificara com generosidade.
Fugiram, noa diaa 15 e 17 do crrante,
os escravos aeguinlas : Joaquim, da 20 an-
nos, de nacSo tica, estatura regular, (alia
muito mansa e sem chapeo; levou camisa
dealgodSo algodilo amacioano e caica de
dito atul riscado ; e Nicolao, de naci Na*
g, representa tur 24 annos, cor retinta,
olhos grandes, alto, cheio do orpo, oabe-
CS raspada ; tam6ein levou caifa de algo-
dflo azul do riscado, camisa do masmo, a-
mericaao : roga-se as autoridades desta i-
dado afora dalla, que os apfateliandam e
01 leve no pateo de s. Pedro, segundo an-
dar, por cima do marcene tro, junto aoso-
brado do cirurgiflo l.eal, que se recompon- _.
sar*. kaB
,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMG6JGF02_BBJBW4 INGEST_TIME 2013-04-24T18:05:16Z PACKAGE AA00011611_07243
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES