Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07237


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Segunda-feira
ahtidas do oobbiioa.
Colaona e Parahiba, i segundas e seitas feiras,
Uo-firande-do-Nortc, toda* a quintas Tetras ao
melo-dla.
Cabo, ScrlnhJem, Rio-Formoio, Porto-Calvo e
Macei, nol.'.a 11 e 21 de cada met.
GaranbuBi e BouUo, a 8 e 23.
Hoa-Vista e Flores, a 13 c 28.
Victoria, s quintas feirai.
linda, todos os das.
irHtMIBlDCI
'Nora, a 3, as 2 e
H'resc. a II, as (i li
96 m. da t.
.. u, e 17. da t.
Piusas m lo. Chtli. a ,; ,,2 h. 3om.dam.
\Mlng. a 25, sO b. 54 m. 4a t.
BAHAB DE OJ.
Prlmelra at 2 horas e M minutos da tarde.
Segunda as 3 horas e 18 miamos da manha
de Dezembro de 1850.
N. 285.
*nrpo da nn*nrr<;o.
Por tres meses (adietados) J000
Por seis mezes 8/000
Por um anno 15^000
DAS da sbmawa.
10 See. S. Ananias. Aud. do 1. dos orf. e do m.
dal v.
17 Tere. 8. Rartholome. And. do J. da 2. v. do
civel.edo dos feitosda faienda.
18 niiart. S. Nossa Seohorado O*. Aud. do J. da 2.
19 Qulnt. S. Fausta. Aud. do J. dos orf. do
m. da 1. v.
70 Seit. S. Domingos. Aud. do i. dafiJ %. e do c.
dos folios da fazenda.
21 Sab. iff S. Thoin.
22 Dom. S. Honorato.
CAMBIO EM DE 14 DIKMBttO.
Sobre Londres, 29 3|4 a 30 d. p.1/000 r. 60 dias.
Pars, 320 por fr.
Lisboa, 85 a 90 ,.
Ouro. -Oncas liespanholas------20/900 a 20/501
Moedas de 6/400 velhas. 16/000 a 16j20ii
. de 6/400 novas 16/000 a 1W2W
de4000....... 9/000 a
Prata.Patacdea braslleiros.... 1/920 a
Pesos columnarios. 1/020 a
Ditos mexicanos........ 1/880 a
S/I0O
I/?
PSMITE OFFICUL
MININEBRIO DO IMPERIO.
Heladio n despacho* (rabile*- f* da
thtsinao
dosna erte no tmvmttam* 11
X de JeaembTode I850, nal-
versarlo natalicio de S. M. o Im-
perador.
f drfcj mi imperial.
, GeaUa-homeos. __.
. Dr. Jos laaaulai de Seqaalra, wali la>.JsjiMii4a,
de campe Francisco Xavier Caloiou da Sil- J, Jos Man
va Cabral, Augusto Duque-Estrada Meyer,
Manool Hygino de Figueredo.
feador.
Joflo Pereira Derrigue Faro.
Tituloe da eonulAt.
Jos Ildefonso de Snuza Hamos, Dr. I.uiz
Pedreira de Couto Ferrar, Dr. Vicente Pi-
re da Molla, Dr. Jo liento da Cunha Fi-
gueiredo, Sergio Teixelra de Macado, des-
erabargador Rodrigo de Souza da Silva
Pontee, Joflo Duarte Lisboa Serra.
Fidalgoi tataleirot.
Capitno-mr Bernard no de Sena Madu-
reira, Jte- Alves Pinto de Almeida, Fran-
cisco Antonio da r.oeta Pinto.
Saco fidalgo MR ejercicio.
irreira Franca.
Ordtm imperial do Cruseiro.
Ofllcisl.
Tenenle coronel Jlo Gullberme de
Bruce.
fiavalleiroi.
CapitSo Manoel Jote Espinla, dito Ma-
noel Jos da Solada Ue, lente llanoel Leo-
no) de Alencar, capillo Francisco Antonio
de Souza Carnisflo.
Ordem de S.-Benlo de Avis.
Crflo-cruz.
marcchsl de campo Joflo Paulo dos San-
tos Brrelo.
Comwcndadorei.
Pedro de Alcntara Bellegard, chele de
divisao Podro Ferreira de Oliveira.
Ordem de Chritto.
Crflo-cruz.
Conselhero de estado Honorio lenselo
. Carneiro Leflo.
Commendaoret.
Jaoinllio Pa's da Mendonca, Frederieo de
Aludida e jtboquerque, DarSo do Rio de
ConU, Francisco Vicente Vianoa, Francis-
co Muniz de Orrve, Dr. Manoel de Vallado
1'ioiKiitel, Francisco Antonio de Barros r
Si|vs, l.urimo Jos da Almeida, desemCar-
gador Jos Mariano Correa de As credo Cou-
tiuno, lUymundo Severino de Mallos, Fran-
cisco Antonio de Barrse Silva, Lourenco
d Si e AlUuauerque.
Covalleroe
"Candido Venancio dos Guimarfles, Jos
Coulart de Uliveira, o addido da legacflo
imperial no Paraguay Antonio Pedro de
Camino Borges, Jos Antonio Ferreira, Jo
s da Costa Coulart, Jos Bernardo d* Sil-
va e Araujo, Manoel Jos de Moraes, Fran-
cisca Jos Correa, padre Pedro Marinho
Falco. Ot Candido de Carvalho Medei-
roa, Miguel Jos llaio, coronel JoSo Valen-
tioi Peixoto de Vasconcellos, tenente-coro-
nel Francisco Antonio de Almeida e Albu-
quarque, Augusto Pi Pereira ds Cruz, ba-
oherel Theodozio Manoel Soares de Souza,
ditoJoaquim Caetano da Silva Culmarfles,
vjgario Jas Carlos Martins, Bento Xavier
de. Toledo, Francisco Candido de Brillo
I iimbert, Francisco Martins Mondim, Jos
Fernandos Rocha, Joaquim Antonio de Ma-
galhfies, J080 Quinlino Teixeira, Bernardi-
n de Souza e Silva, Manool das Cbsgaa An-
drade, Bartholomeu Ferreira da Silva, Co-
ribario Francisco de Assis, Nooinato J-
le Asis, Manoel dos Pasaos Carduzo,
padre JoSo Quirino Guinea, dito Francisco
Paratta da Souza, Lourenco de Souza Mar-
ques, Dr. Jos Mariano da Silva, segundo-
lenente Clementino Placido de Miranda Ma-
chado, major I.uiz Antonio Kerraz, capitSo
JoSo Cervaiio de Soura Pereira, dito Jos
Ignacio Teiieira da Fonseca, dito llercula-
no Sanche da Silva Pedra, Dr Justino Jo-
s Airea Jacolinga, capitflo Jos Maris Pe
reir de Campos, Dr. Manoel do Reg Ma-
cedo, Jos Chrlsiino da Costa Cabral, te-
nenie Lino Justiniano de Almeida Peres,
vigario Belirario Cardozo dos Sanios. Joa-
qim Mariano de Azevedo Soares, tenente-
cotonel Jos Vicente Gomes, Luciano Jos
Coelho 00 Migallises Junio. Tertuliano
Corroa Airea Qutntaotlha, Luciano Jos
Coetbo de Megelnfies, Silvestre dos Res
iSuiie, viuiiu Josda iSatividada a Almei-
da, Maooel Francisco da Amorim, JoSa Ttie-
BMHJmo da Aodrade, JoSo Leita Rodovalho,
Maino Piras Falcflo, Antonio Fiusa de Air
fMa, r Jos Marta Brrelo Jauor, co-
ajo Kduarda Aalouiodas Chsgas, Dr. A-
ino Marcallino Nunes Concalves, Vigario
Jos Brrelo FalcBo, Joflo Pedro da Cunha
Bandeira de Mallo, Jos Lourenco de Bril-
lo, Pedro Vieire Jnior, padre ChristovBo
de HoUaaa Cavaieaati, JoSo Gualberlo
Daataa, taaaale-coronel Francisco Borges
de Carvalho, padre Antonio Jos Ribeiro,
Joauaiai Pinto Nogaeira, Ignacio Ribeiro
Basas, padre Pedro Jas de Caatro e Silva
neiro da Cunha, Jos Francisco i Soma
J^9o, 'Francisco Aotoaft Petrel rada Sllfa,
Jos Piros falcSo, Dr. Anislo Frsnctsco
Partir (Je. Carvalho. Dr. Joaquim Joc-
Souza, Francisco Xivier Carneiro
Ordem i Roa.
Dignatario.
. ensefftelra Jos Antonio Pimenta Bueno.
Commeniadoret.
orhJeTWeiro Jerbnymo Francisco Coe-
dito Jos avilaqua, do Raymundo Fran-
cisco Rtbaira, dito MassWl Antonio de Lo-
mos Braga, dilo Antonio Xavier de Gas-
trova Silaje, dilo liento Pedrozo de Camar-
ge> dilo Antonio Sasaolo de Andrade e
Aglatar, Herculauo loaPres daRoch, pa-
dra JosCatlss Martin, dilo Maroos Cer-
dosa de Pa iva, Antonio Jos Gomes doCor-
rajo, Aaloeno da Paula Fernandes Kiras,
Joto Manoel Carneiro de Lacerda, Joaquim
Funeiico lrait> Maumiaao Francisco Du-
arte, Joaquim Marques ds Cosls Soares,
JoSS =s-:c ds Paals Hodiisues. Luiz
Frsaeiaea sVrbaitia,. Mariaoo Xattil HW
ria do Araaral, tente coronel
Msrtinho llaptista Ferreira Tamarindo, An-
tonio Rodrigues de Araujo Beato, Jos de
Britto ieglez, Jos de Paira MsgalhSes
Cairel.
Ofleiau.
Jas Ricardo de S Reg, Eduardo Olimpio
Machado, Gonorio Pereira de AzeveJo Cou-
tinho, Dr. Jos Joaquim da Cunts, Joaquim
Tnomaz do Amaral, Jlo DiogoSturi, Paulo
de Amorim Salgado,Christovo Pess Guilherme Jacques Godfroy.Wencesiau Ber-
nardino Freir, tenente-coronel Manoel JoSo
Ribeiro, Manoel Antonio de Souza, Jacintho
Jos Gomes, Dr. Manoel Rodrigues Leite
Oiticica, Jos Ignacio de Mendonca, Joa-
quim Timotneo Romeiro, llenrque Marquen
I.ins, Manoel de Souza Lelo, Paulo Gomes
Ribeiro de Avellar, Emygdio de Paira Bue-
no, Feliciano Coelho Duarte, Jos Pranetaro
dj Mello, Alvaro Tiberio de Moncorvo e Li
ni. Jos de Barros Res, Dr. Thomsz Jos
Pinto Sequeif, Gollhernte Augusto Macha-
do Pereira, Jos de Araujo Coelho, Joaquim
Antonio Ceminha, espit de mar e guerra
Guilherme Parker, dito da fragata Diog
Ignacio Tarares, tenenle coronel Bernardo
Antonio de Mendonca' Dr. Casimiro de Seat
Madurcira, Dr. Innocencio Marques de Arau-
jo Ges, Francisco do Valle Amado, Fran-
cisco 'emente Pinto, Jacob Vanerven, Ma-
noel Teixeira de Souza Jnior, Jos da Silva
Penna, Antonio Xavier da Rocha, Antonio
'Jos de Oliveira Sampaio, Peregrino Jos da
America Pinheiro, Apolinsrio Florentino de
Albuquerque Maranho, Alexandre Caval-
caoti ee Albuquerque, SebasliSo Antonio do
Aego Barros, Coriolano Vel'oso da Silveira,
Jos Pedro Carneiro Monteiro, Joaquim Jo-
s Soares dq,Carvalho, Dr. Antonio de Bar-
ros Vasconcellos, Ismael ds O uz Gouva.
Francisco Antouio de Almeida e Albuquer-
que, Domingos Borges Machado- Acalaag-
hu, Joaquim HodriKutss dos Santos, Manoel
ele Joaoa e Aranjo,Honorato Alvea de Souza,
Joaquim He reulano de Almeida, Manoel de
Uliveira Silva Furtado BrandSo, Antonio
Marianni, Francisco TavaresQuintsl, teen-
te-coronel Marcellino Jos de Carvalho
JoSo Brsz de oliveira Arruda, Jos Antonio
Airosa, Zeferino da Cuaba Bastos, Manoel
Josquim do Reg e Albuquerque, coronel
lose Antonio Pessoa de Mello, Manoel Lucas
de Araujo Pinheiro, Jos Antonio Lopes, Ma
noel Thomaz Rodrigues Csmpello, tenen-
te-coronel Joaquim Lucio Monteiro da Fran-
ca, Joaquim Jos de Oliveira, Manoel llan-
rique Wanderley.
Caoalleirot.
. Jos Borges Monteiro Jnior, Custodio de
Souza Coelho, Modesto Antonio Maia, Jos
Garca Machado, Manoel Francisco Barbosa
Sandoval, Jlo Antonio Dias, Flavio Mxi-
mo Pereira Duarte, Joaquim de Castro c
Souza, Antonio Bento de Vassimon, Vicen-
ta Ferreira de Aguiar Leito, Manoel Jos
d Paira, Dr. Silvano Francisco Aires, Jos
Theodoro da Silra Azambuja, Dr. Carlos
I.uiz de Sales, primeiro-tencnle Antonio
iquim Crnvello d'Avila, segundo-tenenle
llim Carlos de Csrvalho, alfares Rodrigo
Lopes ds Cunha Meneses, capltao Manoel
Rodrigues de Barros Fonseca de Brito, oa-
pitfiOJoSe Albano Wartderley, alferes-aja-
danteMattinhO Jof da Silva, lente Joa-
qulan Barroso de Carvalho, segundo-lenen-
te Francisco Nunes ds Cunta, tenenle Ig-
nacio Mariano da Silva, lente Luiz Hilario
Setubal, alfares quartel-mestre Jos Joa-
quim Nunes, alteres Uiogo da Sania Hita
Brito, aiferes Antonio Cerdoso Pereira de
Moli, (enente Andr Aecioli Pinheiro, se-
gundo-tenenle Francisco I.uiz da Trindade
e Souza, aiferes Antonio Jos Vital de Ne-
greiros, primeiro-lenente Jos Carlos de
Carvalho, Joflo Venancio Diogenes Dias dps
Santos, Luiz Malheus dos Santos, Francisco
Cavalcanta de Araujo, Jos Lins de Araujo,
Jos Fernandes Rocha, -capiflo Antonio
Francisco dos Res Barros, Dr. Francisco
Cyrllo Ribeiro de Souza, Dr. Francisco Oc-
taviano de Almeida Rosa, Camlllo de Sou-
za Couto, Antonio da Silva Guimarfles, Ma-
noel Rodrigues-fernndes, Manoel Jo-
Pialo da Silva, los Francisco de Oliveira e
Ha, Roberto Malpea, Dr. Joflo Caetano ds
Costa eOliveira, Prudencio Joaquim de Des-
ea, Antonio Francisco Ferreira, Victorino
dos Santos Soma, capiflo Antonio Marques
ViHela, tenenle JoSo Pires yuerido, Antonio
Jos Teixelra de Csrrslho e Vasconcellos
Romflo Carlos Nogueira, Manoel Antonio
Pereira Liosa, Jos Bernardes da Costa, An-
tonio Gomas Clara, Jos Pereira Copque.
Joto VTalkens de Males, Manoe) Thomaz
Pinto, JoSo Tliomas de Silva, capilSo Jos
Bernardo Fernandes Gsms ,l)r. Simplicio ue
Souza Mendes, Francisco Manoel Dias.Anto-
nio Joaquim de Sant'Anna, Manool de Jess
da ConceicSo Cunha, Antonio Mar lins Por-
to, Daniel Pereira de Azevedo, Manoe I Pi-
nheiro de Mello, Antonio Jos GirBo, Alexan-
dre Ferreira sos Sanios Gemiarts, Josc Car-
dse de Qneiros Fonseca, Rodolpho Joflo
rala de Almeida, Manoel Caii.illo Pires,
joflo lAffonso BoUiho, Zeferino Koddlpno
Delgado ds Borba, Francisco de Paula Mar-
tina dos Aojos Claudia Beeicio Masbade,
Dr. Antonio Jos Pereira, aiferea Manuel
Luix Virfles, Joaquim erreis da "Ceatt,
Francisco Baptista de Atiadlda, Rufino Jos
Correa de Almeida aiferes do polica Manoal
Joaquim de- Castro Msdeirs, Jollo Baptiste*
de Ss, Vicente Antonio do Espirito Ssnto,
Dr. ticlor lao de S a Albuquerque.
Seretsrls de estsdoeoeegocios do im-
perio, em 2 de dezembr* de 1850. Joe
di Pafva MgalMei Calttt4
GOVERNO DA HWVINCIA
I expmuvNTe do da li i-: nr/.F.Mimn.
*, *"*J"., OTUclo. -
- Ao eomoYaado-das armas, le-
toirando-o de ha ver expedido ordem ao
agente da companhia das barcas de vapor
pars fazer transportar para a- crteno pri-
meiro vapor que vier do norte a o lente
do quarto regiment de cavallara Justinia
oo Sabino da Rocha, e bem assim s paga-
doria militar para mandar passar guia.de
vencimientos a esse oflicial Neste sebtiiDi
ozpe liram-se ss convenientes orden*.
Dito.Ao sesmo, dizeodo que vai levar
ao conhecimento do Exm. Sr. ministro e se-
cretario de estado dos negocios da guerra
que o soldado do corpo liso do Piauhy Vc-
tor Modesto fallecer na eefermaria de roa-
rinha, onde fora recolhi lo de bordo do va-
por .ifftmto, e remetiendo a guia a bata
daquelle soldado para a referida enferma-
ra, bem como o attaslado de seu bito e
dos objectos que all'. deixou, afim de que
a ludo faca dar o conveniente destine.
Intelligenciou-se ao inspector do arsensl de
marinba.
Dito.Ao inspector da tbsouraria de fa-
zenda, reeommendando a eteedieSo de suss
ordens para que o inspector ds slfandega,
nos termos do $ 3'srl. I.* do regulamen-
to, qoe baixou com o decreto de 28 de agos-
to de 1819, consinta no despacho isenlo de
direito de 120 bracas de lages que o di-
rector das obras publicas comprou a An-
tonio Valentn) da Silva Barroca, para pa-
gar igual porfi que a mesma alfandega
emprestou para a obra do ihealro.Intu -
rou-se so referido director.
Dito.Ao juiz relstor ds junta ds justi-
ca, trsnsmittindo psra ser apresenlado em
sessflo ds mesma junta o processo verbal
feito ao soldado ds companhia (xa de
cavallaria dests provincia Manuel Mar-
tos. Communicoo-seao commando das
armas
Dito.Ao presidente do tribunal do com-
mercio, accuaaadorecehidnaa evias da
acias da eleic.lo da mesa do collegio com-
mercial, dos deputados e supplentea do
tribunal do commercio desta provincia
Dito.Ao arsenal de guerra, reeommen-
dando que junte copia legal dos pedidos
de objectos, para o oitavo balalhflo de ca-
tadores, de que traa o oillcio da presiden-
cia de 3 do crrente, aos documentos que
deve spresentar na pagadoria militar, para
Me ser paga a importancia de taes objec-
tos. -- Intelligenciou-se a pagadoria mi-
litar.
Dito.A tbsouraria da fazenda provin-
cial, para mandar pagar, estando confor-
me, a Calutioo Goncalves Lessa s coala que
remelle na importancia de 66,720 rs. que
se despendau doprimeiro.de selembro ao
ultimo ds oovembro do oorreote auno,
com o sustento dos presos pobres da ca-
deia de O Dda.-Communicou-sa ao ebefe
de polica.
Dito,A mesma, traosmittiudo a cont
do que ae despendau do primeiro de selem-
bro so ultimo de aovembro do corrale
anno com o sustento dos presos pobres ds
cadeis do Limeeiro, afim de que estando
conforme mande pagar a pessoa indicada
no oQlcio de 9 do correte a quanlia de
41,480 res, oo que importa a referida
coala.
Dito.A mesis, inteirsudo-s de ha ver
aulorissdo, avista do que pooderou o di-
rector das obras publicas, s obra de duss
bombas de tres palmos de dimetro cada
urna, pars dar esgoto as sgoas que se re-
nen do lado do oeste da estrada dos Re-
medios junto s iiovoacflo doa Afogados pe-
lo prec/> de 300,000 rs., a qual devera ser
fui la pelo arrematante ds dita estrada, que
nsso consenle.ScientiQeou-se so mesmo
director.
Dito.A mesma, para qoe mande adian-
tar ao engenheiro director das obras pu-
blicas, qne assim o requisita, a quantia de
3:000,000 rs. sendo 2:000,000 rs. para pa-
gamento de quatro espetaos, que comprou
para o sslflo do theatro publico e fechar
todas as suas coalas relativas su mesmo
Iheatro, risto eatsr elle ioterrameote coo-
clnido e o resto para contiouacSo do cies
junto ao arco da Conceicflo.lnteligeuci-
oii-seao referido director.
Dito.A cmara do Hecife, dizeodo flear
ioteirado de haver Lourenco de Jess Ma-
ris e Amaro Pereira da Cruz arrematado,
com as garaatias convenientes a obra das
duas casas ao lado do porlfio do cemiterio
publico, pela quanlia cada urna de 1:345,000
rs. com o abale de 155,000 rs. do valor
oreado.
Portara.Nomeaudo para o lugar de al-
danle do procurador fiscal da thesouraria
da fazenda provincial na comarca do Cabo
o bacharel Jos Mara de Albuquerque Mel-
lo. Fizeram-se aa convenientes eommuoi-
cacOes.
presentes esle oflicial e seus defensores os
Sr. Drs. Urbano e Franca Leite.
Quando se ia proceder ao interrogatorio
requereram os defensores que Ibes fosse
communicada a decisfio do conssllio sobre
a excepeflo peremptoria de smnistia. Res-
ponden o Sr. auditor que ao aecusado ja ti-
nha sido cnmmuoicada a decisSo pela qual
se declara'a o cpnselho competente. Repl-
caram os sdvogados que, deveodo estar es
cripta a decisSo com as rasfles em que se
basers, alo poda satUtezer a dectaracSo
verbal do Sr. auditor, e requeriera perian-
to a leitura dessa decisflo, porque nffo ere
objecto de segredo, nem os havia nos con-
selhos de guerra, logo que o reo era cha-
mado para produzir sua defesa; que o re-
quermenlo que faziam era juto e indis-
pensavel para dirigir e esclarecer a defesa,
a o sea ndeferiment importara a poster-
ga (So de todos os principios e regrss do pro-
cesso. 0 requerimeoto foi iodeferido.
Perguntaram depois os defensores se o
reo gozava de plena lber Ja le, u So a sus
qualidade de militar Ihe impunha limita-
q8o, e era abrigado a responder ao interro-
Ktlorio pelos deveres da obediencia e dis-
ciplina militar. Respondendo o conselho
>ela negativa, declararam os defensores
que, em mime do sen cliente, ratificavam
o protesto feito aa excepeflo fundada oo de-
creto de amnista que lancou o veo do per-
petuo esquecimento sobre oscrimes aecu-
sados, e pediam que o seu constituate fos-
se dispeassdo de responder s qusesquer per-
guatas, pois que nSo recoohecis a legitimi-
dade do conselho.
O Sr sudilor declsrou que o consolho nflo
poda prescmlir do interrogatorio, e dir-
gindo-se ao aecusado perguntou-loe : Co-
mo se chama ? O aecusado respoadeu : Nflo
darei resposta a perguota alguma, porque
considero-me amnistiado.
Cunee lila a palavra aos defensores para
ileduzirem a defesa verbal, declararam estes
que, ten lo sido amnistiado o seu cliente,
nSo poda ser julgalo, e por isso nSo en-
trariam em materia de defesa. A' vista do
que dou o conselho o processo por conclui-
lo, e fl'cou em sessflo secreta para o julga-
mento.
OSr. barSo de Guspemirim falleceu
houleni (16 de novembro ) pelas 9 horas da l,agniuide, ba de por certo encarar ai cousas
inaulia, depois dos Soffrimeulos de urna e, leu verdadeiro ponto, euviaado-uos soc-
meacSr.de ministro plenipotenciario jnnto
das cortas europeas na pessoa do general l>.
Andr Santacruz, qualilicaado-a de abusiva
e injuriosa. NSo ha considera^So exlerna
que posas levar o gowno privar a naclc
da dignidsde e iodepeiideocia absnlul < em
que seus sacrificioseaaaralor a collonirio.
subroeteado o ajqala das seus atores- .
conveniencia e poltica ao juzo e a ronlado
de um gabinete vizinho.
F.ti Venezuela tratava-seda eleicSc do pre-
sideote, que dara ter lugar em otiluhro,
ur.eaaao quetlaava lodaa alianc.lopublica.
Os dous partidos que disputam o po ler
apresentavam como candidatos um militar o
um paisano. Suppunha-se que o candidato
civil triunfar aa ellaicao,
-i Entrou hontem (31 de novembro) do Rin-
Grande o vapor Paquete duSul. e nclle velo de
pansagein o Sr. conselbeiro Pimenia Sueno,
que no da 4 do crreme, entregoua presiden -
cia da provincia ao seu successor, o Sr. Pedro
Ferreira de Oliveira.
As datas de Porto-Alegre alcancain a6e.n
do Rio-Grande a 9 do correte. Reinava na
campanba a mais perfeiu iranqulllidade.c to-
das as cartas que vimos sao unnimes em as-
segurar que o espirito publico da provincia he
o melnor possivel.
Nos seguintes eitractos do Ditrio do Rin-
(irande acliaro os leitores todas as noticias di:
laurease,
Rio-Grande, 2 de novembro.
Temos feito alguma diligencia para saberse
com effeito tein apparecido algum nioviinemo
pela fronicira de Santa Tbereta.
lodos oa dados que temos colhldosao eoirc
si diversos; no enianto algumas pessoasque
nos merecen) conceito disseram-nos o se-
guate :
lima for;a argewioa composta de 2.000 lin-
neoaoceupa a Irouteira de Sania Thereza, e.
algumas boceas de foao se achain postadas na
inesina frontelra ; todos os dias cresce o nu-
mero dessa forca, que vai apreaeotando o as-
pecto mala bellicoso.
Esta noticia, qnal qnixeraraos dar mais ei -
pansao, cerliticain-nos ser precursora (como
realmente eremos1 de con Algumas pariicipacOes consta nos que j teem
sido feitas s autoridades competentes
ludo nosanouncia, pois, que o governo ar-
gentino prepars-se cautelosamente para urna
lula de vida e inorte. Esperamos re,ignada-
inente os successos que iros hao de demonstrar
aa consequencias. Multo conliainos uonosso
governo que cin urna emergencia de tan alta
INTERIOR.
RIO DE JAN.&iKU.
NOTICIAS UIVEMAS.
UoAteiD, (18 de novembro) pelas 10ho-
ras ds manhla, reuoio-se novameote o con-
selho de gaerra a que responde o Sr. capi-
lofdroiwVeiloso 1 SilfBirB, estando
longa molestia. A pobresa, a quera favore-
ca com So generosa, chorara i 8m falta.
Deixou avultados legados oos quatro pos
estabelecimentos da saota casa, ea muitas
ordens, irmandades e igrejas desta corte.
Corre que o conselho de guerra no-
meado para julgamenlo do Sr. capilSo Pe-
dro Ivo Vellozo da Silveira, coosiderou-o
criminoso em ambos os delictos de que era
aecusado, e coudeoou-o pena de morle.
O processo foi remettido ao cooselho su-
premo militar, que tein de julgar em ulti-
ma instancia.
Form promovidos ao posto de coronel:
Por antiguidade, o Sr. coronel graduado
Francisco Xavier Torres, commaodaotedo
quarto batalhSo de cacadores, ora oo Para ;
Por merecimeoto, o Sr. leoente coronel
Feliciano Antonio FalcSo, commaudaote do
quinto batalhilo do fuzileiros.
Sabbado passado (16 de oovembro) pe-
laa 8 horas da imite, o aiferes Jos Fernan-
des de Jess, morador em Nitheroy, ferio
mortalmeule, daodo-lhe algemas facadas
as costas, a Thereza Francisca de Jess,
com quem viva ha annos, e de quem lem
sete lilhos. Ferio tambem a um desses (i-
Ihos, moco de 15 anuos.
Ogviziohosacodiado aos gritos da infeliz,
P'enderain oassassiao em flagrante,quando
j no mei,i da ra persegua anda a sua vi-
tima. Altribue-se esle crime opposco
que a pobre mulher fazia a que seus Qlhos
foss -m tirados da sua compaohia.
Voltou hontem HO) a este porto o vapor
MacaKeme, que sallira no da 1-2 do corrate
em razflo de urna denuncia dada ao governo
de um grande desembarque deAfricaoos aos
Maoguiaho parlo de S. JoSo da Barra. Le-
vara o vapor a seo bordo o chefe de polica
da proviocia, o Sr. Dr. Venancio Jos Lis-
boa, com urna forca de imperiaes marinhei-
rose fuzileiros aavaes.
Quando chegou ao mencionado ponto o
Sr. chele de polica jS nflo encoutrou os Afri-
canos, que dali Lnham sido removidos, e,
apezar de todos os seos esforcos, apenas
conseguio apprehender 2-2 em um fazenda,
e tres lanchas apparelhadas que estavam
fuadeadis uos Maiiguiuhos Prenden igual-
meqlo a dous inoividuos que recooheceu
torem sido coaoivenles uaquelle delicto.
A embarcacSo importadora desses Afri-
canos foi queimada apenas saltou a gente,
e alo appareceu vestigio deila. Consta que
era o brigue Aitro, o mesmo que para es-
capar ao vapor inglez Cormorn! em, Pera-
nagu, em principio de julbo p. p., fra
metlido a pique- .
Recebemos hontem (SO de novembro)
folhas de Velparaiso at 33 de selembro.
A opposicflo ao governo tornava-se cada da
mais violenta, e ltimamente tentara iu-
surreccooar o doparta ment de Aconca-
gua. O governo prevenio a lempo esse mo-
v ment, appretieudeu lo em camnho as
muuiQes de guerra remeltidas da capital,
e preudendo os conductores, um dos quaes
era o presidente do club da igualdade.
No Per' nada liuba ocoorndo de impor-
tante.
Esa Solivia eslava reunido o coegresso.
Nu relalorio do ministro do interior apre-
senlado ao coogresso ba o seguale para-
grapho digno de atteucflo
O governo vio, uflo com pouca sorpre-
sa, o desgosto e ddsapproragSo do Exm.
brigadelro D. Joflo Maooel deRosas pela ao-
corrosde quesuuiiuaiueule careceesti provin-
cia como ponto 'piluelpat oude a c|atho tus
ser debatiua. A necessidade de abastecer as
nossas fronteirashe pamente palptame, inr-
mente agora em que se nos orlerece uina pro-
va nao equivoca das intenydes do governo II-
mitropbe.
6 de novembro.
Antes de hontem de noile ehegaram a esta
cidade, vindas dafronleira de Chubr, algumas
familias que, era consequeocia do estado cala-
mitoso que em breve poderapresentar aquel-
la paragem, veein procurar refugio eulre nd<.
Consta-nos que preparam-e mais outras fa-
milias com destino a esta cidade.
A desfavoravel perspectiva que apresentam
os negocios polticos, e as consequencias des-
astrosas que sepodeiu seguir de urna lula em
que deve aobresabir a nossa dignidade que se
pretende aviltar, forain considerares luaia
que aulncientes que indusirama genie da fron-
teira a demandar mu abrigo onde uo vissem.
tao eiposta a sua eiisteacia.
Seguudo nos consta, em alguna pontos at a
frontelra de Umby trata-se de reunir a guarda
nacional que se acba estacionada em dilferen-
ts paragens, affin de apresentar um reforco
sumcienie e poder seguir para San Miguel.
As forlitlca^des uo se acbam anda de todo
concluidas: cointudo, dizem-noa que quasi to-
da a linlia est em estado de ser montada do
artilharla.
Uizem-nos tambem que para o lado do Moi-
ubode Vento ja esto postadas algumas peca.
Esperamos era breve ver todas essas fortili-
ca(des competentemente guarnecidas, alhu de
que possaiuos receber aem constraogimento o
embate da invso.
Correu bontem que da frontelra de Cbuby
baviain ebegado para S Etc. o Sr. brigadriro
coininandaute da guarnlcflo alguna offlcios.
So'ubemos nessa uccaslo que a forca que oc-
cupava a forlalcsa de Santa Thereza salina pa-
ra San Miguel, onde actualmente se acba acam-
pada.
7 de oveinbra-
iRntem, das seis para as ? horas da ineaha.
segulrara para a Capilhao Exm. Sr. brigadeiro
com mandante da guarnicao; o Sr. teneute-co-
ronel de cavallaria Vicente Manoel de Espihdo-
la, que Vo lospeccionar a guarda nacional da-
quelle districlo.
Porto-Alegre, 6 de novembro de 1S50.
Domingo, 3 do correte, pelas 11 1)2 horas
da manbaa, deu fundo oeste porto o vapor /'li-
gela do Sal, condusiodo a seu bordo o ch'efe
lc divisa" Pedro Ferreira de Oliveira, presi-
dente Borneado para esta proviocia.
S. Kac. foi couiprlraenudo a bordo pelo Sr.
Pincola Bueno, e desembarcando oo arsenal,
onde grande numero de offlcaes, einpregados
pblicos, e pessoas de disllncco o foraiu re-
ceber, dirigio-se pelas ruaa da Praia e do Uu-
vidor para palacio,
Srgunda-felra ao meio-dia tomuu poase o no-
vo presidente, prestando o Juramento do asir-
lo as mos do da assembla provincial.
Em frente da assembla eslava postada a
Suarda nacional c o sclimo batalbo de caca-
ores.
Finda a ceremonia do juramento, assiitlo S.
Eic. ao r-Dum que leve lugar na igreiade
Hossa Senhora da Madre de Dos, ao qual con-
correu a assembla provincial, cmara muni-
cipal e muitas pessoas da mais elevada jerar-
chla.
A todos estes actos assistio tambera o Sr. P-
meuia Boeoo.
Acabado o Te Deum, recolheu-se S. Ele. a pa-
lacio, e aguarda nacional e a tropa de Mura
dealarain em continencia.
O novo presdeme teta sido compriuitotado
por grande numero das mais disttncias perso-
nagens da Ierra ; a maioria da as emole i e io-
dos es amigos da ordem tein grandes esperan-
fas na sua adraioislracao. 3. Esc. pretende
demorar-se na proviocia i assim o fai acreditar


9
a resoluco que toinou d<- mandar yir a fami-
lia lo Rio d Janeiro,
Hoje rrgreasa para essa cidade o Paquete rfo
Sul. Nelle val depaassgein o ei-presldentc Pi-
mrnla Bueno que rccolhe-ae a corte depois de
setc meses de ausmeia naadministrocao deata
provincia. 0 Sr. Pimenta Hueno deixa vlvissl-
mas c ctern saudades em todoa os homens
honestos da capital. A sua presidencia Coi urna
serie nao Interrumpida deasiigualadoi servi-
cos aopalz.
Tambcrn legue no Paquete do Sul, a ir barra
de Pelotas, o brigadeiro Caldwell, comman-
danlc das armas. D'alll ae passar para o va-
por D.Pedro, que tem de o levar al a cidade.
De Pelotas o Sr. Caldwell segu para a panba.
O Sr. Procopio, commandante superior dessa
comarcal que viera com o commandante das
armas, anda ae demora por aqu.
O Dr. Harros, secretario d i governo, fica
servindo com o Sr. Pedro Ferreira.
O brigadeiro" Marquri acha-se presente-
mente nrsta capital.
Valse levantar urna fortificacSo eaaChu-
liy, e para all tem de icanda uuanto antea uro
batalbo de linha H meaum
(t'orrMtHmaViKil rfo D. io Hio-Grande.)
Coostanos que acaba ni de ser orneados
pera othezouro nacional os seguinles em-
pregados.
Director (eral da* rendas publicas.
0 Sr. Ilerculane Ferreira Penne.
Director geral da despez publica.
O Sr. conselheiro Aleisndre Mara de
Xariz Sarment.
Director geral da eonlabilidade interino.
OSr. Conselheiro Joaquim Francisco Vi-
inna.
dade, foi nomeado vice presiJente do tri-
bunal.
Tambera prestaram jurante- as mtios
dos respectivos directores geraes, etoma-
ram posse de sens lugares : o thesoureiro
peral, o olTicial maior da secretaria, os
contadores, e diversos outros empregados
dos ltimos nomeados,
0 Sr. capitito de mar e guerra Joaquim
Marques Lisboa tomou no dia 27 de novem-
hro, o commando de urna divisSo naval,
composta dos seguintes vasos :
Corveta Berlioca de '18 pecas.
Vapor Recife de 150 cavallos e 4 pecas.
Brigue escuna' Andorinha de 3 ecas.
Canhoneira Campista de 3 pecas.
Hiate Parahibano de 2 pecas.
Estes navios vam reforcar a divisSo naval
brasileira estacionada no Ilio da Prata,
Reuniram-se hontem ( primeirode de-
zembro ) em urna das salas da prae do
Commercio os eleitores comtnerciaea, sob a
presidencia do Si. conselheiro de estado Jo-
s Clemente Pereira presidente do tribunal
do commercio, para o fimde elegerem os
deputadose supplentes deate tribun *1.
Depois de preenohidas todas as formalida-
les marcadas as iostrueces, procedeu-se
a eleicSo, e sahiram eleitos
Deputados
Srs.: Voto*.
!2!
Antonio
Procurador fiscal.
O Sr. Conselheiro de estado Jos
da Silva Maya.
Ajudanle do mamo.
OSr. I.uii Ignacio Nascentes de Azam-
buja.
Contador da primeira eonladoria.
OSr. Joaquim Hypolito deAInreida.
Contador da segvnda eonladoria.
OSr. Antonio Nicolao Tolentino.
Thesoureiro geral.
O Sr. Jeito liuai le Lisboa Serra.
Oficial maior da secretaria.
O Sr. conselheiro Joao Matia Jacobina.
Primeiros oficia** da secretaria.
Os Srs.: Jos Severiano da atocha, Jos
Mara da Fonseca Cosa.
Che/es de seccao.
Os Srs. : Candido Caldeira de Souza, Joo
F.stevJo ila Cruz, Antonio Jos de lleni,
Antonio Jos Ferreira Braga, Antonio Jos
Fe i un mies Pires, JoAo da Silva de Miranda,
Haphael Archanjo Galvflo, Antonio Jos llen-
riques. Cimillo JoiJo Valdetaro.
Primeiros escripturarios.
Os Srs. : Jo Francisco de Medeiros, Luiz
Caetano da Silva, Callos Jos de Almenia,
Jos Bettamio, Antonio Rosendo Rodrigues,
Alexandie Emilio de Salles Campos.
Segundos escripturarios.
Os Srs. : .Mnoel Jo.- liibeiro Lejo, Jos
Luiz da Costa, Narciso da Luz Braga, Joa-
quim Dinizda Silva Faria, Manoel Paulo VI-
eira Pinto, Antonio Jos de Castro, Fran-
cisco Ignacio Tavare, Antonio Jos Con-
nives Vilella.
Terceiros escripturarios.
O Sra. : Jos Antonio de Oliveira, Jos
Julio Dreys, Jos Lzaro da Rocba, Braz
Francisco Torres, Augusto llenriques (ion-
zaga, Luiz Antonio Goulait, Antouio Sergio
remandes da Costa, Luiz Mara Euhiiauo
de Almeida.
Quartos escripturarios.
Os Sis. : Ignacio AdriSo, da Nobrege
Lins, Jos Virgilio Itimos de Azevedo, Ber-
nardo Hodrgues de Faria, Antonio Pires
Barboza, Custodio Luiz Torres, Francisco
Jote Rodriques Jnior.
Quinto escripturario.
O Sr. Francisco de Paula Rodrigues.
Pagadores.
Os Srs. : Manoel Monteiro de Barros, Ig-
nacio de Barros Vieira Cajuoiro.
ttcricdis das pagadorias.
Os Srs. : Jacintho Kibeiro de Souza Gui-
ii.ii es, Luiz de Almeida Cunha.
Certorano.
0 Sr. Luiz Francisco Maya.
Porleiro.
0 Sr. Manoel Jos da Luz Braga.
Ajudanle do mamo.
O Sr. Manoel Joaquim de Souca Carneiro.
Consta-nos igualn.enle que tora ni apo-
sentados :
Thesouro.
Contador geral, o Sr. conselheiro Emi-
liano Faustino Litis.
Primeiro escripturario, o Sr. Guilherme
Jacques Codfroy.
Tkesouraria do Rio de Janeiro.
Thesoureiro, o Sr. Joaquim Mues de
Carvalntj.
Oricial-maior da eonladoria, o Sr. M-
ximo Antonio Barboza.
Primeiros escipluraros, os Srs. Angelo
Antonio de Almeida e Francisco Antonio
Ferna ndes.
Segundos escripturaiios, osS.s. Justino
Jos e Araujo e Jos Martina Rocha.
O vapor de guerra inglez Jri/featan.entrado
hontem (iM de novembro) de cruiar, avlalstu
50 niilhna ao mar do cabo de San Thoin urna
lancha que se fbe lornou suspeila Registran-
do-a, encontrou a bordp nove prelos, ulna pre-
ta e um muleque, e este irleio que catando
bandeada a lancha na barra de San Joo, e a-
cbando-ae rile tmente a bordo, alracaram
aquelles nove pietus e a prea, e corlando as
.imarraa sabiram borra fra, Inlerrogadoa os
prelos, declararaiii, aegundo nos consta, que
> i .mi iodos da cidade de Campos, donde II
sham Tugido, que penenciarn a diveraaw se-
nhores, e qoe navegavam para a cosa d'Africa.
Nao havia abordo insliumento algum nutico,
nein uiantimeotos e aguada para niais de seis
ou oito das.
O lommandante do vapor Rifleman pa>sou
liara aeu bordo lodos os pretos, e guarneceu a
lancha com gente sua. l)r noiir, cablndo o ven-
to pelo S O, perdeu-a de vista.
. 8. M. o Imperador diguou-se de assiatir
qiinla-feira (21) a tarde a urna das lices dechi-
niica do Sr, Ur.iui medicina Francisco Ferreira
de Abrru, hapouco ebegado da Euiopa.onde
foi taludar a eapensas da provincia do Bio-
(jrande do sul, donde he nido. A licio leu
lugar em urna daa sallas do pavimento terreo
do museo nacional, e versou sobre os prelimi-
nares necessarios para o esludo dogaz de illu-
minaro e vaniagens da iustroduccao deata iu-
dustria no Jiratil.
Joaquim Jos los Sanios Jnior. 55
Joo Pereira Darriguo Faro. 53
Antonio da Cuoha Barboza GuimarSes. 42
Dr.' Antonio Alves da Silva Pinto. 36
Joo Teixeira Basto. ;i i
Jos Carlos Marink. 33
Supplentes.
MilitSo Mximo de Souza. 36
Antonio Gomes Mello. 34
Jos J080 da Cunha Telles. 24
Festejou-se hontem (2 de dezembro) o
vigsimo quinto anniversario natalicio de
S. M. o Imperador,
Ao romper do dia salvaram e embsndei-
raram todas ss fortalezas e barcos de guer-
ra brasileiros surtos no porto, sendo repe-
petidaa as salvas i nma hora da tarde e a
1 Ordo sol. Os vasos de guerra estrange-
ros embandeiraram s 8 horas da mandila,
e salvaran) 9 urna hora da larde. Ao meio
dia concorre rsm ao paco da cidade o coroo
diplomtico"e innmeras pessoas de todas
as classes para lerem a honra de felicitar a
SS. MM. II. por tilo fausto motivo.
A guarda nacional, una brigada de linha
e o corno municipal permanente formaran)
em grande parada na praca do Roco, don-
de marcharan) para o largo do Paco, para
dar as descargas do costumo e passar em
continencia.
A guarda nacional formou em grande
Torca, e us tres ibatalhOes de fuzileiros, 1.*,
3 e 5.*, apresentaram-se com o maior lu-
zimento, especialmente o primeiro, que
hontem estreou o seu uniforme novo, bri-
Ihanle e verdaderamente militar. Estes
tres corpos podem rivalisar com os melho-
res batalhes de linda. A brigada de linha
e o corpo municipal apresentaram-se como
sempre, com o maior asseio e garbo.
O l. regiment de cavallaria ligeira fez
a guarda de honra a S. M. o Imperador.
A noilffdignaram-se SS. MM. II. honrar o
thealro deS. Pedro de Alcntara com a sua
augusta presenca.
(Do Jornal do Commsrcio.)
Parahibuna o Sr. Custodio Lopes Varella
l."ssa.
Tambom tlnha "Ido nomeado primolro
olUcial da secretaria de estado dos nego-
cios de fazenta o Sr. Dr. Ignacio Joaquim
Uardo/a, e segundo o Dr. Jos Carlos de
Almeida A reas.
Corram boatos sobre a existencia da fe-
bre amarella em Campos, tendo por este
niolivo o Exm. Sr. Cont Ferraz autorisado
acamara municipal daquella cidade a das-
pender al a quantia de 400,000 res com o
soccorro das pessnas indigentes, e medidas
sanitarias exigidas pelas circumstancias.
Os mes nos boatos havjain a respeilo da
cidade de Santo*; porm arelaccflo do Mer-
cantil, gazela nova que ali se publica, asse-
gura em seu n, 24, nSo lerapparecido um
s caso de Mire berniosa.
De S. Paulo sahornos que haviam grandes'
receios de fom em consequencia da appa-
ricSo da un ratos daninhos, que devora-
vam espontneamente aa lavouras ; praga
esta que segundo diz o correspondente do
lornal do Commercio ha esperada, pelos ro-
ceirosde seteem sete annos.
Estavam a ooncluir-se os trabalhos da
academia at 91 ou 22 do passado, nSo po-
dando o anno de '50 ser mais fatal aos ca-
le m icos ; porque los lentes deseavol veram
urna severdade mediana nos actos com tal
geito que 69 estqdadanles do priaaeiro anno
(n. extraordinario para ali) apenas passa-
ram uns imita, abjndo reprovadoa aquel -
les que nao Besmtanm, ou tiraran) guia paVa
ucm naquellc eleitorad o c occupiraiu 1 oda,e
Cuisell, contra o que protestara o eleltor,
A Austria, sendo disao informada, couvidou
) Prussla em nome da Confederacao a retirar
prusaiano respondeu-lhe decidindo em um
cnnselho de gabinete que teve lugar no da 0
le novembro que todo o seu exercito fosse pos-
to no fi deguerrae que o landwehr fosse cha-
mado ao servico.
Esta incsina medida tipha j sido proposta
m outra occaslao pelo ministro dos negocios
estrangeiros, oSr. Radowltz, mas fora rejelta-
la, o que fez que este Sr. dessa a sua demlsaao.
0 re aceitando a demiisao do Sr. Radowltz, cn-
carrrgou interinamente da respectiva pasta ao
ministro do Interior o Sr. de Manteuil'el, du-
rante o impedimento do conde de firandebur-
este estadista, o qual liaba j prestado tantos
temeos i sua patria, no da o de norembra pe-
da oito horas e 24 minutos da manhaa, nao se
sabia anda a quem o rei encarregarla tao Im-
portante pasta.
O conde de Bernstorff. embar ador prusaiano
em Vienna, linha aldo chamado a Berlim, o
que dava lugar a erer-se que seria elle o novo
ministro dos negocios estrangeiros.
O governo pruaslano enviou urna nota ao ga-
binete austraco coinmunlcando-lhe que est
prompto para aceitar a proposta para as confe-
rencias livrea felta pelo congresso de Varsovla,
com tanto que a Austria suspenda seus prepa-
rativos bellicos, que se pelo contrario, ella
persistir nelles, a Prussia continuar a fazer
preparativos do ineamo genero.
O parlamento prusaiano foi convocado para
o jila 21 de novembro.
A aaaembla de Franckfort ordenou ao Slat-
> llamburgo ,
Metaes. Oocai hespanhlas .
da patria .
Pecas de 6/400, velhas.
a Modas de 4/000. .
Paos h'espanhes. .
da patria .
Patacdes .
Apoliccs de 8 pdr ceoto .
provinclaes
5S0
29/50
15/800 a I6/O00
9/OOOa9|40t)
1/900 .
1/U'O
o 1/2
canales
Londres. .
Parla ....
Hamburgo .
Lisbuae Pcrto
a nosaa (Minda. Assmpoisem'quanlo a bor- thlerschaft do Hol.ieln em norae da Coofe-
rasca ameacave, e Casia victimas entre os fi- terat,,K<,u.f,i0/5erc't0 1 HoUM" """f ,0"
-:...<- *"". as as hostilidades que fosse reduzldo a tersa
parle de sua forca actual, ese retirasse para o
Ihos de Minerva em S. Pauto, reinare urna
honanca e calmara admirareis nsa costas
de Olinda, com a qual se salrarSo ainda os
filhos os mais prdigos daquella doosa. NSo
houve una sd reprovacSo opasar do nume-
ro miiilo mais crescido de estodantes.
Em lugar competente vSo publicados os
despachos, que tiveram lugar no dia 9 do
corrente anniversario natalicio de S. M. o
Imperador.
Da Baha nada ha de interessante.
No da 8 do corrente procedeu-se a elei-
cSo do senador, que deve de preencher a
vaga, qoe deixou o Sr. visconde de Maca
h ; e sahiram mais votados os seguintes
.Senderes : conselheiroMontezuma com 128
votos, Dr. tnnoceuclo Marques de Araujo
Goes com 108, e desembargador J0S0 Joa-
quim da Silva com 84.
bMIO M WBMIBUCl.
BlICIFF, 15 DE DEZEMBRO BS IISS.
Hontem nSo funecionou o tribunal dos
jurados por falta de juizes de facto ; flcan-
do transferida a abertura para segunda rei-
r 16. _______.
Chegou hoje de Inglaterra ro Lisboa, Madei-
ra e Santa Cruz o vapor inglez J7it, o qual traz
a aeu bordo o capito G. B. Lirte, um dos di-
rectores da companhia da nova linha de pa-
quetes de vapor para este imperio, o qual
vein encarregado de concluir os arranjos ne-
cesarios para facilitar a sua prompta ezpedi
cao. O vapor tem de seguir para os outros por-
tos onde fazein escala os paquetes
Pelo brigue Empresa ebegadn hoje de Lisboa
recebemos gazetas portuguesas at... de no-
vembro p. p., e bein assm as duaa carias do
nosso carrespondeute daquella cidade que pu-
blicaremos ooseguinte numero.
A'a noticias comidas nessas duas cartas ape-
nas accrescenlaremos que fleava em execuc.o
a le de liberdad da imprensa ;que o governo
nomera o Dr. Luiz de Seabra, para redlgir o
novo cdigo civil; que o baro de Ourein fu|
nomeado e aceiiou o cargo de governador da
India; e fnalme te que as notas e papis de
crdito inliam diminuido de valor, o que se
supprroha ser causado pelas reclamacdea do
governo Inglez.
Chegou hoje do sul o vapor Imperatris, e
das gazetas que por elle recebemos extrac-
tamos as seguinles noticias :
S. M. o Imperador e sua augusta familia
ficaram no gozo de boa Mude, e as provin-
cias do sul em tranquilidade.
Do Rio Grande e Buenos Ayres nada ha
de extraordinario ; e do pouco que sabe-
mos acerca dos negocios pendentes, poder*
inleirar-se o leitorcom a liclo o* alguna
artigos do Jomo/ do Commereio, quo vam
tranacriptoa em lugar competente ; e pelos
quaes tambem verao qual a soiteque esta
dibinada ao capilSo Pedro Ivo.
Reinara grande enlhusiasmo na provin-
cia do Rio Grande pela defeza do imperio, e
a respectiva assembles provincial tinha de
dirigir urna tnensagem a thrno, olTerecen-
4o as fortunas, os bracos, e os esforsos dos
Itio Graudeses em sustentado da dignida-
dd da patria. Esta mensagem foi proposla
pelo presidente da referida assembla oSr.
dezembrgados Fernandos Chaves que para'
esae (im deixou acadeira da presidencia, e
foi approvada unnimemente em a mesma
sesso ( de 7 de novembro passado) em que
foi apreseutada.
general Hozas linda mandado prender
a meia noile de 28 de ouUibro passado o
seu ajudanle de campo D. Vicente Torcida.
Couliuuavam ao Rio as apprehencOe* de
Alenos, o que dos indica que o trafico
ainda 11S0 declina sendo que alm do facto
dos Monguinhos, que as transcribe,Oes do
Jornal do Commercio vai referido, leve lu-
gar no dia 14 de novembro passado a ap-
urehensao de doua prelos bueaea que se
acbavam a bordo da barca francesa ttmr-
ville, oude se proceden urna busca, por
ller entrado da costa d'Africa.
Inslalou-se liotilem ( 25 do nevenidio )
o novo tribunal do thesouro, organisado na
forma do decreto de 20 o corrente, depois
de preslaiem juramento naa tollos do Sr
ministro da facetada, os quatro directores
geiaes que compOe o a esmo tribunal.
OSr. conselbeiro Joaquim Francisco Vi- Tinha sido agraciado por carta imperial
anua, director je."! alinee ds coatibi- U 20 do paisadi coa] o titulo d b&rsu dt
Pela barca Hannah, chega.da hoje de Li-
verpool, recebemos o 7Yaaa< de 4 a 9 de no-
vembro prximo passado, e bem que por
falta de lempo nSo possamos referir cir-
cumstanciadamente ludo quanto elle con-
paizes da Europa, todava para satiafazer a
curiosidade dos nossos leltores, vamos
apresentar-lhes um resumo daquille que
lmo.
A Franca Acara tranquilla.
O general Changarnier por urna orden do
lia, datada d<) 2 de novembro, prohibir s
Iropasdebaixo doseu commando em che-
fe o darem gritos, quaesquer que elles se-
jam, quando em forma oudebaixo de ar-
mas, visto que, segundo os termos ds le, o
exercito nSo delibera. Esta prohihi'cSo do
general em chefe foi considerada como una
ofTensa feila ao governo, e urna vinganca
pela demissSo do general Neumay6r, o qual
persiste en recusar a nova cominissSo de
que Mr a encarregado : creu-ae que o pre-
sidente da repblica demittiria o general
Changarnier, e os legitimistas. ji se prepa-
ravm para dar principio i execucSo do aeu
plano, confiando-llie a guarda da assem-
bla, quan lo, indo o dito general ao Elv-
seu, conseguio explicar satisfactoriamente
a sua conducta, continuando a merecer do
presidente a mesma conflanca que sempre
merecer lornou se todava digno de re-
paro que Luiz NapoleSo em vez de receb-
lo no seu gabinete, como dantes fazia, o
recebesse no salfio.
A socedatle De: ds Dezembro, o foco e or-
gSo do partido bnnapartiata, foi dissolvida
por um decreto do governo. Esta medida
pode ser considerada como una satisfacSo
lada aos legitimistas e republicanos. Mul-
los mnmbros ds assembla tinham j che-
gado a Pars para a prxima reuniSo dessa
corporacSo, e corria que o presidente por
sua parte tinha j prompta ou quasi promp-
ta a mensagem que derla enviar-lhe
A Inglaterra Picara tranquilla, mas tflo
feliz estado parece que nSo ser de longa
'lurac.io, visto ir crescendo cada vez mais a
animosidade dos protestantes contra oa oa-
tholicos, por causa dos bispados recente-
mente croados pelo padre aanto. Rejresen-
tacOes tm sido dirigidas sobre este as-
sumr.to, tanto aobisuo de Londres como a
ra i! ha O clero anglJcmo langa mSo de lu-
do para exaltar o povo; diversos meetino*
leem ja tido lugar, nos quaes hSo sido pro-
nunciados discursos os mais incendiarios ;
as gazetas sahem todos os das prenhes de
artigos da mesma natureza ; Analmente o
papa he representado como querendo usur-
ear os direitosda rainha, e escravisar a In-
glaterra i s de Roma. Qual aera o resulta-
do de tudo Isto ? NSo o diremos porque to-
do e mundo isla habilitado para prev-lo.
Na llespanha nada de extraordinario li-
nda tido luga-. Aa nortes iam proseguiodo
regularmente em se's trabalhos, e excep-
tuando um pequeo- numero de m'mbros
progressistas, todos os outros estSo deter-
minados a aualciiUi' a poltica do minis-
terio.
O governo tinha (wrmittido a abertura de
um convento de frailea em Madrid, cedendo
para esse din ao reverendo Fr. Villa Nova
sua communidade o edificio que pertenc-
ra aos cipuchinhos no Prado. Corria que o
re dera urna granate aomma para a repara-
C&o e fornecimento desee convento.
A Bosnia acha-se em insurreccJo, a qual
hu coininaiidada porfiaras Pacha em Mos-
tar. Esta cidade est sendo sitiada por
Omer Pacb a frente de um exercito turco
composto de 24 bataludes. Elle tem 34 pe-
gas de catnpanha, e he sustentado por um
corpo de refugiados alleraSes, polacos e
Imigaros. Os generaes Bem e Perezel rece-
beraui ardeus de ir servir nesse exercito.
Em coenequencia desles acontecimentos
um corpo austriaeo de observaeflo, com-
poslo de 15,000 homens est sendo concen-
trado naa cidades de Semlin e Brod, que fi-
cam na Ironteira.
sul do Eyder. A assembla nomeou couiiuissa-
rioa para promoverem a eiecucao deslai or-
dens. Ella requereu tambem que o exercito di-
namarquez fosse reduzido (em Schleswig) na
mesma proporcSo, mas nio ha nenhutna pro-
babiiidade de que essas coodiedes sejam cum-
prldas, visto que a Confederacao nao tem
eiercito para reforja-las. O exercito austriaeo
destinado a operar cootra a Prussia val ser ele-
vado a 180 mil homens, inclusive 130 esqua-
dres com 140 pracaacada um.
O general Radetzky e varios outros chefea
militares forain chamados a Vienna para aa-
sisilrem a um grande conselho de guerra na-
queda capital.
A respeilo da Italia um facto extraordinario
leaos que communicar aos leltores. A Com na
Itnlitno, referindo-se a um despacho telegra-
phico de Turiin, datado em 30 de outubro p.
passado, anouncla que o papa eacommuogra
o rei de Sardenba, aeua ministros e oa mem-
bros do parlamento que volaran) a favor doa
projectos de le propostos porSiccardi, todava
declaramos que esta noticia uio merece multa
conHanca, visto que as gaietas de Turlm Dada
dizem a este respeilo.
Em Londres os consolidados ficaram de 97
l;4 a 97 3/8 e oa fnndos brasileiros a 9i e 89, aeu
do os pequeos a 91 e os oovoa a 89.
metis. Uneas hespanhlas.
> mexicanas ....
Pecas de 6/400 .....
novas ......
Modas de 4/000. .....
Pataches brasileiros. .
hespanhea .
mezicanna. ,
'Jornti do Commereio.)
BAHA.
no bu 9 di DEzaiiaao.
.... 2 llJ
.... 320
.... S95
100 p.c.
30/000 a30/.->no
30#000 a 30/500
16/200 a 16*400
16/OOO a 16/200
9/WO a 9/200
1/B40 *b l/lKW
1/940 a 1/960
i/noo a l/92(i
fafcresirtLJ
Movimento do porto.
COMWERCIO.
ALFANDEGA.
Rendmentododia 14.....12:472,301
Dtsearregam hoiH6 dt dstembro.
Brigue Henry Malheus farinba e merca-
dorias.
Escuna Voto plvora.
Hate -- Flor de Cururipe gneros alo paiz.
Polaca -- Uathilde merca dorias.
CONSOLADO GERAL.
Rendimento do dia ti. .
Diversas provincias .
9:8l4.0So
19,83
2:834,019
Aa relaefles da Prussia com a Austria vao-se
tornando cada vez menee amigareis. Em con-
sequencia de tercm as tropas austracas e ba-
varaa, entrado em Uease e oceupado a cidade
i Baasu, s t.-ifasprslacss caw.a,, uua-
EXPORTACAO.
Despachos martimos no dia 14
I .oa ma por Bengurdla, brigue portoguez
Oriente, de 200 toneladas : conduz o seguio-
te : 175 pipas, 7 meiss ditas e 67 barra agoa
ardente, 150 latas e 952 barriquinhas com
1,319 arrobas e 18 libras de assocar, 100
saccaa farinha, 15 pas de filtrar, 2 caikotea
fazendas, lo botijas oleo de lnbsca. 9 la-
tas tinta branca, 1 caixote litis verde, t
fardo lona, 1 pega cabo de linho e 1 ca-
vallo.
Canal, escuna dlnamarqueza Suecourt, de
165 toneladas : conduz o seguinte : 1,939
saceos com 9,6eT> arrobas de assucar.
Marseile, brigue francez Antoinete, de 174
toneladas : conduz o seguinte: 1,913 sac-
eos com 9,615 arrobas de aaaucar.
Trieste, brigue sueco Clara, de 289 tone-
ladas -. conduz n seguinte : 2,400 ssccoa
com 17.000 arrobas de assucar.
New-York, barca ingleza ttorval, du 303
toneladas : conduz o seguinte : 4,500 sac-
eos com 92,500 arrobas de assucar.
RECEBEDORIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Rendimento do dia 14.... 391,059
CONSOLADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 14......1:781,661
PRACA DO RECIFE, 14 DE DEZEMBRO DE
1850. A'S 3 HORAS DA TARDE,
ffevssla semanal.
Cambios Os taquea da semana foram re-
gulares aos precos de 29 3i4 e 30
d por 1,000 rs.
Algodio- Vieran! o mercado 1,000 saccas.
que forain vendidaa a 6.600 rs.
por arroba de primeira qual Ida-
de, e 6.200 a segunda.
Assucar------As rntradaa foram regulares a
aa vendas obiiveram os seguin-
tes precos : o branco Sao ensac-
cado e embarrlcado de 2,500 a
2,600 rs.; por arroba.o ordinario
de 1,800 a 2,200 rs.; e o mascara-
do de 1,560 a 1,600 rs,
Couros Foram mal proeuradoc e obtl-
verain de 1!& A.125 ra. por libra
dos seceos silgadas.
flacalho As vendas da semana regularan)
por 1,800 barricas, aos precos
de.11.660 a 12,200 rs.
Carne-secca Vendeu-ae de 1,000 a 2,800 ra.
or arroba do Hio-Graode, e
400 a 2.309 rs. a de Hornos-Ay-
res! ficaram em ser 22,000 ar-
robas.
Far. deOrigo-Tncou no porto um carrrgamen-
to que seguio para o sul: o depo-
sito monta a 13,000 barricas, e
as vendas meiaram de 13,000 a
17,000 rs. a barrica.
Louca ingleza-Vendeu-se a 260 por ceuto de
premio sobre a factura.
Manteiga Vendeu-se a 540 rs. por libra da
ingleza e 400 ra da franceza.
Plvora Ing.- dem de 300 a 320 rs. por libra.
F.ilstem do porto 66 einbarcaces: sendo I
austraca, 6 americanas, 18 braslleiras, 3 dina-
marquesa, 5 franceza;, 5 bespaufaolas, 8 la-
5lesas, 9 porluguezas, 1 peruviana, 3 suecas
sardas.
RIO-DE-JANEillO.
Nato entrado na Hat 14.
Ass 9 das, hiate nacional flor de Cu
ruripe, mostr Manoel Antonio da Silva
Barros, carga varios gneros ; a Tburei j
ValerianoBaptista. Passaajeiros, D.nnin-
gos Eloy de Oliveira e Manoel Antonio.
Natos sakidos no mtemo dia.
Barcelona Brigue hespinhol Pranciito.
captSo l.ouroufo CarraU, carga algoJSo.
Parahibi Lancha nacional CouhIcSo Flor
das Virtud**, mestre Elias doRozario, car-
ga varios gneros,
Aracaty Hiate nacional Davides; mestre
Joo llenriques de Almeida, carga varios
gneros. Passsgero, Vicoole Ferreira
Gomes.
Obtirvatt*..
Entrou.para o Mosqueiro o brigue esco-
ria de guerra Ugalidadt, vin io da oommis-
sSo.
A barca americana Phcenix, que chegou
a este porto 00 dis 13 do correte, seguio
psra a Bahia coro a mesma carga.
Navio* entrados no da 15.
Rio de Janeiro e portos iotermedoe --11
das e20 horas, edo ultimo porto 24 ho-
ras, paquete de vapor mperatris, com-
roandsnte o primeiro tenante Joaquim
Salom Ramos. Passageiros fiara esta
provincia, os primeiros lente Benedicto
Jorge de Faria, Antonio Baptista de Al-
meida e Candido Leal Ferreira, fleando o
segando em Macei, Antonio Marques de
Araorim com 1 eseravo, Manoel Jos dos
Reis Jnior, Jos de Almeida Cabral, au-
gusta Candiaoi com 3 escravos, Cayo
likerlim, Flix Antonio de Souza, Lan-
dulphoda Rocha Mediano, Jlo Honorio
Bezerra de Menexes com I eseravo, Joto
Antonio Franco Lima, Manoel Francisco
doaSantoa, oalferea Jos Joaquim Coe-
Iho Jnior, Antonio Jos Fernandos Col-
marles, Carlos do Reg Macedo, o Dr.
Bernardo Pereira do Carmo, Joaquim
Luiz Alves Vanna, Jorge Diniz, 33 recru-
tas, 3 ex-soldados, 1 mulher e 4 escravos
a entregar; para arflorte, Raymundo J0B0
de Azevedo. '
Inglaterra, Lisboa, Madeira eSateta Cruz--
39 diaa e do ultimo porto 9 1/2, vapor in-
glez Esk, capito William Valer, equipa-
gem 29, em lastro ; ao agente doa vapo-
rea da-nova companhia, o capilSo G. B.
Lite. Segu para oa portos do sul:
Savona 62 diaa, cter tosesno Cavatlo Jfa-
rinAo, capilSo C, Gioninome, equipagem
7, carga vanos gneros; s Croco c C.
Lisboa a dias, brigue nacional Empresa,
capitBo Guilherme Pinto da Silva, equi-
pagem 15, carga lagedo, vinho e mais g-
neros ; a Augusto Cesar de Abren. Pas-
asgeros, Antonio Jos de Oliveira Ma-
cei, Brasileiro ; Dlogo Camello e Simio
da Rocha Trindade, Portuguezes,
Liverpool SI das, galera ingleza Hannak,
capillo R. Y Noodie, equipagem 57; a
Deane Youle & Companhia. Passageiros,
George Deane com ana familia, 1 eajsei-
ro e I criada. Segee para Nova Hol-
landa.
Bahia 16 diss, brigue nacional Emilia,
capilSo Joaquim Jos dos Reis, equipa-
gem 12. carga varios gneros ; s Lima J-
nior & Companhia, PsssaageJros, Theo-tQr
ro Artam com sua mulher D. Mara No-
bslles, Fortunato Francisco Marques, Por-
tugus, Antonio Soara e 4escravos a en-
tregar.
Navio sakido no mesmn afta.
Angola Brigue portoguez Orienli, cap
13o Comingos Jos de Faria, ca/ga agoa-
ardenle e aeetjoar,
Declarares.
cAaiaiOa ifo da 3 di kovembbo.
Cambios sobre Londres 2a7;8a30
a a Lisboa 82
rus... so
Pela segunda seccSo da mesa do con-
sulado provmcisl se faz publico, qoe oa 30
diss que a lei tem designado para o paga-
mento a bocea do cofre, da decima dos pre-
dios urbanos dos bsrros desta ai da de, do
primeiro semestre de 1850 a 1851, se prin-
cipia a contar do dia i de dezembro pr-
ximo, e qoe Ando este prazo Incorrem na
multa de 3 por cinto sb o valor de seos d-
bitos todos os qu deixarem de* pagar.
Consulado Britannico.
Avsa-se aoa subditos britaonicos, e
igualmente aoa cidadlos francezes, qoe de-
sojan) terseus ttulos de residencia nesta
provincia, que podem dirigir-se e compe-
tente auloridade, carina que a-rSo ouridos
e despachadoa com a attencSo e prompta*
dio poasivel. Hu Ckruslophtrt, ^
vice-coosul britannico.
Consulado da Confederado Suis-
sa em Fernambuco.
Teodo fa liacido o raJojeesroSalseo Ulysse
Droz, o cnsul da sua aaelo, roga a loaaa
aa pessoas qoe tiverem cantas com elle,
ou tinham reloglos na mo do dito para
concertar, queiram dirgir.aequantq antes
ao consulado na ra da Cruz o. 57,.para en-
tenderse com o oonsijf a esse respailo.
Cartas seguras,-vindas do sul, para os
Srs. : Anua Ermelada Arroda Machado. A-
morim dt IrmSoa, Antjsaio Joaqun de Mel-
lo, Antonio Jos ScHajHmarsaairo. Franciaco
de Paula Silva LBEV'Belseo a-vlf. C#-
valcanti de Albuquarque, Ignaeio Francis-
co Cabral C., Joaquim iarnardo da Caoba,
Jlo da Cunha Magalhlea, JoSo Francisco
Araujo I ima, Jos Ignacio Abroa e Lima,
Jos Joaquim Pnho Mendonca, Jos Hibai-
ru Pereira C. Jnior, Leopoldo Jos da
Coala araujo, Luiz Auumio da bsajaoira, Ma-
I


noel Qfementino Cerneiro da Cunh, Viuva-
vieifaretFilhoe Manoel ;Joaquim Ramos e
Silva.
A administra?io geral dos eslabeleclme ntoi
de carldade manda fazer publico que nos dias 5,
9 e 16 do crreme Ir a praca pelo lempo que
decorrer do primeiro de Janeiro do auno pr-
ximo futuro a 31 de deiembro de 1853 a renda
dan rnii abaiao declarad; oa pretenden!
dirijam-se a sala da sessdes da inenna adini-
nhUracrlo noi das cima mencionados pelas
quatro horas da tarde, munidos de seus fiado-
res, ou cartas destes.
Admlnlstracao geral dos estabetecimento*
de caridade, 3 de desembro de 186O.
O escrivo,
Antonia Ivi lionti do Comi.
tendentes dirijam-sc a Matbeus Auatin '& C.
Para o Rio de Janeiro
hsahe, por estes 4 ou 5 das, o bri
gue nacional Conceico, por ter
quasi toda carga prompta i quem
quizer carregar o resto, embar-
car escravos a frete, ou ir de pas-
sagem, falle com Manoel
m u. fo

240,000
180,000
320.000
96 000
84.000
300,000
800,000
1,000
201,000
96,000
72.000
96.000
96.000
100,000
108,0(0
30.000
96,000
84,000
84,000
98.000
*- asiaen
121,000
96.000
98,000
96,000
100,000
32,000
109,000
145,000
121,i0
570,000
216.000
97,000
100.000
96,000
2:002,000
72,000
68,000
72,000
Ba da Moeda n. 31
nita dita n. 35
Bita do Azefte de Pelie n. t
Dita do Pilar n. 73
Dita dita ti. 7o
Dita da Cadeia de Santo-Antonio n. 24
Dita do Queimado n. 15
Dita nireU' n 8
Dita dita o. X!
Dita d* Padre-Horlano n.'l7
l)lu dita u. 43
DIU dita
Dita dita
Dita dita
Dita dtu n. 63
Dita dita n. 66
Becc o da Carvalba a. 5
Ra do FagnaSet n. 32
Dita dita n. 34
Travesea de San-Jose n. 5
Dita da n. 7
filia dos Pescadora* n. II
Dte de Mahoel-Coco o. 32
Dita Dita dita n 36
Dita dita n 38
DIU das Clnco-Ponus n. 70
Diu diu n. 98
Diu diu n. 116
Dita da Viracao o. 7
Dita de Hortas n. 29
Diu dita n. 94
DIU de SanU Theresa u. 4
Diu dita a. 5
Diu diu a: 7
SDila do Rasarlo |c, K
IU da Roda u. 3
lia dita o. 5
Diu diu n. 7
Diu diu (anlMa casa doeezpoatoa) n. 9 7000O0
Ditaatratdotalhabouca n. 2 96,000
Ditt diu au 18 158,000
DIU do Cabu. a. 3 871,000
DltaKoraa.fo 300,000
Ditt Siten. 67 351,000
S'u 2 Lto ,ooo
Dita dita o. 48 601,000
Aterro da Boa-Vista n. 68 168 000
Kua daConcelcao n 5 96 000
Travesa do yulatw n. 8 98,000
Ba da Gloria n. 66 98,000
DIU da Alegra a. 5 144,000
O vapor Imperalrii recebe
as malas para os porto* do or-
I te hoja ao meio-dia As cor-
respondencias que vierem de-
poisdessa hora pagarlo o porte duplo.
Theatro dcS.-Francisco.
QUARTA-FE1BA 18 DO CORRENTE.
Beneficio da Itadmuoisele Alina Mo-
reau.
afadmmoiselA Alie Moresu, primeira bai-
Hrima do theatro de S. Pedro de Alcntara,
chegad a,jpouco do Rio-de-Janeiro a esta
cidsde,. d'onde tem de seguir brevemente
para a Frasca, determ inou astea de ana par-
tida dar duaa representacOes eoi seu bene-
ficio, onde apera lar o mesmo aoolhimen-
to honroso que teve naquella corle ea vir-
tude de seu ptimo desempenho, cojo ex-
pecUculo sera determinado pela manejra
aeguinte:
Depois que urna grande orchestra de ra-
bee* liver dosempenha Jo a niais bellissima
ouverutra por Madmmoieeleescolhid*, tei
lugarjo seguinte:
I. PARTE.
Madnimoisele, far o primeiro p*so que
tem por titulo a Cracovia na..
II. PARTE.
I Diversas experiencias pbysicas muito en-
granadas, pelo director.
III. PARTE.
Midmrooiscle com mais peesoas, faro
difllculloso, e muito elegantepssso-no-
bre-de un salto.
IV. PARTE.
Diversas experiencias pbysicas de muito
apprauso, palo director.
Alves
Cruz,
capi-
Beis.
Guerra Jnior, na ra
no Recife, n. 4o, ou com o
13o, Manoel Francisco dos
-- Par* a Babia aegue em poucos dias por
ter alguma carga engajada o hiate l'lor de
Cururipe: quem pretender carregar ou ir
do psssagem, dirija-se a ra do Vigario nu-
mero 5.
Para o Rio de Janeiro aahe com brevi-
dade. por ter maior parte de sua earga, o
brigue San Manoel Auguito, eapilSo Jos da
Cunta Jnior: quem quizer carregar, em-
barcar escravos ou ir de pssssgem, trate
com Ha noel Ignacio de Olivelra na praca do
Commercio n. 6, ou com o capito.
Para o CeaNt.
Espera-Se com toda a brevidade de Lis-
boa com destino ao Cetra, o brigue nacio-
nal Empreta, forrado a encavilbado de co-
bre e de superior marcha j demorar-ee-ha
aqu 12 dias, a recebar carga epsstagei-
ros trata-sena roa da Cadeia do Recite o.
17. segundo andar.
Leilo.
O engenheiro civil DeMnrnav far lei-
13o, por intervengo do cOrretor Olivelra,
de muitas rebecas do melhor gado iglez
de raca para, sendo todas, com urna s ex-
cepefio, cresulas, e por isso livres do risco
que corre o gado recem-chegado por causa
de mudenca de clima, do pasto, etc.; des-
necessario be commentar mais sobre a re-
conhecida boadade deste gado, j pela
abundancia do leile que di, ja pela sua
mansidUo e paiticularidade de dar leile in-
dependente de bezerro, como pelo lado ven-
tajoso de se poder conseguir appropriada
mistura com o gado da Ierra, para produ-
zir ptimos boi* de carro miiore* e mais
fortes. Tambero se vender urna carrosa de
quatro rodas, com huas patentes, da me-
lhor construccSo possivel e muito supe-
rior a que tem apparecido ou possam ap-
parecer, visto nSo se haver poupado despe-
za para que a sua consIruccSo fosee leve e
combinada com a fortaleza ; carrega fcil-
mente o peso de quelrocentasjrrobas ; foi
feita na Inglaterra expresaameote para o
Brasil, e be de grande apreco pata osenhor
de engenho que possua partidos em vir-
gen*, ou propriedtdes prximas a estradas:
nSo aoffrecomparac9o com is obras fran-
zinsse com ferragens defeituosss, quaesse'
construem em alguna engenho*, a t3o for-
te he, que n.lo pode desconcertar-se ou inu-
lilisar-se, sem que por mu i tos anuos teoha
prestado aturados servieos. Igualmente se
venderlo duas carracas novas, de duas ro-
das, um cavallo, csrrinhos de mSo, arreios
para csrroca, e muito* outroa objecto*
uteis : terca-feira, 17 do correte, s 10 ho-
ras da manhSa, no Giqui, dentro do ailiq
da Estancia ; e advort-sa que, em conse-
quencia do vendedor atar prximo a se-
guir viagem, forcoeo Ibe ser vender tudo
a dinheiro pagavel no arto da entrega.
Avisos diversos.
V. PARTE.
A impendo Elher$enu, u taber :
Um ensaio chimico extraordinario lti-
mamente inventado em Paria, por Mr. Ro-
berto Hondin, e executado com grandesuc-
cessono theatro duPalais Boyal. Sabido
he, que o Etber e o colorofornio, produ-
zco nlos o tornar-se insensivel o indivi-
duo; tesis Union* tafraquecar-lhe cor-
po ao ponto de soeteoUr-ae algum lempo
em um pequeo polo ; para estiOcar este
poder, Madmmoiaele, adormecer um*
pessoa a nata do reipcitavel publico, col-
locande-a-ateaoisem posicOes que psrecer
impossiveis, entre as qutes he por seo du-
vidt a mais extraordinaria conservar ho-
risontalmente a peaeoa apoiada simples-
mente polo cotovelo em um pozinbo.
Terminar o dlvertimento, apparecendo
Mtdmmoisele eqt trajo do homem, e dan
car* o muito apptaudldo paito da tua com-
poeugtp que tem por titulo
M --O NARIMIElRO.-
Oshil heles vender-se-hlo de bojeemdi-
|ta no Hotel Francisco pela beneficiada, e
no da do expectaculo n meamo theatro.
Camarotes da primeira ordem
Ditoe, dito, ditos de frente
IJloa da aeganda ordem
toa, dito*, dito* de frente
Ultoa "
Ni toa de teroeira dita
J>'loa,.dito, diloado frente
Platea
5.000
6,000
6,000
10,000
3,000
4,000
1,000
Avhos martimo.
Pa.ra o Uto de Janeiro sabe,
con* maior brevidade possivel, o
brigue nacional Firma : quem no
mesmo quitar carregar, ir de pas-
nagero, ou embarcar escravos a
frete)* dirija-se ao capito a bordo,
ou a Novaes & C. os ra do
Traneb. n. 34.
- Vaaaa-ae o brigue-oscuna americano
PaithT. Une; da lote de 174 toneladas,
rorrado a aaviutado da oe>ra, prompto a se
lUirviagr-
Um rapaz portuguez de 15 para 16 an-
uos, se offerere para caixeiro de qualquer
loja de fazenda, do que tem bastante prsli-
e*, ou meamo par* armazem de assucar, o
qualdi fiador a sua conducta : quem preci-
sar, annuncie por esto jornal.
-Anda existe pera se alugar urna esers-
va, que lava, engomma e cozinha o diario :
na ra do Collegio n. 25, segundo andar.
Preciss-se de un* mulher para ama de
cas* de homem solteiro, que saiba cozi-
nbar, engommar, coser mercar, e que seja
capaz de tomar conta de ums casa a seu cui-
dado, preferindo-se branca e de idtde, pois
que a vista do seu trsbalbo se fsr o ajuste
que merecer: na ra da Cadeia do Recife
numero 53.
Jan Bizente.
Sahio hojeo Jan Sixenii, peridico *na-
lytico jocoserio contra o charlatanismo me-
dical ; dislrihui-se gratis no bairro do Re-
cife, na botica de Jofio Soora ra da Cruz,
idem de Vicente Jos de Brito na ra da Ca-
deia ; no bsjrro de Santo Antonio na botica
de Btrtholmeu Francisco de Souza na
Boa Vista botica de Jos Marta Freir Ga-
rneiro.
Precisa-se de um aprendiz de stpetejro,
forro ou escravo: na ra d* Liogoeta n. 2.
_ -- Traapa*sa-se o arrendamenlo de om
sitio eof Apipucos por seis mezes,a casa tem
seis quartos, duaa salas, dispensa, cuznha
fora, ealribaria para dous estallos, bastan-
tea arvoredos de frunto : quem quizer di-
rija-se a Camboa do Carmo n- 14.
No da 17 do corrento se ha de arrema-
tar om traca do Sr. Dr. juz do civel por
aer a ultima praca, as fszendaa e armaefio
d loja d* ru* do Queimado o. 21, que foi
do finado Joaquim Rodtigue* Costa, a
requerimento do respectivo testsmeiro.
Pretoa para alugar.
Preciaa-ae n* rita do Trapixc n. 9 arma-
tem de assucar, pagt-se bem.
Sorvetes.
Continua de boje em ditnte a baver sor-
vetea de varias frulas.muitobemfeitoecom
asseio: no ctOe dos arcot junto to theatro
velho, daa 6 e meia horas da tarde em di-
tote.
Fugio, no dia 10 do crrante, oeaera-
vocrioulo, de noene Jos, de 40 annos, altu-
ra regular, ebeio do corpo, olhos tmtrel-
los, rosto hexigoso, ps chatos egrosaos;
levou calca do ISt escura : quem o pegar,
leve-o a seu aenbor, no armazem de tssu-
aar, largo do Pelouriobo, -.a. 5 a 7, de Ro-
mflo Antonio da Silva Alcntara.
Roga-sa ao annunciante da advertencia
feita por este Diario de 14 do correte, so-
bra o empenbo de um trancelim e cruz por
18,000 ra. de declarar se se enlende com o
escrivao Francisco Joto do Reg mesmo
annuocio.
mo n. 4, que se gratificar como valor do
peso do ouro.
--Quem precisar psra ciixero da loja de
fazendaa de nra menino hrasileiro com 14
annos e com alguma pratica deste negocio,
por tor sido caixeiro de urna loja ns cidade
da Parahiba, dirija-se ra Nova n. 49, lo-
ja de alfaide io p da ConceicBo dos Mila-
tares ; adverte-se que o menino he filho da
praia de Locena, muito bem educado e
aqui tiesta cidade nSo tem prente algum, a
excepeflo de um to, nSo tem conbecimen-
toa e nem amizade com pessoa alguma.
JoSo Vicente Usrtins retira-se desta
cidade para o Rio de Janeiro no vapor San
Salvador. Agradece a todas as pessoss que
o honraram com sua ewitiaoQa e amizade,
os muitos obsequios qoe recebeu deltas, e
Ihes offerece o seu fraco prestimo, naquella
corte ou n'ontra qualquer parte aoode se
acbar opportunamente.
No dia 13 do correte fogio o escravo
Francisco, de nscfto Mocambique, cgoda
um olho, levou calca -a camisa de algodflo
da trra ; bebaixo echeiodo corpo, cara-
oinha crescida e barbado : quem o pegar,
leve-o ra da Cruz do Recife n. 12, em ca-
sa de JoSo Leite Pita Ortigueira.
Precisa-sede om hotn cozinheiro, pre-
ferindo-se casado, para urna casa eatrangei-
ra : a fallar na ra do Trapiche n. 40.
A fer cao
O lirawaUnU de* aaTdtiajo** deste muni-
cipio scientira pela terceira vez, que seda-
se qussi esgotado o lempo marcado para
aferirem, a aquellos que nos annos anterio-
res j lm sferido.
NpdialS do crrante entregoa-se a
dona pretosda Costa urna tahua de amarel-
lo. para levarem um sitio na Capunga, e
nSo tendo sido entregue, roga-se a quem
souber o destino que ella teve de participar
na rus do Livra ment n. 33.
Precisa-se de um Sr. reverendo sacer-
dote que queira dizer as tres mistas noite
de fosta, e aa mais que se seguir at dia de
Reis, em um aitiio no lugar da Piranga, fre-
guezia do* Afogados, que fica por tras do si-
tio do Sr. tenenle-coronel Francisco Csrnei-
ro : a casa tem columnas amarellaa a copiar
em roda : trat*-ae oa ra larga do Rozario
n. 44, ou no mesmo sitio.
Rogs-se ao Sr. inspector da ra do
Hospicio hsja de endagar a quenagSo per-
tence Joaquim Pinto Meirelles, que se aeha
no seo districto ba quatorze annos, o qual
Jizem nSo ter titulo algum, a nem querer
procnra-lo, isto Ihe ruga 0 Antonio.
Aluga-se um sitio muito perlo da pra-
ca,' a marge.n do rio, com casa para peque-
a familia, e com bastantes cajueiros, que
agora eatSo dando : no armazem da ra No-
va o. 67, se dir o prego ; he muito em
conta.
Precisa-se de urna ama forra ou cati-
va : a* roa do Hospicio n. 7.
Precisa-se alugar um moleque, que se-
je fiel, de 15 a 18 annos, para o servico de
om homem solteiro : quem livor, annuncie.
O Sr. Manoel Nunes de Mel-
lo, morador na cidade de Olinda,
queira vir ou mandar ra das
Cinco Pontas n. 63, pagar a sua
Icttra de 4<,8oo, vencida desde 11
de outubrodo corrente anuo.
Oflerece-se um sscerdote psra celebrar
aa mssasde festa frs da praca : quem qui-
zer dirija-se so lago do Terco n. 22,
Quem for dono de um pau de verga
de navio o qual foi encontrado na mar ca-
minhando para Olinda, as 7 mezespouco
mais ou menos : dirija-se ao porto das ca-
os do Recife, ao preto capenba, que pa-
gando a despezs Ibe ser entregue; alias
ser vendido para sslIsfacSo de dita des-
peza.
Precisa-se de urna ama secca, que saiba
cosinbar : na ra do Rangei n. 36 primeiro
andar.
-- Aluga-se pelo lempo da festa ou an-
imalmente a casa de dos andares, defron-
te de S. SebastiSo em Olinda, com commo-
dos para grande familia : a traUr na mes-
ma casa, ou na ra da Cadeia do Recife, lo-
ja n. 50.
Engomma-se e lava-se toda a qual ida-
de de roupa com todo asseio e muits pronip-
tidflo, por preco mais commoJo do queem
outra qualquer parte : Oa ra de Agoas-Ver-
des, n. 26.
. Aluga-ae o segundo andar do sobrado
ds ra Djreita n. 20, com commodo para
grande familia : oa ra Direita n. 93, pri-
meiro andar.
Preciss-se de um homem que trabalhe
de enxada, entenda de vaccas etire leite:
na Magdalena, estrada nova, primeiro por-
tfio de ferro. No mesmo lugar tambero pre-
cisa-se de um bolielro.
Domingo ia\. do correte,
perdeu-se desde a Passagem da
Magdalena at a ra do Collegio
urna pulceira de diamantes enria-
da em peroles oa .Ijolar : quem
a tive adiado e quizer restitui-ia,
dirija-se a ra da Cadeia do Re-
cife, primeiro andar da casa n.
38, que ser gratificado com a
il
que tenha 25 oitavas pouc? mais
ou menos ambas as cousas : na ra
das Larangeiras, n. 14, segundo
andar.
Compram-se escravos de am-
bos os sexos j na ra da Cadeia do
Recite, n. 5i, primeiro andar.
Compra-seo l. e 5. nmeros do pe-
ridico o Medico do Pavo em Pernambuco :
oa praca da Independencia, ns. 6 e 8.
Compra-se un preto que tenha 40 an-
nos, sem vicios nem achiques : na ra lar-
ga do Rozario, n. 26, loja de miudezas.
-- Comprs-se um par de brincos de ouro
que seja moderno : na ra Nova n. 16.
Vendas.
Lustro para sapatos.
Vende-so graxa em latas, superior a ou-
tra qualquer que appareca no mercado,
pelo diminuto preco de 1,320 ris a duzia, e
a 120 ris a lata : na roa Direita n. 81 loja
de miudezss.
Urna parda boa cosinbeira.
Vendem-seuma bonita parda de 20 annos,
boa cozinheira e engommadeira, de boa'
condula o que se aflanca ; e um preto bom
trabalhador de enxada, muito robusto : na
ra larga do Rozario n. 48 primeiro andar.
Chitan roxas para luto a I ao rs.
Vendendem-se chitas roxas limpas, para
lucio aliviado a 120 ris o coyado, e a peca
a 4,500 ris; cortes de cimbris, boa fa-
zenda por ser de cores ixas a 2,600 ris ; na
morada de casa na ra do Padre-Floriano,
n. 57 : ambas por preco commodo: na Cam-
boa do Carmo, o. 33.
Fumo em folha para charutos.
Vende-se, por barato preco, fumo em fo-
lha psra capae milo de charutos : no caesw
da Alfandega, armazem de Dias Ferreira, otjV
na ra do Trapiche, n. 34, a tratar com No-
vaos & C.
Cera em velas.
Vendem-se velas de cera, chegadaa lti-
mamente do Rio de Janeiro, muito bom
sortimento: no caes da Alfandega, arma-
zem de Das Ferreira, ou na ra do Trapi-
che, n. 34, a tratar com Novaos & C.
l\ovdade.
No Aterro-da-Boa-vista,
n. 53, vai-se abrir, uestes 8
dias, um deposito des mais
variados, ricos e modernos
oostos em obras de alabas-
tro, marmore, pedra agatha ; *%
bem como um sortimento de
oulras variadas e elegantes
obras em barro cozido e
envernizado, representando
estatuas, ledes, globos, va
sos e outros muitos objee-
ru larga do Rozario n. 48, primeiro aodtr. fos nara adornos l i.irdins
--VenJem-aepesinhosderozeirssdedi- l dUOrilOS Ce jarains,
versas qualidades,e craveiros tambem de Isaas e paluCIOS, tlld do
mais apurado -osto e viu-
dos ltimamente da Italia,
e que por j ter tido urna
grande aceitaco as praets
do Rio de Janeiro e Baha,
espera-se que igualmente
nao deixar de a ter nesta
praca de Pernambuco : to-
das estas n o vi iades se ven-
det
quantia que valer a mesma ataca.
T
Compras.
Domingo, 15 do corrente, na festa da
ConcelcSo do convento do Carmo, perdeu-
se Da igrej* um brinco grande da moda com
doas diamantes, eamaltado : auem o achou
IMP^arts: s prs- 9 qs!:cr restituir, Sirijt-se acjpateo do Car-
Compra-se as meditaedes de
La Martiiie em 4 volumea ; quem
tiver, annnncie.
Compra-se bico par duas toalha em
roda, sendo um fino e oulro mais cheio : na
ra do Rangei n. 36, primeiro andar.
.- Compram-se sellins velhcs ou com al-
gum uao : oa roa larga do Rozario, loja de
miudezasn 26.
Compra-se urna ou mala mondis de
caasa de sobrado, as ruis seguintes : Nova,
Crespo, Cadeia do Recife, Cruz e Aterra di
Boa Vista : quem as tiver pira vender, pro-
cara na ra da Gloria o. 70, que se dir
quem ss pretende.
-- r.nmpra-se urna duzia de cadeiras de
palbioba com algum uso : na ra do Quei-
mado o. i.
Compra-se uro cordio que
tenha 6 palmos, e um ponteiro
tudo de bom ouro, sem feitio, e
maltas qualidades, quem pretender an-
nuncie.
- Vendem-se om par de brincos de fila-
grSa,obra mnito bem feita, assim como s-
palos de duraque preto para senhora : na
ra do Livrameoton. 11.
Vende-se um laxo grande em muito
bom estado, proprio para refinacSc*, por
commodo preco : na roa do Padre Florian-
no n. 56.
-- Vendem-se gangas asnis transadas a
120 ris. lisas a 100 ris; chitas de coberta
a 200 ris, de vestido a 160; fustOes s 400
e 240 ris; riscados de calsas a 240 ris ;
meias de linho meaos a 200 ris, jaquetas
pequeas a 400 ris, suspenoorios finos de
meias 80 ris, challes de csssa* too e 640
ris, meias de senhora a 480, 400 e 320 ris,
baeta a 560 ria, cassas do todas as qualida-
des ; urna cama de angico, 1 mesa de meio
desala, l mappageographicocom 36 cartas
ero Francez : na roa das Larangeiras n. 29.
Vendem-se camas de ferro : na ra do
Trapixe n. 9, armazem de assucar.
Vendem-se muios bilbetes da loteria de
N. S. do Livramento que corra impreteri-
velmenle no dia 24 do corrente as 8 horas
do dia no consistorio da igrejada mesma Se-
nhora, a 6,000 rs.: na loja de encadernajao
praca da Independencia n. 12.
Na ra do Crespo n. 11, loja de miude-
zas, vendem-se gargantillas francezas de
cores muUa liada preprios para adornos de
senhoras que leoham de assistir a missa do
gallo, sendo o costo de es da nma a quintia
de 400 ria moua a vista.
Vendem-se queijos londrinos ultima-
mente chegadns de Liverpgol na galera Bo-
nita, assim como conservas de carne e fru-
ta, e mais outros gneros ltimamente che-
gados, por preco rasoavel na ra da Cruz
n. 7, armazem de Dawis & C.
Vendem-se orna porcSode madeira j
preparada para urna ou duas casas, a qual
he escolhida e de boa qualldade: quem a
quizer examinar pode dirigir-se a Capunga
no sitio do fallecido Lasserre, que achar
com quem tratar.
Vende-se urna linda sabia da malta,
que seu cntico entretem a quem tem bom
goslo, lambem vende-se o companheiro,
que he o mais rico conclis, que no seu can-
tico arremeda a todos os bichos e bota fo-
guetes ; lambem se aluga urna preta para
coztnhar, a qual entende de vender qui-
tanda : paga-se adiantado o moz : as Cin-
co Pontas, ultimo sobrsdo do lado esquer-
do, quem vem do Terco.
-- Vende-se um moleque crinlo, de 10
annos, sprendiz de ssptteiro, muito esper-
to e de bonita ligura : lambem troca-se por
urna negra, que seja quitandeira: na ra
da Cruz, no Recife, n. II.
Madama Kosa llaitly. modista
brastlelra, na roa Nova, n. 34.
Madama Rosa llardy tem o prazer de avi-
sar a todas as senhoras de bom gosto, qne,
alm das fazendas j annuociadas, recente-
mente se acha provida de um completo e
esplendido sortimento de novas e linas fa-
zendas, consistindo em msgoificos mante-
letes e capolinhos de furia-cores adamasca-
dos ; ditos de dilos de diversas e ricas co-
rea, feilos em Franca ; ricos capotinbos de
muito superior fil de linho; lindos chapeos
de seda para senhora de moderno gosto, e
despacbados ha poucos dias ; novo e supe-
rior groe de Napolles preto e furia-cor ; no-
vas e delicadas franjas pretas, proprias para
manteletes; bonitas trancas pretas ede co-
res ; lino cbamalote preto, de muita consis-
tencia ; superior sarja preta; luvas de pel-
lica branca, enfeitadas, com ricas flores o
requifes, proprias para casamento ; bonitas
e superiores romeiras de fil, brancas; di-
tas de linho bordadas ; peonas e oovaa ca-
pailas psra casamentes e bailes; um com-
pleto sortimento de florea para chapeos, das
mais finas que tem apparecido ; lindos len-
cinhos de aelim de cores para senhora e me-
ninas; e oulras muitas fazendas queserSo
patentes aos compradores.
Lotera de N. S. do Llvrameutc.
Na ra da Cadeia, n. 46, loja de miudezas,
vendets-so os muitos afortunados mejos bi-
Ihetes, decimos e vigsimos da mesma lo-
teria, que corre iiopreierivelmente no dia
24 do correlo. Nos vigesimoa na. 836 sahio
o premio dos 5:000,000 de rs. da loteria do
Livramento que correu no dia 30 do passa-
do. Meio* a 5,500 rs. ; decimos, a 1,100 rs.;
vigsimos, 600 rs.
-- Veudem-aaamarras ae ferro: ns ra
Ja Seszalla-Nova, n. 4a.
Vende-se, ou arrenda-sa urna morada
de casa no lugar do Cachang, a meihor
que naquelle lugar existe, por ficar ao p da
ponte, com seia quartos, duas (grandes sa-
las, corredor lavado, quintal com algumas
fruteiras. banho no fundo ; eumcouio usa
m por prego commodo.
-- Vende-se urna parda de 16 annos, que
cose, engomma, cozinha, de bonita figura,
propria para mucama: na ra da Praia nu-
mero 32.
Vendem-seduas pretas de nacSo, sen-
do urna de meia idade, que lava bem de var-
rela e sabio, sem vicios nem achaques :
vende-se para pagamento de urna divida:
ni ra da Concordia, quem vem da ponto,
a esquerda, segunda casa tarrea, se dir
quem vende. ,**
Veude-seum terreno ja plan-
talo, com 94 palmos de frente e 420 e tan-
tos de fundo, com alicerce para casa terrea
ou sobrado, leudo a freote j murada, em
chSos proprios, ni travessa da ra da Sole-
lade para roa llial, ou estrada do Mangui-
nd, entre o sitio da senhora I). Antonia
Francisca Cadaval Pinto e com o sitio do
fallecido tente Antonio Marcellino de Mel-
lo, no bairro da Boa Vista : a tratar com o
sangrador e dentista Jos Adelo, no lar-
go dos Quatro Cantos, junto a igreja do Ho-
zario, bairro de Santo Antonio.
I'echlncha para a festa.
Vendem-se sapatOes de lustro a 2,500,
3,000, 3,500 e 4,000 rs : no Aterro da Boa
Vista, loja n. 58, junto a de seleiro.
Vendem-se 60 psdesapotis, plantados
em diOerentes caixOea de fcil conducSo, e
por isso ptimos pira serem embaroados :
no becco do Kspinheiro, primeira casa, ao
entrar pela estrada de JoSo de Barros,
WfVffff:Vff:fffVVVW
Na loja do sobrado amarello nos m
*" quatro cantos da ra do Queimado n. *
29, tem para vender um completo *
sortimento de cortes de vestidos de s
seda, e brancos, fazenda superior em 2
gosto e qualidade; ditos de cambraia 2|
Sde seda de 7,000 a 12,000 ris ; dilos <|
de cambraia de cores, aberta, cassas 4S
*~ de cores, gostos notos; chita fran- 4
ceza, padrOes decassa ; seda de fur- '5
la cores, propria para mteteles e 2
capolinhos; tensos bordados de cam- 3
braia de linho, muito ricos, proprios 2
paraooiva; pao de linho adamas- 2
cado escuro, com 9 palmos de largu- *(
ra, fazenda inteiramente nova, pro- -S
pria para cobrir mesas; e oulras 41
muitas fazendas finas de gosto e pro- *
co muito commodo.
-- Vende-so um* bonita parda, de 14 a 16
annos, rcolhida, que sabe, vestir senhora
tratar do asseio de qualquer casa, he costu-
reira, sabe cozinhar, e com principios da
engommado, nSo tem vicio nem achaque
algum: a tratar na travessa da ra Bella
n. 6.
Vende-se om bonito cabriole! desco-
borio, ptsseios da festa, por commodo preco: na
ra do Collegio n. 16, primeiro andar.
Vende-se um camap usado, enverni-
sado de novo, por 12,000 ra.: na ra eslrei-
ta do Rozario n. 32, loja de marceneiro.
Vende-se urna ou duas vaccas em bom
estado, fporcm presentemente dflo pouco
leite por falta de pasto : no sitio denomina*
do do Lobato, estrada de JoSo de Barros.
Vende-se a taverna sita na ra da Lio-
goeta o. 5, com os fundos de 400 a 500 000
rs.: a tratar na Boa Vista, ra do Carnario.
o. 7.
Vendem-se qoeijos do reino novo, a
1,120 rs. : na ra Direita, n. 14.
Vende-se um bom cavallo novo e sem
achaques, que nerve tanto f ara sella como
para cibriolet: na ra de & Cunalo n. as.
Vende-se um* taverna com poucos fun-
dos, em Fra de Portas, rw dos Gaar.rs-
pes, n. 2 : a tratar na mesma, que todo ne-
gocio ae far.
POlaHINHAS PARA 1861.
Na livrarta da praca da Inde-
pendencia, ns. 6 e 8, vndemete
rolninbas de altrlbelra e porta pa.
ra o itniu que vem.
i-
*>

a>
ga-


I'
Vende-se izeite de andiroba m'uito su-
perior in lo coco, nflo s por nSo leraquel-
)a mo cheiro, como porque d urna melhor
luz, asseio e durarlo, a 480 rs. a garrafa :
no pateo do Terso, taverna n. 7.
Vende-se umsellim novo e com muito
ponen uso, para montara da menino cm
carneiro : na ra Direita, n. 10.
Va ra larga do Hozar io, n. 92,
vende-se urna mulatinha de 12 anuos, mui-
to linda e rncolhida, propria para se edu-
car, poisj tcm priocipios de costura ; urna
prela crioula, de 20 tinos, que engomma,
cose ecozinlia ; e 3 pretos ptimos traba-
Ihadores do ornada.
--Vende-so uma escrava mo(i, muito boa,
sem virio algum, e muito propria para o
servicn il uma casa : na ra Bella, n. 16,
-- Na ma do Vigario, n. 91, primeiro an-
dar, vendem-se superiores vinhos engarra-
fados, chegados ltimamente, como sejim ;
moscatel, carcavellos, etc. : tainhom se ven-
de nWrhelada ruito hem condicionad^*';
retroz soMHo do muito boa qualidade ;
mercurio iroeom latir/has da duas libras.
Veiulem-.se bonitos mole-
coes, ptimos para o trabalito de
armazem da assucar, por seren
tnuito fortes ; 3 pretas d*e meia
idade, muito baratas ; e duas pre-
tas hxk; i.s : tudo em conta : na ra
das Larangeira-, n. i/|, segundo
andar.
WB^mW.

Cera em velas.
J Vendem-se caixas com ce-
f! ra em velas de 3 at t6 em
* libra, fabricada no Rio de
*> .Janajiro. por f reco mais ba-
> rato do que em outra qnal-
cjuer parte : trata-se com *j
M Machado& l'inbeiro, na ra %
do Vigario, n. 19, segundo ?
$ anda. r
Vende-se superior fnrinliu
gallejp, eni oieias barricas : no escriptorio
de fieane You|e & C., o em seus armazens
do bece do Goncalves.
O bom e barato.
, No Passeo-Publico, loja n. 9, de Albino
Jos l.eite, vende-se um completo sorti-
mento de chitas, a 120 rs, 9 covado ; cassa
para bahados, a 240 rs. van.; piscado fran-
cez largo, a 900 rs. algodSo grosso para sciavoa, a 720 rs. ;
madapolfiu, a lou rs. vara; ciscados de
lindo niiudjnhos, a 320 rs. o covado ; len-
cos de seda de cores, a 1,000 rs. ; e oulras
multas fazendss que nflo he possivel an-
nunciar para nSo oceupar lempo.
Vendem-se abneles higinicos, o
mais superiores que leem vindoeste mer-
cado, assim cuan nutras pnfumaiias muito
finas : na ra da Cadeia Velha 11. 24, pri-
meiro andar.
Cal e polassa.
Vende-se a mais nova e superior polassa
que ha no mercado, e cal vilgem em pedra
cliegadd pelo ultimo navio de lisi, por
preco i-oiiiinud : na ra da Cadeia do Re-
cile, 11. 50, a fallar com Cunha & Amorim ;
assim con.o um restante de barra da mes-
nia cal, que ficou da safra passada, por ba-
rato preco.
Vende-se uma sextante nova feita por
um dos iiiclnores autores de Londres e tam-
bem um orisonle artificial e um theodilete :
na ra d<> Trapiche armazem n. 44.
Nao he exageracao.
. Vendem-se sapatOea de couro de lustro,
obra muito boa, 9,500, 3,000 e 3,500 rs.:
aa ra da Cadeia do Kecife, loja n. 9.
-Ven.le-sejKiia escrava opiima cozinhel-
ra, seis vicios, por prec,o commodo : na ra
do Itangel, n. 57, sobrado.
Cobertores de tapete para
escravos.
1 i so vendem os acreditados cobertores
Cu tapete para escravos, a 720 rs. cada um ;
por issovenhama elles antes que se aca-
ben-, 011 passem para mais alto preco : na
ra do Crespo, loja da esquina que volta
para a cadeia.
Rap Paulo-Cerdeiro.
Vende-se effectivamente este excellente
rap, na ra da Cadeia do Itecife, n. 50, to-
la de Cunha & Amorim.
A i,6oo rs.
Vendem-se novos cortes de brini tranca-
do escoro com duas varas e meia cada corte,
a 1,600; cassa franceza de bom goslo.a 9,600
rs.; pecas de esguiSo de algodSo com 12
varas, a 2,400 rs. a peca ; cobertores de al-
god&n de cores, i720rs. : na ra do Crea-
lio, n. 6, loja ao p do lampeSo.
Pecas de esguiSo a a,5oo rs.
Na loja da ra do Qucioiado, n. 17, ao p
da botica, anda tem para vender pelo ba-
rato preco de 3,300 rs. ; pecas de esguiSo de
algodSo, cofli 12 jardas, muito proprio pa-
ra camisas de senhora, |or ser mais largo
que 0 niadapolSo.
l'ara acabar vendem-se,
na rifa do Queimado, loja n. 17, casaas fran-
cezas de 13a aberlas, o de padrOes muito
delicados, a 400 r. o covado ; cambraias
de cores mqdeross, a 560 rS. a vara ; chitas
francezas do melhor goslo que tcm viudos
este mercado, a 320 e 360 o covado. DSo-se
as amostras.
Deposito ile cal vil ^( 111.
Na roa do Torres, n. 12, ha muito supe-
riores! nova en pdra, chegeda ltima-
mente de Lishos no brigue Tarujo-Ttrceiro,
Cabezadas inglcza*.
Vendem-se cabecados ioglezas rolicas e
rhstas, loros e silbas de la : na rus do Tra-
piche n. lo.
Superior velas de carnauba a pre-
co commoo:
vende-se na ra da Cadeia, n. 23.
Vnde-*te superior e muito
nova .rinha de tfandioca, ehaga-
da agora do S.-Catlut ria pelo bri-
gne ooares, ancorado na volta do
i'orte-do-Mallos: qtiein a Tjuizer
< omprar por menos do que em ou-
tra qualquer parte,di rija- se a bordo
lo mesmo navio, ou-ao escriptorio
JeOliveira, Paiva ck C., na^rua
la Alfandega-Velha, n. 5.
Vende-se, para fra da provincia, uma
negrinha de 16 anuos, ada e acostumad
a fazer o servido de uma casa : na lioi-Vis-
ta, ra da Mangueira, n. 11.
Vendem-se bilheles da lolc-
ria de N. S. do Livramento : no
pateo do Collegio, casa do livro
tzul.
Um preto bom cozinheiro.
Vende-se um preto de bonita figura, bom
cozinheiro e melhor comprador, cibellerei-
ro e barbeiro, e he de boa conducta : na
ra larga do Rozario, o. 48, primeiro andar,
se dir quera vende.
loo saceosnovosde estopa.
Vendem-se 100 saceos novos de estopa e
algodSo, por atacado a 320 rs. cada um : na
ra larga do Rozario, n. 48, primeiro an-
dar.
Bom negocio.
Vende-se ou troca-se por casas terreas,
um terreno em frente do quartel do Hos-
picio, o qual tem uma olaria j tendo de
frente 107 palmos e de fundos desde a roa
da Aurora at a do Hospicio: este terreno
tem logar para se edificar 15 moradas de
casaa com mais de 30 palmos de frente, o
200de fundos; faz-se negocio com todo o
terreno ou com metade : na prici da Inde-
pendencia n. 17, para tratar.
Vende-se rap superior de Paulo Cor-
deiro: na ra da Cadeia do Itecife loja de
Joflo Jos de Camino Moraes, e igualmen-
te se vende na mesma loja penas de ouro
com bicos de diamantes.
A ellas antes que se acabem.
Chegaram os procurados sapatos de cou-
ro de. lustro de orelbas de 2,000.a 9,400 rs.,
obra furte: na ra da Cadeia do Kecife o.
9, loja. "
msv.
Farinba nova da marca S9SF, chegada
ltimamente : na ra do Amoro) n. 35, ar-
mazem de J. i Tasao Junios.
I'olassii da It ussia.
Vende-se polassa da Kussia, recentemen-
te chegada, e de muito superior qualidade :
na ra do Trapiche, n. 17.
Mi bonete grande 11 So rs
Vendem-s sabonetes grau Jes, a 80 rs. ;
Troco, a 100rs.a vara: no Aterro-da-Boa-
Visla, 11. 48, loja. A elles que he pouca per-
cao.
Na cdade de Olinda, ra do Bom-Fim,
casa da residencia de alanoel Nunes de Mel-
lo, vende-se doce bem feito de varias qua-
lidades ; bem nomo doce de caj secco 1 lu-
do por preco commodo.
Loteria de N. 5 do Livramento.
Na praoa da Independencia, n. 4, loja de
miodeiM, vendem-se os afortunados bi-
lheles, ineos, quartos, decimos e vigsimos
da loteria de N. S. do Livramento, que cor-
re impreterivelmente no dia 34 do corrente.
>4>
1 i., ip
j. "
m
Uillietes 11,000
Meios 5,500
Quartos 2,S0O
Decimos 1,100
Vigsimos 600
Chapeos.
Na ioja n. 9 na ra Nova, vendem-se :
chapeos francezes para homem, a 7,000 e
a 7,500 ris; ditos de meiin preto com
molla a 6.000 ris ; ditos dito branco dito
dito 6,000 ris; ditos de castor brinco flnis-
simos 10,000 ris; ditos do palha fina ama-
relia a 4,000, 5,000 e 6,00) ris; ditos de
massa alvadia, para campanil*, com aba lar-
ga e copa redonda a 3,000 ris: para se-
n horas, chapeos de palha com lee ni o de ca-
bellos 6,000 ris ; ditos de renda branca a
7,000 ris ; ditos de palha para meninas a
1,500 ris ; chapeos de seda para sol a 7000
e 8,000 ris; ditos psra sennora 5,000 ri* ;
ditos de pao do algodSo muito lios 3,000
ris ; dinheiro vista.
-- Vende-se bichas pretas grandes de su-
perior qualidade por ametade do preco que
os birbeiros alugam; na ra da Cadeia do
Itecife n. 2.
Na loja h. 9, atrs da matriz, na ra Nova,
yendem-se calcado francez barato.
Botins do daraque preto gaspeado de cou-
ro de luslo para homem 4,0000
Sapatos i marroquim decores para
senhora 1,440
Ditos pretos 1,380
Ditos de couro de lustro 9,000
Hitos desetim branco 9,600
Ditos de duraqoe preto 9,900
Ditos de duraque de cAres 800
Dito* de tapate para senhora 1,440
Ditos para homem 1,500
Ditos de marroquim 1,500
Ditos de Dosaque de cores para me-
ninas 700
llotins de duraque de cores aspea-
dos para meninas 3,00n
Sapatos de cauro de lustro com sola
franc.H.za para homem 6,590
NSo se vende liado e sim a dinheiro a Vista.
Vende-se muile em conta palba pre-
parada para cadeiraa, em poreflo e a reta-
dlo : na ra da Cadeia de Santo Antonio nu-
mero 20.
Chapeos de sol.
Vendem-s chpeos de sold Seda.preta
e de cores, a 6,000 rs ; ditos de panninho
para homens, senhorss e meninos, por pre-
co mais Commodo do que em outra qual-
quer parle : na ra do l'asseio n. 5.
Frascos de agoa de Colonia
a 5o0 f$;
Vendem-se frascos de agoa de Colonia, a
500,800, 1,000 e 1,500 rs., do bem conde-
cido autor L. T. Piver : afianca-se a sua su-
1 erioridade : na ra do Queirriado, n. 16,
loja de Jos Dias SimOcs.
Charutos de San-Flix
a 3,800 rs. a caixa.
Vende-se ata superior qualidade de cha-
rutos de San-Felx, na ra do Quimado,
n. 16, loja de Jos Dias Siraoee.
Itleai* bengulas.
Na roa do Queimade, n. 16, loja de Jos
Das Simos, vendem-se bengalas de aninto
superior qualidade, e com castOos de diver-
sos gustos, por mdico prego, que muilo
convidar ao comprador.
Vende-se suoerior vinho de
Champanha AY, o melhor que ha
no mercado, por proco' commodo.-
em casa de P. Adour & C, na ra
da Cadeia do Recife, n. 52.
-- Vendem-se os verdadelros e aprecia-
veis charutos de Havana la-Norma : ni ra
da Cruz, n. 1.
Superiores vinhos.
Na ra da Cadeia, n. I,
vendem-se excedentes vinhos de;di-
versas qualidades, tanto engam-
fado, como em birria, senda'do
Porto, Flgneira, Rcelas, Madeira,
Cracavelos, Colares, Moscatel de Setubal,
etc.; assim como outros muitos gneros de
ptimas qualidades, e de que sempre est
prevenido este estabeleciment.
Vendem-se 10apolicel di eompanhia
de Beberibe, com algum prejulzo : ni ra
larga do Rozarte, n. 46, loja.
Vendem-se as bem conhe-
cidas piiulas de Morison : ao es-
criptorio de A. S. Corbett.na
ra da Cadeia, n. k\i.
Vende-se um moleque de 10 12 sa-
no*, ou troca-se por uma negra que aeja
bol qurtandeira : aa ra de Hortas, 0.63.
Vende-se espingardas finas para caga 1
na ra Nova, loja de ferragens de los, Luiz
Pereira. ^
Novo treUI de coslnlm.
Chaleiras, fregideirss, panellas ecassaro-
las de farro forradas de porcelana, facas
com cabos de marflm e tambero de osso
multo finas, bules e cafeteiris de metal,
baca de rame para ps e banho, maquinas
para caf : vendo-se na ra Nova loja de
ferragens n. 16 de Jos Luiz Pereira.
O Madame Theard ra Nova, n. 33.
^ Mdame Theard avila a todas is su- **
~ is tregense pessoisde bom goslo
* que acaba de recebar um lindo sor- j
d tmenlo de chapeos, viudo de franca O
O de seda de variadas cores ern eifei- O
Q tes mais elegantes que aqui tem p- O
g> parecido no mercado.
llebrarq, ra do Trapiche, novo, n. 22,
tem um deposito de graxa americana em
caixioha, vende-se pelo preco de 600 rs.
uma duzii, e por 500 em porcflo.
KsnJrlto de 3 grrtos.
Vende-se espirito de 38 graos a rtalho 1
1,000 rs. a cenada : ni destilagSo da Iraves-
sa da Concordia.
Cheguem ao barato.
Vende-se muito boa familia de Santa Ca-
tharina : a bordo do brigue Ltto, fundeado
ao p do trapiche do algodSo, a sete pata-
cas o atqueire, medida velha, e sondo por-
c3o d-se a 2,000 rs
Vende-se um bom Carro de das rodas,
pintado e eiivernisido de novo, cora os seus
competentes arreios : tudo em bom estado
para se desfrutar, sem que se faga despeza
alguma com elle. Tamben? vende-se um
bom cavalle para o mesmo carro; na casa
do sitio do Campo Verde.
corte de caseniira, a 3,6000
a 4,000 rs.
Vendem-se certas casemira de cores,
1 3.500 e 4,000 rs.; adveriinJo os amantes
do bom e barato que esta faceirda he dos
melheres gostos que tem viudo ao mercado,
porisso recommends-se que venbam ellas
linles que se acabem : na rus do Crespo,
ioja da esquina qee volta para a Cadeia.
Ksgnlo de algodio a 2$>~>oo a
peca de 1 o rnvmt^
Vende-se esguiSo de ilgodflo com 4 pal-
mos e meio de largura, a 9,500 ra.: esta
fazenda he muito propria para lencoes, ca-
misas, etc.: na ra do Crespo, loja da es-
quina que volta para a cadeia.
Chumbo de mmica.
Vende-se no armazem de J. J. Tisso J-
nior, rus do Amorim, a. 35.
Cigarrilhos hespanhes.
Soch gados os excedentes cigarrilhos
hespanhes ao depositla fui di Cruz, no
Recife,, n. 49.
Hoin e barato.
Vende-se s bordo do brigue U&o, funda-
do junto aoTrrpiche do algodSo, multo boa
fartnha do S.-Catharini, a preco de sete pa-
tacas o alqueira da medida Tena, vende-se
por menos preco porcSo gridde, por j ter
parte delli vendida.
Vende-se ama prti da Costa, muito
gentil e perfeita, he bol vendedeira de rus,
nflo tem vicio algum : o motivo por que te
vende he por ter dormido fra da casa do
nhor duas vezes, mas vlndo pan casa sem
empenhos e com o dinheiro da venda sem-
pre oerto: Uta se aflin^t 10 comprador,
assim como o nflo beber espritus : no lar-
gada Trompe, sobrade n. I, que tem venda
por baixo.
Vende-se, por ter o dono de retirarse
pan o Rio-Grande do sul, uma excellente
casa terrea, arla na ra do Alecrim, n. 5,eom
muilo bous commoJos, propria para gran-
de familia. 1 itf rinde meusalmente 12,000
rs : a tratar na naestna ra, a I, sobrado.
Vende-se uma -preta de elegante flgu-
r, boa cozinheira e engommadeira ; uoi
dita do servico decampo; um motequed
18 anuo, cozinheiro e copeiro ; um mula-
tinlio du 14 anuos ; um pardo moco t car-
"<"!re : no pleo matriz 4e nlo Anto-
nio, sobrado 0. 4, se dir quem vende.
v ti tacas a Deas queja ebegaram.
Causivi pena verum pobre miope quasi
aos trarobojbOea, moeoa o* vellios, porque
esta molestia nao respeita a idldea, devagar
pelas ruase de lja m loja a procura de
um par de Oculos pin vista curia, para po-
der ter, eacrever, Ir sos nossos theatros,
aoude s por inrormacOes sabia do sen es-
pantoso progresso, e voltar na mesma, por-
que os nBo navia neste mercado j se recor-
ra a medicina eoconlrava-se iruitas vezes
comu m igual paciento a quem de balde se
queixava, e ao ouvir e ver as lmurias.quei-
xas e caricaturas que reciprocamente se
razian, perdera de risoao homem mais ta-
citurno que de parle este dialogo ouviase;
porque esta molestia nao s zumba com os
allopalhas, cono at mesmo com os bo-
mcepalhas que muitos delles asoffrein; po-
rm gneis a Dos que ebegaram o 19o de-
sejados oculos por especia) encommeoda
que delles se lizeram se vendem na ra
larga du Rozario, a. 35, loja.
lie baratissimo.
Vendem-s ricos chicoliolioa. a 600 e 100;
ra. chirutelras douradas, fszenda multo
superior, a 1,800 rs. ; peales com espelho,
proprip's pin suissas, a 320 rs. ; escovis fi-
nas eooi espelho, para cabsca a 1,000 rs.";
carteiras com mola pan guardar dinho,
610 rs. ; (velinhis douradas e prateadas
para colletee calcas, a 200 rs. : na ra do
Quoimado, n, 33, loja de miudezas, junto a
de cera,
XtfllliUlBlJHi flMHWIT'atililaTlltt'
Na loja do lobrado amarello nos
quatro cantos da ra do Queimado n.
29, vende-se o seguate 1
Cortes de calca de cisemira,
padrOes novos
Ditos de dita debrim tran-
cado decores, puro linho
Alpaca de cores, propria pi-
ra casaca e palito, covado
Chapeos de massa,francezes
Lencos de sed para gravita
800 ris e
tovas finas de fio da Escocia
pira homem
Cortes de tapet pira saps-
tos, goslo 1 Torea
Cravatinhasdeseds pin se-
nhora- *
Chapeo de sol de seda pin
senhora 1 2,300 e
Pecis de chita com 38 covs.
Ditos de cassa de quadro
com 8 t|2 varas
Cortes de casal de cores
Loncos de cambraia de seda
de fnrJjk, pan senhora 800
Meios chales de seda 6,000
4,000
3.000
800
6,000
1,000
320J
800
1,000
s.ooo7'
5,000
1.980
9,000
m-
precojtp
parrarU
4,
rboa
Cartas nissimas para jogar.
Vendem-se cartas francezas e portugue-
zas, o mais fino que se pode encontrar, e
por precos que nao deixarSo de agradar toa
compradores : na ra do Queimado, n. 31,
loja de miudezas, junto a de cera.
Bom e barato.
Vendem-ie carteirinhis com agulbas frsn-
cezaa, a 380 ra.; dita em csixinlus, 390
rs.; caixinhas com brioquedos para meni-
nos, ra.; ricas franjas proprias pira
cortinados de camas, por prego que nin-
guem vende; tesourlnhas ingieras muito
uns, a 300 ra.; superiores escovlnlus pi-
ra denles, 160 rs. ; quadroszinhos doura-
doi com estompas de santos, a 120 rs.; li-
nt de peso,a 00 rs. a meiida; agulhas can-
toras, a 60 rs. o papel; pentes finos de ali-
sas, a 360 ra.; bengalinhas de junco, a 200
rs.; agulheirinhosde vidro, a 900 rs. : ba-
badas abortos de linho, a 190 ra. vara ;
meas branca! para senhora, a 320 ra.; e
oulras muitos cousas que palo diminuto
preco nao deixarSo de agradar aos compra-
dores; na ra do Queimado, 11. 33, toja de
miudezas, junto a de cera, nos quitro-
cintos.
Vende-se um lindo pardo
escuro, de ao annos, bom fornei-
ro, e que sabe fazer p9o de todas
as qoalidadea e bolinbos : na ra
daa Larangeiras, n. l/j, segundo
andar.
Vendem-ae caixinhas de
Costura ou para guardar juias,
guarnecidas de metal, com boas
(echaduras de duas molas, conten-
do cado urna vinte c tantos frascos
da perfumara muito fina, pelo di
minuto preco de 8, 10 e 13,000
ra. conforme o tamanho : no
pateo do Collegio, casa do livro
azul.
Hicas grvalas de mola.
Venden-se ricas grvalas de mola pretas
decores, pelo diminuto prego de 1,600 e
2,000 rs. : na ra do Queimado, n. 33, loja
de miudezas, junto a de cera.
allas para gravatas.
Vendem-se molas para gravitis, por pro-
co que nflo deixar de agradar aos compra-
dores': na rut do Queimado, n. 33, loj de
miudezas, junio' a de cera, nos quatro-
cantos.
Pentes de tartaruga.
Vendem-se superiores pentes de tartaru-
ga para marnfas, pelo diminuto prego de
800 rs. o par : na ra do Queimado, n. 33,
loja de miudezas, junto 1 de cera.
Vendem-se ricos apparelhos
parajantar, de muito boa lonca,
imitando i porcellana : na ra da
Cadeia, n. 48, escriptorio de A. S.
Corbett.
No escriptorio de A. S. Cor-
bett, na ra da Cadeia, n 48,
veude-se chumbo iuglez de muni-
t;ao, muito bem sortido, em por-
c5es de cen quintaes para cima,
por preco muito commodo.
-- Vendem-se 8 escravos, sendo 1 linds
ulaliuha reeolhfda de 18 annos, perfeita
tngomntkdeira, costuretra e faz o mais ar-
fan jo de uma casa, milit diligente ; 1 dita
|e 30 annos que engomma 6 cose e he boa
regsdeir de uim casi, e ambas deex*m-
ilar conducto, que se a flanea ; 1 moleque dt
0 annos muflo eapertoe de bonita ligura;
> pretos muito mocos, bons pira todo 0
lervco: ni ra da.Cadeia do Recife, n. 51,
priaieiru andar.
Vendem-se 2 vaecas paridas poueos
diaa e muilo boas: na Soledale, sitio do
Sr. Herculano, ou no patea do Panizo n. 20.
Caivetes de machina.
Vendem-se superiores nivele* de a
eblni de ippmr peonas, ptimos para
anomfr curto da vista, pelo baratissimo
Do de 800 rs cada um : na ra do Quei-
0, o. 33, loja de miudezas, junto de
esto, nos qalro-cntos.
He milita barato.
Vendem-se bonetes francezes de pinno
tino para humem, oi)timospara quem passa
a Testa, a 2,00o rs. ; dito* de velludo e pia-
no lin pira meninos, 1800 rs.: ua rui do
Vende-se, por
modo, nm prcao i carv
lcial : na ra da Cadeia, n.
escriptorio de A. S. Corbett.
Vendem-se charutos de boa
qualidade, em caixas de cem
melhores que teem vindo da
dia .- na ra da Cadeia, n. 4
criptoriode A. S. Corbett.
Vende-se I lindo moleque de 18 annos,
cosinheiro e copeiro, proprjo para pigem;
pretas engommandeiras ccosinheiras ; >
ditu de servico de campo; i pirdo csrrei-
ro ; l preto de 20 innos, tanoeiro ; 1 dito,
de servico de campo! fio patoo da matriz
de Santo Antonio, sobrado n. 4, as dir
quem vende.
W Vende-se um rico cavillo bom eitra-
deiro, gordo, e bonito figura ; quem pre-
tender dirija-se a cochem atrsz da ras. No-
ra, travesa da rui db Sol, que estara
patente pira quem tiver bom gjsjUi.
Luvasde pellitPI
Vendem-s* mallo superiores luvis de
pellica de ponto ingles para homem, a 1,800
w. : na ra do Queimado, n,43, loja do
miudezas, junio de can, aos quatro-
Um II Url
Luvas de torzal para senhora.
Vendem-se as mala superiores lavas de
torea! que se pode encontrar, a tvoo ra. 0
par 1 na ra do Queimado, n, 38, loja de
miudezas, jupio a de cera, nos quatro-
danlDB.
Meas de laia para padrea. ^
Vendem-se superiores meiaa de laia par
padres, pelo baratissimo preco de id,000 rs. :
na ra do Queimado, o. 33, loja de miude-
zas, junto a de cera, nos quatro-cantos.
Luvas de torea de fio da Escocia.
Vendem-se luvas de fio da EXooaie, sem
defeito algum, proprias para mortjela, pe.
lo barato preco de 320 rs. o par: a* ra do
Queimado, o. 33, loja d* miudezas, junto a
de era. .
Carapticas de seda preta.
Vendem-se carapucas de seda pteto ptri
homem, a 640 rs., preco este que faz ad-
mirar: na ruado Queimado, n. 33, loja de
miudezas, junto de cera.
oucas de seda pretas para
enancas.
Vendem-se touess de seda prela para
orianijas, pelo diminuto preco de 500' rs. :
aa ruado Queimado, o. 33, loja d miude-
zas, junto a de cera.
Vendem-se, na rus do Livramento, n.
90, 10 saccas com irroz brinco pitido, e 10
ditas com feijlo mulatluho: ambos estes
eneros sao de muito boa qualidade.
EscraVos fgidos.
Queimado, n.
d cerl; nos |
loja de miudezas, junto a
->C!SO.
50,000 rs. de gratilicaco
quem apprehender um escravo mirinbei-
ro, de nome Filipp-,da uaafa Moasaanbi-
que; he baixo, barlMdo, nariz chalo, de
36 annos, MU bem ; fugio da bordo do
brigue Carolina, no dii 24 da aovemero ;
fo encontrado para as bandas de Olinda ;
levou um* camfa* branca e oulr da ripea-
do azul e branco por fra ; aicas de algo-i
J3o azul cora butOes braucos dos lados, e
chapeo de palha, e levar ao escriptorio di
viuva Caudino & Filho, 00 a bordo do dito
brigue, fundiado defronte do arsenal d
guerra.
Fugio, no dia 3 do corrente, o preto
Jos, crioulo, oflicial de mirceneiro, de 20
annos pouco mais ou menos; be alto, do
corpo reforcado, uticos grandes, niriz chi-
to : quem o pegir leve-o 1 ra d-i Cruz, no
Recife, n. l, casa de J0S0 l.eite Pito Orti-
gueira.
Fugio, aa aoile de II par* 19 do cor-
rente, um mulatinha mo$o, dime Agos-
tinho, de 15 para 16 anuos, de bonita figu-
ra, cabello liso, aeabocolado ; tem os dedos
grandes dos ps muilo grosso* o meUtdos
para dentro; foi doserllo.e be muito fal-
lante : quem o pegar, leve-o ase tenhor
liento Jos Teixeira, na ra di Cruz n. 90,
que ser generosamente recompensado.
Pugio, no da 0 do corrente, um escra-
vo d nome Jos, de incito C*anda j viudo
ha poucci dias das Alag**; tem ama be-
lida em um olho ; levou camisa de algodto-
zinho, caifas de brim e < ha peo de petlov lu-
do velbo quem a pegar leve-o a ru For-
mosa, sobrado por Cima do cartorio do es-
erivao (ardasa..
Fugio,na dia 29 do prximo plisado, a
esorava Ciar,, da 30 annos pouco anii ou
menos, de cor tilo fule que prese mulata,
lecca do carpo, da estatura regalar, rosto
comprido, com bita de deotei na frento :
uem 1 pegar leve-i Luiz Epifsaiot ni ni
1 Florentina, defroete dotheitro nova, ou
seu senhor, o teaeate-oorooel jogo Flo-
rentino Cavaleanti de Albuquerque, noen-
genho Recinto, era erinhOem ; ascim co-
mo se protesta contra pesaos que a tiver
ocjwlia-
Fugio, no da 19 de novembra, utos
ireta de nome Mari* Beaedicti, de nasfo
:ongo, de 40 a 40 annos, de estatura, ijjpk
r, rosto comprido e descarnado, desdenta-
do na frente, ps e uiSos bailante grande****
em a perua esquerd* ruis grossa que a ou-
C025 sass i^Uri,:fi; he muito des-
ada 110 fallar ; lean urna fwnba de cabel-
raneos na caforioa) ; temo andar cbOf
i levou saia ou vestido de chito
uem a pegar leve-a k ra do Kan
ubrado, que ser recompensado.
o dia 10 de siembro de 1830, s 7 ho-
ras d noite, dessppifeceu uma mulato, in-
do fzer despejo na praia, de nome Joaona,
represento 9*e M iaaa*, *lto, eheia daeor-
So, olhos grandes, buce*, reajnhty (aadeu-
Idi ns Trente, ni Sos e ps grandes e gros-
Sos, peitos cabido* echeios ; levou vestido
de eliila verde j veiho, umis rosetas fran-
ezas lambem velhai: quem pegar leve-a
ra de Agoas-Verdes, n. 61, que serio pe-
rlero lmente reciri|etiado.
Fugio, ao dia 98 do norembro proxl-
io passsdo, do engenho Guaranpes, o es-
dravdMlthias, perlencente a I) Jeronym
Saleo di 6rtoa Mello, de errar refjfhr,
muito lustroso, cor uta .tasco fui*,
nte ladino, de SO anoos pouco mais ou
olios ; e he carrero : thm pegar leve-o
odito engeno, a taiienUora, que friti-
c*ra



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN34FVDGU_A0S1NE INGEST_TIME 2013-04-24T17:49:32Z PACKAGE AA00011611_07237
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES