Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07218


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno ]
*.y=f.-

Sabbado
PAllTID^DOS 0OBBXIO3.
PlItMS DI LOA.
Nova, a 4, aoi 20 m. da iu.
Orase, a 11, as 8 li.eMm. da t.
Chela, a 19, as 2 U. e 15 m. da t.
Mlng. a 26, as 10 b. 13 da m.
Colaina e Parahlt. s segundas e sextas felras.
Ilio-firande-do-Norte, todas as quintas felras ao
rocila.
Cabo, Serinhem, Rlo-Formoso, Porto-Calvo e
Macet, nol.'.a II e 21 de cada mes.
Garanhuus e bonito, a 8 e 23, *
oa-Visto e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas felras. ,W, Primelra as 8 horas r. 30 minutos da tnamaaa
Olinda, todos os das. I Segunda as 8 horas e M minutos da tarde.
w
ErHESflalOKS.
raUMlB DI BOU
de Novembro de 1805.
.N.266.
PBEGO OA SDBSCRipijao.
Por tres meses (adla""ajusj 4*000
Por seis mezes 8/000
Por uin anuo 15(000
das da emana.
18 Seg. 3. Romo. Aud. do J. dos or*, e do ra. 1 v.
19 Tere. o. Izabel. Aud. do J. da 2. v. do
civel.edodos feltosda faxenda.
20 guar. 6. Flix de Valois. Aud. do i. da 2. v.
21 Qulnt. Apreseniacao de Nossa Senhora. Aud.
do J. dos orf. e do m. da 1. v.
22 Sext. S. Cecilia. Aud. do J. da 1 V. c. e do dos
Coitos da la/.en da
23 Sab S. Clemente de Lagos. Aud. daCbanc. e
do J. da 2 v. do clvel.
24 Doro. S. Joao da Cru.
CAMBIO EM 22 DE JOrMBBiO.
Sobre Londres, a 29 d. pea" 1/000 rsj|*W das 1
* Pars, 333 por Sr.
Lisboa, 100. por cento.
Ouro. Oncas hespanhplas..... 2iW10 a 30/000
Moedasde6'400vellias. iB/iOO a 16*50
. de /40d novas 16/000 a lozOO
> deiOOO....... 9/0O0 a 9/2IM)
Prata.-Patacoes brasileiros.... LfaO a* 1/980
Pesos colu lunarios..... 1/960 a 1/TWI
Ditos mexicanos........ 1/700 a 1/78
MATE (rmcuL.
GOVBBL^O DA'fttUVlNGIA.
EXPEDIENTE DO DA 19 DE NOVEMBRO.
Odelo. Ao commandanto das armas
communicando, que segundo constou de
avisado ministerio da guerra datado de 30
de letembro .ultimo, coocedeu-se licenc
*ra residir tiesta provincia ao tenente re-
mado Jos Cefiace Ferreira. Intelli-
osnolou e ao inepeeter da pagadoria ml-
Dito. Ao mesmo, recommendando a
expediclo de suas ordena psra que os cor-
pos de primeira linha existentes nesla capi-
tal mirchem sb o seu immedisto comman-
do no dia a de dezembro prximo futuro
anniversario feliz do nsscimetilo de S.|.|.
0 Imperador, reunidos sos batalhoes de n
1 a 6 e esquadrlo de eavsllaria da gutrd*
"pionsl deste municipio, bera como ao
> de polica devendo S. S. indicar ao
sandante deste, e so commandante
rior dsquella cum o detalhe dt parada
hora e lugar, em que dorarlo compare-
cer os meamos corpos, e prevenindo-o de
tjiii a guarniclo da praca nos dias 1 e 2 do
referido mez ser* feita pelas pracas da men-
cionada guarda nacional, qne nloestive-
rem fardadas e pelo i. batalli.lo deOlinda
* Reste sentido expedirtn-se as conve-
nientes ordens.
Dito. Ao inspector da Ihesouraria de
/atena, para que de ronformidade com o
aviso flo ministerio da guerra datado de 31
de ontubro, satisface ao que exige a conta-
dora gera| da guerra na informaos
cobre os papis que remette de I
Felicia da Cunta, viuvs do capillo
meira linha Joflo Francisco Cvales
AI buquerque, pedindo o pagsment
aos, que i esio-se ficou derendo os ._
Unca de 1:80,000 rs.
Dito Ao majaoio, para que mande adan
laf ao engenheirojirector dsa obras obras
publjrag, que assim o reqoesita.a quantia
de 2:000,000 rs. para continuaca dos repa-
ra* u palacio da presidencis. eienliii-
cou-sS ao mesmo eognheiro.
uito. -- Ao mesmo, ferommendando que!
vista de sus informaclo, e sb a respon
aabllidade da prsjaidaecia los termos do de
crelpde 7 de mio de Isla, mande abona:
a pagadnria TmtrtaT-a quantia de 20 000.000
ra. para a>orrtlr>uac0 das despezas com ru-
brica-exercito-Curca le linha em o mez cr-
ranle. |trteirou-se so inspector da mesilla
psgadbria.
-DJtaJ. Ao inspector da pagaderia militar
dizendo, que vista das rasoes em que se
funds a pes.ina, que se comprometteu a
vender os lijlos necessarios as obras da
lha de Fernando para deixar de enviar no-
vumente para bordo do patacho Pirapama,
mil tijoloi que este navio sinda pJe rece-
ber B onduzir psra a mesma lha, devem
ser el les enviados para all em outra oe>
casilo
Dito. --Ao inspector da thesouraria da
fazenda provincia para mandar adraotar ao
engenheiro Jola Luiz Vctor Lieuthier, vis-
to assim o requisitar o director das obras
publicas; a quantia de 4:000,000 aemli. um
cont equindenios mil ris para a ponte de
Coianna;umconte quinhentos mil rs. pera
os reparos do .' 9. e ti. Uncos da estrs-
da do l'ao-d'Albo, e o-resto para.o concert
do atierro da segunda parte do 6.' laen da
mesmaajirada. Commuinceu-seso refe-
rido director
Dito.Ai) mesmo, para que mande adnro-
tar ao engenheiro Milet a quantia do rs
4:000.000 sendo 9:000,000 r. para as obras
do_8V 1*co da estrada da icloria eo
resto para dar principio ao 24. Isnco da
mesmaerda, conforme requisita o direc-
tor das obras publicas.
Dito.-- Ao mesmo, TrsnsmltiniJo copia'
do orcapsopto, que approvou para a obra
do I4.01apeo da estrada Po-d'Alho, a qual
varser fellLpor admiisiraco.--lolelIigen-
cioa-se ao aioeelor das obras publicas.
IJito Ao mesmo, psra que mande exa-
minar pagar, estando conforme, aconta
distancias nelo camiobo mais curto entre as
comarcas dsquells provincia, e entre ellas e
as desusa cobliusntes as outras provin-
cias.
Dito.Ao Exi. bispo docesaoo, para que
se dign de dar osen pirecer acerea do re-
querimento que remetteu. era que q paro-
cho da AlagOa de baixo, allegando achar-se
doente ha muito lempo, pede a S. M. o Im-
perador dous annos de lioenca com a rea-
pectiva congroa para tratar de aua saude
nesta capital.
Dito.A? thesouraria de fazeada, trans-
mittiudoo aviso de urna lettra na impor-
tancia de 600,000 ris, sacada pela thesou-
raria do Rio Grande do norte sobre a dests,
* a favor de Francisco Jos Comes.-Parti-
clpou-se ao Eira, presidente dsquella pro-
vincia.
Dito.a' pasa loria militar, declarando
Sus o augmento de sold concedido aos of-1
eiaes inferiores dos corpos do exprcito pe-l
lo artigo 9 do decreto n. 542 de 21 de maio I
deste anno, deve ter principio da data da
publicacSo do citado decreto.
Dito.Ao inspector do arsenal de msri-
inna, inteirando-o de haver o Exm. presi-
lente da Parahiba participado que nSo ha-
vendo no eredito abarlo para aquella pro-
vincia em o correnle exwcicio quota agu-
ma para a rubrica-arsenal-pela qual se pos-
Isa pagar os 350a626 ris, em que importa a
boiapara ali enviada, vai pedir ao Exm. Sr.
ministro da marinha autorisaoSo para ef-
'fectuar o pagamento da refer la quantia.
Dito.Ao director do arsenal de guerra,
conodendo a aulprisaco qun pndio
dencia psra deliberar ulteriormente o que
for de justics. Remetteu se copia do of-
flcio cima aojuiz de dlreito dsquella co-
marca.
Dilo. A directora oas obras publicas,
a'utorisando-o a mandar vir do Rio de Ja-
neiro por cout daqueTI* reparticSo de?
bussolas topographicas.
Poftaria. Mandando por em liberJade
o recruta l.uiz Jos de SaQt'Anoa, visto ter
apresenlado isenco legal.
Dits. [Momeando o padre Jos Ildefonso
Rodrigues ds Silva Dutra para o lugir de
professor Interino de primevas lettras dos
aprendizes menores do arsenal de guerra.
-- Fizeram-se as convenientes 'comenuni-
csc,oes.
^^L_imnaHaaBBwiai^Bs>aMBHMHH
INTERIOR.
S. PAULO.
20 de oulubro.
Nada de importante tem occorrido de-
pois da minha ultima A academia princi-
piou no da 18 o ajuste de contag cot os es-
tudantes: os do quinto, quarto e terceiro
neos eslo faxendo seos actos, e j loma-
ran o grao de bacharel os seguintes : Joo
AntoniOatos da Veiga Gibral (Bahia), Fran-
cisco Antonio de Oliveira Ribeiro (Seraipel.
Jos Machado Coelhode Castro (Rio de Ja-
neiro), padre Caetano Marques dos Santos
(Rio de Janeiro), Francisco Leandro de To
le lo, (S.Paulo). He agora o lempo afnrtu-
nadii.doi jardiaeiros, docsiro, fogunteiros
m
genciou-se ao inspector da pagadoria mi-
litar.
qne, relbetle na importancia de 230,610 rs
da despeza feita cora os, presos da cadea de
Coianoa, nos meZjSde selembroe oulubro
>io rorrete amo. lnteirou-ae ao chafe
de iqiicia. _
Wlo. Ao dlfcefor do arsenal de guerra,
concedeodo. a ulortaacSo que pedio para
despender a*qtanUa de I44).t0 rs, com a
con\ort de papel almaco, dilo o* peso peo-
nas, lints, laes, brelas para fornecer no
irimestre-ttsfrHiie i fortalezas da provine
era. coAvisalcou-ae ao inspector da pa
gadona militar.
Wto Ao chafe de polica, para mandar
porem liberd.de a Jos Carlos Pereira.se
tsttver destinaja para recatas, e nao exista
outra rssBo par sus prisfio,
Pirteria. ---MaasSSado pi vm iiberd.ds
ao* recrutas Jlaooel Vietra da Silva, e Ma-
nuel Joaquun Carneiro;vislo terero apresen-
tadoiseticflo legal.
Dita. o presipento da provincia, do con-
formidsil, qom 0 artigo 40 da iei provincial
n. 201 de S de junho deste anno nomeis
para o lugi-
orarle daflflksj
-
iarrar>de Mello .".<)-' -Expediram-
se as-cncvenienles ceaJtmonicacOes.
Dils.--inomesn.lo inlerlnamrute para o
lugar vago das oflicioss do arsenal de guer-
ra desla provincia a M*noel Jos Pereira
ll'EM DO DA 20.
Oficio -Ao Exm. presidenta de Sergipe,
"Musa**' recebido o oflicio com que V.
tic. remetteu o atppt damonalraclivo das

Dito.Ao mesmo, approvando a medida
porSmc. proposta, para que os operarios
daquelle arsenal do primeiro de dezeinbro
P'oximo futuro em diante, entrando para
o trabalbo as 6 horas da manilla retirem-.se
as 8 para almocar, evoltando as 9 traba-
Ihem at as 4 da tarde, bavendo smente
Pha Mse- "m cn,ma|s de 6 horas da m'a-
nhaa.--scienliricou-sa ao inspector da pa-
gadura militar.
Ditoa' theaourarla da fazenda provin-
cial, para i vista do certificado pausado pelo
director das obras publicas, mande pagar a
Jlo Francisco Pses lUrreto a quantia de
96,00:) ris com indemnisacSo da distruiclo
que soffreu em sua proprieJade com a nova
direce&o do stimo lanco da estrada do sul
Inteirou-se so referido director.
Dito. Ao delegado do termo de Naza-
reth. Acabo de receber o seu offlcio de 18
do correte, em que Vmc. expOe, que, ten-
>lorecebido dosubdelegadodo districto de
TracuuhSem o'corpo de delicio da morto
feja em Miguel Gabriel Pereira de Lira, o
remetiera ao l)r. juiz municipal para a for-
macSo da culpa aos dellnguentes. e que es-
te lh'o reenviara por ver no Diario o. 238 de
17 de ontobro ultimo a ordem desla presi-
dencia, Vmc. expedida para a forrnacSo
lo proeesso, caso em que Vmc. procedeu a
inquiricSo de teslemunhas, estando ja to-
mados os depoimenlos de algumas, e lti-
mamente pjrgunti se deve outra, vez affec-
lar o conhncmnto doprocessoaojuiz mu-
nicipal, em vista da portara desla presi-
dencia datada do II do correnle, que con-
trariou a uia intelligenca dada a que foi pu-
blicada no Diario, e lica referida, sobre o
que nSo pesso dispensar-me de dizeMhe o
que me parece:
Precedeu mal o subdelegado de Tracu-
nhSem quando desconhecendo a aua com-
petencia para a formaclo do processo, se
eximio de cumprir o seu dever, remetteodo
a Vmc. o corpo ds dilicto :
Proceden mal Vmc quando em vez de
formar o processo, jli que Ibe foi aflecio pe-
lo subdelega Jo, fez do corpo do delicio re-
messa aojuiz municipal, como que julgan-
do-se ifieapsx dedesempenhar oque a Iei
Ibe incumba :
Procedeu mal o juiz municipal quando
deixou de logo formar o processo, e por
ama intelligenca Toreada da portara, ex-
tractada no Diario, reenviou o corpo de de-
licio, suppondo assim nesla presidencia a
!2;b,tpitzis hoTJ, s;m nnda baver.
de designar um juiz privativo :
Tem procedido mal o promotor publico,
dcixanlo de apparecer denunciar os de-
Jinquentes e i firmar a jorisdiccSo do juiz
procesasnte.
No caso em que esl3o as .cousas satisfaco
a sua pergunta, dizendo-lhe que esta pre-
sidencia nSo tem autoridade para criar al-
tadas, e que a competencia para a forma-
So da culpa; estando regulada' em termos
jjito explcitos e ciatos pelas disposicOes
uu!go2i6 do reguiamenlo numero iiO
le ti de Janeiro de 18*2, cumpre que sejam
lias rigorosamente observadas, devendo
Vmc. em caso de duVida dar vista dos au-
tos ao promotor publico para que este re-
queira o oue fOr dedireito, visto que, seo-
do formado, be de presumir-se |ue saiba a
Iei, e por tal modo cesse o inconveniente,
senlio abuso, de andar vacilante a juiis-
diccSo do juiz formador da culpa com o es-
pecioso pretexto de citigirem t ordeus
desta presidencis, que nuuca podiam ser
entendidas em contra posicSo Iei o seus
regulamenlos, nicas norma em semelban-
exige t.lo longo preparo .
os mais fulizes nSo podem completar sua
formatora com meuos de 10 annos do atu-
rado estudo.
As ullimas noticias de Curitiba dilo a elei-
c9o ganha pelo partido governista ; ella
leve logar no dia 7 de setembr, q de cerca
de 1,400 votantes comparecaram apenas
perto de 400; os successos de 27 a 30 de
agosto naturalmente flzeram com que mui-
ta gente deixasse do concorrer s urnas ; a
opposicSo ahaiidonou o campo. Os presos
estavam j de volta de Mrcete- e restitui-
dos is suaa casas :*a torea de primeira li-
dia que ali estsva desde agosto do anno
passado retirou-se poucos das depois da
eleiclo. Consta que agora vai comecar, de
parte a parte, a guerra dos procesaos; mas
o ebefa de polcia, que a esta hora ja deve l
B8lar- lalvez consiga acalmar os nimos.
O delegado Janeo Franco foi demittido, e
substituido pelo Dr. Joaquim Ignacio Silvei-
ra da Motta.
As el cluir m-se mais pacificamente do que se cs-
jrsva; algumas providencias lomadas pelo
goveroo, como a prohibilo da revista da
guarda nacional, que estar nr.rcada para
odiadaeleiclo, deram a opposQlo algum
alent, e por isso, posto que ficasae em mi-
nora de 12 votos na parochja de Nazareth.a
grande maioria que leve na de Santo Anto-
nio assegurou-lhe o triunspho.
Reina grande activdadt}no recrutameo-
lo; a energa com que o presidente tem
procedido nesla ponto he ramente atri-
buida s recommenJaces do ministerio, e
com isso mais se confirma a opiuilo de que
teremos guerra.
Assim as autoridades subalternas nlo se
prevalecessem da occasilo para cevarem
seus odios; ltimamente os freguezia da
Conceclo deste municipio, fui assassinado
em sua casa, alta riote, um moco de ame
Jesuino, cojo domicilio invadi urna escolla
commandada por um seu inimigoque ia re-
cruta-lo ; o presidente moslrou-se impres-
aionado por este acto de barbaria, e reconv
tnendou ao delegado de polica desta ci la-
de que lomasse conhecimonlo do faci. N
. Confirmam-se as previaflw sobre a abun-
dancia da actual safra de aasucar e caf ; a
prodcelo he extraordinaria, e a falta de
geadas faz com que os productos sejam da
inellior qualidade.
i Nu roeio de tantas calamidades que nos
Irouxe este anno de 1850, a falla osa gea-
das foi urna salvacio para a lavoura, que
engolfada no desejo de augmentar auas ren-
das, tiehs' nos uiS IP.n?! SCSt'Susdo
avultadissimos empenhos com a compra de
escravatura :- se ainda este anno fosse a sa-
fra meaquinha, muitas familias estavam ar-
ruinadas. Assim nlo venhaa guerra rou-
bar-nos os beneficios de urna estaclo be-
nigna.'
A proposito, de scravslura dir-lhe-bei
que a legislaclo altamente repreasiva do
Irafego nao encontrou a mnima contrare-
dado ua opinilo geral da provincia ; he no-
lavel a mudanca que em pouco lempo, ope-
rou-se as ideas a este respeito.
O senador Vergueiro he un grande apostlo
da culomsaco: oa seus ensaiosde coloDisaco
em grande escala, praticados na aua baila pro-
priedade do Ibicaba, vio couvencendo os lavra-
dorea de que he poaaivel cultivar o caf e a can-
oa com bracos livres, e coui maior proveito que
com escravos. He cerro que o sebador Ver-
gueiro aaseotou o seu projeclo sobre a nica
base que seiupre me pareceu preferivel, islo
ibe, uuia auociaco com os colanas pela parii-
cipaoao nao productos da lavoura a que se ap-
plicaui.
tes, depois de colhldos, oflerecema mais triste
vista, parecem quelinados por urna grande gra-
da ou batidos por furacoes, tal he a nudei dos
desgalhados arbustos ; aquelles, pelo conirario
esto frondosos e vecejantes: e eutretanto nao
Ihea licou urna s baga de eaf; nos ramos Isto
basta para mostrar a dlfferenca do trabalho e
dos seus rebultados : os colunos tratam o cafe-
al como uin fundo proprio que Ibes paga as_
Tadlgas-, o escravo v talvesnelle o motivo de
sua miseria, e por isso o que quer be furtar-se
do aiorrague do feiior apr'aentando, no flm
do dia, o-aumero de alqueires da colheitaque
llie lie exigido.
N.o sao poneos os fasendelros qne se esto
dispondo para adoptarem o systema do sena-
dor Vergueiro. O senador Souza Queirozj
mandn contractar crescido numero de fami-
lias na Allemanha, e lie proravel que, antes de
10 annos a Industria desta provincia aoffra urna
completa revolucao pela substitulco do gene-
ro e Instrumentos do trabalho.
De tantas centenas de con tos que o governo
tem para empregar na colonisacao, talvez o
uielbor emprego fosse distribul-Ios em adan
tamentos, com as competentes segurancas e
mdico interesse, aos faiendelros que manti-
vesaem umeerto numero de colonos rnVctfva-
inente empregados na lavoura. Apenas Indico
a ideia: talve em outra occasio adesenvolva,
para desvanecer os inconvenieotes que, pri-
meira vista ella poderla oOerecer.
A Iei das trras rai levando terrores por es-
ses centros quanto mais distante he o ponto
onde chega, acompanhada dos commentarios
das folhas da opposicao, maior lie o alarma que
causa : porque nos lugares mais remotos, qua -
i nao b i outro titulo das Ierras seno as posses
que a nova le to imprudentemente pos em
duvida. Sao to granies os obstculos qne ba
de encontrar esta Iei, s pelo que respeita s
providencias que deu sobre as posses, quedes-
de j alliriu i que nao h de ser executado.
De diversas localidades jachovemconsultas
sobre oseli'eitos de tal ou tal disposico da Iei
sobre sismarlas ou posses, neste ou naquelle
caso; em mu palavra, toda a classe dos pro-
pietarios, grandes e pequeos, acha-se alvoro-
tada.
P. S. Fallecen hoje o lente de geometra da
II do correnle sejs remedido ao advogado
lesla cmara para elle emiltir sua opinilo
sobre oassumpto do mesmo oflicio, e que
essa resposla seja transcripta na acta do dia
em que fr aprsenlaJat'l 1 de novembro de
I850.-C. IHonteiro. ~
o.i'.r) do fiscal J Recite, apresenianiu
o mappa da cohranc do imposto de 500 rs.
na referida fregoezia na importancia de
25,50-) rs. de 3 a 9 do correnle a qual quan-
it entregara ao procurador.Inieirada, e
que se participas** a contatoria.
Outro do uiesmo, pedinlo despensa do
encargo da mesma cobranca, na qual en-
contrara tacs inconvenientes, que a por-
cenlaem de 5 por cent nlo compensa <>
trabalho, e pagamento da quantia de 12,000
rs. que despendeu com alugueisde caval-
los para semelhaate arrecadaclo, ins fre-
guezias da Vare e S. Louranijo--Quo sa
responlesso que pJe continuar na arre-
calae.l.) do imposto com 10 por cento do
valor arrecadado e por arrecadar.
Outro de bernardo Damliio Franco, diseodo
que por doente nao podia continuar no exerci-
cio de juiz de paz do segundo districto dos Aro-
gados eque os muros tres juizesmala votadas se
acbam taiubem impedidos. Que se chainasse
o legitimo subslituto.
Outro do fiscal do Afogados, participando
ter entregue ao procurador a quantia de 11,600
rs. importancia do imposto de 500 rs. arrecada-
do na mesma fregueiia, de 3 a 9 do crreme.
Inteirada, e que se participasse a contadoria.
utro de Jos Lui l.ins, dizendo que se pode
taiiibem encarregarda cobranca do menciona-
do Imposto na i'reguexia dos Afogado<, median-
te a paga que se llie ollereceu de cinco por ceu-
to. um- se Ibe respoudease diiendo que elle
se acha aulorisado a receber dilo imposto s-
uente na freguciia da Vanea cora 10 por cento.
Outro de Francisco Joio Llns, dizendo nao
Ihe convir receber o mencionado imposto na
l'reguczia de Jaboatao c Muribeci coin a por-
centageni de cinco por ceoto. Que se lhe of-
liciasse, ollerecendo-te-lbe 10 por cento.
Outro de Jos Liberato Galvo no mesmo sen-
academia, Francisco MariaGoulart, ej andain I l'da''luai" a freguezia de Sau-Lourenco.
mais de meia duila depretendentes querendofA',,e'"a delibera9ao.
rol approvado uin parecer da commlssaode
polica adoptaudo o systema lembrado pelo
contador, no seu oflicio, lido na sessao pastada
relativo a certos docu i, culos de despezas feltas
uo auno municipal lindo ; edeliberou a cma-
ra a requeriute.nto do Sr C. Monteiro que ae
pedisse.autorisaco ao governo da provincia pa-
ra approvar temelbantes despeas.
Slaudou-se ordein ao procurador para man-
dar coucertar as medidas de farinlia dos merca-
dos pblicos e misino supprir aquellas que fo-
reni rigorosamente indlsp-osavels, segundo
requereu o respectivo arrematante.
i'uiam arrematados os dous quartos da ribei-
ra de San-Jos ns. 12 e K, ambos por 16.000
rs. por mez c pelo lempo que decorrer de hada]
ao ultima de setembro do anno seguinle, sendo
o arrematante do primeiro Mathias Carlos de
iraujo Maciel, e do segundo Manoel de Souza
lavares.
herdar-lhe o emprego. Aposto que por este
crrelo j l vao muitas cartas prevenindo em-
penhos perante o governo. Para oprovimen-
to *'e necessario urna opposicao; mas todos
nao de ser approvados, e o governo ter de es-
oolher, entre todos, com tanta liberdade como
se no houvesse opposicao.
(Carla pirtiru/ur.)
(DoJvr-al doCoatMireJo.)
USSBL.ll n
PERMAM8Ua
Mandou-seolHciaraochefede polica, repre-
ui do dinsiiv, C03!0 up-rior Ujili-
mo doa funecienarioa de que tenlio fallado,
envo c^la deate para informar sobro ooc-
eorrido, o ficar neim Habilitad* ela prest-
He um praser ir a esta colonia e ver muitas
centena de individuos todos muito satisfeilos
e cheioa de couliancacn um futuro qne se Ihes
oll'erece debaixo do tois lisougeiro aspecto,
confianca qua cresce e funirica-le proporcao
dos piuvciios que vio diariamente colhendo.
Nao longe dos cafesaes dos co onos ba outras
tratados por esoravos do mesmo senador: es-
Um oflicio do presidente do coucelho de
salulirila.l., devolvendo as cartas de exa-
me de phar.nacia de Bento l.uiz de Carva-
Iho e Francisco Antonio das Chagas.Que
se restiluissem a seus donos.
Outro do subdelegado do primeiro dis-
tricto de Jaboatlo, dizendo que a cmara
desse orjem a que se recebesse delle a quan-
tia de 12,000 rs. de multa, que pagara Joa-
quim Manoel, morador no engenno Fur-
nas, por infraoco do srl. 16, titulo 9. das
posturas municipaes.Que se tespondesse,
dizendo, quepo le entregar a quantia ar-
rees lada ao procurador desta cmara, e se
autorisasse a este a recebe-la.
Outro do contador, transmittin lo os t-
tulos nmeros 14 e 16 que sloss escrptu-
ras'de tres terrenos, que fazem hoje parte
do do cemiterio publico.Inteirada.
O itm do procurador apresentando o ba-
taneo da receita e despea municipal, no
mez de oulubro ndo A commisslo de po-
lica.
Outro do mesmo, apresentando o balan-
do geral da receita e despeza municipal, no
uno lindo, e congratulando-so por se ter
i cmara desonerado, durante o lempo de
sua procuradoria, das dividas antigs e mo-
dernas q ue pesavam sobre seus cofres, e
desempenhando assim seu patrimonio, fa-
?eu lo comtuJo obras publicas, estanlo ou-
tras crr. S2^sssto, ? !>!sads ss.Ti mes-
mo para o correte anno o saldo de ris
4:338,337.A commisslo de polica,
Outro do mesmo, dizendo que precisava
de algum dinheiro para continuaclo das
despezas do cemiterio, e lembrando ser
conveniente pedir-se autorisaclo ao gover-
no da provincia para fazer-se a despeza pre-
cisa com a obra do aqueducto do pateo do
('armo, com a qual se tem gasto lodo o em-
preslimo de 8:000,000 rs., frito pela the-
souraria da fazen la provincial, tendo-se j
feito supprimento com dinheiros de outros
recebinienlos.Que se tirasse do cofre e s
ontregasse ao dilo procurador a quantia
de 1:2000,000 rs sendo 900,000 rs. resto
Jo referido emprestimo, e 300,000 rs. para.
as despezas do cemiterio, e que se pedisse
sutorisa;0o ao governo da provincia para
se despender at a quantia de 3:386,000 rs.
que junta a do emprestimo prefaz justamen-
te o compulo do ornamento do mesmo
aqueducto.
Outro do mesmo, fazeodo certas consi-
deracos relativas ao termo de contra ven-
ci de posturas contra Jlo de Souta San-
tos Jnior, que lhe foi entregue pelu fiscal
o iccife, c po>tu do oicio em disous-
slo, o Sr. vereada^Caroeiro Monteiro fe/
o seguinle requer memo, que foi approva-
do.--kequroque o oflicio do procarador de
CMARA MUNICIPAL DO BECIFE.
SCSSAO EXTatOnDIKXRU DI 11 DE NOVBMBnO
de 1850.
Presidencia do Sr. Oliveira.
Prsenles os Srs. Barros, Carneiro Montei-
ro, Mmde, Vianna, Pires Ferreira e Figue-I*e"lllndo contra a iudivida oceupacao da guar-
ro lo, faltando com causa participado o Sr. I d* PoJ'cialda ribeira de San-Jos de urna casi-
Moraes, abro-sea sesslo, efo lida eappro-|, a dc,"'da para guardarcm-se as medidas
va-la a acta da antecedente. "^"' f objectos dos vendedores de fari-
Foi li.lnn la a duposicao do subdelegado da mesma fre-
guezia, que a havia requisitado.
Foi o Sr. vereador Figueiredoencarregado de
ajustara pedraparacalcamento das ruase man-
dar a amostra para ser examinada.
Maudoo-ae ulliciar ao inspector da thesoura-
ria provincial para mandar entregar ao procu-
rador 12:000.000 de r. por coma do empresti-
mo de 40.000,000 de rs. para as obras do cemi-
terio.
Uespacbarani-se as peticoes de D. Auto-
aio de Locio e Silbes, de Auna Delfina, de A-
in.ii-o Antonio de baria, de Aartholomeu Ribei-
ro Pires, de ernardiao Jos l.eito, de Candi-
da Aun jiii da Matta e Albuquerque, de Jos
Peres da Cruz, de Jos Carneiro d. Cuuba, de
Jos Manoel, de Jos Anacleto da Silva, de Jos
Diogo da Silva, de tlanoel Carneiro Leal, de
Salustiano Augusta Piuenta de Souta Peres, e
levautou-se a sesso.
Ka Joao Jos Ferreira de Aguiar, secreta-
rio a subscrevi.
Declaro em lempo que mandou-se lavrar ter-
mo pelo qual o mestre pedreiro Francisco Xa-
vier de Lima se incumbi de fazer o cano da
estrada da Cruz de Almas por 200.000 rs. cou-
lornie as condiedes comidas no orcamcuto res-
pectivo. Aguiar, o declare!.
Oliveira, presidente. Barros. Ferreira
Carneiro Monteiro.Vianna. Mamede.
-----------------------,___
Parecer de. commisso approvado na
Sessao de is de novembro de isso.
A commisslo de polica. tn4n e?f:r::-
do todos os documentos perteocentes ao ba-
taneo da receita e despeza apresenlado -pe-
lo procurador desla cmara do mez prxi-
mo oassado em sessao de 11 do corren te, e
adiando o referido balanco exacto, he de
parecer que seja approvado.
Sala dassessesda eamara municipal do
Recife, em 18 de novembro de 1850. Josa'
Piret Ferreira. Franoiteo Luis Uaoiel Vi-
anna. Conforme. O secretario interino,
Manoel Ferreira kccioli.
BALANgO DA RECEITA E DESPEZA DA C-
MARA MUNICIPAL DO RECIFE NO MEZ
DLSETrIJABRO PRXIMO FINDO.
Reoeita.
Saldo do mez de agosto prximo
passado
Imposto de mascates e boceteiras
ns. le 17
Cordeacoes e llcencas ns. I a 22
Imposto de 500 rs. por cabeca de
gado vaceuro, em todo o muni-
cipio ns. 1 a 7
Dito do 200 ra. sobre gado suuo
I tu. 1 a 8
[Dito da i00 rs. sobre o gado ove-
llium ns. t a8'
Dito do 4,000 rs. por fogo artificial
n. 1
4:338,337
34,000
106,080
771.50*
16,800
11,500
4,000


*
^-alT-e-
Mullas impostas pelo fiscal do Re-
cito nsfca lt 80,000
Ditas imitas pel Bucal de San-
to Antonio n. I a 16 62,000
Ditas pelo fiscal da Boa Vista ni. I
a lt 158.C00
Ditas pelo subdelegado da Varzea
". t 30,00)
Ditas pelo subdelegado de S.-Jos
n. 1 e2 36,000
Ditas pelo Oscal do Poco n. 1 20,00
Fibeira da freguezia de S.-Jos
n 1 68,330
5:736,547
Despez.
Aluguel do paco da cantara n 1 908,330
Expediente n. 1 25,000
Ordenados do rnez de setembro
prximo passado n. i t .354,428
Jury e eleices n. 1 205,990
(usas criminaes n. f 68,000
Limpezas das ras ns. 1 a 8 96,800
i.uzes para a cadeia, n. I 31,920
Evenluaes, ns. 1 a 8 112,100
2:102,498
Bataneo a favor da receila em 31
do mez 3:634,049
5:736,547
Cal, umento dos pateos do Carmo.
Saldo do mez de setembro p. p, 264,580
Jlecebido do cofre em 21 de ou-
tubro
Supprimento feitocom os Jinhei-
ros pertencentesao patrimonio
da cmara
Despezas fritas em lodo o mez.
Documentos ns. 1 a 23
' Cemilerio publico.
Saldo do mez de setembro p. p.
Aecebiilo do cofre em 21 de ou-
tubro p. p.
700,000
964,580
397,970
1:369,550
i :362,550
366,810
8:300,000
8:666,810
Desperas fritas em todo
Documentos ns. 1 a 11
Balanco a favor da receila
o mez.
8:613,780
53,030
8:666,810
Cmara municipal do Recito, 18 de no-
vembro de 1850.O procurador, iorge Vctor
Ferreir Lopes.
Quetilot.
I. O reo Flix Jos do Sacramento pratlcou
o tu lo de que he acoutado, de haver concorri-
do directamente para amorte do sentenciado
Manoel Quareaina do Eapirito Santo ?
2." Existe contra o reo a clrcumatoncla ag-
gravante da surpresa?
3. Eiisle contra o o a ctreumatancia ag-
ravante de ter precedido ajuate *ntre o reo e
outros para o lim de commelter-se o crime?
4. Exlate cuntra o ro a circunstancia ag-
grarante de auperiorldade em armas ?
5. Existe contra o reo a circunstancia ag-
gravantede ler-ae dado o facto noite?
6.* Etistom clrcumstancias attenuanles a
favor do reo ?
O jury vollando pouco depois,-responde ne-
gativamente a todo os qulsitos.
O Sr. Presidente conformando-se com a
decisfio do jury absolve o reo, mandando
pagar as cusas pola municipalidade. (Eram
3 horas da tarde.) ";"..__________
JKYDO RECIPE.
4. SESSAO ORDINARIA DESTE ANNO.
Presidencia doSr. Dr, Htis e Silva.
Dia 21 de novembro de 185o.
A's ti 1(2 lioras da mantilla, frita a cha-
mada, acham-se presentes 38 Srs. ju-
rados.
O Sr. Presidente abie a sessSo, multando
os Srs. que deixarem de comparecer, sem
excusa legal.
O.Sr. /'resllenle vai proceder-se ao sorteio
do conselho, que lem de julgar o reo pie-
sente.
Sorteado o conselho, sSo escolhidos os se-
guintes Srs. Manoel Joaquim Ferreira Este-
ves, Manoel Jos da Veiga, Themoteo Pinto
Leal, Luiz de Pinho Borges, Francisco de
l'aula Matado, JoSoMarquea Correa, Manoel
Joaquim Rodrigues de Souza, JoSo Diniz e
Silva, Manoel d Fonseca e Silva, Manoel
Antonio Monleiro de Andrade, Antonio Egi-
dio da Silva e Manoel da Silva Neves.
Prestado o juramento do estylo,
O Sr. Presidente faz ao reo o seguinte
Interrogatorio.
iuizComo se chama ?
Peo Flix Jos do Sacramento.
Jau's Sabe porque comparece hoje neste
tribunal ?
Peo- porqie fui processado.
ImaK porque fol processado?
ReaPor intrigas do carcereiro.
JuizQue intrigis aSo essas eolio ?
ReaEu sei' Havendo ossa morte la na
cadeia, achou de me proceasar tamben.
JuizE qual foi a morte havida na eadein?
Kofoi a de Manoel Quaresma do Espi-
rito-Santo.
luis -O que era elle da cadeia .'
JMoEra juiz.
JutaEslava ] preso ua occasifio dessa
moi te ?
U4o Estava, sim senhor.
IuizSabe quem foi, que matou ?
Mo-XIto aenhor, porque apagou-se a
luz na priaSo nilo pude ver.
Ju'i-Eraquedia leve lugar a morte?
Reotifo me lembro.
iuiiNeeee dia vot com outros nSo es-
nftliP.rilm f> UZ da rllpi f
JicoNilo" senhor.
juiasabe que o joiz da cadeia foi ce-
pancado ?
Ko-Ouv dlzer.
JataQuaee foram oa preaoa que o espan-
caram *
oTamhem nfiovi T
Juiz Oaiio dizer quem linham sido os
preaoa que espancaram ?
PeoOuvi dizer que tinha sido o Xico
mulalioho.
JaW Sabe ecrever ?
Meo N3o aenhor.
O individuo, que acaba de ser interrogado-
b pardo cacuro, representa ter 25 anna, altu-
ra regular, pouca barba, e iem (rajado de ca-
saca de rlscado, e com asseio. He aecusado co-
mo cuinpllce no crlme de axassinato perpetra-
do na pessoa do sentenciado Manoel Quareaina
do Espirito Santo, juit da cadete, o qual auc-
cumbio a lacadas; todas as leilemunbaasao
concordes finque foi um mulato escravoco-
uecido pelo nome de Xico Mulalinho, quem
PUMO BE PESHUBUCP.
Eoirc, 11 di sroracMO di lasa.
Das gazetas que hontem recebemos ex-
tractamos mais as seguintes noticias :
Tinha havidq urna pausa as operares
da guerra entre as torgas da Dinamarca e
as dos ducados, e at considerava-se en-
cerrada a campanil por este auno, visto
que os exerciloa ioimigos estavam toman-
do posices fitas : entretanto, a c Jade de
Frederichstadt, cujo bombirdeimente no-
ticiamos em um dos nmeros anteriores
leste Diario, ja nSo existe. Dos edificios
que a compunba n smrn'e duas casas fica-
rm intactas, toJas as mais foram destru-
las pelas bombas Dentro do tres das o
furor dos bomens fez.desapparecor iraba-
Ihos que foram precisos annos pira se com-
pleta rem !
A Austria llcra tranquilla ; mas, em
Vienna fallava-se muitoem que o ministe-
rio seria modificado, sahindo alguna dos
membros mais liberaes, e entrando os con-
des de Ficquelmont, Coloredo e llartig.
Tinham sido ultimamnente publicadas
naquelle imperio duia ronstituicOes, urna
para a Galicia, a qual flca dividida em Ires
districlos, Craconia, I.emberg e Stanlslau,
cada um com uina ailminislracSo separad*,
eoutra para Bukowina, que fica dividida
en seis districlos.
a Hespanha nada de extraordinario havia
tldo lugar. Reinara grande harmona entre o
rei e a rainha, a qual tora ltimamente presen.
leada pelo seu real esposo com um laco magni-
fico de diamantes.
A Sra I>. Josepha Guel e Rente cuchada da
rainha, tinha obtido permiaso de rollar para a
Hespanha, sendo-lhe assignada para sua resi-
dencia a cidade de Valencia.
Da Frussia apenas temos que annunciar a
partida da conde de Brandeburgo, presidente
do gabinete, para a cidade de Varsorla onde ae
acliaactualmente o imperador da lluasia.
As noticias dos Eatados-Uoidos alcancam a 9
de oulubro prximo passado. Toda a uniau
americana llcra ein pat. Ocongesso tinha j
encerragado a aua sessao, a qu.il lora certa-
mente urna das mais feriis em medidas ven-
tajosas para o paia.
A cidade do Sacramento no tinha sido In-
cendiada como os Settlers ameacarain de o fa-
zer, e a revotia dos iiiesinot achava-se j quasi
euiucta. O ouro eucontrava-se aluda com
abundancia as minas, e allnna-se que depois
da descoberla das menina aluda nao houve um
mea no qual se extrahlsse (lo grande quantl-
dade desse metal como o de agosto prximo
passado.
O lliyii licra aoccegado, achando-se o Im-
perador Soulouque activamente oceupado em
faier preparativos para. sua coroacao, a qual
dever brevemente celebrar-sc com grande
pompa e ceremonia.
C0f$t1'4't0,
ALFANDEGA.
Kendimentododia 22.....29:502,295
Deicarregam koje 23 di novembro.
Brigue* Oueen-- bacalbo.
Patacho Watt farinna.
Brigue -- Taruio III mercadoriaa.
Brigue -- Anloinetle dem.
Brigue S. Ilelene ferro ocarvfio.
Brigue Santa Crus mercadorias.
Brigue Arago dem.
-Brigue Emelie laboado.
Barca William Huise mercadorias
Brigue-- Gugletlmo familia.
Barcji Narval bacalho.
CONSULADO GERAL.
Rendimento do dia 22.....3.406,585
Diversas provincias...... 2,37(1
3:408,955
de 800 toneladas, capitSo F. Rozes, equl-
fagem 12, carga carne secca e sebo ; a
o5,o Pinto do Lemos & Filho.
Havre 29 das, barca franceza Cenia Ro-
qer, de215 toneladas, capitfio Evers, qoi-
pagem 20, carga varios gneros ; a I. R.
Lasserre. Paeaageiros, Pradel e madame
l.anrancerie.
Valparaso 57 das, barca peruana Olga,
de 332 toneladas, capitfio Fairehild, equi -
pagem 12, em lastro aManoildo Nasci-
rronto Perelra.
Baha- 13 das, polaca sarda, General Gua-
ribaie, de 157 toneladas, capitSo A. Cor-
sanego. equipacem 10; em lastro a
Johnston Pater & Compaobia.
Hartlepool 36 dias, brigue dioamarquez
Ida. de 42 toneladas, capitfio J. J. Jorgen-
son, equipagem 9, carga carvfio de podra i
ao capilfio. ___^_^__^___^_
jsjsjsjsiaBS^HSjsapaiaaHsxsjBjajBjsjsjsjBjajMsjsjsjsj
Declara y oes.
- O IIIm. Sr. director do lyceu manila fi-
zar publico que em vlrtode dsa ordena do
Exm. Sr. presidente da provincia de 18 do
crrente, est vaga a cadeira de primeiras
letras para o sexo masculino da potoacBo
de Gruangi, cujo concurso dever proceder-
se em fevereirodo anno vindouro de 1851.
Secretaria do Lyceu, 22 de novembro de
1850. Jannre .4/ernndrino da Silva Rabel-
lo Caneca, profesaor de desenlio e aecrelario.
, O lllin Sr. director do arsenal de guer-
ra contrata ofllieiaea de aerralheiros, ea-
pingardeiros, corooheiros para irem traba-
Ihar no arsenal de guerra da corte, pelo
lempo que se convoncionir, sendo os jar-
mes nos dias em que Irabalharem de 2,000
rs.; para os primeiros officiaes, e de 1,600
a 1800 rs. para ol segundos ditos ; ludo
conforme o aviso circular do ministerio da
guerra de 31 de oulubro ultimo, e ordem di
presidencli desta provincia, de 18 de no-
vembro corrente.
Arsenal de guerra de Pernambuco, 22 de
novembro de 185*). Oescripturario--F.
Serfico de Astil Camaina.
O arsenal de guerra compra carvfio de
pedra e limas de differentes qualidas, asiim
como papel almajo e de peso, pennas e tin-
ta de eacrever, lapea e obreiaa: quem os
mesmos gneros se propozer a tornecer,
comparece com sua propoata no da 23 do
corrente, trazendp auas amostras.
O vice-consulado argentino foi transfe-
rido para a ra da Cruz do Recito n. 40.
Theatro Je Santa-Isabel.
30- RECITA DA ASS1GNATURA.
Hoje, 23 de novembro di 1850.
Depois da execuefio de urna bella ouver-
vertura, a companhia nacional representa-
r o drama em 5 actos
AFFONSO III OU O VALIDO D'EL-REI.
No lim do drama os artistas Silvestre e
Itaymundo cantarSo sdueto do
BJRA ENGAADO.
Terminar o eapectaculo com a graciosa
comedia em um acto
Kinllla. trnveasa.
Comessar g 8 lloras.
Os bilhetea acham-se yenda no lugar do
costume.
Theatro de S.-Francisco.
BELLAS ARTES.
Quinta mudanza dainovasviilai do eos-
morama.
A galera oplici continuar aberta todos
os dias com as seguintes viatas novas do
cosirora a, a saber :
A galera nacional, em Londres.
A grande procissfiode Corpus ChrtM, em
Sevilha.
A ra d'Alcala. em Madrid.
O lago llosobella, em noite de loa, na
Italia.
A praca Del Poplo, em Roma.
A retirada de Napolefio sobre o rio,
Berrisen.
A cidade de Dublio, tn Irlanda.
Zurich, naSuissa.
A cscala de Maximiliano, em Tjrrol.
Aliona, noa suburbios de Hamburgo.
O interior da gruta Azul, em Capri,
Italia.
O director espera que o reapitavel publi-
co ha do firar baslanle salisfeilo com as ri-
cas vistas desta mudenca.
i ,--------zz<-: -~: ~
Luiz Jos de Arojo na ra da Cruz n. 33.
ParaLanda com escala por Benguella
o brigue.portuguez Oriente pretende segu
coma miibr brevidade possivel, por tero
seu carregamento completo, apenas recebe
alguma carga miuda e passsgelros, para o
que offerece os melhores commodos : trata-
se rom os consignatarios T. de Aquino Fon-
seca & Filho, na ra do Vigario n 19, pri-
meiro andar, ou com o capitfio na praca.
Para' o Aracaly sabe, no dia 28 do cor-
rente, o hule Kngtlica, por ter j pirte da.
carga prompta : para o restante e pissigei-
roa, trata-secom Antonio Joaquim Seve na
ra da Cadeia do Recito o. 49, oo com o mes-
tro Jos Joaquim Alve di Silva, no trapiche
doalgodfio.
Para Santa Calharioa
sabe com brevidado o patacho nacional Li-
vratntnlo, capitfio Francisco Jos Ratea J-
nior : recebe carga e escravoa a frete : quem
quizeremhircar, falle com o dito capitfio,1
ou com Manuel Ignacio de Olveira, na praca
do Commercio, n. 6.
Para o Rio de Janeiro aahe em poueoa
diaao pataxo nacional Curioso, capitfio Ma-
noel Rodrigues Faneco, por se acnar parte
da carga engajada, para o restante e pas-
sageiros trata-se com o consignatario Luiz
Jos de S Araujo na ra da Cruz n. 33.
Para o Ccar.
Eapera-se com toda a brevidade de Lis-
boa com destino ao Cear, o brigue nacio-
nal Empresa, forrado eneailhaiJo de co-
bre e de superior marcha ; demorar-se-ha
aqui 12 diaa, e receber cirga e piasagei-
roa: trata-se na ra da Cadeia do Recito n.
17, segundo andar.
Para Lisboa o brigue portuguez Coneeicad
de Mara, pretende seguir por todo o moz
de novembro, por ter a maior parte da car-
ga prompta, quem no mesmo quizer carre-
gar ou ir de passagem, dirija-se aoa seus
consignitarios Thomaz deAquino Fonseca
& Filho, ra do Vigario n. 19 primeiro
andar, ou ao capitfio, na praca
Pergunta-se quem souber
(|uem lie o provedor, IheSonfeiro
e mais irmos da mesa da irman'da-
dedo'Sr. Bom Jess dasiDorcs,
erecta na ^ igreja de S.-Goncalo :
isto deseja saber ttm irmSo da
mesma.
A irnianaade do Santisimo Sacramen-
to de .San Frei Pedro Concalvea do Recife,
tendo de acompanhar, no dia l do cor-
renta, a prociaso de Cerpm-CArfilf, pelo
prsenle convida a todos os seus irinfios
para o mesmo fim.
O abaixo sssignido fix publico que Cer-
minou todas as suas cuntas amigavelmente
com o Sr. Francisco Jos Barboza, e coto os
herdeiroado fallecido Manoel Mathias de
Freitaa. Kntonio Gomes Villar.
? '*
Leiles.
O corretor Miguel Carneiro, far leilfio
no da 25 do corrente as 10 lioras em ponto
no aeu armezem na ra do Trapiche n. 40,
de diversos trastes, louca e obraa de prata :
todos estes objectos serfio vendidos muito
em conta, por aerem de urna pessoa que se
retira desta provincia, aasim como s ae
receber qualquer objeclo para dito leilfio
at odia 21 do crranle ao meio-Ju.
-> Jamea Crabtree & C. fardo leilfio, por
intervenefio do corretor Oliveira, de grande
e esplendido sortiTnento de fazendaa inglc-
zasasmaia propriaado mercado, inclusive
algumas avariadas : aegunda-feira, 25 do
corrente, s 10 horas da manhfia em ponto,
no aeu armazera da ra da Cruz ; adverte-
ae que no cabeodo expOr a venda lodaa as
quilidades das referidla fazendaa, ser o
leilfio continuado no dia immediato, terca-
toire, 26 do corrente. ___________________
Avisos diversos.
na
na
EXPORTACAO.
Despachos martimo *o dia 22
Cotlnguiba, sumaca nacional Flor de An-
gelito, de 99 1/2 toneladas: ronduz o se-
guinte : 444 tibois de pinho, 394 pranchoe-
do dito, 80 fexos vasios, 1 balance decimal,
I carrinho de mfio, 1 barril de vinho do
Porto, 1 carteira usada, 1 caixa velas, I diU
cha, t aacco com 4 livroa em branco, 1 res-
ma papel. 24 frascos de vidro, 9 baciaa e 2
canecoa, 4 baciaa de Bandres, 1 moenda
com os seus pertences, 3 saceos com fare-
los.l caixa com 22 garrafas deazeite doce,
3 caixas com 3 aueijos, 1 aexto com diver-
sas conservas, 3 gigos btalas, 1 garraffio
lentilbaa, 1 lata bolacbinhas, 2 garrates
ago'ardente, 12 esleirs e8 cangalhaa.
Sania Calharina pelo Rio de Janeiro, bri-
gue nacional Valle, de 190 toneladaa : con-
duz o seguinte : 290 barricas e 1,418 saceos
com 9,206 arrobas e 29 libras de assucar,
1,098 meios de vaqueta, 359 1/2 duzias de
cocos de beber agoa, 2 caixes de charutos,
26 barris azeite du carrapalo 1,000 cocos
com casca.
RECEBEDORIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Rendimento do dia 22......1:604,254
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do la 22......1:603,815
A Sra. C. Mallnlde Camilla de Kigueire-
..........................,U. CatfiO, o Sr. Dr. Manoel Adriano ua Silva
roncorreu prluclpalujente para a morte, sendo Tontes e o Sr. Auguato Jos da Veiga leem
o primeiro que Ihe deu algumaa facadas; algu-
maadaa teatemunhaa porin diiem, que o reo
presente fol aun dos que ajudara a conimet-
ter-ae o crime: flguraiu oeste processo alem
do ro mais cinco Individuos: o aecusado mota
li bstanle flruiesa deeipirilo e saugue fri.
Lidia as pecas do processo e fiadas as allega-
ces pro e contra o leo.
O 5'. Prsiidtuf faz o rea torio da canea en-
trega ao couaelho oa seguintes
llJH* vindas do Maranhfio no consultorio
central homasopeHrieo do Dr. Olegario Lud-
aro Pinho, ra de Trapiche, n 15.
Ayisos martimos.
Sahe para a Babia no flm do presente
mez o biate San lodo e para o reato da carga
e paasageiroa :a tratar na ra do Amorim
n. 36. ,
-Para o-* i o de Jineiro sahirem pon-
eos dias o brigue Niro : recebe carga a re-
te ssim como escravoa : quem qolxer car-
regar, trate1 rom Leopoldo Jos da Cosa
Araujo, ou con NcviesA Companhia.
Pira o Rkvale Janeiro segu em poucos
diis, por j ter -maior parte de seu carre-
gamento engajada, o biate Uaclra, torrado e
pregado de cobrf ? para o resto, Irata-ae na
ra o Vigsriss. 5.
l'nrn o Hio fie Janeiro
segu viagem con moiU brevidade o bri-
gue nacional Canceico, por ter parte do
carregamento prompta : para o restante,
passageiros e eaeravos a frele, trata-se com
Manoel Alves Guerra Jnior, na na da Cruz
do Recito n 40, ou com o capitfio Manoel
Francisco dos liis. % w
Para o Pira, tocindo no Ceir, sahe
em poucos das a escuna nacional Mara
Firmina, ci pido e pratico JoSo Bernirdo
di Rosa, por ter parte du seu carregamen-
to engajada : para carga piraum e outro
porto e paasageiroa trati-se com o consig-
natario, Luiz Jos de S Araujo, na ra da
Cruz n 33.
II lo de, Janeiro.
O patacho Santa Crus segu nestes dias,
s recebe alguna carga miuda, paasageiroa
e eacravoa i frele : trala-ae ao lado do Cor-
po Sinto, loja de maasames n. 25.
I'ara o Cear
segu viagem por toda a semana o biate *'-
ofiro, por j ter pirle do seo cirregamento :
para o resto ou passageiros, dinjam-ae
roa do Vigario n. 15.
Preciss-se um cosinheiro forro ou cap-
tivo, no ultimo aillo do lado direito antea
dech'gar ponte do Manguinho, ou na ru
da Cruz, no Recife. n. 97.
Negocia-se urna letra do bachrael ex-
promotor do l.imoeiro Antonio Joaquim de
Figueiredo Seabra, da quantia de 89,480 rs.
vencida em oulubro de 1847 ; todo negocio
se faz vista do pretndeme : na ra Nova
n. 18.
Nos abaixo assgnados declaramos as
pessoas que nos silo devedoras dos nego-
cios tomados em nossorslabelfcimento de
mi udezas da ra do Rozario larga n. 22, que
instituimos para nosso cobrador s Manoel
Josquim do Nascimento das- dividas desta
praca, Afogados, Manguinho e linda, em
circumferencia a-esta cidade urna legoa, e
por aer verdade fazemos esle.
Fictorino i Guimai des.
Aluga-ee urna preta captiva para o ser-
vico do una casa, queaiiba cozinhar, lavar
e engommar para duas pessoas: quem tiver
dirija-ae n prit da Independencia n. 92.
Alugan-ae duas escravas, que lavam,
engQoniam e cozinham o diario de urna ca-
sa : na ra do Collegio n. 25, 2.* andar.
-- Segunda-feira, 25 do crrante, s 4 lio
ras da tarde, na ra de Iloilas, praga do Dr.
juiz de orpliSos, se ha de arrematar urna
preta velha avahada em 60,000 rs.; aasim
cotnosinco cadeirasvelhaa. urna mesa para
engommad, um bab-velho e urna cama de
anarello em mo estado.'
oooooooooooooogooo
0 REMEDIO DE CltAQA AOS POBRES, Q
assim como aos ucravos de pe-
toas pobres.
CONSULTORIO UOMOEOPATHICO
DE
Joio Vicente Martin:
O
o
M
ovimentodo porto.
A'evos entrados no da 22.
Buceo27diaa, polaca hespanhola Joiepk,
----lain .... ...n..'-
loltffdlasa
susT.ace naciona) Flor do Angelim, mostr
Bernirdo de Souza, por ter a carga prompta
pode receber algunas miudezaa a passagei-
ros, a tratar con o mesmo mostr, ou con
O
O
Q>
>
O
O Na roa do Apollo n. 24 todos oa
O diaa nteis al urna bora da tarde. Q
QQOOOQ9O0QOO9QOQGO
Quem preciaar de um cano de cobre
asado para padaria, relinacjlo, ou outra
qualquer fabrica, dirija-so a fundiclo dos
Sra. Mesquita & Dutra, que ae vender por
commudu prsot tr-'-sr ss rus.d Csdcs,
n. 23.
-O continuo da matriz de S.-Antonio con-
vida aos seus irmfios pira oonparecerem
no dia 24 docorreute, para acompanharem
a prociaafio de Corptu-CAnii.
-.A pessoa que quer fallir a Filippe Bi-
nicio Cavalcanli de Albuquerque, dirija-sel
cssa de sua residencia na povoacfio dos
Remedios, freguezia doa Afogados.
OQOoooooooooooa
O U Medico do Povo
O jornal da propaganda homoeopa- *
O linca distribue-so gratis na loja de j
Q fazendaa do Sr. A. F. Pereira. na ra *>
tj do Crespo, n. *.
Q00000909999QQ9000
Aluga-se o segundo andar e sollo cor-
rido do sobrado atnirello da ra Augusta;
o sitio da estrada do Cordeiro, proprio para
pessoa que tenha tratamenlo ; um outro na
campia di Casa-Forte, com casa nova, eo-
cheire, cavallance, e diversas casia pro-
priaa para se passar a tosa ; na ra do A mo-
mo, n. 15.
Aluga-se, pelo lempo de tosa, ou an-
imalmente! casa de dons andares, defron-
te de S.-Sebaslio, em Olinda, com con-
modos para grande familia : a trstir na
mesma casa,.ou Da roa da Cadeia do
fe, n. 50, loja.
3
i l.
p

s
, a
S ^^K
Precisa-ae de um muleque queenteflal
alguma cousa de cosiuhir, embora lejal
queno: a Iratar na ra da Gloria n. 111
reflnacfiodeaasucar. ^ _
I. Germano faz ver ao respeitavel pu*
blico que despedio seu caixei'o Jos Affon-
co de Azevedo Campos, no dia 20 do cr-
rante.
Precisa-se de ama ami forra, prela, e
que aaiba cozinhar : na ra larga do Roza-
rio, d. 4#, segundo andar. \ ,
Est tratado a compra da asa terrea p.
24, da ra da Rodi : quem se julgsrcem -di-
reito a dita casa, hija de declarar no prazo
de tres diaa, contados do dia 22 do corrente.
Aluga-se um sitio no becco do Quiabo,
na povoacfio doMontejro, com casi e fruc-
teiras, proprio para ae pasear a tosa : a tra-
tar na ra de S. -Francisco, o. 8, defronle
do largo do Paraizo. *
Jos Antonio Mirtins dos Santos retira-
se para fra do imperio, e declara ao publi-
co que vendeu o aeu estibetecimento a Do-
mingos Marlins Vieira, sitio na ra da Ca-
deia de S -Antonio.
lruiandade de 8. Bita de Casuar.
Tendo a meama de acompanhar no du
24 do corrente a prociaafio de Carpnt-CkHt-
ti, pelo presente convida a todas os seus
irmfios para o mesmo fim.
A mesa regedora Ha veneravet ordem
tercera do Carmo con vi la a tolos os seus
irmoj para no dia 24 do correte, a 3 ho-
ras da tarde, acompanharem a procissfiode
Corpus-Chrili. >
I'recisi-se de u,n caixeiro, de 1 a 14
annos, para ama (averna : na ra da
Cruz, n. 32.
.* Gabinete |>i-tiirne/. tle
> leltura.
* A direcloria convide aoa Sra. soooa "S
* instaladores do gabinetera taaWoa 3
Srs. queseteem alistado, e que lam- ^
*" bom alo consideradoa socios asta- *
f" iadorea, para comparecerem no aa- s
? Ifio do theatro de Apollo, sexli-fei- ^
J ra, 22 do correle, pelas 7 baria da
aa> noite. -dg
***AAAAA AUAAU* A *
O Sr. Manoel Vaz 4e Souza Lefio, venha
ou mande pagar a aua letra, vacida em 18
de novembro do auno prximo passado : na
ra do Crespo, loja n. 12.
Aluga-ae o segundo andar do'aobrado
da ra Direita n 20, con cohibo lo para
grande familia : na ra Direita a> H, pri-
meiro anda*.
Johuston Pater & Companhia deca-
rain que dexam de aeguir para e Babia, as
prelas Verginia e Guilhermina, de cuja hida
para aquella provineia irataram em seu an-
nuncio publicado neste Diario em 2 do- mez
Je oulubro (ludo.
Quem precisaf de um c"xe'ro lua
lem bastante pralica de venda; dinga-aavu
pateo da Ribeira n. 1.
Desejs-se fallar com o-Sr. Jofio Antonio
Maciel a negocio de seu interease: na roa-da
Cadeia de Santo Antonio n 9. .
Vestenvae anjos pira proalaafio oora o
maior asseio possivel e mdico preco, a aflu-
gam-ae azaa para os mesmos : na ra "tova
n.4l, primeiro andar, confronte ao telojo-
eiroGarnier.
O corretor Olivein alilga, peto lempo
da frala ou al o Uro de aele r.bro, do anno
pros:**:*', s ;s: *??*" aaaTe eamoo, sita
na povoacfio do Poco da Parre!la. a qual.tem
oa melhores commodos $>arl qTialquer fa-
milia por numerosa que seja, e no quintil,
plantado de arvoredoa, lem cacimba com
muito boa agoa, a respectiva bomba, um*p-
timo hanlieiro de pedra f nfld obflanle ca-
tara ctsi perto do rio), cocheire e estri-
bara espafosas : oa pretndanles dirijam-
se ao mesmo para o arrendamento, e ao Sr.
1. G. Carneiro Monleiro, na dita povoaofio,
para Ihes tornecer as chaves para o exime.
A inuliiiia xisienio iiaiU C.sa, S !fl*l'"-
menlns proprlos para sio tamben podan
fazer parte do ar renda man lo.__
rrtc-> >>
l'aio Galr-noiix, dentista
frailecz, offerece sen-preati-
tuo ao publico para todos,oe
a nystrilos de ana pvoflaaao: W
- potlc ser proenrarto *\ qttrH* 9
qner ln em na ean, J J,
roa larga lo MoBitrlo, n. 3S 9
i gnado andar.
I
Preciaa-ae alugar um mola
lo para o aervieo de urna casa d
milia : na ra lia C'uz, u. 4S, rrai
Alugam-se oa segundo e lerceiro anda-
Reoi- rea da casa da roa do Amorim n. 4aV ,r*'
lar oa roa da Cadeia ti.
.4


$
--A pessos s qttro Ihe faltar urna preta
da Cosa mgga.dlrijajae'ua Nova, venda
n. 65. que se dir onde existe, e a vala dos
siena* Ihe ser entregue.
lima pesaos lisbilitada seofferace para
tirlr passlporte, bilhelea de residencia e
desraciio de escravos, por limitada naga de
ge Irabalbo : na ra do Vigario n. 13, pri-
meiro andar.
-- Quem qujzer cdjnprar oleo de curar
glndulas, procure a%/at dos Quarteis, no
ultimo sobrado n. 8.
-Mugare Urna boa casa na Capunga,
propria par passar a Testa e por prego coni-
tnodo: a tratar no becco da Lingoeta n. 3.
-- Quem annunciou querer comprr urnas
tarerna com poucos fundos, a em multo
bom lgsr. diri]a-e ao becco da Lingoeta
n. 3, que se dir quem vende.
Xrrends-se o armazem grande da ra
"iModan. 5, que tem aervido para soca-
menlodaassucsr, para que offerece as
melhores proporges, vendem-se tambem
todos os utensis que no mesmo existem,
pela maior parte novoa : quem o pretender,
dinja-aeao Aterro da Boa Vista n. 19, pri-
meiro andar, que se far todo e qualquer
negocio.
D-se de comer e to.000 rs. por mez a
mu escravo, ou cscrava que tcnhi geito de
vender frucas e hortalice de um sitio mui-
to perto d praga : na ra da Cadeia do Re-
cite, n. 85, que se dir quem precisa.
*-- Aluga-se urna casa na ra Imperial,
com muiobon commodos, por barato pre-
go : na ra Augusta, n. 25.
Uma pessoa que tem as habilitacOes e
todos os conhecimentos pnlicos de admi-
nistradlo de engenlio de tazer assucar, pois
ae tesa constantemente empregado neste
trabatbo, e que, alm disto, enteode de to-
das as obras respectivas, e do processo de
fater assucar, offerecce o seu presumo a
quem dellese queira utilisar: s tratar no
codo Terco, n. 10.
[ O Sr. que annunciou querer comprar
1 taberna em S.-Antonio, ou Recite, di-
,_ se i ra da Cruz, n. 1, primeiro andar,
s 6 horasds manhSa as2 da tarde.
oS Aluga-se um prelo, ou moleque para
conduzir janlares fra : na ra larga do
Rozario, botiqun) defronlo da botica.
Na ra estreita do Rozario, n. 28, se-
gundo andar, se diraquem d dinheiro a
premio. Na mesma casa se vendetn obras de
ouroeprata; uma bandeira nacional; se.! i
preta lisa-e lavrada muito larga, propria pa-
ra lulo, a 1,280 n.
" DSo-se 900,000 rs. a premio sobre pe-
nhore s: ni ra da Gloria, n. 59.
Na rus Augusta n. 33, precisa-se alu-
gar uma preta que seja boa vendedeira.
Preeisa-se singar uma ama seca, Torra
ou cativa para crear um menino: quem es-
tiver nestas circumstsncias, dirija-Ma cisa
'n. 42, Trapiche Novo do Recite.
Alug* uma casa terrea na Ponte-Ve-
lhs, bastante Basca e com commodns para
uma grande familia : a tratar na avada Ca-
deia do Recite n. 94.
Alugam-seas lojas do sobrado da ra
do Uangel n. 45 : a fallar com Cuilberme
Selle, no Aterro da Boa Vista n. 10.
'Flix Jos da Silva, com loja de sapa-
triro na roa larga do Rozario n. 44, partici-
pa aos seus fregueses e ao respeilvel publi-
co, que mudnu a aua loja de sapateiro para
a ra estrella do Rozario n 97, aonde pro-
nettn erorgar-ae pan bem servir os seus
freguezeacom toda a promptidflo ecommo-
didadepossivel, como hecostume.
No (lia i 8 do correte, des-
bpparereu de del.aixo da arcarla
da alfandega, um barril com man-
teiga ingle/a : roga se a qualquer
pe Moa a quem for offerecido, de
o tomar e restitu-lo a seu dono,
na rii da Madre-de-Deos, erma-
zem m ao, que ser recompen-
sada.*,
as Cinco Pontas n. 21, precisa-sede
um caixeiro, que lenha prallca de venda e
d fiador a aua conducta.
--Precjsa-se de um cozinheiro forro ou
captivo, rom bosa recommendages. liiri-
gir-se a rala typflgrapbia.
Attengao/
A antiga a bem conherida agencia da ros
do I ramaje 1. sobrado n. 9, contina no mes-
mo exerciclo, de tirrar passsaporles para
dentro e fra do impeiio, despachar- escra-
vos e solicitar ttulos de residencie, com
presteza a prego muilo commodo.
O abaixo assignado Taz srienle as pes-
soas que rreeaeraao cartas para darem es-
niolas para a testa de N. S. da Piedad.', no
picho da ra do Amopm, em cujas orlas o
nesmo abaixo assignado est assignado co-
mo lliesoureirn, que nesla data se desone-
ra de dito cargo, e por isso se nlo resporr-
sabilisa por onais nada relativamente a fes-
ta, por ircunistancias quo Ihe dizem res-
teitu, e nesla data faz entrega da quantla
e 8,400 rs. ao procurador Caldino Francis-
co do Regoe SS, da cuja quantia Ihe linha
pastado recibo, e que nesla data o recebe
na oerssifio da entrega do diaheiro. Per-
piDibuco, 19 de noven bro de 1850,
Narciso h'trreira do VolU.
I'reci.sa-sealugar um preto
sendo fiel, para todo o servico de
uma caa estrangeira .: na ra do
Trapiche, n. II.
Fassaportes
Tiram-se passaportea para dentro e fra
da impertosjjeorrem-se folhas, despacham-
se escravos e liram-se ttulos de residencia
paraseinpre: para este fim procura-se na
praea da Independencia livraria ns. 6 e 8,
- e na ra do Queimado n. 95, loja de iniu-
de*ssdoSrJoaqniai Monteiro Oa i.ruz.
Mobiliasde aluguel.
Alugsm-se mobilias a vonlade do aluga-
dor ( tambem ae alugam caileiras para ofll-
cios e bailes : na ra Nova, loja de trastes
do Pinto, defronleda ra de S.-Amaro.
Precisa-sealugar orna morada de casa
Ierre, sendo que lenbs solSo, quintal, po
roe commodns para grande familia, nSr
se procura localidade : ns ra da Seutalle
Nove, d. 49, segundo andar
Aluga-se o segando andar da casa n. 90
a da Cadeia do Recite, com commodos
grande familia, com um grande so
o psri t~r fsrn'jles separados e com uma
boa cacimba : .traia-se na loja da mesma ca-
si, sonde aehsm-se as bsves para se po-
der ver os commodos e arranjos d mesma.
O Sr. Francisco Aqtonlo da Silva, que
leve loja de looca na ra do Rangel, queira
mandar receber uma encommenda, na pra-
ea da Independencia ns. s 8.
Precisa-se slugar um molecote esperto
e de bos conducs psra o servico interno de
ums casa ingleza : paga-so bem : quem ti-
ver, annunce.
Traspsssam-se as el,ves da loja de dou-
rador com muito boa armecSo ; na rus No-
va n. 59.
Eogomma-se e lava-se toda a qualda-
de de roupa'.com todo asseio e muita promp-
tldSo, por prego mais commodo do queem
outra qualquer parte : na ra de Agoas-Ver-
des, n. 26.
precisa-se de uma ama para urna cass
de pouca familia, a qual saiba eogommar e
fazero mais servigo : em Fra-de -Portas,
ra do Pilar, n. 72, segundo andar.
Retira-ae para fra do imperio Ignacia
Mara do Rozario com sua Alna Antonia Ma-
ra do Espirito Santo, levando em sua com-
panhia um moleque.
Compras.
Compram-se escravos de ambos os se-
xos, de 10s 30 anuos, n de bonitas figuras :
na ra larga do Rozario, n. 48, primeiro
andar.
__Compram-ae traatea usados de todas as
qualidadea : tambem se trocam por novos :
ns ra Nova, loja de trastes de Piolo, de-
fronte ds ra de S.-Amaro.
Compram-se duas venezianas, que
sirvam para janellas de sacadas, em bom
uso : na ra do Queimado o. 14.
Compra-s urna morada de cass terrea,
sendo grande e tendo bom quintal : quem
a tiver annunce, ou dirija-se rus ds Con-
cordia, n. das 9 is 10 horss ds manha,
e das 3 s 4 ds tarde, a tratar do ajuste com
Jos Antonio Corris Jnior.
Compram-se em segunde mfio dous
paras de brincos modernos de ouro de lei :
quem tlver, dirija-se ra do Mondego n.
99, ou annunce sus morada.
Compra-se uma balanga completa, e
propria para armazem da assucar: na ra
da Cruz, n. 13, armazem.
Compra-se um bom csvallo com anda
res proprios para senhors : pags-se bem :
na casa das aferigoes.
Compra-se um cabriolet j usado, ou
mesmo novo: ns rus do Trapiche n. 40, ar-
mazem de Miguel Carneiro
Vendas.

Vendem-se dous csvsllos de carro e 1
carro da % rodas para um cavado : na roa da
Gloris, n. 91.
KOI.1IIMI AS I'Alf A 18*1.
Na Ilvrarta da piara la Inde-
pendencia, ns. 6 e 8, vendem-se
folhlnhaa de alglbelra e porta pa-
ra o anno qne vrni.
lo.cilio rs a dnzla.
Verdadciro e legitimo champanhe A Y e i
cass de Avrisl & IrmSos : rus da Cruz n. 20.
Vende-se chumbo em bsrrs, sulphslo
de quina, e gomma arabia em partida malor
ou menor : na ra do Amorim, n. 15.
Karinha de mandioca.
Vendriu-se sacas com farinba de mandio-
ca mallo alva,e bem torrada a melhorque
ha no mercado por nflo ter cheiro de barco
e ter bom gosto e por prego commodo : ns
ra do Queimado n, 14,
Rap de .Lisboa.
Na loja nova na pracinba do I.ivraqjento,
de Jos Rodrigues Coelho, vende-se rap
de Lisba, a40rs. s oitava; chales de chita
com pequeo deteito, a 400 rs. cada um ;
lencos de ambraia de seda, a 640 e 800 rs.
cada um ; chales de lila e seda, s 4,500 rs.;
chitas finas, s 320. 240, 200, e 160 rs. oco-
vsdo e outras muilas fsxendss que a vista
das qualidades se dir o prego.
Vende-se ums mulata com ums cris de
3 snezes, o motivo ds vtiidase dir so com-
prador : 1 sof novo; ums anarquiza em
bom uso ; 3 mesas pequeas novas; I de
xmarello boa para Jantar ; 10 casJeirs deja-
caranda : ua ra Nova n 91, se dir quem
vende.
Loja de seis portas em frente do
Livramenlo.
O administrador desta loja tema dar ba-
langonofim de dezembro, o como lenha
restos de slcsides, qaer scsbsr com elles,
trocando-os porsedulas, sendo o prego o
msis rssosvel possivel, como sejam : pegas
de madapolSo com 12 jardas, por sele pata-
cas ; chsles de chite, a 480,640 e 1,000 rs.;
ditos pretos de rede, a mais pataca ; cassa
preta, a 120 rs. o covado ; cortes do chita
preta rom 11 covados, por 1,280 rs. ; risca-
dos inoostros, a 260 rs. o covado ; chitas, a
120, 140, 160, 180, 200, 210 ,e 320 rs larga
franceza; brim brawco de Ijstrss, a 200 rs. o
covado ; e outras multas fszendss por pre-
gos quecoadjuvam a oconomia.
Vende-se um almofsriz de bronze, com
o pezo de 52 librsa, e com s aiSo de ferro,
por prego muito commodo : na ra estreita
do llozario nadara u. IS ds fronte da boti-
ca no 8r. Paraubos.
Na ra da Ciuz, no Recite, n. 52, pri-
meiro andar, vende-se ums esersva crioula,
doioSG.cs, psrfe'i Ssorsmadelra e
cozinbeira, por prego commodo.
Na fabrica de charutos da ra .Nova,
n. 56, sclia-se um grande e novo sortimen-
lo de cbsrutos, chegsdos pelo ultimo na-
vio da baha : o dono deste estahelecimen-
to, pela grande prova que tem tido do pu-
blico e de seus fri guezes, espera que nSo
se demorem s svaliar esta bos fazenda, co-
mo sejsm : fama da baha, quem turnar se-
bera, especises, provsr, regala de S.-F-
lix, regalia ergalos ds llsvsns, defenso-
res d patria, hueraea, minios, sfsma $?
acadmicos, yaya, cegadores da Baha, fa-
ma, deputados, cavalheiros de llavana, ci-
garro de la Havana, pastores, e outras qua-
lidades que sero patentes.
rollan lias para o anno de 1851.
No paleo do Collegio, csss do livro szl,
vendem-so olhinhas de slgibeirs com a
lingoagem das flores, e folhinbas de porta.
Vende-se um carro de qustro rodas em
bom uso o* rus do Trapiche n. 40.
Vendem-se espanadores
e mel da anana, de auperior qualidade. em
porcBo e a relalho, por prego commodo : na
ra da Cadeia, n. 23, armazem.
--Noescripioriooe rracc;;co hovoi
Rsbello l Filho, no Isfgo da Assembla-
Provlncist/n.*, venios* um lavatorio de
msrmore, podras ounirridas e r.i londss pa-
ra mek4esala, iudo de marmrea de bo-
nitas cores; sssim como uma concha de
pedra lavrada, que serve psra ermids : tudo
por prego commodo.
Calcado.
Vendm-sesapstes de couro de lustro
para homem, s 3,000, 3,500,' 4,000. 5.000 e
7,000 rs. ; ditos de bezerro francez, a 2,800,
4,000 e 5,000 rs.; borseguins de dursque
com panta da lustro, a 4,000 rs. ; ditos da
Babia, a 5,000 rs ; sapatos de couro de lus-
tro psrasenhora, o 1,000,1.600 e 9,000 rs. ;
ditos de cordsvBo, s 1.000. 1,200 e 1,400 rs.;
ditos de dursque de Lisboa, a 800 e 1,000
rs.; e calgados para meninos e meninas de
todos os tamanhos, por prego commodo :
ns prsga da Independencia, ns. 13 e 15, lo-
ja do Arantes.
Vendem-se cinco paos de 22] palmos de
eomprido e pslmo e meio de largurs, pro-
prios para bugardas da canoas, barcagas e
mesmo para navios por serem de volta : no
estaleirojunto csss de Manoel Firmino
f'erreira, ruada Concordia.
--Vende-se urna sobrecassea militar: na
ra do Rozarlo larga n 8, loja de pintor e
vidraceiro; assim como um grande sorti-
mento do vidros, imsgens, oratorios, Meni-
nos Dos e figuras psrs presepe.
Moendas snperiores.
Na randigao de C. Starr A Companhia ,
em S.-Amaro achsm-se ends moendas
de canna todas de ferro, de um modelo e
construego muito Isuperior.
Aos senhores de engenho.
vendem-se cobertores escuros deslgo-
dSo proprios psrs esersvos, por serem de
muita duragao, pelo diminuto prego de 640
rs. esds um : ns ra do Crespo, esquins
que'volta psra a cadeis.
Roga-se aos fregueiec qne (enhain
toda attenco para o novo sor-
t luir uto que existe na loja da
lmelo Crespo, n. 6, no p do
lampefto.
Vendem-se csssss pintadas de cores fixas,
a260a980 rs. o covado; corles de brim
brancodelinho puro, a 1,990 rs.; ditos de
fusttro muito finos, s 560 e 640 rs.; casas
preta propria psrs luto aliviado, a 190 rs. o
covsdo; zusrte de cor, s 900 rs. ; risesdo
de linho psra cssscss, s 210 rs. O covado, e
outras muilas fszendss porprego commodo
Tiilxns para engenlio.
Na fundigo de ferro ds rus do Rrum,
icaba-se de receber um completo sortimeo-
tode tsixss de 4 a 8 palmos de bocea, ss
luaes acbam-se s venda por prego com-
modo e com promptidSo emharcam-se,
ou carregam-seem carros sem despezas ao
comprador.
Antigo deposite de cal
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, lia
muito superior cal nova em pedra,
chegada ltimamente de Lisboa
no brigue Conceic&o-de-Maria.
Vendem-se superiores batatas em gi-
gos e canastras defronte da escadinha. e su-
periores cebollas de Lisboa: no armazem
da ra da Cadeia, junio ao aroo di Concei-
gflo, por prego commodo.,
VenJe-sa um preto crioulo, bom trata-
dor do cavados e vaqueiro : na ra da Cruz
u. 40, primeiro andar.
Loleria do Rio de Janeiro.
Aos 20.-000,000 rs.
Ns prsgs ds Independencia, toja n. 3, que
volta para a ra do Queimado e Crespo, ven-
dem-se os muito acreditados burieles,
meios, quartos, oitsvose vicsimos da 12.a
lotera da csss da caridade do Rio de Janei-
ro, cujas rodas andaram no da 6 do corren-
te. Na mesma loja est patente a lista da
1.a Baria do Hospicio Pedro II.
lOteria do Rio de Janeiro.
Aos 30:000,000 de rs.
Nos quslro-csntosda rus do Queimado,
loja de fazendas,n. 20,*andem-se os muitus
afortunados bi I hales, aaeins, quartos, oi-
tavos e vigsimos da 98.*loteria do monte
pi geral, cujas listas devem ebegar no pri-
meiro vapor. Na meara luja se trocam bi-
Ihetes premiados de qualquer loleria, e se
mostra a lista da primeira lotera do Hos-
picio de Pedro II
Vende-se cera de carnauba : ns ra da
Madre de Dos, loja n. 34.
Vende-se superior panno de
liribo do Porto, em pecas, muito
proprio para casas de familia; bem
como niciis de linho finas : tudo
por preco commodo : na ra do
Queimado, n. 17, loja.
Vende-se uma rica toalh bem feita de
lavarintho : na ra do Cabug n. 9.
Vende-so uma escrava enriada, muilo
.ada, a qual vende na ma, he muito Hele
cozinba o diario de umassa : quem a pre-
tender, dirija-se a Fra da Portes n. 95, que
se dir o motivo por que se vende.
Venderse pp*l pbantezia,
o melhorque tem vindo neste ge-
irro : no psiSC d ">!'egic, ",
loja de livros de Jo9o da Costa
Donrado.
I'un nos Unos oarntlsslnios..
Vende-se psnno fino verde-escuro lins-
simo por estar alguma coosa secco, a 4,600
rs.; dito preto, s 3,000 rs. em pega ; e a re-
lalho, a 3,200 rs. o covado 1 no Aterro da
Uoa Vista, loja n 18.
Mipalts de lustro.
Vendem-se sapalOes de couro de lustro
para homem 9,500, 3.0OU e a.uoo rs. o par,
obra boa .- no Aterro da Boa Vista, loja de
sspalos n. 58, junto s de Selleiro.
Grande deposito de carvo
saceos grandes a 5oo rs.:
vepde-se no antigo armazem de
capitn, na ra do Sol n. i5.
Deposito da fabrica de Todos os
Santos 110. llahln.
Vende-se em casa deN.O. Bicher & C.
a rui 17., n. 4, algodo trancado
1, muito pioprio para saceos,
de assucar, roupa de escravo % fio proprio
vs:z red? d p*cr, por prego msio com-
modo.
na
o, cuja!
e. Na n
dif-
Tecldo de alijorffto trnngadn
fabrica de Todos os Santos.
Na na da Cadeia n. 52.
endem-Se por atacado duas qualidades,
iropriss para saceos de assucar e roups de
iscavos.
Lotera da Itcreja de N. S. do Lt-
vraincnto.
Aos 5:ooo$oeo rs.
Ns prsgs ds Independencia n. 4, loja de
miudezas, vendem-se blhetes, meios, quar-
tos, docimos e vigsimos desta lotera, que
corre impreterivelpiente no da 30 do cor-
rente.
Bilhetes 11.000
Meios 5.500
Qoartos 2,60o
Decimos 1.100
Vigsimos 600
Ricas caetas de niarfim de
fereates gostos.
A livraria n. 6 do pateo do Col-
legio, de Joio da Costa Dourado,
acaba de receber o que neste ge-
nero ha de melhor para se fazer
um presente.
Vende-se cers de carnauba, em porgSo
nunca menos de 4 arrb;s : na ra da Sen-
zalla-Velba, n. 100.
Na ra do Vigario, n. 19, primeiro an-
dar, vendem-se pegas de ouro |de 4 oitavas
de cunti velho.
Vendem-se cigarros de pa-
Iha, chegados ultimamenta do Rio*
He Janeiro, por preco commodo :
na rut larga do Rozario, n. 3a.
Cigarrilbos hesoanhes.
Silo chegados os excedentes cigarrilbos
hespanhes ao deposito da ra da Cruz, no
Recite,, n. 49.
(iracas a Dos queja chegaram.
Causiva pena ver um pobre miope quasi
aos trambolhOes, mogos ou velhos, porque
esta molestia nSo respeita a idades, devagar
pelas ruase de loja em loja s procura de
um par de oculos para vista curta, para po-
der ler, escrever, ir aos nossos theatros,
aondes por informages sabia do seu es-
pantoso progressu, e voltar na mesma, por-
|uo os nSo havia neste mercado ; se recor-
ra a medicina encontrava-se nruitasvezes
com um igual paciento a quem de balde se
queixava, e ao ouvir n ver as lamurias.quei-
xas e caricaturas que reciprocamente se
iazi.ni!, perdera de risoao homem mais ta>-
citurno que de parte este dialogo ouvisse ;
porque esta molestis nSo s zomba com os
illopathas, como al mesmo com os ho-
mu!, albas que muitosdelles asofiVem ; po-
rm gragasa Dos que chegaram os tilo de-
sejados oculos. por especial encommenda
quedellesse fizeram se vendem na ra
l#rga do Rnzsrio, n. 35, loja.
-- Vende-se uma preta de nagSo, de 23
annos, que engomma com muita perteigflo,
cozinha odiarlo de uma csss, cosa alguma
cousa eseallanga sus conduela; uma dita
boaquitandeira ; urna pardinha de 9 a 10
nonos, com principios de costura ; uma
nrelinha de 19 annos, quecos?; um pardi-
nho de 8 annos ; um preto de uag3o, pro-
prio para lodo o servigo ; um crioulo sapa-
teiro, 6 que tambem trabalha do selleiro:
na ra to Itangel, n. 38, segundo anJar, sa
lira quem vende.
.Va ra larga do Hozarlo, u. 22,
vende-s<) urna bonita crioula, moga, que
engomma, cose e cozinba ; dous bonitos
moleques de 15 annos ; um mulatinho de
13 annos, proprio para psgem ; um preto
de nagil Costa, mogo de bonita figura,
ptimo para cadeirinhs, por ser bastante al-
to; um diloptimo para enxala ; um par-
do mogo, bom ofilcial de sapateiro ; uma
prela moga e de bonita figura, boa quitan-
deira.
Arados de ferro.
Na fundigSo da Aurora em S.-Amaro ,
vendem-sc arados de ferro de diversos mo-
loloa.
Na fabrica de charutos da ra
Ncva, n. 5(i,
echa-so um sortmento de chsrulos, vin los
ds provincia da Baha pelo ultimo navio,
contando as segundes qualidades S.-F-
lix, de Brandito, a experiencia provara,
quein fumar saher, fama da Babia, ca-va-
Ineiros.librraes,detensores da patria, acad-
micos, regalos, afama voa, mimo de Ve-
nus, de;uUdos, yy, regala de diversas
marcas, fama e outras mais qualidades, que
se ven.brSo por prego commodo.
I-'h/.c mas baratas sem defelto.
ptimo brim trangado de pao de
linho pardo, corte
Novo brim lona branca para caiga,
vara
As nalhores casemiras de listra do
co'es, corte
I.indos lengosde csssa finos proprios
para meninos, com bonitas ceres-
duras, duzs
Algodo encorpado para sacos, pega
de 39 jardas, com pequeo toque
de avaria, jarda
ptimos cobertores de psps, um
Novos guardampos de panno de li-
nho com lista asul, um
!.' ri Irocal para mnim. eh _
castor brsnco patente inglez com aba gran-
de e pequea, os melhores cortes de fuslSo
le moderno gosto, bem como um completo
sortimenlo defazendas finase arossas por
barato prego : no armazem de telendas de
Rsymundo Carlos Leite na rus do Queima-
do n. 27, qustro cantos casa encarnada.
-- Vende-se faiinhs de mandioca a 2,200
ris s sacca, ditas com milho a 2,000 ris ; e
do tudo se afianga a boa qualidade, ven-
dem-se por tSo diminuto prego por ser res-
to : no armazem de Amonio Annes, no caes
da Alfandega-
(liieni admirar venha ver c com-
prar, na raa do Crespo, loja da
esquina que volta par* a Ca-
deln.
Panno fino preto n.uito bom, a 3,000 e
3,600 rs. ; dito muilo superior, a 4,500 o
5,000 rs. ; dito azul muito fino, a 3,000 e
5,500 rs. jcasemira prela, a 5,000 rs. o cor-
te ; dita muito superior, a 10,000 rs.; cor-
tes de fuslflo a 320 *_600 ra. ; ditos muito
bonitos, a 800 rs. ; dilts de setim de
a t ,600 rs.: ditos de gorgurSo, a 1
cassas de cores fixas e de bonitos
910 e 280 ra. cov-do ; e6r> dNMa
IprsU,a2,200rsTd,ilaaa 140ra. o covado;
-
rlscado de linho azul) a 240 rs.; corta de>
hrlmdJB? Moho, a t.600 rs.; ditos muilo
lions, a t',800 o 2,010; ditos superiores, a
1,280 e 1,600 rs. a vara.; longos d* seda de
cores, mult bonitos, a f ,000 rs. ,Bi.los pa-
ra grvala, a 1,000 o 1,280 rs.; ditos dn
cassa ooin listras de cores, a 210 e 320 rs. ;
ditos com listrasdesoda, a 500 rs:; algn-
dao azul de vara de largura, a 200 rs. o co-
vado dito furta-cros, a 200 rs.; picol*
muito encorpado, proprio para escravfJs, a
900 rs. ; riscado de algodSo americano, a
140 rs.; cortes de bfim de listras, a 1,00
rs. ; chitas de cores Usase de bonitos pa-
dres, a 140,160,180 e 200 rs. o covado ;
riscados monstros, a 290 rs.; csmbraias de
quadros, a 2,720 rs. a pega; cortes de case-
mira de slgodo. a 1,600 rs. ; cassas tean-
cezas muito bonitas, a 320 rs..o covado;
chapeos de sol, com asteas de baloia, a 1,800
rs. ; e outras mutas fazendas por prego
commodo.
Para acabar factura.
Attenco ao barato.
Vendem-se cortes de vestidos de esm-
braia de seda com listras e qusdros, s 4,000
rs. ; ditos de cass francezas, bordadas de
seda, a 3,500 rs.; merios finos de duas
larguras e de diversas cores, com listras o
quadros de seda, a 2,000 rs. o covado ; pe-
gas do esguiao de algodo coi 12 jardas, a
3,000 rs. ; tafet cor de rosa encorpado, a
400 rs. o covado ; lengos de seda de bonitos
padrOes e grandes, 6W rs. ; pegas do mada-
polSo entestado e lino, a 4,000 rs. : dito II-
ilssimo, s 5,500 rs ; dito para forro, po-
rm largo, a 2,000 rs ; lengos de cassa fi-
na, brancos e com cercadura, a 2,400 rs. a
duzia ; panno fino azul e preto, proprios
para fardes de pageos, a 2,600 rs o covado ;
Chitas escuras, pegas de 38 covados, a 4,600
rs. ; ditas de riscadinhos claros e fixos, pe-
gas de 38 covados, a 5,700 rs.; chapeos
teancezes finos do ultimo gosto, s 7,000 rs.:
alpaca preta fina e de duas larguras, a 600
rs. o covsdo ; slgodSo trangado azul claro e
do listras, proprios psra escravos, s 18* rs.
o covado; cortes de alcinas dos melhores
Dsdres, s 2,800 rs. ; pegas da panno de li-
nho com 18 varas, e muito lino, s 800 rs. a
vara ; bem como um completojortimento
de fazendas finas e grossas por baralissimo
prego, proprias para negocio; um novo
sortimenlo de luvas de lores I. teitas era
Lisboa, para senhors e meninas; tpelos
de oleado com franjas de lila para mangas,
candieiros, casligaes, lanlernas, etc., de fei-
tio triangulares, quadrados o redondos : na
ra do Queimado, n. 27, armazem de fa-
zendas de haymuado Cirios Leite, nos
quatro-canlos. .Ir
^-*o^
1,600
2,000
6,000
2,400
170
1,800
800
tos muilo
de cores,
''.:
! da t.a M,.
para curar da plvtysica em todos os seus
lilferentes graos ou motivada por consli-
pagOes, tosse, asthnia, pleuriz, escarros de
sangue, dorde costase peitos palpilagSo
no corngBo, coquelucho, bronchite, dr
na garganta e todas as molestias dos orgSos
pulmonares.
De todas as molestias que por heranga II-
camsocorpo humano, nenhuma ha que
mais deslruitiva lenha sido, ou que ten ha
zombsdo dos esforgns dos homens mais
eminentes em'medicina, do que aquella
que he geralmente conhecida por moles-
tia no bote. Em varias poess do se-
rillo auado, tendo-se offerecido so publi-
co diflUlntes remedios com attestados das
extraordinarias curas que elle tem teito ;
porm quasi que em todos os casos a lusilo
tem sido apenas psssageira e o doenle
torna a recahir em peor estado do que se
achava antesdoapplicaro remedio 18o re-
commendado outro tanto n3o acontece
com este extraordinario
Xarope do bosque.
Novaos & Companhia, os unicoe agentes
nesta cidade e provincia, nomrados pe|os
Snrs. H. C. Yates & Companhia agentes
geraes no Rio-de-Janeiro mudaram o de-
posito deste xarope para a botica do Snr-
Jos Mara G. Ramos, na rus dos Quarteis, n.
12, junto ao quartel de polica, onde sempre
charSo o nico e verdadoiro, a 5,500 rs.
cada garrafa.
Chocolate amargo de musgo is-
lndico, ou thesouro do peito.
Preparado por Mr. J. C
As affecges do peito offerecem todas um
symptoma geral e constante. A tosse, esta
doenga locmmum, quando descuidada,
ifln eraveasSo suss consequencias, quanto
parece ligeira em seu principio, t3o mata-
dora por si s como todss ss outras doen-
gas que consomem a especie humana, nSo
tinha para combate-la e destru-la um me-
dicamento especial e nico. Todas ss Pasli-
Ihas e xaropes que teem apparecido at bo-
je, tem sido impotentes.
N80 tem acontecido isto com o Choco-
late de musgo preparado por J. G. C.
(l principio que turma a sua base principal
olfcreee piopriedades incoatestaveis, e re-
, idasdtpois de muiln tempo, e nin-
auem ignora os felizes resultados da sua
aanlicacioem todas as phleugmasias Tag-
itas, ou ebronicas do pulmSo, aftecgOes do
peito, pbtysics.defluxos, tosses, etc. para
dar tom ao estomago, abrir a vonlade de
comer, conservaras gengitu, e o bom ail-
lo, matar as lombrigas, principalmente as
changas. ,, ,
Toma-se puro mascando-o, e pode-se lo->
mar tambem combinado em agoa como ou-
tro qualquer chocolate, e com leite, uwnan-
do-se uma das dses marcadas em urna
chavena dos dilos lquidos, ou mais de uma,
conforme a gravlBade dadoenca.
Vende-se nicamente na roa do Queima-
do, a. 9.
* 9*
.__
____


-------
*M""
Charutos de Havana.
de superior qoalidade : vendem
se na roa da Cruz, n, o, casa de
Kalktnann lrmaos.
Vendero-sc 120 saceos de estopa, con)
daaa varas cada um : Da roa larga do Ro-
zarla, n. 48, primeiro andar.
Aliiho novo a 2$ooo rs.
cma sacra.
Vende-se no armazem do Rragurz, ao p
do arco da Conceico.
Chuniho le mnnlcaO.
Vende-seno armazem de J. J. Tasso J-
nior, ra do Amorim, n. 35.
Vendem-se amarras ao ferro: na roa
da Senzalla-Nova, n. 42.
Redes.
Vendem-se redes muilo bonitas, de va-
rios gostos e precot, proprias para qnem
for passar a festa descancar ao fresco d-
banlo de arvoredoa : na ra do Queimado,
n. 14,
Vende-se excedente farinha
de S.-( alba ria, a bordo da ga-
liota Santissima-Trindade, Tun-
deada defron le do caes do Colle-
gio, por preco commodo: a tra-
tar na rua do Vigario, n. II, ou
a bordo com o capitao da mc-ma
calila.
Smenlo.
Venlem-se barricas com superior si men-
t, chegado no ultimo navio de llamburgo :
na rua do Amorim, n. 35, armazem de J. J.
Tasso Jnior.
Travess* iln Madre-de-Deos, ar>
niII7.1'III. 11. 5,
Acha-se elabelecido um deposito, onde
encontrarSo os freguezes um bom sorli-
mento de licores, espirito de vinho, e to-
das s mais cualidades ; superior vinbo de
caj; chmate; e liacas de vime, a presos
moderados.
Comida para aniuiaes;
vende-se na rua da Cruz, no Recite, n. 13,
armazem
-. <> propietario doengenho Tabating,
tito ao norte da barra de Goianna, tendo de
retirar-sede moda para a cidadedo Recite,
vende o engaito moente e crrenle, com
grandes obras de pedra e cal, bois, bestas e
atea safra que est principiando a colner :
quem Ihe convier, entanda-se com o dito
proprietario no mesmo engenho, ou com o
seu correspondente na'cidede do Recife, Jo-
s Antonio Basto.
Vendem-se cabeesdas inglezas, chatas
e rol tas : na rua da Cruz, n. 9, casa de Geo:
Kenwortby & C.
Vendem-se silhoes para 'montara de
senhora : na rua da Cruz, n, 9, casa de
Geo: Keirworthy dr. C.
Foges para cozinha.
muilo proprios para sitios e qual-
qualqueringarsonde nSo ha cot-
nba, por preco commodo ; ven-
dem-se na rua da Crux, n. lo,
casa de Kfllkmann lrmaos.
ffffffmVfVVWfVVV*
f> Ni deposito da rua da Moeda, n. 15, <
> ha para vender superior cal em pe-
a> dra, recentemente cliegada de l.is-
* boa, emo brigue ConctifSo-de-lla-
* ra, por prego rasoavel: tambem ahi
JJ se vendem pesos de duas e de urna
S arroba, por prego commodo ; ha
^ tambem efTectivamente no mesmo
!> deposito barris de mel para embar-
*4AA*4**4*A*4**
AOMODEHH1SMU.
Na rua do Queimado, loja n.
17, vewdem-se as mais modernas
cambraias aberlas de la e. seda,
verdaderamente chamadas baila-
rinas, de padi'oes e gostos muilo
delicados, a 5oo rs. o corado.
1 >o-sc as amostras com os compe-
tentes penbores.
Vinho de Bordeaux:
vende-se na rua da Cruz, n. 10,
casa de Kalktnann lrmaos.
Charutos de S. FeH%.
Vendem-se os verdadeiros charutos de
regalia da fbrica deS.-Felix, a 2,800 rs. a
caixa de 100 charutos : na rua do Queima-
do, n. 16, loja de Jos bias Simes.
Vend-se relroi sortido do Porto, e
mercurio, chegado ha pouco: na la do
Vigario, 11. 19, primeiro andar.
Fazenda nova.
Vendem-se gangas amarellae cordecin-
za, fazenda muilo Tina, propria para pali-
tos de meninos, e mesmo para roupOe* de
senhoras, pelo baratissimo preco de 200 rs.
o corado no Aterro da Boa Vista, loja nu-
mero 18.
aaaaa*>a m < (_
SHelroz da fabrica do Siqueira,
a no Porto : 9
J vende-sena rua do Vigario, J
4 n. 19, segando andar, es- #>
criptorio de Aladrado & l'i-
2 nbeiro. 2
<** 9h #9
Vende-se um cavallo ruda-
do, muilo grande e novo, carre-
ga baixo a esquipar, muilo pro
pro para carro, por ser muito bo-
nito; na rua do Queimado, 1. 10,
loja.
Grata.
Vende-se superior graza ingleza em latas
a 120 rs.; dita 97 em pasta, a 30 n. : na rua
Direila, n 81, loja de miudezas.
Vende-se a laverna da rua do Rangel,
n. 4. com pouco fundos, a dinlteiio ou
prazo sobre lirmas a contento : a
znesroa svcrn-.
*
4
m

1
m
mais de seis lindas vistas, repre-
sentando a ponte do lecife com a
Ifandega, a ponte da Boa-Vista,
cidade de Olinda, a ponte do Ga
changa, Poco-da-Panella, e a rua
da Cruz com o arco do Bom-Jesus;
bem como duas grandes vistas de
Fernambuco: na roa da Cruz, n.
10. casa de Kalkmanns IrmSo.
Vende-se um grande sitio no lugar do
Manguind, que tica defronte dos sitios dos
Srs. Carneiros, com grande casa le viven-
da, de quatro agoas, grande senzalla, co-
cheira, estribara, baixa de capia que sus-
tenta 3a* cavallos, grande cacimba, com
bomba a tanque coberto para banbo bas-
tantes arvoredos de fructo : na rua da Con-
cordia, primeiro sobrado novo de um andar.
Vende-se, ou aluga-se um sitio com
grande casa de pedra e cal, com 6 quartos,
estribarla, alm do saudavel banho peno da
casa, excellenle cacimba : na travessa da
rua Bella, n. 6, daa 6 horas da manhSa s 9,
a das 3 aseda tarde.
Chitas limpas a i3o rs. o covado.
Vendem-se chitas limpas rosas, a 4,600
rs. ,e a 130 rs a retalho ; cortes de cam-
braias com 6 varas, muito larga, de bonitos
padroese cores Oxas, a 2,800 rs : na rua
larga do Rozario, n. 48, primeiro andar.
Vende-se una tipoia em bom estado :
na rua da l'enlta, n. 9.
q Rap americano. O
q Vende-se este rap, que ha de agr- ?>
dar as pessoaa que gostam da boa pi- q
, tada : a rota-lho, no Recife, em casa q
dos Srs. Iiavis &C. llaymond s C. *
> e Footes & IrmSo ; no Aterro-da- ""
O Bo-Vista, casa do Sr. Manuel Jos O
O Guedes CuimarBcs; e por atacado, O
O no Recife, rua do Trapiche, n. 14, O
segundo andar. P)
OOOOOGOOOO OOOOOOCO
Madama liosa llnrdy. modlstn
braeiilra, na rna Nora, n. 34.
Madama Rosa llardy novamente tem a
sntisfacSodeannuneiar ao respeilavel pu-
blico, que recentemente acaba de despa-
char um luzido sortimento de varias fazen-
daa, proprias dse usarem na proiima fes-
ta, consistindo em ticos chapeos de seda de
difieren tes cores e com enfeites mais ele-
gantes possiveis para senhoras ; ditos de
rica lalninhada Italia, rendados e fecha-
dos, tanto para senhora como para meninas
e de varios tamaitos, com enfeites e sem
es; chaposzinhosde abas largas e en-
feilados, proprios para meninos ; ditos de
palbinha redondos e enfeiladoa para ditos ;
ditos de seda com lindos enfeites, para me-
ninos e meninas de 6 utezes a 3 annos, do
mais rico goslo possivel; riquissimas tou-
cas de superior seda, feilas em Franca e pro-
prias para cranlas de 6 me/esa i annos
ricos manteletes e capotinhos de gros de
aples furia-cores oretos ; ditos de fil
delinho prelo de gosto o mais moderno
possivel; capotinhos de fil de seda, tanto
huncos cotro pretos, para senhoras e me-
ninas ; brilhanlissimas capailas para senho-
ras, proprias para oasanieutos e bailes ; su-
periores veos de seda, proprios para ditos;
ricos pescocinhos de fil de linho bordados
Dar senhoras, do gosto o mais rico que
tem viudo de Franca ; camisinhas de cam-
braia bordadas para senhoras, com gila de
cambraia de linho ; esparlilhos de mola,
os melhores que teem apparecido nesta
praca. ; um variado sortimento de trancas
de seda ; fil de linho e de seda ; aapalos de
setim brancoa ; luvas de pellica para senho-
ra ; ditos de seda de mulla para ditas ; di-
tas de seda preta para honiem ; ricos gros
de aples pretos e fuila-cres, que se ven-
dem eos covadosa vontade do comprador;
chamelote preto de grande consistencia
para manteletes ; um completo sortimento
de perfumaras tinas; e oulras muitas di-
versas fazendas. Na tnesma casa se fazem
manteletes e capotinhos para senhora e me-
ninas, assim como chapeos de crep prelo
com toda a perfeieflo : ludo por preco mais
commodo do que em outra qualquer parle.
OOOOOOOOOOOOOOOOOO
Deposito geral do superior ra-Q
q p Areia-l'reta da fabrica ^
O deGaDtois Palhetck C.
na Baha. G
T Domingos AlvesUatheus, agente da^
Sfabriea de rap superior Areia-l'reta da
Ollahia, tom aberlo um deposito na rua
Oda Cruz, no Recife, u. 52, primeiro an-G
Odar, onde se achara sempre deete ex-*S
Ocellenleemais acreditado rap: ven-0
Ode-se em botes de urna e meia libra,O
Opor prer;o commodo. O
oooooooooooooooooo
Vendem-se relogios de 011-
ro e prata, patente inglez na rua
da Senzalla-ftova, n. !i.
No escriptorio de Francisco Alvea da
Cunha, na rua do Vigario, n. 11, vendem-
se as seguintes obras, vindas d Lisboa : a
falavra de lieos, regeneradlo da bumani-
liae peta reveiac>u ua organtsafao social,
!4'
ac
*
Cal e potassa
Vende-se a mais nova e superior Dptassa
que ha no mercado, e cal virgem of pedra,
cliegada pelo ultimo navio de Lisboa, cor
pre^o commodo : na rua da Cadeia do Re-
cife, n. 50, a fallar com Cunha & Amorim ;
assim como um restante de barris da mea*
ma cal, que flcoo da safra passada, por ba-
rato preco.
Vende-se urna parda escura, com ha-
bilidades : na rus larga do Rozarlo, n. IS.
Vende-se um cavallo bastante ordo,
e proprio para montara da menino, por
ser pequeo e manso : na rua da Aurora,
q. 46, laverna, swdirquem vende.
Vendem-se pipas de ago'ardente d
superiorqualidade : ira ruado Hospicio, n.
9, se dir quem vende.
Vende-ae um escravo de elegaete fi-
gura, ptimo carreiro, e proprio parar todo
servico, principalmente o de eempo-, por
preco commodo : na rua Hospicio, m.
9, se dir quem vende.
Lotera do Rio-de-JuneiiSo.
A os 20:000,000 rs.
Na loja de miudeas da prac* da Inde-
pendencia n. 4 vendem-se os afortunados
bilbetbs intefros, me ios quartos, oitavos e
vigsimos a beneficio da 25' loteria do
Monte-Pio.
-Vendem-se sabooetes higinicos, o
mais superiores que teem vindoieste mer-
cado, assim como oulras pe fumarias muito
finas : na rua da Cadeia Velba n. 24, pri-
meiro andar.
Bombas de ferro.
Vendem-se bombas de repoxo,
pndulas e picota para cacimba :
na rua do Bruta, ns. 6, 8
fundicao de ferro.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ferro
differenles modelos : na rua
Brum,ns. 6, 8 e 10, fabrica
machinas e Ismdico de ferro.
Vende-se urna sextante nova feita
um dos memores autores de Londres e tam-
bem um orisooteartificial e um theodilele
na rua do Trapiche armazem n.
Vendem-se sellins elsticos, 'cbegsdos
gora : na rua da Cruz, n. 9, cala do Geo:
Kenwortby & C.
Loteria da igrrja de N. S. do l.ivrament.
Aos 5:000,000 de rs.
Na rua da Cadeia, n. 46, loja de miude-
zas, vendem-se meios bilhetes, decimos e
vigsimos desta loteria, que corre impre-
lenvelmente no dia 30 do correte.
Meios 5,500
Decimos 1,100
Vigsimos 600
l.ivros demasiadamente baratos.
Cdigos dos jurados, oa eolleccSo das lela
principaes como a constitui;0o, lei da im-
prensa, cdigo criminal, e cdigo do pro-
cesso criminal e regulamentos de que da-
vem ter coohecimenlo todos os cidados
que exercem as func por 800 rs.
Gua policial e criminal, cooteado a lei
das reformas do cdigo dolprocesso crimina
os regulamentoa aa. 120 129, e as dis-
posices provisorias, 1 v. por 400 rs.
Cdigo criminal, 1 v., por 640 rs.; Cdi-
go do processo, I v., por 640 rs.
Vademcum das guardas uacionaes do
mperto, contando todas as disposl(Oet a
respeito, 1 v. por 500 rs.
Repertorio da legislacSo brasileira, por
2,000 rs.
Vendem-se ao pateo do Collegio, casa do
livroazul.
aa
ao
as o
h
e 10.
de
do
de
por
i-
$.2 5^
V- 9
Oa- -
p c S
i;-o a
o
- OJ -
o '
e o
V
3
O"
cu
09
E
m
O
es
-o
9
t>
a
a

s
um volume de 350 paginas, por 2,500 rs.
Mrquez de Letoriere, de Eugenio Sue, por
1,500 rs ; Mar, romance de Frederico So-
li, por 9,000 rs. ; Urna familia corsa, por
9 acadmicos de Coimbra, por 1,000 rs.,
Horas do ocio, por M. Mallos por 600 rs.;
Um quarto com duas camas, far(a, na-qual
representan) so duas pessoas de sexo mascu-
lino, por 500 rs. ; o Discurso do conde de
Lsvradio em resposla a Costa Cabral, por
400 rs.
Ma rua Nova, n. 8, loja de Jos
Joaquim Moreira & C. ,
vende-se um rico sortimento de
franjas pretas para manteletes c
capotinhos, por preco rasoavel.
Vende-ae, na rua do Vigario n. II, a-
mazem de Francisco Al ves da Cunba, os se-
guintes gneros, todos de superior quali-
dade, e por menos prego do que em outra
qualqOer parte : azeitunas em ancoreas, vi
nho do Porto em batrll de differenles ta-
Iratarn m:,n4,0s, cevada, cal virgem de Lisboa, ar-
coa para pipas e barris. fio porrete. retroi
CU
N

k
CS
O
c
m
-a
Vende-se na laverna coa poneos fun-
dos, ou saajfte a armaefio e pertences,
com comniJft para familia, bom quintal
e cacimba : na taverna da esquina do bec-
codasBarreiras, o. 49, a tratar com Joto
Jos Lopes da Iva, que fara todo o nego-
cio. -*"-; ~
- Vende-se csssa-chita com listrss de se-
ta a soo rs. a vara : cambraias branca com
Sores de cores, a 940 rs.; innua de seiim
de cores, a 1,000 r. ditos de seda com
quadros, a 500 rs.;'ditos c6m loque de mo-
fo, a 360 e 400 rs. ; chapeos de maasa fran-
cezes e de formas modernas, a 6,500 e 7000
rs.; cortes de casemira, a 4,000 e 6,000 rs. ;
mantas de loquim de cores, a 3,000 rs. e
onlras muitas fazendas por barato proco :
nos quatro canto, da rua do Queimado,
n.90.
Couroa miudos ;
vendem-se ua rua daideia, n. 23, aMsa>
zrm.
Sapa tos do Aracaly,
vendem-se por menos do qu em outra
Lotera d6 Bio-de-Janero.
Aos se:000,00o de ris.
Na rua estrella do Rozario travessa do
Queimado loja de miudezas n. 2 A de Joa-
quim F. dos Santo Maya, vendem-se os
muito acredilados bilhetes, meios, quartos,
oitavos e vigsimos da dcima-segunda lo-
tera da Santa Casa da Caridade do Rio de
Janeiro, caja rodas andarSo no dia 6 do
corrente: na mesma loja est patente a lis-
ta da priroaira loteria do Hospicio de Pe-
droll.
Vende-se junco superior pa-
ra tecer cadeiras, o melhor que
tem viudo a esta prca ; bem co-
mo mais ordinario : na roa Nova,
loja de trastes do Pinto, defron-
te da rua de S.-Amaro.
Vinhos superiores
recentemente hegadoa de Inglaterra pela
galera ingleza Sm>rd-Fi$k Xeres, Ma>
delra e Perito, tanto em barr peque-
o, como engarrafado, em caixa de um
duzia : o pretendentea, dirijam-se 10 es-
criptorio de Eduardo II. Wyatt, rua do Tra-
piche-Novo, n. 18.
O verdadeiro rap Pwlo-Cordeiro
. Na rua da Cruz, n. 57, vehde-se rap Pau-
lo-Coraeiro. viajado do Tara, responde-se
pela qualiiladc,.a 1,600 rs. a libra.
Vendem-se 15 acedo da enmpanhia de
Bsberibe: na rua do Queimado, n. 37 ,\
loja. '
Vendem-se, na rua larga do Rozario,
n. 22, loja de miudezas, barricas de farioha'
com mais de tlqueire, a tres mt^rs., re-
os o casco, e com elle 3,501) rs.
i
Eseravos fgidos.
ir
-Cosme, escravo de Manoel Veridiano
Pinho, moradora cfdade do Penedo, fugio
da Colioguib* ( do porto grande, rio Japa-
ratuba,! em fevereiro de 1860 : este escravo
he pardo alvo, ou de 91 24 annos,
btxo, ebeio do corpo, pernas um pouco
tortas e groes, cabellos um pouco duros e
roivos; tem um talbo em um dos sobr'olhos,
outro ao p dos cabellos ealgons na cabe-
C>; tem lignaes de corris na nadegas,
por fgidas que tem feito; nasceu no ter)
mo da villa Nova, provincia de Seegipe ; fot
escravo do alfareaJoao de Dos dq, Amparo,
senhor do engeobo a Hha dos Bol, termo
da dita villa, e sogro do dito Pinbo ; j foi
preo em rio Real, eooi outro prcelro, por
terem d'ahi aehido fgidos em urna canoa,
e aqui a portados ; he um pouco pachola, e
sabeaflectar do bomem livre, faz todo o
servico de roca, pescara e aflecta de mari-
nheiro { marujo J; nSo tem offlcio, mas he
alguma rousa habilidoso, e por laso ter-se-
ha dado a algum; elle lem urna irmia.escra-
va do dito Amparo, a qual tem dou fllhos,
.. M ... -__, --. -..- que elle disse em rio llel o linha com. si-
Vende-ae a bordo do brigoe ISero, tan- go e a quem suslentava ; naquelle lugar j
deado ao p do trapiche do algodto, sal do |atava com passaporle como rorro para a Ba-
Ass, e palba de carnauba bem nova, por hia ; tem na frente do queixo superior um
v j _- ^-ji IdeSiqieira, cb de San-Paulo,, eanastras
vonaenrse coiieecoes com Icom albos e ditas con roloa.
em pore8o e a relalpo : vendem-se na rua
da Cadeia, n. 23. armazem.
Vende-se sal do Asir: a bordo do bri-
gue S.-Manatl-Kugmt*, ou na prai,a do Com-
niereio, n. 6, a fallar com ilauoel Ignacio
do liveira.
Ao he eCftgeraeao.
prer,o em cotila.
Bancos.
Vendem-se alguos bancos que anda
restan, por. preco commodo: no theitro da
rua da Praia, a fallar com Guilnerme Selle,
ou nono Alerro-da-Boa-Vista, o. O.
No armazem de massames de Bra-
gi 8c C., na rua do Vigario, 1,
existe conflanlemente a vende oeste sta-
belecimento amarras de ferro, ancoras d
diversos lamanho, cabos de linbo patente,
de todas as bilcias, lona de toda qua li-
dades, bro da Itussi, bandeiras iroperiaea,
agulha de marear, emae objecto concer-
nente* a navegaco : tambem se alugam
amarra e ancora, por mdico preco.
.-Vende-se espirito de 38 graos: no pa-
teo do Paraizo, 0. 90.
Vendem se saccas de muito superior
farinha de S.-Catharina : a Tallar com Ma-
noel Alvas Guerra Jnior, ou na rua d C-
deia do Recife, n. 38.
Charutos de Havana.
Vendem-se charutos de Havana, de supe-
rior qualidade : narn da. Cadeia d"Reci-
fe, O. 9.
Bap l'aulo-Cordeiro.
Vende-se effectivamente este excellenle
rap, na rua da Cadeia do Recife, o. 50, le-
la de'Cunba Amorim.
Champagne.
Vende-se muilo superior vinho de Chnm-
pngne, recebido ha poucos dia pelo
gmord-Fisk : em casa de Eduardo H. Wyatt,
na rua do Trapiche-Novo, n. 18, e existe
anda urna pequea porclodeste vinho am
garrafas pequen.
Venderse urna tipoia am bom atado :
na rua da Penha, n 9.
Vendem-se 4 escravas, dua cosem
engommam, cozinham e fazem o mais ser-
vico de nma casa ; duas ditas boas quitan-
deiras ; urna mulatinha de 18 annos, que
cose, engomma, veste uma senhora, nao
tem falta alguma ; um preto de 30 annos,
ptimo para servir um casa a ganhar na
rua ; um moleque de 18 annos, de multo
bonita figura ; um dito de b annos, muito
esperto e lindo : as rua do Collegio, a. 91,
primeiro andar, se dir quem vende.
Vende-se, oa aluga-se a prensa que
foi de AlexandreLepe Itheiro no Forte-do-
Mattos, com 110 palmos de fundo e 71 de
frente, propria para recolher ominados, por
estar perlo da alfandega e trapiche de em-
barque ; 00 para madeira por ser' gande ; a
tratar na roa da Cruz, no Recife, n. 40.
Venda-e uma preta para todo n ser-
vico de casa e rua, e melbor para o servico
de canso : na rua das Larangeirai, n. 91.
Vendem-se 20 eseravos, sendo um bom
oflicisl de oleiro ; um dito de 30 annos, que
lie carniroe mestre de assucar; 6 ditos
motos, de botillas figuras, o que sSo pti-
mos para todo o servico de campo; um rnu-
laliuho d 15 anuos, bom pagem ; um lin-
da mulatinha de 12 annos, recomida, de
muilo boa flgur, que cose, faz ptimamen-
te lavan 11 lo, e marca bem de linha ; 10 es-
cravas moca, eatn varias habilidades; na
rua Dircita, n. 3.
Vend-se uma taberna sila na Passa-
gem-da-Magdalena, com poucos fuudos,
perlencenle Afeostirrho da Silva Cuima-
rSe : 1 tratar com Candido Alberto Sodr
da Molt, na travessa d Madre-de-Deos,
n. 17.
Chitas para cdherta.
Vendem se chiles para coberta, de cores
escuras, Oxas, e dagoato turro, pelo bara-
tsimo preco de 3*N r. o covado: no Aler-
ro^a-Boa-V8J?rWo1a.
Aitencfio.
Vend-se, ou passa-ae de aocieiiaa urna
botica fra desla praca, em lugar de se fa-
zer interesse : quem se achar habilitado e
quizer entrar em negocio de uma ou de ou-
tra forma, dirija-se rua daa Trincheiras,
11. 34, que achara as informacrs precisa.
Vende-se cha nacional, mui-
to superior, em caixinhas de 8 li-
bras, por preco muito commodo :
na rua da Cruz, no Herir, n. 4o,
primeiro andar.
; V'!iiilr-Ni; doce de calda de
toda a qualidade, muito bem feito, em
,T,.T.^; .?,..* ,: a. rVdiu t as brris proprios para embarque, e m libras,
qualquer parle : n ru da Cadeia, t. 23, por precoconlD10(Jo : rli do Queimado,
armazeart. Q 2 esquina do neceo dPeixe-Frito,
Velas de carnauba,
quina
Vende-te um moleque de 12 inno: na
ru de llortaa, n. 54.
Vende-se louca vidrada, viuda de Mar-
selhi no brigo franedz Jrag, como sejim:
cassarolaa eom cabo, panellas grandes e pe-
quenas, potepara mantefga, alguidareade
todo* o la marino i lado de melker gosto e
jo mala foi te possivel, por preco murto ba-
Vesds9-e apatoea de couro de lualro. Iralo : na rua da Cadeia-Veiha, n. 8.
obra-muilo boa, aSJiO, 3,000 e 1,500 rs.: I Vende-se oleo de curar gliodelas : na
na rua da Cadeia do Recife, loja a. 9. >iMe>M Qwrfeis, n. 9.
dente principiando apodrecer ; est prin-
cipiando a barbar; he desuppr que tenha
mudado de nome como fez no rio Real:
3uem o pegar leve-o a seii senbor, na cida-
edo Penedo, ao Dr. Jos Sezinaodo Avel-
lino Pinho, ou a seu pai, o Sr. Pedro Jo
Pinho, em Macei; ao Dr. Sabino Ole,
Ludgerjo Pinho, em Peroambuco, rui
Trapiche-Novo, n. 15 ; ou a Manoel
Moaera Jnior, na Bahia, ultima Icr
coberto pequeo, que ser gratificado coa)
50,000 rs.
Atiencfio.
NanoitedeH para 18 do corrente, des-
appareceu, do engenho Oourado, da fregue-
zia de Ipojuca, o esrT"*rO Manoel, crioulo,
baiao, gr'osso 4S- com alguna
Cinnos pelo rosto peitoa, multo PPuca
arba, p g/oos lem na cabeca bastan-
te marca como de rutiladas, e om lobi-
nhojuntoa orelha direta, uppe-se que a
esquerda tenha furo paraargol; be bastante
barulhenlo ; he provavel que rarreguu um
chuijo que furtou; levou chapeo de palba,
e camisa de madapolfio, podendo andar de
caifa e jaqoeta e mudar, bem como de ca-
misa, por ter.conduzido a roupa envolla
em uma maca de couro deouvelha ; ha indi-
cios de que anda nesta praca : quem o pe
gar leve-o ao dito engenho, a seu senhor,
ou nesta praca, na ru da Cruzea, n 30,
que ser recompensado.
Fugio, nbdia 17 do corrente, um mo-
leque de nome Fracciseo, de nac.Ro Angola,
de 18 a 20 annos; be bastante ladino, e tai-
vez queira inlitular-se forro; levou camisa
de riseado; consla ter andido em Olinda no
dia 18 do corrente : quem o pegar leve-o
rua da Cadeia do Recife, loja do Sr. Manoel
Concalves da Silva, que gratificar.
Deaappsreceu, no dia IS do ccrrrnle,
urna preta de nome Thereza. de nscdlo An-
gola, de 30 annos pouco mais ou menos ; he
baixr, pffeT grandes e mal flitos, como o
corpo ; levou vestido de riscadinho rxo o
panno da Costa : quem a pegar levo-a a rua
do Pilar, n. 123, em Fra-de-Porta, quese-
ra recompensado.
No di 19 do corrente, degappareceu,
d casa de. Jofio Jos de Carvalho Maraes,
um escravo crioulo, de nome Mantel, de
16 annos : levou calcas novas de algodSoz-
nho azul, camisa branca, chapeo de pallia
velho : este escravo chegou de preftimo a
esta praca, e foi remetlidod villa Jo Cra-
to, provincia do Cear. pelo* Srs. Bilhar di
IrmSo; foi encontrado no mesmo dia na
Passagem-da-Magdalena, em companhia de
una comboieiro ; ulga-se ter sido se luzi-
do : quem o levara dita casa, syt recom-
pensado.
F.m a noile de 18 do corrente lornou a
fugiropreto Mossambiq, de nome Do-
mirgue, d boa figura, reprreenta 20 e
tanto* annos ; levou calcas branca e ca-
misa dealgodSo azul i o signal mais visi-
vel que tem be uma marca da um talbo no
canto da bocea no beico inferior, que quan-
do falla repuxa o beico ; he marceneiro ; e
por issodesdejo abaixo asslgnado pro-
testa pelo jornal diario de 1.980 rs contra
quajquer pesso que o liver em seu pi der ,-
assim como promelte ratificar generosa-
mente a quem Ih'o entregar na ro Kova, a.
5, loja de trastes. Anoaio Dominjun
Pinto.
Fugio, no dia 16 do conente. a pret
Mara, de nacBo Costa, he bem alia e gor-
da ; lem os peitos grande e cabidos ; levo
dous vestido, um azut e outro de chita en-
carnada ; costuma vender na rua hortalice
e rruetas : qnem pegr leve- rua da
Cadeia do Itecifo, o. 95, deronle do Becco-
Largo, que ser recompensado.
foglc', hontem de nianhs*. O pardo Ve-
nancio, escuro, reforcado, falla bem; foi
escravo do Sr. Diogo Jos da Costa, que o
veudeu na um anno ; eaieve no ruetc oa
julhn, agosto, aelerobroe outubro prximo
passado em casa do Sr. Biixa, no Mooleiro :
quem o pegar leve-o a casa do Sr. Richard
Hoy te, na rua da Cadeia, n. 37, a entregar a
Antonio Machado Comea da Silva, que re-
compensara.
-- Fugio, no dia 18 do corrente, a preta
Felizarda, moca, de nacflo Costa, alguma
cousa bucal, representa 17 annos, alta, cor-
po e cor regulare, cabello corlado baiso,
rom tallioa na rara, signal re ana nafln.
rosto comprido ; lem falla de dos denles
dolado interior e um do lado superior,e
oulro junto ao de cima torio para dentro,
com marcas de bexlgs no roslo, peito' pe-
queo em p, com alguma* marca* e sar-
nas principalmente na pernas e brfo* ;
levou vellido de chita rxo claro de liatras,
camisa de algdSxipho e panno da Costa.
Rogareis autorJJao'es nolicias, eapltei
de Campo e qualquer outra ptso, que
apprehendam e levem-na a sha aenbora,
Joaquina alaria d Conceicflo, na rua da
Florentina, a. 30, ota ao Sr. Domingoujda
Silra Campo, na rua da Cruza, n. 40, qi*
aarOo gratitteadoe.
Patut. :|a ttp. Dt u. t. DtnMa. 1850


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ED3TXIRPW_8THKBE INGEST_TIME 2013-04-24T19:22:08Z PACKAGE AA00011611_07218
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES