Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07238


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno
i
zm.
Te^a-fe.ra
<*4|aM*TI94S Oolanna e Parahlba, l segunda! e leiUi Mr.
rtio-Granile-do-Norte, toda
mrbxrla.
CI*Bj>py'hem, Rlq-Fori
tjkranhun e Uoulto, a 8 e 50.
m
fa ai quinta feirai ao
Porto-Calvo e
e cada me.
Pitia e Plore, 13 e L
l quinta felra.
todo o xntudhiiDKi.
'Nora, a 3, a* 2 e 5ba. d
Cresc. a II, M 6 h. e 17m.
. i.dac.
Pmiu d "-Mo,,,^ ,9j 2 b. 86m.du.
\Mlug. a 25, t 6 h. M m. da t.
FSKAMAa HO.
Prlmeira at 3 har e 42 minuto da Urde.
Signada a 4 horas e (i minuto da manilla
de Dxembro
de 1850.
N.280.
VBE90 a w!ietP94o.
Por tremeies (adl*.iados) 4|000
Por acto ssazes 8/000
Por uin anuo 15)000
DAS DA SXKAMA.
16 Scg. S. Anania. Aud. do J. do or. e do 111.
da 1 v.
17 Tere. V llartbolomeu. Aud. do J. dat. v. do
olvel.edo do feitos da faienda.
18 Ouart. 8. Notia SenhoradoO'. Aud. do J. da?.
19 Qulnt. S. Faula. Aud. do 1. doa orf. e do
in. da 1. v. y
20 Seit. S. Domingo. Aud. do 1. da 1 v. e do c.
do feltos da fizehda.
21 Sab. Jfr S. Thom.
22 Dora. S. Honorato. _________
*' immmnmm
CAMBIO KM DI 16 BBSI
Sobre Landre, 29 3|4 a JO d. p. I/HH) rs. 80 das.
Par, 320 por fr.
Liaboa. 85 a 90 _._
Ouro. -Onca hespanhola.....29/000 a W*?"
Moedade6#400velha. 18,1000 a IggO
. de 6/400 ora. 16/000 a 16#00
. de4f000....... #M* W^O
Prata.-Patacde braxiielroi.... 1/W a l#w
Peaoa coluiunarioa..... 1/W0 a 1/9W
Dito mexicano........ 1/688 a 1/700
MtflTr MFHHWr
GOV
pk:
DA l'HOTfNCU
OA 13 DE IiEZEMBRO.
i-AoEjm. prqsiden,le da Babia,
recoanradando a cxpeJicno de suas or-
1 ser suspenso o pga-
meos I de 0,000 ria,
lio consignar nquel! a/o-
ipito do legundo b I all So de
: raferiJo capitlol co"$. rjz.
.t)uertq.cptoqupreptt$, er pa-
iro, oconjar do prfineiro de. jsnejro d^ju.
" fnilnup em rfinte de y o o mu odo
frCcado .> r**adora ipililar da m sn.
Mirui.a, dQ qual consta que o d.lp olpcjal
" JQM recebe pela mencionada pigido-
ri.Fr|^ram-i9 a convenientes com m un-
assim parer pedido, e nojpoindp pira o
referido cargo o bsohare) Friocispo de Assi
de QJiveira lliciel. -r Iola)lgeuciou-4 ao
CO*de polica.
I)jto.~J|andando p)r ora liberdade o ra-
crvt> Jol^p Martin dos Santos, visto ler
(presentado InsencJIq legal.
Wnu ti.. i. -i... -i------j...
EXTERIOR.
. loaupando d.a armas pan ss-
la ter o que requinta o lenle cotpoe 1
8|mmerdatite da las de Fernapdo, no oll-
eque remelle por ocia, cerca d,q aug-
rnicSo daquelle preaidio.
o patnciondo comintn-
FW* lha*9*rti dB f'tenil. trana-
Jlndp oa ijp8 de df le^f* na im^
parlanetB de l.Ut.120 ra sacaos ie|.
'fPJHW1* do ft f'f^fl 4Q 001 te obre a
deH, .p favor de ulogo t Heorique.-r-Par-
ticiPM-(e ad Expi. presidente daquella
0itQ,T- A mesma, in(eirando-a 4e hiver p
Jp.iE 4 direitp d* aegund rara ParticiBdo
Sqwe nlapdir* o bacharel Ixwenco Bezerra
Carncirp da Cunba rea?omjr o ejercicio de
eu ]pgrie J4j l)lnicipj| e de orpbaos dq
po de lguar58, por h,*V o tribunal da
CJo rehogado a pronuncia proferida
uelle juizp em o processp iiitaurjdo
Ira o meamobachirel.
Dito.Ao tommandanlo da ilba de Fer-
nando, diiendo qtta deve promover o me-
llioraanenlp doa edificios pblicos daquelta
Iba, rio por acachados e (nal collocados
no leva t>ottt we flm^t^JeMM.tMjforeio necessarios.
Dito.A pagadora niHltar, rameltendo a
reUeflo de stwtra esa duplcala, do sold,
Upe e grstificaco da pracas dofcontin-
gente do corpo;njo do Piauhy,pertencenles
o oieaje noveoibro uUimo, beun orno o
recibo, dos vfucrneuts do epante corot
mandante do tierno conlingente, afiai de
que p3i|de examinar melhaotes documen-
tos, pjgafasqa importancia (1+7,160)
AgpclipnpEduardp Pin,conforme requisita
o delegado do Urro (lo Flores, onde se
arb> o referido contingente. lntelligen-
ciou-fp so mencionado delegado.
Dito.--A mesma, pa,r que mande iq-
demnissr 1 caixa do segumlo batalhgo dp
caladores da quanlia de 6,610 (is, que co-
mo cqii.vts do recibo que rooiette em dupli-
tat, u despendeu com a inhiimacSo do ca-
dver 40 lolda'do do seguqdo ba(a|t)fio de
atlilharia a pSerafim Jos Oaetano.Sci-
entlieou-se'ao commando das armas.
Dilp.Ao inspector do aneii'l de mari-
nta, declarando que por despacho de 9 do
CorfSjDU. qgfonio fvorvelmeple un reque^
rimeutoera que o segundo tenante d'arma-
da naejonal Baziliq Anlo deSiquer Barbi-
tlsu)ue se na rerplpido a enfermara
iji^ftelle arsenal, pede que pela cooladoria
dre Francisco Recreto, JUextincla congre-
gsefio do oratorio. Ttif ser titulo : lusta
dtsafrtmta em de fe a fritera, ou +$futafio
analtica 4" <">pruso. WD, e o clero de .i.
Uerevlun.
Que ta| pilo sea o desaireo!
Htm. 18 di rmlnbm ie 1850.
Marren o Inqae de Palnaelia.' .. Tinha ra-
greasade de Londre e Pari, desengaado de
que a ana enfermidade. nao tinb* cura. ARgra-
jensfillios e amlgo4* confiado aa teu eoniul-
lor jurdico, o Dr, Jos Joaquim dos Relie Vas-
concello, varia memorias polticas de sua Ict-
tra, para e Imprlmlrem.
' Mostrav no ultimomomela grande com
ptacencla He ter viudo acabar a vida na patria,
peta qual tanto bavia lidado. Deide o congrej-
o de Vienna at< i ultima dicusao parlamen-
tar, era ana elle alada orou entra a aova le
da liuerdade de imprema, sua carreira pu-
blica abraca o ia nolaveis luccesto da mo-
derna hislorla de Portngal, e com elle nao po-
da ter competencia de servico nenhuin do
nonos actuae bomen deertado.
O eu funeral foi em tudo condigno dos altos
cargos que irrcia. A Corte, o eorpo diploma-
tico, MioiaJerio todo, a daa cantaras legis-
lativa, atststirain l ciequias e o acompanha-
raui ao i'U moammenUl jaigo do rainiterin
fJM,. Udj .esifsien, MU.
O conde da Tbomar ci|j de fszor pm
milagre, que tem dscju 4U r*|lr que
pensar!
O bario de Oorem ( hriguleiro tapa ). de-
pntado por Lisboa, era o principal conspira-
dor do duque de Saldanha ; o nico militar
deaccSoe de intelligencia, tflvez mas ter-
rvpl para o actual ministerio que o mesmo
duque. Foi elle o que fez com qo os mi-
nistros estivessem uro di sem majorla n
eioi|jra dos deputados, na celebre quet-
tiunnil do parecr d commisso de guer-
ra. Pois esto liomem, que tinha declarado
em pleno parlamento,que nunca apoiaria
actual gabinete, porque entend que o
conde de ThOtasr est m erac(er antipo-
pular e nocivo so psii, aceitou agora o car- ,
rod.gqrerp.dor4. Indinara Uo ^lfig^^^Xlff^^
fachou o proprio cpnda de f bornar, alim de Tl.nl.. honra. A r.inb. mandou o eu cama-
e ver ivre delle riela d> (emana acampar o prestito do duque,
A apeitseflo deste despacha tepj causado e tres da depol, como pira perpetuar a me-
um escndalo ge-ral. O duque de^SaJdsnh.
de mu mil se organisva vla do livro de
soccorro do. v.p.qr 7/utii, a cuja guarniclo
pertence, a folha para pagamento dos seus
veacimentos, perleoceotej so me de no-
veppro ultimo.-(U)mmunicou-se a mesm
contdorii.
Dilo.-Ao director do arsenal de guerra,
aulorlssndo-o 1 despender s qusniia de res
5.720 com a compra de du.s arrobss de
rame de laUo grossoe tres arrobase trese
libras Ae sipos de ferro para lop.is, sendo o
rjfifl MU W twbalhos di ofllcin de la-
tccTro, \ q ascos para as dj prlmeira e
segund glse do referido srsenl.-lQlelli-
genciounie psgtdori militar.
Silo.A Ibesoutaris de fsiendt provin-
, trinsinitndo copias do orgamento e
clMl esprciae, que sporovou psra a
0FJ qojIPgundo fimeo da airada do norte.
,51? de*que ponhj em ^rreaataqSo a diu
Commouicou-se ao director das
pubijeas.
mq.-A inesms, psra mandar entregar ao
ga Bernardo Ksjmuodo de Souza ban-
deira osdoui coutosde rs .quepelo arl.lliU
lo| prpviqcial n. iti de 88 do junlio ultimo,
loram eonsignjdos pera concert e rejjsro do
seminario de Olnds,afim de se darprioeipao
* JLM ,ral>aHio comp. jeqpsita o Exrp- b-

eiano.-Psrtipppu-se tg^im. bjs-
m el|p S.I--
'Ct|vo djrec-
" Pr. (tfafpenlQ
o> cis em ahuese
YBCldO qp BfimfJ-
rectrT ^m
Utlo.-rl qmpu municip.sl da Kecife, i~.
idetopeAder.gquioiiaderei
,d toipjr a effeiio demoliHp,
, lippjice, do teJbeiro que esuu
por lo das canoas, perleu-
Saj>qaJ{0|, beqi como que
que o* referido
orstorio que
-Mastasaado do cargo da dele-
qe (!fti dsfeTliaio tem sido prfd acitra1
ministerio, resentio-se protundsmenle di
perfidia, da tergophosa suteervencia pom
que o seo mitigo amigo aceitou dello um
oirgo de conSanc, que 0 afittivi para tflo
lopge di capital.
A imprensa ssim carlista como selem-
brista tem censurado acremente o biro
de Ourem, talando de venal este seo despa-
cho, e o de seus prenles, que parece alio
militlas que a acompanham. O certo he,
que o conde de Tbomar fez urna grande 1-
fric, e que este degredo que elle dea s um
dos seus principies sdverssrios, ata ha de
conrorrer pouco pira a sus tnauuteneao no
ministerio.
Pede, porm a verd.de que se diga, que
nlo obstante a Indis estar actualmente mu i
tiem administrada pelo goveinador Pestaa,
que oierqci* S'-r recoqduiiqo, cosso ja o for
r po ministerio Franzini, o gpverna da-
3pelle estado nSo perde com a nomeiclo
eOurem, que possue as priucipaes con li-
cOes psra o bom desempeoho do cargo que
llie foi confiado.
Como nesle trieonio tees Hadado varios
gayemos no ultumsr, falls-se timbem
qne o ministerio approveila o ensejo para
enviar para l alguns deputados militires
que llie fszem opposicflo.
O novo givernsdor de Micau, Pedro Ale-
xandrino, quedo Rio de lineiro. largando
o commando da nu I tuco da G ama, tinha
partido para aquella cidado, falleceu all
quas repentinamente, de urna indigestflo
pouco tompo depois di sua rhega la. NSo s
sabe linda quem o vai subtiituir. I'releu-
dentes porm nSo fsltsm.
O papa, no ultimo consistorio em que
proclimnu varios csrdeaes.cootemplou tsm-
bem 1 Portugal, dindo o barrete cardin-
licio loarceblspo de Braga, D. Pedro Pau-
lo de Figueiredo, antigo lente de Coimbra
a prelado mui digno em costumes em *et-
tras. Por outro lado descontentou muilo o
governo portuguez, negando-se a confir-
mar a eleicSo do bispo de Cistello-branro,
porquero a rainha se intpressiva muilo a
ponto de se diter que escreveri'de seu pro-
prio punho ao sanio padre; empenhsnJo-se
pala confirmacSo deste bispo.
Como o pontfice nao quizesse annuir, e
o governo suppozesse que o nosso ministro
na corle de Roma, o bario da Venda da
Cruz, conselheiro Miguis nSo sdvogsvs ef-
ricazmeateeaU causa, mandou-o ene asa
Lisboa, onde se i!(,, ten lo j dado pe
rente o conselho de ministros as suas expli
esQOrs, que se dix hsverem sido sstisficto-
rin e tinto assim que se esti prepirmdo
para ir desempanhar novamente as suas
funeoSes de ministro plenipotencisrio aa
quelra oorle. Por outri parte he fon de
duvida que o governo a pesar di forte oppo-
sieto que encontr na curia temi pela con-
lirmacao do nispo elelto Cimacho. O
tummo pontfice oflo ceder de cetlo; por-
que I he 11 Jo fallam bois rasOes para a recu-
sa, agora o que o governo fri nfio se pede
coojeoturir, ou antea nSo convm que se
diga poremquanto.
O que se sabe he que a nomeacJo do no-
vo cardiil foi solicitada pelo conde de Tho-
DSir, e com tinto segredo, que' nem o pro-
prio uuncio sposlolco nesli corleo soube
senlo muito depois. Alguem suppOe que
foi um pretexto para vagar o arcebispsdo
de Braga, aflm de ser dado ao ircebispo de
Coa, j retirado daquella diocess, por cau-
sa da rendid queslflo do pailroido da In-
dia. Em pouco lempo se clarara, ou tilvez
geinnunelar miis este melindroso negocio
pendente ba tantos annos.
As nolis e pspeis de crdito tem estes
das diminuido de .valor. Atlnbue-se sos
boitos espilbados de novn reclim.cOes
jitigleas.
O dequs de Pilmelli voltou de Londres,
onde liulu ido para se curar, mis veio
Cior. Uontem leve um itique perigoso:
medios dfto-IM poucas horas de vida
Bel. notieie tem cansado na capital mato
seasaeso do que se supuulia.
'Bblicou-se uliimamenle um opsculo
mora do servlcos que Ihe tlnhain adqarrido
a lilulo, elevo omarquez di F*4l lilil, mal
velbo do fMlecido, catheguia de duque de
Palmelta docaeto referendsdo pelo conde de
Tbomar, o mais implacavcl antagoniu de Pal-
mella !
Cbegou ir Sevmour, na qualldade de encar-
regado do negocio de Inglaterra, e traz com
elleito urna reclamacoe como r tinha espa-
Ihado, Duaa 1A0 de ubditos |)riUnnicoi que
e julgain les.do; mas de insignificante quan-
tia, e de nao ineno Insignificante fundamen-
to. A ulliina, porm, avulta mais pertende a
Inglaterra qu<" os direilo do vlnho para 01
seo* porto, sejara Iguae ao do< que M pa-
gana nos poilo da America, lito depende de
um tratado, e be negocio de corta.
A lei nova da imprensa JA est vigorando.
Todos os jorn.es fierain o deposito, e habill-
taran os em editores respgntaveis. O da Ite-
volvciq de Xeiembro he qm do prloclpa.es redac-
tores, Amonio Rodrigues de Sampaio. S a
Vnia, 1.11, do Joman do mlniterio, o au f.-.
uapebdendo a sna pulillcaeo. Kra redlgida
p brm mal) pelo conego Lacerda. O Diario do
loverno, como osjornaea da opposlc^o in(a-
aein para que elle se habilitase como os mais,
por ter una parte uSo ofilcial, suppriuiioo ar-
li'redaccan, licando rcduii-
os actos ofliei irs, noticia cs-
poucas pagina Intitulado Conderaco'es pac/5-
c*t inbre Emi Clero. Pareca estar a qoestao
Cabalmente elucidada, quando appareceu o
opsculo do padre Recreio, com o tortuoso ti-
tulo de Juila dtufronla em defu do clero, que
pelo sen cstylo de libello famoso, desariou re-
presalias nao menos njurioaas, de todos o Jor-
nae de Lisboa,sendo tambero a Nato unidos
peridicos que censuraran! os raaos termos do
padre. Nete conflicto appareceu outro fnlhe
lo de Magessi, e entao Hercnlano, aproveitou o
ensejo pava se dirigir a este cavaltteiro, respon-
iiendn luilireclamente ao seu cemores eccle-
rtc^,-^surii van Ju 4he tini 1 -6tma carta, a
qne po< o titulo de Soltmnia Perla.
Veste opmculo criliro-npotogelico, o autor da
historia de Portugal, para justificar o seu qua-
absoluto sccpticiim >. relativamente a trndi-
S3e e lenda populare, allega a autoridade
. e eximio eicrlptore catholico (entre outro
a de lUabillon e Fleury) cuja critica em ponto
tae n;lo foi ineno severa qne a delle, e at ci-
ta texto formar ein que elle reoommendain
i iniior circuinspacco todas ai vezes que ae
tratar de admittir como verdadeiro um facto
sobrenatural ou milagroso. Tambera cita era
eu abono o Gmelner e Dannemayr. Talve ti-
tease felto meihor ie era vez deste dou au-
tores de pouco boi nota, houvesse citado o Be-
oedictino Ruinar!, o carmelita Fr. Honorato de
anta Marta e a /tequia FUei do padre Veron.
ala einfini nao admira que um lecular, por
muilo ilouto que seja, nao poisua uina vasta e
cabal erudico theologica.
(J que be realmente para lastimar be que no
calor febril do teu recentiinento contra dou
ou tres prrgadore, que imprudentemente
contra elle sedeicomedlram, K. Herculauo te-
nha publicado pela imprensa invectivas de urna
indisculpavel violencia contra o olero(ao inc-
oo conira a maioria delle) e baja tratado com
ticandaloia irreverencia a s apostlica. Ainda
mal para deplorar sao as consecuencias que
em tldo e vai tendo, esla especie de rompi-
mento de hoitilidadet, entre um do mais dii-
tinctos sabios porluguczei da nossa poca e a
veneranda classe Sacerdotal. A qoestao sobre
appareciraento em Ourique (em ai mesina
adiai'ora para a religiao) letn-se tornado mera-
mente secundaria, e apena o pretexto para
atrevida aggresset contra o prfncipi 1 da au-
toridade, cujo acatainenlo era materia religio-
sa lie de vital importancia para o catholicisino.
'oni effelo na Rgviiluc^o de Selembro e em al-
gn outro peridicos, por occasio des(i po-
lmica; tem-se enunciado acerca da constitu-
Cao e poderes da igreja, e a respeito da liberda-
de de diicuisio religiosa, ai doutrioas mais he-
terodoxa. Uto acontece por terem tomado par-
le e calor nesla melindrosas discusaOe joven
de grande talento, he verdade, porm com
b^CS?
ros cuta Alesandre Hrcuti
ligo de fundo ou de redacedo, cando reduci-
do pubfl'cacSo dos actos uftielacs, noticia 0-
trangeiras e annupefos a 100 rs. por tinha. Con-
serva o mesoio redactor, J. de Vilhena Barbosa
com 600,000 rs. annuaes.
No obstante lana cautrllas, todo conti-
nan] a eacrever fio deiafogadamente como
d'ante. At o Supsftinsnto Buriato continua
pom a suas caricaturas.
A animosidades poltica vao acalmando r-
pidamente. Cuineca at a citabcleccr-sc nina
certa idfcled-ide eptre os mais oppoitos adver-
sarios dos difteretes partidos. ODr. A.I.uiz
de Seabra, um dos membro da junta revolu-
cionarla to Porto, aceitan o encargo que o ac-
tual ministerio lbe prop'oz de redigir o novo
cdigo civil. Veio do Porto, onde he Jiiiz da re-
laclo, esteve com o conde deThoimr e o mal
ministros erp conselho, cscolheii os collabora-
dores para esta empresa, e retirou-ae a Coim-
b,ra, adm de dar coiueco ao leu traba I ho
'Taihbcn v3o esmolecendff multo a dlas
democrtica entre nos. Para prova basta o
egulnte facto. Q nico jornal oclarita que
pa" etn Portugal he e fcWdoi Dpirarioi. foi
este est endo semnre chasqueado' por quail
toda a imprensa. At a propria It'voluco dr
Selembro o n,o poupa ; ebegando mesmo um
de leus redactores /Smpaio) a publicar carta
com pseudonynio de tocislulai 110 proprto
Uceo, com a quaei o tm vezado muito.
Continuara activamente ai obra da estra-
!a, o qii concorre par crkzer oceupados, nos
rabalho edlreccao, rauitos doque tomaraiu
arte na ultima revolta, e que por isso se reli-
raram do exercito Au perderain o eu empre-
*o. O estado dos pagamento he que au tem
Inorado como se prometiera, o que val cau-
indo o completo descrdito do actual inlnli-
ro d. faienda A. I. de Avila, que se'caiou ha
ouco como urna actriz .Inda que elle craer
uardar a este repcito urna especie de se-
redo.
Fe-se orna prisao importante aa cidade do
Porto, que foi a de u raiilr.ro; que fabricava nota do banco do
io-de-Janeprp. a diligencia fbi dirigida pelo
Sroprio gobernador civil, aprapqden^p-se to-
o o utensiiroa da fabrica e faUificacao, etc.
O flheto do padre Recreio, 'deque Ihe dei
noticia na rainha antecedente, (er Causado em
toda a Imprem, tanto poltica como Iliteraria
um arrullo pSntoao, O modo Insultante por
que el ccleilaidco se dirigi a um du mais
Jomideradoi escriptorea do pai, na poda
elsar de causar o abalo que fe!. Como ete ne-
gocio val tomando um aspecto mal eno do
que se Imagina*, ntb sera supcrlluo faier-lhe
tuna breve narrativa do que, motivou seme-
Ibante questae. '-^wt-v
Era urna nota de prlmel ro volume da la His-
toria de Portugal, apresentou A. Berculano co-
mo falto o simo da apparico de Chrlito a D.
Allomo Hcuriqucs, documento que veio do
nostelro de Alcdbaca para a torre'do Tombo,
loje archivo nacional. Publicou-ic pouco de-
pon um opsculo eicrlpto por um cavilheiro
reaUsta. A. lucio Uagesal, em que aliegava
inuilsi autoriaads par inoatrlr que o instru-
mento era authenUco, e a tradicao ntiquissi-
uia e verdadeia. Alguna pregadurea daa pro-
vincia censuraran! o historiador por ter nega-
do ete Mitsgra, tSo querido do Portuguezei, e
at bo'uve um qne mesmo em Lisboa lbe fea
eU argulcio nrfpnlptto. Hefculano eolio es
Soucasou quasi^nenliumainatruc^ao religiosa.
cuiiueoliMimocardeal patriareba tem guar-
dado abso'Juto silencio sobre este assumpto.
Uedecrer que assim proceda por prudencia;
porque outr. cousase nao pode suppor no prelado que agora ac ba de se recolher ca-
pital, depois de haver concluido a visita pasto-
rali sua archi-dioceae cora grande fructo e
edieaeo do seu numeroso rebanho.
Annuncia-se urna nova carta de llcrculano, e
outro folhetos sobre a questao. Paraase-
guinte Ihe communicarel o que houver.
Os quse foram apresentado, a mesrns com-
iniMaoque por os achar exactos hade parecer
que seja approrado o mencionado balanco.
Paco da enmara municipal, 12 de dezembro
de 18.S0.Fronciae l.uii Maciel Fanna.fran-
cisco Mumtdc de Almtid*.
BALANCO OA RGCEITA R DESPEZA DA C-
MARA UU.MCIPAL DO RKCIf E NO MEZ
l)K NOVKMURO DE 1850.
Htteita.
Saldo do raez de ootubro p. p. 3*34,040
Imposto da matutes e uo-
ceteiraan. 18.31 ,M
dem de cordeaf de e licen-
(as, ns. 23 a 38 79,100
dem de 500 r. por cabeea
de gado ranrto para con-
sumo, ein todo o munici-
pio ni.8 a 21 899.000
dem de 200 rs. por cabeca
defada suino, ns. 9 a 16 13,600
dem de 100 r. por dita de
dito ovclhum, ni. 9 e 10 1,800
dem sobre fogo de artifi-
cio, n. 2. 4,000
Mulla impostapelo fiscal
do Reclfe, n. 12 a 15 44,000
dem dem pelo de Santo-
Antonio, ni. 17 a 22 24,000
dem dem pelo da Boa-
Vista. n. 12. 10,000
dem do subdelegado do
Recite, ni. 1 a 7 70,000
dem pelo jury. n. I 4,800
1 .'aiinhas da ribeira de San .
.los n 1 e 2 313,466 41
Extraordinaria (*) ns. 1 c 2 St'0,000
----------- :7!|,7K
5:355.815
Diiptsa.
Espediente documento n. 2
Cusas por decahimenlo da juitica
publica, ns. 2 a 16
Tribunal dos jurados, ns. lei
Luzes para a cadeia det cidade n. 2
I.iinpeiis das ras, ns. 9 a 18
Calcamento da dita, n. I e 2
Ordenado do inez de outubro, na.
tal
Eventu.e, ns. 9 17
Extraordinaria <") 01. I, e 35 a 4)
il.l.uf o a favor da receiu em 3o de
novembro
9^00
934.029
326,040
28,560
197,440
37,520
989.198
87,040
1:913.670
4:522,897
832.918
5:385,815
creven e -pubticou Urna carta dirigida ao pa-
triareba de btaaasa, com o titula te tu e o Clero,
ein que en reipeiujvel cImc era maltratada.
V Naci, jornal realiau, ceniurou.lguraa 4.
,i?, ,4f,Hs qi'fr.m doqMi5}>a.que
"gRMAMBUCtf
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
SESSaO OS-DMiMi DBlOoE DEZBMBRO
DE 1850.
Presidencia do Sr. Oliveira.
Presentes os Srs. M.mede, Carueiro Mon-
leiro, ViHiini e Figueiredo, faltando com
caus os mais Srs abrio-se a sessSo, o foi
lid. e spprovsda a acta da antecedente.
Foi li lo o seguidle expediente :
Um olTicio do c muan lauto do corpo de
polica, ilizendo em resposta ao oflicie que
este c.mar. Ihe dirigi em 4 do corrente
que ser#nelli poslida n. ponte da B6a-
Vists, para velar o despejo de linos, s se
demora all st as 10 horas ds noiio, e que
desta hora em diante, pode mu bem fazer-
19 dito despejo, sem impedimento slgum,
mis que todsvii far activar a sontinella.--
I'iteir.da.
Outro do vereidor Morses, participando
no poder comparecer a presente ses-
sSo ordiniris por se achar doente. -- lotei-
radi.
Um inform.eaodo fiscal da freguezia de
Santo-Antonio relativa a licenc requerida
por Rartholomeu Francisco de Souz, par
abrir mais um sumidouro na rus larga do
Hozrio pira as agoas de sus ofliciana.
Addt.da.
Outr do mesmo relativo a petieflo do
sndico da Onlem Teroelra de S.-Francisco
psr conservar feixsdas as portas deste
templo, spoisndo-se na disposic.lo doarl.
10 tiiulo l.'desposturas.Deferio-se fsvo-
nvelmente.
Foram Horneados pars os lugares de re-
pesadores pblicos, creados pela lei provin-
cial n. 970 de 5 de julho do corrente snnn
Francisco da Silva Neves, pira o scougue
di fregue2ia de S.-Jos e Mreos Ferrelr
lis Silva para o da Ra-Vista ; e maodou-
se fizer is convenientes psrticIpacOes ao
procurador contador e aos dmeselos.
Despacharam-se as petiedes de Antonio
de l.ocio e Silbes.e do Joaquina Jos Al ves de
Albuquerque, e levsntou-se s SessBO.
Eu, Minl Ferreira Accioli, serre.tirio
interino a escrevi.~Eu, JoSo Jos Ferreira
de Aguiar, secretario a subscrevi.--Oliveira.
presdante. Fiannn. Mamedc Carueiro
Uoateiro.- Figueiredo.
CLCHKlTO D )S PATEOS DO Cn*0 K S. rED.O.
Rtceita.
Recebldo do cofre em 11 de novem-
bro por aldo do 8 000,000 de rs.
enipri'siiino feito pela thesouraria
provincial 900,000
2:653,030
PsssJsra.
Deipendido era todo raez de novem-
bro p. p., ns. 12 a 18
Halanco a favor da receita
382,140
2 170.890
2:553,030
Cmara municipal do Reeife, S de deiembro
de 1850. No impedimento do contador, Joa-
quim Tavare Kodovatk. O procurador, Jorge
Villar Ferreira Lopes.___________________
MAKIO OE PEBNAMBfJCO.
A coininiiao de polica, tendo examinado at-
lentamente o balanco da recelta e despeza del-
ta cmara, do raez de novembro prximo pas-
udo, .presentado pelo re.pectivo procurador
Fui aesao de 4 do corrente, ashou-o conforme
nao t cpin todas a partida, de receita men-
cionada no competente livro, mu tambera
cora todo o documento de deapez. compe-
tentemente rubricadas : Tricando-ie 01 se-
grate laido!
Pertencenie ao patrimonio da cmara 832,918
Dito ao cemiterlo puolica 8:170,890
3(003,808
.eoira, ie si diicmbbo ds tese.
Das gszetas inglezas que hontem rece-
bemos extractamos anda ss seguintes no-
ticias icercr dos negocios ds Allemsnha :
O eleitor do llesse nao smente protes-
tou conira a enlrads dis tropas prussisaas
no territorio dos sous estados, senilo tsm-
bem revocou o seu embaixador na corte
(; Licenca que obteve Gabriel Anto-
nio para fuer nm cano de esgoto
de encontr .0 icqueduio qne se
es la fazendo no p.teo do Crino 160,000
Por venda de 20 canoa de lenh, re-
sultante das arvores que se eitio
deaabaodo no tio desuado para
o ceniiieri* publico
(") Com a continuavao da obra do
calcamentp do patee, do Carino
San Pedro, visto se ter lindado ao
da II de novembro p. p. a quan-
lia de 8:000,000 de r. que pela the-
souraria provincial foi emprestada
a esta cmara, para a'mencionada
obra, em viriude d le provincial
do corrente anno 1.-175,950
Com o documento de deanes. ac-
creaiid. na verba determinada.
no aupo p. p. aqualquer ordeando
Eira, presidente da provincia.qu.
forano salltfeitas cora o saldo qus
pauou para u corrate anno 637,(Bu
(??) Por se terenroudo nene da o 8:000,000
de r*. cima mencionado.

- I

900,000
Despeta. *
Pagas a mciina cmara pelo tupri- 4
mento felto no mei de outubro 397,970
Despendido at 11 de novembro (***/
ns. 24 a 35 502,030
600.000
CEMITMIO PUBLICO;
Heoeila.
Saldo do mez de outubro p. p. 63,030
Recebldo do cofre em 11 de novem-
bro p. p. 100.000
dem dem em 26 p. p. 2:200,000
\


mmssmm
de llcrlim, ficando assim inlerrompidas as
relajees diplomticas entre o mesmo e o
lei da l'ni-M.i.
O eleitor.conseden ltimamente aos odl-
ciaes milllarcs hessianos a demisslo por
riles pedida, c corra qun o general llay-
oau havia tambe m resignado o seu com-
isando.
Ini llarau a guarda civica fura desarma-
da pelas tropas bavaras e austracas, e o
ronde Rechberg, o cunmissario federal,
snpprimira a gazeta drquella cidade. Cor-
ra tambera que os nfliciaes un guarda hes-
siana serfio obrigados a entregar suaa es-
padas ao roma andante em Chefo em Wil -
helmsbad.
O general prussiano Voo der (roben pu-
blieou uroa ordem geral, na qual declara
que rteseja efTeiluar uoia junrcHo das tres
divisdes em llesse e suas fronteras antes
que aceito batalha dos Bavaros, poim que
se algum de suas divises for atacada, el-
las deverle obrar indeiiemlentemente e re-
pellir o inmigo.
No da 4 de novemhro, tendo as tropas
bavaras avanzado al2,000 jardas dos pr-
nieiros postos prussianos, a guarnic.lo de
Fulila tocou a relale, e logo dous c-qna-
drOes de couraceiros sihiram a toda a pres-
sa daquella cidade e foram oceupar Pres-
burgn, sendo a artilliaria collocada sobre a
estrada de Fraokforl. Os dous exercitos
estiveram mais de 24 horas* vista um do
oulro um condito Varocia minete, quan-
do de repente, os Prussianos retiraram-se
para duas legoas de distancia, sendo seus
costos avanzados em NenholT interamen-
te oceupados i elos Bavaros e Austracos,
os quaes estabeleceram seus quarteis ge-
iiit.ics naquella praca.
Na seguate carta do correspondente do
Times em Vienna adiarlo os leitores varias
particularidades inleressantes a respeito
do estado em que se acliam as relacOes en-
tre a Prussia e a Austria.
fienna, 8 de novembro de 1850.
To excessivo be o espirito de partido
sim da iinprensa austraca como da prus-
iana, e llaancioso est o publico por noti-
cias, que Vmc. fara bem em receber com
extrema cautella as que forem publicadas
por qutlquer dellas. Como depois da ter-
iiiiii'til das conferencias de Varsovia tem
ci rrido os boatos us mais contradictorios,
nilo'poupe lien bu m trabalho para ebegar
ao conhecimenlo da verdad, e posso asse-
gurar-lho que as informaces contiJas na ",000 bomens. isto hede 26 bit-lliOs de
___-._____ ________:___ .._ ___n <,ift>t*ri r*nm 4*7 100 hiintans QJ ..-*.i.
a Est noticia sommarla do estado actual
ile coasas, parece oertamente bastante a-
niencndora ; porm nSo posso deixar de re-
petir que he anda micha opiniSo, que urna
guerra nflo ter logar entre a Austria e a
Prussia. O nico meio que a ultima po-
leocia tem de oppor-se com succosso a sua
toderosa adversarla, he levantar o povo em
massa. A Prussia condece bem que se firma
em um terreno itlegal, ao passo que sua ad-
versaria fortiflca-se na jostica de sua causa;
ella tem alem disso a certesa moral de
que o seu territorio sera em carie occupa-
do pela Hnssia, logo que obrar hdslilmen-
te para com a Austria emquantnesta esti-
verempenhada na exocuclo de seus deve-
ros federaes.
A linha de conducta que provavrimen-
le seguir a Franca no caso de um conflic-
to na Allemanha, j fti publicada no Times,
por isso nada drei a este respeito. Muitos
sao de opiniSo que a soluclo das pres-ntes
itillicnl ladea depende em grande parte da
Inglaterra e por minha parte nlo deixo de
sentir-me inclinado a pensar do mesmo mo-
do. Um conselho amigavel do governo in-
g'ez a Prussia, ou reconheciment da die-
ta de Frankfort pela Inglaterra podem ore-
vinir urna effusSo de sangue e frustrar os
ulanos daquelles que desejam perturbar a
integridade territorial di Allemanha. Po-
dem haver ctreumstancas nesto negocio,
las quaes eu nlo tenha nennum conheci-
menio ; porm pareca-me que o momento
he o mais fivoravel para o restabeleci men-
t dessas relacdes amigaveis entre a Ingla-
terra e a Austria, que desgraciadamente ha
tanto lempo se actiam interrompidas. Co-
mo as desvantagens, debaixo das quaes
Prussia labora, ter sido examinadas, julgn
necessario dizer tambe.n alguna cousa a
respeito das que pozam sobre a Austria
Seus embarazos fiscies o estado nSo regu-
lado da Hungra o da Italia, a'mtureza pro-
visoria de cousas em todo o imperio, lulo
exige imperiosamente a paz ; porm bem
como ja Uve occasilo de observar em outra
carta o prolongamento do estado actual de
cousas seria ioevitavelroente lio ruinosa
como a guerra abarla.a
Como se trata de guerra, diremos qual
he presentemente a Torca de que dispon a
Baviera, a qual deve obrar em conjunceflo
com Austria.
Segundo o Deutsche Wehrseiteing, o exer-
cito bavaro compOJ-se actualmente d
!2<
presente carta merecem implcita cond-
ones
Nlo rep'itire aqui o que o Constitutio-
nelle leilung referi acerca das propostas
fcit -s, aceitas ou rejeitadas pelas respecti-
vas partes em Varsovia,porque o seu corres-
pondente de Bcrlim sem duvidajaoha de
ter plenamente iuformado de todo, poim
chamarei a sua alinelo para o faci de
que a quesillo da oceupafflo de llesse Cas-
sel he presenlemente tratada como um ne-
gocio de importancia secundaria, visto ter
a diela federal resolvido mandar um exer-
cilo de execuefo llolslein. O numero das
conferencis que tiveram lugar em Varsovia,
e o objecto descutido em cada urna dellas
pnivavelmenla so sSo condecidos das par-
tes immediatamente interessadas ; porm,
estou habilitado para dar-Ido urna infor-
macSo rositiva sobre dous ou tres
dos i unios mais importantes, e se me fosse
permittido fizer urna supposiclo, dira quo
a iiilervencu do Bund, em llolslein foi re-
volvida alim de remover toda a necessidade
da interveni;3o de potencias rstrangeiras
em um negocio de tao grande delicadeza
A l ii si ii declara que nfio tem nenhu-
ma inten^ilode inlervir, seja porque meios
for nos rrranjamenlos polilicos internos
da Allemanha ; porm, insta com a Prussia
paia qne ponda termo a effusSo desnecessa-
ri% de sangue em Scbleswig-llolstein. Ella
apoia a Austria na manulencSo de cada ar-
tigo separado dos tratados de 1815. O prin-
eii e Schwaisenbcrg assegurou solenemen-
le ao enndo de Brandeburgo que se a Prus-
sia reconbecesse a eiialencia da confedera-
rlo gormanica, a Austria faiia iuterameo-
te causa commum com ella na organsaclo
de na constiluicSo para a Allemanha.
Tndo-llio dado assim alguma deis do
que Uve lugar em Varsovia, passarei ago-
ra a communcar-lha quaes as inlenres a
la confederlo a respeito de llolslein e
Lauenbburgo.
Uexerclo federal de execucilo, o qua
sera composlo de tropa hanoverianas ba-
varas e austracas ir ohrigar o exercito
de llolslein a .secular asordos do poder
central, e feilo isto, o rei de Dinamarca ser
reintegrado em seus direitos como duqne
le llolslein e l.auenburgo Picando lolavia
os dous ducados obrigados a cumprirscus
infantina com 17,(00 homens, 32 esqua-
dnVs de cavallaria com 48,000 e varios
corposde artilharia com 48 pecas de cam-
panda ; mas como quatro regimentos do
infamara, e um regiment de cavallaria li-
geira sio odispensaveis pira a guarnic'io
Jos Palalinados pertencentes aquella po-
tencia, o exercito de que ella pode dispr
nao sobe a mais de 12,600 bomens de in-
fantera e 3,900 de cavallaria ; entretanto
pelo tratado de Bregenz ella he obrigada a
supprir o exercito federal com 30,000
non.ens,
Na Dinamarca o typho est fazendo estra-
gos as forcu em operagSo.
ai>'a.m)ki:a.
Rendimentododia 16.....7:664,310
Descnrrcgam Ao/l7 de dezembro.
Rrigue Empreza-- mercadorlase ceblas.
Brigu"-- Emilia gneros do paiz.
Brigue -- llenrij Matheus o resto.
Escuna Vol plvora.
CONSULADO (ERAL.
Rendimenlo do dia 16 4:827,386
Oiversas provincias....... 53,906
4:881,292
KXI'OHTACAO.
Despachos matilimis no dia 16
Rucnos-Ayre-i, bergantim hespanhol II. -
frido, de 324 toneladas : couduz o seguinte :
1,400 barricis, 200 meias ditas e 100 saceos
Com 17,420 arrobas e 26 libras de assucar.
Liverpool, galera inglesa Imperatiiz, de
448 toneladas : conduz o seguinle : 2,200
saceos com 11,000 arrobas de assucar e
1,400 saccascom 7,102 arrobas e 15 libras
de algodSo.
Boston, patacho americano taska, de
238 toneladas : con luz o seguinle: 3,000
saceos com 15,000 arrobas de assucar.
RECKREDORIA DE RENDAS ARIA ES
INTERNAS.
Rendimenlo do dia 16......351,819
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimenlo do dia 16 ... .4928,851
NOTICIAS COMMERCIAES.
Liverpool, 8 de novimbro de 1850.
Algoiio.--Q mercado do algodo abrio-
ileveies para com a confederado, da qual jgo com mais firmeza no sabbado passado, e
luriiiam u-i.a parle integrante. houve um pequeo adlanlamento no< pre-
Se me observaren! quei isso he mais fa-|cos, porm na seguuda-feira appareceu
cil de dizer-se do que de fazer-se, respon-
derei que, se a Prussia seoppozer i mar-
cha das tropas alliadas, urna guerra ser fui-
vitavel, porquanlo, a Aust'ia est determi-
nada a cumprir com os seus deveros fede-
raes, quaesquer que sejam os resultados.
Talvez llzesse em Vmc. grande impreisSo,
como una cousa singular, o tur o Wiener
Zeitung annunciado ollcialmente que o cun-
do de Radelzhy fra chamado a Vienna pe-
Jo telegrapho elctrico, porem o fado he
que o governo austraco niln considera ne-
cessario oceultarsua int in;es postoque
gi.arde o maior aegredo sobre os venci-
menlos militares, talou inclinado a crer
que o valoi te marecbal, o qual cotupleou
lioulem chamado para assislir a um conselho de
guerra, e nSo ha probahilidade de que
deixe o seu caminando na Italia.
a Ao que communiquei a Vmc. na mi-
nha de 24 de outubro relativamente aos
movjmentofde tropas da Hungra e Italia ,
lenho sement que accresentar que a fon}
do exercito austraco sei de 500,000 a 600
liomens.quando os regimentos da fronteira,
osqutes ja foram chamados, entraren em
servico.O quartobatalhSodecada regiment
hngaro e italiano ser lambem chamado
de serte que o exercito sera reforjado as-
sim de 78,000 bomens. Oexerciio e reser-
va, o Jqual devera oceupar o March-feld o
paiz plano Sobre a fronteira austrohungara,
sor* composto de 73 batali Oes de infonla-
ria ; 126 esq^edrdes de cavallaria e 300 pe-
caa dearlilliaria. O eicrcio presenta.en-
to em aervc na Italia cnni| Oe-ae de
iS.O nuHieus; porm aeri reduzido a
7J.OW; pois, 20000 tro reforjar o exerci-
to de Voaarlbag".
rbida, Francisco Ferreira de Novacs,
Victorino Pereira Maia com t eicravo, e
Jos Marques Camacho : para oCear, o
segundo cadete Dinaite da Silva Santia-
go : para o MaranhSo, Jos Marianno Al-
ves Serras, Leonardo Marcolino de Le-
mos, Jos Thomaz da Silva Quihtanilla
Jnior, Pedro Moscoso Canlanliede-e Au-
gusto Jos da Veiga : para o Par, Joa-
quim Ignacio de Almeida, o bacharel Ti-
to Francisco de Almeida com um escravo,
JoSo de Lima e Jos Matheus Ferreira.
New-York Barca ingleza" Konml, capitBo
I. Wollace, carga assuoar.
Trieste Brigue sueco Clora, capijo L. A
Andersoon, carga assucar.
ObtervacSo.
Depois de se ter feito de vela para Bue-
nos Ayres com niesma carga qoe trouxe
o cter toscano Camilo Narinh, entrou pa-
ra'o Mosqueiro por ter perdido um ferro.
EDITAL
Pela inspectora da alfan lega se fas pu-
blico que, no dia 18 do crrante, depois
de meio-dia, na porta da mesma, se ha de
arrematar em confurml la le do art. 229 do
regulamento, urna peca de chita com 12 va-
ras *' no valor segundo a tarifa de 6,600
res; sendo a arremataco livre de direitos
ao arrematante.
Alfandega de Painambuco,16 de dezembro
de 1850. -- O Inaaector interino, Bento ios
I'ernandes Barros.
Oeclarn^oes.
- Pela recebe loria de rendas internas ge-
raes se faz publico que o praso concedido
para o pagamento dos Impostos abaixo
especificados pertencentes ao exercicio de
1849 a 1850, termina no ultimo do crrante
mez, Ando o qual ha de ser executivamente
promovida a cobranca- dos mesmos, os
3uaea sSo : imposto! sobra lojas e casas de
escontos etc., dito sobre as casas de mo-
vis, roupas etc. fabricados em paizes es-
trangeiros, dito sobre seges, dito sobre
barcos do interior, taxa de escravos dcima
adlicional das corpora^Oes de mo mora.
Recebedoris, 16 de dezeembro de 1850.
O administrador, Manoel Carneiro de Souza
Lcenla.
Pela segunda seceso da mesa do con-
sulado provincial te faz publico, que os 30
das que a lei tem designado para o paga-
mento a bocea do cofre, da dcima dos pre-
dios urbanos dos bairros desta cidade, do
primeiro semestre de 1850 a 1851, se prin-
cipia a contar do dia 3 de dezembro pr-
ximo, e flue (indo este prazo ineorrem na
multa de 3 por cento sb o valor de seus d-
bitos todos os que deixarem de pagar.
Consulado Britannicc.
Avisa-se aoa lubditos hrliannicos, e
igualmente aos cidadSos francezes, que de-
sejam ter aeus ttulos de residencia nesla
provincia, que podem dirigir-se 'a compe-
tente autoridade, carlos que s.-ro ouvidoe
e despachados com a altencflo e prompli-
do possivel. ffy Chrt/itopkers,
vlce-consul britannico
Pelo julio doa feitoa da fatenda no dia 17
do corrate, na ra do lloapicio, aa horas do
coatutuc, ae arremalarau oa argate objectoi!
TJni pequeo sillo n freguezia da Vanea,
no lugar denominado (ili)ui, com casa de vl-
veoda c alguna arvorcdoi de fruclo, avaliao
em 6 0,000 ra.
lima casa de sobrado de um andar n. 5, alta
na ra do Cordoniz do bairro do Recife, com
cozinda fura, quintal murado, cacimba uieeira,
avadada em i ,000,000 de rs.
1,'uia dlia de um andar, alta na ra Dlrella
do bairro de Santo-Anloaio a. 56, avallada de
renda animal nn 200.0"0 ri.
A toja da ca de sobrado o. 10, sita na ra
do Alecrim do bairro do Recife ; avallada a sua
renda animal em60,000 ra.
Urna casa terrea sita aa ra de San Jote n. 30,
avadada eia 60,000 ra.
Urna dila tila na ra do Molocolomb, no
bairro do Afogado, a. 43, avallada em 150.000
rls.
Urna cata de aebrado de dous andares n. 82,
aita na ra do Burgos do bairro do Recife, ava-
llada em 1:000,000 de ra.
A casa t litio a. 36, oa ra de Joao Feruandca
Virira, avallada a la renda em, 150,100 rt.
Urna can terrea, sita na ra do Alegra o. 30,
avallada a sua renda annuat em 96,000 rt,
tima casa terrea, alta na ra de San Miguel
do bairro do Afogado n. 15, avallada a aua ren-
da em 24,000 ra
Urna dita na aacaua ran. 87, Avallada a aua
renda em 24,000 ra.
Uma dita aa menina ra n. 95, avallada a sua
renda em 24,000 ra.
Una dita oa mesma ra n. 101, avallada a
aua renda em 24,000 ri.
Urna dita na mesina ra p. 103, avallada a
ua renda em 24,000 rt.
O andar da casa do sobrado n. 82, alta na ra
da Seozalla-Velba, avallada a sua renda em
200.100 n.
Una casa terrea, alta ua ra da Calcada a.
5, avallada a ana renda aoaual em 60,000 rs.
Uma dita aa meinia ra n. 17, avahada iua
renda eiu 60,000 ra.
Uma dita melaagoa n. 5, lita na ra do Boni-
__________l_gg
ouverntra por Madmmoisele escolhida, tei a
tugarlo seguinle :
I. PARTE.
Madmmoisele, fara o primeiro paaso que
tem por titulo a Craeoviana.*
II. PARTE.
Diversas experiencias pbyiicas muito en
gracadas, pelo director.
III. PARTE.
Madmmoisele com mais pessoas, fara o
difUcultoso, a muito elegante passo-no-
bre--de um salto.
IV. PARTE.
Diversas experiencias physicas de multo
anplauso, pelo director,
' T V. PARTE.
A suspeasdo Etheretnse, a sahtr :
Um ensaio chmico extraordinario lti-
mamente inventado em Pars, por-Mr. Ro-
berto llondin, e ejecutado com grande suc-
cessono Iheatro duPalais Roysl. Sabido
he, que o Etder e o eolorofornio, produ-
zem.nlas o lornar-se insensivel o indivi-
duo, s nfio lambem infraquecer-lhe cor-
po ao ponto de sustentar-se algum tempo
om um pequeo apoio ; par estiflear este
poder, Madmmoisele, adormecer uma
pessoa a vista do respeitavel publico, col-
locando-a depola em posiefles que parecer
impossiveis, entre as quaes he por sen du-
vida a mais extraordinaria ,conservar bo-
risonialmente a pessoa apoiada simples-
mente pelo cotovelo em um pozinbo.
Terminar o dlvertimento, apparecendo
Madmmoisele em traje de homom, e dan-
cari o muito applaudido passo de sua com-
posiijSo que tem por titulo
. O MARIMIEIRO.
Oi bilhetes veuder-se-hSo de hoje em di-
ante no Hotel Francisco pela beneficiada, e
no dia do expectaculo no mesmo tbeatro,
Prtfos.
Camarotes de primera ordem 5,000
Ditos, ditos, ditos de frente 6,000
Ditos de segunda ordem 6,000
Ditos, ditos, ditos de frente 10,000
Ditos de teresira dita 3,000
Ditos, ditos, ditos de frente 4,00o
Platea 1,000
f
urna desanimado em vlrtude dos avisos
rece.bi los palo vapor Europa, da Nova-
York, no dia 23 do mez passado, e houve
grande dlsposiclo para vender, e a procura, gosto, avallada a renda animal em 8,000 rt.
continua modera Ja, e baixou 1/8 d. por li-1 Ainetade da caa terrea n. 53, aita na ra do
bra ; este estado de cousas anda continua, ngel, acodo dita aiueude a parte luperior
e o merca lo fdcdou-se deiauimad
uma baixa de 1/4 d. por libra nos algo
da America,e 1/8 d. em todas as demais
lurte-, des le soxta-feira passada. Aa ven-
das da semana orearam por 25,800 saccas,
nclu ndo 720 da America, 2o de Pernam-
buco, 100 da Baha, 160 de Surrale, e 350
de Naiauhilo, 1,350 saccas para expecula-
(3o, e 1,450 da America, 60 da Baha, e
1,080 de Surrale, 2,590 saccas para expor-
tac3o>. As vendas ale boj 1 monlavam em
205 5920 saccas. A imuorUgao desta ae-
ii! .na, he de 30662 saccas. A mporiacSo al
este da oreara por 1,403225 saccas A ex-
portacao al esta dala de de 206710 saccas.
O deposito at hoje montara em 457952 sac-
cas. O consumo al esta poca consiste
em 1,215530 saccas.
iilinua "ngel, aendo dita aiuelaoe a parte luperior
. Cl)in'l delta avallada a sua renda auual em 60,000 ra.
i,- I Um litio no lugar do Roaariubo plaolado e
iguuoes i>a,iiUiCS ai ores de fruclo de diversas quall-
Alo vunento do porto.
Adulo entrado no dia 16.
Lisboa 31 dias, brigue porluguez Noto
Vencedor, capillo Antonio Pereira Borge
Pestaa, equipagem 13, carga vniim e
mais gneros ; a Thomaz de Aquino Fon
seca & Filtio. Passageiros, os Brasileiros
JoSo Rezendee Antonio da Silva Ramos
Navios sahidos no mesmo dia.
Portos do norte Vapor nacional Impera-
tris, commandanle o prliweiro tenante
JoaqiOt SatiOic ROioa. A0111 oa pasaa-
geirosque trouxe dos portos do sul para
os do norte leva a seu bordo: para a Pt-
dadei, cercado de liinao e eiplnbo, portan de
madeira, cata de pedra e cal com 72 palmos de
frente e 70 de fundo, copiar fdra na frente tra-
zeira, estribarla, aua para pretoa e cacimba,
avadado em 7:500,000 ra.
m escravo de niiui Joa do geotio de An-
golla, que representa 50 anuos d idade, aeda-
cado de frialdade, do aervifo e ra, avallado
por 80,000 ra.
Tudo p'ur eiecucao que inove a faienda pro-
vlnuial contra os ezeculados menclonadoa noa
eicriptos, 01 quaea ae acbain em mo iu por-
lelro.
FranftaO da Costa Ariudm e Helio,
Soliciudor.
Tlieatro de S.-Francisco.
QUARTA-FEIRA 18 DO CORRENTE.
Buuelicio du Madmmoisele Alie Mo-
res u.
Madmmoisele Alie Moreau, primera bai-
larina do Iheatro de S. Pedro de Alcntara,
chegada a pouco do Rio-de-Janeiro a esta
cidade, d'onde tem de aeguir brevemente
vara a Franca, determinen antes de sna par-
tida dar duas representarles em seu bene-
ficio, onde espera ter o mesmo acolhimen-
10 honroso que tere naquella corte em vir-
de seu ptimo desempenho, cujo ex-
Avisos martimos.
Para a cidade do Porto sabe,
com milita hrevidade, a veleira e
btVm conheeida barca portuguesa
S.-Crux : quem na mesma quiser
carregar, ou ir de passagem, psi*a
o que tem excellentes commodos,
diriju-se ao sen consignatario
Francisco A Ivs daCunba, na ra
do Vigatio, n. 11, primeiroaudar.
Para o Oear-H.
Sabir mpreterivelmente a SO do correte
o brigue nacional Empresa, de primera
marcha ; alem da carga queja tem a bordo
para aquelle porto, recebar neste a que
mais se offerecer, a frete commodo, asslm
como passageiros : os prelendentes diri-
jam-se a tratar na ra da Cadeia velha n.
17, segundo andar.
Vende-ae o brigue denominado Pirati-
nim do Iota de 904 toneladas, forrado de co-
bre, com lancha, bote, e todos os pertences
de apareho, prompto para fazer qualquer
viagem, quem o pretender pode ir ou man
da-lo examinar no ancoradocro defronte
da etcadinha do paaseio publico sonde est
fondeado : para tratar na ra da Cadeia n.
39 com Amorim IrmSos
Para o Rio de Janeiro sabe,
com a maior brevidade possivel, o
brigue nacional Firma : quem no
mesmo quizer carregar, ir de pas-
sagem, ou embarcar escravos a
frete, dirija-se ao capilao a bordo,
ou a fSovaes & C na rita do
Trapiche, n. 34-
- Vende-se o brlgue-escuna americano
Paulo T. Jone; de lote de 174 toneladas,
forrado e cavilhado de cobre, prompto a se-
guir viagem para qualquer parte: os pra
tendentes dirijam-se a Matheus Austin & C
__Para a Babia srgue em poucos dias por
ter alguma carga engajada o date Flor de
Cururipi: quem pretender carregar ou ir
de passagem, dirija-se a ra do Vigario nu-
mero 5.
Para o Rio de Janeiro sabe com brevi-
dade, por ter a maior parte de sua carga, o
brigue .San Manoel Augusto, cipitSo Jos da
Cunta Jnior : quem quizer carregar, em-
barcar escravos ou ir de passagem, trate
com Manoel Ignacio deOliveira na piaca do
Commercio rt 6, ou com o capillo.
i eilo.
da Estancia e adverte-so que, ejjBeo
quencii do vendedor estar prximo a
onse-
se-
guir viagem, torcos* Ihe ser vender ludo
a dinhairu pagavel na acto da entrega
iiaMlde
Ralbina Custodia de OHvetra
viuva de Manoel Ferreira Dinlt faz
ao reapeitavcl publico com especia
ns pessoas que com ella tem oontas que seu
mano Honorato Jos deOliveiraPigueiredo
nSo he msis seu procurador, por isso qual-
quer negocio por elle falte na sera va-
lioso.
OfTereoe-se uma crioula de meia ida-
de para ama de casa, a qual faz todo o sar-
vico de portas adentro : no beceo dos Fer-
reirosn. 6.
Os Srs. que encommen laram mergu-
Ihos de parreira na ra do Rozarla da Bo 1
Vista n. 9, podem vir busca-loe, por ja eata-
rem capazes de aerem modados.
-- Ni rus larga do Rozario luja de miu-
dezas o. 16, reeisa-se de omjaieiro com
pratica do mesmo negocio. -A
Precisa-se de uma ama N>ue tenha
bom leite : na ra Direita n. 8, segn lo
andar.
Aluga-seuma ala para ibmem soll-
ro, na ra do Livramnto,'"tf; 1, primeiro
andar : neita typographia, se dir quena
aluga.
O annunciante da advertencia do Diario
de 14 do crrante, declara ao puMvao quo
nRO se entende dito annuocio com o Sr. es-
crivlo Francisco Jos dO Reg, esimcom
outro que igual nome tem, morador em
Agoa Fria, cuja pessoa nlo conheco. ^
No dia 13 ao correnle thdosedao%
dous pretos da Costa, ama taboa de ama-
relio para conduzir pira a Capunga, nlo
foi ella entregue nesse lugar, e por isso ro:
ga-se a quem souber o destino que leve, d
dirlgir-se a ra do Livramnto n. 33, que
se recompensara,
Precisa-se de u-na ama de 1elta : na
roa do Livramnto n. S3. '
-Precisa-se de um ama par casa da
pouca familia : na madoKogo, n. 95, casa
terrea, junto ao sobrsdrnho.
Abrem-se e imprimem-se Mlhetea*de
visita em qualquer carcter, rtulos e todos
osobjnetos que demandam preceitos call-
graphicos, retratos equiesqu^r dvjienhos,
sinetes typos emblemticos, ornamentos
para Capas de livros, e afinal todos os ob-
jeotos de arte de gravura era alto e baixo
relevo, :ecom delicadesa." As pessoas que
iiretendera algumas destis-cousas; diri-
ja m-se i ras doTRrum, delronte da rundi-
dlo ingrata, ou as seplfttet lojas de li-
vros : na nsa ds,Crui s. hY, na ptacs da In-
dependencia ns. e rt* aete do colle-
gio n, 6, onde se'lbr mister podarSo deixar
seus nomas e rorda para sarem procu-
radas. ,
% O Dr. J. S/StNatpir Judtor, g
O medico
na rut Nv
O enger.deiro civil Da Mornay fara le-
llo, por FotervencSo do corretor Oliveira,
de muilas rabeis do meldor gado inglez
de rac,a para, sendo todas, com uma so ex-
c^rpclo, cresulas, a por isso I i res do risco
que corre o gado recom-cliegado por causa
de mudanza de clima, do pasto, etc.; des-
necessaro be commeular mais sobre a re-
conhecida boadade deale gado, ja pea
abundancia do leite que d, ja pela sua
mansidflo e pailiculardade de dar leite ia-
dependente de bezerro, como pelo lado vin-
tijoto de se poder conseguir a appropriada
mistura com o gado da trra, para produ-
zir ptimos bos de carro maiores e mais
fortes, Tambem se vender uma carroca de
quatro rodas, com buxas patentes, da me-
ldor construccSo possivel e muito supe-
rior as que tem apparec lo ou possam ap-
parecer, visto nSo se haver poupado despe-
ra para que a sua construccSo fosse leve e
combinada com a fortaleza ; earraga fcil-
mente o peso de quatrocentas arrobas ; foi
feita na Inglaterra expressamento para o
Brasil, e he de grande apreco para osenbor
fdo engenho que possua partidos em var-
geos, ou propriedades prximas s estradas :
no solTre comparar;lo com ks obras fran-
ziuase com ferragens defeituosas, quaease
construem em alguna ongenhos, e to for-
te he, qoo nlo pode desconcertar-se 011 loo
tilisar-se, sem que por muitos anuos tenha
prestado aturados servicos. Igualmente se
venderlo duas carrosas novas, de duas ro-
tuJe
pectaeulo sera'determinado pela maneirajdas, um cavallo, carrinhos de'mSo, aTreios
seguinle i para carroca, o muiioi ouirua ohjectos
Depois que uma grande orchestra de ra-luieis : terca-teira, 17 do correnle, slOo-
beea tirerdesempanlladoamais belltsitmsIras da martilla, no Ciqui, dentro do sitio
P ro andar.
Na ra Nova n com onlra la^la rua
do Sol, confronte ao ehafariz, esla> casa
aeha-se preparada com acea e salas prepa-
radas para as familias que quezarem 'tomar
os ptimos sorvetes de rmet,as, das 6 e meia
horas em dante, aa mesmas horas tambem
o daver no hotel commercio.
Precisa-se de um moco portuguez para
caixeiro de engenho na freguezia de S.
da Escadi : na ra da Cadeia do Recife, to-
ja n. 50.
Fugio no dia 10 Je dezembm o preto
da Costa, sem marca nnhuma de signal de
sua ierra, de nome Manoel, idade 26 a 30
annos, alto, magro, com poucas suissis, la-
yando calaa branca toda rasgada, camisa
ue riscado aiul com unvremen'lo as eos-
las de algodflu da ierra, chapen desaina j
veldo ; paga-se com gonerosi lade a qual-
quer pessoa ou agentes de polica, ou capi-
ifles de campo, a quem o pegar levado a
Fora de Portaa e*** n. 57, a fallar com a
viuva de Jos Ferttandes da. Silva Manta 41-
nior ; desconfi se qoe O dito preto esteja
aeoutado em casa de algum parate forro.
Procisa-ae de uma ama pira comprar
ecoznhar: na fn da Corteeicao da Boa
Villa 11 II.
l'reess-se de urna asna para casa de no-
mem nolteiro, que saiba oozinhar e en-
gonmar, e que seja capaz de tomar conta
de uma Cate no Lisnoeiro: quem quizer
procure na ra Formina n 4, casa terrea.
-- Fugio no da 15 de correnle um mo-
leque de naci da Cesta, Idade 18 a 90 an-
nos, de nome Jos, tendo oa* aHyes Ke-
guintes : rosto bsstsnte telhsdaT, dlhos
pardos, urna relos com m pedaco de me-
nos, falla embarazado : roga-se a Quem o
pegardeo lavar a villa do Cabo a seu se-
nhor Frsneisco de Pses Brrelo.
Fugio do engao Novo das Angustias,
cidade de Naiareih, no dia 7 do esjVrente,
um escravo de nome Benedicto, do gento
de Angolla, idade 30 annoa, com os sif"
g.mUo
prexa,
seguales : alto,.testa larga, cor bem p
bem empernado pede-sa a qualquer das
autoridades pplieiaes e capitflea de campo o'-
queiram aprehender e conduzi-lo ao mes-
mo engenho, ou uesta praca, na roa da Ro-
da o i7, que sari generosamente recom-
penssdo.
O anearregado do reconheci ment, mv
Uico e domarcaclo dos terrenos de mari-
uba, oonvida sos Srs. abaixo descriptos ou
aoaseua proouradores a comparecereas na
casa de sua residencia na ra Direita n. 78,
de aaandaa dss 7 horas as e de larda das
a as4, para aa Ibea marcar odia saque
teem de sssisliresn i medicSo desaiss larra-
nos afim de serem remanidos os seua re-
queriaMOtoe a) 4 iHCBaJjiaJldMal tatall, geral
para serem passados os respectivos ttulos
de afora ment ; assim como lambat to-
dos ossenheres, que pelo sdital de tbesou-
raria foram noUUeados, pera tiraren os ti-
tulo* deaforamenlos dos terrenos quelhes
foram concedidos, que o praso doa 60 dial
marcados Dnda-se no ultimo doewsajate.
Manoel Consslves Pereira, JaM Luii de
Souza, Jos doa Sanios Nunes de Oliveira,
herdeiroa do follecido Antonio Teiieira 1*-
pes, Joaquim Msris de Carvalho, herdeiro
do .fallecido Jos ds Cuoha Teixeira, e ad-
Ullui5rnCu u puiSOuv UU Ul'|l
-- Precisa-se de um aprendiz de Sapateim.
forro' 00 escravo: na ra da LI agosta a. i


' m 1
Ali%fe-e urna casa no Poco da Panel,
la eom baa commodospara grande famllia-
eetriharis para qnalro cavallo*, boa agoa de
beber, jardn* na frente ; adverte-se mais
que dita eaaa he murada em roda e tem
um itvnnjde copiar tapado com frente e sa-
bida para o rio: a tratar na ra do Trapiche,
srpiazem n. 44.
|^BBo abaixo aseignando fugio, em S de
dpeatbro do corrente anno, o aeu escravo
crioulo da none Antonio, de trinta annos
pouco mata on anenoe, estatura regular,
corpo cheio, olhoa amortecidos a falla dea-
sanead* : eite escravo foi comprado a Mj-
noal Galdino Wanderley l.ins, morador no
engenho Brejo Novo, en SerinbSem ; dizem
que fra quent o aaduzio para fugir, e que
o ten tido o contina atar ni aeu poder,
ora no dito engenho Brejo Novo, ora no de-
atainado Pao Sangue, tambam em Seri-
i*4P*4>, de propriadade de um aeu prente.
Rajas portento, o aMamo abaixo assignado
a apprehenelo do dilo escravo, rogando-a
tambes a qualqoer particular, a quem pro-
melle a gratilcacffo de 50.000 rs. logo que
lhe entregse dito eacravo, na ra Direit*
deate cidade, forrado n. 191, ou no enge
nhodos Pintos, fregueiia 4a Santo Amaro
de Jaboatflo. ioU Fernanda da Crus.
y- Os Sra. Dr. Antonio Borgea Leal, l.uiz
de llollanila Cavalcanti de Albuquerquo e
Joaquim Malaqueas Pacheco, queiram man-
dar buscar cartaee uma encommenda na ra
Nova, a. t, priaaeire aodar, oa annunciem
susa aradas.

mm
m

Je O facultativo i. B. Casanova mudou
# o seu consultorio homceoaathico da
rua da Cadeia para a ra das Cruias
O. 28, segundo andar, onde contina
a dar conaaltaa lodos oa diss. Os po-
bres aerflo tratados gratuita mente.
e>e>44> *>
O Sr. Manoel Francisco Teixeirs, mo-
rador Beata praca, queira ter a bondadede
dlrlr-se ss Cinco Pontas, sobrado n. 62
at ia 8 horas da manhfia, on ao depois de
3 hars da tarde, em quslquer dia que ae
JedataJa(alUr.
4a>verte-af* dTiaa comprar alta venia
nrdb), arta aa ra 4o Llvremento.|que o pro-
prts^aaiayfMisa da loja
-- Na pean na nova do Manguinho preci-
aa-aa ala um bom foroeiro: quem eatii
ueste seno, dirija-se a meama padaria, q
adiar com quem tratar.
-Precias-seda ama ama deleite forra
captiva: na ra da Aurora a. 44, segu
pndav,
--Oeicrsva l.uiz que fugio no dia 18
prximo paseado novembro, ha noticias
achar-se nesta capital; tem 28 anooae
criou|o, da estatura ordinaria, feicflee
Clares; he bastante barbado, com
tes,e finalmente um preto de boa
enea, eofllcial de pedreiro : quem o
Jeve-o ao engenho Ct.
Preciss-se de um homem para ft.._
de um silfo perto da praca, devendo su-
u'tar-ee trabalhar deefixada, e que sai-
a plantar arvoredos, flores e verduras :.
agradando, pagase com geaerosidsde s
**lar no prttnelro sil*, na estrsda dos
Ardidos, ao lado dire.ito.
-- Dessppsreceu no dis 10 do correte
mea de dezembre, um preto por no me Je So
Mariano, representa ter 25 annoa de idada,
#alati4r."uJr, crioule, r(orilo. rosto
(randa, tem nma marca de golpe de espada
110 pescoco, e outra no olho direilo, no qual
tem.urna' helide.h bem falante, levou calca
liraucs e camisa aaul, um bnnet, ucna trocha
alada eei um longo emarello : quem o adiar
pode-o levar a ra Velha n. 61, ou na po-
vaBcfio do Monteiro.caea terrea junto ao so-
brado, que aeri recompensado. -
Hauoel l.uiz Ferreira da Silva, mora-
dor no engenho Harmona, esocio no mes-
mo engenho, fas sciente a todas ss pessoss
que ello pretende deixar a sooiedsde, psrs
adminiatracSo de engenho, entrando elle
com 6 escravos aeua: a pesaoa que com elle
quizer fater negocio, dirija-se ao referido
ciigonlio freguezia da esesda em esas de
sua residrnoia no mesmo engenho.
Fabricado asphalto, <>m Fra de
l'oitit*. em frente do ehafariz
da ra do llruin.
Para ladrilhar casas terreas, terreces Das
asios de ras, soleirss 4a janellas quan lo
so scliam rotas, pels m qualidade da pa-
dre, nao ba comp<>sic8o meihor do que sejs
a massa denominada asphalto, por lar alia
mesma consisteueis da pedra. deveriam os
Srs. propietarios approveitar o lempo
da verlo por ser msisfaoil aspplicac&o da
referida massa, o preco be o raaia com modo
posaival, por cujs rasflo era ba occaalUo
Eara aperfeicoarasi oa pasoeios das nas ds
ella veness brssileira.
- Offerece-sa psrs csixeiro de quslquer
estabeleciment, a excepoflo da venda, urna
peasoa com babilitacoes, dando fiadora aua
conduc*':' quem pretender, dirija-se ra
Nova n. 00, priineiro andar.
I'reciss-se arrendar annualment um
Sitio bem perto da praca,' tendo planta de
capim para dous csvslloa, ainda mesmo
principiando o arre ndameirtoem Janeiro ou
feyereijp em diante : quem tiver annuncie
Kazem-ae com muita perfeicto docea
amAedas aa qualidades, tanto de calda como
saleo, por preco eommodo : no Alerro-da-
Boa-Vista, n. 19, primoiro andar.
I'araa feuta.
Alugs-se, pelo lempo da resta, urna boa
casa de pedra a cal, no lugar da Torre, a
qual estar sroaipta na vespers de S. TI10-
ro, eom 9 salas, 4 quarloe, cozinha lora ; a
seo rendeiro livor cavallo, dar-se-bs capim
durante o lempo do arfen (menlo, 4a que
ti ver no sitio, conforme o trato: a trata/ aa
Torre, no sitio do Leal, oa 00 armazem de
lijlos da ra da Cadeia.
-esgVecisa-ee de una ama que aaibaco-
zienaMaeogommsr, para casa de homem
aoitasnjpt em Fra da Posta*, roa 4o Pilar,
n.39. .
alaUslallalaf
seus freguezes deala provincia e das cir-
cumvisinhas, que na sua loja da rus Novs
desta cidsde, n. 23, novamntee estaheleci-
da, existe um grande sortimento de fazen-
dss nglezas, rrencezas e de tortas asmis
oacOes, por presos muito em conta ; e para
a mala prompla liquidacSo dss fszendas
francezas que aeacbavam no dilo ostabele-
cimento, na occaaiBo da compra, vendem-
se por menos de ums tere parte do primi-
tivo custo ss fszendss seguintes: setins
de varias cores e lsvrsdos, meiss de seds
psrs homem e senbors de lodos os lma-
nnos, brancas e pretss, cortes de vestidos
de seds e de lanzinhaa, bicos de Blonda d
todas ss lsrgurss e superior qualidade,cam
braiaa da cores Qnss, perfumsriss luvaa de
seds e da pellica, de lodosos gostos e tams-
nbos, meiss de algodSo e de lio da escoria
ditos, chapeos de sol para homem eseuho-
ra, varias cOres. Antonio Gcm$$ Villar.
Itoga-se so Sr. J0B0 Ferreirs ds Fonse-
ca, morador oa villa de SerinhSem, dse
dirigir no armezem do Sr. Goveis & Dias,
psrs negocia de seu interesse.
Um rspsz portuguez de 15 para 16 an-
cos, se offerece psrs csixeiro de quslquer
loja de fazeoda, do que lem bastante prati-
ea, ou mesmo psra armazem de assucsr, o
qnal d fiador i sus conducta : quem preci-
sar, snnuncie por esto jornal.
Preciss-se de urna mulher para ama de
casa de homem aolteiro, que saiba cozi-
nhar, engommar, coaer o marear, e que seja
capaz de tomar conta de urna cass a seu cu-
dalo, prefer ndo-se branca e de idade, poia
que a vista do seu trabilho se fsr o ajuste
que merecer: na ra da Cadeia do Recife
numero 53,
Traapassa-se o arrendamento de um
sitio em. Api pucos por seis mezes.a cass tem
seis qnartes, duae aalas, dispenss, cuzinlia
fora, estribara para dous catallos, bastan-
tes arvoredos do frunto : quem quizer di-
rija-se a Camboa do Carmo n. 14.
No da 17 do crrante se ha de arrema-
tar cm pra^a do Sr. Dr. juiz do civel por
ser a ultima praca, as fszendss e armacSo
da loja da ra do Que! mado n. 21, que 01
do finado Joaquim llodriguea Costa, a
requerimento do respectivo testamairo.
Pretos para alogar.
-se na ra do Trapixe D. arma-
aaaucar, paga-ss bem.
Sorvetea.
Continua de hoje em diante a haver spr-
'-4a varas frutas,muito bem feitoeeoro
ao calle dos araos Junto ao Ibas tro
C a meia horas da tarda em di-
da era parolas on .- J|<>f 1 : quem
a tiverschado c qnizer restitui-la,
dirija-se a rui da Cndeii do Re-
cife, priineiro andar da caaa n.
38, que ser gratificado com a
quantia que valer a meama ataca.
Mi r
CfS
mpras.
lingo, 15 do corrente, na feata ds
l(8o do con veo lo do Carmo, pardau-
igreja um brinco grande da moda eom
diamantrs, esmaltada: quvjm o aohou
restituir, dirijsTsaao|pateolo Car-
que se gratificar com o valor do
oaro.
trenle Martina retira se desta
cidsde para odio de Janeiro no vapor Son
Salvador. Agradece lodaa aspessoaa quo
o honraste com sua cunllanca aamizade,
os mui*aa>Dbaaquio? que receben dellss, e
Ihes ofrereceoseu fraco prestimo, nsquells
corte ou n'outra qualquar parte sonda se
acbar opportunsmente.
-- Prccisa-se de um bom cozinbeiro, pre-
feriniio-se casado, pan urna casa estrangei-l
ra : fallar na ra alo Trapiche b. 40,
A ferico
O arrematante das aferiefles desle muni-
cipio scienlifics pela teroeir'a vez, que arria-
se quasi eagotado o lempo marcado para
aferirem, a aquelles que nos annos anterio-
res ji lm aferido.
-- I'reciss-se de um Sr. reverendo sacer-
dote que queira dizer aa tres missss noite
de fests, e es msisque se seguir at dia de
Res, em um siliio no lugsr ds Piranga, fre-
guezia dos A logados, que lira por tras do si-
lio do Sr. tenente-coronel Frsncisco Csrnei-
ro : s casa tem columnas smarellas e copiar
em roda : trata-so na ra larga do Rozario
n. 44, ou no mesmo sitio.
Roga-se ao Sr. inspector da ra do
Hospicio naja deendagar a quenado per-
lince Joaquim Pinto Meirelles, que se aclis
no seu districto bs qualorze annos, o qual
dizem nSo ter titulo algum, e nem querer
procura-lo, islo lhe roga o Antonio.
-- Precisa-se de urna ama forra ou cali-
va :-na rus do Hospicio n. 7.
Precisa-se alugar um moleque, que ao-
ja fiel de 15 a 18 anuos, para o servico de
um homem solteiro : quem tiver, annuncie.
0 Sr. Manoel Mues de Mcl-
. Compra-s aa meditacSea de
La Martine eM 4 voltimes ; quem
"ver, annuncie. .
Compra-se bieo para duas toalhs em
roda, sendo um fino e outro mais cheio : na
ra do Rangel n. 36, primeiro andar-
-- Compram-ee sellins Velhes ou com al-
gum uso : na ra larga do Rozario, loja de
soiudezas n. 36.
.- Compra-se urna 00 mais moradas de
csSasde sobrado, as ras seguintes : Nova,
Crespo, Cadeia do Racife,ruz e Aterro da
Boa Vista : quem as tiver para vender, pro-
cure na ra da Gloria n. 70, que ae dir
quem as pretende.
Compra-se urna duzia de cadeiras de
palbioha com algum uso : na ra do Quei-
mado n. t.
Compra-se um cordSo que
teora 6 palmos, c um ponteiro,
tudo de bom ouro, sem feitio, e
que terina 25 oitava pouco mais
ou menos amb is as cousas : na ra
das Larangeiras, n. 14, segundo
andar.
Compram-se escravos de am-
bos os $ex<>: na ra da Cadeia do
Hecife, o. 5i, primeiro andar.
Compra-se um oratorio que tenha de
compriment qualro palmas pouco mais ou
aseno, e um sellim inglez osado em bom
esilo: na -ra da Cadeia do Recife loja
amaro 50.
Compram-se para encomenda,uma prata
coxiabeira e engommadeira; um unaincoie
proprio para oaervifo deuma casa, eduaa
negrotas boas figuras e sadias : na na da
Cadeia do Recife n. 50.
Compra-ae um sellim usado : quem
tiver dirija-so a ra ds Codeia de S. Antonio
u. 25, segundo andar.
Compra-se um carrioho de mao : na
ra do Livraroenton. 31.
-- Compra-se um par de brincos de ouro
que saja moderan : na rus Nova n. 16,
Vendas.
- Venjlm-Sfl duas vanees parida* h
poucoa diaa a multo novas: quaan a qui-
zar ver, dirija-se aa sitio ds eaisa d'ago
do Sr. Manoel Joaquim (.araeiro Leal, que
achar com quem tratar.
- Vende-se um escravo erioolo, ala24 an -
nos, eom principios de ferrelro, o qual en-
leudebem de coebeira e de tratar cavados ;
sabe botar canoa, remar en lancha anotes ;
tem agiMdaile para todo o servico e he
da bonita figura : vende-se por precalo 1
quam quizar, procvrn no-grande hospital
de caridad*.
J^W^asrf^lr^|W*fi^^ajf^B#B^aei>inx>^ex|pf ^K^^ff^f'fin^ff *4"XaHV ^'
I C9" Aos 5:ooo,ooo rs. _?? i
Vendem-se bllhetea e meios ditos S
da lotera a beneficio das obras, da i
~ igreja de S. 8. do Livramenlo, que f
c corre no dia 24 do corrente, vespera S
5 de Testa, e neete mesmo dis compro-
I metiese o tliesoureiro a pagar os pre-
I mios que por sorteahirem :a elles, W
I amigos, que restam poucos, e seni 1
i dinbeiru nSo be possivel hsver feste- O
jes palos diss santos ds fests. Ha bil- P
tem-aequanto antes, pois feliz da- aV
quellequea aorte lhe houver desii- K
nada tal premio : na esquina da rus fi
doCabugi, loja o. 1t, junto a botica J|
do Sr. J0B0 aloraira Marques,
mmmwwmmmm mmwmmvmm
Vende-se um escravo de nac.lo, pti-
mo serrador e I dito da 1$ annos com prin-
cipios de sapateiro : na ra do Livramento
n. 4, se dirS quem venda.
-- Vende -ae um cavallo ruco, de selle, de
mullo boas marchas, castrado, gordo, mui-
to ardigo, e ao mesmo lempo manso, pelo
barstissimo prego de 80,000 rs., em virtu-
de do mstuto querer relirar-se :
nss Cinco
lo, morador na cidade de Olinda-, ponU n- 6a-
l'anlo Gnlgnoiir, dentista
fiatastatn, oWtercce een preatl-
1110 No ssnblleo par* taos oa V
"mlaterea de avia proft*ao aj>
pode ser procurado a qnal- 9
aner ora cm ana Casa, na
ma larra d Hoznrio, u. 36,
# wgaaade aiidnr.
*--PreciM-efluarurfl molecoteesperto
e de boa condncb para o servico interno de
uma asa ingresa* paga-se bem : quem ti-
ver, sectcs.
Faz publico o abaixo uaignado, aos
queira vir ou mandar ra das
Cinco Pontas n. 63, pagar a sua
Icltra de 46,800, vencida desde 11
de outubrodo corrente anno.
O0erece-se um sacerdote para celebrar
aa muaade feata (ora da praca : quem qui-
zer dirija -se ao lago do Terco n. 22.
Quem for dono de um pau de verga
de navio o qual foi encontrado na maro ca-
tninhando para Olioda, aa 7 mezea pouco
mais oa menos : dirija-se so porto das ca-
os do Recife, so preto capenhs, que pa-
gando a deapeza lhe seta entregue; alias
ser vendido para satisfago de dita des-
pezs.
Precisa-se de uma ama seces, que saibs
cosinhar : na ra do Itangel n. 34 primeiro
andar.
Alugs-se pelo lempo da feata 00 an-
nuslmente a casa de dous andares, defron -i
te de & SebastiSo em Olinda, com com mo-
dos para grande familia : a tratar na mea-
ma caaa, ou na ra da Cadeia do Recife, lo-
ja n. 50.
Eagomma-se e lava-ae toda a qualida-
de de roupa com lodo aaseio e multe promp-
tidflo, por preco mais commoJo do que ero
outrs quslquer parle : na ra de Agoas-Ver-
dea, n. 26.
Aluua-ae o segundo aodar do aobradp
da ra Direila. n. 20, com commodo para
grande familia : na ra Direila n. 93, pri-
meiro andar.
Preciea-se de um homem que trabalhe
de enxada, eutenda de vaceas e tire leite :
na Magdalena, estrada nova, primeiro por-
tflo de ferro. No mesmo lugar tambem pre-
cisa-se de um bolieiro.
-- Domingo a4 do corrente,
perdeu-se desde a Passagem da
Magdalena at" a ra do Collagio
uin pulceira de diamantes entia-
Vende-se por 32,000 rs. uma rica mesa
redonda de meio de ssla, de muito bom gus-
to o mu fornida : nss Cinco Ponas n. 62.
-- Vende-ae um rico porta-licor, novo,
com 12 clices e qualro garrafss, tado lapi-
dado, por 12,000 rs. e de muilo bom gos-
lo : quem quixer, annuncie.
Vundc-se por 600,000 rs. ums esersvs
de nsedo NagO com cria, perfeita engom-
madeira e de bonita figura: trata-se no
hotel Francisco.
Vendem-se 400 vaquetas de lustro pa-
ra coberta de carro e urna, burra de ferro :
na ra da Seozalla Nova 11. 42.
Vendem-se 14 escravos, sendo 1 ofllcial
de pedreiro, de bonita figura; 1 dito car-
reiro um moleque de 8 para annoa, mui-
lo liado ; Oaacravaa mocas, de- bonitas figu-
ras, e entre ellas algumascom habilidades;
e 5 eacravos psrs o servico de campa: na
ra Direila n. 8.-
Vende-ae um moleque erioulo, ptima
figura, proprio para copeiro ou lacaio, por
dessss oceupseoes ter muita pralica : oarua
do Amorioi 11. 15.
Franjas para mantelletes.
Na loja de Joao Francisco alaia, oa roa
larga do Rozara a. 26, veodes se franjas
para mantelletea, pelo barato preco de 560
rs. e vara.
Ceblas
a 640 rs. o cento : vende-se no armazem de
CaropellO Filbo, roa da Cadeia do Recife
u. 64.
Vende-ae ou Iroca-se por uma casi ter-
rea dentro da praca um muito bom sitio
com 423 palmos de frente e 1,200 de fundo,
com muitas fruteiras, consistindo em co-
queiros, deudezeiros,jaquelras, jambeirus,
pitombeiras, cajueiroe, mangeiras de lli-
marses, goisbeiraa branca e encarnadas,
aracaseiros. mangaberas, condessas, la-
langeiras de arbigo, china e da larra, oitis
coros, ditos da praia, bananeiraa, limeiras,
etc., etc.. aaato para ter duas vaceas an-
aualmante, boa agoa da beber usas asa
de taipa, rebocada, ladrilbada, com duas
salas, dous quartos ecozlnhs fora, na es-
trada de Belem : a trstsr com Frederico
Chsvea, morador no Aterro ds Bos Vista
n. 17.
Vende-se um lindo moleque erioulo,
de 18 annos, bom cozinheiro, bolieiro, des-
tilador, quessbe fazertodaa qualidade de
ago'ardentes, licores, champes e chocols-
te; tambem engomma, cose de alfaiale e
lem principios de sapsteiro ; be muito sa-
dio e robusto, proprio para quem deseja
possuir um escravo psrs todo o servico, por
ter sido criado oestes trsbalhos : a motivo
por que se vende he por nSose precisar mais
delle para este flm : no Aterro ds Boa Vista
n. 17.
Vendem-se dous cavallos gordos, de
bonitas figuras, com boas marchas e pro-
prios para senboras : no armazem da ma
Nova n 67, aerSo patentes, por preco com-
modo.
Aos 30:000,000 de rs.
Na ra larga do Rozario, botica n. 42,
receberam-se as listss dss loteras do SS.
Sacramento e do monte po do Rio de Ja-
neiro, e ahi foram veodidoa os seguintes
nmeros da doSS. Sacramento, que sshi-
ram premiados, a saber : 1987 400.000 rs.,
1912 40.000 rs. 3146 40,000 rs., 3671 40,000
rs., 868 40,000 rs.; bem como bilhetes da
terceira loleria a beneficio da igreja ds ma-
rtriz deS. Jufio Baplista d'AlagOa, chegados
.ultiman) 'nte pelo vapor, os quses vendem-
se pelos precos seguintes : inteiros 22,000,
meios 11,000, quartos 5,800, oitavos 2,900 e
vigsimos 1,400 rs.
Vendem-se dous escravos, sendo um
oretojwdio, de bonita figura e hbil psra
lodo o servico, e um pardo, tambem sadio e
ptimo para pagem : na ra da Cadeia Ve-
lha n. 33
--Vende-se um engenho, sito na fregue-
zia de Serlnha&m, distsnte tres legoas do
embarque, movido por sgos, com muito
boss obrss e meis legos qusdrada de boas
terrea, ou troca-se tambem por predios oes
ta cidade e seus arrabal les: a pessoa a
quem convier, pode entender-se com o Sr.
Guilherme da Silva CuimarSes, na rus do
Crespo n 3
(11 c ni qnlzer poupnr
venha ver e comprar, pois o ganho de quem
vende fica cm miios dos compradores, esem-
pre ficam logra loa os amos com os senho-
res. Vende-se msnteiga ingleza da meihor,
s 610, 480, 400 e 320; banha, a 3601 cha, a
1,920; espermscete, a 720 e 640 ; carnauba,
* 320 ; letria, a 240; macarrSo e talharim,
a 200 ; tapioca, a 120 i familia de araruta,
a 900 ; caf de caioco, a 200; chocolate de
Lisboa, a 400a libra ; loucinho, a 200 ; bo-
lachinlia uiileza, a 280; queijos, a 1,600 ;
azei 1 onas novas, a 240 a garrafa e a 1,600 a
ancorla, tendo maa de caada cada uma ;
millio aspisti, a 960 a cuia ; azeite-doce, a
790 a garrafa ; arroz, a 70 rs. a libra ; e ou-
tras muilas cousas que se dar o preco a vis-
ta do comprador : na ra Nova, venda 11 71,
ao p da ponte, e no Aterro da Roa Vista,
venda n. 54, ao p da loja do Sr. Eslima.
Fnrlnhn
de superior qualidade, a 2,000 a sicca : no
armazem de ('.ampollo Fillio : na ra da Ca-
deii do Recife n. 64.
Lotera do ftio-de-Janeiro.
Aos ao:000,00o de ris.
Na prrca da Independencia loja n 3, que
volta para as russ do Oueimedo e C/espo,
vendem-se os muito sfurtunados bilhetes,
meios, qusrtos, oitavos e vigsimos da ter-
ceira lulena a beneficio da igreja matriz
de S. Joilo Baplista da l.agoa. Na mesma lo-
ja estilo pstentes ss listss ds 25.a do monte
pi e 10.a do SS. Sscramento do Rio de Ja-
neiro.
Doce de calda
de todas as qualidades de frutas, mais bem
fi'ito possivel, a libras e em bsrrilinhos,
proprios para embarque, e por preco mais
commodo do que em outrs quslquer parte :
na ra do Queimado n. 2, esquina do bec-
co do Peixe Frito.
Vende-se uma escrava de 20 annos com
todas ss qualidades psrs bem servir a uma
casa : em Fra de Portas, atrs da igreja do
Pilar, da parte do mar n. 24.
Rape Paulo Cordeiro.
Ven Je-se rap Paulo Cordeiro a libras,
meiasea oilsvss : na ra larga do Rozario
n. 44, loja nova.
'aixos para rap.
Venlem-se superiores csixss redondas
para rap, pelo beralissimo preco Je 2,000 :
na ra do Queimado, loja de miudezas,
junto i de cera n. 33, nos quatro cantos.
Vendem-se confidencias de Rsphael por
Lamartine, e recreacSo philosfica pelo pa-
dre Theodoro de Almeida: na ra Nova nu-
mero 16.
Ars 10:000,000 de rs.
Na ra do Queimado, loja n. 23, vendem-
se os cuito afortunados bilhetes, meios,
quartos, oitavos e vigsimos ds terceira lo-
Una s favor da igreja matriz de S. Jlo
Baplista da Alaga, cuja lista cliegarS no
primeiro vapor.
Vende-se cera de carnauba de muito
auperior qualidade : na venda airas do Cor-
po Santo n. 57-
Na ra Nova, n. 8, loja de Jos
Joaquim Moreira & C ,
vendem-se famosos chapeos francezes para
homem, de frmas mu lindas e modernas,
e de ptima pellucia. .'
No largo da Aaaembla, n. 10, tanda de
tanoeiro, de Antonio do Eapirito-Ssnle Se-
na, vendem-se barris de mel novo, proprio
para embarque, por preco rasoavel.
Vendem-ae miaaaea novse ostros usa-
dos : na roa da Cacimba, no armazem por
baixo do eobrado do Sr. vigario Brrelo.
Vendem-se queijos londrinos, ditos de
preto, bucelss de msrmelsda de duas al
meia libra, laUa com aardiubas, diUs com
ervilhas, ditas com superior chocolate de
LisbOa, seiras com superiores figos de oilo
libras, caixinbas com massas finas psra
sopa, garrafas com vinho muscslel deSelu-
bal. ditas du dito do Porto e Madeirs, gigos
com superior champagne, salame da Italia,
superiores presuntos poilugnezes, pstos e
chourlcas, latas com biscutus inglezes,
sementes de orla I ice de todas as qualida-
des: tudo mullo superior e mais barato do
que em outra qualquar parte: na ra da
Cruz do Recife, defronte do Dr, Cosme, nu-
mero 46.
aV Ven de m-se amarras ae ferro;
U Senzalla-Nova, n. 42.
na ra
Sala-parrilhn de Sai Hi-
para remover curar radicalmente todas as
enfermidades que proceden da impureza
do sangue, ou habito do systema.
Ests medicins esti opersndo eonstsnte-
mente curas qussi inenveis, de molestias
que procedem da impureza do sangue. A
iufeliz victima de molestiss horeditariss
com glndulas indiadas, ervos encolhi-
dos, e os ossos meios srruinsdos, ficou res-
labelecida com toda sua saude e forcas. O
doente escrofuloso, coberto de cbagas, cau-
sando nojo a si mesmo, e a quem o servia,
ficou perfeito. Centenares de pessoas que
tinham soflrido ( por sonos, a ponto de
desesperaren^ ds sus sorle ) molestias cu-
tneas, glndulas, rheumstismo ebronico
e muitas outrss enfermidades procedentes
do.desarranjodos orgSos de secreto e da
cir'cuIscSo, teem-se erguido qussi milsgro-
ssmente do lejo da morte, e hoje, com
constitoicOes regeneradas, com prazer at-
testam a efficacia desta inestimavel prepa-
racBo.
Comquanto tenham apparoci grandes
curas al squi produzidas pelo uso desta
eslimavel medicins, eomtudo a experiencia
diaria aprsenla resultados mais notsveis.
New-York, 22 de abril de 1848..
Srs. A. B. e D. Ssnds. Julgando ser
uro dever psrs com vosco e para com o pu-
blico em geral, reinello-vos este certificado
daa grandes virtudes da vossa sslsa-parri-
llia, para que outrus que hoje estSo sof-
frendoeslsbelecam meihor a sua confianca
e facam sem demora uso da vossa medi-
cina.
< Vi-me perseguido com uma grande re-
nda no tornozelo, que se estendia pela ca-
nda cima at o joelho, lancava grande
porcSo de nojenla materia, com nomichOes
que me privavam muitas noites do meu des-
canso, e eram muilo penosas de suppor-
Isr. *
s O 8r. Diogo M. Connel, que havia sido
curado co.m a vossa salsa-parrilba, recom-
mendou-me qua eu flzesse uso dalla, o de-
pois de haver tomado cinco garrafas fiquei
perfeilamente curado.
Tenho demorado um anno mandar-vos
um cerificado, para reconhecer com cer-
teza se a cura era permanente, e tendo ago-
ra a maio aatisfacSoem declarar que nSo
tenho visto, nem sentido cousa alguma du-
rante todo este tetnpo, e scho-nie perfcita-
mente restabelecido. Sou vossa, etc.
aSarufl M. Inire.
240, ra Delancey.s
Nesta provincia o nico agente deste ma-
ravilhoso remedio he Vic nle Jos de Brito,
com bodes na ra da Cadeia do Recife.
Vende-se, para fra da provincia, um
escravo acaboucolado, de 20 annos, por di-
minuto preco : quem o pretender, dirija-se
a ra da Praia de Santa Rila n. 25, primei-
ro andar.
('usa de modas francezas de Bn-
essnrd Mlllochenn, Aterro da
Boa Vista n. 1.
Recebeu-se pelo ultimo nsvio do Havre
um liado sortimento de molas verdadera-
mente parisienses, conaistin lo em cbspos
de seds, de pslha e de montara para senho
ras, vestidos psra bailes e casamenlos, man-
teletes e espotnhos, plumas e flores, colle-
rinhos de bico verdadeiro, corles de cassa
e cambraia brancos e de cores, lencos de
mto de cambraia de linho e de algodSo,- es-
partilhos, bicos verdsdeiros e outros, fitas
de todas ss lsrgurss e cores, transas, fran-
jas, luvas, cnapos de palha para meninos
meninas, vestidos para ae ditas, filas,
csmbraiaa, lencinhos degarga e de aeda,
veos e mantilhas psrs casamento, e mais
nutras fazendas que se venderlo muito em
conta.
Na loja demiudezas da ra dos Quar-
teis n. 24, vende-se rap meio grosso fran-
cez, chegado ltimamente do Rio de Janei-
ro Na mesma loja tambem vendem-se csr-
tss francezas finas e ordinarias.
-.- Vende-se um escravo erioulo de 20 sn
nos, de bonita figura, que cozinha e nfio
tem vicios : na ra das Cruzes n. 37, segun-
do andar.
Vendem-senplimss vsccas paridas, nu-
tras apartadas, pbrm de muito boa quali-
dade e alguns vitellos : tudo por preco com-
modo, por nilo hsver lugar para as ter: na
estrada nova, adenle da Magdalena, pri-
meira casa azul.
Ven le-se espirito de vinho a 1,000 rs.
a caada : no paleo do Paraizo n. 20, ta-
verna.
Charntosde S. Flix, a 2,400 rs.
a caixinha de loo.
Vende-se esta bem conhecida qualidade
de charutos, na ra do Queimado n. 16, lo-
ja de Jos Dias simOes.
Vende-se um moleque erioulo, de 10
annos, aprendiz de sapaleiro, muito esper-
to e de lunilla figura : tambem troca-se por
uma negra, que seja quiandeira: na ra
da Cruz, no Recife, 11. 11.
liOteria de N. S. do iMvraiiieiitc.
Na ra da Cadeia, n. 46, leja de miudezas,
vendem-so os muitos afortunados mejos bi-
lhetes, decimos e vigsimos da mesma lo-
leria, que corre inipreterivelmente no dia
24 do corrente. Nos vigsimos ns. 836 ssbio
o premio dos 5:000,000 de ri. da lotera do
Livramento quo correu no dia 30 do passa-
do. Meios s 5,500 rs. ; decimos, a 1,100 rs.;
vigsimos, a 600 ra.
Fumo em folha para charutos.
Vende-se, por barato pre^o, fumo em fo-
lha para capa e milo de charutos : no caes
ds Alfandegs, armazem de Das Ferreira, ou
aa roa do Trapiche, n. 34, a tratar com No-
va es & C.
Cera em velas.
Vendem-se veles de cera, chegadas lti-
mamente do Rio de Janeiro, muilo bom
sortimento: no caes da Alfandega, arma-
zem de Diss Ferreira, ou na ra do Trapi-
che, n. 34, a tratar com Novaes & C.
Vende-se em bonito cabriolet desco-
cerlo, de elegante molde, proprio para os
paaseius da feata, por commodo preco : na
ra do Collegio n. 16, primeiro andar.
Vende-se um camap ussdo, enverui-
ssdo de novo, por 12.000 rs.: na ra estrel-
la do Rozario n. 32, loja de marceneiro.
Vende-se uma ou duas vaceas em bom
estado, porm presentemente dSo pouco
luite por falla de pasto : no sitio denomiua-
do do Lobato, eatrada de J0S0 de Barros.
Vende-se a laverna sita na ra da Lin-
goeta n.5, com oa fundoa de 400 a 500,000
rs.: a tratar na Boa Vista, ra do CamerSo,
n. 7.


t.rs

",-'
"^

m
m
m
m
i
!
Vende-so azeite de andiroba muito su-
porior ao do coco, nflo s por nflo fcaaaquel-
Is mi eheiro, como porque d urjlamelhor
luz, asseio e duracao, a 480 rs. a garrafa :
no pateo do Tergo, taverna n. 7.
Na ra larga do Rozario, n. 22,
vende-so uma mulatinba de 12 anuos, mui-
to linda e recolhida, propria para se edu-
car, poisjA tem principios do costura ; urna
preta crioula, cose e cozinlia ; o 3 pretos ptimos traba-
jadores de enxada.
Na ra do Vigario, n. 21, primeiro an-
dar, vendem-se superiores vinhos engarra-
fados, cliegados ultima maule, como sejsm :
moscatel, carcaveltos, etc. : lamliem se ven-
de marmelada muito hem acondicionada ;
relroz sorlido de muito boa qualidade ;
mercurio doce em latiohat de duaa libras.
Vendem-se bonitos mole-
toes, ptimos para o trabalho
armazem de assucar, por seren
muito fortes ; 3 pretas de meia
idadeyjpiuito baratas ; e duas pre-
tas mocas : ludo em con la ; na ra
das Larangeiras, n. /j, segundo
andar.
#e ##*##
Cera em velas. #
Vendem-se cainap coin ce- J
ra em velas de 3 at 16 em
I i lira, (sbrieada no Kio de
J5 Janeiro, por | reco mais ba-
* ralo do que em outra qnal- tr
quer parte : trata-se com 2
Machado cV Pinheiro, na ra ti
do Vigario, n. 19, segundo !
anda. *
* *?**#? # 1 <*$
\ enne-se s'n]fcrlor iariiilui
gallega, em meias barricas : no escriptorio
de Oeano Youle & C,, ou em seus armazens
do becco do Connives.
Vendem-se aabooetes higinicos, [o
mais superiores que teem vindoeste mer-
cado, assim como outras pn fumarias moflo
finas : na ra da Cadeia Volha n. 24, pri-
meiro andar.
Gal e potassa.
Vende-se a maia nova e superior potassa
que ba no mercado, e cal vigem em pedr
chegada pelo ultimo navio de Lisboa, por
111 ('en commodo : ua ra da Cadeia do Ile-
cife, n. 50, a fallar com Cuaba & Amor 1111 ;
assim como um restante de barris da (Res-
ma cal, que flcou da safra pausada, por ba-
rato prego.
Vende-se urna sextante nova feita por
um dos melhores autores de Londres e tam-
bero um orisonle artificial e um Ibeodilete :
na ra d<> Trapiche armazem n. 44.
Nao he exngerncao.
Vendem-se sapales de couro de lustro,
obra muilo boa, a 2,500, 3,000 e 3,500 rs.:.
na ra da Cadeia do Jtecife, loja n. 9.
Cobertores de tapete para
escravos.
J so vendem os acreditados cobertores
de tapete para escravos, a720rs. cada um
por issovenham a elles antes que se aca-
bem, ou passem para mais alto prego : na
ra do Crespo, loja da esquina que volta
para a cadeia.
Ilap Paulo-Cordeiro.
Vende-se effectivameule este excellente
rap, na ra da Cadeia do Recite, 11. 50, to-
la de Cunta & Amorim.
A 1,600 rs.
Vendem-se novos cortes de bnm tranca-
do escuro com duas varas e meia cada corte,
a 1,600; rassa fraoce ze de bom goslo,a 3,600
rs.; pegas do esgutSo de algodflo com 12
varas, a 2,400 rs. a pega ; cobertores de al-
godo de cAres, a 720 rs. : na ra do Cres-
po, n. 6, loja ao p do lampeSo.
Pecas de esguiao a s,5oo rs.
Na loja da ra do Queimado, n. 17, ao p
da botica, anda tem para veader pelo ba-
rato prego de 2,500 rs. ; pegas de esguiSo de
algodflo, com 12 jardas, muito proprio pa-
ra camisas de senbora, por ser mais largo
que o madapolSo.
Para acabar vendem-se,
na ra do Queimado, loja n. 17, cassas fran-
cezas de 19a abertas, e de padrOes muito
delicados, a 400 ra. o covaalo ; 'cambralas
de cOres modernas, a 560 rs. a vara ; chitas
francezas do melhor gosto que tem vindoa
este mercado, a 320 e 360 o covado. U3o-s*
as amostras.
Deposito de cnl vligeui.
Na ra do Torres, n. 12, ha muito supe-
rior eal nova em pedra, chegeda ullipia-
menle de Lisboa no bngue Tarujo-lerctiro.
Cnbecadfta Inglezas.
Vendem-se eaheeadas ioglezas roligas e
chatas, loros e silbas de 13 : na ra do Tra-
piche n. 10
- Vende-se superior e muilo
nova farinba de mandioca, chega-
da agora doS.-Catliarina pelo bri-
gue Soares, ancorado na volta do
r'orte-do-Maltos: quem a
ra larga do Rozario, n. 48, primefro an
dar.
IJ0111 ni -^ ocio.
Vende-se ou trpea-se por casas terreas,
um terreno em frente do quartel do Hos-
picio, o qual tem uma olaria; tendo frente 107 palmos e de fundos desde a ra
da Aurora at a do Hospicio: este ierren.
tem logar para se edificar 15 morada de
casas com mais de 30 palmos de frente, e
200de fundos; faz-se negocio com lodo o
terreno ou com metade : na praca da Inde-
pendencia n. 17, para tratar.
Vende-se rap superior de Paulo Cor
deiro: na ra da Cadeia do Recife loja de
Jotlo Jos de Carvalho Moraes, e igualmen-
te se vende na mesma loja penas de ouro
com bicos de diamantes.
A ellas antes que se acabem.
Cbegaram oa procurados sapatos de cou-
e ro de lustro de orelhas de 2,000 a 2,400 rs.,
obra forte: na Ma da Cadeia; do Recite n.
9, loja.
Farinba aova da marca SSSF, chegada
ltimamente : na ra do Amorim n. 35, ar-
mazem de J. J. Tassn Junios.
l'otusMiila K11--11.
Vende-se potassa da Russia, recentemen-
te chegada, e de muito superior qualidade :
na ra do trp|c.h,e, u. 17.
Sahoiiele Sianile a So rs.
Vendem-se sa bonetes gran Jes, a 80 rs. ;
froco, a lOOra.a vira: no Aterro-da-Boa-
Vista, n. 48, loja. A elles que be pouca por-
cSo
-Na cidade de.OLind, ra do Rom-Fin,
casa di residencia de Manool Niines d Mel-
lo, vendo-se doce bem feito de vanas que-
lidades ; bem cmo doce de caj secco: lu-
do por prego commodo. '*'
Lotera de iN. S do Livrament.
Na praca da Independencia, n. 4, loja de
miudezas, vendem-se os afortunados hi-
jueles, me ios, quarlos, decimos e vigsimos
da lotera de N. S. do Livramenlo. que cor-
re iiiiprelenveluieiite UO da 24 do crranle.
4
tharina : a bordo do brigue Ltlo, fondeado
ao p do trapiche doalgodff, a setp pata-
cas o alqueire, medida velha, e sondo por-
gilo d-se a 9,000 rs
Cortes de casemlra, a 3,5oo
a 4,ooo rs.
Vendem-se cortes de casemlra de cores,
a 3.500 e 4,000 rs.; advertlndo aoa amsntr*
do pom e barato que esta fazenda he dofc
mellieres gostos que tem rindo ao mercado,
por isso recommenda-se que ventiam a ellap
lantes que se acabem : na ra do Crespo,
iojada esquina que volts para a Cadeia.
Cigarrillios hesnanhes.
Sflochi'gadps os excellentes cigarril
hespanhoes ao doposito da ra d Cruz,
Recife,, n. 49..
Bom e barato.
Vende-se a bordo do brigue Uto, fuoia-
. ni
serrigo: na roa da Cadeia do Recife, n. 51,
primeiro andar.
Caivetes de machina.
Vendem se superiores caivetes de mar
china de apparar penns, ptimos para
qnom fflr curto da Vista,'pelo barelissmp
prego de 800 rs cada um : na ra do Quei-
dp
quem a qqizer
comprar por menos do que cm ou-
tra qualquer par I e,di rija- se a bordo
domesmo navio, ou ao escriptorio
de Oliveira, Paiva 8c C., oa ra
da Alfandega-Velha, n. 5.
- Vende-se, para Tora da provincia, uma
negrinha de 16 annos, aadia e scoslumada
a fazer o servigo de uma casa : na boa-Vis-
la, ra da alangueira, n. 11.
Vendem-se bilheles da lote-
ra de N S. do Livramenlo : no
pateo do Collegi,o, casa do livro
j.zul.
Um preto bom cozinheiro.
Vertde-se um protq (Je bonita figura, bom
rozmheiro e melhor comprador, cabellerei-
ro ebarbeir'o, "e he de' boa conducta : na
ru!MJiSr!0'"' 48, Pn>eiro'Jar,
se dir qawm vende.
loo sarcos novos de etopa.
Vi;iiJem-se jV auCCiiS
llwW'W'tlc*^
avpsde etopa.
QfcU asvos dssstcps c!
|a30rS.adaiiui:na|
llil he tes 11,000
Meios 5,500
Cuartos 9,600
Decimos 1,100
Vigsimos 600
Chapeo..
Na loja n. 9 na ra Nova, vendem-se
chapeos francezes para hornera, a 7,000 e
a 7,500 ris; ditos do meiin preto com
molla a 6.000 ris ; ditos dito braaco dito
dito 6,000 ris; ditos de castor branco fiuis-
simos 10,000 ris; ditos d palha lina ama-
relia a 4,000, 5,000 e 6,000 ris; ditos de
massa alvadia, para campanha, com aba lar-
ga e copa redonda a 3,000 ris : para ge-
nitivas, chapeos de palha com lecido de ca-
bellos 6,000 ris; ditos de renda branca a
7,000 ris; ditos de palha pata meninas a
1,500 ris ; chapeos de'seda para sol a 7000,
o 8,000 res ; ditos para seuhora 5,000 ris
ditos de pao de algodSo muito fious 3,000
ris ; dinheiro i vista.
-- Vende-sn bichas pretas gran les de su-
perior qualidade por amelada do prego que
os birheiros a luga 111; na ra da Cadeia do
llecife n. 2.
Na loja n 2, atrs da matriz, oa ra Nova,
vendem-se calgado francez barato.
Botins do duraque preto gaspeado de cou-
ro de lualo para tiunieui 4,0000
Sapatos de tnarroquim decores para
seuhora 1,440
Ditos pretos 1,280
Ditos ae couro de lustro 2,000
Ditos de selim branco 9,500
Ditos de duraque preto 2,200
Ditos de duraque de cores 800
Ditos de tpale para seuhora 1,440
Ditos para hornero 1,500
linos de. marroqu 111 1,500
Ditos de Dusaque de cores para me-
ninas 700
lio tos de duraque de cores gaspea-
dus para meninas 3,000
Sapatos de couro de lustro com sola
fraiiCeza para liomem 6,500
NSo se vendo liado e sim a dinheiro a vista.
Vende-se muilo em conLa palha pre-
parada para cadeiraa, em porgjio e a lela-
lho na ra da Cadeia de Santo Antonio nu-
mero 20.
Chapeos de spl,
Vendem-se ehapcos de sol de se Ja preta
e de cores, a 6,000 rs ; ditos de panninbo
para hm'ens, senhoras e meninos, por pre-
go mais commodo do que em outra qual-
quer parle: na ra do l'assei o. 5.
Vende-se superior vinho de
(.hampanlia AY, 9 melhor que ha
no mercado, por preco commodo:
em casa de P. Adour & C, na ra
da Cadeia do Recife, n. 52.
-- Vendem-se ps verdadeirns e aprecia-
veis charutos de Ha vana la Norma : na ra
la Cruz, 11. 1.
Superiores vinhos.
Na ra da Cadeja, n. I,
vendem-se excellentes vinhos de.di-
versas qualidades, Canto engarra-
fado,' como' em "barril; sendo do
I'orto, Figueira, Rcelas, sfadeira,
Crac,velos. Colares, UoacataT'dp Selubal,
ate.; assim como outroa muitos gneros de
ptimas qualii)ades, e de que gem'pre est
prevenido este estabelecimfinto.
- Veridm-selOpdlica da gqmponlija
de Reberibe, com algum prrjuizo : na ra
larga do Rozario, n. 46, loja.
Vendem-se as bem conde-
cidas pillas de Morison : no es-
criptorio de A. S. Corbett na
ra da Cadeia, n. |8.
Vepde-'e espingardas finas para paga':
na ra Nova, loja de ferrgens de Jos Luiz
Pereira.
'k ,^0VP tre*. <>e coMlnha.
Chalelras, fregideiraa, 1 anellasecasssro-
laa de fer/o forrada de porcelana, facas
com cabos de marlim p ta^bem de oaa
muilo finas., pules e cafeleiraa de metal,
bicia de rame para pea e banhp, mquinas
para caf: vq.le-se a ra Nova loja de
ferrgens n. 16 de Jos Luiz Pereia.
KNplrifo de 5b frwos.
Vende-ae espirito de 36 graoa a retalho a
do junto ao Trrpiche do algodflo, muito boa
farinba de S.-Catharina, a prego da Sete pa-
tacas o alquein da medida veiha, vanee-**
por menos prego porgSo gratfds, per jiar
parte delta vendida.
Vende-jo ama preta de eteffanU figu-
ra, boa cozinheira e-eogommadaira; uma
dita do servigo de campo ; un) mlequeda
18 annos, cozinheiro o copeiro ; um mola-
tinho do Uannos; um pardo moco e ca,r?
reiro : no paleo da matriz de Santo AhIo-
nio, sobrado n. 4, se dir quem vend.
He iiaratissimo.
Vendem-so ricos chicoliohos, a 600 e 800
rs.; charuieiras dourada*. fazenda aaiiil
superior, a 1,800 rs, ; peales com espelho,
proprios par* suissas, 320 rs.'; escdvas ti-
lias com esaelho, para cahega a 1,000 t
carteiras com mola para guardar dinhy, a
640 rs. ; livAlinhs douradas' pratearJas
para collalo o caigas, a 200 rs. : na Jua do
Queimado, o, 33, loja de miudezas, junto a
de cera.
Na loja do sobrado amarollo nos
quatro cantos da ra do Queimado n.
20, Vende-se a Mguinte :
CrUs de caiga de oaaemira,
padreea noos
Dito* de dita dabrirr. Irn-
gado de cores, poro lindo
Alpaca de core* propria pa-
ira casaca e palito, covado
Chapeos de mas*a,franceie*
Lencos de sed* para grvala
800 ris e
Luvas tinas dallo da escocia
para homem
Corles de tapete para aapa-
tos, goato a Torca
Cravatinhas de salda para ac-
oln ra
Chapeos de sol de soda para
aenbora a 2.M0 *
l'eaaa de chita com 38 COvs.
Ditas de casa* de quadro
oom 1|2 v*r*a
m Cortea de caaaa de cores '
Ijsngosdacambraia de seda
de franja, para srifibrt
Meiochales de seda
4^0*
.000
800
6,000
1,00
32*:
SOS
1,000
de
loia de
luat/o-
5,000
809
6,000
Chguem ao barato. ij
Lartas iini.s.Muias para jogar.
Vendem-se cartas francezas e porlugoa-
zas, o maia fino que ae pole aneontrar, e
por prego* que nao deixarne de agradar aoa
compradores : oa. ra do 'Jucimado, o, 3S,
loja de miudezas, junto a de ceia.
Bom e barato.
Vendem-secarleirinhaacom agulhasran-
cezaa, a 380 rs.; dita* em caiiinhaa, a 320
rs.; caixinlias com brioquedo* para meni-
nos, a 480 rs.; sicas franja* prapria* para
cortinados do camas, por prego que nin-
giiem vende ; tesourinhas ingleaa muito
linas, a 500 rs.; superiores escovibas pa-
ra denles, a 160 rs. ; (uadrozinio doura-
dos com estampas de santos, a 120 rs.; li-
nha de peso,a 60 rs. a seiada; agulhas can-
toras, a 60 rs. o papel ; penles linos de ali-
sar, a 360 rs.; beigalinhas de junco, 900
rs.; agulheirinhos de vidro, a 800 ra. : ba-
bados abarloa dflinho, a 190 rs. a vara;
meias braocaa para senbora, a 320 rs.; e
outras muitas cousaa que pelo dimiauto
prego nflo deixrlo de gradar os compra-
dores; na ra do Queimado, n. i, 'loja de
miudezas, junto a de cara, aoa quatro-
cioto*.
Vende-se um Jando pardo
escuro, de ^9 annos, bom foroei-
ro, e que sabe fazer pi de todas
as qualidade* e bonhos : na ru
Larangeiras, n. I4, segundo
andar.
Hica5 grvalas de mola.
Veni'o n-se ricas gravataa de mola pretas
e de cores, pelo diminuto proco de 1,'tfuO
2,0#rs. : na ra do Queimado, n. 31, loj
de miudezas, junto a de eera.
Wftlof para i5ra.lM-
Vendem-se mola* para grvalas, por pre-
go que nflo deixar de agradar ao* compra-
dores : na ra do Queimado, a. 83, loja de
miudezas, junto a de cara, nos qualro-
cantos.
Penles de tarraga,.
Vendem:se supef^tp,* PSfltea e l*rtgrii-
f Ji'f4 BllfWM/ BW8 'nuaO Pte 4a
800 rs. o par : na rul do OlBadp, n. 3,
loja de miudezas, jupio a dp cor*
Vendem-se ricos appareHios
parajantar, de W"il9 m ?'
mitaudo a porcellana ; na ra da
Cadeia, n. 4ci, Corbett.
Noelkriptojrrpde A- S; Cor-
bett, na ra da Cadeia, n. 48>
vende-se chumbo ing|ez de mqri-
cao, muito bem ortido, em por
toes de cem quintaes para cima,
por preco muito commodo.
- Vendem-ae 8 escravos. saneo t linda
mulatipha reclhjJa de t| fitpqt, perfeiU
erigommadeira, cojtureirp f(x o piis *r-
mado, n. S3, loja de miudezas, junto
cera, noa qrJatro-cantds.
He muito barato.
Vendem-se bonetes francezes do panno
fino para homem, ptimos para que pass
a festa, a 2,000'rs. ; ditos de velludo e pan-
no lino para meninos, a 800 rs.: na roa do
lueimado, n. 33, luja de miudezas, junto *
e cera, nos quatro-cantos.
> Vende-se, por preco com-
modo, orna porc3o Je carvo arti-
ficial : na ra da Cadeia, n. 8,
escriptorio de A.-S. Gorbett.
Vendem-se charutos de boa
qoahdade, em caixas de cem, 09
f#VerqMecVWinvindo da Da-
hia : na ra da Cadeia, n. 48,-
cripioriode A. $ Corbett.
~ Van'de.- i Un4p molPup de ig *o4jfp,
cosinhelro e copeiro, proprio para #agem;
Jas engomm'ruJeiras o cosinheirmi; |
W W'VSP'te c*(Wo; lpardoca
rp ; 1 .reto de 30 anno, tanoalro ; i
da aarvigo de >Ro po .*,to Ha *
d$ Sunto AoUinio, aobra.do n. *, se
qSVi .vende.
Luvas de peUtca.
Vendem-se muito superiore* luvaa
pellica de ponto inglez para homem, a 1,800
r* : a roa do Queimado, n. M, loja de
miudezas. Junto a de cera, o* quatro-
canle*.
1.11 vas de torcal para senhora.
Vendem-se M *i* UPro^es luvjf de
torgal qu,e se pode ancuntrtr, a 1,000 rs a
pjr : na ra d OeJmadO, D- 33, loj de
miudezas, Junio a d> cera, 00* aanTos.-
' Majad ie laia para 4at-ire.
Vendem-se superior** aunas de laia para
padres, pelobaratisaimo preco de *M*rfe. :
na ra do Queimado, n. Id. .roja da OMude.-
zas, junto a de cera, pps ualro-csntoa.
Luvas de rores de lio da escocia.
Veud*ra-seluv*sde fio da fiaatocia, aem
defeito aigum, propria par* moalaria, pe-
lo barato preco da 320 rs. o par: na ra do
Queimado, n. 33, loja de miudezas, junto
de cera.
Carapucas de seda preta. -
Vendem-a earapuces de seda preta para
homem, 40 rs., preco este que faz' ad-
mirar: na ra do Queimado, n. 33, loja'de
miudezas, junto a "de cera.
Toucas de seda prpta) para
crhu<8.
Vendem-so toucas de seda preta para
criangas, pelo diminuto preco de 500 rs. :
na ra do Q'iirrado, n. JS, loja de miude-
zas, junto a d cera,
.ao Keller & C'ompanlila, na
rus da cruz, n. 55,
Vendem a pregos coramodos, vinho mus-
catel de 8etdWv7nT"e'altt**de'Bma du-
Zia; dito muito bom de I.irradio e Col-
lares, em barris de quinto ; dito de Cham-
pa***, da ineiij acreditada marca ; dito tin-
t de Cortaillod, de superior qualidade;
extracto de ab.synjh e kirsch ligilimo da
Suina, em caias de urna duzia ; verdadei-
ro cognac velho, e da melhor fabrica de
Frange, em harria de 80 garrafas pouco
mais ou menos : tambem ae vendem por
preco muilo rasovel vela* de slearina ,em
caixa'a de i libras ; charutos da Babia de
muilo boa qualidade.
Ne ruado Passeio-Publico, n. 19
um rico sorlimenlo de espelbos de Fran
ta a 560 ris, cassas de todn ajoaillda-
eaT'df meio
B*do*. *>arpreco
n. 7, armazem de
**nd#eji-aa .
preparada 4 uam
del; urna cama deangico, 1 m
desala, 1 roappa geographicocom3t%ortts
em Francez : na rna das Laranaairasn; 20.
Vendem-se camas de farro;'na ru* do
Trapixe h. 9, armazem de asauear.<
Vendem-se meios bilhetes da (paria do
N. jS, do Livramenlo que gorra impreUri-
velmente no dia 24 do cobrante a* 8 bous
do dia no consistorio da igrejada mesnflto-
nhou, ae.OOOra.: na leja de encadarrngXo
praca da Independencia n. 18.
Na ra do Crespo n. 11, loja do miudu-
zas, v*ndam-se gargantilhas francezas de
opres mullo lioda.proprio* pera domos de
enhoru que tepham da aaeatir a missa do
Silo, sendo o cusi de cada ama quantia
400 ria moda viaja.
Vendem-se queijo* londrinoa.iUuma-
mente chegados de Liverpool na .palera. il>-
*Ua, aaaim como consarrasde cara* ejoa-
X*. e maia outros genero* nWimaroiasadJPi
aaia4*Auz
l*aV ^^
de>Mdeiraj
aaaaaa, aqual
be escolbid* 0 de boa aualidade : qnem a
quizer ex*mipar pede dirigr-sa a Capunga
no sitio do tallecido Lassorre, que achara
com ftuem JraUr.
iVande-ae orna Jinda *bii ta malla,
que s*u cntico ntrela* a^aer tem iWai
goato, lamban vende-** eoanpaaajeire.
que he o maia rico conclis, que aoeeu eM-
liao arremeda a todoa oa Jnohoa bota fo-
gawUM ; tambem ae alaga iiati inli para
cocinhar, a qaal anteada de vender qui-
tanda ; paga-ae ada otado o mek 1 na* Cin-
co PoqU*. <*M>aaa> obrado do lado eequer-
^^zrSsr^.^ .*
braalleirat, na rna Nora, n. 34.
Madama (tosa llardy temo prazer de avi-
as r a todaa as senhoras de bom golo, quo,
alm dasfazendaa j annuneiadas, rcenle-
menUH cha provida de em cemaJat* e
esplendido aortisnento: de novaa una* fa-
lendaa, conaiaainJo ea arugniekaja mante-
le e capoUnbo* da (urta-core* adamaaca-
dos ; dito* de dito* de diversa* e atea* co-
re*, Jeitos em Frano* r%ioa eapoldio* de
muito superior Oto de liabo; Jiod**he*09
de ceda para senbor* da mixtru H, e
deapaeaadoa Jta pouco* das ; aovo *
ergi^dNsooaa**wtoefuH*-a*r no-
# e delicadas Iranias preta, pep* para
manteletes ; bonita* tranca* preta* ede co-
res ; fino oh*malote relo, de muiU consis-
tencia ; superior urja preta { lovae de pel-
lica branca, enfeitadas, com rica* Veras.e
reqnife, pronrias p*r* casanj.ento; beaitas
e superiores romeiras de dl, branoaa; di-
tas de linho aordadap ; pee** nova* ca-
el
mais oas que I
cjubos de aeUm de edre* para senbora e me-
ninas; e oulras moilaa faaenda* quesera
tenles aos compradora.
Veode-se urna parda de 16 annos, que
cose, engornma. cozinha, fe.bonia ftgora,
propria para mucama : na ra da Preia 00-
i.,i .j
4 scras hbridos
as o* linno aoreaoap peeaa* a nova o-
IJ Isa pura ca*arnloa e bailes ; um com-
eto serlirpentede florea para chapeos, das
Mis Coas que tem anoarecido ; lin Jos leo
ga com quadros duuraJos de todos os la-
muihos ; camaa francezas de mogno e de
Jacaranda do ultimo gosto, cpulas, coi-
tilinados e mosqueteiros para cania, tape-
tes, colchas de damasco, pegas de cassa ada-
macadas para Cortinados, guar'nigOes com-
pletas rara janellss, meias do algodJo para
homem, ditas para senhora, luvas de re-
lroz branco e preto, franja e cordes de
differenles core.
jDtp)i'lo lodoso^ Sanios, na
Urtfifr
Vende-so, em casa de Domingos Al-'
s Matheus. n roa da Crqz, n. 52,'
*
l
^......_.J
primeiro udar, algodio trancado da-'
quella fabrica, mullo proprio par* *p-
eos e rou'pa do escravos; bem pomo^
lio proprio para redes do pescare pa-*
_,voa para velas, por prego commodo. J|
? **aMd4ada*s.d*a*M**
^uslrp para sapalof.
Yendp-M grax em Utas, superior a ou-
tra qualquer que anpareca no mercado,
peto diminuto prega de 1,120 ria duzia, e
m 'is a laia : na ta* UireiU n. 81 baja
e miudezas.
Urna parda boa rosinheira.
Vendom-puma bonita parda de SO apnoa,
boa cozinriira e eigomniadeira, de boa
Condula o que ae afianga ; e um preto bom
traballiador da enxada, muito robusto: na
ra larga do Rozario n. 48 primeiro andar.
ryijo dV pm
hito diligente ; t dita
Vende-se muito boa farinba d* Santa Ca- >
Chjtog rosas par'fi luto a I ao ra.
Vendeodeq-ae chitas, roas lirqpas, para
lucio aliviado a 120 ris o covado, e peca
a 4,500 rola ; cortes da cambra, boa fa-
zenda por er d cure* fizas a 2,600 tia.- na
ra larga do Hoxario u. 48, primeiro andar
-- yendem-ae pesiubos de rozeiri de dj-
rersas qualidades, era reros Umeem de
mpitas qualidades, queqi prelepdqr an-
nuncie.
- Vendem-se, a> tm da brinco de 0Jr
tr.lt.obra mnito bem feita, assim como -
bato de duraqqe prajo par* senhqra : na
fu du Livram0tq 1|.
- VpqdejK-fe gaua ,.u,i lrnWdaj
* 240 ris : risesdoa; de calsas a 240 ris;
lilil 'rneao a SdjO ris, jaquetaa
400, ris, auapenjongs linos d*
ii, chalina ds Cssss s (H> o 40
d%*olraW i %*S, m eiMrH
leiaa
peque
M.eaM ri. de gratMMglo
a quem *peceb*ader um eaetavo aajrinhei-
ro, denome Filipre, de nacJUr Hflananibi-
qne ; he baixo, barbado, nariz chato, de
3d annos, falla bem ; fugio de bordo do
brigue Carolina, no da 24 de novembro;
foi encontrado para as bandas d* UTinda ;
levou um* camisa branca e outra de mea-
do ato) e branco por Ara ; calcas de algo-
dflo azul enai botoea brancos dos lado?; e
chapeo de palha, e levar ao escriptorio da
viuva Caudino & F1II10, 00 bordo do dito
brigue, aindiado defronte do arsenal de
guerra.
Fugio, no di 3 do corrente, o preto
Jos, crioulo, oflicial de marreoeiro. de 90
annoa pouco maia ou menos; be alto, de
eorpo reforgado, beigo* grande*, nariz cha-
to : quem o pegar leve-o a ru dv Cruat, no
Recife, o. 49, casa de Jo9o Lete Pila Orti-
gueira.
- Fugio, na noi de H para 19 do cor-
rente, um mulatinho moca, da nome 4nt-
linho.de 15 para 16 annoa, de bonita 'figu-
ra, cabello liao, aeabocolado j lem Os dedfs
grandes do* raowilo grossos e meltidoe
para dentro; fot do serl*o be multo fal-
lante : quem o pegar, leve-o seu senhor
Bento Jos Taixeir, na ru* da Cruz o. 20,
que aar generosamente recompensado.
5o,ooen'. de gralificscao.
fugip. no dia 11 de abril do p'paeptp o-
np, a preia ajgri* Joaquina.denagfp Congo,
de 30a 40 annos, bafxa e qheia dq cofpp.car
larga, cqr reinla, olhos vivos e Bieloj gtao-
def felcpe? gfosseirss; \em urfl psqH*no
cravs de engenh, e o atlM passa^p ra de
uma crioula de pomp Fa||cidd com quem
dita reta ndve pelo mallo vendando
miudezas, ppr cojo, motivo)l* sabia qu*si
todas as povOtpes dcU DrovlqpU; he
mu,lto ararlos pejsoa queanSo conhega, poije incoprifa
sua raga com o negocio dp saiiide**, isjjb
j oulr vez que rujjo foi pegad no enf-
nhe S -Ann om urq l.,lio de miudezu
que andava vendando. Quem a pegar lave-a
a pragada auopeudencia, n. i7, que rece-
bar 50,000 l;de graticag*o equam dol-
a der ndtieM cerU receber 20,000 ra.
Fugio, no dia 40 doe*rt>*rte, oeiera-
vocrieee, denome Jos, del* an boa, altu-
ra) refale*, eheio do corpo, olhos aaaarel-
ea, rosto hexiroso, ps chatos e grossos;
leeoo caiga de W* cora : quem l pegar,
!*ve-o san senhor, no armazem de asku-
ar, largo do Pelourioho, ns. 5 e .7, d R-
eoflo Aiiianie da Silva AJcanlar, '
No dia II do camale fugio o eecravo
Francisco, de oaglo Mogambique, dJgpde
m olho, levou calg-* ea misa deelgodo
de larra j He baixo a chelo do eerpo, eara-
oinha creaeida e barbado : quem o p*gar,
leve-o ry d* Cruxdo Raeif* n. *%*-
a de Juftfl Leile gtt* Orifu |SirvatSea*vaar*Sv^~,*ii^
BKHATA.
Pagina aoguoda
[9, em logar de-prraiV
qajinba 23 e
-leia-se eiaaMr
, em lugardeque Bfl
iede6estulai



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEQTOVN8A_SU14TS INGEST_TIME 2013-04-24T19:08:40Z PACKAGE AA00011611_07238
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES